Forum Espirita

GERAL => Audiovisuais => Power Point => Tópico iniciado por: Luz Serena em 10 de Abril de 2016, 18:38

Título: O Melindre
Enviado por: Luz Serena em 10 de Abril de 2016, 18:38

O que é o Melindre?
Como se Trata?
Sofro dessa doença?

Certamente todos nós já nos melindramos!


No caminho da evolução Melindre é doença sintomática de Orgulho!
Se tiver um minuto veja este PPTX e pondere se está doente e como se tratar.
Com todo o meu amor

Luz Serena





Título: Re: O Melindre
Enviado por: Luz Serena em 10 de Abril de 2016, 23:32
Irmãos de Estudo espirita:
[attach=1]

Melindre e o orgulho....
Melindre  Originariamente, um simples e comum substantivo masculino, com o sutil  significado de ser a delicadeza no trato, cuidado extremo em não magoar ou  ofender por palavras ou obras.
Tornar  melindroso;  Ofender o melindre de, magoar, escandalizar.
Orgulho, manifestação do alto apreço ou conceito em que alguém  se tem.
 

  É o que dizem os dicionários...


Infelizmente  ainda no planeta, no estágio em que nos encontramos vemos muito disso nos meios  sociais, trabalho, familiar, vizinhos e muito mais nos grupos de ações  beneficentes, não importando a religião ou filosofia desse grupo. O cuidado com  o "melindre e o orgulho" deve ser maior para o Espírita, conhecedor  que é de suas próprias fraquezas e imperfeições. Uma luta constante, observar a  cada momento o seu "eu interior".

O  maior entrave para o desenvolvimento do ser humano é o "melindre",  sendo ele o verdadeiro vírus da discórdia. Ele ataca sorrateiramente a todos  aqueles que, invigilantes, dão valor maior do que o devido a si mesmo. O amor  próprio tem um limite.

É  importante ter amor próprio mas na dose certa, precisamos cuidar de nossa  aparência e gostar de nós mesmos.
Esse  amor não pode superar o limite do razoável. Quando passamos a nos julgar  superiores a nossos irmãos, avançamos para a vaidade, para o orgulho, para a  falsa superioridade. Ao atingir esse estágio perigoso, todas as idéias,  observações ou palavras de nossos semelhantes que são contrárias ao nosso ponto  de vista nos machucam muito.

Vem  então o "melindre", não aceitamos ser contrariados, colocados de  lado. Não aceitamos opiniões diferentes enchendo-nos de mágoas e de não me  toques. E o pior é que isso nos entristece, nos tira do equilíbrio, trazem  conseqüências físicas e afetam profundamente nosso relacionamento com pessoas  queridas.

Encontramos  o "melindre e o orgulho" no Movimento Espírita, aqueles que se  dedicam a sua divulgação, onde são colocados a prova de sua própria fé,  conhecimento e boa vontade em aceitar as diferenças. Aqueles que ainda  acreditam que o Espiritismo é "dele" ou a casa Espírita tem  "dono", e tudo que ele faz é dele ou é por ele, não entendendo que  seja por qualquer meio de comunicação o Espiritismo está em primeiro lugar. A  casa Espírita tem alguém, seu diretor para responder pelos ditames normais que  regem as leis do país em que se encontra, mas não é "dono", sim um  trabalhador de Jesus, em favor dos que procuram a casa.

Amor é o caminho

Luz Serena