Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Espiritualismo => Tópico iniciado por: Conforti em 03 de Dezembro de 2010, 19:17

Título: "Amar o próprio inimigo" - A concepção mística
Enviado por: Conforti em 03 de Dezembro de 2010, 19:17
          “Amar o próprio inimigo?!” – A concepção mística

          Amigos:
          Jesus aconselhou:
          “Amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos perseguem e maltratam...”.
          Comentário:
          “Esse é o ponto de vista do iluminado; ele compreendeu que a harmonia entre todos é importante para um melhor relacionamento e qualidade de vida entre as já tão sofredoras criaturas humanas e, sobretudo, que todo o mal que o homem faz, o faz por ignorância. Esse ensinamento, se seguido pelos homens, trará a todos, uma vida mais tranqüila, fato que, em muito, propicia mais tranqüilidade, também, para a tentativa de meditação. E mais: ninguém é nosso inimigo ou nos odeia e maltrata porque deseja fazer isso; a escolha, a decisão para fazer alguma coisa não é nossa, pois “É o Senhor que opera em nós o pensar e o fazer”; isto é, nossos pensamentos e nossos desejos de fazer isto ou aquilo, de fazer o que chamamos de bem ou mal, não são, na realidade, nossos, pois tudo vem de Deus: “Nada acontece sem a vontade do Pai”, tudo ocorre pelo beneplácito, pela vontade, pela permissão de Deus. Como disse Paulo, nem os pensamentos são nossos: “... como se tivésseis algum pensamento como de vós mesmos, pois todos eles vêm de Deus”. Por isso, mesmo o apóstolo afirmou: “Não sois salvos por vossas obras, mas pela graça de Deus”.
          Vejam que, mesmo para a busca do aperfeiçoamento espiritual, não a fazemos simplesmente por nossa vontade própria, embora nos pareça que sim; nesse sentido, o Mestre afirmou: “Só vem a mim aquele que o Pai que me enviou o mandar a mim” (ou palavras semelhantes).