Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Médiuns => Tópico iniciado por: Victor Passos em 06 de Janeiro de 2009, 18:00

Título: Problemas de animismo,Criptestesia ,Dupla vista e Ideoplastia
Enviado por: Victor Passos em 06 de Janeiro de 2009, 18:00
Problemas de animismo
Criptestesia (conhecimentos ocultos)
Sonambulismo
Dupla vista (clarividência ou lucidez)
Ideoplastia, etc.
Todos os fenômenos desta ordem foram, como se sabe, estudados e discutidos
após a obra de Kardec, mas o que se prova é que os princípios são os mesmos previstos
na Codificação. Tudo quanto se disse, depois de Kardec, sobre sonambulismo, que é
um assunto vastíssimo, embora por outras palavras, vem cair nas idéias gerais da
Doutrina Espírita.
Os fenômenos de dupla vista, como tantos outros fenômenos psíquicos,
estudados modernamente, também já foram estudados por Allan Kardec, e a sua
interpretação até agora não foi desmentida pelas experiências mais recentes. Allan
Kardec não falou, por exemplo, em criptestesia?
É uma faculdade pela qual o indivíduo revela conhecimentos fora dos
conhecimentos normais. Ensina Richet: “É uma sensibilidade oculta, misteriosa,
crítica”. Tudo isto quer dizer que há determinados conhecimentos anteriores aos
conhecimentos atuais.
De onde a criatura humana traz esses conhecimentos? Claro que de
existências pretéritas. Os nomes são novos, não há dúvida, mas a idéia já está na obra de
Kardec. Alguns experimentadores, não querendo aceitar a explicação espírita nem
querendo concordar com reencarnação, propuseram termos especiais, como, por
exemplo, criptestesia, que vem de cripto, isto é, a zona oculta. Cripta era e é o lugar
onde se guardam certos objetos, nos monumentos, nas torres, nos templos, etc. Se,
portanto, existem, conhecimentos ocultos, e se esses conhecimentos se revelam, em
determinadas circunstâncias, claro é que eles procedem de alguma parte ou de alguma
época. Temos de chegar naturalmente à reencarnação.
A obra de Kardec também não falou em ideoplastia, que é um fenômeno em
virtude do qual o nosso pensamento pode, até, criar formas, produzir ação plástica na
matéria. Bret entende que é melhor dizer ideoplasia. Questão de palavras, apenas...
Ochorowicz definia a ideoplastia como “a realização fisiológica da idéia”. Tudo isto,
posto em termos simples, vem dar ao mesmo: o pensamento pode produzir alteração no
organismo, como pode, em casos especiais, criar formas visíveis. Pelo fato de não haver
feito referência específica a este fenômeno , nem por isso a obra de Kardec está
atrasada em relação às modernas experiências psíquicas. O fenômeno de ideoplastia já
está igualmente previsto na obra de Kardec, embora sem alusão direta ao nome, que é
outro neologismo, como a criptestesia, etc. Seja como for, a Codificação de Kardec
estuda longamente a ação do pensamento e sua influência no organismo. Kardec foi
ainda mais longe, porque chegou a noção de idéia-força de maneira tão positiva, tão
objetiva, que discutiu o problema da fotografia do pensamento muito antes de todos os
experimentadores modernos. Veja-se A Gênese, de Allan Kardec, no capítulo XIV, e lá
está o problema, em termos diferentes, mas com mesmo sentido, sobre os mesmos
princípios: Criando imagens fluídicas, o pensamento se reflete no envoltório
perispirítico, como num espelho; toma nele corpo e aí de certo modo se fotografa”.
Que é isto, se não ideoplastia? Plasma quer dizer forma; ideoplastia é a forma da idéia.
E não é isto, mas isto mesmo, o que Allan Kardec discute, quando estuda a natureza e
ação dos fluidos? A novidade está somente na terminologia, e muita gente se
impressiona muito com os termos novos sem dar atenção à idéia, ao conteúdo. Até
mesmo no capítulo em que estuda o valor da prece (“Evangelho segundo o
Espiritismo”) e, portanto, a ação magnética do pensamento, a Codificação de Kardec,
tacitamente, já antevê o fenômeno ideoplástico. É certo, é indiscutível que, depois da
Codificação de Allan Kardec, o Espiritismo recebeu muitos enriquecimentos, muitas
contribuições apreciáveis, e é natural que assim seja, porque, se tal não acontecesse, a
doutrina ficaria parada, sem evolução. Acontece, porém, que esses enriquecimentos e
essas contribuições não invalidaram as bases da Codificação. Muitos problemas, que
estão sendo, hoje, apresentado como novidade, porque trazem roupagem nova, já foram
discutidos e interpretados na obra de Kardec. Se, portanto, podemos afirmar a
atualidade da Codificação nesta ordem de fenômenos, também podemos fazê-lo no
campo dos problemas.
Título: Re: Problemas de animismo,Criptestesia ,Dupla vista e Ideoplastia
Enviado por: bertolo em 21 de Junho de 2010, 18:00
  Há entre os seres pensantes laços que não conheceis ainda . O magnetismo é o guia desta ciência que compeendereis melhor mais tarde.                     Eis aqui a resposta da pergunta 388 no Livro dos Espiritos .  Os Espiritos esperam que entendamos sua revelação, por Kardec, para  " compeender melhor"  mais tarde.  Muito boa sua contribuição sobre o assunto Victor Passos .
Título: Re: Problemas de animismo,Criptestesia ,Dupla vista e Ideoplastia
Enviado por: Victor Passos em 21 de Junho de 2010, 22:34
Ola amigo Bertolo
Muita paz

Na realidade à muita leitura que desmanta a realidade do que se pede, e o Livro dos Espiritos e a Genmese ajudam muito nisso....Bem com o Livro dos mediuns

abraço fraterno e muita paz

Victor Passos
Título: Re: Problemas de animismo,Criptestesia ,Dupla vista e Ideoplastia
Enviado por: lucidio em 22 de Agosto de 2010, 19:32
  Há entre os seres pensantes laços que não conheceis ainda . O magnetismo é o guia desta ciência que compeendereis melhor mais tarde. pergunta 388 O Livro dos Espiritos

Excelente citação.
Kardec destacou a importância do magnetismo humano para a compreensão dos fenômenos espíritas e que o espírita precisa estudar, conhecer e praticar o Magnetismo, que ele considera indissociável do Espiritismo.

Ele próprio estudou e praticou o Magnetismo por décadas.
No M.E pouco se sabe e se fala sobre esse tema, sempre enfatizado na Codificação.

Abraços,

Lucídio