Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Meditação => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 18 de Fevereiro de 2017, 10:58

Título: Visão da Vida
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Fevereiro de 2017, 10:58
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.



                        Visão da Vida




                       Para quem da vida apenas vê o lado material, a sofreguidão pela conquista dos bens terrenos e a inquietação ante os problemas constituem razões prioritárias.
Colocando na morte o termo da vida, todas as cogitações transitam no círculo estreito dos interesses imediatos, sem encontrar motivação para mais amplos e audaciosos vôos do pensamento.
Em decorrência, os interesses giram no estreito espaço das paixões dissolventes e inquietantes.
Todas são questões de efêmera duração, pela própria conjuntura em que se situam.
A dor, os problemas, em tais casos se apresentam como desgraças.
Os caprichos não atendidos e os desejos não supridos tornam-se razão de desdita e loucura.
É muito diminuta a visão da vida sob a colocação da realidade corporal.
Quando o homem considera a vida uma oportunidade valiosa de crescimento moral e de conquista dos valores eternos, bem diversas são as colocações filosóficas em que se movimenta.
Os sofrimentos adquirem um significado próprio dos quais retira valiosos recursos de paz e temperança para uma vivência útil.
O fardo dos problemas se dilui ante uma atitude correta de considerar as dificuldades e sublevá-las, solucionando cada uma conforme esta se apresente.
Advém, então, um natural desapego aos bens físicos, por entender quão transitória é a posse e como varia de mãos em breve tempo...
Um sentimento de solidariedade espontânea toma corpo nas atitudes, propiciando alegria de servir e, ao mesmo tempo, dilatando os objetivos do existir.
Evite impressionares-te em excesso com as posições breves da pobreza e da fortuna, da saúde e da enfermidade, da juventude e da velhice...
Considera a vida sob o ponto de vista global, no corpo e fora dele, assim adquirindo harmonia íntima e real visão das suas finalidades.
Atribui a cada fato, acontecimento, questão, o valor que realmente mereça, tendo em vista a curta duração do corpo e a destinação do Espírito.
Descobrirás, então, como agir e superar os limites, seguindo, tranqüilo, na direção do destino ideal.


Livro: Alerta / Joanna de Ângelis / Divaldo P. Franco








                                                                                                               PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Visão da Vida
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Fevereiro de 2017, 09:14
Interessante mensagem, que nos leva a pensar. Dou por mim a pensar sobre o que é felicidade. Concluo que tenho a ilusāo que ela só existe nos moldes em que a posso conceber, aqui na Terra. Sei que sou um espirito imortal, já nāo me assalta a duvida em relaçāo a isso. Mas coexiste a ideia que vem do subconsciente,  talvez, de que a via para a evoluçāo espiritual é uma via de sofrimento. E que essa felicidade futura é algo que eu nem consideraria felicidade, no meu estado atual. Sem corpo de carne os bens materials e  os prazeres da carne  nāo me farāo  falta. Isso nāo me faz confusāo.  Falo dos assuntos do coraçāo, porque, para o amor, a imortalidade é esperança. Tenho de concluir que só o amor  incondicional e universal tem futuro? Onde está a fronteira entre o amor terreno e o amor da Alma?

Só  se eu persistisse numa cegueira estupida poderia concluir que, vestindo um corpo de carne, sobretudo num mundo como este, se pode ser feliz. É  evidente que a depedencia da matéria é sempre mais ou menos penosa, pelo menos neste mundo. E amar condicionalmente é ilusāo de felicidade, porque se está  dependente de uma vontade que nāo é a nossa. Podemos amar muito, isso nāo é mau. Mas numa  perspetiva de usufruir do que vier, sem nada esperar. Quando se espera cai-se na ilusāo, sofrer é inevitável. Poderemos evitar isso quando amamos muito ?

Amar é bom,  pois motivados pelo amor podemos agir acima de nós mesmos. E é dessa açāo, acima de nós mesmos, que retorna a felicidade. Amar de  uma forma universal, teóricamente, de uma forma abstrata, parece fácil. Mas espiritos do meu nivel de evoluçāo   nāo amam os outros de forma igual aos que lhe sāo próximos e mais queridos. A indiferença pelos desconhecidos será o normal. Nāo quer dizer que ver manifestações de sofrimento, ou de amor, em desconhecidos, nāo me toque. Que eu nāo ache importante, ou que ache que nāo nos traz felicidade o retorno da açāo a favor da coletividade. Mas seria hipocrisia dizer que amo os outros todos como a mim mesmo. Até amar a nós mesmos por vezes é complicado. Assim, do meu ponto de vista, no meu estado atual parece-me utópico amar universalmente. Se observarmos, em espiritos que me parecem elevados, em relaçāo a mim,  que  se  nos dirigem, eles também têm amigos encarnados ou desencarnados, têm preferência de uns em relaçāo a outros.

Mas deve  ser no amor que encontramos Deus. Jesus disse isso. Como poderemos distinguir em nós, ou nos outros, o que é amor terreno e que é amor entre Almas? Se o amor finda deverá ser terreno, apenas. Mas, se persiste, como distinguir? Será que existe amor apenas terreno ou que devemos dar outro  nome a essa aparente, ou real, mas transitoria, afeiçāo?

Bem hajam
Título: Re: Visão da Vida
Enviado por: Diegas em 21 de Fevereiro de 2017, 13:23
Olá, Vitor


'...Se observarmos, em espiritos que me parecem elevados, em relaçāo a mim,  que  se  nos dirigem, eles também têm amigos encarnados ou desencarnados, têm preferência de uns em relaçāo a outros...'

Realmente, para nós simples mortais e distantes dos espiritos Puros, o conceito 'amar ao próximo como a si mesmo', soa um tanto utópico. Não há como amar um inimigo da mesma forma que se ama um amigo ! Pode-se até amar, mas não com a mesma intensidade e profundidade.

Por isso, entender que 'amar ao próximo como a si mesmo' não deve ser interpretado de forma tão extrema ou inclusiva. Ensina que 'respeitemos o próximo', principalmente, quando tratar-se de um espirito ignorante.


Será que Jesus amou os carrascos Anás e Caifás da mesma forma que os seus amados discipulos ? Dentre os próprios discipulos não havia os que Ele dedicava maior atenção ou preferência ?



Abç

Título: Re: Visão da Vida
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Junho de 2021, 23:43
                                                               VIVA JESUS!




              Boa-noite! queridos irmãos.



                     O Significado da Vida


Na grande mole humana, cada pessoa dá, à vida, um significado especial.

Esta objetiva a aquisição da cultura; essa busca o destaque social; aquela anela pela fortuna; esta outra demanda o patamar da glória...
Uma quer a projeção pessoal; outra anseia pela construção de uma família ditosa, cada qual empenhando-se mais afanosamente para atingir o que estabelece como condição de meta essencial.

Tal planificação, que varia de indivíduo, termina por estimular à luta, à competição insana, ao desespero.
Conseguido, porém, o que significou como ideal, ou reprograma o destino ou tomba em frustração, descobrindo-se irrealizado ou vítima de saturação do que haja conseguido sem plenificar-se interiormente.

*

A vida, entretanto, possui um significado especial, que reside no autodescobrimento do homem, que passa a valorizar o que é ou não importante no seu peregrinar evolutivo.

Este desafio se torna individual, unindo, sem embargo, no futuro, os seres numa única família, que entrelaça os ideais em sintonia perfeita com a energia que emana de Deus e é o élan vitalizador da vida.

*

Os meios da tua sobrevivência orgânica emulam-te para avançar ao encontro da finalidade da existência.
O azeite sustenta a chama, porém a finalidade desta não é crepitar, mas derramar luz e aquecer.
Enquanto não te empenhes, realmente, na busca da tua realidade espiritual, seguirás inseguro, instável, sem plena satisfação.

*

Todas as aquisições que exaltam o ego, terminam por entediar.
A maneira mais eficiente para o cometimento do real significado da vida, é a experiência do amor.
Amor que doa e liberta.
Amor que renuncia e faz feliz.
Amor que edifica, espalhando esperança e bênçãos.
Amor que sustenta vidas e favorece ideais de enobrecimento.
Amor que apazigua quem o sente e dulcifica aquele a quem se doa.

*

O amor é conquista muito pessoal que necessita do combustível da disciplina mental e da ternura do sentimento para expandir-se.

*

O significado essencial da vida repousa, pois, no esforço que cada criatura deve encetar para anular as paixões dissolventes, colocando nos seus espaços emocionais o divino hálito, o amor que se origina em Deus.


Joanna de Angelis









                                                                                                      PAZ, MUITA PAZ!