Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Fluidoterapia => Tópico iniciado por: Det's me!... em 03 de Setembro de 2007, 18:09

Título: OBSESSÃO, O ENCONTRO DE FORÇAS INFERIORES... Jorge Luiz Hessen
Enviado por: Det's me!... em 03 de Setembro de 2007, 18:09
Muita Paz!


OBSESSÃO, O ENCONTRO DE FORÇAS INFERIORES...

por Jorge Luiz Hessen

Quando nos perguntam por que a vida é tão difícil e às vezes tão amarga, relembramos o Evangelho Segundo o Espiritismo que explica essa sensação pode ser uma aspiração à felicidade e à liberdade e que, preso ao corpo que nos serve de prisão, extenuamos em vão esforços para dele sair. Todavia, lamentavelmente alguns prostram no desencorajamento, e a todo o instante aguçam as lamúrias.  É mister resistir estoicamente a esses desalentos e desesperanças, porque as aspirações para a felicidade plena são inatas a todos nós, mas, obviamente não as procuremos nessa vida transitória da Terra.

Ressalta o Espírito François de Geneve[1] que precisamos cumprir, durante nossa prova terrena, tarefas e compromissos que não suspeitamos, seja no que tange à devoção à família, ou cumprindo diversos deveres que Deus nos confiou. Se no transcurso dessa experiência, no desempenho das tarefas, observamos os cuidados, as inquietações, os desgostos esmagarem nossos ânimos d’alma, sejamos fortes e corajosos para os derrotar. Avancemos e arrostemos destemidos; pois que elas [as aflições] são de curta duração e devem nos conduzir para situações bem melhores no futuro.

 Porém, precisamos analisar sob outro enfoque quando as amarguras podem ter suas origens na infidelidade aos compromissos cristãos, daí a melancolia se instala em nosso ser, o que resultará numa obsessão ou brechas para as perturbações espirituais.

 A propósito dessa obsessão, etimologicamente o termo tem a sua origem no vocábulo obsessione, palavra latina que significa impertinência, perseguição, vexação. 

 Para muitos estudiosos espíritas a obsessão é interpretada como um verdadeiro flagelo mundial. Essa visão se reveste de profunda gravidade na sociedade, atualmente bem instrumentalizada tecnologicamente, seja no campo das comunicações e informática e outras áreas do conhecimento científico, ampliando e aprofundando as responsabilidades de cada um em face da vida coletiva.

 Aurélio Buarque (dicionarista) define obsessão como preocupação com determinada idéia, que domina doentiamente o espírito, e resultante ou não de sentimentos recalcados; idéia fixa; mania. [2] Da mesma forma a terminologia obsessão é usada, vulgarmente, para significar idéia fixa em alguma coisa, tique nervoso, gerador de manias, atitudes estranhas etc. Porém, sob o enfoque espírita o termo tem um significado e interpretação mais amplo. Ou seja, consubstancia-se numa influência maléfica relativamente persistente que espíritos desencarnados e/ou encarnados, tão ou mais atrasados que nós podem exercer sobre a nossa vida mental.

 Muitas vezes, dentro do mesmo lar, da mesma família ou da mesma instituição, adversários ferrenhos do passado se reencontram. Chamados pela Esfera Superior ao reajuste, raramente conseguem superar a aversão de que se vêem possuídos, uns à frente dos outros, e alimentam com paixão, no imo de si mesmos, os raios tóxicos da antipatia que, concentrados, se transformam em venenos magnéticos, suscetíveis de provocar a enfermidade e a morte. [3]

 A obsessão espiritual é sintonia ou troca de vibrações afins. Allan Kardec define obsessão como a ação persistente que um Espírito inferior exerce sobre um indivíduo, apresentando caracteres variados, que vão desde a simples influência moral [sem sinais exteriores perceptíveis] até a perturbação completa do organismo e das faculdades mentais. Ou seja, a obsessão é o encontro de forças inferiores retratando-se entre si.

........ (Artigo completo em anexo)

Abraceijos :-*