Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: aruanda em 27 de Março de 2008, 19:26

Título: SERVIR
Enviado por: aruanda em 27 de Março de 2008, 19:26

        Em certa passagem evangélica, Jesus ofertou Sua paz à Humanidade.

        Mas salientou que essa paz era diferente da paz mundana.

        Em outro momento, disse que o Reino dos Céus somente era acessível a quem fazia a vontade de Deus.

        Também sentenciou que o Reino dos Céus não vem com aparências exteriores.

        Conclui-se que o Reino dos Céus é um estado de consciência.

        A paz do Cristo corresponde a uma consciência em paz.

        O Espírito que pacifica a própria consciência goza de uma intensa e imperturbável satisfação íntima.

        Esse profundo silêncio interior, extremamente prazeroso, não depende de circunstâncias materiais.

        Mesmo perante a luta, a serenidade persiste inalterável.

        No mundo atual, em que as criaturas portam inúmeras neuroses e complexos, evidencia-se a geral carência da paz do Cristo.

        A capacidade de manter serenidade e harmonia, em meio a dificuldades, parece muito desejável.

        Evidentemente, a conquista da paz ofertada pelo Mestre pressupõe seguir-Lhe os ensinamentos e imitar-Lhe a conduta.

        A vida de Jesus foi muito rica e plena de significados.

        Dela é possível tirar infinitas lições.

        Um dos ensinamentos mais preciosos vem da assertiva de Jesus de que Ele não viera à Terra para ser servido, mas para servir.

        Como Jesus é o Modelo e o Guia da Humanidade, tem-se que o cristão deve ser um servidor.

        Contudo, servir não implica fazer todas as vontades do próximo.

        Quem realiza vontades e caprichos é um escravo, não um servidor.

        Servir significa atender necessidades legítimas, imprescindíveis ao bem-estar físico e emocional das criaturas.

        Jesus foi um servidor, jamais um escravo.

        Todos tinham necessidade de Suas sublimes lições e Ele as deu.

        Havia carência de exemplos de dignidade e compaixão e Jesus viveu tais virtudes com perfeição.

        Mas Ele jamais foi conivente com a hipocrisia e os vícios de toda ordem.

        Quando Lhe pediam sinais, Ele não os dava.

        O Mestre não atendeu meras vontades ou caprichos.

        Ele satisfez necessidades legítimas.

        Em suma, cumpriu o Seu papel no Mundo.

        Quem deseja a paz do Cristo, deve seguir esse exemplo.

        É necessário adoptar o papel de servidor.

        Servir implica tornar-se um agente do progresso.

        O genuíno servidor aprimora seus talentos pelo estudo e pela reforma íntima.

        E utiliza esses recursos na construção de um Mundo melhor.

        Auxilia o próximo ao atender suas legítimas necessidades.

        Em sua imperfeição, os homens erram.

        Consequentemente, precisam de tolerância, compreensão e auxílio.

        Mas eles também devem evoluir para Deus.

        A vida terrena tem a finalidade de propiciar a evolução espiritual.

        Não se trata de um passeio descompromissado.

        Assim, servir o próximo é ajudá-lo a ser o melhor que puder.

        Evoluir é uma imperiosa necessidade de todo ser vivo.

        Bem se vê que servir não é infantilizar ninguém, ao furtá-lo às experiências necessárias ao seu viver.

        Serve melhor quem, por seus atos e palavras, incentiva o semelhante a ser trabalhador, puro, leal e bondoso.

        Quem serve converte-se em um poderoso elemento do progresso e cumpre a função que lhe cabe no concerto da Criação.

        Assim, vive em paz, pela consciência do dever atendido.

        Pense nisso.
Redação do Momento Espírita.
Em 27.03.2008.
Título: Re: SERVIR
Enviado por: flordelisMG em 27 de Março de 2008, 20:52
Oi Aruanda,

Muito boa a lição que nos traz com esse artigo.  ;)

Citar
         Como Jesus é o Modelo e o Guia da Humanidade, tem-se que o cristão deve ser um servidor.

        Contudo, servir não implica fazer todas as vontades do próximo.

        Quem realiza vontades e caprichos é um escravo, não um servidor.

        Servir significa atender necessidades legítimas, imprescindíveis ao bem-estar físico e emocional das criaturas.

Abraços.