Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Sonia em 01 de Setembro de 2005, 02:28

Título: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Sonia em 01 de Setembro de 2005, 02:28
                                               Sobre as Almas Gêmeas

                                                                          Carlos Augusto Abranches*

Dizem os conformados, com um leve toque de humor, que há três mulheres na vida de cada homem: a que ele ama, a que o ama e aquela com quem ele acaba se casando. Acredito que para a mulher, a mesma situação se repete. Se o ato de casar para alguns é somente uma forma de evitar a solidão, para outros significa avanço natural do fenômeno do amor e, para terceiros, acaba sendo verdadeira expiação, a durar por longo tempo.

Na vida de muitos, todavia, a grande questão existencial está em encontrar a tão esperada alma gêmea. Há os que acreditam na eleita e no eleito, que chegarão um dia pelas vias do destino. Alguns dedicam tanto tempo à procura que, cansados de não encontrar a(o) parceira(o) ideal, passam a zombar da vida, desiludidos. Outros encontram dezenas delas(es) e, a cada nova conquista, percebem que a anterior não era bem aquilo que esperavam, transferindo para a próxima todos os anseios de um coração imaturo, ainda sem estrutura para aprofundar sentimentos e consolidar afetos reais.

A pergunta a se fazer nesta circunstância é esta: diante do homem em elaboração que ainda somos, em processo de crescimento rumo à integridade plena do ser, estamos preparados para conviver em absoluta harmonia com nosso ser amado? Levando-se em consideração a herança de vidas anteriores, em que nem sempre fomos felizes nas relações amorosas, merecemos essa convivência, nós que ainda não aprendemos a dizer com disposição um "bom dia" para o vizinho?

Os Espíritos nos orientam a voltar um pouco a atenção para nossas tendências de caráter emocional e observar se, nos meandros da conduta particular, ainda tropeçamos na falta de equilíbrio emotivo, dando mostras claras de que estamos longe da possibilidade de desfrutar integralmente de uma relação plenamente afim, por falta de lastro evolutivo em termos espirituais.

É óbvio que existem casais felizes, fortalecendo vínculo através do tempo, relacionamento que nos serve inclusive de lição, para que aprendamos como agir, de nossa parte, junto ao parceiro que elegemos para a partilha das horas.

Uma certeza, porém, o Espiritismo nos traz: a de que se vencermos a dura batalha das diferenças pessoais com os que estão sempre conosco, estaremos preparando terreno para o começo de um convívio repleto de paz e felicidade, em futuro próximo. Que não se despreze aqui a decisão, muitas vezes dolorosa, do divórcio que, em determinadas circunstâncias, é a única alternativa para se evitar o agravamento da situação conjugal.

O Espírito Maia de Lacerda, no livro Seareiros de Volta, pg. 159, faz uma afirmação esclarecedora e corajosa. Ele diz que "é necessário meditar no estudo da afinidade sexual e espiritual, porquanto muitos irmãos, além de adotarem o comportamento de lesar almas dignas que lhe merecem a afeição, se desvairam à procura de outros parceiros de novidade emotiva, interrompendo serviços absolutamente imprescindíveis para eles no quadro da reencarnação, com a desculpa de haverem encontrado afinidades queridas do passado ou Espíritos eleitos pelo destino, fantasiando aventuras perniciosas com o rótulo de conquistas superiores que ainda não fizeram por merecer".

Pensemos um pouco nisso, para avaliar com maior profundidade se temos encontrado boas soluções para melhorar nossos relacionamentos.

* Carlos Augusto Abranches é escritor e jornalista.

 

Fonte: Site do Jornal Universo Espírita em 09/08/205 - www.universoespirita.net
 
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: SB em 01 de Setembro de 2005, 12:25
Olá Sonia,  :D

Eu não acredito em almas gemeas.

Acredito sim, que teremos companheiros de alma!

Isto porquê?

Pq se considerarmos a nossa individualidade, que somos individuos efectivamente, nunca encontraremos uma alma igual á nossa.

Tb se pensarmos, por quantas vidas já tivemos, podemos por em causa quantos companheiros já tivemos ao longo deste percurso da reencarnação...e quantos assuntos pendentes ainda, desses relacionamentos do passado...

Assumo, que os laços que criamos hoje, amanhã, sempre serão almas que nos acompanham noutras vidas...

Por vezes um divorcio, quando não conseguimos ainda nesta vida regastar o mal do passado
Um grande amor quando almas afim se encontram...

Enfim, penso que a relação que sempre ambiocionamos sempre a teremos, pode ate nem ser nesta vida, mas apenas pq não foi essa prioridade aquando nos propomos à reencarnação, e talvez essa carência sentida, seja para conquistar efectivamente o patamar do amor, onde nos exige a cedencia a resignação, a indulgencia e a paciencia...talvez seja o pedido que fizemos a nós mesmos de apredizagem a este nivel...

Mas sempre temos afinidades, almas afins, relacionamentos que temos e teremos... e é tão bom quando crescem juntas, a estas a que eu chamo os verdadeiros companheiros de alma, que podem ser conjuges, ou apenas amigos, em que a sua admiração e renovação é constante, natural e frutifera!



Bem hajas




Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Sonia em 01 de Setembro de 2005, 13:01
Olá Suzana alegria e paz!

Foi exatamente isso que entendí no texto.
Almas afins encontramos na condição de pais,filhos, companheiros, e amigos. A afinidade é algo muito estreito nas almas, que muitas vezes suplantam qualquer tentativa de explicação.
Podemos ser imensamente felizes quando estamos no convívio com essas almas, aspirando que esse estado um dia ganhe uma proporção imensa e dilatada no planeta.
Então já estaremos na condição de espíritos melhores.

Façamos o nosso melhor hoje, aspirando um mundo melhor.

Vejamos que bela definição encontramos na questão 980 de O Livros dos Espíritos.

Fica aí a dica para ler.

Abraços
Sonia
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: VS em 01 de Setembro de 2005, 20:08
Olá amigos

Nao acredito em almas gémeas. A Codificação de Kardec também nega este tipo de fenómeno (espiritos destinados para serem eternos companheiros).

Acho que as pessoas que acreditam que existem almas gémeas, assim creem porque cosntatam um fenómeno interessante: há casais cuja união dura uma vida, mantendo-se sempre minimamente saudável. Este fenómeno minha interpretação é o seguinte:

- Há dois tipos de afeição: a da alma e a do corpo. Quando existe numa união afeição da alma, ou da alma e do corpo, a  relação funciona bem. Quando existe afeição apenas do corpo (embora haja pessoas que pensem que há afeição da alma e, na realidade, ela não existe), a relação é sempre provisória. Entre aqueles que não tiveram a sorte de conseguir (com ou sem culpa própria) chegar a uma relação em existe afeição entre as almas e entre os corpos, para explicar a diferença entre si próprio e aqueles que encontraram uniões relativamente felizes, imaginaram o conceito de alma gémea.

Numa sociedade materialista, em que o sexo é muito valorizado, é natural que as pessoas usem, consciente ou inconscientemente o critério da beleza exterior e da sensualidade, em vez de usarem o critério da beleza interior. Não admira, pois, que hajam numerosas decepções.

bem hajam
Vitor Santos


Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Joao Manuel Santos em 01 de Setembro de 2005, 23:45
Olá companheiros
Boa noite e um bom retorno às actividades aos comentários, ao opinar sobre os diversos temas que tão enriquecedores são.

Quanto ao tema em apreço no que respeita ao título não vou preocupar-me.

Procurarei sim, sempre que possível, ver alguns episódios e analisar os vários ângulos em que os guionistas apresentam o tema reencarnação já que, quanto a mim, é do que se trata.

Numa primeira análise vejo um tema que aborda um desencarne prematuro e de forma violenta em princípio nada programado interrompendo o cumprimento de uma missão e a dictomia ciência (neste caso medicina) que nega aquilo que desconhece e que demonstra um conhecimento incompleto da própria matéria que é a máquina humana na sua componente física, e o outro lado que é o que se não vê por não ser tangível nem visível ao comum dos mortais e que por isso, e porque vai contra as normas instituídas leva a considerar-se os crentes como doentes mentais ( ai os tratamentos com choques eléctricos que aplicados com as meljhores imtenções tantos cerebros danificaram).

Sempre foi assim. E sempre irá ser???.
Desejo sinceramente que não.

Muita luz para todos vós

Um abraço fraternode
João Manuel Santos
 
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Joao Manuel Santos em 01 de Setembro de 2005, 23:47
Olá EDU

Como vi que está presente neste tema deixe que o cumprimente e lhe deseje muita luz.

João Manuel Santos
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: SB em 02 de Setembro de 2005, 10:11
Olá joão

Detectei que se enganou no topico que queria responder (pois a resposta é visivel não dizer respeito ao tema), mas porque não sei onde se queria enquadrar, peço-lhe que seja o João a mover estes topicos ou a apaga-los para os colocar em seu devido lugar.

Bem haja

PS: esta mensagem seguirá igualmente via Mensagem Pessoal
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Joao Manuel Santos em 02 de Setembro de 2005, 11:12
Olá Susana

Grato pela atenção.

Peço perdão se não me fiz entender.

O tema em análise "Almas gêmeas" eu o interpretei como análise às questões suscitadas pela novela das 7.
Peço perdão se me enganei.
Um abraço fraterno
João Manuel Santos 
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2005, 15:41
Eu havia notado que tu te referias a novela das sete João, mas mesmo ela e por ser ela uma novela só diz o que lhe onteresa ao tema.
A par de saber-se que não existem encarnações fadadas a serem o reencontro deste com aquele espírito, encontramos na novela o primeiro erro de abordagem. Ninguém enquanto espírito morre agora e reencarna no mesmo instante, erra a novela, mas como disse, é que lhe interesava isso á trama do autor.
Nem só a afinidade de sentimentos, pode ser encarada como fator de reagrupamento de espíritos quando reencarnam, as dívidas havidas entre eles também os chamam e muitas vezes para o mesmo  lar de antes.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Joao Manuel Santos em 02 de Setembro de 2005, 18:22
Caro Moura Rego

É certo que entendi que o tema lançado se devia ao facto da novela.

Como deixei entender não acompanho com regularidade e só vejo quando as condições da vida laboral permitem e tenho em atenºção o facto de as aboradgens serem o que são e não aulas de doutrina. Esta nós estudamos no local próprio e também neste local que agora temos disponível para partilha de conhecimentos.

Grato pelo comentário.

Cumprimentos e muita paz

João Manuel Santos

( um aprendiz desde 1976) 
Título: Re: Sobre as Almas Gêmeas
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2005, 16:05
Vira e mexe João, cá pelo Brasil, a TV vem por tentar buscar audiência nas camadas espíritas. Para tal lança mão desse estratagema de dizer que a temática da novela seja espírita, quando não é.Assim foi  com  a novela A Viagem, que falava de Umbral,  lugar que a doutrina desconhece e não alimenta. Fica então a TV a deseducar aos que pouco nos livros de doutrina pegam,  sou contrário a ewste jeito de angariar audiência, mas não deixo de ver nos que acreditam no que ela diz ser espírita, apenas pesoas que não querem estudar, mas que se esforçam por parecer espíritas.
Abraços,
Moura