Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 15 de Abril de 2014, 09:50

Título: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Abril de 2014, 09:50
                                                               VIVA JESUS!



              Bom-dia! queridos irmãos.




                     


    COMPREENDA, AGRADEÇA E TRABALHE  SUA DOR....


         


                              A HUMANIDADE TERRENA É COMPOSTA DE ELEMENTOS

                                  RETARDATÁRIOS. DAI SE EXPLICA O PORQUE DAS

                                             DORES, QUE É PATRIMÔNIO COMUM

                                                       A TODOS OS HUMANOS.





               Em um mundo como o Planeta Terra, morada onde nos encontramos, podemos dizer que a dor é uma necessidade. Ela é na vida dos Espíritos, o que o adubo é na vida da planta. Os homens como as árvores não devem ocupar neste mundo, um lugar inutilmente .

É da lei que as árvores e os seres humanos produzam frutos, cada um segundo sua espécie e natureza. Quando a árvore se torna estéril, o agricultor recorre aos processos aconselhados ao caso. Abre sulcos em volta de seu tronco e aduba a Terra ao seu redor.

Quando o Espírito estaciona na senda da evolução, mostrando-se negligente e relapso no dever que lhe assiste, de produzir frutos de aperfeiçoamento moral e de desenvolvimento intelectual. vem o guilhão da dor despertá-lo.

É assim que os abúlicos, os comodistas impenitentes, os preguiçosos e os cínicos  são chamados a postos e forçados a assumirem atitudes definidas e positivas nas lutas da vida.

A humanidade terrena é composta de elementos retardatários. Daí se explica o porque da dor, que é patrimônio a todos os homens.


                              AS LUTAS, AS DIFICULDADES E O SOFRIMENTO......


                                             Nos assediam por todos os lados e nos salteiam a cada passo, na caminhada da presente existência, e sempre procuramos fugir às suas investidas.  O momento chega em que nos vemos forçados a enfrentar obstáculos e a resolvê-los a aceitar as lutas e a vencê-las, a encarar a dor face a face e suportá-la. E tudo isso resulta um bem, após as refregas e as dores o espírito sente-se mais capaz e menos egoísta, mais corajoso e menos indelente .


Ao concurso da dor devemos pois, grande parte do nosso progresso intelectual e moral aprendemos, com o Espiritismo, que a dor não representa uma desgraça para a alma.

No sofrimento, tem ela um poderoso auxílio  para a sua redenção. No trabalho de redenção individual ou coletiva, a dor é sempre o elemento amigo e indispensável. É a redenção de um espírito encarnado na terra, consiste no resgate de todas as suas dívidas, com a consequente aquisição de valores morais, passíveis de serem conquistados  nas lutas planetárias, situação essa que eleva a personalidade espiritual, a novos e mais sublimes horizontes na vida do infinito.

É muito importante que apresentemos, as diferenças entre :


                              PROVAÇÃO E EXPIAÇÃO.


                        A PROVAÇÃO, é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual.

A EXPIAÇÃO, é a pena imposta ao malfeitor que comete um crime, ou falta grave contra os ensinamentos Cristãos.

Quando alguém está deprimido, se torna fragilizado em si mesmo, permitindo-se  e vem se permitindo abater pelas dores. Ainda não possui estrutura suficiente, para debater a crise e permanecer alegre e em paz.

Em sua miopia espiritual de regra o deprimido, não se dá conta de que não é o único a sofrer. E quando percebe que outros também estão sofrendo, passa a pensar que ninguém sofre tanto quanto ele.

O enfermo e fragilizado, dá-se a comentários infelizes, queixando-se e malbaratando a oportunidade de recuperação íntima. Dominado pela falsa piedade de si mesmo, não deseja a cura embora muitas vezes afirme o contrário.

Acredite a dor encontra-se em toda parte, em todo o ser humano. Você não é a única pessoa a sofrer, tendo outras pessoas que sofrem muito mais que você.

Diante dos muitos sofrimentos que esteja padecendo, procure a resignação dinâmica, abençoar a todos, agradecer a vida, rejubilar-se  e sorrir muito mais, meditar, aprender, corrigir, crescer, avançar e libertar-se.....


                              NO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO....


                        Um dos caminhos seguros e precisos, você encontra no Evangelho Segundo o Espiritismo, que orienta  o ser humano a respeito da melhor postura diante da dor e do sofrimento. Quando vos advenha uma causa de sofrimento ou de contrariedade, sobrepondo-vos a ela, e quando houverdes conseguido dominar os ímpetos da impaciência, da cólera, ou do desespero, dizei, de vós para convosco cheio de justa satisfação.

" FUI O MAIS FORTE", bem aventurados os aflitos, pode então traduzir-se assim, bem aventurados os que tem ocasião de provar sua fé, sua firmeza, sua perseverança e sua submissão à vontade de Deus, porque terão centuplicada a alegria que lhes falta na  terra, porque depois do trabalho, virá sempre o repouso muito merecido.

Recomenda-se que se utilize sempre da obra acima referida, ou seja, vivenciar mais o Evangelho Segundo o Espiritismo, que permite que seja a grande biblioteca cultural do ser humano, fazendo jus de todas as obras e acervos espíritas, que saem dele.

Lembrai-vos de que durante o vosso degredo na Terra, tende de desempenhar uma missão de que não suportais, quer dedicando-vos à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações que Deus vos confiou.

Se no curso desse degredo provação, exonerando-vos dos vossos encargos, sobre vós desabarem os cuidados, as inquietações e tribulações, sede forte e corajosos para os suportar. Afrontai-vos  resolutos, duram pouco e vos conduziram à companhia dos amigos, por quem chorais e que jubilosos por verte-te de novo entre eles, vos estenderão os braços a fim de vos guiar-vos, a uma região inacessível às aflições da Terra.


                              QUANDO A DOR CHEGAR.....


                        Procure mantê-la em sua real dimensão, não ampliando desnecessariamente  com o seu desespero. Também no EVANGELHO ESPÍRITA, encontraremos a sábia recomendação:

Não vos aflijais pois, quando sofrerdes.

O não afligir-se quando o sofrimento advém, significa que a criatura não deve adicionar sofrimento ao sofrimento. Se certas aflições são inevitáveis, outras são evitáveis.

Evitável é todo o sofrimento que adicionamos, por fragilidade íntima ao sofrimento inevitável.

Portanto, podemos sim no momento atual tentar e tentar sem nunca esmorecer, pois o amor, a fé e o trabalho continuo, nos conduzirão à fortaleza do ânimo e a vitória sobre todas as nossas dores e sofrimentos.

Pense nisso, você quer se libertar, se pergunte também posso ser um vitorioso (a). Mas tente ser, você muito precisa, só depende de você.


Abraços fraternos em seu coração. Do irmão Jesus CarlosA









                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Compreenda, aceita e trabalhe sua dor...
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Abril de 2014, 13:52
olá amigo

Este texto diz-nos que estamos sujeitos a uma pena ou castigo previsto pela dita justiça divina. Que Deus condena a penas mais duras do que a justiça  humana dos países minimamente civilizados.  Mostra-nos então um Deus pior do que os homens da Terra. Esse Deus,  para mim não  é  credível.  O que a experiência na  Terra nos mostra,  para não culparmos Deus,  é que Ele não  intervém naquilo que se passa na Terra.  Que estamos abandonados aqui. 

O Deus que eu imagino é a fonte da Luz e do amor universal.  Uma entidade de que nos desejamos  aproximar,  que nos tranquiliza.  Tudo menos uma Entidade assustadora. Assim,  o que falta na Terra são  mais evidências da intervenção das entidades de Luz. O sofrimento não  tem como fonte Deus,  nem qualquer  forma de justiça  divina.  Quem se adapta  melhor a este planeta é  quem é mais carnal,  mais ganacioso. Aqueles que melhor se adaptam são aqueles que são mais insensiveis,  mais frios,  que têm como principio as leis que governam o mundo animal,  onde os mais fracos estão condenados e só  os mais fortes se safam.

A lei do mais forte é a lei,  aqui na Terra,  em regra. Para além desses safam-se aqueles que se submetem a esses mais fortes e vivem à sombra deles. Jesus não tinha as condições para se dar bem neste mundo.  Ele desafiou os mais fortes,  mais poderosos,  do seu tempo.  O resultando - condenação  à  morte.  Execução na cruz.

Eu não  me posso sentir culpado daquilo que fiz noutras encarnações,  pois não me lembro.  A tentativa dos religiosos é  incutir a culpa nos fiéis para que estes últimos  os procurem como intermediários para Deus.  Querem gerar dependência.

Assim,  textos como  este,  que iniciou este tópico,  não  me parecem ter qualquer utilidade,  deixando uma imagem do espiritismo pouco abonatória.

bem hajam

Para entender as razões  pelas quais estamo na Terra, 

Título: Re: Compreenda, aceita e trabalhe sua dor...
Enviado por: Paulo Marques Gomes em 15 de Abril de 2014, 17:30
O estudo da doutrina espírita é de suma importância para compreendermos textos como o que nosso irmão nos apresentou, seguido de uma resposta de um irmão que parece não ter compreendido bem o que foi escrito  precisando estudar o evangelho. "Amai-vos e Instrui-vos".
Deus perdoa a todos os seus filhos, entretanto isso não quer dizer que não nos faça compreender nossas faltas, erros com um puxão de orelha em seus filhos,que se traduz pela nossa consciência, onde foram postas as suas Leis, que nos cobrará a reparação deles.Portanto nos mesmos iremos nos impor reparações em uma nova reencarnação.
O sentido da vida ou da reencarnação é a evolução espiritual obedecendo as Leis de Deus, amando a Deus e servindo ao próximo.
Nosso esforço para sermos melhores espíritos procurando corrigir os nossos erros, amando e servindo nos fará ajuntar "tesouros no céu", que as traças não corroem.
Não há inocentes encarnados nesse planeta. antes de reencarnarmos, salvo algumas exceções compulsórias,   há um planejamento reencarnatório, quando então assumimos o compromisso de procurarmos nos redimir de nossas faltas pela nossa própria vontade, pelo nosso arrependimento pelas faltas cometidas.
Se não lembramos de nossas existências anteriores é para nosso próprio bem, pois reencarnar, por exemplo, sabendo que matou o próprio pai ou sabendo ter cometido outras atrocidades, não nos faria viver a nova vida em paz. Deus nos deu o livre arbítrio para que escolhamos o nosso caminho e por isso não nos impõe suas leis, apenas através de Jesus, nos mostrou qual o caminho para a evolução e para conquistarmos a felicidade plena
A espiritualidade nos ajudará intuitivamente para cumprirmos o planejamento feito no mundo espiritual.

Por que estamos nesse planeta de expiação e provas? A resposta a essa pergunta já nos esclarece que não somos santos, não é? Mesmo não lembrando de faltas cometidas em outras encarnações não invalida esse fato incontestável.
O importante não é nos sentirmos ou não culpados e sim procurarmos evoluir para algum dia podermos habitar em mundos mais evoluidos. Vigiar nossos maus pensamentos , atos e palavras e orar para termos vontade e atitude para modificá-los.
Mesmo que venhamos a repeti-los, algum dia os bons pensamentos, atos e palavras serão automáticos em nossas vidas e nos sentiremos mais felizes.
A doutrina espírita é consoladora, e a fé é raciocinada, não impõe nada a ninguém. Muito pelo contrário, explica a luz do Evangelho o sentido da vida, a razão da vida à luz de nosso irmão maior, Jesus Cristo, o caminho, a verdade e a vida.
Que Jesus nos abençõe.

Paulo Roberto M. Gomes
Título: Re: Compreenda, aceita e trabalhe sua dor...
Enviado por: Mastomisto em 15 de Abril de 2014, 22:26
Boa tarde a todos,
O texto do irmão Jesus Carlos é um texto embasado e espírita, porém concordo em parte com o amigo Vitor.
Vamos aos fatos:
“A PROVAÇÃO, é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual.”
Segundo o meu entendimento, as provações são as oportunidades de testarmos nossos aprendizados. São nestas provações, que sabemos oque aprendemos e quanto aprendemos. Assim como são nas provas do colégio. Essas provas nos levam para o segundo estágio. A expiação!
“A EXPIAÇÃO, é a pena imposta ao malfeitor que comete um crime, ou falta grave contra os ensinamentos Cristãos.”

Segundo os meus pensamentos, a expiação é a oportunidade de espiarmos nossas imperfeições, resgatarmos nossas ações através da Lei da ação e reação, ou Karma, enfim, “é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual”, etc...
Quanto a Deus, concordo com o Vitor, mas o próprio ESE, em alguns textos, sugere um Deus justo como os homens. Isso se deve pelo ano que foi escrito e por ainda não termos a grau de conhecimento para um conceito de Deus mais elevado. Também se deve, por os próprios espíritos que ajudaram na realização do ESE, não serem perfeitos.
Um abraço fraterno,
Mastomisto
Título: Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: lconforjr em 16 de Abril de 2014, 00:38
Re: Compreenda, aceita e trabalhe sua dor...

      Refere-se msg #4, Mastomisto, de 150414, às 22:26.

      Temos de raciocinar! “Fé raciocinada”, como a doutrina manda. Se não raciocinarmos sobre seus conceitos, jamais compreenderemos a doutrina.
......
      Masmisto trouxe o texto abaixo:

      Texto: “A PROVAÇÃO, é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual.”

      Masto comentou: Segundo o meu entendimento, as provações são as oportunidades de testarmos nossos aprendizados. São nestas provações, que sabemos oque aprendemos e quanto aprendemos. Assim como são nas provas do colégio. Essas provas nos levam para o segundo estágio. A expiação!

      Conf: raciocinando: qual é a causa de uns discípulos serem rebeldes e preguiçosos e outros não? Ou todos o são igualmente?

      Texto: “A EXPIAÇÃO, é a pena imposta ao malfeitor que comete um crime, ou falta grave contra os ensinamentos Cristãos.”

      Masto comenta: Segundo os meus pensamentos, a expiação é a oportunidade de espiarmos nossas imperfeições, resgatarmos nossas ações através da Lei da ação e reação, ou Karma, enfim, “é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual”, etc...

      Conf: raciocinando: e qual é a causa de possuirmos tantas e tão monstruosas imperfeições, que uns são malfeitores e cometem crimes, faltas graves contra as leis de Deus que, agora, temos de expiar, sofrer de modo torturante, desesperador, para muitos insuportável, por multiplicadas encarnações que podem se estender por milhões de anos, para nos libertarmos delas? Qual é a causa de as adquirirmos? Propositadamente as adquirimos? Na erraticidade, antes de virmos para a escola do bem e do mal que é a vida, ou as adquirimos na própria escola para onde vimos para aprender a nos libertar das imperfeições?
     
.................
Título: Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: antevazin em 16 de Abril de 2014, 03:03
O que a experiência na  Terra nos mostra,  para não culparmos Deus,  é que Ele não  intervém naquilo que se passa na Terra.  Que estamos abandonados aqui.


Victor, ontem assistindo o jornal, algo que faço pouco, vi um exemplo do que vc falou: uma menina de 3 anos que nasceu com uma doença dermatologica rara a qual traz um sofrimento imensuravel, não há muita esperança pois o unico tratamento é nos EUA, experimental, talvez paliativo e custa 3 milhões de reais. Quem consegue falar para esta criança ou aos pais dela ou a muitos em situações semelhantes sobre um Deus benevolente? Porque?
Título: Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: Mastomisto em 16 de Abril de 2014, 03:56
Boa noite a todos,
Livro Caminho Verdade e Vida
Chico Xavier pelo Espírito Emmanuel

139
POR AMOR
“Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, a fim de que não
vejam com os olhos e compreendam no coração e se convertam e eu os
cure.” — (JOÃO, capítulo 12, versículo 40.)
Os planos mais humildes da Natureza revelam a Providência Divina, em
soberana expressão de desvelo e amor.
Os lírios não tecem, as aves não guardam provisões e misteriosa força
fornece-lhes o necessário.
A observação sobre a vida dos animais demonstra os extremos de ternura
com que o Pai vela pela Criação desde o princípio: aqui, uma asa; acolá, um
dente a mais; ali, desconhecido poder de defesa.
Afirma-se a grande revelação de amor em tudo.
No entanto, quando o Pai convoca os filhos àcooperação nas suas obras,
eis que muita vez se salientam os ingratos, que convertem os favores
recebidos, não em deveres nobres e construtivos, mas em novas exigências;
então, faz-se preciso que o coração se lhes endureça cada vez mais, porque,
fora do equilíbrio, encontrarão o sofrimento na restauração indispensável das
leis externas desse mesmo amor divino. Quando nada enxergam além dos
aspectos materiais da paisagem transitória, sobrevém, inopinadamente, a luta
depuradora.
É quando Jesus chega e opera a cura.
Só então torna o ingrato à compreensão da Magnanimidade Divina.
O amor equilibra, a dor restaura. É por isso que ouvimos muitas vezes:
“Nunca teria acreditado em Deus se não houvesse sofrido.”

Um abraço fraterno,
Mastomisto
Título: Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Abril de 2014, 13:38
Olá amigo Antevazin

Ainda para mais os animais também têm doenças e sofrimentos enormes, por vezes. De que são eles culpados?

O culpado é alguém que conhece a lei e a contraria de propósito. Quem na Terra é sábio, para dizer que conhece as leis de Deus? - A má acção resulta da ignorância e imaturidade espiritual. Mas ninguém é sábio aqui. Uns dizem que é assim, outros que é assado. Em quem confiar?

Não sei qual a razão que podemos alegar para o sofrimento, mas pensar que é pena da justiça divina é ver Deus como um cruel Juiz. Esse Deus não é o Pai Nosso que Jesus nos apresentou. Jesus disse: o Pai e eu somos um só, alegando que agia de acordo com a vontade do Pai Nosso. A acção de Jesus nada tem a haver com a de um Juiz implacável, com uma justiça ainda inferior à dos piores juízes e leis da Terra.

Se a doutrina espirita diz que a justiça divina condena as pessoas com exemplos como aquele que o amigo indicou, está a falar numa pena horrível. Se foi uma pena de Deus (justiça divina), então esse Deus é de assustar e não de amar. Não é a Luz, mas as trevas. Deus não pode ser assim!

bem hajam   
Título: Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: Mastomisto em 16 de Abril de 2014, 14:39
Bom dia a todos, bom dia Conf,
Continuando...
  Conf: raciocinando: qual é a causa de uns discípulos serem rebeldes e preguiçosos e outros não? Ou todos o são igualmente?
Penso que todos têm defeitos e todos são diferentes, mas apesar de terem defeitos e qualidades diferentes, estão no mesmo nível planetário, que quer dizer que: Apesar de uns tirarem melhor nota em matemática, outros tiram melhor nota em português. É a lei do equilíbrio, onde aqueles que não progredirem, estes irão repetir de série até passar pelas provas com a média adequada.
Conf: raciocinando: e qual é a causa de possuirmos tantas e tão monstruosas imperfeições, que uns são malfeitores e cometem crimes, faltas graves contra as leis de Deus que, agora, temos de expiar, sofrer de modo torturante, desesperador, para muitos insuportável, por multiplicadas encarnações que podem se estender por milhões de anos, para nos libertarmos delas?
Penso que a ignorância é a causa. Muitos ainda não compreendem a burrice que estão fazendo ao plantarem a maldade.
Penso que o mal não exista, apenas a falta de entendimento, ou ignorância. Quando entendemos o porquê de um bandido fazer oque faz, entendemos que ele não é mal, simplesmente não entende oque tá fazendo. Ele não sabe o que faz! Já dizia o mestre!
Conf: raciocinando: Qual é a causa de as adquirirmos?
Penso que se hoje somos assim, é porque estamos melhores do que ontem, pois não ficamos mais ignorantes. Sempre ficamos menos ignorantes conforme adquirimos sabedoria.
Talvez, por isso a Lei do Progresso afirme que o espírito não regrida.
Conf: raciocinando: Propositadamente as adquirimos?
Penso que nascemos espíritos simples e ignorantes e vivemos em outro planeta até que atingimos o nível necessário para transitarmos para esse nível.
Vamos supor que existisse um julgamento. Você fosse o seu Deus e te julgasse. Acontece que a 4 encarnações passadas você havia feito parte de guerra entre os bárbaros do norte contra os índios do sudeste oriental esquerdo. Você massacrou, estuprou e mutilou homens, mulheres e crianças. O seu motivo era o poder perante seu povo e honrar seu Deus.
Só que agora você não pensa mais assim, e se julga. Oque te daria como castigo?
Porém, penso que não exista julgamento, apenas colheita do que foi plantado.
Conf:Na erraticidade, antes de virmos para a escola do bem e do mal que é a vida, ou as adquirimos na própria escola para onde vimos para aprender a nos libertar das imperfeições?
Penso que: quando nos libertamos da roda das encarnações nesse nível planetário e cumprimos com as missões de transição, passamos para a roda das encarnações do próximo nível, até chegarmos a perfeição Divina. Antes estávamos no nível dos planetas primitivos. Agora no de provas e expiações, com características de hospital, prisão e escola. Depois iremos para os planetas de regeneração. Enfim, no LE está dizendo parecido.
Um abraço fraterno,
Mastomisto
Título: Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor
Enviado por: lconforjr em 16 de Abril de 2014, 18:22
Re: Compreenda, aceite e trabalhe sua dor

      Refere-se msg Mastomisto, #8, 160414, às 14:39.

      Bom dia Mastomisto,
      Tentando ter uma “fé raciocinada”, trago sempre questões com a finalidade de raciocinarmos sobre elas!
....
      Conf (msg anterior): raciocinando: qual é a causa de uns discípulos serem rebeldes e preguiçosos e outros não? Ou todos o são igualmente?

      Masto: Penso que todos têm defeitos e todos são diferentes...

      Conf: sim, é o que vemos no mundo: todos temos defeitos e todos somos diferentes. Por isso mesmo fiz aquela pergunta: “qual é a causa de uns serem rebeldes e preguiçosos e outros não? Ou todos o são igualmente?” pois, como ensina a DE, todos somos criados perfeitamente iguais. Assim, melhorando a pergunta, “o que é, então, que destrói a perfeita igualdade inicial, fazendo que uns se tornem maus?”

      Conf (msg anterior): raciocinando: e qual é a causa de possuirmos tantas e tão monstruosas imperfeições, que uns são malfeitores e cometem crimes, faltas graves contra as leis de Deus que, agora, temos de expiar, sofrer de modo torturante, desesperador, para muitos insuportável, por multiplicadas encarnações que podem se estender por milhões de anos, para nos libertarmos delas?

      Mastomisto: Penso que a ignorância é a causa. Muitos ainda não compreendem a burrice que estão fazendo ao plantarem a maldade.

      Conf: mas, se a causa é a ignorância (e concordo com vc), porq sofremos por praticar o mal se, conforme a doutrina, todos os sofrimentos são merecidos e aplicados com perfeita justiça?

      Masto: Penso que o mal não exista, apenas a falta de entendimento, ou ignorância. Quando entendemos o porquê de um bandido fazer oque faz, entendemos que ele não é mal, simplesmente não entende oque tá fazendo. Ele não sabe o que faz! Já dizia o mestre!

      Conf: novamente concordo com vc. Mas, não é isso que a doutrina ensina, concorda? A doutrina ensina que o homem faz o mal propositadamente, pois ele tem livre-arbítrio e, em vez de escolher fazer o bem, escolhe fazer o mall, tanto que a lei de causa e efeito, em consequência, por isso lhe traz sofrimentos torturantes, desesperadores e insuportáveis, como vemos no mundo!

      Conf (msg ant): raciocinando: Qual é a causa de as adquirirmos?

      Masto: Penso que se hoje somos assim, é porque estamos melhores do que ontem, pois não ficamos mais ignorantes. Sempre ficamos menos ignorantes conforme adquirimos sabedoria. Talvez, por isso a Lei do Progresso afirme que o espírito não regrida.

      Conf (msg ant): raciocinando: Propositadamente as adquirimos?

      Masto: Penso que nascemos espíritos simples e ignorantes e vivemos em outro planeta até que atingimos o nível necessário para transitarmos para esse nível.
      Vamos supor que existisse um julgamento. Você fosse o seu Deus e te julgasse. Acontece que a 4 encarnações passadas você havia feito parte de guerra entre os bárbaros do norte contra os índios do sudeste oriental esquerdo. Você massacrou, estuprou e mutilou homens, mulheres e crianças. O seu motivo era o poder perante seu povo e honrar seu Deus. Só que agora você não pensa mais assim, e se julga. O que te daria como castigo?Porém, penso que não exista julgamento, apenas colheita do que foi plantado.

      Conf: exato; é o que a doutrina ensina. Mas precisamos entender a doutrina. Assim, trago novas perguntas:

      - se todo efeito tem sua causa, qual é a causa que tem como efeito, mesmo tendo o livre-arbítrio, o fato de escolhemos massacrar, estuprar, mutilar homens, mulheres e crianças?

      - se éramos perfeitamente iguais no ato da criação, nem inclinados para o bem, nem para o mal, qual é a causa que fez com que uns se inclinassem para o bem, e outros para o mal?

      Conf (msg ant): Na erraticidade, antes de virmos para a escola do bem e do mal que é a vida, ou as adquirimos na própria escola para onde vimos para aprender a nos libertar das imperfeições?

      Masto: Penso que: quando nos libertamos da roda das encarnações nesse nível planetário e cumprimos com as missões de transição, passamos para a roda das encarnações do próximo nível, até chegarmos a perfeição Divina. Antes estávamos no nível dos planetas primitivos. Agora no de provas e expiações, com características de hospital, prisão e escola. Depois iremos para os planetas de regeneração. Enfim, no LE está dizendo parecido.

      Conf: sim, é o que diz o OLE; mas isso não responde aquela questão de onde e porq adquirimos tantas imperfeições; sabemos que nos levarão a sofrimentos terríveis, mas assim mesmo as adquirimos!!

      Um abraço.

..................