Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Toxicodependência => Tópico iniciado por: Rose FRA em 03 de Setembro de 2011, 12:30

Título: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Rose FRA em 03 de Setembro de 2011, 12:30
Amigos,

sempre que me deparo com situacoes que me deixam constrangidas, pego nos livros para me libertar dos maus pressagios que me trazem esses momentos.
Com isso, entrei em um problema que me levou a ler esse capitulo do livro Manual Prático do Espirita - Ney Prieto Peres, que me dá, em muitas ocasioes, base para entendimentos diversos....
Sou ex-fumante... há mais de 17 anos que deixei de fumar, com tratamento psicológico e mais adesivos.  Hoje tenho aversao de cigarro e nao posso sentir o cheiro do cigarro que me dá mal estar, vomito e muitas outras coisas....
Vamos colocar às maos na massa e nos responsabilizar pela nossa própria mudanca, para melhor, para nossa própria evolucao e assim estaremos unidos, forte e cheio de esperanca para nossa próxima encarnacao.
Aqui deixo para voces, algo que me ajudou a entender melhor os vícios.... pois estou passando por uma fase muito delicada, sobre vícios, com um dos meus filhos.... quem sabe voce também esteja precisando ler algo que te dê diretriz....
Aproveitem a leitura....
Fiquem com Deus e meu carinho de sempre
Rose

Os Vícios
"Entre os vícios, qual o que podemos considerar radical?
- Já o dissemos muitas vezes: o egoísmo.  Dele se deriva todo o mal.  Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo.  Por mais que luteis contra eles, nao chegareis a extirpá-los enquanto nao os atacardes pela raiz, enquanto nao lhes houverdes destruído a causa.  Que todos os vossos esforcos tendam para esse fim, porque nele se encontra a verdadeira chaga da sociedade.  Quem nesta vida quiser se aproximar da perfeicao moral, deve extirpar do seu coracao todo sentimento de egoísmo, porque o egoísmo é incompatível com a justica, o amor e a caridade:  ele neutraliza todas as outras qualidades." LE- Livro terceiro - Cap. XII. Perfeicao Moral - Perg. 913)

"Vamos ao encontro de alguns dos condicionamentos e dependências que os seres humanos apresentam mais comunmente.
Certamente o conhecimento desses vícios nos colocará em confronto com eles e nos dará ensejo a uma afericao de como estamos situados entre os homens em geral.

Ninguém , na nossa sociedade, é criticado, ou rejeitado, pelo fato de fumar, beber, jogar, comer bem ou ter suas aventuras sexuais.  Tudo isso já foi até mesmo consagrado como natural e, portanto, aceito amplamente como "costumes da época".

Estamos alheios aos perigos e às consequências que os citados hábitos nos acarretam.  Além disso, os meios de comunicacao estao abertos, sem retricoes, à propaganda envolvente e macica que induz a humanidde ao fumo (Meu comentário: aqui na Europa é proibido propaganda de cigarro, já tem uns anos, só de cigarro), ao álcool, ao jogo, á gula e ao sexo.  É inacreditável como a sociedade parece se deixar mansamente conduzir, sem a menor reacao coletiva, a tao perniciosos incentivos, difundidos por todos os meios.

Em alguns países já há restricoes à propaganda de bebidas alcoólicas e de marcas de cigarros, o que representa alguma reacao a esses produtos de consumo.  No entanto, sao igualmente produtos de consumo as revistas e os filmes que exploram o uso indiscriminado das funcoes sexuais e estimulam o erotismo, produtos esses que se constituem em agentes com taminadores do comportamento moral do homem, que nos induzem ao viciamento das idéias pelo desejo de satisfacoes ilusórias, fragmentado a resistência ao prazer inconsistente e enfraquecendo os lacos das unioes conjugais bem formadas.

Os chamados "hoteis de alta rotatividade" multiplicam-se nos arredores das capitais brasileiras, comprovando a crescente onda da "liberdade sexual", resultado da enganosa suposicao de que todas as nossas insatisfacoes possam ser solucionadas apenas por atos sexuais.

Deixamos de abordar aqui o problema dos tóxicos, que sao disseminados principalmente entre os jovens, levando-os às mais trágicas e dolorosas experiências, enquanto enriquecem as secretas organizacoes que manipulam o submundo dos traficantes.  Explorados sao os mocos, precisamente no que diz respeito aos seus desajustes e carências, iludidos por aqueles aproveitadores que os enganam, oferecendo solucoes fáceis, acorrentando-os em processos difíceis de recuperacao.

Outro entorpecente e agente enganoso do homem é o jogo.  O que se tem arrecadado das loterias demonstra o nível de preocupacao do nosso trabalhador, que busca fora de si a sorte e o enriquecimento rápido.   Ficam a imaginar em detalhes o que seria feito com o dinheiro ganho,  centralizando nele a razao principal do que se pode pretender na vida.   Mais sonhos e quimeras que apenas alimentam as consciências inadvertidas, desconhecedoras de que as dificuldades existem para desenvolver as potencialidades do nosso espírito, a capacidade de lutar e vencer com esforco próprio.

Raramente encontramos campanhas ou propagandas esclarecedoras dos malefícios do fumo, do álcool, do jogo, da gula, dos abusos do sexo e dos prejuízos do tóxico.

Condicionada como está a tantos vícios, de que modo entrará a humanidade na nova fase  do progresso moral preceituada por Kardec?
É impraticável conciliar aquele ensinamento com a enerme propaganda dos vícios, que envolve cada vez mais as criaturas de todas as idades, incentivando os prazeres individuais sem qualquer senso de responsabilidade e nenhuma preocupacao com suas consequências.  Parece-nos  sensato que deveríamos esperar exatamente o contrário, isto é, a crescente valorizacao dos homens pelos exemplos no bem e nas atitudes nobres, compatíveis com um clima de respeito ao próximo, de solidariedade humana, de zelo ao patrimônio orgânico e ao manancial de energias procriadoras que detemos.

Numa análise realista, para mudar os rumos da humanidade nesses dias que pouco se entende da natureza espiritual do homem e da sua destinacao além-túmulo, é de se esperar grandes transformacoes.  Mas de que forma?  Será que esse desejado progresso moral cairá dos céus sem qualquer esforco nosso?  É evidente que será edificado pelos homens de boa vontade, pelos trabalhadores das últimas horas,  pelos poucos escolhidos dos que possam restar  dos muitos já chamados, pelos Aprendizes do Evangelho que resistirem ao mal e souberem enfrentar nao mais as feras e as fogueiras dos circos romanos, porém as feras dos próprios instintos animais e o fogo da agressividade que precisamos atenuar, controlar e tranformar.

E para superarmos os defeitos, mais enraizados no nosso espírito precisamos fortalecer a nossa vontade, iniciando com a luta por eliminar os vícios mais comuns.  Ninguém conseguirá vencer essa batalha se nao estiver se preparando para enfrentá-la.  Essa condicao, no entanto, nao se consegue sem trabalho, sem testemunho da vontade aplicada.  É, sem dúvida, conquista individual que se pode progressivamente cultivar."
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: irmãlua em 05 de Setembro de 2011, 03:49
Rose

Gosto demais do Manual Pratico do Espirita.
Eu trabalho ajudando pessoas a parar de fumar e acho isso muito gratificante. Antes disso eu tinha muitos pesadelos de que estava fumando, apesar de nunca ter posto um cigarro sequer na boca. Provavelmente devo ter tido esse vicio em outras encarnacoes.
Obrigada pelo topico.

Grande abraco.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita - Fumar é Suicídio
Enviado por: Rose FRA em 14 de Setembro de 2011, 22:23
Querida Irmalua,

aqui vou deixar mais um texto, do mesmo livro - Manual Prático do Espírita - Ney Prieto Peres -  para cooperar com a sua tarefa de ajudar as pessoas a pararem de fumar.
Sou ex-fumante e muito feliz por isso!!!
Hoje tenho certeza de que o cigarro nos cerca de uma camada tao pesada, nao só no perispirito, como na nossa atmosfera material, corporal... cada vez que penso que fui fumante um dia, me sinto vitoriosa e feliz por ter passado por tantos sofirmentos para deixar de fumar, pq também aprendi que damos mais valor, quando registramos o nosso feito, com esforco, com determinacao e principalmente muita vontade!!!
Amiga, obrigada por ser uma das pessoas que ajudam aos nossos irmaos de jornada a se livrarem desse pesado vício. 
Deus te abencoe... sao os meus desejos sinceros para voce.

Com carinho da
Rose


Fumar é Suicídio
"Quanto o homem está mergulhado, de qualquer maneira, na atmosfera do vício, o mal nao se torna para ele um arrastamento quase irresistível?
- Arrastamento, sim; irresistível, nao.  Porque no meio dessa atmosfera de vícios encontra, às vezes, grandes virtudes.  Sao Espíritos que tiveram a forca de resistir, e que tiveram, ao mesmo tempo, a missao de exercer uma boa influência sobre os seus semelhantes." (Allan Kardec. LE -  livro Terceiro - Cap.- I A Lei Divina ou Natural - Pergunta 645).

Procuramos, aqui, tecer algumas consideracoes sobre o vício do fumo, hábito puramente imitativo e que nao tem qualquer justificativa racional, mostrando, tam´bem, certas consequências físicas e espitituais.  Encaramos a posicao do espírita, que chega à evidência clara e conclusiva de ser auto-suicídio o hábito de fumar.

Enveredando pela dinâmica que a Doutrina Espírita leva aos seus praticantes, é impositivo, no trabalho de transformacao íntima, largar o fumo.  Nao só para  prevenir enfermidades, mas também como treinamento importante para o fortalecimento das potencialidades do espírito e o domínio de nossas tedências seculares.

Cabe aqui, - dentro da problemárica psicológica dos fumantes, que profundamente respeitamos em seu aspecto humano - , exaltar com veemência que ainda é com Jesus que encontramos o caminho, aceitando aquele convite inolvidável: "Aquele que quiser Me seguir tome a sua cruz e ande".

O Falso Prazer - Uma Ilusao

O hábito de fumar comeca, em geral, na infância ou na adolescência, incentivado pelos mais velhos e tendo exemplos até mesmo dentro de casa.  Sao os garotos provocados pelos coleguinhas que fumam e que, na sua imaginacao, já se sentem homens feitos (como se o fumar fosse uma condicao de ser adulto).  A tentativa é feita, provoca tosse e tonturas, mas dizem eles - sao os sacrificios do noviciado.  O melhor vem depois: dá charme, atuo-seguranca, estímulo cerebral, é bacana, as meninas gostam.  Enfim, atende a tudo aquilo que o adolescente deseja: auto-afirmacao, prestígio entre os amiguinhos, pose de artista, companhias a qualquer hora, namoradinhas, e, nesse contexto, a ilusao do prazer de ser querido e estar realizado.   Faz parte do grupo.  Quem nao fuma, nao entra na patota.

Entretanto, ninguém conta nem fala das desvantagens e dos males do fumo.  Ninguém vê e nem pode examinar os tóxicos que a fumacinha leva ao organismo.  Hoje já se fala, até na televisao, sobre o alcatrao e a nicotina que o cigarro contém, mas o que é mesmo isso?  Ah, isso ninguém conhece.  E ninguém conhece porque nao é divulgado, porque nao interessa divulgar.  O que interessa é vender.  E os nossos amiguinhos caem como patinhos, levados também pelas exuberantes propagandas dos fabricantes, sem saberem nada sobre os venenos que interem, sobre as doencas que provocam, as mortes que causam.   E sem saberem saberem que as estatísticas médicas provam que, dentre oito fumantes, um certamente sofrerá de câncer, e ainda que cada cigarro encurta a vida do homem em quatorze minutos.  Falem dessas verdades aos garotos que queiram ensinar outros a fumar."
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita - O Fumo
Enviado por: Rose FRA em 16 de Setembro de 2011, 19:13
Queridos Irmaos de forum e Jornada,

aqui vou deixar mais um texto, para complementar o nosso aprendizado sobre O Fumo,  do livro Manual Prático do Espirita, Ney Pietro Peres, por ser muito significativo para dar forcas a quem está parando de fumar, a quem fuma, a quem ajuda as pessoas a pararem de fumar e nos fortalece com explicacoes realmente favoráveis.

Que a paz de Jesus penetre em nossos coracoes e que o entendimento seja sempre a nossa meta, para nos livrarmos dos vícios e chegarmos a sentir a nossa própria evolucao.

Com carinho da
Rose



O Que Sofre o Organismo Humano? (Cigarro)
A quantidade de nicotina absorvida varia de 2,5 a 3,5 miligramas por cigarro.  ao ser trgada, a fumaca entra pelos pulmoes carregando vários gases voláteis, que se condensam no alcatrao, passando à corrente sanguínea juntamente com a nicotina.  Esta é tóxica, venenosa; o alcatrao é cancerígeno.

Esses componentes agem na intimidade celular, principalmente nas células do sistema nervoso central, modificando o seu metabolismo, ou seja, as transformacoes físico-químicas que lhes permitem realizar os trabalhos de assimilacao e desassimilacao das substâncias necessárias à sua funcao.  Essas alteracoes provocam no fumante a sensacao momentânea de bem-estar, com supressao dos estados de ansiedade, medo, culpa.  É o efeito de uma acao tóxica e mórbida levada ao sistema nervoso central.  Aos instantes iniciais de estímulos segue-se um retardo da atividade cerebral e, em seguida, depressao, apatia, angústia.

Esses elementos químicos tóxicos, além desses efeitos, agravam as doencas cardíacas, como a angina, o enfarte, a hipertensao, a arteriosclerose.  As vias respiratórias se irritam e, progressivamente, intoxicam-se dando origem a traqueítes, bronquites crônicas, enfisemas pulmonares, insuficiência respiratória, além dos casos de câncer bucal, da faringe, da laringe, do pulmao e do esôfago.

A mulher é ainda mais sensível aos efeitos da nicotina, principalmente na gravidez, quando a nicotina atravessa a placenta, ocasionando danos ao feto, contamina o leite materno e pode também provocar abortos, natimortos e prematuros.  Há também casos de esterilidade acarretada pelo fumo.

Em trabalhos recentes, ficou comprovada a diminuicao da capacidade visual dos fumantes de 26% ou mais.

A acao tóxica afeta também as glândulas, dificultando as funcoes orgânicas.  Numa universidade norte-americana, uma pesquisa provou que os índices de reprovacao sao bem maiores entre os fumantes do que entre os nao-fumantes.

Porém, o que melhor retrata esse quadro é o fato de um fumante que absorve dois macos por dia, dirante 30 anos, terá sua vida diminuída em 8 ou 10 anos.  Portanto, esta é, indubitavelmente, uma forma de suicídio."
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Enio Zancanaro em 10 de Outubro de 2011, 20:02
Olá sou fumante, e ja venho a pensar em deixar o vicio e lutar contra esse vicio a alguns anos porem, não sei bem o pq? cada vez que me empenho em tal batalha, fumo ainda mais, sou fumante a uns 12 anos, e meu temperamento é muito explosivo este acaba por me fazer desistir de tal feito, pois acabo ficando com medo, de como vou me comportar durante essa luta, sou espirita, e me sinto na obrigação, nao pela doutrina, mas pela questao da evoluçao e de que temos que nos esforçarmos sempre mais em vencer nossos vicios e nossas paixoes, gostaria de receber apoio e insentivo, de todos os que puderem me ajudar, outra questão que estou começando a querer me apegar, é sobre a agua magnetizada que recebemos logo apos os passes, tenho em mente levar isso ao centro de estudos espiritas ao qual faço parte e pedir para que fuidifiquem todas as semanas um certa quantidade para que eu leve para casa e a tome pra ajudar e me purificar ao menos nesta questao da falta do auto-controle causado pela abstinencia do cigarro, como sou novato 3 anos em estudos sistematizados, gostaria de ter alguma resposta aqui do site antes de levar este assunto a casa a qual faço parte...
Desde já muito obrigado e que Jesus estejas sempre no coração e na mente de todos nós em todos os momentos...
ps: gostaria de receber respostas em meu e mail se possivel, zank_agrosimprao@hotmail.com
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Zaquel em 28 de Outubro de 2011, 16:04
Olá sou fumante, e ja venho a pensar em deixar o vicio e lutar contra esse vicio a alguns anos porem, não sei bem o pq? cada vez que me empenho em tal batalha, fumo ainda mais, sou fumante a uns 12 anos, e meu temperamento é muito explosivo este acaba por me fazer desistir de tal feito, pois acabo ficando com medo, de como vou me comportar durante essa luta, sou espirita, e me sinto na obrigação, nao pela doutrina, mas pela questao da evoluçao e de que temos que nos esforçarmos sempre mais em vencer nossos vicios e nossas paixoes, gostaria de receber apoio e insentivo, de todos os que puderem me ajudar, outra questão que estou começando a querer me apegar, é sobre a agua magnetizada que recebemos logo apos os passes, tenho em mente levar isso ao centro de estudos espiritas ao qual faço parte e pedir para que fuidifiquem todas as semanas um certa quantidade para que eu leve para casa e a tome pra ajudar e me purificar ao menos nesta questao da falta do auto-controle causado pela abstinencia do cigarro, como sou novato 3 anos em estudos sistematizados, gostaria de ter alguma resposta aqui do site antes de levar este assunto a casa a qual faço parte...
Desde já muito obrigado e que Jesus estejas sempre no coração e na mente de todos nós em todos os momentos...
ps: gostaria de receber respostas em meu e mail se possivel, zank_agrosimprao@hotmail.com

Caro Enio, em uma palestra proferida pelo nosso Querido Orador Divaldo Pereira Franco - Congresso no Maranhão - ele citou um nome de um remédio homeopático que Dr. Bezerra tem receitado para pessoas que realmente querem parar de fumar, o nome do remédio é CALADIUM da trigésima dinamização - 10 gotas 2 vezes ao dia. Espero que você continue se esforçando para parar de fumar e que consiga. Um abraço. Fique em paz!
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Polyana Salles em 04 de Março de 2012, 18:04
Psicoterapia Reencarnacionista para usuários de cigarro, álcool, cannabis, cocaína, crack, etc., é conscientizar as pessoas que acreditam na Reencarnação do que é estarmos aqui encarnados, qual a finalidade e a meta do nosso Espírito ao reencarnar. O consumo dessas substâncias pode ter explicações e causas mais profundas do que tem sido analisadas: pode ser uma atitude decorrente desse esquecimento, como se fosse uma fixação em nosso próprio umbigo, no nosso egocentrismo, pode ser consequência de traumas de encarnações passadas, pode dever-se a estímulos subliminares de uma sociedade materialista e imediatista, baseada em consumismo e falsos valores, pode ser um excesso de sensibilidade de Espíritos com dificuldade com a vida terrena, e pode ser reforçada pela   existência de influências inferiores.

Paz e Luz!
Polyana Salles
Psicoterapeuta Reencarnacionista
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 04 de Março de 2012, 18:10
Amigo Frederico.
é altamente perigoso, este tipo de receituário quer por Divaldo ou outro médium qualquer mormente no caso de o médium não ser da área médica.
Mesmo sendo produto da homeopatia há de haver uma indicação feita por um médico que conheça bem a a área.
Aliás constitui um crime de falsa qualidade prescrever remédios sem o natural diploma de médico assim como defender a qualquer pessoa sem a inscrição na Ordem dos Advogados.
A doutrina tem um único condão o de promover a transformação moral de seus seguidores.
Apenas isso.
abraços,
Moura
Olá sou fumante, e ja venho a pensar em deixar o vicio e lutar contra esse vicio a alguns anos porem, não sei bem o pq? cada vez que me empenho em tal batalha, fumo ainda mais, sou fumante a uns 12 anos, e meu temperamento é muito explosivo este acaba por me fazer desistir de tal feito, pois acabo ficando com medo, de como vou me comportar durante essa luta, sou espirita, e me sinto na obrigação, nao pela doutrina, mas pela questao da evoluçao e de que temos que nos esforçarmos sempre mais em vencer nossos vicios e nossas paixoes, gostaria de receber apoio e insentivo, de todos os que puderem me ajudar, outra questão que estou começando a querer me apegar, é sobre a agua magnetizada que recebemos logo apos os passes, tenho em mente levar isso ao centro de estudos espiritas ao qual faço parte e pedir para que fuidifiquem todas as semanas um certa quantidade para que eu leve para casa e a tome pra ajudar e me purificar ao menos nesta questao da falta do auto-controle causado pela abstinencia do cigarro, como sou novato 3 anos em estudos sistematizados, gostaria de ter alguma resposta aqui do site antes de levar este assunto a casa a qual faço parte...
Desde já muito obrigado e que Jesus estejas sempre no coração e na mente de todos nós em todos os momentos...
ps: gostaria de receber respostas em meu e mail se possivel, zank_agrosimprao@hotmail.com

Caro Enio, em uma palestra proferida pelo nosso Querido Orador Divaldo Pereira Franco - Congresso no Maranhão - ele citou um nome de um remédio homeopático que Dr. Bezerra tem receitado para pessoas que realmente querem parar de fumar, o nome do remédio é CALADIUM da trigésima dinamização - 10 gotas 2 vezes ao dia. Espero que você continue se esforçando para parar de fumar e que consiga. Um abraço. Fique em paz!
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Dani :) em 04 de Março de 2012, 18:37
Caros amigos: reforçando o que disse o mano Moura, só um médico homeopata pode receitar e não depende só da moléstia, como há que se levar em conta o histórico médico, familiar e pessoal do paciente, o nível no qual a moléstia se apresenta, etc. O homeopata é um médico, assim como o cardiologista, o obstetra, o geriatra, etc.
Além disso, a concentração dos compostos do remédio dependem dos fatores já citados acima, assim como de outros fatores a serem considerados caso a caso. Procure um profissional devidamente qualificado para consultar-se.
Tome muito cuidado com as fórmulas homeopáticas, pois se a concentração de algum componente da fórmula for inadequado ao se caso ou ao seu organismo, as consequências podem ser sérias. Como exemplo, na homeopatia é utilizada a Beladona, que em certos casos pode causar a morte, a prata, o ouro e outros metais que em doses inadequadas podem causar intoxicação do organismo, etc.
Abraços fraternos.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Paulo Castro em 04 de Março de 2012, 23:39
gente,vou falar uma coisa,já deixei claro que aceitei o espiritismo em minha vida há pouco tempo,me desapeguei de muita coisa,drogas,há 3 anos faço parte do A.A,sinceramente eu pensei que fosse parar de fumar com facilidade,fumo muito e eu sei que preciso parar,mas é uma coisa curiosa,eu tenho raiva do cigarro,já perdí conhecidos por causa deste vicio maldito,as vezes me sinto mal,e tenho muita vontade de parar,mas não sei porque,quanto mais eu tento parece que mais eu fumo.já faz 15 anos que fumo,e preciso parar,mas ainda mão sei como vou fazer para abandonar esse vicio,só me falta isso,parar...
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 10 de Abril de 2012, 05:15
Olá amigos!
Bom, também tenho uma história para contar.
Eu sou viciado em cocaína faz uns anos. Não uso diariamente, mas pelo menos 1 ou 2x na semana eu tenho que usar ( e não consigo mesmo deixar passar 1 semana, ) Me sinto muito mais culpado em fazer parte de tudo o que envolve o meu uso, que os viciados ignorantes que usam e não sabem todo o mal que causam direta e indiretamente às pessoas e a eles mesmos. Tenho total consciência disto, mas preciso que entendam algumas coisas. É difícil explicar o porque você está vendo, sentindo e passando por toda essa situação angustiante mas mesmo assim não consegue sair. É tão simples, é só não usar mais! Mas não é, nem um pouco. Longe disso na verdade...Mesmo com toda a culpa recaindo sobre suas costas, a coisa é extremamente mais forte que você.

Eu sempre planejo tudo o que vai me levar a não usar, como evitar pessoas, lugares, telefonemas, caminhos rotineiros e etc, com toda determinação do mundo e quando você vê, está na sua frente, independente de plano ou não. Qualquer objeto, pessoa, lugar que você olhe está propício a te fazer esquecer tudo o que planejou, como se nada tivesse acontecido. Só o nome Coke, Coca -cola por exemplo, já me faz lembrar o suficiente...E sempre que lembro da droga, lembro com situações boas e divertidas, as ruins nunca, nunquinha aparecem na minha mente! E todo o plano vai por água abaixo, você nem mesmo  tem escolha e opções para relutar contra, como por exemplo você pensar na hora que de der vontade: "mas espere aí, eu planejei não fazer isso hoje, e agora faço ou não?. Esse tipo de pensamento não existe, você fica "burro" no momento, não sei explicar gente, é muito triste saber disso e não saber o que fazer. Narcóticos não rolou, saía de lá com mais vontade ainda de usar..., muito menos internação porque na verdade, não cheguei a esse nível e mesmo assim, isso seria catastrófico na minha família e, a situação iria ser muito pior, poderia afetar toda a rotina e vida de várias pessoas, pôr pessoas doentes e tudo mais só em pensar numa coisa dessas!!

Eu já tentei ir a centros Kardecistas, cheguei na porta mas não consigo entrar, sinto e nem tem uma pessoa pra ir comigo, é uma droga! Não tenho motivação pra ir, não consigo fazer por onde, não consigo seguir em frente em nada, em tudo o que eu planejo fazer...Gente, será que esse remédio cura essa maldição de vício? Não quero saber de prescrição médica ou não, ninguém me prescreveu a cocaína e eu uso mesmo assim...Obrigado a todos!
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Dani :) em 10 de Abril de 2012, 12:39
Amigo Hrodrick, o que posso lhe dizer é o que eu já ouvi de amigos mais esclarecidos e experientes na DE: insista. Vença o vício, as tentações e as influências negativas por insistência. Se você consegue chegar à porta do Centro Espírita, já é um passo. Continue caminhando até a porta, com todas as forças que puder. E a cada dia esforce-se mais para entrar. Pegue a Doutrina e leia. No começo, parece que a gente não entende nem guarda nada do que está escrito, mas insista. Uma hora as mensagens começam a ficar claras e a gente começa a assimilar melhor.
Creia: você já tomou consciência, então já está caminhando para a evolução, mesmo que não perceba ou alguém diga que não. Mas lembre-se: tem que haver esforço genuíno e progressivo, senão, vai ficar sempre na mesma.
E ore: ore muito e sempre. Não rezas ensaiadas ou decoradas, mas converse com Deus, com seus mentores espirituais. Em qualquer lugar e em qualquer situação. Eles nos ouvem tanto em nosso lar, quanto em igrejas, centros, nos ônibus e trens, na porta da lanchonete, no trabalho. Onde estiver, ore sempre, para estreitar as afinidades e permitir o auxilio cada vez mais eficiente de nossos irmãos mais evoluídos.
Espero que minhas humildes palavras possam lhe ser de alguma serventia, irmão. Também tento, a cada dia dar um passo na direção da Luz. Meus medos e problemas podem não ser os mesmos que os seus, mas eu vejo sua dor e sou solidária a você. Peço à Espiritualidade amiga que interceda por ti e que Deus, em sua infinita misericórdia e amor, envie seus anjos, para que possam te envolver em Luz, para aliviar tua caminhada, amigo. Mas faça sempre sua parte, porque eles nos acompanham, mas não caminham pela gente.
Abraços fraternos.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 10 de Abril de 2012, 16:49
Hrodrick,
você fala em não conseguir entrar num CE (Centro Espírita e não centro kardecista), porém basta forçar-se um pouco que consegue.]Não adianta ir com amigos se a vontade que o amigo trás em si não seja forte, nada acontece por acaso ou porque se vai com amigos.
O que é para eles é só deles, diferente e diverso daquilo que nos pode arrumar a casa.]veja: um cachorro pode entrar numa igreja ou num CE porém o que ele recebe? Nada, isso porque não compreende o que ali se dá ou é ensinado, lodo falta-lhe atributos que o façam entender.
Você, quando resolver entrar num CE, entre de peito aberto, confiando em si e no que quer realizar ali.
Basta isso mano.
abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: ZERUELA em 10 de Abril de 2012, 19:38
Hrodrick,

Meu querido irmão de coração, estou emocionado, pois toda vez que falo deste assunto, revejo situações de muito desequilibrio e até risco de morte, não vou contar aqui os dramas familiares, e vejo que cada caso é um caso, mas coisas boas que se podem fazer por exemplo participar de NA, pois eles tem método de tratamento, clínicas sérias, posso recomendar uma excelente, mas o que vi nestas situações é que a criatura precisa achar um objetivo maior na vida, se não buscar um objetivo maior, ela terá muitas dificuldades de sair do vício, quanto a não entrar no centro espirita, esforce-se lembre-se que muitos irmãos desencarnados não querem que nós nos livremos de nossos vícios, pois eles também utilizam-se de nossas forças e vícios, a clinica de tratamento fica em Paulinia -SP Centro de Tratamento Bezerra de Menezes, nós temos em nossa casa espírita um trabalho de vibração para dependentes quimicos e se me permitir vamos vibrar por ti.

Que Jesus lhe abençoe e lute meu irmão, faça preces, leia o evangelho, busque um objetivo que possa ser forte na sua vida.
Um abraço no seu coração.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 11 de Abril de 2012, 16:13
Toda a sua explanação está correta mano Lacerda, porém o amigo deverá trocar o vocábulo perispírito pelo vocábulo Espírito, já que é este que retira do meio em que irá encarnar o todo que formará seu perispírito.
Abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 14 de Abril de 2012, 21:06
Amigo Hrodrick, o que posso lhe dizer é o que eu já ouvi de amigos mais esclarecidos e experientes na DE: insista. Vença o vício, as tentações e as influências negativas por insistência. Se você consegue chegar à porta do Centro Espírita, já é um passo. Continue caminhando até a porta, com todas as forças que puder. E a cada dia esforce-se mais para entrar. Pegue a Doutrina e leia. No começo, parece que a gente não entende nem guarda nada do que está escrito, mas insista. Uma hora as mensagens começam a ficar claras e a gente começa a assimilar melhor.
Creia: você já tomou consciência, então já está caminhando para a evolução, mesmo que não perceba ou alguém diga que não. Mas lembre-se: tem que haver esforço genuíno e progressivo, senão, vai ficar sempre na mesma.
E ore: ore muito e sempre. Não rezas ensaiadas ou decoradas, mas converse com Deus, com seus mentores espirituais. Em qualquer lugar e em qualquer situação. Eles nos ouvem tanto em nosso lar, quanto em igrejas, centros, nos ônibus e trens, na porta da lanchonete, no trabalho. Onde estiver, ore sempre, para estreitar as afinidades e permitir o auxilio cada vez mais eficiente de nossos irmãos mais evoluídos.
Espero que minhas humildes palavras possam lhe ser de alguma serventia, irmão. Também tento, a cada dia dar um passo na direção da Luz. Meus medos e problemas podem não ser os mesmos que os seus, mas eu vejo sua dor e sou solidária a você. Peço à Espiritualidade amiga que interceda por ti e que Deus, em sua infinita misericórdia e amor, envie seus anjos, para que possam te envolver em Luz, para aliviar tua caminhada, amigo. Mas faça sempre sua parte, porque eles nos acompanham, mas não caminham pela gente.
Abraços fraternos.


Olá! antes de mais nada, quero agradecer por todas as suas palavras...Eu sei que o esforço para parar é engrenagem-mestra, o problema é fazê-la rodar. É difícil explicar para quem nunca teve esse tipo de vício como é não resistir, como pode você estar com seu pensamento focado em uma coisa e em segundos, você não dar a mínima para aquilo e fazer o contrário...É muito, muito estranho....Na quarta-feira, lembro que fui ao barzinho que tem lá na rua ver o jogo do fluminense com alguns amigos, filhos, etc... Eu nem sempre vou pra beber cerveja,  a maioria das vezes, só mesmo como um ponto de encontro, bebo refri, ou uma água e tal...E era o que eu estava fazendo quarta, bebendo refri. Já estava seguro que não iria usar a coca, mas uma hora eu olhei pro chão próximo do barzinho , tinha um papel amarelo florescente, chamou minha atenção e fui pegá-lo...Quando peguei, embaixo tinha um papelote de coca...Mudei pra cerveja e cheirei ele, e depois, ainda comprei mais. Conclusão: vi o dia amanhecer, sem conseguir dormir, deprimido e arrasado com meus planos indo pelo ralo, uma sensação de desesperança horrível, você não faz idéia.. Mas obrigado por tudo, eu vou tentar buscar um meio, não sei o fazer, sinceramente. Espero que não acabe mais um suicida e sofra todo aquele horror!
Eu não oro, porque não consigo tirar do fundo do coração, da alma. Eu não comprendo deus, por isso não vou orar para uma coisa que ainda me é dúvida, não adianta você e 1 bilhão de pessoas me falar que existe, que ele é isso e aquilo que vai me fazer mudar de idéia, não que eu não acredite, mas eu acho que ele não é nada do que pensam ser...Mas tudo bem, isso é o de menos, porque sem ser o vício, eu sou uma pessoa considerada onde eu vivo, uma pessoa muito boa, de coração muito bom, e eu sou...Por isso tenho muita consideração onde vivo, e poronde passo...Mas esse problema, é difícil. E olha que eu já parei uma vez 4 meses e voltei. Ai parei mais 3 meses e voltei. :(
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 14 de Abril de 2012, 21:13
Hrodrick,
você fala em não conseguir entrar num CE (Centro Espírita e não centro kardecista), porém basta forçar-se um pouco que consegue.]Não adianta ir com amigos se a vontade que o amigo trás em si não seja forte, nada acontece por acaso ou porque se vai com amigos.
O que é para eles é só deles, diferente e diverso daquilo que nos pode arrumar a casa.]veja: um cachorro pode entrar numa igreja ou num CE porém o que ele recebe? Nada, isso porque não compreende o que ali se dá ou é ensinado, lodo falta-lhe atributos que o façam entender.
Você, quando resolver entrar num CE, entre de peito aberto, confiando em si e no que quer realizar ali.
Basta isso mano.
abraços,
Moura

Oi Moura!
Sim cara, é que eu às vezes fico meio acanhado, parece que todos estão me olhando, prestando atenção em mim...E uma vez eu fui num centro, que você entrava aí na sala tinha uma luz roxa...Ai ficava tocando uma música baixinha...Poxa, eu comecei a suar frio, a ficar molenga...Nossa, um sono horrível. Aí depois veio uma parte chata, de leitura de parábolas e poesias curtas, com assuntos desconexos. A parte interessante que era o tema, durou pouco e depois veio cânticos cristãos chatos ( quer dizer, na minha opinião ). Me fez perder o interesse. Eu vou tentar achar um aqui no Rio, que seja no caminho do meu trajeto de volta pra casa do trabalho. E vou tentar encarar! Obrigado!!!!!!
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 14 de Abril de 2012, 21:39



Hrodrick,

Meu querido irmão de coração, estou emocionado, pois toda vez que falo deste assunto, revejo situações de muito desequilibrio e até risco de morte, não vou contar aqui os dramas familiares, e vejo que cada caso é um caso, mas coisas boas que se podem fazer por exemplo participar de NA, pois eles tem método de tratamento, clínicas sérias, posso recomendar uma excelente, mas o que vi nestas situações é que a criatura precisa achar um objetivo maior na vida, se não buscar um objetivo maior, ela terá muitas dificuldades de sair do vício, quanto a não entrar no centro espirita, esforce-se lembre-se que muitos irmãos desencarnados não querem que nós nos livremos de nossos vícios, pois eles também utilizam-se de nossas forças e vícios, a clinica de tratamento fica em Paulinia -SP Centro de Tratamento Bezerra de Menezes, nós temos em nossa casa espírita um trabalho de vibração para dependentes quimicos e se me permitir vamos vibrar por ti.

Que Jesus lhe abençoe e lute meu irmão, faça preces, leia o evangelho, busque um objetivo que possa ser forte na sua vida.
Um abraço no seu coração.

Poxa, muito obrigado meu amigo!
Na eu tentei, mas eu ficava com ainda mais vontade de tanto escutar histórias de drogas, por mais que fossem histórias às vezes muito chocantes e tristes, eu absorvia mais a sensação da droga quando ouvia sobre ela, que comoção ao próximo. Difícil acreditar né...Eu gostaria de saber, como que os desencarnados se utilizam do meu vício para satisfazer o dele? porque a cocaína envolve muitas sensações, desde ela entrando nas narinas, a "ardência"que dá, quando desce na garganta, a sensação anestésica nas áreas do nariz e ao redor e a euforia, a onda psicológica. Como que eles sentem essas sensações através das minhas? Você tem algum artigo ou livro específico sobre esses mecanismos? Sabe, na verdade eu me interesso mais pela parte espírita científica, como funcionam as coisas, que a lição moral em si...Poxa, eu leio aquele livro renovando Atitudes, é muito bom o que ele ensina...Muita coisa eu já faço naturalmente, mas vou falar, não consigo absorver de forma que modifique a minha vida, é como se eu lesse apenas para sabedoria. Poxa, eu não queria ser assim, mas infelizmente eu sou...Que droga, o que será que eu fiz na outra vida...
No entanto, agradeço muito pelo tempo que vocês perderam me respondendo, é confortante saber que podemos contar com pessoas bem mais evoluídas moralmente espiritualmente que eu, porque isso sem dúvida vocês são, só de olhar a foto de vocês e ler suas palavras já transparece isso, não pela aparência no caso da foto, mas sei lá, não sei explicar ( isso não é viagem de efeito de drogas não hein rsrs ).
Muito obrigado, e ficaria grato se conseguisse umas referência para mim quanto ao mecanismo de atuação da droga entre o desencarnado e encarnado.
 :)
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: ZERUELA em 14 de Abril de 2012, 21:51
Hrodrick

Eu tenho uma boa experiencia com este assunto drogas, e posso lhe afirmar q
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: ZERUELA em 14 de Abril de 2012, 21:56
Hrodrick,

Desculpe a mensagem ficou trucada, Eu tenho uma boa experiencia com este tema e posso lhe garantir que existem alguns pilares que são importantes no processo de melhoria do adicto, em geral é claro, existem algumas exceções
1 -  A família (ela precisa participar do processo, não dá para segrega-la)
2 -  NA ou alguma instuição do genero, algumas pecam mas em geral ele têm o método
3 -  Aplicação de passes, agua fluida e participação em estudo de evangelho

Esses são as bases de sustentação que o adicto precisa para ele criar a força, a alavanca para sair desta, por favor pense nisto de alguém que já viveu isto em familia de uma forma avalassadora e viu um final feliz
PaZ
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Kazaoka em 15 de Abril de 2012, 00:00
A dependência química é a fase aguda da viciosidade. Todos nós somos regidos por vontades e quando estas vontades fogem do domínio do Espírito elas assumem o caráter de vício e, no caso dos alcoólatras, fumantes, etc., transformam-se em dependência do organismo a essas substâncias.

O processo tem início na dificuldade do Espírito em lidar com os limites de suas vontades. E as raízes desse problema pode estar no convívio do Espírito em ambiente propicio, traumas, frustrações, ansiedades e outros.

No caso do dependente químico, o que se busca em primeiro plano é o tratamento físico, tentando diminuir o grau dessa dependência através da aplicação de recursos que a terapêutica terrena pode oferecer. Aliado a este, deve-se focar no tratamento psicológico do indivíduo voltado à auto estima e valorização do Ser. E, por fim, o tratamento espiritual adequado ao grau de aceitação do mesmo. Nesse caso, o passe magnético, a água fluidificada devem ser os primeiros procedimentos a serem tomados na aplicação do tratamento espiritual. Deve-se evitar o tratamento desobsessivo como medida preliminar. 

Colocando assim, parece ser tudo muito simples e fácil de ser resolvido, mas sabemos que na prática, tudo acontece de forma diversa e que os resultados são os mais variados. O importante é ter em mente que, como em tudo nessa vida, o amor tem que estar marcando presença em todas etapas do processo, envolvendo famílias, profissionais e companhias espirituais que atraímos pela nossa vontade de mudar.

Em todos os nossos empreendimentos, grandes ou pequenos, devemos ter fé em Deus, confiança nos verdadeiros amigos que se prontificam a nos auxiliar (encarnados e desencarnados) e, principalmente, não perdermos a confiança em nós mesmos e na nossa capacidade de reagir ante as adversidades que nos afrontam.   
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Bianca Perucia em 15 de Abril de 2012, 02:36
Hrodrick,

Como você começou a consumir?
Conheço um caso como o seu que teve um final positivo. Essa pessoa tinha uma profissão muito competitiva e estressante, participava em muitos jantares e saídas noturnas, começou consumindo cocaína influenciado pelo seu chefe (de quem era amigo), enfim, estava entrando num abismo... Deus ajudou-o a sair: ele ficou sem o emprego bem remunerado que tinha (não tinha mais como sustentar aquela vida e foi afastado do meio que o tentava), levou dois anos a conseguir outro emprego, passou graves dificuldades econômicas, "comeu o pão que o diabo amassou", mas venceu a luta.
Não deixe que a vida lhe mostre o caminho, viu Hrodrick?...Se você diz que é "bom", esteja certo que Deus vai arranjar maneira de te ajudar, não com rosas, mas com espinhos...até você despertar...pela dor...pense que o dinheiro que você gasta em cocaína poderia matar a fome a tanta gente...pense nisso...

Fique bem ;)
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 17 de Abril de 2012, 04:30
Olá amigos!
Bom, também tenho uma história para contar.
Eu sou viciado em cocaína faz uns anos. Não uso diariamente, mas pelo menos 1 ou 2x na semana eu tenho que usar ( e não consigo mesmo deixar passar 1 semana, ) Me sinto muito mais culpado em fazer parte de tudo o que envolve o meu uso, que os viciados ignorantes que usam e não sabem todo o mal que causam direta e indiretamente às pessoas e a eles mesmos. Tenho total consciência disto, mas preciso que entendam algumas coisas. É difícil explicar o porque você está vendo, sentindo e passando por toda essa situação angustiante mas mesmo assim não consegue sair. É tão simples, é só não usar mais! Mas não é, nem um pouco. Longe disso na verdade...Mesmo com toda a culpa recaindo sobre suas costas, a coisa é extremamente mais forte que você.

Eu sempre planejo tudo o que vai me levar a não usar, como evitar pessoas, lugares, telefonemas, caminhos rotineiros e etc, com toda determinação do mundo e quando você vê, está na sua frente, independente de plano ou não. Qualquer objeto, pessoa, lugar que você olhe está propício a te fazer esquecer tudo o que planejou, como se nada tivesse acontecido. Só o nome Coke, Coca -cola por exemplo, já me faz lembrar o suficiente...E sempre que lembro da droga, lembro com situações boas e divertidas, as ruins nunca, nunquinha aparecem na minha mente! E todo o plano vai por água abaixo, você nem mesmo  tem escolha e opções para relutar contra, como por exemplo você pensar na hora que de der vontade: "mas espere aí, eu planejei não fazer isso hoje, e agora faço ou não?. Esse tipo de pensamento não existe, você fica "burro" no momento, não sei explicar gente, é muito triste saber disso e não saber o que fazer. Narcóticos não rolou, saía de lá com mais vontade ainda de usar..., muito menos internação porque na verdade, não cheguei a esse nível e mesmo assim, isso seria catastrófico na minha família e, a situação iria ser muito pior, poderia afetar toda a rotina e vida de várias pessoas, pôr pessoas doentes e tudo mais só em pensar numa coisa dessas!!

Eu já tentei ir a centros Kardecistas, cheguei na porta mas não consigo entrar, sinto e nem tem uma pessoa pra ir comigo, é uma droga! Não tenho motivação pra ir, não consigo fazer por onde, não consigo seguir em frente em nada, em tudo o que eu planejo fazer...Gente, será que esse remédio cura essa maldição de vício? Não quero saber de prescrição médica ou não, ninguém me prescreveu a cocaína e eu uso mesmo assim...Obrigado a todos!

Olá meu caro, Hrodrick, entenda um pouco o que acontece com  o seu corpo e com o seu perispírito, por que que não consegue resistir ao impulso das drogas, que você pode começar a lutar com armas melhores contra este vício.

São os fluidos do seu perispírito entrando em relação com a matéria que forma o seu corpo que lhe atrai a matéria própria que forma as drogas. Entenda por que:

O perispírito retira do meio onde vive o fluido proprio para a sua formação (q.94), logo, toda a matéria que forma o nosso planeta está ligada diretamente à matéria que forma o nosso perispírito. Toda vez que os átomos do nosso corpo são renovados: com a alimentação, corte de cabelos, unhas, etc, nova matéria passa a ter relação com o nosso perispírito. Se você está recompondo os átomos do seu corpo com os átomos que formam as drogas - embora os átomos são os mesmos -  as combinações formam moléculas que emitem fluidos diferentes e de natureza diferentes que serão atraídos pelo seu perispírito. Seu perispírito é formado pela parte quintessênciada de toda a matéria que entra em contato com o seu corpo, renovando sempre estes fluidos, ficando mais ou menos denso conforme a matéria que este relaciona. Enquanto o corpo é formado e renovado pela matéria deste mundo, o perispírto é formado pelos fluidos da mesma matéria que está formando o seu corpo, deu pra entender? O cigarro, a alimentação grosseira, as bebidas alcoólicas em geral, tudo emite fluidos de naturezas grosseiras que condensam os fluidos do perispírito, e o espírito, o ser pensante, não consegue controlar o corpo material através do perispírito porque as moléculas que ligam o corpo ao perispírito vão ficando mais densas e o perispírito, a medida que se tornam mais densas, vai ficando a deriva, sujeito a todo tipo de influências inferiores.


Não sei se fui intelegível, mas vou deixar o link referente aos fluidos no livro A Genese.  Depois você ler sobre o perispíritos; tenho certeza q entenderá melhor a si mesmo. Faça esse pequeno esforço que vale a pena.

Os fluidos: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ge/ge-14.html


Assim são com todos os vícios. Os vícios não são outra coisa senão a materialização dos fluidos e a relação entre a matéria que forma o corpo e os fluidos que formam o perispírito . No caso da masturbação os fluidos próprios vão ficando cada vez mais materializado e a vontade se torna cada vez maior, se identificando com a matéria corporal, e o espírito passa a seguir os instintos da natureza animal.





Um abraço
HamLacerda



hamLacerda, muito esclarecedor o que você postou, muito obrigado!
Estou lendo aos poucos a parte dos fluídos, é bem interessante! Espero que eu encontre alguma coisa que me ajude ali, pois determinação eu tenho, só preciso de forças para driblar tudo isso!
Mas é isso aí, vou fazer o possível para aguentar o tranco, pois não quero chegar ao fundo do poço, que é para onde estou caminhando. Ou eu me curo dessa desgraça, ou temo perder a cabeça de vez...
Bom, de qualquer forma muito obrigado por tudo, pela paciência que vocês tiveram comigo, em me explicar todas essas coisas e me dar força! Obrigado!
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 17 de Abril de 2012, 04:44
Hrodrick,

Como você começou a consumir?
Conheço um caso como o seu que teve um final positivo. Essa pessoa tinha uma profissão muito competitiva e estressante, participava em muitos jantares e saídas noturnas, começou consumindo cocaína influenciado pelo seu chefe (de quem era amigo), enfim, estava entrando num abismo... Deus ajudou-o a sair: ele ficou sem o emprego bem remunerado que tinha (não tinha mais como sustentar aquela vida e foi afastado do meio que o tentava), levou dois anos a conseguir outro emprego, passou graves dificuldades econômicas, "comeu o pão que o diabo amassou", mas venceu a luta.
Não deixe que a vida lhe mostre o caminho, viu Hrodrick?...Se você diz que é "bom", esteja certo que Deus vai arranjar maneira de te ajudar, não com rosas, mas com espinhos...até você despertar...pela dor...pense que o dinheiro que você gasta em cocaína poderia matar a fome a tanta gente...pense nisso...

Fique bem ;)

Olá Sophia!

Comecei acho que como a maioria: pelo álcool!
Coisa de jovem, lembro que meus primeiros contatos com álcool foi quando era ainda criança para adolescente, sempre aconteciam nas festas tipo natal, ano novo, época que as pessoas ficavam com suas portas de casa abertas e recebiam os vizinhos, todos ima na casa de todos, etc...Então sempre conseguíamos roubar bebidas dos adultos para experimentar...Foi aí que vi que como era ficar diferente!
 Então fui crescendo, comecei a tomar chopp, cerveja e só...Depois tomei coragem para ir experimentando outras coisas, cigarro, maconha, cocaína, lsd, ecstasy, cogumelos...tudo o que desse onda eu queria experimentar para ver como era a sensação, porque me fascinava a mudança de estado tando psíquico quanto das sensações físicas...
Na verdade, eu sempre gostei mais das drogas psicodélicas, tipo maconha, lsd e cogumelos...
Eu quando experimentei cocaína a primeira vez, não gostei muito...
Depois de muito tempo fui usar de novo, e de novo...até que eu usei um dia enquanto bebia cerveja...Nossa!!! Foi a combinação perfeita!!!! Que maravilha de sensação, bebia aquela cerveja geladinha e cheirava uma carreira, acendia um cigarro, conversava pra caramba, ficava super sociável...Mas da curtição, virou uma espécvie de condicionamento...A maioria das vezes que ia beber usava a cocaína...as que eu bebia e não usava, muitas vezes eu ficava controlando não cheirar e acabava não relaxando e curtindo o momento...E então foi isso...Eu não uso todos os dias, mas pelo menos uns 2 ou 3 dias na semana eu faço. Minha situação financeira está às ruínas, minha vida degradante, afastei-me bastante da família... Bom, ontem eu usei ( domingo ), não resisti novamente...A partir de hoje ( segunda ) começarei uma nova tentativa de largar o vício, espero que consiga!!!
Um beijão!!!!!
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: mateuszanetti em 17 de Abril de 2012, 17:09

Olá Sophia!

Comecei acho que como a maioria: pelo álcool!
Coisa de jovem, lembro que meus primeiros contatos com álcool foi quando era ainda criança para adolescente, sempre aconteciam nas festas tipo natal, ano novo, época que as pessoas ficavam com suas portas de casa abertas e recebiam os vizinhos, todos ima na casa de todos, etc...Então sempre conseguíamos roubar bebidas dos adultos para experimentar...Foi aí que vi que como era ficar diferente!
 Então fui crescendo, comecei a tomar chopp, cerveja e só...Depois tomei coragem para ir experimentando outras coisas, cigarro, maconha, cocaína, lsd, ecstasy, cogumelos...tudo o que desse onda eu queria experimentar para ver como era a sensação, porque me fascinava a mudança de estado tando psíquico quanto das sensações físicas...
Na verdade, eu sempre gostei mais das drogas psicodélicas, tipo maconha, lsd e cogumelos...
Eu quando experimentei cocaína a primeira vez, não gostei muito...
Depois de muito tempo fui usar de novo, e de novo...até que eu usei um dia enquanto bebia cerveja...Nossa!!! Foi a combinação perfeita!!!! Que maravilha de sensação, bebia aquela cerveja geladinha e cheirava uma carreira, acendia um cigarro, conversava pra caramba, ficava super sociável...Mas da curtição, virou uma espécvie de condicionamento...A maioria das vezes que ia beber usava a cocaína...as que eu bebia e não usava, muitas vezes eu ficava controlando não cheirar e acabava não relaxando e curtindo o momento...E então foi isso...Eu não uso todos os dias, mas pelo menos uns 2 ou 3 dias na semana eu faço. Minha situação financeira está às ruínas, minha vida degradante, afastei-me bastante da família... Bom, ontem eu usei ( domingo ), não resisti novamente...A partir de hoje ( segunda ) começarei uma nova tentativa de largar o vício, espero que consiga!!!
Um beijão!!!!!

Caro amigo Hrodrick,

Estou torcendo por você. Será uma caminhada difícil de enfrentar, mas você pode fazê-la. Nos momentos em que você se sentir mal por uma recaída, lembre-se que sempre existe a possibilidade de começar novamente, além disso, tenho certeza que Deus nunca nos abandona, ele no máximo nos vigia de longe. Peça ajuda a Ele e acolha as pessoas que Ele enviar que você logo verá maravilhas acontecendo na sua vida.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 17 de Abril de 2012, 19:40
Amigos,
a mídia, tem por obrigação reportar os acontecimentos.
Esta obrigação, se solidariza para com outra, não menos importante, claro, a de reportando um fato, mergulhar nele num sentido de procurar elementos que possam desestimular , no caso um uso indevido, ou uma possibilidade de trazer de volta ao reto caminho um usuário dependente.
Porém o que se vê é apenas o noticiar-se, geralmente sob acusações veladas ao governo etc.
Todos nos sabemos das responsabilidades dos governos, logo, não seri necessária essa gama de colocações, que além de tirarem da reportagem escrita espaço para um texto elucidativo, normalmente trazem vícios de pensamento ou conjecturas ineficientes diante da ciência.
Vício é tudo aquilo que traga a um ou a muitos, uma resposta tendente ao malefício físico e intelectual.
Não importa por onde se abra a porta aos vícios, porém importa podermos ajudar a fechá-la e com o viciado do lado de fora desta tormenta.
Há centros de tratamento a contento? Não.
Há profissionais da medicina que possam ajudar e em número suficiente? Não.
O que pode acontecer a quem assim queria fazer? vejam o vídeo, que dá um exemplo do que nos parece ser uma resposta plausível: http://www.vcfaz.net/viewtopic.php?t=176429

Ora, o vídeo nos mostra mas não nos diz que não possamos combater esta praga.
Tudo o que se puder fazer a título de ilustração dos perigos, mas de forma inteligente, oque não é feito pela propaganda do governo, deve ser feito e rápido.
Cada vez que vejo as propagandas anti-drogas produzidas pelo governo a única coisa que me ocorre, é um riso triste...
Excetuando-se as drogas medicinais, (remédios), se droga fosse bom não teria este nome não é mesmo?
 O crack, moléstia de nossos dias, vicia em dois experimentos, mas o que se faz?
Joga-se nos tais centros de tratamento, aqueles assim "infectados" e se os esquece.
Caracas! As doenças e os vícios (doenças morais), não se pega por osmose, e mais, não se trata e nem se cura via da mesma osmose.
A educação que seria um pressuposto para uma maior negação ao uso dessas drogas, não é feita.
Quando algum grupo se acomete de querer fazer, mais das vezes acontece como o que me aconteceu em passado distante, aós algumas conversas com os jovens, a diretoria de algumas das escolas, nos pedia gentilmente que "vazássemos", ou seja que parássemos com as conversas.
Motivo: O uso de palavreado que não condizia com a educação prestada por aqueles estabelecimentos.
Não, não se tratava de palavrões, mas do emprego da forma mais utilizada por jovens em qualquer lugar do mundo, a gíria.
Falávamos, de forma usual para os jovens usando palavras que eles as usam no dia a dia. Este o motivo da não adequação dito pelos diretores. Como se o alunado deles se comunicasse, pela fala de Acadêmicos de Letras... por favor.
Essa hipocrisia ainda existe, escondida sob muitos véus.
Os alunos, por sua vez, e muitos dos pais, davam-nos porém uma resposta diferente: Quando era avisado sobre a finalização das conversas, eram eles que nos esperavam fora da escola e nos pediam para que ali mesmo continuássemos o trabalho de educação anti drogas, e muitas vezes os mesmos diretores estes que vemos afirmando quando das brigas entre alunos fora da escola, que nada podem fazer porque ali a escola não tem ação, estes mesmos nos vinham pedir que nos afastássemos da escola, pode isso com a escola, no dizer dele não podia agir fora de suas portas, não os atendíamos e ponto hehehe.
De qualquer forma, meus manos, não se pode generalizar, havia os diretores que aceitavam e que compareciam às nossas conversas.
Quando o homem combate a amoralidade, estende o tapete vermelho para a entrada da nova consciência.
Se o deixamos ao relento do conhecimento, este sucumbe para a imperfeição na qual jornadeia hoje, esta a verdade.
Abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 17 de Abril de 2012, 21:19

Amigos,
a mídia, tem por obrigação reportar os acontecimentos.
Esta obrigação, se solidariza para com outra, não menos importante, claro, a de reportando um fato, mergulhar nele num sentido de procurar elementos que possam desestimular , no caso um uso indevido, ou uma possibilidade de trazer de volta ao reto caminho um usuário dependente.
Porém o que se vê é apenas o noticiar-se, geralmente sob acusações veladas ao governo etc.
Todos nos sabemos das responsabilidades dos governos, logo, não seri necessária essa gama de colocações, que além de tirarem da reportagem escrita espaço para um texto elucidativo, normalmente trazem vícios de pensamento ou conjecturas ineficientes diante da ciência.
Vício é tudo aquilo que traga a um ou a muitos, uma resposta tendente ao malefício físico e intelectual.
Não importa por onde se abra a porta aos vícios, porém importa podermos ajudar a fechá-la e com o viciado do lado de fora desta tormenta.
Há centros de tratamento a contento? Não.
Há profissionais da medicina que possam ajudar e em número suficiente? Não.
O que pode acontecer a quem assim queria fazer? vejam o vídeo, que dá um exemplo do que nos parece ser uma resposta plausível: http://www.vcfaz.net/viewtopic.php?t=176429

Ora, o vídeo nos mostra mas não nos diz que não possamos combater esta praga.
Tudo o que se puder fazer a título de ilustração dos perigos, mas de forma inteligente, oque não é feito pela propaganda do governo, deve ser feito e rápido.
Cada vez que vejo as propagandas anti-drogas produzidas pelo governo a única coisa que me ocorre, é um riso triste...
Excetuando-se as drogas medicinais, (remédios), se droga fosse bom não teria este nome não é mesmo?
 O crack, moléstia de nossos dias, vicia em dois experimentos, mas o que se faz?
Joga-se nos tais centros de tratamento, aqueles assim "infectados" e se os esquece.
Caracas! As doenças e os vícios (doenças morais), não se pega por osmose, e mais, não se trata e nem se cura via da mesma osmose.
A educação que seria um pressuposto para uma maior negação ao uso dessas drogas, não é feita.
Quando algum grupo se acomete de querer fazer, mais das vezes acontece como o que me aconteceu em passado distante, aós algumas conversas com os jovens, a diretoria de algumas das escolas, nos pedia gentilmente que "vazássemos", ou seja que parássemos com as conversas.
Motivo: O uso de palavreado que não condizia com a educação prestada por aqueles estabelecimentos.
Não, não se tratava de palavrões, mas do emprego da forma mais utilizada por jovens em qualquer lugar do mundo, a gíria.
Falávamos, de forma usual para os jovens usando palavras que eles as usam no dia a dia. Este o motivo da não adequação dito pelos diretores. Como se o alunado deles se comunicasse, pela fala de Acadêmicos de Letras... por favor.
Essa hipocrisia ainda existe, escondida sob muitos véus.
Os alunos, por sua vez, e muitos dos pais, davam-nos porém uma resposta diferente: Quando era avisado sobre a finalização das conversas, eram eles que nos esperavam fora da escola e nos pediam para que ali mesmo continuássemos o trabalho de educação anti drogas, e muitas vezes os mesmos diretores estes que vemos afirmando quando das brigas entre alunos fora da escola, que nada podem fazer porque ali a escola não tem ação, estes mesmos nos vinham pedir que nos afastássemos da escola, pode isso com a escola, no dizer dele não podia agir fora de suas portas, não os atendíamos e ponto hehehe.
De qualquer forma, meus manos, não se pode generalizar, havia os diretores que aceitavam e que compareciam às nossas conversas.
Quando o homem combate a amoralidade, estende o tapete vermelho para a entrada da nova consciência.
Se o deixamos ao relento do conhecimento, este sucumbe para a imperfeição na qual jornadeia hoje, esta a verdade.
Abraços,
Moura

Moura, muito bom seu texto e suas explicações!
Gostaria de fazer uma observação quanto ao vício do crack, que basta experimentar 2x para se viciar. É muito relativo, pois eu mesmo já experimentei várias vezes, umas porque eu quis e outras vezes, para suprir a falta da cocaína que naquele momento havia acabado e a fissura pro mais continuava...Nessas horas sempre tem algum conhecido por perto, e foram nesses casos que eu usei o crack.
Nunca viciei, já usei mais de 10x em intervalos de tempo bem espaçados...Não viciei pq não curto a onda do crack, apesar de também ser cocaína, o método de uso e "onda" são diferentes. Pra mim, crack e cocaína são drogas bem distintas quanto ao meu ver, para o uso recreativo ( que se tornou vício também no meu caso).

mas é isso aí, estou agora confiante, mesmo que eu recaia eu vou seguir em frente como você do fórum vêm me aconselhando e me dando ânimo com suas palavras e com suas boas vibrações!

Ontem eu vi um filme super bacana, O filme dos espíritos, filme brazuka...Eu estou passando por uma situação não tão degradante como a daquele rapaz, porém, muuuito similar...Nossa, me deu um grande impulso para melhorar minha vida! E também estou lendo alguns livros. Quando enjoo da história de um, leio a de outro...Eu sou muito curioso e não consigo ler somente uma coisa só rsrs!

mas muito obrigado por tudo!!!

Um abraço!

Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 17 de Abril de 2012, 21:38
Mano Hrodrick,
eu sou um fumante consciente.
Consciente porque fumo por que  quero e gosto a despeito do mal que ele me possa fazer.
Entretanto, passei mais de vinte anos sem fumar e apenas porque o quis.
Por que falo isso?
Ora, para exemplificar que muito que a mídia informa, generalizando, possa não acontecer para todos.
Estar consciente do malefício que faz um vício não induz em que se queira parar com ele, por isso também sempre que volto ao assunto afirmo: Fumo porque sou idiota.
Não sou um bom exemplo, senão para que fique claro que quando se quer, se possa parar com  qualquer vício bastando-nos uma vontade férrea.
Exemplos:
Cocainômanos:
1: Nelson Gonçalves, Cantor brasileiro;
2: Nelson Ned, outro cantor brasileiro;
3: George Harrison, beatle;
4: Ringo Star beatle;
5:  Keith Richards, Rolling Stone;
6: Mick Jagger, rolling stone;
7: Charlie Watts, rolling Stone;
8: Fábio Assunção ator de novela
9: Angela Ro Rô cantora brasileira;
10:Rodrigo Santos ex baixista da banda Barão vermelho.
todos estes, retiraram as drogas de suas vidas. Uns por si mesmo, com o os dois primeiros, outros com ajuda de remédios e tratamentos clínicos.
Portanto, se estes puderam, a mesma possibilidade existe para todos, malgrado diga a mídia alarmista sobre a extrema dificuldade.
Não sou dos que se compraz em instilar o medo ou  uma idéia de que seja quase impossível deixar as drogas, não posso, por dever para com a verdade agir de forma diferente.
Abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 20 de Abril de 2012, 20:01
Outra coisa que está me intrigando agora:

Tenho lido que no mundo espiritual tem edifícios, casas mobiliadas, roupas, plantas, camas, mesas, utensílios das mais variadas espécies, ônibus voador, etc...Praticamente tudo e mais um pouco que as coisas materiais que existem aqui no plano físico...

Por que também não existem drogas "materiais" no plano espiritual igual existe aqui no físico, tendo que os espiritos vampirizem as pessoas encarnadas?
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 20 de Abril de 2012, 20:03
Amigo Hrodrick,
os livros que o amigo anda a ler não são de doutrina, apenas isso.
Abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 20 de Abril de 2012, 21:25
Amigo Hrodrick,
os livros que o amigo anda a ler não são de doutrina, apenas isso.
Abraços,
Moura

Não são, como assim?

Nosso lar, O difícil Caminho das Drogas, Memórias de um Sucidida...São de qual doutrina senão a espírita?

Todos eles citam um mundo espiritual com tudo quanto é objeto, edifícios e veículos igual aos nosso do plano físico, por isso perguntei pq tb não existiam drogas e bebidas lá do outro lado!

Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 20 de Abril de 2012, 21:40
Mano Hrodrick,
nenhuma das obras citadas pertence ao cenário doutrinário espírita.
Não são doutrina mas obras de autores Espiritualistas.
abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 20 de Abril de 2012, 21:54
Bom, agora não estou entendendo mais nada...
Cada um explica uma coisa, cada livro diz outra.
Qual é a verdade afinal?
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 20 de Abril de 2012, 22:07
Então meu mano,
entenda de agora por diante, esta a indicação do próprio codificador:

Da Obra Básica de Doutrina Espírita, "O Livro dos Médiuns": cap; III, item de 35 de 1 a 4..

"35. Para aqueles que desejarem adquirir esses conhecimentos preliminares através das nossas obras, aconselhamos a seguinte ordem:
1°) O QUE É O ESPIRITISMO: esta brochura, de apenas uma centena de páginas, apresenta uma exposição sumária dos princípios da Doutrina Espírita, uma visão geral que permite abranger o conjunto num quadro restrito. Em poucas palavras se percebe o seu objetivo e se pode julgar o seu alcance. Além disso, apresenta as principais perguntas ou objeções que as pessoas novatas costumam fazer. Essa primeira leitura, que exige
pouco tempo, é uma introdução que facilita o estudo mais profundo.
2°) O LIVRO DOS ESPÍRITOS: contém a doutrina completa ditada pelos Espíritos, com toda a sua Filosofia e todas as suas conseqüências morais. É o destino do homem desvelado, a iniciação ao conhecimento da natureza dos Espíritos e os mistérios da vida de além-túmulo. Lendo-o, compreende-se que o Espiritismo tem um objetivo sério e não é um passatempo frívolo.
3°) O LIVRO DOS MÉDIUNS: destinado a orientar na prática das manifestações, proporcionando o conhecimento dos meios mais apropriados de nos comunicarmos com os Espíritos. É um guia para os médiuns e para os evocadores e o complemento de O Livro dos Espíritos.
4°) A REVISTA ESPÍRITA: uma variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes, e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e mais compreensível sobretudo após a de O Livro dos Espíritos.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 21 de Abril de 2012, 19:43
Opa meu caro!
O que o Sr. sugere é que essas obras que eu citei são tudo mentiras?


Então meu mano,
entenda de agora por diante, esta a indicação do próprio codificador:

Da Obra Básica de Doutrina Espírita, "O Livro dos Médiuns": cap; III, item de 35 de 1 a 4..

"35. Para aqueles que desejarem adquirir esses conhecimentos preliminares através das nossas obras, aconselhamos a seguinte ordem:
1°) O QUE É O ESPIRITISMO: esta brochura, de apenas uma centena de páginas, apresenta uma exposição sumária dos princípios da Doutrina Espírita, uma visão geral que permite abranger o conjunto num quadro restrito. Em poucas palavras se percebe o seu objetivo e se pode julgar o seu alcance. Além disso, apresenta as principais perguntas ou objeções que as pessoas novatas costumam fazer. Essa primeira leitura, que exige
pouco tempo, é uma introdução que facilita o estudo mais profundo.
2°) O LIVRO DOS ESPÍRITOS: contém a doutrina completa ditada pelos Espíritos, com toda a sua Filosofia e todas as suas conseqüências morais. É o destino do homem desvelado, a iniciação ao conhecimento da natureza dos Espíritos e os mistérios da vida de além-túmulo. Lendo-o, compreende-se que o Espiritismo tem um objetivo sério e não é um passatempo frívolo.
3°) O LIVRO DOS MÉDIUNS: destinado a orientar na prática das manifestações, proporcionando o conhecimento dos meios mais apropriados de nos comunicarmos com os Espíritos. É um guia para os médiuns e para os evocadores e o complemento de O Livro dos Espíritos.
4°) A REVISTA ESPÍRITA: uma variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes, e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e mais compreensível sobretudo após a de O Livro dos Espíritos.
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 21 de Abril de 2012, 20:13
Amigo Hrodrick,
dando-lhe o privilégio do exercício da razão, como resposta eu lhe pergunto:
Eu disse isso?
Você decide!
abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Hrodrick em 21 de Abril de 2012, 20:33
Não, eu até agora não entendi foi o que vc quis dizer rsrsrs

Olha, é simples e objetivo:

As coisas descritas nos livros que eu citei, são confiáveis ou não?



Amigo Hrodrick,
dando-lhe o privilégio do exercício da razão, como resposta eu lhe pergunto:
Eu disse isso?
Você decide!
abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: HamLacerda em 21 de Abril de 2012, 21:33
Opa meu caro!
O que o Sr. sugere é que essas obras que eu citei são tudo mentiras?


Muitos são puros contos de fadas, amigo; outros são apenas para vender livros; outros para afastas as pessoas de suas crenças, pois exploram o medo e a fraqueza; outros são uma mistura forçada de sincretismo religioso fanático; outros são imaginações misturadas com fantasias dos médiuns; outros são de espíritos inferiores que se passam por proféticos e reveladores da verdade... e a lista é infinita.


Mas há algumas obras que podemos dizer que são bem intencionadas e que traz muitos ensinamentos espíritas. Como as obras de André Luiz, algumas de Divaldo, outras de Ivone Pereira, Ermance Dufaux etc... A lista é muito grande.

Não são espíritas, no sentido de Doutrina Espírita, uma vez que estes livros não são a raiz, mas os galhos, e sofreram muito com o "clima" de ideias, porque embora possui muitas verdades, também existe muitas contradições e afirmações que são diametralmente opostas ao Espiritismo. MAS O ESPÍRITA NÃO É AQUELE QUE SEGUE A FORMA, assim como o cristão não é aquele que é exegeta na bíblia. O verdadeiro espírita e o verdadeiro cristão, como verdadeiro muçulmano ou o verdadeiro evangélico, são um só, pois é a comunhão de pensamentos no bem, na verdade e em Deus que diz quem é espírita ou não, ou seja, espíritas são todos aqueles que amam o próximo como a si mesmo. ESPÍRITAS SÃO AQUELES QUE VIVEM NA TERRA COM A RESPONSABILIDADE E CONSCIÊNCIA DE QUE SUA VERDADEIRA VIDA ESTÁ NO CÉU, , que sabem que no mundo dos espíritos só se respira o bem e que o mal sufoca; que na Terra estão para corrigir seus defeitos e aprender novas virtudes.

O verdadeiro espírita aos olhos de Deus será aquele que, possuído de abnegação e amor, consagre a existência ao bem, ao progresso dos seus semelhantes; aquele que, animado de um zelo sem limites, for ativo na vida; ativo no cumprimento dos deveres materiais, ensinando e exemplificando aos outros o amor ao trabalho; ativo nas boas ações, sem esquecer a condição de servo ao qual o Senhor pedirá contas, um dia, do emprego do seu tempo; ativo finalmente na prática do amor de Deus e do próximo.

Assim o verdadeiro espírita perante Deus, deve evitar cuidadoso as palavras mordazes, veneno oculto sob flores, que destrói reputações e acabrunha o homem, muitas vezes cobrindo-o de ridículo. O verdadeiro espírita, segundo Deus, deve ter sempre cerrado o coração a quaisquer germens de orgulho, de inveja, de ambição; deve ser paciente e benévolo para com os que o agredirem; deve perdoar do fundo d'alma, sem esforços e sobretudo sem ostentação, a quem quer que o ofenda; deve, enfim, praticar o preceito conciso e grandioso que se resume "no amor de Deus sobre todas as coisas e do próximo como a si mesmo". (Adaptação da mensagem de JOSEPH BRÊ do livro O Céu e o Inferno)

Por esta razão que os livros bem intencionados são também espíritas, uma vez que a IDEIA do bem, do amor ao próximo, dos pensamentos elevados, são os mesmo, mas ditos de forma diferentes por pontos de vista diferentes. E não são espíritas as partes que afirmam o contrário do que já foi estudado e comprovado pelos Espíritos que ditaram a codificação Espírita.

Portanto, não deixe de ler estes livros se eles estão lhe ajudando a melhorar. Não deixe de ler se neles você está aprendendo a buscar a Deus; se neles você está se tornando uma pessoa melhor, mais forte contra os seus vícios e suas paixões; se neles você está compreendendo melhor o mundo dos espíritos, mesmo com algumas coisas que estão distante do espiritismo.

Contudo, é preciso estar lendo também o Livros Espíritos, O Evangelho Segundo o Espiritismo etc, para que você saiba quais são os livros que deve ler dos que não deve, e separar o joio do trigo, para não se perder na forma (pois o fundo sendo o bem não há nenhum perigo), pois se perder nesse labirinto de pensamentos a volta será muito cara e difícil, se não tiver os pés no chão.


HL

 
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Mourarego em 22 de Abril de 2012, 16:31
Embora, mano Lacerda, venha eu a concordar com quase todo o seu texto de resposta, contudo não concordo que os ditos livros bem intencionados, sejam Espíritas.
O conceito de livro espírita, não deve passar daquele que nos explica que sendo o Espiritismo uma doutrina e que suas obras tenham passado por um método que as valida com criterium de verdade, as que não passaram sob este método não podem ser classificadas como espíritas mas sim como espirituais.
De resto tudo bem.
Mas o que não se pode dizer, não sem cair na mentira, é que não sendo obra espírita não tenham, entre as espirituais as boas e verdadeiras obras.
Senão seria o mesmo que se afirmar tudo o que não é preto é por conseguinte, branco.
Logo há as que mesmo não sendo espíritas ou doutrinárias sejam boas obras.
Abraços,
Moura
Título: Re: Os Vicios ... Manual Prático do Espírita
Enviado por: Wilsonmoreno em 25 de Abril de 2014, 23:56
Sobre as questões que envolve a espiritualidade, temos que buscar sempre os ensinamentos que possuem um nível moral e racional elevado e nobre, como eu procuro sempre estudar e pesquisar eu procuro conhecimentos em outras Doutrinas que pregam o Bem e as Virtudes, vejamos uma observação muito importante, analisem com calma.

ELE TEM O VÍCIO DA BEBIDA E DO FUMO - Dulce Romero Pereira
REFLEXO - Meu assistido aí se encontra pela primeira vez. Veio a convite do seu amigo. Ele tem o vício da bebida e do fumo. Foi a vários lugares, mas nada resolveu. Está prestando bastante atenção, pois pretende deixar esses vícios.

DOUTRINAÇÃO - É claro, quando ele encarnou não tinha vícios. O espírito envolvendo aquele corpo de criança não tinha vício. O vício é fruto do mal uso do livre-arbítrio, não resta a menor dúvida. Se as criaturas compreendessem não iriam atrás de antídoto para largar de beber, porque o remédio está na própria vontade. O ser humano é superior a qualquer tipo de vício.Não é admissível que a criatura diga que não é capaz de abandonar o vício, principalmente quando o vício está degradando a sua moral, a sua dignidade. Este que vos fala também fumou, mas depois que conheceu o Racionalismo Cristão disse a mim mesmo: “Não fumarei mais”; faz trinta e seis anos que abandonei esse vício e jamais fumarei.

São deliberações que o espírito tem que tomar. Tomar uma postura na vida e colocar-se em condições de dizer a si próprio: “de hoje em diante não beberei, nem fumarei mais”. Podemos afirmar que ninguém levará o copo ou o cigarro a sua boca. Quem faz todos esses movimentos é o próprio viciado. Então, o remédio está na própria criatura, é só ter força de vontade.

Não viemos ao planeta Terra para ser uma chaminé ambulante. Não viemos ao mundo físico para ser um trapo humano, porque o viciado desrespeita a sua família e a sociedade a que pertence, torna-se uma criatura indesejável e não é para isso que o espírito encarna.

O espírito encarna para realizar um programa que estabeleceu no seu mundo espiritual. Ele elabora esse programa e, aqui chegando, não poderá desvirtuá-lo, porque seria desrespeito a ele mesmo. É o que está acontecendo com teu assistido. Deixe os vícios de lado, seja uma criatura positiva, olhe longe, pise na Terra com firmeza e terá força suficiente para abandonar qualquer tipo de vício. Porque o homem e a mulher são superiores a qualquer vício.

REFLEXO - O meu assistido entrou nesta Casa desiludido, não acreditando mais na vida, sem força de vontade e, de repente, está se sentindo outra pessoa. Está com o pensamento bem mais claro e está pensando, com ele mesmo: “por que essa transformação tão de repente?”

DOUTRINAÇÃO - Porque foste afastado do lado dele. Não é verdade?

REFLEXO - Isso é verdade. Eu o acompanhava.

DOUTRINAÇÃO - Nós sabemos, e quem estuda o Racionalismo Cristão sabe, que não há efeito sem causa. Para todos os efeitos existe uma causa. Se alguém está cabisbaixo, desanimado na vida é porque não está sozinho: está acompanhado de um desanimado. Não foste assim na vida física?

REFLEXO - Fui mesmo. Não tinha ânimo para nada.

DOUTRINAÇÃO - Também não realizaste nada.

REFLEXO - Exatamente.

DOUTRINAÇÃO - Tudo o que de valor se realizar demanda ânimo, coragem, discernimento. Fora disso não há progresso, é querer tampar o sol com a peneira. Portanto, o teu assistido que venha mais vezes a esta Casa, peça um folheto que é distribuído gratuitamente por um dos nossos auxiliares, para fazer a higiene mental diariamente, às 7 e às 20 horas.

Quando algo de anormal está acontecendo, a criatura tem que olhar longe, levantar a cabeça e elevar o seu pensamento; observar as manifestações da natureza e ver quanta grandeza deixamos de observar pela indolência mental ou, melhor dizendo, pela apatia mental. Foi o que aconteceu contigo na vida física e apoderou-se do teu espírito o desânimo, a fraqueza e desencarnaste neste estado deplorável. Estavas observando o mesmo no teu assistido e pensavas que o ajudavas, mas estavas atrapalhando, porque na realidade quem não tem não pode dar.

A criatura não tendo conhecimento, não pode dá-lo. Ela precisa aprender primeiro. É isso o que se faz nas Casas Racionalistas Cristãs. Ensina-se a criatura a ser forte, ser digna, virtuosa e a saber que ela é uma partícula da Inteligência Universal. O espírito é imortal, não há cataclismo que possa destruí-lo, essa é uma grande Verdade. Prova que estás falando num corpo que não é o teu, mas o teu espírito jamais morrerá. Quem sabe em outra encarnação, deixarás a fraqueza de lado e procurarás, na medida do possível, usar toda a força do espírito para evoluir.

Cabe a ti resolver isso e a ninguém mais. E o teu assistido nunca esqueça que nada acontece por acaso, para tudo há uma razão de ser. Devemos compreender isso quando percebemos que alguém necessita da nossa palavra amiga, do nosso incentivo. Um tapinha nas costas da criatura, com pensamentos elevados, vem beneficiá-la. Ela não precisa saber quem a beneficiou, o importante é que se tornou uma criatura mais ágil, mais rápida com o pensamento. É isso que faz a criatura suportar as vicissitudes da vida.

REFLEXO - Ele se atrapalhou na condução e não foi possível chegar a tempo. Ficou desiludido, mas permaneceu na porta, ainda está lá e eu aqui sem saber o que fazer.

DOUTRINAÇÃO - Não sabias que estavas atrapalhando o teu assistido, mas veja, meu amigo, mesmo não encontrando abertas as portas desta Casa, foste beneficiado e ele também, porque não deu satisfação para as tuas intuições, apenas perdeu a condução. Isto está sujeito a acontecer a qualquer um. Era tua presença, não resta a menor dúvida. Para o espírito não existem portas nem paredes. Estás falando num corpo que não é o teu, estás observando?