Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Toxicodependência => Tópico iniciado por: Marianna em 01 de Janeiro de 2010, 23:48

Título: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 01 de Janeiro de 2010, 23:48

Em 1964 escrevi um livro intitulado “Deixe de Fumar Pelo Método de Cinco Dias” que contou com seis edições seguidas. Na época eu nada sabia sobre Allan Kardec.

Via a questão “fumo-saúde” sob um ângulo parcial de higidez orgânica, dos danos físicos reversíveis ou não trazidos pelo cigarro, da dependência do fumante em relação à nicotina e outros componentes do fumo. Decorridos dez anos, circunstâncias pessoais de dor e reflexão me levaram ao estudo da Doutrina codificada por Kardec sob a orientação do Mundo Espiritual Superior.

Uma nova visão acerca da vida, do destino e da morte do ser humano aos poucos haveria de despertar-me para as inarredáveis realidades da alma em suas recorrentes trajetórias terrenas. O conhecimento das leis de causa e efeito, sobretudo no que concerne ao princípio intermediário entre a matéria e o espírito, elo de união conhecido pelo nome de perispírito, levar-me-ia a refletir mais adiante nos danos visíveis e invisíveis que certos hábitos adquiridos, quase sempre inconscientemente, nos causam.

Desde o “Livro dos Espíritos”, a literatura doutrinária vem mostrando abundantemente a estreita vinculação desse tripé homogêneo representado pelo “corpo-perispírito-espírito”. Observei, outrossim, serem relativamente escassas as informações disponíveis em torno da influência do cigarro no perispírito, por se tratar de um hábito relativamente novo na existência humana.

Ocorreu-me então a idéia de submeter a questão à apreciação de Emmanuel, através de perguntas formuladas a Chico Xavier. Ao tempo em que Kardec viveu, o tabagismo era elitista, quase não se difundira em termos das populações. Porém, de um modo geral, o tema ficou incluído no capítulo “Das Paixões", dessa obra básica, conforme questões de nº. 907 a 912. Dali extraímos as seguintes proposições respondidas pelos espíritos:

“Visto que o princípio das paixões está na Natureza, ele é mau em si mesmo?"  
– Não, a paixão está no excesso acrescentado à vontade, porque o princípio foi concedido ao homem para o bem e as paixões podem levá-lo ;as grandes coisas, sendo o abuso que delas se faça que causa o mal.

O homem poderia sempre vencer suas más tendências por seus esforços?  – Sim, e, algumas vezes, por fracos esforços. É a vontade que lhe falta. Ah! Quão poucos dentre vós fazem esforços!

Não há paixões tão vivas e irresistíveis que a vontade não tem poder para superá-las?  
– Há muitas pessoas que dizem: ‘eu quero’, mas a vontade não está senão nos lábios; elas querem, mas estão contentes que assim não seja. Quando se crê não poder vencer suas paixões, é que o Espírito nelas se compraz em conseqüência de sua inferioridade. Aquele que procura reprimi-las, compreende sua natureza espiritual, e as vitórias são para ele um triunfo do Espírito sobre a matéria.

Qual é o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?
– Praticar a abnegação de si mesmo.”

A ação do perispírito:

Sabemos, portanto, que o perispírito é o agente intermediário das sensações externas. Tudo que façamos, nele fica gravado indelevelmente, como se fora num filme intocado, Após a morte do corpo físico, as sensações se generalizam no espírito, ou seja, as dores não ficam localizadas. Num paciente que tenha desencarnado, por exemplo, de câncer pulmonar proveniente do uso prolongado e constante do cigarro, o espírito não fica propriamente sofrendo de um mal localizado, mas de um mal correspondente que lhe abrange toda a constituição espiritual.

Às nossas perguntas Chico Xavier deu as seguintes respostas:

P – A ação negativa do cigarro sobre o perispírito do fumante prossegue após a morte do corpo físico? Até quando?  
R – “O problema da dependência continua até que a impregnação dos agentes tóxicos nos tecidos sutis do corpo ,espiritual ceda lugar à normalidade do envoltório perispirítico, o que, na maioria das vezes, tem a duração do tempo correspondente ao tempo em que o hábito perdurou na existência física do fumante. Quando a vontade do interessado não está suficientemente desenvolvida paro arredar de si o costume inconveniente, o tratamento dele, no Mundo Espiritual, ainda exige quotas diárias de sucedâneos dos cigarros comuns, com ingredientes análogos aos dos cigarros terrestres, cuja administração ao paciente diminui gradativamente, até que ele consiga viver sem qualquer dependência do fumo.” (EMANUEL)

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 01 de Janeiro de 2010, 23:53

Redução da resistência orgânica:

P – Como descreveria a ação dos componentes do cigarro no perispírito de quem fuma?  
R – “As sensações do fumante inveterado, no Mais Além, são naturalmente as da angustiosa sede de recursos tóxicos a que se habituou no Plano Físico, de tal modo obsedante que as melhores lições e surpresas da Vida Maior lhe passam quase que despercebidas, até que se lhe normalizem as percepções. O assunto, no entanto, no capítulo da saúde corpórea, deveria ser estudado na Terra mais atenciosamente, de vez que a resistência orgânica decresce consideravelmente com o hábito de fumar, favorecendo a instalação de moléstias que poderiam ser claramente evitáveis. A necropsia do corpo cadaverizado de um fumante em confronto com o de uma pessoa sem esse hábito estabelece clara diferença.” (EMMANUEL)

P – Sendo o perispírito o substrato orgânico resultante de nossas vivências passadas, seria certo raciocinar que uma criança, nascida de pais fumantes, já teria nessa circunstância uma prova inicial a ser vencida, em conseqüência de certas tendências negativas de vidas passadas?  
R – “muitas vezes os filhos ou netos de fumantes e dipsômanos inveterados são aqueles mesmos espíritos afins que já fumavam ou usavam agentes alcoólicos em companhia deles mesmos, antes do retorno à reencarnação. Compreensível, assim, que muitas crianças (espíritos extremamente ligados aos hábitos e idiossincrasias dos pais e dos avós) apresentem, desde muito cedo, tendências compulsivas para o fumo ou para o álcool, reclamando trabalho persistente e amoroso de reeducação.”

No Mundo Espiritual Maior há tratamento para fumantes inveterados, ou seja, como se faz na Terra, através de quotas diárias cada vez menores, etc.

- As indagações decorrentes são: se o fumante não abandonar o cigarro durante o transcurso da vida física terá de fazê-lo, inarredavelmente, na esfera espiritual?

- E quanto tempo exigirão tais tratamentos antitabágicos para fumantes desencarnados?

Na vida extrafísica também ocorrem reincidências ou recaídas dos dependizados do fumo?
R – “Justo esclarecer que não apenas quanto ao fumo, mas igualmente quanto a outros hábitos prejudiciais, somos compelidos na Espiritualidade a esquecê-los, se nos propomos a seguir para diante, no capítulo da própria sublimação. O tratamento na Vida Maior para que nos desvencilhemos de costumes nocivos perdura pelo tempo em que nossa vontade não se mostre tão ativa e decidida, quanto necessário, para a liberação precisa, de vez que nos planos extrafísicos, nas vizinhanças da Terra propriamente dita, as reincidências ocorrem com irmãos numerosos que ainda se acomodam com a indecisão e a insegurança.”

P – Há pessoas que alegam não poder deixar de fumar porque o cigarro é uma companhia contra a solidão. Que tem a considerar sobre isso?  
R – “Em nossa palavra, não desejamos imprimir censura ou condenação a ninguém, mas, ao que nos parece, o melhor dissolvente da solidão é o trabalho em favor do próximo, através do qual se forma, de imediato, uma família espiritual em torno do servidor.”

Afirmam muitos fumantes que, sem cigarros, não conseguem pensar com clareza, memorizam mal e não conseguem permanecer calmos. A pesquisa médica objetiva e imparcial, inobstante, revela que o fumo é um veneno para os nervos.

Qual sua opinião?  
R – “A opinião médica, no assunto, é a mais justa. Considerando os prejuízos dos amigos fumantes contra eles mesmos, a racionalização não se revela bem posta.”

P – O fumante que, após anos de luta contra o hábito arraigado de fumar, finalmente consegue desligar-se da dependência da nicotina, do alcatrão, do furfurol, do monóxido de carbono e de tantos outros componentes tóxicos, estará conseguindo, em termos espirituais, um feito luminoso?  
R – “Conseguir esquecer o hábito arraigado de fumar é, realmente, uma vitória espiritual de alto alcance.”

Pesquisas médicas revelam que a dependência física dos fumantes, sua “fome” de nicotina e derivados do fumo, costuma ser mais compulsiva que a dependência orgânica dos viciados em narcóticos.

Isto é certo se o enfoque for do Plano Espiritual para o Plano Físico?  
R – “Acreditamos que ambos os tipos de dependência se equiparam na feição compulsiva com que se apresentam, cabendo-nos uma observação: é que o fumo prejudica, de modo especial, apenas ao seu consumidor, quando os narcóticos de variada natureza são suscetíveis de induzir seus usuários a perigosas alucinações que, por vezes, lhes situam a mente em graves delitos, comprometendo a vida comunitária.”

Algumas indústrias do fumo em vários países, pressionadas pelas autoridades de saúde pública, para não diminuir sua clientela dispõem-se a fabricar sucedâneos de cigarros com pouca ou nenhuma nicotina, recorrendo a aromatizantes, etc.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 02 de Janeiro de 2010, 00:04
 
Seria válido tal recurso industrial?  
R – “Compreendendo as nossas próprias dificuldades, em matéria de renovação íntima, sempre difícil para todos aqueles que cultivam sinceridade para com a própria consciência, não devemos subestimar o esforço da indústria, no sentido de atenuar a nicotina ou suprimi-la, recorrendo a meios pacíficos que auxiliem os fumantes a esquecê-la sobretudo gradativamente.”

P – É viável imaginar-se que um fumante, tendo desencarnado, tão logo desperte do letargo da morte física sinta desde aí o prosseguimento da vontade insopitável de fumar?  
R – "Quando o espírito não conseguiu desvencilhar-se de hábitos determinados, enquanto no corpo físico, é compreensível que esses mesmos hábitos não o deixem tão logo se veja desencarnado.”

P – Em que consistem os cigarros etéricos, no plano extrafísico, utilizados por espíritos fumadores? Enfim, é mais fácil deixar de fumar no Plano Físico ou no Plano Espiritual?  
R – “O fumo, decorrente de recursos condensados para a sustentação de hábitos humanos, em derredor do Plano Físico, é constituído por agentes químicos semelhantes àqueles que integram o fumo, no campo dos homens.

E, em se tratando de costume nocivo da entidade espiritual, tanto encarnada quanto desencarnada, tão difícil é a erradicação do hábito de fumar na Terra quanto nos círculos de atividade espiritual que a rodeiam, no que tange à sensações de ordem sensorial.” Com apenas ligeiras restrições quase todos os países do mundo admitem o consumo social e a promoção do fumo, tendo em vista sua vultosa contribuição ao erário em forma de impostos, empregos, etc.

Que é mais importante: racionalizações baseadas na predominância de valores econômicos que aumentam a riqueza de uma sociedade, ou a preservação de outra riqueza, a representada pela saúde humana?  
R – “O assunto é complexo, de vez que somos impulsionados, pelo espírito de humanidade, a considerar que o fumante arruína as possibilidades unicamente dele mesmo, requisitando, de modo quase que exclusivo, o manejo da própria vontade para exonerar-se de um hábito que lhe estraga a saúde.

Partindo do princípio de que o uso do fumo se relaciona com a liberdade de cada um, indagamos de nós mesmos: não será mais compreensível que o homem pague ao seu grupo social essa ou aquela taxa de valores econômicos, pela permissão de usar uma substância unicamente nociva a ele próprio, aumentando a riqueza comum, do que induzi-lo a uma situação de clandestinidade a que se entregaria fatalmente o fumante inveterado, sem nenhum proveito para a sociedade a que pertence? Como vemos, é fácil observar que a supressão do tabagismo é um problema de educação, com sólidos fundamentos no autocontrole.”

P – Obséquio explicar-nos a relação “fumo-constituição molecular do perispírito” e os reflexos de um sobre o outro, nos dois Planos da Matéria.  
R – “Qualquer hábito prejudicial cria condições anômalas para o perispírito, impondo-lhe condicionamentos difíceis de serem erradicados. Quanto à definição do relacionamento ‘hábito nocivo-constituição molecular do perispírito e os reflexos de um sobre o outro nos dois planos da matéria’, em nos reportando às vivências da Terra, ainda não dispomos de terminologia própria a fim de apresentar por dentro o fenômeno em si, como seria de desejar.”
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 02 de Janeiro de 2010, 00:07

P – Pode dizer-nos se em civilizações extraterrenas mais evoluídas que a terrestre, sobrevivem esses problemas compulsivos de tabagismo, alcoolismo e tóxico?  
R – “Nas civilizações sublimadas, que consideramos por muito mais evoluídas que a civilização terrestre, os problemas de tabagismo, alcoolismo e toxicomania, efetivamente não existem.” (EMMANUEL)

Fumo e mediunidade:  

P – Você considera o hábito de fumar um suicídio em câmara lenta? Por quê?
R – Creio que o hábito de fumar não pode ser definido por suicídio conscientemente considerado. Será um prejuízo que o fumante causa a si mesmo, sem a intenção de se destruir, mas o prejuízo que se deve estudar com esclarecimento, sem condenação, para que a pessoa se conscientize quanto às conseqüências do fumo, no campo da vida, de maneira a fazer as suas próprias opções.

P – Você teria alcançado condições de desempenho de seu mandato mediúnico, ao longo de mais de meio século de trabalho incessante, se fosse um dependente da nicotina?  
R – Creio que não, com referência ao tempo de trabalho, de vez que a ingestão de nicotina agravaria as doenças de que sou portador, mas não quanto a supostas qualidades espirituais para o mandato referido, de vez que considero "o hábito de cultivar pensamentos infelizes” uma condição pior que o abuso da nicotina e, sinceramente, do “hábito de cultivar pensamentos infelizes” ainda não me livrei.

P – Que é que você habitualmente aconselha aos fumantes enfraquecidos por derrotas sucessivas, vêm pedir orientação, forças renovadas e motivação para vencer a dependência física e mental criada pela nicotina?  
R – A prece e o trabalho, em meu entendimento, são sempre os melhores recursos para defender-nos contra qualquer desequilíbrio.

Chico Xavier.

Livro: Janela para a Vida.
Psicografia Chco Xavier.
Fernando Worm.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 02 de Janeiro de 2010, 00:12
Poxa Marianna, leia antes de enviar ao Fórum , mas leia e reflita sob a luz da da doutrina. afinal é ela quem tem de nortear nosso caminho.
Esse texto é uma aberração tão grande que dá nauseas.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: EmBuscaDaLuz em 02 de Janeiro de 2010, 17:04
Achei importante a abordagem do texto, no entanto cabe a nós interpretarmos a leitura individualmente.
Conheço fumantes que querem muito parar de fumar e não conseguem por mais que se esforcem... A estes seria bom lerem um texto assim, que tocasse bem fundo, de modo a acordarem para a vida.
Por vezes precisamos ouvir coisas desse tipo para que "caia a ficha".
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 02 de Janeiro de 2010, 21:50
Gente, vou ser bem franco com todos, como é o meu costume.
até hoje, a ciência não conseguiu fabricar medicamento que consiga deter vício algum.
O de fumar, é um deles, e só o pode deixar de fazer todo aquele que asswim quiser com vontade firme.
Não se para de fumar com comprimidos ou paliativos gerais, para-se porque se quer parar e ponto.
Sou fumante hoje e porque assim o quero.
contudo, sempre que me aparece uma aposta quer de conhecidos quer de outros espíritos mostro que só pela vontade se consegue parar. Parei a primeira vez por cinco anos. Voltei porque assim achei interessante.
mais a frente, e por aposta, parei pór mais de 15 anos, e hoje fumo porque gosto.
A coisa é simples, se quero parar de fumar, amasso a carteira de cigarros e paro, foi assim antes e será assim quando assim eu determinar pois sou eu quem me dirige.
Assim como eu, existem aos milhares, o que comprova a minta tese.
Agora quem dá ouvidos a mídia tem e sente dificuldade. A mídia só pensa em si e em seus ganhos, nunca em nossa saúde.
Foi assim com os anúncios antigos dos cigarros, das bebidas e é assim com as roupas de moda.
Por que seríamos nós, que conseguimos, os diferentes?
É bom que se pense nisso antes de comprar alguma outra coisa mais prejudicial que o próprio fumo.
Agora, sobre nódoas, arranhões, marcas e modificações no perispírito pelo vício de fumar, não acreditem é conversa mole pra fazer boi dormir.
Em local algum de qualquer das obras básicas e mesmo na RE não se encontra nada sobre isso.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Janeiro de 2010, 22:48
Sou fumante hoje e porque assim o quero.

O habito de fumar é na essencia uma paixão. O espirito humanizado que sucumbe a esta paixão o faz porque "gosta". É um apego igual a centenas de outros que acrescentamos ao nosso dia a dia durane a existencia. E de todos devemos nos libertar, antes do desencarne, para evoluir. Como toda paixão não resolvida, torna-se extremamente sensivel apos o decesso fisico, gerando sofrimentos desnecessários ao espírito. Como diz o amigo, "Sou fumante hoje e porque assim o quero" e cabe unicamente a si alterar este "querer" ou paixão, enquento encarnado. Após é bem mais dificil, nem me parece possível.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 02 de Janeiro de 2010, 23:22

Se não houver uma grande força de vontade, fica complicado.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 03 de Janeiro de 2010, 17:21
Sou fumante hoje e porque assim o quero.
que bobagem é esta mano Anton?
O fumo é um vício, mas nem todo vício há de repercutir uma paixão e ponto, sem paixão nem consequencias perispiríticas. a paixão de que a doutrina fala não é o gosto excessivo mais sim a moral viciada e ao que me conste a moral não se vicia em tabaco.
abraços,
Moura

O habito de fumar é na essencia uma paixão. O espirito humanizado que sucumbe a esta paixão o faz porque "gosta". É um apego igual a centenas de outros que acrescentamos ao nosso dia a dia durane a existencia. E de todos devemos nos libertar, antes do desencarne, para evoluir. Como toda paixão não resolvida, torna-se extremamente sensivel apos o decesso fisico, gerando sofrimentos desnecessários ao espírito. Como diz o amigo, "Sou fumante hoje e porque assim o quero" e cabe unicamente a si alterar este "querer" ou paixão, enquento encarnado. Após é bem mais dificil, nem me parece possível.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Janeiro de 2010, 18:37
O fumo é um vício, mas nem todo vício há de repercutir uma paixão e ponto.
Se voce deseja pensar assim, pense. O que tambem é uma paixão.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: MarcoALSilva em 03 de Janeiro de 2010, 19:19

Fumo e álcool...

Desde que há registros da existência humana, há fumo e álcool sendo consumidos. Isso não é apenas um vício ou uma paixão, é um autêntico remanescente de primitivismo.

Calma!!! Eu bebo minha cervejinha e, de vez em quando, fumo um cigarrinho...

Então, vejamos dois argumentos, um favorável, outro contra:

1. Sendo presente na vida humana desde sempre, ganha reforço a tese de que só mesmo o abuso é pernicioso. Ademais, como disse o Dr. Adib Jatene certa vez, fumar não é o problema: o problema é estar o fumante estressado... Há pessoas com 90 anos no meio rural que fumam desde os 12 anos, fumo de rolo, mas que estão bem de saúde... Ah! Sim, essas mesmas pessoas normalmente não dispensam uma caninha (aguardente) antes do almoço...

2. Os hábitos e conduta comum do ser no futuro, quando atingir níveis mais elevados de evolução, POR TODO O ÓBVIO não abrangerão coisas como tabagismo e alcoolismo, aliás nem mesmo alimentação carnívora...

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Janeiro de 2010, 14:12
Eu não costumo, mano Marco,
asseverar quanto ao futuro, no tom que o amigo coloca.
Ponho sempre um poderá na frente do que gostaria de ver como verdade num futuro próximo.
mas concordo contigo que poderá sim, o maior e melhor conhecimento e a mais isenta moral, num futuro, fazer com que certos hábitos desapareçam.
Mas note, apenas em mundos mais elevados do que este nosso, porque estes, sempre existirão pois estão apensados ao conujunto de inferioridades que o Espírito apresenta em mundos como a Terra.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 24 de Fevereiro de 2010, 02:34
Citar
Se voce deseja pensar assim, pense. O que tambem é uma paixão
É isso mesmo Anton.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Diegas em 24 de Fevereiro de 2010, 03:48
'...Agora, sobre nódoas, arranhões, marcas e modificações no perispírito pelo vício de fumar, não acreditem é conversa mole pra fazer boi dormir...'

Olá, Moura

Também adoro a franqueza, por isso aqui vai a minha. Corrija esta sua frase. A frase corrigida, ficaria assim, '...(eu, Moura) não acredito, é conversa mole pra fazer boi dormir'.


Citar
Em local algum de qualquer das obras básicas e mesmo na RE não se encontra nada sobre isso...

As obras básicas não mencionam sobre a influencia negativa do tabagismo, e nem poderia pois os espiritos responsaveis, no inicio, preferiram solidificar a Doutrina Espirita, sem entrar por caminhos que, imprudentemente, a pudesse desestabilizar. Mas, o estudioso da Doutrina Espirita encontrará várias recomendações para a abstinencia ao tabaco nas obras de Francisco Candido Xavier.

Afinal, todo vicio implica na perda do comando da própria vontade - todo viciado é dominado por outro senhor.


Abç
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 24 de Fevereiro de 2010, 04:07
Olá, amigos

Eu ia postar aqui um trecho do livro de Gilson Freire onde se fala sobre o tratamento em uma colônia que seria destinado àqueles que foram fumantes quando encarnados, mas decidi não postar com receio do mano Moura ter um ataque cardíaco.  :D ;D

Um abraço

PSI
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Fevereiro de 2010, 14:54
Mano diegas, onde ouviste que os Espíritos superiores " no inicio, preferiram solidificar a Doutrina Espirita, sem entrar por caminhos que, imprudentemente, a pudesse desestabilizar."
amigo, os Espíritos superiores só falam do que sabem e do que podem falar, isso é expresso na obra básica.
Ora se houve algum motivo este será que o fumo além de não deixar nódoas ou marcas perispirituais, não é do contingente das ações amorais.
Sacou?
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Fevereiro de 2010, 15:13
Parece-me que o fumo em meados do sec XIX limitava-se a charutos (caros e poucos) e cachimbo (trabalhoso)... Assim, não havia o vicio generalizado do cigarro enroladinho de papel que qualquer um compra em qualquer esquina por algumas moedas....

Portanto, não havia o que comentar sobre algo que inexistia...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Fevereiro de 2010, 00:43
Parece-me que o fumo em meados do sec XIX limitava-se a charutos (caros e poucos) e cachimbo (trabalhoso)... Assim, não havia o vicio generalizado do cigarro enroladinho de papel que qualquer um compra em qualquer esquina por algumas moedas....

Portanto, não havia o que comentar sobre algo que inexistia...

Pode ser... mas o tabaco, tanto quanto o álcool, é tão antigo quanto a humanidade...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Diegas em 25 de Fevereiro de 2010, 02:22
'...os Espíritos superiores só falam do que sabem e do que podem falar, isso é expresso na obra básica...'

Olá, Moura

Até os espiritos primitivos sabem que o tabagismo faz mal à saúde. Não precisa ser muito inteligente ou evoluído para perceber que o viciado é comandado por um outro 'senhor' oculto, e isto está no fato de não conseguir comandar a propria vontade.

Voce pode dar a justificativa que queira, mas há de concordar que o viciado apresenta as caracteristicas de um individuo espiritualmente obsediado.

Sacou a função-piteira que um tabagista exerce para os viciados do além ? Ou voce acha que basta desencarnar para libertar-se do vicio ? Vide que a vontade não reside no organismo fisico, mas no espirito. Por isso, de sermos alertados para livrarmo-nos de todos os vicios, principalmente os de aspecto moral: egoísmo, do orgulho, da vaidade, da luxuria, do ódio...


Abç
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 06:55
Parece-me que o fumo em meados do sec XIX limitava-se a charutos (caros e poucos) e cachimbo (trabalhoso)... Assim, não havia o vicio generalizado do cigarro enroladinho de papel que qualquer um compra em qualquer esquina por algumas moedas....

Portanto, não havia o que comentar sobre algo que inexistia...

Pode ser... mas o tabaco, tanto quanto o álcool, é tão antigo quanto a humanidade...

Olá Marco.

Me parece que o tabaco era  desconhecido dos europeus até eles conhecerem os índios.  Pois  é, a cultura indígena legou o vício do tabaco para nós "civilizados".

Quanto ao álcool, sempre  existiu.

Se estiver errado me corrijam por favor,

abçs

Renato

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Bluemoon em 26 de Fevereiro de 2010, 14:11
Queridos amigos permitam-me deixar aqui umas palavrinhas de Osho sobre o tabaco:


MEDITAÇÃO DO CIGARRO


Um homem veio a mim. Ele sofria do vício de fumar há trinta anos; ele estava doente e os médicos disseram: "Você nunca ficará bom se não parar de fumar." Ele era um fumante crônico e não conseguia parar. Mas ele tentou, tentou arduamente e sofreu muito tentando. Conseguia por um ou dois dias, mas então a necessidade de fumar vinha tão forte que simplesmente o vencia. Novamente ele caía no mesmo esquema.

Por causa disso, ele perdeu toda a autoconfiança; sabia que não podia fazer nem essa pequena coisa: parar de fumar. Ele se desvalorizou diante de si mesmo; considerava-se a pessoa mais sem valor do mundo. Não tinha mais respeito por si mesmo. E assim, ele veio a mim.

Ele disse: "O que posso fazer? Como posso parar de fumar?" Eu lhe disse: "Você tem que entender. Agora, fumar não é apenas uma questão de decisão. É algo que já entrou no seu mundo de hábitos; já se enraizou. Trinta anos é um longo tempo. Esse hábito tem raízes no seu corpo, na sua química, espalhou-se em você. Não é mais apenas uma questão de decidir com a cabeça; sua cabeça não pode fazer nada. Ela é impotente; pode começar coisas, mas não pode pará-las facilmente. Uma vez que você começou e praticou por tanto tempo, você é um grande iogue - trinta anos de prática em fumar! Já se tornou automático; você tem que desautomatizar isso." Ele perguntou: "O que você quer dizer por desautomatizar?"

É nisto que consiste toda a meditação: na desautomatização.

Eu lhe disse: "Faça uma coisa: esqueça tudo sobre parar de fumar. Não há necessidade. Por trinta anos você fumou e viveu; é claro que foi um sofrimento, mas você se acostumou a ele também. E o que importa se você morrer algumas horas antes do que morreria sem fumar? O que você vai fazer aqui? O que você fez? Então, qual a importância em morrer na segunda, na terça ou no domingo, neste ou naquele ano - que importa?"

Ele disse: "Sim, isso é verdade; não importa".

Então eu disse: "Esqueça tudo sobre parar de fumar; não vamos parar absolutamente. Ou melhor, vamos compreender isso. Assim, da próxima vez, faça do fumar uma meditação".

Ele disse: "Do fumar uma meditação?" Eu disse: "Sim. Se as pessoas zen podem fazer do beber chá uma meditação, uma cerimônia, por que não com o cigarro? Fumar também pode ser uma bela meditação".

Ele ficou impressionado e disse: "O que você está dizendo? Meditação? Conte-me - nem posso esperar!"

continuo...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Bluemoon em 26 de Fevereiro de 2010, 14:16
continuação...


Então dei a meditação para ele: "Faça uma coisa. Quando pegar o maço de cigarros do seu bolso, pegue-o bem lentamente. Curta, não há pressa. Fique consciente, alerta, atento; pegue lentamente com atenção total. Então, tire um cigarro do maço com toda a atenção, lentamente, não da velha maneira apressada, inconsciente, mecânica. Depois, comece a bater o cigarro no maço, atentamente. Escute o som, como fazem as pessoas zen quando o samovar começa a cantar e o chá começa a ferver... e o aroma... Então cheire o cigarro e sinta sua beleza..."

O homem disse: "O que você está dizendo? A beleza?"

"Sim, ele é belo. O tabaco é tão divino quanto qualquer outra coisa. Cheire-o; é o cheiro de Deus".

O homem ficou um pouco surpreso: "O que! Você está brincando?"

"Não, não estou brincando. Mesmo quando brinco, não brinco. Sou muito sério."

Então, ponha o cigarro na boca, com toda a atenção, e acenda-o. Curta cada ato, cada pequeno ato e divida-o em muitos pequenos atos para que você possa tornar-se o mais alerta possível.

Dê a primeira tragada: Deus em forma de fumaça. Os hindus dizem, "Annam Brahm" - "Comida é Deus". Por que não a fumaça? Tudo é Deus. Encha profundamente seus pulmões - isto é pranayam. Estou lhe dando uma nova ioga para um novo tempo! Depois, solte a fumaça, relaxe; dê outra tragada - e faça tudo bem devagar...

Se você puder fazer isso. ficará surpreso; logo verá toda a estupidez disso. Não porque os outros estão lhe dizendo que é estúpido, que é ruim. Você o verá; e não apenas intelectualmente, mas a partir de seu ser total; será uma visão da sua totalidade. E então, um dia, se o vício desaparecer, desapareceu; se continuar, continuou. Você não tem que se preocupar com isso."

Depois de três meses, o homem voltou e disse: "Ele desapareceu!"

"Agora, eu disse, tente isso com outras coisas também".

Este é o segredo, o segredo: desautomatizar. Andando, ande devagar, atentamente. Olhando, olhe cuidadosamente e você verá que as árvores estão mais verdes do que nunca e as rosas estão mais rosas do que nunca. Escute! Alguém está falando, sussurrando: ouça atentamente. Quando você falar, fale atentamente. Deixe que toda a sua atividade de despertar torne-se desautomatizada.

Aqui fica um dos muitos conselhos para deixar de vez essa maldito vicio que nos arrasa o corpo e o espirito.

Muita Paz e muita Luz para todos vós amigos...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 15:55
Bleumoon,
no dia que o fumo "arrasar" o Espírito eu viro barata.
Note que não defendo o tabagismo, defendo a explicação doutrinária que serve para tudo. "o mal está no excesso".
quanto ao Espírito nada de físico lhe alcança. nem mesmo ao perispírito, já que não há como uma coisa se colar a ele, não existem tomadas nem larvas mentais nem, mesmo criptógramos carnudos.
tudo o que é retido perispiritualmente tem origem na fala ou  na pouca moral.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Bluemoon em 26 de Fevereiro de 2010, 16:06
Boa tarde querido amigo Moura, muita Paz...

Ai amigo então eu também vou virar barata!!!

Eu sei que você não defende o tabagismo eu também não embora seja uma daquelas fumadoras que sabe bem o mal que o fumo faz!!

Amigo quer a gente queira quer não queira o nosso espirito tambem sai prejudicado com o fumo! Pois sabemos que ao fumarmos estámos também a alimentar um vicio de algum fumante que já desencarnou e que ainda não largou esse vicio.

Amigo vamos tentar pelo menos fumar menos cigarros por dia?
Eu já consegui reduzir bastante pois fumava muito e sentia que isso me estava a prejudicar e muito.
Espero que você, querido Moura também reduza um pouquinho, tá?

Aqui em Portugal quando alguém pega num cigarro, ás vezes, por brincadeira, nós dizemos: é mais um prego para o caixão!!
Bem, amigo, o nosso caixão, quando morrermos vai cheinho de pregos!!!

Um abraço com muito carinho no seu coração...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 16:21
Sabe bluemoon,
eu acredito que o cigarro devesse ter seu preço liberado.
Só pelo bolso se pode diminuir o hábito da compra, já que o vício, também acredito, é mais fácil de se expungir.
É que paro sempre quando necessito e por muito tempo, quer dizer, da última vez parei por 20 anos.
Voltei agora pra trocar veneno por veneno. Tenho de tomar um calmante que me pesaria mais no bolso do que o cigarro então voltei.
Se me falta o cigarro eu não esquento, não sinto nem aquela vontade de depois do almoço ou do jantar.
Ai em Portugal o cigarro custa muito caro o que faz pensar duas vezes em comprar não é mesmo?
Só para terminar, diz a doutrina e o exemplo que OLE dá é o do avaro, é que "constitui um dura pena para estes ver seu dinheiro e nele não poder tocar".
Assim também com Espíritos que são apegados ao vício do fumo, é que eles não conseguem satisfazer suas vontades, já que não sorvem nem se alimentam de nada que aconteça conosco.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: demis em 26 de Fevereiro de 2010, 16:31
 Olá a todos,

 eu até agora não consegui parar de fumar mesmo nos dias do curso de Educação de Mediunidade.

abraços,

demis
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 17:14
sou uma pessoa que fuma muito. Mas se entro no seu carro, não fumo, se vou á sua casa nela não fumo, se estou num local de estudo não fumo.
Estes coisas a gente aprende, é como se nos adestrássemos, afinal não se quer fazer na casa dos outros o que não queremos que façam na nossa.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: MarcoALSilva em 26 de Fevereiro de 2010, 20:36
Parece-me que o fumo em meados do sec XIX limitava-se a charutos (caros e poucos) e cachimbo (trabalhoso)... Assim, não havia o vicio generalizado do cigarro enroladinho de papel que qualquer um compra em qualquer esquina por algumas moedas....

Portanto, não havia o que comentar sobre algo que inexistia...

Pode ser... mas o tabaco, tanto quanto o álcool, é tão antigo quanto a humanidade...

Olá Marco.

Me parece que o tabaco era  desconhecido dos europeus até eles conhecerem os índios.  Pois  é, a cultura indígena legou o vício do tabaco para nós "civilizados".

Quanto ao álcool, sempre  existiu.

Se estiver errado me corrijam por favor,

abçs

Renato

Olá Renato,

Pelo que sei, é isso mesmo. Você está certo. O álcool sempre foi uma "universalidade", já o tabaco, tornou-se; mas existia desde os primórdios nas culturas de certos aborígenes.

Um das coisas que eu nunca consegui entender (e, veja, eu fumo de vez em quando) é como o homem teve a idéia de pegar a folha do tabaco, secar, enrolar e tragar a fumaça. Tabaco ou seja o que for, pouco importa. Como isso começou? Se foi por influenciação espiritual, apenas projeto a dúvida para passado ainda mais remoto: por que alguém, seja onde e quando tenha sido, teve a idéia de tragar fumaça?

Beberagens fermentadas é bem mais fácil de entender... Mas tragar fumaça... Que coisa estranha esse vício...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 21:11
É verdade mano Marco, aé mais quando se sabe das mais de 500 substâncias cancerígenas que existem nos cigarros.
Fora isso pior fica quando se sabe que a brasa de um cigarro alcança mil e duzentos graus, e que estamos também a aspirar este calor todo a ressecar os bronquios, alvéolos, e outras coisas no pulmão.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: ednacore em 26 de Fevereiro de 2010, 21:30
Olá a todos..lendo essa tópico.tive vontade de responder à todos..sou uma fumante inveterada..fumo desde aos meus 12 anos de idade.Sendo que tenho 49 anos ..tenho asma..e mesmo assim ainda não tive a coragem (isso mesmo) coragem de parar de fumar.mas oque quero expor aqui..é oque o Moura disse..que espíritos nos usam para fumar tb..pois é sinto que isso é verdade.pq meu pai morreu de cancer de pulmão de tanto fumar. e assim que ele faleceu eu e minha irmão aumentamos muito a quantidade de cigarros.que fumávamos antes..vou fazer o exercício a cima quem sabe...um abraço à todos
Edna
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Fevereiro de 2010, 22:12
Sobre isto li em alguma psicografia ha mais de 30 anos que o vicio do cigarro foi induzido por grupos de indigenas peles vermelhas como vingança contra o homem branco que os dizimou. Como sempre, se alguem se lembrar e puder ajudar com a citação do livro, agradeço.

O tabaco tinha utilização apenas ritual e não me consta que havia algum indio viciado em fumar cachimbo...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Bluemoon em 26 de Fevereiro de 2010, 22:48
Boa noite amigos, muita Paz...

Uma breve história sobre o tabaco e para que servia no principio essa planta...


O tabaco é uma planta do género nicotiana da qual existem mais de 50 espécies diferentes. De entre estas há a Nicotina tabacum, a que suscita maior interesse, sendo que o seu cultivo é originário do chamado Mundo Novo. O tabaco é uma planta da família das solanáceas e existem algumas espécies de tabaco que são apenas ornamentais. O vegetal recebeu o nome de Nicotiana Tabacum em homenagem a Jean Nicot, embaixador francês em Portugal, por volta de 1580. Nicot acreditava que a planta tinha poderes medicinais e estimulou seu cultivo.

          Nicotiana Tabacum é uma planta de mais de 2 metros de altura, as suas folhas chegam a medir 70 centímetros e podem ser amareladas, vermelhas ou brancas. No século XVI era igualmente conhecida por erva-santa, em virtude das qualidades medicinais que então lhe atribuíam. Já os índios a supunham remédio eficaz para a cura de todas as doenças, pela embriaguez que o hábito tornava agradável e até para ser utilizado como insecticida. Os europeus consideravam o tabaco uma verdadeira panaceia: remédio infalível para as enxaquecas, pneumonia, chagas, gota, raiva e servindo até como narcótico, aperitivo, etc.

          Ao serem colhidas, as folhas são identificadas e separadas mediante quatro a sete selecções, conforme a qualidade (folhas altas, intermédias e baixas). Depois de secas ao ar livre, são amontoadas e fermentam por acção das bactérias, quando esfriam libertam um fumo suave e aromático. Após novo tratamento, preparam-se o fumo ou tabaco de cachimbo, charutos, cigarros, cigarrilhas, rapé e fumo de mascar.


Como veem amigos, essa planta quando foi descoberta era para uso medicinal mas tudo que é em exagero faz mal e então o que era para ser um remédio virou uma vício.


Um bom fim de semana para voces amigos. Um abraço no coração...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 26 de Fevereiro de 2010, 22:51
Sobre isto li em alguma psicografia ha mais de 30 anos que o vicio do cigarro foi induzido por grupos de indigenas peles vermelhas como vingança contra o homem branco que os dizimou. Como sempre, se alguem se lembrar e puder ajudar com a citação do livro, agradeço.

O tabaco tinha utilização apenas ritual e não me consta que havia algum indio viciado em fumar cachimbo...

Olá  Anton. Esse assunto é controverso. Me parece mais  lógico que, os europeus tendo entrado  em contato com os indígenas, vieram a conhecer o tabaco, e levando mudas para a Europa, lá desenvolveram o cigarro e o vício de fumar.

Não  sei  se contribuiu...

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Elaine Ramos em 28 de Fevereiro de 2010, 21:38
Olá pra todos!  Que Jesus os abençoe e tenha misericórdia dos fumantes!  ;)

Eu sou anti-tabagista da cabeça aos pés e lamento muitíssimo que pessoas tão esclarecidas, tanto do ponto de vista físico/intelectual quanto espiritual possam ainda cultivar um vício horroroso desses, que prejudica não somente quem o nutre como também outras pessoas que o desprezam, os chamados fumantes passivos. 

Como fica a responsabilidade dos fumantes em relação a eles? Eu mesma passei por essa situação diversas vezes, pois meu pai era fumante eveterado e alcoólatra, tanto que morreu de cirrose hepática e tuberculose. Também tive que conviver com os malditos e mal-educados fumantes no trabalho, no tempo em que não havia a lei contra tabagismo que existe hoje no estado de São Paulo/Brasil, a qual proíbe fumar em lugares públicos e fechados. Graças a Deus esta lei foi aprovada, seguindo o exemplo da França, que tomou esta medida por estar gastando demais com a saúde pública em tratamentos para fumantes passivos.   

Sr Moura, o senhor já leu alguma obra de André Luiz (todas psicografadas por Chico Xavier)? As obras dele são consideradas um complemento da Obra Básica de Kardec e em Nosso Lar (primeira obra) ele conta que passou 08 anos no Umbral a expiar um suicídio indireto, pois ele bebia muito em sua ultima reencarnação, o que danificou seu fígado e aparelho digestivo. Muitas outras obras da literatura espírita retratam que o cultivo de vícios lesam o perispírito SIM, incluvise quando alguém se suicida lesionando um orgão físico, a pessoa fica com o orgão espiritual correspondente também lesionado. Exemplo: tiro no ouvido, o espírito retorna com problemas de audição e por aí vai. Portanto sua afirmação "quanto ao Espírito nada de físico lhe alcança, nem mesmo ao perispírito, já que não há como uma coisa se colar a ele, não existem tomadas nem larvas mentais nem, mesmo criptógramos carnudos, tudo o que é retido perispiritualmente tem origem na fala ou  na pouca moral" está incorreta.

Richard Simonetti, outro autor bastante respeitado no meio espírita brasileiro, também fala muito disso em suas obras. Ele escreve para iniciantes no Espiritismo.

Tem outro detalhe que vocês parecem esquecer: A QUEM MUITO FOI DADO MUITO SERÁ COBRADO. Portanto, a responsabilidade de quem tem conhecimento das graves consequências que o vício de fumar traz tanto no aspecto fisico quanto espiritual é bem maior do que aquele que é ignorante no assunto. Isto posto, fico a me perguntar: como pode alguém já esclarecido, alguém q sabe que está sendo objeto de obsessao, que está prejudicando a si mesmo e a outrem ainda teimar em cultivar esse maldito vício? Não acho que seja caso de dependência e sim de BURRICE, pois quem decide de coração abandonar um vício e luta por isso consegue, pois se faz merecedor da ajuda tanto daqui da Terra quanto da Espiritualidade Maior.       


Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: filhodobino em 28 de Fevereiro de 2010, 23:51
Eu fico pensando...
Os fumantes passivos têm razão em protestar com contudência o hábito do tabagismo, principalmente dos fumantes que desrespeitam seus próximos que não fumam...
Nesta nova era, quando os que ainda têm o direito de liberdade de continuarem em seus hábitos, estão bastante bem esclarecidos e penso que os anti-tabagistas já podem com tranquilidade direcionar suas energias para algo bem mais útil para a grande maioria de nossos semelhantes...
Penso que toda experiência que foi adquirida na luta anti-tabagista, deve agora ser aproveitada para concientização pública e privada acerca dos enormes problemas que nosso lixo tem causado...
Convenhamos... A deposição de lixo nas calçadas e em vias públicas mesmo acondicionadas em sacos adequados é uma excressência muito maior a causar dano social de consequência muito mais prejudiciais que o tabagismo... Ao depositarmos nosso lixo (industrial, comercial, ou caseiro, seja de que fonte for), na via pública, à espera da coleta, e ocorrendo uma chuva, para onde vai esse lixo?
Estamos dispostos a construir lixeiras próprias onde a chuva não carrearia nosso lixo para os córregos?
Votaremos no candidato que abraçar esse empreendimento?
Estamos dispostos a ceder local próprios dentro de nossas propriedades para acondicionar o lixo que geramos?
Seja atividade industrial, comercial, ou na vida privada de cada um de nós, produzimos uma imensidão de lixo que provoca danos imensuráveis ao meio ambiente...
Estamos preparados para dispensar alguns minutos a mais do nosso precioso tempo para acondicionarmos e depositarmos o lixo que produzimos em locais separados para a coleta seletiva?
Estamos dispostos a deixar nosso carro na garagem e usar bicicletas(tanto quanto possível) para nos dirigirmos ao trabalho, diminuindo a queima de combustível fóssil?
Ou quem sabe, lutarmos para que ao invés de vendermos nosso alcool para o exterior e ou usar gás nos motores de ônibus e caminhões urbanos que produzem quantas vezes mais poluentes (queimando diesel) que nossos abnegados irmãos anti-tabagistas respiram e volvem todas as suas energia contra nosso pequenino cigarrinho?
Quantas vezes mais as descargas dos motores a explosão despejam na atmosfera poluentes terríveis muitas vezes piores que nosso probrezinho cigarrinho?
Conheço anti-tabagistas prá lá de radicais que trocaram seu automóvel a alcool/gasolina por uma caminhonete que queima diesel, e poem-se a verbalizar contra o coitadinho do cigarrinho...
Danam o meio ambiente milhares de vezes mais que o tabagismo... Embora não negue o prejuízo que o hábito de fumar gera...
Eu fico os observando... mas jamais tive a coragem de rotulá-los, etiquetá-los de mal-educados e muito menos de malditos...
Eu fico sempre me lembrando que quando aponto o indicador para o meu irmão no mesmo instante tenho o polegar apontado para mim...
Eu vou parar de fumar, ainda não precisei o dia e a hora, mas vou parar...
Todavia uma coisa aprendí... cuidar primeiro das imperfeições mais prejudiciais, enquanto ainda tenho alguma energia, para depois cuidar dos pequenos vícios...
Saúde e Paz!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Elaine Ramos em 01 de Março de 2010, 00:42
Senhor filhodobino,

Por favor, nao queira mudar o foco da discussão pois aqui se trata de Fumo & Períspirito e não de consciência ecológica, a qual, para seu conhecimento, eu também possuo, uma vez separo sim o lixo para a coleta seletiva feita todas as semanas em meu bairro e nao poluo o ambiente com combustível fóssil porque eu nem tenho carro.

Como eu nao danifico o meio ambiente em que vivo, eu nao sinto esses efeitos que o senhor mencionou, mas sinto que sou e fui bastante prejudicada pelo convívio com pessoas fumantes mal-educadas sim, porque 99% dos fumantes que conheci não me respeitaram, mesmo eu deixando claro que não gostava do cheiro do cigarro perto de mim. Este vício é MALDITO sim, pois ele traz somente prejuízo a quem o cultiva e pra quem tem a infelicidade de conviver com o fumante. Tenho pena de tais pessoas e pelo jeito, o senhor é uma delas, não?

Como pode ver, nós, anti-tabagistas, ainda não podemos descansar porque ainda há muitos fumantes sem consciência, que ainda desrespeitam e prejudicam os não-fumantes. O senhor se refere ao seu cigarrinho como se ele nada significasse, portanto parece que o senhor tbm ainda precisa se conscientizar do mal que faz a si mesmo e àqueles que o cercam. 

Quanto a apontar o indicador para o meu irmão...  eu lhe digo que posso fazer isso porque não há o que voltar para mim, uma vez que NUNCA tive vícios dessa natureza (eu nao bebo, nao fumo, não falo palavrão) nunca prejudiquei a saúde de ninguém por causa de uma fraqueza minha, muito pelo contrário, sempre fui eu a prejudicada. E se eu, sendo espírita, fosse fumante como muitos de vocês dizem que são, eu me envergonharia! Pois o espírita tem a obrigação, o dever se ser uma pessoa melhor, uma pessoa livre dos vícios físicos, pelo menos pois sabemos que os morais são mais difícieis da gente extirpar, somente conseguimos isso com muita dedicação, luta e dor e com o concurso da reencarnação.   

Eu sempre fui uma pessoa bem consciente que o meu direito acaba quando começa o do outro e a Doutrina Espírita só veio ampliar esta consciência e inventivar-me a lutar pra me tornar uma pessoa melhor através da reforma íntima. Mas, pelo que vejo, muitos que se dizem espíritas, o são apenas de boca, a doutrina abençoada nao penetrou no coração, uma vez que ainda não tiveram coragem de mudar seus hábitos nocivos por hábitos saudáveis. Mas, uma vez que cada um está num estágio diferente de evolução e tem seu livre arbítrio pra usar da forma que melhor lhe aprouver colhendo as consequências das escolhas, não cabe a mim condenar ou criticar, pois a cada um será dado segundo suas obras. Apenas me reservo o direito de "escolher" com quem quero conviver, e definitivamente, não quero conviver com fumantes mal-cheirosos e desagradáveis.
 

 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 01 de Março de 2010, 02:09
Saudações fraternas!
Só reproduzindo que em outro tópico foi demonstrado que o perispirito é prejudicado pelo ato de fumar, achei interessante postar
http://www.forumespirita.net/fe/toxicodependencia/fumo-e-perispirito/ (http://www.forumespirita.net/fe/toxicodependencia/fumo-e-perispirito/)

Muita Paz!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Elaine Ramos em 01 de Março de 2010, 02:15
Paz!

Obrigada por sua postagem tão oportuna.

Tenha uma boa noite.  :D
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 01 de Março de 2010, 02:35
Agradeço e desejo a vc também uma boa noite e se possível deixar bem claro que diversos vícios, inclusive o fumo contamina o perispirito.

" Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que faz dominar suas más inclinações." Allan Kardec, ESE, cap.17, item 4.


                                                                                                 Paz e Luz!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Elaine Ramos em 01 de Março de 2010, 02:37
Heitor,

Com esta citação de Kardec vc falou tudo!!!

Muito Obrigada!

 :D ;)

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: filhodobino em 01 de Março de 2010, 10:07
Então irmãos,
Está tudo certo...
Mas, o mundo seria bem melhor se ao invés de vivermos exigindo que os outros façam o que nos agrada, que tal comerçarmos a fazer o que agrada aos outros?
O problema do momento é aquecimento global, vendavais, terremoto, enchentes, lixo, poluição mental, visual, verbal, quimica, etc...
Cuidarmos do interesse geral é muito mais importante que empregarmos nossa energia, juventude, força, ânimo, coragem para ficarmos ensinando os outros a viver...
Em especial quando de público apontamos o dedo e citamos pessoas mais vividas, reparem nos cabelos brancos do Moura...
Que de verdade temos para ensiná-lo, pessoalmente, citando-o nominalmente e de público, nos ensina esta bendita doutrina que quando temos algo a repreender no irmão, devemos chama-lo de lado e dizer em particular, este fórum tem MP para isso...
Saúde e Paz!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Elaine Ramos em 01 de Março de 2010, 13:06
Bom dia a todos!

As pessoas mais vividas, que aprenderam mais, tem obrigação de dar exemplo.

Os cabelos brancos não isentam ninguém da responsabilidade, pelo contrário, só faz aumentar seu peso. 


Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 01 de Março de 2010, 16:39
Olá pra todos!  Que Jesus os abençoe e tenha misericórdia dos fumantes!  ;)

Eu sou anti-tabagista da cabeça aos pés e lamento muitíssimo que pessoas tão esclarecidas, tanto do ponto de vista físico/intelectual quanto espiritual possam ainda cultivar um vício horroroso desses, que prejudica não somente quem o nutre como também outras pessoas que o desprezam, os chamados fumantes passivos. 

Como fica a responsabilidade dos fumantes em relação a eles? Eu mesma passei por essa situação diversas vezes, pois meu pai era fumante eveterado e alcoólatra, tanto que morreu de cirrose hepática e tuberculose. Também tive que conviver com os malditos e mal-educados fumantes no trabalho, no tempo em que não havia a lei contra tabagismo que existe hoje no estado de São Paulo/Brasil, a qual proíbe fumar em lugares públicos e fechados. Graças a Deus esta lei foi aprovada, seguindo o exemplo da França, que tomou esta medida por estar gastando demais com a saúde pública em tratamentos para fumantes passivos.   

Sr Moura, o senhor já leu alguma obra de André Luiz (todas psicografadas por Chico Xavier)? As obras dele são consideradas um complemento da Obra Básica de Kardec e em Nosso Lar (primeira obra) ele conta que passou 08 anos no Umbral a expiar um suicídio indireto, pois ele bebia muito em sua ultima reencarnação, o que danificou seu fígado e aparelho digestivo. Muitas outras obras da literatura espírita retratam que o cultivo de vícios lesam o perispírito SIM, incluvise quando alguém se suicida lesionando um orgão físico, a pessoa fica com o orgão espiritual correspondente também lesionado. Exemplo: tiro no ouvido, o espírito retorna com problemas de audição e por aí vai. Portanto sua afirmação "quanto ao Espírito nada de físico lhe alcança, nem mesmo ao perispírito, já que não há como uma coisa se colar a ele, não existem tomadas nem larvas mentais nem, mesmo criptógramos carnudos, tudo o que é retido perispiritualmente tem origem na fala ou  na pouca moral" está incorreta.

Richard Simonetti, outro autor bastante respeitado no meio espírita brasileiro, também fala muito disso em suas obras. Ele escreve para iniciantes no Espiritismo.

Tem outro detalhe que vocês parecem esquecer: A QUEM MUITO FOI DADO MUITO SERÁ COBRADO. Portanto, a responsabilidade de quem tem conhecimento das graves consequências que o vício de fumar traz tanto no aspecto fisico quanto espiritual é bem maior do que aquele que é ignorante no assunto. Isto posto, fico a me perguntar: como pode alguém já esclarecido, alguém q sabe que está sendo objeto de obsessao, que está prejudicando a si mesmo e a outrem ainda teimar em cultivar esse maldito vício? Não acho que seja caso de dependência e sim de BURRICE, pois quem decide de coração abandonar um vício e luta por isso consegue, pois se faz merecedor da ajuda tanto daqui da Terra quanto da Espiritualidade Maior.       



Elaine,
não se esqueça que todos detemos o livre arbítrio.
vou repetir: Se entro na casa de qualquer um la não fumo, mesmo que passe uma semana. Deixo para fumar em locais abertos.
Ler andré Luiz ou qualquer outra obra sem a outorga do CUEE método Espírita legado pelos Espíritos superiores a Kardec, que valida qualquer comunicação de Espírito encarnado ou não, é apenas tomar ciência de uma opinião pessoal.
E no caso de André de um Espírito que quando em vida cometeu as suas barbaridades também com a de seduzir uma das empregadas de sua casa.
Estudo a doutrina e nela me embaso.
O problema está configurado na educação e na forma como se vê o outro. quem fuma em locais fechados atenta contra a civilidade e a educação.
Nada de físico atinge ao perispírito, este só se adoece das coisas morais e o fumo não é atentado contra a moralidade.
Quem quer, e é bobo como eu , fuma e ponto.
O que não se pode é acostar mentiras e engodos a um hábito mesmoque este seja nocivo.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: dim-dim em 01 de Março de 2010, 16:53

E no caso de André de um Espírito que quando em vida cometeu as suas barbaridades também com a de seduzir uma das empregadas de sua casa.


Mas os Espiritos quando se libertam das paixões, do egoísmo, e do materialismo, perdem o interesse por sexo, devido a terem uma consciência profundamente espiritual.

E são esses os dos contos 'fantasiosos' e 'maravilhosos' que os dizem subsidiários da doutrina, ou complementares.

Sou mesmo ignorante... As coisas que vou aprendendo!


Namasté
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 01 de Março de 2010, 17:16
Também compete que se explique que em se tendo como verdadeira a existência de Nosso Lar este fica situado na esfera da crosta e que lá é apenas uma colônia de abrigo a espíritos ainda muito materializados, Logo quem ascende lá e lá continua, como André, continua na mesma situação sendo mais evoluído apenas em razão dos que lá estão.
em tempo: André recebeu a comenda ( situação muito materializada), de cidadão de Nosso Lar como está ao final da obra.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 01 de Março de 2010, 17:20

E no caso de André de um Espírito que quando em vida cometeu as suas barbaridades também com a de seduzir uma das empregadas de sua casa.


Mas os Espiritos quando se libertam das paixões, do egoísmo, e do materialismo, perdem o interesse por sexo, devido a terem uma consciência profundamente espiritual.

E são esses os dos contos 'fantasiosos' e 'maravilhosos' que os dizem subsidiários da doutrina, ou complementares.

Sou mesmo ignorante... As coisas que vou aprendendo!


Namasté

Compete também explicar, mano Dim-dim, que André, recebendo a comenda, (coisa de plano materializado), de cidadão de Nosso lar, por ali ficou a ajudar. logo, na mesma condição, sendo apenas mais evoluído dos que os que lá se encontram na condição de pacientes.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: dim-dim em 01 de Março de 2010, 18:02

Olá!

Egos perdidos nas paixões do mundo das ilusões, sem consciência de Espirito. São eles que criam a ilusão do 'Vosso' Lar, e são eles que não se libertam do plano material mesmo depois de desencarnarem.

'Acho' que era isto que deveria ser dito, ou não, mano Moura?

O mundo das ilusões é uma tentação e 'peras'!!


Namasté
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marianna em 13 de Abril de 2010, 22:13
Ola dim-dim!
Obrigada por compartilhar.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 14 de Abril de 2010, 15:51
Exato mano Dim-dim.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: PaulinhoCe em 21 de Abril de 2010, 14:15
Também compete que se explique que em se tendo como verdadeira a existência de Nosso Lar este fica situado na esfera da crosta e que lá é apenas uma colônia de abrigo a espíritos ainda muito materializados, Logo quem ascende lá e lá continua, como André, continua na mesma situação sendo mais evoluído apenas em razão dos que lá estão.
em tempo: André recebeu a comenda ( situação muito materializada), de cidadão de Nosso Lar como está ao final da obra.
abraços,
Moura

Sr. Moura,
Após ler vários textos seus, sobre os mais variados assuntos, resolvi perguntar a sua opinião sobre o livro "Nosso Lar" o qual estou lendo atualmente.
A minha primeira impressão foi de desapontamento pois vi nele refletidas as mesmas situações terrestres, cotidianas de nós, encarnados.
Embora as mensagens implícitas nos textos sejam confortantes, o livro mostra-nos uma organização que dispõe até de moeda corrente: bônus-trabalho.
Confesso que a minha concepção de mundo espiritual, ao ler o Livro dos Espíritos é totalmente oposta à essa que o Nosso Lar me passa, por isso a sua opinião me é de grande importância, pela sua cultura espírita fácilmente constatada nas suas respostas.
Muito obrigado e um grande abraço,

Paulinho cé
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: JJoana em 21 de Abril de 2010, 15:39
srsrsrs Caro amigo!
Quero fazer minhas as suas palavras porque sinto o mesmo que vc. É mesmo muito decepcionante...
Eu também aguardo anciosa a resposta do Sr. Moura!
Janett Xavier
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 21 de Abril de 2010, 17:06
Também compete que se explique que em se tendo como verdadeira a existência de Nosso Lar este fica situado na esfera da crosta e que lá é apenas uma colônia de abrigo a espíritos ainda muito materializados, Logo quem ascende lá e lá continua, como André, continua na mesma situação sendo mais evoluído apenas em razão dos que lá estão.
em tempo: André recebeu a comenda ( situação muito materializada), de cidadão de Nosso Lar como está ao final da obra.
abraços,
Moura

Sr. Moura,
Após ler vários textos seus, sobre os mais variados assuntos, resolvi perguntar a sua opinião sobre o livro "Nosso Lar" o qual estou lendo atualmente.
A minha primeira impressão foi de desapontamento pois vi nele refletidas as mesmas situações terrestres, cotidianas de nós, encarnados.
Embora as mensagens implícitas nos textos sejam confortantes, o livro mostra-nos uma organização que dispõe até de moeda corrente: bônus-trabalho.
Confesso que a minha concepção de mundo espiritual, ao ler o Livro dos Espíritos é totalmente oposta à essa que o Nosso Lar me passa, por isso a sua opinião me é de grande importância, pela sua cultura espírita fácilmente constatada nas suas respostas.
Muito obrigado e um grande abraço,

Paulinho cé

Oi Paulinho,
em primeiro lugar trate-me como Mora, somente (assim me sinto menos velho hehe).
O amigo encontrou  exatamente o que André Luiz teve a ilusão de ver em razão do seu estado de crença.
Nosso lar é um bom romance, mas nem é espírita, mas sim aborda um tema espiritualista, vestido com muito misticismo, daí as agremiações, dinheiro, etc.
Alguns o querem fazer como obra doutrinária o que é uma grande bobagem.
Portanto amigo, dê a este livro apenas o crédito que ele merece, ou seja, o de um romance.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: PaulinhoCe em 21 de Abril de 2010, 17:47

Oi Paulinho,
em primeiro lugar trate-me como Mora, somente (assim me sinto menos velho hehe).
O amigo encontrou  exatamente o que André Luiz teve a ilusão de ver em razão do seu estado de crença.
Nosso lar é um bom romance, mas nem é espírita, mas sim aborda um tema espiritualista, vestido com muito misticismo, daí as agremiações, dinheiro, etc.
Alguns o querem fazer como obra doutrinária o que é uma grande bobagem.
Portanto amigo, dê a este livro apenas o crédito que ele merece, ou seja, o de um romance.
Abração,
Moura

Desculpe Moura, a intenção não foi a de lhe envelhecer...
Muito obrigado pela resposta, que vem corroborar a minha dedução.
Grande abraço,

Paulinho Cé
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 21 de Abril de 2010, 18:51
Os consumos, sejam lá de que ordem for (alimentar, drogas medicina, bebidas, fumo, drogas ilegais, etc) fazem todos mal quando consumidos de maneira desequilibrada. O corpo não olha a rótulos. Simplesmente reage aos desequilíbrios que nós lhe impingimos.
E como se sabe todo e qualquer desiquilbirio traz anomalias ao nosso corpo físico, e não ha qualquer registo no corpo fisico que antes nao tenha sido feito no corpo espiritual, nossa verdadeira matriz.
O tabaco não é excepção. Fumar prolongadamente traz consequências físicas e obviamente espirituais. As consequências variam de escala de pessoa para pessoa, consumo para consumo.

Cada acção tem uma reacção.

e quando alguém consome uma substancia nociva num período prolongadamente, não ha milagres nem teorias que nos absolvam do mal que nos causámos.

Depois a maneira e a gravidade como afecta, é com o que cada um quiser acreditar, mas é certo que: em maior ou menor grau, ninguém está livre das consequências que fez ao abrigo do seu próprio livre arbítrio.
São as nossas actuais acções que moldam e geram toda a nossa vida futura. Daí a elevada importância que devemos dar a tudo o que fazemos.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 21 de Abril de 2010, 21:08
Não brunolas, a generalização é a mãe do erro.
Fumar só trás consequencias ao físico mas nunca ao espírito pq este não fuma.
Nem perispiriualmente, posso afirmar.
abração,
moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 22 de Abril de 2010, 10:00
Olá Mourarego,

isto ficaria mais interessante se fundamentássemos as nossas respostas em algo mais credível que apenas a nossa opinião.

Assim sinta-se livre para ir expondo os fundamentos da sua resposta, que eu vou tentar fazer o mesmo :)

assim saimos todos a ganhar

abraço,
bruno
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Jorge em 22 de Abril de 2010, 11:24
Não brunolas, a generalização é a mãe do erro.
Fumar só trás consequencias ao físico mas nunca ao espírito pq este não fuma.
Nem perispiriualmente, posso afirmar.
abração,
moura

Olá Moura,

Mas físico e perispirito não interagem entre si?

E a viciação mental do hábito de fumar não acompanha o espírito, gerando sofrimento pela quebra repentina do acto de fumar?

Abraços.
Jorge
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 22 de Abril de 2010, 11:41
Mourarego parece-me recusar a ver nos males que vicio transporta.
Independentemente do valor moral e intelectual de uma pessoa, todos os nossos vicios deixam uma marca. É possivel chegar rápido a essa conclusão por A + B. Mas estou curioso em saber qual o fundamento em que se vai basear a sua opiniao.
Eu acho que vc apenas diz por dizer, por ser pessoalmente conveniente ter essa opinião.   :D


 um abraço Mourarego
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Jorge em 22 de Abril de 2010, 12:25
Olá,

Sabe sempre bem um cigarrinho a seguir a um cafézinho ...  :D

Abraços.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: JJoana em 22 de Abril de 2010, 13:36
Há quem diga que o fumo é um entrave na evolução do espírito. E li no artigo que segue anexo "O problema da dependência continua até que a impregnação dos agentes
tóxicos nos tecidos sutis do corpo espiritual dê lugar à normalidade do
envoltório espiritual, o que, na maioria das vezes, tem a duração em que o
tabagismo perdurou na existência física do fumante"
.
Fumo a 32 anos. Já tentei parar mas numca tive sucesso. Talvez minha vontade não tenha sido forte o suficiente. É curioso pensar na possibilidade de transferir ou não para uma vida futura um hábito que não aprovo mas que me dá prazer.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 22 de Abril de 2010, 16:30
Não brunolas, a generalização é a mãe do erro.
Fumar só trás consequencias ao físico mas nunca ao espírito pq este não fuma.
Nem perispiriualmente, posso afirmar.
abração,
moura

Olá Moura,

Mas físico e perispirito não interagem entre si?

E a viciação mental do hábito de fumar não acompanha o espírito, gerando sofrimento pela quebra repentina do acto de fumar?

Abraços.
Jorge
Oi mano Jorge,
A coisa é muito simples e está para quem quiser em OLE.
O perispírito é o agente das sensações do Espírito e o meio pelo qual ele atua em mundos densos como o nosso. Só isso.
Ele não guarda nada, não organiza nada, nem se vicia.
É o Espírito quem age, e não fumando o Espírito nem sorvendo nada, porque não tem dotação material para tal, ele não pode ser atingido por mal apenas localizado no corpo físico.
Num exemplo, se o ser encarnado perde uma perna o Espírito fica capenga? Não.
Por que? Porque foi o corpo somático ou físico que perdeu um de seus membros, e como se sabe o Espírito não tem membros.
Assim o único malefício que o fumo trás é o físico e este não atinge ao Espírito.
Ademaias o fumo não é um destempero da moral, e por isso não pode ser incluido como um dos sofrimentos do Espírito que como se sabe só sente as dores morais.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Jorge em 22 de Abril de 2010, 17:28
Não brunolas, a generalização é a mãe do erro.
Fumar só trás consequencias ao físico mas nunca ao espírito pq este não fuma.
Nem perispiriualmente, posso afirmar.
abração,
moura

Olá Moura,

Mas físico e perispirito não interagem entre si?

E a viciação mental do hábito de fumar não acompanha o espírito, gerando sofrimento pela quebra repentina do acto de fumar?

Abraços.
Jorge
Oi mano Jorge,
A coisa é muito simples e está para quem quiser em OLE.
O perispírito é o agente das sensações do Espírito e o meio pelo qual ele atua em mundos densos como o nosso. Só isso.
Ele não guarda nada, não organiza nada, nem se vicia.
É o Espírito quem age, e não fumando o Espírito nem sorvendo nada, porque não tem dotação material para tal, ele não pode ser atingido por mal apenas localizado no corpo físico.
Num exemplo, se o ser encarnado perde uma perna o Espírito fica capenga? Não.
Por que? Porque foi o corpo somático ou físico que perdeu um de seus membros, e como se sabe o Espírito não tem membros.
Assim o único malefício que o fumo trás é o físico e este não atinge ao Espírito.
Ademaias o fumo não é um destempero da moral, e por isso não pode ser incluido como um dos sofrimentos do Espírito que como se sabe só sente as dores morais.
Abraços,
Moura

Olá companheiro Moura,

Tudo bem?

Ok. Mas por que razão muitas entidades espirituais que se manifestam nos centros espíritas apresentam sintomas como se estivessem ainda encarnadas? (sede, fome, frio, dores, etc, etc)

Abraço.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 22 de Abril de 2010, 18:58
Não brunolas, a generalização é a mãe do erro.
Fumar só trás consequencias ao físico mas nunca ao espírito pq este não fuma.
Nem perispiriualmente, posso afirmar.
abração,
moura

Olá Moura,

Mas físico e perispirito não interagem entre si?

E a viciação mental do hábito de fumar não acompanha o espírito, gerando sofrimento pela quebra repentina do acto de fumar?

Abraços.
Jorge
Oi mano Jorge,
A coisa é muito simples e está para quem quiser em OLE.
O perispírito é o agente das sensações do Espírito e o meio pelo qual ele atua em mundos densos como o nosso. Só isso.
Ele não guarda nada, não organiza nada, nem se vicia.
É o Espírito quem age, e não fumando o Espírito nem sorvendo nada, porque não tem dotação material para tal, ele não pode ser atingido por mal apenas localizado no corpo físico.
Num exemplo, se o ser encarnado perde uma perna o Espírito fica capenga? Não.
Por que? Porque foi o corpo somático ou físico que perdeu um de seus membros, e como se sabe o Espírito não tem membros.
Assim o único malefício que o fumo trás é o físico e este não atinge ao Espírito.
Ademaias o fumo não é um destempero da moral, e por isso não pode ser incluido como um dos sofrimentos do Espírito que como se sabe só sente as dores morais.
Abraços,
Moura

Olá companheiro Moura,

Tudo bem?

Ok. Mas por que razão muitas entidades espirituais que se manifestam nos centros espíritas apresentam sintomas como se estivessem ainda encarnadas? (sede, fome, frio, dores, etc, etc)

Abraço.

Tem a ver com a situação das crenças que mantinham quando desencarnaram amigo Jorge, como consta no LE.
assim a dor que sentem não é como aquela que sentiriam quando na carne, por não terem mais corpos sentem(pensam sentir), de modo generalizado, e não localizado oK?
Espíritos não sentem senão a dor moral, mas quando ainda muito materializados, têm sensações que lhes chegam da lembrança da vida na carne.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Gabriel R. em 22 de Abril de 2010, 23:58
Aproveitando o gancho do tópico, sempre tive uma duvida quanto ao fumo. Eu não fumo, na verdade não suporto o cheiro de cigarro, mas gostaria de saber uma coisa, já que o cigarro tem todas essas substancias toxicas ao organismo, além de causar cancer entre outras doençãs horriveis, não seria um tipo de suicidio lento? pois o individuo tem o conhecimento do mal que causa e mesmo assim não o deixa de fazer.

Obrigado amigos um grande abraço

Gabriel R.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 23 de Abril de 2010, 14:29
Não amigo Gabriel, não é.
O suicídio é um ato da vontade do Espírito.
Ele quer sair da vida, por várias razões.
Fumar, contudo, não indica que o Espírito tenha esta vontade, logo não pode ser relacionado com suicídio.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: cbicudo em 23 de Abril de 2010, 15:06
Caros amigos,

Será que não é uma vontade do subconsciente de voltar a sua forma original (sem a matéria)??? então se usa o fumo para adiantar este processo!!!

Grande abraço...
Para o Alto e Avante!!!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Gabriel R. em 23 de Abril de 2010, 15:26
Não amigo Gabriel, não é.
O suicídio é um ato da vontade do Espírito.
Ele quer sair da vida, por várias razões.
Fumar, contudo, não indica que o Espírito tenha esta vontade, logo não pode ser relacionado com suicídio.
abraços,
Moura

Ah entendi Moura, obrigado pelo esclarecimento. É que essa duvida me vem pois penso que a destruição do nosso corpo que se da da vontade da propia vontade do organismo como você falou, que a vontade de fumar não é do espirito e sim do organismo. Esse ato em sí, não seria uma pequena forma de digamos "encurtar" o periodo do Espírito encarnado na terra? Digo, um ato que mesmo que seja vontade do organismo, não seria errado do ponto de vista espiritual? Desculpa se estou sendo chato com essas duvidas, mas pesquisei em livros e internet mas não achei uma resposta clara, ou que me fizesse compreender esse ato ou mesmos tantos outros que conhecemos, perante o mundo espiritual. Agradeço de coração o compartilhamento de conhecimentos que tenho recebido.
Mais uma vez obrigado Moura pela resposta.

Paz a todos

Gabriel R.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 23 de Abril de 2010, 16:19
Caros amigos,

Será que não é uma vontade do subconsciente de voltar a sua forma original (sem a matéria)??? então se usa o fumo para adiantar este processo!!!

Grande abraço...
Para o Alto e Avante!!!

Nãzo amigo, há expressamente  de existir a vontade em sair da vida corporal, para que seja encarado como suicidio. Essa a doutrina.
O único caso de exceção é para com os loucos, pois estes não têm  uma razão estabelecida.

944-a. O suicídio não é sempre voluntário?
– O louco que se mata não sabe o que faz.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: dim-dim em 23 de Abril de 2010, 17:40
Não amigo Gabriel, não é.
O suicídio é um ato da vontade do Espírito.
Ele quer sair da vida, por várias razões.
Fumar, contudo, não indica que o Espírito tenha esta vontade, logo não pode ser relacionado com suicídio.
abraços,
Moura

Ah entendi Moura, obrigado pelo esclarecimento. É que essa duvida me vem pois penso que a destruição do nosso corpo que se da da vontade da propia vontade do organismo como você falou, que a vontade de fumar não é do espirito e sim do organismo.


Não amigo, o organismo não tem vontade, a vontade é do espírito.

O que o mano Moura disse é que, desde que não se tenha essa intenção de suicídio ao fumar, não se pode considerar suicídio.


Namasté
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 23 de Abril de 2010, 17:44
É isso ai mano dim-dim.
abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 23 de Abril de 2010, 18:45
"Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas más inclinações."

Para bom entendedor meia palavra basta!


Abração!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: CAAC em 23 de Abril de 2010, 19:27
Não brunolas, a generalização é a mãe do erro.
Fumar só trás consequencias ao físico mas nunca ao espírito pq este não fuma.
Nem perispiriualmente, posso afirmar.
abração,
moura

Olá Moura,

Mas físico e perispirito não interagem entre si?

E a viciação mental do hábito de fumar não acompanha o espírito, gerando sofrimento pela quebra repentina do acto de fumar?

Abraços.
Jorge
Oi mano Jorge,
A coisa é muito simples e está para quem quiser em OLE.
O perispírito é o agente das sensações do Espírito e o meio pelo qual ele atua em mundos densos como o nosso. Só isso.
Ele não guarda nada, não organiza nada, nem se vicia.
É o Espírito quem age, e não fumando o Espírito nem sorvendo nada, porque não tem dotação material para tal, ele não pode ser atingido por mal apenas localizado no corpo físico.
Num exemplo, se o ser encarnado perde uma perna o Espírito fica capenga? Não.
Por que? Porque foi o corpo somático ou físico que perdeu um de seus membros, e como se sabe o Espírito não tem membros.
Assim o único malefício que o fumo trás é o físico e este não atinge ao Espírito.
Ademaias o fumo não é um destempero da moral, e por isso não pode ser incluido como um dos sofrimentos do Espírito que como se sabe só sente as dores morais.
Abraços,
Moura

Mano Moura, então se o espírito não guarda nada e nem se vicia, não é verdadeira aquela explicação de um "encosto" para alguns alcoolatras, onde, supostamente, estariam sendo assediados por espíritos de pessoas que enquanto encarnadas eram dependentes do álcool? diz-se também coisa semelhantes para alguns viciados em droga. Seria tudo isso então contrário à Doutrina Espírita?
Um abraço,
Carlos
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 23 de Abril de 2010, 20:55
Saudações amigos!

Mano CAAC como coloquei acima "meia palavra basta para um bom entendedor", nosso mano Moura esta equivocado, pois sabemos que se afeta o corpo físico, porque não poderia afetar o perispírito? Leis de afinidades são bem claras neste sentido. Vc atrai o seu semelhante. Faixa vibratória compatível com aqueles que vibram e se satisfazem o seu mero vício, estão longe de alcançarem níveis mais sutis da Espiritualidade. Muitos Espíritos foram claros a respeito disso André Luiz, Emmanuel, Ramatis entre outros sobre as danificações que causam no corpo sutil, além disso as diversas filosofias espiritualistas afirmam a mesma coisa.

O nosso Mano Moura considera o Livro dos Espíritos como nossos irmãos protestantes consideram a sua própria bíblia, ou seja, a infabilidade bíblica, ou melhor, a infabilidade do Livro dos Espíritos. Assim afirmaram os Espíritos, se hover algo que contradite a Ciência que ela se adeque a ela, isto é, o que pode ser verdade em alguns pontos hoje pode não ser amanhã.


Forte abraço e muita paz!  
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 23 de Abril de 2010, 22:17
Não amigo Gabriel, não é.
O suicídio é um ato da vontade do Espírito.
Ele quer sair da vida, por várias razões.
Fumar, contudo, não indica que o Espírito tenha esta vontade, logo não pode ser relacionado com suicídio.
abraços,
Moura

É uma boa maneira de justificar o tabagismo heheheee e perniciosa também, porque enquanto pensamos que não haverá conseqüências após a morte, e principalmente durante a vida, continuamos com o vício.

Eu sempre li nos livros espíritas que tabagismo, alcoofilia, toxicomania, glutonaria (é esse o termo?) são formas de suicídio inconsciente.

Não sei se está em Kardec, mas está  em  Joanna de Ângelis, Emmanuel, André Luiz, Manoel Philomeno de Miranda, Victor Hugo, e para mim, isso é Doutrina Espírita.

Então, o tabagismo é uma forma de suicídio inconsciente sim... é um desejo de escapar da vida, de não enfrentar os problemas de frente, embora  de maneira  inconsciente.

Até mais,

Renato




Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 23 de Abril de 2010, 23:05
Olá.

Eu pergunto aos amigos: Nos dias de hoje quem não tem consciência de que o vício do fumo traz malefícios a saúde e de que as suas substâncias tóxicas são os maiores responsáveis pelo desenvolvimento de câncer do sistema respiratório e de infarto do miocárdio? A grande maioria das pessoas tem essa consciência e, contudo, continuam fumando. Engana-se quem pensa que isso não é um tipo de suicídio. Kardec, nas questões 952 e 952-a nos diz que este é um suicídio moral, e esse tipo de suicídio é ainda mais grave do que aquele suicídio que é praticado num ato de desespero, porque no suicídio moral, o ser tem tempo de raciocinar sobre o seu ato, ao contrário do suicídio que é cometido num ato de desespero ou de loucura.
Segue abaixo as questões do OLE:

952- O homem que perece como vítima do abuso das paixões que, como o sabe, deve abreviar o seu fim, mas às quais não tem mais o poder de resistir, porque o hábito as transformou em verdadeiras necessidades físicas, comete um suicídio?
_ É um suicídio moral. Não compreendeis que o homem, neste caso, é duplamente culpado? Há nele falta  de coragem e bestialidade, e além disso, o esquecimento de Deus.

952-a- É mais ou menos culpado do que aquele que corta a sua vida por desespero?
_ É mais culpado porque teve tempo de raciocinar sobre o seu suicídio. Naquele que o comete instantaneamente há, às vezes, uma espécie de desvario que se aproxima da loucura; o outro será muito mais punido, porque as penas são sempre proporcionadas à consciência que se tenha das faltas cometidas.   


Portanto, amigos fumantes, ponham as barbas de molho.  ;)

Um abraço

PSI     
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 24 de Abril de 2010, 02:24
Olá,

Outro fato que precisamos considerar é que, embora o nosso perispírito seja considerado o corpo das emoções porque os nossos pensamentos e sentimentos são nele refletidos, ele é antes de tudo, matéria . E mais, é uma matéria que está diretamente ligada com outra matéria quando estamos encarnados, que é o nosso corpo físico. O elemento aglutinador entre ambos os corpos é o fluido vital, através do qual o perispírito e o corpo físico interagem. Esta interação não se dá através de uma via apenas. Ela é uma via de mão dupla.
Dessa forma, tanto o perispírito age sobre o corpo físico desde a embriogênese, modelando-o, como também o corpo físico através, por exemplo, da sua toxidade, pode afetar as células perispirituais. Isso está bastante claro na obra de André Luiz.
Agora, dizer que André Luiz não é digno de crédito por não ser um espírito evoluído, demonstra total ignorância em torno de sua obra. Toda a sua obra foi supervisionada por Emmanuel e todas as informações relativas ao mundo espiritual após André ser recolhido do Umbral são de autoria de seus instrutores, como Aniceto, Gúbio, Alexandre, Jerônimo, Veneranda, etc. que demonstram um nível de conhecimento que André Luiz não possuia.

Um abraço

PSI   
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 24 de Abril de 2010, 03:06
Olá,

Outro fato que precisamos considerar é que, embora o nosso perispírito seja considerado o corpo das emoções porque os nossos pensamentos e sentimentos são nele refletidos, ele é antes de tudo, matéria . E mais, é uma matéria que está diretamente ligada com outra matéria quando estamos encarnados, que é o nosso corpo físico. O elemento aglutinador entre ambos os corpos é o fluido vital, através do qual o perispírito e o corpo físico interagem. Esta interação não se dá através de uma via apenas. Ela é uma via de mão dupla.
Dessa forma, tanto o perispírito age sobre o corpo físico desde a embriogênese, modelando-o, como também o corpo físico através, por exemplo, da sua toxidade, pode afetar as células perispirituais. Isso está bastante claro na obra de André Luiz.
Agora, dizer que André Luiz não é digno de crédito por não ser um espírito evoluído, demonstra total ignorância em torno de sua obra. Toda a sua obra foi supervisionada por Emmanuel e todas as informações relativas ao mundo espiritual após André ser recolhido do Umbral são de autoria de seus instrutores, como Aniceto, Gúbio, Alexandre, Jerônimo, Veneranda, etc. que demonstram um nível de conhecimento que André Luiz não possuia.

Um abraço

PSI   

Com certeza Psi. Em relação a isso, eu nunca tive a menor dúvida. O Moura fala de uma maneira que dá a entender que nós podemos deitar e rolar que não acontecerá nada...
Um exemplo: uma vez eu disse (porque perguntaram) que os que cometem suicídio inconsciente ficam ligados  ao corpo físico, ou seja a sua desencarnação não é imediata. Aí ele vai lá, consulta o muito citado, pouco lido e raramente compreendido Livro dos Espíritos e traz uma questão que diz que o Espírito desencarna  imediatamente.

Olha, gente, eu vou ser franco: ás vezes eu acho que nós estamos a ler o muito falado, pouco lido...e [...], como se ele fosse uma Bíblia espírita, de valor inquestionável, e dessa forma, vêm-nos passar uma visão de que o pós-Kardec não seria Espiritismo ou Doutrina Espírita.

Foi muito bem colocada essa idéia sua de que o perispírito é matéria, mas veja que, a maneira como ele é afetado, não é diretamente do corpo físico para o perispírito. É antes pelo impacto da idéia, porque o vício está  na "mente" do Espírito e não no corpo - muito embora o vício tenha sido adquirido estando o Espírito em contato com a matéria. 

E, o pior disso tudo,  é que eu sou fumante, e não consigo largar. E no meu caso?? rsrs a gente que é espírita é mais culpado ainda, porque o suicídio dessa forma não seria inconsciente certo??

Mas a gente vai continuar "brigando' aqui, para ver se acaba com esse negócio de que André Luiz não é Doutrina Espírita.

Que tal você abrir outro tópico sobre alguma obra dele nesse sentido, ou seja abordando a questão do suicídio inconsciente?? (se é que já não teve esse estudo e eu perdi)

Um grande abraço,

Renato

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 24 de Abril de 2010, 05:29
mas veja que, a maneira como ele é afetado, não é diretamente do corpo físico para o perispírito. É antes pelo impacto da idéia, porque o vício está  na "mente" do Espírito e não no corpo - muito embora o vício tenha sido adquirido estando o Espírito em contato com a matéria. 


Olá Renato,

Há as duas coisas. Uma é a ação da mente agindo sobre o perispírito, no sentido de que o espírito ainda se sente como um viciado a necessitar das substâncias viciantes do cigarro. Outra coisa é o impacto que as substâncias tóxicas ingeridas pelo corpo físico causam sobre as linhas de força demarcatórias dos órgãos físicos que estão presentes no perispírito. Sobre isso, veja o que nos diz Emmanuel:


A ação negativa do cigarro sobre o perispírito do fumante prossegue após a morte do corpo físico? Até quando?

Emmanuel, por Chico Xavier:

O problema da dependência continua até que a impregnação dos agentes tóxicos nos tecidos sutis do corpo espiritual ceda lugar à normalidade do envoltório perispirítico, o que, na maioria das vezes, tem a duração do tempo correspondente ao tempo que o hábito perdurou na existência física do fumante. Quando a vontade do interessado não está suficientemente desenvolvida para arredar de si o costume inconveniente, o tratamento dele, no Mundo Espiritual, ainda exige quotas diárias de sucedâneos dos cigarros comuns, com ingredientes análogos aos cigarros terrestres, cuja administração ao paciente diminui gradativamente, até que ele consiga viver sem qualquer dependência do fumo.




Respostas de Emmanuel, através do Chico Xavier, dadas em entrevista feita pelo jornalista Fernando Worm, em agosto de 1978, inserida no livro Lições de Sabedoria - Chico Xavier - nos 23 anos da Folha Espírita, escrito por Marlene R. S. Nobre.



Um abraço


PSI


 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 15:49
Saudações amigos!

Mano CAAC como coloquei acima "meia palavra basta para um bom entendedor", nosso mano Moura esta equivocado, pois sabemos que se afeta o corpo físico, porque não poderia afetar o perispírito? Leis de afinidades são bem claras neste sentido. Vc atrai o seu semelhante. Faixa vibratória compatível com aqueles que vibram e se satisfazem o seu mero vício, estão longe de alcançarem níveis mais sutis da Espiritualidade. Muitos Espíritos foram claros a respeito disso André Luiz, Emmanuel, Ramatis entre outros sobre as danificações que causam no corpo sutil, além disso as diversas filosofias espiritualistas afirmam a mesma coisa.

O nosso Mano Moura considera o Livro dos Espíritos como nossos irmãos protestantes consideram a sua própria bíblia, ou seja, a infabilidade bíblica, ou melhor, a infabilidade do Livro dos Espíritos. Assim afirmaram os Espíritos, se hover algo que contradite a Ciência que ela se adeque a ela, isto é, o que pode ser verdade em alguns pontos hoje pode não ser amanhã.


Forte abraço e muita paz! 

Heitor, traga a fonte em que vc se baseia ok? Agora QUE SEJA DOUTRINÁRIA HEHEHE
Está bem explicadinho em OLE que as dores que o Espírito experiemta são as
morais.
E Heitor, citar Ramatis é, no mínimo um despautério quando se discute, apenas doutrina Espírita.
Assim, o mano Moura não está equivocado não quando o amigo voltar a abrir os livros doutrinários da codificação, irá ver como errou e feio...
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 15:55
Saudações amigos!

Mano CAAC como coloquei acima "meia palavra basta para um bom entendedor", nosso mano Moura esta equivocado, pois sabemos que se afeta o corpo físico, porque não poderia afetar o perispírito? Leis de afinidades são bem claras neste sentido. Vc atrai o seu semelhante. Faixa vibratória compatível com aqueles que vibram e se satisfazem o seu mero vício, estão longe de alcançarem níveis mais sutis da Espiritualidade. Muitos Espíritos foram claros a respeito disso André Luiz, Emmanuel, Ramatis entre outros sobre as danificações que causam no corpo sutil, além disso as diversas filosofias espiritualistas afirmam a mesma coisa.

O nosso Mano Moura considera o Livro dos Espíritos como nossos irmãos protestantes consideram a sua própria bíblia, ou seja, a infabilidade bíblica, ou melhor, a infabilidade do Livro dos Espíritos. Assim afirmaram os Espíritos, se hover algo que contradite a Ciência que ela se adeque a ela, isto é, o que pode ser verdade em alguns pontos hoje pode não ser amanhã.


Forte abraço e muita paz! 

Renatão,
jogue fora os "livros Espíritas" onde vc leu essa estultice.
Se o amigo não reparou eu trouxe diretamenmte de OLE  o que lá esta sob o tema suicídio.
Agora se como o mano Heitor, você considera Ramatis ou qualquer outro Espírito como precursor da doutrina, passando por cima do que está no item dois da intro. do ESE, ou mesmo no cap. I de A Gênese, muito que bem hehehe.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 15:58
mas veja que, a maneira como ele é afetado, não é diretamente do corpo físico para o perispírito. É antes pelo impacto da idéia, porque o vício está  na "mente" do Espírito e não no corpo - muito embora o vício tenha sido adquirido estando o Espírito em contato com a matéria. 


Olá Renato,

Há as duas coisas. Uma é a ação da mente agindo sobre o perispírito, no sentido de que o espírito ainda se sente como um viciado a necessitar das substâncias viciantes do cigarro. Outra coisa é o impacto que as substâncias tóxicas ingeridas pelo corpo físico causam sobre as linhas de força demarcatórias dos órgãos físicos que estão presentes no perispírito. Sobre isso, veja o que nos diz Emmanuel:


A ação negativa do cigarro sobre o perispírito do fumante prossegue após a morte do corpo físico? Até quando?

Emmanuel, por Chico Xavier:

O problema da dependência continua até que a impregnação dos agentes tóxicos nos tecidos sutis do corpo espiritual ceda lugar à normalidade do envoltório perispirítico, o que, na maioria das vezes, tem a duração do tempo correspondente ao tempo que o hábito perdurou na existência física do fumante. Quando a vontade do interessado não está suficientemente desenvolvida para arredar de si o costume inconveniente, o tratamento dele, no Mundo Espiritual, ainda exige quotas diárias de sucedâneos dos cigarros comuns, com ingredientes análogos aos cigarros terrestres, cuja administração ao paciente diminui gradativamente, até que ele consiga viver sem qualquer dependência do fumo.




Respostas de Emmanuel, através do Chico Xavier, dadas em entrevista feita pelo jornalista Fernando Worm, em agosto de 1978, inserida no livro Lições de Sabedoria - Chico Xavier - nos 23 anos da Folha Espírita, escrito por Marlene R. S. Nobre.



Um abraço


PSI


 

mano PSI< essa obra de Emmanuel/Chco passou pelo CUEE?
Foi checada por mnédiuns diferentes e desconhecidos entyre si, morando cada um emlocal diferente? Não?
então sinto lhe informar, é apenas uma opinião pessoal, pois nela nada de comprovação pelo método que os Espírito deixaram para ser executado foi feito.
Assim amigo como falamos de doutrina, melhor deixar a opinião pessoas de Emmanuel de lado ok?
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 24 de Abril de 2010, 17:15
mano PSI< essa obra de Emmanuel/Chco passou pelo CUEE?

:D ;D :D ;D

"Se, non pues, passou por el CUEE, entonce non ecsiste"  ;)

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Atlante em 24 de Abril de 2010, 17:35
Olá companheiros

Não vou colocar meu pensamento sobre esta questão. Hoje estou mais dedicado à observação das minhas galinhas, no sentido de procurar o desenvolvimento de minha mediunidade.

Mas gostava de vos deixar uma pergunta:

Existenm ou não doenças Kármicas?
Se existem, porque razão e como se processam?

Um abraço para todos os amigos

Atlante
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 17:48
Olá companheiros

Não vou colocar meu pensamento sobre esta questão. Hoje estou mais dedicado à observação das minhas galinhas, no sentido de procurar o desenvolvimento de minha mediunidade.

Mas gostava de vos deixar uma pergunta:

Existenm ou não doenças Kármicas?
Se existem, porque razão e como se processam?

Um abraço para todos os amigos

Atlante


Atlante, se Karma quer dizer "ação" somente, a coisa já começa errada né?
Continue com as galinhas mano...
abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 17:49
mano PSI< essa obra de Emmanuel/Chco passou pelo CUEE?

:D ;D :D ;D

"Se, non pues, passou por el CUEE, entonce non ecsiste"  ;)



Não mano Renato, se não passou pelo CUEE apenas não é doutrina dos Espíritos.
Já existir ou não fica por sua conta.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Gabriel R. em 24 de Abril de 2010, 17:52
Renato tenho o mesmo ponto de vista que você nessa questão. Não consigo entender como uma pessoa que nasce com os pulmões sadios, e que até seu 12 anos os tem perfeitamente em bom estado, e quando chega aos seus 50... 60 anos de vida os tem completamente destruido pelo uso do cigarro. Como pode isso não ser um tipo de suicido "inconsciente" como você falou? pois a vida toda essa pessoa viu, leu, presenciou sofrimentos, ela mesmo sofreu com a perda de um pulmão! não vamos muito longe, meu querido tio, esta em uma fila de transplante de fígado devido ao alcoolismo, seu figado ja esta completamente afetado, e mesmo assim ele continua nos bares bebendo e trazendo sofrimento para sua familia. Então como isso é possivel?

Estou tendo plena consciencia de meu ato, sei que isso me mata aos poucos devido a sua alta taxa de toxicos, que isso me consome lentamente... Então não seria um suicidio lento? Tudo bem que não seja vontade do espirito como ja foi dito. Mas que seja vontade de qualquer força.

Ou não sou responsavel pelos meus atos, já que possuo sabedoria?

Huahuahuuah não gostaria que se tornasse algo agressor esses pensamentos, mas sim reflexões.

Abraços queridos irmãos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: procura em 24 de Abril de 2010, 17:59
Responsabilidade no fumar
Geraldo Goulart
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas. “Paulo. (1 Cor. 6:12).
Jornais de grande circulação, cumprindo o que deles se espera em matéria de informação e esclarecimento, têm publicado, ainda que não sistematicamente, artigos elucidativos sobre os vários e são muitos os perigos e males causados pelo fumo. Não obstante, tais preciosas advertências, via de regra, caem no vazio. Basta olhar as estatísticas que os fabricantes de cigarro também fazem publicar nos mesmos veículos de comunicação para dar ciência ao público de como cresce e se consolida sua saúde económico financeira em contraposição ao comprometimento da saúde dos incautos tabagistas.
Nas páginas de REFORMADOR encontrará, também, o leitor atento, vez por outra, elucidativas informações sobre o tema. Isso porque, na preocupação de advertir os profitentes espiritistas quanto ao cuidado que hão de ter com sua sensibilidade sensorial, a revista, no cumprimento dos altos desígnios que lhe estão confiados, adverte e conclama-nos ao afastamento dos vícios. Caso contrário não apenas o envolvimento, mas também o desempenho do trabalho mediúnico, quanto à qualidade, estará comprometido.
Médicos competentes da área da pneumologia, alergologistas e especialistas de algumas outras poucas modalidades têm vindo a público para explicar a extensão do comprometimento orgânico, sobretudo das vias respiratórias, que afectam os fumantes activos e passivos (passivos, todos aqueles que, sem acender o cigarro ou dele fazer uso direto, estão obrigados a respirar o ar impregnado pela fumaça por ele exalada, enquanto se queima, e a fumaça expirada pelo fumante ativo) e provocam danos, algumas vezes irreversíveis, como é o caso para citarmos apenas um dos males do enfisema pulmonar.
Mesmo nas hostes da Doutrina Espírita encontramos, aqui e ali, alguns poucos fumantes. Alguns desses são apenas frequentadores que, mesmo já conscientes dos riscos, não encontram, ainda, suficiente força interior para vencer a compulsão de acender o cigarro. Compulsão essa, sabemos, derivada de apelo orgânico gerado pela corrente sanguínea que reclama a reposição da química do tabaco e seus componentes. Infelizmente, existem também aqueles que mesmo comprometidos com o trabalho mediúnico prosseguem fazendo uso do tabaco. Não é difícil sua identificação. O cheiro do fumo os denuncia. E isso nos causa profunda estranheza, além do pesar.
Na confusa argumentação, muitas vezes acirrada, entre não-fumantes e defensores do direito de fumar, as razões mais evocadas pelos primeiros são de que o fumo provoca câncer, dependência, brechas no orçamento pessoal e antecipa a morte. Mas nada parece sensibilizar os fumantes, já que eles têm sempre uma resposta pronta, um chiste, ou citam um exemplo de fumantes com longevidade, para rebater e encerrar o assunto, além da réplica mais forte: todos vamos morrer, fumando ou não. Uns poucos admitem conhecer, até extensivamente, a realidade dos males que podem ser gerados pelo vício, mas têm plena convicção de que isso não os alcançará. E olhe que toda aquela conversa até lhes deu disposição para acender um cigarrinho. O que fazem, efectivamente, a seguir.

(Continua)
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: procura em 24 de Abril de 2010, 18:04
(Continuação)

Na quase totalidade dos artigos publicados pela imprensa identificamos a preocupação de mostrar desdobramentos quanto aos aspectos orgânicos derivados do uso do tabaco. Em outros podem-se encontrar, ainda, algumas referências ao aspecto financeiro. Esse tipo de argumentação, sabemo-lo, não impressiona o fumante. Sabemos também que a Ciência detém-se apenas sobre a vida material. Acreditamos que na exposição de argumentos contrários ao uso do cigarro falta a inclusão de um dado muito importante: há que falar-se, por certo, das consequências espirituais. E aí, talvez, os indivíduos começassem a reflectir sobre a necessidade de abandonar o hábito de fumar porque estariam de posse de informações substanciais quanto ao que os aguarda, como decorrência do vício, no retorno à Dimensão da Verdade.
Tivemos a oportunidade de apresentar, aqui no Rio de Janeiro, durante uns seis anos em algumas Casas Espíritas, em colaboração com estimado confrade, um trabalho expositivo sobre os malefícios do fumo. O companheiro falava sobre os aspectos do corpo material e nós tentávamos explicar com o amparo das informações garimpadas em alguns livros da Doutrina e poucos outros de fundamentação esotérica que, não obstante, nos cediam preciosas informações facilmente aplicáveis ao conhecimento espiritista os desdobramentos nos corpos perispirituais como consequência do vício. E não eram poucas as pessoas que nos procuravam, ao final da exposição, para dizer de sua perplexidade e ignorância quanto ao assunto. Algumas que, confessadamente, eram fumantes, manifestavam sincero desejo de se reeducar. Posteriormente éramos informados de que este ou aquele assistente do trabalho havia vencido o vício. E tão-somente porque passaram a conhecer a extensão das consequências que os alcançariam além do decesso.
A Doutrina Espírita tem farta literatura auxiliar que, em poucas linhas, nos esclarece quanto a essa realidade. Destacamos alguns como, por exemplo, Irmão X (1) , exortando:
“Tanto quanto lhe seja possível, evite os abusos do fumo. Infunde pena a angústia dos desencarnados amantes da nicotina.”
O Amigo Espiritual adverte aos leitores, carinhosamente, que mesmo na condição de desencarnado o fumante busca, enlouquecido, a saciedade do hábito cultivado. Na impossibilidade de realizar tal desiderato, sofre.
Encontramos em André Luiz (²) a descrição de uma cena captada em restaurante de uma metrópole brasileira:
“Junto de fumantes e bebedores inveterados, criaturas desencarnadas de triste feição se demoravam expectantes.
Algumas sorviam as baforadas de fumo arremessadas ao ar, ainda aquecidas pelo calor dos pulmões que as expulsavam, nisso encontrando alegria e alimento. “(...)
Porém, uma das mais preocupantes narrativas vem da parte da entidade que se faz conhecida como Irmão João (³) e que orienta pequena caravana que, em busca de esclarecimentos, visita o manicómio de uma colónia espiritual próxima à Terra! Diz ele:

(Continua)
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: procura em 24 de Abril de 2010, 18:07
(Continuação)

“Atentai, porém, para essa nova espécie: são os cocainômanos, os amantes do ópio e entorpecentes em geral, viciados que se deixaram rebaixar ao derradeiro estado de decadência a que um Espírito, criatura de Deus, poderia chegar! (...) Encontram-se em lamentável estado de depressão vibratória (...). “
André Luiz refere-se às individualidades que observa, as quais (...) deixavam à mostra, em sua configuração astral, os estigmas do vício a que se haviam entregado, alguns oferecendo mesmo a ideia de se acharem leprosos, ao passo que outros exalavam odores fétidos, repugnante, como se a mistura do fumo, do álcool, dos entorpecentes, de que tanto abusaram, fermentassem exalações pútridas cujas repercussões contaminassem as próprias vibrações que, pesadas, viciadas, traduzissem o vírus que havia envenenado o corpo material! ”
Temos, na narrativa, um retrato vivo da aparência do viciado que, sem forças para reagir ao vício, compromete todos os seus veículos de manifestação, causando piedade.
A reencarnação inexorável fatalidade! de semelhantes trânsfugas há de envolvê-los em dolorosas experiências. Afinal, o perispírito, formador biológico do corpo denso, registrando todos os desmandos pretéritos, imprimirá as deformações dos sistemas respiratório, circulatório e digestivo, ratificando a inequívoca realidade da Lei de Causa e Efeito, atenta, ainda, aos princípios exarados a partir da questão 258 e seguintes em “O Livro dos Espíritos” (FEB).
Para a manutenção do equilíbrio de energias entre os três componentes (espírito, perispírito, corpo denso) que se expressam na vida de relação, a Sabedoria Divina dotou-os de mecanismos naturais de proteção. Um destes seria uma tela constituída de átomos físicos ultérrimos utilizada para coibir o trânsito de energias bastardas entre os centros de força que alimentam o espírito e o perispírito. A destruição dessa proteção redunda em sérios prejuízos para a criatura. E como se pode degradar essa tela? O Reverendo C. W.
Leadbeater (4) informa que, com certeza, o hábito de fumar é uma delas. O fumo, ao volatizar-se, libera alcalóides que vão, progressivamente, inibindo o movimento vibratório dos átomos físicos ultérrimos e que, quando totalmente paralisados, eles deixam “buracos” na tela e a proteção deixa de existir porque, por ali, passam as energias que deveriam ficar inibidas e provocam uma série de desequilíbrios ao trio. Como essa tela terá que ser recomposta para a próxima reencarnação, também por essa deterioração terá que responder a individualidade na condição de enfermo nos hospitais das colônias espirituais. Eis por que Áulus (2) , respondendo a Hilário, explica:
“ Há dolorosas reencarnações que significam tremenda luta expiatória para as almas necrosadas no vício. (...). Na maioria das vezes, semelhantes processos de cura prodigalizam bons resultados pelas provações obrigatórias que oferecem...
Irmão João, aludindo ao ensino evangélico de que a cada um será dado segundo suas obras 3 , informa:
“Comummente é o próprio pretendente ao renascimento que escolhe as provações por que passará (...).
Assim sendo, o próprio paciente organizará o traçado dos mapas para o seu futuro estado corporal e a programação dos acontecimentos principais e inevitáveis que deverá viver, efeitos lógicos e inseparáveis das causas criadas com as infrações cometidas, mas assistido sempre por seus mentores dedicados.
No que concerne aos internados nesta dependência hospitalar, não será, todavia, assim. (...). “ (Grifamos.)
Depreende-se, sem dificuldade, que os suicidas não usufruem o direito de escolher ou discutir as condições do seu retorno, não importando, sequer, se terá sido, o seu caso, o suicídio direto ou indireto. Para o suicida indireto que é o fumante, seu direito se terá volatizado junto à fumaça do seu prazer. E ele terá muito tempo para pensar sobre o assunto e, até mesmo, meditar sobre a filosófica afirmativa do Apóstolo dos Gentios: tudo lhe é lícito, mas nem tudo lhe convém. -//-
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. XAVIER, Francisco C. Cartas e Crônicas, pelo Espírito Irmão X mensagem Treino
para a Morte, 9ª ed. FEB, Rio de Janeiro.
2. Nos Domínios da Mediunidade, pelo Espírito André Luiz, Cap. 15 Forças
Viciadas, 24ª ed. FEB, Rio de Janeiro.
3. PEREIRA, Yvonne A. Memórias de um Suicida, pelo Espírito Camilo Castelo Branco,
Segunda Parte, Cap. III O Manicômio, 19ª ed. FEB, Rio de Janeiro.
4. OS CHAKRAS ou OS CENTROS MAGNÉTICOS VITAIS DO SER HUMANO. Capítulo
IV, Rev. C. W. LEADBEATER, tradução de J. Gervásio de Figueiredo, Editora “O Pensamento”,
SP. 1954.

REFORMADOR 10-1997
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 18:17
Gente, o que se quer aqui não é a minha opinião, mas sim uma opinião que a doutrina referende. Senão eu poderia trazer a opinião do Romário ou a do Tim Maia não é mesmo?
É tão difícil assim nos mantermos dentro do que a doutrina explica?
Vejamos o LE:
944-a. O suicídio não é sempre voluntário?
– O louco que se mata não sabe o que faz.
Aqui está a única exceção meus amigos.

Mas vou além: Amigos, o Espírita tem uma doutrina esclarecedora, mas quando descamba para o achismo ai nem mesmo se chamar de Espírita pode.
Vou lhes dar mais pano para manga ok?
Vejam o que diz a doutrina: sobre quem abusa das paixões. como se sabe qualquer vício PODE ser considerado uma paixão não é mesmo?
"952. O homem que perece como vítima do abuso das paixões que,
como o sabe, deve abreviar o seu fim, mas às quais não tem mais o
poder de resistir, porque o hábito as transformou em verdadeiras
necessidades físicas, comete um suicídio?
– É um suicídio moral. Não compreendeis que o homem, neste caso, é duplamente culpado? Há nele falta de coragem e bestialidade, e além disso o esquecimento de Deus.

Logo, nota-se sem nenhuma dificuldade que os Espíritos Superiores, e não eu ou o Renato, afirmam claramente "SUICÍDIO MORAL".
Apenas isso gente, não confundam alhos com bugalhos.

Agora no campo mais físico da ação, vejamos ouq e a doutrina e não o }Gabriel, seja ele O Pensador ou não, nos ensina:
"954. Uma imprudência que compromete a vida sem necessidade é repreensível?
– Não há culpabilidade quando não há a intenção ou a consciência positiva de fazer o mal.
Estou certo que essa questão, se estudada responsavelmente,  põe uma pá de cal nas colocações divergentes da minha, pois esta é a que a doutrina ensina.
Não querem aceitar? Não aceitem e nem por isso a questão 954 de OLE vai deixar de ser doutrina.
Só gostaria de pedir-lhes uma coisa, antes de responderem, ao menos folheiem a obra básica. Senão vão continuar a pagar esses micos, assinando a carteirinha de ignorantes na doutrina.
Abraços,
Moura
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 24 de Abril de 2010, 18:27
Saudações amigos!

Mano CAAC como coloquei acima "meia palavra basta para um bom entendedor", nosso mano Moura esta equivocado, pois sabemos que se afeta o corpo físico, porque não poderia afetar o perispírito? Leis de afinidades são bem claras neste sentido. Vc atrai o seu semelhante. Faixa vibratória compatível com aqueles que vibram e se satisfazem o seu mero vício, estão longe de alcançarem níveis mais sutis da Espiritualidade. Muitos Espíritos foram claros a respeito disso André Luiz, Emmanuel, Ramatis entre outros sobre as danificações que causam no corpo sutil, além disso as diversas filosofias espiritualistas afirmam a mesma coisa.

O nosso Mano Moura considera o Livro dos Espíritos como nossos irmãos protestantes consideram a sua própria bíblia, ou seja, a infabilidade bíblica, ou melhor, a infabilidade do Livro dos Espíritos. Assim afirmaram os Espíritos, se hover algo que contradite a Ciência que ela se adeque a ela, isto é, o que pode ser verdade em alguns pontos hoje pode não ser amanhã.


Forte abraço e muita paz!  

Heitor, traga a fonte em que vc se baseia ok? Agora QUE SEJA DOUTRINÁRIA HEHEHE
Está bem explicadinho em OLE que as dores que o Espírito experiemta são as
morais.
E Heitor, citar Ramatis é, no mínimo um despautério quando se discute, apenas doutrina Espírita.
Assim, o mano Moura não está equivocado não quando o amigo voltar a abrir os livros doutrinários da codificação, irá ver como errou e feio...
Abração,
Moura


Ué, e as outras Obras não são doutrinárias??? Joana de Angelis, Philomeno de Miranda, Ramatis, André Luiz, Emmanuel e tantos outros....Já não é suficiente para termos um consenso? Alias, as obras de Ramatis devemos "separar o joio do trigo" mas absorver seus conceitos que se priva essencialmente a moralidade, isso Kardec sempre fez porque não é necessário o nome do Espírito que assina tal ou qual mensagem ,mas seu conteúdo moral, isso importa.

A Codificação Espírita é um excelente meio de moralização, porém incompletas, pois se não estivesse, não haveria necessidade de tantos Instrutores espirituais se manifestando no meio espírita.

Eu lamento profundamente muitos espíritas se levarem a "ortodoxia doutrinária" só se baseando na codificação realizada por Kardec. A longo prazo estarão fadados ao fracasso, a desatualização, pois como tenho visto muitos confrades Espíritas e cientistas do meio científico já estão pondo por terra algumas teorias expostas no livro a Gênese.

Não basta eu provar, pesquise e verás a veracidade destas palavras.

Na ciência acadêmica aquele que se especializa em algum ramo esta limitado, porém conhecedor do seu campo de estudo, mas para ter uma visão ampla, vasta e coerente é necessário uma visão global, total, de diversos ramos científicos, filosóficos e Espirituais e assim obter sua conclusão a respeito disso. Mano Moura, te considero um grande estudioso da doutrina, fico muito feliz por isso, mas muitas coisas não posso concordar com vc.

Forte abraço!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 18:28
Poxa mano  tanta gente ilustre e nada de kardec né?
Caramba o homem que foi escolhido pela Espiritualkiudade Superior, para codificar os relatos que estes tinham recebido dos Puros Espíritos, que por sua vez os receberam de Deus, como diz a Escala Espírita, quanto a ocupação e missões dos Puros Espíritos, este nem figurar como coadjuvante de uma pequena parcela, tem  lembrança no trabalho acima indicado...
É por isso que o movimento espírita continua a fazer o papel de macacos e loja de louças.
Dá-se certidão de correto e de doutrina a qualquer coisas, boa ou não, não se dá valor a que tenham sido alvo do método que a própria doutrina indica como aquele que dará, o critérium de Verdade, tudo isso, apenas para ter o ego inflado numa certidão incerta e mal escrita...
Vocês, pelo que eu vejo não gostam das obras básicas, mas isso não é um problema meus amigos, apenas não se digam Espíritas que tudo fica bem...
Abraços tristes...
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 18:36
Saudações amigos!

Mano CAAC como coloquei acima "meia palavra basta para um bom entendedor", nosso mano Moura esta equivocado, pois sabemos que se afeta o corpo físico, porque não poderia afetar o perispírito? Leis de afinidades são bem claras neste sentido. Vc atrai o seu semelhante. Faixa vibratória compatível com aqueles que vibram e se satisfazem o seu mero vício, estão longe de alcançarem níveis mais sutis da Espiritualidade. Muitos Espíritos foram claros a respeito disso André Luiz, Emmanuel, Ramatis entre outros sobre as danificações que causam no corpo sutil, além disso as diversas filosofias espiritualistas afirmam a mesma coisa.

O nosso Mano Moura considera o Livro dos Espíritos como nossos irmãos protestantes consideram a sua própria bíblia, ou seja, a infabilidade bíblica, ou melhor, a infabilidade do Livro dos Espíritos. Assim afirmaram os Espíritos, se hover algo que contradite a Ciência que ela se adeque a ela, isto é, o que pode ser verdade em alguns pontos hoje pode não ser amanhã.


Forte abraço e muita paz! 

Heitor, traga a fonte em que vc se baseia ok? Agora QUE SEJA DOUTRINÁRIA HEHEHE
Está bem explicadinho em OLE que as dores que o Espírito experiemta são as
morais.
E Heitor, citar Ramatis é, no mínimo um despautério quando se discute, apenas doutrina Espírita.
Assim, o mano Moura não está equivocado não quando o amigo voltar a abrir os livros doutrinários da codificação, irá ver como errou e feio...
Abração,
Moura


Ué, e as outras Obras não são doutrinárias??? Joana de Angelis, Philomeno de Miranda, Ramatis, André Luiz, Emmanuel e tantos outros....Já não é suficiente para termos um consenso? Alias, as obras de Ramatis devemos "separar o joio do trigo" mas absorver seus conceitos que se priva essencialmente a moralidade, isso Kardec sempre fez porque não é necessário o nome do Espírito que assina tal ou qual mensagem ,mas seu conteúdo moral, isso importa.

A Codificação Espírita é um excelente meio de moralização, porém incompletas, pois se não estivesse, não haveria necessidade de tantos Instrutores espirituais se manifestando no meio espírita.

Eu lamento profundamente muitos espíritas se levarem a "ortodoxia doutrinária" só se baseando na codificação realizada por Kardec. A longo prazo estarão fadados ao fracasso, a desatualização, pois como tenho visto muitos confrades Espíritas e cientistas do meio científico já estão pondo por terra algumas teorias expostas no livro a Gênese.

Não basta eu provar, pesquise e verás a veracidade destas palavras.

Na ciência acadêmica aquele que se especializa em algum ramo esta limitado, porém conhecedor do seu campo de estudo, mas para ter uma visão ampla, vasta e coerente é necessário uma visão global, total, de diversos ramos científicos, filosóficos e Espirituais e assim obter sua conclusão a respeito disso. Mano Moura, te considero um grande estudioso da doutrina, fico muito feliz por isso, mas muitas coisas não posso concordar com vc.

Forte abraço!

Não Heitor e parece que não contaram isso para você.
Para que uma obra seja doutrinária, quer dizer, seja obra de doutrina, ela tem obrigatoriamente de passar pelo Método que dá a tudo o que é doutrina o critérium de verdade. este método é o Controle Universal do ensino dos Espíritos.
Amigo, eu mesmo e aqui já postei N vezes essa mesma cantilena e ao que parece o amigo resolveu fazer vista grossa só porque "acha" que sabe alguma coisa.
O que eu faço meu amigo, não o faço senão por amor a doutrina, mas parece que você, mano Heitor ainda se esforça para manter as coisas de acordo como seu Ego.
Olha mano das duas uma, ou você não tem respeito nem pela doutrina e nem pelo meu trabalho, já que coloquei reiteradamente essa coisa e você hoje ainda pergunta, ou o amigo faz de brincadeirinha. mas note, se for pela segunda intenção, por favor, não faça, há amigos nossos foreiros que são iniciantes na doutrina e vão ficar sem saber para onde ir em sues pensamentos.
Essa vai ser a última vez que coloquei essa parte da doutrina aqui,  compete a vocês , agora, que não a aceitam, mostrem-me no que se baseiam e isso dentro da doutrina para retirarem o valor que ela tem.
O que a doutrina ensina está acima disposto, agora compete a vocês que contestam provarem que estão certos e com base na doutrina, pois só pode alterar uma doutrina outra coisa dela mesma que invalide a assertiva inicial.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: procura em 24 de Abril de 2010, 18:40
“Olá irmãos muita paz

Gostaria só de deixar aqui uma questão para pensarmos.

O nosso amigo Moura diz que só o que está escrito em Kardec é Lei.

Estive a pesquisar e não vi qualquer referência às drogas e ao tabaco.

Será que podemos deduzir, seguindo o raciocínio do nosso amigo, que podemos e devemos consumir pois a DE não nos diz nada contra na codificação?”

Amigo Moura, num outro tópico, lhe coloquei a questão acima.

Que eu saiba ninguém aqui colocou as coisas em termos de negar a codificação, agora não podemos ser redutores, ler os textos de Kardec como fazem os outros religiosos e fazer deduções como a que coloco acima. Pois se nos limitarmos a ler Kardec de uma forma redutora é o que vai acontecer. Ficaremos concerteza iguais aos doutores da Lei que condenaram Jesus.

Temos de ter consciência das coisas e pensarmos sobre elas. Pesquisei nas obras da codificação alguma referência ao tabaco. Não existe, pelo que não podemos por isso deduzir que como a DE nada diz acerca do tabaco este passa a ser licito e aconselhável.

DEUS nos deu o livre-arbítrio e a inteligência para pensarmos pela nossa cabeça, senão ficaremos como as outras religiões e andaremos com a codificação debaixo do braço para consultarmos e sabermos o que podemos ou não fazer e dizer. Será isso correcto.

Se os nosso pensamentos têm influência na nossa evolução espiritual, a nossa conduta física não vai ter repercussões? Cada um que pense por si e tire as suas conclusões.

Este assunto para mim acaba aqui.

Bem hajam
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 24 de Abril de 2010, 18:52
Querido mano Moura, sejamos tolerantes uns aos outros, não quero elevar meu EGO, mas sim elevar moralmente e intelectualmente,conectando-me ao meu EU SUPERIOR não desprezo seus trabalhos e nem a doutrina pois tenho profundo respeito, porém Kardec disse que se A CIÊNCIA PROVAR A DOUTRINA DEVE SER MODIFICADA E ADAPTAR-SE A REALIDADE, isto é, o que pode ser VERDADE HOJE PODE NÃO SER AMANHÃ. Como bem colocou o Renato o termo bem expressivo BIBLIA ESPIRITA uma espécie de "ESPIRITOBIBLIOLATRIA", rs rs, mas a VERDADE NÃO É IGUAL O CRITERIUM DA VERDADE SÃO SEMELHANTES E ANÁLOGOS MAS NÃO IGUAIS

Paz e Luz!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 24 de Abril de 2010, 19:58
o fumo não é atentado contra a moralidade.
Quem quer, e é bobo como eu , fuma e ponto.

Olá mano

O fumo não é atentado contra a moralidade. É um atentado contra a vida, a qual nos foi doada por Deus e com um determinado prazo de validade. Ao anteciparmos o desencarne pelos abusos cometidos pelo nosso livre-arbítrio de forma consciente, haveremos de responder pelo mau uso que dela tenhamos feito.

Mas se nem lendo Kardec, o amigo se conscientiza do suicídio moral que está cometendo contra si mesmo, o que então dizer das obras pós-Kardec?

Aí vão as questões novamente, porque acho que o amigo não captou a mensagem de Kardec:

952- O homem que perece como vítima do abuso das paixões que, como o sabe, deve abreviar o seu fim, mas às quais não tem mais o poder de resistir, porque o hábito as transformou em verdadeiras necessidades físicas, comete um suicídio?
_ É um suicídio moral. Não compreendeis que o homem, neste caso, é duplamente culpado? Há nele falta  de coragem e bestialidade, e além disso, o esquecimento de Deus.

952-a- É mais ou menos culpado do que aquele que corta a sua vida por desespero?
_ É mais culpado porque teve tempo de raciocinar sobre o seu suicídio. Naquele que o comete instantaneamente há, às vezes, uma espécie de desvario que se aproxima da loucura; o outro será muito mais punido, porque as penas são sempre proporcionadas à consciência que se tenha das faltas cometidas.    


Um abraço

PSI  
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 24 de Abril de 2010, 20:33
Olá, amigos

No livro "Ícaro Redimido" escrito por Adamastor através do médium Gilson Freire, há uma passagem bastante interessante sobre o tratamento realizado em uma colônia para os "suicidas tabagistas":

Os fumantes inveterados da Terra desencarnam como autocidas e são atendidos em nossa colônia, em enfermarias especiais, pois, frequentemente, são resgatados do Vale dos Suicidas, onde estagiam por tempo indeterminado, porém normalmente prolongado.

As doenças decorrentes do tabagismo são já muito bem descritas pela medicina terrena, entretanto, poucos se dão conta de que tal condição é capaz de atravessar o túmulo, acarretando sérios danos à vida do espírito na erraticidade.

Demandamos importante nosocômio de nossa cidade. Adentrando a instituição, dirigimo-nos para o subsolo, onde, em local isolado, localiza-se a "Câmara dos cianóides", uma grande sala, hermeticamente fechada, permitindo reduzida renovação do ar ambiente.
A necessidade de se manter indivíduos enfermos em tão inóspita atmosfera explica-se pelas exigências patológicas que seus vícios, arregimentados ao longo da vida, impõem às suas delicadas constituições psicossomáticas. Habituados à inalação constante dos venenosos insumos do tabaco, encontram como único e fugaz alívio a permanência em tão insalubre salão , impregnado dos eflúvios pestilentos emanados por eles mesmos, satisfazendo a doentia dependência arquivada no perispírito. Aí permanecem por tempo indeterminado, despendendo valiosas oportunidades da rica vida espiritual, algemados às consequências da própria imprevidência.

É incompreensível a ignorância do homem moderno, deixar-se dominar desta forma por tão ignóbil vício, mesmo ciente dos grandes males que infringe à sua organização.

Nossa tarefa consistia em aplicar aos enfermos ali reunidos, passes de evacuação miasmática, fazendo-os drenar os remanescentes vibratórios das toxinas do fumo ainda impregnadas no corpo perispiritual. Todos, desencarnados por patologias próprias do tabagismo, mal conseguem respirar e não se dão conta da própria situação em que se encontram. Muitos suplicam por cigarros, em franco desespero, enquanto outros, em afligentes ataques de loucura, exigem por eles. Alguns logram, mediante operação ideoplástica que lhes rouba preciosas energias, mentalizar cigarros, os quais imaginam tragar, desfrutando enganoso deleite. Todos vivenciam a idéia fixa de fumar como única solução para suas angústias, triste obsessão da qual demandam longo período para se desvencilhar.

Os delicados tecidos pulmonares perispirituais, seriamente lesados pela intoxicação nicotínica, imprimem-lhes pesadas e aflitivas angústias respiratórias, dignas de pena para quem os assiste.

O perispírito é sobremodo sensível às substâncias nocivas que usamos em demasia quando na carne, fixando-as em forma de aguilhões vibratórios, exigindo-se árduos e prolongados tratamentos para baní-los.
Após longos anos de tratamento em tais enfermarias, todos ainda continuam registrando o dano nas malhas perispirituais, imprimindo-as depois, no futuro corpo físico, ao reencarnarem, estabelecendo enfermidades como a asma brônquica, as fibroses, os tumores, as pneumonias de repetição e outras patologias pulmonares crônicas.

Embora a maioria dos tabagistas, após a morte física, encaminhe-se para o Vale dos Suicidas, muitos permanecem na crosta planetária, jungidos aos encarnados, aos quais se consorciam em doentio conúbio obsessivo, a fim de continuar o sórdido prazer, compondo outro lamentável panorama de tristes consequências.        




Um abraço


PSI
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 21:58
Olá, amigos

No livro "Ícaro Redimido" escrito por Adamastor através do médium Gilson Freire, há uma passagem bastante interessante sobre o tratamento realizado em uma colônia para os "suicidas tabagistas":

Os fumantes inveterados da Terra desencarnam como autocidas e são atendidos em nossa colônia, em enfermarias especiais, pois, frequentemente, são resgatados do Vale dos Suicidas, onde estagiam por tempo indeterminado, porém normalmente prolongado.

As doenças decorrentes do tabagismo são já muito bem descritas pela medicina terrena, entretanto, poucos se dão conta de que tal condição é capaz de atravessar o túmulo, acarretando sérios danos à vida do espírito na erraticidade.

Demandamos importante nosocômio de nossa cidade. Adentrando a instituição, dirigimo-nos para o subsolo, onde, em local isolado, localiza-se a "Câmara dos cianóides", uma grande sala, hermeticamente fechada, permitindo reduzida renovação do ar ambiente.
A necessidade de se manter indivíduos enfermos em tão inóspita atmosfera explica-se pelas exigências patológicas que seus vícios, arregimentados ao longo da vida, impõem às suas delicadas constituições psicossomáticas. Habituados à inalação constante dos venenosos insumos do tabaco, encontram como único e fugaz alívio a permanência em tão insalubre salão , impregnado dos eflúvios pestilentos emanados por eles mesmos, satisfazendo a doentia dependência arquivada no perispírito. Aí permanecem por tempo indeterminado, despendendo valiosas oportunidades da rica vida espiritual, algemados às consequências da própria imprevidência.

É incompreensível a ignorância do homem moderno, deixar-se dominar desta forma por tão ignóbil vício, mesmo ciente dos grandes males que infringe à sua organização.

Nossa tarefa consistia em aplicar aos enfermos ali reunidos, passes de evacuação miasmática, fazendo-os drenar os remanescentes vibratórios das toxinas do fumo ainda impregnadas no corpo perispiritual. Todos, desencarnados por patologias próprias do tabagismo, mal conseguem respirar e não se dão conta da própria situação em que se encontram. Muitos suplicam por cigarros, em franco desespero, enquanto outros, em afligentes ataques de loucura, exigem por eles. Alguns logram, mediante operação ideoplástica que lhes rouba preciosas energias, mentalizar cigarros, os quais imaginam tragar, desfrutando enganoso deleite. Todos vivenciam a idéia fixa de fumar como única solução para suas angústias, triste obsessão da qual demandam longo período para se desvencilhar.

Os delicados tecidos pulmonares perispirituais, seriamente lesados pela intoxicação nicotínica, imprimem-lhes pesadas e aflitivas angústias respiratórias, dignas de pena para quem os assiste.

O perispírito é sobremodo sensível às substâncias nocivas que usamos em demasia quando na carne, fixando-as em forma de aguilhões vibratórios, exigindo-se árduos e prolongados tratamentos para baní-los.
Após longos anos de tratamento em tais enfermarias, todos ainda continuam registrando o dano nas malhas perispirituais, imprimindo-as depois, no futuro corpo físico, ao reencarnarem, estabelecendo enfermidades como a asma brônquica, as fibroses, os tumores, as pneumonias de repetição e outras patologias pulmonares crônicas.

Embora a maioria dos tabagistas, após a morte física, encaminhe-se para o Vale dos Suicidas, muitos permanecem na crosta planetária, jungidos aos encarnados, aos quais se consorciam em doentio conúbio obsessivo, a fim de continuar o sórdido prazer, compondo outro lamentável panorama de tristes consequências.       




Um abraço


PSI

Amigos falamos do suicidio como o conhecemos não de uma forma de suicidio que é a moral, note que essta não afeta senão a moralidade e não ao corpo somático, logo é apenas uma expressão para facilitar a explicação.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 24 de Abril de 2010, 22:02
Querido mano Moura, sejamos tolerantes uns aos outros, não quero elevar meu EGO, mas sim elevar moralmente e intelectualmente,conectando-me ao meu EU SUPERIOR não desprezo seus trabalhos e nem a doutrina pois tenho profundo respeito, porém Kardec disse que se A CIÊNCIA PROVAR A DOUTRINA DEVE SER MODIFICADA E ADAPTAR-SE A REALIDADE, isto é, o que pode ser VERDADE HOJE PODE NÃO SER AMANHÃ. Como bem colocou o Renato o termo bem expressivo BIBLIA ESPIRITA uma espécie de "ESPIRITOBIBLIOLATRIA", rs rs, mas a VERDADE NÃO É IGUAL O CRITERIUM DA VERDADE SÃO SEMELHANTES E ANÁLOGOS MAS NÃO IGUAIS

Paz e Luz!

Amig Heitor, convém provar que um suicidio moral afete ao corpo físico.
amigo leia com atenção e verá que se trata de uma forma de conceituar moralmente apenas o ato do tabagismo. Mas o que se quer explicar aki é a intencionalidade do ato ou seja a de querer sair da vida e isso só se dá com o cessar da vida material. Ou será que já existe outra forma de morrer?
Só isso.
abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marccello em 24 de Abril de 2010, 22:40
Independentemente de ser lícita ou não, a droga causa diversos males ao organismo (alguns irreversíveis), dependendo do modo que ela é utilizada. É destes males e o porquê vamos atrás das drogas.

Vamos agora refletir um pouco sobre os grandes prejuízos que as drogas (de qualquer espécie) trazem ao espírito e ao perispírito. Como já dissemos, tudo que fazemos, absorvemos ou emanamos energia, positiva ou negativa, dependendo do quê estivermos fazendo/pensando. Ao consumirmos uma droga, uma tragada no cigarro, um gole na bebida alcoólica, uma injetada, aspirada, seja lá como consumirmos, liberamos uma grande quantidade de energia, como se fosse uma fumaça, que fica à nossa volta. Imagine que esta fumaça fosse um perfume que lhe agrada. Você se sente bem ao lado de quem está usando, então, procura ali permanecer. Assim funciona no mundo invisível: ficamos envoltos por energias negativas, espíritos imperfeitos a fim de aproveitarem aquele barato também, se aproximam de nós e absorvem esta energia. Quando o efeito passa, eles, querendo mais, influenciam nossas idéias a fim de que consumamos mais e mais. “Mas e o meu livre arbítrio???”, pergunta aquele manézinho. Pois é, temos nosso livre arbítrio para escolher entre consumir ou não. Porém, estas influências espirituais atingem nosso subconsciente, e por muitíssimas vezes, o que pensamos que é nossa idéia ou vontade, é a idéia ou vontade de um espírito que está ao nosso lado, nos influenciando positiva, ou negativamente.

Quando nosso organismo está em desequilíbrio fisiológico, nosso perispírito tenta “sugar” aquele “mal” acumulado naquela parte do corpo, bombardeando aquela região com energia positiva. Porém, quando isto acontece por muito tempo, o perispírito se desgasta tanto, que se machuca também, aí passamos aquele problema para nosso corpo espiritual. Que problema? Aos fumantes, uma mancha negra na região do pulmão, aos alcoólatras, geralmente uma mancha negra na região do fígado, aos usuários de drogas psicotrópicas, geralmente uma mancha negra na região da cabeça, lembrando, no perispírito. Daí provém as dores que os espíritos de viciados dizem sentir no Plano Espiritual, e a maioria das doenças que nos afetam desde nosso nascimento, ao reencarnarmos, pois quando o perispírito está em desequilíbrio energético, a matéria tenta absorver este problema, resultando em males no corpo físico.

E quando nos drogamos, além do barato que sentimos, ganhamos de brinde vários “amigos” espirituais, geralmente de ex-viciados, que como não possuem mais um corpo físico, consomem as drogas através de nós. Aí rola a famosa obsessão, quando os espíritos inferiores nos influenciam ao uso das drogas.

Por isso, a melhor saída é a famosa frase “orai e vigiai”, pois quando acompanhados de bons espíritos, estamos sujeitos a boas influências.

Portal do Espírito
"O mundo só é uma droga, para quem se droga no mundo"
Randal Juliano

Muita paz. :)

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 24 de Abril de 2010, 22:47
“Que eu saiba ninguém aqui colocou as coisas em termos de negar a codificação, agora não podemos ser redutores, ler os textos de Kardec como fazem os outros religiosos e fazer deduções como a que coloco acima. Pois se nos limitarmos a ler Kardec de uma forma redutora é o que vai acontecer. Ficaremos concerteza iguais aos doutores da Lei que condenaram Jesus.


Eu proponho confrontar esse trecho do amigo "procura", com essas palavras do nosso amigo 1berto

Para mim, o Livro dos Espíritos tem mais importância pelas questões levantadas por Allan Kardec, do que as respostas nele contidas.

Para refletir ....

abcs,

Renato

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 24 de Abril de 2010, 23:18
Bom, terminei de ler as novas mensagens do tópico.
 
O suicídio moral mano Moura, é perfeitamente aplicável no caso do tabagismo, do alcoolismo, da toxicomania. Por que? Pense comigo,  pois você é um estudioso lúcido e inteligente. Ora, é como disse o Psi: se o Corpo Físico é um empréstimo de Deus no afã de cumprirmos as nossas provas, em nos utilizando dele, responderemos pelo bom ou mau uso que dele fizermos.

Cabe entretanto, elucidar aonde estaria esse "suicídio moral".

Primeiro temos que saber o que leva alguém a fumar? "ah, eu fumo porque gosto, porque o cigarro me acalma". Grande bogabem. Fumamos porque carregamos conosco grande parcela de ansiedade, culpa, e então  nos sentimos fracos para encarar de frente essa ou aquela situação adversa. Veja que é uma revolta contra Deus, uma revolta inconsciente.

Porque é como aquele ditado: do mesmo  modo que agradecemos a Deus pelo corpo perfeito, pela estabilidade econômica, pela nossa inteligência, pelos amigos que temos, pelo  nosso trabalho, enfim, pelas bençãos, não seria lógico também bendizer o criador pelas adversidades, pelas contrariedades, conjunturas dolorosas, problemas familiares e existenciais, já que tudo isso faz parte do gênero de provas escolhido por nós cujo objetivo é nosso adiantamento moral? logo, fumar é SUICÍDIO MORAL sim!

Moura, isso que você quer argumentar é totalmente fora de lógica e descabido. Tomar O Livro dos Espíritos para dizer que não sofreremos nenhuma conseqüência após a morte por termos “maltratado” a nós mesmos.

Esse assunto merece considerações psicológicas também: só alguém que se despreza é que pode fazer uso dessas substâncias – esse auto-desprezo é inconsciente, pode ficar tranqüilo que ele não está presente só em tabagistas  como nós não, ele está presente em quase todos aqueles que estagiam no mundo de provas e expiações.

Mas, supondo que o cigarro não afete o nosso perispírito: só o fato de ele nos deixar cansados, desanimados, impedindo que tenhamos mais vitalidade para viver de forma mais construtiva e produtiva para nós mesmos e conseqüentemente para os demais já não seria um bom motivo, pelo menos para pensar em largar de fumar?

Pensemos nisso...

Abcs,

Renato
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 25 de Abril de 2010, 00:27
Mas Renatão, quem primeiro colocou e do LE essa resposta aki fui eu...
Só basta que o estudante da doutrina tenha em si que se trata de uma extensão ao tema suicidio e que não diz respeito a nódoas, manchas ou qualquer coisa que ao perispírito fique agregado pelo vício do o fumo e sim não há o vínculo obrigatório ao suicidio como em geral se fala que é o desejo de sair da vida, matar-se.
abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Atlante em 25 de Abril de 2010, 00:30
Olá companheiros

Não vou colocar meu pensamento sobre esta questão. Hoje estou mais dedicado à observação das minhas galinhas, no sentido de procurar o desenvolvimento de minha mediunidade.

Mas gostava de vos deixar uma pergunta:

Existenm ou não doenças Kármicas?
Se existem, porque razão e como se processam?

Um abraço para todos os amigos

Atlante


Atlante, se Karma quer dizer "ação" somente, a coisa já começa errada né?
Continue com as galinhas mano...
abração,
Moura

Olá Moura

Mas então questionamos de outra forma.

Existem ou não doenças resultantes da lei de causa e efeito?
Se existem, porque razão e como se processam?

Atlante
 
 
 
 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: JJoana em 25 de Abril de 2010, 00:35
Muito lógico seu raciocínio, Sr. Renato.
Mas para os realmente viciados, o cigarro é como um bálsamo que refrigera mais que uma necessidade física ou biológica. É a satisfação de uma angústia existencial inexplicável. Não entendo porque.
O Sr. MouraRego também esta certo, Sr. Renato! Não implica com ele não!
Porque tanta gente implica com ele? Este heitorCosta, então hein...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 25 de Abril de 2010, 00:54
Mas Renatão, quem primeiro colocou e do LE essa resposta aki fui eu...
Só basta que o estudante da doutrina tenha em si que se trata de uma extensão ao tema suicidio e que não diz respeito a nódoas, manchas ou qualquer coisa que ao perispírito fique agregado pelo vício do o fumo e sim não há o vínculo obrigatório ao suicidio como em geral se fala que é o desejo de sair da vida, matar-se.
abração,
Moura

Eu estou tentando achar aqui - não sei se é no LE ou no LM - aonde está escrito algo assim: "muitas vezes quando vós estais tristes, é um desejo do Espírito de retornar ao mundo Espiritual". Mas não me lembro. Me parece  que está no capítulo do Sono e dos Sonhos.

É um desejo de se evadir da vida, porém, inconsciente.

O problema aqui é o seguinte: nós imaginamos que os espíritas não fumantes  devem pensar assim de nós: "como esses caras são burros, sabem que sofrerão conseqüências durante a vida, e, depois da morte, e ainda assim continuam fumando".

É uma boa questão para se pensar em ir ensaiando o "parar de fumar", porque um dia a gente vai ter que largar, ainda que necessitar desencarnar, ir para o umbral,  reencarnar com o vício, e tentar largar na próxima reenacarnação.

Meu pai sempre diz o seguinte: "um dia você terá que largar não é? então porque não pára já?"

Fácil falar né? rsrs.

Me lembro que da  outra vez, tínhamos proposto que íamos  tentar  ficar sem fumar, e no tópico íamos narrando como estávamos  nos sentindo - irritação, quantos dias ficou sem fumar, mas depois não deu certo, todo mundo ficou um ou dois dias e depois voltou a fumar inveteradamente.

Esse tópico aqui é  para a gente refletir também, e começar a ensaiar como vai parar de fumar, e não só ficar teorizando sobre o que vai acontecer com a gente no umbral.

Uma coisa eu tenho certeza, que a vida de todo fumante tem menor vitalidade e  que o vício de fumar, faz mal e incomoda, então eu to pensando em parar não por causa do que vai acontecer comigo no umbral, mas é para melhorar a minha vida no aqui e agora. Estou indo atrás de tratamento aliás.

abcs,

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 25 de Abril de 2010, 05:15
Olá, amigos

André Luiz em "Nos domínios da mediunidade" também nos dá algumas informações:

Dirigíamo-nos a outro templo espírita em companhia de Áulus, quando tivemos nossa atenção voltada para enorme gritaria. Dois guardas arrastavam, de um restaurante barato, um homem em deploráveis condições de embriaguez.
_ Observem o nosso infeliz irmão! - determinou o orientador.
Achava-se o pobre amigo abraçado por uma entidade da sombra, qual se um polvo estranho o absorvesse. Reparamos que a bebedeira alcançava os dois, porque se justapunham completamente um ao outro, exibindo as mesmas perturbações.
Hilário, o assistente, convidou-nos a entrar na casa, que regurgitava.
Muita alegria, muita gente. As emanações do ambiente produziam em nós indefinível mal-estar.
Junto de fumantes e bebedores inveterados, criaturas desencarnadas de triste feição se demoravam expectantes. Algumas sorviam as baforadas de fumo arremessadas ao ar, ainda aquecidas pelo calor dos pulmões que as expulsavam, nisso encontrando alegria e alimento. Outras aspiravam o hálito de alcoólatras impenitentes.
Informou o orientador:
_ Muitos de nossos irmãos que já se desvencilharam do vaso carnal, se apegam com tamanho desvario às sensações da experiência física, que se cosem àqueles nossos amigos terrestres temporariamente desequilibrados nos desagradáveis costumes por que se deixam influenciar. Esses nossos companheiros situaram a mente nos apetites mais baixos do mundo, alimentando-se com emoções que os localiza na vizinhança da animalidade. Com o chamamento da morte, não encontraram interesse senão nos lugares onde podem nutrir as ilusões que lhes são peculiares.
Meu colega indagou:
_ Entretanto, como se transformarão?
Respondeu o instutor Áulus:
_ Há mil processos de reajuste no Universo. Se os nossos amigos não se enfastiarem tão cedo da loucura em que se comprazem, a Lei poderá conduzi-los a prisão regeneradora.
_ Como?, pergunta Hilário
_ Há dolorosas reencarnações que significam tremenda luta expiatória para as almas necrosadas no vício. Temos, por exemplo, o mongolismo, a hidrocefalia, a paralisia, a cegueira, a epilepsia secundária, o idiotismo, o aleijão de nascença, e muitos outros recursos, angustiosos embora, mas necessários, e que podem funcionar em benefício da mente desequilibrada, desde o berço, em plena fase infantil. Na maioria das vezes, semelhantes processos de cura prodigalizam bons resultados pelas provações obrigatórias que oferecem.     



Um abraço


PSI
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: procura em 25 de Abril de 2010, 08:42
Olá Amigos

Gostaria de partilhar aqui aquilo que nos ensina Kardec sobre a forma de podermos estudar a doutrina e o que devemos fazer.

No Cap. III de "O livro dos Médiuns" questão 35 ele nos diz para ler-mos as obras da codificação e a Revista Espirita pelos ensinos que contém.

Para finalizar esta questão ele escreve:

Isto pelo que nos diz respeito. Os que desejem tudo conhecer de uma ciência
devem necessariamente ler tudo o que se ache escrito sobre a matéria, ou, pelo menos, o
que haja de principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler o pró e o
contra, as críticas como as apologias, inteirar-se dos diferentes sistemas, a fim de
poderem julgar por comparação.
Por esse lado, não preconizamos, nem criticamos obra alguma, visto não
querermos, de nenhum modo, influenciar a opinião que dela se possa formar. Trazendo
nossa pedra ao edifício, colocamo-nos nas fileiras. Não nos cabe ser juiz e parte e não
alimentamos a ridícula pretensão de ser o único distribuidor da luz. Toca ao leitor
separar o bom do mau, o verdadeiro do falso.


Como é possivel querer interpretar a codificação de uma forma estritamente literal e restritiva, quando o próprio Kardec nos diz para tudo le~-mos e tudo estudarmos de forma a podermos retirar o que é bom e positivo para a evolução dao estudo da doutrina.
Como é possivel que depois de tantos ensinos por variadissimos médiuns , inclusivé fora da doutrina espirita nos explicarem que o que acontece na matéria mais densa via influir no nosso perispirito, matéria mais rarefeita, continuemos a colocar a cabeça na areia e a fingir que nada acontece nem temconsequÊncias, com a agravante que tentamos em nome da doutrina convercer os outros disso mesmo. Estamos a passar a ideia para aqueles que começam na doutrina que afinal não é preciso modificar-nos em nada pois nada tem consequências na nossa vida espiritual.

Cada um que raciocine e tire as suas conclusões.

Bem Hajam

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 25 de Abril de 2010, 17:13
Mas Renatão, quem primeiro colocou e do LE essa resposta aki fui eu...
Só basta que o estudante da doutrina tenha em si que se trata de uma extensão ao tema suicidio e que não diz respeito a nódoas, manchas ou qualquer coisa que ao perispírito fique agregado pelo vício do o fumo e sim não há o vínculo obrigatório ao suicidio como em geral se fala que é o desejo de sair da vida, matar-se.
abração,
Moura

Eu estou tentando achar aqui - não sei se é no LE ou no LM - aonde está escrito algo assim: "muitas vezes quando vós estais tristes, é um desejo do Espírito de retornar ao mundo Espiritual". Mas não me lembro. Me parece  que está no capítulo do Sono e dos Sonhos.

É um desejo de se evadir da vida, porém, inconsciente.

O problema aqui é o seguinte: nós imaginamos que os espíritas não fumantes  devem pensar assim de nós: "como esses caras são burros, sabem que sofrerão conseqüências durante a vida, e, depois da morte, e ainda assim continuam fumando".

É uma boa questão para se pensar em ir ensaiando o "parar de fumar", porque um dia a gente vai ter que largar, ainda que necessitar desencarnar, ir para o umbral,  reencarnar com o vício, e tentar largar na próxima reenacarnação.

Meu pai sempre diz o seguinte: "um dia você terá que largar não é? então porque não pára já?"

Fácil falar né? rsrs.

Me lembro que da  outra vez, tínhamos proposto que íamos  tentar  ficar sem fumar, e no tópico íamos narrando como estávamos  nos sentindo - irritação, quantos dias ficou sem fumar, mas depois não deu certo, todo mundo ficou um ou dois dias e depois voltou a fumar inveteradamente.

Esse tópico aqui é  para a gente refletir também, e começar a ensaiar como vai parar de fumar, e não só ficar teorizando sobre o que vai acontecer com a gente no umbral.

Uma coisa eu tenho certeza, que a vida de todo fumante tem menor vitalidade e  que o vício de fumar, faz mal e incomoda, então eu to pensando em parar não por causa do que vai acontecer comigo no umbral, mas é para melhorar a minha vida no aqui e agora. Estou indo atrás de tratamento aliás.

abcs,



Renatão,
eu era salva vidas num dos postos mais violentos de Copacabana. E salva vidas honorário, quer dizer não ganhava pelo trabalho  fazia-o por diletantismo mesmo.
fumava um monte, e de todos os males anunciados apenas uma fraca falta de resistência ao nado mais longo eu sentia.
Parando de fumar, notava que a resistência aumentava. parei por duas vezes por aposta, já que fumava ao tempo quase 4 maços por dia.
Hoje, vinte e dois anos depois, logo sem nenhuma influência por falta donão consumo da nicotina, voltei. contudo não fumo mais do que um maçopor dia.
aliás de sexta para cá não coloquei um cigarro na boca, não estava com vontade.
É assim que paro de fumar. digo, não vou mais fumar e deixo o cigarro até que tenha de novo vontade para fumar. O que faz notar que é o Espírito quem determina. Não apenas o corpo e o conteúdo viciante do cigarro. Este tem ação apenas no campo psico-físico.
Coloco o exemplo em mim mas conheço mais de 100 pessoas que também agem da mesma maneira com iguais resultados.
A mídia inventa para vender seus remedinhos, e os médicos como já está sendo objeto de investigação pelo Ministério Público, também ganham indicando remédios de tal e tal fabricante, sacou o lance?
Por certo alguns têm mais necessidade orgânica ou até mesmo psíquica, mas acredito que julgando por mim que sou um homem dentro da média, também o possam.
abração,
Moura
Em tempo: quanto ao LE note o amigo que os Espíritos se referem ao Espírito enquanto encarnado e relembre que na carne o Espírito não tem a sua potencialidade total, mas que se lembra que  errático que é a sua natureza, a retoma com toda exuberância, assim é natural que alguns, tenham essa vontade pela lembrança  que alcançam.
Mas a inconsciência a qual os Espíritos chamam atenção é para o homem ou melhor dizendo para a alma (Um Espírito encarnado), este não tem noção do que lhe aconteceu, por vários motivos, um dele é a própria encarnação.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 25 de Abril de 2010, 17:42
Olá Moura.  

Concordo com você que a indústria farmacêutica  começou a ganhar dinheiro agora no "tratamento' aos fumantes.

Essa técnica sua é muito boa, eu  já a utilizei em várias ocasiões: fica sem fumar  o tanto de dias que  pode  e quando dá vontade ou está  irritado vai lá e fuma.

No meu  caso  eu voltei  a freqüentar a psicoterapia, e é  através dela que eu vou conseguir  ajuda para largar o tabaco. Como?

Lembra  da pergunta: "por que fumamos?" pois é... nós carregamos um monte de  ansiedades, frustrações, sentimentos de culpa, auto-desprezo, falta de auto-confiança e auto-conhecimento e é aí, que  estão as causas e  a resposta para essa pergunta. Nesse  sentido  você tem razão: a dependência psicológica talvez seja mais forte  que a dependência física,  pois como você mesmo disse,  o vício está no Espírito e não no  corpo. Mas acontece que o perispírito acompanha o Espírito após a morte. Ora, se o vício que está no Espírito está  afetando o corpo, por que razão não iria afetar o perispírito que não é senão outro corpo  de matéria mais sutil?  ;)

Peço desculpas ao pessoal pelo off topic, pois sei que o assunto do tópico é saber se o fumo afeta o perispírito.

Continuemos....

abçs,

Renato

  
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 25 de Abril de 2010, 17:46
Mas esse off é importantíssimo mano Renato.
Existem mesmo os que têm essa qualificação e estes necessitam de ajuda da medicina.
No meu caso, por exemplo eu não sinto a menor vontade quando largo o cigarro e é por isso que digo, fumo de imbecil que sou.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 25 de Abril de 2010, 17:49
Mas esse off é importantíssimo mano Renato.
Existem mesmo os que têm essa qualificação e estes necessitam de ajuda da medicina.
No meu caso, por exemplo eu não sinto a menor vontade quando largo o cigarro e é por isso que digo, fumo de imbecil que sou.
abraços,
Moura

Caramba!!! não sabia que você estava respondendo e apaguei o trecho do off...

vou colocar lá de novo hehehhee  

Foi mal mano.

abçs


PS. Pronto, já tá de novo  ;) Essa  nunca tinha acontecido comigo, editar o post e ter uma resposta imediata justamente sobre o trecho que eu tinha apagado  :D
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 25 de Abril de 2010, 18:00
foi transmimento de pensação mano!
hehehe

Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 25 de Abril de 2010, 18:00
Mas esse off é importantíssimo mano Renato.
Existem mesmo os que têm essa qualificação e estes necessitam de ajuda da medicina.
No meu caso, por exemplo eu não sinto a menor vontade quando largo o cigarro e é por isso que digo, fumo de imbecil que sou.
abraços,
Moura

Se existisse a metempsicose acho que nós, os espíritas fumantes, retornaríamos ao "Princípio inteligente" não individualizado :D aí não teria como fumar mesmo. 

Infelizmente não posso  dar um puxão de orelhas em você, porque primeiro a gente deveria dar o exemplo, mas bem que eu gostaria.

Na verdade eu não ando muito preocupado com o que vai acontecer com o perispírito depois da morte, o problema é o que está  acontecendo no aqui e agora.

Mas enfim, eu acho super importante esse tópico,  acredito até que se persistirmos aqui, e na prática levarmos isso a sério vamos largar o cigarro. 

Desejo boa  sorte a todos os fumantes. Conseguiremos e venceremos!

abcs,

Renato

   

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 25 de Abril de 2010, 19:23
Olá amigos fumantes e não fumantes:

Ramatis, no livro " Fisiologia da alma" também tem algo a colaborar com o tópico:

Pergunta- Todos os fumantes inveterados, depois que desencarnam, sofrem no Além os efeitos perniciosos do vício cultivado na Terra?

_ A saudade ou os estigmas dos vícios adquiridos na Terra continuarão a acicatar-lhes o perispírito. Daí a conveniência de se abandonar o vício do fumo antes da desencarnação, pois o vício terreno requer a decisão interior do próprio espírito e não depende da mudança de um para outro plano da vida.

Há equívoco em se julgar que as sensações da matéria, tais como a fome, a sede, o desejo de ingerir bebidas alcoólicas ou de fumar, desapareçam com o corpo físico, na Terra.
Os espíritos ainda escravizados às paixões perniciosas e aos vícios perigosos que partem da Terra, continuam perseguidos pelo desejo do vício porque partiram para o Espaço sobrecarregados de resíduos tóxicos, que lhes acicatam acerbamente o perispírito. Só depois de os drenarem para fora de sua indumentária perispiritual, é que se poderão livrar dos desejos desregrados.

Quando, através dos médiuns, combatemos o uso do álcool, do fumo, e outros costumes que causam embaraços à alma, não o fazemos na condição de novos missionários ou profetas. Agimos por espírito de solidariedade fraterna, compungidos ante a visão dos quadros dolorosos que todos os dias presenciamos no lado de cá, vividos por aqueles que partem da Terra profundamente viciados ao fumo, ao álcool, e outras práticas prejudiciais. Na verdade, o fumante que não tenta vencer o seu vício quando encarnado, arrisca-se a revivê-lo ainda mais intensamente quando desencarnado.

Visto que o objetivo fundamental da evolução do espírito é a libertação de todas as paixões, mazelas e desejos próprios dos mundos físicos, deve a alma exercitar-se para a sua mais breve alforria espiritual e desligamento definitivo dos vícios que podem prendê-la cada vez mais aos ciclos tristes das encarnações retificadoras. E o cigarro, embora vos pareça um vício sem importância, é exigente senhor que, ainda depois da desencarnação, obriga o espírito a render-lhe a homenagem do desejo veemente e insatisfeito.

" Em verdade vos digo que tudo o que ligardes sobre a Terra, será ligado também no céu, e tudo o que desligardes na Terra, será desligado também no céu." ( Mateus 18:18)
Como se vê, só habitaremos o céu no mais completo estado de paz, liberdade e alegria, depois que nos desligarmos completamente de todas as coisas, desejos e vícios do mundo carnal.
Aquele que fuma, bebe, ou se alimenta descontroladamente na Terra, fica ligado a esses prazeres terrenos, até que o próprio espírito se esqueça deles, visto que a morte não o obriga a deixar os vícios com o corpo físico no túmulo da matéria.
O corpo de carne apenas revela as sensações do espírito no mundo físico; por isso, os desejos inferiores, que vivem na intimidade da alma, continuam a se manifestar no mundo espiritual.        



Um abraço



PSI
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 25 de Abril de 2010, 21:13
Faz sentido. Nem tudo o que o irmão Ramatís nos conta são delírios.

Façamos, mediante essa mensagem de Ramatís, disponibilizada pelo nosso amigo Psi, uma comparação:

Os Espíritos dizem em OLE que, "os Espíritos inferiores  permanecem, após a morte ligados às suas idéias terrenas conforme o grau de desprendimento que obtiveram da matéria" (adaptação minha).

As paixões humanas geram no Espírito, no seu contato com o mundo material, uma espécie de "prazer", sempre quando têm-nas que satisfazê-la. Assim, para o avarento, a sua "felicidade" consiste em ter mais e sempre mais, e, com isso, ele mesmo já se pune nessa vida mesmo, pois que, se priva a si mesmo de  muitas coisas.
Para o sexólatra, a felicidade consiste num oásis de orgia e sexo; para o orgulhoso, a necessidade constante de ser ovacionado e entronizado, porque o seu auto-desprezo é tão grande e  a sua auto-estima tão baixa, que, em  não conseguindo "auto-aquilatar-se", precisa sempre da  opinião alheia, em o conceituando em alta  conta, para satisfazer  o prazer de se sentir superior.

O mesmo se dá  com os vícios: não apenas que as toxinas do cigarro se impregnam no perispírito, mas o Espírito que desencarna com esse vício, ficará preso ao habito que tinha para satisfazer o seu "prazer" de fumar.

Não sei se  a comparação foi muito feliz, mas foi proposital: haveria,  após a morte física, uma espécie de "dependência física ou química" no perispírito, ou a dependência é unicamente mental? (= piscológica?)


abçs,


 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 25 de Abril de 2010, 23:49
O mesmo se dá  com os vícios: não apenas que as toxinas do cigarro se impregnam no perispírito, mas o Espírito que desencarna com esse vício, ficará preso ao habito que tinha para satisfazer o seu "prazer" de fumar.

Não sei se  a comparação foi muito feliz, mas foi proposital: haveria,  após a morte física, uma espécie de "dependência física ou química" no perispírito, ou a dependência é unicamente mental? (= piscológica?)

Olá Renato,

Eu gostaria de levantar a seguinte questão. Quando se fala que o perispírito fica impregnado de resíduos tóxicos dos fumantes, não é a fumaça física, com o monóxido de carbono e os outros produtos tóxicos contidos nela que vão se impregnar no perispírito, e sim a decomposição e sutilização desses elementos em sua contraparte etérica-astral. O perispírito só pode entrar em ressonância com elementos que estejam em um padrão de vibração semelhante ao seu.
Nos livros de André Luiz, sempre que se via um órgão físico degenerado por alguma doença, via-se envolvendo este órgão físico uma mancha em sua contraparte etérica-astral, ou seja, em seu perispírito, que estaria contaminado por energias negativas ou tóxicas.
Dessa forma, não é a impregnação tóxica no perispírito que causa dependência. Esta, é puramente psíquica. Mas essa impregnação tóxica ficará repercutindo naquela região do perispírito enquanto o espírito ainda manifestar a vontade de fumar. E muitas vezes, essa impregnação tóxica do perispírito se manifesta através de uma doença cármica, quando o espírito reencarna. E a doença física, normalmente vai se manifestar naquela região que envolveu o órgão físico afetado pelo vício. Assim ocorre, como num dos meus post anteriores, quando o orientador de André Luiz explica que, no caso do vício do tabagismo, o viciado pode reencarnar com deficiências ou doenças inatas nos órgãos do sistema respiratório. Isso funcionaria ao mesmo tempo como expiação para o espírito na tentativa de eliminar o seu vício, e serviria também como uma espécie de expurgo que facilitaria a drenagem desses miasmas tóxicos de seu perispírito para o corpo físico.

Um abraço


PSI     
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 26 de Abril de 2010, 00:29
Só fazendo um off-topic para o mano Moura.

Moura se você acha que TODAS as obras do pós-Kardec estão em desacordo com a doutrina, por favor atente a esse post que eu fiz num tópico do Bisognini e veja se as coisas se passam realmente da maneira como você fala.

O link é esse: http://www.forumespirita.net/fe/livros/dramas-da-obsessao-por-dr-bezerra-de-menezes/msg102844/#new (http://www.forumespirita.net/fe/livros/dramas-da-obsessao-por-dr-bezerra-de-menezes/msg102844/#new)

"Olá biso,

Esse livro é realmente muito bom. Na minha opinião, ele aborda duas questões: uma de maneira enfática que é a obsessão, e outra, de maneira "mais velada", digamos assim, a questão do suicídio.

Com relação ao suicídio:
Leonel que é a personagem que está sendo perseguida pelos Aboabs (pai e dois filhos que foram vítimas de Leonel) levam este último a jogar cartas, e quando seu dinheiro acaba, ele, que é contador, passa a "roubar" dinheiro do caixa da empresa, até que, despedido por justa causa, e diante da vergonha se suicida. O Aboab (pai) entretanto,  quando está na casa espírita em que é recebido para tratamento desobsessivo, fica espantado de como Leonel não fora atirado no vale dos suicidas. E, Bezerra nos explica que, naquele caso, houve um atenuante, porque ele cometeu o suicídio sob forte assédio da entidade perseguidora.

O trecho que eu encontrei  em OLE que corresponde a isto é esse:

949 O suicídio pode ser desculpável quando tem por objetivo impedir que a vergonha recaia sobre filhos ou sobre a família?

– Aquele que age desse modo não procede bem, embora acredite que o faça. A Providência leva isso em conta, porque é uma expiação que se impõe a si mesmo. Ele atenua seu erro pela intenção, mas não deixa de cometer um erro. Portanto, eliminai os abusos da sociedade e os vossos preconceitos e não tereis mais suicídios.

☼ Aquele que tira a própria vida para escapar da vergonha de uma má ação prova que tem mais estima aos homens do que a Deus, porque vai entrar na vida espiritual carregado de suas maldades, tendo-se privado dos meios de repará-las durante a vida. Porém, sendo a Providência divina mais benévola do que os homens na sua justiça, perdoa pelo arrependimento sincero e leva em conta nossa reparação. Mas o suicídio nada repara.


abçs


Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: psi em 26 de Abril de 2010, 03:10
Continuando com as ponderações de Ramatis, abaixo ele faz uma analogia utilizando os termos "piteira viva" e "caneco vivo" para representar de forma simbólica os viciados encarnados que acabam atraindo os espíritos viciados desencarnados que se utilizam de suas emanações para se saciarem:

Não convém que o fumante esqueça a probabilidade de se tornar uma detestável "piteira viva" de outros espíritos delinquentes do Além, que espreitam continuamente toda a intimidade espiritual que se debilita no vício do fumo. Além disso, é depois da morte que advêm as piores consequências para o fumante, porque o desejo de fumar continua, causando-lhe a mais terrível angústia ante a impossibilidade de satisfazer esse vício nocivo.

Muitos alcoólatras também podem ser considerados como um "caneco vivo", pelo qual muitos espíritos desencarnados e viciados se esforçam para  sorver "etericamente" o álcool e aliviar a sua sede ardente desse vício. O homem que entrega-se à embriaguez não sabe que as entidades das sombras o seguem incessantemente, alimentando a esperança de torná-lo o seu recipiente vivo, o seu tentáculo absorvente no mundo carnal.

O perispírito é o corpo dos desejos no qual manifesta-se a vontade do espírito e conservam-se todos os resíduos produzidos pela sua emotividade e paixões vividas nos milênios findos.
Nessa contextura delicadíssima atuam todos os ecos e estímulos das paixões, desejos e vícios que hajam vibrado na alma através de suas anteriores encarnações físicas.

O álcool ingerido pelo alcoólatra terreno acaba, através de sua emanação etéreo-astral, sendo captado pelos desencarnados viciados, numa operação de vampirismo.
Certas vezes aglomeram-se várias entidades viciadas sobre a aura de um mesmo bêbado, constituindo uma cena grotesca e degradante. Elas se mostram irascíveis e irritadas quando as suas vítimas não as atendem a contento, deixando de sorver a quantidade desejada para a sua satisfação mórbida completa. Trabalham furiosamente para que o infeliz aumente a sua dose de álcool, a fim de se locupletarem. Daí o motivo de muitos alcoólatras se transformarem em vítimas de seus obsessores.

Os prostíbulos, as casas de jogatinas, as boates, os botequins, e outros lugares onde se abusa do álcool, são ambientes nos quais pululam os desregrados do Além-Túmulo. Eles se acotovelam em torno de suas vítimas a toda sorte de desbragamento pela bebida.
Eles se aproximam, vitimados pelo mesmo desejo e necessidade, para formar bandos ou falanges desesperadas que, ligadas pelos mesmos interesses, se apoiam mutuamente à cata de satisfações pervertidas.

Depois de obterem certo domínio sobre as criaturas viciadas, tais espíritos dificilmente se conformam em perder o seu "caneco vivo", e o acompanham por toda  parte, pois assim podem conhecer melhor as suas nuanças psicológicas e emotivas. Eles então experimentam as suas vítimas em todas as suas vulnerabilidades; provocam-lhes atritos familiares e desgostos profundos, para em seguida despertar-lhes reações emotivas que frequentemente levam suas vítimas a maior ingestão de bebidas alcoólicas.          



Um abraço


PSI
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 26 de Abril de 2010, 04:05
Essa metáfora do "copo vivo" se encontra de maneira mais abundante em André Luiz do que em Ramatís. 

abçs,  

Renato

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 26 de Abril de 2010, 16:17
Se analisarmos ao nível molecular a junção do nosso corpo físico com o nosso perispirito, reparamos que este vai ficando infimamente pequeno e sutil até ser separado apenas por energia.
Vi por coincidência este fim de semana enquanto lia o livro "Dias Gloriosos" de "Joanna de Angelis" em que ela explica o processo de como é passado um mal físico para o corpo espiritual.
E isso é um dado muito importante para ser ignorado. Explica de maneira óbvia que toda a impressão que se dá no corpo físico por um determinado tempo (como os vícios) estes ficam registados no perispirito do viciado como se de uma lesão tratasse.

O Sr. Moura tem as suas razões para acreditar nas suas convicções. Mas acho que não deveria cerrar a sua visão e conduta com o que vem apenas na obra básica, porque como o  nome indica ela é isso mesmo, básica!
Os espíritos aquando a obra básica disseram que o trabalho de allan kardec iria ser continuado de uma maneira que este não poderia fazer. (julgo que se tratava da mediunidade que este não tinha) E de facto depois de allan kardec tem havido um enorme trabalho em nome do espiritismo por grandes nomes como Chico Xavier, Divaldo Franco, bezerra de menezes, etc. E de facto tem sido feitas grandes revelações a nível moral e espiritual por parte deles, importantes demais para serem ignoradas!

Tudo de bom Mourarego

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: CAAC em 26 de Abril de 2010, 16:23
Pelas respostas dos Irmãos acima, dá-se para ter uma idéia da complexidade do tema!

Abraços fraternais,
Carlos
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: dim-dim em 26 de Abril de 2010, 16:30

O Sr. Moura tem as suas razões para acreditar nas suas convicções. Mas acho que não deveria cerrar a sua visão e conduta com o que vem apenas na obra básica, porque como o  nome indica ela é isso mesmo, básica!


A obra básica, o livro dos Espíritos, ensina a desmaterialização do espírito, a libertação das paixões e das ilusões desta vida passageira. A liberdade.

Essas preocupações são referentes a quem não quer liberdade, mas sim continuar agarrado ao materialismo, já com umbrais e cidades ilusórias, para viver depois de morto.


Namasté
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 26 de Abril de 2010, 17:08

O Sr. Moura tem as suas razões para acreditar nas suas convicções. Mas acho que não deveria cerrar a sua visão e conduta com o que vem apenas na obra básica, porque como o  nome indica ela é isso mesmo, básica!


A obra básica, o livro dos Espíritos, ensina a desmaterialização do espírito, a libertação das paixões e das ilusões desta vida passageira. A liberdade.

Essas preocupações são referentes a quem não quer liberdade, mas sim continuar agarrado ao materialismo, já com umbrais e cidades ilusórias, para viver depois de morto.


Namasté


Dim-Dim vc tem toda a razão, estou me aprofundando na Teosofia e através de investigações clarividentes observa-se a vida astral no plano astral (emoções e desejos) seguida da vida mental no Plano mental concreto (matéria condensada pelo qual observamos) e ai seguida na vida do corpo causal, isto é, corpo das causas, melhor dizendo vida do Espírito, no plano mental abstrato, sendo a verdadeira vida do Espírito, abaixo disso é tudo ilusão.


Abração!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 26 de Abril de 2010, 17:28
Gente, deixem em explicar pela enézima vez:
OBRA BÁSICA não quer dizer "básica" de primária ou de inicial, mas sim PRINCÍPIO DOUTRINÁRIO, o que é coisa bem diferente.
Uma doutrina que não se fulcre em princípios consolidados não é doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 26 de Abril de 2010, 17:59
sim, nao discordo de todo com a sua afirmação.
Mas nao querendo tirar a relevância à sua resposta Mourarego, acho que respondeu à questão menos relevante daquilo que estamos a tentar a apurar. Sendo ainda que fizemos um tratado lembra-se ? ;).
Aguardo a sua resposta fundamentada, sem ser meramente a sua opinião, portanto ;)


Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 26 de Abril de 2010, 18:06
Brunolas, tudo o que escrevo você pode encontrar no início do LE ou do LM ou na Revista Espírita. compete ao amigo procurar, porque o ônus da prova compete a quem refuta.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marccello em 04 de Maio de 2010, 02:42
Relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), do ano de 2000, considera o tabagismo a maior pandemia de todos os tempos. Para cada dólar arrecadado na indústria do tabaco, outros cincos são gastos para a cobertura das doenças relacionadas com o cigarro. O Brasil é o quarto maior produtor mundial de fumo, e o sexto maior mercado de cigarros do Planeta. Os números das indústrias no Brasil impressionam. Anualmente são produzidos quinhentos milhões de toneladas de fumo que se transformam em noventa e sete bilhões de unidades para a demanda comercial; isso equivale a mais de quarenta milhões de fumantes.

O Ministério da Saúde afirma que cada ano oitenta mil pessoas morrem com quadros patológicos vinculados ao tabagismo, o que corresponde a quase dez óbitos por hora. Existem no Brasil atualmente cerca de trinta milhões de consumidores de tabaco, que contribuem com a arrecadação de cerca de R$ cinco bilhões, correspondentes a 65% do faturamento da indústria do tabaco. O Sistema Único de Saúde (SUS), gasta cerca de R$ 3,6 bilhões ao ano com doenças relacionadas ao tabagismo, enquanto o Banco Mundial informa que cerca de US$ 200 bilhões ao ano são alocados para programas de saúde devido ao consumo de tabaco. (1)

O número de fumantes no mundo é de cerca de um bilhão e cem milhões. Nos países em desenvolvimento, 48,5% dos homens e 7% das mulheres fumam. Nos países desenvolvidos, 42% dos homens e 24% das mulheres fumam. No Brasil, um terço da população adulta fuma: 11,2 milhões de mulheres e 16,7 milhões de homens. A maioria dos fumantes (90%) fica dependente da nicotina entre 15 e 19 anos de idade, sendo que existem cerca de 2,4 milhões de fumantes nesta faixa etária no Brasil. O fumo é responsável por 85% das mortes por doenças pulmonares obstrutivas, como o enfisema, e por 25% das mortes por doenças coronarianas, como o infarto, e das doenças cerebrovasculares, como o derrame. (2)

Veja o que dizem alguns membros da indústria do cigarro: "A nicotina causa dependência. Nosso negócio, então, é a venda de uma droga" (3) . "Para o principiante, fumar um cigarro é um ato simbólico. Eu não sou mais o filhinho da mamãe, eu sou durão, sou um aventureiro, não sou quadrado... À medida que o simbolismo psicológico perde a força, o efeito farmacológico assume o comando para manter o hábito..."(4)

Para Enio Cardilho, do Departamento de Bioquímica e Imunologia da UFMG, o fumante, além de suicida involuntário, é incendiário porque mais de 40% (quarenta por cento) dos incêndios no mundo são provocados por causa dos restos de cigarros acesos. Como se não bastasse, a ciência já catalogou mais de 1.200 (mil e duzentas) substâncias tóxicas do cigarro. Para quem já parou de fumar, um aviso essencial: uma simples tragadinha pode acabar com o esforço e abstinência de anos.

Continua...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marccello em 04 de Maio de 2010, 02:44
A explicação para isso, segundo estudiosos, é que a nicotina, de alguma forma ainda não compreendida pela medicina, abre certas "portas" no sistema nervoso, que ficam escancaradas para sempre. Um pouco de droga que volte a passar por elas e a dependência se reinstala. A explicação corrente é que a nicotina, para agir no cérebro e provocar sensação de "bem-estar" imita a ação da acetilcolina. Como moléculas usurpadoras, a nicotina se encaixa nos receptores cerebrais que estimulados produzem mais 1neurotransmissores (dopamina) que regulam a sensação de prazer. Quando o estímulo de produção dopamínica é interrompido por alguns instantes, o sistema nervoso central se desequilibra e o fumante acende o próximo cigarro e a nicotina se encaixa novamente nos receptores cerebrais, recomeçando o ciclo.

Esse fator é determinante para que as estatísticas mundiais apontem que anualmente menos de 3% (três por cento) dos fumantes derrotem o vício. Para o adepto do Espiritismo o hábito de fumar tem conseqüências mais sérias, sobretudo por causa das reiteradas advertências dos Benfeitores Espirituais, esclarecendo sobre os malefícios que causam à mediunidade. O médium viciado no fumo consubstancia-se integralmente em "cachimbo" ou "piteira" nas amarras dos inveterados fumantes do além, tornando-se alvo de obsessão. O vício de fumar açoita as condições de consciência evangélica, desarmoniza a estrutura fisiopsíquica e as bases funcionais do perispírito, que se impregna de toxinas. O fumo afeta os trilhões de células unicelulares saturadas de vitalidade que compõem o psicossoma, deixando manchas específicas, especialmente na região pulmonar.

O tabagismo atormenta os desencarnados viciados que se angustiam ante a vontade de fumar irresistivelmente potencializada. O complicador da questão é sistematizado na inexistência de indústrias de cigarros na Erraticidade para abastecer Espíritos fumantes. Em face disso, estes tabagistas do Além, para materializarem suas tragadinhas, tornam-se protagonistas da subjugação, transformando-se em artífices da vampirização sobre os encarnados tíbios de vontade, que ainda se locupletam nas deletérias baforadas do malcheiroso cigarro...



FONTES:
(*) Artigo publicado no Reformador de Novembro de 2002
(1) Dados do Ministério da Saúde, ano de 2000.
(2) Revista Mind - nº 24 - Outubro/Novembro/Dezembro-99.
(3) Addison Yeaman, da Brown & Williamson, 1963.
(4) Philip Morris, Vice-Presidente de Pesquisa e Desenvolvimento, "Por que se fuma", 1969.

Postado por Marco Aurelio Rocha às Quarta-feira, Julho 29, 2009 

Muita paz. :)
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 04 de Maio de 2010, 03:08
Brunolas, tudo o que escrevo você pode encontrar no início do LE ou do LM ou na Revista Espírita. compete ao amigo procurar, porque o ônus da prova compete a quem refuta.
abraços,
Moura

Já faz tempo que você não lê O Céu e o Inferno não é Moura?? sabia que você (eu tbm) vai ficar preso ao corpo sentindo os vermes a roerem a carne em decomposição após a morte??

Não adianta citar OLE, porque O Céu e o Inferno também foi publicado pelo mesmo Kardec.

A única coisa que posso fazer, é desejar boa sorte para nós, ou seja, que larguemos o tabaco.

abçs,

Renato

 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: heitorcostadacruz em 04 de Maio de 2010, 04:43
Brunolas, tudo o que escrevo você pode encontrar no início do LE ou do LM ou na Revista Espírita. compete ao amigo procurar, porque o ônus da prova compete a quem refuta.
abraços,
Moura

Já faz tempo que você não lê O Céu e o Inferno não é Moura?? sabia que você (eu tbm) vai ficar preso ao corpo sentindo os vermes a roerem a carne em decomposição após a morte??

Não adianta citar OLE, porque O Céu e o Inferno também foi publicado pelo mesmo Kardec.

A única coisa que posso fazer, é desejar boa sorte para nós, ou seja, que larguemos o tabaco.

abçs,

Renato

 


Renato, essa foi boa.....O céu e o Inferno de Kardec, aliás, faz parte da Codificação Espírita. É amigos, não só tabaco, mas álcool, mentiras, falsidades, e tudo o que demonstra todos os dias, ou seja, a hipocrisia vista a "olho nu" atualmente, assim como ocorrida na época de Jesus.  


Abração!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: CAAC em 04 de Maio de 2010, 13:26
Amigo Marcello, as palavras do Relatório da OMS que você gentilmente nos mostrou falam por si sós e dão um panorama da gravidade do problema.

É bom lembrar que, quimicamente falando, a nicotina é uma substância da família dos alcaloides, grupo em que se classificam outras substâncias que também sabemos perigosas e adictivas: cocaína, heroína, etc. Por esta razão, muitas vezes é mais difícil ao viciado deixar o cigarro que o álcool.

Um abraço,

Carlos
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 04 de Maio de 2010, 14:19
[quote author=heitorcostadacruz link=topic=20628.msg105499#msg105499

Renato, essa foi boa.....O céu e o Inferno de Kardec, aliás, faz parte da Codificação Espírita. É amigos, não só tabaco, mas álcool, mentiras, falsidades, e tudo o que demonstra todos os dias, ou seja, a hipocrisia vista a "olho nu" atualmente, assim como ocorrida na época de Jesus. 


Abração!
[/quote]


Claro que sim, mas aqui estamos a discutir o tabaco.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 15:21
Brunolas, tudo o que escrevo você pode encontrar no início do LE ou do LM ou na Revista Espírita. compete ao amigo procurar, porque o ônus da prova compete a quem refuta.
abraços,
Moura

Já faz tempo que você não lê O Céu e o Inferno não é Moura?? sabia que você (eu tbm) vai ficar preso ao corpo sentindo os vermes a roerem a carne em decomposição após a morte??

Não adianta citar OLE, porque O Céu e o Inferno também foi publicado pelo mesmo Kardec.

A única coisa que posso fazer, é desejar boa sorte para nós, ou seja, que larguemos o tabaco.

abçs,

Renato

 

Eu acredito mano Renato, que você é quem tem de reestudar a obra que citou, pois se a tivesse ao  menos lido com tranquilidde, veria que essas coisas acontecem com Espíritos ainda muito ignorantes e que não se dão por mortos.
Aliás o próprio codificador explica de que se trata de uma ilusão devida ao apêgo as coisas materiais, logo, com certeza não vou ver nem larvas mentais, nem criptógramos carnudos e muito menos vermes a comerem meu corpo hehehehe.
Viu como logo aparecem admiradores? Nosso amigo Bruno vai direto ao ponto, não sei qual ponto mas sei que este não está na codificação que ele cita.
Gente, estudem as obras básicas, mas despidos de tendencias...
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 04 de Maio de 2010, 16:27
Conhece o fenómeno das marcas de nascença Mourarego?

Presumo que conheça...  Como julga que se dá o fenómeno?


Por favor, coloque a codificação de lado (por um bocado) e vamos tentar chegar um bocado mais longe
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Renato_ em 04 de Maio de 2010, 16:38

Eu acredito mano Renato, que você é quem tem de reestudar a obra que citou,

Allan Kardec - O Céu e o Inferno:

A sensação dos vermes e da decomposição do corpo não é privativa dos suicidas: sobrevém igualmente aos que viveram mais da matéria que do espírito. Em tese, não há falta isenta de penalidades, mas também não há regra absoluta e uniforme nos meios de punição.


Obviamente que no trecho acima, você não se enquadra na categoria dos que "viveram mais da matéria que do Espírito", você é o suicida mesmo mano rsrs

Você será a picanha dos vermes  :D (isto se aplica a mim também que sou fumante  8))

Mas é aquela coisa: "ah depois a gente pensa nisso"...


abçs,

Renato

 

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 16:38
Conhece o fenómeno das marcas de nascença Mourarego?

Presumo que conheça...  Como julga que se dá o fenómeno?


Por favor, coloque a codificação de lado (por um bocado) e vamos tentar chegar um bocado mais longe

Bruno, conheço sim o fenômeno mas em nada ele se ajunta ao problema como fumo, ok?
E meu amigo, no dia em que eu deixar a obra básica de lado eu deixei antes a doutrina, porque não posso falar de um campeonato de surf me regendo por cartilha que fale de poker... :)
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 16:42

Eu acredito mano Renato, que você é quem tem de reestudar a obra que citou,

Allan Kardec - O Céu e o Inferno:

A sensação dos vermes e da decomposição do corpo não é privativa dos suicidas: sobrevém igualmente aos que viveram mais da matéria que do espírito. Em tese, não há falta isenta de penalidades, mas também não há regra absoluta e uniforme nos meios de punição.




Renato vês como tu passas batidos só porque contestas aquilo que não compreendestes bem?
Vê aqui: "(...) sobrevém igualmente aos que viveram mais da matéria que do espírito."
Viu? Saído o excerto da tua própria colagem.
A não ser que com isso queria o amigo "adivinhar" que eu viva mais pela matéria e ai eu já não poderia ajudar em nada porque tu falas do que conheces mesmo que seja eu  um desconhecido para ti hehehe
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 04 de Maio de 2010, 17:29
Mourarego, não estou a querer misturar surf com poker. ehehe

trata-se de um fenómeno com factos comprovados de pertencerem a pessoas que nasceram com essas marcas cravadas no seu corpo físico logo à nascença.

E acontece devido a uma experiência de tal maneira forte ao ponto de ficarem registadas no seu corpo astral e consequentemente, dependendo de variadas circunstancias, no corpo físico da sua próxima vida (cada caso é um caso).

Portanto, julgo tratar-se de um exemplo interessante que prova que nem só de danos morais vive o espírito. Este é um caso prático que prova o contrário.
E mesmo que estes casos não sejam referenciados na doutrina espírita, creio que o Sr. Mourarego acredita nisto, pelo menos segundo o seu último post, assume a sua existência.

As marcas de nascença são um fenómeno comprovado e comprováveis, com evidencias tão claras como as da existência da reencarnação, em que se pode provar por A + B que existem.


Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 17:42
Evidências amigo Bruno, apenas isso, mas mesmo em termos de doutrina terão que ser comprovadas...
Tal como no Direito pátrio evidências não formam convencimento e por isso têm que ser comprovadas para que passem ao grau de provas circunstanciadas.
Não descreio delas amigo, apenas não as tenho como provas irrefutáveis de qualquer coisa. como o amigo mesmo as tem, já que as coloca no campo das evidências.
Mas daí a se afirmar que tivessem ficados gravadas no perispírito me causa uma grande repulsa já que numa analogia pobre se pudesse comparar o perispíritos com a memória RAM (Random accesse memory), dos nossos PCs.
Essa fica matizada de todos os locais escritos e imagens pelas quais passou, mas isso apenas enquanto o PC não é desligado, Resetada a máquina elas se evaporaram, tal como acontece a todo o conteúdo que existia no campo perispiritual.
abraços,
Moura

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: brunolas em 04 de Maio de 2010, 18:30
Evidências amigo Bruno, apenas isso, mas mesmo em termos de doutrina terão que ser comprovadas...


São evidencias sobre um assunto que a doutrina fala, e considero-as tão legitimas como as que Allan Kardec nos deixou!
E dispomos hoje de muitas mais evidências da existência da reencarnação, são inúmeros os investigadores e cientistas que se debruçam sobre este tema, e revelam maneiras de provar esses fenómenos à luz da nossa ciência, ciência essa que o Mourarego parece refutar porque o assunto "marcas de nascença"  não consta na doutrina. (Embora eu ache que o livro dos espíritos faz uma pequena alusão ao tema. )

Acho que os espíritos aquando a codificação deixaram uma mensagem bem clara sobre os avanços que pudéssemos um dia fazer nesta área.
Sei que a doutrina espírita é uma obra extensamente codificada por  kardec. Mas de igual modo, investigadores e cientistas de todo o mundo investigam  fenómenos da mesma natureza que a que trata a doutrina, e que estes são explicados com o mesmo sentido empírico que kardec. Acho isso importante, porque ainda embora nao pertencam à doutrina merecem a nossa reflexão.

Mas daí a se afirmar que tivessem ficados gravadas no perispírito me causa uma grande repulsa já que numa analogia pobre se pudesse comparar o perispíritos com a memória RAM (Random accesse memory), dos nossos PCs.


Se as marcas de nascença existem, essa informação tem de ficar registada em algum lado porque senão como elas numa outra vida passariam para o corpo físico?

E independentemente se você gosta ou não da analogia com memória ram ( eu pessoalmente também não gostei, até porque o papel da memoria nos pcs não é propriamente de memorizar / registar  :P ;D), mas o que é certo é que esse registo não tem outro sitio para ficar senão em NÓS mesmos!

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 19:42
Da analogia eu gosto mano Bruno. o que me causa repulsa é a idéia de que fiquem gravadas no perispírito.
Isso não acontece. o perispírito é o agente das sensações e não a sede de algumas das memórias que o Espírito as guarda.
E as guarda de maneiras diversificada e de forma idem. Mas sempre é o Espírito, o ser pensante que as escolhe, classifica e as retém ou não retém.
Quanto aos PCS amigo, há tres tipos mémorias distintas dentro dele, a primeira é a ROM, aquela que faz ele rodar, e esta sim, escrita de forma própria, além de se diferenciar da RAM que como éxplicado é uma memória de acesso randônico, a memória ROM guarda (memoriza), todo o processo que se conhece como boot ou seja, o famoso inicializar que faz o PC funcionar.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marc Felix em 04 de Maio de 2010, 20:26
Tema interessante, mas não consegui ler o início, acho que peguei aversão desse Ctrl C - Ctrl V que rola nesse fórum. Acho que seria mais pertinente, passar um link. Mas o tópico não é disso.
Sou ex-fumante, ja parei e também voltei e estou parado de novo (acho muito bom), mas qnd comecei os estudos em uma CE eu fumava e me era indicado abster do fumo na mínimo 2 horas antes da aula, hoje não fumo, mas sinto que alguns olham com certa estranheza colegas que fumam, sei que não é fácil parar, mas é possível. Hoje me preocuparia em voltar por conta das questões que dizem dos fluídos, de irmãos que se aproximariam de mim, ainda mais por hoje trabalho mesmo em uma casa. Porém não deixei minha cervejinha (que alguns dizem ser pior), claro  que de preferências 2 dias antes de algums trabalho na casa. Já me foi recomendado 3 dias antes, rssr. Olhem melhorei muito, rsrs.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 21:34
mano Marc a doutrina nada proíbe.
Todas essas pontificações ditando tempo de abstinência não são mais do que opiniões de pessoas que querem ser mais reais do que o rei.
Veja o que diz a doutrina retirado sem nenhuma interferência de minhas palavras das páginas da Revista Espírita:
"4. Os bons Espíritos nunca mandam; não se impõem: eles aconselham, e, se não são escutados, se retiram. Os maus são imperiosos: dão ordem, e querem ser obedecidos. Todo Espírito que se impõe trai sua origem."
O fumo, como se sabe é um vício e como tal mesmo denotando uma primariedade do Espírito não indica uma amoralidade, já que não é de parte moral.
Qualquer um que tente impor horários estritos ou uma obrigatoriedade na abstenção disso ou daquilo denota a imperfeição de Espírito em que vive.
Se o amigo parou de fumar, parabéns, siga em frente pois o maior mal que o fumo faz é ao bolso, excetuado, claro, o mal físico.
Espíritos não têm pulmão, não têm estômago, rins ou nada de constituição material logo não são alcançados pelo fumo.
Eu mesmo fumante, desaconselho este mau hábito e digo que só fumo de bobo que sou.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marc Felix em 04 de Maio de 2010, 21:48
Amigo Moura,
Aprendi que alguém que tenha contato com o tabaco e principalmente com o alcool momentos antes de uma reunião mediúnica ou de um trabalho como o de passes, traz prejuízos ao ambiente, por trazer junto de si esses fluídos "pesados".
Estou dizendo aquilo que aprendi e não nego que vejo sentido nisso.
Um imagem grosseira: Quando vamos ajudar alguém a se limpar de uma queda no barro, seria aconselhável que estívessemos no minimo mais limpo que ele, poderíamos nos embarrear também por conta da limpeza e não sujá-lo mais com outros detritos. Resumindo: eu penso que é algo que faz sentido, em uma reunião de desobsessão eu não me sentiria bem com um colega, exalando bebida alcóllica. Mas pra não ficar só nesse do vício material, também não é legal irmos a uma reunião com o pensamento lá longe, tipo no decote de uma colega, aí concordo que o vício moral pode ser maior e esse quase ninguém vê.
Detalhe: minha cervejinha de vez em quando não largo, rsrs.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 21:54
Amigo Marc, há um princípio espírita que ensina claramente: "Tudo se dá pelo pensamento..
Logo, todos os fluidos são impulsionados pela vontade do médium em conjunto com a vontade e os fluidos Espirituais daqueles Espíritos que trabalham junto ou ao passe ou junto a qualquer outro trabalho dentro de uma casa espírita.
Os fluidos espirituais sutilizam e tornam, em fluidos balsâmicos as energias que o médium doa durante o trabalho, logo, mesmo que este fume, nada malsão  será permitido ser enviado àquele que esteja ali apenas para se melhorar.
A regra é clara, mano, e não se pode fugir dela. Não se nos dizemos espíritas.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: procura em 04 de Maio de 2010, 22:49
Olá irmãos muita paz


O nosso Amigo Moura Rego colocou o que nos ensina a DE.

Os bons espiritos não mandam sugerem. Quando as suas sugestões são ignoradas e continuamos a bater no mesmo erro eles se afastam.

Logo se nos empanturramos em comida, se bebemos, utilizamos tóxicos, má lingua e maus pensamentos e fumamos momentos antes do trabalho mediunico, sabendo que são vicios e está incorrecto, vamos conseguir uma reunião séria com espiritos bons?

Cada um pense por si e tire as conclusões que achar mais de acordo com aquilo que está escrito na DE e que muito bem foi exposto por nosso irmão Moura.


Um abraço
MUita Paz em Crsito Jesus
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 05 de Maio de 2010, 15:56
Olá irmãos muita paz


O nosso Amigo Moura Rego colocou o que nos ensina a DE.

Os bons espiritos não mandam sugerem. Quando as suas sugestões são ignoradas e continuamos a bater no mesmo erro eles se afastam.

Logo se nos empanturramos em comida, se bebemos, utilizamos tóxicos, má lingua e maus pensamentos e fumamos momentos antes do trabalho mediunico, sabendo que são vicios e está incorrecto, vamos conseguir uma reunião séria com espiritos bons?

Cada um pense por si e tire as conclusões que achar mais de acordo com aquilo que está escrito na DE e que muito bem foi exposto por nosso irmão Moura.


Um abraço
MUita Paz em Crsito Jesus

Incoerente, mano procura...
Não há em local nenhum alguma proibição por parte da doutrina.
Quem vê assim certamente ainda não compreendeu que a doutrina tem como fito a transformação moral do ser encarnado, logo, como fumo não afeta a moral, é bom que se tenha em mente esquecer essa bobagem.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: felipeamseng em 09 de Maio de 2010, 04:17
Olá a todos.

Perguntado aos espíritos em O livro dos espíritos, se somos povos civilizados.
R. Não, sois porquanto não eliminardes de vossa sociedade todos os vícios. Poder-se-ia dizer que sois povos esclarecidos.

Resumo da questão. Me perdoem, mas não me lembro qual o número.

Abraço
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 09 de Maio de 2010, 15:48
E o que tem isso a ver com perispírito?
Caramba mano, Felipe !
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: MarcoALSilva em 09 de Maio de 2010, 22:51

Permitam-me dar um pitaco aqui (já participei lá no começo dos debates).

Em vários outros tópicos pude expor como penso. Basicamente, acho que o fumo deverá, como outras condutas hoje comuns, desaparecer conforme o ser progredir. Num mundo mais avançado, sequer de alimentação carnívora se cogitará (daqui a MUITO tempo, quiçá num plano menos denso).

A idéia de tabagismo comumente está relacionada com câncer, quase sempre de pulmão (um dos mais agressivos e letais). O melhor é não fumar, sem dúvida, mas câncer até os animais têm. O que quero dizer é que há muito mais do que maus hábitos na causa de circunstâncias que chamamos "males" (alguém cogita de que o câncer de um animal deriva de uma má conduta?).

Assim menciono apenas como um tempero a mais nesse debate.

Abraço a todos!

Marco
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 10 de Maio de 2010, 16:23
É isso mano Marcão!
Sem mais!
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: CarolRibeiro em 31 de Maio de 2010, 19:22
Como fumante ativa, sinto que parar de fumar é mais que força de vontade. Na ausência do cigarro, o organismo reage, causando desconfortos por conta da dependência. Tento me livrar, penso e sinto que tenho que parar, mas no fundo admito que gosto. Um contrasenso? Passamos por várias situações assim na vida. A matéria aqui abordada é interessante mais ainda não me convenceu. Parar completamente com as cervejinhas do fim de semana, foi muito mais fácil do que parar de fumar. Às vezes me intriga esse fato. Ainda continuo me esforçando, mas o trabalho é bastante lento, quase em doses homeopáticas. Espero conseguir realmente parar. PAZ A TODOS.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 01 de Junho de 2010, 16:10
Carol, eu parei de fumar por duas vezes, uma por 15 e outra por 20 anos.
Voltei porque quis e porque gosto.Malefício, aos monte, com certeza.
Por isso não me dou como exemplo a ninguém, mas sempre digo que sói se para quando se quer com o Espírito e não com a boca.
De nada valem as balinhas, as pastilhas anti tabagismo etc, se não se tem primeiramente a vontade segura em parar de fumar.
abração,
mMoura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Antonieta Vilchez em 01 de Junho de 2010, 17:25
Gente, olha só: :)

Tudo que possa agredir o corpo físico que nos serve de morada ao nosso espírito de certa forma abrevia nosso tempo na Terra. O ato de fumar um muitos casos é uma questão mais cultural do que qualquer outra coisa: vejam vocês o noticiário, que fala daquela localidade da Indonésia, onde uma criança de 2 anos fuma e tantas outras também.

É um absurdo que um pai incentive tal coisa à um vulnerável, mas lá nesta localidade a questão é cultural. E este pai, assim como os outros que dão cigarro aos filhos, não tem a INTENÇÃO de assassiná-los, pois todos os que estão lá também o fazem. Tá errado? Claro que tá, mas o que eu quero dizer é que ele não deu o cigarro ao filho para prejudicar sua saúde, isto faz parte da cultura deste povo. As crianças sofrerão as consequências deste ato? De certo que sim, muitos, ao longo de suas vidas, diretamente em seus corpos físicos.

Os jovens de hoje começam a fumar na balada, na "onda" de um amigo que fuma e que oferece o cigarro. Às vezes, ele nunca pensou em fumar. A informação que temos hoje dos malefícios do cigarro, a ação da nicotina no organismo e a força que esta possui de viciar mais do que a maconha é largamente difundida, todo jovem nesta Terra sabe que fumar faz mal. Mas quando ele fuma na balada, não é pra se relacionar com este grupo? Continuo dizendo: tá errado. Mas este jovem não fuma com a INTENÇÃO de se matar com aquele cigarro. Não sei se pode se caracterizar em suicídio, esta é a questão. Ele com certeza não o fumaria, se soubesse que é um cigarro de arsênico (é apenas uma alegoria, pra ilustrar riscos) e que morreria em minutos após a primeira tragada. Mais uma vez, acho que caracteriza-se sociabilidade. Este jovem pode se viciar? Lógico que sim, a nicotina é substância que causa dependência, danos, etc. :-\

Veja pessoal: longe de mim fazer qualquer apologia ao cigarro ou outra substância, eu mesmo não fumo nem bebo. Todas estas substâncias são prejudiciais e nossa ciência prova os malefícios todos os dias. Eu como profissional da saúde também não aprovo o consumo de tais drogas. Mas a questão é que as pessoas que fumam não consideram estarem se suicidando enquanto fumam um cigarro. Não é suicídio moral, ao meu ver, uma vez que ele, em nenhum momento, teve intenção de se matar. :-\

Querem mais exemplos? Alimentos são prejudiciais? Em excesso, CLARO QUE SÃO. Todos nós sabemos, e os meios de comunicação veiculam largamente pra quem quiser saber, que os alimentos gordurosos em excesso contém tipos maléficos de lipídios que se depositam nas paredes das artérias, formando obstruções, que podem resultar em infarto do miocárdio e outras doenças cardíacas. O consumo excessivo de carboidratos simples (açúcares) podem aumentar a taxa de triacilgricerol (mais conhecido como triglicérides), que em altas taxas podem contribuir para diversas doenças crônicas não-transmissíveis, entre elas o Diabetes Tipo II, alguns tipos de Câncer, etc. O consumo excessivo de alimentos industrializados e tudo isso que já falei, pode causar Obesidade, uma das doenças mais prevalentes do MUNDO, e que é fator de risco COMPROVADO para todas as outras doenças que falei: Diabetes, Hipertensão e Doenças Cardiovasculares, Câncer, Hepatopatias e tantas outras. A maioria destes pacientes são dependentes dos alimentos, COMEM COMPULSIVAMENTE, assim como o dependente químico não pode ficar sem o cigarro. Eu pergunto a vocês: todos estes obesos, que comeram em excesso, muitas vezes por questões culturais (famílias obesiogênicas, alimentação rica em massas e gorduras em algumas regiões, etc.) o fizeram com a INTENÇÃO de morrer? Vão todos para Vales dos Suicidas quando desencarnarem? Eles possuem a informação, como falei. Mas eles comem com vistas à morte?

Eu sei que prolonguei o assunto, mas o fiz para ilustrar que todo excesso é prejudicial sim; porém não podemos colocar na posição de suicidas os que não tiveram a intenção de suicídio.

Paz e luz a todos!!! :D

Antonieta
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: valeriafbf em 09 de Junho de 2010, 14:50
gostaria muito de saber onde posso encontrar este livro,pois luto a muito para parar com o vicio e nao conseigo,se alguem souber por me mande email.valeriafbferrara@hotmail.com
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: mateuss2010 em 09 de Junho de 2010, 23:07
Gente, olha só: :)

Tudo que possa agredir o corpo físico que nos serve de morada ao nosso espírito de certa forma abrevia nosso tempo na Terra. O ato de fumar um muitos casos é uma questão mais cultural do que qualquer outra coisa: vejam vocês o noticiário, que fala daquela localidade da Indonésia, onde uma criança de 2 anos fuma e tantas outras também.

É um absurdo que um pai incentive tal coisa à um vulnerável, mas lá nesta localidade a questão é cultural. E este pai, assim como os outros que dão cigarro aos filhos, não tem a INTENÇÃO de assassiná-los, pois todos os que estão lá também o fazem. Tá errado? Claro que tá, mas o que eu quero dizer é que ele não deu o cigarro ao filho para prejudicar sua saúde, isto faz parte da cultura deste povo. As crianças sofrerão as consequências deste ato? De certo que sim, muitos, ao longo de suas vidas, diretamente em seus corpos físicos.

Os jovens de hoje começam a fumar na balada, na "onda" de um amigo que fuma e que oferece o cigarro. Às vezes, ele nunca pensou em fumar. A informação que temos hoje dos malefícios do cigarro, a ação da nicotina no organismo e a força que esta possui de viciar mais do que a maconha é largamente difundida, todo jovem nesta Terra sabe que fumar faz mal. Mas quando ele fuma na balada, não é pra se relacionar com este grupo? Continuo dizendo: tá errado. Mas este jovem não fuma com a INTENÇÃO de se matar com aquele cigarro. Não sei se pode se caracterizar em suicídio, esta é a questão. Ele com certeza não o fumaria, se soubesse que é um cigarro de arsênico (é apenas uma alegoria, pra ilustrar riscos) e que morreria em minutos após a primeira tragada. Mais uma vez, acho que caracteriza-se sociabilidade. Este jovem pode se viciar? Lógico que sim, a nicotina é substância que causa dependência, danos, etc. :-\

Veja pessoal: longe de mim fazer qualquer apologia ao cigarro ou outra substância, eu mesmo não fumo nem bebo. Todas estas substâncias são prejudiciais e nossa ciência prova os malefícios todos os dias. Eu como profissional da saúde também não aprovo o consumo de tais drogas. Mas a questão é que as pessoas que fumam não consideram estarem se suicidando enquanto fumam um cigarro. Não é suicídio moral, ao meu ver, uma vez que ele, em nenhum momento, teve intenção de se matar. :-\

Querem mais exemplos? Alimentos são prejudiciais? Em excesso, CLARO QUE SÃO. Todos nós sabemos, e os meios de comunicação veiculam largamente pra quem quiser saber, que os alimentos gordurosos em excesso contém tipos maléficos de lipídios que se depositam nas paredes das artérias, formando obstruções, que podem resultar em infarto do miocárdio e outras doenças cardíacas. O consumo excessivo de carboidratos simples (açúcares) podem aumentar a taxa de triacilgricerol (mais conhecido como triglicérides), que em altas taxas podem contribuir para diversas doenças crônicas não-transmissíveis, entre elas o Diabetes Tipo II, alguns tipos de Câncer, etc. O consumo excessivo de alimentos industrializados e tudo isso que já falei, pode causar Obesidade, uma das doenças mais prevalentes do MUNDO, e que é fator de risco COMPROVADO para todas as outras doenças que falei: Diabetes, Hipertensão e Doenças Cardiovasculares, Câncer, Hepatopatias e tantas outras. A maioria destes pacientes são dependentes dos alimentos, COMEM COMPULSIVAMENTE, assim como o dependente químico não pode ficar sem o cigarro. Eu pergunto a vocês: todos estes obesos, que comeram em excesso, muitas vezes por questões culturais (famílias obesiogênicas, alimentação rica em massas e gorduras em algumas regiões, etc.) o fizeram com a INTENÇÃO de morrer? Vão todos para Vales dos Suicidas quando desencarnarem? Eles possuem a informação, como falei. Mas eles comem com vistas à morte?

Eu sei que prolonguei o assunto, mas o fiz para ilustrar que todo excesso é prejudicial sim; porém não podemos colocar na posição de suicidas os que não tiveram a intenção de suicídio.

Paz e luz a todos!!! :D

Antonieta


Eu vi este caso da indonesia, o pai tem orgulho que o filho de 2 anos fume, lamentável..

Tomara que eles caiam na real rapido, e enxerguem que nao é por ai que as coisas funcionam.


Forte abraço!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: nithael em 11 de Junho de 2010, 18:20
Moura,
Sou fumante e também tomo minha cerveja, mas SINTO que me tornaria uma pessoa muito melhor se me livrar de tais vicios. Portanto decidir querer MUITO isto e com certeza consigo.

Nithael
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 12 de Junho de 2010, 15:21
Se te apras, deixar, amigo Nithael, te dou a maior força, contudo deves afastar-te mesmo é dos vícios morais, dos quais nem o fumo nem a cerveja fazem parte.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Anjo Lunar em 14 de Julho de 2010, 12:13
Moura o que sao vicios morais?
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 12:39
Querido companheiro irmão em Jesus,
Peço vênia, para me intrometer nesse assunto pois muito tenho refeletido nele nos ultios tempos...
uma taça de vinho...
um ou dois copos de cerveja...
um ou dois cigarros...
trazem problemas sim...
mas quais e para qem?
Eu sou realista neste ponto... sim pode me trazer algum problema, mas Deus me deu um organizmo capaz e que tem meios de se defender quando usados um de cada vez em cada ocasião...
Agora tenho assistido tantos palestrantes criticam de forma a ridicularem quem ainda acende um cigarrinho que fico arrepiado...
Então como ele mexeu com o meu "eu" eu o sigo, geralmente se despede de seus audiêntes com pompa, impertgado, nariz empinado, com aquele semblante de quem cumpriu um dever de sacerdote como os da tribo de Benjamim...
Entrra numa caminho NISSAN, acelera fundo, sai uma chaminé de fumça preta, aarranca sem dar seta, da ultima vez, o motoqueiro teve que se virar para não se machucar, e foi avenida afora paracendo um onibus esfumaçando a rua toda com a descarga de sua caminhote, e eu o segui a pé, até mesmo porque teria que ir por ai mesmo...
trez quarteirões, a frenta a caminhneta estava parava junto ao meio fio, e a garagem da casa dele vazia... e ele saia com as mãos carregas de sacolas de supermercados super cheias, abriu o portão e depositou seu lixo na calçada...
Qual o nível de auto-conciênia de cidadania que podemos conferir nesse exemplo que basta sairmos em nosso portão que estamos vendo todos os dias...
O lixo...vem a chuva entope o bueiro, prejudica tanta gente...
Se não chove... passa um cachorro procurando o que comer, rasga as sacolas de plastico abri as sacolas,onde estava o lixo e espalha o que não lhe seve e come o que lhe agrada ao faro... e ainda defeca e urina ali por perto para marcar seu território...
e ainda havia um cheiro forte no ar de combustivel fóssil mal queimado no ar...
Então irmão anjo Lunar... que sã os vicios morais? Penso assim... tudo abuso que prejudiuque ao eu próximo... em primeiro lugar depois os que me prejudicam...
Saúde e Paz!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 14 de Julho de 2010, 16:05
Vícios morais amigo Anjo são, a cobiça, a avareza, a cupidez, a ganância, a inveja e por ai vai.
Notem bem o assunto é fumo e perispírito, logo um na esfera puramente física, e outro na esfera espiritual.
Sendo assim nem o fumo e nem mesmo os vícios morais marcam o perispírito mas sim são caracteres que maculam a consciência arrazoada do Espírito.
Como vai o movimento espírita, daqui a pouco vamos estar a acreditar que porque o Zezinho quebrou a perna seu périspírito também vai ficar com uma nódoa a marcar onde a perna do ser encarnado quebrou...
Daí para se acreditar em Branca de Neve ou sacis, não custa muito.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Bluemoon em 14 de Julho de 2010, 16:55
Boa tarde amigos, muita paz...

Amigo Moura, concordo com você, em tudo...
De que adianta largar o vicio fisico se o vicio moral faz muito mais mal que o fisico?

Para largar o cigarro é preciso muita força de vontade. Falo em cigarro mas qualquer outro vicio fisico é preciso mesmo muita força de vontade!

Mas no fundo, no momento do desencarne a nódoa que o amigo Moura fala é muito mais moral do que fisica.
Podemos não ter vicios fisicos e até sermos muito saudaveis, mas na hora h o que vai contar é como a pessoa se comportou moralmente toda a sua vida.

Muita saúde e muita paz para todos.

Um abraço fraterno.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Anjo Lunar em 16 de Julho de 2010, 16:46
Vícios morais amigo Anjo são, a cobiça, a avareza, a cupidez, a ganância, a inveja e por ai vai.
Notem bem o assunto é fumo e perispírito, logo um na esfera puramente física, e outro na esfera espiritual.
Sendo assim nem o fumo e nem mesmo os vícios morais marcam o perispírito mas sim são caracteres que maculam a consciência arrazoada do Espírito.
Como vai o movimento espírita, daqui a pouco vamos estar a acreditar que porque o Zezinho quebrou a perna seu périspírito também vai ficar com uma nódoa a marcar onde a perna do ser encarnado quebrou...
Daí para se acreditar em Branca de Neve ou sacis, não custa muito.
Abraços,
Moura

Moira fazendo um pouco de off topic, o que li da doutrina foi que uma marca (uma perna partida, um braço cortado, cicatrizes no nosso corpo fisico, assim como as doenças, cancer, hiv etc, ficarão marcados no perispirito, e necessitarão de ser "curados" no plano espiritual...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Julho de 2010, 18:35
Ok amigo anjo, não descreio que o amigo tenha lido contudo indico com toda a certeza de que não foi em nenhum livro codificado por Allan Kardec e se não foi não é doutrina.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Marc Felix em 21 de Julho de 2010, 13:35
Acho que neste fim semana sonhei que tentava para de fumar. O detalhe é que já parei, rsrs duas veses, rsrs a última contando 4 anos. Mas sinto que as pessoas se sentem culpadas por fumar e os espíirtas mais ainda culpam e fazem os outros se sentirem culpados.
O fato é que não faz bem mesmo, isso não tem como justificar.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Monstrinho em 26 de Julho de 2010, 17:48
Carol, eu parei de fumar por duas vezes, uma por 15 e outra por 20 anos.
Voltei porque quis e porque gosto.Malefício, aos monte, com certeza.
Por isso não me dou como exemplo a ninguém, mas sempre digo que sói se para quando se quer com o Espírito e não com a boca.
De nada valem as balinhas, as pastilhas anti tabagismo etc, se não se tem primeiramente a vontade segura em parar de fumar.
abração,
mMoura

Olá Moura. Eu estava esperando esse dia chegar para vir postar aqui. E, coincidiu de ser o dia do seu aniversário.

A primeira questão é: por que as pessoas fumam?? em outras palavras, o que leva as pessoas a consumir drogas como álcool, tabaco e outras?? Por que, mesmo se sentindo mal com esses vícios as pessoas ainda assim, não o largam??

Lógico que eu não vim aqui trazer nenhum método pronto para parar de fumar.

Mas, coloco a seguinte questão: por que a maioria dos dependentes químicos que ficam nas casas de recuperação tornam a cair no vício?? Eu sei responder: por que não é ele que quer lagar, é a sociedade que coloca ele lá, afim de que ele largue o vício, porquanto, ao fazer uso da droga se torna um problema para a sociedade.

Será que dá para fazer alguma analogia com o parar de fumar?? com o parar de beber?? você quer parar de fumar para quem?? Para quem?? Para ninguém, mas repare, que não também não é para você.

Todos os tipos de drogas funcionam como um anestésico para uma ferida, para um desafio que precisa ser enfrentado. E é por isso que, quando se suspende o uso aparece a chama crise de abstinência.

Fui ao meu psquiatra e disse a ele: "fulano (ele é meu amigo e por isso não o chamo de Dr.), eu quero parar de beber e de fumar, e preciso de remédios para enfrentar as crises de abstinência". E ele me disse, "bem, vamos por partes; primeiro você pára de beber, e depois de fumar".

E me receitou o "anti-etanol". Passei na farmácia e comprei, mas sei q de lá para cá não bebi mais, nem fumei e tampouco tomei o remédio. Além disso voltei a nadar, o que faz o organismo liberar drogas naturais, como dopamina e outras.

Então, a questão do parar de fumar, é como vc tirar o anestésico e voltar a sentir a dor da ferida. Qual ferida? Trata-se de uma ferida espiritual chamada apegos ao ego. Na realidade não acreditamos nesse mundo espiritual que tanto defendemos e nesse Deus que tanto louvamos e que está dentro de nós.

Se você não tiver FÉ, jamais conseguirá parar com nada de ruim.

Deixo um lembrete: vícios como fumo, bebidas e drogas, são formas de apegos mundanos, apegos do ego.

Antes eu pensava que o vício estava no Espírito. Mas não! ele está no corpo e o Espírito é que acredita na ilusão de que precisa desse vício, porque do contrário irá ficar nervoso etc. Fique nervoso, e daí?? Mas não deixe o teu ego te dominar. Observe-o. Observe o tal "nervoso", e verá que ele provém da abstinência física, do corpo.

Mas, como o objetivo de todo espírita sincero é ter o domínio do Espírito sobre a matéria, não há nenhuma justificativa para continuar fumando, bebendo ou se drogando. É o mesmo que, ser espírita e continuar sendo o dono da verdade no centro espírita; ter 5 carros zero na garagem; ou seja, ter APEGOS ao mundo material.

Falta de crença em Deus e no potencial divino que está dentro de nós. Acredite nesse potencial. Entre na sua caverna e fique sozinho lá um tempão dizendo para si mesmo "eu tenho que acreditar, eu acredito; eu acredito que eu tenho um poder divino dentro de mim que é capaz me capacitar a suplantar os apegos às idéias materiais e cada vez mais cultivar os bens espirituais".

Diga isso todo dia. Arrume um lugar para ficar sozinho, faça essa meditação, e em seguida faça uma leitura edificante.

E lembre-se: se você estiver decidido, não precisará de nenhuma ajuda e nem de remédios. Nem precisa orar aos anjos de guarda, porque está escrito:

ajuda-te e o céu te ajudará; pedi e obtereis; batei e abrir-se-vos-à", ou seja é uma alegria para os Espíritos Superiores ver que você tomou a grande decisão da sua vida - durante esses vários milênios na roda das reencarnações dolorosas - e resolveu não só parar com o cigarro e a bebida, mas tudo aquilo que te prende ao mundo material e às suas ilusões geradoras de sofrimento.

Boa sorte. E vá sem medo de ser feliz!

;)

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Tolomei em 22 de Setembro de 2010, 20:36
quem fuma até morrer, vai querer fumar depois de morrer . Não vai conseguir respirar direito e vai estragar todo o sistema respiratório - vai lesar o corpo mental nesta questão , e é o corpo mental que fabrica o perispírito ou corpo espiritual nos mesmos moldes do último corpo físico lesado, com doenças e consequências danosas. Então o que é melhor , enlouquecer aqui e parar de fumar agora mesmo , encarnado ainda,  aonde a medicina e a psiquiatria poderá nos ajudar, e também o tratamento espiritual das casas espíritas ajuda muito. Ou será que prefere desencarnar sem ar, sem oxigênio, afogado no resto de pulmão que sobrou do enorme efisema que já existe instalado em quem fumou anos seguidos ? vai acordar enlouquecido no plano espiritual , como suicida inconciente ( os que não forem espíritas ) , e orar muito até conseguir reencarnar com deficiencias respiratórias ...se é que vai conseguir levar a termo a primeira reencarnação pois muitos são abortados - vide Memórias de Um Suicida. por mal ou por bem, um dia , todos vão parar de estragar o sutil veículo da alma... Jesus não disse para parar de fumar e beber ... mas disse que primeiro devemos lavar o interior do que as mãos ...veja Lucas - almoço na casa do Fariseu Hipócrita. Vamos lavar todas as nossas hipocrisias, o fumo e o alcool são algumas delas. Os obsessores adoram fumar e beber... abraços,
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 22 de Setembro de 2010, 21:06
Depois amigo Tolomei você indica a obra básica na qual sedimentou a base de sua aferição ok?
Abraços,
moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Jonh Doe em 22 de Setembro de 2010, 22:17
Mas, uma vez que cada um está num estágio diferente de evolução e tem seu livre arbítrio pra usar da forma que melhor lhe aprouver colhendo as consequências das escolhas, não cabe a mim condenar ou criticar, pois a cada um será dado segundo suas obras. Apenas me reservo o direito de "escolher" com quem quero conviver, e definitivamente, não quero conviver com fumantes mal-cheirosos e desagradáveis.

O que é importante ? A forma ou o conteúdo ?
Pessoalmente gosto menos do cheiro do chulé que do cigarro mas jamais me ocorreria sugerir a alguém para cortar os pés para corrigir esse defeito. E, acima de tudo, e isto é que é o importante, não me considero superior a outro simplesmente porque há algo nesse outro que me desagrada.
A Intolerância e não o Tabagismo é um dos flagelos da nossa sociedade, e, aparentemente, bem mais difícil de erradicar.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 27 de Setembro de 2010, 18:11
Pelo o que eu entendi na maioria das respostas deste tópico no Fórum dos mais estudiosos da DE, Fumar e beber não são vícios morais e sim materiais?

Fiquem com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 27 de Setembro de 2010, 19:10
Carlos,
aponte-me onde um fumante atente contra a moral, ou mesmo um alcoolista.
Amigo, as coisas não são como você as expõe.
Por exemplo, há maior amoralidade, quer dizer ação desvirtuada dos conceitos de moral vigentes, num Espírita que diga ser doutrina o que a esta não está inserido, do que uma pessoa que fume.
Uma pessoa que tome a si um texto de outrem e nele aponha a sua assinatura, é mais amoral do que um viciado em alcool.
Note que estas condutas amorais são as que o Espírito as tome como e por vontade.
Todavia no caso de fumantes, há várias condições anteriores que possam fazer com que uma pessoa tenha a si carreado um vício como o do alcool, que como se sabe é considerado doença, com CID e tudo.
Uma coisa amigo, é uma conduta determinatemente amoral, outra, ou seja aquela conduta que seja executada por vontade própria, outra é a conduta movida por um desarranjo psico-físico que faça com que seu portador tenha tal necessidade no procedimento.
Quem mente, quem engoda, quem interpola um texto para fazer valer uma opiniãao sua e que a diga como doutrina, o faz porque assim o quer e tem em si o conhecimento de quem o faz escusadamente esta a diferença.
nas condutas amorais onde a vontade seja o propulsor, nota-se toda a ignorância e mesmo até maldade do Espírito, contudo, nos atos viciados ou seja, os que são perpetrados por indivíduos adoecidos fisicamente pelo alcool, mesmo que o vício lhe possa fazer com que a moral seja diminuida no estado etílico, nada vai contra o Espírito, quer dizer, o fumo não causa marcas no perispírito, não diminui a sua ação, esse papo é bem conhecido mas entre os que consagrem verdade absoluta a mensagens de certos Espíritos.
Não existem nódoas perispirituais, não existem tomadas mentais, não existem criptógramos carnudos etc.
Não na doutrina codificada por Allan Kardec.
Se o amigo puder provar, traga a obra básica, o capítulo e o item, por favor.
Abração,
Moura
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Kricca48 em 27 de Setembro de 2010, 21:06
Já estou ficando apavorada lendo tudo isso.......eu fumo, já tentei parar não consegui. Acho que não tenho a força de vontade ideal, ou vergonha na cara mesmo (desculpem a frase).
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 27 de Setembro de 2010, 21:13
Oi Kricca48, não se apavore.

Cada coisa no seu tempo. Você pode fumar, mas ser muito mais evoluída moralmente que várias pessoas. Uma pessoa pode não beber ou fumar e cometer atrocidades morais, entende?

Não se preocupe tanto.

Lembre-se da frase de Pedro.

“Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados” (1 Pedro 4:8)

Pecado no sentido de erro apenas, não de uma coisa terrível. Afinal de contas, pela maneira pedagógica de ser ver o erro, nada mais ele é do que a oportunidade de acertar.

Espero ter ajudado.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 27 de Setembro de 2010, 22:06
Pelo o que eu entendi na maioria das respostas deste tópico no Fórum dos mais estudiosos da DE, Fumar e beber não são vícios morais e sim materiais?

Fiquem com Deus,

Carlos.

Como eu disse antes, são vícios sociais, Carlos. Nada mais.
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 27 de Setembro de 2010, 22:55
Carlos,
aponte-me onde um fumante atente contra a moral, ou mesmo um alcoolista.
Amigo, as coisas não são como você as expõe.

Por exemplo, há maior amoralidade, quer dizer ação desvirtuada dos conceitos de moral vigentes, num Espírita que diga ser doutrina o que a esta não está inserido, do que uma pessoa que fume.
Uma pessoa que tome a si um texto de outrem e nele aponha a sua assinatura, é mais amoral do que um viciado em alcool.
Note que estas condutas amorais são as que o Espírito as tome como e por vontade.
Todavia no caso de fumantes, há várias condições anteriores que possam fazer com que uma pessoa tenha a si carreado um vício como o do alcool, que como se sabe é considerado doença, com CID e tudo.
Uma coisa amigo, é uma conduta determinatemente amoral, outra, ou seja aquela conduta que seja executada por vontade própria, outra é a conduta movida por um desarranjo psico-físico que faça com que seu portador tenha tal necessidade no procedimento.
Quem mente, quem engoda, quem interpola um texto para fazer valer uma opiniãao sua e que a diga como doutrina, o faz porque assim o quer e tem em si o conhecimento de quem o faz escusadamente esta a diferença.
nas condutas amorais onde a vontade seja o propulsor, nota-se toda a ignorância e mesmo até maldade do Espírito, contudo, nos atos viciados ou seja, os que são perpetrados por indivíduos adoecidos fisicamente pelo alcool, mesmo que o vício lhe possa fazer com que a moral seja diminuida no estado etílico, nada vai contra o Espírito, quer dizer, o fumo não causa marcas no perispírito, não diminui a sua ação, esse papo é bem conhecido mas entre os que consagrem verdade absoluta a mensagens de certos Espíritos.
Não existem nódoas perispirituais, não existem tomadas mentais, não existem criptógramos carnudos etc.
Não na doutrina codificada por Allan Kardec.
Se o amigo puder provar, traga a obra básica, o capítulo e o item, por favor.
Abração,
Moura
Abraços,
Moura

Por Cristo, o que foi que eu disse?Veja minha pergunta e sua resposta.

Fiz uma pergunta simples. Bastava dizer sim ou não ou responder como você respondeu acima e complementar com alguma base doutrinária.

Para que essa agressão gratuita, como se eu não tivesse direito à fazer uma pergunta simples?

Eu fico me perguntando se Kardec tivesse que perguntar tudo aos Espíritos superiores em uma época em que o Tabagismo e o Alcoolismo não eram considerados vícios. E como ele não perguntou, o que era lógico naquela época pois não havia a necessidade de se comentar sobre este assunto e tantos outros que debatemos aqui no Fórum, por quê não existe a palavra fumo ou alcool, ou que façam referências aos mesmos nas Obras Básicas e RE, toda e qualquer outra opinião tem que ser desconsiderada.

"Porventura pode um cego guiar outro cego? não cairão ambos no barranco?"

(Lucas, VI, 39).

"Sabes que os fariseus ouvindo o que disseste, ficaram escandalizados? Mas ele repondeu: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pela raiz. Deixai-os, são cegos guias de cegos. Se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco".

(Mateus, XV, 12-14)

Prefiro ficar na "turma dos Cegos", se assim podem ser considerados Chico, Divaldo, Carlos A. Bacelli, Nestor Massoti,  Yvonne do Amaral Pereira, Richard Simonetti e e seus Espíritos Guias.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 27 de Setembro de 2010, 23:15
CArlos,
o amigo ainda não conseguiu entender, ou não o quis, que não respondo a você em especial, mesmo indicando você no corpo de uma resposta.
Quando o faço, estou respondendo ao fórum e não a você.
No entanto, neste post eu faço uma remissão à sua questão contrapondo uma outra que o amigo não respondeu e ficou a tergiversar.
Pior, encontra agressão onde não há nem irritação.
Notadamente, Kardec  tinha mais coisas a perguntar aos espíritos Superires do que simples temas como  alcool ou fumo. contudo falou e perguntou seguidamente sobre Excessos, e é nisso que o amigo deveria ter se enquadrado para compreender que apenas o excesso, que já demonstra um vício é o comportamento que a doutrina mostra como erradiço.
O amigo também se refere à RE como se ela não fizesse parte das obras básicas, já que a exclui destas na sua escrita quando diz : "E como ele não perguntou, o que era lógico naquela época pois não havia a necessidade de se comentar sobre este assunto e tantos outros que debatemos aqui no Fórum, por quê não existe a palavra fumo ou alcool, ou que façam referências aos mesmos nas Obras Básicas e RE, toda e qualquer outra opinião tem que ser desconsiderada."
Amigo a RE consta do capítulo 3 item 35 do LM, só para que você o tenha em mente, portanto é também uma obra básica.
Note também que quem está desconsiderando a sua resposta é você e não eu pois se eu o estivesse fazendo não haveria de estar gastando tempo  nesse papo.
Não deturpe as coisa e para que se possa continuar no debate, por favor vamos ficar apenas no terreno na doutrina.
Volto a repetir: Nem fumo nem alcool são vícios morais, mas apenas vícios sociais.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 02:17
Moura,

Realmente não entendi. Algumas vezes eu deixo minha bola de cristal longe de mim.

Bom, em qual momento eu desconsiderei a RE?

Onde eu expus uma opinião conforme você frisou na resposta à minha primeira pergunta neste tópico?

Qual a pergunta que não respondi?

Sobre tergiversar

v.i. Usar de subterfúgios ou evasivas, variar inseguramente de argumentos e de meios no debate de um assunto ou no enfrentar uma situação.

Não me parece que sou eu que fica a tergiversar.

Sobre o debate ficar no campo da Doutrina, pelo que pude perceber, cada um da a interpretação que quer dos textos da codificação, então não significa que quando uma pessoa expõe sua opinião, que ela seja a verdade inconteste. É apenas uma interpretação da Doutrina e nada mais.

Assim sendo, embora você não aceite / concorde, continuo achando mais lógica e condizente com a DE, que é evolucionista, as opiniões de Chico, Divaldo, Carlos A. Bacelli, Nestor Massoti,  Yvonne do Amaral Pereira, Richard Simonetti e etc e seus Espíritos Guias, como as obras psicografadas pelos mesmos, os encarnados.

Desculpe se lhe causarei náuseas ao afirmar que essas "aberrações" e "conversas para boi dormir" ditadas pelos nossos irmãos Espirituais tem mais sentido do que a interpretação dada por você neste debate.

E não concordo sobre ser um vicio Social. Toda e qualquer manisfestação no sentido deste apego ao fumo ou alcool vem do Espírito, sede das paixões e controlador do corpo físico.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 17:38
Amigo Carlos,
se alguma doutrina aceitasse várias interpretações, não se teria doutrina alguma, mas sim uma confusão de idéias.
Exatamente por isso toda a doutrina foi revista e ampliada na segunda edição do LE e mesmo passando sob um método investigativo que lhe deu critérium de Verdade.
O item dois da introdução ao ESE diz bem, sobre isso, estude-o com tranquilidade e vais entender que o que nos acostumamos a ouvir de outros está errado.
Avalie bem o que Kardec com os Espíritos Superiores a secundar-lhe a afirmação, dizem sobre a razão do homem.
Eu lhe tinha feito uma pergunta mas o amigo e nisso lhe peço outra vez, avalie seu postar anterior, mas o amigo não a respondeu, mesmo tendo sido feita duas vezes, em contrapartida falou sobre tudo que diz respeito ao que eu diga e como digo, ora, não foi esta a pergunta, não é mesmo?
A isso se chama tergiversar amigo, só isso.
Ou será que falar disso ou daquilo sem responder ao que lhe foi perguntado não é usar de evasivas?
Mesmo agora, o amigo ainda não se apercebeu que ainda não respondeu a pergunta feita e repetida.
Deixe que eu te esclareça uma coisa sobre a doutrina: quando nela encontramos, Os Espíritos são os seres  inteligentes da creação, precisamos interpretar? Por favor não entre no campo de dizer que tudo o que lemos escutamos e falamos tenhamos de estar fazendo uma interpretação, pois não é a isso que me refiro, e o que coloquei mostra bem. A clareza da explicação não comporta outro pensamento ou opinião, é isso que eu digo.
A doutrina é progressista, mas isso não quer dizer que qualquer um de qualquer modo traga algo a ela meu amigo, e isso está bem claro no item dois da introdução ao ESE ou mesmo no primeiro capítulo de A Gênese que, como já sugeri deveria ser estudado com muita tranquilidade pelo amigo, e note não estou dizendo que o amigo não o conheça, mas sim que deve ter esquecido de ponto tão importante e que aliás como fica numa introdução muitos deixam de ler.
amigo, nem Nestor ou qualquer outro e muito menos Carlos Baccelli, fazem doutrina, são apenas Espíritas e como nós, devem seguir a doutrina, contudo se quiserem atualizá-la têm todos de seguir o que está ali sob o título de Autoridade da Doutrina Espírita ou como em A Gênese sob o título de Caracteres da doutrina Espírita. Fora disso é chover no molhado.
Só para fazer um patentesis e explicar o porque de eu me colocasr francamente contrário ao Baccelli, dou-lhe duas razões.
1. Este moço numa de suas obras veio por mostrar uma psicografia que ele disse ser de Carlos Imbassahy, Espírita valoroso já falecido. Ocorre que a nora dele, a leu e assustada mostrou a tal psicografia ao filho que também se Chama Carlos Imbasshy, e que tem várias obras conhecidas de todos, pois bem esse meu amigo Carlos de Brito Imbasshy, enviou ao Baccelli a sua resposta desbancando a pretensa psicografia em tudo desde a forma até o fundo.
Outra do Baccelli e esta eu vi e ouvi: Estava eu moderando um congresso que estava a ser transmitido pela Internet, direto da FEEGO. Chameiu par ame ajudar outro amigo que também milita na doutrina e desenvolve trabalhos pela Internet e os dois e mais de 4.000 pessoa escutamos e vimos, o senhor Baccelli gritar, apopléticamernte, "Chico foi maior que Kardec".
O amigo acha que uma pessoa que aja dessa maneira em meio a um congresso, seja e esteja bem?
Depois disso chegou-me às mãos mjuita coisa envolvendo Baccelli mesmo a notícia que por causa de situações embaraçosas criadas por ele, para o Chico, este deixou mesmo de    recebê-lo em casa.
O que vem provar que não sou só eu ou outros quem achamos que ele já não vinha bem há anos. mesmo o Chico e bem antes de sua morte já não o recebia mais.
Mas enfim, este é outro papo.
Espero ter explicado tudo melhor dessa vez.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 18:05
Moura, escreveu muito, tergiversou e não me convenceu.

Sobre nódoas perispirituais, tomadas mentais, criptógramos carnudos e etc, por não terem sido citados nas obras básicas + RE, não significa que não existam.

Li todas as mensagens deste tópico do fórum e mesmo com os argumentos citados e baseados no OLE e no Céu e Inferno, o Sr continua com a sua postura.

Por isso eu falei sobre interpretação pois por mais óbvia que ela possa parecer para você, outros não pensam assim.

Continuo a preferir a "turma dos cegos, sem autoridade, mistificados, quaisquer uns" e etc.

Sobre Baccelli, após pesquisar, lhe dou razão nestes 2 episódios citados.

Sem mais.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 19:02
Significa amigo Carlos, que em matéria de doutrina Espírita não existem mesmo.
amigo Carlos, estamos falando de doutrina espírita e não de espiritualismo.
e não amigo, não tergiversei, apenas te expliquei a razão de teus constantes ataques, note que até agora nem a simples pergunta feita antes você ainda não respondeu... Afinal quem tergiversa?
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 19:44
Ta bom Moura... ta bom...

Eu devo mesmo ser um ignorante pois após ler e reler, não encontrei a referida pergunta. A não ser que falte alguma pontuação gramatical.
Sobre nódoas perispirituais, tomadas mentais, criptógramos carnudos e etc, por não terem sido citados nas obras básicas + RE, não significa que não existam.
Nada é dito na codificação e não há como negar. Agora entre não ser dito e não existir, vai um abismo. Mas como fora do CUEE nada é verdadeiro, certo?
Façamos assim; deixe me com a minha cegueira.
Afinal de contas o tópico completo esta aí para todos os que querem estudar. Basta a leitura do começo para saber o motivo dos meus "constantes ataques", segundo a sua ótica.
Carlos.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 19:59
Carlos, faça o seguinte.
Vá à cozinha, sirva-se de um copo de água super gelada e beba.
Depois sente-se confortavelmente numa boa poltrona e abra o ESE no item dois da introdução. Tem o título "Autoridade da Doutrina Espírita".
Estude-o cuidadosamente.
Pronto amigo, estará resolvido o teu problema.
Mas por favor, amigo, não me responda antes de reestudar o item supra citado.
No mais amigo, sigamos em frente.
Moura
PS: a questão formulada foi esta:"Carlos, aponte-me onde um fumante atente contra a moral, ou mesmo um alcoolista".

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 20:03
Moura, 2 + 2 são 4, ninguém pode negar.

Mas em certos casos, aparentemente 2 + 2 são 5 ou qualquer outro número.

A Autoridade da DE sim, incontestável, diz que 2 + 2 são 4 mas quando alguém cisma que 2 + 2 são 5, é complicado.

Fique com Deus,

Carlos.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 20:10
Moura, 2 + 2 são 4, ninguém pode negar.

Mas em certos casos, aparentemente 2 + 2 são 5 ou qualquer outro número.

A Autoridade da DE sim, incontestável, diz que 2 + 2 são 4 mas quando alguém cisma que 2 + 2 são 5, é complicado.

Fique com Deus,

Carlos.



Amigo Carlos,
Vamos fazer o seguinte, vou colocar apenas a questão formulada antes para que o amigo com base na doutrina me mostre o meu erro, porque discutir que 2+2=5 só mesmo como Rei Roberto Carlos não é mesmo?
"Carlos, aponte-me onde um fumante atente contra a moral, ou mesmo um alcoolista".
Não se esqueça de na resposta colocar a obra, o capítulo e o item, ok?
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 20:14
Ahhhhh ;D. Agora sim. Por isso não vi que era uma pergunta.

Não existe nada nas 5 obras básicas + O que é o Espiritismo + RE. Isso é uma verdade incontestável.

E justamente por não ter sido citado, como outra centena de assuntos e não ter passado pelo crivo do CUEE, é desprezado.

Como o Sr nada aceita fora das 5 obras básicas + O que é o Espiritismo + RE, então falar para quê?

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 20:22
Amigo Carlos, não existem apenas cinco mas 17 obras ditas básicas.
conte comigo:
1. O que é o Espiritismo;
2. O Livro dos Espíritos;
3. O Livro dos Médiuns;
4. A Genese;
5. O Evangelho Segundo o Espiritismo.(Note que incluo o ESE apenas por tratar de pontos que se aliem ao que a doutrina estabeleça como condições morais de onde dimanariam as consequências morais que Kardec fala quando descreve o que é o Espiritismo, já que mesmo Kardec nunca incluiu o ESE na lista que e vê no capítulo tres, item trinta e cinco de OLM.)
6. A Revista Espírita. Só esta Revista tem doze tomos, logo 5+12= 17 livros.
Amigo antes de qualquer resposta reestudo o item dois da introdução ao ESE, isso tem de ser feito para que o amigo se lembre do que consta lá.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 20:30
Affff, que falta de entendimento. Concordo que são todos eles. E...?
E o Céu e o Inferno?
Sobre a introdução, lembrar, eu lembro. E...?
Continue com a sua interpretação de 2 + 2 = 5.
E repetindo, fora do CUEE, tudo é desprezado.
Espero que todos leiam o tópico desde o começo e tirem suas conclusões.
Fique com Deus,
Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: dim-dim em 28 de Setembro de 2010, 20:41
Creio que o que falta compreender é que o espírito não tem cabeça tronco e membros... quanto mais pulmões!

Fiquem em Deus
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 20:44
Affff, que falta de entendimento. Concordo que são todos eles. E...?
E o Céu e o Inferno?
Sobre a introdução, lembrar, eu lembro. E...?
Continue com a sua interpretação de 2 + 2 = 5.
E repetindo, fora do CUEE, tudo é desprezado.
Espero que todos leiam o tópico desde o começo e tirem suas conclusões.
Fique com Deus,
Carlos.

Bem lembrado amigo Carlos, sendo assim errei na artitimética, são 18 as obras.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 28 de Setembro de 2010, 20:45
Bem, eu creio que poderíamos tratar sobre prováveis transgressões morais relativas ao fumo. De acordo com o LE (grifos meus):

952 O homem que morre vitimado pelo abuso de paixões que sabia apressariam o seu fim, mas às quais não tem mais o poder de resistir por ter se habituado a fazer delas verdadeiras necessidades físicas, comete suicídio?
– É um suicídio moral. Deveis compreender que o homem é duplamente culpado nesse caso. Nele há, além da falta de coragem, a ignorância e, acima de tudo, o esquecimento de Deus.

952 a Ele é mais ou menos culpado do que aquele que tira a própria vida por desespero?

– É mais culpado, por ter tido tempo de reconhecer seu suicídio. Naquele que o comete de súbito existe algumas vezes uma espécie de alucinação obsessiva próxima à loucura; o outro será punido com mais rigor, porque as penalidades são sempre proporcionais à consciência que se tem dos erros cometidos.

Creio que, a partir do elencado acima, o fumante, o usuário descontrolado de álcool, o usuário de outras drogas, e demais situações em que se enquadre o enunciado da questão 952, está cometendo um ato contrário à moral.

Da mesma forma, cabe o agravante exposto na resposta dos espíritos à questão 952a, já que todo fumante hoje tem consciência dos problemas causados pelo fumo.

Em relação à questão social, temos ainda outros elementos mais práticos. Agora não aqui no Estado de S. Paulo, em que o fumo está proibido em qualquer ambiente público coberto, mas ainda na rua, ou nas casas de parentes, sou obrigado a ser fumante passivo, estando vulnerável a todos os problemas coligados.

Quando criança, meus pais fumavam, então eu era obrigado a suportar o cheiro do cigarro nas minhas roupas, à mesa, no carro, e eu sofria de problemas respiratórios agravados pelo fumo de minha família. Assim, todo aquele que age contra a saúde e o bem estar dos outros age contra a moral.

Ainda podemos falar sobre o peso social que o fumante pode causar, já que o impacto que os problemas de saúde gerados pelo fumo é enorme na saúde pública, paga também com o meu dinheiro, que deve, então, desviar recursos de todos os gêneros para seu atendimento, podendo mesmo deixar de atender a outros problemas que não foram causados pelo próprio fumante a si mesmo.

Ora, ao ser uma questão de uso consciente, no que se refere acima creio que poderíamos encaixar o egoísmo do fumante, mesmo que inconsciente, ao "esbanjar" recursos públicos.

E eu nem falarei sobre o uso descontrolado do álcool, que tem impactos seriíssimos no ambiente familiar, social e de saúde, já que o tópico se refere ao fumo.

Abs
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 20:50
Oi luizgustavopiracicaba, sem contar a aflição que é causada nos parentes. Imagine uma mãe, consciente dos males do fumo, saber que seu filho ou um ente querido está se destruindo?

Livre arbítrio temos, inclusive para flagelar quem nos ama com essas atitudes.

Concordo em tudo o que o amigo expôs e com a forma de interpretação do texto do OLE.

Grande ajuda.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 20:53
Não é o ato sem si amigo Luiz, mas sim o abuso em tal agir.
Observe bem a resposta da questãoo que o amigo trás.
"952 O homem que morre vitimado pelo abuso de paixões que sabia apressariam o seu fim, mas às quais não tem mais o poder de resistir por ter se habituado a fazer delas verdadeiras necessidades físicas, comete suicídio?"

Como se vê, é de abuso que a questão vem propor o raciocínio e resposta dos Espíritos.
E qualquer abuso não deve ser compreendido como excesso?
vamos ao dicionário?
abuso
a.bu.so
sm (lat abusu) 1 Uso errado, excessivo ou injusto. Prática contrária às leis e aos bons usos e costumes.
Creio ter respondido a contento, amigo Luiz.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 21:03
Boa Moura,

abuso
a.bu.so
sm (lat abusu) 1 Uso errado, excessivo ou injusto. Errado para consigo mesmo e pior, para com os outros e já provado, cientificamente, ser injusto com quem não fuma. Excessivo não todos o que assim se comportam, concordo.

Prática contrária às leis e aos bons usos e costumes. Exatamente o que o ato de fumar de alguns infringe aos outros. Tanto que a Lei está se adaptando a essa prática.

Como podemos ver Moura, o luiz está corretíssimo em sua argumentação, inclusive com a sua ajuda e ratificação.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 21:15
Não amigo ele tratou o tema como se fosse tudo um abuso mas não é.
Por isso eu mostrei que abuso e excesso são os atos condenáveis pela doutrina. Não a generalização do ato em si
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 21:24
A definição de abuso, como você mesmo colocou, é bem clara.
Continue dando a sua interpretação.

Deixo aqui uma última frase para pensarmos.

Manejar o silêncio é mais difícil que manejar a palavra. Frase de Georges Clemenceau.

Fique com Deus,

carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2010, 21:28
esta a definição:
abuso
a.bu.so
sm (lat abusu) 1 Uso errado, excessivo ou injusto.

Logo refere-se tão somente ao excesso no uso ou no agir meu amigo Carlos.
No mais, deixo a você a sua cabeça, pois como diz o ditado popular, em cada cabeça uma sentença". mesmo que esteja errada.
Mas só para recordar, o amigo até agora não me respondeu ao questionamento alias, nem precisa mais.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 28 de Setembro de 2010, 21:37
Respondi sim, mas o amigo não quer ver ou entender a visão proposta.

Abuso = uso errado, captou? Excessivo também. E principalmente injusto.

Bom, até a próxima.

Fica com Deus,

carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: lineu em 28 de Setembro de 2010, 21:49
Aquele que engole camelos não pode condenar quem não côa mosquitos.

Quem não fuma tem o direito de criticar o hábito alheio de fumar.

Mas a abstinência do hábito de fumar não confere a ninguém o direito de condenar outrem que mantém esse hábito.

Aliás, manter o hábito de fumar consiste num direito real de qualquer pessoa que isso queira, independentemente de consentimento alheio.

Parece, portanto, que essa moda adotada pelos não fumantes de apoquentar os fumantes constitui injustificável violação de direito alheio.

E, além disso, uma desmedida presunção imoral muito mais grave do que o hábito de fumar.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 29 de Setembro de 2010, 03:11
Oi Lineu, cada um com a opinião que lhe convém.

Tanto os fumantes como não fumantes.

O livre arbítrio permite que cada um escolha o que melhor lhe parece, inclusive se envenenar lentamente. Se bem que existem envenamentos outros, como o cultivo da ganancia e avareza.

Só não acho justo que os não fumantes fiquem expostos à fumaça. Mas como a lei está se adaptando à evolução, em conjunto com as pesquisas científicas, pelo menos em lugares fechados estamos sendo beneficiados.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 29 de Setembro de 2010, 15:13
Respondi sim, mas o amigo não quer ver ou entender a visão proposta.

Abuso = uso errado, captou? Excessivo também. E principalmente injusto.

Bom, até a próxima.

Fica com Deus,

carlos.
Carlos, o que o dicionário mostra é que um dos sinônimos de abuso é Excesso, e foi a isso que me reportei.
Por que? Simples: A única coisa que a doutrina condena são os excessos, grave isso.
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 29 de Setembro de 2010, 17:39
Claro, claro. ;D ;D ;D
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: ponto em 31 de Outubro de 2010, 05:54
hum..vcis fumantes, não precisa nem da doutrina pra pensar
.
acham que Deus ve com bons olhos qualquer tipo de vício?..
ainda mais o vicio de fumar que causa danos para o nosso corpo?
podendo obviamente encurtar nossa estadia aqui?

Câncer de Pulmão,Doenças Cardíacas,Câncer de Mama,Deficiências Auditivas,Complicações da Diabetes,Câncer de Cólon,Asma,Leucemia,Contusões em Atividades Físicas,Memória,Depressão,Suicídio:
um estudo feito entre enfermeiras mostrou que a probabilidade de cometer suicídio era duas vezes maior entre as enfermeiras que fumavam.
Outros perigos a acrescentar à lista:
câncer da boca, laringe, gargantas, esôfago, pâncreas, estômago, intestino delgado, bexiga, rins e colo do útero; derrame cerebral, ataque cardíaco, doenças pulmonares crônicas, distúrbios circulares, úlceras pépticas, diabetes, infertilidade, bebês abaixo do peso, osteoporose e infecções dos ouvidos.  
----------
é claro q a doutrina não fala.. ou até fala mas cada um interpreta de um jeito...mas é só ter bom senso.
-----
Moura,
não sei mas acho que o jeito que voce interpreta paixoes no LE é meio estranho, fumar não é considerado uma paixão/um vício? e outra..quando o que fez essa pergunta eles estavam se referindo a que tipo de vicio/paixão? e pela minha interpretação o fumante se encaixa perfeitamente a pergunta.

952- O homem que perece como vítima do abuso das paixões que, como o sabe, deve abreviar o seu fim, mas às quais não tem mais o poder de resistir, porque o hábito as transformou em verdadeiras necessidades físicas, comete um suicídio?
_ É um suicídio moral. Não compreendeis que o homem, neste caso, é duplamente culpado? Há nele falta  de coragem e bestialidade, e além disso, o esquecimento de Deus.





Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: pantro_1 em 16 de Novembro de 2010, 13:01
 Gostei do "mano Moura" rss
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Novembro de 2010, 14:37
Viu amiga Lethícia?
Quando a obra básica fala em suicídio indica-o como um suicídio moral, logo, não o mesmo tipo de suicídio do que se fala sempre.
Este o tom do ensinamento espírita.
Deus não está a verificar nada disso, tem coisa maiores para fazer e as faz ininterruptamente e inexoravelmente.
Por isso nos dotou de uma coisa que somente humanos a têm, o Livre Arbítrio, tornado-nos responsáveis por nossas ações.
Deve qualquer Espírita deixar de tomar o santo nome de Deus em vão, já que sabe que detém esse atributo do livre arbítrio.
Razão aliada a inteligência esse o caminho.
Vícios morais advém da tomada de decisão em erro contra mesmo o livre arbítrio, todavia, essa tomada de decisão é puramente dada ao homem com intuito de que ele aprenda.
Repito, fumar não atrapalha nem a mediunidade nem ao médium em seu exercício.
Abração,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 16 de Novembro de 2010, 14:41
Repito, fumar não atrapalha nem a mediunidade nem ao médium em seu exercício. :o :o

?? ?? ?? ?? ??

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Novembro de 2010, 14:44
Repeti apenas o que já disse aqui antes Carlos.
Se o amigo discorda mostre na doutrina o ponto e a obra.
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 16 de Novembro de 2010, 15:00
Moura, antes de sermos Médium, somos seres humanos e fumar é comprovadamente nocivo à saúde.

Basta usar a razão para entender os malefícios do fumo sobre o corpo, veículo da mediunidade.

Neste ponto não é necessário recorrer a nenhum livro da codificação básica, especificando parágrafo, página ou número de edição, tradução e etc.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Novembro de 2010, 15:04
Carlos, o tópico fala em "fumo e perispírito". daí seguiram para mediunidade que já é outra coisa, então respondi dentro do especificado, mas o amigo quer falar em corpo? Pois bem se houvesse lido com atenção saberia que já falei no mesmo post.
Esqueceu?
abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 16 de Novembro de 2010, 15:06
Tergiversar ou não? Eis a questão!

2 + 2 = 5

Carlos.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Novembro de 2010, 15:12
Carlos,
falar em tergiversação é uma sinonímia a você.
Você perguntou e eu respondi, mas ainda não trouxe nada de doutrina a secundar seu achismo, afinal, quem tergiversa?
Traga a doutrina meu amigo, e dentro do tópico, não mude o foco do debate, isso é feio menino! hehehe
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 16 de Novembro de 2010, 17:33
Olá a todos,

Quando uma pessoa fuma e/ou tem qualquer outro vicio, que serve também de fuga moral/emocional, o que a leva a fumar é o egoísmo (da satisfação; da vaidade e de outras questões morais. Enquanto não combatermos dentro de nós o egoísmo, não conseguiremos extirpar os vícios sociais e materiais.
Como bem lembra a questão 913 – Dentre os vícios, qual o que se pode considerar como radical?
R - Já o dissemos muitas vezes: o egoísmo. Dele deriva todo o mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo. Por mais que luteis contra eles não chegareis a extirpá-los enquanto não os atacardes pela raiz, enquanto não lhes houverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para esse fim, porque nele se encontra a verdadeira chaga da sociedade. Quem nesta vida quiser se aproximar da perfeição moral deve extirpar do seu coração todo sentimento de egoísmo, porque é incompatível com a justiça, o amor e a caridade: ele neutraliza todas as outras qualidades.
 
Abaixo segue alguns pontos do ensaio teórico sobre a sensação dos Espíritos: Nota: É importante a leitura na íntegra, LE questão 256. 

“Podemos portanto supor que há qualquer coisa de semelhante nos sofrimentos dos Espíritos depois da morte. Um estudo mais aprofundado do perispírito, que desempenha papel tão importante em todos os fenômenos espíritas, nas aparições vaporosas ou tangíveis, no estado do Espírito no momento da morte, na idéia tão freqüente de que ainda está vivo, na situação surpreendente dos suicidas, dos supliciados, dos que se absorveram nos prazeres materiais, e tantos outros fatos, veio lançar luz sobre esta questão, dando lugar às explicações de que apresentamos em resumo”.
 
Nota: Aqui se fala “dos que se absorveram dos prazeres matérias”. (Exemplo: o fumo)
 
“Toda esta teoria, dir-se-á, não é muito tranqüilizadora. Pensávamos que, uma vez desembaraçados do nosso envoltório grosseiro, instrumento de nossas dores, não sofreríamos mais, e nos ensinais que sofreremos ainda, pois podemos ainda sofrer, e muito, durante longo tempo. Mas podemos também não sofrer mais, desde o instante em que deixamos esta vida corpórea”.
Os sofrimentos deste mundo às vezes decorrem de nossa própria vontade. Que se remonte à origem e ver-se-á que a maioria são conseqüências de causas que poderíamos ter evitado. Quantos males, quantas enfermidades o homem deve apenas aos seus excessos, à sua ambição, às suas paixões, enfim? O homem que tivesse vivido sempre sobriamente, que não houvesse abusado de nada, que tivesse sido sempre de gostos simples e desejos modestos, se pouparia de muitas tribulações. O mesmo acontece ao Espírito: os sofrimentos que ele enfrenta são sempre conseqüência da maneira por que viveu na Terra. Não terá, sem dúvida, a gota e o reumatismo, mas terá outros sofrimentos, que não serão menores.
 
Já vimos que esses sofrimentos são o resultado dos laços que ainda existem entre o Espírito e a matéria. Que quanto mais ele estiver desligado da influência da matéria, ou seja, quanto mais desmaterializado, menos sensações penosas sofrerá. Depende dele afastar-se dessa influência, desde esta vida, pois tem o livre arbítrio e por conseguinte a faculdade de escolha entre o fazer e o não fazer. Que dome as suas paixões animais; que não tenha ódio, nem inveja, nem ciúme, nem orgulho: que não se deixe dominar pelo egoísmo; que purifique sua alma, pelos bons sentimentos; que pratique o bem; que não dê às coisas deste mundo senão a importância que elas merecem; e então, mesmo sob o seu envoltório corpóreo, já se terá purificado, desprendido da matéria, e quando o deixar, não sofrerá mais a sua influência. Os sofrimentos físicos por que tiver passado não lhe deixarão nenhuma lembrança penosa; não lhe restará nenhuma impressão desagradável, porque estas não afetaram o Espírito, mas apenas o corpo; sentir-se-á feliz por se ter libertado, e a tranqüilidade de sua consciência o afastará de todo sofrimento moral.
Interpelamos sobre o assunto milhares de Espíritos, pertencentes a todas as classes sociais, a todas as posições. Estudamo-los em todos os períodos da vida espírita, desde o instante em que deixaram o corpo. Seguimo-los passo a passo na vida de além-túmulo, para observar as modificações que neles se operavam, nas suas idéias, nas suas sensações. E a esse respeito os homens vulgares não foram os que nos forneceram menos preciosos elementos de estudo. Vimos sempre que os sofrimentos estão em relação com a conduta, da qual sofrem as conseqüências, e que essa nova existência é uma fonte de felicidade inefável para aqueles que tomaram o bom caminho. De onde se segue que os que sofrem é porque assim quiseram e só devem queixar-se de si mesmos, tanto no outro mundo quanto neste.
“Sabemos que quanto mais o Espírito se purifica, mais eterizada se torna a essência do perispírito, de maneira que a influência material diminui à medida que o Espírito progride, ou seja, à medida que o perispírito se torna menos grosseiro”.
   

 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Novembro de 2010, 17:36
Faltou a parte do vício trazendo malefícios ao perispírito, a mediunidade e ás produções medianimicas.
a parte sobre males físicos já foi  falada duas vezes.O tópico fala em Fumo e Perispírito, cadê?
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 16 de Novembro de 2010, 18:34
Faltou a parte do vício trazendo malefícios ao perispírito, a mediunidade e ás produções medianimicas.
a parte sobre males físicos já foi  falada duas vezes.O tópico fala em Fumo e Perispírito, cadê?
Moura

  Olá a todos,

Malefícios ao perispírito - ensaio teórico sobre as sensações do Espírito:
“Podemos portanto supor que há qualquer coisa de semelhante nos sofrimentos dos Espíritos depois da morte. Um estudo mais aprofundado do perispírito, que desempenha papel tão importante em todos os fenômenos espíritas, nas aparições vaporosas ou tangíveis, no estado do Espírito no momento da morte, na idéia tão freqüente de que ainda está vivo, na situação surpreendente dos suicidas, dos supliciados, dos que se absorveram nos prazeres materiais, e tantos outros fatos, veio lançar luz sobre esta questão, dando lugar às explicações de que apresentamos em resumo”.
 
Nota: Aqui se fala “dos que se absorveram dos prazeres materiais”. (Exemplo: o fumo).
 
Já vimos que esses sofrimentos são o resultado dos laços que ainda existem entre o Espírito e a matéria. Que quanto mais ele estiver desligado da influência da matéria, ou seja, quanto mais desmaterializado, menos sensações penosas sofrer
Mediunidade e produções medianímicas:

ESE:XVII,4 – “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, pelos esforços que faz para dominar suas más inclinações”.
 
Pela lei da afinidade atraímos semelhantes, logo em mediunidade e suas produções mediúnicas não serão de um bom espírito e sim de espírito afins.
O fumo é uma droga (nicotina e alcatrão), que interferirão na atuação do passista (médium).

“E se quer ver praticada na hora do passe, e esta é ação conjunta, quer dizer Espíritos/ Espírito do passista. Esta última, porém age mais na esfera física do que na espiritual, Tendo então dois elementos a giram em conjunto, o Espiritual e o anímico, sendo o primeiro mais forte e sutil e que mesmo engloba todo o conteúdo final da ação, não se pode atribuir uma ação anímica como sendo a principal e por isso se diz medianimica. ou seja uma ação integrada  de ordem Espiritual e anímica, com prevalência da primeira no caso do passe espírita”.
 Abraços
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: filhodobino em 16 de Novembro de 2010, 19:03
Amados irmãos,
com profundo respeito ao pensamento manifesto por todos, prezaria que meus amados irmãos, acollhessem a idéia abaixo, e a estudassem lá no tópico próprio para não desvirtuar o assunto deste e se gerar algum entendimento, Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo...

a) - Cada célula tem uma série de dispositivos receptores localizados na superfície externa de sua membrana que agem como “antenas”, captando sinais complementares do ambiente. Esses receptores “lêem” os sinais do “eu”, que nao existe dentro da célula mas sim no ambiente ao seu redor.

b) -   Um estudo bem detalhado desses receptores, chamados auto receptores ou antígenos dos leucócitos humanos (HLA), mostra que eles têm relação com as funções do sistema imunológico. Se fossem removidos de nossas células elas deixariam de refletir nossa identidade. Ainda seriam células humanas, mas sem personalidade especifica. Os auto-receptores são necessários para que haja uma identidade.

c) -
       Cada proteína funcional em nosso corpo é uma “imagem” complementar de um sinal do ambiente. Se não houvesse um sinal para complementá-las elas não teriam função. Isso significa que cada proteína em nosso organismo é um complemento físico-eletromagnético de algo no ambiente. Como somos máquinas de proteína, por definição somos feitos à imagem do ambiente, seja ele o chamado universo ou, como muitos preferem chamá-lo, o próprio Deus.

filhodobino reflete:
Aqui a ciência desmistifica o do que o místico se serviu para figurar o que não sabia explicar com palavras cognicíveis aos encarnados...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/o-elo-perdido-entre-o-reino-animal-e-o-hominal/msg167038/?topicseen#msg167038#ixzz15TOuNhI7
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Lucazan em 19 de Novembro de 2010, 02:04
Caros Amigos,

Malefícios ao perispírito - ensaio teórico sobre as sensações do Espírito:
“Podemos portanto supor que há qualquer coisa de semelhante nos sofrimentos dos Espíritos depois da morte."

Caro LuizFrancisco, (Podemos portanto supor) isso e doutrina, ou teoria e ou ainda suposição???
Acho melhor estudar o que realmente é o perispirito. Para ajudar, Perispirito é meio pelo qual o espírito age sobre a matéria. É um efeito não uma causa. Ele reage aos impulsos do espírito. Todos sofrimento espiritual é relacionado a causas morais.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 09:27
Caros Amigos,

Malefícios ao perispírito - ensaio teórico sobre as sensações do Espírito:
“Podemos portanto supor que há qualquer coisa de semelhante nos sofrimentos dos Espíritos depois da morte."

Caro LuizFrancisco, (Podemos portanto supor) isso e doutrina, ou teoria e ou ainda suposição???
Acho melhor estudar o que realmente é o perispirito. Para ajudar, Perispirito é meio pelo qual o espírito age sobre a matéria. É um efeito não uma causa. Ele reage aos impulsos do espírito. Todos sofrimento espiritual é relacionado a causas morais.

Ola a todos,
Bom dia Sr. Lucazan, Qum escreveu foi o Sr. Allan Kardec. Esta frase acima não é minha, a mesma está como citei em "Ensaio teórico sobre as sensações do Espírito" questão 256 LE, leia na íntegra esta mensagem por favor.
 
Abraços,
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 09:48
Olá a todos,
Este texto estava em outro tópico:

Fumo e Perispírito:

Em 1964 escrevi um livro intitulado “Deixe de Fumar Pelo Método de Cinco Dias” que contou com seis edições seguidas.
Na época eu nada sabia sobre Allan Kardec.
Via a questão “fumo-saúde” sob um ângulo parcial de higidez orgânica, dos danos físicos reversíveis ou não trazidos pelo cigarro, da dependência do fumante em relação à nicotina e outros componentes do fumo.
Decorridos dez anos, circunstâncias pessoais de dor e reflexão me levaram ao estudo da Doutrina codificada por Kardec sob a orientação do Mundo Espiritual Superior.
Uma nova visão acerca da vida, do destino e da morte do ser humano aos poucos haveria de despertar-me para as inarredáveis realidades da alma em suas recorrentes trajetórias terrenas.
O conhecimento das leis de causa e efeito, sobretudo no que concerne ao princípio intermediário entre a matéria e o espírito, elo de união conhecido pelo nome de perispírito, levar-me-ia a refletir mais adiante nos danos visíveis e invisíveis que certos hábitos adquiridos, quase sempre inconscientemente, nos causam.
Desde o “Livro dos Espíritos”, a literatura doutrinária vem mostrando abundantemente a estreita vinculação desse tripé homogêneo representado pelo “corpo-perispírito-espírito”.
Observei, outrossim, serem relativamente escassas as informações disponíveis em torno da influência do cigarro no perispírito, por se tratar de um hábito relativamente novo na existência humana.
Ocorreu-me então a idéia de submeter a questão à apreciação de Emmanuel, através de perguntas formuladas a Chico Xavier.
Ao tempo em que Kardec viveu, o tabagismo era elitista, quase não se difundira em termos das populações.
Porém, de um modo geral, o tema ficou incluído no capítulo “Das Paixões", dessa obra básica, conforme questões de nº. 907 a 912. Dali extraímos as seguintes proposições respondidas pelos espíritos:

“Visto que o princípio das paixões está na Natureza, ele é mau em si mesmo?"
– Não, a paixão está no excesso acrescentado à vontade, porque o princípio foi concedido ao homem para o bem e as paixões podem levá-lo ;as grandes coisas, sendo o abuso que delas se faça que causa o mal.

O homem poderia sempre vencer suas más tendências por seus esforços?
– Sim, e, algumas vezes, por fracos esforços. É a vontade que lhe falta. Ah! Quão poucos dentre vós fazem esforços!

Não há paixões tão vivas e irresistíveis que a vontade não tem poder para superá-las?
– Há muitas pessoas que dizem: ‘eu quero’, mas a vontade não está senão nos lábios; elas querem, mas estão contentes que assim não seja. Quando se crê não poder vencer suas paixões, é que o Espírito nelas se compraz em conseqüência de sua inferioridade. Aquele que procura reprimi-las, compreende sua natureza espiritual, e as vitórias são para ele um triunfo do Espírito sobre a matéria.

Qual é o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?
– Praticar a abnegação de si mesmo.”

A ação do perispírito:
  Sabemos, portanto, que o perispírito é o agente intermediário das sensações externas. Tudo que façamos, nele fica gravado indelevelmente, como se fora num filme intocado, Após a morte do corpo físico, as sensações se generalizam no espírito, ou seja, as dores não ficam localizadas. Num paciente que tenha desencarnado, por exemplo, de câncer pulmonar proveniente do uso prolongado e constante do cigarro, o espírito não fica propriamente sofrendo de um mal localizado, mas de um mal correspondente que lhe abrange toda a constituição espiritual.

continua.....
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 09:55
Às nossas perguntas Chico Xavier deu as seguintes respostas:
P – A ação negativa do cigarro sobre o perispírito do fumante prossegue após a morte do corpo físico? Até quando?
R – “O problema da dependência continua até que a impregnação dos agentes tóxicos nos tecidos sutis do corpo ,espiritual ceda lugar à normalidade do envoltório perispirítico, o que, na maioria das vezes, tem a duração do tempo correspondente ao tempo em que o hábito perdurou na existência física do fumante. Quando a vontade do interessado não está suficientemente desenvolvida paro arredar de si o costume inconveniente, o tratamento dele, no Mundo Espiritual, ainda exige quotas diárias de sucedâneos dos cigarros comuns, com ingredientes análogos aos dos cigarros terrestres, cuja administração ao paciente diminui gradativamente, até que ele consiga viver sem qualquer dependência do fumo.” (EMANUEL)
Redução da resistência orgânica:
P – Como descreveria a ação dos componentes do cigarro no perispírito de quem fuma?
R – “As sensações do fumante inveterado, no Mais Além, são naturalmente as da angustiosa sede de recursos tóxicos a que se habituou no Plano Físico, de tal modo obsedante que as melhores lições e surpresas da Vida Maior lhe passam quase que despercebidas, até que se lhe normalizem as percepções. O assunto, no entanto, no capítulo da saúde corpórea, deveria ser estudado na Terra mais atenciosamente, de vez que a resistência orgânica decresce consideravelmente com o hábito de fumar, favorecendo a instalação de moléstias que poderiam ser claramente evitáveis. A necropsia do corpo cadaverizado de um fumante em confronto com o de uma pessoa sem esse hábito estabelece clara diferença.” (EMMANUEL)

P – Sendo o perispírito o substrato orgânico resultante de nossas vivências passadas, seria certo raciocinar que uma criança, nascida de pais fumantes, já teria nessa circunstância uma prova inicial a ser vencida, em conseqüência de certas tendências negativas de vidas passadas?
R – “muitas vezes os filhos ou netos de fumantes e dipsômanos inveterados são aqueles mesmos espíritos afins que já fumavam ou usavam agentes alcoólicos em companhia deles mesmos, antes do retorno à reencarnação. Compreensível, assim, que muitas crianças (espíritos extremamente ligados aos hábitos e idiossincrasias dos pais e dos avós) apresentem, desde muito cedo, tendências compulsivas para o fumo ou para o álcool, reclamando trabalho persistente e amoroso de reeducação.”

P – No Mundo Espiritual Maior há tratamento para fumantes inveterados, ou seja, como se faz na Terra, através de quotas diárias cada vez menores, etc. As indagações decorrentes são: se o fumante não abandonar o cigarro durante o transcurso da vida física terá de fazê-lo, inarredavelmente, na esfera espiritual? E quanto tempo exigirão tais tratamentos antitabágicos para fumantes desencarnados? Na vida extrafísica também ocorrem reincidências ou recaídas dos dependizados do fumo?
R – “Justo esclarecer que não apenas quanto ao fumo, mas igualmente quanto a outros hábitos prejudiciais, somos compelidos na Espiritualidade a esquecê-los, se nos propomos a seguir para diante, no capítulo da própria sublimação. O tratamento na Vida Maior para que nos desvencilhemos de costumes nocivos perdura pelo tempo em que nossa vontade não se mostre tão ativa e decidida, quanto necessário, para a liberação precisa, de vez que nos planos extrafísicos, nas vizinhanças da Terra propriamente dita, as reincidências ocorrem com irmãos numerosos que ainda se acomodam com a indecisão e a insegurança.”

P – Há pessoas que alegam não poder deixar de fumar porque o cigarro é uma companhia contra a solidão. Que tem a considerar sobre isso?
R – “Em nossa palavra, não desejamos imprimir censura ou condenação a ninguém, mas, ao que nos parece, o melhor dissolvente da solidão é o trabalho em favor do próximo, através do qual se forma, de imediato, uma família espiritual em torno do servidor.”

P – Afirmam muitos fumantes que, sem cigarros, não conseguem pensar com clareza, memorizam mal e não conseguem permanecer calmos. A pesquisa médica objetiva e imparcial, inobstante, revela que o fumo é um veneno para os nervos. Qual sua opinião?
R – “A opinião médica, no assunto, é a mais justa. Considerando os prejuízos dos amigos fumantes contra eles mesmos, a racionalização não se revela bem posta.”

P – O fumante que, após anos de luta contra o hábito arraigado de fumar, finalmente consegue desligar-se da dependência da nicotina, do alcatrão, do furfurol, do monóxido de carbono e de tantos outros componentes tóxicos, estará conseguindo, em termos espirituais, um feito luminoso?
R – “Conseguir esquecer o hábito arraigado de fumar é, realmente, uma vitória espiritual de alto alcance.”

P – Pesquisas médicas revelam que a dependência física dos fumantes, sua “fome” de nicotina e derivados do fumo, costuma ser mais compulsiva que a dependência orgânica dos viciados em narcóticos. Isto é certo se o enfoque for do Plano Espiritual para o Plano Físico?
R – “Acreditamos que ambos os tipos de dependência se equiparam na feição compulsiva com que se apresentam, cabendo-nos uma observação: é que o fumo prejudica, de modo especial, apenas ao seu consumidor, quando os narcóticos de variada natureza são suscetíveis de induzir seus usuários a perigosas alucinações que, por vezes, lhes situam a mente em graves delitos, comprometendo a vida comunitária.”

P – Algumas indústrias do fumo em vários países, pressionadas pelas autoridades de saúde pública, para não diminuir sua clientela dispõem-se a fabricar sucedâneos de cigarros com pouca ou nenhuma nicotina, recorrendo a aromatizantes, etc. Seria válido tal recurso industrial?
R – “Compreendendo as nossas próprias dificuldades, em matéria de renovação íntima, sempre difícil para todos aqueles que cultivam sinceridade para com a própria consciência, não devemos subestimar o esforço da indústria, no sentido de atenuar a nicotina ou suprimi-la, recorrendo a meios pacíficos que auxiliem os fumantes a esquecê-la sobretudo gradativamente.”

P – É viável imaginar-se que um fumante, tendo desencarnado, tão logo desperte do letargo da morte física sinta desde aí o prosseguimento da vontade insopitável de fumar?
R – "Quando o espírito não conseguiu desvencilhar-se de hábitos determinados, enquanto no corpo físico, é compreensível que esses mesmos hábitos não o deixem tão logo se veja desencarnado.”

P – Em que consistem os cigarros etéricos, no plano extrafísico, utilizados por espíritos fumadores? Enfim, é mais fácil deixar de fumar no Plano Físico ou no Plano Espiritual?
R – “O fumo, decorrente de recursos condensados para a sustentação de hábitos humanos, em derredor do Plano Físico, é constituído por agentes químicos semelhantes àqueles que integram o fumo, no campo dos homens. E,em se tratando de costume nocivo da entidade espiritual, tanto encarnada quanto desencarnada, tão difícil é a erradicação do hábito de fumar na Terra quanto nos círculos de atividade espiritual que a rodeiam, no que tange à sensações de ordem sensorial.”

P – Com apenas ligeiras restrições quase todos os países do mundo admitem o consumo social e a promoção do fumo, tendo em vista sua vultosa contribuição ao erário em forma de impostos, empregos, etc. Que é mais importante: racionalizações baseadas na predominância de valores econômicos que aumentam a riqueza de uma sociedade, ou a preservação de outra riqueza, a representada pela saúde humana?
R – “O assunto é complexo, de vez que somos impulsionados, pelo espírito de humanidade, a considerar que o fumante arruína as possibilidades unicamente dele mesmo, requisitando, de modo quase que exclusivo, o manejo da própria vontade para exonerar-se de um hábito que lhe estraga a saúde. Partindo do princípio de que o uso do fumo se relaciona com a liberdade de cada um, indagamos de nós mesmos: não será mais compreensível que o homem pague ao seu grupo social essa ou aquela taxa de valores econômicos, pela permissão de usar uma substância unicamente nociva a ele próprio, aumentando a riqueza comum, do que induzi-lo a uma situação de clandestinidade a que se entregaria fatalmente o fumante inveterado, sem nenhum proveito para a sociedade a que pertence? Como vemos, é fácil observar que a supressão do tabagismo é um problema de educação, com sólidos fundamentos no autocontrole.”

P – Obséquio explicar-nos a relação “fumo-constituição molecular do perispírito” e os reflexos de um sobre o outro, nos dois Planos da Matéria.
R – “Qualquer hábito prejudicial cria condições anômalas para o perispírito, impondo-lhe condicionamentos difíceis de serem erradicados. Quanto à definição do relacionamento ‘hábito nocivo-constituição molecular do perispírito e os reflexos de um sobre o outro nos dois planos da matéria’, em nos reportando às vivências da Terra, ainda não dispomos de terminologia própria a fim de apresentar por dentro o fenômeno em si, como seria de desejar.”

P – Pode dizer-nos se em civilizações extraterrenas mais evoluídas que a terrestre, sobrevivem esses problemas compulsivos de tabagismo, alcoolismo e tóxico?
R – “Nas civilizações sublimadas, que consideramos por muito mais evoluídas que a civilização terrestre, os problemas de tabagismo, alcoolismo e toxicomania, efetivamente não existem.” (EMMANUEL)

continua...
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 09:57
Fumo e mediunidade:
P – Você considera o hábito de fumar um suicídio em câmara lenta? Por quê?
R – Creio que o hábito de fumar não pode ser definido por suicídio conscientemente considerado. Será um prejuízo que o fumante causa a si mesmo, sem a intenção de se destruir, mas o prejuízo que se deve estudar com esclarecimento, sem condenação, para que a pessoa se conscientize quanto às conseqüências do fumo, no campo da vida, de maneira a fazer as suas próprias opções.

P – Você teria alcançado condições de desempenho de seu mandato mediúnico, ao longo de mais de meio século de trabalho incessante, se fosse um dependente da nicotina?
R – Creio que não, com referência ao tempo de trabalho, de vez que a ingestão de nicotina agravaria as doenças de que sou portador, mas não quanto a supostas qualidades espirituais para o mandato referido, de vez que considero "o hábito de cultivar pensamentos infelizes” uma condição pior que o abuso da nicotina e, sinceramente, do “hábito de cultivar pensamentos infelizes” ainda não me livrei.
P – Que é que você habitualmente aconselha aos fumantes enfraquecidos por derrotas sucessivas, vêm pedir orientação, forças renovadas e motivação para vencer a dependência física e mental criada pela nicotina?
R – A prece e o trabalho, em meu entendimento, são sempre os melhores recursos para defender-nos contra qualquer desequilíbrio.
(Fonte: livro – Janela para a Vida – Psicografia Francisco Cândido Xavier – Fernando Worm).
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 19 de Novembro de 2010, 14:15
Luiz você insiste nessa bobagem e só trás obras não doutrinárias...
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 15:05
Luiz você insiste nessa bobagem e só trás obras não doutrinárias...
Abraços,
Moura

Olá a todos,
Eu trouxe o pensamento de uma pessoa conhecedora do assunto do tópico e, estudioso da doutrina e ninguém é obrigado a pensar do seu jeito.
Escrevo o que escreveu em outro tópico (as mesmas palavras só colei)
 
Se não gostou o problema é seu hehehe
 
Abração
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 19 de Novembro de 2010, 15:12
Luiz você insiste nessa bobagem e só trás obras não doutrinárias...
Abraços,
Moura

Olá a todos,
Eu trouxe o pensamento de uma pessoa conhecedora do assunto do tópico e, estudioso da doutrina e ninguém é obrigado a pensar do seu jeito.
Escrevo o que escreveu em outro tópico (as mesmas palavras só colei)
 
Se não gostou o problema é seu hehehe
 
Abração

Liga não LuizFrancisco, por mais óbvia que seja uma assertiva, existem Doutores da Lei no Espiritismo também.

Abração e fica com Deus,

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 19 de Novembro de 2010, 15:22
Carlos e Luiz,
Acontece que debatemos sob o prisma da doutrina e não sob o prisma dos "conhecedores".
É a doutrina que ensina, não um conhecedor.
Afinal o único que tem essa qualidade, em termos de doutrina é Allan kardec.
Pode parecer estultice para vocês dois, porém, é o que ela estabelece, sigam-na pois.
doutrina se aprende da doutrina meus amigos, opiniões pessoais são bem vindas, contudo não formam nem fazem doutrina.
Mas como já disse, se não aceitam isso, o problema é de vocês.
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 19 de Novembro de 2010, 16:08
Moura, já conversamos antes em vários outros tópicos e você sempre diz que as questões são colocadas em bases anti-doutrinárias, mesmo que as mesmas sejam expostas com lógica e com exemplos retirados dos livros básicos + edições da Revista Espírita.

Neste caso, fazer o quê?

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 16:22
Olá a todos

Trago outro diálogo de livro pertinente ao tópico.

Nota: Estas orientações foram realizadas por uma Comissão Estadual (então não é somente o pensamento de um estudioso)
No livro: Reuniões mediúnicas da Coleção Estudos e Cursos da Sra. Therezinha de Oliveira páginas 51 a 58.

A bibliografia deste foi extraído da: Comissão Estadual de Espiritismo de Pernambuco: “Normas que deverão ser observadas pelos freqüentadores de uma reunião mediúnica”, publicado no Mensário Espírita nº: 31.

Orientação aos Participantes da Reunião Mediúnica:
“Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para dominar suas inclinações más”.(ESSE – cap.XVII, 4 parte final).

No dia da reunião:
1 – Ao levantar, tenha em mente o trabalho espiritual de que irá participar mais tarde e a importância dele para seu equilíbrio e progresso espiritual.
2 – Se houver algum tema doutrinário marcado para a reunião, estude-o previamente, afim de participar com proveito dos comentários e esclarecimentos.
3 – Redobre a vigilância espiritual:
a0 Evite, filmes ou programas de televisão de teor negativo (fúteis, imorais, violentos) e procure tudo que favoreça a elevação da mente;
b) Evite desequilíbrios ou desarmonia no lar ou no ambiente de trabalho, exercitando para tanto a humildade e a paciência;
c) Abstenha-se de fumo, álcool ou qualquer outro vício;
d) Evite execessos de qualquer tipo;
e) Alimente-se frugalmente.
4 - Procure ser fraterno com todas as pessoas e sentir-se intimamente sereno e bem disposto para a tarefa espiritual.
5 – Ore buscando o amparo espiritual, rogando aos mentores espirituais que lhe auxiliem e aos seus companheiros de grupo, na superação de tentações e problemas de toda sorte, que possam ser causados por entidades perturbadas ou perturbadoras ligadas ao trabalho.
 
Abraços,

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 19 de Novembro de 2010, 16:26
Tá bão, carlos...
então fundamente doutrinariamente, trazendo livro capítulo e item o que tem sobre perispírito e tabagismo.
Até lá meu amigo, deixe-me ficar com a resposta de Kardec ao franco_italiano Sr Carlotti, quando este indicou ao codificador o caminho para o conhecimento dessas mesas girantes.
"Amigo Carllotti, não digo que não.
Mas antes explique-me como as mesas podem escrever ou que a matéria inanimada possa ter vontade própria.
Até lá, meu amigo, ainda fico com a impressão de que tais acontecimentos não passam de histórias par amais facilmente fazer dormir."
Kardec depois de conhecer, observar e ter certeza de que ali haveria a outra coisa e inteligente, veio a ser o codificador da doutrina. Eu, que sigo a doutrina, também vou ficar a espera de suas ponderações dentro do que a doutrina prevê.
abraços,
Moura
Abraços,
Moura
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 19 de Novembro de 2010, 17:56
Ta bão?

Para bom entendedor, pingo é letra.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: LuizFrancisco em 19 de Novembro de 2010, 18:17
Carlos e Luiz,
Acontece que debatemos sob o prisma da doutrina e não sob o prisma dos "conhecedores".
É a doutrina que ensina, não um conhecedor.
Afinal o único que tem essa qualidade, em termos de doutrina é Allan kardec.
Pode parecer estultice para vocês dois, porém, é o que ela estabelece, sigam-na pois.
doutrina se aprende da doutrina meus amigos, opiniões pessoais são bem vindas, contudo não formam nem fazem doutrina.
Mas como já disse, se não aceitam isso, o problema é de vocês.
Moura

Olá a todos,
Sr. Moura, será que é tão dificil compreender o que escrevo? Quando coloquei conhecedor fica evidente que é referente ao assunto deste tópico, porque ele é autor: "Em 1964 escrevi um livro intitulado “Deixe de Fumar Pelo Método de Cinco Dias” que contou com seis edições seguidas".
 
Quanto a Doutrina apenas coloquei que este autor é um estudioso da DE. Não deturpe o meu pensamento.
 
Abraços,



 
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 20 de Novembro de 2010, 13:59
Carlos,
Então tá, então...
Se você aceita a tudo aceite também isso. a mim não vai atingir em nada, mas quando a ficha cair para você por certo vais ficar envergonhado dessa sua respostinha boba.
Federações por melhores que sejam não fazem doutrina, aliás, deviam antes de tudo segui-la.
doutrina está na obra básica, portanto ali sim, pingo é letra, mas o que as federações as vezes ditam, será sempre pingo e de água suja.
Mas como já disse, o problema é seu.
Moura


Ta bão?

Para bom entendedor, pingo é letra.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 20 de Novembro de 2010, 19:14
Claro Moura, esqueci que você é o único neste fórum que entende de DE.

Em realidade, não aceito a tudo e sim ao que possui lógica. Se não possui lógica para você, o único a saber interpretar corretamente a DE, paciência.

Até mais, Doutor.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: lineu em 20 de Novembro de 2010, 20:23
Os abstêmios de tabaco têm justo motivo de sentirem-se felizes pela abstenção do hábito de fumar. E por isso são dignos de efusivos elogios.

A abstenção do hábito de fumar, no entanto, não investe os abstêmios de tabaco de autoridade sobre os fumantes. E nem lhes concede licença para apoquentar pessoas que, por livre-arbítrio, praticam o hábito de aspirar tabaco.

Sem dúvida, o hábito de fumar é nocivo à saúde de quem fuma. Mas não implica em desrespeito a direito alheio.

Também não há dúvida de que apoquentar pessoas consiste num comportamento execrável. E muito pior do que o hábito de fumar...

Pois apoquentar pessoas sempre implica em desrespeito a direito alheio.


PS: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque limpais o exterior do copo e do prato, mas por dentro estão cheios de rapina e de intemperança. Guias cegos! que coais um mosquito, e engolis um camelo.”
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 20 de Novembro de 2010, 21:24
Lineu, meu irmão, uma pergunta;

Você leu todo o tópico e refletiu sobre cada resposta dada por mim no mesmo?

Putz, apoquentar e comportamento execrável foram expressões "bastante caridosas", digo eu.

Fique com Deus,

Carlos.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: lineu em 21 de Novembro de 2010, 01:21
Citação de: Carlos Cunha, em #233
Você leu todo o tópico e refletiu sobre cada resposta dada por mim no mesmo?

Mais de duas dezenas de pessoas já postaram mensagens neste tópico.

A mensagem #232 tem caráter geral. Não se encontra dirigida a nenhuma pessoa, em particular.

Parece, portanto, que a pergunta acima citada carece de justa causa.


Citação de: Carlos Cunha, em #233
Putz, apoquentar e comportamento execrável foram expressões "bastante caridosas", digo eu.

São expressões adequadas do vernáculo nacional brasileiro.



A propósito, qual é o significado do termo putz?
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 21 de Novembro de 2010, 02:13
Lineu, podemos dizer então que me senti "ofendido" pois como estou "condenando" o uso do tabaco, na sua opinião estou incluso no grupos dos que ficam apoquentando - aborrecendo - e tendo um comportamento execrável -  abominável, detestável, ignominioso,  desprezível - com os fumantes.

Pois bem, é um direito seu - livre arbítrio - pensar assim. Fora a passagem bíblica como lição de moral. Affffff.

Putz é uma expressão muito usual no Rio de Janeiro e que significa espanto e Afffff significa enfado ou tédio.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Lucazan em 21 de Novembro de 2010, 04:18
Querido Carlos e amigos,
Você usou a frase "estou condenando o uso do tabaco", quanto a isso não tem problema nenhum, o uso do tabaco já é condenado por si só! Pois até nós fumantes sabem da besteira que estamos fazendo.
O problema começa quando defenderam uma consequência espiritualmente condenável a pratica deste habito e ainda por cima dizem basear-se em D.E. foi ai que começou a falta de humildade e caridade por ambos os lados.
Também não vejo nada na doutrina que condene tal habito, e muito menos algo que comprometa a pratica da caridade por fumantes. Vejo apenas uma inferioridade como existem tantas outras.

Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: hcancela em 21 de Novembro de 2010, 13:13
Olá amigos(as)

Sobre este tema, fui buscar esta frase que achei plena no seu pensamento.


"Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea". - Allan Kardec


Vale a pena pensar nisto.


Saudações fraternas
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: lineu em 22 de Novembro de 2010, 11:36
Citação de: Carlos Cunha, em #235
Lineu, podemos dizer então que me senti "ofendido" pois como estou "condenando" o uso do tabaco, na sua opinião estou incluso no grupos dos que ficam apoquentando - aborrecendo - e tendo um comportamento execrável -  abominável, detestável, ignominioso,  desprezível - com os fumantes.



Dentre os abstêmios de tabaco, há os que se arvoram no encargo de exprobrar os fumantes.

Tal arvoragem consiste em petulância tão inadmissível quanto apoquentadora.

Ora, dedo na ferida dói!

E ninguém é obrigado a aceitar exprobração petulante de quem quer que seja.

Logo, quem assume, por autoridade própria, o encargo de apoquentar outrem, por qualquer motivo, não pode reclamar da justa réplica exprobradora do seu execrável comportamento.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Carlos Cunha em 22 de Novembro de 2010, 14:03
Ok, Doutor Lineu.

Carlos.
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Gika em 16 de Fevereiro de 2011, 02:37
P – Há pessoas que alegam não poder deixar de fumar porque o cigarro é uma companhia contra a solidão. Que tem a considerar sobre isso?
R – “Em nossa palavra, não desejamos imprimir censura ou condenação a ninguém, mas, ao que nos parece, o melhor dissolvente da solidão é o trabalho em favor do próximo, através do qual se forma, de imediato, uma família espiritual em torno do servidor.”

Afirmam muitos fumantes que, sem cigarros, não conseguem pensar com clareza, memorizam mal e não conseguem permanecer calmos. A pesquisa médica objetiva e imparcial, inobstante, revela que o fumo é um veneno para os nervos.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/toxicodependencia/fumo-e-perispirito-20628/#ixzz1E5JkSb8p sou fumante!!!!! estou tentando parar, muita coisa não sabia e descobri com essas mensagens que o primeiro passo é a conscientização sendo assim o pensamento é tudo!!!!!!!! tbém achava que o cigarro era uma companhia pra mim, um desabafo do que não consigo as vezes falar. Então me veio esta frase na cabeça, que gostaria de compartilhar:   "Se o cigarro realmente é um companheiro, melhor estar só do que mal acompanhada"   obrigada a todos tenho certeza que todos estes tópicos iram me ajudar bastante!!!!!!!!
Título: Re: FUMO E PERISPÍRITO
Enviado por: Mourarego em 16 de Fevereiro de 2011, 14:07
Gika, também sou fumante e sei dos malefícios.
contudo, fazendo uma pensamento sobre a parte que você nos diz das pesquisas, que existem mas que não saíram do viés de pesquisas, posto que não foram ainda abraçadas pela ciên cia, tenho a lhe dizer o seguinte.
A ciên cia usa de métodos avaliativos e no caso em tela o método foi o odaamostragem, quer dizer, fizerem a pesquisa com um grupo de fumantes.
Isso não quer dizer que todos os fumantes tenham de sentir a mesma oisa, mas sim que apela parcela,m que não foi grande, sentiu.
Como disse eu sou fuman=te, e o sou por convicção .
Após meu infarto, quando já nem fumar fumava há anos, fui obrigado a usar de medicamentos tranquilizantes, não porque eu seja nervoso mas sim para baixar a pressão, pois quanto maior a tranquilidade mais em nível fica a pressão.
Ora se fosse gastar com aquele medicamento, gastaria muito mais do que se voltasse a fumar , pois a mim o fumo acalma, e assim o fiz, voltando a fumar.
Note só coloco a mim neste exemplo porque de mim eu sei do que eu falo, pois que acontece comigo.
Só este fato e por sabermos todos que a muitos acontece o mesmo "milagre", já demonstra que pesquisas se relacionando com grupos, não podem, em todos os casos apresentarem uma resposta tão abrangente, para que seja afirmado que se aconteceu com tal grupo acontece com todos.
Porém não faço apologia ao fumo. ele é uma droga e como tal deve ser encarado.
Abraços,
Moura

P – Há pessoas que alegam não poder deixar de fumar porque o cigarro é uma companhia contra a solidão. Que tem a considerar sobre isso?
R – “Em nossa palavra, não desejamos imprimir censura ou condenação a ninguém, mas, ao que nos parece, o melhor dissolvente da solidão é o trabalho em favor do próximo, através do qual se forma, de imediato, uma família espiritual em torno do servidor.”

Afirmam muitos fumantes que, sem cigarros, não conseguem pensar com clareza, memorizam mal e não conseguem permanecer calmos. A pesquisa médica objetiva e imparcial, inobstante, revela que o fumo é um veneno para os nervos.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/toxicodependencia/fumo-e-perispirito-20628/#ixzz1E5JkSb8p sou fumante!!!!! estou tentando parar, muita coisa não sabia e descobri com essas mensagens que o primeiro passo é a conscientização sendo assim o pensamento é tudo!!!!!!!! tbém achava que o cigarro era uma companhia pra mim, um desabafo do que não consigo as vezes falar. Então me veio esta frase na cabeça, que gostaria de compartilhar:   "Se o cigarro realmente é um companheiro, melhor estar só do que mal acompanhada"   obrigada a todos tenho certeza que todos estes tópicos iram me ajudar bastante!!!!!!!!