Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Toxicodependência => Tópico iniciado por: WOLLER em 22 de Junho de 2005, 04:51

Título: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: WOLLER em 22 de Junho de 2005, 04:51
Olá amigos .

Com sua proposta para o auto-conhecimento e a reforma íntima, o Espiritismo torna-se um grande aliado ao viciado que almeja sua libertação

Vícios, paixões e desatinos humanos normalmente se desenvolvem e fazem morada em nosso corpo carnal quando estamos invigilantes e quando nosso padrão vibratório está tão baixo que nos deixamos dominar por forças do plano astral inferior ou seja, quando perdemos por completo o controle sobre nossos próprios atos e quando não mais conseguimos evitar certas ações e atitudes que até então julgávamos ter sobre nossa vontade. Então, infelizmente, estamos nas malhas do vício. Isso normalmente acontece quando estamos invigilantes e por mantermos um comportamento moral condizente com espíritos do plano inferior e, portanto, ficamos literalmente nas mãos deles. Dessa forma, não mais teremos nenhum controle, nem sobre nosso corpo físico e nem sobre os danos que estamos causando ao nosso perispírito, ao dar vazão aos vícios em geral e desregramentos da vida carnal. Nessa categoria, podemos citar o alcoolismo, o tabagismo, os tóxicos, a alimentação carnívora, o sexo, a maledicência, a avareza, a mentira e tantos outros que nos oprimem, que atentam contra a delicadeza da vestimenta perispiritual que nos envolve e sobre a qual estamos atentando e, muitas vezes, destruindo o que de mais importante nos foi emprestado para que possamos evoluir e alcançar outros planos espiriiuais que é o nosso corpo físico.

O vício do fumo foi adquirido pelos espanhóis, junto aos índios da América Central, que o encontraram nas adjacências de Tobaco, provínoia de Yucatán. Um dos primeiros a cultivar o tabaco na Europa foi o Monsenhor Nicot, embaixador da França em Portugal, de onde se derivou o nome de nicotina, dado à principal toxina nele contida. O fumo, pelos danos que ocasiona ao organismo, é, por isso mesmo, perigo para o corpo e para a mente..."- Examinando a Obsessão. Os distúrbios provocados nos que se iniciam no vício, tais como tonteiras, vômitos, perturbações bronquiais, são indício do envenenamento que o fumo provoca e da luta que o organismo trava ao se defender para adaptar se ao mesmo. Uma vez estabelecido o vício, a pessoa se torna vítima do tabagismo, uma doença à qual se entrega, abdicando da própria vontade, incapaz de resistir à vontade de fumar, que se transforma em ação obsessiva simples.

Que a ação do fumo seja ofensiva o demonstram as próprias propagandas que alardeiam a utilização de filtros ou a consecução de cigarros com muito menos nicotina. Mas além desta, ele contém outros venenos como: ácido tânico, omálico, oxálico, amônia e outros que lhe imobilizam outras importantes defesas do organismo. Sua ação se torna muito pior para aqueles que detêm certas insuficiências orgânicas, acrescendo-as ainda mais. As mulheres, entretanto, são as mais prejudicadas, por sua natureza mais delicada e sensível, principalmente na gravidez, tornando-as mais propensas aos distúrbios da gestação. Além do mais, são afetadas na própria fertilidade. O fumo" ...Hábito vicioso, facilita a interferência de mentes desencarnadas também viciadas, que se ligam em intercâmbio obsessivo simples, a caminho de dolorosas desarmonias..." - Examinando a Obessão.
VÍCIO E VAMPIRISMO

Intercâmbio obsessivo simples, pois não influi no cunho moral do homem, nem o avilta até a degradação completa, como acontece com o vício da embriaguez ou da toxicomania. Mas se a pessoa se entregar em demasia ao hábito, poderá servir de "piteira viva" para desencarnados também viciados, de natureza inferior que, ao se servirem dele para satisfazer o vício de fumar, poderão influenciá-lo a fumar muito mais e estabelecer com ele uma forma de simbiose prejudicial, inoculando-lhe pensamentos deletérios, de ordem moral inferior, cuja receptividade será tanto maior quanto mais fraquezas a pessoa possa ter. Trata-se, enfim, de más companhias que, por sua influência perniciosa, poderão acarretar deslizes morais perigosos e associações com delinqüentes e viciados.

Mas nem sempre tais influências provocam situações de domínio caracterizáveis. O domínio psíquico tem diversas gradações e a pessoa pode passar uma existência inteira a desviar-se do que se havia proposto antes de reencarnar, sem aperceber se. Ao desencarnar, os vícios se tornam mais dominantes, acarretando momentos de angústia muito cruciantes que impelem a buscar a saciedade no vampirismo dos encarnados "...Infunde pena a angústia dos desencarnados amantes da nicotina..."

O vício do fumo é uma porta aberta para o início das obsessões mais variadas e, embora obsessão simples, pode servir de trampolim a outras de maior gravidade, pela sujeição a espíritos atrasados. O viciado no fumo é mais uma vítima de sua debilidade mental do que mesmo de uma invencível atuação fisiológica, ele esquece-se de si mesmo e, por isso, aumenta progressivamente o uso do cigarro, tentado continuamente pelo desejo insatisfeito, criando então uma segunda natureza que se torna implacável e exigente carrasco.

Os efeitos perniciosos do cigarro transformam-se em enfermidades crônicas que minam as defesas naturais e de proteção do organismo. Uma das mais conhecidas enfermidades crônicas é a célebre "bronquite tabagista" ou a causada por distúrbios próprios da "asma brônquica", com a presença do incômodo pigarro, que é produto da irritação constante causada pelo fumo às mucosas respiratórias. O fumante inveterado vive com a faringe, a laringe, os brônquios, o estômago e intestinos supercarregados de nicotina e de todos os derivados tóxicos do fumo, obrigando a sua natureza à permanente vigilância, a fim de se poder manter em relativo contato com os fenômenos da vida física exterior.

Portanto, como vimos, o fumo é um dos grandes responsáveis pela falência moral do homem, visto que ele abre brechas para todos os tipos de obsessões.

Assim, para "largar o cigarro" é preciso readquirir o poder da vontade de que se acha escravizado a ele. É na mente do homem que, antes de tudo, deve ser empreendida uma campanha sadia contra o vício. Através de reflexões inteligentes, deve ele se convencer da tolice de se submeter a prejuízos físicos, psíquicos e econômicos, causados pelo cigarro, o charuto ou o cachimbo.
RETOMANDO O CONTROLE

Portanto, a ofensiva não deve ser iniciada contra o objeto do vício, que é o fumo, mas no sentido de recuperar o comando mental perdido. Há que ser retomado novamente o psiquismo diretor dos fenômenos de relação entre a alma e o meio. É preciso que o homem se torne outra vez senhor absoluto dos seus atos, desprezando as sugestões tolas e perniciosas do vício que o domina. É certo que a libertação do vício de fumar seria muito mais difícil se, por afinidade de vícios ou devido a qualquer desregramento moral, a criatura já estiver sendo cercada por entidades de astral inferior, atraída para junto de si. Neste caso, a libertação não só requer o domínio da própria vontade, como ainda a adoção de um modo de vida que provoque o desligamento de outra vontade viciosa e livre, do além-túmulo.
OS EFEITOS DO TABAGISMO

Assim como devasta a vontade e a lucidez, o cigarro ataca e destrói o organismo, criando doenças e provocando disfunções.

Eis apenas alguns de seus efeitos:

Sistema Respiratório

Bronquite, Enfisema, Câncer pulmonar, Angina do peito, Laringite, Tosse, Tuberculose, Traqueíte, Rouquidão.

Sistema Digestivo

Diminui a secreção gástrica, diminui o apetite e dificulta a digestão: úlcera gastroduodenal; quilite (inflamação dos lábios), sialorréia (salivação abundante); hepatite; aumento do ácido úrico, provocando a chamada Gota.

Sistema Circulatório

Arteriosclerose (20 cigarros ou mais por dia); varizes; flebite, isquemia; úlceras varicosas; palpitação; mal de Buerger (trombose); aceleração de doenças coronárias e cardiovasculares.

Sistema Nervoso

Uremia; Mal de Parkinson; vertigens; náuseas; dores de cabeça; nervosismo; opressão.

Assim como o alcoolismo, a falta do fumo para o viciado gera ansiedade, angústia etc.

Desencadeia crises, convulsões e espasmos. É a dependência mental, psíquica e física.
POR QUE FUMAR?

O tabaco era usado na prática de feitiçarias, nas quais os indígenas acreditavam que a fumaça afastava os "maus espíritos". Como defumador, os pajés jogavam folhas secas de tabaco no braseiro, ao mesmo tempo que invocavam os deuses. Os nativos, com o tempo, passaram a fazer um rolo de folhas secas de tabaco fumegantes, aspirando e tragando a fumaça demonstrando visível sensação de prazer.

Hoje o fumo é consumido em larga escala, graças à herança daqueles costumes nativos, porém sob a égide de mentiras comerciais douradas, condutoras à exacerbação do consumo.
COMO PREVENIR

Na família, pelo exemplo. Na sociedade, pela educação, onde sejam demonstrados os males do vício e na religião, pelo respeito devido ao corpo e à vida.

Nosso organismo possui extraordinária capacidade de refazimento e de recuperação. Estima-se, contudo, que a eliminação dos agentes nocivos do fumo no corpo humano processa-se em período de tempo igual à duração do vício. Por exemplo: quem fuma há 10 anos, se deixar o vício, levará aproximadamente outros 1 0 anos para extirpar completamente do seu corpo os sintomas negativos do fumo.
COMO DEIXAR DE FUMAR

A melhor maneira é fazê-lo de uma só vez, com extraordinária força de vontade. Pegue seu maço de cigarros e jogue-o no lixo. É melhor passar alguns dias de angústia, mas reprimir definitivamente o desejo de fumar do que prolongar essa agonia indefinidamente até que um câncer pulmonar ou laríngeo faça-o por você.
COMO O ESPIRITISMO VÊ O TABAGISMO

Como uma infeliz criação humana, dentre tantas... Por ser gerador de doenças e dependência (viciação), promove graves distorções no corpo e no caráter, refletindo-se em danos impressos no perispírito. E isso representará sofrimento em vidas futuras, se não já a partir desta. O fumante, após desencarnar, certamente irá ressentir-se da falta do fumo. Buscará desesperadamente satisfazer o vício, só o conseguindo, tal como no processo de vampirismo, ou seja, como o homem nunca está só, física ou espiritualmente; fixado no vício, terá permanentemente companhia de encarnados e desencarnados sintonizados com ele. Por outro lado, o Espiritismo oferece inestimável apoio ao viciado que queira libertar-se, através da "Evagelho-terapia", o tratamento pelo Evangelho, a cura do espírito.

Sim, cuidando do corpo, cuida-se de uma fração episódica da existência do indivíduo, porém, cuidando-se do espírito, cuida-se da erradicação do mal, construindo-se uma obra para a eternidade!

Cada tendência negativa superada - entre as quais o alcoolismo - representará mais um degrau alcançado na escada do progresso espiritual.

Nesse particular, o espiritismo representa poderoso estímulo à cura, pela reforma íntima do indivíduo, pois o levará à reflexão e ao conhecimento das conseqüências infelizes do tabagismo e alcoolismo em futuras reencarnações. A ótica reencarnacionista, calcada na lógica, no bom senso e principalmente na Justiça Divina, levará o homem a não assumir dívidas hoje para resgate nas próximas vidas e nem a jogar espinhos na frente do seu caminho...

Tratamento para tabagismo na Federação Espírita de São Paulo
terças 14h e 19h30 sábados 16h
Rua Maria Paula, 140, Centro - Telefone: (11) 3115-5544
Referências:

    * CURTI, Rino - "Espiritismo e Obsessão"
* KUHL, Eurípedes - "Tóxicos - Duas Viagens"

O livro "Malefícios do Fumo"é uma contribuição inestimável a todos aqueles que desejam abandonar um vício que tanto mal traz às pessoas.
(Magaly Sonia Gonsales )
(Extraído da Revista Cristã de Espiritismo, nº 07)



Nos Centros Espíritas, a bordo da lógica das vidas sucessivas, o atendimento aos viciados encarnados, inteiramente gratuito, conjuga esclarecimento, compreensão, amizade. Além disso, passes magnéticos são benéficos para energizá-los psicofisicamente, ofertando-lhes água fluida e convidando-os a assistirem palestras evangélicas públicas, ao tempo que podem engajar-se em atividades assistenciais junto a famílias pobres.

Tudo isso para que o viciado proceda à auto-reforma. E mude de costumes!

O Centro Espírita atende igualmente ao viciado desencarnado.

Para todos, porém, preconiza que o remédio ideal é a VONTADE de auto-reformar-se. Uma vez tomada essa feliz decisão, o Evangelho de Jesus age como poderosíssimo guindaste, reerguendo o Espírito equivocado e infeliz às alturas da reconstrução moral, patamar ao qual o vício não alcança.

Tais são vetores de sublime empuxo para afastar o viciado das drogas.

Obs: Nos Centros Espíritas são atendidos da mesma forma fraternal muitos espíritos sofredores, senão desencarnados pela toxicomania, por outros problemas igualmente graves...

Talvez pudéssemos, de dentro dos Centros Espíritas, tal como em dezenas de "clipes" na mídia, conclamar (àqueles que se aprisionaram nos vícios) :

"- Vem pra cá, meu irmão. Experimente Kardec!"

- E os traficantes?

Esses também filhos de Deus, conquanto em gravíssimo descaminho quanto às Leis Morais, esculpidas na consciência do ser humano, também eles encontrarão nos Centros Espíritas apoio espiritual para correção de rota, que se faz urgente, desde que a isso voluntariamente decididos.

Assim, sem homologar a legalização de quaisquer vícios, embora aqui só fossem citados particularmente aqueles ligados às drogas ilegais, o Espiritismo está sempre de portas abertas a cumprir sua tarefa de auxiliar Espíritos em busca de alívio para suas aflições, réprobos conscientes ou inconscientes, encarnados ou desencarnados.

Que afinal, somos todos nós, em maior ou menor escala...

"TÓXICOS – Duas Viagens" cap. 17, págs. 136-160. Editora Espírita Fonte Viva

Abraços fraternos

WOLLER
 
 
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: ANYALUZ em 23 de Junho de 2005, 01:29

Amigo Woller,

Confesso: o meu maior vício é o tabaco !

Através do seu extensivo, mas deveras proveitoso, post, fui esclarecida em todas, mas todas, aquelas dúvidas que tinha em relação ás consequências desse vício.

Muito obrigado !

Bem Haja  :-*
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Report em 23 de Junho de 2005, 03:08
    Uma tragada, apenas uma tragada...

... e em segundos, perto de 4.700 substâncias entram na corrente sangüínea e começam a atuar em todos os órgãos - entre elas detergentes, solventes, veneno de rato, inseticidas e compostos radioativos, todas presentes num cigarro.

As estatísticas são cruéis em demonstrar o estrago que o cigarro provoca na vida das pessoas. 90% dos casos de câncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos);85% das mortes causadas por bronquites e enfisemas; 45% das mortes causadas por doenças coronarianas na faixa etária abaixo dos 60 anos; 40% dos casos de bronquite crônica; 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa etária abaixo de 65 anos; 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (de boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero); 25% das mortes causadas por doença coronariana: angina e infarto do miocárdio; 25% das doenças vasculares (entre elas, derrame cerebral). Apesar de toda esta evidência nociva à saúde, maioria dos fumantes teima em ignorar as conseqüências do fumo em suas vidas. Este comportamento necessita, também, que seja qualificado como, de fato, ele o é: suicídio.

O suicídio é uma ação deliberada de subtrair a própria vida. Este ato pode ser imediato ou gradual. No caso do cigarro, especialistas afirmam que cada cigarro consumido é responsável pela diminuição de 14 horas do tempo de vida útil do organismo humano. Ora, quem fuma um cigarro deve ter a consciência que está se matando, pouco a pouco. Pior. Além de autocida, o fumante é também um criminoso, pois violenta a todos que estão ao seu redor, uma vez que o prejuízo à saúde do fumante passivo é bem maior.

  As implicações espirituais, por exemplo, são ainda mais complexas. Quando se afeta organicamente um pulmão, um coração, os brônquios e outros órgãos e sistemas fisiológicos, o fumante está transferindo esta seqüela para o seu corpo espiritual correspondente. O corpo espiritual registra tudo que afetamos no corpo físico. Isto quer dizer que, numa próxima encarnação – retorno a Terra, noutra vida corporal – , o indivíduo certamente nascerá com problemas de saúde localizados provenientes da agressão provocadas na vida anterior.

Outro fator precisa ser esclarecido para o fumante inveterado: ele raramente fuma um cigarro sozinho. “Os mortos”, ainda presos psiquicamente ao hábito, se aproximam dos viciados e repartem as tragadas. Este processo é denominado de obsessão e perdura até que a pessoa tome a decisão sincera de parar de fumar, o que não é fácil. Além da desintoxicação do organismo, é necessária a desintoxicação psíquica. Não é somente a pressão da nicotina e do alcatrão que precisam ser combatidas, mas igualmente a do desejo, do impulso, alimentado por induções espirituais dos seus companheiros de trago. O apoio da família, dos amigos e dos colegas de trabalho são fundamentais para se manter afastado do cigarro.

O suicídio pelo cigarro poderia ser evitado. Calcula-se que 4,9 milhões de pessoas morrem no mundo por doenças provocadas pelo tabagismo e a tendência, pelo menos no Brasil, é um aumento de consumo de 40%, apesar das campanhas publicitárias de esclarecimento.

As recaídas, mesmo depois de anos de abstinência, não devem ser encaradas como culpa. No processo de auto-aperfeiçoamento é natural algum recuo, quando, porém, há uma firme disposição de renovação interior."

                                         Portal do Espírito
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Diana em 26 de Junho de 2005, 21:17
Meus amigos...vão-me desculpar estas palavras, mas está-me aqui a parecer que há aqui moralismo a mais...peço pf que não levem a mal...mas para mim há espiritas mto, mto bons que fumam.e não são menos espiritas que eu ou que qq um daqueles que não fuma!
Penso que estes tipos de posts são muito esclarecedores mas...cuidado!Porque aqui ninguém quer desmoralizar um espirita que fume, e às vezes este tipo de posts têm o efeito contrário ao desejado!
Cada um sabe de si, e cada um sabe aquilo que faz ao próprio corpo...e não fazer uma coisa "porque faz mal" não é mesma coisa que não fazer algo "porque não quero e ponto final". Pensem nisso...
Beijinhos a todos!!:)
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Report em 27 de Junho de 2005, 02:34
Diana

não vejo aqui nenhum tipo de "Moralismo", convivo com vários espiritas que fumam e todos são concsientes que não deveriam fazer isso, mas nem por isso deixam de frequentar a casa ou saem da Doutrina.

Tenho pensamento oposto,para mim o espírita sempre defende o que é o correto, independente se quem esta a falar se enquadra ou não no que é dito.

mais um texto sobre o tema, cujo autor não acredito ser merecedor de dúvida quanto a isso, e  mostra que o problema cigarro não é de fundo moral.

...A ação negativa do cigarro sobre o perispírito do fumante prossegue após a morte do corpo físico? Até quando?

Chico Xavier  - O problema da dependência continua até que a impregnação dos agentes tóxicos nos tecidos sutis do corpo espiritual ceda lugar à normalidade do envoltório perispirítico, o que, na maioria das vezes, tem a duração do tempo correspondente ao tempo que o hábito perdurou na existência física do fumante. Quando a vontade do interessado não está suficientemente desenvolvida para arredar de si o costume inconveniente, o tratamento dele, no Mundo Espiritual, ainda exige quotas diárias de sucedâneos dos cigarros comuns, com ingredientes análogos aos cigarros terrestres, cuja administração ao paciente diminui gradativamente, até que ele consiga viver sem qualquer dependência do fumo.


Resposta de Emmanuel, através do Chico Xavier, dada a entrevista feita pelo jornalista Fernando Worm, em agosto de 1978, inserida no livro Lições de Sabedoria - Chico Xavier nos 23 anos da Folha Espírita, escrito por Marlene R. S. Nobre.  
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Diana em 27 de Junho de 2005, 10:59
Tudo bem, respeito a sua opinião. Mas não concordo plenamente, porque para mim às vzes é melhor assumir o que se faz, mesmo que isso não vá totalmente de encontro à doutrina espirita. Se for de encontro a nós mesmos, já é óptimo, significa que estamos a ser verdadeiros connosco mesmos.
E uma coisa : eu não disse que o acto de fumar tinha fundo moral. Disse é que às vzes as chamadas de atenção (essas sim, por vezes, com fundo moral, mas atenção, algumas!) podem ter o efeito contrário ao desejado, pois uma pessoa está num sítio para se sentir bem e não é para todos os dias se vir "atacado" por aquilo que faz "mal". Mas atenção, que eu não estou a dizer que é isso que se passa aqui!Foi apenas a minha opinião.
Beijinhos!!
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Ann@ em 27 de Junho de 2005, 16:06
Olá amigos,

Comecei a fumar muito criança (11 anos), ainda na escola, aquelas besteiras de "fazer parte da turma", querer parecer o que não é, enfim várias desculpas para atos que cometemos sem pensar. Antes de saber o que o plano espiritual diz a respeito de qq tipo de vício eu cheguei a ler e estudar os males do cigarro cientificamente. Visitamos hospitais, pessoas gravemente enfermas por conta do cigarro. Mesmo assim eu não parei de fumar. Quando soube das explicações e alertas do plano espiritual, eu tb não parei. Mesmo assim quando eu participava de algumas palestras sobre os danos do tabagismo, eu relatava, repetia aquilo que já havia lido e visto. Para mim, mesmo eu não fazendo parte dos que estavam dispostos a largar o vício, eu queria alertar os outros, quem sabe alguém teria a força de vontade que eu, até então, não tinha. O alerta e o esclarecimento são necessários; deixar de cometer este ou aquele ato é da escolha de cada um. Encaro esses alertas da mesma maneira como encaro os alertas para deixar o egoismo de lado, ser caridoso, ser benevolente, amar o próximo, não codenar, vários degraus que ainda temos pela frente. Uma pessoa não deixa de ser boa ou má, pelo fato de fumar ou não fumar. Temos inteligência e conhecimento para julgar o que é bom ou ruim, mas condenar alguém por estes atos cabe a Deus, não a nós.

Faz +/- 12 anos que parei de fumar, pq eu quis. Tive vontade de parar e parei, não por medo, por vontade. O ato de fumar deixou de ser prazeroso, para mim e não fazia mais sentido eu gastar o meu dinheiro e minha energia naquilo. Claro que só ganhei com este ato, mas não me considero uma pessoa melhor apenas por isso, considero-me sim uma pessoa que teve força de vontade em mudar um hábito. Fumei por 20 anos aproximadamente.

Um grande abraço a todos.

Ana :D
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: SB em 27 de Junho de 2005, 18:35
Aninhas,  :D

Por vezes ao ler-te parece que me leio a mim mesma  :D

O meu inicio, tb teve lugar +/- na mesma idade que na tua, da mesma forma e nas mesmas proporções, infelizmente eu ainda não tive essa força de vontade  >:( ainda sim, me mantenho na fase em que tu falas, em que alerta o outro, mas que ainda não faz parte dos que ainda querem(vontade propria) largar...mas tenho andado a trabalhar intimamente e seriamente sobre este assunto...

Beijinhos ternurentos minha amiga
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Ann@ em 27 de Junho de 2005, 19:02
Minha querida Susana,


podes contar com o meu sincero apoio, mesmo não estando pessoalmente ao teu lado, estou torcendo para que consigas.

Beijinhos :-*

com muito carinho

Ana :D
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: WOLLER em 27 de Junho de 2005, 23:50
Olá para todos,

A propósito deste meu tópico, que me toca muito e passo a explicar as minhas razões, não posso deixar de deixar aqui estas palavras.

Passei e estou passando por uma experiência muito desagradável para mim e para minha família.

Primeiro, minha mãe desencarnou de câncer no pulmão. Depois foi meu irmão mais velho que também desencarnou com câncer nos pulmões. Meu sogro está com câncer na garganta só esperando a hora da partida e ainda ontem foi com meu pai visitar a viúva de um grande amigo  nosso que desencarnou de câncer nos pulmões.

Tudo isto por causa desse maldito cigarro. Me desculpem toda esta emoção, mas vão querer que eu diga o quê ? Calado é que eu penso que não devo ficar meus amigos.

Um Abraço

WOLLER
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: aruanda em 28 de Junho de 2005, 00:11
Pois é Woller, tens razão ,realmente devemos alertar as pessoas mas, na realidade cada um de nós é responsável pelos seus actos.
Na maioria das vezes todos nós, seja com o tabaco ou qualquer outra coisa, sabemos que não deviamos fazer mas só quando temos força de vontade ,juntamente com a  consciencia do assunto  ai, então resolvemos mudar.Até lá vamos aprendendo ,não concordas?
Abraços
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Ann@ em 28 de Junho de 2005, 00:19
Olá a todos,

minha querida amiga Maria, compreendo perfeitamente o que dizes e não sou contra, mas se não conseguimos mudar pequenos hábitos que nos prejudicam diretamente, como pensar no todo?

Temos milhões de problemas, poluíção do ar, poluição sonora, nossos rios sem vida. Não sou moralista e respeiro profundamente a opinião das pessoas, mas se não temos amor pelo nosso corpo, pela nossa saúde, como conseguiremos pensar nos outros? Não estou aqui falando só dos alertas do plano espiritual, a medicina já nos mostra o que o cigarro, a bebida e outros vícios, faz de mal ao organismo que, doente, traz sofrimento à toda família.

E, pensando na poluição do ar da Terra, se pelo menos metade dos fumantes parassem neste exato momento de fumar... o planeta agradeceria.

Meu amigo Woller, tenha, você e tua família, o meu apoio, que vocês possam ter forças para passar esta fase, que sei, é muito difícil.

Um abraço a todos

Ana :D
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Report em 28 de Junho de 2005, 02:33
Woller

Não dá para não perceber a emoção de tuas palavras.

Não posso deixar de aproveitar este momento tão sério para destacar a seriedade deste espaço que estamos a compartilhar.

Também já vivenciei situação como a tua, que me fez jogar o maço de cigarro que carregava e nunca mais colocar um cigarro na boca.

Como seria bom se estivemos a falar de "moralidade" não?, mas infelizmente não é essa a questão!

MInha avó tinha uma frase que usava em situações assim, dizia ela:
"Parece que estas a olhar o andar dos carros elêtricos!"

Gostaria muito de conseguir passar a importãncia de conseguirmos olhar um pouco mais além de nossos umbigos!

Temos uma seção de vibrações no centro que frequento, e nesta estarei a mentalizar o amigo e todos os seus.

Também espero que dê tempo do amigo ler este post, antes que alguém o apague por concluir que estou a ofender alguém aqui no forum, que parece ser a preocupação número um de alguns.

muita luz ao amigo e todos os seus

Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Liana em 28 de Junho de 2005, 07:06
Caro amigo Woller

Não poderia deixar de te dizer, o quanto eu sinto por vc.

Essa situação por que passas, ou passou, realmente, trás dores, sofrimentos, creio que principalmente, sençasão de impotência diante de fatos, que infelizmente não conseguimos mudar.

Acho nobre de sua parte, alertar à nós, os fumantes, de todos os riscos que corremos.

Digo nós, porque também me encontro nesse rol, e falo o que falo por mim. Não quero que , de maneira alguma, qualquer um dos amigos, que por aqui passaram, pensem que essa, possa ser uma forma de crítica ou quaisquer coisa parecida, à eles.

Faço esse momento, o meu momento de desabafo, não contigo , nem com ninguém, mas apenas, e tão somente comigo mesma.

As vezes temos que falar alto para nos ouvirmos, peço desculpas a vc e aos amigos, e tomo a liberdade de expressar aqui e agora, tudo o que sinto.

Não há uma só palavra que vc tenha dito , que eu já não soubesse, uma só das conseqüencias do vicío,  que eu não tivesse conciência, até mesmo o sofrimento pelo qual vc passa, eu também já passei. Perdi minha mãe a pouco ,o cigarro adiantou a sua volta para a erraticidade.

Agora o pior. Continuo fumando, com tudo que a vida me mostrou e mostra, continuo fumando.

O que fazer? Procuro ajuda em todos os lugares, médicos, centros, cursos, ainda não consegui, a minha força de vontade é fraca, praticamente não existe em relação a esse vicío.

Mas não me desespero não, enquanto não me fortaleço para vencer esse obstáculo, vou angariando forças para vencer outra tantas imperfeições que me atingem a existência; orgulho, indiferença, falta de caridade, falta de indulgência, intolerância ,impaciência, intransigência e outros tantos defeitos que ainda possuo, e que certamente, prejudicam muito mais à meu próximo, do que o meu vicío de
fumar. 

Pode ser que eu esteja errada na maneira de pensar, admito isso, e peço desculpas desde já.

Mas eu rezo a Deus todos os dias, para que eu não me deixe abater por pequenos detalhes, me esquecendo assim de melhorar em outros tantos, quem sabe talvez, muito mais importantes.

Desculpe meu amigo, e todos os amigos, pelo desabafo.

Mas não é só por isso que estou aqui, quero ,principalmente, agradecer a vc pela preocupação, preocupaçào essa, que só os amigos possuem, para tentar despertar em nós a força de vontade, a determinação, que sei que "me"falta, para quem sabe , vencermos esse vicío, se não agora , com certeza um dia.

Muito obrigado

Um grande abraço e muita paz a todos!

Liana 
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Ann@ em 28 de Junho de 2005, 12:43
Amiga Liana,

Me emocionei com tuas palavras, pois eu mesma vivi o momento que vives. Eu fumava mais de um maço de cigarros por dia e sabendo de tudo que podia causar, eu não parava. Demorei muito tempo para ter essa força que diz não ter, que com certeza tem, mas não se desespere. Tudo chega no momento certo, mesmo que muitas vezes não concordemos com isso.

O fato de falarmos neste espaço, os males que ocasionam não significa que estavam condenando alguém que fume, ou que esta pessoa seja inferior. Estamos alertando apenas. Alertando para ajudar. Não sou uma ex-fumante chata, sou preocupada.

Assim como nosso amigo Woller, já perdi amigos e parentes por conta do cigarro, aliás um caso que mechamou bastante atenção, foi a mãe de um amigo que diagnosticada com câncer no pulmão, o médico solicitou que ela parasse imediatamente de fumar, ao que ela respondeu que nunca havia fumado!? - diretamente não, mas seu marido todas as noites fumava no quarto e ela inalava toda aquela fumaça do ambiente completamente fechado.

Saiba que não é nada fácil, mas você saberá quando você estiver preparada. Até lá continuemos nesta luta para tirar de nossos caminhos, os grandes desvios que temos - egoismo, vaidade, etc. - com certeza já estaremos ajudando.

um grande abraço

Ana :D
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Mourarego em 28 de Junho de 2005, 16:21
Maninho Woller,
muito se fala e aqui em especial ao tabagismo, tembém eu vou meter minha colher neste angu carocento.

Tabagismo, vindo de onde tenha vindo, é vício sim, quer dizer mau habito. O que não infunde nas afirmações desarrazoadas de alguns espíritas que conduza às obsessões, isso é falácia alarmista, que mais atrapalha do que ensina. se he igo isso é porque além de ser fumante, tendo voltado a fumar 20 anos depois de ter parado, é porque conheço e já fiz pesquisas a respeito desse tema, junto à codificação e junto a Espíritos. Nenhum deles, por mim entrevistados disse ou insunuou que tal aformação fosse fundada em  certeza, logo o que se apresenta, é uma opinião pessoal que alguns Espíritas, Tem e que para fazerem-na mais crível acostam-nas nas palavras de um Espírito.

a mesma coisa e me permita falar só sobre essas duas, é de se tratar com a alimentação animal(carne). Não se encontra nada de contradita nas perguntas de número 723 e seguintes de O Livro Dos Espíritos, que trata do tema como conhecido CUEE, sendo por este validado. Logo, enuqanto estivermos nesse corpo carnal, e nesse mundo, tal tipo de alimentação se encntra de acordo para com a fortificação do corpo e esta a dar azo a melhr desenvolvimento tanto na lei do trabalho como na lei do progresso, como diz a respos à questão 723 de OLE.
Assim, caem por terra os gritos alarmistas e as aformacões deste ou daquele Espírita, se confrontados com as obras basicas, único norte em matéria de Espiritismo.

Mas voltando ao fumo: meus fihos as vezes me perguntam: "Pai por que você fuma?"ao que lhes respondo: porque sou imbecil. Sei dos males que o fumo pode provocar, mas por um gosto beste voltei a fumar, e o pior não tenho vício, se me falta o cigarro, não sinto necessidade de sair correndo atras de outro maço, se tiver outro fumo senão não.Passo as vezes semana sem que fume um cigarro, não por tentar parar mas por esquecimento mesmo. Isso prova que a questão do vício, está mais para a parte psíquica do que mesmo para a físico/orgânica, logicamente estou a generalizar a resposta posto que sei que cada caso é um caso, visto que cada um de nós é um universo.
De minha parte o aconselhamento é para que se evite o fumo, iso a razão me manda dizer
Mas decididamente carrear fumo e alimentação animal, no mesmo balaio  de drogas pesadas é uma incoerência.
Abração meu mano,
Moura.
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Det's me!... em 28 de Junho de 2005, 17:35
Oi Rai,

Fazendo uso da lingua portuguesa de cá e de além mar, e não recorrendo aos latinistas, nem aos espiritos, deixa euzinho dar um pitaco sobre a matéria em kuestão.

Antão aí vai.

A ciência, desta e de outras vidas, tem tudo a ver com o equilibrio e com o bom senso. estas duas leis, em constante observação, deverão ser pedra de toque em todos os pontos da nossa vida. é o nosso diálogo interno em acção, que nos permite conciliar coração e razão.

nós não conseguimos ver o futuro. para já não estamos preparados para tal. conseguimos no entanto prever o futuro, como consequencia dos nossos actos do presente.

sabemos todavia que em constante evolução se encontra a humanidade, e como tal, todos os traços que podem denotar ser vicio por excesso, deverão ser abandonados, gradativamente, por forma a não causar moléstia pior por defeito.

não devemos ser fundamentalistas contudo, no que rejeitamos. as campanhas anti tabaco, anti drogas, anti tudo, mesmo as dos detractores da alimentação de carne, pecam sobretudo pelo exagero, e quando se cai no exagero..... perde-se a eficácia da informação.

quem fuma, tendo toda a informação que a ciencia nos diz a respeito, sabe já que o tabaco faz mal ao corpo físico, e nós espiritas, tendo já conhecimento do outro corpo (pelo ritmo que a coisa levava, segundo o waldo vieira, já devem ter ultrapassado os 21, mas como eu vou pelo zimmermann.......),em que tudo fica registado.

compreendo o que o mano woller quis transmitir, ainda mais pela proximidade que o afecta pelos casos que mencionou.

confesso, que a carne na alimentação é para mim base. confesso tb que não me estou a ver substituir na minha alimentação, tudo o que mexe e tem ar de comida, por coisas que não mexem e muito dificilmente têm ar de comida.
não me estou a ver ir a um restaurante e pedir "Rodízio de tofú....." olhar para o prato repleto, e tentar destrinçar qual daquelas coisas se parece mais como maminha ou alcatra. é limitação minha concerteza. há gente que consegue..... eu não.

tal não impede que gradativamente, fazendo uso da razão e do livre arbitrio tb, de ir abandonando e substituindo.
extremos é que nunca.

então é assim: aos poucos e poucos substituir e abandonar.

existe aí no brasil e talvez noutros pontos do globo tb, um grupo que se alimenta da luz solar. sómente luz. como dizem nos casinos: rien ne vá plus..... sómente luz.

ouvi dizer que uma tal actriz ou modelo brasileira de nome Flôr, seguidora desse grupo.... foi parar ao hospital.

dirão os defensores do grupo de alimentação solar: "esteve muito tempo a olhar para o sol! comeu de mais! foi enfartamento com certeza!! não fez bem a digestão!"

estupidez é o que é, digo eu, apesar do livre arbitrio deles.

com o conhecimento que se tem da ciencia, só pode dar alterações genéticas de cariz gravissimo.

estamos num planeta de provas e expiações, rumo a regenerador, não estamos ainda neste corpo de matéria grosseira ainda aptos a tais venturas.

então é assim: utilizemos o bom senso e gradativamente abandonemos o que nos pode eventualmente prejudicar.
se não nos consideramos prontos no momento, preparemo-nos pouco a pouco. um passo hoje, outro amanhã, e a ajuda vem.

pitaqueei.

fiquem bem
abração
luis
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Diana em 28 de Junho de 2005, 19:31
Olá a todos!! Pois é, já muito se escreveu neste tópico, tou a ver! Realmente é uma situação complexa e que traz sempre algumas emoções ao de cima.Desejo a todos aqueles que estão a pensar parar de fumar, muita força de vontade!Para aqueles que já deixaram, os meus parabéns!
Woller, desejo também muita força para si e para os seus, na medida em que a situação que está a passar não é fácil. Mas concordo com a Aruanda, cada um de nós é responsável pelos seus actos, e cada um de nós leva com as consequências daquilo que faz...
Report, não percebi a última parte da sua mensagem!Por que alguém apagaria o seu post se tudo o que faz é defender o Bem?
Cumprimentos a todos
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Mateus em 29 de Junho de 2005, 02:52
 

      Olá a todos

      Eu sou fumador, sei que um dia destes vou partir, vou desencarnar.

      Como todos sabemos, todos vamos desencarnar, no momento individual a cada um.

      Sabemos, também, que muitos outros, seres, já desencarnaram, em idades e circunstãncias diversas.

      Sabemos também, que nós próprios, já encarnamos e desencarnarmos muitas, muitas vezes.

      Sempre existiram, sejam quais foram as razãoes, para os seres desencarnarem.

      Para além, de saber que o fumar, não faz nada bem aos encarnados eaos desencarnados, o facto é que poderá ser

      um pouco assustador, o facto de ter lido este assunto, e por este aspecto o de ser um pouco assustador, é que

       decidi, entrar nele.

       Eu pessoalmente, penso que um dia destes, provávelmente deixarei de fumar, mas acredito, tenho fé, que existo

       e que sou, um ser,que não posso viver no aqui, no agora, sem estar no Amor incondicional, que existe, que eu e

       vós Nele vivemos, existindo.

       Como posso ajudar uma pessoa que ficou sem uma perna?

       Pedindo a Deus e atravéz Dele enviar a esse ser Amor.

       Creio que para nós todos encarnados, porque existimos, servimo-nos, de muitas essencias da natureza, de muitos

       como alimento, de muitos perfumes para nos sentirmos, mais cheirosos, para nós, e ou para os outros, enfim, é

       uma
 

       v ariedade, muito grande, de atitudes, de comportamentos, mas esta realidade, não está fora nem dentro,

       aconteceu, acontece, e naturalmente, vai acontecendo.

       Portanto, creio como sabemos, tudo o que acontece, não é por acaso, tudo é.

       No acreditar, individual, com fé, e a Fé, afirma-se, perante os receios e ou medos, pois se se acredita, é-se divino,

       se-lo, o ser por si vai-se dando a descobrir a ele próprio.

        Saí do tema, tenham paciência, mas se não percebermos, estamos sempre, a ser manipulados, pelos seres

        humanos terrestres, quando cada um de nós é um ser único, que faz parte importante de tudo quante existe.

        Tentei não permitir-me que este assunto, se afirma-se na minha mente.

        Gostaria, que aquilo que acontece, neste Planeta no Cosmos e Noutros fosse diferente, mas ao mesmo tempo,

        não me permito, contrariar, o que de facto tem sido, como todo o acontecido.

        Quero permitir-me, a abrir, a não obstruir, O Amor que existe a cada momento, permito-me, e com muito Amor

        desejar-vos a todos vós o mesmo.


        Amor vivido sempre e com alegria para todos.

         Mateus 

       


Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Liana em 29 de Junho de 2005, 04:48
Olá Mateus

Tens razão, todos vamos desencarnar um dia, e certamente esse processo, já aconteceu tantas outras vezes.

 Existe sim, não só em vc, mas em mim também, um certo temor ao ler as conseqüencias desse vicío, engraçado, sabemos de tudo isso, mas mesmo assim nos assustamos.

Pensar que teremos que arcar com as conseqüencias, nessa e na outra vida.

 O amor de que falas, é o melhor remédio, por enquanto, para pessoas como eu e vc, que infelizmente , ainda não conseguiram  vencer o vicío. Mas com certeza conseguiremos um dia, e se Deus quizer, esse dia não à de estár  longe.

Estamos , todos, ladeados po forças da natureza ,como tu o dizes, respiramos essas forças e vamos nos fortalecendo, crescendo ,evoluindo em todos os sentidos.

Realmente , a fé nos faz forte, confiantes.

Que o mesmo amor que nos oferece, retorne a vc em dobro.

Muita paz pra vc

Liana
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Mourarego em 29 de Junho de 2005, 15:49
Bem amigos,
eu falo por mim, venho de voltar a fumar há oito anos, depois de ter deixado o tabaco por vinte anos. e o fiz com consciência, pois no meu caso, a mulher quis fumar e não a ompedi, posto que não poderia fazer isso. Logo, a fumar por tabela, ue é outra causa de melefícios pois vamos absorver tudo o que de nocivo possa conter aquela pessoa, voltei eu tamb;e ao fumo já que ela fumava em nosso quarto. Ação errada sim, e por ela posso eu ter de pagar. Vejam bem, a afirmação de muitos de que quem fuma, na outra BIRÁ com efizema ou cancer, não é verdadeira. O que a doutrina diz é que PODEREMOS vir com tais males, entre outros, logo, não há ali, uma assertiva fechada num automatismo e sim, uma dica do que nos poderá acontecer. Entretanto, não sou do s que fazem aplogia do tabaco, ao contrário, digo-me imbecil de continuar tabagista. Este o meu ponto de vista.
Abraços,
Moura
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Anamar em 29 de Junho de 2005, 17:08
OLÁ AMIGOS,

Não poderia deixar passa este tema, sem realmente expôr a minha questão, porque também sou uma viciada.

Depois de ler tudo o que aqui já foi dito, fiquei muito apreensiva quanto à mensagem do Woller, e mais uma vez o amigo me empurrou para a escrita, quando diz:

"O vício do fumo é uma porta aberta para o início das obsessões mais variadas e, embora obsessão simples, pode servir de trampolim a outras de maior gravidade, pela sujeição a espíritos atrasados."

Precisamente, há bem pouco tempo, dei comigo a pensar precisamente no que aqui está escrito, e por mim cheguei a essa conclusão.

Há dezasseis que não fumava, nem sentia necessidade disso, mas quando levei o tal do médium lá para casa para tratar do meu filho ( muitos sabem do que estou a falar, porque eu já contei o que se passou), a partir daí eu também passei a fumar, e numa dessas sessões, eu perguntei porque é que eu tinha voltado a fumar? E a resposta que eu tive do espirito foi:  Porque eu quero, porque assim eu estou mais em contacto consigo.

Isto no mínimo é diabólico! Quantas vezes, dou comigo a pensar nisto! Quando penso, a primeira coisa que faço é apagar logo o cigarro, e estou horas sem fumar, aliás quando estou a ler ou a Biblia ou os minhas leituras espíritas, nunca fumo, primeiro por respeito, por outro, também não sinto essa necessidade, assim que acabo passado algum tempo, já dou comigo a acender um cigarro!

Agora pergunto ao meu amigo Woller, uma vez que foi o amigo que desenvolveu este tema pelo lado da obsessão, será que eu ainda me encontro "manipulada", nem sei se é esta a palavra correcta, por aquele espírito?

Eu costumava frequentar um centro espírita, mas confesso que já há bastante tempo que lá não vou, e o mais caricato é que cada vez que resolvo ir, acontece-me sempre um imprevisto de última hora, que não me deixa ir.

Beijinhos para todos, e fiquem em paz.

Anabela

Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Det's me!... em 01 de Julho de 2005, 09:33
Olá Anamar,

Tudo de bom.

para dar uma opinião mais abalizada, teria que conhecer o caso subjacente. e eu estou há pouco tempo no forum.

agora amiga, também lhe vou dizer que é um pouco estranha a resposta recebida, tendo por base o nosso conhecimento espirita.

de qualquer forma, aconselho-a vivamente a frequentar a casa espirita. por muitos icontratempos nesperados que surjam, e vão concerteza surgir. tente descontrair ao máximo, receber as energias do passe. faça-o continuadamente com a certeza que está pedindo e vai serndo ajudada.

a prática de hábitos que sabemos funestos, sejam eles de teor material, tal como a ingestão excessiva de alcool, drogas, tabaco, etc, bem como a do teor vibracional dos nossos pensamentos, trazem-nos sintonias de teor prejudicial com os nossos amigos desencarnados. a todos e sempre.

qualquer coisa, estamos aí.

fique bem
bj
luis
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Report em 01 de Julho de 2005, 14:12
Há dezasseis que não fumava, nem sentia necessidade disso, mas quando levei o tal do médium lá para casa para tratar do meu filho ( muitos sabem do que estou a falar, porque eu já contei o que se passou), a partir daí eu também passei a fumar, e numa dessas sessões, eu perguntei porque é que eu tinha voltado a fumar? E a resposta que eu tive do espirito foi:  Porque eu quero, porque assim eu estou mais em contacto consigo.


Não sei do que se trata mas posso afirmar;
 - não é prática da Doutrina ir às casas das pessoas fazer tratamento, ou seções a domicílio
 -  nenhum espírito esclarecido vai induzir alguém ao fumo - isso basta para identificar o baixo nívle vibratório desse irmaozinho sofredor



Eu costumava frequentar um centro espírita, mas confesso que já há bastante tempo que lá não vou, e o mais caricato é que cada vez que resolvo ir, acontece-me sempre um imprevisto de última hora, que não me deixa ir.

É claro que vão provocar as mais diversas situações para lhe impedir de ir ao Centro.
Se estão a lhe enganar, não devem querer que vá a um lugar onde será esclarecida e liberta de tal companhia.

Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: WOLLER em 02 de Julho de 2005, 05:36
Olá Luis

Obrigado por ter respondido para nossa irmã Anamar.

Estou plenamente de acordo com sua colocação, eu diria o mesmo a ela; que ela volte a freqüentar seu centro espírita ,assim ela encontrará a resposta e o auxílio para seu problema.Você falou muito bem, parabéns!

Anamar, o que o amigo Luis disse é o mais correto a fazer, buscar auxílio no centro.
Com certeza vc encontrará o que nescessita.Tenha forças para vencer essa luta, busque o axílio dos Benfeitores Espirituais, coragem.

Que deus te de a paz

Abraços amigo Luis

WOLLER
Título: Re: (Tabagismo como libertar-se do vício )
Enviado por: Liana em 02 de Julho de 2005, 06:27
Olá Amigos
Olá Woller. Entendi o seu texto, mas....

Antes mesmo de dar “pitaco” nesse assunto, já peço desculpas.
Que fique bem claro que, o que digo, é o que entendo, do que estudo, no espiritismo.
Abençoada doutrina que norteia os passos de nós todos , viajores nas paragens terrenas.
Tenho visto alguns amigos citarem trechos de livros doutrinários, inclusive das obras básicas, muito bem citados pôr sinal, não é  isto que eu questiono.
Façamos um apanhado geral dos ensinamentos do Cristo, aos olhos da doutrina espirita .
Quais os pontos primordiais, a maior de todas as leis que Jesus nos deixou, o que a doutrina nos ensina incansavelmente???
Responderei a esses meus questionamentos, e peço, aqueles que não concordarem com minhas respostas, que me dêem outras. Mas com o uso devido da razão.
Em minha modesta opinião, o ponto primordial dos ensinamentos do Cristo, aos olhos da doutrina, é e sempre o será, o desenvolvimento do amor incondicional, dos seres para com os seres.
Onde ha base para essa afirmação?
Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.
Essa é a maior das leis.
Amarás ao Senhor teu Deus de todo seu coração, de toda sua alma e de todo seu espirito. Este é o maior, e o primeiro mandamento. Eis o segundo, que é semelhante àquele; Amaras teu próximo como a ti mesmo.
Toda a lei e os profetas estão contidos nestes dois mandamentos.(Mateus,22:34a40)
O lema da “Bandeira” espirita, pelo que eu sei é: FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO.
A doutrina nos ensina a trabalhar para o bem comum, cuidando especificamente, de nossa própria evolução , ou seja, - Estamos no caminho da evolução, não para corrigir o nosso próximo, e sim para atender a nossa própria melhoria.
Tomo a liberdade de transcrever aqui, uma das mensagens do evangelho, que sinceramente, deveria nortear, juntamente com outros ensinamentos de Jesus, as atitudes, diante da vida, de todos nós, nesse planeta de expiações e provas
.
A indulgência

Espiritas, gostaríamos hoje de vos falar sobre a indulgência, esse sentimento tão doce, tão fraternal que todo homem deveria ter para com seus irmãos, mas poucos praticam.
A indulgência jamais vê os defeitos alheios, ou se os vê, evita falar deles e divulga-los. Pelo contrário, ela os esconde , a fim de que não sejam conhecidos e se a malevolência os descobre, sempre tem uma desculpa aceitável, séria, e não daquelas que, parecendo atenuar a falta, a destacam de um modo maldoso.
A indulgência nunca se interessa pelos maus atos dos outros, a menos que isso seja para prestar serviço , exemplificando, e ainda tem o cuidado de atenua-los tanto quanto possível.
Não faz observações ofensivas; não tem censura em seus lábios, mas apenas conselhos, muitas vezes velados. Quando vos lançais a crítica que conclusões se deve tirar de nossas palavras? É que vós, que censurais, não teríeis feito o que reprovais e que portanto valeis mais que o culpado. Homens! Quando então julgareis os vossos próprios corações, os vossos próprios pensamentos, os vossos próprios atos, sem vos ocupardes do que fazem vossos irmãos?
Quando abrireis os olhos somente para vós mesmos?
Sede portanto, severos para convosco mesmos e indulgentes para com os outros. Pensai naquele que julga em ultima instância, que vê os pensamentos secretos de cada coração e que consequentemente perdoa muitas vezes os erros que repreendeis, ou condena os que desculpais, pois conhece bem a causa de todos os atos. Pensai que vós, que proclamais tão alto. Maldito! podereis, talvez , Ter cometido erros mais graves.
Sede indulgentes ,meus amigos pois a indulgência encanta, acalma, reergue, enquanto, a severidade descrimina, distância e irrita.
(Joseph: Espirito protetor-Bordeaux,1863) O Evangelho Segundo  O espiritismo-capitulo10-16. 

Muita Paz
Liana