Forum Espirita

CONVÍVIO => Como usar este Fórum => Sugestões => Tópico iniciado por: Alita em 19 de Abril de 2011, 04:04

Título: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Alita em 19 de Abril de 2011, 04:04
A Fisica quantica tem trazido inumeros questionamentos no meio espirita. Leio pergunto e não consigo chegar a uma conclusão. Gostaria que pudessem me ajudar. Será que os avanços da física quântica realmente estão coerentes com os principios espiritas ao defenderem  "o principio da incerteza" ou será que os físicos quanticos estão confundindo o fim com o meio? Porque de uma certa forma creio que ao defenderem a "particula divina" estariam os físicos defendendo a materialidade do espirito ou ao contrario estariam espiritualizando a materia?
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 19 de Abril de 2011, 15:13
Ei Alita,

Eu sou extremamente leiga em física quântica, e por mais que eu me interesse pelo assunto eu mais finjo que entendo, do realmente entendo.

A ciência  busca através do Grande Colisor de Handrons  pelo Bóson de Higgs que muito denominam da partícula de Deus, por ser ela concederia "massa" as demais particulas.

Quanto a sua pergunta Alita, eu ouso dizer nem uma coisa nem outra, a ciencia nao defende a materialidade do espirito, porque ela nem o reconhece. E muito menos estão espiritualizando a materia.Einstein disse uma frase muito famosa que o materialismo iria morrer por falta de materia.

Materia é energia a uma determinada velocidade. Quanto " mais lenta a rotação dos eletrons mais denso ou corporificado é a energia, ou seja vira a materia" Quando nós esquentamos água para fazermos um bom cafezinho, se esquecermos no fogo ( rs eu sou dos tempos antigos nao uso cafetera) a agua nao evapora? A materia simplesmente muito de estado, porque impremimos um agente externo que modificou a velocidade da rotação eletronica fazendo com que girasse mais rapido, rompendo a coesão das moleculas que configuravam o estado liquido. Assim o exemplo é também é valido ao congelar a agua e ela passa para o estado sólido, foi esta desacelerando a velocidade atomica.

O exemplo é analogo a energia, se pegarmos uma bola de aço massissa e aceleramos ela a velocidade da luz ela se transformará em energia. Não é a famosa equação de Einstein  de relação entre massa e energia "A energia dum corpo ou dum sistema de corpos é igual à massa multiplicada pelo quadrado da velocidade da luz. "

E mesmo o que denominamos energia para alguém que esteja em um plano ou uma dimensão acima da gente pode ser matéria. O que é um parâmetro relativo. È materia para quem, ou é energia para quem?

E por fim, eu compartilho a seguinte visão, tudo é sagrado.  Tanto a materia quanto a energia, porque tudo é Obra Daquele que Tudo È, nosso Pai. Nós nao sabemos o por quê de muitas coisas no cosmo incomensurável, mas sabemos que Tudo é Amor, e seja aqui na tridimensionalidae, ou quatra dimensão, ou que dimensão estejamos,  tudo é criado para nossa plenitude educativa, no crescimento e desenvolvimento dos potenciais divinos latentes em cada ser. Quando temos essa visão percebemos o elo que a tudo une e irmana, há divindade em tudo. E para ilustrar deixo a mensagem do Milton Nasciemnto.


Amor de Índio - Milton Nascimento (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PURnT1Z3eEItTDhZJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 20 de Abril de 2011, 00:14
          Alita   (ref #0)
          Nova amiga, seja bem-vinda. Cito suas palavras:
          “Gostaria que pudessem me ajudar. Será que os avanços da física quântica realmente estão coerentes com os princípios espíritas ao defenderem  "o principio da incerteza" ou será que os físicos quânticos estão confundindo o fim com o meio?”
          Cel: Alita, vou tentar lhe dar uma resposta: existem, realmente, enormes diferenças entre as conclusões da ciência mais avançada do planeta e as concepções de todas as doutrinas religiosas, sem exceção. Portanto, os avanços da ciência são totalmente incoerentes com os postulados espíritas (e de outras doutrinas). Isso, contudo, não significa que a ciência está errada, pois suas conclusões resultam de um sem número de experiências realizadas com todo o rigor e formalidades científicas. Sugiro que amiga conheça a nova física, não ela em si mesma que não é nada fácil, mas suas conclusões; uma primeira providência seria conhecer o “experimento da dupla fenda” e o “experimento da escolha retardada”; estão na internet. Procure, estudando, questionando e refletindo, verificar quem é que está, afinal, como você diz, “confundindo os fins com os meios”.
          Cito a amiga:
          “Porque de uma certa forma creio que ao defenderem a "partícula divina" estariam os físicos defendendo a materialidade do espírito ou ao contrario estariam espiritualizando a matéria?”
          Cel: minha amiga Alita, observe que não é bem assim. É exatamente o contrário; a nova física já concluiu que matéria não passa de ilusão de nossos sentidos, quando estamos na carne. Afinal, Einstein já afirmara que matéria não existe, que matéria é energia. Os físicos quânticos, como o misticismo milenar, afirma que matéria é ilusão, que o universo é espírito. Quanto a se dizer “partícula” nenhuma relação tem com qualquer substância material; é apenas a designação dada ao elemento (palavra imprópria) que deve estar vinculando a matéria ilusória, com o mundo do espírito; é que há dificuldade de se expressar coisas transcendentais, infinitas e ilimitadas, para nós, seres do mundo do espaço-tempo, possuidores de mentes finitas e limitadas, de pequeno alcance e de pouca compreensão, inteligência e sabedoria. A ciência, depois que terminou o sequenciamento do Genoma Humano, concluiu que todo esse estudo, todas suas investigações e experimentos ainda não podiam explicar a natureza do ser humano e as perguntas sobre a origem da vida. O diretor do Projeto Genoma Humano, depois de encerrados todos seus trabalhos afirmou: “nada disso explica a vida; a ciência tem de, a partir de agora, envidar todos os seus esforços para tentar descobrir essa inteligência diretora que deve existir acima e além do universo”, não “acima” e “além” no sentido espacial, mas no sentido de poder e sabedoria insuperáveis. Deram o nome ao vínculo que ligaria o domínio do mundo do espaço-tempo, ao domínio atemporal, de “partícula de Higgs”, um dos cientistas envolvidos nas pesquisas, mas o termo “partícula” nada tem a ver com material; é apenas uma palavra que “simboliza” o objetivo final dessa busca. Como disse o sábio “a palavra não é a coisa; é apenas o símbolo da coisa”; e símbolo convencionado pelos homens.   
          Fique em Deus.   
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: nilsoncr em 20 de Abril de 2011, 00:31
Acho que pouco iremos ajudar se ficarmos divagando sobre fisica, fisica quantica, quimica,densidade de materia, alteração de frequencia atomica dos atomos, particulas etc etc etc.....Vou deixar o seguinte comentario, respondendo a nossa amiga acima - Para mim, a particula Divina, refere-se a Monada celeste, ou Centelha divina, particula ou unidade primaria de nossa formação ( espirito ) e seria impossivel qualquer area cientifica ou tecnica de nosso tempo ou de nossa morada terrena, decifrar ou encontrar tal principio. Acredito que melhor seria nos voltarmos ao evangelho de Jesus, pois se ainda não aprendemos nem a Perdoar e amar nosso semelhante, amar nossos inimigos...como poderiamos encontrar a centelha da vida, principio manipulado pelos seres angelicos no processo da criação do homem:):):?
Um abraço a todos
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 20 de Abril de 2011, 01:56
Boa noite Coronel,

O senhor disse que os postulados das ciências são incoerentes com a Doutrina Espírita. Poderia especificar, porque o seguinte Kardec nos asseverou que o dia que a ciência contradisse o Espiritismo que ficássemos com a Ciência.

Eu discordo do amigo, no seguinte ponto não há porque dizer que a matéria é ilusão, se entendemos os mecanismo divinos, sabemos que ela faz parte de um plano pedagógico da Divindade. E hoje a ciência trabalha com postulados  de multiuniversos, até paralelos, várias dimensionalidades, então aquilo que entendemos por mundo matéria é parte integrante, e parte importante de um sistema maior. O único paradigma que foi quebrado a meu ver, é que a vida transcendia e se multiplica infinitamente além do nosso campo sensório.

Abraços paz e luz!
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 20 de Abril de 2011, 02:29
19 O homem não pode, pelas investigações das ciências, penetrar em alguns dos segredos da natureza?

– A ciência lhe foi dada para seu adiantamento em todas as coisas, mas não pode ultrapassar os limites fixados por Deus.

22 Define-se, geralmente, a matéria como sendo o que tem extensão, o que pode causar impressão aos nossos sentidos, o que é impenetrável. Essas definições são exatas?

– Do vosso ponto de vista são exatas, visto que somente falais do que conheceis. Mas a matéria existe em estados que para vós são desconhecidos. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que não cause nenhuma impressão aos vossos sentidos; entretanto, é sempre matéria, embora para vós não o seja.

22 a Que definição podeis dar da matéria?

– A matéria é o laço que prende o Espírito; é o instrumento de que ele se serve e sobre o qual, ao mesmo tempo, exerce sua ação.

29 A ponderabilidade2 é um atributo essencial da matéria?

– Da matéria, assim como a entendeis, sim; mas não da matéria considerada como fluido universal. A matéria etérea e sutil que forma esse fluido é imponderável para vós, mas nem por isso deixa de ser o princípio de vossa matéria pesada.

34 a Essa forma é constante ou variável?

– Constante para as moléculas elementares primitivas e variável para as moléculas secundárias, que são somente aglomerações das primeiras; porque aquilo que chamais molécula ainda está longe da molécula elementar.

Caros Amigos,

O ser humano jamais chegará a uma conclusão definitiva e verdadeira sobre a questão.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 20 de Abril de 2011, 02:34
          Laísa   (ref #1)
          Olá, amiga, me permita umas palavras.
          Primeiramente, cito você:
          “Quanto a sua pergunta Alita, eu ouso dizer nem uma coisa nem outra, a ciência não defende a materialidade do espírito, porque ela nem o reconhece”.
          Cel: minha amiga Laísa, não é assim; para a ciência moderna o universo é puramente espírito; matéria é apenas ilusão de nossos sentidos quando na carne. Só espírito é real.
          Laísa:
          “E muito menos estão espiritualizando a matéria. Einstein disse uma frase muito famosa que o materialismo iria morrer por falta de matéria”.
          Cel: e isso exatamente já aconteceu; a nova física destruiu o conceito de matéria, inclusive com o auxilio de Einstein, por sua “teoria da relatividade”; para Einstein, tempo-espaço-objetos são entidades relativas, cada uma “necessitando” das duas outras para “existir”. Assim, se não existe espaço, não existe nem tempo, nem objetos; não existindo tempo, não existe nem espaço nem objetos; logo essas três “entidades”, sendo relativas, são irreais; só acreditamos que sejam reais porque vemos o mundo pela ótica mal interpretada do ego.
          A nova ciência destruiu o materialismo, pois provou que matéria não existe.
          Até mais.


Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 20 de Abril de 2011, 11:07
Coronel,

Sejamos razoáveis , isso é uma interpretação pessoal do senhor, não reconhecimento oficial.  E esse nossa postura de querer espiritualizar a física quântica, que deixam muitos físicos ficam capengos lançando ainda mais dificuldades sobre a questão espiritual.

Entre o que nós achamos pela nossa vivência, e por nossos estudos de leigos e aquilo que realmente é, há milhares de anos-luz de distante. Nós hoje temos vozes solitárias  como Amit Goswani e outros que no transcurso do tempo farão a revolução

O senhor pode ter certeza o dia que uma Nature, uma Science  publicar algum trabalho, ai sim nos teremos uma revolução no modo de vida dessa humanidade.  Até lá a ciência oficialmente não reconhece o espírito, e o universo para ela é um compêndio de matéria e energia.  Não distorcemos a realidade pelas nossas crenças.

Materia existe sim, só o que difere é o grau de movimento  atômico. O movimento daquilo que aferimos como matéria é circulatório e fechado, já a energia é ondulatório e aberto. È isso que CIENTICAMENTE difere matéria de energia.

Inté (=

Nilson,

Eu concordo com o senhor em partes, porque os dois mandamentos que nos foi asseverado foi Espirita amai-vos eis o primeiro mandamento, instrui-vos eis o segundo. Então estudar e debater é parte importantíssima do comportamento de qualquer pessoa que se diz espírita. Mesmo porque temos Kardec como paradigma de conduta, e sua vida foi uma doação para o desenvolvimento do Espiritismo como corpo cientifico e filosófico. O amor é a chave para tudo, mas hoje no nível de maturidade espiritual que nos encontramos, precisamos alinhar o amor com o conhecimento.

Lucazan,

Eu discordo do senhor, foi dito por Jesus, que nada há encoberto que não venha a ser revelado, e oculto que não venha a ser reconhecido. È o conhecimento da verdade que nos liberta.
Mt paz e luz a todos!
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Alita em 22 de Abril de 2011, 00:43
Querida Laísa e querido Coronel. Inicialmente desejo agradecer pela recepção. Sou espirita há muitos anos mas tenho um pouco de difiucldade em encontrar grupos que aprofundem no estudo Filosofico, e Cientifico da doutrina. Enconntrei aqui entre vocês oportunidade para debatermos estes temas que realemnte considero juntamente com o evangelho, importantíssimos para nossa caminhada.
Quero agradece-los pelo carinho da resposta até porque foram dois pontos de vista que antes de se contradizerem em suas premissas individuais , somam-se ao se encontrarem no objetivo de entender, decifrar e organizar todas as informaçoes que nos chegam com os postulados que abraçamos.
Dizem que o ideal de um verdadeiro estudo não é trazer respostas ao seu termino, mas sim fomentar mais dúvidas. E é assim que estou agora.
Ainda bem que temos a eternidade não é.
Mas caso possam me ajudar gostaria me tirassem mais uma dúvida.
A física clássica diz que matéria é matéria e difere de energia.
A relatividade de Einsten diz que matéria é energia como muito bem explica nossa querida Laísa.
O que exatamente quer provar a fisica quantica que tanto tem trazido contendas para nós espiritas.Pois vejo muitos espiritas estudiosos como nosso desencarnado Herani defendendo seus conceitos e vejo também muita gente séria criticando. Gostaria da ajuda por favor.
Muito obrigada amigos,
Alita.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Carlos Soares em 22 de Abril de 2011, 01:56
                     Cara Amiga Alita!


                     Com a chegada destes novos conhecimentos, ficou mais fácil entender que tudo  é baseado na lei de atração. Como disse a Laísa, a frequência de oscilação de um corpo o torna mais leve ou mais pesado, agindo no espaço intermolecular do corpo, a densidade da matéria aumenta ou diminui. Há uma força que nós não conhecemos a qual chamamos de gravidade aos seus efeitos, que tem a capacidade de deformar o campo eletromagnético do universo, e que aprisiona tudo o que possui massa ao seu centro de força.

                     Quanto mais conhecimento adquirimos, mais a nossa consciência se dilata, e passamos a nos preocupar com coisas e assuntos que antes não dávamos valor. A essa expansão da consciência chamamos de amar, e o ato de amar pura e simplesmente, eleva a nossa vibração, eterizando a nossa massa e libertando-nos da gravidade do orbe onde estamos.
                      A matéria sólida não existe, o que existe são aglomerados de bolinhas, que nós por convenção dividimos em 96 elementos, por manterem suas propriedades físicas fixas. Mas essas novas descobertas já demonstram termos muitas partículas ainda a serem descobertas, antes da chegada ao bóson de higgs.

                      Resumindo, tudo é energia em diversos estados de condensação. Por isso cada consciência após a morte, flutuará ao nível que o seu peso específico o permitir, exemplificado pela máxima: "A cada um segundo suas obras", sem juizos ou controles externos à consciência.


                       Abraço Fraterno!
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 22 de Abril de 2011, 04:13
          Alita   (ref #8)
          Vejo que a amiga é estudiosa e bastante interessada em compreender. Nada sei da física quântica, senão algumas implicações de suas descobertas com relação ao universo, ao homem e a Deus (a ciência o denomina “consciência una”). A clássica, você deve saber, foi, em muitos aspectos, ultrapassada (embora ainda esteja realizando seu papel com os macro-objetos), depois dos primeiros experimentos que dividiram a ciência em “antes” e “depois”, dando nascimento à nova física. Cientistas afirmam que a quântica foi um desastre para a clássica, pois mostrou que esta não estudava o mundo, como se acreditava, mas uma cópia mal-feita do mundo. Por isso, Einstein disse que todas as descobertas anteriores, do homem, tinham de ser “reinterpretadas”. No início, as experiências mostravam resultados tão absurdos (aparentemente) que esse físico chegou a dizer: “não existe mais um só palmo de chão firme sobre o qual se possa construir alguma coisa”, e outros que “nem mais sabiam encontrar o caminho da própria casa”. Entre outras coisas: “Como a natureza pode ser tão absurda?!”, e “a realidade está se mostrando mais estranha do que a ficção!” Parece que foi, então, que Einstein disse a conhecida frase: “Mas, Deus não joga dados!” e, após, os companheiros lhe perguntaram: “Então, quem é que joga?!” Essa estranheza de Einstein vinha, entre outras coisas, da nova concepção de que tudo é incerto (“o principio da incerteza”, de Heinsenberg) e de que nenhuma observação feita pelo homem é perfeita ou completa, definitiva (“o princípio da incompletude”, de Gödel). Por bastante tempo, Einstein tentou derrubar as bases da nova física, cada manhã (num congresso de físicos) apresentando, a Heinsenberg, um dos pais da nova ciência, argumentos contrários e, cada manhã, se rendendo aos argumentos do outro. Ele e dois colegas chegaram a realizar um experimento (que leva sigla com as iniciais dos nomes dos três) para mostrar que a nova ciência, com seus cálculos matemáticos, interpretações etc, estava errada ou mal interpretada. Mas, com o mesmo experimento com que a tentaram derrubar, lhe trouxeram novas comprovações a favor.
Amiga Alita, penso que esta “introdução” a deixou mais interessada. Assim, para não me estender mais, sugiro que visite, inicialmente, o tópico “Carta ao Buscador de Deus”, neste fórum; são textos longos que podem desafiar a paciência. Visite, também, o Blog abaixo, no qual mais textos esclarecedores estão colocados:

http://www.obuscadordedeus.blogspot.com

Se quiser, depois, me faça um retorno.

Fique em Deus.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 22 de Abril de 2011, 21:21
Caro Amigos,

O que o homem estuda? O homem só pode estudar o que sua percepção ou sentidos porte alcançar.

Ate onde sei eles encontraram 16 partículas elementares. Sendo 12 partículas de matéria e 4 partículas portadoras de força e nenhuma dela tem massa individualmente. Este é um grande enigma ainda, pois não se entende como se dá a materialidade.

Depois de todos os avanços científicos, ainda não sabem o que dá "materialidade" ao nosso mundo. O Modelo Padrão, a teoria básica da Física que explica a interação de todas as partículas subatômicas, coloca todas as fichas no Bóson de Higgs, a partícula fundamental que explicaria como a massa se expressa nesse mar de energias. É por isso que os cientistas a chamam de "Partícula de Deus".

O Modelo Padrão tem um enorme poder explicativo. Toda a nossa ciência e a nossa tecnologia foram criadas a partir dele. Mas os cientistas sabem de suas deficiências. Essa teoria cobre apenas o que chamam de "matéria ordinária", essa matéria da qual somos feitos e que pode ser detectada por nossos sentidos.

Mas, se essa teoria não explica porque temos massa, fica claro que o Modelo Padrão consegue dar boas respostas sobre como "a coisa funciona", mas ainda se cala quando a pergunta é "o que é a coisa". O Modelo Padrão também não explica a gravidade. E não pretende dar conta dos restantes 95% do nosso universo, presumivelmente preenchidos por outras duas "coisas" que não sabemos o que são: a energia escura e a matéria escura.

É por isso que se coloca tanta fé na Partícula de Deus. Ela poderia explicar a massa de todas as demais partículas. O próprio Bóson de Higgs seria algo como um campo de energia uniforme. Ao contrário da gravidade, que é mais forte onde há mais massa, esse campo energético de Higgs seria constante.
Desta forma, ele poderia ser a fonte não apenas da massa da matéria ordinária, mas a fonte da própria energia escura.

Em comparação com a doutrina espírita, os nossos cientistas estão muito longe da verdade, pois do matéria conhecida tem a mesma origem, ou seja, a matéria/fluído universal, e está é a partícula primaria, fundamental ou elementar.

A composição do universo tem 3 elementos, Deus "a suprema inteligência", os espíritos "agentes devotados de Deus que realizam toda a criação" e a matéria/fluído universal "fonte de toda criação".

Toda criação se da através das ações dos espíritos sobre a matéria/fluido universal. Não existe uma partícula fundamental, são os espíritos que atuam, combinado e transformando a matéria/fluído universal, produzindo as infinitas
coisas que ganham suas propriedades e qualidades.



Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: hcancela em 22 de Abril de 2011, 22:03
Olá amigos(as)

Sou um completo leigo das coisas da Física e muito menos da Quântica, mas! Vou dar um bitaite ... :-* :-* :-* :-*

Sabem amigos(as) começo logo a pensar comigo mesmo quando ouça os eminentes Fisicos da nossa Praça a falarem das coisas de Deus, especialmente Eles quase todos materialistas ( como tal não acreditam em Deus). Apresentam-se com nomes muito pomposos que descobriram isto e aquilo, especialmente de deus, etc e tal. O que os leva a dizer isso? Faço com alguma frequência esta pergunta a mim mesmo, talvez por ignirãncia minha, mas porque será?
Digo em pensamento para mim mesmo(mais uma vez) ;) ;) ;) ;), Será que querem justificar algo e querem angariar alguns fundos para continuarem os seus estgudos, ou querem algo mais; Porque pensem comigo por favor! Se ainda estamos no inicio de saber as coisas da Terra(matéria) e já os ouço a falarem do inicio de tudo, do inicio e da forma como Deus (nasceu)ou a particula de Deus com o dizem. Não sera demasiado, ou estou a delirar com meus pensamentos.

Saudações fraternas
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Alita em 22 de Abril de 2011, 22:40
h cancela e Lucazan
Coronel
Amigo Coronel, estou um pouco longe se ser a estudiosa que gostaria de ser e dedicar
a nossa doutrina o tempo e a seriedade que ela merece. Mas estamos caminhando e nada como a conscientização do problema para iniciarmos a solução não é mesmo? Agradeço sinceramente seu carinho na resposta e reafirmo que suas considerações como as de Laísa e agora de nosso amigo Lucazan e hcancela só estão somando na elaboração das teorias inacabadas que deveríamos sempre ter.... Visitei o site que me indicou e gostei muito. Visitarei mais vezes.
Amigo Lucazan gostei muito de sua explicação principalmente quando  finaliza dizendo dos tres elementos básicos da doutrina. Quem cria é somente Deus, ele criou a matéria(Fluido Cosmico Universal  que deriva) e o espirito. Somos os co-criadores em níveis maiores ou menores(Evolução em dois Mundos) que pela máteria e através dela evoluimos, co-criando eternamente. Muito obrigada, amigo.

Querido hcancela, este assunto é mesmo de nos deixar atentos não é...  Pois é tenho me perguntado  muito sobre isso desde que surgiram estes assuntos pois também sou leiga em física mas procuro respostas com quem possa ajudar. Pelo que tenho entendido a particula divina que muitos tem defendido na fisica quantica seria uma demonstração do Principio Inteligente.Por favor Coronel, Laísa, Lucazan e outros, corrijam-me se estiver errada. Mas pelo que estudei até agora a experiencia da dupla fenda mostra-nos que as partículas possuem vontade própria, o que caracterizaria o livre-arbitrio, condicionando esta hipótese a uma individualidade, que seria o  principio inteligente. Sei que se esta afirmação implica em uma série de reavaliaçoes nos principios evolutivos mas não estamos tratando disso agora. O que gostaria de dizer-lhe é que a particula divina seria em tese o espirito individualizado e não Deus em si. Díficil né?!
È eu sei.
Beijos amigos

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Alita em 22 de Abril de 2011, 22:46
Ah, só porque eu esqueci de agradecer ao Carlos.  Muito elucidativo sua explicação, amigo. Ampliou  os conceitos  tão coerentes de Laísa. Muito Obrigada!
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 22 de Abril de 2011, 22:51
          Laísa   (ref #7)
          Olá, Laísa, cito você:
          “... isso é uma interpretação pessoal do senhor, não reconhecimento oficial...”.
          Cel: é, você deve ter razão: devo ter me precipitado; e, depois, essa questão de matéria e energia nada tem de importância em relação ao nosso estudo. É que muitas vezes me desvio do principal que é, para mim, a busca de Deus. A “partícula divina”, “se existe” (veja, para mim nada disso deve existir, pois a única realidade é o que chamamos de Deus), pode não ser nem uma coisa nem outra. No entanto há tantas publicações a respeito da inverdade da dualidade matéria-energia; quem se interessar deve pesquisar que, certamente, encontrará muita coisa interessante...
          Cito  amiga:
          “Entre o que nós achamos pela nossa vivência, e por nossos estudos de leigos e aquilo que realmente é, há milhares de anos-luz... hoje temos vozes solitárias  como Amit Goswani e outros que no transcurso do tempo farão a revolução”.
          Cel: novamente, você está com a razão: há enorme abismo entre o que supomos seja verdade e o que é realmente verdade. Mas, o que é que a amiga denomina “vozes solitárias”, e o que para você não são “vozes solitárias?...
          Cito:
          “O senhor pode ter certeza o dia que uma Nature, uma Science  publicar algum trabalho, ai sim nos teremos uma revolução no modo de vida dessa humanidade.  Até lá a ciência oficialmente não reconhece o espírito, e o universo para ela é um compêndio de matéria e energia.  Não distorcemos a realidade pelas nossas crenças”.
          Cel: ah! essas são as vozes que não são solitárias, é isso? São publicações científicas? Bem, não as conheço. Só conheço, e muitas, publicações “de” cientistas, como você diz, solitários, como Scrhrodinger, Heinsenberg, Einstein, Goswami, Fritjof Capra, e muitos outros “solitários” mencionados nas bibliografias das obras dos citados acima, além de Jung, Wilber, que não são físicos, matemáticos, e outros pesquisadores... Essas muitas vozes solitárias se harmonizam, no aspecto que estamos tratando, com as vozes do misticismo de séculos ou milênios a.C, até nossos dias. Por essa razão, hoje em dia, e pela primeira vez na história do mundo, as tradicionais adversárias, ciência e religião, fizeram as pazes. Não me refiro às religiões populares, evidentemente
          Cito:
          “Matéria existe sim, só o que difere é o grau de movimento  atômico. O movimento daquilo que aferimos como matéria é circulatório e fechado, já a energia é ondulatório e aberto. È isso que cientificamente difere matéria de energia”.
          Cel: você que é estudiosa deve lembrar-se que, anteriormente, existindo o dualismo mente e matéria, se tentou descobrir de que substância básica se compunha o universo. Para uns, a mente não passava de ilusão, ou era redutível a partículas físicas, pois era um “sub-produto” da matéria cerebral, isto é, mente igual matéria . Para outros, como as sensações relativas à matéria não existem fora de nossa mente, isso mostrava que matéria nada mais é do que uma idéia, isto é, matéria igual mente. Mas, nenhum cientista tinha ainda conseguido provar a mente, argumentavam os que afirmavam que tudo é matéria. Os novos físicos quânticos não discutiam isso; é que eles, também, não podiam encontrar qualquer substância mental, mas, e aqui vai o importante, também, nem eles nem os “materialistas” conseguiam encontrar qualquer substância material. Ilustrando isso, um físico disse: “Nossa concepção de matéria só é clara enquanto não a analisamos. Quando a analisamos, começa a se desfazer. A substância sólida da matéria, ou líquida ou gasosa é total ilusão. Perseguimos a substância sólida do líquido ao átomo, do átomo ao elétron, e aí a perdemos; a partir daí matéria não mais existe”.
          Como disse o filósofo e matemático Bertrand Russell, prêmio Nobel de (?): “O mundo pode ser chamado físico ou mental, material ou espiritual, ou ambos, ou nenhum, como quisermos; na verdade, as palavras não servem para propósito nenhum”. A mesma coisa já havia dito Krishnamurti: “A palavra não é a coisa; apenas o símbolo da coisa”. Enfim, os novos físicos destruíram o dualismo mente e matéria, destruição já iniciada por Einstein.
          O dualismo sujeito e objeto se tornou insustentável pela opinião da própria autoridade da física. Bronowski: “A relatividade deriva da análise filosófica que insiste em que não há um fato e um observador, mas uma junção dos dois numa observação; que o evento e o observador são inseparáveis’. E Schroedinger, pai da mecânica quântica: “O sujeito e o objeto são apenas um. Não se pode dizer que a barreira entre eles caiu, como resultado das recentes descobertas da ciência; essa barreira nunca existiu”. Evidentemente, não existindo o dualismo sujeito-objeto, só existe algo, uma só realidade, quer a chamemos de matéria ou de energia, ou mente, ou espírito, ou Deus (“a palavra não é a coisa”).
          Assim, os novos físicos tiveram de abandonar o dualismo de sujeito e objeto, onda e partícula, mente e corpo, espírito e matéria e, ainda, com ajuda de Einstein, o de espaço e tempo, energia e matéria, espaço e objetos. Os novos físicos provaram que tudo isso é ilusão. Como as costas e a frente são apenas modos diferentes de ver um mesmo homem, nenhum modo sendo mais real do que o outro, assim sujeito e objeto, psique e corpo físico, energia e matéria, são apenas modos diferentes de ver a mesma realidade.
          Inté, amiga Laísa.     
PS: sugiro que busque (o próprio fórum já trouxe) o texto de Gilson Freire, médico e espírita, estudioso do assunto: “Da Física Quântica à Espiritualidade”. Se bem me lembro, ele explica bem o tema. Leia, se já não fez, “O Tao da Física”, de Capra; “O Espectro da Consciência” de Wilber. São vozes solitárias, mas um “montão” delas...
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 22 de Abril de 2011, 23:07
Olá Alita,

Abaixo segue o texto do Hawking, o maior fisico do planeta que talvez responda sua pergunta. A ciencia busca pela A Teoria do Tudo, que é justamente a tentativa de conciliar a mecanica quantica com a fisica gravitacional. Mas ate agora a nao tem conseguido.

A Teoria das Cordas, por exemplo que é a teoria fisica mais estudada ultimamente, e ela se assemelhae muito com o fluido cosmico universal, partindo de um principio unico.

hcancela,

Eu ouso discordar de você, o conhecimento sempre foi proferida desde que a humanidade é humanidade. O que é a respiração do Brahma senão a Big Bag e o Big Crunch, mas a dureza dos nossos corações nos levou a um estado de alienação dos conhecimentos cósmicos. Jesus nos asseverou que a busca da verdade nos libertaria do julgo escravagista que vivemos.  O Espiritismo como Consolodor esta ai para nos libertar, atraves do conhecimento da verdade. E olha que o Espiritismo é um chamamento que o Alto faz para as massas, e por isso que ele se silencia em muitos aspectos. Porque Jesus ja nos convocou a 2 mil anos, falando buscai primeiro o reino dos ceus e tudo lhe sera dado por acrescimo, é nossa bendita reforma intima que vamos postergando.

abraços a todos!
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 22 de Abril de 2011, 23:10
A Scientific American traz um artigo interessantissimo escrito por Stephen Hawking e Leonard Mlodinow, que nós leva a descontrução do que é real e do que é verdade. Como a ciencia caminha para isso.
Vou reproduzir pequenos trechos, e fica o convite à leitura integral, a quem desejar.

A ( Esquiva) Teoria do Tudo.

Há tempos os fisicos tentam formular uma teoria definitiva que unifique tudo nessa area da ciencia. Mas, em vez disso, terão de se contentar com várias delas.

Há alguns anos,  a camara de Monza, Italia, proibiu donos de animais de estimação de manter peixes- dourados em aquarios curvos. Isso, para os defensores da lei, seria cruel porque o lado curvo dá aos peixinhos uma visão distorcida da realidade. Além do significado da medida para para o pobre peixe-dourado, essa historia suscita uma questão filosofica interessante: como percebemos que a realidade percebida é verdadeira? O peixe- dourada ve uma versao da realidade diferente da nossa, mas de certa forma, vamos saber se é menos real? Até onde sabemos, tambem temos a possibilidade de passa toda a nossa vida olhando para o mundo atraves de uma lente distorcida.

Na fisica essa não é uma questao academica. Fisicos e cosmologos estao em uma situação dificil, semelhante a do peixe-dourado. Durante decadas nos esforçamos para chegar em uma teoria do Tudo- um conjunto completo e consistente de leis fundamentais da natureza  que explique cada aspecto da realidade. Agora, parece que essa busca leva não a uma teoria única, mas há uma familia de teorias interconectadas; cada uma delas descreve a propria versão da realidade, como se visse o universo atráves do proprio aquario.

Essa conceito talvez pareça dificil de aceitar para muitas pessoas, inclusive alguns cientista da ativa. A maioria acredita que haja uma realidade objetiva, e nossos sentidos e nossa ciencia transmitem diretamente informaçoes sobre o mundo material. A ciencia classica, se baseia na crença de que existe um mundo externo cujas as propriedades soa definidas e independentes do observador que as percebe. Na filosofia essa crença se chama realismo.

No entanto, quem se lembra de Timothy Leary e dos anos 1960 conhece outra possibilidade: o conceito de realidade depende da mente da pessoa que a percebe. Esse ponto de vista, com varias diferenças sutis, recebe diferente nomes, como antirrealismo, instrumentalismo ou idealismo. De acordo com essa doutrina, o mundo que conhecemos é construido pela mente humana de acordo com os dados sensoriais da materia e é moldado pela estrutura interpretativa do nosso cerebro. Esse ponto de vista, pareça dificil de aceitar, mas não de entender.Não há maneira de retirar o observador- ou seja, nós mesmo- da nossa percepção do mundo.

De maneira como a fisica se desenvolve, esta cada vez mais dificil defender o realismo. Na fisica classica- a fisica newtoniana, que descreve com precisão nossa experiencia do dia-a-dia- a interpretação de conceito como objetos e posição esta, na maior parte, em harmonia com nosso senso comum, nosso entendimento “realista” desse termos.  Como medidores, porém, somos toscos. Os fisicos descobriram que objetos – como eletrons e fotons- que vemos são feitos a partir de objetos – como eletrons e fotons, que não percebemos diretamente. Estes são governados não pela fisica classica , mas pelas leis da teoria quantica.

A realidade dessa teoria marca uma mundança radical da fisica classica. Dentro da estrutura da teoria quantica, particulas não tem nem posições nem velocidade definidas- a não ser ate que um observador meça essa quantidades. Em alguns casos, objetos individuais não tem sequer existencia independente, e existam apenas como uma unidade de um conjunto de muitas partes. A fisica quantica tambem tem importantes para o nosso conceito de passado. Na fisica classica, supoe-se que o passado exista como uma serie definida de eventos, mas, de acordo com a fisica quantica, o passado, como o futuro, é indefinido e existe apenas como um todo não tem historia ou passados unicos. Entao a fisica quantica implica uma realidade diferente daquela da fisica classica- mesmo que esta ultima seja coerente com nossa intuição e ainda nos sirva bem quando projetamos coisas como edificios e pontes.

Esses exemplos nos levam a uma conclusão que proporciona importante arcabouço para interpretar a ciencia moderna. A nosso ver, não existe nem quandro nem conceito que seja independente de uma teoria da realidade. Em vez disso, adotamos a visao, que uma teoria fisica ou representação do mundo é um modelo (geralmente de natureza matematica) e um conjunto de regras que conectam os elementos do modelo e observação. De acordo com o realismo depende do modelo, não faz sentido perguntar-se se um modelo é real, e sim apenas se ele esta de acordo com a observação, nenhum deles será considerado mais real que o outro. Uma pessoa pode usar qualquer modelo que seja amis conveniente na situação considerada.

A ideia de ralidades alternativas é um dos pilares da cultura popular de hoje. No filme Matrix, por exemplo a raça humana, sem saber, vive uma realidade simulada, criada por computadores inteligentesa fim de manter os seres humanos pacificados e contentes enquanto os computadores sugam a energia bioletrica ( seja la o que isso significa) deles. Como saber se não somos apenas personagens gerados por computadores que vivem num mundo semelhante ao de Matrix? È facil chamar de “falso” o mundo gerado por computadores.

Porem ,se- como nós- os seres no mundo simulado não tivesse como olhar para seu universo do lado de fora, não teriam razao para duvidar das proprias representaçoes da realidade.
Os peixinhos dourados estao em situação semelhante. A visao deles não é a mesma que a nossa, do lado de fora do aquario curvo, mas ainda assim conseguiram formular leis cientificas capazes de governar o movimento de objetos que obervam ao lado de fora. Por exemplo, como a luz se curva a mediade que viaja do ar para agua, um objeto por nos observado movendo-se livremente numa linha reta seria percebido pelo peixinho-dourado a se mover ao longo de um percurso curvo. Os peixes- dourados entao formulariam leis cientificas a partir de sua moldura de referencias distorcidas, que seria sempre verdadeira e lhes permitiria fazer predições a respeito do movimento futuro de objetos fora do aquario. As leis deles seriam mais complexas que as provindas da nossa moldura de referencia, mas simplicidade é uma questão de gosto. Se os peixes-dourados elaborassem uma teoria como essa, teriamos de admitir a visao deles como um retrato valido da realidade [...]

O realismo depende de modelo se aplica não so a modelos cientificos, mas tambem aos modelos mentais conscientes e subconscientes que todos criamos para entender e interpretar o mundo do dia a dia. Por exemplo o cerebro processa dados em estado natural vindos do nervo optico, numa atividade que combina insumos de ambos os olhos, que faz aumentar a resolução e preencher lacunas como as que existem no ponto cego do retina. Além disso, cria a impressao de espaço tridimensional  a partir dos dados bidimensionais da retina. Quando vemos uma cadeira, isso significa que meramente usamos luz espalhada pela cadeira para construir  uma imagem ou modelo menta da cadeira. O cerebro é tao bom na tarefa de construir modelos que se as pessoas estiverem com lente que ponham as imagem em seus olhos de cabeça para baixo, o cerebro muda o modelo, de modo que novamente se vejam da maneira correta- e tomaram, antes de elas sentarem. [...]

Sempre que desenvolvemos um modelo do mundo descobrimo que é bem sucedido, tendemos a atribuir ao modelo a qualidade de realidade ou verdade absoluta. Mas a Teoria  M, como o exemplo do peixa-dourado, mostra que a mesma situação fisica pode ser modelada de modos diferentes, cada uma delas utilizando diferente elesmo e conceitos fundamentais. [...]

_ HAWKINH, Stephen e MLODINOW  Leonard. Scientific American Brasil, Ano 8 nº 102. Novembro 2010.

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 23 de Abril de 2011, 00:06
          Laísa   (ref #16)

          A amiga tem alguma idéia do porque é que temos tanta dureza em nossos corações? E de qual será a razão de estarmos postergarndo nossa reforma íntima? Pelo que a amiga diz, me parece (posso estar totalmente enganado; se estiver me desculpe) que é por nossa prórpria vontade que sempre deixamos a reforma para depois, e que somos responsáveis por não termos ainda amor.

          Abraço. 

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 23 de Abril de 2011, 01:18
Por favor Coronel, Laísa, Lucazan e outros, corrijam-me se estiver errada. Mas pelo que estudei até agora a experiencia da dupla fenda mostra-nos que as partículas possuem vontade própria, o que caracterizaria o livre-arbitrio, condicionando esta hipótese a uma individualidade, que seria o  principio inteligente. Sei que se esta afirmação implica em uma série de reavaliaçoes nos principios evolutivos mas não estamos tratando disso agora. O que gostaria de dizer-lhe é que a particula divina seria em tese o espirito individualizado e não Deus em si. Díficil né?!
È eu sei.
Beijos amigos



Por enquanto só podemos fazer teorias ou levantar hipóteses.

Mas vejamos o que a DE nos revela:
Os elementos do universo são, Deus, os espíritos e a matéria/fluído universais.

1 O que é Deus?
– Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.

23 O que é o Espírito?
– Espírito é o princípio inteligente do universo.

76 Que definição se pode dar dos Espíritos?
– Pode-se dizer que os Espíritos são os seres inteligentes da Criação. Eles povoam o universo, fora do mundo material.

22 a Que definição podeis dar da matéria?
– A matéria é o laço que prende o Espírito; é o instrumento de que ele se serve e sobre o qual, ao mesmo tempo, exerce sua ação.

25 O Espírito é independente da matéria ou é apenas uma propriedade dela, como as cores são propriedades da luz e o som uma propriedade do ar?
– Ambos são distintos, mas é preciso a união do Espírito e da matéria para que a inteligência se manifeste na matéria.

27 Haveria, assim, dois elementos gerais do universo: a matéria e o Espírito?
– Sim, e acima de tudo Deus, o Criador, o Pai de todas as coisas. Deus, Espírito e matéria são o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. Mas ao elemento material é preciso acrescentar o fluido universal, que faz o papel de intermediário entre o Espírito e a matéria propriamente dita, muito grosseira para que o Espírito possa ter uma ação sobre ela. Ainda que sob certo ponto de vista se possa incluí-lo no elemento material, ele se distingue por propriedades especiais. Se o fluido universal fosse matéria, não haveria razão para que o Espírito não o fosse também. Ele está colocado entre o Espírito e a matéria; é fluido, como a matéria é matéria; suscetível, por suas inumeráveis combinações com ela e sob a ação do Espírito, de poder produzir uma infinita variedade de coisas das quais conheceis apenas uma pequena parte.Esse fluido universal, primitivo, ou elementar, sendo o agente que o Espírito utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de dispersão e nunca adquiriria as propriedades que a força da gravidade lhe dá.

31 De onde vêm as diferentes propriedades da matéria?
– São modificações que as moléculas elementares sofrem por sua união e em determinadas circunstâncias.

72 Qual é a fonte da inteligência?
– Já o dissemos: a inteligência universal.

72 a Podemos, então, dizer que cada ser tira uma porção de inteligência da fonte universal e a assimila, como tira e assimila o princípio da vida material?
– Isso é apenas uma comparação, mas não é exata. A inteligência é um dom próprio de cada ser e constitui sua individualidade moral. Por fim,há coisas que não são dadas ao homem penetrar, e essa por enquanto é uma delas.

Em minha opinião a partícula divina é o espírito que sempre estará envolvido pela matéria e agindo sobre ela.
Os espíritos sendo os agentes devotados de Deus, através de suas ações sobre a matéria em combinações com o fluído produzem as infinitas coisas que ganham suas propriedades que as leis naturais lhes dão.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 23 de Abril de 2011, 04:26
          Alita   (ref #13)
          Amiga Alita, dizem, os entendidos, que quem diz que está entendendo a física quântica é porque não entendeu nada. Não se preocupe em procurar entende-la; a nós, só basta compreender as implicações dos resultados de suas experiência que, conforme disseram os cientistas, têm mostrado que a “realidade é mais estranha do que a ficção”.
          Cito a Alita:
          “Mas pelo que estudei até agora a experiencia da dupla fenda mostra-nos que as partículas possuem vontade própria, o que caracterizaria o livre-arbitrio, condicionando esta hipótese a uma individualidade, que seria o  principio inteligente. Sei que se esta afirmação implica em uma série de reavaliaçoes nos principios evolutivos mas não estamos tratando disso agora. O que gostaria de dizer-lhe é que a particula divina seria em tese o espirito individualizado e não Deus em si”.
          Cel: minha nova amiga, essas afirmações (paticulas têm vontade própria, livre arbítrio etc) vêm de suas  conclusões pessoais? Me permita colocar abaixo o experimento para que você o analise novamente.
         O EXPERIMENTO DAS DUAS FENDAS.
         Este é um dos experimentos paradoxais que deram origem à física quântica. Vale a pena conhecê-lo, pois ele faz que repensemos a posição e o papel do homem (e de todos os seres sencientes) neste universo infinito.
          O assunto merece nossa maior atenção e, para ser apreciado, o abandono de todos os preconceitos; só assim poderá ser compreendido em suas profundas implicações.
          Sobre as descobertas impressionantes, e até mesmo consideradas, inicialmente, absurdas, da física quântica, está a afirmação de que, não existindo um ser senciente ‘observando’, não existe este mundo que vemos em torno de nós, isto é, nada existe no mundo da manifestação, no mundo do espaço-tempo.
          Veja: na Internet, no site Wilkpedia, na explicação relativa ao 'experimento', no final da página do 'Dr. Rabbit' (o porta-voz dos físicos), está a pergunta:
          - 'E o que um observador tem a ver com isso?'
          E, em seguida, como está também em várias obras de renomados cientistas, está a resposta:
          - 'Um observador provoca o colapso da função de onda (de probabilidades de coisas) simplesmente... por OBSERVAR.'
          O que significa isso? Significa que, não havendo um observador senciente, as ondas de probabilidades de coisas, objetos, seres, não entram em colapso e, em consequencia, não se transformam em partículas de matéria; não havendo partículas, não há matéria, isto é, o mundo da manifestação ao nosso redor, o mundo do espaço-tempo não existirá. Ou melhor, só existirão ondas de probabilidades de possíveis partículas.
          Por aí podemos verificar que nós (e todos os seres sencientes?), somos necessários para que exista o mundo dos fenômenos ao nosso redor e em nós mesmos. Não havendo observação não há mundo. Aquilo a que denominamos Deus produz tudo o que existe, mas essa existência não prescinde de nossa observação: portanto, nós completamos a 'criação', ou melhor, a manifestação do mundo; Deus cria e nós damos o retoque final.
          Essas implicações nos colocam numa situação muitíssimo diferente daquela a que as diferentes religiões populares do mundo nos colocam. Vale a pena analisar.
          A física quântica desvendou novos horizontes (novos para nós, mas antigos para as escolas de tradição de meditação, antigos para os místicos) para nossa compreensão das coisas do mundo, de quem e do que somos, de tudo isso que aí está e que não compreendemos (e por isso sofremos). Nossa interpretação do mundo é incorreta e isso é a razão de todos os problemas do mundo. Esses novos horizontes mostram qual é, na verdade, a posição do homem neste universo infinito e eterno. Este texto, portanto, merece nossa cuidadosa análise.
          O Experimento em poucas palavras:
          A partir dos estranhos resultados das experiências cientificas pelas quais os cientistas entraram no mundo das sub-partículas do átomo, verificaram-se descobertas perturbadoras. Einstein chegou a afirmar que, em face desses resultados, ’não há mais um palmo de chão firme sobre o qual se possa construir alguma coisa’; e q ‘todas as descobertas anteriores do homem teriam de ser reinterpretadas, porque agora se percebia que a ciência anterior (a ciência clássica da qual o mundo extraiu todo seu conhecimento, para todas suas áreas, por mais de 300 anos, com base nas interpretações de Newton e Descartes), não lidava com o mundo, mas com uma falsa interpretação ou falsa imagem do mundo.
          O EXPERIMENTO: um anteparo com duas fendas (orifícios) verticais; além dele um filme que seria impressionado por partículas de matéria, que seriam atiradas através das fendas.  Utilizando-se um dispositivo especial, a partícula era atirada, passava por uma das fendas e deixava seu sinal, ou risco, ou ponto, impresso no filme. Mas, e aqui começam as coisas perturbadoras, muitas vezes a impressão gravada no filme mostrava que a partícula, uma só partícula, passava pelas duas fendas ao mesmo tempo, pois interferia, no filme, com ela mesma, ou melhor, que a partícula deixava de ser partícula de matéria e se comportava como onda de energia. Isto é, o objeto se comporta como partícula (passando por uma das fendas), ou como onda de energia (passando pelas duas fendas).  Estranhíssimo e perturbador!
          Exaustivamente repetido o experimento, chegou-se à conclusão inescapável de que a partícula atirada só se comportava como partícula de matéria quando havia um observador senciente, um ser humano (ou outro animal senciente?) observando o experimento; quando não havia um observador, não existia matéria, apenas energia.
          CONCLUSÃO: a formação da matéria, ou sua criação, exige a observação de um ser senciente para q se concretize. Aquilo q não conhecemos, mas a q as religiões populares dão o nome de Deus, cria tudo mas, não havendo observador, a criação não se completa, não se manifesta no espaço-tempo. Como disse acima, Deus cria e nós damos o ‘retoque final’ em sua criação.   
          (alguns dirão: então somos verdadeiras marionetes nas mãos de Deus? Não, da mesma maneira que nossas mãos não são nossas marionetes: são nossos prolongamentos; assim, também somos prolongamentos de Deus, somos complementação do próprio Deus).
          CONCLUSÕES DE CIENTISTAS SOBRE O EXPERIMENTO:
1.   A percepção humana destrói a alternativa onda / partícula (isto é, tudo no universo está sob a forma de ondas ou energia e só a observação humana provoca o colapso das ondas que, instantaneamente, se transformam em partículas, isto é, em matéria, e, assim, é pela observação que se concretiza o universo).

          Continua para terminar...
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Conforti em 23 de Abril de 2011, 04:35
          Alita   (ref #13)       Continuação e fim...
2. Na propagação de sinais visuais, os nervos óticos do sistema neurológico humano liberam energias muito superiores às dos grávitons (unidade de força gravitacional). Por isso a observação humana destrói a superposição de alternativas (não haverá alternativas; só partículas).
3. A percepção humana percebe apenas eventos do nível clássico (os eventos do nível quântico nunca são percebidos pelo ser humano, pois acontecem no nível do atemporal, fora do espaço-tempo).
4. Não há interferência quando não há observação; não há matéria quando não há observador (a observação interfere e transforma as ondas em partículas, que são os objetos do mundo e o próprio mundo).
5. A observação feita pelo ser humano é a resposta decisiva sobre a origem de tudo (o ser humano, pela sua observação, completa, dá o retoque final à obra da ‘criação’).   
6. Não temos sequer uma imagem da natureza; as imagens que temos são de nossas relações com a natureza (porque, apenas por observar, mudamos a natureza e a percebemos).
7. O universo exige o ato de observação.
8. Quando examinamos os recessos mais profundos da matéria ou a fronteira mais remota do universo vemos o nosso próprio rosto (já que o homem é imprescindível para a existência da matéria e, conseqüentemente, do universo).
9. O universo todo é a imagem do rosto do homem (não fosse a presença do homem realizando a observação, não existiria o universo como o vemos).
10. O papel do observador é fundamental, pois é ele quem define os objetos e o universo.
11.O universo não teria explicação sem a consciência humana (pois esta completa o ‘quebra-cabeças’, finalmente explicando o universo).
12.Foi necessária a consciência para completar a física quântica (sem a interposição da consciência a física quântica não teria explicação e, do mesmo modo, não teria explicação o universo).
13.Tudo está aí mas, se o cérebro não está, nada será percebido. (tudo está aí, mas apenas em ‘potência’).
14.A dinâmica cerebral na verdade organiza e faz aflorar aquilo que já é uma propriedade intrínseca da natureza (isto é, tudo já está aí em ‘potência’, fazendo parte ou sendo a própria natureza, mas sem o cérebro e seu mecanismo clássico e quântico, nada existiria).
15.Os “gatilhos” quânticos do cérebro permitem que este perceba o mundo (sem a ação dos eventos quânticos não haveria percepção do mundo, como não haveria os objetos perceptíveis do mundo).
16.No cérebro acontece a coerência quântica e o colapso das ondas de probabilidades de coisas, objetos e eventos, de todos os fenômenos. Não fosse o cérebro do observador o universo não existiria.
17.O mecanismo quântico do cérebro, afetado pelas ondas, faz funcionar o seu mecanismo clássico (isto é, tudo acontece no domínio das operações quânticas; este é que faz operar o mecanismo do cérebro e, em conseqüência, vem-nos a percepção do mundo).
18.Nenhum fenômeno é um fenômeno até que ele seja um fenômeno observado.
Para terminar, mais alguma coisa a respeito:
Ao concluir o comentário que faz sobre John Wheeler, "um dos intérpretes mais influentes e inventivos da Mecânica Quântica, aluno de Bohr, autor da expressão ‘buraco negro e it do bit’, com que chamou definitivamente atenção para as relações entre a Física e a Teoria da Informação, nome-chave para a idéia de que o universo, sendo um fenômeno participativo, requer o ato de observação e, logo, a consciência, além de ter se envolvido na construção da primeira bomba atômica e da primeira bomba de hidrogênio, John Horgan, autor do livro O Fim da Ciência escreve:
"[...] ele nos dá corajosamente um paradoxo adorável e desalentador: no coração de toda realidade existe uma pergunta, e não uma resposta. Quando examinamos os recessos mais profundos da matéria ou a fronteira mais remota do universo, vemos, finalmente, o nosso próprio rosto perplexo nos devolvendo o olhar”.
Aqui, se não há encontro com a Resposta, há confronto harmônico com a poesia, como esta, da prosa realisticamente perturbadora de Jorge Luiz Borges:
"Um homem propõe-se a tarefa de desenhar o mundo. Ao longo dos anos povoa um espaço com imagens de províncias, de reinos, de montanhas, de baías, de naves, de ilhas, de peixes, de habitação, de instrumentos, de astros, de cavalos e de pessoas. Pouco antes de morrer, descobre que esse paciente labirinto de linhas traça a imagem de seu rosto”.
          Como essas conclusões obrigatoriamente exigem que se repense a posição e o papel do homem no universo, estranha-se que, até hoje, as religiões não se manifestaram a respeito. E essas descobertas já completaram um século de existência. Talvez o receio de terem de modificar suas premissas básicas, ou do impacto que isso causaria entre os seus adeptos, as tenha feito se calarem.

          Os místicos, há muito, já afirmavam, em palavras de difícil interpretação para o leigo, essa visão que a física atual nos trouxe, pois diziam: “Como a Mente (Consciência Universal, Deus) é vazia, o cérebro existe no espaço e no tempo”,  possivelmente significando que o cérebro existe para
“encher" o universo de objetos, coisas e seres, istoé, para proporcionar a manifestação, pela observação.
          Fique em Deus.












       




































Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 23 de Abril de 2011, 04:51
Olá amigos,

Alita, entre ciencia e espiritualidade costumo usar um raciocinio lógico.

A natureza é divina.
A ciencia estuda a natureza.
Logo a ciencia estuda Deus.

Mas não sob a óptica da espiritualidade, e sim, sobre os fenomenos da natureza.
Numa palestra do Dr. Sergio Felipe, postada aqui no forum mesmo, obtive algumas noções de fisica quantica.
Ele afirma que a matéria é imponderável e intangivel.  E mais, que só podemos perceber a matéria a partir da
incidencia da luz sobre esta, porque a matéria é escura.

Aí fui lá no evangelho, na genese, e li a frase:
"No principio era o verbo e Deus disse: Faça-se a luz!"

Claro que estamos já carecas de saber que as coisas não podem ser tomadas ao pé da letra.  Mas também
já aprendemos que as verdades nos são passadas através das estórias que os genios e profetas nos trazem.

A Laisa elucidou muito bem a questão.   A matéria é energia, a quimica e a fisica explicam como se opera esta
equação energética para que a partir de principios elementares, como nos explicam os espiritos, a natureza
possa criar a mais variada gama de seres organicos e inorganicos.  São reações quimicas em determinadas
condições de temperatura e meio que permitem a vida.  Tudo isto é divino e já foi explicado pela ciencia.
Agora, vamos aos espiritos, a medida que evoluem se tornam mais sutis, envolvem-se de matéria mais
sutilizada, aí levanto uma hipotese, possuem uma temperatura muito maior do que do plano terrestre, o
que permite uma reação quimica diferenciada, tornando o seu envoltorio mais etéreo e não perceptivel aos
sentidos humanos, pois estes, dependem da luz, que já não incide naqueles, pois sua composição material
já não permite que a luz os capte da mesma forma.  Isto é o que a fisica quantica vem tentando elucidar.

Na minha opinião falta-nos juntar os principios do espiritismo já elucidados no LE, com as novas descobertas
cientificas para que consigamos entender uma coisa tão simples que é a natureza, onde tudo se encadeia.

Agora, sob certo ponto de vista o amigo Coronel tem razão, pois nós neste plano enxergamos a matéria
sob o ponto de vista de nossa evolução, de nossos pensamentos.  Ao evoluirmos em inteligencia e moral,
passamos a enxergar também o universo sob um ponto de vista mais evoluido, e assim sucessivamente,
portanto a matéria que lidamos neste plano como real, já não possui o mesmo grau de realidade em
outros planos.  Mas é uma realidade coletiva, onde muitos, pela afinidade de pensamentos e graus de evo
lução elaboram o pensamento da mesma forma.

Isto são minhas conclusões,

Abs,
Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 23 de Abril de 2011, 12:12
Olá amigo Coronel,

A Science e a Nature são as duas maiores revistas de publicações de trabalhos científicos do nosso pequenino planeta. Todas as grandes pesquisas são publicadas nessas revistas. Obviamente que existe outras, principalmente especializadas, mas elas versam sob todas as áreas da ciência. São bem legais.

Não distorça o que eu disse, Einstein, Heinseberg, Scrhrodinger  são grandes cientistas, não que Capra e Goswani não seja. Eu disse que existe um pequeníssimo grupo de físicos que correlacionam física com espiritualidade. E aqueles três primeiros nunca o fizeram. Mas eu tenho uma grande esperança no coração, eu não creio que essa humanidade vai se render a evidencia da espiritualidade pela ciência, eu acredito piamente que ela se revolucionará através do amor. E se for preciso que ocorra tsunamis, furações, cataclismas exteriores para que o homem desperte em seu coração o amor, eles ocorrerão.

Nos tempos de Willian Crookes , quando ele foi convocado para contradizer o Espiritismo e se rendeu as evidencias lógicas; foi ridicularizado em publico, e logo após receber o titulo de Sir, entrando para Real Academia de Ciência na Inglaterra, pelo seu trabalho raios catódicos, perguntaram a ele se ele desmentia as conclusões a cerca da realidade espiritual, ele disse uma frase bacana” cientista eu era, e cientista ainda sou“. Por isso eu creio, veja bem, é uma crença minha, que a revolução se dará pelo amor, porque se ela fosse pela ciência, ela já teria acontecido.
Vamos conceituar bem, o dualismo é os movimentos ondulatórios ou circulatórios que elétron realiza. O dualismo não é entre mente /matéria.  Com imenso respeito por Russel porque acima de matemático, ele era um filosofo essencialista, e seu Nobel foi um premio de literatura.

Essa separação  metodológica entre sujeito cognoscente e objeto cognoscível, esse paradigma relamente foi quebrado. Antes pensava-se como o senhor bem pontuou, que para ter uma analise imparcial de um estudo cientifico o sujeito não poderia interagir com o objeto, Heinseberg provou que isso era impossível, como o principio da incerteza. Creio que nem Deus é capaz de sair de si mesmo, quanto mais nós mera criaturas.

Agora Coronel, eu não vejo que os físicos provaram que tudo é ilusão, isso é uma interpretação do senhor, eles só desbravaram novas realidades, dos multiuniversos dimensionais que existem. Que é novo paradigma da física moderno, a existência de multiuniversos. Teoria –M.

A gente Coronel precisa delinear as coisas bem, o que são trabalhos científicos com pesquisas, com cálculos empíricos, e o que literatura sem esse embasamento. Sem essa separação a gente confunde. O que eu quis dizer é que a grande massa de cientista que realizam trabalhos empíricos, e não só teóricos, porque teorizar, eu e o senhor teorizamos,  esses cientistas que constituem a massa oficial, porque a opinião majoritária que forma o conceito oficial.

Abraços!
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 23 de Abril de 2011, 16:12
A vida material é uma ilusão para o espírito inferior e ignorante, pois ao encarnar acredita ser ele mesmo a própria matéria.

A matéria existe e sempre existirá. Ela apenas se torna mais sutil e menos grosseira à medida em que evoluímos.

O espírito sempre estará envolvido pela matéria e agindo sobre ela.

E tem outra coisa, tudo que os cientistas concluem, são apenas teorias e que o passar dos anos são derrubadas por outras teorias.

Mesmo o grande gênio Einstein, foi contra a física quântica. Amanhã aparecerá outra forma de estuda a natureza, que também será rejeita no inicio.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 23 de Abril de 2011, 16:25
Olá Luca,

a materia é fato, existe e faz parte da trindade universal elucidada no LE.
Matéria, espirito e Deus.

O espirito precisa da matéria para o seu progresso.  A medida que progride a matéria fica mais sutil, menos
densa.  Aqui todos nos concordamos e já estudamos.

Agora, até Jesus Cristo e sua Boa Nova foi rejeitado pela sociedade na época em que veio ao mundo, e hoje
nós o aceitamos e conseguimos reconhecer a Verdade de seus ensinamentos, bem como as revelações dos Espiritos, trazidas por
Kardec.  A isso chamamos evolução do homem, de seu espirito.  Basta manter-se na marcha e tudo um dia ficará claro e obvio.

Abs,
Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 23 de Abril de 2011, 16:51
Sim Mirina,

Só que a realidade do homem, não é a mesma da realidade do espírito.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 23 de Abril de 2011, 16:59
Então,

na evolução precisamos viver plenamente a realidade de cada encarnação, e em cada uma realizarmos
progressos morais e intelectuais.  Para enxergarmos nossa realidade como espiritos temos os intervalos
entre uma e outra encarnação, na qual readquirimos nossa consciencia plena a cerca de quem somos
e para onde vamos.  Mas no momento presente não é necessario que nos distanciemos de nossa realidade
carnal, e sim, que aproximemos nossa conduta de nosso ideal espiritual, mas vivenciando plenamente
cada etapa desta encarnação, e sempre seguindo as leis fundamentais do cristianismo.

O resto é discussão teórica, que nos instrui e as vezes nos ilude, e que faz parte de nosso desenvolvimento
intelectual, porque o moral só adquirimos na prática do bem.

Abs,
Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 23 de Abril de 2011, 18:58
Amigo Coronel,

Veja bem, o conhecimento nos é dado desde é épocas remotas, Atlantida, Lemuria? Eu creio que de muito mais além, nós somos filhos das estrelas, e a Terra não é o primeiro e nem o ultimo planeta que nós pisamos.  Se o cabedal de conhecimento foi nos dado, se tudo no universo nos é ofertado para o nosso melhor, a pergunta que cada ser deve fazer é por que ele não constrói a sua felicidade.

E antes dessa esse ser tem que responder qual o conceito de felicidade que ele tem. 
Não existe uma verdade, existe um bucado delas.  O Pai nos oferta muitas vias de crescimento e evolução. E não há uma melhor que a outra.

Agora se Chico Xavier doou sua vida pela humanidade, se Divaldo ainda doa, se temos exemplos como Madre Teresa, Ganhi,  Martin Luther King, por que também não abraçamos nosso próximo como irmãos, que o são. È pergunta de foro íntimo, e cada ser tem suas razões. Para mim é falta de coragem e fé. Mas quem a de nos culpar? Ninguem creio eu, só a chama divina em nós que chamamos de consciência.

Cada coração uma consciência, e cada consciência um coração.

abraços
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mourarego em 23 de Abril de 2011, 19:10
gente, deixem-me colocar algumas coisas:
Seguindo o título a questão se prende a já ter sido encontrada a partícula divina, não?
Ora, Se é partícula divina provém de Deus e então a primeira pergunta a ser formulada seria "Qual o caráter de Deus?"
E a reposta não poderia ser outra senão,Deus é essencialmente moral.
Então já se saberia que tratamos exclusivamente de moral, isso nos lava a outra questão, "já que estamos num mundo de provas e expiações, onde, segundo o ESE e o LE o mal se sobrepõe ao Bem, poderíamos dizer que já detemos moral ilibada, tal como a dos Espíritos Bons?
A resposta, que deve partir da consciência de vocês, poria fim a aos posts deste tópico.
Abraços,
Moura
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 23 de Abril de 2011, 19:15
Senhor Moura,

A particula divina é um apelido que os cientista deram para o Bóson de Higgs, porque dele dependeria todas as demais particulas. A ciencia nao esta procurando um elemento constitutivo de Deus, e sim uma particula derivada de uma teoria!

Intendeu? (=
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mourarego em 23 de Abril de 2011, 19:25
Foi, exatamente por saber disso que enquadrei minha postagem no teor de doutrina pois que este é o foco do FE, amiga Laísa.
abraços,
Moura
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: La. em 23 de Abril de 2011, 19:30
Eu sou totalmente leiga senhor Moura, so que nao creio que o boson de higgs seja constituido por algo dos mundo axiologico. Seu carater constitutivo deve ser semelhante as outras. E todas provindas do fluido cosmico universal, ou de uma ondulação de corda, como diria os fisicos

abraços ao amigo!  (=
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 23 de Abril de 2011, 21:12
Leio no LE,

29 - a ponderabilidade  é um atributo essencial da matéria?

"Da matéria como entendeis, sim; não, porém, da matéria considerada como fluido cósmico universal. 
A matéira eterea e sutil que constitui este fluido vos é imponderável.  Nem por isso, entretanto, deixa
de ser o príncipio de vossa matéria pesada."

30 - A matéria é formada de um só ou mesmo de muitos elementos?
"De um só elemento primitivo.  Os corpos que considerais simples não são verdadeiros elementos, são
transformações da matéria primitiva."

Logo, o que a ciencia convenciona chamar de particula divina, nada mais é do que a busca das moléculas
elementares.  Não vejo ai uma tentativa da ciencia de localizar Deus, e sim um principio que, como a Laisa
elucidou é a causa primaria de todos os outros elementos constitutivos da matéria.  Mas muito cuidado
aí para não entender causa primaria sinonimo de Deus.  Aqui falamos somente das leis da natureza, Deus
é muito mais e maior do que isso, nem só moral, nem só matéria, nem só energia, mas a exata dimensão do
que tudo isso é e representa no universo.

Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mourarego em 23 de Abril de 2011, 23:42
Beleza, Mirina!
Abraços,
Moura
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 24 de Abril de 2011, 02:33
Oh Moura!

esperava mais!
Nem sim, nem não, fica meio sem graça! rsrsrssr

Abs,
Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 24 de Abril de 2011, 16:38
Exato Mirina,

O que os cientistas quânticos estão é o elemento que dá as propriedades e qualidades aos diversos corpos materiais. A esse elemento eles chamam de partícula divina.

Segundo a DE esse elemento é o fluído universal conforme respostas abaixo:

27 - "...Esse fluido universal, primitivo, ou elementar, sendo o agente que o Espírito utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de dispersão e nunca adquiriria as propriedades que a força da gravidade lhe dá."

29 - "...A matéria etérea e sutil que forma esse fluido é imponderável para vós, mas nem por isso deixa de ser o princípio de vossa matéria pesada."

O que eles nunca conseguiram estudar é a ação que os espíritos realizam sobre os elementos matéria e fluído universal no processo de criação.
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 25 de Abril de 2011, 01:35
Esta resposta quem nos traz é a Doutrina Espirita, pelo menos no meu entendimento Luca,

o magnetismo da matéria, somada a energia elétrica do espirito quando unidos em ondas eletromagnéticas
criam a possibilidade de interagir com os diversos corpos da natureza, inclusive nosso próprio organismo,
Para obter tal capacidade é necessário que o espirito tenha uma vontade inabalavel e saiba para qual
direção pretende enviar esta energia, possuir um organismo saudavel e com capacidade magnética.

Mas, para afirmar isto, precisaria utilizar-me de métodos cientificos e que estes experimentos pudessem ser
reproduzidos por outras pessoas, e, infelizmente a aplicação de metodologia cientifica é falha nos estudos relacionados ao
espiritismo, o que colabora para distanciar a prática mediunica da ciencia. 

Estas são as conclusões que cheguei até aqui.

Abs,
Mirina

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Anton Kiudero em 25 de Abril de 2011, 14:22
Deus não possui materialidade alguma, não é constituído de nada que possa ser chamado de matéria. Portanto, quando queremos dar algum valor material a Deus, fugimos completamente à Realidade.

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 26 de Abril de 2011, 01:39
O maior problema é que o ser humano só pode manipular os elementos compostas da natureza, o que os cientistas acreditam ser elementos simples que é o caso das 16 partículas encontradas até agora nos átomos ainda são elementos compostas.

Ainda estamos muito longe da verdade.   
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Abril de 2011, 06:45
Coesão dos elementos materiais

Na sua casa certamente há um sofá. Pergunto, então: quem mantém os átomos do sofá preso dentro daquela forma? Deus, porque se ele não mantivesse a coesão dos átomos eles estariam livres e se espalhariam pelo Universo. Você sentaria onde? Viu como o conhecimento na prática transforma o mundo? Seu sofá não existe mais por si só, mas sim como algo causado primariamente pela Inteligência Suprema do Universo.

Conhecimento sobre os elementos materiais

Deus jamais deixará o ser humanizado conhecer a ação da Causa Primária nas propriedades da matéria. O ser humanizado descobre muitas verdades científicas sobre a matéria, mas, se você prestar bem atenção, tudo o que um dia foi novidade já foi, posteriormente, negado pela própria ciência. Ou melhor, o conhecimento já foi mais aprofundado, o que negou a ação da propriedade anterior. Antigamente a doença era transmitida pelo vento. Depois se descobriram os vírus e as bactérias como agentes causadores do mal físico. Hoje já se sabe que muitos males estão previamente escritos no DNA... A ciência evolui constantemente. Isso quer dizer que tudo aquilo que o homem hoje vivencia como certo, perfeito, como inabalável, será, amanhã, uma não verdade. Todas as verdades científicas físicas sobre a propriedade das matérias serão quebradas amanhã. Portanto, achar que sabe alguma coisa hoje e apegar-se a este saber como verdade, é, no mínimo, correr o risco de ser desmoralizado amanhã...  Deus não deixa o ser humanizado conhecer todas as propriedades da matéria. Portanto, o homem precisa declarar que ele não sabe nada. Ele desconfia, tem uma verdade relativa: hoje acha alguma coisa, mas amanhã esse achar se mudará. Essa declaração de incompetência leva o ser humanizado a vivenciar a ação de Deus nas coisas. Se ele achar que conhece as propriedades da matéria não conseguirá essa vivência e terá a consciência daqueles que hoje vivem a vida carnal: achar que não precisam de Deus porque já possuem o conhecimento transmitido pela ciência.

Elementos materiais e o sentimento

Os elementos materiais não são caracterizados por sua forma, utilidade ou composição, mas pelo sentimento com o qual se convive com eles.

Existência dos elementos do mundo material

Tudo o que os seres humanizados dizem ver, não existe. O ato material, a carne, os elementos do mundo material não existem da maneira como os seres humanizados as vêem. Isso porque todos estes elementos são transitórios (têm início e fim) e apenas o eterno é Real.

Matéria

É preciso deixar bem claro o que é matéria e o que não é, porque vocês também não sabem o que não é material. Vocês acreditam que material é tudo que vocês podem pegar ou ver. Mas a percepção é algo material e vocês não podem pegá-la ou vê-la... Material é tudo que compõe o mundo da matéria, ou seja, tudo o que você compreende através da razão.

Propriedades íntimas

A formação das coisas não está nas propriedades íntimas das matérias, pois elas também estão sujeitas à Causa Primária para poderem executar ou não a ação. Vejamos um exemplo. O ser humanizado quando está com dor de cabeça toma um remédio. Na realidade este ser não está tomando um remédio (uma coisa), mas diversos elementos químicos condensados sob a forma de pílula ou líquido. Ele toma este remédio porque acredita que estes elementos químicos têm a propriedade de curar a sua dor de cabeça. O ser humanizado, mesmo aquele que se diz espírita, acha que o elemento químico “Dipirona” – um dos “princípios ativos” dos remédios para dor de cabeça – possui a propriedade de acabar com esta dor. Mas, veja, a resposta do Espírito da Verdade é bem clara e a utilizando ele tem que perguntar a si mesmo: o que está por trás da propriedade da “Dipirona”? Deus... Aceitando o que diz o Espírito da Verdade, o ser humanizado precisa compreender que por trás da “Dipirona” há uma Causa para que ela aja. Sem esta Causa – sem Deus fazê-la agir – ela não age. É por isso que um remédio não cura todas as pessoas que o toma. Pegue cem pessoas com a mesma doença e dê a elas o mesmo remédio e você verá que uma parte se cura e outra não. Isso é a prova maior de que não é a propriedade do elemento químico que compõe o remédio que cura – se fosse deveria fazer o mesmo efeito em todos – mas sim a Causa Primária que faz o elemento agir ou não, em determinados casos.

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 26 de Abril de 2011, 14:40
Bom dia Anton,


a inteligencia suprema do universo, Deus, criou a natureza e suas leis, e a elas todos os seres, inclusive os humanizados estão subordinados.  Logo, não é necessario conhecer Deus em sua essencia para entende-lo, basta que estudemos as leis da natureza, que são imutaveis, e suas implicações.  A esta força divina que mantém os átomos coesos chamamos de gravidade, e as leis que permitem sua união nomeamos quimica.  Mas se usarmos sua lógica de raciocinio podemos chamar tudo isto de Deus, o que daria no mesmo.

A dinâmica de descobrir, enunciar e depois atualizar os conhecimentos cientificos e espirituais podemos chamar de evolução.  E a dualidade entre espirtualismo e ciencia sempre existiu, porque esta intrinseca na evolução intelectual do homem, que marcha para a unificação entre um e outro o que considero o propósito de tudo, quando o homem finalmente reconhece Deus em cada ser e objeto ao seu alcance.

Este sim, o reconhecimento do divino em tudo que nos cerca, o verdadeiro sentimento que devemos cultivar conscientemente.  A razão da alma é uma pequena parte da razão da qual o espirito tem verdadeiro conhecimento.  Quando encarnados temos que lidar com esta pequena porção que nos é permitida conhecer e através dela interagir com o mundo que nos cerca, premissa para empreendermos na caminhada de autoconhecimento, até que, ao alcançarmos a iluminação podemos
então nos desvencilhar destes sentimentos ligados a matéria, pois estaremos de posse da totalidade de conhecimentos que nosso espirito amealhou durante suas varias encarnações.  Ai sim podemos falar em duas realidades, aquela que lida com a parcialidade da encarnação e outra, a que recobra a consciencia do espirito, esta quando desencarnado, realidades muito diferentes, e qua aos poucos, de acordo com a marcha do progresso de cada um tende a se tornar uma só, aquela que Buda convencionou chamar de iluminação.

Cada ser reage diferentemente a um estimulo em função da energia que trabalha intimamente, espiritual e biologica, podendo estar sensivel a este estimulo ou não.   E este é meu empenho em estudar a doutrina, pois, no trabalho mediunico devemos levar em consideração esta particularidade de cada um, e, se for necessario substituir a dipirona pelo paracetamol, para obter dai os mesmos resultados.  Depreende-se daí a grandeza de Deus que nos fez tão iguais porém tão diferentes.

Abs,
Mirina

Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Abril de 2011, 14:53
...a inteligencia suprema do universo, Deus, criou a natureza e suas leis, e a elas todos os seres, inclusive os humanizados estão subordinados.  Logo, não é necessario conhecer Deus em sua essencia para entende-lo, basta que estudemos as leis da natureza, que são imutaveis, e suas implicações.  A esta força divina que mantém os átomos coesos chamamos de gravidade, e as leis que permitem sua união nomeamos quimica.  Mas se usarmos sua lógica de raciocinio podemos chamar tudo isto de Deus, o que daria no mesmo.

Será que podemos afirmar com certeza que o sol nascera amanhã porque nasceu nos ultimos 10, 100, 1000 ou 100.000 dias? Não, segundo a ciencia. So o que podemos dizer é que existe uma probabilidade (bastante alta) de que isto aconteça.... Ciencia é um jogo de probabilidades sobre leis absolutamente mutaveis e desconhecidas.

O que consideramos leis imutaveis, o são apenas para as nossas percepções finitas. O universo é inteiramente espiritual, a percepção da materia tambem é algo material.

A busca de Deus como hoje executada pela humanidade (querer saber quem é Deus) é infrutífera, pois ao espírito humanizado faltam elementos para saber quem é Deus. Quando a humanidade cria formas para descrever Deus (um velho de barbas, uma energia, uma luz, um espírito, uma lei, a natureza, as ciencias, etc.), na verdade o que está sendo feito é a criação de meras figuras ilusórias – como aquelas que são criadas pela sombra de movimentos da mão projetada em uma parede – pois ao homem faltam elementos para conhecer as propriedades íntimas de Deus. A única coisa que o homem pode conhecer de Deus é a Sua ação. Só o que espírito humanizado pode saber, à respeito da Divindade, é que a ação de Deus é fruto da inteligência Suprema – portanto perfeita em todos os sentidos – e que é a Causa Primária de todas e demais ações do universo. Isso é o que o ser humanizado pode conhecer de Deus.



Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 26 de Abril de 2011, 18:07
Aí concordamos Anton,

tudo neste plano e no universo é transitorio.
Só não o é Deus.  O que temos que buscar é o conhecimento através da ciencia e do espiritismo, e usar este conhecimento para nos aprimorar moralmente.  O resto, sendo Deus a causa primaria, são consequencias digamos, divinas.

Agora quem afirma que as leis da natureza são imutaveis não sou eu,´são os Espiritos na LE.

Abs,
Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 26 de Abril de 2011, 23:54
Caros Amigos,

Vejamos o que os espíritos nos falam sobre a matéria:

22 a Que definição podeis dar da matéria?

– A matéria é o laço que prende o Espírito; é o instrumento de que ele se serve e sobre o qual, ao mesmo tempo, exerce sua ação.

Tirando Deus, só existe espíritos e matéria no universo. Os espíritos sempre estarão envolvidos pela matéria e exercendo suas ações sobre ela.

Quando criado, o espírito age sobre ela de forma inconsciente, conforme adquiri o conhecimento de si mesmo e de seus atos, o espírito passa a agir de forma consciente sobre a matéria. Com o seu aperfeiçoamento e evolução, o espírito adquiri a verdadeira percepção da matéria e se desmaterializa.

Aqui fica uma pergunta, se o espírito sempre esta envolvido e agindo sobre a matéria, existem dois planos o espiritual e o material, ou só existe um plano?
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Mirina em 27 de Abril de 2011, 00:02
Luca,

tenho aprendido com os amigos do forum que existem duas realidades, a material, da qual só temos o conhecimento que nos é permitido por Deus em cada encarnação, e a espiritual, onde recobramos o conhecimento pleno que nosso espirito amealhou durante as varias encarnações pela qual já passou, e que nos dá a dimensão da totalidade do universo divino de acordo com nosso grau de adiantamento.
Sendo assim, em cada grau da escala temos um conhecimento limitado da realidade espiritual até que completemos nossa caminhada de purificação, e adquiramos a total consciencia de Deus e do universo em todas as suas nuances, inclusive a material.

Agora, quando leio ou discuto sobre planos, aí entendo que existem diversos planos de encarnação, cada um referente a um grau de adiantamento, um assunto que é melhor explicado no capitulo da LE que discorre sobre a pluralidade dos mundos.

Este é meu entendimento,

abs,
Mirina
Título: Re: A particula divina foi encontrada?
Enviado por: Lucazan em 27 de Abril de 2011, 02:20
Que tal essa questão:

87 Os Espíritos ocupam uma região determinada e circunscrita no espaço?

– Os Espíritos estão em todos os lugares, povoam infinitamente os espaços. Estão sempre ao vosso lado, vos observam e agem entre vós sem os perceberdes, porque os Espíritos são uma das forças da natureza e os instrumentos dos quais Deus se serve para a realização de Seus desígnios providenciais. Mas nem todos vão a todos os lugares, porque há regiões interditadas aos menos avançados.

Se os espíritos estão em todos os lugares e povoam infinitamente os espaços... isto me leva a pensar que não há dois planos, o que acontece é que quando encarnados perdemos a percepção espiritual e apenas vemos com a visão limitada que o corpo material nos dá.