Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Sexualidade => Tópico iniciado por: Shaila de Almeida Bonfim em 02 de Outubro de 2012, 21:19

Título: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Shaila de Almeida Bonfim em 02 de Outubro de 2012, 21:19
Olá pessoal,

Em primeiro lugar, gostaria de pedir desculpas por abrir um tópico sobre essa temática que já está tão "batida" nesse fórum. Admito que li grande parte e não consegui ficar satisfeita em relação a minha dúvida, portanto, vou insistir mais um pouquinho.
Bom, é o seguinte. Comecei a estudar a doutrina espírita faz pouco tempo, ainda estou engatinhando, e não sei por qual motivo, me interesso bastante sobre a visão espírita em relação à sexualidade humana.
Talvez por eu considerar a sexualidade um dos grandes "gatilhos" dos inúmeros problemas espirituais, uma vez que vivemos em um mundo em que o sexo se tornou algo tão banal e superficial.

Bom, para mim é ponto pacífico que não é enriquecedor fazendo sexo com todos as pessoas que vemos na frente. Então, não quero partir desse princípio para tirar a minha dúvida.

Aliás, vou desabafar de forma mais ampla, quero questioná-los sobre isso, porque esse assunto se tornou uma incógnita tão grande para mim que está afetando a minha vida pessoal.

Amigos, partindo do princípio que temos um relacionamento considerado "correto" nesse mundo material. Que amamos, respeitamos, valorizamos a pessoa que "escolhemos". Eu pergunto: o sexo entre um casal que se ama, é ou não considerado "proibido"?

Gente, desculpa a imaturidade da minha dúvida, mas estou perguntando de forma séria e gostaria tanto de obter respostas mais diretas sobre o assunto. Essa minha dúvida surgiu porque sempre quando leio alguma obra sobre espiritismo, a impressão que eu tenho é que o sexo não deve ser feito caso o objetivo não seja a procriação.

Então, o sexo, segundo o espiritismo, serve apenas para gerar filhos?

Eu estou lendo (quase terminando) o livro Sexo e Destino de Chico Xavier, e o livro condena o desejo pelo sexo (pelo menos nessa história), e uma vez assisti à um documentário que postaram nesse fórum, que diz a mesma coisa, que os problemas desse mundo surgiram a partir do momento que o ser humano entrou em contato com a sexualidade.

Então, indo direto ao ponto: qual a visão do espírita em relação ao sexo partindo do princípio que um casal se ama e se respeita? Tem que ser feito apenas para a procriação?

Bom, obrigada por ajudarem essa amiga cheia de dúvidas e confusão. Fiquei assustada ao ler vários livros que relatam que quando pessoas fazem sexo alguns espíritos trevosos se aproveitam da situação, isso realmente me assusta!

Abraços.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 03 de Outubro de 2012, 02:23
Amada irmã,
Nos esclarece Kardec a respeito da dúvida...

Não apressemos em rejeitar a priori tudo o que não compreendemos, porque muito distante estamos de conhecer todas as leis e porque a natureza ainda não nos patenteou todos os seus segredos. O mundo invisível é um campo ainda novo de observações e seríamos presunçosos se pretendêssemos haver sondado todas as suas profundezas, quando incessantemente novas maravilhas se ostentam aos nossos olhos.

Obras Postumas - PG 79

Aquele que não tem dúvidas, está praticamente em erro.
Eu faria então uma pergunta simplória, de cunho pessoal, que a amiga não deve responder, apenas considerar...
Casamento é relação a dois...
A internet, a TV, os jornais, os autdoores, o mundo civilizado está a usar a figura do corpo da mulher para os mais diversos chamamentos...
Que cuidados a amada irmã, precisa adotar em seu casamento, para que o instinto que ainda persiste quase intacto entre os machos, ao vivenciar uma sociedade que legou a libertinagem do uso visual do corpo da mulher, se sabemos que o homem a natureza o excita pelo pensamento?
Mas preste atenção saiba evitar a contumácia, com carinho e afeto, pois ninguem se casa com o par perfeito.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Shaila de Almeida Bonfim em 03 de Outubro de 2012, 02:58
Olá amigo,

Antes de mais nada, obrigada pelo carinho! E também pela atenção ao responder meu tópico!
Realmente, acho que a nossa vida será uma incessante busca por respostas, que gerarão mais dúvidas, que necessitarão de mais respostas, e assim sucessivamente, rs...

Eu sou tão pequena diante dessa imensidão toda e tenho dúvidas que me infantilizam diante desse mundo tão velho e de tantas experiências aqui vividas.

Mas obrigada pelo conselho, até aprendi uma palavra nova com você, eu tive que pesquisar o que significa "contumácia", rs. Mas compreendi o recado, e nem de longe quis dar a entender (se é que eu entendi o significado dessa palavra) que pretendo ter uma relação perfeita. Sei que nenhum de nós aqui presentes somos perfeitos.

Mas acredito na força da nossa mente e na força da nossa alma, e acredito que quando não queremos fazer algo, quando raciocinamos sobre alguma coisa, quando realmente queremos aprender algo, conseguimos!

Obrigada mais uma vez pelo carinho, mais a minha dúvida permanece...hehehe...ai que teimosa né!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 03 de Outubro de 2012, 03:05
Olá amigo,

Antes de mais nada, obrigada pelo carinho! E também pela atenção ao responder meu tópico!
Realmente, acho que a nossa vida será uma incessante busca por respostas, que gerarão mais dúvidas, que necessitarão de mais respostas, e assim sucessivamente, rs...

Eu sou tão pequena diante dessa imensidão toda e tenho dúvidas que me infantilizam diante desse mundo tão velho e de tantas experiências aqui vividas.

Mas obrigada pelo conselho, até aprendi uma palavra nova com você, eu tive que pesquisar o que significa "contumácia", rs. Mas compreendi o recado, e nem de longe quis dar a entender (se é que eu entendi o significado dessa palavra) que pretendo ter uma relação perfeita. Sei que nenhum de nós aqui presentes somos perfeitos.

Mas acredito na força da nossa mente e na força da nossa alma, e acredito que quando não queremos fazer algo, quando raciocinamos sobre alguma coisa, quando realmente queremos aprender algo, conseguimos!

Obrigada mais uma vez pelo carinho, mais a minha dúvida permanece...hehehe...ai que teimosa né!

Amada irmã,
vou complicar um pouco mais suas dúvidas, para que busques na obra de kardec, entendimento antes de ficar cismando com as citações poéticas e exemplificadoras das demais publicações Espíritas...

Quando seu esposo tira a camisa perto de você o que vês em seu peito?
Aquelas duas marcas pequenas das quais você própria tem maiores...

Seriam aquelas marcas, projetos ou cicatrizes?
Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: pedro123 em 03 de Outubro de 2012, 03:06
Olá, amigos. Boa noite.

Gostaria de participar da discussão também, pois que ao ler este tópico, lembrei-me do livro Missionários da Luz, de André Luiz. Só para constar, ele não é um livro que trata especificamente do assunto, mas ele aborda de forma simples e concisa em um capítulo, que nos permite ter uma visão mais ampla do assunto. Ele trata o sexo não apenas como meio de procriação, mas como MAIS UM MEIO de permuta de fluidos, que é necessária ao Homem. E tratando-se desse assunto, quão mais sujo e animalizado o sentimento, mais baixa torna-se a relação. O autor ainda completa dizendo que assim como o sexo, que se tratado com equilíbrio de sentimentos torna-se fonte de sublime troca de energias virtuosas, o beijo, um abraço e carinho por exemplo, também são trocas de energia e quanto mais espiritualizado for o casal, consequentemente mais abrem mão do sexo, que é uma expressão mais animalizada.

Para concluir, como cada um possui um grau de evolução, a cada um a necessidade do sexo se apresenta de forma diferente ! não devemos abolir a prática, mas se queremos ser verdadeiros espíritas, como disse Kardec, devemos sempre lutar pelo aprimoramento do nosso ser espiritual.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mirina em 03 de Outubro de 2012, 03:32
Amigos,

a Doutrina nos afirma: Sexo foi criado por Deus para a alegria dos homens!!!

Cada um deve analisar que pensamentos é capaz de emitir quando o assunto é sexo, é aí que reside todo o bem ou todo o mal da questão.

Qual a energia que você é capaz de produzir quando faz, fala ou pensa em sexo?  Pense nisso...
O resto, o que dizem ser certo ou errado não tem a menor importancia para a questão, sua consiciencia é quem está no comado, livres-se de todos estes préconceitos e viva intensamente...

Fazer ou não fazer sexo é uma questão de forum intimo, mas a espiritualidade já deu noticia de muito celibatário que não alcançou ainda o paraíso!!!!  O individuo não evolui porque se esquiva do perigo, mas quando o enfrenta e tira da oportunidade a melhor lição para a eternidade.

Abraços amiga, espero ter ajudado,

Mirina
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Outubro de 2012, 03:51
Shaila, parabéns pela coragem de abrir esse tópico.

Vou tentar te ajudar, não porque eu superei todos os meus conflitos relacionados à libido sexual. Na verdade estou muito distante dessa condição. Esse é, aliás, enigmático desafio para a evolução de todos nós. Mas porque respondendo ao outro, também é uma forma de trabalharmos a problemática em nós mesmos, pois o primeiro ouvido que ouve dever ser o de quem fala.

Atualmente, minha opinião sobre o assunto é formada com base no seminário de Divaldo P. Franco, chamado Sexo e Obsessão. Este seminário foi o único até agora que encontrei, onde o assunto foi abordado de forma clara, direta, sem rodeios e sem delongas. O download desse seminário, em áudio MP3 pode ser encontrado nessa página:

http://espiritismoemaudio.wikidot.com/ps-divaldo-franco

Respondendo à pergunta, com base no que já estudei, inclusive, com o que aprendi e entendi nesse conjunto de palestras: O sexo entre um casal que se ama, é ou não considerado "proibido"?

Resposta: Nada é proibido. Não existe proibições no Espiritismo. Existe a lei de causa e efeito. Nossas atitudes, boas ou más, trazem consequências que nos farão felizes ou infelizes.

Então eu mesmo vou reformular a sua pergunta:

O sexo entre um casal que se ama, realizado sem a finalidade da reprodução, pode trazer más consequências para a nossa vida?

Resposta. Depende de como utilizamos ou canalizamos a sexualidade. Contudo, importa considerar, com máxima importância, que a sexualidade está na mente e não no corpo.
Portanto, esse não é um problema de contato físico. É um problema de postura mental. Também, não é necessariamente, uma questão de ser realizado com um único parceiro ou parceira.

É necessário não confundir a causa com o efeito. Fazer sexo com vários parceiros não é em si a causa dos desequilíbrios mais graves. Mas os desequilíbrios mais graves é que, geralmente, conduzem ao desejo da alternância de sensações, pois o espírito passa e se alimentar desses desejos de forma insaciável.

Realizar o sexo com o único parceiro pode ser também, no entanto, apenas uma forma de seguir as "normas da sociedade", o que não pode representar, em si mesmo, a solução dos problemas que são criados e cultivados apenas pela mente.

Então a nova pergunta é: Como utilizar ou canalizar a sexualidade de forma adequada, de modo que não traga más consequências para a vida?

Oras, creio honestamente que utilizar o canalizar a energia sexual de forma adequada, não somente evita que sejamos escravos de pertubações diversas, como nos trás uma vida mais plena e feliz. E a forma de fazer isso, é dulcificando o ato sexual com o respeito e o amor, através do equilíbrio e da disciplina mental, procurando reter o que é nobre, puro e espontâneo, e jogar fora o que é exagerado, promiscuo e pervertido, de modo que não seja recalcada a criação de nenhuma espécie de conflito mental.

Uma nova pergunta pode ser gerada: Se a finalidade do ato sexual é somente a reprodução, será correto que, mesmo atendendo à todas as prerrogativas do sentimento mais nobre, seja realizado para fins de atender aos desejos da libido?

Para isso eu respondo, apoiando-me no livro dos Espíritos: Deus criou as paixões e os desejos do espírito para que sejam disciplinados, e não para que sejam aniquilados. Fazer sexo apenas para reproduzir seria, realmente a condição ideal. Mas sejamos realistas em observar a nossa condição evolutiva, tanto espiritual como fisiológica, para concluir que é muito difícil ou talvez impossível reprimir todos os impulsos, pela castidade, sem conservar nenhum conflito e manter a nossa saúde psíquica.

Eis a palavra chave da nossa discussão. O conflito mental. É ele o destruidor de nossa alma, através da culpa, do vazio, da insatisfação. A forma de medir se estamos conduzindo bem nossas paixões, é avaliando se elas nos causam muitas perturbações e conflitos. Portanto, novamente, o problema da sexualidade está todo contido na casa mental, e não nos órgãos do corpo ou na frequência que são utilizados.
Nem reprimir, pela castidade, e nem exacerbar, pelo desvario. Somente com muito equilíbrio nesse sentido é possível caminhar sem conflitos, utilizando o sexo para o bem, isto é para o nosso crescimento espiritual.     

Abraços!
 
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Outubro de 2012, 04:10
Citar
Sexo foi criado por Deus para a alegria dos homens!!!

Mirina,

Muito cuidado com esse conceito. Eu sei que ele foi complementado com um texto que fala a verdade, mas é necessário que estejamos muito vigilantes, pois o nosso ego engana-nos facilmente, fazendo-nos acreditar que é bom algo que no futuro pode nos trazer graves problemas. Sempre necessário que busquemos, incansavelmente, instrução e conhecimento sobre o assunto, pois é isso que nos ajudará a raciocinar, e distinguir o que realmente é bom do que do que realmente é ruim

Citar
Cada um deve analisar que pensamentos é capaz de emitir quando o assunto é sexo, é aí que reside todo o bem ou todo o mal da questão.

Essa é a pura verdade, que eu me referi. Parabéns por essa frase.
Ela gera porém, uma pergunta: como distinguir os pensamentos bons, elevados e construtivos, dos pensamentos mais infelizes?
Oras, não sei os outros, mas eu utilizo esse critério:
Esse pensamento agradaria mais um espírito bom e evoluído, que pretende me proteger, ou um espírito inferior, promíscuo e sensual? Pensando assim, não é tão difícil distinguir.
Mas se dizemos que o sexo foi feito para a alegria dos homens, sem auscultar com cuidado a questão, poderíamos contar aí a alegria do carnaval, a alegria da promisquidade, a alegria das orgias, a alegria do sexo descompromissado, enfim, as más alegrias, que certamente não são as que você se refere.

Abraços!


Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 03 de Outubro de 2012, 04:12
Sheila,

O ponto de partida é o de que não existe sexo para os Espíritos, nem o sexo de gênero, nem o ato sexual. Ambos dependem da organização física e só têm propósito nela, ou seja, é algo exclusivo de corpos materiais – quando um Espírito se apresenta como homem ou mulher, assim o faz para fins de reconhecimento ou porque ainda não se deu conta de sua condição de errante (errante é o Espírito desencarnado) ou, se consciente, está ainda muito ligado à sua condição anterior de encarnado.

A escolha pelo gênero depende do tipo de prova que Espírito solicita ou que a ele é sugerida para fins de aprendizado e progresso. Ambos os gêneros apresentam provas específicas, pelas quais o Espírito deve passar para que possa evoluir, não sendo possível  que o faça, portanto, apenas como homem ou apenas como mulher. A esse respeito é necessário que se diga ainda que o chamado “sexo psíquico” deve ser questionado. O Espírito que vem como mulher, vem porque escolheu as provas que o sexo feminino tem a lhe oferecer. Se, uma vez na carne, opta por não vivenciá-las, é porque tem livre arbítrio para fazer o que deseja de sua vida. Cabe aos demais respeitar e ter caridade para com essa escolha, pois é algo que diz única e exclusivamente ao indivíduo que faz essa escolha.

A relação sexual é sim para fins de reprodução. Seria um capricho da criação se assim não o fosse, já que há todo um sistema de órgãos envolvidos, e nada na natureza é por acaso. Mas o sexo não pode ser visto na espécie humana nos mesmos termos em que é visto nos animais. Se Deus lhe associou o prazer é porque sabia que o homem não o procuraria sem este estímulo. O sexo é, portanto, necessário para algo mais. É acima de tudo uma força criadora, que aproxima dois seres e fortalece ao longo do tempo de convivência os laços entre eles. Um casal se renova por meio do sexo e encontra nele as forças necessárias para os trabalhos do dia a dia. E por isso mesmo o sexo é um compromisso estabelecido entre duas pessoas, razão pela qual uma atitude descompromissada em relação ao sexo pode tornar dois seres sozinhos e infelizes. Quando um casal chega a se relacionar sexualmente, mesmo que de forma aparentemente sem compromisso, sem o perceber, pode acabar construindo laços – mesmo que para um dos dois esses laços não existam, podem existir para o outro, dai a expectativa, a frustração da não correspondência e a consequente angústia e até mesmo depressão. Um número expressivo de casos de depressão tem origem em fatores sexuais, em relacionamentos desfeitos ou não construídos.

Há também o lado prático da coisa. Sexo é para reprodução e não se pode esquecer disso. Assim, a maternidade e a paternidade são sua consequência direta. Criar obstáculos a isso, seria interromper a Lei de Reprodução, uma Lei Natural a que todo Espírito encarnado em condições orgânicas saudáveis está sujeito. Esses obstáculos apenas para fins de desejo e sensualidade é um entrave desnecessário à Lei de Reprodução. É uma responsabilidade que o ser dotado de livre arbítrio assume e pela qual prestará contas por si mesmo.

A Doutrina Espírita não proíbe nada a respeito do sexo e nem estabelece condições para sua realização. Apenas esclarece os porquês envolvidos, nos moldes do que lhe expliquei até o parágrafo anterior. Quanto ao livro que você está lendo, penso que está construindo uma interpretação que não corresponde ao propósito do livro. O livro fala claramente dos desdobramentos e compromissos que o sexo irresponsável pode acarretar por gerações e gerações. Ao terminar o livro, você perceberá que todos os envolvidos na trama, com exceção do autor, estiveram envolvidos sexualmente de forma irresponsável e suas reencarnações atuais dependiam diretamente disso. Nas obras fundamentais da Codificação você poderá estudar sobre o sexo (de forma direta) no Livro dos Espíritos (Lei Divina ou Natural: Lei de Reprodução) e no Evangelho Segundo o Espiritismo (Capítulo 22: Não separeis o que Deus juntou).

Espero ter contribuído para seus esclarecimentos.

Abraço fraterno,

 
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Outubro de 2012, 04:50
Cara Shaila!

Embora eu seja um espírita convicto há mais de 30 anos e trabalho há mais de 20 em uma casa espírita, contudo, não sou um espírita que aceita tudo o que está escrito na literatura espírita,  in
clusive, nas obras básicas de Kardec, pois, todas elas no final das contas foram escritas pelas mã
os dos homens!

Daí a necessidade da razão e da lógica!

Com relação ao seu tópico, às suas dúvidas, deduzo o seguinte:

Se tudo que existe na natureza é criação de Deus, logo, não fora o homem o "inventor" do sexo e
sim nosso Pai!

Sendo Deus supremo em todos Seus atributos, inclusive, em Sua sabedoria, não podemos supor que Ele criaria algo para proibí-lo ou condicioná-lo depois!

È claro que o sexo não pode ser banalizado, praticado com promiscuidade, porém, quando praticado com amor e respeito é simplesmente algo divino, maravilhoso e jamais poderia ser limitado a finalidade da procriação! Já imaginou um casal que não possa ter filhos? Coitadinhos!

No atual estágio do homem na Terra, o sexo é um complemento do amor! Se num próximo estágio do homem o sexo não será mais praticado, isso é um outro caso!

Quem desejou limitar o sexo apenas com o objetivo da procriação, no mínimo era um desiquilibrado!

Pratique o sexo com amor, sem qualquer culpa, além de prazeroso ele faz bem a saúde!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP


Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: mcvd em 03 de Outubro de 2012, 07:07
Shaila, parabéns pela coragem de abrir esse tópico.

Vou tentar te ajudar, não porque eu superei todos os meus conflitos relacionados à libido sexual. Na verdade estou muito distante dessa condição. Esse é, aliás, enigmático desafio para a evolução de todos nós. Mas porque respondendo ao outro, também é uma forma de trabalharmos a problemática em nós mesmos, pois o primeiro ouvido que ouve dever ser o de quem fala.

Atualmente, minha opinião sobre o assunto é formada com base no seminário de Divaldo P. Franco, chamado Sexo e Obsessão. Este seminário foi o único até agora que encontrei, onde o assunto foi abordado de forma clara, direta, sem rodeios e sem delongas. O download desse seminário, em áudio MP3 pode ser encontrado nessa página:

http://espiritismoemaudio.wikidot.com/ps-divaldo-franco

Respondendo à pergunta, com base no que já estudei, inclusive, com o que aprendi e entendi nesse conjunto de palestras: O sexo entre um casal que se ama, é ou não considerado "proibido"?

Resposta: Nada é proibido. Não existe proibições no Espiritismo. Existe a lei de causa e efeito. Nossas atitudes, boas ou más, trazem consequências que nos farão felizes ou infelizes.

Então eu mesmo vou reformular a sua pergunta:

O sexo entre um casal que se ama, realizado sem a finalidade da reprodução, pode trazer más consequências para a nossa vida?

Resposta. Depende de como utilizamos ou canalizamos a sexualidade. Contudo, importa considerar, com máxima importância, que a sexualidade está na mente e não no corpo.
Portanto, esse não é um problema de contato físico. É um problema de postura mental. Também, não é necessariamente, uma questão de ser realizado com um único parceiro ou parceira.

É necessário não confundir a causa com o efeito. Fazer sexo com vários parceiros não é em si a causa dos desequilíbrios mais graves. Mas os desequilíbrios mais graves é que, geralmente, conduzem ao desejo da alternância de sensações, pois o espírito passa e se alimentar desses desejos de forma insaciável.

Realizar o sexo com o único parceiro pode ser também, no entanto, apenas uma forma de seguir as "normas da sociedade", o que não pode representar, em si mesmo, a solução dos problemas que são criados e cultivados apenas pela mente.

Então a nova pergunta é: Como utilizar ou canalizar a sexualidade de forma adequada, de modo que não traga más consequências para a vida?

Oras, creio honestamente que utilizar o canalizar a energia sexual de forma adequada, não somente evita que sejamos escravos de pertubações diversas, como nos trás uma vida mais plena e feliz. E a forma de fazer isso, é dulcificando o ato sexual com o respeito e o amor, através do equilíbrio e da disciplina mental, procurando reter o que é nobre, puro e espontâneo, e jogar fora o que é exagerado, promiscuo e pervertido, de modo que não seja recalcada a criação de nenhuma espécie de conflito mental.

Uma nova pergunta pode ser gerada: Se a finalidade do ato sexual é somente a reprodução, será correto que, mesmo atendendo à todas as prerrogativas do sentimento mais nobre, seja realizado para fins de atender aos desejos da libido?

Para isso eu respondo, apoiando-me no livro dos Espíritos: Deus criou as paixões e os desejos do espírito para que sejam disciplinados, e não para que sejam aniquilados. Fazer sexo apenas para reproduzir seria, realmente a condição ideal. Mas sejamos realistas em observar a nossa condição evolutiva, tanto espiritual como fisiológica, para concluir que é muito difícil ou talvez impossível reprimir todos os impulsos, pela castidade, sem conservar nenhum conflito e manter a nossa saúde psíquica.

Eis a palavra chave da nossa discussão. O conflito mental. É ele o destruidor de nossa alma, através da culpa, do vazio, da insatisfação. A forma de medir se estamos conduzindo bem nossas paixões, é avaliando se elas nos causam muitas perturbações e conflitos. Portanto, novamente, o problema da sexualidade está todo contido na casa mental, e não nos órgãos do corpo ou na frequência que são utilizados.
Nem reprimir, pela castidade, e nem exacerbar, pelo desvario. Somente com muito equilíbrio nesse sentido é possível caminhar sem conflitos, utilizando o sexo para o bem, isto é para o nosso crescimento espiritual.     

Abraços!
 

Parabéns, Danilo. Você respondeu tudo.
Fiz a mesma pergunta que nossa cara amiga no meu grupo de estudos à espiritualidade, e obtive a mesma resposta que você acaba de dar.  Apenas acrescentando, mesmo tendo visto que outra pessoa falou também a respeito. O sexo é a maior troca de fluido que fazemos, tem um "que" de sagrado quando fazemos realmente com os mais sublimes pensamentos, não pela simples troca de prazer ou para satisfazer nossos sentimentos animalescos. O ato sexual em si não é algo vil, mas a promiscuidade que hoje encontramos e o que fazemos para saciar esses instintos. Até porque o sexo foi criado para criar o que tem de mais belo que é gerar uma nova vida, com certeza Deus não repudiaria o ato sexual, se Ele o fez com esse fim. É um pouco difícil compreendermos essa linha tão tênue que separa o sexo na forma animal para o sexo com amor, vivemos numa geração onde tudo se tornou tão banal, que quando pensamos de forma diferente nos sentimos verdadeiros estranhos no ninho. Quando comecei a me aprofundar mais nos estudos e vi a problemática que o sexo desajustado pode trazer, tive a mesma dúvida que a nossa amiga, fiquei receosa de estar fazendo algo errado, mas agora penso de forma diferente, e vejo que tudo feito com equilíbrio fica em harmonia com as coisas de Deus.

Um forte abraço!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 03 de Outubro de 2012, 11:24
Olá

O que os espiritos disseram a Kardec é que a necessidade sexual é uma necessidade animal. Mas nós não podemos alhear-nos de ter um corpo de carne animal. Temos de viver de modo a satisfazer as necessidades fisiológicas saudáveis. E o sexo está entre elas.

Entre duas almas que se amam, no sentido de sentirem afecto uma pela outra, o sexo é algo que, para além de ser uma necessidade fisiológica, pode ser também um acto de afecto. Sobretudo se as pessoas se entregam a pensar mais no outro do que em si mesmas.

Aquilo que me parece mais importante é não viver só para o sexo e para outros gozos materiais. Pois aí estamos a esquecer-nos que somos espiritos imortais, e que o espírito é mais importante do que a carne. É isso o essencial. Quem vive só para o corpo, esquece que é um espírito.

Se a pessoa só considera gozos, os gozos materiais, é natural que resista ao progresso espiritual. Prefere ficar onde considera que estão os gozos, em vez de desejar evoluir para mundos mais felizes do que este.

No livro o "Céu e o Inferno" de Allan Kardec, estão exemplos de espiritos felizes, que descrevem a sensação de êxtase que vivem, depois da morte, sem quaisquer gozos materiais. Os prazeres carnais são efémeros, passageiros, os prazeres espirituais são permanentes e intensos.   

Se as pessoas se recusarem a fazer sexo, no casal, o mais certo é que a necessidade fisiológica fale mais alto. E que a certa altura um dos elementos do casal, ou ambos, vão procurar a satisfação com outras pessoas. E isso é que pode prejudicar gravemente a família. S.Paulo alerta para isso, nas suas intervenções que fazem parte do Novo Testamento da Bíblia.

A obsessão por sexo é indesejável, mas o sexo em si é uma coisa saudável.

A alimentação desregrada, que possa conduzir à falta de saúde, é indesejável, mas a alimentação normal é saudável.

Tudo é bom, se usado sem abusos.

bem haja
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 03 de Outubro de 2012, 13:16
Shaila minha querida.
Embora sem muito tempo para ler todos os posts, vi que nosso irmão Rui colocou uma frase importante: "o sexo não foi criado pelos homens".
No ESE, existe uma frase que considero magistral, quase perfeita para esse caso: "Deus não condena os gozos terrenos, condena sim o abuso que se faça em detrimento das coisas da alma."
O que queremos dizer com isso, simples, não existe nenhum problema em um casal que se ame utilizar-se do prazer sexual para solidificar e complementar essa relação.
O problema do sexo esta no abuso, na promiscuidade, nesse sensualismo exacerbado que leva as pessoas a acreditarem que o sexo é um fim em si.
Não existe problema nenhum em pessoas excitarem-se, faz parte da nossa natureza mais animalizada.
Mas a evolução do espirito se da a medida que deixamos de lado as sensações, como o sexo, para valorizar os sentimentos, como o amor.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Marcos W. Silva em 03 de Outubro de 2012, 13:46
Penso que carregamos conosco o sexo como se fosse um estigma do pecado original. A DE não lida com esta ideia, não passa recibo com relação a estória da maçã, na qual Eva assumiu, sozinha, o ônus desta fábula bíblica de caráter simbólico, emblemático talvez.

Deus não colocaria em nossas mãos uma fonte fatal de erro, pois sem o sexo não existiríamos como seres encarnados, e sem o equilíbrio nas suas diversas facetas, não nos sentiremos realizados neste campo, mas claro, há outros meios de se canalizar esta energia sexual, bem o sabemos.

Bem conduzido não deve ser fonte de queda, erro, tabu e sofrimento pra ninguém. É assim que compreendo a doutrina.

Abraços. :)
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Danilo Henrique em 03 de Outubro de 2012, 14:57
mcvd,

Na verdade quem responde tudo (ou quase tudo) sobre o tema, é Divaldo P. Franco, no seminário Sexo e Obsessão. Foi onde tirei quase todas as minhas dúvidas.
A problemática da sensualidade foi abordada de forma bem detalhada, e algumas coisas que parecem "normais" ou "mais divertidas", contam entre os distúrbios da função sexual, segundo a psicanálise.
Todos esses distúrbios formam um padrão de comportamento denominado parafilia.
Os distúrbios catalogados são os mais variados que se pode supor. Desde a excitação por estátuas até a excitação pelo contato com metais preciosos. Os distúrbios da função sexual mais conhecidos são:

Sadismo - Prazer erótico com o sofrimento alheio.
Masoquismo - Prazer ao sentir dor ou imaginar que a sente.
Sadomasoquismo - Prazer por sofrer e, ao mesmo tempo, impingir dor a outrem.
Fetichismo - Desvio do interesse sexual para fantasias ou cenários inusitados
Voyeurismo -  Prazer pela observação da intimidade de outras pessoas
Exibicionismo - Fetiche por exibir os órgãos genitais.
Necrofilia - Atração por pessoas mortas
Incesto - Prazer em relações com parentes ou com parceiros restritos pelas normas da sociedade.
Frotteurismo - Prazer em friccionar os órgãos genitais no corpo de uma pessoa vestida.
Lolismo - Preferência sexual e erótica de homens maduros por meninas adolescentes
Partenofilia - Fixação sexual por pessoas virgens.
Zoofilia - Prazer em relação sexuai com animais.

Divaldo inclui nas suas observações o homossexualismo dentre esses distúrbios. Conduto, isso ainda gera muita discussão.

Todos os distúrbios da função sexual, mais ou menos graves, são fonte geradoras de conflito psicológico. Por isso a importância de estudar e conhecer todos eles.

E repetindo a conclusão do estudo divulgado por Divaldo: O indivíduo que se pode considerar sexualmente normal, é aquele que exerce a função sexual sem nenhuma espécie de conflito psicológico.

Ler mais em:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Maieusofilia#Algumas_parafilias

Abraços!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2012, 16:28
Concordo com você Marcos!
Notadamente se vamos em outras postagens das mesmas pessoas que atribuem ao sexo  ser ele apenas para a reprodução, veremos que ainda não conseguiram se apartar dos ensinos católicos, que lhes foram ministrados na infância mesmo em família.
Porém não há em qualquer das obras básicas qualquer indicação de que o sexo seja apenas para a reprodução essa idéia tem cunho de catolicismo o maior propagador dessa idéia e com matizes de ser ensinamento de Deus.
Ora, devemos abstrair do ato qualquer impureza, se este é feito sob as luzes do respeito e do amor, e que se note, aqui não falo em posições, ou modos de se o fazer por favor, não há desrespeito quando há a anuência entre o casal que fique isso bem claro.
Acostumamo-nos a escutar, quando um casal faz sexo nos limites do amor e do respeito ele faz é amor, este um erro que a falácia dissemina, mas falácia é apenas isso, algo dito sem qualquer comprovação.
Tal como a coisa divulgada há anos atrás sob a eficiência da vitamina C, que originou  forte ingestão de tal vitamina, para casos onde ela nem mesmo pode atuar.
Aliás este foi um tema que hoje o Dr. Drauzio Varella, mostrou no programa do Jô.
Tratamos então com a visão científica de médico e pesquisador não de simples achismos.
Mas quem são os que estão entre nós, que mudamos de opinião apenas porque um tal de Dr. falou isso ou não?
Este o mal.
Sedo existe porque não nos alijamos da característica animal, e aqui não vai qualquer alusão à animalidade, que é simplesmente a forma amoral no agir nesse campo.
Mas já falei demais pro meu tamanho!
abraços,
Moura
Penso que carregamos conosco o sexo como se fosse um estigma do pecado original. A DE não lida com esta ideia, não passa recibo com relação a estória da maçã, na qual Eva assumiu, sozinha, o ônus desta fábula bíblica de caráter simbólico, emblemático talvez.

Deus não colocaria em nossas mãos uma fonte fatal de erro, pois sem o sexo não existiríamos como seres encarnados, e sem o equilíbrio nas suas diversas facetas, não nos sentiremos realizados neste campo, mas claro, há outros meios de se canalizar esta energia sexual, bem o sabemos.

Bem conduzido não deve ser fonte de queda, erro, tabu e sofrimento pra ninguém. É assim que compreendo a doutrina.

Abraços. :)
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Silvio Matos em 03 de Outubro de 2012, 17:31
Então, indo direto ao ponto: qual a visão do espírita em relação ao sexo partindo do princípio que um casal se ama e se respeita? Tem que ser feito apenas para a procriação?

Olá Shaila,.....


Respondendo diretamente a pergunta: - Não! Para um casal que se ama e se respeita, deve ser feito também para satisfazer desejos.

Aliás, entendo que a não realização do ato em si, é que pode trazer problemas, ainda mais se um quer e o outro não! Mais preocupante ainda se for espírita, pois deixou se levar por uma corrente que querem colocar na Doutrina fundamentos religiosos, que aliás, nem mesmo os praticantes dessas religiões seguem.  ;)

Enfim,.... Para um casal que se ama e se respeita, sexo é bom e saudável!

Para o sexo casual??? Bem, aí depende de vários aspectos!!!! Mas,..também pode ser bom!!!  :D

Abç
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2012, 18:03
E saudável, mano Silvio!
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Outubro de 2012, 18:03
Porém não há em qualquer das obras básicas qualquer indicação de que o sexo seja apenas para a reprodução essa idéia tem cunho de catolicismo o maior propagador dessa idéia e com matizes de ser ensinamento de Deus.

693 do LE  São contrários à lei da Natureza as leis e os costumes humanos que têm por fim ou por efeito criar obstáculos à reprodução?
 “Tudo o que embaraça a Natureza em sua marcha é contrário à lei geral.”
 
694 do LE- Que se deve pensar dos usos, cujo efeito consiste em obstar à reprodução, para satisfação da sensualidade?
 
“Isso prova a predominância do corpo sobre a alma e quanto o homem é material.”


Gente, me desculpem , mas por mais que as informações dos espíritos venham de encontro aos nossos costumes não podemos simplesmente ignorá-las.
Nas palavras dos espíritos a satisfação da sensualidade( sexo sem finalidade reprodutiva) é sinônimo de predomínio da matéria sobre o espírito.
Já li e reli essas questões pelo menos algumas dezenas de vezes e tenho visto comentários que vão frontalmente contra o que dizem os espíritos.
Gostemos ou não está escrito com todas as letras que usar métodos para se evitar a gravidez é contrário á lei geral.
Se temos dificuldade de vivenciar as determinações dos espíritos, aí são outros quinhentos ,mas está escrito na doutrina sim  que a finalidade do sexo precípua é reprodutiva e não venham me dizer que quem faz sexo não tem por objetivo satisfazer a sensualidade porque mesmo que tenham mudado o nome para "fazer amor" na realidade está a se fazer sexo porém com uma pessoa com a qual se tem laços afetivos.
Ao final de toda relação sexual o que se busca é um prazer físico, é o estímulo dos sentidos.
Até hoje não tive a oportunidade de conhecer uma simples alma que fizesse sexo sem o objetivo de saciar o seu desejo ás vezes com a pessoa que se ama( fazer amor) , outras com alguém pela qual se sente atraído fisicamente( fazer sexo),mas ao final o que se busca é o prazer físico.
Não é nenhum crime fazer sexo pelo sexo é apenas um traço ainda da nossa inferioridade e predomínio da animalidade, apenas mais um apego.

abraços
Susana



Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Shaila de Almeida Bonfim em 03 de Outubro de 2012, 18:09
Olá amigos,

Acabei de ler TODAS as postagens e tenho uma coisa a dizer com muito carinho: OBRIGADA à todos vocês, de verdade. E eu ainda quero continuar essa conversa. Estou dando esse parecer rápido pois nesse exato momento não tenho tempo de responder da forma que quero.

Mas saibam desde já que todas as respostas me auxiliaram e me fizeram perceber onde estava a minha confusão. Obrigada!

Com muito carinho, Shaila. Depois eu volto para responder melhor :)

Abraços carinhosos!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2012, 18:12
Mas maninha susana,
um casal que se ama não faz sexo para satisfazer sensualismo ou lascívia...
O que indicam as respostas são os casos onde este seja o patamar no qual se cogite fazer sexo.
Note que no tema proposto não se entra na questão que aborda métodos contraceptivos, o que já é apenas uma extensão de um tema ou seja é tema correlato.
contudo a própria natureza humana, nos dá, e a amiga conhece, alguns dias onde se possa praticar sexo sem mesmo auxílio de contraceptivos.
Não é, de certeza, um método infalível, as nesses dias, é mais difícil que a mulher engravide.
Como a natureza dos seres creados por Deus assim abre tais portas, não se as pode dizer sejam erradas ao uso.
Não podemos esquecer, também que dada a natureza e qualidade da classe de Espíritos em que nos encontremos hoje,  é natural ao homem (genérico), sentir tais impulsos sem que estes lhes diminuam quer a moral, quer a condição imperfeita em que esteja.
abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 03 de Outubro de 2012, 18:21
Suzana minha querida.
Sua colocação me lembrou um tópico anterior sobre "limites para o consumo de alcool".
Vejo nos dois casos, embora respeite quem discorda da analogia, muita similaridade.
Como argumento pró-alcool, que não é programa governamental de combustivel, está o fato de que pesquisas científicas atestam benefícios que o uso absolutamente moderado do alcool pode trazer para a saude, em especial do vinho.
Como contraposição, o alcool é um vicio, e eu particularmente detesto esse vicio e como argumento cito que por causa dele familias se destroçam não apenas nas rodovias mas na própria violencia doméstica.
Mas como o tema é sexo, vamos a ele e a analogia com o alcool.
A favor do sexo, sabemos que se feito dentro de determinados critérios, ele pode ser um poderoso estimulante e relaxante muscular, eliminando problemas fisicos causados por estresse. Pelo mesmo motivo auxilia a parte emocional e psicologica do individuo.
Quanto a obstar a reprodução, ainda que tenhamos em mente a necessidade da reencarnação, sabemos tambem que a paternidade, ou maternidade, é algo que precisa ser absolutamente consciente.
Entendo que no nosso nivel evolutivo, precisamos valorizar a fidelidade e o respeito ,evitando a promiscuidade e o abuso.
Chegara o dia minha cara Suzana, em que estaremos suficientemente evoluidos para fazer aquilo que as questões apresentadas por você nos indicam.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Outubro de 2012, 18:24
Bem Moura,
Conheço a intimidade sexual de muitos casais e posso te dizer que o que vejo hoje é muito , mas muito sensualismo disfarçado.
Como se o fato de fazermos algo , por mais bizarro e inusitado que seja, com quem amamos tivesse o condão de dar um ar de respeito a coisa.
Não estou entrando no mérito se tem amor, se não tem. Se o sexo com amor é melhor do que sem, etc.
Estou apenas trazendo as palavras claras e diretas dos espíritos, reconheço que são um pouco inconvenientes porque se chocam com nossos costumes, mas não tem como negar: está lá.
Só para constar, também não cheguei nesse estágio evolutivo a ponto de conseguir dominar a influência da matéria mas tenho plena consciência de que minha forma de ver a sexualidade é ainda fruto da minha imaturidade.
Não estou aqui moralizando ninguém só lembrando o que a doutrina diz sobre o assunto, segue quem quer.
Eu mesma não consegui ainda.
abraços
Susana



Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Outubro de 2012, 18:28
Suzana minha querida.
Sua colocação me lembrou um tópico anterior sobre "limites para o consumo de alcool".
Vejo nos dois casos, embora respeite quem discorda da analogia, muita similaridade.
Como argumento pró-alcool, que não é programa governamental de combustivel, está o fato de que pesquisas científicas atestam benefícios que o uso absolutamente moderado do alcool pode trazer para a saude, em especial do vinho.
Como contraposição, o alcool é um vicio, e eu particularmente detesto esse vicio e como argumento cito que por causa dele familias se destroçam não apenas nas rodovias mas na própria violencia doméstica.
Mas como o tema é sexo, vamos a ele e a analogia com o alcool.
A favor do sexo, sabemos que se feito dentro de determinados critérios, ele pode ser um poderoso estimulante e relaxante muscular, eliminando problemas fisicos causados por estresse. Pelo mesmo motivo auxilia a parte emocional e psicologica do individuo.
Quanto a obstar a reprodução, ainda que tenhamos em mente a necessidade da reencarnação, sabemos tambem que a paternidade, ou maternidade, é algo que precisa ser absolutamente consciente.
Entendo que no nosso nivel evolutivo, precisamos valorizar a fidelidade e o respeito ,evitando a promiscuidade e o abuso.
Chegara o dia minha cara Suzana, em que estaremos suficientemente evoluidos para fazer aquilo que as questões apresentadas por você nos indicam.
Sm Gustavo, concordo com tudo.
Aliás nunca disse que quem faz sexo sem finalidade reprodutiva está errado, na verdade isso está dento do nosso estágio evolutivo, mas pela palavra dos espíritos esta forma de vivenciar a sexualidade é sim sinônimo de atraso evolutivo, de inferioridade  e creio também que chegará um momento em que nossa concepção de sexualidade amadurecerá.
abraços
Susana
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 03 de Outubro de 2012, 18:45
Olá

Eu acho que os espiritos apenas constatam a nossa natureza animal. Não a condenam.

Negar a necessidade fisiológica do sexo seria quase como negar a necessidade de alimento, ou de excreção. Era uma exigência irrealista.

Negar o uso de anti-anticoncepcionais era a negação da caridade. Deixar criar seres e abandoná-los no mundo, sem poder cuidar deles. A abstinência não funciona como método anti-anticoncepcional, por o sexo ser uma necessidade fisiológica. Logo parecíamos coelhos.

Os deveres têm de ser ponderados uns com os outros. Para além disso, já há gente a mais, para a organização actual do planeta, e já está a degradar o meio ambiente. No séc. XIX, isso era diferente. 

bem hajam
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Outubro de 2012, 18:55
Cara Susana!

Sexo apenas físico, também é uma necessidade fisiológica e devemos saciá-la! Pergunto à vc, se formos seguir ao pé da letra o que os espíritos intuiram e o que o homem escreveu, como ficaria o casal que não pudesse ter filhos? Deixariam de conhecer os prazeres maravilhosos do sexo? Como já diz o Datena, "me ajudem aí!"...

Parece que tivemos pseudos sábios que possuiam a ideia de que o sexo é algo sujo, deprimente, carregado de pecado, proibido... Como já comentei em minha postagem anterior, aqueles que assim pensam, ou são hipócritas ou são portadores de algum desvio!

Apenas temos que ter equilíbrio em tudo! Ate uma alimentação saudável poderá nos causar
certo mal se ingerida em demasia e assim poderá ocorrer com a prática do sexo desenfreado!

Não vamos levar como verdades absolutas tudo o que o homem escreveu, sejam elas inspiradas por espíritos ou não!

Façamos sempre uso da razão e da lógica. Já chegam aqueles que a qualquer dúvida dizem em alto e bom som: "A BÍBLIA DISSE..." (não suporto esse tipo de submissão, pois no mínimo somos
filhos de Deus e como tal somos dotados de inteligência, raciocínio...), portanto, nós espíritas, va
mos, dentro do possível, ter argumentos convincentes e não plagiar e a tudo responder: Kardec disse ou o LE disse!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Outubro de 2012, 19:24
Cara Susana!

Sexo apenas físico, também é uma necessidade fisiológica e devemos saciá-la! Pergunto à vc, se formos seguir ao pé da letra o que os espíritos intuiram e o que o homem escreveu, como ficaria o casal que não pudesse ter filhos? Deixariam de conhecer os prazeres maravilhosos do sexo? Como já diz o Datena, "me ajudem aí!"...
Os espíritos dizem que neste caso há predomínio da matéria.

Parece que tivemos pseudos sábios que possuiam a ideia de que o sexo é algo sujo, deprimente, carregado de pecado, proibido... Como já comentei em minha postagem anterior, aqueles que assim pensam, ou são hipócritas ou são portadores de algum desvio!
Nunca achei que sexo seja algo sujo ou deprimente ,mas não há como negar que a sexualidade está relacionada ao nosso lado mais animal e que ela visa saciar nossos desejos físicos.
E o lado animal também é normal,não é certo nem errado, mas apenas uma etapa de aprendizado que em determinado momento devemos ultrapassar.
Sexo não é sujo é algo belo e natural nós humanos que sempre distorcemos as coisas.
Ninguém disse que sexo é algo sujo ou pecaminoso.
Veja bem amigo Rui, aqui se discute doutrina então tudo o que trouxe foi com base no que tá na codificação.
Por mais que isso vá de encontro aos nossos usos e costumes os espíritos são claros ao dizer que sexo sem finalidade reprodutiva significa predomínio da matéria.
Susana não disse nada. Susana trouxe o que está na codificação de forma clara e transparente.
Não há nenhuma condenação ou reprimenda mas apenas uma constatação.
Se ainda usamos o sexo dessa maneira é por conta do nosso estagio evolutivo.
Já disse que cada um faz o que quer mas não adianta ficarmos bravos com o que os espíritos disseram.
Das suas uma: ou nós ainda somos materializados por fazermos sexo da forma como fazemos ou os espíritos estavam errados.
Em várias questões do LE poderíamos colocar um "se", um "mas", um "talvez" mas nesta em especial não temos muita saída porque eles foram muito claros não dando brechas para interpretações.
E como disse, eu ainda não consegui aplicar isso, quem sabe um dia.
abraços
Susana






Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Outubro de 2012, 19:30
Olá

Eu acho que os espiritos apenas constatam a nossa natureza animal. Não a condenam.

Negar a necessidade fisiológica do sexo seria quase como negar a necessidade de alimento, ou de excreção. Era uma exigência irrealista.

Negar o uso de anti-anticoncepcionais era a negação da caridade. Deixar criar seres e abandoná-los no mundo, sem poder cuidar deles. A abstinência não funciona como método anti-anticoncepcional, por o sexo ser uma necessidade fisiológica. Logo parecíamos coelhos.

Os deveres têm de ser ponderados uns com os outros. Para além disso, já há gente a mais, para a organização actual do planeta, e já está a degradar o meio ambiente. No séc. XIX, isso era diferente. 

bem hajam
Exatamente Vitor.
Acabei de falar isso no meu comentário. Não há condenação mas constatação de uma realidade: somos ainda muito materializados. E por acaso isso é não é verdade?
Se ainda somos muito materializados então natural que nossos hábitos, sejam quais forem, também sejam.
E também natural que em algum momento de nossa caminhada evolutiva desenvolvamos um outro olhar sobre a sexualidade dentro de um contexto mais amplo do que a mera satisfação dos desejos sexuais.
abraços
Susana
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 03 de Outubro de 2012, 20:44
Olá a todos do tópico!

quanto a questão proposta pela tópico:"Então, indo direto ao ponto: qual a visão do espírita em relação ao sexo partindo do princípio que um casal se ama e se respeita? Tem que ser feito apenas para a procriação?"
Re: De acordo com Richard Simonetti da uma afirmação que gostei muito:" Quando os cônjuges adotam essa postura, o sexo reduz-sê à sua dimensão exata - valioso complemento da felicidade conjugal, aquele momento de intimidade em que se funde a comunhão espiritual com a conjunção física, em ternas emoções que transcendem o efêmero prazer carnal" Para rir e refletir

Outra questão que o autor também propoem:

Confundir Sexo Com Pecado e Sexo Com Amor.

Sexo não é nem um nem outro, pois Amor(acredito que não se tenha isso ainda na Terra, fora alguns exemplos isolados) não é a simpatia de caráter dos casais, muito menos o desejo de conservação que uma mãe sente pelo filho mas não direi nada sobre isso.
Sexo, como foi colocado muito bem pela Susana, acho que faz parte de nossa realidade justamente por habitarmos corpos com essa configuração, e não deve de maneira alguma ser abominado.
Há casos em que o sexo fere nosso sentimento humano? como estupros de crianças e tudo? Claro que há, mas isso não está mais na esfera da ação em si, e sim na intenção e no meio pelo qual se chegou à ela, o que também é uma outra discussão.

Espero ter colaborado, até mais.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Outubro de 2012, 20:54
Olá Susana!

Fique tranquila, eu bem entendi que o comentário por vc postado está baseado na codificação de Kardec e vc foi apenas uma transmissora de seu conteúdo!

Dei meus pareceres críticos ao tópico, porque temos neste fórum colegas que levam a codificação espírita como 100% de verdades absolutas e com isso eu não posso concordar!

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 03 de Outubro de 2012, 21:01
Ao Rui:

Eu levo a codificação espírita como sendo verdades absolutas. Se considera que uma coisa está equivocada, ou que é relativa à algo, é por que ela não é geral, logo, a Obra não é confiavel e dai termina tudo. Se algo não pareçe ser verdade é porque não estamos prontos para entender, e não vamos a partir disso, achar que detêmos a razão de tudo e que sabemos de tudo e que os Espíritos se enganaram(porfavor...), humildade para aceitar nossa cegueira perante algumas coisas é vital para não mancharmos o espiritismo.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 03 de Outubro de 2012, 21:24
Meu caro Rui.
Com relação a codificação ser 100% verdade, não questiono, mas realmente a palavra absoluta pode soar mal, pelo simples fato de que o LE, como a biblia, ou qualquer outro texto, é passivel de interpretações.
E as interpretações vão muito do momento de quem as interpreta.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 03 de Outubro de 2012, 21:35
Também acho isso Gustavo.

Erros de interpretações e o pior, conveniência de interpretações, são as maiores calúnias que se pode fazer com uma Doutrina, seja ela qual for.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Outubro de 2012, 23:46
Ao Rui:

Eu levo a codificação espírita como sendo verdades absolutas. Se considera que uma coisa está equivocada, ou que é relativa à algo, é por que ela não é geral, logo, a Obra não é confiavel e dai termina tudo. Se algo não pareçe ser verdade é porque não estamos prontos para entender, e não vamos a partir disso, achar que detêmos a razão de tudo e que sabemos de tudo e que os Espíritos se enganaram(porfavor...), humildade para aceitar nossa cegueira perante algumas coisas é vital para não mancharmos o espiritismo.


Caro Matheus Guisoni!

Há muitos anos sigo com plena convicção as sábias palavras escritas por Gautama Buda, 500 anos A. C. e que talvez vc venha também a discordar, ou sejam:

"Não creais em coisa alguma pelo fato de vos mostrarem o testemunho escrito de algum sábio antigo.

Não creais em coisa alguma com base na autoridade de mestres e sacerdotes...

Aquilo, porém, que se enquadrar na vossa razão e, depois de minucioso estudo, for confirmado pela vossa experiência, conduzindo ao vosso próprio bem e ao de todas as outras coisas vivas, a isso aceitai como Verdade!

Por isso, pautai a vossa conduta".

Mais recentemente, o próprio Kardec também nos advertia da prática da fé destituida da razão (fé cega)!

Amigo Matheus, o que depõe de fato contra o Espiritismo é o excesso de credulidade existente em nosso movimento.

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 03 de Outubro de 2012, 23:53
Os quatro princípios universais da racionalidade (ou do raciocínio Lógico).

Em filosofia, a abordagem racional deve operar segundo certos princípios, regras e leis fundamentais estabelecidas pelo método filosófico. É preciso ter em mente que a filosofia, sendo o “amor da sabedoria”, tem como meta primordial o conhecimento. O conhecimento é a busca pela verdade. E a verdade é uma só.

Princípio da identidade: O pensamento racional não admite o que não pode ser definido. E uma vez definida uma proposição qualquer, ela só pode ser é igual a si mesma. E só pode ser racionalizada enquanto mantiver sua definição. O Espírito só pode ser racionalizado enquanto for Espírito, ou seja, enquanto mantiver a sua definição como Espírito.

Princípio da não contradição: Duas proposições contraditórias não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo. 

Princípio do terceiro excluído: uma proposição só pode ser verdadeira ou falsa. Não pode haver uma terceira condição, ou seja, ser admitida como verdadeira e como falsa ao mesmo tempo.

Princípio da razão suficiente (ou da causalidade): Tudo o que existe tem uma razão de ser. No espiritismo conhecemos este princípio pela máxima: todo efeito tem uma causa, todo efeito inteligente tem uma causa inteligente.


A Doutrina Espírita é uma doutrina filosófica. E sendo uma doutrina filosófica postulada por meio de diversas leis, quando trata dessas leis, ela opera nos seguintes termos acima expostos. A grande dificuldade dos adeptos da doutrina está em aceitar que uma verdade não pode se sujeitar ao princípio da conveniência. Afirmações do tipo: “Cada um tem sua verdade!” ou “Verdades são muitas!”, utilizadas quase sempre com o objetivo de apaziguar os ânimos e as dissidências, não têm lugar em uma doutrina filosófica.

Abraço a todos.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mirina em 04 de Outubro de 2012, 00:24
Citar
Sexo foi criado por Deus para a alegria dos homens!!!

Mirina,

Muito cuidado com esse conceito. Eu sei que ele foi complementado com um texto que fala a verdade, mas é necessário que estejamos muito vigilantes, pois o nosso ego engana-nos facilmente, fazendo-nos acreditar que é bom algo que no futuro pode nos trazer graves problemas. Sempre necessário que busquemos, incansavelmente, instrução e conhecimento sobre o assunto, pois é isso que nos ajudará a raciocinar, e distinguir o que realmente é bom do que do que realmente é ruim

Citar
Cada um deve analisar que pensamentos é capaz de emitir quando o assunto é sexo, é aí que reside todo o bem ou todo o mal da questão.

Essa é a pura verdade, que eu me referi. Parabéns por essa frase.
Ela gera porém, uma pergunta: como distinguir os pensamentos bons, elevados e construtivos, dos pensamentos mais infelizes?
Oras, não sei os outros, mas eu utilizo esse critério:
Esse pensamento agradaria mais um espírito bom e evoluído, que pretende me proteger, ou um espírito inferior, promíscuo e sensual? Pensando assim, não é tão difícil distinguir.
Mas se dizemos que o sexo foi feito para a alegria dos homens, sem auscultar com cuidado a questão, poderíamos contar aí a alegria do carnaval, a alegria da promisquidade, a alegria das orgias, a alegria do sexo descompromissado, enfim, as más alegrias, que certamente não são as que você se refere.

Abraços!





Oi Danilo,

desculpe a demora em te responder...

Vejamos, quando penso em sexo, imagens e sensações de bem estar e plenitude inundam meu ser, porque consigo trazer de volta a energia de amar e ser amado pela pessoa que escolhi como parceira.  Um amor doado, que envolve a matéria e os orgão materiais do meu corpo e que conseguem me remeter a plenitude.

Por outro lado, quando penso em carnaval, não penso em orgias, em troca troca de parceiros, e outras práticas que considero prejudiciais.   Não existem "más alegrias", existem paixões exacerbadas, egoismo e vaidade, e tudo isso não está no sexo e na sua prática e sim na essência de cada um e de acordo com seu grau de evolução.

Portanto volto a afirmar;

Sexo foi criado por Deus (para reprodução) e para a alegria dos homens!

E tudo se determina pelo seu pensamento, percebe? Equilibrio e vigília fazem parte desta nossa jornada em todas as questões da vida terrena.

Mas, eu pergunto, quando toma uma decisão a toma por medo do erro ou pela vontade de acertar?

Abraços de luz,

Mirina
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 04 de Outubro de 2012, 00:30
Ao Rui:

Sigo o Darmapada, ou pelo menos tento com muito esforço.

Concordo com você plenamente nessa afirmação, alias, a fé sem razão é justamente o que você e Emmanuel falaram: fé cega, a qual não concordo.
O que afirmei tem por base o princípio do terceiro excluído que joao ninguem expôs em um momento ideal. Não vou argumentar mais sobre isso, e se você disse seguir o que expôs, fico feliz, pois não é muito grande o número de indivíduos que fazem isso...

Sobre a citação de joao ninguem:

"A grande dificuldade dos adeptos da doutrina está em aceitar que uma verdade não pode se sujeitar ao princípio da conveniência"

- Com certeza.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 04 de Outubro de 2012, 00:36
desculpe a intromissão mas:"quando toma uma decisão a toma por medo do erro ou pela vontade de acertar?"

- Ora, o medo do erro não é a vontade de acertar?, quando estava fazendo vestibular e escrevendo as respostas, eu tinha medo de errar e vontade de acertar, pois são as mesmas coisas, posto que possuem o mesmo objetivo: Sucesso na decisão.


Até mais!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Silvio Matos em 04 de Outubro de 2012, 02:46
Porém não há em qualquer das obras básicas qualquer indicação de que o sexo seja apenas para a reprodução essa idéia tem cunho de catolicismo o maior propagador dessa idéia e com matizes de ser ensinamento de Deus.

693 do LE  São contrários à lei da Natureza as leis e os costumes humanos que têm por fim ou por efeito criar obstáculos à reprodução?
 “Tudo o que embaraça a Natureza em sua marcha é contrário à lei geral.”
 
694 do LE- Que se deve pensar dos usos, cujo efeito consiste em obstar à reprodução, para satisfação da sensualidade?
 
“Isso prova a predominância do corpo sobre a alma e quanto o homem é material.”


Gente, me desculpem , mas por mais que as informações dos espíritos venham de encontro aos nossos costumes não podemos simplesmente ignorá-las.
Nas palavras dos espíritos a satisfação da sensualidade( sexo sem finalidade reprodutiva) é sinônimo de predomínio da matéria sobre o espírito.
Já li e reli essas questões pelo menos algumas dezenas de vezes e tenho visto comentários que vão frontalmente contra o que dizem os espíritos.
Gostemos ou não está escrito com todas as letras que usar métodos para se evitar a gravidez é contrário á lei geral.
Se temos dificuldade de vivenciar as determinações dos espíritos, aí são outros quinhentos ,mas está escrito na doutrina sim  que a finalidade do sexo precípua é reprodutiva e não venham me dizer que quem faz sexo não tem por objetivo satisfazer a sensualidade porque mesmo que tenham mudado o nome para "fazer amor" na realidade está a se fazer sexo porém com uma pessoa com a qual se tem laços afetivos.
Ao final de toda relação sexual o que se busca é um prazer físico, é o estímulo dos sentidos.
Até hoje não tive a oportunidade de conhecer uma simples alma que fizesse sexo sem o objetivo de saciar o seu desejo ás vezes com a pessoa que se ama( fazer amor) , outras com alguém pela qual se sente atraído fisicamente( fazer sexo),mas ao final o que se busca é o prazer físico.
Não é nenhum crime fazer sexo pelo sexo é apenas um traço ainda da nossa inferioridade e predomínio da animalidade, apenas mais um apego.

abraços
Susana


Olá Susana,...realmente a priori, conforme a resposta dos Espíritos Superiores, podemos observar que você tem uma certa razão. Apenas gostaria de alertar que no nosso atual estágio de evolução temos "N" sentimentos materialistas, tais como, egoismo, inveja, presunção, ódio, falta de caridade, ciúmes, rancor, ganância,...e por aí vai,....para trabalharmos, lutando para excluí-los da nossa vida, assim sendo, penso eu, que podemos manter os desejos e as relações sexuais, principalmente com esposa ou marido, nessa vida, deixando para reduzir na próxima encarnação;
Afinal, também somos filhos de DEUS.  ;D.  Além do que, depois de uma certa idade, querendo ou não, o homem tende a ter uma redução no líbido, aí sim, fica mais fácil controlar os desejos,...se bem que existe a tal pílula azul.   :P

Abç

Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Conforti em 04 de Outubro de 2012, 02:57
      Shaila de A Bonfim    (ref msg inicial)

      Shaila escreveu:...  o sexo entre um casal que se ama, é ou não considerado "proibido"?

      Cel: minha querida nova amiga, muitas coisas não são convenientes, mas nada é proibido! Qualquer proibição q exista não está nos fatos, nas doutrinas nem nas religiões (embora estas, estranhamente, proíbam muitas coisas). A proibição está em nós mesmos, em nossa psique, em nossa compreensão. Qualquer proibição é resultante do fato de nossa consciência ser, mais, ou menos, sadia.

      Portanto, se desejarmos caminhar pela estrada do amor à vida, a nós mesmos, criaturas de Deus q somos, e a nossos semelhantes, devemos, constantemente, nos policiar para não cometer algo q possa ferir, fisiológica ou psicológicamente q seja, a nós mesmos ou aos demais. Se não somos desequilibrados mentalmente, sabemos que nada devemos fazer q possa causar qualquer tipo de mal a quem quer q seja, inclusive a nós mesmos. Mas, como não sabemos fazer sempre as escolhas certas, continuadamente causamos danos aos semelhantes. Por isso, devemos pensar e refletir muito antes de decidir realizar algo q, de um modo ou de outro, possa ser prejudicial a alguém; refletir q devemos ser comedidos na prática de nossas ações, sobretudo daquelas que, muitas vezes, acreditamos q não magoarão ninguém, mas q, qto a isso, podemos estar totalmente enganados e, conseqüentemente, faremos outros sofrerem...

      Perceba q o sexo é uma das mais poderosas forças da natureza, pelo menos no mundo em estamos, mas, se descontrolado, será, também, uma das mais poderosas causas de muitos sofrimentos. Nesse seu poder reside o perigo dos absurdos do sexo.

      As sociedades têm concepções diferentes em relação ao sexo, mas este é natural a humanos e não humanos, e é criado pela própria natureza de Deus. Os sábios, q escreveram as escrituras, devem ter compreendido disso, pois colocaram em Gênesis q a primeira palavra de ordem endereçada às criaturas divinas, após os dias da criação, foi: “Crescei e multiplicai-vos!”.

      Outro ponto a observar: sexo e amor são “parentes afastados”, totalmente diferentes; sexo é fisiológico, da área da química e da biologia; amor é psicológico, da área dos sentimentos. O sexo acontece porq o amor, q deve acontecer antes (mas nem sempre é assim), une macho e fêmea e a atração está feita.

      Shaila: Essa minha dúvida surgiu porque sempre quando leio alguma obra sobre espiritismo, a impressão que eu tenho é que o sexo não deve ser feito caso o objetivo não seja a procriação.

      Cel: se isso fosse verdade, porq Deus não facultou o desejo sexual, de ambos os sexos, só para as oportunidades de procriação? Esse desejo  está quase sempre presente, na vida de todos. A saúde, os hormônios, a beleza q atrai, as oportunidades estão aí!

      Shaila: Então, o sexo, segundo o espiritismo, serve apenas para gerar filhos?

      Cel: e no restante do tempo, Deus, q é o doador do amor e da libido, estaria a martirizar suas criaturas: q se segurem para q, daqui para frente, até q o periodo da gestação termine e q o filho venha, sejam fortes e impeçam o “abrasar-se”! Como lembrou o apóstolo: “É melhor casar, do que se abrasar!”.

      Shaila:... e uma vez assisti à um documentário que postaram nesse fórum, que diz a mesma coisa, que os problemas desse mundo surgiram a partir do momento que o ser humano entrou em contato com a sexualidade.

      Cel: há, aí, um enorme engano. Os problemas do mundo e de cada espírito surgem, exatamente, a partir do momento em q o espírito abre os olhos para vida e se depara com um mundo ameaçador ao seu redor, um mundo desconhecido e cheio de perigos, de maldades, de egoísmo e ódio e, no qual, a própria natureza, muitas vezes, amedronta.
.............................................................


Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 04 de Outubro de 2012, 03:12
Rui meu caro, concordo com você que o grande problema da DE é o excesso de credulidade em certas informações.
Acho até que algumas delas podem, repito, podem ser verdadeiras, mas para que assim sejam consideradas, é necessário maior observação e análise.
De resto, acredito naquilo que não ofenda minha parca inteligencia.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mirina em 04 de Outubro de 2012, 03:18
desculpe a intromissão mas:"quando toma uma decisão a toma por medo do erro ou pela vontade de acertar?"

- Ora, o medo do erro não é a vontade de acertar?, quando estava fazendo vestibular e escrevendo as respostas, eu tinha medo de errar e vontade de acertar, pois são as mesmas coisas, posto que possuem o mesmo objetivo: Sucesso na decisão.


Até mais!

Não são a mesma coisa!
O medo paralisa.
A vontade de acertar é a mola propulsora que o leva a agir. 
Já vi muita gente entregar a prova em branco, porque teve medo de  errar, voce não?

No universo tudo se resume em energia(vontade) e movimento(ação), o medo não entra nesta equação.
Abraços,

Mirina
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: hcancela em 04 de Outubro de 2012, 09:27
Olá amigos(as)


Podendo cair na repetição de alguns textos, mas lembro, que a maravilha do Espiritismo( não de alguns Espiritas ou muitos );), é que nada proibe e tudo aceita, ou seja!...

Apenas mostra a melhor forma de vivermos a vida neste Mundo inferior, onde a matéria predomina o Espirito,e,tudo isto com responsabilidade, do tipo roteiro de vida. Salvo raríssimas excepções todos(as) precisamos de nos melhorar moralmente, por isso é que nos diz, que o "Espirita é aquele que faz esforços por se melhorar". Se aqui estamos é porque ainda estamos num caminho de esforço e trabalhoso burilamento; enfim, estamos em construção. Sem promiscuidade a nossa vida neste Planeta é assim mesmo e para mim se tivermos estes sentimentos já construídos dentro de nós é meio caminho no desligamento de tudo que nos faz agarrar a estes mundos , em que a matéria domina o Espirito, no qual o sexo, etc está incluído. Lembro que o sexo com responsabilidade faz mover energias salutares, para lá do nosso entendimento.
Veio-me há ideia que não há muitos anos atrás se dizia que fazer sexo antes do desporto era um desgaste, etc e tal, e hoje(no qual eu concordo) o sexo com Amor vai como que reequilibrar as energias antes desses eventos desportivos.


Saudações fratenas
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 04 de Outubro de 2012, 11:47

Olá Susana,...realmente a priori, conforme a resposta dos Espíritos Superiores, podemos observar que você tem uma certa razão. Apenas gostaria de alertar que no nosso atual estágio de evolução temos "N" sentimentos materialistas, tais como, egoismo, inveja, presunção, ódio, falta de caridade, ciúmes, rancor, ganância,...e por aí vai,....para trabalharmos, lutando para excluí-los da nossa vida, assim sendo, penso eu, que podemos manter os desejos e as relações sexuais, principalmente com esposa ou marido, nessa vida, deixando para reduzir na próxima encarnação;
Afinal, também somos filhos de DEUS.  ;D.  Além do que, depois de uma certa idade, querendo ou não, o homem tende a ter uma redução no líbido, aí sim, fica mais fácil controlar os desejos,...se bem que existe a tal pílula azul.   :P

Abç

Sim Sílvio, como disse não estou aqui a moralizar ninguém.
Eu também sou filha de Deus e também uso o sexo da mesmíssima forma que os demais. :D.
O problema é ,me desculpem a franqueza. é que ás vezes parece que interpretamos a DE de acordo com nossoas conveniências.
Quando algo na doutrina vai ao encontro dos nossos hábitos e convicções corremos para citar os textos: "porque Kardec disse, porque os espíritos disseram, tá na codificação que.." , etc.
 Quando vai contra nos esquecemos, deixamos na geladeira ou então passamos a considerar  a hipótese dos espíritos terem se enganado.
Vou dar um exemplo. Todos que já participam há um tempo do fórum sabem qual minha posição a respeito do vegetarianismo e como vejo a questão 723 do LE, mas em contrapartida aqueles que defendem o consumo de carne dizem: a carne se nutre da carne, os espíritos disseram , ponto e acabou.
Hum, tá mas num caso como esse admite-se a possibilidade de não levarmos as coisas assim tão a ferro e fogo, ao pé da letra e que nem sempre os espíritos têm razão, que o que está na DE não tem caráter absoluto, etc
Oras, então quando é que vou saber quando os espíritios têm razão?
Aí poderiam dizer :é simples basta submeter a questão a sua razão.
Só que temos alguns problemas: primeiro que a minha razão pode ser diferente da do outro, segundo que ambas as razões, pelo  estágio  evolutivo em que nos encontramos, são falhas então corremos o risco de ter um julgamento falho.
Quantas vezes ao longo da história o que era tido por razoável em determinada época e aceito por senso comum depois foi revisto, então isso não resolve porque não somos seres prontos, acabados mas estamos em constante evolução e isso inclui a nossa razão.
No caso de vegetarianismo quando submeto aquela questão a minha razão tenho um entendimento , outros tem outro, enfim...ficamos na mesma.
Precisamos decidir, as interpretações do LE devem ser seguidas à risca ou podem ser flexibilizadas? Se sim, como é que fica Cada um interpreta pela sua razão ?
Então pergunto: afinal para quê a doutrina se tudo o que está lá não é bem assim? S os espíritos se enganaram então a autoridade da doutrina vai por água abaixo.
O que quero dizer é que não posso querer adaptar o LE ás minhas conveniências.
Não faço sexo com fins reprodutivos, mas talvez isso se dê por uma limitada capacidade de minha parte de compreender a sexualidade , sendo esta apenas a forma como o utilizo dentro do meu estágio evolutivo onde há predomínio da matéria sobre o espírito.
Nem certo, nem errado, apenas o que é nesse momento.
Uma criança não está errada por estar no jardim de infância, assim como nós não estamos errados por ainda sermos  materializados é apenas uma etapa do aprendizado a ser superado.
Isso  não significa que sexo é algo feio, sujo e pecaminoso. Nem poderia pois é a ferramenta divina que faz com que continuemos a existir e possibilita o abençoado recurso pedagógico da reencarnação.
Veja bem ,não se discute a  natureza do ato sexual em si mas o fim com o que o  praticamos e creio que a forma como vemos a sexualidade está ligada ao nosso estágio evolutivo.
É só uma questão de admitir que ainda somos materializados e fica tudo bem. Sem dramas.
abraços
Susana
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Outubro de 2012, 13:05
Olá

Em relação ao sexo com e sem amor, parece-me existir uma grande diferença.

O sexo entre pessoas que se amam, também tem a sua componente de necessidade fisiológica. Mas o efeito obtido é muito diferente. Isso não tem a haver com moral.

A masturbação é pura necessidade fisiológica, apesar de também se poder tornar uma mania. Ainda que possa conduzir ao orgasmo, ao prazer, em suma, o seu efeito termina com o orgasmo. A masturbação dá-nos uma ideia mais exacta de como funciona a necessidade fisiológica. 

O sexo entre pessoas que se amam deixa uma recordação mais rica. Mais duradoura. Porque o afecto entre duas pessoas é uma fonte de sentido para a vida. Ou seja, de felicidade.

As pessoas esquecem-se que os prazeres, para além do momento da sua realização, cessam. E o que fica, é o que fica na nossa memória. Se no fim do sexo houve uma discussão, a recordação que fica daquele acto sexual pode até ser negativa.   

Para além disso o corpo humano é adaptativo. Se algo nos dá prazer, mas o fazemos com demasiada frequência, a quantidade de prazer reduz. É preciso aumentar cada vez mais o estimulo para obter o mesmo efeito.

Por isso há homens saudáveis tomam medicamentos tipo viagra, ou equivalente, para saciar o desejo de determinadas mulheres. Elas precisam de fazer sexo cada vez mais tempo, para obter o mesmo efeito. Sobretudo se o fazem com muita frequência. Só que isso pode dar cabo da saúde dos parceiros. A maior parte destas situações são casos de pessoas que estão sempre a trocar de parceiros, que têm uma visão hedónica da vida.     

É preciso fazer uma importante distinção entre felicidade e prazer, sem querer, com isso, dizer que ter prazer é errado.

Uma vida agradável, cheia de prazeres não é uma boa vida. Uma boa vida está acima de uma vida agradável. E uma vida com sentido está acima de uma boa vida.

O prazer é algo que só dura enquanto é realizado o que provoca o prazer. A felicidade é algo que tem a haver com a maior parte do tempo das nossas vidas e não apenas com os momentos de prazer. A forma como recordamos a nossa vida passada pesa muito na felicidade. A forma como encaramos o trabalho, que é a maior parte do nosso tempo útil, é fundamental para a nossa felicidade.

Penso que muito dos erros da nossa sociedade actual se prende com a não compreensão da diferença entre prazer e felicidade. Ou seja, a diferença entre uma vida agradável e uma boa vida.
 


A crença na vida depois da vida dá sentido à vida. Sem essa crença, sem ter uma vida boa, ou, no mínimo, uma vida agradável, não valia a pena estar aqui. Por isso as pessoas têm tanto medo da velhice, nos dias que correm. Não conseguem compreender que a felicidade não depende apenas dos prazeres físicos.

Há pessoas idosas muito mais felizes do que muitas pessoas jovens. Mas poucas têm acesso aos prazeres materiais, como tinham quando eram jovens. Mas a geração do hedonismo, que é a nossa, pensa que felicidade é apenas a soma dos prazeres, descontada da soma dos sofrimentos, ao longo da vida. Isso é uma ideia completamente errada.

O simples facto de uma pessoa pensar: "eu que quero ser feliz", afasta a pessoa do objectivo. A pessoa tem de se dedicar de alma e coração a uma causa, que lhe faça sentido, esquecendo-se de si mesma. E é através das vitórias que obtém, nessa luta, que a pessoa se torna feliz. Quando mais a pessoa pensa em termos egoístas mais infeliz é. Ter uma boa situação económica, por exemplo, deve ser uma consequência e não o objectivo do trabalho. Não quer dizer que as pessoas que pensem de forma egoísta não obtenham uma boa situação económica, mas que estas últimas são menos felizes.   

A espiritualidade, para além de conduzir a uma vida com sentido, maximiza a felicidade terrena. Isto ultrapassa o âmbito da religião. Está já no âmbito da ciência.

A psicologia positiva (que acrescenta à psicologia, o estudo das pessoas saudáveis, que só se dedicava antes ao estudo dos doentes psicológicos), demonstra isto cientificamente.

As religiões já assentam uma parte das suas doutrinas neste princípios há milénios. Mas também enfermam de alguns erros, como a ideia do pecado original, que, curiosamente, está muito na base do trabalho de Freud (que era ateu), sob outras designações. 

bem hajam
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 04 de Outubro de 2012, 13:30
"Penso que muito dos erros da nossa sociedade actual se prende com a não compreensão da diferença entre prazer e felicidade. Ou seja, a diferença entre uma vida agradável e uma boa vida."
Meu mano Vitor, retiro essa frase do seu texto para dizer que essa é a grande questão, em minha opinião.
Confunde-se prazer, momentâneo e muitas vezes vazio, com felicidade, que é, para mim permanente.
O sexo casual, momentâneo, pode, e muitas vezes tras, prazer, mas um prazer vazio, que se dissipa na primeira esquina.
Ja o sexo feito entre duas pessoas unidas pelo vinculo do amor, esse leva a um estado de felicidade, de sensação de bem estar que perdura, não pelo prazer do ato em si, mas pela consciencia de que tem continuação, de que as pessoas continuam vinculadas pelos mesmos motivos, que não o sexo.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Outubro de 2012, 14:08
Olá amigo Gustavo

Citar
Confunde-se prazer, momentâneo e muitas vezes vazio, com felicidade, que é, para mim permanente.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/sexualidade/sexo-fazer-com-qual-finalidade/45/?action=post;num_replies=45#ixzz28KkjvWTl

Eu também estou convencido que é uma confusão terrível.

E parte da minha geração, e ainda mais das gerações seguintes, sofre muito com esta confusão. A forte prevalência de depressão nos dias que correm, em todo o mundo, parece estar muito ligada com isto.

bem haja
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 04 de Outubro de 2012, 14:26
Bem colocado meu caro Vitor.
No momento em que a sociedade estabelece a felicidade nesses momentos banais, quando o vazio chega as pessoas ficam perdidas.
Nossas bases sociais são muito instaveis e distorcidas. Não existem valores, nada é solido.
Isso é muito ruim.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2012, 16:48
Nem tanto ao céu e nem tanto a terra gente boa!
Se pensamos que a felicidade é estado constante  erramos porque nos esquecemos de que estamos na condição de Espíritos Imperfeitos.
Ora é a Imperfeição em que estamos que nos faz errarmos, e errando somos infelizes em alguns momentos, logo ai já está um indício de que a felicidade a que estamos carreados não é nem constante e nem plena, na acepção geral do termo "plenitude".
Então, por causa desta condição de imperfectibilidade estamos sujeitos a tempos de felicidade relativa e de infelicidade também sob o mesmo padrão.
Nossa condição de Imperfeição ainda nos relaciona mais com as coisas da matéria (não as confundir somente com materialismo, pois que nesse caso falamos de materialidade), ou seja, para com o campo das sensações, pois que são dessas que se origina o próprio instinto e sabemos pelas respostas em OLE que ainda vivemos dentro desse campo, uns mais outros menos.
É exatamente por causa da imperfeição que o Instinto, no dizer de OLE não nos é o mais fiel dos ajudantes, porque imperfeitos nos deixamos contaminar pelos vícios perdendo a real visão do que nos acontece.
Esta a parte que considero mais importante de um texto em que tentei já há mais de quatro anos explicar sobre esta visão sobre Felicidade e prazer.
Em nosso estágio não se pode desalinhar  o prazer da felicidade porque em alguns veze a felicidade nos é a fonte de prazeres, e em outros o prazer é que nos serve a água fresca do momento que dizemos feliz.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Silvio Matos em 04 de Outubro de 2012, 17:40
Nem tanto ao céu e nem tanto a terra gente boa!
Se pensamos que a felicidade é estado constante  erramos porque nos esquecemos de que estamos na condição de Espíritos Imperfeitos.
Ora é a Imperfeição em que estamos que nos faz errarmos, e errando somos infelizes em alguns momentos, logo ai já está um indício de que a felicidade a que estamos carreados não é nem constante e nem plena, na acepção geral do termo "plenitude".
Então, por causa desta condição de imperfectibilidade estamos sujeitos a tempos de felicidade relativa e de infelicidade também sob o mesmo padrão.
Nossa condição de Imperfeição ainda nos relaciona mais com as coisas da matéria (não as confundir somente com materialismo, pois que nesse caso falamos de materialidade), ou seja, para com o campo das sensações, pois que são dessas que se origina o próprio instinto e sabemos pelas respostas em OLE que ainda vivemos dentro desse campo, uns mais outros menos.
É exatamente por causa da imperfeição que o Instinto, no dizer de OLE não nos é o mais fiel dos ajudantes, porque imperfeitos nos deixamos contaminar pelos vícios perdendo a real visão do que nos acontece.
Esta a parte que considero mais importante de um texto em que tentei já há mais de quatro anos explicar sobre esta visão sobre Felicidade e prazer.
Em nosso estágio não se pode desalinhar  o prazer da felicidade porque em alguns veze a felicidade nos é a fonte de prazeres, e em outros o prazer é que nos serve a água fresca do momento que dizemos feliz.
Abraços,
Moura

Também entendo dessa forma Mano Moura.

Sei que sexo casual não é o tema principal, mas, gostaria de registrar que conheço muitos casais que começaram com sexo casual, gostaram, ;) se amarraram, :-*, formaram familias e estão felizes e satisfeitos um com o outro. Em contrapartida, também conheço muitos casais, tipo sexo só depois do casamento, que separaram ou pior, estão separados dentro de casa.  ::)

Realmente,.......Nem tanto ao céu e nem tanto a terra gente boa!

Abç
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 04 de Outubro de 2012, 18:14
Moura meu caro, com certeza em nosso nivel evolutivo, nada é permanente, e os exemplos que o Silvio citou são constantes com certeza.
Ainda existe muita hipocrisia quando o assunto é sexo, mas tenho para mim que a felicidade é um estado de espirito, eu escolho ser feliz, com sexo ou sem sexo, rsrsrsrs.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Outubro de 2012, 18:49
Olá Moura Rego

A frase do Gustavo fala em felicidade e em permanente, de facto.

Mas tem de ser entendida no contexto em que foi proferida.

O que estava em debate era distinção entre o prazer material e a felicidade. Não se afirmava que a vida é só feita de felicidade. Isso era ser completamente irrealista (ou talvez seja eu que tenho uma visão pessimista...)

Que a vida contém muitas infelicidades todos sabemos. Se alguém não o sabe, é uma excepção. Ainda bem. Mas a regra não é essa.

As acções que contam mais para a felicidade têm um efeito para além do momento em que as mesmas são realizadas. A acção dos prazeres materiais termina logo após o acto. E o que fica na memória é que conta para a sensação de felicidade.   

Isso não retira o lugar aos prazeres materiais, apenas os pesa em relação a outras acções que não dão prazer material, mas que são gratificantes. E que contam mais para a formação da felicidade do que os prazeres materiais. Mas a vida tem de tudo, e eu não digo a ninguém para excluir os prazeres materiais da vida. Não estou sequer a ver as coisas de um ponto de vista moral. 

A felicidade pode advir do trabalho, por exemplo. Se uma pessoa está a fazer algo que a eleva acima de si mesmo, que lhe faça sentido, ainda que custe muito. Uma pessoa pode ser mais feliz a trabalhar do que outra de férias, a apanhar sol, numa boa praia, alojada num bom hotel.

Todos os momentos da vida contam para a formação da felicidade, ou da infelicidade. Não apenas os momentos de prazer.

Quem pensa com base no hedonismo tem dificuldade em admitir que seja possível ser feliz no trabalho. Contabiliza os momentos de férias como felicidade e os de trabalho como infelicidade.

Há pessoas muito ricas, já com alguma idade, que podiam abandonar a sua actividade empresarial e viver nos próximos 100 anos sem fazer nada, na praia, ou onde lhes apetecesse. Mas parte dessas pessoas não o fazem porque são mais felizes a trabalhar, porque gostam do seu trabalho. Porque é aquilo que faz sentido para elas. Esse tipo de pessoas coloca os seus empreendimentos acima de si mesmo. O dinheiro que ganham é uma consequência, e não a única causa da sua actividade.

Também há os gananciosos, que só pensam na compensação material e não abandonam o trabalho para não perder nem um euro. Mas conhecem algum destes que seja feliz?

Mas as actividades gratificantes não são apenas trabalho, claro. O amor, no sentido de afecto, por exemplo, pode ser muito gratificante. Cada um é que sabe o que lhe faz mais sentido fazer. Não há fórmulas gerais.

Espero ter conseguido transmitir a ideia. Quem quiser pode ler um livro de psicologia positiva, para aprofundar a diferença entre prazer e felicidade. Como já disse isso resulta do estudo cientifico das pessoas mais felizes. A nova psicologia vai para além do estudo das doenças psicológicas. Não se trata de crenças, mas de factos verificados. Todavia é algo complexo demais para um só post.

bem hajas
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Diana Barbosa em 04 de Outubro de 2012, 23:37
Caríssima Shaila,

O debate foi longe, envolveu temas que você nem citou, e o pessoal se esqueceu de um que me pareceu bem importante na sua dúvida:

Fiquei assustada ao ler vários livros que relatam que quando pessoas fazem sexo alguns espíritos trevosos se aproveitam da situação, isso realmente me assusta!

Também já encuquei muito com isso, e para quem inicia no espiritismo é realmente incômodo pensar que se está sempre acompanhado, sabe-se lá por quem!

Mas vou  deixar os mais experientes do fórum a responder, e vou fazer como o Danilo Henrique e reformular sua dúvida:

- Existe possibilidade de "espiritos trevosos" se aproveitarem de mim no momento do sexo?

- O local influencia? Fazendo em casa, onde faço Evangelho no lar toda semana, estarei mais protegida que num motel? E num hotel?

- Respeito, carinho, afeto e todos os requisitos ao que se chamou neste fórum de "sexo equilibrado" serão anulados se eu usar uma camisola ousada, ou acessórios, ou tentar uma posição diferente?

Aos queridos que vão responder: a Shaila pediu para sermos diretos!

Muita luz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 05 de Outubro de 2012, 00:05
Olá a todos do tópico!

Obrigado Daiana hehe

Vamos lá:"Existe possibilidade de "espiritos trevosos" se aproveitarem de mim no momento do sexo"
- O que conta, sempre, é sua sintonia mental. A possibilidade existe sim e aconteçe em muitos lugares, mas não em todos. Se você possui uma vigília mental constante nada deve temer. Orai e Vigiai

"O local influencia? Fazendo em casa, onde faço Evangelho no lar toda semana, estarei mais protegida que num motel? E num hotel?"
- Vejamos, sua casa, é seu Lar, onde você está segura e tudo mais. Em Moteis e Hoteis existem várias pessoas por lá, e talvez nem todas elas estejam em sintonia mental benéfica e isso pode lhe influenciar. A proteção é você quem lhe dá, mediante sua vigilia mental.

"Respeito, carinho, afeto e todos os requisitos ao que se chamou neste fórum de "sexo equilibrado" serão anulados se eu usar uma camisola ousada, ou acessórios, ou tentar uma posição diferente?"
- Sentimentos de simpatia para com o parceiro são sempre benéficos e não serão anulados. Artifícios de estímulo existem em várias espécies de animais, o ser humano só deu uma incremetada neles, você estará estimulando seu parceiro para a atividade, estimulando sua matéria. A Vigília mental é o mais importante em qualquer caso.

Espero ter ajudado, Até mais pessoal.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 05 de Outubro de 2012, 00:51
. Fiquei assustada ao ler vários livros que relatam que quando pessoas fazem sexo alguns espíritos trevosos se aproveitam da situação, isso realmente me assusta!
Olá Shailla,
Já li algumas dezenas de psicografias de diferentes espíritos por meio de diferentes médiuns que dizem que sim, que isso acontece.
O que se diz em linhas gerais é que os espíritos continuam sendo atraídos pelas mesmas coisas que gostavam quando encarnados e que o irmão que era muito apegado ao sexo continua frequentando lugares que vibram  nesta energia como motéis , casas de swing, boates, locais de prostituição etc.
Daí se utilizarem das energias que são emanadas pelos encarnados.
Agora vai de cada um acreditar ou não nestes relatos.
Deste modo os espíritos viciados em jogo permanecem presos aos ambientes de cassinos, viciados em bebida nos bares , e os viciados em sexo em ambientes de promiscuidade.
A vibração do amor não interessa muito a estes irmãos. Eles vão em busca de lascívia, sensualismo,pornografia, depravações, deste modo creio que a presença dos irmãos em desequilíbrio poderá ser evitada dependendo da elevação dos sentimentos  envolvidos no ato sexual.
Já li também  relatos de que os casais que vivem de forma cristã, que comungam pensamentos elevados, que praticam realmente o vigiai e orai, têm uma barreira natural contra o assédio dos espíritos inferiores.

Lembrando que não  basta crer em Deus e ler a doutrina para estarmos protegidos do assédio das sombras, é preciso vivenciar  diariamente, ininterruptamente os ensinamentos evangélicos.
Espero ter ajudado.
abraços
Susana
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 05 de Outubro de 2012, 01:43
Ham??? ???
Moura não quis dar idéia de nada. Fiz menção a esta informação apenas para não acharem que ela consta apenas dos livros ditados por André Luiz.
Como disse, este relato existe e aos montes, acredita quem quer.
Só na minha estante tenho livros de pelo menos 4 médiuns que dizem a mesmíssima coisa.
Aliás, só para lembrar, o tema vampirismo também foi abordado pelo respeitado Herculano Pires.
abraços
Susana
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2012, 01:56
Na verdade mano Gustavo, nem mesmo pela nossa escolha vamos ter uma felicidade perene...
Senão não estaríamos ainda vestidos na imperfeição, onde a felicidade para os mundos de provas e expiações só nos chega em lufadas breves.
Veja que nas definições sobre Mundos, encontramos os Mundos Felizes, logo, ali sim é a habitação daqueles que vivam, nesse tipo de felicidade constante e perene.
Pelo menos é o que explica a DE.
Abraços,
Moura
Abraços,
Moura

Moura meu caro, com certeza em nosso nivel evolutivo, nada é permanente, e os exemplos que o Silvio citou são constantes com certeza.
Ainda existe muita hipocrisia quando o assunto é sexo, mas tenho para mim que a felicidade é um estado de espirito, eu escolho ser feliz, com sexo ou sem sexo, rsrsrsrs.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Silvio Matos em 05 de Outubro de 2012, 13:07
Olá a todos do tópico!

Obrigado Daiana hehe

Vamos lá:"Existe possibilidade de "espiritos trevosos" se aproveitarem de mim no momento do sexo"
- O que conta, sempre, é sua sintonia mental. A possibilidade existe sim e aconteçe em muitos lugares, mas não em todos. Se você possui uma vigília mental constante nada deve temer. Orai e Vigiai

"O local influencia? Fazendo em casa, onde faço Evangelho no lar toda semana, estarei mais protegida que num motel? E num hotel?"
- Vejamos, sua casa, é seu Lar, onde você está segura e tudo mais. Em Moteis e Hoteis existem várias pessoas por lá, e talvez nem todas elas estejam em sintonia mental benéfica e isso pode lhe influenciar. A proteção é você quem lhe dá, mediante sua vigilia mental.

"Respeito, carinho, afeto e todos os requisitos ao que se chamou neste fórum de "sexo equilibrado" serão anulados se eu usar uma camisola ousada, ou acessórios, ou tentar uma posição diferente?"
- Sentimentos de simpatia para com o parceiro são sempre benéficos e não serão anulados. Artifícios de estímulo existem em várias espécies de animais, o ser humano só deu uma incremetada neles, você estará estimulando seu parceiro para a atividade, estimulando sua matéria. A Vigília mental é o mais importante em qualquer caso.

Espero ter ajudado, Até mais pessoal.

Olá,...se me permitem gostaria de dar um pitaco na resposta do Matheus.

Apenas lembrando que espíritos estão em nossa volta e como ensina no LE, até nos cutucando, o que importa é a sintonia. No caso do sexo, para uma relação ser boa, tem que ter a concentração, carinho e atenção pela parceira/o, quem ficar inseguro ou procupado com espíritos que possam esta na volta, a "coisa" não vai ser boa, aí sim podendo propiciar problemas de relacionamento e tristezas.
A preocupação maior, penso eu, é quando temos momentos de raiva, ódio, inveja, desejos de vingança, egoismo exarcebado, aí sim, com certeza estaremos em sintonia com espíritos de baixa classe, propiciando riscos e perigos para nossa evolução.

Abç
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 05 de Outubro de 2012, 13:41
Meu caro Silvio, se me permite um pitaco, acho sua colocação no post #57 muito correta e coerente.
Gostaria de acrescentar apenas que, como você bem citou somos muito influenciados pelo plano espiritual e por isso mesmo, se utilizarmos do sexo de maneira e com propositos mesquinhos, egoistas, estaremos nos sintonizando com esse tipo de vibração e companhia.
Por isso saliento sempre a questão do sentimento envolvido na questão sexual.
Se houver sentimento verdadeiro, e isso se chama amor, não existe como os irmãozinhos "trevosos" atrapalharem.
É o que penso.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Zé Ninguém em 05 de Outubro de 2012, 14:19
Para quem quiser saber mais sobre o assunto recomendo a leitura da obra Vampirismo de Herculano  Pires.
Link para leitura:
http://instherculanopires.com/ieehp/sites/default/files/Vampirismo.pdf
Neste site, existem outros livros do autor:
http://instherculanopires.com/ieehp/conteudo/livros-de-herculano-pires
abraços
Susana
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Outubro de 2012, 14:45
Olá

Penso que isso de ter medo dos espiritos, porque eles nos podem influenciar, seja no acto sexual, seja onde for, não me parece uma visão muito saudável do espiritismo.

E também não vejo que as pessoas que têm sexo sem se amarem estejam a cometer "um pecado". E que, por isso, são vitimas dos maus espiritos.

Os nossos pensamentos, influenciados ou não pelos espiritos, devem ser tomados como nossos pensamentos. Isto é, não devemos culpar os espiritos dos nossos actos, ainda que os espiritos nos tenham influenciado. Cabe-nos a nós a decisão do que está na nossa mão decidir, na nossa vida. Logo, pouco interessa de onde nos chegam as ideias, mas o que fazemos em relação a elas. 

Na minha opinião ninguém nos pode livrar dos maus espiritos, a não ser nós mesmos. Admitindo que um desses espiritos é doutrinado e nos abandona, outros que simpatizam com as nossas ideias virão. Aparentemente é um ciclo interminável. Mas outras pessoas mais experientes poderão confirmar ou desmentir essa minha ideia.

Falo do caso das pessoas comuns, e não daqueles que têm uma mediunidade mais apurada. Esses que falem por si mesmos.     

bem hajam
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Matheus Guisoni em 05 de Outubro de 2012, 14:52
Olá a todos do tópico!

Obrigado Silvio e Gustavo, suas colocações esclareceram mais sobre o que tinha exposto, de acordo.

Sobre o que Vitor escreveu:"Na minha opinião ninguém nos pode livrar dos maus espiritos, a não ser nós mesmos. Admitindo que um desses espiritos é doutrinado e nos abandona, outros que simpatizam com as nossas ideias virão. Aparentemente é um ciclo interminável. Mas outras pessoas mais experientes poderão confirmar ou desmentir essa minha ideia."

- Existem milhares de causas da obsessão, mas, sobre o caso específico da sintonia mental(ou seja, dos pensamentos do indivíduo), nas reuniões de desobsessão, os trabalhadores não "tiram" espíritos ou coisas desse gênero, a Doutrinação é feita e a inteligência, antes confusa, pode ser encaminhada à sua restauração. Outros virão? pode ser que sim, e o Vitor esclareceu muito bem: A Porta da Obsessão é aberta e fechada por nós mesmos. Repito: Orai e Vigiai.

Valeu pessoal.

Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 05 de Outubro de 2012, 15:51
Vitor e Matheus, vou aproveitar para citar a ambos nesse post e dizer que, basicamente, estamos de acordo.
Quando o Vitor diz que nossos pensamentos são "só" nossos é algo que pode parecer contraditório, mas verdadeiro, posto que, tendo o conehcimento da realidade espirtual, somos os unicos capazes de impedir a influenciação perniciosa dos espiritos inferiores, abrindo espaço para os superiores, como o próprio Vitor citou no final de seu post.
Realmente meus queridos, a menos que coloquemos em pratica o processo de evolução, através da reforma intima, é um circulo vicioso interminavel.
Entretanto, dia virá, ainda que meio forçado, que seremos impulsionados ao progresso.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: rtt em 05 de Outubro de 2012, 17:37
697 A idéia de que o casamento não pode ser absolutamente dissolvido está na lei natural ou apenas na lei humana?

– É uma lei humana muito contrária à lei natural. Mas os homens podem mudar suas leis; as da natureza são as únicas imutáveis.

698 O celibato voluntário é meritório aos olhos de Deus?

– Não, e os que vivem assim por egoísmo desagradam a Deus e enganam a todos.

699 O celibato não é para algumas pessoas um sacrifício com a finalidade de se devotar mais inteiramente ao serviço da humanidade?

– Isso é bem diferente; eu disse: por egoísmo. Todo sacrifício pessoal é meritório quando é para o bem; quanto maior o sacrifício, maior o mérito.




O sexo é só uma questão de apego à matéria. Na formação das pessoas isso é colocado como a maior prioridade e necessidade. Ao se libertar da matéria ele deve ser abandonado. Mas é algo difícl e há também muito mais com o que se ocupar.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2012, 17:45
RTT,
não concordo com esta assertiva: "O sexo é só uma questão de apego à matéria. Na formação das pessoas isso é colocado como a maior prioridade e necessidade. Ao se libertar da matéria ele deve ser abandonado. Mas é algo difícil e há também muito mais com o que se ocupar."
na verdade ela identifica apenas um a ação desenvolvida por muitos porém nem todos que estamos encarnados na Terra.
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/sexualidade/sexo-fazer-com-qual-finalidade/60/?action=post;num_replies=63#ixzz28RaDLg11
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 05 de Outubro de 2012, 18:48
Olá

Penso que isso de ter medo dos espiritos, porque eles nos podem influenciar, seja no acto sexual, seja onde for, não me parece uma visão muito saudável do espiritismo.

E também não vejo que as pessoas que têm sexo sem se amarem estejam a cometer "um pecado". E que, por isso, são vitimas dos maus espiritos.

Os nossos pensamentos, influenciados ou não pelos espiritos, devem ser tomados como nossos pensamentos. Isto é, não devemos culpar os espiritos dos nossos actos, ainda que os espiritos nos tenham influenciado. Cabe-nos a nós a decisão do que está na nossa mão decidir, na nossa vida. Logo, pouco interessa de onde nos chegam as ideias, mas o que fazemos em relação a elas. 

Na minha opinião ninguém nos pode livrar dos maus espiritos, a não ser nós mesmos. Admitindo que um desses espiritos é doutrinado e nos abandona, outros que simpatizam com as nossas ideias virão. Aparentemente é um ciclo interminável. Mas outras pessoas mais experientes poderão confirmar ou desmentir essa minha ideia.

Falo do caso das pessoas comuns, e não daqueles que têm uma mediunidade mais apurada. Esses que falem por si mesmos.     

bem hajam

Caro Vitor Santos!

Sua abordagem foi sem rodeios, inteligente e objetiva. Assim eu também penso! Inclusive, trabalho há muitos anos na desobsessão e de nada adiantará doutrinarmos um obsessor se o obsediado não mudar seus comportamentos...

Se não mudar seus hábitos em poucos meses estará com novos obsessores! Por isso o melhor remé
dio será ainda o orai e vigiai!

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 05 de Outubro de 2012, 18:49
Meu caro Moura, do post #63, acho que tem uma frase importante: "ao se libertar da matéria ele deve ser abandonado."
Por se libertar da matéria, entendo evoluir o suficiente para não mais sofre dessa a influencia, uma vez que não soframos mais a influencia da matéria, sequer seremos seres sexuados.
Acredito que em nossa sociedade materialista, e por que não dizer promiscua, ter-se uma postura de fidelidade e lealdade ao seu companheiro ou companheira, jé é um belo passo no caminho do progresso.
Abster-se da pratica sexual casual, igualmente acho que pode, repito pode, ser um mérito, tanto maior quanto maior for a renuncia.
É o que penso.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2012, 18:51
Caro mano Rui,
não vejo como você.
Vejo sim e nisso concordamos, que se alguém não se modifica e estaciona em afinizações temerárias logo destas sentira as influenciações, e estas não se as pode chamar de obsessão.
abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2012, 18:55
Amigo Gustavo, no estágio em que estamos, (parece-me que geralmente nos esquecemos de que não estaremos em outra categoria enquanto permanecemos neste mundo), pois bem, neste estágio de agora, não há os que se possam dizer afirmativamente libertados da matéria. esta condição é inerente à nossa classe de Espíritos que como se sabe é a dos Imperfeitos.
Não podemos prever o futuro mano, logo temos de nos ater ao que passamos agora.
Pára isso toda a sorte de "lições de casa" que teremos que fazer acertadamente para conseguirmos o gáudio não de evoluirmos, mas sim de progredirmos o tanto que este mundo tenha para ser progredido.
Abração,
Moura
Meu caro Moura, do post #63, acho que tem uma frase importante: "ao se libertar da matéria ele deve ser abandonado."
Por se libertar da matéria, entendo evoluir o suficiente para não mais sofre dessa a influencia, uma vez que não soframos mais a influencia da matéria, sequer seremos seres sexuados.
Acredito que em nossa sociedade materialista, e por que não dizer promiscua, ter-se uma postura de fidelidade e lealdade ao seu companheiro ou companheira, jé é um belo passo no caminho do progresso.
Abster-se da pratica sexual casual, igualmente acho que pode, repito pode, ser um mérito, tanto maior quanto maior for a renuncia.
É o que penso.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 05 de Outubro de 2012, 19:04
Moura meu caro, não complica.. rsrsrsrs foi isso que eu disse.
Não fiz uma "previsão" de futuro, mas uma constatação, em algum momento do futuro, estaremos libertos ( em definito) da matéria, o que não significa que isso aconteça nos próximos milenios... rsrsrsrs
Da mesma forma, concordo com o amigo, pois pela postagem, a impressão que dá é que ao desncarnar (livrar-se da matéria), estaremos livres do que a ela nos prendia.
Isso é visão religiosa, a qual sabemos absolutamente irreal.
Mas entendo tambem que é possivel levar uma vida "menos materialista", ou seja, menos apegada a bens e convenções materias desse planeta, e temos exemplos, tais como Chico Xavier, Madre Teresa, e outros, e isso é meritório.
De resto vamos tentando levar a vida... rsrsrs
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: hcancela em 05 de Outubro de 2012, 19:38
Olá

Penso que isso de ter medo dos espiritos, porque eles nos podem influenciar, seja no acto sexual, seja onde for, não me parece uma visão muito saudável do espiritismo.

E também não vejo que as pessoas que têm sexo sem se amarem estejam a cometer "um pecado". E que, por isso, são vitimas dos maus espiritos.

Os nossos pensamentos, influenciados ou não pelos espiritos, devem ser tomados como nossos pensamentos. Isto é, não devemos culpar os espiritos dos nossos actos, ainda que os espiritos nos tenham influenciado. Cabe-nos a nós a decisão do que está na nossa mão decidir, na nossa vida. Logo, pouco interessa de onde nos chegam as ideias, mas o que fazemos em relação a elas. 

Na minha opinião ninguém nos pode livrar dos maus espiritos, a não ser nós mesmos. Admitindo que um desses espiritos é doutrinado e nos abandona, outros que simpatizam com as nossas ideias virão. Aparentemente é um ciclo interminável. Mas outras pessoas mais experientes poderão confirmar ou desmentir essa minha ideia.

Falo do caso das pessoas comuns, e não daqueles que têm uma mediunidade mais apurada. Esses que falem por si mesmos.     

bem hajam

Caro Vitor Santos!

Sua abordagem foi sem rodeios, inteligente e objetiva. Assim eu também penso! Inclusive, trabalho há muitos anos na desobsessão e de nada adiantará doutrinarmos um obsessor se o obsediado não mudar seus comportamentos...

Se não mudar seus hábitos em poucos meses estará com novos obsessores! Por isso o melhor remé
dio será ainda o orai e vigiai!

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Nem mais

Aliás constacto que mesmo mudando os nossos pensamentos faz ainda parte de nós por causa do nosso trajeto evolutivo alguns constrangimentos que temos de aprender a conviver com eles, porque se estamos no tipo de Escola é para aprender e não livrar deles como uma estalar de dedos. Isto seria milagre coisa que sabemos não acontecer.

Saudações fraternas
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 05 de Outubro de 2012, 23:17
Caro mano Rui,
não vejo como você.
Vejo sim e nisso concordamos, que se alguém não se modifica e estaciona em afinizações temerárias logo destas sentira as influenciações, e estas não se as pode chamar de obsessão.
abraços,
Moura


Caro mano Moura!

Tens razão, não podemos classificar uma simples influenciação espiritual de obsessão, esse rótulo seria muito forte!

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2012, 16:06
Tamu juntu mano Gustavo!
Abraços,
Moura
Moura meu caro, não complica.. rsrsrsrs foi isso que eu disse.
Não fiz uma "previsão" de futuro, mas uma constatação, em algum momento do futuro, estaremos libertos ( em definito) da matéria, o que não significa que isso aconteça nos próximos milenios... rsrsrsrs
Da mesma forma, concordo com o amigo, pois pela postagem, a impressão que dá é que ao desncarnar (livrar-se da matéria), estaremos livres do que a ela nos prendia.
Isso é visão religiosa, a qual sabemos absolutamente irreal.
Mas entendo tambem que é possivel levar uma vida "menos materialista", ou seja, menos apegada a bens e convenções materias desse planeta, e temos exemplos, tais como Chico Xavier, Madre Teresa, e outros, e isso é meritório.
De resto vamos tentando levar a vida... rsrsrs
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: wender100%espirita em 06 de Outubro de 2012, 19:37


Então, indo direto ao ponto: qual a visão do espírita em relação ao sexo partindo do princípio que um casal se ama e se respeita? Tem que ser feito apenas para a procriação?

Bom, obrigada por ajudarem essa amiga cheia de dúvidas e confusão. Fiquei assustada ao ler vários livros que relatam que quando pessoas fazem sexo alguns espíritos trevosos se aproveitam da situação, isso realmente me assusta!

Abraços.
[/quote]na minha opinião segundo a sua pergunta  o sexo entre casais e totalmente normal, temos a necessidade fisiologica como disse Deus  nos manda multiplicarmos ou seja sem sexo isso e impossivel , o sexo e uma transmissão defluídos de dois seres que se amam que se completam, e quando  acaba nossa missão de termos nossos filhos, o sexo é uma manifestação de carinho entre duas pessoas que se amam, o problema e o sexo sem responsabilidade, apenas por prazer carnal ai seremos julgados segundo nossa intenção .paz e lluz!!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2012, 19:39
Taí vou assinar embaixo.
abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Claudemir dos Santos em 09 de Outubro de 2012, 17:45
É logico que tudo que existe tem a sua necessidade de ser, e usando a logica e a razão,nós podemos chegar a conclusão de que o homem no inicio da humanidade sem ter conquistado ainda qualidades morais de amor e respeito ao próximo,tinha em seu sentido de orgulho muito egoismo e só se dedicando a si proprio,e na necessidade de se unir ao próximo num sentido fraternal,Deus criou a atração sexual e o uniu a procriação,criando assim o homem e a mulher,unindo o útil ao agradável segundo a nossa fraqueza material,mas na evolução espiritual do homem neste inicio de mundo de regeneração,certamente teremos maior consciencia de nossa moral espiritual e o amor devera exercer o seu papel definitivo,e certamente a atração e relação sexual deixara de existir,e a procriação terá um meio melhor de se realizar[talvez com a força da nossa própria mente]. Muita paz a todos.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Tiny Dancer em 09 de Outubro de 2012, 19:29
Eu achei sua colocação muito interessante. Também compartilho dessa opinião de que as relações sexuais vão mudar a medida que a humanidade evoluir. Os desejos humanos ainda estão fortemente relacionados aos instintos primitivos e confundimos muito atração física com amor. Ainda vemos o amor no sentido de paixão, como algo que precisa ser consumido. Tem um psicanalista criador da logoterapia Victor Frankl que divide a sexualidade em três atos; ato sexual, ato erótico e ato de amor que seria a forma mais elevada de enamoramento.
Bem, quanto a procriação humana acho difícil mudar, o que poderá mudar é nossa postura e interpretação em relação a esse fato. Provavelmente iremos ver a procriação humana como uma missão divina na contribuição da reencarnação dos espíritos e não mais como um mero capricho de satisfazer nossos desejos físicos e instintos primitivos. Pois enquanto estamos preocupados em apenas trocar energias que nos enchem de prazeres físicos, muitos dos nossos irmãos estão passando por sérios sofrimentos.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 09 de Outubro de 2012, 20:07
O grande problema é de sempre se estar a falar em sexo apenas para a procriação, ora esta idéia não apaga a outra visto que neste estágio de agora ainda estamos afeitos às coisas da carne.
Essa idéia de apenas para procriação trás um ranço de catolicismo mal aprendido e conceituado.
O homem está ainda a sair do patamar dos instintos meus amigo, não há entre nós aquele que já não mais sinta o desejo carnal, porém há uma numerosa multidão de hipócritas que se dizem além desta fase...
Em nenhum ponto da doutrina, mostrem-se se conhecerem algum, a DE nos diz que o sexo exista apenas para a procriação, mas diz que quanto mais o homem se eleva, mais longe fica dos desejos puramente carnais.
Vivo a bater nesse ponto porque não vejo, pelas respostas que leio, alguma que esteja francamente amparada na DE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 09 de Outubro de 2012, 20:20
"Em nenhum ponto da doutrina, mostrem-se se conhecerem algum, a DE nos diz que o sexo exista apenas para a procriação, mas diz que quanto mais o homem se eleva, mais longe fica dos desejos puramente carnais."
Moura meu querido, essa frase resume de forma magistral aquilo que penso.
Com relação a frase anterior de seu post, apenas digo que alguns talvez consigam controlar melhor esses desejos, mas mesmo assim, a maioria só o consegue para evitar consequencias nefastas posteriores, das quais conseguem dar-se conta antes.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Conforti em 09 de Outubro de 2012, 20:23
      Mourarego      (ref sua msg #66)

      O mano Moura escreveu: ... neste estágio de agora, não há os que se possam dizer afirmativamente libertados da matéria; esta condição é inerente à nossa classe de Espíritos que como se sabe é a dos Imperfeitos.

      Cel: meu querido amigo, o q vou perguntar dirão (como alguns colaboradores têm dito) q é uma pergunta tola, q a resposta está nas obras básicas e q nada tem a ver com o tema em estudo; no entanto, como até hoje, mesmo depois de 60 anos de estudos não consegui entender, é essa questão, lembrada por vc, ao dizer q a classe de espíritos a q pertencemos é a de Imperfeitos! A pergunta é: porq dizer-se q somos imperfeitos e q, por isso, estamos ainda num mundo de expiações e provas, condição q implica em sofrimentos enormes, como vemos no mundo? Não há dúvidas q somos carregados de imperfeições, até as mais monstruosas! Mas, porq temos de sofrer por isso se, pela justiça divina, como afirma a doutrina, só sofre quem merece sofrer, ou quem assume missão/prova q envolva sofrimentos? O fato de sermos imperfeitos nos faz merecer sofrer? Nós mesmos nos fizemos imperfeitos, ou são as experiências/lições da vida q nos tornam imperfeitos? Antes, só possuíamos uma imperfeição, a ignorância com q fomos criados. Contudo, na própria escola de espíritos, aonde vimos, obrigatoriamente, para aprender a nos libertar das imperfeições, é nela mesmo q aprendemos a nos ligar a todas elas, não é isso? Somos responsáveis por sermos imperfeitos?

      Sinceramente, não entendo!  Se o amigo puder auxiliar a entender, agradecerei.
..........................................................
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Tiny Dancer em 09 de Outubro de 2012, 21:36
O grande problema é de sempre se estar a falar em sexo apenas para a procriação, ora esta idéia não apaga a outra visto que neste estágio de agora ainda estamos afeitos às coisas da carne.
Essa idéia de apenas para procriação trás um ranço de catolicismo mal aprendido e conceituado.
O homem está ainda a sair do patamar dos instintos meus amigo, não há entre nós aquele que já não mais sinta o desejo carnal, porém há uma numerosa multidão de hipócritas que se dizem além desta fase...
Em nenhum ponto da doutrina, mostrem-se se conhecerem algum, a DE nos diz que o sexo exista apenas para a procriação, mas diz que quanto mais o homem se eleva, mais longe fica dos desejos puramente carnais.
Vivo a bater nesse ponto porque não vejo, pelas respostas que leio, alguma que esteja francamente amparada na DE.
Abraços,
Moura


Bem, eu pelo menos gosto muito de estudar todas as principais religiões assim como também gosto de conhecer sobre a DE e traçar paralelos entre todas elas. Acredito que Deus criou várias religiões porque em essência todas elas se complementam, somente se comunicam culturalmente de uma maneira diferente. Aprecio o cristianismo tanto quanto o judaísmo, tanto quanto o islamismo e hinduísmo. E assim como as outras religiões não são detentoras de todas as verdades a DE também não é. Acho que o que está sendo exposto aqui não são conhecimentos plenos sobre o assunto como vc colocou e sim compartilhamentos de diferentes pontos de vista. Não vamos querer ter o desejo infantil de que todos tem a obrigação de concordar sobre o mesmo assunto. A riqueza de interpretações sobre um mesmo assunto é sempre muito ampla e pra mim pelo menos acho bastante enriquecedor conhecer vários pontos de vista, mesmo que sejam o contrário daquilo que penso a respeito do mesmo tema. E olhando a questão do sexo sob os vários pontos de vista religiosos vejo ele como uma missão divina para a evolução espiritual humanidade. E tivemos vários seres na terra que sublimaram a energia sexual e a transformam  em trabalho de amor pela humanidade. É claro que ainda estamos muito longe desse potencial espiritual, até porque a vivência dos desejos mais promíscuos é o tempo inteira incentivada pelos meios de comunicação, pela sociedade e justificada por muitos que ainda trazem suas tendências do passado. E pode ter certeza que em uma fala sincera não há hipocrisia, mas sim a esperança de que as coisas mudem.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 09 de Outubro de 2012, 21:53
Carissimo Tiny, vou começar com uma discordância: deus não criou religião nenhuma.
Deus criou o universo, terra e humanos no meio, com suas regras eternas e imutáveis.
Para auxiliar e acelerar o desenvolvimento desse grupo específico, terra e humanos, encaminhou para cá, quando possivel e necessario, seus emissários par nos trazer as informções e ações que pudessem auxiliar nesse trabalho de progresso planetário.
A partir dai meu querido nós humanos é que criamos as religiões para melhor adequar as informações enviadas por Deus através desses emissários.
Em nosso nivel intelectual, infelizmente, essa diversidade de interpretações não é riqueza, ao contrário é pobreza, pois denota pouca capacidade de união em torno daquilo que é verdadeiro: Deus.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 10 de Outubro de 2012, 00:14
O grande problema é de sempre se estar a falar em sexo apenas para a procriação, ora esta idéia não apaga a outra visto que neste estágio de agora ainda estamos afeitos às coisas da carne.
Essa idéia de apenas para procriação trás um ranço de catolicismo mal aprendido e conceituado.
O homem está ainda a sair do patamar dos instintos meus amigo, não há entre nós aquele que já não mais sinta o desejo carnal, porém há uma numerosa multidão de hipócritas que se dizem além desta fase...
Em nenhum ponto da doutrina, mostrem-se se conhecerem algum, a DE nos diz que o sexo exista apenas para a procriação, mas diz que quanto mais o homem se eleva, mais longe fica dos desejos puramente carnais.
Vivo a bater nesse ponto porque não vejo, pelas respostas que leio, alguma que esteja francamente amparada na DE.
Abraços,
Moura

Mano Moura!

Temos colegas que talvez nunca sentiram os prazeres do sexo! Acreditam que o sexo seja algo derivado do primitivismo do homem, enfim, algo que depõe contra a evolução do homem...

Se assim for desejo continuar involuido kkk

O sexo é algo criado por Deus e não pelo homem, logo, Deus não iria criar um doce para vermos apenas na vitrine   :o rsrsrs...

Pergunta: Como Deus, supremo em sabedoria, criaria algo que daria prazer aos que se amam e ao mesmo tempo fosse um rótulo de atraso evolutivo para seus praticantes? Como diz o Datena: "Me ajudem aí...". Tem gente viajando na maionese

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado (ainda muito apegado a matéria  ;D)
Santo André-SP
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Outubro de 2012, 10:14
Citar
O grande problema é de sempre se estar a falar em sexo apenas para a procriação, ora esta idéia não apaga a outra visto que neste estágio de agora ainda estamos afeitos às coisas da carne.
Essa idéia de apenas para procriação trás um ranço de catolicismo mal aprendido e conceituado.
O homem está ainda a sair do patamar dos instintos meus amigo, não há entre nós aquele que já não mais sinta o desejo carnal, porém há uma numerosa multidão de hipócritas que se dizem além desta fase...
Em nenhum ponto da doutrina, mostrem-se se conhecerem algum, a DE nos diz que o sexo exista apenas para a procriação, mas diz que quanto mais o homem se eleva, mais longe fica dos desejos puramente carnais.
Vivo a bater nesse ponto porque não vejo, pelas respostas que leio, alguma que esteja francamente amparada na DE.
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/sexualidade/sexo-fazer-com-qual-finalidade/75/?action=post;num_replies=82#ixzz28sdGzzcR

Completamente de acordo, amigo Moura Rego!

É preciso distinguir entre ter uma acção moralmente errada e uma acção própria do nosso estado evolutivo.

Se uma criança pequena pratica acções que conduzem a resultados desagradáveis, por ignorância, ela não pratica uma acção moralmente errada. Pratica uma acção própria do seu estado normal de criança. Mas, se um adulto pratica a mesma acção, sabendo que aquilo é um erro, a mesma acção passa a ser moralmente errada.

Se Deus criou os espiritos simples e ignorantes, no inicio eles são "crianças espirituais". Se Deus definiu que os espiritos se encarnariam em corpos de carne, não era de esperar que eles se comportassem como se não tivessem corpo de carne.

Como o sexo pode ser evitado, as pessoas tendem a imaginar que não é uma necessidade fisiológica. Mas a realidade não é assim. As pessoas são diferentes, cada uma tem as suas necessidades com a intensidade que tem, mas um corpo saudável tem necessidades fisiológicas. E se não as satisfizer, à força, pode vir a ter problemas de saúde, física e/ou mental. 

Se em vez da necessidade fisiológica do sexo, nós falarmos de outras, como a alimentação, ou a respiração, por exemplo, ninguém se põe a dizer que é mais perfeito por não comer, ou por não respirar.

O que nós podemos fazer é encontrar forma de realizar acções virtuosas, para além do sexo. E elas podem ser muito mais importantes e mais gratificantes do que o sexo, levando-nos a dar menos prioridade ao sexo. Mas elas não nos retiram as necessidades fisiológicas. Quando o corpo fala não é fácil, e não sei se é saudável, calar o mesmo, desde que não se trate de vícios, mas de necessidades genuínas.

O que é errado, e, curiosamente, nos deixa infelizes e vazios, é viver exclusivamente para a matéria. Mas, sendo o nosso corpo material, também temos de ter isso em conta. Não podemos fingir que não temos corpo.

A matéria, em si, não tem nada de imperfeito, ou de errado. Foi Deus que determinou, nas leis da natureza que Ele criou, que nós, nesta fase, teríamos de ter um corpo de carne. Nós não temos um corpo de carne por castigo, mas porque, na fase em que estamos, temos de o ter, para adquirir a experiência que ele proporciona ao espírito. É essa a vontade de Deus. Logo, as necessidades fisiológicas desse corpo, são uma consequência das leis de Deus e não um pecado.

Há também um aspecto importante, que não podemos descurar. A forma como nós vemos o nosso parceiro sexual.

Se nós encaramos uma pessoa apenas como uma máquina de sexo, estamos a negar a sua dignidade humana e espiritual. O extremo mais negativo disto são os pedófilos e dos violadores.

Se nós nos pensamos espiritos, temos de pensar também os outros como espiritos. Temos de os encarar como seres humanos, com a mesma dignidade do que nós. Temos de respeitar o próximo, já para não ir mais longe, e dizer: amar o próximo. Temos de ver ali uma pessoa, e não um boneco sexual.

Duas pessoas podem resolver, consensualmente, brincar com os seus corpos. Isso é saudável, desde que as pessoas se respeitem mutuamente e reconheçam, uma na outra, uma alma, e que preservem sempre a dignidade humana uma da outra.

O limite da dignidade humana penso que não se pode traçar, a nível geral. Depende dos padrões que a pessoa tem para si mesmo, e dos padrões da sociedade onde está inserida.

Como Jesus nos ensinou, à falta de um critério universal, no mínimo, temos de considerar o limite da dignidade do outro de uma forma que não seja menos exigente do que aquela que tomamos para determinar o limite da nossa própria dignidade e da dignidade dos nossos filhos, ou seja, daqueles que mais amamos.

bem hajam
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Le em 10 de Outubro de 2012, 10:28
Bom dia para todos.

Depois de apreciar os comentários na sequência da questão inicial, Sexo: fazer  com qual finalidade, eu coloco uma nova questão.

O que é fazer sexo?

Agradeço aceitem os meus cumprimentos com desejos de muita paz
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Tiny Dancer em 10 de Outubro de 2012, 12:22
Carissimo Tiny, vou começar com uma discordância: deus não criou religião nenhuma.
Deus criou o universo, terra e humanos no meio, com suas regras eternas e imutáveis.
Para auxiliar e acelerar o desenvolvimento desse grupo específico, terra e humanos, encaminhou para cá, quando possivel e necessario, seus emissários par nos trazer as informções e ações que pudessem auxiliar nesse trabalho de progresso planetário.
A partir dai meu querido nós humanos é que criamos as religiões para melhor adequar as informações enviadas por Deus através desses emissários.
Em nosso nivel intelectual, infelizmente, essa diversidade de interpretações não é riqueza, ao contrário é pobreza, pois denota pouca capacidade de união em torno daquilo que é verdadeiro: Deus.

Caro colega internauta, Tiny Dancer é caríssimA e não caríssimO. Ok Deus não criou religião nenhuma, foram os povos, mas de alguma maneira Ele é que permite a existência simultânea de todas elas. A maneira como foi feita essa colocação é só uma questão de semântica. A diversidade de interpretações pode muito bem ser vista como uma riqueza sim, pois várias comunidades interpretativas podem ler um mesmo tema sob várias perspectivas e todos eles serão válidos, pois em essência essa diversidade encontra um ponto em comum e permite a construção de pontes entre ideias tão "aparentemente" diferentes. Imagine por exemplo que pessoas cegas estão tocando partes de um elefante, cada um está dizendo que o elefante inteiro é a parte que se está tocando. Um diz que o elefante inteiro é a tromba, outro diz que é a pata e outro diz que é o rabinho. Todos estão certos, só que cada um quer designar a parte como o todo.
E finalizando esse tema tão amplo e tão rico, adorei o ponto de vista que o Claudemir expôs aqui.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 10 de Outubro de 2012, 13:11
Tiny, minha queridA, me perdoe essa falha.
Até concordo quanto a "questão de semantica", temos realmente muito disso e acho que pode ser aplicado aqui sim.
Mas esse seu novo post, faz uma alteração que acho melhor apresentavel, coloca a palavra "permite".
Na realidade, e reitero, Deus criou o universo com suas leis, e o planeta terra, com seus habitantes, faz parte disso.
Como seres em evolução, ou progresso se preferir, nossa curiosidade e capacidade de percepção aumentam.
Por esse motivo, Deus, de tempo em tempo, manda seus mensageiros para nos esclarecer aquilo que nossa curiosidade pergunta e, principalmente, para nos mostrar que Ele é o "governante" de tudo, e sob suas leis o universo se desenvolve.
Acabei de ler o livro "Bereshit", do porfessor Severino Celestino da Silva, onde o teólogo, professor e Doutor em ciência das religiões, tendo estudado na universidade biblica de Jerusalem, faz uma compilação muito interessante da Gênese biblica.
Joanna de Angelis, pelo que sei, costuma dizer que "a verdade é um espelho que se quebrou, cada um tem umpedaço acreditando possuir o todo".
Isso é diversidade, mas continuo achando que não é riqueza, posto que infelizmente, não gera paz e concórdia, ao contrário, tem nos levado a guerras e disputas mesquinhas.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 10 de Outubro de 2012, 17:42
entende sim mano coronel, mas gosta de se fazer de rogado hehehe!
Amigo, ao assumirmos umas tantas provas, na generalidade, não sabemos que ou quais situações em que elas nos vão aparecer na vida encarnada, daí, nos desesperarmos e murmuramos.
Murmuração é a fonte onde bebem os não resignados.
Resignar-se porém não é se manter na inatividade e inoperância, é usar do intelecto e da moral que possui  dando curso a ações que modificarão aquele estado de sofrimento.
Assim, qualquer prova é sinônimo sim de sofrer e este o passamos ou bem ou mal, e estas as causas das aflições que o ESE enumera.
abaixo seguem excertos de repostas que o farão lembrara o que a DE ensina:

"A revolução que se prepara é mais moral do que material. Os grandes
Espíritos, mensageiros divinos, insuflam a fé, para que todos vós, obreiros
esclarecidos e ardentes, façais ouvir vossa humilde voz. Porque vós sois o grão de
areia, mas sem os grãos de areia não haveria montanhas. Assim, portanto, que estas
palavras: "Nós somos pequenos", não tenha sentido para vós. A cada um a sua
missão, a cada um o seu trabalho. A formiga não constrói o seu formigueiro, e
animaizinhos insignificantes não formam continentes? A nova cruzada começou:
apóstolos da paz universal, e não da guerra, modernos São-Bernardos, olhai para
frente e marchai! A lei dos mundos é a lei do progresso.

O sofrimento que não provoca murmurações pode ser, sem dúvida, uma
expiação, mas indica que foi antes escolhido voluntariamente do que imposto; é a
prova de uma firme resolução, o que constitui sinal de progresso. ..

Pelas palavras bem-aventurados os aflitos, porque eles serão consolados,
Jesus indica, ao mesmo tempo, a compensação que espera os que sofrem e a
resignação que nos faz bendizer o sofrimento, como o prelúdio da cura.
Essas palavras podem, também, ser traduzidas assim: deveis considerar-vos
felizes por sofrer, porque as vossas dores neste mundo são as dívidas de vossas
faltas passadas, e essas dores, suportadas pacientemente na Terra, vos poupam
séculos de sofrimento na vida futura. Deveis, portanto, estar felizes por Deus ter
reduzido-vos sãs dívidas, permitindo-vos quitá-las no presente, o que vos assegura
a tranqüilidade para o futuro."
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: hcancela em 10 de Outubro de 2012, 21:19
entende sim mano coronel, mas gosta de se fazer de rogado hehehe!
Amigo, ao assumirmos umas tantas provas, na generalidade, não sabemos que ou quais situações em que elas nos vão aparecer na vida encarnada, daí, nos desesperarmos e murmuramos.
Murmuração é a fonte onde bebem os não resignados.
Resignar-se porém não é se manter na inatividade e inoperância, é usar do intelecto e da moral que possui  dando curso a ações que modificarão aquele estado de sofrimento.
Assim, qualquer prova é sinônimo sim de sofrer e este o passamos ou bem ou mal, e estas as causas das aflições que o ESE enumera.
abaixo seguem excertos de repostas que o farão lembrara o que a DE ensina:

"A revolução que se prepara é mais moral do que material. Os grandes
Espíritos, mensageiros divinos, insuflam a fé, para que todos vós, obreiros
esclarecidos e ardentes, façais ouvir vossa humilde voz. Porque vós sois o grão de
areia, mas sem os grãos de areia não haveria montanhas. Assim, portanto, que estas
palavras: "Nós somos pequenos", não tenha sentido para vós. A cada um a sua
missão, a cada um o seu trabalho. A formiga não constrói o seu formigueiro, e
animaizinhos insignificantes não formam continentes? A nova cruzada começou:
apóstolos da paz universal, e não da guerra, modernos São-Bernardos, olhai para
frente e marchai! A lei dos mundos é a lei do progresso.

O sofrimento que não provoca murmurações pode ser, sem dúvida, uma
expiação, mas indica que foi antes escolhido voluntariamente do que imposto; é a
prova de uma firme resolução, o que constitui sinal de progresso. ..

Pelas palavras bem-aventurados os aflitos, porque eles serão consolados,
Jesus indica, ao mesmo tempo, a compensação que espera os que sofrem e a
resignação que nos faz bendizer o sofrimento, como o prelúdio da cura.
Essas palavras podem, também, ser traduzidas assim: deveis considerar-vos
felizes por sofrer, porque as vossas dores neste mundo são as dívidas de vossas
faltas passadas, e essas dores, suportadas pacientemente na Terra, vos poupam
séculos de sofrimento na vida futura. Deveis, portanto, estar felizes por Deus ter
reduzido-vos sãs dívidas, permitindo-vos quitá-las no presente, o que vos assegura
a tranqüilidade para o futuro."
Abraços,
Moura

Ena Moura.Veia poética....nummmmmmmmsabiaaaaaaa....

Sobre o tema que é para não destuar.kkkkkkkk

O sexo é bom, porque  Deus colocou isso em nós, porque se fosse mau, Ele não o faria.

Aquele abraço
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 11 de Outubro de 2012, 16:23
Falou pouco mas disse tudo mano Cancela...
Deus não faz o mal a ninguém, nem mesmo o creou.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 11 de Outubro de 2012, 22:03
A questão proposta foi largamente esmiuçada, porém ficou uma pergunta que não quer calar...

A abstenção sexual involuntária, oriunda de acidentes, perda do conjuge(seja pela morte, seja pela separãção conjugal, seja por doenças não sexualmente transmissíveis, como fraturas na coluna vertebral, seja pela ação de doenças degenativas incapacitantes.)
Uma característica que ficou marcante, foi a anulação da libido, antes excitável até acima do normal, e hoje, totalmente inerte...
Meu amigo me indaga curioso e eu gostaria de no bojo de tanta resposta funcionais conhecer outras que determinam cessação total e praticamente repentina, que deixa meu amigo incomodado, muito tenho pesquisado  a respeito para tentar ajudá-lo, pediria vênia aos nobres confrades, para encaminhar o assunto a este rumo, pois milhares são os que dele se queixam e ninguém até então respondeu satistaforiamente...

Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2012, 06:16
Olá pessoal,

Em primeiro lugar, gostaria de pedir desculpas por abrir um tópico sobre essa temática que já está tão "batida" nesse fórum. Admito que li grande parte e não consegui ficar satisfeita em relação a minha dúvida, portanto, vou insistir mais um pouquinho.
Bom, é o seguinte. Comecei a estudar a doutrina espírita faz pouco tempo, ainda estou engatinhando, e não sei por qual motivo, me interesso bastante sobre a visão espírita em relação à sexualidade humana.
Talvez por eu considerar a sexualidade um dos grandes "gatilhos" dos inúmeros problemas espirituais, uma vez que vivemos em um mundo em que o sexo se tornou algo tão banal e superficial.

Bom, para mim é ponto pacífico que não é enriquecedor fazendo sexo com todos as pessoas que vemos na frente. Então, não quero partir desse princípio para tirar a minha dúvida.

Aliás, vou desabafar de forma mais ampla, quero questioná-los sobre isso, porque esse assunto se tornou uma incógnita tão grande para mim que está afetando a minha vida pessoal.

Amigos, partindo do princípio que temos um relacionamento considerado "correto" nesse mundo material. Que amamos, respeitamos, valorizamos a pessoa que "escolhemos". Eu pergunto: o sexo entre um casal que se ama, é ou não considerado "proibido"?

Gente, desculpa a imaturidade da minha dúvida, mas estou perguntando de forma séria e gostaria tanto de obter respostas mais diretas sobre o assunto. Essa minha dúvida surgiu porque sempre quando leio alguma obra sobre espiritismo, a impressão que eu tenho é que o sexo não deve ser feito caso o objetivo não seja a procriação.

Então, o sexo, segundo o espiritismo, serve apenas para gerar filhos?

Eu estou lendo (quase terminando) o livro Sexo e Destino de Chico Xavier, e o livro condena o desejo pelo sexo (pelo menos nessa história), e uma vez assisti à um documentário que postaram nesse fórum, que diz a mesma coisa, que os problemas desse mundo surgiram a partir do momento que o ser humano entrou em contato com a sexualidade.

Então, indo direto ao ponto: qual a visão do espírita em relação ao sexo partindo do princípio que um casal se ama e se respeita? Tem que ser feito apenas para a procriação?

Bom, obrigada por ajudarem essa amiga cheia de dúvidas e confusão. Fiquei assustada ao ler vários livros que relatam que quando pessoas fazem sexo alguns espíritos trevosos se aproveitam da situação, isso realmente me assusta!

Abraços.

Após a amiga ter-se dado conta da complexidade do assunto, imagino que a amiga entendeu que pessoas responsáveis, não adentrariam nesse assunto em público, porque a variabilidade de situações pecualiares, extrolariam em muito o razoável temático, e causaria constrangimentos...
Propus reflexão para o caso fático da interrupção sexual para os traumatizados para que em a amiga refletindo nesses, e tendo em mãos, trabalho científico da melhor qualidade, você mesma estará preparada para ser uma excelente conselheira matrimonial, pois tenho certeza de que disspará todas as suas dúvidas, e isso é trabalho de amor ao próximo que estará habilitada a fazer.
Todavia, tendes que estudar, do contrário não evoluirás nesse quesito, e sem estudar ninguém evolui em quesito algum....
Anexo pdf.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Outubro de 2012, 09:04
Olá FilhoDoBino

Amigo, o espiritismo não tem tabus. Podemos falar do tema que entendermos, desde que o façamos com educação.

A doutrina espirita abrange todas as áreas da vida e todas as situações e contextos.

O seu tema é outro, e pode abrir um tópico para o efeito. Não entendo a sua indignação. Assim pode dar um sinal errado à pessoa que colocou a questão de que os espíritas têm tabus.

bem haja
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: wender100%espirita em 12 de Outubro de 2012, 15:06
Olá FilhoDoBino

Amigo, o espiritismo não tem tabus. Podemos falar do tema que entendermos, desde que o façamos com educação.

A doutrina espirita abrange todas as áreas da vida e todas as situações e contextos.

O seu tema é outro, e pode abrir um tópico para o efeito. Não entendo a sua indignação. Assim pode dar um sinal errado à pessoa que colocou a questão de que os espíritas têm tabus.

bem haja
com certeza vitor a doutrina ta ai pra todas as religiões e estudiosos que queiram mais informações, sem alegoria, dogmas e preconceitos. paz e luz a todos!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 12 de Outubro de 2012, 15:52
Amiga Shaila,
a doutrina Espírita não tem uma linha contra o sexo entre os casais que se amam e se respeitam.
Outras obras, como a que a amiga trouxe, apenas indicam a opinião do Espírito que a ditou e não representam novo item de doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2012, 18:18
Olá FilhoDoBino

Amigo, o espiritismo não tem tabus. Podemos falar do tema que entendermos, desde que o façamos com educação.

A doutrina espirita abrange todas as áreas da vida e todas as situações e contextos.

O seu tema é outro, e pode abrir um tópico para o efeito. Não entendo a sua indignação. Assim pode dar um sinal errado à pessoa que colocou a questão de que os espíritas têm tabus.

bem haja

Amado, irmão meus sinceros e respeitosos proclamas a respeito de suas balizadas idéias...
Por falar em idéias, podemos filosoficamente e psicologicamente induzir uma pessoa a procurar por si seus patamares marcadores psíquicos girando o assunto que se conduz na horizontal, guindá-lo para a vertical e expor situações comprovadas para que nelas pensando, a pessoa se encontre onde esteja em termos de autoconhecimento do assunto, sem precisarmos nos arvorar em sermos seus professores.

Aqui em Minas dizemos, que batemos na cangalha para o asno entender, simples metáfora dos caipiras mineiros, que nada tem a ver em termos factuais, mas verbalizar uma situação para se chegar a outra não é distorcer o assunto, a menos que o amigo já estava a me considerar inapto no campo das idéias, e esteja inclinado e determinado a impor censuras e o que devo e o que não devo dizer.
Sendo que o fulcro do assunto ora disponibilizado, embora diferente trata-se da mesma e única coisa...
Se um homem sadio, se vê privado da pratica normal do sexo, reage e reage como?
Um bom exemplo para dizer como ele reagiria, seria comparar a quem esteja impossibilidado da prática, e desse assunto eu o conheço de vivência própria nos ultimos tres anos da minha vida.
O Cristianismo, o Espiritismo e a ciência psicológica fisolicamente avaliada em estudos comparados, e, em sendo honesta de fonte fidedigna, não contraria artigos de fé... Pode sim, até certo ponto inflar algum preconceito, mas o preconceituoso não é quem expõe o assunto e sim aquele que não entendeu e sem procurar entender conceitua...
Ademais nossa amiga, estava a fazer deste tópico um consultório pessoal, de suas dúvidas pessoais, e a minha resposta foi a ela pessoalmente dirigida...

Em tempo: Ajude-me por favor e me explique onde expus indignação, posto que em meu coração só haja um objetivo, ajudar na compreensão sem me impor como mestre.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2012, 18:23
Olá FilhoDoBino

Amigo, o espiritismo não tem tabus. Podemos falar do tema que entendermos, desde que o façamos com educação.

A doutrina espirita abrange todas as áreas da vida e todas as situações e contextos.

O seu tema é outro, e pode abrir um tópico para o efeito. Não entendo a sua indignação. Assim pode dar um sinal errado à pessoa que colocou a questão de que os espíritas têm tabus.

bem haja
com certeza vitor a doutrina ta ai pra todas as religiões e estudiosos que queiram mais informações, sem alegoria, dogmas e preconceitos. paz e luz a todos!

Amado, como repetes palavras de outrem que não são suas, diga-me por favor caso não se sinta ofendido... Ciência é preconceito? Por favor leia o abstract do artigo e veja do que simplesmente repetistes...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2012, 18:41
Amados, do meu coração,
Este trabalho que disponbilizei, foi para mim pessoalmente de uma valia indizível...
Há trez anos depois meus sessenta e tantos vividos, por poblemas sérios na coluna, e os médicos do sus, (unicos que pude consultar não me dando respostas satisfatórias), pois uma síndrome de cauda de equino em quinze dias de crise me alijou completamente da possibilidade de ereção tanto induzida endógenamente, por atuação sobre a T11 e a L2,L1,L3 e a S1 e pela síndrome, provavelmente infecciosa, pois o tratamento de ataque, com intensa carga de antibioticos, para não esperar exames que demorariam uma eternidade, também pelo toque fiquei totalmente inapto a ereções e mais a produção de semem ficou intacta, que vai para a bexiga e produz urina em gotejamento contínuo de intenso mau cheiro...
Imaginei-me na situação do esposo de nossa irmã, e, exemplifiquei... seria isto algo censurável? Exemplifiquei sem me colocar pessoalmente, mas, tangidos pelos  meus amados confrades, entendo que os irmãos merecem também refletir, pois, tudo quanto se conceitua sem pleno conhecimento é pré-conceito.
Saúde e Paz!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Le em 13 de Outubro de 2012, 21:18


Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
 
« Responder #84 em: 10 de Outubro de 2012, 10:28 »
 
O que é fazer sexo?

13-10-2012

Como não houve ninguém dos companheiros de fórum que respondesse à questão colocada no dia 10 quanto tema do tópico fico mesmo sem saber.

Contudo na natureza tudo é normal e o nosso Criador, Criador de todas as coisas, nada fez ao acaso. Logo o acto da relação sexual é natural como factor da reprodução das espécies.

O ser humano é que tem vindo a adaptar, ou pelo menos a tentar, as situações de acordo com os seus interesses do momento. Bem? Mal? Não sei mas como o faz usando as pregorrativas que lhe concede o seu livre arbítrio o faz resnpondendo um dia pelos seus acto e ou acções. Estará como é normal sujeito à lei, também ela natural, de causa e efeito.

Quanto à relação sexual, no que a ela leve a concretizar-se, consulte-se o Google por exemplo, fazendo pesquisa por "Feromonas". Leva-nos ao campo da Química ou talvez melhor à Bioquímica, e dá-nos resposta bem clara de como o nosso Criador tudo fez na perfeição. As suas criaturas é que transgridem e atropelam as sua regras.

Muita paz para todos.

Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Outubro de 2012, 21:24
Olá Le

Cada é que sabe o que é melhor para si mesmo. Quem se quiser abster de sexo, pode fazê-lo à vontade. Que eu saiba, não é proibido.

A mim ninguém me diz o que eu devo fazer. E eu também não vou dizer a ninguém o que deve fazer.

bem haja
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Le em 13 de Outubro de 2012, 21:45
Caro Vitor Santos

Me desculpe mas lhe peço para reler a minha questão.

É que eu não perguntei como é que?
Eu coloquei a questão: o que é?

Um bom fim de semana e muita paz para si como para todos os participantes no fórum.
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: filhodobino em 15 de Outubro de 2012, 06:10
Amados, simplesmente ouçam...
descartem, ou sigam essa é a livre manifestação de ser...

O Amor conjugal I (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PU1iVThSZVh5WHk4JmFtcDtmZWF0dXJlPWNvbGlrZSM=)
Saúde e Paz!



apesar de se tratar de propaganda o autor é íntegro, desde que íntegra seja a tradução.
Caso desejarem adquirir na net há dezenas de outros meios.

E.Swedemnborg, iluminista, mistico Rosa Cruz com intensa biografia na net. quem preferir use este doc.anexo
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Roger_espiritual em 28 de Outubro de 2013, 06:21
Prezada Shaila,

Vou escrever de forma mais clara para quem tem a mente aberta para refletir sobre o que será dito, pelo direito de liberdade de expressão, gostaria que quem lesse analisasse e não apenas aceitasse ou rejeitasse, apesar do direito que todos tem de pensar diferente.
Mas como dizia um sábio: "A Verdade não é questão de aceitar ou rechaçar, mas sim de vivenciar, experimentar e compreender".

Realmente o sexo é algo intenso presente em nossas vidas. Não é por acaso que o Criador estabeleceu que existisse o mesmo.
A energia sexual pode ser considerada a mais forte que temos fisicamente. Muitas pessoas são movidas por ela... Ela é a mola propulsora para muitos objetivos na vida das pessoas... Muitos estudam e trabalham para ter uma família (casar) e estar satisfeito sexualmente. Melhoram a aparência para ser mais atraente... etc... É só observarmos boa parte da vida social e percebermos um fundo de impulso sexual.

Essa energia não é controlada ou reprimida... É intensa, forte, está em movimento... É como um Fogo Devorador. Aqueles que tentam controla-la através do celibato, em geral, caem na masturbação, nas poluções noturnas, em sonhos eróticos, ou até em casos de pedofilia entre outros, como acontecem com certos padres, monges... A polução noturna é a perda do sêmen involuntariamente quando o homem tenta ser celibato... já que a próstata se enche e acaba saindo através de espasmos.

Já que não dá para controla-la é necessário utiliza-la sabiamente.
Pois o mundo realmente banalizou, através da luxúria, a sexualidade. E podemos perceber que quando a sexualidade é banalizada acontecem várias situações: desde sentir o corpo mais fragilizado (quando a pessoa abusa fica sem energia, não consegue nem subir uma escadaria direito e se sente cansada, fraca...) até falta de força moral... Sente-se mais deprimida, baixo astral.

Sabe o galo de briga? O segredo dele é que o dono faz com que ele não abuse do sexo para que tenha força e energia... Ele separa o mesmo da fêmea por um tempo. Se brigar com um galo fornicário, lhe dá morte em um instante. O mesmo se passa com cavalos de corrida, que têm mais vigor que cavalos fornicários.

Assim, podemos dizer que existem 3 tipos de sexo:

O sexo em que se abusa... A fornicação... É de tipo inferior. Realizado entre pessoas diferentes também.

O sexo normal... Que tem o fim reprodutivo... Realizado pelo casal.

O sexo superior... Que é mais espiritualizado. Realizado pelo casal. Com amor, respeito, etc.
Esse tipo é diferente e é necessário certo tipo de conhecimento para realizá-lo, o que não entrarei em detalhes, porque, como disse Jesus: Buscai e achareis.

O sexo deve ser feito pelo casal, pois caso não seja, cai-se em celibato com as consequências citadas ou na luxúria devastadora (pois leão faminto sai da jaula mais voraz). E o caminho é o equilíbrio.
Porém não com abuso, com luxúria, e tantas formas criadas...
O equilíbrio se consegue com a sexualidade superior.
O apóstolo Pedro era casado (está no Evangelho). Mas certamente não realizava a sexualidade inferior.
Diz os Evangelhos Apócrifos (não reconhecidos pela Igreja Católica), mas reconhecidas pela comunidade científica como autênticas, dizem que Jesus era casado e que mandaram destruir os evangelhos que falavam disso, restando os 4 que o Bispo Irineu achou que eram os corretos, que não falam de Jesus casado. Já que eles, bispos da época, já eram celibatos. Os Evangelhos Apócrifos foram escondidos e redescobertos nos anos 70 e estudada pelos cientistas de renome mundial. Fizeram exames de copta, de carbono 14, etc. O mais recente é o Evangelho de Judas (vide: Evangelho proibido de Judas - National Geographic - Youtube).

Em várias histórias estão ocultas o significado do sexo para a vida humana...
Sansão tinha força através de seus cabelos (em várias tradições o cabelo comprido é simbolizado como castidade. Não confundir com celibato. Seria castidade alcançada pela sexualidade superior). Jesus tinha cabelos compridos, etc. É uma simbologia.
Quem cortou os cabelos de Sansão e ele ficou fraco? Dalila, uma mulher. Perdeu a castidade... Em suma, fornicou.
Não podemos interpretar as Escrituras ao pé da letra, mas ao analisarmos vemos que ocultam ensinamentos. Percebam que quando fornicamos, ficamos fracos como Sansão ficou.

Jesus disse a uma Samaritana que podia ensinar a ela sobre a água da vida... Qual é a única água que dá vida? Ora, não é o Sêmen? Por isso disse, vá chame seu marido e volte aqui... Iria ensinar sobre a sexualidade superior.

Transformar água (percebem?) em vinho na festa de Bodas (casamento). Porque Jesus fez isso? Apenas para agradar os festantes? Sexualidade superior sob o véu do simbolismo.

Os Gregos falavam sobre Eros e Psique... Os Romanos sobre o Deus Príapo...
Os Hindus sobre o Tantrismo Sagrado...
E por aí vai...

O ser humano, na maioria, desconhece os mistérios do sexo.
Conhece 2 aspectos. O abuso, inferior, fornicário e o com fins de reprodução.
Mas desconhece o regenerador, superior. Vê que regeneração vem de: re + gene+ ação (ação novamente dos genes). E onde está os genes? Na sexualidade, que é onde transmitem-se os genes. Uma ação dos genes está na sexualidade normal (fazer um filho), mas a outra ação (regeneradora) está na sexualidade superior.

Usar a energia sabiamente, para se fortalecer, ao invés de sentir fraqueza.
É isso que Jesus dizia com nascer novamente.
Ninguém nasce de teorias...
Nasce-se da sexualidade... E para nascer novamente, regenerar-se, está aí a sexualidade superior. E Nicodemos desconhecia isso. Então Jesus disse: nascer da água e do Fogo (Espírito). Novamente, qual é a água da vida?
Não da fornicação, mas da regeneração.

Então quando sentimos impulso sexual, ao invés do celibato ou fornicação, por que não a regeneração? O equilíbrio?

De outra forma, o simbolismo do fruto proibido tem a ver com a fornicação...
Vamos analisar?
Homem e mulher (Adão e Eva), inocentes, árvore da ciência do bem e do mal (parte de nossa estrutura interior, ligada aos órgãos sexuais), serpente na árvore (impulso sexual), fruto proibido (fornicação), poderia ser agradável aos sentidos (sexualidade superior), mas não podia ser comida (sexualidade inferior). Resultado: conhecer o mal e a morte (surgimento do ego, luxúria, etc) e expulsão do paraíso (perda do estado de consciência).
Trazemos o pecado original (somos filhos da fornicação). Temos a serpente caída.

O que Moisés fez? Levantou a serpente sobre a vara (está na Bíblia)... Sexualidade superior. Jesus disse: Assim como Moisés levantou a serpente sobre a vara, é necessário levantar o Filho do Homem.
Qual é o símbolo que está na cabeça dos sábios egípcios (uma serpente)...
Buddha foi protegido por uma serpente enquanto meditava...
As pirâmides Maias contem imagens de serpentes...
O Deus Mercúrio carrega um caduceu (duas serpentes se enroscando na vara e acima delas as asas do anjo), é um símbolo da medicina também... etc.

Todas essas simbologias fazem a gente pensar... São universais...
Mas também é pedra de tropeço e rocha de escândalo, porque as pessoas se escandalizam com isso.
Vejam que na maçonaria há uma pedra bruta (sexualidade inferior) e uma pedra cúbica perfeita (sexualidade superior).
Sobre essa pedra edificarei minha igreja...
A pedra rejeitada pelos edificadores (padres celibatos), veio a ser a pedra angular.

Mostrei de forma sintética uma outra sexualidade... Apenas quem buscar achará o caminho para as respostas...

Abraços!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Roger Tadeu em 03 de Novembro de 2013, 20:07

Eu não estava propenso a interferir nesse tópico, justamente pela leitura da postagem inicial.

Mas, encontrei essa palestra de Ana Guimarães que perpassa pelo tópico sugerido. Espero que possa contribuir.

Ana Guimarães - Relacionamento Conjugal (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXh1NElwQVJrSmprIw==)
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Andressa Z. em 04 de Novembro de 2013, 00:23
Amigo Roger!Muito obrigada pelo seu vídeo e pelo seu texto!É exatamente da forma que eu entendo como deve ser um casamento, que atitudes e posições devemos tomar. Gostaria de saber mais sobre a sexualidade superior, onde eu poderia encontrar mais informações?Nunca vi ou senti como sendo algo proibido entre um casal que se respeita e que se quer muito bem, mas achei interessante tua colocação, queria me aprofundar no assunto!
Abraços!
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Mourarego em 04 de Novembro de 2013, 13:05
Andressa,
a resposta que você quer está no título de OLE "Sexo nos Espíritos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Sexo: fazer com qual finalidade?
Enviado por: Andressa Z. em 04 de Novembro de 2013, 17:32
Obrigada Moura!!Abração :D