Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Sexualidade => Tópico iniciado por: SimonB em 23 de Abril de 2015, 17:29

Título: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 23 de Abril de 2015, 17:29
Novos esclarecimentos sobre sexo e obsessão, fornecidos pelos Mentores espirituais do Projeto Espiritizar. Fiquem à vontade de comentar, comparar ou citar outras obras. ~


Sexo na dimensão espiritual

Questão 58 — Na obra Sexo e Obsessão, do Espírito Manoel Philomeno de Miranda, psicografia de Divaldo Pereira Franco, Editora Leal, o autor aborda, de uma forma discreta, a Promiscuidade sexual com sexo entre desencarnados e entre encarnados e desencarnados. Como acontecem essas manifestações sexuais? Como é possível a um desencarnado fazer sexo se ele não tem a organização física como os encarnados? Seria devido a um processo de vampirização de fluidos vitais dos encarnados?

"O perispírito molda o que a mente projeta. No mundo espiritual, o corpo físico não existe mais, porém, a estrutura fisiológica do perispírito foi a que moldou o corpo físico na Terra. "Não existe o sexo como se entende, mas existe uma junção muito danosa das energias dos centros vitais. Como feridas abertas, eles se unem e, em uma troca de fluidos, os Espíritos buscam na memória as lembranças do que viveram na Terra e tentam, de todas as formas, revivê-las. Devido aos fluidos materiais não estarem mais presentes, eles, então, o buscam por meio da vampirização dos encarnados.
"Podem, portanto, trazer determinadas substâncias fluídicas dos encarnados e se enxertarem dessas substâncias, levando a ideia ilusória de que estão temporariamente no corpo e, por força da imaginação e da memória, eles acreditam fazerem o sexo como se faz na Terra."

Sexo e técnicas de obsessão

Questão 59 — Como acontecem os fenômenos de obsessão ligados ao sexo? Quais os expedientes que os Espíritos utilizam para essa prática?

"O fenômeno da obsessão ligada ao sexo não é tão diverso do fenômeno da obsessão ligado a outras áreas do pensamento ou do comportamento humano.
"A diferença especifica está no foco que os Espíritos obsessores dão quando querem obsidiar para o sexo desequilibrado. Organizam-se em falanges numerosas para estarem em antros de perversão, ou mesmo em lugares considerados de boa índole, mas onde se encontram seres pervertidos. Por isso, mesmo os lares que aparentemente estão muito bem colocados na Terra, cujos inquilinos estão destituídos de valores morais, são presas fáceis para esses Espíritos.
"Aproximam-se deles, induzem neles os pensamentos sensualistas, promovem-lhes imaginações tórridas e cenas variadas de erotismo. Quando o corpo, então, está em fluxo ligado com esses pensamentos e os seres encarnados decidem por transbordar esse desequilíbrio, seja em forma de adultério declarado, ou seja, em forma de fantasias sexuais esdrúxulas, os Espíritos se aproveitam de toda essa sensação que o encarnado oferece e se lhe imantam completamente nos centros do prazer.
"Conectam-se, portanto, diretamente nos chakras do prazer e no da transcendência, em um mecanismo mediúnico invisível, subconsciente. O encarnado passa a ser um instrumento praticamente total das sensações que o Espírito quer sentir. O encarnado, então, pouco sente e o Espírito sente muito, pois está imantado a ele.
"Em outras vezes, também acontece que o encarnado confabula com os Espíritos sombrios sobre as ideias terríveis do sexo, não apenas desequilibrado, mas grotesco e, nisso, também os Espíritos fazem grande força para aproveitarem o máximo dos fluídos que o encarnado lhes oferece. "É uma cena de obsessão coletiva e, talvez, isso também diferencie um pouco das demais obsessões, porquanto a obsessão do sexo, quase sempre, é feita com muitos Espíritos em um ou dois encarnados."

Reprodução autorizada do capitulo 2.6, p. 110-111 de:
'Sexualidade e Saúde Espiritual' (2014)
Organizador: Alírio de Cerqueira Filho
Editora Espiritizar, Federação Espírita do Estado de Mato Grosso.
(Scan das páginas referidas em anexo .pdf)
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: Levi_Matheus em 24 de Abril de 2015, 02:30
Olá,

Boa noite a todos. O tema da sexualidade ainda é objeto de tabu em nossa sociedade, devido ao tratamento dado. Há alguns anos, não muito distantes, nossos avós tratavam esse tema como algo sujo e proibido, causando inúmeros problemas relacionado ao assunto atualmente.

A Doutrina Espírita não condena e nem considera a temática sexualidade como algo proibido. Ao contrário, não existe proibição, mas devemos ter em mente que recebemos os frutos do que é plantado. Ou seja, somos totalmente responsáveis por nossos atos. O problema é a sexualidade em desalinho, que pode trazer muitos problemas para o íntimo de cada um, além de criar novos débitos e prejudicarem nossa evolução. Pois o sexo, como fonte de energia, unimos nossa energia com o parceiro ou parceira durante o ato sexual. Portanto, o sexo desenfreado pode atrair aqueles espíritos que se comprazem na sensação sexual por si só.

O livro Sexo e Destino, de André Luiz, psicografado por Chico Xavier, mostra as consequências de atos intempestivos na área da sexualidade e dos afetos. Também está exposto em E A Vida Continua.., do mesmo autor espiritual e do mesmo médium.

Contudo, ainda somos espíritos encarnados que ainda trabalhamos nossas emoções e sensações e, via de regra, sentimos muitas inclinações para atendermos aos anseios apegados à matéria. Ainda temos muita dificuldade em superar as dificuldades em torno da sexualidade. A sublimação sexual poderá ser atingida, mas estamos dando passos muito graduais até atingi-la e é importante que seja assim, pois "a natureza não dá saltos". Somente desta forma, atingiremos a evolução adequada e a utilização da sexualidade de forma sadia.
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 24 de Abril de 2015, 14:47
Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos

      Ref msg inicial, em: 240415, às 17:29, de SimonB.

      Amigos, bom-dia!

      Quando leio coisas como essas da mensagem inicial, fico pensando, raciocinando, como manda a doutrina, para tentar entender porq as coisas são assim! Para mim é totalmente estranho, é mesmo incompreensível, isso em que se torna a criação especial de Deus; talvez no oposto exato do Criador: Deus, soberanamente bom e justo; nós, terrivelmente maus e injustos; Ele sabedoria e inteligência, nós ignorância e estupidez e mentalmente desequilibrados; Ele perfeição, nós imperfeições as mais monstruosas!

      E, mais estranho ainda qdo me lembro que somos criados com todo Seu amor e Sabedoria, sem qualquer inclinação para o mal, e q o processo evolutivo criado por Ele deve ser repleto dessa mesma Sua infinita sabedoria e inteligência. Criados sem qualquer inclinação para o mal, nos tornamos seres execráveis, detestáveis uns para os outros, carregados de vícios e maldades, de defeitos degradantes, de perversidades e perversões!
 
     Como diz a mensagem inicial, passamos a ignorar totalmente q “o perispírito molda o que a mente projeta”; a ignorar o que são e o q produzem as energias qdo encarnados e qdo desencarnados; que podemos nos tornar vítimas de obsessores q nos vampirizam e sugam nossas forças, e que, nós mesmos, podemos chegar ao extremo de, qdo fora da carne, vampirizar nossos irmãos que estão dentro da carne, e lhes sugarmos as energias.

      E como nos tornamos facilmente iludidos, acreditando q mesmo no mundo espiritual ainda temos o corpo material e que, assim, podemos fazer o sexo, ou coisas absurdas q, antes, na vida material, fazíamos!
E, inteligentes com relação aos expedientes q sabemos preparar para fazer o mal, somos extremamente ininteligentes e ignorantes qto às consequências q nos virão de fazê-lo.
      De sem inclinação para o mal, nos tornamos sexualmente desequilibrados e tão perversos que queremos obsidiar nossos próprios irmãos, e que, para praticar a maldade, nos organizamos em falanges para mais facilmente agirmos; e nos tornamos tão desequilibrados q permanecermos em antros de perversão, ou onde se encontram seres pervertidos, como nós q, tb como nós, desgraçadamente, se tornaram “imantados”, presos às ilusões q os “centros do prazer” proporcionam!

      E temos de pensar, de lembrar, que o sexo, as energias sexuais e os que se imantam a esse desequilíbrio, são os mesmos que são criados por Deus, com todo seu amor, com toda Sua sabedoria e perfeição.

      Como da perfeição infinita pode resultar uma imperfeição “infinita”? Como do supremo amor, podem resultar espíritos monstruosos, cheios de egoísmo, de maldades, de ódio?

..............
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 25 de Abril de 2015, 09:45
Olá amigos

Na minha opinião, a importância dada ao sexo pelas religiões e também por muitas obras escritas ou comunicações mediunicas por pessoas do Movimento Espirita, e, sobretudo, o peso relativo que dão ao sexo, na vida, sinceramente, não me parece lógico.

O sexo, em si mesmo, é uma atividade fisica e uma necessidade biológica básica do ser humano, pelo facto de ter um corpo de carne.

O mal que se faz ao próximo que tem base no sexo: a pedofilia, o tráfico e escravatura de pessoas para esses fins, a traição no casamento (não por se fazer sexo com outra pessoa mas por contrariar os compromissos aceites entre parceiros, pois se se tratar de algo consentido já não me parece um mal), etc. é mal, não por envolver o sexo, mas por prejudicar outras pessoas ou se danificar a saude própria ou de terceiros.

A alimentação é uma necessidade básica também consequência de sermos dotados de corpos de carne. Em si não é mal nenhum. Todavia podemos fazer uma alimentação que danifica a saude, que nos retira a capacidade fisica, etc. Mais uma vez, não é a alimentação o erro, mas os excessos.     

Se o sexo é errado, excepto para a procriação, então estamos concebidos com necessidades biológicas básicas espiritualmente nocivas, é como um castigo pelo facto de termos um corpo de carne - temos necessidades básicas mas não podemos satisfazê-las. É uma forma de tortura. Não posso conceber que as leis da natureza (quer para a matéria, quer para o espírito), se foram concebidas por Deus, e se Deus é Bom, prevejam tal tortura.

A prostituição é um mal, mas, vender o corpo, que é nosso, é um mal apenas para nós. Já a exploração forçada da prostituta, por terceiros, é um crime grave.

É muito mais grave, em meu entender, a exploração excessiva do trabalho alheio, a usura, a corrupção, a escravização do próximo, etc. O politico que está encarregado, por si mesmo, porque se comprometeu, e até jurou solenemente, servir o seu povo, de forma remunerada, mas a titulo de salário ou ajuda de custo declarada, mas que se corrompe e não se empenha no serviço publico, prejudica milhões de pessoas.

Enfim, se o sexo, em si, é crime, então, face à maioria dos crimes, não tem qualquer gravidade. Não confundir com crimes que são cometidos e que envolvem o sexo, como a pedofilia, por exemplo.



O aspeto a analisar, em relação a atividades carnais que não lesam a saude nem o próximo, é o tempo e a energia que se gasta com essas atividades.

Se nós somos um espirito a viver uma experiência humana, como devemos viver?

- Devemos tornar-nos comunidades, tipo Amish, não praticando sexo a não ser para procriar, não cometendo qualquer excesso alimentar, a trabalhar para a coletividade, sem bens próprios, sem remuneração, comendo em cantinas coletivas, como soldados que integram um exército no âmbito de um serviço militar obrigatório e não remunerado ?

Primeiro que tudo temos de definir como devemos viver, em todos os aspectos, de forma que sejamos capazes disso e que seja o melhor para todos, em comunidade autónoma, sem imposições a quem não quiser viver segundo esse modelo (se for à força já não está correto, penso eu...), por exemplo.

Para sermos coerentes, devemos ponderar todos os actos e aspectos da nossa vida. Pois o que se passa hoje, e o sexo é um exemplo disso, é que se atacam alguns comportamentos menos graves como se fossem crimes graves, e vive-se cometendo ou sendo cúmplices, por omissão, de outros crimes mais graves, a olhar para o lado, como se não fosse nada connosco. Existem sem abrigo, pessoas com fome e sede, pessoas sem um acesso minimo aos serv. de saude, mas é muito mais fácil falar de sexo do que assumir a espiritualidade, no seu todo, e passar a viver segundo aquilo em que cremos, em todos os aspectos, a maioria incomparavelmente mais importantes do que as questões do sexo.

Bem hajam
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 25 de Abril de 2015, 16:06
Se o sexo é errado, excepto para a procriação, então estamos concebidos com necessidades biológicas básicas espiritualmente nocivas (...) Enfim, se o sexo, em si, é crime, então, face à maioria dos crimes, não tem qualquer gravidade. Não confundir com crimes que são cometidos e que envolvem o sexo, como a pedofilia, por exemplo.


Amigo Vitor, talvez estamos lendo obras diferentes, pois eu nunca encontrei afirmação semelhante nos livros espiritas que eu li. Ao contrário, falam sobre a necessidade do sexo na manutenção do equilíbrio do fluido vital entre cônjuges, da força genésica gerado pela sexualidade, que quando feito com AMOR, poderíamos comparar à força criativa do universo, embora numa escala humana. Nunca ouvi falar de sexo como crime ou algo errado, pois o sexo em si, é manifestação divina. Mas.. como tudo na natureza, o homem consegue deturpar o que é originalmente puro. É como a comida, quando há equilíbrio, há saúde, na ausência ou no abuso, há desequilíbrio.

Da uma olhada na obra citada neste tópico, que sem dúvida, oferece amplo material de estudo no assunto.

Paz e luz.

Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 25 de Abril de 2015, 18:03
Olá amigo Simon

De facto você tem razão e eu peço desculpa porque me afastei um pouco do tema.

Apenas quis dizer que o sexo tem um peso demasiado nas preocupações dos religiosos, incluindo espiritualistas. E isso também se estende a alguma comunicações mediunicas, incluindo as que o amigo cita, ao que me pareceu. Todavia o que estava em debate era a comunicação que o amigo citou e devia ter-me referido mais à mesma e ter falado menos em termos genéricos.

Quanto ao facto de o sexo ser saudável, é o que nos diz a medicina. Trata-se de uma necessidade biológica básica. Se não for satisfeita pode causar desequilíbrios no corpo, de natureza diversa. Caso contrário pode ser benéfico, desse ponto de vista. Não podemos ignorar as necessidades do nosso corpo de carne.

Já relativamente à ideia de que o sexo se pode tratar de algo divino, para mim isso correspondia às ideias de certas tradições orientais e não à doutrina espirita (em obras publicadas por Kardec, pelo menos, nunca li tal coisa). Eu, pessoalmente, não creio nisso. Mas cada um crê no que bem entende.

O amor verdadeiro (no sentido de afecto), independentemente se há sexo ou não, imagino que é positivo e que se pode estender para lá da morte carnal. É uma ligação espiritual. O sexo não vejo porque será considerado uma actividade com repercussões espirituais. Segundo a DE os espiritos nem sequer têm sexo definido e encarnam homens ou mulheres indistintamente.

No Livro dos Espiritos é referido que o sexo extra-procriação é um sinal da nossa animalidade, ou seja do facto de termos um corpo de carne. também não fala de crime, que eu saiba. 

De qualquer forma eu não tomo as comunicações que cita como uma boa explicação da realidade, sem mais. Se formos admitir como válido tudo o que existe por aí a titulo de comunicação mediúnica, então temos respostas para todos os gostos e feitios.

As comunicações mediúnicas são afirmações. E afirmações sem evidências confiáveis das mesmas são meras hipóteses ou crenças. Se as tomarmos como verdade apenas porque foram ditadas por este ou por aquele espirito, recebidas por este ou por aquele médium, estamos a assumir uma posição dogmática. E isso estende-se também às obras básicas. Havendo "A" a afirmar algo e "B" a afirmar algo diferente, que entre em contradição, pelo menos em parte, qual o critério a adoptar para saber se é "A" que está certo ou se é "B"?
 
Bem haja
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 25 de Abril de 2015, 20:38
Já relativamente à ideia de que o sexo se pode tratar de algo divino, para mim isso correspondia às ideias de certas tradições orientais e não à doutrina espirita (em obras publicadas por Kardec, pelo menos, nunca li tal coisa).
(...)
O sexo não vejo porque será considerado uma actividade com repercussões espirituais. Segundo a DE os espiritos nem sequer têm sexo definido e encarnam homens ou mulheres indistintamente.
(...)
De qualquer forma eu não tomo as comunicações que cita como uma boa explicação da realidade, sem mais. Se formos admitir como válido tudo o que existe por aí a titulo de comunicação mediúnica, então temos respostas para todos os gostos e feitios.
(...)
Bem haja

Certamente, é impossível apoiar-se na codificação para tratar de problemas relacionados à sexo, que pelo fato de ser tabu na época de Kardec, esta excluida dos seus livros. É, da mesma forma, falta de bom senso e pretensioso acreditar que a complexidade do universo e das suas Leis caberiam em cinco livros. Sem tirar qualquer mérito à base fundamental da nossa crença, devemos olhar para outras fontes confiáveis para o estudo da sexualidade, tal como 'Vida e Sexo' por Emmanuel, 'Amor, Imbativel Amor' de Joanna de Ângelis, "Sexo e Obsessão' por Manoel Philomeno de Miranda, entre outros.

As afirmações contidas no livro citado neste tópico vai muito mais longe no assunto da sexualidade que as obras acima. Por trazer informações novas, deve ele passar o teste do tempo, da avaliação criteriosa a qual você se referiu. Não obstante, este propõe ideias em concordância com outras obras sobre este tema.

Sem responder totalmente à sua indagação quanto à natureza do sexo, aqui vai uma distinção entre sexo, sensualismo e sexualidade, encontrada no mesmo livro. (imagem escaneada).
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 25 de Abril de 2015, 23:09
Olá amigo Simon

Citar
Certamente, é impossível apoiar-se na codificação para tratar de problemas relacionados à sexo, que pelo fato de ser tabu na época de Kardec, esta excluida dos seus livros. É, da mesma forma, falta de bom senso e pretensioso acreditar que a complexidade do universo e das suas Leis caberiam em cinco livros. Sem tirar qualquer mérito à base fundamental da nossa crença, devemos olhar para outras fontes confiáveis para o estudo da sexualidade, tal como 'Vida e Sexo' por Emmanuel, 'Amor, Imbativel Amor' de Joanna de Ângelis, "Sexo e Obsessão' por Manoel Philomeno de Miranda, entre outros.

Amigo, há uma questao direta, de Allan Kardec, e uma resposta bem clara para a questão de praticar sexo extra-procriação. É uma questão biológica e não espiritual, tal qual aquilo que diz no anexo que o amigo enviou agora, e que me parece bastante lógico. Se havia tabu, isso não impediu Kardec de inquirir os espiritos.

É evidente e é dito nos livros da Codificação que existem muitas respostas que não podiam ser dadas, ou porque não as entenderíamos ou porque não era conveniente.
Todavia, também o que é dito na Codificação está nas mesmas condições do que é dito em outras obras. Crer ou não crer nas mesmas é uma questão de simpatia pelo que lá diz, e/ou pelo espíritos e/ou pelo médium (ou até simpatia por Kardec)

Contudo, a Codificação é que é a DE. As outras obras, ainda que descrevam bem a realidade, mesmo que até a descrevam melhor do que a Codificação, não são a doutrina espirita. São outras obras sobre questões espirituais com ligação à doutrina espirita, que podem ser acréscimos, rectificações, alterações, confirmações. Mas Doutrina Espirita, por definição, é a Codificação.

A questão é que as investigações pararam com Allan Kardec. O ideal é que essas investigações tivessem tido continuidade e dessem origem a uma ciência, como as outras ciências, segundo a promessa de universalidade dos espiritos e/ou de Kardec. Isso não sucedeu e a universalidade encolheu até se restringir a pouco mais do que uma pequena % entre os Brasileiros, segundo as estatisticas, e pouco mais.  Embora ainda não fosse, talvez, suficiente, era necessário que existissem manifestações mediúnicas pelo mundo inteiro, entre povos de diferentes culturas, de diferentes países, entre pessoas independentes e isentas, incluindo médiuns, em relação ao Movimento Espirita Brasileiro.

Face ao exposto, como eu já disse, não existindo evidências confiáveis e universais, para além das afirmações dos espiritos ( e essas evidências é que eram a verdadeira garantia - o necessário e suficiente), não havendo sequer o necessário, havendo comunicações mediunicas para todos os gostos e feitios, muitas contraditórias umas com as outras, em muitos aspectos, a crença nesta ou naquela comunicação é apenas uma questão de simpatia pessoal pelas ideias lá expressas, e/ou pelo espírito e/ou pelo médium. E cada um tem o direito de optar pela crença em que bem entender.

Penso que entrar num debate sobre as obras mediunicas que cada um prefere não tem interesse, pois seria um debate semelhante ao dos adeptos de clubes de futebol diferentes. Nunca chegariam a acordo porque é uma questão de simpatia e não de argumentos com fundamento.

Por enquanto, no estado actual das coisas, passar para além da crença ainda não é possível. As únicas evidências são os fenómenos paranormais. Mas a existência destes últimos não chega, e muito menos garante, que o que os espiritos afirmaram seja uma boa descrição da realidade da vida, de Deus e do Universo, sejam eles quem forem. Cada um tem para si como mais próximo da verdade o que bem entender.   

Bem haja
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 27 de Abril de 2015, 15:43

Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos

      Ref resp #7 em: 25 de Abril de 2015, 20:38, de SimonB

      Vitor Santos (msg ant):... relativamente à ideia de que o sexo se pode tratar de algo divino, para mim isso correspondia às ideias de certas tradições orientais e não à doutrina espirita (em obras publicadas por Kardec, pelo menos, nunca li tal coisa).

      Conf: se existe Deus, há algo q não seja divino, algo que seja criado à Sua revelia, contra o poder de Sua vontade? Algo, como a criação, o Espírito, a matéria; as montanhas, os mares, as galáxias, universos; os racionais e os irracionais, a grama, as fezes, a urina? Os sentimentos, pensamentos, desejos? 

      A própria DE afirma que Deus é o criador de todas as coisas e que todas as coisas existem pq deu permissão para q existam!

      Simon: Certamente, é impossível apoiar-se na codificação para tratar de problemas relacionados à sexo, que pelo fato de ser tabu na época de Kardec, esta excluída dos seus livros.

      Conf: e em que se apoiam os q se referem ao sexo para explicar algo sobre ele? Já que, nas obras subsidiárias, também, não encontramos qualquer esclarecimento sobre o porq de, sendo o sexo uma criação divina, cuja maneira adequada de usar (como está no trecho citado do livro) é ditada pela lei natural, os homens vão contra sua própria natureza como, se, propositadamente, desejassem proceder contra si mesmos, como se de propósito escolhessem sofrer?

      Simon:... Sem tirar qualquer mérito à base fundamental da nossa crença, devemos olhar para outras fontes confiáveis para o estudo da sexualidade, tal como 'Vida e Sexo' por Emmanuel, 'Amor, Imbatível Amor' de Joanna de Ângelis, "Sexo e Obsessão' por Manoel Philomeno de Miranda, entre outros.

      Conf: Qto ao trecho do livro citado por Simon, se sexo é função biológica, para a qual a lei da natureza dita a forma adequada e coerente de ser usada, qual é a causa de o Espírito não usá-la como lhe determina a Natureza? Qual é a causa de usá-la de modo que resultem desditas para si mesmo, pois deturpa os mecanismos das engrenagens emocionais, fazendo que se entregue a manifestações sensórias, viciando-se a si mesmo, vícios q mais tarde lhe trarão desequilíbrios?Todos somos masoquistas? Escolhemos sofrer?

..........................
Título: Re: Sexo e Obsessão - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 28 de Abril de 2015, 15:00
Contudo, a Codificação é que é a DE. As outras obras, ainda que descrevam bem a realidade, mesmo que até a descrevam melhor do que a Codificação, não são a doutrina espirita. São outras obras sobre questões espirituais com ligação à doutrina espirita, que podem ser acréscimos, rectificações, alterações, confirmações. Mas Doutrina Espirita, por definição, é a Codificação.

Estamos fugindo ao assunto mas enfim.. A divisão categórica entre a Codificação e outras obras espiritas do século 19, Camille Flamarion, Gabriel Delane, Léon Denis entre outros, não existia na época que foram escritas. Esta afirmação, tampouco equivocada e exclusivista, do que apenas a Codificação é valida, e o reste, mero complemento, é um fenômeno puramente moderno, para não dizer brasileiro. O próprio Kardec, em O Livro dos Médiuns, deixa muito claro que o estudo dos ensinos da terceira revelação é gradual e longe de estar completa. O codificador, ao contrário do que pensam os espiritas de hoje, nunca tive a pretensão de ter escrito a palavra final.

A grande pergunta é esta: Com qual finalidade devemos desprezar obras espiritas modernas, quando coerentes com a doutrina, se o objetivo primeiro da Codificação era de orientar as gerações futuras à continuar a obra iniciada? Da mesma forma que os fariseus rejeitaram a Boa Nova, que os cristãs em geral rejeitaram a terceira revelação no século 19, os espiritas 'puristas' de hoje rejeitam a evolução natural da mesma.