Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Sexualidade => Tópico iniciado por: Gerson Tavares em 05 de Fevereiro de 2012, 07:06

Título: Obsessão Sexual
Enviado por: Gerson Tavares em 05 de Fevereiro de 2012, 07:06
Bom dia meus irmãos. Sou novo aqui no fórum e inicialmente gostaria de pedir ajuda sobre um assunto que vem me atrapalhando bastante.

Desde mais ou menos os meus 15 anos (estou com 19 agora) eu tenho problemas para controlar meus impulsos sexuais. Eu tento regularmente ficar em abstinência, mas, quando fico mais de dois dias sem usar o meu campo de força genésico, sinto dores de cabeça e de estômago que são tão fortes que me deixam sem conseguir levantar da cama e só param quando eu falo mentalmente "eu desisto, usarei o meu campo de força genésico agora.", ai consigo me levantar, a custo, usando a masturbação como forma de satisfazer a vontade do obsessor (minha?) e instantaneamente sinto uma melhora significativa.

Sou médium de efeitos físicos e, sempre que dou comunicação (contra a minha vontade, uma vez que não consigo controlar quando o espírito comunicante vem muito forte), o espírito que se comunica sempre apresenta problemas sexuais, o que me leva a acreditar que eu com certeza estou com esse foco na mente.

Constantemente desdobro para lugares ruins, onde a perversão é predominante. Ficou mais constante nestas últimas semanas, o que fez com que eu viesse até aqui buscar auxílio.
Nos desdobramentos eu vou a lugares onde é bastante escuro, dificultando enxergar algo e onde tem muita gente, o que impede de respirar. Nesses lugares, a maioria das vezes os homens estrupam as mulheres e sempre tem alguém que pede para que eu faça o mesmo, porém eu não concordo (embora fique com muita vontade) e fico apenas observando, meio que gostando. O cenário e os acontecimentos sempre mudam, porém com base no que eu descrevi acima (que foi o último, o que eu me lembro com mais clareza).

Eu gostaria de saber qual o melhor jeito de conseguir me desligar desses pensamentos. Eu sei que a ociosidade leva a isso, mas mesmo quando estou fazendo algo, com alguém, até mesmo no centro, não consigo me desligar desses pensamentos e, quando tento algum meio de parar com isso, o meu corpo físico sofre. Desde já agradeço.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: fgmshanti em 06 de Fevereiro de 2012, 17:44
Saudações e Paz !!!

Em tudo na vida precisamos ter discernimento, com este tipo de questão que vc nos trouxe não deve ser diferente - penso eu.

Somos seres: Bio - Psico - Sociais - Espirituais ! Tudo isto extremamente interconectado !

Suas demandas podem ser de origem psicológicas, sendo justificada no seu desenvolvimento espiritual, pois haja vista que uma coisa não é separada da outra.

Filtrando agora um pouco as informações. Eu lhe indicaria algumas questões:

1. Ajuda psicológica:
O psicólogo não vai trabalhar nas suas questões religiosas em sí pois não é a área dele... Mas sinto que existem uma série de coisas na sua vida que devam ser revisitadas em sessões de psicoterapia para melhor compreensão dos fatos atuais. Somos aquilo que desejamos... porém... desde quando sentimos o que sentimos o que fortalece este desejo? Eis a questão.

2. Ajuda dos médiuns da sua comunidade:
Não é qualquer pessoa que tem uma compreensão aberta e sábia de questões sexuais, pois mexe até com as próprias questões internas do seu ouvinte. Ore ao teu mestre pedindo que lhe mostre a quem deve confiar esta questão. Depois disto... Com o coração sincero, vá até a pessoa e conte tudo isto a ela. Orem juntos pela causa !!! É bom desabafar com alguém sobre as "nossas sombras" !!!

3. Faça uma auto-avaliação:
Atraímos aquilo que emanamos (normalmente). De tudo podemos tirar uma lição, inclusive desta sua questão. Nada é tão ruim que não se possa aprender com isto !!! Avalie a sua vida colega... O que vc realmente deseja pra sí? Mas eu disse realmente !!! Entre em contato com estes seus desejos... São de um obsessor mesmo, até que ponto? E por que esta lição está lhe sendo oferecida, haja vista que tudo o que nos ocorre é para o nosso aprendizado !!!

Tem bastante lição de casa !!!

Boa Sorte !!!

Luz pra vc !!!
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: psi em 07 de Fevereiro de 2012, 02:45
...Eu gostaria de saber qual o melhor jeito de conseguir me desligar desses pensamentos. Eu sei que a ociosidade leva a isso, mas mesmo quando estou fazendo algo, com alguém, até mesmo no centro, não consigo me desligar desses pensamentos e, quando tento algum meio de parar com isso, o meu corpo físico sofre. Desde já agradeço.

Olá Gerson

Todos nós trazemos tendências instintivas de vidas anteriores que tendem a se manifestar em tenra idade, principallmente aquelas que estão relacionadas a um comportamento vicioso e, entre elas, está o desequilíbrio sexual.

O desequilíbio sexual tende a atrair espíritos também desequilibrados que se comprazem no mesmo vício, influenciando o obsediado a toda sorte de aberrações nas quais buscam se locupletar.

Para se livrar desse tipo de pensamento é preciso por em prática o orai e vigiai , assim como o amai-vos e instruí-vos. Para tanto, possuímos o livre-arbítrio. Quando se pratica o bem e a caridade, atrai-se para junto de nós bons espíritos que estarão sempre a nos estimular aos bons pensamentos.

Sugiro ao amigo que desenvolva uma atividade voltada para a caridade onde possa desenvolver o amor fraterno. Como leitura, além das obras básicas, recomendo ao amigo o livro Sexo e Obsessão que, de forma romanceada, traz importantes considerações sobre o tema, abordando vários dos aspectos comentados em seu post. O livro é de autoria de Manoel Philomeno de Miranda, através do médium Divaldo Pereira Franco.

Um abraço

PSI       
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Danilo Henrique em 07 de Fevereiro de 2012, 12:30
Gerson, não tenho condições de te instruir, já que eu também, como você, sou jovem e estou apenas engatinhando na doutrina. Mas posso te contar o meu caso particular...Talvez, com a troca de experiências, compreendemos melhor o problema.

Houve um momento na minha vida, há alguns meses atrás, que eu não conseguia controlar meus pensamentos. Qualquer garota mais voluptuosa que via na rua ou no metrô já era motivo de excitação e pensamentos desordenados. Em muitas situações, em que me encontrava no transporte público cheio, muitas vezes me comprazia em dar aquelas "encostadas" mais maldosas nas moças. Nunca tomava estas iniciativas quando as moças aparentavam não gostar, mas ao menor sinal de conivência delas, eu "aproveitava", mesmo sabendo que estava tomando uma atitude completamente errada. Não só isso, como alimentava fantasias sexuais com amigas minhas - comprometidas, e algumas até casadas - as vezes ciente que de certo, era injusto que eu as contaminassem com minhas ondas mentais, já que o nosso pensamento sempre atinge o destino. O sexo descompromissado e mais próximo da natureza "selvagem" sempre aparece, nesses conflitos, como uma aventura muito mais prazerosa e excitante. Claro que não posso deixar de mencionar o péssimo habito de ver filmes pornográficos. Isto é, quando o meu corpo já não atendia às solicitações da minha mente, buscava nesses filmes inspiração para aumentar o desejo, sendo esta a maior evidência de que um vício pernicioso tinha se apossado em mim. Mesmo contra a minha vontade, eu era arrastado pela tentação. Batalhas interiores se travavam nesses momentos, do homem novo versus homem velho. Não sou especialista em obsessões, meu caro, mas uma coisa me parece evidente, pelo o que já conheço da doutrina: Quando lutamos interiormente, quando não queremos fazer algo porque sabemos que é errado, mas ficamos naquela batalha interior, naquela luta para não ser arrastado...Quando isso ocorre, amigo, provavelmente é uma obsessão. Porque quando o ato parte somente de você, não deve haver tanto conflito, tanta resistência, tanta culpa. O que fiz? Confessei esses problemas à uma trabalhadora do centro espírita, e o diagnóstico não podia ser outro. Precisei fazer um tratamento de desobsessão .

Pois bem, caro Gerson, note que você não é o único que passa por esses problemas. O simples fato de nos tornarmos espíritas, e nos dedicarmos a algum trabalho, a um ideal, a um estudo, não apaga as más tendências e os vícios que talvez possamos ter alimentado durante séculos. Não creia que estou completamente livre desses problemas. Depois disso, ainda sucumbi à tentação algumas vezes.
Mas melhorei muito depois do tratamento, e hoje, quando me vem um pensamento inapropriado, eu o corto, como o leão espanta um rato. Mas sou realista. Sei que ao menor sinal de fraqueza, e de invigilância, serei arrastado novamente.

Orai e vigiai. Que sábia recomendação do mestre, e como é difícil obedecê-la! Mas a vida é isso amigo. É guerra! Não há meio termo. Ou vencemos as nossas sombras, ou elas se apossam de nós. Não é fácil para você, nem para mim, nem para outras milhares de pessoas que não ousam confessar essas coisas. Mas temos que lutar, esse é o espírito. E temos a nosso favor o conhecimento, e se o pedirmos com sinceridade, nunca nos faltará o amparo da espiritualidade.

Abraços!
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 07 de Fevereiro de 2012, 15:03
Meus irmãos, tenham mais tranquilidade!
Onde, na doutrina, está explicitado que não se possa fazer sexo todos os dias?
Nem procurem, não está em nenhuma das obras básicas!
A questão é: alumas pessoas e não só os jovens, sentem mais a necessidade em manterem relações sexuais, outras não.

O problema genérico não está na quantidade, mas na qualidade, ou seja, em nossas intenções.
Se o cabra sente-se satisfeito com uma relação, ótimo, mas isso não faz do outro cabra, que só se satisfaz com oito relações por dia, um doente ou um obsedado.
Não em relação ao número, claro!
Nesse setor, pode mesmo o que mantém apenas uma relação sexual  a cada dois dias, estar mais em erro do que o outro que mantém, três todos os dias.
Não se trata de fazer a coisa co amor apenas, pois mesmo quem ama pode ter intenções menos elevadas não é assim?
O tema não é simples nem fácil pois que cada um é um Universo mesmo que estejamos todos na classe dos Espíritos imperfeitos, é que estamos alguns num patamar de progresso dentro da mesma classe enquanto que outros estão mais abaixo ou mais acima.
Estas as linhas gerais.
Abraços,
Moura
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Edil Curvelo em 07 de Fevereiro de 2012, 16:14
É isso aí amigo Moura!

Infelizmente, na minha opinião, existe muito preconceito em relação à energia sexual.  Por algum motivo, que ainda não me está clara a causa primeva, muitas pessoas tem dificuldades em lidar com essa energia. Alguns então optam por tentar sufocá-la, e outros perdem o controle devido ao fascínio. Isso acaba gerando, tanto nos primeiros como nos segundos, alterações psicológicas que por sua vez originam todo tipo de mitos, perversões, recalques, repressões, malícias e tantas outras coisas que não tem nenhum fundamento real. Creio que ver o sexo como ele realmente é, ou seja, algo perfeitamente natural com o ato é beber água quando se tem sede, é um dos primeiros passos para se libertar das psicoses.
É obvio que se deve ter bom senso e controle, como para tudo na vida. Mas levar a coisa pro sentido de ato pecaminoso ou pervertido é uma grande tolice que só faz botar mais lenha na fogueira. O que se reprime hoje, certamente explodirá mais adiante, e de forma ainda mais intensa. Já a superação ou transcendência, que são coisas bem diferentes, só podem ser atingidas com a experiência; a vivência que aos poucos vai se tornando equilibrada.

Para nosso amigo Gerson, aconselharia como uma possível alternativa, além de outras dadas aqui, procurar uma companhia com a qual possa ter um relacionamento de afeto sincero e espiritualizado. Isso talvez lhe ajude muito a começar a dissolver os mitos que carrega consigo em torno dessa questão. Acredito que só essa busca por encontrar alguém com o qual possa se complementar de forma harmoniosa equilibrada, já irá lhe ajudar muito a repensar certos pontos.

Um abraço,
Edil
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Danilo Henrique em 07 de Fevereiro de 2012, 17:12
Meus irmãos, tenham mais tranquilidade!
Onde, na doutrina, está explicitado que não se possa fazer sexo todos os dias?
Nem procurem, não está em nenhuma das obras básicas!
A questão é: alumas pessoas e não só os jovens, sentem mais a necessidade em manterem relações sexuais, outras não.

O problema genérico não está na quantidade, mas na qualidade, ou seja, em nossas intenções.
Se o cabra sente-se satisfeito com uma relação, ótimo, mas isso não faz do outro cabra, que só se satisfaz com oito relações por dia, um doente ou um obsedado.
Não em relação ao número, claro!
Nesse setor, pode mesmo o que mantém apenas uma relação sexual  a cada dois dias, estar mais em erro do que o outro que mantém, três todos os dias.
Não se trata de fazer a coisa co amor apenas, pois mesmo quem ama pode ter intenções menos elevadas não é assim?
O tema não é simples nem fácil pois que cada um é um Universo mesmo que estejamos todos na classe dos Espíritos imperfeitos, é que estamos alguns num patamar de progresso dentro da mesma classe enquanto que outros estão mais abaixo ou mais acima.
Estas as linhas gerais.
Abraços,
Moura

Mano moura, acho que quando sentimos culpa, e quando não estamos em paz conosco, é porque alguma coisa está errada. Mesmo que fizesse sexo todos os dias, mas dentro daquilo que sabemos que é o mais correto, não porque a doutrina, o guru, o passista, ou o médium que nos disse, mas a nossa própria consciência. Na conduta sexual estão as nossas principais fraquezas. Se ela não é observada com rigor, acaba por nos conduzir vagarosamente às ruínas, penso eu. Sou a favor sim, em se impor a si mesmo curtos períodos de abstinência, a fim de "acalmar" a fera dos nossos instintos. Até que aprendamos a ter império sobre si mesmo, e conseguir que os impulsos sejam secundados pela razão. Sim porque, se observar com mais atenção o que eu relatei, o problema não está no sexo em si, mas da forma que lhe damos com ele. Não se pode viver em função dos instintos. Quando isso ocorre, me parece sinal de desequilíbrio.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: flavia domingos em 07 de Fevereiro de 2012, 17:46
Eu passei por isso, e tem pouco tempo. Porém, graças a Deus e a espiritualidade q me assiste, estou vencendo!
Junto ao orai e vigiai 24 horas por dia...rs...intercalo com terapia reencarnasionista. Até agora o q meu mentor permitiu q eu soubesse, foi muito esclarecedor.
Mano Moura...acredito q o vício sexual desregrado é um dos piores...pq em tudo vc v com olhos libidinosos..,Esta sendo uma luta!!! Mais sairei vencedora! Eu creio!
Quem me dera hj ter relações sem a invasão de coisas obscenas e desagradáveis...q hj....me fazem mal, sinto nojo de mim mesma...mais somente qdo concluo o quero. É aí q esta! Enquanto estamos naquele vuco vuco...tudo parece ser permitido, parece ser apagado de nossas mentes...mas qdo concluímos e como concluímos...aí esta o pior momento para mim.
Agradeço pelo terapêuta q me foi colocado em minha vida, agradeço a casa q faço parte hj...agradeço a Deus e a toda espiritualidade amiga, q msm vendo minhas recaídas, raras, mais q ainda, infelizmente acontece...não desistem de mim.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Danilo Henrique em 07 de Fevereiro de 2012, 18:42
Citar
É obvio que se deve ter bom senso e controle, como para tudo na vida. Mas levar a coisa pro sentido de ato pecaminoso ou pervertido é uma grande tolice que só faz botar mais lenha na fogueira. O que se reprime hoje, certamente explodirá mais adiante, e de forma ainda mais intensa. Já a superação ou transcendência, que são coisas bem diferentes, só podem ser atingidas com a experiência; a vivência que aos poucos vai se tornando equilibrada.

Para nosso amigo Gerson, aconselharia como uma possível alternativa, além de outras dadas aqui, procurar uma companhia com a qual possa ter um relacionamento de afeto sincero e espiritualizado.

Edil, ao examinar o caso do irmão Gerson, não pude deixar de notar o que ele disse sobre os desdobramentos, as dificuldades de se levantar da cama, a luta interna para controlar algo que no fundo, não se quer fazer naquele momento. Nem sempre porque queremos "sufocar" o instinto, mas porque em algumas circunstâncias, simplesmente não convém. Eu assumo, mesmo sob o risco de ser condenado, que já me masturbei em locais que não devia (não, nunca fiz isso no trabalho, como se induz pensar, mas em lugares e situações realmente inconvenientes). E mesmo sabendo que não devia, não porque o espiritismo disse que não devia, mas por educação e bom senso, acabou que não consegui me controlar. Não é essa a falta de controle que você se refere? Note também, principalmente porque mesmo dizendo: "Não, agora não dá!", o seu corpo diz: "Dá sim!E vai ser aqui mesmo!!!", muitas vezes, com pensamentos que atravessam alguns limites de obscenidade. Isso é natural? Isso é um pouco menos absurdo do que saciar os desejos no meio da rua, como fazem os cachorros. Não é parecido com que ocorre, com o irmão Gerson? É justamente do controle que estamos falando (ver a primeira frase dele no tópico). Não creia, meu amigo, que não falte esforço para se conseguir esse controle.

Acho que ninguém aqui tem em vista repudiar o sexo e masturbação, ou evitá-los. Mas repare como é difícil lhe dar com esse conflito, que algumas pessoas talvez não compreendam, por terem conhecido o espiritismo depois de já terem casado, após uma juventude abastada de experiências voluptuosas, ou seja, depois de já ter conseguido satisfação de todas as fantasias, e logo após, terem adquirido a maturidade e equilíbrio na vida sexual, já que, de fato, o amor pelo companheiro permite canalizar estas energias de forma mais salutar. Sofrem menos estes, e os outros que se entregam definitivamente ao desvario, e ao descompromisso. Porque estando entorpecidas as consciências destes últimos, não sentem culpa. Porém, há aquelas pessoas menos favorecidas pelas circunstâncias, no campo das experiências, e que no entanto, tendo acesso à própria consciência, não ficam nem de um lado e nem do outro, e assim desenvolvem tais conflitos.

Quanto a "procurar uma companhia com a qual possa ter um relacionamento de afeto sincero e espiritualizado", quem dera fosse uma tarefa fácil. Pode levar bastante tempo, e nesse tempo, é preciso achar outras soluções. E se não é fácil para mim, que sou uma pessoa normal e saudável, imagine para quem carrega deformidades físicas e/ou aparência grotesca? Queria eu, num estalar de dedos, encontrar alguém com quem pudesse estabelecer tal sintonia. Claro que Deus sempre tem um plano para nós, mas isso não é na hora que a gente quer. Nesse tempo, portanto, não vejo nada melhor que a ajuda espiritual, como muita oração, muita fé, e certa dose de resignação. E claro, aprender antes a ter o controle dos pensamentos, para que o controle dos pensamentos seja por si o controle dos atos.

Se não fosse minha consciência, enfim, frequentaria um baile funk, mesmo detestando esse estilo musical, e faria o que a maioria dos caras solteiros da minha idade fazem sem a menor culpa: Ofereceria bebida para as meninas mais safadas e faria com elas tudo o que eu na realidade já faço em pensamento. Ou aceitaria o convite dos meus amigos para as "casas de massagem".
Mas isto seria para mim, se me conheço bem, o início de um processo de decadência. 

Resumindo, ao meu ver, trata-se de um problema real e que não basta apenas fazer reflexões sobre a vida, ou sobre o sexo. É uma verdadeira luta, as vezes, desleal, pela força do adversário, e que só a bondade de Deus pode trazer conforto.
Quem passou ou quem passa por isso, sabe que não estou dramatizando.

Abraços!
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Edil Curvelo em 07 de Fevereiro de 2012, 22:29
Danilo meu amigo, primeiro que tudo, quero que saiba de três coisas a meu respeito: Nasci dentro do espiritismo, tenho 37 anos e nunca fui casado.
Na realidade Danilo passei por muitas torturas psicológicas no campo da energia sexual e ainda tenho meus problemas pois é algo que se manifesta em mim de forma bastante acentuada. E embora não tenha tido muitos problemas em termos de pensamentos e atos perversos, isso chegou a me atrapalhar muito em termos de fissuração.
No entanto hoje compreendo que 99% de minhas torturas psicológicas proviam dos mitos e dogmas que em parte a sociedade me incutiu e alguns que já trouxe comigo, pois em termos de educação não posso reclamar, pois meus pais sempre foram meio neutros em relação a isso e nunca trataram diante de mim de forma preconceituosa.
Assim que, depois de tanto "apanhar", mas com a ajuda da razão baseada principalmente na espiritualidade, eu lancei por terra todos os mitos, dogmas e hipocrisias,  e meu sofrimento nesse campo se reduziu quase a zero. Hoje meu auto-controle melhorou muito de forma natural, sem falar dos sintomas orgânicos que desapareceram completamente, e que eram promovidos todos pelas reações emocionais exageradas baseadas em conjecturas descabidas e sem sentido real. Ou seja, eu estava me envenenando psiquicamente.

Citar
Eu assumo, mesmo sob o risco de ser condenado, que já me masturbei em locais que não devia (não, nunca fiz isso no trabalho, como se induz pensar, mas em lugares e situações realmente inconvenientes). E mesmo sabendo que não devia, não porque o espiritismo disse que não devia, mas por educação e bom senso, acabou que não consegui me controlar. Não é essa a falta de controle que você se refere? Note também, principalmente porque mesmo dizendo: "Não, agora não dá!", o seu corpo diz: "Dá sim!E vai ser aqui mesmo!!!". Isso é natural?

Ora, não é quase o mesmo quando você sente forte vontade de urinar, por exemplo? Não é perfeitamente natural? Se culpar se urinar onde "supostamente" não deve? É claro que não vamos também agir como os animais pois somos humanos, e isso nem se quer agradaria a maioria de nós.
O problema Danilo é que nossa sociedade vive embasada em muitos conceitos hipócritas, e o fato de nos vermos obrigados a respeitar esse conceitos, não quer dizer que devamos nos fanatizar neles, entende?
Se você nunca se masturbou no trabalho, e daí? Eu já o fiz diversas vezes e não me sinto nem um pouco culpado nem arrependido por isso. Será que eu deveria só porque os outros, muitos dos quais já fizeram o mesmo, vão achar um escândalo e me reprovar por isso? Entende onde quero chegar? São apenas convenções, que apesar de estarem aí numa tentativa de colocar alguma ordem e noções de bem viver, não devem por isso se tornar motivo de culpa quando eventualmente quebradas.
No entanto Danilo, não foi minha intenção dar a entender que uma viciação possa ser resolvida por simples quebra de preconceitos, pois esta tem muitas outras implicações. O que quero dizer é que um vício pode ser melhor trabalhado quando o próprio individuo, se puder, não impuser a si mesmo os terríveis ataques da culpa e do remorso exagerados. Mas nisso também, infelizmente, a hipocrisia da sociedade atua de forma muito cruel, seja pela crítica ou apenas pela discriminação e indiferença.

Citar
Sofrem menos estes, e os outros que se entregam definitivamente ao desvario, e ao descompromisso. Porque estando entorpecidas as tuas consciências, não sentem culpa.

Eu vejo estes como sendo tão preconceituosos e iludidos quanto os que se reprimem desesperadamente. Isso porque em geral eles alimentam ideias de perversão, malícia, transgressão entre outras absurdas e além do mais se prendem a atos e comportamentos ridículos só para sentirem-se  a margem das convenções. Pra mim são tão prisioneiros e sofredores quantos os outros, são o outro extremo do mesmo tipo de desequilíbrio.

Citar
Quanto a "procurar uma companhia com a qual possa ter um relacionamento de afeto sincero e espiritualizado", quem dera fosse uma tarefa fácil. Pode levar bastante tempo, e nesse tempo, é preciso achar outras soluções.

Eu sei bem disso Danilo, eu por exemplo nunca encontrei, e se encontrei talvez em minha juventude, deixei passar devido a minha ignorância. Foi por isso que falei da busca. Vivemos basicamente de pensamento e intenções. Somos eternos buscadores, e isso por si só já nos eleva, muda nossa forma de enxergar a vida e consequentemente nossa forma de agir.

Citar
Não vejo nada melhor que a ajuda espiritual, como muita oração, muita fé, e certa dose de resignação.

Isso de repente me soou como palavras de um católico fervoroso...  ;D
Claro, deve-se orar, ter fé (raciocinada). Mas não nos esqueçamos de não abandonar o lado didático e vivencial pois ninguém poderá fazer por nós e também não poderemos fugir ao aprendizado.

Citar
Se não fosse minha consciência, enfim, eu já teria frequentado um baile funk, mesmo detestando esse estilo musical, e já teria feito o que a maioria dos caras solteiros da minha idade fazem sem a menor culpa: Ofereceria bebida para as meninas mais safadas e faria com elas tudo o que eu na realidade já faço em pensamento.   

Resumindo, ao meu ver, trata-se de um problema real e que não basta apenas fazer reflexões sobre a vida, ou sobre o sexo. É uma verdadeira luta, as vezes, desleal, pela força do adversário.
Quem passou ou quem passa por isso, sabe que não estou dramatizando.

É claro que o fato de não se criar mitos e preconceitos, não dá a ninguém o direito de cometer atos perversos, ao contrário, digo por experiência própria que isso aumenta nossa sensibilidade, nossa percepção da realidade, afastando ainda mais a possibilidade de se cometer atos criminosos contra nossos irmãos, porque passamos a perceber e compreender melhor as ânsias e conflitos alheios.
Não misturemos alhos com bugalhos...

É uma pena que tenha interpretado os comentários como mera reflexão teórica sobre sexo, pois não foi esse o objetivo. É claro que o problema é realíssimo e ao mesmo tempo de alta complexidade.  No entanto é possível a qualquer um começar a investigá-lo de forma sincera.
Apenas quis mostrar que tentar derrubar os mitos que criamos em torno do assunto, pode ajudar a aliviar o peso formado por um dentre os vários fatores que compõem a interação com a energia sexual.
Compreendo perfeitamente sua reação impressionada como sendo a de quem está totalmente imerso no problema, isso é perfeitamente normal.
Não me livrei da maior partes dos conflitos através de simples reflexões, mas a custa de uma boa dose de sofrimento. No entanto creio que se eu tivesse contado com a oportunidade de receber orientações experientes e acertadas no passado, talvez tivesse encontrado melhor e mais cedo um equilíbrio, e sem tantas sequelas. Mas isso é apenas uma suposição.

Um abraço,
Edil
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Edil Curvelo em 07 de Fevereiro de 2012, 22:39
Voltado à questão do vício, é claro que uma dose de abstinência para dar espaço a outras atividades mais salutares é sempre necessária. No entanto isso deve ser tratado com muito cuidado por se tratar até certo de uma necessidade fisiológica. Quem tem vicio de comer, por exemplo, não pode simplesmente abster-se pois outros problemas surgirão. A busca de "equilíbrio" deve ser uma constante em nossas vidas.

Um abraço,
Edil
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Danilo Henrique em 07 de Fevereiro de 2012, 23:26
Edil, claro que posso ter te interpretado errado, mas é pra isso que serve o diálogo. Que bom que você, compreende ou "outro lado" da questão. Acho importante abrir esse leque, para que o amigo autor do tópico, que vem até nós pedir esclarecimentos, não se sinta talvez incompreendido.

Fico contente por você ter se liberto das teias do preconceito e das falsas crenças, e a sua experiência pode ser uma evidência de que esteja mesmo com a verdade. Mas por examinar seu ponto de vista, ainda prefiro adotar a cautela.
Quando lanço um olhar crítico sobre a minha vida e tento analisar onde que essa encarnação está tentando me corrigir, me parece claro que o maior desafio a superar é o problema da viciação sexual.
Mas eu também só posso falar pelo meu caso particular, sendo que a abordagem do problema foi outro. Como vê, tive significativa melhora depois do tratamento de desobsessão, e hoje já não sinto tanta culpa, porque sei que estou utilizando as energias na dosagem adequada, respeitando o ritmo do meu corpo.

Não sou perito em psicofisiologia, mas tenho uma forte crença, Edil, que ora é o corpo que necessita de sexo, e ora é a mente. Quando o corpo solicita, a mente liberta o processo criativo, e nisso eu vejo algo natural. Mas quando é a mente que necessita, ela força o corpo a canalizar estas energias, o que não parece algo saudável. Está exatamente ai o que eu atualmente, na minha suprema ignorância do assunto, separo entre o equilíbrio e o desequilíbrio.

Estas divagações não são só para satisfazer o meu lado pessoal. Me interesso mundo pelo assunto, e no futuro, desejo sinceramente orientar os jovens sobre isso. 

 
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Edil Curvelo em 08 de Fevereiro de 2012, 02:25
Danilo, não posso dizer que me libertei das teias do preconceito e das falsas crenças, mas venho me esforçando por ser mais prudente...

Acho que na sua idade é meio complicado avaliar entre o que é influência hormonal, viciação ou obsessão. Mas tudo bem, cada um sabe o sapato onde aperta...

Sim há realmente a questão do corpo e da mente. Mas para questões de equilíbrio, deve-se considerar também que não somos animais e não podemos viver somente os ditames do corpo. Até certo ponto é normal o desejo partir da mente. Não se deve generalizar afirmando não ser saudável. Afinal somente os animas vivem por exclusivo apelo do organismo.

E como você disse que prefere adotar a cautela, esta também deve ser adotada antes que se possa julgar que isso ou aquilo é ou funciona de tal forma. A principio devemos nos perguntar se Deus nos ofereceu a energia sexual para nos servir como campo de conflito e sofrimento, ou se somos nós que, ainda em estado de ignorância, usamos mal esse recurso, como aliás fazemos com praticamente tudo que temos.

Um abraço,
Edil
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Ribamar Coelho em 11 de Abril de 2012, 17:50
Eu passei por isso, e tem pouco tempo. Porém, graças a Deus e a espiritualidade q me assiste, estou vencendo!
Junto ao orai e vigiai 24 horas por dia...rs...intercalo com terapia reencarnasionista. Até agora o q meu mentor permitiu q eu soubesse, foi muito esclarecedor.
Mano Moura...acredito q o vício sexual desregrado é um dos piores...pq em tudo vc v com olhos libidinosos..,Esta sendo uma luta!!! Mais sairei vencedora! Eu creio!
Quem me dera hj ter relações sem a invasão de coisas obscenas e desagradáveis...q hj....me fazem mal, sinto nojo de mim mesma...mais somente qdo concluo o quero. É aí q esta! Enquanto estamos naquele vuco vuco...tudo parece ser permitido, parece ser apagado de nossas mentes...mas qdo concluímos e como concluímos...aí esta o pior momento para mim.
Agradeço pelo terapêuta q me foi colocado em minha vida, agradeço a casa q faço parte hj...agradeço a Deus e a toda espiritualidade amiga, q msm vendo minhas recaídas, raras, mais q ainda, infelizmente acontece...não desistem de mim.
Querida irmã, lembre-se sempre, o importante não é quantas vezes se cai e sim quantas vezes se levanta!!! É assim que aprendemos a caminhar... Tenha fé!!! Chegará o momento em que seu equilibrio não deixará você cair... força e fé
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: CLÁUDIAREGI2012 em 11 de Abril de 2012, 18:07
ESSE ASSUNTO É DELICADO,MAS CONCORDO QUE TEMOS Q ENCARAR A VIDA,SEM CULPA,ENTENDER Q ESTAMOS EVOLUINDO..
ABRAÇO..
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 11 de Abril de 2012, 18:14
Amigos Claudinha, Edil, Ribamar, boas lembranças!
Prudência, equilíbrio, tolerância, conhecimento, são atributos que podemos todos alcançar mas não sem esforço próprio.
Podemos dizer que formam estes atributos, parte do Ego, aquele que todos contemos e que é formado pela colcha de apreensões obtidas pelo Espírito, Nenhum Espírito é "desegado"(argh!).
Contudo, alguns, eivados das pejoras do orgulho e vaidade exacerbadas, exacerbem também o Ego e daí percam a noção, com se diz popularmente.
Que não se creia num ser humano ou num Espírito, encarnado ou não que não seja dotado de Ego.
Mas como ensina a doutrina o erro está no exagero, ainda bem que mesmo ainda muitos estes não formam a maioria.
Abraços,
Moura
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Sr.91 em 11 de Abril de 2012, 22:28
Olá a todos do forum !!
Tambem passo por um problema semelhante meus companheiros.
Aos 20 anos, descobri que sou vitima de um obsessor desencarnado, que nutre por mim uma paixao doentia e me quer como escravo sexual. Tenho sonhos voltados para o sensualismo desequilibrado, e nele faço coisas que não quero fazer . Entretanto, depois de muito me questionar e julgar a onipotencia de Deus e sua justiça, descobri o inevitável: Eu sonhava fazendo certas coisas, não porque ele me obrigou, mas porque cedi, porque no fundo eu gosto. Estou a me trabalhar, pois para mim essa historia que vivo atualmente com minha vida sentimental totalmente presa é surreal demais . Preciso me libertar.
Quero dizer tambem que frequento um centro espirita e o presidente tem uma mediunidade muito ostensiva de videncia e audiencia. Ele nunca me falou, deixou que eu descobrisse sozinho. Com o afloramento da minha faculdade tive a certeza do que escrevo aqui.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Paulo Castro em 12 de Abril de 2012, 01:19
Boa enquete!quero aproveitar a carona neste topico e perguntar,ultimamente eu venho tendo muitos sonhos eroticos,isso pode ser obsessão sexual?e desde o momento que eu comecei a ter esses sonhos,comecei a pensar mais em sexo,uma parte de mim até gosta muito,mas sinto uma grande preocupação a respeito de tudo isso que vem acontecendo.
                        muita paz e luz a todos
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 13 de Abril de 2012, 15:47
Mano Viajante,
eu poria minhas barbas de molho  e não daria muito crédito no que diz ser obsessão promovida por outro Espírito.Confie mais em você mesmo e desligue-se totalmente dessa condição de comprazimento que o amigo tem para com esse tipo de pensamentos.
Se existe uma obsessão, esta nunca vem só porque o obsessor assim o deseja. Há de haver em você um vínculo forte tento para com a qualidade de vício, quanto para com aquele que obsidia.
Qualquer coisa fora disso não converge para o ensino doutrinário, e portanto, permitindo-me o trocadilho para com seu apelido, é apenas "viagem".
Abraços
Moura
Olá a todos do forum !!
Tambem passo por um problema semelhante meus companheiros.
Aos 20 anos, descobri que sou vitima de um obsessor desencarnado, que nutre por mim uma paixao doentia e me quer como escravo sexual. Tenho sonhos voltados para o sensualismo desequilibrado, e nele faço coisas que não quero fazer . Entretanto, depois de muito me questionar e julgar a onipotencia de Deus e sua justiça, descobri o inevitável: Eu sonhava fazendo certas coisas, não porque ele me obrigou, mas porque cedi, porque no fundo eu gosto. Estou a me trabalhar, pois para mim essa historia que vivo atualmente com minha vida sentimental totalmente presa é surreal demais . Preciso me libertar.
Quero dizer tambem que frequento um centro espirita e o presidente tem uma mediunidade muito ostensiva de videncia e audiencia. Ele nunca me falou, deixou que eu descobrisse sozinho. Com o afloramento da minha faculdade tive a certeza do que escrevo aqui.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Sr.91 em 14 de Abril de 2012, 03:17
Moura, antes de mais nada quero mostrar minha surpresa e alegria ao ver sua resposta no topico diretamente a mim. Admiro muito seu conhecimento acerca da DE e sua coragem ao debater varios assuntos.
Realmente, existe entre mim e o desencarnado um sintonia, uma igualdade de pensamentos que ainda não consegui me desvincular. Mas, acreditando ou não, a historia que conto é real sim. Muitas vezes ele provoca o meu desdobramento espiritual, chegando muitas vezes a querer se acasalar comigo como se isso fosse possivel. Esse seu cetismo a cerca disso  e de muitas coisas me lembra um amigo meu... Mas, nos sabemos o que os espiritos sao capazes de fazer, se aproveitando da invisibilidade, afinal eles nao mais sao do que nós potencializados pelo despojo da materia.
Abraços.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Sr.91 em 14 de Abril de 2012, 03:19
* Afinal eles nada mais são do que nós potencializados..
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Randolfo - NEFCA em 14 de Abril de 2012, 06:02
Eu vejo pessoas falando em "energia sexual"... Pessoal, este conceito é puramente místico, retirado da crença em Khundalini e coisas do gênero, transposta para o Espiritismo como se realidade fôsse.

Não existe "energia sexual". Sexualidade é condição física, material. Não tem nada de místico, de mágico...

Cortem fora os testículos de um homem, eliminem sua testosterona e quero ver alguém mais falar em "energia sexual"... O espirito se basta em si mesmo. Ele é sua única energia, haurida no fluido vital. Ele não se divide entre ele mesmo e "energias sexuais". Eliminem os hormonios sexuais de qualquer pessoa e teremos a mesma pessoa, o mesmíssimo espírito, sem nenhum tipo de frustração sexual ou de desejo. A única coisa que ele poderá ter é frustração social.

O Espiritismo não demoniza o ato sexual. Ele apenas te lembra que você precisa se desapegar de vicios materiais. E o sexo por prazer é vício... material... Mas, quando voce estiver no nivel de se despir deste vício, é porque já terá superado diversos outros. Então, cuidem apenas dos abusos e vivam felizes praticando sexo com responsabilidade.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Randolfo - NEFCA em 14 de Abril de 2012, 06:05
Viajante do Espaço, o Moura disse tudo. Acredito que, antes de acreditar em "obsessores sexuais" - coisa que a lógica doutrinária indica não existir - eu sugiro que procure auxilio psicológico.

O único problema espiritual que temos aqui é que, de fato, algum espirito pode estar se aproveitando dessa sua crença, mas, a não ser que você tenha um laudo psicologico dizendo que isso não é uma criação mental, a não ser que você - CONFORME PEDE O ESPIRITISMO  - elimine todas as possiveis explicações materiais, patologicas ou fisiológicas, não se trata de fenomeno espiritual  e sim puramente animico.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 14 de Abril de 2012, 19:25
Exato Randolfo!
Essas "misturebas" que fazem certos oradores ou autores de textos, geralmente dão no desentendimento que muitos trazem insculpidos em suas mente.Afastados da doutrina eles passam a acreditar em Magias negras, rosas e amarelinhas, ou em energias sexuais, ou tomadas mentais etc.
Na verdade existe energia. Quem a faz branca ou preta é o utilizador segundo sua condição mortal e acrisolamento por comprazimento com o mal.
Energia é uma só, agindo físicamente ou Espiritualmente, a única diferença é que a segunda é mais sutil e menos densa.
Contudo, a energia por si só, mesmo circundando ao todo só age, com eficácia se dirigida por vontade forte e consistente para uma direção.
É tal como a água, de onde se retira energia nas usinas; Sem a existência das usinas, nada se poderia obter da água senão a mitigação de nossa sede.
Abraços,
Moura
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Sr.91 em 14 de Abril de 2012, 19:32
Vou procurar ajuda psicologica, mas assumo minha tristeza se tal fato vinher a se confirmar. Não consigo me imaginar produzindo um inimigo proprio, e nem motivos para isso tenho. Abraços, obrigado pela sinceridade !
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Randolfo - NEFCA em 14 de Abril de 2012, 19:42
Atitude mais sensata e corajosa, impossível, companheiro.

Espero que colha bons frutos.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 14 de Abril de 2012, 19:52
Boa atitude meu mano, quando o fizer vá com fé, pois como dizia o personagem da novela Vidas em Jogo: "Quem tem fé, consegue o que quer".
Na verdade vá com fé em si mesmo, pois que obsessores já os tivemos, os teremos, mais tarde se produzirmos esta vontade em outrem.
Só relatando:
1: Chico nos dá conta em suas respostas de ter passado por alguns períodos obsessivos graves;
2:Divaldo, outro expoente notório em nosso meio, relata quatro fases obsessivas que viveu.
Ora se isso atinge aos chamados "medalhões" (!?) do meio espírita, por que não há de afligir-nos , nós que somos apenas iniciantes?
Abraços,
Moura
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Sr.91 em 14 de Abril de 2012, 21:47
Com certeza Moura. Somos iniciantes e espero encontrar as resposta para meus problemas!
Abraços.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Sr.91 em 14 de Abril de 2012, 21:48
Obrigado Randolfo. Espero ter sucesso nessa minha iniciativa, apesar de minha condição financeira nao ajudar muito, irei correr atraz !
Abraços.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Leandro Sertanejo em 07 de Fevereiro de 2013, 17:58
Houve um momento na minha vida, há alguns meses atrás, que eu não conseguia controlar meus pensamentos. Qualquer garota mais voluptuosa que via na rua ou no metrô já era motivo de excitação e pensamentos desordenados. Em muitas situações, em que me encontrava no transporte público cheio, muitas vezes me comprazia em dar aquelas "encostadas" mais maldosas nas moças. Nunca tomava estas iniciativas quando as moças aparentavam não gostar, mas ao menor sinal de conivência delas, eu "aproveitava", mesmo sabendo que estava tomando uma atitude completamente errada. Não só isso, como alimentava fantasias sexuais com amigas minhas - comprometidas, e algumas até casadas - as vezes ciente que de certo, era injusto que eu as contaminassem com minhas ondas mentais, já que o nosso pensamento sempre atinge o destino. O sexo descompromissado e mais próximo da natureza "selvagem" sempre aparece, nesses conflitos, como uma aventura muito mais prazerosa e excitante. Claro que não posso deixar de mencionar o péssimo habito de ver filmes pornográficos. Isto é, quando o meu corpo já não atendia às solicitações da minha mente, buscava nesses filmes inspiração para aumentar o desejo, sendo esta a maior evidência de que um vício pernicioso tinha se apossado em mim. Mesmo contra a minha vontade, eu era arrastado pela tentação. Batalhas interiores se travavam nesses momentos, do homem novo versus homem velho. Não sou especialista em obsessões, meu caro, mas uma coisa me parece evidente, pelo o que já conheço da doutrina: Quando lutamos interiormente, quando não queremos fazer algo porque sabemos que é errado, mas ficamos naquela batalha interior, naquela luta para não ser arrastado...Quando isso ocorre, amigo, provavelmente é uma obsessão. Porque quando o ato parte somente de você, não deve haver tanto conflito, tanta resistência, tanta culpa. O que fiz? Confessei esses problemas à uma trabalhadora do centro espírita, e o diagnóstico não podia ser outro. Precisei fazer um tratamento de desobsessão .

Danilo, lendo seu relato, me identifiquei bastante. Também travo esta batalha. O problema, é que eu já tenho 31 anos, casado e com filho, e a falta de resistência à essa obsessão (que só agora aprendendo mais sobre o espiritismo levanto essa possibilidade, ainda sem certeza), me levou a ações que prejudicaram e fizeram sofrer muito minha esposa, que amo. Na sua idade eu era igual a você (com menos internet por não ter acesso tão fácil como hoje), e depois piorou, a ponto de a cada momento livre e sozinho em casa, não passar outra coisa na minha cabeça senão sentar no computador para procurar vídeos, fotos, relatos, até que descobri o gpguia e a coisa saiu do controle. Os relatos foram incentivando ainda mais a curiosidade e resultou na minha procura a garotas de programa. Isso me fez viver com mentiras descaradas em meu casamento, e quando não tinha mais jeito, veio tudo à tona, desmoronando tudo.
Só agora é que vi o tamanho do mal que fiz. Antes não tinha noção, os instintos pareciam justificar tudo, dentre outras desculpas que buscava a mim mesmo tirar o peso da consciência. Agora estou pagando muito caro, pois minha família está em frangalhos. O risco de perdê-la é muito grande. O futuro é incerto para mim, minha esposa e meu filho. Embora o fato tenha me despertado o profundo sentimento de mudança, radical e definitiva, ainda não o venci.
Espero que, no seu caso e no do Gerson, reconheçam e encontrem a solução em quanto é tempo. Orai e vigiai. Parece ser a forma correta, pois tudo está me levando a ler e ouvir isso em todas as partes, e pelo menos enquanto pesquiso, leio e aprendo mais sobre o espiritismo, sinto que posso evoluir minha conexão com a alma, que está quase nula, e afastar este tipo de pensamento para sempre.
Boa sorte a vocês! Tenham força de vontade e não deixem as coisas chegarem ao ponto que chegaram para mim. Vocês são jovens. Não têm idéia do que é perder uma família desse modo.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 07 de Fevereiro de 2013, 18:15
Amigos, fiquem tranquilos.
Acostumamos a querer ver tudo como explicam alguns palestrantes.
Obsessão espiritual não é coisa quie venha a existir sempre desde que se tenha pensamentos impuros.
Culpemo-nos primeiro pelo que acreditávamos ou mesmo pode ser fruto dos colegas que tivemos, assim uma série de cometimentos são feitos mas não geram, na maioria das vezes, senão um vício feio, mas não uma obsessão.
Muita calma nessa hora, senão vamos acabar acreditando em Papai Noel...
Abraços,
Moura
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Zé Ninguém em 07 de Fevereiro de 2013, 23:09
Danilo, Gerson, Flávia,Leandro,
Parabéns pela coragem. Não é fácil expor a nossa intimidade.

Conheço bem os caminhos da obsessão sexual porque também já estive nesta situação.
Vou poupá-los dos detalhes, mas o que posso dizer é que durante boa parte da minha vida o sexo ocupou um lugar de destaque, principalmente nas minhas relações afetivas, onde a cama sempre foi mais valorizada do que o diálogo.

Não sabia lidar de forma responsável com a sexualidade, faltava educação e direcionamento.
Quando do meu contato com a doutrina, naturalmente com o amadurecimento, também mudou  a forma como lidava com o sexo e hoje posso dizer que consegui vencer o meu instinto sexual. Antes era dominada por ele, hoje o domino.
O sexo não é errado, nem sujo, nem pecaminoso mas devemos presatar atenção quando os pensamentos sexuais se tornam pensamentos obssesivos, compulsivos e tomam a maior parte do nosso tempo.
Sei que muitos não concordam com este pensamento, mas pela minha experiência pessoal, acredito que quando nos desequilibramos atraímos tambem irmãos em desquilíbrio. Eles não são os responsáveis diretos pelo processo porque toda obsessão começa em nós, mas de certa forma se instala uma cumplicidade que depois é difícil de ser quebrada, é possível sim sair desta situação mas é preciso muito esforço, oração e paciência.Reforma íntima e mudança de hábitos.
Nós temos nossas fraquezas, alguns irmãos sabem disso e as insitigam. Nós então cedemos a estas investidas( porque no fundo queremos) e deixamos os pensamentos fluírem. Acontece que a cada vez ele ganham mais força, vão se tornando cada vez mais frequentes a ponto de perdermos o domínio sobre eles. Começam  então os clichês mentais e uma verdadeira masturbação psíquica onde estabelecemos uma simbiose com irmãos também desiquilibrados.

Hoje o sexo ocupa na minha vida o mesmo espaço que um bombom, uma peça de teatro, um cinema, ou qualquer outro pequeno prazer.
Se fizer, bem; se não fizer, tudo bem e se nunca mais fizer, tudo bem também.
Acredito que a vida é muito mais do que orgasmos.
Do mesmo modo que não morrerei se nunca mais comer chocolate, também não será um grande drama ficar sem sexo. Hoje dou muito pouco importância para o assunto.
Posso dizer que venci a sensualidade, não tenho mais a sexualidade exacerbada, mais ainda tenho muito outros aspectos para trabalhar, talvez até mais difíceis.


paz e luz
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Zé Ninguém em 07 de Fevereiro de 2013, 23:33
" Quando a porta ao divino se abre, todas as energias que estão em você começam a fluir em direção a essa porta. O sexo é absorvido. Sempre que um deleite mais alto torna-se possível, as formas mais baixas de prazer tornam-se irrelevantes. Você não deve reprimi-los ou lutar contra elas. Elas apenas murcham. O sexo não é sublimado; é transcendido."
Osho


"A energia da vida é uma, mas ela pode manifestar-se em muitas direções. O sexo é uma delas. Quando a energia da vida torna-se biológica, torna-se energia sexual.
 
O sexo é apenas uma aplicação da energia da vida. Assim, não há a questão da sublimação.
 
Sexo é o fluxo natural, biológico, da energia da vida e a aplicação mais baixa dela. É natural porque a vida (orgânica) não pode existir sem ela, e a mais baixa porque é a fundação, a base, não o cume.
 
Não há necessidade de sublimação, porque a energia como tal, não é nem sexual, nem espiritual. A energia é sempre neutra. Em si mesma, ela é inominada. O nome não é o nome da energia em si; é o nome da forma que a energia toma. Quando você diz que a energia é sexual, significa que a energia flui através de uma saída sexual, através de uma saída biológica.
 
A energia em si é neutra. Quando é expressa biologicamente é sexo; expressa emocionalmente pode tornar-se amor, pode tornar-se ódio, pode tornar-se raiva; quando se expressa intelectualmente, pode tornar-se científica, pode tornar-se literária; quando se move pelo corpo, pode tornar-se física; quando se move pela mente, se transforma em mental. As diferenças não são diferenças da energia como tal, mas das manifestações aplicadas dela.
 


Assim, não é correto dizer: sublimação da energia sexual. Se a saída sexual, a saída do sexo não é usada, ela torna-se energia pura de novo. A energia é sempre pura. Quando se manifesta através da porta divina, torna-se espiritual, mas a forma é apenas uma manifestação da energia.
 
A palavra sublimação tem associações muito ruins. Todas as teorias de sublimação são teorias de repressão. Sempre que você diz sublimação do sexo, você se torna antagônico a ele. Sua condenação está lá, na própria palavra.
 
Você pergunta o que o indivíduo pode fazer com relação ao sexo. Qualquer coisa feita diretamente ao sexo é uma repressão. Há somente métodos indiretos com os quais você não se relaciona de forma alguma com a energia sexual, ao invés disto, você busca abrir a porta ao divino. Quando a porta ao divino se abre, todas as energias que estão em você começam a fluir em direção a essa porta. O sexo é absorvido. Sempre que um deleite mais alto torna-se possível, as formas mais baixas de prazer tornam-se irrelevantes. Você não deve reprimi-los ou lutar contra elas. Elas apenas murcham. O sexo não é sublimado; é transcendido.

Qualquer coisa feita negativamente com o sexo, não transformará a energia. Ao contrário, criará um conflito dentro de você que será destrutivo. Quando você luta contra uma energia, você luta contra você mesmo. Ninguém pode ganhar a luta. Num momento você sentirá que venceu. Isso acontecerá continuamente. Às vezes não haverá sexo e você sentirá que o controlou e no momento seguinte sentira o impulso do sexo de novo e tudo que você parecia ter ganhado será perdido. Ninguém pode vencer uma luta contra a sua própria energia.
 
Se as suas energias são necessárias em algum outro lugar, em algum lugar mais deleitoso, o sexo desaparecerá. Não que a energia esteja sublimada. Não que você tenha feito algo. Ao contrário, um novo caminho em direção a deleite maior abriu-se para você e automaticamente, espontaneamente, a energia começa a fluir em direção à nova porta.
 
Se você estiver segurando pedras e subitamente diamantes aparecerem no seu caminho, você nem sequer perceberá que jogou as pedras no chão. Elas cairão por elas mesmas, como se você nunca as houvesse possuído. Você nem mesmo se lembrará de haver renunciado a elas e de havê-las jogado fora. Você nem mesmo perceberá isso. Não que algo tenha sido sublimado. Uma fonte maior de felicidade abriu-se e as fontes inferiores caíram por si mesmas.
 
Isto é tão automático, tão espontâneo, que nenhuma ação positiva contra o sexo é necessária. Sempre que você faz algo contra qualquer energia, é negativo. A ação real e positiva não está nem mesmo conectada com o sexo, concerne à meditação. Você nem mesmo saberá que o sexo se foi. Ele foi simplesmente absorvido pelo novo.
 
Continua...
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Zé Ninguém em 07 de Fevereiro de 2013, 23:37
Continuação:

Sublimação é uma palavra feia. Carrega um tom de antagonismo, de conflito nela. O sexo deveria ser encarado pelo que é. É apenas o alicerce biológico para a vida existir. Não lhe dê qualquer significado espiritual ou antiespiritual. Simplesmente entenda-o como o fato que é.
 
Não crie nenhuma filosofia em torno do sexo. Apenas veja os fatos. Não faça qualquer coisa a favor ou contra, deixe-o ser como é; aceite-o como normal. Não tome nenhuma atitude anormal em relação a ele.

 Assim como você tem olhos e mãos, também você tem sexo. Você não é contra os seus olhos ou suas mãos. Não seja contra o sexo. Então, a questão do que fazer com relação ao sexo torna-se irrelevante. Criar uma dicotomia a favor ou contra o sexo é sem sentido. É um fato dado. Você veio à existência através do sexo. E você tem um programa esquematizado para novamente dar nascimento através do sexo. Você parte de uma grande continuidade. Seu corpo vai morrer. Ele tem um programa estabelecido para criar outro corpo para substituí-lo.

A morte é certa. Eis porque o sexo é tão obcecante. Você não estará aqui para sempre, assim você terá que substituí-lo por um corpo mais novo, uma réplica. O sexo é tão importante, porque toda a natureza insiste nele; caso contrário, não haveria ninguém na Terra. O sexo é tão obcecante, tão compulsivo, o impulso sexual é tão intenso, porque toda a natureza é a favor dele. Sem ele, a vida (orgânica) não pode existir.

 A razão porque o sexo é tão importante para os buscadores religiosos, é porque ele é tão involuntário, tão compulsivo, tão natural. Tornou-se um critério para saber se a energia da vida numa dada pessoa alcançou o divino. Não podemos saber diretamente se alguém encontrou o divino - não podemos saber diretamente se alguém possui diamantes - mas podemos saber diretamente se alguém jogou fora as pedras, porque estamos familiarizados com as pedras. Podemos saber diretamente que alguém transcendeu ao sexo, porque estamos familiarizados com o sexo.

O sexo é tão compulsivo, tão involuntário, uma força tão grande, que não pode ser transcendido até que alguém tenha atingido o divino. Assim, bramacharya tornou-se um critério para saber se a pessoa alcançou o divino. Então o sexo, tal como existe nos seres normais, não existirá para ela.

Isto não significa que por abandonar o sexo, alguém atingirá o divino. O reverso é uma falácia. A pessoa que encontrou diamantes joga fora as pedras que estava carregando, mas o reverso disto não é verdadeiro. Você pode jogar fora as pedras, mas isto não significa que você tenha alcançado algo além delas.

Então você estará num meio-termo. Você terá uma mente reprimida, não uma mente transcendente. O sexo continuará a borbulhar dentro de você e criará um inferno interior. Isto não é ir além do sexo. Quando o sexo torna-se reprimido, torna-se feio, doentio, neurótico. Torna-se pervertido.

 A assim chamada atitude religiosa com relação ao sexo criou uma sexualidade pervertida, uma cultura que é completamente neurótica sexualmente. Eu não sou a favor dela. Sexo é um fato biológico; não há nada errado nele. Assim, não o combata ou ele se tornará pervertido, e o sexo pervertido não é um passo para a frente. É uma queda para baixo da normalidade; é um passo em direção à insanidade. Quando a repressão torna-se tão intensa que você não pode prolongá-la, então ela explode - e nessa explosão, você se perderá.

Você é todas as qualidades humanas, você é todas as possibilidades. O normal fato do sexo é sadio, mas quando se torna anormalmente reprimido, torna-se insano. Você pode caminhar em direção ao divino desde o normal muito facilmente, mas caminhar para o divino desde uma mente neurótica torna-se árduo, e de certa forma, impossível. Primeiro você terá que se tornar sadio, normal; então, no final, há possibilidade do sexo ser transcendido."
 
Osho - (Psicologia do Esotérico - Ed. Ícone)
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Amós Ribeiro em 08 de Fevereiro de 2013, 02:16


                                                     "Abstinência"

Amigo não se esqueça que sexo e orgasmo é uma necessidade fisiológica e biológica.
E é obvio que quem não tem uma passeira(o), procurará um meio de satisfazer essa necessidade que é a masturbação.

Abraços.

Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mirina em 08 de Fevereiro de 2013, 02:45
Olá amigos,

todo processo orgânico tem uma explicação fisiológica.  No caso dos impulsos sexuais faz se necessário entender a questão dos neurotransmissores que estão relacionados ao ritual que os antecedem, e ao orgasmo propriamente dito.

Se considerarmos o flerte, a paquera, a conquista e finalmente o ato sexual, e analisarmos os processos cerebrais que acompanham cada uma destas etapas podemos elencar a adrenalina, a dopamina, a ocitocina, e a serotonina.

Cada um desses estágios estão relacionados a uma fase da conquista amorosa. E cada um desses neurotransmissores produz uma sensação diferenciada no cérebro, e, a fixação nestas sensações é que nos leva a uma certa obssessão.

Encontros fortuitos, proibidos, aventuras, provocam a mesma sensação de quando praticamos um esporte radical, ou descemos uma montanha russa.... já, quando tornamos a relação estável o hormônio predominante é a serotonina, que nos dá uma sensação de felicidade, de tranquilidade.

Vejam um artigo detalhado - http://www.afh.bio.br/especial/paixao.asp

Agora a reação provocada pelo orgasmo é a mesma, fisiologicamente falando, do extase meditativo, no que se refere aos neurotransmissores, e a emancipação da alma, logo, quando estamos muito fixados nesta fase(a alma busca a emancipação), estaremos suscetíveis a qualquer tipo de estímulo que nos permita os estados de extase como meio de libertá-la.  Se a questão sexual está fugindo do controle, sugiro procurar outros meios que possibilitem os estados de extase, como a yoga, a dança, a oração....até que se encontre novamente o equilíbrio.

Abraços,

Mirina
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: francopi em 08 de Fevereiro de 2013, 03:40
Bom dia meus irmãos. Sou novo aqui no fórum e inicialmente gostaria de pedir ajuda sobre um assunto que vem me atrapalhando bastante.

Desde mais ou menos os meus 15 anos (estou com 19 agora) eu tenho problemas para controlar meus impulsos sexuais. Eu tento regularmente ficar em abstinência, mas, quando fico mais de dois dias sem usar o meu campo de força genésico, sinto dores de cabeça e de estômago que são tão fortes que me deixam sem conseguir levantar da cama e só param quando eu falo mentalmente "eu desisto, usarei o meu campo de força genésico agora.", ai consigo me levantar, a custo, usando a masturbação como forma de satisfazer a vontade do obsessor (minha?) e instantaneamente sinto uma melhora significativa.

Sou médium de efeitos físicos e, sempre que dou comunicação (contra a minha vontade, uma vez que não consigo controlar quando o espírito comunicante vem muito forte), o espírito que se comunica sempre apresenta problemas sexuais, o que me leva a acreditar que eu com certeza estou com esse foco na mente.

Constantemente desdobro para lugares ruins, onde a perversão é predominante. Ficou mais constante nestas últimas semanas, o que fez com que eu viesse até aqui buscar auxílio.
Nos desdobramentos eu vou a lugares onde é bastante escuro, dificultando enxergar algo e onde tem muita gente, o que impede de respirar. Nesses lugares, a maioria das vezes os homens estrupam as mulheres e sempre tem alguém que pede para que eu faça o mesmo, porém eu não concordo (embora fique com muita vontade) e fico apenas observando, meio que gostando. O cenário e os acontecimentos sempre mudam, porém com base no que eu descrevi acima (que foi o último, o que eu me lembro com mais clareza).

Eu gostaria de saber qual o melhor jeito de conseguir me desligar desses pensamentos. Eu sei que a ociosidade leva a isso, mas mesmo quando estou fazendo algo, com alguém, até mesmo no centro, não consigo me desligar desses pensamentos e, quando tento algum meio de parar com isso, o meu corpo físico sofre. Desde já agradeço.


      O amigo precisa com urgência de um especialista para se acalmar. De outra forma, terminará cometendo desatinos.  E para que isso nao ocorra. Procure um especialista. Veja a seguir o que a doutrina diz a respeito de obsessões prolongadas e suas consequências:

PRECES ESPÍRITAS
Reflete, pois, enquanto ainda é tempo, visto que a justiça de Deus cairá sobre ti, como
sobre todos os Espíritos rebeldes. Pondera que o mal que neste momento praticas terá
forçosamente um limite, ao passo que, se persistires na tua obstinação, aumentarão de
contínuo os teus sofrimentos.
Quando estavas na Terra, não terias considerado estúpido sacrificar um grande bem
por uma pequena satisfação de momento? O mesmo acontece agora, quando és Espírito. Que
ganhas com o que fazes? O triste prazer de atormentar alguém, o que não obsta a que sejas
desgraçado, digas o que disseres, e que te tornes ainda mais desgraçado.
A par disso, vê o que perdes; observa os bons Espíritos que te cercam e dize se não é
preferível à tua a sorte deles. Da felicidade de que gozam, também tu partilharás, quando o
quiseres. Que é preciso para isso? Implorar a Deus e fazer, em vez do mal, o bem. Sei que
não te podes transformar repentinamente; mas, Deus não exige o impossível; quer apenas a
boa-vontade. Experimenta e nós te ajudaremos. Faze que em breve possamos dizer em teu
favor a prece pelos Espíritos penitentes (nº 73) e não mais considerar-te entre os maus
Espíritos, enquanto te não contes entre os bons.
(Veja-se também, atrás, o nº 75: "Preces pelos Espíritos endurecidos".)
Observação. - A cura das obsessões graves requer muita paciência, perseverança e devotamento.
Exige também tato e habilidade, a fim de encaminhar para o bem Espíritos muitas vezes perversos,
endurecidos e astuciosos, porquanto há-os rebeldes ao extremo. Na maioria dos casos, temos de nos guiar
pelas circunstâncias. Qualquer que seja, porém, o caráter do Espírito, nada se obtém, é isto um fato
incontestável pelo constrangimento ou pela ameaça. Toda influência reside no ascendente moral. Outra
verdade igualmente comprovada pela experiência tanto quanto pela lógica, é a completa ineficácia dos
exorcismos, fórmulas, palavras sacramentais, amuletos, talismãs, práticas exteriores, ou quaisquer sinais
materiais.
A obsessão muito prolongada pode ocasionar desordens patológicas e reclama, por vezes,
tratamento simultâneo ou consecutivo, quer magnético, quer médico, para restabelecer a saúde do
organismo. Destruída a causa, resta combater os efeitos. (Veja-se: O Livro dos Médiuns, 2ª Parte, cap.
XXIII - "Da obsessão". - Revue Spirite, fevereiro e março de 1864; abril de 1865: exemplos de curas de
obsessões.) 

Fragmento tirado do Evangelho Segundo o Espiritismo, pag. 435.

               Lhe desejo boa sorte e melhoras. Embora faço a observação de que o assunto
epigrafado deveria ser discutido a nivel de alcova. Visto que a doutrina sequer trata de assuntos e taras sexuais. Isto corrobora para que  se detenha mais nos propósitos do fórum.

grato.

francopi.


Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Zé Ninguém em 08 de Fevereiro de 2013, 12:36


                                                     "Abstinência"

Amigo não se esqueça que sexo e orgasmo é uma necessidade fisiológica e biológica.
E é obvio que quem não tem uma passeira(o), procurará um meio de satisfazer essa necessidade que é a masturbação.

Abraços.

Nem sempre, este é o ponto.
Eu passo longuíssimos períodos sem sexo, sem utilizar masturbação, mesmo tendo um companheiro.
 O que posso dizer é que a partir do momento que minha mente mudou, também mudou a minha necessidade biológica(ou seria até mais psicológica) de sexo.
Não foi algo programado, simplesmente aconteceu e ao invés de ficar triste isso me trouxe paz e tranquilidade por não ser mais escrava dos meus instintos. Só posso dizer que é uma sensação libertadora.

É bem como mostra Osho. Podemos dizer que o sexo é uma necessidade biológica enquanto você  é guiado pelos instintos, quando você tomas as rédeas e passa a controlá-los percebe que aquilo que julgava necessário, não é mais tão necessário assim e passa a direcionar seu tempo, pensamento, energia a propósitos mais sublimes e isso lhe traz tanta satisfação que o sexo , assim como outros pequenos prazeres se tornam tão pequenos que você perde naturalmente o interesse.
Lembro de um familiar que sempre criticava os Monges e Iogues. Vivia dizendo: nossa que vida chata, mais sem graça. Não bebem, não fazem sexo, que monotonia.
Não conseguia compreender que eles haviam encontrado os diamantes enquanto ele se distraia com as pedrinhas...
Os irmãos que ele criticava já haviam alcançado estados de felicidade muito, mas muito além de qualquer dos prazeres mundanos, dentre eles, aqueles poucos segundos de êxtase sexual que ele tanto prezava.

Mas isso é um processo individual. Grande parte das pessoas ainda acham que o sexo é um dos maiores prazeres da vida e não estão dispostas a abir mão disso, mesmo quando os hormônios diminuem, a libido já não é mais a mesma, mesmo quando sua biologia lhe diz que isso não é mais importante, continuam não  aceitando a mensagem do organismo e buscam meios artificiais de continuarem tendo uma vida sexual ativa, é aí que levanto até que ponto o sexo , em muitas vezes, é mais uma necessidade psicológica do que biológica.

Esse assunto dá pano para manga, principalmente porque o sexo tem grande importância na vida da maior parte das pessoas então tudo o que estiver relacionado a ele sempre será motivos de discussão.

paz e luz
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Amós Ribeiro em 08 de Fevereiro de 2013, 15:40


                                                     "Abstinência"

Amigo não se esqueça que sexo e orgasmo é uma necessidade fisiológica e biológica.
E é obvio que quem não tem uma passeira(o), procurará um meio de satisfazer essa necessidade que é a masturbação.

Abraços.

Nem sempre, este é o ponto.
Eu passo longuíssimos períodos sem sexo, sem utilizar masturbação, mesmo tendo um companheiro.
 O que posso dizer é que a partir do momento que minha mente mudou, também mudou a minha necessidade biológica(ou seria até mais psicológica) de sexo.
Não foi algo programado, simplesmente aconteceu e ao invés de ficar triste isso me trouxe paz e tranquilidade por não ser mais escrava dos meus instintos. Só posso dizer que é uma sensação libertadora.

É bem como mostra Osho. Podemos dizer que o sexo é uma necessidade biológica enquanto você  é guiado pelos instintos, quando você tomas as rédeas e passa a controlá-los percebe que aquilo que julgava necessário, não é mais tão necessário assim e passa a direcionar seu tempo, pensamento, energia a propósitos mais sublimes e isso lhe traz tanta satisfação que o sexo , assim como outros pequenos prazeres se tornam tão pequenos que você perde naturalmente o interesse.
Lembro de um familiar que sempre criticava os Monges e Iogues. Vivia dizendo: nossa que vida chata, mais sem graça. Não bebem, não fazem sexo, que monotonia.
Não conseguia compreender que eles haviam encontrado os diamantes enquanto ele se distraia com as pedrinhas...
Os irmãos que ele criticava já haviam alcançado estados de felicidade muito, mas muito além de qualquer dos prazeres mundanos, dentre eles, aqueles poucos segundos de êxtase sexual que ele tanto prezava.

Mas isso é um processo individual. Grande parte das pessoas ainda acham que o sexo é um dos maiores prazeres da vida e não estão dispostas a abir mão disso, mesmo quando os hormônios diminuem, a libido já não é mais a mesma, mesmo quando sua biologia lhe diz que isso não é mais importante, continuam não  aceitando a mensagem do organismo e buscam meios artificiais de continuarem tendo uma vida sexual ativa, é aí que levanto até que ponto o sexo , em muitas vezes, é mais uma necessidade psicológica do que biológica.

Esse assunto dá pano para manga, principalmente porque o sexo tem grande importância na vida da maior parte das pessoas então tudo o que estiver relacionado a ele sempre será motivos de discussão.

paz e luz


Olá amiga,

Há tempo para tudo, uma pessoa de 90 anos não é igual a uma de 20.
A fisiologia de um não a é igual a do outro.
Um estado de consciência que um monge alcançou, não é igual a de uma pessoa comum.   

As nossas necessidades só nos prejudica quando ela sai da normalidade e vai para o excesso e o vicio.
Superar as nossas necessidades com naturalidade é o caminho correto, Sem  a repressão que pesou sobre a humanidade durante seculos, nos fazendo confundir o natural com pecado.

Abraços e paz.


 
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Zé Ninguém em 08 de Fevereiro de 2013, 23:28
Olá Amós,
Se ler meu comentário e, especialmente o texto de Osho,  irá verificar que jamais falei em repressão ,mas em transcendência. São conceitos distintos.

paz e luz
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Olímpio de Jesus Moreira em 05 de Março de 2013, 15:51
  nunhuma resposta é satisfatoria né??    eu vou tentar da uma ideia de homem  e irmao..       vo lhe perguntar   ALGUEM vence o inimigo fugindo dele? Salomão teve seus problemas com as concubinas  e na outra vida voltou tendo os mesmos problemas. E vai voltar tendo os mesmos problemas até educar os sentidos.    tu acha que deixando de fazer sexo, deixando de desejar tu vai se "curar"  ao meu ver nada tem nisso de "doença".  O que tem que fazer é educar os sentidos..   eu mesmo  um baita viril, Nao tenho receio, melindre, medo  de me relacionar sexualmente,  aceitando-o ou recusando-o.  Velho  ja tinha uns 5 meses nao dava uns pega e tal..  ai niver de um amigo nao queria sai, prefiro ficar em casa sozinho como sempre. Não gosto da psicoesfera dos bares, casas noturnas na verdade me enoja. Ai faço o que nao tenho costume de fazer bebo pq ai me sinto melhor.  Sai pq era o aniversario de um amigo que muito gosta muito de mim .. voltei todo prostituido..    uHauHauhauhAuh  isso quando nao começo a pregar a doutrina espirita de forma velada em tais ambientes.  é dai meu  irmao entende? Tenho muito mais interesse em ler livros espirtas que fazer sexo na maior parte do tempo. Porem tem ocasião pra tudo e a situação se inverte.  Detalhe sou excelente amante por concentrar as forças genesicas..  há homens que melhores amantes que eu, porem são brochas, por gastarem excessivamente suas forças sexuais, nao tem assim o magnetismo por se encontrarem em situação de neurastenia sexual (todo mundo cria bordoes vou cria-los tb pq não)      o negocio é que com a educação dos sentidos aos poucos vai diminuindo a volupia pelo sexo, a volupia pela carne (eu mesmo venho adotando a alimentação frugal, sem carne e ajuda na melhora dos pensamentos)  .. entende agora ficar  dando uma de masoquista encanrcerand0-se na culpa é burrice.  Daqui a pouco vai começar a ajoelhar no milho, imaginação humana é fertil..  e como se DEus fosse masoquista..  todo mundo ao pedir uma coisa a DEUS promete a ele penitenccia.. ninguem promete a DEUS . vou ler as 18 h  todos os dias um poema de fernando pessoa por toda a vida.   A natureza nao da saltos, nao vai largar o vicio de milenios da noite para o dia.    Sabe como tu resolve teu problema, é indo onde tem ido  e vendo e fazendo tudo que tem vontade até a hora que a repulsa virá naturalmente se for da tua vontade (é o que os piscologos chamam de ELABORARação)  agora negar isso é jogar o lixo por debaixo do tapete e escondendo a sujeira e a deixando estagnada.      outra coisa a energia sexual é importanssima para potencializar a vida humana.  Não há eunucos poetas, escritores, cientistas, o que tem que fazer é canalizar a energia sexual em algo produtivo de preferncia divino. e a maneira de fazer isso é mudando as prioridades, os valores.  Mas é aos poucos que isso acontece, pelo menos comigo ta sendo assim. ESTOU perdendo a afinidade com habitos antigos..  a maneira de deixar de ter um condicionamenteo é adquirindo outro.    Por favor nao apaguem meu comentário.  pq alguem pode se beneficiar com os meus argumentos afinal nem todos serao influenciasdos pela mesma base argumentativa.     Fiquem com DEUS,.   
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Amós Ribeiro em 05 de Março de 2013, 16:56

Olá pessoal,

Muitos falam em  transcendência sexual, agora me digam qual o objetivo de transcendermos nossas necessidades antes da hora? não seria melhor educa-la? se em um passe de magica eu não senti mais vontade de fazer sexo, almoçar, defecar, urinar etc...
viverei só de luz ;D ;D ;D ;D ;D

Minha consciência pesa quando como carne, mas não pesa quando faço um alimentação natural, não preciso parar de me alimentar para sentir-me mais santo, somente educar a minha alimentação é o bastante, para mim isto vale para tudo.

Abraços e paz...     
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Mourarego em 05 de Março de 2013, 17:53
Mano Amós, deixe-me contar um causo do meu tempo de Umbanda.
Na irmandade que frequentava e da qual fui sacerdote, diziam que o consumo de carne, não deveria ser feito antes de um trabalho. repetiam tanto que resolvi tirar a prova e um amigo e eu comemos todos os pastéis da lanchonete para depois irmos trabalhar espiritualmente.
Nada nos aconteceu, tanto que meu amigo sempre quie falavam  de novo para ele, ele respondia, que nada, não tô na índia hehehe
Não há nada que senão o excesso possa fazer atrapalhar, esta a regra.
Falam também que o tempo de digestão é muito grade, mas não passa de 50 a 90 minutos.
Logo, não há impedimento que não seja o das nossas crenças.
Abraços,
Moura
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Amós Ribeiro em 05 de Março de 2013, 18:17
Mano Amós, deixe-me contar um causo do meu tempo de Umbanda.
Na irmandade que frequentava e da qual fui sacerdote, diziam que o consumo de carne, não deveria ser feito antes de um trabalho. repetiam tanto que resolvi tirar a prova e um amigo e eu comemos todos os pastéis da lanchonete para depois irmos trabalhar espiritualmente.
Nada nos aconteceu, tanto que meu amigo sempre quie falavam  de novo para ele, ele respondia, que nada, não tô na índia hehehe
Não há nada que senão o excesso possa fazer atrapalhar, esta a regra.
Falam também que o tempo de digestão é muito grade, mas não passa de 50 a 90 minutos.
Logo, não há impedimento que não seja o das nossas crenças.
Abraços,
Moura


Realmente mano Mouro, o que importa é a nossa consciência em paz, quando eu falei em pesar, não foi um "pesar fanático" até porque como carne... mas não me sinto bem em ver um animal sendo abatido, acredito que esses tipos de questões é do interior de cada um, mas quando eu poder e me sentir preparado não me alimentarei mais de carne e nem por isso me sentirei mais santos que os outros, é pessoal!

Abraços.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: eValter em 24 de Abril de 2014, 03:40


                                                     "Abstinência"

Amigo não se esqueça que sexo e orgasmo é uma necessidade fisiológica e biológica.
E é obvio que quem não tem uma passeira(o), procurará um meio de satisfazer essa necessidade que é a masturbação.

Abraços.

Como assim uma necessidade? Se eu decidir não me masturbar mais, vou morrer, ou ficar doente e definhar até a morte?
Pergunto isso porque as necessidades fisiológicas e biológicas que eu conheço são dormir, comer, beber, urinar, etc.. as quais levam à morte com sua abstenção.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: lconforjr em 24 de Abril de 2014, 14:42
      E por que terá Deus colocado o sexo no mundo? Dirão, talvez, que é para procriar. Então perguntaremos: Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Arthur BR em 24 de Abril de 2014, 17:34
O instinto, do latim instinctu, é algo inato ao ser vivo, um tipo de inteligência no seu grau mais primitivo. Ele guia o homem e os animais que possuem um grau mais elevado em sua trajetória pela vida, nas suas ações, visando justamente a preservação do ser. É determinante para a conservação da raça humana a existência do instinto, pois ele nos motiva a agir quando necessário. Mas, certamente, o homem não deve mais, em sua etapa atual, se deixar dominar pelos instintos, do contrário ele se animaliza e pode cometer atos brutais. Costuma-se dizer que os instintos, quando se desviam de sua trajetória considerada normal, é convertido em pulsão – impulso do inconsciente que leva o indivíduo à ação com o objetivo de anular um estado de tensão. Diante de alguém que nos desperta uma atração sexual, a pulsão nos conduz a um ato concreto, caracterizado como objetivo sexual. Biologicamente, o instinto tem por fim a reprodução humana; psicanaliticamente, o foco na manutenção da espécie é substituído pela centralização na questão do prazer e, deste ângulo, os psicanalistas vêem o que se considera perversidade como mera pulsão, pois o que se realiza não é nada além da necessidade de relaxar uma tensão sexual. Assim, desse ponto de vista, essa forma sadia de união sexual não evidencia uma perversidade do instinto. Porém, isto não significa que não existam desvios sexuais, que extrapolam a conduta sexual normal e igualam o homem ao animal, ou melhor, muitas vezes o levam a um patamar inferior ao da maior parte dos seres considerados irracionais. Deixo aos irmãos um link para uma matéria da revista " Superinteressante " que trata sobre esse tópico = http://super.abril.com.br/cotidiano/mao-ao-alto-779186.shtml
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Tsuki.ana em 24 de Abril de 2014, 18:28
Muito bom, vou olhar o link. Obrigada!
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: eValter em 22 de Maio de 2014, 02:37
Aqui tem um link muito esclarecedor sobre a assunto da  Drª Anete Guimarães, psicóloga e pesquisadora universitária do Rio de Janeiro-RJ.:

https://www.youtube.com/watch?v=4MOl3RoPZr8

Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Andressa Z. em 01 de Agosto de 2014, 03:26
      E por que terá Deus colocado o sexo no mundo? Dirão, talvez, que é para procriar. Então perguntaremos: Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?

Amigo lconforjr, conseguiu sanar ao menos um pouco desta dúvida? Entendo que alguma razão há para que Deus tenha nos criado assim, mas qual?
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Michel G. em 01 de Agosto de 2014, 14:40
      E por que terá Deus colocado o sexo no mundo? Dirão, talvez, que é para procriar. Então perguntaremos: Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?

Amigo lconforjr, espero que esteja bem.  :)

O desejo sexual exacerbado, como em qualquer outro campo, recai sobre o próprio livre-arbítrio do espírito em questão.

O espírito exagera em seu egoísmo de se satisfazer, até o ponto de começar a lhe causar sofrimento.
Esse sofrimento por sua vez serve para que o espírito possa ter a consciência de diminuir esse desejo próprio de satisfação.

Quanto a Deus, ai está em sua plenitude o amor que ele tem por todos, nos dando o livre-arbítrio para que possamos escolher o que desejar fazer e da forma como preferir.
Ao ponto de, exagerando em suas atitudes, sinta-se mal para que possa perceber por si mesmo que essa atitude não é boa.

A dor, é na verdade o amor fraterno, para que assim, o filho "se toque" que o que faz é algo que está prejudicando ele mesmo.

Fique em paz amigo, espero ter ajudado.
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2014, 20:06
Re: Obsessão Sexual

      Ref resp #50 em: 010814, 03:26, da Andressa

      Citação de: lconforjr em 24 de Abril de 2014, 14:42: E por que terá Deus colocado o sexo no mundo? Dirão, talvez, que é para procriar. Então perguntaremos: Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?
...
      Andressa escreveu: Amigo lconforjr, conseguiu sanar ao menos um pouco da dúvida q colocou acima? Entendo que alguma razão há para que Deus tenha nos criado assim, mas qual?

      Conf: olá, nova amiga Andressa. Sou sincero ao lhe dizer que não estou procurando encontrar respostas ou sanar dúvidas. Minha intenção, deste muitos anos, é contribuir para q os amigos raciocinem, como manda a doutrina (“fé raciocinada”) para q, se possível, encontrem eles mesmos, respostas às questões q trago, para q abram os olhos e compreendam. Se não raciocinarmos, não vamos conseguir encontrar resposta para muitas dúvidas q a doutrina apresenta.

      Pelo meu modo de entender, já tenho as respostas, mas cada um tem de ir até elas por seu próprio esforço, porq a compreensão pessoal é q nos fará entender e crer, e não explicações q outros possam trazer. Isso exige muito trabalho, dedicação, tempo disponível e, o q parece muito difícil para muitos, abandonar os preconceitos. Muitos não conseguem chegar às respostas exatamente devido a preconceitos, como o de acreditar q a verdade, ou a maior dose dela, esteja na doutrina q estão seguindo, ou q vão magoar aqueles q os levaram a ela, sejam amigos, parentes, ou mentores espirituais, ou q apenas perderão tempo e nada encontrarão. Pois muitos acreditam q sua crença é a melhor, mesmo sem conhecerem as outras crenças! Cada doutrina sempre se diz a única certa e, seus seguidores, mesmo sem conhecerem outras, acreditam q isso seja uma verdade, pois, se não acreditassem, estariam procurando outra, aquela q considerassem ser realmente, a melhor.

      Esquecem-se do sábio conselho da codificação (LM, cap 3, item 35) ou, devido a preconceitos, não estudam outras doutrinas; esquecem-se, tb, do sábio conselho de Paulo: “Estudai de tudo e guardai o q for melhor!”, q está repetido no LM, como citei acima.

................
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2014, 21:47
Re: Obsessão Sexual

      Referência resp #51 em: 010814, às 14:40, do Michel G

      Citação de: lconforjr em 240414, 14:42: E por que terá Deus colocado o sexo no mundo? Dirão, talvez, que é para procriar. Então perguntaremos: Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?
....
      Michel comentou: O desejo sexual exacerbado, como em qualquer outro campo, recai sobre o próprio livre-arbítrio do espírito em questão.

      Conf: meu novo amigo, pois são essas coisas q preciso compreender: porq é q, por termos o livre-arbítrio, a liberdade de escolher, uns escolhem exacerbar seu desejo sexual, ou qualquer outra coisa q seja, tornando-a nociva para si mesmo e/ou para os demais, em vez de escolher ter um desejo sexual normal, como outros têm? O livre arbítrio apenas nos dá a liberdade de escolher, nada mais; não força ninguém a escolher o mal em vez de escolher o bem!

      Foi para entender isso q coloquei aquela pergunta q vc citou acima.

      Michel: O espírito exagera em seu egoísmo de se satisfazer, até o ponto de começar a lhe causar sofrimento.

      Conf: e, sem dúvida, é o desejo, a vontade q o leva a esse exagero, não? Assim, tenho de fazer outra pergunta: tendo sido todos nós criados em perfeita igualdade, qual é a causa q leva uns a exagerar, como vc diz, ao passo q outros não exageram?

      Outra pergunta: qual é a causa de uns serem egoístas ao ponto de desejarem se satisfazer de modo mais exagerado do q outros? E, qual é a causa do egoísmo? O egoísmo, pelo q consigo entender, é um sentimento “natural” a todos, humanos e não humanos. Natural porq nasce “naturalmente” do confronto entre a “natureza” q Deus nos deu, com a “natureza” ameaçadora q Deus deu ao mundo! Ou estou enganado? 

      Michel: Esse sofrimento por sua vez serve para que o espírito possa ter a consciência de diminuir esse desejo próprio de satisfação.

      Conf: mas porq tem de sofrer devido a isso, se só merecem sofrer aqueles transgridem a lei de Deus? E porq é q nem todos sofrem igualmente, pois nem todos têm esse sentimento exagerado? Se a explicação deste “porq” for porq uns têm esse sentimento, como outros relativos a coisas nocivas para si mesmo e/ou para outros, mais intensos do q outros, terei de perguntar: e qual é a causa disso, de uns terem esse sentimento mais exagerado do q outros?

      Michel: Quanto a Deus, ai está em sua plenitude o amor que ele tem por todos, nos dando o livre-arbítrio para que possamos escolher o que desejar fazer e da forma como preferir.

      Conf: pois meu novo amigo, sinceramente, tb preciso compreender isso: se Deus mesmo é q nos dá a liberdade de escolher o q desejamos fazer e da forma como preferirmos, se escolhemos, conforme a liberdade q ele nos deu, porq é q temos de sofrer, se foi Deus mesmo q nos deu a liberdade de escolher?

      Michel: Ao ponto de, exagerando em suas atitudes, sinta-se mal para que possa perceber por si mesmo que essa atitude não é boa.       A dor é na verdade o amor fraterno, para que assim, o filho "se toque" que o que faz é algo que está prejudicando ele mesmo.

      Conf: não entendi o q o amigo colocou. Primeiro: porq ele exagerou em sua atitude se tendo livre-arbítrio poderia não ter exagerado? Segundo: Como dizer q a dor é “amor” se nos traz sofrimentos torturantes, desesperadores, insuportáveis? Será q o processo evolutivo criado por aquele q é Amor e Justiça, tem como método de ensino mais eficiente o fazer sofrer terrivelmente?! 

      Michel, agradeço a tentativa de me ajudar. Fique, tb vc, em paz.

................
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Norizonte da Rosa em 02 de Agosto de 2014, 22:20

Citação de: lconforjr em 24 de Abril de 2014, 14:42: E por que terá Deus colocado o sexo no mundo? Dirão, talvez, que é para procriar. Então perguntaremos: Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/sexualidade/obsessao-sexual/45/#ixzz39GoIDJNm

Amigo lconforjr, deixe-me dizer o que penso.

Deus não estipulou limites ao desejo sexual pelo mesmo motivo que não nos limitou a vontade de ingerir alimentos além do necessário, ou outro ato material qualquer que o ser humano pratique, ou seja, porque não fomos criados perfeitos.

Mas os limites estão em nossa consciência, pelo menos desde que desenvolvemos essa consciência e passamos a perceber que os excessos podem nos trazer malefícios. Veja se não é verdade aquela frase jocosa que muitos dizem que 'tudo o que é bom faz mal!'. E por que esses alimentos de que tanto gostamos e que não são ideais para uma boa saúde nos apetecem mais do que outros? Parece que essas preferências não saudáveis tem a ver com nossos primitivos antepassados que não tinham a disposição alimentação em qualidade e quantidade todos os dias, então faziam como ainda hoje nossos cães fazem, comiam o máximo que podiam porque não sabiam se no dia seguinte comeriam de novo. Mas nossos cães ainda não raciocinam, pelo menos não como nós (tenho cães bem tratados, mas se eu decidir dar ração de uma vez até que não queiram mais, sairão com uma baita pança sem atinarem que no dia seguinte o mesmo alimento será servido para eles), então se comemos além da conta, ficamos com sentimento de culpa pela possibilidade real de estragarmos nossa saúde, porque nós sim já pensamos e temos consciência.

Da mesma maneira é a questão sexual que além de os excessos poderem nos causar mal podem também causar  mal ao próximo, já que normalmente o sexo ocorre a dois. E esse mal não é só físico, com doenças, fraquezas, mas também de natureza sentimental. Além disso, se os Espíritos não têm sexo e não se alimentam e se a meta é evoluirmos, obviamente que essa evolução passa por nos desapegarmos de necessidades que nos aproximam doa animais: qual a situação em que o homem mais se aproxima da natureza animal? não é quando está tendo uma relação sexual? basta imaginar se seria possível o homem exercer aquilo que o diferencia dos animais, a razão, o raciocínio, no momento em que pratica sexo. Mas se  muitos homens conseguem se controlar em relação à alimentação, por que não poderiam controlar-se em relação ao sexo? é questão de evolução que depende do próprio homem.

Isso quer dizer que é fácil, que eu seja um santo? não, mas pelo menos a ideia, penso, é essa.

Já tentei, por exemplo, deixar de tomar refrigerantes porque sei do mal que podem trazer. Já tentei mudar para suco de laranja natural, mas pela praticidade voltei ao refrigerante. Tenho consciência dos riscos que corro. E exemplos semelhantes em relação ao sexo, acho que alguns de nós podemos dar.

Abraço.


Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: lconforjr em 02 de Agosto de 2014, 22:30
Re: Obsessão Sexual

      Ref resp #47 em: 240414, 17:34, do Arthur BR
     
      Arthur escreveu: O instinto é algo inato ao ser vivo... Ele guia o homem e os animais que possuem um grau mais elevado em sua trajetória pela vida, nas suas ações, visando justamente a preservação do ser. É determinante para a conservação da raça humana a existência do instinto, pois ele nos motiva a agir quando necessário.

      Conf: portanto, o instinto sexual, como todos os outros, é Deus q nos dá por serem necessários a nossa preservação, a nossa vida na matéria.

      Arthur: Mas, certamente, o homem não deve mais, em sua etapa atual, se deixar dominar pelos instintos, do contrário ele se animaliza e pode cometer atos brutais.

      Conf: procurando ter uma “fé raciocinada” pergunto: se o homem não deve mais se deixar dominar pelos instintos, porq tantos ainda se deixam dominar por eles? Desejam desrespeitar as leis de Deus? Desejam sofrer as consequências de desrespeitá-las?

      Arthur:... os instintos, quando se desviam de sua trajetória considerada normal, é convertido em pulsão – impulso do inconsciente que leva o indivíduo à ação com o objetivo de anular um estado de tensão...

      Porém, isto não significa que não existam desvios sexuais, que extrapolam a conduta sexual normal e igualam o homem ao animal, ou melhor, muitas vezes o levam a um patamar inferior ao da maior parte dos seres considerados irracionais.

      Conf: se é assim, se é Deus q nos dá os instintos, se estes podem se desvirtuar e resultar em ações, ou atitudes nocivas para nós mesmos e para os demais, trazendo sofrimentos a uns e outros, e se buscamos uma “fé raciocinada”, tenho de perguntar:

      - porq é q o homem deve sofrer por ter determinados instintos desvirtuados, ao ponto de prejudicar a si mesmo e a terceiros?

      - Do fato de seus instintos terem se desvirtuado, lhe cabe responsabilidade?

      - Ele mesmo, propositadamente, os desvirtuou?

      - Se lhe cabe responsabilidade, fato q o levará a sofrer as terríveis consequências da lei de causa e efeito, porq não usou ele seu livre arbítrio para impedir q se tornassem desvirtuados, e, consequentemente, para impedir q esses sofrimentos venham para ele?

      - E porq uns conseguem corrigi-los de conformidade com a etapa em q estão, e outros não?

.............     
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Andressa Z. em 03 de Agosto de 2014, 04:43
É amigo lconforjr... a questão é: Pq, sendo todos criados iguais, alguns tem maiores dificuldades de aprender a lição do que outros.
Já pensei bastante sobre isso e a única resposta cabivel (que consegui pensar até então com o meu conhecimento limitado) é que os espíritos foram criados em momentos diferentes, podendo ter "falhado" em aspectos diferentes de acordo com a situação que viviam no momento.
Gosto muito de sua posição,  devemos questionar qualquer dúvida que temos, pois só assim acontece o aprendizado. Procuro partir sempre de um ponto, mas não deixo de olhar para os lados, pode ser que lá se apresentem ideias que esclareçam oq ainda não sei!
Acredito que quando desapegarmos de nossos instintos estaremos próximos da próxima "fase".
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: lconforjr em 03 de Agosto de 2014, 21:28
Re: Obsessão Sexual

      Ref resp #56 em: 030814, às 04:43, da Andressa

      Andressa escreveu:... a questão é: Pq, sendo todos criados iguais, alguns tem maiores dificuldades de aprender a lição do que outros. Já pensei bastante sobre isso e a única resposta cabível (que consegui pensar até então com o meu conhecimento limitado) é que os espíritos foram criados em momentos diferentes, podendo ter "falhado" em aspectos diferentes de acordo com a situação que viviam no momento.

      Conf: querida amiga, vc chegou à conclusão a q muitos têm chegado; lembre-se, porém, de q, segundo a doutrina (todas as doutrinas deístas/teístas), existe uma justiça perfeita q, evidentemente, não pode levar a esse resultado, de q o maior ou menor tempo de existência justifique mais sofrimentos para os mais novos, devido a “falhas” q cometem por terem menos experiência q os mais antigos.

      Sem dúvida, falharão mais os mais novos, mas isso não explica o porq de uns sofrerem mais do q outros pois, segundo a doutrina, todos os sofrimentos são merecidos e aplicados com perfeita justiça e somente aos q transgridem as leis de Deus, certo? (Exceções apontadas na doutrina: sofrimentos advindos de provas solicitadas e de missões assumidas). E, sem dúvida, o menor tempo de existência não é transgressão a essa lei.

      Andressa: Acredito que quando desapegarmos de nossos instintos estaremos próximos da próxima "fase".

      Conf: essa é uma verdade da doutrina; no entanto, para esse desapego, seja relativo ao sexo e ao que mais for, temos de saber “como” fazê-lo, concorda? Sendo assim, temos de novamente questionar: onde estão os ensinamentos q nos instruam como nos desapegar dos instintos q Deus nos deu, e dos atrativos q, bem à nossa vista, Deus colocou.

      Muitos, religiões, filosofias, sábios, conselhos, parábolas etc nos dizem/ensinam “o que fazer”: nos desapegar, amar, perdoar etc; mas ninguém, nenhuma religião, psicologia, filosofia, nenhum religioso, nos ensina o q é muito mais importante: o “como fazer” isso.

...................
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: lconforjr em 24 de Agosto de 2014, 21:57
Re: Obsessão Sexual

      Ref resp #54 em: 020814, 22:20, do Norizonte.

      Conf: Noriz, veja como é difícil entender a doutrina, como temos de raciocinar muito para “tentar” (apenas para “tentar”!) entendê-la.
....
      Conf (msg de 240414, 14:42):... Por que terá Deus colocado no mundo o desejo sexual para além dos limites da procriação, chegando até ao desejo exacerbado, ou descontrolado?
....
      Noriz escreveu: Amigo, deixe-me dizer o que penso. Deus não estipulou limites ao desejo sexual pelo mesmo motivo que não nos limitou a vontade de ingerir alimentos além do necessário, ou outro ato material qualquer que o ser humano pratique, ou seja, porque não fomos criados perfeitos.

      Conf: devemos, então, acreditar q o processo evolutivo criado por Deus é nos colocar atrativos (esse do sexo, e tantos outros mais) bem à nossa vista, exacerbar nossos desejos para possui-los, nos fazer sofrer por esses desejos e depois, nos aplicar penalidades tantas vezes insuportáveis pelo fato de a eles não resistirmos? O processo evolutivo, criado por aquele q é Amor e Justiça, se baseia em fazer sofrer, e sofrer muitas vezes de modo desesperador, insuportável, torturante, como dia a doutrina?!!!

      Noriz: Mas os limites estão em nossa consciência, pelo menos desde que desenvolvemos essa consciência e passamos a perceber que os excessos podem nos trazer malefícios.

      Conf: se os limites estão em nossa consciência, e se temos o livre-arbítrio, pq é q não escolhemos obedecer a esses limites, pq não escolhemos resistir aos desejos/atrativos da vida? O q nos impede de escolher o q é o correto?

      E se ainda não os temos bem definidos em nossa consciência, por esta estar ainda em desenvolvimento, onde estará a justiça q nos faz sofrer devido a nossa consciência ainda não se ter desenvolvido de modo conveniente?

      Noriz:... a questão sexual que além de os excessos poderem nos causar mal, podem também causar  mal ao próximo, já que normalmente o sexo ocorre a dois.

      Conf: sem dúvida, isso é uma verdade, mas não explica ou justifica o sofrimento dos homens devido a não conseguirem resistir a esses desejos. O conseguir, ou não conseguir não é resultado de nossa vontade. Se fosse, pq uns conseguem resistir e outros não? Pq uns têm a vontade mais forte e outros mais fraca?

      Noriz:... Espíritos não têm sexo e não se alimentam e se a meta é evoluirmos, obviamente que essa evolução passa por nos desapegarmos de necessidades que nos aproximam dos animais.

      Conf: é evidente! Mas se a natureza q Deus nos deu nos faz apegados a necessidades q nos aproximam dos animais, onde está nisso a transgressão às leis de Deus? Pois, segundo a DE, só merecem sofrer aqueles q as transgridem, concorda?

      Noriz:... qual a situação em que o homem mais se aproxima da natureza animal? Não é quando está tendo uma relação sexual?

      Conf: mas quem ou o que nos implantou a natureza animal q, depois, temos de sofrer devido a ela não resistirmos? Somos nós mesmos q escolhemos ou resistir ou não resistir? Ter desejos exagerados ou normais?

      Noriz: Mas se muitos homens conseguem se controlar em relação à alimentação, por que não poderiam controlar-se em relação ao sexo? É questão de evolução que depende do próprio homem.

      Conf: essa é uma pergunta q devemos fazer: se muitos homens conseguem se controlar em relação à alimentação, por que não poderiam controlar-se em relação ao sexo? E, evidentemente, a resposta será: pq uns conseguem se controlar e outros não conseguem, concorda? Não se controlam porq não conseguem, porq uns têm mais dificuldades para se controlar (e para tantas coisas mais q são erradas) e outros têm mais facilidades, mais facilmente cedem aos desejos exagerados, concorda? Então, voltamos à questão inicial: qual é a causa de os homens sofrerem devido aos exageros de qualquer espécie, de os cometerem mesmo conscientes de que lhes farão mal e a terceiros, de uns conseguirem a eles resistir e outros não? Onde entra nisso o livre-arbítrio pois, segundo sua definição, temos a faculdade de escolher o q queremos? E, se é assim, pq tantos de nós escolhem fazer o mal, se podem escolher fazer o bem?

      E se, como vc diz, a evolução depende do próprio homem, poq a fazemos tão cheia de erros, erros que nos trarão consequências terríveis, como as vemos no mundo? Será q, propositadamente, escolhemos gemer e sofrer? Somos masoquistas?

      Noriz:... Já tentei, por exemplo, deixar de tomar refrigerantes porque sei do mal que podem trazer. Já tentei mudar para suco de laranja natural, mas pela praticidade voltei ao refrigerante. Tenho consciência dos riscos que corro. E exemplos semelhantes em relação ao sexo, acho que alguns de nós podemos dar.

      Conf: e vc, meu amigo, já se perguntou pq, mesmo tendo consciência dos riscos que corre (como tantos outros a têm em relação a outros riscos de outras espécies, muitas vezes de terríveis consequências, devidos aos erros ou vícios em q estão mergulhados), assim mesmo vc continua neles persistindo? É sua vontade/escolha errar? Porq vc não pratica o q é correto se, pelo livre-arbítrio, pode escolher não praticar o errado? Já refletiu sobre isso? Chegou a alguma conclusão?

      Abraço.

................
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Amós Ribeiro em 29 de Agosto de 2014, 21:41
Olá amigo lconforjr.

"Perguntaram a um sábio: mestre o que faço para tornar-me sábio? e o mestre responde: você precisa ser ignorante."

Amigo o espirito é semelhante a um conjunto nulo que busca introduzir as experiencias da vida em seu espaço, e dessas tirar o máximo proveito em prol do seu aprendizado e evolução. Se assim não fosse não haveria justiça nem a oportunidade de auto-aperfeiçoasse!

Você pode ganhar bilhões de dólares e usa-los como bem entender, para matar ou para dar à vida. o emprego de suas ações está relacionada com o seu grau evolutivo e de aprendizado.   

Quem é puro se purifique mais, quem é impuro que se impurifique mais!   tudo tem o seu tempo e a medida certa!

Abraços
Título: Re: Obsessão Sexual
Enviado por: Amós Ribeiro em 30 de Agosto de 2014, 02:40
Um ser encarnado pode chegar ao ápice dominante da matéria,  porem continuará sendo um espirito encarnado. A quem diga que o Cristo foi casado e praticava o sexo... e daí se for verdade? isso não o torna mais superior ou menos superior, o que importa é a lição moral e a verdade em suas palavras. sempre procuramos algo para tentar erradicar de nossas vidas com a falsa pretensão e a ganancia de evolução espiritual. creio que muitas vezes trata-se de um orgulho oculto(consciente ou inconsciente) de uma forma de se superiorizar sobre os demais.

Assisti um filme em que um imperador se tornou eunuco para não ter relações com mulheres, dizia ele que a sexualidade era uma fraqueza, por fazê-lo necessitar de algo, mas o mesmo era um opressor e genocida, que governava seu povo com mãos de ferro, usurpando todos os bens dos humildes.

Tudo que trazemos em nossos corpos materiais é o que necessitamos para evoluir, despertando em cada fase de um aprendizado, e a ferramenta é a observação e o trabalho.. se existe algo em desequilíbrio procure o equilíbrio, se existe algo em trevas procure a luz, de uma forma consciente e verdadeira.

O nosso dever como seres em evolução nessa grande escola é a educação espiritual. e não reprimir ou negar o que somos.   

Sexualidade ou assexualidade não torna ninguém mais santo, e sim a capacidade de amar.