Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Sexualidade => Tópico iniciado por: SimonB em 16 de Setembro de 2015, 18:29

Título: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 16 de Setembro de 2015, 18:29
   Novos esclarecimentos sobre a masturbação, fornecidos pelos Mentores espirituais do Projeto Espiritizar (FEEMG). Fiquem à vontade de comentar, comparar ou citar outras obras. ~

Masturbação
14 - Outra prática incentivada é a masturbação, chamada de autoerotismo, fundamental, segundo os sexólogos, para que a pessoa possa conhecer o próprio corpo. Analisando-se a questão, no aspecto espiritual da sexualidade, há algum problema na prática da masturbação?

"Da mesma maneira que o Espírito necessita sublimar-se para não se fixar em fantasias, a prática da masturbação, também chamada de onanismo, é um nível em que o Espírito é convidado a sublimar, isso porque, nas antigas sociedades medievais ainda, o Espírito traz, por decorrência de experiências de séculos passados, uma ideia culposa em relação ao corpo. Entretanto, o corpo é um patrimônio sublime, conhecê-lo é fundamental. Porém, a questão do onanismo é a viciação que lhe causa no psiquismo. Da mesma maneira que o corpo precisa ser atendido, o Espírito também necessita ser atendido e a prática do onanismo leva o indivíduo a situações de dormência temporária dos seus sentimentos mais delicados, das suas emoções mais sensíveis.
   
   "Por que dizemos isso? E que, diferente do ato sexual em si, na prática do onanismo, o indivíduo não está trocando experiências afetivas com alguém. Ele se manifesta intimamente com as suas fantasias.

   "É, portanto, um outro nível de fantasia, uma fantasia íntima do pensamento, que não o levará a completude e nem, tampouco, à realização feliz de si mesmo. É importante que o Espírito evite no corpo as manifestações do onanismo, porquanto, entendendo que o corpo também tem, obviamente, o seu fluxo orgânico e responde aos seus impulsos instintivos, querendo produzir, no indivíduo, a ação sexual, o onanismo é como se fosse apenas uma atitude de distração e não uma atitude de verdadeira atenção para consigo mesmo.

   "O fato é que a prática do onanismo parece, para muitos, ser uma prática inofensiva, porquanto o Espírito nada faz com o outro e apenas consigo mesmo, na busca de entender como funciona seu corpo e dar-lhe o auto-prazer. Mas, aqui estamos, falando das questões mais profundas, das questões emocionais que fazem sentido e promovem o Espírito para a paz.

   "O Espírito é convidado a desenvolver sentimentos nobres, qualidades que somente um fim de sensibilidade consegue alcançar. A prática do onanismo não faculta ao Espírito esta sensibilidade, distrai-o e lhe entorpece esses sentimentos mais elevados.

   "É, portanto, natural que o Espírito, nos primeiros anos da sua puberdade, queira descobrir o corpo e como funciona, entretanto, é importante para educadores, pais e também adultos compreender que isso não manifesta, em momento algum, fortaleza da sexualidade, antes pode causar, mais tarde, uma viciação e uma compulsão na qual a criatura, não conseguindo sair dessas manifestações, entrará em conflitos cada vez maiores, porque, não se respeitando com a devida capacidade, acaba por se martirizar. Isso mesmo! Do ponto de vista Espiritual, o onanismo é um tipo de autoflagelação, porque o Espírito está negando a capacidade de evoluir em sentimentos muito mais elevados e se contenta com aquilo que apenas o seu sensório produz: as sensações primárias.

   "Dizemos, então, em termos de Espírito imortal, que vale mais a pena buscar desenvolver a afetividade pelas questões nobres da vida ou por alguém e, somente assim, o Espírito trabalhar, então, as suas funções sexuais. Pode começar desde já, no entanto, a desenvolver as suas potências genésicas para a vida, desenvolvendo, por meio do esforço da inteligência, da prática da caridade, da solidariedade entre irmãos, o verdadeiro prazer que a prática do onanismo não lhe proporciona."


Reprodução autorizada do capitulo 2.1, p. 40-42 de:
'Sexualidade e Saúde Espiritual' (2014)
Organizador: Alírio de Cerqueira Filho
Editora Espiritizar, Federação Espírita do Estado de Mato Grosso.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 17 de Setembro de 2015, 01:53
Olá boa noite

Creio que o ideal é que cada ser encontrem sua cara metade e sejam felizes, Mas nem sempre é assim e muitas continuam solteiras ou até mesmo cônjuges que não podem ter relações com  seus pares. Essas pessoas também são seres humanos com necessidades fisiológicas.

Abraços
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Setembro de 2015, 10:01
Olá Amigos

Com todo o respeito pelas conclusões do projecto  FEEMG, que não digo que não estejam corretas, tal como o amigo Amós, também eu penso que a necessidade sexual tem origem fisiológica.

Nós somos Espíritos imortais, e, só como tal, não teríamos necessidades sexuais. Talvez os Espíritos mais avançados que aqui encarnam não as tenham. Isso só eles sabem.

Todavia as pessoas comuns, como eu, que tendo um corpo de carne sentem as necessidades fisiológicas do mesmo: a fome, a sede, o desejo sexual, etc. Estar a reprimir a sexualidade parece-me pior do que a satisfazer, ainda que de forma precária, à falta de melhor.

O recurso à prostituição, ou a relação com outra pessoa, ainda que não envolva dinheiro, e de mútuo consentimento, exclusivamente destinada à prática sexual, parecem-me soluções piores do que a masturbação, de um ponto de vista espiritual. Não por causa do uso do corpo para o sexo, em si, pois o corpo parece-me ser apenas uma máquina de carne, mas porque um ser humano não é só a carne. Não deve ser visto apenas como uma máquina de sexo.

Se alguém, por alguma razão, não tem parceiro, e vive sozinho(a), ou atrofia a necessidade sexual, ou a expressa através da masturbação, se conseguir. Não consigo ver mal nenhum na masturbação, nesse caso. Creio que as leis da natureza, que regem o nosso corpo de carne, tal como a encarnação, foram concebidas por Deus. Não fomos nós que inventámos isso. Será que a obra de Deus está errada? Ou será que a necessidade sexual existe só para nos dificultar a vida, só para nos criar tentações frustradas? Os actos destinados à reprodução são insuficientes para colmatar a necessidade fisiológica de sexo, normalmente

Será que alguém casado, ou junto, que não consegue satisfazer suficientemente as necessidades sexuais com o parceiro(a), por alguma razão, deve satisfazer as necessidades sexuais masturbando-se ou deve sair para a rua cheio(a) de desejo, tipo "animal com o cio"? Esta última forma pode levar facilmente os casais à traição. Não será isso pior?

A sexualidade é algo que diz respeito à nossa parte animal.

Se alguém não tem necessidade sexual porque a elimina, substituindo o tempo gasto em práticas sexuais por praticas espirituais superiores a essas necessidades, óptimo. Talvez seja alguém espiritualmente mais evoluído. Todavia esse tipo de pessoas não necessita deste tipo de conselhos. E, provavelmente não se casa, porque se casa tem de contar que o parceiro(a) pode ter necessidades sexuais. Se o parceiro(a) as tem, mais valia que quem não tem necessidade se divorciasse (não falo em casos de doença, evidentemente). 

Estar a dar conselhos desajustados da realidade, é como os Católicos dizerem que não devemos usar meios anticoncepcionais. O que é que daí resulta? Isso conduz à abstinência sexual? - Eu acho que conduz à procura da prostituição, à masturbação, a traições ao casamento, a excesso do número de  filhos, etc. Mas não à abstinência.

Para além de tudo mais, o conselho religioso de repressão da manifestação sexual, de qualquer forma, é um apelo ao desejo. O fruto proibido é o mais apetecido, diz-se aqui na minha terra. Isso tem um resultado oposto ao pretendido, sobretudo em matéria de sexo.

Se alguém quer ser caridoso, ser útil, não é actividade sexual, seja ela como for, que o impede, acho eu, a não ser que só faça isso o dia inteiro :). Pelo contrário, a repressão do desejo pode ser um obstáculo a perturbar a pessoa, reduzindo-lhe a eficácia em actividades mais nobres.

Esta é a minha opinião, resultante da reflexão em torno do post que cita o projecto FEEMG.

As leis morais servem para cada um praticar em si mesmo. E basta saber aquilo que Jesus ensinou a esse respeito. Se as pessoas não sentirem peso na consciência por ir contra as leis morais, não creio que a insistência dos religiosos, ou de quem quer que seja, nessas coisas, resulte.

Informar as pessoas?  - Tudo bem. Mas encarnados a criar regras morais artificiais para os outros, tipo poder legislativo, não me faz muito sentido. E pode até ser perigoso, entre pessoas fanáticas e intolerantes.

Bem hajam
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: valtervcj em 17 de Setembro de 2015, 14:35
A evolução espiritual é o predomínio da razão sobre as sensações e sentimentos. A necessidade fisiológica da água provoca a sede e a do alimento provoca a fome. O sexo não tem uma finalidade de sobrevivência, mas de perpetuação e multiplicação das espécies, não exigindo os mesmo cuidados que a fome e a sede. Em estado de coma não necessitamos do sexo, somente da alimentação. Isso não quer dizer que o sexo deva ser reprimido, deve ser educado. Utilizado como meio de evolução emocional no compartilhamento com um ser de sua escolha, não envolvendo somente a troca de fluídos e sensação do orgasmo por si só. Mas como troca de energias afetivas. Na minha opinião, quando utilizamos o sexo somente pela sensação física de prazer, nos aproximamos da nossa origem selvagem, de pouca evolução. Ao praticá-lo com um ser amado, nos afastamos da animalidade e nos aproximamos da sua finalidade criada por Deus. Em todas as atividades e relações humanas, onde estiver nosso coração, ali estará o nosso tesouro.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Setembro de 2015, 14:58
Bom !

Eu concordo com as colocações do texto
Pois diz respeito a nós que buscamos nos entender
e procuramos um melhor proceder para bem evoluir
Logo!
Instrutivo a altura

O assunto sexo nos atrai mais do que o assunto visão, do que o assunto audição, mais do que o assunto postura física, do que econômia, do que educão, do que alimentação, do que reposuo, lazer... obrigações , deveres, moral... enfim
Podemos também nos conhecemos por estes caminhos,e, creio que muito mais do que pelas praticas de masturbação

Não sei até que ponto devemos generalizar os estudiosos chamados de sexologos, no mesmo nivel de confiança...pois parece-nos apenas uma exposição por exposição.


Creio o assunto sexo nos atrai  muito mais pelas fantasias que criamos e inventamos, do que realmente pela importância que a ele estamos inseridos...

A industria da pornografia , se da exploração do sexo...agradece estes insentivos
e confesso que se fosse para nos conhecermos como se deve (como orientam)
a instrução da masturbação começaria pelas diálogos na família
nas horas da refeição..e quem sabe uma pratica em comum após a refeição...

pelo visto não faríamos isto
salvo uma refeição entre os praticantes deste liberalismo

Não quero ser puritano e muito menos puritanista
não é isso
Estou tentando ver o alcance do texto

É que o texto diz da viciação mental
decorrente desta busca e desta prática

fala em desequilibrio de comportamento
e creio que para falar em danos a saúde
em que este vicio leva
Fora a questão espiritual

Fatos estes que estamos todos sujeitos a cair
falo em cair

Ninguém veio ao mundo para casar e muito menos para ter filhos
quem dirá ter relações sexuais, ou a dizer que tem que ter...
quanta besteira ( ao meu ver)

Não vejo isto como direito
apenas por ser natural
e não por ser da natureza
que tenha que ser aberrante

Se assim o fosse
estaríamos na pior das barbaries

Hoje lutam-se contra o machismo eum feminismo
não necessariamente pela exploração industrial
mas justamente pelo objeto de consumo
em que se transformam o lado sexual oposto e hoje
com grande repercução o lado do mesmo sexo...

Ninguém é dono de ninguém   gritamos até com argumentos espíritas
pelo visto !
nem dono de si mesmo

Deve ser interessante
 a masturbação como prática
para não se trair e ou dizer que é fiel


Sei lá !
coisa de doido

O texto orienta para "sairmos"
desta viciação
e isto segundo a opinião do texto
que é fruto de uma trabalho
que se apresenta muito sério

Pois !
que como todo vício
não passa de desculpa
e como habito da desculpa
de descaração



Ainda mais uma viciação mental 
que , penso eu, acarretará danos também
em muitas outras areas

Agorá !

Se alguém ainda se compráz nesta prática
que
Trabalhe para um equilibrio
como em tudo,
em nossa vida

quis provocar






Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Antonildo Cordeiro em 17 de Setembro de 2015, 17:02
Faço das palavras do companheiro Moises de Serqueira as minhas e do Valtervcj e concordo
com as colocações do texto
Pois diz respeito a nós que buscamos nos entender
e procuramos um melhor proceder para bem evoluir
Logo!
Instrutivo a altura

observe mais meu irmãozinho Vitor Santos, leia com calma veja qual intenção do Texto, procure entender em vários aspectos
principalmente a da evolução do Espirito, o objetivo do texto é esclarecer não censurar.

Parabéns pelos bons resultados deste Projeto!!!!
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Setembro de 2015, 20:21
Olá amigo Antonildo

Citar
observe mais meu irmãozinho Vitor Santos, leia com calma veja qual intenção do Texto, procure entender em vários aspectos
principalmente a da evolução do Espirito, o objetivo do texto é esclarecer não censurar.

Eu acredito que as intenções do texto são boas. Não coloco intenções em questão. Apesar que nós, na realidade, não conhecemos as intenções das pessoas, porque não estamos dentro da cabeça delas. O que conhecemos é o que elas dizem e fazem. E podemos presumir que há ali uma boa intenção, ou não.

Todavia, o facto de as pessoas serem bem intencionadas não implica que estejam certas, pelos menos em tudo. A minha opinião pode até estar errada, mas corresponde ao que penso, no momento que a emito. Se um artigo é aqui exposto penso que é para o debater. Se não era, que avisassem primeiro.

O amigo preocupa-se em me mandar ler com calma, e até pode ter razão, mas o que me parece é que está fazendo uma censura velada. Isso não me move nem me comove. O que poderia mudar a minha opinião eram argumentos concretos e não censuras sem fundamento.

Bem haja


 
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 17 de Setembro de 2015, 21:27
Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref msg inicial, de  SimonB

      Simon citou: "... a  questão do onanismo é a viciação que lhe causa no psiquismo... a prática do onanismo leva o indivíduo a situações de dormência temporária dos seus sentimentos mais delicados, das suas emoções mais sensíveis... Ele se manifesta intimamente com as suas fantasias.

      Conf: se é assim, qual é a causa do onanismo? Qual é a causa de se viciarem e terem dormência dos sentimentos e emoções mais sensíveis? Porq faço esta pergunta? Porq nem todos se viciam! Mas se é assim, qual é a causa de uns se viciarem e outros não?! E se alguém disser q todos se viciam, certamente, foi Deus que os fez assim!

      Simon: "O Espírito é convidado a desenvolver sentimentos nobres, qualidades que somente um fim de sensibilidade consegue alcançar. A prática do onanismo não faculta ao Espírito esta sensibilidade, distrai-o e lhe entorpece esses sentimentos mais elevados.

      Conf: como já perguntei, qual é a causa de os espíritos encarnados se tornarem onanistas? Ninguém sabe?

      Simon: "Dizemos, então, que vale mais a pena buscar desenvolver a afetividade pelas questões nobres da vida ou por alguém e, somente assim, o Espírito trabalhar, então, as suas funções sexuais. Pode começar desde já a desenvolver as suas potências genésicas para a vida, desenvolvendo, por meio do esforço da inteligência, da prática da caridade, da solidariedade entre irmãos, o verdadeiro prazer que a prática do onanismo não lhe proporciona".

      Conf: novamente, como em milhares de textos que lemos, como na codificação, msgs de espíritos mentores, ensinamentos de Jesus do modo como as religiões cristãs nos ensinam, parábolas, poesias, msgs/resp dos amigos do Fórum etc, tão somente sabem “o que fazer”!

      Neste texto, citado pelo Simon, está apenas “o que fazer”: desenvolver sentimentos nobres, a afetividade, as potências genésicas para a vida,  esforçar-se para, por meio de esforço da inteligência, praticar a caridade, a solidariedade, que são o verdadeiro prazer que a prática do onanismo não lhes proporciona etc!

      Mas absolutamente ninguém sabe ensinar o importante “como fazer” tudo isso!   

      Afinal, onde está o ensinamento de “como fazer” o que ensinam que devemos fazer?! Alguém já o encontrou, já o conhece?!!
...............
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Felipa em 18 de Setembro de 2015, 01:14
A evolução espiritual é o predomínio da razão sobre as sensações e sentimentos. A necessidade fisiológica da água provoca a sede e a do alimento provoca a fome. O sexo não tem uma finalidade de sobrevivência, mas de perpetuação e multiplicação das espécies, não exigindo os mesmo cuidados que a fome e a sede. Em estado de coma não necessitamos do sexo, somente da alimentação. Isso não quer dizer que o sexo deva ser reprimido, deve ser educado. Utilizado como meio de evolução emocional no compartilhamento com um ser de sua escolha, não envolvendo somente a troca de fluídos e sensação do orgasmo por si só. Mas como troca de energias afetivas. Na minha opinião, quando utilizamos o sexo somente pela sensação física de prazer, nos aproximamos da nossa origem selvagem, de pouca evolução. Ao praticá-lo com um ser amado, nos afastamos da animalidade e nos aproximamos da sua finalidade criada por Deus. Em todas as atividades e relações humanas, onde estiver nosso coração, ali estará o nosso tesouro.
Concordo plenamente com o teu dito...
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 18 de Setembro de 2015, 01:57
Caros amigos,

Antes de mais nada, esta resposta foi dada por um dos mentores espirituais do projeto Espiritizar, não de encarnados e ainda menos minha. Como qualquer trecho de livro, dificilmente podemos extrai-lo sem causar confusão quanto as ideias emitidas, sendo ele fora do devido contexto. Eu, como simples leitor, resolvi compartilhar esse trecho para o nosso estudo e debater ideias.

Entendendo que se trata de uma abordagem espiritualmente elevada, tentei calar os meus conceitos 'terrenos' para tentar entender o aspecto transcendental da sexualidade, tema amplamente abordado no livro citado. Logo percebi que a minha precária situação espiritual ainda não me permite voos deste teor, embora a sublimação das forças genésicas seja objetivo comum da Humanidade em progresso. Não, eu ainda não consigo viver na 'castração' dos meus instintos sem me causar prejuízo, como muitos aqui comentaram, compreensivelmente.

Não obstante, o alcance desta resposta é considerável, não no sentido de censurar o ato em si no presente, mas que a masturbação 'é um nível em que o Espírito é convidado a sublimar'. Isto é, o seu uso equilibrado no presente, compatível com as nossas necessidades fisiológicas atuais, em vista ao nosso futuro na eternidade, onde a manifestação puramente fisiológica ou animalizada da sexualidade se tornará gradativamente obsoleta.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: moreirinha85 em 18 de Setembro de 2015, 03:10
Achei interessante o texto. Como todas as informações da doutrina ela instrui, não vejo como imposição, pois as mensagens vinculadas com o espiritismo não proíbem nem permitem nada, elas apenas nos explicam o funcionamento e consequências das nossas ações.

Também achei válido o que é colocado nos comentários, é claro que cada um deve respeitar seus próprios limites, pois a evolução não dá saltos, vamos aprender e praticar conforme nossas possibilidades. 

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2015, 13:54
Caros amigos,

Antes de mais nada, esta resposta foi dada por um dos mentores espirituais do projeto Espiritizar, não de encarnados e ainda menos minha. Como qualquer trecho de livro, dificilmente podemos extrai-lo sem causar confusão quanto as ideias emitidas, sendo ele fora do devido contexto. Eu, como simples leitor, resolvi compartilhar esse trecho para o nosso estudo e debater ideias.

Entendendo que se trata de uma abordagem espiritualmente elevada, tentei calar os meus conceitos 'terrenos' para tentar entender o aspecto transcendental da sexualidade, tema amplamente abordado no livro citado. Logo percebi que a minha precária situação espiritual ainda não me permite voos deste teor, embora a sublimação das forças genésicas seja objetivo comum da Humanidade em progresso. Não, eu ainda não consigo viver na 'castração' dos meus instintos sem me causar prejuízo, como muitos aqui comentaram, compreensivelmente.

Não obstante, o alcance desta resposta é considerável, não no sentido de censurar o ato em si no presente, mas que a masturbação 'é um nível em que o Espírito é convidado a sublimar'. Isto é, o seu uso equilibrado no presente, compatível com as nossas necessidades fisiológicas atuais, em vista ao nosso futuro na eternidade, onde a manifestação puramente fisiológica ou animalizada da sexualidade se tornará gradativamente obsoleta.

O texto é importante muito bem elaborado
Agradeçamos aos Bons Espíritos que se envolveram neste trabalho, neste projeto

De uma atração tão observável
que houve um momento que havia mais de 1.000
ao mesmo tempo a ver este artigo

parabéns!

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: valtervcj em 18 de Setembro de 2015, 14:03
Amigo Iconforjr, na minha interpretação das coisas que já li e ouvi, a causa de todos os vícios são os nossos desejos. O valor e a frequência com que nos utilizamos das coisas que nos causam sensações agradáveis. Ninguém se vicia na primeira vez que pratica algo. Mas o viciado é alguém que começou, em determinado tempo, usando somente uma, depois algumas, depois muitas vezes. Leva muito tempo para a pessoa admitir que tem um vício. E enquanto ela achar que não há nada errado, continuará praticando. Muito semelhante ao processo obsessivo. Se a pessoa, mesmo esporadicamente, sente uma necessidade muito forte de algo, que chega a direcionar todo o seu pensamento para essa necessidade, o vício está começando. O próximo passo será a dependência, os estados doentios. A repressão é uma doença, o excesso também é uma doença e, entre os dois extremos, há um universo de alegrias se conseguirmos colocar a razão dominando as sensações. Paz e luz a todos nós.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Danilo Henrique em 18 de Setembro de 2015, 15:45
O que é masturbação, antes de tudo?
Um ato material como qualquer outro, adquirido como fruto de aprendizado humano, cuja causa primária desse aprendizado é DEUS.
Sendo Deus a causa primária da masturbação, ela não é feia, suja ou, incorreta. Também não é bonita, limpa e correta. Ela é perfeita no sentido de proporcionar ao Espírito uma experiência útil para o auto-conhecimento e para sua evolução. Em outras palavras, é uma prova.
Portanto, não há qualquer importância em se discutir se um adolescente deve se masturbar uma, duas ou trinta vezes por dia. Mas sim, se isso lhe faz feliz e lhe dá plenitude de viver, ou se isso lhe causa culpa, auto-acusação ou vergonha.
"Sublimar" é um termo vago e pode muitas vezes induzir ao erro, dando a ideia de que exteriormente, algo deva ser diferente daquilo que o nosso pensamento, a partir de verdades próprias,  julga ser "feio", sujo" ou "errado".
Sublimar o ato sexual, seja compartilhado, ou solitário, é dar a ele um sentido que represente a sua realidade: uma criação divina. E não dar a ele o sentido dos preconceitos impostos pela sociedade, e pelo nosso aprendizado humano.

Assim sendo, faça tranquilamente a sua oração antes ou depois da masturbação, e deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem.

Abraços!

 
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2015, 18:23
MASTURBAÇÃO

594- Forma de praticar o ato sexual solitário, projetando imagens e dando liberdade à fantasia. É um contentamento físico ou espiritual. Ou ambos.

595- Agrada somente ao físico quando o encarnado força o orgasmo, pela via masturbatória, a fim de aliviar tensões ou satisfazer necessidade orgânica. Ainda que haja sempre atuação do espírito, está em segundo plano.

596- Apraz ao espírito quando, inconformado com sua posição sócio-familiar de qualquer espécie, busca o conforto na imaginação, projetando-se para fora do corpo, no contexto dos pensamentos, a fim de satisfazer suas aspirações mais íntimas. Chega ao orgasmo utilizando o corpo material, naturalmente. Pode ser um misto de situações. Inadaptado ao contexto em que vive, buscando emoções ilusórias, mas potentes para satisfazer-lhe o âmago, utiliza o corpo físico, também necessitado de alívio orgânico, para a busca do orgasmo através da masturbação.

597- É condenável? Diga-se não ser recomendável. Dentro do equilíbrio ideal de vida que deve buscar o encarnado, lutando pelo aprimoramento do seu âmago, o caminho cristão é cultivar hábitos salutares e positivos que encarem o sexo como uma forma material, mas sublime, de exercitar o amor, numa união estável e fiel (535), visando à constituição de uma família e, conseqüen-temente, criando condições para amadurecimento interior.

598- Se não é recomendável, quer dizer que é desvio de conduta e, portanto, condenável? Condenável é uma palavra forte, um argumento de quem julga e pode julgar. Não é propício, pois, em cenário de reforma íntima, tratar-se do tema sob tal prisma.

599- Mas, desvio de conduta é. Diante do ideal, frise-se.

600- Há intensidades variadas nos desvios de comportamento: de graves a leves. A masturbação, conforme o contexto, pode dar-se de leve a grave.

601- Adolescentes a praticam visando a descobrir a sexualidade. Impedi-los pode levar a desvios mais graves. A naturalidade da aceitação dos pais ou responsáveis, com recomendação cristã, é o melhor caminho.

602- Adultos solteiros guardam um prisma; casados, outro. Irreal colocar no mesmo contexto a masturbação praticada pelo solteiro e a exercitada pelo casado. A projeção deste último pode atingir, em nível vibratório, o(a) companheiro(a), face aos mecanismos da ideoplastia. A do primeiro, ao revés, atinge-o somente.

603- Ao masturbar-se, o encarnado, de regra, atrai para perto de si Espíritos inferiores que, ligados à carne ainda, por falta de esclarecimento, obtém prazer, mesmo que ilusório, ao participar do ato. Com isso, pode fazer-se o praticante vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa.

604- Casado sendo, poderá estender tais prejuízos ao (à) companheiro(a).

605- Não cabe elaborar uma escala de valores, classificando a intensidade dos prejuízos causados pela masturbação, mesmo porque se fixam dois parâmetros como colocado no n° 600: trata-se de desvio de conduta e merece ser evitada. Entretanto, dependendo da força de vontade de cada ser, poderá ou não ser eficazmente afastada.

606- Ainda no que se refere à criança ou ao adolescente é um desvio, embora, no cenário infanto-juvenil, ganhe outra conotação, que é a de descoberta da sexualidade. Bem orientada, aos poucos, ela será evitada, lembrando, sempre, que crianças e adolescentes inserem-se no contexto dos desvios de comportamento, tanto quanto os adultos o fazem. A única diferença é que, estando em fase de aprendizado, terão outra avaliação dos seus atos, ao menos até atingirem os dezesseis anos, quando iniciará o pleno livre arbítrio.



Fundamentos
daReforma Intima

ABEL GLASER 
pelo Espírito CAIRBAR SCHUTEL



Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2015, 18:34


Assim sendo, faça tranquilamente a sua oração antes ou depois da masturbação, e deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem.

Abraços!

 

Bom !
Se é para julgarem o que quiserem
Não carece desta colocação

pelo que entendi !

Oração + mastrurbação + oração

ou

masturbação + oração + masturbação

É isso que entendi Sr. Danilo ?

Éh!

nem precisa responder
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Setembro de 2015, 18:46


Vi hoje
esta reportagem
achei interessante pelo assunto debatido nesto tópico
espero ser pertinente


http://publico.uol.com.br/multimedia/fotogaleria/um-amor-de-borracha-352846#/0
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 18 de Setembro de 2015, 19:49
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #8 em: 18 09 15, às 01:14, de Felipa

      Conf: minha jovem amiga Felipa, como necessito entender a doutrina, vou colocar algumas perguntas sobre sua resposta, já que, nela vc afirma que concorda plenamente, com o dito do amigo Valtercvj! Vamos lá:

      Se o sexo deve ser educado, qual é a causa de haver tanta má educação em relação ao sexo, tanta indisciplina, tantas ações que trazem sofrimentos para tantos, como divórcios, abusos, estupros, assassinatos devido ao sexo?   

      E se, na sua opinião, quando utilizamos o sexo somente pela sensação física de prazer, retrocedemos e nos aproximamos de nossa origem selvagem, de pouca evolução, qual é causa de tantos escolherem utilizá-lo justamente para escolher retroceder já que retroceder nos faz atrasar, faz que fiquemos mais distantes do objetivo de aperfeiçoamento espiritual?

      Devemos acreditar que tantos desejam sofrer devido a escolherem retroceder em sua evolução e se reaproximarem de nossa origem animal, ou selvagem? Que tantos escolhem utilizar o sexo para que, depois, venham sofrer devido a desejarem retornar para a nossa origem selvagem e, assim, se distanciarem da finalidade criada por Deus?

      E se em todas as atividades e relações humanas, onde estiver nosso coração, ali estará o nosso tesouro, qual é a causa de, em vez de ali termos um tesouro, escolhermos tantas vezes ter ali a causa de tantas infelicidades para nós mesmos e para muitos de nossos semelhantes, em vez de escolhermo ter ali ter ter uma causa que produza o efeito de auxiliar e facilitar nosso progresso espiritual?.

      Felipa: Concordo plenamente com o teu dito...

      Conf: e como a jovem amiga disse que concorda plenamente com tudo que disse nosso amigo Valtervcj, e como eu com nada ou quase nada concordei (daí o motivo de eu ter colocado tantas perguntas), gostaria que a amiga, por favor, se tiver um tempinho, me esclareça quanto às perguntas que fiz devido a não entender e assim não concordar com o texto que o amigo colocou!
...............
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 18 de Setembro de 2015, 20:09
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #3 em: 17 09 15, às 14:35, de Valtervcj

      Conf: e como é, meu amigo, que devemos proceder para que nossa razão predomine sobre nossas sensações e sentimentos para que, assim, possamos evoluir? 

................
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: HamLacerda em 19 de Setembro de 2015, 00:27


Assim sendo, faça tranquilamente a sua oração antes ou depois da masturbação, e deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem.

Abraços!

 

Isso é alguma regra de algum manual para a iniciação da perturbação mental ?



MANUAL DA PERTURBAÇÃO MENTAL

 1º Capítulo
COMO FICAR PERTURBADO MENTALMENTE

- faça tranquilamente a sua oração antes ou depois da masturbação, e deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem.

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 19 de Setembro de 2015, 00:58
Boa noite

Andei pensando, Já que para muito espiritualista a masturbação é um atraso ou não é recomendável etc... Penso que o meio mais "pratico" e "justo" seria castrar fisicamente as pessoas que não tem um amor e querem trilhar o caminho espiritual sem o peso na consciência. Assim como os animais castrado elas não sentiriam a pressão e o sofrimento das necessidade do sexo, E viveria inteiramente para caridade sem frustração.

rsrs....

Paz e Luz!
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 19 de Setembro de 2015, 01:02
MASTURBAÇÃO


603- Ao masturbar-se, o encarnado, de regra, atrai para perto de si Espíritos inferiores que, ligados à carne ainda, por falta de esclarecimento, obtém prazer, mesmo que ilusório, ao participar do ato. Com isso, pode fazer-se o praticante vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa.

604- Casado sendo, poderá estender tais prejuízos ao (à) companheiro(a).

Fundamentos
daReforma Intima

ABEL GLASER 
pelo Espírito CAIRBAR SCHUTEL


Acredito ser este o maior problema com a masturbação, que na verdade, nunca praticamos realmente 'sozinhos'.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Setembro de 2015, 01:35
Olá amigo Amós

Citar
Boa noite

Andei pensando, Já que para muito espiritualista a masturbação é um atraso ou não é recomendável etc... Penso que o meio mais "pratico" e "justo" seria castrar fisicamente as pessoas que não tem um amor e querem trilhar o caminho espiritual sem o peso na consciência. Assim como os animas castrado elas não sentiriam a pressão e o sofrimento das necessidade do sexo, E viveria inteiramente para caridade sem frustração.

rsrs....

Concordo amigo.

Parece-me que era uma solução. Quem quiser que adopte a castração para si mesmo, e talvez tenha mais garantias de evoluir espiritualmente. Eu é que não vou nisso...  :D

Bem haja
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 19 de Setembro de 2015, 01:54
Olá amigo Amós

Citar
Boa noite

Andei pensando, Já que para muito espiritualista a masturbação é um atraso ou não é recomendável etc... Penso que o meio mais "pratico" e "justo" seria castrar fisicamente as pessoas que não tem um amor e querem trilhar o caminho espiritual sem o peso na consciência. Assim como os animas castrado elas não sentiriam a pressão e o sofrimento das necessidade do sexo, E viveria inteiramente para caridade sem frustração.

rsrs....

Concordo amigo.

Parece-me que era uma solução. Quem quiser que adopte a castração para si mesmo, e talvez tenha mais garantias de evoluir espiritualmente. Eu é que não vou nisso...  :D

Bem haja

Positivo irmão Vitor  :D :D :D
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 19 de Setembro de 2015, 14:40
Boa noite

Andei pensando, Já que para muito espiritualista a masturbação é um atraso ou não é recomendável etc... Penso que o meio mais "pratico" e "justo" seria castrar fisicamente as pessoas que não tem um amor e querem trilhar o caminho espiritual sem o peso na consciência. Assim como os animais castrado elas não sentiriam a pressão e o sofrimento das necessidade do sexo, E viveria inteiramente para caridade sem frustração.

rsrs....

Paz e Luz!

Acredito que  o texto inicial não fala em auto castração
e não sugere
e muito menos compara a sexualiadde humana a dos animais
e também não faz uma referência acentuada e nem taxativa a um atraso
o que promove é um crescimento
pois que busca o controle das força psiquicas
e também emocionais

E muito menos  o texto diz que há uma oposição
as nossas realidades sexuais e
aos sentimentos sexuais, caminha mais para o lado da educação,
da conduta... expõe as consequencias deste exagero

Mas castração não
Não é por ai

Penso eu

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Gabri-El em 19 de Setembro de 2015, 17:36
Olá!

Bom ou ruim, positivo ou negativo, certo ou errado - sejam quais forem os rótulos dados à masturbação, estarão aquém do conhecimento a respeito da Energia primária que move a evolução, pois a masturbação é apenas uma das várias formas de manifestação dessa Energia, que é neutra em si mesma.

O problema não é masturbar (dar vazão ao desejo) ou deixar de masturbar (reprimir o desejo), mas sim transcender o desejo (compreender sua raiz). E isso não ocorre "de um dia para o outro."

Portanto, é quase sem proveito discutir sobre esse assunto, salvo quando se busca ir além dos preconceitos históricos, religiosos e sociais da vida humana. Cada ser necessita por si mesmo transcender gradativamente esses preconceitos, os quais estão carregados de culpa, medo, aversão, perversão, etc., a fim de conhecer a si mesmo e com isso dominar o curso da própria evolução psíquica.

Como fazer isso? - alguém poderá perguntar.
Levando a atenção sobre cada pensamento, cada atitude, cada impulso da emoção, cada expressão de si mesmo no decorrer da existência e se perguntar qual é a motivação disso ou daquilo, o porquê desse ou daquele desejo, descobrindo a raiz de "onde" tudo surge. Isso é Autoconhecimento, do qual emergem a Paz e a Libertação.

Fraternalmente
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 19 de Setembro de 2015, 19:56
É de se esperar, num fórum espirita, que os membros tenham uma apreciação mais abrangente do aspecto temporal (progresso, eternidade) e transcendental (matéria=energia) de todas as manifestações que outras pessoas enxergariam como  meramente materiais.

Infelizmente, encontramos mais opiniões pessoais, fundamentadas nas necessidades imediatas do 'eu'. Acredito que seja urgente nos voltarmos ao estudo para poder avaliar melhor, sem ridiculizar, as comunicações oriundas de Espíritos que entendem, melhor do que nós, das nossas necessidades de ser imortal em progresso.

Em resposta à alguns membros, e especialmente à quem considera a masturbação 'ato como qualquer um' ou questiona a causa ou origem da sexualidade/masturbação, eu altamente recomendo o livro citado neste tópico.



Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 20 de Setembro de 2015, 15:03
Olá amigo Gabriel

Citar
O problema não é masturbar (dar vazão ao desejo) ou deixar de masturbar (reprimir o desejo), mas sim transcender o desejo (compreender sua raiz). E isso não ocorre "de um dia para o outro."

Concordo com o amigo. Reprimir ou dar vazão ao desejo em função do que os outros pensam, são duas faces da mesma moeda, Outra coisa bem diferente é estar acima do desejo. Deixar-se levar por moralismos mesquinhos, na minha opinião, é que me parece um erro.

Entre os mais fanáticos moralistas, por vezes, encontram-se dos homens mais perversos. Homens que condenam moralmente os outros, ocultando as respectivas misérias, esquecendo o que Jesus ensinou: "quem não tiver nenhum pecado que atire a primeira pedra". O moralista fanático é aquele que nunca hesita em atirar a pedra.

Jesus deixou muito claro que o interessa, quando fazemos alguma coisa, é a intenção. E, embora não seja enquadrada no tema em debate, a seguinte frase de Jesus mostra isso, com toda a clareza:

"Eu, porém, vos digo, que qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, em seu coração, já cometeu adultério com ela."
(Mateus 5:28)

Se a intenção da masturbação, ou de qualquer outra coisa, for errada, antes de passar à acção já estamos a ter um pensamento nocivo. Podemos travar uma acção por constatar que é um erro, isso tem mérito.

A intenção de uma pessoa é algo intimo, que não conhecemos. E até o próprio pode ter dificuldade em destrinçar, entre todas as motivações, qual foi a intenção de um acto. Nós apenas conhecemos o que a pessoa nos diz e faz.   

Tratar de um tema moral qualquer, incluindo este, é completamente vazio se não tivermos em conta a intenção que leva ao acto.




Olá amigo Moisés

Citar
Mas castração não
Não é por ai   

Quem falou nisso penso que apenas quis exagerar, propositadamente, para dar ênfase ao que pretendia dizer.

Mas tem lógica dizer que, se a masturbação é erro que impede a evolução espiritual, e se atrás da masturbação está uma necessidade biológica que se pode matar, a castração seria uma garantia para assegurar a evolução espiritual. É uma dedução lógica (2+2=4). De qualquer modo o que se pretende fazer é uma chamada à reflexão, para confrontar as pessoas com as respectivas certezas: se alguém está tão certo de que é um erro, porque não assume algo que lhe garante, em absoluto, que já não erra mais?

Mas não foi proposta a castração como solução, isso foi apenas força de expressão. Até porque quem o disse parece pensar que, por regra, não é necessário encontrar nenhuma solução para a masturbação, porque isso não tem mal nenhum, a não ser que tenha por detrás um comportamento doentio, para além da mera necessidade biológica.

A necessidade sexual não foi algo criado por nós, ou por forças malignas. É algo que está contemplado nas leis da natureza que Deus concebeu. Tal como o é um passarinho a cantar na floresta. Se Deus permite que tenhamos desejo sexual, fora da reprodução, será isso uma forma que Deus encontrou para torturar o homem, tendo que estar sempre a reprimir em si a própria natureza? - Não creio nisso. 

Bem haja
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2015, 15:51

Olá amigo Moisés

Citar
Mas castração não
Não é por ai   

Quem falou nisso penso que apenas quis exagerar, propositadamente, para dar ênfase ao que pretendia dizer.

Mas tem lógica dizer que, se a masturbação é erro que impede a evolução espiritual, e se atrás da masturbação está uma necessidade biológica que se pode matar, a castração seria uma garantia para assegurar a evolução espiritual. É uma dedução lógica (2+2=4). De qualquer modo o que se pretende fazer é uma chamada à reflexão, para confrontar as pessoas com as respectivas certezas: se alguém está tão certo de que é um erro, porque não assume algo que lhe garante, em absoluto, que já não erra mais?

Mas não foi proposta a castração como solução, isso foi apenas força de expressão. Até porque quem o disse parece pensar que, por regra, não é necessário encontrar nenhuma solução para a masturbação, porque isso não tem mal nenhum, a não ser que tenha por detrás um comportamento doentio, para além da mera necessidade biológica.

A necessidade sexual não foi algo criado por nós, ou por forças malignas. É algo que está contemplado nas leis da natureza que Deus concebeu. Tal como o é um passarinho a cantar na floresta. Se Deus permite que tenhamos desejo sexual, fora da reprodução, será isso uma forma que Deus encontrou para torturar o homem, tendo que estar sempre a reprimir em si a própria natureza? - Não creio nisso. 

Bem haja

Traqnuilo Vitor
Entendi sim

Apenas
Acentuei para dar continuiadde ao assunto

Pois que um tópico com muitas participações
valeu!
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 20 de Setembro de 2015, 16:36
Reprimir ou dar vazão ao desejo em função do que os outros pensam, são duas faces da mesma moeda, Outra coisa bem diferente é estar acima do desejo. Deixar-se levar por moralismos mesquinhos, na minha opinião, é que me parece um erro.

Na situação espiritual atual da grande maioria das pessoas, é totalmente normal que tenhamos que recorrer a masturbação, e reprimi-la pode trazer mais prejuízo do que vantagem.

Mas, o que pensar das pessoas obviamente mais evoluídas, como o nosso querido Chico Xavier, Divaldo, e inúmeros membros de outras religiões que já superaram a necessidade fisiológica do sexo? E o mestre Jesus? Será que eles chegaram, ao decorrer das eras, à tão prodigiosos avanços sobre instinto, seguindo logicas como a que propõe? É neste ponto fundamental que o trecho em pauta neste tópico deve ser considerado: o nosso futuro espiritual.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 20 de Setembro de 2015, 19:17
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #21 em: 19 09 15, às 01:02, de Simon

      Simon citou Moises de Cerq que disse: 603- Ao masturbar-se, o encarnado, de regra, atrai para perto de si Espíritos inferiores que, ligados à carne ainda, por falta de esclarecimento, obtém prazer, mesmo que ilusório, ao participar do ato. Com isso, pode fazer-se o praticante vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa.

      Conf: Amigos Moisés e Simon, se sabem, por favor nos digam: qual é a causa de dizer que a masturbação atrair, para perto de quem a pratica, espíritos inferiores e o faz vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa? E qual é a causa de, aquele que é casado, escolher estender tais prejuízos ao companheiro (a)?

      Afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Então qual é a responsabilidade ou a culpa que tem aquele que se masturba devido à natureza que Deus lhe deu?
...............
     
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Danilo Henrique em 21 de Setembro de 2015, 21:43

Assim sendo, faça tranquilamente a sua oração antes ou depois da masturbação, e deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem.

Abraços!
 

Isso é alguma regra de algum manual para a iniciação da perturbação mental ?

MANUAL DA PERTURBAÇÃO MENTAL

 1º Capítulo
COMO FICAR PERTURBADO MENTALMENTE

- faça tranquilamente a sua oração antes ou depois da masturbação, e deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem.


Essa frase provocante que coloquei no fim do texto, de forma proposital, é a consequência do raciocínio que desenvolvi desde o início do texto. Ela é a consequência do que foi anteriormente falado. Mas porque ela parece tão incorreta? Por que vocês estão demasiado viciados em ler ensinamentos e extrair as consequências que lhes são agradáveis à própria base de preconceitos. Faça tranquilamente a sua oração, ou seja, não contamine o seu próprio ato em pensamento. Harmonize-se em pensamento com o teor divino do ato. Essa é a base para a eliminação de todo tipo de dúvida e conflito.
Deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem, ou seja, desapegue-se do ego. Da necessidade de zelar pela sua "imagem", "identidade", "fama". Aplicar essa regra para qualquer ato da vida, seja em relação a encarnado ou desencarnados, seja sexual ou não sexual, é um dos princípios para a felicidade. Ser incapaz de fazer isso é uma coisa. Entendê-la como "pertubação mental" é outra.
O conselho contido na frase ajusta-se perfeitamente aos ensinamentos, mas é dito de uma forma que os desencarnados não falam, porque sabem que não compreendem. E se assim dissessem, os humanos os julgarão como espíritos atrasados, que é o que fazem quando é dito alguma coisa que ataque suas verdades humanas.
Como não é minha função aqui ser agradável, nem amaciar egos, nem instruir ninguém que não queira ser instruído, apenas desenrolo a lógica dos ensinamentos espirituais transmitidos pelos mestres. Quem quiser, aprofunde-se. Quem não quiser, dispense. Abraços!




Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Danilo Henrique em 21 de Setembro de 2015, 21:49
Amós Ribeiro, excelente o seu comentário da castração.
Eu queria ter o dom de poder dizer tanto em tão poucas palavras, é exatamente o que penso.
Mas enfim, a "castração psicológica" gerada pela cultura religiosa é algo do qual muitos indivíduos ainda sofrem, e transmitem essa opressão e preconceito às pessoas que precisam esclarecer dúvidas e sanar conflitos, e que ao entrar no centro Espírita com um fardo nas costas, acabam saindo de lá com dois fardos.

Abraços! 
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 21 de Setembro de 2015, 22:36
Amós Ribeiro, excelente o seu comentário da castração.
Eu queria ter o dom de poder dizer tanto em tão poucas palavras, é exatamente o que penso.
Mas enfim, a "castração psicológica" gerada pela cultura religiosa é algo do qual muitos indivíduos ainda sofrem, e transmitem essa opressão e preconceito às pessoas que precisam esclarecer dúvidas e sanar conflitos, e que ao entrar no centro Espírita com um fardo nas costas, acabam saindo de lá com dois fardos.

Abraços!

Verdade meu irmão Danilo,

Só não tenho o espíritismo como uma religião repressora porque estes ensinamentos sobre masturbação etc. Não estão nas obras basicas espíritas.

Grande abraço meu irmão

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 22 de Setembro de 2015, 02:41
      qual é a causa de dizer que a masturbação atrair, para perto de quem a pratica, espíritos inferiores e o faz vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa? E qual é a causa de, aquele que é casado, escolher estender tais prejuízos ao companheiro (a)?

      Afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Então qual é a responsabilidade ou a culpa que tem aquele que se masturba devido à natureza que Deus lhe deu?

Para um melhor entendimento das causas e manifestações da sexualidade, recomendo o estudo das seguintes obras:

'Forças Sexuais da Alma' por Jorge Andréa (FEB)
'Sexo e Obsessão' de Manoel Philomeno de Miranda - Divaldo Franco
'Amor, Imbatível Amor' de Joanna de Ângelis - Divaldo Franco

E claro, a obra citada no trecho no inicio deste tópico.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 22 de Setembro de 2015, 03:22

Essa frase provocante que coloquei no fim do texto, de forma proposital, é a consequência do raciocínio que desenvolvi desde o início do texto.

Por que vocês estão demasiado viciados em ler ensinamentos e extrair as consequências que lhes são agradáveis à própria base de preconceitos.

Deixe os desencarnados ver, pensar ou julgar o que quiserem, ou seja, desapegue-se do ego. (???)

O conselho contido na frase ajusta-se perfeitamente aos ensinamentos, mas é dito de uma forma que os desencarnados não falam, porque sabem que não compreendem.

Como não é minha função aqui ser agradável, nem amaciar egos, nem instruir ninguém que não queira ser instruído, apenas desenrolo a lógica dos ensinamentos espirituais transmitidos pelos mestres.

Eu não deveria me surpreender, pois já vi respostas semelhantes do nosso irmão Danilo, mas é com tristeza que vejo tanta contradição, tantos conceitos contrários à caridade e ao bom senso, tantas aberrações antidoutrinárias.. que eu vou simplesmente não responder..
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 22 de Setembro de 2015, 03:46
Reprimir ou dar vazão ao desejo em função do que os outros pensam, são duas faces da mesma moeda, Outra coisa bem diferente é estar acima do desejo. Deixar-se levar por moralismos mesquinhos, na minha opinião, é que me parece um erro.

Na situação espiritual atual da grande maioria das pessoas, é totalmente normal que tenhamos que recorrer a masturbação, e reprimi-la pode trazer mais prejuízo do que vantagem.

Mas, o que pensar das pessoas obviamente mais evoluídas, como o nosso querido Chico Xavier, Divaldo, e inúmeros membros de outras religiões que já superaram a necessidade fisiológica do sexo? E o mestre Jesus? Será que eles chegaram, ao decorrer das eras, à tão prodigiosos avanços sobre instinto, seguindo logicas como a que propõe? É neste ponto fundamental que o trecho em pauta neste tópico deve ser considerado: o nosso futuro espiritual.

Olá meu caro Simon,

Penso o seguinte...
Ainda que não tenha necessidade de alimentação, de água ou de sexo e de tanta outras necessidade fisiológicas e biológicas e não tiver amor que proveito terei? Como diria certo orador: "O que torna um homem superior ao outro é a capacidade de amar". E eu digo, o que eleva o espirito é o amor!

E o amor não é propriedade de sexuado ou assexuado.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 22 de Setembro de 2015, 05:23
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #34 em: 21 09 15, às 02:41, de Simon

      Simon: Para um melhor entendimento das causas e manifestações da sexualidade, recomendo o estudo das seguintes obras:...

      Conf: agradeço pela indicação dos livros, Simon, mas desconheço seus autores (com exceção da Joanna de Ângelis) e, assim, não posso confiar neles. A própria doutrina e, em consequência, muitos kardecistas, não confiam em obras que, como essas, não passaram pelo CUEE, que, segundo Kardec, é o crivo que deu validade aos livros da codificação!

      Se o jovem amigo tiver um tempinho disponível e se lhe for possível, por favor, cite alguma coisa que a Joanna disse a respeito
e que vc entendeu que eu contrariei ou errei com o que escrevi! Já estou perto dos 90 e não tenho mais “fôlego” para ler outras obras além daquelas que já li.

      Se o amigo puder fazer isso, lhe agradecerei profundamente.

      Já coloquei tantas perguntas com a finalidade de entender esse assunto, mas, infelizmente, nenhum dos companheiros do Fórum se dispôs a me ajudar dando alguma resposta para elas; só vc teve a boa-vontade, agora, de dar resposta, mas apenas uma meia-resposta!

      Assim, repito algumas perguntas que fiz em minha última msg/resp para que o amigo me mostre onde errei e, se for o caso, eu a corrija para que possamos continuar este nosso estudo!

      - qual é a causa de se dizer que a masturbação é um atraso na caminhada para o aperfeiçoamento espiritual e que ela atrai espíritos inferiores para perto de quem a pratica, o que faz que esse seja vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa?     

      - afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Sendo assim, qual é a responsabilidade ou culpa que têm aqueles que se masturbam, se foi o próprio Criador que lhes deu a natureza que os leva a se masturbarem?

      Um abraço!
....................................
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 23 de Setembro de 2015, 01:37
agradeço pela indicação dos livros, Simon, mas desconheço seus autores (com exceção da Joanna de Ângelis) e, assim, não posso confiar neles. A própria doutrina e, em consequência, muitos kardecistas, não confiam em obras que, como essas, não passaram pelo CUEE, que, segundo Kardec, é o crivo que deu validade aos livros da codificação!
Já estou perto dos 90 e não tenho mais “fôlego” para ler outras obras além daquelas que já li.

Pessoalmente, acredito ser relativamente limitado o alcance da codificação no que se trata de psicologia e principalmente de sexualidade. Por razoes obvias, Kardec não tinha a liberdade de hoje para tratar de tais assuntos e consequentemente, a codificação diz quase nada a respeito. Contrário ao que muito 'Kardecistas' de plantão acreditam, o próprio Kardec afirma que a terceira revelação é gradual e nunca, em momento algum, afirmou que o Espiritismo se encerrava nos seus livros, como manifestação definitiva.

Outra observação não menos importante é a seguinte:

Será que, perante a razão e lógica, a complexidade da humanidade, do universo, da Vida, de Deus, caberia em cinco livros?

Não amigo, apesar da imensa necessidade de prudencia e crivo seletivo, a DE, que pertence aos Espíritos, esta longe de se encerrar na codificação. Ela continua viva, como o codificador a idealizou.

Isso dito, vou procurar nos livros citados, trechos que poderiam esclarecer as suas dúvidas. Estou surpreso em saber que você nunca ouviu falar de Manoel Philomeno de Miranda, referencia digna de um Bezerra de Menezes para quem trabalha em sessões mediúnicas.

Estou copiando um trecho do site da FEB a respeito:
Nascido em 1876, na Bahia, Manoel Philomeno de Miranda foi um respeitado médico e trabalhador da Doutrina Espírita na região Nordeste do Brasil. Iniciado nos estudos do Espiritismo em 1914, foi diretor e, posteriormente, presidente da União Espírita Baiana (UEB), atual Federação Espírita do Estado da Bahia, cargo que ocupou até sua desencarnação, no ano de 1942. Autor de obras literárias ainda em vida, começou a transmitir seus estudos e conhecimentos do mundo espiritual a partir da década de 1970, por meio da psicografia de Divaldo Pereira Franco. Conhecido trabalhador da área de desobsessão, o Espírito Manoel Philomeno de Miranda trouxe ao público diversos textos que buscam ajudar no entendimento e no suporte aos trabalhos mediúnicos desta área.

http://projetomanoelphilomenodemiranda.com/biografia/

Em breve postarei alguns trechos de livros.

Abraço fraterno
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Gabri-El em 23 de Setembro de 2015, 13:28
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

     
      - qual é a causa de se dizer que a masturbação é um atraso na caminhada para o aperfeiçoamento espiritual e que ela atrai espíritos inferiores para perto de quem a pratica, o que faz que esse seja vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa?     

      - afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Sendo assim, qual é a responsabilidade ou culpa que têm aqueles que se masturbam, se foi o próprio Criador que lhes deu a natureza que os leva a se masturbarem?

      Um abraço!
....................................

Irmão "lconforjr",

deixo algumas respostas para suas perguntas, não para serem tomadas como verdades, mas como hipóteses.

- qual é a causa de se dizer que a masturbação é um atraso na caminhada para o aperfeiçoamento espiritual e que ela atrai espíritos inferiores para perto de quem a pratica, o que faz que esse seja vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa?
R.  A "causa" neste particular é o conhecimento espírita. Sem esse conhecimento, essa pergunta não surgiria.
A necessidade fisiológica do sexo é um fato. Para suprir essa necessidade muitos seres humanos recorrem à masturbação. O ato da masturbação tem seu efeito sobre a mente. Se a mente se compraz neste ato, ansiando por repeti-lo mais e mais, fixada nessa necessidade primária, instintiva, estará num processo de viciação, de obsessão por este ato. Nesse processo a mente aplica sua imaginação, fantasia, "colorindo" o ato da masturbação. Isso é bem claro para qualquer ser humano, independente se possui ou não o conhecimento espírita.
Contudo, como sabemos, nessa viciação a mente atrairá ondas de pensamentos semelhantes, seja de encarnados ou desencarnados. Influenciando uns aos outros nessa viciação, estará instalada aí a obsessão como conhecida no meio espírita. Se a mente está emitindo e envolvida em pensamentos obsessivos, certamente isso é um estorvo para a evolução psíquica, espiritual.

- afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Sendo assim, qual é a responsabilidade ou culpa que têm aqueles que se masturbam, se foi o próprio Criador que lhes deu a natureza que os leva a se masturbarem?
R. A necessidade fisiológica é do corpo físico. Mas o ser humano não é apenas o corpo, é antes de tudo, espírito. A culpa, assim como o medo, a repressão, etc., decorrem dos preconceitos (principalmente religiosos) que o indivíduo possui. Os instintos primários que Deus lhe deu são fortes, porém, Deus também deu o poder mental para dominar os instintos. A responsabilidade de cada um se encontra em como utilizar cada um destes poderes. O ser humano está em um processo evolutivo, a partir de uma natureza meramente instintiva para uma natureza eminentemente espiritual. Nesse curso evolutivo muitas superações precisam ser realizadas para que o ser humano se desvencilhe das necessidades instintivas como as conhecemos neste planeta.

Espero que tenha clareado um pouco suas dúvidas.
Fraternalmente
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 23 de Setembro de 2015, 19:13
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #12 em: 18 09 15, 14:03, de Valtercvj

      A todos os companheiros de estudo deste Fórum!

      Conf: como a doutrina diz, devemos ter uma “fé raciocinada”! Observem como é necessário fazer muitas perguntas para entender a doutrina! Então vamos fazer perguntas e raciocinar sobre a resp do amigo Valter:

      O Valter disse que, na sua interpretação das coisas que já leu e ouviu, a causa de todos os vícios são os nossos desejos.

      Sem dúvida, esse é um dos ensinamentos da doutrina! São os os desejos que nos fazem escolher praticar o mal e não o bem; que nos tornam possuidores das mais monstruosas imperfeições e defeitos morais; portanto,a sermos desonestos, ladrões, assassinos, egoístas, ambiciosos, a desejar a mulher do próximo, praticar estupros, pedofilia, sequestrar, a nos escravizarmos às drogas etc etc!
 
      Mas, qual é a causa de, entre nós, os desejos serem tão desiguais? Onde está essa resposta?

     Como é verdade que todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa de nós, que antes não possuíamos desejos maus, depois nos enchermos de desejos maus?

      Como a doutrina ensina, todos somos perfeitamente iguais no instante da nossa criação! Inclusive, portanto, quanto às faculdades objetivas e subjetivas, aos pensamentos, sentimentos, desejos, vontades, escolhas etc! Concordam?

      E, sendo assim, qual é a causa de nos tornarmos gigantescamente desiguais, uns se viciando com os atrativos que a vida e o mundo que Deus nos deu nos oferecem, eqto outros não se viciam?

      E se são nossos desejos que nos inclinam para o mal, para os vícios que podem trazer infelicidades para nós mesmos e para os nossos semelhantes, qual é a causa de possuirmos esses desejos, se no princípio não os possuíamos? O que é que surge (de onde surge e qual é a causa que faz surgir) e destrói aquela perfeita igualdade que tínhamos no princípio?

      Vc tb disse que nos viciamos devido ao  valor e a frequência com que nos utilizamos das coisas que nos causam sensações agradáveis; que o viciado é alguém que começou, em determinado tempo, usando somente uma, depois algumas, depois muitas vezes; que, eqto a pessoa achar que não há nada errado, continuará praticando.

      E lhe pergunto: qual é a causa de darmos valor e de praticarmos com frequência essas coisas senão o fato de, como vc mesmo disse, nos causarem sensações agradáveis? Quem é que escolherá ter sensações desagradáveis se pode escolher ter sensações agradáveis?

      Afinal, quem é que nos ensina que as agradáveis são melhores do que as degradáveis? Sem dúvida é a escola do bem e do mal que é a vida que Deus nos deu, concorda?!

      Qto ao restante de sua resposta, as perguntas necessárias para entender a doutrina são semelhantes às já feitas:

      - qual é a causa de uns sentirem necessidade muito forte de algo, que chega a direcionar todo o seu pensamento para essa necessidade, e por isso começa o vício? Todos somos assim? É evidente que nem todos somos assim! E se nem todos somos assim, qual é a causa de uns serem e outros não??

      - e para não me alongar mais, faço idêntica pergunta qto ao demais de sua resposta... com relação à dependência; aos excessos; a uns dominarem as sensações com a razão; qto a conseguirem ter razão suficiente para dominar as emoções etc etc?

      Um abraço de amigo!
...............
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 23 de Setembro de 2015, 23:57
Olá amigo

Citar
Mas, o que pensar das pessoas obviamente mais evoluídas, como o nosso querido Chico Xavier, Divaldo, e inúmeros membros de outras religiões que já superaram a necessidade fisiológica do sexo? E o mestre Jesus? Será que eles chegaram, ao decorrer das eras, à tão prodigiosos avanços sobre instinto, seguindo logicas como a que propõe? É neste ponto fundamental que o trecho em pauta neste tópico deve ser considerado: o nosso futuro espiritual.

A primeira coisa é que me parece que há uma linha que separa claramente Jesus de todos os outros nomes, pelo menos na minha opinião. Coloca-los no mesmo nível seria o equivalente a dizer que o sol é igual a uma simples lâmpada

Mas há também uma linha que me separa claramente de Jesus. Não me posso comparar com ele. Nem sequer sei o suficiente da vida de Jesus para sabe como era, ou como não era, a vida sexual dele. nem o que ele pensava a esse respeito. Jesus talvez se conseguisse imaginar no meu lugar, mas eu não me posso imaginar no lugar dele, porque nunca fui um Espírito evoluído como ele. 

Nós não sabemos nada sobre a vida sexual dessas pessoas que cita (ou você sabe?). Como garante que eles superaram a necessidade fisiológica do sexo? Há alguma coisa escrita sobre isso ou é apenas um palpite? Não me venha falar como os católicos que dizem que Maria de Nazaré era virgem e que Jesus foi concebido fora das leis da natureza, por milagre, porque acham que o sexo é algo maligno. E que os padres não se podem casar para se dedicar só ao serviço religioso . Só que há imensos casos de filhos de sacerdotes, que não são aperfilhados, e muitos são abandonados pelo pai. E há imensos casos de pedofilia, entre eles. É uma hipocrisia enorme.

A necessidade fisiológica só se se controla se o nosso corpo não funcionar bem, do ponto de vista sexual. A não ser que seja pela castração, química ou cirúrgica. O que se pode é desprezar essa necessidade, porque o peso da alma, no comportamento, é muito maior do que as necessidades do corpo. Mas isso não é o caso das pessoas comuns.

Penso que o problema tem de ser visto ao contrário. Não é por não ter vida sexual ou por não se masturbar que se é um Espírito evoluído. O contrário é que pode suceder: não ter essas práticas porque se é um Espírito evoluído.

Eu acho que Deus nos criou para ser tal e qual como somos. E que se Ele determinou que tínhamos de encarnar, decerto não esperava que nos comportássemos como desencarnados. Pessoas comuns, como eu, têm de aceitar a realidade: estamos ligados a um corpo de carne e não conseguimos proceder como se não estivéssemos. E se o fizermos estamos a violentar-nos a nós mesmos, acho eu.
O que temos de tentar é que o peso do corpo de carne, no nosso comportamento, não seja exagerado.

Pessoas como Jesus não se podem comparar com pessoas comuns. E a forma como Jesus via a realidade eu não sei. Sei o que algumas pessoas, que foram relatando por escrito a vida de Jesus, do que lhe passaram verbalmente os conhecimentos que lhe haviam sido transmitidos, passados muitos anos de Jesus ter desencarnado. E não encontrei nunca informações sobre a vida sexual que Jesus ou não tinha. Nem do que ele pensava sobre isso.

O que eu encontrei como critérios de Jesus, para a evolução, foi a capacidade de amar o próximo como a si mesmo, não fazer aquilo que reprovamos nos outros, pois só há um peso e uma medida para todos. Amar até os inimigos (não se vingar). Um Espírito encarnado não se mede pela sua prática sexual, que é algo de menor, a não ser que tenha práticas sexuais patológicas, como a pedofilia, por exemplo, mas pelas respectivas realizações ao serviço do próximo, do bem comum. Pelo amor ao próximo que demonstra ter. Esses critérios sim, é que são complicados de atingir.

Bem haja
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 24 de Setembro de 2015, 01:33

Irmãos boa noite,

Referente as praticas produzidas pela nossas necessidade. acredito que o mal está nos excessos e no vicio e não na pratica em si, tanto seja no sexo, na alimentação, no esporte etc..

"Em excesso até o que é saudável faz mal" 

Um exemplo.: Nas academias de musculação muitos jovens por não terem paciência e perseverança acaba entrando no mundo das drogas para ganhar o corpo desejado e posteriormente acabam se prejudicando.
Agora será que a musculação é ruim e atraem espíritos negativos pela causa de muitos praticantes se entregarem as drogas anabolizantes? Claro que não! pelo contrario, ela é um dos melhores esportes a contribuir para saúde. E não podemos condenar os praticantes sadios por causa dos viciados.
Penso que qualquer um que esqueça sua vida secular para viver somente o prazer seja vídeo game, sexo, masturbação alimentação etc.. já é um viciado e precisa de ajuda!

Creio que nosso objetivo como espiritualistas e alunos nessa grande escola chamada terra é educar nossas necessidades e emoções e não eliminá-las. 

Aceitar humildemente a natureza que nos foi dada pelo criador é um grande passo para plenitude espiritual.

Abraços
 

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: HamLacerda em 24 de Setembro de 2015, 04:13

Irmãos boa noite,

Referente as praticas produzidas pela nossas necessidade. acredito que o mal está nos excessos e no vicio e não na pratica em si, tanto seja no sexo, na alimentação, no esporte etc..

"Em excesso até o que é saudável faz mal" 

Um exemplo.: Nas academias de musculação muitos jovens por não terem paciência e perseverança acaba entrando no mundo das drogas para ganhar o corpo desejado e posteriormente acabam se prejudicando.
Agora será que a musculação é ruim e atraem espíritos negativos pela causa de muitos praticantes se entregarem as drogas anabolizantes? Claro que não! pelo contrario, ela é um dos melhores esportes a contribuir para saúde. E não podemos condenar os praticantes sadios por causa dos viciados.
Penso que qualquer um que esqueça sua vida secular para viver somente o prazer seja vídeo game, sexo, masturbação alimentação etc.. já é um viciado e precisa de ajuda!

Creio que nosso objetivo como espiritualistas e alunos nessa grande escola chamada terra é educar nossas necessidades e emoções e não eliminá-las. 

Aceitar humildemente a natureza que nos foi dada pelo criador é um grande passo para plenitude espiritual.

Abraços
 



Eu não entendi a comparação com as pessoas que malham. Aliás, esses argumentos são muito pessoais porque não há nenhum estudo relacionando a musculação como o melhor esporte a contribuir para a saúde. Se eu dissesse que a natação seria o melhor esporte para a saúde, ou qualquer outro, teria o mesmo efeito, porque o melhor esporte para a saúde é avaliado por diversos fatores. Qualquer atividade física faz bem para o corpo - dentro dos seus limites.

Essa histórica de que o prejudicial é o excesso, também é algo muito pessoal. Tomar veneno moderadamente não deve fazer bem a ninguém.

O argumento "o que faz mal é o excesso", precisa de base científica, senão é apenas um argumento para fugir das lacunas deixadas pelo assunto pouco entendido. Quero dizer que, se for falar que o mal da masturbação - ou qualquer outra coisa - é o excesso, forçando o leitor a acreditar que o uso moderado é saudável, que mostre evidências de que o uso moderado seja saudável, senão é apenas retórica.


Por exemplo, um argumento que prova que o uso moderado da masturbação não pode ser saudável, é o desperdício de diversas substâncias essenciais para o corpo. O Sémen contem mais de 50 compostos diferentes que incluem hormonas, endorphins, neurotransmissor e imunossupressores. Outras substâncias actuais no sémen incluem o seguinte:

fructose
ácido ascórbico
zinco
colesterol
proteína
cálcio
cloro
antígenos do grupo sanguíneo
ácido cítrico
ADN
magnésio
vitamina B12
fósforo
sódio
potássio
ácido úrico
ácido láctico
nitrogênio
vitamina C



Seria muito contraditório dizer que o desperdício destas substâncias, tão ricas em energia e vitaminas, seria saudável para o corpo.

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 24 de Setembro de 2015, 05:05

Irmãos boa noite,

Referente as praticas produzidas pela nossas necessidade. acredito que o mal está nos excessos e no vicio e não na pratica em si, tanto seja no sexo, na alimentação, no esporte etc..

"Em excesso até o que é saudável faz mal" 

Um exemplo.: Nas academias de musculação muitos jovens por não terem paciência e perseverança acaba entrando no mundo das drogas para ganhar o corpo desejado e posteriormente acabam se prejudicando.
Agora será que a musculação é ruim e atraem espíritos negativos pela causa de muitos praticantes se entregarem as drogas anabolizantes? Claro que não! pelo contrario, ela é um dos melhores esportes a contribuir para saúde. E não podemos condenar os praticantes sadios por causa dos viciados.
Penso que qualquer um que esqueça sua vida secular para viver somente o prazer seja vídeo game, sexo, masturbação alimentação etc.. já é um viciado e precisa de ajuda!

Creio que nosso objetivo como espiritualistas e alunos nessa grande escola chamada terra é educar nossas necessidades e emoções e não eliminá-las. 

Aceitar humildemente a natureza que nos foi dada pelo criador é um grande passo para plenitude espiritual.

Abraços
 



Eu não entendi a comparação com as pessoas que malham. Aliás, esses argumentos são muito pessoais porque não há nenhum estudo relacionando a musculação como o melhor esporte a contribuir para a saúde. Se eu dissesse que a natação seria o melhor esporte para a saúde, ou qualquer outro, teria o mesmo efeito, porque o melhor esporte para a saúde é avaliado por diversos fatores. Qualquer atividade física faz bem para o corpo, dentro dos seus limites. Isso dependendo de diversos fatores também. É isso que a ciência diz.

Essa histórica de que o prejudicial é o excesso, também é algo muito pessoal. Tomar veneno moderadamente não deve fazer bem a ninguém.

O argumento "excesso", precisa de base científica, senão é apenas um argumento para fugir das lacunas deixadas pelo assunto pouco entendido. Quero dizer que, se for falar que o mal da masturbação - ou qualquer outra coisa - é o excesso, forçando o leitor a acreditar que o uso moderado é saudável, que mostre evidências de que o uso moderado é saudável, senão é apenas retórica.


Por exemplo, um argumento que prova que o uso moderado não pode ser saudável, é o desperdício de diversas substâncias essenciais para o corpo. O Sémen contem mais de 50 compostos diferentes que incluem hormonas, endorphins, neurotransmissor e imunossupressores. Outras substâncias actuais no sémen incluem o seguinte:

fructose
ácido ascórbico
zinco
colesterol
proteína
cálcio
cloro
antígenos do grupo sanguíneo
ácido cítrico
ADN
magnésio
vitamina B12
fósforo
sódio
potássio
ácido úrico
ácido láctico
nitrogênio
vitamina C



Seria muito contraditório dizer que o desperdício destas substâncias, tão ricas em energia e vitaminas, seria saudável para o corpo.

Olá irmão,

Em relação ao esporte só fiz uma comparação...

Não estou falando de desperdícios, sendo que no sexo também expelimos essas substancia.
Em relação a energia o desperdício pode ser tão ruim quanto o acumulo, vejo a masturbação como um ato de quebrar a tensão sexual para as pessoas desprovida de um parceiro(a), sendo que a necessidade do orgasmo está nas necessidades fisiológica humana.   

abraços



 
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 24 de Setembro de 2015, 05:09
Caro Vitor,

Lamento o mal entendimento.. Em momento algum pretendi 'dar uma de santo'. Sou, como a grande maioria, mero 'inquilino' de um corpo com as suas necessidades fisiológicas. Também peço desculpas se a comparação com Jesus lhe causou indignação, mas como o Espiritismo repita constantemente, Ele é o nosso modelo, exemplificando a perfeição, sendo essa mesma o nosso objetivo a todos. Por este motivo, não vejo problema qualquer em compara-nos à Ele. Se não for assim, qual séria a finalidade de uma meta inatingível?

Das poucas pessoas que estão na terra em missão (e não expiação), temos exemplos de pessoas que já sublimaram as necessidades fisiológicas do sexo, este ultimo sendo apenas uma manifestação das forças genésicas inerente ao ser pensante. Os outros tantos que usam a religião como meio de adquirir poder, prestigio ou favores sexuais, obviamente não pertencem a estes primeiros. Eu não inventei nada a respeito do Chico e Divaldo, mas sim algo que eu li e ouvi algumas vezes.

Você disse: Não é por não ter vida sexual ou por não se masturbar que se é um Espírito evoluído. O contrário é que pode suceder: não ter essas práticas porque se é um Espírito evoluído.

Eis a grande pergunta: O que faz um Espirito se tornar evoluído?

Acredito que entre os vários fatores se encontra a autossuperação dos instintos..
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: HamLacerda em 24 de Setembro de 2015, 05:39

Olá irmão,

Em relação ao esporte só fiz uma comparação...
 

No sexo não há desperdício. Veja no estudo abaixo. Nenhum animal desperdiça seu esperma como os seres humanos. Existe muitos casos de animais que se masturbam, mas não é regra. É natural que haja animais saindo das linhas de programação da natureza, como aconteceu com os seres humanos, mas não significa que estas "saídas" sejam o correto.



Citar
Produção de esperma é biologicamente mais difícil do que se pensava

Estudo com grilos mostra que gastar energia na produção de esperma tem implicações significativas para a saúde


Estudo mostra que produção de esperma é mais difícil biologicamente do que se pensava, e que gastar energia com isso tem implicações significativas para a saúde.

Em pesquisa publicada na revista PLoS ONE, Damian Dowling da Faculdade de Ciências Biológicas da Monash University e Leigh Simmons, professor da University of Western Australia, vêm pesquisando a compensação entre a qualidade do esperma e a imunidade.

Os pesquisadores usaram o grilo australiano, chamado Teleogryllus oceanicus, para provar que a produção de esperma de qualidade é cara e que os machos são estratégicos sobre o investimento de energia no processo biológico.

Dowling disse que as pesquisas sobre as compensações do histórico de vida - o investimento em reprodução versus a reprodução futura e as perspectivas de sobrevivência - têm focado historicamente em mulheres.

"Esse estudo desafia a visão tradicional de que o sexo e a produção de esperma venham fácil para os machos. Normalmente, pensa-se que as mulheres é que investem pesadamente na reprodução, enquanto os machos podem livremente produzir milhões de minúsculos espermatozoides de alta qualidade, sob demanda, com poucos custos. Aqui nós mostramos que os custos são de fato grandes, e que estes custos ditam quanto esforço um macho dedicará em qualquer encontro sexual", Dowling disse.

O estudo

Os grilos foram alojados tanto com fêmeas sexualmente imaturas, quanto com fêmeas sexualmente maduras incapazes de se reproduzir, ou com fêmeas sexualmente maduras capazes de se reproduzirem. A qualidade do esperma foi medida duas vezes e a função imunológica foi medida uma vez durante o experimento.

Dowling disse que os grilos machos foram mais propensos a produzir espermatozoides de alta qualidade quando alojados com fêmeas sexualmente maduras com quem eles poderiam se acasalar, indicando um investimento estratégico de energia.

Os pesquisadores também descobriram que a produção de espermatozoides de qualidade parece ter um efeito negativo sobre o sistema imunológico dos grilos.

"Os machos que investiram pesadamente em seus espermatozoides pagaram o preço de serem mais propensos a sucumbir a uma infecção bacteriana. E nós não estamos falando sobre DSTs aqui - nós estamos falando sobre como um maior investimento na qualidade da ejaculação corresponde à redução geral no funcionamento imunológico", disse Dowling.



Em relação a energia o desperdício pode ser tão ruim quanto o acumulo, vejo a masturbação como um ato de quebrar a tensão sexual para as pessoas desprovida de um parceiro(a), sendo que a necessidade do orgasmo está nas necessidades fisiológica humana.   

Companheiro Amós, seus argumentos continuam sem base científica. Se carece de base cientifica, o amigo só está tentando impor uma opinião. Se existe evidências de que a falta de sexo ou de masturbação acumula energias, que sejam nocivas para o corpo, que sejam apresentadas, porque não há nada que comprove isso.

Os maníacos também ficam tensos quando não faz uma vítima. Essa lógica também serve para eles? Ou seja, é natural que eles matam para poder quebrar suas tensões e energias?

Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 24 de Setembro de 2015, 06:45

Olá irmão,

Em relação ao esporte só fiz uma comparação...
 

No sexo não há desperdício. Veja no estudo abaixo. Nenhum animal desperdiça seu esperma como os seres humanos. Existe muitos casos de animais que se masturbam, mas não é regra. É natural que haja animais saindo das linhas de programação da natureza, como aconteceu com os seres humanos, mas não significa que estas "saídas" sejam o correto.



Citar
Produção de esperma é biologicamente mais difícil do que se pensava

Estudo com grilos mostra que gastar energia na produção de esperma tem implicações significativas para a saúde


Estudo mostra que produção de esperma é mais difícil biologicamente do que se pensava, e que gastar energia com isso tem implicações significativas para a saúde.

Em pesquisa publicada na revista PLoS ONE, Damian Dowling da Faculdade de Ciências Biológicas da Monash University e Leigh Simmons, professor da University of Western Australia, vêm pesquisando a compensação entre a qualidade do esperma e a imunidade.

Os pesquisadores usaram o grilo australiano, chamado Teleogryllus oceanicus, para provar que a produção de esperma de qualidade é cara e que os machos são estratégicos sobre o investimento de energia no processo biológico.

Dowling disse que as pesquisas sobre as compensações do histórico de vida - o investimento em reprodução versus a reprodução futura e as perspectivas de sobrevivência - têm focado historicamente em mulheres.

"Esse estudo desafia a visão tradicional de que o sexo e a produção de esperma venham fácil para os machos. Normalmente, pensa-se que as mulheres é que investem pesadamente na reprodução, enquanto os machos podem livremente produzir milhões de minúsculos espermatozoides de alta qualidade, sob demanda, com poucos custos. Aqui nós mostramos que os custos são de fato grandes, e que estes custos ditam quanto esforço um macho dedicará em qualquer encontro sexual", Dowling disse.

O estudo

Os grilos foram alojados tanto com fêmeas sexualmente imaturas, quanto com fêmeas sexualmente maduras incapazes de se reproduzir, ou com fêmeas sexualmente maduras capazes de se reproduzirem. A qualidade do esperma foi medida duas vezes e a função imunológica foi medida uma vez durante o experimento.

Dowling disse que os grilos machos foram mais propensos a produzir espermatozoides de alta qualidade quando alojados com fêmeas sexualmente maduras com quem eles poderiam se acasalar, indicando um investimento estratégico de energia.

Os pesquisadores também descobriram que a produção de espermatozoides de qualidade parece ter um efeito negativo sobre o sistema imunológico dos grilos.

"Os machos que investiram pesadamente em seus espermatozoides pagaram o preço de serem mais propensos a sucumbir a uma infecção bacteriana. E nós não estamos falando sobre DSTs aqui - nós estamos falando sobre como um maior investimento na qualidade da ejaculação corresponde à redução geral no funcionamento imunológico", disse Dowling.



Em relação a energia o desperdício pode ser tão ruim quanto o acumulo, vejo a masturbação como um ato de quebrar a tensão sexual para as pessoas desprovida de um parceiro(a), sendo que a necessidade do orgasmo está nas necessidades fisiológica humana.   

Companheiro Amós, seus argumentos continuam sem base científica. Se carece de base cientifica, o amigo só está tentando impor uma opinião. Se existe evidências de que a falta de sexo ou de masturbação acumula energias, que sejam nocivas para o corpo, que sejam apresentadas, porque não há nada que comprove isso.

Os maníacos também ficam tensos quando não faz uma vítima. Essa lógica também serve para eles? Ou seja, é natural que eles matam para poder quebrar suas tensões e energias?


Por que a abstinência sexual não faz bem?


Consideramos abstinência sexual o ato voluntário ou involuntário de abster-se parcialmente ou completamente de relações sexuais vaginal, oral, anal ou na forma de masturbação envolvendo dois ou mais indivíduos.

Consideramos abstinência sexual involuntária a privação obrigatória por motivos religiosos, filosóficos, físicos, psicológicos ou morais. Não só a abstinência sexual como a falta de um(a) parceiro(a) para fazer sexo durante um grande período de tempo podem trazer danos às nossas vidas.

Abster-se do sexo seja por motivos religiosos, filosóficos, emocionais voluntariamente ou obrigatoriamente não é recomendável para nenhuma pessoa que queira ter energia para continuar o dia-a-dia e ser mais feliz.

Mais do que complicações psicológicas, a abstinência provoca reações físicas diversas. Nas mulheres, após 10 dias sem sexo, as paredes vaginais começam a perder sua elasticidade e ressecamento. Se a falta de sexo durar vários anos, pode se tornar muito difícil e doloroso praticá-lo novamente.

Nos homens, após 3 dias a potência e volume de sêmen dobram, mas se passar de 10 dias esse quadro pode se reverter. O maior problema da abstinência não é fisiológico. A falta de uma companhia com relações íntimas, além de ser contra a natureza humana, provoca baixo-estima, diminui o humor e pode aumentar o risco de doenças.

Quando não fazer sexo é uma imposição filosófica ou religiosa, a situação se torna um tormento na vida da pessoa e a ansiedade toma conta da sua vida. O sexo não é uma função vital de nossas vidas, muitos conseguem viver normalmente praticando a masturbação ou até mesmo na abstinência total.

O problema se encontra quando uma pessoa não consegue (ou é obrigada a não) se relacionar com outro alguém a ponto de praticar sexo. Relações sociais e íntimas bem sucedidas estão diretamente relacionadas à felicidade e a saúde geral.

Uma pessoa que não consegue se relacionar intimamente seja por vergonha, problemas de caráter ou qualquer outro motivo pode sofrer grandes distúrbios psicofísicos e, por isso, há grandes chances de chegar a uma depressão.

Prova disto está numa pesquisa realizada para The Journal of Sexual Research, em 2002, auxiliado pela professora de sociologia Elizabeth Burgess da University Research of Georgia, que envolveu 82 homens e mulheres virgens ou que não praticavam há um ano ou mais.

O resultado foi como o esperado: 100% das pessoas sofriam de depressão ou extrema baixo-estima e se diziam infelizes.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
http://www.portaleducacao.com.br/educacao/artigos/11261/por-que-a-abstinencia-sexual-nao-faz-bem#ixzz3mdCPNk2S
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 24 de Setembro de 2015, 07:14
Olá irmão HamLacerda,

Aqui está outra matéria com base cientifica.

Masturbação previne câncer e depressão, aponta estudo

Novo estudo aponta que a masturbação pode prevenir uma série de complicações ao organismo. A pesquisa foi realizada pelo setor de saúde pública da Universidade de Sydney, na Austrália. O cientista Anthony Santella e o professor Chenoa Cooper descobriram que estimular o próprio prazer pode afastar doenças como cistite, depressão, diabetes e câncer. As informações são do Daily Mail. O estudo mostra que 85% das mulheres se masturbam e a porcentagem aumenta para 94% entre os homens. “Para as mulheres, a masturbação pode ajudar a prevenir infecções no colo do útero e no trato urinário, já que ocorre a abertura do colo do útero durante o processo de excitação”, escreveram os pesquisadores em artigo feito para o site The Conversation. O processo é chamado em inglês de “tenting” e permite a circulação de fluidos na mulher, assim as bactérias do muco cervical são “varridas” do útero. No artigo, os cientistas avaliam que a masturbação também diminui o “risco de diabetes tipo 2, evita a insônia e a tensão com a liberação de hormônios e aumenta a força do assoalho pélvico com as contrações que acontecem durante o orgasmo”. Por fim, a dupla australiana diz que a masturbação é capaz de prevenir a depressão e diminuir o estresse devido à liberação de endorfina, o hormônio do prazer.


Abraços
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 24 de Setembro de 2015, 10:58
Olá amigo Simon

Citar
Lamento o mal entendimento.. Em momento algum pretendi 'dar uma de santo'. Sou, como a grande maioria, mero 'inquilino' de um corpo com as suas necessidades fisiológicas. Também peço desculpas se a comparação com Jesus lhe causou indignação, mas como o Espiritismo repita constantemente, Ele é o nosso modelo, exemplificando a perfeição, sendo essa mesma o nosso objetivo a todos. Por este motivo, não vejo problema qualquer em compara-nos à Ele. Se não for assim, qual séria a finalidade de uma meta inatingível?

Das poucas pessoas que estão na terra em missão (e não expiação), temos exemplos de pessoas que já sublimaram as necessidades fisiológicas do sexo, este ultimo sendo apenas uma manifestação das forças genésicas inerente ao ser pensante. Os outros tantos que usam a religião como meio de adquirir poder, prestigio ou favores sexuais, obviamente não pertencem a estes primeiros. Eu não inventei nada a respeito do Chico e Divaldo, mas sim algo que eu li e ouvi algumas vezes.

Você disse: Não é por não ter vida sexual ou por não se masturbar que se é um Espírito evoluído. O contrário é que pode suceder: não ter essas práticas porque se é um Espírito evoluído.

Eis a grande pergunta: O que faz um Espirito se tornar evoluído?

Acredito que entre os vários fatores se encontra a autossuperação dos instintos..

Penso que não disse que o amigo era um Santo. Aquilo que eu disse não tem em vista o amigo nem com ninguém em particular. Para mim não há mal entendido, aqui. Mas como a comunicação restrita à forma escrita tem limitações. De qualquer modo, se fosse você um Santo, no bom sentido, penso que, do ponto de vista espirita, isso seria bom para o amigo.

Estou de acordo que Jesus deve ser tomado como um Mestre. O ideal, a meu ver, não é Jesus, mas a Doutrina revolucionária que ele divulgou, e que credibilizou com uma autoridade moral e um exemplo de vida a toda a prova. Acredito que Jesus foi mesmo o Espírito mais elevado que pisou a Terra. Não vejo porque não acreditar.

Todavia, uma pessoa de nível moral e intelectual muitíssimo baixo, como eu, se comparada com Jesus, será completamente irrealista se pensar que pode aplicar literalmente o ideal que Jesus nos legou à própria vida. O modelo tem de ser adaptado à realidade de cada um. É aí que está a questão. 

A evolução moral, em minha opinião, é algo que se conquista progressivamente ao longo de muitas encarnações, ao longo de muitos milénios, naturalmente. Os mecanismos de evolução estão previstos nas leis da natureza que Deus concebeu, assim creio, pelo menos (e tudo é natural, tanto o espiritual como o material, penso que não existe sobrenatural, o que existe é incapacidade de conhecer e compreender toda a natureza).

E a evolução ocorrerá, quer queiramos quer não. Não por imposição de ninguém, mas porque os Espíritos, ao estudar as respectivas encarnações, chegam a um ponto em que a evolução intelectual, a sensibilidade moral, a capacidade de amar incondicionalmente, enfim, chegam a um ponto em que as potencialidades com que o Espírito foi criado já estão suficientemente desenvolvidas para que ele compreenda e sinta qual é o caminho correto, o caminho que o faz feliz e que o aproxima de Deus e das criaturas mais felizes. Compreenderá então, talvez, os caminhos errados que percorreu, mas também compreenderá que não tinha a capacidade de compreender isso. Nós começamos por aprendizes e não como sábios.

Tal como eu me sinto e vejo agora, aqui na Terra, penso que a primeira fase é ter auto-conhecimento suficiente para reconhecer os defeitos que temos, e o impacto deles nas nossas vidas. É aí que pode surgir a motivação para mudar, pois os nossos defeitos impedem-nos de ser o mais felizes possível, dentro das circunstâncias, e de sermos melhores para os outros.

Penso que a masturbação que não é doentia (doentia é por exemplo, aquela que seja motivada pelo vicio da pornografia), não é propriamente um defeito, mas uma consequência de estarmos associados a um corpo de carne. E que as consequências psicológicas da repressão do impulso sexual, a sensação de frustração e a energia que gastamos a contrariar a natureza material, neste caso, são mais danosas do que qualquer efeito nocivo da masturbação, a meu entender.

De qualquer forma penso que a decisão de se masturbar, ou não, é uma questão de consciência, e que cabe a cada um decidir isso (aliás não pode ser de outra forma...). Penso que não cabe aos outros estar a determinar o que é bom ou o que é mau, neste caso, sejam os outros Espíritos encarnados ou desencarnados. De Jesus não conheço nem uma palavra sobre este tipo de assunto. Um Espírito tão avançado tem a noção da nossa situação, decerto, não iria propor a repressão do desejo sexual ou da masturbação. Aliás São Paulo avisa que, no caso de casais, é melhor satisfazer o desejo sexual próprio e do parceiro do que a abstinência, pois ele sabia que isso anti-natura e que levaria possivelmente ao adultério, o que é mais grave. Num mundo como o de hoje, em que há casais em que marido e mulher estão separados durante largos períodos de tempo, alguns até em países diferentes, sem a masturbação a tentação do adultério é muito grande. Pois estamos a falar em pessoas reais e não em pessoas ideais, porque isso não existe, a não ser em casos especiais, que não são a regra.           

Inclusivamente há a declaração internacional dos direitos sexuais, realizada por especialistas na matéria, que passo a descrever:

Citar
A Declaração dos Direitos Sexuais foi redigida, inicialmente, durante o XIII Congresso Mundial de Sexologia que ocorreu em Valência (Espanha) em 1997; e aprovada em assembléia geral da WAS (Associação Mundial para a Saúde Sexual), ocorrida no congresso seguinte em Hong Kong (China); em 26 de agosto de 1999.     

O direito ao prazer sexual

Prazer sexual, incluindo auto-erotismo, é uma fonte de bem estar físico, psicológico, intelectual e espiritual.

 
Quem sou eu para contrariar os especialistas? Acha que eles não sabem o que dizem, é isso?

Bem haja
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 24 de Setembro de 2015, 23:28
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #39 em: 23 09 15, às 13:28, de Gabriel

      Conf: percebo que o amigo está sempre bem intencionado em nos esclarecer, e que conhece mais do espiritualismo do que muitos. Mas, como procuro raciocinar, como manda a doutrina, para tentar entende-la do modo que os companheiros estão entendendo, sempre trago muitas perguntas e questões!
........

      Gabri-El: deixo algumas respostas para suas perguntas, não para serem tomadas como verdades, mas como hipóteses.

      Conf: agradeço, meu amigo, desejar me auxiliar colocando algumas respostas; mas, como vc mesmo está dizendo, elas não passam de hipóteses; não são respostas conclusivas, pois podem facilmente ser questionadas! Vamos raciocinar um pouco:

      Conf (msg anterior): - qual é a causa de se dizer que a masturbação é um atraso na caminhada para o aperfeiçoamento espiritual e que ela atrai espíritos inferiores para perto de quem a pratica, o que faz que esse seja vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa?

      Gabri-El: R.  A "causa" neste particular é o conhecimento espírita. Sem esse conhecimento, essa pergunta não surgiria.

      Conf: me perdoe, mas o amigo vai perceber que se engana no
que disse. Afinal, como Jesus ensinou, não devemos julgar ninguém, pois nossos julgamentos só não estarão errados “por uma feliz coincidência”; sempre os julgamentos que fazemos são nada mais que “falsos julgamentos” e, portanto sempre poderão estar errados! Tenho um QI bem elevado (acima de 100) e conheço e estudo a doutrina talvez há mais anos do que o amigo tem de vida; desde 1945, há cerca de 70 anos, portanto.

      Gabri-El: A necessidade fisiológica do sexo é um fato. Para suprir essa necessidade muitos seres humanos recorrem à masturbação. O ato da masturbação tem seu efeito sobre a mente. Se a mente se compraz neste ato, ansiando por repeti-lo mais e mais, fixada nessa necessidade primária, instintiva, estará num processo de viciação, de obsessão por este ato. Nesse processo a mente aplica sua imaginação, fantasia, "colorindo" o ato da masturbação. Isso é bem claro para qualquer ser humano, independente se possui ou não o conhecimento espírita.

      Conf: concordo; mas o que ou quem nos fez assim? Nós mesmos escolhemos ter uma mente que se compraz com a masturbação e, por isso, se torna fixada por repetir mais e mais, entrando num processo de viciação, de obsessão por esse ato? Ou é a vida, essa escola do bem e do mal que Deus nos deu, que, com o que nela aprendemos, nos leva a fazer isso?

      Gabri-El: Contudo, como sabemos, nessa viciação a mente atrairá ondas de pensamentos semelhantes, seja de encarnados ou desencarnados. Influenciando uns aos outros nessa viciação, estará instalada aí a obsessão como conhecida no meio espírita. Se a mente está emitindo e envolvida em pensamentos obsessivos, certamente isso é um estorvo para a evolução psíquica, espiritual.

      Conf: mas, meu amigo, se isso nos trará companhias indesejáveis, que até poderão nos fazer vítimas de obsessões, qual é a causa de, apesar de sabermos disso, assim mesmo continuarmos a praticar esse ato sexual?   

      Conf (msg ant): - afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Sendo assim, qual é a responsabilidade ou culpa que têm aqueles que se masturbam, se foi o próprio Criador que lhes deu a natureza que os leva a se masturbarem?

      Gabri-el: A culpa, assim como o medo, a repressão, etc., decorrem dos preconceitos (principalmente religiosos) que o indivíduo possui.

      Conf: tenho de fazer outra pergunta: qual é a causa de possuirmos preconceitos, se não são todos que os possuem?........

      Gabriel: Os instintos primários que Deus lhe deu são fortes, porém, Deus também deu o poder mental para dominar os instintos... a responsabilidade de cada um se encontra em como utilizar cada um destes poderes.

      Conf: nova pergunta para entender sua hipótese: se Deus nos deu o poder mental para dominar os instintos, qual é a causa de tantos não utilizarem esse poder?.......

      E se tantos não sabemos como utilizar esses poderes, qual é a causa de sermos responsáveis por isso?

      Gabriel: O ser humano está em um processo evolutivo, a partir de uma natureza meramente instintiva para uma natureza eminentemente espiritual. Nesse curso evolutivo muitas superações precisam ser realizadas para que o ser humano se desvencilhe das necessidades instintivas como as conhecemos neste planeta.

      Conf: e meu amigo, qual é a causa desse processo evolutivo vir sempre acompanhado de tantos sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis?

      Gabri-El: Espero que tenha clareado um pouco suas dúvidas.

      Conf: novamente lhe agradeço, amigo Gabriel, mas como vc
pode observar, nem uma só de minhas dúvidas foi esclarecida! Só serão esclarecidas se alguém der respostas às pergunta que fiz!

      Um forte abraço para vc, Gabriel!
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 25 de Setembro de 2015, 00:41
Amigo Vitor,

Concordo plenamente que a evolução do ser é gradual e como a natureza, não da saltos. Isso é subentendido e claro na minha humilde interpretação do trecho citado neste tópico. Enquanto você fala de 'repressão do impulso', o autor espiritual fala de 'sublimar', duas palavras que tem pouco a ver uma com a outra. Eu pessoalmente não vejo essa 'castração' agressiva transpirar do texto, mas sim, um apelo ao uso equilibrado e digno das forças genésicas. Onde você vê proibição, eu vejo educação.

Comparar o homem carente de evolução ao Cristo, em nada prejudica a superioridade inquestionável do último, tanto quanto a insignificante pedrinha não desvaloriza a grandeza do Universo. A palavra 'comparar' não é sinônimo que 'equiparar'.



Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Gabri-El em 25 de Setembro de 2015, 04:45
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #39 em: 23 09 15, às 13:28, de Gabriel

      Conf: percebo que o amigo está sempre bem intencionado em nos esclarecer, e que conhece mais do espiritualismo do que muitos. Mas, como procuro raciocinar, como manda a doutrina, para tentar entende-la do modo que os companheiros estão entendendo, sempre trago muitas perguntas e questões!
........

      Gabri-El: deixo algumas respostas para suas perguntas, não para serem tomadas como verdades, mas como hipóteses.

      Conf: agradeço, meu amigo, desejar me auxiliar colocando algumas respostas; mas, como vc mesmo está dizendo, elas não passam de hipóteses; não são respostas conclusivas, pois podem facilmente ser questionadas! Vamos raciocinar um pouco:

      Conf (msg anterior): - qual é a causa de se dizer que a masturbação é um atraso na caminhada para o aperfeiçoamento espiritual e que ela atrai espíritos inferiores para perto de quem a pratica, o que faz que esse seja vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa?

      Gabri-El: R.  A "causa" neste particular é o conhecimento espírita. Sem esse conhecimento, essa pergunta não surgiria.

      Conf: me perdoe, mas o amigo vai perceber que se engana no
que disse. Afinal, como Jesus ensinou, não devemos julgar ninguém, pois nossos julgamentos só não estarão errados “por uma feliz coincidência”; sempre os julgamentos que fazemos são nada mais que “falsos julgamentos” e, portanto sempre poderão estar errados! Tenho um QI bem elevado (acima de 100) e conheço e estudo a doutrina talvez há mais anos do que o amigo tem de vida; desde 1945, há cerca de 70 anos, portanto.

      Gabri-El: A necessidade fisiológica do sexo é um fato. Para suprir essa necessidade muitos seres humanos recorrem à masturbação. O ato da masturbação tem seu efeito sobre a mente. Se a mente se compraz neste ato, ansiando por repeti-lo mais e mais, fixada nessa necessidade primária, instintiva, estará num processo de viciação, de obsessão por este ato. Nesse processo a mente aplica sua imaginação, fantasia, "colorindo" o ato da masturbação. Isso é bem claro para qualquer ser humano, independente se possui ou não o conhecimento espírita.

      Conf: concordo; mas o que ou quem nos fez assim? Nós mesmos escolhemos ter uma mente que se compraz com a masturbação e, por isso, se torna fixada por repetir mais e mais, entrando num processo de viciação, de obsessão por esse ato? Ou é a vida, essa escola do bem e do mal que Deus nos deu, que, com o que nela aprendemos, nos leva a fazer isso?

      Gabri-El: Contudo, como sabemos, nessa viciação a mente atrairá ondas de pensamentos semelhantes, seja de encarnados ou desencarnados. Influenciando uns aos outros nessa viciação, estará instalada aí a obsessão como conhecida no meio espírita. Se a mente está emitindo e envolvida em pensamentos obsessivos, certamente isso é um estorvo para a evolução psíquica, espiritual.

      Conf: mas, meu amigo, se isso nos trará companhias indesejáveis, que até poderão nos fazer vítimas de obsessões, qual é a causa de, apesar de sabermos disso, assim mesmo continuarmos a praticar esse ato sexual?   

      Conf (msg ant): - afinal, não é a natureza que Deus nos deu que faz que muitos se masturbem? Sendo assim, qual é a responsabilidade ou culpa que têm aqueles que se masturbam, se foi o próprio Criador que lhes deu a natureza que os leva a se masturbarem?

      Gabri-el: A culpa, assim como o medo, a repressão, etc., decorrem dos preconceitos (principalmente religiosos) que o indivíduo possui.

      Conf: tenho de fazer outra pergunta: qual é a causa de possuirmos preconceitos, se não são todos que os possuem?........

      Gabriel: Os instintos primários que Deus lhe deu são fortes, porém, Deus também deu o poder mental para dominar os instintos... a responsabilidade de cada um se encontra em como utilizar cada um destes poderes.

      Conf: nova pergunta para entender sua hipótese: se Deus nos deu o poder mental para dominar os instintos, qual é a causa de tantos não utilizarem esse poder?.......

      E se tantos não sabemos como utilizar esses poderes, qual é a causa de sermos responsáveis por isso?

      Gabriel: O ser humano está em um processo evolutivo, a partir de uma natureza meramente instintiva para uma natureza eminentemente espiritual. Nesse curso evolutivo muitas superações precisam ser realizadas para que o ser humano se desvencilhe das necessidades instintivas como as conhecemos neste planeta.

      Conf: e meu amigo, qual é a causa desse processo evolutivo vir sempre acompanhado de tantos sofrimentos desesperadores e mesmo insuportáveis?

      Gabri-El: Espero que tenha clareado um pouco suas dúvidas.

      Conf: novamente lhe agradeço, amigo Gabriel, mas como vc
pode observar, nem uma só de minhas dúvidas foi esclarecida! Só serão esclarecidas se alguém der respostas às pergunta que fiz!

      Um forte abraço para vc, Gabriel!

Olá irmão "lconforjr"!
Impressionante sua capacidade de indagação e lucidez numa idade já avançada!

Obrigado por nos fazer "descer mais na toca do coelho" e aprofundar nossa compreensão sobre estas questões.

Vamos lá...

1 - Não fiz julgamentos e tampouco subestimei o intelecto do irmão.
Minha resposta foi até errada, mas quando percebi não consegui alterá-la no tópico.
Eu coloquei que "a  causa neste particular é o conhecimento espírita. Sem esse conhecimento, essa pergunta não surgiria." Na verdade, não surgiria a afirmação, ao invés de pergunta, já que na sua questão o Sr. escreveu "qual é a causa de se dizer....?" Talvez por esse erro meu o Sr. consequentemente entendeu de outra maneira. O que pretendi dizer é que: uma pessoa que não possua o conhecimento a respeito de aperfeiçoamento espiritual, espíritos, mundo espiritual, obsessão, etc., sequer afirmaria algo nesse sentido. Portanto, não existiria a afirmação: a masturbação é um atraso na caminhada espiritual, etc...

2 - As viciações que se instalam nesse ou naquele sentido, são devidas às escolhas da Alma reencarnante. É no psiquismo que se encontra o vício, bem como a virtude.

Sucessivas experiências reencarnatórias (aprendizados) levaram a Alma a fazer esta ou aquela escolha e, estas mesmas experiências causaram impressões "negativas" ou "positivas", "boas" ou "ruins". Bem e Mal são relativos. Não podemos tomar isso como Realidade. A Vida é Única e tem um propósito sábio em sua manifestação. Se o ser humano toma consciência disso e busca intuitivamente seguir essa direção, chamemos isso de "caminho do bem". Se, ao contrário, o ser humano opta por "nadar contra a correnteza", chamemos isso de "caminho do mal". Este último ser humano necessita de uma cota maior de experiências. Normalmente o que leva uma Alma escolher este caminho e outra Alma escolher àquele caminho, é a bagagem de experiências que já possuem.
Toda manifestação da Vida evolui para expressar Consciência. Essa Consciência tem inúmeras expressões no Universo e o ser humano é um tipo de expressão da Consciência. A medida que o Homem compreende-se como Consciência, menos se identificará com as formas transitórias que a Vida manifesta, a começar pelas suas formas física e mental. Cessando gradativamente essa identificação, o psiquismo se depura dos seus vícios.

3 - O "saber disso" muitas vezes é apenas um saber intelectual. Tomar consciência e não mais repetir o "erro" exigem autoconhecimento e intensidade de vontade.

4 - Os preconceitos são adquiridos através de sucessivas reencarnações, por meio das experiências da Alma. Uns têm menos, outros têm mais, de acordo com a sua percepção da Vida. Se é uma percepção unificadora (o que pressupõe um nível de evolução alto), então será uma percepção da Realidade da Vida, que é Una. Se é uma percepção separatista, isso indica que ainda há ignorância da Realidade Única, existindo por conseguinte muitos preconceitos.

5 - Qualquer ser humano possui o poder mental para pensar nisto ou naquilo, e assim o faz. Ele colherá os frutos do seu pensamento. Se ele não busca superar-se, é porque existem outros interesses e são nestes que seu pensamento está. A medida que seu senso de escolha aumenta, mais responsável fica por aquilo que emite. Esse poder é neutro, pode-se usá-lo positivamente ou negativamente. Então para utilizá-lo conforme o objetivo evolutivo, é preciso autoconhecimento que, por sua vez, advém das experiências reencarnatórias buscando este propósito.

6 - O que chamamos de sofrimento é um efeito do "nadar contra a correnteza" que mencionei anteriormente. E este mesmo sofrimento faz com que o ser humano almeje a felicidade. Ele sente que algo está errado e aspira ser feliz. Se ele vai tomando consciência do objetivo evolutivo, gradativamente o sofrimento será consumido e a felicidade experimentada. Digo felicidade real, que brota do Imperecível em seu íntimo, e não as alegrias passageiras da existência.

Fique em Paz! Abraço
Fraternalmente
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 25 de Setembro de 2015, 15:15
Tenho um QI bem elevado (acima de 100) e conheço e estudo a doutrina talvez há mais anos do que o amigo tem de vida; desde 1945, há cerca de 70 anos, portanto.

Com todo o devido respeito, amigo Iconforj, eu gostaria de perguntar 'qual é a causa' de você ter tantas dúvidas a respeito da origem das variadas manifestações psicológicas e fisiológicas do ser humano, se você tem tanto cabedal de conhecimento?

Não séria de se esperar uma maior compreensão de assuntos que já foram elaborados na ampla literatura espirita? As vezes, o questionamento reiterado não significa vontade de aprender, mas inconformação, neste caso, com as respostas dadas pelos Espíritos superiores.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 25 de Setembro de 2015, 22:38
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #52 em: 25 09 15, às 04:45, de Gabri-El

      Gabr disse: 1 - Não fiz julgamentos e tampouco subestimei o intelecto do irmão.

      Conf: nem pense nisso, meu amigo! Eu é que devo ter interpretado mal, pois vc disse q “A "causa" neste particular é o conhecimento espírita. Sem esse conhecimento, essa pergunta não surgiria”. E veja q, agora, relendo o q vc disse, parece que já interpretei de outro modo. Me perdoe! 

      Gabr: 2 - As viciações que se instalam nesse ou naquele sentido, são devidas às escolhas da Alma reencarnante. É no psiquismo que se encontra o vício, bem como a virtude. Estas mesmas experiências causaram impressões "negativas" ou "positivas", "boas" ou "ruins".

      Conf: mas é exatamente a respeito disso que sempre faço perguntas: qual é causa de nossa desigualdade inicial? Somos criados perfeitamente iguais, inclusive qto às nossas faculdades objetivas e subjetivas e, consequentemente, em todos os quesitos necessários à evolução e, depois, nos tornarmos gigantescamente desiguais!!

      Qual é a causa de termos de sofrer por escolhas erradas q fizemos, e continuamos fazendo, se são as experiências pelas quais passamos nas vidas sucessivas que nos levam a fazer escolhas erradas, que nos causam impressões positivas ou negativas, como vc mesmo está dizendo?

      Gabri: Bem e Mal são relativos. Não podemos tomar isso como Realidade. A Vida é Única e tem um propósito sábio em sua manifestação.

      Conf: sinto, meu jovem, não entendi; são relativos a quê? Bem e mal são dois polos em torno dos quais gira a vida; são a razão da existência da doutrina espírita (das doutrinas religiosas), de filosofias e psicologias, de tudo que o homem constrói e destrói, de tudo que fazemos e que não fazemos, das consequências de nossas escolhas e, segundo a doutrina, da terrível lei de causa e efeito, das tragédias e desgraças, das alegrias e sofrimentos, do viver bem e do viver mal, das recompensas e penalidades que podem se manifestar desesperadoras e mesmo insuportáveis que as leis de Deus nos impõem, de um futuro melhor ou pior, concorda?

      Gabr: Se o ser humano toma consciência disso e busca intuitivamente seguir essa direção, chamemos isso de "caminho do bem". Se, ao contrário, o ser humano opta por "nadar contra a correnteza", chamemos isso de "caminho do mal".
      Conf: é aí que reside o problema que é sempre a causa de minhas repetidas perguntas: se temos a liberdade de escolher, qual é a causa de tantos escolherem seguir o “caminho do mal”? De uns necessitarem de uma cota maior de experiências do que outros?       

      Afinal, nem mesmo sabemos qual é a causa de uns serem bons e outros serem maus! Vc sabe?

      Gabr: Normalmente o que leva uma Alma escolher este caminho e outra Alma escolher àquele caminho, é a bagagem de experiências que já possuem.

       Conf: repito pergunta que fiz acima: qual é a causa de nossos sofrimentos, se é a bagagem de experiências que já possuímos desta escola do bem e do mal, que é a vida que Deus nos dá, e não nossa vontade, que nos fazem escolher o caminho do mal?

      Gabr:... A medida que o Homem compreende-se como Consciência, menos se identificará com as formas transitórias que a Vida manifesta, a começar pelas suas formas física e mental. Cessando gradativamente essa identificação, o psiquismo se depura dos seus vícios.

      Conf: Gabr, tudo que tem de ser depurado é devido a ter-se tornado impuro, certo? Assim, tenho de lhe perguntar? Qual é a causa de nosso psiquismo se tornar impuro e de termos de sofrer para torna-lo puro, se, como vc mesmo está dizendo, nossas impurezas são consequência das experiências que a vida nos dá?

      Gabr: 3 - O "saber disso" muitas vezes é apenas um saber intelectual. Tomar consciência e não mais repetir o "erro" exigem autoconhecimento e intensidade de vontade.

      Conf: concordo, meu amigo, mas qual é a causa de tantos não terem autoconhecimento e nem a intensidade de vontade exigidas para entenderem a necessidade de “tomar consciência” e de não mais repetirem os “erros” que já fizeram e continuam fazendo?

      Gabr: 4 - Os preconceitos são adquiridos através de sucessivas reencarnações, por meio das experiências da Alma. Uns têm menos, outros têm mais, de acordo com a sua percepção da Vida. Se é uma percepção unificadora (o que pressupõe um nível de evolução alto), então será uma percepção da Realidade da Vida, que é Una. Se é uma percepção separatista, isso indica que ainda há ignorância da Realidade Única, existindo por conseguinte muitos preconceitos.

      Conf: meu jovem, já percebeu que minhas questões são sempre as mesmas, sempre se referindo às desigualdades? Aqui pergunto: qual é causa de nossos sofrimentos se eles são adquiridos através de nossas sucessivas reencarnações? E as causas de uns perceberem a “Realidade Única” e outros não?

      Gabr: 5 - Qualquer ser humano possui o poder mental para pensar nisto ou naquilo, e assim o faz. Ele colherá os frutos do seu pensamento. Se ele não busca superar-se, é porque existem outros interesses e são nestes que seu pensamento está. A medida que seu senso de escolha aumenta, mais responsável fica por aquilo que emite. Esse poder é neutro, pode-se usá-lo positivamente ou negativamente. Então para utilizá-lo conforme o objetivo evolutivo, é preciso autoconhecimento que, por sua vez, advém das experiências reencarnatórias buscando este propósito.

      Conf: já lhe fiz pergunta sobre isso: se temos esse poder mental qual é a causa de tantos não o usarem?
      E, amigo, aqui tenho de forçosamente discordar de vc. Como alguém pode pensar nisto ou naquilo, se os pensamentos não são verdadeiramente nossos? Não somos nós que os comandamos; são eles que nos comandam! Não se originam de nós, de nossa mente, mas, sempre, de eventos que ocorrem fora de nós (nós, corpo espiritual).

      Gabr: 6 - O que chamamos de sofrimento é um efeito do "nadar contra a correnteza" que mencionei anteriormente. E este mesmo sofrimento faz com que o ser humano almeje a felicidade. Ele sente que algo está errado e aspira ser feliz. Se ele vai tomando consciência do objetivo evolutivo, gradativamente o sofrimento será consumido e a felicidade experimentada. Digo felicidade real, que brota do Imperecível em seu íntimo, e não as alegrias passageiras da existência.

      Conf: taí, meu querido amigo; qual é a causa de uns escolherem “nadar contra a correnteza”?

      Fique em Deus, jovem amigo!
..............
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 25 de Setembro de 2015, 22:51
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #53 em: 25 09 15, às 15:15, de Simon

      Simon disse:... amigo Iconforj, eu gostaria de perguntar 'qual é a causa' de você ter tantas dúvidas a respeito da origem das variadas manifestações psicológicas e fisiológicas do ser humano...?

      Conf: é devido a nunca encontrar explicações definitivas, inquestionáveis, que façam que as dúvidas sejam esclarecidas; sempre podemos fazer novas perguntas sobre elas! Afinal, o amigo não tem dúvidas acerca dos ensinamentos da doutrina?

      Simon: Não séria de se esperar uma maior compreensão de assuntos que já foram elaborados na ampla literatura espirita? As vezes, o questionamento reiterado não significa vontade de aprender, mas inconformação, neste caso, com as respostas dadas pelos Espíritos superiores.

      Conf: “seria”?!! O fato é que desejo entender a doutrina do mesmo modo que tantos a entendem.

      Veja que estudei muitas vezes a codificação, as escrituras, os ensinos de Jesus e de tantos espíritos mentores amigos etc, e as dúvidas continuam! Portanto, se existe inconformação, ela se deve ao fato de eu não ter entendido a doutrina do mesmo modo que tantos a entendem! É por isso que sempre apresento tantas perguntas!

      Um abraço!
.........
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 26 de Setembro de 2015, 14:32
Olá amigo Simon

Citar
Enquanto você fala de 'repressão do impulso', o autor espiritual fala de 'sublimar', duas palavras que tem pouco a ver uma com a outra.

O que diz o autor espiritual é da conta dele. O que eu digo é a minha opinião. Nem eu tenho de concordar e submeter a minha vida aos critérios do autor, nem a minha opinião retira qualquer valor ao texto. Não estou aqui para combater textos, nem autores espirituais. Estou aqui para debater ideias. E acho que não devemos aceitar textos, sejam lá de quem forem, sem uma análise critica. Eu não assino cheques em branco... Quem quiser que os assine.

Eu concordo que se trata de dois conceitos diferentes. Sublimar é arranjar forma de não ter vontade sexual, ou pelo menos não ter vontade de se masturbar, quando se não tem parceiro, se bem entendo, no âmbito deste tema. Talvez tendo uma forte motivação e prazer em realizar actividades úteis para a pessoa e para os outros, talvez. Mas dessas pessoas eu não sei dizer nada, porque não sou assim e não conheço ninguém assim (ou, pelo menos, ninguém que mo diga)   

Eu não tenho dúvidas que prefiro ter relações sexuais com uma mulher do que me masturbar. E para me sentir bem, em todos os sentidos, tenho de amar minimamente essa mulher, porque eu não considero as outras pessoas meras máquinas de sexo. Se eu não amar nenhuma mulher já acho preferível a masturbação.

Reprimir é ter desejo sexual e decidir ignorá-lo, não procurando meios de o aliviar.

A quem consegue essa tal sublimação eu dou os parabéns, desde que o facto de não ter desejo sexual não se deva a problemas de saúde. Não vejo inconveniente nenhum no comportamento dessas pessoas. E até acredito que seja um comportamento melhor, mais elevado. Mas não está ao alcance de quem não consegue evitar ter desejo sexual. Eu pertenço a esse número.

A quem tem desejo sexual é que eu não aconselho a reprimi-lo. E estou fundamentado no parecer de um enorme conjunto de especialistas no assunto (ver meu post anterior). A minha experiência de vida e a minha intuição já me diziam isso, mas eu não sou especialista, nem sábio.
 
Citar
Eu pessoalmente não vejo essa 'castração' agressiva transpirar do texto, mas sim, um apelo ao uso equilibrado e digno das forças genésicas. Onde você vê proibição, eu vejo educação.

Eu também não vejo proibição nenhuma, para mim. Se alguém se sente proibido por um texto de um Espírito ou de um encarnado, que não sejam os códigos do direito civil ou criminal, tudo bem, está no seu direito. Mas, fora a lei terrena, que nos governa, eu só me sinto proibido de algo que a minha consciência acusa como errado. E ter desejo sexual não é errado, porque se trata de uma consequência do funcionamento do corpo de carne.

Nós podemos ter estímulos exteriores que nos levam ao desejo, mas o corpo reage automaticamente a isso. Não pergunta nada ao Espírito utilizador do corpo de carne. Nós somos geneticamente assim, talvez porque a reprodução é essencial à manutenção da vida de uma espécie. Sem isso a espécie extinguia-se.

Citar
Comparar o homem carente de evolução ao Cristo, em nada prejudica a superioridade inquestionável do último, tanto quanto a insignificante pedrinha não desvaloriza a grandeza do Universo. A palavra 'comparar' não é sinônimo que 'equiparar'.

Amigo, o problema não é prejudicar Jesus. O problema é alguém como estabelecer para si mesmo objectivos irrealistas, como se fosse Jesus. Esse alguém ilude-se. E quem se ilude, mais tarde ou mais cedo desilude-se.

Na minha opinião nós devemos estabelecer objectivos práticos e concretos realistas, e não utópicos. Depois de os conseguirmos superar esses então podemos podemos abraçar outros objectivos mais altos. Isso seria o mesmo que eu tentar fazer um salto em altura com a fasquia a 20 m de alto. O que resultaria daí? - frustração,  perda de tempo e o risco de ser tomado como maluco e ir parar a um hospício. Temos de colocar a fasquia a uma altura exigente, mas possível, para nós. Temos de avançar por etapas. Isto é o que a minha experiência me diz.

Se não temos objectivos concretos e realizáveis o mais provável é não atingirmos objectivo nenhum. Ficamos limitados a discussões filosóficas sobre os objectivos, em vez de os realizar. Mas, mais uma vez, isto é a minha opinião. Cada um pensa e age como achar melhor e eu nada tenho a haver com isso.

Ninguém na Terra pode diminuir a superioridade espiritual de Jesus. Quem tem poder para isso, no Universo inteiro? Não há razão para se preocupar com tal coisa, ou sequer para admitir, ainda que a titulo de mera hipótese, essa possibilidade, pois trata-se de um completo absurdo.

Bem haja
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Gabri-El em 27 de Setembro de 2015, 01:13
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

     
      Conf: mas é exatamente a respeito disso que sempre faço perguntas: qual é causa de nossa desigualdade inicial? Somos criados perfeitamente iguais, inclusive qto às nossas faculdades objetivas e subjetivas e, consequentemente, em todos os quesitos necessários à evolução e, depois, nos tornarmos gigantescamente desiguais!!

     


Irmão "lconforjr"!
Ainda sem pretender dar respostas finais, deixo algumas reflexões para que possam clarear um pouco mais as questões.

A questão da desigualdade parece sem solução porque o Sr. está considerando um início comum  para todas as Almas em evolução. Este início comum seria uma geração única para todas as Almas, mas sabemos que "Deus nunca cessa de crear". Por que uma criança de 4 anos já consegue se comunicar razoavelmente pela fala e uma outra de 2 anos ainda balbucia? Pela razão de a criança de 4 anos ter nascido primeiro e estar 2 anos de idade na frente da outra criança, portanto, com as faculdades da fala, da memória e outras mais desenvolvidas. Assim é com as Almas. Acredita o irmão que todas as Almas que evoluem neste orbe possuem um mesmo ponto inicial? Existem Almas que estão na sua primeira encarnação na Terra, porém, podem estar muito adiantas da senda evolutiva. Veja que não me refiro à Origem comum, que é Deus, mas o ponto inicial de creação do ser anímico.

Para todas as demais questões relacionadas à desigualdade, repito o que escrevi acima.

O orgulho alimentado por nós mesmos bloqueia a nossa percepção e não enxergamos as dádivas que nos são apresentadas. Digamos que a Divindade dá-nos tudo, como um pai e uma mãe dão a um filho. Este filho ainda criança, por ignorância acaba tendo ações irrefletidas, não sabendo reconhecer nem valorizar as dádivas recebidas. Mas a medida que os anos passam e o filho cresce, os pais o ensinam, o aconselham e o advertem reiteradamente. Ao ter conhecimento desses ensinos-conselhos-advertências, sua responsabilidade nas escolhas aumenta. Os pais já o deixam mais livre para agir nesse ou naquele sentido, porque agora já possui desenvolvimento suficiente para isso. Ele não tem mais àquela ignorância inicial. Comendo "a fruta do conhecimento do Bem e do Mal", este filho acerta aqui, erra ali, como é natural. Os pais o corrigem, novamente o aconselham; se ele não valoriza os conselhos, os pais cortam certas regalias, limitam horários, aplicam uma metodologia de educação diferente (para o bem do próprio filho). O filho não aceita essa nova atitude dos pais, então faz exigências, tem comportamentos abusivos e desrespeitosos, passando pouco a pouco a agir de maneira rebelde ao invés de estar receptivo às orientações. Essa rebeldia é indício de orgulho. O orgulho se origina a partir do momento que, achando que já sabe muito da vida (pelo pouco que conhece), não aceita as orientações dos pais. Cumpre ao filho dar todo o respeito aos pais e escutá-los. Os pais não têm a obrigação de darem satisfação ao filho sobre a mudança de educação. Os pais possuem mais experiência de vida, possuem mais capacidade, mais percepção. O filho é quem tem que obedecer e confiar na guia dos pais. A liberdade de escolha conferida ao filho é para que, optando por si mesmo, siga o rumo indicado pelos pais e assim tenha o mérito da sua escolha. Mas também deixa aberto a escolha de não seguir, o que lhe faz ter um percurso mais difícil. E os pais o deixam ter essa caminhada mais amarga.
A insistência do filho pelo caminho da indiferença e da rebeldia traz inevitavelmente o sofrimento para ele. Este sofrimento é gerado por ele mesmo, ele próprio forjou este caminho de sofrimento. Somente pelas experiências amargas, que esmagam o seu orgulho, o filho passa a reconhecer suas escolhas infelizes, as quais poderia ter evitado se se mantivesse receptivo às orientações dos pais. Tudo estava a seus pés, favorecendo seu progresso, mas preferiu o caminho do menor esforço. Assim também para a Alma, de reencarnação a reencarnação, só agrava sua "ficha" se não acolhe as oportunidades que em grande quantidade lhe chegam. Nessa reflexão estão contidas minhas respostas para a maioria das suas perguntas.


Bem e Mal "são relativos a quê?". São relativos perante à Realidade, que é Deus.
A Divindade é um Todo Único, sem opostos, sem dualidade. Os fenômenos duais da Existência são como um meio de desenvolvimento das faculdades latentes e inerentes à Alma. Mas não são a Realidade Eterna. São transitórios como o próprio Universo o é.


Os pensamentos constituem a mente. Não existem pensamentos se não há mente. E todos os seres humanos possuem mente.  Os pensamentos podem ser compartilhados (daí a  sensação de exterior, de virem de fora), pois ressoam em todo o Espaço. Mas, se há a sintonia é porque na mente receptora existe um interesse. Todos os seres humanos usam o poder mental, pois pensam constantemente. Mas a maioria de nós quase sempre deixa-se levar pelos pensamentos e não busca dar uma direção superior a eles, pois não está interessada nisso. Porém, está interessada em outras coisas e nelas aplicam esse poder, normalmente com uma capacidade incrível. Se tivesse interessada para o Superior, para Aquilo que liberta da ignorância espiritual, também teria maestria. Esse interesse aumenta pouco a pouco, quando o ser humano percebe que ele é algo mais além de um corpo.

Fraternalmente
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 28 de Setembro de 2015, 01:50
Não me venha falar como os católicos que dizem que Maria de Nazaré era virgem e que Jesus foi concebido fora das leis da natureza, por milagre, porque acham que o sexo é algo maligno.

Amigo Vitor, eu voltei a pensar neste trecho que postou uns dias atrás e quero analisá-lo, sem qualquer pretensão de defender os padres e as suas possíveis arbitrariedades.

Acreditamos, como cristãos, que o Mestre curou milhares de pessoas, devolvendo a visão ao cego, a força de caminhar para enfermos, cujas pernas estavam atrofiadas além de qualquer esperança.. Jesus, sem duvida qualquer, modifica e altera a matéria, orgânica ou não, e submete-a à sua vontade. Ele, como Espirito puro, domina-a completamente. O Espiritismo desvela estes mistérios (Livros dos Médiuns e ESE particularmente), enquanto outros livros comentam da necessária ajuda espiritual nos processos de gestação (série André Luiz).

Ciente da maleabilidade da matéria/energia pela vontade de Espíritos elevados, qual é a dificuldade de acreditar que o próprio Jesus teria gerado, pela sua vontade excelsa, a sua própria encarnação?
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 28 de Setembro de 2015, 14:25
Olá amigo Simon

Penso que estamos de acordo quando à inexistência de milagres. O que existe são fenómenos naturais que ainda não conhecemos, a que chamamos, por vezes milagres. Esta é a visão de Kardec. Ela sustenta-se na ideia de que, sendo a obra de Deus perfeita, porque Deus é perfeito, Ele não precisa de a alterar. De abrir excepções. Eu não estou a querer impor a Deus aquilo que eu penso. Só Deus saberá, na realidade como concebeu as leis da natureza de que também fazem parte os Espíritos. Em resumo, para o espiritismo não há sobrenatural, apenas natural.

Em relação às curas de Jesus há uma limitação. Os relatos bíblicos mostram-nos o que seria tomado como realidade por homens que viveram sobre a Terra há 2000 anos. E não podemos ter certezas de que como ocorreram esses fenómenos, e muito menos em relação à explicação dos mesmos. Isso parece ter sido uma forma do Mestre Jesus chamar a atenção do povo para passar a mensagem que ele queria passar. Os Apóstolos também faziam esses "milagres". E ao longo da história há relatos de imensas curas inexplicáveis à luz da ciência, se bem que, para provar que uma cura tem natureza espiritual não é assim tão simples como isso. É preciso descartar todas as outras hipóteses, com algum rigor.

Ainda há pouco vi um documentário sobre João de Deus, Abadania, Brasil. Deslocam-se lá pessoas de todos os países, e algumas garantem que existiram fenómenos de cura. O documentário era da equipa da Oprah Winfrey, aquela loucuta e empresária dos EUA.

As curas não são um exclusivo de Jesus.

Não posso dizer que é impossível Jesus ter gerado a respectiva encarnação, mas acho pouco provável. Não é bem o mesmo que as curas. Todavia, na verdade, eu não tenho forma de afirmar nem confirmar isso. Apenas debato hipóteses. Se o corpo de Jesus foi concebido, como o de qualquer um de nós, não vejo que isso diminua o Mestre, em nada.

Quanto à ajuda espiritual na gestação, descrita por André Luiz tenho grandes dúvidas se será mesmo assim, para ser sincero. Para tudo o que tem uma explicação material, demonstrada, penso que a explicação mais simples é a mais convincente. Por exemplo: se uma pessoa é filha ou irmã de outra pessoa, nós podemos identificar isso no código genético. Os Espíritos não podem fugir às possibilidades que a matéria lhe oferece, só dentro delas actuam. O Livro dos Espíritos diz que os Espíritos jamais violam as leis da natureza material, se bem entendi o que lá está escrito. Podem é influenciar as pessoas, mentalmente.

Os fenómenos de cura são mais plausíveis, pois a própria alma que é curada intervêm no processo. Por alguma coisa Jesus dizia: "a tua fé te salvou", e não: "a minha intervenção te salvou". Outros curadores dizem o mesmo.

EU também não creio que Jesus é um Espirito Puro, nos termos da classificação indicada no Livro dos Espíritos. De qualquer modo ele é incomparavelmente mais evoluído do que. A distância entre a minha alma e a dele, imagino que é brutal. Por isso, para mim, na prática, Espirito puro ou não, vai dar ao mesmo.

Este tipo de debates, sobre questões muito complexas, pouco ou nada acessíveis aos encarnados da Terra, pelo menos à generalidade das pessoas, pode ser interessante, para nos por a reflectir. Mas, por regra, não são conclusivos.

André Luiz, por exemplo, nunca se apresentou como um Espírito de ordem superior. Toda a experiência que ele descreve é própria de um encarnado da Terra e de um Espírito de nível comum, comum, ao nível da média das pessoas deste planeta, imagino. Para além disso ele pode falar em termos figurados, por vezes. Realidades para as quais não temos comparação, aqui na Terra são difíceis de transmitir e de apreender.

Não sendo André Luiz um Espírito Superior (agora até pode ser, mas quando ditou os livros não parecia). É preciso contar que, entre acertos, ele pode também transmitir enganos. Não podemos decartar essa possibilidade.

Bem hajam 
 
       

 
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 01 de Outubro de 2015, 23:17

.............

      Meus amigos,

      Será mesmo que ninguém sabe as "causas espirituais" que fazem  tantos se viciarem na masturbação e as "causas espirituais" de outros não se viciarem? E de haver tantos excessos sexuais que levam à pedofilia, aos estupros, a assassinatos? Ninguém sabe quais são essas causas? Se todos nós somos perfeitamente iguais no instante de nossa criação, ou no momento que em nós a consciência desperta e nos faz diferenciar o bem do mal?!! O que é que desfaz essa perfeita igualdade original, que Deus nos deu?!
..........
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 08 de Outubro de 2015, 14:49
Caros irmãos, estou repassando um trecho interessante à respeito dos Espiritos elevados que reencarnam com pouca ou nenhuma necessidade da atividade sexual, deixando claro que são exceção na terra. O uso da palavra 'bissexualidade' no texto refere-se à integração das forças masculinas e femininas no Espirito e não à preferencia sexual de certos seres encarnados. Também esclarece da inutilidade da castração, como outros irmãos aqui comentaram.

Do livro: Forças Sexuais da Alma, Jorge Andréa - FEB (1987)

[attach=2]
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 09 de Outubro de 2015, 02:47

Olá amigo SimonB,

Para falar a verdade em essência não somos nem matéria(a não ser que seja outro tipo)...  Pude constatar isso com precisão devido a experiencia de desdobramento(antecipação da alma). Quando me desvinculei do corpo físico me senti como se fosse um balão desprovido de forma e das necessidades fisiológicas.  Penso que a causa do sofrimento de muitos desenarcado é o apego aos vícios que terá em mente os espíritos desencarnados, molestados pela impossibilidade de praticá-los. 

Há pessoas que param de se alimentar e vivem de luz... não vejo necessidades para isso! O apego é uma paixão a repulsa é outra.  Como diria o Cristo: Dai a Deus o que é de Deus, e a de César o que é de César.
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Cristiano Bezerra em 24 de Dezembro de 2015, 23:48
Prezados amigos, boa noite.  É a minha primeira pergunta neste fórum; espero que possa contribuir também.  Tenho uma dúvida sobre este tema: se a masturbação atrai espíritos inferiores e isto não é bom pra nós, o mesmo risco acontece se eu não me masturbo, não traio e tenho relações com a minhas esposa, como é esperado?  abs a todos!
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: psi em 25 de Dezembro de 2015, 03:05
Prezados amigos, boa noite.  É a minha primeira pergunta neste fórum; espero que possa contribuir também.  Tenho uma dúvida sobre este tema: se a masturbação atrai espíritos inferiores e isto não é bom pra nós, o mesmo risco acontece se eu não me masturbo, não traio e tenho relações com a minhas esposa, como é esperado?  abs a todos!

O que atrai os espíritos inferiores não é o sexo em si, mas o padrão de vibração daqueles que o praticam. O sexo praticado entre um casal que se ama e que é pautado pela sublimidade das vibrações não os atrai. Já entre os casais onde o sexo serve como válvula de escape da devassidão, da libidinagem, com certeza os atrairá.

Um abraço

PSI   
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: SimonB em 25 de Dezembro de 2015, 15:03
O que atrai os espíritos inferiores não é o sexo em si, mas o padrão de vibração daqueles que o praticam. O sexo praticado entre um casal que se ama e que é pautado pela sublimidade das vibrações não os atrai. Já entre os casais onde o sexo serve como válvula de escape da devassidão, da libidinagem, com certeza os atrairá.

Exatamente. Ainda acrescentaria que sempre há espíritos envolvidos no ato sexual. O sexo feito com amor é fonte de reequilíbrio energético/fluídico para ambos os participantes, porque as vibrações mentais são sadias em si. Já, o sexo que atende exclusivamente às instintos carnais, tanto quanto a masturbação, favorece a participação psíquica e até o 'acoplamento' perispiritual entre o desencarnado e encarnado. Neste caso, a potente energia genésica, que seria construtiva num ambiente amoroso, é inutilizada ou usada pelos espíritos inferiores em mecanismos que escapam ao nosso conhecimento. No ultimo caso, há grande desgaste de energia genésica e nenhuma edificação. (ver trecho abaixo)

Para responder mais especificamente à pergunta feita pelo nosso irmão Cristiano Bezerra, é bem comum que um parceiro do casal tenha mais necessidades sexuais do que o outro. Como não há castidade construtiva sem a canalização apropriada da energia sexual (o que poucos conseguem), a masturbação é necessária e saudável se praticada com moderação. O problema é que esta vem geralmente em conjunto com os vícios mentais oriundos da fantasia ou pornografia, verdadeiras portas abertas para os espíritos inferiores que sintonizam com os nossos pensamentos, facilitando os processos de vampirização ou obsessivos.

Aqui vai um trecho do livro 'Forças Sexuais da Alma' por Jorge Andréa (FEB)

"Acreditamos que o êxtase sexual, esta grande reação da vida, além de atender a necessidade procriativa, seria um mecanismo de profundas trocas energéticas entre dois seres. As polaridades sexuais necessitam do intercâmbio para complemento mútuo. As forças sexuais da organização física encontram-se ora na posição masculina, ora na feminina, com finalidade de se juntarem pelo desenvolvimento evolutivo. Seriam polos em constante atração um pelo outro, a fim de se construírem energeticamente. (...) Quanto mais evoluídos os seres, mais conscientes do processo espiritual em atividade; isto é, quando o amor se desenvolve com profundidade espiritual, o vórtice do êxtase sexual permitiria uma construção específica, entre o homem e a mulher, onde as suas respectivas fontes seriam locupletadas e abastecidas. Quando o relacionamento entre o homem e a mulher representa apenas um encontro superficial e de simples descargas de energias, o resultado ficará na superfície, na zona física, sem atingir as forças profundas da alma, porque as suas finalidades foram superficiais e sem a construção espiritual que o amor sério e harmônico pode propiciar."


Fonte: http://www.cavile.com.br/wp-content/uploads/2015/08/FOR%C3%87AS-SEXUAIS-DA-ALMA-Jorge-Andr%C3%A9a.pdf
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 31 de Dezembro de 2015, 17:08
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #64 em: 25 12 15, às 03:05, de Psi

      Citação de: Cristiano Bezerra, em 24 12 15, 23:48: Prezados amigos, boa noite... Tenho uma dúvida sobre este tema: se a masturbação atrai espíritos inferiores e isto não é bom pra nós, o mesmo risco acontece se eu não me masturbo, não traio e tenho relações com a minha esposa, como é esperado? 

      Psi respondeu: O que atrai os espíritos inferiores não é o sexo em si, mas o padrão de vibração daqueles que o praticam.

      Conf: e porq, meu amigo Psi, uns possuem um padrão vibratório diferente do de outros, se todos, ao sermos criados, temos os padrões de vibrações exatamente iguais?

............
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: lconforjr em 31 de Dezembro de 2015, 17:29
Re: Masturbação - Novos esclarecimentos

      Ref resp #65 em: 25 12 15, às 15:03, de SimonB:

      Citação de: psi em 25 12 15, às 03:05: O que atrai os espíritos inferiores não é o sexo em si, mas o padrão de vibração daqueles que o praticam.

      Simon: Exatamente... Para responder mais especificamente à pergunta feita pelo nosso irmão Cristiano Bezerra, a masturbação é necessária e saudável se praticada com moderação. O problema é que esta vem geralmente em conjunto com os vícios mentais oriundos da fantasia ou pornografia, verdadeiras portas abertas para os espíritos inferiores que sintonizam com os nossos pensamentos, facilitando os processos de vampirização ou obsessivos.

      Conf: amigos, como já perguntei ao amigo Psi, porq os padrões vibratórios são desiguais se, no princípio, todos eles são idênticos? E lhe pergunto: porq, ou qual é a causa de uns terem adquirido vícios mentais e outros não?!

..................
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: robwood em 03 de Janeiro de 2016, 00:41
Sobre a masturbação, na minha opinião, depois que obtive alguns esclarecimentos que vão além de informações médicas, eu considero uma prática destrutiva e retardadora do espírito que necessidade evoluir. Lembrando que é minha opinião.
Ainda enfrento dificuldades com isso, mas sempre busco controlar aquilo que vem em minha mente.

Sobre o tema, eu apenas tenho uma pergunta:
Sentir orgasmos apenas por olhar, estimulando a mente, sem realizar o esforço físico, também pode dizer que masturbação?
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Vitor Santos em 03 de Janeiro de 2016, 09:48
Olá amigo Amós

Citar

Para falar a verdade em essência não somos nem matéria(a não ser que seja outro tipo)...  Pude constatar isso com precisão devido a experiencia de desdobramento(antecipação da alma). Quando me desvinculei do corpo físico me senti como se fosse um balão desprovido de forma e das necessidades fisiológicas.  Penso que a causa do sofrimento de muitos desenarcado é o apego aos vícios que terá em mente os espíritos desencarnados, molestados pela impossibilidade de praticá-los. 

Há pessoas que param de se alimentar e vivem de luz... não vejo necessidades para isso! O apego é uma paixão a repulsa é outra.  Como diria o Cristo: Dai a Deus o que é de Deus, e a de César o que é de César.

Concordo e assino por baixo, amigo.

Em muitas das pessoas que aqui têm colocado opiniões eu vejo o mesmo que nos padres católicos e noutros sacerdotes e lideres religiosos. Um moralismo hipócrita e artificial, que desvia a questão moral central do espiritismo, e das palavras de Jesus de Nazaré, que é o "amai-vos uns aos outros".

É muito mais fácil estabelecer um conjunto de regras simples e pueris, como a de não se dever masturbar (regras, de preferência, dirigidas aos outros - muitos até vão dizendo que ainda não são capazes de as aplicar a si mesmos essas regras), do que estabelecer e executar, em si mesmos, uma disciplina mais rígida dirigida para prestar serviço útil aos outros, para promover em si mesmos a eliminação dos principais obstáculos ao progresso espiritual, como o orgulho,o egoísmo, etc.

É a eliminação desses obstáculos que vai determinar, naturalmente, a melhor forma de proceder, sem necessidade de nenhum manual detalhado de regras morais. É a eliminação desses obstáculos que é difícil, que vai atingir os interesses mais caros a que pessoa está apegada. 

Que importa se um homem ou uma mulher se masturbam, durante alguns minutos do dia, se durante o resto do dia são pessoas úteis, caridosas, benevolentes, não violentas, não vingativas, enfim, se durante o resto do dia são virtuosas?  Acaso aquele que sofre e precisa mesmo de auxilio deixará de sentir o consolo de alguém que lhe estende a mão porque esse alguém se masturba? Ou será que todo aquele que se masturba, só por isso, é incapaz de praticar um gesto desses?   

Se o individuo não compreender o fundamento das regras morais, em vez de alguém que vive a espiritualidade torna-se um perito num código moral, da mesma natureza que os códigos legais que regulam a lei civil. E o que passa a valer é o texto da lei e esquecido o fundamento que está por detrás dessa lei. Os Fariseus são os exemplos que Jesus usa para definir esse tipo de pessoas. São esses os famosos doutores da lei moral (ainda que sejam analfabetos).

No meu limitado entendimento (sem falsas modéstias!), o que é necessário é que a pessoa entenda que é um espírito imortal, que o corpo de carne é apenas uma máquina natural provisória, sujeita ao desgaste e à destruição inevitável, que existe a reencarnação, e que Deus existe e determinou que queria o nosso bem, ou seja, que caminhássemos para a felicidade eterna o mais rápido e da melhor forma possível.

Deus é a Inteligência Suprema e o autor das leis/ regras que determinam o funcionamento natureza, que inclui a matéria e os seres espirituais. As soluções que Ele escolheu para nós e para tudo, pela lógica são as melhores possíveis. Ainda que encarnados neste globo, ainda com uma idade espiritual não muito avançada, possamos não ser capazes de constatar isso. Mas, se não acreditássemos na bondade de Deus, então nem o espiritismo nem as palavras de Jesus fariam qualquer sentido.

Se a pessoa entende e crê nos princípios fundamentais da Doutrina, se pensa um pouco no que isso implica, por si mesmo, sem "compêndios maçudos de muitas páginas de moral", saberá o que deve e o que não deve fazer, sem professores moralistas.

Se a pessoa não crê e/ou não compreende, ou compreende e não quer assumir as consequências morais da respectiva crença, podem-lhe apresentar milhares de palestras, ler centenas de "compêndios de muitas páginas de moral", que isso não leva a lado nenhum.

Isto é, sem ensinar/ compreender/ aceitar o essencial é inútil ensinar e praticar o acessório. É como um padre que manda rezar 100 avé-marias seguidas ao fiel para compensar o mal que ele confessa ter feito. Ou ele não liga ao que o padre está a dizer, ou não compreende porque o está a fazer e age de forma mecânica, talvez por medo dos "deuses", ou outra razão similar, porque essa medida correctiva não tem qualquer lógica. 
 
bem haja
Título: Re: Masturbação - Novos esclarecimentos
Enviado por: Amós Ribeiro em 09 de Janeiro de 2016, 23:49
Certas literaturas estão ridicularizado o espíritismo amigo Victor. Principalmente aqui no Brasil.
Tudo é aceito como se fosse parte da doutrina, e a CUEE parece que não tem mais valor nenhum.
O que se passa com o espíritismo atual?