Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Sexualidade => Tópico iniciado por: sensitive em 11 de Julho de 2009, 15:59

Título: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 11 de Julho de 2009, 15:59
Olá a todos

Li um artigo de Adenauer Novaes e não entendi bem a sua mensagem.
Diz o seguinte:
A vulgarização  e banalização do sexo que se assiste atualmente provocarão, futuramente,
a redução da valorização a ele atribuida.
Tal redução receberá a contribuição da descoberta de outras formas de satisfação íntima,
sem a degradação psíquica verificada nos excessos da sexualidade desregrada.

Que formas são estas do que está a referir?
Alguém tem uma ideia?

Abraço
Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Julho de 2009, 16:48
Olá

O homem deve querer dizer que, quando as pessoas entenderem que a obsessão pelo sexo as leva para longe da felicidade, pois tratam-se a si mesmas e a outras pessoas como objectos materiais para obter gozo, valorizarão mais outros bens: o amor, a amizade, a solidariedade, etc.

Se é isso que ele quer dizer, parece-me que tem razão.

Não se trata de criar preconceitos e complexos que impeçam a liberdade sexual de cada um.

O sexo é uma actividade normal para nós, pois o nosso corpo assim ordena. Não me parece que a sua prática normal seja condenável. Nem me parece legitimo alguém ir dizer a outra pessoa que deve mudar a sua atitude perante o sexo, a não ser que seja uma pessoa que o consiga dizer de forma a não ofender, com o objectivo de fazer o bem a quem ama.

A obsessão por sexo pode criar laços muito fortes à matéria.

A própria pessoa, independentemente  do que os outros digam (pois isso pouco importa), é que se pode prejudicar a si mesma, como se prejudica com outros excessos e obsessões: excessos alimentares, ingestão de drogas prejudiciais para a saude, fumar, ser alcoolico, etc.

Na prática devem haver pouquissimas pessoas que nunca cometem abusos de espécie nenhuma. Quem nunca pecou, que atire a primeira pedra, assim disse o Mestre Jesus para nos ensinar a ser tolerantes e benevolentes com as outras pessoas.

bem hajam
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 12 de Julho de 2009, 12:05
Olá amigo Vitor!

Pelo que entendi do seu ponto de vista, enquanto não houver abuso sexual, tudo é aceitável.
Vamos ser lógicos, sexo nos tempos de hoje é vulgar.
O que o autor está a referir-se deve ser numa óptica futura, onde a forma
de o praticar vai ser diferente.
Que forma será essa? pergunto -me.
Esta é minha dúvida, que nem com imaginação chego a uma conclusão.
Abraço

Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Julho de 2009, 12:20
Olá

O autor também parece estar a querer dizer que praticar o sexo, só pelo prazer físico, sem afeição entre as almas, é nocivo.

Hoje em dia, de facto, há jovens que trocam de parceiro como quem troca de camisa. Isso também não me parece a mim boa prática. Considerar-se e considerar os outros como meras máquinas de prazer não leva a felicidade a ninguém. É uma ilusão.

Não é propriamente a forma de praticar o sexo, mas o respeito pela nossa própria dignidade e a dignidade dos parceiros sexuais.

Os orientais é que misturam sexo com espiritualidade, como se praticar sexo fosse uma espécie de prece, meditação ou ritual religioso. Penso que o Adenauer Novaes não está a querer ir para esse lado, mas só perguntando-lhe poderá ter a certeza. Em último caso há sempre a solução de lhe tentar enviar um email.

bem haja
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: HelenaBeatriz em 12 de Julho de 2009, 16:13
Olá, amigos!!

Gostei muito do livro "Felicidade sem culpa" deste autor. Nele percebemos que Novaes não é um homem preconceituoso, pelo contrário, tem uma grande abertura mental. Ensina-nos a jamais cultivarmos a culpa. Cheguei a presentear amigos (não espíritas) com este livro. Adoraram!
Acredito que seja mais ou menos isso que os amigos observaram que o autor quis passar...

O sexo, em si, é totalmente fisiológico, saudável. Acredito que o sexo desenfreado, numa busca compulviva, sem qualquer afeição nobre, apenas na insana busca do prazer pelo prazer, atrairia alguns obsessores.

O Adenauer me parece alguém bem acessível. Um e-mail seria  boa sugestão.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 14 de Julho de 2009, 13:24
Olá!

Não é fácil falar abertamente sobre um tema tão delicado como "sexo".
Se analisarmos bem, ao longo destes séculos todos, o sexo simboliza o "Mal".
À luz da religião, o sexo só serve para procriar e mais nada.
Na mente da sociedade é algo tabu, impuro, vergonhoso e feio.
Ensinamos as nossas crianças desde pequenas esconder o sexo, não mexer no sexo não falar em sexo, sobretudo não praticar sexo.
A vulgarização do sexo deu-se em meados dos anos Sessenta com os "Hippies"
A liberdade de expressão, livros e filmes assim como a própria medicina ajudou escapar
 a visão da sexualidade como produto "diabólico".
Não posso deixar de afirmar, que em alguns países isso ainda existe, os padrões culturais tem um grande peso sobre determinados comportamentos sexuais.
Há que ter em conta que as mulheres são as mais vitimadas nesses países e ainda podem ser condenadas a morte.
Porque?
A vulgarização do sexo é proibido.
Quem culpar?
A mulher.
Ela apresenta a tentação do "Diabo", como tal tem que ser rebaixada e controlada.
Será que é isso que nosso Criador pretendia ao dar-nos o prazer do sexo?
Não creio.
Quis que soubéssemos amar uns aos outros, usufruir do sexo e aceitar
como um "Bem Divino".
No livro «vida e sexo» de Emmanuel diz:
Sexo é espírito e vida a serviço da felicidade e da harmonia do Universo...

Fica aqui uma ideia minha exposta sobre um tema que tinha muito mais para dizer

Sensitive


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Julho de 2009, 21:33
Olá Sensitive

Acha mesmo que alguém acredita nisso do sexo ser diabólico aqui em Portugal?

Isso era no tempo da inquisição. Os padres queriam as mulheres só para eles  :D

Mesmo nos paises mais atrasados e mais radicais, aqueles que mandam têm quase sempre várias mulheres. Se acreditassem que as mulheres eram diabólicas afastavam-se delas, não as procuravam.

Conheço padres radicais a falar em sexo que são pais de várias pessoas. Se o que as pessoas dizem fosse o que sentem realmente...

Todos os opressores gostam de arranjar justificação para os seus actos, para darem uma imagem diferente daquela que realmente têm e ocultarem os seus verdadeiros interesses e misérias.

bem hajam
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: mone_ em 02 de Agosto de 2009, 18:38
amigas minhas me explicaram que estamos pecando no ato sexual porque estamos mudando o jeito natural .e eu creio que este modo seja de sexos iguais homens x homens ou mulher x mulher ,não tenho nada contra mas acho que a biblia se refere a isso. e minhas amigas dizem que sexo oral, anal são pecados mortais,qual é a verdade segundo a biblia?
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Agosto de 2009, 19:47
Olá mone

Penso que não se trata de pecar por praticar sexo. O problema é as pessoas que só pensam em sexo. Podem-se prejudicar, pois desviam a atenção do que é essencial e assim desperdiçam as oportunidades que a vida lhes dá. E quando desencarnam podem continuar com as mesmas manias por séculos, embora sem possibilidade de concretizar esse tipo de desejos.

Mas isso não é nenhum drama. Cada um age conforme a sua evolução espiritual. Senão  compreendemos ou não sabemos mais do que isso, paciência. Um dia todos vão compreender, mas uns demoram mais a chegar à verdadeira felicidade, que transcende este mundo. e só Deus sabe as verdadeiras intenções de cada um. Até o próprio, por vezes, desconhece ou não quer encarar as suas próprias intenções.

A obsessão pelo sexo é tão grave para os heterosexuais como para os homosexuais. O problema não é propriamente o que fazemos, mas as razões intenções que estão  por trás do que fazemos.

A doutrina espirita ensina a não julgar ninguém (a não ser no caso dos juizes profissionais). Os ensinamentos morais servem para aplicarmos a nós mesmos, não aos outros.

bem haja
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 02 de Agosto de 2009, 20:58
Olá!

Desculpa a minha abertura por este tema ,mas acho interessante, dado ser uma realidade nos dias de hoje.
Sempre existiu o abuso sexual, se hoje temos mais conhecimento sobre estes factos é porque temos a favor a rapidez da informação de tudo o que acontece.
O sexo na nossa sociedade tornou-se algo vulgar, há quem veja um negócio rentável, há quem usa por necessidade, mas poucos são os que praticam por amor.
Cada vez mais isso está a acontecer.
Os homossexuais formam-se muitas vezes por excesso de sexo e procuram algo de novo.
Talvez num mundo mais avançado do que o nosso, esta pratica já não é necessária, pois devem ter outros métodos de se produzirem, e assim fica eliminada o instinto primitivo.

Até lá, creio que nem os mais santos estão salvos desta tentação.

Abraço

Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 02 de Agosto de 2009, 21:41

Os homossexuais formam-se muitas vezes por excesso de sexo e procuram algo de novo.
Talvez num mundo mais avançado do que o nosso, esta pratica já não é necessária, pois devem ter outros métodos de se produzirem, e assim fica eliminada o instinto primitivo.

Até lá, creio que nem os mais santos estão salvos desta tentação.

Abraço

Sensitive

Cara Sensitive,

Já li varias vezes sobre os homosexuais neste forum... pena ser necessario falar ainda deste assunto.

Eu sou heterodsexual, casado, pai de uma linda filha e em termos gerais...feliz.

Tive um amigo na minha vila homosexual que acabou mesmo mal por causa dos preconceitos morais dos pais, a malta ficavamos assustados cada vez que olhavamos para ele e reparavamos nas marcas das pancadas do pai quando ele ainda era um adolescente, nessa altura nunca teve uma vida desordenada e todos os amigos e amigas dele o respeitavamos e deixavamos o ombro para ele chorar...

Lembrese que são alguns heterosexuais os que visitam as casas de prostitução.......

Eu acho que o sexo como vizio........tb não gosto, mas o sexo com amor, respeito e fidelidade, não acho que haja diferenças se se trata de homosexuais ou heterosexuais assim como não acho que não se deva praticar..... sempre com amor......é lindo.

Há algum sentimento melhor do que o amor sinceiro? ... o sexo neste caso é mais uma forma de manifestar esse amor.....

Abraços fraternos.

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 02 de Agosto de 2009, 21:51
amigos,
a banalização começa na hipocrisia.
Por exemplo: tornou-se corriqueiro dizer: Não faço sexo, faço amor, o que redunda em grande mentira ou ignorância.
Sexo é sexo, instinto primário que os animais sentem quando na época de procriação.
O homem é o único animal que excita-se pelo psiquismo e conquistando das educações paternalistas o título de macho, pretende abusar da sexualidade como abusa de outras coisas.
Para mais, também a mídia os incentiva, e els, chafurdando na ignorância tornam-se como o Zeca, da novela Caminho das Indias. Para isso, tomando por base a crítica que a novela faz ao tipo, querem se ter por pit bulls, quer dizer, animais violentos, coisa que a própria raça não o é, possuindo apenas pela agregação de outras raças, propensão à violência.
Notem bem, recém saído do reino animal, tendo o princípio inteligente da raça humana adquirido elementos que aos animais não foram dados, sendo por iso ser a parte na creação, o hpmem, que se proclama pit bull, desce mais baixo do oque os próprios animais ditos violentos, posto que os animais não raciocinam.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 02 de Agosto de 2009, 21:56
Amigo Mourarego,

Então para si é a mesma coisa fazer sexo com o seu par do que com qualquer um?...com certeza que não....essa é a diferença entre fazer amor e sexo sem sentimentos, só por puro prazer.

Grande abraço.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 02 de Agosto de 2009, 22:05
amigos,
Sexo é sexo, instinto primário que os animais sentem quando na época de procriação.

Olá Moura!

Desculpe, mas tenho de discordar com este seu ponto de vista.

O acto sexual entre duas pessoas que verdadeiramente se amam, é uma troca de energias, "uma lubrificação nas engrenagens morfológicas, um acalmar do sistema neurovegetativo e um ritmar das forças cerebrais." in Horizontes da Mente, João Nunes Maia

Concordo no entanto, que aqueles que dissintonizados nos seus propósitos de amizade sincera, promovam desiquilibrios que provocam o oposto.

Sim...a humanidade vive estes momentos de perturbação e de libertinagem desenfreada do sexo, mas isto ocorre precisamente para fazermos os devidos reajustes, que pedem, sobretudo, educação moral.

Bisouxss
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 02 de Agosto de 2009, 22:06
Olá depois de enviar a minha resposta reparei que poderia parecer uma pergunta pessoal para o Mourarego, são as partidas que me prega as vezes a lingua portuguesa.

O que queria dizer é que se Mourarego acha ser a mesma coisa fazer amor com o nosso par ou com qualquer outra pessoa....peço desculpas pelo meu erro de exposição gramatical...

Quero acrescentar tb que eu com 42 anos e a minha esposa com 41, cá em portugal sozinhos as hipoteses de ter mais filhos são poucas, por tanto peço perdão a Deus, mas não me vejo sem voltar fazer amor com a minha esposa.....

Grande abraço
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: hcancela em 03 de Agosto de 2009, 12:22
Olá amigos(as)

O sexo não é vulgar, nem nada que se pareça.

Nós é que o vulgarizamos com atitude de : eu quero, eu preciso , eu tenho de ter, eu faço e mais nada!...Sexo desvairado.ETC.ETC.ETC. :o

SEXO RESPONSÁVEL , PRECISA-SE ;).

Agora um pequeno trocadilho : :)Como é que eu ficava e a minha querida esposa, depois de 20 anos juntos e dois filhos ;Dpuxa ia ficar dificil.. :-*


SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Justo em 03 de Agosto de 2009, 13:00
Ah se vcs soubessem ou pudessem ''ver'' o que acontece, espiritualmente,  em torno daqueles encarnados que praticam SEXO POR AMOR e aqueles que praticam SEXO POR SEXO .........

 Gigi,  não só o ato sexual entre 2 pessoas que se ama É UMA TROCA DE ENERGIAS, a troca de energias acontece tb no ato sexual sem amor, aliás a troca de energias costuma ser maior nos atos sexuais sem amor, só que o tipo de energia envolvida é mt mt maléfica, E antes que vc se indigne pq eu disse que é maior, eu disse isto pq sabemos que existe entre pessoas que se amam TB o ato sexual com o fazer sexo por hábito, a obrigação de atender o parceiro, um envolvimento mais superficial do que em outras ocasiões .

Todos devem saber que nossos atos e nossas vibrações sintonizam com frequencias compativeis e poucas vezes nos damos conta de um mundo paralelo intimamente presente e absolutamente nocivo .



Da mesma forma que aquele que consegue praticar o vegetarianismo se envolve por uma energia muito menos densa e mais evoluida, aquele que PRATICA O AMOR  E NÃO  O SEXO  tb e muito mais intensamente atrai em torno de si energias e fluidos mais radiantes e protetores do que aquele QUE PRATICA APENAS SEXO ANIMAL, este abre escancaradamente a porta para energias extremamente inferiores .


Cuidem-se bem e atentem bem .

ORAI E VIGIAI

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Agosto de 2009, 14:05
Ola a todos!

O ato sexual é da natureza humana e animal e alias até mesmo as plantas praticam o sexo, sem se tocar. É um ato da natureza. Não pode ser objeto de vergonha e não pode ser assunto que só deve ser falado entre quatro paredes. É assunto que pode ser comentado abertamente. Sem que com isso se critique quem o faz.

As convenções sociais afirmam que o ato sexual é algo intimo que não deve ser comentado. E isto é uma prova, mais exatamente uma prova para a posse moral. Aquele que busca a elevação espiritual precisa se libertar disto, precisa assumir a sexualidade neste sentido, não só assumir a sexualidade na cama, mas assumir a sexualidade como algo natural e normal entre os seres humanos, entre os animais e na natureza como um todo.

Os tabus que se criam a respeito de sexo são gerados por uma lei societária ou uma prova planetária. Quem busca a elevação espiritual precisa lutar contra o seu ego que sempre condena aqueles que praticam atos que societariamente são considerados errados (o ego é a prova do espírito). Não deve lutar para aceitar ou deixar de aceitar os tabus, mas lutar para não julgar os que, na concepção humana ou nas palavras dos egos, banalizam o assunto relação sexual.

Compreendido o aspecto tabu (a posse moral) do tema relação sexual, vamos entender o que é uma relação sexual.  O ato sexual não é um ato físico. Imaginamos que aquilo que acontece durante o ato sexual, os toques, é o ato em si, mas não é. O que temos naquele momento são percepções criadas pelo ego. Porque se o toque em si é o ato sexual, quem faz sexo é o ego e não nós. O ato sexual para o espírito é algo muito maior do que uma simples percepção.

Aqui entra em ação outra prova na relação sexual. Imaginar que é preciso ação. Imaginar que a ação é o ato sexual é uma prova. A necessidade de ser tocado para atingir o ápice, o êxtase, é uma prova. Se voce acha que só pratica sexo quando tem percepções, você esta vivendo uma prova, uma prova de posse do elemento material. Necessita uma percepção do ego para a realização de um ato espiritual. Porque o sexo é um ato espiritual e não uma percepção física.

Quem acredita no ego e quem acha que só pode fazer o sexo havendo toque, sendo do parceiro ou de si mesmo, é um prisioneiro do ego e vive preso ao prazer a dor.

Estes são dois aspectos importantes quando se fala em ato sexual ou relação sexual como prova. Primeiro os tabus e dogmas a respeito do ato sexual (prova das posses morais) e segundo, a prisão às percepções do corpo para alcançar o êxtase sexual (prova das posses materiais).

Mas ainda há um terceiro aspecto. O êxtase sexual. E o que é isso?

É o que o próprio nome diz, uma sensação de explosão interna, sentimental, quando nos enlevamos. Este é o êxtase sexual que denominamos de prazer. Esta é a atividade espiritual no ato sexual. É alcançar esse sentimento ou plenitude de sentimentos.

No entanto Cristo nos ensinou e São Francisco também, que é dando que se recebe. Então uma das grandes provas ligadas à relação sexual ou seja uma das grandes compreensões que o ego cria é a de que devemos buscar o extase na relação sexual. Daí o nome “prazer”. Isto é uma prova. Porque na realidade este êxtase deve ser alcançado pensando-se prioritariamente no outro e não em nós. Então se o ego insiste em que devemos procurar o êxtase na relação sexual, neste momento estamos vivendo uma prova, uma prova de posse do elemento material, querendo para si, o egoísmo, antes de pensar no próximo.

Então os que desejam alcançar a elevação espiritual devem compreender que antes de tudo o ato sexual é uma doação ao parceiro ou parceira. E preciso entrar nele, objetivando alcançar conjuntamente este êxtase. E preciso, quando o ego insiste em que temos que ter o prazer, que é preciso se libertar da ação disto. Da busca deste prazer, de gozar este prazer individual.

Resumindo, para elevar-se:


E como é a relação sexual dos espíritos? A relação sexual dos espíritos é feita em conjunto ou seja entre muitos ou apenas dois juntos ou até sozinho. E este êxtase é alcançado na felicidade incondicional e não no prazer. O ato sexual de espíritos é quando ele comunga com outros ou consigo mesmo e alcança a felicidade incondicional ou a graça de Deus. Estar cheio da graça de Deus é um êxtase para o espírito e por isto podemos dizer que é o resultado de um ato sexual do espírito.

Fiquem na graça de Deus,
Anton
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 03 de Agosto de 2009, 17:32
Olá Anton!

Desculpe a minha ignorancia, mas não entendi o que quer dizer com "O ato sexual não é um ato físico."
" Porque o sexo é um ato espiritual e não uma percepção física."
Tenho dificuldade em compreender estas suas frases, pois é a primeira vez que ouço tal coisa.
Não se importa de me explicar melhor?  Obrigada.

Abraço

Sensitive
 
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 03 de Agosto de 2009, 18:43
Amiga Sensitive:
o homem pela parte das sensações a que ainda está preso em mundos como o nosso, prende-se na fieira do sensualismo e este evidencia o abuso das práticas sexuais, que são da mesma fieira. Sexo é uma necessidade orgânica de seres como nós.
A parte do sentimento provém do amor com que se faça ou não se faça o sexo.
Dizer-se que sexo é um ato Espiritual redunda em excrescência ao ensino codificado.
Sim, ambos existem durante o ato se, se tem amor pelo parceiro/a, mas daí a dizer-se que provenha do Espírito remete este a conteúdo que ele não contenha ou seja o físico. e mais não existe sexo como nós conhecemos entre os Espíritos.
Abração,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Justo em 03 de Agosto de 2009, 20:20
Caro Mourarego,

Quando vc disse :

'' não existe sexo como nós conhecemos entre os Espíritos ''

penso que vc deveria levar em conta que isso é apenas o que vc acredita, mas eu acredito que vc está muito enganado a este respeito se pensa ou acredita que não exista sexo entre os espíritos, eu acredito e para mim posso dizer que sei que existe sexo até pior do que o sexo como nós vivenciamos , digo isto até pq não só eu tenho testemunho e prova disto mas vários outros irmãos de reconhecimento mundial .

Acredito até que vc já tenha lido muita literatura espírita que mencione isto, mesmo que em crença, os planos espirituais onde o sexo é muito menos denso e até inexiste com este conceito, estão distantes do planeta que habitamos hoje .
E vc deve saber que a distancia entre nosso mundo e o umbral é infima perto da distancia que nos separa de mundos superiores .

Certamente já leu muito a respeito do sexo no umbral, por exemplo, já leu sobre o marques de sade no mundo espiritual , não ?

Mas caro amigo, a responsabilidade sobre o que falamos deve ser nossa primeira bandeira e com muito auto observação antes de postar .

Orai e Vigiai .

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 03 de Agosto de 2009, 20:25
Justo,
vou ser bastante claro:
Apenas citei o que se encontra na doutrina, quem já estudou este ponto sabe do que eu falo.
Quanto ao que você sabe que existe fica apenas a citação da mesma obra em resposta a uma questão: "Evoca a montanha e ela te responderá".
Não trato do que eu acho mas sim do que a doutrina tem como explicação.
Abração,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 03 de Agosto de 2009, 21:28
Para melhor localização em face do que afirmo,  existe a questão em OLE, ao cpítulo IV item VI de número 200. Isso no que concerne a doutrina espírita.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Agosto de 2009, 11:45
Olá

Se o sexo é um acto espiritual, os cães estão a praticar um acto espiritual quando andam em grupos atrás das cadelas também?

bem hajam
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 04 de Agosto de 2009, 14:27
Olá Vitor,

Neste aspecto, o sexo, quando praticado apenas na ânsia de satisfazer a energia sexual, pode gerar prazer, mas não satisfaz os anseios da alma. Neste sentido, o que satisfaz a alma (espiritualmente), é o afeto, o amor, o companheirismo, o respeito que um nutre pelo outro.

Um abraço
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Agosto de 2009, 15:37
Olá amiga Susana

Concordo contigo.

bem hajas

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 04 de Agosto de 2009, 16:20
Olá Vitor,

Neste aspecto, o sexo, quando praticado apenas na ânsia de satisfazer a energia sexual, pode gerar prazer, mas não satisfaz os anseios da alma. Neste sentido, o que satisfaz a alma (espiritualmente), é o afeto, o amor, o companheirismo, o respeito que um nutre pelo outro.

Um abraço

Exato Suzana.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 04 de Agosto de 2009, 17:06
Olá!

OK até aqui consegui compreender a diferença entre o prazer físico e espiritual,

Só que agora o nosso caro irmão Justo é que me deixou perplexa.

Citar
mas eu acredito que vc está muito enganado a este respeito se pensa ou acredita que não exista sexo entre os espíritos, eu acredito e para mim posso dizer que sei que existe sexo até pior do que o sexo como nós vivenciamos , digo isto até pq não só eu tenho testemunho e prova disto mas vários outros irmãos de reconhecimento mundial .

Sexo entre os espíritos? Como assim se espíritos não tem sexo?

Abraço

Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Agosto de 2009, 18:18
Olá Sensitive

Já tens a resposta. Ela estava implicita na tua pergunta.  :)

bem hajas
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 04 de Agosto de 2009, 18:19
Bem-vinda Susana

Espero que as tuas ferias tenham corrido lindamente.....

Pelo que percebo da tua resposta, concordas comigo de que uma coisa é sexo por sexo e outra coisa diferente é fazer amor com o nosso parceiro/a onde há uma troca de energia positiva e nada tem a ver com o instinto animal...

Como já tinha dito, eu estava mesmo tramado se dissesse agora a minha esposa que como não queremos ter mais filhos para evoluir devemos deixar de fazer amor...

Abraços.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 04 de Agosto de 2009, 18:24
Olá Zaq.
Apenas os animais têm relações para unicamente prociar. Na espécie humana a sexualidade tem objectivos muito mais vastos do que a mera procriação.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 04 de Agosto de 2009, 18:29
Olá Carlos,

Tens toda a razão, daí a minha insistência em diferenciar o sexo como vizio ou mesmo como simples objetivo de prazer ao sexo com a pessoa amada....


Grande abraço

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Agosto de 2009, 23:16
A vulgarização  e banalização do sexo que se assiste atualmente provocarão, futuramente,
a redução da valorização a ele atribuida.
Tal redução receberá a contribuição da descoberta de outras formas de satisfação íntima,
sem a degradação psíquica verificada nos excessos da sexualidade desregrada.


Gostei muito destas frases
pois
alerta instruindo
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 05 de Agosto de 2009, 09:46
Olá Zaq,

Obrigado! Sim as férias foram boas, foram de descanso!
Antes de mais um beijinho e obrigado pela tua atenção e amizade, apesar de não te responder as tuas msg's  ;)

Zaq,

Actualmente ainda pouco sabemos relativamente a este assunto.
E não foi por acaso que os espiritos mencionaram pouco ou quase nada a Kardec, sobre isto.

Poucos são aqueles que conseguem ser equilibrados (somos imperfeitos ;) ), ou conseguem sentir em moral equilibrada sobre este assunto.

Por motivos religiosos, sociais e principalmente economicos, foi empregue um grande secretismo á volta do sexo. Isto é, a sexualidade é uma fonte de enrgia libertadora, e incutindo alguma repressão se pode gerar esta energia tão maravilhosa em prisão. O controlo dos espiritos +e feita exactamente pela castração, e eis onde algumas religiões conseguiram bloquear e controlar (manupular) os seus povos....

Vejamos agora quanto á vulgarização.... a vulgarização pode sim trazer alguns reparos no futuro e como a palavra diz, Vulgar e tudo o que possamos vulgarizar é de facto algo que irá ferir o espirito, no entanto mesmo que vejamos ainda esta palavra de forma negativa nada se perde, e tudo o que possamos fazer ao espirito será sempre na esfera da aprendizagem, por isso evolução...acreditando que o que fomoso ou somos nos mostrará um caminho melhor no futuro, mas e a excessiva moralidade sobre este assunto, tambem já pensaram nisso?

Será que aquele que se comporta tão bem moralmente, ao pequeno deslize não se incutirá de culpas?

Culpas essas que persseguirão o espirito em fantasiosas causas, podendo provocar obsessão...Pensem nisso e nao tentem ser tão moralistas quanto ao sexo ou sexualidade.

O sexo, é coisa natural e boa de se lidar, desde que se libertem dos preconceitos religiosos e socioculturais, de um passado e de um presente que ainda é tao impregnado de tabus proprios das religiões que sempre tentaram castrar tudo e todos ;)

Abraços

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 05 de Agosto de 2009, 14:52
olá,
para alguns (como eu) ainda é tabu e além dos problemas que a falta disso me trás a nivel emocional,é claro que não sou pela vulgarização.

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 15:01
Amigo Demis,

Esse é um dos problemas viver o sexo como tabu traz consequencias muitas vezes emocionais, por isso, quando vivemos o sexo com bom senso e de forma harmónica alem de ser placenteiro é emocionalmente gratificante.

Muita paz e muita luz.

Abraços.

Tfer

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 05 de Agosto de 2009, 15:03
amigo zaq,
é tabú por que sou muito carente nesse aspecto...
abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 15:08
Amigo Demis,

Tem calma, tudo chega na altura em que deve chegar.

As vezes projectamos nos outros a nossa ansiedade, nossas carencias e o resultado é o contrario a aquilo que desejamos. Relaxa... tudo tem o seu lugar e espaço.

Muita luz .

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 15:53
Duas colocações dignas da nota dez, Zaq!

O que se segue é fruto não só de minhas investigações mas também de vivencias experimentadas.
Espíritas os há de todo jeito, tamanho e pensar, há até os Espíritas de porco hehehe.
contudo se formos mergulhar, só no raso, do que seja o universo que o sexo e a sexualidade envolve, ficaremos atônitos.
Vejamos apenas este exemplo: As camadas mais humildes da população, são as que relatam mais número de filhos não?
Hoje em dia, pelo menos no Brasil e em capitais como Rio de Janeiro, cada vez mais é maior o número de meninas, algumas com menos de 13 anos, que engravidam.
Qual a razão para isso?
Há muitos, mas a que mais se evidencia, não é o despreparo já que a TV está ai mostrando as coisas cada vez mais as claras. Qualquer mulher conhece a existência das camisinhas de dos anti concepcionais. então porque o número crescente de filhos dentro dessa população e por que as meninas cada vez mais novas engravidam?
Só perguntas né?
Mas do que apreendi notei que as causas não estão mais focadas nem na educação, nem na não presença dos pais em casa, já que hoje há um número muito maior de mulheres entrando ou voltando à população que trabalho em vista dos baixos salários dos maridos, da viuves, ou prisão dos maridos e ou esposas e por ai vai.
Não meus amigos, a causa maior está naquilo que se esconde do contato sexual.
Num casal, de baixa renda, casa onde marido e esposa pouco se vêem, as dívidas se avolumando e a necessidade crescente, o sexo tem uma conotação de refazimento, reforço psicológico e amparo íntimo, além da satisfação das necessidades fisiológicas que são próprias da raça humana.

É de se notar e os relatos são inúmeros, que o casal também se ampara e se sente protegido, além de se sentir mais amado pelo parceiro, em virtude do contato sexual. Estão ai poucas das nuances que, por vezes, numa recusa de um dos parceiros, fazem eclodir as situações vivenciadas no dia a dia duro de um labor mal pago e muito exigido.
Sexo é vida, diz Emmanuel, e eu concordo. Uai, mas o Moura citando Emmanuel? E eu digo, Claro, ele não está correto? O problema não é quem diz mas o que ele disse.
Voltando as meninas-mães, estas, não sofrerão pela ausência de seus pais? Estas não sofrerão e talvez mais que os pais, pela falta das coisas que a mídia derrama sobre elas?
Ora, como hoje o namoro acontece cada vez mais cedo, é natural que pela mesma via por onde se refazem os pais, elas e eles, também se renovem reforcem e se sintam mais amadas e queridas.
É um problema? Sim, e que consiste ao Estado e a família solucionar, simples assim!
Sexo desvairado, sexualidade transviada, abusiva ou intoxicada de animalidade adoecida, este outro problema e dos grandes, que, as Casas Espíritas, poderiam minorar se fossem mais ativas, responsáveis e cultas. Porém estas só querem orar e "curar almas", como se um trabalho trôpego no mais dos casos pudesse restabelecer ou estabelecer melhora senão placeba no sujet.
Não nos apercebemos, que estamos no Reino animal, e que o dito Reino Hominal é designação apenas de caráter educativo, já que a nossa doutrina diz que o homem ainda e pelo físico, parte em que se enquadra o sexo, tem ainda riscos da animalidade e que, pela qualidade moral dos encarnados em mundos de provas e expiações, a sexualidade e o sensualismo, se arvoram, por vezes em mentores e guias da ação do Espírito ignorante.
Vamos pensar um cadinho nisso que exponho, vamos repensar atitudes cristalizadas e tabus, já é tempo para isso amigos!
abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 05 de Agosto de 2009, 16:44
Ola Demis,

A carência é uma convicção interna da compreensão de que ninguém é capaz de preencher a nossa falha afectiva. Há muito tempo que carência deixou de ser sinonimo de solidão, pois é sentida em todas as esferas dos relacionamentos: casamento, namoro e família.

A carência é um teste da divindade (só mais um) ;) … onde nos mostra de que nunca teremos controle sobre as nossas reais necessidades, estando à mercê dos valores impostos por uma sociedade: beleza, sedução e segurança, isto como pequenos exemplos.

A pessoa carente encoleriza uma percepção de que realmente quase nenhuma pessoa se importa com os sentimentos do outro ou com os nosso sentimentos, sendo que tal ideia se transforma num conflito torturante, tornando-se numa desconfiança constante perante si mesmo e pelo que o rodeia.

Perdemos totalmente o poder pessoal face às pressões externas e internas que atingem os nossos valores mais íntimos, e nos torna dependentes de qualquer tipo de relacionamento, seja positivo ou negativo.

Será que realmente desejamos lidar (lutar contra) com a carência ou apenas derramar toda a instabilidade afectiva?

A carência coloca uma questão primordial, se realmente lutamos por um sonho concreto, ou apenas desejamos vivenciar uma dor perante o que sentimos que não temos.
E não temos onde? Dentro ou fora de nós mesmos?

O desafio é se gostas do presente, ou estás totalmente preso numa caixa de lembranças negativas de um passado, ou senão o passado e o futuro se transformam num palco de dor psíquica que já não consegues conter.

Cobras a todo o instante todo o sentimento ou prazer, preferindo acreditar ingenuamente num romantismo que nunca existiu.

Demis,
O verdadeiro aspecto do amor ou partilha, é a continua experiência do diálogo interior perante o prazer e a insatisfação. Temos de aprender que uma imagem ténue de algo prazeroso jamais pode ser um referência eterna perante o que buscamos. A memória traz os fatos, e cabe a nós saber classifica-los perante o grau de importância em determinada etapa das nossas vidas. A sedução, a paixão, o sexo é mais ou menos o que devemos aprender e imprimir como sendo uma lembrança não eterna, que muitas vezes não tem nada a ver com as nossas reais necessidades, mas necessitamos de vivencia-las ou não, buscando a verdadeiro desafio no querer conhecermo-nos mais a nós mesmos ao invés de tentarmos nos encontrar nos outros, ou idealizarmos para nós o que vemos nos outros ;)

Vive, abre-te para a vida Demis ;)

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 05 de Agosto de 2009, 16:52
olá SB!
realmente não gosto do presente e acho que inconscientemente permaneço ligado ao passado.

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 17:37
Vou tomar o cuidado de explicar antes que falo em aspectos gerais, já que não direciona a alguém esse post.
Não podemos cair na esparrela de generalizarmos uma coisa tão grassante como a carência, e mais ainda no terreno dos sentimentos.
Somos seres pobres de Espírito, por isso ainda reencarnamos em mundos como o nosso, daí se segue que não nos achamos apretechados para lidar assim de plano, com algo tão avassalador como a carência afetiva.
Alguns o conseguem mais em parte, e assim conseguem suportar um pouco melhor as agruras desse estado.
Carência é o resultado de um estado de ânimo afetado por várias circunstâncias e em sendo assim, não é fácil se falar dela como um todo.
No campo da afetividade, a carência se mostra mais forte quando acostumados a que o verdadeiro amor não pede respostas a seus atos, e, esquecendo-nos que não somos esta "Brastemp", ficamos a esperar do outro, todo um conjunto de ações que por certeza gostaríamos fosse a ação deste outro.
Ai a porca torce o rabo e se esta inação ou omissão da parte do outro, se alastra para a parte geral de nossa vivência, sendo ainda Espíritos muito primários, não as deglutimos muito e acabamos por somá-las ao conjunto de nossas lutas ainda não vencidas.
Um carente não percebe que se envolve cada vez mais na carência e acaba por perder a paciência e põe por terra, maior parte das vezes, toda uma vida em comum.
Ora, falei em vida em comum, Kardec a diz, "sensorium comune" que é a mesma coisa.
Se se evidencia inação ou omissão por parte de um dos parceiros, é normal que um conteúdo carente se faça sentir.
É que ainda não reparemos que foi a hipocrisia, mãe de todas as mentiras, quem nos quis dizer, adulando-nos para que não víssemos a realidade de que queremos sim ter respostas, justo porque se amo e demonstro este amor, e com este ato ou ação faço o parceiro mais feliz e amparado sentimentalmente, por que não seria justo e bom que eu também não sentisse a mesma coisa? Não é a vida comum, quando vivenciada verdadeiramente, via de mão dupla?
Creiam firmemente que sim.
Não estamos em mundos felizes, e no dizer da doutrina, em mundos como o nosso "o mal se sobrepõe ao bem", não é senão um dos remédios da vida, que nos aplacam as chamas de uma vontade não correspondida, a vida em comum e o nome já explica tudo, "vida em comum" quer dizer comum aos dois, não a um, somente.
Sabedores disso temos ferramental mais adequado para tratar tanto os estados de carência tanto como teremos um farol mais potente para guiar-nos nos escuros da vida, pois eles existem e para todos, mais ou menos forte neste ou naquele.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Justo em 05 de Agosto de 2009, 17:41
Cara irmã Sensitive,

eu não posso lhe deixar perplexa, a descoberta sim . Eu devo ter muita responsabilidade para não lhe indicar leitura que ''talvez'' vc não esteja preparada para conhecer já, mas certamente já ouviu falar de umbral, que está intimamente profundamente colado ao nosso planeta e se leu bem deve lembrar das formas inferiores , para não expressar muito, de como o sexo é praticado lá . Claro que é espiritual e não fisico, mas a forma como vc sente o ato lá é igual e muito pior que aqui, embora não exista o fisico lá existe a densidade e as sensações horrorosas, quem acha que aqui neste planeta fisico existem as piores formas de violencia sexual, é porque não tem lembrança do que lá já sofreu ou presenciou em algum tempo passado . Minha querida, não quero lhe chocar, por isso nao lhe indico leitura pertinente, mas acredite tb que nos mundos espirituais mais evoluidos a densidade do sexo vai diminuindo até ser algo completamente diferente do que ocorre aqui, mas lembre-se o sexo aqui ou no mundo espiritual onde existe sexo é UMA TROCA DE ENERGIAS, que podem ser BOAS ou RUINS, enqto neste estágio estamos mais sujeitos ás ruins que ás boas, mas existem as duas formas neste estágio que estamos .

Caro Mourarego, a doutrina OMITE providencialmente muitas coisas, aliás desde a Codificação Kardecista muitas coisas que haviam sido omitidas tiveram até hoje concessão ao conhecimento, asssim como muitas outras ainda se vislumbrarão .
A experiencia mediunica, o desdobramento, o acesso ao mundo espiritual, etc, não é esclusividade de uma única pessoa, muito menos apenas um conjunto de livros tem a verdade e o conhecimento, fosse assim os selvagens não teriam tido uma oportunidade como todos os seus irmãos ditos civilizados , aliás eu pessoalmente acredito que os civilizadores mais deveriam ter aprendido do que ter ensinado mal . Mas isto é outra historia .
De qualquer forma, caro Mourarego, o mundo espiritual abrange mundos inferiores e mundos superiores, então repito a responsabilidade  sobre aquilo que damos como certeza cabe-nos muito bem . E posso questionar as suas interpretações, mas não devo ignorar as suas experiencias testemunhais, da mesma forma devria receber de vc a mesma posição .
Não se atenha a um passado cujas mensagens controladas evoluiram de acordo com a nossa capacidade e merecimento para receber novas mensagens, como tem ocorrido desde o inicio e vai continuar ocorrendo, assim como uma criança que vai recebendo informações de seus pais conforme estes vai julgando a capacidade dos filhos em entender e a responsabilidade em poder saber .

Caro Mourarego , permita-me uma brincadeira para não parecer minha opinião muito sisuda :
Sabe onde a porca não torce o rabo mesmo ?  Em Murça . rs..rs..rs.. dê uma boa risada comigo mesmo que seja pela falta de graça desta piada .

Cara Sensitive, se vc fica perplexidade com muita facilidade, sugiro que vá devagar na curiosidade, se me permite dizer sugiro que siga na máxima de PRATICAR O BEM E EVITAR O MAL, que neste caminho seguir chega melhor e mais rápido do que aquele que sabe muito mas não pratica esta CONDUTA IMPERIAL, pois o conhecimento de fato acarreta em um a responsabilidade muito maior .

Recebam as bençãos de Deus e dos espiritos de luz que tanto se ofertam por nós seus irmãos pequeninos .
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 17:58
Cara irmã Sensitive,

eu não posso lhe deixar perplexa, a descoberta sim . Eu devo ter muita responsabilidade para não lhe indicar leitura que ''talvez'' vc não esteja preparada para conhecer já, mas certamente já ouviu falar de umbral, que está intimamente profundamente colado ao nosso planeta e se leu bem deve lembrar das formas inferiores , para não expressar muito, de como o sexo é praticado lá . Claro que é espiritual e não fisico, mas a forma como vc sente o ato lá é igual e muito pior que aqui, embora não exista o fisico lá existe a densidade e as sensações horrorosas, quem acha que aqui neste planeta fisico existem as piores formas de violencia sexual, é porque não tem lembrança do que lá já sofreu ou presenciou em algum tempo passado . Minha querida, não quero lhe chocar, por isso nao lhe indico leitura pertinente, mas acredite tb que nos mundos espirituais mais evoluidos a densidade do sexo vai diminuindo até ser algo completamente diferente do que ocorre aqui, mas lembre-se o sexo aqui ou no mundo espiritual onde existe sexo é UMA TROCA DE ENERGIAS, que podem ser BOAS ou RUINS, enqto neste estágio estamos mais sujeitos ás ruins que ás boas, mas existem as duas formas neste estágio que estamos .

Caro Mourarego, a doutrina OMITE providencialmente muitas coisas, aliás desde a Codificação Kardecista muitas coisas que haviam sido omitidas tiveram até hoje concessão ao conhecimento, asssim como muitas outras ainda se vislumbrarão .
A experiencia mediunica, o desdobramento, o acesso ao mundo espiritual, etc, não é esclusividade de uma única pessoa, muito menos apenas um conjunto de livros tem a verdade e o conhecimento, fosse assim os selvagens não teriam tido uma oportunidade como todos os seus irmãos ditos civilizados , aliás eu pessoalmente acredito que os civilizadores mais deveriam ter aprendido do que ter ensinado mal . Mas isto é outra historia .
De qualquer forma, caro Mourarego, o mundo espiritual abrange mundos inferiores e mundos superiores, então repito a responsabilidade  sobre aquilo que damos como certeza cabe-nos muito bem . E posso questionar as suas interpretações, mas não devo ignorar as suas experiencias testemunhais, da mesma forma devria receber de vc a mesma posição .
Não se atenha a um passado cujas mensagens controladas evoluiram de acordo com a nossa capacidade e merecimento para receber novas mensagens, como tem ocorrido desde o inicio e vai continuar ocorrendo, assim como uma criança que vai recebendo informações de seus pais conforme estes vai julgando a capacidade dos filhos em entender e a responsabilidade em poder saber .

Caro Mourarego , permita-me uma brincadeira para não parecer minha opinião muito sisuda :
Sabe onde a porca não torce o rabo mesmo ?  Em Murça . rs..rs..rs.. dê uma boa risada comigo mesmo que seja pela falta de graça desta piada .

Cara Sensitive, se vc fica perplexidade com muita facilidade, sugiro que vá devagar na curiosidade, se me permite dizer sugiro que siga na máxima de PRATICAR O BEM E EVITAR O MAL, que neste caminho seguir chega melhor e mais rápido do que aquele que sabe muito mas não pratica esta CONDUTA IMPERIAL, pois o conhecimento de fato acarreta em um a responsabilidade muito maior .

Recebam as bençãos de Deus e dos espiritos de luz que tanto se ofertam por nós seus irmãos pequeninos .

Caro amigo Justo,
Não há, certamente, nenhuma omissão no fundamento doutrinário espírita.
Todavia, explicam-nos claramente os Espíritos Reveladores, que eles mesmos só nos dizem aquilo que estamos preparados para entender e compreender.
Alias, esta foi a tônica do próprio Jesus quando falando aos apóstolos sentenciou:"Não vos disse tudo, mas apenas o que poderíeis compreender. Se me amais e ao Pai que está no céu, quando com Ele estiver,  a ele vou rogar para que vos envie outro consolador, que vos irá explicar tudo quanto já vos disse e muito mais que estejais preparados para compreender".
Mais ainda, ensina-nos a doutrina espírita que há mundos onde os Espíritos mais inferiores, não são permitidos entrar. Logo, Assim como não há desdobramentos, já que o Espírito é indivisível, e o que se expande é o perispírito e por esse meio ele sopra para todos os lados (quando o pode fazer), não se pode falar genericamente em acesso ao mundo espiritual como um todo.
quando se quer falar contra ou a favor de uma doutrina, seja ela qual for, há que se conhecê-la bem, antes, isso para agir-se responsavelmente.
abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 18:13
Muito obrigado, amigo Moura,

Pena não  conseguir esprimir-me com fluidez na lingua portuguesa.

Um dia deste, respondo na minha e desenrrasquem-se......hehehehhehe.

Grande abraço.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 19:07
olá SB!
realmente não gosto do presente e acho que inconscientemente permaneço ligado ao passado.

demis

Amigo Demis,

O passado já foi, o futuro não conhecemos... por tanto aprende a viver plenamente e em harmonia com tu eu interior o presente. Quando estamos fechados em nossos problemas não reparamos das maravilhas que temos a nossa volta...

Muita luz

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 05 de Agosto de 2009, 19:25
oi,
no local onde vou passar férias tenho uns amigos que ou estão juntos ou namoram.
acontece que quando estava com eles sentia-me inferior por eu não ter namorada contra a minha vontade e por isso afastei-me deles e permaneço fechado em casa quando lá estou...
confesso que sinto alguma inveja mas não naquele sentido negativo-não lhes quero mal-mas custa-me muito,deixa-me muito triste e era nessas alturas que me vinham à mente pensamentos suicidas...

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 19:38
Ay, ay....

Não será que tu ves problemas onde não há?

Um amigo é um amigo, namore ou não....como já te disse há espaço para tudo. Achas ue eu deixo de ser amigo de alguem pelo facto de não ter parceiro/a?....é claro que não.

Talvez deves começar por trabalhar as tuas inseguranças internas e não colocar tudo nas circunstancias externas.

Pensa numa coisa...."podes estar num estadio de futebol com 50.000 pessoas a tua volta e sentir-te sozinho.... mas a responsabilidade é tua não dessas pessoas.

Lê bem o que a SB te respondeu, ela explicou-te tudo muito bem e não te esqueças que todos deixamos experiencias e amigos no caminho, mas a vida segue.

Há muitos anos dizeram-me uma coisa que fixei: "cada vida que cá temos é um livro com folhas em branco que nós vamos preenchendo de capítulos, cada vez que passamos para um novo capítulo há pessoas e situações que ficam atrás e outras continuam connosco até o próximo capítulo ou até o fim do livro, mas em todos estamos nós como protagonistas, devemos aprender a valorizarmos, nem infravalorizarmos nem sobrevalorizarmos, encontrar o equilibrio e escrever um romance interessante, depende de nós, ´so de nos."

Grande abraço.

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 05 de Agosto de 2009, 19:41
o problema era o sentimento que me assaltava o intimo:inferioridade!
eu via-os felizes e eu sozinho e sentia-me muito mal...
se eu lhe disser que numa dessas vezes a vontade que me deu foi o auto-exterminio...
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 19:56
ay ay...

levas nas orelhas mesmo...

tu podes alegrar-te da felicidade dos outros e ficar triste pelas magoas deles, mas a vida deles é deles.

Pensa uma coisa e sé sinceiro contigo proprio...achas que estás preparado para ter um relacionamento quando não consegues estar bem contigo proprio? amigo... se eu tivese de definir o que é um casal te diria: "eu estou bem, tu estás bem...vamos estar juntos para estar melhor" caso contrario o fracaso é quase garantido.

Não consigo acreditar que no centro que frequentas, no trabalho, na familia... não consigas ter empatia com ninguem...se for assim repito que o problema e as respostas estão em ti e cabe só a ti mudar isso, não esperes uma varinha mágica que mude teu interior assim de repente sem tu fazeres nada...

As mudanças para melhor estão em ti, só em ti...

Muita luz

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 05 de Agosto de 2009, 20:08
não,não sinto empatia por ninguém e ninguém sente empatia por mim  :D
é a verdade.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 05 de Agosto de 2009, 20:13
Oh meu Deus!

Precisas mesmo de mudar amigo, se não consegues sozinho procura ajuda profissional, mas não desperdices a tua vida com tanta negatividade, a serio.

Grande abraço.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 22:15
demis, pula do morro meu amigo.
Essa passagem conta que certas vezes nos encontramos a beira de um penhasco bem alto, e que urge que pulemos para o outro lado em outro penhasco, para que nos salvemos.
Ante a nossa inação ou indecisão surge com seu tridente, o Diabo...
E promete espetar-nos com aquela joça que nos levaria para o caldeirão feito churrasquinho do capeta.
Ao que ele se acerca de nós, não tendo outra saída pulamos... e conseguimos chegar |à outra beira.
Resumo da ópera: As vezes o pior diabo é aquele que deixamos habitar em nosso íntimo.
Sacou?
Vai fundo meu mano, vai a luta, cheio de confiança em ti e em Deus que o resto é melzinho na chupeta!
abração,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 05 de Agosto de 2009, 22:32
olá!

Sei que  ainda tenho pouco conhecimento nesta matéria, por isso minhas perguntas tolas.
Estou grata de poder ler tudo isto e assim formar uma ideia melhor.
Não sabia que a pratica de sexo podia envolver o plano astral, sempre pensei como um acto físico, nada mais, onde pode ou não haver sentimentos.

Sempre pensei que o sexo tivesse a sua raiz na mentalidade e na cultura de cada país.
Dando um exemplo, nos países desenvolvidos é banal ou vulgar uma mulher ter mais que um parceiro na vida, enquanto nos países subdesenvolvidos já não.


Espero não chocar ninguém, mas eu venho de um país onde a mulher tem o comando na mão. A palavra fácil ou difícil não existe, só um sim ou um não.

Pratica-se muito o "Swing", exactamente para o casal não cair na monotonia.
Usa-se mais a palavra paixão e não amor.

Por isso a minha surpresa ouvir falar em sensações no mundo espiritual, ou troca de energias.

Agora fiquei a saber, que afinal não é bem assim.

Abraço

Sensitive


  
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 05 de Agosto de 2009, 22:41
Mano Moura,esse diabo que habita nosso íntimo nao se chamará de indecisão, inércia e falta de coragem?
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 22:48
Mano Moura,esse diabo que habita nosso íntimo nao se chamará de indecisão, inércia e falta de coragem?

Exato mano Carlos, como se vê existem muitos diabos e vários capetinhas para nos atazanar né?  :D
Abração,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Agosto de 2009, 00:29


Lembrei-me de uma oprotunidade que tivemos uma vez, realizando trabalhos em uma casa...de uma conhecida.

já o possuo escrito.

" estas semanas passadas estávamos a realizar um trabalho desobsessivo num Lar conhecido... chamamos de; "Fazer o Evangelho'...ou "Fazer uma Prece"...
é que quando assim ocorre nos reunimos sentados ao redor de uma mesa (tendo mesa .rsrs) e após a leitura do evangelho e as preces...vamos nos colocando a disposição para a realização de uma atividade Espírita.

Para quem já particpou´...creio que como eu, deve pensar ser esta uma das atividades mas gratificantes...
Pois ao mesmo tempo que proporciona um momento de preces e de leitura evangélica... e comentários além de conclusões...o contato com a realidade espíritual se realiza...e um a um vai relatando suas percepções e sentimentos, tudo isto claro já evidenciado com a ação do fator mediunidade.

Neste trabalho...ou melhor neste encontro...Uma pessoa do grupo tinha frequentes sonhos com imagens de atos sexuais e de formas bizarras e a aterradoras relacionadas ao sexo...onde o próprio nojo tomava conta da pessoa em quesão e de quelquer um.

Mas
Digo que a prática sexual a nós nos pertence, faz parte da nossa natureza e é um ato natural e sadio e também importante para nós, para as nossos realizações, claro que estou falando me dirigindo aos casais...a família...não posso fazer e não devo, nenhuma apologia.

Mas asim que demos início aos trabalhos, logo começou a se manifestar os Espíritos...Da minha parte percebi vários Espíritos no chão, sentiam neles um vazio, um desprazer com a existência, uma falta de espectativa tamanha para as suas próprias vidas, apesar das cenas promíscuas relacionadas as práticas sexuais e a sedução executada por eles mesmos....Mas eram estes usados por "Entidades Maiores"...eram manipulados ...eram escravizados.

Sobre estes " Espíritos Maiores", chamo-os assim para representar os mentores destas ocorrências...Eles eram "Padres e Agentes a fins" que viviam e faziam o que bem entediam...desde violência sexual, estupros, pedofilia...além de eliminar aqueles que em seus caminhos atravessavam...
Pois tinham e eram o poder.

Senti -me logo envolvido e atraia a mim esta possibilidade...os trabalhos se transcorreram com várias doutrinações, encaminhamentos, afastamentos...
Outro fugiram...
é, eles fogem também.

Como sempre somos ameçadas...injuriados.
Eu mesmo, me pediram para se afastar e tomar cuidado...
É! isso acontece..rs

Estes Espíritos apresentavam, segundo uma Médium relatou, as partes sexuais completamente prejudicadas...como infecções, inflamações,feridas, cânceres, ...

Bom.."


Bom apenas um relato pequeno.


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 06 de Agosto de 2009, 03:17
amigo Moisés, já tive várias expériências nesse campo.
Em Niterói, onde ia sempre, ajudar a um grupo familiar de origem umbandista mas que por chamada dos Espíritos já há anos estudam a doutrina dos Espíritos, perdi a conta das vezes em que vi falanges a acompanharem os trabalhos.
Mormente no ESE, reunidas ficavam  quase sempre as falanges dos beneditinos e dos franciscanos, além de outras presenças anotadas por mim e por outros do grupo.
Diziam que é natural essas reuniões de Espíritos para nos soprarem os bons conselhos e mesmo já que traziam sempre alguns alunos, para que estes aprendessem.
Uma dia, já ao final da reunião, esta de OLE, uma personallidde espiritual se apresentou á chefe do grupo de estudos, e ela não lhe captou o nome direito, momentos depois a mesma personalidade se apresentou ao meu ouvido, e soprou-me o nome que na hora foi reconhecido pela chefe do grupo.
Eram franceses que lá estavam e entre eles, a monitorar um Espírito português, (talvez para testar o meu ceticismo), apresentado que foi pela senhora, acercou-se de mim e quis passar uma mensagem no que concedi de pronto (também para o testar, claro).
Então, deu-se  o que me forçava a não acreditar, a voz dele, diferente da minha e carregada do sotaque lusitano, deu o nome, , apresentou a mensagem e depois de algumas poucas explicações disse-nos que estava de saída. perguntado sobre o porque de sua atitude, ele nos respondeu: "é que estou vivo, meu corpo, que dormia, agora acorda e tenho de retornar.
Apressadamente, pedí-lhe nome, e local de morada no que fui atendido e alguns dias após liguei do Brasil para o Algarve e perguntando pelo nome soube que estava a viajar, de férias.
Esta experiência foi presenciada por mais de oito pessoas.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: EMILIA NELLY em 06 de Agosto de 2009, 04:50
a banalização começa na hipocrisia.
Por exemplo: tornou-se corriqueiro dizer: Não faço sexo, faço amor, o que redunda em grande mentira ou ignorância.
Sexo é sexo, instinto primário que os animais sentem quando na época de procriação.
O homem é o único animal que excita-se pelo psiquismo e conquistando das educações paternalistas o título de macho, pretende abusar da sexualidade como abusa de outras coisas.
Concordo em gênero, número e grau com o amigo Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 06 de Agosto de 2009, 08:47
amigo Moisés, já tive várias expériências nesse campo.
Em Niterói, onde ia sempre, ajudar a um grupo familiar de origem umbandista mas que por chamada dos Espíritos já há anos estudam a doutrina dos Espíritos, perdi a conta das vezes em que vi falanges a acompanharem os trabalhos.
Mormente no ESE, reunidas ficavam  quase sempre as falanges dos beneditinos e dos franciscanos, além de outras presenças anotadas por mim e por outros do grupo.
Diziam que é natural essas reuniões de Espíritos para nos soprarem os bons conselhos e mesmo já que traziam sempre alguns alunos, para que estes aprendessem.
Uma dia, já ao final da reunião, esta de OLE, uma personallidde espiritual se apresentou á chefe do grupo de estudos, e ela não lhe captou o nome direito, momentos depois a mesma personalidade se apresentou ao meu ouvido, e soprou-me o nome que na hora foi reconhecido pela chefe do grupo.
Eram franceses que lá estavam e entre eles, a monitorar um Espírito português, (talvez para testar o meu ceticismo), apresentado que foi pela senhora, acercou-se de mim e quis passar uma mensagem no que concedi de pronto (também para o testar, claro).
Então, deu-se  o que me forçava a não acreditar, a voz dele, diferente da minha e carregada do sotaque lusitano, deu o nome, , apresentou a mensagem e depois de algumas poucas explicações disse-nos que estava de saída. perguntado sobre o porque de sua atitude, ele nos respondeu: "é que estou vivo, meu corpo, que dormia, agora acorda e tenho de retornar.
Apressadamente, pedí-lhe nome, e local de morada no que fui atendido e alguns dias após liguei do Brasil para o Algarve e perguntando pelo nome soube que estava a viajar, de férias.
Esta experiência foi presenciada por mais de oito pessoas.
Abraços,
Moura


Muito interessante amigo Moura, muito mesmo...

Desculpe a minha ignorância, mas uma pergunta que eu me faço... se um medium desenvolvido viaja para um pais onde não conhece a lingua e assiste a uma reunião, incorpora uma entidade...falaría a lingua materna ou poderia falar a lingua desse pais?

Abraços.

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 06 de Agosto de 2009, 09:26
olá!

Sei que  ainda tenho pouco conhecimento nesta matéria, por isso minhas perguntas tolas.
Estou grata de poder ler tudo isto e assim formar uma ideia melhor.
Não sabia que a pratica de sexo podia envolver o plano astral, sempre pensei como um acto físico, nada mais, onde pode ou não haver sentimentos.

Sempre pensei que o sexo tivesse a sua raiz na mentalidade e na cultura de cada país.
Dando um exemplo, nos países desenvolvidos é banal ou vulgar uma mulher ter mais que um parceiro na vida, enquanto nos países subdesenvolvidos já não.


Espero não chocar ninguém, mas eu venho de um país onde a mulher tem o comando na mão. A palavra fácil ou difícil não existe, só um sim ou um não.

Pratica-se muito o "Swing", exactamente para o casal não cair na monotonia.
Usa-se mais a palavra paixão e não amor.

Por isso a minha surpresa ouvir falar em sensações no mundo espiritual, ou troca de energias.

Agora fiquei a saber, que afinal não é bem assim.

Abraço

Sensitive


  

Amiga Sensitive,

Não há perguntas tolas e sim respostas antipáticas, as vezes. Ninguem tem dominio de tudo e querermos estar informados é coisa muito boa. lembre-se das crianças com 4 anos que estão a despertar na vida e não param de fazer perguntas....é sempre bom.

A minha postura em relação ao sexo não é muito diferente a qualquer outro assunto, temos livre-albitrio e cada um deve viver consoante a aquilo q lhe faz sentir bem e sem perjudicar a outros e assumir as consequências. Se um casal gosta de praticar swing e se sentem bem....ok. faz parte da intimidade deles. Eu nem me questionaria, ñem consigo imaginar ver a minha esposa com outro e tenho certeza q ela tb não ia gostar ver-me em braços de outra mulher...

A minha postura é simples, sexo com bom senso é muito bom...

Imaginemos que em vez de falar de sexo estivessemos a falar do alcool, será a mesma coisa tomar um bom vinho numa refeição do que chegar a casa todos os dias bebado?...claro que não...o problema é quando tornamos actitudes prazenteiras é vizio e perdemos o controlo....

Bom senso em tudo e a disfrutar da vida...

Grande abraço.

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 06 de Agosto de 2009, 09:54
olá!

Sei que  ainda tenho pouco conhecimento nesta matéria, por isso minhas perguntas tolas.
Estou grata de poder ler tudo isto e assim formar uma ideia melhor.
Não sabia que a pratica de sexo podia envolver o plano astral, sempre pensei como um acto físico, nada mais, onde pode ou não haver sentimentos.

Sempre pensei que o sexo tivesse a sua raiz na mentalidade e na cultura de cada país.
Dando um exemplo, nos países desenvolvidos é banal ou vulgar uma mulher ter mais que um parceiro na vida, enquanto nos países subdesenvolvidos já não.


Espero não chocar ninguém, mas eu venho de um país onde a mulher tem o comando na mão. A palavra fácil ou difícil não existe, só um sim ou um não.

Pratica-se muito o "Swing", exactamente para o casal não cair na monotonia.
Usa-se mais a palavra paixão e não amor.

Por isso a minha surpresa ouvir falar em sensações no mundo espiritual, ou troca de energias.

Agora fiquei a saber, que afinal não é bem assim.

Abraço

Sensitive
 

Olá Sensitive,

De facto o sexo é precisamente o contrário do que pensavas ser.

O Sexo é tudo, menos fisico. :)

Já Freud, dizia que a sexualidade é uma energia, a que lhe deu o nome especifico de Libido ;)

Se estudarmos os centros de forças (energias), mais conhecidos como chakras, irás encontrar o centro de força com o nome de esplenico ou sexual.

Quando este Centro de força se encontra ainda numa fase imatura, ou por outra, não muito equilibrado ou nao muito limpo, surge que esta força nos levaria a agressividades, atracção pela passividade e falta de vontade, alem de atrair com maior negatividade situações e parceiros.

Obviamente que emocionalmente pode ir a muitos tipos de desequilibros. Vou falar de alguns, poucos só para exemplificar;  como inercia da mulher procurando a agressividade no parceiro ou parceiros agressivos, ou uma maior agressividade na mulher perante os relacionamentos, provocando possessividade. No homem pode levar ao orgasmo precoce ou há incapacidade de ereção ou ao medo inconsciente de se entregar a alguem, etc....existem muitos disturbios, e em muitas situações facetadas...que alguns nem nunca pensaram que por usar mal ou banalizar esta energia é a causa de algumas disfunções sexuais e/ou mesmo relacionais ;)

Num modo geral este centro de froça quando mais ou menos equilibrado, traz auto-estima, elevação, bem estar, e muita motivação para a entrega ao amor incondicional, alegria, etc...

Por este facto poderia se dizer que todo aquele que sabe lidar com a sua sexualidade, abdica naturalmente da carencia, de medos, da obsessividade, da possessividade, de todo o negativismo que possa ser vivido pelo espirito.

Pois, todos os centros de forças, estão ligados ao periespirito. São centros de forças que distribuem as energias necessárias à vida do duplo-etérico e que proporcionam o crescimento das faculdades psíquicas do homem, porque estão em relação com o perispírito que transmite para o corpo físico as escolhas do espírito.

;)

Por tudo isto, sexo nao é so sexo, nem entre animais e instinto....Sexo é tudo, menos fisico :)

Beijinho Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: hcancela em 06 de Agosto de 2009, 12:37
olá amigos(as)


O Espiritismo explica baseado no livre-arbítrio, no percurso de vidas anteriores e na evolução moral de cada um, como estes assuntos devem ser tratados. Lembrando sempre que "cada caso é um caso e muito particular".

Uma dessas ansiedades é a masturbação, que segundo Sigmund Freud, é envolvida em muito preconceito, graças ao dogmatismo religioso que estigmatiza a sexualidade. Vai distante a época em que se decretava que a masturbação conduzia à loucura e ao inferno. Normal no adolescente que está descobrindo a sexualidade, freqüente nos corações solitários, o problema é que ela favorece a viciação, aguçando o psiquismo do indivíduo com sensualidade avivada. Por outro lado, obsta a sublimação das energias sexuais, quando as circunstâncias nos convocam à castidade, incitando-nos a canalizá-las para as realizações mais enobrecedoras. Vale dizer: há uma energia sexual que precisa ser controlada, não necessariamente através da prática sexual, mas direcioná-la a outras atividades, inclusive à pratica da caridade.

A consciência nos sussurra que relação sexual presume dois parceiros. O auto-erotismo não deixa de ser uma busca de "prazer" egoísta, por isso mesmo, toda prudência é imprescindível. Na área sexual, urge vigilância permanente, pois, na maioria das vezes ao se masturbar, a criatura não está tão solitária como imagina. Espíritos das sombras, viciados no sexo, muitas vezes estimulam este vício solitário, prejudicando casais quando o parceiro opta por masturbar-se. Entretanto, mister considerar que cada caso é um caso, sem desconsiderar jamais que o equilíbrio e a disciplina mental precisam ser alcançados. Por isso o Espírito Emmanuel, no livro "O Consolador", questão 184, psicografado por Chico Xavier, orienta-nos que, "ao invés da educação sexual pela satisfação dos instintos, é imprescindível que os homens eduquem sua alma para a compreensão sagrada do sexo".

O uso indevido de qualquer função sexual produz distúrbios, desajustes, carências, que somente a educação do hábito consegue harmonizar. Afinal, o homem não é apenas um feixe de sensações, mas, também, de emoções, que podem e devem ser dirigidas para objetivos que o promovam, nos quais centralize os seus interesses, motivando-o a esforços que serão compensados pelos resultados benéficos.

A vida saudável na esfera do sexo decorre da disciplina, da canalização correta das energias, da ação física: pelo trabalho, pelos desportos, pelas conversações edificantes que proporcionam resistência contra os arrastamentos da sensualidade, auxiliando o indivíduo na conduta.Muitas pessoas consideram o prazer apenas como sendo uma expressão da lascívia, e se esquecem daquele que decorre dos ideais conquistados, da beleza que se expande em toda parte e pode ser contemplada, das encantadoras alegrias do sentimento afetuoso, sem posse, sem exigência, sem o condicionamento carnal.

Será que devemos depreender que o Espiritismo proíbe toda a atividade sexual?! De modo algum. O Espiritismo nada proíbe. Deixa ao livre-arbítrio, à decisão consciente de cada um a atitude a tomar. Limita-se a dar orientação e a demonstrar que atitudes mal tomadas dão intranqüilidade e insatisfação e coloca-nos perante a realidade e vantagens do uso consciente da vida.

A Doutrina Espírita apresenta a sexualidade despida da conotação religiosa dogmática que consagrou o sexo pecaminoso, sujo, proibido e demoníaco. Todavia, não legitima o enquadramento da sociedade atual que consubstanciou o sexo como objeto de consumo, devasso e trivial. A proposta espiritista é da energia criadora que necessita estar sedimentada pela lógica e pelo sentimento, pelo respeito e entendimento, pela fidelidade e amor, a fim de propiciar a excelsitude e a paz, ou seja, "Um sexo para a vida e não uma vida para o sexo!"

Para Emmanuel, no livro "Vida e Sexo", diante das proposições a respeito do sexo, é justo sintetizar-se todas as digressões possíveis nas seguintes normas: não proibição, mas educação; não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito aos outros e a si mesmo; não indisciplina, mas controle; não impulso livre, mas responsabilidade. Fora disso, é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência. Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra da sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos mecanismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um.

Ninguém se burila de um dia para outro. Conversões religiosas exteriores não alteram, de improviso, os impulsos do coração. Achamo-nos muito longe da meta para alcançar o projeto de acrisolamento sexual. A rigor, nenhum de nós consegue se conhecer tão exatamente, a ponto de saber, hoje, qual o tamanho da experiência afetiva que nos aguarda no futuro. Não há como penetrarmos nas consciências alheias e cada um de nós, ante a Sabedoria Divina, é um caso particular, no que tange ao amor, reclamando compreensão. Em face disso, muitos de nossos erros imaginários na Terra são caminhos certos para o bem, ao passo que muitos de nossos acertos hipotéticos são trilhas para o mal de que nos desvencilharemos, um dia!...

A energia sexual, como recurso da lei de atração, na perpetuidade do Universo, é inerente à própria vida, gerando cargas magnéticas em todos os seres, face às potencialidades criativas de que se reveste. À medida que a individualidade evolui, passa a compreender que a energia sexual envolve o impositivo de discernimento e responsabilidade em sua aplicação. Por isso mesmo, deve estar controlada por valores morais que lhe garantam o emprego digno, seja na criação de formas físicas, asseguradora da família, ou na criação de obras beneméritas da sensibilidade e da cultura para a reprodução e extensão do progresso e da experiência, da beleza e do amor, na evolução e burilamento da vida no Planeta.

Nas ligações afetivas terrenas encontramos as grandes alegrias. No entanto, é também dentro delas que somos habitualmente defrontados pelas mais duras provações. Embora não percebamos de imediato, recebemos, quase sempre, no companheiro ou na companheira da vida íntima, os nossos próprios reflexos.

Analisemos o matrimônio, por exemplo, que pode perfeitamente ser precedido de doçura e esperança, mas isso não impede que os dias subseqüentes, em sua marcha incessante, tragam aos cônjuges os resultados das próprias criações que deixaram para trás. Parceiro e parceira, nos compromissos do lar, precisam reaprender na escola do amor, reconhecendo que, acima da conjunção corpórea, fácil de se concretizar, é imperioso que a dupla se case, em espírito - sempre mais em espírito -, dia por dia. Até porque extinta a fogueira da paixão na retorta da organização doméstica, remanesce da combustão o ouro vivo do amor puro, que se valoriza, cada vez mais, de alma para alma, habilitando o casal para mais altos destinos na Vida Superior, até porque é o Espírito quem ama e não o corpo, de sorte que, dissipada a ilusão material, o Espírito vê a realidade que transcende à vida física.

Urge considerar que a Vontade de Deus, na essência, é o dever em sua mais alta expressão traçado para cada um de nós, no tempo chamado "hoje". E se o "hoje" jaz viçado de complicações e problemas, a repontarem do "ontem", depende de nós a harmonia ou o desequilíbrio do "amanhã". Deste forma, o instinto sexual, exprimindo amor em expansão incessante, nasce nas profundezas da vida, orientando os processos da evolução.

Importa considerar que diante do sexo, não nos achamos, de nenhum modo, à frente de um despenhadeiro para as trevas, mas perante a fonte viva das energias em que a Sabedoria do Universo situou o laboratório das formas físicas e a usina dos estímulos espirituais mais intensos para a execução das tarefas que esposamos, em regime de colaboração mútua, visando ao rendimento do progresso e do aperfeiçoamento entre os homens.

Cada homem e cada mulher que ainda não evoluiu o bastante ou que não se encontre em processo de bloqueio das possibilidades criativas, no corpo ou na alma, traz, evidentemente, maior ou menor percentagem de anseios sexuais, a se expressarem por sede de apoio afetivo. É claramente nas lavras da experiência, errando e acertando e tornando a errar para acertar com mais segurança, que cada um de nós - os filhos de Deus em evolução na Terra - conseguirá sublimar os sentimentos que nos são próprios, de modo a nos erguer, em definitivo, para a conquista da felicidade celeste e do Amor Universal.

Livro "Vida e Sexo", pelo espírito Emmanuel, psicografado por Francisco Cândido Xavier

Livro "Forças Sexuais da Alma", por Doutor Jorge Andréa


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 06 de Agosto de 2009, 14:27
demis, pula do morro meu amigo.
Essa passagem conta que certas vezes nos encontramos a beira de um penhasco bem alto, e que urge que pulemos para o outro lado em outro penhasco, para que nos salvemos.
Ante a nossa inação ou indecisão surge com seu tridente, o Diabo...
E promete espetar-nos com aquela joça que nos levaria para o caldeirão feito churrasquinho do capeta.
Ao que ele se acerca de nós, não tendo outra saída pulamos... e conseguimos chegar |à outra beira.
Resumo da ópera: As vezes o pior diabo é aquele que deixamos habitar em nosso íntimo.
Sacou?
Vai fundo meu mano, vai a luta, cheio de confiança em ti e em Deus que o resto é melzinho na chupeta!


abração,
Moura

oi mano moura!
tem razão mas o pior é quando os outros não nos aceitam apesar de nos esforçarmos!

abraço

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 06 de Agosto de 2009, 16:21
A questão é simples meu mano!
Veja: quando cristalizamos uma idéia, geramos um campo magnético e este é percebido perispiritualmente pelos outros, assim, não havendo identidade entre as aspirações do outro Espírito este se torna refratário a nós.
veja que falando deste assunto Kardec nos fala dos médiuns elétricos, aqueles que contendo grande quantidade de energia criam um campo que os faz reconhecidos pelos outros que dele se aproximam.
Por exemplo, aqueles conhecidos que chegando numa festa logo a si convergem todas as atenções.
abração mano!
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 06 de Agosto de 2009, 16:29
oi mano moura,
tem razão!
quando estamos bem com energias positivas logo somos melhor aceites pelos outros!
tem me acontecido isso.é verdade.
abraço

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 06 de Agosto de 2009, 21:37
Olá!

Estou de acordo que existe o problema de disfunção sexual, mas isso tem muito haver com a educação que se recebe.
Consigo entender o facto de cada vez haver mais divórcios,por infidelidades ou desentendimenos.
Até consigo entender bem as pessoas que procuram as casas de prostituição, por necessidades mesmo eróticas.

O que eu não consigo entender, sobretudo nos tempos de hoje, dado a facilidade de conseguir contacto sexual e isso ve-se cada vez mais nos nossos jovens, é o facto de existir mesmo assim crimes relacionados com o sexo.
O abuso sexual, a pedofilia, homicídio....

Como não há uma explicação lógica para estes comportamentos doentios existirem, penso se bem entendi, entra aqui o baixo astral em acção.
 Assim faz todo o sentido.
O predador torna-se vítima do baixo astral e satisfaz os instintos destes.

Está certo?

Abraço

Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 07 de Agosto de 2009, 09:27
Olá!

Estou de acordo que existe o problema de disfunção sexual, mas isso tem muito haver com a educação que se recebe.
Consigo entender o facto de cada vez haver mais divórcios,por infidelidades ou desentendimenos.
Até consigo entender bem as pessoas que procuram as casas de prostituição, por necessidades mesmo eróticas.

O que eu não consigo entender, sobretudo nos tempos de hoje, dado a facilidade de conseguir contacto sexual e isso ve-se cada vez mais nos nossos jovens, é o facto de existir mesmo assim crimes relacionados com o sexo.
O abuso sexual, a pedofilia, homicídio....

Como não há uma explicação lógica para estes comportamentos doentios existirem, penso se bem entendi, entra aqui o baixo astral em acção.
 Assim faz todo o sentido.
O predador torna-se vítima do baixo astral e satisfaz os instintos destes.

Está certo?

Abraço

Sensitive


Olá Sensitive,

Não, as coisas não funcionam assim.
As coisas só funcionam assim da parte material, a tal ilusão de quando nada sabemos da parte espiritual.

Quando se entende a espiritualidade, entende-se que nao existem predadores.

Isto porque para haver influencia tu ou eu temos que estar na mesma faixa vibratória para que as coisas aconteçam.

Claro que existem os odios e as vinganças que poderam trazer processos obsessivos complicados, mas ainda assim depende das faixas vibratorias. Que pensas que se faz nos trabalhos de desobsessão? Trabalha-se a energia, equilibra-se para os varios intervinientes ;)

A educação muitas vezes pode ser condicionante, mas tal qual o texto que hcancela nos traz, tudo se trata de livre arbitrio. Cada um é livre de escolher o caminho que percorre e por isso se situar na faixa vibratória que escolhe...

E existem sim explicações para todos os casos doentios, sejam eles com bases sexuais, alcoolismo, disfunção alimentar, seja o terrorismo, a fome mundial e ate a crise financeira que o mundo atravessa actualmente. Tudo tem beneficios, embora não consigamos vislumbra-los, ainda. Mas a evolução só assim pode tecer os seus beneficios.

Quando enveredamos pela espiritualidade, e na parte que me toca, no estudo do Espiritismo, tudo se torna muito claro, e não vale a pena pensarmos muito nas crises catastroficas mundiais nesse sentido, porque tudo tem uma causa, ou a Humanidade estagnaria.

Existem necessidades de crise para uma mudança mais fortalecida.

Não é assim que funciona a nossa vida em particular?

;)

Nunca te esqueças, nada acontece ao acaso ou por outra, tudo está certo como deve ser!

Abraços




Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 07 de Agosto de 2009, 13:07
Olá

Nós não podemos responsabilizar os espiritos pelo que nos acontece.

Perante um pensamento mau ou bom que nos é sugerido, podemos rejeitá-lo ou agir em conformidade com ele. 

Quem tem inclinações pedófilas pode estar rodeado de espiritos que mantêm as mesmas inclinações que tinham na terra. Quem não tem, não atrai, em regra, esses espiritos.

Mesmo que um espirito de um homem que foi pedófilo e ainda não se curou disso, induza um pensamento pedófilo a alguém que não tenha esse tipo de inclinações, esse pensamento é imediatamente rejeitado. A pessoa até se sente mal, de ter pensado tal coisa.

Quanto à ideia que o mal que nos fazem é uma expiação merecida, é preciso concretizar em que sentido o dizemos.

Todas as experiências podem ser úteis, se as conseguirmos aproveitar e aprender com elas, mas nem de todas temos culpa, se não tivermos meios de as evitar. Em vez de nos queixarmos, devemos aceitar a situação actual e tentar dar a volta por cima.

Perante uma situação desagradável/ negativa que aconteça a outras pessoas, o culpado é sempre quem provoca essa situação. Se, por exemplo, um pedófilo ataca uma criança é o pedófilo que tem culpa e não a criança. Não consigo pensar de outra forma.

Não vamos agora pensar que o algoz é um pobre instrumento dos maus espiritos, sem culpa. O algoz também podia ou escolher aceitar ou rejeitar os pensamentos que lhe foram sugeridos. A criança é que não podia fazer nada, provavelmente.

O passado da criança pode ter condicionado a reencarnação que agora vive, uma vez que lhe foi escolhida uma situação (um corpo, uma família, um local de nascimento, etc.) onde poderá ser mais fácil a reunião de condições para acontecer esse tipo de problemas. Nesse sentido, o passado compromete o futuro.

Quanto a ter escolhido essa prova antes de reencarnar, não encontro explicação racional para isso, mas há muitas coisas que estão acima da minha capacidade de compreensão, óbviamente.

Quem se arrependeu e escolhe depois as suas provas futuras, fá-lo para reparar o mal feito, com o bem. Se nasce doente ou tem grandes dificuldades na vida, é para mostrar que, mesmo na doença e nas dificuldades, não perde a fé em Deus.

Vê-se na forma como a pessoa aceita aquilo que lhe acontece, se é um espirito que já se arrependeu e está perto de abandonar as reencarnações em mundos tão precários como este.

Os espiritos endurecidos nunca vão escolher uma encarnação com sofrimentos. Se assim acontecer, é porque os sofrimentos não foram ocasionados no passado (foram ocasionados por erros nesta  vida) ou porque reencarnaram compulsivamente no corpo em que moram agora.

bem hajam
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 07 de Agosto de 2009, 14:35
olá!
o problema aqui é a falta de valores morais pois hoje em dia escolhe-se o namorado/a unicamente pela aparencia fisica e quem assim procede não se importa de causa ou não sofrimento!esta é a questão.
a sensitive diz-e com razão-que os jovens hoje em dia fazem sexo facilmente mas já exprimentaram perguntar a alguém que não esteja dentro de certos parametros de beleza fisica ou a um deficiente se é fácil namorar ou ter sexo?

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Jorge em 07 de Agosto de 2009, 14:44
olá!
o problema aqui é a falta de valores morais pois hoje em dia escolhe-se o namorado/a unicamente pela aparencia fisica e quem assim procede não se importa de causa ou não sofrimento!esta é a questão.
a sensitive diz-e com razão-que os jovens hoje em dia fazem sexo facilmente mas já exprimentaram perguntar a alguém que não esteja dentro de certos parametros de beleza fisica ou a um deficiente se é fácil namorar ou ter sexo?

abraços

demis

Olá Demis,

Eu acho que não será bem assim.
Vê-se por exemplo lindas mulheres com homens bem feinhos ... e vice-versa!

Aí o bonito ou a bonita valoriza e dá prioridade ao interior do feinho / feinha!

E é frequente ver estas situações!

Abraço.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 07 de Agosto de 2009, 15:16
eu não vejo um deficiente com uma bela mulher ao lado.nunca vi.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 07 de Agosto de 2009, 15:20
Olá Demis

E ainda bem para o deficiente.

Ninguém precisa de mulheres bonitas, mas de mulheres de bom coração. Se forem bonitas e de bom coração, melhor ainda.

bem hajas
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 07 de Agosto de 2009, 15:24
Olá Demis

E ainda bem para o deficiente.

Ninguém precisa de mulheres bonitas, mas de mulheres de bom coração. Se forem bonitas e de bom coração, melhor ainda.

bem hajas

sim,bela no geral mas ainda não vi um deficiente com uma mulher...
antigamente isso levava-me à revolta contra Deus mas hoje já compreendo um pouquinho da doutrina e por isso tento aceitar mas mesmo assim é muito dificil,muito mesmo.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Jorge em 07 de Agosto de 2009, 15:44
eu não vejo um deficiente com uma bela mulher ao lado.nunca vi.

Amigo Demis,

Olha que eu conheço um casal que até são praticamente meus vizinhos, ele é deficiente e anda de cadeira de rodas e ela é uma linda mulher por fora e com certeza que também por dentro, a avaliar pela situação!

Isto é autêntico, amigo!

Abraços.
Jorge
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Justo em 07 de Agosto de 2009, 15:58
Citar
Caro amigo Justo,
Não há, certamente, nenhuma omissão no fundamento doutrinário espírita.
Todavia, explicam-nos claramente os Espíritos Reveladores, que eles mesmos só nos dizem aquilo que estamos preparados para entender e compreender.
Alias, esta foi a tônica do próprio Jesus quando falando aos apóstolos sentenciou:"Não vos disse tudo, mas apenas o que poderíeis compreender. Se me amais e ao Pai que está no céu, quando com Ele estiver,  a ele vou rogar para que vos envie outro consolador, que vos irá explicar tudo quanto já vos disse e muito mais que estejais preparados para compreender".
Mais ainda, ensina-nos a doutrina espírita que há mundos onde os Espíritos mais inferiores, não são permitidos entrar. Logo, Assim como não há desdobramentos, já que o Espírito é indivisível, e o que se expande é o perispírito e por esse meio ele sopra para todos os lados (quando o pode fazer), não se pode falar genericamente em acesso ao mundo espiritual como um todo.
quando se quer falar contra ou a favor de uma doutrina, seja ela qual for, há que se conhecê-la bem, antes, isso para agir-se responsavelmente.
abraços,
Moura



Ora Moura não me faça rir mais, é claro que há omissão e muita na revelação através de Kardec, ainda sabemos tao pouco diante daquilo que os reveladores já sabiam, obviamente que a revelação foi e continua sendo nos dada em doses homeopáticas, assim como são revelados mais a uns do que a outros conforme o preparo e a capacidade de cada um em receber, ainda que muitos utilizem de forma errada ou prejudicial aquilo que recebem, sem falar naqueles que ''acham'' que sabem ou conhecem .
Ao contrário do que vc afirma eu ACREDITO e SEI tenho provas de desdobramento sim, e o espirito não necessetaria ser indevisivel para isso, vc lê e acredita no que quer mas não pode fazer disso uma verdade generalizada, que aliás vc acusa a outros de o fazerem quando não o fizeram .
Eu não generalizo e nem misturo os mundos espirituais em suas individualidades ou particularidades, é obvio tb que existem territorios aos quais uns não tem acesso e outros tem, isso é relativo ao estágio evolutivo de cada um e aos propósitos de cada um com a permissão ou orientação superior . Independente disto, é claro que vc deve conhecer ao menos um pouco sobre mundos inferiores, até pela sua dedicação a este nivel, e por isso vc deveria saber muito bem, como sabe todo espirita, que com um modesto nivel de leitura espirita credivel, quais os  tipos de energias correntes nos mundos inferiores ( que tb são mundos espirituais dos quais estamos muitos mais próximos do que dos superiores ) e que sexo é uma das energias mais usadas com absoluto negativismo e pernicioso .
E essa energia é uma das sintonias mais acentuadas com que esses espiritos nos influem, pq como disse o Vitor, e disse muito bem, nós nos sintonizamos com aquilo que vibramos,  os espiritos inferiore a nós, sim pq espiritos inferiores somos todos aqueles em comparação a superiores, encontram em nós sintonia se nos permitirmos ás mesmas frequencias, dessa forma somos um prato cheio para eles se divertirem conosco .

Entao caro Moura, no mundo material ou espiritual o sexo é uma  forma de energia sim e das mais influentes, especialmente negativamente, embora o sexo como energia que é tb pode ser e é muitas vezes usada positivamente, isto acontece quando aquilo que muitos chamam de sexo, outros chamam de ''fazer amor'' que na verdade é uma troca de energia fluidica muito boa espiritualmente falando.

E caro Moura, vc disse muito bem há que se conhecer muito bem ''qualquer coisa e não apenas um a doutrina '' quando se quer falar dela com responsabilidade .
Foi o que eu lhe sugeri quando respondeu á amiga Sensitive .

Espelhemos-nos não para nos envaidecermos para nos corrigirmos, a nossa evolução vem do auto conhecimento e da auto correção .

E que será do pastor que assume este papel e conduz as ovelhas para um caminho errado ?

Responsabilidade sempre ....

E quanto ao sexo, o sexo é vulgar, o fazer amor, ou melhor, o trocar amor é superior .

Mas o sexo ainda é próprio a este mundo, da mesma forma que o carnívoro, mas o vegetariano é superior assim como aqueles que trocam amor .


Abraço
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 07 de Agosto de 2009, 16:05
Se você acha, Justo,
fique com sua predisposição enquanto me recolho ok?
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 07 de Agosto de 2009, 16:54
eu não vejo um deficiente com uma bela mulher ao lado.nunca vi.

Ay amigo Demis,

Colocaste uma situação complicada....

Ter um relacionamento serio baseado no amor está cheio de responsabidade, claro que há casais onde um dos parceiros é feio de morrer e o outro tudo o contrario (falamos do físico).
Achas que uma relação seria pode sustentar-se só pelo físico?, repara que falamos de relações equilibradas, com amor. Claro que há casais juntos por interesses e´conómicos e outras causas, mas não falamos dele.

Em referencia a um deficiente não estar com uma mulher bonita, por exemplo, falamos de deficiente físico ou psiquico, porque há grandes diferenças.

Qual é o problema de um invisual por exemplo, ter como parceira uma mulher bonita?....nenhum, acredita que conheço deficientes físicos casados/as com parceiros sem essa deficiencia e todo funciona bem.

Se falamos de um deficiente psiquico, consoante ao grau da deficiencia a figura muda, mas deves perceber que para ter uma relação sólida deve haver uma troca de afinidades que quanto maior seja a percentagem .... melhor... daí a dificuldade desta relação. num casal deve haver um minimo de equilibrio, quando um está em baixo o outro anima e viceversa, repara que no caso de um deficiente psiquico com uma pessoa sem esta deficiencia o equilibrio é dificil de se dar.....

Esta é a minha humilde opinião e admito a hipotese de estar totalmente enganado.

GRande abraço.

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 07 de Agosto de 2009, 17:08
acho muito possivel o relacionamento amoroso entre um deficiente psiquico e outro que não o seja!
o que impede um deficiente psiquico de mantar um namoro ou um casamento?
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 07 de Agosto de 2009, 17:11
A lei de afinidade, meu amigo.

Abraço.

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Diegas em 08 de Agosto de 2009, 04:02
'...que o resto é melzinho na chupeta!..'

Olá, Moura

Esta do melzinho na chupeta fez-me dar boas risadas. Gostei da imagem, retrata bem o sexo vulgar... ;D


Abç

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 09 de Agosto de 2009, 11:37
Olá!

Lembrei-me de um assunto que está a ter muita polémica nas escolas.

A Educação Sexual

Conheço muitos pais que estão contra, pois pensam que é uma forma de divulgar a sexualidade como algo natural e influenciar ainda mais os jovens de a praticar.
Afirmam ser nocivo, pois pode provocar ainda mais adolescentes grávidas menores.

Gostava de saber as vossas opiniões sobre A Educação Sexual nas escolas!

Eu pessoalmente, acho uma boa ideia.
A informação, seja ela que for, é sempre positiva, pois avisa os riscos que contém.

Abraço


sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 09 de Agosto de 2009, 12:36
Olá!

Lembrei-me de um assunto que está a ter muita polémica nas escolas.

A Educação Sexual

Conheço muitos pais que estão contra, pois pensam que é uma forma de divulgar a sexualidade como algo natural e influenciar ainda mais os jovens de a praticar.
Afirmam ser nocivo, pois pode provocar ainda mais adolescentes grávidas menores.

Gostava de saber as vossas opiniões sobre A Educação Sexual nas escolas!

Eu pessoalmente, acho uma boa ideia.
A informação, seja ela que for, é sempre positiva, pois avisa os riscos que contém.

Abraço


sensitive

Amiga Sentitive,

No meu país a minha geração não tivemos educação sexual na escola e o número de gravidas jovens era muito alto, muito pelo contrario, os meus sobrinhos, (alguns deles já casados), sim receberam educação sexual e te garanto que esse número de gravidas disminuiu muito.

Eu tenho uma filha de 4 anos e dentro de aquilo que ela pode perceber pela sua curta idade, tentamos falar com naturalidade com ela, falamos de sexualidade e não de sexo.

Por tanto, eu concordo plenamente com a informação e não so neste tema, assim como das drogas e a suas consequências, a importancia de reciclar, etc...

Pensar que o facto de os miudos terem educação sexual e motiva-los ao sexo e como dizer que informa-lhes sobre a droga é motivar o consumo dela, tudo depende da maneira que se faz chegar a informação a eles.

Grande abraço.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 09 de Agosto de 2009, 16:41
De acordo mestre Zaq!
Embora, cá pelo Brasil, tenhamos de formar professores para esse mister.
Se eles, na escola pública, já são ruins e omissos nas matérias comuns, se não os instruirmos no assunto, imagine a desgraceira.
Abração,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Chaves Duarte em 19 de Agosto de 2009, 07:55
Bom dia a todos!

Em questão ao sexo penso que se for praticado com AMOR, não existem limites, mas penso que com o tempo, podemos aprender a amar, a controlar mais o instinto animal, sem claro, nos privarmos totalmente do prazer, eu penso que tem que haver um certo equilíbrio na natureza.
Como dizem alguns em textos acima mencionados, o amor está muito ausente nas práticas sexuais de hoje em dia e isso sim, afecta-nos e torna questionável a nossa evolução espiritual, mas podemos evoluir sempre que quisermos, está tudo em conseguirmo-nos sintonizar com o nosso subconsciente e usar a "força" para o bem.
O sexo, feito com afeição, honestidade e lealdade acima de tudo, com a pessoa que amamos, isso sim, é divino. Aquilo que digo não traz nada de novo, mas ajuda a relembrar ou a reforçar que o verdadeiro amor nunca morre!

cumprimentos

Chaves Duarte
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Agosto de 2009, 08:04
Concordo totalmente com o Chaves Duarte.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 19 de Agosto de 2009, 13:47
olá a todos,
hoje em dia para haver amor e sexo é preciso termos certos parametros de beleza,não me venham dizer que não.
 Acho tremendamente injusto que certas pessoas que não estão dentro desses parametros não tenham direito ao amor e sexo.
 Mesmo dentro da comunidade espirita há muita gente que só quer pessoas que estejam dentro desses parametros...

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Agosto de 2009, 13:56
Amigo Demis, isso já foi dito por ti umas centenas de vezes. Eu volto a dizer também que todas as pessoas têm direito ao amor e ao sexo independente dos seus atributos fisicos. Até se costuma dizer que existe sempre existe sempre um testo para uma panela...
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 19 de Agosto de 2009, 13:59
Amigo Demis, isso já foi dito por ti umas centenas de vezes. Eu volto a dizer também que todas as pessoas têm direito ao amor e ao sexo independente dos seus atributos fisicos. Até se costuma dizer que existe sempre existe sempre um testo para uma panela...

amigo carlos,
isso é teoria porque na prática é bem diferente e eu até conheço pessoas que não têm grandes atributos fisicos e estão sozinhos e olhe que até já têm uma certa idade.
 Não vejo um que seja mais ou menos fisicamente perfeito que esteja só a menos que seja por vontade própria.

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Agosto de 2009, 14:06
Citar
isso é teoria porque na prática é bem diferente e eu até conheço pessoas que não têm grandes atributos fisicos e estão sozinhos e olhe que até já têm uma certa idade.
 Não vejo um que seja mais ou menos fisicamente perfeito que esteja só a menos que seja por vontade própria.
- Demis
Quanta besteira, amigo. Existem pessoas bem bonitas que vivem numa total solidão e existem pessoas nada belas que vivem felizes com seu par. Depois que pode dizer o que é bonito e o que é feio? Isso é relativo, e quem feio ama bonito lhe parece.
Mais importante é a beleza interior (perdoem o lugar comum), e não se trata de teoria mas sim daquilo que na prática acontece.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 19 de Agosto de 2009, 14:18
Amigo Demis,

Pela estima que te tenho, tenho de discordar contigo e concordar com Carlos.

Deveriás tentar limpar da tua cabeça este tipo de ideias que fazem parte mais das tuas fantasias do que de uma realidade.

Não conheces pessoas fisicamente que não estejam nos padrões de beleza apaixonadas e retribuidas nessa paixão? deves ir mais para a rua e olhar a tua volta, vais encontrar muitas.

por favor, tenta ser mais positivo e não magoar-te com ideias que não são reais.

Grande abraço.

Ter.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 19 de Agosto de 2009, 15:30
amigos,
eu falo por expriência própria.

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Agosto de 2009, 15:43
Olá Demis. Eu também falo por experiência própria.
Abraço.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: phabioasilva em 19 de Agosto de 2009, 15:50
Infelizmente somos constantemente bombardeados por esteriótipos e padrões sejam quais forem.
E acabamos por tornar o que nos é passado como verdade.

Eu entendo o que o Demis diz com base no que acontece hoje no mundo no que concerne a sexo vs amor vs beleza.

Porém não espero que o Demis, independente da sua experiência, tome as verdades do mundo como a verdade de Deus.

Estamos muito longe (e bota longe nisso) de sermos perfeitos e mais ainda de compreender a verdadeira essência do amor puro.
Porém não somos tão inferiores a ponto de não perceber que o amor é algo além do porte físico.

Caro Demis, pode ter muitos exemplos que provem o contrario do que dissemos aqui, porém pode ter certeza que temos também muitos outros tantos exemplos que provem que o amor é independente do físico.

Espero que consiga mudar o foco e ver ao seu redor esses exemplos.

abraços a todos.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 19 de Agosto de 2009, 16:33
Gente, sexo é instinto , sensação e em muitos casos produto de sensualismo.
Amor é sentimento e nada se compara a ele.
Sexo com amor, é a divinização do sentimento, sem ele, é apenas sexo.
O que se reprocha não é o sexo com amor, pois mesmo nesse alguma cabeças doentes formulam imagens desconexas do que estão vivenciando para sentirem mais a coisa.
Simples assim.
Tem gente que deita coma Maria pensando na Gizele modelo.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 19 de Agosto de 2009, 17:09
 eu fico muito triste quando vejo crianças já muito preocupadas com a aparencia fisica.O problema é que depois vão rejeitar outros que não tenham certos atributos fisicos.
deviam fazer como eu que nenhuma importancia dou ao corpo,o corpo é para desaparecer e é por isso que não lhe dou qualquer tipo de atenção.

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 19 de Agosto de 2009, 19:29
Amigo demis
o corpo é o invólucro material do Espírito, é como a nossa roupa.
Nós não gostamos nem aceitamos usar de roupas rotas ou sujas, porque então haveríamos de agir diferenciadamente para como nosso físico? Não se constitui em obrigação nossa mantê-lo apto para as necessidades da vida material? e no que concerne as formas físicas, acaso a mídia e a própria modernidade não incute a todos os seus padrões? olhe as modelos que desfilam, note os concursos de misses.
Não, não são as crianças, que abusam, se bem que as há, contudo elas apenas refletem o que a sociedade, a começar dos pais, mostram a elas no dia a dia.
Convém que, por vezes deixemos de olhar para o conteúdo do saco nas costas dos outros, para olharmos para o nosso próprio umbigo, meu mano!
Tudo se encadeia no Universo, ensina a doutrina.
abração,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Ilka em 20 de Agosto de 2009, 04:26
Olá amigos, o sexo como sempre atraindo atenção, como tudo que é chamado imoral, ilegal ou engorda.
Quanto ao que a doutrina fala sobre isso, tem muitos livros de diversos autores, e linhas de raciocínio, que abordam o lado psicológico, espiritual, as relações com a obsessão, enfim.... Tem pra todos os gostos e dúvidas, na minha muito humilde opinião, concordo com o que foi dito sobre a beleza na troca de energia, o sexo como uma forma saudável de amar.
Ele é um meio de exteriorizar sentimentos que não é possível atrávés de palavras, e quando são verdadeiros torna-se perfeito.
Lembrando que a medida que evoluímos o sexo deixa de ser tão importante, penso que devemos dar um passo de cada vez, tudo vai acontecendo a seu tempo.
Através da busca do esclarecimento espiritual nós vamos mudando os critérios sobre isso, como tudo na vida é assim com o sexo também.
E sobre a informação em escolas e etc... É necessário e uma questão de educação e saúde.
O ideal é ver essa questão com responsabilidade sem polêmicas ou culpas, mas respeitando o outro e principalmente a si próprio.

Um abraço a todos!!
 
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 20 de Agosto de 2009, 15:40
deviam fazer como eu que nenhuma importancia dou ao corpo,o corpo é para desaparecer e é por isso que não lhe dou qualquer tipo de atenção.

Olá Demis...meu amigo...pensei se respondia aqui ou em privado..mas aqui, aminha opinião pode servir para outros companheiros que passam pelos mesmo sentimentos...

Em tempos eu pensava assim. Especialmente quando temos consciência que o corpo é apenas uma veste temporária.
Mas há todo um conjunto de factores que são importantes a ter em conta: ninguém consegue ser feliz isolado do mundo e das pessoas.

Ser feliz implica ser aceite,quer se queria quer não. Jesus não veio dizer: não te laves, deixa-te estar imundo, arroja-te na lama e vira as costas a quem não te aprecia assim.

Viver no mundo dos homens, é isto mesmo, é cuidarmos do corpo, sem excessos, mas ser agradáveis,e fazer também por melhorarmos o nosso semblante.

Relembro Chico Xavier, que usava peruca para ser mais agradável, ou o Divaldo que pinta o cabelo. Que tem isto demais?

Demis..nasceste com aquilo que eu chamo de complexo de patinho feio...sei do que falo...e isto é apenas mental. Está pois nas tuas mãos livrares-te de isto...e ao invés de ajuizares sobre a preocupação dos outros, junta-te a eles também!!

beijitos
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 20 de Agosto de 2009, 17:47
Um corpo sadio, produz mais, em qualquer trabalho, mesmo o espiritual. ao que se saiba em tempos em que a doença seja ela uma febre mais forte e continuada atinge ao médium, ele quase não consegue trabalhar mediunicamente, e mesmo sua concentração fica fragilizada.
Por que?
Por que a saúde "saiu de casa", simples assim.
Notem mesmo que nos casos graves de febres, onde as temperaturas altas retiram do paciente seu tonus físico, quando uma fraqueza forte se faça presente, nesses momentos, em muitas ocasiões o Espírito encontra uma maneira de estar a fazer o que lhe agrada no éter.
De onde retirei isso? Ora da doutrina.
estados febris fortes, estados de inconsciencia relativa ou total, estes são uns dos casos em que o Espírito pode, se quisr aproveitar para dar uma "esticadinha' em seu mundo original.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 21 de Agosto de 2009, 16:06
Olá!

Estou completamente de acordo com a GIgi.
Demis, temos que gostar de nós próprios para poder gostar do nosso próximo.
O facto do corpo ser uma vestia temporariamente, precisa de cuidados , tal e qual como a roupa que usamos diariamente.
Como podes querer atenção do sexo oposto se não tens auto- estima?
Não é preciso muito para agradar, basta uma apresentação agradável e simpatia.
A beleza é um atributo que a sociedade dá muita importância, não só na vida privada como profissional, os nossos jovens sabem disso e tomam todo o cuidado.
Precisamos sentir bem connosco para que a vida seja mais alegre.

Abraço

sensitive
 
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: hcancela em 23 de Agosto de 2009, 13:09
Olá amigos(as)

O que custa no meio de isto tudo, é nos aceitar como somos.
Se tivermos consciência que não podemos agradar a todos, com certeza que levamos a vida o mais calma possível, sabendo viver com as diferênças.
Como diz o provérbio popular(aqui em PT)há sempre uma tampa que cobre uma panela ;D.
A beleza exterior pode ser boa para nos sentirmos bem(tipo auto estima), mas se não mudarmos o pensamento de nada nos vale mudar por fora.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Ramon em 24 de Agosto de 2009, 15:43


Assédio Sexual - Trote violento

É preciso denunciar. Onde está o Ministério Público Federal?

A Universidade Federal Fluminense (UFF) emitiu neste domingo um comunicado em que diz repudiar a atitude de alunos veteranos que teriam aplicado um trote violento em calouras do curso de Direito. Na última quarta-feira, veteranos teriam obrigado as alunas consideradas "bonitas" à fazerem sexo oral ou beijá-los na boca em troca de não irem às ruas para arrecadar a quantia de R$ 250. Uma das alunas conseguiu escapar ao cerco dos veteranos e denunciou os estudantes.

"A UFF repele os trotes que geram constrangimento, violência e discriminação, assim como os que obrigam os alunos a se humilharem para arrecadar dinheiro nas ruas", diz a nota.

O reitor Roberto Salles determinou que a direção da faculdade de direito abra uma comissão de sindicância para apuração dos fatos. O reitor garantiu que, apontados os culpados, os responsáveis serão punidos "exemplarmente".

Terra
24/08/2009 06:37
http://www.tvcanal13.com.br/noticias/universidade-repudia-trote-que-envolveria-sexo-oral-72721.asp (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50dmNhbmFsMTMuY29tLmJyL25vdGljaWFzL3VuaXZlcnNpZGFkZS1yZXB1ZGlhLXRyb3RlLXF1ZS1lbnZvbHZlcmlhLXNleG8tb3JhbC03MjcyMS5hc3A=)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Ramon em 24 de Agosto de 2009, 16:28
TROTE VIOLENTO

VETERAMOS EXIGIRAM SEXO DE CALOURA

INACREDITÁVEL - NUMA FACULDADE DE DIREITO (VETERANOS NÃO SABEM QUE É CRIME)!!!!

No Jornal dos Espíritos

http://www.jornaldosespiritos.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5qb3JuYWxkb3Nlc3Bpcml0b3MuY29tLw==)

http://www.jornaldosespiritos.com/2007.3/col49.57.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5qb3JuYWxkb3Nlc3Bpcml0b3MuY29tLzIwMDcuMy9jb2w0OS41Ny5odG0=)

Ramon
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 24 de Agosto de 2009, 19:33
Olá Ramon!

È triste haver este tipo de ritual ainda nos nossos tempos.
Infelizmente, temos também notícias de professores assediarem alunas,
patrões, que se aproveitam do tempo de crise, para tirarem proveito das mulheres,etc...
temos numa época onde nunca houve tanta liberdade sexual como agora
e eu pergunto-me: porquê tanto assédio; porquê tantas violações?
o sexo tornou-se vulgar, não há necessidade do homem machucar a mulher.
O que me choca mais, é estes crimes serem cometidos por homens de bem na sociedade
mas que leva um homem inteligente praticar tal acto?
São seres espiritualmente atrasados? Será isso ?

Abraço

Sensitive



Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: DanielaS em 30 de Agosto de 2009, 02:16
Seria antiquado da minha parte esperar pela pessoa certa?
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 30 de Agosto de 2009, 10:49
olá DanielaS!
não,não acho nada antiquado pensares assim!
de certa forma também penso da mesma forma.
abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 11:06
Olá,

Tudo depende do que entendemos por pessoa certa. Um erro muito comúm é idealizar relações, criamos na nossa cabeça o ideal de uma relação e esperamos encontrar uma pessoa assim, mas a realidade é outra muito diferente, cada um de nós temos o nosso feitio e as nossas ideas ou pontos de vista.

As vezes, achamos não encontrar a pessoa certa só porque não é como nós tínhamos imaginado e entramos numa roda de desconformismo sem ser capazes de ver de forma objetiva.

Como sempre digo, num casal há uma fórmula que é necessaria aplicar:
EU ESTOU BEM, TU ESTÁS BEM; VAMOS ESTAR JUNTOS PARA ESTARMOS MELHOR.

Abraços fraternos.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sonho em 30 de Agosto de 2009, 13:12

Como sempre digo, num casal há uma fórmula que é necessaria aplicar:
EU ESTOU BEM, TU ESTÁS BEM; VAMOS ESTAR JUNTOS PARA ESTARMOS MELHOR.



Olá Tfer e demais companheiros,

Gostei imenso desta frase, sintética mas cheia de contéudo. Estou plenamente de acordo!

Abraços
Sonho :)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 30 de Agosto de 2009, 13:43
Olá!

Citar
omo sempre digo, num casal há uma fórmula que é necessaria aplicar:
EU ESTOU BEM, TU ESTÁS BEM; VAMOS ESTAR JUNTOS PARA ESTARMOS MELHOR.

A mim soa-me mais ao comodismo.
Enquanto não te faltar nada a ti  nem a mim está-se bem!

Este é o verdadeiro problema dos casais hoje em dia.
Amo-te são palavras que são ditas no princípio,
odeio-te são as do final.

Não existe verdadeiro amor , o que existe é uma paixão mas  que com o tempo se apaga como uma fogueira.

Enquanto existir egoismo
Enquanto existir domínio
Enquanto existir traição
Nao há amor, porque ainda não sabemos amar sem medo.
Há sexo e paixão no planeta terra.
Só com a evolução do planeta Terra, o ser humano vai saber amar verdadeiramente.

Abraço

Sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: aruanda em 30 de Agosto de 2009, 14:46
Citar
A mim soa-me mais ao comodismo.
Enquanto não te faltar nada a ti  nem a mim está-se bem!

Este é o verdadeiro problema dos casais hoje em dia.
Amo-te são palavras que são ditas no princípio,
odeio-te são as do final.

Não existe verdadeiro amor , o que existe é uma paixão mas  que com o tempo se apaga como uma fogueira.

Enquanto existir egoismo
Enquanto existir domínio
Enquanto existir traição
Nao há amor, porque ainda não sabemos amar sem medo.
Há sexo e paixão no planeta terra.
Só com a evolução do planeta Terra, o ser humano vai saber amar verdadeiramente.

Abraço

Sensitive


Realmente não estou de acordo com a sensitive,peço desculpas.
Na realidade o que acontece é que sempre colocamos no "outro" a realização dos nossos sonhos, amor, bem estar .
Esquecemos sistemáticamente que isso tudo começa em nós e para nós,

Senão reparem:
Quantas vezes nos questionamos sobre o que fizemos ou não fizemos de certo / errado numa relação, mesmo de amizade?
Normalmente acabamos com a seguinte afirmação: fui enganda/0, estou desiludido/a e por aí fora.
Mas, se fomos enganados ou desiluidos a "culpa " é sempre nossa porque criamos expectativas exageradas em relaçaõ aos outros e, muito poucas exigencias em relação a nós.

Concordo com o  zaq ,quando diz que "o qu entendemos por pessoa certa" ?

Se a lei de atração e  sintonia faz parte das nossas vidas , então sempre que   atraimos alguem egoista, dominador e traidor...devemos sériamente questionar quais serão as nossas tendencias mais intimas.
"Exigir, amor e respeito dos outros ,é sem sombra de dúvidas
o melhor teste a nós mesmos porque significará que quando não atraimos , ainda não mudamos.
Nimguem sendo vítima,passa seja pelo que for por acaso.


Citar
Enquanto existir egoismo
Enquanto existir domínio
Enquanto existir traição

Isto irá sempre existir, enquanto cada um de nós não perceber que o problema da mudança está em mim e não no outro porque por muito que eu ame uma pessoa, não posso muda-la mas, posso mudar a mim mesma e dar o exemplo.
Assim ,eu continuo acreditar sériamente que o amor existe e que basta estar atento para perceber isso.Mas, eu sou feliz, talvez por isso acredite no amor.
Citar
Só com a evolução do planeta Terra, o ser humano vai saber amar verdadeiramente.

é exactamente ao contrário,o planeta terra vai evoluir de qualquer maneira.
Nós habitantes do planeta é que podemos ou não acompanhar essa evolução e, isso mais uma vez depende pura e excluivamente de cada um de nós e da capacidade que temos de colocar em prática o "Amar ao próximo como a si mesmo", começando pelo amor a si mesmo que é sem dúvida o mais dificil e a fonte da maior parte dos problemas.
Se nos amassemos o suficiente NUNCA fariamos ninguem sofrer,porque também não queriamos sofrer.

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 14:53
Olá!

Citar
omo sempre digo, num casal há uma fórmula que é necessaria aplicar:
EU ESTOU BEM, TU ESTÁS BEM; VAMOS ESTAR JUNTOS PARA ESTARMOS MELHOR.

A mim soa-me mais ao comodismo.
Enquanto não te faltar nada a ti  nem a mim está-se bem!

Este é o verdadeiro problema dos casais hoje em dia.
Amo-te são palavras que são ditas no princípio,
odeio-te são as do final.

Não existe verdadeiro amor , o que existe é uma paixão mas  que com o tempo se apaga como uma fogueira.

Enquanto existir egoismo
Enquanto existir domínio
Enquanto existir traição
Nao há amor, porque ainda não sabemos amar sem medo.
Há sexo e paixão no planeta terra.
Só com a evolução do planeta Terra, o ser humano vai saber amar verdadeiramente.

Abraço

Sensitive

Amiga Sensitive,

Comodismo? onde? porquê?

analizou aquilo que eu postei?

Vamos ver... oxalá a pessoa que está comigo não seja porque precisa de mim e sim porque me ama, oxalá eu esteja com a minha mulher porque a amo e não porque preciso dela para viver...

Está a dizer-me que para que um casal funcione cada um deve encher as carências do outro?... que triste. As minhas carências deverei ser eu a tratar dela e ultrapassa-las. Outra coisa muito diferente é sentir o apoio do meu par. não comulgo com as relações parásitas nem simbióticas e sim com as relações de partilha do bom e do mau, mas sem sugar do outro

Eu não quero estar com ninguem porque precise dela e sim porque a amo e viceversa. Não quero a ninguem que passe as 24h do dia a olhar para mim e dizer que sou maravilhoso, porque não sou. Quero viver com alguem que tenha o seu proprio espaço vital e eu o meu e juntarmos para partilhar um projecto de vida equilibrado e baseado no respeito e no amor.

assim; eu me sentirei bem, ela se sentirá bem e juntos estaremos melhor.

Espero ter conseguido fazer-me entender.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sonho em 30 de Agosto de 2009, 15:09
Olá a Todos!

Sensitive, não há dúvida que o significado das palavras para uns não é o mesmo que para outros. Mas lá está, é aí que reside a beleza da discussão fraterna.

Quando li a frase do nosso companheiro Tfer, pensei e senti desta forma:

Para sermos felizes não podemos fazer depender essa felicidade de outro ser. A felicidade parte de mim mesma. Sou eu que a tenho de conquistar internamente. Claro que existem muitos factores que me fazem ou não feliz, mas essencialmente é um sentimento que eu não posso fazer depender de ninguém. Se não, vão começar as cobranças, e um jogo de eu dou e tu dás e, se não deres é porque és isto e aquilo, e vamos acabar numa discussão interminável em que ninguém já sabe o que se discute.

O respeito é essencial numa relação a dois. O saber dar "um espaço" quando o nosso companheiro necessita. Ver as suas necessidades e não só as nossas. Enfim viver em harmonia não é fácil, pois cada um tem o seu feitio, a sua maneira de ver a vida, o seu passado, os seus amigos, um conjunto de carga que já trazia antes de viverem em conjunto.

Se um dos membros do casal carrega uma tristeza enorme, que não quer largar, não pode de forma alguma criar uma relação harmónica e feliz e, por isso achar que a frase resumia muito bem o que uma relação deverá ter. Ambos os membros do casal têm de ser felizes internamente, para que possam formar um casal feliz!!!

Mas querida Sensitive, isto é mais fácil de dizer do que fazer. Eu todos os dias rego a minha plantinha, chamada casamento. Viver a dois não é fácil, mas quando o respeito é mutúo, é muito mais fácil criar um relacionamento harmonioso. Isso conquista-se todos os dias!

É muito importante perceber que somos muito diferentes uns dos outros, pese embora a nossa semelhança corpórea. Vemos a mesma coisa de forma diferente e interpretamos á nossa imagem, por isso tantos conflitos...

Veja-se esta frase, eu interpretei de uma forma "poética" e a Sensitive viu-a de outra forma.

Somos diferentes e essa é a beleza do Universo. Se houver tolerância e respeito pelas ideias dos outros, é bem mais fácil levar a nossa vida de uma forma tranquila. E se isto é muito importante como comportamento em sociedade, ainda o é mais no dia-a-dia de um casal.

Abraços
Sonho :)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: DanielaS em 30 de Agosto de 2009, 17:48
Param mim o mais importante é encontrar alguém em quem eu confie,ame,me sinta a vontade,e esteja lá por mim.
Isto para mim é a "pessoa certa"
E eu não vou ficar "fazendo uma coisa" só porque ela foi vulgarizada hoje em dia e ,na maioria das vezes não tem nada a ver com o sentimento.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 30 de Agosto de 2009, 17:50
olá,
faço minhas as tuas palavras,DanielaS.

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 19:09
Param mim o mais importante é encontrar alguém em quem eu confie,ame,me sinta a vontade,e esteja lá por mim.
Isto para mim é a "pessoa certa"
E eu não vou ficar "fazendo uma coisa" só porque ela foi vulgarizada hoje em dia e ,na maioria das vezes não tem nada a ver com o sentimento.

Olá,

pensar que hoje em día não existe o amor alem de ser muito radical deixa-me muito triste.

É verdade que vivemos numa sociedade onde não podemos viver sem relógio e acarretamos tantos problemas que nem sempre temos tempo para o próximo....oxalá isto venha a mudar...

Agora, Demis, Danielas... acreditem que o amor existe e se pode sentir...como também o desamor... sejam optimistas essa que é essa....

Abraços fraternos.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 30 de Agosto de 2009, 19:17
olá,
eu não digo que o amor não existe.Ele existe mesmo.
Muitas vezes confunde-se amor com paixão.
 Quando nós encontramos aquele alguém especial,que nos faz despertar e que nos faz sentir bem na sua presença...isso é amor...

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: MarcoALSilva em 30 de Agosto de 2009, 19:17
Permitam-me opinar...

Creio que existem muitas pessoas em nosso convívio, desde sempre. Vivemos em meio a muita gente agradável e desagradável, variando umas e outras conforme as circunstâncias. É precisamente nesse conjunto que encontraremos aquela pessoa que nos será a eleita. Tão-logo nossa eleita também nos eleja, tudo o mais será superado.

Mas em todas as roseiras sempre haverá espinhos... Haverá também perfume e uma insuperável beleza, sempre apoiada em raízes fincadas nas sujidades do solo...

Quem espera que o Amor seja, para nós, uma poesia de eterna felicidade, certamente esquece que não podemos fazer a perfeição com a junção de dois seres imperfeitos.

Mas podemos fazer da junção uma linda e preciosa oportunidade de ascensão mútua, superando as raízes, passando pelos espinhos até o fulgor do perfume e a beleza da flor.

Não, não é poesia... Mas, enfim, sem a poesia toda vodca seria azia...

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 30 de Agosto de 2009, 19:21
Citar
eu não digo que o amor não existe.Ele existe mesmo.
- Demis
Claro que existe, Demis. E a felicidade na terra tornar-se-á uma realidade quando os homens, armados apenas de Amor, unirem seus sentimentos numa festa de paz e fraternidade.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 19:35
olá,
eu não digo que o amor não existe.Ele existe mesmo.
Muitas vezes confunde-se amor com paixão.
 Quando nós encontramos aquele alguém especial,que nos faz despertar e que nos faz sentir bem na sua presença...isso é amor...

abraços

demis

Olá Demis,

Amor e paixão não são a mesma coisa, claro que não, amar um filho, um pai, uma mãe...etc...
Agora...não digas que amor com paixão pelo teu par não é bom.

Amo e estou apaixonado da minha mulher, senão sería uma amiga a quem amo  (sem paixão) e partilhariamos apartamento.

Não confundas estar apaixonado a cair em baixas paixões.....

Grande abraço amigo.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: DanielaS em 30 de Agosto de 2009, 19:42
olá,
eu não digo que o amor não existe.Ele existe mesmo.
Muitas vezes confunde-se amor com paixão.
 Quando nós encontramos aquele alguém especial,que nos faz despertar e que nos faz sentir bem na sua presença...isso é amor...

abraços

demis


Agora faço minhas as suas palavras.Só porque eu ainda não encontrei ,não quer dizer que não exista.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 19:46
olá,
eu não digo que o amor não existe.Ele existe mesmo.
Muitas vezes confunde-se amor com paixão.
 Quando nós encontramos aquele alguém especial,que nos faz despertar e que nos faz sentir bem na sua presença...isso é amor...

abraços

demis



Agora faço minhas as suas palavras.Só porque eu ainda não encontrei ,não quer dizer que não exista.

Amor real ou platónico?

note-se que se essa senssação amigos não é mutua não passa de um amor platónico que por norma torna-se pior e mais doentinho que aquele que se concretiza mesmo não tendo um bom final, sendo que se não correr bem fechamos a porta e seguimos enfrente, mas um amor platónico pode acabar por ser patológico.

Abraços.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 30 de Agosto de 2009, 19:59
Olá!

Meus amigos, quando afirmei de não haver amor neste planeta, estava a falar no geral.
Claro que há excepções, casais que se amam,mas são poucos que vivem juntos para sempre.

Uma relação harmoniosa ,feliz e sincera é tão raro existir,que até parece um conto de fadas porque na realidade mais cedo ou mais tarde o encanto quebra-se.

Digam-me quantos casais felizes conhecem?
E quantos casais divorciados conhecem?

Qual o motivo principal?  Sexo e dependência!
Esta é a pura verdade, que muitos não aceitam por hipocrisia.


Abraço

Sensitive







Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 20:08
Amiga Sensitive,

Eu particularmente tenho pouco de hipócrita....palavras um bocado fortes....

Talvez deveria pensar que há casáis que acabam, não porque a união deles tenha sido simplesmente por sexo ou interesses, já pensou que pode acontecer que a evolução de cada um dos compoentes de um casal possa ser diferente? a Sensitive não esta em constante mudança? coisas que hoje gosta de fazer e antes não gostava? sente e reage agora ante uma situação como quando tinha 15 anos?, acha que a vida é lineal?

Se pensar bem em todas estas coisas e outras muitas verá que não podemos criticar o fim de um casamento ou pensar que nunca se amaram... as coisas não são bem assim.

Grande abraço.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sonho em 30 de Agosto de 2009, 20:54
Olá companheiros!

Sensitive, se permite dizê-lo as suas palavras são um pouco radicais.Não são? Parece-me que vê tudo a preto e branco. Não existe espaço no seu mundo para o cinzento... ???

O nosso companheiro Marco fez uma referência que eu gostei muito, não podemos conquistar um amor perfeito com dois seres imperfeitos. Pois é, isso é uma grande verdade!

Se pensarmos que não somos perfeitos e que nem sempre somos donos da razão tudo fica mais facilitado. Numa relação tem de haver por vezes cedências de parte a parte. É necessário haver muito mimo, muito carinho e não só o acto sexual. Isso é o culminar de todo esse conjunto de sentimentos que têm de estar presentes diariamente. 

As relações acabam, sim, se estas forem baseadas em sexo e em dependência, mas também como o nosso amigo Zaq diz, quando dois seres crescem em sentidos opostos. Quando assim é, verifica-se que acordam um dia e aquilo que antes era uma relação a dois deixou de o ser, mas se ambos se respeitarem continuarão amigos para sempre. E isso é uma forma de amor. Talvez entre aqueles dois seres, um amor ainda maior do aquilo que eles antes tinham!

Meus queridos Sensitive, Demis e Daniela, vivam a vida. Não tenham medo de amar!

Agora pensem, não há ninguém perfeito. Não há principes, nem princesas encantadas e por isso uma relação a dois exige tanto. Para ser saudável há que investir com todas as nossas forças, diariamente. Mas vale a pena!

Porque, Sensitive, mesmo que não seja para toda a vida já valeu pelos os anos que durou, desde que esses anos tenham sido vividos em plena harmonia e satisfação dos dois. Essa será a recordação que cada um leva, mesmos que mais tarde cada um siga a sua vida porque cresceram em sentidos opostos ou, eventualmente se tenham apaixonado por outra pessoa.

Abraços
Sonho :)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: aruanda em 30 de Agosto de 2009, 20:57
Citar
Uma relação harmoniosa ,feliz e sincera é tão raro existir,que até parece um conto de fadas porque na realidade mais cedo ou mais tarde o encanto quebra-se.

os contos de fada são isso mesmo...contos.

Já pensou que algumas vezes uma relação pode não acabar por falta de amor mas, por amor?

Já pensou que por vezes é preciso mais amor para "libertar" o outro que para o manter "preso"?

A nível d e afecto as coisas não podem ser colocadas de forma tão "radical"

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Maria Nazar em 30 de Agosto de 2009, 20:59
   Olá, lendo este tópico, achei bem interessante a discussão e decidi dar o meu "pitaco".

   Falar de amor... o ser humano ainda idealiza muito o amor, o amor romântico, de castelos, princesas e príncipes em seus cavalos brancos e que tudo termina bem.

   Sexo e amor... acho diferentes sim, existe sexo por sexo, é instinto, animal, e nós ainda o temos, em nossa condição de evolução, podemos até não ser adeptos da prática, mas faz parte do ser humano.
   Quando pratica-se sexo com uma outra pessoa, sexo por sexo, isto não quer dizer que o amor acabou por uma outra determinada, foi sexo, prazer, é meio complicado entender, mas é pura verdade.

    Agora sexo com com amor,  é uma coisa maravilhosa, divina mesmo!

    Acredito no amor entre duas pessoas, de dois seres, acho possível sim, aqui no Brasil existe um poeta, chamado Vinícius de Moraes que diz, "a vida é a arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida".
    As vezes ama-se uma determinada pessoa, e por algum motivo, não podemos ficar com ela, ficando para uma próxima, será?

    Uma vez participei de uma reunião de Psicanálise e foi discutido o Tema "Amor entre Casais", e colocou-se um texto de um psicanalista brasileiro chamado Flávio Gikovate, que fala do Amor no Terceiro Milênio, achei muito legal e concordo com ele.

    Segue o artigo para quem quiser ler.

    Abraços,
    Nazaré


   O Amor no Terceiro Milênio - Flávio Gikovate

Não é apenas o avanço tecnológico que marcou o início desde milênio. As relações afetivas também estão passando por profundas transformações e revolucionando o conceito de amor.
O que se busca hoje é uma relação compatível com os tempos modernos, na qual exista individualidade, respeito, alegria e prazer de estar junto, e não mais uma relação de dependência, em que um responsabiliza o outro pelo seu bem-estar.
A idéia de uma pessoa ser o remédio para nossas felicidades, que nasceu com o romantismo, está fadada a desaparecer neste início de século. O amor romântico parte da premissa de que somos uma fração e precisamos encontrar nossa outra metade para nos sentirmos completos. Muitas vezes ocorre até um processo de despersonalização que, historicamente, tem atingido mais a mulher. Ela abandona suas características para se amalgamar ao projeto masculino. A teoria da ligação entre opostos também vem dessa raiz: o outro tem de saber fazer o que eu não sei. Se sou manso, ele deve ser agressivo, e assim por diante. Uma idéia prática de sobrevivência, e pouco romântica, por sinal.
A palavra de ordem deste século é parceria. Estamos trocando o amor de necessidade pelo amor de desejo. Eu gosto e desejo a companhia, mas não preciso - o que é muito diferente.
Com o avanço tecnológico, que exige mais tempo individual, as pessoas estão perdendo o pavor de ficar sozinhas, e aprendendo a conviver melhor consigo mesmas. Elas estão começando a perceber que se sentem fração, mas são inteiras. O outro, com o qual se estabelece um elo, também se sente uma fração. Não é príncipe ou salvador de coisa alguma. É apenas um companheiro de viagem.
O homem é um animal que vai mudando o mundo, e depois tem de ir se reciclando para se adaptar ao mundo que fabricou. Estamos entrando na era da individualidade, o que não tem nada a ver com egoísmo. O egoísta não tem energia própria, ele se alimenta da energia que vem do outro, seja ela financeira ou moral. A nova forma de amor, ou mais amor, tem nova feição e significado. Visa a aproximação de dois inteiros, e não a união de duas metades. E ela só é possível para aqueles que conseguirem trabalhar sua individualidade. Quanto mais o indivíduo for competente para viver sozinho, mais preparado estará para uma boa relação afetiva.
A solidão é boa, ficar sozinho não é vergonhoso. Ao contrário, dá dignidade à pessoa. As boas relações afetivas são ótimas, são muito parecidas com o ficar sozinho, ninguém exige nada de ninguém e ambos crescem. Relações de dominação e de concessões exageradas são coisas do século passado. Cada cérebro é único. Nosso modo de pensar e agir não serve de referência para avaliar ninguém. Muitas vezes, pensamos que o outro é nossa alma gêmea e, na verdade, o que fizemos foi inventá-lo ao nosso gosto.
Todas as pessoas deveriam ficar sozinhas de vez em quando para estabelecer um diálogo interno e descobrir sua força pessoal. Na solidão, o indivíduo entende que a harmonia e a paz de espírito só podem ser encontradas dentro dele mesmo, e não a partir do outro. Ao perceber isso, ele se toma menos crítico e mais compreensivo quanto às diferenças, respeitando a maneira de ser de cada um.
O amor de duas pessoas inteiras é bem mais saudável. Nesse tipo de ligação, há o aconchego, o prazer da companhia e o respeito pelo ser amado. Nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo...
"A pior solidão é aquela que se sente quando acompanhado"



   
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 30 de Agosto de 2009, 21:57
Olá,

Maria Nazaré, que lindo texto e como me identifico na forma de eu ver os relacionamentos.

Eu vivei com uma rapariga durante sete lindos anos, quando as coisas começavam a não dar certo decidimos deixar o relacionamento. Durante oito meses até resolvermos a situação, carros, vender o apartamento etc... estivemos a partilhar a que havia sido nossa casa, sem perguntas, sem maus olhares, como pessoas civilizadas... ninguem pode dizer que não nos amamos, muito pelo contrario, se acabamos de forma tão civilizada era pela estima e todas as lembranças com as que iamos ficar.

depois, passei a viver sozinho durante 5 anos que guardo-os com muito carinho, aprendí tanto sobre mim!...

neste momento há alguns anos que casei e tenho uma linda filha de quase cinco anos.
Não sei e também não perço o tempo em questionar-me se o meu casamento será até o fim dos nossos dias ou não, só sei que me sinto bem sem depender da minha esposa e tento viver o presente e todas as coisas boas que a vida vai-me dando.

falando desta vida, não de vidas passadas ou futuras; sempre me lembro de uma frase que um amigo me disse há muitos anos...." o passado já foi, o futuro é incerto...temos de viver o presente com bom senso mas viver mesmo..."

Sensitive, não é preciso casar o viver com alguem para ter sexo, garanto-te.... aliás num casal com o passo dos anos o sexo não deixa de ser importante, claro que não, mas vive-se com mais calma e só é mais uma pedra do pilar que sustenta a relação.


Grande abraço fraterno.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Maria Nazar em 30 de Agosto de 2009, 22:46
   Olá Zaq ou Tfer ? rsrsrs

    Deixando a brincadeirinha de lado rsrsrs, também concordo com este pensamento, mas é tão difícil partilhá-lo no dia a dia.

    O ser humano ainda é muito egoísta, ciumento, e o amor acaba sendo egoísta, ciumento, torna-se posse, o que faz com que este sufoque, acabe, perca a graça.

    Não somos donos de ninguém, do sentimento de ninguém, somos seres livres para amar, e só.

    Também acho que quando um relacionamento acaba, este pode ocorrer numa situação bem legal, sem rancores, mágoas... acredito sim na continuidade deste amor, mas de um amor que passou para um outro plano, mas um amor que fica e sempre ficará com suas lindas  e gostosas lembranças que ninguém poderá tirar!
    São as nossas queridas reminisciências que mais tarde farão que olhemos para trás e vejamos que a vida valeu e vale a pena ser vivida sempre!

    Existe uma música do Sting que fala deste amor, o amor que amamos e devemos deixá-lo livre,  "... se você ama alguém, liberte-o ".
     É o que também acho.

      Abraços,
      Nazaré

     
  If You Love Somebody Set Them Free
Sting

If you need somebody
Call my name
If you want someone
You can do the same
If you want to keep something precious
You got to lock it up and throw away the key
If you want to hold onto your possession
Don't even think about me
If you love somebody
If you love someone
If you love somebody
If you love someone, set them free

Set them free
Set them free
Set them free

If it's a mirror you want
Just look into my eyes
Or a whipping boy
Someone to despise
Or a prisoner in the dark
Tied up in chains you just can't see
Or a beast in a gilded cage
That's all some people ever want to be

If you love somebody
If you love someone
If you love somebody
If you love someone, set them free

Set them free
Set them free
Set them free

You can't control an independent heart
Can't tear the one you love apart
Forever conditioned to believe that we can't live
We can't live here and be happy with less
So many riches
So many souls
With everything we see that we want to possess
If you need somebody
Call my name
If you want someone
You can do the same
If you want to keep something precious
You got to lock it up and throw away the key
You want to hold onto your possession
Don't even think about me

If you love somebody
If you love someone
If you love somebody
If you love someone, set them free

http://www.youtube.com/watch?v=bSAo2YELOZA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWJTQW8yWUVMT1pB)


     

   
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Ramon em 30 de Agosto de 2009, 23:20
 
Será que há reflexos no presente do que vivemos em outras vidas?

Um paciente homossexual com fantasias suicidas reviu uma vida pregressa.
Na vida anterior, reencarnado como mulher, fora obrigado a casar-se com um homem que detestava.
O paciente relembrou sua tentativa de suicídio, quando se viu grávida, jogando-se escada abaixo, sem obter resultado.
Na hora do parto, há mais de cento e cinqüenta anos, após grave hemorragia, o parteiro avisou-a de que só poderia salvar a mãe ou a criança.
O marido escolheu salvar a esposa, mas, quando ele saiu do quarto, a parturiente deu ordem ao médico para que ela fosse sacrificada, pois odiava a vida que fora obrigada a assumir, dizendo que detestava viver.
Nada sentia em relação ao nascituro e morreu amaldiçoando a família e a vida, num terrível sofrimento físico e mental.
Após a saída do corpo, viu-se por longo tempo flutuando ao redor do ambiente e tentando em vão contatar as pessoas. Muito tempo depois se afastou do local num total desespero.
O paciente informou ainda, em plena regressão, que fora submetido a um tratamento no além antes de voltar à vida atual, mas mesmo assim a angústia e a ambivalência de que "para nascer era necessário que alguém morresse" continuou, enquanto estava dentro do útero da mãe atual.
Lutou para evitar o seu próprio nascimento, pois previa o sangramento e as rupturas que o parto provoca, fatos esses que lhe lembravam a carnificina à qual fora submetido em seu corpo anterior para que, de seu ventre aberto a frio, o médico salvasse o filho, provocando assim a sua morte.
Esse paciente era homem de alto nível cultural e em cada regressão dava uma grande quantidade de detalhes de época, inclusive arquitetônicos e de vestuários.
Já fora assassinado em outras vidas. Numa delas havia sido um padre ligado a grupos de templários que tinham uma visão muito adiantada para a época em que vivera, e por isso fora assassinado. Noutra fora uma rainha de uma pequena ilha do mar Egeu, numa civilização pré-helênica onde preferiu morrer a trair seu povo, quando a ilha foi invadida por gregos mais incultos.
Com as regressões, sentia alívio bastante intenso de seus complexos problemas de personalidade (solidão, suspeita de doença grave, homossexualismo e auto-aceitação). Com isso, as idéias suicidas se foram atenuando. Suas regressões eram de uma clareza tão impressionante que seu médico, reencarnacionista, duvidava de que tudo não estivesse sendo criado a um nível de vigília. Havia, porém um detalhe interessante: durante uma ou duas horas em hipnose, mantinha uma hiperpnéia ruidosa que não seria suportável em estado "normal".
Quanto um psiquiatra clássico deixaria de aprender quando se defrontasse com essa "hiperpnéia histérica"? Limitar-se-ia a injetar um tranqüilizante benzodiazepínico na veia, esperando que o paciente se acalmasse ou dormisse.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: HelenaBeatriz em 31 de Agosto de 2009, 00:01
Ramon, acredito que haja esse reflexo sim, amigo, e muito frequentemente.

Somos uma sequência de "eus" interligados há séculos, milênios... ad infinitum.
Quantos personagens já desempenhamos neste palco-vida? Incontáveis talvez...
E cada um deixa sua marca que se mescla com outras e outras e assim vamos construindo o nosso "eu" do presente.
O que somos hoje? A resultante das muitas personas que fomos. E amanhã o que seremos?  Outras resultantes.

Sabe, Ramon, parece que estamos todos interligados também, como células de um organismo maior. Assim somos todos co-responsáveis por todos, embora cada um tenha seu próprio mundo interior.
São apenas elucubrações.
Um abraço,
Helena
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Ramon em 31 de Agosto de 2009, 03:15

Perante o Sexo
Livro: Sinal Verde
André Luiz / Francisco Cândido Xavier


Nunca escarneça do sexo, porque o sexo é manancial de criação divina, que não pode se responsabilizar pelos abusos daqueles que o deslustram.
Psicologicamente, cada pessoa conserva, em matéria de sexo, problemática diferente.
Em qualquer área do sexo, reflita antes de se comprometer, de vez que a palavra empenhada gera vínculos no espírito.
Não tente padronizar as necessidades afetivas dos outros por suas necessidades afetivas, porquanto o amor seja luz uniforme e sublime em todos, o entendimento e posição do amor se graduam de mil modos na senda evolutiva.
Use a consciência, sempre que se decidir ao emprego de suas faculdades genésicas, imunizando-se contra os males da culpa.
Em toda comunicação afetiva, recorde a regra áurea: "não faça a outrem o que não deseja que outrem lhe faça".
O trabalho digno que lhe assegure a própria subsistência é sólida garantia contra a prostituição.
Não arme ciladas para ninguém, notadamente nos caminhos do afeto, porque você se precipitará dentro delas.
Não queira a sua felicidade ao preço do alheio infortúnio, porque todo desequilíbrio da afeição desvairada será corrigida, à custa da afeição torturada, através da reencarnação.
Se alguém errou na experiência sexual, consulte o próprio íntimo e verifique se você não teria incorrido no mesmo erro se tivesse oportunidade.
Não julgue os supostos desajustamentos ou as falhas reconhecidas do sexo e sim respeite as manifestações sexuais do próximo, tanto quanto você pede respeito para aquelas que lhe caracterizam a existência, considerando que a comunhão sexual é sempre assunto íntimo entre duas pessoas, e, vendo duas pessoas unidas, você nunca pode afirmar com certeza o que fazem; e, se a denúncia quanto à vida sexual de alguém é formulada por parceiro ou parceira desse alguém, é possível que o denunciante seja mais culpado quanto aos erros havidos, de vez que, para saber tanto acerca da pessoa apontada ao escárnio público, terá compartilhado das mesmas experiências.
Em todos os desafios e problemas do sexo, cultive a misericórdia para com os outros, recordando que, nos domínios do apoio pela compreensão, se hoje é seu dia de dar, é possível que amanhã seja o seu dia de receber.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: MachadoCE em 01 de Setembro de 2009, 14:09
Amigos, bom dia.

Caso seja possível, seria muito proveitoso para mim saber da opinião de todos sobre minha situação.

Conheço o sexo desde os sete anos de idade, porém aos três anos já tocava meus colegas e me excitava com aquele novo universo. Desde então passei a ver o sexo com algo maravilhoso e também perigoso, viciante. Sou bastante comedido ao fazê-lo, mas acredito que isso se deva ao fato de eu não confiar muito em pessoas, mas quando estou muito carente busco enlouquecidamente por pessoas na internet, me encontro com elas para a prática do sexo e não quero mais qualquer contato. Adoro fazer tudo na intimidade, sou insaciável, hoje me controlo mais, mas no passado chegava a me masturbar dezenas de vezes ao dia...

Tive uma grande coleção de vídeos, fotografias, gifs, um vasto material pornográfico e percebi que sempre que me utilizava daquele material para obter prazer tinha uma posterior e forte sensação de vazio e nojo, adorava chegar ao ápice da situação, mas em seguida sentia uma sensação muito ruim, como se eu não quisesse ter feito aquilo. Com o tempo percebi que isso também se aplicava às pessoas: ia buscá-las onde estivessem, fazíamos sexo, mas logo depois eu sentia vergonha e queria logo ir embora, tomar banho, tentar esquecer de tudo. No dia seguinte voltava o desejo de fazer tudo novamente.

Um dia, do nada, decidi me livrar de tudo o que tinha do "mundo sexual" e joguei fora e deletei fotos, vídeos, conversas, livros, apaguei contas de e-mail e mais de 1000 contatos de MSN, mudei números de telefone, tentei não me ligar muito em sexo e até consegui por um tempo, mas infelizmente há momentos onde sou muito fraco e sempre volto atrás e contato novamente pessoas ou faço tudo novamente. Ando cansado disso, fisicamente sinto-me esgotado a cada situação de descarga sexual, já tive de ficar sem qualquer força física após uma relação sexual acompanhado ou solitariamente.

Gostaria de saber dos amigos se esta minha atitude é psicológica (já consultei médicos e eles me disseram ser esta uma situação normal e até benéfica) ou se há algum fator de cunho espiritual nela. Eu poderia estar sendo foco de espíritos que gostam demasiadamente de sexo? Por quê fico sempre tão cansado e fraco após o sexo e/ou masturbação? Por quê sinto que não gosto tanto de praticar sexo, mas sempre volto a fazê-lo mesmo sendo invadido por uma grande sensação de culpa e tristeza?

Agradeço a atenção. Abraços.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 01 de Setembro de 2009, 14:39
Olá Machado,

Deve entender que a pratica do sexo não tem que ter culpas, nem se sentir de forma alguma cansado por isso, muito pelo contrário.  :)

Isto so revela que apenas não consegue ainda canalizar essa energia em sua plenitude.

Por outro lado, o uso abusivo do sexo, depende da nossa definição puramente criada por uma sociedade e culturalmente imposta.

Devemos acreditar no conhecimento que ja vamos tendo de nós, nao interessa se muito ou pouco, mas a nossa propria sabedoria no sentido de realizar o que nos faz bem, sem qualquer preconceito, sem definições pré-criadas.


Assim, deve pensar por si, e tentar fazer alguma autoanálise no sentido do que é ser melhor, lembre-se que so nós mesmos sabemos o que é melhor para nós...

Poderia-lhe dizer que sim, que pode estár a ser influenciado, subjugado, mas não tenho esse direito, nao posso avaliar na medida que é uma situação de melindre e importância para o seu espirito e nao o conheço para lhee dar esse tipo de análise.

No entanto ainda penso que vc sabe o que faz, é consciente, apenas ainda nao encontrou um equilibrio nas emoções, pois sinto algum receio nas entregas...tente procurar com a mesma intensidade que sente a necessidade de ter sexo, o amor ;)

Penso que iria perder muitas dessas culpas, e usufruir do sexo de uma forma mais plena :)

Gosta de sexo e intensamente, viva-o da melhor maneira que lhe for possivel.
Sente culpas? Altere as coisas de forma a sentir-se bem consigo mesmo, comece por si e para si. Ame-se!! ;)

Abraços



Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: hcancela em 02 de Setembro de 2009, 14:21
Olá Machado

Beleza amigo ;DSexo nunca foi ,nem é mau, tudo depende da forma com o utilizamos; mais amigo? DEUS criou-nos assim mesmo...
Deixo alguma informação para que você mesmo procure perceber como deverá utilizá-lo e fique com DEUS ;)
4. SEXO NOS ESPÍRITOS

Pergunta n.º 200 de O Livro dos Espíritos – Os Espíritos têm sexo? – Não como o entendeis, porque os sexos dependem da constituição orgânica. Há entre eles amor e simpatia, mas baseados na afinidade de sentimentos.

Deduz-se daí, e com a contribuição do Espírito André Luiz, que a sede real do sexo não se acha no veículo físico, mas na estrutura mais complexa da entidade espiritual.


No âmbito da Doutrina Espírita, a maioria da população terrestre trás consigo dramas e problemas não resolvidos de outras encarnações, de modo que todos nós, indistintamente, devemos ter muito cuidado em nossa análise e comentários sobre o assunto.


Nesse sentido, o homossexualismo, o celibato, a transexualidade devem ser vistos com moderação e respeito.


5. AMOR


O sexo, muitas vezes, é tomado como sinônimo de amor.


O amor é muito mais amplo, pois representa a totalidade dos sentimentos e desejos que estruturam as nossas ações para a produção do bem.


É como aquele sol ardente que fecunda e reúne em um único foco todas as aspirações humanas e sobre humanas.


O amor não reclama, não exige, não se apodera.


Quem verdadeiramente ama está sempre pronto a doar-se, a renunciar aos seus desejos e até à sua própria personalidade se as circunstâncias assim o exigirem.


6. CRIAÇÃO


O instinto sexual liga-se à co-criação. Há a co-criação em plano maior e co-criação em plano menor. Em plano maior, observa-se o trabalho dos Espíritos superiores a produzirem novos mundos; em plano menor, é a proliferação da espécie humana.


A co-criação é um direcionamento das forças sexuais da alma para um determinado fim.


Quanto mais animalizado for o Espírito, mais tenderá para os gozos sensíveis. Conforme for depurando o instinto sexual, mais tenderá para a sua integração com a Humanidade.


Nesse "status quo" o amor assume dimensões mais elevadas tanto para os que se verticalizam na virtude como para os que se horizontalizam na inteligência.


Objetivo maior é a sublimação do instinto sexual.


7. CONCLUSÃO
 
Sublimemos o instinto sexual, dilatando o amor ao infinito. Mantendo-nos firmes neste propósito, verticalizaremos substancialmente as virtudes de nossa alma.

8. FONTE DE CONSULTA

XAVIER, F. C. e VIEIRA, W. Evolução em Dois Mundos, pelo Espírito André Luiz, 4. ed., Rio de Janeiro, FEB, 1977.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed., São Paulo, FEESP, 1995.

SAUDAÇÕES FRATERNAS


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 03 de Setembro de 2009, 20:39

Olá !
Talvez fui mal interpretada ao dizer que o amor não existe.
O amor existe, só que é muito complicado misturado com sexo,
 porque o sexo é limitado e o amor é infinito.



Citar
Sensitive, não é preciso casar o viver com alguem para ter sexo, garanto-te.... aliás num casal com o passo dos anos o sexo não deixa de ser importante, claro que não, mas vive-se com mais calma e só é mais uma pedra do pilar que sustenta a relação.



Olá Machado!

O fluxo inadequado de energia sexual está na origem de muitos problemas emocionais e mentais. Bloquear essa energia só vai piorar,mas tente sim compreende-la e direcciona-la.
As obras escritas por Gopi Krishna dar-lhe-ao uma compreensao mais profunda deste processo.


Abraço


Sensitive


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 03 de Setembro de 2009, 20:57
Em relação ao tema amor/sexo, não sei se estou certo ou errado, mas penso que á medida que vamos evoluindo espiritualmente o sexo se torna cada vez menos importante (a energia sexual é sublimada para realizações construtivas) e o amor se expande nos nossos corações em direçcão ao próximo e a Deus.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2009, 21:04
Carlos,
tua resposta me lembrou de uma coisa que me fez rir muito com a lembrança.
Uns dois meses, um amigo me trouxe e deu-me de presente uma camiseta com as inscrições :
SEXO:
Tô dentro;
Tô fora;
Tôdentro;
Tô Fora;
Tô dentro,
Tô fora.

Esperei a oportunidade e a usei durante a visita de umas amigas "santas" da minha esposa. Cara quase apanhei!

Mas na verdade  o que queria dizer é que Sexo sem amor é apenas sexo, atividade fisiológica primária. mas sexo com amor é saúde e vida, construindo uma convivência mais alteada.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 03 de Setembro de 2009, 22:18
Olá moura!



O sexo é como um brinquedo,  só quando fartamos é que largamos.
Todos nós gostamos, nao é verdade?
Foi o que o Carlos quis dizer, mais maduros espiritualmente , menos vontade sexual.

Bom pelo menos foi assim que interpretei!

Até chegar a esse tipo de evolução temos que nos precaver!!


Abraço

Sensitive

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 03 de Setembro de 2009, 22:47
Olá

Sem dúvida nenhuma que a evolução espiritual faz ver tudo e não só o sexo de uma forma muito diferênte, mas também a maturidade que vamos ganhando com os anos.


Abraços.

Tfer.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 04 de Setembro de 2009, 17:46
Em relação ao tema amor/sexo, não sei se estou certo ou errado, mas penso que á medida que vamos evoluindo espiritualmente o sexo se torna cada vez menos importante (a energia sexual é sublimada para realizações construtivas) e o amor se expande nos nossos corações em direçcão ao próximo e a Deus.

O sexo é como um brinquedo,  só quando fartamos é que largamos.
Todos nós gostamos, nao é verdade?
Foi o que o Carlos quis dizer, mais maduros espiritualmente , menos vontade sexual.
Bom pelo menos foi assim que interpretei!
Até chegar a esse tipo de evolução temos que nos precaver!!

Meus amigos, o sexo jamais deixa de ser importante, muito pelo contrário.

Neste momento é que não é importante, ou lhe dao pouca importância.

Amor é energia, sexo é energia.
è necessário é compreender essas energias.

Não comparemos nem as distanciem as coisas…isso não passa de pré-conceitos…porque a nossa noção do dia de amanha é muito deturpada.

O Amor não nos aproxima de Deus, Ele esta conosco, dentro de nós, apenas não O reconhecemos, o mesmo facto  é com o Amor e com o proprio sexo, porque ele se exprime fisicamente, mas esquecem-se de o sentir como energia, como fluido necessário ao equilibrio.

Um dia no futuro, sexo será melhor e muito diferente de agora, mas nao que o deixemos de praticar...a nossa noção quanto ao futuro é que é bastante deficiente...

Quando assim for quando um dia nos amarmos devidamente, até á distancia faremos amor, ou sexo como lhe queiram chamar.

Não necessitaremos do fisico.

Para já o sexo é apenas uma mínima ferramenta do próprio amor, ou de amor próprio como lhe queiram chamar...

Trabalhem a carência de afectos, e já estão a fazer um excelente trabalho nesse sentido.

Porque de facto não é o sexo mau, é a carência de afectos que induz a actos incontroláveis usando ou banalizando essa ferramenta como o sexo, levando mesmo á subjugação ou obssessão.

Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 04 de Setembro de 2009, 18:56
Citar
Quando assim for quando um dia nos amarmos devidamente, até á distancia faremos amor, ou sexo como lhe queiram chamar.
- SB
Oi Susana. Desculpa lá, mas essa história de no futuro fazermos amor ou sexo á distância para mim não faz sentido. Aliás, nada do que disseste na mensagem anterior faz sentido para mim...
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 04 de Setembro de 2009, 19:49
Olá Susana!

Por acaso já ouvi falar nesse tipo de energia,que tem haver com os chakras do nosso corpo.
 
Citar
Amor é energia, sexo é energia.
è necessário é compreender essas energias.
Pode ser embaraçoso, mas a preocupação com os pensamentos ou sentimentos sexuais poder ter a sua origem numa abertura excessiva dos chakras sexuais.


Citar
ue de facto não é o sexo mau, é a carência de afectos que induz a actos incontroláveis usando ou banalizando essa ferramenta como o sexo, levando mesmo á subjugação ou obssessão.


O sexo é uma das formas de expressão de vida.
O sexo tem algo mais elevado do que meramente alcançar prazer, pode ser usada com propositos muito diversos, como criatividade,maiores aptidoes mentais,a busca de forças interiores, tudo o que se tem a fazer é direccionar essa energia.

Citar
Um dia no futuro, sexo será melhor e muito diferente de agora, mas nao que o deixemos de praticar...a nossa noção quanto ao futuro é que é bastante deficiente...

Quando assim for quando um dia nos amarmos devidamente, até á distancia faremos amor, ou sexo como lhe queiram chamar.

Não necessitaremos do fisico.



Um dos aspectos da Era do Aquário é o aumento da consciência
estaremos mais em sintonia com energias mentais e espirituais
 usando ou canalizando energia sexual como fonte da força da energia física e assim torna-la até numa força curativa da alma.

Não fui eu que inventei isto|!

Abraço

sensitive
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 08 de Setembro de 2009, 17:23
Citar
Quando assim for quando um dia nos amarmos devidamente, até á distancia faremos amor, ou sexo como lhe queiram chamar.
- SB
Oi Susana. Desculpa lá, mas essa história de no futuro fazermos amor ou sexo á distância para mim não faz sentido. Aliás, nada do que disseste na mensagem anterior faz sentido para mim...

É simples Cariberto.

Neste actual momento nós enquanto seres humanos pensamos muito...demasiado, com o sexo acontece o mesmo.

A mente neste momento comanda muito mal toda a energia sexual, porque so a mente funciona na hora de fazer sexo, seja ele de que maneira for.

Mas vejamos, não estamos a agir mal, estamos a agir consuante as nossas capacidades e como deve ser.

Dou-te um exemplo simpático:

Um homem quando pratica sexo com sua mulher amando-a muitissimo, pode acontecer que quase inevitavelmente nao aguenta o mesmo tempo a atingir o orgasmo, sendo mais rapido que ela. No entanto ele consegue fazer um esforço e leva seu pensamento para o tempo, para as noticias, para o futebol e resfria, fazendo com que no exacto momento de extase para ela e ele, seja enaltecedor e prazeroso  ;)

É a mente Cariberto, a mente actualmente comanda, apenas ainda nao sabemos equilibrar mente e emoção, tão pouco sabemos ainda que é a mente que comanda...

Um dia sem nos questionarmos (raciocinar) tanto, poderemos ter respostas mais rapidas, e inevitalvelmente podemos atingir momentos de extase mais fortes e mais gratificantes que hoje, mesmo que com ou sem a presença fisica.

Mas as nossas capacidades ainda não atigem esse patamar, assim e por isso a minha opinião, sempre, de que devemos viver o sexo sem culpas e da melhor forma que sabemos, pois é muito bom ;)


Sensitive, gostei bastante do que nos deixaste.  :-*


Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Jorge em 08 de Setembro de 2009, 17:39
Um homem quando pratica sexo com sua mulher amando-a muitissimo, pode acontecer que quase inevitavelmente nao aguenta o mesmo tempo a atingir o orgasmo, sendo mais rapido que ela. No entanto ele consegue fazer um esforço e leva seu pensamento para o tempo, para as noticias, para o futebol e resfria, fazendo com que no exacto momento de extase para ela e ele, seja enaltecedor e prazeroso  ;)

Olá Susana,

E então se pensarmos na selecção Portuguesa ... uiiiii, aí é que as coisas resfriam  :D

É apenas uma brincadeira!

Concordo que a nossa mente encerra enormes potencialidades que ainda são insondáveis para o "comum dos mortais"!
Ela comanda tudo, e quando soubermos usar essas potencialidades ...  :o
Somos Deuses em miniatura e cabe-nos a nós fazer desabrochar essas potencialidades de vida em vida!

Abraços.
Jorge
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 08 de Setembro de 2009, 18:22
Citar
Mas as nossas capacidades ainda não atigem esse patamar, assim e por isso a minha opinião, sempre, de que devemos viver o sexo sem culpas e da melhor forma que sabemos, pois é muito bom
-SB
Não só é bom, como é importante para o nosso equilibrio mental e emocional. O que estava a tentar dizer, é que á medida que o espírito evolui, o sexo vai perdendo essa importância, pois "outros valores mais altos se levantarão", como diria Camões.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 08 de Setembro de 2009, 18:26
olá a todos!
pois é SB,é muito bom mas há pessoas para quem o sexo é inacessivel,sobretudo para aqueles que não estão dentro de certos parametros.
 Quanto a esses o que fazer? são pessoas que vivem terriveis frustrações...

abraços,

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 08 de Setembro de 2009, 18:30
Amigo Demis, quando não temos aquilo que gostamos, devemos gostar daquilo que temos... ;)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 08 de Setembro de 2009, 18:40
amigo carlos,
pois é mas,e o tal equilibrio mental e emocional?
duvidas que muitas depressões têm origem na falta de sexo?
porque razão as pessoas que têm maior predisposição para depressões são exactamente aquelas que não fazem sexo?
ah pois é...

abraço,

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 08 de Setembro de 2009, 18:52
ay Demis,

A falta de sexo pode causar depressões? claro que sim quando a abstinência não é escolhida....mas com o excesso também pode acontecer.... há quem vive o sexo de forma descontrolada e também se sentem mal....

O importante é ser equilibrado e determinar de que precisamos realmente....

Y DEIXA DE QUEIXAR-TE OU LEVAS NAS ORELHAS ......LOL

 Pensamento positivo amigo.


Abraços,


Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: zaq em 08 de Setembro de 2009, 18:54
Olha demis,

ve lá se um dia experimentas e ficas a pensar.....pois, eu preocupado com isto a toa..

Abraços,

Tfer
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 08 de Setembro de 2009, 18:57
amigo zaq,
eu referia-me aos casos de abstinencia sexual forçada...

abraços,

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 08 de Setembro de 2009, 19:00
Sobre esse assunto eh legal o estudo do Tantra e da magia sexual, como forma de despertar a energia Kundalini para que saia do chackra mais básico e possa subir ateh o chackra no topo da cabeça ou coronário (Sahashara), atraves do ritual do maithuna.

Eu sei que sao conceitos complexos pra expor aqui, ainda mais que eh um forum espirita, mas quero soh colocar que o sexo tambem pode ser uma forma de atingirmos niveis elevados de consciência, de entrarmos em contato com energias bem sutis presentes no universo, e nao soh de obtermos prazeres futeis que conseguimos com esse sexo profano do mundo creu em que vivemos, a energia sexual ainda foi muito pouco explorada e conhecida por nois ocidentais.

Alem disso ainda tem o problema da obsessao que ''ataca'' determinadas pessoas que se descontrolam na sensualidade desenfreada, dando ensejo para que espiritos, que quando encarnados tb nao sabiam dar valor ao sexo, os obsediem e subjuguem, como jah dizeram antes.

Com relacao a abstinencia esta pode ser um meio de se transmutar a energia sexual para outras atividades, mas nao eh facil e nao sao todos que estao preparados, eh o caso de Padres que sem o devido estudo e pratica, sao obrigados pela Igreja a serem castos e nao sabem o que fazem com a energia sexual q tem, e acabam cometendo atrocidades que vemos, muitas vezes causadas por obsessores.

Abracos e Paz Profunda.

PS: to sem conseguir colocar acento... nao reparem nao!
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 08 de Setembro de 2009, 23:06
Olá B...

Citar
Sobre esse assunto eh legal o estudo do Tantra e da magia sexual, como forma de despertar a energia Kundalini para que saia do chackra mais básico e possa subir ateh o chackra no topo da cabeça ou coronário (Sahashara), atraves do ritual do maithuna.

Amigo B, eu não tenho conhecimentos sobre este assunto, por isso estou curioso. Se me quiser responder, agradeço-lhe.

Esse tal ritual: "maithuna", afinal é uma prática que tem a haver com a abstinência ou com a prática do sexo?

O que é isso de energia sexual que vai para além de fazer reagir os orgãos sexuais e desejar praticar sexo? É alguma forma de alucinação que se consegue provocar em alternativa à prática do sexo?

bem haja
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 03:27
Olá B...

Citar
Sobre esse assunto eh legal o estudo do Tantra e da magia sexual, como forma de despertar a energia Kundalini para que saia do chackra mais básico e possa subir ateh o chackra no topo da cabeça ou coronário (Sahashara), atraves do ritual do maithuna.

Amigo B, eu não tenho conhecimentos sobre este assunto, por isso estou curioso. Se me quiser responder, agradeço-lhe.

Esse tal ritual: "maithuna", afinal é uma prática que tem a haver com a abstinência ou com a prática do sexo?

O que é isso de energia sexual que vai para além de fazer reagir os orgãos sexuais e desejar praticar sexo? É alguma forma de alucinação que se consegue provocar em alternativa à prática do sexo?

bem haja

Caro Vitor,

Se eu te dizer que tem haver com abstinência e com sexo vc acredita? Pois é, se pratica a abstinência um tempo para depois praticar o sexo, mas tudo de forma muito ritualística e sagrada tanto a abstinência quanto a prática. Na abstinência tem-se varias atividades de limpeza corporal, espiritual e de preparação para o ato sagrado. Durante o ato diversos exercícios de mentalização, respiração e posturas são utilizadas com intuito de a energia circular melhor entre o casal.

Não diria que o que se atinge é uma forma de alucinação, mas sim um êxtase que nos faz atingir níveis mais elevados de consciência, que pode nos trazer revelações, pode produzir uma energia muito forte que pode ser canalizada para as mais diversas coisas.

Não te digo que sou um expert sobre isso, mas já estudei alguma coisa e ressalto que é um ato muito sagrado e respeitado por seus praticantes.

A coluna Teoria da Conspiração do blog sedentariohiperativo que eu recomendo a leitura do início até o fim, já falou sobre esse assunto de uma maneira muito legal. Se puder dar uma passada lá e me dizer o que achou, segue os links.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/hieros-gamos-e-magia-sexual-2979 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zZWRlbnRhcmlvLm9yZy9jb2x1bmFzL3Rlb3JpYS1kYS1jb25zcGlyYWNhby9oaWVyb3MtZ2Ftb3MtZS1tYWdpYS1zZXh1YWwtMjk3OQ==)

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/bruxaria-paganismo-e-magia-sexual- (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zZWRlbnRhcmlvLm9yZy9jb2x1bmFzL3Rlb3JpYS1kYS1jb25zcGlyYWNhby9icnV4YXJpYS1wYWdhbmlzbW8tZS1tYWdpYS1zZXh1YWwt)–-parte-ii-3051
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 09 de Setembro de 2009, 13:14
olá a todos!

como já aqui alguém disse-creio que a sensitive-que hoje só não faz sexo quem não quer ou que é facilimo faze-lo.Eu afirmo que não é bem assim!
eu não me importo de servir de exemplo a isto que afirmo!
faço-o com expriencia própria e volto a afirmar que a abstinencia forçada causa inumeros danos ao equilibrio emocional...

abraços,

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 13:23
Lá está....

O Tantra não está para todos, ainda.

É uma energia muito forte e mal interpretada pode levar á obsessão.

E tudo o que o B... tem estado a falar é de Tantra...e mantras...:d

Contudo, pouco se pode explicar aqui sobre isso...

Esta energia verifica-se realmente a ter em consequencia de boa canalização sexual, mas de facto nao preparados pode ser complicado.

Não deve ser praticado sem conhecimentos, e esses conhecimentos para nós ainda são muito rudimentares.

Tantra deriva dos primeiros tempos do hinduismo, e TAN quer dizer sucessão, desenvolvimento, processo contínuo e aquilo que estende o conhecimento e TRA quer dizer alavanca, elevaçao.

no Mantra o Man quer dizer mente ;)

Tantra nao tem nada a ver com o Kamasutra ou o tantrismo a que estamos habituados a ouvir, pois tem vindo a ser desvirtualizado pela parte comercial, no entanto os ensinamentos feitos verbalmente, são de mestria e poucos sao os que possam actualmente receber esta informação neste mundo de provas e expiação.

Poderia adiantar que não tem mesmo nada a ver com a sexualidade praticada nos dias de hoje, pois a abstinencia usada não é permanente, e serve como B... diz e bem para conseguir estados de consciencia, é feito em forma de ritual e prazerozamente.

Poderiamos dizer que são formas de meditação, uso mal a palavra meditação, mas tento me aproximar dentro das nossas capcidades de compreensão referente a forma da sua pratica...

A pratica sexual usa os 5 sentidos, e a animosidade na telepatia.

O tantra diz portanto respeito a todo um padrão comportamental que foi marginalizado adeterminada altura até aos dias de hoje, e nao ao facto de fazer ou nao sexo, que é mas é mais do que isso...  :P

Extase???

Bem... podemos atingir estados de consciencia incriveis, e extase é o mais perto do que conhecemos actualmente.  ;D


Abraços


PS: ia me esquecendo...o crescimento espiritual nesta forma de pratica ou canalização sexual é mutua ;)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 13:26
Demis,

Começa por gostar de ti e do teu corpo...

Usa os teus 5 sentidos contigo.

Sem nunca conheceres o que te apraz fisicamente e espiritualmente, nunca terás o prazer que poderás encontrar nos outros.

A base do entendimento para conseguirmos ser satisfatorios na parte sexual, é comçar por gostar e aceitar toda a nossa condição fisica e emocional...sente-te, ama-te...

A energia que emitirás, quando isso acontecer torna-se num chamamento a outras energias iguais ;)

Agora lamentar...nada te vale...o tempo fica contra ti, e não sais do mesmo lugar...assim vem sendo o teu caminho, neste assunto que sempre debates e debates...

Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 14:34
Concordo Susana Bernardo (lindo esse seu segundo nome hehehhe... é o meu tb)

o tantra ainda não é para todos, ainda mais aqui no ocidente com tanta "bunda" que ainda rebola na TV e nos faz cada vez ficar mais escravos do nosso chackra mais básico, do "mundo créu".

Mas o conhecimento intelectual com intuito de derrubar preconceitos é sempre bom. Por isso indiquei os textos sobre o assunto pra desmistificar um pouco o que outros (principalmente a Igreja Católica Apostolica Romana - ICAR) chamavam de "Bacanal", sacanagem, e outros nomes que foram deturpados no decorrer da história. Vale a pena ler! Depois me diz o que achou, se quiser, lógico.

Abraços, Paz Profunda
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 09 de Setembro de 2009, 14:58
olá amiga susana!

eu amo-me,não sei o que mais fazer!
é claro que a influencia negativa externa (desencarnados) também conta e muito.

bjs

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 09 de Setembro de 2009, 15:43
Olá amigos...estive acompanhado o tópico em silencio...apreciei esta troca de ideias.

Venho agora pedir-vos alguma informação mais sobre o tantrismo, se possivel enviem por mp...dirigo-me em especial a ti amiga susana, e ao B....

Bigadito  ;)

Beijitos
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 16:12
Ola Giggi,

É dificil o que pedes e explico-te porquê.

Informação sobre tantra irás conseguir atraves da internet e em alguns livros.

Lendo a base do hinduismo podes também chegar lá, no entanto vivenciar ou realmente saber...como é...é dificil, isto porque Tantra necessita ter um "mestre", isto é, deverás ter um elo com um espirito muito forte para sentires na "pele" o que essa pessoa te transmite.

O tantra não consegue ser transmissivel por qq uma filosofia ou dados historicos, é uma prática comportamental, sentir, vivenciar.

Não é nada racional, muito menos qq tipo de crença, é um aprendizado apenas a nivel espiritual.

Quando em contacto fisico, veem-se com os olhos da alma, e nao os fisicos. São transparentes para um e outro.

Quando falam de abstinencia, nós aqui pensamos em falta de sexo, em tantra abstinencia significa bem estar espiritual, consagram-se as uniões de espiritos, e sentem...são um só.

Não existe a noção da falta, porque o tantra é aceitação, se quizer ter orgasmo tem, mas sendo consciente da energia que irá perder em relação do que sabe que vai ganhar, prefere viver prazerosamente a sua abstinencia...que o tantrico nao pensa em perda...é de todo igual a nós, mas tem um controle mais elevado que nós e quando atinge o seu extase, acredita que não tem nada a ver com orgasmo  Sendo que sente o orgasmo 2x ou 3x mais forte e mais duradouro  ;D


Ser Tantra é estár de bem com vida, aceitar tudo o que ela lhe oferece.

Mas tas a vontade...podemos falar por msn ;)

Beijinho
 
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 16:24
Olá amigos...estive acompanhado o tópico em silencio...apreciei esta troca de ideias.

Venho agora pedir-vos alguma informação mais sobre o tantrismo, se possivel enviem por mp...dirigo-me em especial a ti amiga susana, e ao B....

Bigadito  ;)

Beijitos

Com relação ao tantra mesmo... é um rito iniciático onde precisa-se de um mestre já iniciado para poder realmente aprender, e aqui no ocidente tem um monte de "charlatão" e poucos reais mestres (se é que tem) é uma pratica oriental, por isso a dificuldade de se conhecer tal doutrina que para nós boa parte ainda é segredo.

Segue uma definição que peguei no site http://www.espiritualismo.hostmach.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0dWFsaXNtby5ob3N0bWFjaC5jb20uYnI=)

"O dominio das energias sutis, leva ao Tantra yoga (KUNDALINI, ENERGIA ADORMECIDA) exercicios das energias psíquicas e fisiológicas. É a yoga dos chakras, principalmente o chakra básico.

O despertar da serpente, libertar a energia sexual adormecida na base da coluna no coccix é a função da KUNDALINI-YOGA ou TANTRA-YOGA.
Existem duas correntes Kundalinícas, uma amarela e outra vermelha que quando desperta, vão serpenteando a coluna vertebral até o chakra coronário, fluindo energias para todos os outros.

A energia positiva com a cor amarela chama-se pingala e a vermelha chama-se ida no homem, na mulher essa energética é invertida.

A kundalini está adormecida (serpente energética), obstruindo com sua cabeça a entrada de Sushumna base da coluna no chakra básico (radico), para despertar a kundalini são aliadas várias técnicas, posturas, respiração e um cuidado todo especial.
Segundo os Tantras, "a tranqüilidade e a paz vêm de dentro para fora".
Derivado do verbo tantori (tecer), Tantra Yoga é um termo sânscrito que significa a essência ou urditura daquilo que é tecido. Segundo outra versão, deriva da raiz Tan, que quer dizer estender. Como os tantras também são conhecidos sob a designação de agama, ou seja, tradição, teríamos como significado final "estender a tradição", mas na realidade entende-se como estender a serpente (energia sexual por todo os chakras)."


No comentário mais acima coloquei dois links lá em cima que falam um pouco sobre magia sexual do qual o Tantra é uma vertente... vou repetir aqui...

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/hieros-gamos-e-magia-sexual-2979 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zZWRlbnRhcmlvLm9yZy9jb2x1bmFzL3Rlb3JpYS1kYS1jb25zcGlyYWNhby9oaWVyb3MtZ2Ftb3MtZS1tYWdpYS1zZXh1YWwtMjk3OQ==)

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/bruxaria-paganismo-e-magia-sexual- (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zZWRlbnRhcmlvLm9yZy9jb2x1bmFzL3Rlb3JpYS1kYS1jb25zcGlyYWNhby9icnV4YXJpYS1wYWdhbmlzbW8tZS1tYWdpYS1zZXh1YWwt)–-parte-ii-3051

Abraços! Paz Profunda!
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 09 de Setembro de 2009, 16:27
Obrigada amigos, pela resposta pronta e atenciosa.

Vou estudar o que recomendas B... , e certamente falaremos Susana... ;)

Parece-me que não é tão simples quanto pensava...mas como tenho todo o tempo do mundo para teorizar...ihih...vou aprofundar o assunto.

Bisousssss :-*
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 16:32
B...

Eu ainda nao consegui entrar nos link's qu emenciona, encontram-se em manutenção, e virei aqui comenta-los ou dizer-lhe o que achei depois de le-los, ok?

Fico contente que tenha informação sobre Tantra.

Abraço

PS: Tambem adoro o nome de Bernardo...tanto é que só nao pus Bernardo ao meu filho porque senão mais parecia um nome de empresa, tipo Bernardo & Bernardo, Lda  ;D

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 09 de Setembro de 2009, 16:42
Olá Susana...me again...rsrsr

Já li o texto que está no blog do 1º link, e fiquei um tanto surpresa, confesso, com o historial de tudo o que relatam. Nem fazia ideia da antiguidade deste processo.

Há situações com as quais a minha convicção moral não aceita, como o uso em grupo feito em tempos remotos, no entanto tem ideias subjacentes que podem ser aproveitadas.

Achei interessante a relação cuidado do corpo/ com cuidado da alma...sendo que os tantras seriam vegetarianos e dedicados às artes.
Quem sabe seja esta uma forma de sexo do futuro...pode ser...não sabemos...estudar o assunto sempre nos abre a novos horizontes.

Beijitos e mais uma vez bigadito
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 17:03
Com relação ao tantra mesmo... é um rito iniciático onde precisa-se de um mestre já iniciado para poder realmente aprender, e aqui no ocidente tem um monte de "charlatão" e poucos reais mestres (se é que tem) é uma pratica oriental, por isso a dificuldade de se conhecer tal doutrina que para nós boa parte ainda é segredo.


Não se trata propriamente de um segredo, apenas se mentem oculto, porque a informação so é entendida num determinado estado de evolução espiritual...

E sim tem mestres, mas nao se podem revelar...

Este tipo de mestres e damos-lhes o nome de mestres porque se enquadram no estagio de sabedoria a cima do nosso a nivel espiritual. E o papel deles é apenas esse passar sabedoria, mas como todos sabemos, as mensagens veem a nós na compreensao actual, e ate poderiam transmitir-nos o que sabem e tem para ensinar, mas o que fariamos nós com essa informação, no nosso estado evolutivo?

Pensavamos como pensamos, em falta de sexo, quando se fala em abstinencia, em extase por falta de palavras pelo que se pode sentir, e em obsessão por nao sabermos trabalhar todo o sentir que só nos provocará dores, sofrimentos, pois que a nossa alma ainda sofre por tanta carência...

Como podem aprender a Ser tantras quando ainda exigimos?

Como podem dar-se por entrega a vivencias, sem pensar nos porquês?

Como podem vêr com os olhos da alma a beleza d'outro espirito, quando ainda nao descobriram a beleza da sua propria alma?

Abraços


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 17:05
Olá Susana...me again...rsrsr

Há situações com as quais a minha convicção moral não aceita, como o uso em grupo feito em tempos remotos, no entanto tem ideias subjacentes que podem ser aproveitadas.

Achei interessante a relação cuidado do corpo/ com cuidado da alma...sendo que os tantras seriam vegetarianos e dedicados às artes.
Quem sabe seja esta uma forma de sexo do futuro...pode ser...não sabemos...estudar o assunto sempre nos abre a novos horizontes.



Ainda nao li, mas vou ler...o que acabas de dizer nao tem a ver com tantra. Deve ser mais uma vertente :d
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 09 de Setembro de 2009, 17:10
Giggi, manda-me o link que leste pq nao tou a conseguir ir lá... ;)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 17:34
SB,

Segue outro link que fala sobre tantra do mesmo autor.

http://www.deldebbio.com.br/index.php/2008/11/23/magia-sexual/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kZWxkZWJiaW8uY29tLmJyL2luZGV4LnBocC8yMDA4LzExLzIzL21hZ2lhLXNleHVhbC8=)


Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Setembro de 2009, 18:41
Olá

Gostava de perguntar o seguinte: alguém tem conhecimento teórico e prático de "magia sexual", para nos elucidar?

Citar
O Tantra não está para todos, ainda.

É uma energia muito forte e mal interpretada pode levar á obsessão.

Então o Tantra é só para alguns...

E é um meio alternativo aos ensinamentos de Jesus, um atalho para chegar á iluminação...

E é potentissimo e perigoso para os que não sabem...

E os professores da tal "magia sexual" levam dinheiro?

E os livros, são baratos ou são muito caros?

Onde é que já vi este tipo de argumentação?

bem hajam
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: hcancela em 09 de Setembro de 2009, 18:44
Olá amigos(as)

Estive a ler por alto o link atrás referido ;)e com um profundo respeito por todas as opiniões mas? :) :) :) :) :)

Será apenas impressão minha ou fala demasiado em magia e assim contribuir para a tal vulgarização do sexo(que para mim não é nada vulgar) ;D ;D ;D ;D :-*
 
Perdoem estas simples palavras, mas fiquei ainda mais confuso ;) ;) ;) ;) ;) ::) ::) ::)


SAUDAÇÕES FRATERNAS

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 18:54
Olá amigos(as)

Estive a ler por alto o link atrás referido ;)e com um profundo respeito por todas as opiniões mas? :) :) :) :) :)

Será apenas impressão minha ou fala demasiado em magia e assim contribuir para a tal vulgarização do sexo(que para mim não é nada vulgar) ;D ;D ;D ;D :-*
 
Perdoem estas simples palavras, mas fiquei ainda mais confuso ;) ;) ;) ;) ;) ::) ::) ::)


SAUDAÇÕES FRATERNAS



Eu tentei mostrar que o sexo pode ser muito mais divino que o vulgar/profano comum. O fato do uso do termo magia não macula tal afirmação. A divindade do sexo está no intuito para qual se pratica, pode ser só para o prazer pessoal, ou pode ser para se manipular energias para nosso desenvolvimento.

Veja a definição do Wikipedia de magia:

"Magia (não confundir com mágica ou truque) antigamente chamada de Grande Ciência Sagrada pelos Magos, é uma ciência oculta que estuda os segredos da natureza e a sua relação com o homem, criando assim um conjunto de teorias e práticas que visam ao desenvolvimento integral das faculdades internas espirituais e ocultas do Homem, até que este tenha o domínio total sobre si mesmo e sobre a natureza. A magia tem características ritualísticas e cerimoniais que visam entrar em contato com os aspectos ocultos do Universo e da Divindade. A etimologia da palavra Magia, provém da Língua Persa, magus ou magi, que significa sábio. Da palavra "magi" também surgiram outras tais como "magister", "magistério", "magistral", "magno", etc. "

Espero ter esclarecido.

Paz Profunda!
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 09 de Setembro de 2009, 21:35
Deuses não fazem sexo nem sente essa necessidade primária e fisica, já passaram desse ponto.
como então dizer divino algo apenas físico? mesmo com ajuda de tantra  se se tentra? hehehe
Tetra só o Brasil
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 22:12
Deuses não fazem sexo nem sente essa necessidade primária e fisica, já passaram desse ponto.
como então dizer divino algo apenas físico? mesmo com ajuda de tantra  se se tentra? hehehe
Tetra só o Brasil
Abraços,
Moura

A utilização da palavra Deuses é uma forma de se expressar arquétipos, egrégoras ou faixas vibratórias, entre outras coisas que podem representar tal palavra já que desde Akhenaton a humanidade sabe existir um único Deus.

A intenção é demonstrar outras formas de se fazer sexo que não pelo prazer carnal ou reprodução (com outras intenções). Mostrar um pouco da cultura que existe em outros lugares do mundo no que se refere ao ato sexual e as energias lá envolvidas, concordemos ou não com elas, existem tais manifestações religiosas e culturais.

Fiz essa colocação neste tópico para fazer um contraponto com a "vulgarização do sexo" em discussão, afinal nesses rituais os praticantes acreditam estarem fazendo atos sagrados e divinos, enquanto muitos de nós utiliza-se o sexo pra se afogar no "mundo do créu".

Mas há o sexo "divino" para nós também que é o feito com amor com a pessoa amada, desprovido (dentro do possível) de ego e buscando dar prazer e demonstrar o amor a pessoa amada.

Abraços. Paz Profunda.



Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 09 de Setembro de 2009, 22:17
Olá !!!
Amigo Vitor

Citar
Então o Tantra é só para alguns...

O Tantra pode ser praticado por todos, só que nem todos estão preparados.
O processo pode acarretar grande confusão e medo devido a possibilidade de se lidar com uma energia bastante forte e se tornar destrutiva.

Citar
é potentissimo e perigoso para os que não sabem...

È perigoso libertar energias voluntariamente para quem não tem conhecimento e para qual o organismo não está preparado.

Sintomas de libertação excessiva pode provocar doenças inexplicáveis, comportamentos erráticos,depressão ou extase, perda ou distorção de memória, desorientação da vida real....

Citar
E é um meio alternativo aos ensinamentos de Jesus, um atalho para chegar á iluminação...

Digamos que a experiência de libertação de Kundalini  foi praticada por alguns místicos cristãos que viam tal processo como via de acesso a união com Deus.


olá hcancelas!

Citar
Será apenas impressão minha ou fala demasiado em magia e assim contribuir para a tal vulgarização do sexo(que para mim não é nada vulgar) Grin Grin Grin Grin Kiss

Kundalini não tem nada haver com magia, é um fluxo natural que acontece dentro de nós, que começa pela coluna e sai pelo alto da cabeça.
Mais cedo ou mais tarde cada um de nós terá de se haver com a energia  Kundalinica, pois esta faz parte do processo de evolução que tem como objectivo a iluminação.



Abraço


Sensitive


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 09 de Setembro de 2009, 22:50
sensitive,

sempre oportunos seus esclarecimentos, obrigado pela ajuda.

Abraços. Paz Profunda.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Atlante em 10 de Setembro de 2009, 10:46
Olá

Nossos amigos continuam dando no sexo com toda a força. Lá ver se ninguém morre afogado.  ;D ;D

A vida é um todo. Para que haja equilibrio tudo se deve processar com naturalidade.
Por vezes criam-se tabus que não consigo entender.

Atlante
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Atlante em 10 de Setembro de 2009, 11:18
Olá Jorge

Os tabus são tudo o que transforma o sexo em coisa pecaminosa.

Atlante  
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 10 de Setembro de 2009, 11:32
Deveriam abster-se de querer saber o que é Tantra.

Pois como esta bem visto aqui, não ha entendimento...Tudo a seu tempo.

Vivam com aquilo que tem e sabem, se dermos um passo para alcançar dois degraus podemos tropessar  ;)

Ahhh e magia sexual, em nada tem a ver com Tantra.

B....a informação que nos deixa é muito deturpada.

Como disse Tantra é uma pratica comportamental.

O Tantra não é racional, é espiritual, por isso nao existe doutrina nem escritos que o possa formar ou informar...

O Tantrico está de bem com a vida, acolhe tudo o que ela lhe oferece, tudo, porque percebe inteiramente o Todo!

Sensitive,

Continuo a apreciar o teu raciocinio ;)

Abraços a todos
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 10 de Setembro de 2009, 13:24
Citar
1º - Minha companheira é bastante desinteressada em relação a sexo e dá mais relevância a outras situações tais como carinho, companhia, diálogo, compreensão mútua, etc...
- Jorge
Amigo Jorge, aprecio a tua transparência ao expores um assunto tão delicado e intimo neste espaço publico (embora virtual).
De facto existem mulheres bastante desinteressadas em relação ao sexo (homens nem tanto, acho eu), mas o que eu pergunto é se não existirá nenhum problema a nivel comportamental, afectivo ou psicológico com esse tipo de mulheres. Será normal relegar completamente o sexo para plano secundário? Ou será uma patologia de foro psiquico? Ou ainda um sinónimo de evolução espiritual?   ???
Aguardo vossas participações...
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 10 de Setembro de 2009, 14:19
Existem grandes diferenças do feminino para o masculino.

O feminino tem uma atitude mais passiva que enquanto o masculino mais activa.

Seria interessante que pudesse ler o Livro os Homens são de Marte as mulheres de Venus, alem de divertido, mostra as diferenças comportamentais e psicologicas entre um homem e mulher.

Contudo tenho uma opinião em relação á mulher e na forma como trata o sexo.

A mulher, a determinada altura veio sendo imposta por meios de cultura e sociedade uma postura de castidade. E ao homem mais a libertinisse.

Isso quer quieramos quer não, veio induzir algumas situações que podem acompanhar longas vidas e sucessivas vidas.

Por outro lado, devemos entender que traumas e acertos de um passado podem estar a ser afectos a tais atitudes.

Por quanto ainda assim, e hoje é possivel, entender isso tudo, aplicando alguma compreensão e cooperação pelo casal. Cooperação entre casal. Lembremos que quando caminhamos a dois, o caminho tem que ser sempre UM, pelo menos assim deveria ser...

O sexo, quando bem aceite pelo proprio espirito, não determina nas suas atitudes a abstinencia, muito pelo contrario, exalta alguma consideração no acto amoroso como demonstração afectiva.

Quanto à mulher ter menos "apetite" sexual que os homens, isso tem a ver com toda a caracteristica fisiologica que isso acarreta, e como referi atras, mas acredita Cariberto, ja começa a ser o contrário.

Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 10 de Setembro de 2009, 14:57

- O bicho homem é chato pra caramba, só pensam naquilo! Não há pachorra pra isso!  :D

Também há raras excepções em que homens são quase devorados por mulheres verdadeiramente insaciáveis  :D
E encontrá-las? Provavelmente mais depressa tropeçaremos numa nota de 500€  :D

Querido Jorge... ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ..gargalhei meu amigo!!!!!!!!!
Beijitos
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: demis em 10 de Setembro de 2009, 15:49
olá amigos!
eu só digo isto: uns com tanto e outros sem nada...
ou seja,uns são assediados por muitas mulheres ao passo que outros ficariam satisfeitos só com uma e não têm...

abraços

demis
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 10 de Setembro de 2009, 16:10
Ainda no caminho da questão do Cariberto e do enfase da questão do Jorge...

Será que a mulher escolhe abstinencia na pratica de sexo, porque nao gosta de ter ou essa pratica actual ate nao vai preencher assim tanto as suas expectativas?   ::) ::)

Se sim, será pela rotina?

Falta de inovação? Falta de Critérios? Moralismos?

Quais os esforços que aplicamos para conseguir ter uma pratica sexual satisfatoria dentro de um relacionamento?

Com que bases é construido o relacionamento, traves do Amor, Sexo, Profissional, Financeiro, Cultura, etc? O que é mais importante?

Não pretendo que me respondam. Gostaria que pudessem antes, pensar nalgumas questões basicas ;)

Apesar da informação que coloquei acima, eu não concordo que a mulher seja mais passiva que o homem a nivel sexual, apenas aceito condicionantes que a possam tornar desse modo, e o mesmo acontece com os homens ;)


Demis,

Encontra-te!
Como poderás encontrar apenas uma mulher, senao te encontras sequer a ti mesmo?! ;)

Abraços

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mikaella em 10 de Setembro de 2009, 18:11
Olá, amigos e amigas, boa tarde!

Deixo aqui para vocês, um trechinho do livro Nosso Lar (Obra Mediúnica), de Chico Xavier, ditado pelo Espírito André Luiz:
"O sexo é manifestação sagrada desse amor universal e divino, mas é apenas uma expressão isolada do potencial infinito. Entre os casais mais espiritualizados, o carinho e a confiança, a dedicação e o entendimento mútuos permanecem muito acima da união física, reduzida, entre eles, a realização transitória. A permuta magnética é o fator que estabelece ritmo necessário à manifestação da harmonia. Para que se alimente a ventura, basta a presença e, às vezes, apenas a compreensão."
Muita LUZ!
Abraços fraternos.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: B... em 10 de Setembro de 2009, 21:11
Deveriam abster-se de querer saber o que é Tantra.

Pois como esta bem visto aqui, não ha entendimento...Tudo a seu tempo.

Vivam com aquilo que tem e sabem, se dermos um passo para alcançar dois degraus podemos tropessar  ;)

Ahhh e magia sexual, em nada tem a ver com Tantra.

B....a informação que nos deixa é muito deturpada.

Como disse Tantra é uma pratica comportamental.

O Tantra não é racional, é espiritual, por isso nao existe doutrina nem escritos que o possa formar ou informar...

O Tantrico está de bem com a vida, acolhe tudo o que ela lhe oferece, tudo, porque percebe inteiramente o Todo!

Sensitive,

Continuo a apreciar o teu raciocinio ;)

Abraços a todos

Sb,

Perdão se a informação trazida lhe parece deturpada, o intuito era trazer para discussão o sexo como ato divino em contraposição à vulgarização do sexo.


Citar
"O sexo é manifestação sagrada desse amor universal e divino, mas é apenas uma expressão isolada do potencial infinito. Entre os casais mais espiritualizados, o carinho e a confiança, a dedicação e o entendimento mútuos permanecem muito acima da união física, reduzida, entre eles, a realização transitória. A permuta magnética é o fator que estabelece ritmo necessário à manifestação da harmonia. Para que se alimente a ventura, basta a presença e, às vezes, apenas a compreensão."

Mikaella,

muito boa citação, o respeito, dedicação, confiança, entendimento, enfim, o Amor é o que importa em qualquer relação, sexual ou não, e tudo deve ser manifestação deste sentimento cujo sexo pode e deve ser apenas mais uma expressão, muito bem lembrado. Se praticarmos o amor com todas as nossas forças estaremos sempre fugindo da vulgarização e trazendo o sagrado para nossos atos.

Abraços. Paz Profunda.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 10 de Setembro de 2009, 21:20
Gente querida,
falamos sob a óptica da doutrina é isso?
então vamos lá:divino é o amor, mesmo este que ainda sentimos e que ainda tem uns diditos no campo das sensações, por isso tanta confusão entre amor e sexo u mesmo desta citação hipócrita que diz "fazer amor".
Ninguém faz amor, se faz sexo, com ou sem amor.
Amor está centrado no campo dos Sentimentos e longe do sexo que apenas de origem organica e portanto física acampa no terreno das sensações primárias.
Abraços,
Moura
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Carlos Ribeiro em 10 de Setembro de 2009, 21:33
Citar
Ninguém faz amor, se faz sexo, com ou sem amor.
Acertou em cheio, amigo Moura. Essa história de "fazer amor" é papo furado como dizem vocês os brasileiros.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 10 de Setembro de 2009, 22:27
Ola!

Atlante!

Citar
tudo o que transforma o sexo em coisa pecaminosa.

 Eu não estou de acordo contigo.
O sexo não é pecado.
È uma dádiva de Deus.
Os seres humanos desejam acasalar assim que sentem o sinal interior que diz estarem preparados. È a natureza humana.
A palavra pecado foi uma invenção do Homem,ou talvez melhor dizendo da igreja católica, exactamente para reprimir, conter e desencorajar um acto tão natural que Deus nos deu.

Citar
Não será o facto de o desvirtuarmos ao invés de o sublimarmos?

Aliás, o que é o pecado?

Não será a Lei instituída no Universo que nos faz rectificar a nossa conduta através da palmatória da dor?

Então Freud tinha razão em dizer que uma grande parte da ira da especie humana estava relacionada com o sexo.
Uma raiva profunda por ter que reprimir instintos , interesses e impulsos físicos básicos e naturais.

Depois quando se apercebe do engano da palavra pecado e aceitar a sexualidade como uma experiência maravilhosa e gloriosa, aí revolta-se contra os preconceitos criados pela sociedade.
Os pais, por o reprimirem a sua existência
A religião, por o humilhar a sua expressão de amor físico
O sexo oposto, por o desafiarem a sua carência.

Por fim revolta-se contra si próprio, por permitir que tudo isto o iniba.

Amar não é pecado, fazer sexo não é pecado faz parte de amar.


Abraço


Sensitive


Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: sensitive em 10 de Setembro de 2009, 23:19

Olá!

A forma de amar mais pura é o sexo tantrico, porque estás a usar a mente.
O toque é fundamental, o que se passa é que a tua alma anseia pela experiência mais sublime de si própria que pode imaginar.
O prazer do espírito não está no prazer da carne, tanto que é assim, que evita-se o orgasmo.
Ao fazer subir a energia, fazes com que percorre o teu corpo todo, a sensação é de um orgasmo interior.

S
Citar
erá que a mulher escolhe abstinencia na pratica de sexo, porque nao gosta de ter ou essa pratica actual ate nao vai preencher assim tanto as suas expectativas?

È preciso muita dedicação, muita concentração e muita paciência e muito tempo.
Procura a qualidade e não a quantidade.
Não é algo que se tente adquirir, é algo que tens simplesmente de ser. Ès esse ser.


È isto que uma mulher adora. ;D

Abraço

sensitive








Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Gigii em 11 de Setembro de 2009, 09:58
Procura a qualidade e não a quantidade.

Olá Sensitive...sublinho estas suas palavras! É o mais importante...sem sombras de dúvida.

Beijitos
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 11 de Setembro de 2009, 15:11
Sb,

Perdão se a informação trazida lhe parece deturpada, o intuito era trazer para discussão o sexo como ato divino em contraposição à vulgarização do sexo.


Amigo e tem razão, falei deturpada no sentido em que poderiam pensar que aquilo poderia ser Tantra ;)

Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: SB em 11 de Setembro de 2009, 15:18

A forma de amar mais pura é o sexo tantrico, porque estás a usar a mente.

- O tantrico nao usa a mente, para ser tantrico.

O prazer do espírito não está no prazer da carne, tanto que é assim, que evita-se o orgasmo..

- Não, o Tantrico nao evita o orgasmo. Porque nao evita nada. Flui!


È preciso muita dedicação, muita concentração e muita paciência e muito tempo...

È isto que uma mulher adora.

A pensar no geral e na actualidade, sim pode-se dizer que sim.

Embora eu discorde.

Abraços
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mikaella em 11 de Setembro de 2009, 20:47

A forma de amar mais pura é o sexo tantrico, porque estás a usar a mente.


Cara amiga,
Penso que a forma de amar mais pura é o amor sublime, e não, o sexo tantrico. E para alcançarmos o amor sublime, devemos cultivar a semente da humildade, da bondade, da paciência, do perdão, da tolerância, da indulgência, da ternura, da delicadeza, da renúncia e do entendimento.
O que nos falta, desde cedo, é a educação sexual. Por conta disso, o que observamos na atualidade é a inversão dos valores Sublimes da Criação Divina, transformado em rolo compressor para os interesses da indústria do sexo. É no momento a utilidade mais divulgada e a mais procurada. O objetivo é despertar tanto no homem como na mulher a sensualidade, não se importando com os danos que isto certamente vai causar.
Como ninguém foge aos imperativos da Lei de Deus, esses seres, que causam desvario sexual, resgatarão em reencarnações futuras à duras penas, podendo ser portadores de doenças eminentemente cármicas, a epilepsia, a lepra, a paranóia, a hidrocefalia, o mongolismo e outras moléstias, como também ter como obsessores vários dos que foram prejudicados em caminhadas anteriores.
Muita LUZ!
Abraços fraternos.
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Setembro de 2009, 00:21
Olá Mikaella

Concordo consigo, amiga! Todo o sexo é puro, entre duas pessoas que se amam. Chamem-lhe lá o que quiserem, senão há amor, não há pureza.

Agora se o sexo tantrico for abstinência sexual, não é impuro nunca (pois não existe sexo...).

Já não sei se concordo que por causa do sexo as pessoas vão renascer com corpos defeituosos. Parece-me que o desiquilibrio psicológico já provoca muitos danos, nesta reencarnação e para além dela. Já não é preciso mais.

Se uma pessoa ainda está muito atrasada na sua evolução, será que os espiritos ainda vão carregar mais com uma existência num corpo defeituoso à nascença? Isso seria o mesmo que carregar uma criança de 5 anos com um fardo de 100 Kg...

bem haja

Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Anjo Lunar em 15 de Julho de 2010, 12:11
O SEXO É BOM E EU GOSTO, MAS COM AMOR É PURO E É BOM DE MAIS... SEM AMOR TAMBEM É, MAS DEPOIS SABE A NADA... ;)
Título: Re: a vulgarização do sexo
Enviado por: Mourarego em 15 de Julho de 2010, 15:38
Esta a diferença, Anjo!
Abraços,
Moura