Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Revista Espírita => Tópico iniciado por: HamLacerda em 05 de Setembro de 2011, 17:38

Título: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: HamLacerda em 05 de Setembro de 2011, 17:38
Estava fazendo meu passeio habitual pela Revista Espírita e encontrei esta mensagem de extrema importância para todos os espíritas.

Acho, até mesmo, que deveria fixar no forum, de forma que ficasse visível para todos que entranssem, como uma regra geral, para ninguém ter a disculpa de não saber o que estão dizendo.

É um pouco extensa, tive que dividir em três posts. Entretanto, não deixem que isso seja um impedimento para aprenderem tão grande ensinamento.


Abraços




REVISTA ESPÍRITA 1863
Jornal de Estudos Psicológicos


Falsos Irmãos e Amigos Inábeis

              Como   demonstramos   em   nosso    artigo   precedente, nada     poderia     prevalecer     contra    o   destino    providencial      do Espiritismo. Do mesmo modo que ninguém pode impedir a queda daquilo que, pelos decretos divinos – homens, povos ou coisas – deve    cair, ninguém      pode    deter   a  marcha    daquilo    que   tem   de avançar. Em relação ao Espiritismo, esta verdade ressalta dos fatos realizados     e, muito    mais    ainda, de    outro   ponto   capital. Se   o Espiritismo      fosse  uma    simples    teoria, um   sistema,  poderia    ser combatido       por   outro   sistema;  mas     repousa    sobre  uma  lei  da Natureza, tão bem quanto o movimento da Terra. A existência dos Espíritos   é   inerente   à   espécie   humana;  não   se   pode   impedir   que existam, como não se lhes pode impedir a manifestação, do mesmo modo   que   não   se   impede   o   homem   de   marchar.  Para   isso   não necessitam de nenhuma permissão e se riem de toda proibição, pois não se deve perder de vista que, além das manifestações mediúnicas propriamente ditas, há manifestações naturais e espontâneas, que se produziram em todos os tempos e que se produzem diariamente num grande número de pessoas que jamais ouviu falar de Espíritos. Quem,  pois,  poderia   opor-se   ao   desenvolvimento   de   uma   lei   da Natureza? Sendo obra de Deus, insurgir-se contra ela é revoltar-se contra Deus.    Estas    considerações       explicam     a  inutilidade    dos ataques   dirigidos   contra   o   Espiritismo.  O   que   os   espíritas   têm   a fazer em presença dessas agressões é continuar pacificamente seus trabalhos,  sem   fanfarrice,  com   a   calma   e   a   confiança   dadas   pela certeza de chegar ao fim.

               Todavia,     se   nada    pode     deter   a   marcha     geral,  há circunstâncias   que   podem   provocar   entraves   parciais,  como   uma pequena barragem pode retardar o curso de um rio, sem o impedir de    correr.  Deste     número     são   as  atitudes    irrefletidas   de  certos adeptos,  mais   zelosos   que   prudentes,  que   não   calculam   bem   o alcance   de   seus   atos   ou   de   suas   palavras,  produzindo,  por   isso mesmo,  uma   impressão   desfavorável   sobre   as   pessoas   ainda   não iniciadas na doutrina, mais própria a afastá-las que as diatribes dos adversários.     Sem     dúvida     o  Espiritismo   está  muito     espalhado; contudo, estaria ainda mais se todos os adeptos tivessem seguido os conselhos   da   prudência   e   guardado   uma   prudente   reserva.  Sem dúvida é preciso levar-lhes em conta a intenção, mas é certo que mais   de   um   tem   justificado   o   provérbio:  Mais  vale  um   inimigo confesso   que   um   amigo   inconveniente. O pior disto é fornecer armas aos  adversários,   que  sabem  explorar    habilmente   uma inconveniência. Nunca seria demais recomendar aos espíritas que refletissem   maduramente   antes   de   agir.  Em   tais   casos   manda   a prudência não confiar em sua opinião pessoal. Hoje, que de todos os lados se formam grupos ou sociedades, nada  mais simples que se pôr de acordo antes de agir. Não tendo em vista senão o bem da causa, o verdadeiro espírita sabe fazer abnegação do amor-próprio. Crer em sua própria infalibilidade, recusar o conselho da maioria e persistir num caminho que se demonstra mau e comprometedor, não   é   a   atitude   de   um   verdadeiro   espírita.  Seria   dar   prova   de orgulho, se não de obsessão.

               Entre   as   inabilidades   é   preciso   colocar em primeira linha as  publicações   intempestivas   ou   excêntricas,  por   serem   os fatos    de    maior    repercussão.    Nenhum  espírita   ignora    que   os Espíritos estão longe de possuir a soberana ciência; muitos dentre eles   sabem   menos   que   certos   homens   e,  como   certos   homens também, têm a pretensão de tudo saber. Sobre todas as coisas têm sua opinião pessoal, que pode ser justa ou falsa. Ora, ainda como os   homens,  em   geral   os   que   têm   idéias   mais   falsas   são   os   mais obstinados.  Esses   pseudo-sábios    falam    de   tudo,   constroem sistemas, criam    utopias    ou   ditam    as  coisas  mais   excêntricas, sentindo-se felizes quando encontram intérpretes complacentes e crédulos que lhes aceitam as elucubrações de olhos fechados. Esse tipo    de  publicação     tem   grave    inconveniente, pois  o  médium, iludido   e   muitas   vezes   seduzido   por   um   nome   apócrifo,  tem-na como   coisa   séria,  de   que   se   apodera   a   crítica   prontamente   para denegrir   o  Espiritismo,   ao    passo   que,  com     menos     presunção, bastaria    que   se   tivesse  aconselhado com    os   colegas   para   ser esclarecido. É muito raro, neste caso, que o médium não ceda às injunções de um Espírito que, ainda como certos homens, quer ser publicado a qualquer preço. Com mais experiência ele saberia que os    Espíritos   verdadeiramente  superiores    aconselham,     mas    não impõem nem adulam jamais, e que toda prescrição imperiosa é um sinal suspeito.

              Quando  o   Espiritismo  estiver completamente implantado e conhecido, as publicações desta natureza não terão mais inconvenientes que os maus tratados de Ciência em nossos dias.  Mas,   repetimos, no  começo  elas  incomodam   muito.  Em matéria de publicidade, portanto, toda circunspeção é pouca e não se calcularia com bastante cuidado o efeito que talvez produzisse sobre   o   leitor.  Em   resumo,  é   um   grave   erro   crer-se   obrigado   a publicar tudo quanto ditam os Espíritos, porque, se os há bons e esclarecidos, também os há maus e ignorantes. Importa fazer uma escolha     muito   rigorosa de  suas comunicações  e suprimir   tudo quanto for inútil, insignificante, falso ou susceptível de produzir má impressão. É  preciso semear,  sem  dúvida,   mas    semear    a  boa semente e em tempo oportuno.

Passemos  a  um   assunto    ainda   mais   grave:  os   falsos irmãos. Os adversários do Espiritismo – alguns pelo menos, já que os pode haver de boa-fé – não são, como se sabe, tão escrupulosos quanto à escolha dos meios. Para eles toda luta é válida; e quando não podem tomar uma fortaleza de assalto, minam-na. Em falta de boas razões, que são armas leais, vemo-los todos os dias vomitar mentiras e calúnias sobre o Espiritismo. A calúnia é odiosa, bem o sabem,  e a mentira   pode   ser   desmentida;  assim,  procuram   fatos para  justificar-se. Mas  como encontrar fatos  comprometedores entre pessoas sérias, senão os produzindo mesmo ou pelos filiados? Como vimos,  o    perigo   não    está  no   ataque    aberto,  nem     nas perseguições,  nem   mesmo   na   calúnia.  Está   nas   intrigas   ocultas empregadas       para   desacreditar    e   arruinar   o  Espiritismo     por   si mesmo. Serão bem sucedidos? É o que vamos examinar agora.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas? [menssagem muito importante]
Enviado por: HamLacerda em 05 de Setembro de 2011, 17:41
  Já chamamos a atenção para essa manobra no relatório de nossa viagem de 1862, porque, em nosso caminho, recebemos três beijos de Judas, com os quais não nos enganamos, embora não nos tivéssemos manifestado. Aliás, tínhamos sido prevenidos antes de   nossa   partida   das   armadilhas que nos seriam estendidas.  Mas ficamos de olho,  certo   de que um dia  seriam desmascarados, porque é tão difícil a um falso espírita, quanto a um Espírito mau, simular um Espírito superior. Nem um nem outro podem sustentar por muito tempo o seu papel.

              De várias localidades nos indicam criaturas, homens e mulheres de antecedentes e ligações suspeitas, cujo aparente zelo pelo Espiritismo apenas inspira uma medíocre confiança e não nos surpreendemos de aí encontrar os três judas de que falamos: eles existem   nas   baixas   e   nas   altas   camadas.  Da   parte   deles   é   muitas vezes mais que zelo; é entusiasmo, uma admiração fanática. Em sua opinião, seu devotamento vai até o sacrifício de seus interesses e,  apesar     disto, não  atraem  simpatias: um  fluido  malsão    parece envolvê-los e sua presença nas reuniões lança um manto de gelo. Acrescente-se   que   existem   alguns,  cujos   meios   de   subsistência  se tornam um problema, sobretudo na província, onde todo o mundo se conhece.

              O     que   caracteriza    principalmente       esses   pretensos adeptos é a tendência a fazer o Espiritismo sair dos caminhos da prudência   e   da   moderação   por   seu   ardente   desejo   do   triunfo   da verdade;  a   estimular   as   publicações   excêntricas;  a   extasiar-se   de admiração ante as comunicações apócrifas mais ridículas, e que têm o    cuidado     de   espalhar;   a    provocar     nas   reuniões     assuntos comprometedores sobre política e religião, sempre pelo triunfo da verdade, que não pode ficar debaixo do alqueire; seus elogios aos homens e às coisas são bajulações de arrepiar: são os fanfarrões do Espiritismo.  Outros   são   mais   afetados   e   hipócritas;  com   olhar oblíquo e palavras melífluas sopram a discórdia enquanto pregam a união. Suscitam com habilidade a discussão de questões irritantes ou ferinas, capazes de provocar dissidências. Excitam uma inveja de predominância entre os vários grupos e ficariam contentíssimos se os vissem a se apedrejarem e, em favor de algumas divergências de opinião sobre certas questões de forma ou de fundo, geralmente provocadas, erguem bandeira contra bandeira.

              Alguns, ao que dizem, contraem enorme despesa com livros   espíritas,  de   que   os   livreiros  não   se  dão  conta,  e   uma excessiva propaganda. Mas, por obra do acaso, a escolha de seus adeptos   é  infeliz; uma     fatalidade    os   leva  a   se  dirigirem  de preferência a pessoas exaltadas, de idéias obtusas ou que já deram sinais de aberração; depois de um insucesso que deploram gritando em     toda   parte,   constata-se que   essa   gente    se  ocupava      do Espiritismo,     do    qual, a   maior    parte   do   tempo,   não     entendia patavina.    Aos      livros   espíritas   que    esses   zelosos     apóstolos distribuem   generosamente,  muitas   vezes   adicionam,  não   críticas, pois   seria   falta   de   habilidade,  mas   livros   de  magia  e feitiçaria ou escritos políticos pouco ortodoxos, ou ignóbeis diatribes contra a religião, a fim de que, surgindo um malogro qualquer, fortuito ou não, se possa confundir tudo numa verificação posterior.

Como   é   mais   cômodo ter  as coisas   à   mão,  para  ter comparsas dóceis,  o   que   não   se   encontra em   toda  parte,  alguns organizam   ou   fazem organizar   reuniões    onde  se  ocupam  de preferência  daquilo  que  o Espiritismo   recomenda  não  se ocuparem, e onde se tem o cuidado de atrair estranhos, que nem sempre são amigos. Aí o sagrado e o profano estão indignamente confundidos;  os   mais   venerados   nomes   são   associados   às   mais ridículas    práticas    da  magia negra,  acompanhadas  de   sinais   e palavras   cabalísticas,  talismãs,  tripés   sibilinos   e outros   acessórios. Alguns acrescentam, como complemento, e por vezes, visando ao lucro,  a cartomancia, a   quiromancia,  a  borra    de   café,  o sonambulismo pago, etc. Espíritos complacentes, que aí encontram intérpretes   não   menos   complacentes,  predizem   o   futuro,  lêem   a buena-dicha, descobrem tesouros ocultos e tios na América e, caso necessário, indicam a cotação da Bolsa e os números premiados da loteria. Depois, um belo dia, a justiça intervém ou a gente lê num jornal   a   descrição   de   uma   sessão   de   Espiritismo   à   qual   o   autor assistiu e conta o que viu com os próprios olhos.

              Tentareis trazer toda essa gente a idéias mais sãs? Seria trabalho perdido, e compreende-se por que: a razão e o lado sério da doutrina não lhes interessa; é o que mais os contraria; dizer-lhes que    prejudicam  a  causa,  que    fornecem  armas aos  inimigos é lisonjeá-los; seu objetivo é desacreditá-la, tendo o ar de a defender. Instrumentos,  não   temem   comprometer os outros,  fazendo   que sofram os rigores da lei, nem a si mesmos, pois sabem encontrar
uma compensação.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas? [menssagem muito importante]
Enviado por: HamLacerda em 05 de Setembro de 2011, 17:43
Nem   sempre   seu   papel   é   idêntico;  varia   conforme   a posição social, as aptidões, a natureza de suas relações e o elemento que os faz agir, embora o fim seja sempre o mesmo. Nem todos empregam   meios   tão   grosseiros,  mas   não   menos   pérfidos.  Lede certas publicações que se dizem simpáticas à idéia, mesmo as que aparentam defendê-la; examinai todos os pensamentos e vede se, às vezes, ao lado de uma aprovação posta à guisa de cobertura e de etiqueta,    não    descobris,    como      que    lançado    ao   acaso,   um pensamento insidioso, uma insinuação de duplo sentido, um fato relatado    de   modo    ambíguo     e  que   pode    ser  interpretado    num sentido desfavorável. Entre estes, uns são menos velados e, sob o manto do Espiritismo, visam suscitar divisões entre os adeptos.

              Certamente   perguntarão   se   todas   as   torpezas   de   que acabamos de falar se devem, invariavelmente, a manobras ocultas ou a uma comédia com fim interesseiro, ou se, também, não podem resultar de um movimento espontâneo; numa palavra, se todos os espíritas são homens de bom-senso e incapazes de se enganar?

              Pretender   que   todos   os   espíritas   sejam   infalíveis   seria tão absurdo quanto a pretensão dos nossos adversários de deterem o privilégio exclusivo da razão. Mas se alguns se enganam, é que se equivocam quanto ao sentido e ao fim da doutrina. Neste caso sua opinião     não   pode   fazer   lei, e  é  ilógico  e  desleal, conforme       a intenção, tomar a idéia individual pela idéia geral, e explorar uma exceção. Seria o mesmo que tomar as aberrações de alguns sábios como regras da Ciência. A esses diremos: se quiserdes saber de que lado está a presunção de verdade, estudai os princípios admitidos pela imensa maioria, se não, ainda, pela unanimidade absoluta dos espíritas do mundo inteiro.

              Podem, pois, os crentes de boa-fé enganar-se e não os incriminamos por não pensarem como nós. Se, entre as torpezas relatadas acima, algumas não passassem de opinião pessoal, nelas não   veríamos   senão   desvios   isolados,  lamentáveis;  seria,  porém, injusto responsabilizar a doutrina, que as repudia abertamente. Mas se dizemos que pode ser o resultado de manobras interesseiras, é que nosso quadro é feito sobre modelos. Ora, como é a única coisa que     o   Espiritismo     tem    realmente      a  temer     no   momento, convidamos   todos   os   adeptos   sinceros   a   se   porem   em   guarda,
evitando   as   armadilhas   que   lhes   poderiam   estender.  Para   tanto, jamais     seriam    bastante    circunspetos      quanto     à  escolha     dos elementos a introduzir nas reuniões, nem repeliriam com excessivo cuidado      as  sugestões     que    tendessem      a  desnaturar     o   caráter essencialmente   moral.  Mantendo   nisto   a   ordem,  a   dignidade   e   a gravidade que convém a homens sérios, que se ocupam com coisas sérias,  fecharão   o   acesso   aos   mal-intencionados,  que   se   retirarão quando   reconhecerem   que   aí   nada   têm   a   fazer.  Pelos   mesmos motivos,  devem   declinar   de   toda   solidariedade   com   as   reuniões formadas       fora   das   condições      prescritas    pela   sã  razão    e  os verdadeiros princípios da doutrina, se não os puderem conduzir ao
bom caminho.

              Como se vê, há certamente uma grande diferença entre os falsos irmãos e os amigos inábeis, mas, sem o querer, o resultado pode ser o mesmo: desacreditar a doutrina. A nuança que os separa freqüentemente está apenas na intenção, o que, por vezes, poderia confundi-los, e, vendo-os servir os interesses do partido contrário, supor     que   por   este  foram    conquistados.    A    circunspeção,    pois, sobretudo neste momento, é mais necessária que nunca, porquanto não      devemos       esquecer     que     palavras,   ações      ou    escritos inconsiderados        são    explorados,    e    que   os   adversários     estão satisfeitíssimos por poderem dizer que isto vem dos espíritas.

              Neste   estado   de   coisas,  compreende-se   que   armas   a especulação, tendo em vista os abusos que pode suscitar, haverá de oferecer aos detratores para apoiar a acusação de charlatanice. Em certos casos, portanto, isto pode ser uma armadilha, da qual se deve desconfiar. Ora, como não há charlatanice filantrópica, a abnegação e o desinteresse absolutos dos médiuns tiram aos detratores um de seus   mais   poderosos   meios   de   denegrir,  cortando   pela   raiz   toda discussão a respeito.

              Levar   a   desconfiança   ao   excesso   seria   um   grave   erro, sem dúvida, mas, em tempos de luta e quando se conhece a tática do   inimigo,  a   prudência   torna-se   uma   necessidade   que,  aliás,  não exclui a moderação nem a observação das conveniências, das quais não     devemos      jamais    nos   separar.   Por    outro    lado    não   nos poderíamos equivocar quanto ao caráter do verdadeiro espírita; há nele    uma    franqueza      de  atitudes    que   desafia    toda   suspeição, sobretudo      quando     corroborada      pela   prática   dos   princípios    da doutrina. Que se levante bandeira contra bandeira, como procuram fazer nossos antagonistas: o futuro de cada um está subordinado à soma   de   consolações   e   satisfações   morais   que   elas   trazem.  Um sistema não pode prevalecer sobre outro senão sob a condição de ser mais lógico, e só a opinião pública pode julgar com soberania. Em   todo   o   caso,  a   violência,  as   injúrias   e   a   acrimônia   são   maus antecedentes e uma recomendação ainda pior.

              Resta     examinar     as   conseqüências      desse    estado    de coisas.  Tais   intrigas   podem,  incontestavelmente,  levar   a   algumas perturbações       parciais, momentâneas,        razão    por    que   é  preciso abortá-las      tanto    quanto     possível.    Contudo,      não     poderiam prejudicar o futuro: primeiramente, porque não terão tempo, desde que são manobras da oposição, que cairá pela força das coisas; em segundo   lugar   porque,  digam   o   que   disserem,  jamais   tirarão   à doutrina   seu   caráter   distintivo,  sua   filosofia   racional   e   sua   moral consoladora. Por mais que a torturem e deturpem, por mais que façam falar os Espíritos à sua vontade ou reúnam comunicações apócrifas para lançar contradições de permeio, não farão prevalecer
um ensino isolado, ainda que verdadeiro ou imaginário, contra o que é dado por toda parte. O Espiritismo se distingue de todas as outras filosofias pelo fato de não ser o produto da concepção de um só homem, mas de um ensino que cada um pode receber em todos   os   pontos   do   globo,  e   tal   é   a   consagração   que   recebeu  O Livro dos Espíritos. Escrito sem equívocos possíveis e ao alcance de todas   as   inteligências,  esse   livro   será   sempre   a   expressão   clara   e exata da doutrina e a transmitirá intacta aos que vierem depois de nós. As cóleras que excita são indícios do papel que ele é chamado a representar, e da dificuldade de lhe opor algo de mais sério. O que fez o rápido sucesso da doutrina espírita são as consolações e as esperanças que dá. Todo sistema que, pela negação dos princípios fundamentais,       tendesse      a  destruir    a   própria    fonte    dessas consolações, não poderia ser acolhido com simpatia.

              Não   se   deve   perder   de   vista   que   estamos,  como   já   o dissemos, em momento de transição, e que nenhuma transição se opera sem conflito. Não se admirem, pois, de ver agitarem-se as paixões   em   jogo,  as   ambições   comprometedoras,  as   pretensões malogradas,      e   cada   um    tentar   recuperar     o  que    vê  escapar, agarrando-se ao passado. Mas, pouco a pouco tudo isto se extingue, a   febre   se   acalma,  os   homens   passam   e   as   idéias   novas   ficam. Espíritas, elevai-vos pelo pensamento, olhai vinte anos para a frente e o presente não vos inquietará.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Thyago Costa em 12 de Novembro de 2012, 15:43
Muito bom! Obrigado!
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 12 de Novembro de 2012, 15:52
devemos ser muito éticos ao adentrarmos a este tema.
embora existam falsos espíritas, e existem, estes também, na maioria conhecem algo da doutrina, por isso não se afastam daquilo que entenderam mas não compreenderam bem.
Outros da mesma "plêiade" o fazem por maldade mesmo.
Mas a maioria a quem erroneamente alguns dão o vulgo de falsos Espíritas é composta apenas de ignorantes da doutrina.
Devemos estar aptos a reconhecê-los e separá-los, para que não cometamos também erro maior, o de sermos para com estes preconceituosos.
Este o meu penamento.
Abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 19 de Setembro de 2013, 15:03
concordo plenamente com seu pensamento moura.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: hcancela em 19 de Setembro de 2013, 17:57
Olá amigos(as)

Eu vejo a coisa assim; Ou somos ou não somos. :-*

O máximo que podemos fazer é dizer que somos simulando batendo a mãos no peito como que chamando atenção para algo que nada sabemos, induzindo em erro quem nada sabe. ;)


Abraços fraternos
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Setembro de 2013, 18:04
Olá amigos

Falso espirita é aquele que mente deliberadamente, dizendo às outras pessoas que é espirita, sem assim se sentir, sem assim se crer. Todavia, muitos dos que se consideram a si mesmos espíritas, sem dúvidas, sem hesitações, mesmo sem assim premeditar, acabam por ser mais prejudiciais para a divulgação da doutrina do que aqueles que são os tais falsos espíritas, que são "gato escondido com o rabo de fora", e por vezes, "rabo escondido com o gato de fora".

Concordo com o amigo Moura Rego. É preciso prudência, pois a doutrina espirita, tal como a mensagem de Jesus de Nazaré é uma mensagem de união e de pacificação. E não uma mensagem de censura, que nos faça lembrar a "santa" inquisição.

Para o espirita não deveria existir "nós espíritas e os outros não espíritas", os "bons e os maus". É essa a minha interpretação da doutrina. A postura de luta contra os infiéis é própria dos fanáticos religiosos e também dos cépticos fanáticos, adeptos do ateísmo materialista. E penso que é mais adequada a moderação.

bem hajam
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Espírita brasileiro em 19 de Setembro de 2013, 18:38
Excelente HamLacerda!Muito oportuna sua lembrança.Que possamos refletir profundamente sobre esse artigo de A.Kardec!
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas? [menssagem muito importante]
Enviado por: Brenno Stoklos em 20 de Setembro de 2013, 05:53

Contudo, não poderiam prejudicar o futuro: primeiramente, porque não terão tempo, desde que são manobras da oposição, que cairá pela força das coisas; em segundo   lugar   porque,  digam   o   que   disserem,  jamais   tirarão   à doutrina   seu   caráter   distintivo,  sua   filosofia   racional   e   sua   moral consoladora. Por mais que a torturem e deturpem, por mais que façam falar os Espíritos à sua vontade ou reúnam comunicações apócrifas para lançar contradições de permeio, não farão prevalecer  um ensino isolado, ainda que verdadeiro ou imaginário, contra o que é dado por toda parte. O Espiritismo se distingue de todas as outras filosofias pelo fato de não ser o produto da concepção de um só homem, mas de um ensino que cada um pode receber em todos   os   pontos   do   globo,  e   tal   é   a   consagração   que   recebeu  O Livro dos Espíritos. Escrito sem equívocos possíveis e ao alcance de todas   as   inteligências,  esse   livro   será   sempre   a   expressão   clara   e exata da doutrina e a transmitirá intacta aos que vierem depois de nós. As cóleras que excita são indícios do papel que ele é chamado a representar, e da dificuldade de lhe opor algo de mais sério.



Kardec foi extremamente feliz nesse trecho!

Se o aplicarmos, hoje, às muitas obras que por aí se vêem, teremos que é um CUEE antecipado.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 20 de Setembro de 2013, 14:57

Ha falsos espiritas?quais são, são os que interpretam as questões diferente do que pensamos ser a verdade?

Há verdadeiros espiritas? quais são?
São Aqueles  que decoram os livros da codificação pra se mostrarem eruditos em debates ou são aqueles que poem em pratica a lei do amor e da caridade,mas não gostam de ler as obras codificadas?

Só por ai ja se ve a complexidade da questão. 

Pra mim não ha verdadeiros espiritas nem falsos espiritas,e se os ha eu não tenho como os reconhecer por não possuir meios para julgar intenções,o que penso é que haja somente espiritas e estes em diversos niveis da escala evolutiva mas nenhum aqui na terra no nivel de superior ou puro para fazer tal afirmação.
Assim penso
Abç

Valter LRC

 :-*





Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 20 de Setembro de 2013, 16:20
Espírita verdadeiro é o que segue o que a DE lhe ensina. Dentro e fora do CE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Vitor Santos em 20 de Setembro de 2013, 16:23
Olá amigo Valter

Citar
Pra mim não ha verdadeiros espiritas nem falsos espiritas,e se os ha eu não tenho como os reconhecer por não possuir meios para julgar intenções,o que penso é que haja somente espiritas e estes em diversos niveis da escala evolutiva mas nenhum aqui na terra no nivel de superior ou puro para fazer tal afirmação.
Assim penso
Abç

Valter LRC

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/revista-espirita/somos-espiritas-ou-falsos-espiritas-(menssagem-muito-importante)/#ixzz2fRkhyTs7

Penso que o seu ponto de vista é interessante. E concordo com ele.

bem haja
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 20 de Setembro de 2013, 17:19
Amigos, vou postar oque diz a DE emt emas análogos á pergunta título e a razão disso é a pouca procura da maioria aos ensinos de OLE.
Existem falsos Espíritas? por certo os há e em grande número e por diversas razões.

No fundo tudo está relacionado a estes dois itens de OLE:

907. O princípio das paixões sendo natural, é mau em si mesmo?
– Não. A paixão está no excesso provocado pela vontade, pois o
princípio foi dado ao homem para o bem e as paixões podem conduzi-la
a grandes coisas. O abuso a que ele se entrega é que causa o mal.

932. Por que, neste mundo, os maus exercem geralmente maior
influência sobre os bons?
– Pela fraqueza dos bons. Os maus são intrigantes e audaciosos; os
bons são tímidos. Estes, quando quiserem, assumirão a
preponderância.

Abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Setembro de 2013, 17:46
Eu extraio esta parte

que gostei


........Não se admirem, pois, de ver agitarem-se as paixões   em   jogo,  as   ambições   comprometedoras,  as   pretensões malogradas,      e   cada   um    tentar   recuperar     o  que    vê  escapar, agarrando-se ao passado. Mas, pouco a pouco tudo isto se extingue, a   febre   se   acalma,  os   homens   passam   e   as   idéias   novas   ficam. Espíritas, elevai-vos pelo pensamento, olhai vinte anos para a frente e o presente não vos inquietará.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 20 de Setembro de 2013, 18:07
verdade mano Moisés, esta sim é profunda!
abraços,
Moura
Eu extraio esta parte

que gostei


........Não se admirem, pois, de ver agitarem-se as paixões   em   jogo,  as   ambições   comprometedoras,  as   pretensões malogradas,      e   cada   um    tentar   recuperar     o  que    vê  escapar, agarrando-se ao passado. Mas, pouco a pouco tudo isto se extingue, a   febre   se   acalma,  os   homens   passam   e   as   idéias   novas   ficam. Espíritas, elevai-vos pelo pensamento, olhai vinte anos para a frente e o presente não vos inquietará.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 21 de Setembro de 2013, 16:25
Me explica melhor esta partte que você extraiu mano Moisés, pois apenas ela dá um enfoque completamentre divorciado do caminho que a citação "in totum" quer deixar a ver.
abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 08 de Outubro de 2013, 16:48
Caros amigos do fórum,
Na verdade, não sei o que é "ser espírita". Confesso que muitas vezes me sinto um leitor da Doutrina Espírita, mas não um adepto, porque acho que existe uma discrepância tão grande entre teoria e prática. Por isso, me designo espiritualista ou cristão simpatizante do Espiritismo.
Antes mesmo de conhecer a DE já praticava os seus ensinamentos e interpretava o mundo material e a espiritualidade sob a ótica espírita. Entretanto, percebo um esoterismo e uma religiosidade tão grandes em torno do Espiritismo que não sei se posso me denominar espírita, ainda que siga a codificação. Tenho a impressão de que na prática os ensinamentos da codificação acabam sendo deixados de lado ou postos em segundo plano.
Então, atualmente, quem seria o falso espírita: aquele que estuda e segue a codificação ou aquele que tem o Espiritismo como religião repleta de ritos e crendices?
Isso é uma dúvida cruel para mim.
Abraços fraternos...
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 09 de Outubro de 2013, 05:07

Então, atualmente, quem seria o falso espírita: aquele que estuda e segue a codificação   ???

Abraços fraternos...
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Outubro de 2013, 10:13
Olá amigo Rodrigo

Na minha opinião, a palavra "falso adepto" significa alguém que, por algum tipo de conveniência, diz aos outros que é adepto dessa causa, mas, na realidade não o é.

Mas uma coisa é ser um adepto genuíno de uma causa (achar que é uma boa causa), outra é agir de acordo com a mesma. Nesse caso não se trata de falsidade, para com os outros, mas de incoerência. Se é falsidade, é para consigo próprio, não para com o próximo. Normalmente essa incoerência vem da fraqueza, e não da má fé. E isso é do nosso foro intimo, os outros nada têm com isso, embora "juízes" para as falhas alheias não faltem nunca. 

Ao dizer "sou espirita" as pessoas estão a fazer uma promessa. vejamos o que disse Jesus a esse respeito:

Citar
Mateus 5.33-37

Vocês também ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não jure falsamente mas cumpra os juramentos que você fez diante do Senhor’. Mas eu lhes digo: Não jurem de forma alguma: nem pelos céus, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o estrado de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei. E não jure pela sua cabeça, pois você não pode tornar branco ou preto nem um fio de cabelo. Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno.

Pouco antes da crucificação de Jesus, Pedro, jurou a pés juntos que nunca negaria Jesus. Pedro esqueceu-se que nem sempre temos a força que pensávamos ter, antes de sermos provados. E a previsão de Jesus cumpriu-se: Pedro negou três vezes Jesus.

O religioso pretende a fidelidade à religião dele. Os que são os fiéis dele são os bons, os infiéis são os maus. Segundo a doutrina espirita, para Deus, todos os espiritos são igualmente importantes e amados, digam eles o que disserem, façam eles o que fizerem.

Para aquele que compreende a doutrina espirita, como para aquele que compreende as palavras de Jesus, não deveria existir "nós" e os "outros". A recomendação é: amai-vos uns aos outros (sem excepções); amai até os vossos inimigos;

A intolerância e a perseguição aos infiéis é típica de fanáticos. Tanto dos fanáticos religiosos, como dos cépticos fanáticos, adeptos do materialismo ateísta. E ela deve ser vista como um sintoma de que algo não vai bem com esses fanáticos, para se sentirem tão inseguros ao ponto de querer perseguir os outros, só porque não pensam como eles.
 
bem hajam
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 09 de Outubro de 2013, 15:45
Me explica melhor esta partte que você extraiu mano Moisés, pois apenas ela dá um enfoque completamentre divorciado do caminho que a citação "in totum" quer deixar a ver.
abraços,
Moura

Moura
me desculpe mas eu vi sua pergunta agora
e nem sei direito como explicar
a minha postagem, mostrando aquilo que extri do texto
que foi;
Citar
........Não se admirem, pois, de ver agitarem-se as paixões   em   jogo,  as   ambições   comprometedoras,  as   pretensões malogradas,     e   cada   um    tentar   recuperar     o  que    vê  escapar, agarrando-se ao passado. Mas, pouco a pouco tudo isto se extingue, a   febre   se   acalma,  os   homens   passam   e   as   idéias   novas   ficam. Espíritas, elevai-vos pelo pensamento, olhai vinte anos para a frente e o presente não vos inquietará.

Bom
Quando eu li este texto
eu vi imagens se formando
e nesta parte eu vi, como continentes afundando e outros surgindo
e os sobreviventes se apegando as terras novas e se lamentando pelas terras velhas...perdidas...
mas...aos poucos, com o tempo e a vivência precisa iam se adaptando....Isso Ao mundo Novo (ideias)...
muitas coisas, como habtos, moradas, costumes, modos....se modificando...deixando para trás...
pelas forças do novo que se estabelecia...O Novo também trás a sua maneira de se poder ser

Foi isso
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 09 de Outubro de 2013, 15:53
Caros amigos do fórum,
Na verdade, não sei o que é "ser espírita". Confesso que muitas vezes me sinto um leitor da Doutrina Espírita, mas não um adepto, porque acho que existe uma discrepância tão grande entre teoria e prática. Por isso, me designo espiritualista ou cristão simpatizante do Espiritismo.
Antes mesmo de conhecer a DE já praticava os seus ensinamentos e interpretava o mundo material e a espiritualidade sob a ótica espírita. Entretanto, percebo um esoterismo e uma religiosidade tão grandes em torno do Espiritismo que não sei se posso me denominar espírita, ainda que siga a codificação. Tenho a impressão de que na prática os ensinamentos da codificação acabam sendo deixados de lado ou postos em segundo plano.
Então, atualmente, quem seria o falso espírita: aquele que estuda e segue a codificação ou aquele que tem o Espiritismo como religião repleta de ritos e crendices?
Isso é uma dúvida cruel para mim.
Abraços fraternos...

Esta visão mostra-se o reflexo daquilo que você se apresenta, como se apresenta?
Como age diante daquilo que você se aproxima?

Já pensou nisso?

Será que você não é mais acostumado aos segredos e as críticas?

Já que a DE não se faz veladamente
e o terreno que ela se propagará é este mesmo que vivemos...que pisamos
para estes mesmos homens que estão aqui e que com eles vivenciamos a nossa vida ...que também somos nós seres viventes.
A DE é para nós assim como somos e estamos.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 09 de Outubro de 2013, 21:22
Caro Moises,
Seus comentários são muito válidos e posso responder tranquilamente as suas indagações.
Apresento-me como um ser pensante, portanto crítico.
Ajo criticamente diante daquilo que me aproximo.
Os segredos e mistérios me instigam realmente.
Gosto de criticar.
Criticar não é algo negativo, é construtivo. Criticar é analisar algo para poder avaliá-lo conscientemente, racionalmente. Não vejo nada de negativo nisso.
Se os segredos e mistérios dos "fenômenos sobrenaturais" não tivessem instigado Kardec, que os criticou, não teríamos a codificação.
Sei que todos que nos encontramos neste planeta não somos melhores que ninguém; todos somos aprendizes em diferentes graus de entendimento. Ter uma postura crítica perante a vida não é querer ser melhor que ninguém, apenas, significa querer progredir.
Ao progredir também ajudamos nossos irmãos de jornada.
Abraços fraternos...
 
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 09 de Outubro de 2013, 21:30

Falso Espírita é aquele que, dizendo-se assim, dissemina idéias contrárias às da Doutrina Espírita como se dela fossem.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 09 de Outubro de 2013, 21:46

Falso Espírita é aquele que, dizendo-se assim, dissemina idéias contrárias às da Doutrina Espírita como se dela fossem.

Concordo plenamente, Brenno.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Zé Ninguém em 09 de Outubro de 2013, 21:51
Falso espírita é aquele que sabe de cor e salteado os livros da doutrina espírita,mas não se esforça para colocar em prática o que ensina a codificação.
Vive o espiritismo de boca, mas não de coração.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 09 de Outubro de 2013, 23:22
Caro Moises,
Seus comentários são muito válidos e posso responder tranquilamente as suas indagações.
Apresento-me como um ser pensante, portanto crítico.
Ajo criticamente diante daquilo que me aproximo.
Os segredos e mistérios me instigam realmente.
Gosto de criticar.
Criticar não é algo negativo, é construtivo. Criticar é analisar algo para poder avaliá-lo conscientemente, racionalmente. Não vejo nada de negativo nisso.
Se os segredos e mistérios dos "fenômenos sobrenaturais" não tivessem instigado Kardec, que os criticou, não teríamos a codificação.
Sei que todos que nos encontramos neste planeta não somos melhores que ninguém; todos somos aprendizes em diferentes graus de entendimento. Ter uma postura crítica perante a vida não é querer ser melhor que ninguém, apenas, significa querer progredir.
Ao progredir também ajudamos nossos irmãos de jornada.
Abraços fraternos...
 

Olá Rodrigo
bela resposta

Na verdade ...quer dizer em minha opinião
Penso que todos somos criticos e pensantes
E os mistérios de uma forma ou de outra
escancarado ou veladamente
atinge a todos nós

Desvendar mistérios
passa a ser um prazer quase que comum a nós todos


O que a DE precisa e solicita, pela sua apresentação, ao meu ver,
é de trabalhadores
e
de bastante...pode ser todos

Bondosos, amistosos, gentis, compreensiveis
estudiosos, dedicados, envolventes, respeitosos,
trabalhadores, calmos, comprometidos

Enfim

minha opinião
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 09 de Outubro de 2013, 23:24
Falso é aquele que se apresenta
mas não é o que se apresenta

Mas
dizer

somos falsos?
somos verdadeiros?

Já é um pergunta que
devemos colocar os pés para trás e as barbas de molho
pois sempre vem pedradas
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: EsoEstudos em 10 de Outubro de 2013, 01:07


Verdadeiro ou falso?

Como estamos falando de DE e, por consequência, da interpretação de seus ensinamentos, creio que o melhor seria perguntar:

Sincero ou tendencioso? Sincero ou melindrado? Sincero ou arrogante?

Se Mévio discorda integralmente de Tício mas nele vê pura sinceridade, deve respeitá-lo sem nenhuma mal dissimulada tentativa de menosprezo.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 10 de Outubro de 2013, 03:18
Falso espírita é aquele que sabe de cor e salteado os livros da doutrina espírita,mas não se esforça para colocar em prática o que ensina a codificação.
Vive o espiritismo de boca, mas não de coração.


A esse, amiga Susana,

Eu não chamaria de falso Espírita mas de Espírita hipócrita.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Zé Ninguém em 10 de Outubro de 2013, 11:35
Falso espírita é aquele que sabe de cor e salteado os livros da doutrina espírita,mas não se esforça para colocar em prática o que ensina a codificação.
Vive o espiritismo de boca, mas não de coração.


A esse, amiga Susana,

Eu não chamaria de falso Espírita mas de Espírita hipócrita.

O que é a mesma coisa já que hipocrisia significa falsidade, fingimento.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 11 de Outubro de 2013, 05:27

O que é a mesma coisa já que hipocrisia significa falsidade, fingimento.



É que a hipocrisia diz respeito à sentimentos e não crenças.

O Espírita hipócrita acredita na DE, mas não gosta. Apenas finge gostar e praticar.

Já o Falso Espírita não acredita, mas finge acreditar. Finge ser Espírita para deturpar, denegrir a DE.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Outubro de 2013, 12:05

O que é a mesma coisa já que hipocrisia significa falsidade, fingimento.



É que a hipocrisia diz respeito à sentimentos e não crenças.

O Espírita hipócrita acredita na DE, mas não gosta. Apenas finge gostar e praticar.

Já o Falso Espírita não acredita, mas finge acreditar. Finge ser Espírita para deturpar, denegrir a DE.

Bom isso é uma definição sua, sua opinião pessoal que devo respeitar.
Pauto o uso da palavras no que diz o dicionário  e lá não está escrito" hipocrisia diz respeito apenas a  sentimentos" está escrito que hipocrisia significa falsidade, fingimento. Portanto quando se chama alguém de hipócrita está se dizendo " falso, fingido" em relação a tudo e não apenas a sentimentos.

Jesus chamou os fariseus de hipócritas exatamente no contexto de crenças e não se sentimentos.
Fingiam ser espiritualizados, pregavam suas crenças aos quatro ventos, praticavam os ritos exteriores, mas não adequavam sua conduta prática á fé que professavam, então temos aí um exemplo muito conhecido de hipocrisia sendo aplicado dentro do contexto de crença.

Concluindo:falso espírita e um espírita hipócrita seriam a mesma coisa por definição, mas no final isso não é relevante,então que cada um fique com sua definição do que seja hipocrisia. ;)


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Renato.Oliv em 11 de Outubro de 2013, 13:59
Em O Livro dos Médiuns, Cap. 3 - Método, Kardec nos diz:

3º) Os que não se contentam em admirar apenas a moral espírita, mas a praticam e aceitam todas as suas conseqüências. Convictos de que a existência terrena é uma prova passageira, tratam de aproveitar os seus breves instantes para avançar na senda do progresso, única que pode elevá-los de posição no Mundo dos Espíritos, esforçando-se para fazer o bem e reprimir as suas más tendências. Sua amizade é sempre segura, porque a sua firmeza de convicção os afasta de todo mau pensamento. A caridade é sempre a sua regra de conduta. São esses os verdadeiros espíritas, ou melhor os espíritas cristãos.

Acredito meus irmãos, que a definição acima traduz bem a concepção de um Espírita de fato. Fora disso realmente pode-se cair na designação de Falso Espírita ou Espírita Imperfeito.
Para mais detalhes é só ler o capítulo 3 todo.

Um abraço!
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Outubro de 2013, 14:03
Olá amigo Brenno

Citar
O Espírita hipócrita acredita na DE, mas não gosta. Apenas finge gostar e praticar.

Se alguém acredita na DE, acredita que o que ela ensina é a realidade. E se conhece a realidade, conhece as consequências de agir a favor da mesma e as de agir contra a mesma, que vai sofrer, mais tarde ou mais cedo. E sabe que a forças dessas consequências está acima das suas próprias forças. Se está a fingir, está a fingir a si próprio (a entrar em negação). Ou então é masoquista. Quando dizemos falso, falamos em alguém que é falso para os outros. Ser falso, de propósito, consciente disso, para si próprio, não é falsidade, é estupidez, fraqueza ou outra coisa qualquer...   

Citar
Já o Falso Espírita não acredita, mas finge acreditar. Finge ser Espírita para deturpar, denegrir a DE.

Já esta definição parece-me muito bem.

Agora a questão que se coloca é se há alguém que se diga espirita e que aja também como tal. Conhecem algum que possa garantir que assim vai ser até ao fim dos dias dele na Terra? Se ser falso espirita é dizer-se espirita mas não agir como tal, será mais fácil contar os verdadeiros espíritas, pois devem ser mesmo muito poucos...

bem hajam
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 11 de Outubro de 2013, 16:13
Isso mesmo mano Vitor.
Num modo mais simples de se dizer, eu teria que falso é tudo o que não se traduz por verdade.
neste sentido, concordo com o que a suzana diz sobre o hipócrita, pois este além de não traduzir a verdade no que diga, falseia-a também.
É tal como se diz sobre cores, não há uma que seja tão somente azul ou branca não é mesmo? Em todas se identifica matizes de outras cores que compoem a cor que se olha.
Abração,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 12 de Outubro de 2013, 04:19

Bom ............................
................................hipocrisia. ;)



Significado de Hipocrisia

s.f. Particularidade ou modos do que é hipócrita; falsidade.

Ação ou efeito de fingir; esconder os sentimentos mais sinceros; inventar ou dissimular.
Característica daquilo que não é honesto: a hipocrisia do discurso.

Hábito que se baseia na demonstração de uma virtude ou de um sentimento inexistente.

(Etm. do grego: hypokrisía.as)

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 12 de Outubro de 2013, 04:24

Se ...................
............................poucos...

bem hajam


falsidade, é estupidez, fraqueza

Isso descreve a grande maioria dos habitantes desse nosso Planeta. Infelizmente!


Agora a questão que se coloca é se há alguém que se diga espirita e que aja também como tal. Conhecem algum que possa garantir que assim vai ser até ao fim dos dias dele na Terra? Se ser falso espirita é dizer-se espirita mas não agir como tal, será mais fácil contar os verdadeiros espíritas, pois devem ser mesmo muito poucos...

Consequência do que está acima.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 12 de Outubro de 2013, 04:28
Isso mesmo mano Vitor.
Num modo mais simples de se dizer, eu teria que falso é tudo o que não se traduz por verdade.
neste sentido, concordo com o que a suzana diz sobre o hipócrita, pois este além de não traduzir a verdade no que diga, falseia-a também.
É tal como se diz sobre cores, não há uma que seja tão somente azul ou branca não é mesmo? Em todas se identifica matizes de outras cores que compoem a cor que se olha.
Abração,
Moura


Amigo Moura,

Acredito que esse seja "o ponto".

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Zé Ninguém em 13 de Outubro de 2013, 15:46

Bom ............................
................................hipocrisia. ;)



Significado de Hipocrisia

s.f. Particularidade ou modos do que é hipócrita; falsidade.

Ação ou efeito de fingir; esconder os sentimentos mais sinceros; inventar ou dissimular.
Característica daquilo que não é honesto: a hipocrisia do discurso.

Hábito que se baseia na demonstração de uma virtude ou de um sentimento inexistente.

(Etm. do grego: hypokrisía.as)

Pois bem, vc trouxe pelo menso 5 significados, em um deles o autor se refere também a sentimento.
Eu não disse que hipocrisia nunca poderia se referir a um sentimento, eu disse que hipocrisia é um conceito genérico que também se refere a outras coisas( na verdade a tudo, inclusive crenças)

Realmente acho desnecessário ficar me estendendo quanto a este ponto, mas já que insiste:

s.f. Vício que consiste em aparentar uma virtude, um sentimento que não se tem. / Fingimento, falsidade.
Aurélio

Neste caso por exemplo, se significasse apenas algo relacionado a sentimento, seria redundante apresentar o segundo significado mais genérico.

No Houaiss, temos a mesma situação:

“característica do que é hipócrita; falsidade; dissimulação; ato ou efeito de fingir, de dissimular os verdadeiros sentimentos, intenções; fingimento, falsidade; caráter daquilo que carece de sinceridade”.

Pelo menos 7 conceitos diferentes, e dentre eles temos um que faz a relação com sentimentos e outros 6 que não fazem, portanto nenhum erro em usar hipocrisia como sinônimo de falsidade de forma genérica, não necessariamente  e exclusivamente vinculado a sentimentos,  já que este conceito é apresentado em todos os dicionários.
Mas como disse antes, que cada um fique com seu conceito de preferência. Se dentre 7 significados lhe agrada usar hipocrisia dentro de apenas uma das várias referências, fique á vontade. ;)


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 13 de Outubro de 2013, 17:07
Falso espírita é aquele que sabe de cor e salteado os livros da doutrina espírita,mas não se esforça para colocar em prática o que ensina a codificação.
Vive o espiritismo de boca, mas não de coração.


Concordo plenamente contigo Suzana, o lema do espiritismo é fora da caridade não a salvação
se ha algum falso espirita, são esses, os que não se esforçam no seu dia a dia a se melhorarem e  praticarem esse verdade como preconiza Kardec, e não aqueles que aceitam algo a mais daquilo  do que nos trouxe Kardec via codificação e que por isso são tratados como falsos ou hereges.

Cito como exemplo Bezerra de Menezes, como chamar de "falso" espirita um homem que foi todo caridade e amor ao próximo, só pelo facto dele  ter aceito a mensagem de  Jean Baptiste Roustaing como complementar a Doutrina espirita?

Sera que juntando todos  os "Verdadeiros" espiritas aqui do fórum que só aceitam o que veio por Kardec , pela codificação chega-se a 10% da caridade( que segundo Kardec é a "salvação") que esse médico de Deus praticou?



Abç

Valter LRC

 ;)


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Danilo Henrique em 13 de Outubro de 2013, 18:14
Ao meu ver, a definição mais lógica para o termo "falso Espírita", é nada mais que "o outro espírita" que não segue os ensinamentos doutrinários da forma que eu compreendi. Pois ninguém adere a uma ideologia com o propósito de ser falso nela. Por que queremos saber quem é falso ou verdadeiro, se quem julga é Deus? Do ponto de vista prático, espíritas são espíritas. Se são falsos ou verdadeiros, ao final, no que isso verdadeiramente importa?

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2013, 18:18
Danilo, seobre a questão sobre o julgamento, lembro de Erasto quabndo ensinou" Estes hipócritas, são os verdadeiros ladrões de varais, que furtam as roupas de seus mestres para seus folguedos de final de semana. A estes eu os poria, sem o menor remorso, no pelourinho"
Abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Danilo Henrique em 13 de Outubro de 2013, 18:31
Então há bons julgamentos? Como sabê-los?
Qual o sentido da palavra julgamento?
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2013, 18:42
Danilo,
não acredito que estenbdo entre nós há tanto tempo ainda não tenhas lido oq ue a DE realaciona com julgamento.
Julgar compreende a conclusão feita após alguém haver tomado conhecimento de fato por inteiro ou de ação perpetrada e dos motivosa que motivaram esta.
A isso se chama julgar, e é mesmo Jesus quemnos exorta a julgar quando diz sobre o Não julgueis. pois se formos ao ensino completo veremos que ele afirma: "Não julgueis para não serdes julgados, mas evidencia: Pois com o mesmo peso que julgardes sereis julgados".
Sendo assim Danilo, o julgar é possível tanto quanto o criticar de modo a elencar oq ue a filosofia trás sobre o conteúdo da crítica, pois a critica é um exercício do julgar.
Há um abismo abissal entre o entendimento do termo julgar e para com o outro termo que se quer infundir como sinonimo: o "apenar".
abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 13 de Outubro de 2013, 18:59
Danilo, seobre a questão sobre o julgamento, lembro de Erasto quabndo ensinou" Estes hipócritas, são os verdadeiros ladrões de varais, que furtam as roupas de seus mestres para seus folguedos de final de semana. A estes eu os poria, sem o menor remorso, no pelourinho"
Abraços,
Moura


Vamos ao que nos ensinou JESUS, e vejamos quanta diferença
isso é ter fé raciocinada e não aceitar tudo que tentam nos fazer engolir mesmo estando em total contradição com o que disse Jesus


Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente’.
Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra.
E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa.
Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas.
Dê a quem lhe pede, e não volte as costas àquele que deseja pedir-lhe algo emprestado".
"Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’.
Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem,
para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos.
Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso!
E se vocês saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso!
Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês".



Abç
Valter LRC
 ;)
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2013, 19:25
Valter, não entendo essa sua característica de querer mostrar que algo mesmo estando na DE estar contrário ao que Jesus ensinou...
esquece-se o amigo que todo o ensino que o Mestre fez e que você lembra em sua postagem está recoberto de figuras de alegóricas, que eram perfeitas ao tempo de Jesus, estas alegorias claro, não refletiam, mesmo naquele tempo qualquer dessemelhança ao ensino codificado, e mais ainda sobre o que Erasto nos deixou.
Abraços,
Moura..
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 13 de Outubro de 2013, 20:00
Valter, não entendo essa sua característica de querer mostrar que algo mesmo estando na DE estar contrário ao que Jesus ensinou...

Ora não consegues ver a difereça entre :Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem,
para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos  e esta que diz : A estes eu os colocaria sem o menor remorso no pelourinho.







esquece-se o amigo que todo o ensino que o Mestre fez e que você lembra em sua postagem está recoberto de figuras de alegóricas, que eram perfeitas ao tempo de Jesus, estas alegorias claro, não refletiam, mesmo naquele tempo qualquer dessemelhança ao ensino codificado, e mais ainda sobre o que Erasto nos deixou.
Abraços,
Moura..

Quando Jesus  disse amai o vosso proximo como a ti mesmo ele o disse literalmente e em  todas as situações
Jesus não colocaria ninguém no pelourinho mano, e então eu fico muito tranquilo usando da fé raciocinada não movida por paixões filosoficas, pra descartar esta mensagem e ficar com a de Jesus que pra mim se trata de espirito Puro ,manso, tranquilo e não dado a violencia pra concertar o que supostamente esta em erro.

Abç

Valter LRC

 ;)

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: psi em 13 de Outubro de 2013, 22:08
...lembro de Erasto quando ensinou" Estes hipócritas, são os verdadeiros ladrões de varais, que furtam as roupas de seus mestres para seus folguedos de final de semana. A estes eu os poria, sem o menor remorso, no pelourinho"Abraços,
Moura
   :o :o :o Caramba mano, esse é o Erasto, espírito superior da codificação?

Um abraço

PSI
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 13 de Outubro de 2013, 22:34

Pois.................
.........................vontade. ;)



Amiga Susana,

A Verdade é que, seja falso ou hipócrita, aquele que não é um Espírita Verdadeiro é o que tenta impor conceitos estranhos à Doutrina Espírita ou que dissemina idéias falsas como se dela fossem!

Não importa qual seja a fonte dessas idéias.


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 13 de Outubro de 2013, 22:43

Cito como exemplo Bezerra de Menezes, como chamar de "falso" espirita um homem que foi todo caridade e amor ao próximo, só pelo facto dele  ter aceito a mensagem de  Jean Baptiste Roustaing como complementar a Doutrina espirita?

Abç

Valter LRC[/font][/size][/color]
 ;)


Espírita é um adepto Espiritismo (Doutrina Espírita).

Se Bezerra de Menezes seguia as idéias de Roustaing é evidente que ele não era Espírita, mas Roustainguista!

O que não lhe tira o mérito do Amor ao amor que tenha demonstrado nem da Caridade que tenha praticado!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 13 de Outubro de 2013, 22:51

Pois ninguém adere a uma ideologia com o propósito de ser falso nela.



Muitos "aderem" à uma Doutrina ou Filosofia com o fim único de denegri-la, de deturpá-la, sempre em favor de alguma outra.

Temos, aqui, o exemplo claro dos adeptos da ilusionística.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 13 de Outubro de 2013, 23:13


Vocês ...............
.................................. vocês".



Abç
Valter LRC
 ;)


Ora não...............
................... erro.

Abç

Valter LRC[/color][/size]



Segundo essa tal bíblia, à qual o amigo tanto se apega, também foi Jesus quem disse:


"Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,   

e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes".

                                                                                              Mateus - Cap. 13 - 41, 42

                                                                                     
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Zé Ninguém em 13 de Outubro de 2013, 23:35

"Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,   

e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes".

                                                                                              Mateus - Cap. 13 - 41, 42
                                                                           

Sim e cá estamos nós.
A fornalha de fogo, o "inferno" é aqui, na Terra ou outros mundos análagos ou até mais primitivos, onde espíritos  infratores contumazes das leis cósmicas estão em " quarentena" reaprendendo através das provas terrenas as lições que negligenciaram.


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 13 de Outubro de 2013, 23:35


O fato de Bezerra aceitar Roustaing não quer dizer que ele tenha descartado Kardec ,como é  fato que muitos aqui acreditam em colonias espirituais e não quer dizer com isso que tenham descartado Kardec ,quantos debates ja houverão neste fórum sobre colonias, os prós e os contras apresentando argumentos de dentro dos livros da codificação e nunca se chegou a um consenso sobre o assunto.

não existe nenhuma doutrina neste mundo 100% correta, sem erros.


Bezerra, era ESPIRITA sim, e dos melhores que ja existiram
daqueles raros, que muito servem ao próximo.

Valter LRC

 ;)




Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 13 de Outubro de 2013, 23:57


Vocês ...............
.................................. vocês".



Abç
Valter LRC
 ;)


Ora não...............
................... erro.

Abç

Valter LRC[/color][/size]



Segundo essa tal bíblia, à qual o amigo tanto se apega, também foi Jesus quem disse:


"Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,   

e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes".

                                                                                              Mateus - Cap. 13 - 41, 42

                                                                                     



O senhor não acredita no Sermão da montanha ?

Acha que o sermão da montanha é uma falácia?


O que eu trouxe esta tudo na codificação
O que mais se fala em  ESE é no sermão da montanha e sobre a superioridade de Jesus, este  sendo o nosso modelo a ser seguido ,então amigo o que apresentei estando na biblia ou em qualquer outro livro esta totalmente de acordo com os livros codificados por Kardec.

Agora se vc acha que deve refutar o Sermão da montanha.


Abç
 ;D
Valter LRC








Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 14 de Outubro de 2013, 00:28
Caros amigos do fórum,
Praticar a caridade, indubitavelmente, é um ato magnânimo e lema do Espiritismo "Fora da caridade não há salvação", porém, isso não quer dizer que ser espírita resume-se a praticar a caridade. Há toda uma doutrina codificada a ser estudada e também praticada. Não nos esqueçamos disso. Afinal, membros de outras religiões, filosofias e doutrinas espiritualistas também praticam a caridade e nem por isso são espíritas.
Abraços fraternos...
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 14 de Outubro de 2013, 03:00

"Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,   

e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes".

                                                                                              Mateus - Cap. 13 - 41, 42
                                                                           

Sim e cá estamos nós.
A fornalha de fogo, o "inferno" é aqui, na Terra ou outros mundos análagos ou até mais primitivos, onde espíritos  infratores contumazes das leis cósmicas estão em " quarentena" reaprendendo através das provas terrenas as lições que negligenciaram.


E, por que motivo a "interpretação" só vale para o que está escrito na bíblia?

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 14 de Outubro de 2013, 03:06

não existe nenhuma doutrina neste mundo 100% correta, sem erros.

Valter LRC



Isso é apenas uma opinião pessoal do amigo sem nenhum valor de prova!

Cabe ao amigo apontar onde estejam os "erros" da Doutrina Espírita e comprovar suas afirmações com argumentos lógicos.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 14 de Outubro de 2013, 03:20

O senhor não acredita no Sermão da montanha ?

Acha que o sermão da montanha é uma falácia?


O que eu trouxe esta tudo na codificação
O que mais se fala em  ESE é no sermão da montanha e sobre a superioridade de Jesus, este  sendo o nosso modelo a ser seguido ,então amigo o que apresentei estando na biblia ou em qualquer outro livro esta totalmente de acordo com os livros codificados por Kardec.

Agora se vc acha que deve refutar o Sermão da montanha.

Abç
 ;D
Valter LRC



O Sermão da Montanha é uma obra-prima do ensinamento Moral transmitido pelo Mestre Jesus!

Mas SE, e apenas SE, for entendido de acordo com a lógica da Doutrina Espírita!

Se o quisermos entender de acordo com o pensamento Católico-Evangélico, não passa de fantasia!

O que eu quis expor ao amigo é que muita coisa que está "na bíblia" não é digno de crédito e, muito menos, está de acordo com as Verdades ensinadas pelo Mestre Jesus!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 14 de Outubro de 2013, 13:44

não existe nenhuma doutrina neste mundo 100% correta, sem erros.

Valter LRC



Isso é apenas uma opinião pessoal do amigo sem nenhum valor de prova!

Cabe ao amigo apontar onde estejam os "erros" da Doutrina Espírita e comprovar suas afirmações com argumentos lógicos.




Vários amigos já lhe falaram sobre os erros  na teoria da lua(joão teimoso) e sobre os cometas serem de formas fluídicas que em contato com a terra a atravessaria  fato já comprovado como errado por observações feitas pela nasa no planeta jupiter.

Agora essa mensagem dizendo que colocaria no pelourinho e sem nenhum remorso outros seres e ainda tenho que aceita-la como sendo ditado por um espirito evoluído estando em total desacordo com a doutrina ,onde esta sua fé raciocinada amigo, suas palavras só servem pros outros .


Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em  todas as épocas da Humanidade.

Valter LRC

 :)

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 14 de Outubro de 2013, 15:42
Valter, meu mano,
o analisado aqui não é jesus, mas sim outra coisa.
Não adianta chamar Jesus a este tema, porque não estando sua qualidade ou sua posição dentro do que se analisa, apenas se perderá tempo a falar de mangas quando analisamos a costura das barras de uma saia.
Abraços,
Moura
Valter, não entendo essa sua característica de querer mostrar que algo mesmo estando na DE estar contrário ao que Jesus ensinou...

Ora não consegues ver a difereça entre :Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem,
para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos  e esta que diz : A estes eu os colocaria sem o menor remorso no pelourinho.







esquece-se o amigo que todo o ensino que o Mestre fez e que você lembra em sua postagem está recoberto de figuras de alegóricas, que eram perfeitas ao tempo de Jesus, estas alegorias claro, não refletiam, mesmo naquele tempo qualquer dessemelhança ao ensino codificado, e mais ainda sobre o que Erasto nos deixou.
Abraços,
Moura..

Quando Jesus  disse amai o vosso proximo como a ti mesmo ele o disse literalmente e em  todas as situações
Jesus não colocaria ninguém no pelourinho mano, e então eu fico muito tranquilo usando da fé raciocinada não movida por paixões filosoficas, pra descartar esta mensagem e ficar com a de Jesus que pra mim se trata de espirito Puro ,manso, tranquilo e não dado a violencia pra concertar o que supostamente esta em erro.

Abç

Valter LRC

 ;)


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 14 de Outubro de 2013, 16:38
Valter, meu mano,
o analisado aqui não é jesus, mas sim outra coisa.
Não adianta chamar Jesus a este tema, porque não estando sua qualidade ou sua posição dentro do que se analisa, apenas se perderá tempo a falar de mangas quando analisamos a costura das barras de uma saia.
Abraços,
Moura



Olá

Esta não é minha opinião,

Como analisar se algo é falso ou verdadeiro sem se referir a  Jesus
se é ele o modelo dado pela doutrina de conduta moral e a qual devemos buscar seguir
nada mais lógico do que se aferir todas msg recebidas com os ensinamentos de Jesus.


Só pra reforçar essa mensagem de Erasto nada tem a ver com os ensinamentos de Jesus.


Valter LRC
 ;D
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 15 de Outubro de 2013, 02:47

Só pra reforçar essa mensagem de Erasto nada tem a ver com os ensinamentos de Jesus.


Valter LRC
 ;D


Está claro que Erasto foi muito mais brando do que Jesus, se nos ativermos ao que está "na bíblia", pois, Erasto afirmou que mandaria ao pelourinho e Jesus, segundo "a bíblia", disse que lançaria ao fogo do inferno!

Erasto, assim como o Mestre jesus, ainda não é um Espírito Puro!



Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 15 de Outubro de 2013, 14:31

Só pra reforçar essa mensagem de Erasto nada tem a ver com os ensinamentos de Jesus.


Valter LRC
 ;D

Erasto, assim como o Mestre jesus, ainda não é um Espírito Puro!


Como você  mesmo disse em tópicos atrás nem tudo que esta na bíblia condiz com a realidade,então nem tudo pode se afirmar como que tenha ocorrido, agora essa mensagens citada de Erasto é recente e facilmente comprovável.

Correndo os tópicos aqui do fórum, achei varias mensagens de algumas pessoas, alguns até moderadores que gostam de classificar os espíritos, estes classificaram Emmanuel e muitos outros, como espíritos pseudo sábios , e ai eu fiquei a pensar, um espirito superior traria uma mensagem desta:

Estes hipócritas, são os verdadeiros ladrões de varais, que furtam as roupas de seus mestres para seus folguedos de final de semana. A estes eu os poria, sem o menor remorso, no pelourinho
 Erasto


Eu seguindo a mesma linha que utilizaram para Emmanuel e outros espiritos, diria que se trata aparentemente pela mensagem, de um espirito muito inferior que não chega nem a ser um pseudo sábio.


O Erasto eu tenho certeza, agora quanto a Jesus não ser um espirito puro isso é vc quem diz ,não é minha opinião, pra mim Jesus é espirito puro sim, gostaria que vc pudesse nos dizer como chegou a essa conclusão, que Jesus não se trata de espirito puro, sendo vc um espirito encarnado no planeta terra , como vc pode afirmar isso?

Abç

Valter LRC[/font][/size]
 ;D





Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 15 de Outubro de 2013, 16:09
valter,
um espírito puro, "já tendo adquirido tudo oque por via da encarnação se haja de adquirir, não éstá mais sujeito (logo não o faz mais), a reencarnar num mundo físico".
quem diz isso não sou eu  mas a DE.
A não ser que o amigo esteja em grau superior aos Espíritos Superiores, sua convicção não muda a DE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 15 de Outubro de 2013, 21:28

Só pra reforçar essa mensagem de Erasto nada tem a ver com os ensinamentos de Jesus.


Valter LRC
 ;D


Está claro que Erasto foi muito mais brando do que Jesus, se nos ativermos ao que está "na bíblia", pois, Erasto afirmou que mandaria ao pelourinho e Jesus, segundo "a bíblia", disse que lançaria ao fogo do inferno!

Erasto, assim como o Mestre jesus, ainda não é um Espírito Puro!




vamos nos ater no topico sugerido, Jesus e nosso mestre, modelo de perfeicao que devemos seguir, e um Espirito Superior de altissima sabedoria e moral, vamos respeita-lo antes que venha-mos a fazer algum comentario infeliz, porque nao temos ainda conhecimento, e muito menos moral para tal.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 15 de Outubro de 2013, 22:45
Citação de: wender100%espirita link=topic=37405.msg338416#msg338416

[/quote
vamos nos ater no topico sugerido, Jesus e nosso mestre, modelo de perfeicao que devemos seguir, e um Espirito Superior de altissima sabedoria e moral, vamos respeita-lo antes que venha-mos a fazer algum comentario infeliz, porque nao temos ainda conhecimento, e muito menos moral para tal.paz e luz



Olá Wender,seja mais explícito

Quem desrespeitou Jesus ?

Abç

Valter LRC[/color][/size]
 ;)

 
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 15 de Outubro de 2013, 23:00
Caros amigos do fórum,
Não é Jesus que julga quem é o verdadeiro espírita e quem é o falso espírita. É o próprio espírita que o demonstra pelas suas atitudes.
Essa história de anjos tocando trombetas anunciando a chegada de Jesus para separar os verdadeiros espíritas dos falsos espíritas não faz parte da Doutrina Espírita. Quem sabe possa até fazer parte da Religião Espírita ou do Kardecismo, exceto do Espiritismo... rs
Abraços fraternos...
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 15 de Outubro de 2013, 23:06
Caros amigos do fórum,
Não é Jesus que julga quem é o verdadeiro espírita e quem é o falso espírita. É o próprio espírita que o demonstra pelas suas atitudes.
Essa história de anjos tocando trombetas anunciando a chegada de Jesus para separar os verdadeiros espíritas dos falsos espíritas não faz parte da Doutrina Espírita. Quem sabe possa até fazer parte da Religião Espírita ou do Kardecismo, exceto do Espiritismo... rs
Abraços fraternos...


Se vc puder mostrar onde esta escrito isso que o amigo noz traz , que Jesus julga alguem
ficaria agradecido pois não li isso em lugar nenhum .

Abç

 ;D
Valter LRC
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 15 de Outubro de 2013, 23:24
Caros amigos do fórum,
Não é Jesus que julga quem é o verdadeiro espírita e quem é o falso espírita. É o próprio espírita que o demonstra pelas suas atitudes.
Essa história de anjos tocando trombetas anunciando a chegada de Jesus para separar os verdadeiros espíritas dos falsos espíritas não faz parte da Doutrina Espírita. Quem sabe possa até fazer parte da Religião Espírita ou do Kardecismo, exceto do Espiritismo... rs
Abraços fraternos...


Se vc puder mostrar onde esta escrito isso que o amigo noz traz , que Jesus julga alguem
ficaria agradecido pois não li isso em lugar nenhum .

Abç

 ;D
Valter LRC

Caro Valter, afirmei que Jesus não julga. Leia de novo meu amigo.  :D
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 15 de Outubro de 2013, 23:33
Caros amigos do fórum,
Não é Jesus que julga quem é o verdadeiro espírita e quem é o falso espírita. É o próprio espírita que o demonstra pelas suas atitudes.
Essa história de anjos tocando trombetas anunciando a chegada de Jesus para separar os verdadeiros espíritas dos falsos espíritas não faz parte da Doutrina Espírita. Quem sabe possa até fazer parte da Religião Espírita ou do Kardecismo, exceto do Espiritismo... rs
Abraços fraternos...


Se vc puder mostrar onde esta escrito isso que o amigo noz traz , que Jesus julga alguem
ficaria agradecido pois não li isso em lugar nenhum .

Abç

 ;D
Valter LRC

Caro Valter, afirmei que Jesus não julga. Leia de novo meu amigo.  :D

Ok ,me pareceu que vc estava respondendo a alguem que afirmara que Jesus
julgava espiritas como "falsos" ou "verdadeiros" , e eu só queria saber onde estava a tal msg porque não tinha lido nada parecido com isso .

Abç
Valter LRC
 :)

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 16 de Outubro de 2013, 00:04
Não Valter, foi um comentário que deixei para o tópico; tanto que me dirigi aos amigos do fórum de modo generalizado. Não foi para ninguém em especial.
Abraços fraternos...
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 16 de Outubro de 2013, 01:21
Citação de: wender100%espirita link=topic=37405.msg338416#msg338416

[/quote
vamos nos ater no topico sugerido, Jesus e nosso mestre, modelo de perfeicao que devemos seguir, e um Espirito Superior de altissima sabedoria e moral, vamos respeita-lo antes que venha-mos a fazer algum comentario infeliz, porque nao temos ainda conhecimento, e muito menos moral para tal.paz e luz



Olá Wender,seja mais explícito

Quem desrespeitou Jesus ?

Abç

Valter LRC[/color][/size]
 ;)

 

o quero dizer e nao ficar debate Jesus, o topico  nao e sobre isso, nao disse que  ninguem o desrespeitou , apenas fiz uma advertencia para nao corrermos o risco de fazer algum comentario sobre um Espirito superior que tanto fez por nos. so isso.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Danilo Henrique em 16 de Outubro de 2013, 05:01
Citar
Amiga Susana,

A Verdade é que, seja falso ou hipócrita, aquele que não é um Espírita Verdadeiro é o que tenta impor conceitos estranhos à Doutrina Espírita ou que dissemina idéias falsas como se dela fossem!

Não importa qual seja a fonte dessas idéias.

Essas ideias me impressionam. Se eu não me situar bem, a impressão é que estou em uma convenção de sacerdotes da idade média. Nem mesmo Kardec há um século e meio aderiu a posicionamento tão retrógrado e discriminatório, dizendo que o verdadeiro Espírita é aquele que se esforça para colocar em prática os ensinamentos da doutrina e combater suas más tendências. A doutrina Espírita era pra ter sido uma doutrina de livre pensamento e raciocínio, progressiva, com respeito a individualidade e o ponto de vista, sem a conjuração de dogmas e conceitos para julgar os que fazem ou os que não fazem parte do conjunto.

A doutrina foi desviada da sua verdadeira finalidade - o crescimento moral do ser humano - desde que começaram a aparecer tantos formadores de opinião que julgaram saber discernir o que é bom, do que é mau.
Quase todos fogem, absolutamente, da simplicidade e clareza dos ensinos do Mestre para apresentar suas ideias e teses rebuscadas, que são como jóias falsas. Nada ensinam e nada edificam. São apenas disputas de egos, que sentem apego pela posse ilusória da verdade.

Não é nada contra a pessoa de quem escreveu. É apenas com o conteúdo da mensagem. Não me referi à pessoa de ninguém, que isso fique claro.





 
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 06:13

Vários........................
...................... Humanidade.

Valter LRC




Vários amigos já lhe falaram sobre os erros  na teoria da lua(joão teimoso)

esses argumentos já foram cabalmente refutados em outros tópicos. Apenas para lembrar-lhe, uma teoria não pode ser considerada um erro pois não é uma afirmação mas uma proposição a se confirmar, ou não!


e sobre os cometas serem de formas fluídicas que em contato com a terra a atravessaria  fato já comprovado como errado por observações feitas pela nasa no planeta jupiter.

Mesmo caso acima.

Pois é, amigo Valter, ainda lhe cabe, aqui, a pecha de papagaio: Fala muito, mas apenas repete o que lhe ensinaram, não raciocinando sobre o que diz!


Agora essa mensagem dizendo que colocaria no pelourinho e sem nenhum remorso outros seres e ainda tenho que aceita-la como sendo ditado por um espirito evoluído estando em total desacordo com a doutrina ,onde esta sua fé raciocinada amigo, suas palavras só servem pros outros.

O amigo sabe dizer o que seja o pelourinho? Conhece a finalidade com que era usado na França do Século XIX? Sabe o significado literário com que é usado?

O amigo já procurou na Obra Básica para se certificar de que a expressão "sem nenhum remorso" lá se encontra?



Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em  todas as épocas da Humanidade.

Correto!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 06:37

gostaria que vc pudesse nos dizer como chegou a essa conclusão, que Jesus não se trata de espirito puro, sendo vc um espirito encarnado no planeta terra , como vc pode afirmar isso?

Abç

Valter LRC



Pela Doutrina Espírita:

111. Segunda classe. ESPÍRITOS SUPERIORES. - Esses em si reúnem a ciência, a sabedoria e a bondade. Da linguagem que empregam se exala sempre a benevolência; é uma linguagem invariavelmente digna, elevada e, muitas vezes, sublime. Sua superioridade os torna mais aptos do que os outros a nos darem noções exatas sobre as coisas do mundo incorpóreo, dentro dos limites do que é permitido ao homem saber. Comunicam-se complacentemente com os que procuram de boa-fé a verdade e cuja alma já está bastante desprendida das ligações terrenas para compreendê-la. Afastam-se, porém, daqueles a quem só a curiosidade impele, ou que, por influência da matéria, fogem à prática do bem.
Quando, por exceção, encarnam na Terra, é para cumprir missão de progresso e então nos oferecem o tipo da perfeição a que a Humanidade pode aspirar neste mundo.

                                            Primeira ordem. - Espíritos Puros

112. CARACTERES GERAIS. - Nenhuma influência da matéria. Superioridade intelectual e moral absoluta, com relação aos Espíritos das outras ordens.

113. Primeira classe. Classe única. - Os Espíritos que a compõem percorreram todos os graus da escala e se despojaram de todas as impurezas da matéria. Tendo alcançado a soma de perfeição de que é suscetível a criatura, não têm mais que sofrer provas, nem expiações. Não estando mais sujeitos à reencarnação em corpos perecíveis, realizam a vida eterna no seio de Deus.
Gozam de inalterável felicidade, porque não se acham submetidos às necessidades, nem às vicissitudes da vida material. Essa felicidade, porém, não é a ociosidade monótona, a transcorrer em perpétua contemplação. Eles são os mensageiros e os ministros de Deus, cujas ordens executam para manutenção da harmonia universal. Comandam a todos os Espíritos que lhes são inferiores, auxiliam-nos na obra de seu aperfeiçoamento e lhes designam as suas missões. Assistir os homens nas suas aflições, concitá-los ao bem ou à expiação das faltas que os conservem distanciados da suprema felicidade, constitui para eles ocupação gratíssima. São designados às vezes pelos nomes de anjos, arcanjos ou serafins.

                                                        O Livro dos Espíritos

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 06:59

Essas.......................
..................................claro.



verdadeiro Espírita é aquele que se esforça para colocar em prática os ensinamentos da doutrina e combater suas más tendências.

Alguém afirmou o contrário?

A frase que o amigo citou refere-se àqueles que não são Verdadeiros Espíritas.


A doutrina Espírita era pra ter sido uma doutrina de livre pensamento e raciocínio

E continua sendo, pois que contempla o Livre-Arbítrio!


com respeito a individualidade e o ponto de vista

A Doutrina Prega o respeito à individualidade, mas, em questões Morais, deve prevalecer o "ponto-de-vista" das Leis Divinas.


A doutrina foi desviada da sua verdadeira finalidade

Engano do amigo!

A finalidade da Doutrina Espírita continua sendo a de Guia para a Evolução Espiritual.


saber discernir o que é bom, do que é mau.

para isso temos como parâmetro as Leis Divinas.


fogem, absolutamente, da simplicidade e clareza dos ensinos do Mestre para apresentar suas ideias e teses rebuscadas,

Isso é com o pessoal da ilusionística.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 16 de Outubro de 2013, 10:44
Citar
Amiga Susana,

A Verdade é que, seja falso ou hipócrita, aquele que não é um Espírita Verdadeiro é o que tenta impor conceitos estranhos à Doutrina Espírita ou que dissemina idéias falsas como se dela fossem!

Não importa qual seja a fonte dessas idéias.

Essas ideias me impressionam. Se eu não me situar bem, a impressão é que estou em uma convenção de sacerdotes da idade média. Nem mesmo Kardec há um século e meio aderiu a posicionamento tão retrógrado e discriminatório, dizendo que o verdadeiro Espírita é aquele que se esforça para colocar em prática os ensinamentos da doutrina e combater suas más tendências. A doutrina Espírita era pra ter sido uma doutrina de livre pensamento e raciocínio, progressiva, com respeito a individualidade e o ponto de vista, sem a conjuração de dogmas e conceitos para julgar os que fazem ou os que não fazem parte do conjunto.

A doutrina foi desviada da sua verdadeira finalidade - o crescimento moral do ser humano - desde que começaram a aparecer tantos formadores de opinião que julgaram saber discernir o que é bom, do que é mau.
Quase todos fogem, absolutamente, da simplicidade e clareza dos ensinos do Mestre para apresentar suas ideias e teses rebuscadas, que são como jóias falsas. Nada ensinam e nada edificam. São apenas disputas de egos, que sentem apego pela posse ilusória da verdade.

Não é nada contra a pessoa de quem escreveu. É apenas com o conteúdo da mensagem. Não me referi à pessoa de ninguém, que isso fique claro.





 

e isso mesmo que ta acontecendo amigo danilo, concordo plenamente com seu ponto de vista.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Zé Ninguém em 16 de Outubro de 2013, 11:30


esses argumentos já foram cabalmente refutados em outros tópicos. Apenas para lembrar-lhe, uma teoria não pode ser considerada um erro pois não é uma afirmação mas uma proposição a se confirmar, ou não!


e sobre os cometas serem de formas fluídicas que em contato com a terra a atravessaria  fato já comprovado como errado por observações feitas pela nasa no planeta jupiter.

Mesmo caso acima.


Não foram não. Eu mesma participei de algumas discussões, das quais inclusive você participou e nem você e nem ninguém refutou " cabalmente" os fatos apresentados sobre as inconsistências apresentadas por Galileu.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 16 de Outubro de 2013, 14:31

[/quote]
Pois é, amigo Valter, ainda lhe cabe, aqui, a pecha de papagaio: Fala muito, mas apenas repete o que lhe ensinaram, não raciocinando sobre o que diz!
[/quote]

 ;D ;D ;D
Ja eu daria a pecha de papagaio a vc e um papagaio bem mixuruca   ::), nada autêntico pois vive a imitar um outro forista , tenta lhe imitar até o jeito polemico de se conduzir no fórum.

 ;D ;D ;D ;D


Valter LRC
 ;)







esses argumentos já foram cabalmente refutados em outros tópicos. Apenas para lembrar-lhe, uma teoria não pode ser considerada um erro pois não é uma afirmação mas uma proposição a se confirmar, ou não!


e sobre os cometas serem de formas fluídicas que em contato com a terra a atravessaria  fato já comprovado como errado por observações feitas pela nasa no planeta jupiter.

Mesmo caso acima.


Não foram não. Eu mesma participei de algumas discussões, das quais inclusive você participou e nem você e nem ninguém refutou " cabalmente" os fatos apresentados sobre as inconsistências apresentadas por Galileu.

Concordo, ninguém refutou e quando não conseguem, me refiro ao original e a cópia ou eles começam a agredir as pessoas verbalmente ou começam a dar uma de professor de Português corrigindo os erros do que os outros escreveram para desviar a atenção.

Valter LRC
 ;D


 
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: EsoEstudos em 16 de Outubro de 2013, 15:50

Transformar o Espiritismo em uma religião é um sério problema.

O rebanho salvo tentando manter a pureza da palavra sagrada...

Isso, sim, é fazer o jogo dos que desejam desacreditar o Espiritismo. Dividir para conquistar.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: psi em 16 de Outubro de 2013, 16:41

Vários........................
...................... Humanidade.

Valter LRC




Vários amigos já lhe falaram sobre os erros  na teoria da lua(joão teimoso)


esses argumentos já foram cabalmente refutados em outros tópicos...

 :D :D :D  Amigo, se aquela teoria do João-teimoso lunar fosse apresentada hoje pelo Galileu num congresso científico, a pilhéria seria total.
Já disse para o amigo, deixe de tratar a doutrina como uma bíblia sagrada e acompanhe a evolução da ciência.

Um abraço

PSI   
   
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: psi em 16 de Outubro de 2013, 16:51

Transformar o Espiritismo em uma religião é um sério problema.

O rebanho salvo tentando manter a pureza da palavra sagrada...

Isso, sim, é fazer o jogo dos que desejam desacreditar o Espiritismo. Dividir para conquistar.




Marcão, o Espiritismo não precisa de pastores, nem de pretensos defensores de sua pureza. Além do mais esse rebanho é rebelde, não se deixa apascentar assim tão facilmente.  ;D ;D

Um abraço

PSI 
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Simone Nardi em 16 de Outubro de 2013, 17:03

Transformar o Espiritismo em uma religião é um sério problema.

O rebanho salvo tentando manter a pureza da palavra sagrada...

Isso, sim, é fazer o jogo dos que desejam desacreditar o Espiritismo. Dividir para conquistar.



Rebanho rebelde???
Alguns com certeza , outros nem tanto, nem tanto  :D :D :D

abçs


Marcão, o Espiritismo não precisa de pastores, nem de pretensos defensores de sua pureza. Além do mais esse rebanho é rebelde, não se deixa apascentar assim tão facilmente.  ;D ;D

Um abraço

PSI
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 17:54

 e isso mesmo que ta acontecendo amigo danilo, concordo plenamente com seu ponto de vista.paz e luz



O amigo wender poderia responder às refutações que fiz às afirmações do nosso amigo Danilo?

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 17:59

Não foram não. Eu mesma participei de algumas discussões, das quais inclusive você participou e nem você e nem ninguém refutou " cabalmente" os fatos apresentados sobre as inconsistências apresentadas por Galileu.



Quais seriam os fatos incontestáveis apresentados para refutar as teorias apresentadas por galileu?

Afirmações incomprovadas de "cientistas" ?

Espectrofotogrametria?

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 18:12

Concordo, ninguém refutou e quando não conseguem, me refiro ao original e a cópia ou eles começam a agredir as pessoas verbalmente ou começam a dar uma de professor de Português corrigindo os erros do que os outros escreveram para desviar a atenção.

Valter LRC



Concordo, ninguém refutou e quando não conseguem,

Novamente o amigo age como o papagaio!

Repete e diz concordar com afirmações de outrem sem saber se estão, ou não, corretas!


me refiro ao original e a cópia ou eles começam a agredir as pessoas verbalmente ou começam a dar uma de professor de Português corrigindo os erros do que os outros escreveram para desviar a atenção.

É o amigo que procura se desviar do assunto quando não responde às questões que lhe são propostas!

No Responder #75 propus quatro questões ao amigo que não respondeu à nenhuma delas!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 18:15

Transformar o Espiritismo em uma religião é um sério problema.

O rebanho salvo tentando manter a pureza da palavra sagrada...

Isso, sim, é fazer o jogo dos que desejam desacreditar o Espiritismo. Dividir para conquistar.


Esse é o jogo dos Emmanuelistas e dos Andreluizistas!

& Outros.


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 18:41

Amigo, se aquela teoria do João-teimoso lunar fosse apresentada hoje pelo Galileu num congresso científico, a pilhéria seria total.
Já disse para o amigo, deixe de tratar a doutrina como uma bíblia sagrada e acompanhe a evolução da ciência.

Um abraço

PSI   
 


Amigo, se aquela teoria do João-teimoso lunar fosse apresentada hoje pelo Galileu num congresso científico, a pilhéria seria total.

Quando Galileu apresentou a teoria do Heliocentrismo as consequências lhe foram bem piores do que simples pilhéria!

Mas o amigo parece que propositalmente se "esquece" do que significa o termo teoria.

Principalmente quando, no texto em que é exposta, já se faz a devida ressalva!


Já disse para o amigo, deixe de tratar a doutrina como uma bíblia sagrada e acompanhe a evolução da ciência.

A diferença entre a "bíblia sagrada" e a Doutrina Espírita é que, esta última, é validada pela lógica!

Quanto à ciência, é evidente que devemos aceitar aquilo que ela nos propõe, mas apenas quando devidamente comprovadas!

Aqui eu estou me referindo ao "caso dos cometas".

Não se pode aceitar especulações, ou teorias, como provas.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 16 de Outubro de 2013, 18:50

Marcão, o Espiritismo não precisa de pastores, nem de pretensos defensores de sua pureza. Além do mais esse rebanho é rebelde, não se deixa apascentar assim tão facilmente.

Um abraço

PSI


Pelo menos, não aqueles que são dotados de espírito crítico e raciocínio lógico.

Esses conhecem a importância de não haver impurezas (ideias espúrias) numa Doutrina baseada na lógica!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 16 de Outubro de 2013, 19:23

Novamente o amigo age como o papagaio!
Repete e diz concordar com afirmações de outrem sem saber se estão, ou não, corretas!


Ao que me parece o unico que tem certeza de tudo aqui no forum é vc ,e ai eu me pergunto como é que pode alguem encarnado na terra saber de tudo. ??? e isso porque é o plágio imagine se fosse o original.

Ha unica coisa que eu tenho certeza e  reforço o que disse em tópico anterior é que não existe doutrina 100% correta no planeta em que vivemos o que vai por caminho muito diferente de sua humilde resposta que não a nenhum erro na doutrina espirita ,quando os fatos mesmo que sejam poucos demonstrem o contrario.



É o amigo que procura se desviar do assunto quando não responde às questões que lhe são propostas!


Ora amigo se vc soubesse o que me propos a lhe explicar  ,vc apresentaria o seu entendimento e nós debateriamos se se trata de resposta verossimil ou uma falácia.




Pra concluir que bom que Kardec não é como os "kardecistas"

até um catalogo racional para se fundar uma bilblioteca espirita ele deixou , não ficando preso somente as obras codificadas por ele ,vejam que grande homem.

http://www.aeradoespirito.net/LivrosCodEspirita/CatalRaciObrasPSFundarUmaBiblioEspirita.pdf

sem mais,fico por aqui

Valter LRC
 ;D







[attach=1]


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Outubro de 2013, 21:02
Eu  creio que somos verdadeiros
e também creio que muito nos amamos

e somos capazes de estudar em grupo
e assim o faremos
mesmo com situações nos entendimentos contrários


melhor assim
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: EsoEstudos em 16 de Outubro de 2013, 21:18

O ser humano é ávido por conhecer... O conhecimento não se contenta com textos estanques e ideários definitivos.

A lógica nos leva a considerar infinito tudo em relação a que, se buscarmos conceber um fim, não permite hipótese alguma viável.

Só está terminada a obra que antecede a que não iniciamos ainda.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 16 de Outubro de 2013, 22:55

 e isso mesmo que ta acontecendo amigo danilo, concordo plenamente com seu ponto de vista.paz e luz



O amigo wender poderia responder às refutações que fiz às afirmações do nosso amigo Danilo?


bem brenno primeiramente nao tenho nenhuma obrigacao  de responder a sua colocao porque se vc nao concorda com o danilo e opiniao pessoal sua amigo, eu concordo com que ele coloca porque a sim uma disputa de  ego de estar certo dentro da doutrina,principalmente dentro das casas  Espiritas, a doutrina e o consolador prometido ou seja o continuador  da doutrina do amor que Jesus e nosso maior exemplo, devemos ser indulgentes e sempre mostrar sabedoria pela humildade e repeitando ate mesmo a ignorancia alheia em termos de doutrina.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 17 de Outubro de 2013, 00:15
Caros amigos do fórum,
Penso que por enquanto cada um que se diz adepto do Espiritismo quiser impor a sua opinião pessoal como verdade absoluta da doutrina não se chegará a um consenso. Se resumirmos a Doutrina Espírita às nossas crenças particulares, apenas nós mesmos seremos o único "espírita verdadeiro". Achismos e convicções ético-religiosas particulares não compõem o Espiritismo.
Abraços fraternos...
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Joao Paulo Soares em 17 de Outubro de 2013, 00:52
Olá,

   Kardec, classificou em 4 tipos de espiritas; os experimentadores, os imperfeitos, os verdadeiros ou cristãos e os exaltados.
   Todos são espiritas, e compete a cada um, saber estar com o próximo e suas valiosas opiniões.
   E venham de lá elas. :)

Forte Abraço,
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 17 de Outubro de 2013, 02:38

Ao que.....................
............................. homem.

Valter LRC



Ao que me parece o unico que tem certeza de tudo aqui no forum é vc ,e ai eu me pergunto como é que pode alguem encarnado na terra saber de tudo. ??? e isso porque é o plágio imagine se fosse o original.

Já vi que o amigo sabe utilizar-se de argumentos ad hominen!

Saberia, também, formular um argumento lógico?


Ha unica coisa que eu tenho certeza e  reforço o que disse em tópico anterior é que não existe doutrina 100% correta no planeta em que vivemos o que vai por caminho muito diferente de sua humilde resposta que não a nenhum erro na doutrina espirita ,quando os fatos mesmo que sejam poucos demonstrem o contrario.

Isso já está mais parecido com um argumento.

Só faltou expor os fatos aos quais se refere.


até um catalogo racional para se fundar uma bilblioteca espirita ele deixou , não ficando preso somente as obras codificadas por ele ,vejam que grande homem.

Aqui temos uma falácia.


http:/-/www.aeradoespirito.net/LivrosCodEspirita/CatalRaciObrasPSFundarUmaBiblioEspirita.pdf

E, aqui, o link para uma adulteração.

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 17 de Outubro de 2013, 02:53

bem brenno primeiramente nao tenho nenhuma obrigacao  de responder a sua colocao porque se vc nao concorda com o danilo e opiniao pessoal sua amigo, eu concordo com que ele coloca porque a sim uma disputa de  ego de estar certo dentro da doutrina,principalmente dentro das casas  Espiritas, a doutrina e o consolador prometido ou seja o continuador  da doutrina do amor que Jesus e nosso maior exemplo, devemos ser indulgentes e sempre mostrar sabedoria pela humildade e repeitando ate mesmo a ignorancia alheia em termos de doutrina.paz e luz


Eu não afirmei que o amigo está obrigado à responder.

Apenas perguntei se poderia responder à minha contestação ao Danilo. Já que o amigo diz concordar com a refutação deste à uma frase postei nesse tópico.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 17 de Outubro de 2013, 11:33
volto a repetir e uma opiniao sua, concordo com ele expos o que ta acontecendo nas casas espiritas. nao tem nada a ver com que vcs dois estao debatendo amigo, e outra coisa esse topico so gera polemica e debate inutil porque nao existe falso espirita primeira vez que vejo falar sobre isso. existe sim simpatizantes, espiritas que vao so pra receber, e Espiritas que colaboram tanto na casa como nos trabalhos.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 17 de Outubro de 2013, 12:38
http://www.madras.com.br/portal/index.php?page=shop.product_details&flypage=flypage.tpl&product_id=368&category_id=24&option=com_virtuemart&Itemid=40

 :o :o :o :o :o

[attach=1]

 ;D ;D ;D ;D


Valter LRC
 :-*
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 17 de Outubro de 2013, 13:04
nao existe obras complementares a doutrina Espirita.paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Outubro de 2013, 13:08
Olá amigo Rodrigo

Citar
Caros amigos do fórum,
Penso que por enquanto cada um que se diz adepto do Espiritismo quiser impor a sua opinião pessoal como verdade absoluta da doutrina não se chegará a um consenso. Se resumirmos a Doutrina Espírita às nossas crenças particulares, apenas nós mesmos seremos o único "espírita verdadeiro". Achismos e convicções ético-religiosas particulares não compõem o Espiritismo.
Abraços fraternos...

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/revista-espirita/somos-espiritas-ou-falsos-espiritas-(menssagem-muito-importante)/90/#ixzz2hyn09LT6

A sua clara afirmação, a  mim,  parece-me óbvia, todavia, da forma como as pessoas falam, ou não a entendem, ou não a querem entender. Assim, em vez de se unirem, dispersam-se. Criam partidos dentro do ME. É uma autêntica operação de implosão do movimento espirita. Nenhum inimigo externo seria capaz de maior destruição.

O que é mais engraçado é que depois andam à "caça das bruxas" que atacam o movimento espirita. De inimigos no exterior, quando eles existem no interior, do ME e de que cada pessoa.

bem haja
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 18 de Outubro de 2013, 04:36

porque nao existe falso espirita primeira vez que vejo falar sobre isso.



O fato de o amigo nunca ter ouvido falar, ou não ter visto, não quer dizer que não existam.

Porém, existem sim, amigo wender, e muitos!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 18 de Outubro de 2013, 04:43

Valter LRC



Para alguns, só mesmo desenhando:

A falácia está na afirmação de que Kardec admitia obras complementares fora das Codificadas, e não na existência do Catálogo.

Entendeu?

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 18 de Outubro de 2013, 11:27
Obras complementares a doutrina espirita ? ???

Quem acusa é tem que provar?

eu nunca falei que se tratava de obra complementar a doutrina

e sim catalogo Racional para se fundar uma biblioteca espirita.
o que são coisas bem diferentes.

O termo complementar a doutrina de fato  vem escrito no catalógo agora a de se saber quem foi  o autor deste  termo  se Kardec ou outra pessoa, quanto a isso nada sei o fato é que não deixa de ser interessante .


Eu possuo vario livros do Chico Xavier que para muitos não fazem doutrina Ok respeito,
mas esses livros expressam sem equivicos as idéias relativas aos Espíritos então espirita nos dizeres de Kardec.

O que é espiritismo
Para as novas coisas são necessários termos novos, quando
se quer evitar equívocos. Se eu tivesse dado à minha Revista
a qualificação de espiritualista, não lhe teria especificado o
objeto, porque, sem desmentir-lhe o título, bem poderia nada
dizer nela sobre os Espíritos, e até combatê-los.
Já há algum tempo, li num jornal, a propósito de uma
obra filosófica, um artigo em que se dizia tê-la o autor escrito
do ponto de vista espiritualista; ora, os partidários dos Espíritos
ficariam singularmente desapontados se, confiantes nessa
indicação, acreditassem encontrar alguma concordância
entre o que ela ensina e as idéias por eles admitidas.
Se adotei os termos espírita, espiritismo, é porque eles exprimem,
sem equívoco, as idéias relativas aos Espíritos.

A Kardec


Valter LRC
 8)
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 18 de Outubro de 2013, 16:18
Valter,
dizer "sem equivocos" é dizer demais e falsear a verdade.
Todos ou a maioria de nós conhecem várias colocações tidas em livros psicográficos do Chico que nem de perto chegam à DE.
Logo, convém não ir tão fundo assim, mano!
Abraços,
Moura
Em tempo: Sim Valter, o ônus da prova compete ao autor.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 18 de Outubro de 2013, 17:40
não lhe teria especificado o
objeto, porque, sem desmentir-lhe o título, bem poderia nada
dizer nela sobre os Espíritos, e até combatê-los.

Se adotei os termos espírita, espiritismo, é porque eles exprimem,
sem equívoco, as idéias relativas aos Espíritos.


Kardec






Kardec se refere as idéias relativas aos espiritos e não em concordancia com a doutrina espirita , preste bem atenção, relativa aos espiritos  e depois os outros é que tentam falsear algo.



Valter LRC
 






Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 18 de Outubro de 2013, 18:41
kardec também se lembra inteligentemente de especificar: filosofia Espiritualista e logo abaixo em OLE Doutrina Espírita.
Assim uma coisa é parte da parte geral e a outra a própria doutrina.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 18 de Outubro de 2013, 23:11
 há algum tempo, li num jornal, a propósito de uma
obra filosófica, um artigo em que se dizia tê-la o autor escrito
do ponto de vista espiritualista; ora, os partidários dos Espíritos
ficariam singularmente desapontados se, confiantes nessa
indicação, acreditassem encontrar alguma concordância
entre o que ela ensina e as idéias por eles admitidas.
Se adotei os termos espírita, espiritismo, é porque eles exprimem,
sem equívoco, as idéias relativas aos Espíritos.

A Kardec



Claro como água pura,
Se adotei os termos espirita,espiritismo, é porque eles exprimem sem equívoco,as idéias
relativas aos espíritos.

Se assim não fosse ele não teria colocado obras como os 4 evangelhos no  Catalogo racional das obras para se fundar uma biblioteca espirita no item- OBRAS DIVERSAS SOBRE O ESPIRITISMO e sim a colocaria  no item III – OBRAS REALIZADAS FORA DO ESPIRITISMO ou ainda no item OBRAS CONTRA O ESPIRITISMO.

Com isso ele comprova neste catalogo do ano de 1869
o que houvera dito em O que é espiritismo do ano de 1859.



pra concluir
Nada contra J B Roustaing peguei apenas para exemplificar  e também  não entrando no mérito da questão sobre o corpo fluídico de Jesus,  mas se sua obra, mesmo tendo algumas grandes diferenças com o que traz a codificação espirita, esta colocada por Kardec
  no item obras diversas sobre o espiritismo, porque os livros de Chico Xavier não estariam também ?



Abç
Valter LRC
 ;)
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Joao Paulo Soares em 19 de Outubro de 2013, 05:05
há algum tempo, li num jornal, a propósito de uma
obra filosófica, um artigo em que se dizia tê-la o autor escrito
do ponto de vista espiritualista; ora, os partidários dos Espíritos
ficariam singularmente desapontados se, confiantes nessa
indicação, acreditassem encontrar alguma concordância
entre o que ela ensina e as idéias por eles admitidas.
Se adotei os termos espírita, espiritismo, é porque eles exprimem,
sem equívoco, as idéias relativas aos Espíritos.

A Kardec



Claro como água pura,
Se adotei os termos espirita,espiritismo, é porque eles exprimem sem equívoco,as idéias
relativas aos espíritos.

Se assim não fosse ele não teria colocado obras como os 4 evangelhos no  Catalogo racional das obras para se fundar uma biblioteca espirita no item- OBRAS DIVERSAS SOBRE O ESPIRITISMO e sim a colocaria  no item III – OBRAS REALIZADAS FORA DO ESPIRITISMO ou ainda no item OBRAS CONTRA O ESPIRITISMO.

Com isso ele comprova neste catalogo do ano de 1869
o que houvera dito em O que é espiritismo do ano de 1859.



pra concluir
Nada contra J B Roustaing peguei apenas para exemplificar  e também  não entrando no mérito da questão sobre o corpo fluídico de Jesus,  mas se sua obra, mesmo tendo algumas grandes diferenças com o que traz a codificação espirita, esta colocada por Kardec
  no item obras diversas sobre o espiritismo, porque os livros de Chico Xavier não estariam também ?



Abç
Valter LRC
 ;)


LIVRARIA ESPÍRITA.
 
Tínhamos anunciado, há algum tempo, o projeto de publicação de um catálogo
minucioso das obras que interessam o Espiritismo, e a intenção de juntá-lo como
suplemento a um dos números da Revista. No intervalo, o projeto da criação de uma casa
especial para as obras desse gênero, tendo sido concebida e executada por uma
sociedade de espíritas, nós lhe demos o nosso trabalho, que foi completado tendo em
vista a sua nova destinação.
Tendo reconhecido a incontestável utilidade dessa fundação, e a solidez das bases
sobre as quais ela está apoiada, não hesitamos em dar-lhe nosso apoio moral.
Eis em que termos ela está anunciada no cabeçalho do catálogo que dirigimos aos
nossos assinantes com o presente número.
"O interesse que se liga cada vez mais aos Estudos psicológicos em geral, e, em
particular, o desenvolvimento que as idéias espíritas tomaram há alguns anos, fizeram
sentir a utilidade de uma casa especial para concentração dos documentos concernentes
a essas matérias. Fora das obras fundamentais da Doutrina Espírita, existe um grande
número de livros, tanto antigos quanto modernos, úteis ao complemento desses estudos
e que são ignorados, ou sobre os quais faltam as informações necessárias para serem
procurados. Foi em vista de preencher essa lacuna que a Livraria espírita foi fundada.
"A Livraria espírita não é um empreendimento comercial; ela foi criada por uma
sociedade de espíritas tendo em vista os interesses da Doutrina, e que renunciam, pelo
contrato que os liga, a toda especulação pessoal.
"Ela é administrada por  um gerente, simples mandatário, e todos os lucros
constatados pelos balanços anuais, serão colocados por ele na Caixa Geral do
Espiritismo.
(...)

RE, Abril, 1969.
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 19 de Outubro de 2013, 06:16
Citação de: Valter LRC link=topic=37405.msg338
713#msg338713 date=1382092076]

e sim catalogo Racional para se fundar uma biblioteca espirita.
o que são coisas bem diferentes.

Valter LRC
 


Biblioteca Espírita, porque contém Obras Espíritas (Aquelas da Codificação). Obras que falam da Doutrina Espírita. Obras fora da Doutrina Espírita e Obras contrárias à Doutrina Espírita.


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 19 de Outubro de 2013, 06:21

Se adotei os termos espírita, espiritismo, é porque eles exprimem, sem equívoco, as idéias relativas aos Espíritos.


Valter LRC



O amigo saberia dizer para quais obras kardec adotou os termos Espírita e Espiritismo?

É evidente que foi para aquelas das quais ele foi o Codificador, e nenhuma outra!

Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 19 de Outubro de 2013, 06:35

LIVRARIA ESPÍRITA. (Porque foi fundada por Espíritas)
 
Tínhamos anunciado, há algum tempo, o projeto de publicação de um catálogo  minucioso das obras que interessam o Espiritismo, e a intenção de juntá-lo como  suplemento a um dos números da Revista. No intervalo, o projeto da criação de uma casa  especial para as obras desse gênero (que interessam ao Espiritismo), tendo sido concebida e executada por uma  sociedade de espíritas, nós lhe demos o nosso trabalho, que foi completado tendo em  vista a sua nova destinação.
Tendo reconhecido a incontestável utilidade dessa fundação, e a solidez das bases sobre as quais ela está apoiada, não hesitamos em dar-lhe nosso apoio moral.
Eis em que termos ela está anunciada no cabeçalho do catálogo que dirigimos aos  nossos assinantes com o presente número.
"O interesse que se liga cada vez mais aos Estudos psicológicos em geral, e, em  particular, o desenvolvimento que as idéias espíritas tomaram há alguns anos, fizeram  sentir a utilidade de uma casa especial para concentração dos documentos concernentes  a essas matérias. Fora das obras fundamentais da Doutrina Espírita, existe um grande  número de livros, tanto antigos quanto modernos, úteis ao complemento desses estudos (psicológicos) e que são ignorados, ou sobre os quais faltam as informações necessárias para serem  procurados. Foi em vista de preencher essa lacuna que a Livraria espírita foi fundada.
"A Livraria espírita não é um empreendimento comercial; ela foi criada por uma  sociedade de espíritas tendo em vista os interesses da Doutrina, e que renunciam, pelo  contrato que os liga, a toda especulação pessoal.
"Ela é administrada por  um gerente, simples mandatário, e todos os lucros  constatados pelos balanços anuais, serão colocados por ele na Caixa Geral do Espiritismo.
(...)

RE, Abril, 1969.


No corpo do texto o devido realce!


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 19 de Outubro de 2013, 14:45

É evidente que sendo Kardec homem justo e de muito bom-senso
ele não usaria  um peso, duas medidas.

ele não ia tratar uns com justiça e outros com injustiça, ter condutas diversas diante de situações idênticas ou seja  aplicar a lei ou a regra para seus livros e não aplica-la a outros livros que trazem idéias relativas aos espiritos que tragam alguma concordancia com a vida espiritual (como o  próprio disse) , e que versam sobre a existencia dos espiritos.



Sobre o texto da revista espirita  apresentado não vi nada que contradiz o catalogo citado, esse não foi avaliado e aprovado por Kardec? ou foi sem o seu conhecimento?
o mesmo deu até o apoio moral para tal empreendimento

Valter LRC

 ;)



Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: VLRC em 19 de Outubro de 2013, 17:12



Para terminar minha participação neste tópico:

O termo espirita tem a ver com  manifestação de espíritos então dizer que obras psicografadas, que são  manifestações de espíritos não são obras espiritas ,(livros espiritas) me parece totalmente sem sentido.

o que tem que ser dito é que se tratam de opiniões pessoais dos espíritos que podem estar de acordo com a doutrina espirita ou não.

Assim eu penso que livro espirita, ditado por um espirito ou livro com temática espírita da tudo no mesmo, todos trazem idéias claras sobre a existência dos espíritos, como fica claro nos dizeres de Kardec em sua obra: O que é o espiritismo.



o que é bem diferente das obras codificadas por Kardec ou codificação espirita, essas sim obras doutrinarias porque  passaram pelo controle universal .


Abraço a todos

Valter LRC

 :)


Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Joao Paulo Soares em 19 de Outubro de 2013, 17:17
Caro Valter,

    A minha ideia de indicar esse texto da RE, era em concordância com o seu ponto de vista. No entanto o Brenno realçou se referirem a estudos psicológicos. Existe tambem na RE( não me lembra qual) uma opinião sobre os romances espiritas da altura, esse artigo tem como título Romances Espiritas.
    Há pouco tempo abri um tópico, exactamente a pedir esclarecimentos sobre esse catálogo, em que retive uma, em especial do Edmar :

Caro João,

O Catálogo foi enviado aos assinantes da Revista Espírita como um suplemento ao número de abril de 1869, que já estava pronto antes de Kardec desencarnar, no dia 31 de março. O que não se sabe é ele sofreu alterações. É uma preocupação, já que A Gênese foi adulterada pelos seguidores de J.B. Roustaing, que suprimiram parágrafos contrários aos seus interesses, e a Obra Os Quatro Evangelhos de J.B. Roustaing é citada no catálogo como obra complementar à doutrina espírita.

Quanto às obras relacionadas no catálogo, o que se pode dizer é que Kardec não tinha a mente atrasada típica dos adeptos do espiritismo de hoje, que, via de regra, pensam que não se deve ler isso ou aquilo em matéria de espiritismo. Ao contrário, ele recomendava aos adeptos que lessem de tudo, pois “quem deseja instruir-se não bebe ensinamentos de uma só fonte, uma vez que, só pelo exame e pela comparação, se pode firmar um juízo.” (KARDEC. O Que é o Espiritismo.1859). Contudo, o que não se pode entender disso é que tudo quanto se apresente como espiritismo seja aceito como se fosse, pois o mesmo também recomendava que só aceitássemos como obra espírita aquela que, além de concordante com a universalidade dos ensinamentos, fosse também lógica.

Abraço,

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/off-topic/catalogo-espirita/#ixzz2iBXravdu

Forte Abraço,
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: wender100%espirita em 19 de Outubro de 2013, 17:28
bem vo da um exemplo  se tiver errado podem me corrigir,a biblia por exemplo qualquer um , sendo teologo ou nao pode fazer consideracoes pessoais a biblia,mas jamais podera altera-la ou acrescenta-la suas ideia,como parte da biblia. do mesmo modo os espiritos poderam sim dar suas opinoes .colocacoes, estudos,sobre as obras codificadas, mas sempre serao uma opiniao particular seja do espirito ou encarnado. paz e luz
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Mourarego em 19 de Outubro de 2013, 17:40
É exatamente isso mano Wender.
Abraços,
Moura
Título: Re: Somos espíritas ou falsos espíritas?
Enviado por: Brenno Stoklos em 20 de Outubro de 2013, 07:07
bem vo da um exemplo  se tiver errado podem me corrigir,a biblia por exemplo qualquer um , sendo teologo ou nao pode fazer consideracoes pessoais a biblia,mas jamais podera altera-la ou acrescenta-la suas ideia,como parte da biblia. do mesmo modo os espiritos poderam sim dar suas opinoes .colocacoes, estudos,sobre as obras codificadas, mas sempre serao uma opiniao particular seja do espirito ou encarnado. paz e luz

É exatamente isso mano Wender.
Abraços,
Moura


Pois é amigos wender e Mourarego,

E é tão simples de entender!