Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Reencarnação => Tópico iniciado por: FENet em 04 de Abril de 2008, 08:56

Título: Visões do futuro
Enviado por: FENet em 04 de Abril de 2008, 08:56
Brian Weiss, pioneiro na terapia de vidas passadas, fala agora de viagens a séculos à frente.


http://www.terra.com.br/istoe/1885/comportamento/1885_visoes_do_futuro.htm
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 04 de Abril de 2008, 09:39
Bom dia Vasco,

Obrigado pela dica.

Gostei bastante desta parte:

ISTOÉ – Por que esquecemos das vidas passadas?
Weiss – Várias culturas acreditam que esquecer é uma forma de proteção. Acho
que cada vida é um novo teste para saber se o aprendizado já faz parte de nossa natureza, se está no coração e não só na mente. A Terra é a escola, onde temos
que aprender a não-violência, a compaixão, a paciência, a amorosidade.

ISTOÉ – Podemos acertar numa vida e errar numa posterior?
Weiss – Temos o livre-arbítrio e o destino, os dois coexistem. O destino é o
plano para uma existência, mas o livre-arbítrio lhe permite escolher o que quer
fazer. Por exemplo, há planos de você viver com uma pessoa, você decide não cumpri-los. Pode ter uma vida produtiva, mas, se naquele compromisso falhou, procurará outra oportunidade para cumpri-lo. O importante é que nunca morremos
e progredimos sempre.

É sempre bom "ouvir" isto de um pioneiro (Psiquiatra formado pela Columbia University e pela Yale Medical School, nos Estados Unidos) na terapia de vidas passadas.

Grande abraço.
Jorge
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: SB em 04 de Abril de 2008, 10:10
Eu sinto-me em sintonia consigo Atlante, sendo que é nesse mesmo sentido que costumo dizer a toda agente sempre que me pergunta, se sei o que quero:

Eu digo: - "Eu sei o que nao quero"

E nunca direi "eu sei o que quero"...isto porque sei o que já vivi, mas de todo nao sei o que possa ainda viver, e será imenso o que esta ainda por viver.

E concordando no mesmo aspecto no que refere ao livre arbitrio e de tudo o que já lá está... ;)

Abraços
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 04 de Abril de 2008, 10:18
Olá amigo Atlante,

Enquadra-se aqui aquilo que o amigo Atlante disse e bem:

Eu penso que Deus ao emanar-nos de si próprio não nos iria retirar tudo aquilo que o caracteriza. Por isso nos criou à sua imagem e semelhança. Usou o esquecimento para que nos fossemos descobrindo ao percorrermos o tempo e o espaço. Eu entendo que o tempo e o espaço são coisas fixas nós é que os percorremos. Tudo o que necessitamos, para o nosso crescimento, Deus já lá colocou no princípio. Agora cabe-nos a nós ir chegando a tudo pelo nosso esforço e dedicação. Nada nos é dado de mão beijada. A ajuda que recebemos, neste caso, será sempre de apoio carinho e amparo, cada vez que cairmos alguém nos ajuda a erguermo-nos, mas o caminho temos que ser nós a percorrê-lo. Doutra forma não adquiriremos a sabedoria que ele nos pode proporcionar.

São estes conceitos que aparecem nos livros "Conversas com Deus" que nos deixam a pensar ...

No actual patamar evolutivo, a doutrina espírita acima de tudo já nos permite levantar um pouquinho do véu para descortinarmos a verdadeira luz.

Obrigado ao Criador da Vida por nos ter permitido isto!

Saudações espíritas.
Jorge
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Abrame em 04 de Abril de 2008, 11:07
Olá Atlante
Quero dizer-lhe sinseramente que apreciei tudo o que vem dizendo. Nota-se que você pensa não decora. Parabens.
Um grande abraço.
Abrame
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: SB em 04 de Abril de 2008, 12:21
Abrame, o Atlante disse uma coisa que faz toda a diferença  ;) "...torna-nos Espiritas mais conscientes.", quando existe consciencia, tudo é simples, e da teoria á prática torna-se logo um conhecimento irreversivel, que é optimo  ;)

Ao que o Atlante disse em, "É necessário que possamos conhecer tudo o que de bom existe para podermos comparar e, se possível, melhorar.", ainda acrescentaria, que por vezes faz-se necessário que assim seja, pois que de acordo com os conhecimentos, existe uma necessidade de entendimento equiparado, tanto de vocabulário, tanto de clareza mental...devemos considerar que nem todos estamos preparados imediatamente para Allan Kardec e tudo se torna uma maior valia, seja após uma comparação, seja apenas um inicio deste magnifico caminho, sendo o destino apenas um ;)
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Abrame em 04 de Abril de 2008, 21:36
Nem Mais SB
Comungo consigo.                                                                                          Só vivendo se sabe. É uma frase feita mas verdadeira para mim. A creação é dualista, para que os seres tenham meios de comparação. Deus não crearia nada que não tivesse uma razão de ser e ela é perfeita porque Deus é perfeito.
Deus é a Suprema Inteligência, tal como a Doutrina Espírita nos ensina e creou tudo sob uma incomensurável racionalidade, porque se assim não fosse não existiria a ciência tal como a conhecemos, porque seria impraticável a aplicação da inteligência dedutiva do Homem e o cosmos seria para nós um caos sem nexo.
O Bem e o Mal completam-se nos superiores desígnios da evolução, tal como o nascer e o morrer. Ninguém ensina nínguem, porque todo o saber se encontra dentro de todo o Homem, ele é que ainda não tem consciência disso.
Bem haja
Abrame
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Abril de 2008, 23:21
Olá

Eu sou um pouco céptico nestas coisas. O que eu já ouvi de psiquiatras e profissionais da mesma área que fazem o exercicio do relaxamento com os seus pacientes, é que nada garante que seja uma experiência de uma reencarnação anterior, a não ser que se consigam evidências que possam confirmar. De qualquer modo, a confirmação num caso, não implica a veracidade de outros casos, isto é. um caso pode ser regressão e outro uma viagem pela imaginação.

Se a grande parte das situações não se pode ter a certeza de se tratar de uma regressão a vidas passadas, muito menos se pode ter a certeza se é uma incursão ao futuro. Mesmo a futura confirmação deixa dúvidas. Se a revelação fosse através de outra pessoa desconhecida seria objectiva. Mas vinda do próprio que vai viver a situação, pode surgir a dúvida se não pode ter sido induzida pela própria previsão. Ou seja a previsão pode vir a ser uma das causas do que acontece no futuro.

Se, em regra, nós esquecemos as nossas vidas passadas, mas se há uma forma alternativa de as relembrar, não há aqui uma contradição?

O que penso sobre isso é o seguinte:

- As regressões não servem para ir ao passado. Servem para tratar pacientes de problemas que eles têm. Admito como possivel que, em alguns casos excepcionais, isso pode acontecer, porque é útil que assim seja. Que a viagem ao passado seja uma coisa acessivel para todos, já não acredito muito.

- Se acredito que a viagem ao passado é sempre duvidosa e só em casos excepcionais é credivel, muto menos acredito que a viagem ao futuro seja possivel, a não ser em condições excepcionais. Para além disso qual é a utilidade da viagem ao futuro se ninguém pode certificar a validade daquilo que crê ser o futuro? Se há dúvidas, não nos podemos guiar por aí para orientar a nossa vida.

Se as previsões forem coisas boas, até nos podem animar. Se são só desgraças, só servem para nos desanimar. O desanimo leva à doença. O ânimo leva à saude. As previsões, se acreditarmos nelas, condicionam o nosso futuro. Não há possibilidade de objectividade quando se trata de algo que nos pode afectar pessoalmente.

Por isso não ligo às previsões (a não ser em casos muito especiais, em que se trata de  algo que está fora no nosso controle e não nos afecta pessoalmente, de forma a poder haver objectividade suficiente).

bem hajam
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Abril de 2008, 08:27
Olá Atlante

Citar
Não vejo como os cientistas iriam publicar livros e tratados sobre o tema se não pudessem confirmar o que diziam. Não seria o descredito total para eles? Não vejo como iriam arriscar toda uma carreira. Em Portugal há uma equipa de Psicologos e Psiquiatras que há muito estão estudando o problema.

Já ouvi profissionais da saude relacionados com este assunto, no contexto de jornadas das espiritas de Óbidos, mas não os ouvi a dizer (se eles disseram isso, eu pelo menos,  não consegui entender) que o objectivo desta terapeutica fosse a regressão a vidas passadas ou futuras.

Por outro lado, não podemos confundir o que o Brian Weiss conclui através do exercicio do relaxamento profundo dos seus pacientes, com experiências cientificas controladas para validar se houve ou não houve regressão a vidas passadas ou ao futuro. Isto implica o registo rigoroso de resultados á data, porque a nossa memória com o passar do tempo começa a deixar de ser muito fiável para descrever experiências desta natureza. Implica depois um estudo complexo de validação das experiências vividas.

Pergunto eu (porque não sei - não com a intenção de descredibilizar o homem) há estudos cientificos publicados e controlados apresentados pelo Brian Weiss ou há apenas livros destinados ao público? 

Com isto não quero dizer que aquilo que o famoso psiquiatra (acho que é essa a especialidade dele) diz é falso. Por amor de Deus, quem sou eu para dizer uma coisa dessas. Essas têm de er validadas por peritos no assunto, sem ideias preconcebidas, não por mim.

Admito a possibilidade de, em certos casos, por razões que não conheço, mas que imagino de utilidade, possa existir a regressão ao passado ou o conhecimento do que nós próprios planeámos para o nosso futuro aquando na erraticidade. Se nós acreditarmos  pessoalmente em previsões para o que nos pode afectar no futuro, ainda que seja possivel prever essas coisas, não temos objectividade para concluir se o futuro é fruto das previsões ou se as previsões nos influenciaram de tal modo que condicionaram o nosso futuro. Fazer previsões e simultaneamente ser objecto das mesmas é complicado. O objecto estudado (nós) pode ser infleunciado pelo estudo. Como descontar essa influência para determinar a verdade?

Já não será o mesmo em relação a eventos que não nos afectem directamente e que estejam fora do nosso controle. Se, por exemplo, previrmos que vai cair uma determinada ponte e se nós não somos responsáveis pela manutenção da mesma nem temos a dados que nos permitam concluir que os peritos sabiam das más condições da ponte, temos condições objectivas para verificar, no futuro, se a informação é veridica. Isto pode ter utilidade para estimular os cientistas e os descrentes a investigar as razões da fiabilidade da previsão. Mas quantos casos destes conhecemos? É uma análise interessante de fazer (mas daqui para o futuro e não para o passado).

Reconheço que quando dormimos podemos estudar se estamos a afastar-nos ou não dos objectivos que aceitámos antes de reencarnar. Mas, em regra, as pessoas não se lembram disso, têm apenas vagas intuições que as conduzem.

Enfim, por enquanto vou lendo o que o Brian Weiss diz, mas mantendo alguma reserva em relação a isso, até melhores confirmações (ou até eu ter conhecimento de melhores confirmações - se calhar até já existem e sou eu que não as conheço...)

bem hajam

Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: vitor_goncalves em 05 de Abril de 2008, 10:44
Olá Amigos

Creio que sobre a Regressão de Vidas Passadas, não deve haver grandes dúvidas, pois elas fazem parte integrante dos estudos da Reencarnação.
Sobre o futuro. Vejamos o que Allan Kardec nos diz na " A Gênese " no Cap.XVI no ponto 3.
" Bem se compreende, pois, que, de conformidade com o grau de sua perfeição, possa um Espirito abarcar um período de alguns anos, de alguns séculos, mesmo de muitos milhares de anos, porquanto, o que é um século em face do infinito ? Diante dele, os acontecimentos não se desenrolam sucessivamente, como os incidentes da estrada diante o viajor; ele vê simultaneamente o começo e o fim do período; todos os eventos que, nesse período, constituem o futuro para o homem da Terra são o presente para ele, que poderia então vir dizer-nos com certeza; Tal coisa acontecerá em tal época, porque essa coisa ele a vê como o homem da montanha vê o que espera o viajante no curso da viajem. Se assim não procede, é porque poderia ser prejudicial ao homem o conhecimento do futuro, conhecimento que lhe pearia o livre-arbítrio, paralisá-lo-ia no trabalho que lhe cumpre executar a bem do seu progresso. O se lhe conservarem desconhecidos o bem e o mal com que topará constitui para o homem uma prova.
Se tal faculdade, mesmo restrita, se pode contar entre os atributos da criatura, em que grau de potencialidade não existirá no Criador, que abrange o infinito ?
Para o Criador, o tempo não existe: o principio e o fim dos mundos lhe são o presente. Dentro deste panorama imenso, que é a duração da vida de um homem, de uma geração, de um povo "

Penso então que a previsão do futuro é possivel, se acharem necessário.

Um abraço

VG
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Gigii em 08 de Abril de 2008, 17:40
Muito interessante...

Saliento a ultima resposta dada por Dr.Brein Weiss ...

ISTOÉ – Podemos acertar numa vida e errar numa posterior?

Weiss – Temos o livre-arbítrio e o destino, os dois coexistem. O destino é o
plano para uma existência, mas o livre-arbítrio lhe permite escolher o que quer
fazer. Por exemplo, há planos de você viver com uma pessoa, você decide não cumpri-los. Pode ter uma vida produtiva, mas, se naquele compromisso falhou, procurará outra oportunidade para cumpri-lo. O importante é que nunca morremos
e progredimos sempre.

E ainda dizem que o futuro não existe...e esta ein? ;)

Abraço
Gi
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Carlos Ribeiro em 08 de Abril de 2008, 18:13
Olá Regina. o futuro existe (ou vai existir, depende do ponto de vista). Mas continuo a dizer que o futuro somos nós que o fazemos. Se assim não fosse, seriamos umas marionetas nas mãos de Deus.
Ass: Carlos Ribeiro
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 08 de Abril de 2008, 19:19
Olá Regina

Esta explicação do Brian Weiss parece-me coerente com o Livro dos Espiritos:

- Uma coisa é o que foi planeado para uma reencarnação, pelo próprio e/ou outras entidades. Isso não é o futuro, é o nosso objectivo para o futuro antes reencarnar.

- Outra coisa é conhecer o futuro. Isso implicaria que não teriamos livre-arbitrio. Por isso o Brian Weiss diz que podemos cumprir ou não os objectivos que tinhamos para nós antes de reencarnar. É isso o livre-arbitrio aqui na terra.

Para além disso, não podemos comprovar que estamos a observar o futuro se os eventos previstos nos podem afectar. Fica sempre a dúvida se foi o futuro ou se fomos influenciados e conduzimos a nossa vida em função da previsão. Como é que alguém pode avaliar isso com objectividade?

Na minha opinião, só previsões de factos que não têm nada a ver connosco e que não nos afectam directamente poderão ser comprovadas. Será que estou certo ou errado? Aceitam-se apostas :D

bem hajas
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: vitor_goncalves em 10 de Abril de 2008, 09:48
Olá Amigos

Cariberto
Concordo que nós, pelo nosso livro-arbítrio, construímos o nosso futuro. No entanto este nosso futuro não é o futuro perante Deus, pois Deus não tem futuro nem passado.
Agora compreender isto para nós é bastante díficil, mas temos que ter em atênção que no LE na pergunta 10 "Pode o homem compreender a natureza intima de Deus?"
"Não; falta-lhe para isso o sentido". Na resposta à pergunta 13 do LE em determinado ponto, temos o seguinte: "... A razão, com efeito, vos diz que Deus deve possuir em grau supremo essas perfeições, porquanto, se uma lhe faltasse, já ele não seria, por conseguinte, Deus. Para estar acima de todas as coisas, Deus tem que se achar isento de qualquer vicissitude e de qualquer das imperfeições que a imaginação possa conceber"

Um abraço

VG
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Abril de 2008, 12:01
Olá Vitor Gonçalves

Imagino que para Deus, tudo seja acessivel, pois Ele é a Inteligência Suprema. Todas as coisas foram criadas na sequência e em consequência da criação de Deus. Ele tudo consegue abranger para o passado, por acesso directo, e para o futuro, em previsão.

Não consigo conceber que, para Deus, a visão do universo material e/ou espiritual sejam estáticas. Ou seja, que está tudo criado. Isso seria assumir que o Criador  tinha criado tudo numa primeira fase e que agora estava ocioso.

Qual é o sentido que a palavra tempo tem para Deus não sei. Mas será que ele prevê o que ele próprio vai criar? Isso não seria dizer que o próprio Deus não tinha livre-arbitrio?

Nesta linha de raciocinio, aquilo que Deus ainda não criou é futuro. Parece-me perfeitamente lógico pensar que aquelas coisas em que Deus não quer intervir directamente sejam 100% previsiveis para Ele. Como se explica isso, não sei, nem sou capaz de imaginar, sequer.

Olá Atlante

Citar
Há cerca de 20 anos, num Conselho Federativo, tive a, triste, ideia de sugerir que os Espíritas, após o estudo aprofundado da Doutrina, deveriam, igualmente, estudar outras correntes de pensamente espiritutal

Eu nem sequer concordo que se diga aos espiritas, ou a quem quer que seja, o que se deve estudar. Em meu entender, devemos apenas informar os principiantes no conhecimento da doutrina espirita que existe um conjunto de obras coligidas por Allan Kardec, a que chamamos "obras da Codificação", pois acredito que é por aí que se deve começar - deve começar-se pela "raiz" e não das "folhas".

Se as pessoas optam por estudar a Codificação e/ou outros livros de fontes espiritas ou não espiritas, isso é com elas.  Ser papagaio, sem sentido critico, ou seja, confiando cegamente no que nos dizem, é perigoso. Não aconselho essa postura. Já houveram suicidios colectivos á conta disso. Aconselho prudência. Nem cepticismo exagerado nem crenças cegas. Ninguém deve abdicar de analisar as coisas o melhor possivel pensando sempre que Deus é infinitamente bom e que ama igualmente todos os seus filhos

Devemos ter em atenção que a doutrina dos espiritos é relativamente recente. Em principio está mais actualizada do que os conhecimentos antigos. Tudo o que for contraditório com ela, deve ser analisado de fio a pavio, antes de ser divulgado publicamente pelas Associações Espiritas. Em grupos de estudo não abertos ao publico, não vejo inconveniente em estudar o que quer que seja.

Contudo, em meu entender, não cabe às associações espiritas difamar nem elogiar as outras crenças. Os espiritas devem ser tolerantes e não fundamentalistas, sem dificuldade de conviver com ideias diferentes das suas. Quem não é tolerante não é espirita nem cristão.

Há uma situação que nos deve repugnar(penso eu): se temos provas que alguém está a vigarizar as pessoas em nome da religião. Devemos nesse caso denunciar ao burlões às autoridades.
 
É preciso muito cuidado é para não transformar as Associações Espiritas em feiras do oculto, ligadas à actividade comercial que se aproveita da necessidade de busca espiritual das pessoas. Essa via não me parece que leve a bons resultados.
 
Contudo as associações são autónomas. São os seus sócios que decidem o que lá devem fazer, não sou eu, óbviamente. O que eu estou a apresentar são apenas sugestões resultantes da minha reflexão pessoal sobre estas coisas.

bem hajam
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: vitor_goncalves em 10 de Abril de 2008, 15:47
Olá Amigos

Vítor Santos
Eu aceito, a sua maneira de tentar compreender Deus.
Mas eu, é que não tenho um minimo de capacidade de compreender Deus.
Eu posso imaginar aquilo que quizer de Deus, mas para a verdade, vai um abismo.
No entanto há uma coisa que eu sei; eu estou dentro de Deus e Deus está dentro de mim (na minha alma).

" Algumas correntes filosóficas e espiritualistas acreditam piamente que «tudo está escrito». Nas filosofias islâmicas existe um conceito para se compreender esse pensamento: maktub.
Aparentemente, este conceito pode ser associado à noção de onisciência de Deus. Mas, por onisciência, entendemos que Deus sabe tudo. Saber é diferente de dizer que Ele escreveu tudo o que nos vai acontecer. Se Deus é onisciente o passado, o presente e o futuro não lhe são desconhecidos. Assim, Ele sabe antecipadamente o que me vai acontecer e o que vou fazer amanhã, o que não significa, necessariamente, que «tudo está escrito», no sentido de que Ele vai fazer o que eu vou fazer o amanhã.
Em outras palavras, na escala de Deus «tudo está escrito» . Ele sabe se vou optar em virar para a esquerda ou para a direita em uma esquina, mas na escala humana tudo está para ser escrito. De alguma forma eu vou ter que optar para um dos lados. Se na escala de Deus cada «livro da vida»  já se encontra escrito e todos se encontram inter-relacionados para que não haja injustiças, na escala humana cada livro se encontra em confecção.
Por Adilson Marques.


Um abraço

VG 
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 10 de Abril de 2008, 16:09
Olá amigos,

Na minha humilde perspectiva tudo o que poderemos escrever acerca deste assunto é muito relativo e limitado, tendo em vista o patamar evolutivo com um ângulo de visão muito restrito, no qual nos encontramos.

Em consequência, e por analogia, eu diria que será tentar ver e compreender o universo através de um telescópio cuja lente sofre de "miopia".

Por isso, O Espírito de Verdade se limitou a ser claro e sucinto quando disse:

1. O que é Deus?

— Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas(1)

2. O que devemos entender por infinito?

— Aquilo que não tem começo nem fim; o desconhecido; todo o desconhecido é infinito(2).

3. Poderíamos dizer que Deus é o infinito?

— Definição incompleta. Pobreza da linguagem dos homens, insuficiente para definir as coisas que estão além de suas inteligência.

comentário de Kardec: Deus é infinito nas suas perfeições, mas o finito é uma abstração; dizer que Deus é o infinito é tomar o atributo de uma coisa por ela mesma, definir uma coisa ainda não conhecida, por outra que também não o é.

(2) Os Espíritos se referem ao Universo. Tudo quanto nele conhecemos tem começo e tem fim; tudo quanto não conhecemos se perde no infinito. Aplicação da expressão francesa:passer du connu a I’inconnu.

Saudações espíritas.
Jorge
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Abril de 2008, 16:29
Olá VG

Citar
Eu aceito, a sua maneira de tentar compreender Deus.
Mas eu, é que não tenho um minimo de capacidade de compreender Deus.

amigo VG, eu não compreendo nem acho que possa nesta minha vida compreender Deus. Tenho consciência disso. Estou no dominio da especulação (a partilhar as minhas dúvidas e não o meu conhecimento).

bem haja


Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: vitor_goncalves em 10 de Abril de 2008, 17:43
Olá Amigos

Atlante

Quando digo que eu hoje ainda não compreendo Deus, é uma certeza. Mas que um dia quando chegar a minha "altura" comprenderei Deus, tambem tenho a certeza.
É só uma questão de "tempo" ou infinito.

Um Abraço

VG
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 10 de Abril de 2008, 17:53
Quando dizemos que não somos, que não temos, que não podemos, etc., já estamos a limitar as nossas possibilidades. Não me parece que seja essa a intenção do Pai.
Aquilo que Ele pretende é que andemos para a frente que sejamos ousados, sabendo, no entanto, que para ousar é necessário saber.
Para descobrirmos temos que realizar e quem realiza está sempre sujeito ao erro. Depois qual é o problema? Não estará esse erro subejamente justificado pela nossa ignorância? Como iremos saber distinguir o mal do bem?

Bem visto, bem visto Amigo Atlante !  :)

Grande Abraço.
Jorge
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 10 de Abril de 2008, 17:55
Olá Amigos

Atlante

Quando digo que eu hoje ainda não compreendo Deus, é uma certeza. Mas que um dia quando chegar a minha "altura" comprenderei Deus, tambem tenho a certeza.
É só uma questão de "tempo" ou infinito.

Um Abraço

VG

Pois é, pois é, estamos destinados a sermos Anjos. Que belo destino o nosso !

Abraço amigo VG
Jorge
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: SB em 10 de Abril de 2008, 18:45

- Outra coisa é conhecer o futuro. Isso implicaria que não teriamos livre-arbitrio. Por isso o Brian Weiss diz que podemos cumprir ou não os objectivos que tinhamos para nós antes de reencarnar. É isso o livre-arbitrio aqui na terra.

Para além disso, não podemos comprovar que estamos a observar o futuro se os eventos previstos nos podem afectar. Fica sempre a dúvida se foi o futuro ou se fomos influenciados e conduzimos a nossa vida em função da previsão.

Vitor, quanto ao primeiro paragrafo que acabo de te citar, devo eu dizer-te que o livre-arbitrio, prevalece sempre, porque a tua liberdade de agir sempre prevalecerá visinando o futuro ou nao.
Servirá porem, que nesse livre-arbitrio, consiga prevalecer a entao prova.
Sim porque o visão do futuro pode ser nos dada de acordo ás nossas necessidades, sejam elas a de nos aliviar ou examinar ate que ponto na nossa liberdade fazermos o bem.

Quanto ao teu segundo paragrafo aqui citado, sempre que o futuro seja visionado, é mesmo essa a intenção afectar o espirito, importa que se saiba afectar sempre para bem  ;)


Citar
Como é que alguém pode avaliar isso com objectividade?

Allan Kardec previu essa tua pergunta e reponde desta forma:

870. Mas, se convém que o futuro permaneça oculto, por que permite Deus que seja
revelado algumas vezes?


“Permite-o, quando o conhecimento prévio do futuro facilite a execução de uma
coisa, em vez de a estorvar, obrigando o homem a agir diversamente do modo por que
agiria, se lhe não fosse feita a revelação. Não raro, também é uma prova. A perspectiva de
um acontecimento pode sugerir pensamentos mais ou menos bons. Se um homem vem a
saber, por exemplo, que vai receber uma herança, com que não conta, pode dar-se que a
revelação desse fato desperte nele o sentimento da cobiça, pela perspectiva de se lhe
tornarem possíveis maiores gozos terrenos, pela ânsia de possuir mais depressa a herança,
desejando talvez, para que tal se dê, a morte daquele de quem herdará. Ou, então, essa
perspectiva lhe inspirará bons sentimentos e pensamentos generosos. Se a predição não se
cumpre, aí está outra prova, consistente na maneira por que suportará a decepção. Nem por
isso, entretanto, lhe caberá menos o mérito ou o demérito dos pensamentos bons ou maus
que a crença na ocorrência daquele fato lhe fez nascer no íntimo.”


Abraços
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Abril de 2008, 19:57
Olá Jorge

Eu já sou um anjinho, mas de pele vermelha... :D

bem hajam
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 11 de Abril de 2008, 11:16
Olá Jorge

Eu já sou um anjinho, mas de pele vermelha... :D

bem hajam

Olá VS,

Então já somos dois ...  :D

Grande abraço.
Jorge
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Gigii em 11 de Abril de 2008, 13:38
Beijinhos aos diabinhos (SLB SLB SLB!!!)  ;D ;D...e votos de um bom fim de semana!
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Jorge em 11 de Abril de 2008, 14:25
Beijinhos aos diabinhos (SLB SLB SLB!!!)  ;D ;D...e votos de um bom fim de semana!

Olá querida amiga Gi,

Visto por essa óptica eu prefiro ser um diabinho incolor para passar despercebido.  :D

Para ti também (e já agora para todos!) um excelente fim de semana.

Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Abril de 2008, 16:28
Olá Regina

Bom fim de semana para ti tb. Se quiseres passar umas férias quentinhas, veste um fato de diabinha e porta-te mal. Não há falta de vagas no LuciferPlaza. :D

Bom fim de semana para todos

bem hajas


Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: vitor_goncalves em 13 de Abril de 2008, 15:20
Olá Amigos

Cuidado a dizerem que são "Anjos", e então "Diabinhos".
Meus caros amigos ao desencarnarmos, e em principio ao chegarmos ao "Astral", perante os nossos Espiritos Superiores, não quer dizer, que eles não nos envie, para Guia de algum encarnado. Ora um Guia não é mais do que para aí dizem um "Anjo".
Um Guia é normalmente um Espirito ao nosso nível, portanto...

Um Abraço

VG
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Abril de 2008, 20:23
Olá

Se guia é o mesmo que anjo guardião, os espiritos disseram a Kardec:

Citar
490. Que se deve entender por anjo de guarda ou anjo guardião?

“O Espírito protetor, pertencente a uma ordem elevada.”

Ora eu, infelizmente, não tenho qualificações, como é óbvio. O mais provável é voltar outra vez para reencarnar e ser protegido, não para proteger, por enquanto. :D

bem haja
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: vitor_goncalves em 14 de Abril de 2008, 10:43
Olá Amigos

Vítor Santos

Claro que sei que um "Anjo Guardião", é um Espirito Superior, mas eu estava a dizer o seguinte:
LE (507) - Pertencem todos os Espiritos protetores à classe dos Espiritos elevados? Podem contar-se entre os da classe média? Um pai, por exemplo, pode tornar-se o Espirito protetor de seu filho?
" Pode, mas a protecção pressupõe certo grau de elevação e um poder ou uma virtude a mais, concedida por Deus. O pai, que protege seu filho, também pode ser assistido por um Espirito mais elevado"
LE (508) - Os Espiritos que se achavam em boas condições ao deixarem a Terra, sempre podem proteger os que lhes são caros e lhes sobrevivem?
" Mais ou menos restrito é o poder de que desfrutam. A situação em que se encontram nem sempre lhes permite inteira liberdade de acção"
LE (509) - Quando em estado de selvageria ou de inferioridade moral, têm os homens, igualmente, seus Espiritos protetores? E, assim sendo, esses Espiritos são de ordem tão elevada quanto a dos Espiritos protetores de homens muito adiantados?
" Todo homem tem um Espirito que por ele vela, mas as missões são relativas ao fim que visam. Não dais a uma criança, que está aprendendo a ler, um professor de filosofia. O progresso do Espirito familiar guarda relação com o do Espirito protegido. Tendo um Espirito que vela por vós, podeis tornar-vos, a vosso turno, o protetor de outro que vos seja inferior e os progressos que este realize, com o auxilio que dispensardes, contribuirão para o vosso adiantamento. Deus não exige do Espirito mais do que comportem a sua natureza e o grau de elevação a que já chegou"

Tudo isto me faz pensar, daqueles que estudam a Doutrina (e não só) e que tenham conseguido serem umas "boas pessoas", não se poderiam propor, para se tornarem (vamos lá) sub-guias, para tentarmos maior a nossa evolução?

Um abraço

VG
Título: Re: Visões do futuro
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Abril de 2008, 23:52
Olá VG

Julgo que entendi. Com guia o amigo VG queria dizer bom espirito que se interessa por nós e não anjo guardião. Peço desculpa pelo meu equivoco.

Mesmo assim, depois de desencarnar, sei lá se eu estou em condições de me ajudar a mim, quanto mais de ajudar os outros. Só Deus sabe se e depois de quanto tempo isso será possivel. Mesmo guia tenho dúvidas se sou capaz de ser. Já não me lembro como foi a erraticidade da última vez. :D

Mas também acredito que haja bons espiritos que se interessam por nós que não anjos guardiões. :)

Se Deus permitir ainda queria estar cá mais uns tempos, mas só Ele sabe. Ainda tenho à minha volta alguns para ajudar, se e quando eles precisarem. Depois logo se vê   ;)

bem haja