Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Reencarnação => Tópico iniciado por: *Leni* em 21 de Dezembro de 2008, 05:11

Título: Revelações de nossas existências anteriores
Enviado por: *Leni* em 21 de Dezembro de 2008, 05:11
       


395 - Podemos ter algumas revelações de nossas existências anteriores?
Re-  Nem sempre. Muitos sabem, entretanto, o que foram e o que fizeram; se fosse permitido dizer abertamente, fariam singulares revelações sobre o passado.

395 - Certas pessoas acreditam ter uma vaga lembrança de um passado desconhecido que se apresenta a elas como a imagem passageira de um sonho, que se procura, em vão, reter. Essa idéia é apenas ilusão?
Re-  Algumas vezes é real; mas muitas vezes é também ilusão contra a qual é preciso ficar atento, porque pode ser o efeito de uma imaginação superexcitada.

Allan Kardec.
O Livro dos Espíritos.
 


Título: Re: Revelações de nossas existências anteriores
Enviado por: zeni em 21 de Dezembro de 2008, 12:28
Olá! Leni, muita paz a você.

SEF - Sociedade Espírita Fraternidade
Estudo Teórico-prático da Doutrina Espírita


Os Espíritos respondem:

"Não pode o homem, nem deve, saber tudo. Deus assim o quer em sua sabedoria. Sem o véu que lhe oculta certas coisas ficaria ofuscado (v. tr. dir. Impedido de ver ou de ser visto; encoberto; oculto; obscurecido (Do lat.offuscare.), como quem sem transição saísse do escuro para o claro. Esquecido do passado ele é mais senhor de si".

Ainda dentro do mesmo capítulo VII – Parte Segunda, Kardec ao comentar a resposta dos Espíritos sobre a existência de mundos onde os habitantes têm a exata lembrança do seu passado, diz:

"Gravíssimos inconvenientes teria o nos lembrarmos das nossas individualidades anteriores. Em certos casos humilhar-nos-ia sobremaneira. Em outros nos exaltaria o orgulho, peando-nos (v. tr. dir. Prendendo com peia; (fig.) tolhendo; embaraçando; impedindo.), em conseqüência o livre arbítrio. Para nos melhorarmos, dá-nos Deus exatamente o que nos é necessário e basta; a voz do consciência e dos pendores instintivos. Priva-nos do que nos prejudicaria. Acrescentemos que, se nos recordássemos os nossos precedentes atos pessoais, igualmente nos recordaríamos dos atos dos outros homens, do que resultariam talvez os mais desastrosos efeitos para as relações sociais".

Do mesmo teor são as observações trazidas pelos Espíritos em "O Evangelho Segundo o Espiritismo", no Capítulo V:

"É em vão que se objeta (v. tr. dir. Contrapõe (um argumento) a outro; alega como dificuldade, como razão contraditória. (Do lat. objectare.) o esquecimento como um obstáculo no sentido de que se possa aproveitar a experiência das existências anteriores. Se Deus julgou conveniente lançar um véu sobre o passado, é por que isso devia ser útil. Com efeito, essa lembrança teria graves inconvenientes; poderia em certos casos, nos humilhar ou exaltar o nosso orgulho, e, por isso mesmo, entravar o nosso livre arbítrio; em todos os casos, traria uma perturbação inevitável nas relações sociais".

Outra justificativa para o esquecimento do passado se refere às dificuldades que teríamos em modificar nossos sentimentos antagônicos (adj. Que apresenta antagonismo; contrários; adversos. (Do gr. anti+agonikos.) a outros seres que nos causaram sofrimento em vidas anteriores, impedindo-nos a convivência em família ou em círculos de amizade ou de trabalho, onde pudéssemos transformar os sentimentos de inimizade e de ódio em sentimentos de amizade e de amor, conforme nos fala Ricardo di Bernardi na revista Reformador n. 2.010:

"Do ponto de vista da argumentação filosófica somos informados pelas mensagens psicografadas sobre a razão do esquecimento do passado. Esclarecem-nos os amigos que já retornaram ao plano espiritual acerca da dificuldade que seria convivermos, às vezes sob o mesmo teto, com nossos algozes (s. m. Verdugos, carrascos; (p. ext.) homem cruel, bárbaro; coisa que aflige. (Pl.: algozes [ô].) (Do ár. algozz.) ou vítimas de outras romagens (s. f. Romarias; peregrinações.) terrenas, caso tivéssemos nitidamente na consciência as lembranças do pretérito.

... Nos filhos que hoje acalentamos no colo, comovidos pela ternura de sua vestidura (s. f. vestimenta; traje;(Do lat. vestitura. – no caso, está em sentido figurado – estágio inicial de desenvolvimento físico/psíquico) infantil, podem estar Espíritos de difícil convivência em encarnações anteriores. Retornam a nós atraídos pelo magnetismo da mútua e desastrosa experiência que nos uniu em estâncias (s. f. Lugar onde se está ou se permanece por certo tempo; paragem; estação; (Do lat. stantia.) do passado vivido em comum. A única forma de se transmutar (v. tr. dir. e pr. O mesmo que transmudar. (Do lat. transmutare.) - v. tr. dir. e ind. Fazer mudar de lugar ou de domínio; transformar; converter; mudar; tornar diferente. (Do lat. transmutare.) a natureza problemática do vínculo existente (pois não há como romper ligações energéticas que se sintonizam pelo desequilíbrio comum) é manter o intercâmbio vibratório fazendo-os renascer no mesmo lar. Os antagonismos são assim suavizados pela anestesia temporária do esquecimento, e os vínculos familiares abrem a porta da esperança na reconciliação".

BIBLIOGRAFIA:


Kardec, Allan – O Livro dos Espíritos – Parte Segunda, capítulo VII – Da volta do Espírito à vida corporal – Esquecimento do passado.

Kardec, Allan – O Evangelho Segundo o Espiritismo – Capítulo V – Bem Aventurados os aflitos – 6 a 10 – O Esquecimento do Passado.

Kardec, Allan – O Livro dos Médiuns – Capítulo 24 - Perguntas que se podem fazer aos Espíritos – 15 A e B.

Miranda, Manoel Philomeno - Loucura e Obsessão, página 91.

Miranda, Hermínio C. Miranda – A Memória e o Tempo.

Menezes, Milton – Terapia de Vida Passada e o Espiritismo – distâncias e aproximações.

Andréa, Jorge – Palingênese, a Grande Lei.

Denis, Léon – O Problema do Ser, do Destino e da Dor.

Abraços Zenilda.
Título: Re: Revelações de nossas existências anteriores
Enviado por: *Leni* em 21 de Dezembro de 2008, 15:01


Menina como nossos nomes se assemelham!
A diferença é apenas na primeira letra.
Ai, no Paraná tenho uma amiga virtual (não tão virtual, ela veio conhecer na minha cidade e passou alguns dias em minha casa) que mora em Curitiba, recebi o convite dela para conhecer sua cidade, devo ir no próximo ano.

Paz e luz.
Título: Re: Revelações de nossas existências anteriores
Enviado por: zeni em 23 de Dezembro de 2008, 12:20


Olá! Leni tudo bem com você?

Seja bem vinda ao Brasil, também sou brasileira, quantos aos nossos nomes o meu é Zenilda mas gosto de Zeni, e o seu é só Leni, beijussss fica com Deus.


Zeni.