Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Reencarnação => Tópico iniciado por: RUI FERNANDES MORGADO em 28 de Novembro de 2011, 22:20

Título: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 28 de Novembro de 2011, 22:20
Sendo o poema Urânia de autoria do Sr. Porry, ou não, nisso não haveria impedimento para que Léon Denis o adaptasse à sua ótica espírita...

Lèon Denis fora uma celebridade também de veias poéticas! Se o mesmo plagiou algumas frases do poema Urânia, as mesmas representaram bem o que Léon pensava sobre a transição do princípio inteligente/espírito pelos vários reinos da Natureza...

Na obra de Léon, o referido poema atribuido ao Sr. Porry, ficou assim adaptado:

                  "A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no
                   animal e acorda no homem"

Uma clara alusão a caminhada do princípio inteligente até ascender ao reino hominal já como espírito, é óbvio!

Não bastasse essa convicção de Léon, pude encontrar no livro A Gênese de Allan Kardec,
no capítulo VI, itém 19, a seguinte afirmativa de um espírito colaborador:

"... Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostram humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras,   o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,  simultâneamen
te com o livre arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passado
pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a
obra da sua individualização..."

Com mais essa afirmação podemos raciocinar que o embrião do homem estagia sim nos reinos inferiores!

Portanto, se alguma parte do que somos hoje viveu em um animal, podemos concluir que algo que vive nos animais de hoje farão parte do homem do amanhã, nossos futuros filhos!!!

Um pouco desconcertante não acham? Porém, com boa dose de lógica, já que tudo deve
evoluir...

Será que os animais estarão condenados a serem sempre animais, independente de serem
mais evoluídos em outros mundos?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP




 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 28 de Novembro de 2011, 22:53
LE
591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre
animais e os homens sempre homens.

LE
601. Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
-- Sim, e é por isso que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os
animais também o são, dispondo de meios de comunicação mais desenvolvidos. São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo para estes servidores inteligentes.

LM
35. Os Espíritos poderiam se apresentar com a forma de animais?
- Isto pode acontecer, mas são sempre Espíritos inferiores os que tomam essas aparências.
Mas seriam sempre, em todos os casos, aparências passageiras, pois seria absurdo
acreditar que um animal pudesse ser a encarnação de um Espírito. Os animais são sempre animais e nada mais do que isso.[grifo meu]


Alcidio
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: filhodobino em 28 de Novembro de 2011, 23:31
LE
591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre
animais e os homens sempre homens.

LE
601. Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
-- Sim, e é por isso que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os
animais também o são, dispondo de meios de comunicação mais desenvolvidos. São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo para estes servidores inteligentes.

LM
35. Os Espíritos poderiam se apresentar com a forma de animais?
- Isto pode acontecer, mas são sempre Espíritos inferiores os que tomam essas aparências.
Mas seriam sempre, em todos os casos, aparências passageiras, pois seria absurdo
acreditar que um animal pudesse ser a encarnação de um Espírito. Os animais são sempre animais e nada mais do que isso.[grifo meu]
Alcidio

Querido alcidio,
peço-lhe vênia para me intrometer no assunto, já me intromentendo, para dizer-lhe que voce usou um postulado indevido no seu teorema, portanto a lógica ficou desarrazoada, pelo que exponho:
o Livro dos médiuns assinala no que vc mesmo postou:(pois seria absurdo
acreditar que um animal pudesse ser a encarnação de um Espírito.) e o assunto proposto por Léon é a natural evolução do animal vindo a ser um hominal.
O que consta do livros do médiuns é o contrário, em já se sendo hominal, não haverá retrocesso. Essa ideologia do homem encarnar no animal, é muito cultuada na India em várias seitas, não pelo Espiritismo.
Se vc empregar no seu algorítimo as questões do LE, nenhum programa irá ler, pois é totalmente direfente o racicinio.
Uma idéia Criacionista, não se consegue coadunar com uma idéia Evolucionista... Isto significa que ninguém pode bater o martelo senão Deus.
Saúde e Paz!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: HamLacerda em 29 de Novembro de 2011, 00:52
LE
591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre
animais e os homens sempre homens.

LE
601. Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
-- Sim, e é por isso que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os
animais também o são, dispondo de meios de comunicação mais desenvolvidos. São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo para estes servidores inteligentes.

LM
35. Os Espíritos poderiam se apresentar com a forma de animais?
- Isto pode acontecer, mas são sempre Espíritos inferiores os que tomam essas aparências.
Mas seriam sempre, em todos os casos, aparências passageiras, pois seria absurdo
acreditar que um animal pudesse ser a encarnação de um Espírito. Os animais são sempre animais e nada mais do que isso.[grifo meu]
Alcidio

Querido alcidio,
peço-lhe vênia para me intrometer no assunto, já me intromentendo, para dizer-lhe que voce usou um postulado indevido no seu teorema, portanto a lógica ficou desarrazoada, pelo que exponho:
o Livro dos médiuns assinala no que vc mesmo postou:(pois seria absurdo
acreditar que um animal pudesse ser a encarnação de um Espírito.) e o assunto proposto por Léon é a natural evolução do animal vindo a ser um hominal.
O que consta do livros do médiuns é o contrário, em já se sendo hominal, não haverá retrocesso. Essa ideologia do homem encarnar no animal, é muito cultuada na India em várias seitas, não pelo Espiritismo.
Se vc empregar no seu algorítimo as questões do LE, nenhum programa irá ler, pois é totalmente direfente o racicinio.
Uma idéia Criacionista, não se consegue coadunar com uma idéia Evolucionista... Isto significa que ninguém pode bater o martelo senão Deus.
Saúde e Paz!
Exatamente, Bino, essa questão do L.M confunde muita gente, e penso que por causa da interpretação errônea, que muitas pessoas fazem dela, que levou muita gente acreditar que a alma do animal nunca será espírito; Além disso, essa questão, se lida atentamente, fala tão somente da mediunidade dos animais, isto é, se os animais podem ser médiuns, somente isso. Esticando um pouco mais, veremos que Erasto também nos da um outro ensinamento... que o corpo (carcaça) do macaco, nunca evoluirá - como muita gente acredita - para um corpo (carcaça) humana.

Essa questão trata somente disso e faz muita gente cair no erro, aliás, muito gente entendida no Espiritismo.


Não sei se o autor do tópico estava apenas brincado, mas se for sério, penso que é outro equívoco dizer que um dia os espíritos dos animais serão nossos filhos. Bom, se disse "filhos" no sentido figurado, isto é, no mesmo sentido que os Espíritos superiores nos chama, como Paulo, que muitas vezes nos chama de "filhinhos", tudo bem, mas no seu sentido literal, dando a entender que um dia, quando nosso estiver bastante adiantado, mas reencarnate, e os espíritos dos animais terem evoluído e encarnado como nossos filhos, penso ser um erro sério, pois mesmo que a distância seja muito grande, ainda não é o bastante para que a alma do animal possar ter se transformado em Espírito.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: JanaMel em 29 de Novembro de 2011, 02:28
Aproveitando o tema, gostaria de perguntar:

Se o retorno a este mundo se dá por uma questão de livre escolha, como seria o processo de reencarnação dos animais? De fato eles possuem inteligência (talvez não tão avançada como a nossa), mas como é feita essa escolha por voltar. Necessidade de evolução?

Os animais quando desencarnam vão para o mesmo plano espiritual que os humanos? Existiria umbral para os mesmos?

Animais quando desencarnam tem consciência de seu estado?

Sempre tive muita curiosidade sobre o tema.


Um abraço a todos e muita luz.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2011, 13:07
Jana, primeiro uma breve resposta sobre o título do tópico.
A resposta é: Não!
O porque se fundamenta no fato de que o ser humano nada tem de igualdade para com o animal irracional.
Aliás, mesmo no campo da semelhança, esta começa e termina no vetor físico.
Sobre as demais perguntas:
1. Se o retorno a este mundo se dá por uma questão de livre escolha, como seria o processo de reencarnação dos animais? De fato eles possuem inteligência (talvez não tão avançada como a nossa), mas como é feita essa escolha por voltar. Necessidade de evolução?

EU: Não amiga o retorno á carne não é feito por livre escolha, mas sim por imposição da lei natural que indica este como o único caminho para o progresso ser efetivado.
A inteligência dada aos animais está presa apenas para suas funções básicas de sobrevivência, quanto a seu reencarnar isso é provido por Espíritos que os têm como missão.

2. Os animais quando desencarnam vão para o mesmo plano espiritual que os humanos? Existiria umbral para os mesmos?

EU: Não, pois que não dão cobro de si quando no Éter.
Os animais reencarnam quase que automaticamente.
Quanto ao Umbral este não existe nem para os Espíritos.

3. Animais quando desencarnam tem consciência de seu estado?
EU: na erraticidade, por não terem a capacidade de raciocinar os animais não têm consciência do que são.
Abraços,
Moura


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/nossos-animais-de-hoje-poderao-reencarnar-como-nossos-filhos-do-amanha/?action=post;num_replies=4#ixzz1f6CijdCz
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: JanaMel em 29 de Novembro de 2011, 15:40
Mourarego, obrigada por sua atenção e respostas. Peço para que não repare algumas perguntas que podem parecer um pouco bobas, mas estou ainda aprendendo.

Uma coisa não ficou clara para mim, você poderia me explicar?


1-"Quanto ao Umbral este não existe nem para os Espíritos."

Você se refere aos espíritos em geral? Em tantas livros lemos sobre o Umbral... ele não existe?



 2-"O retorno á carne não é feito por livre escolha, mas sim por imposição da lei natural que indica este como o único caminho para o progresso ser efetivado"

Você se refere aos animais ou a qualquer espírito? Sempre imaginei que o espírito sente uma necessidade de evolução e deseja reencarnar, logo, sempre imaginei que era uma questão de escolha.

Obrigada pela sua atenção, mais uma vez!

Fique com Deus

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 29 de Novembro de 2011, 17:37
Para os amigos da corrente que não aceita,  a teoria de que o embrião do homem tenha transitado pelos vários reinos inferiores ao hominal, vamos ler o que disse Emmanuel em comunicação recebida em 1937, pelo nosso Chico Xavier e que resumo parte de seu trecho que é um tanto longo:

Disse então Emmanuel:

"Segundo estudos que pude efetivar em companhia de elevados mentores da espiritualidade,
posso dizer-vos francamente que todas as formas vivas da natureza estão possuidas de prin
cípios espirituais.

E princípios que evoluem da alma fragmentária até à racionalidade do homem. A razão, a cons
ciência, a noção de si mesmo, constituem na individualidade a súmula de muitas lutas e de
muitas dores, em favor da evolução anímica e psíquica dos seres.

O processo, portanto, da evolução anímica se verifica através de vidas cuja multiplicidade não
podemos imaginar, nas nossas condições de personalidades relativas, vidas essas que não cir
cunscrevem ao reino hominal, mas que representam o transunto das mais várias atividades em
todos os reinos da natureza.

Todos aqueles que estudaram os princípios de inteligência dos considerados absolutamente irracionais, grandes benefícios produziram, no objetivo de esclarecer esses sublimes proble
mas, do drama infinito do nosso progresso pessoal.

O princípio inteligente, para alcançar as cumeadas da racionalidade, teve de experimentar estágios outros de existência nos planos de vida.

Os protozoários são embriões de homens, como os selvagens das regiões ainda incultas são
os embriões dos seres angélicos"...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 29 de Novembro de 2011, 18:08
Além do que o Moura já colocou muito bem, ressaltando que no Livro dos Espírito se diz que os animais possuem individualidade como princípio vital, mas não possuem vida espiritual, pois são reaproveitados quase que instantaneamente em outro corpo animal. Haveria uma diferença entre o homem e o animal análoga a que há entre o homem e Deus.

Mas o mais importante que eu queria lembrar é que no fim dessa série de questões a conclusão de Kardec é que não há consenso entre os espíritos sobre se a individualidade animal chega um dia a se tornar individualidade humana. Ele coloca lá duas hipóteses, mas são hipóteses. Erasto, eu acho, concorda com uma delas. Emmanuel, eu acho, concorda com outra. Mas acho que são limitações da minha leitura. Kardec conclui dizendo que como se forma a individualidade do homem é um dos mistérios da criação.

Desculpem-me a falta de citações, mas vocês devem conhecer essas perguntas...

T+, abração
Guto
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2011, 18:22
Mano Augusto,
Erasto fala em conformidade dom o que a doutrina ensina.
Logo há sim uma unanimidade entre aqueles do grupo de Espíritos que ditou a kardec.
Emmanuel e qualquer outro espírito pode ditar aquilo que lhes vá na cabeça, segundo sua opinião pessoal, contudo essas opiniões não formam doutrina.
Só relembrando, o trabalho conhecido como CUEE é quem dá esta unanimidade, já que representa o consenso de todos os Espíritos que ditaram seus ensinamentos a Kardec.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 29 de Novembro de 2011, 18:33
Quanto a Erasto, como disse antes, era só uma prévia análise. Eu precisaria estudar mais. Mas lembro de termos discutido uns meses atrás aqui no fórum sobre umas mensagens de Erasto nos Livro dos Médiuns sobre os animais serem sempre animais e a individualidade animal nunca sair do reino animal, ou seja, mudar de nomenclatura. Não houve conclusões no tópico. Acompanhei ele por um tempo. Fiz os mesmos comentários mais não houve nenhuma observação mais lúcida.

Mesmo que Erasto tenha de fato a opinião naquele momento que a individualidade animal nunca sairia do reino animal, independente de uma possível evolução, isso não estaria desconforme com a doutrina, pois Kardec coloca, como eu falei antes, que entre os espíritos superiores que se manifestaram, não há conformidade.

Você discorda do que coloquei, Moura? Gostaria mesmo de conversar a respeito aqui, mas mantendo-se no contexto da doutrina, o que muitas vezes não acontece. Não por você, claro, que sempre se esforça pra manter o contexto da discussão.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2011, 18:39
Mano Augusto,
o próprio ensino Espírita é concludente a este respeito, animais serão sempre animais.
Note esta resposta dada em OLE: "(...) nos mundos mais avançados existirão também, minerais, vegetais e os animais, porém estes mais avançados".
Pode não existir um consenso entre os estudantes da doutrina ou mesmo para alguns espíritos que primam de ler por outra cartilha, porém entre aqueles que ditaram as obras básicas estes trazem o consenso entre suas respostas.
Por isso o trabalho que designei pela sigla CUEE tem o nome de Controle Universal do Ensino dos Espíritos e é ensinado também em OLE e bem elaborado na Revista Espírita, que é este controle que trás o "criterium" de Verdade ao ensinamento codificado.
abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 29 de Novembro de 2011, 19:08
Mas Moura, peguei o trecho da questão 613 do LE e olha só:

Citar
A reencarnação, como os Espíritos a ensinam, se funda, ao contrário, na marcha ascendente da Natureza e na progressão do homem, dentro da sua própria espécie, o que em nada lhe diminui a dignidade. O que o rebaixa é o mau uso que ele faz das faculdades que Deus lhe outorgou para que progrida. Seja como for, a ancianidade e a universalidade da doutrina da metempsicose e, bem assim, a circunstância de a terem professado homens eminentes provam que o princípio da reencarnação se radica na própria Natureza.

Antes, pois, constituem argumentos a seu favor, que contrários a esse princípio. O ponto inicial do Espírito é uma dessas questões que se prendem à origem das coisas e de que Deus guarda o segredo.

Dado não é ao homem conhecê-las de modo absoluto, nada mais lhe sendo possível a tal respeito do que fazer suposições, criar sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos longe estão de tudo saberem e, acerca do que não sabem, também podem ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

É assim, por exemplo, que nem todos pensam da mesma forma quanto às relações existentes entre o homem e os animais. Segundo uns, o Espírito não chega ao período humano senão depois de se haver elaborado e individualizado nos diversos graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria pertencido sempre à raça humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses sistemas apresenta a vantagem de assinar um alvo ao futuro dos animais, que formariam então os primeiros elos da cadeia dos seres pensantes. O segundo é mais conforme à dignidade do homem e pode resumir-se da maneira seguinte: As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente umas das outras, mediante progressão. Assim, o espírito da ostra não se torna sucessivamente o do peixe, do pássaro, do quadrúpede e do quadrúmano. Cada espécie constitui, física e moralmente, um tipo absoluto, cada um de cujos indivíduos haure na fonte universal a quantidade do princípio inteligente que lhe seja necessário, de acordo com a perfeição de seus órgãos e com o trabalho que tenha de executar nos fenômenos da Natureza, quantidade que ele, por sua morte, restitui ao reservatório donde a tirou. Os dos mundos mais adiantados que o nosso (ver n° 188) constituem igualmente raças distintas, apropriadas às necessidades desses mundos e ao grau de adiantamento dos homens, cujos auxiliares eles são, mas de modo nenhum procedem das da Terra, espiritualmente falando. Outro tanto não se dá com o homem. Do ponto de vista físico, este forma evidentemente um elo da cadeia dos seres vivos: porém, do ponto de vista moral, há, entre o animal e o homem, solução de continuidade. O homem possui, como propriedade sua, a alma ou Espírito, centelha divina que lhe confere o senso moral e um alcance intelectual de que carecem os animais e que é nele o ser principal, que preexiste e sobrevive ao corpo, conservando sua individualidade. Qual a origem do Espírito? Onde o seu ponto inicial? Forma-se do princípio inteligente individualizado? Tudo isso são mistérios que fora inútil querer devassar e sobre os quais, como dissemos, nada mais se pode fazer do que construir sistemas. O que é constante, o que ressalta do raciocínio e da experiência é a sobrevivência do Espírito, a conservação de sua individualidade após a morte, a progressividade de suas faculdades, seu estado feliz ou desgraçado de acordo com o seu adiantamento na senda do bem e todas as verdades morais decorrentes deste princípio. Quanto às relações misteriosas que existem entre o homem e os animais, isso, repetimos, está nos segredos de Deus, como muitas outras coisas, cujo conhecimento atual nada importa ao nosso progresso e sobre as quais seria inútil determo-nos.

Então, Kardec não diz que não há consenso quanto a isso e conclui-se que o CEUU não trouxe a resposta desta pergunta?
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2011, 19:18
Mas mano Augusto, é o amigo quem faz a confusão.
kardec se limita a dizer e com justa razão : "É assim, por exemplo, que nem todos pensam da mesma forma quanto às relações existentes entre o homem e os animais. Segundo uns, o Espírito não chega ao período humano senão depois de se haver elaborado e individualizado nos diversos graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria pertencido sempre à raça humana, sem passar pela fieira animal."
Ora, kardec não se refere aos Espíritos codificadores, mas sim àqueles que têm idéias outras, e que é o comum tanto encarnados quanto desencarnados.
Note também, que não tendo dois pesos e duas medidas a obra básica, é dito em OLE primeira edição, que continua válido até hoje, que "(...) «Não! Não! Os Espíritos, homens somos desde natos.»
«Cada ser vivo só progride na sua espécie e em sua essência. O Homem não foi jamais outro ser senão homem.»
Abração,
Moura


















'

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/nossos-animais-de-hoje-poderao-reencarnar-como-nossos-filhos-do-amanha/?action=post;num_replies=12#ixzz1f7haxWiP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 29 de Novembro de 2011, 19:26
Homens desde natos por que o animal não é Espírito com letra maiúscula. O Espírito vive e evolui da Humanidade, apenas. A espécie que Deus designou para o conhecer, conforme o LE.

E se Kardec diz que não é possível definir qual dos dois sistemas é o correto, é porque os espíritos não o definiram. Afinal, se através do CUEE se dissesse "é assim", haveria por que existirem dois sistemas? Se está nos mistérios da criação, como vai haver consenso estre os espíritos, sejam eles mais ou menos evoluídos?
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 29 de Novembro de 2011, 19:28
frisando:

Quanto às relações misteriosas que existem entre o homem e os animais, isso, repetimos, está nos segredos de Deus

Não é claro?
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2011, 19:32
Quanto as relações, mano, quanto as relações.
Claríssimo!

aliás repetindo a sua valiosa postagem  repito-a aqui no setor que nos está a interessar para provar que é o consenso quem assim o afirma: "Quanto às relações misteriosas que existem entre o homem e os animais, isso, repetimos, está nos segredos de Deus, como muitas outras coisas, cujo conhecimento atual nada importa ao nosso progresso e sobre as quais seria inútil determo-nos".

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/nossos-animais-de-hoje-poderao-reencarnar-como-nossos-filhos-do-amanha/15/?action=post;num_replies=15#ixzz1f7maGaDp
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 29 de Novembro de 2011, 21:30
Mano Augusto,
o próprio ensino Espírita é concludente a este respeito, animais serão sempre animais.
Note esta resposta dada em OLE: "(...) nos mundos mais avançados existirão também, minerais, vegetais e os animais, porém estes mais avançados".
Pode não existir um consenso entre os estudantes da doutrina ou mesmo para alguns espíritos que primam de ler por outra cartilha, porém entre aqueles que ditaram as obras básicas estes trazem o consenso entre suas respostas.
Por isso o trabalho que designei pela sigla CUEE tem o nome de Controle Universal do Ensino dos Espíritos e é ensinado também em OLE e bem elaborado na Revista Espírita, que é este controle que trás o "criterium" de Verdade ao ensinamento codificado.
abração,
Moura


Meu mano Moura!

Parece-me ser tanta sua resistência em aceitar a teoria de  que o embrião do homem transitou pelos reinos inferiores, quando diz acima: "O próprio ensino Espírita é concluente a este respeito, animais serão sempre animais" (coitadinhos deles, enquanto nós hominais poderemos
ascender ao status de Arcanjos, eles nunca passarão de animais?)...

Pense bem nisso mano! Animais irracionais para sempre ???

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 29 de Novembro de 2011, 21:51
Pois é Moura, essa parte em vermelho faz bastante diferença... hehehe

Mas então, não nos detendo onde poderia ser inútil, acho que todos concordamos que nossos animais de estimação ou qualquer animal da terra, morrendo, poderia vir a ser algum parente nosso na vida atual. Acho que era essa a pergunta que motivou o tópico, não?

De qualquer forma a conversa foi interessante =D

Abraços
Guto
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Novembro de 2011, 22:16
Há um grande equívoco logo no título do tópico. Os animais não encarnam, nem o homem, que também é um animal.

Quem encarna são os espíritos em os animais, e, os Espíritos na espécie dos animais que têm a forma humana. Esta, considerada a mais bela e escolhida por Deus para os Espíritos.

Os animais serão sempre animais independentemente da espécie, porque para Deus todos têm a sua tarefa, e nenhuma é mais importante que outra, apenas diferente.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 29 de Novembro de 2011, 22:39
LE
591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre
animais e os homens sempre homens.

LE
601. Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
-- Sim, e é por isso que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os
animais também o são, dispondo de meios de comunicação mais desenvolvidos. São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo para estes servidores inteligentes.



Amigos, entendo o que vocês falaram, mas as respostas são diretas, animais são sempre animais, nada mais que isso, nunca entretanto deixando de evoluir.

Todos evoluem, mas os animais serão sempre inferiores ao homem.

O resto das dúvidas em relação aos animais estão nos segredos de Deus, para nós não é de necessidade saber.

Mas também foi definido que não há espíritos de animais errantes, apenas de humanos.

LM
36. Pode-se evocar o Espírito de um animal?
- O princípio inteligente que animava o animal fica em estado latente após a morte. Os
Espíritos encarregados desse trabalho imediatamente o utilizam para animar outros seres,
através dos quais continuará o processo da sua elaboração. Assim, no mundo dos Espíritos
não há Espíritos errantes de animais, mas somente Espíritos humanos. Isto responde a
vossa pergunta.


Abraços,
Alcidio
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 29 de Novembro de 2011, 23:26
                    Caros Amigos acima!

                 
                    Não nos esqueçamos de que DEUS criou o homem à sua imagem e semelhança
no sexto dia da criação.  (Espírito).

                    O mundo espiritual é  anterior ao material, e a matéria poderia deixar de existir,
que nada mudaria espiritualmente.

                    Depois do merecido repouso,  (Gênesis2),o espírito de DEUS flutuava sobre as águas e ainda não havia vida, então ELE decide criar Adão para arar a terra.(Matéria).

                    Assim sendo, por lógica matemática do "contém e está contido", um carro usa
quatro rodas, mas nunca poderá voltar a ser uma simples roda.

                    Espero ter ajudado e não complicado mais!


                    Abraço fraterno!

                   
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Edson Abreu em 30 de Novembro de 2011, 00:21
Tudo evolui mais existem coisas que ainda não nos foram reveladas.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 30 de Novembro de 2011, 01:30
Cara Maria (R #19)!

Sòmente poderá reencarnar quem não é carne, logo, acredito que o título já se faz entender o que o tópico deseja questionar, ou seja,  As almas de nossos animais de hoje poderão reencarnar como nossos filhos do amanhã? Tentei reduzir o título que é muito longo, porém, não vejo motivos para que esse recurso venha confundir os participantes, a não ser, alguns poucos, ainda calouros no assunto, aos quais peço minhas desculpas...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 30 de Novembro de 2011, 02:51
Caro Carlos Soares (R #21)!

Embora eu respeite todas as religiões, contudo devo confessar, que consequentemente também respeito o Antigo Testamento, porém, não o considero escrito/inspirado por Deus e sim por mãos humanas, daí eu discordar de muitos de seus textos...

Em um de seus parágrafos vc escreve amparado nas letras do  Antigo Testamento: "Depois do me
recido repouso (Gênesis 2), o espírito de Deus flutuava sobre as águas e ainda não havia vida,
então ELE decide criar Adão para arar a Terra (matéria):

Veja somente nessa passagem envolvendo Adão, e depois lògicamente Eva um grande equívo
co, dos tantos existentes no AT.

Reza o AT, que Adão e Eva geraram, inicialmente, Caim e Abel, portanto, segundo esses escritos, por essa ocasião havia uma população no mundo de 4 pessoas, ou seja o casal e os
2 filhos. Tendo Caim matado Abel, a população da Terra caiu para 3 habitantes. Ato contínuo,
Caim com medo de represálias (de quem, de seus pais?) clamou pelo Senhor e pediu a ELE que
fizesse um sinal em sua testa, para quem o encontrasse não o castigasse (havia mais gente
na Terra que o pudesse agredir?)

Tendo o Senhor atendido seu pedido (sinal na testa), Caim empreendeu viagem para uma regi
ão muito distante chamada de Nord... Nessa região ele casou-se! Com quem?

Alguns  religiosos ainda dizem: "A Biblia disse... Tentam justificar que a mu
lher com quem Caim casou-se em Nord era sua irmã...

Portanto, o argumento desse texto bíblico não convence muito nossas dúvidas...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP



 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: ManueL_Fernando em 30 de Novembro de 2011, 06:47
Sobre o Antigo testamento (AT) gostaria colocar:
"A formação do globo está gravada em caracteres nítidos e indiscutíveis no mundo fóssil, e está provado que os seis dias da criação (bíblicos) representam períodos que podem constituir-se, cada um, de centenas de milhares de anos. Isso não é um sistema, doutrina, ou opinião isolada; é um fato tão constatado quanto o movimento da Terra, que a teologia não pode recusarse a admitir,... prova evidente do erro em que se está sujeito a cair por tomar ao pé da letra as expressões de uma linguagem freqüentemente figurada. Devemos por isso concluir que a Bíblia está errada? Não. Mas podemos concluir que os homens, em muitos pontos, se enganaram ao interpretá-la." - LE cap.3 -

Sabemos que os fenômenos mediúnicos acontecem por fazerem parte da natureza. Estes não são exclusivos da DE. O espiritismo existe desde o começo dos tempos terrenais, espalhado pelas diferentes culturas.
A DE como tal começou com Kardec, surgindo através do método do CUEE (Controle Universal do Ensino dos Espíritos).
O propósito da aplicação desta metodologia é para separar as informações que conformariam a DE de informações isoladas. Assim, o CUEE constitui o consenso do plano espiritual.
Neste ponto já pode ser entendido que a influencia dos espíritos pode ser exercida sem exclusividade de quem fala (espírito) e de quem ouve (médium).
Outras doutrinas/filosofias empregaram metodologias diferentes, menos sofisticadas do ponto de vista estatístico, mas influenciadas da mesma forma pela ação de espíritos.
Muitos de estes espíritos que se comunicam tem nos trazido informações para o esclarecimento sobre livros antiquíssimos como o do antigo testamento, o novo testamento.
Para ilustrar "O raciocínio" em todo este assunto quero colocar um trecho do LE sobre as idéias espíritas: "O desenvolvimento dessas idéias apresenta três períodos distintos: o primeiro é o da curiosidade provocada pela estranheza dos fenômenos que se produziram; o segundo, do raciocínio e da filosofia; o terceiro, da aplicação e das conseqüências."
Muitos de nós hominais agimos por um principio semelhante; primeiro vemos, depois pensamos para finalmente atuarmos.
A informação toda não nos foi entregue, só a suficiente, com a qual devemos trabalhar a nossa evolução.

Sobre o tópico "nossos animais de hoje poderão reencarnar como nossos filhos do amanhã" tenho para acrescentar:
Usando o enunciado como uma afirmação no sentido simbólico traria conseqüências muito bonitas e importantes para avançarmos em matéria das relações com os animais e transmuta-las em leis sociais/civis. Mas a DE é uma doutrina de esclarecimentos, pelo qual seria suficiente informar e explicar apenas os fatos e conseqüências da forma na qual interagimos com os animais. A poesia viria depois.

Gostaria lembrar também que no processo de encarnação, um filho pode ser um espirito afin ou amado, ou também, pode ser um espírito não afin mas que tem um ajuste a realizar.

Assim como o nosso crescimento ao longo das diversas encarnações influencia nossa evolução como espíritos, poderíamos pensar que a evolução dos animais também segue uma lógica semelhante. Aliás, no aspecto dos sentimentos os nossos animais de hoje já são como uns filhos. Eles mudam o seu comportamento pelo simples fato da domesticação.
A ligação entre um animal e um hominal, dois seres viventes, pode ser tão intensa a tal ponto de transcender do nível sentimental para o nível espiritual. Isto acontece quando se toma consciência de que nós espíritos encarnados, fazemos parte de um Todo.
Como humanos todos somos filhos de Deus. Nós viemos como filhos de alguém humano, espíritos com o propósito de evolucionar e amar junto com os nossos parentes de encarnação.

LE nas perguntas 605 - 610, mas gostaria de enfatizar a 607a:
"... Assim como depois da infância vem a adolescência, depois a juventude e, enfim, a idade adulta. Não há, além disso, nessa origem nada que deva humilhar o homem. Será que os grandes gênios se sentirão humilhados por terem sido fetos em formação no seio de sua mãe? Se alguma coisa deve humilhá-lo é sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundidade dos seus desígnios e a sabedoria das leis que regem a harmonia do universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa harmonia admirável que faz com que tudo seja solidário na natureza. Acreditar que Deus pudesse fazer alguma coisa sem objetivo e ter criado seres inteligentes sem futuro seria blasfemar contra sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas."
"É, de algum modo, um trabalho preparatório, como a germinação, em que o princípio inteligente sofre uma transformação e torna-se Espírito. É então que começa o período da humanização e com ela a consciência de seu futuro, a distinção entre o bem e o mal e a responsabilidade de seus atos."

Finalmente, acho que o fator que transforma, que transmuta toda existência é o amor associado à consciência.
Nós podemos ter tantos afilhados quanto o nosso amor e consciência permitam, sejam estes filhos pelos laços da consanguinidade ou filhos do coração; animais de estimação ou os animais da rua mal chamados de vira-lata; os animais do campo, ou qualquer ser vivo que habita neste planeta.
Abraços,
e desculpa gente pela extensão da mensagem
 :)
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 30 de Novembro de 2011, 11:40
Mas mano Augusto, é o amigo quem faz a confusão.
kardec se limita a dizer e com justa razão : "É assim, por exemplo, que nem todos pensam da mesma forma quanto às relações existentes entre o homem e os animais. Segundo uns, o Espírito não chega ao período humano senão depois de se haver elaborado e individualizado nos diversos graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria pertencido sempre à raça humana, sem passar pela fieira animal."
Ora, kardec não se refere aos Espíritos codificadores, mas sim àqueles que têm idéias outras, e que é o comum tanto encarnados quanto desencarnados.
Note também, que não tendo dois pesos e duas medidas a obra básica, é dito em OLE primeira edição, que continua válido até hoje, que "(...) «Não! Não! Os Espíritos, homens somos desde natos.»
«Cada ser vivo só progride na sua espécie e em sua essência. O Homem não foi jamais outro ser senão homem.»
Abração,
Moura

Olá a todos,

O Moura está correto, não há "dois pesos e duas medidas", conforme as resposta dadas pelos Espíritos Superiores no Livro dos Espíritos que copio abaixo:

Questão: 540 -... É assim que tudo serve tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, pois ele mesmo começou pelo átomo. Admirável lei de harmonia, de que o vosso Espírito limitado ainda não pode abranger o conjunto!

604. Os animais, mesmo aperfeiçoados nos mundos superiores, sendo sempre inferiores aos homens, disso resultaria que Deus tivesse criado seres intelectuais perpetuamente votados à inferioridade, o que parece em desacordo com a unidade de vistas e de progresso que se assinalam em todas as suas obras?
-- Tudo se encadeia na Natureza, por liames que não podeis ainda perceber, e as coisas aparentemente mais disparatadas têm pontos de contato que o homem jamais chegará a compreender, no seu estado atual. Pode entrevê-los, por um esforço de sua inteligência, mas somente quando essa inteligência tiver atingido todo o seu desenvolvimento e se libertado dos preconceitos do orgulho e da ignorância poderá ver claramente na obra de Deus. Até lá, suas idéias limitadas lhe farão ver as coisas de um ponto de vista mesquinho e acanhado. Sabei que Deus nunca se contradiz e que tudo, na Natureza, se harmoniza através de leis gerais, que jamais se afastam da sublime sabedoria do Criador.

607. Ficou dito que a alma do homem, em sua origem, assemelha-se ao estado de infância da vida corpórea, que a sua inteligência apenas desponta e que ela ensaia para a vida. (Ver item 190). Onde cumpre o Espírito essa primeira fase?
-- Numa série de existências que precedem o período que chamais de Humanidade

607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?
-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro, a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.

609. O Espírito, tendo entrado no período de humanidade, conserva os traços do que havia sido precedentemente, ou seja, do estado em que se encontrava no período que se poderia chamar anti-humano?
-- Isso depende da distância que separa os dois períodos e do progresso realizado. Durante algumas gerações ele pode conservar um reflexo mais ou menos pronunciado do estado primitivo, porque nada na Natureza se faz por transição brusca [37]; há sempre anéis que ligam as extremidades da cadeia dos seres e dos acontecimentos. Mas esses traços desaparecem com o desenvolvimento do livre arbítrio. Os primeiros progressos se realizam lentamente, porque não são ainda secundados pela vontade, mas seguem uma progressão mais rápida, à medida que o Espírito adquire consciência mais perfeita de si mesmo.

610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
-- Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.

Como se vê está bem claro, nem precisei comentar com minhas palavras.
Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: hcancela em 30 de Novembro de 2011, 11:48
Olá amigos(as)



 Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?


Não.Ponto final.

Saudações fraternas
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 30 de Novembro de 2011, 11:51
Olá amigos(as)
 Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?


Não.Ponto final.

Saudações fraternas

Olá a todos,

Como foi bem lembrado por hcancela.

A resposta do tópico é não.

 A não ser que este "Amanhã", por daqui há milhões de anos.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 30 de Novembro de 2011, 13:59
Não mano, me inclua fora destes! hehehe
Um Espírito não pode retrogradar diz OLE.
Ole também explica que Há apenas e para a parte física a semelhança entre alguns animais e o homem.
Esta porém não é a diferença que ressalta que o homem não é igual ou da mesma fôrma que os animais:
Esta aqui sim ressalta e enobrece o Homem, quando diz que "o homem é dentre os animais, o único a quem foi dado conhecer a Deus."
Abraços,
Moura

Pois é Moura, essa parte em vermelho faz bastante diferença... hehehe

Mas então, não nos detendo onde poderia ser inútil, acho que todos concordamos que nossos animais de estimação ou qualquer animal da terra, morrendo, poderia vir a ser algum parente nosso na vida atual. Acho que era essa a pergunta que motivou o tópico, não?

De qualquer forma a conversa foi interessante =D

Abraços
Guto

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 01 de Dezembro de 2011, 02:24
Olá meu caro Luiz Francisco (R #28)

Eu não falei do tempo que levaria para o PI (princípio inteligente) dos animais ascender ao reino hominal já como espírito, é óbvio.

Contudo, defendo essa teoria, de que o embrião do homem já transitou pelo reino animal...

Embora vc endosse o ponto de vista de nosso amigo hcancela, quando escreve: "Como
foi bem lembrado por hcancela, a resposta do tópico é NÃO!

Porém, logo abaixo vc resalva afirmando: "A não ser que esse Amanhã seja por daqui milhões
de anos...".

Com isso vc deseja afirmar que aceita a teoria por mim defendida, o único problema é o tempo
que levará para o PI ser promovido à  Espírito? Quem sabe um milhão de anos?

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 13:31
Esta teoria, vejam só, quer, escondidamente derrubar o ensino que passou pelo CUEE e que afirma, "nos mundos mais avançados, existirão, minerais, vegetais e animais, se bem que mais avançados.
Ora se continuarão a existir animais é que estes seguem linha outra de evolução.
Das duas uma: ou se rasga a máscara e se afirma "Deus errou", porque fez uma coisa que irá dar noutra, diferente e discrepante, ou se "bate o martelo" dizendo que os Espíritos Superiores, e mesmo os Puros, são mentirosos.
continuo assinando com a dourina.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 13:56
Olá meu caro Luiz Francisco (R #28)

Eu não falei do tempo que levaria para o PI (princípio inteligente) dos animais ascender ao reino hominal já como espírito, é óbvio.

Contudo, defendo essa teoria, de que o embrião do homem já transitou pelo reino animal...

Embora vc endosse o ponto de vista de nosso amigo hcancela, quando escreve: "Como
foi bem lembrado por hcancela, a resposta do tópico é NÃO!

Porém, logo abaixo vc resalva afirmando: "A não ser que esse Amanhã seja por daqui milhões
de anos...".

Com isso vc deseja afirmar que aceita a teoria por mim defendida, o único problema é o tempo
que levará para o PI ser promovido à  Espírito? Quem sabe um milhão de anos?

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Olá a todos,
Olá Rui, é isso mesmo, compartilho do mesmo entendimento que você.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 13:59

Das duas uma: ou se rasga a máscara e se afirma "Deus errou", porque fez uma coisa que irá dar noutra, diferente e discrepante, ou se "bate o martelo" dizendo que os Espíritos Superiores, e mesmo os Puros, são mentirosos.
continuo assinando com a dourina.
Abraços,
Moura

Olá a todos,

Olá Moura, novamente não verificou a minha postagem anterior, mas,m quanto a seu entendimento, foi esta pergunta que o codificador fez aos Espíritos Superiores e a resposta foi dada, conforme colo abaixo:
604. Os animais, mesmo aperfeiçoados nos mundos superiores, sendo sempre  inferiores aos homens, disso resultaria que Deus tivesse criado seres  intelectuais perpetuamente votados à inferioridade, o que parece em desacordo  com a unidade de vistas e de progresso que se assinalam em todas as suas  obras?
-- Tudo se encadeia na Natureza, por liames que não podeis  ainda perceber, e as coisas aparentemente mais disparatadas têm pontos de  contato que o homem jamais chegará a compreender, no seu estado atual. Pode  entrevê-los, por um esforço de sua inteligência, mas somente quando essa  inteligência tiver atingido todo o seu desenvolvimento e se libertado dos  preconceitos do orgulho e da ignorância poderá ver claramente na obra de Deus.  Até lá, suas idéias limitadas lhe farão ver as coisas de um ponto de vista  mesquinho e acanhado. Sabei que Deus nunca se contradiz e que tudo, na Natureza,  se harmoniza através de leis gerais, que jamais se afastam da sublime sabedoria  do Criador.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 14:24
Tudo se encadeia no Universo através de leis gerais.
Ora encadear não quer dizer senão formar uma cadeia evolutiva, que não é o mesmo de se dizer que um ser de uma espécie diferente  possa num passe de magia ser transformado noutro de outra espécie e de essência diferenciada.
O problema está naquilo que queremos traduzir por encadeamento meu mano Luiz entende?
Senão não haveria de existor essa resposta em OLE:
OLE  nº613
"A metempsicose seria verdadeira se por ela se entendesse a progressão da alma de um estado inferior para um superior, realizando os desenvolvimentos que transformariam a sua natureza, mas é falsa no sentido de transmigração direta do animal para o homem e viceversa,
o que implicaria a idéia de uma retrogradação ou de fusão. Ora, não podendo realizar-se essa fusão entre seres corporais de duas espécies, temos nisso um indício de que se encontram em graus não assimiláveis e que o mesmo deve acontecer com os espíritos que os animam.
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 14:54
Tudo se encadeia no Universo através de leis gerais.
Ora encadear não quer dizer senão formar uma cadeia evolutiva, que não é o mesmo de se dizer que um ser de uma espécie diferente  possa num passe de magia ser transformado noutro de outra espécie e de essência diferenciada.
O problema está naquilo que queremos traduzir por encadeamento meu mano Luiz entende?
Senão não haveria de existor essa resposta em OLE:
OLE  nº613
"A metempsicose seria verdadeira se por ela se entendesse a progressão da alma de um estado inferior para um superior, realizando os desenvolvimentos que transformariam a sua natureza, mas é falsa no sentido de transmigração direta do animal para o homem e viceversa,
o que implicaria a idéia de uma retrogradação ou de fusão. Ora, não podendo realizar-se essa fusão entre seres corporais de duas espécies, temos nisso um indício de que se encontram em graus não assimiláveis e que o mesmo deve acontecer com os espíritos que os animam.
Abração,
Moura

Olá a todos,

Olá Moura, não estou o reconhecendo, trazendo esta resposta, mas, tudo bem.

Você quer dar um ponto final onde os Espíritos da codificando só deram um indício.

Pois, como não é um ensino moral, cabe aos encarnados utilizando de sua inteligência e ciência para se chegar a resposta.
Mesmo o codificador aceitando a evolução, mas, respeitando as opiniões contrárias, também deixou que o tempo atravéz da ciência e da razão se encarregue da resposta.
Você chegou ao ponto em uma de suas postagens colocar os ensinos da 1ª edição, mas, novamente o codificador conforme a questão abaixo trouxe novamente:
610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação  enganaram-se, então?
-- Não, mas a questão não havia sido  desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem  é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os  outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a  encarnação dos seres que podem conhecer.
Outra questão trazida é que as respostas são dos Espíritos Superiores autenticados pelo CUEE, e as respostas abaixo que trago também o são:
Questão: 540 -... É assim que tudo serve tudo se encadeia na Natureza,  desde o átomo primitivo até o arcanjo, pois ele mesmo começou pelo átomo.  Admirável lei de harmonia, de que o vosso Espírito limitado ainda não pode  abranger o conjunto!

604. Os animais, mesmo aperfeiçoados nos  mundos superiores, sendo sempre inferiores aos homens, disso resultaria  que Deus tivesse criado seres intelectuais perpetuamente votados à  inferioridade, o que parece em desacordo com a unidade de vistas e de progresso  que se assinalam em todas as suas obras?
-- Tudo se encadeia na  Natureza, por liames que não podeis ainda perceber, e as coisas aparentemente  mais disparatadas têm pontos de contato que o homem jamais chegará a  compreender, no seu estado atual. Pode entrevê-los, por um esforço de sua  inteligência, mas somente quando essa inteligência tiver atingido todo o seu  desenvolvimento e se libertado dos preconceitos do orgulho e da ignorância  poderá ver claramente na obra de Deus. Até lá, suas idéias limitadas lhe farão  ver as coisas de um ponto de vista mesquinho e acanhado. Sabei que Deus nunca se  contradiz e que tudo, na Natureza, se harmoniza através de leis gerais, que  jamais se afastam da sublime sabedoria do Criador.

607. Ficou dito que a  alma do homem, em sua origem, assemelha-se ao estado de infância da vida  corpórea, que a sua inteligência apenas desponta e que ela ensaia para a vida.  (Ver item 190). Onde cumpre o Espírito essa primeira fase?
-- Numa  série de existências que precedem o período que chamais de  Humanidade

607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?
-- Não  dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que  estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora,  se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa  maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o  princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que  começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro,  a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do  período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade  madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes  gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se  alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua  impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que  regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável  harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus  pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem  futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas  criaturas.

609. O Espírito, tendo entrado no período de  humanidade, conserva os traços do que havia sido precedentemente, ou seja, do  estado em que se encontrava no período que se poderia chamar  anti-humano?
-- Isso depende da distância que separa os dois  períodos e do progresso realizado. Durante algumas gerações ele pode conservar  um reflexo mais ou menos pronunciado do estado primitivo, porque nada na  Natureza se faz por transição brusca; há sempre anéis que ligam as  extremidades da cadeia dos seres e dos acontecimentos. Mas esses traços  desaparecem com o desenvolvimento do livre arbítrio. Os primeiros progressos se  realizam lentamente, porque não são ainda secundados pela vontade, mas seguem  uma progressão mais rápida, à medida que o Espírito adquire consciência mais  perfeita de si mesmo.

Como se vê está  bem claro,
Pender para um lado ou outro, conforme o nosso entendimento é aceito.
Mas, querer fechar o entendimento e colocar em nome da doutrina é incoerência.
Abraços,



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 01 de Dezembro de 2011, 15:12
Meu mano Moura!

Essa linha teórica da qual sou simpatizante, de que o embrião do homem já transitou por vários reinos da natureza até sua promoção ao ser hominal, também encontra entre seus adeptos duas correntes de raciocínios:

Primeira: Uma delas acredita que tal processo de transição do ser animal para o ser hominal se
               dá aqui mesmo na Terra. Essa transição se daria quando o animal  atingisse
               o ápice de sua evolução terráquea. Alguns adeptos dessa teoria ainda arriscam dizer
               que entre os mais próximos dessa ascenção  estariam os Chimpanzés, Cães, Cavalos,
               Golfinhos...

Segunda (da qual sou adepto): Inspira essa teoria, de que o animal que atingisse o cume   de
               sua evolução na Terra, assim como os espíritos dos homens, reencarnariam em plane
               tas mais avançados e lá ainda conseguiriam evoluir até que se justificasse sua ascen
               ção ao reino hominal.

               Essa sua ascenção ao ser hominal se daria em mundos primitivos, tais como nossos
               ancestrais, os homens das cavernas...

Caro Moura, acredito que não devamos ser tão radicais para ignorar essa teoria, mesmo porque, se existe o consenso dos espíritos que representam o CUEE, também existem espíritos encarnados de homens também sábios que fazem consenso a essa teoria evolucionista do PI
(Princípio Inteligente)... Somos tão espíritos como os envolvidos no CUEE!

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP   
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 15:57
Mano Rui,
considero o amigo como um dos cabras inteligentes deste Fórum.
Primeiro porque sabe ordenar muito bem suas tratativas e argumentações.
Depois porque sendo meu amigo vale o ditado, "aos amigos tudo, aos inimigos as batatas" hehehe.
Contudo, quando trato de doutrina e sabendo de antemão que tudo o que está na obra básica se trata de um consenso, mesmo que nada tenha contra qualquer teoria descordante, prefiro apenas falar o que a doutrina ensina, pois afinal se somos Espíritas devemos ter em mente que a obra básica traduz-s pelo fiel da balança, quando se trate de teorias que abordem qualquer de seus temas.
Por isso fiz questão de deixar clara a instrução constante ao primeiro parágrafo da questão de número 613 do LE que tratando da metempsicose, mostra bem  o que a doutrina entende sobre esta transformação sobre a qual debatemos.
Abração!
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 16:09
Caro Moura, acredito que não devamos ser tão radicais para ignorar essa teoria, mesmo porque, se existe o consenso dos espíritos que representam o CUEE, também existem espíritos encarnados de homens também sábios que fazem consenso a essa teoria evolucionista do PI
(Princípio Inteligente)... Somos tão espíritos como os envolvidos no CUEE!

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP   

Olá a todos,

Concordo com sua postagem, menos na parte que colei acima,

Pois, se consenso houve dos Espíritos Superiores, a questão 610 deixa bem claro na sua pergunta.
"610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação  enganaram-se, então?"

O porquê da pergunta?, Simples pois os ensinos dados agora estavam estavam diferentes dados pelos Espíritos na primeira edição.

Se houvesse consenso e fosse confirmados as informações dadas na primeira edição não haveria o porque desta questão.

Por isso o codificador na dissertação, após a questão 613, informou:

"Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
É assim que nem todos pensam da mesma maneira a respeito das relações existentes entre o homem e os animais."

Abraços,



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 16:21
Mano Luiz, não inverta ou interpole o ensinamento.
Outra vez o amigo afirma que os Espíritos Superiores tenham opiniões divergentes, o que não acontece.
Só como citação: quem São os Espíritos Superiores?
resp: São aqueles que reúnem a ciência, a sabedoria e a bondade. Sua linguagem, que só transpira benevolência, é sempre digna, elevada e freqüentemente sublime. Sua superioridade os torna, mais que os outros, aptos a nos proporcionar as mais justas noções sobre as coisas do mundo incorpóreo, dentro dos limites do que nos é dado conhecer."(item 111 Escala Espírita).
Esta a doutrina, e é ela quem nos dá a certeza de que esta classe não mais diverge ou desconhece algo que lhes é o mister da classe.
por isso são os enviados dos Espíritos Puros com a missão de dar a publicidade aos éditos divinos, que ditam sob a qualidade de doutrina espírita.

Note, estou citando integralmente o ensino codificado mano.

Note mais: o amigo cita apenas a pergunta constante do número 610 do LE porém omite a resposta, e esta a transcrevo integralmente agora:
"610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer."

Logo, fica demonstrada por esta simples colagem, a diferença entre o que o amigo afirma em sua postagem, e o que ensina a doutrina.
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 01 de Dezembro de 2011, 16:38
Olá meu caro Luiz Francisco (R #28)

Eu não falei do tempo que levaria para o PI (princípio inteligente) dos animais ascender ao reino hominal já como espírito, é óbvio.

Contudo, defendo essa teoria, de que o embrião do homem já transitou pelo reino animal...

Embora vc endosse o ponto de vista de nosso amigo hcancela, quando escreve: "Como
foi bem lembrado por hcancela, a resposta do tópico é NÃO!

Porém, logo abaixo vc resalva afirmando: "A não ser que esse Amanhã seja por daqui milhões
de anos...".

Com isso vc deseja afirmar que aceita a teoria por mim defendida, o único problema é o tempo
que levará para o PI ser promovido à  Espírito? Quem sabe um milhão de anos?

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Olá a todos,
Olá Rui, é isso mesmo, compartilho do mesmo entendimento que você.

Abraços,

Olá Luiz Francisco (R #32)

Quem somos nós para nos considerarmos donos da verdade! Contudo, podemos raciocinar com
lógica e bom senso...

Se nós hominais que ainda somos egoístas e fazemos guerras podemos evoluir para um Arcanjo,
por que os animais terão que ser sempre animais?

Acho que o nosso mano Moura é resistente a essa teoria com medo de ter sido um urubu,
símbolo do Flamengo   ;D ;D ;Dkkkkk

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 16:43
Flamengo? argh... nem no inferno hehehehe Sou fluzão!!!

Agora, eu já disse e repito, eu admito apenas como doutrina aquilo que está no LE ou nas outras obras básicas.
Quanto as teorias, estas eu as avalio dentro do que são: Teorias.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 16:56
Mano Luiz, não inverta ou interpole o ensinamento.
Outra vez o amigo afirma que os Espíritos Superiores tenham opiniões divergentes, o que não acontece.
Só como citação: quem São os Espíritos Superiores?
resp: São aqueles que reúnem a ciência, a sabedoria e a bondade. Sua linguagem, que só transpira benevolência, é sempre digna, elevada e freqüentemente sublime. Sua superioridade os torna, mais que os outros, aptos a nos proporcionar as mais justas noções sobre as coisas do mundo incorpóreo, dentro dos limites do que nos é dado conhecer."(item 111 Escala Espírita).
Esta a doutrina, e é ela quem nos dá a certeza de que esta classe não mais diverge ou desconhece algo que lhes é o mister da classe.
por isso são os enviados dos Espíritos Puros com a missão de dar a publicidade aos éditos divinos, que ditam sob a qualidade de doutrina espírita.

Note, estou citando integralmente o ensino codificado mano.

Note mais: o amigo cita apenas a pergunta constante do número 610 do LE porém omite a resposta, e esta a transcrevo integralmente agora:
"610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
– Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer."
Logo, fica demonstrada por esta simples colagem, a diferença entre o que o amigo afirma em sua postagem, e o que ensina a doutrina.
Abração,
Moura

Olá a todos,

Olá Moura,

Não sou eu que afirmo, mas sim Allan Kardec na dissertação, após a questão 613.

E quanto a resposta, esta está coerente.
Pois. o homem é um ser à parte a natureza, e há uma distância muito grande do animal para o homem. mas, e conforme a doutrina nada impede de em um determinado momento (não sei quando e como), haja a evolução do animal para o hominal.

Mas, novamente citando a doutrina, (não sai dela em nenhum momento), as questões 540; 604; 607; 607-a; 609 e  610 (que já colei) mais a dissertação do tema os animais e o Homem após a questão 613 feita pelo codificador, fica bem claro, mas, com razão Kardec deixa em aberto para futuros ensaios da ciência.
Não interpolei nada somente questão o porquê da pergunta 610.
Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 17:03
Amigo Luiz,
na doutrina não há duas formas de se entender ao mesmo ponto, ou seja não há dois pesos e duas medidas senão não seria doutrina mas simples saco de gatos.
Não podem aqui os Espíritos superiores dizerem alhos, para mais adiante se desdizerem dizendo "bugalhos".É dito textualmente, "O Homem é um ser a parte na creação", logo, não há termo de comparação, ou mesmo de igualdade entre ele e o animal, moralmente falando.
abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 01 de Dezembro de 2011, 17:07
Olá

Não entendo porque razão a mentopsicose foi trazida para este debate, esta foi uma questão que nunca esteve em causa. Aquilo de que se começou por falar foi na evolução do animal para o reino hominal, isto e mais nada que isto. Ninguém, aqui, havia colocado a questão de o espirito transitar do reino hominal para o reino animal. Trazer esta questão para debate é apenas uma forma de confundir as coisas.

Por outro lado, para compreender tudo isto, teremos de deixar de raciocinar como humanos e passarmos a raciocinar como espiritos que somos. Pode ser difícil, mas é possível.

A grande confusáo resulta do facto de racicionarmos partindo da matéria. Os corpos serão sempre os corpos, sejam eles de anoimais sejam eles de pessoas. Eles apenas evoluem dentro do reino a que pertencem como forma de proporcioanar â alma em evolução as melhores condições para a sua experienciação em cada reino. Desta forma fica claro que o corpo de animal será sempre um corpo de animal. Um corpo de humano será sempre um corpo de humano.

Então deveremos raciocinar de forma diferente. Avaliemos as coisas a parftir do principio inteligente ou alma.
O principio inteligente, no seu processo evolutivo, estagia nos vários reinos da criação. Começa pelo reino mineral, passa ao reino vegetal, ao reino animal e individualiza-se no reino hominal. Tudo isto se processa na condiçóes próprias de cada reino e em conformidade coma as leis naturais creadas por Deus. Mas isto não significa que possamos afirmar que o principio inteligente é um mineral. um vegetal, um animal ou um homem, não o principio inteligente é sempre o principio inteligente. Quanto muito poderemos afirmar que é o principio inteligente vivendo sua experiência naquela condição.
Nós não somos seres humanos, nós somos espiritos vivenciando uma condição humana. Quando atingirmos a culminância desta experiência, isto é, quando conquistarmos a perfeição atingível no reino hominal, nós passaremos ao reino angélico. E quando atingirmos a culminância no reino angélico, nós passaremoa a ser arcanjos. Tudo isto é aquilo que conhecemos neste momento, para além disto desconhecemos se mais haverá.

Tudo isto está na doutrina e rudo isto já foi colocado neste tópico nas várias citações da doutrina. Bastará que se leia com atenção.

Atlante   
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 17:08
Amigo Luiz,
na doutrina não há duas formas de se entender ao mesmo ponto, ou seja não há dois pesos e duas medidas senão não seria doutrina mas simples saco de gatos.
Não podem aqui os Espíritos superiores dizerem alhos, para mais adiante se desdizerem dizendo "bugalhos".É dito textualmente, "O Homem é um ser a parte na creação", logo, não há termo de comparação, ou mesmo de igualdade entre ele e o animal, moralmente falando.
abraços,
Moura

Olá a todos,

Olá Moura,

Ok, você falou, tá falado......

Só gostaria que fossem retirados as questões que citei para não haver outro entendimento.


Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 17:13
Mas mano, se estamos num fórum de debates e estudos da doutrina as suas questões são para mais de importantes pois dão azo aos debates como os que estamos a travar.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 01 de Dezembro de 2011, 17:16
Mano Rui,
considero o amigo como um dos cabras inteligentes deste Fórum.
Primeiro porque sabe ordenar muito bem suas tratativas e argumentações.
Depois porque sendo meu amigo vale o ditado, "aos amigos tudo, aos inimigos as batatas" hehehe.
Contudo, quando trato de doutrina e sabendo de antemão que tudo o que está na obra básica se trata de um consenso, mesmo que nada tenha contra qualquer teoria descordante, prefiro apenas falar o que a doutrina ensina, pois afinal se somos Espíritas devemos ter em mente que a obra básica traduz-s pelo fiel da balança, quando se trate de teorias que abordem qualquer de seus temas.
Por isso fiz questão de deixar clara a instrução constante ao primeiro parágrafo da questão de número 613 do LE que tratando da metempsicose, mostra bem  o que a doutrina entende sobre esta transformação sobre a qual debatemos.
Abração!
Moura

Mano Moura!

Embora eu não mereça o conceito por vc emitido de minha pessoa, contudo, aceito por ter vindo
de um respeitado e querido amigo. Irei colocar o elogio em um quadro e o mesmo ficará em um
lugar de destaque em minha sala  :D rsrsrs

Já que vc jogou seus confetes, tenho também o direito em lhe dizer que tal elogio é recíproco à
vc!

Depois de vc ler o que escrevi para o amigo Luiz, a seu respeito, no último parágrafo de minha
mensagem (#40), tenho a certeza que vc virá à público inserir uma errata para retirar o elogio
feito a mim  ;D rsrsrs... Seja o que Deus quiser!!!

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 01 de Dezembro de 2011, 17:21
Rui, mano véio!
Nossa amizade e respeito, está acima de qualquer divergência que tenhamos, afinal como estamos num fórum de debates  não há questões entre você e eu ou mesmo como mano Luiz, mas sim divergências conquanto aquilo que compreendemos do estudo feito do tema.
Logo, trato a todos com a mesma estima e consideração, divergindo ou anuindo para com as postagens que façam.
Por isso não vou retirar nada e mais vou colocar mais estrelinhas debaixo do seu nome hehehe.
É importante que todos aprendam como debater e entendam que debatemos idéias e não pessoas.
E que estes debates não devem passar senão do que tange ao entendimento dos pontos doutrinários.
Tamu juntu e misturado mano!
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 01 de Dezembro de 2011, 17:58
[quote author=LuizFrancisco link=topic=39176.msg245616#msg245616
Olá Moura,

Ok, você falou, tá falado......

Só gostaria que fossem retirados as questões que citei para não haver outro entendimento.

Abraços,


Desculpem a postagem acima, mas, não fui bem claro.

Eu concordo que "na doutrina não há duas formas de se entender ao mesmo ponto."

O que eu quis dizer é que: Para serem retiradas ou explicadas de outra forma, as questões do LE que citei nas postagens anteriores, pois elas são de genuína clareza que não dá para se entender de outra maneira:

As questões a que me refiro colo abaixo:

As questões:
 ( 540 - É assim que tudo serve, tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, pois ele mesmo começou pelo átomo. Admirável lei de harmonia, de que o vosso Espírito limitado ainda não pode abranger o conjunto!);
604;  607; 607-a; 609 e  610 (que já colei) mais a dissertação do tema os animais e o Homem após a questão 613 feita pelo codificador, fica bem claro, mas, com razão Kardec deixa em aberto para futuros ensaios da ciência.

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 01 de Dezembro de 2011, 19:34
Esta teoria, vejam só, quer, escondidamente derrubar o ensino que passou pelo CUEE e que afirma, "nos mundos mais avançados, existirão, minerais, vegetais e animais, se bem que mais avançados.
Ora se continuarão a existir animais é que estes seguem linha outra de evolução.
Das duas uma: ou se rasga a máscara e se afirma "Deus errou", porque fez uma coisa que irá dar noutra, diferente e discrepante, ou se "bate o martelo" dizendo que os Espíritos Superiores, e mesmo os Puros, são mentirosos.
continuo assinando com a dourina.
Abraços,
Moura


Amigo Moura,
Concordo plenamente com você, ou se aceita o que a codificação diz, ou se diz que é tudo mentira, ou seja, não é uma revelação ou doutrina. Se somos espíritas não deveríamos todo dia achar uma coisa para discordar da Doutrina.

O que passou pelo CUEE não deveria haver divergências, ponto final.

Abraços,
Alcidio
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 01 de Dezembro de 2011, 19:35
Pessoal, se fomos nos fixar a pontos diferentes, é claro que não se tera um ponto de vista unico.

  Esse tema, é verdade, nem todos estão no mesmo nível de entendimento, e que percebi nínguem aqui sendo alienado, segue suas teorias, mais devemos considerar a doutrina e não nossa opinião, e se mesmo a doutrina abre marge para varias interpretações, na verdade não é ela, mais sim nós que tiramos conclusões daquilo que esta sendo ensinado, e ainda por mais das vezes sem conhecimento de causa, seja por fraqueza ou orgulho.

 
    Abro o terreno em um campo  totalmente hipotetico, mais que me fundo totalmente na doutrina, vejamos:
 
    Se o Plano Espiritual pre existe a plano CORPORAL, e esse ultimo poderia jamais não ter existido ou dexar de existir que não mudaria em nada o plano espiritual, eu pergunto: Deus, A Majestade Divina, Imaterial, ficaria a merce da materia para nos criar? Ou seja dependeria ele dos mundos corporais, para criar o principio inteligente e fazer com que se elaborar, e depis dessa elaboração ele teria UM Espírito? Sendo o plano espiriual o normal, primitivo, de suponhamos que Deus não tivesse criado o mundo corporal, como ele iria criar os Espíritos? Ora não temos nos todos antes de individualizar passar pelas fileiras divinamente fatal, para se tornar o tipo Augusto do Senhor, nesse caso como ocorreria? Vejamos claro, Deus, Soberano Senhor, não fica e nunca ficou dependendo da materia para nos criar, ou seja Deus teria criado, Pedra, Planta, Mosquito, Barato, Cachorro, para elaborar o ser Espiritual e depois uma carcaça, primitiva, rude das primeiras encarnações "Humana", que em questão de evolução( da carcaça), na muda quase nada em relação ao animal, pense e falem!!!

  Abraços!
  Leonardo
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 01 de Dezembro de 2011, 21:06
Meus amigos!

Leiam este escrito datado de 1.210 - 1.273 d. C., quando ainda nem se imaginava quem seria o "autor?" do poema Urânia (Sr. Porry?), cujos versos deu origem a polêmica frase escrita por  Léon Denis  mais de 500 anos depois...

                           "A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se
                            no animal e acorda no homem".

Eis a seguir, o poema original escrito há mais de 700 anos atrás, de autoria do poeta Islâmico, Al Rumi, considerado também como um sábio da época!

"Fui mineral, morri e me tornei vegetal, como vegetal morri e depois fui animal, morri e depois
fui homem, por que eu teria medo?

Acaso fui rebaixado pela morte? Vi dois mil homens que eu fui; mas nenhum era tão bom quanto
sou hoje.

Morrerei ainda como homem para elevar-me e estar entre os bem-aventurados Anjos. Entretanto, mesmo esse estado de Anjo terei que deixar...".

Interessante esse escrito para nossa reflexão!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP



"
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 02 de Dezembro de 2011, 10:01
Citar
607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?

-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade ? É nesses seres, que  estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora,  se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa  maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o  princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que  começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro,  a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do  período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade  madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes  gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua  impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que  regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável  harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus  pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem  futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas  criaturas.

A resposta não poderia estar melhor resumida, transparente.


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 02 de Dezembro de 2011, 11:59
Citar
607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?

-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade ? É nesses seres, que  estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora,  se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa  maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o  princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que  começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro,  a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do  período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade  madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes  gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua  impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que  regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável  harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus  pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem  futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas  criaturas.

A resposta não poderia estar melhor resumida, transparente.

Olá a todos,

Olá Diegas,

Concordo e também já havia trazido esta e outras que está numa clareza sem igual.

Mas, falam que tenho que seguir o CUEE, como se esta e outras respostas não o fossem.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: hcancela em 02 de Dezembro de 2011, 12:10
Citar
607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?

-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade ? É nesses seres, que  estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora,  se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa  maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o  princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que  começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro,  a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do  período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade  madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes  gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua  impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que  regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável  harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus  pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem  futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas  criaturas.

A resposta não poderia estar melhor resumida, transparente.

Olá a todos,

Olá Diegas,

Concordo e também já havia trazido esta e outras que está numa clareza sem igual.

Mas, falam que tenho que seguir o CUEE, como se esta e outras respostas não o fossem.

Abraços,
Olá Luiz, ao aceitar e bem esta resposta, está a seguir o CUEE, porque ela está no Livro dos espíritos, avalizada pelo CUEE...rsssssssssssss. Resposta 607a do Livro dos Espiritos.

Abraços
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2011, 13:00
De que trata a questão meus amigos falo da questão 607-a.
"Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?"

Vejam que marquei , para facilitar a busca de vocês, em vermelho o mote que move a questão.
Desculpem-me, mas você se confundem e apenas por vontade própria, continuam a "achar" aquilo que nem procuraram antes.
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/nossos-animais-de-hoje-poderao-reencarnar-como-nossos-filhos-do-amanha/45/#ixzz1fNj0cE5P
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 02 de Dezembro de 2011, 15:47
De que trata a questão meus amigos falo da questão 607-a.
"Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?"

Vejam que marquei , para facilitar a busca de vocês, em vermelho o mote que move a questão.
Desculpem-me, mas você se confundem e apenas por vontade própria, continuam a "achar" aquilo que nem procuraram antes.
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/nossos-animais-de-hoje-poderao-reencarnar-como-nossos-filhos-do-amanha/45/#ixzz1fNj0cE5P

Olá a todos,

Olá Moura,
Ué, não estou entendendo, quando trouxe somente a pergunta da questão 610, foi automáticamente colocado por você.
"Luiz você não atentou para a resposta.".

Agora te devolvo: Moura você não colocou a resposta dos Espíritos, trago abaixo e grifo é meu:

-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade ? É nesses seres, que  estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora,  se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa  maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o  princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que  começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro,  a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do  período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade  madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes  gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua  impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que  regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável  harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus  pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem  futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas  criaturas.

Abraços,

Em tempo: Se assim não o for o porquê desta colocação: Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: fernandes adalberto em 02 de Dezembro de 2011, 16:13
A melhor resposta é não sei, porque eu não Deus....
Fernandes Adalberto
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 02 de Dezembro de 2011, 16:24
Não pode pelo o que trouxe abaixo.

OLE
Os animais possuem_uma_inteligência que lhes faculta certa liberdade de ação, os animais possuem um princípio independente da matéria que sobrevive ao corpo. É também uma alma, se quiserdes, dependendo isto do sentido que se der a esta palavra. É , porém, inferior à do homem.

        Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e Deus.
[OLE questão 596]


Quanto mais inferior é o Espírito, tanto mais apertados são os laços que o ligam à matéria. Não o vedes? O_homem_não_tem_duas_almas; a alma é sempre única em cada ser. São distintas uma da outra a alma do animal e a do homem, a tal ponto que a de um não pode animar o corpo criado para o outro. Mas, conquanto não tenha alma animal, que, por suas paixões, o nivele aos animais, o homem tem o corpo que, às vezes, o rebaixa até ao nível deles, por isso que o corpo é um ser dotado de vitalidade e de instintos, porém ininteligentes estes e restritos ao cuidado que a sua conservação requer.
[OLE questão 605]


O terem os seres vivos uma origem comum no princípio inteligente não é a consagração da doutrina da metempsicose. "Duas coisas podem ter a mesma origem e absolutamente não se assemelharem mais tarde. Quem reconheceria a árvore, com suas folhas, flores e frutos, do gérmen informe que se contém na semente donde ela surge?  Desde que o princípio_inteligente atinge o grau necessário para ser Espírito e entrar no período da humanização, já não guarda relação com o seu estado primitivo e já não é a alma_dos_animais, como a árvore já não é a semente. De animal só há no homem o corpo e as paixões que nascem da influência do corpo e do instinto de conservação inerente à matéria. Não se pode, pois, dizer que tal homem é a encarnação do Espírito de tal animal. Conseguintemente, a metempsicose, como a entendem não é verdadeira."
[9a - página 301 questão 611]
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Shadowrun em 02 de Dezembro de 2011, 17:06
Caso fosse possível um animal reencarnar diretamente em um corpo humano como ele seria?
Agiria como as representações cinematográficas de "homens da caverna"? Ou seriam ainda mais rudimentares?
Eu particularmente não acredito que um cachorro que morreu "hoje" "amanhã" possa vir como um ser humano.
Creio que entre esse 2 estágios de experiências ainda tem muitas etapas de experiências.
Na codificação é dito que a distância entre a alma do animal para o homem é a mesma do homem para com Deus. Não é? Ou me enganei?

Abraços.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 02 de Dezembro de 2011, 18:18
Noto, que a relação que se estabelece em realmente afirmar que o principio inteligente, se individualiza e se torna Espírito, partindo segundo expresso pelos amigos anterior, com argumentação sobre a pergunta 607 e a seguinte, não corresponde positivamente a esse fim, pois como se vê é empregado o termo Alma, em a pergunta. Antes de concluir a verdade, que buscamos, vejamos qual era a definição que a doutrina emprega para a palavra Alma, contida no OLE, Introdução Ao Estudo Da Doutrina Espírita II:

  Há outra palavra sobre a qual igualmente devemos entender-nos, porque é uma das chaves de toda doutrina moral e tem suscitado numerosas controvérsias, por falta de uma acepção bem determinada; é a palavra alma. A divergência de opiniões sobre a natureza da alma provém da aplicação particular que cada qual faz desse vocábulo. Uma língua perfeita, em que cada idéia tivesse a sua representação por um termo próprio, evitaria muitas discussões; com uma palavra para cada coisa, todos se entenderiam.
  Segundo uns, a alma é o princípio da vida orgânica material; não tem existência própria e se extingue com a vida: é o puro materialismo. Nesse sentido e por comparação, dizem de um instrumento quebrado, que não produz mais som, que ele não tem alma. De acordo com esta opinião, a alma seria um efeito e não uma causa.
  Outros pensam que a alma é o princípio da inteligência, agente universal de que cada ser absorve uma porção. Segundo estes, não haveria em todo o universo senão uma única alma, distribuindo fagulhas para os diversos seres inteligentes, durante a vida; após a morte, cada fagulha volta à fonte comum, confundindo-se no todo, como os córregos e os rios retornam ao mar de onde saíram. Esta opinião difere da precedente em que, segundo esta hipótese, existe em nós algo mais do que a matéria, restando qualquer coisa após a morte; mas é quase como se nada restasse, pois não subsistindo a individualidade não teríamos mais consciência de nós mesmos. De acordo com esta opinião, a alma universal seria Deus e cada ser uma porção da Divindade; é esta uma variedade do Panteísmo.
  Segundo outros, enfim, a alma é um ser moral, distinto, independente da matéria e que conserva a sua individualidade após a morte. Esta concepção é incontestavelmente a mais comum, porque, sob um nome ou outro, a idéia desse ser que sobrevive ao corpo se encontra em estado de crença instintiva, e independente de qualquer ensinança, entre todos os povos, qualquer que seja o seu grau de civilização. Essa doutrina, para a qual a alma é causa e não efeito, é a dos espiritualistas
  Sem discutir o mérito dessas opiniões e não considerando senão o lado lingüístico da questão, diremos que essas três aplicações da palavra alma constituem três idéias distintas, que reclamariam cada uma um termo diferente.
  Essa palavra tem, portanto, significação tríplice, e cada qual está com a razão, segundo o seu ponto de vista ao lhe dar uma definição; a falha se encontra na língua, que não dispõe de mais de uma palavra para três idéias. Para evitar confusões, seria necessário restringir a acepção da palavra alma a uma de suas idéias. Escolher esta ou aquela é indiferente, simples questão de convenção, e o que importa é esclarecer. Pensamos que o mais lógico é tomá- la na sua significação mais vulgar, e por isso chamamos ALMA ao ser imaterial e individual que existe em nós e sobrevive ao corpo. Ainda que este ser não existisse e não fosse mais que um produto da imaginação, seria necessário um termo para designá-lo.
  Na falta de uma palavra especial para cada uma das duas outras idéias, chamaremos:
 Princípio vital, o princípio da vida material e orgânica, seja qual for a sua fonte, que é comum a todos os seres vivos, desde as plantas ao homem. A vida podendo existir, sem a faculdade de pensar, o princípio vital é coisa distinta e independente. A palavra vitalidade não daria a mesma idéia. Para uns, o princípio vital é uma propriedade da matéria, um efeito que se produz quando a matéria se encontra em dadas circunstâncias; segundo outros, e essa idéia é a mais comum, ele se encontra num fluido especial, universalmente espalhado, do qual cada ser absorve e assimila uma parte durante a vida, como vemos os corpos inertes absorverem a luz. Este seria então o fluido vital, que, segundo certas opiniões, não seria outra coisa senão o fluido elétrico animalizado, também designado por fluido magnético, fluido nervoso etc.
  Seja como for, há um fato incontestável, pois resulta da observação: é que os seres orgânicos possuem uma força íntima que produz o fenômeno da vida, enquanto essa força existe; que a vida material é comum a todos os seres orgânicos, e que ela independe da inteligência e do pensamento; que a inteligência e o pensamento são faculdades próprias de certas espécies orgânicas; enfim, que, entre as espécies orgânicas dotadas de inteligência e pensamento, há uma dotada de um senso moral especial que lhe dá incontestável superioridade perante as outras, e que é a espécie humana.
  Compreende-se que, com uma significação múltipla, a alma não exclui o materialismo, nem o panteísmo. Mesmo o espiritualista pode muito bem entender a alma segundo uma ou outra das duas primeiras definições, sem prejuízo do ser material distinto, ao qual dará qualquer outro nome. Assim, essa palavra não representa uma opinião: é um Proteu, que cada qual ajeita a seu modo, o que dá origem a tantas disputas intermináveis.
  Evitaríamos igualmente a confusão, mesmo empregando a palavra alma nos três casos, desde que lhe ajuntássemos um qualificativo para especificar a maneira pela qual a encaramos ou a aplicação que lhe damos. Ela seria então um termo genérico, representando ao mesmo tempo o princípio da vida material, da inteligência e do senso moral, que se distinguiriam pelo atributo, como o gás, por exemplo, que se distingue ajuntando-se-lhe as palavras hidrogênio, oxigênio e azoto. Poderíamos dizer, e talvez fosse o melhor, a alma vital para designar o princípio da vida material, a alma intelectual para o princípio da inteligência, e a alma espírita para o princípio da nossa individualidade após a morte. Como se vê, tudo isto é questão de palavras, mas questão muito importante para nos entendermos. Dessa maneira, a alma vital seria comum a todos os seres orgânicos: plantas, animais e homens;  a alma intelectual seria própria dos animais e dos homens, e a alma espírita pertenceria somente ao homem.

   597 – a) Esse princípio é uma alma semelhante à do homem?

       — É também uma alma, se o quiserdes: isso depende do sentido em que se tome a palavra; mas é inferior à do homem. Há, entre a alma dos animais e a do homem, tanta distância quanto entre a alma do homem e Deus.


  ( Extrato de OLE, introdução, referente a definição alma, parte do texto acima)

(...)Acreditamos dever insistir tanto mais nestas explicações, quanto a Doutrina Espírita repousa naturalmente sobre a existência em nós de um ser independente da matéria e que sobrevive ao corpo. Devendo repetir freqüentemente a palavra alma no curso desta obra, tínhamos de fixar o sentido em que a tomamos, a fim de evitar qualquer engano.

Vamos, agora, ao principal objetivo desta instrução preliminar.(...)

 Agora eu por minha vez digo, se a alma dos animais é inferior a nossa e essa(dos animais) comparada a nossa é tão inferior, como a nossa(humana) perante a Deus, Agora se há essa longa distância entre a alma dos animais em relação a nossa com a de Deus, sabemos que nunca seremos Deus, nem algo proximo, logo, como os animais serão homens, se é a mesma distância deles em relação a nos a Deus, ou seja um caminho intransportavel, enfim como irão elaborar como dizem e se tornar um Espírito o principio inteligente, se há tanta distância?

    606. De onde tiram os animais  o princípio inteligente  que constitui a espécie particular de alma  de que são dotados?
   
    — Do elemento inteligente  universal.


  Notem que Kardec faz um separação e entendimento diferente entre principio inteligente e Alma, " de onde tiram os animais o PRINCIPIO INTELIGENTE que constitui a espécie particular de ALMA que são dotados, ou seja não da azo que é o principio inteligente que se individualiza e se torna espírito, se assim fosse estaria positivamente em erro vejam:

  606 – a) A inteligência  do homem e a dos animais emanam, portanto, de um princípio  único?

      — Sem nenhuma dúvida; mas no homem ela passou por uma elaboração que a eleva sobre a dos brutos.

 Assim, a Alma do homem passou por uma elaboração que a eleva acima da do animal, mais se os animais se tornassem futaramente um Espírito, como é que ocorreria, já que os animais não receberam essa elaboração, mais o homem sim?
 
  Não temos duvida, de que quando se diz a respeito do Principio Inteligente, refere-se unicamente a inteligência, ou atributo do Espírito do ser inteligente, onde esse principio é o mesmo para o homem como para o animal, mais no homem ela recebeu uma elaboração que a eleva acima da do animal, muito claro e simples!
 
( CONTINUA)

 




 


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 02 de Dezembro de 2011, 19:23
Amigos!

Aprendi que usamos a nomenclatura "ALMA", para distinguir quando o Espírito está encarnado e "ESPÍRITO" quando desencarnado...

Será esse entendimento tão complexo assim?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 02 de Dezembro de 2011, 19:36
Amigos!

Aprendi que usamos a nomenclatura "ALMA", para distinguir quando o Espírito está encarnado e "ESPÍRITO" quando desencarnado...

Será esse entendimento tão complexo assim?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP


Sim, também foi essa conclusão que o Espiritismo adotou para falar sobre alma e Espirito.
O texto que o Leonardo trouxe, apenas ilustra como a mesma palavra pode ter aplicações e sentidos diferentes dentro do contexto que está inserida.
É uma explicação dada em OLE II – Alma, Princípio Vital e Fluido Vital
por Allan Kardec

Um abç
Hebe
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 02 de Dezembro de 2011, 20:03
( CONTINUAÇÃO:
 
 607. A) Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente  dos seres inferiores da criação?

 muito mais claro, o principio inteligente, sendo somente uma inteligencia que parte da inteligencia universal, anima os seres inferiores da criação, e lhes da para parte de sua alma "Inteligencia necessaria para as especies" se manifestarem de acordo com a necessidade, onde essa inteligencia volta a fonte depois desses seres mortos,e parte da "alma", desses seres animal outros corpos, e haure mais principio inteligente, assim como todos os seres organicos haurem o principio vital, mais porem a quantidade varia de acordo com a espécie!


  Abraços.

   Leonardo.
 obs:desculpem por ter que modificar a primeira mensagem postada acima, é porque o site estava travando e perdi metade do texto e tive que reeditar, e adicionar esta parte restante, assim os amigos:  RUI FERNANDES MORGADO e Hebe, compreenderam melhor o porque da definição alma relendo minha postagem acima e juntamente essa!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 02 de Dezembro de 2011, 20:29
Oi Leonardo,
Aqui fica mais fácil.

O LIVRO DOS ESPÍRITOS

PARTE 2a - CAPÍTULO II, obra codificada por Allan Kardec

 

134. Que é a alma?
“Um Espírito encarnado.”



134a) - Que era a alma antes de se unir ao corpo?
“Espírito.”


134b) - As almas e os Espíritos são, portanto, idênticos, a mesma coisa?
“Sim, as almas não são senão os Espíritos. Antes de se unir ao corpo, a alma é um dos seres inteligentes que povoam o mundo invisível, os quais temporariamente revestem um invólucro carnal para se purificarem e esclarecerem.”


135. Há no homem alguma outra coisa além da alma e do corpo?
“Há o laço que liga a alma ao corpo.”


135a) - De que natureza é esse laço?
“Semimaterial, isto é, de natureza intermédia entre o Espírito e o corpo. É preciso que seja assim para que os dois se possam comunicar um com o outro. Por meio desse laço é que o Espírito atua sobre a matéria e reciprocamente.”


NOTA DE ALLAN KARDEC - O homem é, portanto, formado de três partes essenciais:


1º - o corpo ou ser material, análogo ao dos animais e animado pelo mesmo princípio vital;
2º - a alma, Espírito encarnado que tem no corpo a sua habitação;
3º - o princípio intermediário, ou perispírito, substância semimaterial que serve de primeiro envoltório ao Espírito e liga a alma ao corpo. Tais, num fruto, o gérmen, o perisperma e a casca.
 
136. A alma independe do princípio vital?
“O corpo não é mais do que envoltório, repetimo-lo constantemente.”


136a) - Pode o corpo existir sem a alma?
“Pode; entretanto, desde que cessa a vida do corpo, a alma o abandona. Antes do nascimento, ainda não há união definitiva entre a alma e o corpo; enquanto que, depois dessa união se haver estabelecido, a morte do corpo rompe os laços que o prendem à alma e esta o abandona. A vida orgânica pode animar um corpo sem alma, mas a alma não pode habitar um corpo privado de vida orgânica.”


136b) - Que seria o nosso corpo, se não tivesse alma?
“Simples massa de carne sem inteligência, tudo o que quiserdes, exceto um homem.”
 
149. Em que se torna alma no instante da morte?
“Torna-se Espírito; isto é, entra no mundo dos Espíritos que havia deixado momentaneamente”.


Um abç
Hebe

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 03 de Dezembro de 2011, 01:02
Bom, analisando tudo que foi dito aqui, posso dar minha opinião final. Acreditei que essa questão tivesse passado pelo CUEE, mas não, não passou. Peço desculpas por algum comentário.

Que o espírito de um animal não encarna em um humano é verdade, mas daqui a muito tempo, quem sabe...acredito que sim.

Essa questão continua nos segredos de Deus.

Agradeço a todos aqui pelos comentários.

Abraços a todos,
Alcidio
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Dezembro de 2011, 01:46
Bom, analisando tudo que foi dito aqui, posso dar minha opinião final. Acreditei que essa questão tivesse passado pelo CUEE, mas não, não passou. Peço desculpas por algum comentário.

Que o espírito de um animal não encarna em um humano é verdade, mas daqui a muito tempo, quem sabe...acredito que sim.

Essa questão continua nos segredos de Deus.

Agradeço a todos aqui pelos comentários.

Abraços a todos,
Alcidio

Meu caro Alcídio!

Afinal, vc acredita que sim e que não? Em pouco tempo NÃO, em muito tempo SIM?
Amigo, desempata isso nos penaltys  ;D :D ???rsrsrs...

Abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 03 de Dezembro de 2011, 08:07
 :D
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 11:11
Olá a todos,

Tentando assimilar o questionamento feito pelo Leonardo Hardwsre, tentei estudar a questão 607-a
Pergunta de Kardec: "Parece, assim, que a alma  teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?”.
Como foi bem trazido e resumido pelo Rui e a Hebe, o conceito para alma, dada por Allan Kardec é doutrina, ou seja, Espírito encarnado.

Temos consciência que ao formular a pergunta Kardec utiliza este sentido. E aí ficaria:
607-a: Parece, assim, que o Espírito encarnado (o homem), teria sido o princípio inteligente (vegetal, animal), dos seres inferiores da criação?
A resposta mostra que os Espíritos compreenderam aonde queria chegar quanto a esta questão.
Novamente iniciam respondendo que já haviam dito anteriormente, questionando (Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade?), Formam uma cadeia evolutiva.
Depois, já adentrando na resposta:
- É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos.
Após, informam que depois de todo este processo, de preparação, germinação, individualização, e em seguida o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito e aí, há os primeiros ensaios para a vida.
E informam ainda mais “É então que começa para ele o período de humanidade”.
E sabendo que estes ensinos são nítidos, logo após dizem para consolar os homens orgulhosos e egoístas: “Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem”.
E encerrando dizem com toda a convicção que Deus obra com amor:
Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem futuro seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.

Para finalizar o que a DE nos ensinou e que e já foi trazido:
- Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e Deus (596).
- O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. (610). (O principio inteligente ainda não chegou a esta parte, falta-lhe ainda as faculdades de distinção).

O que fica para as futuras novas instruções e principalmente a ciência comprovar:
- Quando; Como e Onde se acontece esta transformação:

(Há neste contexto necessitando, porém de confirmações que ao se chegar ao final da escala evolutiva, este ainda principio inteligente (se elabora, se individualiza) o seu perispírito, no mundo espiritual com o auxílio de Espíritos Superiores e passa por processos de várias encarnações em mundos primitivos, até a transformação e se tornando Espírito).

Abraços, e desculpem a extensão da postagem.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 03 de Dezembro de 2011, 11:41
Esse tópico está rodando muito e se repetindo.

A questão é pode o Espírito de um homem animar o corpo de um animal? Não.
Pode o inverso? também não, porque estão em escalas evolutivas diferentes, simples assim, se assemelham só fisicamente.

Veja a distancia na cadeia evolutiva, do animal para o homem é a mesma do homem para Deus.

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 03 de Dezembro de 2011, 11:52
    606. De onde tiram os animais  o princípio inteligente  que constitui a espécie particular de alma  de que são dotados?
   
    — Do elemento inteligente  universal.

  Notem que Kardec faz um separação e entendimento diferente entre principio inteligente e Alma, " de onde tiram os animais o PRINCIPIO INTELIGENTE que constitui a espécie particular de ALMA que são dotados, ou seja não da azo que é o principio inteligente que se individualiza e se torna espírito, se assim fosse estaria positivamente em erro vejam:

  606 – a) A inteligência  do homem e a dos animais emanam, portanto, de um princípio  único?

      — Sem nenhuma dúvida; mas no homem ela passou por uma elaboração que a eleva sobre a dos brutos.

 Assim, a Alma do homem passou por uma elaboração que a eleva acima da do animal, mais se os animais se tornassem futaramente um Espírito, como é que ocorreria, já que os animais não receberam essa elaboração, mais o homem sim?
 
  Não temos duvida, de que quando se diz a respeito do Principio Inteligente, refere-se unicamente a inteligência, ou atributo do Espírito do ser inteligente, onde esse principio é o mesmo para o homem como para o animal, mais no homem ela recebeu uma elaboração que a eleva acima da do animal, muito claro e simples!
 

As minhas conclusões são as mesmas que a sua Leonardo.

1- O Elemento Inteligente Universal é a fonte do PI, e cada ser assimila uma parte conforme o seu propósito dentro da criação;

2- O PI não se individualiza, ele permite que um ser criado simples e ignorante adquira conhecimentos através do atributo da inteligência;

3- No caso dos seres incorpóreos que encarnam nos animais, estes assimilam uma porção rudimentar de PI que apenas permitem-lhes as suas individualizações, tento inteligência limitada às suas necessidades de sobrevivência do corpo, vivem apenas na vida material, não possuem conhecimento de si mesmo e nem o livre arbítrio;

4- No caso dos espíritos, que são os seres incorpóreos que encarnam nos humanos, estes assimilam um PI diferenciado. O PI que assimilam permitem a sua individualização, o atributo da inteligência se desenvolve infinitamente em busca de uma perfeição. Possuem o conhecimento de si mesmo e o livre arbítrio. Manifestam-se na vida material e possuem a vida moral.

Se existe um ser incorpóreo que assimila o PI e que esta assimilação lhe garante a individualização mesmo após a morte do corpo material. Então este ser não perde ou devolve o seu PI à fonte de onde assimilou. Com a morte do corpo material, o princípio que retorna à fonte é o princípio vital. Neste caso é de suma importância sabermos o que se está querendo dizer com a palavra alma, como as próprias instruções da DE nos orienta:

139 Alguns Espíritos e, antes deles, alguns filósofos definiram assim a alma: “Uma centelha anímica emanada do grande Todo”. Por que essa contradição?
– Não há contradição; depende da significação das palavras. Por que não tendes uma palavra para cada coisa?

140 O que pensar da teoria da alma subdividida em tantas partes quanto os músculos e sendo responsável, assim, por cada uma das funções do corpo?
– Isso depende ainda do sentido que se dá à palavra alma. Se a entendermos como o fluido vital, tem razão; mas se queremos entendê-la como Espírito encarnado, é errada. Como já dissemos, o Espírito é indivisível. Ele transmite o movimento aos órgãos pelo fluido intermediário, sem se dividir.

Portanto, PI é o atributo que garante a inteligência e a individualidade. Cada ser assimila e desenvolve esta inteligência conforme o propósito ou destinação dentro da criação divina.

O PI não fica estagiando de reino em reino, ou de ser em ser, uma vez assimilado torna-se parte integrante do ser e constitui a sua individualização.

Com base neste estudos e enquanto o ser humano for a espécie escolhida por Deus, para a encarnação dos espíritos aqui na Terra, afirmo:

 
 Os Nossos Animais de Hoje NÂO Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ.



 


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 03 de Dezembro de 2011, 12:19
Lucazan ,
 
  falou e provou, estamos ambos  no mesmo barco, e agradecendo por concluir o exposto do raciocinio, que por vezes vai se completando por etapa, e que servira de entendimento daquilo que por vezes entendemos diferente, do qual era e é o real objetivo daquele que nos instrui, só que cada um, em seu entendimento, desenha o quadro com suas tintas, mais que não quer dizer que não atingira a meta, não por isso, mais as "Eternidades" são diferentes!

  Abraços,
 Leonardo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 03 de Dezembro de 2011, 12:20
Esse tópico está rodando muito e se repetindo.

A questão é pode o Espírito de um homem animar o corpo de um animal? Não.
Pode o inverso? também não, porque estão em escalas evolutivas diferentes, simples assim, se assemelham só fisicamente.

Veja a distancia na cadeia evolutiva, do animal para o homem é a mesma do homem para Deus.


Cara Hebe,

A questão é muito mais complexa do que parece. Aqui encontramos duas vertentes do espiritismo:

1ª - A que defende a evolução do PI que se transforma em Espírito. Se esta for verdadeira, a resposta do tópico é SIM, pois, o PI dos seres que encarnam no animais de hoje, amanhã se transformarão em espíritos.

2ª - A que defende que o PI é apenas um atributo dos seres. Se esta for a verdade, a resposta será NÃO, pois sendo um atributo, o PI constitui a sua individualidade e o capacita com a faculdade da inteligência. 

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 03 de Dezembro de 2011, 13:11
Caros LuizFrancisco,

540 Os Espíritos que exercem ação sobre os fenômenos da natureza agem com conhecimento de causa, pelo seu livre-arbítrio, ou por um impulso instintivo ou irrefletido?
"...Pois bem! Do mesmo modo, os Espíritos mais atrasados são úteis ao conjunto; enquanto ensaiam para a vida e antes de ter plena consciência de seus atos e seu livre-arbítrio, agem sobre alguns fenômenos dos quais são agentes inconscientes. Executam primeiro; mais tarde, quando sua inteligência estiver mais desenvolvida, comandarão e dirigirão as coisas do mundo material; mais tarde ainda, poderão dirigir as coisas do mundo moral..."

607a Assim, pode-se considerar que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da Criação?
– "Não dissemos que tudo se encadeia na natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, individualiza-se pouco a pouco e ensaia para a vida, como já dissemos. É, de algum modo, um trabalho preparatório, como a germinação, em que o princípio inteligente sofre uma transformação e torna-se Espírito. É então que começa o período da humanização e com ela a consciência de seu futuro, a distinção entre o bem e o mal e a responsabilidade de seus atos..."

607 b Esse período de humanização começa na nossa Terra?
– "A Terra não é o ponto de partida da primeira encarnação humana; o período de humanização começa, em geral, nos mundos ainda mais inferiores..."

Note que quando se fala em período de humanização, na verdade é o inicio da materialização, seja, é quando PI do espírito se desenvolve proporcionando o conhecimento de si mesmo e o livre arbítrio e isto acontece muito antes de encarnamos nos humanos e em seres e mundos mais inferiores.

Pela lógica, mesmo nos mundos mais inferiores, só encarnamos em seres inferiores, mais sempre em alguma espécie especialmente criada ou idealizada por Deus.

Quando se diz que tudo se encadeia na natureza e tende à unidade. Concluo que tudo se encadeia e tende a um propósito, que é a de dar ao espírito as condições ser tornar perfeito.

115 Dentre os Espíritos, alguns foram criados bons e outros maus?
– "Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, ou seja, sem conhecimento. Deu a cada um uma missão com o objetivo de esclarecê-los e de fazê-los chegar, progressivamente, à perfeição pelo conhecimento da verdade e para aproximá-los de Si. A felicidade eterna e pura é para os que alcançam essa perfeição. Os Espíritos adquirem esses conhecimentos ao passar pelas provas que a Lei Divina lhes impõe..."







Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 13:43
Mano Luiz Francisco, encadear não significa dizer-se que tudo que se encadeia, é igual, aliás em muitos casos nem semelhança grande há de conter.

A maninha Hebe já postou algumas colocações que julgo pertinente ao bom entendimento deste nosso debate. Contudo mano, para exemplificar oque digo fazendo uma analogia, devo dizer que, numa linha de montagem, a exemplo das dos computadores, nem tudo que passa pela mesma esteira é utilizado por cada integrante da montagem, apesar de todas as peças juntas formarem a placa mãe, os milhões de elementos microscópicos que formam a CPU (que não é o gabinete fechado, mas apenas o Chip central e mais importante da máquina).

Assim, um trabalhador de linha de montagem, usa as peças que lhe é dada a trabalhar na montagem enquanto outros utilizam das outras peças.
Como se vê, tudo (no exemplo que trago), se encadeia, mas cada parte ou peça só é utilizável por aquele que lhes tenha, como ofício, junta à peça a ser fabricada.
Dessarte, falar-se em princípio Inteligente, corresponde apenas a falarmos dele e não de Espírito.
Este só aparece, após uma transformação que se houve de proceder aquele que antes, era apenas o Princípio Inteligente.
Cada parte de PI evolui para uma espécie distinta de ser e nestes nas essências a que pertencem, sendo assim a essência de um gato, receberá apenas aquela porção que lhe caiba, mesmo que os gatos estejam na Espécie genérica dos felinos, mas que como essência sejam felídeos.
E por isso mesmo, costumo brincar com isso nas palestras que faço, se colocarmos um gatinho na jaula de um leão, veremos esta cena:
Colocado o gatinho na jaula do rei dos animais, veremos este compenetrar-se e ajoelhado e patas postas, orar agradecendo a lauta refeição recebida. :)
Expliquei ou compliquei?
abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 03 de Dezembro de 2011, 14:15
Bom, analisando tudo que foi dito aqui, posso dar minha opinião final. Acreditei que essa questão tivesse passado pelo CUEE, mas não, não passou. Peço desculpas por algum comentário.

Que o espírito de um animal não encarna em um humano é verdade, mas daqui a muito tempo, quem sabe...acredito que sim.

Essa questão continua nos segredos de Deus.

Agradeço a todos aqui pelos comentários.

Abraços a todos,
Alcidio

Meu caro Alcídio!

Afinal, vc acredita que sim e que não? Em pouco tempo NÃO, em muito tempo SIM?
Amigo, desempata isso nos penaltys  ;D :D ???rsrsrs...

Abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP


Rui,
Não posso dar um ponto final, pois se não passou pela concordância entre os espíritos, quem sou eu para afirmar.

[...]Do ponto de vista físico, o homem constitui evidentemente um anel da cadeia dos seres
vivos; mas, do ponto de vista moral, há solução de continuidade entre o homem e o animal.
O homem possui, como sua particularidade, a alma ou Espírito, centelha divina que lhe dá o
senso moral e um alcance intelectual que os animais não possuem; é o ser principal,
preexistente e sobrevivente ao corpo, conservando a sua individualidade. Qual é a origem do Espírito? Onde está o seu ponto de partida? Forma-se ele do princípio inteligente individualizado? Isso é um mistério que seria inútil procurar penetrar e sobre o qual, como dissemos, só podemos construir sistemas.
O que é constante e ressalta ao mesmo tempo do raciocínio e da experiência é a
sobrevivência do Espírito, a conservação de sua individualidade após à morte, sua
faculdade de progredir, seu estado feliz ou infeliz, proporcional ao seu adiantamento na
senda do bem, e todas as verdades morais que são a conseqüência desse princípio. Quanto às relações misteriosas existentes entre o homem e os animais, isso, repetimos, está nos segredos de Deus, como muitas outras coisas cujo conhecimento atual nada importa para o nosso adiantamento, e sobre as quais seria inútil nos determos.[...]
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 15:19
Olá a todos,
Olá Moura,
Gostei de sua analogia, pois no final todas as peças estão encadeadas ao seu propósito.
Seria correto esse seu pensar se não tivesse questionado anetes do princípio inteligente, ou seja: "Parece, assim, que a alma teria sido.....

E informam ainda mais “É então que começa para ele (princípio inteligente) o período de humanidade”.

E ainda: “Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem”.


Se fosse conforme seu entender, não haverfia o motivo desta colocação: o homem se humilhar de sua origem.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 15:31
Mano Luiz, quem disse assim: "Parece, assim, que a alma teria sido....." Foram os Espíritos Superiores, não eu.
Para tal vou trazer da primeira Edição de OLE a questão referente:
"127 — A alma do Homem não teria sido primitivamente o Princípio Vital de ínfimos seres vivos da Biocriação, que chegou, ex-vi de lei progressiva, até o ser humano, percorrendo os diversos graus da escala orgânica?
«Não! Não! Os Espíritos, homens somos desde natos.»
«Cada ser vivo só progride na sua espécie e em sua essência. O Homem não foi jamais outro ser senão homo.»
Da qual surge a colocação do codificador:
"127 — Seja qual fôr a diversidade das existências por que passe o nosso Espírito ou nossa alma, elas pertencem todas à espécie humana; seria um erro supor que, ex-vi duma lei progressiva, o Homem haja passado pelos diferentes graus da escala orgânica para chegar a seu estado atual. Assim, sua alma não foi inicialmente o Princípio Vital de ínfimos seres vivos da Biocriação que chegou sucessivamente ao grau superior: Ao Homem."
A parte a qual o amigo se refere diz respeito ao tema Metempsicose se bem me lembro.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 03 de Dezembro de 2011, 15:41
Meu Deus, Luiz Francisco,

Que confusão que você está fazendo.

Vamos ver se eu consigo entender, porque essa história de PI etc dá margem mesmo para questionamento.

Cada ser vivo na Terra tem uma função, desde a minhoca que perfura o solo para arejar, a  planta que se beneficia disso e cresce e produz sombra e oxigênio, o animal que pasta e o homem ser pensante que ajuda na criação, porque já tem conhecimento de si mesmo e do que faz. Cada um na sua função e de igual importancia, porque tudo se encadeia na Natureza.
Estão em escalas evolutivas diferentes, então quando o animal  evoluir dentro da sua espécie, o Homem já terá evoluido também dentro da própria espécie.

Ou seja do atomo ao arcanjo, cada um fazendo seu trabalho dentro da sua escala evolutiva.

Compliquei  ??? ??? ??? ???
Moura help-me, confesso que tenho dificuldade em entender, mas o que me ocorre é que apesar do mesmo principio cada espécie evolui separadamente.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 15:49
Olá a todos

Mano Luiz, quem disse assim: "Parece, assim, que a alma teria sido....." Foram os Espíritos Superiores, não eu.
A parte a qual o amigo se refere diz respeito ao tema Metempsicose se bem me lembro.
Abraços,
Moura

Olá Moura,
Esta colocação é o inicio da questão 607-a, trazida pelo codificador e confirmadas pelos Espíritos Superiores.

Não, de minha parte em nenhum momento eu misturei este tópico com metempsicose que não condiz com o tópico trazido pelo Rui e que inicia-se na questão 611.,

Novamente trarei a pergunta 607-a, pois, se não compreendermos a pergunta com certeza não compreenderemos a resposta. (tradução de J. Herculano Pires)

607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 16:00
Mas você colocou em sua resposta uma clareza tão ímpar que a ela nada se pode acrescentar maninha.
vamos ver:  cada ser vivo dentro de sua Espécie e essência, trabalho dentro da força da Natureza a que está fadado progredir, nessa visão se pode afirmar tal como os Espíritos Superiores, "assim é que do átomo ao arcanjo tudo se encadeia".
Ora, está explícito anteriormente que cada ser estará a desempenham papel único e referente à sua espécie e essência, mas que isso, para lembrar a citação que fiz anteriormente à OLE na explicação da questão 613, conquanto fizesse alusão a metempsicose, um ser não procede, moralmente do progresso de outro ser.
Vejam o parágrafo:
"As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente uma da outras, por via de progressão; assim, o Espírito da ostra não se torna sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é um tipo absoluto, física e moralmente, e cada um dos seus indivíduos tira da fonte universal a quantidade de princípio inteligente que lhe é necessária, segundo a perfeição dos seus órgãos e a tarefa que deve desempenhar nos fenômenos da Natureza, devolvendo-a a massa após a morte."
Peço atenção  especial para o fato de que esta colocação de kardec também foi submetida ao controle Universal do Ensino dos Espíritos e portanto está submissa ao consenso deles que a referendaram.
Por isso é parte integrante da doutrina Espírita.
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2011, 16:03
Luiz meu mano, vamos combinar?
leia com atenção a tudo meu amigo querido, sem pressa no postar.
Depois releia a postagem e a confira com os posts aos quais você a relaciona.
Não foi  outro senão eu quem trouxe a questão 613 de OLE (metempsicose) que como se vê o amigo não compreendeu o por que de sua colocação.
Por favor releia com mais calma que por certo a sua inteligência e justiça o fará compreender.

abração,
Moura

Olá a todos

Mano Luiz, quem disse assim: "Parece, assim, que a alma teria sido....." Foram os Espíritos Superiores, não eu.
A parte a qual o amigo se refere diz respeito ao tema Metempsicose se bem me lembro.
Abraços,
Moura

Olá Moura,
Esta colocação é o inicio da questão 607-a, trazida pelo codificador e confirmadas pelos Espíritos Superiores.

Não, de minha parte em nenhum momento eu misturei este tópico com metempsicose que não condiz com o tópico trazido pelo Rui e que inicia-se na questão 611.,

Novamente trarei a pergunta 607-a, pois, se não compreendermos a pergunta com certeza não compreenderemos a resposta. (tradução de J. Herculano Pires)

607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Dezembro de 2011, 16:23
Esse tópico está rodando muito e se repetindo.

A questão é pode o Espírito de um homem animar o corpo de um animal? Não.
Pode o inverso? também não, porque estão em escalas evolutivas diferentes, simples assim, se assemelham só fisicamente.

Veja a distancia na cadeia evolutiva, do animal para o homem é a mesma do homem para Deus.



Oi cara Hebe!

Obrigado por tentar corrigir a rota a que se presta este tópico. O que se está de fato querendo
debater é se Nossos Animais (suas almas, é claro, teve gente que não entendeu...) de Hoje Po
derão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhã?

Abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 16:30
Olá a todos,

Trago este comentário sobre a questão, Allan Kardec no livro “A Gênese”, no cap. XI, item 15, analisa a “Hipótese sobre a origem do corpo humano”.
1 - Porque hipótese? Por que necessita do aval da ciência:
2 - E porque formular esta hipótese, se conforme entendimento de alguns é contrário os ensinos dos Espíritos?
    [font=]Hipótese sobre a origem do corpo humano[/font][/i][/b]
    [font=]Da  semelhança, que há, de formas exteriores entre o corpo do homem e o do macaco,  concluíram alguns fisiologistas que o primeiro é apenas uma transformação do  segundo. Nada aí há de impossível, nem o que, se assim, for, afete a dignidade  do homem.
 
    Bem pode dar-se que corpos de macaco tenham servido de vestidura aos primeiros  Espíritos humanos, forçosamente pouco adiantados, que viessem encarnar na  Terra, sendo essa vestidura mais apropriada às suas necessidades e mais  adequadas ao exercício de suas faculdades, do que o corpo de qualquer outro  animal. Em vez de se fazer para o Espírito um invólucro especial, ele teria  achado um já pronto. Vestiu-se então da pele do macaco, sem deixar de ser  Espírito humano, como o homem não raro se reveste da pele de certos animais,  sem deixar de ser homem.[/font]
[font=]
  Fique bem entendido que aqui unicamente se trata de uma hipótese, de modo  algum posta como princípio, mas apresentada apenas para mostrar que a origem do  corpo em nada prejudica o Espírito, que é o ser principal, e que a semelhança  do corpo do homem com o do macaco não implica paridade entre o seu Espírito e o  do macaco.[/font]

[font=]
  Admitida essa hipótese, pode dizer-se que, sob a influência e por efeito da  atividade intelectual do seu novo habitante, o envoltório se modificou, embelezou-se  nas particularidades, conservando a forma geral do conjunto. Melhorados, os  corpos, pela procriação, se reproduziram nas mesmas condições, como sucede com  as árvores de enxerto. Deram origem a uma espécie nova, que pouco a pouco se  afastou do tipo primitivo, à proporção que o Espírito progrediu. O Espírito  macaco, que não foi aniquilado, continuou a procriar, para seu uso, corpos de  macaco, do mesmo modo que o fruto da árvore silvestre reproduz árvores dessa  espécie, e o Espírito humano procriou corpos de homem, variantes do primeiro  molde em que ele se meteu. O tronco se bifurcou: produziu um ramo, que por sua  vez se tornou tronco.[/font]

[font=]
  Como em a Natureza não há transições bruscas, é provável que os primeiros  homens aparecidos na Terra pouco diferissem do macaco pela forma exterior e não  muito também pela inteligência. Em nossos dias ainda há selvagens que, pelo  comprimento dos braços e dos pés e pela conformação da cabeça, têm tanta  parecença com o macaco, que só lhes falta ser peludos, para se tornar completa  a semelhante.[/font]
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 03 de Dezembro de 2011, 17:03
Aí é que está,

O Homem foi semelhante em físico e até inteligencia mas não foi um simio que se transformou em homem.
Isso que entendi. A propria ciência estudando a estrutura dos homens pré-histórico provaram evolução da espécie, mas o macaco continua macaco e o Homem continua homem, portanto  apesar da semelhança física, Homem é sempre homem e macaco continua macaco.

Assim percebo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Dezembro de 2011, 17:46
Meu amigo Lucazan!

Em sua mensagem (#71) vc afirma: Os Nossos Animais de Hoje NÃO Poderão Reencarnar Como
Nossos Filhos do Amanhã!

Caro amigo Leonardo!

Em sua mensagem (#72) vc é solidário à afirmação do amigo Locazan e responde à ele: "Falou e
provou, estamos ambos no mesmo barco...".

Acho que o barco de vcs começa a fazer água  ;D :Drsrsrs

Leiam o que o Espírito Emmanuel, mais uma vez afirma, agora em 1940 no livro O Consolador, texto também inserido por Eurípedes Kuhl em sua obra, Animais Nossos Irmãos.

Questão 79: Como interpretar nosso parentesco com os animais?
Resposta de Emmanuel:

"Considerando que eles igualmente possuem, diante do tempo, um porvir de fecundas realizações, através de numerosas experiências chegarão, um dia, ao chamado Reino Hominal, como por nossa vez, alcançaremos, no escoar dos milênios, a situação de Angelitude.

A escala do progresso é sublime e infinita. No quadro exíguo dos vossos conhecimentos, busquemos uma figura que nos convoque ao sentimento de solidariedade e de amor que deve imperar em todos os departamentos da natureza visível e invisível.

O Mineral é atração. O Vegetal é sensação. O Animal é instinto. O Homem é razão. O Anjo é divindade.

Busquemos reconhecer a infinidade de laços que nos unem nos valores gradativos da evolução e ergamos em nosso íntimo o santuário eterno da fraternidade universal".

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 18:38
Olá a todos,
Trago as colocações do livro A Gênese Cap.XI - item 23: ( o grifo é meu) - tradução Carlos de Brito Imbassahy.

23. – Em tomando a humanidade a seu grau o mais ínfimo da escala intelectual, entre os selvagens mais atrasados, indaga-se se é este o ponto de partida da alma humana.

Conforme a opinião de alguns filósofos espiritualistas, o princípio inteligente, distinto do princípio material, individualiza-se, elabora-se, em passando pelos diversos graus da animalidade; é ao que a alma se ensaia à vida e desenvolve suas primeiras faculdades para o exercício; será, por assim dizer, seu tempo de incubação. Chegado ao grau de desenvolvimento que comporta este estado, ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria assim filiação espiritual, como o há filiação corpórea.

Este sistema, fundado sobre a grande lei de unidade que preside a Criação, assegura, é preciso convir, à justiça e à bondade do Criador; dá uma resultante, um alvo, um destino aos animais, que não são mais seres deserdados, mas que encontram no porvir que lhe seja reservado uma compensação a seus sofrimentos. O que constitui o homem espiritual, não é sua origem, mas os atributos especiais dos quais está dotado à sua entrada na humanidade, atributos que o transforma e o faz um ser distinto, como o fruto saboroso é distinto da raiz amarga de onde saiu. Por ter passado pela fileira da animalidade, o homem não seria menos homem; não seria mais animal como o fruto não é raiz, que o sábio não é o disforme feto através do qual iniciou no mundo.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 03 de Dezembro de 2011, 19:39
Caros Rui e LuizFrancisco,

Entre aos colocações de Emmanuel e Erasto, eu fico com as de Erasto.

"O cão que, pela sua inteligência superior entre os animais, se tornou o amigo e o comensal do homem, será perfectível por si mesmo, por sua iniciativa pessoal? Ninguém ousaria afirmá-lo, porquanto o cão não faz progredir o cão. O que, dentre eles, se mostre mais bem educado, sempre o foi pelo seu dono. Desde que o mundo é mundo, a lontra sempre construiu sua choça em cima d'água, seguindo as mesmas proporções e uma regra invariável; os rouxinóis e as andorinhas jamais construíram os respectivos ninhos senão do mesmo modo que seus pais o fizeram. Um ninho de pardais de antes do dilúvio, como um ninho de pardais dos tempos modernos, é sempre um ninho de pardais, edificado nas mesmas condições e com o mesmo sistema de entrelaçamento das palhinhas e dos fragmentos apanhados na primavera, na época dos amores. As abelhas e formigas, que formam pequeninas repúblicas bem administradas, jamais mudaram seus hábitos de abastecimento, sua maneira de proceder, seus costumes, suas produções. A aranha, finalmente, tece a sua teia sempre do mesmo modo."

"Por outro lado, se procurardes as cabanas de folhagens e as tendas das primeiras idades do mundo, encontrareis, em lugar de umas e outras, os palácios e os castelos da civilização moderna. As vestes de peles brutas sucederam os tecidos de ouro e seda. Enfim, a cada passo, achais a prova da marcha incessante da Humanidade pela senda do progresso."

"Desse progredir constante, invencível, irrecusável, do Espírito humano e desse estacionamento indefinido das outras espécies animais, haveis de concluir comigo que, se é certo que existem princípios comuns a tudo o que vive e se move na Terra: o sopro e a matéria, não menos certo é que somente vós, Espíritos encarnados, estais submetidos a inevitável lei do progresso, que vos impele fatalmente para diante e sempre para diante. Deus colocou os animais ao vosso lado como auxiliares, para vos alimentarem, para vos vestirem, para vos secundarem. Deu-lhes uma certa dose de inteligência, porque, para vos ajudarem, precisavam compreender, porém lhes outorgou inteligência apenas proporcionada aos serviços que são chamados a prestar. Mas, em sua sabedoria, não quis que estivessem sujeitos à mesma lei do progresso. Tais como foram criados se conservaram e se conservarão até à extinção de suas raças."

Como coloquei no post #73 existem duas vertentes, eu fico com a segunda.


1ª - A que defende a evolução do PI que se transforma em Espírito. Se esta for verdadeira, a resposta do tópico é SIM, pois, o PI dos seres que encarnam no animais de hoje, amanhã se transformarão em espíritos.

2ª - A que defende que o PI é apenas um atributo dos seres. Se esta for a verdade, a resposta será NÃO, pois sendo um atributo, o PI constitui a sua individualidade e o capacita com a faculdade da inteligência. 


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 03 de Dezembro de 2011, 19:47
Olá a todos,
Trago as colocações do livro A Gênese Cap.XI - item 23: ( o grifo é meu) - tradução Carlos de Brito Imbassahy.

23. – Em tomando a humanidade a seu grau o mais ínfimo da escala intelectual, entre os selvagens mais atrasados, indaga-se se é este o ponto de partida da alma humana.

Conforme a opinião de alguns filósofos espiritualistas, o princípio inteligente, distinto do princípio material, individualiza-se, elabora-se, em passando pelos diversos graus da animalidade; é ao que a alma se ensaia à vida e desenvolve suas primeiras faculdades para o exercício; será, por assim dizer, seu tempo de incubação. Chegado ao grau de desenvolvimento que comporta este estado, ela recebe as faculdades especiais que constituem a alma humana. Haveria assim filiação espiritual, como o há filiação corpórea.

Este sistema, fundado sobre a grande lei de unidade que preside a Criação, assegura, é preciso convir, à justiça e à bondade do Criador; dá uma resultante, um alvo, um destino aos animais, que não são mais seres deserdados, mas que encontram no porvir que lhe seja reservado uma compensação a seus sofrimentos. O que constitui o homem espiritual, não é sua origem, mas os atributos especiais dos quais está dotado à sua entrada na humanidade, atributos que o transforma e o faz um ser distinto, como o fruto saboroso é distinto da raiz amarga de onde saiu. Por ter passado pela fileira da animalidade, o homem não seria menos homem; não seria mais animal como o fruto não é raiz, que o sábio não é o disforme feto através do qual iniciou no mundo.

Abraços,

Caros LuizFrancisco,

Você esqueceu de color o ultimo paragrafo do item 23 que é o seguinte:

Mas, este sistema levanta múltiplas questões, cujos prós e contras não é oportuno discutir aqui, como não o é o exame das diferentes hipóteses que se têm formulado sobre este assunto. Sem, pois, pesquisarmos a origem do Espírito, sem procurarmos conhecer as fieiras pelas quais haja ele, porventura, passado, tomamo-lo ao entrar na humanidade, no ponto em que, dotado de senso moral e de livre-arbítrio, começa a pesar-lhe a responsabilidade dos seus atos.

Tudo isso é apenas um tese, sistema ou ainda hipótese, criada por espirito encarnado.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 20:01
Olá a todos,

Olá Lucazan,
Com o modo de colar, ficou faltando esta parte que por deveras é muito importante. Senão vejamos:
"Mas, este sistema levanta múltiplas questões, cujos prós e contras não é oportuno discutir aqui, como não o é o exame das diferentes hipóteses que se têm formulado sobre este assunto. Sem, pois, pesquisarmos a origem do Espírito, sem procurarmos conhecer as fieiras pelas quais haja ele, porventura, passado, tomamo-lo ao entrar na humanidade, no ponto em que, dotado de senso moral e de livre-arbítrio, começa a pesar-lhe a responsabilidade dos seus atos."

(Vindo do grego o termo "sistema" significa "combinar", "ajustar", "formar um conjunto").

E realmente levanta diversas questões, mas, como deixou claro o codificador:
"Sem, pois, pesquisarmos a origem do Espírito, sem procurarmos conhecer as fieiras pelas quais haja ele, porventura, passado, tomamo-lo ao entrar na humanidade, no ponto em que, dotado de senso moral e de livre-arbítrio, começa a pesar-lhe a responsabilidade dos seus atos."

Obrigado pelo auxílio,

Abraços,

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 03 de Dezembro de 2011, 20:35
Por isso mesmos amigo Luiz,

Não, adianta querer ajustar a DE, ela afirma que:

591 Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de uma natureza mais perfeita?
– Tudo é mais perfeito; mas nesses mundos superiores as plantas são sempre plantas, os animais são sempre animais e os homens, sempre homens.

601 Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: hcancela em 03 de Dezembro de 2011, 20:51
Por isso mesmos amigo Luiz,

Não, adianta querer ajustar a DE, ela afirma que:

591 Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de uma natureza mais perfeita?
– Tudo é mais perfeito; mas nesses mundos superiores as plantas são sempre plantas, os animais são sempre animais e os homens, sempre homens.

601 Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.


Simples.abraços.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 03 de Dezembro de 2011, 21:08
Olá a todos,
Olá Lucazan,

Quem sou eu em querer ajustar a DE, só tento assimilar os seus ensinos.

Agora não entendo as suas diferentes colocações:

1 - Contrária ao progresso dos animais (postagem anterior Erasto):

 "não menos certo é que somente vós, Espíritos encarnados, estais submetidos a inevitável lei do progresso, que vos impele fatalmente para diante e sempre para diante. Deus colocou os animais ao vosso lado como auxiliares, para vos alimentarem, para vos vestirem, para vos secundarem. Deu-lhes uma certa dose de inteligência, porque, para vos ajudarem, precisavam compreender, porém lhes outorgou inteligência apenas proporcionada aos serviços que são chamados a prestar. Mas, em sua sabedoria, não quis que estivessem sujeitos à mesma lei do progresso. Tais como foram criados se conservaram e se conservarão até à extinção de suas raças."

2 - E a outra a favor do progresso dos animais:

"Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.

Escolhas uma por favor.

E um detalhe. Já que chegou até a esta questão 601, continue leia atentamente as perguntas e as resposta das questões seguintes, principalmente da 604, 607 e 607-a.

Abraços.





Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 03 de Dezembro de 2011, 22:34
Amigos!

Acredito que estamos compondo um CUEE independente (he he he), pois que, alguns eminentes espíritos, desencarnados ou não, tais como, Léon Denis; Emmanuel; Al Rumi (poeta e sábio Islâmico/1.210-1.273 d. C); Honoré de Balsac (escritor francês/1.799-1.850 d. C); Eurípedes Kuhl (escritor contemporâneo), entre outros que não tive tempo de pesquisar, formam também consenso de que o embrião do homem transitou pelos vários reinos da Natureza, inclusive e é óbvio o Animal...

E agora se junta a esse grupo o espírito André Luiz (descobri ao acaso?)...

Leiam o que afirmou o espírito André Luiz, em 1958, em Evolução em Dois Mundos:

"Orientadores da Vida Maior acolhem animais nobres desencarnados (como se faz na Terra com crianças de tenra idade), internando-os em verdadeiros "jardins de infância", para os primeiros aprendizados a se fixarem no cérebro, de forma sequencial e progressiva.

Alí, reunidos por simbiose comportamental, seus centros nervosos se exercitam, tudo a cargo de instrutores celestes, escoando-se os milênios, da junção de forças sensitivas e vegetativas, o centro coronário, entrosando-se com o centro cerebral, permite ao espírito, já agora equipado de auto-escolha, com responsabilidade, pavimentar sua rota evolutiva, rumo a Deus".

Ora, acoplando as informações de Kardec, Emmanuel e André Luiz, não padecem aos espíritas quaisquer dúvidas de que o homem procede do animal.

E mais que isso: o "elo perdido" já não mais o é, eis que, pela pluralidade dos mundos, ao Espiritismo é perfeitamente aceitável que, se tal elo não está na Terra, pode perfeitamente localizar-se nas "muitas moradas" a que Jesus se referiu.

Existindo mundos inferiores, ou geologicamente mais novos que o nosso, certamente a maioria de seus habitantes terão grau evolutivo também inferior ao nosso e será alí que encontrarão as melhores condições para seu progresso.

Sabendo que o perispírito se forma da matéria cósmica do mundo em que o ser vai habitar, servindo de molde para o corpo físico, sabendo que nos mundos felizes habitam espíritos evoluídos, cujo perispírito ou é quase diáfano ou mesmo prescindível, lógico será supormos que nos mundos involuídos o perispírito será de textura densa, temos, assim, que animais terrestres com mérito irão para mundos inferiores à Terra, onde estagiarão até poderem a ela retornar, já agora como homem selvagem, mas com corpos mais elegantes, outro não será o motivo pelo qual, no intervalo das reencarnações, cirurgiões celestiais promovem nos perispíritos as mudanças tendentes a adequá-los ao mundo que, por mérito, ficam tranferidos ou recambiados...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP





Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 03 de Dezembro de 2011, 22:48



Caro amigo Leonardo!

Em sua mensagem (#72) vc é solidário à afirmação do amigo Locazan e responde à ele: "Falou e
provou, estamos ambos no mesmo barco...".

Acho que o barco de vcs começa a fazer água  ;D :Drsrsrs

Leiam o que o Espírito Emmanuel, mais uma vez afirma, agora em 1940 no livro O Consolador, texto também inserido por Eurípedes Kuhl em sua obra, Animais Nossos Irmãos.

Questão 79: Como interpretar nosso parentesco com os animais?
Resposta de Emmanuel:

"Considerando que eles igualmente possuem, diante do tempo, um porvir de fecundas realizações, através de numerosas experiências chegarão, um dia, ao chamado Reino Hominal, como por nossa vez, alcançaremos, no escoar dos milênios, a situação de Angelitude.

A escala do progresso é sublime e infinita. No quadro exíguo dos vossos conhecimentos, busquemos uma figura que nos convoque ao sentimento de solidariedade e de amor que deve imperar em todos os departamentos da natureza visível e invisível.

O Mineral é atração. O Vegetal é sensação. O Animal é instinto. O Homem é razão. O Anjo é divindade.

Busquemos reconhecer a infinidade de laços que nos unem nos valores gradativos da evolução e ergamos em nosso íntimo o santuário eterno da fraternidade universal".

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

   Amigo Rui,
 
 o Senhor deve que pegou alguma peste na expedição, pois o barco esta mais rigido do que nunca! Com efeito da doença, você teve a ilusão de que havia agua nele, mais NÃO!
  O que Emmanuel expressa ai, é tão somente opinião dele, que não passou pelo CUEE, sendo que o mesmo define que toda ou quaquer informação tendo por fonte um unico Espírito é tão somente opinião deste, que pode ser justa ou não, e nesse caso não deve ser considerada como corpo da doutrina!

  Abraços,
   Leonardo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 04 de Dezembro de 2011, 01:27
Pois é

Falamos da doutrina, defendemos a doutrina ( como se ela necessitasse ser defendida ), postamos contra ou favor, mas muitas vezes nem lemos ou tentamos compreender o que foi escrito.
Esta constante utilização do CUEE não está sendo utilizada, na maior parte das vezes, para confirmar o que é doutrina ou não. O CUEE está sendo utilizado, demasiadas vezes, como refugio de quem não tem argumento para debater e, muitas vezes, não pretende mudar de opinião.

Um outro aspecto que muito me preocupa é verificar que  constantemente se retiram frases de um determinado contexto, dando-se uma interpretação generalista que mais convém aos nossos propósitos, mas ignoram-se outras que são claras e integradas no contexto próprio daquiloi em que estamos debatendo.

Está neste caso o texto que nosso mano Rui colocou logo na sua primeira postagem e que repito:

"... Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostram humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras,   o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,  simultâneamente com o livre arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passadopela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização..."

Este texto está no nº 19, cap VI, do livro a Genese e foi ditado pelo espirito Galileu.
Será que não passou pelo CUEE?
Deixa o mesmo dúvidas a alguém?

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: psi em 04 de Dezembro de 2011, 03:13
Tomando-se como base a doutrina espírita( vide A Gênese e o Livro dos espíritos ), que nos informa que toda a inteligência puramente instintiva que hoje anima os animais inferiores da criação um dia se transformará em inteligência racional a animar a espécie humana, eu diria, respondendo à pergunta tema do tópico, que isso é possível, porém, improvável, pois quando a inteligência instintiva de nosso cãozinho de estimação estiver apta a ser promovida à inteligência racional, adquirindo a consciência de si mesmo, o livre arbítrio e a consciência de seus atos, provavelmente nós, outrora seus donos, já estaremos a um passo da angelitude.

Um abraço

PSI   
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 04 de Dezembro de 2011, 10:38
Olá a todos,
Olá Lucazan,

Quem sou eu em querer ajustar a DE, só tento assimilar os seus ensinos.

Agora não entendo as suas diferentes colocações:

1 - Contrária ao progresso dos animais (postagem anterior Erasto):

 "não menos certo é que somente vós, Espíritos encarnados, estais submetidos a inevitável lei do progresso, que vos impele fatalmente para diante e sempre para diante. Deus colocou os animais ao vosso lado como auxiliares, para vos alimentarem, para vos vestirem, para vos secundarem. Deu-lhes uma certa dose de inteligência, porque, para vos ajudarem, precisavam compreender, porém lhes outorgou inteligência apenas proporcionada aos serviços que são chamados a prestar. Mas, em sua sabedoria, não quis que estivessem sujeitos à mesma lei do progresso. Tais como foram criados se conservaram e se conservarão até à extinção de suas raças."

Amigo, Erasto não é contrário ao progresso dos animais, ele afirma que estes não estão sujeitos à mesma lei do progresso que os espíritos.

2 - E a outra a favor do progresso dos animais:

"Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.

Escolhas uma por favor.

A questão 601 do OLE, afirma que os animais estão sujeitos a lei progressiva, mas sempre serão submissos.

Não há contradição nas duas colocações, ambas afirmam que os animais estão sujeitos a lei do progresso, mais isso dentro de seus propósitos e finalidades.
 
E um detalhe. Já que chegou até a esta questão 601, continue leia atentamente as perguntas e as resposta das questões seguintes, principalmente da 604, 607 e 607-a.

Caros LuizFrancisco,

540 Os Espíritos que exercem ação sobre os fenômenos da natureza agem com conhecimento de causa, pelo seu livre-arbítrio, ou por um impulso instintivo ou irrefletido?
"...Pois bem! Do mesmo modo, os Espíritos mais atrasados são úteis ao conjunto; enquanto ensaiam para a vida e antes de ter plena consciência de seus atos e seu livre-arbítrio, agem sobre alguns fenômenos dos quais são agentes inconscientes. Executam primeiro; mais tarde, quando sua inteligência estiver mais desenvolvida, comandarão e dirigirão as coisas do mundo material; mais tarde ainda, poderão dirigir as coisas do mundo moral..."

607a Assim, pode-se considerar que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da Criação?
– "Não dissemos que tudo se encadeia na natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, individualiza-se pouco a pouco e ensaia para a vida, como já dissemos. É, de algum modo, um trabalho preparatório, como a germinação, em que o princípio inteligente sofre uma transformação e torna-se Espírito. É então que começa o período da humanização e com ela a consciência de seu futuro, a distinção entre o bem e o mal e a responsabilidade de seus atos..."

607 b Esse período de humanização começa na nossa Terra?
– "A Terra não é o ponto de partida da primeira encarnação humana; o período de humanização começa, em geral, nos mundos ainda mais inferiores..."

Note que quando se fala em período de humanização, na verdade é o inicio da materialização, seja, é quando PI do espírito se desenvolve proporcionando o conhecimento de si mesmo e o livre arbítrio e isto acontece muito antes de encarnamos nos humanos e em seres e mundos mais inferiores.

Pela lógica, mesmo nos mundos mais inferiores, só encarnamos em seres inferiores, mais sempre em alguma espécie especialmente criada ou idealizada por Deus.

Quando se diz que tudo se encadeia na natureza e tende à unidade. Concluo que tudo se encadeia e tende a um propósito, que é a de dar ao espírito as condições ser tornar perfeito.

115 Dentre os Espíritos, alguns foram criados bons e outros maus?
– "Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, ou seja, sem conhecimento. Deu a cada um uma missão com o objetivo de esclarecê-los e de fazê-los chegar, progressivamente, à perfeição pelo conhecimento da verdade e para aproximá-los de Si. A felicidade eterna e pura é para os que alcançam essa perfeição. Os Espíritos adquirem esses conhecimentos ao passar pelas provas que a Lei Divina lhes impõe..."
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 04 de Dezembro de 2011, 10:56
Por isso mesmos amigo Luiz,

Não, adianta querer ajustar a DE, ela afirma que:

591 Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de uma natureza mais perfeita?
– Tudo é mais perfeito; mas nesses mundos superiores as plantas são sempre plantas, os animais são sempre animais e os homens, sempre homens.

601 Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.


Essas questões não respondem ao tópico?
Acredito que sim.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 04 de Dezembro de 2011, 14:37
Caro amigo Atlante!

Vc foi muito feliz em sua argumentação inserida na mensagem #96.

Portanto, que tem olhos de ver que leiam!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 04 de Dezembro de 2011, 14:45
"... Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostram humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras,   o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,  simultâneamente com o livre arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passadopela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização..."

Este texto está no nº 19, cap VI, do livro a Genese e foi ditado pelo espirito Galileu.
Será que não passou pelo CUEE?
Deixa o mesmo dúvidas a alguém?
Atlante

Sublinharia, neste caso, e em primeiro lugar, o princípio: "... Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostram humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras,   o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,  simultâneamente com o livre arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passadopela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização..."
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 04 de Dezembro de 2011, 17:11
Caros amigos foristas!

Embora o tema aqui debatido seja instigante, contudo, eu não esperava uma participação tão grande em pouco menos de uma semana de tê-lo inserido.

O tópico foi inserido em 28 de novembro e já obteve até este momento (04.12) 1.881 visualiza
ções e 101 respostas.

Dessa forma desejo muito agradecer a todos que valorizaram este tópico através de seus argumentos  inteligentes, independentemente dos mesmos defenderem a teoria A ou B, pois
aqui estamos justamente para um sadio debate...

São essas ações, que fazem através deste site, um fórum modêlo, uma tribuna livre, onde podemos diáriamente expôr nossos pensamentos, ampliar nossos conhecimentos e acima de
tudo fazer muitos amigos.

Contudo, os debates estão ainda se iniciando, espero ainda ver alguns "barquinhos" de amigos
fazerem água  ;D :D rsrsrs

Um forte abraço a todos!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Dezembro de 2011, 17:21
Ô mano Rui...
ocê parece que eu num sei, sabe?
Abre o tópico para ver barquinhos afundarem?
Nunca brincou na banheira?
ainda bem que vim de submarino!
:) :) :)
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 04 de Dezembro de 2011, 18:32
Ô mano Rui...
ocê parece que eu num sei, sabe?
Abre o tópico para ver barquinhos afundarem?
Nunca brincou na banheira?
ainda bem que vim de submarino!
:) :) :)
Abração,
Moura

Mano Moura!

Vc é um maninho esperto, 50 anos de praia e agora
se apresenta com um submarino igual o do   capitão
Nemo...

Aproveita e dá uma carona para a amiga Hebe, pois
o barquinho dela, como o do Leonardo, já estão    à
deriva :o

Oi mano véio, parece que não sei meu!!!

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 04 de Dezembro de 2011, 19:05
 :D :D :D :D Oi Rui,

O meu a deriva não !!!!
A não ser que eu quisesse que meu peixinho dourado fosse meu filhinho na próxima!!!!  ;D ;D

A minha opinião é  a mesma desde o inicio, não há confusão.

Um bjo amigo.

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Dezembro de 2011, 22:50
Ah mano Atlante,
quanto fico feliz por sua lembrança deste pedacinho de doutrina.
É ele que também demonstra que antes de se transformar em Espírito (note transformar não é só lavar acara ou repintar quadro antigo), este ainda não o seria.
Para tal entendimento basta um estudo com isenção.

Avalie:
"O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,  simultâneamente com o livre arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passadopela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização..."
Ora, antes não havia Espírito mas sim espírito ou seja o Princípio Inteligente da creação.
Abraços,
Moura


Pois é

Falamos da doutrina, defendemos a doutrina ( como se ela necessitasse ser defendida ), postamos contra ou favor, mas muitas vezes nem lemos ou tentamos compreender o que foi escrito.
Esta constante utilização do CUEE não está sendo utilizada, na maior parte das vezes, para confirmar o que é doutrina ou não. O CUEE está sendo utilizado, demasiadas vezes, como refugio de quem não tem argumento para debater e, muitas vezes, não pretende mudar de opinião.

Um outro aspecto que muito me preocupa é verificar que  constantemente se retiram frases de um determinado contexto, dando-se uma interpretação generalista que mais convém aos nossos propósitos, mas ignoram-se outras que são claras e integradas no contexto próprio daquiloi em que estamos debatendo.

Está neste caso o texto que nosso mano Rui colocou logo na sua primeira postagem e que repito:

"... Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostram humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras,   o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,  simultâneamente com o livre arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passadopela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização..."

Este texto está no nº 19, cap VI, do livro a Genese e foi ditado pelo espirito Galileu.
Será que não passou pelo CUEE?
Deixa o mesmo dúvidas a alguém?

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 04 de Dezembro de 2011, 23:15
Vamos analisar:

78. Os Espíritos tiveram princípio ou existem de toda a eternidade?
-- Se os Espíritos não tivessem tido princípio, seriam iguais a Deus, mas pelo contrário, são
sua criação, submetidos à sua vontade. Deus existe de toda a eternidade, isso é incontestável: mas quando e como ele criou, não o sabemos. Podes dizer que não tivemos princípio, se com isso entendes que Deus, sendo eterno, deve ter criado sem cessar; mas quando e como cada um de nós foi feito, eu te repito, ninguém o sabe; isso é mistério.

79. Uma vez que há dois elementos gerais do Universo: o inteligente e o material, podemos
dizer que os Espíritos são formados do elemento inteligente, como os corpos inertes são
formados do material?
-- É evidente. Os Espíritos são individualizações do princípio inteligente, como os corpos são
individualizações do princípio material; a época e a maneira dessa formação é que desconhecemos.
81. Os Espíritos se formam espontaneamente, ou procedem uns dos outros?
-- Deus os criou, como a todas as outras criaturas, pela sua vontade, mas repito ainda uma vez que a sua origem é um mistério.

591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre
animais e os homens sempre homens.

601. Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
-- Sim, e é por isso que nos mundos superiores, onde os homens são mais adiantados, os
animais também o são, dispondo de meios de comunicação mais desenvolvidos. São, porém, sempre inferiores e submetidos aos homens, sendo para estes servidores inteligentes.

607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da
criação?
-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro, a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.

Lendo todas essas questões podemos tirar essas conclusões:
1-Os espíritos superiores não sabem nossa origem, nossa formação;
2-Na questão 591 e 601 fica claro que nos mundos superiores os espíritos(encarnados)humanos são sempre humanos e os animais sempre animais.

Isso não implica que não poderiam a partir daí tornarem-se espíritos humanos e reencarnarem em mundos inferiores como humanos(hipótese minha)
3-Na questão 607-a. da base à minha conclusão acima, MAS, também não implica nesta questão(607-a)que não poderia tratar-se do animal ser um ser à parte, ou seja uma espécie única que tornaria-se humano após sua evolução.

4-Conclusão: a resposta para o tópico não existe. Vejamos a conclusão de Kardec sobre essas questões:

[...]O ponto de partida do Espírito é uma dessas questões que se ligam ao princípio das coisas e estão nos segredos de Deus. Não é dado ao homem conhecê-las de maneira absoluta, e ele só pode fazer, a seu respeito, meras suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer, e sobre o que não conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

É assim que nem todos pensam da mesma maneira a respeito das relações existentes entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito não chega ao período humano senão depois de ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar uma finalidade ao futuro dos animais, que constituiriam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo é mais conforme à dignidade do homem e pode resumir- se damaneira seguinte:...[...]



Alcidio
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Dezembro de 2011, 23:25
Mano Alcídio a resposta está gritada entre os texto já trazidos.
Assim como uma maçã, nos mundos mais avançados ainda será uma maçã se bem que mais avançada, o animal também o será esta a resposta, conjecturas, hipóteses ou mesmo dizer-se que não há resposta, é querer-se tapar o sol com a peneira.
Veja ,maios: Diz a doutrina que os animais sempre serão para os homens os seus fiéis ajudantes.
Acabando-se com o contingente animal, por via da humanização destes, que ajudantes teria este homem?
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 00:35
Olá

Por vezes pasmo com aquilo que por aqui é postado.
No meu post 44 deixei bem clara a forma como tudo se processa e o erro em que nossos amigos estão laborando.
Mas esse erro perdura e, pior ainda, começamos a deturpar os textos doutrinários.

Diga-me lá mano Alcidio onde nas questões 591 e 601 fala der espiritos reencarnados? Não fala de homens e de animais.

O problema é que nossos companheiros não querem enternder que o principio inteligente que anima os animais, seja em que mundo for, não é sempre o mesmo. Quando o principio inteligente, que hoje anima os animais, atingir a maturação no reino animal, ele transita patra o reino hominal onde se irá individualizar. Isto não significa que os animais deixam de existir pela simples razão de que outra porção de principio inteligenta transitando do reino vegetal ocupa sua posição em estágio no reino animal. Os minerais, os vergetais e os animais sempre existirão, mas o principio inteligente que os anima não será sempre o mesmo.

Assim é com o homem. Todos nós um dia atingiremos a perfeição. Quando atingirmos a perfeição entraremos no reino angélico. Deixamos de ser homens e passamos a ser anjos.
Significa isto que os homens desapareceram? Não, outras almas em evolução ocuparão seus lugares.

Será isto difícil de entender?
E tudo isto está contido na doutrina espírita. Basta que se leia com atenção, de mente aberta e palas removidas.

Atlante 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 00:50
Olá Moura

Meu amigo aquilo que estamos debatendo é a evolução do principio inteligente desde a periferia até Deus ou do átamo ao arcanjo como dito nos textos doutrinários.

Ninguém afirmou que o espirito que estagia no reino hominal é igual à alma que estagia no reino animal.
Tudo isto já foi aqui debatido em tempos idos. E quanto a isto a doutrina também é clara quando informa que o espirito não receberá a iluminação divina, leia-se centelha divina ou Deus no homem, bem como o livre arbítrio e a consciência, onde iremos encontrar gravadas as leis morais, e, acrescento eu, a razão, sem haver laborado a sua individualização nos reinos inferiores.

Claro que uma mação será sempre uma maçã. Mas o principio inteligente que anima a maçã um dia virá individualizar-se no reino hominal.
E de outra forma poderia ser pois Deus jamais criaria seres, leia-se principio inteligente, para ficarem condenados infinitamente à estagnação numa determinada condição.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 05 de Dezembro de 2011, 00:56
Muitas vezes cada um está debatendo uma coisa, aquilo que ressoa em sua mente. Principalmente em um fórum virtual onde os viventes não podem um olhar para a cara dos outros.

It's sad, but, probably, true...

PS: isso não quer dizer que eu não ache muito legal a ideia de um fórum virtual =D
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Kazaoka em 05 de Dezembro de 2011, 00:56
"Está é uma questão que não se encontra resposta unânime nem entre os Espíritos superiores da Codificação". E esta é uma afirmação de Kardec no fechamento da questão 613 do OLE (seria muito bom se pudessem dar uma estudada nesta questão 613).

O processo de humanização, se é que ocorre de espécie a espécie, demanda uma marcha evolutiva do Princípio Inteligente que remontaria a períodos e épocas que, pela nossa forma de contagem do tempo, não teriamos condições de quantificar o tempo necessário para que uma alma de um animal de estimação alcance a evolução necessária para entrar no período de humanização. Portanto, se isso for possível, não ocorrerá pelo apego do homem a seu animalzinho e nem ocorrerá num espaço de tempo como o considerado neste tópico
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 01:08
Olá Kazaoka

Naquilo que me diz respeito, jamais abordei a questão de tempo ou do tempo.
Isso levar-nos-ia a um outro debate que certamente daria pano para mangas.
Mas sempre pergunto:
- O que sertá um milhão de anos em relação ao infinito?
- E cem milhões de anos em relação ao infinito será muito tempo?

De qualquer forma devo acrescentar que, no meu conceito, o tempo é um elemento fixo. Não é o tempo que passa por nós, somos nós que o percorremos. Nunca deveremos esquecer que para Deus é sempre presente e nós estamos movendo-nos em Deus.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 05 de Dezembro de 2011, 01:19
Mesmo na matemática, qualquer valor real que conseguirmos imaginar (qualquer!!!!) será infinitamente menor que infinito...

Na física, até onde sei, tempo só existe quando exista matéria/energia.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Kazaoka em 05 de Dezembro de 2011, 01:42
Está certo, Atlante.
Mas, sobre o que o tópico pergunta este tempo não daria para ser de uma reencarnação para outra. Além do que, o sentimento do animal em relação ao seu dono fundamenta-se numa gratidão instintiva pelos favores que recebe e não pela base moral que é o que determina os laços afetivos entre os humanos.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 02:01
Kazaoka, companheiro

Não me parece que seja essa a questão.
Penso que o titulo do tópico está ultrapassado por si mesmo.
Para que o principio inteligente que anima nos dias de hoje um animal poder vir a habitar um corpo por nós gerado seria necessário que nós estagnassemos por muitos milhões de anos e isso é muitissimo pouco provável.
Todo o principio inteligente que se individualize no reino hominal, iniciará seu estágio, neste reino, num mundo primitivo. Até chegar à condição em que nos encontramos muitos milhões de anos terá que percorrer.
Ainda mais sabendo-se que, dada a sua condição tão próxima da animalidade, o seu processo evolutivo será sempre mais demorado que o nosso, pois o conhecimento e a consciência já despertaram em nós.
Não significa isto que não estejamos ainda muitoa atrasados.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 05 de Dezembro de 2011, 02:08
Mano Alcídio a resposta está gritada entre os texto já trazidos.
Assim como uma maçã, nos mundos mais avançados ainda será uma maçã se bem que mais avançada, o animal também o será esta a resposta, conjecturas, hipóteses ou mesmo dizer-se que não há resposta, é querer-se tapar o sol com a peneira.
Veja ,maios: Diz a doutrina que os animais sempre serão para os homens os seus fiéis ajudantes.
Acabando-se com o contingente animal, por via da humanização destes, que ajudantes teria este homem?
Abraços,
Moura

Caro mano Moura!

Parece que não sei, meu!!!

Realmente, como já ocorre em nossa natureza, algumas espécies animais poderão por um motivo ou outro entrar em extinção, porém, acredito que para cada número de animais que são promovidos ao reino hominal, outros tantos PIs deixam, por exemplo, o reino vegetal e ascendem ao reino animal, substituindo assim aqueles PIs/almas dos animais agora elevados ao primeiro degrau humano.

Desse modo, não será por esse fator da evolução da alma do animal para o ser hominal que se acabarão os animais para o auxílio ao homem.

Esse processo é como um programa de carreira em uma empresa bem organizada, onde sai um diretor e admiti-se um Office Boy (efeito dominó/todas as posições, em ordem de ascensão, são preenchidas através de funcionários promovidos)...

Em nosso caso, promove-se um espírito puro para a posição de um Arcanjo e admiti-se um Àtomo para iniciar sua caminhada evolutiva!

Tudo evolui na Natureza, não poderia ser diferente. Hipotéticamente  ;D rsrsrs (sou muito seu amigo), gostaria de ver como vc se sentiria nascendo um porco para todo o sempre  :D rsrsrs...

Abraços de tamanduá!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 05 de Dezembro de 2011, 03:00
Kazaoka, companheiro

Não me parece que seja essa a questão.
Penso que o titulo do tópico está ultrapassado por si mesmo.
Para que o principio inteligente que anima nos dias de hoje um animal poder vir a habitar um corpo por nós gerado seria necessário que nós estagnassemos por muitos milhões de anos e isso é muitissimo pouco provável.
Todo o principio inteligente que se individualize no reino hominal, iniciará seu estágio, neste reino, num mundo primitivo. Até chegar à condição em que nos encontramos muitos milhões de anos terá que percorrer.
Ainda mais sabendo-se que, dada a sua condição tão próxima da animalidade, o seu processo evolutivo será sempre mais demorado que o nosso, pois o conhecimento e a consciência já despertaram em nós.
Não significa isto que não estejamos ainda muitoa atrasados.

Atlante

Meu amigo Atlante!

Situando-nos, como vc comenta, relativamente muito adiantados para que a alma de um animal pudesse encarnar como  nosso filho num futuro próximo... Contudo, esse argumento não in
validaria a teoria que defendo, pois, a alma desse animal poderia ascender a condição humana nascendo em um mundo primitivo e sendo filho de um homem também primitivo...

Até aí a teoria que abraço tem sustentação, não acha?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Notas:

a) Caso eu não tenha dado a conotação devida ao titulo, porém, a frase "nossos" poderia subtender a espécie hominal, não importanto se homens em nosso estágio ou não. Em mundos
primitivos também existem homens mais próximos a animalidade não é mesmo?

b) Não falamos aqui das migrações de exilados da Terra para planetas primitivos. Muitos dos
espíritos aqui desencarnados poderão reencarnar  nesses mundos incultos e lá terem filhos
de primeira encarnação hominal.

Espíritos desencarnados que migram para mundos primitivos não ocorre sòmente em ocasiões
de transição de um planeta, esse processo acontece regularmente em todos os orbes de nosso
universo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 05 de Dezembro de 2011, 09:23
O processo de humanização, se é que ocorre de espécie a espécie, demanda uma marcha evolutiva do Princípio Inteligente que remontaria a períodos e épocas que, pela nossa forma de contagem do tempo, não teriamos condições de quantificar o tempo necessário para que uma alma de um animal de estimação alcance a evolução necessária para entrar no período de humanização. Portanto, se isso for possível, não ocorrerá pelo apego do homem a seu animalzinho e nem ocorrerá num espaço de tempo como o considerado neste tópico


Olá


O problema é que há forista querendo encarnar, de imediato, o animal que acabou de morrer transformando-o no homem de amanhã. A transição entre os reinos animal e hominal é tal a distância que vai do homem ao Anjo. Demanda longo periodo de tempo para que a 'alma' do animal participe do reino hominal. A Ciencia investigou e não descobriu, e nem descobrirá, um ascendente do homen, entre os primatas/simios, e isso em virtude da transição ocorrer fora do ambiente terrestre.



Abç
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 05 de Dezembro de 2011, 10:49
Isso é uma questão de como foi formulado o título do tópico.

Se fosse, " Os animais atuais, chegarão a um estado de Espírito no furturo", ou seja, conscientes de si mesmo.

Eu diria sim , e usei Espírito com E maiusculo para não deixar dúvida.

Agora, se nossos animais poderão encarnar como nossos filhos amanhã, eu digo não, porque nesta altura a espécie hominal já chegou a angelitude , pela distancia entre os dois.

Um abç
Hebe
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: hcancela em 05 de Dezembro de 2011, 10:55
Olá amigos(as)

Hebe amiga dessa forma beleza, mas isso era para outro debate e creio que no fim íamos chegar tal e qual este..... Sem conclusão...rssssssssss

Agora o tema é!...Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?

Já o disse lá para trás.....rss

Não

Saudações fraternas
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 05 de Dezembro de 2011, 10:57
A grande confusáo resulta do facto de racicionarmos partindo da matéria. Os corpos serão sempre os corpos, sejam eles de anoimais sejam eles de pessoas. Eles apenas evoluem dentro do reino a que pertencem como forma de proporcioanar â alma em evolução as melhores condições para a sua experienciação em cada reino. Desta forma fica claro que o corpo de animal será sempre um corpo de animal. Um corpo de humano será sempre um corpo de humano.

Então deveremos raciocinar de forma diferente. Avaliemos as coisas a parftir do principio inteligente ou alma.
O principio inteligente, no seu processo evolutivo, estagia nos vários reinos da criação. Começa pelo reino mineral, passa ao reino vegetal, ao reino animal e individualiza-se no reino hominal. Tudo isto se processa na condiçóes próprias de cada reino e em conformidade coma as leis naturais creadas por Deus. Mas isto não significa que possamos afirmar que o principio inteligente é um mineral. um vegetal, um animal ou um homem, não o principio inteligente é sempre o principio inteligente. Quanto muito poderemos afirmar que é o principio inteligente vivendo sua experiência naquela condição.
Nós não somos seres humanos, nós somos espiritos vivenciando uma condição humana. Quando atingirmos a culminância desta experiência, isto é, quando conquistarmos a perfeição atingível no reino hominal, nós passaremos ao reino angélico. E quando atingirmos a culminância no reino angélico, nós passaremoa a ser arcanjos. Tudo isto é aquilo que conhecemos neste momento, para além disto desconhecemos se mais haverá.

Tudo isto está na doutrina e rudo isto já foi colocado neste tópico nas várias citações da doutrina. Bastará que se leia com atenção.

586 As plantas têm consciência de sua existência?
– Não; elas não pensam, têm apenas a vida orgânica.

587 As plantas têm sensações? Elas sofrem quando são mutiladas?
– As plantas recebem impressões físicas que agem sobre a matéria, mas não têm percepções e, portanto, não têm a sensação da dor.

588 A força que atrai as plantas umas às outras é independente de sua vontade?
– Sim, uma vez que não pensam. É uma força mecânica da matéria agindo sobre a matéria; elas não poderiam se opor a isso.

Qual é o princípio inteligente das plantas? A DE afirma que as plantas não possuem PI, não pensam, não possuem percepções e que é uma força mecânica que atua sobre elas.
Como as plantas não possuem o PI, então não há como ocorrer a transição para o reino animal que algo que não existe.


597 Se os animais têm uma inteligência que lhes dá uma certa liberdade de ação, há neles um princípio independente da matéria?
– Sim, e que sobrevive ao corpo.

597 a Esse princípio é uma alma semelhante à do homem?
– É também uma alma, se quiserdes, depende do sentido que se dá a essa palavra; mas é inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem tanta distância quanto há entre a alma do homem e Deus.

595 Os animais têm o livre-arbítrio de seus atos?
– Eles não são simples máquinas, como se pode supor; mas sua liberdade de ação é limitada às suas necessidades e não se pode comparar à do homem. Sendo muito inferiores ao homem, não têm os mesmos deveres. Sua liberdade é restrita aos atos da vida material.

598 A alma dos animais conserva, após a morte, sua individualidade e a consciência de si mesma?
– Sua individualidade, sim, mas não a consciência de seu eu. A vida inteligente continua no estado latente.

599 A alma dos animais tem a escolha de encarnar em um animal em vez de outro?
– Não; ela não tem o livre-arbítrio.

A DE afirma que os animais possuem um princípio inteligente muito inferior ao dos humanos. Afirma também que este princípio já esta individualizado, nega a consciência de si mesmo e a plenitude do livre arbítrio. Que a vida inteligente destes seres são limitadas as suas necessidades e que não se desenvolve, vivendo exclusivamente na vida material.

Este PI inferior, limitado, que não se desenvolve e que não possuem vida moral/espiritual, um dia se transformará em um espírito? Não acredito nesta hipótese.

592 Se compararmos o homem e os animais sob o ponto de vista da inteligência, a linha de demarcação parece difícil de se estabelecer, porque alguns animais têm, sob esse aspecto, uma superioridade notória sobre alguns homens. Essa linha pode ser estabelecida de uma maneira precisa?
– Sobre esse ponto vossos filósofos não estão de acordo em quase nada: uns querem que o homem seja um animal e outros que o animal seja um homem; todos estão errados. O homem é um ser à parte que desce muito baixo algumas vezes, ou que pode se elevar bem alto. Fisicamente o homem é como os animais, e até menos dotado que muitos deles; a natureza deu aos animais tudo o que o homem é obrigado a inventar com sua inteligência para satisfazer suas necessidades e sua conservação. É verdade que seu corpo se destrói como o dos animais, mas seu Espírito tem uma destinação que somente ele pode compreender, porque apenas o homem é completamente livre. Pobres homens que vos rebaixais além da brutalidade! Não sabeis vos distinguir? Reconhecei o homem pelo sentimento que ele tem da existência de Deus.

605a Assim, além de suas próprias imperfeições, das quais o Espírito deve se despojar, o homem tem ainda que lutar contra a influência da matéria?
– Sim, quanto mais é inferior mais os laços entre o Espírito e a matéria são unidos; não o vedes? O homem não tem duas almas;a alma é sempre única em cada ser. A alma do animal e a do homem são distintas uma da outra, de modo que a alma de um não pode animar o corpo criado para a outra. Mas, ainda que o homem não tenha alma animal que, por suas paixões, o nivele aos animais, tem o corpo que muitas vezes o rebaixa a eles, porque seu corpo é um ser dotado de vitalidade, que tem instintos, porém ininteligentes e limitados ao cuidado de sua conservação.

610 Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação estão enganados?
– Não; mas a questão não foi explicada e, aliás, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, de fato, um ser à parte, uma vez que tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outra destinação. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo.

A DE afirma que o ser humano é um animal como qualquer outro animais, ele só sobressai sobre os outros animais por ter sido o escolhido por Deus para a encarnação dos espíritos. Portanto, os espíritos podem encarnar em qualquer ser inferior da criação escolhido por Deus.

O ser humano, tem um corpo material como todos os animais deste planeta, é dotado de vitalidade, instintos ininteligentes e limitados à sua conservação.

A grande diferença que o ser humano tem em relação aos outros animais é o ser incorpóreo que se liga a ele, ou seja, é o espírito, o ser pensante e inteligente do universo que recebeu uma elaboração especial do PI.

72 a Podemos, então, dizer que cada ser tira uma porção de inteligência da fonte universal e a assimila, como tira e assimila o princípio da vida material?
– Isso é apenas uma comparação, mas não é exata. A inteligência é um dom próprio de cada ser e constitui sua individualidade moral. Por fim,há coisas que não são dadas ao homem penetrar, e essa por enquanto é uma delas.

606a A inteligência do homem e a dos animais vêm de um princípio único?
– Sem dúvida. Mas no homem ela recebeu uma elaboração que o eleva acima do animal.

Notem bem que o termo usado é recebeu, pois é um dom dado por Deus a cada ser e essa elaboração diferenciada dos animais, permitem a espírito a sua vida moral/espiritual que conforme a DE é negada aos animais.

Ao meu ver a DE é clara em relação a evolução do espírito, mas como não vamos chegar a um denominador comum a este respeito e como a própria DE afirma na questão abaixo:

78 Os Espíritos tiveram um princípio, ou são como Deus, de toda a eternidade?
– Se os Espíritos não tivessem tido um princípio, seriam iguais a Deus. São sua criação e submissos à Sua vontade. Deus existe de toda a eternidade, isso é incontestável. Mas saber quando e como nos criou, não sabemos nada. Podeis dizer que não tivemos princípio, se entenderdes com isso que Deus, sendo eterno, tem criado sem descanso. Mas quando e como cada um de nós foi criado, repito, ninguém o sabe: esse é o mistério.

Se nem eles sabem das suas origens, como afirmar que tudo se inicia de uma simples transformação do PI?
 




Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 05 de Dezembro de 2011, 11:03
Isso é uma questão de como foi formulado o título do tópico.

Se fosse, " Os animais atuais, chegarão a um estado de Espírito no furturo", ou seja, conscientes de si mesmo.

Eu diria sim , e usei Espírito com E maiusculo para não deixar dúvida.

Agora, se nossos animais poderão encarnar como nossos filhos amanhã, eu digo não, porque nesta altura a espécie hominal já chegou a angelitude , pela distancia entre os dois.

Um abç
Hebe

Mesmo assim, eu ainda afirmaria que não Hebe. Acredito que o PI é apenas mais um atributo do espírito.

A questão é muito mais complexa do que parece. Aqui encontramos duas vertentes do espiritismo:

1ª - A que defende a evolução do PI que se transforma em Espírito. Se esta for verdadeira, a resposta do tópico é SIM, pois, o PI dos seres que encarnam no animais de hoje, amanhã se transformarão em espíritos.

2ª - A que defende que o PI é apenas um atributo dos seres. Se esta for a verdade, a resposta será NÃO, pois sendo um atributo, o PI apenas constitui a sua individualidade e o capacita com a faculdade da inteligência.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 05 de Dezembro de 2011, 11:48
Isso é uma questão de como foi formulado o título do tópico.

Se fosse, " Os animais atuais, chegarão a um estado de Espírito no furturo", ou seja, conscientes de si mesmo.

Eu diria sim , e usei Espírito com E maiusculo para não deixar dúvida.

Agora, se nossos animais poderão encarnar como nossos filhos amanhã, eu digo não, porque nesta altura a espécie hominal já chegou a angelitude , pela distancia entre os dois.

Um abç
Hebe

Olá a todos,
Olá Hebe,

É justamente neste sentido que postei anteriormente:
"A resposta do tópico é não. 
A não ser que este "Amanhã", for daqui há "milhões de anos".

Mas, a sua colocação: "porque nesta altura a espécie hominal já chegou a angelitude , pela distância entre os dois". É exata.
 
É neste sentido, se não me engano, que o Atlante fez uma dissertação na postagem 44: ..."Nós não somos seres humanos, nós somos espiritos vivenciando uma condição humana. Quando atingirmos a culminância desta experiência, isto é, quando conquistarmos a perfeição atingível no reino hominal, nós passaremos ao reino angélico. E quando atingirmos a culminância no reino angélico, nós passaremoa a ser arcanjos. Tudo isto é aquilo que conhecemos neste momento, para além disto desconhecemos se mais haverá."

Abraços,



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 05 de Dezembro de 2011, 13:06
Mano Atlante, o erro que persiste é a resistência no pensar que é a doutrina que bem antes das questões citadas, vem esclarecer que cada ser vivo (veja só: vegetativamente ou inteligentemente) tem uma parcela própria do PI.
A pergunta que se segue sempre é: como então uma planta ou um vegetal poderia pinçando do PI geral e fulcro a sua parcela e são novamente os Espíritos Superiores que esclarecem e não eu: "Deus, que preside a tudo, vem por obrar nestes casos. Aliás a resposta é mais sucinta sem perder nenhuma importância: "Deus provê".
Abraços,
Moura

Olá Moura

Meu amigo aquilo que estamos debatendo é a evolução do principio inteligente desde a periferia até Deus ou do átamo ao arcanjo como dito nos textos doutrinários.

Ninguém afirmou que o espirito que estagia no reino hominal é igual à alma que estagia no reino animal.
Tudo isto já foi aqui debatido em tempos idos. E quanto a isto a doutrina também é clara quando informa que o espirito não receberá a iluminação divina, leia-se centelha divina ou Deus no homem, bem como o livre arbítrio e a consciência, onde iremos encontrar gravadas as leis naturais, e, acrescento eu, a razão, sem haver laborado a sua individualização nos reinos inferiores.

Claro que uma mação será sempre uma maçã. Mas o principio inteligente que anima a maçã um dia virá individualizar-se no reino hominal.
E de outra forma poderia ser pois Deus jamais criaria seres, leia-se principio inteligente, para ficarem condenados infinitamente à estagnação numa determinada condição.

Atlante

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 16:30
OLá Moura

Obrigado por confirmar aquilo que tenho vindo a afirmar.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 05 de Dezembro de 2011, 17:35
Caro Lucazan!

Em sua intervenção através da mensagem #122, em seu segundo parágrafo da pergunta 508, vc inseriu como argumento um subquestionamento, ou seja:

Qual o princípio inteligente das Plantas? E como resposta vc escreve:

"A DE afirma que as plantas não possuem PI, não pensam, não possuem percepções e que é uma força mecânica que atua sobre elas.

Como plantas não possuem PI, então não há como ocorrer a transição para o reino animal...".

Agora argumento eu:

Tudo que existe de material em nosso mundo e também no Universo é composto por átomos, enfim, é o Micro construindo o Macro.

Logo, as plantas são compostas por átomos! Pergunto: os átomos não possuem PI?

Deus cria incessantemente os átomos. Com eles estrutura os universos. Dos átomos suscita os homens e os homens se transforma em Arcanjos que constroem universos...

... O Princípio Espiritual Inteligente, ainda na condição de átomo, após o período em que estagiou na elaboração do plasma, passa a trabalhar na oficina do tempo, compondo moléculas orgânicas de que se constituem todos os seres vivos existentes na natureza, enriquecendo o seu núcleo inteligente"...

Após concluir essa fase rudimentar da sua jornada evolutiva na condição de átomo, dotado de todas as informações importantes devidamente registradas pelo seu núcleo inteligente e, com o padrão vibratório da energia que constitui a sua forma etérea sob controle, em um dos momentos em que se encontra na imensidão cósmica, expande-se na sua essência espiritual libertando-se da forma atômica.

Com os impulsos criativos da evolução ampliados através das experiências sucessivas, tranforma o seu espectro etéreo assumindo a forma globular luminosa.

Nesse momento da sua evolução, ao emergir da condição atômica, assume uma fase mais avançada como Princípio Espiritual Inteligente, passando a animar os seres vivos dos vários reinos da natureza até culminar no ser humano.

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 05 de Dezembro de 2011, 18:08
Caro Rui,

588 A força que atrai as plantas umas às outras é independente de sua vontade?
– Sim, uma vez que não pensam. É uma força mecânica da matéria agindo sobre a matéria; elas não poderiam se opor a isso.

590 As plantas têm, como os animais, um instinto de conservação que as leva a procurar o que lhes pode ser útil e a fugir do que as pode prejudicar?
– Sim, têm, pode-se dizer, uma espécie de instinto, isso dependendo da extensão que se dá a essa palavra; mas é um instinto puramente mecânico. Quando, nas operações de química, vedes dois corpos se reunirem, é porque se ajustam, ou seja, há afinidade entre eles; mas não chamais isso de instinto.

Não há princípio inteligente nos minerais e nem nos vegetais. Existe apenas uma força mecânica atuando sobre eles.

Se o seu pensamento estivesse correto, já pensou quantos princípios inteligentes existiria em apenas um copo d'água?

==> O átomo tem um tamanho de um décimo de milionésimo de milímetro? == > Tem mais átomos em um copo d'água,do que copos d'água em todos os oceanos do planeta ==> Em um único grão de areia contém trilhões de átomos, silício por exemplo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 05 de Dezembro de 2011, 18:58
Tenho o mesmo pensamento que você Lucazan, penso que as perguntas trazidas de OLE, realmente acaba com as duvidas, inerente a ausência de PI, nos minerais e vegetais, destaco um link que afirma exatamente em o texto, a imposibilidade de tal fato, segue o link:

                      http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/estudo/atuacao-do-principio.html

  texto:
 
                      Atuação do Princípio Inteligente não Começa nos Minerais

     Dr. Ary Lex

Perguntaram-me se a atuação do princípio inteligente começava a partir dos minerais. Respondi: não. Aos amigos leitores do JE, ante o debate que se abriu em sua edição de agosto/99, com a mesma pergunta, digo, antes de respondê-la que é mister lembrar as características dos seres vivos.

Já há séculos, distribuíram tudo quanto existe na Terra em três reinos: mineral, vegetal e animal. Tentou a vaidade humana criar para o homem um quarto reino - seria o reino hominal, o que não se justifica, pois o homem está enquadrado no reino animal.

SERES BRUTOS E SERES VIVOS - Os vegetais e os animais, dadas as qualidades que os aproximam, podem ser agrupados com o rótulo de seres organizados. Para os cientistas, existe uma barreira intransponível entre os seres brutos (inorgânicos) e os seres vivos, pois as propriedades peculiares à vida só se encontram nos animais e vegetais.

Este é um ponto em que o Espiritismo está inteiramente de acordo com as ciências biológicas. O Espiritismo ensina que a matéria precisa ser impregnada pelo fluido vital para que possa ser utilizada pelo espírito (nos seres inferiores) costuma-se chamar de "princípio espiritual".

Gabriel Delanne, em seu livro A Evolução Anímica, explica a diferenciação entre seres brutos e vivos com uma clareza meridiana. Mas em que qualidade reside a diferença entre eles? Podemos responder que não há uma qualidade que, sozinha, permita distinguir os minerais dos seres vivos, mas um conjunto de caracteres o permite: forma, propriedades físico-químicas, metabolismo, irritabilidade e evolução.

a) FORMA: Geralmente os seres brutos não têm forma própria, ao passo que os vivos possuem forma específica. Por exemplo: quando falamos "areia", não estamos determinando forma alguma, nem quantidade; quando dizemos "mosca", estamos nos referindo a um ser que tem forma e tamanho certos. Se a areia tivesse um principio inteligente ou espiritual, ele corresponderia a um grão de areia ou a toda a areia do litoral?

b) PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS: Os mineiras apresentam composição química simples, sendo as moléculas formadas de poucos átomos, ao passo que a substância viva é complexa. Suas moléculas possuem milhares de átomos, como o caso da hemoglobina e das proteínas em geral. A composição dos seres brutos, além de simples, é estável, enquanto que a instabilidade caracteriza os vivos, pois a matéria organizada está em constante renovação.

Mas não é só. Para haver vida, é preciso haver protoplasma, componente das células, formado principalmente por proteínas. Na Terra, só pôde surgir a vida no momento em que, na atmosfera, por meio das descargas elétricas, uniram-se metano, amônia, água e hidrogênio, formando-se os primeiros aminoácidos (Experiências de Urey e Miller). Estes se combinaram, formando proteínas, as quais se aglomeraram nos coacervados e estes originaram células (Oparim, cientista russo). Todas as células têm cromossomos e ADN, que não existem nos minerais.

c) IRRITABILIDADE: Frente aos estímulos do meio exterior, os seres vivos reagem, por meio de movimentos, produção de secreções, reações agressivas ou tantas outras. Os minerais não têm irritabilidade: podemos bater numa pedra, aquecê-la, dar choques elétricos, que não teremos resposta alguma.

d) METABOLISMO: O ser vivo retira do meio ambiente os alimentos de que necessita, incorporando-os ao seu organismo (anabolismo). No desgaste vital, decompõem-se substâncias do seu corpo, produzindo-se resíduos, que são eliminados (catabolismo). A glicose é queimada, produzindo energia, gás carbônico e água. Os minerais não têm metabolismo. Uma pedra do pico do Jaraguá, lá está, do mesmo jeito, há muitos milhões de anos.

e) EVOLUÇÃO: Todo ser vivo nasce, cresce, vive, reproduz-se e morre. Os minerais não apresentam esse ciclo vital: eles não nascem e nem morrem - sua duração é ilimitada. Imaginemos, por um desvario da imaginação, que um bloco de granito tivesse um princípio espiritual. Coitado dele - ficaria preso, imutável, sem evoluir, durante muitos milhões de anos.

Imagine mais, se cada átomo ou partícula atômica componente do bloco tivessem também um agente estruturador, como se diz atualmente, a comandar-lhe o equilíbrio intimo - coitado deles.

Uma das leis que o Espiritismo prega é a sublime lei da Evolução: todos os seres evoluem permanentemente, desde a ameba até o homem; todos eles, através de múltiplas vivências no mundo físico, estão se aperfeiçoando, estão aprendendo, estão plasmando corpos cada vez mais perfeitos, enquanto o espírito vai progredindo sempre. A evolução da forma é concomitante com a evolução do espírito.

Delanne, em seu livro A Evolução Anímica, cap. 1, A Vida, diz: "Organização e evolução não podem ser compreendidas só pelo jogo das leis físico-químicas. Os materialistas, com o negarem a existência da alma, privam-se voluntariamente de noções indispensáveis à compreensão dos fenômenos vitais do ser animado; e os filósofos espiritualistas por sua vez, empregando o senso intimo como instrumento único de investigação, não conheceram a verdadeira natureza da alma; de sorte que, até agora não lhes foi possível conciliar numa explicação comum, os fenômenos físicos e os mentais".

Continua Delanne: "No mundo inorgânico, tudo é cego, passivo, fatal; jamais se verifica progresso; não há mais que mudanças de estados, que em nada modificam a natureza íntima da substância".

AS FRONTEIRAS DA VIDA - Embora sejam tão evidentes essas diferenças entre os seres brutos e os seres vivos, podem surgir certas dúvidas. Quantas vezes já foram a nós trazidas estas objeções: e os cristais, que têm formas próprias, serão vivos? E os vírus?

Realmente, os cristais têm formas características: as suas moléculas se agregam formando cubos, pirâmides de bases hexagonais ou octogonais, e assim por diante. Porém aqui a única semelhança é a forma, mas esta é conseqüência apenas de leis físicas de atração, que levam as moléculas do cristal a se agruparem formando figuras geométricas. Os cristais não têm nenhuma das outras qualidades dos seres vivos: são formados geralmente de moléculas pequenas; não nascem, nem crescem, nem morrem, permanecendo indefinidamente, até que um agente externo dissolva as moléculas no líquido que os abriga. Não reagem aos estímulos externos, não têm metabolismo e não evoluem.

Os fogos de artifício traçam no céu desenhos interessantes, de variadas cores e tamanhos. Vamos dizer que têm vida porque plasmaram figuras?

Quanto aos vírus, o problema já é mais difícil. Vejamos um resumo do que nos ensina Luc Montagner, um dos maiores virologistas do mundo, que conseguiu identificar o vírus da AIDS (Vírus e Homens, Luc Montagner. Tradução de Maria Luiza Borges - Jorge Zahar Editor -1995). Diz ele: "No fim do século XIX, quando a origem bacteriana das doenças infecciosas foi reconhecida, o termo vírus ou vírus filtrantes passou a ser aplicado a agentes transmissíveis, que são invisíveis ao microscópio e passam através dos filtros de porcelana, que retêm as bactérias. Foi assim que se demonstrou a origem viral de doenças que afetam plantas, como o mosaico do tabaco, e outras responsáveis por doenças animais e humanas, como a gripe, a poliomielite, a varíola etc.. A invenção do microscópio eletrônico permitiu observá-los diretamente".

Continua Montagner: "Os vírus são seres vivos? Não exatamente, porque só existem no interior das células de que são parasitas. O programa genético está inscrito na banda magnética formada pelo ARN ou pelo ADN. Ele é centenas de milhares de vezes mais curto que aquele que contém o programa genético da célula. Para poder sobreviver no exterior da célula, o vírus está encerrado numa casca de proteínas, a qual por vezes está cercada por um invólucro de lipídios".

Penetrando célula, o vírus começa a se reproduzir, usando o material da própria célula. Enzimas especificas produzem milhares de cópias do ADN, cujo mecanismo não citaremos, por desnecessário. Todas elas são mensagens que dirigem a síntese das proteínas virais. Formam-se nossos vírus, que saem das células, indo infectar outras.

  (continua)



                     


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 05 de Dezembro de 2011, 19:02
   (CONTINUAÇÃO):

    Estudando esses fatos, os biologistas e infectologistas ficaram na dúvida se poderiam ou não considerar os vírus como seres vivos. Primeiro, porque só conseguem viver dentro de células, reproduzindo-se às custas do material destas. Segundo porque não têm as demais características dos seres vivos.

A CODIFICAÇÃO E OS NEGOCODIFICADORES - Kardec, em O Livro dos Espíritos, livro I, cap. IV, Principio Vital, comentando a questão 71, explica: "Podemos fazer a seguinte distinção: 1o) os seres inanimados, formados somente de matéria, sem vitalidade, nem inteligência: são os corpos brutos; 2o) os seres animados não pensantes, formados de matéria e dotados de vitalidade, mas desprovidos de inteligência; 3o) os seres animados pensantes, formados de matéria, dotados de vitalidade e tendo ainda um principio inteligente que lhes dá a faculdade de pensar".

Na resposta à questão 136-a, os Espíritos disseram que "a vida orgânica pode animar um corpo sem alma, mas a alma não pode habitar um corpo sem vida orgânica". Portanto, o principio espiritual não pode habitar um mineral.

Como introdução ao estudo do Princípio Vital, a partir da questão 60, Kardec escreve que "os seres orgânicos são os que trazem em si mesmos uma fonte de atividade intima, que lhes da a vida: nascem, crescem, reproduzem-se e morrem. Compreendem os animais e as plantas. Os seres inorgânicos são os que não possuem vitalidade nem movimentos próprios, sendo formados apenas pela agregação da matéria: os minerais, a água, o ar etc..."

Apesar de Kardec e Delanne ensinarem, de maneira tão peremptória, que o principio espiritual não habita o mineral, por este não lhe oferecer as condições de utilização ou de agitabilidade... idéias orientais, infiltradas no movimento espírita, vêm lançando a confusão neste terreno.

Dizem, por exemplo, que tudo no Universo tem vida, desde o átomo até as estrelas; que em tudo há a manifestação divina, através de um princípio espiritual, que impregna toda a matéria. Não, não e não. O átomo, a molécula, os minerais, a água, o ar, estão simplesmente sujeitos à leis físicas, não às leis do Espírito. Não queiramos ver nas leis de tração, que regem o Universo do átomo às estrelas, qualquer coisa de espiritual.

Também nas afinidades químicas, como a que faz os átomos de cloro buscarem uma combinação com os de sódio, formando o cloreto de sódio, ou sal de cozinha. Nessa combinação não há amor ou afinidade psíquica, como dizem os sonhadores, mas simplesmente afinidade química.

Mas não são só os orientais, nas suas meditações nos píncaros do Himalaia, que dizem isto. Infelizmente, pensadores do mais alto gabarito estão querendo fazer uma simbiose entre idéias desses religiosos místicos em êxtase com a física quântica. Tais pensadores lembra a atuação de um "agente estruturador externo ao Universo material, para que se forme a mais elementar das subpartículas atômicas", dando origem ao átomo. Por exemplo, diz Carlos de Brito Imbassahy, em A Bioenergia no Campo do Espírito, item 2.1, que experiências no acelerador do LEP mostravam "que algo comandava as ações dessas partículas, como se tivessem uma alma ou espírito próprio, evidentemente distinto do que se considera alma animal".

Haverá, então, dois dirigentes da estruturação material, um que agiria nos átomos e outro nos seres vivos? Não, o assunto já é complexo demais; não vamos complicar mais ainda. Essas são elucubrações teóricas de mentes cultas e avançadas, mas inteiramente destoantes dos ensinos da Codificação. Mineral não tem vida, não abriga nenhum princípio espiritual.

A matéria, como ensina Kardec, é apenas substância usada pelos Espíritos para sua trajetória no mundo terreno. Não evolui, não tem individualidade ou personalidade. Não queiramos inovar, em terreno tão escorregadio. "


  notem, que uso somente esse texto pra efeito de argumentar o mesmo ponto de vista que tenho ao do grande amigo Lucazan, pois não do partidarios da evolução do pi para espírito, mostro somente a impossibilidade de tal evolução sobre os reinos Mineral e Vegetal, por assim dizer com mais uma ferramenta contra a evolução do PI.
   
  que possamos todos, debater ideias e não pessoas, pois aqui dito minha opinião e entendimento da doutrina, sem querer impor convicções, mais sim estabelecer o entendimento sensato daquilo que buscamos em nossa elevação espiritual, onde a Fé raciocinada e o espírito de tolerância dos foristas e Principalmente nós Espíritas, nos faz compreender essas grandes verdades, por termos juntamente essa singeleza, de não ir as cegas, mais a luz!
 
 Paz a todos!
  Leonardo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 05 de Dezembro de 2011, 19:34
Amigo Lucazan!

A teoria que vc defende discorda de que tudo que existe de material no mundo e em todo o Universo é composto por átomos?

Se não discordar, chegará a conclusão de que a planta também sendo material é composta por átomos.

Vc argumenta que um grão de areia poderá ser composto por trilhões de átomos. E um planeta
nada expressivo como a Terra de quantos precisará?

Não é possível que com toda complexidade que possui um átomo ele seja desprovido do PI.

Os átomos se compõem de um núcleo que abriga partículas elementares de carga elétrica positiva, os prótons e neutra: os nêutrons. Seu núcleo é rodeado por uma nuvem de elétrons, unidades fundamentais de eletricidade de carga negativa em movimento contínuo...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 05 de Dezembro de 2011, 20:22
No Universo só existem Deus, Espírito e Matéria/fluido.

Todo e qualquer corpo é o resultado da ação do Espírito combinado matéria e fluido.

27 - "...Se o fluido universal fosse matéria, não haveria razão para que o Espírito não o fosse também. Ele está colocado entre o Espírito e a matéria; é fluido, como a matéria é matéria; suscetível, por suas inumeráveis combinações com ela e sob a ação do Espírito, de poder produzir uma infinita variedade de coisas das quais conheceis apenas uma pequena parte..."

25 O Espírito é independente da matéria ou é apenas uma propriedade dela, como as cores são propriedades da luz e o som uma propriedade do ar?
– Ambos são distintos, mas é preciso a união do Espírito e da matéria para que a inteligência se manifeste na matéria.

60 É a mesma força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e inorgânicos?
– Sim, a lei de atração é a mesma para tudo.

71 A inteligência é um atributo do princípio vital?
– Não, uma vez que as plantas vivem e não pensam: apenas têm a vida orgânica. A inteligência e a matéria são independentes, uma vez que um corpo pode viver sem inteligência. Porém, a inteligência só pode manifestar-se por meio dos órgãos materiais. É preciso a união com o Espírito para prover de inteligência a matéria animalizada.

Pode ser que exista uma outra doutrina afirmando que a matéria possui um principio espiritual inteligente.

Mas a doutrina espirita nega este princípio à matéria, afirmando que a inteligência só se manifesta na matéria, quando esta possuem órgãos e que este órgãos estejam unidos a um espírito. 

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Conforti em 05 de Dezembro de 2011, 20:54
      Amiga Hebe    (ref #70)         
      Amigos e amiga Hebe, convido-os para q reflitam comigo para melhor compreender o q está escrito.
      Hebe escreveu: A questão é: pode o Espírito de um homem animar o corpo de um animal? Não! Pode o inverso? Também não, porque estão em escalas evolutivas diferentes Veja a distancia na cadeia evolutiva, do animal para o homem é a mesma do homem para Deus (DE)..
      Cel: querida amiga Hebe, me permita algumas palavras. Primeiramente, alguém sabe dizer se o degrau onde esta a alma animal é fronteiriço ao degrau onde está a alma hominal? Se forem distantes, como a alma animal se fará hominal? Se não estão distantes, serão justapostos?
      Pela DE, a escola, do bem e do mal, q é chamada “de escola de espíritos”, é a vida corpórea; nós vimos para cá para aprender a nos libertar das imperfeições q, não consigo saber onde as adquirimos pois, originalmente, nenhuma possuíamos (aliás, só uma: a ignorância, a mãe de todas as demais e q nos é imposta no ato da criação) e, aqui, nos enchemos de numerosas e monstruosas outras! Isso não contraria a afirmação de q regressão é inadmissível? Nesta escola (e noutras de mundos superiores) devemos aprender e, aos poucos, ir-nos aproximando da perfeição, para viver na vida definitiva, q é no mundo espiritual, certo? Então é aquimesmo onde nos enchemos de imperfeições, q aprendemos como viver (sem imperfeições) fora daqui, num mundo q está além, muito além dos mundos materiais!! Aprendemos na matéria como viver fora da matéria!! Pois, pela DE, o espírito só evolui na matéria! No entanto, a vida real é fora da matéria!!.
      Os animais vêm aqui para q sua essência (ou PI) se torne capacitada a se humanizar para, após sucessivas encarnações de aprendizado, nas quais aprendem a se aproximar da perfeição, regressar para a verdadeira pátria, q é o mundo espiritual.
      Como afirma a codificação (aliás, numa belíssima expressão): “Do átomo ao anjo é uma linha reta!”, palavras q significam q não há hiatos, intervalos ou períodos vazios nessa linha reta, nessa evolução. E a questão do tópico é: como o animal dito irracional, se torna um animal de faculdades intelectuais, cérebro e física e psicologicamente superiores?
      Alguns afirmam q, o animal, ocupando degrau da escala evolutiva inferior ao do homem, nunca poderá encarnar no homem. (mas o animal não se encontra na mesma linha ascensional do homem, e “logo atrás do homem”? Sendo assim, a escala hominal é continuação da animal; será q entre os animais e os homens há outros seres em evolução? Onde o animal estará durante esse intervalo, talvez gigantesco, pois equivale ao intervalo entre o homem e Deus? Ou o q é, ou quem, ou o q acontece nesses degraus todos, q afastam o animal do homem, um intervalo q podemos considerar infinito? Onde, ou qdo é q o animal se aprimora até sua alma se tornar alma humana, nesse gigantesco intervalo de um degrau para o seguinte? Terá a codificação sido omissa nesse detalhe, ou ninguém fez essa pergunta aos espíritos?
      E vejam, o homem está tão próximo dos animais, q participa, por seu corpo, da natureza dos animais e de seus instintos... fato q, às vezes, o pode rebaixar até o nível dos animais, pelos instintos animais q preserva... Nos seres inferiores é q o PI se elabora aos poucos, se individualiza e ensaia para a vida hominal. É como a germinação, pela qual o “PI se transforma, aos poucos, em Espírito”, entrando então no período de humanização (antes do período de humanização é animal, depois se torna hominal, mas não têm esses dois períodos ligação um com o outro? Aí começa o animal a ter consciência e capacidade de distinguir o bem do mal... (No entanto, mesmo qdo ainda no período animal, portanto sem capacidade de distinguir o bem do mal, já é exposto a terríveis sofrimentos! E sofrimentos gratuitos, pois não é sujeito a expiações! Será isso? O Criador o deixa, sem piedade, exposto a terríveis sofrimentos!!!
      Até aqui nada se falou sobre onde ou qdo ocorre essa transformação de alma animal para alma hominal ... Será q foi esquecido q a evolução é uma linha reta, ou foi esquecida a explicação de q, nessa linha reta, estão justapostos o animal e o homem, ou “linha reta” é apenas uma força de expressão usada na codificação? Como aquele não pode encarnar neste, entre os dois há um intervalo imenso e desconhecido do qual a doutrina não tratou? A linha reta comporta intervalos vazios? Afinal, será uma linha contínua ou interrompida em algum ponto?
      A Terra nao é o ponto de partida da primeira encarnação humana. O periodo de humanização começa, geralmente, em mundos inferiores à Terra; isto entretanto não é regra absoluta pois pode acontecer q um Espírito, “desde seu início humano”, esteja apto a viver na Terra; isso representa uma exceção.
      Cel: o q significará, aí, a palavra “exceção”? Haverá exceção, isto é, procedimentos (processos) desiguais para espíritos criados, originalmente, iguais?! Isso significa privilégio ou o quê? De onde vem a desigualdade q faz uns incidirem mais intensamente nas conseqüências da Lei e outros menos?   
      Mais uma questão: acima foi dito q, embora sendo exceção, há espíritos q, desde seu início humano, estão aptos a viver na Terra. Alguém consegue explicar o q significa isso? Almas animais q, assim q iniciam a ser almas hominais, já estão aptas para viver na Terra? Porq nem todas as almas animais estarão aptas? A evolução do animal não se dá pela própria vontade, mas por efeito das coisas! Então há animais q serão mais tempo submetidos do q outros às agruras de mundos inferiores! Porq? Sofrerá mais do q os outros q já podem de início encarnar na Terra? Como se explica isso?
      Essas palavras lembram perguntas q ninguém consegue responder: “há espíritos q, desde o principio, seguem o caminho do bem absoluto, eqto há espíritos q, desde o princípio, seguem o caminho do mal absoluto”. Qual será a razão dessa gigantesca desigualdade? Criados idênticos, desde o princípio, uns vão para o bem absoluto e outros vão para o mal absoluto!
     DE: o Espírito conserva traços de seu período ante-humano conforme a maior ou menor distancia q medeie entre os dois períodos...   
      Cel: Até aqui, ainda nada existe de mérito ou demérito (ou responsabilidade do espírito), por estar ou não apto para viver na Terra antes dos outros! Qual a causa dessa aptidão?
      DE: Assim, durante várias gerações podem possuir vestígios mais ou menos pronunciados do estado primitivo...
      Cel: aqui cabe a mesma pergunta q ninguém responde: Porquê então se diz q devem ser sujeitos a lei de causa e efeito, se desigualdades e obras desiguais deles, mais meritórias ou menos meritórias, vêm dos vestígios do estado primitivo q podem, ainda, ser, para uns mais pronunciados do que para outros? Não se aplica, aí, a Lei divina?
      DE: o homem é um ser à parte, criação especial... por possuir faculdades q o diferenciam de todos os outros e ter outro destino...
      Cel: aqui outra questão: mesmo sendo resultantes de criação especial e possuírem faculdades q os diferenciam de todos os outros seres, sendo criados pelo Ser de infinita sabedoria, se tornam gigantescamente monstruosos e desiguais, indo do santo até o mais perverso e pervertido! Porq a DE afirma q de Deus, q é sabedoria, amor e justiça, nada pode proceder q seja não-inteligente, mau ou injusto? Afinal, de onde procedem os espíritos? E de onde vem a desigualdade?
      DE: os animais não estão sujeitos à expiação...
      Cel: então estão sujeitos a terríveis sofrimentos gratuitamente? Sem misericórdia?
      DE: só o espírito do homem pode compreender o destino q lhe está assinado, pois “o espírito é inteiramente livre”...
      Cel: aqui está uma “importante” afirmação, repetida numerosas vezes por Paulo e que muitos não levam em consideração: “o espírito é <inteiramente> livre”! Como dizem as escrituras em muitas afirmações de idêntico significado: “o espírito é forte, mas a carne é fraca”, “o espírito é inclinado para o bem, mas a carne é inclinada para o mal”, “o espírito é isso e aquilo, mas a carne é fornicação, impaciência, maldade etc etc; e, ali acima está a DE afirmando: “o espírito é <inteiramente> livre”. Então o espírito é inteiramente livre (livre de quê? Qual o sentido, aí, de liberdade?) E se ele é livre e é a carne q o torna realizador de obras más, de manifestações perversas etc, por q se diz q o espírito deve ser submetido à lei de causa e efeito, q implica sofrimentos torturantes e, muitas vezes, insuportáveis, se a causa está na carne e não no espírito?!
^............................................................................................
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 05 de Dezembro de 2011, 21:21
texto: Atuação do Princípio Inteligente não Começa nos Minerais -  Dr. Ary Lex

Olá Leonardo,

Bom texto e era este mesmo o pensamento do Dr. Ary Lex que já retornou à pátria espiritual:médico cirurgião do Hospital das Clínicas, fundador da Associação Médico-Espírita de São Paulo, sendo inclusive presidente. Autor dos livros: Pureza Doutrinária, Do Sistema Nervoso à Mediunidade e 60 anos de Espiritismo no Estado de São Paulo (Nossa vivência).

Mas, em sua humildade prefaciou o livro de Durval Ciamponi (Perispirito e Corpo Mental 3ª edição 2005), da qual utilizou 35 folhas deste para falar sobre a obra.

Nas páginas 13 até a 15 da qual só trarei o inicio e o final de suas palavras - item 2 - Evolução:

Inicio: Como os Espíritos esclareceram depois, a resposta à pergunta 128 da primeira edição (o homem não foi jamais outro ser senão o humano), nega a evolução do princípio espiritual através das espécies, que completaria a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, conhecida como darwinismo, evolução do unicelular até o homem.

Já na segunda edição de O Livro dos Espíritos, pergunta 606-a, os Espíritos confirmaram uma "elaboração da inteligência do homem", resposta esta reafirmada na resposta à pergunta 607.
Final deste assunto na página 15 - O Espiritismo mais uma vez, vem oferecer uma explicação que complementa a Teoria da Evolução das Espécies. A aceitação da evolução do princípio espiritual vem completar o conhecimento , mostrando que a evolução espiritual é concomitante com a evolução da forma. O princípio espiritual passou pelas várias espécies, progredindo, sempre, até chegar ao gênero humano.
Este livro é por deveras muito importante para quem gosta de estudar e conhecer o parecer de outros autores sobre o Espiritismo.
Vemos também que em sua humildade soube reconhecer através da razão o entendimento do autor (Durval Ciamponi) e mudou o seu entendimento.
Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 22:01
Olá

Leonardo o texto que o meu amigo trás pode ser muito interessante, mas ele contradiz a doutrina.
Por outro lado, o meu amigo coloca o texto para confirmar sua opinião ou não tem uma opinião segura e segue a opinião de outros?

A doutrina espírita em bem clara nas suas informações, no entanto o que verificamos? Que nossos companheiros correm os textos doutrinários buscando confirmação de opinião formatada, quando deveriam verificar cada assunto por si mesmo e formatar sua opinião a partir daí.

Vejamos o que nos diz a doutrina espírita sobre a relação espirito ( entenda-se principio inteligente ) matéria:

Q 25 de OLE
P - O Espírito independe da matéria, ou é apenas uma propriedade desta, como as cores o são da luz e o som o é do ar?
R - São distintos uma do outro; mas, a união do Espirito e da matéria é necessária para intelectualizar a matéria.

Como poderia então o Espirito intelectualizar a matéria se não estivesse ligado a ela?

Mas pergunto mais:
O que leva os elementos a ligarem-se por forma a constituir novos elementos?
O que leva os elementos a adquirirem forma para que constituam os mundos?

Estas temas são excelentes para estudo doutrinário, até para compreendermos a formação dos mundos e toda a creação, mas meus amigos para isso é necessário mente aberta e humildade suficiente. Neste forum sempre que se coloca uma opinião fundamentada nos textos doutrinário surgem logo uma série de sábios contraditando tudo e mais alguma coisa, nem que para isso tenham que deturpar os textos da codificação.

Bem hajam

Atlante 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: alcidiomichel em 05 de Dezembro de 2011, 22:26
Olá

Por vezes pasmo com aquilo que por aqui é postado.
No meu post 44 deixei bem clara a forma como tudo se processa e o erro em que nossos amigos estão laborando.
Mas esse erro perdura e, pior ainda, começamos a deturpar os textos doutrinários.

Diga-me lá mano Alcidio onde nas questões 591 e 601 fala der espiritos reencarnados? Não fala de homens e de animais.

O problema é que nossos companheiros não querem enternder que o principio inteligente que anima os animais, seja em que mundo for, não é sempre o mesmo. Quando o principio inteligente, que hoje anima os animais, atingir a maturação no reino animal, ele transita patra o reino hominal onde se irá individualizar. Isto não significa que os animais deixam de existir pela simples razão de que outra porção de principio inteligenta transitando do reino vegetal ocupa sua posição em estágio no reino animal. Os minerais, os vergetais e os animais sempre existirão, mas o principio inteligente que os anima não será sempre o mesmo.

Assim é com o homem. Todos nós um dia atingiremos a perfeição. Quando atingirmos a perfeição entraremos no reino angélico. Deixamos de ser homens e passamos a ser anjos.
Significa isto que os homens desapareceram? Não, outras almas em evolução ocuparão seus lugares.

Será isto difícil de entender?
E tudo isto está contido na doutrina espírita. Basta que se leia com atenção, de mente aberta e palas removidas.

Atlante 

Caro Atlante
Nas questões 591 e 601 fala de animais e humanos encarnados, pois não há espíritos errantes de animais, mas somente de humanos:

LM
36. Pode-se evocar o Espírito de um animal?
- O princípio inteligente que animava o animal fica em estado latente após a morte. Os
Espíritos encarregados desse trabalho imediatamente o utilizam para animar outros seres,
através dos quais continuará o processo da sua elaboração. Assim, no mundo dos Espíritos não há Espíritos errantes de animais, mas somente Espíritos humanos. Isto responde a vossa pergunta.

O que acontece com os animais depois dai? Sabemos que os espíritos humanos continuam a evoluir e tornam-se puros, mas e os animais, se não são errantes, continuam encarnados nesses mundos superiores?
Para mim não, é a partir de sua última encarnação que seu principio Inteligente se individualiza e tornam-se em espíritos humanos, então encarnam em mundos inferiores e assim é que começa o período que chamamos de humanidade. Mas isso é uma hipótese.

Abraços,
Alcidio
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 05 de Dezembro de 2011, 23:14
Olá Alcidio

Não é uma hipotese, é isso mesmo.
O nosso planeta já foi habitado por uma humanidade nessas condições, melhor dizendo, a humanidade que habita o nosso planeta já se encontrou nessas condições. Neste momento isso já não seria possível, por isso ser  improvável que o principio inteligente que anima, hoje, os animais vir a poder ser um espirito habitando um corpo gerado por nós. 

Mas permitam-me outra questão.
Ao longo deste tópico sempree procurei separar o principio inteligente, estagiando nos reinos inferiores, e o espirito que somos, estagiando no reino hominal, da matéria física, bem como a evolução de ambos. Parece que ainda não fui entendido nesta questão, paciência.
Constantemente se trás para o debate a evolução das duas coisas, Espirito e matéria. Mas são coisas diferentes. É um facto que o Espírito utiliza a matéria para vivenciar no mundo físico experiências de vida, mas esta ligação não é indispensável ao Espírito como podemos entender na questão 25-a de OLE. O contrário já não é verdade, pois, a matéria necessita do espírito para a sua intelectualização e consequente evolução, vide questão 25.

Outro aspecto que se torna necessário é a confusão que se faz com a lei de evolução de Darwin. Esta evolução nada tem a ver com a evolução do principio inteligente.Esta é a evolução da matéria e Darwin, muito bem, denominou-a evolução das espécies.
Uma espécie apenas evolui dentro do seu reino. Um mineral será sempre um mineral, um vegetal será sempre um vegetal, um animal será sempre um animal e um homem será sempre um homem, por mais evoluidos que os seus corpos estejam. É isto que Kardec e os espiritos tratam no capitulo XI, dos 3 reinos, de OLE, nada mais. Procurar associar as coisas leva à contradição doutrinária, verificamndo-se que num lado se afirma uma coisa que parece que noutro se afirma o contrário. Sucede que não há contradições na doutrina espírita, basta que não se invente.

Já agora mais uma questão, embora já vá longo.
Nossos irmãos querem encontrar vida numa pedra. Claro que a pedra não tem vida, embora tenha energia, porque toda a matéria é acumulador de energia. Mas a pedra já teve vida, no tempo da sua formação. Foi o principio inteligente que, estagiando no reino mineral nesse tempo, lhe deu forma e consistência. Agora a pedra é um simples residuo. O principio inteligente que a animou terminou sua função e seguiu seu caminho.
Procurar vida numa pedra seria o mesmo que partirmos à procura do esqueleto que fez parte do corpo onde estagiamos na nossa ultima reencarção para verificarmos se lá nos encontramos.

Atlante
     
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 05 de Dezembro de 2011, 23:24
Agora está começando a clarear um pouco, sempre achei confuso esse ponto.
Agradeço a ultima postagem.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 06 de Dezembro de 2011, 11:07
Já agora mais uma questão, embora já vá longo.
Nossos irmãos querem encontrar vida numa pedra. Claro que a pedra não tem vida, embora tenha energia, porque toda a matéria é acumulador de energia. Mas a pedra já teve vida, no tempo da sua formação. Foi o principio inteligente que, estagiando no reino mineral nesse tempo, lhe deu forma e consistência. Agora a pedra é um simples residuo. O principio inteligente que a animou terminou sua função e seguiu seu caminho.
Procurar vida numa pedra seria o mesmo que partirmos à procura do esqueleto que fez parte do corpo onde estagiamos na nossa ultima reencarção para verificarmos se lá nos encontramos.

Vamos pensar!!!

23 O que é o Espírito?
– Espírito é o princípio inteligente do universo.

OLE 27- "...Esse fluido universal, primitivo, ou elementar, sendo o agente que o Espírito utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de dispersão e nunca adquiriria as propriedades que a força da gravidade lhe dá."

25 O Espírito é independente da matéria ou é apenas uma propriedade dela, como as cores são propriedades da luz e o som uma propriedade do ar?
– Ambos são distintos, mas é preciso a união do Espírito e da matéria para que a inteligência se manifeste na matéria.

60 É a mesma força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e inorgânicos?
– Sim, a lei de atração é a mesma para tudo.

536 b Concebemos perfeitamente que a vontade de Deus seja a causa primária nisso como em todas as coisas, mas, como sabemos que os Espíritos têm uma ação sobre a matéria e que são os agentes da vontade de Deus, perguntamos: alguns dentre eles não exercem uma influência sobre os elementos para os agitar, acalmar ou dirigir?
– Mas é evidente que exercem e não pode ser de outro modo. Deus não exerce ação direta sobre a matéria; ele tem agentes devotados em todos os graus da escala dos mundos.

A matéria não possui princípio inteligente, ou seja, por si só a matéria estaria dispersa pelo universo.

A inteligência só se manifesta na matéria quando o espírito exerce sua ação sobre o fluido e combina-o com a matéria. Isto não quer dizer que a matéria se torna inteligente, é apenas o efeito da ação do espírito que é o principio inteligente do universo.
 
A matéria adquiri as propriedades que as leis naturais lhes dão, ao ser combinada com matéria fluido. A partir dai a lei da atração/afinidade faz a sua parte.

A matéria nunca foi animada, apenas sofreu uma ação do espírito.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 06 de Dezembro de 2011, 11:14
O que acontece com os animais depois dai? Sabemos que os espíritos humanos continuam a evoluir e tornam-se puros, mas e os animais, se não são errantes, continuam encarnados nesses mundos superiores?

Os animais e o homem

600 A alma do animal, sobrevivendo ao corpo, estará, depois da morte, na erraticidade, como a do homem?

– É uma espécie de erraticidade, uma vez que não está mais unida ao corpo, mas não é um Espírito errante. O Espírito errante é um ser que pensa e age de acordo com sua livre vontade; o dos animais não tem a mesma faculdade. A consciência de si mesmo é o que constitui o atributo principal do Espírito. O espírito do animal é classificado após sua morte pelos Espíritos a quem compete essa tarefa e quase imediatamente utilizado; não há tempo de se colocar em relação com outras criaturas.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 06 de Dezembro de 2011, 16:41
Amigos!

Desculpem-me, quando optei pelo título desse tópico, eu estava longe de prever que o mesmo pudesse levar os foristas a ter várias interpretações sobre ele...

Esses dias relendo as postagens é que observei algumas várias interpretações com relação ao título desse tópico...

Na verdade minha intenção era a de questionar:

"Os animais de hoje poderão reencarnar como filhos dos homens do amanhã?"... Não importando aqui os milhões de anos que teriam que transcorrer...

Eu não desejei perguntar, se aquele cãozinho que tenho hoje em casa poderia ser meu filho no futuro, pois, é óbvio que a distância evolutiva entre ele e eu é muito grande, provàvelmente nem dando a ele um carro de fórmula I ele poderia alcançar-me rsrsrs...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Conforti em 06 de Dezembro de 2011, 17:58
      Maria.m@   (ref #140)

      Amiga e amigos, existe mesmo uma "livre vontade".

      Fica a pergunta.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 06 de Dezembro de 2011, 18:16
Olá

Leonardo o texto que o meu amigo trás pode ser muito interessante, mas ele contradiz a doutrina.
Por outro lado, o meu amigo coloca o texto para confirmar sua opinião ou não tem uma opinião segura e segue a opinião de outros?

A doutrina espírita em bem clara nas suas informações, no entanto o que verificamos? Que nossos companheiros correm os textos doutrinários buscando confirmação de opinião formatada, quando deveriam verificar cada assunto por si mesmo e formatar sua opinião a partir daí.


  Pelo contrario Senhor atlante, vejo que você, se perdeu em Atlântida, e esta a espera de um encontro surreal...

 Minha opinião é bem definida e momento algum precisei de recorrer a textos doutrinários de outros autores, você tem a seu bel prazer o direito de interpretar e entender aquilo que quiser, mais nunca sera pela doutrina, agora sábios a guiar feiticeiro. Kardec deixa bem claro que não há um consenso sobre essa questão,mesmo entrem os Espíritos, dizem uns que o PI estagia os diversos seres inferiores, se elabora e individualiza e se torna Espírito, a partir daí a consciência e o livre arbítrio são adquiridos, Já o outro ponto de vista, é que o Espírito do homem teria sempre pertencido a raça humana , sem PASSAR PELA EXPERIÊNCIA ANIMAL( minha opinião)

   72. Qual é a fonte da inteligência?

— Já dissemos: a inteligência universal.

72. a) Poderíamos dizer que cada ser tira uma porção de inteligência da fonte universal e a assimila, como tira e assimila o princípio da vida material?

— Isto não é mais do que uma comparação; mas não exala, porque a inteligência é uma faculdade própria de cada ser e constitui a sua individualidade moral. De resto, bem o sabeis, há coisas que não é dado ao homem penetrar, e esta, por enquanto, é uma delas.

 
   606. De onde tiram os animais o princípio inteligente que constitui a espécie particular de alma de que são dotados?

      — Do elemento inteligente universal.


    606 – a) A inteligência do homem e a dos animais emanam, portanto, de um princípio único?

      — Sem nenhuma dúvida; mas no homem ela passou por uma elaboração que a eleva sobre a dos brutos.

  (...) O ponto de partida do Espírito é uma dessas questões que se ligam ao principio das coisas e estão nos segredos de Deus. Não é dado ao homem conhecê-los de maneira absoluta e ele só pode fazer, a seu respeito, meras suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos estão longe de tudo conhecer e sobre o que não conhecem podem ter também opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
 
         É assim que nem todos pensam da mesma maneira a respeito das relações existentes entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito não chega ao período humano senão depois de ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar uma finalidade ao futuro dos animais que constituiriam assim, os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo é mais conforme á dignidade do homem e pode resumir-se da maneira que segue:
         As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente umas das  outras, por via de progressão; assim, o Espírito da ostra não se torna sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é um tipo absoluto, física e moralmente, e cada um dos seus indivíduos tira da fonte universal a quantidade de princípio inteligente que lhe é necessária, segundo a perfeição dos seus órgãos e a tarefa que deve desempenhar nos fenômenos da Natureza, devolvendo-a à massa após a morte. Aqueles dos mundos mais adiantados que o nosso (ver item 188) são igualmente constituídos de raças distintas, apropriadas ás necessidades desses mundos e ao grau de adiantamento dos homens de que são auxiliares, mas não procedem absolutamente dos terrestres, espiritualmente falando. Com o homem já não se dá o mesmo.(...)
 

 
   Saudações!
  Leonardo.



     
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 06 de Dezembro de 2011, 18:31
Olá
Vejamos o que nos diz a doutrina espírita sobre a relação espirito ( entenda-se principio inteligente ) matéria:

Q 25 de OLE
P - O Espírito independe da matéria, ou é apenas uma propriedade desta, como as cores o são da luz e o som o é do ar?
R - São distintos uma do outro; mas, a união do Espirito e da matéria é necessária para intelectualizar a matéria.

Como poderia então o Espirito intelectualizar a matéria se não estivesse ligado a ela?

XIII. Se compreendemos bem o que disseste, o princípio vital reside no fluido universal; o Espírito tira deste fluido o envoltório semimaterial que constitui o seu perispírito e é ainda por, meio deste fluido que ele atua sobre a matéria inerte. É assim?
"É. Quer dizer: ele empresta à matéria uma espécie de vida factícia; a matéria se anima da vida animal. A mesa, que se move debaixo das vossas mãos, vive como animal; obedece por si mesma ao ser inteligente. Não é este quem a impele, como faz o homem com um fardo. Quando ela se eleva, não é o Espírito quem a levanta, com o esforço do seu braço: é a própria mesa que, animada, obedece à impulsão que lhe dá o Espírito."

XVI. Animada, atua a mesa com inteligência? Pensa?
"Pensa tanto quanto a bengala com que fazes um sinal inteligente. Mas, a vitalidade de que se acha animada lhe permite obedecer â impulsão de uma inteligência. Fica, pois, sabendo que a mesa que se move não se torna Espírito e que não tem, em si mesma, capacidade de pensar, nem de querer."


Olá
Mas pergunto mais:
O que leva os elementos a ligarem-se por forma a constituir novos elementos?
O que leva os elementos a adquirirem forma para que constituam os mundos?

Senhores, eis a particulada de Deus que os cientistas tanto procuram...

30 A matéria é formada de um único ou de vários elementos?
– De um único elemento primitivo. Os corpos que considerais simples não são verdadeiros elementos, mas transformações da matéria primitiva.

31 De onde vêm as diferentes propriedades da matéria?
– São modificações que as moléculas elementares sofrem por sua união e em determinadas circunstâncias.

33 A mesma matéria elementar é suscetível de passar por todas as modificações e adquirir todas as propriedades?
– Sim, e é o que se deve entender quando dizemos que tudo está em tudo.

60 É a mesma força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e inorgânicos?
– Sim, a lei de atração é a mesma para tudo.

OLE 27- "... O fluido universal, primitivo, ou elementar, sendo o agente que o Espírito utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de dispersão e nunca adquiriria as propriedades que a força da gravidade lhe dá."
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 06 de Dezembro de 2011, 18:39
      Maria.m@   (ref #140)

      Amiga e amigos, existe mesmo uma "livre vontade".

      Fica a pergunta.

Para o homem não. A vontade é de Deus, mas o homem quando anular a sua personalidade, totalmente, pode unir-se a essa vontade. Porque, despersonalizado sente-a, percebe-a e 'acena-lhe', e se Deus quiser permite-lhe a união.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2011, 18:56
Então maninha Maria, ou os Espíritos superiores foram mentirosos ou extremamente desconhecedores quando afirmaram em contrário ao que a amiga tem como assertiva, ou mesmo Deus, apenas "chutou" quando deu aos primeiros tal instrução para ser propalada a todos em forma de doutrina.
Maninha, não existiria o homem, se este não contivesse a parte que pensa e que age, ou seja, o Espírito.
Logo, o homem é apenas a parte material ou seja, este homem é o que conhecemos como conteúdo somático, pois que sem o Espírito seria apenas um monte de carne.
Não se pode separar Espírito e homem, mesmo que o segundo sobreviva e que seja anterior ao primeiro.
É da união do princípio Espiritual (Inteligente), e do princípio material que OLE nos fala logo a início.
O simples pensar vendo apenas um item, quando este parece lhe responder ao anseio íntimo, no mais das vezes faz que tenhamos uma conclusão erradiça ou faltante.
Por isso Kardec usando de palavras ditas pelo Espírito A Verdade, sempre observava: "Aprofundai, contemplai a todo o escopo do tema antes de qualquer pensamento em conclusão".
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 06 de Dezembro de 2011, 20:16
  Pelo contrario Senhor atlante, vejo que você, se perdeu em Atlântida, e esta a espera de um encontro surreal...

 Minha opinião é bem definida e momento algum precisei de recorrer a textos doutrinários de outros autores, você tem a seu bel prazer o direito de interpretar e entender aquilo que quiser, mais nunca sera pela doutrina, agora sábios a guiar feiticeiro. Kardec deixa bem claro que não há um consenso sobre essa questão,mesmo entrem os Espíritos, dizem uns que o PI estagia os diversos seres inferiores, se elabora e individualiza e se torna Espírito, a partir daí a consciência e o livre arbítrio são adquiridos, Já o outro ponto de vista, é que o Espírito do homem teria sempre pertencido a raça humana , sem PASSAR PELA EXPERIÊNCIA ANIMAL( minha opinião)

De acordo, só faço uma ressalva amigo Leonardo,

O espírito que encarna no homem sempre encarnou na espécie humana, nunca encarnou em outra espécie, isto em relação ao nosso planeta Terra.

Não podemos esquecer que o ser humano é um animal também e que em outro mundo já encarnamos em seres mais inferiores do que este. Estamos apenas no começo de nossa jornada.

610 Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação estão enganados?

– Não; mas a questão não foi explicada e, aliás, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, de fato, um ser à parte, uma vez que tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outra destinação. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo.



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 06 de Dezembro de 2011, 20:29
Diz o Livro dos Espíritos que, os Espíritos Superiores quando por exceção encarnam no nosso mundo, vivem no estado de espírito sonambúlico.

Digo eu que, quando me encontro no estado de espírito sonambúlico nem sei o que é personalismos.

Sobre a vontade única de Deus, cito:

Sinais dos tempos

4. - O Universo é, ao mesmo tempo, um mecanismo incomensurável, acionado por um número incontável de inteligências, e um imenso governo em o qual cada ser inteligente tem a sua parte de ação sob as vistas do soberano Senhor, cuja vontade única mantém por toda parte a unidade. Sob o império dessa vasta potência reguladora, tudo se move, tudo funciona em perfeita ordem. Onde nos parece haver perturbações, o que há são movimentos parciais e isolados, que se nos afiguram irregulares apenas porque circunscrita é a nossa visão. Se lhes pudéssemos abarcar o conjunto, veríamos que tais irregularidades são apenas aparentes e que se harmonizam com o todo.
[/size]
Sobre os Espíritos, cito:

569 Em que consistem as missões de que podem estar encarregados os Espíritos errantes?

– São tão variadas que seria impossível descrevê-las; além do que, não as podeis compreender. Os Espíritos executam as vontades de Deus e não podeis penetrar nos seus desígnios.

570 Os Espíritos sempre têm consciência dos desígnios que são encarregados de executar?

– Não; há os que são instrumentos cegos, mas outros sabem muito bem com que objetivo agem.


Origem e natureza dos Espíritos

78 Os Espíritos tiveram um princípio, ou são como Deus, de toda a eternidade?

– Se os Espíritos não tivessem tido um princípio, seriam iguais a Deus. São sua criação e submissos à Sua vontade.


Influência dos Espíritos sobre os acontecimentos da vida

535 Quando alguma coisa feliz nos acontece, é a nosso Espírito protetor que devemos agradecer?

Agradecei a Deus, sem cuja permissão nada se faz; depois, aos bons Espíritos, que são seus agentes.



Há muito mais no Livro dos Espíritos, mas para a minha compreensão sobre quem manda basta-me. Nem sei como poderia tirar outra ideia sobre a vontade de Deus.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 07 de Dezembro de 2011, 01:14
OLá Leonardo

O meu amigo tem todo o direito em ter a sua opinião, é a sua, formatada da forma que muito bem entender.
Mas há um direito que não tem, que é o de ser mal educado.
Será bom que leia as regras deste forum com muita atenção para não colocar frases que não respeitem a dignidade de quem debate.

Sobre o assunto em questão aconselho-o a verificar bem o primeiro capitulo I de OLE para perceber a diferença entre principio inteligente e inteligência.
E acima de tudo aconselho-o a ser mais humilde.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 07 de Dezembro de 2011, 01:18
Olá Luca

Meu amigo já debatemos isto tantas vezes e a sua postura continua tão firme, sem mudar uma única virgula que terei que admitir que o meu amigo deve estar certo.
Por isso não perca mais tempo comigo e continue.

Atlante 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 07 de Dezembro de 2011, 02:35
Cara Maria!

Em sua mensagem (#148), no seu primeiro parágrafo vc escreve:

Diz o LE que, os Espíritos Superiores quando por exceção encarnam no nosso mundo, vivem no estado de espírito sonambúlico!

Depois vc informa:

"Digo eu que, quando me encontro no estado de espírito sonambúlico nem sei o que é persona
lismo...".

Enfim, o que vc desejou dizer com essas palavras???

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 07 de Dezembro de 2011, 09:51
Citar
texto: Atuação do Princípio Inteligente não Começa nos Minerais -  Dr. Ary Lex...'


texto: Atuação do Princípio Inteligente não Começa nos Minerais -  Dr. Ary Lex

Olá Leonardo,

Bom texto e era este mesmo o pensamento do Dr. Ary Lex que já retornou à pátria espiritual:médico cirurgião do Hospital das Clínicas, fundador da Associação Médico-Espírita de São Paulo, sendo inclusive presidente. Autor dos livros: Pureza Doutrinária, Do Sistema Nervoso à Mediunidade e 60 anos de Espiritismo no Estado de São Paulo (Nossa vivência).

Mas, em sua humildade prefaciou o livro de Durval Ciamponi (Perispirito e Corpo Mental 3ª edição 2005), da qual utilizou 35 folhas deste para falar sobre a obra.

Nas páginas 13 até a 15 da qual só trarei o inicio e o final de suas palavras - item 2 - Evolução:

Inicio: Como os Espíritos esclareceram depois, a resposta à pergunta 128 da primeira edição (o homem não foi jamais outro ser senão o humano), nega a evolução do princípio espiritual através das espécies, que completaria a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, conhecida como darwinismo, evolução do unicelular até o homem.

Já na segunda edição de O Livro dos Espíritos, pergunta 606-a, os Espíritos confirmaram uma "elaboração da inteligência do homem", resposta esta reafirmada na resposta à pergunta 607.
Final deste assunto na página 15 - O Espiritismo mais uma vez, vem oferecer uma explicação que complementa a Teoria da Evolução das Espécies. A aceitação da evolução do princípio espiritual vem completar o conhecimento , mostrando que a evolução espiritual é concomitante com a evolução da forma. O princípio espiritual passou pelas várias espécies, progredindo, sempre, até chegar ao gênero humano.
Este livro é por deveras muito importante para quem gosta de estudar e conhecer o parecer de outros autores sobre o Espiritismo.
Vemos também que em sua humildade soube reconhecer através da razão o entendimento do autor (Durval Ciamponi) e mudou o seu entendimento.
Abraços


Olá


O Dr. contradiz a Codificação:


607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o  princípio inteligente dos seres inferiores da criação?

'...o princípio inteligente se elabora,  se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa  maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o  princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito...'

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 07 de Dezembro de 2011, 10:26
Olá a todos,

Olá Diegas,

Conforme sua postagem anterior.
Sim ele era contrário, pois entendia conforme as respostas dadas na primeira edição do Livro dos Espíritos.

É necessário acrescentar que quando iniciou na Doutrina a FEESP, tinha como seu dirigente o Sr. Edgard Armond, e conforme suas palavras, acrescentava muito de ensinos espiritualista na doutrina, e ele tinha aversão.

Mais tarde seu amigo Durval Ciamponi convida-o a prefaciar seus livros e da conversas e estudos ele modifica o seu entendimento, conforme citei em postagem anterior.

Nota-se também que ele compara as duas edições e diz na primeira (questão 128) os Espíritos negam a evolução.
e depois: Já na segunda edição ele cita as respostas 606-a e 607, como entendimento de que o princípio espiritual vai "progredindo até chegar ao gênero humano.

"A aceitação da evolução do principio espiritual vem completar o conhecimento, mostrando que a evolução espiritual é concomitante com a evolução da forma. O princípio espíritual  passou pelas várias espécies, progredindo sempre até chegar ao gênero humano."
Trouxe estas citações para demonstrar que aquele que estiver com a mente aberta para aprender e tiver humildade.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 07 de Dezembro de 2011, 10:59
Bem eu estou acompanhando este tópico porque é um assunto que me interessa, até porque meu entendimento se confunde nas diversas citações e modo de ver.

Ctações, como "tem foristas orgulhosos que" e outras, só inibem ou descambam o estudo proveitoso para o lado pessoal e muito se perde.

Todos estamos aqui tentando entender e a chegar a um consenso.

Quero tirar algumas dúvidas sobre o assunto porque vejo visões diferentes.

No que eu posso entender, a minha visão é semelhante ao que o Moura aqui postou, cada espécie evolui em si mesmo, então o homem, já esteve em condições anteriores até chegar a ser um Espírito, possuir seu livre arbítrio e ter consciencia de si mesmo, tendo a moral como diferenciação dos outros animais.
Não quer dizer que tenha sido um macaco, mas sim já esteve nesta condição como os animais agindo somente através do instinto até seu desenvolvimento.

Vemos isso no Evangelho de João quando narra a chegada do homem a Terra.

Seu corpo físico ( falo apenas de matéria) vai evoluindo de acordo com suas necessidades  ambientes, ou seja, antes o homem tinha presas, pelos por todo corpo, braços  mais longos etc, a medida que foi perdendo a necessidade deste tipo de defesa física seu corpo foi evoluindo. Comprovado científicamente.

Neste ponto chego a conclusão que o ser que hoje está na condição de animal irracional vai chegar um dia a um estado evolutivo que terá consciencia de si mesmo e por conseguinte seu corpo físico tambem ser transformará por sua necessidade de ambientação. Mas não quer dizer que será um homem e sim estará pelas forças evolutivas em outra condição, como já foi trazido aqui em outros posts sobre o adiantamento dos animais em mundos mais evoluidos que o nosso. Assim como é falado que a espécie Hominal é eleita por Deus e sempre os animais estarão inferiores a seu estado.

É isso? No meu entender sim. Acho que meu Espírito não foi  uma pedra,uma planta,  um peixe, um macaco etc., mas esteve na condição de.

Um abç
Hebe


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 07 de Dezembro de 2011, 11:23
Olá a todos,

Olá Hebe,

Fiz a modificação no texto, que realmente estava com opinião pessoal.

Obrigado e

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 07 de Dezembro de 2011, 13:27
Pô mano Lukazan,
onde você viu essa anotação nas obras básicas?
Não há qualquer til escrito e nenhuma vírgula que sugira tal pensamento.
O que a obra básica ensina é que o Homem sempre foi homem e ponto.
E se sempre o foi, antes, porque mudar no depois?
Abraços,
Moura


  Pelo contrario Senhor atlante, vejo que você, se perdeu em Atlântida, e esta a espera de um encontro surreal...

 Minha opinião é bem definida e momento algum precisei de recorrer a textos doutrinários de outros autores, você tem a seu bel prazer o direito de interpretar e entender aquilo que quiser, mais nunca sera pela doutrina, agora sábios a guiar feiticeiro. Kardec deixa bem claro que não há um consenso sobre essa questão,mesmo entrem os Espíritos, dizem uns que o PI estagia os diversos seres inferiores, se elabora e individualiza e se torna Espírito, a partir daí a consciência e o livre arbítrio são adquiridos, Já o outro ponto de vista, é que o Espírito do homem teria sempre pertencido a raça humana , sem PASSAR PELA EXPERIÊNCIA ANIMAL( minha opinião)

De acordo, só faço uma ressalva amigo Leonardo,

O espírito que encarna no homem sempre encarnou na espécie humana, nunca encarnou em outra espécie, isto em relação ao nosso planeta Terra.

Não podemos esquecer que o ser humano é um animal também e que em outro mundo já encarnamos em seres mais inferiores do que este. Estamos apenas no começo de nossa jornada.

610 Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação estão enganados?

– Não; mas a questão não foi explicada e, aliás, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, de fato, um ser à parte, uma vez que tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outra destinação. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo.




Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 07 de Dezembro de 2011, 13:41
LuizFrancisco


Grato pelo esclarecimento.



Abç
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 07 de Dezembro de 2011, 15:11
Pô mano Lukazan,
onde você viu essa anotação nas obras básicas?
Não há qualquer til escrito e nenhuma vírgula que sugira tal pensamento.
O que a obra básica ensina é que o Homem sempre foi homem e ponto.
E se sempre o foi, antes, porque mudar no depois?
Abraços,
Moura

Não entendi muito o seu espanto, mas vamos lá.

De acordo, só faço uma ressalva amigo Leonardo,

O espírito que encarna no homem sempre encarnou na espécie humana, nunca encarnou em outra espécie, isto em relação ao nosso planeta Terra.

Não podemos esquecer que o ser humano é um animal também e que em outro mundo já encarnamos em seres mais inferiores do que este. Estamos apenas no começo de nossa jornada.

610 Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação estão enganados?
– Não; mas a questão não foi explicada e, aliás, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, de fato, um ser à parte, uma vez que tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outra destinação. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo.

181 Os seres que habitam os diferentes mundos possuem corpo semelhante aos nosso?
– Sem dúvida possuem corpo, porque é preciso que o Espírito esteja revestido de matéria para agir sobre a matéria. Porém, esse corpo é mais ou menos material, de acordo com o grau de pureza a que chegaram os Espíritos. E é isso que diferencia os mundos que devem percorrer; porque há muitas moradas na casa de nosso Pai e, portanto, muitos graus. Alguns o sabem e têm consciência disso na Terra; outros não sabem nada.

55 Todos os globos que circulam no espaço são habitados?
– Sim, e o homem da Terra está longe de ser, como pensa, o primeiro em inteligência, bondade e perfeição. Entretanto, há homens que se julgam superiores a tudo e imaginam que somente este pequeno globo tem o privilégio de ter seres racionais. Orgulho e vaidade! Acreditam que Deus criou o universo só para eles.

57 Como a constituição física dos mundos não é a mesma, podemos concluir que os seres que os habitam têm corpos e uma organização diferente?
– Sem dúvida, como entre vós os peixes são feitos para viver na água e os pássaros, no ar.

607 a Assim, pode-se considerar que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da Criação?
– Não dissemos que tudo se encadeia na natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, individualiza-se pouco a pouco e ensaia para a vida, como já dissemos.

689 Os homens atuais são uma criação nova ou descendentes aperfeiçoados dos seres primitivos?
– São os mesmos Espíritos que vieram para se aperfeiçoar em novos corpos, mas que ainda estão longe da perfeição. Assim, a raça humana atual, pelo seu crescimento, tende a expandir-se sobre toda a Terra e substituir as raças que se extinguem, terá seu período de decrescimento e desaparecerá. Outras raças mais aperfeiçoadas a substituirão, descendendo da raça atual, como os homens civilizados de hoje descendem dos seres brutos e selvagens dos tempos primitivos.

28 Uma vez que o próprio Espírito é alguma coisa, não seria mais exato e menos sujeito a confusões designar esses dois elementos gerais pelas palavras: matéria inerte e matéria inteligente?
– As palavras pouco nos importam; cabe a vós formular vossa linguagem de maneira a vos entenderdes. Vossas controvérsias surgem quase sempre do que não compreendeis sobre as palavras que usais, porque vossa linguagem é incompleta para as coisas que os vossos sentidos não percebem.

Mano, a denominação homens ou humanos é nossa e nossa linguagem é incompleta. Somente através de um estudo serio, sem preconceitos e vaidades, poderemos realmente começar a nos compreendermos.

Aqui na Terra, Deus escolheu a raça humana para as encarnações dos espíritos. Os humanos sempre foram humanos desde a sua formação. A raça humana é substituída ou extinta de tempos em tempos, por outras  outras raças mais aperfeiçoadas.

Para que o espírito possa encarnar sempre será necessário um corpo material. Em outros mundos não acharemos corpos e órgãos como os da Terra. Assim como já encarnamos em seres inferiores aos humanos, encarnaremos em seres superiores a eles.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Hebe M C em 07 de Dezembro de 2011, 15:20
Acho que houve um pequeno engano entre Lukazan e Leonardo por parte do Moura, não?
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 07 de Dezembro de 2011, 15:26
A forma humana sempre foi a mais querida para o Espírito, e sempre foi a do Espírito.

É o Espírito que conforme vai se aperfeiçoando, vai, também, aperfeiçoando o seu organismo de perceção, a forma humana.

Isto tudo com a permissão de Deus, é de Deus a escolha dessa forma para o Espírito. E é da vontade de Deus que seja este Espírito com esta forma que o poderá conhecer e compreender.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 07 de Dezembro de 2011, 15:34
Olá Hebe!

Acho que o que o Moura comentou se referia a essa parte, principalmente:

O espírito que encarna no homem sempre encarnou na espécie humana, nunca encarnou em outra espécie, isto em relação ao nosso planeta Terra.

Não podemos esquecer que o ser humano é um animal também e que em outro mundo já encarnamos em seres mais inferiores do que este. Estamos apenas no começo de nossa jornada.

O problema parece estar em comparar a encarnação do Espírito com a vida animal. Sem entrar no mérito da questão de como se forma a individualidade do Espírito (notem a letra maiúscula), quer dizer, sem dizer se ela vem ou não da individualidade não consciente de um animal (onde ficamos tanto tempo discutindo), não faz sentido falar do homem em uma encarnação passada como animal. Uma vez que o espirito só se torna Espírito no homem, não faz sentido falar em encarnação do Espírito (homem) em um animal seja qual for o estágio evolutivo dos dois...

Pode ser que o Luzan não concorde com o que eu disse quando o citei, mas é o que deixou transparecer pra mim no texto.

abraços
Guto
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 07 de Dezembro de 2011, 15:42
Cara Amiga,

88 Os Espíritos têm uma forma determinada, limitada e constante?
– A vossos olhos, não; aos nossos, sim. O Espírito é, se quiserdes, uma chama, um clarão ou uma centelha etérea.

88 a Essa chama ou centelha tem uma cor qualquer?
– Para vós, ela varia do escuro ao brilho do rubi, conforme seja o Espírito mais ou menos puro.

Você acredita que o espírito tem a forma humana???

A forma humana sempre foi a mais querida para o Espírito, e sempre foi a do Espírito.

É o Espírito que conforme vai se aperfeiçoando, vai, também, aperfeiçoando o seu organismo de perceção, a forma humana.

Isto tudo com a permissão de Deus, é de Deus a escolha dessa forma para o Espírito. E é da vontade de Deus que seja este Espírito com esta forma que o poderá conhecer e compreender.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 07 de Dezembro de 2011, 15:47
Ah, e outra observação:

Mano, a denominação homens ou humanos é nossa e nossa linguagem é incompleta. Somente através de um estudo serio, sem preconceitos e vaidades, poderemos realmente começar a nos compreendermos.

Aqui na Terra, Deus escolheu a raça humana para as encarnações dos espíritos. Os humanos sempre foram humanos desde a sua formação. A raça humana é substituída ou extinta de tempos em tempos, por outras  outras raças mais aperfeiçoadas.

Uma vez que os Espíritos na codificação usam o termo raça humana pra designar a raça em que os Espíritos encarnam/reencarnam, quando falarmos em codificação, estamos "presos" a essa nomenclatura. Ou seja, humana não é só um termo nosso de uma linguagem incompleta. É um termo utilizado pelos espíritos para um determinado fim.

Até onde sei, também, os Espíritos não limitam a raça humana à Terra. Mas se estiver errado, ficaria grato em poder me corrigir =D
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 07 de Dezembro de 2011, 15:55
Basta olhar para o planeta Terra. ( Atenção, escrever Espírito, o que tem e anima a forma humana, com a letra inicial minúscula leva a muitos enganos.)

Você acredita que o espírito tem a forma humana???

A forma humana sempre foi a mais querida para o Espírito, e sempre foi a do Espírito.

É o Espírito que conforme vai se aperfeiçoando, vai, também, aperfeiçoando o seu organismo de perceção, a forma humana.

Isto tudo com a permissão de Deus, é de Deus a escolha dessa forma para o Espírito. E é da vontade de Deus que seja este Espírito com esta forma que o poderá conhecer e compreender.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 07 de Dezembro de 2011, 16:06
Pois é

Continuamos a debater corpos e formas materiais, isto é, continuamos a debater coisas finitas ignorando as coisas infinitas.
Um espirito vivenciando a codiçáo humana sempre encarnará num corpo humano, da mesma forma o principio inteligente vivenciando a sua experiência no reino animal apenas encarnará num corpo animal.
Alguem tem duvidas nisto? Parece-me que não.
Então porque continuar a insistir nesta questão? Apenas para se mostrar que se tem razão? Meu Deus.

A essência está em entender o principio inteligente na sua caminhada para Deus, isto é, a alma no regresso ao ponto de partida, pois tudo o que saiu de Deus a Deus regressa.
Neste ponto a doutrina é bem clara, só não entende quem não quer.
Chega-se ao ponto de utilizar uma anotação de Kardec, onde nosso amigo coloca em equaçõ dois pontos de vista mas onde igualmente define bem a sua racionalidade, para tentar confundir. Mas as anotações de Kardec não passam disso mesmo, meras anotações e por muito que se queira não fazem doutrina.
No entanto nosso amigo é bem claro ao expor as duas possiilidades, numa ele afirma

primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar uma finalidade ao futuro dos animais que constituiriam assim, os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; isto é, duma forma racional e lógica esta seria a hipótese a seguir

na outra ele afirma

 o segundo é mais conforme á dignidade do homem e pode resumir-se da maneira que segue, isto é, por uma mera vaidade do homem que se acha indigno de algum dia ter habitado um corpo de animal.

Enfim sigamos em frente e encontremos outras questões para debate que esta já vai longo e como é norma já derivou para outros níveis de debate menos condignos e fora de contexto.

Atlante


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Augusto Simon em 07 de Dezembro de 2011, 16:21
Gosto muito de conversar sobre misticismo, física, astrofísica e várias outras coisas bacanas. Mas a questão é que cada uma tem seus pontos de vista, suas nomenclaturas e tudo mais. Dá pra fazer uma conversar com a outra? Creio que sim, e é bacana,  mas uma coisa que nós acabamos fazendo muito e que pode ser muito ruim é misturar nomenclaturas e pontos de vista.

Creio também que aqui estamos falando sobre a codificação espírita, e por isso deveríamos deixar os termos da codificação o mais claros possíveis. Não é uma questão de limitar o raciocínio, mas sim não misturarmos as coisas para sermos felizes em nossas "viagens" =D

E quanto a discutirmos a mesma coisa várias vezes, é, acho que fazemos isso mesmo de vez em quando. Mas acho que isso não é de todo ruim, porque sempre tem gente nova postando respostas e não entendo algo que já foi dito. Nós mesmos nos damos conta de que algo que dissemos não era tão de acordo assim com a Doutrina. Com alguma escola de mistérios? Talvez, mas as vezes não com o Espiritismo.

Enfim, eu já havia deixado essa discussão de lado pois já havia conversado bastante com o Moura e demais e havia sido bem interessante. Mas aí sempre chega gente nova e acabamos voltando para contribuir com/tentar resolver dúvidas...
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 07 de Dezembro de 2011, 16:24
Basta olhar para o planeta Terra. ( Atenção, escrever Espírito, o que tem e anima a forma humana, com a letra inicial minúscula leva a muitos enganos.)

Você acredita que o espírito tem a forma humana???

A forma humana sempre foi a mais querida para o Espírito, e sempre foi a do Espírito.

É o Espírito que conforme vai se aperfeiçoando, vai, também, aperfeiçoando o seu organismo de perceção, a forma humana.

Isto tudo com a permissão de Deus, é de Deus a escolha dessa forma para o Espírito. E é da vontade de Deus que seja este Espírito com esta forma que o poderá conhecer e compreender.

Pode-se acrescentar que o Espírito nunca animou nenhuma outra forma, tal como a forma humana nunca pertenceu a nenhum outro espírito.

Na visão circunscrita e condicionada do Espírito encarnado, a forma humana são homens ou pedaços de carne. Na visão espiritual do Espírito, mesmo encarnado, a forma humana não tem solidez, não tem materialidade. A materialidade é percebida como tal devido aos órgãos de perceção.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Leonardo Hardware em 07 de Dezembro de 2011, 19:35
Amigo Atlante,

 Considere o que achar que deve se considerar, conclua de minha palavras, o que quiser, fica a seu direito e a isso respeito inteiramente, se acaso achou que fui sem educação, pense, esta  no seu direito, mais não tome uma questão singela, a lado pessoal, você se prendeu a mostrar que eu não tinha um ponto de vista pessoal, e afirmo que necessitava de textos terceiros para tal, Ora lhe mostrei, e você só colheu o efeito de minhas palavras, onde  você a causou, agora saiba não se ofender por aquilo que não vem a ser uma ofensa ou falta de educação, mais sim desportiva e de resto você quer ser duro na queda, é uma consequência que gera atritos, natural, só não leve a mal minha palavras meu caro, e quanto ao estudo, segue o mesmo rumo, como bem deixou bem claro o codificador, para esse tema, ha dois caminhos a seguir hipotético, que cada uma segue digo eu por minha vez, aquele que se identifica!

Saudações!
  Leonardo.


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 07 de Dezembro de 2011, 22:00
ntePois Leonardo

Por vezes é necessário estarmos mais atentos e saber ler os textos.
Eu não afirmei que o meu amigo não tinha um ponto de vista pessoal. Eu perguntei, apenas.
Verifique o texto. Eu formalizo uma pergunta

Leonardo o texto que o meu amigo trás pode ser muito interessante, mas ele contradiz a doutrina. Por outro lado, o meu amigo coloca o texto para confirmar sua opinião ou não tem uma opinião segura e segue a opinião de outros?

Depois disto eu faço ponto final parágrafo o que significa, em português de Portugal, que o assunto mudou e o que vem a seguir já se encontra noutro ambito.

E a seguir faço uma afirmação,

A doutrina espírita em bem clara nas suas informações, no entanto o que verificamos? Que nossos companheiros correm os textos doutrinários buscando confirmação de opinião formatada, quando deveriam verificar cada assunto por si mesmo e formatar sua opinião a partir daí.

É uma afirmação generalista que engloba aqueles que assim procedem: Se é o seu caso ou não é problema seu, com o qual nada tenho a ver.

Atlante, que nunca parou em parte alguma 
 



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 08 de Dezembro de 2011, 01:30
Caros amigos!

Provàvelmente, os debatedores mais antigos deste fórum deverão saber que sou um espírita convicto há mais de 30 anos, já comentei isso aqui, porém, os amigos foristas mais novatos poderão não o saber...

Digo isso, para que os amigos que estão lendo pela primeira vez algumas de minhas mensagens, onde às vezes não concordo com a interpretação que é dada em certos assuntos contidos na codificação, não imaginem que eu seja um espírita pouco convicto da Doutrina ou até mesmo não simpatizante da mesma...

Resolvi escrever estas linhas para confirmar minha total e irrestrita convicção no Espiritismo, já que recebi algumas mensagens questionando-me qual era de fato minha religião, filosofia...

Contudo, embora eu seja concordante com  95% da codificação de Kardec, confesso acreditar que a mesma tem assuntos ainda a se discutir, a se refletir, a se raciocinar, enfim, são pontos tidos ainda em aberto pelos estudiosos do assunto, inclusive, por alguns pesquisadores espíritas de renome...

Embora essa obra seja maravilhosa, temos que fazer uso de nosso próprio raciocínio e bom senso, senão acabamos como nossos outros irmãos que até dormem com a Bíblia debaixo do
braço e a qualquer dúvida respondem convictos, a Bíblia disse!... Não podemos ir por esse caminho, temos sim que debater nossos pontos de vistas.

Quando nossas respostas estiverem baseadas na codificação, onde a mesma se faz con
vencer sobre os assuntos tratados, onde entre 100 estudiosos 99 são convencidos pelos seus
ensinamentos, aí tudo bem, com esse alto índice de consenso não há como contestar a teoria!

Porém, na codificação existem muitos pontos de não consenso entre seus estudiosos, dessa forma os mesmos não de
veriam ser usados convictamente como verdade absoluta, seus defensores deveriam ter uma postura de maior flexibilidade e aprofundar mais suas pesquisas, lendo outras obras relativas ao assunto.

È o caso do Antigo Testamento (escrito pelas mãos dos homens, sob inspiração de Deus? e adulterado através dos tempos por interesses políticos, religiosos...), a quem seu texto convence?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 08 de Dezembro de 2011, 11:19
Olá, Augusto Simon


Duas citações dos livros codificados:

Citar
Aqui na Terra, Deus escolheu a raça humana para as encarnações dos espíritos. Os humanos sempre foram humanos desde a sua formação. A raça humana é substituída ou extinta de tempos em tempos, por outras  outras raças mais aperfeiçoadas.

Citar
689- Os homens atuais são uma criação nova ou descendentes aperfeiçoados dos seres primitivos?
– São os mesmos Espíritos que vieram para se aperfeiçoar em novos corpos, mas que ainda estão longe da perfeição. Assim, a raça humana atual, pelo seu crescimento, tende a expandir-se sobre toda a Terra e substituir as raças que se extinguem, terá seu período de decrescimento e desaparecerá. Outras raças mais aperfeiçoadas a substituirão, descendendo da raça atual, como os homens civilizados de hoje descendem dos seres brutos e selvagens dos tempos primitivos.

Eis uma informação relevante, que poucos conseguem assimilar. Por isso, de alguns cometerem o equivoco de julgar Kardec um racista quando ele considerou o negro hotentote um ser inferior. Na realidade, o negro hotentote é um remanescente da extinta raça lemuriana (humana). Assim como a raça atlante (humana) também foi extinta e substituida pela atual ariana (humana), e esta, por sua vez será substituida por outra mais evoluida, e assim sucessivamente, até quando a Pedagogia Sideral determinar como necessária à evolução espiritual.

------

Fugi do tema ?

Talvez  (pra mim há uma convergencia)


Abç


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 08 de Dezembro de 2011, 11:26
Caro Amigos,

Segue outras instruções que utilizo para afirmar o meu entendimento a respeito do tópico.

597 Se os animais têm uma inteligência que lhes dá uma certa liberdade de ação, há neles um princípio independente da matéria?
– Sim, e que sobrevive ao corpo.

597a Esse princípio é uma alma semelhante à do homem?
– É também uma alma, se quiserdes, depende do sentido que se dá a essa palavra; mas é inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem tanta distância quanto há entre a alma do homem e Deus.

598 A alma dos animais conserva, após a morte, sua individualidade e a consciência de si mesma?
– Sua individualidade, sim, mas não a consciência de seu eu. A vida inteligente continua no estado latente.

606 De onde os animais tiram o princípio inteligente que constitui a espécie particular de alma, da qual são dotados?
– Do elemento inteligente universal.

606 a A inteligência do homem e a dos animais vêm de um princípio único?
– Sem dúvida. Mas no homem ela recebeu uma elaboração que o eleva acima do animal.

604 a A inteligência é, assim, uma propriedade comum, um ponto de contato entre a alma dos animais e a do homem?
– Sim, mas os animais têm apenas a inteligência da vida material; para o homem, a inteligência produz a manifestação da vida moral.

601 Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?
– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.

Se dependendo do que entendemos da palavra alma (entendo que alma é a condição de um ser incorpóreo encarnado), podemos dizer que os animais possuem almas, uma vez que existem neles um princípio que sobrevive à morte do corpo, mantendo a sua individualidade, mas não a consciência de si mesmo.

As almas dos animais e dos homens, retiram, assimilam ou recebem o princípio inteligente que constituem as suas individualidades da mesma fonte, o elemento inteligente universal.

O princípio inteligente que a alma dos animais tiram, assimilam ou recebem lhes proporcionam apenas a vida material. A alma dos homens, tiraram, assimilaram ou receberam um princípio inteligente especial, que lhes proporcionam a vida moral/espiritual.

Se a alma dos animais seguem a lei progressiva sendo sempre inferiores, submissos e servidores inteligentes para a alma dos homens.

Com base em meus estudos, continuo a afirmar que o PI é apenas um atributo ou dom do ser deste a sua criação, proporcionando ao ser a sua individualidade material ou moral, o conhecimento de si mesmo e de seus atos. O ser jamais perde a porção do PI que retirou, assimilou ou recebeu e que constitui a sua espécie.

Portanto o ser/alma que encarna nos corpos dos animais, jamais, por mais que evolua ou aperfeiçoe, encarnará em um corpo destinado ao espírito.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: psi em 08 de Dezembro de 2011, 13:52
Olá. Como pode um espírito encarnar pela primeira vez na espécie humana  sem nunca ter tido qualquer experiência ou vivência na matéria? Se possui essa vivência, onde te-lo-ia adquirido senão em estágios anteriores, antes de se tornar um espírito, quando ainda era uma inteligência instintiva ( princípio inteligente ) estagiando em espécies inferiores?

As questões do Livro dos Espíritos que respondem a esse questionamento já foram transcritas neste tópico. Não entendo como alguém ainda pode ter dúvidas a esse respeito.

Um abraço


PSI

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 08 de Dezembro de 2011, 14:16
Você as tem mano PSI,
senão não haveria de postar em desconformidade para com a obra assinalada.
Diz OLE que quando uma Espécie ainda não detém meios para agir diante de sua parcela de atividades dentro das forças do Universos, Deus a provê.
Ora se ao início o homem, não seria tão diferente dos animais irracionais em sua ação, já detinha, porém com legado divino essa capacidade de pensar, arrazoar e aos poucos ir aprendendo diante da evolução intelectual que crescia em seu ser, acrescer, também, moralmente.
Ao demais, quem, no dizer do ensinado pela doutrina estagiou dentre os reinos do o PI e não um ser já na qualidade de Espírito.
Espero lhe ter sido útil meu mano, já que neste tópico estamos adentrados no que prescreva a codificação e sob o tema Reencarnação.
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 08 de Dezembro de 2011, 14:34
Diz OLE que quando uma Espécie ainda não detém meios para agir diante de sua parcela de atividades dentro das forças do Universos, Deus a provê.
Ora se ao início o homem, não seria tão diferente dos animais irracionais em sua ação, já detinha, porém com legado divino essa capacidade de pensar, arrazoar e aos poucos ir aprendendo diante da evolução intelectual que crescia em seu ser, acrescer, também, moralmente.
Ao demais, quem, no dizer do ensinado pela doutrina estagiou dentre os reinos do o PI e não um ser já na qualidade de Espírito.
Espero lhe ter sido útil meu mano, já que neste tópico estamos adentrados no que prescreva a codificação e sob o tema Reencarnação.
Abração,
Moura

Olá a todos,
Olá Moura, tenho o mesmo entendimento que o PSI.

Você coloca que "Deus provê", que pode ser usado em tudo por ser uma resposta genérica.

Mas, como é esse prover? Como é esta escolha destes Espíritos? Se for como dissestes estaria em desacordo com a pergunta e a resposta da questão 604.

O que o PSI coloca no final do seu texto é idêntico com o que você coloca: "quem, no dizer do ensinado pela doutrina estagiou dentre os reinos do o PI e não um ser já na qualidade de Espírito."

Do qual ninguém questiona ( conforme questão 606-a), mas,conforme a pergunta 607-a de Kardec da qual a resposta é afirmativa: Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação.

Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: psi em 08 de Dezembro de 2011, 14:52
Você as tem mano PSI,
senão não haveria de postar em desconformidade para com a obra assinalada.

Olá, mano.
Postei em conformidade com as seguintes questões do Livro dos Espíritos:


607. Ficou dito que a alma do homem, em sua origem, assemelha-se ao estado de infância da vida corpórea, que a sua inteligência apenas desponta e que ela ensaia para a vida. (Ver item 190). Onde cumpre o Espírito essa primeira fase?
-- Numa série de existências que precedem o período que chamais de Humanidade

607-a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?
-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro, a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.

609. O Espírito, tendo entrado no período de humanidade, conserva os traços do que havia sido precedentemente, ou seja, do estado em que se encontrava no período que se poderia chamar anti-humano?
-- Isso depende da distância que separa os dois períodos e do progresso realizado. Durante algumas gerações ele pode conservar um reflexo mais ou menos pronunciado do estado primitivo, porque nada na Natureza se faz por transição brusca [37]; há sempre anéis que ligam as extremidades da cadeia dos seres e dos acontecimentos. Mas esses traços desaparecem com o desenvolvimento do livre arbítrio. Os primeiros progressos se realizam lentamente, porque não são ainda secundados pela vontade, mas seguem uma progressão mais rápida, à medida que o Espírito adquire consciência mais perfeita de si mesmo.

610. Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
-- Não, mas a questão não havia sido desenvolvida, e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser à parte, porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecer.




Um abraço


PSI

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 08 de Dezembro de 2011, 15:09
Olá a todos,

Trago a questão:

591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre animais e os homens sempre homens [34].

E a nota do Tradutor (José Herculano Pires), para a palavra "sempre":

[34] Algumas pessoas fazem desta resposta   uma negação da continuidade evolutiva das coisas e dos seres. O leitor deve   considerar que a resposta se refere à condição dos mundos superiores, onde há   plantas, animais e homens, como nos inferiores, mas em escala avançada. A   palavra "sempre" não é empregada aí no sentido de eternidade, mas tão somente   para mostrar que os três reinos existem "sempre", em todos os mundos referidos.
Abraços,
 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 08 de Dezembro de 2011, 15:19
O Espírito que anima a forma humana, desde o princípio em que vivia nas cavernas com os espíritos que animam as outras formas animais, era o único que tinha consciência de si próprio. Daí a diferença de Espírito para espírito. E isto é da vontade de Deus e são os seus desígnios, que os Espíritos como seus instrumentos para cumprir as suas vontades não podem penetrar, diz o Livro dos Espíritos.

Os espíritos que animam as outras formas animais, não têm personalismos. Por isso, e no dizer do mesmo livro, não sofrem expiações. (como os animais humanos até perderem os personalismos, digo eu. A consciência de si próprio é um dom de Deus aos homens, mas o egoísmo e os personalismos devido a isto foi a maior perdição para os homens.)
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 08 de Dezembro de 2011, 17:06
Tenho observado tantas resistências para que o homem aceite, ou pelo menos pesquise mais, a teoria de que um dia o embrião de sua espécie tenha estagiado também no reino animal.

Não sei porque tanta inflexibilidade, seria por vaidade?! Seria humilhante, vergonhoso, depreciativo... para o homem aceitar essa hipótese?

Existem animais tão nobres e até de maior beleza que o homem primitivo! Dentre eles, destaco os nossos cães, os mesmos ensinam tanto o atributo da fidelidade ao homem, pena que muitos seres considerados superiores  não aprendam o que significa essa virtude...

Os animais selvagens sòmente matam seus irmãos para saciar sua fome e assim sobreviverem... Pode-se dizer-se o mesmo do homem?

Será pelo motivo do homem de nossos dias serem mais embelezados, intelectualizados..., são fatores tão fortes para que enfatizemos um abismo de distância entre nossos irmãos menores e o poderoso homem?

Com relação a evolução do homem de hoje, até podemos colocar esse abismo de distância
entre ele e os animais...

Porém, vejam como e espírito de João, o Evangelista, viu o homem do primeiro dia, ou seja, o homem primitivo. Será que esse homem primitivo era tão superior aos animais?

E relata João, o Evangelista (apenas uma pequena parte de seu relato):

"Adão ainda não tinha vindo.  Porque eu via um homem, dois homens, muitos homens e no meio deles não via Adão e nenhum deles conhecia Adão.

Eram homens primitivos, esses que meu espírito absorto contemplava. Era o primeiro dia da humanidade; porém, que humanidade meu Deus!...

Meu espírito não via o homem do Paraíso; via muito menos que o homem, coisa pouco mais que um animal..."

Parece-me, segundo o que o Espirito de João relata, que o homem primitivo estava muitíssimo próximo do animal... Assim sendo, por que sermos tão radicais em não aceitar a hipótese de que um dia o embrião do homem estágiou no reino animal?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 08 de Dezembro de 2011, 19:47
Tenho observado tantas resistências para que o homem aceite, ou pelo menos pesquise mais, a teoria de que um dia o embrião de sua espécie tenha estagiado também no reino animal.


OLá Rui

No mundo físico todos os corpos foram desenvolvidos a partir de um primeiro elemento, a ameba ( organismo unicelular ).
Este foi um trabalho do principio inteligente ( o grande engenheiro sideral onde estão inseridas todas as leis naturais ). Foi o principio inteligente que foi criando e desenvolvendo os diversos corpos que viriam a dar lugar às diversas espécies animais que habitaram e habitam a Terra.
Neste tempo não existiam espiritos, isto é, não existia nenhuma humanidade habitando o nosso planeta, pela simples razão que o planeta não oferecia condições para que os mesmos aqui estivessem. Este processo demorou muitos milhões de anos.
Quando surgiram as condições para que o planeta pudesse ser habitado por uma humanidade,  espíritos a iniciar seu estágio no reino hominal foram reunidos para constituir essa humanidade. Assim se deu a primeira encarnação desses espíritos.
Para que se desse essa primeira encarnação foi necessário um corpo. Ora, como é lógico de ver, foi necessário escolher um corpo desenvovido no reino animal adequado a essa primeira encarnação. Por isso podemos muito bem afirmar que o corpo que hoje utilizamos provem de um  corpo animal.

Atlante     
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 08 de Dezembro de 2011, 20:15
Olá companheiros

A doutrina espírita é uma doutrina exotérica. Ela foi dada à humanidade precisamente para que o conhecimento oculta abandonasse a sua condição esotérica.
No entanto, isto não significa que a doutrina espírita deva ser lida e estudada à luz da letra. É necessário que se retire o espírito de tudo o que está escrito. Se existem factores que são claros na sua interpretação, outros existem que não o são.
Os espíritos foram bem claros nisto ao afirmarem por nos entendermos com as palavras e a interpretação das mesmas.
Sempre tenho dito e defendido que a doutrina deve ser entendida no seu todo, num conceito unico de verdade relativa.
Se formatamos conceitos diversos, em vez de um conceito de todo, corremos o risco de entrar em contradição. Nem todas as verdades relativas se complementam.

Muitos companheiros transcrevem os textos doutrinários, perguntas e rtespostas, concluido depois que aqui está a confirmação desta ideia ou deste conceito, como se aquelas perguntas e respostas tivessem uma única interpretação. Sucede que muitas vezes não têm. Sucede que muitas vezes é necessário fazer associação de informações, dentro do todo que é a doutrina, para que não surgem contradições ou erros de análise.

Vou dar um exemplo na questão 606:


606 De onde os animais tiram o princípio inteligente que constitui a espécie particular de alma, da qual são dotados?
– Do elemento inteligente universal.

A resposta está adequada à pergunta. Mas estará a pergunta bem formalizada? ( lá vem borrasca, mas enfim )
O que é o animal? Conjunto de alma ou principio inteligente, fluido vital ( necessário à existência da vida ) e corpo físico.
Então é este conjunto que depois vai pinçar ( como diz nosso mano Moura ) uma porção de princípio inteligente para formar a sua alma?
E os animais são dotados de alma? Ou será a alma que é dotada de um corpo físico e do fluido vital para constituir o animal?
Não estão os factores aqui invertidos?

Bem hajam

Atlante


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 09 de Dezembro de 2011, 15:46
605 Se considerássemos todos os pontos de contato entre o homem e os animais, não poderíamos deduzir que o homem possui duas almas: a alma animal e a alma espírita e que, se não tivesse essa última, poderia viver como o animal? De outro modo, pode-se considerar que o animal é um ser semelhante ao homem, tendo menos alma espírita? Isso não significaria que os bons e os maus instintos do homem seriam o efeito da predominância de uma dessas duas almas?

– Não. O homem não tem duas almas; mas os corpos têm instintos que são o resultado da sensação dos órgãos. Há nele apenas uma dupla natureza: a natureza animal e a natureza espiritual. Pelo seu corpo, participa da natureza dos animais e seus instintos; pela sua alma, participa da natureza dos Espíritos.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 09 de Dezembro de 2011, 15:48
Caro amigo Atlante!

Sua mensagem (#180) foi bem resumida, clara, objetiva e sem muitos rodeios, como devem ser as mensagens neste fórum postadas. Parabéns!

Eu tencionava rever suas postagens anteriores para analisar melhor sua tendências teóricas relativas ao assunto, porém, estou com o PC por demais lento e como são muitas as páginas que eu teria que acessar isso me foi inviável neste momento...

As tendências de alguns amigos pela teoria A ou B já me são claras, contudo, com relação à vc ainda não as memorizei, pois, são muitos os foristas respondendo a este tópico.

Portanto, embora seu texto tenha sido claro, contudo ficou uma dúvida, ou seja:

O Espírito ao qual vc se refere em sua mensagem (primeira encarnação no reino hominal), segundo seu entendimento, ou teoria que vc defende, teve sua origem na evolução do Princípio Inteligente que estagiou no reino animal?

Enfim, vc aceita a tese de que o embrião do homem transitou no reino animal antes de tornar-se Espírito?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 09 de Dezembro de 2011, 16:31
43 Quando a Terra começou a ser povoada?

– No início tudo era o caos, os elementos estavam desordenados. Pouco a pouco, cada coisa tomou seu lugar. Então apareceram os seres vivos apropriados ao estado do globo.

44 De onde vieram os seres vivos da Terra?

– A Terra continha os germes que aguardavam o momento favorável para se desenvolverem. Os princípios orgânicos se agregaram desde que cessou a força que os mantinha separados, e eles formaram os germes de todos os seres vivos. Aqueles germes ficaram em estado latente, de inércia, como a crisálida e as sementes das plantas, até chegar o momento propício para o aparecimento de cada espécie. Então os seres de cada espécie se reuniram e se multiplicaram.

45 Onde estavam os elementos orgânicos antes da formação da Terra?

– Eles se encontravam, por assim dizer, no estado de fluido no espaço, no meio dos Espíritos, ou em outros planetas, à espera da criação da Terra para começar uma nova existência em um novo globo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 09 de Dezembro de 2011, 16:34
Olá Rui

Eu já coloquei essa questão por aí. Mas repito e se verificar está em condformidade com a comunicação de Galileu que o meu amigo colocou no seu 1º post.

O Espírito ou principio inteligente do universo estagia nos reinos inferiores transitando de reino para reino. Quando atinge a sua maturação no reino animal ele se individualiza e transita para o reino hominal.
Ao atingir o reino hominal ele recebe o livre arbítrio, a razão e a consciência ( onde estão gravadas as leis morais ). Recebe ainda a centelha divina, que é Deus emanente no homem, Rhoden chamou-lhe o cristo interno.
É nesta condição que ele passa a experiênciar a condição humana constituindo o espírito ou alma.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 09 de Dezembro de 2011, 17:25
Exato Luiz, e esta é mais uma prova de que os animais seguem a linha de evolução própria deles...Sempre!
Mano Atlante, quando se levanta a questão do Deus provê, geralmente, e tal como eu, se está falando de PI e não de Espírito...ainda.
Por certo os Espíritos hominais, a começo de sua existência, foram agraciados por este provimento divino, já que não se diferençando muito dos animais irracionais, teriam de sê-lo, pois que não se tinha ainda aberto o caminho do intelecto senão para as funções básicas.
Explicando melhor: Os homens, ou  os Espíritos encarnados, a começarem suas existências não tinham ainda, tal como um iniciante na informática, o domínio nem em fase média da compreensão do que se pode fazer quer com a máquina quer com os programas que ele usa.
abraços,
Moura

Olá a todos,

Trago a questão:

591. Nos mundos superiores as plantas são, como os outros seres, de natureza mais perfeita?
-- Tudo é mais perfeito: mas as plantas são sempre plantas, como os animais são sempre animais e os homens sempre homens [34].

E a nota do Tradutor (José Herculano Pires), para a palavra "sempre":

[34] Algumas pessoas fazem desta resposta   uma negação da continuidade evolutiva das coisas e dos seres. O leitor deve   considerar que a resposta se refere à condição dos mundos superiores, onde há   plantas, animais e homens, como nos inferiores, mas em escala avançada. A   palavra "sempre" não é empregada aí no sentido de eternidade, mas tão somente   para mostrar que os três reinos existem "sempre", em todos os mundos referidos.
Abraços,
 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: LuizFrancisco em 09 de Dezembro de 2011, 18:58
Exato Luiz, e esta é mais uma prova de que os animais seguem a linha de evolução própria deles...Sempre!


Olá a todos,

Olá Moura,

Não é desta forma que o tradutor pensa (José Herculano Pires Evolução espiritual do homem na perspectiva da doutrina espírita).

Será que Herculano Pires não está em conformidade com a Doutrina Espírita?

Abaixo trago um artigo e opinião deste autor espírita:

A Teoria da Evolução das Espécies, de Darwin, foi rejeitada pela Igreja e pela maioria das escolas espiritualistas como absurda e humilhante para a Humanidade. Evidentemente chocante era, para a criatura humana, que pudéssemos descender das formas hominóides do reino animal. Feriu a suscetibilidade do homem, milenarmente cultivada no estudo das culturas religiosas, que nos apresentavam como criação à parte no Universo, a única dotada de capacidade de abstração e capacidade de discernimento suficiente, para reconhecer a sua superioridade ante todos os demais seres. A idéia bíblica e de outras escrituras sagradas, segundo a qual fomos criados por Deus à sua imagem e semelhança, conferia-nos uma posição privilegiada, muito grata do nosso orgulho, e não nos permitia aceitar a proposição atrevida e insolente de Darwin, que profanava a nossa natureza divina. Nem mesmo aceitamos a teoria conciliatória de Roussell Wallace, êmulo de Darwin, que admitia o elemento espiritual no processo evolucionista.
O próprio mestre francês da Universidade de França, Professor Denizard Rivail, de tradicional família lionesa, ao publicar O Livro dos Espíritos, em que compendiava a Doutrina Espírita, sob o pseudônimo de Allan Kardec – ocultando os nomes das médiuns que atuaram nas suas pesquisas –, evitou aprofundar a questão e definir claramente a sua posição no assunto, preservando as médiuns, as meninas Boudin, e evitando empecilhos maiores para a divulgação da Nova Doutrina. Só no quinto e último volume da Codificação do Espiritismo, seu livro A Gênese - os milagres e as predições segundo o Espiritismo, tornou clara e precisa a sua posição evolucionista quanto ao problema da evolução das espécies.
Na verdade, ele já havia antecipado a sua posição em várias passagens dos quatro livros anteriores e livros acessórios. Mas a declaração chocante de que o ser animal não se humanizava sem haver passado pela fieira devidamente fatal dos seres inferiores, constante de uma comunicação de Galileu pela mediunidade do astrônomo Camille Flammarion, só então foi incluída na Codificação. Isso revela, ao mesmo tempo, o cuidado cartesiano de Kardec e as dificuldades com que ele teve de lutar para sustentar a batalha espírita na cultura européia do século XIX.
Após este texto relevante fica claro para todos, aliás esta afirmação do livro A Gênese, já havia sido trazido pelo Rui e Atlante.
Abraços,
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 09 de Dezembro de 2011, 19:23
Olá Moura

Verifica isto

Mano Atlante, quando se levanta a questão do Deus provê, geralmente, e tal como eu, se está falando de PI e não de Espírito...ainda.

Cuidaddo amigo não confundamos Espírito, principio inteligente, com espírito, ser individualizado.
Eu sempre me tenho referido a Espírito como principio inteligente, conforme a questão 23 de OLE.
P - Que é o Espírito?
R - O princípio inteligente do universo.

Como podes verificar a confusão não é minha.

Atlante


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 09 de Dezembro de 2011, 19:53
Olá Luiz

Esta é uma questão que eu já pretendi abordar mas que logo me desmobilizou, por vezes sentimos que não vale a pena malhar em ferro frio.

Este tema começou por ser debatido e foi inicialmente abordado com base em a Gênese. No entanto logo foi remetido para o âmbito de o Livro dos Espíritos.
Muitos companheiros entendem que toda a doutrina está contida em OLE e pura e simplesmente ignoram todas as restantes obras. Outras ainda têm uma outra postura que é a de que se as restantes obras afirmam coisa diferente ou mais clara do que OLE o que deve prevalecer é o que está em OLE. Há ainda aqueles que confrontam as 3 edições de OLE e afirmam que o que está correcto é a 1ª edição.
Nada mais errado. Isto é não entender Kardec.

Kardec editou a 1ª edição de OLE em 1857, após cerca de 3 anos de estudos. Logo depois, penso que ainda em 1858, editou a 2ª. Em 1860 editou a 3ª.
Como podemos verificar, para além da duplicação do número de questões da 1ª para a 3ª edição, houve questões que foram alteradas. Algumas de forma substancial.
Terá Kardec procedido assim por mero capricho? Claro que não. Ele procedeu assim porque chegou à conclusão que algumas questões não se encontravam devidamente esclarecedoras, que se encontrava imprecisas e algumas até continha erros.
Kardec foi sempre claro em afirmar que nem todos os espíritos sabiam tudo e que alguns não passavam de pseudo sábios. Porque teria chegado ele a esta conclusão? Pela simples razão de que no decorrer dos estudos foram-lhe chegando novas informações que demonstravam o erro das que havia recebido anteriormente. Foi nesta condição que o CUEE se tornou importante.

O mesmo sucedeu nos anos subsequentes.
Como Kardec entendeu não ser necessário fazer uma nova edição de OLE, foi clarificando vários assuntos nas obras que foi editando. Desta forma as restantes obras da codificação também devem ser entendidas como complementarização de OLE nas matérias abordadas de novo.
É o caso desta questão em a Gênese, oriunda da comunicação de Galileu, que muitos espíritas não estudaram. Se o tivessem feito, com algum cuidado, talvez seus conceitos fossem diferentes.
E se tenho dúvidas que a 1ª e 2ª edições de OLE tenham passado pelo tal CUEE, já não tenho em relação ao livro a Gênese e, nomeadamente, em relação às comunicações de Galileu, pois Kardec não iria correr o risco de publicar matéria tão controversa para aquela época sem se encontrar devidamente seguro de ser verdadeira.

Atlante     
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 09 de Dezembro de 2011, 20:08
Caros amigos,

Qual é o ser inteligente do universo? Qual é o ser pensante do universo? Qual é o ser que intelectualiza a matéria?

Será um erro denominar este ser como "O Princípio Inteligente do Universo"?
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 09 de Dezembro de 2011, 20:18
Metempsicose

O ponto de partida dos Espíritos é uma dessas questões que se ligam ao princípio das coisas e que estão nos segredos de Deus. Não é permitido ao homem conhecê-lo de maneira absoluta, e ele somente pode fazer a esse respeito suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos estão longe de conhecer tudo; sobre o que não sabem podem também ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

É assim, por exemplo, que nem todos pensam a mesma coisa a respeito das relações que existem entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação; segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal.

O primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar um objetivo ao futuro dos animais, que formariam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo está mais de acordo com a dignidade do homem e pode se resumir no seguinte modo:

As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente umas das outras pelo caminho da progressão; assim, o espírito da ostra não se torna sucessivamente o do peixe, do pássaro, do quadrúpede e do quadrúmano. Cada espécie constitui um tipo absoluto, física e moralmente, e cada indivíduo tira na fonte universal a soma do princípio inteligente que lhe é necessário, segundo a perfeição de seus órgãos e a obra que deve cumprir nos fenômenos da natureza, e que, em sua morte, volta à fonte universal. (...)

Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado? Está aí um mistério que seria inútil tentar penetrar e sobre o qual, como já dissemos, não se pode construir mais do que sistemas. (...)
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 09 de Dezembro de 2011, 20:28
Maria

Esta questão, que é uma anotação de Kardec, já foi trazida a este tópico por outros companheiros.
Nesta fase dos estudos Kardec ainda mantinha algumas reservas sobre a questão, embora ele considere a 1ª hipótese mais racional, como podemos verificar.
O mesmo já não acontece em fasa posterior dos estudos, como podemos verificar em a Gênese, em que ele toma claramente partido pela 1ª hipotese, como já aqui afirmamos.

Atlante   
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 09 de Dezembro de 2011, 20:46
Maria

Esta questão, que é uma anotação de Kardec, já foi trazida a este tópico por outros companheiros.
Nesta fase dos estudos Kardec ainda mantinha algumas reservas sobre a questão, embora ele considere a 1ª hipótese mais racional, como podemos verificar.
O mesmo já não acontece em fasa posterior dos estudos, como podemos verificar em a Gênese, em que ele toma claramente partido pela 1ª hipotese, como já aqui afirmamos.

Atlante   
Metempsicose

O ponto de partida dos Espíritos é uma dessas questões que se ligam ao princípio das coisas e que estão nos segredos de Deus. Não é permitido ao homem conhecê-lo de maneira absoluta, e ele somente pode fazer a esse respeito suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos estão longe de conhecer tudo; sobre o que não sabem podem também ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado? Está aí um mistério que seria inútil tentar penetrar e sobre o qual, como já dissemos, não se pode construir mais do que sistemas. (...)


A intenção foi só mostrar isto.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: psi em 09 de Dezembro de 2011, 21:49
...O primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar um objetivo ao futuro dos animais, que formariam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo está mais de acordo com a dignidade do homem...

O primeiro desses sistemas mostra um Deus justo e caridoso que ama a todas as suas criaturas sem conceder privilégios a nenhuma delas e dando a todas elas a possibilidade de um dia vir a conhecê-Lo.

O segundo mostra um Deus injusto e parcial que permite só a algumas criaturas privilegiadas a possibilidade de conhecê-Lo.

Entre os dois sistemas, fico com os espíritos superiores que responderam às questões do Livro dos espíritos do meu post. anterior, pois o Deus em que acredito é soberanamente justo e caridoso.

Um abraço


PSI     
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 09 de Dezembro de 2011, 23:50
No caso da hipótese da evolução do PI ao ponto de se transforma em espírito, alguém poderia me dizer o que acontece com a alma do animal, quando o PI se aperfeiçoa e se torna a alma do homem?

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 10 de Dezembro de 2011, 00:57
Olá Rui

Eu já coloquei essa questão por aí. Mas repito e se verificar está em condformidade com a comunicação de Galileu que o meu amigo colocou no seu 1º post.

O Espírito ou principio inteligente do universo estagia nos reinos inferiores transitando de reino para reino. Quando atinge a sua maturação no reino animal ele se individualiza e transita para o reino hominal.
Ao atingir o reino hominal ele recebe o livre arbítrio, a razão e a consciência ( onde estão gravadas as leis morais ). Recebe ainda a centelha divina, que é Deus emanente no homem, Rhoden chamou-lhe o cristo interno.
É nesta condição que ele passa a experiênciar a condição humana constituindo o espírito ou alma.

Atlante


Caro amigo Atlante!

É dessa forma que também penso!

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 10 de Dezembro de 2011, 01:19
                   Caros Amigos acima!!

                 
                   Volto a insistir em minha colocação, citada no post#21. 

                   A criação se deu  em forma de energia,  a matéria surge como subproduto
do processo de resfriamento e/ou desaceleração da energia.

                   A carne ou vida material surge como subproduto da  queda das
consciências, que em não seguindo as diretrizes da lei Divina, começam a
agregar a si matéria, segundo a lei de atração, que as aprisionam em orbes.

                   Assim sendo, na minha pobre opinião pessoal da interpretação
do LE,  "do átomo ao Arcanjo", significa a viagem feita por essas consciências,
já prontas e decaídas, na construção de um veículo que as leve de volta a
DEUS.

                   E toda a vida surgida, é coadjuvante para essa caminhada, desde
a bactéria até o mamífero, são somente degraus para a construção de células
cada vez mais especializadas, para construir um cérebro capaz de receber  a
quantidade de megabytes requerida por essas consciências.

                   
                    Abraço Fraterno!!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 10 de Dezembro de 2011, 01:26
Exato Luiz, e esta é mais uma prova de que os animais seguem a linha de evolução própria deles...Sempre!


Olá a todos,

Olá Moura,

Não é desta forma que o tradutor pensa (José Herculano Pires Evolução espiritual do homem na perspectiva da doutrina espírita).

Será que Herculano Pires não está em conformidade com a Doutrina Espírita?

Abaixo trago um artigo e opinião deste autor espírita:

A Teoria da Evolução das Espécies, de Darwin, foi rejeitada pela Igreja e pela maioria das escolas espiritualistas como absurda e humilhante para a Humanidade. Evidentemente chocante era, para a criatura humana, que pudéssemos descender das formas hominóides do reino animal. Feriu a suscetibilidade do homem, milenarmente cultivada no estudo das culturas religiosas, que nos apresentavam como criação à parte no Universo, a única dotada de capacidade de abstração e capacidade de discernimento suficiente, para reconhecer a sua superioridade ante todos os demais seres. A idéia bíblica e de outras escrituras sagradas, segundo a qual fomos criados por Deus à sua imagem e semelhança, conferia-nos uma posição privilegiada, muito grata do nosso orgulho, e não nos permitia aceitar a proposição atrevida e insolente de Darwin, que profanava a nossa natureza divina. Nem mesmo aceitamos a teoria conciliatória de Roussell Wallace, êmulo de Darwin, que admitia o elemento espiritual no processo evolucionista.
O próprio mestre francês da Universidade de França, Professor Denizard Rivail, de tradicional família lionesa, ao publicar O Livro dos Espíritos, em que compendiava a Doutrina Espírita, sob o pseudônimo de Allan Kardec – ocultando os nomes das médiuns que atuaram nas suas pesquisas –, evitou aprofundar a questão e definir claramente a sua posição no assunto, preservando as médiuns, as meninas Boudin, e evitando empecilhos maiores para a divulgação da Nova Doutrina. Só no quinto e último volume da Codificação do Espiritismo, seu livro A Gênese - os milagres e as predições segundo o Espiritismo, tornou clara e precisa a sua posição evolucionista quanto ao problema da evolução das espécies.
Na verdade, ele já havia antecipado a sua posição em várias passagens dos quatro livros anteriores e livros acessórios. Mas a declaração chocante de que o ser animal não se humanizava sem haver passado pela fieira devidamente fatal dos seres inferiores, constante de uma comunicação de Galileu pela mediunidade do astrônomo Camille Flammarion, só então foi incluída na Codificação. Isso revela, ao mesmo tempo, o cuidado cartesiano de Kardec e as dificuldades com que ele teve de lutar para sustentar a batalha espírita na cultura européia do século XIX.
Após este texto relevante fica claro para todos, aliás esta afirmação do livro A Gênese, já havia sido trazido pelo Rui e Atlante.
Abraços,

Amigo Luiz Francisco!

Vc foi muito oportuno e objetivo nesta sua mensagem! Acredito que depois desses argumentos outros amigos começarão a rever suas posições.

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 10 de Dezembro de 2011, 01:34
                    Caros Amigos acima!!


                     Seguindo a linha de raciocínio que vocês estão seguindo, o espírito
fica dependente da matéria para existir, e o mundo espiritual é anterior, e a 
matéria poderia nunca ter existido que nada mudaria no plano espiritual.

                      O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos.


                       Abraço Fraterno!!                 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 11:43
Mano Atlante,. hás de verificar que a palavra espírito encontra-se grafada em minúsculas logo se refere ao princípio Inteligente do Universo, ou seja daquele que todas as espécies pinçam o que podem.
Espírito, este com E maiúsculo é segundo a obra citada, a individualização daquela parcela pinçada que em nosso caso toma a forma de humanos.
Logo, anoto outra confusão, talvez pela pressa no escrever: Alma é, segundo OLE o Espírito encarnado.
Logo, espírito = individualização do que foi pinçado do princípio Inteligente do Universo;
Alma é o Espírito encarnado;
Princípio Inteligente do Universo é a fonte geral de todas as espécies.
Abração,
Moura


Olá Moura

Verifica isto

Mano Atlante, quando se levanta a questão do Deus provê, geralmente, e tal como eu, se está falando de PI e não de Espírito...ainda.

Cuidaddo amigo não confundamos Espírito, principio inteligente, com espírito, ser individualizado.
Eu sempre me tenho referido a Espírito como principio inteligente, conforme a questão 23 de OLE.
P - Que é o Espírito?
R - O princípio inteligente do universo.

Como podes verificar a confusão não é minha.

Atlante



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 11:48
Não mano Carlos,
eu pelo menos não afirmaria isso nunquinha! :)
Dependente não é o caso e nem a palavra mais acertada.
Senão o Espírito não poderia obrar sem o corpo e isso não é verdade.
A parcela material , o corpo, necessita, para construir seu progresso, no estágio encarnado, deste elemento material, apenas isso.
Logo, não é dependência mas sim necessidade.
O amigo também diz: "O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos."
concordo, mas com uma ressalva, como este fluido não pensa, não arrazoa e não tem senão a vida vegetativa, ele necessita daquele que imprima suas necessidades e tenha de sua vontade o trabalho a ser feito e este é o Espírito.

Abraços,
Moura

                    Caros Amigos acima!!


                     Seguindo a linha de raciocínio que vocês estão seguindo, o espírito
fica dependente da matéria para existir, e o mundo espiritual é anterior, e a 
matéria poderia nunca ter existido que nada mudaria no plano espiritual.

                      O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos.


                       Abraço Fraterno!!                 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 11:50
Não mano Carlos,
eu pelo menos não afirmaria isso nunquinha! :)
Dependente não é o caso e nem a palavra mais acertada.
Senão o Espírito não poderia obrar sem o corpo e isso não é verdade.
A parcela material , o corpo, necessita, para construir seu progresso, no estágio encarnado, deste elemento material, apenas isso.
Logo, não é dependência mas sim necessidade.
O amigo também diz: "O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos."
concordo, mas com uma ressalva, como este fluido não pensa, não arrazoa e não tem senão a vida vegetativa, ele necessita daquele que imprima suas necessidades e tenha de sua vontade o trabalho a ser feito e este é o Espírito.
No caso dos animais, a parcela tomada ao PI geral, é conquanto a tarefa a ser desempenhada em sua espécie e por isso que se diz que animais têm apenas rudimentos de Espírito.
Não arrazoando senão dentro de suas necessidades de vida material os animais por isso seguem carreira de evolução regida por leis outras diz também OLE.

Abraços,
Moura

                    Caros Amigos acima!!


                     Seguindo a linha de raciocínio que vocês estão seguindo, o espírito
fica dependente da matéria para existir, e o mundo espiritual é anterior, e a 
matéria poderia nunca ter existido que nada mudaria no plano espiritual.

                      O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos.


                       Abraço Fraterno!!                 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 10 de Dezembro de 2011, 12:27
                    Caro mano Moura!!


                    O que um Dr em medicina não consegue definir, do que é a morte,
é o fato de não compreender essa conexão átomo a átomo do corpo espiritual
para a célula carnal. Sem o controle elétrico do cérebro, o corpo está morto.

                    Conforme LE610 a raça humana foi a escolhida para ver a DEUS, o
que a diferencia das outras espécies é a anterioridade moral do Espírito que a
dirige.

                    Considerando-se que a primeira encarnação humana não foi terrena,
todos os espíritos aqui exilados, têm seu períspirito formado pela atmosfera deste
orbe, mas não têm essa conexão atômica com a matéria, daí ser necessário dar
início a uma alga, subindo degrau em degrau na escala de evolução da vida até
chegar a um tipo de elemento vital (ectoplasma) capaz de suster a vida humana.

                    Assim sendo, vai se criando no espaço espiritual fluido vital, cada
vez  mais especializado, donde cada espécie retira o necessário à sua formação.
                                           (LE606/607)


                     Abraço Fraterno Moura!!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 12:39
Vamos lá mano Carlos!
Você diz:
1: "Considerando-se que a primeira encarnação humana não foi terrena,
todos os espíritos aqui exilados(...)"

Meu mano, todos os Espíritos aqui em progresso, mas nunca exilados, pois a terra não é exílio mas sim fator de progresso para qualquer Espírito.
Veja, você já começa o pensamento falando em Espírito, porém a parcela que todas as espécies tem e que progride até se transformar, em humano, é o Princípio Inteligente que a integra, dele dimana tudo.

Na sequência o amigo diz: "têm seu períspirito formado pela atmosfera deste
orbe", permita-me consertar o pensamento pois sabemos diante de OLE que o Espírito pinça do fluido que recobre o orbe no qual encarnará, não tudo, mas sim a parcela a que pode tomar para si. Senão seríamos todos iguais e não o somos.
A conexão com a matéria existe meu amigo mas não da forma como o amigo a entende...
Existe a interrelação, ou seja, a capacidade de influir e isso em virtude não do fluido vital mas sim do Espírito o ser pensante.
Espero ter sedo claro.
Abração,
Moura



Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/nossos-animais-de-hoje-poderao-reencarnar-como-nossos-filhos-do-amanha/195/?action=post;num_replies=203#ixzz1g8OvBn2B
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 12:58
O que é um princípio inteligente?
Um ser? Um pensamento? Uma mente? Um protótipo de espírito?

A DE também afirma que o ser assimila o PI, e que o PI proporciona ao ser a sua individualidade.

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 13:13
Mano Lukazan,
Por Princípio Inteligente do Universo, os espíritos Superiores, explicam o fator divino, ou seja, aquilo que vulgarmente se chama de "centelha divina".
É a aglutinação de toda a inteligência, quantificada em incontáveis espécies e essências, que se antes estavam apenas a existir na forma germinal, mais a frente e ao tempo correto, multiplicar-se-iam, nas parcelas que de si seriam extraídas para uso naquelas espécies e essências dentre os reinos que conhecemos e os outros ainda não trazidos à tela de nossa compreensão.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 10 de Dezembro de 2011, 14:32
                    Caro mano Moura!!


                    Analisando seu post #204, não consegui diferenciar nossos
pensamentos, o ser pensante para atuar sobre a matéria necessita dessa
parte elétrica/fluídica chamada alma, fluido vital etc..

                    No meu ponto de vista, baseado na codificação, a terra é um
planeta, cuja população espiritual é resultante de vários apocalipses,
efetuados universo a fora durante bilhões de anos. Do ponto de vista de
evolução espiritual, ainda é um bebê, não compatível com os tempos de
criação espiritual. Por isso a afirmação "A primeira encarnação humana
não foi terrena"


                  Abraço Fraterno!!


             
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 14:53
Mas mano Carlos, não há qualquer discordância minha quanto ao fato de não ser a terra o ponto inicial da encarnação do Espírito.
Logicamente eles encarnaram em mundos mais materializados até conseguirem progredir ao estágio atual, este ponto inicial porém, com na resposta sacada de OLE, não é do conhecimento mesmo dos Espíritos Superiores.
Já quanto aos vários "apocalipses" aos quais o amigo se referiu, destes só poderia concordar com o amigo se você usou o vocábulo com figura de retórica, já que pelo demonstrado em A Gênese, toda a superfície do planeta veio de transformações que precederiam a entrada do homem neste mundo.
O que se seguiu foi o aperfeiçoamento intelecto-moral de qualquer dos Espíritos e dos grupos animais, e vegetais, em trabalho neste nosso mundão de Deus.
Espíritos não morrendo, não podem ser "apocalipsados", desculpando-me por este "neologismo caboclo".
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 10 de Dezembro de 2011, 15:13
                    Caro mano Moura!!

                   
                    Utilizei Apocalipse no sentido bíblico da palavra, fim dos tempos,
separação do joio do trigo, quando então seremos exilados em outro orbe,
mais atrasado, levando para ali uma evolução técnica e moral.  Ou não??


                     Abraço Fraterno!!

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 15:28
Amigo Carlos, segundo a doutrina não houve expurgo ou exílio a nenhum Espírito.
Nem fim dos tempos pois espírito não morre, progride e evolui.
Nem esmo o fim dos tempos teve um caráter geral mas sim alegoricamente, nosso planeta, através de variadas modificações se aperfeiçoou para receber este é  o ser a parte da Creação.
O clima e tudo o que havia, sobre a superfície, antes inóspita ao homem, foi colocado de maneira a que este ser, pudesse interagir com ele, por N encarnações até que não  mais dele necessitasse.
Nesse campo, o conceito de apocalipse pela visão bíblia aparece apenas sob a forma de alegoria.
veja mais, mesmo que tomássemos coo a visão de exílio, já estaríamos obrando em erro.
Note que se o caminho é evolutivo e que segundo o ensino doutrinário existem vários mundos solidários, assim que este planeta, em virtude da moralização de maioria de seus habitantes vestir-se com outro espectro vibratório,l o único exílio que existiria, mesmo no campo alegórico do termo, seria o daqueles que não tivesse acompanhado o progresso dos demais.
Por conseguinte estes ficariam num destes mundos solidários à terra, ou seja, no mesmo patamar moral e vibracional dela hoje, o que não repercutiria num expurgo ou exílio.
Abração.
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 10 de Dezembro de 2011, 15:54
                    Caro amigo Moura!!


                    Assim você queima os meus processadores!!

                    O que eu faço então com as muitas moradas na casa de meu pai?  E a pluralidade das existências?

                    E quando chega a separação do joio do trigo, sendo o Espírito
imortal, o que Eu faço com eles?? Não seria melhor encarregá-los de levar
um orbe mais atrasado a um salto na evolução??

                    Kardec citou um exemplo assim, de um navio cheio de degredados
enviado à Macedônia, para ali promover uma evolução!

                     
                     Abração Mano!!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 16:14
E aonde esta esta afirmação ou instrução?

Qual é a inteligência de um vegetal, ou mesmo de um animal que possui uma inteligência limitada às suas necessidades de sobrevivência?

 

Mano Lukazan,
Por Princípio Inteligente do Universo, os espíritos Superiores, explicam o fator divino, ou seja, aquilo que vulgarmente se chama de "centelha divina".
É a aglutinação de toda a inteligência, quantificada em incontáveis espécies e essências, que se antes estavam apenas a existir na forma germinal, mais a frente e ao tempo correto, multiplicar-se-iam, nas parcelas que de si seriam extraídas para uso naquelas espécies e essências dentre os reinos que conhecemos e os outros ainda não trazidos à tela de nossa compreensão.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 16:24

                    Conforme LE610 a raça humana foi a escolhida para ver a DEUS, o
que a diferencia das outras espécies é a anterioridade moral do Espírito que a
dirige.


A espécie humana foi escolhida para seres envoltório dos seres que poderão conhecer a Deus.

Segundo a DE os espíritos são os seres que compreenderão e verão DEUS.

610 Os Espíritos que disseram que o homem é um ser à parte na ordem da Criação estão enganados?
– Não; mas a questão não foi explicada e, aliás, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, de fato, um ser à parte, uma vez que tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outra destinação. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 16:50
44 De onde vieram os seres vivos da Terra?
– A Terra continha os germes que aguardavam o momento favorável para se desenvolverem. Os princípios orgânicos se agregaram desde que cessou a força que os mantinha separados, e eles formaram os germes de todos os seres vivos. Aqueles germes ficaram em estado latente1, de inércia, como a crisálida e as sementes das plantas, até chegar o momento propício para o aparecimento de cada espécie. Então os seres de cada espécie se reuniram e se multiplicaram.

60 É a mesma força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e inorgânicos?
– Sim, a lei de atração é a mesma para tudo.

67 A vitalidade é um atributo permanente do agente vital ou apenas se desenvolve pelo funcionamento dos órgãos?
– Apenas se desenvolve com o corpo. Não dissemos que esse agente sem a matéria não é a vida? É preciso a união das duas coisas para produzir a vida.

Srs, a matéria existe e conforme a combinação recebida, adquiri propriedades e qualidades. Existem leis divinas que regem este fenômeno. Uma vez combinada, a matéria desenvolve-se por si só.

O fluido vital em contato com um corpo, apenas produz a animalização da matéria.


O amigo também diz: "O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos."
concordo, mas com uma ressalva, como este fluido não pensa, não arrazoa e não tem senão a vida vegetativa, ele necessita daquele que imprima suas necessidades e tenha de sua vontade o trabalho a ser feito e este é o Espírito.

Abraços,
Moura

                    Caros Amigos acima!!


                     Seguindo a linha de raciocínio que vocês estão seguindo, o espírito
fica dependente da matéria para existir, e o mundo espiritual é anterior, e a 
matéria poderia nunca ter existido que nada mudaria no plano espiritual.

                      O que evolui no reino animal é o fluido vital, em que se refinando
possibilita a especialização de tecidos vivos cada vez mais complexos.


                       Abraço Fraterno!!                 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 10 de Dezembro de 2011, 16:53
Mano Atlante,. hás de verificar que a palavra espírito encontra-se grafada em minúsculas logo se refere ao princípio Inteligente do Universo, ou seja daquele que todas as espécies pinçam o que podem.
Espírito, este com E maiúsculo é segundo a obra citada, a individualização daquela parcela pinçada que em nosso caso toma a forma de humanos.
Logo, anoto outra confusão, talvez pela pressa no escrever: Alma é, segundo OLE o Espírito encarnado.
Logo, espírito = individualização do que foi pinçado do princípio Inteligente do Universo;
Alma é o Espírito encarnado;
Princípio Inteligente do Universo é a fonte geral de todas as espécies.
Abração,
Moura


Olá Moura

Verifica isto

Mano Atlante, quando se levanta a questão do Deus provê, geralmente, e tal como eu, se está falando de PI e não de Espírito...ainda.

Cuidaddo amigo não confundamos Espírito, principio inteligente, com espírito, ser individualizado.
Eu sempre me tenho referido a Espírito como principio inteligente, conforme a questão 23 de OLE.
P - Que é o Espírito?
R - O princípio inteligente do universo.

Como podes verificar a confusão não é minha.

Atlante


Moura

Isto é jogo de palavras.
Os espíritos bem nos disseram para nos entendermos na interpretação das palavras.
Sempre fui claro no postar. Só não entende quem não quer entender.
Sempre fui colocando Espírito ou principio inteligente do uni verso, sempre fui referindo a questão 23 de OLE para que não existam dúvidas.
O que me parece é que se posta por postar não havendo a preocupação de analisar e entender o que os outros afirmam.

Por isso algumas perguntas tão descabidas que por vezes surgenm por aqui.

Atlante

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 16:56
Os animais possuem uma alma ou será que só possuem o princípio inteligente?



No caso da hipótese da evolução do PI ao ponto de se transforma em espírito, alguém poderia me dizer o que acontece com a alma do animal, quando o PI se aperfeiçoa e se torna a alma do homem?
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 10 de Dezembro de 2011, 17:14
Olá

Esta de se chamar alma ao fluído vital não lembraria a ninguém.

A alma é o PI.
E é alma tanto no minerfal, como no vegetal, como no animal, como no homem.
A questão é que em nenhum dos reinos ela tem as mesmas caracteristicas. Por cada reino que passa ela se vai construindo angariando as condições necessárias para poder ingressar no reino seguinte. Por isso a alma no vegetal não ser igual á almas no mineral, a alma no animal não ser igual á alma no vegetal e a alma no homem não ser igual à alma no animal. São vivências diferentes, com condições diferentes. Conforme vai evoluindo ela se vai completando.
Neste estágio evolutivo a alma está ciando em si as condições para transitar ao reino angélico. No reino angélico a alma já conhece Deus porque aí já é espírito puro. Atingiu a culminância da perfeição.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 18:05
Mano Atlante, segundo esta questão veja o ensino prestado pelos Espíritos Superiores:
Resumo da doutrina dos Espíritos item VI OLE
"(...) A alma é um espírito encarnado(...)"
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 18:23
Concluindo

23 O que é o Espírito?

– Espírito é o princípio inteligente do universo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 18:41
Mais uma vez eu afirmo, nem os espíritos superiores sabem como se dá a criação dos espíritos.

E nós seres inferiores, preconceituosos, arrogantes e vaidosos, criamos teorias e sistemas e damos como verdadeiras nossas meras utopias.

78 Os Espíritos tiveram um princípio, ou são como Deus, de toda a eternidade?
– Se os Espíritos não tivessem tido um princípio, seriam iguais a Deus. São sua criação e submissos à Sua vontade. Deus existe de toda a eternidade, isso é incontestável. Mas saber quando e como nos criou, não sabemos nada. Podeis dizer que não tivemos princípio, se entenderdes com isso que Deus, sendo eterno, tem criado sem descanso. Mas quando e como cada um de nós foi criado, repito, ninguém o sabe: esse é o mistério.

81 Os Espíritos se formam espontaneamente, ou procedem uns dos outros?
– Deus os cria, como a todas as outras criaturas, por sua vontade. Mas, repito mais uma vez, sua origem é um mistério.


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Dezembro de 2011, 18:42
Certíssimo mano Lukazan.
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 10 de Dezembro de 2011, 19:14
Eu sei que não sou o dono da verdade, mas por mais que estudo, não consigo chegar a outra conclusão, "O princípio inteligente que tem sua fonte no elemento inteligente universal e é o atributo da inteligência".

O espírito é denominado como sendo "o princípio inteligente do universo", por ser ele o único ser perfectível e inteligente do universo. 

72 a Podemos, então, dizer que cada ser tira uma porção de inteligência da fonte universal e a assimila, como tira e assimila o princípio da vida material?
– Isso é apenas uma comparação, mas não é exata. A inteligência é um dom próprio de cada ser e constitui sua individualidade moral. Por fim,há coisas que não são dadas ao homem penetrar, e essa por enquanto é uma delas.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 10 de Dezembro de 2011, 21:24
Contradições na linguagem dos Espíritos

Leu-se, ultimamente, em vários jornais: "O cogumelo tem uma produção das mais bizarras; delicioso ou mortal, microscópico ou de uma dimensão fenomenal, ele confunde, sem cessar, a observação do botânico. No túnel de Doncastre, tem um cogumelo que se desenvolve há doze meses, e não parece ter atingido sua última fase de crescimento; atualmente, mede 13 pés de diâmetro. Chegou sobre uma peça de madeira; é considerado como o mais belo espécime de cogumelo que tem existido. A classificação é difícil, porque as opiniões estão divididas." Assim, eis a ciência confundida pela chegada de um cogumelo que se apresenta sob um novo aspecto. Isso nos provocou a reflexão seguinte. Suponhamos vários naturalistas observando, cada um de seu lado, uma variedade desse vegetal; um dirá que o cogumelo é um criptógamo comestível procurado pelos cozinheiros; um segundo, que é venenoso; um terceiro, que é invisível a olho nu; um quarto, que pode atingir até 45 pés de circunferência, etc.; são todas afirmativas contraditórias, antes de quaisquer outras, e pouco próprias para fixarem as idéias sobre a verdadeira natureza dos cogumelos. Depois, virá o quinto observador que reconhecerá a identidade dos caracteres gerais e mostrará que essas propriedades tão diversas não constituem, em realidade, senão variedades de subdivisões de uma mesma classe. Cada um tinha razão de seu ponto de vista; todos estavam errados concluindo do particular para o geral, e por tomar a parte pelo todo.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: EsoEstudos em 10 de Dezembro de 2011, 22:21

O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol.

Eclesiastes 1:9
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 11 de Dezembro de 2011, 00:01
                    Caro mano Lucazan!!


                    O Universo é um grande quebra cabeças com zilhões de peças
que se espalharam a partir de um momento no tempo, cada infinitesimal
peça tem em si um princípio eletromagnético que lhe dá uma capacidade
de atração/repulsão de si para as outras.

                     Essa é a lei de atração, que segundo os Espíritos, tudo rege,
agrupando essas pecinhas por afinidade simples no início, depois por
afinidade eletroquímica, formando grupos cada vez mais complexos.

                     Átomos, galáxias, sólidos, líquidos e gases têm o mesmo
funcionamento, assim se conseguirmos compreender o Macro ou o Micro,
por eliminação, compreenderemos o todo.

                     Esse quebra cabeças, tem um manual de instruções que
de vez em quando é atualizado pelo fabricante.  A cada dois mil anos
"eles" editam uma nova versão, com novas dicas para elucidá-lo,
estamos na terceira edição, que cuida da parte das peças que não
são visíveis, mas você precisa encaixar as peças, dos quatro mil anos
anteriores, senão, sempre falta encaixes perfeitos.

                   Os Espíritos nessa terceira revelação, deixam claro que
o conhecimento foi espargido levemente em todos os tempos, e que
é necessário estudar todos os sistemas filosóficos anteriores, pois
apesar do lixo colocado por interpretações errôneas, contêm germes
de grandes verdades. (LE628).  Ver conhecimento da lei natural.
                                    (LE619)


                   Abraço Fraterno!!

             
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 11 de Dezembro de 2011, 00:14
Certíssimo mano Lukazan.
Abraços,
Moura

Moura

Este nosso irmão está certo no quê? Nisto?


"E nós seres inferiores, preconceituosos, arrogantes e vaidosos, criamos teorias e sistemas e damos como verdadeiras nossas meras utopias."
Quando pactuamos com a falta de educação e de respeito, mal vai a coisa.

Não existem mistérios na criação. Existe desconhecimento de muitas coisas.
Mas existem muitas outras que já são do conhecimento do homem. O problema de muita gente é pensar que toda a verdade está contida unica e exclusivamente na doutrina espírita. Ma não está. Existem outras fontes de conhecimento que explicam e esclarecem.
Da mesma forma existe muita informação nos textos doutrinários que não está sendo entendida. A maior parte das pessoas estuda a doutrina de forma compartimentada e à luz da letra e por aí não irão muito longe.

Sobre a questão da alma ser o espírito encarnado pois meu amigo fica como muito bem entender, mas aí terá que conversar com Kardec e os espiritos que ditaram a codificação para perceber porque razão ele fala tantas vezes na alma dos animais. Dou como exemplo as questões nºs 597a a 600.

Sempre tenho dito que a doutrina deve ser entendida como um todo, mas ninguém entende.

Atlante

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 11 de Dezembro de 2011, 00:16
                   Caro mano Marco!!


                   Assim não vale,  é espionagem industrial,  enquanto estava a
escrever uma novela inteira, você chega e sintetiza tudo em quatro palavras??
                    :D :D ;D ;D ;) ;)


                   Abraço Fraterno!!

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 11 de Dezembro de 2011, 01:08
                    Caros Amigos acima!!


                    Essa confusão da palavra alma, foi prevista por Kardec na
introdução do LE item II onde ele aconselha, para acabar com essas
confusões, o uso de qualificativos para separar os entendimentos.
                   
                    Alma vital: Comum a todos os seres orgânicos, plantas,
animais e homens.
                    Alma  Intelectual: Própria dos animais e homens.
                    Alma Espírita: Pertenceria somente ao homem.

                    Percebem aí o conceito de evolução do contém e está
contido, que tentei explicitar no exemplo do carro ter quatro rodas
mas não poder voltar a ser uma simples roda??

                     Abraço Fraterno!!

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 11 de Dezembro de 2011, 03:48
Caros amigos foristas!

Devido a este tema ter causado tantas polêmicas, como era de se esperar, e para se ter uma melhor idéia de como estão caminhando estatísticamente as defesas de teorias sobre o complexo assunto, eu sugeriria o seguinte:

Como existem foristas em cujas mensagens não podemos identificá-los (não são claros) se defensores da teoria A ou B e também aqueles ainda Indecisos, poderíamos solicitar a todos que fossem explícitos em declinar serem adeptos desta ou daquela tese, bem como, mencionar se ainda Indecisos...

Por exemplo, no dia 31 de Dezembro poderíamos ter uma amostragem estatística das tendências dos foristas por X ou Y teoria, como também dos ainda indecisos...

Se a participação fosse pequena, é claro que não valeria a pena a sugestão.

Acredito que devido a grande quantidade de participantes e consequentes mensagens, isso nos daria uma boa amostragem das opiniões, as quais estariam assim classificadas:

X foristas defendem a teoria: O Embrião do Homem Nunca Estagiou nos Reinos Inferiores

X foristas defendem a teoria: O Embrião do Homem Estagiou nos Reinos Inferiores

X foristas se classificaram como: Indecisos

Para termos essas informações sem muito trabalho, poderíamos convencionar o seguinte:

No início ou término de suas mensagens os foristas poderiam declinar serem adeptos das teorias abaixo, inclusive, foristas que participaram nas primeiras páginas e depois ausentaram-se...

(ERA)   =  Estagiou no Reino Animal!

(NERA) =  Não Estagiou no Reino Animal!

(IND)    =  Indeciso!

Bastaria digitar sòmente a sigla.

No dia 3l de Dezembro, contar-se-ia as declinações nome por nome e se estabeleceria um pequeno quadro estatístico. Acredito que a participação de outros foristas ainda irá ocorrer e assim poderíamos ter um bom indicador do que estão teorizando nossos amigos sobre tão polêmico assunto...

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP



Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 11 de Dezembro de 2011, 05:17
                   Os Espíritos nessa terceira revelação, deixam claro que
o conhecimento foi espargido levemente em todos os tempos, e que
é necessário estudar todos os sistemas filosóficos anteriores, pois
apesar do lixo colocado por interpretações errôneas, contêm germes
de grandes verdades. (LE628).  Ver conhecimento da lei natural.
                                    (LE619)
           

628 Por que a verdade nem sempre foi colocada ao alcance de todos?

– É preciso que cada coisa venha a seu tempo. A verdade é como a luz: é preciso se habituar a ela pouco a pouco; de outro modo, fica-se deslumbrado.

Nunca ocorreu que Deus permitisse ao homem receber comunicações tão completas e instrutivas como as que lhe é dado receber hoje. Havia, como sabeis, na Antiguidade, alguns indivíduos que estavam em poder do que consideravam uma ciência sagrada e da qual faziam mistério aos que, de acordo com o seu julgamento, eram profanos. Deveis compreender, com o que conheceis agora das leis que regem os fenômenos das comunicações dos Espíritos, que esses indivíduos recebiam apenas algumas verdades esparsas no meio de um conjunto equívoco e, a maior parte do tempo, simbólico. Entretanto, não há para o homem estudioso nenhum antigo sistema filosófico, nenhuma tradição, nenhuma religião a negligenciar, pois em tudo há os germes das grandes verdades que, ainda que pareçam contraditórias, esparsas que estão em meio a acessórios sem fundamento, são muito fáceis de entender, graças à chave que o Espiritismo dá para uma multidão de coisas que puderam, até aqui, parecer sem razão e que, hoje, a realidade vos demonstra de uma maneira irrecusável. Não deixeis, portanto, de tirar dessas matérias assuntos de estudo; elas são muito ricas e podem contribuir muito para a vossa instrução.


Caro Amigo,

A DE nos revela as causas dos fenômenos, ao estudarmos e compararmos tudo que acontece, podemos compreender os efeitos.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 11 de Dezembro de 2011, 13:04
                    Caro amigo Rui!!


                    A polêmica surge, ao discutirmos a que momento a alma espírita
(Espírito) LE85 LE87, anterior à matéria, assume o volante do veículo mamífero
compatível à sua complexidade.  Pelo visto no post#228 a alma animalizada é
comum aos dois reinos animais.


                     Abraço Fraterno!!

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 11 de Dezembro de 2011, 20:05
                    Caro amigo Rui!!


                    A polêmica surge, ao discutirmos a que momento a alma espírita
(Espírito) LE85 LE87, anterior à matéria, assume o volante do veículo mamífero
compatível à sua complexidade.  Pelo visto no post#228 a alma animalizada é
comum aos dois reinos animais.


                     Abraço Fraterno!!



Caro Carlos,

Na questão abaixo, fica caro as fases existenciais dos espíritos:

540 Os Espíritos que exercem ação sobre os fenômenos da natureza agem com conhecimento de causa, pelo seu livre-arbítrio, ou por um impulso instintivo ou irrefletido?

– Uns sim, outros não. Façamos uma comparação: imaginai essas imensidades de animais que pouco a pouco fazem sair do mar as ilhas e os arquipélagos, acreditais que não há nisso um objetivo providencial e que essa transformação da superfície do globo não seja necessária para a harmonia geral? Esses são apenas animais da última ordem que realizam essas coisas para proverem suas necessidades e sem desconfiarem que são os instrumentos de Deus. Pois bem! Do mesmo modo, os Espíritos mais atrasados são úteis ao conjunto; enquanto ensaiam para a vida e antes de ter plena consciência de seus atos e seu livre-arbítrio, agem sobre alguns fenômenos dos quais são agentes inconscientes. Executam primeiro; mais tarde, quando sua inteligência estiver mais desenvolvida, comandarão e dirigirão as coisas do mundo material; mais tarde ainda, poderão dirigir as coisas do mundo moral. É assim que tudo serve, tudo se encaixa na natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo que começou pelo átomo; admirável lei de harmonia da qual vosso Espírito limitado ainda não pode entender o conjunto.

os Espíritos mais atrasados são úteis ao conjunto; enquanto ensaiam para a vida e antes de ter plena consciência de seus atos e seu livre-arbítrio, agem sobre alguns fenômenos dos quais são agentes inconscientes. Executam primeiro; mais tarde, quando sua inteligência estiver mais desenvolvida, comandarão e dirigirão as coisas do mundo material; mais tarde ainda, poderão dirigir as coisas do mundo moral

1ª fase - Pós criação - Os espíritos não possuem consciência de si mesmo e nem livre arbítrio, o PI apenas desabrocha e ensaia para a vida. Nesta fase os espíritos apenas atuam nos fenômenos naturais de forma inconsciente.

2ª fase - A inteligência se desenvolve - Os espíritos desenvolvem o atributo da inteligência e adquirem o conhecimento de si mesmo, de seus atos e seu livre arbítrio, iniciando assim o período de encarnações.

3ª fase - A purificação - Os espíritos se desmaterializam e se tornam puros.
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: filhodobino em 11 de Dezembro de 2011, 20:27
Amado Irmão,
Lucazan... Saúde e Paz!
Na busca pelo pensamento da utilidade que se pode encontrar em conhecer acerca desse assunto, ou o que melhor pode fazer para incentivo aos estudos do Espiritismo, filhodobino pede vênia do amigo, para pensar que todo esforço envidado, está embasado apenas em comportamento curioso, gritando por reforço...
E... filosofando o comportamento, por curioso que seja, penso que a questão está mal formulada, pois, caso encontre verdade nas miríades do pensamento a questão deveria ser pensada em... "Nossos animais de hoje, poderão "encarnar" e não reencarnar, como nossos filhos, posto que só reencarna aquele que já encarnou...
Saúde e Paz!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 12 de Dezembro de 2011, 01:33
Meu caro filhodobino! (ref.: #233)

É uma satisfação para mim trocar pareceres com vc pela primeira vez, já que admiro suas
inteligentes intervenções neste fórum...

Contudo, quanto ao título de meu tópico, se mal formulado ou não, acredito que a maioria dos foristas soube entender a essência do questionamento, tanto é que o tema originou muitos argumentos específicos com relação a tal essência.

O que podemos analisar é que o tema é muito complexo e entre os debatedores podemos verificar a existencia de alguns amigos, cujos entendimentos da doutrina, estão ainda na superficialidade...

Portanto, alguns argumentos frágeis que podemos observar como respostas a este tópico, prende-se mais a esse conhecimento superficial da doutrina e não pelo título do tópico! Também não vamos julgar tudo com precisão cirúrgica, já que a variedade de cultura entre os foristas é muito grande, oscilando da elementar à superior...

Com relação ao último parágrafo de sua mensagem, onde vc argumenta:

"Nossos animais de hoje poderão "encarnar" e não reencarnar como nossos filhos, posto que só reencarna aquele que já encarnou"...

Talvez haja uma explicação para esse "reencarnar" e não "encarnar", explico:

Defendo a corrente teórica de que o embrião do homem estagia nos reinos inferiores da natureza, portanto, tenho a convicção de que os animais desencarnam e reencarnam um número infinito de vezes.

Sendo que nesses animais está contido "algo" que acompanhará sua evolução até depois de sua ascensão ao reino hominal e continuará fazendo parte do ser até a Angelitude ou além disso...

Dessa forma e para não ser incoerente com a meu modo de pensar, aquele "algo" dos animais reencarna no corpo humano, portanto, não deixa de existir na transição do ser animal para o ser hominal... Para mim não deixa de ser uma reencarnação! Visto que aquele "algo" do animal já esteve encarnado e uma vez encarnado, reencarna...

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
   
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Lucazan em 12 de Dezembro de 2011, 10:20
Sendo que nesses animais está contido "algo" que acompanhará sua evolução até depois de sua ascensão ao reino hominal e continuará fazendo parte do ser até a Angelitude ou além disso...

Dessa forma e para não ser incoerente com a meu modo de pensar, aquele "algo" dos animais reencarna no corpo humano, portanto, não deixa de existir na transição do ser animal para o ser hominal... Para mim não deixa de ser uma reencarnação! Visto que aquele "algo" do animal já esteve encarnado e uma vez encarnado, reencarna...

Caro Rui,

O que é esse "algo" que os animais tem e que sobrevive à morte do corpo?

A DE afirma que esse "algo" possui um PI que lhe dá a individualidade, mas não o conhecimento de si mesmo e de seus atos;

Que sua inteligência é limitada às suas necessidades e conservação;

Que não possuem o livre arbítrio e que o seu progresso esta ligado às força das coisas.

Que eles vivem exclusivamente da vida material.


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 12 de Dezembro de 2011, 11:35
'...Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado? Está aí um mistério que seria inútil tentar penetrar e sobre o qual, como já dissemos, não se pode construir mais do que sistemas. (...)[/b][/b][/size][/color][/i]

Olá

Já não bastasse a falta de entendimento com as palavras e as virgulas, de notarmos a cada dia o surgimento de variadas religiões (quase todas provenientes de uma unica fonte), ainda querem justificar Kardec. Ora, num texto foi respondido a ele que o espirito humano é o mesmo que evoluiu do principio inteligente e este outro faz uma abordagem sobre a origem do Espirito.

Será tão dificil compreender que uma coisa é saber da origem (isso realmente só o Pai sabe) e outra bem diferente é que somos uma evolução do principio espiritual (ou será que os responsaveis pela Codificação nos ludibriaram respondendo de forma tão clara) ?

O que uma coisa a ver com outra ?

Já fui um embrião no ventre materno (de impossivel identificação tal como sou na fase adulta), mas isso não descaracteriza a minha origem espiritual, assim como a evolução do principio espiritual no reino mineral nada tem a ver com o meu surgimento como centelha divina, no seio do Criador. São análises/colocações bem distintas, separadas: a da origem e da evolução. 


Abç
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: filhodobino em 12 de Dezembro de 2011, 12:05
Meu caro filhodobino! (ref.: #233)

É uma satisfação para mim trocar pareceres com vc pela primeira vez, já que admiro suas
inteligentes intervenções neste fórum...

Contudo, quanto ao título de meu tópico, se mal formulado ou não, acredito que a maioria dos foristas soube entender a essência do questionamento, tanto é que o tema originou muitos argumentos específicos com relação a tal essência.

O que podemos analisar é que o tema é muito complexo e entre os debatedores podemos verificar a existencia de alguns amigos, cujos entendimentos da doutrina, estão ainda na superficialidade...

Portanto, alguns argumentos frágeis que podemos observar como respostas a este tópico, prende-se mais a esse conhecimento superficial da doutrina e não pelo título do tópico! Também não vamos julgar tudo com precisão cirúrgica, já que a variedade de cultura entre os foristas é muito grande, oscilando da elementar à superior...

Com relação ao último parágrafo de sua mensagem, onde vc argumenta:

"Nossos animais de hoje poderão "encarnar" e não reencarnar como nossos filhos, posto que só reencarna aquele que já encarnou"...

Talvez haja uma explicação para esse "reencarnar" e não "encarnar", explico:

Defendo a corrente teórica de que o embrião do homem estagia nos reinos inferiores da natureza, portanto, tenho a convicção de que os animais desencarnam e reencarnam um número infinito de vezes.

Sendo que nesses animais está contido "algo" que acompanhará sua evolução até depois de sua ascensão ao reino hominal e continuará fazendo parte do ser até a Angelitude ou além disso...

Dessa forma e para não ser incoerente com a meu modo de pensar, aquele "algo" dos animais reencarna no corpo humano, portanto, não deixa de existir na transição do ser animal para o ser hominal... Para mim não deixa de ser uma reencarnação! Visto que aquele "algo" do animal já esteve encarnado e uma vez encarnado, reencarna...

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
   

Caro Amigo, apreciei sua resposta...
Talvez eu não tenha conseguido passar a idéia como queria...
Então vou ser mais direto...
Penso que falta importância em saber essa resposta... mas, como somos curiosos, naturalmente, se for de fato essa ocorrência, seria preciso primeiro, que o animal fosse transformado em ser humano e ter encarnado pela primeira vez, por que o ato de encarnar é uma decisão tomada nessas circunstâncias como que totalmente dirigida... e somente depois de ter se consumada a primeira encarnação como humana é que poderia haver essa possibilidade, que conforme orienta o OLE a diferença que medeia o animal do homem é a mesma que medeia a diferença entre o homem e Deus.
Isso descrevendo apenas o que é invisível... No que tange ao que é visível, sabemos que espécies diferentes não há essa possbilidade.
Então fica pensamento lógico que, algo acontece no invisível, para ocorrer a mutação, entre "vontade de viver" inerente a todo ser vivo e raciocínio, se unirem a formar um psiquismo próprio humano, e só depois de viver a primeira encarnação como humano, é que em caso dessa curiosidade dentre as miríades do pensamento encontrar essa possibilidade, é que haveria a reencarnação...
Saúde e Paz!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 12 de Dezembro de 2011, 13:59
Sendo que nesses animais está contido "algo" que acompanhará sua evolução até depois de sua ascensão ao reino hominal e continuará fazendo parte do ser até a Angelitude ou além disso...

Dessa forma e para não ser incoerente com a meu modo de pensar, aquele "algo" dos animais reencarna no corpo humano, portanto, não deixa de existir na transição do ser animal para o ser hominal... Para mim não deixa de ser uma reencarnação! Visto que aquele "algo" do animal já esteve encarnado e uma vez encarnado, reencarna...

Caro Rui,

O que é esse "algo" que os animais tem e que sobrevive à morte do corpo?

A DE afirma que esse "algo" possui um PI que lhe dá a individualidade, mas não o conhecimento de si mesmo e de seus atos;

Que sua inteligência é limitada às suas necessidades e conservação;

Que não possuem o livre arbítrio e que o seu progresso esta ligado às força das coisas.

Que eles vivem exclusivamente da vida material.


Amigo Locazan!

Fiz uso da palavra "algo" na tentativa de não confundir mais ainda aquilo de que é portador o animal. Não sei se consegui meu objetivo ou se confundi ainda mais.

Para mim o PI se condensa, se integra, faz parte da alma do animal, mas nem todos são concordantes com esse pensamento, daí eu ter optado por uma palavra neutra ("algo") para evitar-se já de início mais uma polêmica.

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 12 de Dezembro de 2011, 14:08
Mano Rui,
você está correto no pensar, embora, o vocábulo "integra", não seja o mais correto.
Veja, o PI, segundo o ensino, vai se modificando, ao passo que integra outras espécies, até que passa por transformação (logo não é mais aquele de antes e nem tem nada mais com ele) e a partir daí é que aparece o Espírito.
Para que se possa usar com melhor valia o vocábulo citado, seria necessário integrar-se à citação outra palavra e então teríamos: "Sofre uma espécie de integração".
Abração,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: maria.ma@ em 12 de Dezembro de 2011, 14:22
Recuperei a mensagem, completa, para mostrar a intenção...

Metempsicose

O ponto de partida dos Espíritos é uma dessas questões que se ligam ao princípio das coisas e que estão nos segredos de Deus. Não é permitido ao homem conhecê-lo de maneira absoluta, e ele somente pode fazer a esse respeito suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos estão longe de conhecer tudo; sobre o que não sabem podem também ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.

É assim, por exemplo, que nem todos pensam a mesma coisa a respeito das relações que existem entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação; segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal.

O primeiro desses sistemas tem a vantagem de dar um objetivo ao futuro dos animais, que formariam assim os primeiros anéis da cadeia dos seres pensantes; o segundo está mais de acordo com a dignidade do homem e pode se resumir no seguinte modo:

As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente umas das outras pelo caminho da progressão; assim, o espírito da ostra não se torna sucessivamente o do peixe, do pássaro, do quadrúpede e do quadrúmano. Cada espécie constitui um tipo absoluto, física e moralmente, e cada indivíduo tira na fonte universal a soma do princípio inteligente que lhe é necessário, segundo a perfeição de seus órgãos e a obra que deve cumprir nos fenômenos da natureza, e que, em sua morte, volta à fonte universal. (...)

Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado? Está aí um mistério que seria inútil tentar penetrar e sobre o qual, como já dissemos, não se pode construir mais do que sistemas. (...)

'...Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado? Está aí um mistério que seria inútil tentar penetrar e sobre o qual, como já dissemos, não se pode construir mais do que sistemas. (...)[/b][/b][/size][/color][/i]

Olá

Já não bastasse a falta de entendimento com as palavras e as virgulas, de notarmos a cada dia o surgimento de variadas religiões (quase todas provenientes de uma unica fonte), ainda querem justificar Kardec. Ora, num texto foi respondido a ele que o espirito humano é o mesmo que evoluiu do principio inteligente e este outro faz uma abordagem sobre a origem do Espirito.

Será tão dificil compreender que uma coisa é saber da origem (isso realmente só o Pai sabe) e outra bem diferente é que somos uma evolução do principio espiritual (ou será que os responsaveis pela Codificação nos ludibriaram respondendo de forma tão clara) ?

O que uma coisa a ver com outra ?

Já fui um embrião no ventre materno (de impossivel identificação tal como sou na fase adulta), mas isso não descaracteriza a minha origem espiritual, assim como a evolução do principio espiritual no reino mineral nada tem a ver com o meu surgimento como centelha divina, no seio do Criador. São análises/colocações bem distintas, separadas: a da origem e da evolução. 


Abç
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 12 de Dezembro de 2011, 15:03
Meu caro filhodobino! (ref.: #233)

É uma satisfação para mim trocar pareceres com vc pela primeira vez, já que admiro suas
inteligentes intervenções neste fórum...

Contudo, quanto ao título de meu tópico, se mal formulado ou não, acredito que a maioria dos foristas soube entender a essência do questionamento, tanto é que o tema originou muitos argumentos específicos com relação a tal essência.

O que podemos analisar é que o tema é muito complexo e entre os debatedores podemos verificar a existencia de alguns amigos, cujos entendimentos da doutrina, estão ainda na superficialidade...

Portanto, alguns argumentos frágeis que podemos observar como respostas a este tópico, prende-se mais a esse conhecimento superficial da doutrina e não pelo título do tópico! Também não vamos julgar tudo com precisão cirúrgica, já que a variedade de cultura entre os foristas é muito grande, oscilando da elementar à superior...

Com relação ao último parágrafo de sua mensagem, onde vc argumenta:

"Nossos animais de hoje poderão "encarnar" e não reencarnar como nossos filhos, posto que só reencarna aquele que já encarnou"...

Talvez haja uma explicação para esse "reencarnar" e não "encarnar", explico:

Defendo a corrente teórica de que o embrião do homem estagia nos reinos inferiores da natureza, portanto, tenho a convicção de que os animais desencarnam e reencarnam um número infinito de vezes.

Sendo que nesses animais está contido "algo" que acompanhará sua evolução até depois de sua ascensão ao reino hominal e continuará fazendo parte do ser até a Angelitude ou além disso...

Dessa forma e para não ser incoerente com a meu modo de pensar, aquele "algo" dos animais reencarna no corpo humano, portanto, não deixa de existir na transição do ser animal para o ser hominal... Para mim não deixa de ser uma reencarnação! Visto que aquele "algo" do animal já esteve encarnado e uma vez encarnado, reencarna...

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
   

Caro Amigo, apreciei sua resposta...
Talvez eu não tenha conseguido passar a idéia como queria...
Então vou ser mais direto...
Penso que falta importância em saber essa resposta... mas, como somos curiosos, naturalmente, se for de fato essa ocorrência, seria preciso primeiro, que o animal fosse transformado em ser humano e ter encarnado pela primeira vez, por que o ato de encarnar é uma decisão tomada nessas circunstâncias como que totalmente dirigida... e somente depois de ter se consumada a primeira encarnação como humana é que poderia haver essa possibilidade, que conforme orienta o OLE a diferença que medeia o animal do homem é a mesma que medeia a diferença entre o homem e Deus.
Isso descrevendo apenas o que é invisível... No que tange ao que é visível, sabemos que espécies diferentes não há essa possbilidade.
Então fica pensamento lógico que, algo acontece no invisível, para ocorrer a mutação, entre "vontade de viver" inerente a todo ser vivo e raciocínio, se unirem a formar um psiquismo próprio humano, e só depois de viver a primeira encarnação como humano, é que em caso dessa curiosidade dentre as miríades do pensamento encontrar essa possibilidade, é que haveria a reencarnação...
Saúde e Paz!

Amigo filhodobino!

Vc comenta acima, "Penso que falta importância em saber essa resposta" (com relação ao questionamento contido no título do tópico). De fato, a importância desse assunto não é prioritária, porém, não deixa de ser um exercício initelectual, instigante e porque não apaixonante, pois trata-se da origem do homem...

Com  relação ao que afirma o LE, de que a diferença que separa o animal do homem é a mesma que separa o homem de Deus, eu reputo como um grande equívoco... Talvez essa grande distância poderá estar coerente se compararmos um animal com o homem moderno que já foi a lua e avançou muito tecnologicamente falando...

Só que o primeiro degrau humano é na condição de um troglodita, que pouco difere do animal, logo não poderá ele (troglodita) guardar uma distância igual ao homem com relação à Deus!

Leia, como João, O Evangelista, descreve o homem do primeiro dia  (troglodita), diz ele, "pouco mais que um animal"... Acredito que este relato de João, esteja postado por mim em alguma de minhas mensagens referentes a este tópico.

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 12 de Dezembro de 2011, 15:10
Mano Rui, mano Rui...
Quem assina as mensagens codificadas é a classe dos Superiores.
Nós estamos na classe dos imperfeitos.
Se por certo a tua opinião seja compreensível, não o é, porém, correta por incutir a idéia de que possamos ter mais conhecimento do que eles.
Se estamos abaixo deles nos quesitos moralidade e intelectualidade, como podemos asseverar em contradita?
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Diegas em 12 de Dezembro de 2011, 16:05
Olá

Citar
'...É assim, por exemplo, que nem todos pensam a mesma coisa a respeito das relações que existem entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação...'

E entre estes 'alguns' encontram-se os responsáveis pela Codificação - como lemos na resposta da questão 607a

Citar
'...segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal...'

Estes não são os que se encontram na Codificação.

---------------

- E, sobre a origem:

Citar
'...Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado?...'

Realmente, a origem é obscura.


Abç

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 12 de Dezembro de 2011, 16:44
Mano Rui,
você está correto no pensar, embora, o vocábulo "integra", não seja o mais correto.
Veja, o PI, segundo o ensino, vai se modificando, ao passo que integra outras espécies, até que passa por transformação (logo não é mais aquele de antes e nem tem nada mais com ele) e a partir daí é que aparece o Espírito.
Para que se possa usar com melhor valia o vocábulo citado, seria necessário integrar-se à citação outra palavra e então teríamos: "Sofre uma espécie de integração".
Abração,
Moura

Mano Moura véio de guerra!

Pendure o valor de sua consulta em minha conta, se
é que ainda possuo crédito...

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 12 de Dezembro de 2011, 17:38
Mano Rui, mano Rui...
Quem assina as mensagens codificadas é a classe dos Superiores.
Nós estamos na classe dos imperfeitos.
Se por certo a tua opinião seja compreensível, não o é, porém, correta por incutir a idéia de que possamos ter mais conhecimento do que eles.
Se estamos abaixo deles nos quesitos moralidade e intelectualidade, como podemos asseverar em contradita?
Abraços,
Moura

Mio fratello Moura!

Dizem também que a Bíblia foi inspirada por Deus, porém, escrita pelas mãos dos homens...

Leia nela o número de equívocos! Podemos aceitar tudo que está escrito? Se no que foi inspirado por Deus existem aberrações, mal interpretação de quem escreveu, adulterações...  imagine naquilo que fora inspirado pelos Espíritos Superiores e também escrito pelas mãos humanas.

Não se esqueça daquelas advertências de Buda, as quais já inseri em alguma oportunidade neste fórum!

Dizia Buda: "Não confieis em tudo apenas pelo motivo que quem escreveu fora um sábio, um gênio, um sacerdote..., faça antes uma análise racional e lógica daquilo que lê... Se depois disso
vc se convencer, então tenha isso como verdade!"... Embora as palavras de Buda não sejam as mesmas aqui digitadas, contudo, a essência é fiel ao conteúdo de suas advertências...

Tchau fratello!

"O excesso de credulidade, se constitui
  em um atraso para o progresso"
 
Filósofo rsrsrs: Rui Fernandes Morgado
                        Santo André-SP

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 12 de Dezembro de 2011, 20:18
Mano Rui,
você está correto no pensar, embora, o vocábulo "integra", não seja o mais correto.
Veja, o PI, segundo o ensino, vai se modificando, ao passo que integra outras espécies, até que passa por transformação (logo não é mais aquele de antes e nem tem nada mais com ele) e a partir daí é que aparece o Espírito.
Para que se possa usar com melhor valia o vocábulo citado, seria necessário integrar-se à citação outra palavra e então teríamos: "Sofre uma espécie de integração".
Abração,
Moura

Olá Moura

Finalmente estamos em plena concordância no expor.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Atlante em 12 de Dezembro de 2011, 20:26
OLá Rui

Nos reinos inferiores alma e PI são a mesma coisa.
Não é correcto dizer que a alma tem um PI, pois então teriamos que saber o que é a alma.
Seria o mesmo que eu afirmar que tenho uma alma, ou que tenho um espírito, não eu sou uma alma e serei um espirito.

Outra coisa que noto por aqui é que continuamos a confundir PI com inteligência. O PI não é a inteligência, a inteligência é que é um atributo do PI.
Por vezes são pequenos pormenores que fazem toda a diferença.

Atlante
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 13 de Dezembro de 2011, 13:26
Olá

Citar
'...É assim, por exemplo, que nem todos pensam a mesma coisa a respeito das relações que existem entre o homem e os animais. Segundo alguns, o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação...'

E entre estes 'alguns' encontram-se os responsáveis pela Codificação - como lemos na resposta da questão 607a

Digo eu, mano Diegas: A obra básica parte de um consenso e este é conhecido como CUEE e é o método que segundo os Espíritos Superiores dá à doutrina o "criterium de Verdade".
Ora, se parte de um consenso, tudo o que se lê, por este "alguns" está voltado aos que não pensam da mesma forma, ou seja, daqueles que não representem o consenso e por isso mesmo não estão sob o criterium de Verdade.

Citar
'...segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal...'
Este "outros" mostra exatamente o  que descrevi acima.

Estes não são os que se encontram na Codificação.

Se não estão entre os da codificação, mano Diegas, não fazem doutrina.
Abraços,
Moura

---------------

- E, sobre a origem:

Citar
'...Qual é a origem do Espírito? Onde está seu ponto de partida? Forma-se a partir do princípio inteligente individualizado?...'

Realmente, a origem é obscura.


Abç


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 15 de Dezembro de 2011, 22:04
Amigos!

Como até ontem (14.12) chegamos à 248 opiniões/teses relativas a este tópico, que tese vem
somando mais simpatizantes?

A) ... O embrião do homem estagia no reino animal...?

B)...  O embrião do homem não estagia no reino animal?

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 16 de Dezembro de 2011, 02:11
                   Caro Mano Rui!!


                   Essa é uma resposta difícil de dar, pois ela está formulada de
modo ambíguo, porque a alma do homem estagia no reino animal, depois
sofre uma "transformação", e passa a ser hominal, isto é tem a base animal
mas agora já não é a mesma, pois recebeu um adendo, algo a mais que o
animal não possuia.  Isso se passa na primeira encarnação de um espírito
em qualquer orbe.  Encontra-se uma espécie que está mais apta, e então
faz-se uma "transformação", para acelerar a evolução para uma espécie
não existente ainda.

                    Para complementar o raciocínio do post#179, onde digo que
a matéria é subproduto da energia e a carne é subproduto do espírito,
tentarei clarear com a imagem de uma linha de tempo.

                    Apesar de o amigo Rui não gostar das minhas colocações
bíblicas, vou tentar relacionar a criação dos espíritos, no princípio dos
tempos da criação. LE80 e LE83 .  Ou seja 14 bilhões de anos atrás.

                    Agora consideremos a importância da terra (matéria) na criação.

                    O mundo normal  primitivo é o dos Espíritos, pois preexiste
e sobrevive a tudo, e  a matéria  poderia nunca ter existido  que sua
essência não se alteraria. LE84 a LE87.

                    Logo, conclui-se que a terra  não é necessária, mas surge
como solução para algum problema.    Qual seria?    Vamos tentar
descobrir situando o nascimento da terra, ao escapar para o espaço
fugindo do SOL, no tempo de 1 bilhão de anos atrás, considerando
este tempo suficiente para resfriar a casquinha de 80km da crosta.

                    Temos para gastar com mil e uma teorias, o tempo de
13 bilhões de anos, para explicar como  esses  espíritos,  criados
simples e ignorantes,  perderam o direito ao paraíso.
 
                    Através do seu livre arbítrio e do  seu relacionamento
pessoal na execução dos desígnios Divinos, criando mundos e sistemas,
caíram através de vícios morais e paixões, nas armadilhas da lei da
atração, agregando matéria a seus perispíritos, foram ao fundo do
oceano das consciências.
                     Temos então, dois tipos de seres, criados à semelhança
de DEUS, perfeitos, mas divididos entre os materializados e os  que
não caíram.   O plano espiritual seria assim eternamente,  dividido em
dois, pois são seres iguais com os mesmos conhecimentos, só de
opnião contrária, não sendo possível mudar a quem não quer.
                     Agora fica mais fácil explicar que a carne é um presídio,
e que qualquer Espírito que esteja na carne é um exilado do plano
espiritual, e que a viagem do PI pela evolução das espécies é a
execução de mais esta obra de DEUS, a construção de presídios
para os Espíritos decaídos.


                   Abraço Fraterno!!

       
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 16 de Dezembro de 2011, 16:41
Caro amigo Carlos Soares!

Em sua mensagem, (#250) vc escreve no terceiro parágrafo: "... Apesar do amigo Rui não gostar das minhas colocações bíblicas...".

Infelizmente, estou com meu PC praticando a greve "tartaruga" (lento quase parando) e assim não me foi possível procurar minhas mensagens cujos teores teriam feito vc formar esse conceito de que eu não gosto de suas colocações bíblicas...

Talvez eu tenha mencionado/criticado o Antigo Testamento, o qual respeito apenas como a história de um povo, porém, não um livro de verdades absolutas...

Também lembro-me de ter comentado sobre as adulterações que as mãos dos homens produziram através do tempo no A.T., para favorecer interesses religiosos, políticos. raciais...

Enfim, ao contrário do Novo Testamento, o A.T pouco acrescenta ao homem em seus confusos, enigmáticos, herméticos e indecifráveis textos...

Portanto, não trata-se de não gostar que vc faça colocações bíblicas, (quem sou eu para isso) apenas acredito que o A.T. é algo superado e não claro para que suporte nossas teses nos dias atuais...

Aqueles que não aceitam ser o A. T. um livro superado, leiam o livro:

A Biblia A Moda da Casa do autor Paulo Neto-Editora Rede Visao.

Abracos!

Rui Fernandes Morgado
Santo Andre-SP







Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 16 de Dezembro de 2011, 19:03
                    Caro mano Rui!!

                    Foi só uma brincadeirinha para quebrar o gelo.
                   
                    Anteriormente, já nos encontramos em assuntos onde o
velho testamento nos remete à colonização por seres extraterrestres
 e suas carruagens de fogo, e nossas posições foram concordes.

                     Desculpe a falta de tato.

                     Abraço fraterno!!

 
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 18 de Dezembro de 2011, 02:07
                    Caro mano Rui!!

                    Foi só uma brincadeirinha para quebrar o gelo.
                   
                    Anteriormente, já nos encontramos em assuntos onde o
velho testamento nos remete à colonização por seres extraterrestres
 e suas carruagens de fogo, e nossas posições foram concordes.

                     Desculpe a falta de tato.

                     Abraço fraterno!!

 

Meu amigo Carlos Soares!

Não pretendendo ser incoerente para comigo mesmo, reafirmo que o Antigo Testamento não possui conteúdos, pelo menos na maioria de seus textos, a ponto de poder dar sustentação a certas teorias discutidas nos dias de hoje!

Porém, é lógico, por tratar-se de uma história antiga, podemos pinçar nele algumas informações alí inseridas...

Como por exemplo, no testemunho do personagem que afirma ter visto Elias desaparecer nos céus, levado por uma carruagem de fogo...

Acredito que esse detalhe seja digno de um melhor aprofundamento. Como entender essa carruagem de fogo levando Elias para os céus?

Como tal passagem fora fruto de uma observação, temos que considerá-la... Já é bem diferente quando no texto do A.T. é inserida uma teoria, como por exemplo de Adão e Eva ou outras tão ingênuas lá contidas...

Outro exemplo para melhor me fazer entender:

Hoje posso encontrar-me com uma pessoa inculta, analfabeta... que possui em sua cabeça algumas respostas ingênuas para um assunto complexo, é claro que seus argumentos serão ouvidos com incredulidade, porém, se o mesmo afirmar ter visto algo nos céus e afirmado detalhes do que viu o mesmo com certeza será melhor ouvido...

È o caso das tais carruagens de fogo por mim mencionadas em certo tópico aqui debatido!

No final de sua mensagem vc brinca, dizendo: "Desculpe a falta de tato" rsrsrs, não é falta de tato não, é que o assunto que debatemos é coisa para "malucos" :o  ;D  rsrsrs

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP

nota: Com relação as carruagens de fogo, podemos até providenciar um complicador maior para esquentar mais o debate, ou seja, será que as tais carruagens estavam com o IPVA em dia?   ???

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 18 de Dezembro de 2011, 13:20
                    Caro mano Rui!!

                   
                    Moisés também, quando deu por encerrada sua missão saiu caminhando.

                    Sempre respeito o que leio no velho testamento, como algo dito por
alguém que estava à frente dos conhecimentos daquela época.  Por exemplo,
quando Moisés levantava acampamento, o Sr Jeová dizia, (ordenava?):  Monteis
o acampamento à beira do rio de forma que o gado e toda as criações fiquem
situadas à jusante do rio e as águas a serem utilizadas pelo povo sejam as
primeiras à montante do rio. E as mulheres quando estiverem "naqueles" dias
abstenham-se de cozinhar"

                    Hoje lendo isso, parece-nos de uma inutilidade absurda, mas àquela
época, o próprio "DEUS", se preocupou com isso, descendo dos céus, para ditar
à Moisés.
                    É lógico deduzir que, quem quer que fosse o Sr Jeová, tinha noções
básicas de higiene, pois aquele povo inculto, bebia água, após os animais a
terem utilizado para se refrescar, defecar e beber.

                    Agora, uma lição de casa para você!  Lápis e papel na mão, abra a
Bíblia no livro de Ezequiel, e tente desenhar, através das descrições dele,  a
aparência do Sr  Jeová.  Note os ventos tempestuosos, e rumores de trovão
causados pela sua chegada, e como do capítulo um ao onze, o "Espírito" o 
arrebatava e  levava onde era necessária sua presença, e em encontro
marcado, a "Glória de DEUS", estava parada a aguardá-lo. Sem falar das
atrocidades, por "Ele" ordenadas.                 


                    Abraço Fraterno!

Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 18 de Dezembro de 2011, 19:40
Olá mano Carlos Soares!

Devido a sua indicação, lí na Bíblia, o relato referente a Ezequiel! Realmente, essas histórias são de fato muita estranhas e carecem ser melhor estudadas e interpretadas...

Embora este tópico tenha  outro tema, contudo, associando-me à vc nesses relatos do A.T., podemos observar depoimentos ainda mais estranhos, dígnos para estudos da ufologia séria, contidos em Êxodos 19 - Deus (Deus hein?) fala com Moisés no Monte Sinai...

Em Êxodos 19 podemos observar um deus que "pousa" no Monte Sinai, em meio à relâmpagos, trovôes, tremores... fazendo-me lembrar do velho Maraca em jogo de Fla-Flu, quando os craques entram em campo  ;D

Será que esse deus era vaidoso e gostava de dar show de pirotecnia? Naquele tempo esse deus era super popular, pois, a toda hora tinha alguém em audiência com êle...

Nessa ação de deus(?) fica muito bem compreendido o nível de radioatividade que tomou conta da base do Monte Sinai (acho que deus chegou em um onibus queimando muito óleo  :D rsrsrs)...

Tanto podemos entender o perigo dessa radioatividade, que aqueles que esperavam por
Moisés ao pé do monte, tinham seus avanços impedidos em direção a montanha...

Enfim, tudo isso poderá ser debatido em outro tópico...

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP


Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Carlos Soares em 18 de Dezembro de 2011, 21:53
                   Caro amigo Rui!!


                   Um abraço!  Obrigado pelo retorno! Agora silenciemos,
                   sinão,"eles" chama o SAMU, prá nóis!


                    Abraço fraterno!!
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 19 de Dezembro de 2011, 13:36
Do SAMU eu ainda me livro mas já do PINEL...
Abração. :)
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: lovis em 18 de Fevereiro de 2012, 01:58
Dado não é ao homem conhecê-las de modo absoluto, nada mais lhe sendo possível a tal respeito do que fazer suposições, criar sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos longe estão de tudo saberem e, acerca do que não sabem, também podem ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
(http://www.bosin.info/g.gif)
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 23 de Março de 2012, 03:58
Dado não é ao homem conhecê-las de modo absoluto, nada mais lhe sendo possível a tal respeito do que fazer suposições, criar sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos longe estão de tudo saberem e, acerca do que não sabem, também podem ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas.
(http://www.bosin.info/g.gif)


Olá Lovis!

Devido ao que se é debatido neste espaço, ou seja, questões extra-físicas e não matérias exatas, como seria provarmos que 2+2=4, não poderemos mesmo ir muito além de   teses,
especulações, suposições... já que neste campo discutido, difícil nos será apresentar    pro
vas incontestáveis da tese por cada um defendida.

Contudo, essas exposições de teses, debates, são sem dúvida alguma um saudável exercício
e desafio intelectual, onde terá mais mérito aquele que apresentar mais lógica e racionalidade!

Abraços!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 28 de Maio de 2012, 18:18
A pergunta tema é: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?:
Resposta NÃO.
Explicação:
É dito doutrinário que todo ser vivo só progride, dentro de sua espécie, e de sua essência.
Logo, o que é hoje animal, um cachorro, por exemplo (espécie), só poderá progredir dentro desta Espécie.
Mas é dito mais: Ensina OLE que não há semelhança, senão a física entre animais (irracionais), e o Homem.
Diz ainda: seus fluidos são diferentes e não sofrem miscigenação.
Então, a não ser que o Espírito retrograde(caso não aceito pelo Espiritismo), este poderá ser pai de um cachorro;
Ou ainda, Não poderá um cachorro, que nunca progrediu pela moral (caso de progresso só afeito ao Espírito), poder ser amanhã, filho daquele que já era humano antes (e portanto sempre fora Espírito).
Abraços,
Moura
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Wagner Lopes em 28 de Maio de 2012, 19:45
A pergunta tema é: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?:
Resposta NÃO.
Explicação:
É dito doutrinário que todo ser vivo só progride, dentro de sua espécie, e de sua essência.
Logo, o que é hoje animal, um cachorro, por exemplo (espécie), só poderá progredir dentro desta Espécie.
Mas é dito mais: Ensina OLE que não há semelhança, senão a física entre animais (irracionais), e o Homem.
Diz ainda: seus fluidos são diferentes e não sofrem miscigenação.
Então, a não ser que o Espírito retrograde(caso não aceito pelo Espiritismo), este poderá ser pai de um cachorro;
Ou ainda, Não poderá um cachorro, que nunca progrediu pela moral (caso de progresso só afeito ao Espírito), poder ser amanhã, filho daquele que já era humano antes (e portanto sempre fora Espírito).
Abraços,
Moura

Só queria saber de onde você tira suas interpretações... afirmar que o animal só progride dentro de sua espécie, ao longo de infinitas experiências, é uma afronta a qualquer raciocínio... ainda bem que a vida e as pessoas evoluem...
Título: Re: Nossos Animais de Hoje Poderão Reencarnar Como Nossos Filhos do Amanhâ?
Enviado por: Mourarego em 28 de Maio de 2012, 21:59
Pois é Wagner,
de um livrinho que você como Espírita deveria conhecer...
O Livro dos Espíritos e nesse particular, da primeira edição dele na questão 127.
abraços,
Moura