Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Tópico iniciado por: juliana0306 em 08 de Outubro de 2012, 19:56

Título: visão espirita da depressão?
Enviado por: juliana0306 em 08 de Outubro de 2012, 19:56
Boa tarde queridos amigo!!!
Como sou nova no Fórum leio avidamente seus tópicos.
E alguns tópicos leio,porem não tenho entendimento para acompanha los de forma correta (na maioria das vezes não entendo com precisão as opiniões dadas,siglas e afins).
Com toda humildade peço a todos irmãos disposto a me ajudar sobre esse tema,porem de forma mas simples,para que eu possa acompanhar e entender.
Novamente peço desculpas pela minha ignorância...  ???
As minhas perguntas pelo tema são:
1 Oque o espiritismo diz sobre essa doença? 
2  Qual a predisposição espiritual para se adquirir essa síndrome?
3  Segundo o espiritismo,qual o melhor tratamento?

BJUS no coração de todos...
e obrigada .
Título: Re: visão espirita da depressão?
Enviado por: hcancela em 08 de Outubro de 2012, 21:25
Olá Juliana


Este um tema muito debatido neste forum.

Em baixo de tudo deste tema vai ver em assuntos relacionados muitos links sobre este tema, no entanto deixo aqui um para começar.

http://www.forumespirita.net/fe/fluidoterapia/depressao-uma-visao-espirita/


Saudações fraternas
Título: Re: visão espirita da depressão?
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Outubro de 2012, 15:08
Olá

Citar
1 Oque o espiritismo diz sobre essa doença?

Eu não me posso pronunciar em nome do espiritismo, mas posso dar a minha opinião pessoal, baseada na forma como eu interpreto o espiritismo.

A depressão é um estado de desanimo paralisante que afecta as capacidades cognitivas. As pessoas perdem a capacidade de se concentrar, o que muitas vezes dá a sensação errada de perda da memória imediata; sentem-se muito cansadas, o repouso não lhe dá a sensação de reparação das forças, é como se não tivessem dormido; sentem-se irritadiças e podem mesmo tornar-se agressivas; O raciocínio torna-se muito lento; a pessoa fica extremamente pessimista; a pessoa sente-se impotente e incapaz para trabalhar, ou seja para fazer o que quer que seja.

Na minha opinião, isto tem mais de biológico do que de espiritual. A parte espiritual está ligada às explicações que nós damos a nós mesmos sobre os sucessos e os fracassos que temos na nossa vida. A parte biológica é uma resposta do corpo a essas explicações que nós damos a nós mesmos, que é involuntária.   

Foram feitas experiências com cães, num recinto de que eles não podiam escapar, algo parecido com isto:

Um conjunto de cães foi submetido a pequenos choques eléctricos, mas tinham um pedal que podia desactivar os choques. O cão aprendia a acabar com a sensação desagradável.

Outro conjunto de cães foi submetido aos mesmos choques eléctricos, mas não tinha forma de controlar os choques. Umas vezes o pedal funcionava, outras não.

Um terceiro conjunto de cães não foi submetido a choques.

Depois os mesmos cães foram levados para um recinto que tinha uma barreira muito baixa, que qualquer cão conseguia saltar facilmente. Davam um choque eléctrico ao cão, para ver se ele fugia ou ficava.

A maioria dos cães do grupo que não tinha sofrido choques nenhuns, e do grupo que tinha uma forma clara de acabar com os choques, assim que recebia os choques saltava a barreira e fugia.

A maioria dos cães do grupo que tinha submetido a choques que os cães não conseguiam controlar, não fugia. Ficava paralisado. Isto chama-se desamparo adquirido.

A depressão tem algo a ver com isto, do ponto de vista biológico. Perante o esforço de tentar vencer o desafio de ganhar a vida, por exemplo, sem sucesso, ou com  muitos insucessos, a pessoa começa a acreditar que não pode fazer nada, porque não depende dela. Entra em desamparo adquirido, como os cães que já não fogem aos choques eléctricos mesmo quando podiam fazê-lo.

Citar
2  Qual a predisposição espiritual para se adquirir essa síndrome?

Penso que todas as pessoas, sem excepção, estão sujeitas à depressão. Mas aquelas que são pessimistas estão mais sujeitas e têm mais dificuldade de sair de depressão. Os espiritos podem influenciar, segundo me parece, pois influenciam os nossos pensamentos. 

Um pessimista reage aos acontecimentos negativos:

- Imaginando que se trata de uma fatalidade que sempre existiu e sempre vai existir, na vida dele, e da qual não pode escapar (sou e serei sempre um azarado, não há nada a fazer...)
- Deixando que isso afecte todas as áreas da vida. Se teve um problema no trabalho, por exemplo, deixa que esse problema afecte a relação conjugal, a relação com pessoas amigas e outras actividades.
- Imaginando que isso acontece a ele, em particular. E aos outros não acontece.

Um pessimista reage aos acontecimentos positivos:

- Imaginando que foi uma sorte, que aconteceu naquele momento, mas que dificilmente se volta a repetir.
- Não contagia as outras áreas da vida.
- Imaginando que isso geralmente acontece aos outros. E só aconteceu a ele por sorte.
 
Um optimista reage aos acontecimentos negativos:

- Imaginando que foi uma coisa que aconteceu naquela altura, mas que nada diz que vai voltar a a acontecer no futuro.
- Apenas uma área da vida é afectada. Se ele teve um problema no trabalho, não quer dizer que isso vá afectar o amor, por exemplo.
- Imaginando que isso acontece a todos. Não acontece só a ele.

Um optimista reage aos acontecimentos positivos:

- Imaginando que o normal é isso acontecer sempre. Anormal é ocorrer algo de negativo.
- Contagia as outras áreas da vida. Uma alegria no trabalho, ajuda a relação conjugal, por exemplo.
- Imaginando que isso se deve às boas características da sua pessoa. 

Assim, uma pessoa que recebe a influência de espiritos negativos, tende a reforçar a sua natureza pessimista ou a prejudicar a sua natureza optimista.  Mas não são os espiritos que lhe dão a natureza pessimista ou optimista.

Os bons espiritos tendem a reforçar os traços optimistas que são salutares, do ponto de vista moral, e a anular os traços pessimistas.

A ideia do pecado original, ou da fatalidade de a sua vida ter sido determinada em encarnação anterior, sem possibilidade de intervenção da sua parte, desampara, pois a pessoa não pode alterar o que aconteceu na sua encarnação anterior.

Sabemos que as nossas encarnações anteriores podem ter influência, mas ninguém nos pode dizer, em concreto, o que é que na nossa vida depende da genética, ou seja, do corpo de carne, do meio ambiente físico onde vivemos, das pessoas com quem fomos educados e com quem convivemos, do nosso espírito, etc. O homem é uma unidade complexa e vê-lo só num aspecto é sempre redutor. Os factores relacionados com a moral são apenas uma parte do total dos factores.   

A reencarnação deve ser encarada como uma nova oportunidade, e o objectivo da vida deve ser enfrentar a mesma, com fé, coragem, paciência e resignação, para elevar a alma, e ter um futuro espiritual melhor. Sem nos vermos como instrumentos de tortura, ou de vinganças passadas.

O Moura Rego dizia, em outro tópico, que o significado da vida não depende só das circunstâncias, em concreto, mas sobretudo da forma como as encaramos. Dois espiritos diferentes, perante as mesmas circunstâncias, podem ter atitudes muito diferentes.

A Susana Fernandes mostrou-nos, em outro tópico, um homem que não tem braços nem pernas, com uma atitude fantástica, a animar outras pessoas com um corpo normal.       


Citar
3  Segundo o espiritismo,qual o melhor tratamento?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/psicologia-espiritismo/visao-espirita-da-depressao/?action=post;num_replies=3#ixzz28nw5jtDC

Acho que o melhor é recorrer aos médicos e psicólogos. Mas sem alguma vontade da parte do próprio, na medida do possível, à medida que os medicamentos vão fazendo efeito, não acredito em cura.

O uso demasiado prolongado dos medicamentos é sinal de que o processo de cura está a ser mal conduzido, incompleto, ou de que a pessoa não está a colaborar. Aqui a obsessão espiritual pode ser um dos motivos, mas também pode ser a falta de determinação do doente. Ao principio do tratamento pode não conseguir, mas quando já está mais forte, é decisiva a vontade do próprio. 

Mas pode ser que outras pessoas apresentem soluções diferentes. Todavia nunca conheci  ninguém que fosse capaz de curar-se da depressão por imposição das mãos (passes e tratamentos baseados nos mesmos princípios). Esses tratamentos podem ajudar mas como complemento.

Quando já conseguimos, devemos cultivar o optimismo, tentando debater bem connosco próprios a nossa própria vida, para não darmos mais peso ás coisas negativas do que elas têm, e darmos o máximo peso às coisas positivas.

Não se trata de ser irrealista, tentando ver como bom o que é mau. Trata-se de não ver o que foi mau para nós pior do que é, e o que foi bem para nós pior do que é.

Agradecer a Deus por tudo, sobretudo pelo que é positivo.

Perdoar sem limites. A revolta e a raiva são fontes terríveis de alimento para a depressão.

bem haja
Título: Re: visão espirita da depressão?
Enviado por: juliana0306 em 09 de Outubro de 2012, 18:08
Agradeço a todos pelas explicações tão esclarecedoras!
Bjus no coração de todos.
Título: Re: visão espirita da depressão?
Enviado por: Mastomisto em 11 de Outubro de 2012, 07:18
Bom dia Juliana,
Sugiro acompanhar o tópico: Se Soubesses.
Nesse tópico você encontrará informações valiosas para se tornar mais feliz.
http://www.forumespirita.net/fe/meditacao-diaria/se-soubesses/msg287889/#msg287889
Um abraço fraterno.