Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Tópico iniciado por: Marianna em 24 de Dezembro de 2009, 02:12

Título: Masturbação
Enviado por: Marianna em 24 de Dezembro de 2009, 02:12


















(http://byrosi.files.wordpress.com/2010/06/cms015flor.gif)


MITOS E CONSEQÜÊNCIAS SEGUNDO O ESPIRITISMO


Muitas pessoas vivem angústias profundas em torno das diretrizes comportamentais na área sexual e isso é compreensível em nosso estágio de humanidade. Por isso, escrevemos alguns argumentos sobre o tema, a fim de que possamos com a Doutrina espírita aprender um pouco mais.

O Espiritismo explica baseado no livre-arbítrio, no percurso de vidas anteriores e na evolução moral de cada um, como estes assuntos devem ser tratados. Lembrando sempre que "cada caso é um caso e muito particular".

Uma dessas ansiedades é a masturbação, que segundo Sigmund Freud, é envolvida em muito preconceito, graças ao dogmatismo religioso que estigmatiza a sexualidade. Vai distante a época em que se decretava que a masturbação conduzia à loucura e ao inferno.

Normal no adolescente que está descobrindo a sexualidade, freqüente nos corações solitários, o problema é que ela favorece a viciação, aguçando o psiquismo do indivíduo com sensualidade avivada.

Por outro lado, obsta a sublimação das energias sexuais, quando as circunstâncias nos convocam à castidade, incitando-nos a canalizá-las para as realizações mais enobrecedoras. Vale dizer: há uma energia sexual que precisa ser controlada, não necessariamente através da prática sexual, mas direcioná-la a outras atividades, inclusive à pratica da caridade.

A consciência nos sussurra que relação sexual presume dois parceiros. O auto-erotismo não deixa de ser uma busca de "prazer" egoísta, por isso mesmo, toda prudência é imprescindível. Na área sexual, urge vigilância permanente, pois, na maioria das vezes ao se masturbar, a criatura não está tão solitária como imagina.

Espíritos das sombras, viciados no sexo, muitas vezes estimulam este vício solitário, prejudicando casais quando o parceiro opta por masturbar-se. Entretanto, mister considerar que cada caso é um caso, sem desconsiderar jamais que o equilíbrio e a disciplina mental precisam ser alcançados.

Por isso o Espírito Emmanuel, no livro "O Consolador", questão 184, psicografado por Chico Xavier, orienta-nos que, "ao invés da educação sexual pela satisfação dos instintos, é imprescindível que os homens eduquem sua alma para a compreensão sagrada do sexo".

O uso indevido de qualquer função sexual produz distúrbios, desajustes, carências, que somente a educação do hábito consegue harmonizar. Afinal, o homem não é apenas um feixe de sensações, mas, também, de emoções, que podem e devem ser dirigidas para objetivos que o promovam, nos quais centralize os seus interesses, motivando-o a esforços que serão compensados pelos resultados benéficos.

A vida saudável na esfera do sexo decorre da disciplina, da canalização correta das energias, da ação física: pelo trabalho, pelos desportos, pelas conversações edificantes que proporcionam resistência contra os arrastamentos da sensualidade, auxiliando o indivíduo na conduta.

Muitas pessoas consideram o prazer apenas como sendo uma expressão da lascívia, e se esquecem daquele que decorre dos ideais conquistados, da beleza que se expande em toda parte e pode ser contemplada, das encantadoras alegrias do sentimento afetuoso, sem posse, sem exigência, sem o condicionamento carnal.

Será que devemos depreender que o Espiritismo proíbe toda a atividade sexual?! De modo algum. O Espiritismo nada proíbe. Deixa ao livre-arbítrio, à decisão consciente de cada um a atitude a tomar.

Limita-se a dar orientação e a demonstrar que atitudes mal tomadas dão intranqüilidade e insatisfação e coloca-nos perante a realidade e vantagens do uso consciente da vida.



Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marianna em 24 de Dezembro de 2009, 02:15


A Doutrina Espírita apresenta a sexualidade despida da conotação religiosa dogmática que consagrou o sexo pecaminoso, sujo, proibido e demoníaco.

Todavia, não legitima o enquadramento da sociedade atual que consubstanciou o sexo como objeto de consumo, devasso e trivial. A proposta espiritista é da energia criadora que necessita estar sedimentada pela lógica e pelo sentimento, pelo respeito e entendimento, pela fidelidade e amor, a fim de propiciar a excelsitude e a paz, ou seja, "Um sexo para a vida e não uma vida para o sexo!"

Para Emmanuel, no livro "Vida e Sexo", diante das proposições a respeito do sexo, é justo sintetizar-se todas as digressões possíveis nas seguintes normas: não proibição, mas educação; não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito aos outros e a si mesmo; não indisciplina, mas controle; não impulso livre, mas responsabilidade.

Fora disso, é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência. Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra da sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos mecanismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um.

Ninguém se burila de um dia para outro. Conversões religiosas exteriores não alteram, de improviso, os impulsos do coração. Achamo-nos muito longe da meta para alcançar o projeto de acrisolamento sexual.

A rigor, nenhum de nós consegue se conhecer tão exatamente, a ponto de saber, hoje, qual o tamanho da experiência afetiva que nos aguarda no futuro.

Não há como penetrarmos nas consciências alheias e cada um de nós, ante a Sabedoria Divina, é um caso particular, no que tange ao amor, reclamando compreensão.

Em face disso, muitos de nossos erros imaginários na Terra são caminhos certos para o bem, ao passo que muitos de nossos acertos hipotéticos são trilhas para o mal de que nos desvencilharemos, um dia!...

A energia sexual, como recurso da lei de atração, na perpetuidade do Universo, é inerente à própria vida, gerando cargas magnéticas em todos os seres, face às potencialidades criativas de que se reveste.

À medida que a individualidade evolui, passa a compreender que a energia sexual envolve o impositivo de discernimento e responsabilidade em sua aplicação. Por isso mesmo, deve estar controlada por valores morais que lhe garantam o emprego digno.

Seja na criação de formas físicas, asseguradora da família, ou na criação de obras beneméritas da sensibilidade e da cultura para a reprodução e extensão do progresso e da experiência, da beleza e do amor, na evolução e burilamento da vida no Planeta.

Nas ligações afetivas terrenas encontramos as grandes alegrias. No entanto, é também dentro delas que somos habitualmente defrontados pelas mais duras provações.

Embora não percebamos de imediato, recebemos, quase sempre, no companheiro ou na companheira da vida íntima, os nossos próprios reflexos.




Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marianna em 24 de Dezembro de 2009, 02:18


Analisemos o matrimônio, por exemplo, que pode perfeitamente ser precedido de doçura e esperança, mas isso não impede que os dias subseqüentes, em sua marcha incessante, tragam aos cônjuges os resultados das próprias criações que deixaram para trás.

Parceiro e parceira, nos compromissos do lar, precisam reaprender na escola do amor, reconhecendo que, acima da conjunção corpórea, fácil de se concretizar, é imperioso que a dupla se case, em espírito - sempre mais em espírito -, dia por dia.

Até porque extinta a fogueira da paixão na retorta da organização doméstica, remanesce da combustão o ouro vivo do amor puro, que se valoriza, cada vez mais, de alma para alma, habilitando o casal para mais altos destinos na Vida Superior, até porque é o Espírito quem ama e não o corpo, de sorte que, dissipada a ilusão material, o Espírito vê a realidade que transcende à vida física.

Urge considerar que a Vontade de Deus, na essência, é o dever em sua mais alta expressão traçado para cada um de nós, no tempo chamado "hoje".

E se o "hoje" jaz viçado de complicações e problemas, a repontarem do "ontem", depende de nós a harmonia ou o desequilíbrio do "amanhã". Destarte, o instinto sexual, exprimindo amor em expansão incessante, nasce nas profundezas da vida, orientando os processos da evolução.

Importa considerar que diante do sexo, não nos achamos, de nenhum modo, à frente de um despenhadeiro para as trevas, mas perante a fonte viva das energias em que a Sabedoria do Universo situou o laboratório das formas físicas e a usina dos estímulos espirituais mais intensos para a execução das tarefas que esposamos, em regime de colaboração mútua, visando ao rendimento do progresso e do aperfeiçoamento entre os homens.

Cada homem e cada mulher que ainda não se angelizou ou que não se encontre em processo de bloqueio das possibilidades criativas, no corpo ou na alma, traz, evidentemente, maior ou menor percentagem de anseios sexuais, a se expressarem por sede de apoio afetivo.

É claramente nas lavras da experiência, errando e acertando e tornando a errar para acertar com mais segurança, que cada um de nós - os filhos de Deus em evolução na Terra - conseguirá sublimar os sentimentos que nos são próprios, de modo a nos erguer, em definitivo, para a conquista da felicidade celeste e do Amor Universal.

Jorge Hessen.

 
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: demis em 24 de Dezembro de 2009, 13:37
 Olá!

 O auto-prazer não tem nada de egoismo a meu ver.
 É preciso saber que muitas pessoas que se masturbam não têm qualquer hipótese de ter uma mulher para dividir esse prazer a dois.Já pensaram nisso?

abraços,

Demis
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 26 de Dezembro de 2009, 23:44
Maninha Jel,
toda relação sexual compreende uma gama extensa de atividades cerebrais, neuroniais, e físicas.
Assim quando se priva o indivíduo dessas relações, é de se esperar que o organismo se ressinta e instaure processos pelos quais tente nos fazer liberar o produto dessas energias sexuais.
Com os homens acontecem os sonhos eróticos acompanhados das poluções noturnas, os chamados "sonhos molhados".
Com as mulheres deve acontecer o mesmo guardadas as diferenças inerentes ao sexo.
cada um reage a seu jeito e sob as inclinações que por ventura as tenha.
contudo não se preocupe muito com a idéia de ser um ato imoral ou um estado doentio, não o é.
Abraços e feliz 2010.
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: awa em 27 de Dezembro de 2009, 00:10
Olá queridos irmãos!

É mesmo fascinante ler tudo que escreve nosso irmão e amigo Jorge Hessen, não é mesmo? Gostaria apenas de ressaltar o que ele fala da sintonia, pois achei muito importante:

"A consciência nos sussurra que relação sexual presume dois parceiros. O auto-erotismo não deixa de ser uma busca de "prazer" egoísta, por isso mesmo, toda prudência é imprescindível. Na área sexual, urge vigilância permanente, pois, na maioria das vezes ao se masturbar, a criatura não está tão solitária como imagina. Espíritos das sombras, viciados no sexo, muitas vezes estimulam este vício solitário, prejudicando casais quando o parceiro opta por masturbar-se. Entretanto, mister considerar que cada caso é um caso, sem desconsiderar jamais que o equilíbrio e a disciplina mental precisam ser alcançados. Por isso o Espírito Emmanuel, no livro "O Consolador", questão 184, psicografado por Chico Xavier, orienta-nos que, "ao invés da educação sexual pela satisfação dos instintos, é imprescindível que os homens eduquem sua alma para a compreensão sagrada do sexo"."

Bem, é isso ai! Importante assunto a ser estudado com muito carinho.

Muita Paz!

Feliz 2010!!!!!!!!

AWA
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: MarcoALSilva em 27 de Dezembro de 2009, 00:23
A energia que se movimenta pelos chacras básico e genésico é das mais próximas dos fenômenos sensoriais que sensibiliza com ardor a matéria. Cada fluxo de energia corresponde, grosso modo, a um fluxo hormonal intenso no físico. Conforme dirigimos nosso foco de atenção para ideais superiores e nos permitimos absorver por esses ideais, naturalmente as energias sobem nas vias e alimentam atividades assim demandadas em realizações outras.

Que ninguém se sinta diminuído com isso!

O ser humano ainda muito mal se habilita diante da Vida com as atividades de união íntima e respectivos pensamentos, ocorram ou não os fatos...

Somos mais responsáveis porque o conhecimento nos traz maior discernimento... Todavia, sermos mais responsáveis não faz de nós pessoas necessariamente melhores... Apenas deixa claro que devemos acrescer a parcela correspondente de esforço pessoal na condução de tudo o que a Vida nos ensina sob os ditamos das Leis Morais atemporais que dos Planos Superiores nos vieram em doação já há um bom tempo.

O pensamento conduz o nosso destino... Segundo o que pensamos, é a nossa Vida.

Mas, na união dos sexos, a par da lei divina material, comum a todos os seres vivos, há outra lei divina, imutável como todas as leis de Deus, exclusivamente moral: a lei de amor. Quis Deus que os seres se unissem não só pelos laços da carne, mas também pelos da alma, a fim de que a afeição mútua dos esposos se lhes transmitisse aos filhos e que fossem dois, e não um somente, a amá-los, a cuidar deles e a fazê-los progredir. Nas condições ordinárias do casamento, a lei de amor é tida em consideração? De modo nenhum. Não se leva em conta a afeição de dois seres que, por sentimentos recíprocos, se atraem um para o outro, visto que, as mais das vezes, essa afeição é rompida.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo)
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 27 de Dezembro de 2009, 14:38
Pode sim amiga jel, mas aposto que a amiga ouvirá do psicólogo exatamente que a masturbação não deve ser encarnada como ato pecaminoso ou nocivo, mas sim o excesso e o teor dos pensamentos que nos venham à mente.
abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: hcancela em 27 de Dezembro de 2009, 14:57
Olá amigos(as)

Será que devemos depreender que o Espiritismo proíbe toda a atividade sexual?! De modo algum. O Espiritismo nada proíbe. Deixa ao livre-arbítrio, à decisão consciente de cada um a atitude a tomar. Limita-se a dar orientação e a demonstrar que atitudes mal tomadas dão intranqüilidade e insatisfação e coloca-nos perante a realidade e vantagens do uso consciente da vida.

A Doutrina Espírita apresenta a sexualidade despida da conotação religiosa dogmática que consagrou o sexo pecaminoso, sujo, proibido e demoníaco. Todavia, não legitima o enquadramento da sociedade atual que consubstanciou o sexo como objeto de consumo, devasso e trivial. A proposta espiritista é da energia criadora que necessita estar sedimentada pela lógica e pelo sentimento, pelo respeito e entendimento, pela fidelidade e amor, a fim de propiciar a excelsitude e a paz, ou seja, "Um sexo para a vida e não uma vida para o sexo!"

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marianna em 09 de Fevereiro de 2010, 20:26

Citar
O Espiritismo nada proíbe.
Concordo.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marianna em 28 de Fevereiro de 2010, 22:51

Citar
É mesmo fascinante ler tudo que escreve nosso irmão e amigo Jorge Hessen, não é mesmo?
Eu gosto muito dos artigos do Jorge
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Bluemoon em 28 de Fevereiro de 2010, 23:16
Boa noite meus queridos amigos, muita Paz...

O amigo Moura em pouquissimas palavras disse o que eu estava a pensar enquanto lia o tópico! Concordo plenamente consigo amigo, o excesso e o teor dos pensamentos é que fazem da masturbação pecado.

O nosso querido amigo Marco transcreve um trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo, no meu ver, muito importante para este tema:

 Mas, na união dos sexos, a par da lei divina material, comum a todos os seres vivos, há outra lei divina, imutável como todas as leis de Deus, exclusivamente moral: a lei de amor.

Eu penso, queridos amigos, que quando há Amor não existe pecado...

Obrigada querida Marianna por nos brindar sempre com temas interessantes que pouco se vê discutido no meio espirita, um grande abraço no seu coração amiga.

Tenham uma excelente semana com muita Paz, muita Luz e muito Amor nos vossos corações...
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marianna em 14 de Março de 2010, 14:22

Citar
Obrigada querida Marianna por nos brindar sempre com temas interessantes que pouco se vê discutido no meio espirita, um grande abraço no seu coração amiga.

Sou eu quem agradeço seu carinho.
Bjinhos.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Fabiano Pereira em 04 de Maio de 2010, 16:05
Certamente os queridos irmãos conhecem a teoria das formas-pensamento. Como sabemos, aquilo que é chamado vulgarmente entre os encarnados de "poder da mente" trata-se de poderosa força que molda, utilizando-se dos recursos semi-materiais disponíveis em cada esfera, imagens muito reais e de certo modo concretas, dos anseios, desejos e necessidades mentalizadas.

Normalmente, o ser encarnado recorre ao onanismo para satisfazer necessidades sexuais de fundo primitivo, animal. Os desejos aos quais procuram satisfazer-se mediante à masturbação são quase sempre ligados a idéias de traição, perversões sexuais de toda espécie, ou seja, desejos que o bom senso de uma sociedade minimamente humanizada não recomenda, por motivos diversos e simples, como o respeito à integridade ética, física e moral de outrem.

Assim, a masturbação pode ser considerada como válvula de escape para aqueles ainda presos aos desejos de fundo primitivo, herdados de nossos antepassados, que somos nós mesmos. A conduta moral do Cristo fornece meios para que possamos nos afastar de traços animalescos que formam nosso caráter, buscando, nas verdades espirituais, recursos necessários da evolução.

Assim, acredito que tais atos, na medida que produzem as formas-pensamento, servem de sinalização para que aqueles irmãos desencarnados e menos esclarecidos nos "localizem" e se alinhem às nossas necessidades viscerais. Assim, cria-se um vínculo pouco desejado, onde o ato de prazer satisfaz uma série de irmãos de vibrações baixas, o que constitui uma das formas de vampirismo.

Assim, ao irmão encarnado, sobretudo àqueles que possuem tarefas espirituais a cumprir, cabe a vigilância e o cuidado constante com tais atos que, se não repreensíveis pela ciência; exigem atenção redobrada no campo da espiritualidade.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 16:10
Fabiano,
a masturbação não é nem vício nem doença nem pecado.
É uma coisa simples, normal e faz parte da adolescência. O cabra pode estar quietinho lendo sobre fisica quantica e atrair Espírito malévolos, logo é dos pensamentos e da ordem quem que se processem, que ele deve ter medo.
Vamos deixar de envolver a doutrina com esse tipo de explicações que mais não fazem do que criar monstros em lagos onde nem peixes existam.
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Renato_ em 04 de Maio de 2010, 16:29
Certamente os queridos irmãos conhecem a teoria das formas-pensamento. Como sabemos, aquilo que é chamado vulgarmente entre os encarnados de "poder da mente" trata-se de poderosa força que molda, utilizando-se dos recursos semi-materiais disponíveis em cada esfera, imagens muito reais e de certo modo concretas, dos anseios, desejos e necessidades mentalizadas.

Normalmente, o ser encarnado recorre ao onanismo para satisfazer necessidades sexuais de fundo primitivo, animal. Os desejos aos quais procuram satisfazer-se mediante à masturbação são quase sempre ligados a idéias de traição, perversões sexuais de toda espécie, ou seja, desejos que o bom senso de uma sociedade minimamente humanizada não recomenda, por motivos diversos e simples, como o respeito à integridade ética, física e moral de outrem.

Assim, a masturbação pode ser considerada como válvula de escape para aqueles ainda presos aos desejos de fundo primitivo, herdados de nossos antepassados, que somos nós mesmos. A conduta moral do Cristo fornece meios para que possamos nos afastar de traços animalescos que formam nosso caráter, buscando, nas verdades espirituais, recursos necessários da evolução.

Assim, acredito que tais atos, na medida que produzem as formas-pensamento, servem de sinalização para que aqueles irmãos desencarnados e menos esclarecidos nos "localizem" e se alinhem às nossas necessidades viscerais. Assim, cria-se um vínculo pouco desejado, onde o ato de prazer satisfaz uma série de irmãos de vibrações baixas, o que constitui uma das formas de vampirismo.

Assim, ao irmão encarnado, sobretudo àqueles que possuem tarefas espirituais a cumprir, cabe a vigilância e o cuidado constante com tais atos que, se não repreensíveis pela ciência; exigem atenção redobrada no campo da espiritualidade.

Fabiano, seja bem-vindo ao fórum. Entrou com o pé direito, pois esse post seu está perfeito!

Eu iria além: quando uma pessoa se masturba, normalmente ela pensa em várias pessoas ou situações sexuais ao mesmo tempo.

Tem até uma estória engraçada, que um amigo meu balbuciou certa vez que "a vantagem da masturbação é que você faz sexo com quem você quer e com várias ao mesmo tempo".

Brincadeiras à parte, eu diria que, na masturbação, as formas-pensamento geradas pelo onanista, atrai dezenas de Espíritos que ficam à sua volta.

Mais do que isso, muitas vezes são os próprios Espíritos inferiores que sugerem, num verdadeiro processo hipnótico a idéia de se masturbar.

Eu penso que, a masturbação como necessidade orgânica, puramente sensorial, quando não se tem um parceiro é uma coisa natural, e não há que se estabelecer sobre ela nenhum código de ética restritivo.

Mas, do ponto de vista que você colocou, quando a pessoa fantasia e imagina orgias, criando na sua tela mental cenas de sexo cujo objetivo é o triunfar sobre o outro, de subjugar o outro, em busca do prazer egoísta, naturalmente está fazendo algum mal.

Será difícil compreender isso? "Foi dito pelos antigos que, aquele cometer o adultério será tido como pecador; eu porém vos digo: aquele que pensar em fornicar com a mulher do seu próximo já cometeu o adultério" (adaptação minha).

Tudo bem que no caso da masturbação não se está diretamente prejudicando ninguém, mas só o fato mencionado pelo Fabiano, a saber que essas formas-pensamento perversas atraem entidades afins, já configura um mal contra si mesmo, que é o pior dos males.

E aqui, aproveito o ensejo para lembrar a todos: não é preciso de uma ação para que o mal seja consumado, você pensou no mal; desejou o mal; se ressentiu do mal, fez o mal .


abçs,

Renato

 
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 16:36
Seu grande mal, mano Renato é dar crédito de verdade obrigatória ao que apenas se resume num simples "pode ser, ou pode acontecer".
O problema é todo no campo da intencionalidade meu amigo, senão, em todo banco de esperma existiria uma multidão crescente de Espíritos ruins, sempre prontos a obsediar aqueles que ali buscam a fertilidade ou deixam sêmem para tal fim.
Amigo, nem tudo que reluz é ouro... Ou como diria o personagem que eu criei faz mais de década, "O Profeta", "Uma coisa é uma coisa, outras coisa é outra coisa, e assim como são as pessoas são as criaturas". hehehehe
Abração,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Fabiano Pereira em 04 de Maio de 2010, 16:49
Caro irmão Moura,

Certamente que termos como vício, pecado e doença não se aplicam a todos os casos, mas o ser humano é vasto e diverso, impossível determinar comportamentos de grupos sociais populosos somente baseados em impressões pessoais.

Assim, dizer que a masturbação se limita a determinado período da vida (a adolescência, por exemplo) é uma simplificação que representa o lugar-comum não confirmado (pelo próprio tabu que o assunto gera seria difícil estabelecer faixas etárias específicas, trata-se de questão de fórum íntimo), pois creio que tal atividade possa ser praticada por todas as idades.

Pelos meus modestos conhecimentos sei que a tese das formas-pensamento são confirmadas por grandes amigos do plano espiritual, ouso afirmar que é certo que o processo onanista gera, sim, tais formas que podem ser prejudiciais a longo prazo. Acompanhei até mesmo casos de desobsessão em casa espírita causados por tal prática. Assim, a prática deve ser vigiada (veja, vigiada e não proibida, pois o livre-arbítrio de cada ser é o maior juiz e não nos cabe condenar cada qual em seu processo de aprendizado e evolução) para que não se torne prejudicial.

No mais, agradeço as palavras gentis do irmão Renato para comigo, espero poder contribuir de alguma forma com o debate das condutas éticas, morais e espirituais. Também agradeço aos questionamentos do irmão Moura pois assim, através do saudável debate de idéias (e ideais) iremos crescer, dia-a-dia, em nossas jornadas.

Muita paz e luz a todos!
:D
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 04 de Maio de 2010, 16:56
Amigo Marcelo, formas pensamento não consta de nenhuma obra codificado mas sim de doutrina outra e não Espírita, logo, esse teor não pode ser levado em conta.
A doutrina trata de intecionalidade, ou como se diz, da intenção com que se faça algo ou alguma coisa.
Isso em qualquer idade, pois conheço alguns senhores que se masturbam, o que comprova a ciência quando os diz portadores de maior energia do que outros nesse campo.
Eu por exemplo acho uma piada sem graça essas pessoas que vivem em sites de sexo e compactuam com quilo ali. Se eu não vejo nem graça nem motivo de excitação naquilo é que sei que olhar aquilo sob o aspecto com que eles vêem, é apenas a exaltação de um sensualismo idiota porque é a mesma coisa de ver o céu e pensar estar voando.
Ícaro tentou e se deu bem pacas hehehe
Não mano, a coisa se sedimenta na intenção e não na forma...
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: greggo em 16 de Maio de 2010, 00:20
Fabiano,

Parabéns pela bela mensagem deixada em teu primeiro post deste tópico.
Acredito que enviamos e recebemos vibrações através de nosso pensamento, as energias que geramos com a força de nossos pensamentos determinam boa parte das experiênias que vivemos.

É difícil falar de masturbação sem falar do principal recurso nela utilizado (e eu não me refiro às mãos rsrs) que é o pensamento.

Acredito que realmente não existe problema se masturbar, desde que seus pensamentos não criem cenários que fiquem em desarmonia com sua vida.

Porém acho que é importante ter a consciência de que os espiritos se aproximam de nós de acordo com nossa sintonia, que sabidamente é transmitida pela forma como pensamos e sentimos. Então cabe a cada um vigiar seus pensamentos e escolher a que tipos de espíritos deseja estar conectado, entendendo os risco de se estar ligados a espíritos não evoluídos.

Mas acho sempre bom se perguntar o porquê das coisas. É fato que muitas coisas só aprendemos após vivenciá-las, e nem todos nós temos a oportunidade de vivenciar as mesmas coisas ou situações. Porém há pessoas que sentem maior ou menor inclinação para se masturbar. Por que será?

Acredito que a vida sempre procure nos dar sinais qdo precisamos mudar/fazer algo.
Talvez a inclinação que pessoas com vida sexual ativa sintam para a masturbação, seja apenas um sinal de que precisa evoluir no relacionamento sexual seu(ua) parceiro(a). Talvez uma vida sexual vivida de forma plena e sadia, faça com que o casal não sinta desejo ou necessidade de recorrer a este "recurso".

Abraços.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: MongeShaolin em 16 de Maio de 2010, 00:32
logo é dos pensamentos e da ordem quem que se processem, que ele deve ter medo.

Abraços,
Moura

Não entendi Moura, os pensamentos não se processariam da mesma maneira sempre, tratando-se de masturbação?

Abraços.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: MongeShaolin em 16 de Maio de 2010, 00:41

Mais do que isso, muitas vezes são os próprios Espíritos inferiores que sugerem, num verdadeiro processo hipnótico a idéia de se masturbar.


abçs,

Renato

 

Sendo assim, seria como se fosse o caneco humano quando trata-se de bebida?
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 16 de Maio de 2010, 16:50
logo é dos pensamentos e da ordem quem que se processem, que ele deve ter medo.

Abraços,
Moura

Não entendi Moura, os pensamentos não se processariam da mesma maneira sempre, tratando-se de masturbação?

Abraços.
Thiago meu mano falei em "formas pensamentos"
relativamente ao que você excertou do meu comentário quis dizer que aquele que pensa, deve ter em mente a qualidade daquilo que pensa, logo, você pode até estar vendo um vídeo pornô e não se deixar envolver amoralmente por ele, e mesmo assim se sentir excitado. eu por exemplo acho graça desses filmes, idiotas.
A mim eles nunca excitaram nem quando novinho9, mas isso já faz muito tempo né? hehehe
O Espírito é o resultado daquilo que pensa e da qualidade daquilo que pensa.
Se pensa para o alto e avante, pode não se tornar um super Homem, mas certamente caminhará para o Bem mais rapidamente, já que a causa é de bom jaez. Se pensa mal, amoralmente, e com isso se compraz, por certo ficará mais tempo envolto nesse campo vibratório mais denso.
É tal como ensina kardec: se a causa for inteligente o efeito também o será.
Abração,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Fabiano Pereira em 27 de Maio de 2010, 03:18
Greggo,

Obrigado pelos elogios!
Sim, concordo contigo, toda a desarmonia tem suas consequencias mais ou menos graves, de acordo com o caso.

A masturbação enquanto ato de compensação de uma vida sexual pouco satisfatória deve ser analisada à luz da razão e do entendimento. Assim, deve-se procurar a solução, não a fuga.

Nossa sociedade, em todos os níveis, erotiza de forma nada edificante a celebração sublime do amor. Os meios de comunicação usam a sensualidade como argumento de vendas, criando um padrão estético e comportamental inexistente, intangível e, portanto, cruel para aqueles que não possuem discernimento e espírito crítico.

O sexo, por fim, deve ser a suprema realização de dois seres em plena comunhão de amor, de vibrações elevadas e sublimes. O aspecto material de nossas existências atuais colocam o desejo primal pelas formas físicas à frente dos sentimentos nobres, nascendo, daí, uma série de desajustes que assistimos, dia após dia.

O amor é a celebração da vida e da caridade.
O sexo é o amor exteriorizado.



Muita paz a todos os irmãos em Cristo.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Luiz Otavio C Silva em 19 de Junho de 2010, 16:34
Ainda se discute este tema????
Como profissional de Saúde posso dizer que nada há de errado em se masturbar. Há que se avaliar se a compulsividade no ato, além de alguns prejuízos para a vida da pessoa - MAS ISSO SE O CLIENTE PEDE AJUDA.
Como pessoa digo que é tão natural, é humano.
O que me preocupa é a forma como o tema é abordado algumas vezes. Precisamos ser mais responsáveis com nossas observações.
Como espírita digo ainda que ' cada um deve buscar a si mesmo para ser livre de concceitos criados sem fundamento algum.

Abraços fraternos
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 21 de Junho de 2010, 14:20

"Como espírita digo ainda que ' cada um deve buscar a si mesmo para ser livre de concceitos criados sem fundamento algum."


Luis Otávio,
A seu ver Kardec então, ladeando os Espíritos Superiores, agiu muito, mal já que deu a público uma infinidade de conceitos, em vários setores quer do comportamento quer da moral.
E o mais engraçado é que o amigo, em se dizendo Espírita, os siga...
abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Luiz Otavio C Silva em 21 de Junho de 2010, 20:11
Não somente eu me digo espírita, mas antes de tudo cristão.
Pode ser que nas obras de Chco Xavier tb haja equívocos, e nas palavras de Jesus...
Mas ainda há muita a se refletir sobre o comportamento humano..
abraços fraterno
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Matheus RA em 29 de Junho de 2010, 04:05
Acredito que cada caso e um caso.

Vamos analisar,o que leva ao ato:

-Auto Conhecimento Sexual
-Algum tipo de necessidade sentimental
-Solidão
-Falta de Companheiro(a)
-Algum problema individual
-Fuga da Realidade
-Erotismo a outrem
-Compulsão Sexual
-Afins

Não sou medico nem nada,mas ja li que pessoas que ficam em longo tempo em abstinencia pode ter problemas gerados na area.Tudo que não utilizamos tende a ser atrofiar e destruir..obvio que isto não e um grande problema e não e um motivo para um ser se mastubar diariamente ou muito frequentemente.Sexo e uma atividade fisica e que libera homonios e afins...coisa necessaria..e a mastubação faz parte do sexo.

Temos que avaliar nisto tudo:

-Intenção
-Necessidade

Quando e algo pensado e que não seja um vicio ou habito que faça frequente,não vejo mal.

As pessoas podem procurar se conhecer ou algum prazer.Não vejo grande retardamente nisto,tem muito mais coisas imorais que o individuo sofre na terra.

Sobre a abordagem sobre equivocos,tudo tem equivoco,mas tudo depende da analise de cada.
Eu gosto de analisar o que vejo.

Acredito que os ¨equivocos¨nas obras destas figuras e algo natural,pois todos eram humanos encarnados e tiveram o direto de erra ou se equivocar.

Minha opinião.

Acho um assunto a ser tratado com polidez e serenidade,concerteza o dialogo ira ajudar a formar ideias e opinião.

Abraços
Matheus
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Brigido em 29 de Junho de 2010, 05:03
Caros,vossas colocações são extremamente belas,mas a masturbação, tanto no sexo masculino quanto no feminino,não é uma aberração e nem fraqueza do espirito,mas um conhecimento de seu corpo e um prelúdio para o amadorecimento sexual.Além de ser uma descarga emocional e também fisiológica,os pré-adolecentes e os adolecentes  fazem sem nenhum sentimento de culpa,mas para desmistificar este pensamento preconceituoso que a sociedade imprime sobre este ato.Quando nos casamos,já com  certa maturidade,nós deixamos de praticar pois conseguimos a outra metade que propicia a realização sexual,em tão,não devemos ter um olhar condenador para um ato puramente inocente e desprovido de pecado.Brígido
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Matheus RA em 29 de Junho de 2010, 05:14
Meu caro,
Não vamos padronizar.

Cada caso e um caso.
Eu não me sinto tão bem quando meu mastubo,apesar de ter me trago beneficios de conhecimento.Porem se a pessoas ou ser vacilar...pode tornar isto um habito e que fica muito mais inconsciente como habitos.

A sociedade ainda e muito preconceituosa e varias pessoas o são.

Por exemplo:
Homens falam abertamente que se mastubam,e não ha grande enfase nisto.
Agora quando e do sexo oposto,se tem uma enfase e aquele olhar preconceituoso vindo de alguns tipos de individuos.

E retornando,pode ser fraqueza,quando se vira vicio,e um vicio se que encobrir ou e valvula de escape para não se encarar os problemas.

E tbm,existe homens casados que se mastubam..não vamos ser ingenuos.
Existe gente que pula a cerca imagina a mastubação(Que e uma pulada de cerca imaginaria,ser for com outro individuo)

Ditado que eu vi,um ditado de punheteiro(Estou querendo tratar do tema de forma leve e engrasada tbm)

¨Quando me mastubo,como as melhores mulheres,não gasto nada e depois não preciso ouvir nenhuma reclamação ou chatiação¨
                    -Algum Punheteiro dando enfase as suas atividades

O dialogo e otimo e quebra ¨Tabus¨ e podemos ver sempre diversos pontos de vista.

Muito Obrigado
Matheus
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: cleiton em 08 de Julho de 2010, 20:44
Só indico a palestra e tirem suas conclusões.
http://www.4shared.com/audio/cwUxoH2o/5_palestra_-_Degeneramento_sex.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy40c2hhcmVkLmNvbS9hdWRpby9jd1V4b0gyby81X3BhbGVzdHJhXy1fRGVnZW5lcmFtZW50b19zZXguaHRtbA==)
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Ramiro-2001 em 08 de Julho de 2010, 22:31
Pois é!
Não costumam ser iguais dois discursos acerca da fome; O de um faminto e o de outro que fala, fala da fome que não tem, nem nunca a passou.
Quantos casados não recorrem à masturbação, devido a dificuldades de relacionamento, e em que por vezes o sexo funciona como arma ...
Aqui a masturbação para quem precisa, pode funcionar como a política do mal menor ...
A final o que é ser pecado? Não será ter na consciência, o de ter feito um acto errado desnecessário?
Creio que masturbação pode signicar um vício nuns casos ou tentar acalmar fogos em outros.
Cada um nasceu com um programa de vida para cumprir.
No universo dos encarnados, cada cabeça é um mundo.
Este post serve para pensar bem profundo.
Aqui fica a minha opinião.

Fiquem bém.
O velho Ramiro-2001
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Roda de Chimarr em 25 de Agosto de 2010, 20:40
Acho também que não se pode querer por tudo na peneira da doutrina, há de entender que hormônios também provocam sensações que despertam estimúlos para certas práticas como a masturbação. Vamos por nomes aos bois e não mais procurar respostas para natureza humana na doutrina.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Cicero B em 11 de Setembro de 2010, 19:02
Primeiro há que se entender que a prática da masturbação ou auto estimulo orgásmico faz parte da sexualidade da humanidade que ainda possui uma proximidade com o reino animal e o prazer neurobiológico é na grande maioria dos seres necessária e façamos sem culpa ou preocupação. Quem teoriza sobre obssessão, ou campos energéticos a muito deixou a existencia na matéria e apenas acena com uma sugestão de seu ponto de vista, que mesmo alto não é uma lei imutável. Cada corpo é um organismo de funções gerais,mas que se ajusta as particularidades de cada nivel de consciência... portanto concordaremos que o intercurso sexual é melhor mais divino e prazeroso entre casais e com amor, todavia nem todos amam, ou têm parceiros para o sexo. Cada alma no corpo sente o apetite genésico de uma maneira, assim como cada estomago tem uma intensidade de apetite, agora tomar uma opinião de um espirito superior como lei é anular seu livre discernimento...
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 12 de Setembro de 2010, 19:54
Amigo Cícero,
na sua frase: "Agora tomar a opinião de um Espírito Superior como lei é anular o seu livre arbítrio", permita-me demonstrar o seu erro de compreensão:
Diz o L.E. clara e textualmente,. Os Espíritos Superiores nunca se enganam, pois só falam do que conhecem e do que podem falar".
Ligados já, a este ensino básico da doutrina dos Espíritos e sabendo-se que tudo o que na citada obra está foi repassado, corrigido, ampliado ou excetuado da mesma através do método que de confere o criterium de Verdade, se vai ter a ampla convicção de que ali não está apenas uma opinião, mas sim milhares de opiniões convergentes e todas hauridas na mesma classe de Espíritos, a dos Superiores.
Este método legado pelos Espíritos Superiores como o único meio de se ter uma unidade no ensino dos Espíritos demonstra que ali esteja a verdade.
Todavia, a doutrina não obrigando a nada e nem a ninguém a seguir-lhe os ensinamentos,deixando pois, a cada um seu agir conforme a sua vontade, faz  então decair, a sua assertiva sobre a anulação do livre discernimento ou seja do livre arbítrio.
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: phd_angel em 12 de Setembro de 2010, 20:23
Para quem conhece a historia da ciencia, o tema da masturbacao era uma paranoia burguesa do seculo XIX, associada a teorias moralistas de "degenerencia" e "auto-controle". (Basta ler a "Historia da Sexualidade" de Michel Foucault).  Trata-se de um exemplo ridiculo e risivel, mas que aponta para como ciencia se contamina com o moralismo de epoca.

Mostra tambem como o Kardecismo de hoje se empacou e se estagnou em ideologias ultrapassadas do seculo XIX!

Acordem, irmaos e irmas, pois ja estamos no terceiro milenio...

Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Denize Moreira em 12 de Setembro de 2010, 22:59
   A visão espírita
Emmanuel sintetiza com sabedoria o pensamento espírita:

“Não proibição, mas educação.

Não abstinência imposta, mas emprego digno com devido respeito aos outros e a si mesmo.

Não indisciplina, mas controle.

Não impulso livre, mas responsabilidade.

Fora disso é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência. Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra de sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos meca­nismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um.”

O Espiritismo resgata a visão crística da sexualidade bem definida no célebre encontro com uma mulher:

“...disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na Lei nos mandou Moisés que tais mu­lheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?

Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes dis­se: Aquele que dentre vós estiver sem pecado, seja o primeiro que lhe atire a pedra.

...Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor.
Então lhe disse Jesus: Nem eu tão pouco te condeno: vai, e não peques mais.”

A proposta espírita é a da compreensão amorosa e educativa do ser humano. Nem apedrejamento, nem conivência culposa; nem julgamento arbitrário, nem a omissão da indiferença.

Só o amor desvelado por Jesus é suficientemente forte para controlar e direcionar o impulso sexual, na edificação da felicidade permanente.

Cristo ao indagar, por três vezes, se Pedro o amava, nos permitiu refletir simbolicamente sobre o amadurecimento do nosso potencial afetivo-sexual.

 

Sexo e evolução

Didaticamente situaríamos em três níveis esse crescimento:

a) o primeiro traduz um amor infantil, caracterizado pelo apego, desejo e posse; é a paixão egóica; o sexo é instintivo, egoísta, “para mim”.

b) o segundo revela um amor adulto, que experimenta o carinho, a solidarização; o ego está bem estruturado; o sexo é sentimento, partilha, “comigo”.

c) o terceiro descortina um amor sábio, expressando desapego, renúncia, sacrifício; há a transcendência do ego; o sexo é sublimação, doação, “a partir de mim”.

Daí precisarmos amar um pouco mais a cada dia, pra lograrmos cristificar nossa sexualidade.

 

Artigo publicado na edição 07 da Revista Cristã de Espiritismo.

                              Luz e Paz para todos!
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: phd_angel em 13 de Setembro de 2010, 02:22
   A visão espírita
Emmanuel sintetiza com sabedoria o pensamento espírita:

“Não proibição, mas educação.

Não abstinência imposta, mas emprego digno com devido respeito aos outros e a si mesmo.

Não indisciplina, mas controle.

Não impulso livre, mas responsabilidade.

Fora disso é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência. Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra de sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos meca­nismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um.”

O Espiritismo resgata a visão crística da sexualidade bem definida no célebre encontro com uma mulher:

“...disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na Lei nos mandou Moisés que tais mu­lheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?

Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes dis­se: Aquele que dentre vós estiver sem pecado, seja o primeiro que lhe atire a pedra.

...Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor.
Então lhe disse Jesus: Nem eu tão pouco te condeno: vai, e não peques mais.”

A proposta espírita é a da compreensão amorosa e educativa do ser humano. Nem apedrejamento, nem conivência culposa; nem julgamento arbitrário, nem a omissão da indiferença.

Só o amor desvelado por Jesus é suficientemente forte para controlar e direcionar o impulso sexual, na edificação da felicidade permanente.

Cristo ao indagar, por três vezes, se Pedro o amava, nos permitiu refletir simbolicamente sobre o amadurecimento do nosso potencial afetivo-sexual.

 

Sexo e evolução

Didaticamente situaríamos em três níveis esse crescimento:

a) o primeiro traduz um amor infantil, caracterizado pelo apego, desejo e posse; é a paixão egóica; o sexo é instintivo, egoísta, “para mim”.

b) o segundo revela um amor adulto, que experimenta o carinho, a solidarização; o ego está bem estruturado; o sexo é sentimento, partilha, “comigo”.

c) o terceiro descortina um amor sábio, expressando desapego, renúncia, sacrifício; há a transcendência do ego; o sexo é sublimação, doação, “a partir de mim”.

Daí precisarmos amar um pouco mais a cada dia, pra lograrmos cristificar nossa sexualidade.

 

Artigo publicado na edição 07 da Revista Cristã de Espiritismo.

                              Luz e Paz para todos!

Quaisquer que sejam os espiritos encarnados ou desencarnados que disseram ou publicaram isso, trata-se de uma posicao relativa, crista e Kardecista, que nao necessariamente reflete a realidade espirita.

Como apontei no post anterior, a moral da masturbacao e' uma questao ultrapassada de ranso burgues e catolico do seculo XIX, que causa sofrimento, preocupacao e culpabilidade totalmente desnecessarias no individuo.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Denize Moreira em 13 de Setembro de 2010, 02:58
   Emmanuel, no livro "O Consolador", orienta-nos que, "ao invés da educação sexual pela satisfação dos instintos, é imprescindível que os homens eduquem sua alma para a compreensão sagrada do sexo".[...] A vida saudável na esfera do sexo decorre da disciplina, da canalização correta das energias, da ação física: pelo trabalho, pelos desportos, pelas conversações edificantes que proporcionam resistência contra os arrastamentos da sensualidade, auxiliando o indivíduo na conduta. [...]

O espiritismo proíbe então a atividade sexual?

O Espiritismo a nada proíbe, na medida em que deixa à decisão consciente de cada um a atitude a tomar. Ele busca prover-nos de entendimento sob o reflexo de eventuais atitudes que adotamos na vida cotidiana e destaca as vantagens advindas das corretas decisões e aprendizados que vamos tendo ao longo dessa existência.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 13 de Setembro de 2010, 16:31
Para quem conhece a historia da ciencia, o tema da masturbacao era uma paranoia burguesa do seculo XIX, associada a teorias moralistas de "degenerencia" e "auto-controle". (Basta ler a "Historia da Sexualidade" de Michel Foucault).  Trata-se de um exemplo ridiculo e risivel, mas que aponta para como ciencia se contamina com o moralismo de epoca.

Mostra tambem como o Kardecismo de hoje se empacou e se estagnou em ideologias ultrapassadas do seculo XIX!

Acordem, irmaos e irmas, pois ja estamos no terceiro milenio...



Só se for o Kardecismo amigo Angel, pois o Espiritismo não faz nenhuma reprimenda à masturbação.
Não vamos confundir a doutrina dos Espíritos com atos ensandecidos do movimento espírita.
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: 123 em 13 de Setembro de 2010, 16:53
Sinceramente, me despindo das mentiras e vergonhas, antes de conhecer a DE, sempre que me masturbei, o pensamento não era voltado para algo sadio, era voltado para coisas bem sinistras, acho que tanto o sexo como a masturbação devem ser vigiados, não censurados, se o pensamento é de prazer e ternura para com o companheiro (a) acredito que a vibração é positiva. Existe um documentário chamado o segredo, baseado no best seller com o mesmo nome e que, mesmo não tendo nada a ver com o espiritismo, é bastante interessante, ensina que atraímos o que pensamos com maior frequência, já na DE o pensamento também é algo muito importante e fica mais clara a sua força depois de desencarnados. Existe algo curioso também, já senti muito ''prazer'' sem me tocar, apenas pensando em coisas das quais não me orgulho, a que devemos chamar isso, pensarbação, rs, brincadeira.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Irm em 08 de Outubro de 2010, 11:48
Temos que informar que o texto do tópico é muito parcial. O problema não é o ato em si, mas a sua intenção. Uma pessoa que não resolve a sensualidade em casa, pode terminar caindo no desregramento e indo resolver essa questão em relacionamentos indesejáveis que só trarão mais perturbação para uma alma que pode já estar em dificuldades.

O prazer pessoal que qualquer jovem saudável busca no próprio corpo, nada tem de pecaminoso e quando isto não é realizado com pensamentos impuros como o desejo na companheira ou no companheiro do próximo; pode ser até um fator importante para a saúde física e mental se não for feita em excesso.

Para nós, egoísmo é roubar, matar e cometer adultério; é muito melhor, repetimos, a pessoa resolver a sua sensualidade na intimidade do lar, do que ficar com essa função biológica ativada demasiadamente e cair nos desvarios da sensualidade tornada fator de exibicionismo público, o que leva a atrair a atenção de pessoas maliciosas em relação a pessoas inocentes, que em alguns casos podem ter sido até mesmo anjos antes de encarnar.

Pessoas de alma boa podem ser muito sensuais com o seu marido ou esposa e isso não é nada para se reprovar, pois é uma função biológica natural da vida, mas pela própria educação, não expõem a sua intimidade em público nem a pessoas com as quais não tenham estreita intimidade, nascida da afinidade e da confiança.

É necessário buscarmos o equilíbrio, nem repressão demais, nem liberação demais e acreditamos que esta será a chave da educação do mundo de regeneração que está sendo implantado na Terra.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Irm em 08 de Outubro de 2010, 12:04
Como temos em nossa casa guias que são profundos conhecedores do psiquismo humano, vamos defender também a sexualidade da criancinha que vimos ser citada em uma mensagem acima.

Esse desejo inconsciente de possuir uma pessoa para si, em vez de ser visto como um defeito, deve ser entendido, levando-se em consideração a sabedoria da natureza. A alma humana tem naturalmente o desejo de ter para si a alma gêmea a da sua, que é um espírito criado por Deus com a justa finalidade de ser um companheiro ou companheira ideal (desde que o casal tenha chegado a um certo nível de evolução), constituindo este o casamento pleno dos mundos felizes.

Não estamos falando em possuir o outro no sentido de subjugação, mas sim de um união espontãnea de amor, na qual o casal em certo ponto do processo evolutivo, por um comum acordo, escolhe se casar em todas as encarnações futuras. Entendamos que isto é algo maravilhoso, pois é uma verdadeira cruz um casal lindo que investiu todos os seus sonhos em um casamento feliz, se ver compelido a se separar para cumprir carmas e provações que são impostos pelos doutores da lei tanto dos planos materiais, quanto espirituais e não por Deus que é puro amor e sabedoria.

Claro que Allan Kardec diz que não há união fatal entre os espíritos e concordaremos com ele, essa união não é forçada, mas acontece de comum acordo, como dissemos, Deus não impõe as suas graças, oferece com amor e carinho como uma mãe dedicada. O espírito tem livre arbítrio para escolher ir para um mundo de regeneração depois de cumprir algumas missões redentoras bem-sucedidas ou passar um longo período em provações cruentas e perigosas em mundos de porvas e expiações. Tudo é uma questão de escolha, lembrando que o Evangelho aponta vários caminhos.
Título: Re: MASTURBACAO
Enviado por: C_cero em 08 de Outubro de 2010, 22:44
Nisso concordaremos a verdade é e cada qual a sente de acordo com seu nivel de consciência. Não se trata de estar certo ou errado, trata-se simplesmente de aprender vivenciando, as consequencias são sempre os melhores mestres. E o senhor me interpretou muito mal, o que eu quis dizer é que na hora que tivermos que tomar uma decisão na vida, ante um ato a decisão final será só nossa, por mais conselhos que tenhamos e teoriazações. que façamos.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marcos Faustino em 13 de Outubro de 2010, 20:03
Voltaire estabeleceu que "tudo o que existe, se existe, é porque é necessário". Portanto, se não fosse necessário, não existiria. Um dos maiores desafios para o espírita da atualidade, é discernir entre o que é próprio do Espiritismo e o que é uma miscelânia de dogmas advindas de filosofias diversas. Assim como as religiões africanas sofreram fusões com a doutrina católica para serem aceitas no Brasil, o Espiritismo ainda sofre da influência do pensamento religioso de outros segmentos. Até como necessidade para a sua sobrevivência e desenvolvimento - uma estratégia, questionável, porém, estratégia. A codificação vive um momento delicado onde, juntamente com a sua expansão, virá a necessidade de se adequar à linguagem das pessoas a quem se destina, na intenção (positiva, por sinal) de atingir o seu público e, por conseguinte, ser aceita e promover as mudanças que são necessárias na pessoa e no organismo social. Um risco, ao qual os dirigentes e doutrinadores deverão estar atentos, a fim de que não se perca a essência da doutrina. Por isso é o Espiritismo uma ciência. Para a garantia de que a verdade não se perca; não se curve às necessidades pessoais dos homens. A verdade é o que ela é e pronto. Não permite interpretações. Se há interpretações, não é verdade, não é princípio. A verdade não se interpreta. A sexualidade humana ainda é uma das fronteiras desconhecidas. Correntes do pensamento espírita, tendem a ver o sofrimento como o portão de acesso a um estado de vida melhor. Outras linhas do pensamento tendem a ver o trabalho como o principal meio de evolução: a caridade, que não é nada mais nada menos que o trabalho como instrumento divino para a evolução espiritual do homem. Mas há os que tendem a ver no prazer, qualquer que seja, um ente pecaminoso, como se o homem não fosse digno de ser feliz, pela satisfação das suas necessidades. Ora, retomando Voltaire, se tudo o que existe o é porque é  necessário, o prazer sexual ainda é uma necessidade. Viver santamente ainda é um estado de espírito fora das possibilidades da maioria dos encarnados. Ainda é uma irrealidade, uma "desnecessidade" (sic). Portanto, o negar-se ao prazer proporcionado pela sexualidade ainda é uma mutilação à natureza do homem. "A César o que é de César e a Deus o que é de Deus". É natural que o escravo recém-liberto use todos os seus sentidos para sentir a vida, após um período de escravidão, sendo-lhe as correntes quebradas. As religiões, principalmente as do passado, foram instrumentos de tirania e de domínio da vontade humana. E, ainda, o caminho da consciência é tortuoso, difícil.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: baracy em 13 de Outubro de 2010, 20:38
Renato, parabéns, excelente abordagem em seus tópicos.
Voce ajuda bem mais do que tenta dar fim ao assunto, diferente de tantos outros posts que tenho acompanhado por aqui.
Mas eu sigo tentando entender, pq tantas mulheres com mais de 30 anos, LOGO...BEM ALÉM da adolecencia, se valem deste artifício humano com tanta ansia, chegando ao ponto de se declararem viciadas na masturbação dando preferencia a ela ao contato com outro parceiros.

Frustrações, desilusões e falta de preparo dos até entao parceiros, o fato é que...se nossa mente tem a capacidade de atrair espíritos negativos apenas pela frequencia que emitimos ao pensar, a aproximação de espíritos inferiores e a sua "estadia" ao lado das pessoas que se valhem com frequencia da masturbação fetichista, pode e casualmente deve ocorrer.

O que de fato é preocupante, é que por falta de qualquer instrução, a pessoa se torne alvo deste ou de mais obcessores que podem vir a criar uma dependencia da psiquê da mesma, na masturbação.
Acarretando muito mais do que apenas "vicio em masturbar" e muito mais em outros sintomas futuros e degenerativos.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Marcos Faustino em 13 de Outubro de 2010, 20:55
Discordo do Irmão.
Não há almas gêmeas, segundo a Doutrina Espírita. Não há casamentos eternos. (vide Livros dos Espíritos)
O espírito não tem o livre arbítrio de ir para um mundo de regeneração. É uma questão de merecimento, ou seja, estar ou não apto: ultrapassa o livre arbítrio, ultrapassa a vontade do postulante.
E não é o caso de nós, aprendizes da doutrina espírita "concordarmos ou discordarmos" de Kardec.
Ele é o codificador. Concordarmos ou discordarmos dele é sujeitarmos a Doutrina à nossa pessoalidade.
O Espiritismo é, também, uma ciência. Sendo ciência, busca a verdade e a verdade não permite interpretações. Só há uma verdade. (citei isso, hoje, neste fórum).
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2010, 20:57
Masturbação é apenas uma prática fisiológica.
Querer acostar a ela um conteúdo obsessivo é antes de tudo jogar fora a doutrina.
Não é a prática ou mesmo o excesso da prática ou mesmo o vício na prática que atrai qualquer Espírito.
Também não são estes os Espíritos que irão ali estarem a obsediar. A obsessão só é conseguida por virtude do comprazimento existente entre encarnado e não encarnado numa prática má, ou desprovida de moralidade.
Assim se eu não tenho um pensamento ruim, ou amoral quando dou azo a prática da masturbação posso me masturbar 1500 vezes por hora que não atraio senão a fraqueza
física.
Vamos aprender a olhar o tema sob a ótica da doutrina e não sob as nossas fracas luzes.
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: baracy em 13 de Outubro de 2010, 21:15
Sr. Rego, releia os tópicos com atenção, nao responda por responder, isso nao ajuda no discorrer sobre o assunto.
Preste bem atenção nos dois tópicos acima, ambos falam das implicações da masturbação e não do ato em si...
Ambos os tópicos vão além da mão naquilo e daquilo na mão...vao dentro doque se pensa e se emite durante o ato e depois dele...

Discorre ai que eu sei que tu consegue, só nao me vem tentar fechar o assunto, pois ele é pertinente, visto que já não é tabu há un 15 anos pelo menos.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2010, 21:24
baracy,
não se preocupe tanto com que os outros tenham compreendido ou lido, avalie, outro sim suas próprias postagens.
Quando falei no ato estava ali implícito  todo e qualquer outro conteúdo o que demonstra que não sou eu, mas a amiga quem não presta atenção.
Finalizando e de maneira bem clara, compreenda que a amiga esta aqui para apresentar sua opinião dentro do aspecto apenas doutrinário, e que toda outra manifestação  que vise atos de outras pessoas não lhe é de direito ou de trabalho fazer. Trocando em miúdos, fique apenas dentro do tema que é apresentado.
abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: baracy em 13 de Outubro de 2010, 21:39
Detro do topico foi postado e dentro do tópico continua, exceto pelo que leio de suas linhas.

Dado o entendimento de que os diálogos aqui vem levantando, sigo na convicção de que, é possivel sim ,ser obsidiado mediante o "vicio" assim como qualquer vício, onde segue a regra de que tudo que é demais faz mal...nexte plano ou fora dele.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 13 de Outubro de 2010, 21:50
Fazer mal, não é a mesma coisa de atrair isso ou aquilo amiga Baracy.
Se eu como muito tenho indigestão,  se me vicio atraio glutões obsessores?
A base é a doutrina amiga e não, e como já disse, a nossa fraca luz.
abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: cleiton em 13 de Outubro de 2010, 21:57
Ola pessoal,
Estou postando um texto de um grupo de autoconhecimento que conheci.
Vejam o que acha deste texto.
Obrigado.
Força a todos.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 14 de Outubro de 2010, 17:06
Como já tinha dito antes,
um texto fraco, sem nenhuma base doutrinária espírita que o abrace.
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: thatyane em 04 de Março de 2011, 04:46
estou escrevendo nesse topico por que tenho muitas duvidas, e gostaria que alguem pudesse me ajudar com elas.

Bem, eu tenho 17 anos, e me masturbo desde que me conheço por gente. E desde que me conheço por gente, odeio isso, me sinto culpada, me acho suja, nojenta, e não consigo nem pensar em falar sobre esse assunto com alguem, muito menos com os meus pais (essa é a primeira vez que me abro desse jeito...)
Mas ultimamente vem se tornando um problema; como tambem tenho depressão, ja pensei varias vezes em me matar se alguem descobrisse isso, entrava em panico em pensar q pudessem ter me ouvido ou se me vissem, soubessem o que eu fiz.
Ah, e acho q por causa da masturbação tenho problemas em deixar as pessoas se aproximarem de mim, incluindo meus pais, e tenho tambem problemas com o sexo em si (ainda sou bv, e nunca namorei)
Por isso sei que estou viciada, e ñ sei como me livrar, eu tento me afastar de coisas que podem ser eroticas, mas tenho sonhos, alguns bem perturbadores e tenho medo de q alguem me escute enquanto durmo.
Enfim, não sei mais o que fazer, está me incomodando muito, como se eu estivesse repetindo erros do passado (outra vida), e tambem q eu possa estar sendo Obsediada.

Alguem pode por favor me ajudar? o que devo fazer?? Me desculpe por essa consulta psiquiatrica, mas realmente não tem como eu pedir ajuda para mais ninguem...
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Victor Passos em 04 de Março de 2011, 10:30
Ola muita paz e harmonia
Amiga Tatyane

  Seu pequeno problema poderá tornar-se num enorme problema de não procurar ajuda medica primeiramente.
Segundo sim deslocar-se também a um Centro Espirita , fazer lá um Atendimento e de certeza que vão ajudar também.
  Não recalque a sua fragilidade que ela acontece com todos Seres porem uns acabam por se viciar p+ela solidão , e falta de relacionamento com outros .
Deixo aqui agora estes relatos e Espero que perceba, da importância da sua vida , pois somos responsavéis por ela.

Joanna de Ângelis, no livro "Amor, Imbatível Amor", psicografado pelo mesmo médium, lembra que o prazer legítimo decorre do amor pleno, gerador da felicidade, enquanto o comum é devorador de energias e de formação angustiante. O prazer se apresenta sob vários aspectos: orgânico,emocional, intelectual, espiritual, sendo, ora físico, material, e noutros momentos de natureza abstracta, estético, efémero ou duradouro, mas que
deve ser registrado fortemente no psiquismo, para que a existência humana expresse o seu significado. Muitas pessoas consideram o prazer apenas como sendo uma expressão da lascívia, e se esquecem daquele que decorre dos ideais conquistados, da beleza que se expande em toda parte e pode ser contemplada, das encantadoras alegrias do sentimento afectuoso, sem posse, sem exigência, sem o condicionamento carnal.
Enfim, a busca intensa por prazeres físicos, sejam proporcionados pela gula, pelas drogas, pelo ócio, ou pelo sexo exagerado, reflecte um estado de espírito ainda muito preso às sensações da matéria, e distante dos valores espirituais. Nessa situação, o indivíduo atrairá para junto de si aqueles espíritos que estejam situados na mesma faixa vibratória, com afinidade de interesses. O intercâmbio de fluidos espirituais ocorrerá entre essas
entidades que se comprazem na busca de tais sensações, as quais são efémeras e ilusórias, por não estarem fundamentadas na lei do amor.
 
Richard Simonetti sobre o tema

Como deve ser encarada a masturbação?

Vai longe o tempo em que se proclamava que a masturbação conduzia à loucura e ao inferno. Normal no adolescente que está descobrindo a sexualidade, frequente nos corações solitários, o problema é que ela favorece a viciação, conturbando o psiquismo do indivíduo com sensualidade exacerbada. Por outro lado compromete a sublimação das energias sexuais quando as circunstâncias nos convocam à castidade, convidando-nos a canalizá-las para as realizações mais nobres.


Será que devemos depreender que o Espiritismo proíbe toda a actividade sexual?!

De modo algum. O Espiritismo nada proíbe. Deixa ao livre-arbítrio, à decisão consciente de cada um a atitude a tomar. Limita-se a dar orientação e a demonstrar que atitudes mal tomadas dão intranquilidade e insatisfação e coloca-nos perante a realidade e vantagens do uso consciente da vida.
Todos temos presente que há satisfações demasiado fugazes que merecerão uma análise aprofundada no sentido de as satisfazer ou não, em detrimento de outras mais duradouras.
Será essa análise que recomendamos e que cada um decida por si mesmo se valerá ou não tal satisfação, sem que outros prejuízos psíquicos daí lhes advenham.
Poderão alguns considerar que o modo como os espíritas ventilam os problemas mais polémicos mais parece uma fuga ao problema que um esclarecimento, mas não. O espiritismo informa baseado no livre-arbítrio, no percurso de vidas anteriores e na evolução moral de cada um que estes assuntos devem ser tratados. Como alguém dizia: “ Cada caso é um.

Muita paz e harmonia e que os Bons Amigos a envolvam para que possa com sua vontade alterar esse estado e recuperar para a vida real.

abraço fraterno

Victor Passos
 
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: demis em 04 de Março de 2011, 13:58
 Muita gente recorre à masturbação simplesmente porque não consegue encontrar alguém,ou melhor,ninguém gosta dessa pessoa. Até isso eu acho tremendamente injusto uns terem e outros passam pela vida corporal conhecendo apenas a solidão. Não acho justo.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 04 de Março de 2011, 14:01
Amigo Demis,
enquanto o amigo continuar na mesma postura vai continuar a estar na mesma situação.
Aqui no Brasil, quando uma pessoa  insiste em determinadas posturas, certamente um amigo irá lhe dizer: "Fulano, vira o disco".
No intuito de fazer com que o outro mude de postura.
abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: demis em 04 de Março de 2011, 14:07
 Mano Moura, não sei que tipo de postura hei-de adotar,volto sempre ao mesmo.

 Abraços,

 Demis
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Victor Passos em 04 de Março de 2011, 14:08
Ola muita paz e harmonia
Amigo Demis

  É verdade bom Amigo Moura, tenho tentado fazer ver ao Amigo Demis que não pode ser negativo e pensar que ninguém gosta dele.
   Amigo a um pescador que não use sua cana , não lhe vemos peixe, porém se fizermos uso da respetiva cana e formos persistentes verificará que acabará por dar os seus frutos ou seja neste caso peixe.
  Não se remeta nessa solidão, todo tacho tem um testo , é preciso que o procuremos..

Muita paz e abraço fraterno

Victor Passos
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Hebe M C em 04 de Março de 2011, 14:34
Mano Moura, não sei que tipo de postura hei-de adotar,volto sempre ao mesmo.

 Abraços,

 Demis
Demis,
Eu também já conversei com você.
Esteja bem consigo mesmo primeiro de tudo.
Tire essa idéia de que ninguém gosta de você.
A solidão não é bicho de 7 cabeças esteja em paz consigo mesmo. Os relacionamentos acontecerão naturalmente, desde que você não crie expectativas enormes dentro de você.
Leve a vida de forma mais light, que tudo acontece sem que você perceba.
Não fique se penitenciando, isso faz mal a você e mal a qualquer relacionamento que você queira estabelecer.
Um abço Hebe
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 04 de Março de 2011, 15:05
mano Demis,
você pel tanto que lhe respondo, deve saber o quanto eu gosto do amigo, por isso lhe posso falar com franqueza.
Vista-se com a sua mais bela roupa, orne-se de atitudes felizes diante da Vida, quanquer que seja o momento, do mais difícil ao mais feliz.
N~]ao tenha medo de receber um não de um a garota, ou de ser objeto de alguma piada semgraça de u m amigo.
A vida diariamente nos coloca nestas situações, não por obra e graça de Deus ou dos Espíritos mas sim pela nossa atitude diante do momento.
Exemplo, na  minha turma de rapaz, nós nada deixávamos em br anco. Se um de nós vacilasse ou fosse pego em erro, era gozação na hora. E os apelidos?
Eu tive mais de 30, sabe quantos pegaram? nenhum, por que? Ora porque eu respondia quando me chamavam de Raimundo, de Moura, de barbicha ou de boiola com a mesma resposta de sempre: "E ai mano, beleza?"
Sempre agi assim e depois de um tempo notei que isso frustrava a atitude de outro em querer me colocar na berlinda, alvo das gozações, e quando estas vinham, sabia esperar até que quem estivesse me gozando, também deixasse um "furo", e ai sim, começava eu a pegar no pé dele, sendo seguido por outros, pois a idéia era apenas nos divertirmos.
Na esfera das garotas, se uma me dizia não, partia para outra, e outra e outra até que uma, que me fizesse antes me interessar por ela, me respondesse sim.
Sabe oq oue ocorria? Mais das vezes, aquela ou aquelas que me tinha m dito não antes, sentindo-se "mordidas", por me verem com outra, geralmente mais bonita, acabavam por ver que eu não me havia incomodado com o não, e assim acabavam se colocando mais junto de mim, e quando me interessava, terminava um namoro e iniciava outro com aquela que antes me houvera dito não.
Mano véio, não é bem de se receber, quando não nos amofinemos com ele.
Um não pode e deve sempre servir, não de fonte de sofrimento, mas sim de objeto de nos fazermos melhores e mais queridos,  sem que nos deixemos destruir pelo não dito antes.
A vida em nosso mundo  não tem de ser simples ou fácil, mas podemos deixa-la mais tranquila se sabemos dançar de acordo com a música.
abraços,
Moura

Mano Moura, não sei que tipo de postura hei-de adotar,volto sempre ao mesmo.

 Abraços,

 Demis
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: demis em 04 de Março de 2011, 15:30
 Eu não gosto de ser vaidoso,abomino. Têm de gostar tal qual nós somos. Eu não convivo com ninguém,vivo em casa.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Mourarego em 04 de Março de 2011, 15:34
Ai está meu amigo, o seu erro.
1. Achar que é vaidade o que é apenas a forma que se dá à vida terrestre.
2. Viver só e não querer conviver.
Mano, ninguém vai bater na sua porta e lhe dizer: "Ai gatinho, tô afim de ti", não espere, não vai acontecer.
Vá a luta mano!
Abraços,
Moura
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Hebe M C em 04 de Março de 2011, 15:41
Eu não gosto de ser vaidoso,abomino. Têm de gostar tal qual nós somos. Eu não convivo com ninguém,vivo em casa.
Demis,
Assim fica dificil.
Vai pra rua, senta num bar, toma uma coca se não quiser beber,sempre tem gente que gosta de conversar. Você é homem, é muito mais fácil que uma mulher sair sozinha.
Entre em algum projeto , vá para uma aula de dança, ou academia de ginástica, conheça gente nova e sorria.
Se fica em casa, curta uma musica, pratique algum robe, medite, leia um bom livro, veja um filme e tire a solidão da cabeça.
Um abço Hebe
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Rafael Perszel em 05 de Março de 2011, 12:16
Prezado Moura,

Mais que uma ajuda, este seu post é uma lição de vida!
Quantos demoram tanto para entender isto. As atitudes felizes trazem mais felicidade.


mano Demis,
você pel tanto que lhe respondo, deve saber o quanto eu gosto do amigo, por isso lhe posso falar com franqueza.
Vista-se com a sua mais bela roupa, orne-se de atitudes felizes diante da Vida, quanquer que seja o momento, do mais difícil ao mais feliz.
N~]ao tenha medo de receber um não de um a garota, ou de ser objeto de alguma piada semgraça de u m amigo.
A vida diariamente nos coloca nestas situações, não por obra e graça de Deus ou dos Espíritos mas sim pela nossa atitude diante do momento.
Exemplo, na  minha turma de rapaz, nós nada deixávamos em br anco. Se um de nós vacilasse ou fosse pego em erro, era gozação na hora. E os apelidos?
Eu tive mais de 30, sabe quantos pegaram? nenhum, por que? Ora porque eu respondia quando me chamavam de Raimundo, de Moura, de barbicha ou de boiola com a mesma resposta de sempre: "E ai mano, beleza?"
Sempre agi assim e depois de um tempo notei que isso frustrava a atitude de outro em querer me colocar na berlinda, alvo das gozações, e quando estas vinham, sabia esperar até que quem estivesse me gozando, também deixasse um "furo", e ai sim, começava eu a pegar no pé dele, sendo seguido por outros, pois a idéia era apenas nos divertirmos.
Na esfera das garotas, se uma me dizia não, partia para outra, e outra e outra até que uma, que me fizesse antes me interessar por ela, me respondesse sim.
Sabe oq oue ocorria? Mais das vezes, aquela ou aquelas que me tinha m dito não antes, sentindo-se "mordidas", por me verem com outra, geralmente mais bonita, acabavam por ver que eu não me havia incomodado com o não, e assim acabavam se colocando mais junto de mim, e quando me interessava, terminava um namoro e iniciava outro com aquela que antes me houvera dito não.
Mano véio, não é bem de se receber, quando não nos amofinemos com ele.
Um não pode e deve sempre servir, não de fonte de sofrimento, mas sim de objeto de nos fazermos melhores e mais queridos,  sem que nos deixemos destruir pelo não dito antes.
A vida em nosso mundo  não tem de ser simples ou fácil, mas podemos deixa-la mais tranquila se sabemos dançar de acordo com a música.
abraços,
Moura

Mano Moura, não sei que tipo de postura hei-de adotar,volto sempre ao mesmo.

 Abraços,

 Demis
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Rafael Perszel em 05 de Março de 2011, 12:20
Dentro desta idéia da Hebe eu recomendaria, principalmente, a convivência.
Em círculos sociais, sejam quais forem, é mais fácil de fazer amizades e, delas, claro, amores!

Eu não gosto de ser vaidoso,abomino. Têm de gostar tal qual nós somos. Eu não convivo com ninguém,vivo em casa.
Demis,
Assim fica dificil.
Vai pra rua, senta num bar, toma uma coca se não quiser beber,sempre tem gente que gosta de conversar. Você é homem, é muito mais fácil que uma mulher sair sozinha.
Entre em algum projeto , vá para uma aula de dança, ou academia de ginástica, conheça gente nova e sorria.
Se fica em casa, curta uma musica, pratique algum robe, medite, leia um bom livro, veja um filme e tire a solidão da cabeça.
Um abço Hebe
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Sun&Sun em 26 de Junho de 2011, 04:48
Demis,

Falo por experiência própria. As coisas só vão se encaixando quando estivermos prontos. Por vezes que senti o mesmo que você, as pessoas do sexo oposto que me apareceram foram "escolhidas a dedo" para a situação delicada em que me encontrava. Todas as situações horríveis por quais passei com elas poderiam ter sido evitadas se estivesse em melhor sintonia comigo mesma, mas, ainda assim, apesar de todo o sofrimento, tenho claro em minha mente de que tais fatos serviram como aprendizado.
Talvez, se você alterasse o rumo dos seus pensamentos, como seria? Pense em aspectos da sua vida você poderia efetuar mudanças. Sempre há detalhes a serem acrescentados ou excluídos. O ideal seria que mudássemos sempre para melhorar a convivência conosco e com os outros.

Tenho fé que você conseguirá.

Abraços.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: demis em 26 de Junho de 2011, 09:40
 Não é natural uma pessoa não namorar,não ter uma amiga para passear,não ser desejado,etc....
 É tremendamente injusto e claro que isso provoca problemas emocionais.
 Uma pessoa que se matasse devido a esses problemas não teria muitas atenuantes?
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: JT em 26 de Junho de 2011, 09:48
Demis,

saia de casa como já foi dito, insira-se em actividades (dança, grupo espírita, ...), mas tenha cuidado, se tiver dinheiro, ou tenha um cargo com algum poder hehehehheh.


relativamente ao ass. em foco,

é preciso nascer de novo, já dizia o nosso amigo Jesus. A masturbação não tem nada de mais como também já foi dito, no entanto se podessemos viver sem necessidade dela seria bem melhor, na medida em que havia mais liberdade (desprendimento) e havendo mais liberdade, poderiamos influenciar em espírito outros encarnados (em concreto) com vista a práticas mais pacificas, contribuindo assim para a redução da criminalidade. Não significa porém, que mesmo assim não consigamos ajudar, mas estando menos condicionados à esfera material, a nossa influencia seria largamente alavancada.

abraço
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: Hebe M C em 26 de Junho de 2011, 12:17
Não é natural uma pessoa não namorar,não ter uma amiga para passear,não ser desejado,etc....
 É tremendamente injusto e claro que isso provoca problemas emocionais.
 Uma pessoa que se matasse devido a esses problemas não teria muitas atenuantes?
Não é natural, para ser desejado depende de sua própria atitude.
Não há atenuante em caso de suicídio.
Muda o disco, procure ajuda e vá em frente.
Título: Re: MASTURBAÇÃO
Enviado por: JT em 27 de Junho de 2011, 02:45
Demis,

Salvo o erro a tua última msg chamou-me particular atenção porque usaste a expressão «uma pessoa que se matasse ...». Ora bem, eu acabei por ir ao teu perfil e li até à tua msg nº 122; era minha intenção lêr tudo, mas depois fui verificando que de msg para msg não havia nada de novo(suicídio, corpo físico, dentes, ...).

Há um vídeo recente que foi postado aqui (no tópico timidez), que vem deitar por terra a importância que tu repetidamente vês e valorizas em ti mesmo (ou na roupa que como espírito trazes vestida) como sendo delimitadora e a causadora do teu distanciamento dos outros.

Ajudava-te imenso, se tu conseguisses fazer voluntariado; verias muita gente que está em situação bem miserável; irias-te dar conta no final do dia de voluntariado, que tu não tens problemas.

Isto, esta constactação, seria para ti o ponto de partida para trabalhares os teus pensamentos no íntimo ( e ao que parece, Deus está-te a dar tempo para isso). O teu problema e o de toda a gente não está no exterior.

abraço e bom trabalho
Título: Re: Masturbação
Enviado por: alex dharm em 30 de Junho de 2011, 06:18
Eu como psicólogo jamais admitiria esse moralismo pesado em relação a um habito natural do corpo.

Um certo psicanalista disse uma vez, algo interessante: "As religiões estão bem quando falam do amor, mas o problema é quando elas chegam no corpo". Pois é. O ocidental arranjou tantos problemas com o corpo, sexualizando-o pejorativamente, simbolizando-o pecaminozamente que não é a toa que o que mais ouvimos falar hoje em dia é do corpo. E, no entanto, "ninguem sabe do que o corpo é capaz"(Espinosa).

Eu poderia ficar aqui tecendo elogios ao corpo, criação de Deus, mas vou apenas tratar do assunto em questão.

Eu encaro o espiritismo de forma dialética, alias, a grande coisa é que ele é uma ciência e como toda a ciência esta em constante transmutação e progresso. Cientificamente sabemos que a culpa gera stress e o stress gera doenças somáticas, ou seja, introjetar a culpa já significa um estado de coerção ruim para a saúde. Bons tempos serão aqueles que a pedagogia conseguir ensinar sem culpa, enquanto isso não ocorre, é de extrema importancia não ficar arranjando culpas por ai no mercado. E o problema das religiões é exatamente este, são belos shopping-centers de culpa e angustia. O espiritismo, no entanto, se encarado de maneira cientifica pode orientar a vida para algo mais positivo e criativo, que passe longe da coerção e da culpa.

O amor ao próprio corpo não é egoísta, o egoismo é justamante o que a própria palavra diz: culto ao Ego e não ao corpo. E este Ego do egoismo não é o ego da psicanalise, este conceito varia de tradição em tradição. O que, no entanto, será unanime em quase todas, é que o Ego esta conectado na consciencia de si e não no corpo físico. O amor ao corpo físico, portanto, passa longe do verdadeiro sentido de ser egoista, podendo fazer parte ou não de algum ato egoista. Quero dizer que o egoismo é algo maior que pode ou não ser expresso no corpo físico. A masturbação é necessária sim , ela estabelece um vinculo entre o sujeito e seu corpo, um vinculo de aceitação e reconhecimento recíproco. Querer bloquea-la dizendo que irá canaliza-la para algum lugar é a melhor maneira de induzir o sujeito a alguma neurose ou mal-estar psiquico...

Vamos ler sobre a ciencia psicologica: Psicologia de massas do Fascismo - W. Reich

Este livro mostra como o exercito nazista constrolova a sexualidade dos jovens soldados transformando-os em maquinas de guerra. Aonde, meu Deus, isso é bom? O controle sexual é digno do fascismo, digno de uma sociedade que quer o poder e não o amor. A libido de Freud era mais que sexo, era o amor universal que se expressa no sexo, é algo que vai além da interpretação leiga. Querer controlar o sexo é querer controlar o amor, o amor do homem com seu corpo e do homem para com outros homens.

Cito para terminar outra obra: Sexo e temperamento - M. Mead

Aqui a antropologa visita diversas sociedades tribais, onde em uma delas ela descobre a paz. Sim, uma sociedade humana pacifica onde a guerra e o estupro inexistem. Existem conflitos aonde raramente alguem sai muito machucado. Pois bem, nessa sociedade a educação sexual é livre. A criança mama até quando quer, brinca com os seios maternos, as crianças andam peladas (obviamente...) e brincam com os orgãos genitais de seus colegas e seus próprios até o tempo em que desejarem. Esta liberdade sexual trouxe ao amor e tolerancia mutuas... nao que lá fosse o paraiso, mas quando um homem fica bravo ele geralmente: "Sai da cena e vai para a sua casa descontar sua ravia em seus objetos pessoais". Esse livro é um tapa na cara dos moralistas de plantão que acham que qualquer liberdade sexual é o sinal do fim dos tempos, a lógica toda é oposta: quanto mais liberdade houver, mais amor haverá. A repressão leva a neurose e esta às doenças e ao odio de todos os tipos.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: AnAa MariA em 26 de Agosto de 2011, 17:07

Gente, pra que isso de masturbação?

Toda panela tem sua tampa. Basta você procurar e depois fazer um sexo com amor e seguro.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: sensitive em 26 de Agosto de 2011, 21:10
Ola !

Amigo Demis, já faz algum tempo que não falo contigo, mas parece-me que continuas
a sofrer do mesmo problema. Estou de acordo com o que já foi escrito, sai com teus amigos e o resto há de acontecer, já vi rapazes feios com raparigas bonitas, ok?


Quanto a Ana Maria que diz,

Gente, pra que isso de masturbação?

Toda panela tem sua tampa. Basta você procurar e depois fazer um sexo com amor e seguro.
Nao é bem assim, mais vale a masturbação do que andar a procura de sexo, pois a masturbação não prejudica ninguém e sexo com amor e seguro não se encontra de um dia para outro.
Esta é a minha humilde opinião.
Abraço
Sensitive
Título: Re: Masturbação
Enviado por: HamLacerda em 26 de Agosto de 2011, 22:08
O problema da masturbação é igual a todos os outros ligados à matéria, ou seja, impede que o espírto alcançe "voos" mais altos, pq o espírito ganha "peso" ou se "imanta" as esferas terrestres não conseguindo alcançar as esferas espirituais quando se desprede do corpo durante o sono, quando se entrega aos prazeres materiais de toda a espécie.

De resto, não vejo nenhum outro problema... No entanto, este problema pode parecer insignificante, desde que as pessoas não estejam preocupadas em passar pela "porta estreita" quando seguem com a maioria pela porta mais larga. Por outro lado, pode ser um problema muito grande para aqueles que conseguiram se afastar da matéria e voltam a se entregar aos prezeres materiais: estes são os corceis negros que perdem as asas, que Sócrates se refere no livro Fedro.

No mais, fica a escolha de cada um. Quem não está preocupado em melhorar rapidamente, estas coisas não são de fato muito importantes, mas quem deseja um caminho mais rápido, qualquer coisa, aparentemente insignificante, é um obstáculo muito grande, na medida que o espírito se esforça em  purificar.


694 Que pensar do controle da natalidade para impedir a reprodução e satisfazer a sensualidade?

– Isso prova a predominância do corpo sobre a alma e quanto o homem está materializado.

----------

Embora naquela época não existia camisinha - mas existia outros meios contraceptivos - esta questão, segundo penso, além de falar destes meios contraceptivos modernos, sugere que os espíritos também incluem a masturbação como forma de satisfazer a sensualidade.




Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 27 de Agosto de 2011, 14:46
Mano Lacerda,
a masturbação é uma quase que imposição orgânica, mais ainda quando a idade é ainda tenra, no sentido da juventude.
O que a faz freio para uma elevação mais rápida é a forma como é praticada, ou seja, o pensamento impuro.
Um cara se masturba pensando numa mulher que sabidamente é casada, este um exemplo de pensamento impuro.
De outra forma a coisa esbarra e finda apenas no aspecto fisiológico.
Deve ter sido isso que o amigo quis apontar.
abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: JT em 05 de Setembro de 2011, 00:59
Olá,

A masturbação tem como catalizadora uma série de pensamentos, que têm origem na desarmonia que existe em cada um. Cabe a cada um portanto, fazer os trabalhos de casa.

É difícil? É, mas não impossível. Vale a pena a libertação.

Abraço,
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 05 de Setembro de 2011, 15:26
Onde você leu isso mano JT?
A masturbação é um ato motivado pela fisiologia de cada um.
Pensamento desarmonizado, estão na conta do grau de elevação que tenha o Espírito.
As coisas não estão sempre ligadas as doenças morais mano.
Qualquer jovem que se masturbe e mesmo pessoas já entradas nos "enta", não são, apenas pelo ato, consideradas vítimas de desarmonia interior.
abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Fernando B. em 05 de Setembro de 2011, 19:12
Ja deixei o meu pensamento em outros tópicos que abordaram o assunto e quero colocar aqui mais uma vez, pois se o assunto volta e meia surge e atrai a presença de vários irmãos com a boa vontade de colobarar e também de muitos outros que trazem dúvidas consigo é porque merece uma atenção especial de todos nós que aqui estamos para aprender.

Não quero abordar a questão pelo certo ou errado, ou pelo proibido ou liberado pois não acho que este seja o problema. Os prazeres que o mundo nos proporcionam estão aí ao alcance de todos e cabe a cada um de nós sabermos fazer uso de tais gozos sem nos prejudicarmos e principalmente sem prejudicar os nossos semelhantes. Estamos aqui encarnados é para isso mesmo, não para abstermos de tudo ou nos isolarmos, devemos encarar tudo aquilo que surge à nossa frente, sejam os prazeres ou sejam as dores, alias, a gente sofre com tantos e tantos problemas que a sabedoria divina nos reservou alguns prazeres que estão ao alcance de todos para nos estimular um pouquinho e creio que ai encontramos também o sabio equilibrio da natureza.

Nós pagamos é pelo excesso e quando nos excedemos em algo, seja o que for, sofremos com a consequencia desde excesso. Então creio que o problema está em se tornar escravo de algo, seja a masturbação ou a coca-cola, a partir do momento em que não conseguimos ficar sem este algo, estamos lidando com uma dependencia e particularmente acredito que toda dependencia é maléfica e então é preciso procurar ajuda para se superar este vicio.

Enfim, certo ou errado, proibido ou liberado creio que não seja a questão e sim se posso viver sem aquilo por determinado tempo, pois caso não seja possivel é sinal que é escravo de determinado ou determinados prazeres mundanos.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: JT em 12 de Setembro de 2011, 01:49
Jesus é a minha referência.

É possível a libertação desde que haja vontade.

A vontade desenvolve-se pelo exercício.

Paz.

fraternalmente,
Título: Re: Masturbação
Enviado por: JT em 17 de Setembro de 2011, 22:51
As ondas do mar, a rebentação, toda aquela agitação é tremenda para quem está nela. Não se pode brincar. O respeitinho é muito bonito.

Todo aquele, mas todo, que quiser fazer-lhe frente, sucumbe.



Como é linda a paisagem abaixo da superfície; a calmia que se faz sentir por baixo de toda aquela espuma!  :)

Tudo é sereno, tranquilo e belo.

Pleno de energia e revitalizante.

Não há palavras.

Abraço
Título: Re: Masturbação
Enviado por: slanzoni em 25 de Outubro de 2011, 17:53
Eu falo por mim: não sou contra a masturbação, nem nunca fui. Penso que cada caso é um caso, cada um sabe onde o próprio calo aperta.

Se um está sofrendo por culpa da solidão, amor não correspondido ou coisas afins e se imagina nos braços de alguém enquanto pratica esse ato, cadê o problema? ???
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Edil Curvelo em 05 de Janeiro de 2012, 18:42
Apreciei muitos comentários aqui feitos em torno do assunto, em especial os do amigo Moura Rego que ao meu ver refletem em muito a realidade.

No entanto não pude deixar de perceber que mesmo entre aqueles que parecem se posicionar de forma desprovida de preconceitos, alguns demonstram ainda um certo traço de parcialidade a denegrir a modalidade da masturbação no campo sexual.
Concordo plenamente com o amigo Moura no que diz respeito a qualidade das intenções e pensamentos, e que estes sim quando de baixa qualidade, deturpam e pervertem seja lá o que for. E diante desta máxima não podemos esquecer que uma relação a dois não exime em nada os envolvidos, dos mesmos desvios que podem ser cometidos no ato da masturbação, e nem impede que os parceiros individualmente nutram os mesmo tipos de pensamentos perversos que podem "ou não" serem nutridos num ato de masturbação.
É tolice crer que todos os que se masturbam, nutram a mesma qualidade de pensamentos.
Ao meu ver, a qualidade dos pensamentos depende exclusivamente da evolução moral do indivíduo, e cada um atrairá para si o que lhe corresponde nesse sentido, independente da atividade exercida.

Contudo admito que não se pode em nada comparar uma relação a dois, baseada no amor, a um ato de masturbação. Pois na primeira, além de haverem troca de fluídos vitais, sentimentos, emoções e pensamentos entre aqueles que se amam, se pode atingir também o maior de todos os objetivos deste ato: oferecer oportunidade de encarnação a um espírito dentro do seio de uma família.

Abraços,
Edil
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 05 de Janeiro de 2012, 18:51
Exatamente mano Edil!
Ainda mais que nessa troica que se nota durante o ato sexual entre os que se amam verdadeiramente, não há qualquer conotação libidinosa que traga indignidade ao ato.
fico, já tocando em outro aspecto, bastante preocupado com essa nova onde de dizer-se  "fazer amor", ao invés de fazer sexo.
tal colocação tem o poder escondido de fazer com que a realidade do ato que é puramente sexual, seja vista como pecado, erro, indigno de Espíritos que almejem ao bem.
Se faz sim, sexo nutrido pelo amor, respeito e parceria, mas sempre será  ato sexual.
amor é sentimento, e não um ato fisiológico.
Precisamos banir esta hipocrisia do meio do movimento espírita e conceituar com acerto aquilo que tem de ser conceituado.
abração,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Filósofo em 05 de Janeiro de 2012, 19:10
Olá a todos;

na minha opinião, todos os actos sexuais, que não têm em vista a reprodução, provam a predominância do corpo sobre a alma; no entanto, mais do que considerar o acto, há que ter mais em conta o pensamento, pois este é quem dirige o acto, e é ele a fonte do bem ou do mal, consoante o pensamento seja bom ou mau; esses actos sexuais, são assim normais, se praticados com o pensamento correcto, pois são inerentes à nossa inferioridade espiritual. Já a meu ver, os únicos actos sexuais que estão totalmente de acordo com as leis naturais, são aqueles que têm em vista a reprodução, e não só a satisfação dos apetites sensuais; portanto, a masturbação, as relações sexuais entre heterossexuais ou homossexuais, que não têm em vista a reprodução, mas a satisfação da sensualidade, são normais se praticados com bons pensamentos e bons sentimentos, mas não são naturais, pois contrariam uma das leis naturais, que é a da reprodução.

Cumprimentos.

Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 05 de Janeiro de 2012, 19:17
Mano Aristócrates,
A masturbação é um ato de exigência da organização fisiológica apenas. mão tem um fim senão ao de pelo prazer que proporciona, trazer algum alívio ao jovem e mesmo os mais velhos.
Qualquer ato, praticado não tem ligação com o impedir a reprodução e mesmo por dever de prudência e responsabilidade, a doutrina vê a natalidade pelo prisma da responsabilidade e se um casal não pode ter mais um filho ou mesmo não pode ter a nenhum não diz que este casal esteja fadado a um amor platônico.
O sexo deve ser feito dentro dos limites do respeito ao próximo e da responsabilidade e estes dois elementos convergem para que a administração familiar não deva ser esquecida.
Se não fora assim a mulher não teria o seu período de infertilidade.
Abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Filósofo em 05 de Janeiro de 2012, 19:24
Olá Mourarego;

eu sei disso, caro amigo; com a minha dissertação, apenas tento fazer a distinção entre os actos sexuais que têm em vista a satisfação da sensualidade e que não visam a reprodução, sejam eles quais forem, e, aqueles que têm em vista a reprodução e não só a satisfação dos apetites sensuais; se escrevo assim, é porque para além de ser espírita, também me considero um platónico; e, você parece que percebeu isso.

Cumprimentos.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 05 de Janeiro de 2012, 19:49
Agradeço a sua sinceridade mano Aristócrates, só o uso da verdade pode indicar um debate de idéias e sobre idéias mais profícuo.
A sua opção pelo platonicismo  pode até ser louvável se vista como uma restrição feita a si por si mesmo para fortificar-lhe a moral, contudo sendo o amigo um ser humano há que compreender dos ditames que a existência carnal lhe traga, sentido esta restrição ao contato sexual, por vezes mais maléfica do que benéfica se vemos que mais das vezes vem por tornar o praticante, na idade mais adulta, num ser tendente ás estrepolias sexuais desvairadas e muitas vezes sem respeito á família que veio a constituir.
Não estou a dizer que seja este o seu caso, por favor!
Apenas elenco algumas das situações pertencentes á fieira de acontecimentos que os vemos expostos nas notícias dos jornais.
Abração,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Filósofo em 05 de Janeiro de 2012, 19:58
Caro Mourarego;

compreendo a sua colocação; é, de facto, sou um espírita platónico; e, foi essa postura, que me fez desenvolver a faculdade do êxtase; no entanto, não sou apologista de uma visão extremista.


Cumprimentos.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Edil Curvelo em 05 de Janeiro de 2012, 22:39
fico, já tocando em outro aspecto, bastante preocupado com essa nova onde de dizer-se  "fazer amor", ao invés de fazer sexo.
tal colocação tem o poder escondido de fazer com que a realidade do ato que é puramente sexual, seja vista como pecado, erro, indigno de Espíritos que almejem ao bem.

Sim Moura, isso também me incomoda. Não só concordo com o que disse como também vejo aí uma tentativa hipócrita de mascarar a falta de amor nas relações sexuais.
Sim, o amor é um sentimento, certamente o mais elevado deles. Não é algo que se faça de repente em um ato fugaz e que se desfaça ao fim deste.

Um abraço,
Edil
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Edil Curvelo em 05 de Janeiro de 2012, 22:59
para além de ser espírita, também me considero um platónico; e, você parece que percebeu isso.

Olá Aristocrátes

Se você já está pronto para lidar com isso, siga em frente, pois será um grande avanço para você, principalmente se foi escolha feita antes de encarnar. Quando não há repressões que possam gerar desequilíbrios, só se tem a ganhar, pois cada um tem necessidades diferentes em termos de experiências para cada encarnação. O certo ou o errado não está em se fazer isso ou aquilo de forma generalizada, mais em fazer ou não aquilo que é realmente necessário para cada um em termos de desenvolvimento. E cada um está num ponto.

Um abraço,
Edil
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 06 de Janeiro de 2012, 12:48
Mano Aritócrates,
se há uma coisa que lhe posso afirmar, é que mesmo que tu não fosses platonico terias ao tempo certo a eclosão desta faculdade.
É que ela já existia em ti, porém faltava ao tempo o caráter de necessidade para que ela eclodisse.
As nossas atitudes ou ações dentro do campo em que falamos, não são precursoras da eclosão de faculdade alguma, mormente esta que te é anímica, ou seja, da parte de ti mesmo como Espírito. Se não a tivesses, não entrarias em êxtase senão por induções.
A faculdade do Extático é puramente anímica, uns a têm outros não e estes últimos não a poderão fazer eclodir, pelo menos nesta encarnação.
Não tom]es porém esta faculdade como sinônimo de maior certeza ou verdade daquilo que recebas em êxtase, pois que os médiuns extáticos erram também.
Abração,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Carlos 61 em 29 de Março de 2012, 19:38
O assunto é polêmico e ainda ha muitas coisas pra ser esclarescida.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: DANNYLEMOS em 10 de Abril de 2012, 15:36
Vejo e revejo posts direcinados ao assunto masturbação.Por muito tempo vi realmente como prazer do ser terreno,é inato ao ser humano,assim dizer.Não temos como fugir disso pois é cultura milenar.Vejo como forma de extravazar.Como visão espirita,a masturbação regado com alcool e pensamento pervertidos(uma coisa atrai outra) é nocivo ao espirito sem dúvida nenhuma.Tanto que ao masturbar-se com pensamentos eroticos,direcionando á orgias,espiritos na mesma vibração assemelham-se e compartilham os fluidos.Essa troca de fluidos é que chamam de vampirismo.
Mas asseguro:nossa cultura não vê e nem ensina a masturbação como "válvula de escap",ensina como meio de sexo solitario,onde não se está tão solitário assim...

Paz!
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 10 de Abril de 2012, 16:57
Poxa Danielle, não sei de onde a amiga tirou que a masturbação é sempre acometida depois de se ingerir álcool ou drogas...
Na verdade o álcool, impossibilita que se chegue ao orgasmo ou ao climax, como um ser normal. As drogas, desestabilizando partes que interferem no prazer, retiram este do computo do que se quer com a masturbação.
Caramba, quantos masturbadores, e são eles a maioria absoluta nunca tomaram nem uma gota de álcool ou alguma droga pára se masturbarem.
No meu tempo de internato, cenáculo maior dos masturbadores, se fosse crer no que a amiga afirmou, teria de ver um amigo meu, sempre bêbado ou drogado, já que o cara se masturbava 8 vezes por dia (todo dia) hehehe.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: DANNYLEMOS em 11 de Abril de 2012, 14:25
Poxa Danielle, não sei de onde a amiga tirou que a masturbação é sempre acometida depois de se ingerir álcool ou drogas...
Na verdade o álcool, impossibilita que se chegue ao orgasmo ou ao climax, como um ser normal. As drogas, desestabilizando partes que interferem no prazer, retiram este do computo do que se quer com a masturbação.
Caramba, quantos masturbadores, e são eles a maioria absoluta nunca tomaram nem uma gota de álcool ou alguma droga pára se masturbarem.
No meu tempo de internato, cenáculo maior dos masturbadores, se fosse crer no que a amiga afirmou, teria de ver um amigo meu, sempre bêbado ou drogado, já que o cara se masturbava 8 vezes por dia (todo dia) hehehe.
mourarego,
citei um exemplo como tantos.Certo que citei um mal exemplo.rs,mas não quer dizer que todo masturbador tem que necessariamente ingerir entorpecentes para consumar o ato,nem cogitei ainda a hipotese de usar entorpecentes para chegar no climax.Falei,o que grande parcela desses masturbadores usam para necessariamente colocar o ato em pratica.rs,mas ainda fico na convicção que a masturbação é o caminho que usamos para extravazar,ja que é inato ao ser humano.Li alguns posts,dizendo do vampirismo no ato.de que não estão tãão sozinhos como pensam,já que os pensamentos são uma janela escancarada para troca de sensações.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 11 de Abril de 2012, 16:30
Maninha Danny,
entendi que era um exemplo mas quis certificar que na verdade os drogados, não se interessam muito por masturbarem-se.
A droga lhes priva de parte grande da razão e da possibilidade de se manterem concentrados o que interfere sobremaneira no ato da masturbação.
Abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: demis em 11 de Abril de 2012, 16:57
 A masturbação é um ato  a que recorre todo aquele que não tem parceira.
 Não vejo mal algum nisso.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 11 de Abril de 2012, 17:05
Em linhas gerais sim mano Demis,
porém o erro não está na, mas sim no como se dá azo a este ato.
Abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: DANNYLEMOS em 13 de Abril de 2012, 12:48
Maninha Danny,
entendi que era um exemplo mas quis certificar que na verdade os drogados, não se interessam muito por masturbarem-se.
A droga lhes priva de parte grande da razão e da possibilidade de se manterem concentrados o que interfere sobremaneira no ato da masturbação.
Abraços,
Moura
tudo bem...obg pela citação
Título: Re: Masturbação
Enviado por: zarthur em 08 de Maio de 2012, 12:49
Caros amigos
Alguns posts sobre o tema revelam de seu autor, prudência e bom conhecimento do assunto.
Outros, boa intenção de aclarar o tema, mas sem muito embasamento e levando a questão para o lado pessoal, quando o que se pretende é uma conversação que possa auxiliar a aquele que se vê a braços com o problema.
Sim! Eu disse problema, e dos grandes, se a criatura não sabe com o que está lidando.
A masturbação que em princípio é habito comum na juventude, pode se tornar em vicio que altera comportamentos e marca a personalidade.
Companheiros existem que por determinados complexos não conseguem se aproximar do sexo oposto e recorrem ao ato solitário. Mas este recurso, ao tempo que ameniza a dificuldade, reforça a necessidade do ato, dificultando ainda mais a solução do problema.
Pela ótica espírita, o tema foi bem abordado, ressaltando o viés interpretativo das telas mentais, que promovem sintonias prejudiciais ao irmão menos afeito ao uso da prece e da leitura edificante, defesas sólidas contra a obsessão.
Lembrando também que o confrade que se dedica a atividades determinadas na Casa Espírita, tais como as reuniões de tratamento, ou a tarefa do passe, deve, a exemplo do que faz em relação ao álcool, ao fumo e a carne vermelha, manter rigorosa vigilância na sua restrição.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: raphaelheadbanger em 08 de Maio de 2012, 14:12
Masturbação

594- Forma de praticar o ato sexual solitário, projetando imagens e dando liberdade à fantasia. É um contentamento físico ou espiritual. Ou ambos.

595- Agrada somente ao físico quando o encarnado força o orgasmo, pela via masturbatória, a fim de aliviar tensões ou satisfazer necessidade orgânica. Ainda que haja sempre atuação do espírito, está em segundo plano.

596- Apraz ao espírito quando, inconformado com sua posição sócio-familiar de qualquer espécie, busca o conforto na imaginação, projetando-se para fora do corpo, no contexto dos pensamentos, a fim de satisfazer suas aspirações mais íntimas. Chega ao orgasmo utilizando o corpo material, naturalmente. Pode ser um misto de situações.
Inadaptado ao contexto em que vive, buscando emoções ilusórias, mas potentes para satisfazer-lhe o âmago, utiliza o corpo físico, também necessitado de alívio orgânico, para a busca do orgasmo através da masturbação.

597- É condenável? Diga-se não ser recomendável. Dentro do equilíbrio ideal de vida que deve buscar o encarnado, lutando pelo aprimoramento do seu âmago, o caminho cristão é cultivar hábitos salutares e positivos que encarem o sexo como uma forma material, mas sublime, de exercitar o amor, numa união estável e fiel (535), visando à constituição de uma família e, consequentemente, criando condições para amadurecimento interior.

598- Se não é recomendável, quer dizer que é desvio de conduta e, portanto, condenável? Condenável é uma palavra forte, um argumento de quem julga e pode julgar. Não é propício, pois, em cenário de reforma íntima, tratar-se do tema sob tal prisma.

599- Mas, desvio de conduta é. Diante do ideal, frise-se.

600- Há intensidades variadas nos desvios de comportamento: de graves a leves. A masturbação, conforme o contexto, pode dar-se de leve a grave.

601- Adolescentes a praticam visando a descobrir a sexualidade. Impedi-los pode levar a desvios mais graves. A naturalidade da aceitação dos pais ou responsáveis, com recomendação cristã, é o melhor caminho.

602- Adultos solteiros guardam um prisma; casados, outro. Irreal colocar no mesmo contexto a masturbação praticada pelo solteiro e a exercitada pelo casado. A projeção deste último pode atingir, em nível vibratório, o(a) companheiro(a), face aos mecanismos da ideoplastia. A do primeiro, ao revés, atinge-o somente.

603- Ao masturbar-se, o encarnado, de regra, atrai para perto de si Espíritos inferiores que, ligados à carne ainda, por falta de esclarecimento, obtém prazer, mesmo que ilusório, ao participar do ato. Com isso, pode fazer-se o praticante vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa.

604- Casado sendo, poderá estender tais prejuízos ao (à) companheiro(a).

605- Não cabe elaborar uma escala de valores, classificando a intensidade dos prejuízos causados pela masturbação, mesmo porque se fixam dois parâmetros como colocado no nro 600: trata-se de desvio de conduta e merece ser evitada. Entretanto, dependendo da força de vontade de cada ser, poderá ou não ser eficazmente afastada.

606- Ainda no que se refere à criança ou ao adolescente é um desvio, embora, no cenário infanto-juvenil, ganhe outra conotação, que é a de descoberta da sexualidade. Bem orientada, aos poucos, ela será evitada, lembrando, sempre, que crianças e adolescentes inserem-se no contexto dos desvios de comportamento, tanto quanto os adultos o fazem. A única diferença é que, estando em fase de aprendizado, terão outra avaliação dos seus atos, ao menos até atingirem os dezesseis anos, quando iniciará o pleno livre arbítrio.

Fonte:
Fundamentos da Reforma Íntima (psicografia Abel Glaser - espírito Caibar Schutel)
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 08 de Maio de 2012, 16:21
Mano Raphael,
você cita uma obra que não é de doutrina logo, trás apenas a opinião do autor, espiritual ou não entende?
Abraços,
Moura

Masturbação

594- Forma de praticar o ato sexual solitário, projetando imagens e dando liberdade à fantasia. É um contentamento físico ou espiritual. Ou ambos.

595- Agrada somente ao físico quando o encarnado força o orgasmo, pela via masturbatória, a fim de aliviar tensões ou satisfazer necessidade orgânica. Ainda que haja sempre atuação do espírito, está em segundo plano.

596- Apraz ao espírito quando, inconformado com sua posição sócio-familiar de qualquer espécie, busca o conforto na imaginação, projetando-se para fora do corpo, no contexto dos pensamentos, a fim de satisfazer suas aspirações mais íntimas. Chega ao orgasmo utilizando o corpo material, naturalmente. Pode ser um misto de situações.
Inadaptado ao contexto em que vive, buscando emoções ilusórias, mas potentes para satisfazer-lhe o âmago, utiliza o corpo físico, também necessitado de alívio orgânico, para a busca do orgasmo através da masturbação.

597- É condenável? Diga-se não ser recomendável. Dentro do equilíbrio ideal de vida que deve buscar o encarnado, lutando pelo aprimoramento do seu âmago, o caminho cristão é cultivar hábitos salutares e positivos que encarem o sexo como uma forma material, mas sublime, de exercitar o amor, numa união estável e fiel (535), visando à constituição de uma família e, consequentemente, criando condições para amadurecimento interior.

598- Se não é recomendável, quer dizer que é desvio de conduta e, portanto, condenável? Condenável é uma palavra forte, um argumento de quem julga e pode julgar. Não é propício, pois, em cenário de reforma íntima, tratar-se do tema sob tal prisma.

599- Mas, desvio de conduta é. Diante do ideal, frise-se.

600- Há intensidades variadas nos desvios de comportamento: de graves a leves. A masturbação, conforme o contexto, pode dar-se de leve a grave.

601- Adolescentes a praticam visando a descobrir a sexualidade. Impedi-los pode levar a desvios mais graves. A naturalidade da aceitação dos pais ou responsáveis, com recomendação cristã, é o melhor caminho.

602- Adultos solteiros guardam um prisma; casados, outro. Irreal colocar no mesmo contexto a masturbação praticada pelo solteiro e a exercitada pelo casado. A projeção deste último pode atingir, em nível vibratório, o(a) companheiro(a), face aos mecanismos da ideoplastia. A do primeiro, ao revés, atinge-o somente.

603- Ao masturbar-se, o encarnado, de regra, atrai para perto de si Espíritos inferiores que, ligados à carne ainda, por falta de esclarecimento, obtém prazer, mesmo que ilusório, ao participar do ato. Com isso, pode fazer-se o praticante vítima de algum tipo de obsessão ou influenciação negativa.

604- Casado sendo, poderá estender tais prejuízos ao (à) companheiro(a).

605- Não cabe elaborar uma escala de valores, classificando a intensidade dos prejuízos causados pela masturbação, mesmo porque se fixam dois parâmetros como colocado no nro 600: trata-se de desvio de conduta e merece ser evitada. Entretanto, dependendo da força de vontade de cada ser, poderá ou não ser eficazmente afastada.

606- Ainda no que se refere à criança ou ao adolescente é um desvio, embora, no cenário infanto-juvenil, ganhe outra conotação, que é a de descoberta da sexualidade. Bem orientada, aos poucos, ela será evitada, lembrando, sempre, que crianças e adolescentes inserem-se no contexto dos desvios de comportamento, tanto quanto os adultos o fazem. A única diferença é que, estando em fase de aprendizado, terão outra avaliação dos seus atos, ao menos até atingirem os dezesseis anos, quando iniciará o pleno livre arbítrio.

Fonte:
Fundamentos da Reforma Íntima (psicografia Abel Glaser - espírito Caibar Schutel)

Título: Re: Masturbação
Enviado por: raphaelheadbanger em 08 de Maio de 2012, 17:46
Mano Raphael,
você cita uma obra que não é de doutrina logo, trás apenas a opinião do autor, espiritual ou não entende?
Abraços,
Moura

Entendo sim mano Moura.
Concordo com o CUEE.

Postei porque, pelo menos na minha ótica, este livro apresenta grande lógica e sentido.
Mas claro, sem um CUEE não podemos atestar a veracidade das informações, tomando, como tu disse, por opinião do autor.
A mim o livro faz sentido.
Fica ao crivo da razão de cada um aceitá-lo ou não.

Um grande abraço mano Moura.
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 08 de Maio de 2012, 17:47
Concordo com você mano Raphael.
Abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Luiz Otavio C Silva em 16 de Setembro de 2012, 16:28
Primeiro, não há sexualidade sem fantasias sexuais. É preciso que haja desejo físico, e fantasia erótica ( por mais que se tente esconder isso ). Entendo a necessidade de olhar para a ato sexual ou, no caso, a masturbação com tentativas de avaliar o que é ideal ou não.
Muitos falam sobre sexualidade, as poucos pesquisam o tema.
Vejo muitos palestrantes sem a mínima formação em área específicas, falarem como profundo conhecedores. Quando são perguntados como podem falar de tais temas, eles dizem que são inspirados pelos bons espíritos.
Uma boa tarde!
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Mourarego em 16 de Setembro de 2012, 17:31
Sabe, mano Luiz Otávio,
nada acontece sem que antes tenhamos nutrido a vontade de estabelecer como uma ação nossa aquilo para o qual a vontade nos guiou.
Assim, partindo da vontade, passamos a estabelecer toda uma ordem de pensamentos, que nos vão ligando à ação prestes a ser desencadeada exteriormente.
todavia a ação por si só já começlara antes, quando começamos a pensar.
Nesse ponto entra a tua postagem eu acredito...
Assim, especificamente dentro do tema que é masturbação, também nesta ação, estará, e deverá ser levada em conta por qualquer um e mais ainda por nós, Espíritas, a instrução apreendida do ESE:
"Deus julga pela intenção".
São as nossas intenções, que tomam da via  do pensamento, e que sugerem, bons ou maus pendores, que está em baila.
Se pensamos viciadamente, os frutos nos serão amargos no porvir, mesmo que o ato, em si, não contenha nada que o atinja como pecaminoso, adoecido, ou viciado.
Abraços,
Moura
Título: Re: Masturbação
Enviado por: Luiz Otavio C Silva em 16 de Setembro de 2012, 22:51
Instrução qq um poderá ministrar. Mas nem tudo que se diz tem fundamentação técnica.
Abs.