Forum Espirita

GERAL => Audiovisuais => Power Point => Tópico iniciado por: Ana Ang em 28 de Junho de 2008, 00:21

Título: O mal existe?
Enviado por: Ana Ang em 28 de Junho de 2008, 00:21

"O Mal é a ausência do Bem"
Allan Kardec

Um abraço fraterno a todos :)
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: António Luís em 28 de Junho de 2008, 00:26
Bonita mensagem.

De facto somos grandes criadores...da ausência do bem.

Abraço
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Gigii em 28 de Junho de 2008, 00:34
Olá Anna  :)

Muito interessante a mensagem...Não sabemos é se é mesmo a historia de Einstein... ;)

Mas como o que importa é a mensagem, eu diria que o mal não existe...nem o bem...no universo só existe o Amor!

beijinhos  :-*
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: SB em 28 de Junho de 2008, 00:43
Angélica,

Como diz Chico Xavier:

"O Mal (...) é o Bem interpretado imperfeitamente. Está para o Bem como a noite para o dia. Ele representa uma questão de julgamento imperfeito dos homens(...).  ;)

Beijinhos
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: dulce maria em 28 de Junho de 2008, 01:26
OLa Ana este pps é igual ao meu que foi colocado dia 11.

Tambem concordo o mal e a ausencia do bem.


Fiquem com Deus
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Peregrino em 28 de Junho de 2008, 01:27
Gostei do raciocinio contido no pps  :)
Tem sua lógica e parece mesmo um raciocínio "à Einstein"...

 :)
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Gigii em 28 de Junho de 2008, 12:52
Porque eu digo que o mal não existe...

Se Deus é a causa de todas as coisas, se existisse mal, Ele o teria criado...Ora, sendo Deus perfeito (atributo da divindade) não poderia ter criado o mal, pois seria atributo de imperfeição.

"Bem" e "Mal", são ideias, conceitos, que tão bem explicitou Platão, e que Kant chamou de ideias inatas no homem... Essas ideias, que têm origem no ser humano,servem para aprendizagem individual.
Como sabemos (já se falou muitas vezes aqui nisso) essas ideias são variáveis, pois o que é mau para mim, pode não ser para outrem, e a minha ideia de bem pode diferir de todos os outros.

Fazer bem ou mal, é assim visto apenas como certo ou errado, e aí caimos em outras relatividades que são as "verdades".

Muitas vezes dizemos que foi o homem que criou o mal...pois concordo com o companheiro que afirma que se nós criassemos alguma coisa seriamos Deuses também...

Assim sendo, Deus criou em Amor e por Amor, logo que, "Bem", "Bom", "Sabedoria","Mal", etc...como nós conhecemos, tudo faz parte do Amor universal.

É o que eu sinto... ;)
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Vitor Santos em 28 de Junho de 2008, 13:02
Olá

O mal e o bem são conceitos que só fazem sentido a partir de uma base de comparação.

Faz sentido dizer: isto é melhor do que aquilo, ou isto é pior do que aquilo, mas não faz sentido dizer: isto é bom e isto é mau, sem ter uma base de comparação.

De país, para país, de comunidade para comunidade, os conceitos de bom e mau diferem, pois as referências de comparação não são as mesmas.

O que nos dá a referência para saber o que está bem e o que não está, é a moral.

A moral ensinada por Jesus de Nazaré, é o guia moral dos espiritas. Se fazemos o que censurariamos nos outros e não gostariamos que nos fosse feito, estamos a fazer mal, se fazemos o que aprovariamos nos outros e que gostávamos de ver apliacado a nós, estamos a fazer o bem. A moral de Jesus parte do principio fundamental de que todos somos iguais perante o Criador. Não há previligiados.

É tal como numa familia terrena, na familia espiritua que é o universo, há irmãos mais maduros e há irmãos menos maduros. Todos têm o mesmo ponto de partida e o mesmo ponto de chegada, mas os irmãos mais maduros têm mais liberdade e mais responsabilidade, os irmãos menos maduros têm menos liberdade e são-lhe atribuidas tarefas de menor responsabilidade.

Uma sociedade sem valores morais, é o caos.

Quando dizemos, "Deus é infinitamente bom", estamos a dizer que Deus quer a felicidade para todos nós. Ou seja que todos nos possamos sentir confortáveis dentro de nós mesmos.

bem hajam
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: x em 28 de Junho de 2008, 13:03

Olá Regina,

«Se Deus é a causa de todas as coisas, se existisse mal, Ele o teria criado...Ora, sendo Deus perfeito (atributo da divindade) não poderia ter criado o mal, pois seria atributo de imperfeição.»

Efectivamente, Deus não criou o mal, Deus criou o homem, e este por sua vez, criou o mal.

Abraços.

Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Gigii em 28 de Junho de 2008, 13:14
Olá Joshua!

Um guerra é considerada um mal? Quem matou é mau?

E se soubermos que quem morreu já matou antes,continua a ter sido vitima e o outro algoz?

Se a guerra acontece, foi porque o homem assim quis? E onde ficou a acção de Deus?
Se Ele permitiu a guerra, Ele permitiu o mal?

Se o homem que é roubado (uma acção mafazeja exercida sobre ele - esse é o nosso conceito de erro), aprende a precaver-se ou a não roubar os outros, essa acção que "sofreu" teria sido um mal para ele?

São reflexões...
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Vitor Santos em 28 de Junho de 2008, 13:26
Olá Joshua

O mal e o bem têm de ter sempre um termo de comparação, para fazer sentido.

Deus criou os espiritos e a respectiva encarnação. Como não somos máquinas, temos alguma liberdade de acção, conforme as nossas capacidades. Dentro de todos os caminhos possiveis que a nossa liberdade nos deixa, há aqueles que nos conduzem mais rápidamente para estágios superiores e mais felizes. Podemos considerar como base de comparação, por exemplo, que o bem são esses caminhos. O mal são os caminhos que nos atrasam a caminhada.

O que Deus criou e permite, é a possibilidade de termos alguma liberdade de agir, suponho que é para desenvolver a nossa sabedoria, inteligência e sentido moral, mesmo quando não seguimos de imediato os melhores caminhos.

Embora possamos optar pelo bem (melhores caminhos) ou pelo mal (piores caminhos), a vontade de Deus é o bem, pois permite que aprendamos a distinguir o trigo do joio e a seguir os bons caminhos. Tem em vista o nosso desenvolvimento e, qanto mais desenvolvimento mais felicidade (felicidade no sentido espiritual e não necessáriamente material).

bem hajam
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: x em 28 de Junho de 2008, 13:41

Olá Regina,

«Um guerra é considerada um mal? Quem matou é mau? Se a guerra acontece, foi porque o homem assim quis? Se Ele permitiu a guerra, Ele permitiu o mal?»

O mal é sempre o mal, seja lá qual for o motivo porque seja praticado. Respondendo às suas perguntas, respondo a todas que sim, caso contrário, onde ficaria o livre arbítrio e o mérito das obras?

Abraços.


Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Ana Ang em 28 de Junho de 2008, 13:47

Olá amigos :)

Fico contente que tenham gostado da mensagem contida no pps :)

E como indica o fato de tê-lo aqui divulgado, partilho da convicção daqueles que consideram que o mal real não existe…

A principal razão para tanto é a mesma já exposta pela Regina, partindo do pressuposto lógico de que Deus é o único criador do que vivenciamos e sentimos enquanto criaturas.

As demais razões passam pela transitoriedade daquilo a que chamamos mal e que se dissipa através da nossa própria vontade, definindo-se, assim, o grande objetivo de dizer-se que o mal inexiste: sendo um produto humano, pode perfeitamente deixar de o ser quando o homem consciente dos seus deveres morais assim o desejar. Importa direcionarmos nossas potências para o Bem.

E permitam valer-me novamente das sábias reflexões de Léon Denis sobre o tema:

“O mal é a conseqüência da imperfeição humana. Se Deus tivesse feito só seres perfeitos, o mal não existiria. Mas então o Universo seria fixo, imobilizado em sua monótona perfeição. A magnífica ascensão das Almas, através do Infinito, seria suprimida de chofre. Nada mais a conquistar; nada mais a desejar! Ora, que seria uma perfeição sem méritos, sem esforços para obtê-la? Teria qualquer valor a nossos olhos? Em resumo, o mal é o Menos evoluindo para o Mais, o Inferior para o Superior, a Alma para Deus.”

(…)

“É a ignorância da nossa natureza e das forças divinas que dormem em nosso íntimo, é a idéia insuficiente que fazemos do nosso papel e das leis do destino que nos entregam às influências inferiores, ao que chamamos o Mal. Na realidade, o fato se reduz a uma falta de desenvolvimento. O estado de ignorância não é, por si mesmo, um mal; é somente uma das formas, uma das condições necessárias da lei de evolução. Nossa inteligência não amadureceu ainda; nossa razão, criança, tropeça nos acidentes do caminho; daí o erro, os desfalecimentos, as provações, a dor. Mas todas essas coisas serão um bem se as considerarmos outros tantos meios de educação e elevação. A Alma deve atravessá-las para chegar à concepção das verdades superiores, à possessão da parte de glória e de luz, que fará dela uma eleita do céu, uma expressão perfeita do Poder e do Amor infinitos. Cada ser possui os rudimentos de uma inteligência que atingirá o gênio e tem a imensidade dos tempos para desenvolvê-la. Cada vida terrestre é uma escola, a escola primária da Eternidade.”

(…)

“Não há dois princípios no mundo: o Bem e o Mal. O Mal é efeito de contraste, qual a noite o é do dia. Não tem existência própria. O Mal é o estado de inferioridade e de ignorância do ser em caminho de evolução. Os primeiros degraus da escada imensa representam o que se chama o mal; mas, à medida que o ser se eleva, realiza o bem em si e em torno de si; o mal vai atenuando-se, e depois se desvanece. O mal é a ausência do bem. Se parece dominar ainda em nosso planeta, é porque este é um dos primeiros anéis da cadeia, morada de Almas elementares que estréiam na rude senda do conhecimento, ou, então, de Almas culpadas, em rumo de reparação. Nos mundos mais adiantados, o Bem se expande e, de grau em grau, acaba reinando sem partilha.

O Bem é indefinível por si mesmo. Defini-lo seria minorá-lo. É preciso considerá-lo, não em sua natureza, mas em suas manifestações.

Acima das essências, das formas e das idéias, paira o princípio do Belo e do Bem, último termo que sou capaz de atingir pelo pensamento, sem o abranger, todavia. Reside em nossa pequenez a impossibilidade de apreender a existência última das coisas; mas, a sensibilidade, a inteligência e o conhecimento são outros tantos pontos de apoio, que permitem à Alma desprender-se do seu estado de inferioridade e de incerteza, e convencer-se de que tudo no Universo, as forças e os seres, tudo é regido pelo Bem e pelo Belo. A ordem e a majestade do mundo, ordem física e ordem moral, justiça, liberdade, moralidade, tudo repousa sobre leis eternas; não há leis eternas sem um Princípio superior, sem uma Razão primeira, causa de toda a Lei. Também o ser humano, tanto quanto a sociedade, não pode engrandecer-se e progredir sem a idéia de Deus, isto é, sem justiça, sem liberdade, sem respeito de si mesmo, sem amor; porque Deus, representando a perfeição, é a última palavra, a suprema garantia de tudo quanto constitui a beleza, a grandeza da vida, de tudo que faz a potência e a harmonia do Universo!”


(Do livro O Grande Enigma)

Abraços a todos!
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: x em 28 de Junho de 2008, 13:49
Olá Vítor Santos,

«Embora possamos optar pelo bem (melhores caminhos) ou pelo mal (piores caminhos), a vontade de Deus é o bem, pois permite que aprendamos a distinguir o trigo do joio e a seguir os bons caminhos. Tem em vista o nosso desenvolvimento e, qanto mais desenvolvimento mais felicidade (felicidade no sentido espiritual e não necessáriamente material).»

Obviamente amigo, eu não quis dizer o contrário, pois as Leis de Deus são Perfeitas, e toda a conduta do homem no cumprimento das Mesmas, origina as boas acções, e pelo contrário, do incumprimento das Leis de Deus, resultam as más acções.

Abraços.
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: vitor_goncalves em 28 de Junho de 2008, 15:02
Olá Joshua

Sobre isto vou dar-te a minha opinião, não quer dizer que esteja correcta.

Tudo o que se passa no Universo é por Vontade de Deus.

Se alguma coisa sucedesse sem a sua vontade, então Deus não seria Absoluto, Perfeito.

O problema está, em estarmos a definir, o que é o mal e o que é o bem.

Nós associamos o mal pelo sofrimento, dor, morte, etc., e o bem pela felicidade, pela paz, pela sobrevivência, etc..
Mas, tudo isto, está num contexto associado ao mundo de provas e expiação (que nós queremos esquecer), tudo isto, pertence a este faseamento da nossa progressão.

Mas verdadeiramente nós sabemos a razão? Não.
Só Deus sabe.
Um dia devemos compreender.

Isto faz lembrar um filme que vi à cerca de 50 anos, que nem faço ideia do enredo, mas que se tratava de um filme algo violento, com assassinatos e outras coisas mais ou menos violentas, claro com um "Happy End", em que morreram os maus e ficaram os bons. No entanto, no final do filme apareceu umas imagens, com todos os actores e actrizes, numa festa de convivio, com todos alegres e satisfeitos.
Claro desmificou o filme.

O mal e o bem, é como um trabalho prático numa fase da progressão dos espiritos que somos nós.

Mais fases de progressão irão surgir perante nós espiritos, que nem imaginamos sequer, pois a nossa viagem é até ao infinito, e ainda há muito que progredir.


Um Abraço

VG
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Peregrino em 28 de Junho de 2008, 16:18

O estado de ignorância não é, por si mesmo, um mal; é somente uma das formas, uma das condições necessárias da lei de evolução. Nossa inteligência não amadureceu ainda; nossa razão, criança, tropeça nos acidentes do caminho; daí o erro, os desfalecimentos, as provações, a dor. Mas todas essas coisas serão um bem se as considerarmos outros tantos meios de educação e elevação. A Alma deve atravessá-las para chegar à concepção das verdades superiores, à possessão da parte de glória e de luz, que fará dela uma eleita do céu, uma expressão perfeita do Poder e do Amor infinitos.”

“Não há dois princípios no mundo: o Bem e o Mal. O Mal é efeito de contraste, qual a noite o é do dia. Não tem existência própria.

(Do livro O Grande Enigma)


Como sempre, o génio de Léon Denis a nos esclarecer sobre os mais profundos enigmas humanos.
Da minha parte, também não creio num "mal" que tenha existência própria e possa coexistir com o "Bem". O primeiro é a ausência do segundo, o caminho da aprendizagem deste, e assim, um "bem" em, si; o segundo, alcançado, excluí necessariamente a possibilidade do primeiro co-existir junto.

Obrigado, querida, por te teres lembrado dessas sábais palavras do grande filósofo espírita francês. Ainda não li esse livro dele  :-\ Um dia...

Beijos.

Pg
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: x em 28 de Junho de 2008, 17:09

Olá Peregrino,

«Não há dois princípios no mundo: o Bem e o Mal. O Mal é efeito de contraste, qual a noite o é do dia. Não tem existência própria.»

Também concordo com esta afirmação de Léon Denis, porquanto, o mal absoluto não existe, apenas existe o Bem Absoluto. No entanto, podemos dizer que o mal existe, porém é relativo, ou seja, apenas existe nos mundos inferiores, onde as Leis de Deus, são constantemente violadas pelos homens, coisa que não acontece, nos mundos superiores, onde o mal não existe, visto que os seus habitantes obedecem às Leis Divinas.


Abraços.
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Ana Ang em 28 de Junho de 2008, 20:26

Olá querido David :)

Como sabes, Denis é para mim o maior dos autores espíritas e nele encontro todas as consolações que o raciocínio busca na pureza de um coração que ama e compreende :)

Este livro (como todos os outros) é mesmo ótimo e, sinceramente, já é tempo de reler…

Da minha parte, também não creio num "mal" que tenha existência própria e possa coexistir com o "Bem". O primeiro é a ausência do segundo, o caminho da aprendizagem deste, e assim, um "bem" em, si; o segundo, alcançado, excluí necessariamente a possibilidade do primeiro co-existir junto.

O teu pensamento é por ele expresso nestas palavras:

"O mal é a luta que se trava entre as potências inferiores da matéria e as potências superiores que constituem o ser pensante, o seu verdadeiro “eu”. Do mal, porém, e do sofrimento nascerão, um dia, a felicidade e a virtude. Quando a alma tiver suplantado as influências materiais, será como se para ela o mal nunca houvesse existido."
(Do livro Cristianismo e Espiritismo)

 :-* :-*
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Ana Ang em 28 de Junho de 2008, 20:40

Olá :)

Toni, Regina, Susana, Joshua e Vitor (s),

O importante é interiorizarmos que o Bem depende de nós e que Deus, sendo infinitamente Bom e Justo, espera, confia e nos concede os meios para assim obrarmos, não é?

Dulce,

Falhei em não fazer uma pesquisa antes de postar  :-[

Abraços fraternos :)
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: SB em 28 de Junho de 2008, 20:56

Mas verdadeiramente nós sabemos a razão? Não.
Só Deus sabe.
Um dia devemos compreender.


Tanto é que, quantas vezes pensamos nós o que é melhor para nós e mais importante, e quando vivemos o que ansiamos, acabamos por perceber que afinal, não era assim tanto  ;)

O erro faz parte ainda enquanto condição humana, para que se faça em nós a justiça divina.
É o meu verdadeiro sentimento neste assunto, sem entrar em pormenores na Lei de Causa/Efeito e na Lei do Progresso .

É realmente importante perceber neste momento para nós que por detras de um mal, existe sempre um grande bem  ;)

Abraços
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Junho de 2008, 21:55
Para respondermos a pergunta "o mal existe?" é necessário primeiro responder a pergunta "o bem existe?" e ainda antes devemos definir o que é o "bem" e o que é o "mal".

O LE nos informa que Deus é o criador de todas as coisas. Ora, "todas" é "tudo" e todas as coisas implica em todas as coisas, situações e ações no universo. Se algo ficasse de fora deste tudo a assertiva inicial do LE estaria errada ou o restante do Livro dos Espíritos ficaria incompreensível.

Então temos que se tudo é criação divina, não existe o "bem" e o "mal". O que consideramos bem e mal ou certo e errado, bonito e feio e qualquer outro dualismo, são julgamentos que fazemos de um acontecimento. E apesar de termos sido ensinados a não julgar, julgamos. Ao julgarmos, atribuímos um valor a alguma coisa e este valor é algo pessoal e momentâneo. Não existe o mal e o bem universais, apenas os individuais.

E em que consiste o julgamento?  O julgamento nos mostra nosso estado interior e quão perto ou longe estamos de Deus, naquele instante.

Porque todo julgamento que fizermos será sempre um só e sempre o mesmo. Posicionarmo-nos como seres universais que seguem a Cristo ou posicionarmo-nos como seres humanos egoístas que seguimos aos nossos interesses, o egoísmo.

A verdadeira distinção é entre egoísmo x universalismo. É a escolha do egoísmo - servir a si mesmo ou do universalismo - servir a Deus.

Quando Cristo nos ensinou a não julgar mostrou-os o caminho único para a libertação das ilusões. Enquanto o homem julgar algo estará sempre vivendo uma ilusão criada por si mesmo. Achando que uma coisa esta certa e outra coisa esta errada esta em verdade julgando a Deus, dizendo: Deus, voce errou!

Portanto não julguem. Tudo esta sempre certo e tudo é sempre o bem, mesmo se isto não nos agrada.
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: x em 28 de Junho de 2008, 22:14

Olá a todos,

630. Como se pode distinguir o bem do mal?

«O bem é tudo o que está de acordo com a lei de Deus e o mal é tudo o que dela se afasta. Assim, fazer o bem é conformar-se à lei de Deus; fazer o mal é infringir essa lei.»

Achei por bem, dar a palavra, a quem sabe mais do que eu.

Abraços.
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Junho de 2008, 22:25
Aproveitando a deixa acima:

O bem é tudo o que está de acordo com a lei de Deus = universalismo
o mal é tudo o que dela se afasta = egoismo
Assim, fazer o bem é ser universalista; fazer o mal é ser egoista.
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: SB em 28 de Junho de 2008, 22:28
Contudo Deus espera de nós que sejamos o mais sinceros conosco, espera que não nos desrespeitemos independente da condição, boa ou má....por isso ele confia  ;)

Pois só assim, eles nos permitiria a evolução.

Abraços
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: dulce maria em 28 de Junho de 2008, 22:33
Ola Ana ainda bem que postaste aqui este pps, pois assim pode ser debatido entre todos os amigos.

Bem hajas
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Junho de 2008, 16:35
Olá Joshua

Gostei da definição que transcreveste de bem e mal.

Citar
«O bem é tudo o que está de acordo com a lei de Deus e o mal é tudo o que dela se afasta. Assim, fazer o bem é conformar-se à lei de Deus; fazer o mal é infringir essa lei.»

Ainda acrescento:

Citar
Livro dos Espiritos

614. Que se deve entender por lei natural?

“A lei natural é a lei de Deus. É a única verdadeira para a felicidade do homem.
Indica-lhe o que deve fazer ou deixar de fazer e ele só é infeliz quando dela se afasta.”

615. É eterna a lei de Deus?

“Eterna e imutável como o próprio Deus.”

617. As leis divinas, que é o que compreendem no seu âmbito? Concernem a
alguma outra coisa, que não somente ao procedimento moral?

“Todas as da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o autor de tudo. O sábio
estuda as leis da matéria, o homem de bem estuda e pratica as da alma.”

621. Onde está escrita a lei de Deus?

“Na consciência.”

632. Estando sujeito ao erro, não pode o homem enganar-se na apreciação do bem
e do mal e crer que pratica o bem quando em realidade pratica o mal?

“Jesus disse: vede o que queríeis que vos fizessem ou não vos fizessem. Tudo se
resume nisso. Não vos enganareis.”

Não é preciso fazer comentários a estas palavras do LE. Elas são objectivas, claras e sucintas. Resumem, na prática, tudo o que interessa sobre sobre o bem e o mal.


Em resposta à questão: "o mal existe?", eu respondo:

- A palavra mal e bem, só por si, não têm qualquer significado. Para essas palavras terem significado, é preciso ter uma base de comparação. Essa base de comparação, para os espiritas, e para os cristãos em geral,  está nas definições acima transcritas do LE, no teu post e completadas no meu.

- Nada como ler o capitulo todo que fala das leis morais, para ficar bem esclarecido. 

bem hajas
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: davidsecio1978 em 02 de Julho de 2008, 22:40
Na minha humilde opinião acho que o mal não pode ser combatido mas PREENCHIDO com amor, pois so o amor, a caridade e a compaixão podem ocupar o lugar que por vezes dà espaço ao mal.

Semear, alimentar e cultivar o amor é a solução para todos os problemas, é somente o que Deus prentende.

Felicidades
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Julho de 2008, 23:07
Olá David

Concordo: o mal resolve-se com o bem e o bem é amor.

bem hajas
Título: Re: O mal existe?
Enviado por: vennus em 08 de Julho de 2008, 19:30
Para mim o mal é tudo aquilo, que se opõem ao amor e a caridade.
fiquem na paz de jesus!