Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Outros Estudos => Tópico iniciado por: Edna ☼ em 03 de Janeiro de 2018, 13:32

Título: Anjo da guarda
Enviado por: Edna ☼ em 03 de Janeiro de 2018, 13:32
(https://www.jornalbomdia.com.br/tb_colunas/76//thumb/2/prote%C3%A7%C3%A3o%20espiritual.png)
imagem internet

Anjos da Guarda


1) O que significa a palavra anjo?

Mensageiro de Deus. Na religião, ser puramente espiritual, servidor de Deus e próximo dos mortais, pertencendo ao nono e último coro dos anjos na hierarquia celestial.


2) Qual a hierarquia dos anjos?

A hierarquia dos anjos provém dos escritos de Dionísio, o Aeropagita (c. 500 d.C.), hierarquia esta influenciada pela visão medieval do mundo. De acordo com Dionísio, os querubins e os serafins são responsáveis pelo primeiro movimento (“primum mobile”) e pelas esferas das estrelas fixas, os tronos por aquelas de Saturno, as denominações por Júpiter, os principados por Marte, as potestades por pelo Sol, as virtudes por Vênus, os arcanjos por Mercúrio e os anjos pela Lua, o corpo celeste mais próximo da Terra.  (1)


3) Como surgiu o anjo da guarda nas religiões ocidentais?

Para os ocidentais, os anjos são bons; os maus se transformaram em demônios. Na Idade Média, de acordo com conto cabalístico, o número de anjos pairando próximo à terra atingia 301.655.722. Por este coro, surgem os seres conhecidos como anjos da guarda, que tem a tarefa de vigiar e proteger os indivíduos. (1)


4) A ideia de anjo protetor é apenas de nossa época?

Não. Na antiga Mesopotâmia, as pessoas acreditavam ter deuses pessoais chamados massar sulmi (“o guardião da saúde humana”). Na Grécia, o daemon (Espírito protetor) era atribuído a cada pessoa no seu nascimento e a guiava durante toda a vida. No Japão, fala-se kami, um Espírito guia. Na Roma pré-cristã, acreditava-se que cada homem tinha um genius e cada mulher um junu. (1)


5) Qual o significado de anjo para o Espiritismo?

Ao ouvirmos a palavra “anjo”, imediatamente a relacionamos com a ideia de perfeição moral. É o lado positivo do conceito. Entretanto, o Espiritismo nos ensina que o termo “anjo, pode ser aplicado a todos os seres – tanto os bons quanto os maus –, que não pertencem à Humanidade. Não raro, ouvimos falar de anjo da luz e anjo das trevas. Se quisermos ir mais adiante, podemos entendê-lo como sinônimo de Espírito.


6) Como o anjo da guarda é visto pelo Espiritismo?

Nas questões 489 até 492 de O Livro dos Espíritos, os Espíritos superiores elucidam-nos que o “anjo da guarda” (Espírito de alto grau de evolução) está ligado ao seu protegido, desde o nascimento, seguindo-o depois da morte. Tem a missão de conduzir o seu tutelado no bom caminho e, para isso, não se cansa de lhe dar bons conselhos. (2)


7) Os anjos da guarda impõem certas condutas? Como fica o livre-arbítrio?

Os Espíritos das trevas impõem condutas e comportamentos; os Espíritos de luz, não. Eles simplesmente inspiram bons pensamentos, bons conselhos. Por isso o livre-arbítrio, ou seja, a liberdade de escolher entre bem e o mal. Como funciona? O “anjo da guarda” influencia o seu tutelado a trilhar certos caminhos. Este, no entanto, pode recusar e seguir uma direção contrária. Mas nem por isso o seu “anjo da guarda” o abandona. Ele pode ficar “triste”, “acabrunhado”, mas deve manter a sua missão de proteger o seu tutelado.


8 ) Podemos contar sempre com Espíritos protetores?

Sim. Em qualquer situação de grande dificuldade, podemos pedir-lhes ideias e sugestões, pois eles se colocam à nossa disposição por ordem de Deus. Os bons Espíritos estão sempre nos secundando; eles não precisam de trombetas para se fazer notar. Basta apenas nos colocarmos em sintonia com eles, para recebermos os seus avisos salutares.





Citar
Fonte:
(1) LEWIS, James R. e OLIVER, Evelyn Dorothy. Enciclopédia dos Anjos. Tradução de Daniel Vieira. São Paulo: Makron Books, 1999.

(2) KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed. São Paulo: Feesp, 1995.

Os créditos do Aprofundamento Doutrinário pertencem a Sergio Biagio Gregório;

Compartilhado para fins de estudo.