Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Poesia => Tópico iniciado por: ailama em 19 de Março de 2008, 19:22

Título: versos de SUFIS do nosso irmão "RUBAIYAT" Persa que foi abafado pelo Maomé
Enviado por: ailama em 19 de Março de 2008, 19:22
;Os lábios de Davi não se abrem;mas                                                                                           .A Rosa, ouvindo a voz do Rouxinol.
Que diz-lhe:"Vinho! vinho! vinho rubro!".
A face branca tinge de arrebol;.

De versos se tivesse um livro, e um pão,
E um púcaro com vinho, e o teu sorriso.
Que cantasse ao meu lado no deserto:
O deserto seria um paraíso!

Lembrai-vos, meus amigos, do festim .
Que dei casando pela vez segunda;
Divorciado da estéril, vã Razão,
Da Vide a filha desposei fecunda.

Depois, ao agape à porta da taverna.
Com sua luz enchendo a sala escura,
Entrou um anjo e trouxe um vaso, e disse
Que provasse, e comi; era Uva pura,
 
Essa Uva que Lógica absoluta
As discordantes seitas vãs confuta;
O alchimista supremo que num triz
Da vida o chumbo em ouro nos transmuta.

Se bem que o Vinho às vezes como o infiel
Roubou-me a veste de honra, e o adereço,
Admiro-me que vende o taverneiro
Tão caro vende o taverneiro
Tão caro o que comprou por pouco preço.

Bem Haja


ailama
Título: Re: versos de SUFIS do nosso irmão "RUBAIYAT" Persa que foi abafado pelo Maomé
Enviado por: Holybaby em 24 de Setembro de 2010, 18:10
Oi!

Não sei se estou desinformado, mas Rubayat é um livro, não?
O autor é Omar Khayan, ou algo assim...
Ele se opunha ao Islamismo, cativando o prazer e as coisas boas da vida.

Eu li em 2004, e achei uma leitura triste, visto que ele é profundamente materialista.
A filosofia dele é o "aqui e agora". Ateísmo e Carpe Diem são seu legado.
Eu prefiro espiritualismo.

Mas vale a pena ler. É importante conhecer um pouco de tudo.

Obrigado!