Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Poesia => Tópico iniciado por: lucineide.c em 27 de Novembro de 2009, 07:06

Título: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 27 de Novembro de 2009, 07:06
                      Trabalhadores da última hora

             Vamos todos meus amigos
             Caminhemos de mãos dadas
             No caminho da verdade
             Pratiquemos a caridade


             Trabalhemos sem demora
             A seara  do bem nos espera
             Não temos tempo a perder
             Temos preça de crescer


             Somos  queridos irmãos
             Trabalhadores da última hora
             Lembremo-nos da  humildade
             Trabalhemos com simplicidade


            Paciência e disciplina
            Fé , coragem e amor
            Vontade de progredir
            Nascer , crescer e evoluir


           Suportemos  as  provações
           Também várias expiações
           É tempo  de construirmos
           O bem para evoluirmos


            É necessário entender
            Que a oportunidade chegou
            O momento é agora
            Aproveitemos a hora
           

             Fundamentemos nossa fé
            No estudo, na lógica e na razão
            Tenhamos boa vontade
            De vivermos a solidariedade
             


             Não devemos adiar
             O momento de servir
             Sejamos sempre luz
             Como modelo temos Jesus
             
             


                   Lucineide( Lu)

        Missão Velha Ceará, 27 de Novembro  de 2009
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 27 de Novembro de 2009, 09:58
         

                       Lar espírita

            O lar é um sagrado instituto
            Que deve ser respeitado
            Pois é nele que o  espírito
           Procura um amor solidificado
           


          A grande escola da família
          Onde todos devem aprender
          Que é amando e respeitando
         Que todos vamos vencer

         
      Lucineide
               
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 28 de Novembro de 2009, 07:16
              Presença de Deus


          Deus é o criador da vida
          Encontra-se em toda parte
          Não despreza nem castiga
          Criou todo o universo
          Com suas leis de progresso
          
          

          Se tens dúvida é só olhar
          Para a beleza dos pássaros
          Que vivem soltos no ar
          Cantando com alegria
          A mais bela melodia

         Irmãos olheis para o céu
         Vejam quantas estrelas há
         Formando um maravilhoso veu
         Que a noite escura ilumina
         Com uma luz que fascina


         Tudo isso é criação
         Desse maravilhoso Pai
         Que mora no coração
         Do homem que em sua prece
         Confia nEle e agradece
        
      
         Deus se faz presente no ar
         No sorriso da criança
         Na melodia do mar
         Na luz do sol  que aparece
         Quando o dia amanhece







                    Lucineide

            

          
  
          

            
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 28 de Novembro de 2009, 09:04
 
               
                      Ser poeta

       Ser poeta é ser sensível
       A beleza do universo
       É saber apreciar
       A lagartinha na folha
       E a borboleta no ar
       

       Cantar  com os passarinhos
       Suas mais lindas  canções
       Nas suas asas voar
       Para os reinos encantados
       E pra sempre lá  ficar
     
     

      Ser  poeta é fazer  festa
      Quando o dia amanhece
      Abrir bem os  seus olhos
      Vê o Criador na flor
     Que lhe sorrir com amor

                Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 28 de Novembro de 2009, 10:47

Olá!


José Gomes Ferreira
Quero voar

Quero voar
-mas saem da lama
garras de chão
que me prendem os tornozelos.

Quero morrer
-mas descem das nuvens
braços de angústia
que me seguram pelos cabelos.

E assim suspenso
no clamor da tempestade
como um saco de problemas
-tapo os olhos com as lágrimas
para não ver as algemas...


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 28 de Novembro de 2009, 19:24
                     

               Olá dim-dim, esse poema é muito profundo. Quando realmente ñ estamos em sintonia com o bem , nos sentimos acorrentados as dores do corpo e da alma.

Paz e luz a ti!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 30 de Novembro de 2009, 08:57
 

                        Chegou Natal

          Chegou natal , chegou natal trazendo amor e luz
          Nas calçadas perambulam rostos de muita tristeza
          Soluçam em silêncio diante de tanta beleza
          Sonham com  o Papai Noel e esquecem de Jesus



          Chegou natal  , com muitas luzes coloridas
          Alguém não percebe que anda na escuridão
          Roupa nova, vida velha vazio no  coração
          Muitas mãos ao seu lado seguem esquecidas



          Chegou natal, natal com muita luz
          Paz,harmonia,nasceu Cristo Jesus
          Deixe o amor entrar,abra seu coração


         Olhe para os lados veja seu irmão
         Que com mãos estendidas pede-lhe pão
         Por um momento só, olhe-o com carinho
          


          Lucineide
          
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 01 de Dezembro de 2009, 08:50
                           

                BRASIL  DA  PAZ

 Castro Alves

Na caverna primitiva,

Armada de pedra e clava,

A terra move-se escrava

Do sul ao setentrião.

Sob o medo que a domina,

Espessa nuvem a encerra:

É o carro estranho da guerra,

Gerando destruição.

 

Desde os lêmures remotos

A Atlântida bela e flórea,

Hoje segredos da história

No torvo arquivo do mar,

Suplicam povos nascentes:

__ “Viver e amar! ... Ao porvir!...

Crescer, lutar, construir!...”

E a guerra pede: “ arrasar!...”

 

Das glebas remanescentes

Aninha-se na Caldéa,

Paira fremente na idéia

Dos seguidores de Deus!...

Antigos povos pastores

Bradam rixas e vinganças

E empunham pérfidas lanças

Na guerra dos filisteus.

 

Filósofos pregam paz

Sobre espadas e tambores,

Há novos conquiatadores

Decretando novas leis...

Passa a rude caravana,

Sesoztriz, Ramsés, Cambises

E as multidões infelizes,

Seguido sobas e reis.

 

Um dia, Alguém contra o ódio

Desce da Altura infinita,

Faz-se a palavra bendita

De vida, verdade e amor,

Mas a voz da crueldade

Dirigi-se em rumo certo

E impõe-lhe, a cenário aberto,

A morte de malfeitor.

 

Desde Jesus, entretanto,

Cresce a Divina Demanda,

O bem sugere e comanda

No Direito Natural!...

Tantas armas se acumulam,

Tanta violência subleva

Que a treva receia a treva

E o mal sente o horror do mal...

 

No contexto das nações,

Eis que o duelo se atiça,

Mas a chama da justiça

Acende a luz da razão;

Rogam-se ajustes, tratados,

Cessação de toda luta,

Concórdia, amparo, permuta,

Auxílio e cooperação.

 

Brasil, no posto da paz

Em que a vida te agasalha,

Serve, abençoa, trabalha

Na fé a que o céu te induz! ...

E ainda que o ódio estoure,

Clama, em brado soberano,

Que em todo conflito humano,

O vencedor é Jesus.

 

 

Médium: Francisco Cândido Xavier
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 01 de Dezembro de 2009, 08:58
                   

                                  A PASSAGEM
Autoria: Lu Lena




Vejo um deserto árido sem oásis
uma tempestade de arco-íris sem cor
vidas malfadadas em encontro de algozes
em meu rosto lágrimas espremidas de dor

levemente sinto o calor e conforto de tua mão
num afago nostálgico beijas minha face gélida
dizes que me amas com doçura e comoção...
em prece sorris e acalentas minh’alma trépida

num coração já murcho sem viço e fraco
lançada e inerte estou à própria sorte
aconchega-me em teu peito num abraço
moribunda e inerte fecho os olhos pra morte...

liberta dos grilhões que prendiam meu corpo físico
a ti meu querido obrigada por nada de mim exigir
envolta em paz seguirei meu caminho casto e anímico...
amei-te mesmo sem te dizer que contigo fui feliz!

instante esse em que me entregas nas mãos de Deus
vejo vultos disformes em breu e na escuridão...
num suspiro mórbido silencio e digo-te adeus!
no túnel a passagem em círculos de luz de vazios sem chão...

Por tudo, meu amor...

Perdão!


Lu Lena
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 02 de Dezembro de 2009, 13:47

Olá amiga lucineide.c!

Fernando Pessoa
O Eu Profundo

SEI QUE DESPERTEI e que ainda durmo. O meu corpo antigo,
moído de eu viver, diz-me que é muito cedo ainda. . . Sinto-me
febril de longe. Peso-me não sei por quê. ..

Num torpor lúcido, pesadamente incorpóreo, estagno, entre
um sono e a vigília, num sonho que é uma sombra de sonhar.
Minha atenção bóia entre dois mundos e vê cegamente a profundeza
de um mar e a profundeza de um céu; e estas profundezas
interpenetram-me, misturam-se, e eu não sei onde estou nem o
que sonho.

Um vento de sombras sopra cinzas de propósitos mortos sobre
o que eu sou de desperto. Cai de um firmamento desconhecido
um orvalho morno de tédio. Uma grande angústia inerte manuseia-
me a alma por dentro, incerta, altera-me como a brisa
aos perfis das copas.

Na alcova mórbida e morna a antemanhã de lá fora é apenas
um hálito de penumbra. Sou todo confusão quieta. . . Para que
há de um dia raiar?. . . Custa-me o saber que ele raiará, como
se fosse um esforço meu que houvesse de o fazer aparecer.

Com uma lentidão confusa acalmo. Entorpeço-me. Bóio no
ar, entre velar e dormir, e uma outra espécie de realidade surge,
e eu em meio dela, não sei de que onde que não é esse. ..
Surge mas não apaga esta, esta alcova tépida, essa de uma
floresta estranha. Coexistem na minha atenção algemada as duas
realidades, como dois fumos que se misturam.

Que nítida de outra e de ela essa trêmula paisagem transparente!
. . .


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 02 de Dezembro de 2009, 21:31


CARIDADE

Glorificada seja onde fores,
Mãos que te fazes sol, apoio e ninho
Para todos os tristes do caminho,
Mão que recorda um lírio aberto às dores...

Mão generosa, mão em que adivinho
A mensagem de Cristo em resplendores,
Deus te abençoe os gestos de carinho.

Nunca enxerguei a forma de teu culto,
Fito-te a luz que passa e enquanto exulto
Vejo que o mundo se aprimora ao vê-la !

Caridade ! És o dom que nos irmana,
Amor de Deus na inteligência humana,
Uma estrela engastada noutra estrela !...
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Dezembro de 2009, 02:28

                    Momentos confusos

        Acordei bem distante de casa , não sei onde estou
        Tanta tristeza em meu peito, não sei quem sou
        Grito mas ninguém me ouve , penso que não existo
        É muito estranho , não sei o que pode ter acontecido
       

        São tantas imagens que dançam em minha mente
        Confusas sombras vão passando num instante
        Não entendo, quero pará-las mas escapam de mim
        Vejo uma estrada longa que parece não ter fim


       Quantos rostos estranhos vejo neste caminho
       Nenhum me faz companhia, sinto-me  tão sozinho
       Nessa estrada solitária que parece não ser minha


     
      Acho que alguém se aproxima , está juntinho de mim
      Sinto seu suave perfume de rosas e de jasmim
      Estou tonto mamãe , mas dizem-me que está tudo bem
         
       
        Alguém
                           Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Dezembro de 2009, 09:11
                       Bom dia

              Amanheceu o dia , levanta-te e agradece
              Arranca a preguiça que teima em morar em ti
              Louva a Deus e permuma teus caminhos
              Derrama pétalas de rosas nos de teu irmão
              Serve agora, não deixes para depois
              Quando partires nada levarás contigo
              Alem do amor plantado e a caridade feita
              Lamentação no trabalho empobrece-te
              Usa-o como instrumento do bem
              Como exemplo olhemos os pássaros
              Acordam ,cantam e nada devem a ninguém



             Lucineide
              
              
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 03 de Dezembro de 2009, 13:47

COMO SE FOSSE

Viver, como se fosse o último dia...

Trabalhar, como se fosse para Deus...

Gostar de todos, como se fosse amor...

Libertar-se, como se estivéssemos no fim de todas as dores.

Olhar tudo como se fosse obra de arte.

Caminhar, como se estivéssemos nas nuvens.

Abraçar a todos, como se fossem nossos filhos.

Perdoar, como se nunca tivéssemos sido ofendidos.

Desapegar, como se não tivéssemos mãos.

Cooperar, como se não houvesse luta.

Sorrir, como se tudo fosse uma brincadeira.

Recomeçar, como se fosse a última chance.

Em qualquer ação, o importante é fazê-la com classe, como se fosse pela primeira vez, consciente de que o tempo não volta e que tudo é para sempre.



- Luis Antonio Gasparetto -
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Dezembro de 2009, 14:57
   Bom dia amigo Siegmund, adorei as poesias que você postou aqui . E então esta última, é maravilhosa.
  Um abraço iluminado !
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Dezembro de 2009, 08:52


                 
JUNTO A TI
         Humberto de Campos
Eu ia ver-te... Em céleres instantes
Voava léguas: em rápida corrida,
Saltava moitas, riachos murmurantes,
Sobre ardente cavalo, a toda brida.

Chegava: e os nossos corações amantes
Apressados batiam. Comovida,
Meiga e triste, a sorrir, mais linda que antes,
Me apertavas as mãos, agradecida...

Nada mais murmurávamos: um susto,
Um divino pavor as mãos me esfria,
Te baixa os olhos e te agita o busto.

Desce a noite, estrelando a imensidade...
E eu, de novo, mais tímido, partia
Carregado de sonho e de saudade!...
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Dezembro de 2009, 18:16



               

A VIDA ENSINA
Arthur da Távola


Se você pensa que sabe;
que a vida lhe mostre o quanto não sabe.
Se você é muito simpático mas leva
meia hora para concluir seu pensamento;
que a vida lhe ensine que
 explica melhor o seu problema,
 aquele que começa pelo fim.

Se você faz exames demais;
 que a vida lhe ensine que doença
 é como esposa ciumenta:
se procurar demais, acaba achando.
Se você pensa que os outros
 é que sempre  são isso ou aquilo;
 que a vida lhe ensine a olhar
 mais para você mesmo.



Se você pensa que viver é horizontal,
 unitário, definido, monobloco;
 que a vida lhe ensine a aceitar o conflito
 como condição lúdica da existência.
Tanto mais lúdica quanto mais complexa.
Tanto mais complexa quanto mais consciente.
Tanto mais consciente quanto mais difícil.
Tanto mais difícil quanto mais grandiosa.

Se você pensa que disponibilidade
 com paz não é felicidade;
 que a vida lhe ensine a aproveitar os raros momentos em que ela (a paz) surge.
Que a vida ensine a cada menino
 a seguir o cristal que leva dentro,
 sua bússola existencial não revelada,
 sua percepção não verbalizável das coisas,
 sua capacidade de prosseguir com o
 que lhe é peculiar e próprio,
 por mais que pareçam úteis e
 eficazes as coisas que a ele,
 no fundo, não soam como tais,
 embora façam aparente sentido e se
 apresentem tão sedutoras quanto enganosas.



Que a vida nos ensine, a todos,
 a nunca  dizer as verdades na hora da raiva.
Que desta aproveitemos apenas a forma
 direta e lúcida pela qual as verdades
 se nos revelam por seu intermédio;
 mas para dizê-las depois.
Que a vida ensine que tão ou mais difícil
do que ter razão, é saber tê-la.

Que aquele garoto que não come, coma.
Que aquele que mata, não mate.
Que aquela timidez do pobre passe.
Que a moça esforçada se forme.
Que o jovem jovie.
Que o velho velhe.
Que a moça moce.
Que a luz luza.
Que a paz paze.
Que o som soe.
Que a mãe manhe.
Que o pai paie.
Que o sol sole.
Que o filho filhe.
Que a árvore arvore.
Que o ninho aninhe.
Que o mar mare.
Que a cor core.
Que o abraço abrace.
Que o perdão perdoe.
Que tudo vire verbo e verbe.
Verde. Como a esperança.
Pois, do jeito que o mundo vai,
dá vontade de apagar e
 começar  tudo de novo.
A vida é substantiva,
 nós é que somos adjetivos.


Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 05 de Dezembro de 2009, 04:08
                  

                                               Feliz Natal
 
                                                O
                                      Natal  está vindo
                                   trazendo Cristo Jesus
                              para iluminar o mundo com o
                         amor verdadeiro.Vivamos este natal
                      com  paz e luz.Saibamos valorizar aquele                      
                   pequenino irmão , não deixemos para depois a
               reconciliação com os que nos ofenderam no caminho
            Vivamos a solidariedade com todos os irmãos que sofrem
          Batem os sinos bem alegres em toda parte da terra anunciam
                                     a chegada de Jesus.
                                  Abracemos com amor todo
                              irmão   que precisar de consolo e de
                           carinho. Não neguemos um sorriso  ao que
                      chora, ao que sofre. Não julguemos nem tampouco
                  apontemos nosso irmão,não sabemos se um dia nas voltas
               que o mundo dá não estaremos tambem nessa mesma condição.
                                          Feliz natal para
                                         todos,  é tempo
                                         de celebrar com
                                         muito amor e paz
                          o nascimento do homem que veio ensinar
                          ao mundo a lei do amor verdadeiro.Feliz
                          Natal meu irmão! Ponha Jesus no coração.
                          


                      Lucineide
                        
                                  05/12/09
        
                                          
                                            

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 05 de Dezembro de 2009, 22:10

                         Divino Jesus

                Jesus ,na intimidade do meu coração
                estou enviando-te um pedido muito
                especial. Proteja  todas as crianças
                principalmente as que perderam seu
                papai ou a sua mamãe. Envia Jesus,
                a tua Maravilhosa Mãe para alegrar
                o coração que vive a sofrer a dor da
                solidão. Hoje Jesus , lembrei daquelas
                crianças que perderam sua mamãe e
                meus olhos encheram-se de lágrimas.
                Se eu pudesse aliviar suas dores,
                nesse momento eu as abraçaria e
                murmuraria doces palavras aos seus
                ouvidos, palavras estas que enxugaria
               suas lágrimas e diminuiria a saudade.
               Jesus, lembro de seus olhinhos brilhando
               pelas lágrimas que escorriam dos mesmos
               e entrego a ti todas elas. Cuida bem
               da mamãe deles e neste natal , o primeiro
               que passarão separados, coloca um pouco
               de alegria no coração de cada um deles.
               Presenteia-os com a tua Divina presença.
               
             
     
                 
               Lucineide
               
               
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Dezembro de 2009, 11:41
                        

                     Lembranças

          Guardo com carinho as doces lembranças
          do tempo em que te via concentradamente
          sentada à máquina de costura a cantarolar.
          Ao seu lado me sentia muito feliz e protegida
          pela sua voz que nos embalava com carinho.
          Ao fogão de lenha tinhas ar de princesa.
          Ainda não sei de onde vinha tanta fortaleza.


                         Tenho comigo seus ensinamentos preciosos
                         que muito me ajudaram a andar e a levantar
                         quando muitas vezes cai ou fiquei perdida.
                         Sinto  mãe, por não ter te olhado antes
                         com os mesmos olhos que tenho hoje.
                         Por não  ter compreendido seus tantos
                         momentos de impaciência conosco.


            
             É mãe, seus cabelos estão brancos
             e estamos na contagem regressiva.
             Tivemos muitos anos bem juntinhas
             Você na sua máquina de costura
             e eu ao seu lado apreciando-te.
             Mas o tempo não volta nem para.  
             Caminhemos então, um pouco mais.
                              

                               Vejo-te frágil e suavemente meiga
                               O tempo não te roubou a fortaleza
                               da voz nem tampouco da tua alma.
                               São muitas as tuas cicatrizes mãe,
                               Os que não te escutaram sofrem
                               por não terem plantado tua semente.
                               Mas nada está perdido caminhemos.


              Olhando para as tuas mãos enrugadas
              vejo as minhas batendo palminhas .
              Quanta maturidade ganhei mamãe
              Mas sou ainda uma pequena criança
              Nos momentos de pesadelo  corro
              a te procurar e ainda bem mamãe    
              que estás de braços  abertos pra mim.
            
              
                             Lucineide



Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 06 de Dezembro de 2009, 14:35
Lucineide, adorei suas poesias, amiga!!!
Parabéns!! Muita sensibilidade...
A da árvore de Natal ficou fofíssima!!
Bjs e carinhos,
Helena
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 06 de Dezembro de 2009, 14:40

CADA MINUTO

Haja o que houver em caminho,
Não guardes ressentimento,
Todo minuto é momento
De ajudar e recompor.
Não apontes, nem lastimes
A incompreensão que te alcança,
Para quem segue a esperança,
Deus é a presença de amor.

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 06 de Dezembro de 2009, 15:12
Siegmund
Sabe, amigo, a poesia é um extravasamento de nossa alma. Não é verdade??
Nos versos sempre colocamos um pouquinho de nós, então cada poesia tem um pouco do nosso "DNA espiritual"...
Não importa se gostam ou não, pois tudo é muito pessoal, é o que conseguimos expressar. Como numa pintura... Cada um tem a sua expressão pessoal.
Achei linda!
Um abraço,
Helena
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 15:43
           ÚLTIMO DESEJO

Eu era triste e só. De alma desiludida,
Vivia enlcausurado entre a amargura e o pranto.
De repente, porém, surgiste em minha vida,
Como um anjo do céu e como por encanto.

Quanto mudei então! Quanto mudei, querida!
A luz do teu olhar sou um modesto Helianto,
E a sombra deste amor, feliz e apetecida,
É que escrevo e sonho, e que trabalho e canto.

És tudo o que desejo e quero neste  mundo.
Por ti, bendigo a Vida e o meu Amor profundo,
Que o tempo  não destrói, não muda, nem consome.

E, quando a morte ver dar-me, o seu golpe adverso,
Que a minha última frase em vida seja um verso,
E meu último verso, o encanto de teu nome!
                                                             Moura Rêgo
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 15:44
            OBRA PRIMA

Anda, querida, senta-te a meu lado!
Quero, junto de ti, numa obra prima
Sem o menor sentido fantasiado,
Descrever este amor que nos anima.

Di-lo-á, tão bem meu beijo apaixonado,
Que mais nada haverá que assim o exprima.
Tenho em teu corpo – O ritmo delicado,
E em teu olhar – minha primeira rima!

E tomando da pena, em ansiedade,
Penso... Recorro a tudo o que a alma sabe...
Vacilo... Não há frase que me agrade.

É que, minha querida, o nosso Sonho,
Nosso amor é tão grande que não cabe,
Que não cabe nos versos que componho!
                                               Moura Rêgo

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 15:48
A VOZ DO AMOR

Drumond disse:
“Quero que todos os dias do ano,
todos os dias da vida,
de meia em meia hora,
de cinco em cinco minutos,
me digas: Eu te amo.
Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
Creio, no momento, que sou amado.”

E Eu digo:
Quero que ao menos uma vez,
Em qualquer ano da vida,
Em qualquer dia do ano,
Em qualquer hora do dia,
ou da noite,
Me digas: Eu te amo.

Sei que me amas,
Porque me provas:
Com o teu carinho,
Com a tua ternura,
Com a tua compreensão,
Com o teu perdão,
Com a tua constante presença,
Com o teu amor, Amor.

Sei que me amas, sim,
Mas não me dizes,
Só me provas.
E seria tão bom ouvir
Ao menos uma vez,
Na doçura de tua voz,
Eu te amo!

Ouvir, não apenas sentir,
O teu amor.
 - Amor sonorizado,
 falado,
 confessado  -
E guardar para sempre,
Na memória auditiva,
Teu amor traduzido em língua viva:
Eu te amo!

Moura Rêgo                                                                                                         
                                 




Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Mourarego em 06 de Dezembro de 2009, 15:49
                                    MALDIÇÃO

A ti, mulher que foste a minha adoração,
O meu encanto doce, o meu supremo enlevo;
A ti que já moraste no meu coração,
Imensamente bela, imensamente linda,
E dás ainda
A inspiração aos versos que ora escrevo;
A ti, mulher que mais quis, na vida,
Que eu amei como louco e adorei como crente,
Apaixonadamente, alucinadamente;
A ti que tanto eu já bendisse, outrora,
-   impiedosamente,
eu te maldigo, agora !

Maldigo-te, mulher, que não soubeste amar !
O teu sorriso falso, e o teu traiçoeiro olhar,
A boca que beijei,
O corpo que abracei,
Teus seios a bailar, sob as rendas da moda ! ...
Maldita sejas tu ! eu te maldigo toda !

Com a seta da tua ingratidão,
Me quiseste ferir o coração.
Mas te enganaste...
Apenas uma dor no meu peito deixaste:
Esta recordação do meu passado,
Esta lembrança de te haver amado.

Maldito aquele dia em que te vi, na vida;
E o teu amor, e a tua voz enrouquecida,
Que pouco em pouco, o meu viver consome !
Malditas sejam-te as letras do teu nome !

Tens um vivo Satã cantando no teu peito,
E na tua alma tens um carnaval perfeito...

Mulher sem coração, eu te maldigo enfim,
Num desespero cru,
Com todos os rancores que há dentro de mim:
Maldita sejas tu ! Maldita sejas tu !

Hás de sorrir dos versos que componho.
Hei de sorrir da morte do teu sonho.
Maldita sejas tu !
                                         Moura Rêgo
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 06 de Dezembro de 2009, 17:18
Muito expressivas suas poesias, amigo Moura!
Gostei muito.
Um abração,
Helena
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Dezembro de 2009, 19:54


         Nossa, quantas poesias lindas  amigo Moura !
        Obrigada amiga Helena, estou engatinhando em termo de poesia. Mas sabe amiga, gosto muito de poesia. A arte é maravilhosa e a poesia me faz flutuar.
         Um beijo a todos.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Dezembro de 2009, 23:27
                    

                        Descobri que a vida

É o tempo que a gente tem

Um dia chega a hora da descida

A vida é uma viagem de trem


A cada dia parece que o trem anda mais rápido

Na ânsia das preocupações e incertezas onde tudo é incerto

Esquecemos da única certeza

Esta viagem tem destino certo


Valorize seu tempo

Cuide de quem ama

Não fique desatento

Quando menos se espera, apaga a chama


O tempo é tudo

O tempo é a vida

Viva a Vida

Que logo a viagem termina

E não há como fugir da descida






 Autor: Lauro Daniel
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Dezembro de 2009, 23:40

                         
 
Criança Desconhecida
        Alberto Caeiro               
Criança desconhecida e suja brincando à minha porta,
Não te pergunto se me trazes um recado dos símbolos.
Acho-te graça por nunca te ter visto antes,
E naturalmente se pudesses estar limpa eras outra criança,
Nem aqui vinhas.
Brinca na poeira, brinca!
Aprecio a tua presença só com os olhos.
Vale mais a pena ver uma cousa sempre pela primeira vez que conhecê-la,
Porque conhecer é como nunca ter visto pela primeira vez,
E nunca ter visto pela primeira vez é só ter ouvido contar.

O modo como esta criança está suja é diferente do modo como as outras estão sujas.
Brinca! pegando numa pedra que te cabe na mão,
Sabes que te cabe na mão.
Qual é a filosofia que chega a uma certeza maior?
Nenhuma, e nenhuma pode vir brincar nunca à minha porta. 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 07 de Dezembro de 2009, 10:19
Siegmund
Sabe, amigo, a poesia é um extravasamento de nossa alma. Não é verdade??
Nos versos sempre colocamos um pouquinho de nós, então cada poesia tem um pouco do nosso "DNA espiritual"...
Não importa se gostam ou não, pois tudo é muito pessoal, é o que conseguimos expressar. Como numa pintura... Cada um tem a sua expressão pessoal.
Achei linda!
Um abraço,
Helena

Obrigado pelo carinho. Concordo com você. Na poesia , quando meditada por nós e desejamos enviar a outros amigos, está levando um pouco de nós.

Abraços

Siegmund
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 08 de Dezembro de 2009, 03:15
                 

               Amar você me fez tão bem !
               Mas já faz tanto tempo...

               Meu coração não esqueceu
               De como foi tão bom !

               Juramos amor eterno
               Mas você disse-me adeus!

               Será que ainda lembras
               De mim, de nós dois?

               Será que ainda lembras
               Da nossa história de amor ?

               Acordar ao seu lado
               Dava-me uma fortaleza!

               Mas você logo partiu
               E meu sonho acabou!


               Levaste meu coração contigo
               Deixaste-me na solidão!

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           
                                                                                                                                         
     
               
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 08 de Dezembro de 2009, 09:56
                   MÃE RAINHA

               Mãe maravilhosa, Mãe Rainha
               Mãe tão linda sua e minha
               Mãe de toda geração
            
               Foste e és a mais formosa
               Mulher forte e corajosa
               Santa  és por natureza

                
                Mãe que consola os sem fé
                Mãe tu és a mais pura mulher
                Que o mundo já conheceu

                Mãe ampara a humanidade
                Acaba com toda maldade
                Nos corações dos filhos teus
                
                                 Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 08 de Dezembro de 2009, 10:24

Olá!

Miguel Torga

Mãe:
Que desgraça na vida aconteceu,
Que ficaste insensível e gelada?
Que todo o teu perfil se endureceu
Numa linha severa e desenhada?

Como as estátuas, que são gente nossa
Cansada de palavras e ternura,
Assim tu me pareces no teu leito.
Presença cinzelada em pedra dura,
que não tem coração dentro do peito.

Chamo aos gritos por ti - não me respondes.
Beijo-te as mãos e o rosto - sinto frio.
Ou és outra, ou me enganas, ou te escondes
Por detrás do terror deste vazio.

Mãe:
Abre os olhos ao menos, diz que sim!
Diz que me vês ainda, que me queres.
Que és a eterna mulher entre as mulheres.
Que nem a morte te afastou de mim!


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 08 de Dezembro de 2009, 11:44
Em algum lugar


Eu cantei já
Mas hoje
Estou ausente

Se penso que sinto
Parece que passo
E o passo é lento e vácuo

Do que traz à memória
Por hora em vertigem
Me fogem aos ouvidos

Só sei dos silêncios
Do que eu quis de paz
Hoje assim é

Eu cantei já
Mas hoje
Estou ausente

E da voz sem rastro
Um resto que fica
Principia, quer ser

A palavra que importa
Despida de provas
Composta de si

Talvez aqui
Ou longe
Em algum lugar

Haja um oceano ignorado
Onde o dia arrebente
De tanta poesia

E uma ave possa
Voar em paz:
Efeito das asas

E o amor possa
Vir em paz:
Efeito das almas


Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 08 de Dezembro de 2009, 11:46
A rocha e a flor


Porque tens a dor da minha seiva
correndo no Teu solo,
fluo inteiro até à pele
e me planto no Teu cerne.

Aprendo a rocha e a flor.

Tens a mim,
me compras os sonhos,
por um indício qualquer de fé.

Então, arranja nos Teus braços
esse amor-criança!
Eu que já nada temo,
cumpro o tempo.
Quando ainda o tenho,
meio sem querer.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 08 de Dezembro de 2009, 11:48
No próprio perfume


Da alma que me veste os dias,
qual paixão não seria tua?,
qual vontade não delinearia a tua boca,
ou noite não iria aos pés do lume?

Onde o tempo não existe
e nem se espera,
onde se dispersam dúvidas,
permaneces
a seiva, a estrela, o cume,
e, perene,
teu mais lindo olhar cintila.

Se tudo em teus lábios sabe
o meu desejo,
se tudo em teu solo abre
o meu sorriso,
se os gestos são os que deitam
a rosa no frasco
querendo-a viva e fresca
no próprio perfume.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 08 de Dezembro de 2009, 14:06
               

         Bom dia, luz e paz a todos.
       
     Olá amigo dim-dim, quanta expressividade há nesse poema. Traduz todo amor de um filho por sua mãe querida. Mãe é só uma em cada existência e perdê-la é perder um precioso tesouro.
       

         
     Olá amigo Siegmund , amei seus poemas , e esse "A rocha e a flor" achei maravilhoso.

 Um abraço a todos !   
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 08 de Dezembro de 2009, 15:12

Olá lucineide.c!

Sri Ramakrishna

Assim falando, o Mestre entoou uma canção com voz doce,
suplicando à Mãe Divina, que concedesse
Sua graça aos sofredores:
.
Ó Mãe! Não tenho ninguém para culpar
Ó! Afundo-me no poço que estas próprias mãos cavaram.
Com as seis paixões como enxada.
Fiz um buraco na terra sagrada do mundo.
E agora a água negra da morte jorra fortemente!
Como posso salvar-me, Ó Redentora minha!
Certamente fui meu próprio inimigo;
Como posso agora desviar esta água negra da morte?
Olha, as águas já cobrem meu peito!
Como posso me salvar? Ó Mãe, salva-me!
Tu és meu único Refúgio, como Teu olhar protetor
Leva-me até a outra praia do mundo.

O Mestre cantou novamente:

Que febre delirante é esta que estou sofrendo
Ó Mãe, Tua graça é minha única cura.
O falso orgulho é a febre que tortura minha forma arruinada:
“Eu” e “meu” são o meu grito. Ó, que ilusão terrível!
Minha sede insaciável por riqueza e amigos não acaba nunca;
Como, então, vou sustentar minha vida?
Falar sobre coisas irreais, este é meu lastimável delírio,
E eu me delicio nele sempre, Ó Doador de toda boa sorte!
Meus olhos que parecem adormecidos, estão fechados, meu estômago está cheio
Com os ínfimos vermes da crueldade
Ó! Vagueio por aí absorto em façanhas sem significado
Até por Teu santo nome não tenho gosto. Ó Mãe!
Duvido que jamais fique curado.

O Mestre disse: “ ‘Até por Teu santo nome não tenho gosto.’ Um doente com tifo tem pouca
chance de se recuperar se não comer, mas sua vida tem esperança se comer pelo menos um pouco. É
por isso que se deve cultivar o gosto pelo nome de Deus. Qualquer nome é bom - Durga, Krishna ou
Shiva. Se pelo cantar seu nome, o apego de Deus cresce a cada dia e a alegria enche a alma, uma pessoa
nada tem a temer. O delírio certamente desaparecerá e a graça de Deus certamente descerá.


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 09 de Dezembro de 2009, 10:05
                  

                         O Caminho da Vida

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódio... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)
Charles Chaplin
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 09 de Dezembro de 2009, 10:13


                       

EI, VOCÊ!!!

Ei, você !!! Sorria...
Mas não se esconda atrás desse sorriso....
Mostre aquilo que você é, sem medo...
Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu...
Viva! Tente!
A vida não passa de uma tentativa.
Ei, ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.
Não feche os olhos para a sujeira do mundo... não ignore a fome !
Procure o que há de bom em tudo e em todos.
Não faça dos defeitos uma distância, e sim, uma aproximação..
Aceite a vida, as pessoas.. Faça delas a sua razão de viver... Entenda !
Entenda as pessoas que pensam diferente de você (não as reprove).
Ei, olhe...
Olhe a sua volta quantos amigos....
Você já tornou alguém feliz hoje, Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?
Ei, não corra.
Para que tanta pressa?
Corra apenas para dentro de você..
Sonhe !
Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga.
Acredite !
Espere !
Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.
Chore, lute !!!
Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.
Ei, ouça...
Escute o que as outras pessoas têm a dizer...É importante !!!
Suba... Faça dos obstáculos, degraus para aquilo que você acha supremo.
Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.
Ei, descubra !!!
Descubra aquilo que há de bom dentro de você.
Procure acima de tudo ser gente.. Eu também vou tentar.
Ei, você...
Não vá embora.
Eu preciso dizer-lhe que...
Te adoro, simplesmente porque você existe !!!

Charles Chaplin

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 10 de Dezembro de 2009, 18:20

                         É Natal

              É nata, é natal  chegou Jesus
              Trazendo consigo muita luz!
              Abra a porta do seu coração
              E abrace forte o seu irmão.


              É natal, é natal Cristo nasceu
              Uma linda Estrela apareceu !
              Trazendo paz para a humanidade                                 
              Veio praticar o amor e a fraternidade.
                                                 


              É natal, é natal de Cristo Jesus
              O mundo conheceu a verdeira Luz !
              Que veio nos ensinar que amar
              É divino para o que sabe perdoar.
   


              É natal , é natal vamos dar as mãos
              É tempo de confraternização !
              Esse ano viva um natal de verdade
              Praticando o amor e a caridade.
             

             
              É natal, distribua amor e carinho
              Para quem atravessar teu caminho !
              Vê no mendigo um irmão
              É natal , tempo de reflexão.
             

                             Lucineide
             

             
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 11 de Dezembro de 2009, 18:05

Olá!

" Eugénio de Andrade "

Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 12 de Dezembro de 2009, 13:07
               Fantasma das ruas
            
            Olhe para mim amigo
            Veja o meu sofrimento
            A rua é o meu abrigo
           Como e durmo ao relento


          Nem sempre vivi nessa vida
          Não usava roupas rasgadas
          Nem provava dessa comida
          Não andava de mãos estiradas


         Sou idoso e vivo doente
         Hoje clamo compaixão
         Tenho até alguns parentes
         Sou velho não me querem não


        Sou um fantasma das ruas
        Muitos sentem medo de mim
        Vivo das migalhas suas
        A vida vai passando assim


         Não me apedreje amigo
         De ti quero um pedaço de pão
         Sou apenas um mendigo
         No meu peito bate um coração


        A saudade doi no meu peito
        Penso numa vida do pasado
        Não me maltrate desse jeito
        Veja que estou ao seu lado.
        
        

                         Lucineide
                 Missão Velha  Ceará 12/12/09
        
        
        
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Siegmund Beulke em 12 de Dezembro de 2009, 17:53
Olá a todos..

"Cada alma é pássaro voando com as asas do pensamento"

Não se demorem nossos passos no passado e não se limitem os quereres de mundança. Seja certo o nosso vôo, constante o nosso compasso, graciosa a nossa dança.
 Firmes, os nossos propósitos;
flexíveis, as nossas razões.
O tempo já vai tão apressado, e é preciso transformá-lo em ar-respirar.
Como se respira em flor. Confiar.
Nesse amor sempre além do entendimento e dos limites (...alguém até diria: do bom senso!) Amar.
Como se "ama até o que não se vê..."

 (Célia de Lima)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 13 de Dezembro de 2009, 14:10

Olá amiga lucineid.c!

António Gedeão
Dor de Alma

Meu pratinho de arroz doce
polvilhado de canela;
Era bom mas acabou-se
desde que a vida me trouxe
outros cuidados com ela.

Eu, infante, não sabia
as mágoas que a vida tem.
Ingenuamente sorria,
me aninhava e adormecia
no colo da minha mãe.

Soube depois que há no mundo
umas tantas criaturas
que vivem num charco imundo
arrancando arroz do fundo
de pestilentas planuras.

Um sol de arestas pastosas
cobre-os de cinza e de azebre
à flor das águas lodosas,
eclodindo em capciosas
intermitências de febre.

Já não tenho o teu engodo,
Ó mãe, nem desejo tê-lo.
Prefiro o charco e o lodo.
Quero o sofrimento todo,
Quero senti-lo, e vence-lo.


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 14 de Dezembro de 2009, 02:19
                       

             
O Caminho das Estrelas

Quem somos nós?
Seríamos força ou fragilidade?
Sei que somos individualidade,
sei que vivemos solidão,
mas não desejamos solidão.
Pelo bem ou pelo mal,
vivemos uns pelos outros.
Assim, seja o que formos,
cada um de nós haverá
de ser parte integrante de um todo.
Na harmonização
das relações individuais,
nesta coletividade está o desafio.
Na utópica promessa
ou realidade futura,
ou mera esperança
da congregação
e manter a individualidade.
E todos serão um,
mas cada um haverá de ser um.
Talvez exista luz oculta,
pois que ainda
somos cegos aos seus raios.
Talvez este lume esteja
mais próximo que imaginamos.
Talvez na trilha do coração.
E o coração está no corpo,
mas vive pela alma,
por isto vê por percepções.
Nas descobertas da mente
e esta sorri  por realizar
o que antes apenas imaginava.
E nesse gozo do espírito,
aquele que um dia quis
apenas ser águia
fica feliz em ser parte pomba também,
pois reúne força e mansidão.
E esta parte pomba se diverte
por ver-se a voar como
a parte que é águia.
Nestes símbolos vê a águia
como o arrojo dos pensamentos,
a pomba com a suavidade
dos sentimentos.
E neste instante,
a ilusão invade a realidade
e nem águia, nem pomba,
um homem que ganha asas,
que muta-se em anjo de luz
a caminho das estrelas.

Gilberto Brandão Marcon
29/08/2009
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 14 de Dezembro de 2009, 02:21

              NOSSA SENHORA

Cubra-me com seu manto de amor
Guarda-me na paz desse olhar
Cura-me as feridas e a dor
Me faz suportar Que as pedras do
Meu caminho meus pés suportem pisar
Mesmo ferido de espinhos          
Me ajude a passar.                            
Se ficaram mágoas em mim
Mãe tira do meu coração
E aqueles que eu fiz sofrer
Peço perdão.
Se eu curvar meu corpo na dor
me alivia o peso da cruz
Interceda por mim minha mãe
Junto à Jesus.
Nossa Senhora
Me dê a mão cuida do meu coração
Da minha vida, do meu destino
Do meu caminho, cuida de mim.
Sempre que o meu pranto rolar
Ponha sobre mim suas mãos
Aumenta minha fé e acalma
O meu coração.
Grande é a procissão a pedir
A misericórdia, o perdão
A cura do corpo e p'ra alma
A salvação.
Pobres pecadores
oh, mãe
Tão necessitados de vós
Santa mãe de Deus tem piedade de nós.
De joelhos aos vossos pés
Estendei a nós vossas mãos
Rogai por todos nós, vossos filhos
Meus irmãos.

     Roberto Carlos
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 14 de Dezembro de 2009, 02:27
   

                      Pegadas na Areia
 

Uma noite eu tive um sonho...

Sonhei que estava andando na praia com o Senhor,
E através do Céu, passavam cenas de minha vida.

Para cada cena que passava, percebi pegadas na areia;
Uma era minha e a outra do Senhor.

Quando a última cena de minha vida passou diante de nós,
olhei para as pegadas na areia,

Notei que muitas vezes no caminho da minha vida
havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis
da minha vida.

Isso aborreceu-me deveras e perguntei então ao Senhor:

- Senhor, Tu me disseste que,
uma vez que eu resolvi Te seguir,
Tu andarias sempre comigo, todo o caminho,


- Mas notei que nos momentos das maiores atribulações do meu viver havia na areia dos caminhos da vida, apenas um par de pegadas.


- Não compreendo...
Porque nas horas em que eu mais necessitava Tu me deixastes?

O Senhor respondeu :


- Meu precioso filho, Eu te amo e jamais te deixaria nas horas da tua prova e do teu sofrimento.

Quando vistes na areia apenas um par de pegadas,
foi exatamente aí que

EU TE CARREGUEI EM MEUS BRAÇOS!

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 15 de Dezembro de 2009, 10:07
         Paulo Coelho : Carta ao Coração:


Meu Coração,

Eu jamais te condenarei, te criticarei,
ou terei vergonha de tuas palavras.
Sei que és uma criança querida de Deus,
e Ele te guarda no meio de uma luz
radiante e amorosa.


Estou do teu lado,
sempre pedirei bênçãos em minhas orações,
sempre pedirei para que tu encontres
a ajuda e apoio de que necessitas.
Confio no teu amor, meu coração.

Confio que irás dividir amor
com quem merece ou necessita.
Que meu caminho seja o teu caminho,
e que caminhemos juntos em direção à Deus.


E te peço: Confia em mim.
Saiba que te amo,
e que procuro dar-te a liberdade necessária
para que continues batendo
com alegria em meu peito.


Farei tudo que estiver ao meu alcance
para que jamais te sintas incomodado
com a minha presença à tua volta.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 16 de Dezembro de 2009, 09:51
               

                  Eu aprendi...

Que ter uma criança adormecida nos braços é um dos momentos mais pacíficos do mundo;
Que ser gentil é mais importante do que estar certo;
Que nunca se deve negar um presente a uma criança;
Que eu sempre posso fazer uma prece por alguém quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;
Que não importa quanta seriedade a vida exija de você, cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;
Que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar e um coração para nos entender;
Que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas para mim quando me tornei adulto;
Que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;
Que dinheiro não compra "classe";
Que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;
Que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa que deseja ser apreciada, compreendida e amada;
Que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa?
Que ignorar os fatos não os altera;
Que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;
Que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;
Que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa é me cercar de gente mais inteligente do que eu;
Que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;
Que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;
Que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;
Que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu. Que quando o ancoradouro se torna amargo à felicidade vai aportar em outro lugar;
Que devemos sempre ter palavras doces e gentis pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;
Que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;
Que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;
Que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorrem quando você esta a escalando;
Que só se deve dar conselho em duas ocasiões: quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;
Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

(William Shakespeare)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 18 de Dezembro de 2009, 22:37

Olá!
Rare Flamenco Guitar Video: Carlos Montoya - Farruca
http://www.youtube.com/watch?v=cv2Fyjk0GGM (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWN2MkZ5amswR0dN)
----------------------

" Sophia de Mello Breyner Andresen "

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 19 de Dezembro de 2009, 12:35
           
           Levanta todos os dias e agradeça a Deus.
           A vida não foi feita para vivermos chorando...
           Viva como se fosse o último dia de tua vida.
           Trabalha com ânimo, coragem e muito otimismo.
           Cresça e contribua para o crescimento dos outros.
           Ama a vida mesmo nos momentos  mais críticos.
           Estenda tua mão aos que te pedem ajuda.
           Peça ajuda quando não se sentires seguro.
           Acredita no amor de Deus por todos nós.
           Seja alegre e dê alegria aos que choram.
           Solta  com alegria a criança que há dentro de ti !
           Olha o velhinho e luta para que chegues a idade dele.
           Põe teu coração em cada obra tua.
           Ouve a voz de Deus e segue fazendo o bem !

                  Lucineide
   
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Dezembro de 2009, 04:58


                 
Se Eu Pudesse
Fernando Pessoa
( Alberto Caeiro )

Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe uma paladar,
Seria mais feliz um momento ...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva ...

O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ...
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Dezembro de 2009, 08:33

                             Saudades

                    Hoje senti saudade de você
                    Senti saudade do teu olhar
                    Preciso mesmo compreender
                    Deus, me ajude a aceitar !


                   Meu coração está chorando
                   Minha alma está sofrendo
                   Meus olhos te procurando
                   E assim amor, vou vivendo.

                 
                  Sinto tua  doce presença aqui
                  Mas que pena não consigo te ver !
                  Peço que Jesus cuide bem de ti
                  Vou lembrar sempre de você.


                 Quantas palavras mumuradas !
                 Minhas mãos entre as suas
                 Nossas músicas tocadas
                 É difícil escutá-las nas ruas.
                                                                 


                 O tempo passa tristemente
                 Este sorriso não é o meu !
                 Tudo mudou completamente
                 A vida no tempo se perdeu .




                 Amor, sinto muita saudade
                 Acho que não vou suportar
                 Você foi minha felicidade
                 E pra sempre irei te amar.


               Fecho os olhos e tento dormir
               Quero mesmo é contigo sonhar
               E novamente dos teus lábios ouvir
               Nosso amor nem a morte vencerá !
             
                 
                 
                    Lucineide
         
                       
                   Missã Velha, Ceará
                 
           
                       
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Dezembro de 2009, 16:44
                
                           M
                         E   O    
                      M        S
                       A      É
                            N
                A                       A
             T                                   T
         A      
                         M        M                  A  
       L                                 
                               E                           L
                      M
      D         A                   M                     D
           M                                  
      E                                  O                 E
                                               S 
         L                                                J  
             U                                       E
                   Z                          S  
                          S         U
                                  
                                              
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Dezembro de 2009, 20:45
                         Encontrei Jesus


                Senhor Jesus quanto tempo andei
                Por diferentes lugares passei
                Sorri, sonhei, chorei mas não desisti
                De te encontrar agora consegui


               Meu Mestre e verdadeiro amigo
               É bem melhor caminhar contigo
               A vida parece bem mais colorida
              Tu sabes curar qualquer ferida


              Por muito tempo caminhei sozinho
             Com medo parei no meio do caminho
             Pousou você no meu ombro a sua mão
             Olhei para ti e abri meu coração


             Meu coração sofrido te reconheceu
             E a luz na minha vida logo apareceu
             Hoje não quero mais me separar de Ti
             Não me abandones quando eu partir

              
                Lucineide
             Missão Velha  Ceará,20/12/09
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 23 de Dezembro de 2009, 18:26
          

              

                        
              Não chores assim

     Sinto-me tão triste minha querida
     Por favor não chores tanto assim
     Se já foi difícil nossa despedida
     Imagine vê-la chorando por mim !


     Tudo tem seu começo,meio e fim
     Conosco não aconteceu diferente
     Não posso vê-la chorando assim
     Só a nossa história ficará pra sempre
    


    Quero vê-la nos meus sonhos sorridente,
    No meio das flores em algum jardim
    Feliz  como sempre e livre completamente
    Viva bem a vida e não chores tanto assim



                             Lucineide
  
    
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 24 de Dezembro de 2009, 11:55

        
                 Estrelinha de Belém

      Estrelinha de Belém
      Vens a nós anunciar
      Que nasceu um grande Rei
      Vamos todos festejar


                    É Natal nos corações
                    De quem ama seu irmão
                    De quem sabe ajudar
                    De quem divide o pão

    
     Numa noite de Natal
     Tu brilhaste em Belém
     Peço a ti minha Estrelinha
     Brilha, brilha em mim também


                  Estrelinha de Belém
                  Que haja mais paz na terra
                  Brilha em todos os corações
                  Que não mais exista a guerra


     Brilha também Estrelinha
     Nos hospitais e nas prisões
     Nos orfanatos e abrigos
     Brilha em todas as regiões

  
                 Estrelinha de Belém
                 Tens uma divina luz
                 Trouxeste linda mensagem
                 O nascimento de Jesus
      

                     Lucineide
              Missão Velha Ceará, 24/12/09
    
      
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 27 de Dezembro de 2009, 20:16
  "É preciso não esquecer nada:
nem a torneira aberta nem o fogo aceso,
nem o sorriso para os infelizes
nem a oração de cada instante.

É preciso não esquecer de ver a nova borboleta
nem o céu de sempre.

O que é preciso é esquecer o nosso rosto,
o nosso nome, o som da nossa voz, o ritmo do nosso pulso.

O que é preciso esquecer é o dia carregado de atos,
a idéia de recompensa e de glória.

O que é preciso é ser como se já não fôssemos,
vigiados pelos próprios olhos
severos conosco, pois o resto não nos pertence."

Cecília Meireles
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 28 de Dezembro de 2009, 03:18
                

               Anjo guardião

      Meu amigo ,meu companheiro
      Vives comigo o dia inteiro
      Consola-me quando estou triste
      Não  o vejo , mas sei que existes

    Tens por mim um certo carinho
    Contigo não me sinto sozinho
    Obrigado meu bom companheiro
    Por seres um amigo verdadeiro

    Meu anjo ,meu mentor
    Um enviado do Senhor
    Meu anjo guardião
    Moras no meu coração



          Lucineide
    
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 30 de Dezembro de 2009, 06:24
 

              Quando você nasceu

          No dia em que você nasceu
          a felicidade sorriu para mim.
          Um raio de sol apareceu
          e iluminou o meu jardim.

          Pedi a Deus para você chegar
          e você veio linda e serena.
          Havia paz no seu olhar
          apesar de tão frágil e pequena.


          Fiz festa no meu coração
          no momento em que te vi .
          Foi com muita emoção
          que ao Senhor agradeci.


         Ah, como havia pureza
         naquele formoso rostinho!
         Ah, como havia beleza
         naquele doce anjinho!

        
        
         Seu papai para ti cantou
         uma maravilhosa canção.
         Vi também que ele chorou    
         num momento de emoção.


          
        Hoje já és bem crescida
        mas ainda há em ti doçura.
        Por todos nós és querida
        minha flor de formosura.


      Pedimos sempre a Maria
      para te proteger meu bem.
      Que Cristo seja tua companhia
      e te dê muita luz também.
      
      
               Lucineide
           Missão Velha , 30/12/09
      
      
          

          
          
          
          
          
          
          
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 30 de Dezembro de 2009, 19:04
               
                       
                    Aquela casinha

             Ai que saudade que tenho
             de quando eu era criança
             morando na humilde casinha
             bem pertinho da pracinha.



             Aquele foi um tempo feliz
             dormíamos todos juntos
             naquela casinha amarela
             tão pequenina e tão singela.

 
         

           No quital dessa casinha
           havia um jardim com roseiras
           onde mamãe com jeitinho
           cuidava com muito carinho.
           
           

           Éramos uma grande família
           pai , mãe e mais oito filhos
           vivendo naquela casinha
           bem pertino da pracinha.

         
          Lembro dos meus amigos
          na calçada lá de casa
          ou correndo na pracinha
          bem de frente da casinha.


          Ah, como tenho saudade
         da rua em que eu morava
         do lugar onde nasci e cresci
         e por muito tempo vivi !
         




         
         
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Janeiro de 2010, 03:18

                   
                     
A perfeição

             Clarice Lispector

O que me tranqüiliza
é que tudo o que existe,
existe com uma precisão absoluta.

O que for do tamanho de uma cabeça de alfinete
não transborda nem uma fração de milímetro
além do tamanho de uma cabeça de alfinete.

Tudo o que existe é de uma grande exatidão.
Pena é que a maior parte do que existe
com essa exatidão
nos é tecnicamente invisível.

O bom é que a verdade chega a nós
como um sentido secreto das coisas.

Nós terminamos adivinhando, confusos,
a perfeição.










 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Janeiro de 2010, 03:25


         Milagre para mim, é ver a chuva molhar
os campos e reacender aquele cheiro
bom de terra molhada,
cheiro de banho de natureza,
que faz brotar sementes até os sonhos...
 
Milagre é olhar o céu e ver aquele mundão
de estrelas, ali, tudo juntinho
sem competir, sem se esbarrar
e sem nenhuma empatar o brilho da outra...
 
Milagre é essa diversidade de flores que
Deus planta pra aqui e pra acolá, só para
colorir o caminho da gente
assim como quem não quer nada
mas querendo nos ver felizes...
 
Milagre é tudo que o homem inventou
com a inspiração que Deus deu,
telefone, luz elétrica, rádio, TV, cinema, etc.
Eu não sei como isso funciona
e nem quero aprender, mas que é milagre, É...
 
Milagre é o que a genética faz:
De uma coisa pequetitinha de nada,
cria um embrião que vira pessoa, e que Deus aprova,
porque a alma é Ele que coloca....
 
Milagre para mim, é esse mundão sem porteira,
sem eira, sem ter um canto para o vento
fazer a curva sem ter começo delimitado e nem fim...
 
Milagre é quando olho para meus filhos
e vejo traços físicos meus, quando adentro suas almas
vejo traços de anjos, aí eu agradeço a Deus
infinitas vezes, por esse milagre...
 
Milagre é a inocência das crianças que falam
na cara da gente o que pensam.
Pequeno Buda de 6 anos, falou que Deus
é bom porque faz nuvens com forma
de bichinhos fofos....
 
Milagre é acordar de manhã, abrir a janela
e ver o amanhecer lindo que Deus coloriu,
cada dia de um jeito, faz tudo com capricho
e carinho. Ah, acordar já é milagre, e dos maiores...
 
Milagre é quando Deus esquece de dar um irmão pra gente,
ai Ele acode e dá o irmão com o nome de amigo
esse é um dos milagres que eu adoro receber....
 
Milagre é quando alguém que amamos,
sem querer, despedaça o nosso coração
em um fantastilhão de pedaços, e a gente pensa que vai morrer.
Ai aparece alguém com uma cola mágica e conserta
 
Milagre é ser um doador de órgãos,
pois quando Deus chama para voltar para casa,
só chama o espírito, e esse chega perfeito,
se do corpo ficar algo é para aperfeiçoar uma outra vida...
 
Milagre é a natureza que a neve mata
ou o fogo destrói, ai nasce tudo de novo sem se importar
se vai ser destruída novamente, acho esse milagre lindo!
 
Milagre é quando vejo pessoas ajudando
as vítimas da fome, do frio, do desabrigo e do desamor
tem gente que chama isso de solidariedade,
eu chamo de milagre...
 
Milagre, é essa tal de internet que fez minha mensagem
chegar até você que as vezes não conheço o rosto,
o nome, e nem sei dos sonhos...
 
Agora, se te fiz feliz, ganhei o dia e o aval de Deus!
 
Lady Foppa
 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 04 de Janeiro de 2010, 13:55

Olá lucineide.c, bom dia amiga!


"Luís de Camões "

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
muda-se o ser, muda-se a confiança;
todo o Mundo é composto de mudança,
tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
diferentes em tudo da esperança;
do mal ficam as mágoas na lembrança,
e do bem (se algum houve), as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
que já coberto foi de neve fria,
e, enfim, converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
outra mudança faz de mor espanto,
que não se muda já como soía.


Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Janeiro de 2010, 19:54
     
     Olá amigo dim-dim, que bom que o tempo muda , que o ser humano muda e que tudo muda.Nem que seja como tartaruga,mas muda.Quando há mudanças benéficas só temos é que festejar.E toda mudança meu amigo ,vem para que aprendamos a conviver com as diferentes situações.
Um abraço e feliz Ano Novo!!!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: awa em 05 de Janeiro de 2010, 00:46
Olá amigos Poetas!

Esse espaço é mesmo muito belo!!!!

Um olhar no infinito
Antonio Wilton de Almeida – 13/08/07



Busco com o olhar sem ter que caminhar
Querendo alcançar o que não sei e onde está.
Talvez não encontre lá e neste lugar;
A Jóia escondida razão da minha ida pro lado de lá.

   Oh Jóia da minh’alma outrora trespassada
   Por lágrimas ingratas e raios vociferantes
   Dai, oh Jóia rara ao viajor errante;
   O brilho cintilante luz dos navegantes.

A lágrima que derrama no peito em chama
Carrega a dor impressa em brasa, clama;
Socorre o coração que aos gritos chama.

   E embora as tristes notas que do tempo torna
   Derramem no caminho pingos de amargura   
   Sinto a Tua mão a me amparar com ternura.


Um grande abraço.

AWA

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: awa em 05 de Janeiro de 2010, 00:53
Olá Queridos Amigos!

Vai mais uma para enriquecer nosso espaço... assim espero!?

 Cumbuca de letras
Antonio Wilton de Almeida – 01/09/2007


Às vezes tento e não consigo
Pois quando me vejo, minto...
Menos para mim, pois sinto;
O pensamento sair cozido.

   Da cumbuca oca grita
   E, saltitando letras tantas...
   Palavras que o olhar grifa
   E a goela tantas vezes conta.

Ah pensamento! Se o tempo fosse
Ligeiro como tua faísca
Quem sabe algum dia pudesse
Calar-te dentro da cumbuca.

   Mas o teu tempo não espera
   E mais ligeiro que o piscar
   Tudo tende a criticar
   Pois tens a língua a divulgar.

Quando me vejo já estais a labutar
Na imensa caldeira os grãos a fervilhar
E a felina fonadora a esperar
Com alegria a maldade espalhar.

   Mas teu momento chegará
   Pois o tormento da dor há de te calar
   E o teu tempo há de pausar
   Para a paz em fim eu conquistar.

Um grande abraço.

Muita Paz

AWA
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 05 de Janeiro de 2010, 18:32


   Boa tarde amigo AWA, que bom vê-lo mais uma vez aqui. Concordo contigo quando dizes que esse espaço é belo. A arte de fazer poesia é muito gostosa mesmo! E apreciar o pensamento poético é mais maravilhoso ainda. Essa sua poesia "cumbuca de letras" é muito interessante mesmo,adorei! Um abraço !
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 05 de Janeiro de 2010, 19:26
                        Viver

      Viver é acordar de manhã,
      ouvir os cantos dos pássaros,
      abrir a janela devagarinho
      e permitir que o lindo sol
      beije sua pele levemente.
      Viver é andar descalço na relva,
      sentir as gotas de orvalho
      limpando e perfumando seus pés.
      Viver é apreciar a beleza da natureza,
      respeitando tudo que nela existe.
      Viver é de longe apreciar o sol
      beijando o mar suavemente,
      numa linda tarde de verão.
      Viver é sorrir com simplicidade,
      apertar com humildade a mão do irmão
      e sentir amor e paz no coração.


                Lucineide
    Missão Velha, 05/01/2010
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: awa em 05 de Janeiro de 2010, 21:12
Olá Querida Amiga Lucineide!

Obrigado! Realmente viver é tudo isso e muito mais, muito linda a sua poesia! E para você vai uma de Auta de Souza.

NOITES AMADAS
Poesia de Auta de Souza – O Horto – Macaíba - 08/1898





Ó noites claras de lua cheia!
Em vosso seio, noites chorosas,
Minh’alma canta como a sereia,
Vive cantando num mar de rosas;

                  
Noites queridas que Deus prateia                  
Com a luz dos sonhos das nebulosas,               
Ó noites claras de lua cheia,                  
Como eu vos amo, noites formosas!

               
Vós, sois um rio de luz sagrada                  
Onde, sonhando, passa embalada                  
Minha esperança, de mágoas nua...
                     
               
Ó noites claras de lua plena                  
Que encheis a terra de paz serena                  
Como eu vos amo, noites de lua!
                     
   
Um Grande Abraço! Muita Paz!

AWA
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Janeiro de 2010, 10:41
     


  Bom dia , que Jesus nos abençoe nesta linda manhã.Adoro essa  linda poesia de Thiago de Mello e gostaria de enviá-la a todos que aprecia a poesia.

     

Os Estatutos do Homem

Thiago de Mello


Artigo I
Fica decretado que agora vale a verdade.
agora vale a vida,
e de mãos dadas,
marcharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II
Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de domingo.

Artigo III
Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV
Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu.

Parágrafo único:
O homem, confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Artigo V
Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.

Artigo VI
Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.

Artigo VII
Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.

Artigo VIII
Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que dá à planta o milagre da flor.

Artigo IX
Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha
sempre o quente sabor da ternura.

Artigo X
Fica permitido a qualquer pessoa,
qualquer hora da vida,
uso do traje branco.

Artigo XI
Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo,
muito mais belo que a estrela da manhã.

Artigo XII
Decreta-se que nada será obrigado
nem proibido,
tudo será permitido,
inclusive brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begônia na lapela.

Parágrafo único:
Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.

Artigo XIII
Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Artigo Final.
Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.


Santiago do Chile, abril de 1964
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 11 de Janeiro de 2010, 00:38


            Viver  (Mário Quintana)

Quem nunca quis morrer
Não sabe o que é viver
Não sabe que viver é abrir uma janela
E pássaros pássaros sairão por ela
E hipocampos fosforescentes
Medusas translúcidas
Radiadas
Estrelas-do-mar... Ah,
Viver é sair de repente
Do fundo do mar
E voar...
e voar...
cada vez para mais alto
Como depois de se morrer!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 12 de Janeiro de 2010, 20:35

            Lembrei do nosso querido Patativa do Assaré e quero deixar aqui uma poesia desse maravilhoso poeta que tanto encantou o Nordeste com suas ricas poesias.


  Antônio Gonçalves da Silva
(Patativa do Assaré)
 

Aos Poetas Clássicos
 

     Poetas niversitário,
     Poetas de Cademia,
     De rico vocabularo
     Cheio de mitologia;
     Se a gente canta o que pensa,
     Eu quero pedir licença,
     Pois mesmo sem português
     Neste livrinho apresento
     O prazê e o sofrimento
     De um poeta camponês.
 

     Eu nasci aqui no mato,
     Vivi sempre a trabaiá,
     Neste meu pobre recato,
     Eu não pude estudá.
     No verdô de minha idade,
     Só tive a felicidade
     De dá um pequeno insaio
     In dois livro do iscritô,
     O famoso professô
     Filisberto de Carvaio.
 

     No premêro livro havia
     Belas figuras na capa,
     E no começo se lia:
     A pá — O dedo do Papa,
     Papa, pia, dedo, dado,
     Pua, o pote de melado,
     Dá-me o dado, a fera é má
     E tantas coisa bonita,
     Qui o meu coração parpita
     Quando eu pego a rescordá.
 

     Foi os livro de valô
     Mais maió que vi no mundo,
     Apenas daquele autô
     Li o premêro e o segundo;
     Mas, porém, esta leitura,
     Me tirô da treva escura,
     Mostrando o caminho certo,
     Bastante me protegeu;
     Eu juro que Jesus deu
     Sarvação a Filisberto.
 

     Depois que os dois livro eu li,
     Fiquei me sintindo bem,
     E ôtras coisinha aprendi
     Sem tê lição de ninguém.
     Na minha pobre linguage,
     A minha lira servage
     Canto o que minha arma sente
     E o meu coração incerra,
     As coisa de minha terra
     E a vida de minha gente.
 

     Poeta niversitaro,
     Poeta de cademia,
     De rico vocabularo
     Cheio de mitologia,
     Tarvez este meu livrinho
     Não vá recebê carinho,
     Nem lugio e nem istima,
     Mas garanto sê fié
     E não istruí papé
     Com poesia sem rima.
 

     Cheio de rima e sintindo
     Quero iscrevê meu volume,
     Pra não ficá parecido
     Com a fulô sem perfume;
     A poesia sem rima,
     Bastante me disanima
     E alegria não me dá;
     Não tem sabô a leitura,
     Parece uma noite iscura
     Sem istrela e sem luá.
 

     Se um dotô me perguntá
     Se o verso sem rima presta,
     Calado eu não vou ficá,
     A minha resposta é esta:
     — Sem a rima, a poesia
     Perde arguma simpatia
     E uma parte do primô;
     Não merece munta parma,
     É como o corpo sem arma
     E o coração sem amô.
 

     Meu caro amigo poeta,
     Qui faz poesia branca,
     Não me chame de pateta
     Por esta opinião franca.
     Nasci entre a natureza,
     Sempre adorando as beleza
     Das obra do Criadô,
     Uvindo o vento na serva
     E vendo no campo a reva
     Pintadinha de fulô.
 

     Sou um caboco rocêro,
     Sem letra e sem istrução;
     O meu verso tem o chêro
     Da poêra do sertão;
     Vivo nesta solidade
     Bem destante da cidade
     Onde a ciença guverna.
     Tudo meu é naturá,
     Não sou capaz de gostá
     Da poesia moderna.
 

     Dêste jeito Deus me quis
     E assim eu me sinto bem;
     Me considero feliz
     Sem nunca invejá quem tem
     Profundo conhecimento.
     Ou ligêro como o vento
     Ou divagá como a lêsma,
     Tudo sofre a mesma prova,
     Vai batê na fria cova;
     Esta vida é sempre a mesma.
 
    Patativa do Assaré
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 16 de Janeiro de 2010, 12:07
              
                Meu pai

   Olhando-te meu pai querido
   Meu coração fica apertadinho
   Sei que és um homem sofrido
   E que não tiveste muito carinho
   Seu pai foi um homem ausente
   A família toda foi muito carente
   Mas sua mãe sempre religiosa
   Educou os filhos com sabedoria
   Trabalhava duro foi mulher corajosa
   Confiava os filhos  a Virgem Maria.


 
  Lembro-me com muita saudade
  A tardezinha eu te esperando
  Meu peito ficava cheio de felicidade
  Quando meus olhos iam te avistando
  Correndo eu ia te encontrar
  Pés descalços, cabelos a voar
  Como era bom meu papaizinho
  Quando você me pegava
  Beijando-me com carinho
  E nos teus braços me apertava !

 

            
  Papai  teu cabelo era pretinho
  E os teus olhos eram muito iluminados
  Hoje teu cabelo está branquinho
  E teus olhos estão cansados
  Tuas mãos jovens mas bem calejadas
  Do trabalho duro que você fazia
  Agora estão muito enrugadas
  Já não me fazem nenhum carinho
  Mas me sinto feliz com a tua companhia
  Aceite um abraço e um doce beijinho!
 


 
 
            Lucineide


Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 19 de Janeiro de 2010, 19:58



                  RECORDO AINDA

Recordo ainda... e nada mais me importa...
Aqueles dias de uma luz tão mansa
Que me deixavam, sempre, de lembrança,
Algum brinquedo novo à minha porta...

Mas veio um vento de Desesperança
Soprando cinzas pela noite morta!
E eu pendurei na galharia torta
Todos os meus brinquedos de criança...

Estrada afora após segui... Mas, aí,
Embora idade e senso eu aparente
Não vos iludais o velho que aqui vai:

Eu quero os meus brinquedos novamente!
Sou um pobre menino... acreditai!...
Que envelheceu, um dia, de repente!...

Mario Quintana
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Janeiro de 2010, 10:53



                       

                    Amor de mãe

      Como é maravilhoso ver o amor de mão agindo!
      É um botão de rosa que de manhã vai se abrindo.

     

     Dormir no colo de mãe é sentir-se um passarinho,
     Sonhar com as estrelas sem sair do seu ninho.


     No coração de mãe cabe todo amor do mundo,
     Parece que nele há um oceano profundo.


    Falar de mãe é estar numa maior sintonia,
   Com a mais linda mãe, que é a Virgem Maria.



               Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Janeiro de 2010, 22:10


                   
                   Você se foi

       Hoje estou tão triste minha vida escureceu,
       Você se foi e me deixou tão só aqui.
       Antes tudo era tão bonito como um sonho
       E se acabou quando você partiu sem me avisar.
       Agora choro a sua ausência  ,sinto saudades
       Do toque de suas mãos nas minhas.
       Seu beijo quente tornou-se frio ,é tão difícil
       Acordar e não te ver sorrindo .
       Peço a Deus para sonhar contigo meu amor
       Quero entender qual a razão que você me deixou.
       Nossa casa hoje está vazia já não sei o que fazer
       Para alegrar meus dias  sem você.
       Me deste a lua e as estrelas e agora tudo
       Já não me interessa como antes.
       Ando sozinha e tão perdida preciso tanto
       Do brilho do sol em meu caminho.
       
                           Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 23 de Janeiro de 2010, 15:20
Lucineide querida, passei por aqui para lhe deixar um beijo e um abraço com muito carinho...
Helena
----------------------
No imenso escuro
Da minha inconsciência
Sinto luzes se acenderem
Um brilho forte e intenso
Que ilumina a escuridão
Vejo por telas...
De guache todas pintadas
Todas em cores variadas
Destruir minha ignorância
Minha sede de saber
Meu alento de viver...
Minha sabedoria minguada
A verdadeira flecha que fere
Foi atirada sem direção
Paredes fortificadas
Servem de guardião
Na leveza dessa pena
Com que escrevo
Minhas penas...
Meus temores e ilusão
São sussurros no escuro
São palavras de ouro puro
Jogadas na ventania
A encher a terra vazia
(Anna Karenina do Sertão)


http://www.youtube.com/watch?v=gzxMhvOKlqg (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWd6eE1odk9LbHFn)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dim-dim em 24 de Janeiro de 2010, 13:58

Olá amigas!

Acordar

Acordar da cidade de Lisboa, mais tarde do que as outras,
Acordar da Rua do Ouro,
Acordar do Rocio, às portas dos cafés,
Acordar
E no meio de tudo a gare, que nunca dorme,
Como um coração que tem que pulsar através da vigília e do sono.

Toda a manhã que raia, raia sempre no mesmo lugar,
Não há manhãs sobre cidades, ou manhãs sobre o campo.
À hora em que o dia raia, em que a luz estremece a erguer-se
Todos os lugares são o mesmo lugar, todas as terras são a mesma,
E é eterna e de todos os lugares a frescura que sobe por tudo.

Uma espiritualidade feita com a nossa própria carne,
Um alívio de viver de que o nosso corpo partilha,
Um entusiasmo por o dia que vai vir, uma alegria por o que pode acontecer de bom,
São os sentimentos que nascem de estar olhando para a madrugada,
Seja ela a leve senhora dos cumes dos montes,
Seja ela a invasora lenta das ruas das cidades que vão leste-oeste,
Seja

A mulher que chora baixinho
Entre o ruído da multidão em vivas...
O vendedor de ruas, que tem um pregão esquisito,
Cheio de individualidade para quem repara...
O arcanjo isolado, escultura numa catedral,
Siringe fugindo aos braços estendidos de Pã,
Tudo isto tende para o mesmo centro,
Busca encontrar-se e fundir-se
Na minha alma.

Eu adoro todas as coisas
E o meu coração é um albergue aberto toda a noite.
Tenho pela vida um interesse ávido
Que busca compreendê-la sentindo-a muito.
Amo tudo, animo tudo, empresto humanidade a tudo,
Aos homens e às pedras, às almas e às máquinas,
Para aumentar com isso a minha personalidade.

Pertenço a tudo para pertencer cada vez mais a mim próprio
E a minha ambição era trazer o universo ao colo
Como uma criança a quem a ama beija.
Eu amo todas as coisas, umas mais do que as outras,
Não nenhuma mais do que outra, mas sempre mais as que estou vendo
Do que as que vi ou verei.
Nada para mim é tão belo como o movimento e as sensações.
A vida é uma grande feira e tudo são barracas e saltimbancos.
Penso nisto, enterneço-me mas não sossego nunca.

Dá-me lírios, lírios
E rosas também.
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também,
Crisântemos, dálias,
Violetas, e os girassóis
Acima de todas as flores...

Deita-me as mancheias,
Por cima da alma,
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também...

Meu coração chora
Na sombra dos parques,
Não tem quem o console
Verdadeiramente,
Exceto a própria sombra dos parques
Entrando-me na alma,
Através do pranto.
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também...

Minha dor é velha
Como um frasco de essência cheio de pó.
Minha dor é inútil
Como uma gaiola numa terra onde não há aves,
E minha dor é silenciosa e triste
Como a parte da praia onde o mar não chega.
Chego às janelas
Dos palácios arruinados
E cismo de dentro para fora
Para me consolar do presente.
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também...

Mas por mais rosas e lírios que me dês,
Eu nunca acharei que a vida é bastante.
Faltar-me-á sempre qualquer coisa,
Sobrar-me-á sempre de que desejar,
Como um palco deserto.

Por isso, não te importes com o que eu penso,
E muito embora o que eu te peça
Te pareça que não quer dizer nada,
Minha pobre criança tísica,
Dá-me das tuas rosas e dos teus lírios,
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também...

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

Namasté
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 02 de Fevereiro de 2010, 15:22
(http://api.ning.com/files/ss4zwVZxYzBmxD03Q-6hBDmPL*iXLuHmsUil89dah3UjYsvg4btqX1pESvOjoyPbTW8IUEkS5MOthMfsBw9MxBFLy9lkxBdg/amigos.jpg)


Feche os olhos
 E sinta o momento
O doce encantamento
De você e a solidão
São instantes de ternura
Onde a amargura
Queima como o verão
A flor da pele as emoções
Tudo parece rodar
Nesse jeito de andar
Como a terra a girar
Vê que nasceu sozinho
Seguiu só o seu caminho
E só também voltará
As flores que um dia colheu
São pedras de museu
São historias pra contar
Se a vida fosse eterna
 Teria o som das cavernas
Teria o balanço do mar
Vive em ilusão
Procura a Mão amiga
Ouve a doce cantiga
De alguém a te ninar

Anna Karenina



http://www.youtube.com/watch?v=g8hItcjQZVM (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWc4aEl0Y2pRWlZN)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Fevereiro de 2010, 12:22
 Bom dia amiga Helena , amo todas as poesias que vc posta . Os videos são maravilhosos ! Um beijo repleto de energias renovadoras . Luz e Paz a ti minha amiga linda.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 03 de Fevereiro de 2010, 17:57
Minha doce e querida Lucineide
Obrigada por seu carinho, amiga!
Bjs,
Helena
---------------------------------------------------------------------------------------

BELEZA SEM FREIO

Suspiro e me encanto,
sempre que o entardecer escorre dos olhos do tempo,
derramando-se inteiro na noite,
numa beleza sem freio.

Meu coração sonhador
dispara num ritmo louco,
procurando vaga no estacionamento de algum peito.

Sinto-me envolvida numa toada lenta,
que penetra o vidro lacrado de minha janela,
pousando leve em meus sentimentos incertos.

Uma melodia,onde o coração,feito dançarino,
baila em ondas, pés fora do chão.

Elevando-se,livre e leve,
em passos e rodopios de deslumbramento.

Rosy Moreira


http://www.youtube.com/watch?v=p6JrW8e-FP0 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXA2SnJXOGUtRlAw)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Fevereiro de 2010, 12:15

    Leia este poema e reflita : Será que a cegonha agiu bem?
       
 

      A raposa e a cegonha

    Um dia a raposa encontrando a cegonha
    Resolveu pregar nesta uma peça medonha
    Convidou-a  logo para em sua casa jantar
    Mas  ela queria mesmo era da outra caçoar
   


    Chegou na casa da raposa a pobre cegonha
    Mas no jantar teve um enorme problema
    A raposa ofereceu-lhe um prato raso de sopa
    Ela com o bico comprido não tomou uma só gota

   
   A raposa fingindo demostrou preocupação
   Mas sorria de alegria  no fundo do seu coração
   Perguntava se a sopa estava boa ou ruim
   A cegonha nada dizia e o jantar foi todo assim

   
   A cegonha pensativa resolveu então retribuir
   Aquele triste jantar e passou também a fingir
   Fez questão que a raposa fosse com ela jantar
   Mas o que ela queria era da raposa se vingar


   No outro dia lá se foi a raposa bem curiosa
   Faminta e pensando numa comida saborosa
   Chegou e sentou-se a mesa e esperou a comida
   Mas ficou surpresa quando essa foi servida

  Havia na mesa uma jarra alta de gargalho estreito
  A raposa tentou comer mas não houve nenhum jeito
  Enquanto a cegonha comia com bastante satisfação
  A raposa arrependia-se  e aprendeu bem a   lição


  Saiu pensando na comida que não tinha comido
  E lembrou do que na sua casa tinha acontecido
  E assim aprendeu a tratrar a todos muito bem
  Para que assim fosse bem tratada também.
   
   
   
         Lucineide
  Missão Velha,06/02/2010
   
   


Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 08 de Fevereiro de 2010, 12:41
(http://lh3.ggpht.com/goreteaps/R7uRQA37JEI/AAAAAAAACi8/D3TvLj5A3ao/s800/bird.gif)


Previsão do tempo para sua vida!!

Uma forte frente de felicidade se prenuncia
vai atingir a região sul do seu coração,
No norte choverá alegria com rajadas de sorrisos
No nordeste torrencial nuvem de esperança
No centro-oeste ventos de amor no litoral
Nas demais áreas um forte calor humano!!!


(http://www.youtube.com/watch?v=w5t1Bodtp_8)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 09 de Fevereiro de 2010, 02:47


     Olá amiga Helena, adorei seu poema . O pássaro é muito lindo!!!
     Desejo tudo de bom a ti, um abraço!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 09 de Fevereiro de 2010, 14:40
Olá, doce e querida Lucineide!! Fico feliz que tenha gostado, amiga!!
Bjs!!
Helena
----------------------------------------------------------------------------
(http://1.bp.blogspot.com/_p7tM6maqFQg/SgRJ4_2PSYI/AAAAAAAABwE/cdKeMQfL8ow/s400/wednesday_morning_at_5_oclock_by_curlytops.jpg)


http://www.youtube.com/watch?v=TIopg-ez3YQ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVRJb3BnLWV6M1lR)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 10 de Fevereiro de 2010, 12:16
Deixo aqui, neste momento, enternecida,
Um ramalhete com perfume de rosas e alecrim..
Nele, fitas de afeto em laços de grande ternura,
Um sorriso em cada pétala, um bilhete de paz
pra sua vida...
E um pedido:
 Jamais perca a esperança!
Ela é o vento que sopra a vela
Do barco da vida...
Bjs!

(http://lh3.ggpht.com/_7Fwz7bjozlw/ShPZ5OtnNKI/AAAAAAAAAMU/fjhewnLhnv4/s800/r4u1-1.png)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 20 de Fevereiro de 2010, 10:13


      PRECE AO VENTO
             Fernando Mendes

Vento que balança as palhas do coqueiro
Vento que encrespa as ondas do mar
Vento que assanha os cabelos da morena
Me trás notícia de lá

Vento que assovia no telhado
Chamando para a lua espiar
Vento que na beira lá da praia
Escutava o meu amor a cantar

Hoje estou sozinho e tu também
Triste, mas lembrando do meu bem

Vento diga, por favor,
Aonde se escondeu o meu amor
Vento diga, por favor,
Aonde se escondeu o meu amor

Vento que balança as palhas do coqueiro
Vento que encrespa as ondas do mar
Vento que assanha os cabelos da morena
Me trás notícia de lá

Vento que assovia no telhado
Chamando para a lua espiar
Vento que na beira lá da praia
Escutava o meu amor a cantar

Hoje estou sozinho e tu também
Triste mas lembrando do meu bem

Vento diga, por favor,
Aonde se escondeu o meu amor
Vento diga, por favor,
Aonde se escondeu o meu amor

Vento diga, por favor,
Aonde se escondeu o meu amor
Vento diga, por favor,
Aonde se escondeu o meu amor
 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 07 de Março de 2010, 11:01
(http://1.bp.blogspot.com/_TqpTPRlURmE/Sz_6_GgjpgI/AAAAAAAAAVQ/uS3Rz4KV7lQ/s640/amigos-para-sempre2.jpg)

Amigos sempre!

Amigos,
já não passo
sem vós!

Cada dia
quando acordo,
sorriu
porque vivo
e por ter amigos.

Grande família
Conquistada
- entre Amigos -
que me rodeia,
me conforta;
que me serena,
me dá forças,
acalenta
e me dá amor,
com seus gestos
e seus carinhos!

Que posso pedir mais?

Que Deus
me deixe continuar
o meu caminho,
sempre na companhia
do amor
e das amizades…

(José Manuel Brazão)


http://www.youtube.com/watch?v=eAquOYUx-q8 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWVBcXVPWVV4LXE4)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 15 de Março de 2010, 21:56
      Que lindo amiga Helena! Que Jesus te abençoe amiga. Estou um pouco afastada por motivo de trabalho. No momento estou sem internet, mas espero logo normalizar . Um abraço !
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 18 de Março de 2010, 20:00
 
Mesmo sendo essa poesia infantil,nos revela maravilhosas lições!


   Olavo Bilac

 

A borboleta


Trazendo uma borboleta,
Volta Alfredo para casa.
Como é linda! é toda preta,
Com listas douradas na asa.

Tonta, nas mãos da criança,
Batendo as asas, num susto,
Quer fuguir, porfia, cansa,
E treme, e respira a custo.

Contente, o menino grita:
"É a primeira que apanho,
"Mamãe! vê como é bonita!
"Que cores e que tamanho!

"Como voava no mato!
"Vou sem demora pregá-la
"Por baixo do meu retrato,
"Numa parede da sala".

Mas a mamãe, com carinho,
Lhe diz: "Que mal te fazia,
"Meu filho, esse animalzinho,
"Que livre e alegre vivia?

"Solta essa pobre coitada!
"Larga-lhe as asas, Alfredo!
"Vê com treme assustada . . .
"Vê como treme de medo . . .

"Para sem pena espetá-la
"Numa parede, menino,
"É necessário matá-la:
"Queres ser um assassino?"

Pensa Alfredo . . . E, de repente,
Solta a borboleta . . . E ela
Abre as asas livremente,
E foge pela janela.

"Assim, meu filho! perdeste
"A borboleta dourada,
"Porém na estima cresceste
"De tua mãe adorada . . .

"Que cada um cumpra sua sorte
"Das mãos de Deus recebida:
"Pois só pode dar a Morte
"Aquele que dá a Vida!"
 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 19 de Março de 2010, 13:51
Olá, Lucineide!!
Obrigada, amiga, por seu carinho de sempre. Que Deus a abençoe em suas tarefas.
Bjs,
Helena
----------------------------------------------------------------------------

Pedaços de Um Eu
É por sentir que preciso voltar...
voltar a escrever e estar a sós
comigo mesma por breves momentos....
voltar a sentir a paz que dá estar com um papel
 e uma caneta e nada mais... silêncio...
voltar a estar com o meus amigos
sem saber se os tenho...



Mudo as palavras apenas para virar a página.
Renascer me acompanhou durante anos
e agora nao faz mais sentido.
Durante esses anos muita coisa aconteceu
 e tudo lá ficou registado.
 Obrigada aos espíritos companheiros
Seja em que jornada
A esta e as que já passaram...

Agora, transfiro parar aqui meus poemas
por vezes com pouco de poesia...
Desabafos ficam para lá no passado...

Continuo a mesma,
ou talvez não...
Talvez com a mesma forma de sentir...
 Apaixonada pela vida...


http://www.youtube.com/watch?v=uwDRty6NT6g (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXV3RFJ0eTZOVDZn)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Abril de 2010, 22:33


Paródia feita hoje , quando eu lembrava com saudade do meu amor que deve está nos braços de Deus. Música "Amigos Para Sempre."



                Me ensina a Te seguir


          Deus criou a terra, as plantas,o sol e o mar.
          Criou o homem para nela habitar,
          Pôs nele um coração
          Capaz de amar!


          Deus, não aprendi a compor uma canção,
          Mas quero nessa minha humilde oração,
          Abrir com fé Senhor
          Meu coração!

         Fecho meus olhos e te vejo Meu Senhor!
         No simples desabrochar da linda flor!
         Na chuva fina caindo no duro chão
         E nas lágrimas do irmão.

         Senhor me abraça, Pai me ensina a Te seguir
         Como sinto o vento, quero também Te sentir
         E quando um dia a cortina se fechar,
         Contigo quero me encontrar!       
                   

                        Lucineide
       
           Barbalha,04 de abril de 2010

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 07 de Abril de 2010, 22:56
http://www.youtube.com/watch?v=eKQryzZHNbU (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWVLUXJ5elpITmJV)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 30 de Abril de 2010, 17:11
 
  Senhor Jesus, meu querido irmão,
  fez-se  nuvem hoje naquela casa.
  Passou vento gelado naqueles rostos,
  caiu tempestade naquela familia.
  Um de seus membros se foi,
  abrindo as asas, voou firmemente.
  Deixou saudade em todos os amigos.
  Agora,verá outros mundos diferentes
  e, cá ficaremos nós para abraçarmos
  e consolarmos os que ficaram soluçando.
  Mestre, coloca em nossa boca doces palavras.
  Entra naquela casa que já foi tão feliz
  e beija seus habitantes revelando
  o teu amor e teu carinho para com todos!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: CANTADOR em 07 de Maio de 2010, 14:44
SER MÃE
Merlânio Maia
http://merlaniomaia.blogspot.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21lcmxhbmlvbWFpYS5ibG9nc3BvdC5jb20v)

 
Ser mãe é ser providência
Que vem do Senhor da vida
É a tal divina essência
Que a todos nos dá guarida
Desde criança ela sonha
Toda faceira e risonha
Em ter o seu próprio lar
Pois seu amor é tão grande
Que a cada dia se expande
E ela precisa doar

Por isso a maternidade
Para ela é tão vital
E a sua felicidade
É ser mãe pra ser real
Espera seu filho amando
Quando o parto vai chegando
Chora as dores naturais
Arrisca a vida sorrindo
Dizendo ao filho: - Bem vindo,
Doce príncipe da paz!

E este seu imenso amor
Agora já tem retorno
Enfrenta a morte e a dor
Com o semblante terno e morno
E pra seus olhos de luz
Seu menino é o seu Jesus
A quem venera com fé
E sua mística alegria
Faz dela outra Maria
De uma outra Nazaré

Seu amor é tão imenso
De sacrifícios incríveis
Que não raro está propenso
Às curas mais impossíveis
E o seu filho vai crescendo
O imenso amor se mantendo
Sublime, real, divino
Que mesmo que ele cresça
Desenvolva e apareça
Pra ela é sempre um menino

Mesmo que aquele rebento
Não se encontre jamais
Tornando-se violento
Em ações vis, criminais
Caindo numa prisão
Mesmo assim seu coração
Mantém total esperança
De vê-lo regenerado
A dizer ao magistrado
- Mas ele é só uma criança!

Somente a mãe sabe amar
Como nos amou Jesus
Seu prazer é se doar
E assim se transforma em luz
A luz que ilumina a vida
E a alegria incontida
Que há na maternidade
É o exercício que faz
A mãe conquistar a paz
E alçar-se à felicidade!

Visite o nosso blog: http://merlaniomaia.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21lcmxhbmlvbWFpYS5ibG9nc3BvdC5jb20=)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 12 de Maio de 2010, 16:21
     Melânio meu caro irmão
     Quantas poesias belíssimas
     Moram no teu nobre coração !
     As palavras profundíssimas
     Penetram na nossa mente
     Trazendo-nos alegria
     E bem harmoniosamente
     Soprando-nos uma melodia.

    Obrigada pela poesia belíssima que você postou aqui.Estive dando uma olhada nas
suas poesias. Simplesmente, amei!!!
     Um abraço e muita luz!
     
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 23 de Maio de 2010, 23:06
         
           Mãe Carinhosa

      Mãe de olhar tão terno!
      Senhora de toda humanidade!
      Derrama sobre nós as tuas graças
      Ensina-nos a viver com humildade!

      São tantos os teus nomes
      Mãe Fátima, Lourdes ou Conceição
      Rogai por nós Mãe de Jesus
      Mãe Santa, Nossa Senhora da Luz!

       Salve!Ó Mãe querida!
       Mãe dos fracos e dos perseguidos
       Dos presos,dos enfermos, dos sem teto
       Dos despejados e dos desvalidos.

       Mãe tão carinhosa!
       Guarda-nos no teu terno olhar
       Guia-me no caminho da fé
       Quero contigo aprender a amar.

                    Lucineide


     Barbalha, 23 de maio de 2010.
   
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 05 de Junho de 2010, 00:42

O CHAMADO INTERIOR                                             
(jcl, ribeirão preto, mar 2006)


Senhor,
Inspira-me, todos os instantes, a procurar-Te,
      Na melodia,
             Na flor,
                     No ramo oscilando ao vento,
No pássaro que canta alegremente,
Na cor da nuvem tocada pelo sol poente,
No murmúrio das águas buliçosas,
No sorriso da criança inocente,
No olhar da mãe para o filhinho que dorme,
Na ternura dos enamorados,
Na pele enrugada da mulher sofrida,
No suor da testa do doente, que teima em sorver o ar precioso,
No olhar triste do pobre, cobiçando, pregado à vitrine,
                O brinquedo impossível para o filho...

Senhor,
Parece que mais Te recordo naquelas coisas
       Tristes,
             Melancólicas,
                     Singelas.
Talvez porque nos toquem mais agudamente o coração,
E nos comovam
E levem a meditar na solução
Que não é nossa,
Mas que virá quando o homem se despir
De seu manto de ambição,
         Desamor,
                 Malícia,
                         Egoísmo,
                                 Ignorância,
E perceber que somos todos irmãos,
Semelhantes ou iguais,
Viajores do mesmo barco,
Atrás, sem o saber, das mesmas experiências,
Buscando, inconscientemente,
             O mesmo objetivo,
                           Que és Tu.

E, como a mim, inspiras a todos,
Mas não Te ouvimos o chamado.
Nossa mente está sempre cheia de outros apelos,
E não há, quase nunca, lugar para o Teu.
São apelos tentadores,
        Com vestes coloridas,
                Odores embriagantes,
                        Sons sedutores,
                                Roçares suaves e doces,
Mas que, após o atendimento,
Despem suas máscaras
Mostrando-nos a queda,
       A cilada,
             A decadência,
                     A escuridão.

Ó, Divino Inspirador,
Continua Teu trabalho
De nos chamar sutilmente,
       De longe e de perto,
               De fora e de dentro.
Aos poucos, nos voltaremos a Ti
Quando houver cansaço dos convites
         Das sereias do poder,
                  Da beleza,
                           Da embriaguez dos sentidos.
Das ilusões que cercam nossos dias,
         Com molduras tentadoras
                   E tentadoras circunstâncias.
Inspira-nos, Senhor, pois permanecemos nas trevas,
Ferindo pés e mãos nas quedas do caminho
E não percebemos que Tu
És a própria força que nos leva a procurar-Te,
E, de olhos mentais
        Fechados,
              Preconceituosos,
                     Iludidos,
Não percebemos que Te buscamos
Onde não podemos Te encontrar
Pois que Tu estás tão perto,
           Junto de nós,
                  Bem aqui,
                           No coração.
............................................................................
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 05 de Junho de 2010, 00:46
ESPERANÇA                                                         
(jcl, Campinas, 74)

Gente, veículos, buzinas, guardas apitando.
Bancos, negócios, câmbio, venda e compra.
Sol forte, no alto, iluminando a cidade.

Repentinamente,
No meio da tarde ruidosa e quente,
Sem qualquer espera,
Aquela sensação nunca sentida,
Que cresce dentro do peito,
Toma conta da razão,
Abafa a estridente vida lá de fora,
E inunda de êxtase o coração.

Uma presença indescritível de vitalidade,
De saúde, alegria, de felicidade,
Aumentando,
Dominando o ser,
Subjugando-o.
Uma sensação de bem estar íntimo, de euforia,
Sem ligação com fatos do passado, do presente,
E as mil coisas de todo dia-a-dia.

Sentimento tão bom e de tal suavidade,
Tão firme, poderoso, de tamanha intensidade...
Que, impotente,
Ou o ser explodirá, de tanta felicidade,
Ou, sem forças, quedará inconsciente,
Em meio ao movimento externo da cidade.

A pequena porta lateral do templo convida
E, fugindo da rua e seu ruidoso vai-e-vem,
Ajoelho-me na capela do Santíssimo,
A mais escura, cheia de sombras, sem ninguém.

Enquanto cresce, a beleza inexplicável interior
Faz desaparecer o rumor da vida da cidade,
E, ali, ajoelhado física e espiritualmente,
Espero o quê, a coisa, que não conheço,
Que deve estar para nascer, brotar, acontecer...

Tudo está apagado.
Não mais sei onde estou, quem sou, o que faço...
Tudo que existe, agora, é só felicidade...
Não mais preocupações, problemas, esforços, cansaços;
Os desejos, as necessidades, tudo se foi, nada ficou;
Só aquele vivo sentimento de felicidade,
Que anula até o pensamento
E que só e unicamente percebo com intensidade...
O ser já não é separado ou independente
E só daquela sensação está consciente.
É como se houvessem luzes, sem luzes,
Perfumes, sem perfumes,
Música, sem música...

E, extasiado, aguarda sem querer, e sem poder não querer,
Aquilo que, parece, se avizinha,
De dentro ou de fora, não advinha...
..................................................................................
Aos poucos, a consciência volta...
Um arrepio toma conta do corpo, delicadamente.
Depois, os ruídos da rua se aproximam
E penetram a capela escura, lentamente.
Vejo as sombras, o genuflexório, o altar;
Sinto os joelhos, o calor, a vida de fora, todo o corpo vibrar.
Dentro, no íntimo, a maravilhosa sensação perdura,
Mas, agora, mais fraca, leve, obscura.

Deixo o templo;
A vida chama; há compromissos.
Mas preciso analisar, lembrar aqueles momentos,
Gravar, entender tão belos sentimentos...
Parece que, lá dentro, dentro de mim, alguém tem as respostas...
...
Hoje, só restam lembranças e saudades,
Resíduos que ficaram na mente e no coração.
A esperança, avivo-a sempre e sempre,
Nos momentos de relaxamento e de meditação.
Sopro as cinzas no desejo de que, ali, oculta,
Se inflame a brasa que restou,
E me incendeie, de novo, todo o ser,
E me faça de tudo esquecer
Com a recordação da felicidade que então me visitou.

Quando se repetirá?
Virá com mais força, com mais intensidade?   
Fará que o ser todo derreta, exploda, flutue,
Definitivamente, de felicidade?...

Hoje, apenas recordações e esforços
Que me façam andar pela mesma estrada
E me levem àquele ponto singular
Que não sei mais achar na minha caminhada...

Esperança...

....................................................

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 05 de Junho de 2010, 00:48

INTEGRAÇÃO       (jcl, campinas, 74)           

A Rosa desabrocha; termina o longo sonho;
É o fim de uma etapa, dum trecho do caminho.
Adão desperta e vive, liberto finalmente.
Está vencida a senda, de buscas e de trevas,
Da consciência simples, da mais simples criatura,
À Consciência Maior, ao Superconsciente.

Eras, milênios após a sementeira,   
Os hábitos nocivos, as falhas derradeiras,
O mal em seu interior, o homem aniquilou.
Do jogo de espelhos, do Mal e da Bondade,
Na trilha de receios, em busca da Verdade,
Do Amor sem preconceitos, o tempo terminou.

A Cruz perdeu seu peso no curso dessa lida,
Nos mil degraus das vidas, que fazem a Grande Vida,
O homem aprendeu a Lei: se fez sofrer, sofreu.
Erguendo-se, aprumou-se, tornou-se um Novo Ser
De Consciência Plena, em Áureo Alvorecer;
Vitória merecida: um novo “Eu” encontrou.

Pra traz dores, sofreres, limitações sem fim! 
Não mais finita vida, miséria, morte, enfim.
Não mais questões, mistérios nos mundos e nos céus.
Os imos dos porquês, eventos, ilusões,
Do ser o sofrimento, as últimas razões,
Numa palavra - a Esfinge -, deixa cair seus véus.

Tudo valeu seu preço e nada foi demais,
Na Obscura Noite, antes trevas totais,
Intensos raios descem, levando à Ascensão.
O homem participa agora do movimento eterno,
Vê o girar das rodas do Micro ao Macrocosmo,
E já não é mais homem, conhece a Perfeição.

No tom que agora emite o seu novo vibrar,
Sua nota complementa a música sem par
Que Deus comanda e rege em escala universal.
E em meio à Harmonia, enceta nova senda
De mente unida à Mente, de vida unida á Vida,
Rumo ao Centro do Círculo, à Integração Final.
.........................................................................
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 29 de Junho de 2010, 21:00
  Olá Coronel, adorei as poesias. Deixo aqui outra poesia para refletirmos sobre o meio ambiente. Um abraço !

O Pardalzinho
O famoso pardalzinho
É um simples passarinho.
Saltita leve e faceiro,
Olhando para os lados ligeiro.

Pela manhã bem cedinho,
Faz festa o passarinho,
Despertando o agricultor,
O poeta e até o doutor.

Vem dizer que já é dia,
Com seu canto de magia,
Que encanta com emoção
Quem o vê com o coração.

Sua bela cantoria
É emocionante sinfonia.
Chega até o coração,
Como uma doce canção

Quando o sol vai se afastando,
E a noite está chegando,
Ele procura seu ninho
E dorme bem quietinho.

Sonha que não há fumaça,
Nos lugares em que ele passa.
Vê lindos campos verdinhos!
Repletos de passarinhos.


Barbalha,29 de junho de 2010
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 29 de Junho de 2010, 23:24
          Olá, Lucineide,

          Você diz que adorou as poesias, mas chegou a refletir na profundidade delas?
É evidente, e a amiga sabe disso, que nestes nossos assuntos, da busca da realização espiritual, a reflexão é superior à avaliação.

          Até mais, amiga.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 30 de Junho de 2010, 21:31
 Olá amigo Coronel

É claro que absorvi a mensagem das belíssimas poesias. Não presto muita atenção na estética, mas no que elas pretendem passar. A arte de escrever versos me atrae mesmo! Não importa de que maneira eles foram escritos, o que importa é o que eles pretendem comunicar.
 Uma noite saudável e muito feliz pra ti.

 Até mais, amigo.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Gus em 01 de Julho de 2010, 02:41
Ola Amigos que A paz de Jesus esteja em vós!
As poesias que você nos deixam são realmente muito lindas e profundas.
Peço desculpa por enteragir pouco mas saibam que estou sempre acompanhando as novidades.
Bom se me permitem vou deixar alguns versos meus que fiz algun tempo para uma pessoa amada.

Atraves do vento lhe falo
Uma rajada de vento leva meus pensamentos ao longe.
Uma voz amiga me chama e retorno quase que instantaneamente
Não me esqueço, às vezes acho melhor tentar esquecer, mas
creio não poder ou talvez por tentar esquecê-la acabo me lembrando mais.

Nos meus sonhos, transito entre o impossível e o possível,
o longe e o perto.
Na realidade me retraio e me ponho a admirar
e vendo que não consigo me manter
estável em nenhum deles, enlouqueço.

Permito embriagar-me de pensamentos tolos
que vem e vão e só me ficam os que estão um anjo.
No silencio mórbido, mesmo em boa e gratificante companhia,
sinto um vazio, talvez seja o fato
de que em sua companhia queira estar.

Todos esses pensamentos misturados,
Todos os sentimentos ao pico
No instante que me misturo
a uma rajada de vento suave e agradável.
-----------------------------------

Espero que tenham gostado, realmente fiz de coração aberto.
Boa Semana a todos que a benção do pai esteja convosco.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 11 de Julho de 2010, 22:04
   

    Olá Gus,realmente gostei da sua poesia. O título é bem romântico.Escrevi uma poesia que falava mais ou menos assim:
     
   Se o vento soprar no seu ouvido,
   Não se assuste, sou eu querido,
   Beijando teu rosto suavemente.
   Ficarei contigo para sempre.

   Um abraço e muito sucesso!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 13 de Julho de 2010, 15:34
Lucineide, amiga querida, passei aqui para lhe deixar um monte de beijinhos!!!(http://lh5.ggpht.com/_Faea1S-gj1o/TAsEUoTLdgI/AAAAAAAABuM/6YlTl1tNhv4/s400/05Sv-Ub51.png)
Helena
-------------------------------------------------------------------
Amigo

(http://www.orkut.gmodules.com/gadgets/proxy?refresh=86400&container=orkut&gadgets=http%3A%2F%2Forkut.com%2Fimg.xml&url=http%3A%2F%2Fwww.simoneautoajuda.com%2FImag_amizade.jpg)

Ser amigo é ser especial
Compreender e aceitar
As fraquezas e imperfeições
Sabendo que ninguém é igual.

Ser amigo é ser paciente
Ser amável e sincero
Saber que nada é perfeito
Mesmo quando feito com esmero.

Ser amigo é ser companheiro
Ter sempre o propósito de ajudar
Sorrir junto nas alegrias
Nas tristezas, consolar.

Ser amigo é ser responsável
Pelo que você cativar
Pedir perdão se preciso
E também saber perdoar.

Denise Pires

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: HelenaBeatriz em 22 de Julho de 2010, 23:01
Boa noite, Lucineide querida!
Uma noite de paz e lindos sonhos!
Bjs!
Helena
(http://lh6.ggpht.com/_sdj_bMFp76c/SFhPnEjloSI/AAAAAAAAB44/dNfw-1goeIw/s800/fileira.png)
-----------------------------------------------------------------------------
Na voz rouca das palavras que flutuam
Nesta folha amarela onde ficam caídas
Um pouco de mim, na minha insana sanidade
Perdidas estão gotas de minha alma sonolenta
Que marcaram indelevelmente meu coração.
Entre o que passou e o que ficou de mim perdido
Dentre as porções dos sonhos
Em minhas fantasias quase reais
E na busca por respostas neste dia meio frio
De um noite malemolente,
Mas com um doce perfume
Onde o tempo, parecendo que parou,
Segue,Preguiçosamente, enquanto espero
Fico neste bailar de letras a desembrulhar saudades...


http://www.youtube.com/watch?v=R5W61vt4-1Q&feature=related (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVI1VzYxdnQ0LTFRJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQ=)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 23 de Julho de 2010, 21:58
   
          Querida amiga,obrigada pelo seu carinho.Beijos e muita luz!

                Querido Deus

       Senhor,faz tanto tempo que não falo contigo!
       Amanhece e a correria da vida toma-me o tempo.
       Anoitece e o cansaço toma-me as forças.
       Adormeço pensado nos problemas não resolvidos.
       Sinto falta da paz que vem do teu abraço.
       Sei que Tu me olhas e me sondas.
       Somente a tua Luz iluminará minha alma.
       Abro os braços e choro feito uma criança.
       Sofro por não saber se ainda terei teu abraço.
       Amanhã poderei não estar mais aqui Senhor!
       Assim,estendo hoje minhas mãos a Ti.
       A vida acaba e tudo passa.
       Somente Tu jamais passará.


    Lú

  Barbalha,23 de julho de 2010
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 08 de Agosto de 2010, 22:14
   


DENTRO DE MIM MORA UM ANJO


 
Dentro de mim mora um anjo
que tento transcreve-lo em palavras.
Duplico suas asas com as minhas,
faço um dreno misterioso,
misturo sonhos angelicais
com a tentaçao da serenata,
uma música que ele toca para mim.
Saio da órbita real,
uma faceta inanarravel
aos seguintes minutos osciloso
do período de meus pensamentos,
uma fábrica improvisada
imune ao tempo.

Dentro de mim mora um anjo,
que trama tradicionalmente
a teia do destino paralelo.
Uma perícia barroca
estagnada pelo cosmo universal,
que me enche de risos celestiais
quando o pranto me toma pelos olhos
me consome pelas tristezas.

Ah!!! O anjo que mora em mim,
que me procura e me faz feliz,
que colore meus sonhos no seu espaço,
e catalisa meus atos e pensamentos,
um sortilégio mágico a sua matéria
em sintonia com minha energia.
Eu contemplo meu medo
e ele alivia meu espiríto.
Sim!!! O anjo que mora em mim.

Soraia
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 09 de Agosto de 2010, 00:03

   Pai querido

   Pai querido do meu coração
   Serei grata pelo teu carinho
   Por teu abraço cheio de emoção
   Hoje já estás  bem velhinho
   Mas ainda vejo brilho em teus olhos
   Quando beijo teu cabelinho.

  Pai ,disseste sim ao PAI 
  Bem simples nasci
  Porém com lindas asas
  Trasnparentes cresci
  Voei, voei e voei
  Mas de ti nunca esqueci.
 
  Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 21 de Agosto de 2010, 01:09
A Caridade
por Augusto dos Anjos   

No universo a caridade
Em contraste ao vicio infando
É como um astro brilhando
Sobre a dor da humanidade!

Nos mais sombrios horrores
Por entre a mágoa nefasta
A caridade se arrasta
Toda coberta de flores!

Semeadora de carinhos
Ela abre todas as portas
E no horror das horas mortas
Vem beijar os pobrezinhos.

Torna as tormentas mais calmas
Ouve o soluço do mundo
E dentro do amor profundo
Abrange todas as almas.

O céu de estrelas se veste
Em fluidos de misticismo
Vibra no nosso organismo
Um sentimento celeste.

A alegria mais acesa
Nossas cabeças invade...
Glória, pois, á Caridade
No seio da Natureza!

Estribilho
Cantemos todos os anos
Na festa da Caridade
A solidariedade
Dos sentimentos humanos.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Setembro de 2010, 16:17
                         

                         Intolerância

           Todo homem intolerante
           Carrega mesquinhez  bastante
           Com a qual imprime ignorância
           Em seu peito cheio de ganância.

            Porque cultiva tempestade
            Jamais colhe felicidade
           Inflama desencanto e dor
           Por onde espalha seu furor.

          É um ser infeliz e orgulhoso
          Que com ar muito poderoso
          Agride ou mata com freqüência
          Em nome de sua inteligência.

          Por pura falta de consciência
          Questiona e julga sem sapiência
          Afastando-se da emoção
          De conhecer a evolução

           Não entende que a felicidade
           Por ser fruto da caridade
          Está na prática do bem
          E não no acúmulo de bens.
   

   

                            Lucineide
        Barbalha, 03 de setembro de 2010.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 23 de Novembro de 2010, 15:34
                     
                          Meu Deus , meu Senhor
                       
                     
                     Se a tempestade vier não a temerei
                     O Senhor  meu Deus me revestirá
                     De sabedoria e fé, então vencerei
                     As guerras que o mundo me lançar.

                   
                     A Mão do  meu Senhor me alcançará
                     Em qualque lugar em que eu esteja
                    Sei que o socorro jamais me faltará
                    Sua voz mansa em mim troveja.

                    Meu Rei, meu Pai, meu Criador
                    O que conhece  bem meu coração
                    Minha Fortaleza, meu Libertador
                    Aquele que sempre estende-me a mão!
               
                   Louvarei ao Senhor meu Deus
                   Porque Ele é maravilhoso
                   E quando os meus dias forem seus
                   Ele me encherá de gozo.
                 
                    Lucineide   

            Barbalha, 23 de novembro de 2010
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dOM JORGE em 23 de Novembro de 2010, 17:44
                                  VIVA JESUS!


   Olá, queridos irmãos.


     Esse é Bernardo. Bernardo da mata.
                                         Apresento.
           Ele faz encurtamento de águas.
           Apanha um pouco de rio com as
                  mãos e espreme nos vidros
             Até que as águas se ajoelhem
          Do tamanho de uma lagarta nos
                                                vidros

               No falar com as águas rãs   o
                                           exercitam
               Tentou encolher o horizonte
             No olho de um inseto-e obteve
                 Prende o silêncio com fivela
             Até os caranguejos querem ele
                                            para chaõ
               Viu as formigas carreando  na
                    estrada 2 pernas de ocaso
    para dentro de um oco  ...  E deixou
        Essas formigas pensavam em   seu
                                                    olho.
                       É homem percorrido   de
                                           existências
                            Estão favoráveis a ele
                                            camaleões
                                Espraiado na tarde
             Como a foz de um rio-Bernardo
                                           se inventa
                   Lugarejos cobertos de limo
                                             o imitam
                   Passarinho aveludam   seus
                            cantos quando o vêem.


                                (Manoel de Barros )





                                            PAZ, MUITA PAZ!
 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 23 de Novembro de 2010, 20:49
                Boa noite amigo Jorge, obrigada pela sua contribuição nesse tópico.
                Um abraço fraterno, luz e paz a ti.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dOM JORGE em 24 de Novembro de 2010, 09:00
                                        VIVA JESUS!


   Bom-dia! queridos irmãos.


                 ÀRVORE  ADENTRO


     Cresceu em minha fronte uma árvore.

     Cresceu para dentro.

     Suas raízes são veias,

     nervos suas ramas,

     sua confusa folhagem pensamentos.

     Teus olhares a acendem

     e seus frutos de sombras

     são laranjas de sangue,

     são granadas de luz.

                               Amanhece

     na noite do corpo.

     Ali dentro, em minha fronte,

     a árvore fala.

                     Aproxima-te. Ouves?


                           ( Otavio Paz )



                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 24 de Novembro de 2010, 14:54

Boa tarde!



Deus está presente... Na manhã que nasce calma, no dia que transcorre com o calor do sol ou com a chuva que molha a relva... Ele deixa sinais quando alguém te considera importante ou quando alguém lembra de ti e envia uma mensagem dizendo o que de melhor poderia dizer: Deus te abençoe!

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 11 de Dezembro de 2010, 18:56

                   Abra as portas para Jesus


Todo dia é natal, tempo de perdoar!
Deixe que Cristo nasça no teu coração,
Sempre há tempo para aprender a amar,
Esqueça a mágoa, a dor  e a solidão.

Viva cada minuto da vida buscando o amor!
Seja alegre, otimista e você o conhecerá;
Pregue  fé, união,paz e nunca horror;
Acumule amizade e o natal em ti brilhará.

Se o desânimo em tua porta bater,
Lembra que na vida tudo é passageiro,
Que nascestes para crescer e vencer,
E que Cristo é teu fiel companheiro.


Derrame vida, fraternidade e luz;
Agradeça pela tua simples refeição;
Abra bem as portas para Jesus,
Receba-O com grande emoção .


  Lucineide

Barbalha, 11 de dezembro de 2010.

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: katiatog em 17 de Dezembro de 2010, 04:22
Bom dia, querida Lucineide!


VOE


Sois apenas pássaros perdidos
Que num pouso forçado,
O desânimo visitou.
Mas quantos voam ao teu lado...
É só erguer tua cabeça,
Abrir tuas asas e seguir teu rumo.
Segue o barulho das águas.
Segue teus iguais, volta,
Cumpre teu papel,
Ocupa teu espaço outra vez.
Sois apenas pássaros perdidos
Que o descuido cobrou...
Agora é preciso que sejas corajoso.
Pássaro colorido,
Que percorre o céu com habilidade,
Enfeitando a vida de tantos olhos,
Volta a voar!


Simão
Texto autorizado pela: SEGRAV
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dOM JORGE em 28 de Dezembro de 2010, 20:23
                     VIVA JESUS!


   Boa-noite! queridos irmãos.


      Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

                    ( Fernando Pessoa )


                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 28 de Dezembro de 2010, 23:41


      Boa noite amigo Jorge , obrigada por visitar esse tópico . Deixo-lhe uma poesia .
 Um abraço .
  O Amor

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar..
Fernando Pessoa
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Abril de 2011, 10:29
                                      VIVA JESUS!


      Bom-dia! queridos irmãos.

              Além da noite
José Félix Alves Pacheco

 

Dos corações clamando agonia e desterro,

Desce o orvalho do pranto em fel de desventura...

A saudade a chorar dita a rota do enterro,

Mas o túmulo em si é breve noite escura...

 

A alma, divino sol no corpo – escrínio perro (1) –

Joia viva a brilhar além da sepultura,

Lucila a esmorecer, sob as tênebras (2) do erro,

Ou cresce a refulgir, se ascende bela e pura.

 

Onde vá, todo ser caminha lado a lado

Da luz cantando sempre o amor profundo e ardente

Ou da sombra transfeita em pavoroso mito;

 

A deixar cada dia o crisol do passado,

Vai e vem, a sofrer, no esmeril do presente,

Para estampar-se, enfim, nos troféus do Infinito!

 

 

(1) Perro:  Adj. Difícil de abrir e fechar; emperrado; resistente: portão perro.  Fig.  Obstinado, teimoso, pertinaz. 

(2) Tênebras: S.f. Trevas.
 

Jornalista emérito, historiador, ensaísta, deputado federal, senador e Ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Félix Alves Pacheco, que pertenceu a inúmeras associações e ocupou a cadeira n° 16 da Academia Brasileira de Letras, nasceu em Teresina, Piauí, em 2 de agosto de 1879 e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 6 de dezembro de 1935. O soneto acima integra o livro Antologia dos Imortais, psicografia de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira.



                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 08 de Abril de 2011, 15:45
    Olá amigos , estou um pouco afastada por está sem internet. Logo estarei participando melhor. Um abraço, saúde e paz a todos.

Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Vinicius de Moraes
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Abril de 2011, 20:05
                                    VIVA JESUS!


      Boa-tarde! queridos irmãos.


             Vicente de Carvalho
 

Só a leve esperança, em toda a vida,

Disfarça a pena de viver; mais nada.

Nem é mais a existência resumida

Que uma grande esperança, malograda.

 

O eterno sonho da alma desterrada,

Sonho que a traz ansiosa e embevecida

É uma hora feliz, sempre adiada,

E que não chega nunca em toda  a vida.

 

Essa felicidade, que supomos

Árvore milagrosa, que sonhamos

Toda arreada de dourados pomos,

 

Existe sim, mas nós  não a alcançamos

Porque está sempre apenas  onde a pomos

E nunca a pomos onde nós estamos.

 

Vicente Augusto de Carvalho nasceu em Santos, SP, no dia 6 de abril de 1866, com vasta produção poética  publicada.


                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 15 de Abril de 2011, 04:35
ESTA NOITE, POIS QUE O TEMPO É BOM

(Percebam a sensibilidade deste poema de Charles Ferdinand Bomaz, publicado no Jornal “A Cidade”, de Ribeirão Preto, na coluna “Andarilho, no caminho dos homens, em busca de Deus”).
............................
Vem sentar-te ao meu lado, no banco,
diante da casa, mulher;
é teu direito; vai fazer quarenta anos
que estamos juntos.

Anoitece, o tempo está bom e é,
também, o anoitecer de nossa vida;
tu mereceste bem um momento de
repouso.

Eis que os filhos estão encaminhados e
partiram pelo mundo;
e, novamente, somos apenas dois,
como no começo.

Lembras-te, mulher?
Não tínhamos nada para começar;
estava tudo por fazer.
Nós demos tudo, mas foi duro.
É preciso coragem, perseverança.
É preciso amor, e o amor não é aquilo
que a gente pensa, quando começa.
Não são apenas os beijos que se trocam,
as palavras sussurradas ao ouvido,
o sentir-se cerrado um contra o outro.
O tempo da vida é longo,
o dia de núpcias é apenas um dia.

E é em seguida, tu te lembras?
É só em seguida que a vida começa.
É preciso fazer o que está desfeito;
é preciso refazer, pois está desfeito ainda.

Vêm os filhos; é preciso nutri-los, vesti-los,
educá-los. E não acaba mais.
Às vezes ficavam doentes
e tu passavas a noite de pé.
Eu trabalhava da manhã ao anoitecer.
Ás vezes dá o desespero; os anos se sucedem
e a gente não progride e até parace que recua.
Lembras-te, mulher?
Todas as preocupações, todo o trabalho;
somente tu estavas lá.

Permanecemos fiéis um ao outro.
Assim, pude apoiar-me em ti e
te apoiaste em mim.
Tivemos sorte de estar unidos;
lançamo-nos os dois à obra,
agüentamos firme.

O verdadeiro amor não é aquilo que se pensa.
O amor verdadeiro não é de um dia,
mas de sempre.
É ajudar-se, compreender-se.

E, pouco a pouco, a gente vê
que tudo se arranja.
As crianças cresceram e se saíram bem..
Nós lhes havíamos dado o exemplo.

Consolidamos os alicerces da casa.
Que todas as casas do país sejam sólidas,
e o país será sólido.

Por isso, vem sentar-te ao meu lado e olha,
pois é o tempo da colheita
quando tudo é rosado ao anoitecer
e uma poeira rósea se eleva por toda parte
entre as árvores.

Senta-te aqui, pertinho de mim.
Não diremos nada;
não precisamos dizer mais nada.
Precisamos apenas estar juntos ainda um vez e,
no contentamento da tarefa cumprida,
esperar que a noite chegue.

..................................................
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 15 de Abril de 2011, 04:40

FALA-ME,  SENHOR!                                            (Dez 2007)
 (jcl, ribpreto, 12/05/90)

Fala-me, Senhor!
Com Tua voz silenciosa, fala-me!
Ensina-me o próximo passo do caminho.                                                                             Ao longe, as luzes prometidas me atraem
E, sem forças para resistir, avanço.

Os precursores nos informaram maravilhas,
As quais aumentam o clarão distante.
Vencida uma etapa, inconscientemente percorrida,
A seguinte se apresenta exigindo consciência,
Atenção e serviço, desempenho e esforço,
Muitas vezes embaraços, bloqueios, obstáculos.

Agora, parece, nada mais a fazer; tudo já foi tentado.
Aguardo Tua voz, que me ensine o próximo passo.
Espero impaciente, mas de mente aberta,
A manifestação divina que me oriente
Qual bússola apontando o norte.
Como deixar crescer o ímpeto da marcha,
Sem saber fazer ampliar o ímpeto da alma?

É isso que peço a ti: devoção, mar imenso
De ondas que arrebatem o pequeno barco que eu sou
E me lancem às praias de Teus braços.

Fazer chorar, se preciso, todo meu ser;
Tremer, se necessário, o coração.
Abalar a mente, a razão inquietar.
Mas, ao final, mostrar-me a claridade
Da luz matinal, do áureo alvorecer.

Tu estás aí, iluminando, com chamas inextinguíveis,
O universo todo, toda a criação.
E, aí, nesse fogo divino, nessa imensidade luminosa
É que procuro adentrar.

Senhor, ensina-me a sentir-te e a chorar.
...............................................................
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 15 de Abril de 2011, 05:20
                   A Busca continua.

Estou só. A noite caminha, a vida passa, a busca continua.
Busco a Ti, mas, não Te busco como antigamente, procurando-Te em algum lugar, fora de mim.
Agora sei que o caminho é interior. Que todas as luzes ali estão; toda a sabedoria, poder, amor, felicidade, estão ali, dentro de meu ser, confundindo-se com ele, comigo.
Sou, no fim, o que procuro. Eu mesmo.
Porque, então, tanta ansiedade, desesperação, impaciência, luta, se Eu Sou? Se toda luz está aqui, me deslumbrando o Eu?
É porque me falta perceber essa verdade; não a realizei, ainda, conscientemente. Por isso, luto com impaciência.
Inspira-me, pois, Senhor. Mostra-me como te encontrar, encontrando-me.
Como ver a Luz, os porquês, o sentido da vida, sentindo-Te uno comigo, um Espírito só, uma Vontade, um Ser. 
Não mais dualidade, separatividade, mas União, Comunhão, Fusão, Realização. Este o objetivo que busco.
Desperta em mim o amor fraternal, o entendimento para a busca de “o caminho, a verdade e a vida”.
Para tal, obviamente, não podem valer nem convencionalismos, nem preconceitos.
Deve, sim, reinar absoluta espontaneidade, absoluta autenticidade, sem uso dos padrões do mundo, sem receios ou respeitos indevidos.
Apenas amor incondicional, ilimitado, sublimado e compreensão.
O mais será, ou obstáculo ou superfluidade, a nada levando, ou mesmo retardando os passos, maculando o discernimento, toldando a visão.
Há de ser livre aquele que busca esse objetivo tão alto.
Livre de todos os formalismos, de todas as peias a que o homem comum, o homem-ego, se sujeita.   
Livre e cheio de coragem porque poderá ter de enfrentar o julgamento e mesmo a injustiça até dos mais chegados, dos mais queridos.
O caminho não é fácil, mas compensador.
Dores, incompreensões, hostilidades, conflitos, serão tropeços de muitos momentos, mas deve ser tão livre que nada disso o afete. “Deixar passar e deixar Deus vir”.
Desanimador? Mas, se o próprio Cristo foi crucificado! Se tantos perderam a vida, em sofrimentos indescritíveis, por muito menos!
.......................
Arme-se, portanto, de força e de paciência, e enfrente o mundo.
De peito aberto e cabeça erguida, olhos e mente para o céu, avance!
Tropece, caia, machuque-se, mas avance.
Por isso, fortaleza e paciência.
O Alto, quando sente que é buscado sinceramente, profundamente, responde.
E a compreensão é o meio que usa para dar a mão e ajudar a resistir aos embates e a caminhar.
Avance. A Luz espera seus passos.
.......................................
                                                 

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 15 de Abril de 2011, 05:37

LÁGRIMAS DE DEVOÇÃO

De dentro de minha alma o Cristo chama.
Após tanta espera, tanta angústia,
O véu começa a se rasgar e a me mostrar a Luz...

Ó, Pai, responde-me às indagações que me assaltam,
Enchendo de dúvidas e desconfianças o coração!
Porque estou frio, sem o calor da devoção, que me aproxime de Ti? Porque, no íntimo, os conceitos não se unem levando às grandes conclusões?

Estou, como antes, trilhando errado caminho?
Ou a trilha é certa, a senda é mágica,
E me aproximo do ideal sem perceber?

Fala-me, ó Pai! Mais uma vez considera-me Teu filho, o filho pródigo que, após tantos erros, busca refúgio no regaço de teus braços.

Faze-me chorar, Senhor!
Chorar de alegria e amor e de felicidade.
Aproxima-me do colimado objetivo.
Substitui, no meu pensar, a imaginação pela fé, e a fé pela certeza.
A visualização pelo real,
A secura, pela devoção.

Leva-me a Ti,
Mostra-me a Verdade,
Faze-me o novo homem,
De consciência maior
E coração mais amplo.
....................................................................





Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Maio de 2011, 11:53
                                      VIVA JESUS!


          Bom-dia! queridos irmãos.

                  Infância 

Antônio Furtado

 

Esse vaso de fina porcelana

Que cintila,

Antes de erguer-se, em forma soberana,

Era simples argila.

 

O rio que o sol beija em ondas de ouro,

Nas planícies amenas,

Era no nascedouro

Um fio de água apenas.

 

A laranjeira, em pomos tentadores,

Que se eleva e domina,

Antes de ser perfume, seiva e cores,

Era pobre semente pequenina.

 

O homem que exprime as glórias da consciência

Com o verbo claro e terso,

Antes de ser o herói da inteligência,

Era uma flor no berço.

 

Se almejas profligar o mal sem medo,

Na suprema reentrância,

Educa, meu amigo, enquanto é cedo,

O coração da infância.

 
 

Antônio Furtado nasceu em Quixeramobim, Ceará, em 14 de junho de 1893, e faleceu em Fortaleza, no mesmo Estado, em 26 de agosto de 1937. Poeta, crítico, contista e jurista, concluiu o bacharelado na Faculdade de Direito do Ceará em 1916, da qual veio a ser professor catedrático. No antigo território do Acre exerceu vários cargos de magistratura e foi membro da Academia Cearense de Letras. O poema acima integra o livro Antologia dos Imortais, psicografado pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira.



                                                                      PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 13 de Agosto de 2011, 02:17
                            Pai

Quando olho para ti meu coração sorri, minha alma pula de alegria
e então viajo a lugares e a épocas em que me fizestes muito feliz.
Vejo-me pequenina e frágil em teus braços fortes.
Sou grata a ti por me acolher em tua casa e pelo teu amor.
Teu amor me fez forte e me fez crescer.
Queria apagar dos teus olhos a tristeza ,
te presentear com teus misteriosos sonhos,
porém não tenho grandes poderes .
Mas quero entregar-te parte do que me tens oferecido:
amor, solidariedade,respeito , compreensão e carinho.
Teus cabelos brancos contam uma história.
Tua história de vida me orgulha.
E quando as lágrimas me vem aos olhos,
é em ti que penso, meu ponto de referência,
meu conselheiro, meu velho pai.
Quando pela primeira vez meus olhos te fitaram,
houve primavera para nós e uma luz brilhou em mim.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 16 de Agosto de 2011, 16:51

    Menino infrator

  Anda nas ruas
  de pés descalços
  Barriga vazia
  a fome é sua companhia
  Bate nas portas
  a procura de comida
  Aponta uma arma
  para qualquer cidadão
  O amor não conhece
  nem há paz no coração
  Vende chiclete
   no sinal fechado
   Se pinta ele cheira cola
   Passa a flanela
   um trocado descola
   Tira um traguinho
   não sabe mais como se chama
   Cambaleia no escuro
    sem destino, sem futuro
    Dorme quieto na sarjeta
    sem alimentos , sem sonhos
    Levanta, puxa uma  e sai
    não importa para qual direção
    Ele é um menino infrator
    andando na contramão

        Lucineide
     Barbalha, 16 de agosto de 2011
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 17 de Agosto de 2011, 08:14
                    Liberdade
      Deixa-me ser livre para viver
      As correntes que me aprisionam
      Machucam o meu corpo e minha alma
      Não me impeça de voar como as borboletas
     
      O amor liberta o homem
      De suas temerosas sombras
      Que perseguem-no sem piedade
      Monstros invisíveis que cheiram  morte

     Vem, vamos brilhar ao sol
     O silêncio das trevas é destruidor
     A luz nos ajudará a encontrar o caminho
     Da esperança, da alegria e da doce liberdade

      Teu ciúme é um monstro
      Que está destruindo nós dois
      Levando-nos a dolorosos caminhos
      Em que o ódio sempre procura ser vencedor

      Segue em paz no teu caminho
      A vida pode ser um doce carrossel       
      Quando não destruímos nossa história
      E quando ao invés de  espinhos, colhemos flores
     
                   Lucineide            :-*
     Agosto de 2011
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Novembro de 2011, 02:49
   Deus me concedeu nascer
   Com  as minhas limitações
   Da vida sou um aprendiz
   Minha escola é a Terra
   Aprendo com meus profesores
   Que estão por toda parte
   Aprender é preciso
  Para chegar a evolução
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Novembro de 2011, 03:00
A soma dos talentos

Se a nota dissesse: “Não é uma nota que faz uma música”. …não haveria sinfonia.

Se a palavra dissesse: “Não é uma palavra que pode fazer uma página”. …não haveria livro.

Se a pedra dissesse: “Não é uma pedra que pode montar uma parede”. …não haveria casa.

Se a gota dissesse: “Não é uma gota que pode fazer um rio”. …não haveria oceano.

Se o grão de trigo dissesse: “Não é um grão de trigo que pode semear um campo”. …não haveria colheita.

Se o homem dissesse: “Não é um gesto de amor que pode salvar a humanidade”, jamais haveria justiça e paz, dignidade e felicidade na terra dos homens.

Como a sinfonia precisa de cada nota.

Como o livro precisa de cada palavra.

Como o oceano precisa de cada gota de água.

Como a casa precisa de cada pedra.

Como a colheita precisa de cada grão de trigo.

A humanidade inteira precisa de ti, pois onde estiveres, és único e, por tanto, insubstituível.
Fonte : Otimismo
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: Conforti em 04 de Novembro de 2011, 01:26
(23)                                       ENFIM
                                        (jcl, rp, 12/02)
Após anos e anos, aquela busca cessou.
Hoje, não mais a prece, nem o pedido, não mais o apelo.
Mas há, ainda, total escuridão do ser,
Noite negra que só termina com a percepção final.
 
Agora, não mais busco o perfeito, pois tudo o é,
Pois “Do perfeito tirando o perfeito, o que resta é perfeito”.
Não mais o esforço, o motivo, o controle, a obstinação.
Já que, agora, sei quem sou e sei que “sou”...

Apenas aguardo a “coisa”, que, serena, se manifeste.
É, como diz o sábio, “limpar o quarto, abrir as janelas,
Para que ‘ela’, de repente, adentre”, e encha o ser de luz.
Que invada a alma, fazendo o cessar a escuridão do “eu”
Com a luz esplendorosa da perfeição do “Eu”.
Pois, “quando o eu não é, Deus é”.

Esta é, hoje, a espera, tranqüila, pois tudo é certo.
Não mais receio do erro, e do que dele decorre;
Não mais espera de novas vidas,
Resgates e Conseqüências.

E o Ser não cessa, não morre;
Apenas altera seu modo de ser,
Num novo e desconhecido estado de existir.

Fundido com o todo, do micro ao macrocosmo, e além,
Esse é o verdadeiro vir-a-ser.
A ilusão de que você é você, de que eu sou eu,
De que ele é ele,
Cessa com a percepção da verdade,
E compreende-se, então, que todos somos um. 

O sofrimento do tempo e do espaço se torna poeira,
Lá atrás, longe e imerso nas sombras da mentira
A que sempre pertenceu.

O alto chega quando quer.
Sem previsão, sem sinais, sem certezas.
 
Contudo, o ser já está lá, aqui, em todo lugar.
Mas, desconhecendo essa verdade,
Porque o tecido cinzento é obstáculo à percepção,
Se torna “ego”, que é parede, muro, cortina, impedimento.
E, repleto de saberes limitados e finitos,
Vícios e ilusões, trazidas pela vida, de instante a instante,
Sempre sofre, querendo ser feliz.

A escolha, porém, nunca é nossa,
Nem do tempo, nem do lugar, nem das circunstâncias;
E, para que a luz venha, aparentemente, para nós,
Não há motivos, nem razões.

E, embora, não compreendamos, ainda, o ser já está lá,
Aqui, em todo lugar,
Pois o ser é o Ser, infinito e eterno.
.............................................................................

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 27 de Novembro de 2011, 15:46
                             Momentos de solidão
    Há momentos na vida que parece que tudo pára.
    Só duas pessoas parecem caminhar: você e Deus.
    Nesses momentos nada faz sentido ao coração.
    A solidão parece querer tomar conta de tudo.
    A fé e a esperança dão lugar ao desespero,
    O riso é encoberto por uma ligeira melancolia,
    O sol que aquecia já não brilha como antes,
    A lua que brilhava, parece perder o encanto,
    Os pássaros que cantavam, sumiram todos,
    E os amigos são pessoas estranhas.
    Até o amor que era a palavra mais doce,
    Nesses momenos é a mais amarga.
    Você caminha, caminha e não chega nunca.
    Sente-se fraca quando deveria se sentir forte.
    Deus sendo sua companhia, é também fortaleza.
    Ninguém é tão sozinho que não escute a voz de Deus.
    Precisamos dos momentos de solidão
    Para que conheçamos a verdadeira fé,
    Para que abracemos a esperança e a confiança,
    Para que acreditemos que é na fraqueza
    Que devemos conservar a fortaleza,
    Porque Deus é mais visível nos momentos de fraqueza.
   
Barbalha , novembro de 2011.
 
  (   Lu )
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 01 de Dezembro de 2011, 23:27
Nem tudo é fácil

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas...
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o...
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga...
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça...
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o...
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida...Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!
Cecília Meireles


Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 03 de Dezembro de 2011, 02:43
Obrigada Senhor!
Obrigada Senhor, quando muitas vezes chorei
pois as lágrimas que escorreram no meu rosto
lavaram os meus olhos e a minha alma.
Obrigada Senhor, pela dor que me dilacerou,
ela me ajudou a ser mais humilde e tolerante.
Obrigada Senhor, por ter sido minha companhia,
quando muitas vezes me afastei de ti.
Obrigada Senhor, por ter me amparado,
quando eu estava fraca e sem fé.
Obrigada meu Senhor, por ter me escutado
nas horas de revolta , sem me cobrar nada.
Obrigada Senhor, por atender meu pedido,
sempre que solicitei Tua presença.
Obrigada Pai Maravilhoso, pelo trabalho
quando por vezes me esqueço de Ti nele.
Obrigada Senhor, pela minha vida,
ensina-me a valorizá-la de forma melhor,
cumprindo com resignação todas as provas,
para que um dia eu possa na tua gloria
me ajoelhar e te agradecer de coração puro.
Porque Senhor,  nasci simples e iginorante
porém com a tua maravilhosa ajuda, evoluirei
e me tornarei um de teus anjos,
Pois foi para isso que me criastes.

 Lucineide
Novembro de 2011.
 
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 04 de Dezembro de 2011, 15:28
Para ser grande, sê inteiro

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive

                  Ricardo Reis
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 06 de Dezembro de 2011, 00:19
 As borboletas
Como são lindas as borboletinhas,
Brancas, azuis e amarelinhas!
Pulam no ar como as bailarinas
Faceiras, ligeiras essas dançarinas.
É maravilhoso ver as belas borboletas
Pousarem nas rosas ou beijarem as violetas.
Livres, exibindo sua majestosa beleza
Enfeitando os altares da natureza.

Lucineide
Barbalha, dezembro de 2011.
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 07 de Dezembro de 2011, 01:42

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas
e não se cumpriram.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer,
apenas agradecer por termos conhecido
uma pessoa tão bacana,
que gerou em nós um sentimento intenso
e que nos fez companhia por um tempo razoável,
um tempo feliz.
Sofremos por quê?
Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer
pelas nossas projeções irrealizadas,
por todas as cidades que gostaríamos
de ter conhecido ao lado do nosso amor
e não conhecemos, por todos os filhos que
gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,
por todos os shows e livros e silêncios
que gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados,
pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante
e paga pouco, mas por todas as horas livres
que deixamos de ter para ir ao cinema,
para conversar com um amigo,
para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe
é impaciente conosco,
mas por todos os momentos em que
poderíamos estar confidenciando a ela
nossas mais profundas angústias
se ela estivesse interessada
em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu,
mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos,
mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim
que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e
nunca chegamos a experimentar.
Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo,
mais me convenço de que o
desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-se do sofrimento,
perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.
Carlos Drummond de Andrade
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 27 de Dezembro de 2011, 06:29


O luar branco, um riso de Jesus,
Inunda a minha rua toda inteira,
E a Noite é uma flor de laranjeira
A sacudir as pétalas de luz…

A luar é uma lenda de balada
Das que avozinhas contam à lareira,
E a Noite é uma flor de laranjeira
Que jaz na minha rua desfolhada…

O Luar vem cansado, vem de longe,
Vem casar-se co´a Terra, a feiticeira
Que enlouqueceu d´amor o pobre monge…

O luar empalidece de cansado…
E a noite é uma flor de laranjeira
A perfumar o místico noivado!…

Florbela Espanca
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 15 de Março de 2012, 00:08
Hoje 14 de março, dia da poesia , deixo aqui uma poesia minha

O PODER DO AMOR
O amor é poderoso mas cheio de mansidão
Reanima qualquer ser que esteja na solidão
Reaquece pele e alma, ameniza a depressão
Fortifica nossa vida , revigora o coração

Não tem idade nem cor, vence muitas barreiras
Só faz sorrir, quer o bem , diz coisas verdadeiras
Estende a mão sem pedir, entrega lindas roseiras
É doce, silencioso, sussurra, tem boas maneiras

Se a tempestade chega,ele é firme não se abate
Sofre com a dor, mas suporta,vence o combate
É anjo que na noite escura ilumina e o frio rebate
Pode até se afastar mas promove sempre um debate

Amor dos namorados, dos amantes e dos poetas
Abre corações e até as portas mais secretas
Nos lábios as palavras dormem,suaves e bem  quietas
É melodia que aos ouvidos encanta com palavras certas

Lucineide
Barbalha, 14 de março de 2012
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 12 de Maio de 2012, 08:48
                     O amor
Exercite o amor todos os dias ,
pois só o ele é capaz de construir um novo mundo.
Somente o amor pode curar
aquela ferida que tanto doi em seu coração.
Só o amor nos faz viver com alegria,
 mesmo que não seja primavera.
Por amor Maria disse sim ao nosso Criador.
 Por amor Jesus veio a um mundo injusto,
veio nos ensinar que a maior missão do homem
é amar e perdoar o seu irmão.
Por isso o melhor momento
para exercitar o amor é agora.
Amor é algo que quanto mais doamos ,
 mais recebemos de volta.
Então ame , ame e ame.
E tenha um dia cheio de amor.
Lu

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 28 de Agosto de 2012, 01:09
 Solidão

Estou carente de teus carinhos.

Como eu queria cair em teus braços!

Ganhar de ti mil beijinhos,

Me afogar nos teus  abraços.         

 

Em meus sonhos vejo-te sorrindo.

E quandoacordo tudo é saudade.

Numa estrela tu vais partindo,

Sinto no peito a dura realidade.

 

Grito teu nome , mas é em vão.       

Sempre partes para longe de mim.

Levas contigoo meu coração,

No lugar fica uma tristeza sem fim.

 

Daria tudo,tudo meu amor.

Para não ter me afastado de ti.

Sentir teu cheiro e teu calor

Encostar em teu peito e dormir

 

Meu bem,peguei nossas fotografias

Há nelas uma linda história

De amor ,amizade e fantasias

Que guardarei sempre na memória.

 

Lucineide Sampaio
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 07 de Março de 2013, 05:56
Dormem os homens
Sonhando com a felicidade,
Mas não sabem onde encontrá-la.
Vestem o corpo e pintam a cara.
Acordam assustados e não percebem
que ela mora  dentro deles.
Cada raio de sol traz novos caminhos,
novas oportunidades e uma esperança.
É preciso abrir a porta e deixar o sol entrar.
É preciso não deixar morrer a vontade de vencer.
Há uma necessidade em acreditar
que a felicidade mora no homem
que suporta a dor para crescer
que aprende mais do que ensina.
e que vive sua vida para amar.
 Lucineide
07/03/2013
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: G h o s t em 07 de Março de 2013, 13:23
Amor, sublime amor!

Sob todos os aspectos
Em todas as dores
Em qualquer tempo
Sob lágrimas ou sorrisos

Ante o irmão carente
Diante do acusador cruel
Diante de provas difíceis
Ante o céu estrelado e o dia nublado

Na saudade
Na distância
Na solidão
No regresso

Olhando jardins
Observando catástrofes
Orando aos céus por piedade
Agradecendo aos anjos pela paz recebida

Alma irmã, o amor é sempre a essência de tudo
Na face da Terra...tudo passará
Mas no país das estrelas
O Amor é tudo que nos guiará...hoje e sempre, amém!

Ghost



Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 07 de Março de 2013, 15:35
Onde está meu inimigo?

Olho para o meu passado
procurando culpados para o meu presente.
Há uma nuvem nos meus olhos,
a vida passou e eu nem percebi.
Há um inimigo parado em algum lugar
mas eu não consigo vê-lo.
Minha ignorância é a trave do meu coração,
meu apego e meus dasafetos
não me deixam caminhar.
Fiquei preso dentro mim
Procuro culpados para os meus erros
E a vida vai rolando assim.
Meus sonhos  foram apagados
ninguém os viu, nem mesmo eu,
nem mesmo foram plantados.
Procuro meu inimigo
mas a minha insensatez é tanta,
que não me deixa perceber
que o inimigo mora em mim.
A vida passou e nem percebi
que a culpa não foi de ninguém
pelos sonhos que não vivi.
Mas nunca é muito tarde
para viajar no tempo
e uma nova história escrever.

Lucineide 07/03/2013

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: G h o s t em 14 de Março de 2013, 02:26
Agora...e para sempre

Durante quase toda a sua existência ela esteve adormecida
Entorpecida pelo sono da carne, a ilusão da vida
Em que o tempo passava sem graça e sem sentido
Lembrava ela, em nebulosas memórias
De momentos de outras vidas, como pedaços de sonhos
Ou como desejos apenas, de conhecer Aquele que a Amou
E então ela sentiu sua presença, a presença do Amado
Que de algum lugar a chamava, em silêncio, só com a força de seu amor
E ela despertou do sono, e com pressa ao seu encontro
Projetou-se sem demora...pois passara tempo demais
Presa e imobilizada em seu sonho dormente...
E ao encontrá-lo, o reconheceu por fim
E relembrou novamente das nebulosas memórias que agora
Percebeu serem pedaços, não de sonhos, mas de uma vida
Muitas vidas, sempre juntos, sempre a encontrar-se
Não importa quanto o sono da carne os separasse.

Bindi
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: G h o s t em 31 de Março de 2013, 02:35
O melhor presente!!
Para Bindi - Por Ghost

Os demais passariam como a vida atual, tudo ficaria no tempo passado, apenas lembranças,
Mas eu queria te dar algo que fosse, pra sempre...
Procurei em todo o canto
Por todas as avenidas e lojas

Perguntei para pessoas
Procurei em livros
Olhei filmes
Ouvi músicas

Objetos caros, mas temporais
Roupas lindas, mas sujeitas ao desbotamento do tempo
Entristeci ao nada achar, que fosse dentro de minha expectativa
Poderia ser simples ou sofisticado, mas nada há, que seja pra sempre

Então eu orei, pois queria achar algo que te fizesse sorrir
Pedi aos santos,  aos anjos e ao coração
Então você chegou e me olhou
Percebi que você me dá algo que me faz sempre feliz, todos os dias

Um tesouro invisivel, que me faz sentir o maior dos homens
Olhei a luz de teu olhar, me fixando com ternura
Transbordando algo que me faz sempre paralisar de emoção
Está tb em teus gestos, em tuas atitudes e dedicação

Em teus toques de afago, em teus abraços e versos
Eu jamais poderia comprar tal presente
Já o tenho comigo... é o maior presente que você ja me deu tb...
Além de que...posso dá-lo diáriamente...pra sempre!

Pra você, querida...
Lhe entrego o meu amor,
Eu te amo!!!
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: G h o s t em 07 de Maio de 2013, 20:15
(http://4.bp.blogspot.com/-3SI8sXsVGVY/UXsLlkMIS0I/AAAAAAAAAFI/2cqZmY5n_pA/s640/escultura_esculpindo.jpg)

Malaika

Ao aqui chegar, não soube perceber a diferença de existir fora dum corpo de carne e osso, denso e amortecido para as coisas do além.
Muito me surpreendi, até assustei-me com as novidades que surgiam ao meu olhar, as infinitas formas de pensamentos e entendimentos, mas todas dentro dum padrão de lei cósmica...
No início, confesso que muito sofri por saudades da vida que eu tinha, das pessoas que me cercavam e que eu tinha por amigos e amigas, das coisas que fazia na minha vida vegetativa, preso num corpo inerte e sem a visão desse todo ao qual pertencemos.

Desnecessário seria agora explicar por tudo que passei, mas posso dizer-lhes que obedecemos leis de retorno, que tudo obedece a uma mecânica gigante, muito além do que qualquer mente humana possa  pensar ou imaginar nas suas mais inspiradas poesias ou teses.

Ao longo dos anos percebi que minha individualidade, na verdade, era múltipla, pois me foi permitido lembrar de muitas outras vidas que tive...natural então que eu me perguntasse: afinal, quem sou?
Alguns mentores me falavam coisas esquisitas demais para o meu entendimento, então comecei a perceber que eu não era quem pensava ser, ou seja, não sou uma personalidade fixa e imutável, muito ao contrário...todos caminham para um despertar infinito.

Não posso lhes dizer que isso se faça de súbito, não...é algo muito lento, pois se limita na nossa compreensão manipulada por séculos de convivência em costumes equivocados, ensinamentos distorcidos que recebemos de nossos pais, que aprenderam com seus pais e assim por diante...fomos colocados num mundo de esquecimento temporário de quem somos...
Ao perceber que sou parte duma fonte que se expandiu por tudo que existe, me desfiz de muitos valores aos quais eu dava importância demasiada.
Ainda posso pensar como "eu", embora sinta que não existo como indivíduo, mas que faço uma viagem de reacoplamento magnético e natural com a fonte de origem. É como se eu me sentisse o todo, é como se estivesse entrando na natureza e me sentindo esse tudo, percebendo que só existe esse tudo que se transforma e nada mais...

Nós somos um, apenas um, de origem além da nossa capacidade de compreensão: somos o sol, as nuvens e as estrelas, somos os animais, as plantas, mas acima de tudo somos amor, pois tudo isso é apenas a manifestação de algo maior que se fez "real",  posso sentir que o sentimento é a verdadeira realidade, sei que sabedorias são partes desse amor sublime e infinito...posso dizer que somos tudo e nada, pois não somos quem pensamos ser, mas somos manifestações do amor sublime e divino que se subdividiu em nós...somos o próprio amor...e no dia em que despertarmos para esse tudo, então seremos paz e luz...saberemos que somos UM.

Ainda habito num corpo, embora bem menos denso que o de carne e osso,  que pareceria sem forma aos olhos humanos, mas sei que corpos individualizados são o resultado de uma condensação de energias. Como a água é formada de (H2) e (O), nossos corpos densos ou menos densos, são o resultado de uma transformação da energia cósmica que tudo originou..à medida em que abrimos a consciência cósmica, podemos habitar em formas fluídicas que abrigam a energia da alma, nos misturamos aos fluidos cósmicos que nos permeiam...fundindo-nos ao tudo do qual viemos...liberando a energia densa para padrões de menos densidade, escalando dimensões de entendimentos, na proporção de nossa abertura consciencial nesse universo de amor e paz que nos guarda.

A grande sabedoria é o próprio amor, sereno, passivo, do qual tudo foi feito, abrigando seus filhos no útero atômico universal, que revelará o verdadeiro ser para padrões fora de nossa compreensão.

Não há solidão, pois formamos uma família...não há julgamentos, pois somos oriundos, todos, duma causa primária que se subdividiu em partículas, numa hierarquia energética de vários padrões...uma mesma energia que formou o todo... por isso devemos olhar para tudo como se olhássemos para nós mesmos, pois tudo é um...somos as árvores, somos os animais, somos as estrelas, somos o universo...filhos duma só fonte, como células de um mesmo corpo.

Nosso pensamento atinge o infinito, pois somos um só fluido universal, daí a importância de formarmos bons pensamentos, para assim obtermos boas energias ao nosso derredor: eleva teu pensamento e ouvirás o cântico da paz celestial que te absorverá os sentidos.

Segue, portanto, ser de luz, plantando amor e paz, mesmo que as dores hoje te façam lacrimejar, te fazendo duvidar até mesmo da criação, mas lembra-te...a ostra guarda a pérola...e o diamante só brilha sob o rigor da lapidação!!

Ghost

Harry Belafonte -My angel (malaika)- with Miriam Makeba (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCZhbXA7dj1xOGp4QUx0V0dWUSM=)
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2013, 06:49
Que a paz habite o teu coração NahimanaGhost.
Deixo uma nova poesia minha,paz a todos.

Jesus é sabedor

Jesus Cristo lhe conhece
Ele é verdadeiro sabedor
De tudo que você padece
Da sua mais profunda dor

Ele sabe os seus segredos
Dos choros em solidão
Daqueles temerosos medos
Nas noites de escuridão

Jesus,Mestre querido
Conhece bem seu coração
Sabe que você tem sofrido
Por causa da ingratidão

Ele tem enxugado seu pranto
Tem alegrado seu coração
Com seu precioso canto
Com sua verdadeira compaixão

Jesus lhe ajuda a carregar a cruz
Que você diz ser um madeiro
Ele tem sido a sua Luz
Seu amigo verdadeiro

Jesus ,Amado Pastor
Distribui carinho e esperança
Nele resplandece o amor
Precisamos ter confiança

Ele é a Luz da vida
É o nosso verdadeiro alento
Quando a estrada é sofrida
Ele sabe a razão do sofrimento

Jesus viu as horas de dedicação
Diante do filho ou do pai doente
Ele segurou bem na sua mão
E você seguiu paciente


Jesus viu seus pés sangrando
Não deixou você sozinho
Ao seu lado foi caminhando
E retirando os espinhos


Caminhe em direção a luz
Cultive bons pensamentos
Ora com fé ao Mestre Jesus
Ele sabe dos seus sofrimentos
  Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: G h o s t em 27 de Junho de 2013, 02:25
Que Jesus abençoe e ilumine o seu nobre coração, Lucineide.

Ghost
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 22 de Julho de 2013, 07:56
MENSAGEM DE CORA CORALINA

”Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice. E digo prá você: não pense. Nunca diga estou envelhecendo ou estou ficando velha.
Eu não digo. Eu não digo que estou ouvindo pouco. É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso.
Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida.
O melhor roteiro é ler e praticar o que lê. O bom é produzir sempre e não dormir de dia. Também não diga prá você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais.
Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima. Eu não digo nunca que estou cansada.
Nada de palavra negativa.
Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica. Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então silêncio! Sei que tenho muitos anos.
Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha não.
Você acha que eu sou? Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.
O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.
Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça.
Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço com fé. Faço o que devo fazer, com amor.
Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende."

CORA CORALINA
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 31 de Dezembro de 2013, 04:10


Bendito seja o amor

 Benditas sejam as mãos que auxiliam sem desejar um auxilio em troca;
 Benditos sejam os olhos que enxergam a dor no coração de alguém, sem o auxilio da carne;
 Benditas sejam as bocas que abençoam e deixam que o mel adoce a amargura do mundo;
 Bendito seja o anjo que com sua luz ilumina a escuridão da noite, e a torna linda como o dia;
 O mensageiro que alegra o coração aflito da mãe chorosa, com uma mensagem de amor;
 Bendita seja és tu mãe, que como Maria , deu teu sim a Deus, para que o amor brilhasse;
 Bendito seja o sol que nasce todas as manhãs, de forma disciplinada, aquecendo a terra;
 Bendito seja o ar que entra em nossos pulmões, dando-nos a certeza de estarmos vivos;
 Bendita seja a água que corre nos rios , mantêm o peixes vivos e matam a fome das aldeias;.
 Bendito seja o homem que sabe respeitar tudo que há na natureza, pois sabe que Deus está nela;
 Benditas sejam as estrelas que bordam o céu e emitem luz a muitos lugares do universo;
 Bendita seja a lua de prata que brilha no céu, inspirando o poeta a cantar aos namorados;
 Benditos sejam os namorados que cantam para a lua e para as estrelas, porque são sensíveis ;
 Bendito seja todo aquele que ama, pois sabe que o combustível para felicidade é o amor;
 Bendito seja o amor, chega calmo, pacífico, silencioso e com seus raios de luz desarma o mundo.

 Lu

 Desejo a todos um feliz 2014, com muita paz, saúde e muito amor no coração. Paz para viver bem, saúde para trabalhar, estudar e realizar todos os sonhos ,e amor para distribuir com todo aquele que perdeu a vontade de caminhar. Que sejamos os olhos dos cegos, as mãos dos que não se alimentam e os pés dos que perderam a vontade de prosseguir no amor.




Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2014, 05:23
Amor   
Amor, sentimento sublime
Que rege todo o universo.
Sentimento capaz de curar
Qualquer dor que maltrate
O coração do ser humano.

Amor, sentimento puro
Capaz de juntar pedaços
Do um coração partido.
Capaz de aquietar o espírito
Depois de uma tempestade.

Amor, sentimento manso
Que pode calar gritos,
Que desarma a guerra.
Que ilumina a escuridão,
Que enxuga lágrimas.

Amor, sentimento puro
Que resiste ao tempo
Mesmo que os anos
Teimem em apagá-lo
Renasce todos os dias.

Amor, que mesmo distante
Emana luz e apaga incêndios.
Que quebra as algemas
E liberta quem está preso
Pelo ódio ou pelo egoísmo.

Amor, cinco letrinhas
Capaz de alimentar
De saciar a sede
De tornar o homem
Num ser de luz..
Lu
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2014, 05:27
Precisa-se de um amigo

Precisa-se de um amigo
Que saiba dizer eu te amo
Com a alma e com o coração
Porque essas três palavras
Ditas com emoção
Alimentam o espírito
Tanto quanto a comida
Que alimenta o corpo físico
E abraça quem vive na solidão.
 
É maravilhoso ouvir eu te amo
De quem fala com a alma
É como saborear uma comida
Quando o estômago está vazio
É como ouvir a voz de um anjo
Cantando uma doce melodia
É uma verdadeira prece
Num finalzinho de tarde
Tem em si linda magia.
 
 
Precisa-se de um alguém
Que prove amar realmente
Não apenas  com os lábios
Mas com verdadeira emoção
Porque o discurso vazio
O vento  leva  bem para longe
E com o tempo trata do esquecimento
E o que  se diz com o coração
Está cheio de sentimento.
 
Precisa-se de alguém
Que reconheça que o amor
É divino, manso  e  sublime
Que valorize esse sentimento
Que saiba retribuir
Com carinho e respeito
Quando ouvir de alguém
Um eu te amo sincero
Pronunciado com emoção.
 
 
Precisa-se de um amigo
Que saiba enxugar as lágrimas
De alguém que perdeu a esperança
Que ofereça seu ombro e seu abraço
Que doe um pouco de sua luz
Quando deixar sair de seu coração
A frase mais doce que o mel
Que faz tão bem a quem fala
Que ilumina quem entende.
 
Precisa-se de um amigo
Que não se canse de falar
O quanto o outro é importante
Que seja luz sempre que escurecer
Porque saber ser amigo
É sentir a dor do outro em si
É enviar ao outro um pouco de si
Quando pronunciar eu te amo.
Com a a voz que sai do coração.
Lu
Junho de 2014
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2014, 22:34
Razão X Emoção
A razão me fascina
Porque me controla
Diante da emoção.
Muitas vezes fico cega
Por causa da emoção
As vezes fico perdida
Pela falta da razão
E me encontro
No equilíbrio
Do abraço
Da razão
Com a emoção.
Então eu digo
Que uso a razão
Para explicar
Porque não sou
Cem por cento
Emoção.
Lu
Junho de 2014
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2014, 22:59
      Felicidade
É muito simples ser feliz,
 é necessário apenas sorrir
e estar de bem com a vida.
A felicidade é um estado de espírito
e está nas pequenas coisas,
até mesmo quando brincamos
com nosso animalzinho de estimação.
Então ser feliz é muito simples,
o que você está esperando
para ser feliz?
Olhe o mundo com alegria
 e ponha cores onde descoloriu.
Não sei se a vida é curta ou longa ,
só sei que ela deve ser vivida intensamente
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2014, 23:03
Que sejamos como pontes na vida de nossos amigos. Lembremos que é ajudando que seremos ajudados.

Serei tua ponte

Se a tempestade chegar
Prometo não te deixar
Estarei sempre contigo
Serei ponte, serei amigo.

Se a dor chegar pertinho
Chegarei bem de mansinho
E estenderei meus braços
Para que sintas o meu abraço.

Quando vier a tristeza
Serei ponte com certeza
Não tenhas medo se eu balançar
Segure firme e é só cruzar.

Ofereço-te meu ombro pra chorar
Deus mandou-me pra te consolar
Mas se não quiseres ficarei quietinho
Como uma ponte sobre um riozinho.

É longa às vezes a travessia
Mas é preciso em nosso dia-a-dia
Caminhe firme sem medo de cair
Mas tiver medo lembre estarei aqui.

Carregue esperança ao atravessar
Com certeza tudo vai passar
Sou tua ponte e estarei contigo
Não sou Deus , sou apenas um amigo.
Lu
Junho de 2014
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Junho de 2014, 23:17
A amizade é irmã do amor e da caridade
Quem tem amigos, mesmo na tristeza
Caminha sorrindo , pois recebe fortaleza
Dos que sabem viver em fraternidade.
Lu
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 27 de Junho de 2014, 00:54
Felicidade
 Quantas pessoas sofrem
 Pela falta de um abraço
 Pela falta de um sorriso
 Porque querem o paraíso

Mas as vezes é tão fácil
Basta caminhar com fé
Sem reclamar da sorte
Mostrar que se é forte.


Pra ser feliz o que é preciso?
Qual o valor de um sorriso?
Quanto custa um abraço,
Pra aliviar o cansaço?


Há tanta gente doente
Da mente e do coração
Simplesmente pela solidão
Sem procurar a superação

Como encontrar a felicidade
Preso dentro de um porão,
Falando da vida e da solidão
Da dor que sente no coração?

Então, quanto custa um sorriso?
Pra ser feliz o que é preciso?
Dinheiro compra o paraíso?
Onde encontrar tudo isso?

Será que a felicidade não é doar
Um sorriso a alguém carente?
Será que não é ser mais paciente?
Deixar de ser passivo e ser agente?

Pra ser feliz é preciso o mundo enxergar
Estender a mão a quem dela precisar
Ver o outro simplesmente como gente
viver a vida sem medo de caminhar.
Lu
Junho 2014


http://youtu.be/r0bNJKbrkPQ

Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 02 de Março de 2015, 00:14
Poetizando
Ampare
Aconchegue
Aperte
Abrigue
Afaste
Apego
Antipatia
Agressividade
Abismos
Angústia
Aspire
Aromas
Alfazema
Alecrim
Admire
Asas
Anjos
Amigos
Aprecie
Ar
Arco-íris
Areia
Árvores
Atire
Alegria
Abraços
Amor
Lu
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 02 de Março de 2015, 02:36
Para uma amiga

Por favor, minha querida
Mantenha a fé em Jesus
Ele cura qualquer ferida
Ajuda-nos com sua luz.

Não se deixe abater
Pela dor e a tristeza
Diga que há de vencer
Com muita garra e certeza.

Ninguém anda sozinho
Nem foi feito para chorar
Mesmo com todos os espinhos
Reaja e nunca deixe de sonhar.

Temos aqui uma missão
Que precisa ser cumprida
Não permita que a depressão
Torne a vida tão sofrida.

Retire essa tristeza do olhar
Trabalhe ,mesmo com toda dor
Não deixe sua luz se apagar
Acredite na força do amor

Viva bem sua vida
Procurando progredir
Amiga, cure sua ferida
E não pare de sorrir.

Lu
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 23 de Maio de 2016, 05:08
Trabalhadores da última hora

Venha, vamos todos trabalhar
Com respeito e solidariedade.
O amor ao próximo nos levará
A tão sonhada felicidade.


Venha, trabalhemos sem demora,
No amor todos iremos vencer.
E a seara do bem nos espera,
Não temos tempo a perder.


Lembremo-nos da simplicidade,
Não deixemos esse bem de fora.
Se queremos mais fraternidade,
Temos que nos transformar agora.


Semeemos luz, alegria, calma,
Fé, disciplina, pureza e amor.
Iluminemos bem nossa alma
Com a luz de Nosso Senhor.


Suportemos com fé as provações
Que a vida venha a nos oferecer.
Elas são páginas com várias lições,
Cada um escolhe como aprender.


O melhor momento é o agora,
Pode não haver outra oportunidade.
Não deixemos para outra hora,
Para praticarmos a caridade.


A fé deve ser fundamentada
No estudo, na lógica e na razão.
Andemos com a fé raciocinada
Buscando nossa própria evolução.


Jesus Cristo é nosso modelo e guia
Com ele aprenderemos a amar.
Acreditemos na sua fiel companhia
E com paciência iremos triunfar.


Lucineide
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Maio de 2016, 03:30
VEM, SENHOR!

Vem iluminar o nosso coração, Senhor.
Volve sobre nós o teu manso olhar,
E ensina-nos a forma certa de orar.
Vem renovar nossa fé, mesmo na dor.


Senhor,vem e ilumina toda humanidade.
Que todos aprendamos o valor do perdão,
Colocando mais amor em nosso coração.
Que o mundo se encha de fraternidade.

Que nossa consciência seja iluminada.
Vem, Senhor, ensina-nos a caminhar,
Principalmente quando a dor chegar.
Que tua mão guie nossa caminhada.

Senhor , que aprendamos a ter paciência.
Inspira em nos pensamentos do bem,
E ajuda-nos a escolher o que nos convém.
Vem , e ajuda o mundo a ter consciência.


Lucineide
25/05/2016
Título: Re: Poesias para refletirmos
Enviado por: lucineide.c em 26 de Maio de 2016, 04:05
MÃE SANTÍSSIMA

Salve, Mãe Santíssima, Mãe de Jesus
Rosa Mística, Mãe de todos os aflitos
Maria, que o mundo sinta tua imensa luz
Para que diminua assim tantos conflitos.

Que nossos gestos sejam mais caridosos,
Plantando o bem em nossos caminhos.
Que nossos olhos sejam mais amorosos,
Ajudando a todos que se sentirem sozinhos.

Maria Santíssima, guarda-nos em teu olhar
Envolve-nos, Mãe, nesse teu manto de amor.
Ajuda a humanidade a aprender a caminhar,
Colocando na vida mais carinho do que dor.

Que aprendamos os teus ensinamentos,
Para que possamos viver com mais alegria.
Que reflitamos sobre nossos pensamentos
Para que sejamos dignos de tua companhia.

Senhora, hoje nossas mãos querem te louvar
Porque tu és a nossa estrela mais iluminada.
Somos teus filhos e viemos todos te saudar
E agradecer as bênçãos na nossa caminhada.

Lucineide

26/05/2016