Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Pluralidade Mundos Habitados => Tópico iniciado por: Siouxie em 06 de Fevereiro de 2009, 15:11

Título: Quem foram dos nossos Deuses? De onde vieram?
Enviado por: Siouxie em 06 de Fevereiro de 2009, 15:11
Boas tardes a todos

Tenho alguma curiosidade neste assunto e gostava de saber as vossas opiniões sobre isto.
De onde surgiram os mitos relacionados com deuses? Porquê há deuses de todas as cores, formas, feitios etc?
A minha ideia sobre o assunto de leiga é a seguinte:
Há muitos séculos e séculos, devem de ter vindo à Terra certas categorias de espiritos, talvez do tipo das que Robson Pinheiro e outros relatam. Como os homens dessa época eram bastante mais atrasados na evolução, esses espiritos, para dominarem os homens dessa época e praticarem certo tipo de actos, quando encarnaram devem de ter criado situações e de terem feito certas demonstrações que levaram os homens a pensar que eles eram criaturas divinas e logo iniciaram uma devoção e submissão cega.

Cumprimentos
Título: Re: Quem foram dos nossos Deuses? De onde vieram?
Enviado por: SB em 15 de Abril de 2009, 13:36
Tenho uma visão muito particular ao que perguntas, sem antes manifestar uma opinião espirita, mas que para mim se complementam no conhecimento.

Tenho que te falar de religião e de historia.

O laço de todas as religiões, a semelhança de todos os ritos e deuses, a unidade de seu ensinamento nos conduzem a uma evidência. A diversidade dos dogmas não basta para velar a maravilhosa beleza dessa unidade oculta que nos apareceu como uma separação entre os homens, torna-se um laço mais para eles, uma razão nova de experimentar o mais fraternal, Amor.

Os ritos e deuses são na verdae apropriados às necessidades de cada raça e de cada povo, que interditava todo ódio e todo sectarismo. Aquele que está elevado até esta verdade, ama todos os homens, porque todas as religiões tendem para o mesmo, Deus.

A Religião é uma necessidade do homem, uma necessidade do Espírito, desde sempre. Antes de tudo, num período de animismo, o homem, maravilhando-se da vida singular que desperta o sonho, descobriu uma parte imaterial em si mesmo, uma parte de que ele ainda não tinha conhecido a causa.

Há, mais ou menos empiricamente, o reconhecimento do duplo, do perispírito, da alma, e alguns fatos surgiram que lhe revelaram a sobrevivência destes seres já desprendidos da matéria, e então acreditaram nesta sobrevivência, procuraram assegurar-se por todos os meios e tornarem-se favoráveis aos que eles julgavam existir num outro mundo posto que estivessem invisíveis.

É daí que resulta o material endeusado e complicado para se tornar favorável às potências invisíveis e também os objetos que servem para afastar o perigo oculto, assegurando a sua proteção, como os talismãs e as adorações, que não pedem grandes conhecimentos e são as mais das vezes objetos usuais, aos quais se atribuem um estranho poder.

A inteligência, desenvolve-se, porque o espirito evolui e não se contenta com estas idéias vãs, com estas vãs imagens e eleva-se a conhecer as leis, compara os princípios e efeitos.

Reconhece a acção de um ser superior aos homens, faz um apelo a estes poderes desconhecidos e pede tudo o que é necessário a este princípio das sociedades.

É então que as forças abstratas lhe são reveladas e que, para as compreender um pouco as tem personificadas com todos os recursos da arte nascente, criando-se assim a Mitologia, esta personificação de todas as forças que atinge o seu apogeu tanto na índia como na Grécia.

É um erro pensar que os espíritos esclarecidos destes tempos acreditavam em muitos deuses. Eles sabiam bem que um único pensamento, uma única lei consciente pode dirigir o universo, mas estas imagens representavam, na realidade, idéias e forças naturais, às quais só o vulgo dava uma existência pessoal.

Todavia, este erro aparente podia perpetuar-se e o povo recebia, a consciência do verdadeiro Deus, único e perfeito, que fez o que governa o mundo.

Na presença dos fatos tão certos e tão gerais, é necessário admitir que existem idéias inatas na Humanidade, idéias eternas que ela traz de sua origem e que talvez nos revelariam essa origem se nós estivéssemos em estado de compreender tal como a Humanidade primitiva pôde compreender, em cada sua epoca ;)

Eu tive que abreviar este assunto, que acho mt interessante e estudo muitissimo o antes, a nossa historia enquanto humanidade...mas assim finalizo, dizendo, em relação aos deuses, que compreendo-os, admiro-os como surtos do coração e da consciência da humanidade temporal e culturalmente ;)

Abraços
Título: Re: Quem foram dos nossos Deuses? De onde vieram?
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Abril de 2009, 19:53
Olá Siouxie

É uma questão muito interessante, a questão que coloca.

Ainda há pouco tempo vi um documentário sobre as gravuras pré-históricas, em que estudiosos de história concluiam que muitas dessas gravuras eram uma forma de expressão religiosa e não a representação de caçadas ou outros actos da vida comum desses povos. Já vem de muito longe essa questão.

O conceito de um Deus único (monoteismo) é relativamente recente na história humana.

Também acredito, como você, que as entidades que eram recebidas via mediunica, eram interpretadas como se deuses se tratasse, e não como espiritos. Contudo não me parece que essa explicação á a única para todos os casos de adoração de muitos deuses.

bem haja