Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: kobor33 em 04 de Agosto de 2009, 21:25

Título: Violetas na janela
Enviado por: kobor33 em 04 de Agosto de 2009, 21:25
Acredito que a maioria dos espiritas já tenha lido esse livro. Eu sou apenas uma aspirante a espírita, tenho muitas coisas a aprender, coisas que nem sei como começar a aprender, e outras que nem sei ainda que preciso.
Já li esse livro e gostaria de opinião de quem já leu: eu tive a impressão de estar lendo um livro de ficção, nunca tinha ouvido o termo volitar, e não imaginava outros mundos, outra vida como o descrito no livro. Qual a opinião de vpcês sobre o livro, alguém tem alguma indicação literária a me fazer par que eu possa estudar?
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Carlos Ribeiro em 04 de Agosto de 2009, 22:16
Olá Kobor. Eu ja li esse livro bem como os restantes 3 que compõe a colecção do espirito Patrícia. Adorei todos. Aconselho.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Agosto de 2009, 23:06
Eu também gostei.
E leia sim.


Creio que precisamos adentrar a este mundo que é nosso,
 este mundo invisivel e ao mesmo tempo possivel
e entender que o percurso não é curto e muito menos proibido.
e que somos aptos a andar para bem prosseguir

Imagine entrar em uma floresta e estarmos já com a ansiedade pré estabelecida...
O primeiro barulho...diremos ser uma serpente mui venenosa.

é isso ai.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: ram-wer em 05 de Agosto de 2009, 04:44

Oi, Kobor,

Mandei encadernar os três livrinhos da Patrícia juntos: VIOLETAS NA JANELA, VIVENDO NO MUNDO DOS ESPÍRITOS  e  A CASA DO ESCRITOR. Ficou um livrão maravilhoso. Não juntei o quarto livro, O VOO DA GAIVOTA porque é mais "terra-umbral-terra" e, pro meu gosto, destoa dos três primeiros.

Concordo com o Carlos. Só não adorei o da Gaivota. Mas aí entra a questão do gosto pessoal. Interessante até que é.

Abraço,
RW
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Blue soft em 05 de Agosto de 2009, 14:59
      Olá Kobor,
eu vou lhe contar uma coisa, mas bem baixinho,para que ninguém
nos ouça, quando entrei na Doutrina, há alguns anos atrás era moda ler
O Nosso Lar, menina, quando li, achei que estava lendo um livro de
Ficção Científica eu dizia que era Spielberg puro, não sei se
envolvida pelo último filme dele(ET), mas, me lembro que achei
o mesmo que você acha, dos livros de Vera Lúcia Marinzek,
mas, são bons, concordo com o Ram-Wer, não sou muito fã do Voo da
Gaivota, porém, não posso atribuir como ruim, ele só não vai
de encontro com o meu gosto.
       Kobor, a maneira que ela traz é incrível, pois ela fala que vai
intuindo as sequências do livro, acho-a uma boa escritora e gosto
do Violetas na Janela, mas como você ainda vê dessa forma, para
mim o que resolveu foi o estudo das obras de Kardec e fui lendo
e assim compreendi melhor o que ocorria entre esses dois lados da vida.

                   Abraços fraternos,

                           Blue Soft
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 15:15
      Olá Kobor,
eu vou lhe contar uma coisa, mas bem baixinho,para que ninguém
nos ouça, quando entrei na Doutrina, há alguns anos atrás era moda ler
O Nosso Lar, menino, quando li, achei que estava lendo um livro de
Ficção Científica eu dizia que era Spielberg puro, não sei se
envolvida pelo último filme dele(ET), mas, me lembro que achei
o mesmo que você acha, dos livros de Vera Lúcia Marinzek,
mas, são bons, concordo com o Ram-Wer, não sou muito fã do Voo da
Gaivota, porém, não posso atribuir como ruim, ele só não vai
de encontro com o meu gosto.
       Kobor, a maneira que ela traz é incrível, pois ela fala que vai
intuindo as sequências do livro, acho-a uma boa escritora e gosto
do Violetas na Janela, mas como você ainda vê dessa forma, para
mim o que resolveu foi o estudo das obras de Kardec e fui lendo
e assim compreendi melhor o que ocorria entre esses dois lados da vida.

                   Abraços fraternos,

                           Blue Soft

valeu Blue!
Post inteligente, educado e fino.
Mostra o seu gosto pessoal mas indica a literatura que contém base espírita.
Há anos, num grande centro do qual sou cria, fiz, junto com amigos uma pesquisa sobre este livro "Violetas". Notamos que um grande contingente veio ao CE pelo livro, mas tristemente notamos que dos 100% daqueles que lá chegaram de lá saíram quando viram que a coisa não é da mesma cor que a autora pinta.
É que na literatura que chamo de paralela, o autor, não tem mesmo preocupação com a temática espírita. Explora nuances espiritualistas, o que é muito diferente.
Seus livros, como obras literárias comuns, são muito gostosos de serem lidos, porém não são doutrina.
É necessário que sejam colocados esses pormenores já que muitos se iludem.
Abração,
Moura

Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: kobor33 em 05 de Agosto de 2009, 16:13
Gostei muito de todas as contribuições trazidas, principlamente porque eu não sabia os nomes dos outros livros.
O que Mourarego disse é algo que me preocupa, pois é exatamante assim que sinto. O livro faz da parecer apenas o belo o perfeito, algo que todo mundo gostaria de acreditar que fosse verdade, porém nem tudo são flores...Tenho tentado ler livros sobre doutrina espirita mas eles são mais demorados para se ler, na verdade o que está me atrapalhando é esse ansiedade em querer descobrir de uma vez o que os irmãos levaram anos estudando, preciso aprender me controlar mais...
Abraços a todos
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Carlos Ribeiro em 05 de Agosto de 2009, 16:21
Olá Kobor.
Não tente assimilar tudo de uma vez pois isso só vai confundir.
Para começar, pode ler "O Livro dos Espíritos" ou mesmo "O que é o Espiritismo" ambos de Allan kardec. Se lhe for possivel também pode fazer um curso básico de espiritismo on-line na internet em www.adeportugal.org/cbe (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hZGVwb3J0dWdhbC5vcmcvY2Jl).
É gratuito e como se costuma dizer o saber não ocupa lugar.
  
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: SANDRA HELENA DE ALMEIDA em 05 de Agosto de 2009, 16:24
Oi, já li e reli os 4 livros de Patrícia; achei sensacional a forma que ela usou para mostrar formas 'PARECIDAS' de como é a vida depois da desencarnação! Foram uns dos primeiros livros que li também. Ja indiquei e emprestei pra bastante pessoas!
sandra
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: kobor33 em 05 de Agosto de 2009, 17:33
Carlos muito obrigada pela dica do site, já comecei a estudar...
Kelly
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Agosto de 2009, 19:40
Moura
Há anos, num grande centro do qual sou cria, fiz, junto com amigos uma pesquisa sobre este livro "Violetas". Notamos que um grande contingente veio ao CE pelo livro, mas tristemente notamos que dos 100% daqueles que lá chegaram de lá saíram quando viram que a coisa não é da mesma cor que a autora pinta.
É que na literatura que chamo de paralela, o autor, não tem mesmo preocupação com a temática espírita. Explora nuances espiritualistas, o que é muito diferente.

Apenas para pegar um gancho nas colocações acima ...do Moura.

Uma vez estava no "Centro" que freqüento, conversando com um amigo, ele também dava cursos tanto neste como em outros Centros...ele é uma pessoa simples e que estuda bem a Doutrina dos Espíritos e cita livros paralelos e pesquisa com uma facilidade...claro que tem um custo...pois dedeica-se
Bom
e ai comecei a lhe falar das pessoas que também davam cursos e palestras neste Centro e coloquei o quanto deveriam ser elas aplicadas.... e estudiosas...e trabalhadoras
bom!
ai ele me disse que não se media a qualidade de uma pessoa que trabalha pelo Espiritismo,pelo tanto que ela conhecia e nem pelo tempo que esta ou aquela pessoa se dedicava na Casa, ou em dar aulas ou palestras...
ele me disse que deveríamos era acompanhar as pessoas que a ela eram confiadas pelas circunstâncias.
ai eu disse que não havia entendido.
e ele explicou.
Muitas pessoas chegam as Casas Espíritas...por estes ou por aqueles motivos, sendo eles pessoais ou até uma ação curiosa...convidadas ou trazidas...
Logo depois elas começam a freqüentar palestras e a participar do cursos  e ai elas estão nas mãos deste que dão cursos ou palestras...
Ai daqui uns meses ou anos é que verificaremos.
Mas deixo minha opinião.
São os novos “Moiséses”...tudo proíbem e condenam...
Muitos jamais adentrarão em uma sala mediúnica...desistirão dos cursos e logo debandarão para outras ofertas espiritualistas da vida...e aí a culpa é do Espiritismo.

Agora quando vermos um grupo de pessoas que após as palestras...vão aos cursos...passam a trabalhar...passam a ensinar...ai sim....por mais simples que seja esta pessoa...ela é profícua...

Ai concluo que o livro fez seu papel...foi producente...atraiu...convidou...despertou a curiosidade.
Os "doutrinatários" é que são grupinhos fechados, covardes, nada amorosos, não praticam o Evangelho e pouco entendem de fraternidade....ou se esforçam para tal...não se aproximam do próximo que se aproxima.
Claro ...não é fácil e não se generaliza...
A lide exige paciência ao longo do curso...que é a nossa existência terrena.

Pois estes não as acolhe como deveria...

Aí a culpa é do Espiritismo.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 05 de Agosto de 2009, 22:10
Moisés,
um dia fui chamado a palestrar num CE perto do meu bairro.
Seriam dois palestrantes e então cabiam-me apenas 40 minutos,
chegando lá, fui avisado que aquele que falaria antes de mim não poderia vir e que eu deveria extender minha palestra por mais 45 minutos.
Observei ao diretor que eu tenho por base fazer as palestras medindo o tempo que tenho, quer dizer, alinhavando o assunto como um costureiro.
Mas ele insistiu e eu fui...
Pois bem por mais que eu falasse devagar e respondesse as perguntas que sempre deixo que me façam, o tempo não acabava e chagando a um momento crítico, para não terminar a palestra, mudei um cadinho o andar do tema e contei a piada do cara que fizera um acordo com o Demo para ficar rico e cheio de mulheres, para exemplificar uma passagem do ESE.
Quando falei no diabo, a velhinha da primeira fila esbugalhou tanto os olhes que eu pensei que eles iriam cair e sair rolando feito bolas de gude hehehe.
A seara, meu mano, é heterogênea e tem de o ser. tanto na parte dos que escutam as palestras quanto de quem as dá.
dizem por ai, que os que ensinam têm de dar o exemplo. eu ão vejo uma obrigatoriedade nisso em razão do livre arbítrio e já que o trabalho é o de ensinar, e não o de se mostrar bom ou transformado. Esse negócio de falar ciciando, a mim mostra mais a cobra que ainda somos do que o anjo que queremos anunciar que somos.
na saida do Ce, uma das pessoas que me tinham ouvido me questionava sobre a conduta  do Espírita e então dei-lhe como exemplo a mim, já que não posso dar  exemplo em oputra pessoa.
Disse-lhe que sou um Espírito muito estouvado e que quando na rua bato com o calo na calçada xingo, claro, e que ela não esperasse que um Espírito da minha classe dissesse graças a Deus.
Somos humanos, fracos e falíveis, tanto na carne quanto em Espírito meu amigo.
Um dia, quiçá seremos bons Espíritos e ai nossa conduta  terá mudado a custa do nosso próprio trabalho  e veremos então que mesmo só ensinando, fizemos a nossa lição de casa.
Abração,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Agosto de 2009, 23:03
Moura
Deixa o mano pros corinthianos...

Sabe
Entendi seu texto mas não te entendi...

agora foi isso.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: hcancela em 05 de Agosto de 2009, 23:29
      Olá Kobor,
eu vou lhe contar uma coisa, mas bem baixinho,para que ninguém
nos ouça, quando entrei na Doutrina, há alguns anos atrás era moda ler
O Nosso Lar, menino, quando li, achei que estava lendo um livro de
Ficção Científica eu dizia que era Spielberg puro, não sei se
envolvida pelo último filme dele(ET), mas, me lembro que achei
o mesmo que você acha, dos livros de Vera Lúcia Marinzek,
mas, são bons, concordo com o Ram-Wer, não sou muito fã do Voo da
Gaivota, porém, não posso atribuir como ruim, ele só não vai
de encontro com o meu gosto.
       Kobor, a maneira que ela traz é incrível, pois ela fala que vai
intuindo as sequências do livro, acho-a uma boa escritora e gosto
do Violetas na Janela, mas como você ainda vê dessa forma, para
mim o que resolveu foi o estudo das obras de Kardec e fui lendo
e assim compreendi melhor o que ocorria entre esses dois lados da vida.

                   Abraços fraternos,

                           Blue Soft
Valeu BLUE amiga

De facto se lermos alguns livros (ditos) espíritas, sem lermos primeiro os da codificação, acabamos por pensar que espiritismo não é sério ,e sim mais uma doutrina no mundo , sem nada de especial a nos dizer.
Não estou a falar sobre os livros em questão , porque não os li, mas no geral. A confusão é muita no meio espirita, por isso eu dizer estas simples palavras.

Temos sempre de ler a base de algo, para percebermos a subida.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: ram-wer em 09 de Agosto de 2009, 00:15
Violetas na Janela é mais do que espírita ou espiritualista. Seu valor como relato post mortem é inestimável.

Fique sabendo,  Kobor, que nem todos os livros espíritas que li me agradaram muito. Alguns até passei adiante, antes de terminar.

O fato de um Espírito ser muito elevado não é garantia de que eu e você venhamos a adorar os escritos que ele produza. Poderemos reconhecer a sublimidade dos conceitos, a beleza das ideias, aprender algo... mas pode ficar faltando aquele toque de alma para alma. A vontade de guardar o livro para relê-lo sempre...

É claro que não estou falando do Bhagavad Gita ou do Evangelho. Nestes casos, existe o reconhecimento imediato de que são escritos divinos (Senhor Krishna e Senhor Jesus), mesmo a gente não podendo compreender tudo (senhora Inferioridade).

Patrícia e sua tia médium não parecem ser uma dupla genial da arte literária. Mas conseguem agradar em cheio aos leitores, deixando alguns famosos escritores talvez com ciúmes de quem as lê. Porque Violetas é simples, bonito, espontâneo... tipo assim.

Que tal ler o volume seguinte: Vivendo no Mundo dos Espíritos? É muito esclarecedor.

Abraços,
RW
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: HelenaBeatriz em 09 de Agosto de 2009, 12:18
Olá, Kobor!
Você recebeu sábios conselhos dos amigos do Fórum... mesmo sendo aparentemente diferentes... apenas aparentemente.

Sob meu ponto de vista, o importante é continuar a ler, e sempre com esta visão crítica que vc já possui. Parabéns por já possui-la!

Cada um de nós tem sua própria experiência, vc está tendo a sua, vou lhe contar, rapidamente, a minha...
Comecei num dia de profunda tristeza, por um livro de Emmanuel que alguém havia "esquecido" lá em casa. Não sabia que era uma psicografia. Se soubesse não a teria lido, tal o meu preconceito... Mas como a encadernação era semelhante à coleção dos livros de Gibran... Bem... por acaso peguei o tal livro.
"Por acaso?!" pergunto-me hoje.
Minha irmã estava envolvida com a doutrina, após tê-la conhecido por intermédio do meu cunhado. Haviam me presenteado com o 'Evangelho Segundo o Espiritismo' 2 anos antes. Jamais o abrira. Quando terminei a leitura deste livro do Emmanuel (que assim como veio desapareceu misteriosamente) peguei o livro do Simonetti "Quem tem medo de espíritos?", este sim, esquecido em minha casa por minha irmã.
Após dar muitas risadas com o Richard Simonetti, fui procurar os filmes que são citados no livro (de Franz Capra). Assisti aos filmes ("A felicidade não se compra", "Da vida nada se leva") e um enorme desejo de conhecer a Doutrina se apoderou de mim.
Meu cunhado então me aconselhou a ler primeiro Kardec, depois os livros do Chico e os romances.
E foi muito bom, Kobor, muito bom...

Um abraço fraterno,
Helena
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 09 de Agosto de 2009, 17:02
Amigo,
em termos de doutrina vale o que ela prevê, não o que achamos ou queremos. Você sabe disso melhor que eu.
A questão é que se nos agrada achamos que a obra é Espírita quando não é. Não tem o disposto no item dois da intro. do ESE,por exemplo.
Se nos serve o ensino, sigamo-lo.
A coisa é simples assim.
Deus nos obsequiou como livre arbítrio e deixou então, a nós o produto de nossos pensamentos e ações.
Daí qualquer um faz ou deixa de fazer aquilo que acha correto ou não.
Porém, em matéria de doutrina, tal como no jogo do bicho, aqui no Brasil, "vale o escrito".
Abração,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: raiodesol em 26 de Abril de 2010, 15:56
bom o site para aprender espiritismo.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: raiodesol em 07 de Maio de 2010, 02:01
estou lendo esse livro violetas na janela mais me desculpem os defensores mais o livro é péssimo , ele distorce muitas coisas do que andré luiz fala em nosso lar, a moça fala dos parentes que sofrem aqui na terra por sua morte, vai para lá mora na casa da avó com mais amigas, muito bagunçado, do jeito que ela fala somos sempre parentes da mesma pessoa , vamos daqui fica alguem sofrendo aqui, voltamos de lá largamos alguem lá, alguem por favor me diga que lá não é assim, pois desde que comecei a ler esse livro entrei em estado de sofrimento pelo que li, nâo pode ser assim como ela conta, me ajudem nesse esclarecimento,.......
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: MongeShaolin em 07 de Maio de 2010, 02:43
Violetas na Janela é mais do que espírita ou espiritualista. Seu valor como relato post mortem é inestimável.

Fique sabendo,  Kobor, que nem todos os livros espíritas que li me agradaram muito. Alguns até passei adiante, antes de terminar.

O fato de um Espírito ser muito elevado não é garantia de que eu e você venhamos a adorar os escritos que ele produza. Poderemos reconhecer a sublimidade dos conceitos, a beleza das ideias, aprender algo... mas pode ficar faltando aquele toque de alma para alma. A vontade de guardar o livro para relê-lo sempre...

É claro que não estou falando do Bhagavad Gita ou do Evangelho. Nestes casos, existe o reconhecimento imediato de que são escritos divinos (Senhor Krishna e Senhor Jesus), mesmo a gente não podendo compreender tudo (senhora Inferioridade).

Patrícia e sua tia médium não parecem ser uma dupla genial da arte literária. Mas conseguem agradar em cheio aos leitores, deixando alguns famosos escritores talvez com ciúmes de quem as lê. Porque Violetas é simples, bonito, espontâneo... tipo assim.

Que tal ler o volume seguinte: Vivendo no Mundo dos Espíritos? É muito esclarecedor.

Abraços,
RW

Gostei da postagem amigo Ram,
e aos que quizerem, tenho o audio-book do Violetas na Janela
quem estiver interessado me manda o email que eu enviarei.

Abraços fraternos.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: raiodesol em 11 de Maio de 2010, 15:14
alguem me de uma resposta:esse livro ela fala que là tem crianças de dois e tres anos, quando a gente morre pequeno continua pequeno e quando morre velho continua velho? educandário,tem que pagar para ir a algum lugar,tem que morar na casa dos outros,quem não tem casa aqui nâo vai ter lá tambem? que decepçâo......
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 11 de Maio de 2010, 15:30
Raio, Violetas não é uma obra Espírita, e nada tem a ver com a realidade, é apenas um romance. mais deseduca do que trás informações.
abraços,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: raiodesol em 11 de Maio de 2010, 15:40
é verdade não se aprende nada só confunde,obrigado
Título: Violetas na janela
Enviado por: ram-wer em 12 de Maio de 2010, 00:53
Não sou espírita e não quero ser.

Mas, pra mim, Violetas na Janela é um livro espírita, com todas as letras.
E eu adorei lê-lo.  

Raiodesol, se você achou o livro confuso, devia estar numa fase meio agitada na sua vida.
Tente reler com carinho.  Acho difícil que alguém não adore os relatos de Patrícia.

Três livros simples, fáceis e gostosos de ler:

VIOLETAS NA JANELA

VIVENDO NO MUNDO DOS ESPÍRITOS

A CASA DO ESCRITOR

Todos da dupla Patrícia/Vera Marinzeck

E divirta-se, RW  ;)
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: raiodesol em 12 de Maio de 2010, 01:05
 só acho estranho as coisas que tem lá não sei até que ponto são verdadeiras, por ex;crianças de dois anos, televisão para assistir a familia, educandário, sendo pelo livro se voce morrer velho vai continuar velho, e se morrer bebe tambem vai continuar, e o espirio nã é velho ou seja nâo envelhece senão quantos anos temos de velhice....hehehe
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Karina :-) em 12 de Maio de 2010, 01:15
Moisés,
um dia fui chamado a palestrar num CE perto do meu bairro.
Seriam dois palestrantes e então cabiam-me apenas 40 minutos,
chegando lá, fui avisado que aquele que falaria antes de mim não poderia vir e que eu deveria extender minha palestra por mais 45 minutos.
Observei ao diretor que eu tenho por base fazer as palestras medindo o tempo que tenho, quer dizer, alinhavando o assunto como um costureiro.
Mas ele insistiu e eu fui...
Pois bem por mais que eu falasse devagar e respondesse as perguntas que sempre deixo que me façam, o tempo não acabava e chagando a um momento crítico, para não terminar a palestra, mudei um cadinho o andar do tema e contei a piada do cara que fizera um acordo com o Demo para ficar rico e cheio de mulheres, para exemplificar uma passagem do ESE.
Quando falei no diabo, a velhinha da primeira fila esbugalhou tanto os olhes que eu pensei que eles iriam cair e sair rolando feito bolas de gude hehehe.
A seara, meu mano, é heterogênea e tem de o ser. tanto na parte dos que escutam as palestras quanto de quem as dá.
dizem por ai, que os que ensinam têm de dar o exemplo. eu ão vejo uma obrigatoriedade nisso em razão do livre arbítrio e já que o trabalho é o de ensinar, e não o de se mostrar bom ou transformado. Esse negócio de falar ciciando, a mim mostra mais a cobra que ainda somos do que o anjo que queremos anunciar que somos.
na saida do Ce, uma das pessoas que me tinham ouvido me questionava sobre a conduta  do Espírita e então dei-lhe como exemplo a mim, já que não posso dar  exemplo em oputra pessoa.
Disse-lhe que sou um Espírito muito estouvado e que quando na rua bato com o calo na calçada xingo, claro, e que ela não esperasse que um Espírito da minha classe dissesse graças a Deus.
Somos humanos, fracos e falíveis, tanto na carne quanto em Espírito meu amigo.
Um dia, quiçá seremos bons Espíritos e ai nossa conduta  terá mudado a custa do nosso próprio trabalho  e veremos então que mesmo só ensinando, fizemos a nossa lição de casa.
Abração,
Moura
Muito esclarecedor! Concordei plenamente.
Abraços

Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Arthur BR em 12 de Maio de 2010, 01:19
É por livros como essa e outros dessa temática que a doutrina esta confundindo muitas pessoas em relação ao o que é essencialmente a doutrina, nenhum dos 3 livros sugeridos pelo colega Ram-Wer pertence a qualquer fundamento espírita contido no ESE - LE - LM - OCI - AG, são sómente romances "novelescos" que até tem seu valor como literatura popular.
Título: Violetas na janela
Enviado por: ram-wer em 12 de Maio de 2010, 01:23
Querida/querido Raiodesol,

Você não quer clicar no seu PERFIL e informar se é solariana ou solariano? ;)

Entendo a sua estranheza.  Será que não leu o livrinho rápido demais?  

Já li dezenas de livros ESPÍRITAS (viu, mano Moura?  :D ) sobre a vida no Além. Toda a coleção de André Luiz (Nosso Lar e seguintes). Os 4 livros da Patricinha.  
A Vida Além do Véu, Flores de Maria, vários livros de Yvonne Pereira, etc.

Também li excelentes livros mediúnicos não necessariamente espíritas, trantando sobre a vida objetiva dos desencarnados:  A Vida Além da Sepultura, A Sobrevivência do Espírito, Corolarium, Elucidário, As Forças do Bem, Derradeira Chamada, A História de um Anjo, etc.

Em todos eles, jamais encontrei qualquer coisa parecida com o que você disse:

"Se morrer velho, vai continuar velho. E se morrer bebê também vai continuar..."

Uma coisa é CHEGAR ao Mundo Astral com a última forma terrena;
outra coisa seria CONTINUAR indefinidamente daquele jeito.

Abraço, RW
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 12 de Maio de 2010, 16:37
Só me resta, mano Ram, dizer que nem chegar se chega ao Éter guardando a forma em que se morreu, guarda o Espírito apenas a LEMBRANÇA de quem foi e de como estava física e fisionomicamente.
Aliás é esta lembrança que faz com que o Espírito possa aparecer aos que queira, com as formas que tinha e que foi por estes conhecido. E tudo se dá através da expansão perispiritual.
Abraços,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Flavia Maíne em 02 de Dezembro de 2010, 02:21
Eu não achei nada distorcido, pra quem conhece o espiritismo sabe do que estou falando
eu amei os livros de Vera lucia marinzeck e Patricia, sou super fã, trouxe muitas melhoria na minha vida
eu não tenho do que reclamar, a partir do momento que algo trás coisas boas pra mim, passa a ser
fantástico.   Parabéns Vera Lucia, e que todos os espirítos de luz continuem trabalhando para a melhoria
de seres humanos como eu, que Deus ilumine sempre Patricia.

Flávia Maine 24 anos :)
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: S0L em 02 de Dezembro de 2010, 10:33
Para mim se não foi o pior, foi um dos piores livros ditos "espíritas".

Mesmo antes de eu realmente me tornar espírita, naquela fase de "simpatizante", eu já detestei esta obra.

Depois que realmente me tornei espírita no sentido do estudo constante da codificação, palestras, assistências, aí vi que tinha razão em não ter gostado mesmo...rs
Mas é pessoal isso.

Como hoje existem muitas obras com o selo "espírita" apenas para poder vender mais não se comprometendo com a fidelidade para com a codificação. Utilizo este pentateuco para que eu possa considerar ou descartar obras ou informações. Passo no crivo do bom senso.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Hebe M C em 02 de Dezembro de 2010, 10:44
Oi Sol,
  :D :D :D
Levei até um susto com o título do tópico aberto por você.  :o

Você tem razão, está na hora de deixar de acreditar nas histórias da D. Carochinha Espiritual. E são tantas!!!!

Um abço
Hebe
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: S0L em 02 de Dezembro de 2010, 10:59
Mas vale complementar, como disse o amigo Morura; não é questão de achismo se é ou não espírita, basta ter estudado a codificação e comparar. Simples assim.

Se uma obra contradiz a codificação, não tem como ser considerada espírita.Assim como as pessoas. Se alguém se diz espírita, mas faz sinal da cruz ao dirigir, ou faz questão de ir ao centro de roupa branca ou clara, deu interferência aí...contradiz o que é claro na doutrina.

Não é ser melhor, pior, é ser ou não condizente com a codificação. Sem julgamentos.

No meu caso eu disse que o livro é péssimo na minha opinião como leitora(quase compulsiva, diga-se de passagem...rs).
Mas um livro pode estar todinho de acordo com a doutrina e ser péssimo tb.

Mas no caso de Violetas na Janela, além de contrariar e muito a codificação é muito ruim, parece aquele livrinho de minha adolescência, Poliana...rs

Para quem quer livros espíritas, bora estudar o Livro dos Espíritos,pelo menos...depois é continuar no estudo e feita esta base de estudo, poderemos saber se é espírita ou não. E isso não quer dizer que se não for espírita é ruim, é questão de separar as coisas, apenas.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2010, 12:51
Sabem, meus amigos,
vocês, acredito, já devem ter lido algumas assertivas que se desviando do tema do tópico em que estivéssemos debatendo, se viram para uma afirmação sobre a minha pessoa. Estas geralmente dizem que sou  arrogante, prepotente, que estou sempre a criticar ou falar mal.
Isso me entristece muito sabem? Não pelo que digam, pois, na verdade essas afirmações não poderiam me atingir visto não serem verdadeiras.
Minha tristeza deriva de dois pontos: O primeiro é o de estarem sempre em acordo muito íntimo com o que esteja nas obras básicas;
O segundo é que quem assim emita uma opinião sobre minha pessoa, já começa errado, já que não me conhecendo e privando de minha intimidade, apenas lê e sob o véu das suas especulações, as coisas que escrevo, as respostas que trago, e isso meus amigos, é aquilo que vocês dizem ser errado, ou seja emitem apenas um preconceito.
É nessa hora que a tristeza me derruba, pois além de ver nesse tipo de colocação um preconceito motivado apenas pela paixão que tenham pelo que abrigam como verdadeiro, noto que para estes, ainda não chegou o tempo de fazer o que está preceituado logo ao início do LE, que é submeterem tudo ao crivo da razão.
Ora este crivo, que começa na nossa própria razão é por isso mesmo imperfeito, pois imperfeitos somos todos, logo terá sempre que ser acompanhado pela água viva que em nosso caso não é aquele animal marinho mas sim a doutrina espírita.
É este código de ensinamentos que nos dará maior certeza naquilo em que queremos opinar, mas o que se vê, mais das vezes é apenas o opinar, segundo aquilo que acreditamos estar correto sem nenhuma base na doutrina.
contudo, não deixo de gostar mesmo daquele mais ferrenho opositor, mas sempre vou estar a lembrar do que trás a codificação, afinal de contas tomei a mim esse trabalho de divulgar a doutrina e por isso tenho de fazer qual o ditado popular ensina: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura".
Quero-os muito, meus amigos.
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: caosouza em 02 de Dezembro de 2010, 13:04
Gostei muito de todas as contribuições trazidas, principlamente porque eu não sabia os nomes dos outros livros.
O que Mourarego disse é algo que me preocupa, pois é exatamante assim que sinto. O livro faz da parecer apenas o belo o perfeito, algo que todo mundo gostaria de acreditar que fosse verdade, porém nem tudo são flores...Tenho tentado ler livros sobre doutrina espirita mas eles são mais demorados para se ler, na verdade o que está me atrapalhando é esse ansiedade em querer descobrir de uma vez o que os irmãos levaram anos estudando, preciso aprender me controlar mais...
Abraços a todos

Basta que vc procure outras obras que não fale do belo e do perfeirto. Assim, vc conhece os dois lados da moeda. Leia "OS DRAGÕES" de Maria Cravo; "Legião", de Robson Pinheiro.....
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: caosouza em 02 de Dezembro de 2010, 13:11
Querida/querido Raiodesol,

Você não quer clicar no seu PERFIL e informar se é solariana ou solariano? ;)

Entendo a sua estranheza.  Será que não leu o livrinho rápido demais? 

Já li dezenas de livros ESPÍRITAS (viu, mano Moura?  :D ) sobre a vida no Além. Toda a coleção de André Luiz (Nosso Lar e seguintes). Os 4 livros da Patricinha. 
A Vida Além do Véu, Flores de Maria, vários livros de Yvonne Pereira, etc.

Também li excelentes livros mediúnicos não necessariamente espíritas, trantando sobre a vida objetiva dos desencarnados:  A Vida Além da Sepultura, A Sobrevivência do Espírito, Corolarium, Elucidário, As Forças do Bem, Derradeira Chamada, A História de um Anjo, etc.

Em todos eles, jamais encontrei qualquer coisa parecida com o que você disse:

"Se morrer velho, vai continuar velho. E se morrer bebê também vai continuar..."

Uma coisa é CHEGAR ao Mundo Astral com a última forma terrena;
outra coisa seria CONTINUAR indefinidamente daquele jeito.

Abraço, RW

O tópico deveria encerrar com essa sua excelente explanação, respeitando todas as opiniões aqui postadas. Abraços.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: pretoriano em 02 de Dezembro de 2010, 14:00
ola a todos,

Quando eu li o livro eu gostei. Bem leve e facil leitura, é o legítimo agua com a açucar.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 02 de Dezembro de 2010, 14:09
Aliás,
o título do livro rende até hoje muitas piadas que se originaram numa posição que tomei ao falar desta obra pelo paltalk na sala Grupo Mundo Espírita.
Disse lá, que havia, também, cometido um livro do gênero cujo título, para parafasear o outro seria: "Caramujos na janela".
E explicava que onde há violetas há também caramujos. é claro que foi mais uma das minhas muitas piadas. :)
De qualquer forma a sala existe até hoje e quem quiser que entre no paltalk e pergunte ao @ da sala, Bob, o que disse o Raimundo sobre o livro Violetas na Janela e um outro, este seu, perguntem qual o título.
abraços,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: caosouza em 03 de Dezembro de 2010, 00:03
"De todas as liberdades, a mais inviolável é a de pensar, que compreende também a liberdade de consciência. Lançar o anátema contra os que não pensam como nós, é reclamar essa liberdade para nós e recusá-la aos outros, e é violar o primeiro mandamento de Jesus: o da caridade e do amor do próximo. Perseguir os outros pela crença que professam, é atentar contra o mais sagrado direito do homem: o de crer no que lhe convém, adorando a Deus como lhe parece melhor. Constrangê-los à prática de atos exteriores semelhantes aos nossos, é mostrar que nos apegamos mais à forma do que à essência, mais às aparências do que à convicção. A abjuração forçada jamais produziu a fé. Só pode fazer hipócritas. É um abuso da força material, que não prova a verdade. Porque a verdade é segura de si mesma; convence e não persegue, porque não tem necessidade de fazê-lo."
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: dim-dim em 03 de Dezembro de 2010, 00:17
"De todas as liberdades, a mais inviolável é a de pensar, que compreende também a liberdade de consciência. Lançar o anátema contra os que não pensam como nós, é reclamar essa liberdade para nós e recusá-la aos outros, e é violar o primeiro mandamento de Jesus: o da caridade e do amor do próximo. Perseguir os outros pela crença que professam, é atentar contra o mais sagrado direito do homem: o de crer no que lhe convém, adorando a Deus como lhe parece melhor. Constrangê-los à prática de atos exteriores semelhantes aos nossos, é mostrar que nos apegamos mais à forma do que à essência, mais às aparências do que à convicção. A abjuração forçada jamais produziu a fé. Só pode fazer hipócritas. É um abuso da força material, que não prova a verdade. Porque a verdade é segura de si mesma; convence e não persegue, porque não tem necessidade de fazê-lo."

E a única maneira de pensar correctamente é não pensar de maneira nenhuma. Parece uma contradição, mas é a única maneira de perceber-se o ditame de Deus.

Boa noite amigos!!

Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: ram-wer em 03 de Dezembro de 2010, 00:43
A citação acima, trazida pelo Cao, é da "Coletânea de Preces Espíritas", no Evangelho Segundo o Espiritismo.

Taí, vejo de outro modo.  Jiddu Krishnamurti me abriu os olhos para algo muito simples, mas que antes eu não conseguia perceber:  é impossível que o pensamento seja livre, pois ele é memória, uma abstração da realidade.  Como poderia alguém ser livre ao fugir do presente de Deus?



Nosso Lar  e  Violetas...  Algo em comum.

(http://www.forumespirita.net/fe/index.php?action=dlattach;topic=22507.0;attach=21927;image)

Sobre os fenômenos no mundo astral, a legenda na imagem acima já me diz tudo.  Mas vamos ver um pedacinho de Nosso Lar, bem na apresentação feita por Emmanuel:



(...) "Certamente que numerosos amigos sorrirão ao contacto de determinadas passagens das narrativas. O inabitual, entretanto, causa surpresa em todos os tempos. Quem não sorriria, na Terra, anos atrás, quando se lhe falasse da aviação, da eletricidade, da radiofonia?

"A surpresa, a perplexidade e a dúvida são de todos os aprendizes que ainda não passaram pela lição. É mais que natural, é justíssimo. Não comentaríamos, desse modo, qualquer impressão alheia. Todo leitor precisa analisar o que lê". (...)

Emmanuel,       
                                                                       
3 de outubro de 1943




Meu coração me diz que Violetas na Janela é um dos mais nítidos trabalhos mediúnicos que já pude ler.  E minha razão (eu disse minha razão) assina embaixo.  Porém, se o raciocínio não quisesse assinar, eu ficaria com o sentir, com o coração.

Abraços, Ram ;)
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: mineiro2012 em 25 de Dezembro de 2011, 17:45
Já ví em vários fóruns espíritas a crítica a obra "Violetas na Janela" por parte de muitos...
Se "Violetas" é uma obra realmente mediúnica não posso afirmar com certeza, assim como não posso afirmar isso com certeza sobre várias obras "mediúnicas" que circulam no mercado em uma época de explosão da literatura de auto-ajuda...  Mas também não concordo com a idéia de que somente " Nosso lar" e outros mais antigos devam ser considerados como autênticos. Devemos lembrar que assim como as coisas evoluíram na terra, também parece lógico que o plano astral desde que "Nosso Lar" foi escrito, também tenha sofrido modificações em suas paisagens e estruturas. Não é pelo fato da realidade de outros planos descrita em "Violetas na Janela" ser diferente da que está nas páginas de "Nosso Lar", que isso descaracterize a obra de Vera Lúcia como autêntica. Da mesma forma, o fato da linguagem presente em "Violetas na Janela" ser mais simples se comparada a livros clássicos da literatura espírita, também não desabona a obra, já que muitos conhecimentos relevantes podem ser passados sim em linguagem mais simples e clara.Inclusive a clareza na transmissão de idéias e uma linguagem menos rebuscada já é algo exigido dos profissionais que lidam com transmissão de informações.
Tive contato com o audiobook de Violetas na Janela e pelo fato da linguagem ser simples ou da Patrícia descrever que os espíritos podem ter necessidades próximas as físicas, como por exemplo higiene e alimentação, (ainda que através de plasmagens) não me pareceu "bobo". Atualmente também há uma discussão sobre se as obras de Zibbia Gasparetto são mediúnicas realmente ou romances de ficção espiritualistas.Já com as obras de Zibbia nunca tive contato ainda, nada posso afirmar..
De qualquer modo, muitos acreditam que as novas gerações sedentas de conhecimentos sobre espiritualidade apenas possam tomar como referência determinadas obras espíritas escritas há décadas atrás.Isso também é negativo porque toda área necessita de renovação.
Fazendo uma comparação simplista, imaginem que um grande grupo de pessoas atualmente buscasse conhecimentos sobre a geografia do Brasil atual...Só poderíamos indicar a eles como fontes autênticas de referência livros didáticos de geografia escritos por autores renomados há 30 ou mais anos atrás? As características do Brasil que veriam nesses livros de geografia correponderiam exatamente as verificadas na realidade atual?
Eu não tenho a ingenuidade de considerar que todas as obras ditas espíritas na atualidade são realmente mediúnicas, mas, que existe um conservadorismo em matéria de muitos se abrirem para novas obras, isso existe. Considero que essa conversa nossa aqui no Fórum é bastante válida e  atual.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Karene em 25 de Dezembro de 2011, 18:51
Quando comecei a me interessar pela Doutrina Espírita, iniciei as leituras, com o "Violetas na Janela". Achei um livro lindo, mas acima de tudo me iniciou em alguns termos, que nunca tinha escutado. Logo depois, comecei a ler o Evangelho Segundo o Espiritismo e mais tarde o Nosso Lar. Não quero entrar no mérito se é bom ou ruim, mas acho que muitas pessoas, começam a entender a doutrina pela leitura deste livro. Lógico que com a convivência, os caminhos que são apresentados são muitos, e nem sempre a estrada é tranquila. Mas sinceramente, recomendo este livor, sim, para quem está iniciando na doutrina.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Hebe M C em 26 de Dezembro de 2011, 00:06
Karene ,
Respeito a sua opinião mas não posso deixar de dizer que começar por romances pode dar muita margem a erros do que realmente é a DE.

No Livro dos Mediuns cp. III questão 35, tem a ordem dos Estudos Espíritas para quem quiser compreender a Codificação.

Violetas na janela por um acaso traz, já analisado em Centro, uma serie de opiniões pessoais deste espírito que contradiz o que os Espíritos Superiores ensinam.
Cabe a cada um verificar o que é lícito ou não, mas só vai saber fazer isso depois de estudar a Codificação seriamente.

Um abç
Hebe
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 26 de Dezembro de 2011, 13:11
Ah maninha Karene,
Violetas, as obras de Zibia, não podem ser indicadas como começo para a leitura e estuda da doutrina simplesmente porque não são doutrina.
Quem quer estudar inglês, não vai estudar um livro feito por quem não domine a língua, não é mesmo?
A maninha Hebe disse tudo.
abraços,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Dezembro de 2011, 15:06
Lemos constantemente nos ensinos espírtas que o véu foi erguido
e que podemos ver sem o véu, ou através dele, ou após ele
E isso
nem que seja determinada parte do que se mostra para uns e determinadas para outros
pois as visões não podem ser generalizadas. digo as possibilidades de se ver...O alcance

Ainda mais em se tratando das questões ensinadas pelo Cristo há quase dois mil anos...
que é o Fundamento central do Espiritismo
A palavra do Cristo;

Pois os mais esclarecidos (nem que seja aos seus pareceres)
Sentem-se consolados
e uma vez consolados
por que estão esclarecidos
Buscam como que consecutivamente ao entendimento dos ensinos
uma mudança pessoal
e encontram nas Instruções dos Espíritos
O Próprio Evangelho do Cristo

Nesta questão coloco uma advertência dos Espíritos
em tudo que colocardes
coloquemos a bondade

Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 28 de Dezembro de 2011, 13:39
Exatamente mano Moisés, porém essa visão alargada, não a temos senão através da tal modificação moral.
Sem esta mano, nossa visão será a mesma de um cego.
Abraços,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Dothy em 28 de Dezembro de 2011, 14:29
Olá amigos
Como espirita e escritora, eu trago algo ou talvez uma contribuição
Assim como ja foi citado por colegas, eu dou prioridade pelas boras básicas e quem for iniciar seria bom se fosse com as obras básica,
Como também ja foi citado por alguns, eu também já livros espiritas e teve uns que nem terminei de ler
Quando temos o conhecimento espirita, sabemos diferenciar uma obra quando é ou não é espirita
Já li as 4 obras da Patricia e aqui em Belém do Pará, as obras da Patricia, Zíbia e Robson Pinheiro, não estão mais a venda nas livrarias da UEP.
Durante seis anos, fiquei como voluntária na feira do livro espirita e a procura pelo Violetas na Janela era muito grande e as pessoas queriam saber qual era o motivo de uma feira espirita não ter a venda esta obra considerada por eles como espirita. As explicações que a diretoria da União Espirita Paraense nos davam era: A autora passava de uma forma para os leitores, aquilo que não era.
Como já disserem aqui: Que cada um faça a sua avaliação e retire aquilo que é de ajuda para si mesmo.... Abraços [   /color]
 
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Mourarego em 28 de Dezembro de 2011, 14:35
Maninha Dothy, deixe-me corroborar uma assertiva sua:
A amiga nos vem trazendo uma ação da UEP.
Esta federação, é uma das mais fortes e combativas entidades espíritas no combate ao charlatanismo, ao embuste e a tudo que divirja daquilo que a doutrina ensina.
É ela quem encabeça movimentos de cultura espírita, dando exemplos com oeste.
Foi ela, que junto com as Federações do RJ, de Sta. Catarina, Da Paraíba, entre outras mais, Colocou-se contrária ao item dois do Estatuto da FEB.
Colocou-se também contra uma edição do ESE patrocinada por outra Federação que se encontrava totalmente deformada.
Por isso faço questão de indicar algumas dessas ações, como preito de louvor ás atitudes corretas
Abraços,
Moura
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Dothy em 28 de Dezembro de 2011, 14:47
Maninha Dothy, deixe-me corroborar uma assertiva sua:
A amiga nos vem trazendo uma ação da UEP.
Esta federação, é uma das mais fortes e combativas entidades espíritas no combate ao charlatanismo, ao embuste e a tudo que divirja daquilo que a doutrina ensina.
É ela quem encabeça movimentos de cultura espírita, dando exemplos com oeste.
Foi ela, que junto com as Federações do RJ, de Sta. Catarina, Da Paraíba, entre outras mais, Colocou-se contrária ao item dois do Estatuto da FEB.
Colocou-se também contra uma edição do ESE patrocinada por outra Federação que se encontrava totalmente deformada.
Por isso faço questão de indicar algumas dessas ações, como preito de louvor ás atitudes corretas
Abraços,
Moura


Grande colaboração
Abraços
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: hcancela em 28 de Dezembro de 2011, 21:05
Olá amigos
Como espirita e escritora, eu trago algo ou talvez uma contribuição
Assim como ja foi citado por colegas, eu dou prioridade pelas boras básicas e quem for iniciar seria bom se fosse com as obras básica,
Como também ja foi citado por alguns, eu também já livros espiritas e teve uns que nem terminei de ler
Quando temos o conhecimento espirita, sabemos diferenciar uma obra quando é ou não é espirita
Já li as 4 obras da Patricia e aqui em Belém do Pará, as obras da Patricia, Zíbia e Robson Pinheiro, não estão mais a venda nas livrarias da UEP.
Durante seis anos, fiquei como voluntária na feira do livro espirita e a procura pelo Violetas na Janela era muito grande e as pessoas queriam saber qual era o motivo de uma feira espirita não ter a venda esta obra considerada por eles como espirita. As explicações que a diretoria da União Espirita Paraense nos davam era: A autora passava de uma forma para os leitores, aquilo que não era.
Como já disserem aqui: Que cada um faça a sua avaliação e retire aquilo que é de ajuda para si mesmo.... Abraços [   /color]
 

Estava a ver que não.

Beleza Dotty, fala pouco mas quando fala....

Beijãoooooooooooooooooooooooo
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Dezembro de 2011, 21:28
Bom!

Na verdade, o meu ponto de vista,
funciona facilmente a questão financeira e de negociação

que não pode deixar de ser citada

Se os Livros da Zíbia,Patrícia, Robson Pinheiro...
Já foram vendidos
e agora não

Por que a autoridade se apresenta pela imposição

Dever-se-ia

Por questão de moral aventada,
devolver o dinheiro do lucro obitido com estes livros em tempos anteriores
até por questão de respeito aos autores ou quem sabe a si mesmo.

Será que a UEP faria isto?

Por que parece-me que a luz brilhou agora para estes entendedores,
antes não...antes se vendia Zibia...

Opinar posso né?

É que quando se fala em dinheiro....
acha-se o valor contributo...

Apesar de também não ter gostado de alguns livros
e jamais ter escrito algum
...não penso assim não...

Vamos lendo
de tudo e também de tudo que pudermos
contra o Espiritismo

Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Dezembro de 2011, 21:42
Moura

Exatamente mano Moisés, porém essa visão alargada, não a temos senão através da tal modificação moral.
Sem esta mano, nossa visão será a mesma de um cego.

...........

Com muito acerto Moura

E não nos esqueçamos que existem muitos cegos que nos colocam no bolso
justamente por causa da questão moral que possuem

Vamos cuidar cada um da sua.
Título: Re: Violetas na janela
Enviado por: Patricia Espírita em 21 de Dezembro de 2015, 16:02
Li o livro Violetas na Janela, mas não gostei, achei muito fantasioso. Muitas pessoas acham que deve-se ler o livro a quem está começando na Doutrina, discordo totalmente. Inicialmente deve-se começar pelas Obras Básicas de Allan Kardec e depois de Chico Xavier.