Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: Ignarus em 24 de Novembro de 2012, 23:29

Título: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 24 de Novembro de 2012, 23:29
   
 Movimento  Espírita Brasileiro;

- É  a Federação Espírita Brasileira a representante do Movimento Espírita  Brasileiro?
 
-  será que suas ações, métodos e finalidades estão de acordo com as suas  diretrizes de origem?
 
-  será que estabelece critérios corretos e coerentes com a DE?
 
-  será que serve para, de fato unir, todas as agremiações e atender suas  necessidades?
 
-  será que está alcançando os objetivos estabelecidos, mormente, a  aplicação da Doutrina Espírita, pela vivência do Evangelho redivivo
 
- se uma das propostas da FEB é a propagação da DE e edita livros de autores diversos renomados ou não, não deveria antes, submeter a a análise do CUEE antes de editar qualquer obra ou material de divulgação?
 
-  será que preconiza e ajuda o CUEE?
 
-  por que a “frieza humana” no atendimento aos visitantes na maioria das Casas  Espíritas Federadas?
 
- Se a FEB não representa o MEB quem o representa então? será que há necessidade de um representante?
 
- Teria o representante do MEB o direito de definir o que é espírita e espiritualista e exigir que se adotassem o termo correto conforme a orientação doutrinária proposta por cada agrupamento?
 
Vamos discutir esse assunto e expor nossas visões e entendimentos?
 
Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 25 de Novembro de 2012, 13:45
Só há uma resposta a todos os quesitos mano Ignarus e ela é NÃO.
Outra coisa,  o MEB não necessita senão das obras básicas como norteadores de sua ação.
Não tendo havido nenhum plebiscito para dar legitimidade à formação da FEB, não tem ela nenhuma ação de mando no gerir dos assuntos Espíritas.
Aliás afastou-se muito dele, pois que sendo uma editora, enquanto o foi, promoveu uma enxurrada de obras ruins, místicas e que diferem em muito do que ensina a DE.
Para terminar, quando existir um representante do MEB, sua única ação deve ser a de conduzir o MEB dentro dos parâmetros preconizados pela doutrina, só isso e mais nada.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 25 de Novembro de 2012, 13:53
No meu ponto de vista o movimento espírita não deve seguir o caminho do igrejismo absolutista e, muito menos, se tornar o ditador dos padrões operacionais.

Aliás, estes padrões criam os átrios que filtram o acesso das pessoas sem que haja uma análise da condição de cada um, jogando todos na "vala comum" da ignorância e dos doentes obsediados. Onde é mais evoluído aquele que se fez seus "cursos" e não a prática do bem.

Outro ponto controverso e de fundamental importância é o incentivo ao estudo através de apostilas resumidas com bases em romances para seus cursos com o objetivo de "adiantar"o aprendizado, desta forma deixando o estudo das obras básicas em segundo plano para fins proselitistas.

Deve sim atuar de forma a disciplinar, orientar e unificar todas os CEs, mas acima de tudo, atuar como agente protetor da DE e cobrar dos CEs uma postura compatível com o espírito científico e filosófico primordialmente e só depois uma conduta religiosa, mas sempre sob a Luz da DE exclusivamente. Deve ainda, incentivar o esclarecimento para que os CEs fiquem protegidos dos personalismos e crenças de seus mebros para que não venham a se misturar dom a DE.

Abraços
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 25 de Novembro de 2012, 13:57
Olá Mano MOura, pô, assim não vale!  você mata a discussão antes de começar! rs rs rs -

Mas é isso mesmo, você tem toda razão, mas infelizmente tem muita gente que pensa de modo totalmente avesso e seria bom ouvi-los.

Forte abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 25 de Novembro de 2012, 14:05
Há uma questão, fundamental, que sempre procuro trazer depois das primeiras explicações.
O que eu afirmo sobre a legitimidade da FEB, não me faz não ver que ela tem alguns pontos bons...
Um deles são as apostilas sobre o ESDE. Estas chegam  com algumas indicações de temas, mas são vazias de comentários e isso se dá para que o aluno promova, segundo o estudo que faça das obras básicas, as suas próprias contribuições.
Pena que depois da formatação destas apostilas, certos professores de cursinhos, façam a elas enxertias  com colocações não provenientes das obras básicas. temos de reconhecer que um aluno novo, é com o caipira que chega em cidade com o o Rio de Janeiro, ao ver o mar ele se deslumbra; pensa em se atirar e nadar naquele a quem chama de "marzão", e não raro se afoga.
O alunado também se deslumbra pois não podemos dizer que algumas páginas descritas como psicográficas, trazem firulas de linguagem que traduzem lindas imagens, mas que são ocas no conteúdo.
Este um mal que também há de ser anotado, como aviso ao aluno novo na DE; nem tudo que reluz é outro.
Porém o bom trabalho termina na edição das obras básicas.
O que se tem depois é a incursão no apoio de filmes de pouca validade no conteúdo Espírita.
Notem, não estou a falar mal da FEB, mas apenas a relatar pontos ruins e pontos bons.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 25 de Novembro de 2012, 14:16
SAbe MOura? acho que seremos "crucificados" ao tocar nos pontos ruins da FEB, pois vejo muito orgulho nos dirigentes que não aceitam críticas e nem estão dispostos a mudar.

Na minha parca visão, eles se lançaram, custando o que custar, na divulgação do Espiritismo, ou como você diz, saíram a divulgar as belezas do "marzão" de modo irreal e fora do foco da DE, pois o caso não é o de divulgação, mas sim, o de conscientização e de esclarecimento a fim que de todos compreendam a real finalidade da DE. (Acho, inclusive, que poderiam ser processados por propaganda enganosa) rs rs rs

Abraços
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 25 de Novembro de 2012, 14:29
Concordo com você mano Ignarus!
Abração,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: haendel em 26 de Novembro de 2012, 00:40
Sr. Mourarego, respeitosamente me dirijo 'a sua pessoa, perguntando  em que sentido foi usada a palavra caipira? Não acha uma deselegancia com aqueles que moram nos rincões mais distantes, mas em nada sao piores ou melhores do que aqueles que se julgam doutos e que acaso venham a habitar o litoral? Somente eles se afogam nos marzoes da vida?
Desculpe-me, mas moro no interior de Minas e gostaria de suas explicações.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 26 de Novembro de 2012, 11:18
UNIFICAÇÃO ESPÍRITA

Filhos, antes de pretenderdes a unificação dos serviços concernentes à fé espírita, pretendei
a unificação dos vossos sentimentos na vivência dos postulados que abraçastes. Não existe
união sem entendimento.

Quem não sabe ceder em seus pontos de vista não sabe trabalhar pelo congraçamento dos
companheiros. Sem dúvida, a união em torno de nossos princípios na Doutrina Espírita é de
fundamental importância na preservação da unidade do Movimento, todavia, sem a
exemplificação dos que se lançam a semelhante cometimento ocupando cargos de
proeminência, todo esforço neste sentido não passará de tentativa frustrada de aproximação.

Por agora, convençamo-nos de que a perfeita integração de idéias é um sonho vago e
distante entre os homens, mas, para quem procura concordar no essencial, o acessório não é
fator de divisão. Se a teoria é válida, somente a prática fala de seu significado e sua
importância.

A dissensão entre os adeptos da Causa, a fragiliza diante de seus opositores e a torna
vulnerável às criticas. Se os irmãos de ideal não silenciam melindres no grupo espírita, toda
a tarefa fica comprometida e não alcança a finalidade que se propõe. De quem lidera nunca
se espera somente a palavra.

Filhos, o "amai-vos uns aos outros" não nos condiciona o amor àqueles que convivem
conosco, ou seja, não implica em que amemos apenas àqueles que não nos criem
embaraços. Ao contrario, o grande desafio do amor se nos resume no amor que daremos a
quantos, constantemente, nos atestam na capacidade de compreender e perdoar.

Unamo-nos na fé, unindo-nos em nossos propósitos de renovação íntima através das boas
obras. A pretexto de defender a Verdade, não fomentemos o fanatismo e o preconceito.

Unamo-nos no ideal superior do bem incondicional aos semelhantes e estaremos prestando
à unificação espírita a nossa melhor e decisiva colaboração.

Do Livro - A Coragem Da Fé - Bezerra de Menezes - Psicografado Por Carlos A Bacelli
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: fcfigueiredo em 26 de Novembro de 2012, 11:36
Meu querido Ignarus, diante da mensagem que você mesmo postou, do Espírito de Bezerra de Menezes, que reputo como um dos maiores batalhadores pela causa Espírita, mas que inúmeras vezes tem sido lembrado aquí como Roustenguista (não consta que depois de desencarnado ele esteja em campanha pelo Roustenguismo), acho que seus questionamentos em relação à FEB,
não tem mais sentido...
Onde o mérito de tais questionamentos?
Temos o que merecemos, o que podemos, e o que lutamos por construir!!!
Certamente, que com seu esforço, com meu esforço e o de todos que frequentam esse forum e que certamente, interagem dentro dos Centros Espíritas, teremos um Movimento muito mais forte
e uma Federação, muito mais representativa...
fcfigueiredo
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 26 de Novembro de 2012, 11:44
"Unamo-nos na fé, unindo-nos em nossos propósitos de renovação íntima através das boas
obras. A pretexto de defender a Verdade, não fomentemos o fanatismo e o preconceito.

Unamo-nos no ideal superior do bem incondicional aos semelhantes e estaremos prestando
à unificação espírita a nossa melhor e decisiva colaboração."
Meu caro Ignarus, tomo a liberdade de citar esse pequeno trecho de seu texto citado, para iniciar minhas observações sobre o tema.
Até aqui, as opiniões postadas são muito inteligentes, coerentes e corretas, mas gostaria de participar,com algmas observações.
Nesse fim de semana, conversando com uma colega da casa onde comecei meus estudos, falamos exatamente da questão dos tomos da FEB, e levantamos a questão de que, para um iniciante, isso é perigosos, pois pode dar a impressão de que as obras basicas, em especial o LE, estejam em desuso.
Da mesma forma, isso tambem é fato, observamos pessoas apegarem-se a DE de forma meio fanática mesmo, em uma atitude de desprezo para com as religiões, ou igrejas tradicionais.
De qualquer forma, acho interessante que exista uma maneira de unir-se, de regrar-se o trabalho de divulgação da DE, mas penso que é complicado fazê-lo, visto que o ego ainda é um componente fundamental nas ações doser humano.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 26 de Novembro de 2012, 13:46
Só para lembrar:

Conforme definido em seus estatutos, a FEB se propõe a:
 
Art. 1º − A Federação Espírita Brasileira, fundada a 2 janeiro de 1884, na cidade do Rio de Janeiro, é uma sociedade civil religiosa, educacional, cultural e filantrópica com personalidade jurídica e que tem por objeto e fins:
 
I – O estudo, a prática e a difusão do Espiritismo em todos os seus aspectos, com base nas obras da Codificação Allan Kardec e no Evangelho de Nosso Senhor Jesus-Cristo;
 
II – A prática da caridade espiritual, moral e material por todos os meios ao seu alcance, dentro dos princípios da Doutrina Espírita;
 
III – A união solidária das sociedades espíritas do Brasil e a unificação do movimento espírita brasileiro, bem como o seu relacionamento com o movimento espírita internacional.
 
Parágrafo único – Além das obras básicas a que se refere o inciso I, o estudo e a difusão compreenderão, também, a obra de J.-B. Roustaing e outras subsidiárias e complementares da Doutrina Espírita.
 
A difusão da doutrina é feita principalmente pela publicação de obras espíritas - mais de 39 milhões de livros de 160 autores. A prática é materializada na oferta de serviços assistenciais que visam beneficiar aqueles que buscam conforto espiritual e material. O estudo é promovido atualmente através do programa de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE).
 
Ainda no tocante às atividades de divulgação, a FEB edita a revista Reformador, um dos periódicos mais antigos em circulação no país, produz os programas de rádio Brasil Espírita e de televisão Terceira Revelação, transmitidos para todo o território brasileiro.
 
Apesar do caráter de divulgação, não se constitui em órgão de centralização hierárquico das casas espíritas, já que estas são livres para organizarem-se e desenvolver as próprias atividades e estudos. As casas espíritas são livres para se filiar se assim o desejarem, sendo o único pré-requisito para se constituir um centro espírita, o estudo da codificação de Allan Kardec e das inúmeras obras psicografadas no Brasil, em especial pelo médium Francisco Cândido Xavier.

.........
História
As raízes do órgão federativo nacional remontam à publicação, no Rio de Janeiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9SaW9fZGVfSmFuZWlyb18oY2lkYWRlKQ==), então Capital do Império, a 21 de janeiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS8yMV9kZV9qYW5laXJv) de 1883 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS8xODgz), do periódico "Reformador (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9SZWZvcm1hZG9y)", por iniciativa e às expensas de Augusto Elias da Silva (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9BdWd1c3RvX0VsaWFzX2RhX1NpbHZh), fotógrafo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Gb3RvZ3JhZmlh)português (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Qb3J0dWdhbA==) radicado no Brasil, e cuja direção intelectual ficou a cargo do Major Francisco Raimundo Ewerton Quadros (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9GcmFuY2lzY29fUmFpbXVuZG9fRXdlcnRvbl9RdWFkcm9z). Recorde-se que, naquele mesmo ano, o mesmo Elias da Silva promoveu um encontro fraternal de líderes espíritas, em virtude das divergências que grassavam entre os integrantes das instituições espíritas na Capital, à época - o Grupo dos Humildes (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9HcnVwb19kb3NfSHVtaWxkZXM=), a Sociedade Acadêmica Deus, Cristo e Caridade (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Tb2NpZWRhZGVfQWNhZCVDMyVBQW1pY2FfRGV1cyxfQ3Jpc3RvX2VfQ2FyaWRhZGU=), o Centro da União Espírita do Brasil (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9DZW50cm9fZGFfVW5pJUMzJUEzb19Fc3AlQzMlQURyaXRhX2RvX0JyYXNpbA==) e o Grupo Espírita Fraternidade (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9HcnVwb19Fc3AlQzMlQURyaXRhX0ZyYXRlcm5pZGFkZQ==).
....A  fundaçãoConjugados esses fatores, em  reunião promovida por Elias da Silva, a 1 de janeiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS8xX2RlX2phbmVpcm8=)  de 1884 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS8xODg0),  fundou-se a Federação Espírita  Brasileira, estando presentes, além de Augusto Elias da Silva, Francisco  Raimundo Ewerton Quadros, Manoel Fernandes  Filgueiras (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9TWFub2VsX0Zlcm5hbmRlc19GaWxndWVpcmFzJmFtcDthY3Rpb249ZWRpdCZhbXA7cmVkbGluaz0x), João  Francisco da Silveira Pinto (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9Sm8lQzMlQTNvX0ZyYW5jaXNjb19kYV9TaWx2ZWlyYV9QaW50byZhbXA7YWN0aW9uPWVkaXQmYW1wO3JlZGxpbms9MQ==), Maria Balbina  da Conceição Batista (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9TWFyaWFfQmFsYmluYV9kYV9Db25jZWklQzMlQTclQzMlQTNvX0JhdGlzdGEmYW1wO2FjdGlvbj1lZGl0JmFtcDtyZWRsaW5rPTE=), Matilde Elias da Silva (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9TWF0aWxkZV9FbGlhc19kYV9TaWx2YSZhbXA7YWN0aW9uPWVkaXQmYW1wO3JlZGxpbms9MQ==), Luis Móllica (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9THVpc19NJUMzJUIzbGxpY2EmYW1wO2FjdGlvbj1lZGl0JmFtcDtyZWRsaW5rPTE=), Elvira P. Móllica (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9RWx2aXJhX1AuX00lQzMlQjNsbGljYSZhbXA7YWN0aW9uPWVkaXQmYW1wO3JlZGxpbms9MQ==), José Agostinho Marques Porto (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9Kb3MlQzMlQTlfQWdvc3RpbmhvX01hcnF1ZXNfUG9ydG8=), Francisco  Antônio Xavier Pinheiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9RnJhbmNpc2NvX0FudCVDMyVCNG5pb19YYXZpZXJfUGluaGVpcm8mYW1wO2FjdGlvbj1lZGl0JmFtcDtyZWRsaW5rPTE=), Manoel Estêvão de Amorim (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9TWFub2VsX0VzdCVDMyVBQXYlQzMlQTNvX2RlX0Ftb3JpbSZhbXA7YWN0aW9uPWVkaXQmYW1wO3JlZGxpbms9MQ==) e  Quádrio Léo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvdy9pbmRleC5waHA/dGl0bGU9UXUlQzMlQTFkcmlvX0wlQzMlQTlvJmFtcDthY3Rpb249ZWRpdCZhbXA7cmVkbGluaz0x).No dia seguinte (2 de janeiro (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS8yX2RlX2phbmVpcm8=)),  foi eleita e empossada a sua primeira Diretoria, assim constituída: Major  Ewerton Quadros, presidente; Fernandes Filgueiras, vice-presidente; Silveira  Pinto, secretário; Elias da Silva, tesoureiro; e Xavier Pinheiro, arquivista. A  instituição ficou inicialmente sediada na própria residência de Elias da Silva,  o sobrado à rua da Carioca, 120.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 26 de Novembro de 2012, 13:57
Caros amigos, os questionamentos são para chamar à discussão todos que tenham um opinião a respeito. Fiz estes questionamentos mas é sabido que exitem muitos outros. A finalidade disso é discutir até que ponto é válida a ideia da Federalização, o quanto está sendo útil a FEB para o MEB, onde estão seus principais erros, o que poderia ser feito para melhorar.

Quando postei a mensagem de Bezerra de Menezes foi com o intuito de mostrar o pensamento de um nobre espírito que atuou na terra como presidente da FEB. (mas claro, devemos resguardar a autenticidade da mensagem e sendo esta verdadeira o que pensar então?)

Então fica o convite para pesquisarmos, estudarmos e trocarmos as opiniões, pois que, isso muito pode ajudar esclarecendo e orientando, principalmente, os novatos da DE.

Abraços! 
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 26 de Novembro de 2012, 15:35
Amigo haendel, aponte-me onde uso tal expressão logicamente na oração em que a escrevo, que não me furtarei a responder.
Assim, apenas lo destaque não posso me lembrar.
Espero a sua nova postagem.
Abraços,

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 26 de Novembro de 2012, 15:40
Figueiredo, OLE nos ensina que aquele que morre viciado, assim continua a padecer do mesmo vício na erraticidade até que se modifique.
No mesmo sentido um antigo autor espírita afirmava: "A morte não é salvo-conduto para a santidade".
Logo, tem sentido sim.
abraços,
Moura

Meu querido Ignarus, diante da mensagem que você mesmo postou, do Espírito de Bezerra de Menezes, que reputo como um dos maiores batalhadores pela causa Espírita, mas que inúmeras vezes tem sido lembrado aquí como Roustenguista (não consta que depois de desencarnado ele esteja em campanha pelo Roustenguismo), acho que seus questionamentos em relação à FEB,
não tem mais sentido...
Onde o mérito de tais questionamentos?
Temos o que merecemos, o que podemos, e o que lutamos por construir!!!
Certamente, que com seu esforço, com meu esforço e o de todos que frequentam esse forum e que certamente, interagem dentro dos Centros Espíritas, teremos um Movimento muito mais forte
e uma Federação, muito mais representativa...
fcfigueiredo
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 26 de Novembro de 2012, 16:15
Caros, avançando mais um pouco na questão do Tópico, lembramos que Allan Kardec, no livro Obras Póstumas  destina um artigo - Constituição de Espiritismo - a respeito da necessidade de criação de um comissão central para organização e manurtenção da diretrizes da DE.

Sugiro a leitura entãodo Livro Obras Póstumas , segunda parte, Constituição do Espiritismo.

Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 26 de Novembro de 2012, 16:31
Mano Ignarus,
Logo a início da Exposição de Motivos, encontramos uma colocação que dirimi qualquer dúvida acerca dos Pontos fundamentais da DE.
"os Princípios fundamentais da Doutrina Espírita reconhecidos como verdades adquiridas".
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 26 de Novembro de 2012, 16:45
Mais adiante, falando sobre a Unidade no futuro, assim o codificador nos assevera:

"Para se assegurar da unidade no futuro, uma condição é indispensável, é que todas as partes do conjunto da Doutrina sejam determinadas com precisão e clareza, sem nada deixar no vago; para isso fizemos de modo que os nossos escritos não possam dar lugar a nenhuma interpretação contraditória, e trataremos que isso seja sempre assim. Quando se tiverdito, com firmeza e sem ambigüidade, que dois e dois são quatro, ninguém poderá pretender que se quis dizer que dois e dois fazem cinco. Poderão, pois, se formar, ao lado da
Doutrina, seitas que não lhe adotem os princípios, ou todos os princípios, mas não na Doutrina pela interpretação do texto, como se formaram tão numerosas sobre o sentido das próprias palavras do Evangelho. Aí está um primeiro ponto de uma importância capital.

O segundo ponto é o de não sair do círculo das idéias práticas. Se é verdade que a utopia da véspera, freqüentemente, seja a verdade do dia seguinte, deixemos ao dia seguinte o cuidado de realizar a utopia da véspera, mas não embaraçemos a Doutrina com princípios que seriam considerados quimeras e a fariam rejeitar pelos homens positivos."

A meu entender vale a pena um estudo tranquilo mas grave de todo o exposto neste capítulo.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 26 de Novembro de 2012, 19:00
Ignarus,

A FEB é o próprio MEB. Ela o construiu e ao mesmo tempo foi construída por ele. Após a assinatura do Pacto Áureo em 1947, o domínio e a aceitação de suas diretrizes sobre e pelo MEB foram terminantemente estabelecidos - não acredito na existência de nem 1% das casas espíritas brasileiras que não sejam de algum modo filiadas à FEB por meio das AME's e UE's.  É um caminho sem volta.

O que a FEB não representa de modo algum no Brasil é a Doutrina Espírita. Jamais poderia representá-la, a não ser que se refizesse do início. Veja sua estória, seu Estatuto - uma verdadeira vergonha para qualquer espírita que conheça a DE. É necessário que se faça essa separação entre a DE e o MEB. Pode-se perfeitamente ser um bom espírita sem fazer parte desse movimento.

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: fcfigueiredo em 26 de Novembro de 2012, 20:23
 ¨UNIFICAÇÃO ESPÍRITA

Filhos, antes de pretenderdes a unificação dos serviços concernentes à fé espírita, pretendei
a unificação dos vossos sentimentos na vivência dos postulados que abraçastes. Não existe
união sem entendimento.

Quem não sabe ceder em seus pontos de vista não sabe trabalhar pelo congraçamento dos
companheiros. Sem dúvida, a união em torno de nossos princípios na Doutrina Espírita é de
fundamental importância na preservação da unidade do Movimento, todavia, sem a
exemplificação dos que se lançam a semelhante cometimento ocupando cargos de
proeminência, todo esforço neste sentido não passará de tentativa frustrada de aproximação.

Por agora, convençamo-nos de que a perfeita integração de idéias é um sonho vago e
distante entre os homens, mas, para quem procura concordar no essencial, o acessório não é
fator de divisão. Se a teoria é válida, somente a prática fala de seu significado e sua
importância..¨Bezerra de Menezes

Sr. Moura, é baseado nessas palavras de Bezerra, tratando-se de uma mensagem apócrifa ou não. pois o que importa não é o autor, e sim o conteúdo, que eu disse em minha intervenção, que a discussão perdia o sentido, por não possuir mérito. Esse é o forum mais adequado para discutirmos isso? Essas discussões não deveriam nascer dentro das Casas Espíritas? Porque num espaço destinado a discussões da Doutrina e ingresso de simpatizantes e de leigos? Sinceramente, não consigo perceber o mérito disso tudo...e quero deixar claro que não sou advogado da FEB!
Quanto à sua colocação sobre o espírito viciado não se livrar do vício depois que desencarna, faça-me um favor, meu amigo, não guarda correspondencia nenhuma com o fato de Bezerra ser simpatizante do Roustenguismo, ou nós não acreditamos que equivocados em nossas concepções, enquanto encarnados, não podemos, livres das vendas que nos obliteram a visão, como espírito, enxergarmos melhor?
fcfigueiredo

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/questoes-a-respeito-do-movimento-espirita-brasileiro/#ixzz2DMCYmoJ0
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Novembro de 2012, 20:31
A FEB esta para a DE assim como a Igreja Catolica esta para o Sermão do Monte. Qualquer concordancia será sempre apenas uma coincidencia.

Mas, e daí? Os espiritos se manifestam em toda a parte e em todo o momento, independentemente de organizações humanas, que alias não lhes dizem nada. Enquadrar a doutrina em uma organização é como diz o texto do sábio em Eclesiastes "pegar o vento com as mãos"... É algo inútil.


Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 26 de Novembro de 2012, 20:54
Amados,

A mesma academia que deu assento ao positivismo de Comte, também o concedeu a Lacordaire,
que defenderam o livre direito ao associativismo, quanto ao direito de expressão sob o lema Abrasileirado de Ordem para o progresso.
Karl Marx, e tantos outros pensadores contemporâneos de Kardec, todos disseram livremente e influenciaram a seu modo com liberdade, e muitos pela liberdade que tiveram induziram a contenção da liberdade...
Eis então segundo penso razão de sobra para que um Espírito superior só se identificasse a Kardec com A Verdade...
Mas esse A Verdade, orientou a Kardec ou à Codificação?
Posto que atenderia a Kardec por meia hora por mês...???
Sempre temos motivos para reflexão...
oOo
Voltai para Deus, vosso pai, e todos nós que houvermos contribuído para o cumprimento da sua vontade entoaremos o cântico de ação de graças, agradecendo-lhe a inesgotável bondade e glorificando-o por todos os séculos dos séculos.
Assim seja.
Lacordaire. (Constantina, 1863.)


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/estudante-espirita-assertivas-biblicas-e-o-evangelho-segundo-o-espiritismo/360/#ixzz2DMYhZVYU

Saúde e Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 26 de Novembro de 2012, 21:04
O Espiritismo não necessita da FEB para nada, aliás estaria bem melhor sem ela, a qual criou mais problemas do que ajudou na divulgação da Doutrina. Dizem que pau que nasce torto não se endireita, e a FEB é esse pau que “nasceu” torto dentro do Movimento Espírita Brasileiro, pois já em seu nascedouro inventou  no Estatuto da FEB, em seu art. 1º  o parágrafo único que dizia que "Além das obras Básicas da Codificação de Allan Kardec, o estudo e a difusão do Espiritismo compreenderão também a obra "Os Quatro Evangelhos" de J.B. Roustaing".

Ora, que legitimidade tem uma federação que impõe conceitos não espíritas, não doutrinários num corpo doutrinário espírita a seus federados, os quais por desconhecimento, que vige até hoje,  - e em boa parte, por baixa cultura e também por falta de estudo e leitura doutrinaria - sequer ouviu falar em Roustaing?

Mas, se o “santo” Roustaing foi esquecido, seu “milagre” não foi.  Aliás, a Fantástica FEBrica de Misticismos fez questão de relembra-lo subrepticiamente, em diversas obras de seus vários Willies Wonkas e as “crianças” gulosas ávidas pelas gorduras trans dos “chocolates” místicos da FEB nem perceberam e acharam os muitos Oompas Loompas sinônimos de verdade.

Alem disso, tivemos o chamado Pacto Aureo que visou a Unificação.... ou seria Uniformização? Seja unificar ou uniformizar o termo adequado a ser empregado para o que de fato ocorreu, o que não houve foi respeito a Unidade doutrinaria e menos ainda se intentou uma união entre os espíritas, pois quando se tenta sujeitar o outro lado às suas crenças,  não se pode unir, apenas se pode distanciar o outro pela imposição e principalmente quando se quer impor o que está claramente errado.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: HamLacerda em 26 de Novembro de 2012, 21:41
Sobre esse assunto não tenho absolutamente mais nada a dizer, exceto o que eu já disse recentemente quando estava em um colóquio com o Moisés:






É muito complicado, Moisés. Alguns Espíritas criaram um preconceito tão grande das idéias religiosas que se o espiritismo tivesse aparecido há seis séculos, e o Roustangnismo também, não me parece que teriam feito diferente do que fez alguns partidários do Catolicismo. Isso só não é feito hoje porque as leis são outras, e claro, encontrariam uma oposição que não permitiria.


Agora eu pergunto - mesmo que não seja assunto direto à esse tópico, mas está de forma ligado - como alguém, de outras crenças, podem se tornar Espíritas se muitos adeptos do espiritismo demonstram tanto desgosto com sua presença e tanto preconceito religioso? Ninguém deixa suas ideias religiosas de um dia para o outro, e, se não se tornarem espíritas - veja o tamanho do contra-senso e da dificuldade imposta por esses adeptos sistemáticos do Espiritismo - como acabar com o misticismo, a cegueira religiosa e a idolatria no mundo se estas pessoas são constrangidas a se tornarem espíritas, de conhecer os ensinamentos espíritas, ensinamentos que são senão os únicos a livrar as pessoas do misticismo, da idolatria e do fanatismo?

Paulo foi a Grécia, a Roma, a Éfeso, e outras Cidades, propagar o Cristianismo para acabar com as crenças pagãs que idolatravam estatuas e os deuses mitológicos. Hoje isso mal existe por causa que estas pessoas conheceram o Cristianismo.

Mas alguns espíritas parece seguir um caminho contrário, porque parece deixar claro que só aceitam adeptos de outras crenças caso eles sejam 100% livres de ideias místicas e Religiosas. Ou seja, "Quer ser espírita, primeiro deixe suas crenças, se livre de tudo o que você aprendeu, exceto o que convém ao Espiritismo; frequente um Centro Espírita ou um fórum Espírita resignadamente e não fale uma só palavra, exceto quando algum espírita perguntar algo em detrimento de sua crença, então você deve concordar; somente depois que você se tornar um exegeta no Espiritismo é que você pode dar sua opinião nos Centros ou nos Fóruns, contudo no início só é permitido falar sim sim e não não, caso contrário, se vire, mas, por favor, não se torne espírita antes disso porque o Espiritismo é uma crença racional, livre de ideias religiosas" - dizem eles. Isso tem algum fundamento, meu caro?


Que estranho, heim meu caro Moisés? Enquanto a Doutrina diz uma coisa, estes estranhos adeptos tentam impor outra. Enquanto a Doutrina tenta trazer os adeptos de outras crenças para  conhecer o Espiritismo e consequentemente acabar com o misticismo e a cegueira religiosa no Mundo, estes estranhos espíritas colocam mil impedimentos no caminho destas pessoas - e que paradoxo mais estranho... - porque são eles próprios os responsáveis diretos pela propagação do misticismo e da cegueira religiosa uma vez que que estão criando dificuldades para o espiritismo alcançar estas pessoas.



Um abraço
HamLacerda

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 26 de Novembro de 2012, 22:50
Jorge Murta, como pessoa inteligente que é e demonstra em seus apontamentos, deveria saber que ao comentarmos pessoas ou até mesmo instituições, podemos discordar de seus princípios, e argumentar por que. E é assim que crescemos. Porém temos o dever de respeitar nos outros suas convicções, senão o respeito a Kardec passa a simples retórica.

Abraços.

 
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: haendel em 26 de Novembro de 2012, 23:10
Concordo plenamente com as colocações feitas por HamLacerda e Marcos Silva. Como temos ainda a aprender. De que vale tanta intelectualidade? Meu Deus!
Fraternal abraço.
Haendel
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 26 de Novembro de 2012, 23:55
Jorge Murta, como pessoa inteligente que é e demonstra em seus apontamentos, deveria saber que ao comentarmos pessoas ou até mesmo instituições, podemos discordar de seus princípios, e argumentar por que. E é assim que crescemos. Porém temos o dever de respeitar nos outros suas convicções, senão o respeito a Kardec passa a simples retórica.

Abraços.

 

Parece-me que se discordei - e reconheço que de forma até veemente -, também é verdade que não desrespeitei em nenhum momento a crença alheia. O "x'' da questão é que se confunde muitas vezes o "discordar" com o "nao respeitar" como se fosse possivel "aceitar algo errado" dizendo "concordo com o erro" apenas para não ferir suscetibilidades, por que dizer em um forum de debates, o nosso parecer, é muitas vezes considerado um "desaforum" por aqueles que não comungam da mesma posição - que sempre tem como certa e exata em relação ao que se trata, seja qual for o tema e a opinião alheia sempre a errada.

E assim, nesse micro cosmo individual que reproduz o macro cosmo do MEB, onde cada um se fecha em copas na sua opinião particular da verdade, se perde a oportunidade de se crescer cotejando IMPARCIALMENTE os varios pontos de vistas atraves dos debates e não dos embates.

Apenas segui o ensinamento do "seja o vosso falar sim-sim , não-não". Não dá para ser morno. Ou se é frio ou se é quente.


Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 27 de Novembro de 2012, 00:36
[...]Não dá para ser morno. Ou se é frio ou se é quente.

E se for morno, vou vomitar você...

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Novembro de 2012, 00:44
Jorge Murta, não há confusão de minha parte, mas há da sua. Não te pedi para concordar comigo, nem deixar de manifestar sua opinião. Só esclareci que qualquer instituição, espírita ou não, merece o mínimo respeito. E suas expressões foram muito além do sim sim, não não.

Falaria a mesma coisa se trata-se de um comentário com relação a esta ou àquela igreja.

Releia seu texto; "...pau que nasce torto morre torto...", em franco confronto com a doutrina; e a palavra "sub-repticiamente", denotando ação fraudulenta, por parte dos seus atacados. Não meu amigo, não agiu com respeito e nem estás a defender doutrina...

Abraços.

 
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 27 de Novembro de 2012, 02:20
Amados do meu coração...

Que bela oportunidade para compararmos metas pedagógicas e seus efeitos...
O Positivismo e o relativismo... Criacionismo/evoluciocismo... teocracia/teologia...
O estudo mistico para aprender a desvendá-lo, e desmistificá-lo encontrando a essencia escondida pelos iniciantes e iniciados...
Mas, hoje, nada mais há oculto, que não possa ser revelado...
A simplicidade da mãe Natura, não encontra eco nos corações revoltados, que não aceitam nada além de serem deuses do conhecimento da verdade, e pouco se importam em fazer cobaias paises continentes para provar suas invencionices, tolhendo a intuição e cocgnição individual, individuante na ação individual no limite de cada estado evolutivo, exigindo de quem ainda não tem, dar, como ele próprio que já o possui, não exatamente por si, mas pelo seu esforço, sem levar em conta de que seu esforço seria vão, se não fosse ele, um ente naturalmente assistido...
E como não reconheçe que foi assistido, não reconhece o dever de também assistir por sua vez a outrem...perde a paciência e desqualifica o aprendiz com extrema facilidade, se esquecendo de que ainda engatinha, mas já pisa no que ainda se arrasta...


Mistérios ocultos aos doutos e aos prudentes.

7. Disse, então, Jesus estas palavras:
"Graças te rendo, meu Pai, Senhor do céu e da Terra, por haveres ocultado estas coisas aos doutos e aos prudentes e por as teres revelado aos simples e aos pequenos."
Os orgulhosos, envaidecidos do seu saber mundano, os quais se julgam prudentes porque negam e tratam a Deus de igual para igual, quando não se recusam a admiti-lo, porquanto, na antiguidade, douto era sinônimo de sábio.
Por isso é que Deus lhes deixa a pesquisa dos segredos da Terra e revela os do céu aos simples e aos humildes que diante d’Ele se prostram.


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/estudante-espirita-assertivas-biblicas-e-o-evangelho-segundo-o-espiritismo/360/#ixzz2DNspko1W

Orgulho e humildade (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWZrQlpCT243dFRRJmFtcDtmZWF0dXJlPWNvbGlrZSM=)

Saúde e Paz!


Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 27 de Novembro de 2012, 02:41
Caro HamLacerda, sinceramente, nunca vi uma posição dos espíritas que exigem a transformação imediata dos neófitos com a negação peremptória de suas crenças para esrem aceitos como espíritas ( só vejo isso no meio evangélico), alías, o que vejo é bem ao contrário, espíritas tentando agregar à DE suas crenças. Talvez, até pela complacência natural da DE que espera pacientemente a compreensão natural ao passo que se vai estudando.

Agora,  o que não é aceitável é o fato de entendedores da DE sairem pregando seus achismos como fossem a última palavra, embora isso seja um fato comum devido a impolgação e o desejo de propagar aquilo que é visto como a "tabua de salvação" da humanidade.

Outro fato lamentável é a dissiminação do erro, de ideologias ou, ainda, filosofias como sendo parte da DE enxertando-a com misticismos, ficções e, até, fanatismos. Contudo, mesmo que todos tenham direito à livre expressão não possível aceitar que digam que da DE.

Com relação as Federações eu as vejo como o Concílio de NIcéia, onde Constantino visava dotar a Igreja de uma doutrina padrão para estabelecer, primorialmente, o poder em torno da união pela fé. Mesmo havendo boa intenção o resultado não está adequado às necessidades de cosncientização da humanidade a respeito da filosofia Espírita e muito menos coerente com a própria DE.

Forte Abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 27 de Novembro de 2012, 02:43
Amigos, a importância deste tópico dá-se pela relação muito forte que tem o MEB, a FEB, as Federações Estaduais e os Centro Espíritas Federados com a Doutrina Espírita. Pois que, assumem o título de representantes do Espiritismo no Brasil. Assim, por um descuido podem acabar modificando a DE com graqves prejuízos para a evolução da humanidade.

Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 27 de Novembro de 2012, 02:48
Caros!

A nossa ação caridosa deve ser espontânea e constante diante das pequenas como das grandes causas, portanto, é dever de todos a união para o aperfeiçoamento moral da humanidade sem esquecer de si próprio. Deus nos colocou em sociedades para que possamos, através do convívio, crescer em fé e sabedoria onde um ajudando o outro de forma humilde, sincera e despretensiosa todos evoluam, para isso, a ação enérgica contra si próprio através da reforma íntima que domina os instintos é uma obrigatoriedade moral.

E, de certa forma, somos responsáveis por todos que ombreiam conosco a dura caminhada evolutiva, pois de nossas atitudes e exemplos influenciamos muitos.

Assim, não é apenas o fato de julgar ou fazer apontamentos aos erros e muito menos criticar as ações destas Instituições, que por sinal, muito tem feito em prol de necessitados de toda ordem. E que, bem o mal, tem divulgado a DE. Mas na realidade desejamos questionar as discrepâncias de suas ações e de sua postura em relação da DE.

Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Oliveira Freire em 27 de Novembro de 2012, 03:35
Oração da Sapiência.

Senhor, dá-me esperança para vencer todas as minhas ilusões. Plantai em meu coração a sementeira do amor. E ajuda-me a fazer feliz a maior parte da humanidade possível, para ampliar seus dias risonhos e resumir suas noites tristonhas.

Transforma meus rivais em companheiros, meus companheiros em amigos e meus amigos em entes queridos. Não me deixes ser nem um cordeiro perante os fortes, e nem um leão diante dos fracos. Dá-me o saber de saber perdoar e afastai de mim o desejo de vingança. Senhor, iluminai os meus olhos para que eu veja os defeitos da minha alma e venda-os para que eu não comente os defeitos alheios.

Senhor, lavai de mim a tristeza e não a entregueis a mais ninguém. Enchei meu coração com divina fé, para sempre louvar vosso nome e arrancai de mim o orgulho e a presunção. Deus, fazei de mim um Homem realmente justo. Assim seja!

Que Deus lhes dê sabedoria para o bem, com o escopo de que tantos como eu, que acompanham tópicos desta natureza, regozijem-se com a sapiência bem aplicada.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 27 de Novembro de 2012, 04:03
Amados do meu Coração,

O discurso é muito importante... Precisamos discerni-lo...
Neste forum estudamos com pessoas que já sabem manipular um PC note etc... Não estamos a trabalhar como nas casas Espíritas...

O incentivo à multiplicidade de estudos não alcança néscios incapazes, mas mentes que preferem estar aqui aprendendo a estar se divertindo em atividades mundanas...

Reflitamos...
No porque não faz sentido, um discurso restritivo de liberdade investigativa, mesmo que alcance enganos na Feb ou no positivismo, evolucionismo, no Espiritismo..., Ora, estamos por acaso órfãos?
É balela a influência dos Espiritos amigos e protetores, desde que nossa vontade seja reta e paciente?
Não é o melhor estudo aquele que tem prossecução e linearidade no tempo, e verse variáveis comparativas onde possamos assimilar o melhor a nosso proprio entender, que unir-mos nos a sentido único?

reflitamos...
Desde que haja dois homens juntos, há direitos a respeitar, e não terão eles, portanto, liberdade absoluta.
Allan Kardec em Livro dos espíritos; Questões: 826 - 875 -

Cada indivíduo conquista lentamente sua liberdade, acumulando experiências que amadurecem o discernimento e a razão de que se utiliza no momento de vivenciá-la.
A desordenada preocupação por adquirir a qualquer preço objetos da propaganda alucinada; a ansiedade para ser bem-visto e acatado no meio social; o tormento para vestir-se de acordo com a moda exigente; a inquietação para estar bem informado sobre os temas sem profundidade de cada momento transtornam o equilíbrio emocional da criatura, arrojando-a aos abismos da perda de identidade, à desestruturação pessoal, à confusão de valores. Homens-aparência, tornam-se quase todos, desnorteados na grande horizontal das conquistas de fora, temendo a verticalidade da interiorização realmente libertadora.
A liberdade, que lhe é de fundamental importância para a vida, perde o seu significado externo, face às prisões sem paredes que são erguidas, nelas encarcerando-se.
Na consciência profunda está ínsita a verdadeira liberdade, que deve ser buscada mediante o mergulho no âmago do ser e a reflexão demorada, propiciadora do autoconhecimento.

JOANNA DE ÂNGELIS em AMOR, IMBATÍVEL AMOR, 3ª Ed. Alvorada, 1999- 7 e 12-/-O HOMEM INTEGRAL - 2ª Ed. Alvorada, 1990-2.

ONDE o ENGANO?
Saúde e Paz!

"Seminário Espírita da Região dos Inconfidentes " - Mesa redonda com os expositores (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUVOaXpJSEVoa1BvJmFtcDtmZWF0dXJlPWNvbGlrZSN3cw==)
Haroldo Dutra Dias, Sistemas - um modelo de solidariedade, 29-04-12 22 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTRxRmVTVHpuSDBFJmFtcDtmZWF0dXJlPWNvbGlrZSM=)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 27 de Novembro de 2012, 10:32
Caro Filhodobino, o principal engano dá-se desde o momento da formalização da instituição, vamos repetir:

"... Parágrafo único – Além das obras básicas a que se refere o inciso I, o estudo e a difusão compreenderão, também, a obra de J.-B. Roustaing e outras subsidiárias e complementares da Doutrina Espírita.
 
A difusão da doutrina é feita principalmente pela publicação de obras espíritas - mais de 39 milhões de livros de 160 autores. A prática é materializada na oferta de serviços assistenciais que visam beneficiar aqueles que buscam conforto espiritual e material. O estudo é promovido atualmente através do programa de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE).
 ....
 
Apesar do caráter de divulgação, não se constitui em órgão de centralização hierárquico das casas espíritas, já que estas são livres para organizarem-se e desenvolver as próprias atividades e estudos. As casas espíritas são livres para se filiar se assim o desejarem, sendo o único pré-requisito para se constituir um centro espírita, o estudo da codificação de Allan Kardec e das inúmeras obras psicografadas no Brasil, em especial pelo médium Francisco Cândido Xavier"...
Fica então a grande pergunta, por que Roustaing, segue a isntituição as recomendações dos Espíritos Superiores a respeito do que diz  a Revista Espírita de julho de  1866, página 193.; Livro dos Médiuns, capitulo XX, item 230 e Capitulo  XXXI, pag. 474;

Não fica a DE, de algum modo, dúbia quando estudada e divulgada com preceitos que não lhe fazem parte?
Não queremos mudar nada, pois o que temos de ganhar pessoalmente? Mas como somos seres inteligentes e estamos diante de Instituições que se auto denominam representantes da DE e que dita regras para a afiliação assumindo a responsabilidade diante da opinião pública, havemos como espíritas que divulgam a DE questionar sim, pois esta é a uma obrigação caridosa, não de tentar consertar o mundo mas o de alertar para que muitos não caiam em erros.
É bem verdade que o que importa é se estão fazendo bem e ajudando a sociedade, mas sempre há o que melhorar e corrigir, então não devemos nós questionar? devemos aceitar tudo de cabeça baixa? Lembremos que cometer um erro e praticar um mal é ruim, mas não fazer nada pode ser até pior!
Abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 10:52
Bom dia meus queridos.
Gosto de debates, admiro quem tenha posições firmes pois alguem ja disse que "posso discordar de suas idéias, mas morreria defendendo o direito que você tem de expô-las.".
Nessa discussão pegarei os posts #23 do Hamlacerda, e #29 do Marcos Silva, para dizer que, em minha opinião eles colocam um ponto chave: evolução.
Se a DE nos diz que o ser humano evolui, ainda que lentamente, pois a evolução não dá saltos;
Se a história e a arqueologia, e outras ciências, nos dizem que o ser humano saiu da animalidade, da situação da babarie, passando pela idolatria e pelo politeismo, para chegar a civilização atual, monoteista e mais igualitária, e que isso levou mais ou menos uns 10 mil anos, ou pelo menos nesse tempo o processo acelerou um pouco;
Se a DE nos diz que nossa fé deve ser baseada na ciência e no raciocinio;
Como podemos ter a pretensão de que alguem, com algumas semanas de estudo, abandone séculos de convicções equivocadas?
Como aceitar que "pau que nasce torto morre torto", se isso seria, a meu ver, negar o principio da evolução que se dá pelo aprendizado?
O aspecto dito religioso, da DE, que alguns preferem chamar de aspecto moral, esta explicitado nas leis morais e no exemplo de Jesus, O LE diz isso.
Temos uma obra inteira, o ESE, explicitando, esclarecendo, de forma mais clara e resumida, a parte mais importante da biblia critsã, os evangelhos.
Não vejo como, em um espaço de tempo tão curto, conseguir eliminar do entendimento e do sentimento, esses conceitos equivocados, que em nada desmerecem aqueles que os defendem.
Adimitimos que muitos aqui, principalmente dos mais antigos, tenham tido uma base familiar de conhecimento da DE, mas quantos de nós, e me coloco nesse grupo, vieram para cá por que as suas "religiões" tradicionais não lhes respondia as questões mais importantes?
Quantos de nós aqui estão, em busca da lógica que existe nas Leis de Deus, cuja interpretação correta as igrejas nos sonegam?
A busca pelo conhecimento, é o movel principal de um espirita, por isso uma doutrina cientifica e filosofica.
Mas, e Kardek deixa isso claro, um dos objetivos fundamentais da DE é a transformação moral dos individuos.
E a parte moral, é aquela que coincide com os conceitos religiosos sim,embora com outro entendimento, outra compreensão, outra forma de vivencia-los.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 27 de Novembro de 2012, 12:46

Como aceitar que "pau que nasce torto morre torto", se isso seria, a meu ver, negar o principio da evolução que se dá pelo aprendizado?

A evolução se dá de formas diferentes, se encaradas de pontos de vistas diferentes. Do ponto de vista da PERSONALIDADE quase é imperceptível, já que o tempo de uma encarnação é exíguo para se notar qualquer melhora, mas do ponto de vista da INDIVIDUALIDADE espiritual a evolução se faz perceber comparando-se a melhora (intelectual e moral) do individuo em relação ao progresso que ele mesmo já tinha realizado antes (comparando-se as personalidades de diversas existências).

Quando se diz que “pau que nasce torto não se endireita”, falo no sentido da PERSONALIDADE terrena e estanque de algumas décadas e não da INDIVIDUALIDADE espiritual, a qual preexiste e sobrevive ou alguém poderá dizer que houve evolução no “modus operandi” de Fernandinho Beira-Mar enquanto Fernandinho Beira-Mar?  Ele pode ter evoluído em relação a alguma personalidade que ele haja encarnado no passado  reencarnatorio dele (se alguém conhecer personalidade pior que a de um traficante me diga), mas nesta em relação a esta mesmo é imperceptível, se não impossível.

E quando falo da FEB ser o pau que nasceu torto dentro do MEB, eu apenas estou dizendo os fatos e nao fechando os olhos aos fatos e nem me ocultando como um avestruz espírita que, em nome de uma caridade, faz a descaridade consigo mesmo e com a doutrina de se omitir perante o erro.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 13:07
Jorge meu caro, gosto de suas colocações, embora muito frequentemente discorde delas, rsrsrs
Nesse caso, apenas dou a FEB e ao MEB por extensão, o direito de, com o passar dos anos e a ampliação do numero de pessoas sérias a estudar a doutrina, que possam passar pelo processo evolutivo, purificando-se, como seu traficante certamente o fará.
Alias por falar em traficante, concordo plenamente com você, se hoje é traficante, certamente foi coisa igual ou pior em tempos idos. Entretanto, pode ter mudado algumas praticas com as quais se manteve no passado.
Da mesma maneira, entendo que mesmo o pior traficante ou assassino pode, e vou frisar a palavra pode, iniciar sim, em uma unica encarnação o processo de mudança.
Mas por obvio, esse processo de mudança, que certamente começará em algum momento, é lento e gradual, necessitando de algumas encarnações para se concretizar.
Assim como os planetas tambem passam pelos mesmos processos em sua evolução, refletindo a realidade espiritual de seus habitantes, as instutiuções tambem refletem as condições intelecto-morais de seus idealizadores e frequentadores.
Dessa forma, a critica que se faça, a quem quer que seja, deve ser feita no intuito de fazer essa pessoa, ou instituição, pensar, refletir, nunca com o objetivo de denegrir ou menosprezar.
Dizer que discordo, é algo absolutamente salutar, fundamental diria eu, mas confrontar não acho que seja uma forma de fazer com que as pessoas se corrijam.
Não nos esqueçamos que ninguem é absolutamente inutil, ao menos serve de mau exemplo.
Rsrsrsrs
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 27 de Novembro de 2012, 13:16
Caro Filhodobino, o principal engano dá-se desde o momento da formalização da instituição, vamos repetir:

"... Parágrafo único – Além das obras básicas a que se refere o inciso I, o estudo e a difusão compreenderão, também, a obra de J.-B. Roustaing e outras subsidiárias e complementares da Doutrina Espírita.
 
A difusão da doutrina é feita principalmente pela publicação de obras espíritas - mais de 39 milhões de livros de 160 autores. A prática é materializada na oferta de serviços assistenciais que visam beneficiar aqueles que buscam conforto espiritual e material. O estudo é promovido atualmente através do programa de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE).
 ....
 
Apesar do caráter de divulgação, não se constitui em órgão de centralização hierárquico das casas espíritas, já que estas são livres para organizarem-se e desenvolver as próprias atividades e estudos. As casas espíritas são livres para se filiar se assim o desejarem, sendo o único pré-requisito para se constituir um centro espírita, o estudo da codificação de Allan Kardec e das inúmeras obras psicografadas no Brasil, em especial pelo médium Francisco Cândido Xavier"...
Fica então a grande pergunta, por que Roustaing, segue a isntituição as recomendações dos Espíritos Superiores a respeito do que diz  a Revista Espírita de julho de  1866, página 193.; Livro dos Médiuns, capitulo XX, item 230 e Capitulo  XXXI, pag. 474;

Não fica a DE, de algum modo, dúbia quando estudada e divulgada com preceitos que não lhe fazem parte?
Não queremos mudar nada, pois o que temos de ganhar pessoalmente? Mas como somos seres inteligentes e estamos diante de Instituições que se auto denominam representantes da DE e que dita regras para a afiliação assumindo a responsabilidade diante da opinião pública, havemos como espíritas que divulgam a DE questionar sim, pois esta é a uma obrigação caridosa, não de tentar consertar o mundo mas o de alertar para que muitos não caiam em erros.
É bem verdade que o que importa é se estão fazendo bem e ajudando a sociedade, mas sempre há o que melhorar e corrigir, então não devemos nós questionar? devemos aceitar tudo de cabeça baixa? Lembremos que cometer um erro e praticar um mal é ruim, mas não fazer nada pode ser até pior!
Abraço!


Olá Ignarus e todos, bom dia. Na FEEMT, já ouvi de alguns membros diretores, informalmente, que a questão Roustaing está sendo discutida amplamente. Naturalmente que há entre as federativas quem não aceite, e isto é perfeitamente normal.

Trata-se de uma instituição secular, a FEB, e para nós que aqui estamos, de fora, o peso de um erro é bem menor do que para eles que ao declararem uma mudança deste porte terão de rever tudo isso em nível nacional, com o devido peso das consequências. Não estou abonando o erro, mas precisamos pensar que quem representa hoje a FEB já pegou a casa "pronta".

Muitos aqui no forum sabe o que é administrar um CE, administrar a FEB envolve complexidade muito maior, salvo engano, são mais de 3500 Centros Espíritas, cada um com a sua singularidade.

Ademais, anti-doutrinário ou não, o espírita deve ler Roustaing, para que tire suas próprias conclusões, é preciso que se conheça os dois lados da moeda. Quanto aos erros... não resistirão à força dos argumentos, da lógica e da razão.

Abraços.

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 27 de Novembro de 2012, 14:02

Mano Figueiredo você pergunta:
"Quanto à sua colocação sobre o espírito viciado não se livrar do vício depois que desencarna, faça-me um favor, meu amigo, não guarda correspondencia nenhuma com o fato de Bezerra ser simpatizante do Roustenguismo, ou nós não acreditamos que equivocados em nossas concepções, enquanto encarnados, não podemos, livres das vendas que nos obliteram a visão, como espírito, enxergarmos melhor?"

E eu lhe respondo: Rapaz, sem mudar um til no que escrevi antes, ou seja refiro-me ao conteúdo, eu lhe diria, aquele que morreu avaro, assim continua no Éter.
Não, não estou mudando as coisas, mas apenas recitando OLE, quando nos ensina que esta aliás, uma das dores mais pungentes que a condição de avaro lhe empresta na erraticidade, que seja a de ver o seu estimado dinheiro, e nele nem mesmo tocar poder.
Logo, quem morre viciado continua viciado meu amigo.
Entenda bem, não nos podemos transformar enquanto desencarnados, podemos sim nos modificar, mas para que esta modificação se opere realmente necessitamos de novo périplo reencarnatório, onde sob as provas concedidas  tentamos conseguir o mérito de nos tornarmos transformados.
Acontece meu amigo que é costumeiro que se entenda transformar, por modificar, mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.
Bezerra, que morreu roustainguista, que também se transformava em homem azedo e duro com as palavras quando se via contestado, assim também morreu, diga-se porém que era um homem bom, no geral.
Sendo assim não poderia apenas por desencarnar, se ter modificado tanto.aliás até poderia, mas teria de reencarnar, coisa que se dizque ele não fez para que pudesse ser testado, para que então sim se púdesse dizer transformado.
Acredito que o amigo não soubesse destas coisas que lhe digo, porém, todos os oque partilharam  de proximidade com ele, na FEB ena FEESP sabiam disso; Foi assim que eu também vim a saber.
Abraços,
Moura

¨UNIFICAÇÃO ESPÍRITA

Filhos, antes de pretenderdes a unificação dos serviços concernentes à fé espírita, pretendei
a unificação dos vossos sentimentos na vivência dos postulados que abraçastes. Não existe
união sem entendimento.

Quem não sabe ceder em seus pontos de vista não sabe trabalhar pelo congraçamento dos
companheiros. Sem dúvida, a união em torno de nossos princípios na Doutrina Espírita é de
fundamental importância na preservação da unidade do Movimento, todavia, sem a
exemplificação dos que se lançam a semelhante cometimento ocupando cargos de
proeminência, todo esforço neste sentido não passará de tentativa frustrada de aproximação.

Por agora, convençamo-nos de que a perfeita integração de idéias é um sonho vago e
distante entre os homens, mas, para quem procura concordar no essencial, o acessório não é
fator de divisão. Se a teoria é válida, somente a prática fala de seu significado e sua
importância..¨Bezerra de Menezes

Sr. Moura, é baseado nessas palavras de Bezerra, tratando-se de uma mensagem apócrifa ou não. pois o que importa não é o autor, e sim o conteúdo, que eu disse em minha intervenção, que a discussão perdia o sentido, por não possuir mérito. Esse é o forum mais adequado para discutirmos isso? Essas discussões não deveriam nascer dentro das Casas Espíritas? Porque num espaço destinado a discussões da Doutrina e ingresso de simpatizantes e de leigos? Sinceramente, não consigo perceber o mérito disso tudo...e quero deixar claro que não sou advogado da FEB!
Quanto à sua colocação sobre o espírito viciado não se livrar do vício depois que desencarna, faça-me um favor, meu amigo, não guarda correspondencia nenhuma com o fato de Bezerra ser simpatizante do Roustenguismo, ou nós não acreditamos que equivocados em nossas concepções, enquanto encarnados, não podemos, livres das vendas que nos obliteram a visão, como espírito, enxergarmos melhor?
fcfigueiredo

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/questoes-a-respeito-do-movimento-espirita-brasileiro/#ixzz2DMCYmoJ0

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 14:04
Os erros meu caro Marcos, vem sendo cometidos e defendidos desdo o principio do planeta.
A medida que a razão e o intelectose desenvolvem vão sendo corrigidos.
Isso para mim, é o cerne da DE.
Inicio na simplicidade e ignorância e evoução continuada.
Os erros, fruto da ignorância, serão eliminados, fruto do conhecimento.
Mas não vejocomo difundir conhecimento, sem respeito as opiniões emcontrário, afinal não fosse assim, seria ditaduram, imposição, e isso espirita não faz, pelo menos em minha opinião.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 14:06
Fecho contigo Moura, ninguem vira santo quando morre.
O maximo que eu vejo como possibilidade é o individuo perceber que sendo espirito altere alguns conceitos.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 27 de Novembro de 2012, 14:13
Meus manos,
Quando se coloca algo nos dois primeiros artigos de uma constituição estes se transformam em cláusulas pétreas logo, não passíveis de modificação ou de retirada senão por outra constituinte formada para tal fim.
Isso chegou a ser feito, mas alguém avisando ao jornalista Luciano dos Anjos, fez com que ele impetrasse dois mandados de segurança, contra a tal reunião e por isso este item que é uma das clausulas pétreas, não foi retirado.
Hoje em diz apenas um dos mandados está vigendo pois o outro caiu.
Dizer que Roustaing é, como a FEB afirma, "Curso Superior de Espiritismo" é uma das estultices mais tonitroantes que eu já possa ter lido e escutado...
agora, qualquer um que queira falar em Roustaing, deverá antes ler aos 4 tomos da sua obra, A Revelação das Revelações, ou seja, os quatro evangelhos.
Só a guisa de puro arremate, relembro que todos eles foram psicografados pelo Mme, Collignon, e mais nenhum outro médium o que já fere o instituído pois que não houve CUEE, ademais a senhora, que sim houve de haver sido boa médium, como ela mesmo afirmou em carta passava por período obsessivo grave.
Notam como se deve antes conhecer tais meandros? Por isso é que disse que se haveria de ler tudo a respeito para que depois se pudesse emitir, opinião com base firme.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 14:37
Por isso Moura, conhecer a verdade nos liberta.
Ainda que respeitemos Roustang e suas posições, precisamos realmente conhecer os fundamentos dela para dar-lhes o credito que pretendem e/ou merecem.
A repito o que sempre falo, respeitar não é concordar, mas dar-nos o direito de discordar, e ao outro o direito de pensar o que quiser.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 27 de Novembro de 2012, 15:07
Sim mano Guga, a isso é que hoje em dia se chama alteridade. Porém há os que quando recebam críticas se virem com facas entre dentes e iniciem guerras e a gente sabe que não são poucos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 27 de Novembro de 2012, 15:51
Ademais, anti-doutrinário ou não, o espírita deve ler Roustaing, para que tire suas próprias conclusões, é preciso que se conheça os dois lados da moeda. Quanto aos erros... não resistirão à força dos argumentos, da lógica e da razão.

Deve sim.

Jean Baptiste Roustaing é um caso particular que interessa a todo espírita para que possa entender os riscos a que está sujeito quando não é capaz de compreender uma verdade pelo que ela tem de lógico e de racional.

O cidadão em questão era um importantíssimo advogado da cidade de Bordeaux, que ao ler O Livro dos Espíritos se apaixonou profundamente pelo espiritismo. No entanto, não foi capaz de aceitar o fato de que Jesus encarnou no planeta terra e viveu como homem para nos dar o exemplo do tipo de perfeição a que poderíamos aspirar como homens, vivendo aqui na terra. O que fez então o sujeito? Ao invés de ponderar refletidamente sobre essa verdade revelada pelos Espíritos Superiores da Doutrina e chegar pela razão e pela lógica à conclusão que até mesmo um adolescente pode chegar sem muito esforço, resolveu ele mesmo perguntar aos “Espíritos Superiores” por meio de uma única médium. Deu no que deu: Os próprios “Evangelistas” e até mesmo “Moisés” em pessoa se manisfestaram para lhe revelar a “revelação” da revelação. Os únicos comentários de Kardec a respeito da obra foram que até que se desse a concordância dos princípios ali expostos a obra não poderia ser admitida como parte integrante da DE e também que seria desejável sintetizar os volumes para não cansar o leitor. Foi o suficiente para que fosse hostilizado e até mesmo tratado como “senhor feudal” pelo ilustre advogado.

Selecionemos os pontos da DE elencados como contraditórios hoje e procuremos as origens dessas contradições. Várias delas surgiram do mesmíssimo modo como surgiu a obra de Roustaing: o sujeito não aceita um princípio exposto na obra fundamental da DE (evocações, almas gêmeas, alimentação carnívora, etc.) e ao invés de racionalizar esse princípio, opta por procurar um médium “renomado” e seu Espírito “acima de qualquer suspeita” para que lhe traga o esclarecimento “definitivo”. Não pode dar em outra coisa.

E à aqueles que apenas exigem a concordância quanto a essas novas informações, já que contradizem diretamente as que foram trazidas pelos Espíritos Superiores na obra da Codificação, reservamos o título de “ortodoxos”, “espíritas radicais” e “intolerantes”.  Fazer o que?
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 27 de Novembro de 2012, 16:29
[...]como alguém, de outras crenças, podem se tornar Espíritas se muitos adeptos do espiritismo demonstram tanto desgosto com sua presença e tanto preconceito religioso? Ninguém deixa suas ideias religiosas de um dia para o outro, e, se não se tornarem espíritas - veja o tamanho do contra-senso e da dificuldade imposta por esses adeptos sistemáticos do Espiritismo - como acabar com o misticismo, a cegueira religiosa e a idolatria no mundo se estas pessoas são constrangidas a se tornarem espíritas, de conhecer os ensinamentos espíritas, ensinamentos que são senão os únicos a livrar as pessoas do misticismo, da idolatria e do fanatismo?


Os adeptos do espiritismo que sentem desgosto declarado pela presença de irmãos de outros credos podem ser contados nos dedos, e sua existência (a desse tipo particular de espírita) realmente não faz a mínima falta para a causa da DE e não há dúvida que ela estaria hoje melhor sem eles. O número maior (bem pequeno é verdade) diz respeito aos espíritas que têm dificuldade em aceitar no movimento espírita a presença dos irmãos que já se dizem espíritas e que querem fazer do espiritismo um sistema flexível que possa se adaptar perfeitamente aos seus princípios de crença particular. Confundir os dois tipos em um princípio comum é um erro que não auxilia em nada no entendimento sobre o rumo das coisas.  Reveja essa questão o quanto antes se quiser continuar falando sobre ela e receber a atenção que deseja.

Paulo foi a Grécia, a Roma, a Éfeso, e outras Cidades, propagar o Cristianismo para acabar com as crenças pagãs que idolatravam estatuas e os deuses mitológicos. Hoje isso mal existe por causa que estas pessoas conheceram o Cristianismo.

A razão não é bem essa. Conhecer o cristianismo nunca foi o suficiente para se por fim a certas práticas – não é diferente como espiritismo. O que não se diz (talvez porque não ninguém goste de ouvir) é que quando o cristianismo foi oficializado por Constantino como religião do Estado Romano, os que que não seguiam suas práticas eram hostilizados e assassinados. Recomendo um filme recente muitíssimo interessante para que os cristãos conheçam o “santo” Cirilo e o trabalho “cristão” da Guarda dos Parabolanos: Alexandria.

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 16:44
Pior Moura, pior, são muitos sim, mas estão diminuindo.
A medida que as pessoas estudarem a DE com a seriedade e a dedicação que ela merece e precisa para sua compreensão, dogmas, e preconceitos vãocaindo por terra.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: HamLacerda em 27 de Novembro de 2012, 17:58
Citar
...

Eu já vi muitos espíritas achando que são os "Heróis" do Espiritismo, que são seus salvadores, que se vestem de Batmam, de Super Homem, de Homem Aranha, pra atacar aqueles que falam do Evangelho no Espiritismo. Vê se pode!

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Novembro de 2012, 18:02
O Espiritismo não necessita da FEB para nada, aliás estaria bem melhor sem ela, a qual criou mais problemas do que ajudou na divulgação da Doutrina. Dizem que pau que nasce torto não se endireita, e a FEB é esse pau que “nasceu” torto dentro do Movimento Espírita Brasileiro, pois já em seu nascedouro inventou  no Estatuto da FEB, em seu art. 1º  o parágrafo único que dizia que "Além das obras Básicas da Codificação de Allan Kardec, o estudo e a difusão do Espiritismo compreenderão também a obra "Os Quatro Evangelhos" de J.B. Roustaing".

Ora, que legitimidade tem uma federação que impõe conceitos não espíritas, não doutrinários num corpo doutrinário espírita a seus federados, os quais por desconhecimento, que vige até hoje,  - e em boa parte, por baixa cultura e também por falta de estudo e leitura doutrinaria - sequer ouviu falar em Roustaing?

Mas, se o “santo” Roustaing foi esquecido, seu “milagre” não foi.  Aliás, a Fantástica FEBrica de Misticismos fez questão de relembra-lo subrepticiamente, em diversas obras de seus vários Willies Wonkas e as “crianças” gulosas ávidas pelas gorduras trans dos “chocolates” místicos da FEB nem perceberam e acharam os muitos Oompas Loompas sinônimos de verdade.

Alem disso, tivemos o chamado Pacto Aureo que visou a Unificação.... ou seria Uniformização? Seja unificar ou uniformizar o termo adequado a ser empregado para o que de fato ocorreu, o que não houve foi respeito a Unidade doutrinaria e menos ainda se intentou uma união entre os espíritas, pois quando se tenta sujeitar o outro lado às suas crenças,  não se pode unir, apenas se pode distanciar o outro pela imposição e principalmente quando se quer impor o que está claramente errado.



Sabe Jorge Murta
compreendo suas colocações

Mas não acho reprovável ler as Obras de Roustang e
e também acho interessante
buscarmos saber da opinião de kardec so bre as obras de Roustang

Com isso ficaremos bem informados
sobre estas questões
sem que tenhamos a reprovação autoritária
deste ou daquele irmão.

Abraços
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Novembro de 2012, 18:31
Ignarus,

A FEB é o próprio MEB. Ela o construiu e ao mesmo tempo foi construída por ele. Após a assinatura do Pacto Áureo em 1947, o domínio e a aceitação de suas diretrizes sobre e pelo MEB foram terminantemente estabelecidos - não acredito na existência de nem 1% das casas espíritas brasileiras que não sejam de algum modo filiadas à FEB por meio das AME's e UE's.  É um caminho sem volta.

O que a FEB não representa de modo algum no Brasil é a Doutrina Espírita. Jamais poderia representá-la, a não ser que se refizesse do início. Veja sua estória, seu Estatuto - uma verdadeira vergonha para qualquer espírita que conheça a DE. É necessário que se faça essa separação entre a DE e o MEB. Pode-se perfeitamente ser um bom espírita sem fazer parte desse movimento.

Abraço,

Quanto a DE
O que necessitamos é de estudá-la
mas não devemos ficar somente em seus estudos
é preciso vivenciar suas revelações
e buscarmos cada vez mais a dinâmica da vida
que ela nos mostra
na própria vida

Quanto ao MEB
Bom!

Ele começa com a nossa adesão em conjunto com a nossa
participação nas atividades que o Espiritismo nos remete
quer seja na FEB
quer seja em seu humilde grupo.

Se existe a FEB
Existe também outros grandes grupos
como existem também os pequenos
e o nosso próprio Lar

O que vejo
O que sinto

É que vivemos hoje uma epidemia obsessiva

Nós trabalhadores
estamos em constante obsessão
cultivamos uma fascinação ( por desantenção a própria mediunidade)
e estamos sofrendo estas influências
e não são fáceis de nos livrarmos delas
até pelos trabalhos que estamos envolvidos
que é;
a Evangelização de encarnados e desencarnados
(incluindo-nos)
vencemos uma tarefa
surge outra
e meis outra
Não podemos nos intimidar...devemos avançar.

Observamos
quantos que realizavam excelentes trabalhos com os espíritos
em seus Grupos Espíritas...
hoje abandonaram os trabalhos que eles mesmo edificaram
para se posicionarem junto a turma dos que nada fazem
e muito criticam

Se queremos fazer algo pelo movimento espírita
eduquemo-nos
no Evangelho do Cristo

Já que discorrer sobre a DE
hoje é dia pare-me é apenas uma questão de fazer citações
a altura do ctrl C e ctrl V
(não que não auxilie)

Uma vez colocando a mão no arado
bom é que olhemos para a linha na terra que ele deve traçar

(Uma simples colocação)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 27 de Novembro de 2012, 19:16
"Se queremos fazer algo pelo movimento espírita
eduquemo-nos
no Evangelho do Cristo

Já que discorrer sobre a DE
hoje é dia pare-me é apenas uma questão de fazer citações
a altura do ctrl C e ctrl V
(não que não auxilie)

Uma vez colocando a mão no arado
bom é que olhemos para a linha na terra que ele deve traçar."

Simples Moises, mas muito corretas.
Entendo ser fundamental o estudo, com a base cientifica e lógica da DE, mas se não houver a transformação moral, estaremos fadados a nos tornar-mos uma religião, com adeptos que frequentam as casas espiritas sem saber exatamente por que, tanto quanto se frequenta a igreja, sem uma logica concreta.
Estudar é fundamental, mas é preciso, e acho que é chegada a hoarm de colocar em pratica os postulados morais aprendidos.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 27 de Novembro de 2012, 20:54
Mas não acho reprovável ler as Obras de Roustang e
e também acho interessante
buscarmos saber da opinião de kardec so bre as obras de Roustang

Com isso ficaremos bem informados
sobre estas questões
sem que tenhamos a reprovação autoritária
deste ou daquele irmão.

Concordo com você Moisés.
Até onde sei, ele disse muito pouco a esse respeito. Até antes da publicação de Os quatro Evangelhos, kardec se referia a ele como amigo dedicado e sério estudioso da DE. E mesmo após a publicação da obra, as coisas não mudaram em relação à Kardec - ele até mesmo a incluiu no Catálogo Racional para se fundar uma Biblioteca Espírita, em uma categoria que agora não sou capaz de lembrar.

Na obra fundamental (incluindo-se a Revista) Kardec se referiu diretamente à obra de Roustaing apenas uma vez em um artigo publicado na Revista Espírita de junho de 1866 (Os Evangelhos explicados: Pelo Senhor Roustaing), do qual cito abaixo um pequeno trecho.

Citar
O autor desta nova obra julgou dever seguir um outro caminho; em vez de proceder por gradação, quis atingir o fim de um salto. Assim, tratou certas questões que não tínhamos julgado oportuno abordar ainda e das quais, por consequência, lhe deixamos a responsabilidade, bem como aos Espíritos que as comentaram. Consequente com o nosso princípio, que consiste em regular nossa marcha pelo desenvolvimento da opinião, até nova ordem não daremos às suas teorias nem aprovação, nem desaprovação, deixando ao tempo o cuidado de as sancionar ou as contraditar. Convém, pois, considerar essas explicações como opiniões pessoais dos Espíritos que as formularam, opiniões que podem ser justas ou falsas, e que, em todo o caso, necessitam da sanção do controle universal, e, até mais ampla confirmação, não poderiam ser consideradas como partes integrantes da Doutrina Espírita. [GRIFEI]

Mais tarde, em A Gênese, kardec faz referências indiretas às hipóteses de Roustaing em alguns itens, apresentando argumentos que contrariam essas hipóteses, razão pela qual esses item foram retirados do livro após o desencarne de kardec pelos seguidores de Roustaing que estavam próximos a Kardec. Cito apenas os que conheço:

Capítulo 3: “O Bem e o Mal”, item 3:

Citar
3.–  Conforme  certa  doutrina, o  Espírito  do mal, criado  bom,  seria  transformado em  mal e  Deus, para lhe punir ter-lhe-ia condenado a se tornar eternamente malvado, e lhe teria dado por missão seduzir os  homens  a  fim  de  lhes  induzir  o  mal;  opulência  uma  só  queda  podendo  merecer-lhe  os  mais  cruéis castigos  eternos,  sem  esperança  de  perdão,  haveria  aí  mais  que  uma  falta  de  bondade,  porém,  uma crueldade premeditada, pois por encontrar a sedução mais fácil e melhor ocultar a armadilha, Satã estaria autorizado ase transformar em anjo de luz e a simular as mesmas obras divinas até mesmo se equivocar. Seria de séria inquietude e imprevidência da parte de Deus, pois toda liberdade confiada a Satã de sair do império das trevas e de se entregar aos prazeres mundanos para arrastar os homens, o provocador do mal teria menor punição que as vítimas de suas astúcias que sucumbe por fraqueza, uma vez que, no abismo, de lá não mais poderiam sair. Deus lhe recusa um vidro de água por mitigar-lhe a sede e, durante toda a eternidade decide, ele e seus anjos, seus queixumes sem se deixar comover, ao passo que permite a Satã todo o gozo que desejar.
Dentre  todas  as  doutrinas  sobre  a  teoria  do  mal,  esta,  sem  dúvida,  seria  a  mais  irracional  e  a  mais injuriosa para a divindade . (Ver Céu e Inferno– Cap. X – Os demônios) [GRIFEI]

Capítulo 11: “Gênese Espiritual”, item 42: Doutrina dos anjos decaídos e do paraíso perdido:

Citar
42.– O termo anjo, como vários outros, tem várias acepções: toma -se indiferentemente em boa e má parte, uma vez que se diz: os bons e os maus anjos, o anjo de luz e o anjo das trevas; daí segue-se que, em sua acepção geral, significa simplesmente Espírito. Os  anjos  não  são  seres  fora  da  humanidade,  criados  perfeitos,  mas  Espíritos  chegados  à  perfeição, como  todas  as  criaturas,  por  seus  esforços  e  seu  mérito.  Se  os  anjos  fossem  seres  criados  perfeitos,  a rebelião  contra  Deus,  sendo  um  sinal  de  inferioridade,  os  que  se  revoltaram  não  poderiam  ser  anjos.  A rebelião contra Deus não se conservaria da parte de seres que fossem criados perfeitos, ao passo que ela concebe a parte de seres ainda atrasados. Por sua etimologia, o termo anjo (do grego aggelos), significa enviado, mensageiro; ora, não é racional supor que Deus tenha tomado seus mensageiros entre seres assaz imperfeitos para se revoltar contra ele próprio. [GRIFEI]

Capítulo 15: “Os milagres do Evangelho”, item 67: Desaparecimento do corpo de Jesus:

Citar
67.– Em que se transformou o corpo carnal?  É um problema cuja solução não se pode deduzir, até nova  ordem,  salvo  por  hipóteses,  falta  de  elementos  suficientes  para  assegurar  uma  convicção. Esta solução, aliás, é de uma importância secundária e não juntaria nada aos méritos do Cristo nem aos fatos que  atestam,  de  uma  certa  maneira  bem  contrariamente  peremptória,  sua  superioridade  e  sua  missão divina.
Não pode, pois, haver sobre a maneira na qual esse desaparecimento se operou senão opiniões pessoais que teriam valores apenas igualmente quanto as que fossem sancionadas por uma lógica rigorosa e pelo ensinamento geral dos Espíritos; ora, até o presente, nenhuma das que foram formuladas recebeu a sanção dente duplo controle. Se  os  Espíritos  ainda  não  resolveram  a  questão  pela  unanimidade  de  seus  ensinamentos,  é  que,  sem dúvida, o movimento da resolução não veio ainda ou que ainda falta conhecimentos em auxílio dos que possam resolvê-la por si própria. Em atentando, descarta-se a suposição de um rapto clandestino, poder se-ia encontrar, por analogia, uma explicação provável na teoria do duplo fenômeno dos transportes e da invisibilidade. (Livro dos Médiuns, cap. IV e V) [GRIFEI]

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Novembro de 2012, 21:51
Citar
...

Olha, eu já vi muitas espíritas achando que são os "Heróis" do Espiritismo, seus Salvadores, e se vestem de Batmam, de Super Homem, de Homem Aranha, pra atacar qualquer um que se diz religioso, ou que fale da Moral Evangélica no Espiritsmo. Suas armas são sempre palavras fragmentadas de kardec, que foram usadas em momentos apropriados àquela discussão, e de modo algum se aplicava a todas, e aproveitam disso ao seu favor, e pior, falam com tanta retórica, com tanta pose de Herói, de Santo e de Salvador do Espiritismo, que acabam fazendo muita gente acreditar no que eles dizem. Usam sempre ensinamentos de alta moral evangélica quando isso convém, e quando ouvem no mesmo tom do que dizem, acabam soltando alfinetadas ou sarcarmos pra todos os lados; querem sempre uma discussão cômoda, onde somente eles falem, somente eles possam impor suas ideias.

Vamos tomar esse fórum como exemplo, onde tem mais de 100 mil membros cadastrados e somente 20 ou 30 postam frequentemente, 99,9% não participam porque se sentem intimidados de expor a sua opinião. A maioria destes membros gostariam de falar de suas antigas crenças, de assuntos religiosos, tirar todas as dúvidas antes de ter certeza de que querem realmente se tornar espíritas, mas sabem que irão encontrar tanta dificuldade e desrespeito que preferem participar apenas como espectador. Esse fórum é apenas um reflexo da Doutrina Espirita no brasil.

Isso não existe somente na Internet, como em fóruns de discussões, isso acontece em praticamente toda as casas espíritas onde o Dirigente permitem discussões intelectuais em detrimento das discussões morais. Kardec deixa bem claro que não deve permitir discussões intelectuais nos Centros, salvo que isso possa trazer algum proveito e do qual o dirigente deve ter o total bom senso de saber acabar quando passarem a ser inoportunas, porque esse tipo de discussão, sobre animais, colônias, ovoides, Roustang, etc só servem para causar divisão, para alimentar o Ego do Intelectualismo, e porque ainda discutimos apaixonadamente.


E não há como confundir aqueles com estes, são sempre eles os que levantam a bandeira do Espiritismo, são sempre os que dão o mínimo valor na parte moral, são os que dizem em letras maiúsculas que o Espiritismo deve ser mais cientifico que Moral, que o espiritismo não é uma religião, no sentido de não ser de modo algum, nem filosófico, nem moral, sendo que os Espíritos sempre disseram à Kardec que a parte científica do Espiritsmo foi necessária para firmar as bases para os ensinamentos do Cristo. Isso, estes adeptos ignoram, e usam palavras que são sempre anteriores à essas e acreditam eles que estão refutando a parte moral. E a lista vai longe.


Uma coisa eu tenho certeza, pra ser herói do Espiritismo é preciso ter altas qualidades e virtudes, seja nas mínimas coisas como nas grandes, caso contrário, como diz o próprio Cristo, uma árvore má não pode dar bons frutos, ou seja, em tudo que tocarem o dedo terão a assinatura de seus defeitos, e um herói em causa própria, ou em causa somente de um grupo, não me parece herói coisa alguma, somente um preconceituoso vestido de bonzinho, introduzido no espiritismo com algum interesse pessoal.


Caro HamLacerda,
Você foi muito feliz em suas observações, penso da mesma forma.
paz e luz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: haendel em 27 de Novembro de 2012, 22:25
 ???Sou obrigado, uma vez mais, a concordar com HamLacerda. Muito claras as suas assertivas, principalmente no tocante ao baixo numero de membros que efetivamente participam, deixando aqui suas duvidas ou contribuindo com suas opiniões. Lamentável! Posturas  de alguns membros chegam a assustar-me, tanto que poucas vezes participei.
Fraternal  abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 27 de Novembro de 2012, 23:12
Amados do meu coração,
E a busca continua...
Muitos no engano, buscando fora de si mesmos...
Acertam somente aquelesque desenvolverem coragem suficiente para olhar para dentro de si mesmos, tudo que está fora de nós é somente referência, pontos que demarcam enganos e acertos de outrem, não nossos.
Como ainda não adquirimos sapiência suficiente, tanto quanto queremos, analisamos o exterior e comparamos com nossa consciencia e já temos um pequenino marco de partida para nos conhecermos...
Eis a vantagem dos estudos comparados, muito preferíveis a sermos simplesmente seguidores...

Reflitamos:

Robert Happé (2/4) - Consciência é a Resposta (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXFqdFdxWmtzLThVJmFtcDtmZWF0dXJlPWNvbGlrZSN3cw==)

Saúde e Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 27 de Novembro de 2012, 23:31
Amados,
E tudo quanto está fora de cada um de nós não é nosso, portanto, ninguém ensina nada a ninguém, mas com humildade e desejo sincero de aprender, aprendemos tudo de todos, e ajuntamos para nós somente o que nos causa admiração e interesse...


Essa condição está na lei por ele ensinada.
Seu jugo é a observância dessa lei; mas, esse jugo é leve e a lei é suave, pois que apenas impõe como dever, o amor e a caridade.

E é difícil encontrarmos isso dentro de nós?
Que cada um pergunte a si mesmo...
e responda a si mesmo...

Saúde e Paz!


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/estudante-espirita-assertivas-biblicas-e-o-evangelho-segundo-o-espiritismo/360/#ixzz2DT77OKJ1

vejam isto: http://www.redeamigoespirita.com.br/video/espiritismo-analise-das-criticas-de-seus-opositores-nazareno-feit
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: psi em 28 de Novembro de 2012, 02:47
Aproveitando a deixa do amigo Hamilton sobre os heróis salvadores do Espiritismo, eu diria: _ Santa inquisição, Batman!  :D

O problema não é a FEB, o MEB, a AME, os centros espíritas, etc. etc. A metralhadora giratória dos pretensos salvadores do espiritismo está sempre prestes a disparar em tudo ao qual estiver vinculado o nome Chico Xavier. A FEB edita as obras de Chico, então fogo nela! A AME e os centros espíritas fazem um estudo sistemático das obras de André Luiz, então fogo neles! E por aí vai...São uma minoria, mas que faz muito barulho.  O Espiritismo não precisa disso, nem de salvadores, nem de heróis.

Um abraço


PSI             

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 28 de Novembro de 2012, 03:04
Olá boa noite a todos. Já que o assunto agora é Roustaing, esqueceram de postar alguns trechos da fala de Kardec na Revue Spirite junho 1866, referindo-se aos Quatro Evangelhos  de Roustaing;

"Esta obra compreende a explicação e a interpretação dos Evangelhos, artigo por artigo, com ajuda de comunicações ditadas pelos Espíritos. É um trabalho considerável e que tem para os Espíritas, o mérito de não estar, em nenhum ponto, em contradição com a doutrina ensinada pelo " O Livro dos Espíritos" e "O Livro dos Médiuns". As partes correspondentes às que tratamos no Evangelho Segundo o Espiritismo o são em sentido análogo. [...]"

...É assim, por exemplo,  que dá ao Cristo, em vez de um corpo carnal, um corpo fluídico concretizado, com todas as aparências da materialidade de um agênere. [...]

"Nisso nada há de materialmente impossível para quem quer que conheça as propriedades do envoltório perispiritual."  [...]

"Estas observações, subordinadas à sansão do futuro, em nada diminuem a importância da obra, que ao lado de coisas duvidosas, em nosso ponto de vista, encerra outras incontestavelmente boas e verdadeiras, e será consultada com fruto pelos Espíritas sérios."
                                                                                                                  (Allan Kardec)


É meus amigos, ao que parece, Kardec não se declarou totalmente contra Roustaing. Não vejo negativa radical em Kardec, mas vejo nos que dizem segui-lo. E concordo que não devemos violentar a opinião de ninguém.

Abraços.





 

 
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Claudemir dos Santos em 28 de Novembro de 2012, 09:34
O movimento espirita brasileiro tem muito a desejar,mas esta cumprindo o seu papel,e a maior dificuldade de evolução esta na nossa mania de mantermos tradição,e a FEB também cumpre fielmente a sua tarefa de continuar levando as mensagens espirituais aos mais necessitados de esclarecimentos espirituais,que são os sábios e prudentes modernos,portanto a FEB tem que ser fiel aos seus gostos ligados a ciência e intelectualidade,pois estes também serão colaboradores da terceira revelação,mas não se desesperem meus queridos irmãos,pois neste ano que se iniciara,a espiritualidade Maior nos dará motivos mas que suficientes para nos empurrar rumo a evolução tão desejada.  Muita paz a todos.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 28 de Novembro de 2012, 10:59
Que é isso, gente?

O Movimento Espírita Brasileiro não tem falhas, é perfeito, é lindo!

A FEB não errou, é maravilhosa, é linda!

Chico Xavier então é perfeito, infalivel, acima do bem e do mal, é lindo!

Roustaing foi um injustiçado, nunca se opôs a Kardec, nem mesmo quando chamou o codificador de de ser o “chefe”, o “mestre” de um “espiritismo de fantasia”, uma “igrejinha com seus corrilhos, entregue a lutas liliputianas”.(vide Os Quatro Evangelhos. Prefácio. F.E.B., 1920, pp. 47, 72 e 73.) Injustiça com Roustaing que jamais criticou Kardec, a quem antes de escrever Os Quatro Evangelhos, chamava de "honrado chefe espirita".

Roustaing é lindo! Assim como lindos sao a FEB (que se baseou nele), Chico (cujos escritos se respaldam em Roustaing) e o proprio MEB que tem o pensamento conduzido pelo roustainguismo.

Os pérfidos, malvados, pusilanimes e horrorosos ORTODOXOS é que nao sao lindos com sua terrivel mania de tudo racionalizar, de querer usar o bom senso e a logica, em sua analise acerca do espiritismo.

Por que os ORTODOXOS  não são como os NÃO-ORTODOXOS, ou seja, por que simplesmente nao aceitam passivamente? Por que os ORTODOXOS  não são como os NÃO-ORTODOXOS, ou seja, "nunca" criticam os que pensam diferentemente deles? Eu nunca fui criticado nem perseguido por nenhum NÃO-ORTODOXO, ham-ham...

Afinal os NÃO-ORTODOXOS são tão caridosos e jamais fariam o que fazem os ORTODOXOS ou seja, jamais criticariam.

Proponho então um movimento pela recodificação do espiritismo fazendo com que as 1019 questões do Livro dos Espiritos sejam substituidas por um unico e lindo artigo:

Questão Unica - AME. Comentário: Basta ao homem amar seu proximo e ser caridoso, sendo desnecessario desenvolver o intelelecto para o progresso, embora alguns achem que a falta de estudo da Codificação é que não seja linda!!!

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 11:33
Jorge meu querido amigo.
Gostaria de fazer algumas observações acerca de seu post #63.
Acho que o amigo exagerou.
Não vi aqui ninguem dizer que o MEB, a FEB ou mesmo Chico sejam, como você diz, lindos, maravilhosos e perfeitos.
Mas o que vi, e é como eu vejo, todos aqui pregam o respeito as pessoas e instituições, posto que elas, como eu e você, possuem virtudes e defeitos. Virtudes conquistadas pelo trabalho e estudo sério, ao longo das jornadas e desafios constantes. E defeitos próprios de espiritos e instituições em processo de evolução crescente, fruto dessa origem simples e ignorante que cada ser criado por aquele que a DE define como "Causa primeira de todas as coisas".

Outro ponto que costumo defender com certa veemência, é o conceito de equilibrio.
A evolução intelectual pode preceder a moral, posto que precisamos ter inteligência para comprensão de conceitos, portanto aumentar nossa capacidade de raciocinio e entendimento é fundamental para compreendermos aquilo que os filosofos gregos, e os mestres orientais, antes mesmo de Jesus, ja ensinavam como conceitos morais.

Entretanto meu querido, decorar o LE dos prolegômenos ate a questão 1019, não faz de ninguem um ser mais inteligente. Ser mais inteligente é conseguir compreender aquilo que ali se encontra e, acima de tudo viver aquilo que ali se encontra.
Não nos esqueçamos que Kardek nos ensina que a DE tem como finalidade a transformação moral dos seres.

Portanto meu caro, o amar ao próximo e ser caridos é sim uma das premissas básicas que a DE ensina e defende. Está nas leis morais, está no exemplo dado por aquele que é nosso modelo de perfeição moral.

Estudar o que o Chico escreveu é um direito que quem assim o quer fazer, como ignorá-lo, o Chico, tambem o é, mas respeitar esses conceitos, essas decisões, é fundamental e é sim, um ato de caridade moral para com os irmãos que assim pensam e agem.

Tem muita porcaria, lixo até, escrito como se fosse obra espirita, e só o estudo sério e responsável da DE pode nos permitir compreender isso.
Mas isso é um processo individual, e cada um dos que aqui aportam tem o direito, mais do que isso, o dever, de tirar suas próprias conclusões através do seu próprio estudo.

O unico problema que vejo na chamada ortodoxia, é o preconceito que isso possa acarretar com quem assim procede. Preconceito esse errado, se existir, tanto quanto é errado para com quem vê nas obras de Chico Xavier, uma possibilidade de estudo e a prendizado.
E tanto para uns como para outros, ortodoxos ou não, faço minhas as palavras de Gamaliel: "se for obra de Deus, deixai-os, para que não aconteça de estarem lutando contra o próprio Deus."
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Novembro de 2012, 11:50
O movimento espirita brasileiro tem muito a desejar,mas esta cumprindo o seu papel,e a maior dificuldade de evolução esta na nossa mania de mantermos tradição,e a FEB também cumpre fielmente a sua tarefa de continuar levando as mensagens espirituais aos mais necessitados de esclarecimentos espirituais,que são os sábios e prudentes modernos,portanto a FEB tem que ser fiel aos seus gostos ligados a ciência e intelectualidade,pois estes também serão colaboradores da terceira revelação,mas não se desesperem meus queridos irmãos,pois neste ano que se iniciara,a espiritualidade Maior nos dará motivos mas que suficientes para nos empurrar rumo a evolução tão desejada.  Muita paz a todos.

O amigo poderia ser mais especifico, por favor?

Qual o papel que o MEB esta cumprindo?
Qual mania de tradição possuimos?
Como a FEB continua levando as mensagens espirituais aos mais necessitados de esclarecimentos espirituais?
O que significa "a FEB tem que ser fiel aos seus gostos ligados a ciência e intelectualidade"?

Com poucas palavras, e bem objetivas, por favor. Estou tentando compreender o que o amigo escreveu.

Anton

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 12:28
Desabafo admoestador!

Este fórum, pelo que entendi, é aberto para todos os assuntos relacionados ao Espiritismo, é democrático e enfatiza a discussão de ideias, conceitos, visões, entendimentos, esclarecimentos e questionamentos relacionados a DE.  Não aceita, por não ser ético e caridoso, críticas às pessoas de modo particular ou generalizado por motivos óbvios.

Por que comentar a respeito de indivíduos, “mortos ou vivos” ?

Infelizmente, temos alguns membros que insistem em manifestar-se acusando de anticaridosos, insensatos, ignorantes, intelectualizadores, preconceituosos, anti-espírita e etc. os membros que discutem alguns tópicos por não concordarem com o ponto de vista destes ou por acharem o assunto sem interesse, desnecessário, redundante, utópico e até preconceituoso.

Ora, se o assunto não lhes dizem respeito, guardem suas opiniões descontextualizadas. Evitem acusações e discussões estéreis. Contenham seus impulsos de desabafo e acusações contundentes. Aliás, o bom senso indica sempre a prudência e o silêncio  diante de assuntos polêmicos e dos quais nem sempre se tem total conhecimento de todos os fatos.

Mais um fato a dar especial atenção é que se o assunto não fosse pertinente, não haveria a aprovação dos moderadores.

E mais, se fosse aqui um local para se ficar discutindo obviedades doutrinárias que finalidade teria então? Somente postar mensagens através do “control C”  e após o “Control V”? Aqui é o lugar certo para se discutir casos polêmicos, colher informações de variadas partes do mundo, compartilhar opiniões e se informar a respeito das novidades e se relacionar com pessoas que tem visões e entendimentos diferentes do nosso, pois somente desta forma poderemos discernir corretamente. Assim, este é mais um local de convívio social onde deve imperar o respeito e a humildade. Nos centros espíritas as finalidades, em geral, são bem outras, por razões óbvias, e mais, na grande maioria dos CEs é proibido questionar alguns assuntos, assim como em outras religiões.

E por falar em respeito e humildade, vi, variadas vezes, manifestações jocosas,  satíricas ou sarcásticas a respeito de algumas opiniões e depois esses mesmos comentaristas vieram falar de caridade!

Finalizando, por que não devemos comentar a respeito da atuação das instituições, seja esta qual for, mormente, as ligadas ao espiritismo? Por que devemos ficar calados se desejamos ajudar? Por que não se pode desejar a coerência doutrinária e, principalmente, que esta seja mantida imune aos enxertos pessoais e sem a anuência do CUEE, se isto faz parte da doutrina? Por que não devemos expor os pontos falhos destas mesmas instituições?

Repito, então, a minha postagem de número  34:

Caros!

A nossa ação caridosa deve ser espontânea e constante diante das pequenas como das grandes causas, portanto, é dever de todos a união para o aperfeiçoamento moral da humanidade sem esquecer de si próprio. Deus nos colocou em sociedades para que possamos, através do convívio, crescer em fé e sabedoria onde um ajudando o outro de forma humilde, sincera e despretensiosa, todos evoluam, para isso, a ação enérgica contra si próprio através da reforma íntima que domina os instintos é uma obrigatoriedade moral.

E, de certa forma, somos responsáveis por todos que ombreiam conosco a dura caminhada evolutiva, pois de nossas atitudes e exemplos influenciamos muitos.

Assim, não é apenas o fato de julgar ou fazer apontamentos aos erros e muito menos criticar as ações destas Instituições, que por sinal, muito tem feito em prol de necessitados de toda ordem. E que, bem o mal, tem divulgado a DE. Mas na realidade desejamos questionar as discrepâncias de suas ações e de sua postura em relação da DE.

Se eu estiver errado, me avisem e me calarei e me retirarei, pois necessito de aprender mais antes de participar!

Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 28 de Novembro de 2012, 12:33
[...]
É meus amigos, ao que parece, Kardec não se declarou totalmente contra Roustaing. Não vejo negativa radical em Kardec, mas vejo nos que dizem segui-lo. E concordo que não devemos violentar a opinião de ninguém.
[...]

Marcos,

Você está certo. Kardec não se declarou totalmente contrário às hipóteses de Roustaing. Foi Roustaing que não aceitou as hipóteses dos Espíritos da Doutrina e de Kardec. Leia o meu post anterior onde comento uma sugestão do Moisés e veja as modificações feitas (suspeita-se) por M. A. Desliens  (Diretor da Revista Espírita) sobre a 4ª edição de A Gênese (1868) após o desencarne de Kardec. Nos itens que foram suprimidos você encontrará as negativas radicais de Kardec sobre alguns dos pontos das hipóteses de Roustaing. Talvez não saiba que A Gênese que você estuda, se é a da FEB ou a da IDE, foi traduzida de uma edição alterada para atender a essa ideologia, e seus tradutores, Guilon Ribeiro e Salvador Gentile, embora não responsáveis pela supressão dos itens  do original, resolveram ainda empreender alguns acréscimos e decréscimos por conta própria, pois eram seguidores dessa ideologia.

Os espíritas do MEB não sabem dessas coisas e não são culpados por isso. Mas frente a alguém que saiba, antes de procurar saber do que se trata, já estão armados com argumentos do tipo: “isso não nos interessa e não nos levaria a lugar nenhum” - Já ouvi isso de um presidente de uma Casa que é conhecido por sua postura de não aceitar livros que não tenham a chancela da FEB. Eu não penso assim. É uma coisa muito séria. O espírita é responsável pelo que passa adiante. Imagine que você estudou durante anos um trecho de O Livro dos Espíritos (Introdução: VI) que diz o seguinte: “ [...]A vida material é uma prova que lhes cumpre sofrer repetidamente, até que hajam atingido a absoluta perfeição moral. E depois descobre que esse “moral” após o termo perfeição é um acréscimo ideológico. Pense só um pouquinho nos desdobramentos que esse pequeno trecho teve sobre o Movimento Espírita. Eu não sei quanto a você, mas no meu caso eu senti vontade de pedir desculpas por todos os comentários que já fiz do tipo: “A perfeição que unicamente nos interessa é a moral”, pois de acordo com os Espíritos da Doutrina este comentário está equivocado. Não se pode passar o chapéu para este tipo de coisa sob o pretexto da união fraterna, e quem nos diz isso, para nos lembrar de nossa condescendência para com o mercado editorial “espírita” é o próprio Raul Teixeira em vídeo postado aqui em algum lugar pelo Moura. Mas o Raul pode, não é mesmo?

Do mesmo artigo do qual você retirou algumas linhas, me interesso em particular por esse:

Citar
[...]Convém, pois, considerar essas explicações como opiniões pessoais dos Espíritos que as formularam, opiniões que podem ser justas ou falsas, e que, em todo o caso, necessitam da sanção do controle universal, e, até mais ampla confirmação, não poderiam ser consideradas como partes integrantes da Doutrina Espírita. [grifei]


Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 12:48
"E mais, se fosse aqui um local para se ficar discutindo obviedades doutrinárias que finalidade teria então? Somente postar mensagens através do “control C”  e após o “Control V”? Aqui é o lugar certo para se discutir casos polêmicos, colher informações de variadas partes do mundo, compartilhar opiniões e se informar a respeito das novidades e se relacionar com pessoas que tem visões e entendimentos diferentes do nosso, pois somente desta forma poderemos discernir corretamente. Assim, este é mais um local de convívio social onde deve imperar o respeito e a humildade. Nos centros espíritas as finalidades, em geral, são bem outras, por razões óbvias, e mais, na grande maioria dos CEs é proibido questionar alguns assuntos, assim como em outras religiões."

Meu caro Ignarus, vou começar falando sobre esse pequeno trecho.
O que me fascina e prende a DE é o estudo que se faz e se incentiva.
E esse estudo, em minha opinião, fica muito melhor e mais produtivo, se feito emgrupos de debates. E esse fórum é fantástico exatamente por isso.
Todos os que aqui estão, estão em busca de conhecimento através da troca de idéias e percepções com pessoas mais ou menos experientes, com mais ou menos conhecimento e formação.

"Finalizando, por que não devemos comentar a respeito da atuação das instituições, seja esta qual for, mormente, as ligadas ao espiritismo? Por que devemos ficar calados se desejamos ajudar? Por que não se pode desejar a coerência doutrinária e, principalmente, que esta seja mantida imune aos enxertos pessoais e sem a anuência do CUEE, se isto faz parte da doutrina? Por que não devemos expor os pontos falhos destas mesmas instituições?"

Claro que podemos, e devemos questionar pessoas e instituições em seus procedimentos e entendimentos, entretanto meu caro isso não pode, de forma alguma, ser feito para menosprezar, humilhar ou afrontar aquele que esta em erro. Isso é basico, é doutrinário.
Só podemos levantar equivocos alheios, para auxiliar esse irmão a progredir, jamais para satisfazer nosso ego com o riso facil do "eu estava certo".
Toda critica que vise auxiliar o progresso é bem vinda, fora isso, é manifestação de orgulho.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 12:58
Concordo com você  Gustavo e acho que eu não disse nada diferente! somente usei outras palavras!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 28 de Novembro de 2012, 13:27
Olá bom dia a todos!

Kardec comenta uma carta de Roustaing:

" Vê-se que, embora iniciado recentemente, o Sr Roustaing passou a mestre em assunto de apreciação. É que estudou séria e profundamente, o que lhe permitiu apanhar com rapidez todas as consequências dessa grave questão do Espiritismo, e ao contrário de muita gente, não parou na superfície. Nada tinha visto ainda, diz ele, e estava convencido, porque havia lido e compreendido. Tem ele isto de comum com muita gente e sempre frisamos que estes longe de serem superficiais, são, ao contrário, os que mais refletem. Ligando-se mais ao fundo do que a forma, para eles a parte filosófica é o principal, os fenômenos propriamente ditos são acessórios e eles dizem que, ainda mesmo que os fenômenos não existissem, nem por isso deixaria de existir uma Filosofia, única a resolver os problemas até hoje insolúveis; única a dar do passado e do futuro do homem a teoria mais racional. Ora eles preferem uma teoria que explica a uma teoria que não explica, ou explica mal.

Há um outro ponto, pelo qual também se reconhece o Espírita sério: pelas citações que o autor desta carta( Sr. Roustaing ) faz dos pensamentos contidos nas comunicações que ele recebeu, prova que não se limitou a admirá-las como belos trechos literários, bons para conversar num álbum; mas as estuda, medita e tira proveito. Infelizmente há muitos para quem este alto ensinamento constitui letra morta; colecionam essas belas comunicações, como certas pessoas colecionam belos livros, sem os ler.

Há outra coisa pela qual devemos felicitar o Sr. Roustaing: é a declaração que termina a sua carta. Infelizmente nem todos têm, como ele, a coragem de sua opinião, o que estimula seus adversários..."


                                                                   ( Allan Kardec, Revista Espírita junho de 1861 )

Precisamos analisar bem o que falamos. Como Espírita não defendo, nem luto apaixonadamente por teses, mas gosto de vê-las e ouvir os que pensam diferente. E não vejo os Espíritas da FEB assim, tão ingênuos, ao ponto de professarem algo totalmente sem fundamento. Algum fundamento há... penso.

Abraços.

 

 
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 13:38
Parabéns Marcos, é este tipo de comentário que agrega bons valores à discussão. Aliás, estas discussões elevadas ao bom nível, necessita de pesquisas sérias e relevantes ao assunto antes das manifestações acaloradas. É assim que ensina e aprende-se, é assim que se utiliza o bom senso e a razão.

Vamos pesquisar mais e ver todo o conteúdo da página citada, assim poderemos comentar mais!

Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 13:47
Mano Marcos,
gostaria de saber porque o amigo não coloca todo o discurso do codificador que eu conheço bem...
Na verdade ele se estende por mais uns três parágrafos e ao final a conclusão não me parece a mesma que o amigo quer dar a entender.
abraços,
Moura
Olá boa noite a todos. Já que o assunto agora é Roustaing, esqueceram de postar alguns trechos da fala de Kardec na Revue Spirite junho 1866, referindo-se aos Quatro Evangelhos  de Roustaing;

"Esta obra compreende a explicação e a interpretação dos Evangelhos, artigo por artigo, com ajuda de comunicações ditadas pelos Espíritos. É um trabalho considerável e que tem para os Espíritas, o mérito de não estar, em nenhum ponto, em contradição com a doutrina ensinada pelo " O Livro dos Espíritos" e "O Livro dos Médiuns". As partes correspondentes às que tratamos no Evangelho Segundo o Espiritismo o são em sentido análogo. [...]"

...É assim, por exemplo,  que dá ao Cristo, em vez de um corpo carnal, um corpo fluídico concretizado, com todas as aparências da materialidade de um agênere. [...]

"Nisso nada há de materialmente impossível para quem quer que conheça as propriedades do envoltório perispiritual."  [...]

"Estas observações, subordinadas à sansão do futuro, em nada diminuem a importância da obra, que ao lado de coisas duvidosas, em nosso ponto de vista, encerra outras incontestavelmente boas e verdadeiras, e será consultada com fruto pelos Espíritas sérios."
                                                                                                                  (Allan Kardec)


É meus amigos, ao que parece, Kardec não se declarou totalmente contra Roustaing. Não vejo negativa radical em Kardec, mas vejo nos que dizem segui-lo. E concordo que não devemos violentar a opinião de ninguém.

Abraços.





 

 
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 13:59
Aos amigos que quiserem conhecer mais um cadinho sobre oque o mano Marcos falou, deixo o download  de um pequeno PDF de autoria do mano Sergio Aleixo, que a maioria de nós conhece como homem sério, conhecedor da De e propagador da DE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 28 de Novembro de 2012, 14:05
Boa tarde Moura e todos! Em verdade não tenho o PDF e tenho de digitar para postar. A parte que não suprimi, mas apenas não digitei, é justamente a que o Edmar usa, e muito bem, acho, em sua antítese.

Abraços.

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 14:07
E já que em outro tópico nos referimos ao meu mano Paulo Neto, aqui vai um artigo dele que também da a sua pincelada, sobre a analise que o codificador fez da obra de Jean Baptiste Roustaing:

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/paulosns/os-quatro-evangelhos.html
Abraços,
Moura

PS: Mano Marcão, acabo de enviar para download um trabalho do Sergio Aleixo que creio ser de boa monta que o amigo o leia.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 28 de Novembro de 2012, 14:11
Vou lê-lo, grato!

Abraços.

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Novembro de 2012, 14:20
Oi Moura,

Voce acabou de complicar ao inves de ajudar, ao menos para mim.

Nunca tive paciencia para ler Os Quatro Evangelhos nos ultimos quarenta anos. É por demais massudo e pesado, além de ser pouco logico desde o principio. Por isto o abandonei e jamais cotejei esta obra com a DE. Pra não dizer que não esta a disposição, esta no meu HD em PDF.

Assim, foi com alegria que baixei o PDF que o amigo postou. Mas para minha ignorancia, tambem é massudo, apesar de bem mais transparente, e pressupõe o conhecimento previo dos livros de Roustaing. O que me complica discernir as discrepancias que são colocadas.

Resumindo, prefiro ficar de fora desta discussão por uma simples, unica e bem pratica razão. Os Quatro Evangelhos são obra autoral e como tal nada mais representam do que uma opinião. Mas é sobre esta opinião que houve e ainda há a tentativa de criar uma nova religião com um grupo ordenador. O que alias sempre aconteceu com todas as informações trazidas pelo alto.

E isto ja sabemos no que vai dar. Em nada, como todas as demais igrejas cristãs.

Abraço,
Anton

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 14:31
Eu te entendo bem mano Anton:
Eu mesmo, quase deixei de lado o estudo dos 4 evangelhos, quando o fiz, mas "segurei e minha onda" e prossegui lendo todos os 4 tomos.
na verdade, participo da mesma opinião que o codificador, de que, em poucas partes tal obra não se divorcia muito da obra codificada porém em outras parte para vôos de Ícaro, dos quais já se conhece a conseqüência.
Li todos e por duas vezes todos os 4 massudos livros de Roustaing.
Na verdade de Roustaiung não, pois que foram psicografados pela boa mas acossada de forte obsessão, Médium Mme. Collignon; nele observavam as respostas tidas da mesma médium os 4 evangelistas.
Uma obra que bem poderia terminar no segundo tomo já que os demais tratam de repetições enfadonhas.
Mas enquanto mantive meu domínio na Internet, deixei para download gratuito os PDFs destas 4 obras do advogado bordelense.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 28 de Novembro de 2012, 15:08
[...]Assim, foi com alegria que baixei o PDF que o amigo postou. Mas para minha ignorancia, tambem é massudo, apesar de bem mais transparente, e pressupõe o conhecimento previo dos livros de Roustaing. O que me complica discernir as discrepancias que são colocadas.
[...]

Anton,

Encontre boa vontade para estudar o material que o Moura deixou aqui. É um estudo comparativo como poucos. É esse tipo de estudo que nos instiga a ler as obras que são discutidas.
 
Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Novembro de 2012, 15:21
De Roustang
a revelação das revelações
pretende
já antes de iniciar o espiritismo
ser a correção do espiritismo

talvez ai se perde Roustang
numa ingenua fascinação
ao lado de uma médiuns
e entidades que se dizem
nomes respeitáveis

do que me lembro qdo estudei.

Por isso recomendo q quem entender que deve
ler ...leia

e que não faça alarde
nem temmpestade em copo dágua

Kardec já se pronunciou
com educação
e qualidade

parece-me se me lembro bem
que em roustang ressussita-se
o docetismo
(creio que é isto)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Novembro de 2012, 15:23
[...]Assim, foi com alegria que baixei o PDF que o amigo postou. Mas para minha ignorancia, tambem é massudo, apesar de bem mais transparente, e pressupõe o conhecimento previo dos livros de Roustaing. O que me complica discernir as discrepancias que são colocadas.
[...]

Anton,

Encontre boa vontade para estudar o material que o Moura deixou aqui. É um estudo comparativo como poucos. É esse tipo de estudo que nos instiga a ler as obras que são discutidas.
 
Abraço,


É uma obra chata

a mim foi assim

(mas pretendo ler outra vez)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 15:25
É verdade mano Moisés, porém aqueles que querem falar sobre Roustaing, para serem verdadeiros a terão de conhecer e isso só pelo estudo da mesma.
Senão não poderão falar, responsavelmente sobre alteridade ou mesmo sobre preconceito.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 28 de Novembro de 2012, 15:47
É verdade mano Moisés, porém aqueles que querem falar sobre Roustaing, para serem verdadeiros a terão de conhecer e isso só pelo estudo da mesma.
Senão não poderão falar, responsavelmente sobre alteridade ou mesmo sobre preconceito.
Abraços,
Moura

Moura,

Pelo que entendi, já que ele me citou, o Moisés se referiu ao O Primado de kardec (me corrija se estiver errado, Moisés).

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 15:50
Se foi mesmo assim mano Edmar,
meu mano Moisés, viu chatice num texto claro e explicativo.
abração,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Novembro de 2012, 15:54
Não no seu texto
e nem no primado

na Obra de Roustang (04 volumes)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Novembro de 2012, 15:59
É verdade mano Moisés, porém aqueles que querem falar sobre Roustaing, para serem verdadeiros a terão de conhecer e isso só pelo estudo da mesma.
Senão não poderão falar, responsavelmente sobre alteridade ou mesmo sobre preconceito.
Abraços,
Moura

Moura,

Pelo que entendi, já que ele me citou, o Moisés se referiu ao O Primado de kardec (me corrija se estiver errado, Moisés).

Abraço,

Quando de citei
se me lembro

Foi na iniciativa de induzir as pessoas a lerem tanto Roustang(suas Obras)
como a posição de kardec
e a posição desta Intriga das obras de Roustang, o inicio da FEB ,
o docetismo  ai segue...

(apenas nisso)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 16:03
sim mano, tinha anotado essa suas vontade!
Acredito mesmo que por dever de Verdade devêssemos todos fazer como o amigo indica.
abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 16:10
É verdade mano Moisés, porém aqueles que querem falar sobre Roustaing, para serem verdadeiros a terão de conhecer e isso só pelo estudo da mesma.
Senão não poderão falar, responsavelmente sobre alteridade ou mesmo sobre preconceito.
Abraços,
Moura

Uma grande verdade Moura, e ai esta um problema que so o estudo soluciona.
Ja vi muita gente se achando espirita por que leu Zibia Gaspareto, nada contra a autora, se é que você me entende.
O fato é que as pessoas criticam e rejeitam o que não conhecem ou não concordam, não dando aos opositores, o direito de pensarem e experimirem-se de acordo com seu conhecimento.
E ai frise-se a palavra conhecimento.
Quando meu sogro, evangélico convicto, sem saber ainda que eu era espirita, referiu-se ao espiritismo como "coisa do demonio", demonstrou apenas conceitos equivocados tirados de informações distorcidas.
Conhecendo-me melhor, e debatendo comigo conseguiu ampliar sua visão, ja mudando um pouco o conceito.
Concluindo, não se pode criticar o que não se conhece com um minimo de profundidade.
Nunca li, e a para ser honesto não pretendo perder tempo lendo, esse tal de Roustaing. Deixo ele com suas convicções e vouprocurar fazer crescer as minhas, buscando nas fontes que acredito possam me auxiliar.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Novembro de 2012, 16:19

Por que os ORTODOXOS  não são como os NÃO-ORTODOXOS, ou seja, por que simplesmente nao aceitam passivamente? Por que os ORTODOXOS  não são como os NÃO-ORTODOXOS, ou seja, "nunca" criticam os que pensam diferentemente deles? Eu nunca fui criticado nem perseguido por nenhum NÃO-ORTODOXO, ham-ham...


A resposta está aqui:
http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/idiossincrasia-o-que-todo-espirita-precisa-saber/

Proponho então um movimento pela recodificação do espiritismo fazendo com que as 1019 questões do Livro dos Esíiritos sejam substituidas por um unico e lindo artigo:

Questão Unica - AME. Comentário: Basta ao homem amar seu proximo e ser caridoso, sendo desnecessario desenvolver o intelelecto para o progresso, embora alguns achem que a falta de estudo da Codificação é que não seja linda!!!
Olha até que não seria uma má idéia.
Se existisse apenas este único artigo e as pessoas o observassem, não teríamos a maior parte dos problemas com que nos vemos envolvidos e muito provavelmente os espíritas estariam muito mais unidos do que hoje.
A doutrina tem o propósito de aproximar o homem de Deus e , por mais erudito que se seja, não se chega a Deus sem passar pelo caminho do amor.
paz e luz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 16:21
Caros,
 primeiro ,manifesto o meu apoio à palavras de Anton:
 "... Os Quatro Evangelhos são obra autoral e como tal nada mais representam do que uma opinião. Mas é sobre esta opinião que houve e ainda há a tentativa de criar uma nova religião com um grupo ordenador. O que alias sempre aconteceu com todas as informações trazidas pelo alto. ..."
 
segundo,  agradeço e concordo plenamente com as palavras do Moura e do Moisés.
 
e, por último, enfatizo que sem o estudo detalhado sobre qualquer assunto é impossível sermos justos em nossos julgamentos. E mais um fato deve ser considerado, havemos de estudar os pensamentos por inteiro, analisar o conjunto completo de assertivas de determinado autor, neste caso Allan Kardec, e não considerar apenas certos trechos pinçados, pois que, podem dar um entendimento diferente do conjunto do artigo.
 
Já com relação ao estreito relacionamento da FEB com Routaing é fato notório e questionável, simplesmente, pelo fato de que as Obras de Roustaing não são unanimidade no meio Espírita e até contestado por Allan Kardec, sem dizer que nunca passou pelos critérios do CUEE. 
 
Em minha opinião quando os fundadores da FEB decidiram incluir Roustaing com certeza não estudaram convenientemente tais obras e, muito menos, levaram em consideração outros aspectos de grande relevância, fatos que, desejo crer, ocorreram em virtude das dificuldades daquela época. Por isso, quando iniciei o tópico já tinha em mente que o assunto se afunilaria para este fato.
Ocorre ainda que certos tradicionalistas incrustrados na direção de muitas instituições espíritas negam-se a rever suas posições, por variados motivos, ficando evidente a falta de conhecimentos e a ação personalista de suas descisões sem a anuência  da maioria. Aqui vale a máxima de que tudo evolui, pois se trata do entendimento humano e não da modificação dos conceitos máximos da doutrina, assim, é preciso chamar a atenção para que estudos a respeito sejam efetuados e, em consonância com a lógica e razão, se modifiquem ou alterem o que for preciso, afinal, deve-se denominar espírita ou espiritualista, tomar uma decisão a respeito pois que não se pode ter como obras doutrinárias que se contradizem e que devam nortear seus adeptos.
Abraços
em tempo:
 pelo visto poucos leram as obras citadas e por isso que poucos questionam a validade delas junto as obras de Kardec como doutrina da FEB.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 16:26
Caros Susana e Murta, Cristo fez isso há mais de 2000 anos!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 16:29
"Citação de: Jorge Murta em Hoje às 10:59
 
Proponho então um movimento pela recodificação do espiritismo fazendo com que as 1019 questões do Livro dos Esíiritos sejam substituidas por um unico e lindo artigo:

Questão Unica - AME. Comentário: Basta ao homem amar seu proximo e ser caridoso, sendo desnecessario desenvolver o intelelecto para o progresso, embora alguns achem que a falta de estudo da Codificação é que não seja linda!!!

 


Olha até que não seria uma má idéia.
Se existisse apenas este único artigo e as pessoas o observassem, não teríamos a maior parte dos problemas com que nos vemos envolvidos e muito provavelmente os espíritas estariam muito mais unidos do que hoje.
A doutrina tem o propósito de aproximar o homem de Deus e , por mais erudito que se seja, não se chega a Deus sem passar pelo caminho do amor.
paz e luz! "

Suzana minha querida, isso já foi feito, lembra, Jesus disse: amai-vos uns aos outros como eu vos amei, e todos saberão que sois meus discipulos.
Disse ainda: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
Esses dois artigos, para mim, são iguais, todos conhecem, mas ninguem respeita.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 16:37
Caros Murta e Susana, acho que o caso não é de ortodoxismo, mas sim de bom senso!

Ademais, quem não questiona, não compara, não analisa, não preza pelo bom entendimento, que não julga o que é certo ou errado, bom ou mal..., sempre acaba caindo no barranco com os outros cegos. Isto está de pleno acordo com Jesus e Allan Kardec, faz parte da DE  e é o que caracteriza a capacidade de raciocínio, bom senso e prudência de todos que se lançam à fé.

Por não pensar, não questionar, não se opor é que outras igrejas mantém cativos pessoas simples e ignorantes em sua tradições já há muito vistas como obsoletas e incongruentes. Afinal , também, não somos das religiões ditas ëvangélicas"onde é proibido contrariar seus pastores e bispos mesmo que asseveram vários absurdos.

Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Novembro de 2012, 16:50
"Citação de: Jorge Murta em Hoje às 10:59
 
Proponho então um movimento pela recodificação do espiritismo fazendo com que as 1019 questões do Livro dos Esíiritos sejam substituidas por um unico e lindo artigo:

Questão Unica - AME. Comentário: Basta ao homem amar seu proximo e ser caridoso, sendo desnecessario desenvolver o intelelecto para o progresso, embora alguns achem que a falta de estudo da Codificação é que não seja linda!!!

 


Olha até que não seria uma má idéia.
Se existisse apenas este único artigo e as pessoas o observassem, não teríamos a maior parte dos problemas com que nos vemos envolvidos e muito provavelmente os espíritas estariam muito mais unidos do que hoje.
A doutrina tem o propósito de aproximar o homem de Deus e , por mais erudito que se seja, não se chega a Deus sem passar pelo caminho do amor.
paz e luz! "

Suzana minha querida, isso já foi feito, lembra, Jesus disse: amai-vos uns aos outros como eu vos amei, e todos saberão que sois meus discipulos.
Disse ainda: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
Esses dois artigos, para mim, são iguais, todos conhecem, mas ninguem respeita.

Sim Gustavo, eu me lembro.
O problema é quando se tenta colocar o espiritismo acima desta regra e se esquece de que ela é a pedra fundamental. ;)
paz e luz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 17:07
Meus queridos, lembro de um professor no inicio da faculdade.
Para tudo ele dizia seu bordão: "é uma resposta".
Sempre que se fizer uma pergunta, haverá uma resposta, por mais correta ou absurda que seja.
Por que mesmo sendo absurda, haverá, por tras dela, alguma lógica que certamente fará adeptos, terá quem a aceite.
Por isso meus queridos, é que Kardek nos diz para fazer tudo passar pelo crivo da razão.
Como você bem coloca, mano Ignarus, sem questionamentos, não existe evolução, não existe progresso. Eu costumo dizer que a curiosidade é a mola propulsora do desenvolvimento, pois é a curiosidade que nos leva a questionar, pesquisar.
E parto tambem do pressuposto de que, quem qustiona é por que tem duvida. Eu prefiro uma duvida coerente que uma certeza imbecil. Alias alguem ja disse, e não sei quem foi, que nos dias de hoje os sabios estão cheis de duvidas, e os idiotas cheios de certeza.
Por força de minhas convicções, não aceito nada como verdadeiro sem uma prova cabal. Aquilo que não pode ser comrpvado, de forma cabal e inquestinável, bem para isso uso o filtro da razão: precisa haver uma lógica que não afronte meu entendimento e fundamentalmente meus conhecimentos, esses ultimos embasados pelo estudo e pela pesquisa.
Quanto ao amor minha cara Suzana, é um sentimento, e um sentimento nobre, ao qual nós pobres e ignorantes espiritos ainda muito animalizados, muito proximos das sensações, não temos muita capacidade de compreender.
E posso te dizer minha cara, por experiência pessoal, que o equilibrio entre a razão e a emoção, que ja citei enteriormente nesse tópico, é algo extremamente dificil, mas cuja necessidade, felizmente consegui entender. Por isso defendo que espirita só é quem estuda a DE, se esforça para domar suas más tendências.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 17:20
Amigos, quem desejar ler os livros de Roustaing e não o obtver por outro meio podem me solicitar através de mensagem off line que enviarei por e-mail, são 5 arquivos conforme segue:

História de Roustaing - PDF - 727 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 1 - PDF - 917 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 2 - PDF - 1489 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 3 - PDF - 1568 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 4 - PDF - 1595 kb

Estou à disposição, inclusive possuo muitas outras obras em PDF e DOC.

Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 28 de Novembro de 2012, 17:31
Mandou bem mano Ignarus,
eu mesmo já havia procurado no FE onde estariam  os PDFs que eu mesmo fiz das obras de Roustaing, mas apenas dos 4 evangelhos, mas não consegui encontrar o link.
abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 28 de Novembro de 2012, 19:08
Meus caros Gustavo e Ignarus,

Gosto muito de ler as respostas de vocês sobre a doutrina espírita, pois ainda que possa discordar de algumas delas, mas não de todas, nota-se que as mesmas são frutos de estudos e não meros palpites baseados apenas em achismos pessoais.  Não são mesmo e nem são perseguições contra os autores de pareceres opostos,  pois percebe-se a intenção sincera nos vossos comentários com o fito de esclarecer os demais.

Ocorre, porém que outras pessoas postam invariavelmente para dizer que discordam de tal ou qual autor de determinado tópico apenas por que o pensamento dele – muitas vezes de acordo com a doutrina espírita – vai contra o achismo, a opinião daquele que critica. O que me faz pensar: Será mesmo que quem não tem competência não se estabelece?

Claro que todos tem direito a opinar e até a palpitar, mas tem também o dever de escutar o outro lado e de não sair atirando, não contra a idéia mas sim contra aquele que expôs a idéia. Só que esses ataques, em nome dos achismos se verificam às vezes em forma de sarcasmos e de formas veladas, principalmente por parte daqueles que conhecem muito bem as regras e que deveriam zelar por elas.

Claro que o amor é importantíssimo, claro que a moral é um lado que todos temos que desenvolver , mas só repetir, trepetir isso não nos fará melhores, mas sim o praticar isso. Só que isso, começa pelo progresso intelectual, pelo conhecer.  (para quem não leu a questão 780 de O Livro dos Espiritos, cito o mesmo):

 “780. O progresso moral acompanha sempre o progresso intelectual?
 
“Decorre deste, mas nem sempre o segue imediatamente.”
 
a) - Como pode o progresso intelectual engendrar o progresso moral?
 
“Fazendo compreensíveis o bem e o mal. O homem, desde então, pode escolher. O desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos.”
 
b) - Como é, nesse caso, que, muitas vezes, sucede serem os povos mais instruídos os mais pervertidos também?
 
“O progresso completo constitui o objetivo. Os povos, porém, como os indivíduos, só passo a passo o atingem. Enquanto não se lhes haja desenvolvido o senso moral, pode mesmo acontecer que se sirvam da inteligência para a prática do mal. O moral e a inteligência são duas forças que só com o tempo chegam a equilibrar-se.”

Sinto falta disso, de comentários que visem esclarecer os outros com base doutrinaria e não dos achismos opiniáticos que deveriam ser guardados para quem os emite como se verdades universais fossem e menos ainda como argumentos contra quem ousa dizer que Kardec era Frances. (exagerando no exemplo da discordância)

PS: se eu quisesse ser o Senhor Explicadinho da ortodoxia espirita, eu diria que Kardec não ERA frances, mas sim que Kardec ESTAVA frances (naquela encarnaçao), mas isso seria  descer a um didatismo perfeitamente dispensável. (Será???)
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 28 de Novembro de 2012, 19:18
Então amados do meu coração...

A natureza deu ao homem a necessidade de amar e de ser amado.
Um dos maiores gozos que lhe são concedidos na Terra é o de encontrar corações que com o seu simpatizem.
Dá-lhe ela, assim, as primícias da felicidade que o aguarda no mundo dos Espíritos perfeitos, onde tudo é amor e benignidade.
Desse gozo está excluído o egoísta.
ALLAN KARDEC em Livro dos Espíritos; Questão: 938 Obs –

Filhodobino ao refletir olha à sua volta,
após leitura atenda, compreende os pontos de vista exarados e  busca alicerces confiáveis para construir sua casa sobre o que a razão, a lógica, lhe diz, e assenta para futuras reavaliações, porque é impossível guardar tudo de uma só vez...
Quando a oportunidade surge, revê, reformula, melhora ou descarta o que havia compreendido, e pensa que assim é melhor que ser simplesmente seguidor de A ou B ou C... o que significa que de tudo pode colher um pouco e fazer sua salada perfeita, nutriva, colorida como mandam os nutricionistas, do corpo e da mente.

Saúde e Paz!


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/estudante-espirita-assertivas-biblicas-e-o-evangelho-segundo-o-espiritismo/360/#ixzz2DXwSFCKp
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 19:34
"Claro que o amor é importantíssimo, claro que a moral é um lado que todos temos que desenvolver , mas só repetir, trepetir isso não nos fará melhores, mas sim o praticar isso. Só que isso, começa pelo progresso intelectual, pelo conhecer.  (para quem não leu a questão 780 de O Livro dos Espiritos, cito o mesmo):"
Jorge meu caro, obrigadopela gentileza, penso o mesmo a seu respeito, gosto de suas colocações, mesmo que discorde de algumas.
Tambem não tenho a intenção de criticá-lo o julgá-lo, se deixei passar essa impressão me desculpe, mas como gosto de debate. Alias, não apenas gosto de debates como gosto de fazer isso com quem tem conteudo, aprendo muito.
Quanto ao que citei de seu post, sobre o amor, tambem ja disse que entendo perfeitamente essa lógica, e concordo com ela, precisamos sim praticar o amor.
Mas o amor, como sentimento nobre que é, ainda esta muito longe da nossa capacidade de compreensão, por isso devemos começar exercitando os pequenos gestos capazes de nos levar a compreender e praticar esse amor.
A tolerância e a paciência, por exemplo, são dois componentes fundamentais do amor, que temos de praticar diariamente. E olha que posso falar de cadeira, pois, para mim, não tem nada mais dificil do que aprender a ter paciência.
Minha esposa é evangélica, e certa feita a fuilha de um amigo meu questionou-o como conseguiamos nos dar bem, um espirita e uma evangélica?
A resposta do meu amigo à filha foi que ambos, eu e minha esposa, estariamos "acima" dos conceitos religiosos.
Na realidade, meu querido não estamos "acima" de nada, estamos apenas aprendendo a exercitar a tolerância e fazendo aquilo que acho que todos deveriamos fazer, ou seja, respeitar o que nos separa e aproveitar o que nos une para aprendermos uns com os outros.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 19:52
Caro Murta, parabéns pelo seu "Post" 99.

Eu completaria dizendo que não somos antipáticos, muito menos inimigos e nem podemos aceitar uma postura deste nível vinda de quem, ao menos, conhece a DE.

E se nós estivéssemos aqui neste Fórum somente para buscar apoio e validação dos nos achismos, bem idiotas seríamos.

Assim, as oposições bem elaboradas, as contradições educadas, os pontos de vista criticados e as discodâncias fazem parte do processo da busca pelo verdadeiro entendimento. É assim que a sociedade interage sabiamente em busca de sua evolução do saber e da moral.

Assim, não é exigida a qualificação diplomada por instituições, quaisquer que sejam para participar do FE. Mas, tão somente, o bom senso e a educação, para não ser merecedor da caridade humana que cala para não ferir suscetibilidades. Aliás, nunca vi nenhum ignorante argumantando aqui, talvez, alguns teimosos.

E como o AMOR foi aqui citado por vários amigos, lembramos que por amor é que se deseja fazer mais e melhor; é por amor que a doutrina deve chegar à humanidade imune dos achismos; é por amor que desejamos saber mais; é por amor que desejamos combater o erro, o engodo e os enganos. Não somos ortodoxos puritanistas como normalmente nos denominam, nem tememos as novidades, aliás, estas são sempre bem vindas, desde que estejam em concordância com a doutrina. Não condenamos os misticismos, rituais e práticas espiritualistas, somente que sejam explícitas para que ninguém as confunda com a DE.

Assim, meu jovem e bom amigo, reconhecemos ainda que nada somos, quase nada sabemos e muito pouco fazemos. E, pior, muito pouco amamos, pois se fosse ao contrário, com certeza não estariamos todos neste planeta.

Para finalizar gosto de citar uma frase de Emmanuel, através do Chico que diz: "... a sabedoria e o amor são as duas asas que elevam os anjos aos céus..." e, como não somos anjos.....

Forte abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Novembro de 2012, 20:29
Olá a todos,
Esta questão intelecto x amor, progresso moral x intelectual tem sido bem constante durante algumas discussões.
O que deve ficar claro é que pela doutrina devemos possuir os dois: conhecimento e amor.
Porém sempre devemos nos aplicar mais áquilo que temos mais dificuldade.
 Todos vêm que o nosso progresso intelectual anda a léguas do progresso moral.
 Parece óbvio que nós não devemos esquecer a leitura, a razão e tudo o mais ,mas acho que está na hora de priorizarmos quem está na lanterninha porque enquanto continuarmos dando prioridade ao intelecto esta distância (que já é grande) só aumenta.
Nunca se tratou de um embate:conhecimento x amor, já falamos sobre isso em outros tópicos.
Não se trata de ou ser erudito ou ter amor no coração. Ser Einstein ou ser Madre Teresa, se trata de buscar a junção dos dois dois.

O mundo não se tornará melhor o dia em que todos souberem de cor a codificação mas o dia em que viverem de forma plena os ensinamentos de Jesus.
Já disse em outra oportunidade que apesar de dar muito valor ao conhecimento empírico, até na codificação o amor vem antes da instrução: "Espíritas, Amai-vos eis o primeiro mandamento; Instrui-vos eis o segundo."
O conhecimento teórico é muito importante mas a verdadeira sabedoria é a junção de conhecimento com amor.
Os grandes mestres da humanidade não eram apenas eruditos que se dedicavam a embates de palavras. Vivenciavam e exemplificavam o que pregavam.
A doutrina não é um fmi em si mesma, ela não foi ideallzada e planejada para ser  apenas estudada, mas para que suas informações fossem capazes de operar verdadeiras transformações morais no homem.
O espiritismo não me fez uma pessoa mais erudita mas sim uma pessoa melhor.
O espiritismo me fez mudar radicalmente minha visão da vida, minha prioridades, meus valores e consequentemente minha conduta diante da vida.
É desta forma que vejo a doutrina, mais do que um mero compêndio de palavras uma ferramamenta de transformação moral do homem.
O espiritismo deve aproximar as pessoas, quando ele cria segregação a responsabilidade não é da doutrina mas nossa.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O equívoco é achar que a ventura espiritual de alguém depende-se de conhecer nesta vida o que é o perispírito, por exemplo.
Ele terá tempo para isso, aliás é algo bem mais simples de introjetar do que aprender a amar, que o diga nós, há milênios na senda evolutiva neste planeta e mal ensaiamos os primeiros passos nesta direção.
Somos a maior prova de que o progresso intelectual não alcança o moral. Nem a codificação foi o suficiente para impulsionar a bondade nos homens, hoje estamos com cachola cheia de conhecimento e o coração vazio de sentimento. Sobra razão e falta amor no coração.

Creio que o progresso moral justamente por ser mais difícil de ser atingido , é nossa principal dificuldade e hoje deveria ser nossa principal meta.
Ter uma meta não significa esquecer as outras coisas , é uma questão  de priorizar, dar mais atenção.
Acho muito importante o estudo mas ás vezes acho que dedicamos tempo de mais ao estudo e pouco á prática.
As nossas 'asas" estão muito  desproporcionais e deste jeito não vamos conseguir voar a lugar nenhum, continuaremos presos nesta gaiola ou talvez até iremos para outra mais apertada para desenvolvermos a 'asa" que negligenciamos.

paz e luz!

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 28 de Novembro de 2012, 20:50
Reflitamos...


O Mundo Espiritual para o mundo fisico na obra de Andre Luiz - Haroldo Dutra Dias (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXR0VlRQNDZoUWZJJmFtcDtmZWF0dXJlPWNvbGlrZSN3cw==)

Saúde e Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 28 de Novembro de 2012, 21:02
Meus caros Ignarus e Gustavo,

só para constar, os espíritas palpiteiros achisticos aos quais eu me referi,os que comentam sem conhecer o caso não se tratam de voces, os quais eu ja disse que gosto muito da forma educada e gentil com a qual defendem seus pareceres e sobretudo por serem embasados na doutrina. Mas, que os espiritas achisticos existem, existem.

Quanto a questão ortodoxos x misticos, que existe há um século e meio, mais ou menos, desde Bezerra e Torterolli, hoje no Movimento Espirita a situação é muito pior pois a divisao se faz dentro das proprias divisoes, já que os chamados misticos tem subdivisoes como os "chiquistas" (que por sua vez tem os "andreluisistas" e os "emmanuelistas"), os "divaldistas", os "ramatisistas", os "ubaldistas" e outros. Cada torcida com seus especialistas que conhecem tudo sobre o idolo, mas nao sobre os outros idolos.

Já os ortodoxos tambem tem suas subdivisoes, só que mais graves, pois se há uma unidade mesmo na diversidade dos misticos, entre os ortodoxos há diversidade na aparente unidade e há uma diversidade fragmentada, ou seja, não há união entre os ortodoxos (que discordam entre si mais do que parece)

E aí reconheço que há um problema, pois o que chamo de ortodoxo é como se entende a doutrina, tal qual ela foi concebida mas há os ortodoxos radicais, ou o que chamo de "ortodoxistas", estes sim, responsaveis pela desagregaçao da qual, se nao foram causa, fazem questão de mante-la, nem que para isso tenham que separar-se dos demais espiritas (tantos misticos quanto ortodoxos menos radicais), alijando-os do seu feudo.

Em relação a esses "ortodoxistas", radicais, que criam grupos ou movimentos particulares, eu sou contra. Inclusive cheguei a falar com um membro deles que eu  era contra a segregaçao dos demais espiritas do projeto que eles tinham e tem.  Assim como sou contra radicalismo da parte mistica.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 22:15
Caríssima Susana, me responda, por favor:

Como podemos saber que os companheiros não praticam o que sabem? isto não é foro íntimo?

Aqui no FE é local de quê, senão de aprimorarmos o nosso intelecto, discussão de ideias, análises de opiniões, trocas de informações e esclarecimentos diversos pertinentes ao entendimento da DE?

Dito isso, concorco inteiramente com você a respeito da necessidade de se buscar o aprimoramento moral em busca do amor incondicional. Mas convenhamos aqui o FE é um local de aprender e discutir, embra não possa faltar a moral e o amor entre irmãos que congregam a mesma fé!

Abraços
Paz
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 22:37
Caro Murta, saiba de antemão que admiro muito sua postura e coerência de pensamentos. Concordo com o amigo a respeito da ortodoxia e do misticismo dentro da DE.

Contudo, não podemos jogar na vala comum todos que em algum momento se posicione com asseverações que poderiam soar como ponto extremista ortodoxo ou místico. Afinal, havemos de ter sensibilidade para separar o joio do trigo, senão, meditar bem antes e procurar entender o real ponto de vista. Lembro ainda, que no passado não muito distante, muitos que hoje defendem a DE de forma mais atuante, ontem passaram pelo caminho das frivolidades, misticismos e, até, da negação contumaz da realidade espírita ou do fanatismo. Assim, todos tem lições a aprender e exemplos a dar. Pensemos antes no bem, discenindo o que de fato é pernicioso ou útil para nós próprios, para os nossos companheiros e para a DE.

Talvez, eu até seja um ortodoxo, por desejar que a DE não sofra enxertos místicos, mesmo que esses sejam úteis à humanidade. Como já frisei alhures o bom é que tudo seja esclarecido Doutrina é Doutrina e terapias, ritos e fantasias alegóricas são apenas isso e não fazem parte da DE.

E por que digo isso? devido  a necessidade que se tem de esclarecer os neófitos para que eles não venham no futuro misturar tudo assim como fizeram com os ensinamentos de Jesus.

Forte abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Novembro de 2012, 22:50
  • os espíritas palpiteiros achisticos
  • misticos "chiquistas" "andreluisistas"
  • misticos "chiquistas" "emmanuelistas"
  • "divaldistas"
  • "ramatisistas"
  • "ubaldistas"
  • outros misticos
  • ortodoxos "ortodoxistas"
  • outros ortodoxos

Rapaz, voce achou um bocado de tribos no MEB...

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 23:06
Caro Anton, e para o nosso espanto maior, isso tudo é verdade, tanto que tem gente que contesta Allan Kardec, defende André Luis, acusa o Chico , apóia Emmanuel e no fim das contas procuram o Preto Velho para lhes curar a unha encravada. Outros ainda, dão passe estraladinho com soprões ao bafo etílico e sacudidelas na cabeça, isso tudo em CEs federados. Sem falar naqueles que escumungam qualquer um que tente mostrar uma pontinha a mais do entendimento da DE.

Eis aí um retrato do MEB em pleno século 21!

Por isso eu digo que é sempre bom visitar outras casas, assim aprendemos muito e vemos muitas coisas esquisitas. E quando falamos algo aqui no FE os companheiros mais elucidados nos outorgam o título de ortodoxo.

Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 23:23
Meus queridos, esse debate, pode-se dizer, é um dos melhores que ja participei, tal a qualidade dos argumentos e a capacidade de exposição e compreensão dos mesmos.
Jorge Murta, o que nao falta nas casas espiritas é trabalhador achando e se achando. Conheço um estudante da DE, estuda a uns 3 ou 4 anos, que me relatou que em uma casa que um parente frequenta existe um grupo para estudar Ramatis, enquanto na casa que ele frequenta, citar ramatis é o mesmo que citar o demonio em uma igreja evangélica.
Conheço outra casa aqui em porto alegre, dita espirita, onde existe até reunião publica de desobsessão, com médiuns "dando passagem" a espiritos obsesores para serem tradaos, diante de uma plateia de umas 200 pessoas. Entretanto, o LE nem para decorar a prateleira se encontra.
Como vemos, existe sim muita coisa distorcida sendo feita e mostrada aos que não conhecem.
E nesse ponto, a preocupação que você, o Ignarus, o Moura e tantos outros manifestam, é absolutamente correta.
Precisamos defender o estudo sério da DE, com base e argumentação para que as pessoas não sejam ludibriadas pela ritualização enganosa de algumas pseudo lideranças, tal como acontece nas igrejas.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: filhodobino em 28 de Novembro de 2012, 23:31
  • os espíritas palpiteiros achisticos
  • misticos "chiquistas" "andreluisistas"
  • misticos "chiquistas" "emmanuelistas"
  • "divaldistas"
  • "ramatisistas"
  • "ubaldistas"
  • outros misticos
  • ortodoxos "ortodoxistas"
  • outros ortodoxos

Rapaz, voce achou um bocado de tribos no MEB...



Amado, há ainda os positivistas, os da religião humanistica, é conforme o Dr. Haroldo disse uma variedade imensa...
Saúde e Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 28 de Novembro de 2012, 23:35
Com relação a questão do amor, e a sua relação com o intelecto, o conhecimento, vindo para minha residência refleti um pouco sobre o tema para fazer essa postagem.
Se considerarmos como ciência, o conhecimento adquirido atraves do estudo, da observação e da pesquisa, podemos fazer a seguinte reflexão:
A ciência descobriu a lâmina, para cortar os alimentos, podar arvores, construir abrigos; a falta de amor criou a espada, que fez a guerra;
A ciência descobriu a energia nuclear, para gerar a energia necessária ao movimento das cidades, dos aparelhos; a falta de amor criou a boma atômica.
A ciência descobriu o analgésico, que aliia a dor e cura doenças; a falta de amor criou o entorpecente, que vicia, mata e destroi familias;
A ciência descobriu a polvora; a falta de amor criou a arma de guerra.
A ciência descobriu o avião, que facilita o transporte e as viagens longas; a falta de amor criou o Enola Gay.
Esses são alguns exemplos meus queridos de que a ciência é fundamental para o progresso do ser humano, mas é o amor que torna o homem realmente civilizado.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 28 de Novembro de 2012, 23:45
Falou bem Gustavo!

o pior de tudo é ver dirigente de CE prestando-se ao deserviço da DE em nome da Federação a que se associa. Daí então o alerta para que a FEB, que se diz "A Casa Mater do Espiritismo" , responsável pelo MEB se manifeste colocando ordem e separando as coisas.

Principalmente, divulgando com grande intesidade a diferença entre espiritismo e espiritualismo para que os leigos não jogue tudo no mesmo balaio e crie antipatias fanáticas com a DE. Mas para isso tem que se desfazer de certas "cracas" tradicionais que a torna insensível, senão, cega! Talvez isso seja uma utopia achar que uma instituição que desde a sua origem mistura espiritsmo com espiritualismo, mas... vamos tentando!
Essa é a minha opinião!
Forte abraço!

Abraços!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 00:01
Meu caro Ignarus, com relação ao MEB, ou a FEB, vejo da mesma forma: foram criados e são mantidos por pessoas que buscam cmpreender a DE, muitas vezes sem se livrar dos ranços e desvios religiosos, os quais com certeza defendemos durante décadas, para não dizer séculos.
Conheço trabalhadores, que estudam a DE a muitos anos, são palestrantes respeitadissimos, mas, para alguem qe tenha um pouco mais de estudo e compreensão do que seja DE, nossa, quanta frustração..rsrsrs
Na realidade, as criticas que sejam feitas, podem e devem ser feitas de forma a alertar, questionar procedimento, jamais para denegrir quem quer que seja.
Dizer, de forma amistosa "olha, acho que você esta errado", é bem diferente de dizer que seu trabalho não tem utilidade. Até por que nada é totalmente inutil, ao menos serve de MAU exemplo.. rsrsrs
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Zé Ninguém em 29 de Novembro de 2012, 00:14
Caríssima Susana, me responda, por favor:

Como podemos saber que os companheiros não praticam o que sabem? isto não é foro íntimo?

Aqui no FE é local de quê, senão de aprimorarmos o nosso intelecto, discussão de ideias, análises de opiniões, trocas de informações e esclarecimentos diversos pertinentes ao entendimento da DE?

Dito isso, concorco inteiramente com você a respeito da necessidade de se buscar o aprimoramento moral em busca do amor incondicional. Mas convenhamos aqui o FE é um local de aprender e discutir, embra não possa faltar a moral e o amor entre irmãos que congregam a mesma fé!

Abraços
Paz

Olá Ignarus,
Mas meu comentário não é direcionado ao fórum ,mas ao título do tópico:Movimento Espírita Brasileiro.
Aqui é sim um espaço para debate de idéias e acho muito importante que este espaço exista.
Nunca disse que o debate não é salutar, importante,até porque se não achasse que fosse não estaria aqui. ;)
Quando debatemos, trocamos idéias, todos nós crescemos, mas o espiritismo não se resume a isso.
Posso estar errada ,mas acho que tem se valorizado muito o aspecto intelectual sendo que nossa principal deficiência não está na área intelectual.
Talvez seja o caso de se tentar diminuir o abismo que existe enter nosso progresso intelectual e moral e priorizar mais o que já se tem em excesso acaba por aumentar mais ainda esta distância.
Esta é minha humilde opinião que não tenho a pretensão de ser a mais correta. é apenas uma reflexão sobre tudo o que li neste tópico.
paz e luz!




Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 00:22
Esse é o "ponto" jovem Gustavo.

Por exemplo se alguém chegasse ao Divaldo e fizesse um comentário aventando a hipótese de um erro doutrinário em suas exposições, tenho certeza absoluta de que ele pensaria no caso para depois argumentar. Ao passo, que outros em nome de Divaldo assumem a postura de defensores intrépidos não aceitando que alguém questione nada do que foi dito pelo Divaldo.

Sempre existem defensores das causas alheias que entram na briga para dar "porrada" se olhar a quem e acabam batendo até em quem eles defendem este é o fato que lastimamos e chamamos atenção.

Contudo havemos de considerar a boa intenção, mas não calar, pois a admoestação fraternal faz parte da DE e dos ensinamentos de Jesus. Desta forma estaremos colocando amor para corrigir eventuais mal entendidos. Mas a ação tem que se enérgica e atuante para que estes não se perpetuem. Assim agia Jesus e os apóstolos diante do Sinédrio. Assim ensina Kardec!

Abraço fraternal!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 00:33
Cara Susana, perdoe-me se me expressei de uma forma mais dura, não desejo ser rude!

Aliás a respeito muito e sempre admiro suas sábias intervenções, talvez eu tenha interpretado erroneamente suas palavras. Por iso perdoe-me!

No entanto, minha cara, sem sombra de dúvidas que nos falta muito amor e a prova disso é que estamos aqui neste mundo de provas e expiações. E nunca é demais lembrar a necessidade que temos de lutar o "bom combate" continuamente, pois só assim evoluiremos em moral e sentimentalmente.

Mas insisto em dizer que analisar e questionar a postura da Federação não nos torna anticaridosos, pois o intuíto é o de ver a evolução de uma instituição para que possa expandir seus objetivos e mantrer-se alinhada com a Doutrina que se diz "porta voz" e responsável pelo MEB.

Com humildade esta é a minha opinião!

Paz, sempre!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 00:44
Esse é o "ponto" jovem Gustavo.

Por exemplo se alguém chegasse ao Divaldo e fizesse um comentário aventando a hipótese de um erro doutrinário em suas exposições, tenho certeza absoluta de que ele pensaria no caso para depois argumentar. Ao passo, que outros em nome de Divaldo assumem a postura de defensores intrépidos não aceitando que alguém questione nada do que foi dito pelo Divaldo.

Sempre existem defensores das causas alheias que entram na briga para dar "porrada" se olhar a quem e acabam batendo até em quem eles defendem este é o fato que lastimamos e chamamos atenção.

Contudo havemos de considerar a boa intenção, mas não calar, pois a admoestação fraternal faz parte da DE e dos ensinamentos de Jesus. Desta forma estaremos colocando amor para corrigir eventuais mal entendidos. Mas a ação tem que se enérgica e atuante para que estes não se perpetuem. Assim agia Jesus e os apóstolos diante do Sinédrio. Assim ensina Kardec!

Abraço fraternal!

Obrigado pelo jovem meu querido, sou mesmo. rsrsrs
Você tambem aborda um ponto absolutamente correto: devemos ver as admoestações, os questionamentos, como algo para nos fazer refletir, e so depois responder, devidamente embasados.
Da mesma, como ja disse antes, uma conversa amistosa e cordial pode fazer com que ambos cresçam.
Alguem ja disse: corrija o sabio e o fará mais sabio, corrija o tolo e o fara seu inimigo.
O questionamento é fundamental, mas o respeito não pode ser esquecido.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 01:03
"... Da mesma, como ja disse antes, uma conversa amistosa e cordial pode fazer com que ambos cresçam.
Alguem ja disse: corrija o sabio e o fará mais sabio, corrija o tolo e o fara seu inimigo.
O questionamento é fundamental, mas o respeito não pode ser esquecido. "



Amém!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Zé Ninguém em 29 de Novembro de 2012, 01:05
Cara Susana, perdoe-me se me expressei de uma forma mais dura, não desejo ser rude!

Aliás a respeito muito e sempre admiro suas sábias intervenções, talvez eu tenha interpretado erroneamente suas palavras. Por iso perdoe-me!

No entanto, minha cara, sem sombra de dúvidas que nos falta muito amor e a prova disso é que estamos aqui neste mundo de provas e expiações. E nunca é demais lembrar a necessidade que temos de lutar o "bom combate" continuamente, pois só assim evoluiremos em moral e sentimentalmente.

Mas insisto em dizer que analisar e questionar a postura da Federação não nos torna anticaridosos, pois o intuíto é o de ver a evolução de uma instituição para que possa expandir seus objetivos e mantrer-se alinhada com a Doutrina que se diz "porta voz" e responsável pelo MEB.

Com humildade esta é a minha opinião!

Paz, sempre!

Olá Ignarus,
Mas eu não estava me referindo a isso.. :)
Minha manifestação foi mais específica quanto ao debate sobre progresso intelectual e a forma como tem se dado muita ênfase as aspectos racionais ultimamente.
Em relação A FEB, não acho que seja errado questionar a postura da FEB, apesar de ver certo exagero em alguns comentários.
Não é falta de respeito questionar  o procedimento da FEB, mas é falta de respeito usar de sarcasmo, ironia, deboche, críticas jocosas, etc.
Acho que dá para questionar as coisas sem sermos irônicos e debochados, todos nós aqui temos maturidade para expormos nossas opiniões com respeito.
Aliás, foi o que vi você fazer durante a condução deste debate, foi autêntico e ao mesmo tempo elegante.
Esta é a postura que carateriza um bom debatedor.

paz e luz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 01:19
Susana, cito você: "... Não é falta de respeito questionar  o procedimento da FEB, mas é falta de respeito usar de sarcasmo, ironia, deboche, críticas jocosas, etc.
Acho que dá para questionar as coisas sem sermos irônicos e debochados, todos nós aqui temos maturidade para expormos nossas opiniões com respeito."

Essa é uma das questões do relacionamento humano que analiso com ponderação. Infelizmente, em alguns momentos, somos levados pelos ímpetos a protestar de uma forma inadequada, principalmente, quando não há uma solução a vista ou quando sofremos algum tipo de ofensa ou destempero daqueles que representam um grupo. É natural, mas não correto! e deve ser corrigido através da reforma íntima. Mesmo assim, os que procedem desta forma e já entendem a DE, tenho certeza de que se arrependem e reconhecem o próprio desvio moral. Por isso tenhamos paciência e tiremos como lições que nos ajudam em nossa própria melhoria. Todos são irmãos, quer queiram ou não!

Respeito e temperança fazem parte dos ensinamentos da DE e de Jesus, que todos nos ouçam!

Paz! 

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 29 de Novembro de 2012, 01:45
Seria um pequeno esboço do primeiro index librorum prohibitorum espírita?...

misticos "chiquistas" "andreluisistas"
misticos "chiquistas" "emmanuelistas"
"divaldistas"
"ramatisistas"
"ubaldistas"

Só faltou Roustaing...

Abraços.


Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 02:58
Caro Marcos, talvez não hajam tantos Rousteingnistas devido a leitura de suas obras ser pouco difundidas e bastante enfadonhas. Claro que romances do tipo água com açucar tem o poder de conquistar muito mais seguidores, haja visto, as novelas de televisão.

Mesmo assim, temos que respeitar os autores e suas obras e alertar para que seus "seguidores" despertem para a busca de maiores entendimentos através da DE. Infelizmente, essa não é uma tarefa fácil e, talvez, tenhamos que esperar o "tempo"de cada um caridosamente, mas isso não impede que façamos os alertas diante dos erros e enganos!

Paz!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 10:27
Esperar o tempo, mano Ignarus, é fundamental, mas não podemos realmente nos acomodar e aceitar conceitos distorcidos apenas para manter a casa cheia.
Todos devem ser bem vindos as casas espiritas, e emebora nem sempre aconteça, devem ser recebidos do forma acolhedora.
Entretanto, e sempre fiz isso quando fazia atendimento fraterno, o fundamental é orientar as pessoas ao estudo sério da DE.
Apenas o estudo é que nbos fará compreender qualquer conceito.
Se não estudar a taboada, não saberei como ela funciona.
Se não estudar gramatica, não saberei ler e escrever corretamente.
se não estudar a DE, não saberei o que ela ensina nempara que ela serve.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Anton Kiudero em 29 de Novembro de 2012, 12:01
Pois é, analisando a lista de tribos elencada pelo amigo Murta e complementada pelo amigo Marcos, vejo que ainda há uma outra tribo, a maior de todas e que compreende boa parte das tribos elencadas.

É a tribo dos "materialistas". Não me interpretem mal, sabemos todos que o espiritismo é uma filosofia espiritualista e não materialista. Mas refiro-me a interpretação pessoal, a introjeção do espiritismo que se da de forma absolutamente materialista.

Esta é a maior ameaça aos que se dizem espiritas ou espiritistas. Ver o mundo com olhos materiais e permitir que o "mundo" se inicie a um pequeno passo de onde estão com os pés.

Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 12:02
É isso Gustavo, sem tirar nem por nada! 

Só enfatizo o fato das reuniões serem frias, pouco acolhedoras e, em muitos casos, acusadoras, fatos estes que determinam às mentes mais frágeis a busca por algo mais amigável com suas personalidades ainda endurecidas. É preciso falar a verdade na liguagem dos ouvintes, sem agredir seus conceitos e sem complicar falando demais e, essencialmente, demonstrando paciência, cortesia e o desejo de ajudar, em outras palavras, AMOR FRATERNAL, como fez Jesus diante da rudeza de uma época de pouco entendimento.

Paz, sempre!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 12:08
Caro Anton, muito bem lembrado,
ao citares a "tribo dos materialistas", principalmente,
 aqueles que não conseguem ver nada além deste mundo,
deixando tudo para depois, pois acham que já evoluíram
 o bastante ou que sempre há necessidade de extravar
 pois a "carne é fraca" e depois saem criticando todo mundo!
 e como tem!

Abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 12:23
Exato Ignarus, é ai que acho perigoso o conceito essencialmente cientifico da DE.
Para dar um exemplo, a pessoa que me apresentou a DE, hoje frequenta uma igreja evangélica.
Não perdeu os conceitos espiritas, e conversamos muito sobre eles, mas foi na igreja evangélica que ele foi recebido como irmão, suas dores foram consoladas, suas dificuldades amparadas.
A ciência meu caro descobriu a eletricidade, a falta de amor criou a cadeira elétrica.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 29 de Novembro de 2012, 12:23
Caro Marcos, talvez não hajam tantos Rousteingnistas devido a leitura de suas obras ser pouco difundidas e bastante enfadonhas. Claro que romances do tipo água com açucar tem o poder de conquistar muito mais seguidores, haja visto, as novelas de televisão.

Mesmo assim, temos que respeitar os autores e suas obras e alertar para que seus "seguidores" despertem para a busca de maiores entendimentos através da DE. Infelizmente, essa não é uma tarefa fácil e, talvez, tenhamos que esperar o "tempo"de cada um caridosamente, mas isso não impede que façamos os alertas diante dos erros e enganos!

Paz!

Ignarus,

O pensamento de Roustaing não é conhecido aqui diretamente a partir de  Os Quatro Evangelhos, mas suas ideias e hipóteses estão dispersas em diversas obras consagradas e consolidadas na cultura espírita brasileira. A ideia de Jesus como um ser cuja evolução tenha se dado em linha reta e em condição especial das dos demais espíritos é defendida em um famoso livro brasileiro – o autor desse livro foi ainda presença no prefácio de outras obras de orientação roustainguista; A hipótese de termos sido criados perfeitos e nos rebelados contra Deus é também defendida por um famoso autor italiano; As hipóteses de Roustaing demonstram orientações próximas da do catolicismo, e um elevado teor católico pode ser identificado em uma obra famosa de um autor roustainguista que apresenta o Brasil como a matriz universal do Evangelho do Cristo – aqui nada contra o catolicismo, mas catolicismo é catolicismo e espiritismo é espiritismo.

Como vês, a questão é mais séria por se tratar de algo imperceptível que se espalha e se mantém por meios que não levantam suspeitas.

Abraço
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 29 de Novembro de 2012, 12:32
Caro Anton, muito bem lembrado,
ao citares a "tribo dos materialistas", principalmente,
 aqueles que não conseguem ver nada além deste mundo,
deixando tudo para depois, pois acham que já evoluíram
 o bastante ou que sempre há necessidade de extravar
 pois a "carne é fraca" e depois saem criticando todo mundo!
 e como tem!

Abraço!

Caros Anton e Ignarus,

creio que o que chamam de "espíritas materialistas" eu citei, mas com outro nome, o de espíritas "ortodoxistas" que, tal como voces , e principalmente o Ignarus, disseram, adoram criticar e se acham o máximo, o supra sumo do espiritismo. Os "ortodoxistas" são reconhecidos por acharem e dizerem que o espiritismo é UNICAMENTE ciencia e filosofia, relegando a moral a segundo plano ou a plano nenhum (pensamento com a qual os verdadeiros ortodoxos nao concordam, pois Kardec conceituou a doutrina como ciencia, filosofia e moral).

Os "ortodoxista" adoram citar Kardec, porém se dizem que os "misticos" distorcem Kardec, eles mesmos nao fazem diferente pois de Kardec só reconhecem como doutrina o que está no Livro dos Espiritos e no Livro dos Mediuns. Os "ortodoxistas" dizem que o Evangelho Segundo o Espiritismo, por exemplo, não representaria o pensamento doutrinário, a não ser por fazer referencia ao CUEE.

Ora, com esse pensamento radicalista dos "ortodoxistas" ou espiritas materialistas, como os chamam, é que nao podemos concordar. Os "ortodoxistas" fazem o erro e os ortodoxos levam a culpa. E digo mais, alguns "ortodoxistas" tem ambiçoes politicas dentro da doutrina.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 12:33
Caro Gustavo, façamos dos limões deliciosas limonadas!

É a nossa presença, agindo com amor e compreensão, sem perder a energia que aponta e alerta para os erros que fará com que todos, inclusive nós mesmos, aprendam mais e evolua mais, principalmente, na MOral. Pois que, cada espírita consciente é Membro ativo do Movimento Espírita em qualque parte do mundo e é divulgador da DE através de palavras e atitudes, por isso estuda, debate e convive.

Lembremos ainda que qualquer remédio utilzado de forma errônea se transforma em veneno. Por isso, a Espiritualidade Superior vai dosando homeopaticamente as possibilidades das ciências terrenas. Imagina se Hitler tivesse acesso à bomba atômica. (se bem que os americanos não fizerem boas coisas com ela!)

Forte abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 12:48
Olá Murta!  concordo com você também, aliás ótimos argumentos!

Mas fica valendo a repsota que dei ao Gustavo no post anterior.

Nós todos somos membros do Movimento Espírita e não podemos admitir que alguns se apoderem da DE, distorcendo-a conforme seus objetivos. Calar caridosamente é uma coisa e alertar para os erros é outra quase igual, agora, assistir sem nada fazer pode ser até pior do que fazer algo e cometer algum erro. Pensemos nisto, quem sabe obteremos uma Luz que nos auxilie na obtenção do melhor caminho a seguir.

Ressalto apenas que para não haver mau entendidos necessitamos cuidar com nossas palavras, para que não sejam interpretadas como acusações anticaridosas o que poderia desencadear uma discussão estéril onde os egos acabam sobrepujando a razão e o bom senso, meditemos, pois, antes de falar e procuremos agir coerentemente com a Doutrina que professamos.

Abraço amigo!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 13:28
Caro Gustavo, façamos dos limões deliciosas limonadas!

É a nossa presença, agindo com amor e compreensão, sem perder a energia que aponta e alerta para os erros que fará com que todos, inclusive nós mesmos, aprendam mais e evolua mais, principalmente, na MOral. Pois que, cada espírita consciente é Membro ativo do Movimento Espírita em qualque parte do mundo e é divulgador da DE através de palavras e atitudes, por isso estuda, debate e convive.

Lembremos ainda que qualquer remédio utilzado de forma errônea se transforma em veneno. Por isso, a Espiritualidade Superior vai dosando homeopaticamente as possibilidades das ciências terrenas. Imagina se Hitler tivesse acesso à bomba atômica. (se bem que os americanos não fizerem boas coisas com ela!)

Forte abraço!

Exatamente meu caro, por isso mesmo não podemos nos furtar as criticas necessárias.
Mas temos, nós mesmos de dar o exemplo, através do estudo sério e aprofundado, mas sempre com respeito aqueles que, seja pelo motivo que for, discordam.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 13:55
Vamos entender uma coisa simples:
Dizem os Espíritos Superiores: O progresso moral DECORRE do progresso intelectual. Esta a premissa maior, da qual e sob a qual devamos montar o silogismo.

Ora, se em decorrência de um ensino mal dado, somos levados a concluir sobre premissas falsas, é lógico que concluamos em ero.
Daí decorre que atrasaremos o processo de crescimento do progresso moral.
A coisa é bastante simples no se falar, porém de franca dificuldade no se fazer.
Demoramos a ver nossos erros, demoramos a querer modificá-los, demoramos mesmo em aceitar que tenhamos errado, todas estas nuances, são vetores de atraso a nosso progresso moral.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: rtt em 29 de Novembro de 2012, 14:01
Eu pretendia iniciar um tópico sobre esse assunto em breve, mas para minha surpresa o Ignarus fez isso com um título e conteúdo quase idênticos aos que eu planejava.

O que pude constatar é que a FEB e outras instituições do movimento espírita, embora cometam erros que devam ser reparados, contribuiram bastante para a difusão do espiritismo. Se não fosse o trabalho dessas organizações e a publicação e tradução das obras de Kardec eu e muitas outras pessoas talvez jamais tivessemos contato com a doutrina.

Realmente, em função de erros presentes nas publicação mais difundidas da codificação, pode ser útil a correção desses erros. Se alguém estiver disposto a fazer um trabalho coletivo nesse sentido para depois espalhar a versão final, fale comigo que eu sou parceiro.

Eu não tenho interesse em apoiar e participar ativamente da FEB nem dos típicos centros espíritas. Para mim a leitura atenta de livros que sejam interessantes basta, ponderando sobre o que faz sentido ou não, além de conversar com outras pessoas a respeito.

Grosseiramente falando, o movimento espírita atém-se, ou melhor, dá excessiva importância a passes, água fluidificada, evangelizações, evangelho no lar, obras de leitura adoçicada, etc. Isso não significa que tudo isso deva ser abandonado, mas o principal deveria ser ampliar os conhecimentos e principalmente fazer esforços para nos melhorar, o que é frequentemente deixado de lado.

Por outro lado, não vejo motivo para fazer uma oposição obstinada a autores como Roustaing, Chico Xavier e outros. Até o momento não vi o que me atraísse a ler suas obras, mas quem ler tem capacidade de verificar o que é valido ou não. É muito útil mostrar onde estão os erros nesses casos. Nesse sentido os chamados de ortodoxos contribuem às vezes para identificar estes erros e nos ensinar muitas coisas.

Porém nem sempre os ortodoxos estão livres dos defeitos do movimento espírita. O comportamento positivista, em direta oposição com os ensinamentos da doutrina, costuma ser um pilar sustentáculo dos dois lados e quase nunca se dá atenção a isso. Por este motivo publiquei o tópico "Positivismo e espiritismo" onde existem mais detalhes. O filhodobino comentou também algo sobre isso, não sei se com a mesma intenção.

Mas a necessidade de se melhorar é o que constuma ser deixado de lado por quase todo mundo e é o que deveria ser o nosso foco. Se o progresso intelectual deve acompanhor o moral, isso não é motivo para esquecer deste completamente.


Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Marcos W. Silva em 29 de Novembro de 2012, 14:04
Pois é, analisando a lista de tribos elencada pelo amigo Murta e complementada pelo amigo Marcos, vejo que ainda há uma outra tribo, a maior de todas e que compreende boa parte das tribos elencadas.

É a tribo dos "materialistas". Não me interpretem mal, sabemos todos que o espiritismo é uma filosofia espiritualista e não materialista. Mas refiro-me a interpretação pessoal, a introjeção do espiritismo que se da de forma absolutamente materialista.

Esta é a maior ameaça aos que se dizem espiritas ou espiritistas. Ver o mundo com olhos materiais e permitir que o "mundo" se inicie a um pequeno passo de onde estão com os pés.



Na verdade acho que não fui bem claro Anton e demais, não sou favorável a nenhum tipo de proibição, nem mesmo coerção indireta. Mas reconheço sempre o direito de expressarmos sobre o que gostamos ou não.

Pois bem, li Roustaing há mais de 11 anos atrás, e não retiro um til, da fala de Kardec sobre a obra. Penso exatamente como o codificador se expressou nas Revistas Espíritas sobre o assunto.

Li uma única obra de Ramatis, também há mais de dez anos... não concordei com tudo, mas também não vi heresia.

Acho os dois autores, no mínimo, intrigantes... não penso que devem ser utilizados como assunto público dos CE, mas acho de suma importância que se os conheça, que se leia as obras para que se faça ideia própria, raciocínio próprio. Teses são para isso... alguém aqui já disse; "nem vou perder tempo...," essa é uma postura correta? Se não leu, não tem parecer, só ouviu falar. Já imaginou Kardec dizendo"não vou me ocupar disso porque disseram que não é bom...", não seria prudente.

E como prova de que estou aberto a novos conhecimentos, sempre, estou estudando o link do Aleixo que o Moura postou, e só após poderei lançar mão de uma opinião minimamente sensata à minha consciência.

Abraços a todos.





Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 14:08
Rtt,
 disseste:
"Mas a necessidade de se melhorar é o que constuma ser deixado de lado por quase todo mundo e é o que deveria ser o nosso foco. Se o progresso intelectual deve acompanhor o moral, isso não é motivo para esquecer deste completamente.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/questoes-a-respeito-do-movimento-espirita-brasileiro/120/#ixzz2DcWfmMjY

Na verdade é bem o contrário meu amigo.
Se o progresso moral é decorrência do progresso intelectual, ai está a resposta correta no dizer da codificação.
A partir do maior contingente intelectual amealhado é que o Espírito tem acesso a maior contingente Moral e isso porque saberá, através do adquirido pelo Intelecto, conhecer melhor tanto ao bem quanto ao mal.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 14:19
Exato mano Marcos Silva,
a ação deve ser esta mesmo senão partimos sempre do preconceito que é o ato de opinar sem conhecer.

Kadec nos diz: Àquele que quer de tudo conhecer que leia de tudo, tanto as apologias como as contraditas", eis o ensino melhor arrazoado.
Ora, por isso me forcei a ler  Roustaing, sobre Ramatis, das 19 obras do autor Hercilio Maes, li umas 16, porém acuso que há mais dois médiuns brasileiros, que eu saiba que também o psicografam, o melhor deles é uma senhora paulista da qual me esqueço o nome.
Aliás Ramatis por esta médium, nem mesmo se parece com o de Hercílio. Só se o vai reconhecer se já se houver lido algumas obras da autoria do Hercilio, pois mesmo que a escrita e as idéias tenham vindo expostas de melhor maneira, com palavreado mais alteado, nota-se que é o mesmo Espírito pelo fundo que trás em cada mensagem.
Ai nos vem a questão: Mas quantos de nós procedem seguindo a mesma estrada que eu segui? Por certo serão muitos, mas esse "muitos" não é nem mesmo de perto a maioria, ou seja não se aproxima nem do terço  do contingente que já leu Ramatis ou Roustaing.
Outra coisa é que muitos e isso fica claro em posts aqui mesmo no FE, muitos mesmo lêem mesmo a OLE para encontrarem "falhas", o que já demonstra um processo claro de preconceito, ou no mínimo uma estrada errada já que não conhecendo a doutrina não podem atinar sobre o certo e o errado.
Há muitas mas muitas mais, estradas que alguns pensam que as levarão ao mesmo fim, porém a prudência nos manda seguir a mais segura, e em caso de Espíritas esta é a seara codificada.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 14:20
Acho Moura, que uma grande dificuldade que temos, e você citou isso em um post um pouco anterior, é admitir que somos faliveis, que erramos.
Conhecer, não é necessariamente compreender, por isso muita gente conhece a DE, alguns desses até tem a pretensão de serem seus divulgadores, mas quantos efetivamente compreendem a DE?
Da mesma forma meu caro muita gente sabe a diferença entre o bem e o mal, o certo e o errado. Mas quando o errado nos favorece, não parece ser tão errado assim. Isso é a compreensão do conceito, que só se terá quando o racioccinio, o intelecto, for desenvolvido.
Apenas o desenvolvimento intelectual é que vai nos permitir compreender a DE.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 29 de Novembro de 2012, 14:31

... E como prova de que estou aberto a novos conhecimentos, sempre, estou estudando o link do Aleixo que o Moura postou, e só após poderei lançar mão de uma opinião minimamente sensata à minha consciência.

Abraços a todos.

E você faz muito bem em ler esses artigos do companheiro Sérgio Aleixo sobre o cisma roustainguista, pois como o companheiro Moura disse, Aleixo é pesquisador sério do Movimento Espirita, e esses artigos estão entre os melhores nesse assunto, que já vi. Altamente esclarecedores.

Aproveitando o ensejo, gostaria de indicar artigos de outro companheiro, também pesquisador do Movimento Espírita, chamado Artur Felipe de Azevedo, cujo objeto maior de pesquisa tem sido Ramatís, trazendo grandes esclarecimentos sobre o mesmo. Vale a pena ler e tirar suas conclusoes. O material de Artur Azevedo encontra-se no blog de autoria do mesmo de nome "Ramatis, Sábio ou Pseudo-Sábio?":  http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com.br/2012/05/para-facilitar-visualizacao-e-o-acesso.html
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 14:42
Olá Moura, mais uma vez você está com a razão.
"...Dizem os Espíritos Superiores: O progresso moral DECORRE do progresso intelectual. Esta a premissa maior, da qual e sob a qual devamos montar o silogismo."

Abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 29 de Novembro de 2012, 14:58
Concordo que se deva pisar no freio quando se critica para que não se pese a mão, mas não concordo com a opinião que em nada se assemelha às recomendações dos espíritos superiores e do próprio Allan Kardec. A opinião que muitos tem de que é silenciando que melhor colaboraremos para obstar a penetração dessas ideias e obras anti-doutrinárias. Já o insigne Codificador, o bom-senso encarnado, claramente adverte:

“É preciso que se saiba que o Espiritismo sério se faz patrono, com alegria e apressuramento, de toda obra realizada com critério, qualquer que seja o país de onde provém, mas que, igualmente, repudia todas as publicações excêntricas. Todos os espíritas que, de coração, vigiam para que a Doutrina não seja comprometida, devem, pois, sem hesitação, denunciá-las, tanto mais porque, se algumas delas são produtos da boa-fé, outras constituem trabalho dos próprios inimigos do Espiritismo, que visam desacreditá-lo e poder motivar acusações contra ele. Eis porque, repito, é necessário que saibamos distinguir aquilo que a Doutrina Espírita aceita daquilo que ela repudia”.  (Allan Kardec, Viagem Espírita em 1862. Instruções Particulares. VI.)

Já em "O Livro dos Médiuns", Allan Kardec volta à baila sobre a questão e arremata dizendo:

"Separar o verdadeiro do falso, descobrir a trapaça oculta numa cascata de palavras bonitas, desmascarar os impostores, eis, sem contradita, uma das maiores dificuldades da Ciência Espírita.”

Daí perguntamos como é possível desmascarar os impostores ficando em silêncio.?
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 29 de Novembro de 2012, 15:07

"Separar o verdadeiro do falso, descobrir a trapaça oculta numa cascata de palavras bonitas, desmascarar os impostores, eis, sem contradita, uma das maiores dificuldades da Ciência Espírita.”


Alguém chamaria Kardec de crítico por estas palavras?
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 29 de Novembro de 2012, 15:16
Que o progresso moral se desenvolve a partir do progresso intelectual é algo a que se pode chegar pela simples observação: em uma situação na qual um homem se veja obrigado a estabelecer um julgamento, ele estará sempre limitado à visão que tem sobre o assunto que deve julgar. Quanto maior for essa visão, o que significa o conhecimento sobre o maior número de visões possíveis sobre assunto, maior será o número de possibilidades e alternativas de que ele disporá para estabelecer seu julgamento. É por essa razão que se deve manter sempre a opinião pública afastada de certos casos de justiça, porque ela até se arrepende, mas manda enforcar primeiro.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Novembro de 2012, 15:30
Amigos, quem desejar ler os livros de Roustaing e não o obtver por outro meio podem me solicitar através de mensagem off line que enviarei por e-mail, são 5 arquivos conforme segue:

História de Roustaing - PDF - 727 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 1 - PDF - 917 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 2 - PDF - 1489 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 3 - PDF - 1568 kb
Os Quatro Evangelhos - Tomo 4 - PDF - 1595 kb

Estou à disposição, inclusive possuo muitas outras obras em PDF e DOC.

Paz!

não veio os "links" da silva
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 15:38
Mano Moisés, o oferecimento diz que o amigo Ignarus enviará por email a quem os quiser.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Novembro de 2012, 15:44
falha de leitura

fiquei tão contente
com os nomes dos tomos
que clicava e não seguia a nada

desculpe-me


valeu;

http://sodecristo.org.br/sitio/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=47&Itemid=58
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 29 de Novembro de 2012, 15:47

"Separar o verdadeiro do falso, descobrir a trapaça oculta numa cascata de palavras bonitas, desmascarar os impostores, eis, sem contradita, uma das maiores dificuldades da Ciência Espírita.”


Alguém chamaria Kardec de crítico por estas palavras?

Jorge,

Acho que há um problema maior em relação a isso: o que as pessoas entendem por crítica. Não conheço melhor definição de crítica do que essa do historiador e filósofo italiano Benedetto Croce: “nem julgar, nem revelar talentos, mas apenas buscar evidenciar os princípios que regem as obras”. Tive que aprender a conviver com a crítica em virtude da minha formação e posterior exercício profissional, porque trabalho com ideias (projetos) que são alvos constantes de críticas. Hoje posso dizer que lido muito bem com ela. Se ela ocorre no sentido de evidenciar o princípio do qual parti, agradeço a quem a faz. Volto atrás hoje com menos constrangimento do que demonstrava há 10 anos. Em matéria de DE, é só o que tenho feito ultimamente (rs...).

Crítica é crítica, ou seja, não é ataque pessoal. Se não é ataque pessoal, não há porque se pisar em freio algum. Ao contrário, deve se esmiuçar a coisa até onde a capacidade o permite. Quem publica um livro, um comentário, uma ideia, assim o faz porque entende que tem algo que seria interessante para mais alguém. Ao apresentá-lo, se expõe e assume o risco. Se não quisesse assumir o risco, ficaria em silêncio no seu canto...

Kardec era absolutamente crítico, não deve haver a menor dúvida sobre isso.

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 15:54
Exatamente mano Edmar, e o seu post nos revela um feio vício já cristalizado no MEB:
O de não compreender que crítica é um dos instrumentos da filosofia Que esta o dá como um dos mais importantes.
No MEB, ainda se confunde muito, como o amigo nos lembra, crítica com ataque a este ou a aquele, a esta ou "aquela idéia.
É que,descurando do aprendizado escolar, passamos a mal interpretar as coisas, os textos e as idéias, e por isso consideramos ataque pessoal.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Jorge Murta em 29 de Novembro de 2012, 16:01

"Separar o verdadeiro do falso, descobrir a trapaça oculta numa cascata de palavras bonitas, desmascarar os impostores, eis, sem contradita, uma das maiores dificuldades da Ciência Espírita.”


Alguém chamaria Kardec de crítico por estas palavras?

Jorge,

Acho que há um problema maior em relação a isso: o que as pessoas entendem por crítica. Não conheço melhor definição de crítica do que essa do historiador e filósofo italiano Benedetto Croce: “nem julgar, nem revelar talentos, mas apenas buscar evidenciar os princípios que regem as obras”. Tive que aprender a conviver com a crítica em virtude da minha formação e posterior exercício profissional, porque trabalho com ideias (projetos) que são alvos constantes de críticas. Hoje posso dizer que lido muito bem com ela. Se ela ocorre no sentido de evidenciar o princípio do qual parti, agradeço a quem a faz. Volto atrás hoje com menos constrangimento do que demonstrava há 10 anos. Em matéria de DE, é só o que tenho feito ultimamente (rs...).

Crítica é crítica, ou seja, não é ataque pessoal. Se não é ataque pessoal, não há porque se pisar em freio algum. Ao contrário, deve se esmiuçar a coisa até onde a capacidade o permite. Quem publica um livro, um comentário, uma ideia, assim o faz porque entende que tem algo que seria interessante para mais alguém. Ao apresentá-lo, se expõe e assume o risco. Se não quisesse assumir o risco, ficaria em silêncio no seu canto...

Kardec era absolutamente crítico, não deve haver a menor dúvida sobre isso.

Abraço,

Exatamente, Edmar! Fostes ao ponto onde eu queria chegar: o real conceito de critica, que muitos confundem com ataques pessoais. Aliás, a própria crítica pode ser criticada, enquanto análise racional da mesma, mas nunca atacada, pois quem critica (no sentido de "atacar") a critica (no sentido de "análise") não faz melhor do que aquele que acha que criticou (no sentido de "atacar") .

A propria questão da "ironia" é muitas vezes confundida com "deboche", só que mais uma vez, as pessoas se deixam levar pelo proprio desconhecimento do que as palavras querem dizer, pois a "ironia" é apenas um recurso estilistico da Lingua Portuguesa, reconhecida nos estilos e que visa criticar (no sentido de "análise") nada tendo a ver com o "deboche" que visa apenas gozar os defeitos dos outros.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 29 de Novembro de 2012, 16:22
A propria questão da "ironia" é muitas vezes confundida com "deboche", só que mais uma vez, as pessoas se deixam levar pelo proprio desconhecimento do que as palavras querem dizer, pois a "ironia" é apenas um recurso estilistico da Lingua Portuguesa, reconhecida nos estilos e que visa criticar (no sentido de "análise") nada tendo a ver com o "deboche" que visa apenas gozar os defeitos dos outros.

Entendo essa diferença, mas mesmo assim, ironia já é algo de que não gosto.
Ela fica a meio caminho da falta de caridade. Kardec era bem irônico em seus textos da Revista e nos diálogos de O que é o Espiritismo. Herculano Pires, idem. O Sérgio é outro sujeito também bem irônico, e isso acaba afastando as pessoas de seus textos e palestras, o que considero algo lamentável, em virtude do tipo de esclarecimento precioso que trazem na atualidade, prenchendo uma lacuna deixada por Herculano, Rizini, Ary Lex, Imbassahy, etc...
Posso estar equivocado, mas vejo ironia como defeito. Me vigio para não ser irônico. Nem sempre consigo, mas quando vejo em tempo, apago.

Abraço,
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 16:23
Dentre os poetas, reputo de renome um português, Fernando Pessoa, que em sua poesia "O Guardador de Rebanhos" usa inteligentemente da ironia, para dizer como cada um de nós veste (entende)  Jesus.
Aliás esta imensa poesia, grande mesmo, já foi objeto de estudo feito no tempo da Sala Filosofia Espírita, no Paltalk,  quando destaquei a estrofe de número 24.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Novembro de 2012, 16:33
To falando que esse tópico esta otimo...
Chegamos a um conceito, um entendimento sobre o que seja critica.
Gosto da citação do Moura quanto a critica ser um instrumento da filosofia, afinal de contas realmente a sociedade tem na critica um conceito de confronto, de oposição, quando o que realmente se quer é questionar.
Mas ai podemos ver outra questão interessante: quem gosta e aceita de bom grado ser questionado?
De minha parte, questiono tudo e todos, o que não significa necessariamente discordar ou confrontar, apenas querer conhecer, entender, compreender.
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Mourarego em 29 de Novembro de 2012, 16:39
A Crítica, diante da filosofia, confronta posturas e idéias, dá-las como meio e sugestão de novos pensamentos, de outros rumos.
Até ai chega a filosofia, norteada pela crítica.
Porém, aquele, como muitos que existam, que não gostem de serem confrontados, assim se portam por não haverem ainda tomado do bom rumo, isso acontecerá muito enquanto privarmos com Espíritos como nós mesmos: Imperfeitos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: ednabr em 29 de Novembro de 2012, 18:02
Pedi ao companheiro zarthur autorização para postar, aqui, um texto de sua autoria, que diz respeito ao tópico.

Espíritas; almas em desajuste?

 

A Doutrina dos Espíritos, trazida ao mundo pela iniciativa dos que o governam, desde as dimensões espirituais, tem duplo objetivo que se assentam, simultaneamente, na força da razão e na delicadeza do sentimento:

Objetivos:

-      Abalar os alicerces do materialismo através da fé raciocinada, conduzindo o homem, gradualmente, à compreensão das verdades divinas.

-       Confortar e esclarecer os que sofrem acenando com as esperanças do
Evangelho, o qual, ensinado por Jesus desde há dois mil anos, sempre foi propagado, com roupagem diferente, por santos e sábios, de todos os tempos e civilizações.

Se a divulgação da Doutrina contou com nomes ilustres que a respaldaram já no seu alvorecer, e tornou-se conhecida em todas as latitudes do planeta, também encontrou e encontra hoje, obstáculos de alguma relevância para a consecução plena daqueles objetivos enunciados.

No princípio, o Catolicismo Romano se constituiu em formidável adversário, todavia, pela própria natureza dogmática terminou por calar-se em argumentação pueril, permitindo o avanço dos ensinamentos espiritistas.
 
Hoje, no entanto, para surpresa geral, as dificuldades para o desenvolvimento das teses espíritas se circunscrevem à uma atitude de inflexível ortodoxia.
Esta, a despeito da clara compreensão da necessidade do avanço no conteúdo doutrinário, insiste em combater todo o esforço empreendido por entidades espirituais respeitáveis, alegando serem estes esforços inaceitáveis visto não atenderem às recomendações, prudentemente postadas por Allan Kardec, conhecidas pela sigla CUEE - que detalharemos adiante - mas muito mal interpretadas por seus radicais defensores.


Se, há um século e meio, o cenário para a implantação daquelas verdades se apresentava inóspito e repleto de percalços, exigindo constante vigilância daqueles pioneiros, os quais precisavam moderar o entusiasmo das mentes excitadas e sonhadoras, que até então não encontravam oportunidade para se manifestarem sem a pecha do ridículo e da superstição, já com a nova Doutrina respiravam um clima renovador e auspicioso.
Os meios de comunicação (a imprensa) exploravam com minúcias o exótico e o misterioso, que lhes chegava a redação diariamente enquanto a caixa de correspondência pessoal de Allan Kardec estava abarrotada do mesmo material.

Esta a principal razão para as recomendações contidas no Evangelho Segundo o Espiritismo em seu capítulo segundo, sobre o Controle Universal dos Ensinamentos dos Espíritos – CUEE.

A irrefutável prova de que este era o objetivo daquelas recomendações, ou seja, a filtragem criteriosa do grande volume e fatos e acontecimentos de alegada origem mediúnico/espiritual, muitos, de natureza suspeita e controversa, é que o próprio Kardec não procedeu daquela forma quando da elaboração da obra básica do Espiritismo, O Livro dos Espíritos.
Declara ele em suas anotações particulares, as quais vieram compor o livro, Obras Póstumas, que grande parte das respostas contidas in O Livro dos Espíritos foi obtida com o concurso de apenas duas jovens médiuns, as irmãs Baudin.
Posteriomente se serviu ele de aproximadamente uma dezena de outros médiuns, mas, aí, no trabalho do exame de questões que foram deixadas sem conclusão, pela natureza espinhosa do que ali se tratava.

Vê-se claramente que no cenário atual, de um mundo globalizado pela tecnologia da informação, não ser possível e nem mesmo desejável, conformar todas as possibilidades do conhecimento espírita, ao louvável, mas restrito trabalho de Allan Kardec.
Diariamente muitos milhões de pessoas acessam a internet em seus computadores e frequentemente se deparam com fatos extremamente curiosos e até mesmo com certo conteúdo de mistério, para os quais não encontram explicações razoáveis. Falta-lhes o conhecimento espírita.

Até mesmo a ciência se embaraça quando perscruta o surgimento da vida, do Universo e da simples matéria que nos envolve.
Surge o maravilhoso Bóson de Higgs, que mais não é que o nosso Fluido Cósmico a se adensar perante a vontade e o pensamento do Criador.
Se a Justiça Divina encontra equacionamento correto pelos mecanismos da Reencarnação, este mesmo mecanismo ainda se encontra velado e obscuro quando se desconsidera as informações trazidas pelos espíritos que se encarregam dos avanços nos postulados doutrinários. Vejamos:

A genética, a evolução do Princípio Inteligente, a depressão, a esquizofrenia; e tantos outros temas palpitantes que não cabia a Kardec uma abordagem mais completa, vemo-los esclarecidos e detalhados pela nova literatura subsidiária.

Resta, no entanto, por tudo o quanto foi escrito acima, uma pergunta:
Por qual razão não entendem também assim os que rejeitam as chamadas obras subsidiárias; naturalmente expurgadas aquelas outras, cuja finalidade é absolutamente sensacionalista visando o ganho pessoal.
Algumas explicações certamente envolvem as idiossincrasias, mas existem outras para as quais qualquer comentário seria desabonador e envolveria questões graves de consciência.

Para se conhecer a relação entre espiritismo e idiossincrasia consulte o tema no link:

http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/idiossincrasia-o-que-todo-espirita-precisa-saber/msg273814/?PHPSESSID=67aead5109a26748d8c291c2f00eb068#msg273814
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 19:48
Caro Moisés,

 quem desejar os Livros de Roustaing , que me peça deixando uma mensagem informando o endereço de e-mail, assim poderie enviar. Temo que se alocar em algum ponto para download possa haver problemas com direitos autorais, mesmo a obra já ser considerada de domínio público.

Para deixar a mensagem suba até o topo e escolha o link "minhas mensagens".


Paz

Abraço
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: Ignarus em 29 de Novembro de 2012, 20:15
Amigos, a crítica construtiva sempre será bem vinda por aqueles que alcançaram alguma sabedoria. Ela é necessária pois ajuda contruir. Aliás, ninguém sabe tudo de tudo, todos somos falíveis, todos se enganam, esquecem, erram e estão sujeitos às obsessões que podem influenciar na propagação de engodos. Isto é fato declarado por Allan Kardec, por isto deixou-nos as orientações para salvaguardamo-nos de muitos erros.

Além do mais, sempre haverá aqueles que insistem em suas interpretações baseadas em argumentos, no mais das vezes, incompleto ou incongruente. Por que não tentar alertá-los? mas, para isso é imprescindível que conheceçamos profundamente o assunto, que analisemos todos os fatos, que estudemos os contrários ou diferentes e estabeleçamos comparações munidas de lógica e bom senso.

Proceder desta forma é usar a inteligência em prol do bem, é desenvolver-se em conhecimentos, é adquirir evolução do saber! e quanto mais aprendemos ou evoluimos em saber, mais nos conscientizamos de que é preciso praticar o bem, ser bom, compreender o próximo e tratá-los da forma que gostaríamos de ser tratados.

A teimosia fanática encrustrada de tradições e atos impensados é que impedem algumas mentes de absorver as críticas, mesmo quando feitas em forma de admoestações fraternas. E as instituições humanas, todas sem distinção, sofrem deste mal, pois temem as mudanças e a perda do poder, assim, aos poucos vão ser tornando obsoletas, inificientes e pouco respeitadas.

Contudo, não podemos declarar guerra àqueles que não desejam ouvir e, embora façamos tudo que é possível, chega um momento que somos obrigados a nos calar e deixar que os teimosos caiam para poder despertar.

Lembremos da figura majestosa do Mestre Galileu diante do Sinédrio, perante a impossibilidade de ser ouvido, procurou homens simples que poderiam lhe compreender e, nestes corações humildes, plantou a semente do Amor e da Sabedoria!

Não é assim, também, que fazem os espíritos superiores quando tentam dar suas orientações e não são ouvidos?
Não foi assim com Kardec?e

Abraço!
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: arcam em 03 de Janeiro de 2016, 16:20
Só há uma resposta a todos os quesitos mano Ignarus e ela é NÃO.
Outra coisa,  o MEB não necessita senão das obras básicas como norteadores de sua ação.
Não tendo havido nenhum plebiscito para dar legitimidade à formação da FEB, não tem ela nenhuma ação de mando no gerir dos assuntos Espíritas.
Aliás afastou-se muito dele, pois que sendo uma editora, enquanto o foi, promoveu uma enxurrada de obras ruins, místicas e que diferem em muito do que ensina a DE.
Para terminar, quando existir um representante do MEB, sua única ação deve ser a de conduzir o MEB dentro dos parâmetros preconizados pela doutrina, só isso e mais nada.
Abraços,
Moura    Concordo plenamente, e digo mais; o Espiritismo caminha por si só, não está preso a nenhuma instituição...
Título: Re: Questões a Respeito do Movimento Espírita Brasileiro
Enviado por: arcam em 03 de Janeiro de 2016, 16:31
¨UNIFICAÇÃO ESPÍRITA

Filhos, antes de pretenderdes a unificação dos serviços concernentes à fé espírita, pretendei
a unificação dos vossos sentimentos na vivência dos postulados que abraçastes. Não existe
união sem entendimento.

Quem não sabe ceder em seus pontos de vista não sabe trabalhar pelo congraçamento dos
companheiros. Sem dúvida, a união em torno de nossos princípios na Doutrina Espírita é de
fundamental importância na preservação da unidade do Movimento, todavia, sem a
exemplificação dos que se lançam a semelhante cometimento ocupando cargos de
proeminência, todo esforço neste sentido não passará de tentativa frustrada de aproximação.

Por agora, convençamo-nos de que a perfeita integração de idéias é um sonho vago e
distante entre os homens, mas, para quem procura concordar no essencial, o acessório não é
fator de divisão. Se a teoria é válida, somente a prática fala de seu significado e sua
importância..¨Bezerra de Menezes

Sr. Moura, é baseado nessas palavras de Bezerra, tratando-se de uma mensagem apócrifa ou não. pois o que importa não é o autor, e sim o conteúdo, que eu disse em minha intervenção, que a discussão perdia o sentido, por não possuir mérito. Esse é o forum mais adequado para discutirmos isso? Essas discussões não deveriam nascer dentro das Casas Espíritas? Porque num espaço destinado a discussões da Doutrina e ingresso de simpatizantes e de leigos? Sinceramente, não consigo perceber o mérito disso tudo...e quero deixar claro que não sou advogado da FEB!
Quanto à sua colocação sobre o espírito viciado não se livrar do vício depois que desencarna, faça-me um favor, meu amigo, não guarda correspondencia nenhuma com o fato de Bezerra ser simpatizante do Roustenguismo, ou nós não acreditamos que equivocados em nossas concepções, enquanto encarnados, não podemos, livres das vendas que nos obliteram a visão, como espírito, enxergarmos melhor?
fcfigueiredo

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/outros-temas/questoes-a-respeito-do-movimento-espirita-brasileiro/#ixzz2DMCYmoJ0