Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: Dhan em 02 de Outubro de 2008, 18:36

Título: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Dhan em 02 de Outubro de 2008, 18:36
Com os freqüentes avanços da medicina reprodutiva, hoje a Ciência afirma que já é possível escolher o sexo do bebê em laboratório e logo realizar uma fertilização in Vitro (FIV), implantando somente os embriões do sexo determinado, mas além de gerar polêmicas em todo o mundo, o procedimento tem um custo elevado.

Fora isso, existem as famosas "simpatias" que, dizem, ajudam a determinar o sexo da criança. Acredita-se que elas podem gerar até 80% de sucesso na escolha do sexo do bebê. Por exemplo, que a mulher deve comer mais durante seu período fértil, incluindo vinagre e pimenta nas comidas para aumentar a acidez, pois os espermatozóides femininos a suportam melhor que os masculinos, se o desejo é ter uma menina. Se o desejo é ter um menino, por exemplo, a penetração deve ser profunda no momento da ejaculação, e a posição sexual deve ser do homem sobre a mulher, ou ainda, que a mulher tenha uma dieta hipocalórica na semana, ou seja, pobre em carboidratos, evitando-se principalmente os doces...

Este site http://www.bionetonline.org/Portugues/content/db_cont2.htm afirma que durante a FIV, é possível escolher o sexo de um embrião. E que "A determinação do sexo do bebé é importante no caso de doenças genéticas que só se desenvolvem em bebés do sexo masculino, como a hemofilia e a distrofia muscular de Duchenne. Em caso de historial familiar dos pais (de doenças relacionadas com o sexo masculino), podem ser rejeitados os embriões do sexo masculino com malformações. Os médicos escolhem então um embrião saudável do sexo feminino e implantam-no no útero da mãe, para que esta possa gerar um bebé saudável."

Enfim, se é possível determinar o sexo da criança antes da gestação, isso significa que não é o Espírito que escolhe em que sexo vai reencarnar? Há alguma informação na Codificação Espírita que nos diga que o Espírito tem o livre-arbítrio de escolher em qual sexo vai reencarnar na próxima vida e que isso depende totalmente de sua vontade? Os pais que determinam o sexo do filho estariam interferindo no karma desse novo ser que vai nascer (acho difícil pois o feto ainda não foi gerado e o enlance não iniciado), ou acumulando karma negativo para si próprios (no caso, por exemplo, impedir que um feto com má formação genética nasça naturalmente em prol de um perfeitamente saudável)?

Abraços a todos!

~Dhan
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: evandroespindola em 11 de Novembro de 2008, 00:54
não cai uma folha da arvore sem que o pai queira.
como nada acontece por acaso,pensando bem,os espiritos superiores responsaveis pela programação do reencarne com certeza se antecipa e ja tem tudo programado,nos é que achamos muitas vezes que temos tudo sob controle,mas na hora h a programação de um jeito ou de outro,com ou sem interferencia dos encarnados,se processa tudo com a programaão divina.
voce ja deve ter ouvido falar que as leis divinas são imutaveis,acho que nunca seremos nos a poder muda-las,tudo obedece a uma ordem perfeita,numca aos nossos caprichos
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Loan Medeiros em 11 de Novembro de 2008, 01:35
   Bem, façamos de conta que é possível que se possa escolher o sexo do bebê. Se for consedido ao espírito ter o mesmo corpo proporcional ao seu psiquismo, assim pode-se manifestar sua sexualidade de uma forma nos parâmetros, dito pela sociedade, corretos. Assim ao trocar de sexo não se pode trocar o psiquismo do espírito, ele vai sofre dificuldades para manifestar sua sexualidade e por isso irá sofrer.
   Já no caso da simpatia, segue algo parecida com o caso em que ao esperar uma pessoa você faz uma imagem dela diferente da real, então você acaba decepcionado quando ela chega. A diferença é que o espírito antes de nascer já percebe isso e acaba sentindo-se inseguro.
   Sexo, Cor, Profissão que se almeja para o filho, tudo isso é uma forma de projetar nos filhos nossos anseios retidos. Claro esta que quando os pais fazem isso querem a felicidade do filho, contudo acham que a felicidade só podem ser concebida dentro do seu ponto de vista. Pobre de nós que ainda temos muito que aprender com Educação. Esquecemos que até nisso o Evangelho vem nos socorrer. Observando a forma que Jesus agia tanto para com seus discípulos como para o Povo, vemos que ele sabe que cada ser uma individualidade única, com experiência própria.

Abraços!!
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Novembro de 2008, 18:43
Olá

Não sei se estou certo, mas não interessa aos espiritos escolher o sexo com que vão nascer. Isso é secundário para eles. Os espiritos não têm sexo. São os nossos corpos fisicos que têm sexo.

Eles escolhem as provas que mais se adequam à sua evolução, e espiritos mais evoluidos, procuram para ele um corpo que prevêem ser o adequado.

Se os espiritos mais evoluidos acham que é um corpo feminino que melhor pode dar a oportunidade de viver as experiências necessárias, escolhem um corpo feminino, senão escolhem um corpo masculino.

bem hajam
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Loan Medeiros em 11 de Novembro de 2008, 19:27
hehehe!! Claro que ao espírito evoluído não importa. Mas, acho que espírito evoluído estão à parte. Eles não Sub-Ego e do Ego. Estão acima disso, eu, por exemplo, ainda estou preso nesta teia criada pelas minhas próprias desarmonia para com as Leis Divinas.

Citar
Sexo nos Espíritos

200. Têm sexos os Espíritos?

"Não como o entendeis, pois que os sexos depedem da organização. Há entre eles amor e simpatia, mas baseados na concordância dos sentimentos."

201. Em nova existênciam pode o Espírito que animou o corpo de um homem animar o de uma mulher e vice-versa?

"Decerto; são os mesmos os Espíritos que animam os homens e as mulheres."

202. Quando errante, que prefere o Espírito: encarnar no corpo de um homem, ou de uma mulher?
"Isso pouco lhe importa. O que o guia na escolha são as provas por que haja de passar."

Os Espíritos encarnam como homens ou mulheres, porque não têm sexo. Visto que lhes cumpre progredi em tudo, cada sexo, como cada posição social, lhes proporciona provações e deveres especiais e, com isso, ensejo de ganharem experiência. Aquele que só como encarnassem só saberia o que sabem os homens.

O Espírito, em sua caminhada evolutiva, absorve qualidades e paixões propria de cada Sexo. Assim, quando o espírito ainda é preso as emoções proprias a sua infância, então estes hábitos marcam profundamente seu psiquismo. Logo, ao desperta para sexualidade, ele tenta vivênciar experiências que estão marcadas em seu psiquismo que relembrem emoções que lhe deram prazer. Assim, muitas vezes, quando o espírito está em um corpo que difere desse psiquismo, então ele sofrerá. Claro que no mundo em que vivemos não se pode achar espírito evoluído em cada esquina.

Espero ter passado a minha mensagem da melhor forma...

Abraços...

Loan Medeiros
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Carlos Ribeiro em 11 de Novembro de 2008, 20:43
Citar
202. Quando errante, que prefere o Espírito: encarnar no corpo de um homem, ou de uma mulher?
"Isso pouco lhe importa. O que o guia na escolha são as provas por que haja de passar."

Aqui não fala em espíritos evoluídos, amigo Leon. Falam-se de espíritos de forma geral sejam eles mais ou menos evoluídos. E a todos eles o que importa são as provas porque hão-de passar e não o sexo em que vai encarnar.
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Loan Medeiros em 11 de Novembro de 2008, 23:10
Como você me responde, então, os casos de homossexualismo e bissexualismo??
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: LUISA em 11 de Novembro de 2008, 23:55
Estou de acordo com o Evandro, nem uma folha cai sem Ele querer, e se a ciencia der essa possibilidade, quem sabe não foi já Alguem que soprou no ouvido de um humano, que isso seria possivel programar...beijos
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Zuleica em 12 de Novembro de 2008, 00:35
Olá irmãos!

Colaborando com assunto coloco abaixo esses textos.


O que a Doutrina Espírita fala a respeito do homossexualismo?
 É um erro ou um estado de espírito?


A homossexualidade é um desvio de comportamento do Espírito e como tal, deve ser encarada. Às vezes, manifesta-se como uma prova (que alguns deixam-se vencer) e em outras, como expiações tenazes. Todos os que vivem neste planeta ainda atrasado, são portadores de imperfeições. A homossexualidade é uma delas.


 O sentido da encarnação é justamente a luta para libertar-se de uma forma ou de outra. Entretanto os problemas da sexualidade envolvem muitos aspectos por tratar-se de área nevrálgica do comportamento humano. Como tornou-se problema comum demais em nosso meio, por conta da liberdade de ação do ser, naturalmente busca-se explicar o homossexualismo como algo normal, apenas como uma opção sexual do homem. Daí a reação negativa quando alguém fala que a homossexualidade não é simples opção e sim um desequilíbrio da sexualidade.
 
Se essa conduta fosse normal não traria tantas dores, decepções e sofrimentos para os irmãos que vivem dessa forma. E o sofrimentos não são conseqüências apenas do preconceito de que são alvo os homossexuais, mas advém principalmente dos danos psíquicos ocasionados pelas relações conflituosas e em desequilíbrio, salvo raras exceções.

 
Como é algo de difícil controle e geralmente são pessoas que sentem imenso prazer na prática, é muito mais fácil aceitar o círculo de idéias de que é normal, de que trata-se apenas de uma opção sexual, do que aquelas que o endereçam ao reformulamento de conceitos e ao esforço em modificar-se.


Infelizmente, as idéias ditas "modernas" ganham força e os irmãos que necessitariam de uma ajuda grande no sentido do amparo, do amor e da compreensão do problema, são lançados na vida e estimulados a viver cada vez mais intensamente os desvios da sexualidade, trazendo sem dúvida problemas cármicos para futuras encarnações.  

Como viver a homossexualidade em conformidade com a Doutrina Espírita?

 Se a pessoa quer viver essa experiência, não estará exercitando o seu livre arbítrio?

, Sim,estará exercitando seu livre arbítrio, bem como quando ama ou odeia, quando estuda ou permanece ignorante, quando trabalha ou prefere a inércia etc. Todos somos imperfeitos e necessitamos de auxílio nos muitos aspectos da vida. O homossexual também o é. Tem um problema e pode tentar resolvê-lo ou fazer de conta que não o tem. Estará exercitando seu livre arbítrio da mesma forma. A mitificação do problema só serve para exacerbá-lo ainda mais, colocando essas pessoas como vítimas e não como criaturas que podem ser auxiliadas, se assim o desejarem. Claro que, se sentem-se felizes e querem vivenciar suas experiências de prazer carnal, deve-se respeitar isso. Porém, quem compreende os objetivos essenciais da existência do Espírito imortal, jamais poderá afirmar que esse é um comportamento normal ou que tal procedimento não trará conseqüências para a vida futura do Espírito.  


Jesus viveu entre adúlteros, cobradores de impostos e homens de má índole, não como um deles, mas para tirá-los da vida de erros em que se locupletavam por ignorância. Dizia "sede perfeitos" e não "continueis imperfeitos". No episódio da mulher adúltera, após todos terem ido embora, disse: "vá e não peques mais". Embora não tenha condenado a mulher, estimulou-a a deixar a vida de enganos. Poderia ter dito para continuar com a mesma vida para não ferir a suscetibilidade da mulher, "aceitando-a" entre os seus, mesmo com seus problemas morais. Mas agiu conforme a lógica de sua doutrina.  

   ******************************************************


Divaldo P. Franco:

A problemática do homossexualismo sempre existiu. Num contexto social em que a demografia mundial seja crescente, e natural que as chamadas minorias de qualquer natureza, apresentem uma atual maior incidência do que no passado.  

Quando o espírito mergulha nos fluidos da reencarnação, plasma no corpo as impressões mais fortes da vida anterior, ressurgindo com as aptidões de ordem psicológica ou morfológica, que mais o assinalaram. Um espírito, que na ultima ou nas ultimas encarnações exerceu a feminilidade, ressurge num corpo masculino, em razão de haver ns anteriores encarnações exercido mal a sua sexualidade.

 O mesmo fenômeno ocorre, quando utilizou mal a masculinidade e retorna em forma feminina com psiquismo masculinizado pela larga vivencia da forma. Agora, aprisionado num corpo com reações diferentes do seu psiquismo, deve santificá-lo. Por outro lado, o espírito, desejando exercer uma neutralidade sexual, pode eleger uma forma que não lhe corresponda a aptidão intima, para que esteja precatado contra as injunções dolorosas de um mundo ora em desgaste moral e emocional.

O importante a considerar, não e em que angulo transita o espírito, mas o seu comportamento moral em qualquer uma dessas colocações.

Não raro, a pessoa que transita em qualquer um dos setores da sexualidade, não convencional, exige liberação da sua necessidade, sob a justificativa de que os heterossexuais possuem os direitos a liberdade de ação, esquecendo-se de que essa liberdade é somente libertinagem.

O exercício de qualquer uma função moral deve ocorrer dentro de padrões éticos de dignidade por parte de quem a vive.

Importante, e o exame de como portar-se, não permitindo que o desejo ardente destrua a vida.

A pretexto de viver e liberar-se, pretende-se uma larga concessão, o que redunda numa inversão de valores.

Liberdade e o direito de agir, de fazer da vida o que se quer, com responsabilidade, sem permissão de a destruir, de fazer o mal.

A homossexualidade e o inicio de uma conjuntura biológica que a ciência devera estudar muito.

Como não é justo ao heterossexual agredir com a sua masculinidade ou feminilidade a ninguém, não será licito ao homossexual ou ao bissexual investir com a sua manifestação sexual contra aqueles que se expressam de outra forma, assim evitando que tombem nas aberrações.

Qualquer pessoa atormentada pelo sexo, não pode esquecer-se da disciplina. Estar diante da água e saber como vai bebê-la;encontrar-se a mesa farta e procurar respeitar o alimento, nutrindo-se com elevação e equilíbrio.  

Abraços fraternos!
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: evandroespindola em 12 de Novembro de 2008, 01:46
tratar opção sexual como doença ouqualquer outra coisa gera um pre conceito ainda maior,vejam só as leis civis atuais que evoluiram muito.
não estou me referindo as depravações que existem por ai praticadas independente da opção de vida de cada um.
conheço e lido com pessoas que são homossexuais,decoradores exelentes,arquitetos brilhantes,responsaveis no seu trabalho e tudo mais,são pessoas doceis,educadas,extremamente inteligentes .
melhores do que certas pessoas consideradas normais neste sociedade preconceituosa que ainda não sabe respeitar o que ou quem é diferente.
acho que a prova é para todos nós que deveriamos a aprender a amar a deus sobre todas as coisas e ao proximo como a si mesmo
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Loan Medeiros em 12 de Novembro de 2008, 02:05
  Como mesmo dizem os espírito na pergunta 200, o sexo do espírito não é preso a organização física, depende das características absorvidas em vária encarnações. A Sexualidade, ao meu ver, vai bem além do que opção sexual e o ato sexual em si, é a ligação de afeto que há entre pessoas.
  Vejo alguns espíritas dobrarem o nariz diante do tema homossexualidade, ainda há entre muitos o ranço do moralismo doentio. Sim, o sexo está intimamento ligado a ética. A energia sexual deve ser usada para impulsionar o ser para o alto, não para prender ao mundo instintivo e marcado por emoções doentias. Não importa como o ser manifesta sua sexualidade, deve se sentir bem consigo mesmo e, antes de tudo, se amar e se respeitar, para ser respeitado.
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Novembro de 2008, 13:25
Olá



Citar
Livro dos Espiritos

200. Têm sexos os Espíritos

“Não como o entendeis, pois que os sexos dependem da organização. Há entre eles
amor e simpatia, mas baseados na concordância dos sentimentos

Parece-me que nesta questão Kardec pergunta se os espiritos desencarnados praticam o sexo. O espirito respondeu que a afeição da alma entre as pessoas se mantem.

Afeição não é sexo nem tem nada a haver com sexo. Nós podemos ter afeição por amigos do mesmo ou de outro sexo, sem ter qualquer atracção de natureza sexual.

Há espiritos que, lembrando-se dos gozos da carne na terra, ainda gostavam de praticar sexo e/ou poder usufruir de outros gozos carnais. Isso é uma razão de sofrimento (expiação) para eles, que estão ainda demasiado apegados às ideias que tinham quando estavam desencarnados. Por isso é importante não nos apegarmos demais aos gozos carnais.

É o que me parece. Estarei errado?

bem hajam
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Loan Medeiros em 12 de Novembro de 2008, 13:48
Citar
“Não como o entendeis, pois que os sexos dependem da organização. "

  Ao meu ver, o espírito aqui tenta dizer que a idéia de sexo para a realidade espiritual, vai além da forma que entendemos: como ato sexual. Podemos dá o nome ao nosso gosto, como mesmo dizem os espíritos que auxiliam Kardec na Codificação do Espiritismo, a linguagem é algo que eles não se preocupam, qm se preocupa com a linguagem somos nós, que ainda necessitamos delas.
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Vitor Santos em 12 de Novembro de 2008, 18:22
Olá

A linguagem é fundamental para um bom entendimento. quanto mais rigorosa e objectiva a linguagem, melhor as pessoas se entendem. Não conheço obstáculo maior nas relações entre as pessoas do que a incapacidade de falarem a mesma linguagem.

As palavras em si, de facto, pouco importam, é o significado delas é que importa. Duas pessoas que falam a mesma linguagem, dão o mesmo significado às mesmas palavras.

bem hajas
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Diegas em 12 de Novembro de 2008, 21:16
Então, se o espirito não tem sexo, por sua vez o perispirito (que o veste) tem. Assim como o espirito que encontra-se na erraticidade também possui pernas, braços, olhos...ou será que até isso querem tirar deles ?

Agora ameniza um pouco esse drama que se faz equivocadamente do sexo (visão de fazer inveja a Shakespeare) saber que há espírito desdentado (processo de ideoplastia) no além que faria meter medo o mais corajoso e ortodoxo espírita !!


Abç
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Loan Medeiros em 12 de Novembro de 2008, 21:23
O sentido da Linguagem é a Idéia, essa é as verdadeira prepcupação dos Espíritos.

Citar
Então, se o espirito não tem sexo, por sua vez o perispirito (que o veste) tem. Assim como o espirito que encontra-se na erraticidade também possui pernas, braços, olhos...ou será que até isso querem tirar deles ?


hehe... tah pensando o que Diegas?! Há ainda quem nos espíritos como algo coberto com um pano branco... rsrsrsrs!!

Abç!!
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: Dhan em 14 de Novembro de 2008, 01:09
Olá, amigos! Obrigado a todos que responderam.

Segundo a Doutrina, parece então que realmente não importa que os pais possam escolher o sexo de seus bebês, já que o gênero sexual pouco importa para o Espírito, não o impede de encarar suas provas, expiações e/ou missões aqui na terra.

Cara Zuleica, o primeiro texto que você postou neste tópico é mais um desses textos cheios de fórmulas e sistemas que Allan Kardec sempre nos advertiu e, ao invés de trazer ajuda e conhecimento, ofende, oprime homossexuais e traz uma série de erros a um assunto tão importante e pouco conhecido como este - daí as mais estapafúrdias afirmações a seu respeito. Percebe-se claramente a falta de instrução do autor logo nos primeiros parágrafos ao emitir afirmações como: homossexualidade é "prova que alguns deixam-se vencer" (como se homossexuais devessem praticar abstinência sexual!), "homossexualismo como uma opção sexual" (duplo erro: o termo 'homossexualismo' foi abolido faz mais de uma década e muito menos é 'opção sexual' o termo correto, e sim ORIENTAÇÃO sexual), "dores, decepções e sofrimentos" (a velha e orgulhosa idéia de rotular homossexuais de anormais, afirmando assim a superioridade heterossexual - como se "normalidade" fosse algo absoluto - e de crerem que todos sofrem por se encontrarem nesta condição, que grande engano! O problema dos homossexuais não é deles, é sempre dos outros), "algo de difícil controle" (novamente sugerindo que homossexuais deveriam praticar abstinência sexual, ou serem impedidos de praticar o ato sexual) e "trazendo sem dúvida problemas cármicos para futuras encarnações" (o autor deste infeliz artigo, sistemático, proconceituoso e ignorante no assunto ao que se propoôs analisar, é quem me parece estar trazendo problemas cármicos para futuras encarnações), e, o mais absurdo, afirmando que a homossexualidade constitui unicamente experiências de prazer carnal! Não, os homossexuais se apaixonam, amam, se unem e vivem em relacioanamentos mais ou menos duradouros quanto qualquer casal heterossexual.

Já o texto do Divaldo (acredito que a primeira metade não seja de autoria dele, até mesmo pela linguagem), apesar de mal-interpretar a homossexualidade em algumas partes e apresentar certos erros, possui uma opinião bem mais contundente com a DE e não agredide ninguém. Apenas gostaria de dizer a ele que homossexuais não são sexualmente atormentados, muito pelo contrário. Os tormentos partem sempre dos outros, que querem impedir que os homossexuais sejam felizes da maneira que são. Já me estendi muito no assunto e para os que quiserem ler uma opinião minha mais completa e sem fórmulas a esse respeito, dê um clique (ou dois, na verdade): http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,7817.msg30731.html#msg30731 e http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,7817.msg30866.html#msg30866.

Abs a todos,

~Dhan
Título: Re: Pais já podem escolher o sexo do bebê (ou é Espírito quem escolhe?)
Enviado por: em 14 de Novembro de 2008, 01:40
Olá, pessoal, eu sou nova por aqui mas me permiti dar uma opinião porque já fiz inseminação artificial e bebê de proveta e outros tratamentos para engravidar .
Em primeiro lugar acredito muito que a gravidez é só o final de um processo longo demais que é o processo reencarnatório ( quase final , porque , na verdade este processo termina por volta dos sete anos de idade ).
Existe toda uma programação que não é feita aleatóriamente e esses pais muitas vezes já nascem sabendo que gerarão tais filhos para seu resgate ou expiação ou algo a se acertar.
Todo este trabalho da ciência é muito bonito mas eu tenho a dizer que realmente NADA acontece sem a absoluta permissão e programação divina.
Eu fiquei 8 anos fazendo tratamentos para engravidar, fiz o bebê de proveta e , apesar de absolutamente tudo estar exatamente como deveria acontecer , na opnião da equipe médica que me acompanhou, apesar de todos os exames serem perfeitos e etc... NÃO DEU CERTO simplesmente porque não tinha que ser assim.
Depois, nós adotamos duas filhas e sem mais nem menos, no pior momento do meu casamento, eu engravidei sem fazer tratamento nenhum !!!
Isto é uma prova de que Deus sabe o que faz e, por mais que a ciência cresça, ELE continua no comando !!!
Abraços fraternos, Érika