Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: Vitor Santos em 31 de Janeiro de 2008, 19:43

Título: Os espiritos (encarnados e desencarnados) formam uma rede tipo neuronal?
Enviado por: Vitor Santos em 31 de Janeiro de 2008, 19:43
Olá

Ao pensar sobre um texto de Joanna de Angelis num livrinho que tenho e que se chama "Momentos de Felicidade", que falava sobre a forma como o pensamento afecta a nossa vida, surgiu-me esta ideia (que não é inédita, mas que me apeteceu partilhar aqui, a titulo de matéria de estudo):

- Os espiritos, encarnados e desencarnados, estão mergulhados no fluido cósmico universal, de forma que formam uma rede tipo neuronal de pensamentos e daí a chamada lei de atracção divulgada pela  equipa que fez o filme e o livro "O Segredo".

No fundo isto está escrito na obra de Kardec. É ele que afirma que a linguagem dos espiritos é o pensamento. Quando manifestamos um pensamento ele entra na rede neuronal do universo, tal como quando um computador entre em comunicação com os outros na WEB, que também é uma rede tipo neuronal.

Os nossos pensamentos profundos, emitidos pelo nosso espirito (que nós, seres encarnados, percepcionamos depois através do nosso cérebro), conduzem a nossa acção e a acção de outros espiritos que percebem, se interessam e respondem também à nossa solicitação.

Desta forma, não se trata de uma resposta automática do universo em abtracto, é uma resposta de espiritos encarnados e/ou desencarnados que respondem, se lhe interessa, aos nossos pensamentos, de forma inteligente e lógica.

Não admira, pois, que quando uma pessoa manifesta, por exemplo, o pensamento: "preciso de sustentar a familia", não haja resposta, a não ser que sejam pessoas que se interessam particularmente por nós.

Quando estamos numa empresa a precisar de um prestador de serviços ou de um trabalhador, não pensamos: quem é que precisa de sustentar a sua familia? A resposta a isso resultaria:

- todos!

Perguntamos:

- Quem é que a pessoa adequada para fazer este ou aquele trabalho?

Não é de esperar, pois, que a resposta do universo seja obter um trabalho, pois nós formulámos um desejo que não corresponde aos interesses de quem nos poderia ajudar, dando-nos o trabalho de que precisamos.

Atraimos, provavelmente, outras pessoas aflitas com o mesmo problema ou espiritos sofredores / aflitos.

Se precisamos de ajuda na questão de saude, devemos pensar em obter saude. A resposta será a daqueles que nos podem ajudar nessa área (médicos e outros cuja actividade está ligada à saude).

Se somos daquelas pessoas que nos queixamos, mas não nos queremos curar, ou seja preferimos consciente ou inconscientemente ser "uns coitadinhos", como o pensamento que sai é o nosso pensamento real e não aquele que o nosso orgulho nos oculta, a resposta que obtemos é de outros espiritos que se sentem coitadinhos e não daqueles que nos querem curar. Pois na realidade nós estamos a pensar que não nos queremos curar.

Se, por outro lado, pensamos nas qualidades que temos e que nos permitem servir e ser úteis num trabalho adequado para nós, estamos a enviar para a rede um pedido de trabalho.

A ser verdadeira, esta teoria explicava como funciona o segredo de uma forma lógica para eu o aceitar. Não quer dizer que não haja pessoas que pensam de outra forma e para quem este modelo teórico pode não fazer sentido. Aquilo que me impedia de aceitar como verdade a lei da atracção era não compreender a lógica daquilo em abstracto.

A rede neuronal dos espiritos, que em vez de ser uma rede de sinais eléctricos, como a WEB, é uma rede universal de transmissão dos pensamentos. As respostas aos nossos pensamentos são aquelas que as pessoas que por eles se interessam, por esta ou aquela razão, positiva ou negativa, dão.

O cuidado a ter é que os pensamentos que chegam á rede são os nossos pensamentos autênticos. Não conseguimos ocultar as nossas verdadeiras intenções entre espiritos. Se criticamos alguém, geramos a resposta automática da critica dos outros espiritos perante igual acção que pratiquemos ou tenhamos praticado. Temos de imaginar qual seria a nossa resposta perante a mesma solicitação que fazemos, para obtermos uma resposta eficaz.

Será que isto é assim?

Será que o universo é como um "hub"? - um aparelho que se coloca nas redes de computador, que recebe as solicitações de comunicação dos computadores da rede e as anuncia a todos os outros computadores. Respondem os computadores que "acharem" que a mensagem é para eles, através da leitura do IP de destino da mensagem.

O que é que acham?

bem hajam