Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: heitorcostadacruz em 23 de Fevereiro de 2010, 15:48

Título: Os Dízimos no contexto bíblico
Enviado por: heitorcostadacruz em 23 de Fevereiro de 2010, 15:48
Saudações fraternas!

Infelizmente observamos nos dias de hoje, a prática de uma fé cega, manipuladas por dogmas religiosos causando a satisfação e o engodo de muitos líderes religiosos que se dizem “donos da verdade”. Vivem da religião, e que na verdade deveriam viver para a religião.
Para um melhor esclarecimento vamos citar a passagem referente a obrigatoriedade dos dízimos:
Porquanto desde os dias de vossos pais vos apartastes das minhas leis, e não as guardastes. Tornai para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos. E dissestes: Como nos tornaremos nós? Será bem que um homem crave a Deus, porque vós outros me cravais? E dissestes: Em que te cravamos nós? Nos dízimos, e nas primícias. Portanto vós fostes amaldiçoados com a penúria e vós, toda a nação, me cravais. Levai todos os vossos dízimos ao meu celeiro, e haja mantimento na minha casa, e depois disto fazei prova de mim, diz o Senhor. Se não vos abrir eu as cataratas do céu, e se não derramar eu a minha benção sobre vós em abundância. (malaquias 3:7-10).
       No antigo Testamento, o dízimo consistia em um décimo dos produtos da terra e das árvores frutíferas, e das manadas e dos rebanhos, era levado ao santuário e entregue aos levitas, visto que estes não tinham herança naquela terra, mas eram devotados ao serviço do santuário. (Dê. 27:30-32; Num. 18:21,24) 
Interessante citar que os dízimos foram prescritos na lei mosaica. (Ex. 22:29; Lev. 27:30-34)
Portanto é uma lei humana e não uma lei divina estabelecida por Deus , e mesmo que fosse não estaria na obrigatoriedade do Cristãos porque Paulo em Hebreus 7:12 diz: Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente há também mudança na lei.
Em nenhuma ocasião se ordenou aos Cristãos a pagar o dízimo. O objetivo era sustentar o templo e o sacerdócio de Israel.
Pois se houver primeiro a prontidão, é especialmente aceitável segundo o que a pessoa tem, não segundo o que a pessoa não tem. (2Cor.8:12)
Faça um conforme tem resolvido no seu coração, não de modo ressentido, nem SOB COMPULSÃO, pois Deus ama o dador animado. (2Cor. 9:7)
Por meio de sua carne, ele aboliu a inimizade, a Lei de mandamentos, consistindo em decretos, para que dois povos, em união consigo mesmo, criasse um novo homem e fizesse paz. (Ef. 2:15)
(....) e apagou o documento manuscrito contra nós, que consistia em decretos e que estava em oposição a nós, e ele o tirou do caminho por pregá-lo a estaca de tortura. (Col. 2:14)
A Lei por conseguinte, tornou-se o nosso tutor, conduzindo a Cristo, para que fossemos declarados justos devido a fé. Mas agora que chegou a fé, não estamos mais debaixo dum tutor.       ( Gal. 3:24-25)
Seria justo líderes religiosos viverem a custas de dízimos? O Apóstolo Paulo vivia assim? Vejamos:
(...) e, em razão de serem da mesma profissão, ficou no lar deles, e trabalhavam, pois eram fabricantes de tendas por profissão. (Atos 18:3)
Para concluirmos Kardec diz: O verdadeiro homem de bem é o que pratica a lei de justiça, amor e caridade na sua maior pureza.
                                                                                                             Paz e Luz!