Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: Lu Piazza em 07 de Setembro de 2011, 21:11

Título: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 07 de Setembro de 2011, 21:11
Olá amigos em Cristo!
Tenho uma dúvida: sabemos que os animais um dia habitarão o corpo humano.
E existe uma enorme distância entre o estágio evolutivo deles para o nosso.
Gostaria de saber se um dia, quando eles chegarem na condição de seres humanos e nós consequentemente tendo caminhado e evoluído conforme nosso merecimento já estivermos bem mais adiantados que eles, existirá a possibilidade de sermos seus próprios mentores espirituais?

Ex: se eu tenho um animal de estimação hoje, é possivel que daqui a milhares de anos, quando esse animal for um ser humano, e eu, estando no plano espiritual me poderá ser concedida a tarefa de ser o mentor (anjo de guarda, espírito protetor) desse espírito?

Valeu pessoal!
Título: Re: Evolução dos animais
Enviado por: ram-wer em 08 de Setembro de 2011, 01:51
Oi, Lu,

Bem interessante a sua pergunta.  Mas vamos ponderar:

Se você tem (tem?) um bichinho hoje, amanhã ele será de outra pessoa.  Antes de ser adotado por você e sua família, ele já pertenceu a uma multidão!  E no futuro?  Com certeza será animal de estimação de milhares de outros "donos". 

Quando você for Anjo, ele será humano.  Anjos (Krishna, Jesus) cuidam de humanidades inteiras, não de tutelados particulares. ;)

Já pensou se Jesus, em vez de cuidar de todos nós, ficasse guiando seu ex-mascote de uma encarnação ocorrida há alguns milhões de anos?  Meio impossível...

Além do mais, quantos bichos a gente já "teve"?  Centenas, milhares.  Mas daí não se deve concluir que, quando formos Anjos, reuniremos nossos ex-animais (então, humanos)  pra cuidar deles, rsrs.

Em tempo: estamos falando de animais superiores, certo?  No mundo animal, somente eles parecem ter individualidade irreversível (não poderiam mais retornar à massa coletiva, sem individualidade).  São eles o cão e o gato domésticos, os cetáceos, vários macacos, o elefante, os equinos, caprinos, bovinos e alguns outros.


Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 08 de Setembro de 2011, 13:36
Adorei a resposta Ram!
Esclareceu muito!
Obrigada!
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: tuler em 08 de Setembro de 2011, 15:05
Não creio ser possível, pois animais não são Espírito. Possuem PI, e este princípio sofre transformação e se torna Espírito, que desde o princípio reencarnam na espécie humana.
Animais são sempre animais, por mais inteligentes ou amorosos que pareçam.
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 08 de Setembro de 2011, 21:21
Não creio ser possível, pois animais não são Espírito. Possuem PI, e este princípio sofre transformação e se torna Espírito, que desde o princípio reencarnam na espécie humana.
Animais são sempre animais, por mais inteligentes ou amorosos que pareçam.
Não tuler,
acho q vc não entendeu bem minha pergunta.
Mas vc acabou respondendo positivamente apesar de negar no início rsrsr
Eu perguntei exatamente na ocasião em que os animais já tiverem deixado de serem PI e virarem espíritos merecedores de reencarnarem como seres humanos!

Grande abraço!
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Alita em 09 de Setembro de 2011, 06:08
Oi conterrânea, como vai?

Muito boa sua pergunta e acho que o Tuler entendeu sim sua pergunta.
Há duas linhas de pensamento.

A primeira é a que o Tuler defende de que enquanto P.I (estágios que antecedem o homem) o espirito não possui individualidade...
Aqui o animal só evolui por força das coisas.
Não exisitindo individualidade após o desencarne do espírito[P.I( animais)] há o retorno deste Principio Inteligente para as almas grupos. Neste local permanecem sob tutela dos Espíritos superiores até reencarnarem quase de imediato ok.
Nesta teoria o espírito(animal) não se torna Espírito(homem). Há uma transformação que faz com que o Espírito seja completamente diferente do espírito.Possuem PI, e este princípio sofre transformação e se torna Espírito, que desde o princípio reencarnam na espécie humana.
É esta a opinião do CUEE



A segunda linha de pensamento é a que o Ram defende. De que o espírito do animal é o mesmo do homem, possuindo este portanto uma individualidade que permanece até sua transformação em Espírito mas trazendo as experiências individuais em que aquele p.I estagiou. Neste pensamento há uma certa inteligência(que na outra linha são apenas laivos)e certo grau de livre-arbítio relativo ao grau de evolução do espírito.




Essses pensamento trazem muitas outras derivações como presença ou não de perispírito, lei de causa e efeito, livre-arbitrio etc...

Minha opinião...
É a mesma do Ram. Para mim os espíritos(animais) já possuem individualidade, características próprias, escolhas relativas ao seu grau evolutivo e levam isto até serem Espíritos(homem).
E por isso creio que você poderá sim encontrar seus amigos animais, mas como diz o Ram, serão muitos e talvez você seja um dos que acompanharão a evolução de todos e não se apenas o Espírito protetor de um deles....

E se eu tiver falado alguma besteira me corrijam por favor. Só assim para tirarmos as nossas dúvidas não é.



Beijos amiga ;)
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 09 de Setembro de 2011, 12:58
Ah sim, agora entendi!
O ponto de vista do Tuller é diferente, é uma segunda interpretação! Obrigada.
Pois é, tb estou mais de acordo com o Ram pois, no LE e tb na obra Filosofia Espírita de Miramez, existem afirmações de q os animais um dia chegarão à condição hominal.
Obrigada pelos debates e esclarecimentos pessoal! Estou aprendendo muito!
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: tuler em 09 de Setembro de 2011, 14:15
Olá!
Também sou de Minas, uai!

"A primeira é a que o Tuler defende de que enquanto P.I (estágios que antecedem o homem) o espirito não possui individualidade...
Aqui o animal só evolui por força das coisas.
Não exisitindo individualidade após o desencarne do espírito[P.I( animais)] há o retorno deste Principio Inteligente para as almas grupos. Neste local permanecem sob tutela dos Espíritos superiores até reencarnarem quase de imediato ok.
Nesta teoria o espírito(animal) não se torna Espírito(homem). Há uma transformação que faz com que o Espírito seja completamente diferente do espírito.Possuem PI, e este princípio sofre transformação e se torna Espírito, que desde o princípio reencarnam na espécie humana.
É esta a opinião do CUEE"

É exatamente isto. Não é uma questão de ponto de vista.

 PI sofre transformação, quer dizer, "vira" outra coisa. Logo, o Espírito desde sua criação, só encarna em corpos humanos.

Abçs.
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 09 de Setembro de 2011, 20:44
Oi Tuler...
será q tô começando a entender esse trem? rsrsr
Vamos lá:
O q vc tá querendo dizer é que a partir do momento que o espírito (PI) se transforma em Espírito, há uma espécie de transformação tão profunda q não há mais q se falar em continuação de uma coisa em outra (por isso com letra minúscula e outro com letra maiúscula).
Qdo se torna Espírito, esta forma só poderá reencarnar (ou será encarnar, qdo de sua primeira vez como Espírito?) nas formas hominais.

É isso?
Grande abraço!
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: HamLacerda em 09 de Setembro de 2011, 21:18
Oi Tuler...
será q tô começando a entender esse trem? rsrsr
Vamos lá:
O q vc tá querendo dizer é que a partir do momento que o espírito (PI) se transforma em Espírito, há uma espécie de transformação tão profunda q não há mais q se falar em continuação de uma coisa em outra (por isso com letra minúscula e outro com letra maiúscula).
Qdo se torna Espírito, esta forma só poderá reencarnar (ou será encarnar, qdo de sua primeira vez como Espírito?) nas formas hominais.

É isso?
Grande abraço!
É por ai, minha amiga, o princípio inteligente se elabora e transforma em espírito, assim como a lagarta se transforma em borboleta ou o embrião se transforma em um ser humano, mas é bom lembrar (pq disseram o contrário) que a individualidade permanece. Portanto, um cachorro, quando morre, não perde sua individualidade ao reencarnar, e nem o ultimo ser - não-humano - da criação, perde sua individualidade ao se transformar em espírito humano.


07 a Assim, pode-se considerar que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da Criação?

– Não dissemos que tudo se encadeia na natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, individualiza-se pouco a pouco e ensaia para a vida, como já dissemos. É, de algum modo, um trabalho preparatório, como a germinação, em que o princípio inteligente sofre uma transformação e torna-se Espírito. É então que começa o período da humanização e com ela a consciência de seu futuro, a distinção entre o bem e o mal e a responsabilidade de seus atos. Assim como depois da infância vem a adolescência, depois a juventude e, enfim, a idade adulta. Não há, além disso, nessa origem nada que deva humilhar o homem. Será que os grandes gênios se sentirão humilhados por terem sido fetos em formação no seio de sua mãe? Se alguma coisa deve humilhá-lo é sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundidade dos seus desígnios e a sabedoria das leis que regem a harmonia do universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa harmonia admirável que faz com que tudo seja solidário na natureza. Acreditar que Deus pudesse fazer alguma coisa sem objetivo e ter criado seres inteligentes sem futuro seria blasfemar contra sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 09 de Setembro de 2011, 23:29
Puxa Ram Tuler, Alita e Ham!
Valeu por compartilhar seus conhecimentos!
Aprendi bastante com vcs!
E se alguém mais quiser continuar o debate vou continuar acompanhando e adorando, obrigada mesmo!

Tive a curiosidade de de iniciar este tópico pq como podem ver na foto do meu avatar eu tenho esse cãozinho de estimação e ele é muito fofo e carinhoso, foi achado na rua quase morto pelo meu marido e começamos a cuidar dele. Fiquei imaginando se em algum momento na eternidade nós nos encontraríamos, quando ambos desencarnarmos...

Mas aproveitar o momento é o melhor q fazemos não é mesmo? E enquanto estamos juntos damos carinho uns aos outros! Amar o próximo sempre! Seja ele qualquer criatura de Deus!

Abração pessoal!
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: HamLacerda em 09 de Setembro de 2011, 23:57
Pois eh, Lu, é possível, mas é meio difícil afimar se seremos os guias, ou mentores espirituais, dos mesmos espíritos que um dia foram nossos animais de estimação.

Mas, enquanto esse dia não chega, vc não deixa de está no papel de Guia do seu cãozinho de estimação.


Abraços
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lu Piazza em 10 de Setembro de 2011, 12:05
Pois eh, Lu, é possível, mas é meio difícil afimar se seremos os guias, ou mentores espirituais, dos mesmos espíritos que um dia foram nossos animais de estimação.

Mas, enquanto esse dia não chega, vc não deixa de está no papel de Guia do seu cãozinho de estimação.


Abraços

É mesmo!
A gente fica pensando na eternidade, em milhares de anos adiante...mas no aqui e agora deve ter sido exatamente isso que Deus esperava de nós ( eu e meu marido): q fôssemos os protetores dele nessa vida!
A gente precisa aprender a viver mais o presente...rsrsrs

Bem colocado Ham!
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 10 de Setembro de 2011, 13:05
Amigos, excetuado o fato de tanto o animal quanto o ser humano desencarnarem num mesmo momento, é que haveria alguma possibilidade de encontro dos dois no Éter.
Mas mesmo neste caso haveria um fator dificultante ao extremo: O fato de que o Espírito quando assoma ao Éter, fique numa espécie de torpor que durará, tanto mais, quanto estiver tal Espírito preso ainda à matéria.
Como os animais são avaliados por equipe própria e reencarnam quase que automaticamente, o tempo do torpor seria uma das causas ou fator dificultante ao encontro.
abraços,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Alita em 11 de Setembro de 2011, 04:07
Amigo Ham, obrigada por retificar o que coloquei acima.

Citar
598. A alma dos animais conserva após a morte sua individualidade e a consciência de si mesma?
— Sua individualidade sim, mas não a consciência de si mesma. A vida inteligente permanece em estado latente.

599. A alma dos animais pode escolher a espécie em que prefira encarnar-se?
— Não; ela não tem o livre-arbítrio.

600. A alma do animal, sobrevivendo ao corpo fica num estado errante como a do homem após a morte?
— Fica numa espécie de erraticidade, pois não está unida a um corpo. Mas não é um Espírito errante. O Espírito errante é um ser que pensa e age por sua livre vontade; o dos animais não tem a mesma faculdade. É a consciência de si mesmo que constitui o atributo principal do Espírito. O

O espírito, segundo o L.E  mantém sua  individualidade mas não a consciência de si.
Sem a manutenção de sua individualidade diluiria-se no Todo(Panteismo).

O Lu, que bom que esta interessada no estudo da doutrina. É sempre muito bom estudar e principalmente poder compartilhar nossas dúvidas com amigos de mesmo ideal não é.
Também amo os animais e sei o sentimento que tem por seu cachorrinho.Já sofri muito com o desencarne de meus animais e sabe o que aprendi disto tudo, o desapego. Entendi que todos estamos no lugar certo, na hora certa e com o consentimento divino... Então cada um que se vai, vai com todo meu carinho e amor e torcendo para que se possível, um dia nos reencontremos e  que eu possa amar a outros com a mesma dedicação....

Beijos para você seu fofo tá.


Oi mano Moura.

Entendi o que falou e concordo com você, mas  creio que a dúvida da Lú não se prende ao período da erraticidade mas à probabilidade de reencontros futuros.


Beijos
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 11 de Setembro de 2011, 20:13
Oi Alita,
respondi dentro do que entendi da pergunta.
Se os encontros se darão no Éter, quando os dois estiverem desencarnados, isso é bem pouco provável de se dar.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Alita em 12 de Setembro de 2011, 00:46
Oi querido.
Dentro do que respondeu, entendo e concordo plenamente.
Bjs
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Leonardo Hardware em 12 de Setembro de 2011, 02:33
meus caros,

 compreendamos que a necessidade de darmos continuidade aos animais, com efeito de nosso apego amor e carinho que temos por eles, não justifica tal ou qual teoria para a nossa consolação, pois a doutrina não estabelece essa analogia, a questão dos animais e dos homens, e se supostamente antes de sermos Espíritos, estagiamos o reinos inferiores da criação vem sendo uma questão que a cada dia cresce e ganha propriedade, no entanto notáveis pontos de duvidas e certezas desta questão se encontra explanados em OLE, variando os pontos de vista, porque nos falta ainda o senso moral e intelectual, para compreensão certeira do enúnciado, em A Gênese de Allan Kardec, Uranografia geral o Espírito Galileu Galilei, diz que o PI se elabora nos reinos inferiores da criação e mais a frente diz que não so existe os reinos que temos na Terra, mais varios outros que desconhecemos, e finaliza dizendo explicitamente a respeito da trasnformação do PI " mais não deduzis daí o vosso racíocinio, pois assim não acontece" e eu a meu turno pergunto: qual é pois o nosso racíocinio a respeito "dos reinos inferiores?" claro que como dito a gente aqui na Terra TEMOS os reinos mineral, vegetal e animal, mais diz Galileu, que a outros reinos que desconhecemos e então não a possibilidade concreta de afirmar que estagiamos os reinos infeiriores e hoje alcançamos o reino hominal.
       mais fortemente temos o Espírito Erasto em OLM, explanando que os animais são sempre animais e esses são auxiliares inteligênte dos homens, que só ao homem que possuie a centelha divina que foi escolhido para conhecer a Deus e progredir infinitamente, assim como também diz a primeira versão do OLE, na pergunta 127, diz que sempre fomos da especie homo, e todas as nossas encarnações ocorrem na especie humana!


   que cada qual possa meditar as questõs levantadas e procurar a resposta logica e sem antagonismo precoce, onde vendo que  certas teórias nos leva a certas dificuldades que não obteremos respostas logicas, de resto o animal que desencarna não se encontra errante, como nós, daí a impossibilidade de nos rever  no plano espiritual, tudo em a natureza de encadeia, no entanto não imaginemos cegamente e precocemente como ocorre esse encadeamento que se efetua sobre leis eternas que ainda conhecemos muito superficialmente, criadas por Deus!

 abraços
  Leonardo.
   
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Lucazan em 12 de Setembro de 2011, 13:05
Caro Leonardo,

Concordo com suas sábias palavras.

Entre as palavras de Galileu e Erasto, fico com as de Erasto que nunca contradiz a DE.

A DE diz que sempre fomos homos! Mas é claro, qual o ser escolhido por Deus para a encarnação dos espíritos neste planeta? É o homem! Mas isto de sempre homos, é em relação ao planeta Terra, jamais poderemos encarnar em outro ser terráqueo e nem os seres que encarnam nos demais habitantes deste planeta poderão encarnar no homem.

Quanto ao PI, podemos dizer que desenvolve-se em reinos que não comecemos, mas para que o espírito exerça sua ação sobre a matéria, ele não precisa estar encarnado. A questão 540 do OLE esclarece este ponto, quando instrui que os espíritos mais atrasados atuam sobre alguns fenômenos, até que a inteligência atinja o desenvolvimento necessário para o auto conhecimento de si mesmo e de seus atos.

Em relação a evolução animais, a DE garante que existe, mas os seres que encarnam neles, sempre serão auxiliares dos espíritos encarnados.

meus caros,

 compreendamos que a necessidade de darmos continuidade aos animais, com efeito de nosso apego amor e carinho que temos por eles, não justifica tal ou qual teoria para a nossa consolação, pois a doutrina não estabelece essa analogia, a questão dos animais e dos homens, e se supostamente antes de sermos Espíritos, estagiamos o reinos inferiores da criação vem sendo uma questão que a cada dia cresce e ganha propriedade, no entanto notáveis pontos de duvidas e certezas desta questão se encontra explanados em OLE, variando os pontos de vista, porque nos falta ainda o senso moral e intelectual, para compreensão certeira do enúnciado, em A Gênese de Allan Kardec, Uranografia geral o Espírito Galileu Galilei, diz que o PI se elabora nos reinos inferiores da criação e mais a frente diz que não so existe os reinos que temos na Terra, mais varios outros que desconhecemos, e finaliza dizendo explicitamente a respeito da trasnformação do PI " mais não deduzis daí o vosso racíocinio, pois assim não acontece" e eu a meu turno pergunto: qual é pois o nosso racíocinio a respeito "dos reinos inferiores?" claro que como dito a gente aqui na Terra TEMOS os reinos mineral, vegetal e animal, mais diz Galileu, que a outros reinos que desconhecemos e então não a possibilidade concreta de afirmar que estagiamos os reinos infeiriores e hoje alcançamos o reino hominal.
       mais fortemente temos o Espírito Erasto em OLM, explanando que os animais são sempre animais e esses são auxiliares inteligênte dos homens, que só ao homem que possuie a centelha divina que foi escolhido para conhecer a Deus e progredir infinitamente, assim como também diz a primeira versão do OLE, na pergunta 127, diz que sempre fomos da especie homo, e todas as nossas encarnações ocorrem na especie humana!


   que cada qual possa meditar as questõs levantadas e procurar a resposta logica e sem antagonismo precoce, onde vendo que  certas teórias nos leva a certas dificuldades que não obteremos respostas logicas, de resto o animal que desencarna não se encontra errante, como nós, daí a impossibilidade de nos rever  no plano espiritual, tudo em a natureza de encadeia, no entanto não imaginemos cegamente e precocemente como ocorre esse encadeamento que se efetua sobre leis eternas que ainda conhecemos muito superficialmente, criadas por Deus!

 abraços
  Leonardo.
   

Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: HamLacerda em 12 de Setembro de 2011, 13:19
Caro Leonardo, leia atentamente o capítulo no qual Erasto fala em OLM, e verá que não tem um "til", se quer, deste assunto. Erasto fala somente da mediunidade dos animais, se eles, os animais, tem capacidade para transmitir o pensamento dos Espírito. E, note, também, que Erasto, em toda a questão, fala somente dos animais e dos seres humanos encarnados aqui na Terra.


E note, amigo, que Galileu, muito pelo contrário do que vc entendeu, diz totalmente o oposto que vc postou acima. Ele separou muito bem uma coisa da outras ao dizer que de  todas as "Teorias" que ele falou neste capítulo, a única que ele disse que não se baseia em nenhum sitema prematuro é que, o  Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá, simultaneamente com o livre-arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização. Unicamente a datar do dia em que o Senhor lhe imprime na fronte o seu tipo augusto, o Espírito toma lugar no seio das humanidades. As outras, portanto, ele diz para não construir nenhum raciocínio.


"Aos que desejem religiosamente conhecer e se mostrem humildes perante Deus, direi, rogando-lhes, todavia, que nenhum sistema prematuro baseiem nas minhas palavras, o seguinte: O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá, simultaneamente com o livre-arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização. Unicamente a datar do dia em que o Senhor lhe imprime na fronte o seu tipo augusto, o Espírito toma lugar no seio das humanidades."

E aqui ele fala sobre as outras teorias:

"De novo peço: não construais sobre as minhas palavras os vossos raciocínios, tão tristemente célebres na história da Metafísica. Eu preferiria mil vezes calar-me sobre tão elevadas questões, tão acima das nossas meditações ordinárias, a vos expor a desnaturar o sentido de meu ensino e a vos lançar, por culpa minha, nos inextricáveis dédalos do deísmo ou do fatalismo."



 
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: HamLacerda em 12 de Setembro de 2011, 13:54
Caro Leonardo,

Concordo com suas sábias palavras.

Entre as palavras de Galileu e Erasto, fico com as de Erasto que nunca contradiz a DE.

A DE diz que sempre fomos homos! Mas é claro, qual o ser escolhido por Deus para a encarnação dos espíritos neste planeta? É o homem! Mas isto de sempre homos, é em relação ao planeta Terra, jamais poderemos encarnar em outro ser terráqueo e nem os seres que encarnam nos demais habitantes deste planeta poderão encarnar no homem.

A Doutrina Espírita não diz que sempre fomos "homos". Ela diz, explicitamente, que passamos por vários estágios, do qual, no momento atual, nosso Espírito encontra-se preparado para conduzir o corpo da espécie humana.

Quanto ao PI[...]

Em relação a evolução animais, a DE garante que existe, mas os seres que encarnam neles, sempre serão auxiliares dos espíritos encarnados.

Muito pelo contrário, amigo, a DE diz que os animais sempre serão animais, e que nesse estado eles serão auxiliares dos Espíritos encarnados, assim como o homem inferior é auxiliar do homem superior. Isso sugere, logicamente, que está falando somente dos corpos, pois o espírito não é um animal, nem vegetal, ou humano, é apenas espírito. E, que para chegar à espécie humana, o espírito passa por diversos estágios. Isso, evidentemente, acontece em mundos mais avançados, ou na erraticidade, uma vez que é o espírito que da forma aos corpos, e não o contrário.

Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 12 de Setembro de 2011, 16:26
Mano Lacerda,
já e por algumas vezes postei aqui o que está ensinado na primeira edição do LE.
Esta edição continua a viger, sendo abraçada pela segunda que a amplia e constata.
Todavia seu comentário  ao mano Lukazan trás este parágrafo, que está totalmente em desacordo com a doutrina e que vou provar pela simples excertia da questão 127 da Primeira Edição de OLE.

"127 — L'âme de l'homme n'auraitelle point élé d'abord le principe de vie des derniers êîres vivants de la création pour arriver, par une loi progressive, jusqu'à l'homme en parcourant les divers degrés de l'échelle organique ?
« Non ; non ! hommes nous sommes nés. »
« Chaque chose progressé dans son ospèce et dans son essence; l'homme n'a jamais été autre chose qu'un homme. »

Tradução:
"127 — A alma do Homem não teria sido primitivamente o Princípio Vital de ínfimos seres vivos da Biocriação, que chegou, ex-vi de lei progressiva, até o ser humano, percorrendo os diversos graus da escala orgânica?
«Não! Não! Os Espíritos, homens somos desde natos
«Cada ser vivo só progride na sua espécie e na sua essência. O Homem não foi jamais outro ser senão homo.»

Esta a doutrina, termos em que me pronuncio.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: psi em 12 de Setembro de 2011, 17:07
Mano Lacerda,
já e por algumas vezes postei aqui o que está ensinado na primeira edição do LE.
Esta edição continua a viger, sendo abraçada pela segunda que a amplia e constata.
Todavia seu comentário  ao mano Lukazan trás este parágrafo, que está totalmente em desacordo com a doutrina e que vou provar pela simples excertia da questão 127 da Primeira Edição de OLE.

"127 — L'âme de l'homme n'auraitelle point élé d'abord le principe de vie des derniers êîres vivants de la création pour arriver, par une loi progressive, jusqu'à l'homme en parcourant les divers degrés de l'échelle organique ?
« Non ; non ! hommes nous sommes nés. »
« Chaque chose progressé dans son ospèce et dans son essence; l'homme n'a jamais été autre chose qu'un homme. »

Tradução:
"127 — A alma do Homem não teria sido primitivamente o Princípio Vital de ínfimos seres vivos da Biocriação, que chegou, ex-vi de lei progressiva, até o ser humano, percorrendo os diversos graus da escala orgânica?
«Não! Não! Os Espíritos, homens somos desde natos
«Cada ser vivo só progride na sua espécie e na sua essência. O Homem não foi jamais outro ser senão homo.»

Esta a doutrina, termos em que me pronuncio.
Abração,
Moura



Segue abaixo o que diz a doutrina nas edições subsequentes a primeira:

 
607. Ficou dito que a alma do homem, em sua origem, assemelha- se ao estado de infância da vida corpórea, que a sua inteligência apenas desponta e que ela ensaia para a vida.  Onde cumpre o Espírito essa primeira fase?
-- Numa série de existências que precedem o período que chamais de Humanidade.

607- a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?
-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro, a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos. Como depois do período da infância vem o da adolescência, depois a juventude, e por fim a idade madura. Nada há, de resto, nessa origem, que deva humilhar o homem. Os grandes gênios sentem- se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá- los, é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que regulam a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza. Crer que Deus pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.



Como vemos, há um antagonismo gritante entre os textos da 1ª edição e das subsequentes. Como a segunda edição é uma revisão da primeira, fica evidente que houve uma correção daquilo que estava incorreto, pois como sabemos, dentro da doutrina não pode haver contradição.

Percebendo esse antagonismo, Kardec fez a pergunta abaixo aos espíritos superiores:

610- LE Os espíritos que disseram que o homem é um ser a parte na ordem da Criação enganaram-se, então?
_ Não, mas a questão não havia sido desenvolvida e há coisas que não podem vir senão a seu tempo. O homem é, de fato, um ser a parte porque tem faculdades que o distinguem de todos os outros e tem outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que o podem conhecer.


Os espíritos superiores não confirmam o que foi dito na 1ª edição, mas dizem que essa questão não havia sido desenvolvida e esclarecem que quando se disse que o homem é um ser a parte na criação, não se queria dizer que o seu espírito teve uma origem diferenciada do princípio inteligente, mas sim que a espécie humana fora a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que O poderiam conhecer. Todavia, o espírito tivera a mesma origem do princípio inteligente, apenas, no momento adequado, passara por uma elaboração que o diferenciara deste.



PSI
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 12 de Setembro de 2011, 17:20
Não mano PSI nenhum antagonismo.
Se o amigo reparar bem, verá que a explanação, mais completa na segunda, se dá exatamente pelo uso da psicografia.
É que, ao tempo da primeira edição, as questões tinham de ser feita mais sucintamente, pois já tentou imaginar o tempo que levaria para que os Espíritos respondessem por meio de batidas do pé da mesa uma questão mais complexa e maior que a que na primeira edição foi respondida?
PI não é a mesma coisa que Espírito no sentido da reencarnação.
O primeiro é o ser inteligente do Universo enquanto que o segundo, o Espírito com "E" maiúsculo quer demonstra àquele que seguirá a marcha do progresso através das sucessivas reencarnações.
Logo, não há antagonismo, senão na forma de ser encarnada a questão, não pelos Espíritos, mas por nós mesmos.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: psi em 12 de Setembro de 2011, 17:31
Mano, como não há antagonismo?

1ª edição:  127 — A alma do Homem não teria sido primitivamente o Princípio Vital de ínfimos seres vivos da Biocriação, que chegou, ex-vi de lei progressiva, até o ser humano, percorrendo os diversos graus da escala orgânica?
_Não!


Edições subsequentes: 607- a. Parece, assim, que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação?
-- Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer inteiramente, que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco, e ensaia para a vida, como dissemos. É, de certa maneira, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que começa para ele o período de humanidade, e com este a consciência do seu futuro, a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos.



Um abraço


PSI
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 12 de Setembro de 2011, 17:37
Alma do Homem é Espírito, pois no dizer da segunda edição Alma é o Espírito encarnado mano.
A questão que o amigo tenta colocar do excerto que fez retrata a passagem pelos diversos reinos não do Espírito mas sim do Princípio Inteligente "espírito".
veja que a própria questão, que trata de uma teoria, como ela mesmo indica, já nos mostra a palavra Espírito grafada na forma que lhe explico.
Contudo mano, fico por aqui pois o tema em debate não alude a este pormenor.
Abraços,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: HamLacerda em 12 de Setembro de 2011, 18:47
Mano Lacerda,
já e por algumas vezes postei aqui o que está ensinado na primeira edição do LE.
Esta edição continua a viger, sendo abraçada pela segunda que a amplia e constata.
Todavia seu comentário  ao mano Lukazan trás este parágrafo, que está totalmente em desacordo com a doutrina e que vou provar pela simples excertia da questão 127 da Primeira Edição de OLE.

"127 — L'âme de l'homme n'auraitelle point élé d'abord le principe de vie des derniers êîres vivants de la création pour arriver, par une loi progressive, jusqu'à l'homme en parcourant les divers degrés de l'échelle organique ?
« Non ; non ! hommes nous sommes nés. »
« Chaque chose progressé dans son ospèce et dans son essence; l'homme n'a jamais été autre chose qu'un homme. »

Tradução:
"127 — A alma do Homem não teria sido primitivamente o Princípio Vital de ínfimos seres vivos da Biocriação, que chegou, ex-vi de lei progressiva, até o ser humano, percorrendo os diversos graus da escala orgânica?
«Não! Não! Os Espíritos, homens somos desde natos
«Cada ser vivo só progride na sua espécie e na sua essência. O Homem não foi jamais outro ser senão homo.»

Esta a doutrina, termos em que me pronuncio.
Abração,
Moura
Não, Moura, esta não é a Doutrina Espírita, é a sua doutrina. Veja, mais uma vez, que vc esbarra no assunto "Memtepscose". As questões 126, 127 e 128, da primeira edição, como das outras edições (q. 611,612 e 613), trata somente da Memtepscose, e nada mais. Leia atentamente, desde o início do capítulo até a questão 129.

O capítulo começa na questão 125, que fala sobre a reencarnação dos Espíritos, até a questão 127 e 128, que fala sobre a memtepscose. A 129, fala sobre o objetivo da Reencarnação e a 130 sobre A Vida Temporal, seguindo exatamente a sequência como mostra no índice do capítulo: Reencarnação dos Espíritos. — Metempsicose. — Objetivo da Reencarnaçâo. .—• A Vida Temporal é crivo ou filtro para o Espírito. — Reencarnaçâo dos Espíritos em os Múltiplos Mundos. — Estado Progressivo Físico e Moral dos Seres que habitam outros Mundos. —• Vida Eterna. —? Espíritos Errantes. — Intervalos das Vidas Corporais. — Provações da Vida Corpo-ral. — Escolha das Provas. — Lembranças; de Existências Anteriores. — Marcha Progressiva dos Espíritos. — Similitudes Físicas e Morais do Homem em suas Múltiplas Existências.



Além disso, Moura, para vc ver o tamanho do seu equívoco, esta é a única questão, de toda a Doutrina Espírita, que vc está apoiando para defender seu raciocínio. Há, na Revista Espírita, na Génese e no Livro do Espíritos, várias outras questões dizendo o contrário, mas vc teima em ficar preso somente naquela que fala da Memtepscose, da qual vc está entendendo que está falando da Evolução do Espírito em geral.

Tinha a outra questão, no O Livro dos Médiuns, da qual vc usava muito para apoiar este pensamento, mas parece que essa vc entendeu que Erasto não diz absolutamente nada sobre a evolução do Espírito, mas, somente, se a alma dos animais tem a capacidade de receber o pensamento dos espíritos, ou seja, se os animais são médiuns, nada mais que isso. São as únicas questões, que lidas rapidamente e com o pensamento preso a forma, podem gerar esta dúvida, mas, agora, parece que só resta esta, a PRIMEIRA edição do O Livro dos Espíritos que vc está se apoiando, pq a questão 611,612 e 613, das edições posteriores, que, alías, é a mesma questão 126, 127 e 128 da Primeira Edição, fala tão somente da Memtepsicose, questão, da qual, parece que tinha ficado entendido em outras discussões,  aqui (http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/surgimento-da-especie-humana/msg226627/#msg226627).

Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: psi em 12 de Setembro de 2011, 22:49
...A questão que o amigo tenta colocar do excerto que fez retrata a passagem pelos diversos reinos não do Espírito mas sim do Princípio Inteligente "espírito".

Moura, o amigo só esqueceu de dizer que todo o Espírito antes de se tornar Espírito e encarnar na espécie humana, foi um Princípio Inteligente "espírito" animando seres inferiores da criação.

A individualidade não se perde, apenas se transforma, acrescentando-se, por caridade divina, à inteligência instintiva, a inteligência racional, o livre arbítrio e a consciência de si mesmo, atributos que o Princípio Inteligente "espírito" não possuia em razão dos organismos que lhe serviam de estágio não estarem ainda preparados para receber e lidar com estes novos aparatos.

Um abraço


PSI
 

 
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 13 de Setembro de 2011, 15:41
Vocês está correto mano PSI,
todavia, o PI não sendo ainda Espírito senão depois da transformação, e este termo querendo dizer que aquilo que foi algo antes, é agora outro totalmente diferente, não faz carrear ao Espírito, senão as apreensões que os diversos reinos lhe trouxeram.
é bem por isso que no mesmo título "metempsicose", kardec e os Espíritos Superiores ensinam:
"As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente uma da outras, por via de progressão; assim, o Espírito da ostra não se torna sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é um tipo absoluto, física e moralmente, e cada um dos seus indivíduos tira da fonte universal a quantidade de princípio inteligente que lhe é necessária, segundo a perfeição dos seus órgãos e a tarefa que deve desempenhar nos fenômenos da Natureza, devolvendo-a a massa após a morte. Aqueles dos mundos mais adiantados que o nosso (Ver item 188) são igualmente constituídos de raças distintas, apropriadas às necessidades desses mundos e ao grau de adiantamento dos homens de que são auxiliares, mas não procedem absolutamente dos terrenos, espiritualmente falando. Com o homem, já não se dá o mesmo (...)"
Esta assertiva responde também ao mano Lacerda.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: psi em 13 de Setembro de 2011, 22:25
...kardec e os Espíritos Superiores ensinam:
"As diferentes espécies de animais não procedem intelectualmente uma da outras, por via de progressão; assim, o Espírito da ostra não se torna sucessivamente do peixe, da ave, do quadrúpede e do quadrúmano; cada espécie é um tipo absoluto...

Mano Moura,

Esse trecho que o amigo postou está em A Gênese e é uma das duas hipóteses levantadas sobre como se daria a evolução do PI. A outra hipótese diz que o princípio inteligente evolui de espécie em espécie, trazendo para a nova espécie a bagagem de conhecimento já adquirido em sua memória biológica como produto das vivências nas espécies inferiores.

Aliás, eu não sei por que postar esses trechos da Gênese em que se especula sobre essas duas hipóteses, quando a questão 607-a, entre outras do LE, coloca uma pá de cal nesse assunto asseverando como verdadeira a segunda hipótese, onde o PI evolui de espécie em espécie até estar apto a ser transformado em espírito para encarnar, finalmente, na espécie humana.

Agora, tomando-se como referência a hipótese aventada e transcrita pelo amigo, o espírito da ostra animará somente o organismo da ostra? Se não passar por outras espécies mais evoluídas, como vai progredir?
Vai passar diretamente da ostra para a espécie humana?   :o     

Um abraço


PSI 
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Kazaoka em 14 de Setembro de 2011, 00:46
No comentário de Kardec ao fazer o fechamento do cap 11 do OLE - "Os três reinos".
Fica bem claro que a questão da origem e evolução dos espíritos é um dos mistérios ocultos por Deus e que está ligado ao princípio das coisas. Kardec lembra, também, que sobre isto o que existe são sistemas prováveis de como tudo aconteceu e/ou acontece e que nenhum tem a garantia da verdade, ficando todos no campo das suposições. Portanto, todas as discussões em torno disso gera uma série de correntes e linhas de pensamento e nenhuma com sustentabilidade suficiente para ser considerada como a verdadeira.
Vejam um trecho do comentário de Kardec no que foi citado acima;

"O ponto de partida dos Espíritos é uma dessas questões que se ligam ao princípio das coisas e que estão nos segredos de Deus. Não é permitido ao homem conhecê-lo de maneira absoluta, e ele somente pode fazer a esse respeito suposições, construir sistemas mais ou menos prováveis. Os próprios Espíritos estão longe de conhecer tudo; sobre o que não sabem podem também ter opiniões pessoais mais ou menos sensatas. (Então até entre os Espíritos superiores não existe um consenso sobre o tema)

É assim, por exemplo, que nem todos (Espíritos) pensam a mesma coisa a respeito das relações que existem entre o homem e os animais. Segundo alguns (Espíritos), o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação; segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal."
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Kazaoka em 14 de Setembro de 2011, 02:18
OLE - Princípios Básicos da Doutrina Espírita

"A vaidade de alguns homens que acreditam saber tudo e querem explicar tudo à sua maneira fará surgir opiniões divergentes, mas todos que tiverem em vista o grande princípio de Jesus vão se irmanar num mesmo sentimento de amor ao bem e se unir por um laço fraternal que abrangerá o mundo inteiro. Eles deixarão de lado as disputas mesquinhas de palavras para apenas se ocupar das coisas essenciais, e a Doutrina será sempre a mesma, quanto ao fundo, para todos aqueles que receberem as comunicações dos Espíritos Superiores."
                                                              São João Evangelista, Santo Agostinho, São Vicente de Paulo,
                                                              São Luís, O Espírito da Verdade, Sócrates, Platão,
                                                              Fénelon, Franklin, Swedenborg, etc.
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: psi em 14 de Setembro de 2011, 03:54
... Segundo alguns (Espíritos), o Espírito só alcança o período de humanidade após ter sido elaborado e individualizado nos diferentes graus dos seres inferiores da Criação; segundo outros, o Espírito do homem teria sempre pertencido à raça humana, sem passar pela experiência animal."[/b]

Olá kazaoka.

A segunda hipótese pressupõe que as inteligências que animam os seres inferiores jamais se tornarão espíritos.
O capítulo I do OLE nos diz que Deus é soberanamente justo e bom. Sendo justo e bom jamais se poderia conceber um Deus que concede privilégios a algumas de suas criaturas em detrimento de outras.

Imaginar que Deus concederia a apenas algumas criaturas que já nascem espíritos o privilégio de ter uma inteligência racional, e de poder, pelo uso do livre-arbítrio, ascender ao reino angélico, podendo conhecer o Criador; enquanto outras criaturas seriam eternamente condenadas a viver sob o domínio de uma inteligência instintiva, sem sequer ter consciência de si mesmo e incapazes de conhecer as leis do Universo e o seu Criador, isso não se coaduna com a justiça nem com a bondade divinas.

Somente pelo lado moral da questão eu já questionaria a hipótese das inteligências inferiores jamais poderem ascender ao reino angélico; privilégio, segundo essa hipótese, concedido apenas àquelas inteligências que já nascem espíritos encarnando na espécie humana.

Aliás, sobre o tema, trago para a reflexão dos amigos, a segunda parte da resposta dos espíritos na questão 607-a do Livro dos Espíritos:

...Nada há, de resto, nessa origem (como princípio inteligente animando seres inferiores da criação) que deva humilhar o homem. Os grandes gênios sentem-se humilhados por terem sido fetos informes no ventre materno? Se alguma coisa deve humilhá-los é a sua inferioridade perante Deus e sua impotência para sondar a profundeza de seus desígnios e a sabedoria das leis que regulam a harmonia do Universo.  Reconhecei a grandeza de Deus nessa admirável harmonia que faz a solidariedade de todas as coisas na Natureza.  Crer que Deus pudesse ter feito qualquer coisa sem objetivo e criar seres inteligentes sem futuro seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.
 
     


Um abraço.


PSI 
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Kazaoka em 14 de Setembro de 2011, 12:26
Ter-mos a certeza da suprema sabedoria, bondade e justiça de Deus já é suficiente para confiarmos em suas obras e dentre elas a da criação dos espíritos. Entendo que tudo está harmoniosamente arranjado.
Tudo que fazemos ou queiramos fazer diante das obras do criador, contestando ou advogando sobre este ou aquele sistema é, antes de tudo, duvidar das tês virtudes da Divindade (sabedoria, bondade e justiça). Principalmente se diz respeito a questões que Deus não deu ciência nem aos Espíritos superiores.
Uma vez que não é dado a ninguém o conhecimento do princípio das coisas, deixemos que Deus nos dê ciência destes fatos quando nos for oportuno. E, enquanto isso não acontece, vamos lavorando aquilo que já sabemos e que não fazemos com nossa, ainda rudimentar sabedoria, bondade e justiça.
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 14 de Setembro de 2011, 15:18
É ai mano PSI,
que se vê a clareza da resposta dada na primeira edição, já ao final:
"Cada ser vivo só evolui em sua espécie e na sua essência".
A grande questão meu mano querido, é que geralmente lemos as coisas em formato estanque.
Ou seja: se chegamos a um local que nos faça fortificar uma crença qualquer que tenhamos, já o resto do ponto deixa de ter tanta importância e o esquecimento o banhará, entende?
A obra básica deve ser estudada metodicamente, séria e gravementente, e em modo de perseverança, disse kardec.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Renato.Oliv em 14 de Setembro de 2011, 16:57
Sem querer tomar preferência a nenhuma parte, acredito que essa questão do OLE elucida bastante o motivo de surgir tanto debate, tantas opiniões sobre esse tema, sem chegarmos a um consenso:

604 Os animais, mesmo os aperfeiçoados nos mundos superiores, são sempre inferiores ao homem. Isso significa que Deus teria criado seres intelectuais perpetuamente destinados à inferioridade, o que parece estar em desacordo com a unidade de vistas e de progresso que se distingue em todas as suas obras.

– Tudo se encaixa na natureza pelos laços que não podeis ainda compreender, e as coisas mais desiguais na aparência têm pontos de contato que o homem nunca chegará a compreender na sua condição atual. Ele pode entrevê-los pelo esforço de sua inteligência, mas somente quando essa inteligência tiver adquirido todo desenvolvimento e estiver livre dos preconceitos do orgulho e da ignorância é que poderá ver claramente na obra de Deus. Enquanto isso não acontece, suas idéias limitadas lhe fazem ver as coisas sob um ponto de vista mesquinho e restrito. Sabei bem que Deus não pode se contradizer e que tudo, na natureza, se harmoniza pelas leis gerais que nunca se afastam da sublime sabedoria do Criador.


Paz a todos.
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: psi em 14 de Setembro de 2011, 21:05
Mano Moura,

O trecho que o amigo citou da 1ª edição foi, por iniciativa de Kardec ou dos espíritos superiores, excluído das edições subsequentes provavelmente para evitar o tipo de confusão na qual o amigo se encontra. O objetivo do texto foi, como disse o amigo Lacerda, negar a metempsicose. O texto não abordou a origem do espírito e sim o fato de que o espírito apenas encarna na espécie humana.



kazaoka,

No trecho do LE que o amigo trouxe, os espíritos superiores mostram duas possibilidades, sem tomar partido em nenhuma delas, o que nos levaria a crer que os próprios espíritos superiores desconheceriam essa questão.

Todavia, nas questões 607 e 607-a os espíritos superiores  que outrora se mantiveram na retaguarda, não mais conjecturam, e sim afirmam categoricamente que todo o espírito antes de se transformar em tal, fora um princípio inteligente animando seres inferiores da criação. Importante dizer que em nenhum outro texto da doutrina, se afirma algo em contrário. O que se diz é apenas no campo das hipóteses. 

Não creio que se ainda pairasse dúvida sobre essa questão, os espíritos superiores a responderiam de forma tão categórica e convincente como nas duas questões que eu citei.

Enfim, entre a dúvida e o esclarecimento, eu fico com o esclarecimento. 


Um abraço


PSI

       
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: Mourarego em 14 de Setembro de 2011, 21:37
Mano Psi,
na verdade a única opção é a segunda como bem ventilou o mano Kao.
E a segunda é exatamente oq ue demonstra a citação que fiz no post anterior.
Abração,
Moura
Título: Re: Evolução dos animais de estimação
Enviado por: jsoranz em 22 de Abril de 2019, 15:22
Muito bom...
Ficou muito claro, que ainda existe essa discussão

Espiritos superiores.. também não tem ainda esse poder de desvendar a criação... fica a duvida????
os animais um dia serão humanos? ou os humanos um dia foram animais?
ou seja
o espirito segue entre o átomo ate arcanjo? ou Deus criou todos os reinos assim como é hoje..
são muitas perguntas sobre a origem e evolução!!!

ver abaixo trechos do livro do espirito que demonstra ainda não saber sobre a evolução!!!
NA MINHA OPINIAO
Pantas sempre serão plantas
Animais sempre serão animais
Humanos sempre serão humanos
sem chance para mudar de categoria
DEUS é um organismo... e nos somos as suas celulas
Ex
homes sao celulas cerebrais, cavalos sao celular musculares, e assim por diante
Todos um dia seremos perfeitos e assim esse organismo mantem-se perfeito
Humanos tem que ser perfeitos como celulas cerebrais, cavalos tem que ser perfeitos como células musculares
Imagine seu corpo humano, uma maquina perfeita
Onde as células musculares querem se tornar cerebrais, e assim por diante... ISSO VAI DAR RUIM.




---------------------
47. A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no
globo terrestre?
“Sim, e veio a seu tempo. Foi o que deu lugar a que se dissesse que o homem se
formou do limo da terra.”

49. Se o gérmen da espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos do
globo, por que não se formam espontaneamente homens, como na origem dos tempos?
“O princípio das coisas está nos segredos de Deus. Entretanto, pode dizer-se que os
homens, uma vez espalhados pela Terra, absorvem em si mesmos os elementos necessários
à sua própria formação, para os transmitir segundo as leis da reprodução. O mesmo se deu
com as diferentes espécies de seres vivos.”

610. Ter-se-ão enganado os Espíritos que disseram constituir o homem um ser à
parte na ordem da criação?
“Não, mas a questão não fora desenvolvida. Demais, há coisas que só a seu tempo
podem ser esclarecidas. O homem é, com efeito, um ser à parte, visto possuir faculdades
que o distinguem de todos os outros e ter outro destino. A espécie humana é a que Deus
escolheu para a encarnação do seres que podem conhecê-Lo.”

613. Embora de todo errônea, a idéia ligada à metempsicose não terá resultado do
sentimento intuitivo que o homem possui de suas diferentes existências?
TRECHO DA RESPOSTA
“É assim, por exemplo, que nem todos pensam da mesma forma quanto às relações
existentes entre o homem e os animais. Segundo uns, o Espírito não chega ao período
humano senão depois de se haver elaborado e individualizado nos diversos graus dos seres
inferiores da Criação. Segundo outros, o Espírito do homem teria pertencido sempre à raça
humana, sem passar pela fieira animal. O primeiro desses sistemas apresenta a vantagem de
assinar um alvo ao futuro dos animais, que formariam então os primeiros elos da cadeia dos
seres pensantes. O segundo é mais conforme à dignidade do homem”