Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Tópico iniciado por: flordelisMG em 06 de Novembro de 2009, 01:24

Título: Espiritismo é religião?
Enviado por: flordelisMG em 06 de Novembro de 2009, 01:24
Olá a todos,

Achei essa tese interessante na internet sobre a dissertação de tese de mestrado de Célia G. Arribas apresentado na pós-graduação da USP, com  o tema " Afinal, espiritismo é religião?"


link: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-05012009-171347/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50ZXNlcy51c3AuYnIvdGVzZXMvZGlzcG9uaXZlaXMvOC84MTMyL3RkZS0wNTAxMjAwOS0xNzEzNDcv)

Abraços, bem haja.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Telmaluz em 07 de Novembro de 2009, 00:09

Esse texto eu já conhecia é muito bom
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Roger Tadeu em 06 de Junho de 2011, 15:15
Olá a todos,

Achei essa tese interessante na internet sobre a dissertação de tese de mestrado de Célia G. Arribas apresentado na pós-graduação da USP, com  o tema " Afinal, espiritismo é religião?"


link: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-05012009-171347/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy50ZXNlcy51c3AuYnIvdGVzZXMvZGlzcG9uaXZlaXMvOC84MTMyL3RkZS0wNTAxMjAwOS0xNzEzNDcv)

Abraços, bem haja.

Olá Flor, tudo bem?

Eu ainda não terminei de ler o trabalho, mas percebi uma questão sobre a qual gostaria de debater aqui, ouvindo as opiniões de outros participantes.

Meu conhecimento sobre a DE não é vasto. Eu comecei a estuda - lá a pouco tempo e não tenho um título de Mestrado...

Porém, creio que a autora da tese cometeu um grave equívoco ao mencionar os termos salvação e indústria de salvação em relação ao espiritismo.

Pessoalmente não considero que a doutrina mencione, de maneira explícita, a idéia ou possibilidade de salvação; Aliás, muito pelo contrário, fala-se em progressão espiritual, não em salvação. O espiritismo fala da questão do progresso moral e espiritual, sem admitir a idéia da salvação com um mérito, um presente merecido, um estado pleno e imutável de ausência de sofrimento.

Esta é minha opinião. Gostaria de saber o posicionamento dos colegas do fórum.

[]s
Roger
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Mourarego em 06 de Junho de 2011, 15:23
Exatamente roger,
uma doutrina que ensina sobre progresso moral,como sendo a via para evolução do Espírito, que prega sobre o trabalho a ser feito interiormente por cada um de nós, não poderia pregar o salvacionismo.
Mormente  colocar esta salvação nas mãos de Deus, dos querubins, dos Espíritos ou de qualquer outra entidade.
Abraços,
Moura
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Roger Tadeu em 06 de Junho de 2011, 15:27
Exatamente roger,
uma doutrina que ensina sobre progresso moral,como sendo a via para evolução do Espírito, que prega sobre o trabalho a ser feito interiormente por cada um de nós, não poderia pregar o salvacionismo.
Mormente  colocar esta salvação nas mãos de Deus, dos querubins, dos Espíritos ou de qualquer outra entidade.
Abraços,
Moura

Olá Moura!

Você chegou a ler o trabalho??

O que achou??

Não se pode questionar se a DE é ou não uma religião partindo-se de uma premissa errada.

Abraços.

Roger
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Mourarego em 06 de Junho de 2011, 15:30
Parei já na explicação depois que vi que tal trabalho iria abordar um tal "Espíritismo religioso" que não existe.
Abraços,
Moura
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Cleildo Oliveira em 06 de Junho de 2011, 16:59
No meu entender não deveria ser visto como uma religião, mas como mais um mecanismo para  a compreensão das religiões.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Mourarego em 06 de Junho de 2011, 18:08
Exatamente Cleildo,
embora o foco central do Espiritismo não seja o do entender das religiões, sua abordagem do tema,faz com que seus estudantes, tenham um maior entendimento daquilo que as religiões trazem.
Que bem este entendimento pode trazer?
Ode saber com se portar ante os religiosos dos diversos credos, tendo uma postura de respeito;
O de poder levar a compreensão doutrinária num sentido de ser a doutrina o mais fiel ajudante a qualquer dos credos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Roger Tadeu em 06 de Junho de 2011, 18:27
No meu entender não deveria ser visto como uma religião, mas como mais um mecanismo para  a compreensão das religiões.

Cleildo.

Eu penso que o apego exacerbado a uma religião ou, até mesmo, crença decorre, justamente, da falta de entendimento ou de puro e simples medo.

Nesse ponto sim, vejo o conhecimento da doutrina como fundamental para a compreensão de nós mesmos, nossos semelhantes e da realidade que nos cerca.

Gostei de sua frase sobre o auto-conhecimento.

Abraços

Roger
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Tom Brito em 06 de Junho de 2011, 19:36
Adorei o tema. Parabéns. Concordo com os comentários postos, mas gostaria de lembrar que o próprio Kardec estampou o termo salvação no lema espírita: "Fora da Caridade não há salvação!" Entendemos o sentido da palavra, mas quem não tem uma leitura espírita, mesmo superficial, há de pensar que a doutrina é salvacionista,  não concordam?
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 06 de Junho de 2011, 19:38
Manão, não para não!!!
Lê tudo!
Esse trabalho é primoroso para entendermos os aspectos históricos e sociais (forças internas e externas) por que o movimento espírita passou desde a chegada da codificação aqui.
Abs
Dadinho

Parei já na explicação depois que vi que tal trabalho iria abordar um tal "Espíritismo religioso" que não existe.
Abraços,
Moura
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 06 de Junho de 2011, 19:39
Concordo plenamente, Tom!
Boa observação.

Abs
Dadinho

Adorei o tema. Parabéns. Concordo com os comentários postos, mas gostaria de lembrar que o próprio Kardec estampou o termo salvação no lema espírita: "Fora da Caridade não há salvação!" Entendemos o sentido da palavra, mas quem não tem uma leitura espírita, mesmo superficial, há de pensar que a doutrina é salvacionista,  não concordam?
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Tom Brito em 06 de Junho de 2011, 19:41
Ah, perdão, esqueci de comentar o aspecto religioso da doutrina, na minha visão. Acredito que ela tenha o caráter religioso sim, já que em sua essencia nos ' religa' , nos aproxima de Deus, empregando para isso a razão. Paz e bem.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 06 de Junho de 2011, 19:46
Para quem ainda tem alguma dúvida se o Espiritismo é ou não religião, convido a lerem (e eventualmente participarem) do projeto SPIRITISMO.CO no site oficial:

http://www.spiritismo.co (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zcGlyaXRpc21vLmNv)

NOTA: Esse é um trabalho muito sério, com pessoas graves envolvidas. Encaminhamos o projeto para os administradores e moderadores do FE e o mesmo teve aprovação para constar em um tópico específico para estudos aqui no fórum. Estamos separando o projeto em vários os itens para então disponibilizar no forum.

Muita paz e harmonia!
Dadinho
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: hcancela em 06 de Junho de 2011, 19:49
Olá amigos(as)

Perdoem o pitarro neste belo assunto, mas vou me guiar pelo que diz a Doutrina Espirita, e assim escrever o que já escrevi algures num tema parecido. :-*


Espiritismo, é uma Ciência Filosófica de consequências  morais.

Sem dúvidas.Ponto final.

Abraçosssssssssssssssss
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: hcancela em 06 de Junho de 2011, 19:52
Para quem ainda tem alguma dúvida se o Espiritismo é ou não religião, convido a lerem (e eventualmente participarem) do projeto SPIRITISMO.CO no site oficial:

http://www.spiritismo.co (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zcGlyaXRpc21vLmNv)

NOTA: Esse é um trabalho muito sério, com pessoas graves envolvidas. Encaminhamos o projeto para os administradores e moderadores do FE e o mesmo teve aprovação para constar em um tópico específico para estudos aqui no fórum. Estamos separando o projeto em vários os itens para então disponibilizar no forum.

Muita paz e harmonia!
Dadinho
É isso amigo Dadinho, e mesmo assim vai ver que haverá sempre dúvidas e alguns continuarem a esticar tópicos e mais tópicos, para terem a certeza se é ou não religião...rsssss
Abraçosssssssss
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Roger Tadeu em 06 de Junho de 2011, 20:07
Adorei o tema. Parabéns. Concordo com os comentários postos, mas gostaria de lembrar que o próprio Kardec estampou o termo salvação no lema espírita: "Fora da Caridade não há salvação!" Entendemos o sentido da palavra, mas quem não tem uma leitura espírita, mesmo superficial, há de pensar que a doutrina é salvacionista,  não concordam?

Eu concordo...

Porém, o próprio LE nos esclarece no sentido de não tomarmos efeito por caua.

[]s
Roger
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 06 de Junho de 2011, 20:09
COM CERTEZA, amigo HCancela!!!!  rsrsrsrs
q:o)

Mas vamos fazendo a nossa parte...  algum dia a gente chega lá!

Só para conhecimento, já temos 30 inscritos oficialmente e um outro número próximo aos 30 que já sinalizou o interesse. A maioria possui Graduação, Pós e Mestrado, e temos um colaborador com Doutorado.

Até agora, conseguimos a participação de somente 1 médium ostensivo e 1 de efeitos físicos. Estamos procurando por mais colaboradores que tenham essa faculdade, pois isso será muito importante na 2a. fase do projeto. Vamos ver o que a espiritualidade nos reserva...

Forte abraço na Alma!
Dadinho


É isso amigo Dadinho, e mesmo assim vai ver que haverá sempre dúvidas e alguns continuarem a esticar tópicos e mais tópicos, para terem a certeza se é ou não religião...rsssss
Abraçosssssssss
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 06 de Junho de 2011, 20:13
Prezado Tom,

Já publiquei essa resposta em outro tópico. Mas tem haver com sua observação, então tô postando de novo:

Religião (Dicionário Michaelis)

1 Serviço ou culto a Deus, ou a uma divindade qualquer, expresso por meio de ritos, preces e observância do que se considera mandamento divino. 2 Sentimento consciente de dependência ou submissão que liga a criatura humana ao Criador. 3 Culto externo ou interno prestado à divindade. 4 Crença ou doutrina religiosa; sistema dogmático e moral. 5 Veneração às coisas sagradas; crença, devoção, fé, piedade. 6 Prática dos preceitos divinos ou revelados. 7 Temor de Deus. 8 Tudo que é considerado obrigação moral ou dever sagrado e indeclinável. 9 Ordem ou congregação religiosa. 10 Ordem de cavalaria. 11 Caráter sagrado ou virtude especial que se atribui a alguém ou a alguma coisa e pelo qual se lhe presta reverência. 12 Conjunto de ritos e cerimônias, sacrificais ou não, ordenados para a manifestação do culto à divindade; cerimonial litúrgico.

As definições acima são compatíveis com a maioria dos dicionários portugueses e de outros idiomas. Em geral, a palavra religião está diretamente associada à observação da crença e devoção ao sagrado, aos ritos e práticas litúrgicas, aos dogmas, aos cultos e, consequentemente, às formas de adoração. Enfim, “cada religião inspira certas normas e motiva certas práticas”.

A origem da palavra é proveniente do latim, religio, porém não há um consenso sobre o sentido original dessa última que dentre as possibilidades mais aceitas figuram “reler” (relegere, por Cícero, 45 a.C) e “religar” (religare, Lactâncio, séc. III d.C). Quando São Jerônimo, iniciou a tradução das escrituras sagradas (Vulgata Latina), isto é, da Bíblia, do grego para o latim, ao final do século VI, o sentido “religar” para a palavra religião já estava por assim dizer consagrado, associando-se à idéia de se “religar a Deus”. Kardec ao estudar todas essas questões históricas, percebeu que a proposta de “religar a Deus”, bem como todos os desdobramentos de cultos, ritos e formas adotada ao seu tempo que envolviam a palavra religião não eram originais, motivo pelo qual citou em seu conhecido discurso de abertura da Sessão Anual Comemorativa do dia dos Mortos, intitulado “O Espiritismo é uma religião?”, Revue Spirite, 1868:

“Uma religião, em sua acepção larga e verdadeira, é um laço que religa os homens numa comunhão de sentimentos, de princípios e de crenças”.

Uma vez que na visão do Espiritismo o homem jamais se desligou do Criador, a idéia de se “religar a Deus” não faz qualquer sentido, o que corrobora com a assertiva de Kardec de que a palavra religião, no sentido originário de religare, deveria ser apreciada como “religar os homens” (e não os homens a Deus). Vale ressaltar, no entanto, que esse sentido resgatado por Kardec não é o comumente utilizado. Aliás, civilizações há que sequer possuem uma palavra equivalente para a idéia de religião conforme as possibilidades acima descritas.

Paz e harmonia!
Dadinho

Ah, perdão, esqueci de comentar o aspecto religioso da doutrina, na minha visão. Acredito que ela tenha o caráter religioso sim, já que em sua essencia nos ' religa' , nos aproxima de Deus, empregando para isso a razão. Paz e bem.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: PAULORICARDORG em 08 de Junho de 2011, 00:07
.
.
.
Uma tese com 226 páginas questionando: 

É o ESPIRITISMO RELIGIÃO ? onde não consta o

DISCURSO DE ABERTURA PELO SR. ALLAN KARDEC sobre:
   O Espiritismo é uma religião?
(Sociedade de Paris, 1º de novembro de 1868) ???


Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: PAULORICARDORG em 08 de Junho de 2011, 00:12
Religião          Emmanuel     -livro Roteiro.      Psicografia de Francisco Cândido Xavier

A ciência multiplica as possibilidades dos sentidos e a filosofia aumenta os recursos do raciocínio, mas a religião é a força que alarga os potenciais do sentimento.(...)

A religião é a força que está edificando a Humanidade. É a fábrica invisível do caráter e do sentimento.(...)

Só a religião consegue apagar as mais recônditas arestas do ser. Determinando nos centros profundos de elaboração do pensamento, altera, gradativamente, as características da alma, elevando-lhe o padrão vibratório, através da melhoria crescente de suas relações com o mundo e com os semelhantes.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 08 de Junho de 2011, 02:33
Paulo, desculpe...
Mas como pesquisador, Emmanuel é um excelente romancista. somente isso. Logo, não tem qualquer autoridade para falar de filosofia ou ciência. A praia dele é criar histórias, ficções. Raciocínio lógico passa longe, donde se conclui que ele não é bem o melhor espírito para se tirar dúvida do que é ou não religião.
Em relação a esse tema, vou mais pela linha de Kardec e da SPEE mesmo...
Muita paz e hamonia!
Dadinho
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: PAULORICARDORG em 08 de Junho de 2011, 03:45
Nessas 226 páginas da tese de mestrado de  Célia G. Arribas,
 
            " Afinal, espiritismo é religião?"
                         
                                 faltou
         
            da Revista Espírita de Paris de  dez/1868

     O Discurso de abertura pelo Sr. Allan Kardec:
         
                O Espiritismo é uma religião?
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: PAULORICARDORG em 08 de Junho de 2011, 04:03
Nunca pensei que algum dia leria algo escrito contra Emmanuel,
sobre ele não ser confiável para ditar a Francisco Xavier tudo
o que consta nos seus mais de 300  livros. 
Tenho certeza que o encontro de Publio Lentulus com Jesus deve ter
produzido uma mudança tão grande quanto a ocorrida com Saulo de Tarso,
dando a Emmanuel condições para trilhar esse caminho de espírito de escol
que ele certamento o é.
Devemos partilhar a confiança de JESUS em Emmanuel.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: PAULORICARDORG em 08 de Junho de 2011, 05:00
EMMANUEL: 

NÃO ENTENDEM  Emmanuel Vinha de Luz  cap 15

"Querendo ser doutores da lei, e não entendendo nem o que dizem nem o que
afirmam." - Paulo. (I TIMÓTEO, 1:7.)
Em todos os lugares surgem multidões que abusam da palavra.
Avivam-se discussões destrutivas, na esfera da ciência, da política, da filosofia, da
RELIGIÃO. Todavia, não somente nesses setores da atividade intelectual se manifestam
semelhantes desequilíbrios.
A sociedade comum, em quase todo o mundo, é campo de batalha, nesse
particular, em vista da condenável influência dos que se impõem por doutores em
informações descabidas. Pretensiosas autoridades nos pareceres gratuitos, espalham a
perturbação geral, adiam realizações edificantes, destroem grande parte dos germens do
bem, envenenam fontes de generosidade e fé e, sobretudo, alterando as correntes do
progresso, convertem os santuários domésticos em trincheiras da hostilidade cordial.
São esses envenenadores inconscientes que difundem a desarmonia, não
entendendo o que afirmam.
Quem diz, porém, alguma coisa está semeando algo no solo da vida, e quem
determina isto ou aquilo está consolidando a semeadura.
Muitos espíritos nobres são cultivadores das árvores da verdade, do bem e da luz;
entretanto, em toda parte movimentam-se também os semeadores do escalracho da
ignorância, dos cardos da calúnia, dos espinhos da maledicência. Através deles opera-se
a perturbação e o estacionamento. Abusam do verbo, mas pagam a leviandade a dobrado
preço, porquanto, embora desejem ser doutores da lei e por mais intentem confundir-lhe
os parágrafos e ainda que dilatem a própria insensatez por muito tempo, mais se
aproximam dos resultados de suas ações, no circulo das quais, essa mesma lei lhes
impõe as realidades da vida eterna, através da desilusão, do sofrimento e da morte.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: psi em 08 de Junho de 2011, 06:02
Olá amigos

Kardec não associava o Espiritismo a uma religião porque no Espiritismo não existem dogmas indiscutíveis, rituais e sacerdotes como existem nas várias religiões existentes.

Todavia, se considerarmos apenas a dimensão ético-moral da doutrina, não vejo nenhum problema em se considerar o Espiritismo uma religião, pois sobre essa ótica, há uma convergência entre todas as religiões, pois não conheço nenhuma religião, doutrina ou filosofia que não pregue o amor, a caridade, a humildade, a compreensão, etc.
 
Mas quando se leva em conta os dogmas religiosos, os rituais sagrados existentes nas missas e cultos e a existência de sacerdotes e de uma hierarquia eclesiástica, aí se percebe a divergência existente entre o Espiritismo e as demais religiões. 

Um abraço


PSI
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: PAULORICARDORG em 08 de Junho de 2011, 06:08
Muito consiso e esclarecedor, é sempre bom saber que as várias maneiras de pensar,convergem para um entendimento melhor.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Mourarego em 08 de Junho de 2011, 16:02
Sim mano Tom, sabe por que?
Porque de há muitovem sendo explicada ou de forma dúbia,ou de maneira tendente a fazer verem milagres.
Na verdade esta frase dita por Kardec ao padre na obra O Que é o Espiritismo, é uma ironia que o codificador faz, parodiando o dístico católico.
Aliás este um outro exemplo do que já mostrei em outro tópico sobre o humor de kardec.
Abraços,
Moura

Adorei o tema. Parabéns. Concordo com os comentários postos, mas gostaria de lembrar que o próprio Kardec estampou o termo salvação no lema espírita: "Fora da Caridade não há salvação!" Entendemos o sentido da palavra, mas quem não tem uma leitura espírita, mesmo superficial, há de pensar que a doutrina é salvacionista,  não concordam?
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Dadinho em 08 de Junho de 2011, 18:09
Amigo Paulo,

Há dezenas de pesquisadores espíritas que já escreveram desmistificando os espíritos que auxiliaram Chico Xavier. As verdades apuradas por eles são inegáveis, pois se baseiam em fatos concretos, muito trabalho e análise lógica aprofundada. Infelizmente alguns deles são meio duros no seu linguajar, o que pra mim é lamentável, pois afastam os espíritas que se melindram fácil. Mas isso não tira o mérito do conhecimento trazido por eles.

Considere que:

1- Em O Que é o Espiritismo, Kardec e os espíritos superiores citam que "Os médiuns de mais altos merecimentos não estão isentos das mistificações dos espíritos mentirosos. Em primeiro lugar, porque nenhum médium é suficientemente perfeito para não apresentar ponto vulnerável que pode dar acesso aos maus espíritos";

2- Em O Livro dos Médiuns, item 303, Kardec pergunta e os espíritos respondem: "Por que Deus permite que pessoas sinceras e que aceitam o Espiri­tismo de boa fé, sejam mistifi­cadas, isto não lhes acarretaria o in­conveniente de abalar a crença?”. Resp – “Se isto lhes abalar a crença, é porque sua fé não é muito só­lida, quem renuncia ao Espiritismo por um simples desapontamento prova que não o compreende e não o toma em sua parte séria. Deus permite as mis­tificações para provar a perseverança dos verdadeiros adeptos e punir os que fazem do Espiritismo um objeto de diverti­mento.”

3- Idem, capítulo XX, Kardec pergunta e os espíritos respondem: “Se ele [o médium] só com os bons Espíritos simpatiza, como permitem estes que seja enganado?". Resp – “Os bons Espíritos permitem, às vezes, que isso aconteça com os melhores médiuns, para lhes exercitar a ponderação e para lhes ensinar a discernir o verdadeiro do falso. Depois, por muito bom que seja, um médium jamais é tão perfeito, que não possa ser atacado por algum lado fraco. Isto lhe deve servir de lição. As falsas comunicações, que de tempos a tempos ele recebe, são avisos para que não se considere infalível e não se ensoberbeça”.

4- Romances são romances. Literatura científica é literatura científica. Os primeiros possuem eventualmente algumas verdades, mas em meio a divagações, ficção e criações do autor sobre fatos reais ou não. Literatura científica são verdades reveladas através de estudos, pesquisas e comprovações. A codificação kardequiana está no segundo grupo, enquanto a maioria das publicações que se vê dentro do movimento espírita se encontra no primeiro. Isso significa dizer que é inadequada, inoportuna e equivocada a ação de tomar as obras de André Luiz, Emmanuel, Humberto de Campos, etc. ao pé da letra, como se fossem verdades incontestáveis, pois são, na verdade, ficções e/ou opinião particular do autor. Isso de nada invalida esse tipo de obra em forma de romance. Muito pelo contrário! Elas são muito úteis na divulgação das ideias espíritas, pois dão uma suavidade poética que permite alcançar mesmo os corações mais embrutecidos. Kardec é taxativo no "Catálogo Racional das Obras Para se Compor uma Biblioteca Espírita" e na Revista Espírita, quando cita sobre a utilidade desse tipo de obra para motivar o interesse das pessoas pelas ideias de além túmulo.

O que podemos concluir com esses 4 itens destacados?

1- Que todo e qualquer médium não só pode como será mistificado de tempos em tempos, inclusive Chico Xavier o foi;

2- Que, longe de serem obras contendo somente verdades incontestáveis, as obras psicografadas por Chico Xavier contém certamente dezenas, centenas, milhares de incorreções doutrinárias, principalmente aquelas que não possuem compromisso com as questões científicas (isto é, os romances), ou que foram escritas logo no início de seu "ministério", em que ele ainda não tinha um estudo muito acurado sobre o Espiritismo e trabalhava somente com a boa vontade e amor, sem ter sequer capacidade de criticar o que recebia (justamente o caso das obras de Humberto de Campos e Emmanuel);

3- Que onde o médium e seus seguidores aceitam tudo o que vem do plano espiritual sem a devida crítica e uso da razão e, principalmente, quando poucos são os espíritos que dele se utilizam para comunicar, há uma grande probabilidade de que esteja ocorrendo mistificação por parte desses espíritos, que de certa forma se "apossam" do médium como uma criança faz com os seus brinquedos, fazendo-o se distanciar daqueles que o podem tirar da cegueira.

4- Que, embora se saibam dessas eventuais inconsistências doutrinárias, não devemos descartar a obra como se dela nada se pudesse retira de bom. Aliás, esse é um erro comum entre os espíritas cientificistas: só porque detectam um equívoco em determinada obra, eles passam a dizer que o espírito é leviano, ou que o médium está obsidiado, ou que nada do que o espírito diz é válido. Um a postura generalista lamentável, até porque o objetivo de um romance não é fazer parte da doutrina, mas sim divulgá-la. Deus permite que os romances existam da mesma maneira que permite a existência das diversas religiões e seitas, que também acabam divulgando a ideia sobre a espiritualidade, cada uma da sua forma própria;

Bem, tendo em mente essas considerações, e buscando fazer uma leitura imparcial e honesta, peço que você leia os artigos de Artur Felipe: "Análise das mensagens do Anjo Ismael" e "Espiritismo X Ramaticismo", que podem ser encontrados nos links:

http://www.4shared.com/document/orE-Wffx/Analise_das_Mensagens_do_Anjo_.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy40c2hhcmVkLmNvbS9kb2N1bWVudC9vckUtV2ZmeC9BbmFsaXNlX2Rhc19NZW5zYWdlbnNfZG9fQW5qb18uaHRtbA==)
https://docs.google.com/leaf?id=0B2_i_fwych3uYzRjOGFlYzMtM2YxYi00MDA0LTkwZjEtZGNjNzgwMzIwNDlk&hl=en (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cHM6Ly9kb2NzLmdvb2dsZS5jb20vbGVhZj9pZD0wQjJfaV9md3ljaDN1WXpSak9HRmxZek10TTJZeFlpMDBNREEwTFRrd1pqRXRaR05qTnpnd016SXdORGxrJmFtcDtobD1lbg==)
(obs: O autor autoriza baixar o documento, mas tem um link na página dele que está no Wiki que foi hackeado. Não use esse link, dê preferência aos que citei acima)

Faça a leitura ignorando as palavras excessivamente pejorativas ou duras contra as obras e os autores citados. A pesquisa dele é consistente (tenho referência de diversos outros pesquisadores sérios que seguem na mesma linha de raciocínio e com provas), mas ele precisa se melhorar como escritor, evitando expressões ácidas desnecessárias. Enfim, leia tentando extrair o conhecimento, sem se deixar levar pelas palavras apaixonadas. Você entenderá claramente que o "anjo" Ismael e Humberto de Campos não têm nada de anjo... e que usaram e abusaram da bondade e mansuetude de Chico Xavier, que jamais contestou o que vinha da espiritualidade.

Com o conhecimento que você obtiver desses artigos, releia as várias obras e mensagens de Emmanuel e, então com uma visão mais criteriosa, você perceberá que existiam mais de um "Emmanuel" que se comunicava através de Chico.

Daí você vai passar a entender melhor o que eu quiz dizer no post anterior.

Forte abraço na Alma!
Dadinho


Nunca pensei que algum dia leria algo escrito contra Emmanuel,
sobre ele não ser confiável para ditar a Francisco Xavier tudo
o que consta nos seus mais de 300  livros. 
Tenho certeza que o encontro de Publio Lentulus com Jesus deve ter
produzido uma mudança tão grande quanto a ocorrida com Saulo de Tarso,
dando a Emmanuel condições para trilhar esse caminho de espírito de escol
que ele certamento o é.
Devemos partilhar a confiança de JESUS em Emmanuel.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Mourarego em 08 de Junho de 2011, 18:18
O autor, a quem conheço, é um cabra íntegro.
Abraços,
Moura
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: arcal em 07 de Abril de 2015, 05:25
Sugiro a leitura do livro Religiao de Imbassay.   Como o mundo eh movido a perguntas, la vai uma - A reencarnacao nao eh um dogma da DE ?
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 07 de Abril de 2015, 08:38
amigo Arcal

Tudo na doutrina espirita, ou na vida, em geral, é dogma desde que não existam evidências comprováveis do que dizem as pessoas (e/ou os espiritos, através das pessoas, no caso da DE). Tudo aquilo que nós dizemos que é assim porque é, sem comprovar, para as outras pessoas é uma questão de confiança em nós. Quando muitas pessoas acreditam nas afirmações de alguém, essa crença torna-se um dogma, caso contrário trata-se de afirmações que não tem mais valor do que uma opinião pessoal

Em relação à reencarnação a resposta pode ir buscar-se à ciência, embora seja uma resposta fraca. Com efeito esta área do conhecimento não está cientificamente comprovada, mas existem investigações importantes. É necessário que o mesmo tipo de investigação seja realizado por vários centros de investigação, espalhados por esse mundo, e que os cientistas sejam isentos.

Os trabalhos de Ian Stevenson, prosseguidos por outros, como Jim Tucker, da Universidade da Virginia, EUA, sobre o facto de existirem crianças que dizem recordar ter vivido uma outra vida, para desgosto de alguns pais, que ficam confusos ou que pensam que os meninos são doentes mentais, e para gosto de outros pais que agradecem a revelação que lhes é trazida pelos filhos, tiveram como resultado que, numa pequena percentagem desses casos, é possivel dizer que a pessoa que eles dizem ter sido existiu mesmo e que não havia possibilidade de a familia ou a criança conhecer essa pessoa e a história dela de outra forma. Nos outros milhares de casos há de tudo, mas decerto que muitas outras crianças estão a dizer a verdade mas não é possivel confirmar isso.

Há outras evidências, como a capacidade de relembrar outras encarnações via relaxamento profundo, ou hipnose. Todavia essas evidências, quanto a mim, em regra são mais fracas porque não houve ninguém que se desse a um trabalho exaustivo, como Ian Stevenson e a respetiva equipa. Para além disso,o facto de serem crianças de tenra idade a falar para cientistas muito treinados e com muita experiência, quer de trabalho, quer da vida, em caso de fraude será fácilmente detetável, pois ainda não nem maturidade para sustentar uma mentira sem vacilar. Por isso, as experiências da Universidade da Virginia parecem-me de credibilidade mais provável, por ser mais fácil de apurar.

Há pessoas que morreram com um tiro, por exemplo, e que têm um sinal de nascença no local correspondente do corpo onde alegavam, em crianças, noutra vida, ter levado um tiro. Tenho a ideia (não comprovada - opinião pessoal) que esses casos de lembranças de vidas anteriores, são casos de encarnações que ocorreram pouco tempo depois do desencarne, normalmente por morte inesperada, em guerra, em homicidos e/ou acidentes.

Na minha óptica a doutrina espirita é uma hipótese. E só deixará de o ser, para mim, se eu obtiver mais e melhores evidências do que ela afirma. Mas tenho esperança que muitas dessas coisas sejam reais. Não por causa da morte, ou do medo da morte, que, racionalmente não me parece que eu tenha. A morte existe de certeza, e o que está para lá dela não é muito importante para mim. O que é importante é que, existindo vida depois da morte, noutras circunstâncias, mas em que reconhecemos a continuidade da vida qeu tinhamos antes do desencarne, passa a existir mais motivação para viver, pelo menos para aquelas pessoas que se interrogam sobre isso.

Qualquer pessoa, de qualquer crença ou religião, ou mesmo descrente, deve tentar aproximar-se da realidade da vida, venha essa aproximação da religião, da ciência ou de qualquer prática legitima e legal. Que importa se, para as pessoas que dizem abraçar uma determinada doutrina, em concreto, a reencarnação é ou não um dogma? - O que interessa é obter evidências comprováveis contra ou a favor desse dogma ou afirmação, de forma a tentar perceber se tem algum fundamento na realidade.

A mania de confrontar crenças, como se as religiões devessem competir, deveria ser ser transformada na mania de recolher o aproveitável de cada uma delas, sem preconceitos, sem resssentimentos e com muito respeito pelas crenças alheias. A competição é perda de tempo, fonte de ressentimentos e até de escaramuças e/ou mesmo guerras, a união é fonte de paz, de calma, de estudo conjunto, com o mesmo objetivo: aproximar o conhecimento da realidade, tanto quanto possivel, seja ela qual for.

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Kazaoka em 07 de Abril de 2015, 17:14
Sugiro a leitura do livro Religião de Imbassay.   Como o mundo eh movido a perguntas, la vai uma - A reencarnação não é um dogma da DE ?

Boa tarde arcal. Dentro da Doutrina a reencarnação é dogma, não no sentido de ser incontestável, mas porque sem ela não existe Espiritismo.
É por isso que todas ações movidas pela inteligência do homem no sentido de comprová-la ou refutá-la não passam de oportunidade para que o Espírito humano exercite e desenvolva a própria inteligência e depois a moralidade.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Kazaoka em 08 de Abril de 2015, 01:06
Em relação à pergunta se o Espiritismo é ou não religião, não deveria haver dúvida que é!

O significado morfológico da palavra religião é a re-ligação do homem ao Criador, e é isso que o Espiritismo faz e é, por isso, um movimento religioso. O problema é que misturamos religiosidade com rituais igrejeiros e é à partir disso que começam as dissensões de opiniões à respeito dessa questão.

Não precisava e, principalmente, não deveria ser assim.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 08 de Abril de 2015, 12:48
Olá amigo Kazaoka

Podemos procurar a origem etimológica da palavra religião. Todavia, como vivemos numa era em que temos Internet, muita informação e pouco tempo para a "digerir", sugiro as definições que encontro no dicionário:

Citar
re·li·gi·ão
substantivo feminino
1. Culto prestado à divindade.
2. [Por extensão]  Doutrina ou crença religiosa.
3. [Figurado]  O que é considerado como um dever sagrado.
4. Reverência, respeito.
5. Escrúpulo.
6. Comunidade religiosa que segue a regra do seu fundador ou reformador.

"religião", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/religi%C3%A3o [consultado em 08-04-2015]. 

Se olharmos para o Movimento Espirita, tanto quanto o conheço podemos efetivamente considerar que se trata de um Movimento Religioso.

Aliás, Allan Kardec tentar deixar uma porta aberta para o lado da religião e outra para o lado da ciência. Todavia, até hoje, que eu conheça, não há evidências cientificas devidamente testadas e comprovadas, confiáveis (de uma perspetiva cientifica), da proximidade da explicação da vida e do Universo fornecidas pela DE (Doutrina Espirita) e da realidade.

E é proximidade da realidade em relação a uma crença (ou hipótese, que é o conceito de crença dito de uma forma mais cientifica) que me interessa. É essa a questão que eu coloco sempre em relação a qualquer doutrina, incluindo a espirita. É a partir da conclusão da proximidade à realidade que se pode cogitar sobre a melhor forma de viver.

Todavia, dentro do movimento espirita, por enquanto, ainda há pessoas capazes de debater sobre as várias hipóteses de explicação da vida sem se emocionarem demasiado. Contudo esse debate não decorre no seio da DE, mas em fóruns, presenciais ou online, que essas pessoas exercem essa postura de livres pensadores.

Nas Associações Espiritas, nas Federações Espiritas, a imagem que me chega é de estagnação, de fecho ao debate. A única novidade de Allan Kardec até hoje é que passaram a ser tácitamente aceites muitas outras obras ditas recebidas por via mediúnica, produzidas quase a 100% no Brasil ou por Brasileiros e Brasileiro-descendentes. Mas,em regra, essas obras são aceites sem debate, sem espirito critico. O critério é quase sempre a popularidade dos médiuns, sendo os espiritos, os que deviam estar sob análise, enquanto autores, e as próprias obras, quase irrelevantes na escolha. Outra novidade é a perda da universalidade da Doutrina (se é que ela alguma vez existiu).

Por isso, não só tenho de concordar que o Espiritismo (que não é sinónimo de Doutrina Espirita), representado pelo Movimento Espirita, é uma religião, como acrescento que se aproxima a passos largos das religiões tradicionais. Apenas não tem a força milenar que essas religiões, representadas pelas respetivas instituições, têm, para se imporem no mundo. Veja-se um mapa representativo do peso das religiões no mundo em anexo.

As pessoas gostam das religiões tradicionais, e, curiosamente, a religião Islamita que cresce assustadoramente, na medida em que me parece ser a mais atrasada, de um ponto de vista espiritual. Contudo não a conheço bem, apenas cito o que vou ouvindo.       

Para mim é uma pena que a DE tenha sido seguida por um Movimento Espirita que é religioso, porque eu, pessoalmente, gostava que assim não fosse, mas que não tem nada de mal. Do espiritualismo moderno (séc. XIX, principios do séc. XX), movimento para-cientifico, apenas existe uma pequena parte da tradição Anglo-saxónica que continua a ser um movimento virado para a ciência a que pertencem cientistas que admiro, tais como Dean Radin, Pim Van Lommel e vários outros.

A diferença entre o movimento religioso e o que professa a espiritualidade, que é o lema dos espiritualistas não religiosos, é enorme:


Citar
A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "aprende com o erro".

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!

A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.

A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego.
A espiritualide nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação. (*)

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.

A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
 

Eu diria também que a espiritualidade é um lema, baseado na hipótese espiritualista cientifica, constituida por livres pensadores, não é um movimento organizado. A única confirmação que lhe interessa são as evidências cientificas comprovadas, ou as evidências pessoais comprovadas para o próprio.     

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 08 de Abril de 2015, 13:46
Amigo Vitor, penso que a religião, como o Kazaoka bem colocou, em relação ao Espiritismo tem a ver com a questão da evolução moral e não com práticas religiosas, convenções, dogmas irracionais (irracionais no sentido de terem sido decididas por humanos e empurradas para que fossem acatadas). Mas, é claro, como bem falou Gaspareto, em certo vídeo, somos Espíritos que temos histórias de encarnações passadas em que fazíamos parte de religiões  (crenças em dogmas, cerimônias,..) e agora não é fácil nos desvincular de algo que fez parte desse nosso passado.

Sem querer comentar todas as máximas que você reproduziu, pego apenas duas:

“A religião ameaça e amedronta;  a espiritualidade lhe dá paz interior”
Na verdade isso não é necessariamente uma verdade, pois conhecimento sobre espiritualidade não dá paz interior a ninguém, o que deve dar a paz interior é a evolução, ou tentativa de evolução moral, que é a parte da religião que está envolvida na questão da espiritualidade. Muito pelo contrário: a religião, ou pelo menos algumas, dá tranquilidade, enquanto que o conhecimento da espiritualidade nos dá é medo mesmo, porque não é o fato de ter conhecimento que nos transforma de um dia para outro em pessoas melhores.

“A religião não é Deus; a Espiritualidade é tudo e portanto é Deus”
Essa é uma frase apenas de efeito, pois dá uma definição para Deus, como muitas outras poderiam existir e nem por isso são verdades.

Abraço.




Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 08 de Abril de 2015, 16:35
      Sem dúvida, tudo que existe q pretenda levar o homem/espirito a se ligar ou se religar com sua Fonte/Deus, tenha rituais ou não, é, face as convenções dos homens, religião. As palavras q usamos para conceituar o q quer q seja, são apenas produto do convencionalismo e não sãos as coisas, mas apenas representações das coisas. O q interessa é o q já temos em nossa mente ou compreensão pois, religião/religiosidade não é coisa externa, exterior, mas coisa íntima, de acordo exatamente com a compreensão de cada um.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Carlos Vinci em 08 de Abril de 2015, 17:19
Uau. Assustadoramente maravilhado com o nível do debate.
No Centro Espírita que frequento é notória a inclinação pelo aspecto ora discutido, qual seja, a religiosidade da DE.
Ocorre que tenho um filho de 17 anos que se autodenomina ateu.
Entretanto, em conversas que temos, onde apresento diversos aspectos da doutrina, ele me diz que quer acreditar, mas não consegue.
Em que pese as agruras da idade, percebo nele a necessidade de entender o mundo maluco em que ele está inserido. Na minha juventude tive esta mesma inquietude, que foi apaziguada quando encontrei a DE.
Então, pensem na minha satisfação ao encontrar um debate que discorre justamente sobre um ponto tão polêmico. Mas, como já disse, um debate de alto nível.
Obrigado. Vou continuar por aqui acompanhando. Não só o tópico, como a site como um todo.
Se alguém tiver alguma sugestão de literatura que possa indicar para o garoto, desde já agradeço de coração.
Abraços.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Kazaoka em 08 de Abril de 2015, 17:36
A conceituação do que seja o Espiritismo é irrelevante diante da realidade a que se propõe. Ou seja, incrementar no homem a vontade própria de se melhorar. Ninguém precisa estar inserido em nenhum movimento, seja ele espiritualista ou materialista. Nada e ninguém o fará melhor se o próprio indivíduo não ansiar por essa melhoria pessoal. Portanto, o que o Espiritismo busca é dar força a um impulso que se manifesta, e se ele consegue esse intento estará cumprindo o propósito pelo qual foi revelado.

Que seja ciência, doutrina ou religião, mas que consiga auxiliar o homem em sua reforma e estreitar sua ligação com a perfeição daquele que o Criou.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Kazaoka em 08 de Abril de 2015, 17:39
Carlos Vinci.

Se você deseja oportunizar ao seu filho um esclarecimento moral e de fé à luz do Espiritismo, dê a ele um exemplar do O Livro dos
Espíritos e deixe que ele o explore.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Carlos Vinci em 08 de Abril de 2015, 19:22
Tens razão. Como sempre, o óbvio nos escapa. Já estou repassando uma edição digital em .epub para ele se divertir em seu smartphone.
Obrigado pela dica.  ;)
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 08 de Abril de 2015, 19:28
Olá amigo Norizonte

Citar
“A religião ameaça e amedronta;  a espiritualidade lhe dá paz interior”
Na verdade isso não é necessariamente uma verdade, pois conhecimento sobre espiritualidade não dá paz interior a ninguém, o que deve dar a paz interior é a evolução, ou tentativa de evolução moral, que é a parte da religião que está envolvida na questão da espiritualidade. Muito pelo contrário: a religião, ou pelo menos algumas, dá tranquilidade, enquanto que o conhecimento da espiritualidade nos dá é medo mesmo, porque não é o fato de ter conhecimento que nos transforma de um dia para outro em pessoas melhores.

A primeira condição para uma boa conduta moral nada tem a haver diretamente com as crenças espirituais. Essa é a minha experiência na vida. Isto porque encontro de todo o tipo de pessoas, umas com boa conduta moral ou com má conduta moral, em todos os movimentos sociais relacionados com religião ou espiritualidade, bem como entre os descrentes, ou seja, aqueles que tomaram como certo que são apenas corpos de carne mortais. Claro que isto é discutivel, que é uma conclusão que não é cientifica, baseada em estatisticas (e mesmo com estatisticas seria necessário fazer a distinção entre o que as pessoas dizem e/ou pensam que são, em termos religiosos e o que são realmente);

A evolução moral é algo que ultrapassa o ãmbito da conduta moral. Começa logo porque não temos possibilidade de estabelecer uma medida de evolução moral, aqui na Terra. O trajeto das pessoas, na vida, é condicionado por n fatores. E só vestindo a pele do outro saberiamos se agiriamos melhor ou pior do que ele, saberiamos as verdadeiras intenções dele. Não sabemos quem é mais evoluido. 

Por fim, todo aquele que é melhor ou pior com medo das consequências futuras, ainda que tenha uma conduta moral exemplar, tem mérito por isso, pois fazer o bem é mais dificil e mais agradável e útil para todos, do que fazer o mal,  mas não está necessáriamente transformado moralmente. E as religiões jogam muito com o medo das penas futuras. Todavia isso nunca impediu que este mundo fosse como é.       

A convicção sincera, venha ela como e de onde vier, de que somos espiritos imortais provisóriamente vestidos com um corpo de carne mortal é que pode ser o factor de transformação positivo e irreversivel. A dúvida, tanto mais quanto maior for, empurra-nos para nos vermos como corpos de carne, como máquinas naturais mortais. E ainda que isso não nos retire a tendência de ter uma boa conduta moral, por completo, desanima e retira a motivação para viver a quem pensa neste tipo de coisas, paralisa. Ser um cadáver adiado, estar convicto de que o final será sempre mau, que o caminho para a velhice trás mais probabilidade de sofrimento e perda de entes queridos.

É claro que há pessoas que nem pensam neste tipo de coisas, ou não têm dúvidas de que são apenas corpos de carne mortais. Esses são insensiveis e bem adaptados a este mundo em que somos sempre escravos de um corpo de carne. Serão menos evoluidos moralmente? Ou simplesmente mais adaptados ao mundo onde vivem?       

A maioria dos espiritas que ouço, bem como religiosos de outras crenças, são pessoas imensamente preocupadas com a injustiça terrena, ameaçam constantemente, de forma direta ou velada, as pessoas de penas terriveis. E vêem o além como uma possibilidade de vingança. Ficam satisfeitos quando pensam que o criminoso um dia será vitima dos seus crimes e sujeitos a penas horriveis por eles.

Não compreendem o conceito da tal evolução moral e espiritual e que os espiritos atrasados não se podem julgar, condenar e ver como iguais, em relação aos que são moralmente evoluidos. Pelo contrário, se fossem pessoas de boa moral, desejariam a melhoria desses criminosos, em vez de penas que vinguem o que eles fizeram às suas vitimas.

Os espiritas inventaram o Umbral, para substituir o Purgatório. Para mim, o purgatório é a Terra. E a razão disso é a que nós chegamos a um ponto, na nossa vida de espiritos, em que só submetidos a grande sofrimento abrimos os olhos e desejamos evoluir moralmente, essencialmente ao pesar a vida, depois de desencarnar. Se assim não fosse, esse tipo de espiritos (como eu...), estagnaria. E seria infeliz para sempre. E era então que podiamos dizer que o inferno existia (pessoas infelizes para eternidade). Sofremos por nós mesmos, não pelo que fizémos aos outros, a não ser que seja através da auto-culpa. E o sofrimento é essencialmente o custo da lei do progresso obrigatório.   

mas não há religião em que a preocupação moral não seja mais virada para si mesmo do que para o próximo. A moral é para aplicar a nós mesmos, mas a prática dos religiosos é tentar culpar o próximo. Alguns até "perdoam" os pecados uns aos outros e estabelecem-lhe penas, embora suaves, a não ser entre os fanáticos e intolerantes, que se sentem mesmo na obrigação de velar pela justiça divina.

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 08 de Abril de 2015, 19:57
Citar
A primeira condição para uma boa conduta moral nada tem a haver diretamente com as crenças espirituais. Essa é a minha experiência na vida. Isto porque encontro de todo o tipo de pessoas, umas com boa conduta moral ou com má conduta moral, em todos os movimentos sociais relacionados com religião ou espiritualidade, bem como entre os descrentes, ou seja, aqueles que tomaram como certo que são apenas corpos de carne mortais. Claro que isto é discutivel, que é uma conclusão que não é cientifica, baseada em estatisticas (e mesmo com estatisticas seria necessário fazer a distinção entre o que as pessoas dizem e/ou pensam que são, em termos religiosos e o que são realmente);

Mas eu não disse que evolução moral tenha a ver com religião, ou doutrina; se dissesse isso estaria dizendo que os outros que têm outras crenças, ou nem crenças têm, não evoluiriam moralmente; o que eu disse é que a parte religiosa da Doutrina tem a ver com evolução moral, o que é diferente de dizer que só quem possa evoluir deva ser Espírita, ou deva ter outra religião.

Citar
A maioria dos espiritas que ouço, bem como religiosos de outras crenças, são pessoas imensamente preocupadas com a injustiça terrena, ameaçam constantemente, de forma direta ou velada, as pessoas de penas terriveis. E vêem o além como uma possibilidade de vingança. Ficam satisfeitos quando pensam que o criminoso um dia será vitima dos seus crimes e sujeitos a penas horriveis por eles.
Já disse aqui uma vez ao amigo e vou dizer novamente: não sei a quais espíritas o amigo se refere e já disse que até eu, que não sou flor que se cheire, não ameaço ninguém, até porque não sou eu que vou fazer justiça divina e também não faria sentido ficar satisfeito com a desgraça alheia, pois estaria escondendo isso de quem? seria uma incoerência dizer-se conhecedor de uma doutrina espiritualista reencarnacionista e ficar contente com a desgraça alheia. Se você acredita em reencarnação, pode constatar algo errado; mas não condenar, pois corre o risco de estar se condenando pelo que fez no passado. Seria de uma estupidez sem tamanho pensar assim.

Abraço.


Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Diegas em 09 de Abril de 2015, 12:03
Em relação à pergunta se o Espiritismo é ou não religião, não deveria haver dúvida que é!

O significado morfológico da palavra religião é a re-ligação do homem ao Criador, e é isso que o Espiritismo faz e é, por isso, um movimento religioso. O problema é que misturamos religiosidade com rituais igrejeiros e é à partir disso que começam as dissensões de opiniões à respeito dessa questão.

Não precisava e, principalmente, não deveria ser assim.


Olá, Kazaoka


Concordo 100%.

Um pensamento de Kardec, do livro 'A Genese':

Citar
'...Em filosofia, em psicologia, em moral, em religião, só há de verdadeiro o que não se afaste, nem um til, das qualidades essenciais da Divindade. A religião perfeita será aquela de cujos artigos de fé nenhum esteja em oposição àquelas qualidades; aquela cujos dogmas todos suportem a prova dessa verificação sem nada sofrerem...'


Kardec não descarta a hipotese da existencia de uma Religião perfeita, e é nesse sentido que ele frisa ser a Doutrina Espirita também Religião. De Deus saímos e para Ele retornaremos, num longo processo ciclico de descenso e ascensão - da Materialidade para a Espiritualidade ! De simples e ignorantes até alcançarmos a Perfeição - religando-nos novamente ao Criador !



Abç

Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Abril de 2015, 15:54
Olá amigo Norizonte

Citar
Já disse aqui uma vez ao amigo e vou dizer novamente: não sei a quais espíritas o amigo se refere e já disse que até eu, que não sou flor que se cheire, não ameaço ninguém, até porque não sou eu que vou fazer justiça divina e também não faria sentido ficar satisfeito com a desgraça alheia, pois estaria escondendo isso de quem? seria uma incoerência dizer-se conhecedor de uma doutrina espiritualista reencarnacionista e ficar contente com a desgraça alheia. Se você acredita em reencarnação, pode constatar algo errado; mas não condenar, pois corre o risco de estar se condenando pelo que fez no passado. Seria de uma estupidez sem tamanho pensar assim.

Em primeiro lugar fico satisfeito por saber que o amigo pensa assim. Mas esses espiritos de que falo tomam essa "desgraça alheia" por "justiça divina".

De qualquer forma os nossos conceitos sobre as coisas, muitas vezes são preconceitos, ou conceitos errados. Talvez eu esteja a ter um ideia errada sobre a comunidade espirita... Agrada-me mesmo estar errado, neste caso. Mas a preocupação exagerada sobre as penas futuras parece-me ser muito comum.

Se há uma tragédia coletiva de que é que se fala? - De pessoas que sofrem penas semelhantes. Como é que alguém pode determinar uma lei para o que nos acontece que é independente da pessoa? - Será que podemos avaliar o que acontece com os outros, com rigor, sem lhes vestir a pele? 

Há pessoas, importantes no movimento espirita, que dizem que os doentes são espiritos a penar. Até fazem tabelas com as doenças e o mal que foi feito, em outras encarnações, e que deu origem a essas penas. Essa visão do mundo, quanto a mim, é uma visão errada, que parte de premissas erradas, pois aquilo que nos acontece aqui na Terra tem muitas causas e não apenas as espirituais. A medicina tem encontrado relações causa-efeito entre as doenças e fatores materiais deste mundo. Apenas as doenças psicossomáticas, que eu saiba, podem ter origem em pensamentos nossos. 

Há uma coisa em que me "apanhou"  :). Generalizações não fundamentadas são quase sempre erro. Não se pode generalizar sobre a "pessoa espirita". Há muitas variedades de pessoas espiritas.

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Kazaoka em 09 de Abril de 2015, 16:47
Vitor peço-lhe permissão para utilizar algumas frases suas para servir de móbil para algumas considerações gerais e não como uma crítica ou comentário ao que postou.


Se há uma tragédia coletiva de que é que se fala? - De pessoas que sofrem penas semelhantes.



Esta afirmação retrata a realidade mas não traduz a visão Espírita para tais casos (questões 737 a 740). Esta, a DE, diz que as tragédias, sejam coletivas ou não, acontecem para promover uma aceleramento no adiantamento de uma comunidade ou de uma nação inteira. Quando o desencarne coletivo acontece, significa que os Espíritos envolvidos em tais fatos estavam com seu tempo de encarnação cumprido. E diz mais, esse cumprimento pode ser pela conclusão de tudo que estava previsto a se cumprir em termos de provas e expiações ou, até mesmo, pelo fracasso nas mesmas, fazendo daquela encarnação uma oportunidade perdida.

Devido à falta de tempo, mais tarde comentarei mais sobre outros aspectos.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 09 de Abril de 2015, 16:54
Olá amigo Vitor. Fique claro que nossa conversa, pelo menos do meu lado, é informal, apenas trocamos ideias.

Citar
Em primeiro lugar fico satisfeito por saber que o amigo pensa assim. Mas esses espiritos de que falo tomam essa "desgraça alheia" por "justiça divina".
Mas se esses Espíritas pensam que é justiça divina, não vejo erro; pois tudo deve acontecer com um sentido e para o Espírito evoluir e a isso podemos dar o nome de justiça divina. O problema não é ser ou não justiça divina, o problema é vibrar com a desgraça alheia. Sabendo que estamos evoluindo e cheios de defeitos, como podemos vibrar com a ‘punição’ dos defeitos alheios - que se não mais temos iguais, um dia, no passado, podemos ter tido esses mesmos defeitos. É por isso que vejo incoerência em quem pensa dessa maneira, vibrando pela ‘punição’ do outro, pois é visão de quem pensa que foi criado de forma especial, o que não combina com a questão da reencarnação.

Mas vou revelar aqui minha hipocrisia: pensar como eu disse é fácil quando o problema não é com nós mesmos. Imagine aqui um atentado contra a vida de um ente querido! É óbvio que pelo menos eu, não reagiria assim com tanta tranquilidade, apesar de que, com o tempo e parando para pensar, conseguisse entender a situação. A questão não é apenas de saber a doutrina, mas de senti-la, como já li da Espírita Suely Schubert. Mas saber pode ajudar, pelo menos no futuro, a podermos reavaliar uma situação dessas, o que é diferente de ficar apontando o dedo contra todo mundo, sobre um pedestal de suposta criação especial, e condenando os outros. Isso aliás virou moda em alguns telejornalismos no Brasil. Jornalismos sensacionalistas em que os que cometem crimes são julgados, não às prisões da terra que são temporárias, mas às penas perpétuas do inferno. Esses que fazem isso, podem fazer por não acreditarem em reencarnação, mas um Espírita vibrando com a punição do outro? E não é questão de ser ‘bonzinho’, de ser cristão, mas de ser coerente com nosso possível passado de atrocidades.
 
Citar
Se há uma tragédia coletiva de que é que se fala? - De pessoas que sofrem penas semelhantes. Como é que alguém pode determinar uma lei para o que nos acontece que é independente da pessoa? - Será que podemos avaliar o que acontece com os outros, com rigor, sem lhes vestir a pele? 


Há um tópico aqui no fórum, que o colega dom Jorge trouxe, e que trata disso, mas veja que lá é tratado de uma lei, mas essa lei não é taxativa, não trata de uma generalização: lá está escrito sobre resgates, mas também de provas. Se fosse uma generalização, algo taxativo, realmente soaria de forma antipática e até cruel, pois imagina os parentes lendo um texto em que é dito que os que desencarnaram de forma trágica, desencarnaram porque em outras vidas fizeram coisas cruéis contra outros?

Citar
“Allan Kardec assinala: "Não se deve crer, entretanto, que todo sofrimento porque se passa neste mundo seja, necessariamente, o indício de uma determinada falta: trata-se, frequentemente, de simples provas escolhidas pelo Espírito para sua purificação, para acelerar o seu adiantamento".”

Citar
Há pessoas, importantes no movimento espirita, que dizem que os doentes são espiritos a penar. Até fazem tabelas com as doenças e o mal que foi feito, em outras encarnações, e que deu origem a essas penas. Essa visão do mundo, quanto a mim, é uma visão errada, que parte de premissas erradas, pois aquilo que nos acontece aqui na Terra tem muitas causas e não apenas as espirituais. A medicina tem encontrado relações causa-efeito entre as doenças e fatores materiais deste mundo. Apenas as doenças psicossomáticas, que eu saiba, podem ter origem em pensamentos nossos.

Mas e as doenças não psicossomáticas (considerando aqui, em tese, também as congênitas)? As adquiridas por algum fator externo, ocorreriam por acaso?

Abraço.












Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 10 de Abril de 2015, 16:10

Re: Espiritismo é religião?
      Ref resp #43 em: 090415, às 12:03, de Diegas.
      Diegas escreve: Um pensamento de Kardec, do livro 'A Genese':
      '... Em filosofia, em psicologia, em moral, em religião, só há de verdadeiro o que não se afaste, nem um til, das qualidades essenciais da Divindade. A religião perfeita será aquela de cujos artigos de fé nenhum esteja em oposição àquelas qualidades; aquela cujos dogmas todos suportem a prova dessa verificação sem nada sofrerem...'.

      Conf: a religião perfeita, ou melhor ainda (pois quem poderá afirmar onde é q existe uma religião perfeita?), a religião que realmente existe não está nos papéis, nas palavras dos mestres, escrituras, livros, doutrinas, filosofias, nas comunicações dos mentores, mas exatamente na “cabeça” de cada um e só aí, e não depende do que lemos, ouvimos etc, mas só e unicamente do q cada um de nós “compreendeu”!

      Diegas: Kardec não descarta a hipótese da existência de uma Religião perfeita, e é nesse sentido que ele frisa ser a Doutrina Espirita também Religião. De Deus saímos e para Ele retornaremos, num longo processo cíclico de descenso e ascensão - da Materialidade para a Espiritualidade! De simples e ignorantes até alcançarmos a Perfeição - religando-nos novamente ao Criador !

      Conf: aí está um ponto difícil de compreender; primeiro, nisso o q significa “descenso” se, pela doutrina, não existe retrocesso moral? Segundo: onde, nessa caminhada de “simples e ignorantes até chegar à perfeição”, se encaixa a questão do sofrimento?
................


Abç

Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 10 de Abril de 2015, 16:43

Re: Espiritismo é religião?
      Ref resp #38 em: 080415, 17:36 de Kazaoka.
      Kaza escreve: A conceituação do que seja o Espiritismo é irrelevante diante da realidade a que se propõe. Ou seja, incrementar no homem a vontade própria de se melhorar. Ninguém precisa estar inserido em nenhum movimento, seja ele espiritualista ou materialista. Nada e ninguém o fará melhor se o próprio indivíduo não ansiar por essa melhoria pessoal.

      Conf: meu jovem amigo descendente de povos de além-mar, me desculpe, mas aqui (exercendo aquele papel de “advogado do diabo” a que me propus na ânsia de entender a doutrina) tenho de lhe aborrecer com uma pergunta: pq dizer “se o próprio indivíduo não ansiar por essa melhora pessoal”? Isso, certamente, significa que uns anseiam e outros não por essa melhora, concorda? Então, a pergunta q tenho de fazer é esta: se, como assegura a doutrina (e essa é uma verdade inquestionável) todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa de uns ansiarem por isso e outros não? Qual é a causa de espíritos, de início perfeitamente iguais, se tornarem tão desiguais?
      Fique em Deus.

Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Abril de 2015, 19:27
Olá amigo Norizonte

Se há ensinamentos de Jesus que me maravilham são aqueles que repudiam a vingança, seja de que espécie for, e a violência. O Novo Testamento diz muitas coisas, que depois podem contrariar essas ideias, mas é essa a imagem que tenho de Jesus de Nazaré...

Sempre pensei que as penas, aqui na Terra, servem para dissuadir, por um lado, mas não devem ser vistas como castigos. A justiça ideal era a que prevenisse o crime e a que regenerasse os criminosos. Aqui na Terra não é possivel ter uma justiça assim, devido a vários tipos de limitações. Sempre achei que os criminosos devem ser bem tratados. Apenas devem ser privados da liberdade para proteger a sociedade, sobretudo dissuadindo e impedindo novos crimes dos que não se regeneram.

A minha ideia de superioridade moral é o grau de evolução em que os  individuos são assim, não vingativos, não violentos, capazes de ver os criminosos como espiritos igualmente importantes, apenas numa fase da evolução de espiritual muito atrasada. E, como já disse, de vestissemos a pele deles, se recebessemos a mesma educação - ou abandono, o exemplo de pais e familiares criminosos, etc. não sei se seriamos melhores.

A reparação não é uma pena, mas a justa restituição do que roubámos ou estragámos, da forma possivel. Um castigo não repara nada, a não ser a sede de vingança de quem foi vitima de um crime. Fazer sofrer, só por si, não repara o sofrimento causado. Apenas se o sofrimento advêm de fazer o bem para reparar o mal que se fez.

É assim que penso, e não consigo admitir que as leis da natureza, no que se refere ao campo espiritual/ moral sejam piores do que aquilo que eu, pobre diabo, atrasado, imagino.

Para além disso, sofrimentos mais horriveis, sofridos por algumas pessoas, se fossem penas seriam penas crueis. E eu não imagino boas entidades a apoiar isso, e um Deus de Amor a conceber as leis da natureza, no que diz respeito à parte moral, a permitir tais crueldades a titulo de penas.     
 
Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Diegas em 10 de Abril de 2015, 19:58
Olá, iconforj


Conf: a religião perfeita, ou melhor ainda (pois quem poderá afirmar onde é q existe uma religião perfeita?), a religião que realmente existe não está nos papéis, nas palavras dos mestres, escrituras, livros, doutrinas, filosofias, nas comunicações dos mentores, mas exatamente na “cabeça” de cada um e só aí, e não depende do que lemos, ouvimos etc, mas só e unicamente do q cada um de nós “compreendeu”!

Kardec exprime o seu pensamento utilizando o verbo no Futuro do presente do Indicativo, tempo verbal que exprime ações que irão acontecer no futuro.


Citar
Conf: aí está um ponto difícil de compreender; primeiro, nisso o q significa “descenso” se, pela doutrina, não existe retrocesso moral? Segundo: onde, nessa caminhada de “simples e ignorantes até chegar à perfeição”, se encaixa a questão do sofrimento?
................


Não é tão dificil, desde que haja boa-vontade para compreender que o Espirito sai das mãos de Deus e desce rumo ao plano material. Espiritualmente, Deus não nos cria do pó, da materia. Lembre-se que no Universo há Deus, Espirito e Matéria ! Então, começa a fase ciclica: como principio inteligente transformamo-nos em principio espiritual, percorremos todas as fases da animalidade, desmaterializamo-nos no decorrer de longuissimo tempo, para depois fazermos o caminho inverso, retornando ou subindo (como preferir) ao seio divino, mas sempre mantendo a nossa indivndividualidade.

Facil ?


Abç


Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 11 de Abril de 2015, 15:33
Re: Espiritismo é religião?

      Ref resp #50 em: 100415, às 19:58 de Diegas.

      Conf: Olá, amigo Diegas, sobre sua msg/resp acima referida, tenho a dizer o seguinte:

      Conf (msg ant): a religião perfeita, ou melhor ainda (pois quem poderá afirmar na cabeça ou mente de quem existe uma religião perfeita?), a religião que realmente existe não está nos papéis, nas palavras dos mestres, escrituras, livros, doutrinas, filosofias, nas comunicações dos mentores, mas exatamente na “cabeça” de cada um e só aí, e não depende do que lemos, ouvimos etc, mas só e unicamente do q cada um de nós pode “compreender”!

      Diegas: Kardec exprime o seu pensamento utilizando o verbo no Futuro do presente do Indicativo, tempo verbal que exprime ações que irão acontecer no futuro.

      Conf: sinto, meu amigo, mas não consegui entender sua explicação acima. Com ela vc quer dizer que só no futuro chegaremos ao ideal de ter uma mente religiosa perfeita? E se não ter uma religião perfeita certamente nos levará a sofrimentos, pois erraremos muitas vezes e a lei de causa e efeito nos imporá dores e lágrimas, como justificar esses sofrimentos se somente num futuro, ainda incerto, chegaremos a ter uma religião perfeita? Se puder ser mais claro, talvez me ajude a entender.

      Conf (msg ant): aí está um ponto difícil de compreender; primeiro, nisso o q significa “descenso” se, pela doutrina, não existe retrocesso moral? Segundo: onde, nessa caminhada de “simples e ignorantes até chegar à perfeição”, se encaixa a questão do sofrimento?
................
      Diegas: Não é tão difícil, desde que haja boa-vontade para compreender que o Espirito sai das mãos de Deus e desce rumo ao plano material. Espiritualmente, Deus não nos cria do pó, da materia. Lembre-se que no Universo há Deus, Espirito e Matéria ! Então, começa a fase cíclica: como principio inteligente transformamo-nos em principio espiritual, percorremos todas as fases da animalidade, desmaterializamo-nos no decorrer de longuíssimo tempo, para depois fazermos o caminho inverso, retornando ou subindo (como preferir) ao seio divino, mas sempre mantendo a nossa individualidade. Fácil ?

      Conf: pra mim, difícil! Acho que não fui claro e vc não me entendeu; minha pergunta foi: se não há retrocesso moral, qual é o significado de, na caminhada evolutiva, existir “descenso”, se descenso significa retroceder, significa retrocesso?
      E quanto ao q vc escreveu: “desde que haja boa-vontade para compreender que o Espirito sai das mãos de Deus e desce rumo ao plano material”, tb não entendi. Para compreender alguma coisa, no caso, q o espírito sai das mãos de Deus etc, é preciso q “haja boa-vontade”? Como é q devemos fazer para adquirir essa boa-vontade se ter ou não ter boa-vontade não depende de nosso querer? E, tb, chegar a compreender alguma coisa não depende de nosso querer pois, se dependesse, pq uns compreendem e outros não compreendem, pq uns têm boa-vontade e outros não?
      E, lembrando questão de minha resp anterior: onde, nessa caminhada de “simples e ignorantes até chegar à perfeição”, se encaixa a questão do sofrimento?

      Abç
................................


Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Diegas em 15 de Abril de 2015, 12:17

      Conf: sinto, meu amigo, mas não consegui entender sua explicação acima. Com ela vc quer dizer que só no futuro chegaremos ao ideal de ter uma mente religiosa perfeita?...'


Verdade, só no futuro chegaremos.

Mas compreenda que o 'chegaremos' é um tempo futuro, que envolve a transformação moral de toda a população encarnada e desencarnada do planeta Terra. Só a partir daí poder-se-á pensar na existencia de uma Religião Perfeitinha - aquela que em linha reta, sem qualquer distorção, nos religará a Deus !


Citar
E se não ter uma religião perfeita certamente nos levará a sofrimentos, pois erraremos muitas vezes e a lei de causa e efeito nos imporá dores e lágrimas, como justificar esses sofrimentos se somente num futuro, ainda incerto, chegaremos a ter uma religião perfeita? Se puder ser mais claro, talvez me ajude a entender.

Bem... Não é por que existe uma Religião imperfeita que sofremos ou sofreremos. Perfeição significa encontrar-se livre de toda materialidade, sendo que o sofrimento decorre da materialidade que reveste o Espirito. Perfeição e Sofrimento são inversamente proporcionais: quanto mais Perfeito menos Sofrimento, que implica também afirmar, com outras palavras, que tanto maior a materialidade maior o Sofrimento.

Citar
      Conf (msg ant): aí está um ponto difícil de compreender; primeiro, nisso o q significa “descenso” se, pela doutrina, não existe retrocesso moral? Segundo: onde, nessa caminhada de “simples e ignorantes até chegar à perfeição”, se encaixa a questão do sofrimento?


Descer ao plano material não tem nada a ver com algum tipo de retrocesso moral, nem com a queda angelica. Referia-me ao principio da criação, aquele momento que Deus cria um principio inteligente e o coloca para evoluir num plano material - seja no planeta Terra ou em qualquer outro lugar do Universo. Deus preferiu criar-nos simples e ignorantes - talvez, não houvesse graça criar-nos Perfeitos !

Citar
E, lembrando questão de minha resp anterior: onde, nessa caminhada de “simples e ignorantes até chegar à perfeição”, se encaixa a questão do sofrimento?

Essa questão já lhe foi respondida inumeras vezes, de diversas formas e foristas. Talvez, falta-lhe um pouquinho de atenção. Deus não quis criar seus filhos perfeitos. Então, por sua Vontade, preferiu 'vestir de materia' todos Espiritos, permitindo que cada um de seus filhos, por livre-arbitrio e merito, desvestir-se dessa materialidade ate alcançar a Perfeição. E esse processo de 'desvestimenta material' exige tempo e burilamento - o sofrimento é inevitável !



Abç
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 17 de Abril de 2015, 14:09

Re: Espiritismo é religião?

      Ref rsp #44 em: 090415, às 15:54 de Vitor.

      Aos amigos, não precisamente ao Vitor, mas a todos, faço a pergunta abaixo:

      Vitor escreveu:... Mas esses espíritos de que falo tomam essa "desgraça alheia" por "justiça divina"... Há pessoas, importantes no movimento espirita, que dizem que os doentes são espíritos a penar.

      Conf: mas é isso mesmo que a doutrina ensina: q a desgraça alheia, a miséria, seja o que for que produza sofrimentos, é, sim,  efeito da justiça divina. Ensina a doutrina q “todos” os sofrimentos são justos e merecidos e decorrem de transgressões às les de Deus. Se a palavra “penar” tem a ver como a palavra “penalidade”, os espíritas que dizem q os doentes são espíritos a penar, estão, conforme a doutrina, perfeitamente corretos.

      Vitor:... Mas a preocupação exagerada sobre as penas futuras parece-me ser muito comum...

      Conf: e isso é uma verdade, pois tanto a doutrina espírita, como qualquer outra doutrina religiosa, é ameaçadora de penalidades terríveis, recheadas de sofrimentos desesperadores, torturantes, que podem multiplicar encarnações e se estender por milhões de anos, como diz a DE. Logo, não podemos dizer q essa preocupação é exagerada, pois decorre, exatamente, dos ensinamentos da doutrina.

      E vejam q, até hoje, os homens nem mesmo sabem, quais são as causas de errarem tanto; e, não conhecendo essas causas, é evidente q não saberão como evitar de incidir e reincidir nelas; sendo assim,  consequentemente, continuarão errando ainda por muito tempo e, consequentemente continuarão sofrendo!

....................
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 17 de Abril de 2015, 14:13

Re: Espiritismo é religião?

      Ref resp #38 em: 080415, 17:36 de Kazaoka.

      Kaza escreve: A conceituação do que seja o Espiritismo é irrelevante diante da realidade a que se propõe. Ou seja, incrementar no homem a vontade própria de se melhorar. Ninguém precisa estar inserido em nenhum movimento, seja ele espiritualista ou materialista. Nada e ninguém o fará melhor se o próprio indivíduo não ansiar por essa melhoria pessoal.

      Conf: meu jovem amigo descendente de povos de além-mar, me desculpe, mas aqui (exercendo aquele papel de “advogado do diabo” a que me propus na ânsia de entender a doutrina) tenho de lhe aborrecer com uma pergunta: pq dizer “se o próprio indivíduo não ansiar por essa melhora pessoal”? Isso, certamente, significa que uns anseiam e outros não por essa melhora, concorda? Então, a pergunta q tenho de fazer é esta: se, como assegura a doutrina (e essa é uma verdade inquestionável) todos os efeito têm suas causas, qual é a causa de uns ansiarem por isso e outros não?

      Fique em Deus.
...................
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: euespirita em 03 de Setembro de 2015, 23:17
"Chico Responde"

"Durante a entrevista, perguntaram ao Chico: − Chico, estão querendo separar a parte científica, filosófica e religiosa da Doutrina, dizendo que o Espiritismo não é religião, isto é, estão querendo tirar Jesus do Espiritismo. O que você acha de tudo isso?
A Resposta não se fez esperar:
− Se tirarmos Jesus do Espiritismo, vira comédia. Se tirarmos Religião do Espiritismo, vira um negócio. A Doutrina Espírita é ciência, filosofia e religião. Se tirarmos a religião, o que é que fica?
A filosofia humana, embora seja uma conversa sem fim, tem ajudado a clarear o pensamento, mas não consola perante a dor de um filho morto.
A ciência humana, embora seja uma pergunta infindável, está aí em nome de Deus.
Antigamente tínhamos a varíola, mas Deus, inspirando a inteligência humana, nos deu a vacina e hoje a varíola está quase eliminada da face da terra.
Sofríamos com o problema da distância, mas a bondade divina, inspirando a cabeça dos cientistas, nos trouxe o motor. Hoje temos o barco, o carro, o avião suprimindo distâncias... o telefone aliviando ansiedades... a televisão colocou o mundo dentro de nossas casas...
Tínhamos medo da escuridão, mas a misericórdia divina nos enviou a lâmpada, através da criatividade humana.
A dor nos atormentava, mas a compaixão divina nos enviou a anestesia.
Há, porém, uma coisa em que a ciência não tem conseguido ajudar. Ela não tem conseguido eliminar o ódio do coração humano. Não há farmácias vendendo remédios contra o egoísmo, o orgulho, a vaidade, a inveja, o ciúme... Não podemos pedir misericórdia a um computador.
Jesus, porém, está na nossa vivência diária, porquanto em nossas dificuldades e provações, o primeiro nome de que nos lembramos, capaz de nos proporcionar alívio e reconforto, é JESUS.
De maneira que se tirarmos a religião do Espiritismo fica um corpo sem coração, se tirarmos a ciência fica um corpo sem cabeça e se tirarmos a filosofia fica um corpo sem membro.(Entrevistas com Chico Xavier).

Fonte : O Consolador - Revista Semanal de Divulgação Espírita

http://www.oconsolador.com.br/linkfixo/biografias/chicoxavier.html


Do livro "Vinha de Luz", do espírito Emmanuel, psicografia de Chico Xavier >>

"Não Entendem"

“Querendo ser doutores da lei, e não entendendo nem o que dizem nem o que afirmam.”– Paulo (I Timóteo, 1:7.)

"Em todos os lugares surgem multidões que abusam da palavra.

Avivam-se discussões destrutivas, na esfera da ciência, da política, da filosofia, da religião. Todavia, não somente nesses setores da atividade intelectual se manifestam semelhantes desequilíbrios.

A sociedade comum, em quase todo o mundo, é campo de batalha, nesse particular, em vista da condenável influência dos que se impõem por doutores em informações descabidas. Pretensiosas autoridades nos pareceres gratuitos, espalham a perturbação geral, adiam realizações edificantes, destroem grande parte dos germens do bem, envenenam fontes de generosidade e fé e, sobretudo, alterando as correntes do progresso, convertem os santuários domésticos em trincheiras da hostilidade cordial.

São esses envenenadores inconscientes que difundem a desarmonia, não entendendo o que afirmam.

Quem diz, porém, alguma coisa está semeando algo no solo da vida, e quem determina isto ou aquilo está consolidando a semeadura.

Muitos espíritos nobres são cultivadores das árvores da verdade, do bem e da luz; entretanto, em toda parte movimentam-se também os semeadores do escalracho da ignorância, dos cardos da calúnia, dos espinhos da maledicência. Através deles opera-se a perturbação e o estacionamento. Abusam do verbo, mas pagam a leviandade a dobrado preço, porquanto, embora desejem ser doutores da lei e por mais intentem confundir-lhe os parágrafos e ainda que dilatem a própria insensatez por muito tempo, mais se aproximam dos resultados de suas ações, no círculo das quais essa mesma lei lhes impõe as realidades da vida eterna, através da desilusão, do sofrimento e da morte."


Hoje, isto estaria acontecendo, dentro do Espiritismo, com aqueles, que alegam defenderem "a pureza da Doutrina Espírita"?

Saudações fraternas.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Setembro de 2015, 00:32
Olá eu espirita

Citar
"Durante a entrevista, perguntaram ao Chico: − Chico, estão querendo separar a parte científica, filosófica e religiosa da Doutrina, dizendo que o Espiritismo não é religião, isto é, estão querendo tirar Jesus do Espiritismo. O que você acha de tudo isso?

Esta pergunta foi tendenciosa, foi armadilhada pelo entrevistador. Efectivamente, o facto de estudarmos e meditarmos sobre as palavras de Jesus de Nazaré não implica que tenhamos de ser religiosos. Tal como estudar e meditar sobre as palavras de Buda (Siddhartha Gautama) não implica que tenhamos de ser religiosos. E por aí adiante, com muitos outros sábios. Trata-se de pessoas que mostraram uma sabedoria tamanha que continua  a ecoar no mundo de hoje, passados milhares de anos. Eles marcaram e alteraram a história da humanidade.

No caso que conheço melhor, Jesus de Nazaré, ele veio dar as ideias mais revolucionárias das história da humanidade. E por isso foi condenado à morte. Jesus só significa religião para aqueles que o confundem com Deus, ou para os que acreditam em milagres. A DE não ensina a crer em milagres, ao contrário, diz que os ditos milagres são apenas fenómenos não conhecidos, ou mal conhecidos da natureza. 

Aquela força dos Apóstolos e de outros seguidores de Jesus, que enfrentavam a pena de morte nas arenas por defenderem um ideal, as curas de Jesus, as curas dos Apóstolos, mostram-nos boas evidências. Para mim as palavras de Jesus são uma ideologia e não propriamente uma religião. E são sustentadas pelo exemplo de vida de Jesus. Trata-se de espiritualidade e não de religião.

A inspiração para as proferir é difícil de entender, no entanto a interpretação das palavras de Jesus por parte de Kardec, apoiado nos ensinamentos dos Espíritos vieram dar um sentido diferente aquele que era o usual dar na Igreja Católica Apostólica Romana. A DE explica-nos, sem provar cientificamente, que os grandes sábios da humanidade eram/ são almas com uma idade Astral muito grande em relação a nós.   

Se religião é algo que não está demonstrado cientificamente, havendo muitas hipóteses de cientistas que ainda não se consideram comprovadas. A hipótese cientifica seria uma religião.

É claro que a palavra religião, para cada pessoa pode ter um significado diferente. Na prática essa palavra, nos dias de hoje têm a haver com cultos repetitivos, fé cega, e até intolerância perigosa, em alguns casos.

Por isso eu defendo a espiritualidade sem religião. As diferenças entre espiritualidade e religião são muitas, como se pode ver na opinião de um autor que não sei o nome:

Citar
religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "aprende com o erro".

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!

A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.

A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.

A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz conscientes da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

Bem hajam
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: euespirita em 04 de Setembro de 2015, 01:54
Olá Vitor,

O Espiritismo vem do ensino dos Espíritos Benfeitores. Isso, que você postou, é aquilo que você acredita que seja religião. Não é Espiritismo.

O conceito do Espiritismo de religião não é o mesmo que esse autor faz. O ensinamento dos Espíritos trouxe novos conceitos, como por exemplo de religião, determinismo, livre-arbítrio, morte. Enfim, ensina sobre o problema do ser, do destino e da dor. São novos, os ensinamentos espíritas. Para o Espiritismo, esses outros conceitos antigos estão errados.

Não se pode questionar o Espiritismo, baseado em conceitos antigos, que não são aceitos por ele. Quem não aceita o que o Espiritismo ensina não é espírita.

Estamos interessados no que os Espíritos dizem, não no que as pessoas pensam. Por isso, vamos perguntar aos Espíritos. O Espiritismo sem o mediunismo (o intercâmbio com o mundo espiritual) não é aquele  que foi codificado por Allan Kardec. Dá para imaginar o quanto Chico Xavier aprendeu através da comunicação mediúnica com os Espíritos?

Saudações fraternas.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Setembro de 2015, 01:37
Olá amigo Euespirita

O conceito de religião não foi inventado pelos Espíritos. E a referência são os dicionários. Se o amigo entende que a Doutrina Espirita usa uma linguagem que não corresponde às palavras que existem nos dicionários, então está a dizer que se trata de uma linguagem diferente das outras linguagens (português, inglês, etc.). Eu penso que a Codificação, por exemplo, nos livros que possuo, está escrita em português e não em nenhum código linguístico especifico, não existe o "Espiritez"  :)

A palavra "Espiritismo", essa sim, foi comunicada pelos Espíritos a Allan Kardec.

E a questão é saber se o Espiritismo se trata de uma religião ou não. E isso depende do significado que cada um dá à palavra religião. É que nem sequer há apenas uma religião, há muitas. Espiritismo é que só há um, que é aquele que corresponde à Doutrina ensinada pelos Espíritos nos livros compilados por Allan Kardec.

Para além de Allan Kardec há imensos livros psicografados. Quais são sobre o Espiritismo e quais não são? - Penso que, em resposta, cada pessoa apresentaria uma lista pessoal diferente desses Livros como sendo Espíritas. Logo, para cada um, o Espiritismo seria uma coisa diferente. E aí é que entraríamos definitivamente no domínio da opinião pessoal.

O que não me parece correcto é esse conceito que Espiritismo com Jesus é necessariamente religião,  pelo facto de mencionar Jesus. Eu acho que não é assim. Veja a definição de Espiritismo de Kardec e diga-me onde é que ele escreveu, nessa definição, que Espiritismo é Religião.

Espiritismo sem Jesus não existe, nem vale a pena perder tempo a falar disso. 

Religião é um conceito que nada tem a haver exclusivamente com Jesus. Há muitas religiões e nem todas incluem Jesus. Nem a Doutrina Espirita é a única doutrina que inclui Jesus.

Citar
Estamos interessados no que os Espíritos dizem, não no que as pessoas pensam. Por isso, vamos perguntar aos Espíritos. O Espiritismo sem o mediunismo (o intercâmbio com o mundo espiritual) não é aquele  que foi codificado por Allan Kardec. Dá para imaginar o quanto Chico Xavier aprendeu através da comunicação mediúnica com os Espíritos?

O que o você está interessado é o amigo que sabe e deve dizer. Ao dizer "estamos" - plural - até parece que o amigo pretende representar todos os outros Espíritas. É isso que pensa?

Concordo que a comunicação mediúnica é uma fonte essencial de informação no Espiritismo. Todavia, falando novamente de Jesus, cujas palavras integram a Doutrina Espirita, constatamos logo outra fonte de informação: O Novo Testamento da Bíblia.

Nem Jesus nem os Espíritos falaram apenas para os Espíritas. Tratam-se de mensagens destinadas a toda a humanidade e não apenas aos que vão aos Centros Espíritas. Essas mensagens transcendem qualquer movimento de natureza espiritual.   

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: euespirita em 05 de Setembro de 2015, 22:24
Vitor,


Concordo que a comunicação mediúnica é uma fonte essencial de informação no Espiritismo.

Você saberia me dizer por que a comunicação mediúnica é uma fonte essencial de informação no Espiritismo?

Usei o plural, porque lembrei os amigos e muitas pessoas com quem falei e que comungam do mesmo pensamento que eu:"Eles -- os que agem como doutores da lei -- fazem, pensam e divulgam o que vem da razão deles, mas nós queremos saber o que dizem os Espíritos."

Saudações fraternas.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Setembro de 2015, 17:54
Olá amigo Euespirita

Citar
Usei o plural, porque lembrei os amigos e muitas pessoas com quem falei e que comungam do mesmo pensamento que eu:"Eles -- os que agem como doutores da lei -- fazem, pensam e divulgam o que vem da razão deles, mas nós queremos saber o que dizem os Espíritos."

Do que o amigo quer saber é lá consigo, não é comigo. Pense lá o que lhe apetecer... Pensar ainda não é proibido (por enquanto...).

Eu nem sei o que quer dizer com doutor da lei, em concreto, porque parece ter um sentido depreciativo. Doutor da lei, para mim, é um advogado, ou um Juiz. Mas supondo que eu seja doutor da lei, seja lá o que o amigo quer dizer, o amigo nada tem a haver com isso. Doutor da lei no sentido Bíblico não sou, pois não sou sacerdote, nem frequento nenhum templo, por regra. Estudar sim, mas sentir-me sábio não. Os religiosos é que pensam que sabem tudo. São os que alegam certezas absolutas. E, de facto, a postura dogmática convida a isso, pois o dogma aceita-se, não se baseia na lógica.

As lições de moral cada um as deve dar e aplicar a si mesmo, e não aos outros (eis um diferença de peso entre religiosos e não religiosos). Os religiosos querem impor a moral aos outros, em regra. Acham-se justiceiros. Por isso é que não sou religioso. A postura de justiceiro facilmente passa à postura de intolerante, e a postura de intolerante facilmente passa à de violento. E lá chegamos *a intolerância violenta das Teocracias do Médio Oriente, e ao Terrorismo Islâmico. 

"O que dizem os Espíritos" é uma expressão vaga. A que Espíritos se refere, a todos? Senão é a todos, quais são essas palavras dos Espíritos que adopta como referência? Pode concretizar?

Qual é a lista completa dos Livros que contêm a Doutrina Espirita (o que dizem os Espíritos, como diz)?   

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: euespirita em 07 de Setembro de 2015, 16:04
Vitor,


Eu nem sei o que quer dizer com doutor da lei, em concreto, porque parece ter um sentido depreciativo. Doutor da lei, para mim, é um advogado, ou um Juiz. Mas supondo que eu seja doutor da lei, seja lá o que o amigo quer dizer, o amigo nada tem a haver com isso. Doutor da lei no sentido Bíblico não sou, pois não sou sacerdote, nem frequento nenhum templo, por regra. Estudar sim, mas sentir-me sábio não. Os religiosos é que pensam que sabem tudo. São os que alegam certezas absolutas. E, de facto, a postura dogmática convida a isso, pois o dogma aceita-se, não se baseia na lógica.

Eu não lhe acusei de nada. Serviu-lhe a carapuça?

Quis mostrar que concordo com o que diz o Espírito Benfeitor Emmanuel no texto "Não Entendem", (Responder #55 - Chico Responde).

Saudações fraternas.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Diegas em 19 de Outubro de 2015, 11:52
O conceito de religião não foi inventado pelos Espíritos. E a referência são os dicionários. Se o amigo entende que a Doutrina Espirita usa uma linguagem que não corresponde às palavras que existem nos dicionários, então está a dizer que se trata de uma linguagem diferente das outras linguagens (português, inglês, etc.). Eu penso que a Codificação, por exemplo, nos livros que possuo, está escrita em português e não em nenhum código linguístico especifico, não existe o "Espiritez"  :)


Olá, Vitor Santos


Estava passando os olhos por alguns tópicos e deparei-me com este. Faz algum tempo desta sua mensagem, mas não resisti a tentação de saber de vc se a definição de religião encontrada nos dicionários é de antes ou depois de Kardec codificar a Doutrina Espirita. É importante saber, e principalmente, conhecer o tipo de filosofia defendido pelos criadores de dicionários.

Pelo que sei os textos codificados e Kardec são de origem francesa, mas a linguagem é de pouca relevância por que a DE tem abrangência universal, os seus ensinamentos visam atender/esclarecer toda humanidade encarnada, independente de localização geográfica ou qualquer tipo especifico de cultura, não privilegia povo e muito menos a cor da pele. Por outra, ajustar a Doutrina Espirita às definições encontradas em dicionários escritos por materialistas é aproximá-la ou transformá-la numa outra doutrina materialista (há dicionários que definem a palavra Espirito como 'ser sobrenatural, assombração, fantasma e até encosto'). Aliás, se pudessem, certamente os dicionários também recomendariam algum tipo de tratamento médico urgente ou de internação a todos aqueles que vêem/escutam/lêem os Espiritos.

Creio que o maior problema em aceitar o Espiritismo como religião encontra-se justamente na definição materialista que os dicionários emprestam à palavra, definição desajustada e distante daquela que Kardec e a Espiritualidade pretenderam.



Abç
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Outubro de 2015, 15:47
Olá amigo Diegas

Não conheço dicionários materialistas nem espiritualistas. Os dicionários nada têm a haver com doutrinas de cariz espiritual. São livros de linguística,

Se se tratasse, por exemplo, da palavra "Espiritismo", não há dúvida que o dicionário é uma fonte de informação manifestamente insuficiente e até pode ser errada. Nesse caso penso que o Livro dos Espíritos seria a melhor alternativa.

Mas a palavra religião não teve origem no seio da Doutrina Espirita. E se alguém no Movimento Espirita quer falar em Espiritez (a lingua normal com outro sentido), fica a falar sózinho. A esmagadora maioria das pessoas não são Espiritas. O numero de Espiritas no mundo é insignificante.

Outra coisa errada seria partir das definições das próprias instituições de natureza religiosa ou espiritualista. Aí as palavras tinham um sentido diferente para cada catecismo.

Penso que essa divisão em que alguns Espíritas insistem materialistas-espiritualistas, como se os adeptos da doutrina materialista fossem inimigos é pouco saudável. Materialistas ou espiritualistas as pessoas mais nocivas, que impedem o diálogo e promovem a intolerância são as pessoas fanáticas.

Para Deus todos os Espiritos são igualmente importantes, segundo creio. Para nós, por essa razão também deve ser assim, não acha?

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Diegas em 19 de Outubro de 2015, 17:18
Olá, Vitor Santos


'...Para Deus todos os Espiritos são igualmente importantes, segundo creio. Para nós, por essa razão também deve ser assim, não acha?


Sem dúvida, todos os Espiritos são importantes.


Os dicionários tal como os conhecemos surgiram durante o Renascimento, sendo que o mais célebre volume foi organizado pelo monge italiano Ambrogio Calepino, publicado em 1502. Nessa época o ensino religioso era obrigatório, sendo que os individuos eram impostos a aceitar a religião oficial (Catolica) ou morriam perseguidos/torturados, caso houvesse qualquer tipo ou ligeira manifestação/filosofia/liberdade de expressão que contrariasse o pensamento religioso predominante.

Então, suponho que a definição para a palavra religião tenha surgido nessa época medieval, bastante tenebrosa. Talvez, um Espirito encarnado naquela época tivesse escondido, em mente, a seguinte definição, ou algo similar, para a palavra religião 'Período negro da historia, com total predomínio da Igreja sobre a razão e/ou corações'.

Ao longo do tempo, e por conta de outras circunstancias que fugiram completamente ao controle da Igreja, essa definição foi-se abrandando até chegarmos à definição 'morninha-bem-materialista' que encontramos nos dicionários mais modernos. Mas o viés materialista-institucional-religioso da palavra ainda permanece. Quem sabe, algum dia, com a regeneração planetária, surja uma definição mais realista, uma definição que faça lembrar a nossa origem e destino: 'De Deus viemos e para Ele voltaremos, num processo de descida ao plano material e retorno ao plano espiritual'



Abç
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Juliano Souza em 19 de Outubro de 2015, 19:39
Não sei se ainda existe tempo de participar, mas para mim a resposta se Espiritismo é religião? Encontra-se dentro de cada um de nós.

Abraço a todos.
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Outubro de 2015, 23:57
Olá amigo Diegas

Citar
Ao longo do tempo, e por conta de outras circunstancias que fugiram completamente ao controle da Igreja, essa definição foi-se abrandando até chegarmos à definição 'morninha-bem-materialista' que encontramos nos dicionários mais modernos. Mas o viés materialista-institucional-religioso da palavra ainda permanece. Quem sabe, algum dia, com a regeneração planetária, surja uma definição mais realista, uma definição que faça lembrar a nossa origem e destino: 'De Deus viemos e para Ele voltaremos, num processo de descida ao plano material e retorno ao plano espiritual'

Mas qual  viés materialista-institucional-religioso é que existe nos dicionários? A não ser em dicionários temáticos, as palavras são definidas tal como são usadas correntemente pelas pessoas, sobretudo pela maioria das pessoas. Você acha que os profissionais que elaboram os dicionários andam a conspirar contra o Espiritismo? Que são todos uns vigaristas, é isso? Essa guerra contra o espiritismo nem teria qualquer sentido, porque os adeptos espíritas não representam uma ameaça para ninguém, pois são em número insignificante.

Bem haja
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Diegas em 20 de Outubro de 2015, 13:44
Olá, Vitor Santos

'...Você acha que os profissionais que elaboram os dicionários andam a conspirar contra o Espiritismo? Que são todos uns vigaristas, é isso?...'


Não diria que são vigaristas, mas ignorantes da Espiritualidade, ignoram a existência e isto implica afirmar que para muitos linguistas o Espiritismo só existe na própria etimologia da palavra. Em relação à questão linguística da palavra religião os profissionais não se encontram em guerra com o Espiritismo, nem a favor e nem contra algo que desconhecem.

Quando houver um consenso entre os próprios linguistas em relação a palavra Religião, talvez acalmem-se as discórdias e a origem da palavra religião não se torne um palco de luta. Afinal, qual a origem da palavra Religião ? Alguns linguistas defendem a origem desse substantivo no verbo latino relegere; e outros, no verbo latino religare.

Relegere: reler, revisitar, retomar o que estava largado, pode ser visto neste contexto como o ato de reler e interpretar incessantemente os textos de doutrina religiosa ou, quem sabe, como a retomada de uma dimensão (espiritual) da qual a vida terrena tende a afastar os homens. Essa tese era defendida na antiguidade por Cícero e foi compartilhada no século 19 pelo latinista português Francisco Rodrigues dos Santos Saraiva, autor do influente dicionário que leva seu nome.

No entanto, já na antiguidade tardia – e entre muitos autores modernos, como o contestado etimologista brasileiro Silveira Bueno – ganhou popularidade a tese que liga o vocábulo religião ao verbo religare, “religar, atar, apertar, ligar bem”, a ideia de que caberia à religião atar os laços que unem a humanidade à esfera divina.

Nessa polêmica, Kardec provavelmente diria: entendam-se primeiro com as palavras !


Abç
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Outubro de 2015, 22:17
Tavez a palavra correta
seja

"Glossário"

e não necessariamente dicionário

Num sentido de dar explicações sobre o uso de tal palavra,ou a criação de uma outra, e quem sabe a justificação do termo em uma determinada época, tipo de cultura, disciplina e estratégias de diálogos...

isso para auxiliar o leitor sobre o conteúdo do livro
será assim?
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: lconforjr em 22 de Outubro de 2015, 16:49
Amigos,

E qual será a importância de sabermos se o espiritismo é ou não religião? Se for religião alguns de seus adeptos poderão deixar de seguir seus ensinamentos? Se não for religião, outros deixarão de segui-lo?

............................
Título: Re: Espiritismo é religião?
Enviado por: Vitor Santos em 22 de Outubro de 2015, 17:15
Olá amigo Diegas

Citar
Nessa polêmica, Kardec provavelmente diria: entendam-se primeiro com as palavras !

Agora tenho de reconhecer, com todo o gosto, que o amigo esteve muito bem nesta frase. Parece-me que é isso mesmo.

As palavras reflectem os costumes e a cultura das pessoas que as usam. E na Terra há muitos povos diferentes, com culturas e costumes diferentes.

Um simples raciocínio leva-nos a compreender isto. Portugueses e Brasileiros falam a mesma língua, mas há imensos casos em que as mesmas palavras ou as mesmas frases podem ter sentidos diferentes, pois a vivência sócio-cultural e a história é diferente nos dois casos.

Por vezes, quando me tento entender com uma pessoa Brasileira, minha amiga, a falar, rimo-nos os dois por causa das diferenças de interpretação de algumas palavras e frases. Quase parece que são línguas distintas, por vezes. Chega ao ponto de podermos estar a usar expressões que ofendem o outro, sem darmos por isso. Como nos entendemos muito bem, e nos conhecemos minimamente, compreendemos rapidamente o equivoco. Mas se fossemos estranhos podíamos até ficar ofendidos.   

Bem haja