Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Convívio => Tópico iniciado por: Gustavo-Lopes em 14 de Julho de 2013, 15:01

Título: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 14 de Julho de 2013, 15:01
Estou muito confuso em relação a isso.
Se o umbral é uma zona de sofrimento, então como ainda alguns espíritos de lá conseguem assediar nós, encarnados?

E os espíritos maus que ficam vagando aqui na terra? Por que não vão pro umbral, mesmo com toda maldade que fazem com encarnados?

Já estou ficando com dor de cabeça, porque não estou entendendo esse assunto relacionado ao umbral. Poderiam me ajudar? :/
Obrigado.

___
Desculpem se postei na área errada, é que não encontrei nenhuma área que fala do assunto!
___
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 14 de Julho de 2013, 17:27
Gustavo,
lamento muito lhe informar mas não existe Umbrão ou Vale de suicidas.
Não na doutrina espírita.
Na verdade esta concepção só é vista em obras que não passaram pelo CUEE como opinião pessoal de alguns Espíritos.
O assédio de um Espírito a outro só se dá em virtude de ambos comungarem dos mesmos gostos. Estes, se bons, trazem bons fluidos, se ruins, trazem as obsessões etc.
Abraços,
Moura
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: wender100%espirita em 14 de Julho de 2013, 18:43
moura, so porque nao passou pelo cvee, nao significa que nao existen se nao passaram pelo cvee e porque na epoca nao tinha sidos citados, se formos tao radicais assim a doutrina espirita nem tinha sido codificada segundo a interpretacao the biblia, a gora respondendo a pergunta do no sso amigo, o umbral e so um termo que andre luiz usou pra desiguinar sua entrada no mundo espiritual , os espiritos vagueam em todo o paneta, o assedio e como o moura falou mesmo somos nos que abrimos janelas que vem estar conosco bons ou maus espiritos paz e luz
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Julho de 2013, 19:12
Olá amigo Gustavo

Quando as pessoas pensam deslindam as contradições. Felizmente o amigo é daqueles que pensam.

Eu concordo com o amigo Moura Rego. Não existe Umbral, no sentido de um local. O Umbral é um estado psicológico. Aqui na Terra, por vezes, alguns de nós estão no Umbral, quando estão desanimados e desesperados. Fechados em si mesmo.

Também pode ser interpretado como a perturbação espiritual que acompanha a largada do corpo de carne. No Livro o Céu e o Inferno, de Allan Kardec, é dada uma ideia do processo de passagem dos espíritos mais atrasados:

Citar
ESPÍRITOS SOFREDORES

O castigo

Exposição geral do estado dos culpados por ocasião da entrada no
mundo dos Espíritos, ditada à Sociedade Espírita de Paris, em outubro de
1860.

"Depois da morte, os Espíritos endurecidos, egoístas e maus são logo presas
de uma dúvida cruel a respeito do seu destino, no presente e no futuro. Olham em
torno de si e nada vêem que possa aproveitar ao exercício da sua maldade - o que os
desespera, visto como o insulamento e a inércia são intoleráveis aos maus Espíritos.
Não elevam o olhar às moradas dos Espíritos elevados, consideram o que os
cerca e, então, compreendendo o abatimento dos Espíritos fracos e punidos, se
agarrarão a eles como a uma presa, utilizando-se da lembrança de suas faltas
passadas, que eles põem continuamente em ação pelos seus gestos ridículos.
Não lhes bastando esse motejo, atiram-se para a Terra quais abutres famintos,
procurando entre os homens uma alma que lhes dê fácil acesso às tentações. Encontrando-
a, dela se apoderam exaltando-lhe a cobiça e procurando extinguir-lhe a fé
em Deus, até que por fim, senhores de uma consciência e vendo segura a presa,
estendem a tudo quanto se lhe aproxime a fatalidade do seu contágio.
O mau Espírito, no exercício da sua cólera, é quase feliz, sofrendo apenas nos
momentos em que deixa do
atuar, ou nos casos em que o bem triunfa do mal. Passam no entanto os séculos, e, de
repente, o mau Espírito pressente que as trevas acabarão por envolvê-lo; o circulo de
ação se lhe restringe e a consciência, muda até então, faz-lhe sentir os acerados
espinhos do remorso.
Inerte, arrastado no turbilhão, ele vagueia, como dizem as Escrituras, sentindo
a pele arrepiar-se-lhe de terror. Não tarda, então, que um grande vácuo se faça nele e
em torno dele: chega o momento em que deve expiar; a reencarnação aí está
ameaçadora... e ele vê como num espelho as provações terríveis que o aguardam; quereria
recuar, mas avança e, precipitado no abismo da vida, rola em sobressalto, até que
o véu da ignorância lhe recaia sobre os olhos. Vive, age, é ainda culpado, sentindo em
si não sei que lembrança inquieta, pressentimentos que o fazem tremer, sem recuar,
porém, da senda do mal. Por fim, extenuado de forças e de crimes, vai morrer.
Estendido numa enxerga ou num leito, que importa?
o homem culpado sente. sob aparente imobilidade, revolver-se e viver dentro de si
mesmo um mundo de esquecidas sensações. Fechadas as pupilas, ele vê um clarão
que desponta, ouve estranhos sons; a alma, prestes a deixar o corpo, agita-se
impaciente, enquanto as mãos crispadas tentam agarrar as cobertas... Quereria falar,
gritar aos que o cercam: - Retenham-me! eu vejo o castigo! - Impossível! a morte selalhe
os lábios esmaecidos, enquanto os assistentes dizem: Descansa em paz!
E contudo ele ouve, flutuando em torno do corpo que não deseja abandonar.
Uma força misteriosa o atrai; vê, e reconhece finalmente o que já vira. Espavorido, ei-lo
que se lança no Espaço onde desejaria ocultar-se, e nada de abrigo, nada de repouso.
Retribuem-lhe outros Espíritos o mal que fez; castigado, confuso e
escarnecido, por sua vez vagueia e vagueará até que a divina luz o penetre e esclareça,
mostrando-lhe o Deus vingador, o Deus triunfante de todo o mal, e ao qual não poderá
apaziguar senão à força de expiação e gemidos.

Georges."

bem haja


   
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 14 de Julho de 2013, 19:55
Caro Gustavo,

Como você mesmo vê, perguntas simples podem derrubar com facilidade todo um sistema que é construído sobre bases frágeis.

Não é preciso ficar com dor de cabeça.

Procure estudar os livros da doutrina espírita publicados por Allan Kardec. Neles, lhe garanto, você não encontrará nada, mas absolutamente nada sobre umbral...

Abraço,
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Arievlis em 14 de Julho de 2013, 21:17
Gustavo, alguém ai disse: Também pode ser interpretado como a perturbação espiritual que acompanha a largada do corpo de carne.
Amigo, é exatamente isso, é algo passageiro, leva as vezes algum tempo nesse estado, outros mais evoluídos, não passam por este estágio.
A pertubação nesse estágio não existe, só depois é que podem tomar um bom caminho, ou ficarem perturbando a quem podem.
Aqui, vc. anda com traficantes, usuários de drogas, ou coisa assim? Não, pois estes não veem em vc. um companheiro para tal. Em outras palavras, os que tem pontos comuns se atraem. É assim no mundo espiritual, eles procuram os encarnados para ficar juntos e usufruir do que tem em comum, como fumo, tóxico, sexo, enfim, ficam instigando a quem faz uso do mesmo que eles a fazer mais e mais uso, eles sentem no nosso perispírito, os eflúvios do que fazemos. Essa é a mais comum das obsessões naturais, embora existam outras de outras naturezas, com certeza.
Acho que esta resposta simples, tira suas dúvidas, mas caso tenha outras, é só falar, que eu e outros colegas que saibam irão te esclarecer.
Ah, um detalhe, nem todas as ditas obsessões o são, com certeza, principalmente as que se manifestam por um amor bi-lateral enorme.
Neste caso, não há o que se preocupar, não é nada destrutivo, posso te afirmar embora muitos digam ao contrário baseados em literaturas, não em prática vivida.
Procure a verdade, e a obtereis, .................
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 14 de Julho de 2013, 22:22
Wender, por favor, afinal  não tem nem você ou eu a possibilidade de afirmar que existam ou não logo, deixemos as especulações de lado, mais ainda quando são apenas marginais ao tema.
O que eu disse e que repito com base na DE é que como doutrina não existem.
havemos de nos portar como Espíritas, logo, seguindo estritamente os ensinos codificados mas não querendo por força da falácia intrujar nela elementos que ela não tenha ensinado.
Abraços,
Moura

moura, so porque nao passou pelo cvee, nao significa que nao existen se nao passaram pelo cvee e porque na epoca nao tinha sidos citados, se formos tao radicais assim a doutrina espirita nem tinha sido codificada segundo a interpretacao the biblia, a gora respondendo a pergunta do no sso amigo, o umbral e so um termo que andre luiz usou pra desiguinar sua entrada no mundo espiritual , os espiritos vagueam em todo o paneta, o assedio e como o moura falou mesmo somos nos que abrimos janelas que vem estar conosco bons ou maus espiritos paz e luz

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Julho de 2013, 22:41
Estou muito confuso em relação a isso.
Se o umbral é uma zona de sofrimento, então como ainda alguns espíritos de lá conseguem assediar nós, encarnados?

E os espíritos maus que ficam vagando aqui na terra? Por que não vão pro umbral, mesmo com toda maldade que fazem com encarnados?

Já estou ficando com dor de cabeça, porque não estou entendendo esse assunto relacionado ao umbral. Poderiam me ajudar? :/
Obrigado.

___
Desculpem se postei na área errada, é que não encontrei nenhuma área que fala do assunto!
___

Sabe!
Estou cansado de postar as minhas opiniões
e elas serem simplesmente apagadas
e deve ser pelos colegas da colaboração
pois são os únicos que têm acesso a apagar as mensagens

Quanto a questão do amigo
já tão importante
na primeira postagem
e tão intrínseca a Doutrina dos Espíritos
perguntaria primeiro o que o amigo entende por "assédio"?
e se algo está acontecendo consigo?

O Umbral existe
e não há conteste na Doutrina
em passagem alguma
basta aos estudiosos que negam
trazerem seu significado
e ao invés de fechar o entendimento
amplia-lo

O Umbral é a passagem
Sócrates
o percussor das ideias do espiritismo já nos dizia
que os homens mais voltados aos gozos das coisas do mundo
ainda permanecem em nosso plano e na extensão invisível que o mesmo plano material
alcança, divisa, faz fronteira....
até que se depure....se é que se vai depurar
há muito recalcitrantes ainda.

O assédio atende tanto partindo dos interesses, desejos,apegos
dos desencarnados como as pretensões do encarnado.

meu parecer

ante este "limiar" pós morte
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Julho de 2013, 22:44
Olá amigo Gustavo

Quando as pessoas pensam deslindam as contradições. Felizmente o amigo é daqueles que pensam.

Eu concordo com o amigo Moura Rego. Não existe Umbral, no sentido de um local. O Umbral é um estado psicológico. Aqui na Terra, por vezes, alguns de nós estão no Umbral, quando estão desanimados e desesperados. Fechados em si mesmo.

Também pode ser interpretado como a perturbação espiritual que acompanha a largada do corpo de carne. No Livro o Céu e o Inferno, de Allan Kardec, é dada uma ideia do processo de passagem dos espíritos mais atrasados:

Citar
ESPÍRITOS SOFREDORES

O castigo

Exposição geral do estado dos culpados por ocasião da entrada no
mundo dos Espíritos, ditada à Sociedade Espírita de Paris, em outubro de
1860.

"Depois da morte, os Espíritos endurecidos, egoístas e maus são logo presas
de uma dúvida cruel a respeito do seu destino, no presente e no futuro. Olham em
torno de si e nada vêem que possa aproveitar ao exercício da sua maldade - o que os
desespera, visto como o insulamento e a inércia são intoleráveis aos maus Espíritos.
Não elevam o olhar às moradas dos Espíritos elevados, consideram o que os
cerca e, então, compreendendo o abatimento dos Espíritos fracos e punidos, se
agarrarão a eles como a uma presa, utilizando-se da lembrança de suas faltas
passadas, que eles põem continuamente em ação pelos seus gestos ridículos.
Não lhes bastando esse motejo, atiram-se para a Terra quais abutres famintos,
procurando entre os homens uma alma que lhes dê fácil acesso às tentações. Encontrando-
a, dela se apoderam exaltando-lhe a cobiça e procurando extinguir-lhe a fé
em Deus, até que por fim, senhores de uma consciência e vendo segura a presa,
estendem a tudo quanto se lhe aproxime a fatalidade do seu contágio.
O mau Espírito, no exercício da sua cólera, é quase feliz, sofrendo apenas nos
momentos em que deixa do
atuar, ou nos casos em que o bem triunfa do mal. Passam no entanto os séculos, e, de
repente, o mau Espírito pressente que as trevas acabarão por envolvê-lo; o circulo de
ação se lhe restringe e a consciência, muda até então, faz-lhe sentir os acerados
espinhos do remorso.
Inerte, arrastado no turbilhão, ele vagueia, como dizem as Escrituras, sentindo
a pele arrepiar-se-lhe de terror. Não tarda, então, que um grande vácuo se faça nele e
em torno dele: chega o momento em que deve expiar; a reencarnação aí está
ameaçadora... e ele vê como num espelho as provações terríveis que o aguardam; quereria
recuar, mas avança e, precipitado no abismo da vida, rola em sobressalto, até que
o véu da ignorância lhe recaia sobre os olhos. Vive, age, é ainda culpado, sentindo em
si não sei que lembrança inquieta, pressentimentos que o fazem tremer, sem recuar,
porém, da senda do mal. Por fim, extenuado de forças e de crimes, vai morrer.
Estendido numa enxerga ou num leito, que importa?
o homem culpado sente. sob aparente imobilidade, revolver-se e viver dentro de si
mesmo um mundo de esquecidas sensações. Fechadas as pupilas, ele vê um clarão
que desponta, ouve estranhos sons; a alma, prestes a deixar o corpo, agita-se
impaciente, enquanto as mãos crispadas tentam agarrar as cobertas... Quereria falar,
gritar aos que o cercam: - Retenham-me! eu vejo o castigo! - Impossível! a morte selalhe
os lábios esmaecidos, enquanto os assistentes dizem: Descansa em paz!
E contudo ele ouve, flutuando em torno do corpo que não deseja abandonar.
Uma força misteriosa o atrai; vê, e reconhece finalmente o que já vira. Espavorido, ei-lo
que se lança no Espaço onde desejaria ocultar-se, e nada de abrigo, nada de repouso.
Retribuem-lhe outros Espíritos o mal que fez; castigado, confuso e
escarnecido, por sua vez vagueia e vagueará até que a divina luz o penetre e esclareça,
mostrando-lhe o Deus vingador, o Deus triunfante de todo o mal, e ao qual não poderá
apaziguar senão à força de expiação e gemidos.

Georges."

bem haja


   

Vitor acabas de nos trazer
instruções sobre o Umbral
na parte que toca o texto
que deve ser da REVUE

! ! !

Muito Obrigado.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Julho de 2013, 22:49
Terceira ordem – Espíritos imperfeitos

Citar
101 Características gerais – Predominância da matéria sobre o Espírito. Propensão ao mal. Ignorância, orgulho, egoísmo e todas as más paixões que são suas conseqüências.

Eles têm a intuição de Deus, mas não o compreendem.

Nem todos são essencialmente maus. Entre alguns há mais leviandade, inconseqüência e malícia do que verdadeira maldade. Alguns não fazem o bem nem o mal; mas, apenas pelo fato de não fazerem o bem, já demonstram sua inferioridade. Outros, ao contrário, se comprazem no mal e ficam satisfeitos quando encontram a ocasião de o fazer.

Podem aliar a inteligência à maldade ou à malícia; mas qualquer que seja seu desenvolvimento intelectual, suas idéias são pouco elevadas e seus sentimentos mais ou menos inferiores.

Seus conhecimentos sobre as coisas do mundo espírita são limitados e o pouco que sabem se confunde com as idéias e os preconceitos da vida corporal. Eles podem nos dar apenas noções falsas e incompletas, mas o observador atento encontra, muitas vezes, em suas comunicações imperfeitas, a confirmação das grandes verdades ensinadas pelos Espíritos Superiores.

Seu caráter se revela pela sua linguagem. Todo Espírito que em suas comunicações revela um mau pensamento pode ser classificado na terceira ordem. Por conseqüência, todo mau pensamento que nos é sugerido vem de um Espírito dessa ordem.

Eles vêem a felicidade dos bons e isso é, para eles, um tormento incessante, porque sentem todas as agonias que originam a inveja e o ciúme.

Conservam a lembrança e a percepção dos sofrimentos da vida corporal e essa impressão é, muitas vezes, mais dolorosa do que a realidade. Sofrem, verdadeiramente, pelos males que suportaram em vida e pelos que fizeram os outros sofrer. E como sofrem por longo tempo, acreditam que irão sofrer para sempre. A Providência, para puni-los, permite que assim pensem.
:

Bom!

Se são espíritos
é que já morreram
e para tal
é que são classificados

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Julho de 2013, 22:53
moura, so porque nao passou pelo cvee, nao significa que nao existen se nao passaram pelo cvee e porque na epoca nao tinha sidos citados, se formos tao radicais assim a doutrina espirita nem tinha sido codificada segundo a interpretacao the biblia, a gora respondendo a pergunta do no sso amigo, o umbral e so um termo que andre luiz usou pra desiguinar sua entrada no mundo espiritual , os espiritos vagueam em todo o paneta, o assedio e como o moura falou mesmo somos nos que abrimos janelas que vem estar conosco bons ou maus espiritos paz e luz


Concordo com sua explicação
que poderia ser mais esplanada
sem receios
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 15 de Julho de 2013, 00:20
Li todas as respostas, mas a dúvida ainda continua.
Vou dar alguns exemplos meus e vocês me dizem se está certo ou não, ok?

Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?

Outra dúvida...
Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

Obrigado por todas as respostas!
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Julho de 2013, 01:30
Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?


As vivas se influenciam para a continuidade dos vícios
já que citastes "pessoas"
Os espírito se comprazem nestas condutas
envolvendo-se e envolvendo-os mais ainda
já sabendo alguns que a continuidade nos vícios
levam a degradação moral
e consecutivamente a possível morte.

Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

Não é bem assim ...este estado...como a Bahia...
talvez esteja ai a sua dúvida
Mas coloque passagem, limiar...mundo incorpóreo
desencarnado
O assédio pode ser realizado próximo ou distante
e não seria de outra maneira, que pelo pensamento, pela força mental
de perespirito a perespírito.(corpo fluídico)

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!


Existe enfermarias nas cadeias
pronto Socorro nas periferias
e Cruz vermelha...Agindo ...em tempos de guerra
além de trabalho de assistência moral nas Zonas dos usuários de crack..

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

Alguns conhecimentos são comprovados pelas experiências,
pelos relatos dos próprios espíritos...
Eles nos dizem o que lhes sucederam após suas mortes.
convém buscar estas literaturas.

Muitas pessoas vão buscar melhores trabalhos em outras países
mas nem todas conseguem estes mesmos objetivos
não possuem as mesmas desenvolturas..
nem os mesmos conhecimentos.

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: alexfidelis em 15 de Julho de 2013, 02:47
Li todas as respostas, mas a dúvida ainda continua.
Vou dar alguns exemplos meus e vocês me dizem se está certo ou não, ok?

Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?

Outra dúvida...
Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

Obrigado por todas as respostas!


Minha humilde opinião:

Sobre a primeira pergunta, Errado. Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obcessor.

Sobre a pergunta 2, esquece umbral, isso não existe. Ao ler umbral leia inferno, exatamente o mesmo do catolicismo. Para resolver isso leia o livro O Céu e o Inferno de Alan Kardec.

Sobre os livros de André Luiz, eles são romances fictícios, tentar levá-los à sério causa esse tipo de confusão. São livros legais e tal, mas fictícios.

Abraços, bons estudos.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Arievlis em 15 de Julho de 2013, 03:38
Meu caro ALEX, quando disse, Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obsessor. Ora, está mais do que certo quando diz, não necessariamente, mas o certo, é que pode sim ser obsidiado.
Logo, a afirmativa que só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles, isto me perdoa, está errado.
Tive um caso na família, em que um tio, eminente químico industrial e portador de diversos títulos, e com uma conduta acima de qualquer suspeita, devido ao trabalho de exames de falsificação de whisky acabou sem mais nem menos, a parecer ter se tornado alcoólatra. Foi quando foi solicitado por uma certa entidade que declino o nome, que fosse feita uma reunião espírita na casa da minha mãe, e na qual, ele seria o mentor.
Fizemos, e após 4 reuniões de mesa (estou abreviando os fatos), foram afastados dele 3 obsessores, e ao término, como que se virasse as mãos para cima, ele parou de beber e voltou ao seu normal, inclusive nunca mais bebeu. Quer prova maior de uma obsessão sem haver motivos morais?
Pode sim, haver obsessão apenas para usufruírem dos eflúvios encontrados no períspirito, com certeza independente da parte moral do obsidiado.
Isto não pode ser contestado!


Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Hrodrick em 15 de Julho de 2013, 04:53
Bom, se não existe umbral, onde os espíritos que desencarnam ficam? O que fazem nesse período em que aguardam um novo desencarne?

Na doutrina diz que a aparência de um espírito é de uma fagulha ou faísca.
E o periespírito, este não se conserva após a morte? Se este é moldado conforme o corpo material, era para ter a mesma aparência que tinha em vida não é mesmo?

Não podem meia dúzia de livros respondem a todas as questões sobre a vida e a morte né, ainda mais baseado no conhecimento que se tinha sobre todas as coisas no século XIX...
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Julho de 2013, 13:33
Li todas as respostas, mas a dúvida ainda continua.
Vou dar alguns exemplos meus e vocês me dizem se está certo ou não, ok?

Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?

Outra dúvida...
Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

Obrigado por todas as respostas!


Minha humilde opinião:

Sobre a primeira pergunta, Errado. Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obcessor.

Sobre a pergunta 2, esquece umbral, isso não existe. Ao ler umbral leia inferno, exatamente o mesmo do catolicismo. Para resolver isso leia o livro O Céu e o Inferno de Alan Kardec.

Sobre os livros de André Luiz, eles são romances fictícios, tentar levá-los à sério causa esse tipo de confusão. São livros legais e tal, mas fictícios.

Abraços, bons estudos.

Ao meu ver,
a sua opinião é que causa confusão
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Julho de 2013, 13:41
Meu caro ALEX, quando disse, Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obsessor. Ora, está mais do que certo quando diz, não necessariamente, mas o certo, é que pode sim ser obsidiado.
Logo, a afirmativa que só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles, isto me perdoa, está errado.
Tive um caso na família, em que um tio, eminente químico industrial e portador de diversos títulos, e com uma conduta acima de qualquer suspeita, devido ao trabalho de exames de falsificação de whisky acabou sem mais nem menos, a parecer ter se tornado alcoólatra. Foi quando foi solicitado por uma certa entidade que declino o nome, que fosse feita uma reunião espírita na casa da minha mãe, e na qual, ele seria o mentor.
Fizemos, e após 4 reuniões de mesa (estou abreviando os fatos), foram afastados dele 3 obsessores, e ao término, como que se virasse as mãos para cima, ele parou de beber e voltou ao seu normal, inclusive nunca mais bebeu. Quer prova maior de uma obsessão sem haver motivos morais?
Pode sim, haver obsessão apenas para usufruírem dos eflúvios encontrados no períspirito, com certeza independente da parte moral do obsidiado.
Isto não pode ser contestado!




Bonito relato

Vamos lembrar Kardec

A prova educa.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 15 de Julho de 2013, 15:00
Apesar de concordar em quase tudo contigo mano Espírito algum segundo a DE, pode se locupletar de eflúvio algum senão os morais.
aliás há em OLE um exemplo para exemplificar isso que é dado indicando que um cara avarento  tem nessa característica uma de suas provas mais duras ao ver, como Espírito outros mexendo e gastando a sua graninha tão escondida antes e sem nela poder nem botar a mão.
Logo, um Espirito pode até tentar mas se sentirá frustrado em não poder se embriagar, apenas por estar vendo um encarnado encher a cara.
Isso segundo a DE, claro!
Abraços,
Moura
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 15 de Julho de 2013, 17:52
Bem, acho que entendi essa parte do umbral.
Pelo que entendi, após o desencarne o espírito vai entrar em afinidade com outros espíritos que tenham afinidades com ele, certo? Dependendo de como essa pessoa é, por exemplo, se é uma pessoa egoísta, invejosa, ela vai pra planos com pessoas que também são assim. Certo?
Mas agora minha dúvida é: Onde ficam esses planos?
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: alexfidelis em 15 de Julho de 2013, 18:39
Bem, acho que entendi essa parte do umbral.
Pelo que entendi, após o desencarne o espírito vai entrar em afinidade com outros espíritos que tenham afinidades com ele, certo? Dependendo de como essa pessoa é, por exemplo, se é uma pessoa egoísta, invejosa, ela vai pra planos com pessoas que também são assim. Certo?
Mas agora minha dúvida é: Onde ficam esses planos?


São os mundos transitórios (se não me engano é assim q Kardec se refere). Quando morremos e estamos na erraticidade, nos reunimos nesses locais para diversas atividades.

Recomendo muito ler este excelente artigo de um pesquisador da Doutrina Espírita que fez um apanhado de diversas partes das obras de Kardec sobre esse assunto:
O ESPAÇO E OS MUNDOS; NÃO, COLÔNIAS ESPIRITUAIS. (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2Vuc2Fpb3NkYWhvcmFleHRyZW1hLmJsb2dzcG90LmNvbS5ici8yMDEzLzA1L28tZXNwYWNvLWUtb3MtbXVuZG9zLW5hby1jb2xvbmlhcy5odG1s)
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 15 de Julho de 2013, 19:12
Bem, acho que entendi essa parte do umbral.
Pelo que entendi, após o desencarne o espírito vai entrar em afinidade com outros espíritos que tenham afinidades com ele, certo? Dependendo de como essa pessoa é, por exemplo, se é uma pessoa egoísta, invejosa, ela vai pra planos com pessoas que também são assim. Certo?
Mas agora minha dúvida é: Onde ficam esses planos?

Amigo Gustavo,

Os Espíritos não ocupam regiões determinadas no espaço. É um princípio elementar da doutrina espírita, apresentado já na introdução de O livro dos Espíritos:

Citar
Os Espíritos não-encarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e circunscrita: eles estão por toda a parte, no Espaço e ao nosso lado, vendo-nos e esbarrando em nós incessantemente; é toda uma população invisível que se agita em torno de nós. (O livro dos Espíritos. Introdução. Item 6)(os grifos são meus)

Estude a doutrina espírita, amigo. E quando falo doutrina, falo das 6 obras básicas (relação abaixo) e os 12 volumes anuais da Revista Espírita. Faça isso antes que se perca em confusões desnecessárias, das quais levará muito tempo para se desvencilhar depois, sobretudo quando elas já tiverem atingido a condição de um sistema consolidado, porque a alma humana é vaidosa e não costuma abrir mão com facilidade do que conquistou...

Comece pelo livro O que é o espiritismo de Allan kardec. Você poderá obtê-lo em versão digital gratuita no endereço abaixo.

Abraço,


Obras básicas da doutrina espírita

1857 - O Livro dos Espíritos;
1859 - O que é o Espiritismo;
1861 - O Livro dos Médiuns;
1864 - O Evangelho segundo o Espiritismo;
1865 - O Céu e o Inferno;
1868 - A Gênese.

Endereço para download gratuito de todas as obras:

http://www.celd.org.br/downloads.php




 
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Julho de 2013, 19:27
Bem, acho que entendi essa parte do umbral.
Pelo que entendi, após o desencarne o espírito vai entrar em afinidade com outros espíritos que tenham afinidades com ele, certo? Dependendo de como essa pessoa é, por exemplo, se é uma pessoa egoísta, invejosa, ela vai pra planos com pessoas que também são assim. Certo?
Mas agora minha dúvida é: Onde ficam esses planos?


Nós nascemos
e enquanto estamos sobre as vistas dos nossos familiares
pemanecemos com eles.sebre suas guardas e influências.
...assim que entendemos nossas razões, nossos anceios
ensaimos planos...projetos...emancipações
e também nos afinamos com outras pessoas , com aqueles
que melhor correspondem com nossas buscas, caraters, gostos, tendências...
...quando percebemos muito ainda continua daquilo que tivemos em nosso lar
e também muitas vezes muito se difere, se distância

por esta ideia
imagine...ao menos digo assim,
um mundo incorporeo, invisivel
com muita coisa semelhante e também muitas coisas inimagináveis
ao derredor deste Mundo físico
desta nossa morada
Um percebido pelos orgãos fisicos
e um outro pelas faculdades espirituais
em deacordo com a jornada que cada um se propoe

A ideia que vets a palavra Umbral
inicia-se , nos aspectos que se apresentam
a maioria de nós, falidos, desesperançosos, descrentes,
...aqueles que dos tesouros espirituais
nada juntaram...
resta-nos conviver naquilo que espalhamos.

Onde fica estes Planos?
sua pergunta já é uma resposta
você disse "planos"
se o diz pós morte
logo entende extrafisico.

Dificilmente apresentar-se com um mapeamento
apesar de muitos pesquizadores
referirem-se em concordanncia
como nos referimos a algumas localidades.

O tema exige estudos
e uma ampliação do entendimento
para que não os estudemos
com uma ideia inicial preconcebida
que realizará em nós um bloqueio,
um impedimento...se assim prscedermos.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 15 de Julho de 2013, 19:30
São os mundos transitórios (se não me engano é assim q Kardec se refere). Quando morremos e estamos na erraticidade, nos reunimos nesses locais para diversas atividades.

Caro Alex,

Mundos transitórios são mundos temporariamente destinados ao repouso de Espíritos que se encontram em processos de erraticidade muito longos, que são sempre penosos para eles. Tratam-se de mundos físicos, embora não habitados por seres corpóreos, porque sua superfície é absolutamente estéril e desprovida de recursos naturais que possibilitam a vida material. O planeta Terra já foi um desses mundos durante sua formação.

Para saber mais: O livro dos Espíritos, "Mundos transitórios", questões 234 a 236.

Abraço,


Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Julho de 2013, 19:33
Olá edmar

Não circunscrita a todos
mas interdita a alguns

meditemos
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: hcancela em 15 de Julho de 2013, 21:02
São os mundos transitórios (se não me engano é assim q Kardec se refere). Quando morremos e estamos na erraticidade, nos reunimos nesses locais para diversas atividades.

Caro Alex,

Mundos transitórios são mundos temporariamente destinados ao repouso de Espíritos que se encontram em processos de erraticidade muito longos, que são sempre penosos para eles. Tratam-se de mundos físicos, embora não habitados por seres corpóreos, porque sua superfície é absolutamente estéril e desprovida de recursos naturais que possibilitam a vida material. O planeta Terra já foi um desses mundos durante sua formação.

Para saber mais: O livro dos Espíritos, "Mundos transitórios", questões 234 a 236.

Abraço,



Acrescentando apenas Edmar que os Espiritos nestes Mundos de nada precisam, assim também nos diz a Codificação.

Abraços
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: familiaunida em 15 de Julho de 2013, 21:25
Bem Gente, eu particularmente concordo com o que é ou não Umbral. Tudo na vida é pensamento, ainda mais no lado de lá. O Umbral não é um lugar específico situado em tal lugar, no centro da terra e bla bla bla. SIm, é um "lugar" aonde mentes afins, cujo padrão vibracional se aglutinam, se juntam. E quando encarnados vibram igual, se "afinam". São consiências vibratoriais.
Dai como o pensamento plasma tudo, existem sim cidades inteiras plasmadas por mentes doentes e de baixa vibração. Isso é facilmente visiveis em trabalhos mediúnicos de desdobramento e socorro.
Quanto aos livros do Andre Luiz, fiquei atônito ao ver tantos irmão desdenhando de obra tão magnifica. Se estão se baseando no "FILME" nosso lar, ok. Mas as obras psicografadas por Chico Xavier são fantásticas.
Pessoal, é muito facil decorar o pentateuco de kardec e achar que tudo esta lá.
Os Judeus achavam que Moises continha tudo que precisavem saber, quando na verdade não podiam absorver maiores ensinamentos na epoca. Nunca aceitaram Jesus.
Depois veio Jesus e disse que não poderia dizer tudo também, e os catolicos, evangélicos, protestantes, acham que só ele basta.
Agora irmão, vocês acham realmente que  os espiritos falaram tudo à Allan Kardec? Que estavamos à 250 anos atras preparados para entender tudo?
As obras de Chico Xavier não vão contrária as de Kardec. Kardec sim, tem a Base de tudo. Eu particularmente acho muito "cõmodo" a nós espiritas acharmos que não precisamos mais ler nada, ou estudar mais, porque já decoramos os livros de Kardec. Sem falar, que se vocês quiserem ainda, procurar nas revistas espiritas de kardec, irão achar muita coisa que os deixarão de cabelo em pé.
Desculpem o grande post. Ninguém tem a verdade absoluta. Deus a dividiu e distribuiu ela por toda a terra e aos poucos. Cada um tem uma parcela dela.
Abraço a todos e estudem.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 15 de Julho de 2013, 21:46
Eu não posso achar que o umbral não existe, até porque em várias experiências em desdobramentos espirituais, fui nesses lugares escuros, e eram parecidos com o do filme nosso lar. Só não entendo isso, já que semelhante atrai semelhante.
Se uma pessoa morre e sente ódio de uma pessoa e quer se vingar mesmo estando morta, por que não vai para planos onde tem outros espíritos com sentimentos de ódio?!
Logo, como fui nessas regiões fora do corpo, onde elas ficam? '-'

Acho que uma forma de vocês me ajudarem a entender, é me dizendo o que acontece após a morte física, segundo o espiritismo.

Obrigado! :)
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Paulo Cortez em 15 de Julho de 2013, 23:35
Tem muito mais sentido, em se tratando de Espíritos ainda em experiência na Terra, a existência das colônias com o dinamismo natural e necessário ao nosso aprendizado, do que o estágio -- pelo menos para nós da Terra -- nos mundos transitórios.
O fundamental nas obras de André Luiz, são os princípios morais que seguem perfeitamente na linha de Kardec e do Cristianismo.
O Umbral, porta de entrada da espiritualidade, é para uns o estágio necessário e próprio da sua condição psíquica naquele momento.
O umbral é também um estado de espírito, um inferno "interior" e também um aglomerado de seres na mesma condição, bem como, um ambiente limitado e sendo tudo isso, podem chamar de qualquer outra coisa.
Por muito próximo dimensionalmente e fisicamente à nós, sofre a nossa influência e nos influência diretamente, de forma individual e coletivamente. 
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: HamLacerda em 15 de Julho de 2013, 23:38
Eu não posso achar que o umbral não existe, até porque em várias experiências em desdobramentos espirituais, fui nesses lugares escuros, e eram parecidos com o do filme nosso lar. Só não entendo isso, já que semelhante atrai semelhante.
Se uma pessoa morre e sente ódio de uma pessoa e quer se vingar mesmo estando morta, por que não vai para planos onde tem outros espíritos com sentimentos de ódio?!
Logo, como fui nessas regiões fora do corpo, onde elas ficam? '-'

Acho que uma forma de vocês me ajudarem a entender, é me dizendo o que acontece após a morte física, segundo o espiritismo.

Obrigado! :)

Olá, Gustavo.

Esse tipo de resposta, como a que você apresentou no titulo do tópico, nenhum espírita pode lhe responder com absoluta certeza. Tudo que eles(nós) temos são algumas interpretações pessoais baseadas nos livros espíritas, espiritualistas, e de através de comunicações de espíritos, tanto de espíritos que ainda estão muito ligados à terra, como de espíritos mais desprendidos.

Acontece que há uma diferença muito grande entre estes dois tipos de comunicações. Como você deve saber, os espíritos mais materializados vivem entre nós, encarnados, e são tão presos a esse mundo que ainda vivem como se fossem encarnado. A única diferença entre eles e nós é que nós não os enxergamos. De resto pode dizer que eles são tão humanos quanto nós.

Na maioria das vezes são esses espíritos quem se comunica nos centros. São eles que dizem tanto que existe umbral, como dizem também que não existe. Assim acontece com nós, encarnados, sobre assuntos que não conhecemos.

O que você deve fazer, se quer mesmo encontrar a resposta, é estudar, e não acreditar no que os espíritas dizem, porque eles sabem tanto quando esses espíritos. Ou seja, você pode está comprando uma opinião errada e vendendo como se fosse verdadeira. É preferível que você mesmo tenha a sua opinião baseada no que você leu e experimentou.


Aqui no fórum você pode encontrar mais discussões sobre esse assunto. Escolhi esses dois tópicos para você porque acho que foram os dois tópico que foram mais afundo nesse assunto aqui no fórum espírita.


O que há no mundo dos espíritos segundo os espíritas? (http://www.forumespirita.net/fe/o-ceu-e-o-inferno/o-depois-da-morte-visto-pelos-espiritas/#.UeRxMI15Hng)


Por Que Devo Crer Em Colônias Espirituais? (http://www.forumespirita.net/fe/pluralidade-dos-mundos-habitados/por-que-devo-crer-(ou-nao)-na-existencia-de-colonias-espirituais/msg310801/#msg310801)



Um abraço
HL
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 15 de Julho de 2013, 23:50
Olá    HamLacerda.

Mas, esses espíritos que estão aqui presos no plano físico, podem ou não assediar encarnados?
Por que muitos desses espíritos quando vão nos centos dizem que estão sofrendo, que estão em trevas, sendo que estão aqui na dimensão física? (Claro, não podemos ve-los).
Mas de onde vem essa escuridão que eles dizem? E esse sofrimento?
Se alguns estão aqui presos na matéria, deveriam estar entre nós, como se estivessem encarnados, veriam as coisas da mesma forma, tudo da mesma forma que nós encarnados vemos.
Se eu estiver errado, por favor me corrija!

Obrigado!
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: HamLacerda em 16 de Julho de 2013, 00:18
Olá    HamLacerda.

Mas, esses espíritos que estão aqui presos no plano físico, podem ou não assediar encarnados?
Por que muitos desses espíritos quando vão nos centos dizem que estão sofrendo, que estão em trevas, sendo que estão aqui na dimensão física? (Claro, não podemos ve-los).
Mas de onde vem essa escuridão que eles dizem? E esse sofrimento?
Se alguns estão aqui presos na matéria, deveriam estar entre nós, como se estivessem encarnados, veriam as coisas da mesma forma, tudo da mesma forma que nós encarnados vemos.
Se eu estiver errado, por favor me corrija!

Obrigado!

Mas a doutrina explica isso muito bem. Leia o Céu e o Inferno, Penas e gozos da vida futura. Lá você entenderá melhor o sofrimento dos espíritos.


Um abraço


Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2013, 13:47
Eu não posso achar que o umbral não existe, até porque em várias experiências em desdobramentos espirituais, fui nesses lugares escuros, e eram parecidos com o do filme nosso lar. Só não entendo isso, já que semelhante atrai semelhante.
Se uma pessoa morre e sente ódio de uma pessoa e quer se vingar mesmo estando morta, por que não vai para planos onde tem outros espíritos com sentimentos de ódio?!
Logo, como fui nessas regiões fora do corpo, onde elas ficam? '-'

Acho que uma forma de vocês me ajudarem a entender, é me dizendo o que acontece após a morte física, segundo o espiritismo.

Obrigado! :)

Interessante observar que a DE
em momento algum
descarta os Sonhos
em nem os ocorridos neles
pelo contrário
esclarece a questão do nosso não entendimento.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2013, 14:08

O que você deve fazer, se quer mesmo encontrar a resposta, é estudar, e não acreditar no que os espíritas dizem, porque eles sabem tanto quando esses espíritos. Ou seja, você pode está comprando uma opinião errada e vendendo como se fosse verdadeira. É preferível que você mesmo tenha a sua opinião baseada no que você leu e experimentou.


Olá Ham

Um pouco discordando da sua opinião
Sobre o espiritismo
devemos crer naquilo que os espíritas creem por que vivenciam

Como não acreditar no que os espíritas dizem?

Então laboriamos contra nós?

Se estamos divididos...estamos derrocados?

Procuremos conhecer as personalidades espiritas e conheceremos então
e também as suas obras
e assim teremos correta balisa para nós.

Temos que ter convicção
tanto individual como em grupo

Não temos que titubear
Cremos nos espiritas
pois já os identificamos...
e se somos espíritas
saibamos que tais conteúdos valiosos
 em nossas mão foram confiados
e façamo-nos pessoas de confiança.

Biografias
http://www.febnet.org.br/blog/geral/pesquisas/biografias/
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2013, 14:21


....Mas, esses espíritos que estão aqui presos no plano físico, podem ou não assediar encarnados?
Por que muitos desses espíritos quando vão nos centos dizem que estão sofrendo, que estão em trevas, sendo que estão aqui na dimensão física? (Claro, não podemos ve-los).
Mas de onde vem essa escuridão que eles dizem? E esse sofrimento?
Se alguns estão aqui presos na matéria, deveriam estar entre nós, como se estivessem encarnados, veriam as coisas da mesma forma, tudo da mesma forma que nós encarnados vemos.
Se eu estiver errado, por favor me corrija!

Obrigado!

Não devemos nos esquecer que a DE
trata dos médiuns videntes
Logo veem
Dos mediuns sensitivos
logo sentem
Dos médiuns de desdobramento
logo desdobram-se (não como um cobertor como advertirá o Moura ...rs)
Dos médiuns de comunicação
logo se comunicam

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 16 de Julho de 2013, 15:25
Mano Gustavo Lopes,
não existem locais geograficamente dispostos no éter. Como o amiogo já disse, Espíritos se reúnem por afinidades que tenham, apenas isso.
Abraços,
Moura
Bem, acho que entendi essa parte do umbral.
Pelo que entendi, após o desencarne o espírito vai entrar em afinidade com outros espíritos que tenham afinidades com ele, certo? Dependendo de como essa pessoa é, por exemplo, se é uma pessoa egoísta, invejosa, ela vai pra planos com pessoas que também são assim. Certo?
Mas agora minha dúvida é: Onde ficam esses planos?

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: HamLacerda em 16 de Julho de 2013, 15:29

O que você deve fazer, se quer mesmo encontrar a resposta, é estudar, e não acreditar no que os espíritas dizem, porque eles sabem tanto quando esses espíritos. Ou seja, você pode está comprando uma opinião errada e vendendo como se fosse verdadeira. É preferível que você mesmo tenha a sua opinião baseada no que você leu e experimentou.


Olá Ham


Como não acreditar no que os espíritas dizem?

Então laboriamos contra nós?

Se estamos divididos...estamos derrocados?


Olá Moisés

Me refiro especificamente à este assunto: Umbral


Os espíritas já estão divididos sobre isso, e por essa razão que eu sugeri o nosso colega a estudar e tirar as suas próprias conclusões.

Eu, particularmente, aprendi que acreditar nos livros de André Luis, e outros, é algo muito pessoal, que depende de vivências, da crença, dos estudos, e das idéias adquiridas de cada um. Eu acredito em cidades espirituais, me baseio na codificação, mas não acredito em ovoides, chips implantados por espíritos etc, e também me baseio na codificação. Por essa razão que é tão difícil acreditar no que os espíritas dizem sobre certos assuntos.

Realmente não usei o termo correto quando disse, de modo geral, para não acreditar no que os espíritas dizem. Ficou parecendo que não deve acreditar em nada que os espíritas dizem, e não foi isso que eu queria dizer.

Mas em relação a esse ponto, acredito que a melhor forma é aprender por si mesmo, observando, estudando, analisando, julgando etc.


Um abraço
HL


Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2013, 18:23
Ó quei
Ham

Entendido
a sua preocupação...

Mas não estamos divididos
estamos unidos
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: HamLacerda em 16 de Julho de 2013, 19:28
Ó quei
Ham

Entendido
a sua preocupação...

Mas não estamos divididos
estamos unidos

Divididos nas interpretações, Moisés.

Um abraço
HL
 

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 16 de Julho de 2013, 20:50
Encontrei um vídeo no youtube bem explicativo do que é na realidade o umbral.
Esclareci minhas dúvidas a respeito do umbral.
Agradeço a todos que responderam, também me ajudaram muito!
Fiquem com Deus! :)
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 16 de Julho de 2013, 21:29
Amigo Gustavo,

O sofrimento dos Espíritos é de ordem moral apenas. Eles não podem sofrer dores físicas, nem estar nas trevas no sentido de escuridão porque não mais possuem os órgãos do corpo material necessários para que isso aconteça (LE, 246, 983). Estas trevas a que eles se referem são, às vezes, figuras de linguagem que, no entendimento deles, melhor descrevem a situação moral em que se encontram. Elas podem também ser um resultado do quadro de perturbação moral em que um Espírito se encontra, que o leva a ver as coisas de um determinado jeito, assim como o doente mental entre nós, que enxerga aquilo que não enxergamos.

O livro Céu e Inferno, já indicado pelo colega Hamlacerda, possui diversos relatos do tipo. Veja na citação abaixo, retirada desse livro, a resposta dada pelo Espírito São luís a Kardec sobre uma dúvida semelhante a sua – os grifos são meus.

Abraço,

Em tempo:  o “LE” entre parênteses significa O Livro dos Espíritos. Ainda insisto com o amigo para que faça a leitura do Livro O que é o Espiritismo, pois eliminaria muitas de suas dúvidas mais elementares.

Citar
O espírito de Claire fala das trevas em que se encontra o espírito de seu marido. Muitos espíritos já falaram dessas trevas que cercam certas almas sofredoras. Seriam essas as trevas das quais tão frequentemente se fala nas Escrituras, quando é dito: “Os maus serão lançados nas trevas, no negro abismo”?

Como são produzidas essas trevas, já que no mundo dos espíritos, não existem as mesmas causas de alternativa de luz e de claridade que existem na Terra?

Esse castigo é destinado a certas faltas mais especialmente que a outras, e quais são essas faltas?

R. “As trevas a que se referem, na realidade, são aquelas designadas por Jesus e pelos profetas, falando do castigo dos maus. Mas isso ainda é apenas uma figura destinada a impressionar vivamente os sentidos materiais dos seus contemporâneos que não teriam podido compreender a punição de uma forma espiritual. Certos espíritos são lançados nas trevas, mas é preciso compreender essas palavras como uma verdadeira noite da alma, comparável à obscuridade que atinge a inteligência do idiota. Não é uma loucura da alma, mas uma inconsciência de si mesma e do que a cerca que se produz tanto diante como na ausência da luz material. É principalmente a punição daqueles que duvidaram do destino do seu ser; acreditaram no nada, e a aparência desse nada faz o seu suplício, até que essa alma, fazendo um retorno sobre si mesma, possa romper com energia a rede de abatimento moral que a prendeu, da mesma forma que um homem, oprimido por um sonho penoso, luta em um certo momento, com toda a força de suas faculdades, contra os terrores pelos quais inicialmente se deixou dominar. Essa momentânea redução da alma a um nada fictício, com a consciência da sua existência, é um sofrimento mais cruel do que se poderia imaginar, em razão dessa aparência de repouso pela qual é atingida; é esse repouso forçado, essa nulidade do seu ser e essa incerteza que são o seu suplício. O tédio, de que está sobrecarregada, é o castigo mais terrível, porque Claire não percebe nada em torno de si, nem coisas nem seres, e isso, para ela, são verdadeiras trevas.
São Luís”
 
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Paulo Cortez em 16 de Julho de 2013, 21:40
Amigo Gustavo,

O sofrimento dos Espíritos é de ordem moral apenas. Eles não podem sofrer dores físicas, nem estar nas trevas no sentido de escuridão porque não mais possuem os órgãos do corpo material necessários para que isso aconteça (LE, 246, 983). Estas trevas a que eles se referem são, às vezes, figuras de linguagem que, no entendimento deles, melhor descrevem a situação moral em que se encontram. Elas podem também ser um resultado do quadro de perturbação moral em que um Espírito se encontra, que o leva a ver as coisas de um determinado jeito, assim como o doente mental entre nós, que enxerga aquilo que não enxergamos.

O livro Céu e Inferno, já indicado pelo colega Hamlacerda, possui diversos relatos do tipo. Veja na citação abaixo, retirada desse livro, a resposta dada pelo Espírito São luís a Kardec sobre uma dúvida semelhante a sua – os grifos são meus.

Abraço,

Em tempo:  o “LE” entre parênteses significa O Livro dos Espíritos. Ainda insisto com o amigo para que faça a leitura do Livro O que é o Espiritismo, pois eliminaria muitas de suas dúvidas mais elementares.

Citar
O espírito de Claire fala das trevas em que se encontra o espírito de seu marido. Muitos espíritos já falaram dessas trevas que cercam certas almas sofredoras. Seriam essas as trevas das quais tão frequentemente se fala nas Escrituras, quando é dito: “Os maus serão lançados nas trevas, no negro abismo”?

Como são produzidas essas trevas, já que no mundo dos espíritos, não existem as mesmas causas de alternativa de luz e de claridade que existem na Terra?

Esse castigo é destinado a certas faltas mais especialmente que a outras, e quais são essas faltas?

R. “As trevas a que se referem, na realidade, são aquelas designadas por Jesus e pelos profetas, falando do castigo dos maus. Mas isso ainda é apenas uma figura destinada a impressionar vivamente os sentidos materiais dos seus contemporâneos que não teriam podido compreender a punição de uma forma espiritual. Certos espíritos são lançados nas trevas, mas é preciso compreender essas palavras como uma verdadeira noite da alma, comparável à obscuridade que atinge a inteligência do idiota. Não é uma loucura da alma, mas uma inconsciência de si mesma e do que a cerca que se produz tanto diante como na ausência da luz material. É principalmente a punição daqueles que duvidaram do destino do seu ser; acreditaram no nada, e a aparência desse nada faz o seu suplício, até que essa alma, fazendo um retorno sobre si mesma, possa romper com energia a rede de abatimento moral que a prendeu, da mesma forma que um homem, oprimido por um sonho penoso, luta em um certo momento, com toda a força de suas faculdades, contra os terrores pelos quais inicialmente se deixou dominar. Essa momentânea redução da alma a um nada fictício, com a consciência da sua existência, é um sofrimento mais cruel do que se poderia imaginar, em razão dessa aparência de repouso pela qual é atingida; é esse repouso forçado, essa nulidade do seu ser e essa incerteza que são o seu suplício. O tédio, de que está sobrecarregada, é o castigo mais terrível, porque Claire não percebe nada em torno de si, nem coisas nem seres, e isso, para ela, são verdadeiras trevas.
São Luís”
 

Mais ou menos como estado depressivo ou melancólico dos encarnados?
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 16 de Julho de 2013, 21:46
Mais ou menos como estado depressivo ou melancólico dos encarnados?

Paulo,

Pensando melhor, a resposta de São Luís está mais próxima disso do que do exemplo do doente mental que dei.

Abraço,
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Julho de 2013, 01:37
Encontrei um vídeo no youtube bem explicativo do que é na realidade o umbral.
Esclareci minhas dúvidas a respeito do umbral.
Agradeço a todos que responderam, também me ajudaram muito!
Fiquem com Deus! :)

rsrs

Curiosidade mata...rsrsrs


que vídeo?

rs
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Gustavo-Lopes em 17 de Julho de 2013, 02:39
Oh, me esqueci de o vídeo, desculpem! :S
https://www.youtube.com/watch?v=wBw-YqdaVz0

Paz a todos! :D
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: wender100%espirita em 18 de Julho de 2013, 00:01
Li todas as respostas, mas a dúvida ainda continua.
Vou dar alguns exemplos meus e vocês me dizem se está certo ou não, ok?

Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?

Outra dúvida...
Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

Obrigado por todas as respostas!


Minha humilde opinião:

Sobre a primeira pergunta, Errado. Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obcessor.

Sobre a pergunta 2, esquece umbral, isso não existe. Ao ler umbral leia inferno, exatamente o mesmo do catolicismo. Para resolver isso leia o livro O Céu e o Inferno de Alan Kardec.

Sobre os livros de André Luiz, eles são romances fictícios, tentar levá-los à sério causa esse tipo de confusão. São livros legais e tal, mas fictícios.

Abraços, bons estudos.
descordo completamente de vc alex falar que os livros de andre luiz e ficticios , e no minimo um comentario infeliz e e brincar com a psicografia do chico xavier e zombar com todas as obras espiritas, da onde vc tirou essa conclusao, por favor estude com mais seriedade antes de  lancar esses sofismas, paz e luz.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Julho de 2013, 00:47
Oh, me esqueci de o vídeo, desculpem! :S
https://www.youtube.com/watch?v=wBw-YqdaVz0

Paz a todos! :D

Valeu Gustavo

Que bom eu encontrou algo

Recomendo este palestrante

Morte: Passaporte para a Vida. Umbral. Suicídio e Esperança - Nazareno Feitosa (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXBEOTZYY3VVQzNnI3dz) 


Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 19 de Julho de 2013, 14:57
Li todas as respostas, mas a dúvida ainda continua.
Vou dar alguns exemplos meus e vocês me dizem se está certo ou não, ok?

Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?

EU: Errado.

Outra dúvida...
Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

A ún ica que merece uma colocação é esta última: O que acontece é que estando ainda muito materializado, padecendo de grande materialismo (materialidade e materialismo não são com]isas iguais), ele mantem os mesmos pensamentos e vontades de antes e então, pensará estar entre nós, quando serão apenas os ecos da vivenciação anterior que ele sentirá.
Quanto as outras, por tratarem de temas que a DE não tem em seu núcleo de ensinos, basta que nos esqueçamos.
Abraços,
Moura

Obrigado por todas as respostas!


Minha humilde opinião:

Sobre a primeira pergunta, Errado. Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obcessor.

Sobre a pergunta 2, esquece umbral, isso não existe. Ao ler umbral leia inferno, exatamente o mesmo do catolicismo. Para resolver isso leia o livro O Céu e o Inferno de Alan Kardec.

Sobre os livros de André Luiz, eles são romances fictícios, tentar levá-los à sério causa esse tipo de confusão. São livros legais e tal, mas fictícios.

Abraços, bons estudos.
descordo completamente de vc alex falar que os livros de andre luiz e ficticios , e no minimo um comentario infeliz e e brincar com a psicografia do chico xavier e zombar com todas as obras espiritas, da onde vc tirou essa conclusao, por favor estude com mais seriedade antes de  lancar esses sofismas, paz e luz.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 19 de Julho de 2013, 16:14
descordo completamente de vc alex falar que os livros de andre luiz e ficticios , e no minimo um comentario infeliz e e brincar com a psicografia do chico xavier e zombar com todas as obras espiritas, da onde vc tirou essa conclusao, por favor estude com mais seriedade antes de  lancar esses sofismas, paz e luz.

Vejamos o que disseram os Espíritos superiores sobre as dúvidas provenites de contradições (mesmo que aparentes) e sobre a infalibilidade de médiuns (que aqui beatificamos por nossa conta):

O livro dos Espíritos:

Citar
4. As contradições, mesmo aparentes, podem lançar dúvidas no Espírito de algumas pessoas; que meio de controle se pode ter para conhecer a verdade?

“Para discernir o erro da verdade, é necessário aprofundar essas respostas e nelas meditar longa e seriamente: é todo um estudo a ser feito. Para isso, é preciso tempo, como para estudar todas as coisas. Estudai, comparai, aprofundai; incessantemente vos dizemos: o conhecimento da verdade tem este preço. E como quereis chegar à verdade, quando interpretais tudo, segundo as vossas ideias acanhadas, que tomais por grandes ideias? Mas não está longe o dia em que o ensino dos Espíritos será, por toda a parte, uniforme nos detalhes como nos pontos principais. A missão deles é destruir o erro, isto, porém, só gradualmente pode acontecer.

O livro dos Médiuns:

Citar
9ª) Qual seria o médium que se poderia chamar de perfeito?

“Perfeito, que pena! Sabeis bem que a perfeição não existe na Terra, sem, isto, não estaríeis nela; dize, portanto, bom médium e já é muito, pois eles são raros. O médium perfeito seria aquele sobre o qual os maus Espíritos jamais teriam ousado fazer uma tentativa para enganá-lo; o melhor é aquele que, simpatizando somente com bons Espíritos, tem sido enganado menos frequentemente.”

10ª) Se ele só simpatiza com bons Espíritos, como podem permitir que ele seja enganado?

“Os bons Espíritos o permitem, algumas vezes, com os melhores médiuns, para lhes exercitar o bom-senso e lhes ensinar a discernir o verdadeiro do falso; e, depois, por melhor que seja o médium, ele nunca é tão perfeito que não possa ser atacado pelo seu lado fraco; isto deve servir-lhe de lição. As falsas comunicações que ele recebe, de tempos em tempos, são advertências para que não se considere infalível e não se envaideça; pois o médium que obtém as coisas mais notáveis não tem que vangloriar-se, tanto quanto o tocador de realejo, que produz belas árias, movendo a manivela de seu instrumento.”



 
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 19 de Julho de 2013, 16:31
Sobre a última colocação:
"descordo completamente de vc alex falar que os livros de andre luiz e ficticios , e no minimo um comentario infeliz e e brincar com a psicografia do chico xavier e zombar com todas as obras espiritas, da onde vc tirou essa conclusao, por favor estude com mais seriedade antes de  lancar esses sofismas, paz e luz."

Amigo, não são simples sofismas, se analisados perante a DE. Aliás, tudo que não passou pelo CUEE nem mesmo pode se chamar de Espírita, mas sim ]de opinião pessoal (vide item dois da introdução ao estudo da doutrina em ESE.)
Logo, se não pertencem à doutrina, em relação a esta são sim ficções, dentro do caráter de opinião pessoal.
Outra coisa: o trabalho mediúnico não esta em baila, sendo ou não do chico ou do Zé das Couves.
Tentar trazer-se o médium à questão demonstra primarismo e puerilidade quando se tem em vista a norma doutrinária.
Sendo assim, não cabe ao amigo falar em que outro estude a doutrina, se mesmo o amigo ainda dá mostras de não a conhecer bem, mesmo neste tema.
Quando de trás uma opinião se deve ter em mente não as nossas parcas luzes mas sim aquilo que a DE institui com ensino avaliado e aceito pela plêiade de Espíritos que ali se deu ao trabalho de acostar seu aceite.
Por obras Espíritas só as temos as da codificação sabia? As outras, repletas de opiniões pessoais, muitas vezes erradiças mesmo partindo do médium citado, representam não a opinião dele mas a escrita que teve dos Espíritos sendo estes Emmanuel, Joanna, Neio Lúcio André ou outros.
Parece-me que o amigo se esquece disso.
Abraços,
Moura

Li todas as respostas, mas a dúvida ainda continua.
Vou dar alguns exemplos meus e vocês me dizem se está certo ou não, ok?

Supondo que agora em um bar, tenha pessoas que neste momento estão fumando, bebendo, estão completamente bêbadas. Elas estão em sintonia com espíritos obcessores que os assediam ainda mais!
Certo ou errado?

EU: Errado.

Outra dúvida...
Mesmo que um espírito esteja neste estado, umbral, e tendo sintonia com alguém encarnado no plano físico, e resolva assediar essa pessoa, ela vai estar próxima deste pessoa, perto dela, ou mesmo sem estar vendo essa pessoa, pelo pensamento vai assedia-la?

No filme nosso lar, o umbral lá é mostrado como uma espécie de purgatório, e quando André Luiz se arrependeu, foi amparado e levado à colônia Nosso Lar.
Li em um site que essa colônia ainda está no umbral. Mas como ela está no umbral? Não entendi isso!

E outra coisa. Por que alguns espíritos ao desencarnarem ficam vagando por aqui, no plano físico, ao invés de serem amparadas?

A ún ica que merece uma colocação é esta última: O que acontece é que estando ainda muito materializado, padecendo de grande materialismo (materialidade e materialismo não são com]isas iguais), ele mantem os mesmos pensamentos e vontades de antes e então, pensará estar entre nós, quando serão apenas os ecos da vivenciação anterior que ele sentirá.
Quanto as outras, por tratarem de temas que a DE não tem em seu núcleo de ensinos, basta que nos esqueçamos.
Abraços,
Moura

Obrigado por todas as respostas!


Minha humilde opinião:

Sobre a primeira pergunta, Errado. Uma pessoa só se liga a um desencarnado pela afinidade de um pelo outro, essa afinidade se dá baseada na evolução moral entre eles. Mesmo bêbado ele não necessariamente vai se ligar a um obcessor.

Sobre a pergunta 2, esquece umbral, isso não existe. Ao ler umbral leia inferno, exatamente o mesmo do catolicismo. Para resolver isso leia o livro O Céu e o Inferno de Alan Kardec.

Sobre os livros de André Luiz, eles são romances fictícios, tentar levá-los à sério causa esse tipo de confusão. São livros legais e tal, mas fictícios.

Abraços, bons estudos.
descordo completamente de vc alex falar que os livros de andre luiz e ficticios , e no minimo um comentario infeliz e e brincar com a psicografia do chico xavier e zombar com todas as obras espiritas, da onde vc tirou essa conclusao, por favor estude com mais seriedade antes de  lancar esses sofismas, paz e luz.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: wender100%espirita em 19 de Julho de 2013, 22:35
o meu senhor se vc leu bem a minha opiniao eu disse obras espiritas , nao disse doutrina espirita,melhor vc fazer exame de vista rsrsrsr, agora sobre sua colocacao nao vai mudar em nada a doutrina, os espiritos ja se comunicavam ja viviam bem antes que a doutrina fosse codificada, com eu sem sua opiniao, nao perco tempo em discutir ideia com vc, alem de ser bastante ironico, o ze das couves foi otimo, e bem sua linha de raciocino . paz e luz a todos.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: wender100%espirita em 19 de Julho de 2013, 23:26
Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ele a aceitará. [A Gênese, Cap. I, item 5 – Allan Kardec]
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 19 de Julho de 2013, 23:44
o meu senhor se vc leu bem a minha opiniao eu disse obras espiritas , nao disse doutrina espirita,melhor vc fazer exame de vista rsrsrsr, agora sobre sua colocacao nao vai mudar em nada a doutrina, os espiritos ja se comunicavam ja viviam bem antes que a doutrina fosse codificada, com eu sem sua opiniao, nao perco tempo em discutir ideia com vc, alem de ser bastante ironico, o ze das couves foi otimo, e bem sua linha de raciocino . paz e luz a todos.

Nesse caso, amigo wender100%espirita, o correto é dizer “obras espiritualistas” ou “mediúnicas” ,se for o caso.

Obras espíritas são obras da doutrina espírita, e uma obra para ser considerada espírita deve obrigatoriamente passar por um certo crivo de avaliação e validação. Caso o amigo deseje conhecer esse crivo, para que possa então se declarar 100% espírita (rsrsrsrs), poderá encontrá-lo na introdução do livro
O Evangelho Segundo o Espiritismo, no item “Autoridade da doutrina espírita”. A complementação dos ensinamentos sobre esse crivo está na introdução do livro A Gênese.

Abraço,

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: psi em 20 de Julho de 2013, 00:46
Olá amigos.

Espiritualista é todo aquele que acredita na existência do espírito ou da alma. É o contrário do materialista, que só admite a existência da matéria.
Nesse sentido, as obras doutrinárias ou espíritas se enquadram entre as espiritualistas. Claro que dentro do espiritualismo existem várias doutrinas ou filosofias, e a espírita é uma delas. Concordo que as obras espíritas são apenas as organizadas por Kardec, mas não concordo com o uso da terminologia "espiritualista" só para as obras psicografadas que não fazem parte da doutrina espírita. Melhor seria chama-las de mediúnicas, pois que espiritualistas todas elas o são.

Um abraço


PSI
         
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 20 de Julho de 2013, 04:10
Olá amigos.

Espiritualista é todo aquele que acredita na existência do espírito ou da alma. É o contrário do materialista, que só admite a existência da matéria.
(...)

Um abraço

PSI
       

Caro PSI,

Nesse ponto, Kardec e eu não concordamos com você:

Citar
Com efeito, o espiritualismo é o oposto do materialismo; quem quer que acredite haver em si mesmo alguma coisa além da matéria é espiritualista; mas não se segue daí que creia na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo visível. (O livro dos Espíritos. Introdução) (Grifos meus)

Somos espiritualistas apenas porque acreditamos que existe algo além da matéria. A natureza desse “algo” é o que nos torna espíritas para além de espiritualistas.

No restante estou de acordo com você, entendendo, no entanto, que seja de bom tom separar o que é realmente mediúnico do que não é, e nesse caso, a terminologia espiritualista se torna necessária.

Abraço,

Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: psi em 20 de Julho de 2013, 06:09
 
Caro PSI,

Nesse ponto, Kardec e eu não concordamos com você:

Citar
Com efeito, o espiritualismo é o oposto do materialismo; quem quer que acredite haver em si mesmo alguma coisa além da matéria é espiritualista; mas não se segue daí que creia na existência dos Espíritos... . (O livro dos Espíritos. Introdução) (Grifos meus)

Somos espiritualistas apenas porque acreditamos que existe algo além da matéria. A natureza desse “algo” é o que nos torna espíritas para além de espiritualistas.  


Olá Edmar

E o que existe além da matéria senão os espíritos e seu criador? Existe alguma doutrina ou filosofia  espiritualista que não acredite na existência do espírito, da alma, ou seja lá que denominação se queira dar à nossa essência que sobrevive à morte física?

Nesse ponto eu não concordo nem com o amigo, nem com Kardec. Todo espírita é espiritualista, mas nem todo espiritualista é espírita.

Vejo de forma muito coerente a seguinte definição do que seja espiritualismo:

Espiritualismo é uma denominação comum a várias doutrinas filosóficas e/ou religiosas, e tem como fundamento básico a afirmação da existência do espírito (ou alma) como elemento primordial da realidade, bem como sua autonomia, independência e primazia sobre a matéria . É o contrário de materialismo, que só admite a existência da matéria.

Afirma a existência de uma alma imortal no homem, isto é, de um princípio substancial distinto da matéria e do corpo, razão absoluta de ser da vida e do pensamento. Em sentido mais amplo, doutrina que, além da tese referida, reconhece a existência de Deus, a imortalidade da alma e da existência de valores espirituais ou morais que são o fim específico da atividade racional do homem.

O termo Espiritualismo, atualmente, é utilizado para denominar uma variedade enorme de religiões, sistemas filosóficos, doutrinas, crenças e seitas. Cada qual apresentando características próprias e regras particulares. Possuindo, em comum, o fato da crença na preponderância do mundo espiritual sobre o mundo material.

(Wikipédia)

 


Um abraço

PSI
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Paulo Cortez em 20 de Julho de 2013, 12:19
Minha opinião é de que determinadas obras literárias (espíritas), podem ser catalogadas respectivamente, como: espiritualistas, de origem mediúnica e espírita, desde que avaliadas pelo bom senso geral e não fugirem rigorosamente aos princípios estabelecidos nas obras básicas, pois do contrário, estaremos e já estamos estabelecendo os dogmas que tanto consideramos danosos e prejudiciais ao uso da razão que culmina na fé raciocinada.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Mourarego em 20 de Julho de 2013, 15:07
Não Wender, não existem obras Espíritas e é você que parece que não tem ainda discernimento para compreender.
para ser considerada Espírita, não basta que a obra seja psicografada, mas sim e com o condição sine qua non,  que tenha passado pelo CUEE.
Sem isso não passarão de obras que divulgam a opinião pessoal daqueles Espíritos.
Ou seja, antes de fazer alguma piadinha ou de achar engraçado, verifique o que diz  o ESE em seu item dois da introdução ao Estudo da DE.
Senão vais continuar a pagar micos...
Moura
o meu senhor se vc leu bem a minha opiniao eu disse obras espiritas , nao disse doutrina espirita,melhor vc fazer exame de vista rsrsrsr, agora sobre sua colocacao nao vai mudar em nada a doutrina, os espiritos ja se comunicavam ja viviam bem antes que a doutrina fosse codificada, com eu sem sua opiniao, nao perco tempo em discutir ideia com vc, alem de ser bastante ironico, o ze das couves foi otimo, e bem sua linha de raciocino . paz e luz a todos.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Julio Cesar Alasmar em 20 de Julho de 2013, 15:18
Bom dia a todos.
A comunicação dos espíritos tanto dos desencarnados e dos encarnados é feita por afinidade e pensamentos afins, um bom exemplo para o esclarecimento que acho bom é que nos somos como uma tv , nos fazemos a sintonia que queremos e assim assistimos com os parceiros que estão afins da mesma sintonia.
A cada pensamentos que formamos muitos se ligam conosco, a partir do momento que entramos em maus pensamentos ou pensamentos de sofrimentos, os sofredores e os malfeitores ligam conosco e assim os pesamentos vai aumentando nos mais profundos sofrimento e a maldade para com o proximo, assim nos estamos assediados por muitos espíritos que se encontram em permanente pensamentos negativos que é a faixa dos umbral.
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Julho de 2013, 20:34
Ante o nosso status
dificil será não reconhecer
a superioridade de Emmanuel
avalio assim
diante de todos os assuntos por ele
abordado.
Pois o mesmo, status,
representa consideração.

Uma Obra Espírita
começa antes de tudo
Como sendo uma obra espiritualista.

O assédio dos desencarnados
para conosco,
começa com o contínuo do interesse,
da interessante vida
que para si levavam
...unicamente para si.

Ante a união que não se concretiza
o gérmem da posse urge que já tinha
ressoa em seu próprio eco
por não ter formado em si
a lição do por vir
pois poderia ir
a qualquer instante
em qualquer beco

Ante a construção que não termina
continuo interesse dos desejos
e como não são realizados
passar para o além
não tiram-lhe a razão do império...
pois já era senhor soberano
em suas mais insignificantes ações.
tudo lhe era
quero quero

A Guerra que não terminará
mesmo terminando-nos
leva-nos ao outro mundo em ceguidão
a de continuar nos partidos
nos pedaços, nos encalços
que a própria etnia
com sua maestria
nos formara
e se nos distanciara
pois
fazendo dos campos fraternos
terrenos de corpos
a céus abertos
...
seguimos na guerreação...
sem cor, sem roupa
com dor...com perdição
pensando!
Estamos certos

....
Do sequestro que me levou
restou-me o ódio
como forte rubor
sigo-te onde for
quer queiras
quer não queiras
pois que
ainda aqui estou
e sem me ver
fareis a ti,pagar
e
pagarás com a tua dor...
a dor de perder a vida
a vida
que me sequestrou.

! ! !


nem sei se serve isto.
mas
ai está



Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: wender100%espirita em 20 de Julho de 2013, 22:12
Não Wender, não existem obras Espíritas e é você que parece que não tem ainda discernimento para compreender.
para ser considerada Espírita, não basta que a obra seja psicografada, mas sim e com o condição sine qua non,  que tenha passado pelo CUEE.
Sem isso não passarão de obras que divulgam a opinião pessoal daqueles Espíritos.
Ou seja, antes de fazer alguma piadinha ou de achar engraçado, verifique o que diz  o ESE em seu item dois da introdução ao Estudo da DE.
Senão vais continuar a pagar micos...
Moura
o meu senhor se vc leu bem a minha opiniao eu disse obras espiritas , nao disse doutrina espirita,melhor vc fazer exame de vista rsrsrsr, agora sobre sua colocacao nao vai mudar em nada a doutrina, os espiritos ja se comunicavam ja viviam bem antes que a doutrina fosse codificada, com eu sem sua opiniao, nao perco tempo em discutir ideia com vc, alem de ser bastante ironico, o ze das couves foi otimo, e bem sua linha de raciocino . paz e luz a todos.
moura rego leia isso Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ele a aceitará. [A Gênese, Cap. I, item 5 – Allan Kardec]  agora se nao entendeu novamente eu desisto rsrsr vc que esta ja pagando mico. feliz dia do amigo! paz e luz

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/convivio-dos-membros-do-forum/como-espiritos-do-umbral-conseguem-assediar-os-encarnados/45/#ixzz2ZceXdM8z
Título: Re: Como os espíritos do Umbral assediam os encarnados?
Enviado por: Hrodrick em 01 de Março de 2014, 03:26
Amigo Gustavo,

O sofrimento dos Espíritos é de ordem moral apenas. Eles não podem sofrer dores físicas, nem estar nas trevas no sentido de escuridão porque não mais possuem os órgãos do corpo material necessários para que isso aconteça (LE, 246, 983). Estas trevas a que eles se referem são, às vezes, figuras de linguagem que, no entendimento deles, melhor descrevem a situação moral em que se encontram. Elas podem também ser um resultado do quadro de perturbação moral em que um Espírito se encontra, que o leva a ver as coisas de um determinado jeito, assim como o doente mental entre nós, que enxerga aquilo que não enxergamos.


Baseado também na doutrina espírita,  tem uma contradição nessa parte que coloquei em itálico, caro amigo forista:

957. Quais são, em geral, em relação ao estado do Espírito, as consequências do suicídio?

(...)A afinidade que permanece entre o Espírito e o corpo produz, nalguns suicidas, uma espécie de repercussão do estado do corpo no Espírito, que, assim, a seu mau grado, sente os efeitos da decomposição, donde lhe resulta uma sensação cheia de angústias e de horror, estado esse que também pode durar pelo tempo que devia durar a vida que sofreu interrupção. Não é geral este efeito; mas, em caso algum, o suicida fica isento das consequências da sua falta de coragem e, cedo ou tarde, expia, de um modo ou de outro, a culpa em que incorreu.(...)

Se ele sente os efeitos da composição, ele sente sensações 'físicas'.
Ou não?