Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => Outros Estudos => Tópico iniciado por: Maxhwell em 22 de Setembro de 2010, 05:24

Título: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Maxhwell em 22 de Setembro de 2010, 05:24
Olá caros irmãos.

Primeiramente quero saudar-vos e pedir a compreensão de todos quanto a este post, visto que existem outros sobre o mesmo tema, mas cada um tem suas intenções. Quero pedir também que relevem qualquer erro de ortografia e outros quanto ao assunto.

Adotei a pratica do vegetarianismo a alguns dias, e estou forte , apesar das tentações haha mas eu sou forte.
Então adotei a mesma por que certa vez me disseram que o corpo deve acompanhar a evolução da mente, e que a carne e lactos são prejudiciais a saude, mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês quanto a escada evolutiva, se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :

 Voces são a favor do vegetarianismo ? O que ele traz de vantagem no meio espírita ? O corpo afinal deve assim acompanhar a evolução da mente e espirito ? O que pensam ?  deixem aqui seu recado e opnião. Obrigado!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: marcelopsi em 22 de Setembro de 2010, 05:59
Oi Maxhwell, como vai?
Tentei por um mês e meio, há dois anos, tornar-me vegetariano, de súbito. E o que aconteceu foi que passei a sonhar com churrasco...rs...
Conversando com um vegetariano experiente, disse-me ele que o ideal é ir largando aos poucos, sem pressa. Ele levou 2 anos para tornar-se totalmente vegetariano. É o que estou tentando fazer agora, comendo carne dia sim, dia não. Depois, pretendo reduzir mais e mais, até eliminar por completo. Também tem a questão de ir baixando a carne vermelha, a mais prejudicial, em primeiro lugar, aí eliminar o porco, o frango... E, por fim, o peixe.
Mas há que se tomar cuidado, manter uma dieta balanceada, com proteína de soja, ovos... Chupar uma laranja após as refeições também é uma boa, pois a vitamina C nela contida ajuda na assimilação do Ferro dos alimentos, evitando anemia. Com certeza a sensação de saciedade por mais tempo, que a carne provoca, será um elemento com que terás que lidar, reduzindo os intervalos entre as refeições.

Quanto à mediunidade, uma amiga terapeuta Reiki disse-me que a diferença é estrondosa entre comer e não comer carne. Porém, não saberia te dar maiores detalhes.

Sugiro que entres em contato com o pessoal da G.F.U. - Grande Fraternidade Universal, cujas premissas básicas são a prática da Yoga, alimentação naturista (vegetariana) e o estudo da Astrologia.

Um abraço, espero ter podido auxiliar um pouco.
Fica com Deus. ;)
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: evangelina roca em 22 de Setembro de 2010, 11:18
Olá irmão! Eu pessoalmente sou onivora pq acho que posso seguir o exemplo de Jesus q comia peixes e bebia vinho... Na cadena alimenticia, todos os animais (inclusive nos) nos alimentamos daquilo q a natureza nos oferece... O que eu não faço há muitos anos já, é comer carne de animais bebes, tipo leitãonzinho o cordeirinho.... Bom... essa é a minha humilde opinião. Um abraço fraterno, evangelina
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Kenia Fidalgo em 22 de Setembro de 2010, 15:00
Bom dia a todos,

Eu nao gosto de carne vermelha, e procuro nao comer carne em dia de trabalho, somente alimentos leves , mas isso tambem, pq nao me faz bem comer carne, me sinto bem mal, fisicamente digo, a digestao e bem lenta, e fico me sentindo muito pesada,

Mas é complicado esse negocio de alimentacao, visto que o proprio Chico Xavier, comia carne, entao se vamos este tipo de dieta SOMENTE pelo lado espiritual, penso que cai por terra, mas que melhora na doacao de ectoplasma, melhora sim, isso é fato .

Obrigada, Sigam sempre com JESUS!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Ace em 22 de Setembro de 2010, 15:17
Eu estou nessa fase de me ir tornando vegetariano. Já deixei a carne há alguns meses, o peixe tem sido aos poucos. Sinceramente, não sinto falta nenhuma de comer carne.

Abraços.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: jsoranz em 22 de Setembro de 2010, 15:28
Ola amigo..
Vou deixar relatádo o que esta escrito na codificação espirita a respeito do assunto.

722 A abstenção de alguns alimentos, regra entre diversos povos, é fundada na razão?– Tudo aquilo com que o homem pode se alimentar sem prejuízo para a sua saúde é permitido. Porém, alguns legisladores resolveram proibir alguns alimentos com um objetivo útil e, para dar maior autoridade às suas leis, as apresentaram como se fossem vindas de Deus.

723 A alimentação animal é, para o homem, contrária à lei natural?
– Em vossa constituição física, a carne alimenta a carne; de outro modo, o homem enfraquece. A lei de conservação dá ao homem o dever de manter suas forças e sua saúde para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, portanto, se alimentar conforme as exigências de seu organismo.

724 A abstenção de alimento animal ou outro, como purificação, é meritória?
– Sim, se essa abstenção for em benefício dos outros; mas Deus não pode ver uma mortificação quando não é séria e útil. Por isso dizemos que aqueles que se privam apenas na aparência são hipócritas. (Veja a questão720.)


Bom.. como vimos.. as penitencias, as privações nao trazem credito para os praticantes..
Mas na questão 724, nos indica que se não estamos comendo carne... pois temos um sentimento de muito amor para com os animais..... acredito que tem meritos para o espirito

Abs
Título: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 22 de Setembro de 2010, 15:50
Grande Maxhwell,

O título-pergunta ficou bem sugestivo. 

Sabe quando a gente "adota" uma criança na creche, ou um velhinho no abrigo?  Pois é, ao evitar a comida sangrenta, violenta, a gente está adotando vários animais.

E os Anjos piscam um olho pra gente, em agradecimento.  E o Reino de Deus começa a ser deste mundo.

Abração, RW
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mecame em 22 de Setembro de 2010, 16:36
E não como carne nenhuma, mas é por que nunca gostei mesmo. Desde pequeno não como carne. Mas, a minha família  come. Tem pessoas que querem deixar de comer a carne, cada uma dessas pessoas tem o seu motivo, sua ideologia ou religião. Façam uma observação do seu orgânismo primeiro para saberem o que poderá repor as proteínas da carne caso deixem a carne. Gosto muito do pensamento do homem que se desprende da idéia de cadeia alimentar, do homem que valoriza a vida animal mesmo sabendo que segundo a Doutrina o animal não tem o raciocínio. O mundo ficaria melhor sem a matança dos animais. Mas, cada um tem a sua forma de pensar e eu compreendo e respeito cada pensamento diferente. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: LucianaFQ em 22 de Setembro de 2010, 17:19
Belas e sabias palavras Irmãozinho Mecame...
Infelizmente para o nosso organismo se é necessário proteinas e o ferro. Eu nunca fui muito fã da carne, sempre comi muito pouco..quando criança era até obrigada pelos pais a fazer consumo deste. No entanto hoje tomo Noripurum por falta de ferro e B12 no meu organismo por não saber fazer as substituições corretas.

A carne como nosso amigo JSORANZ colou, é mostrada na Doutrina como necessária a nossa sobrevivencia aqui na Terra.
Porém acredito que não temos o direito de tirar vidas em demasia. Devemos usufruir da carne apenas para nossa sobrevivencia (o que se fizer necessário).
É a mesma coisa de desmatar nossas florestas e deixar que assim o seja....causando desiquilibrio à nossa mãe natureza.

Temos que preservar o que nos é emprestado, esta terra, os seres que vivem nelas, bem como também nossa "vestimenta carnal".

Um grande abraço,

Lucy
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Valdeci Mariano de LIma em 22 de Setembro de 2010, 19:06
Olá, Maxhwell.

O ESE nos fala sobre os "superiores e os inferiores"; muito bem: em qual dessas categorias se enquadra o homem?
Portanto , alimentar-se dos inferiores não deve ser uma prática dos " superiores" , do contrário, o homem não enquadraria nesta, não é mesmo?
Para ser superior, o homem deve superar em compreensão e , sobretudo, em amor os outros animais, seus irmãos.
Daí, para ser vegetariano, devemos  iniciar pela conscientização, pela internalização do amor às outras criaturas. No momento em que você conseguir internalizar o amor aos outros animais, e tornar-se consciente dele, você deixará de comer todo tipo de carne: vermelha, azul, amarela, branca ,preta, roxa ou de qualquer outra cor, isto é, não sepultará animal algum no estômago.
Muita paz !
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Holybaby em 22 de Setembro de 2010, 20:01
Oi!

Já devem ter dito isso...

Mas sobre essa questão de necessitarmos das proteínas, há alimentos que suprem bem. Quanto ao ferro, ele está mais presente nas couves que nos bois. Tudo pode ser substituído sem perdas para nossa saúde (que melhora muito se nos abstivermos da carne).

As campanhas que defendem o consumo provém, na verdade, das corporações que exploram a atividade, apoiadas pelo corporativismo da TV, dos governos e, pasmem, das associações médicas! Como disse um conhecido, é o bolchevismo disfarçado.

Abandonar a carne é uma atitude positiva, e alguns tentam desencorajá-la. Principalmente aqui no sul, onde a economia gira nesse torno... A RBS TV, como boa filha obediente, esbanja propaganda em torno do consumo desse verdadeiro mal que impomos aos nossos estômagos.

Abraços a todos! ;)
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: leleka em 22 de Setembro de 2010, 20:12
Olá irmão Maxh. Não creio que a abstinência de carne melhore o desenvolvimento mediúnico.Porém já é um  grande sinal de evolução(ao meu ver).Não como carne e nunca senti a menor falta.esse papo de que o organismo precisa não fato!!Pra vc ter uma idéia nunca nem se quer tive essas doencinha bobas que todos temos na infância.
Pra finalizar:
Livro dos espiritos questão723/724
"A carne nutre a carne" Significa que o corpo físico necessita de algo físico para se nutrir não necessariamente a carne.
Muitos interpretam de forma errada e se agarram nisso pra continuar a abusar dos animais.
Abraço fraterno.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ferg em 22 de Setembro de 2010, 21:44
Saudações a todos...
Bom assunto e bons comentários, parabens a todos!
Agora é minha vez...
A intenção com que fazemos as coisas são o que nos enrriquece  e não as ações propriamente ditas
Quando respondemos a nós mesmos o porque não comemos carne, se esse for o caso, descobriremos o benefício que teremos com isso

Qaunto a mediunidade, com certeza, se for por uma barganha " Óh divindade estou parando de comer carne então mereço um up grade na minha mediunidade" não terremos resultado algum
Porem se em nossos corações de livre e espontânea vontade existir uma compaixão nesse ato estaremos fazendo algo espontâneo que favoreceçá a uma mediunidade
Eu sou vegetáriano faz uns três anos, não sou contra o  homem se nutrir de animais
Apenas sou a favor da não violência em todas as suas formas
A crueldade que se vivencia na criação e abate dos animais me desagrada bastante
Acredito que todos os espiritas já tenham ouvido a seguinte frase

"O pecado não está no que entra pela boca e sim pelo que sai"

Quando nos foi oferecida essa instrução os animais não eram tratados com essa violência, não se comia carne por entretenimento como hoje se come etc, etc, etc...

 Uma coisa é certa
Será saudável e evolutivo que Quem não come carne  respeite o fato de que outras pessoas comam e o contrário tambem

Um grande abraço a todos!!!



"A grandeza de um país e seu progresso podem ser medidos pela maneira como trata seus animais"  (Gandhi)
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Holybaby em 23 de Setembro de 2010, 12:45
Grande Maxhwell,

O título-pergunta ficou bem sugestivo. 

Sabe quando a gente "adota" uma criança na creche, ou um velhinho no abrigo?  Pois é, ao evitar a comida sangrenta, violenta, a gente está adotando vários animais.

E os Anjos piscam um olho pra gente, em agradecimento.  E o Reino de Deus começa a ser deste mundo.

Abração, RW


Todos disseram coisas boas e úteis! Parabéns!

Mas a resposta acima citada merece endosso, pela simplicidade e utilidade.
Concordo plenamente, amigo(a)!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Maxhwell em 24 de Setembro de 2010, 01:48
Com certeza todas as respostas foram úteis.
Grato.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: WODORO em 24 de Setembro de 2010, 02:03
os animais executados para a nossa alimentação, seja qualquer um, nomalmente gozam de boa saude, e de idade adulta, estando no alge de sua vida.
 eles são nossos irmãos inferiores num processo de evolução, eles deveriam ir até o final de sua jornada.
por outro lado ele morrem deixando uma energia de alto teor em sua carne, uma energia de quem foi assassinado.
veja que se aconselha aos medios não engerirem carne nos dias em que trabalham.
veja que nos matadouros a um vanpirismo de alta escala por irmãos desencarnados precisando de energias, ha ate plugamentos para sugarem energias, e etc
portanto acho bom ser vergetariano.

       será que  ajudei?
 
             waldyr Doro   
                                     Juiz de Fora
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Maxhwell em 24 de Setembro de 2010, 21:50
era bem isso que eu queria saber.
Mas irmãos, eu comecei domingo, e ja e sexta feira e eu sinto muita falta de qualquer coisa derivado
eu nao estou comendo nem derivados, e acho que nao vou aguentar,
haha.
:( mais o que vale e a intenção ne :x
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 24 de Setembro de 2010, 23:39
Olá Maxwell.

O que eu recomendaria é ir devagar... Não deixe de comer queijo ou beber leite, principalmente no começo. Depois, com o tempo, você poderá deixar de usa-los se quiser. Mas a proteína da carne equivale à do leite, com a diferença que:

1 - a proteína do leite, apesar de tão completa qto a da carne, é mais facilmente absorvível pelo organismo. Tanto que um dos mais destacados suplementos alimentares para atletas de hipertrofia ou praticantes de musculação é a whey protein.

2- qto maior o bem estar da vaca leiteira, mais ela produz leite, então é cada vez maior o esforço por parte dos criadores de minimizar o stress ao animal, em todas as fases da criação.

Abs
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: filhodobino em 25 de Setembro de 2010, 00:20
Vou meter minha colher de pau...
topo a idéia estou aposentado mesmo...
primeiro passo,...
Fazer um levantamento em todas as capitais braileiras da capacidade de produção de alimentos vegetais, para supir as proteínas animais...
Junto a esse levantamento aferir a capacidade de produção de leguminosas, sem as quais as cadeias protéicas não se formam...

Segundo fazer um levantamento das necessidades de proteinas animais, que a população necessita para se manter nutrida...

Terceiro fazer um plesbicito para identificar o que a população brasileira acha, e quando devemos começar...
Saúde e Paz!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: filhodobino em 25 de Setembro de 2010, 00:26
Ps.:- precisamos eleger o financiador desse projeto. contratar um consultoria tipo internacional... montar um setor de logistica para acumular e gerenciar as informações, computadores, um bom programa seguro, equipe de coleta de dados... Estatísticos, de preferência os do naipe de fundação Getulio Vargas e ou IBGE, facil.. facil...
Saúde e Paz!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: s em 25 de Setembro de 2010, 00:54
   Muito conveniente tua proposta.
   Sabemos que estamos evoluindo p/ um tipo físico menos denso,a longo praso, e sabemos que enquanto criarmos p/ comer estamos ainda com um pé na primitividade.
Abrçs. 
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Holybaby em 27 de Setembro de 2010, 13:14
Caríssimos!

A idéia seria maravilhosa. Mas acho que as pessoas ainda não estão preparadas.
Vemos aqui, no fórum, e em outros lugares, pessoas cada vez mais esclarecidad. Pensamos, com isso, que o mundo está mudando.
Eu não quero ser estraga-prazer, mas sei que a realidade é bem outra.
Há, e aos milhares, pessoas (de todas as classes) que ainda acreditam em inferno, que "melancia com leite faz mal", e que vivemos na liberdade da democracia; e que o Brasil é um País respeitável aos olhos dos outros. Há pessoas, e aos milhares, que dizem amém a tudo o que a Globo diz, e que pensam que a Ivete Sangalo daria uma boa presidente.

Vivemos em muito atraso. Pena! Seria ótimo um mundo ideal como imaginamos.
Não podemos nos esquecer que há, ainda, muito chão pela frente.
Mas um dia chegaremos!

Ah! Mais uma coisinha, se me permitem:
Deixar a carne é ótimo! Mas o leite e seus derivados é exagero!
Afinal, só nos desenhos dos Simpsons se mata a vaca para tirar o leite...
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 27 de Setembro de 2010, 16:11
Olá Holybaby

Eu, particularmente, também não vejo muito sentido em se abandonar o leite e derivados. Mas muita gente vê como abuso a criação de gado para a produção de leite, idéia com a qual não me afinizo, pois sei que a produção leiteira é maior com a diminuição do stress no manejo, ambiente e alimentação. Assim, o bem estar animal é a meta dos produtores.

Só penso que a criação de frango para a obtenção de ovos é, sim, absurda. As galinhas ficam confinadas a um espaço minúsculo, pisando sempre em grades, que lhe machucam os pés. Mesmo em casa só consumindo ovos orgânicos, em que as aves são criadas soltas, sei que não me eximo de consumir ovos industriais ao comer fora ou comprar produtos industrializados que levem ovo. Infelizmente.

Um abraço
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Andrea.Algarte em 28 de Setembro de 2010, 21:27
Comecei com vegetarianismo, pelo motivo dos sofrimentos dos animais, crio que podemos nos alimentar sem o sofrimento alheio. Hoje sou vegana. Contudo, isso levou tempo, não comecei do nada e nem do dia para noite, cheguei um tempo que comer carne (todas) me incomodava, hoje ao manipula-la me incomoda muito mais. Não sinto falta de nenhum alimento do reino animal e quando consumia passava muito mal. Por motivos de saúde essa alimentação me ajuda muito também.
Pelo lado espiritual, não sei bem se tem algo haver, como um de nossos companheiro mencionaram, Chico Xavier comia carne, e muitos dizem que Ritler era vegetariano. Creio que em muitos trabalhos mediúnico temo que nos abster da carne para tal tarefa.
Uma linda tarde a todos e muita paz.
Título: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 29 de Setembro de 2010, 02:05
Amiguinha Andrea,

Diz-se que nosso irmão Adolf Hitler era vegetariano, abstêmio (não fumava) e sóbrio (não bebia álcool). Mas Lei é Lei: 

Ao retornar à vida astral, levou consigo as marcas do nacionalismo, do racismo e da ferocidade. 

E também os méritos de seus hábitos pessoais higiênicos - saudáveis para ele e para o ambiente.

Se Chico Xavier comia carne, isto só serve pra referendar a tremenda autenticidade de sua obra mediúnica.  Ele psicografou dois excelentes livros em que os autores recomendam o vegetarianismo e advertem a gente sobre os prejuízos de comer carne. 
E, mesmo assim, teria mantido sua dieta mineirinha tradicional. Algo me diz que, se continuou a comer carne, foi por recomendação médica.  ;)

Abraço, RWer
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Holybaby em 29 de Setembro de 2010, 13:17
Vegetarianismo é ótimo! Embora eu tenha deixado de praticar em 2005 (por diversas pressões), pretendo retomá-lo um dia.

Se Chico comia carne, é um fenômeno do meio: as pessoas daquele contexto (época/lugar) tinham (e têm) por hábito a alimentação carnívora. Isso não desmerece a sua imensa Caridade e devoção ao próximo. Ele não vai se autoflagelar por haver consumido carne em um contexto em que foi criado para isso.

Hitler era sóbrio, sim! Não bebia e não comia carne, segundo documentos diversos. Dizem alguns documentos que ele pertencia a uma ordem mística que zelava pela sanidade do corpo. Ódio, revolta, racismo, massacre... Ele esteve, está ou estará expiando por vontade própria. Afinal, pela criação que teve, na terra, ele praticamente "aprendeu" a ser assim. Hoje ele deve estar mais esclarecido, assim como o tão malhado Judas. Contudo, suas limitações em suas expiações afetarão outras áreas, que não o sistema digestivo (a mente, por exemplo).

Paz e Felicidade!

Como vc falou, cuidar do corpo não significa
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 29 de Setembro de 2010, 19:01
"A grandeza de um país e seu progresso podem ser medidos pela maneira como trata seus animais"  (Gandhi)

Obrigado por compartilhar esta frase fernando giomo.

Estou lendo e analisando as respostas de todos.

Muito obrigado.

Fiquem com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 16:39
Muito já se falou neste tópico0,
Muito já se disse sem a outorga do CUEE, hoje, trago a doutrina isenta de qualquer outra palavra:
Abraços,
Moura

"SOBRE A ALIMENTAÇÃO DO HOMEM
(Sociedade de Paris, 4 de julho de 1862 – Médium: Sr. A. Didier)

O sacrifício da carne foi severamente condenado pelosgrandes filósofos da antiguidade. O Espírito elevado revolta-se à idéia do sangue e, sobretudo, à idéia de que o sangue é agradável à Divindade. E notai bem que aqui não se trata absolutamente de sacrifícios humanos, mas tão-só de animais oferecidos em holocausto. Quando o Cristo veio anunciar a Boa Nova, não ordenou o sacrifício do sangue: ocupou-se unicamente do Espírito.
Os grandes sábios da antiguidade igualmente tinham horror a estas espécies de sacrifícios e eles próprios só se alimentavam de frutos e raízes. Na Terra os encarnados têm uma missão a cumprir; têm um Espírito, que deve ser nutrido pelo Espírito, e um corpo, que deve ser alimentado pela matéria; mas a natureza da matéria influi sobre a espessura do corpo e, em conseqüência, sobre as manifestações do Espírito, o que é facilmente compreensível. Os temperamentos bastante fortes para viver como os anacoretas fazem bem, porque o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, em geral seria necessária uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres. E como, antes de tudo, a Natureza jamais age com disparate, é impossível ao homem submeter-se impunemente a essas privações. Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, contanto que seja razoável. É uma questão um tanto leviana para os nossos estudos, mas não menos útil e proveitosa.
Lamennais
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 04 de Outubro de 2010, 17:08
Há 150 anos atras, nada havia com o que se preocupar sobre a alimentação carnívora pois a está época não haviam estudos científicos suficientes sobre o efeito da alimentação carnívora em nossa saúde.

Tanto se fala da questão 723 sem parecer levar em consideração a questão 722;

“Será racional a abstenção de certos alimentos, prescrita a diversos povos?

- Permitido é ao homem alimentar-se de tudo o que não lhe prejudique a saúde. Alguns legisladores,porém, com um fim útil, entenderam de interdizer o uso de certos alimentos e, para maior autoridade às suas leis, apresentaram-nas como emanadas de Deus.”

Com dezenas de artigos científicos publicados comprovando que a ingestão da carne altera / afeta nossa saúde, basta a quem tiver olhos para ver, sem pretensão de possuir a verdade e nem se considerar Doutor da Lei, que a questão 722 possui tanto ou mais importância que a questão 723.

Abraços,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: filhodobino em 04 de Outubro de 2010, 17:25
Amados Irmãos,
Moura, bela colaboração, disse tudo, que é verdadeiramente importante nessa discursão sem fim...
Resta apenas pensar assim: Quem desejar passar a ser mais frugalmente nutrido, vejamos, não falo de simplesmente substituir a carne animal, (excessos até de nozes é prejudicial) e puder arcar com os custos, é relevante que em primeiro lugar faça um planejamento juntamente com um nutrólogo, e ir em frente, sem se descurar da saúde sua e seus dependentes...
O resto é importante saber que, nem siquer o nível de ansiedade deve subir enquanto se adequa à prática, pois trazemos ainda instintos pouco educados... (pelo menos a maioria)... Então quem começar e perceber alguma dificuldade maior, não precisa se preocupar refaça o planejamento nutricional e siga como se sentir melhor...Lembrando sempre que não há absolutamente nenhuma pessoa igual à outra, posto que biologicamente conhecemos só o básico carnal, então o que pode ser bom para um membro pode não ser realidade para outro...
Mas lembremo-nos, que isto é basicamente um procedimento higiênico, o resto é mito.
Saúde e Paz!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mecame em 04 de Outubro de 2010, 17:42
A verdade é: Cuidem de vossa saúde, cuide do seu espírito, cada um de acordo com o estado de sua consciência. A minha consciência não aprova nenhum tipo de matança, nem mesmo matar uma barata, sequer. Comer carne para a minha consciência é um horror, sinto-me como tivesse tomando  uma vida que não pertence a mim. Já fui caso de risos e ainda sou caso de risos para muita gente que não compreende que eu verdadeiramente não me sinto bem em comer carne ou matar um único inseto. Mas, eu penso que isso é um estado de minha consciência e não sei por que eu sou assim. Talvez eu seja muito mais ignorante do que aquele homem digno e trabalhador que sustenta a sua família com a sua criação de porcos no seu pequeno sítio, amando seus familiares e seus semelhantes, exercendo a sua função de cidadão com substancial dignidade. Então, eu aprendi a aceitar meus semelhantes e não julgá-los, vendo neles uma expressão de consciência. Eu sei que muita coisa que não é aceita no mundo por seres humanos mais conservadores, são coisas que quem as pratica, muitas vezes, as pratica sem nenhuma maldade ou malícia, mas sim devido à cultura, à educação recebida, aos costumes, às crenças e etc. Portanto, se a consciência não pesa, então também não vejo mal algum. O mal é real quando a consciência pesa e mesmo assim se ignora a própria consciência. Isto porque nós somos espíritos, logo nós somos consciência. Então, eu desejo que todos acreditem na possibilidade do adiantamento do seu espírito para a graça da evolução da vida e ajam de acordo com a sua consciência sem peso algum. E assim, alimentem-se, cuidando do corpo e da alma de acordo com o estado de se sentirem bem diante das vidas e da vida. E, tudo vai caminhar sempre para a luz. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 04 de Outubro de 2010, 17:53
A verdade é: Cuidem de vossa saúde, cuide do seu espírito, cada um de acordo com o estado de sua consciência. A minha consciência não aprova nenhum tipo de matança, nem mesmo matar uma barata, sequer. Comer carne para a minha consciência é um horror, sinto-me como tivesse tomando  uma vida que não pertence a mim. Já fui caso de risos e ainda sou caso de risos para muita gente que não compreende que eu verdadeiramente não me sinto bem em comer carne ou matar um único inseto. Mas, eu penso que isso é um estado de minha consciência e não sei por que eu sou assim. Talvez eu seja muito mais ignorante do que aquele homem digno e trabalhador que sustenta a sua família com a sua criação de porcos no seu pequeno sítio, amando seus familiares e seus semelhantes, exercendo a sua função de cidadão com substancial dignidade. Então, eu aprendi a aceitar meus semelhantes e não julgá-los, vendo neles uma expressão de consciência. Eu sei que muita coisa que não é aceita no mundo por seres humanos mais conservadores, são coisas que quem as pratica, muitas vezes, as pratica sem nenhuma maldade ou malícia, mas sim devido à cultura, à educação recebida, aos costumes, às crenças e etc. Portanto, se a consciência não pesa, então também não vejo mal algum. O mal é real quando a consciência pesa e mesmo assim se ignora a própria consciência. Isto porque nós somos espíritos, logo nós somos consciência. Então, eu desejo que todos acreditem na possibilidade do adiantamento do seu espírito para a graça da evolução da vida e ajam de acordo com a sua consciência sem peso algum. E assim, alimentem-se, cuidando do corpo e da alma de acordo com o estado de se sentirem bem diante das vidas e da vida. E, tudo vai caminhar sempre para a luz. A paz de Cristo a todos.

Oi Mecame, muito obrigado.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: filhodobino em 04 de Outubro de 2010, 18:04
Citar
O mal é real quando a consciência pesa e mesmo assim se ignora a própria consciência. Isto porque nós somos espíritos, logo nós somos consciência. Então, eu desejo que todos acreditem na possibilidade do adiantamento do seu espírito para a graça da evolução da vida e ajam de acordo com a sua consciência sem peso algum. E assim, alimentem-se, cuidando do corpo e da alma de acordo com o estado de se sentirem bem diante das vidas e da vida. E, tudo vai caminhar sempre para a luz. A paz de Cristo a todos.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/vegetarianismo-devemos-ou-nao-adotar-esta-'vida'/msg152548/?topicseen#msg152548#ixzz11PUd7uFQ
Amados Irmãos,
A eu me afinizo com as observações que o mecame postou;
Tentei por duas vezes deixar de ser carnívoro, mas não aguentei a pressão da intensa ansiedade que em mim foi gerada... abandonei temporáriamente a idéia, mas se eu puder escolher, quando voltar (se voltar e onde voltar), gostaria de me lembrar e nem começar a me nutrir(mas consegui tomar nojo de víceras,(adorava um sarapatel (rrrreke) exceto a dobradinha, porque eu digo pra minha veínha é o mesmo que dar um beijinho nas bochechas dela)hehehe...se assim me for possível...o espero..
Saúde e Paz!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 18:21
Há 150 anos atras, nada havia com o que se preocupar sobre a alimentação carnívora pois a está época não haviam estudos científicos suficientes sobre o efeito da alimentação carnívora em nossa saúde.

Tanto se fala da questão 723 sem parecer levar em consideração a questão 722;

“Será racional a abstenção de certos alimentos, prescrita a diversos povos?

- Permitido é ao homem alimentar-se de tudo o que não lhe prejudique a saúde. Alguns legisladores,porém, com um fim útil, entenderam de interdizer o uso de certos alimentos e, para maior autoridade às suas leis, apresentaram-nas como emanadas de Deus.”

Com dezenas de artigos científicos publicados comprovando que a ingestão da carne altera / afeta nossa saúde, basta a quem tiver olhos para ver, sem pretensão de possuir a verdade e nem se considerar Doutor da Lei, que a questão 722 possui tanto ou mais importância que a questão 723.

Abraços,

Carlos.

Carlos, os Espíritos que ditaram a obra básica não falaram só para auela época meu amigo, se fosse assim mesmo as palavras de Jesus e seus ensinos estariam caducos não?
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 18:23
os animais executados para a nossa alimentação, seja qualquer um, nomalmente gozam de boa saude, e de idade adulta, estando no alge de sua vida.
 eles são nossos irmãos inferiores num processo de evolução, eles deveriam ir até o final de sua jornada.
por outro lado ele morrem deixando uma energia de alto teor em sua carne, uma energia de quem foi assassinado.
veja que se aconselha aos medios não engerirem carne nos dias em que trabalham.
veja que nos matadouros a um vanpirismo de alta escala por irmãos desencarnados precisando de energias, ha ate plugamentos para sugarem energias, e etc
portanto acho bom ser vergetariano.

       será que  ajudei?
 
             waldyr Doro   
                               
      Juiz de Fora
Fale só por você mano Waldyr, eu não sou e nunca fui irmão superior de nenhum boi ou vaca.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: leleka em 04 de Outubro de 2010, 18:40
Olá Waldyr,
Concordo plenamente com vc no que nos informou sobre o abate e vampirismo nos matadouros.Temos livros do André Luiz (pelo Chico Xavier) que nos eslarece a respeito disso,como um entitulado "Animais nossos irmãos".
Já disse uma vez e volto a repetir,deixar de comer carne é uma questão de consciência,cada qual sabe de si.
Estudos já comprovaram que não somos carnívoros a começar pela nossa dentição que para tal deveria ser igual a dos animais(todos os dentes pontiagudos) próprios para retalhar a carne abatida.
De mais a mais...prefiro ser irmã de um boi ou vaca do que de muitos seres humanos "racionais" que encontramos por aí...
Beijo fraterno.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 04 de Outubro de 2010, 18:46
Moura,

Atentar à parte em negrito, ok? Nisso que me baseei para tecer o comentário.

Não falei que Jesus ou os ensinamentos dos Espíritos superiores são caducos. A dedução foi sua, apenas.

Repetindo, Com dezenas de artigos científicos publicados comprovando que a ingestão da carne altera / afeta nossa saúde, basta a quem tiver olhos para ver, sem pretensão de possuir a verdade e nem se considerar Doutor da Lei, que a questão 722 possui tanto ou mais importância que a questão 723.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 04 de Outubro de 2010, 19:02
Prezado Moura

Desculpe, porém a maior prova de que há uma descontextualização temporal no texto do espírito Lamennais trazida à discussão é o número de vegetarianos no mundo, que passa das centenas de milhões e tem tendência crescente...

Além do mais, nem poderíamos comparar uma informação, apesar de importante, secundária, como a alimentação e os elementos morais ligados à mesma com a magnitude das mensagens de Jesus que chegaram até nós. A alimentação varia com os povos, tem contextos sociais, geográficos e religiosos, mas as lições de Jesus ultrapassam todas essas barreiras e são universais.

Abs
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 19:10
É verdade amigo Luiz, afinal todos os vegetarianos enquanto Espíritos são e estão em classes superiores que a do Espírito Lamennais.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: luizgustavopiracicaba em 04 de Outubro de 2010, 19:19
Ahaha, essa ironia é divertida. Ainda bem que todos os que estão discutindo sabem que nem de longe se passa tal coisa. Acredito que a quase totalidade da discussão sobre o tema se baseia na superioridade ou não da ideia, mas não do espírito praticante envolvido. Espero profundamente que não haja nenhum sentimento de melindre ou angustia na sua resposta, pois do contrário se abandona o aproveitamento do debate sério e a análise deixa de ter sentido. 

Abs
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 19:49
A ironia meu amigo é uma forma de humor, eu só fui bem humorado...
Eu postei a doutrina contra qual não há refutações, e o amigo me vem com uma opinião pessoal...
O que vale mais, segundo a doutrina?
Quando o amigo diz: "Acredito que a quase totalidade da discussão sobre o tema se baseia na superioridade ou não da idéia, mas não do espírito praticante envolvido.", já começa de uma premissa errada e faltante com o contexto, pois a idéia não aparece do nada, é sempre proveniente de um Espírito, este mais ou menos esclarecido.
Diz também a doutrina que "os Espíritos superiores (logo, aqueles que trouxeram as mensagens que foram codificadas), nunca se contradizem, pois que só falam do que sabem e do que podem falar", veja o texto no LE.
Logo. aqui se analisa a idéia mas nem por isso ela não provem de um Espírito, encarnado ou não.
Simples assim.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 04 de Outubro de 2010, 19:50
Ahaha, essa ironia é divertida. Ainda bem que todos os que estão discutindo sabem que nem de longe se passa tal coisa. Acredito que a quase totalidade da discussão sobre o tema se baseia na superioridade ou não da ideia, mas não do espírito praticante envolvido. Espero profundamente que não haja nenhum sentimento de melindre ou angustia na sua resposta, pois do contrário se abandona o aproveitamento do debate sério e a análise deixa de ter sentido. 

Abs

Oi Luiz, concordo 100%.

O que você acha da questão 722?

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 20:11
O mal é a pressa amigo Carlos...
Veja o que diz a questão que você aventa:
"722. A abstenção de certos alimentos, prescrita entre diversos povos, funda-se na razão?
– Tudo aquilo de que o homem se possa alimentar, sem prejuízo para a sua saúde, é permitido. Mas os legisladores puderam interditar alguns alimentos com uma finalidade útil. E para dar maior crédito às suas leis apresentaram-nas como provindas de Deus.

Como se vê meu amigo, a pressa, que é inimiga da perfeição, também não deixa que um pensamento apressado seja perfeito...
O trecho em vermelho e itálico demonstra que tal coisa não foi uma creação de Deus mas do homem. O homem então travestiu-se de Deus de quem não conhece a intimidade, para poder fazer valer a sua vontade.
Este o fato de aparecer na bíblia a passagem da expulsão dos maus Espíritos  para uma vara de porcos que se jogaram após  num precipício.
A incoerência da passagem já ficou demonstrada mesmo pela geografia que demonstra que em tal ligar, superfície plana, logo sem nenhum morro, sendo assim, não existiria no local abismo algum e muito menos mar, como consta da passagem.
Logo...
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 04 de Outubro de 2010, 20:44
Moura,

A parte grifada por você está corretíssima.

Agora, foram os Espíritos Superiores que disseram "Tudo aquilo de que o homem se possa alimentar, sem prejuízo para a sua saúde, é permitido"

Estou falando sobre essa afirmação, que foi ditada à Kardec pelos Espíritos superiores, logo não há contradição no meu comentário.

Poder se alimentar de tudo, Pode. Contanto que seja sem prejuízo para a sua saúde.

Coloquei o meu comentário duas vezes mas o Sr preferiu ignorar a idéia proposta sobre a parte grifada da questão 722 para justificar, não sei o quê,  com o final da mesma.

Estou comentando e afirmando que a questão 722 dos OLE, como não poderia deixar de ser diferente, está corrétissima. Parece que o Sr que não entendeu ou não quer entender o ponto de vista proposto pois me baseio em pesquisas científicas atualizadas, logo se a ciência começa a demonstrar que a alimentação baseada na carne animal não é benéfica, a parte destacada por mim da questão 722 é de suma importância, como a tão citada 723.

Fazendo coro com você, a pressa é inimiga da perfeição.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 22:01
Toda a mensagem veio dos Espíritos Superiores meu mano Carlos, o trecho que eu grifei, porém mostra a atuação mostrada pelos Espíritos superiores, que teve como intérpretes imperfeitos os homens.
Amigo Carlos, vamos com calma. Nenhum Espírito superior chegou ali porque era boniitoinho ou pagou propina à Divindade.
Eu também, não sou nenhum bobo, nem crédulo ou mesmo sem entendimento algum. Logo, entendi perfeitamente o que o amigo colocou, mas que colocou  indevidamente, porque se fala aqui de alimentação animal e não baseada, ou seja que tenha como ápice a carne. Não, e o amigo sabe muito bem, apenas quer entortar as coisa apenas para satisfazer-se em ganhar uma contenda inexistente.
A carne faz parte do cardápio nosso  neste mundo  e por isso os mesmos Espíritos Superiores há de ter respondido "na vossa organização física a carne alimenta a carne", para fraseando a Jesus que nos ensinou  é necessário ao home nascer da carne e do Espíritos pois que tudo que provém da carne é carne mas o que provem do Espírito é Espírito.
A mensagem postada hoje vem de um Espírito Superior Lamennais, logo, não sou eu ou será você que a vai suplantar quer em ciência quer em moralidade.
Logo, meu amigo, fique você com o que o0 amigo quer para si, mas não diga nunca que isso seja a expressão maqis perfeita do que a doutrina ensina  e nem sugira que um Espírito Superior haja dito em desacordo com a ciência ou mesmo que tenha falado apenas para uma época.
Isto não é verdade.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 04 de Outubro de 2010, 22:22
Oi Moura, não existe contenda e sim reflexão de idéias.

A interpretação de contenda fica por base de sua parte psicológica, tendo em vista a vossa profissão de advogado. Psicologicamente falando, não estamos aqui tratando de nenhum caso a ser ganho ou cliente a ser defendido, apenas de reflexões de idéias

E fazendo coro agora ao irmão luizgustavopiracicaba - espero profundamente que não haja nenhum sentimento de melindre ou angustia na sua resposta, pois do contrário se abandona o aproveitamento do debate sério e a análise deixa de ter sentido.

No mais, espero que os outros amigos continuem a colocar suas idéias para que o tópico possa se tornar mais esclarecedor.

Fique com Deus,

Carlos.

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ACarlos em 04 de Outubro de 2010, 22:29
Prezado Carlos, li sobre vegetarianismo, estou concorde em afirmar que nós fomos criados para nos alimentarmos com vegetais, frutas e tuberculos, e fomos induzidos pelo
nosso primarismo a comer carnes animais, mas a lógica e a afirmativa diz que se conseguirmos esta façanha, estamos no caminho certo
abraço de A.Carlos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 05 de Outubro de 2010, 13:34
Olá ACarlos, bom dia.

Obrigado pelo prezado. :)

Seria interessante você repassar para nós suas fontes de consulta / leitura para podermos estudar juntos.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mfesta em 05 de Outubro de 2010, 14:20
Eu optei por para rde comer carne esse ano, tenho me sentido muito melhor pelo simples fato de respeito aos outros seres vivos, sem falar no peso da digestão desse tipo de alimento.

É tudo uma questão pessoal, cada um tem o seu momento e opinião.

Abraço a todos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 05 de Outubro de 2010, 15:54
mfesta, me desculpe...
Esta sua idéia produz apenas um efeito placebo, não o melhora, não lhe faz mais moralizado e nem lhe dá nenhuma ascensão espiritual.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Silvio Matos em 05 de Outubro de 2010, 16:12
Os temperamentos bastante fortes para viver como os anacoretas fazem bem, porque o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, em geral seria necessária uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres. E como, antes de tudo, a Natureza jamais age com disparate, é impossível ao homem submeter-se impunemente a essas privações. Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, contanto que seja razoável. É uma questão um tanto leviana para os nossos estudos, mas não menos útil e proveitosa.
Lamennais


Amigos,...Lamennais, falou tudo.
A DE não defende o vegetarianismo. Cada um têm o direito de adotar cada qual suas preferências alimentares.
Eu por exemplo, tento balancear minha alimentação, conforme as condições ($) e também tentando evitar a repetição.
O equívoco está em ensinar que o espiritismo defende o vegetarianismo. E isso já escutei em palestras espíritas.

Para descontrair.

Conta-se que um médium espírita que adorava carne assada, um bom churrasco gaúcho e como ensinaram para ele que era melhor não comer mais carne, resolveu virar vegetariano. Desencarnou e pasmem,.........não sai mais de dentro de uma churrascaria. ;D

Abração
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 05 de Outubro de 2010, 16:26
Realmente, coitados dos animais criados apenas e exclusivamente para o abate.

Afinal de contas temos a autorização dos Espíritos superiores para comê-los sem peso na consciência, por assim dizer.

Lamennais disse tudo e ponto. Que tristeza...

Reflitamos, irmãos, reflitamos.

Fiquem com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mfesta em 05 de Outubro de 2010, 17:21
Amigo Moura,

O efeito até pode ser placebo, não melhorar nada, mas é para um dia a humanidade parar e pensar se realmente isso precisa continuar, porque tanta gente optou por isso, afinal estamos aqui para evolução. Sei que não vou evoluir muito nessa existência, mas é preciso dar um passo na direção, afinal temos tantas opções que substituem a carne atualmente. E olha que eu moro no Rio Grande do Sul!

Não estou procurando nenhuma ascensão espiritual, seria muita presunção de minha parte.
É um assunto polêmico, e sendo assim sempre tem os que optam e os que não, simples.

Abraços
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Silvio Matos em 05 de Outubro de 2010, 19:18
734. Em seu estado atual, tem o homem direito ilimitado de destruição sobre os animais?

“Tal direito se acha regulado pela necessidade, que ele tem, de prover ao seu sustento e à sua segurança. O abuso jamais constitui direito.”

735. Que se deve pensar da destruição, quando ultrapassa os limites que as necessidades e a segurança traçam? Da caça, por exemplo, quando não objetiva senão o prazer de destruir sem utilidade?

“Predominância da bestialidade sobre a natureza espiritual. Toda destruição que excede os limites da necessidade é uma violação da lei de Deus. Os animais só destroem para satisfação de suas necessidades; enquanto que o homem, dotado de livre-arbítrio, destrói sem necessidade. Terá que prestar contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois isso significa que cede aos maus instintos.”

736. Especial merecimento terão os povos que levam ao excesso o escrúpulo, quanto à destruição dos animais?

“Esse excesso, no tocante a um sentimento louvável em si mesmo, se torna abusivo e o seu merecimento fica neutralizado por abusos de muitas outras espécies. Entre tais povos, há mais temor supersticioso do que verdadeira bondade.”

Na época de Jesus e da Codificação já existiam banquetes e churrasco à romana.
Quem fica com a conscência pesada de comer carne oriunda de uma criação de gado para corte, é simples, é só não comer.  ;)

Lamennais disse tudo no que se refere a ser bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, contanto que seja razoável,...portanto Mano Carlos Cunha, não fique triste,....coma seu banquete de saladas, frutas e hortaliças e seja feliz.

O que não podemos aceitar é que coloquem dietas alimentares na Doutrina Espírita que nem mesmo os Espíritos Superiores o fizeram.

abração!

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 05 de Outubro de 2010, 19:37
Silvio Matos, como eu disse, é uma questão de consciência e entendimento da Lei de Deus, vide Gênesis Cap 1, versículo 29.

29 - Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.

A palavra mal interpretada dá razão a interpretações como se dão as questões 723 e 734.

34. Em seu estado atual, tem o homem direito ilimitado de destruição sobre os animais?

“Tal direito se acha regulado pela necessidade, que ele tem, de prover ao seu sustento e à sua segurança. O abuso jamais constitui direito.”

O grifo acima é meu. A forma como hoje os animais são tratados para o abate, a forma do abate, a alimentação dadas aos mesmos não constitui abuso?

Continue comendo o seu banquete, com carne de Boi, Frango ou Porco e seja feliz.

Sobre essa frase - Mano Carlos Cunha, não fique triste,....coma seu banquete de saladas, frutas e hortaliças e seja feliz. - Quanta ignorância.

Fique com Deus,

Carlos.

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Silvio Matos em 05 de Outubro de 2010, 21:06
Silvio Matos, como eu disse, é uma questão de consciência e entendimento da Lei de Deus, vide Gênesis Cap 1, versículo 29.

29 - Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.

A palavra mal interpretada dá razão a interpretações como se dão as questões 723 e 734.

34. Em seu estado atual, tem o homem direito ilimitado de destruição sobre os animais?

“Tal direito se acha regulado pela necessidade, que ele tem, de prover ao seu sustento e à sua segurança. O abuso jamais constitui direito.”

O grifo acima é meu. A forma como hoje os animais são tratados para o abate, a forma do abate, a alimentação dadas aos mesmos não constitui abuso?
Técnicas de produção, abate, engorda é outra questão que não está em debate. ???

Continue comendo o seu banquete, com carne de Boi, Frango ou Porco e seja feliz.
Obrigado. Uma picanhazinha na chapa ao alho e óleo, frango à passarinho e uma bistequinha de porco bem passada, hummmmmmmmmm! :P

Sobre essa frase - Mano Carlos Cunha, não fique triste,....coma seu banquete de saladas, frutas e hortaliças e seja feliz. - Quanta ignorância. ;D

"Desse progredir constante, invencível, irrecusável, do Espírito humano e desse estacionamento indefinido das outras espécies animais, haveis de concluir comigo que, se é certo que existem princípios comuns a tudo o que vive e se move na Terra: o sopro e a matéria, não menos certo é que somente vós, Espíritos encarnados, estais submetidos a inevitável lei do progresso, que vos impele fatalmente para diante e sempre para diante. Deus colocou os animais ao vosso lado como auxiliares, para vos alimentarem, para vos vestirem, para vos secundarem. Deu-lhes uma certa dose de inteligência, porque, para vos ajudarem, precisavam compreender, porém lhes outorgou inteligência apenas proporcionada aos serviços que são chamados a prestar. Mas, em sua sabedoria, não quis que estivessem sujeitos à mesma lei do progresso. Tais como foram criados se conservaram e se conservarão até à extinção de suas raças.[/b]
Livro dos Médiuns.


Fique com Deus,
Você também, Mano Carlos!

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 05 de Outubro de 2010, 22:00
Olá caros irmãos.

Primeiramente quero saudar-vos e pedir a compreensão de todos quanto a este post, visto que existem outros sobre o mesmo tema, mas cada um tem suas intenções. Quero pedir também que relevem qualquer erro de ortografia e outros quanto ao assunto.

Adotei a pratica do vegetarianismo a alguns dias, e estou forte , apesar das tentações haha mas eu sou forte.
Então adotei a mesma por que certa vez me disseram que o corpo deve acompanhar a evolução da mente, e que a carne e lactos são prejudiciais a saude, mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês quanto a escada evolutiva, se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :

 Voces são a favor do vegetarianismo ? O que ele traz de vantagem no meio espírita ? O corpo afinal deve assim acompanhar a evolução da mente e espirito ? O que pensam ?  deixem aqui seu recado e opnião. Obrigado!
Vou repostar uma resposta sobre o que eu sigo

Espero que te ajude Maxhwell, um forte abraço e que a paz de Jesus esteja com tigo e com todos voces irmão do forum



Muitos dos carnivoros vivem uma iluzao
Porque muitos não teriam coragem de matar os animais, so que eles acabam matando esses animais porque eles compram essas coisinhas vermelhas embaladas em plasticos no supermercado, se eles visem o sofrimento dos animais muitos não comeriam


Voces sabem por que voces comem carne?

Por que nos vivemos uma iluzao, acredite voce é iludido e pelo visto eu tambem.
Quando nos vamos a um supermercado o que nos vemos, nos vemos uma coisinha vermelha em uma bandeginha embalada em um plastico.
E quando nos vamos em uma churrascaria  o que nos vemos, vemos uma coisa quentinha com um cheirinho gostozo
 Inclusive eu fui a uns 3 meses em uma e comi um pedacinho minusculo de picanha mas confeso que quando coloquei na boca tive que controlar minha mente para não pençar que aquilo era um pedaço de um ser vivo para não sentir nojo. Depois daquele pedaço tive medo de comer mais um e vomitar rs

Se voce acha que deve comer carne então me responda esta pergunta
Voce teria coragem de matar o animal que vai comer?
Por favor me responda
Eu tenho certeza que haveriam muito mais vegetarianos, se todos nos tivesemos que matar o animal que vamos comer

Aquele abraço

Luciano
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ACarlos em 05 de Outubro de 2010, 22:18
Tenho lido em revistas como Planeta e na propria Internet traz uma serie de publicações sobre esta prática milenar, o proprio Sócrates  era vegetariano convisto.
Muita Paz
A.Carlos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 05:52
Silvio Matos - se o abuso desconsiderado por você está fora do debate, pois a explicação do Espírito Superior basta por si só, debater mais o quê?

Uma picanhazinha na chapa ao alho e óleo, frango à passarinho e uma bistequinha de porco bem passada, hummmmmmmmmm! ??

Sobre a ignorância citada por mim, a mesma continua sem resposta de sua parte pois do ponto de vista estreito demonstrado, não poderia mesmo entender o significado da frase. Pelo visto, vai demorar a entender.

"Desse progredir constante, invencível, irrecusável, do Espírito humano e desse estacionamento indefinido das outras espécies animais, haveis de concluir comigo que, se é certo que existem princípios comuns a tudo o que vive e se move na Terra: o sopro e a matéria, não menos certo é que somente vós, Espíritos encarnados, estais submetidos a inevitável lei do progresso, que vos impele fatalmente para diante e sempre para diante. Deus colocou os animais ao vosso lado como auxiliares, para vos alimentarem, para vos vestirem, para vos secundarem. Deu-lhes uma certa dose de inteligência, porque, para vos ajudarem, precisavam compreender, porém lhes outorgou inteligência apenas proporcionada aos serviços que são chamados a prestar. Mas, em sua sabedoria, não quis que estivessem sujeitos à mesma lei do progresso. Tais como foram criados se conservaram e se conservarão até à extinção de suas raças." Deste texto, tirado do LM, questão 236, Da mediunidade nos animais, fica bem demonstrado o foco da explicação do Espírito pelo tema da questão.

Se bem que preferível é seguir ao Livro dos Espíritos;

625. Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem, para lhe servir de guia e modelo?
-- Vede Jesus
Jesus é para o homem o tipo de perfeição moral a que pode aspirar a Humanidade na Terra. Deus no-lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ele ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque ele estava animado do Espírito divino e foi o ser mais puro que já apareceu na Terra.
Se alguns dos que pretenderam instruir os homens na lei de Deus algumas vezes os desviavam para falsos princípios, foi por se deixarem dominar por sentimentos demasiado terrenos e por terem confundido as leis que regem as condições da vida da alma com as que regem a vida do corpo. Muitos deles apresentaram como leis divinas o que era apenas leis humanas, instituídas para servir às paixões e dominar os homens.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 05:55
Tenho lido em revistas como Planeta e na propria Internet traz uma serie de publicações sobre esta prática milenar, o proprio Sócrates  era vegetariano convisto.
Muita Paz
A.Carlos

Concordo.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 05:56
Olá caros irmãos.

Primeiramente quero saudar-vos e pedir a compreensão de todos quanto a este post, visto que existem outros sobre o mesmo tema, mas cada um tem suas intenções. Quero pedir também que relevem qualquer erro de ortografia e outros quanto ao assunto.

Adotei a pratica do vegetarianismo a alguns dias, e estou forte , apesar das tentações haha mas eu sou forte.
Então adotei a mesma por que certa vez me disseram que o corpo deve acompanhar a evolução da mente, e que a carne e lactos são prejudiciais a saude, mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês quanto a escada evolutiva, se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :

 Voces são a favor do vegetarianismo ? O que ele traz de vantagem no meio espírita ? O corpo afinal deve assim acompanhar a evolução da mente e espirito ? O que pensam ?  deixem aqui seu recado e opnião. Obrigado!
Vou repostar uma resposta sobre o que eu sigo

Espero que te ajude Maxhwell, um forte abraço e que a paz de Jesus esteja com tigo e com todos voces irmão do forum



Muitos dos carnivoros vivem uma iluzao
Porque muitos não teriam coragem de matar os animais, so que eles acabam matando esses animais porque eles compram essas coisinhas vermelhas embaladas em plasticos no supermercado, se eles visem o sofrimento dos animais muitos não comeriam


Voces sabem por que voces comem carne?

Por que nos vivemos uma iluzao, acredite voce é iludido e pelo visto eu tambem.
Quando nos vamos a um supermercado o que nos vemos, nos vemos uma coisinha vermelha em uma bandeginha embalada em um plastico.
E quando nos vamos em uma churrascaria  o que nos vemos, vemos uma coisa quentinha com um cheirinho gostozo
 Inclusive eu fui a uns 3 meses em uma e comi um pedacinho minusculo de picanha mas confeso que quando coloquei na boca tive que controlar minha mente para não pençar que aquilo era um pedaço de um ser vivo para não sentir nojo. Depois daquele pedaço tive medo de comer mais um e vomitar rs

Se voce acha que deve comer carne então me responda esta pergunta
Voce teria coragem de matar o animal que vai comer?
Por favor me responda
Eu tenho certeza que haveriam muito mais vegetarianos, se todos nos tivesemos que matar o animal que vamos comer

Aquele abraço

Luciano

Mais uma ótima reflexão, Luciano.

Obrigado por contribuir.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 07:10
Irmãozinhos, eu não como carne. Não como, não porque sou vegetariano, mas porque nunca gostei de comer animal, nunca gostei de qualquer tipo de carne. Minha mãe lutava para que eu comesse carne, mas debalde. Mas, também sempre tive um amor incrível pela vida de todos os serezinhos deste planeta. Nunca me senti bem em tirar a vida de uma formiga. Quando pequeno eu salvava os ratos das ratoeiras que meu pai armava. Ele armava as ratoeiras com queijo e outros alimentos feitos de iscas, mas eu esperava o meu pai dormir e desarmava todas. No outro dia, eu levantava cedo e as armava novamente para que meu pai não percebesse. E como já era dia e havia de gente acordada na casa, os ratos não viam, então, o meu pai ao acordar desarmava as ratoeiras para novamente montá-las à noite. Mas, todas as noites eu estava ali, salvando os ratos até o dia em que meu pai me pegou desarmando as ratoeiras. Eu apanhei, mas meu pai hoje reconhece porque eu fazia aquilo. Hoje nós somos dois adultos e conversamos sobre isso. Ele compreende. Apesar de que matar animais para o meu pai que foi criado na pecuária é a coisa mais normal do mundo. Durante toda a minha infância eu fui ridicularizado por ser assim. Não critico quem come carne até porque toda a minha família come carne. Mas, eu sei que para quem come carne é difícil de deixar, pois gostam muito. Eu acredito que um dia nós vamos deixar de criar animais para matar. Isso é óbvio, faz parte do adiantamento do espírito encarnado. Assim como deixamos de fazer muitas outras coisas como a tradição da Espanha de tourear e matar o animal dentro da arena que em muitas partes da Espanha já está proibida. É uma vitória para nós humanos. E não podemos deixar de lembrar que abster-se de carne significa ter uma razão consciente para isso e, além de ter esta razão é necessário também suprir por meio de outros alimentos as proteínas que a carne oferece. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mariskos em 06 de Outubro de 2010, 11:15
Olá Mecame, temos algo em comum, eu também desde criança não pisava em formigas e outras insetos e sempre procurava salvar animais de caçadas, atrapalhava meus amigos que saiam para matar passarinhos espantando os bichinhos e nunca tirei a vida de um pássaro. Há 12 anos recebí uma mensagem que Jesus se alimentava de pão, peixes, frutas e legumes, desde então essa é a minha dieta e olha que eu era um carnívoro inveterado, mas graças a essa dieta que eu batizei de A Dieta de Jesus, perdi os meus quilos a mais e me tornei mais saudável, perdi dez quilos e mantenho o mesmo peso em todos esses anos. Abraços, Mariskos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 06 de Outubro de 2010, 12:26
Vamos falar em termos práticos.

A cadeia alimentar não é uma coisa inventada pelo homem. Ela é o equilíbrio da natureza.
Todo o desiquilibrio é causado pelo exagero ou ganância do próprio homem que não respeita a Natureza.

Qual a função do gado, da ave, do peixe se for para alimentação? E qual a diferença da vida do peixe para vida do boi? Por que ter pena do gado e não do peixinho?
A única diferença é que uma carne é mais leve que a outra.

Comer carne faz parte de uma alimentação saudável para o equilíbrio do corpo. Segundo todos os nutricionistas que conversei, isso é uma discussão moral, pode-se fazer uma dieta equilibrada com o sem carne
Trabalho num hospital onde a alimentação dos funcionários é rigorosamente controlada de acordo  com valores nutricionais e comemos carne diariamente, frango, carne de boi, peixe não importa.

A alimentação é para nutrição do corpo e não do espírito, é necessidade física.( matéria)

Ninguem se eleva mais ou menos espiritualmente porque deixa de comer carne. Obvio que se houver exagero da carne vermelha seu organismo vai sentir e causar desconforto.
Também sentirá com excesso de açúcar, gordura, fritura.

Uma dieta exclusivamente vegetariana é condenada por qualquer nutrólogo, até em dieta para emagrecimento.

Vejam:
" Saúde no dia-a-dia

Pirâmide Alimentar

A pirâmide alimentar é um guia geral para que você possa escolher uma dieta saudável.

Um cardápio balanceado deve conter, diariamente, cerca de 55% de carboidratos, 30% de lipídeos e 15% de proteína, além das vitaminas, sais minerais e fibras. Para garantirmos que todos esses nutrientes estejam presentes na dieta diária, a FDA (Food and Drug Administration - órgão do governo dos EUA que controla a produção e comercialização de remédios e alimentos), preconiza o consumo das seguintes porções diárias de alimentos que compõem a Pirâmide Alimentar:

Pirâmide Alimentar

Grupo 1: A base da pirâmide é composta por alimentos ricos em carboidratos. Os carboidratos, sob a forma de glicose, frutose, sacarose, maltose, lactose, amido, entre outras, são a maior fonte de energia para o organismo. A glicose é indispensável para manter a integridade funcional do tecido nervoso e, sob circunstâncias normais, é a única fonte de energia para o cérebro. A presença de carboidratos é necessária ao metabolismo normal das gorduras. Consuma de 6 a 11 porções diariamente.

1 porção de pães, cereais e massas: 1 fatia de pão ou ½ xícara (chá) de cereais (tipo granola) ou ½ xícara (chá) de arroz ou ½ xícara (chá) de macarrão cozido.

Grupo 2: Legumes e verduras são ricos em vitaminas, sais minerais e fibras. Possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo, como por exemplo as suas reações metabólicas. Prefira as folhas verdes escuras (brócolis, mostarda, couve) e legumes amarelo-alaranjados (cenoura, abóbora, beterraba). Consuma de 3 a 5 porções diariamente.

1 porção de vegetais: 1 xícara (chá) de folhas cruas ou ½ xícara (chá) de vegetais cozidos

Grupo 3: Frutas são boas fontes de vitaminas, sais minerais e fibras, principalmente quando consumidas ao natural. Possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo, como por exemplo as suas reações metabólicas. Consuma de 2 a 4 porções diariamente.

1 porção de frutas: 1 fruta fresca ou ¾ xícara (chá) de suco (extraído da polpa)

Grupo 4: Carnes, ovos e leguminosas como feijão, lentilha, ervilha, grão de bico e soja, além de nozes e castanhas. São os alimentos construtores. São necessários para a construção e manutenção dos tecidos orgânicos, formação de enzimas, hormônios e vários líquidos e secreções corpóreas e preservação do sistema de defesa. São alimentos ricos em proteínas, vitamina B12 e minerais como zinco e ferro. Consuma de 2 a 3 porções diariamente.

1 porção de carne, feijão e nozes: 1 filé pequeno de carne bovina, peixe ou ave ou 1 ovo ou ½ xícara (chá) de feijão (ou substituto) ou ½ xícara de nozes ou castanhas.

Grupo 5: Leite e derivados - são os maiores fornecedores de cálcio, mineral envolvido na formação dos ossos e dentes, contração muscular e na ação do sistema nervoso. Também são fontes de proteína de boa qualidade. Consuma de 2 a 3 porções diariamente.

1 porção de leite e derivados: 1 copo de leite ou iogurte ou 2 fatias de queijo (prefira os queijos frescos)

Grupo 6: Os lipídeos (óleos e gorduras) constituem fonte de energia mais concentrada que a dos carboidrados e das proteínas. Além disso, uma vez transformados em tecidos adiposo, são uma forma de armazenamento de energia. Os lipídeos são veículos de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) e podem ser encontrados no creme de leite, manteiga, toucinho, óleos etc. Estão no topo da pirâmide e devem ser consumidos com moderação.

1 porção de gordura: 1 colher (sopa) manteiga, margarina ou maionese

Ressalta-se o número de porções a serem consumidas dependem de fatores como idade e atividade física. Em função das porções consumidas, o número de calorias pode variar de 1.600 a 2.400 calorias.

Fontes:

[size=14pt]Coma um pouco de tudo e de tudo um pouco - Ana Maria G. S. Simões[/size]

USAD - United States Department of Agriculture"

PS: Quem quiser comer carne delicie -se com ela.
      Quem quiser comer só vegetal existem receitas ótimas, mas não tenham pena das plantinhas, também fazem parte dos seres vivos.  ;)

Um abço
Hebe





Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 14:22
Vamos falar em termos práticos.

A cadeia alimentar não é uma coisa inventada pelo homem. Ela é o equilíbrio da natureza. Equilíbrio sim, não como é feito hoje
Todo o desiquilibrio é causado pelo exagero ou ganância do próprio homem que não respeita a Natureza. Concordo 100%

Qual a função do gado, da ave, do peixe se for para alimentação? Hã?? Quem sabe o leite ou ovos sirvam para outra coisa então E qual a diferença da vida do peixe para vida do boi? NenhumaPor que ter pena do gado e não do peixinho? Eu re-li as respostas e realmente não se falou do peixe mas a pena citada por você deve ser a mesma para ambas as espécies.
A única diferença é que uma carne é mais leve que a outra.

Comer carne faz parte de uma alimentação saudável para o equilíbrio do corpo. Segundo todos os nutricionistas que conversei, isso é uma discussão moral, "logo como é uma discussão moral, foge ao escopo do entendimento dos mesmos" pode-se fazer uma dieta equilibrada com o sem carne. "Exato, mas para quê parar de comer carne né, mesmo podendo se obter uma dieta equilibrada sem ela"
Trabalho num hospital onde a alimentação dos funcionários é rigorosamente controlada de acordo  com valores nutricionais e comemos carne diariamente, frango, carne de boi, peixe não importa.

A alimentação é para nutrição do corpo e não do espírito, é necessidade física.( matéria) Nutricionistas que não veem problema em comer carne, mesmo que em pequenas porções não acrescenta valor ao debate.

Ninguem se eleva mais ou menos espiritualmente porque deixa de comer carne. Sem dúvida, mas que ajuda, ajuda. Obvio que se houver exagero da carne vermelha seu organismo vai sentir e causar desconforto.
Também sentirá com excesso de açúcar, gordura, fritura."Exato"

Uma dieta exclusivamente vegetariana é condenada por qualquer nutrólogo, até em dieta para emagrecimento. "Onde fica encaixada a frase acima - pode-se fazer uma dieta equilibrada com o sem carne"

Vejam:
" Saúde no dia-a-dia

Pirâmide Alimentar

A pirâmide alimentar é um guia geral para que você possa escolher uma dieta saudável.

Um cardápio balanceado deve conter, diariamente, cerca de 55% de carboidratos, 30% de lipídeos e 15% de proteína, além das vitaminas, sais minerais e fibras. Para garantirmos que todos esses nutrientes estejam presentes na dieta diária, a FDA (Food and Drug Administration - órgão do governo dos EUA que controla a produção e comercialização de remédios e alimentos), preconiza o consumo das seguintes porções diárias de alimentos que compõem a Pirâmide Alimentar:

Pirâmide Alimentar

Grupo 1: A base da pirâmide é composta por alimentos ricos em carboidratos. Os carboidratos, sob a forma de glicose, frutose, sacarose, maltose, lactose, amido, entre outras, são a maior fonte de energia para o organismo. A glicose é indispensável para manter a integridade funcional do tecido nervoso e, sob circunstâncias normais, é a única fonte de energia para o cérebro. A presença de carboidratos é necessária ao metabolismo normal das gorduras. Consuma de 6 a 11 porções diariamente.

1 porção de pães, cereais e massas: 1 fatia de pão ou ½ xícara (chá) de cereais (tipo granola) ou ½ xícara (chá) de arroz ou ½ xícara (chá) de macarrão cozido.

Grupo 2: Legumes e verduras são ricos em vitaminas, sais minerais e fibras. Possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo, como por exemplo as suas reações metabólicas. Prefira as folhas verdes escuras (brócolis, mostarda, couve) e legumes amarelo-alaranjados (cenoura, abóbora, beterraba). Consuma de 3 a 5 porções diariamente.

1 porção de vegetais: 1 xícara (chá) de folhas cruas ou ½ xícara (chá) de vegetais cozidos

Grupo 3: Frutas são boas fontes de vitaminas, sais minerais e fibras, principalmente quando consumidas ao natural. Possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo, como por exemplo as suas reações metabólicas. Consuma de 2 a 4 porções diariamente.

1 porção de frutas: 1 fruta fresca ou ¾ xícara (chá) de suco (extraído da polpa)

Grupo 4: Carnes, ovos e leguminosas como feijão, lentilha, ervilha, grão de bico e soja, além de nozes e castanhas. São os alimentos construtores. São necessários para a construção e manutenção dos tecidos orgânicos, formação de enzimas, hormônios e vários líquidos e secreções corpóreas e preservação do sistema de defesa. São alimentos ricos em proteínas, vitamina B12 e minerais como zinco e ferro. Consuma de 2 a 3 porções diariamente.

1 porção de carne, feijão e nozes: 1 filé pequeno de carne bovina, peixe ou ave ou 1 ovo ou ½ xícara (chá) de feijão (ou substituto) ou ½ xícara de nozes ou castanhas.

Grupo 5: Leite e derivados - são os maiores fornecedores de cálcio, mineral envolvido na formação dos ossos e dentes, contração muscular e na ação do sistema nervoso. Também são fontes de proteína de boa qualidade. Consuma de 2 a 3 porções diariamente.

1 porção de leite e derivados: 1 copo de leite ou iogurte ou 2 fatias de queijo (prefira os queijos frescos)

Grupo 6: Os lipídeos (óleos e gorduras) constituem fonte de energia mais concentrada que a dos carboidrados e das proteínas. Além disso, uma vez transformados em tecidos adiposo, são uma forma de armazenamento de energia. Os lipídeos são veículos de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) e podem ser encontrados no creme de leite, manteiga, toucinho, óleos etc. Estão no topo da pirâmide e devem ser consumidos com moderação.

1 porção de gordura: 1 colher (sopa) manteiga, margarina ou maionese

Ressalta-se o número de porções a serem consumidas dependem de fatores como idade e atividade física. Em função das porções consumidas, o número de calorias pode variar de 1.600 a 2.400 calorias.

Fontes:

[size=14pt]Coma um pouco de tudo e de tudo um pouco - Ana Maria G. S. Simões[/size]

USAD - United States Department of Agriculture" Existem milhares de Vegetarianos que parecem não se enquadrarem na pirâmide alimentar citada pela USAD, logo os USA ( Estados Unidos da América ), campeões no quadro de aumento crescente dos tipos de câncer mais agressivos devido a sua riquíssima alimentação.

PS: Quem quiser comer carne delicie -se com ela.
      Quem quiser comer só vegetal existem receitas ótimas, mas não tenham pena das plantinhas, também fazem parte dos seres vivos.  ;) A que ponto chega o ser humano para justificar a matança, maus tratos e outras coisas que acontecem desnecessariamente aos animais.

Vide a resposta do nosso irmão LUZCEANO. Quem sabe se vocês tivessem que matar o que comem, quem sabe... Se vissem como os animais são tratados e mortos, quem sabe...


Um abço
Hebe

Fique com Deus,

Carlos.






Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 14:25
Irmãozinhos, eu não como carne. Não como, não porque sou vegetariano, mas porque nunca gostei de comer animal, nunca gostei de qualquer tipo de carne. Minha mãe lutava para que eu comesse carne, mas debalde. Mas, também sempre tive um amor incrível pela vida de todos os serezinhos deste planeta. Nunca me senti bem em tirar a vida de uma formiga. Quando pequeno eu salvava os ratos das ratoeiras que meu pai armava. Ele armava as ratoeiras com queijo e outros alimentos feitos de iscas, mas eu esperava o meu pai dormir e desarmava todas. No outro dia, eu levantava cedo e as armava novamente para que meu pai não percebesse. E como já era dia e havia de gente acordada na casa, os ratos não viam, então, o meu pai ao acordar desarmava as ratoeiras para novamente montá-las à noite. Mas, todas as noites eu estava ali, salvando os ratos até o dia em que meu pai me pegou desarmando as ratoeiras. Eu apanhei, mas meu pai hoje reconhece porque eu fazia aquilo. Hoje nós somos dois adultos e conversamos sobre isso. Ele compreende. Apesar de que matar animais para o meu pai que foi criado na pecuária é a coisa mais normal do mundo. Durante toda a minha infância eu fui ridicularizado por ser assim. Não critico quem come carne até porque toda a minha família come carne. Mas, eu sei que para quem come carne é difícil de deixar, pois gostam muito. Eu acredito que um dia nós vamos deixar de criar animais para matar. Isso é óbvio, faz parte do adiantamento do espírito encarnado. Assim como deixamos de fazer muitas outras coisas como a tradição da Espanha de tourear e matar o animal dentro da arena que em muitas partes da Espanha já está proibida. É uma vitória para nós humanos. E não podemos deixar de lembrar que abster-se de carne significa ter uma razão consciente para isso e, além de ter esta razão é necessário também suprir por meio de outros alimentos as proteínas que a carne oferece. A paz de Cristo a todos.

Obrigado mecame, por mais esta reflexão.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Silvio Matos em 06 de Outubro de 2010, 14:26
PS: Quem quiser comer carne delicie -se com ela.
      Quem quiser comer só vegetal existem receitas ótimas, mas não tenham pena das plantinhas, também fazem parte dos seres vivos.

É isso aí Mana Hebe, ótimas informações sobre a cadeia alimentar. :D

Mano mecame, o seu relato de proteção aos ratos é muito bonito e demonstra um grande sentimento, no entanto, lembro que segundo dados recentes para cada morador da cidade de São Paulo existem entre 8 e 15 ratos. Já imaginou se todo mundo começar a proteger os ratos? Problemas com a transmissão de doenças? Eu já perdi um amigo que teve leptospirose, que deixou dois filhos menores no momento em que tinha conseguido um ótimo emprego em uma multinacional. Será que uma ratoeira não teria evitado isso? Daqui a pouco vamos ter invasões de jacarés, cobras, escorpiões, aranhas, etc...nas grandes cidades. Para tudo, equilíbrio é fundamental, principalmente na alimentação.

Óbvio, que as técnicas de engorda, criação, corte, têm que ser melhorada e desenvolvida, com calma e sem saltos, pois a própria humanidade assim caminha. Bem como é alarmante o excesso de agrotóxicos encontrados nos alimentos.

Os campeões de agrotóxico

Pimentão, uva, pepino e morango lideram os alimentos intoxicados por pesticidas, com índice de contaminação de 80%, 56,4%, 54,8% e 50,8%, respectivamente. A Anvisa avaliou 3.234 alimentos, de 20 culturas diferentes, colhidos em feiras e supermercados de 27 capitais brasileiras e o Distrito Federal.

"Os prejuízos provocados pelo uso de agrotóxico em excesso têm como termômetro os danos causados nos agricultores, classe que lida diretamente com os pesticidas. O ultimo relatório do sistema nacional de informações toxicológicas, ligado à Fundação Oswaldo Cruz, mostra que na mesma proporção em que crescem os índices de frutas, grãos e vegetais contaminados, também aumentam os registros de pessoas envenenadas por estes produtos usados demasiadamente na lavoura".

Cada um tem o direito de se alimentar da maneira que lhe convém ou tem condições ($), inclusive o espírita, o equívoco está em divulgar que esse proceder,....é uma prática espírita.


Ops,...hoje sou eu quem preparo o almoço aqui em casa. O prato do dia será salada de tomate, alface, macarrão com carne moída e frango à passarinho. Os bichinhos que me perdoem,...vou rezar por eles. :'( ;)

Grande abraço.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 14:29
Olá Mecame, temos algo em comum, eu também desde criança não pisava em formigas e outras insetos e sempre procurava salvar animais de caçadas, atrapalhava meus amigos que saiam para matar passarinhos espantando os bichinhos e nunca tirei a vida de um pássaro. Há 12 anos recebí uma mensagem que Jesus se alimentava de pão, peixes, frutas e legumes, desde então essa é a minha dieta e olha que eu era um carnívoro inveterado, mas graças a essa dieta que eu batizei de A Dieta de Jesus, perdi os meus quilos a mais e me tornei mais saudável, perdi dez quilos e mantenho o mesmo peso em todos esses anos. Abraços, Mariskos.

Oi Mariskos, obrigado pela mensagem.

Mas cuidado pois aqui mesmo no fórum, já li mensagens dizendo que Jesus comia carne, logo ele que deu o exemplo da humildade e do amor ao próximo ( Humano e Animal ) desde o seu Nascimento.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 14:37
Oi mecame, com pensamentos restritos como estes que vemos aqui no fórum (sobre os ratos, por exemplo) fica difícil debater. Preste bem atenção na frase sobre o agrotóxico. Como falta equilíbrio aos donos das lavouras, que visam o lucro ao invés da qualidade, isso é usado como desculpa.

Continuemos estudando.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 06 de Outubro de 2010, 15:12
Vamos falar em termos práticos.

A cadeia alimentar não é uma coisa inventada pelo homem. Ela é o equilíbrio da natureza. Equilíbrio sim, não como é feito hoje
Todo o desiquilibrio é causado pelo exagero ou ganância do próprio homem que não respeita a Natureza. Concordo 100%

Qual a função do gado, da ave, do peixe se for para alimentação? Hã?? Quem sabe o leite ou ovos sirvam para outra coisa então E qual a diferença da vida do peixe para vida do boi? NenhumaPor que ter pena do gado e não do peixinho? Eu re-li as respostas e realmente não se falou do peixe mas a pena citada por você deve ser a mesma para ambas as espécies.
A única diferença é que uma carne é mais leve que a outra.

Comer carne faz parte de uma alimentação saudável para o equilíbrio do corpo. Segundo todos os nutricionistas que conversei, isso é uma discussão moral, "logo como é uma discussão moral, foge ao escopo do entendimento dos mesmos" pode-se fazer uma dieta equilibrada com o sem carne. "Exato, mas para quê parar de comer carne né, mesmo podendo se obter uma dieta equilibrada sem ela"
Trabalho num hospital onde a alimentação dos funcionários é rigorosamente controlada de acordo  com valores nutricionais e comemos carne diariamente, frango, carne de boi, peixe não importa.

A alimentação é para nutrição do corpo e não do espírito, é necessidade física.( matéria) Nutricionistas que não veem problema em comer carne, mesmo que em pequenas porções não acrescenta valor ao debate.

Ninguem se eleva mais ou menos espiritualmente porque deixa de comer carne. Sem dúvida, mas que ajuda, ajuda. Obvio que se houver exagero da carne vermelha seu organismo vai sentir e causar desconforto.
Também sentirá com excesso de açúcar, gordura, fritura."Exato"

Uma dieta exclusivamente vegetariana é condenada por qualquer nutrólogo, até em dieta para emagrecimento. "Onde fica encaixada a frase acima - pode-se fazer uma dieta equilibrada com o sem carne"

Vejam:
" Saúde no dia-a-dia

Pirâmide Alimentar

A pirâmide alimentar é um guia geral para que você possa escolher uma dieta saudável.

Um cardápio balanceado deve conter, diariamente, cerca de 55% de carboidratos, 30% de lipídeos e 15% de proteína, além das vitaminas, sais minerais e fibras. Para garantirmos que todos esses nutrientes estejam presentes na dieta diária, a FDA (Food and Drug Administration - órgão do governo dos EUA que controla a produção e comercialização de remédios e alimentos), preconiza o consumo das seguintes porções diárias de alimentos que compõem a Pirâmide Alimentar:

Pirâmide Alimentar

Grupo 1: A base da pirâmide é composta por alimentos ricos em carboidratos. Os carboidratos, sob a forma de glicose, frutose, sacarose, maltose, lactose, amido, entre outras, são a maior fonte de energia para o organismo. A glicose é indispensável para manter a integridade funcional do tecido nervoso e, sob circunstâncias normais, é a única fonte de energia para o cérebro. A presença de carboidratos é necessária ao metabolismo normal das gorduras. Consuma de 6 a 11 porções diariamente.

1 porção de pães, cereais e massas: 1 fatia de pão ou ½ xícara (chá) de cereais (tipo granola) ou ½ xícara (chá) de arroz ou ½ xícara (chá) de macarrão cozido.

Grupo 2: Legumes e verduras são ricos em vitaminas, sais minerais e fibras. Possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo, como por exemplo as suas reações metabólicas. Prefira as folhas verdes escuras (brócolis, mostarda, couve) e legumes amarelo-alaranjados (cenoura, abóbora, beterraba). Consuma de 3 a 5 porções diariamente.

1 porção de vegetais: 1 xícara (chá) de folhas cruas ou ½ xícara (chá) de vegetais cozidos

Grupo 3: Frutas são boas fontes de vitaminas, sais minerais e fibras, principalmente quando consumidas ao natural. Possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo, como por exemplo as suas reações metabólicas. Consuma de 2 a 4 porções diariamente.

1 porção de frutas: 1 fruta fresca ou ¾ xícara (chá) de suco (extraído da polpa)

Grupo 4: Carnes, ovos e leguminosas como feijão, lentilha, ervilha, grão de bico e soja, além de nozes e castanhas. São os alimentos construtores. São necessários para a construção e manutenção dos tecidos orgânicos, formação de enzimas, hormônios e vários líquidos e secreções corpóreas e preservação do sistema de defesa. São alimentos ricos em proteínas, vitamina B12 e minerais como zinco e ferro. Consuma de 2 a 3 porções diariamente.

1 porção de carne, feijão e nozes: 1 filé pequeno de carne bovina, peixe ou ave ou 1 ovo ou ½ xícara (chá) de feijão (ou substituto) ou ½ xícara de nozes ou castanhas.

Grupo 5: Leite e derivados - são os maiores fornecedores de cálcio, mineral envolvido na formação dos ossos e dentes, contração muscular e na ação do sistema nervoso. Também são fontes de proteína de boa qualidade. Consuma de 2 a 3 porções diariamente.

1 porção de leite e derivados: 1 copo de leite ou iogurte ou 2 fatias de queijo (prefira os queijos frescos)

Grupo 6: Os lipídeos (óleos e gorduras) constituem fonte de energia mais concentrada que a dos carboidrados e das proteínas. Além disso, uma vez transformados em tecidos adiposo, são uma forma de armazenamento de energia. Os lipídeos são veículos de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) e podem ser encontrados no creme de leite, manteiga, toucinho, óleos etc. Estão no topo da pirâmide e devem ser consumidos com moderação.

1 porção de gordura: 1 colher (sopa) manteiga, margarina ou maionese

Ressalta-se o número de porções a serem consumidas dependem de fatores como idade e atividade física. Em função das porções consumidas, o número de calorias pode variar de 1.600 a 2.400 calorias.

Fontes:

[size=14pt]Coma um pouco de tudo e de tudo um pouco - Ana Maria G. S. Simões[/size]

USAD - United States Department of Agriculture" Existem milhares de Vegetarianos que parecem não se enquadrarem na pirâmide alimentar citada pela USAD, logo os USA ( Estados Unidos da América ), campeões no quadro de aumento crescente dos tipos de câncer mais agressivos devido a sua riquíssima alimentação.

PS: Quem quiser comer carne delicie -se com ela.
      Quem quiser comer só vegetal existem receitas ótimas, mas não tenham pena das plantinhas, também fazem parte dos seres vivos.  ;) A que ponto chega o ser humano para justificar a matança, maus tratos e outras coisas que acontecem desnecessariamente aos animais.

Vide a resposta do nosso irmão LUZCEANO. Quem sabe se vocês tivessem que matar o que comem, quem sabe... Se vissem como os animais são tratados e mortos, quem sabe...


Um abço
Hebe

Fique com Deus,

Carlos.






A dificuldade de vida de cada povo torna-o expert em resolver o problema.

Os japoneses são excelentes agricultores exatamente pela dificuldade que tem em seu território para plantio.
São Paulo é a capital do Brasil em Cardiologia exatamente porque o índice de problemas cardíacos na Capital exige um tremendo esmero nesta área de saúde.
 Argumentar que os Estados Unidos não sabe o que fala sobre nutrição é negar o grande empenho que eles tem em vencer a sua maior dificuldade que é o hábito alimentar.  ;)

Matar um animal para alimentação não considero crueldade, como disse faz parte da cadeia alimentar, o abuso por poder e dinheiro encarecendo a carne proibindo-a  na mesa do pobre é que considero absurdo.

Quanto a alimentação exclusivamente vegetariana me refiro ao extremo, pelo o que me consta ovos, leite, queijo não são vegetais.
Aliás comer o ovo impede o pintinho de nascer ( seria maldade?)
E quanto o excesso de frango nas granjas e boi no pasto, teria lugar  para uma reprodução sem freio? Ou vai probir a reprodução da espécie até ser extinta?  :o

Sem falar da emissão dos gazes bovinos que contribuem um bocado para efeito estufa  :D :D :D.

Meu amigo essa discussão não tem sentido.
Se não existisse o sapo os insetos tomariam conta da lavoura.

O maior problema é forçar uma reprodução de gado, frango e absurda para obter lucro não deixando a natureza correr seu curso de forma natural.

O maltrato dos animais também sou contra, nunca sequer matei uma barata ( bem, isso por medo hahaha , não por pena). Mas na Natureza tudo se encadeia, se o homem vivesse como os animais tudo seria mais fácil. O leão por exemplo mata para seu sustento e equilibra o sistema.
O Homem  mata por lucro e dinheiro. Essa é a única coisa que eu condeno.

Dessa forma volto a dizer, coma carne quem quiser e quem não achar que deve coma seus vegetais.
Mas não atribua falta de sentimentos ou nobreza espiritual a esse ou aquele pelo seu hábito alimentar.

Um abço
Hebe

PS: Quanto a Jesus, devo lembrar que o carneiro faz parte da alimentação dos Judeus, quem disse que só comia peixe?


 

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 15:16
Ok, Doutora.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2010, 15:21
Isso, maninha Hebe,
sem contar com os vegetais, que como sabemos participam tal como nós de uma espécie de vida que mantemos alerta quaqndo ainda fetos, a vida vegetativa.
os vegetais não podem se defender mas o homem acaba com a vida deles ao arrancá-los do solo e comê-los ou pior, deixar que se deteriorem ao sol como vemos no  final das feiras livres.
Ora se é covardia comer carne vermelha que se dirão dos vegetais?
isso tudo é uma bobagem muito grande, e o tendenciosismo é que empurra não o conhecimento dos fatos mas a ignorância de alguns.
A doutrina só consagra um erro grande: o excesso, e este ela prevê em todas as situações, quer seja nas indicadas por você ou nas que levamos a frente apenas para tentar ganhar uma discussão sem nenhuma base, quer religiosa quer doutrinária, não é mesmo?
Abração,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 15:25
Ok Doutor Moura.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Silvio Matos em 06 de Outubro de 2010, 15:29
Amigos,....


Estou tentando acrescentar mais informações ao debate, não tenho intenção de ser o dono da verdade e  muito menos cutucar a "onça com vara curta", ops,...desculpe a brincadeira oncinha. ;D

A Dieta de Jesus é um plano alimentar, popularizado pelo livro do mesmo nome, do médico americano Don Colbert, o qual explora algumas regras alimentares do Velho Testamento e analisa a alimentação mencionada no Novo Testamento. Segundo Don Colber, Jesus tinha uma dieta saudável comendo alimentos em seu estado natural e muitos vegetais, principalmente frutas, feijões e lentilhas, pão integral e um pouco de vinho.

A carne vermelha era ingerida apenas em ocasiões especiais, talvez não mais que uma vez por mês, sendo peixe a principal fonte de proteína. A quantidade também não devia ser farta, comia-se apenas o necessário.

Como nos ensina os Espíritos Superiores, devemos nos preocupar com os aspectos morais ensinados pelo Mestre Jesus. Acredito que se hoje ele estivesse nos países pobres da África, GuinéBissau, Somália, Serra Leoa, Dlibuti, Etiópia, Gana, Gâmbia, Guiné Equatorial, Lesoto, Mauritânia ou mesmo em alguma região do Brasil, vendo criancinhas passando fome, com porcos, boi ou frangos "dando sopa", não pensaria duas vezes e prepararia a comida, saciando a fome das crianças.

Tal interpretação se justifica, aliás, por estas outras palavras: O que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espírito é Espírito. Jesus estabelece aí uma distinção positiva entre o Espírito e o corpo. O que é nascido da carne é carne indica claramente que só o corpo procede do corpo e que o Espírito independe deste.

Calma e caldo de galinha,....não faz mal à ninguém,....será que minha vózinha tava errada? ::)

Grande abraço!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 15:31
Ok "Maninho" Doutor Silvio Matos.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 16:19
É assim, irmãos e irmãs. A nossa consciência é esta. Eu como disse em outros tópicos não como carne. Não sou vegetariano, mas não como porque não gosto mesmo, desde criança nunca gostei do sabor de qualquer tipo de carne. Mas, eu compreendo tanto os que comem como os que não comem , seja lá qual for o motivo que os fazem comer ou não. Não vamos ignorar a consciência da nossa humanidade. Hoje em dia ainda temos os abatedouros e a pecuária, a pesca e etc.  O consumo de carne ainda faz parte da nossa economia e da nossa vida. Não podemos ser individualistas, pensemos sempre como um todo. Somos todos irmãos. Se não formos sábios na compreensão da vida das vidas vamos acabar criando dissabores entre grupos que defendem e grupos que se posicionam contra o uso da carne. Saibam que muito tempo atrás, Paulo de Tarso já havia admoestado a humanidade a este respeito quando certo grupo de Cristão era contra o uso da carne de animais considerados impuros por serem mamíferos. E Paulo lhes disse que não se riam ou se exaltem por comer ou não comer porque a cada um é cobrado segundo a sua consciência. Assim, eu penso que se a consciência não lhe impede de comer a carne, então que coma, mas se a consciência te impede então não coma, mas não julgue quem come ou quem não come, porque a consciência é individual até que atinja um nível de estado de comunhão, o que não seria ainda possível neste assunto especifico porque as opiniões são divididas no que diz respeito ao uso ou não uso de carne. E muitas pessoas não usam por moda ou por ilusão. Seria melhor que aqueles que não usam, não a usassem por consciência e não por moda, tendência, ilusão, aparência e etc. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Carlos Cunha em 06 de Outubro de 2010, 16:22
Oi mecame, obrigado por mais este texto.

Irei refletir bastante sobre ele.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 16:23
Luz e paz, irmãozinho Carlos. A paz de Cristo.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mariskos em 06 de Outubro de 2010, 23:05
Olá Hebe, não quero polêmica, mas vou ser educado com vc, bem educado. Primeiro eu não faço alarde e nem propaganda do que eu como ou deixo de comer, isso só diz respeito a mim, mas vou te explicar, os animais tem um sentido bem mais apurado que os homens. Eles conseguem ver uma outra dimensão que nosso sentido não alcançam e depois eles sabem quando alguém quer mata-los, quer fazer um teste? Vá a uma pocilga e escolha um porco para morrer e diz eu quero aquele ali, observe sua reação e os seus olhos, ele ficará arisco e preparado para lutar pela vida com gritos escandalosos. Depois de morto, coma a sua carne e ela estará contaminada com hormônios nada saudáveis e muita adrenalina. Porque será que tanta gente morre do coração? Faça o teste com galinha e os bois, é a mesma reação. Os pecuaristas sabem disso, mas não conseguem enganar os animais e portanto digo que Jesus sabia disso, mas os judeus censuraram e retiraram do evangelho com a ajuda dos bispos católicos e quando comem carne eles retiram todos o sangue. Faça uma pesquisa e entenda melhor porque Jesus não comia carne, vc sabe o quanto tem de antibiótico e hormonios numa carne de frango? Ou do boi ou do porco? Para quem gosta de contestar, só conhecerão as verdades quando morrer? Um simples mortal não pode ter conhecimento? Não acredita que o Espírito Santo faz revelações para quem procura? O Chico Xavier sabia de muita coisa, mas se tornasse público até vc poderia ter ajudado a crucifica-lo antes que morresse naturalmente, é o que as pessoa que se vêem contrariadas em suas convicções fazem, crucificam quem lhes mostra as verdades como fizeram com Jesus, por isso ele disse muito discretamente que as pessoas poderia diminuir gradativamente o consumo da carne. Ah a respeito dos peixes e vegetais eles não tem hormonios e nem coração que bombeiam sangue quente, portanto não tem adrenalina na carne, satisfeita? Já se perguntou porque não comem carne de animais carnívoros? Abraços, Mariskos.

Só uma coisa meu amigo Mariskos...
Chico era carnívoro não sabia?
Outra, na doutrina não ensina que animais sejam portadores de vidência.
afinal quem está certo, você ou a doutrina?
Vamos acordar para o samba, gente!
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 06 de Outubro de 2010, 23:40
Mariskos, todo animal tem instinto de sobrevivência.
Esse instinto é para conservação da espécie, só isso.
Quem afirma que Jesus não comia carne?
Fazia parte da nutrição dos Judeus como faz até hoje.
Perguntou se eu estou satisfeita? claro que não. Tenho o direito de discordar de quem quer que seja, quanto mais quando sempre atribui um grande pecado a tudo.
Os antibióticos e hormonios na carne de frango assim como os agrotóxicos nas verduras e legumes é coisa do homem e sua ganância. Não tem nada a ver com purificaçao espiritual. Eu condenei essa prática.
O Espirito Santo faz revelações. Na DE através da CUEE. Pelo que saiba a prática de comer carne não é condenada pela DE.
Quanto a morrer porque come carne só quem tem essa pre disposição genética.
Meu avô morreu com  92 anos atropelado. E comia rabada com polenta à noite no jantar.
Não tinha nada de saúde ruim, aliás os meus 4 avós morreram depois dos 90 e nenhum era vegetariano.
Minha mãe está aqui com 87 anos e não tem colesterol alto.
Quem sabe que tem evite, lógico, tem que fazer dieta mesmo.
Toda vida é importante, desde os vegetais, insetos,animais até o homem.
Isso tudo faz parte do Universo e cada qual com a sua função.
Como carne sem remorso algum.
Não vejo nenhum pecado nisso.
Desculpe-me , mas essa forma exagerada de tudo ser pecado e feio chega ao fanatismo.
Seja vegetariano por uma questão de gosto. Não atribua pecado aonde não tem
Um abço
Hebe
 

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 07 de Outubro de 2010, 00:25
Cito Mariskos:
"Chico Xavier sabia de muita coisa, mas se tornasse público até vc poderia ter ajudado a crucifica-lo  :o :o :D :D antes que morresse naturalmente, é o que as pessoa que se vêem contrariadas em suas convicções fazem, crucificam quem lhes mostra as verdades como fizeram com Jesus, por isso ele disse muito discretamente que as pessoas poderia diminuir gradativamente o consumo da carne."

Olha o absurdo que você está falando!!!!!!
Quem está sendo contrariado nas suas convicções é você. Coloquei no meu texto que os nutricionistas falaram que pode se fazer uma alimentação completa com carne ou sem carne. Portanto quem quiser coma ou não.

Crucificar Chico!!!!  :o :o Essa foi demais Marisko.
Haja exagero!!! :D :D :D
Stress também mata do coração sabia???
Um abço
Hebe

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/vegetarianismo-devemos-ou-nao-adotar-esta-'vida'/msg153510/?topicseen#msg153510#ixzz11cij5lhX
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 07 de Outubro de 2010, 13:23
Bem Mariskos,
Todas as minhas respostas foram fundamentadas em opiniões de NUTRICIONISTAS.
Esse tópico não fala de homosexuais, mas lá também tive como base  a DE.
Não fiz nenhuma ofensa pessoal. Generalizo a resposta sim, discuto idéias e não pessoas.

Poderia nem mais responder a você, mas como sou paciente
Vamos a pesquisa.

Texto Bíblico

Marcos (7,14:23):
14 Em seguida, Jesus chamou de novo a multidão para perto dele e disse: «Escutem todos e compreendam: 15 o que vem de fora e entra numa pessoa, não a torna impura; as coisas que saem de dentro da pessoa é que a tornam impura. 16 Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.»

17 Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola. 18 Jesus disse: «Será que nem vocês entendem? Vocês não compreendem que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura, 19 porque não entra em seu coração, mas em seu estômago,  e vai para a privada?»(Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros). 20 Jesus continuou a dizer: «É o que sai da pessoa que a torna impura. 21 Pois é de dentro do coração das pessoas que saem as más intenções, como a imoralidade, roubos, 22 crimes, adultérios, ambições sem limite, maldades, malícia, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23 Todas essas coisas más saem de dentro da pessoa, e são elas que a tornam impura.»

Outro texto está em Atos dos Apóstolos 10,13-15:
No dia seguinte, enquanto eles estavam a caminho e se aproximavam da cidade, ao meio-dia Pedro subiu ao terraço para rezar. 10 Sentiu fome e quis comer; mas enquanto preparavam a comida, Pedro entrou em êxtase. 11 Viu o céu aberto e uma coisa que descia para a terra; parecia uma grande toalha sustentada pelas quatro pontas. 12 Dentro dela havia todo tipo de quadrúpedes, e também répteis da terra e aves do céu. 13 E uma voz lhe disse: «Levante-se, Pedro, mate e coma!» 14 Mas Pedro respondeu: «De modo nenhum, Senhor! Porque eu jamais comi coisa profana e impura!» 15 A voz lhe disse pela segunda vez: «Não chame de impuro o que Deus purificou.» 16 Isso repetiu-se por três vezes. Depois a coisa foi recolhida ao céu.


De novo  estou me baseando agora na Biblia.

Se você se sentiu pessoalmente ofendido paciência. Não debato sem buscar fonte para fundamentar o que eu coloco aqui.

PS: Nunca disse que você tem que comer carne, cuide da sua alimentação que eu cuido da minha. Muito pelo contrário falei , e agora pela terceira vez, que quem quiser ser vegetariano que seja segundo as nutricionistas tanto faz, pode-se fazer uma refeição completa sem carne.

Entendeu ou vou precisar desenhar?

Quanto ao "cabeça dura", "sangue frio" "crucificar Chico", pode deixar que eu relevo numa boa
Fique com Deus e dou por encerrado este debate com você.

Um abço
Hebe
Título: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 07 de Outubro de 2010, 17:13
Querida Hebe, prazer em vê-la no tópico nº 22 sobre o tema. :D

Amiga, vamos pegar um pedacinho do ensinamento de Jesus que nos trouxe acima:


Marcos (7, 14 - 16):
Em seguida, Jesus chamou de novo a multidão para perto dele e disse: «Escutem todos e compreendam: o que vem de fora e entra numa pessoa, não a torna impura; as coisas que saem de dentro da pessoa é que a tornam impura. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.»



Coisas que "saem de dentro da pessoa" e, assim, contaminam sua vida:

  Matar meus irmãos menores, mesmo sabendo que milhões de pessoas comuns ou célebres, sábios, gênios e santos passaram pela Terra sem comer do sacrifício animal;

  "Consumir" produtos originados na exploração dolorosa de meus irmãos animais, com a justificativa de que "está na Bíblia" ou "está na Doutrina". 

A mesma Bíblia contém ensinamentos favoráveis à abstenção de alimentação sangrenta.  E o Espiritismo atual (não a Doutrina primordial), por Chico Xavier, trouxe mensagens de alerta para o nosso erro e suas consequências cármicas.

Portanto, ouçamos Jesus:  É o que sai do homem que o impurifica.  Sua consciência manifestada em todas as atitudes perante a vida.

Se nossas crianças comem do prato violento que lhes oferecemos, isto não as contaminará, enquanto não puderem perceber maduramente o significado do que fazem.

Abração, RWer
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 08 de Outubro de 2010, 02:28
 :D :D :D Boa Noite Ran wer,
Oi amigo, essa é a sua interpretação e eu respeito.
Mantenho a minha.
Como você disse tem passagens na Biblia que condenam e outras como citei acima que não proíbem.
Continuo achando que a cadeia alimentar sempre existiu. Ela é o equilibrio da Natureza.
Agradeço muito a sua atenção e a delicadeza como colocou sua posição.
Tenho prazer também de debater com você viu???

Um grande abraço
Hebe

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Silvio Matos em 08 de Outubro de 2010, 03:26
Amigos,...

Sinceramente, não levem a mal, mas estamos em um Forum Espírita, dentro do Livro dos Espíritos, debater vegetarianiso ou cadeia alimentar utilizando a bíblia como referência não é politicamente correto.

A DE adotou os Aspectos Morais de Jesus no Evangelho Segundo o Espiritismo.

De duas uma, ou se debate somente com a bíblia como referência ou com o Livro dos Espíritos (Obras Básicas).

Só que estamos em um forum espírita que não adota a bíblia como estudo.

Em tempo, já fui evangélico e participaei de grupos de estudos da bíblia e cá entre nós,....nem os evangélicos se entendem com seu livro sagrado,......  ;)

Grande abraço.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 08 de Outubro de 2010, 03:36
 :D :D :D ok Silvio,
Tem toda razão

Um grande abço
Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mariskos em 08 de Outubro de 2010, 15:21
Mas essa é a minha intenção, escrever bem simples para que até uma criança entenda, mas mesmo assim é dificil fazer alguém entender as leis do Evangelho, só escrevo e transcrevo o que já está escrito e de uma forma infantil mesmo, mas mesmo assim divergem tudo ou se fazem de desentendido para relutar contra as verdades, tem muitos assuntos ai que vc não mencionou, mas é de extrema verdade e eu sei que a verdade tem que ficar embaixo do tapete, pois a hipocrisia não a enfrenta, se pudesse aniquilaria a palavra como fizeram com Jesus. Vc distorceu tudo, o que fazer, né? Deu para notar até meus erros de português? Cuide-se, o tempo está urgindo. Ah, mas eu sei porque, se eu me apresentasse como doutor fulano de tal, escrevendo dificil com palavras ininteligiveis e falasse um monte de mentiras todos me elogariam, é a hipocrisia que Jesus tanto citou em suas pregações. Um abraço. Mariskos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 08 de Outubro de 2010, 20:11
A resposta para tudo isso e muito simples
Compre uma familia de porcos ou bovino, uma femia um macho e seus filhotes e mate um por um, comese pelos filhotes e faça isso na frente da mãe e do pai, depois coma eles, ai depois voce faz isso com o pai e por ultimo com a mãe
Se depois de ter feito essa experiencia, voce sentir alguma culpa se sentir mal, isso quer dizer que voce não deveria comer carne, porque se voce se sente mal a fezer isso, voce não deveria pagar para que alguem o faça.

Mas aviso se so de pençar em fazer algo assim voce ja se senti mal entao evite fazer isso e passe a ter uma dieta sem a carne

No Livro dos Espiritos se não me engano na questão 210 fala que as plantas não sentem dor
 
.Por isso não se preocupe em tambem deixar de se alimentar das frutas dos vegetais das sementes em fim tudo que vem do reino vegetal o reino vegetal foi criado para nossa alimentação

Aquele abraço

Luciano
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 08 de Outubro de 2010, 21:03
Luciano, você já fez isso o que diz que é uma ação correta?
Meu amigo, me desculpe mas a coisa aqui discutida não é a matança mas a alimentação.
Se esta está condizente com o dever de dar ao corpo uma alimentação,  e isso o LE diz com clareza  absoluta, para que falar em outra coisa apenas para sustentar o iunsustentável?
A resposta diz "Devido a vossa organização física a carne alimenta a carne."
Onde você entendeu o contrário?
Afinal a doutrina é soberana ou não é?
Lamenais faz uma explicação isenta de qualquer tendência e diz, que o processo da não alimentação que contenha a carne ainda não é para o nosso mundo. Esta afirmação foi validade pelo consenso dos Espíritos Superiores, afinal quem sabe mais eles ou nós?
Devemos partir sempre para avaliarmos a obra básica, entender e compreender seus ensinos mas sem querermos colocar as nossas opiniões como mais avançadas pois que ainda estamos imperfeitos e eles não.
O ESE explica que Kardec se apalavrava com mais de 1000 CEs na Europa e fora dela, em cada CE se existissem 10 médiuns com quem ele trabalhasse, na pesquisa deste consenso conhecido como Controle Universal do Ensino dos Espíritos, teríamos a excelência de 10.000 respostas, se cada médium consultasse 5 Espíritos superiores,  tería-se então 50.000 resposta, e se delas o número de discordantes fosse maior haveria  de ali estar o consenso, mas isso não existiu e a concordância, que´e o viés de verificação e validação foi  sempre superior. Logo, no cômputo da razão  é ela quem nos grita a estarmos de par com a obra básica.
Agora se eu partir do que "eu acho", por certo não vou ter esta amostragem e bem vou poder me enganar.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 03:18
A resposta para tudo isso e muito simples
Compre uma familia de porcos ou bovino, uma femia um macho e seus filhotes e mate um por um, comese pelos filhotes e faça isso na frente da mãe e do pai, depois coma eles, ai depois voce faz isso com o pai e por ultimo com a mãe
Se depois de ter feito essa experiencia, voce sentir alguma culpa se sentir mal, isso quer dizer que voce não deveria comer carne, porque se voce se sente mal a fezer isso, voce não deveria pagar para que alguem o faça.

Mas aviso se so de pençar em fazer algo assim voce ja se senti mal entao evite fazer isso e passe a ter uma dieta sem a carne

No Livro dos Espiritos se não me engano na questão 210 fala que as plantas não sentem dor
 
.Por isso não se preocupe em tambem deixar de se alimentar das frutas dos vegetais das sementes em fim tudo que vem do reino vegetal o reino vegetal foi criado para nossa alimentação

Aquele abraço

Luciano

Corigindo o numero da questão que fala que as plantas não sentem dor Questão 587 pagina 210 livro dos espiritos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 03:40
Luciano, você já fez isso o que diz que é uma ação correta?
Meu amigo, me desculpe mas a coisa aqui discutida não é a matança mas a alimentação.
Se esta está condizente com o dever de dar ao corpo uma alimentação,  e isso o LE diz com clareza  absoluta, para que falar em outra coisa apenas para sustentar o iunsustentável?
A resposta diz "Devido a vossa organização física a carne alimenta a carne."
Onde você entendeu o contrário?
Afinal a doutrina é soberana ou não é?
Lamenais faz uma explicação isenta de qualquer tendência e diz, que o processo da não alimentação que contenha a carne ainda não é para o nosso mundo. Esta afirmação foi validade pelo consenso dos Espíritos Superiores, afinal quem sabe mais eles ou nós?
Devemos partir sempre para avaliarmos a obra básica, entender e compreender seus ensinos mas sem querermos colocar as nossas opiniões como mais avançadas pois que ainda estamos imperfeitos e eles não.
O ESE explica que Kardec se apalavrava com mais de 1000 CEs na Europa e fora dela, em cada CE se existissem 10 médiuns com quem ele trabalhasse, na pesquisa deste consenso conhecido como Controle Universal do Ensino dos Espíritos, teríamos a excelência de 10.000 respostas, se cada médium consultasse 5 Espíritos superiores,  tería-se então 50.000 resposta, e se delas o número de discordantes fosse maior haveria  de ali estar o consenso, mas isso não existiu e a concordância, que´e o viés de verificação e validação foi  sempre superior. Logo, no cômputo da razão  é ela quem nos grita a estarmos de par com a obra básica.
Agora se eu partir do que "eu acho", por certo não vou ter esta amostragem e bem vou poder me enganar.
abraços,
Moura

Oi Moura que Deus te abençoe e te ilumine

Eu não sei se voce ja estudou isso mas existem alimentos do reino vegetal  que contem as mesmas proteinas que encontramos na carne e que substituem perfeitamente a carne
Um deles é a soja

Eu te amo meu bom velhinho

 Luciano
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 03:42
A soja (proteína de soja texturizada) em cubos, granulada ou em bifes é considerada um alimento completo a nível proteico uma vez que contém todos os aminoácidos essenciais. Alimentos como castanha-do-Pará, semente de girassol, gergelim (tahina), quinoa, gérmen de trigo, alfafa, também incluem uma boa proporção de aminoácidos.
São também alimentos ricos em proteínas os frutos secos em geral (avelãs, amêndoas, nozes) e as leguminosas (feijões, lentilhas, ervilha, grão-de-bico).
Outros produtos que os vegetarianos costumam usar para substituir a carne são o seitan, o tofu e o tempeh.
Cereais, sobretudo integrais, como aveia, trigo, arroz, cevada e centeio também contêm quantidades consideráveis de proteína e os seus aminoácidos complementam os das leguminosas. Por exemplo, uma refeição de arroz com feijão é equilibrada e fornece todos os aminoácidos essenciais.
Actualmente também já existem no mercado vários produtos vegetarianos processados que são bons substitutos da carne. Se bem que estes alimentos não sejam tão saudáveis como os referidos anteriormente, podem ser úteis quando se necessita fazer uma refeição rápida e prática. Incluem-se entre estes produtos as salsichas vegetarianas (geralmente contêm albumina de ovo), os crepes vegetais (os da Maggi ou do Continente, por exemplo); os hambúrgueres de soja ou de tofu (alguns têm queijo ou albumina) e os chouriços e farinheiras de soja (da Próvida, por exemplo).
Outra forma de substituir a carne é fazer receitas caseiras de almôndegas ou rissóis vegetais. Em http://www.centrovegetariano.org/index.p… podem-se ver algumas receitas fáceis e práticas. De forma a não se perder tanto tempo a cozinhar, pode fazer-se uma grande quantidade e congelar, depois quando se necessita é só fritar ou levar ao forno.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 04:05
Luciano, você já fez isso o que diz que é uma ação correta?
Meu amigo, me desculpe mas a coisa aqui discutida não é a matança mas a alimentação.
Se esta está condizente com o dever de dar ao corpo uma alimentação,  e isso o LE diz com clareza  absoluta, para que falar em outra coisa apenas para sustentar o iunsustentável?
A resposta diz "Devido a vossa organização física a carne alimenta a carne."
Onde você entendeu o contrário?
Afinal a doutrina é soberana ou não é?
Lamenais faz uma explicação isenta de qualquer tendência e diz, que o processo da não alimentação que contenha a carne ainda não é para o nosso mundo. Esta afirmação foi validade pelo consenso dos Espíritos Superiores, afinal quem sabe mais eles ou nós?
Devemos partir sempre para avaliarmos a obra básica, entender e compreender seus ensinos mas sem querermos colocar as nossas opiniões como mais avançadas pois que ainda estamos imperfeitos e eles não.
O ESE explica que Kardec se apalavrava com mais de 1000 CEs na Europa e fora dela, em cada CE se existissem 10 médiuns com quem ele trabalhasse, na pesquisa deste consenso conhecido como Controle Universal do Ensino dos Espíritos, teríamos a excelência de 10.000 respostas, se cada médium consultasse 5 Espíritos superiores,  tería-se então 50.000 resposta, e se delas o número de discordantes fosse maior haveria  de ali estar o consenso, mas isso não existiu e a concordância, que´e o viés de verificação e validação foi  sempre superior. Logo, no cômputo da razão  é ela quem nos grita a estarmos de par com a obra básica.
Agora se eu partir do que "eu acho", por certo não vou ter esta amostragem e bem vou poder me enganar.
abraços,
Moura

Meu bom velhinho

Eu não discordo da doutrina por que eu sei que as proteinas os nutrientes que encontramos na carne tambem encontramos nos vegetais, o que muda é apenas a forma e a vibração do alimento
Agora imagina se nos dias de hoje voce não acredita no estudo de uma porção de cientistas falando e comprovando que os nutrientes que encontramos na carne nos tambem encontramos no reino vegetal imagina o que ia acontecer com Kardec se os espiritos falacem isso para Kardec naquela epoca qual seria a reação das pessoas?
Ele seria ridicularizado e muito provavel que a doutrina não existise hoje porque nimguem ia acreditar nisso
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 04:10
Como dizia Cazuza
Avida não para não, não para

Te amo e um beijo em seu coraçao
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 09 de Outubro de 2010, 13:39
Bom dia,
Segue uma resposta lucida que já foi dada.

É assim, irmãos e irmãs. A nossa consciência é esta. Eu como disse em outros tópicos não como carne. Não sou vegetariano, mas não como porque não gosto mesmo, desde criança nunca gostei do sabor de qualquer tipo de carne. Mas, eu compreendo tanto os que comem como os que não comem , seja lá qual for o motivo que os fazem comer ou não. Não vamos ignorar a consciência da nossa humanidade. Hoje em dia ainda temos os abatedouros e a pecuária, a pesca e etc.  O consumo de carne ainda faz parte da nossa economia e da nossa vida. Não podemos ser individualistas, pensemos sempre como um todo. Somos todos irmãos. Se não formos sábios na compreensão da vida das vidas vamos acabar criando dissabores entre grupos que defendem e grupos que se posicionam contra o uso da carne. Saibam que muito tempo atrás, Paulo de Tarso já havia admoestado a humanidade a este respeito quando certo grupo de Cristão era contra o uso da carne de animais considerados impuros por serem mamíferos. E Paulo lhes disse que não se riam ou se exaltem por comer ou não comer porque a cada um é cobrado segundo a sua consciência. Assim, eu penso que se a consciência não lhe impede de comer a carne, então que coma, mas se a consciência te impede então não coma, mas não julgue quem come ou quem não come, porque a consciência é individual até que atinja um nível de estado de comunhão, o que não seria ainda possível neste assunto especifico porque as opiniões são divididas no que diz respeito ao uso ou não uso de carne. E muitas pessoas não usam por moda ou por ilusão. Seria melhor que aqueles que não usam, não a usassem por consciência e não por moda, tendência, ilusão, aparência e etc. A paz de Cristo a todos.
Qualquer extremismo é pior , porque se torna fanatismo.
Muito obrigada pelas receitas de soja, algumas eu faço, porque tenho vários amigos que adotaram o vegetarianismo  e convivem comigo numa boa , porque realmente me conhecem.

Um abço
Hebe


 
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 09 de Outubro de 2010, 15:45
Luciano, você já fez isso o que diz que é uma ação correta?
Meu amigo, me desculpe mas a coisa aqui discutida não é a matança mas a alimentação.
Se esta está condizente com o dever de dar ao corpo uma alimentação,  e isso o LE diz com clareza  absoluta, para que falar em outra coisa apenas para sustentar o iunsustentável?
A resposta diz "Devido a vossa organização física a carne alimenta a carne."
Onde você entendeu o contrário?
Afinal a doutrina é soberana ou não é?
Lamenais faz uma explicação isenta de qualquer tendência e diz, que o processo da não alimentação que contenha a carne ainda não é para o nosso mundo. Esta afirmação foi validade pelo consenso dos Espíritos Superiores, afinal quem sabe mais eles ou nós?
Devemos partir sempre para avaliarmos a obra básica, entender e compreender seus ensinos mas sem querermos colocar as nossas opiniões como mais avançadas pois que ainda estamos imperfeitos e eles não.
O ESE explica que Kardec se apalavrava com mais de 1000 CEs na Europa e fora dela, em cada CE se existissem 10 médiuns com quem ele trabalhasse, na pesquisa deste consenso conhecido como Controle Universal do Ensino dos Espíritos, teríamos a excelência de 10.000 respostas, se cada médium consultasse 5 Espíritos superiores,  tería-se então 50.000 resposta, e se delas o número de discordantes fosse maior haveria  de ali estar o consenso, mas isso não existiu e a concordância, que´e o viés de verificação e validação foi  sempre superior. Logo, no cômputo da razão  é ela quem nos grita a estarmos de par com a obra básica.
Agora se eu partir do que "eu acho", por certo não vou ter esta amostragem e bem vou poder me enganar.
abraços,
Moura

Oi Moura que Deus te abençoe e te ilumine

Eu não sei se voce ja estudou isso mas existem alimentos do reino vegetal  que contem as mesmas proteinas que encontramos na carne e que substituem perfeitamente a carne
Um deles é a soja

Eu te amo meu bom velhinho

 Luciano

Amigo Luciano, cite a obra que ensina que há alimentos vegetais  que contenham uma proteína importantissima que a ciência afirma que ainda não foi sintetizada...
eu já citei várias vezes que falta à ciência a sintetização desta proteína, e quem diz isso é a própria ciência mano.
Abração.
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 15:46
Bom dia,
Segue uma resposta lucida que já foi dada.

É assim, irmãos e irmãs. A nossa consciência é esta. Eu como disse em outros tópicos não como carne. Não sou vegetariano, mas não como porque não gosto mesmo, desde criança nunca gostei do sabor de qualquer tipo de carne. Mas, eu compreendo tanto os que comem como os que não comem , seja lá qual for o motivo que os fazem comer ou não. Não vamos ignorar a consciência da nossa humanidade. Hoje em dia ainda temos os abatedouros e a pecuária, a pesca e etc.  O consumo de carne ainda faz parte da nossa economia e da nossa vida. Não podemos ser individualistas, pensemos sempre como um todo. Somos todos irmãos. Se não formos sábios na compreensão da vida das vidas vamos acabar criando dissabores entre grupos que defendem e grupos que se posicionam contra o uso da carne. Saibam que muito tempo atrás, Paulo de Tarso já havia admoestado a humanidade a este respeito quando certo grupo de Cristão era contra o uso da carne de animais considerados impuros por serem mamíferos. E Paulo lhes disse que não se riam ou se exaltem por comer ou não comer porque a cada um é cobrado segundo a sua consciência. Assim, eu penso que se a consciência não lhe impede de comer a carne, então que coma, mas se a consciência te impede então não coma, mas não julgue quem come ou quem não come, porque a consciência é individual até que atinja um nível de estado de comunhão, o que não seria ainda possível neste assunto especifico porque as opiniões são divididas no que diz respeito ao uso ou não uso de carne. E muitas pessoas não usam por moda ou por ilusão. Seria melhor que aqueles que não usam, não a usassem por consciência e não por moda, tendência, ilusão, aparência e etc. A paz de Cristo a todos.
Qualquer extremismo é pior , porque se torna fanatismo.
Muito obrigada pelas receitas de soja, algumas eu faço, porque tenho vários amigos que adotaram o vegetarianismo  e convivem comigo numa boa , porque realmente me conhecem.

Um abço
Hebe


 

Eu não tenho nenhum preconceito de quem come carne e tambem não creio que seja motivo para definir se uma pessoa e de baixa evolução so porque come carne, temos o exemplo de Chico Xavier que falava que adorava comer liguiça

Mas eu acredito que ao adotar uma dieta sem a carne pela intenção  de poupar o sofrimento dos animais isso sim é mais um passo para nossa evolução

Existem defeitos piores na humanidade para serem eliminado a alimentação carnivora não é um dos piores

Todos os exemplos que eu dei foram os que me ajudaram e ainda ajudam a manter uma dieta sem carne de animais espero que eu tenha te ajudado Maxhwell


Estou muito longe de querer impor algo a alguem e se eu descriminei alguem peço que porfavor me mostre onde eu fiz isso que vou me corrigir por que essa não foi minha intenção

Luciano
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 09 de Outubro de 2010, 15:48
Luciano, você já fez isso o que diz que é uma ação correta?
Meu amigo, me desculpe mas a coisa aqui discutida não é a matança mas a alimentação.
Se esta está condizente com o dever de dar ao corpo uma alimentação,  e isso o LE diz com clareza  absoluta, para que falar em outra coisa apenas para sustentar o iunsustentável?
A resposta diz "Devido a vossa organização física a carne alimenta a carne."
Onde você entendeu o contrário?
Afinal a doutrina é soberana ou não é?
Lamenais faz uma explicação isenta de qualquer tendência e diz, que o processo da não alimentação que contenha a carne ainda não é para o nosso mundo. Esta afirmação foi validade pelo consenso dos Espíritos Superiores, afinal quem sabe mais eles ou nós?
Devemos partir sempre para avaliarmos a obra básica, entender e compreender seus ensinos mas sem querermos colocar as nossas opiniões como mais avançadas pois que ainda estamos imperfeitos e eles não.
O ESE explica que Kardec se apalavrava com mais de 1000 CEs na Europa e fora dela, em cada CE se existissem 10 médiuns com quem ele trabalhasse, na pesquisa deste consenso conhecido como Controle Universal do Ensino dos Espíritos, teríamos a excelência de 10.000 respostas, se cada médium consultasse 5 Espíritos superiores,  tería-se então 50.000 resposta, e se delas o número de discordantes fosse maior haveria  de ali estar o consenso, mas isso não existiu e a concordância, que´e o viés de verificação e validação foi  sempre superior. Logo, no cômputo da razão  é ela quem nos grita a estarmos de par com a obra básica.
Agora se eu partir do que "eu acho", por certo não vou ter esta amostragem e bem vou poder me enganar.
abraços,
Moura

Meu bom velhinho

Eu não discordo da doutrina por que eu sei que as proteinas os nutrientes que encontramos na carne tambem encontramos nos vegetais, o que muda é apenas a forma e a vibração do alimento
Agora imagina se nos dias de hoje voce não acredita no estudo de uma porção de cientistas falando e comprovando que os nutrientes que encontramos na carne nos tambem encontramos no reino vegetal imagina o que ia acontecer com Kardec se os espiritos falacem isso para Kardec naquela epoca qual seria a reação das pessoas?
Ele seria ridicularizado e muito provavel que a doutrina não existise hoje porque nimguem ia acreditar nisso

Pronto,
agora só falta ao cara me chamar de papai Noel hehehe De bom velhinho ele já chamou :)
Não Luciano, é mesmo a classe da ciência quem afirma que não há em qualquer dos alimentos uma proteína indispensável ao humano que existe na carne, mas que ela, a ciência ainda não conseguiu sintetizar, faça uma pesquisa mano.
Abração,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 09 de Outubro de 2010, 16:06
 :D :D Bem Luciano,
Então estamos mais que entendidos.
Eu também não sou contra o vegetarianismo, apenas não adoto.
Essa do Chico gostar de linguiça foi ótima  :D :D :D e deve ser verdade como bom mineiro que era.

Sem querer provocar, vamos relaxar um pouquinho.
Aprendi a fazer um pernil pupuruca que é uma maravilha.  :D :D :D
Isso é a comida de MG.

Aprendi também uma lasanha de soja muito boa!!!!!  ;)
Só pra completar.


Agradeço seu ultimo post

Um abço
Hebe



Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 16:58
Luciano, você já fez isso o que diz que é uma ação correta?
Meu amigo, me desculpe mas a coisa aqui discutida não é a matança mas a alimentação.
Se esta está condizente com o dever de dar ao corpo uma alimentação,  e isso o LE diz com clareza  absoluta, para que falar em outra coisa apenas para sustentar o iunsustentável?
A resposta diz "Devido a vossa organização física a carne alimenta a carne."
Onde você entendeu o contrário?
Afinal a doutrina é soberana ou não é?
Lamenais faz uma explicação isenta de qualquer tendência e diz, que o processo da não alimentação que contenha a carne ainda não é para o nosso mundo. Esta afirmação foi validade pelo consenso dos Espíritos Superiores, afinal quem sabe mais eles ou nós?
Devemos partir sempre para avaliarmos a obra básica, entender e compreender seus ensinos mas sem querermos colocar as nossas opiniões como mais avançadas pois que ainda estamos imperfeitos e eles não.
O ESE explica que Kardec se apalavrava com mais de 1000 CEs na Europa e fora dela, em cada CE se existissem 10 médiuns com quem ele trabalhasse, na pesquisa deste consenso conhecido como Controle Universal do Ensino dos Espíritos, teríamos a excelência de 10.000 respostas, se cada médium consultasse 5 Espíritos superiores,  tería-se então 50.000 resposta, e se delas o número de discordantes fosse maior haveria  de ali estar o consenso, mas isso não existiu e a concordância, que´e o viés de verificação e validação foi  sempre superior. Logo, no cômputo da razão  é ela quem nos grita a estarmos de par com a obra básica.
Agora se eu partir do que "eu acho", por certo não vou ter esta amostragem e bem vou poder me enganar.
abraços,
Moura

Meu bom velhinho

Eu não discordo da doutrina por que eu sei que as proteinas os nutrientes que encontramos na carne tambem encontramos nos vegetais, o que muda é apenas a forma e a vibração do alimento
Agora imagina se nos dias de hoje voce não acredita no estudo de uma porção de cientistas falando e comprovando que os nutrientes que encontramos na carne nos tambem encontramos no reino vegetal imagina o que ia acontecer com Kardec se os espiritos falacem isso para Kardec naquela epoca qual seria a reação das pessoas?
Ele seria ridicularizado e muito provavel que a doutrina não existise hoje porque nimguem ia acreditar nisso

Pronto,
agora só falta ao cara me chamar de papai Noel hehehe De bom velhinho ele já chamou :)
Não Luciano, é mesmo a classe da ciência quem afirma que não há em qualquer dos alimentos uma proteína indispensável ao humano que existe na carne, mas que ela, a ciência ainda não conseguiu sintetizar, faça uma pesquisa mano.
Abração,
Moura

Deve ser uma pegadinha
Eu não falei que a ciencia consegue sintetizar (produzir) as proteinas da carne
Vou explicar melhor; em diversos tipos de alimentos do reino vegetal se encontram as mesmas proteinas que encontramos na carne a diferença e que na carne se encontram todos as proteinas essenciais para o corpo humano e para substituir a acarne nos precisamos nos alimentar de diverços tipos de alimentos do reino vegetal.  Por isso, através de uma alimentação vegetariana não é difícil fornecer proteínas completas ao organismo como a carne fornece, bastando para tal fazer uma dieta variada.

Aquele abraço meu amigo

Luciano
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 09 de Outubro de 2010, 17:24
Mano Luaz,
"as mesmas" quer disr "todsas", nãoi?
Se é assim falta credibilidade na afirmação entende?
Há uma das proteínas, que a ciência considera primordial a alimentação que ainda não foi possível der sintetizada, não me pergunte pq, não sou da área.
Assim o corpo fica privado desse elemento , alguns não sentem tanto outros sentem muito.
só isso.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 17:35
Olá caros irmãos.

 mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :


Pela minha experiencia vivida posso te dizer que tanto os alimentos como tambem a quantidade de alimentos tambem ajudam ou atrapalham a mediunidade, pelomenos em meu caso

Eu ja fiquei 2 semanas comendo 0,200gramas de comida por dia sem carne animal, meditando olhando para a luz do sol para sorver sua energia, no 10º dia eu lembrava tude que eu sonhava parecendo que não havia difernça entre ester acordado ou dormindo, quando eu acordava eu via espiritos que vinham me visitar, eu sou sonambulo e antes dessa dieta quando eu ficava andando pela casa sonambulo eu so sabia do que acontecia quando alguem me contava que eu fiquei andando na sala a noite e no periodo dessa dieta teve um dia que eu fiquei sonambulo e fiquei andando pela sala e no outro dia eu lembrei do que havia acontecido sem presisar que alguem me contace

Bom no meu caso a alimentação tem influncia sim mas no teu caso eu não sei se seria igual

Luciano
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Luzceano em 09 de Outubro de 2010, 17:40
Mano Luaz,
"as mesmas" quer disr "todsas", nãoi?
Se é assim falta credibilidade na afirmação entende?
Há uma das proteínas, que a ciência considera primordial a alimentação que ainda não foi possível der sintetizada, não me pergunte pq, não sou da área.
Assim o corpo fica privado desse elemento , alguns não sentem tanto outros sentem muito.
só isso.
abraços,
Moura

nom nom
nom ver nada sobre isso
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 09 de Outubro de 2010, 19:36
Olá caros irmãos.

 mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :


Pela minha experiencia vivida posso te dizer que tanto os alimentos como tambem a quantidade de alimentos tambem ajudam ou atrapalham a mediunidade, pelomenos em meu caso

Eu ja fiquei 2 semanas comendo 0,200gramas de comida por dia sem carne animal, meditando olhando para a luz do sol para sorver sua energia, no 10º dia eu lembrava tude que eu sonhava parecendo que não havia difernça entre ester acordado ou dormindo, quando eu acordava eu via espiritos que vinham me visitar, eu sou sonambulo e antes dessa dieta quando eu ficava andando pela casa sonambulo eu so sabia do que acontecia quando alguem me contava que eu fiquei andando na sala a noite e no periodo dessa dieta teve um dia que eu fiquei sonambulo e fiquei andando pela sala e no outro dia eu lembrei do que havia acontecido sem presisar que alguem me contace

Bom no meu caso a alimentação tem influncia sim mas no teu caso eu não sei se seria igual

Luciano

LUz,
na Umbanda se trabalha exclkusivamente mediunizado.
todo e qualquer trabalho é feito sob a ajuda dos guias.
eu fui umbandista por 24 anos e taméem fiz a mesma experiência, só que ao contrário...
Antes de começar o trabalho eu comia uns 4 pastéis de cerne; resultado, nada!
Trabalhava do mesmo jeito, sem nenhuma falta ou atrapalhação mediúnica.
ao chegar a um ponto onde já me tinha por compreendendo um cadinho a doutrina repeti a experiência e novamente nada aconteceu.
Aconteceu de numa das minhas visitas a uma casa, a mais importante no meio espírita do Rio de Janeiro, enviei este questionamento a um Espírito que atendia por meio de psicografia e a resposta dele foi a mesma que eu tinha encontrado na minha pequena experimentação.
Tal fato não provou a minha certeza, mas sim a correção do que o ensino da doutrina ensina.
$, 5 pastéis não são um conteúdo que possa alterar a digestão de ninguém logo ela se processa da mesma forma e volocidade que se houvesse tomado uma sopa.
a falta da carne também não induz em melhora alguma meu amigo, pois nesse caso eu peguei 8 amigos de tres casas espíritas diferentes e promovi o experimento dentro de uma mesma casa espírita, e avaliado por médiuns desta outra casa, para dar maior validade ao experimento.
Resultado, nada aconteceu.
Por que fiz esta outra experiência? Ora queria ter um aspecto geral ou da ingestão da carne ou da falta desta ingestão. só assim ficaria conhecendo os dois aspectos meu mano.
a mediunidade é um atributo do Espírito, logo já vem com ele, mesmo se radicando no organismo, não sofre interferência pela ingestão da carne, mas, em contrapartida o excesso em qualquer ingestão faz com que a digestão fique mais demorada e isso sim, acarreta uma espécie de sonolência, cansaço, não por causa da mediunidade mas sim pelo excesso cometido.
Tal como informa a obra básica.
Esta a razão da minha certeza.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ponto em 19 de Janeiro de 2011, 05:02
a todos os radicais que nao adotam o vegetarianismo
a opinião dessa moça é a minha
http://www.programatransicao.tv.br/programas/programa119.html

quaando fala sobre alimentação animal é mais pro final do video



Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: rodrigo-sociedadeinvisivel.net em 24 de Janeiro de 2011, 19:21
A questão é que, existem organismos que não necessitam de carne, da mesma forma como existem organismos que precisa. Isso é pura Ciência.
A ração e os anabolizantes usados nos bois, causam Cancêr. O que deve fazer aquele que deseja o vegetarianismo é passar em um nutricionista. Mas veja bem, vegetarianismo não indica evolução espiritual, mas é valido em amor aos animais, que sentem uma grande dor no abate.

Abraços
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 24 de Janeiro de 2011, 20:09
Inteligente colocação Rodrigão, mas nota bem, onde se lê "causa cancer", leia-se "pode em algumas pessoas causar..."
E nunca esquecendo que os pesticidas, erbicidas e formicidas utilizados no campo também podem trazer esta mesma doença.
Daí o que se faz, não se come nada? hehehe
Por enquanto vou de um filézinho com batas fritas... na boa!
Abração,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mariskos em 24 de Janeiro de 2011, 20:56
Gente, eu sou vegetariano convicto e nenhum argumento mudará minha postura, eu sei que Jesus não comia carne e na Santa Ceia está no quadro pintado para quem quizer ver que só há pão, peixes e vinho, cada um tem seu livre arbítrio e o usam como quizer, só não me convencerão, pois não conseguirão me fazer a voltar comer carne, as doenças cadíacas, tromboses, AVCs, doenças renais, hepáticas, gripes dos mais variados tipos, neuroses e muitas outras outras doenças são causadas pelo consumo da carne, para as gripes a carne de frango é das piores, a primeira coisa que os médicos proibem o consumo da carne é para quem tem doenças cardíacas, já procuram saber como fazem para engordar os frangos, bois e porcos prematuramente? Como dizem, o que faz mal é o que sai da boca e não o que entra, já tomaram venenos? Claro que esta civilização doente tem as suas causas pelos venenos que entram pela boca. Abraços, Mariskos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 25 de Janeiro de 2011, 14:00
Mariskos amigo, a idéia de que Jesus não se alimentava de carne é errada por extremo.
Jesus comia com o gentio, diz uma passagem da bíblia, e o gentio se alimentava de carne, só não o fazendo da carne de porco exatamente em virtude de crença de que esta era uma carne suja.
Durante anos a Igreja tentou esconder isso mas os historiadores e muitos deles judeus como Jesus desmentiram. O fato era de suma importância para a Igreja pela crença de que a não alimentação carnívora daria uma imagem mais alteada a Jesus.
na Sana Ceia,  como se pode notar, há um fato especial pouco comentado.
mas também os historiadores o explicam: tratava-se de uma ação de Jesus especialíssima.
naquele momento ele anunciava que seu dia estava próximo,  e tomando da patena e do vinho, após a ceia tradicional, explicando a situação, por analogia, mostrava o vinho como seu sangue e o pão como seu corpo, nessa alegoria, pedia aos apóstolos seus seguidores que continuassem o trabalho por ele iniciado.
Contam mais os historiadores e essa pagem vem de um que é judeu:
No momento final, da Ceia, Jesus retoma a palavra e  dirigindo-se a pedro pede-lhe que dê sua força a maria, pois que a ela confiava o cetro e o comando do grupo.
Houve intensa discussão entre os apóstolos pois a época era totalmente machista, as mulheres nem comer comiam com os homens, só servindo para lhes darem filhos, lavarem sua roupa e fazerem a comida, da qual comiam o que  restasse e noutro lugar, que quase sempre era onde a comida era feita.
Já estudei muito sobre isso, e fiquei ao lado dos historiadores porque eles apresentam provas do que falam.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Brumas de Avalon em 02 de Fevereiro de 2011, 03:41
Jesus comia com o gentio, diz uma passagem da bíblia, e o gentio se alimentava de carne 

Irmão Moura, citei sua passagem porque realmente achei interessante. Já a comentei também com outras pessoas, inclusive citei o mesmo exemplo de Jesus a minha própria irmã quando ela aderiu ao vegetarianismo.

Gostei muito desse tópico.

Eu particularmente sou carnívoro. Além do mais, sou gaúcho, e prato principal da minha terra é justamente o churrasco. Sequer cogito deixar de comer carne algum dia de minha vida. Cuidando com os excessos, e enquanto os médicos não proibirem,  não vejo mau algum, rsrs.

Confesso que no meu caso, não importa a alimentação, importa é eu estar alimentado. Tenho um sério de problema de mau humor quando sinto fome, e isso sim influencia na minha mediunidade. Como eu tenho uma alimentação a base de carne, praticamente desde que nasci, posso dizer que no meu caso ela faz é falta, rsrs.

Infelizmente tenho vicíos piores do que a carne vermelha, como o tabaco por exemplo. Um dia me livro dele.

Um abraço fraternal
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mariskos em 02 de Fevereiro de 2011, 09:46
Olá amigos, eu não quero de jeito nenhum e de maneira nenhuma mudar os costumes de ninguém, eu não como carne há doze anos e em nenhum momento tive consequências fisícas por isso, há muitas outras formas de consumir proteínas a não ser pela carne vermelha impregnadas de hormônios e adrenalina. Lí nos livros de Diamantino Coelho Fernandes que Jesus e nem os apóstolos comiam carne, só carne de peixes pois no organismo dos peixes não circulam sangue quente. No desenvolvimento espíritual os homens ainda podem ser considarados trogloditas, pois matam e comem carne de animais, roubam, matam seus semelhantes, ingerem bebidas alcoolicas, usam drogas, usam tabacos e outras drogas semelhantes, são promíscuos, matam seus próprios pais, são muitos apegados a matéria, ao dinheiro, fazendo dos interesses materiais religião, negam a verdade, exploram os mais fracos, tudo gira em torno de seus interesses escusos, ainda tem mais fé nos trabalhos de doutores e médicos e não em Deus, necessitam dos trabalhos de advogados, pois quem obedece as leis divinas nunca necessitará destes serviços e infelizmente o atraso espíritual provoca todas a série de dependencia material, sofrimentos físicos e mentais. E a maioria dos espíritas ainda vejo no Jardim de Infância, crianças se julgando mestres. O Universo é infinito e há muitas moradas na casa do Pai Celestial, temos muito a desenvolver, conhecer e aprender. Quem realmente se preocupa e cuida da saúde de seu corpo? Se se alimentam errado, bebem, fumam e usam drogas? E não obedecem e respeitam os ciclos diurnos e noturnos? Os médicos estão aí para garantir a sua sobrevivencia. Abraços. Mariskos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 02 de Fevereiro de 2011, 13:25
Amigo Mariskos,
não quero, com minha resposta influenciar ao amigo, mas crer no Diamantino é dose!
O cara nem se preocupa com a doutrina a mim parece brincar com a credulidade do movimento espírita.
Falando a verdade, preferiria mais crer no Baccelli, pois deste eu sei da mediunidade que carregou.
Contudo fica a mensagem de Jesus, "não é o que vos entra boca a dentro que é o maior veneno. Este é o que sai da boca do homem pois oi que lhe sai da boca provém do coração".
Jesus comia com os glutões e estes se alimentavam de carne e peixe, ora então e comendo com eles de que Jesus se alimentaria, e que chegou a fazer com que certo fariseu perguntar: "Quem é este Jesus que come e bebe com os glutões?"
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 02 de Fevereiro de 2011, 13:30
Há na obra básica, quer RE quer LE, um trecho que nos ensina:
O vegetarianismo como alimentação, ainda não é para este vosso mundo.
O trecho fala desta alimentação como indicador de maior evolução, e fala negativamente.
como eu gosto de dizer nas palestras, a "parada" é a seguinte:
Quem gosta e quer, se alimenta de carne, quem não gosta e não quer que se alimente de vegetais, sem nenhuma perda quer no quesito progresso ou no quesito evolução, pois estes dois se dão não pela alimentação ingerida mas sim pela maior moralidade conseguida pois o mundo Espírita é totalmente moral.
Este o dizer da obra codificada.
E só para amenizar: Eu até gostaria que mais gente virasse vegetariano, pois sobraria mais carne para eu e o Brumas hehehe.
Abração,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Klauz em 02 de Fevereiro de 2011, 14:46
Ser vegetariano ou onivoro não importa o que importa é sermos melhores a cada dia.
Isso que eu acho.
Paz Klauz
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Fevereiro de 2011, 19:23

Primeiro aspecto:
Ser vegetariano ou onivoro não importa o que importa é sermos melhores a cada dia.
Isso que eu acho.
Paz Klauz

Segndo aspecto:
Há na obra básica, quer RE quer LE, um trecho que nos ensina:
O vegetarianismo como alimentação, ainda não é para este vosso mundo.
O trecho fala desta alimentação como indicador de maior evolução, e fala negativamente.
como eu gosto de dizer nas palestras, a "parada" é a seguinte:
Quem gosta e quer, se alimenta de carne, quem não gosta e não quer que se alimente de vegetais, sem nenhuma perda quer no quesito progresso ou no quesito evolução, pois estes dois se dão não pela alimentação ingerida mas sim pela maior moralidade conseguida pois o mundo Espírita é totalmente moral.
Este o dizer da obra codificada.
E só para amenizar: Eu até gostaria que mais gente virasse vegetariano, pois sobraria mais carne para eu e o Brumas hehehe.
Abração,
Moura

Eu, particularmente, não tenho a menor dúvida de que a evolução aponta seguramente para o abandono da alimentação carnívora. Mas realmente é algo que virá, inclusive, quando o homem fizer jus a um organismo menos denso (creio que ainda levará algum tempinho...).

Entrementes, o que nos importa é:

1º - conduta
2º - conduta
3º - conduta

Após, tratemos de cuidar de nossa conduta...
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Victor Passos em 05 de Fevereiro de 2011, 19:39
Ola muita paz e harmonia

 Em relação à tematica vejamos este texto da alimentação;

    "Sobre a alimentação do Homem

    (Sociedade de Paris, 4 de Julho de 1863. Médium: Sr. A. Didier)

     
    O sacrifício da carne foi severamente condenado pelos grandes filósofos da antiguidade. O Espírito elevado revolta-se à idéia de sangue e, sobretudo, à idéia de que o sangue é agradável à Divindade. E notai bem, que aqui não se trata de sacrifícios humanos, mas unicamente de animais oferecidos em holocausto. Quando o Cristo veio anunciar a Boa-Nova, não ordenou sacrifícios de sangue: ocupou-se unicamente do Espírito. Os grandes sábios da antiguidade igualmente tinham horror a estas espécies de sacrifícios e eles próprios só se alimentavam de frutos e raízes. Na terra os incarnados têm uma missão a cumprir: têm o Espírito que deve ser nutrido pelo Espírito, o corpo com a matéria; mas a natureza da matéria influi - compreende-se facilmente - sobre a espessura do corpo e, em consequência, sobre as manifestações do Espírito. Os temperamentos naturalmente muito fortes para viver como os anacoretas (5) fazem bem, porque o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, geralmente seria necessária de uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres. E como, antes de tudo, a natureza jamais age contra o bom senso, é impossível ao homem submeter-se impunemente a essas privações. Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, desde que seja razoável. É uma questão algo leviana para os nossos estudos, mas não menos útil e proveitosa". (os grifos são nossos).

Essa mensagem explica que a dieta sem o uso da carne é melhor, pois isso “leva mais facilmente à meditação e à prece”.Isso aconteceria, pois, segundo Lamennais, a natureza da matéria influi nas manifestações do Espírito. Podemos comparar a situação com os vícios.
Aquele faz uso de uma droga, por exemplo, impregna seu perispírito de vibrações que limitarão suas manifestações no mundo espiritual. Da mesma forma, o uso de uma dieta menos carnívora torna o perispírito menos “espesso” (usando aqui uma palavra que Lamennais usou no texto) o que permite que ele tenha mais facilidade em elevar seu pensamento em prece.

Porém, Lamennais, de modo responsável, deixou claro que a dieta vegetariana dependeria do aprimoramento espiritual da nossa Humanidade terrestre, o que ainda não ocorre. Daí adverte que “a natureza jamais age contra o bom senso, é impossível ao homem submeter-se impunemente a essas privações”. Por isso a questão 723 acima não condena o uso da carne. Sobre privações, a questão 724 do Livro dos Espíritos (3) recomenda:

    724. Será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ou de outra qualquer, por expiação?

    “Sim, se praticar essa privação em benefício dos outros. Aos olhos de Deus, porém, só há mortificação, havendo privação séria e útil. Por isso é que qualificamos de hipócritas os que apenas aparentemente se privam de alguma coisa”.

Dessa forma, a privação da carne só teria mérito se ocorrer em benefício do próximo. As atividades espíritas de passes e as reuniões mediúnicas constituem exemplos em que a abstenção do uso da carne, pelo menos no dia dessas atividades, pode levar a benefícios aos assistidos encarnados ou desencarnados. Mas se o tarefeiro tiver dificuldade com isso, Raul Teixeira (6) assevera que, “É mais compreensível, e me parece mais lógico, que a pessoa coma no almoço o seu bife, se for o caso, ou tome seu cafezinho pela manhã, do que passar todo o dia atormentada pela vontade desses alimentos, sem conseguir retirar da cabeça o seu uso, deixando-se de concentrar-se na tarefa, em razão da ansiedade para chegar em casa, após a reunião, e comer ou beber aquilo de que tem vontade”.

Lamennais ainda disse que "Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto" sem esquecer que isso deve ser feito “desde que seja razoável”, isto é, sem exageros.

Portanto, a recomendação de Emmanuel e André Luiz é válida e está de acordo com o Espiritismo, mas não deve ser considerada uma exigência para a realização de um bom trabalho espírita ou uma boa reunião mediúnica. Lembremos, afinal, que Jesus em Mateus, Cap. 15 e vers. 11 disse que: "Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o que o contamina”. E, para aprimorar o que sai de “nossa boca” e de nossos atos, devemos nos esforçar pela reforma íntima e no estudo doutrinário.

Muita paz e harmonia

Victor Passos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 06 de Fevereiro de 2011, 15:43
O Mano Victor foi diretamente á mensagem da qual falava que também consta de OLE.
mas a repito aqui, tomando o cuidado de colocar em vermelho o que quero s=ressaltar:
""Sobre a alimentação do Homem

    (Sociedade de Paris, 4 de Julho de 1863. Médium: Sr. A. Didier)

     
    O sacrifício da carne foi severamente condenado pelos grandes filósofos da antiguidade. O Espírito elevado revolta-se à idéia de sangue e, sobretudo, à idéia de que o sangue é agradável à Divindade. E notai bem, que aqui não se trata de sacrifícios humanos, mas unicamente de animais oferecidos em holocausto. Quando o Cristo veio anunciar a Boa-Nova, não ordenou sacrifícios de sangue: ocupou-se unicamente do Espírito. Os grandes sábios da antiguidade igualmente tinham horror a estas espécies de sacrifícios e eles próprios só se alimentavam de frutos e raízes. Na terra os incarnados têm uma missão a cumprir: têm o Espírito que deve ser nutrido pelo Espírito, o corpo com a matéria; mas a natureza da matéria influi - compreende-se facilmente - sobre a espessura do corpo e, em consequência, sobre as manifestações do Espírito. Os temperamentos naturalmente muito fortes para viver como os anacoretas (5) fazem bem, porque o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, geralmente seria necessária de uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres. E como, antes de tudo, a natureza jamais age contra o bom senso, é impossível ao homem submeter-se impunemente a essas privações. Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, desde que seja razoável. É uma questão algo leviana para os nossos estudos, mas não menos útil e proveitosa". (os grifos são nossos).
Da questão trazida pelo mano Victor pude corroborar a minha escrita de antes.
Abraços,
Moura

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/vegetarianismo-devemos-ou-nao-adotar-esta-%27vida%27/new/?topicseen#new#ixzz1DC55IjQV
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Victor Passos em 06 de Fevereiro de 2011, 15:49
Ola muita paz e harmonia
Amiga Moura

  Tudo bem estamos implicitos em relaçao ao que quer vincular e subscrevo

abraço

Victor Passos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: smoac54 em 06 de Fevereiro de 2011, 16:24
Olá !
è bem verdade o que foi citado do liro dos espirtos... entretanto ele foi escrito há século e meio...
Hoje, pelo menos fora das zonas árticas, é bem possível fazer uma alimentação vegetariana sem "sacrifícios" ... Há livros (e revistas) com receitas vegetarianas deliciosas, e todos os dias são editados novos livros; os conhecimentos sobre nutrição são completamente diferentes dos que havia em 1850. Alem disso, hoje temos a globalização, vamos ao supermercado e encontramos toda a variedade de frutos secos, frutas de todos os países, sumos, hortícolas, toda a variedade de grãos, ...  Alem disso há uma variedade de vegetarianismo chamado ovo-lacto- vegetariano em que a pessoa ingere proteina animal sem, no entanto, dar dinheiro para o matadouro... estou aqui vou ao frigorífico comer mais um bocado de queijo...
Mas as opções de cada um são as opções de cada um,... com todo o respeito!
Sérgio
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 06 de Fevereiro de 2011, 16:28
Existe uma coisa da lei Natural, portanto de Deus chamada cadeia alimentar para equilibrio do ecosistema.
Comer carne sem abuso , não é pecado, não faz mal e não transgride lei alguma.
Não comer, também não eleva ninguem ao reino de Deus.
Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: smoac54 em 06 de Fevereiro de 2011, 16:34
A lei é a nossa sensibilidade e a nossa consciência.
S.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Victor Passos em 06 de Fevereiro de 2011, 17:04
Ola muita paz e harmonia

Falou na Globalização e na questão de que a Codificação estará longe des er presente, mas acho que está enganado pois a Codificação é sempre recente na sua perpetiva de evolução.

Falando em alimentação e aproveitando a questão da Globalização tem aqui estatisticas de fome;
Estatísticas da fome no mundo
- Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo.

- 11 mil crianças morrem de fome a cada dia.

- Um terço das crianças dos países em desenvolvimento
apresentam atraso no crescimento físico e intelectual.

- 1,3 bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água
potável.

- 40% das mulheres dos países em desenvolvimento são
anêmicas e encontram-se abaixo do peso.

- Uma pessoa a cada sete padece fome no mundo.

Olhando às alteraç~´oes climaticas o investimento tem que ir para a agricultura biologica, e para isso precisamos de ter gente para o fazer, e a tendencia é fuga para as grandes Metropoles.
lá chegaremos sim, criando maior complexo vitaminico...e melhor gestão dos solos, mas até la ainda estamos na infancia da alimentação vegetariana.

Muita paz

Victor Passos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 06 de Fevereiro de 2011, 19:03
smoac54,
considerar uma forma de alimentação, prevista, e aceita pela DE como forma de sacrifício, é se ter sobre a doutrina uma visão preconcebida.
Ora se lá os que falam São Espíritos da classe dos Superiores, e tendo eles recebido estas revelações dos Espíritos Puros, não há como se dizer sobre "sacrifícios" sem se estar dando ao termo, uma visão própria, pejorativa, e distante da DE.
Abração,
Moura
Olá !
è bem verdade o que foi citado do liro dos espirtos... entretanto ele foi escrito há século e meio...
Hoje, pelo menos fora das zonas árticas, é bem possível fazer uma alimentação vegetariana sem "sacrifícios" ... Há livros (e revistas) com receitas vegetarianas deliciosas, e todos os dias são editados novos livros; os conhecimentos sobre nutrição são completamente diferentes dos que havia em 1850. Alem disso, hoje temos a globalização, vamos ao supermercado e encontramos toda a variedade de frutos secos, frutas de todos os países, sumos, hortícolas, toda a variedade de grãos, ...  Alem disso há uma variedade de vegetarianismo chamado ovo-lacto- vegetariano em que a pessoa ingere proteina animal sem, no entanto, dar dinheiro para o matadouro... estou aqui vou ao frigorífico comer mais um bocado de queijo...
Mas as opções de cada um são as opções de cada um,... com todo o respeito!
Sérgio
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Nebulosa Helix em 06 de Fevereiro de 2011, 19:17
Quando li a biografia de Chico Xavier, há um relato de que Emmanuel advertiu o médium, quando um espírito tentou mandar mensagens que desabonem o consumo de carne, para serem psicografadas. Se eu não estiver enganada, ele explicou a Chico que o consumo de carne não pode ser simplesmente condenado, quando consideramos que existem inúmeras pessoas passando fome e que outras que sobrevivem exclusivamente do abate destes animais.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 06 de Fevereiro de 2011, 19:20
Para a doutrina, o único crime é o excesso. tanto no abate, quanto em qualquer outro ponto.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Brumas de Avalon em 07 de Fevereiro de 2011, 13:41
Eu tenho grande admiração por quem consegue levar uma vida sem o consumo de carne. Eu, como já disse, não consigo.

Nos dias de trabalho na minha casa tendo não consumir carne, ou pelo menos em quantidades  moderadas.

No dia a dia, não tem como deixar de lado.

Acho que uma alimentação saudável é aquela em que ingerimos as quantidades necessárias de vitaminas e proteínas, controlando sempre os excessos, não necessariamente excluindo a carne.

Eu ainda não consigo substituir a carne na minha alimentação. Já tentei, confesso. E acredito que vou precisar de mais algumas encarnações ainda para tal.

Ainda assim, se eu conseguisse eliminar a carne vermelha, ainda teria problema com o peixe (que também é carne). Adoro peixe, adoro uma Tainha assada na brasa.

O peixe é ótimo para quem quer perder peso e controlar o nível de colesterol no sangue. Algumas espécies de peixe são ricos em ômega 3, que é um tipo de gordura bastante benéfica à nossa saúde. O ômega 3 diminui o risco de doenças cardíacas, aterosclerose (endurecimento das artérias) e ajuda nas inflamações, no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas.

E quantos homens vivem da pesca no mundo? E se toda a população se tornasse vegetariana derrepente? Haveria vegetais para todos? Ou precisariamos desmatar mais campos para cultivar nossas terras?

É complicado.

Por isso concordo com o Victor, ainda estamos na infancia da alimentação vegetariana.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: WRossetti em 07 de Fevereiro de 2011, 15:38
Boa tarde a todos!

Eu tenho uma amiga que é médium, porém em outra religião (Umbanda). Ela diz que, nos dias em que vai trabalhar como médium, evita o consumo de carne vermelha.

Isso tem algum impacto?
Ingerir carne vermelha pode prejudicar o trabalho do médium?

Abraços,

Rossetti
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 07 de Fevereiro de 2011, 15:47
De forma alguma.
Eu mesmo já fiz esta experiência comigo mesmo.
É lógico que se observar-se o tempo para a digestão, que não é o que se alardeia muito no movimento espírita, quando se afirma que á carne leva mais de duas horas para se desfazer, nada ocorre.
A carne leva de cinquenta a 80 minutos para ser totalmente digerida.
Ora se alguém comeu carne, sem excessos, e deu o tempo para a digestão nada ocorre pois oa ocorrência que se verifica é a sonolência do médium não porque a carne tenha atrapalhado a mediuindade, mas sim porque enquanto se processa a digestão o dispêndio de energia sendo maior leva a qualquer um ao estado de langor.
Quem ao invés da carne tenha comido uma peixada baiana, levará mais tempo.
Abração,
Moura
Boa tarde a todos!

Eu tenho uma amiga que é médium, porém em outra religião (Umbanda). Ela diz que, nos dias em que vai trabalhar como médium, evita o consumo de carne vermelha.

Isso tem algum impacto?
Ingerir carne vermelha pode prejudicar o trabalho do médium?

Abraços,

Rossetti
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: smoac54 em 08 de Fevereiro de 2011, 15:15
Olá! O que eu disse apenas foi que hoje, com as receitas vegetarianas que há e com os produtos que temos á nossa disposição, não constitui sacrificio optar pela alimentação de tipo vegetariano... (pelo menos para muitos). Ás referencias do livro dos espiritos citadas, adequadas para o século dezanove, não são hoje tão adequadas assim... Não entendo , Moura, a sua interpretação do que eu disse ... tem uma tendencia para distorcer o que os outros dizem,< impressionante ( por acaso é advogado? he he he)... Devia ler com mais cuidado o que os outros escrevem !Só constituiria sacrificio se apos experimentar ela constituisse desagrado. Relativamente ao que o Vitor disse, tenho tudo isso bem presente... A soja, hoje, é uma solução para a fome de proteínas a nível mundial... na realidade já se questionou acerca da área agrícola necessária para alimentar uma vaca durante um ano? ... assim a alimentação vegetariana (ou o mais vegetariana possível ) é pelo menos um encaminhamento para os problemas apresentados. Estou de acordo que a codificação é viva e em evolução; por isso não fere a minha discordancia relativamente ao texto escrito uma vez que as circunstancias hoje sao completamente diferentes...
S.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 08 de Fevereiro de 2011, 15:28
O corpo, smoac,
irá sempre se ressentir da falta de uma substância que só existe na carne e que nos faz falta.
Uns sentirão mais, outros menos mas o fato é que todos iremos nos ressentir.
O mais simples e correto já foi objeto de resposta pelo kano Marcão.
Não importa o que se coma, se carne ou não.
Importa que falamos o possível para nos moralizarmos mais pois que, a carne, assim como qualquer outra espécie de alimentação não nos vai alçar a novos e mais avançados paramos no progresso do Espírito.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Ace em 08 de Fevereiro de 2011, 16:05
Amigo Moura, as substâncias existentes na carne estão presentes em outros alimentos vegetarianos. Na soja por exemplo. Informem-se.

Abraços. Paz.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 08 de Fevereiro de 2011, 16:22
Não é assim  Ace,
Há uma que a própria ciência afirma não ter conseguido sintetizar até hoje.
Ora se a ciência diz que há uma substância, da qual me esqueço o nome, que ainda não conseguiu sintetizar é que nas outras espécies tal substância não existe.

"Os enganos começam pela carne. E a principal vítima dos preconceitos é a de porco. Originalmente, ela era gordurosa. Mas há tempos perdeu medidas. A indústria mudou até o nome do produto para ''carne suína'', mas nem assim a população confia no emagrecimento. ''Entre 1963 e 1990, houve a diminuição de 77% da gordura e 53% das calorias do suíno'', afirma Luciano Roppa, veterinário especialista em nutrição animal. ''A seleção genética segue a tendência light do mercado e dá preferência aos animais magros.'' É por isso que pessoas mais velhas reclamam que não se fazem mais toucinhos como antigamente. Antes, a capa de gordura tinha em média 5,5 centímetros - agora tem 1,5 centímetro. O bife de pernil tem hoje a metade da gordura saturada de um bife de filé mignon com o mesmo tamanho. E praticamente metade do colesterol presente na mesma medida de uma coxa de frango com a pele.
A carne, de forma geral, caiu na lista negra da alimentação. Foi execrada por ser fonte de gordura saturada.
Em uma pesquisa realizada pela Unicamp 30% dos entrevistados afirmaram considerar a gordura animal ruim para a saúde - mesmo que não soubessem explicar por quê. ''Consumidas em porções ideais, as carnes são mais que saudáveis: são necessárias'', garante Pedro Eduardo de Felício, da Faculdade de Engenharia de Alimento da Unicamp."
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 08 de Fevereiro de 2011, 18:51
Anton,
aprenda a usar os verbos e os vocábulos corretos amigos.
Senão o que vai parecer que você apenas contesta uma coisa ridicularizando-a.
Não se usou o verbo saber mas sim o verbo conseguir.
Modificar no todo ou em parte uma postagenm de outro é ação covarde e feia meu amigo.
Eu não sou da área científica mas sei, porque pesquisei em sites sérios de associações médicas ligadas a alimentação etc.
Você tb pode fazer isso, se quiser saber qual é.
Procura e obterás.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: arcam em 13 de Fevereiro de 2011, 22:20
Realmente, coitados dos animais criados apenas e exclusivamente para o abate.

Afinal de contas temos a autorização dos Espíritos superiores para comê-los sem peso na consciência, por assim dizer.

Lamennais disse tudo e ponto. Que tristeza...

Reflitamos, irmãos, reflitamos.

Fiquem com Deus,

Carlos.
Os temperamentos bastante fortes para viver como os anacoretas fazem bem, porque o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, em geral seria necessária uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres. E como, antes de tudo, a Natureza jamais age com disparate, é impossível ao homem submeter-se impunemente a essas privações. Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, contanto que seja razoável. É uma questão um tanto leviana para os nossos estudos, mas não menos útil e proveitosa.
Lamennais


Amigos,...Lamennais, falou tudo.
A DE não defende o vegetarianismo. Cada um têm o direito de adotar cada qual suas preferências alimentares.
Eu por exemplo, tento balancear minha alimentação, conforme as condições ($) e também tentando evitar a repetição.
O equívoco está em ensinar que o espiritismo defende o vegetarianismo. E isso já escutei em palestras espíritas.

Para descontrair.

Conta-se que um médium espírita que adorava carne assada, um bom churrasco gaúcho e como ensinaram para ele que era melhor não comer mais carne, resolveu virar vegetariano. Desencarnou e pasmem,.........não sai mais de dentro de uma churrascaria. ;D

Abração                                  KKKKKK
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: arcam em 13 de Fevereiro de 2011, 22:24
Olá Waldyr,
Concordo plenamente com vc no que nos informou sobre o abate e vampirismo nos matadouros.Temos livros do André Luiz (pelo Chico Xavier) que nos eslarece a respeito disso,como um entitulado "Animais nossos irmãos".
Já disse uma vez e volto a repetir,deixar de comer carne é uma questão de consciência,cada qual sabe de si.
Estudos já comprovaram que não somos carnívoros a começar pela nossa dentição que para tal deveria ser igual a dos animais(todos os dentes pontiagudos) próprios para retalhar a carne abatida.
De mais a mais...prefiro ser irmã de um boi ou vaca do que de muitos seres humanos "racionais" que encontramos por aí...
Beijo fraterno.

   KKKKKK .....  Arcam
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 13 de Fevereiro de 2011, 23:01
No estudo de janeiro de 2010 deixei bem evidente minha opinião, com a qual há quem concorde e quem discorde (óbvio!), de que os seres inferiores da criação comungam do mesmo princípio inteligente e, no ápice de seu progresso, alcançarão a fase de humanização.

Essa opinião se funda em vários ensinamentos da Doutrina. A opinião contrária também.

Podemos ter uma opinião pessoal, sem problemas; mas quando discutimos Doutrina, é preciso ver o que a Codificação diz e analisar se há espaço para tantas quantas sejam as interpretações.

No caso de comer carne, só é restrito o abuso.

No caso de não comer carne, só é aconselhável ser for por uma motivação que traga benefício aos semelhantes.

724. A abstenção de alimentos animais ou outros, como expiação, é meritória?
– Sim, se o homem se priva em favor dos outros, pois Deus não pode ver
mortificação quando não há privação séria e útil. Eis porque dizemos que os que só se
privam em aparência são hipócritas.

720. As privações voluntárias, com vistas a uma expiação igualmente voluntária, têm
algum mérito aos olhos de Deus?
– Fazei o bem aos outros e tereis maior mérito.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 13 de Fevereiro de 2011, 23:54
Alô, amiguinhos,

Já que é possível ser vegetariano com saúde, beleza, longevidade e agilidade mental e física, então toda a destruição de animais é abuso.

Agora, se por motivos especialíssimos houver alguém dependente da necrofagia para viver (ou ter melhor saúde), então a matança causada seria necessária.

Quase toda dependência de carne e sangue provém do hábito e do gosto.

Sendo a carne animal  alimento rico em toxinas, é natural que provoque dependência.

Quanto à alimentação oral, mais importante que as opiniões dos Espíritos, iogues e santos é a comprovação científica e histórica de que o vegetarianismo é prática saudável, bonita e muito mais humana.

De Pitágoras a Einstein,  de Bernard Shaw a Hermógenes, de Rita Lee e Rodrigo Santoro a Orlando Bloom temos vegetarianos que, sem fazer propaganda, são um alerta à Humanidade.

Divirtam-se, Ram



Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 14 de Fevereiro de 2011, 00:12
Volto a perguntar,
O que vão fazer com frangos e gados reproduzindo-se aos borbotões. Qual a função dessas criaturas?

Um abço
Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Anton Kiudero em 14 de Fevereiro de 2011, 01:35
Volto a perguntar,
O que vão fazer com frangos e gados reproduzindo-se aos borbotões. Qual a função dessas criaturas?

Bem, os frangos e gados não se multiplicam expontaneamente. Quem os multiplica são os homens e se o fazem é sempre visando ao lucro. Deixados por sua conta teriamos tantos frangos quanto tuiuius e tanto gado como capivaras....
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: psi em 14 de Fevereiro de 2011, 01:44
Olá amigos

O abate de animais para fins alimentícios é uma condição típica de mundos moralmente ainda inferiorizados. Portanto, esse é um comportamento que infelizmente está condizente com o grau de evolução de nosso mundo, um mundo de provas e expiações.

Em mundos superiores, onde a humanidade se encontra em um patamar evolutivo superior a nossa, os animais de lá ( que também se encontram em uma condição evolutiva superior aos nossos animais ) têm outras finalidades e auxiliam os homens de outra forma que não a de servir de alimento para os mesmos.

Creio que o vegetarianismo é uma característica inequívoca  dos mundos superiores, pois os seus habitantes vêem os animais como princípios inteligentes em evolução e a caminho do progresso que os levará um dia, inexoravelmente, à humanização. Nesse sentido, tratam os animais como irmãos menores em aprendizado, pois têm a consciência de que um dia também já foram princípios inteligentes animando animais inferiores.

Um abraço


PSI     
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 14 de Fevereiro de 2011, 01:47
 :D Eu sei Anton,
Mais atrás eu falei sobre o abuso da produção visando o lucro, mas qual é a função dessas criaturas, não existe a cadeia alimentar para o equilibrio?
Bem, existe o lado cultural nesta questão. Os judeus não comem carne de porco, os mineiros tem carne de porco em quase toda a sua culinária. Nada indica que um povo é mais desenvolvido espiritualmente que outro por comer carne ou não.
Estou falando do planeta terra. Acho que temos que seguir a pirâmide alimentar em termos nutricionais, cada um com seu gosto.
Quanto aos abusos contra animais visando lucro e poder econômico, ou abuso alimentar chegando a doença física também sou contra, claro.
Um abço e bom apetite, cada um na sua, vegetarianos e carnívoros.
Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 14 de Fevereiro de 2011, 14:31
Arcam mano, os livros de André refletem apenas o pensamento dele, não da DE.
Aliás, ontem tive a felicidade de assistir ao programa Transição, pela TV aberta, e nele o convidado, Miton Filipelli, foi muito feliz em todas as suas participações e respostas.
Note, ele falou com as mesmas palavras que emprego aqui, agora, como já o venho de fazer há anos.
Abraços,
Moura

Olá Waldyr,
Concordo plenamente com vc no que nos informou sobre o abate e vampirismo nos matadouros.Temos livros do André Luiz (pelo Chico Xavier) que nos eslarece a respeito disso,como um entitulado "Animais nossos irmãos".
Já disse uma vez e volto a repetir,deixar de comer carne é uma questão de consciência,cada qual sabe de si.
Estudos já comprovaram que não somos carnívoros a começar pela nossa dentição que para tal deveria ser igual a dos animais(todos os dentes pontiagudos) próprios para retalhar a carne abatida.
De mais a mais...prefiro ser irmã de um boi ou vaca do que de muitos seres humanos "racionais" que encontramos por aí...
Beijo fraterno.

   KKKKKK .....  Arcam
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 14 de Fevereiro de 2011, 14:34
Mano Anton,
"Bem, os frangos e gados não se multiplicam expontaneamente.(...)" Acaso o amigo nunca ouviu falar em cio?
Ou será que são os homens que inventaram, para os animais esta função que os faz reproduzirem-se em épocas certas?
abraços,
Moura

Volto a perguntar,
O que vão fazer com frangos e gados reproduzindo-se aos borbotões. Qual a função dessas criaturas?

Bem, os frangos e gados não se multiplicam expontaneamente. Quem os multiplica são os homens e se o fazem é sempre visando ao lucro. Deixados por sua conta teriamos tantos frangos quanto tuiuius e tanto gado como capivaras....
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mizica em 14 de Fevereiro de 2011, 15:39
Existe uma coisa da lei Natural, portanto de Deus chamada cadeia alimentar para equilibrio do ecosistema.
Comer carne sem abuso , não é pecado, não faz mal e não transgride lei alguma.
Não comer, também não eleva ninguem ao reino de Deus.
Um abço Hebe


                      ********************


É simples assim... a Hebe conseguiu sintetizar, como podem averiguar... O Moura como sempre hilário kkkkk.
Outra coisa, deixar de ser "carnívoro" e passar a ser vegetariano de uma hora para outra demanda tempo... pode-se ter vida saudável comendo carne (vermelha ou não) equilibrando a alimentação, reduzindo o consumo, alternando na dieta diária carne vermelha, peixe, frango... e que tbm são carnes animais... a questão é o abuso que desequilibra tudo.

Abraços
Mizica
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 14 de Fevereiro de 2011, 15:55
MJaninha Mizica, veja só que fato esquisito...
Os cabras passam a vida inteira malhando nas academias, para obterem a tal barriga de tanquinho (quando já existem lavadoras automáticas), suam a camisa levantando pesos a imitarem tratores, tudo para ficaram sarados.
Ai tornam-se Espíritas e acreditam que comendo só folhagens passarão a anjos iluminados...Depois "abotoam o paletó de madeira, batem com as dez", e voltam nos CEs para reclamarem, do que lhes aconteceu.
viraram Espíritos, uns seres branquelos, sem corpos sem músculos, que não comem nem alface nem churrasquinhos , em suma, viram "lenda".
Eu, na minha ignorância, chego a "achar" que eles têm razão sabe?
Tô foríssimo!
:) :) :)
Abração,
Moura
PS: Gente é só um chiste viu?
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mizica em 14 de Fevereiro de 2011, 16:50
 :D :D :D :D :D :D

Abraços Moura..
Bons estudos à todos e boas tardes...
Mizica
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Victor Passos em 14 de Fevereiro de 2011, 17:13
Ola muita paz e harmonia
Bons Amigos

 É legitimo sermos serios no estudo e não querermos impor algo, porque ,não é só modificar a dieta, é necessário reformar a alma, o homem hedonista, pragmático e utilitarista, faz do corpo a finalidade da vida e se afoga na materialidade da vida, esquecido que a vida continua além da morte, porque o Espírito é eterno.

O importante não é só o que entra na boca do homem,mas principalmente o que sai!

    Consultando os Espíritos superiores sobre o tema, Kardec  na questão 723:

    “A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Natureza?

    - Dada a vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece. A lei de conservação lhe prescreve, como um dever, que mantenha suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele, pois, tem que se alimentar conforme o reclame a sua organização.”

    Se a lei natural é lei de Deus e a lei de conservação também, tentar mudar o sentido divino, seria o mesmo que caminharmos para o abismo por vontade própria, o que seria, sem dúvida nenhuma, suicídio.

Outro ponto importante, para cumprirmos com a lei de trabalho, temos a responsabilidade de manter o vigor físico, e ele depende da alimentação de acordo com a nossa necessidade.
    
Legumes são mais baratos do que carne, mas o problema é equilibrar o consumo de legumes a fim de produzir,  o equilíbrio de aminoácidos  oferecidos por qualquer pedaço de carne. Diferentes vegetais possuem diferentes aminoácidos essenciais, mas não na combinação certa: sem a combinação perfeita de todos os oito, nenhum deles produz o efeito necessário no aparelho digestivo humano. Isso significa que, a fim de produzir uma refeição vegetariana saudável, é necessário atingir um equilíbrio sutil baseado em conhecimentos bioquímicos, empregando a mistura certa de elementos botânicos.

 Isso requer cuidado e conhecimento daí  explicar que nas comunidades agrárias ignorantes, a inevitável dieta vegetal causa tantas doenças sérias.
 uma dieta vegetariana adotada de maneira imperfeita pode ser  mortífera”.
    Vamos agora analisar o outro lado da questão,Kardec, na pergunta 724 aos Espíritos superiores:
    “Será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ou de outra qualquer, por expiação?
    - Sim, se praticar essa privação em benefício dos outros. Aos olhos de Deus, porém, só há mortificação, havendo privação séria e útil.por isso é que qualificamos de hipócritas os que apenas aparentemente se privam de alguma coisa.”

    Amigos é dificil as pessoas se privarem  de alguma coisa em benefício do próximo. As razões de certas pessoas não comerem carne, não são realmente convincentes; as justificativas de muitos têm base em filosofias espiritualistas , que respondem a tudo sem se importarem com a verdade.
 A carne não é fraca; a Ciência já provou isso. Por não comer carne, não iremos ficar mais espiritualizados.
A materialidade do Espírito é conseqüente com o seu grau de evolução.
    Os fariseus também não comiam a carne de porco e outros animais, que segundo eles eram impuras; também vestiam-se de branco e lavavam as mãos, mas não lavavam a alma. Eram sepulcros caiados por fora e por dentro eram cheios de podridão.
    Voltando ao mestre Kardec, iremos à questão 722:

    “Será racional a abstenção de certos alimentos,prescrita a diversos povos?
    
- Permitido é ao homem alimentar-se de tudo o que não lhe prejudique a saúde.
    A Doutrina Espírita não proíbe; orienta com o apelo que faz a razão.é uma questão de bom-senso!
Se a carne não me faz mal a saúde, por que devo parar de comê-la?
    E para encerrar,vamos a questão 710:

    “Nos mundos de mais apurada organização, têm os seres vivos necessidade de alimentar-se?

    - Têm,mas seus alimentos estão em relação com a sua natureza. Tais alimentos não seriam bastante substanciosos para os vossos estômagos grosseiros; assim como os deles não poderiam digerir os vossos alimentos.”

Muita paz e harmonia
Victor Passos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 14 de Fevereiro de 2011, 17:21
Valeu mano  Victor, pelo trabalho de elencar bem os itens de doutrina.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: hcancela em 14 de Fevereiro de 2011, 20:07
Olá amigos(as)



Não é só modificar a dieta, é necessário reformar a alma, o homem de hoje, pragmático e utilitarista, faz do corpo a finalidade da vida e se afoga na materialidade da vida, esquecido que a vida continua além da morte, porque o Espírito é eterno.


Saudações fraternas
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 14 de Fevereiro de 2011, 20:20
Bom post Vitor,

O esclarecimento a luz da DE foi dado a quem tinha dúvida.
Venho falando isto neste tópico desde o início só que com minhas palavras.

H Cancela, está coberto de razão.
Não adianta comer só vegetais e continuar enraivecido, odiando, julgando o seu semelhante.
A DE ensina principalmente a elevação moral.

Um abço
Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Brumas de Avalon em 15 de Fevereiro de 2011, 13:18
Olá Irmãos

Eu não me orgulho de comer carne, mas sei que não vou me tornar vegetariano.

No período Jurássico algumas espécies eram carnívoras, outras eram herbívoras. O que eu quero dizer, é que mesmo em um mundo primitivo temos espécies que nunca não se alimentam de carne, e nem por isso são superiores.

Por isso, concordo com a Hebe: Existe uma cadeia alimentar para equilibrio do ecosistema, cadeia da qual fazemos parte.

Se as 6 bilhões de pessoas encarnadas hoje na terra tornarem-se vegetarianas, acredito que iremos causar um desequilíbrio destruidor no sistema. Mais do que o que já causamos por nossas ações. Não exisitirá vegetais para todos, iremos destruir a pouca vegetação nativa que nos resta, destruiremos mais ainda o habitat natural de muitas criaturas, e por aí seguiremos rumo ao colapso.

Sem contar que o gado espalhado pelo mundo, em lugares onde não existe predador natural, se multiplicaria descontroladamente.

No Brasil já temos um exemplo de desequilíbrio com o caso dos búfalos que se reproduzem em massa em Rondônia, que pode ser lida neste link: http://www.socioambiental.org/uc/619/noticia/41835

Acredito que essa transformação de hábitos acontecerá de forma natural, com nossa evolução espiritual, e com as transformações necessárias em nosso mundo para que não existam desequilíbrios em nosso ecosistema.

Um Abraço Fraterno


Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: dim-dim em 15 de Fevereiro de 2011, 13:34
E depois um velho Dono de uma estalagem, disse, Fala-nos da Comida e da Bebida.

E ele respondeu:

Deverieis viver da fragrância da terra, e, tal como uma planta, sustentar-vos com a luz.

Mas como tendes que matar para comer, e retirar o recém nascido do leite da sua mãe para aplacar a vossa sede, então fazei disso um acto de veneração, e fazei um altar onde os puros e inocentes da floresta e da planície sejam sacrificados para aquilo que é mais puro e ainda mais inocente no homem.

Quando matardes um animal, dizei-lhe com todo o coração:

– Pelo mesmo poder com que te abato, também eu sou abatido; e também eu serei consumido.

Porque a lei que te entregou nas minhas mãos me irá entregar a uma mão mais poderosa.

O teu sangue é o meu sangue mais não são do que a seiva que alimenta a árvore do céu.

E quando esmagardes uma maçã com os vossos dentes, dizei com todo o vosso coração:

– As tuas sementes viverão no meu corpo, e os botões do teu amanhã florescerão no meu coração, e a tua fragrância será a minha respiração, e juntos nos regozijaremos em todas as estações.

E no outono, quando colherdes as uvas das vossas vinhas, dizei com todo o coração:

– Também eu sou uma vinha e o meu fruto será colhido para o lagar, e, tal como o vinho novo, serei conservado em jarros eternos.

E no inverno, quando provardes o vinho, que haja no vosso coração uma canção para cada taça;

E que na canção haja a recordação dos dias de outono, da vinha e do lagar.

(O Profeta)

Felicidades a todos, com muito respeito pela comidinha e pela Natureza de Deus...
Título: Vegetarianismo. Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 15 de Fevereiro de 2011, 17:25
Grande Dim-Dim, gostei muito da citação.  Nunca tinha lido O Profeta.

A alimentação não violenta existe há milênios. 

No livro O Efeito Isaías, de Gregg Braden, vemos que os Manuscritos do Mar Morto contêm preciosa lição deixada pelos essênios, conterrâneos e contemporâneos de Jesus:


"Não mates o alimento que entra na tua boca. Pois se comeres alimentos vivos, eles te estimularão, mas se matares a tua comida, a comida morta também te matará.

"Pois a vida provém apenas da vida e a morte sempre da morte.  E tudo aquilo que mata o seu alimento matará também o seu corpo."
(Citando Szekely, The Essene Gospel of Peace, 39)



Braden acrescenta:  "Sendo estritamente vegetarianos, os membros das comunidades essênias não consumiam carne animal, alimentos à base de sangue e líquidos fermentados". (...) "Esse estilo de vida fazia com que eles vivessem 120 anos, ou mais, com vitalidade e grande resistência".

 ;)


Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 15 de Fevereiro de 2011, 17:29
Ram-Wer,
Boa tarde,

Se eu passar dos noventa como meus avós passaram e lúcidos sem nada que os tivessem mantidos dependentes por doenças físicas já está de bom tamanho.

Equilibrio na vida é tudo,

Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 15 de Fevereiro de 2011, 17:49
vamos pensar?
O que ou qual a causa que mantém vivo um tomate, uma chicória, uma melancia?
A terra e seus nutrientes, logo, elas precisam estar nesse habitat para estarem vivas.
ao que me consta não comemos diretamente da terra tais alimentos, sendo assim ao sairem do seu habitat eles estarão já mortos porque não mais recebem os nutrientes que a terra humificada lhes doa generosamente.
Dessarte mesmo vegetarianos, continuamremos a matar, como na alegoria feita á alimentação animal, os nosso alimentos.
Como diz bem a Hebinha, o equilíbrio é tudo...
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 15 de Fevereiro de 2011, 17:57
Pois é Moura,
Outra coisa que eu não entendo é a argumentação do prolongamento na vida terrena.
Não somos espíritos? Esse mundo não é transitório?
O mundo real não é espiritual?
Gente, não há aqui um argumento sólido sequer a não ser a propria escolha de seguir esta ou aquela dieta de acordo com o que lhe agrade ou convém.

Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 15 de Fevereiro de 2011, 18:01
Simples assim, maninha Hebe!
Ao termos sempre o foco no que a doutrina estabelece, percebemos claramente isso.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: dim-dim em 15 de Fevereiro de 2011, 18:53
Pois é Moura,
Outra coisa que eu não entendo é a argumentação do prolongamento na vida terrena.
Não somos espíritos? Esse mundo não é transitório?
O mundo real não é espiritual?
Gente, não há aqui um argumento sólido sequer a não ser a propria escolha de seguir esta ou aquela dieta de acordo com o que lhe agrade ou convém.

Um abço Hebe


Há há, amiga Hebe. Há o dever de ser frugal e com profundo respeito a tudo o que nos dá a Natureza de boa vontade e com amor. Tudo é emanação amorosa de Deus.

Felicidades!!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 15 de Fevereiro de 2011, 19:01
Dim Dim,
Meu amigo, nós fazemos parte da natureza, assim como os animais, vegetais e minerais, tudo interage e tudo está dentro do equilíbrio do Universo.
Portanto não há nada contra a alimentação animal desde que seja regrada e equilibrada.

Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: dim-dim em 15 de Fevereiro de 2011, 19:24
Dim Dim,
Meu amigo, nós fazemos parte da natureza, assim como os animais, vegetais e minerais, tudo interage e tudo está dentro do equilíbrio do Universo.
Portanto não há nada contra a alimentação animal desde que seja regrada e equilibrada.

Um abço Hebe

Amiga, quanto mais nos espiritualizamos mais incapazes nos tornamos de fazer mal a um qualquer animal. Torna-se impossível olhar para os olhos de um animal qualquer e matá-lo. Os olhos revelam o espírito.

Já me vi cheio de fome, com galinhas, pássaros e outros animais que aparecem a comer migalhas à minha porta, e sou incapaz de os matar. Prefiro segui-los para lhes roubar os ovos, e entretanto encontro uns frutos ou outra coisa qualquer que não me olha quando eu os apanho e os como.

Adeus amiguinha!!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: exercicios netweb em 15 de Fevereiro de 2011, 21:09
sim porque nas colônias espíritas nao se pode comer carne
leia violetas na janela um livro muito bom
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 15 de Fevereiro de 2011, 21:13
netweb, vejo que o amigo nem saber o que é Espiritismo sabe, senão não diria como obra Espírita um livro de autora espiritualista.
Amigo, por favor, antes de postar submeta sua escrita ao que diz a doutrina.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 15 de Fevereiro de 2011, 22:28
 :D Dim Dim meu amigo, esse assunto não tem fim.
Garanto que quando a galinha come uma minhoca, um tamanduá come uma formiga, um leão come uma zebra, um sapo come um inseto eles não olham para os olhos de sua presa.

Se não houvesse o tamanduá comendo as formigas nem a sua fruta sobraria.
Isso chama-se cadeia alimentar, é da natureza.
Fique com Deus

Dim Dim,
Meu amigo, nós fazemos parte da natureza, assim como os animais, vegetais e minerais, tudo interage e tudo está dentro do equilíbrio do Universo.
Portanto não há nada contra a alimentação animal desde que seja regrada e equilibrada.

Um abço Hebe

Amiga, quanto mais nos espiritualizamos mais incapazes nos tornamos de fazer mal a um qualquer animal. Torna-se impossível olhar para os olhos de um animal qualquer e matá-lo. Os olhos revelam o espírito.

Já me vi cheio de fome, com galinhas, pássaros e outros animais que aparecem a comer migalhas à minha porta, e sou incapaz de os matar. Prefiro segui-los para lhes roubar os ovos, e entretanto encontro uns frutos ou outra coisa qualquer que não me olha quando eu os apanho e os como.

Adeus amiguinha!!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: dim-dim em 15 de Fevereiro de 2011, 23:25
"A. Kardec"

Destruição dos seres vivos uns pelos outros

No homem, há um período de transição em que ele mal se distingue do bruto. Nas primeiras idades, domina o instinto animal e a luta ainda tem por móvel a satisfação das necessidades materiais. Mais tarde, contrabalançam-se o instinto animal e o sentimento moral; luta então o homem, não mais para se alimentar, porém, para satisfazer à sua ambição, ao seu orgulho, à necessidade, que experimenta, de dominar. Para isso, ainda lhe é preciso destruir. Todavia, à medida que o senso moral prepondera, desenvolve-se a sensibilidade, diminui a necessidade de destruir, acaba mesmo por desaparecer, por se tornar odiosa. O homem ganha horror ao sangue.

Os Tempos são Chegados

A Humanidade, tornada adulta, tem novas necessidades, aspirações mais largas, mais elevadas; compreende o vazio das idéias das quais foi embalada, a insuficiência de suas instituições para a sua felicidade; ela não encontra mais, no estado das coisas, as satisfações legitimas para as quais se sente chamada; por isso ela sacode coeiros, e se lança impelida por uma força irresistível, para as margens desconhecidas, para descoberta de novos horizontes menos limitados. E é no momento em que ela se encontra muito pobremente em sua esfera material, onde a vida intelectual transborda, onde o sentimento da espiritualidade desabrocha, (...)

Felicidade que a prece proporciona

23. Vinde, vós que desejais crer. Os Espíritos celestes acorrem a vos anunciar grandes coisas. Deus, meus filhos, abre os seus tesouros, para vos outorgar todos os beneficios. Homens incrédulos! Se soubésseis quão grande bem faz a fé ao coração e como induz a alma ao arrependimento e à prece! A prece! ah! como são tocantes as palavras que saem da boca daquele que ora! A prece é o orvalho divino que aplaca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. No recolhimento e na solidão, estais com Deus. Para vós, já não há mistérios; eles se vos desvendam. (...)



Amiga Hebe... A realização, ou a perfeição do Espírito que somos, é tornar-se consciente vinte e quatro horas por dia. Só assim se percebe a inconsciência em que vivemos, ou os muito poucos segundos que vivemos conscientes diariamente, desatentos.

Felicidades a todos!!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 16 de Fevereiro de 2011, 00:09

Cá estamos nós de novo...

Um tema em que há um ponto em comum torna-se a base de um dissenso tão grande quanto artificial...

Um dia (provavelmente em outro mundo) os evolucionários terrestres de hoje não vão mais comer o corpo de outros evolucionários. Por enquanto, comem. É o que diz a Doutrina e o bom-senso. Carne alimenta a carne. Não sou eu quem o diz, é a Codificação. Diz também que deixar de comer carne só (apenas e tão-somente) será útil se for em benefício de outrem... Faça o bem ao próximo e terá mais mérito, também é dito pelos Espíritos Superiores, nesse mesmo assunto...

Podemos e devemos ter opiniões pessoais! Mas com base na Doutrina não dá para considerar TODAS as opiniões válidas...
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Victor Passos em 16 de Fevereiro de 2011, 09:55
Ola muita paz e harmonia
Bons Amigos

   Amigos sabem , já começo a ter fome de tanto se falar em comer.
   Amigos vegetariano, ou não o tempo de estadia aqui neste plano estará sempre reprogramado para o cumprimento do objetivo a que nos propusemos. Claro com excepções se houver abuso  excessivos na relação do respeito pelo corpo fisico que nos foi doado.
   Agora bons Amigos, comendo carne, ou vegetais não altera em nada a moral, nem o inteletualismo...por isso vou comer agora mesmo um churrasco e espero que quando for para as ditas Colonias!,,,,,,  haja lá também um sarrabulho especialidade aqui da minha zona...

  Perdoem a boa disposição, mas faz mesmo fome.. ;D

abraço do coração

Victor Passos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 16 de Fevereiro de 2011, 10:39
 :D :D Vitor!!!!
Agora fiquei extremamente curiosa.

O que vem a ser "Sarrabulho" ???  :o :o
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 16 de Fevereiro de 2011, 11:32
Sarrabulho !!!?   ??? ::) :) ??? :D

Que tal uma picanha etérico-maturada com molho astral vinagrete?
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 16 de Fevereiro de 2011, 11:52
 :D :D :D Oi Marco,

A sua sugestão é ótima , mas preciso saber o que é Sarrabulho  ??? ??? ???  para escolher. :D :D :D :D

Hebe

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ken em 16 de Fevereiro de 2011, 12:20
Olá Hebe

Pelo que me consta sarrabulho é o sarapatel português, ou seja
um guizado de miúdos de porco, que em Portugal, também é feito
com miúdos de cabrito.  :D :D

Sds

ken

 
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 16 de Fevereiro de 2011, 12:25
 :D :D :D Oi Ken,
Prefiro sem dúvida a sugestão do Marco. :D :D :D

Muito obrigada pelo esclarecimento

Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 16 de Fevereiro de 2011, 15:16
HUmmmm, tá ficando bão!
Será que nas colônias tem plantação de batatas? Porque um churrasco sem batata frita fica fraco né?
:)
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Victor Passos em 16 de Fevereiro de 2011, 16:48
Ola muita paz e harmonia

Amigos este topico ficou agora mais alegre e com um cheirinho maravilhoso às especialidaes gastronomicas.
  Amiga Hebe; Sarrabulhoe Cozido à portuguesa são os meus pratos favoritos, claro não esquecendo o bacalhau.
  Aqui fica o que é sarrabulho;

(http://3.bp.blogspot.com/_UKUo_H0SsQ8/RwbdNZWhApI/AAAAAAAAAGs/2ajSKZVSfFg/s320/Arroz_de_Sarrabulho_PLima_0.jpg)

Amiga este arroz que ve na imagem é feito com varias canes , leva varias especiarias entre elas cominhos..tem um paldar excepcional e é sempre acompanhado com rojões de porco, e varios aditivos de carne de porco...
já estou comagiua na boca.
  É um almoço caro, mas que ytambém só se deve comer de vez enquanto...srrsrsr
  Se quiser a receita envio...
  Amigo Moura também gosto de uma boa picanha...rsrsrs
abraço fraterno

Victor Passos
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 17 de Fevereiro de 2011, 00:17


Não acho que fique mais "alegre". 

Isso parece deboche para com o tema do tópico.

[attachimg=1 align-left width=620]

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 17 de Fevereiro de 2011, 00:34
(http://www.pampasonline.com.br/tradicao/churrasco2.JPG)
(http://todaperfeita.com.br/wp-content/uploads/2009/07/dieta-frutas.jpg)
(http://www.bemparana.com.br/vossoblogdecomida/wp-content/uploads/2008/06/cachacaria-salada01.jpghttp://www.comereemagrecer.com/wp-content/uploads/2010/10/425cereal1.jpg)

Não Ram-wer, ninguém está debochando é só um momento de descontração.
Eu como tudo que está acima, de acordo com a piramide alimentar.
Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 17 de Fevereiro de 2011, 13:13
Também penso assim maninha Hebe.
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 17 de Fevereiro de 2011, 22:54


Não acho que fique mais "alegre". 

Isso parece deboche para com o tema do tópico.


Ô Ram... Não veja como deboche...

Eu mesmo brinquei e, como já disse várias vezes, creio que a evolução aponta para o abandono da alimentação carnívora...

É que realmente ficamos curiosos quanto ao sarrabulho...

Mas entendo o que você sentiu. Acho mesmo que se tivéssemos, cada um de nós, que matar e esquartejar o animal, muitos deixariam de comer carne...

Mas foi apenas jocosidade.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Rafael Perszel em 20 de Fevereiro de 2011, 08:55
Eu não consigo ser diferente. Até porque sou filho de gaúcho (do interior). Na minha criação, desde a tenra idade, comi muita carne e continuo assim. Às vezes, queria gostar menos, mas sinto que ainda está muito arraigado em mim.


(http://www.pampasonline.com.br/tradicao/churrasco2.JPG)
(http://todaperfeita.com.br/wp-content/uploads/2009/07/dieta-frutas.jpg)
(http://www.bemparana.com.br/vossoblogdecomida/wp-content/uploads/2008/06/cachacaria-salada01.jpghttp://www.comereemagrecer.com/wp-content/uploads/2010/10/425cereal1.jpg)

Não Ram-wer, ninguém está debochando é só um momento de descontração.
Eu como tudo que está acima, de acordo com a piramide alimentar.
Um abço Hebe
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 20 de Fevereiro de 2011, 13:31
Eu não consigo ser diferente. Até porque sou filho de gaúcho (do interior). Na minha criação, desde a tenra idade, comi muita carne e continuo assim. Às vezes, queria gostar menos, mas sinto que ainda está muito arraigado em mim.


Caro Rafael,

Eu sou filho de alagoano, mas permita-me dizer: estamos no mesmíssimo barco!

Como e gosto de carne. Churrasco então, é uma delícia!

Apenas ressalvo que, na minha opinião, a evolução aponta para uma alimentação sem carne. Mas isso ainda está no porvir.

Um abraço,

Marco
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 20 de Fevereiro de 2011, 14:34
Como estamos pertinho do "carná", minha resposta ao post do Marcão é tal como diz o cara que anuncia as notas das escolas de samba:
Dez, nota dez!
Abração,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Ace em 20 de Fevereiro de 2011, 16:34
http://video.google.pt/videoplay?docid=-1717800235769991478#
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: MarcoALSilva em 20 de Fevereiro de 2011, 18:22
Como eu já disse antes:


[...]
Acho mesmo que se tivéssemos, cada um de nós, que matar e esquartejar o animal, muitos deixariam de comer carne...
[...]
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: pati em 20 de Fevereiro de 2011, 19:17
Citar
723 - A alimentação animal é, para o homem, contrária à lei natural?
Em vossa constituição física, a carne alimenta a carne; de outro modo, o homem enfraquece. A lei de conservação dá ao homem o dever de manter suas forças e sua saúde para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, portanto, se alimentar conforme as exigências de seu organismo.

Bons dias a todos!!
A "retomada" deste tópico vem a calhar com os estudos mensais. entendo assim: todo o abuso nos é prejudicial. todo excesso nos traz prejuízo de alguma espécie. Particularmente, como carne qdo tenho vontade. Sou daquelas pessoas que saem "perdendo" em churrascarias: como saladas e bolinhos de queijo ;D ; então, não vale a pena...(o preço...) ??? :o

 Às vzs passo um tempo com um certo "nojo", só de pensar na carne. A semana se vai e percebo que não ingeri nadica dos bichinhos. Mas, qdo dá vontade, vou pela "carne" e como carne; geralmente disfarçada: bolinhos, pasteizinhos, escondidinhos. Nada contra sua ingestão; creio que hoje vou pela necessidade do momento, pois uma anemia me acompanha de há muito. Não acredito ser "culpa"do baixo consumo da carne(qqr uma), pois compenso com as verduras. Ainda bem que já almocei, pois estaria com vontade de comer algo; e esse algo não seria, necessáriamente carne. Bem, adotar a "vida" vegetarianista? não é pra mim, nessa vida. Seria, ao meu ver, mais um excesso, um abuso, algo contra a lei de conservação.
Abraços,
pati

PS: "Minha" vó, fazia ,um tal sarrabulho, com miúdos variados de animais, que me perdoem qm gosta: tenho horror!!! Colocava um "caldinho" pra não deixá-la triste, em cima de um enorme prato de arroz.  ;)


Estejamos em Deus
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Ace em 20 de Fevereiro de 2011, 19:36
Cada um que faça o que achar melhor. Um dia estaremos todos no mesmo lugar.

Abraços. Paz e Amor para todos. :)
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Rafael Perszel em 05 de Março de 2011, 11:48
Prezada Pati,

Acredito que o equilíbrio é tudo. E é condizente com nosso estado atual de evolução.
Há 100 anos atrás, quem se preocuparia com os triglicérides, colesterol, vitamina B12 (este para os Vegans) e outros indicadores que nos mostram o excesso ou falta de algum alimento?
Parcimoniosamente, isto nos leva a nos alimentar melhor. Mesmo quem não se preocupa muito com isto já se alimenta melhor que as pessoas há 100 anos atrás.
Historicamente, creio que em algumas gerações o vegetarianismo será uma idéia (sem trocadilhos) mais palatável. Mas, pelo menos para mim e para a maioria, por enquanto, creio que "ainda não".
Acredito que o Ram, neste ponto, como vegetariano, está certíssimo em o ser. São pessoas com ideais fixos que puxam as outras para a caminhada evolutiva. Eu já li muitas idéias vegetarianas e vegans. Não consigo, mesmo, passar sem carne. Mas isto por exemplo já me levou a comer em restaurantes vegetarianos algumas vezes.


Bons dias a todos!!
A "retomada" deste tópico vem a calhar com os estudos mensais. entendo assim: todo o abuso nos é prejudicial. todo excesso nos traz prejuízo de alguma espécie. Particularmente, como carne qdo tenho vontade. Sou daquelas pessoas que saem "perdendo" em churrascarias: como saladas e bolinhos de queijo ;D ; então, não vale a pena...(o preço...) ??? :o

 Às vzs passo um tempo com um certo "nojo", só de pensar na carne. A semana se vai e percebo que não ingeri nadica dos bichinhos. Mas, qdo dá vontade, vou pela "carne" e como carne; geralmente disfarçada: bolinhos, pasteizinhos, escondidinhos. Nada contra sua ingestão; creio que hoje vou pela necessidade do momento, pois uma anemia me acompanha de há muito. Não acredito ser "culpa"do baixo consumo da carne(qqr uma), pois compenso com as verduras. Ainda bem que já almocei, pois estaria com vontade de comer algo; e esse algo não seria, necessáriamente carne. Bem, adotar a "vida" vegetarianista? não é pra mim, nessa vida. Seria, ao meu ver, mais um excesso, um abuso, algo contra a lei de conservação.
Abraços,
pati

PS: "Minha" vó, fazia ,um tal sarrabulho, com miúdos variados de animais, que me perdoem qm gosta: tenho horror!!! Colocava um "caldinho" pra não deixá-la triste, em cima de um enorme prato de arroz.  ;)


Estejamos em Deus

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 10 de Março de 2011, 14:18
Materia interessante sobre o combate a ansiedade através da alimentação.
O Equilibrio alimentar sempre presente através de depoimentos dos nutricionistas

http://yahoo.minhavida.com.br/conteudo/13020-Sete-alimentos-que-combatem-a-ansiedade.htm?ordem=6
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Diegas em 11 de Março de 2011, 13:02
Lammenais:

Citar
'...o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, em geral seria necessária uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres...'


Que tal adquirir uma natureza mais espiritualizada, entrar facilmente com o plano espiritual (por meio da oração)  ?

Simples; pratique o Evangelho, que é amor em toda a sua extensão: Não mate, não coma e nem patrocine a mortandade de animais.

Há muita hipocrisia de quem zela com o maximo carinho do animalzinho de estimação, dando-lhe todos os tratamentos dignos de um/a  rei/rainha, enquanto saboreia, sem qualquer piedade, o tutano de um boi, o cupim de um cabrito ou o coração do frango.

------------------

A Lamennais faltou comentar que a resposta ia ao encontro das condições (atuais), ou seja, do seculo XIX - época em que foi elaborada a questão, e a qual ainda não existia um desenvolvimento de subsistencia agro-industrial, tal como do seculo XXI. 

De resto, ele deixa bem explicito que o consumo da carne é apropriada a individuos menos espiritualizados.

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 11 de Março de 2011, 14:00
Acredito que este comentário seja pelo uso de animais em oferendas aos Deuses. Sacrificar os animais em rituais.
Por outro lado temos aqui na DE.

"728-a. O instinto de destruição teria sido dado aos seres vivos com fins
providenciais?
– As criaturas de Deus são os instrumentos de que Ele se serve para, atingir os seus fins. Para se nutrirem, os seres vivos se destroem entre si, e isso com o duplo objetivo de manter o equilíbrio da reprodução, que poderia tornar-se excessiva, e de utilizar os restos do invólucro exterior. Mas é apenas o invólucro que é destruído, e esse invólucro não é mais do que acessório, não a parte essencial dó ser pensante, pois este é o princípio inteligente, indestrutível, que se elabora através das diferentes metamorfoses por que passa."
.
A resposta fala mesmo em equilíbrio da reprodução que poderia tornar-se excessiva.

Falando então em destruição abusiva diz OLE:
"734. No seu estado atual o homem tem direito ilimitado de destruição
sobre os animais?
– Esse direito é regulado pela necessidade de prover à sua alimentação
e à sua segurança; o abuso jamais foi um direito.
735. Que pensar da destruição que ultrapassa os limites das necessidades e da segurança; da cada, por exemplo, quando não tem por objetivo senão o prazer de destruir, sem utilidade?
– Predominância da bestialidade sobre a natureza espiritual. Toda destruição que ultrapassa os limites da necessidade é uma violação da lei de Deus. Os animais não destroem mais do que necessitam, mas o homem, que tem o livre arbítrio, destrói sem necessidade. Prestará conta do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois nesses casos ele cede aos maus instintos."

Só o abuso é condenável

Mais um pouco.

723. A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Natureza?


“Dada a vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece. A lei de conservação lhe prescreve, como um dever, que mantenha suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele, pois, tem que se alimentar conforme o reclame a sua organização”.

Lamennais ainda disse que "Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto" sem esquecer que isso deve ser feito “desde que seja razoável”, isto é, sem exageros.

A constituição física do homem não mudou nestes ultimos séculos. Fomos gerados inclusive por organismos que já se alimentavam da carne, pode ser que mais tarde em corpos mais sutis não tenhamos essa necessidade.

 Jesus em Mateus, Cap. 15 e vers. 11 disse que: "Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o que o contamina”.E, para aprimorar o que sai de “nossa boca” e de nossos atos, devemos nos esforçar pela reforma íntima e no estudo doutrinário.

Segundo consulta a diversos nutricionistas ,quase todos falam que ser ou não vegetariano é uma questão de opção  desde que haja um equilibrio em todos os nutrientes que precisamos para o organismo. Mas condenam uma dieta absolutamente vegetariana, ou seja, sem ovos, queijo , leite e outros derivados de origem animal.

Um abço
Hebe

 


Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 12 de Março de 2011, 02:13
Lammenais:

Citar
'...o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, em geral seria necessária uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres...'


Que tal adquirir uma natureza mais espiritualizada, entrar facilmente com o plano espiritual (por meio da oração)  ?

Simples; pratique o Evangelho, que é amor em toda a sua extensão: Não mate, não coma e nem patrocine a mortandade de animais.

Há muita hipocrisia de quem zela com o maximo carinho do animalzinho de estimação, dando-lhe todos os tratamentos dignos de um/a  rei/rainha, enquanto saboreia, sem qualquer piedade, o tutano de um boi, o cupim de um cabrito ou o coração do frango.

------------------

A Lamennais faltou comentar que a resposta ia ao encontro das condições (atuais), ou seja, do seculo XIX - época em que foi elaborada a questão, e a qual ainda não existia um desenvolvimento de subsistencia agro-industrial, tal como do seculo XXI. 

De resto, ele deixa bem explicito que o consumo da carne é apropriada a individuos menos espiritualizados.

Muito bom, Diegas,

Quanto ao parágrafo que realcei, cabe acrescentar:  Lammenais bem poderia ter dito "impossível com as condições vulgares vigentes" (na Europa, naquela época).

Mesmo assim, "impossível" seria exagero, visto que naquela década já havia sociedades, clubes e agremiações de vegetarianos espalhados pelo Velho Mundo (talvez por influência indiana, via Reino Unido).

Detalhe importantíssimo: embora houvesse muitas centenas de vegetarianos europeus naquela década, saiba-se que eles comiam laticínios e, quem sabe, ovos.  Ou seja, eram mais abstêmios de alimento cárneo do que vegetarianos de fato.

O vegetarianismo total, conhecido como veganismo, praticado por milhões de pessoas hoje em dia, seria danoso à saúde do homem do Século XIX.  Naquela época não havia suplementos com as vitaminas B12 e D. 

Abraços a todos, Ram



Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Rafael Perszel em 13 de Março de 2011, 12:56
Ram, corrija-me se estiver errado. A suplementação de vitamina B12 e D só pode ser obtida por via animal, não?
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Hebe M C em 13 de Março de 2011, 14:21
 author=Rafael Perszel link=topic=29338.msg197711#msg197711 date=1300020976]
Ram, corrija-me se estiver errado. A suplementação de vitamina B12 e D só pode ser obtida por via animal, não?
[/quote] Olha o intuito não é discutir por discutir, ou defender os maus tratos aos animais, mas sim esclarecer os valores nutricionais necessários para o organismo humano.

VITAMINA B 12

fonte: NCCAM, National Institute of Health

Histórico: a vitamina B12, na sua história como nas suas funções, está intimamente ligada ao ácido fólico e tem no seu currículo dois prêmios Nobel. A história começou em 1824 quando Combe e Addison descreveram casos de anemia megaloblástica. Combe associou essa anemia a fatores digestivos, mas, somente em 1860, Austin Flint descreveu uma severa atrofia gástrica e falou da possibilidade duma eventual relação com a anemia anteriormente citada. Em 1872, Biermer deu-lhe o nome de anemia perniciosa. Em 1925, Whipple observou que o fígado contém um potente fator que corrigia as anemias ferroprivas de cães. Minot e Murphy seguindo e continuando nessa linha de observações descreveram a eficácia da alimentação com fígado para reverter a anemia perniciosa e receberam o prêmio máximo da medicina. Pouco tempo depois, Castle observou a existência de um fator secretado pelas células parietais do estômago, denominado de fator intrínseco, que era necessário para corrigir a anemia perniciosa e que agia em conjunto com um fator extrínseco, semelhante a uma vitamina, obtido do fígado. Somente 20 anos depois Rickes, Smith e Parker isolaram e cristalizaram a vitamina B12. Depois Dorothy Hodgkin determinou a estrutura cristalina da Vitamina B12 e por isso também recebeu um Prêmio Nobel.

Nas tentativas de purificar o fator extrínseco Wills descreveu uma forma de anemia perniciosa na Índia, que respondia ao fator extraído do fígado, mas que não respondia às frações purificadas que se sabia serem eficazes no tratamento da anemia perniciosa. Era conhecido com o fator de Wills, depois denominado de Vitamina M e hoje conhecido como ácido fólico, que foi isolado, em 1941, por Mitchell.

Trabalhos recentes mostraram que nem a Vitamina B12, nem o ácido fólico purificados e obtidos de alimentos são a enzima ativa para os humanos. Durante a sua obtenção formas lábeis e ativas são convertidas em congêneres estáveis da vitamina B12 e ácido fólico, a cianocobalamina e o ácido pteroilglutâmico respectivamente. Esses congêneres devem ser convertidos in vivo para serem eficazes para o metabolismo.

Sinônimos: cobalaminas, hidroxicobalamina, cianocobalamina

Doses diárias recomendadas: 6 ug/dia. Os níveis de vitamina B12 no sangue podem ser medidos e assim fazer um diagnóstico de carência ou não.

Principais funções: essencial para o crescimento de replicação celular. Importante na formação das hemácias (os glóbulos vermelhos do sangue).

Principais fontes: carne e fígado. É também produzida pela flora do intestino grosso, mas lá não é absorvida. A absorção se dá no intestino delgado depois dela ter sido ativada no estômago aonde chega com a ingestão de alimentos. A vitamina B12 necessita do chamado "fator intrínseco", existente nos estômagos normais, para ser absorvida. A vitamina B 12 formada nos intestinos, por não ter sido ativada pelo fator intrínseco quase não é absorvida.

Cerca de 12% das pessoas com mais de 65 anos apresenta níveis plasmáticos de cobalamina menor do que 258 pmol/L decorrentes de uma menor absorção da vitamina B12. Níveis baixos dessa vitamina estariam associados com um maior risco de câncer e de doenças vasculares.

Os vegetais, per se, não contêm vitamina B12, isso poderia levar os vegetarianos a apresentarem a sua falta. Contudo isso nem sempre acontece porque bactérias contaminantes dos vegetais ou mesmo as do trato intestinal, agindo sobre os restos desses vegetais, formam a vitamina B12 e, assim, suprem parcialmente o organismo daqueles que não ingerem carne, fígado, ovos ou leite e seus derivados.

Manifestações de carência: anemia macrocítica ou perniciosa é a principal manifestação. Existem evidências de que níveis baixos de vitamina B12 estariam associados a uma maior incidência de doenças vasculares e cancerosas. Células de regeneração e replicação rápida (mucosas e epitélio cervical uterino) também se ressentem da falta de vitamina B12.

A carência de vitamina B12 é comum em pessoas operadas do estômago quando foi retirada a parte que produz o fator intrínseco responsável pela absorção da vitamina B12. São propensos a apresentarem manifestações de falta de vitamina B12 os vegetarianos restritos (que não ingerem carnes, ovos, leite e seus derivados), os portadores de parasitoses intestinais, as pessoas operadas do pâncreas, os portadores de doenças inflamatórias crônicas dos intestinos e os idosos.

As deficiências de vitamina B12 podem provocar lesões irreversíveis do sistema nervoso causadas pela morte de neurônios. Os sintomas neurológicos são os mais variados e decorrem da morte ou perda de função das células atingidas nos mais diferentes setores do cérebro e medula. As alterações neurológicas podem acontecer mesmo não havendo ainda anemia.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 13 de Março de 2011, 17:15
Ram, corrija-me se estiver errado. A suplementação de vitamina B12 e D só pode ser obtida por via animal, não?

Salve, Rafael (das Colônias para as vitaminas, aqui estamos nós, rsrsrs),

Aviso: não recomendo a ninguém basear-se em meu texto para iniciar ou modificar sua dieta. Existem inúmeros livros e sítios da web esclarecendo sobre o assunto.

Minhas fontes de conhecimento: Na década de 90 pude ler diversos livros sobre vegetarianismo e vida natural. Também li matéria médica (Nutrição Humana, Dr. Benjamin Burton, McGraw-Hill).

Resposta à sua pergunta: os suplementos de B12 podem ser sintéticos e a vitamina D pode ser de origem mineral.  No Brasil, nosso hábito de não fugir ao sol já garantiria a dosagem de vitamina D, mas não custa nada um vegano tomar uns comprimidos de vez em quando. 

No caso da B-12, o "síntético" tem um animalzinho lá na origem: a bactéria.  Não é propriamente o boi que tem a tal vitamina, mas as bactérias em seu intestino.  Elas é que segregam a B-12.  A fermentação do leite, os iogurtes e coalhadas, os queijos, tudo é fonte de B-12.

Já houve povos veganos em eras remotas.  Os essênios, contemporâneos de Jesus, eram exclusivamente vegetarianos.  Tinham saúde e longevidade excepcionais, embora não saibamos ao certo de sua fonte de B-12.  Talvez que em seu aparelho digestivo as bactérias a segregassem de modo satisfatório.

Algumas tribos indianas também evitavam qualquer ingestão animal.  Porém, com o antiquíssimo hábito de comer com as mãos, no chão, é bem possível que ingerissem muitas bactérias segregadoras de B-12.

Em virtude da gravidade do tema, aconselho-o a pesquisar com cuidado na Internet.  Há fontes confiáveis em português.  Existe abundante matéria médico científica a respeito, principalmente em inglês e francês. 



Há pouco tempo li este livro e achei ótimo. O autor, Dr. Alberto, é um tremendo vegano.

O Dr. Alberto Peribanez Gonzalez é médico cirurgião brasileiro formado pela Universidade de Brasília, com mestrado e doutorado pelo Institut fuer Chirurgisches Forschung Ludwig Maximilian Universitaet Muenchen (Instituto de Pesquisa Cirúrgica da Universidade [attach=1 align=left width=222]Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha). É especialista em Nutracêutica pelo Hospital da Lagoa Prof. Célio Mendes, no Rio de Janeiro, e membro da Deutsches Gesellschaft fuer Chirurgie (Sociedade Alemã de Cirurgia).Atualmente, além de dirigir a Oficina da Semente , é coordenador do curso de extensão “Bases Fisiológicas da Terapêutica Natural e Alimentação Viva”, professor adjunto licenciado de Fisiologia Neurocardiovascular e Respiratória do curso de Medicina da Universidade Estácio de Sá, e médico filiado ao Programa de Atenção Básica de Saúde da Família de Campos do Jordão pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Publicou o livro "Lugar de Médico é na Cozinha", que teve uma nova edição, atualizada e revisada, em 2008, pela Editora Alaúde.  Atualmente está na 8ª edição, dezembro de 2009.

(Clique na imagem para aumentar.)


Abraço, Ram

Eis um link para outro sítio que me parece confiável.

http://www.drmarciobontempo.com.br/artigo2.html

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Rafael Perszel em 19 de Março de 2011, 14:27
Ram,

Obrigado pelos esclarecimentos.

Esta suplementação de B12, produzida pelas bactérias, é vista como "quebra da dieta" vegana pelos veganos? Ressalto: é uma pergunta apenas para entender o pensamento vegano, cuja filosofia me interessa bastante, apesar de eu não conseguir aderir. Haveria algum mal em ser vegano e se tomar esta suplementação em capsulas?
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 21 de Março de 2011, 02:19
Ô, Rafael,

Deve haver milhões de veganos hoje em dia.  Alguns talvez tomem cápsulas, outros não. Uns poucos com problemas de saúde, a maioria não.

No link que deixei acima, o Dr. Márcio Bontempo descreve a Clorela, alga marinha rica em vitamina B12.

De uma coisa nenhum vegano escapa:  ingerir uma infinidade de bactérias junto com a comida!  Elas estão em toda parte. Quando alguém abre a boca, já entraram de montão, rsrsrs.

Em termos idealísticos, veganismo é o propósito de viver sem explorar os animais.  Agora, se bichos invisíveis entram pela boca e pelas narinas, nada mais natural.

Poucos veganos hão de repudiar a B12 sintética, alegando que provém da exploração de bactérias, rsrsrs. 




Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: António Manuel Bento em 25 de Março de 2011, 20:33
Caros Amigos
Adoptar ou não o vegetarianismo dependerá sempre do proposito com que o individuo o faça. Pode ser por uma questão de saúde, de estética, porque não consegue ingerir carne ou outros alimentos de origem animal ou simplesmente pelo grande amor que sente pelos animais não pretendendo causar-lhes sofrimento e morte. Será sempre uma decisão pessoal, muito embora os media influenciem comportamentos sobretudo através da publicidade.
A nossa evolução espiritual e a do planeta conduzir-nos-á naturalmente ao vegetarianismo, sem sofrimento, sem água na boca, simplesmente pelo grande amor que sentimos pelos nossos irmãos animais. Assim será um dia com todos, quando atingirmos determinada etapa da nossa escalada evolutiva. Não nos podemos esquecer, e isto é apenas um exemplo da condição em que ainda nos encontramos neste planeta de provas e expiações, em transicção para regenerador, que apesar de toda a técnologia, informática, robótica etc, na Terra os animais ainda trabalham. Segundo o que nos foi comunicado por André Luis em "Nosso Lar"  lá também. Daqui já podemos extrair o quanto nos falta ainda caminhar na senda da evolução espiritual. Você deixou de comer carne, por sua iniciativa e sente-se bem por isso? Optimo! Os nossos irmãos animais agradecem, o planeta agradece, a sua saúde fisica também agradece e pode estar certo que subiu um degrau da enorme escadaria. E você? Não consegue passar sem um bom churrasco? Não entre em sofrimento por isso, vá tentando ver a natureza e os animais como uma parte de si próprio e um dia lá chegará.
Muita Paz para todos
António Bento   
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ƘѺṠӍǁƇѺ em 25 de Março de 2011, 22:43
Olá amigos foristas!

Tentei há uns 2 anos atrás manter uma dieta vegetariana por consciência e amor aos animais, pois a indústria de carne não é como pensam, montes verdes cheios de boizinhos livres, que é abatido depois de viver bem e sem sentir dor, e que o leite que tomamos vem de trabalhos manuais executados por camponeses felizes...A realidade é outra, se possível assistam a este vídeo que irei postar, chama-se Earthlings ( Terráqueos ) http://video.google.com/videoplay?docid=-239204330856039070&ei=7r5jScTlIIvCrQLT5OTCDQ&q=terraqueoshttp://video.google.com/videoplay?docid=-239204330856039070&ei=7r5jScTlIIvCrQLT5OTCDQ&q=terraqueos#

Porém, foi muito difícil no início, mas cada dia que passava sem me alimentar de animais e derivados, era uma motivação! O problema é que eu trabalhava fora e necessitava almoçar na rua, e os restaurantes dificilmente têm sempre opções que supram as necessidades diárias para um vegetariano, e os que têm, são caríssimos.
Com o tempo tive que abandonar o hábito, uma pena, pois fiquei quase 1 ano nessa dieta...Mas vou retomá-la um dia, pois achei ótima!

A maioria das pessoas ao invés de assumirem o vício de comer carne, que não conseguem largar desse prazer, sempre tentam vim com argumentos que hoje em dia estão mais que extintos, apenas usam desculpas que sem carne vai faltar vitaminas x e y e proteína w e z, mas não fazem o menor esforço pra pesquisar se no reino vegetal e mineral existem soluções pra suprir tal falta!
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Goedert em 27 de Março de 2011, 15:39
Olá caros irmãos.

Primeiramente quero saudar-vos e pedir a compreensão de todos quanto a este post, visto que existem outros sobre o mesmo tema, mas cada um tem suas intenções. Quero pedir também que relevem qualquer erro de ortografia e outros quanto ao assunto.

Adotei a pratica do vegetarianismo a alguns dias, e estou forte , apesar das tentações haha mas eu sou forte.
Então adotei a mesma por que certa vez me disseram que o corpo deve acompanhar a evolução da mente, e que a carne e lactos são prejudiciais a saude, mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês quanto a escada evolutiva, se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :

 Voces são a favor do vegetarianismo ? O que ele traz de vantagem no meio espírita ? O corpo afinal deve assim acompanhar a evolução da mente e espirito ? O que pensam ?  deixem aqui seu recado e opnião. Obrigado!

Olá caro amigo,

Aquele que deseja seguir a vida santa, não deve comer carne em três hipóteses. Quais três?

1- Matar o animal e comer a carne do animal;
2 - Quando ouviu o animal ser morto;
3 - Quando alguém matou o animal especificamente para oferecer a você.

Essas são as três hipóteses que a carne se encontra impura.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Kenia Fidalgo em 05 de Abril de 2011, 00:21
Tem um video no youtube, nao me recordo,  acho que o nome é " a carne é fraca" que dizem que quem o assiste se tem alguma duvida dos beneficios de nao se comer carne, apos este video , muda sua opiniao,

sao muitos os maleficios da carne , para o nosso corpo e para o nosso espirito , admiro muito as pessoas que já conseguem deixar de comer a carne, estou tentando progredir com relacao a isso,

sigam sempre com Jesus
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 05 de Abril de 2011, 02:33
Querida Kenia, que saudadona de ocê!  Até que enfim apareceu. 

Beijão, Ram

Aos amiguinhos interessados no vídeo que a Kenia referiu, nem é preciso sair do Fórum pra assistir.  Nossa amiga Helena Beatriz já o incorporou em um tópico. 

É, teve jeito não.  Está havendo algum erro no linkamento. Tentei endereçá-lo mas tá indo pra outro blog.

Tudo bem: o vídeo "A Carne é Fraca", do Instituto Nina Rosa, está na seção de Áudio e Vídeo do FE.

Sir Paul McCartney, vegano há décadas, gravou um vídeo sobre a matança de animais.  Vamos ver?  Aviso: não recomendável para menores de 14 anos.


Paul McCartney: "Se os abatedouros tivessem paredes de vidro..." (legendado) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZnYXZhY1pfNDdRI3dz)
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: adrianocanjao em 08 de Agosto de 2011, 20:49
boa tarde. Penso que tudo dependo do meio em que se vive. No nosso atual nivel evolutivo a carne ainda faz parte da alimentação humana. Devido ao nosso corpo material ainda ser bem denso necessitamos de energia mais densa. Em mundos mais evoluidos, a alimentação também é mais evoluida, mais "leve". Um exemplo bem claro é o citado no filme NOSSO LAR, onde a maioria dos habitantes daquela colônia espiritual se alimantam basicamente de água, e há mudos em que se necessita somente do fluido cosmico para se manter. acredito que enquando mais denso, mais pesado for o corpo físico, assim também será a limentação. Quanto  a ser fazer bem ou mal, depende de cada um. Enquanto nosso querido Chico Xavier se alimentava de carne, Hitler era vegetariano. Abraços a todos.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Mourarego em 10 de Agosto de 2011, 20:10
Adriano, o filme Nosso lar conta em modo filme apenas o que o romance, trás.
A obra básica, o Livro dos Espíritos, que contém a doutrina, diz que Não tendo os Espíritos uma organização física (corpo), não têm, por consequência meios de se alimentarem de água, carne, verduras e hortaliças.
Abração, mano.
Moura
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: HamLacerda em 10 de Agosto de 2011, 22:32
boa tarde. Penso que tudo dependo do meio em que se vive. No nosso atual nivel evolutivo a carne ainda faz parte da alimentação humana. Devido ao nosso corpo material ainda ser bem denso necessitamos de energia mais densa. Em mundos mais evoluidos, a alimentação também é mais evoluida, mais "leve". Um exemplo bem claro é o citado no filme NOSSO LAR, onde a maioria dos habitantes daquela colônia espiritual se alimantam basicamente de água, e há mudos em que se necessita somente do fluido cosmico para se manter. acredito que enquando mais denso, mais pesado for o corpo físico, assim também será a limentação. Quanto  a ser fazer bem ou mal, depende de cada um. Enquanto nosso querido Chico Xavier se alimentava de carne, Hitler era vegetariano. Abraços a todos.
Amigo, existe o mundo físico, do qual é o mundo que conhecemos, e o mundo espíritual. Nosso Lar cabe ao segundo, portanto, não há alimentação. A alimentação mais evoluida se da em mundos físicos, como Jupiter e outros, do qual a natureza física dos corpos são mais fluídicas.

Veja essa nota de Kardec sobre as sensações de saciedade dos espíritos.

------
13ª Então, poderia também fazer uma substância alimentar? Suponhamos que tenha feito uma fruta, uma iguaria qualquer: se alguém pudesse comer a fruta ou a iguaria, ficaria saciado?

"Ficaria, sim; mas, não procures tanto para achar o que é tão fácil de compreender. Um raio de sol basta para tornar perceptíveis aos vossos órgãos grosseiros essas partículas materiais que enchem o espaço onde viveis. Não sabes que o ar contém vapores dágua? Condensa-os e os farás voltar ao estado normal. Priva-as de calor e eis que essas moléculas impalpáveis e invisíveis se tornarão um corpo sólido e bem sólido, e, assim, muitas outras substâncias de que os químicos tirarão maravilhas ainda mais espantosas. Simplesmente, o Espírito dispõe de instrumentos mais perfeitos do que os vossos: a vontade e a permissão de Deus."

NOTA. A questão da saciedade é aqui muito importante. Como pode produzir a saciedade uma substância cuja existência e propriedades são meramente temporárias e, de certo modo, convencionais? O que se dá é que essa substância, pelo seu contacto com o estômago, produz a sensação da saciedade, mas não a saciedade que resulta da plenitude. Desde que uma substância dessa natureza pode atuar sobre a economia e modificar um estado mórbido, também pode, perfeitamente. atuar sobre o estômago e produzir a' a impressão da saciedade. Rogamos, todavia, aos senhores farmacêuticos e inventores de reconstituintes que não se encham de zelos, nem creiam que os Espíritos lhes venham fazer concorrência. Esses casos são raros, excepcionais e nunca dependem da vontade. Doutro modo, toda a gente se alimentaria e curaria a preço baratíssimo.
Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: ram-wer em 11 de Agosto de 2011, 02:27
Quanto  a ser fazer bem ou mal, depende de cada um. Enquanto nosso querido Chico Xavier se alimentava de carne, Hitler era vegetariano. Abraços a todos.

Ô, Adriano, vamos aos detalhes:

Adolf Hitler era um gênio.  Seria infantil achar que qualquer "homem mau", cheio de ressentimentos raciais, poderia chegar aonde ele chegou, dominar meio continente e meter medo no resto do mundo.

Era vegetariano?  Sim, tudo indica.  Então, ponto positivo para o Führer.

Chico Xavier era um doce de pessoa: humilde, bom, bem-humorado, obediente, amigo e religioso.

Comia da morte de seus irmãos?  Ponto negativo para o Chico.  Ainda mais porque foi pela mão dele que vieram mensagens como essa, abaixo, de Humberto de Campos:


"Comece a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia. Diminua gradativamente a volúpia de comer carne dos animais. O cemitério na barriga é um tormento, depois da grande transição.

"O lombo de porco ou o bife de vitela, temperados com sal e pimenta, não nos situam muito distantes dos nossos antepassados, os tamoios e o caiapós, que se devoravam uns aos outros".
 

("Treino para a morte", Capítulo 4 do livro Cartas e Crônicas, Irmão X/Chico Xavier, FEB)



A contradição entre a dieta do médium e essa mensagem só serve para realçar a autenticidade dos escritos.



Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Rafael Perszel em 13 de Agosto de 2011, 23:23
Hitler não era vegetariano. Ele teve uma dieta prescrita pelo seu médico para se abster de salsichas e algumas carnes por conta de gases. Ele mesmo relatou que só cumpriu a dieta por um tempo.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Mourarego em 14 de Agosto de 2011, 01:10
É verdade mano Rafa!
Abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: hcancela em 14 de Agosto de 2011, 14:01
Olá amigos(as)


Este tópico faz lembrar outro(colónias espirituais), que por mais voltas e voltas, voltam sempre ás mesmas perguntas e respostas, com certeza chegará lá para o ano 3000, e com as mesmas voltas.... :-* :-* :-* ;) ;) ;) ;)


Belo dia dos Pais para todos(as).

Beijão fraterno
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Hebe M C em 14 de Agosto de 2011, 16:36
 :D :D :D
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Maria Gonçalves Santos em 14 de Agosto de 2011, 18:56
 Olá queridos amigos de Fórum!!

Pra mim o Fórum Espírita tem sido de muita importância pela relevância das mensagens.
Estou dando os primeiros passos no Espiritismo com muita curiosidade e interesse sobre alguns temas e o vegetarianismo é um deles. Antes do primeiro contato com a doutrina espírita já havia o interesse em ser vegetariana e não por questão religiosa, mas por amor aos animais. Hoje estou dando os primeiros passos na abstinência de carne animal e estou descobrindo que comer com prazer não está diretamente ligado a carne animal.

Existem muitas dúvidas que devo esclarecer ao longo do tempo....e uma das mais relevantes é o amor e apego que tenho aos animais....

Eu tinha 5 ou 6 anos e passava horas pensando em um dia ser uma pessoa importante ....queria ser presidente da República, a pessoa que criaria uma lei que ia acabar com a escravidão animal....não haveria mais animais de carga ....seria criado um santuário onde pudessem passar o resto de suas vidas sem apanhar, sem terem suas carnes dilaceradas em trabalhos forçados, castigos e fome.

Não me tornei alguém de tanta importância mas o sentimento é o mesmo ....me revolta e me causa muito sofrimento qual quer agressão, exploração animal....contempla-los me faz ver a beleza da criação e conviver com eles sempre me ensinou a mar incondicionalmente...é isso que eles fazem quando se afeiçoam a nós...

Às vezes não encontramos na maioria de nossos semelhantes tanto carinho, amor, cumplicidade, respeito, amizade...só quem tem um animal de estimação sabe o que é isso. E por essa relação com eles é que não tenho prazer em comer carne animal...anolí o frango já há algum tempo ....hoje carne animal eu como uma vez por semana ....até que não comerei mais......e será por consciência, por amor. Se isso me fará uma pessoa melhor fisicamente ou espiritualmente ainda não sei....só sei que eu vim ao mundo com esse amor impregnado no me corpo, alma e por que não dizer no espírito....Se no mundo espiritual eu puder escolher .... estarei perto deles também. Não os vejo se não de uma forma muito especial .... eles estão aqui pra nos ensinar muita coisa....é só observar...

Felicidade a todos vçs....comendo carne animal ou não....abraços fraternos!!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: ram-wer em 15 de Agosto de 2011, 00:04
Hitler não era vegetariano. Ele teve uma dieta prescrita pelo seu médico para se abster de salsichas e algumas carnes por conta de gases. Ele mesmo relatou que só cumpriu a dieta por um tempo.

Rafael e mano Moura, também desconfiava disso.  Mas existem controvérsias quanto à dieta do Füher.  Procurei no site da IVU - União Vegetariana Internacional e deu carnívoro.  Já na Wikipedia deu vegetariano, com Herr Adolf fazendo apologia e tudo - mas adicionaram alguns questionamentos.

Espero que ele tenha sido vegetariano.  Seria um ponto favorável em sua balança cármica.  Uma coisa parece certa:  ele amava seu cão pastor alemão, amava enternecidamente.

http://www.ivu.org/history/europe20a/hitler.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Adolf_Hitler's_vegetarianism



Olá amigos(as)

Este tópico faz lembrar outro(colónias espirituais), que por mais voltas e voltas, voltam sempre ás mesmas perguntas e respostas, com certeza chegará lá para o ano 3000, e com as mesmas voltas.... :-* :-* :-* ;) ;) ;) ;)

Ô, Cancela, isto acontece com todos os temas.  Eles vão e vêm.  É que nem na mídia: quando chega o verão, eles criam novos programas sobre como manter a forma física, como se proteger do excesso de sol, etc.  No verão seguinte, novos documentários sobre o mesmo assunto, pra não repetir os do ano anterior.  :D



Seja bem-vinda ao Fórum, Maria.  Achei uma beleza o seu comentário, ainda mais por ser o seu primeiro, no FE.

Beijão, Ram



Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: leandro_manzo em 17 de Agosto de 2011, 13:31
Antes de mais nada, gostaria de  deixar claro que parei de comer carne por pura compaixão aos animais e não pensando em minha própria saúde. Porém ganhei este benefício automaticamente, pois, deixei de comer carne à 2 anos e meio e:
 

 - À 2 anos e meio não fico resfriado;
 - À 2 anos e meio não fico gripado;
 - À 2 anos e meio não desenvolvo nenhum tipo de alergia;
 - À 2 anos e meio não desenvolvo nehum tipo de infecção;
 - À 2 anos e meio dicicilmente tenho uma dôr de cabeça ou desenvolvo qualquer tipo de problema de saúde; etc; etc, etc;

Estou apenas postando isso, pois sei que muitos vão vir aqui dizer que "aqui" ou "acolá" está escrito que o homem não pode viver sem comer carne devido ao seu estado evolutivo. Pois digo que estas informações se aplicam perfeitamente ao século XIX e anteriores, mas, está ultrapassada para os dias de hoje.

O próprio Kardec afirmou com o aval dos Espíritos Superiores que:
"Se algum dia a Ciência comprovar que a Doutrina está errada em algum ponto, cumpre ao espírita abandonar esse ponto equivocado e seguir a orientação da Ciência".

Portanto, vá a um nutricionista vegano ou um médico vegano e pergunte à ele se o consumo de carne é benéfico para o ser humano!

Abraço e fiquem com Deus!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Agosto de 2011, 17:52
Ja escrevi isto em algum outro topico, mas repito por aqui:

Comida não faz a cabeça de ninguem.
Tornar-se vegetariano não eleva espiritualmente a espirito humanizado algum, mas nenhum espirito verdadeiramente espiritualizado é carnivoro. Simplesmente não come carne, sem mesmo pensar sobre isto... E vive o tempo que deve viver...

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Rafael Perszel em 22 de Agosto de 2011, 01:50
Eu costumo dizer o seguinte: o dia em que a minha evolução e a minha melhora dependerem para isto de uma mudança da minha alimentação, apenas, envidarei todos os esforços para tal. Com sinceridade, acho que eu tenho falhas bem mais prementes para cuidar. Não desmereço de forma alguma quem é vegetariano. Até admiro e gostaria de ser. Mas acho que ainda não é minha hora.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Shadowrun em 14 de Setembro de 2011, 23:21
Creio que tudo que visa o bem-estar do ser físico e energético merece nossa atenção.
Com relação a alimentação influir na mediunidade tente acompanhar minha lógica:
Matéria é energia coagulada.
A alimentação interfere nas energias de nosso corpo, pois animais também possui cargas energéticas.
Agora imagine quanta carga energética negativa(medo, raiva) o animal não emana quanto está para ser abatido. Energia que desencadeará reações químicas tóxicas no próprio animal.
Logo, comeremos carne envenenada.
Inúmeras pesquisas científicas comprovam esse fato. O pensamento e sentimento libera substâncias químicas no corpo.
Se vamos trabalhar com energias, como na mediunidade, então, tanto alimentação como estado emocional e psíquico influirão no trabalho.
Mas, apesar de tudo, não devemos encarar tais fatos como alarde ou necessidade urgente de reprogramação alimentar.
Alimentos saudáveis são os mais caros(pelo menos os processados em fábricas e comercializados em mercados).
Alimentos nos reequilibram, fisicamente e energeticamente, mas não mudam nossos comportamentos.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: gostbaster em 18 de Outubro de 2011, 16:18

Nao tenho duvida nenhuma que devemos comer muitos vegetais todos os dias e que sao das coisas mais importantes que se pode comer. Dai a comer so isso parece-me um bocado esticado, ate porque o organismo ürecida de alimenttos com mais calcio e ferro como sao caso da carne e das massas ja para nao falar do peixe que tambem e muito importante.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: FENet em 18 de Outubro de 2011, 16:24
Penso que cada um deve fazer o que sente. Se a pessoa sentir essa necessidade no momento certo irá saber. Apesar de eu ser fã da cozinha vegetariana e só agora estar a conseguir desligar completamente da tradicional, entendo que isso é uma escolha pessoal e ninguém será melhor ou pior por essa opção. As vantagens são muitas (saúde, ambiente, bem-estar, etc...) e com conhecimento é possível obter tudo o que o corpo precisa, ainda com mais equilíbrio e prazer.
É uma busca pessoal e não há caminhos certos nem errados.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Ace em 18 de Outubro de 2011, 16:27

Nao tenho duvida nenhuma que devemos comer muitos vegetais todos os dias e que sao das coisas mais importantes que se pode comer. Dai a comer so isso parece-me um bocado esticado, ate porque o organismo ürecida de alimenttos com mais calcio e ferro como sao caso da carne e das massas ja para nao falar do peixe que tambem e muito importante.


Amigo, existem alimentos vegetarianos que contém as mesmas substâncias que a carne e o peixe. Soja, tofu, seitan, etc. Basta pesquisar um pouco para se ficar a saber que a alimentação vegetariana é muito mais vasta que aquilo que se pensa. Eu sou vegetariano.

Abraços. Paz.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Luizandro em 18 de Outubro de 2011, 16:59
Boa tarde,senhores!

Esse tema abre espaço para vários vegetarianos mas pouco para os estudantes da Doutrina Espírita.

O Livro dos Espíritos é bem claro ao dizer que a alimentação de carne e de outros animais é necessária pois nosso espírito habita um corpo físico que sem a alimentação necessária esse corpo físico se enfraquece.
É claro que comer exageradamente qualquer coisa fará mal,não só a carne.

Acho que procurar uma evolução espiritual através de uma alimentação específica é um engano.É procurar do lado de fora o que deve se procurar do lado de dentro.

Primeiro pratica a caridade,estude a doutrina e com certeza encontrará mais alívio e passará menos fome.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Matheus RA em 18 de Outubro de 2011, 17:14
Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
-Não.

Só sei que tenho um bom orgulho para destruir..
Uma boa dose de egoísmo para acabar..
E muita...muita ambição por coisas materiais e por honrarias que devo deixar aqui...

Nós não matamos animal algum...o espirito dele vive e cumpre seu destino...
O problema e o excesso...e ai que ta o mal.

Minha visão
Abraços
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Ace em 18 de Outubro de 2011, 18:09
Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
-Não.

Só sei que tenho um bom orgulho para destruir..
Uma boa dose de egoísmo para acabar..
E muita...muita ambição por coisas materiais e por honrarias que devo deixar aqui...

Nós não matamos animal algum...o espirito dele vive e cumpre seu destino...
O problema e o excesso...e ai que ta o mal.

Minha visão
Abraços


Amigo, o espirito das pessoas também vive e não é por isso que é correcto matar alguém.

Abraços. Paz.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Wla em 19 de Outubro de 2011, 23:10
Olá a todos. Tenho uma queda pelo estilo de vida vegano.

Vou ser muito sincera. Minha principal intenção ao evitar carne e produtos de origem animal ou utilizar marcar que realizem testes em animais, não é minha saúde, e sim tentar não fazer parte da forma fria, brutal e egoísta com que os animais criados para o abate e experimentações são tratados. Acho absurdo e desnecessário. Não vejo a necessidade, por exemplo, de se queimar a retina de coelhos com produtos até que atinjam o nível suficientemente brando para que não arda nos olhos do ser humano.

Também, na minha ignorância, embora tenha conhecimento das propriedades da carne "vermelha" e carne "branca", não vejo diferença real alguma, em se tratando de saúde, no consumo de uma ou de outra, quando se fala de galinha. Os frangos recebem uma carga estupidamente alta de hormônios para, do nascimento ao abate, estarem prontos em 2 meses. Dois meses! São criados amontoados em galpões com luzes que nunca se apagam. Liberam, em todo o processo, uma quantidade absurda de adrenalina, que passa para a carne, além dos hormônios de engorda e crescimento. Assim também é o gado, cuja carga de adrenalina liberada a caminho do abate, também já se provou prejudicial ao homem.

A saúde e a mediunidade não são minhas prioridades, mas obviamente agradecem a reeducação alimentar. Porém vou atentar para o fato também de que estou sendo uma grandessíssima hipócrita, tendo em vista que estou a me alimentar de carne estes tempos, embora ainda evite. Sou mais cuidadosa com os produtos de higiene que compro, acaba sendo mais fácil. Mas uma hora eu engato no veganismo. A intenção existe e aos poucos está acontecendo.

;D



Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: HealTheWorld em 21 de Novembro de 2011, 16:23
Boa tarde,

A luz do Espiritismo, o vegetarianismo não é uma condição de elevação espiritual, nem tão pouco um requisito fundamental. Porém, admito  pela pouca experiência que tenho, pois recentemente estou adoptar este tipo de alimentação, por necessidade e não por qualquer outra razão, e de facto os resultados num curto espaço de tempo são notórios. Porém ainda me alimento em pequenas quantidades de carne branca, e tenho constatado que o problema não reside tanto na eliminação total (dependendo do tipo de problemas que cada individualidade possa ter), mas sim de adoptar comportamentos e regras básicas de alimentação. Por último, a escolha de alimentos o mais natural possível é determinante!
Alimentação vegetariana é uma opção individual, especialmente da consciência, mais jamais nos coloca num patamar acima de alguém, é apenas um caminho.

Abraços fraternos.
Luís
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Renato.Oliv em 21 de Novembro de 2011, 17:02
Olá irmãos,

O Vegetarianismo é questão de opinião, afinal temos o nosso livre arbítrio. Devemos respeitar ambos que são e os que não são vegetarianos, temos de ter prudência, não podemos exigir que nossas ideias sejam a verdade absoluta, o respeito as escolhas alheias também é caridade.
O Caminho, a Verdade e a Vida são os ensinamentos do Evangelho de nosso Mestre Jesus. Temos de atentar para isso, devemos, ou pelo menos tentar, seguir o Evangelho através do Espiritismo, isso sim deve ser a nossa meta e objetivo principal, pois o alimento material serve apenas para alimentar a carne, e depois do desencarne, ele não fará diferença, a não ser que haja o excesso, o qual acarreta consequências desagradáveis.

Muita paz a todos.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: ram-wer em 22 de Novembro de 2011, 02:10

Salve, amiguinhos,

Heal e Renato, o vegetarianismo não começa pela alimentação. 

A comida e o vestuário são a consequência.

Vegetarianismo é sensibilidade ao sofrimento de nossos irmãos animais.  É gostar da vida e só retirar dela aquilo que não escandaliza o ambiente.

Ah, sim. Depois a gente trata dos benefícios pra Alma e pro corpo, mas só depois.

Abrações, Ram

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: hcancela em 23 de Novembro de 2011, 09:57



Vegetarianismo é sensibilidade ao sofrimento de nossos irmãos animais. 



Olá Ram

 
Então quem come carne não tem sensibilidade?Uh!Uh!UHuuuuuuuuuu

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Mourarego em 23 de Novembro de 2011, 14:24
Sabe mano Cancela também ri muito dessa afirmação.
Porém diria, (brincando claro), que quem como carne pudesse até ter sensibilidade, que a vai perdendo a cada dentada de um churrasco! :)
abraços,
Moura
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Marcinho Medeiros em 23 de Novembro de 2011, 14:54
O "vegetarianismo" creio que seja a adoção de novos hábitos alimentares, enquanto o "veganismo" contém aquele e vários outros hábitos como o amigo citou na postagem anterior.
Penso que isso tudo está ligado à ascenção espiritual, embora essa não seja a meta principal para se chegar lá.
No Espiritismo, até hoje, nada vi a respeito.
Os budistas colocam esse hábito como requisito para o alcance do "Nirvana".
Acho interessante a busca de maiores esclarecimentos sobre o assunto. Perdoem-me se eu estiver equivocado em alguma informação.


Paz e Luz!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Dezembro de 2011, 23:10
Márcio,
Fiz um vídeo sobre o assunto:

Vegetarianismo Segundo o Espiritismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXdYRFBNMG5Yc28wIw==)

Abraços Fraternos
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Mourarego em 19 de Dezembro de 2011, 14:26
Exatamente Marcinho, mas os Budistas, não os Espíritas em que pese a instrução doutrinária.
E os budistas, aconselham não somente o vegetarianismo mas a completa falta de alimentação como a conhecemos, e para conseguirem se "conectar" com o Nirvana.
Nesse exercícios, eles se alimentam apenas de uma espécie de sopão com brodos de bambus.
Abraços,
Moura

O "vegetarianismo" creio que seja a adoção de novos hábitos alimentares, enquanto o "veganismo" contém aquele e vários outros hábitos como o amigo citou na postagem anterior.
Penso que isso tudo está ligado à ascenção espiritual, embora essa não seja a meta principal para se chegar lá.
No Espiritismo, até hoje, nada vi a respeito.
Os budistas colocam esse hábito como requisito para o alcance do "Nirvana".
Acho interessante a busca de maiores esclarecimentos sobre o assunto. Perdoem-me se eu estiver equivocado em alguma informação.


Paz e Luz!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Golbery Capistrano em 21 de Julho de 2012, 17:03
Quero deixar um pequeno discurso sobre este tema.

O Melhor Discurso que Você Já Ouviu - 10 minutos de Lucidez (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUhFSkVZS1RSSHpnIw==)

Além disso, deixo a sugestão dos vídeos

- "A Carne é Fraca", e
- "Terráqueos"

ambos completos no Youtube.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 21 de Julho de 2012, 21:54
Olá Golbery,
Muito obrigada por compartilhar o vídeo.
Não conhecia este ainda, foi um dos discursos mais contundentes que já ouvi sobre direito animal.
Também vislumbro a aurora de um novo futuro, nele não vejo sangue, nem dor ,mas nós,  seres humanos enfim  interagindo de forma amorosa e respeitosa com os demais habitantes deste planeta.
Uma nova consciência está surgindo e não tenho dúvidas de que o vegetarianismo é um movimento ascendente, mesmo contra a vontade de alguns, este é um caminho sem volta: o futuro é verde.
Parte dos espíritos que estão reencarnado na terra já trazem na sua bagagem espiritual a informação de que somos todos criaturas divinas , homens ou animais, e  simplesmente não conseguem comer carne.
Tenho casos próximos a mim de filhos de amigas minhas que repudiam carne desde bebês, e isso é algo que tem se tornado bem frequente no mundo.
Sei que o que faço infelizmente não é suficiente para parar com esta barbaridade, mas fazer alguma coisa é melhor do que não fazer nada e é assim que as grandes mudanças acontecem, com um pequeno passo.

" You may say i´m a dreamer, but i´m not the only one.."

John Lennon
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Morel Felipe em 22 de Julho de 2012, 05:51
Tenho observado muitas discussões no meio espírita, sobre a conveniência de comer carne ou de se adotar uma dieta vegetariana. Acho lastimável ver como todos querem ser donos da razão. Como é terrível o radicalismo!

Quando alguém pensa que a verdade está só com ela, quando alguém se nega a analisar qualquer questão sob outro ângulo, toda a boa intenção dessa pessoa vai por água abaixo, todo seu esforço em melhorar-se fica enclausurado nas grades do seu ego.

Eu não como carne. Acho que não devo me alimentar do sofrimento e da morte de um animal, que não deixa de ser um semelhante. Mas já comi carne, e muita. Como bom gaúcho, o churrasco era uma das minhas maiores diversões. Agora, porque resolvi parar de comer carne, não posso condenar sumariamente quem come carne.

Eu não me tornei uma pessoa melhor por não comer carne. Não me tornei mais caridoso, não me tornei mais humilde, não me tornei mais paciente, não me tornei mais compreensivo. Só parei de contribuir para o sofrimento e a morte de alguns animais, e me sinto contente por isso. Só isso. Não me transformei numa pessoa mais elevada. Não adquiri uma envergadura moral superior às demais.

Durante bastante tempo eu achava que não valia a pena parar de comer carne. Um ato tão pequeno, comparado com todas as coisas importantes que eu tinha que fazer para me aprimorar. Que adiantaria parar de comer carne e continuar sendo impaciente e irritável? Que adiantaria parar de comer carne e continuar orgulhoso e egoísta? Tentei primeiro me aprimorar moralmente, deixar de ser impaciente, irritável, orgulhoso e egoísta.

Não consegui. Vou continuar tentando. Não há um só dia em que eu não tente me livrar, cada vez mais, desses defeitos. Mas não consegui ainda. Se não consegui me livrar dos grandes defeitos, por que não tentar me livrar dos pequenos defeitos? Foi o que fiz. Por isso parei de comer carne. Mas em momento algum julguei ter dado um grande passo no caminho espiritual, ter subido um degrau decisivo rumo ao progresso do espírito imortal.

É um milhão de vezes mais importante e meritório um carnívoro paciente e humilde do que um vegetariano como eu. É um milhão de vezes mais importante e meritório um carnívoro solícito, prestativo, compreensivo, de boa vontade, do que um vegetariano como eu. Repito, para que fique claro: Acho que a importância de se parar de comer carne é mínima. Existem centenas, milhares de ações mais importantes e urgentes do que parar de comer carne.

Acontece que o fato de haver coisas mais importantes e urgentes para se fazer em busca do aprimoramento moral, em busca da reforma íntima, não invalida o mérito de parar de comer carne. É um passo pequeno, mas é um passo. Acho inconcebível que pessoas cultas, inteligentes, acostumadas ao estudo do espiritismo, fiquem presas à questão 723 do Livro dos Espíritos e agirem como crianças birrentas, repetindo a ladainha: a carne alimenta a carne, a carne alimenta a carne, a carne alimenta a carne. Procurem outro argumento, então!

Da mesma forma que alguns espíritas tomam a defesa ferrenha e irredutível da alimentação carnívora, só porque um espírito em meados do século XIX disse que “a carne alimenta a carne”, do lado oposto, do lado dos vegetarianos, também há radicais que só falta dizerem que os que se alimentam de carne irão queimar no fogo do inferno, que os que se alimentam de carne vão virar churrasco do diabo.

Tenho conhecido pessoas que fazem da defesa dos animais a causa de suas vidas. Ótimo! Parabéns a elas, de verdade! Eu já passei da adolescência há algum tempo e até agora não consegui definir uma causa pra minha vida.

Só que algumas dessas pessoas empenham-se com tanto afinco em seus ideais que se esquecem das qualidades morais que diferenciam os homens dos animais. Deixam de lado a civilidade, a compreensão, a capacidade de convívio e aceitação daqueles que pensam diferente. Nutrem raiva em relação aos que desrespeitam os direitos dos animais.

O mundo não se divide entre comedores de carne e não comedores de carne. Não precisamos ser condescendentes com os erros dos outros, não precisamos passar a mão na cabeça do político corrupto, do furador de fila, do funcionário mal educado, do desrespeitador dos direitos dos animais. Mas raiva também não, né? Eu prefiro comer carne do que sentir raiva de alguém. E você?
www.espiritoimortal.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0b2ltb3J0YWwuY29tLmJy)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 22 de Julho de 2012, 13:08
Eu prefiro comer carne do que sentir raiva de alguém. E você?
Eu também.
Só penso que não precisamos levar as coisas para o extremo: ou um ou outro.
Acho perfeitamente possível nos esforçarmos para nos libertar da raiva e ao mesmo tempo desenvolver uma nutrição mais harmoniosa e compassiva.
Aliás ,assino embaixo do que expôs no seu comentário, nunca achei que ser vegetariano é sinônimo de evolução espiritual. Conheço vegetarianos bem intolerantes e com todos os demais vícios morais de onívoros.
Tem vegetariano que sente empatia por um boi, um porco mas não consegue abraçar o filho.
Deixar de comer carne significa apenas que vc tomou consciência de que este hábito causa sofrimento desnecessário a outras espécies e que não quer participar disso.
O que penso é que toda idéia que contribua para que o homem possa se relacionar de forma mais harmônica com o planeta e seus habitantes deve ser estimulada( e o veegtarianismo é apenas uma dessas idéias) e há décadas que a espiritualidade tem se esforçado para semear esta semente no solo dos nossos corações, e me parece que apesar da demora ela começa  dar seus primeiros frutos.
Quando nos apercebemos do que ocorre com os animais para que possamos comer carne é comum haver uma certa indignação porque de fato é algo indigno, chocante.
Alguns vegetarianos tomados por um sentimento de justiça se perdem na tentativa de alertar os demais e ao  invés de conscientizar acabam por agredir e afastar as pessoas.
Não acho que seja este o caminho.
Particularmente nunca me julguei melhor do que ninguém por não comer carne e nunca tentei convencer ninguém a ser vegetariano, divulgo informações que cada um faça com elas o que julgar pertinente.
É uma questão de foro íntimo, de superação pessoal, apenas me libertei de mais um apego, mas tenho muitos outros para resolver.
Como já disse antes em outro momento e sempre é bom repetir: o homem não evolui por deixar de comer carne, ele deixa de comer carne á medida que evolui.
É apenas mais um passo apenas longa caminhada evolutiva.
Deixo aqui um comentário, que já dividi num apostagem em outro tópico, de Jiddu Krishnamurti  sobre o assunto:

"Vejam, senhores - mantenham isso simples. Nada de vegetarianismo. Não estou interessado em vegetarianismo. Não sou um seguidor do vegetarianismo. Nós não somos vegetarianos."
Alguns de nós estavam levemente assustados. O quê?
Ele notou de imediato e explicou "Nenhum ismo. Não há lugar para qualquer ismo, qualquer dogma ou ideologia. Eu simplesmente não matarei. É errado matar. Isso é tudo."


abç
susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 23 de Julho de 2012, 12:35
Bom dia a todos,

Vi muitos comentários dizendo que a proteína animal é essencial, o que me preocupou muito pois vejo com pesar que infelizmente ainda há muita desinformação.
Então alguns esclarecimentos se fazem necessários:
Nosso corpo não precisa de proteína animal, precisa de proteína. Quando comemos carne ou arroz com feijão, ao final, o organismo vai desmembrar isso em cadeias de aminoácidos e usá-los de acordo com nossas necessidades, assim tanto faz se a fonte de proteína veio de origem animal ou vegetal, teu organismo não está preocupado com isso.
Como o tópico é antigo, imagino que parte das pessoas que fizeram estas equivocadas afirmações já buscaram atualizações quanto ao tema e tiveram tempo suficiente para se informar melhor e rever seus conceitos.
Para aqueles que ainda não o fizeram e continuam achando que não é possível ao ser humano abrir mão da proteína animal, acho melhor ouvirmos o que um médico tem a falar sobre o assunto:

Proteínas  
Escrito por Dr Eric Slywitch

Vegetarianos tem deficiência de proteínas?

Deficiência de proteína não é comum em vegetarianos. Aliás, é raríssimo!!

Eu nunca atendi um único vegetariano no consultório com esse problema, e os artigos científicos que avaliam a nutrição protéica dessas populações também não demonstra esse problema.

Infelizmente muitos profissionais apavoram, desnecessariamente, o vegetariano com esse tema.
 
A proteína é importante sim, mas isso não quer dizer que ela esteja sendo negligenciada quando retiramos a carne do cardápio e também os ovos e laticínios.

A deficiência de proteínas
As conseqüências da deficiência de proteínas são diversas, podendo acarretar deficiência de crescimento nas crianças, alterações imunológicas e em diversos órgãos corporais, retenção de líquidos, alterações em cabelo, pele...

Se você tem algum desses problemas, não se apavore inicialmente com a proteína, pois há inúmeros outros problemas que podem desencadear essas alterações. Na investigação diagnóstica o seu médico deve avaliar, também, a proteína no seu organismo.

Por que existe terrorismo com relação à necessidade de proteína de origem animal no cardápio?
Se você é vegetariano, com certeza já passou, e ainda passa, pela situação de ser questionado repetidamente sobre as proteínas da sua dieta.

As pesquisas científicas iniciais que deram origem aos conhecimentos sobre esse assunto foram baseadas em estudos com animais. Isso trouxe uma série de erros ao transpor esse conhecimento para a aplicação em seres humanos.

Felizmente as pesquisas mais recentes já mostram claramente as diferenças que ocorrem em seres humanos com relação aos animais, mas infelizmente a atualização desses conceitos por alguns profissionais ainda está defasado.

Aminoácidos e proteínas

Falar de proteínas não é simples, pois os conceitos básicos são amplos e necessitam explicações bastante detalhadas para serem completamente entendidas. Vamos ao que é importante no momento.

 As proteínas são compostas por aminoácidos. Podemos comparar a proteína com um muro, e os aminoácidos com os seus tijolos.

Alguns aminoácidos podem ser produzidos pelo nosso próprio organismo, sendo chamados de “dispensáveis” ou não essenciais. Outros nós precisamos ingerir, pois não temos a capacidade de produzi-los. São os aminoácidos que chamamos de essências, ou “indispensáveis”.

A necessidade de consumo de proteínas animais

 Não há necessidade de ingerir proteínas de origem animal em qualquer fase da vida humana.

 Não existe nem um único aminoácido essencial que esteja ausente nas proteínas vegetais.

 Muitos profissionais de saúde ainda utilizam o termo “valor biológico” como referência de qualidade de proteínas. O valor biológico reflete a incorporação da proteína absorvida pelo organismo. Na dieta variada, como é a de qualquer pessoa que não consuma um único alimento ao longo do dia, esse critério de avaliação não tem sentido.
 
Desde 1991 a Organização Mundial de Saúde e a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) recomendaram que não se utilizasse mais o valor biológico como forma de análise da qualidade nutricional das proteínas, já que o método é muito falho para seres humanos. Tal medida foi substituída pelo PDCAA, um outro método de dosagem, que reflete com mais exatidão a necessidade humana.

Com este novo método, ficou claro o erro cometido no passado, quando se afirmava que a carne é necessária ao organismo humano como provedora de proteínas. O mesmo é válido para os ovos e laticínios.

 Os estudos de revisão da literatura científica demonstram que não há diferença alguma na incorporação das proteínas provenientes de alimentos vegetais ou animais no organismo humano.

 Portanto, quando você escutar alguém insistindo que você deve comer alimentos de origem animal devido ao seu alto valor biológico, saiba que isso não é necessário.
O consumo de proteínas de origem animal e vegetal no mundo

 O consumo de proteínas vegetais corresponde a 65% do total de proteínas ingeridas pelas pessoas no mundo todo. Nos Estados Unidos esse consumo corresponde a apenas 32%, demonstrando que essa população está reduzindo a ingestão de alimentos de origem vegetal e aumentando a de origem animal. As conseqüências para a saúde, desse padrão alimentar americano, são nítidas.

Por que é muito difícil um vegetariano apresentar deficiência de proteínas?

 A análise de diversos estudos mostra que os veganos não apresentam risco aumentado de deficiência de proteínas. A necessidade protéica é a mesma para vegetarianos e não-vegetarianos adultos, desde que a pessoa não tenha uma alimentação baseada num único grupo alimentar. Logo à frente vou explicar isso.

 Outro ponto importante é com relação ao fornecimento de energia através dos nutrientes. Quem fornece energia (calorias) através da alimentação são os carboidratos, as gorduras e as proteínas. Apesar do álcool também fornecer energia, vamos deixá-lo de fora.

 Pois bem, quando você atinge a quantidade de calorias que necessita, digamos 2.000 calorias (um valor fictício, pois cada pessoa em diferentes situações tem necessidades diferentes),é necessário saber de onde provêm essas calorias.  Se, por exemplo, a metade disso veio da ingestão de gorduras, muito provavelmente a dieta está bastante desequilibrada. Assim, é estabelecida uma porcentagem para que esses compostos (carboidratos, proteínas e gorduras) estejam dispostos na dieta.

 A recomendação mais aceita atualmente, estabelece que a proteína forneça cerca de 10 a 15% das calorias da dieta. Assim, numa dieta com 2.000 calorias, 200 a 300 calorias devem ser provenientes da proteína, e as calorias restantes de carboidratos e gorduras (também com proporções recomendadas estabelecidas).

 Através de um cálculo simples, podemos entender por que é quase impossível ocorrer falta de proteínas na dieta vegetariana.

 Basta que tenhamos em mente o conceito básico de que do total de calorias ingeridas na dieta, 10% pelo menos, seja proveniente de proteínas.

Assim, podemos fazer um cálculo simples com relação à quantidade de proteínas que está presente nos diversos grupos alimentares. Esses cálculos são apresentados no meu livro “Alimentação sem Carne – guia prático” com mais detalhes.

 Entenda os números abaixo da seguinte forma: se você ingerir apenas o grupo de alimentos discriminado, você estará atingindo a quantidade apontada de proteína, em valor percentual. Lembre-se de que o ideal, no balanço final do que você come em 24 horas, é manter isso entre 10 e 15%.

(continua)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 23 de Julho de 2012, 12:36
continuação

Grupo Alimentar
(...)
 
Dessa forma, se você ingerisse apenas cereais integrais e atingisse a necessidade de calorias que necessita por dia, a proteína teria alcançado 13,32% das suas calorias.

Assim, as únicas formas de ingerir menos proteína do que o necessário seria não ingerindo a quantidade de calorias necessárias por dia (processo que podemos chamar de inanição, e não vegetarianismo) ou fazendo com que a base da alimentação seja constituída de amiláceos, frutas, além de óleos e açúcar (esses dois últimos não contêm proteínas).

 
De forma geral, os estudos mostram que, no balanço total da alimentação os vegetarianos ingerem menos proteínas do que os não-vegetarianos, mas esses valores são adequados em termos de quantidade total de proteínas e de aminoácidos ingeridos . Os onívoros tendem a consumir mais proteína do que o necessário.
Geralmente, os vegetarianos consomem cerca de 13 a 14% do seu volume calórico como proteínas, enquanto que os onívoros ingerem cerca de 16 a 17%.

Com relação à obtenção de todos os aminoácidos, o ajuste também não traz problemas. De forma prática, havendo feijões (isso inclui ervilha, grão-de-bico e lentilha) no cardápio, o balanço fica muito adequado.

Os 8 mitos sobre as proteínas de origem vegetal
 
1o Mito:
 
A proteínas vegetais são incompletas (carentes em aminoácidos)

 
Verdade:
 
Alguns alimentos podem apresentar teores baixos de um ou mais aminoácidos específicos. A combinação de alimentos de grupos diferentes fornece todos os aminoácidos em ótimas quantidades
 2o Mito:
 
As proteínas provenientes de fontes vegetais não são “tão boas” quanto as provenientes de fontes animais

 
Verdade
 
A qualidade depende da fonte da proteína vegetal ou da sua combinação. As proteínas vegetais podem ser iguais ou melhores do que as proteínas animais
 
3o Mito:
 
As proteínas de diferentes alimentos vegetais devem ser consumidas juntas na mesma refeição para atingir um alto valor nutricional.

 
Verdade
 
Os aminoácidos não precisam ser consumidos todos na mesma refeição. A maior importância está em consumi-los ao longo do dia.
 
4o Mito:
 
Os métodos baseados em animais para determinar os valores de necessidade nutricionais de proteína são adequados para humanos.

 
Verdade
 
Esses métodos costumam subestimar a qualidade nutricional das proteínas, já que as necessidades de proteínas e a velocidade de utilização delas é muito diferente entre os animais e os seres humanos.
 
5o Mito:
 
As proteínas vegetais não são bem digeridas


 Verdade
 
A digestibilidade pode variar de acordo com a fonte e o preparo da proteína vegetal. A digestibilidade da proteína vegetal pode ser tão alta quanto a animal para alguns alimentos.
 
6o Mito:
 
A proteína vegetal não é suficiente, sem a carne, ovo ou os derivados do leite, para oferecer as necessidades humanas de aminoácidos.


Verdade
 
A ingestão dos aminoácidos essenciais pode ser tranqüilamente atingida utilizando-se apenas as proteínas vegetais ou uma combinação delas com as animais (ovos, leite e queijo).
7º Mito:
 
As proteínas vegetais contêm os seus aminoácidos desbalanceados e isso limita o seu valor nutricional.

 
Verdade
 
Não há nenhuma evidência de que esse balanço seja importante. O que importa é que todos os aminoácidos atinjam o seu valor de ingestão recomendado ao longo do dia.

8o Mito:
 
Existem aminoácidos na carne que não podem ser encontrados em nenhum alimento do reino vegetal.


 Verdade
 
Todos os aminoácidos essenciais são encontrados em abundância no reino vegetal.
É possível mensurar, através de exames de sangue, além de dados de composição corporal, os marcadores de nutrição protéica.
Não há porque ter dúvidas numa avaliação nutrológica quanto à nutrição de proteínas, pois a avaliação clínica e laboratorial trazem dados precisos sobre o estado de nutrição desse composto.
Afirmar que o vegetariano vive às margens da deficiência protéica é um erro conceitual e sem evidências científicas."


abç
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 23 de Julho de 2012, 12:56
Quanto a pergunta do tópico se devemos ou não adotar este estilo de vida, responderia o seguinte:
Consigo enxergar o zelo do criador em todas suas criaturas.
A manifestação divina pode ser observada na complexidade de cada ser da criação, assim penso que o mesmo amor e cuidado empregado na elaboração do nosso veículo carnal também pode ser verificado quando olhamos para outras espécies que dividem conosco o privilégio de habitar o planeta.
Se alguma pessoa , conseguir matar um animal, limpá-lo  e esquartejá-lo com a mesma naturalidade que está a aqui a defender seu consumo, então retiro tudo o que disse.
Tenho plena convicção de que só comemos carne porque delegamos a função de matar para terceiros. Muitas pessoas se tornam vegetarianas após pisarem em matadouros, então se quisermos comer carne tudo bem ,mas temos o dever ético de saber pelo menos o custo que isso tem para outos seres vivos, não podemos simplesmente "lavar as mãos".
Não demonizo o consumo de carne, só penso que é um pouco cômodo defendê-lo quando não temos que sujar nossas mãos de sangue.
Os animais confiam em nós, nos pedem um roteiro seguro de vida e nós solenemente ignoramos este apelo por conta dos nossos interesses? Até quando vamos permanecer indiferentes ao que acontece nos matadouros para que possamos ter o prazer de comer carne?
Lembro que Gandhi certa vez disse:
Não pode haver beleza em um tecido se ele causou porbeza e miséria e eu diria parecido:
Não pode haver prazer em um hábito se ele causa sofrimento e dor, seja ele qual for.
Como no estágio evolutivo em que nos encontramos aceitamos normal existirem locais que são fábricas da morte?
Precisamos refletir porque a questão do consumo de carne não é apena suma questão alimentar como vem sendo tratada. Não se trata de escolher entre comer banana ou maça.
O consumo de  carne passa necessariamente por uma série de condutas anti éticas e imorais.
Para que possamos comer carne animais são torturados, intoxicados, drogados, mutilados, estuprados e finalmente mortos, pergunto:onde é que vemos animais na natureza fazerem isso?
Já estamos incorrendo há muito tempo no excesso que foi mencionado no livros dos espíritos, nós como seres racionais estamos abusando da nossa razão e infingindo sofrimentos desnecessários  a outros seres e isso não pode estar certo.
Assim o cerne da questão não é o ato de botar um pedaço de carne na boca e encher o estômago, mas a nossa indiferença com o que acontece para que tenhamos este prazer.
A quem muito foi dado muito será exigido, justamente por raciocinarmos temos o dever de agir com decência em relação àqueles que não não tem voz.
O consumo de carne portanto não é uma questão apenas nutricional de foro íntimo .pois ele envolve também aspectos morais e éticos ,pois se trata da forma como interagimos com os demais habitantes do planeta.
"Não fazei ao próximo o que não queres que faça a ti mesmo."
O grande equívoco do homem tem sido enxergar como próximo apenas seres humanos.
Para finalizar, cito um texto de Howard Lyman, ex pecuarista americano ,que deixou a indústria de abate para se dedicar a agricultura orgãnica e hoje dá palestras pelo mundo inteiro para divulgar o vegetarianismo.
Howard teve a coragem de rever sua atividade econômica, um legado de 3 gerações, mais de 7000 cabeças de gado, porque chegou a conlusão depois de mais de 30 anos de que aquilo não era certo.
Imagino que deve ter sido uma decisão muito mais difícil de tomar do que apena tirar a carne do prato, quem quer mudar muda, quem não quer arruma desculpa.
Sem dúvida, um belo exemplo:

" Todos pensávamos da mesma forma:
Era histeria em massa. Todo mundo fazia isso, não deve estar errado.
Você começou ainda criança..
E imagina como foi a primeira vez que me fiz a pergunta:
É certo nós estarmos comendo animais?
Foi uma das perguntas que mais me fez pensar na minha vida,
Porque eu nunca tinha questionado isso antes!
E quando você para para pensar, é tão óbvio, tão claro.
Devemos comer animais?
Definitivamente  não.
Eles fazem bem para a gente?
Definitivamente não.
Eles gostam de ser comidos por nós?
Definitivamente não.”

Howard Lyman

abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Meel Jacques em 27 de Agosto de 2012, 00:02
A abstenção de certos alimentos, prescrita entre diversos povos, funda-se na razão?
“Tudo aquilo de que o homem se possa alimentar, sem prejuízo para a sua saúde, é permitido. Mas os legisladores puderam interditar alguns alimentos com uma finalidade útil. E para dar maior crédito às suas leis apresentaram-nas como provindas de Deus”.
O Livro dos Espíritos, questão nº 721

A alimentação animal, para o homem, é contrária à lei natural?
“Na vossa constituição física, a carne nutre a carne, pois do contrário o homem perece. A lei de conservação impõe ao homem o dever de conservar as suas energias e a sua saúde para poder cumprir a lei do trabalho. Ele deve alimentar-se, portanto, segundo o exige a sua organização”.
O Livro dos Espíritos, questão nº 722

A abstenção de alimentos animais ou outros, como expiação é meritória?
“Sim, se o homem se priva em favor dos outros, pois Deus não pode ver mortificação quando não há privação séria e útil. Eis porque dizemos que os que só se privam em aparência são hipócritas”.(Ver item 720.)
O Livro dos Espíritos, questão nº 724

As privações voluntárias, com vistas a uma expiação igualmente voluntária, têm algum mérito aos olhos de Deus?
“Fazei o bem aos outros e tereis maior mérito”.
O Livro dos Espíritos, questão nº 720

Os povos que levam ao excesso o escrúpulo no tocante à destruição dos animais têm mérito especial?
“É um excesso, num sentimento que em si mesmo é louvável, mas que se torna abusivo e cujo mérito acaba neutralizado por abusos de toda espécie. Eles têm mais temor supersticioso do que verdadeira bondade”.(grifo nosso)
O Livro dos Espíritos, questão nº 736

... Amai, pois, a vossa alma, mas cuidai também do corpo, instrumento da alma; desconhecer as necessidades que lhe são peculiares por força da própria natureza, é desconhecer as leis de Deus. Não o castigueis pelas faltas que o vosso livre arbítrio o fez cometer, e pelas quais ele é tão responsável como o cavalo mal dirigido o é, pelos acidentes que causa. Sereis por acaso mais perfeitos, se, martirizando o corpo, não vos tornardes menos egoístas, menos orgulhosos e mais caridosos? Não, a perfeição não está nisso, mas inteiramente nas reformas a que submeterdes o vosso Espírito. Dobrai-o, subjugai-o, humilhai-o, mortificai-o: é esse o meio de o tornar mais dócil à vontade de Deus, e o único que conduz à perfeição.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. V, Item 11

...Como era mais fácil observar a prática dos atos exteriores, do que se reformar moralmente, de lavar as mãos do que limpar o coração, os homens se iludiam a si mesmos, acreditando-se quites com a justiça de Deus, porque se habituavam a essas práticas e continuavam como eram, sem se modificarem.
O Evangelho Segundo o Espiritismo, CAP. VIII, Item 10

BEM,

Oportuna a observação de André Luiz, a respeito, no livro Desobsessão, psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira:Aconselháveis os pratos ligeiros e as quantidades mínimas, crendo-nos dispensados de qualquer anotação em torno da impropriedade do álcool, acrescendo observar que os amigos ainda necessitados do uso do fumo e da carne, do café e dos temperos excitantes, estão convidados a lhes reduzirem o uso, durante o dia determinado para a reunião, quando não lhes seja possível a abstenção total, compreendendo-se que a posição ideal será sempre a do participante dos trabalhos que transpõe a porta do templo sem quaisquer problemas alusivos à digestão. Alegam alguns autores que o consumo da carne é proibido aos participantes de reuniões de efeitos físicos, passível de perturbar a ação dos espíritos, na manipulação do ectoplasma, que viria contaminado pelo magnetismo do defunto animal convertido em repasto. Não obstante, significativo considerar que não há nenhuma observação de Kardec sobre o assunto, algo que deveria constar principalmente em O Livro dos Médiuns, que disciplina o intercâmbio com o Além. O que pode perturbar o processo mediúnico não é o teor vibratório da carne, mas a dificuldade maior de metabolização, particularmente da carne vermelha, produzindo sono e modorra, o que elimina a atenção indispensável ao sucesso da reunião. Ainda aqui o ideal não é evitar a carne, mas reduzir drasticamente não só a sua ingestão, como a de qualquer outro alimento. Algo mais leve, de fácil trânsito digestivo, favorecendo uma participação ativa, sem acenos de Morfeu. Quanto ao mais, lembremos que Hitler era vegetariano e Chico Xavier comia seus bifinhos.


Por outro lado, a resposta dos espíritos à questão 723 de O Livro dos Espíritos é bastante nítida a esse respeito, deixando o espírita bem à vontade para a necessária compreensão, até porque a alimentação vegetariana não indica nada sobre o caráter do vegetariano. NOVAMENTE: Lembremo-nos que o “médium” Hitler era vegetariano e que o médium Francisco Cândido Xavier se alimenta com carne”.

Não é no intuito de negar o quanto é saudavel o habito de se abster de carnes vermelhas, mas simplismente de mostrar que o fato de ingerirmos este tipo de alimento não nos impede, nem nos dasabilita da prática da mediunidade nos parametros seguros da codificação.

FONTES:

http://www.osgefic.org.br/index.php/atividades/assistencia-espiritual/reunioes-mediunicas/762-carne-vermelha-e-prca-media

http://irmaosfraternos.blogspot.com.br/2008/01/carne.html
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Agosto de 2012, 02:18
Olá amiga Meel,
Todas as questões que você trouxe já foram exaustivamente debatidas em outros tópicos.
Poderia  apresentar argumentos que contraditam todas elas, mas como isso já foi feito em outras discussões, desnecessário repetir tudo de novo.
Sugiro a leitura de todas as postagens dos tópicos abaixo de modo a ter uma visão mais completa do assunto:
http://www.forumespirita.net/fe/outros-estudos/o-uso-da-alimentacao-carnivora/
http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/o-ser-humano-e-naturalmente-carnivoro/
http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/alimentacao-a-luz-do-espiritualismo/

P.S: Assista todos os vídeos postados pelos foristas porque eles são fundamentais para a compreensão do tema.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: rtt em 27 de Agosto de 2012, 22:20
 Realmente, isso já foi conversado antes, mas gostaria de observar um ponto.

Citar
Quanto ao mais, lembremos que Hitler era vegetariano e Chico Xavier comia seus bifinhos.

Então, isso é a falácia ad hominem, e mesmo Reductio ad Hitlerum (Hitler foi contra X, portanto X deve ser bom).

Wikipédia:"Um Argumentum ad hominem (latim, argumento contra a pessoa) é uma falácia identificada quando alguém procura negar uma proposição com uma crítica ao seu autor e não ao seu conteúdo. Um argumentum ad hominem é uma forte arma retórica, apesar de não possuir bases lógicas.
A falácia ocorre pois conclui sobre o valor da proposição sem examinar seu conteúdo, o que é absurdo.
O argumento contra a pessoa é uma das falácias caracterizadas pelo elemento da irrelevância, por concluir sobre o valor de uma proposição através da introdução, dentro do contexto da discussão, de um elemento que não tem relevância para isso, que neste caso é um juízo sobre o autor da proposição.
Pode ser agrupado também entre as falácias que usam o estratagema do desvio de atenção, ao levar o foco da discussão para um elemento externo a ela, que são as considerações pessoais sobre o autor da proposição."

 Ou seja, não há lógica em fazer algo ou deixar de fazer porque Chico Xavier fazia ou Hitler não fazia. Ademais, embora isso não tenha nenhuma importância, há controvérsias quanto a Hitler ter sido vegetariano. Dizem que o prato favorito dele era feito com carne de pato.
 Se os bifinhos do Chico Xavier são atributos da perfeição, que se explique por quê.
 E é óbvio que ser vegetariano não torna só por isso alguém perfeito, ninguém jamais questionou isso.

 Segue um trecho que escrevi em outra ocasião:
 "Sempre existiram vegetarianos saudáveis, além dos estudos científicos.
 Tem várias maneiras de especular essa questão.
 Os espíritos da codificação podem ter dito o que o povo da época estava preparado para ouvir, da mesma forma que Jesus fez na sua época. Então falar de direitos de animais seria bastante questionado, quando até escravidão humana era considerada algo normal.
 Também são atribuídos alguns erros em A Gênese, sobre satélites de Marte e anéis de Saturno, se não me engano. Kardec dizia que se algo estivesse errado em suas obras, o espiritismo mudaria, e que o uso da razão deve ser usado para todas afirmações de espíritos, sem exceção.
 Alternativamente, algumas pessoas lembram do sentido figurado da palavra carne, da mesma forma que na passagem "A carne é fraca", sendo associada a coisas materiais. Assim, a frase ficaria mais ou menos "A matéria nutre a matéria", porque a frase "A carne nutre a carne" no sentido literal está em contradição com a existência de animais herbívoros.
 Com certeza não pode ser possível que o os matadouros sejam necessários, porque isso seria a negação de todo pensamento amoroso e fraterno de querer um mundo melhor e de paz para o futuro."
 Abraços

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Agosto de 2012, 01:07
Tem um detalhe também Ricardo.
Apesar da polêmica de Hitler ter sido vegetariano( tem gente que diz que isso só se deu por recomendações médicas), isso não significa que tinha empatia pelos animais criados para abate e que o era por razões humanitárias.
Tem muta gente que é vegetariana por egoísmo.
Quando descobrem que a dieta vegetariana é saudável e combate uma série de doenças começam a refletir sobre a mudança de hábitos.
 Na verdade não estão muito preocupados com os animais mas apenas com si próprios.
Algo me diz que esse era o caso de Hitler.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: ram-wer em 28 de Agosto de 2012, 01:47
Peguei o texto abaixo na Wikipedia.

Por incrível pareça, ninguém sabe ao certo se Hitler era carnívoro ou veg. Mesmo tendo sido ele um líder famosíssimo que morreu há menos de um século.

Mas tudo indica que ele era avesso à bebida alcoólica. E é certo que não gostava de cigarro.

Se o Führer era vegetariano, melhor pra ele. Se Chico vivia da matança de animais, pior pra ele.

Agora, a gente não vai matar porque Chico matava, nem vai fumar e beber porque Hitler se abstinha dessas drogas.

Olha o texto:

[attachimg=1 width=636]

http://pt.wikipedia.org/wiki/Adolf_Hitler




Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Alex Rodrigues em 28 de Agosto de 2012, 15:44
Acredito que a opção de ser vegetariano ou não, é muito mais orgânica do que espiritual, assisti um documentário sobre a técnica Bigu de se privar totalmente de alimentos e fiquei admirado, trata-se de uma alimentação voltada para a respiração apenas. Requer treino, tempo e local correto, e ainda assim nem todas as pessoas são capazes de conseguir o Bigu completo. Acredito que o mesmo se passe com a carne, se sua organização física não sente necessidade da alimentação carnívora ótimo, se ainda sente alimente-se com ela... Acho que o colega tem razão, nem tanto ao céu e nem tanto ao mar... Cada qual conforme sua evolução...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Agosto de 2012, 17:27
Olá amigo Alex,
Ser ou não ser vegetariano é um questionamento que não se resume a aspectos nutricionais, ele também envolve valores éticos e morais.
Depois dá uma olhadinha nos links que foram sugeridos a Meel e não deixe de assistir os vídeos.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: rtt em 29 de Agosto de 2012, 01:30
Comer ovo pode ser tão ruim para saúde quanto fumar

Quem diria, mas de acordo com uma pesquisa realizada na Western University, Canadá, “ingerir 3 ovos ou mais por semana pode te fazer tanto mal quanto o vício em cigarros”.

Participaram da pesquisa cerca de 1,2 mil homens na faixa etária de 61,5 anos dos quais foi um medida a obstrução arterial. Cada participante respondeu um questionário com questões sobre “uso de medicamentos, cigarros e consumo de ovos”.

Verificou-se que os homens pouco acima dos 40 anos, que ingeríam cerca de 3 ovos por semana tiveram um aumento no acúmulo de placas de gordura nas artérias se comparados aos que consumiam 2 ou menos.

Percebeu-se que cerca de 20% dos “viciados em ovos” apresentavam uma saúde arterial pior que as “pessoas viciadas em nicotina, fumando cerca de um maço por dia”.

“Essa tendência em ignorar o colesterol como um fator de risco para doenças cardíacas precisa ser reavaliada, inclusive o consumo de colesterol proveniente das gemas de ovos”, concluem os pesquisadores.

 

Adaptado de super.abril


PS: Não recebo notificações deste tópico.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Rafael Perszel em 02 de Setembro de 2012, 19:37
Quanto ao ovo, realmente este pessoal não decide. Semana sim, semana não, ora um diz que é saudável e ora outro diz que não.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 20:22
A indústria de ovos também é uma indústria da morte.
Os pintinhos machos não tem valor de mercado e costumam ser sacrificados e as galinhas quando já estão esgotadas pela exploração viram peito de frango, coxa e sobre coxa, asinha, etc.


Mais de 100 mil de animais são enterrados vivos em vala na Grande Florianópolis

Notícia revolta até quem paga para que isso aconteça.

O descarte de pintinhos machos em granjas de ovos não é novidade.
Cerca de 1.500 deles são mortos e triturados por dia em apenas uma grande granja (média).
Estes animais mortos viram ração para os que estão vivos.
( * um pequeno parentêses: quem nos deu o direito de impor canibalismo a outros seres? sem palavras...)
 Porém, segundo informações da Rede Globo catarinense, uma empresa enterrou cerca de 114 mil pintinhos vivos em uma vala nos fundos da fábrica nesta quinta-feira e isso tem chocado a opinião pública.
(* triturar vivo não choca não, só enterrar..)
O motivo, segundo o “criador”, foi a falta de ração no mercado. A empresa resolveu interromper a produção até que tudo se normalize. Assim, a solução encontrada foi se livrar dos ovos e dos pintinhos que estavam nas dependências da fábrica.

Quem mantém essa indústria?

Todas as pessoas que consomem ovos e seus derivados e quem come animais. Assista ao vídeo revoltante no portal G1.

Fonte: vista-se


Vídeo de ONG denuncia uso de moedor para matar pintinhos nos EUA
Integrante do grupo fez imagens com câmera escondida em granja.
Porta-voz de empresa disse que procedimento é padrão.
Da Associated Press
Tamanho da letra

Um grupo que luta pela proteção animal divulgou nesta terça-feira (1º) um vídeo que mostra uma granja descartando pintinhos considerados 'inúteis' e os jogando vivos em um moedor.
 
As imagens foram filmadas com uma câmera escondida por um membro do grupo Piedade pelos Animais entre maio e junho, em instalações de uma empresa de Iowa. Ele se candidatou a uma vaga na empresa e trabalhou lá durante duas semanas.
 
 
"Temos que nos perguntar se acharemos aceitável esses filhotes sendo jogados nesses moedores", disse o diretor executivo do grupo, Nathan Runkle. Segundo ele, os pintinhos machos não têm valor comercial pois não produzem ovos e não crescem rapidamente o bastante para virarem carne.
 
A empresa afirmou que o vídeo aparenta mostrar uma ação inapropriada e a violação do bem-estar animal, mas que a "eutanásia instantânea" é uma prática padrão apoiada por médicos veterinários e pela comunidade científica."

Undercover Investigation at Hy-Line Hatchery (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUpKLS1mYWliN3RvJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)

Fonte : g1- globo
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 20:32
Ovos éticos?

Ética é a ação que leva em conta os interesses dos afetados (pacientes morais) por ela, não os interesses dos que a praticam (agentes morais). Nada do que façamos aos animais para tirar proveito para nós pode ser ético. São éticas apenas as ações que visam exclusivamente o bem próprio do animal afetado por elas. Muitas dessas ações custam, aos humanos que as praticam, dinheiro, tempo, dedicação e envolvimento emocional, não importa se o animal beneficiado está na companhia do humano que age em sua defesa, ou se está tão longe do agente que sequer chega a vê-lo, embora o defenda.

No início de janeiro de 2012 circulou a notícia de que a Europa produz ovos éticos. Não fosse a hipocrisia dessa notícia, daria para rir, porque, ovos, simplesmente, não podem ser éticos, assim como não podem ser antiéticos. Isso vale para tudo o que é objeto ou ser vivo que não goza da liberdade para escolher entre fazer algo em benefício próprio causando danos a outros, ou fazer algo em benefício do outro cuidando para não causar dano a si próprio. Não é pouca a tarefa que essa segunda parte do enunciado exige: fazer algo que beneficie o outro, sem visar qualquer vantagem pessoal nisso, mas, ao mesmo tempo, cuidar para não causar danos a si mesmo ao fazer o bem ao outro. Inteligência, raciocínio claro sobre os fins a serem alcançados, consciência dos princípios éticos que não devem ser violados, propósito de trabalhar para o benefício de algo maior do que o próprio umbigo, enfim, para ser ético é preciso ter consciência, razão e razoabilidade.

Ovos não podem ser éticos. Galinhas podem ser usadas por humanos para extração de ovos, de modo antiético. Será que podem ser usadas para extração de ovos, de modo ético? Considerando-se que a ação ética é somente aquela que visa realizar o maior benefício possível para o outro que está no raio da ação e pode ser beneficiado ou prejudicado, temos a resposta: não é possível “usar” galinhas de modo ético.

Galinhas têm sido criadas em baterias com espaço tão exíguo que sequer lhes permite abrir as asas ou mover-se. Não há dúvida de que tal forma de confinamento de uma ave jamais pode ser considerada ética. Portanto, a hipótese de que os ovos, consumidos ao redor do mundo por esse tipo de sistema de confinamento das galinhas, sejam produzidos de forma ética, está descartada. Mas, sem disposição para abolir de suas refeições as guloseimas, e esperançosos de encontrar uma forma mágica que possa tornar ético seu ato de comer algo que contenha ovos, os bem-estaristas insistem em defender o sistema de produção industrial de ovos. Agora, em vez de caixas de arame do tamanho que cabe um par de sapatos, as galinhas disporão de uma caixa maior, na qual podem mover-se, ou são mantidas em cercados ao ar livre. Para os bem-estaristas, essa mudança pífia é confundida com indício de eticidade na produção de ovos. Por isso, agora eles comem “ovos éticos”! Tem gente que merece o que come!

Qual o interesse que move os produtores de ovos a aumentarem o tamanho das grades nas quais as galinhas vivem presas por até quatro anos, quando então, findo o estoque hormonal, são mandadas para o abate? Certamente esse interesse não é o de prover as galinhas do bem próprio à sua espécie. Para isso, teriam que soltá-las todas, deixá-las catar o alimento na natureza, e, no máximo, passar o dia caçando os esconderijos nos quais elas costumam botar os ovos, quando não estão confinadas. Mas, isso daria um trabalho imenso e todo trabalho imenso tem um custo financeiro imenso, que, por sua vez, vintuplicaria o preço final do ovo.
A produção de ovos na Europa, analogamente ao que ocorre no resto do mundo, não tem nada a ver com ética, tem a ver com interesses econômicos, com a necessidade de oferecer um “produto” com selo de “qualidade” para “consumidores conscientes”.
Esses são argumentos econômicos. Nenhum deles é de ordem ética, pois apontam o tempo todo para os interesses humanos, não para os interesses fundamentais das galinhas.
Galinhas não querem gaiolas maiores. Galinhas querem viver em liberdade, ciscando, comendo areia, insetos, minhocas, formando seus grupos sociais hierárquicos, chocando seus pintainhos e morrendo de velhas.
Mas, nada disso a produção “de ovo ético” oferece a elas. É tudo um embuste!

Para serem éticas, as decisões que implicam a vida, o manejo, e a morte das galinhas deveriam voltar-se exclusivamente para atender os interesses mais relevantes das galinhas, não dos consumidores de ovos ou de massas e doces que levam ovo na receita. Desde quando confinar animais serve aos interesses mais relevantes dos animais, a não ser nos casos em que eles são recolhidos por socorristas para serem tratados ou protegidos até que as ameaças ambientais ou sociais sejam eliminadas e eles possam ser devolvido à natureza?

Para os bem-estaristas, dar espaço maior nas jaulas, aos animais mantidos em confinamento como máquinas de produção de ovos, leite, pele, carne, gordura, sêmen, hormônios, é certificado de eticidade. Mas, de fato, não é.
Só podemos certificar uma ação como ética se desde sua origem, causa, processo e fim alcançado apenas os interesses dos afetados forem levados em consideração, resguardando-se o agente de qualquer risco na realização dessas ações.
Ora, as galinhas que hoje recebem uma grade maior, ou mesmo as que agora vivem soltas num cercadinho, não foram sujeitos no momento em que o sistema de produção de alimentos de origem animal se configurou do jeito que hoje está.
Se, há trinta ou quarenta anos, as galinhas foram colocadas nas caixinhas de arame do tamanho de um par de sapatos, para favorecer a “coleta” dos ovos e a intensificação de sua produção, aumentar o tamanho dessas gaiolinhas ou mesmo soltá-las num cercadinho maior não beira sequer a área da moralidade em relação a elas, ainda que possa aliviar a consciência dos consumidores de ovos.
Por que não beira a ética, sequer? Porque as galinhas jamais foram levadas em consideração no que diz respeito à vida que a espécie galinácea expressa. Não foram levadas em conta há meio século, e não são levadas em conta hoje.

Se o bem próprio das galinhas for levado em consideração, isso quer dizer que, em primeiro lugar não podemos “colher” seus ovos, porque a natureza das galinhas não as prepara para “botarem” ovos para serem colhidos pela espécie humana. Por que não? Porque os humanos têm fontes vegetais suficientes das quais podem obter os nutrientes presentes em ovos de galinha. Então, o argumento da “necessidade” que poderia comover alguém, não se aplica. Nem em relação aos ovos, nem ao leite ou à carne.

Em segundo lugar, se o bem próprio de uma ave for levado em consideração, nenhum ser humano deve ter o direito de explorá-la, muito menos de escravizá-la. Todo confinamento configura domínio escravista do animal, não importa se é para a indústria do alimento humano e animal, ou se é para a indústria da “estima”.
Confinar animais e usar o domínio físico sobre eles para forçá-los a produzirem algo que sua natureza produz apenas para sua autoreprodução, desconfigura o ato de qualquer possibilidade de vir a ser considerado ético.
Portanto, não há ovos éticos no mundo, porque nenhuma galinha os põe para beneficiar humanos. Os humanos se organizam e organizam um sistema inteiro de produção e consumo abusando de seu domínio físico sobre as galinhas.
Nesse caso, não há liberdade galinácea. Em não havendo liberdade, não há como considerar o consumo de quaisquer derivados animais como ético. Sei que há quem não goste quando escrevo esta frase, mas, aí está: vamos parar de ser hipócritas!

Fonte: Anda
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 20:42
A discussão sobre alimentação vegetariana não é tema afeto ao campo da nutrição, mas da ética.
A pergunta não é se comer carne faz mal para a saúde, se atrapalha a mediunidade, se aumenta colesterol ou dá câncer. Estas são perguntas fruto de uma análise egoísta.
A pergunta é:
É ético confinar e escravizar seres vivos como bens de consumo?
É ético tratar animais como coisas, objetos inanimados que estão á nossa disposição?
Tem uma frase muito famosa de Alice Walker:
" Os animais existem por suas próprias razões. Eles não foram feitos para humanos, assim como negros não foram feitos para brancos ou mulheres para os homens."
Por coincidência ,estes dias estava  lendo A Gênese e achei um texto nesse mesmo sentido:

 "32. - O orgulho levou o homem a dizer que todos os animais foram criados por sua causa e para satisfação de suas necessidades. Mas, qual o número dos que lhe servem diretamente, dos que lhe foi possível submeter, comparado ao número incalculável daqueles com os quais nunca teve ele, nem nunca terá, quaisquer relações?
Como se pode sustentar semelhante tese, em face das inumeráveis espécies que exclusivamente povoaram a Terra por milhares e milhares de séculos, antes que ele aí surgisse, e que afinal desapareceram? Poder-se-á afirmar que elas foram criadas em seu proveito?
Entretanto, tinham todas a sua razão de ser, a sua utilidade. Deus, decerto, não as criou por simples capricho da sua vontade, para dar a si mesmo, em seguida, o prazer de as aniquilar, pois que todas tinham vida, instintos, sensação de dor e de bem-estar. Com que fim ele o fez? Com um fim que há de ter sido soberanamente sábio, embora ainda o não compreendamos.
Certamente, um dia será dado ao homem conhecê-lo, para confusão do seu orgulho; mas, enquanto isso não se verifica, como se lhe ampliam as idéias ante os novos horizontes em que lhe é permitido, agora, mergulhar a vista, em presença do imponente espetáculo dessa criação, tão majestosa no seu lento caminhar, tão admirável na sua previdência, tão pontual, tão precisa e tão invariável nos seus resultados!"


abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Ace em 02 de Setembro de 2012, 22:51
Obrigado pelos posts interessantes, amiga Susana!

Já assisti a alguns vídeos de como os animais são tratados em certos sítios antes de serem mortos para as pessoas os comerem, e é realmente chocante o que alguns (des)humanos são capazes de fazer.  :(

Abraços. Paz.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: rtt em 02 de Setembro de 2012, 23:48
Falta de água pode tornar o mundo vegetariano

Segundo novo estudo, mudança radical de hábitos será necessária para garantir a segurança alimentar da população mundial, que deverá chegar a 9 bilhões em 2050

Diariamente, um bilhão de mulheres, homens e crianças vão dormir com fome, enquanto 10 milhões morrem por desnutrição a cada ano. Se ainda hoje o mundo não conseguiu sanar esse mal, que afeta um em cada sete de seus habitantes, como é que vamos alcançar a segurança alimentar para uma população que em 2050 chegará a 9 bilhões de pessoas?

 Um novo estudo mostra que a solução para evitar uma catástrofe alimentar passará por uma mudança quase completa de uma dieta a base de carne para uma mais centrada em vegetais. E isso deverá acontecer por um único motivo: a escassez de água. É o que aponta o relatório “Alimentando um mundo sedento: Desafios e Oportunidades para a segurança hídrica e alimentar”, divulgado ontem na Suécia, por ocasião da Semana Mundial da Água.

A análise mostra que não haverá água suficiente para alcançar a produção esperada em 2050 se seguirmos com a dieta característica dos países ocidentais em que a proteína animal responde por pelo menos 20% das calorias diárias consumidas por um indivíduo.

Na ponta do lápis, de acordo com os cientistas, a adoção de uma dieta vegetariana é atualmente uma opção para aumentar a quantidade de água disponível para produzir mais alimentos e reduzir os riscos de desabastecimento em um mundo que sofre com extremos do clima, como a seca histórica que afeta os Estados Unidos. O motivo é que a dieta vegetariana consome de cinco a dez vezes menos água que a de proteína animal – que hoje demanda um terço das terras aráveis do mundo só para o cultivo de colheitas para alimentar os animais.

“A capacidade de um país de produzir alimentos é limitada pela quantidade de água disponível em suas áreas de cultivo”, ressalta um trecho do relatório, que alerta sobre a pressão atual e crescente sobre esse recurso natural usado de forma cada vez mais insustentável. Segundo previsões da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, da sigla em inglês), será necessário aumentar a produção de alimentos em 70% nos próximos 40 anos para atender à demanda. Isto colocará uma pressão adicional sobre os nossos hídricos, num momento em que precisaremos também alocar mais água para satisfazer a demanda global de energia, que deverá crescer 60% em três décadas, salientam os cientistas.

Estresse hídrico

Um outro estudo divulgado em maio pela consultoria britânica Maplecroft mostrou que o mundo já vive um “estresse hídrico” e que a falta de acesso à água potável vem pesando sobre os países mais pobres ou marcados por histórico de conflitos militares, instabilidades políticas e sociais. Segundo o levantamento, os países do Oriente Médio e África são os mais vulneráveis à falta de água. Nessas regiões, cada gota pode emergir como uma nova fonte de instabilidade.

Em alguns dos maiores produtores de petróleo do mundo, como Kwait e Arábia Saudita, a escassez de água vem se tornando crítica há gerações. Primeiro colocado na lista de 10 países em “risco extremo” de falta d´água, Bahrein, no Golfo Pérsico, usa águas subterrâneas para a prática da horticultura, porém, em quantidade insuficiente para atender toda a população. A deterioração dos lençóis subterrâneos de água já é uma das principais preocupações nacionais

fonte: exame.com

Repito que não estou recebendo notificações deste tópico.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Setembro de 2012, 01:22
Complementando o texto do RTT:


"O Relatório Unesco para o Fórum Mundial da Água, de 2004, revelou quanta água limpa é usada, em média, apenas para matar a sede de cada animal:

galinha = 0,1 litro/dia peru = 0,2 litro/dia
bode = 8 litros/dia porco ` = 15 litros/dia
boi = 35 litros/dia vaca leiteira = 40 litros/dia

Se levarmos em conta a água necessária para asseio, o consumo de uma vaca leiteira,
por exemplo, sobe de 40 litros para 90 litros por dia.
Vale lembrar que o favelado dos países pobres tem acesso, em média, a apenas
20 litros de água por dia.

Irrigação
Considerando que em torno de 70% da água doce mundial se destina à agricultura
e que mais da metade da produção agrícola mundial vai para a alimentação
de animais – em especial dos rebanhos e plantéis norte-americanos e europeus
– conclui-se que o precioso líquido vira ração.


No Brasil, a soja tomou conta dos cerrados do centro-oeste e agora migra para
o norte, em busca de água:Tocantins, Mato Grosso, Rondônia, Pará... Hoje, exportar
grãos ou carne significa, em última instância, exportar água – de graça.Assim
como produzir grãos e carne em território alheio é poupar água no próprio país.
(*  maior parte da soja ao contrário do que se pensa não é cultivada para alimentar vegetarianos , mas para alimentar animais da indústria de abate.)

Dejetos
A quantidade descomunal de dejetos produzidos pelos animais criados para consumo
é quase sempre lançada, sem tratamento, na terra e na água.
Isso provoca a
eutrofização de rios e lagos, processo no qual o excesso de matéria orgânica
favorece a proliferação de algas e microorganismos, que passam a competir com os
peixes e outros seres aquáticos pelo oxigênio da água.
 Sem contar a hipercontaminaçãopor coliformes fecais, vetores de doenças (como salmonela e hepatite), hormôniose antibióticos.
Todo esse material tóxico infiltra-se nas águas da superfíciee do subsolo, poluindo lençóis freáticos, contaminando rios e mares e comprometendoa vida aquática e humana.
Alguns dados ilustram o problema:
No Brasil, a pecuária utiliza e contamina, em sua cadeia produtiva, mais água do que as cidades.
Enquanto são necessários menos de 500 litros de água para se obter 1 kg de soja, para produzir 1 kg de carne bovina
gastam-se até 15 mil litros de água.

Nesse cálculo entram a água que os animais bebem durante a vida
toda , a utilizada na irrigação dos pastos e a que é gasta no processamento das carcaças nos abatedouros.
No Brasil, 45% da água doce é gasta na pecuária. E 45 milhões de pessoas
não têm acesso à água potável.

Apenas nos Estados Unidos, a produção de excrementos de animais é de 1,4 bilhão de
toneladas por ano, ou 104 mil kg por segundo.
Uma fazenda com 5 mil bovinos produz a mesma quantidade de excrementos
de uma cidade com 50 mil habitantes.

• Uma vaca produz, por dia, cerca de 40 kg de esterco. E cada porco, entre 5 e
9 kg de urina e fezes, diariamente.
Em alguns municípios de Santa Catarina a suinocultura é responsável por mais
de 65% da emissão de poluentes
. E o poder poluente dos dejetos suínos é
cerca de 50 vezes maior que o do esgoto humano.
Em algumas regiões do sul do Brasil, a contaminação das fontes naturais de
abastecimento de água por coliformes fecais chega a 85%.


Processo de abate
A criação de animais para alimentação consome água em abundância também
durante os procedimentos de abate: sangria, escaldagem, depenagem, depilação,
barbeação, evisceração, lavagem, etc.
Quem já fez um pequeno corte no dedo –e sabe o trabalho que dá limpar o sangue – pode imaginar quanta água é gastapara lavar o sangue de uma carcaça de boi.
Segundo a Cetesb, os abatedouros paulistas utilizam, em média, 12 litros de água
para processar a carcaça de um frango e 2.500 litros para a de um bovino.

( * de novo: de apenas um bovino)
Enquanto isso, a Sabesp afirma que o consumo de 120 litros por habitante é
mais do que suficiente para todas as necessidades diárias.
Litros de água usados* para produzir 1kg de alimentos:
Tomate 39  Feijão 195  Frango 1.397
Trigo 42  Leite 222  Porco 2.794
Batata 48  Ovos 932  Boi 8.931
* Em média, na Califórnia. Fonte: EarthSave Foundation

Água rara
Mais de 2 bilhões de pessoas enfrentam escassez de água e, até 2025, esse número deve saltar para 4 bilhões,
segundo relatório da ONU de 2002. Parece incoerência falar de escassez num planeta que tem maisde 70% da sua superfície coberta de água.
Mas somente uma parcela mínima desse total é potável:
97,5% da água na Terra é salgada – está nos mares e oceanos
2,493% é água doce presa em geleiras ou regiões subterrâneas inacessíveis
0,007% é água doce, disponível na superfície e presente na atmosfera
No mundo todo, cerca de 70% da água doce captada em rios, lagos e depósitos subterrâneos destinam-se à atividade agropecuária.
Os 30% restantes são utilizados nas demais atividades humanas, como consumo
doméstico, atividade industrial, geração de energia etc.

No Brasil, em média, um quilo de carne bovina é responsável por:

•10 mil metros quadrados de floresta desmatada
• consumo de 15 mil litros de água doce limpa
• emissão de dióxido de carbono diretamente na
atmosfera
• emissão de metano na atmosfera
• despejo de boro, fósforo, mercúrio, bromo, chumbo,
arsênico, cloro entre outros elementos tóxicos
provenientes de fertilizantes e defensivos
agrícolas, que se infiltram no solo e atingem os
lençóis freáticos
• descarte de efluentes como sangue, urina, gorduras,
vísceras, fezes, ossos e outros, que acabam
chegando aos rios e oceanos depois de contaminarem
solo e aqüíferos subterrâneos
• consumo de energia elétrica
• consumo de combustíveis fósseis
•despejo no meio ambiente de antibióticos, hormônios,
analgésicos, bactericidas, inseticidas,
fungicidas, vacinas e outros fármacos, via urina,
fezes, sangue e vísceras, que inevitavelmente
atingem os lençóis freáticos
• liberação de óxido nitroso, cerca de 300 vezes
mais prejudicial para a atmosfera do que o CO2
• pesados encargos para os cofres públicos com
tratamentos de saúde decorrentes da contaminação
gerada pela pecuária
• gastos do poder público com infra-estrutura e
saneamento necessário para equilibrar os danos
causados pela pecuária
• custo dos incentivos fiscais e subsídios concedidos
pelos governos"

Fonte: Estudo- Impacto sobre Meio Ambiente do Uso de Animais para Alimentação da Sociedade Vegetariana Brasileira


- Para saber mais detalhes sobre o impacto da criação de animais para abate sobre o meio ambiente ler o estudo em anexo.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Matheus Guisoni em 26 de Setembro de 2012, 18:08
Olá a todos do tópico

Pareçe que cheguei meio atrasado mas tudo bem. Sobre as questões iniciais do tópico temos que:"...e que a carne e lactos são prejudiciais a saude..."

Não sei quem lhe disse isso, porém fiquei muito triste que alguem ache isso. Primeiro, não existe prova nenhuma nem pesquisa nenhuma que prove que carne e lactos são prejudiciais à saúde. Se fosse, a humanidade seria toda vegetariana, e os "carnívoros" estariam extintos. Agora pense um pouco, se nosso organismo consegue digerir a carne, se ela fizesse mau, porque o Criador nos faria apto para nos alimentarmos dela? Tudo que existe, existe porque tem um fim útil. A Carne e os derivados do leite são uma BASE da alimentação humana e sem os quais ficariamos deficientes de inúmeros nutrientes, a não ser que você tenha dinheiro o suficiente para importar(sim, alguns vegetais não existem no Brasil) todos os vegetais necessários para recompor os nutrientes presentes na carne. O grande problema: o excesso, quanto a isso, apenas aconselho a alguem comer 15 kilogramas de alface no almoço e ver se sobrevive...TODO excesso é prejudicial.

Outra parte que achei interessante:
se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.
Olha, aqui é um campo muito bacana para essa discusão. Existem entidades que estão muito ligadas ao fluido carnal, ou seja, são muito apegadas a matéria, e que percebem ou sentem a presença de tais fluidos no quimo ou no quilo. Para o médiun, isso pode ser prejudicial em alguns casos, pois essas entidades retiram energia desses fluidos, o que pode acarretar conseguências desastrosas para o trabalho. Porém, toda reunião mediúnica séria, tem a equipe espiritual que coordena, e esta equipe, ao ver que o médiun apresenta esses fluidos em seu organismo, impedirá que tal inteligência se manisfe ali e procurará outro médiun mais capacitado. Então a dica é, para o médiun ou quem trabalhe com reunião mediúnica, é aconselhavel não ingerir alimentos pesados, que tenham uma digestão mais lenta como a carne por exemplo, antes da reunião, pois os irmãos confusos podem usar estes como fonte de energia. Antes da reunião digo no prazo de mais ou menos 20 horas antes.

Espero ter ajudado, até mais pessoal.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 26 de Setembro de 2012, 22:29
Olá Amigo Matheus,
As pesquisas científicas mais recentes fazem uma relação entre doenças e consumo de proteína e gordura animal.
Existem muitas pessoas  que estão adotando uma alimentação vegana por recomendação médica, dentre eles até o ex presindente Bill Clinton.
Não vou me aprofundar aqui porque se quiser se aprofundar mais basta pesquisar.
Existem dezenas de pesquisas científicas realizadas nesse sentido.
Vegetarianos têm menores índices de problemas cardíacos e AVC´s( baixo consumo de colesterol), baixíssimos índices de obesidade e menores índices de câncer.
Todas as populações longevas e com melhores índices de saúde ou são vegetarianas ou se alimentam de pouca proteína animal, predominantemente peixe.
As populações com os piores índices de sáude são as grandes consumidoras de carne, especialmente a vermelha.
Além disso a carne que você consome hoje está contaminada por carrapaticidas, antibióticos, anabolizantes, sem contar que o gado não come ração orgânica, assim por efeito cumulativo você consome todo o agrotóxico que o boi consumiu.
Quem come peixe achando que está se alimentando de algo saudável também corre o mesmo risco.
Os peixes também estão contaminados, e muitos com  metal pesado. O consumo de atum em vários países do mundo já foi bastante limitado em função da toxicidade presente nestes peixes.
No livro Anticâncer, o autor Dr David Servan nos mostra que foi feita uma pesquisa com o urso que vive no ambiente num dos ambientes mais isolados do mundo.
Lá ele está no topo da cadeia e apenas se alimenta de salmão.
Não há indústria, nem carros, nem agrotóxicos, nem poluição, nada e mesmo assim foi encontrada um quantidade assustadora de agentes tóxicos no organismo do urso polar.
Só para lembrar, nós também estamos no topo da cadeia alimentar e nossa situação não é tão benéfica quanto a do urso.
Não vou entrar no mérito se Deus nos fez onívoros porque tenho algumas teorias um pouco polêmicas que passam por outras teorias que ainda precisam de confirmação e são igualmente polêmicas.
Nunca neguei que o fato de poder comer carne deu ao homem uma vantagem evolutiva.
Que em épocas de grandes cataclismas, o fato do homem poder comer carne pode ter sido um diferencial pois desse modo ele comia o que aparecia.
Porém, penso que confundimos poder comer carne excepcionalmente em situações extremas com, quase que de forma homeopática, com: devemos nos abarrotar de carne.
Só que hoje, com o conhecimento nutricional de que dispomos é perfeitamente possível viver e muito bem sem o concurso da ingestão dos animais. Não estamos vivendo em estado de necessidade  nem passando por nenhuma catástrofe mundial que justifique o sacrifício de seres vivos em escala industrial.
Amigo, a essência do vegetarianismo não passa pela visão egoísta da preocupação com a saúde. O vegetarianismo é um movimento que reconhece os animais como seres sencientes e , desta forma, tem como imoral e antiético o confinamento, a escravidão, a subjugação, o estupro( vacas são estupradas para produzirem leite), a tortura( os animais da indústria do abate são mutilados sem nenhum tipo de anestesia) e por fim a morte destes seres.
Sim alguns são vegetarianos por motivações de saúde e nem todos são sensíveis ao sofrimento animal, mas a essência ideológica  do movimento é a compaixão e a não violência.
A saúde é um brinde.
Além disso ser vegetariano significa buscar uma integração e uma convivência mais harmônica com todos os seres que habitam este planeta.
O mundo não comporta 7 bilhões de onívoros. Os onívoros apenas pdoem comer carne porque uma parcela da população é vegetariana. Só temos um planeta Terra e ele não dá conta de alimentar gado e gente em progressão geométrica.
Já disse em outra ocasião, mas não custa frisar: Creio firmemente que se quisermos de fato vivermos em um mundo mais pacífico temos que primeiro tirar a violência de nossas mesas.
Quanto á questão de comer carne por conta dos trabalhos mediúnicos, olha sinceramente ainda acho que é uma forma antropocêntrica e egoísta de ver as coisas.
Não como carne pensando nos benefícios que irei ganhar ,mas no mal que deixo de causar para outro ser. Se sou contra a violência não posso ser conivente com ela, em nenhum aspecto.
Mesmo que o mundo não pare de matar os animais eu me sinto bem de não  compactuar com a indústria da morte e não financiar esta carnificina que acontece diariamente
Outro dia estava conversando com amigos que comem carne e eles me disseram:" se tivesse que matar um animal eu não teria coragem" e perguntei: "mas isso não é um pouco de hipocrisia? "
Questionei esta afirmação porque fica parecendo que queremos intencionalmente permanecer na ignorância para não ter que enfrentar dilemas de consciência. E esta é a situação da maioria dos "carnívoros". O que os olhos não vêem o coração não sente.
Só comem carne porque não vêm e nem participam ativamente do processo ,delegando o ato de matar a terceiros, e isso é um claro indício de que a nossa moral hoje não consegue aceitar com tanta naturalidade que se mate uma vida.
Pergunto então:  se matar animais é algo tão natural e intrínseco a natureza humana porque nos sentimos mal?
Percebo que o amigo está interessado no tema então sugiro que leia os tópicos que postei abaixo e, principalmente, que assista os vídeos postados pelos foristas. Eles são essenciais para uma ampla compreensão do assunto.
Tenho a intuição de que irá repensar sua visão da questão depois de ler todo o material postado.
grande abraço
Susana

http://www.forumespirita.net/fe/lei-de-causa-e-efeito/vegetarianismo-e-espiritismo/msg264152/#msg264152

http://www.forumespirita.net/fe/outros-estudos/o-uso-da-alimentacao-carnivora/msg291073/#msg291073

http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/o-ser-humano-e-naturalmente-carnivoro/msg267283/#msg267283
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 26 de Setembro de 2012, 22:57
Amigo Matheus,
Trouxe algumas pesquisas científicas sobre o assunto.
Mas existem outras dezenas, basta pesquisar.

Carne processada pode causar câncer de pâncreas
Pesquisadores da Suécia sugerem que comer carne processada, como bacon e salsichas, pode estar relacionado com o câncer de pâncreas. Eles afirmam que comer 50g de carne processada – cerca de uma salsicha – todos os dias, pode aumentar o risco de câncer em 19%.
Comer carne vermelha e processada já foi ligado ao câncer de intestino. Como resultado da pesquisa, o governo do Reino Unido recomendou em 2011 que as pessoas não comam mais do que 70g por dia.
Susanna Larsson, que conduziu o estudo do Instituto Karolinska, disse que a ligação da carne com outros tipos de câncer foi algo bastante controverso. “Sabemos que comer carne aumenta o risco de câncer colorretal, mas não é muito conhecida a ligação com outros tipos de câncer”, disse.
O novo estudo analisou informações de 11 outras pesquisas e 6.643 pacientes com câ
ncer de pâncreas. Ele sugere que o risco de câncer de pâncreas aumenta 19% para cada 50g adicionados a dieta diária. Ter 100g extras aumentaria o risco em 38%.
O risco de desenvolver câncer de pâncreas em toda a vida é “relativamente pequeno”, de acordo com um instituto de estudo de câncer britânico – um em cada 77 homens e uma em cada 79 mulheres.
“Ainda não sabemos se a carne é um fator de risco definido para o câncer de pâncreas e outros grandes estudos são necessários para confirmar isso, mas essa nova análise sugere que a carne processada pode estar desempenhando um papel”, afirma Sara Hiom, diretora do instituto. No entanto, ela ressaltou que o fumo é um fator de risco muito maior.
O Fundo Mundial para a Pesquisa em Câncer alertou as pessoas para que evitem comer carne processada.
O pesquisador Rachel Thompson disse: “Vamos re-examinar os fatores por trás do câncer pancreático no final deste ano como parte do nosso projeto de atualização contínua, que deve nos dizer mais sobre a relação entre o câncer de pâncreas e carne processada. Há fortes evidências de que estar acima do peso ou obeso aumenta o risco de câncer de pâncreas, e este estudo pode ser uma indicação de outro fator por trás da doença.” [BBC]

http://hypescience.com/carne-processada-pode-causar-cancer-de-pancreas/

CARNE VERMELHA PODE CONTRIBUIR NO DESENVOLVIMENTO DE CÂNCER DE MAMA


Pesquisa revela que o consumo de carne vermelha tanto em pequena quantidade como em grande quantidade pode aumentar o risco de câncer de mama. A análise é da Universidade de Leeds, na Inglaterra. As mulheres que ingerem mais de 103 gramas de carne vermelha por dia quando estão na menopausa têm 64% de chances para desenvolver o câncer de mama. Enquanto que as mulheres que consomem menos quantidade (57% gramas por dia) também têm tendência para desenvolver a doença, em comparação com as mulheres que não comem carne. A pesquisa também revela a possibilidade das mulheres mais jovens terem o câncer de mama, se ingerirem carne vermelha todos os dias. De acordo com os pesquisadores, no período pré e pós menopausa o risco é o mesmo. Durante oito anos, a equipe da Universidade de Leeds observou a evolução de mulheres de 35 a 69 anos, analisando fatores como peso, consumo de frutas e verduras, educação e idade. A equipe alerta para as pessoas tomarem cuidado na ingestão de todos os alimentos, mas isso não implica virar vegetariano.
http://inter.coren-sp.gov.br/node/1932

Câncer de intestino está ligado à ingestão de carne vermelha, aponta estudo
O consumo excessivo de carne vermelha é apontado como fator de risco para vários tumores, mas no caso do câncer de intestino grosso, que já é um dos mais frequentes entre os paulistanos, essa relação se torna mais evidente. É o que mostra uma revisão de seis estudos científicos que será apresentada em junho no congresso da Sociedade Americana de Câncer, nos EUA, sob o comando de Alexandra Paola Zandonai, especialista em enfermagem oncológica pela Universidade de São Paulo (USP).
* ( um pequeno parênteses; brasileiros costumam comer carne duas, até três vezes por dia( quem come presunto no café), deste modo o consumo é excessivo e está acima do recomendado pelos médicos)

Em seu trabalho, a profissional observou que a ingestão diária de carne bovina ou suína, independentemente do tamanho da porção, aumentou em até 35% o risco de desenvolver câncer de intestino grosso, ou colorretal, porcentual que sobe para 49% no caso dos embutidos - entre eles salame, salsicha e até peito de peru. Uma solução apontada por ela para amenizar o problema é substituir a carne vermelha pela branca. "Os peixes, principalmente, são ricos em ácidos graxos, benéficos ao corpo".

Os resultados do trabalho podem ajudar a esclarecer os principais fatores ligados a esse tipo de câncer, pouco explorado em campanhas públicas e cada vez mais comum em locais desenvolvidos. "É a segunda neoplasia com maior incidência no Sudeste e a terceira no país", frisa o oncologista Samuel Aguiar Júnior, diretor do Núcleo de Tumores Colorretais do Hospital A. C. Camargo.

Entre as paulistanas, esse tipo de tumor só não é mais frequente que o de mama. Nos homens da capital a doença também aparece em segundo lugar, depois do câncer de próstata. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) exclui dessa lista os tumores de pele do tipo melanoma. Os dados do órgão apontam ainda que a incidência do tumor no Estado mudou na última década. Entre os homens paulistas, a taxa de casos novos esperados por 100 mil habitantes passou de 10,5, em 2000, para 26 neste ano. Para as mulheres, nesses mesmos anos, a estimativa de novos diagnósticos foi de 15,4 para 25,6. Além disso, a taxa de mortalidade por neoplasias colorretais também tem crescido. As informações são do Jornal da Tarde.

http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/estado/2012/04/23/ligado-a-ingestao-de-carne-cancer-de-intestino-avanca.htm

Carne vermelha aumenta risco de câncer e doenças do coração, diz pesquisa de Harvard
Mais um trabalho científico de qualidade para ajudar a desbancar o senso comum de que comer carne é ter saúde: Um estudo da Harvard School of Public Health, um dos mais reconhecidos institutos de pesquisa médica do mundo, aponta que o consumo de carne vermelha aumenta a mortalidade por câncer e doenças cardiovasculares.

O autor Frank Hu, professor de nutrição e epidemiologia na Harvard School of Public Health, disse: “Este estudo fornece evidências claras de que o consumo regular de carne vermelha, especialmente a processada, contribui substancialmente para a morte prematura”.

“A carne vermelha, especialmente a processada, contém ingredientes que têm sido associados a um risco aumentado de doenças crônicas, como doenças cardiovasculares e câncer. Estes ingredientes incluem o ferro heme, gordura saturada, sódio, nitritos e certos carcinógenos que são formados durante o preparo”.

O jornalista e comentarista da CBN Gilberto Dimenstein falou sobre o assunto no rádio nesta terça de manhã. A matéria original (em inglês) foi publicada no Harvard Gazette (veja aqui). Já o artigo completo, em PDF, está disponível aqui.

http://www.segundasemcarne.com.br/2012/03/13/carne-vermelha-aumenta-risco-de-cancer-e-doencas-do-coracao-diz-pesquisa-de-harvard/
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Matheus Guisoni em 26 de Setembro de 2012, 23:49
Olá a todos do tópico!

   Vamos lá:
1º Argumento:"As pesquisas científicas mais recentes fazem uma relação entre doenças e consumo de proteína e gordura animal"

- Bem, não sei sua idade mas imagino que seja uma mulher orgânicamente formada. Se sua mãe, não tivesse lhe dado proteína e gordura animal na sua infância você não estaria aqui. Outro ponto: Um ser humano que não consuma proteína e gordura animal não se desenvolve adequadamente e pode contrair uma série muito grande de enfermidades e má formações. Os motivos? milhares, mas rapidamente, os mais gritantes deles é que as carnes, e especialmente as carnes de músculos estriados esqueléticos, forneçem aminoácidos essencias para nossa formação estrutural. Também há que frizar que é muito mais fácil morrer e contrair doenças comendo vegetais do que carnes. Como? milhares de platelmintos, nematelmintos e protozoários parasitas têm como principal fonte de transmissão as verduras e legumes. Acho que este argumento foi esgotado, caso ainda possua dúvidas pesquise sobre parasitologia.


2º Argumento:"Todas as populações longevas e com melhores índices de saúde ou são vegetarianas ou se alimentam de pouca proteína animal, predominantemente peixe."

- De início sei que este argumento não tem valor pela palavra "todas". Segundo: não existem pesquisas que comprovem isto, até porque não existem populações humanas vegetarianas, ou se esqueçeu que somos mamíferos?...leite....gordura animal...

3º Argumento:"Além disso a carne que você consome hoje está contaminada por carrapaticidas, antibióticos, anabolizantes, sem contar que o gado não come ração orgânica, assim por efeito cumulativo você consome todo o agrotóxico que o boi consumiu."

- O nome correto disso é magnificação trófica. Agora vamos pensar: 1º não disse que devemos comer apenas carne, 2º não disse que devemos comer carne em excesso(eu não como carne todos os dias, por exemplo) e por último: tente plantar uma lavoura de leguminosas sem aplicar inúmeros agrotóxicos e defensivos inorgânicos, os quais têm um poder de oxidação de nosso DNA MUITO maior do que as toxinas acumuladas por magnificação trófica.


4º Argumento:"Não vou entrar no mérito se Deus nos fez onívoros porque tenho algumas teorias um pouco polêmicas que passam por outras teorias que ainda precisam de confirmação e são igualmente polêmicas."

- Escolheu certo em não falar sobre isso, por que ai sim....Mas para elucidar melhor essa questão: Deus não fez nada INÚTIL, e qualquer argumento contrário é um meio de dizer que a Natureza errou ao nos dar um aparelho ideal de digestão protéica. Não blasfeme contra a Providência em suas teorias.

5º Argumento:"Porém, penso que confundimos poder comer carne excepcionalmente em situações extremas com, quase que de forma homeopática, com: devemos nos abarrotar de carne."

- Você adotou os dois extremos para tentar ser mais persuasiva e se esqueçeu do meio-termo de ouro de Aristóteles. Carne, é um alimento, rico em nutrientes e base da Alimentação. Para situações extremas temos um conjunto hormonal e reservas de gordura animal na forma de tecido adiposo que nos nutrem. Não é necessário mais.


6º Argumento:"Nunca neguei que o fato de poder comer carne deu ao homem uma vantagem evolutiva."

- Poder comer carne não é uma vantagem evolutiva, pois envolve atividades como caçar que gasta muito mais energia do que arrancar folhas de arvóres. Estude melhor evolução.

7º Argumento:" Amigo, a essência do vegetarianismo não passa pela visão egoísta da preocupação com a saúde. O vegetarianismo é um movimento que reconhece os animais como seres sencientes e , desta forma, tem como imoral e antiético o confinamento, a escravidão, a subjugação, o estupro( vacas são estupradas para produzirem leite), a tortura( os animais da indústria do abate são mutilados sem nenhum tipo de anestesia) e por fim a morte destes seres."

- A visão da manutenção da saúde é uma Lei Divina, chamada de Lei de Conservação. Apenas para terminar de vez com esse pensamento acima, Leia:
722:A abstenção de certos alimentos, prescrita entre diversos povos, é fundada na razão?
Re: Tudo aquilo com o qual o homem pode se nutrir, sem prejuízo de sua saúde, é permitido.[...].

723: A alimentação animal, entre os homens, é contrária à lei natural?
Re: Na vossa constituição física a carne nutre a carne, de outra maneira o homem enfraquece. A lei de conservação dá ao homem um dever de entreter suas forças e sua saúde para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, pois, se alimentar, segundo o exige a sua organização.

8º Argumento:"O mundo não comporta 7 bilhões de onívoros. Os onívoros apenas pdoem comer carne porque uma parcela da população é vegetariana. Só temos um planeta Terra e ele não dá conta de alimentar gado e gente em progressão geométrica."

- Você tentou citar Malthus, mas ele ja foi derrubado faz tempo. A produção atual de carne conseguiria abastecer o planeta, mas sim, haveria danos para a Natureza, nesse ponto afirmo o de costume: A alimentação deve ser balanceada e sem excessos, porque comer carne todo dia? não é preciso, mas infelizmente é necessário. Não existem populações humanas vegetarianas...todas consumirão uma determinada quantidade de gordura animal e proteína quando bêbês. Do contrário estariam mortos.

9º Argumento:"Só comem carne porque não vêm e nem participam ativamente do processo ,delegando o ato de matar a terceiros, e isso é um claro indício de que a nossa moral hoje não consegue aceitar com tanta naturalidade que se mate uma vida."

-Já matei alguns animais, e ja fui em vários frigorífcos. Sei do processo e caso fosse necessário mataria um animal sim, pois atenderia uma Lei, uma Providência. Você nunca passou fome, e espero que não passe, mas há pessoas que já...Bem, não diga coisas que você não tem conhecimento.

10ª Argumento:"se matar animais é algo tão natural e intrínseco a natureza humana porque nos sentimos mal?"

- Sim, matar animais é algo natural e intrínseco da natureza humana. Não nos sentimos mal, nos sentimos mal pela maneira indústrial, pois lá máquinas retalham e escalpelam os animais. Você é um pouco confusa sobre isso. Pesquise sobre uma tribo de nômades que vivem no sudeste da Rússia(me esqueci o nome agora) e vejam como eles matam as cabras, você irá se surpreender com o respeito pela natureza, Respeito que eu tenho, Respeito que está em minhas preces todas as vezes antes de me alimentar. Não afirme coisas que você não tem conhecimento pois poderá ofender.

Para finalizar, quanto a questão da mediúnidade: Leia André Luiz, precisamente o Livro "Desobsessão".


Valeu pessoal, até mais.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Setembro de 2012, 01:03
 
- Bem, não sei sua idade mas imagino que seja uma mulher orgânicamente formada. Se sua mãe, não tivesse lhe dado proteína e gordura animal na sua infância você não estaria aqui. Outro ponto: Um ser humano que não consuma proteína e gordura animal não se desenvolve adequadamente e pode contrair uma série muito grande de enfermidades e má formações.

Resposta: Amigo Matheus, pela rapidez com que respondeu presumo que ainda não fez o que sugeri.
Nos tópicos indicados já foram abordados de forma exautiva os aspectos nutricionais relacionados a dieta vegetariana.
Existem médicos vegetarianos e muito tem sido escrito sobre  a questão de proteínas, ferro, aminoácidos e cia não vou me estender aqui.
Já existem muitos estudos nesse sentido mas se qusier dar uma olhada no que um médico pensa sobre o assunto dê uma olhadinha neste link e clique nos artigos:
http://www.alimentacaosemcarne.com.br/
Dr Eric tem dois excelentes livros publicados onde desmistifica o consumo de carne.
Outra coisa se minha mãe não tivesse me dado carne possivelmente estaria no mesmo lugar, exatamente aqui conversando com você por uma simples razão bilhões de pessoas são vegetarianas no mundo e não apenas não pereceram como possuem excelentes índices de saúde.
tenho amigos vegetarianos que o são desde criança e são maratonistas. Muitos atletas e esportistas,  inclusive fisiculturistas são vegetarianos. Amigo por favor, leia os tópicos que indiquei, lá tem muita informação e seria por demais repetitivo repetir o que já foi dito.
Se ainda assim restarem dúvidas , as responderei com o maior prazer.
Não precisamos de carne mas de proteínas.



2º Argumento:"Todas as populações longevas e com melhores índices de saúde ou são vegetarianas ou se alimentam de pouca proteína animal, predominantemente peixe."

- De início sei que este argumento não tem valor pela palavra "todas". Segundo: não existem pesquisas que comprovem isto, até porque não existem populações humanas vegetarianas, ou se esqueçeu que somos mamíferos?...leite....gordura animal...

Resposta: Existem sim, leia o livro Anticâncer.

O hábito de tomar leite é um hábito recente na história da humanidade. Nós somos os únicos mamíferos que continuam mamando depois de crescidos e pior, numa anomalia mamando leite de outras espécies algo que não ocorre na natureza e a prova disso é que mais de 75% das pessoas tem intolerância a lactose.



3º Argumento:"Além disso a carne que você consome hoje está contaminada por carrapaticidas, antibióticos, anabolizantes, sem contar que o gado não come ração orgânica, assim por efeito cumulativo você consome todo o agrotóxico que o boi consumiu."

- O nome correto disso é magnificação trófica. Agora vamos pensar: 1º não disse que devemos comer apenas carne, 2º não disse que devemos comer carne em excesso(eu não como carne todos os dias, por exemplo) e por último: tente plantar uma lavoura de leguminosas sem aplicar inúmeros agrotóxicos e defensivos inorgânicos, os quais têm um poder de oxidação de nosso DNA MUITO maior do que as toxinas acumuladas por magnificação trófica.
Resposta:Olha eu me alimento de alimentos orgânicos há alguns anos e só tenho elogios a fazer.
Nunca me senti tão bem. O Brasil é campeão quanto ao uso de agrotóxicos e sua utilização tem sido relacionada ao desenvolvimento de câncer e doenças do sistema neurológico, inclusive déficit de atenção.
Não vou entrar nesta polêmica, vou deixar que ouça o que os profissionais têm a dizer:
Assista por favor o documentário " O veneno está na mesa".
O Veneno Está na Mesa - (Assista na íntegra) (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PThSVkFnRDQ0QUdnIw==)

4º Argumento:"Não vou entrar no mérito se Deus nos fez onívoros porque tenho algumas teorias um pouco polêmicas que passam por outras teorias que ainda precisam de confirmação e são igualmente polêmicas."

- Escolheu certo em não falar sobre isso, por que ai sim....Mas para elucidar melhor essa questão: Deus não fez nada INÚTIL, e qualquer argumento contrário é um meio de dizer que a Natureza errou ao nos dar um aparelho ideal de digestão protéica. Não blasfeme contra a Providência em suas teorias.

Resposta: Amigo porque a agressividade?
Quem blasfemou Deus? A  questão envolve outros aspectos que não vou trazer á tona mas que já debati de forma superficial em outros tópicos.
A verdade sobre a origem do que chamamos ser humano e sua biologia  ainda tem muitas nuances a serem reveladas.


5º Argumento:"Porém, penso que confundimos poder comer carne excepcionalmente em situações extremas com, quase que de forma homeopática, com: devemos nos abarrotar de carne."

- Você adotou os dois extremos para tentar ser mais persuasiva e se esqueçeu do meio-termo de ouro de Aristóteles. Carne, é um alimento, rico em nutrientes e base da Alimentação. Para situações extremas temos um conjunto hormonal e reservas de gordura animal na forma de tecido adiposo que nos nutrem. Não é necessário mais.

Resposta: Leia os tópicos, já falei sobre isso. A quantidade de porcaria que você coloca para dentro sob a justificativa de obter  ferro e proteínas é muito mais danosa do que os supostos benefícios.
Leia o site do médico que te indiquei e lei os artigos sobre nutrientes.


Continua....

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Setembro de 2012, 01:07
Continuação

6º Argumento:"]Nunca neguei que o fato de poder comer carne deu ao homem uma vantagem evolutiva."

- Poder comer carne não é uma vantagem evolutiva, pois envolve atividades como caçar que gasta muito mais energia do que arrancar folhas de arvóres. Estude melhor evolução
.
Resposta: É uma vantagem evolutiva sim. Se há um cataclisma e todas as plantinhas são torradas, mas sobrevivem alguns coelhinhos que se esconderam em algumas toquinhas, o fato do homem ser onívoro permite que ele não morra de fome e possa comer o que aparece. Em épocas críticas, como as várias que já enfrentamos na nossa caminhada evolutiva, isso fez uma enorme diferença.
Há também um texto de um biólogo sobre isso nos tópicos indicados


7º Argumento:" Amigo, a essência do vegetarianismo não passa pela visão egoísta da preocupação com a saúde. O vegetarianismo é um movimento que reconhece os animais como seres sencientes e , desta forma, tem como imoral e antiético o confinamento, a escravidão, a subjugação, o estupro( vacas são estupradas para produzirem leite), a tortura( os animais da indústria do abate são mutilados sem nenhum tipo de anestesia) e por fim a morte destes seres."

- A visão da manutenção da saúde é uma Lei Divina, chamada de Lei de Conservação. Apenas para terminar de vez com esse pensamento acima, Leia:
722:A abstenção de certos alimentos, prescrita entre diversos povos, é fundada na razão?
Re: Tudo aquilo com o qual o homem pode se nutrir, sem prejuízo de sua saúde, é permitido.[...].

723: A alimentação animal, entre os homens, é contrária à lei natural?
Re: Na vossa constituição física a carne nutre a carne, de outra maneira o homem enfraquece. A lei de conservação dá ao homem um dever de entreter suas forças e sua saúde para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, pois, se alimentar, segundo o exige a sua organização.
 Leia os tópicos está trazendo argumentos que já foram debatidos e devidamente esclarecidos.
A lei da conservação é um alei divina ,mas a compaixão e amor por todas as criaturas é  a lei maior.
Aliás, o amigo se esquecei deste trecho do LE:
" Questão 720 do LE-720. São meritórias aos olhos de Deus as privações voluntárias, com o objetivo de uma expiação igualmente voluntária?
 
“Fazei o bem aos vossos semelhantes e mais mérito tereis.”
 
a) - Haverá privações voluntárias que sejam meritórias?
 
“Há: a privação dos gozos inúteis, porque desprende da matéria o homem e lhe eleva a alma. Meritório é resistir à tentação que arrasta ao excesso ou ao gozo das coisas inúteis; é o homem tirar do que lhe é necessário para dar aos que carecem do bastante. Se a privação não passar de simulacro, será uma irrisão.”

resposta: Na minha opinião comer carne hoje é um prazer inútil onde colocamos nosso paladar acima do direito ao bem estar e á vida.


8º Argumento:"O mundo não comporta 7 bilhões de onívoros. Os onívoros apenas pdoem comer carne porque uma parcela da população é vegetariana. Só temos um planeta Terra e ele não dá conta de alimentar gado e gente em progressão geométrica."

- Você tentou citar Malthus, mas ele ja foi derrubado faz tempo. A produção atual de carne conseguiria abastecer o planeta, mas sim, haveria danos para a Natureza, nesse ponto afirmo o de costume: A alimentação deve ser balanceada e sem excessos, porque comer carne todo dia? não é preciso, mas infelizmente é necessário. Não existem populações humanas vegetarianas...todas consumirão uma determinada quantidade de gordura animal e proteína quando bêbês. Do contrário estariam mortos.

Resposta: De novo, leia os tópicos, inclusive este, tem um estudo muito interessante, com dados, sobre os impactos ambientais do consumo de carne e não deixe de assistir o documentário "Meat The Truth"
Meat The Truth - Uma verdade mais que inconveniente - legendado (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXU3TEJQSHRPQm5rIw==)
Já postei nos tópicos que indiquei.


9º Argumento:"Só comem carne porque não vêm e nem participam ativamente do processo ,delegando o ato de matar a terceiros, e isso é um claro indício de que a nossa moral hoje não consegue aceitar com tanta naturalidade que se mate uma vida."

-Já matei alguns animais, e ja fui em vários frigorífcos. Sei do processo e caso fosse necessário mataria um animal sim, pois atenderia uma Lei, uma Providência. Você nunca passou fome, e espero que não passe, mas há pessoas que já...Bem, não diga coisas que você não tem conhecimento.
resposta: Olha amigo posso dizer que tenho conhecimento. Minha família criou gado por décadas.
Mas agora tocamos num ponto importante.
 Eu disse que por acaso numa situação de necesidade não poderíamos matar para comer? Não disse lá em cima que em situações excepcionais o homem poderia comer carne?
Hoje a maior parte da população que passa forme é vegetariana. Carne á um artigo de luxo.
Não conheço ninguém que coma carne por necessidade. A maioria esmagadora das pessoas que vai a um churrasco não está passando fome. Por mais que tentemos nos justificar a verdade é que comemos carne porque gostamos e usamos a desculpa da necessidade nutricional.
Já falei sobre isso com mais profundidade, leia os tópicos.
Imagino que o irmão tenha matado os animais em estado de necessidade pois tenho certeza de que tendo outras opções optaria por não matar uma vida.


10ª Argumento:"se matar animais é algo tão natural e intrínseco a natureza humana porque nos sentimos mal?"

- Sim, matar animais é algo natural e intrínseco da natureza humana. Não nos sentimos mal, nos sentimos mal pela maneira indústrial, pois lá máquinas retalham e escalpelam os animais. Você é um pouco confusa sobre isso. Pesquise sobre uma tribo de nômades que vivem no sudeste da Rússia(me esqueci o nome agora) e vejam como eles matam as cabras, você irá se surpreender com o respeito pela natureza, Respeito que eu tenho, Respeito que está em minhas preces todas as vezes antes de me alimentar. Não afirme coisas que você não tem conhecimento pois poderá ofender.

Resposta: Não sei porquê da ofensa. Diga por gentileza onde foi que ofendi alguém.
Á medida que o homem evolui sua consciência cósmica abarca todos os seres da criação e ele tem o mesmo respeito que tem pelo homem ele tem por uma formiga.
Vejo o zelo do criador em todas as criaturas e ninguém deu ao homem o direito de escravizar e torturar criações divinas.


Para finalizar, quanto a questão da mediúnidade: Leia André Luiz, precisamente o Livro "Desobsessão".

Resposta: Já li André Luiz , inclusive o livro que indicou.
Aliás indico a leitura para o amigo de outro livro do emsmo autor" Missionários da Luz".

Paz e Luz!
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 27 de Setembro de 2012, 01:26
Caro Matheus,

Nenhum dos Espíritos Superiores que ditaram a Codificação (bom, em termos de DE são os que sabem das coisas até o momento) voltou atrás para se contradizer. Lamennais (um desses  Espíritos) até voltou ao assunto em um artigo na Revista Espírita de dezembro de 1863 – reproduzo um trecho abaixo.

O que veio de informação "do lado de lá" após isso, até o momento ainda não passou pelo devido controle no âmbito espírita porque deve se dar nos termos da “concordância das revelações feitas espontaneamente, através de um grande número de médiuns, estranhos uns aos outros, e em diversos lugares.”, devendo permanecer, portanto, até o momento, como opiniões individuais dos Espíritos que o informaram. No âmbito da ciência materialista, que o Espiritismo por princípio deve acatar no que diz respeitos às questões materiais, ainda estamos muito distantes de algum consenso - o esforço exaustivo de divulgação que encontramos aqui o prova, pois o que é consenso não carece de divulgação exaustiva.

A alimentação vegetariana reside única e exclusivamente no terreno da moral individual e não encontra amparo conclusivo no texto da Codificação. O que se pode ter certeza, no entanto, é que a alimentação, seja ela qual for, não eleva o Espírito humano como muitos gostariam – pelo menos eu gostaria, pois não como carne há 15 anos. Assim o fosse, a espiritualizada e vegetariana Índia já teria extirpado uma das maiores vergonhas que a civilização foi capaz de criar: a sociedade estratificada das “castas”, que na Índia reserva à classe dos “párias” um tratamento pior do que reserva a seus cães. 

Abraço fraterno,

Sobre a Alimentação do Homem

… Na Terra os encarnados têm uma missão a cumprir; têm um Espírito, que deve ser nutrido pelo Espírito, e um corpo, que deve ser alimentado pela matéria; mas a natureza da matéria influi sobre a espessura do corpo e, em conseqüência, sobre as manifestações do Espírito, o que é facilmente compreensível. Os temperamentos bastante fortes para viver como os anacoretas fazem bem, porque o esquecimento da carne leva mais facilmente à meditação e à prece. Mas para viver assim, em geral seria necessária uma natureza mais espiritualizada que a vossa, o que é impossível com as condições terrestres. E como, antes de tudo, a Natureza jamais age com disparate, é impossível ao homem submeter-se  impunemente a essas privações. Pode ser-se bom cristão e bom espírita e comer a seu gosto, contanto que seja razoável. ...
Lamennais

(A Revista Espírita. Dezembro, 1863)[/i]
 
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: MarcosBorges em 27 de Setembro de 2012, 01:38
Matheus,

Não sou vegetariano mas seus primeiros argumento não estão estruturados, no meu ponto de vista:


"Se sua mãe, não tivesse lhe dado proteína e gordura animal na sua infância você não estaria aqui."

Pelo que eu sei, os vegetarianos bem instruídos sabem que a introdução de uma alimentação exclusivamente vegetariana na infância deve ser criteriosa. A amamentação (mesmo que o leite materno seja de origem animal) não pode ser negligenciada. E a introdução gradativa de uma dieta adequada exclusiva de vegetais e óleos essenciais e suplementos vitamínicos, principalmente vitamina D, B12 e ácido fólico deve ser necessária para não prejudicar o desenvolvimento infantil. Assim pode ser abolido a introdução de carnes e outros derivados animais, se respeitarem a necessidade de carboidratos, proteica e outros oligoelementos essenciais durante o desenvolvimento infantil. Certamente que esta criança terá uma relação peso e altura diferente de uma com dieta derivam de alimentos de origem animal, mas hoje a postura nutricional é que bêbe "cheinho" e "rosadinho" não é sinônimo de criança bem nutrida e de desenvolvimento normal.
O mesmo critério é para a gestante que é vegetariana.

A carne pode fornecer uma maior quantidade de aminoácidos essenciais em pequeno volume (30g/ dia) suficiente para uma semana de necessidade metabólicas da maioria das pessoas. Mas uma dieta vegetariana pode suprir as necessidades de aminoácidos essenciais quando bem feita (diversificada quanto a fonte de proteínas)


"Também há que frisar que é muito mais fácil morrer e contrair doenças comendo vegetais do que carnes. Como? milhares de platelmintos, nematelmintos e protozoários parasitas têm como principal fonte de transmissão as verduras e legumes."

Da mesma forma que devemos comer carne bem passada ou ao ponto se soubermos a sua real procedência para evitar a contaminação de parasitas (cisticercose, por exemplo). Todos os vegetais devem ser lavados e limpos. Verduras devem ser feita a correta esterilização química e os legumes, frutas e tubérculos lavados com escova. O cozimento de legumes, mesmo a vapor, já os esteriliza para todos os parasitas.

Além do mais, pode-se facilmente contrair parasitas só comendo carne bem passada. O contato com animais domésticos e fômites (superfícies de objetos que são veículos de transmissão) como roupas, copos, dinheiro.

"Acho que este argumento foi esgotado"

Não é bem assim. Revise melhor seus argumentos.


"(...) até porque não existem populações humanas vegetarianas, ou se esqueçeu que somos mamíferos?...leite....gordura animal..."

Esqueceu que existem mamíferos exclusivamente vegetarianos. Mesmos os grandes primatas comem raramente carne, sua dieta é exclusivamente de vegetais. Pode não existir um país exclusivamente vegetariano, entretanto no mundo todo possui "n" amostral bem grande de vegetarianos que estatisticamente se comporta como uma população.

"Deus não fez nada INÚTIL, e qualquer argumento contrário é um meio de dizer que a Natureza errou ao nos dar um aparelho ideal de digestão proteica."

Deus ou a evolução natural não errou. Qualquer ser vivo tem um metabolismo ideal para a digestão proteica, seja ela de origem animal ou vegetal. A questão é que, teoricamente, a humanidade deve ao valor da proteína de origem animal o suplemento nutricional que, durante os primeiros milhões de anos, possibilitou o desenvolvimento do sistema nervoso e a sobrevivência as condições mais inóspitas e de privações, com vários pesquisadores defendem. Eu até aceito esta teoria. Contudo isso levou possibilitou a seleção natural conservar o metaboloma (conjunto de vias metabólicas) de nossos ancestrais até o dia de hoje. Mas hoje, esse mesmo metaboloma, expressados por vários genes, permanece ativo numa sociedade dentro de megalópodes no qual não precisa caçar e coletar, não sofre tanto a escassez de comida (dentro de países considerados top econômico-industrial) em um supermercado encontramos tudo não há o mesmo gasto energético e as mesmas necessidades proteicas de nossos antepassados. Isso tudo leva a inúmeras doenças que são agrupadas numa síndrome que se denomina síndrome metabólica.

Fe e Matheus

Sou a favor de uma alimentação nutricionalmente balanceada. Não levanto a bandeira para carne ou para os vegetais. Existem varias situações que deveremos levar em conta, como miséria, fome e doenças nutricionais. Ambas existem aonde alimentação carnívora e vegetariana não chega em quantidade e qualidade.

A questão de não violência de animais é uma postura necessária tanto para quem adotada uma dieta variada como exclusivamente vegetariana. Acredito que é possível sim uma postura ética para uma vida saudável aliada a não violência de animais, uma forma de sustentabilidade. Não precisa matar e maltratar animais para usufruir de suas fontes proteicas: Ovos e leite são excelentes fontes de proteínas e pode haver uma produção natural e orgânica mantendo a qualidade da vida.


Abraço fraterno
Marcos Borges

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Setembro de 2012, 02:00
Olá Matheus,
Faltou acrescentar mais um tópico: Alimentação á luz do espiritualismo.
http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/alimentacao-a-luz-do-espiritualismo/msg281692/#msg281692

Uma explicação se faz necessária: vegetarianos tomam leite materno.
Eles não tem implicância com alimentos de origem animal eles são contra a exploração de animais como mercadorias.
Que eu saiba nenhuma mãe humana é explorada para gerar leite, o leite humano sim é feito para humanos e não há nenhum sofrimento por trás da produção de leite materno.

Já que o amigo ainda não leu os tópicos, tomei a liberdade de trazer algumas considerações para reflexão:
Segundo a questão do LE a carne se nutre da carne, do contrário o homem perece.
Como já disse em outras ocasiões existem várias carnes que não se nutrem da carne e não perecem , portanto questão encerrada.
Não é uma questão de achismo. Os espíritos foram enfáticos, claros, diretos.
Não disseram :do contrário o homem pode perecer, pode adoecer, etc..fizeram uma afirmação e não abriram exceção.
A ciência ao mostrar que as pessoas não perecem apesar de não se nutrirem de carne provou que a afirmação do LE não procede.
Este caso não é nem uma questão de interpretação mas de simples leitura e aplicação da  metodologia empregada pelo próprio codificador.
Contra fatos, não há argumentos, portanto, desnecessário estender o debate quanto a este ponto.
Abraços
Susana
Caro Silvio,
Sugiro que leia os demais topicos relacionados a esta tematica porque o argumento que apresentas ja foi exautivamente repetido, debatido e superado.
Prefiro crer que os espiritos superiores nao ignoravam que ha milenios nossos irmaos hindus e budistas ja sobreviviam sem a ingestao de carne e ,segundo me consta, sao feitos da mesma constituicao fisica que eu, ou acaso existem seres humanos feitos de materia diferente?
Desta forma,  pela propria ciencia muito falada , mas pouco aplicada, esta comprovado que se sobrevive e muito bem sem o concurso necessario da ingestao de carne.
Os bilhoes de vegetarianos existentes ja provaram que existem varias carnes que nao se nutrem da carne e nao so nao pereceram como gozam de excelente saude.
Irmaos, toda leitura da doutrina deve ser contextualizada.
Aquele texto se dirigiu aquela coletividade que se encontrava em um determinado nivel de consciencia e nao tinha tanto acesso a informacao, mas nao cabe mais para nos.
Como ja dizia sabiamente o codificador, quando a  ciencia mostrar a impropriedade de qualquer proposicao apresentada pelos espiritos , fiquemos com a ciencia.
Entao como a ciencia nos prova que existem carnes que nao se nutrem de carne e nao perecem, desnecessario nos estendermos neste ponto pois e chover no molhado.
P S:  Nao creio que nenhum vegetariano seja ingenuo o suficiente de acreditar que ira galgar degraus na escala evolutiva apenas por nao comer carne. Afirmar o contrario seria subestimar a capacidade de entendimento de nossos irmaos.
Como disse antes, ninguem se torna mais evoluido por nao comer carne, se deixa de comer carne a medida que se evolui.

Jiddu Krishnamurti resumiu de forma muito sabia a questao.

"– Vejam, senhores - mantenham isso simples. Nada de vegetarianismo. Não estou interessado em vegetarianismo. Não sou um seguidor do vegetarianismo. Nós não somos vegetarianos."

Alguns de nós estavam levemente assustados.  – O quê?

Ele notou de imediato e explicou:

"– Nenhum ismo. Não há lugar para qualquer ismo, qualquer dogma ou ideologia. Eu simplesmente não matarei. É errado matar. Isso é tudo."

Continua...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Setembro de 2012, 02:02
Continua...


Acredito que primeiramente devemos obedecer a lei de preservação.
Sim, mas podemos obedecer a lei da preservação respeitando outros seres vivos, e aplicando também a lei do amor, tendo por eles compaixão, afinal não se precisa de carne para sobreviver mas de protéinas.
O ser humano não come carne para sobreviver, como porque gosta.
Acho que o que realmente importa olhando pela lado do espiritismo é: por que eu sou vegetariano?.No que estou colaborando com isso??  Eu já perguntei isso pra um pessoa e ela não soube o que responder.
Pois eu te respondo: estou colaborando com meu processo evolutivo na medida que passo a ampliar meu nível de consciência tendo profundo respeito por um ser da criação e por outro lado, contribuo para a melhoria e e bem estar de uma outra espécie que divide comigo o privilégio de habitar este planeta.
É certo que deixar de comer carne não irá impedir que os outros o façam e que portanto a matança continue, mas aos poucos mais e mais pessoas passam a querer se informar sobre o vegetarianismo ,eu passo a ter o poder de transformar o  meio em que estou inserida.  O mercado consumidor de carne vai diminuindo e com menos pessoas comendo carne, a indústria do abate será diretamente afetada e desta forma irá aos poucos perdendo a razão de ser.
Utopia? Não creio, é um processo sim demorado, a longo prazo em razão do baixíssimo nível de consciência da humanidade que ainda não consegue perceber a conexão que existe entre todos os seres da criação.
Mas é apenas uma questão de tempo, a espiritualidade tem se empenhado em despertar estas consciências adormecidas, então mesmo que o fato de  hoje eu não comer carne não ter um impacto imediato e significativo  na criação de animais para abate, esta semente está sendo difundida e com minha postura 2 pessoas da minha família já se tornaram vegetarianas, parece pouco mas em âmbito mundial, se cada pessoa modificar o meio em que vive, já teremos um  grande avanço.
Uma coisa leva a outra: só há indústria de abate porque existe um mercado de consumidores ávidos por carne.

Agora, pra mim é claro que uma pessoa vegetariana não pode ser considerada superior pelo simples fato de não se alimentar de carne. Existem milhões de pessoas que não tem condições de fazer tal dieta, e certamente isso não implica em uma inferioridade de seu espirito.
Concordo, vegetarianismo só é possível quando há opção.
Ninguém está aqui condenando o sertanejo paupérimo que vice em condições extremas, por comer carne.
O que se discute aqui é a postura daqueles que tem conhecimento e poder de escolha em manter um hábito absolutamente desnecessário e que te um custo muito alto para outras espécies.
Esta é a justificativa da nossa onivoria, em situações extremas onde a sobrevivência esteja em risco, o homem consegue se alimentar do que encontra, porém se ele pode evitar um sofrimento de um ser sensível apenas com uma postura simples de abrir mão de um hábito que lhe traz prazer, sem dúvida muito louvável esta atitude.
Vegetarianos não são melhores do que ninguém, apenas conseguiram enxergar o sofrimento de uma categoria de seres vivos e através desta empatia os respeitarem como seres da criação , mas por outro lado, possuem ,assim como onívoros, muito aspectos a serem trabalhados.
O homem não se torna evoluído por ser vegetariano, ele abraça o vegetarianismo à medida que evolui, como mais um dos passos em sua caminhada evolutiva.


Abraços
Susana

Caro Le,

Quanto a questão da carne se nutrir da carne, sugiro a leitura do tópico:

http://www.forumespirita.net/fe/outros-estudos/o-uso-da-alimentacao-carnivora/

Lá foi esclarecido que a questão do LE já foi superada pela ciência, portanto não pode mais ser utilizada HOJE, com o conhecimento de que dispomos, pois perdeu a razão de ser.
Os vegetarianos não perecidos já resolveram a questão comprovando que existem várias  carnes que não se nutrem da carne que não apenas não pereceram como muitas vezes obtiveram melhorias nas suas sáudes.
Outro ponto é a questão dos aminoácidos.
Todas as pesquisas realizadas não apontam carência proteica na dieta vegetariana, ao contrário, indicam que a dieta onívora é hiperptoteica, consumindo os onívoros quantidades exageradas de proteína.
Todos os aminoácidos existentes na carne podem ser encontrados na dieta vegetariana, a única diferença é que na carne vc encontra todos reunidos em um único alimento, e na dieta vegetariana você irá conseguí-los através  da combinação de alimentos.
O problema é que quando se pensa em carne, logo lembra-se de ferro e proteína ,mas se esquece de todos os componentes negativos: antibióticos, carrapaticidas e pesticidas, hormônios, toxinas liberadas no momento do abate, gordura( colesterol)...tudo isso de brinde. Não compramos apenas proteína mas todo o "pacote".
Colocando na balança o consumo de carne apresenta muito mais fatores negativos para a saúde do que positivos.
Pesquisa publicada recententemente  que saiu no Jornal Nacional apresenta o resultado de um trabalho desenvolvido por décadas relacionando diretamente o consumo de carne, especialmente a vermelha, a mortandade precoce.
Quanto a questão da onivoriedade humana , dê uma olhadinha neste tópico:

http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/o-ser-humano-e-naturalmente-carnivoro/

Nos links citados existe muita informação que complementa o assunto, sugiro a leitura de ambos para um maior compreensão do tema.

Abraços
Susana

Olá ricardo!
Parabéns pelas suas colocações. Lúcidas, serenas e esclarecedoras.
Lance as sementes como tem feito, não se preocupe, elas vão frutificar.
A maior prova disso é a quantidade de tópicos no mesmo sentido abertos no fórum.
Desde que eu comecei a participar (não tem 2 meses creio) já vi 4 tópicos abertos tratando da mesma temática.
É que a espiritualidade sabe que somos teimosos mas água mole, pedra dura, tanto bate até que fura.
Apenas observe..veja que quando uma idéia é inspirada pelo ideal de fraternidade ela tem força por si só, lógico que podemos e devemos dar um empurrãzinho, lançando as sementes mas sinto que os ventos do Alto irão se encarregar de difundir, de espalhar estas sementes, é só uma questão de tempo.
Vários links foram postados aqui, mas eu, particualrmente de todos os tópicos ,achei este o mais interessante , então acho que vale a pena postar o link para quem quiser ler ou reler o que já foi dito aqui no fórum:
http://www.forumespirita.net/fe/outros-estudos/o-uso-da-alimentacao-carnivora/

O lema da bandeira do meu Estado é " Trabalhe e Confie", acho que esta determinação cabe muito bem aqui, façamos nossa parte divulgando conhecimento e  confiemos ,deixando que os ventos da espiritualidade se encarreguem de sedimentar esta importante lição que faz parte da nossa alfabetização espiritual.
Somos todos um.
Abraços
Susana

P.S: Matheus, vou aguardar o amigo ler os tópicos e assistir os vídeos que indiquei para ouvir suas impressões.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Matheus Guisoni em 27 de Setembro de 2012, 02:23
Olá

Fico feliz em ter levantado alguns posts, primeiramente para meu aprendizado.


João nínguem foi muito enfático em seu segundo parágrafo, o qual eu concordo totalmente. Sim amigo, existem muitas mazelas que mereçem mais atenção, e são mazelas de animais humanos, os quais são menos lembrados pelos vegetarianos do que as vacas. Sim humanos são queimados, estuprados e mantidos em cativeiro. Ham.....

Marcos Borges De maneira resumida e objetiva conseguiu abrir meus olhos para detalhes importantes. Obrigado. No entando, você deixa muitos "Mesmos os grandes primatas comem raramente carne", o que invalida a nomenclatura vegetarianos. Fora esses detalhes agradeço muito sua ajuda.

Obrigado pessoal!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 27 de Setembro de 2012, 14:13
Um argumento pode ser refutado pela sua contradita direta:

“A carne nutre a carne” só pode ser refutado por “a carne não nutre a carne”. Enquanto houver no planeta terra um único ser humano ingerindo carne e se nutrindo por meio dela, o argumento permanece irrefutável.

“Do contrário o homem perece” só pode ser refutado por “do contrário o homem não perece”. Enquanto houver no planeta terra um único ser humano não ingerindo carne e cujo corpo venha perecendo em função disso, o argumento permanece irrefutável.

Aquele que não ingere carne, para que o corpo não pereça, “precisa” repor “de forma deliberada” os nutrientes que faltam ao corpo. Mas o fato é que ainda não temos dados conclusivos e inequívocos de que essa reposição seja completa e em perfeito acordo com a mecânica natural do corpo. Ainda não sabemos, com plena certeza, a que preço e de que procedimentos o cérebro humano se vale para reorganizar processos que lhe foram impostos - e nesse caso por uma “vontade” humana e não por uma “necessidade” humana.  A questão dos aminoácidos essenciais sequer foi ainda “definitivamente” resolvida pela ciência. Até o momento, apenas nos mantemos e só.

Abraços a todos,
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: rtt em 28 de Setembro de 2012, 01:13
Marcos e Matheus, o que é chamado de consumo de produtos animais, mesmo ovos e leite, moderado, "em equilíbrio" não é verdadeiro. Da mesma forma que não existe trabalho escravo humano ou estupro que seja aceitável, por mais moderado que se chame; assim como não existe violação aos direitos humanos que esteja em equilíbrio com qualquer coisa. Existe alguma diferença?
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Setembro de 2012, 04:04
O tema é recorrente e ja havia colocado dois estudos a respeito, que podem ser encontrados nestes endereços. Vale a leitura.

http://www.forumespirita.net/fe/convivio-dos-membros-do-forum/vegetarianismo-e-vida-espiritual/msg39319/#msg39319

http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/alimentacao-a-luz-do-espiritualismo/msg53733/#msg53733



Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Olímpio de Jesus Moreira em 28 de Setembro de 2012, 07:49
eu so vegetariano até eu beber .. quando bebo é so aparecer um pedaço de carne na frente que ja era.      pra quem conhece  o gosto da carne é muito difícil dizer nao como mais nunca .   eu acho impossível . estou desgostando aos poucos reduzi em 90% o consumo..  porem tem dia que da a loca de comer carne.   rs
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Raquel BS em 28 de Setembro de 2012, 21:10
Boa tarde a todos!
Acabo de me registrar nesse forum onde busco mais conhecimento da doutrina espírita e pessoas para trocar ideias.
Logo de cara me deparei com esse assunto, o vegetarianismo. Sou vegetariana.
Li muitas opiniões à respeito do assunto e posso dizer que me tornei vegetariana por não conseguir compactuar com o sofrimento de um animal. Como posso me alimentar de um cadáver?
Claro, como já foi dito, se sua consciência permanece tranquila, ótimo! Continue vivendo sua realidade.

Aproveito para deixar um vídeo que deveria ser visto por todos os seres humanos.
Earthlings - Terráqueos - legendado - português (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXZQdHJla1J5VE1BIw==)


Abraços!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Setembro de 2012, 23:56
eu so vegetariano até eu beber .. quando bebo é so aparecer um pedaço de carne na frente que ja era.     
rsrsrsrs é amigo Olímpio a bebida relaxa nossa censura e flexibiliza a moral :D
Costumamos minimizar tudo sob o efeito do álcool, mas só de se esforçar para comer menos carne já é uma atitude louvável.
grande abraço
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 29 de Setembro de 2012, 00:01
Boa tarde a todos!
Acabo de me registrar nesse forum onde busco mais conhecimento da doutrina espírita e pessoas para trocar ideias.
Logo de cara me deparei com esse assunto, o vegetarianismo. Sou vegetariana.
Li muitas opiniões à respeito do assunto e posso dizer que me tornei vegetariana por não conseguir compactuar com o sofrimento de um animal. Como posso me alimentar de um cadáver?
Claro, como já foi dito, se sua consciência permanece tranquila, ótimo! Continue vivendo sua realidade.

Aproveito para deixar um vídeo que deveria ser visto por todos os seres humanos.
Earthlings - Terráqueos - legendado - português (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXZQdHJla1J5VE1BIw==)


Abraços!
Olá Raquel!
Seja bem vinda.
Como já deve ter percebido o tema é um tanto polêmico o que é natural pois estamos vivendo um momento de transição. As críticas e questionamentos são esperados e também importantes porque demonstram que as pessoas estão começando a pensar com mais seriedade e profundidade sobre o assunto vendo que a alimentação de animais não se resume apenas a uma questão nutricional mas também envolve as aspectos éticos.
Terráqueos é um vídeo contundente. Já foi postado aqui no fórum, mas é sempre importante sua lembrança, foi um divisor de águas na vida de muitos onívoros que depois de o assistirem se tornaram vegetarianos.
Existem muitos tópicos no fórum sobre vegetarianismo depois dê uma pesquisada.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: MarcosBorges em 29 de Setembro de 2012, 01:01
Oi RT

Seus argumentos são fortemente emblematicos. Então querer dizer que o uso de leite e ovos é  uma violação dosar direitos dos animais?

Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 29 de Setembro de 2012, 14:39
Olá Marcos,
Vou tentar explicar o que se passa.
Antigamente as famílias que viviam na roça tinham lá sua mimosa e meia dúzia de galinhas que viviam livres e muitas vezes eram tratadas com afeto e respeito.
Os donos da propriedade iam lá tiravam um leite de vez em quando e pegavam uns ovinhos para consumo próprio. Os bichos viviam de forma decente.
( Não vou entrar no mérito  se era certo tratar os animais como propriedade porque penso que não, mas ainda assim eles viviam em situação muito melhor do que a que vivem hoje.
Havia uma troca, uma toma lá da cá, você me dá leite e ovos e eu te trato bem e te alimento).
Porém, o que vemos hoje está muito distante dessa singela realidade.
Cruelty at New York's Largest Dairy Farm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTZSTkZGUkd6MVFzJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCZhbXA7b3JlZj1odHRwJTNBJTJGJTJGd3d3Lmd1aWF2ZWdhbm8uY29tLmJyJTJGdmVnYW4lMkZkb2N1bWVudGFyaW9zJTJGY29uaGVjYS1hLWluZHVzdHJpYS1kby1sZWl0ZSM=)
Ohio Dairy Farm Brutality (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWdZVGtNMU9IRlFnJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)
Atenção os vídeos revelam uma realidade inconveniente. São so bastidores ocultos de grandes fazendas de leite americanas.Não posso dizer que todos fazem isso, mas esteja certo de que muitos fazem.
leia depois este artigo:
" O que a Indústria do Leite esconde de você":
http://www.avp.org.pt/sites/default/files/O%20que%20a%20ind%C3%BAstria%20dos%20lactic%C3%ADnios%20nos%20esconde.pdf

As vacas leiteiras são tratadas de forma indigna. A ganância da indústria é incompatível com um tratamento decente, o objetivo é retirar cada vez mais não importa a que custo.

A indústria de ovos vai pelo mesmo caminho. Espaço custa dinheiro então é mais ecônomico abarrotar seres vivos em espaços minúsculos, confinando as galinhas em gaiolas onde eles não conseguem sequer abrir as asas ou em galpões imundos e igualmente pequenso para a superpopulação de galinhas., Além disso, aquele procedimento que aparece no vídeo dos pintinhos também é bem comum. Diante da situação de alto stress em que vivem as aves, para que não aconteçam perdas em muitas granjas ocorre o processo cruel de debicagem.
Para completar os animais são intoxicados com anabolizantes em prol da ganância humana.
Isso é ético?  manipular a biologia de um ser vivo para atender as conveniências humanas?
Se anabolizantes fazem mal para n[os também devem ter seus efeitos colaterais para os animais, mas a verdade é que ninguém está muito preocupado com isso, o que importa é o lucro.
Sem contar que a indústria de ovos está relacionada a matança de animais.
Pintos machos não são bem vindos e muitos são  triturados vivos.
Assista por favor o vídeo abaixo. É importante assistí-lo na íntegra, mas a parte que fala dos pintinhos começa por volta de 15:30.
Documentário: A Carne é Fraca (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUV2UDJReTRaRXpBIw==)

Leite x Vitela

" A condição para que uma vaca produza leite é ter um bezerro, "vacas leiteiras" são emprenhadas artificialmente todos os anos para manter o abastecimento regular de leite. Na ordem natural das coisas, o bezerro tomaria o leite (eliminando a necessidade de se ordenhar a vaca). Mas os filhotes das vacas são separados da mãe com um dia ou dois de vida, para que os seres humanos tenham esse leite que seria do bezerro.

As fêmeas são abatidas imediatamente ou criadas para serem futuras vacas leiteiras ". Os machos são confinados por 16 semanas em um espaço minúsculo onde não conseguem nem se mexer: Esses bezerros são criados para a produção de vitela (baby beef). É por meio do confinamento que sua carne fica mais macia uma vez que não podem fazer praticamente nenhum movimento".

Exploração

A grande demanda por produtos lácteos implica em grande sofrimento para as vacas, fazendo com que elas produzam alem de seu limite natural. A elas são ministrados hormônios de crescimento para que produzam uma quantidade imensa de leite.

Mesmo os poucos fazendeiros que escolhem não criar seus animais de maneira intensiva, precisam eliminar o bezerro que beberia o leite e finalmente têm que mandar a mãe para o matadouro quando esta fica velha demais para produzir leite.

Saúde

Dr. Benjamin Spock, importante pediatra americano, declarou-se contra o consumo de leite de vaca na dieta das crianças, pois pode causar anemia, alergias e futuros dependentes de insulina devido à diabetes que provoca se consumido por um longo período de tempo.
O leite e os derivados também podem causar osteoporoses não preventivas, uma vez que contém alto nível de proteína, o que impede a produção de cálcio no organismo. Estudantes da universidade de Harvard, depois de muitos estudos, afirmam que beber leite pode causar de fato osteoporose.

O que há de errado em consumir ovos?

Criação intensiva

Quando são criadas intensivamente, quatro ou cinco galinhas poedeiras vivem em uma gaiola, com piso de arame, do tamanho de uma folha de jornal dobrada. As gaiolas são freqüentemente empilhadas uma sobre as outras, deixando que excrementos caiam nas aves de baixo.

Por serem manipuladas para pôr ovos enormes, os úteros das galinhas podem prolapsar
(o útero inteiro é expelido junto com o ovo.)

As galinhas que naturalmente exploram o ambiente ciscando, quando confinadas nas fazendas-fábrica, bicam umas as outras. Para combater isso, os trabalhadores cortam sem anestesia até dois terços dos seus bicos.

O corte dos tecidos delicados com a faca causa dor que persiste por semanas ou até meses. Para que elas não durmam e comam mais, as luzes ficam acessas constantemente. Finalmente quando se tornam "gastas" ou sua produção cai, são mandadas para os matadouros."
http://www.institutoninarosa.org.br/ajude/seja-vegano

Ainda não sou vegana, consumo eventualmente produtos derivados do leite e que contém ovos, mas tenho diminuído bastante o consumo.
Existe muita crueldade na indústria leiteira e de ovos.
Não tenho a pretensão de que as pessoas de uma hora para outra  deixem de tomar leite e de comer ovos, já me daria por satisfeita, por ora,  se pelo menos  deixássemos de matar animais em escala industrial.
mas é importante que a verdade dos bastidores da indústria leiteira e de ovos venha á tona para que possamos tomar nossas decisões de forma mais consciente.
abraços
Susana



Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: kedima em 29 de Setembro de 2012, 15:10
Hola Bom dia queridos.

Na verdade eu não li todas as respostas, mais gostaria de aportar a minha.

Sou vegetariana ha quase 5 meses, e para mim è como se eu ja tivesse nascido vegetariana, não sinto a menor falta de comer carne e as vezes me assusto.
Acredito que cada um tem um "porque" ser vegetariana ou não, no meu caso foi mais fisico, sempre que comia carne passava mal, e aquela voz amiga me dizia, se sabes que não te faz bem pq sigues comendo? Então decidi deixar de comer e tentar a sorte, e ate agora sou muito feliz, como bem, me sinto bem.

Li um livro me me chamou muito a atenção e aos que les guste ler deixo link.

http://edconhecimento.com.br/espirita.pdf

È um livro um pouco chocante e comparto muitas ideias com este livro.

Uma coisa que aprendi è não julgar quem escolhe a opção de ser ou não vegetariana o unico que não entendo ainda è o porque rir das pessoas que sim aderiram essa opção de vida.
Penso que se vc se sente feliz sendo vegetariana que bom :), mais não seja pelo simples fato de achar que se for sera mais evouida que os que não são, mesmo porque não acredito que ser vegetariana è ser mais evoluida.

Que Deus os abençoe, os deixo um abraço fraterno :)
Kèdima
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: rtt em 29 de Setembro de 2012, 15:27
O texto acima explica bem isso. Penso que o consumo de leite e ovos é tão respeitoso quanto um consumo comercial de leite humano (criar mulheres inseminadas o tempo todo para produzir bastante e quando tivessem filhos seriam descartados ou vendidos para serem comidos e quando elas ficassem velhas também fosse abatidas para alimentação)
É interessante imaginar se os indivíduos mais evoluídos, das esferas mais elevadas, fariam isso e matariam animais para comer ou pagariam outra pessoa para fazer essas coisas.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Raquel BS em 29 de Setembro de 2012, 18:41
Susana, obrigada!


Eu realmente acredito que o vegetarianismo é bom pra nós e pro planeta. Se formos falar de como a criação de gado pra abate polui e consome água e grãos, temos ai mais um quesito importante.
Creio que viemos todos da natureza, somos parte dela e devemos tratá-la com respeito e cuidado.
Tenho uma amiga, Maria, que jamais comeu carne. É de uma família vegetariana. É perfeitamente saudável. Outro amigo, Jorge, filho de um conhecido chef de cozinha aqui do RJ ( quem for do RJ, procure pelo restaurante Caminho do Mar ) também é vegetariano desde sempre, assim como seus 3 irmãos. São todos pessoas saudáveis, inteligentes ( digo que não tem qualquer problema de aprendizado ou coisa do tipo ) e carregam uma característica que pude observar durante esses anos que pratico o vegetarianismo: são tranquilos e pacíficos ( por favor, não me venham citar Hitler! ).
Tenho 2 filhos, Maria, de 3 anos e Romeo, de 1. Maria 'foi' vegetariana até um ano atras, quando minha sogra resolveu que sabia mais sobre o que era melhor para meus filhos e deu a ela salsicha ( procurem saber sobre a fabricação da salsicha e depois pensem se mesmo os carnívoros convictos deveriam dar a seus filhos pequenos ). A partir dai bastava estar na presença da avó para comer carne. Se ela quer eu deixo comer. No dia em que ela se sentir desconfortável com a situação, tenho certeza que irá parar. É isso que acho válido, cada um viver sua verdade, o que acha melhor e não interferir nas escolhas do próximo.
Se isso for fazer bem à elevação moral e espiritual de cada um, ótimo!

Abraços a todos!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: wender100%espirita em 29 de Setembro de 2012, 21:25
Olá caros irmãos.

Primeiramente quero saudar-vos e pedir a compreensão de todos quanto a este post, visto que existem outros sobre o mesmo tema, mas cada um tem suas intenções. Quero pedir também que relevem qualquer erro de ortografia e outros quanto ao assunto.

Adotei a pratica do vegetarianismo a alguns dias, e estou forte , apesar das tentações haha mas eu sou forte.
Então adotei a mesma por que certa vez me disseram que o corpo deve acompanhar a evolução da mente, e que a carne e lactos são prejudiciais a saude, mas o foco principal não é a saúde aqui, quero saber então a opnião de vocês quanto a escada evolutiva, se a privação de tais alimentos realmente melhoram a mediunidade.

Este post e mais informal, e o que eu quero saber :

 Voces são a favor do vegetarianismo ? O que ele traz de vantagem no meio espírita ? O corpo afinal deve assim acompanhar a evolução da mente e espirito ? O que pensam ?  deixem aqui seu recado e opnião. Obrigado!
bem na minha opinião nos primordios da evolução era necessario a ingestão de carne pois tem todas as substancias que o ser humano precisa, mas de acordo vamos evoluindo podemos substituir por outros alimentos,o prejudicial e o excesso de carne, e logico que hoje em dia ser vegetariano e uma opção de vida mais saudavel sem duvida. paz e luz a todos
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 29 de Setembro de 2012, 23:41

Tenho 2 filhos, Maria, de 3 anos e Romeo, de 1. Maria 'foi' vegetariana até um ano atras, quando minha sogra resolveu que sabia mais sobre o que era melhor para meus filhos e deu a ela salsicha ( procurem saber sobre a fabricação da salsicha e depois pensem se mesmo os carnívoros convictos deveriam dar a seus filhos pequenos ). A partir dai bastava estar na presença da avó para comer carne.

Abraços a todos!
Tem um ditado que diz; os pais criam , os avós estragam rsrs. :)
Com o tempo Maria vai buscando seu caminho, mas é comum por total falta de informação acharem que é perigoso adotar o regime vegetariano na infância. Com informação é possível montar um cardápio equilibrado e completo que forneça todos os nutrientes para os pequenos.
Dr Eric Slywitch tm excelentes artigos direcionados as mães vegetarianas.
É amiga Raquel também conheço muitos vegetarianos saudáveis, mas é que ficou um estigma, difícil de ser mudado de que vegetarianos são anêmicos e esqueléticos.
Existe um tópico interessante no fórum" álbum de vegetarianos e veganos" que traz diversas pessoas saudáveis, algumas delas esportistas, atletas que apesar de necessitarem de imenso aporte proteico conseguem se manter saudáveis sem a necessidade absoluta de ingestão de carne.
Depois de muito ler nestes últimos 3 anos quando decidi ir em direção ao vegetarianismo, estou plenamente convencida de que não comer carne não só não faz mal á saúde como traz imensos benefícios.
Só para constar acabei de fazer um exame de sangue não tem nem 1 mês e minhas taxas de ferro e  vitamina B12 estão dentro do normal e não tomo nenhum suplemento.
Colesterol, nem sei o que é isso, todos meus índices de saúde melhoraram drasticamente quando tirei a carne do cardápio, mas como disse isso foi um brinde porque quando parei de comer carne não foi pensando no que iria ganhar, apenas quera saber se era seguro.
Para ser sincera até me surpreendi porque de tanto falarem que vegetarianos eram anêmicos já tinha desenvolvido uma anema psicológica e estava convicta de que estava anêmica.
Fazendo um planejamento alimentar, lendo se informando , descobrindo onde estão os nutrientes que precisa e fazendo as devidas substituições é perfeitamente possível e saudável ser vegetariano.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: MarcosBorges em 30 de Setembro de 2012, 03:30
Oi Suzana

Tenho conhecimento dos fatos das indústrias de alimentos e sei do péssimo rumo que está tomando, não só para a nossa qualidade como também dos seres vivos em geral e o meio ambiente. Um documentário bem conhecido é o filme "food, inc" que retrata de forma em geral depoimentos e flagrantes das péssimas condições dos animais nas fazendas e por trás dos bastidores das indústrias alimentícias.

Não podemos esquecer que o vegetarianismo virou alvo das indústrias alimentícias, que quem enriquecer sem interesse pela qualidade e procedência dos insumos.

Não estou querendo que as famílias voltem a viver no campo e na subsistência. Mas acredito que possa haver um bom direcionamento na qualidade de vida de uma forma em geral, com industrialização e biotecnologia sustentável.

Na natureza existe uma forma de equilíbrio chamado mutualismo facultativo, no qual as duas espécies são beneficiadas, contudo vivem independentemente. E nesse contexto que defendo a criação de animais que não seja para abate.

Para alguns podem ser um pensamento idealista e utópico.

Sou a favor que a espécie humana possa sobreviver sem necessidade de uso de carne. Contudo, a forma como os animais são tratados não pode ser objeto de argumento para ir contra o uso de derivados. Os procedimentos indústrias atuais que são aplicados para otimizar em larga e$$$cala a produção de derivados é que leva ao desrespeito aos animais.

Sempre vai haver a questão de propriedade, como sempre houve desde que a humanidade desenvolveu o comercio de mercadorias. Mesmo para agricultura orgânica e extrativista há a aplicação de propriedade, quando se vende vegetais na feira até você pagar por eles o mesmo é propriedade do comerciante e antes dele do agricultor.

Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: MarcosBorges em 30 de Setembro de 2012, 03:32
Oi Suzana

Intrometendo-me na conversa.... rs

"mas é que ficou um estigma, difícil de ser mudado de que vegetarianos são anêmicos e esqueléticos"

Existem vegetarianos obesos. Isto acontece por falta de orientação o que leva ao consumo excessivo de alimentos ricos em carboidratos e óleos vegetais.

A anemia é um problema tanto para vegetarianos como para não-vegetarianos. Tudo depende de como está se alimentado e não da quantidade ou da escolha da forma de alimentação (onívora ou vegetariana). Pessoas que estão propensas a problemas metabólicos podem existir em grupos vegetarianos e não-vegetarianos.


"Só para constar acabei de fazer um exame de sangue não tem nem 1 mês e minhas taxas de ferro e  vitamina B12 estão dentro do normal e não tomo nenhum suplemento."

Veja bem, o organismo tem boas reservas de ferro e vitamina B12. O ferro é reutilizado e só perdemos ferro por três formas: descamação epitelial (pele e mucosas), sangramento acidental ou fisiológico (menstruação), doenças infecciosas (captura de ferro por agentes microbianos). A vitamina B12 é um cofator e o organismo necessita de uma quantidade diária bem pequena daquele que ingerimos normalmente através de alimentos ricos nesta vitamina. A duração da reserva após supressão de dieta rica em vitamina B12 depende do status metabólico de pessoa para pessoa.

Embora um vegetariano não use suplementos de vitamina B12 ou ferro, ambos deveram ser monitorados. Isso porque a prevalência de deficiência desses oligonutrientes dentro da população mundial de vegetarianos não é pequena.

Hoje em dia com o comercio de produtos industrializados para vegetarianos algumas farinhas são suplementadas com ferro e vitamina B12.

Outra vitamina que deve ser monitorada, tanto em vegetarianos como em não vegetarianos é a vitamina D. Existe trabalhos com população de veganos e vegetarianos que verificaram concentrações significativamente mais baixas de vitamina D do que em onívoros que apresentam também insuficiência desta vitamina. Provavelmente é porque nos vegetais a vitamina D2 é forma mais presente e a que o organismo humano utiliza é a D3 (comum em animais marinhos e ovos). Para converter D2 em D3 é necessário expor a radiação UV. Como vivemos em uma sociedade onde a maior parte do dia está no interior de prédios (seja em casa ou trabalho) há necessidade de algumas horas de exposição ao sol, principalmente para que vive em latitudes mais altas. 

Abraço fraterno
Marcos Borges

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Raquel BS em 30 de Setembro de 2012, 11:52
Bom dia, queridos!

Marcos, obrigada pelas informações!
Quanto aos vegetarianos obesos, eu realmente nunca conheci um, então não posso me manifestar sobre isso, mas sabemos que a dieta vegetariana reduz os níveis do mau colesterol, regulariza as funções digestivas e intestinais, deixa a pele respirar melhor, melhora o sono e é bem eficaz no combate ao peso. Também é indicada para pessoas que sofrem de pressão alta. Esses dias um amigo meu, de apenas 28 anos, contou que está "com tudo de ruim de colesterol que uma pessoa pode ter" ( palavras dele ). Falei sobre um teste, apenas um mês sem comer carnes. Ele disse que foi a primeira coisa que o médico recomendou. E estava lamentando pelo coração de galinha... rs!

Susana, acredita que ela é nutricionista? Mas agora vai fazer uma cirurgia para redução de estomago, pois não consegue controlar o apetite.
Eu fiquei muito chateada com isso, porque faltou o respeito com a figura dos pais. Dizem que criamos os filhos, eles 'vão' pro mundo e se corrompem, mas acredito que devemos prestar mais atenção no que é ensinado e passado pra eles por parentes mais próximos.
Quanto aos atletas, sim, muitos deles são vegetarianos! Fico feliz com isso.

Abraços a todos e obrigada por somarem!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 30 de Setembro de 2012, 13:26
Sim Marcos.
Também conheço alguns vegetarianos bem gordinhos rs. :D
Muitas pessoas quando se tornam vegetarianas deixam de comer carne mas se entopem de carboidratos, resultado: engordam.
Mas ficou no inconsciente coletivo uma imagem do vegetariano esquelético, anêmico , doente que aos poucos começa a mudar.
Quanto a vitamina B12, sim ela depende de indivíduo para indivíduo, pode ser que seja necessária a suplementação , por isso a importância dos exames médicos, para ir acompanhando os níveis.
A vitamina D também como você disse é de suma importância em países de clima frio e tempo nublado é comum o enriquecimento de alimentos com vitamina D, assim como fazemos com o ferro por aqui.
Li um livro recentemente muito interessante de duas médicas americanas chamado "100% Vegetariano" que tem uma abordagem focada nos aspectos clínicos apresentando os últimos dados obtidos em pesquisa, especialmente com os adventistas.
Além destes recomendo a todos que se interessam pela dieta vegetariana que leiam os livros do médico vegano Dr Eric Slywitch " Alimentação Sem Carne" e " Virei Vegetariano e Agora?".
A questão do leite é um pouco polêmica , eu sei.
Particularmente penso que não fomos programados para beber leite de outras espécies.
Somos a única espécie na natureza que faz isso e os altos índíies de pessoas intolerantes a lactose deixa uma pista de que talvez este alimento não seja muito adequado para humanos.
Aproximadamente 75% da população é intolerante a lactose. Mesmo que existam pessoas intolerantes a outros alimentos desconheço alguma alergia alimentar que atinja mais da metade da população.
 Mas enfim,este é um longo debate , existem médicos que defendem o consumo, outros, como um dos mais importantes pediatros americanos o contestam.
O grande problema é que o leite e derivados que compramos no mercado não foi obtido nos moldes daquele modelo da época dos nossos avós, mas sim através da exploração em escala industrial então ele é resultado de abusos e crueldade.
O problema em si não é o leite ,mas a forma como ele é obtido e se ler os textos que trouxe o consumo de leite importa necessariamente no afastamento do bezerro de sua mãe( o real "proprietário" do leite" e no seu posterior abate, muitas vezes na forma da cruel e abominável carne de vitela ou baby beef).
A natureza faz com que a vaca dê leite para seu bezerro , mas nós usurpamos dele esse direito e decidimos que seu leite nos pertence, isso não é esquisito?
A indústria  leiteira nos moldes como está estruturada é antiética e cruel e sinceramente não sei se tem como mudar isso porque a criação mais humanizada ou o leite orgânico exige um significativo espaço de terra para que as vacas sejam criadas livres, pastem  e espaço custa dinheiro. Onde é que vamos encontrar tanto espaço para criar vacas leiteiras em progressão geométrica de forma mais decente?
Já tinha começado a repensar meu consumo de leite quando vi um documentário que me mostrava o óbvio: o leite é uma secreção interna da vaca, isso me deu certo nojo, eca.
Por fim li outros artigos que falavam que o leite que tomamos tem resíduos de pus oriundos das mastites que as vacas desenvolvem, eca mais uma vez.
Depois de ler isso tudo comecei a repensar seriamente meu consumo de leite e após assistir os vídeos que mostram como funcionam as grandes indústrias leiteiras e a forma indecente com que os animais são tratados então formei minha convicção.
É um longo caminho porque foram décadas de condicionamento e não consegui ainda abolir totalmente o consumo dos seus derivados ,mas um dia espero chegar lá.
abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 30 de Setembro de 2012, 13:43

Susana, acredita que ela é nutricionista? Mas agora vai fazer uma cirurgia para redução de estomago, pois não consegue controlar o apetite.
Eu fiquei muito chateada com isso, porque faltou o respeito com a figura dos pais. Dizem que criamos os filhos, eles 'vão' pro mundo e se corrompem, mas acredito que devemos prestar mais atenção no que é ensinado e passado pra eles por parentes mais próximos.
rrsrsrs.. Em casa de ferreiro, espeto é de pau. :D

Sim Raquel, isso acontece. Tenho uma conhecida que não dá açúcar aos filho ,mas toda vez que ele vai na casa da avó ela o enche de doces, refrigerantes e cia, acontece.
Ás vezes nada que uma boa conversa não resolva, enfim o mais importante é tentar passar para Maria os valores éticos em relação aos animais, mesmo que ela coma salsicha agora por influência da avó se der uma base sólida agora ,como tem feito, depois naturalmente ela irá repugnar o alimento.
Uma coisa que funciona muito com crianças é fazer uma relação direta.
 Mostra um porquinho, uma vaquinha e dizer que na salsicha tem aquilo, elas fazem a associação.
Aliás gente, salsicha é uma das coisas mais nojentas que existe no mundo e olha que comi muita, mas muita salsicha a vida inteira.
Aquilo é uma gororoba de restos de animais(orelha, nariz,restos do cérebro, até pêlo pode entrar ) tão ,mais tão sinistra que só dá para enfiar goela abaixo do consumidor depois de muito aditivo químico para disfarçar o gosto e cheiro insuportável.
Além do mais o corante da salsicha é extremamente cancerígeno, um dos piores.
Então Raquel se não for pelos animais que seja seja saúde da neta, vale a pena mostrar este vídeo para sua sogra:
Do que é feita a salsicha? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXdTRTFWd0tGM2dFJmFtcDtmZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCM=)
E também apresentar alguns artigos sobre o consumo de salsichas como esse:

"A Autoridade Européia de Segurança Alimentar emitiu um alerta afirmando que a substância E128, também conhecido como Vermelho 2G, utilizada como corante em hambúrgueres e salsichas pode causar câncer.

O Vermelho 2G, que é proibido em vários países, incluindo o Japão, é convertido pelo corpo em um composto oleoso, a anilina. Exames em ratos apontam que esta substância tem o potencial de desencadear o câncer.

Segundo as atuais leis da União Européia, quantidades limitadas do Vermelho 2G são permitidas para o uso em salsichas com um mínimo de conteúdo de cereais de 6% e em carne de hambúrguer com um mínimo de conteúdo de vegetais e/ou cereais de 4%.

"Devido às novas provas científicas, não pode ser excluído o fato de que o potencial carcinogênico ocorre devido ao dano ao material genético das células. Portanto não é possível determinar o nível de consumo para anilina que possa ser considerado seguro para humanos", afirmou o painel da Autoridade Européia de Segurança Alimentar".
Fonte(s):
www.saudeemmovimento.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zYXVkZWVtbW92aW1lbnRvLmNvbS5icg==)

abraços
Susana

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 30 de Setembro de 2012, 13:52
Leite é saudável?
PARTE I

Sim, o leite é o "alimento perfeito" da mãe natureza... para um bezerro, que nasce com 35 kg, de uma mãe com 200 kg, até que seja desmamado!
Tudo o que você sabe sobre leite de vaca e laticínios é, provavelmente, parte de condicionamentos culturais e MITO da indústria leiteira. O leite de vaca é um fluido insalubre de animais, na maioria das vezes, doentes que contém uma gama ampla de substâncias perigosas e causadoras de alergias, intoxicações e doenças, com efeito prejudicial e cumulativo sobre todos os humanos que o consomem.
TODO leite de vaca contém 59 hormônios ativos, vários alergenos, gordura saturada e colesterol. A maior parte do leite de vaca contém quantidades mensuráveis de herbicidas, pesticidas, dioxinas (até 2.200 vezes o nível aceitável), até 52 antibióticos, sangue, pus, fezes, bactérias e vírus. O leite da vaca pode conter ainda resíduos de tudo o que a vaca come, inclusive coisas como radiativos de testes nucleares. E, muita adrenalina e dor, pois a vaca escuta o seu bezerro chorar 24 horas/dia, já que o leite que seria do bezerro é praticamente todo direcionado para o consumo humano.
O leite de cada um dos mais de 4.700 mamíferos da face da terra é formulado especificamente para a sua espécie. Neles encontramos lactoferrinas e imunoglobulinas, agentes imunizantes específicos de cada animal, que funcionam como alergenos para seres humanos.
Combustível de tumores
Daqueles 59 hormônios do leite, um é o poderoso hormônio do CRESCIMENTO chamado IGF-1 (Insulin-like Growth Factor One - Fator de Crescimento similar à Insulina). Por uma curiosidade da natureza ele é idêntico no leite das vacas e dos humanos. Considere que este hormônio serve de "combustível" para qualquer crescimento acelerado, entre eles os tumores e cânceres.
A medicina já considera que o IGF-1 é um fator-chave no crescimento rápido e na proliferação dos cânceres de seio, próstata e cólon (intestino grosso), e suspeita-se que, provavelmente, pode promover TODOS os cânceres, entre eles os de estômago.
IGF-1 é componente natural de TODO leite, pois sua função é exatamente que o recém-nascido cresça com rapidez. Nós consumidores e responsáveis pelas crianças não pensamos a esse respeito, porque não temos a mínima idéia do problema, assim como muitos pediatras e médicos. Ver em http://www.notmilk.com/igf1time.txt  - uma cronologia)
MONSANTO e o Posilac
A indústria química Monsanto, investiu cerca de meio bilhão de dólares para inventar uma injeção que fizesse as vacas produzirem MAIS leite. Com esta injeção as vacas aumentam sua produção de leite de 10 a 40%. Que loucura: dá para ser saudável um alimento obtido com tal crueldade? E, o Posilac induz um aumento na concentração natural de IGF-1 em até 80%. E mais, com este aumento de produção, aumentam os quadros de mastite, portanto infecções, sangue e pus no leite. A solução? Antibióticos, que ao final terão também seus resíduos no leite.
O FDA (Departamento que regula a liberação de Alimentos e Remédios nos EUA) insiste que o IGF-1 é destruído no estômago. Se isso fosse verdade, o FDA acaba de informar que amamentar é inútil, porque, dispensando esta informação do capitalismo selvagem, este fator de crescimento FAZ o bezerro e todos os bebês crescerem (com a rapidez que pretende a mãe natureza), mesmo com o seu leite passando pelos seus estômagos.
Digamos que, realmente parte deste IGF-1 seja destruído pelo estômago dos não-bebês, mas certamente parte permanesce ativo pois, como explicar a altura (e pés grandes) da geração já rotulada de " geração iogurte", alimentada com leite achocolato, danoninho, yakult, etc?
CÁLCIO - E o Magnésio?
Onde as vacas arranjam cálcio para seus pesados ossos, fartos músculos e leite para seus bezerros de 35 kg? Sim, das plantas! O cálcio que consomem das plantas vem acompanhado de farta quantidade de magnésio (presente na clorofila), fundamental para que o organismo assimile corretamente o cálcio.
O leite de vaca tem três vezes mais cálcio que o leite humano. Mas não importa, são números que não dizem muito, porque para o cálcio ser assimilado PRECISA haver quantidade equivalente de MAGNÉSIO, como existe nas folhas verdes que as vacas comem. O leite só tem magnésio suficiente para que se absorvam cerca de 11% do cálcio total (33 mg/xícara).
A questão é que enquanto a vaca amamenta seu bezerro, ela segue comendo folhas verdes, que complementam a proporção ideal de magnésio. Boa idéia para as mães que amamentam, tomarem seus sucos verdes uma ou mais vezes/dia.
Ou seja, o melhor substituto do leite são os SUCOS VERDES. Precisamos esquecer que leite, depois da fase de amamentação, precisa ser branquinho: ele precisa mesmo é ser verdinho!
Curioso: as nações com maior de consumo de leite e laticínios também têm o maior índice de osteoporose e fraturas ósseas. Prova? Que tal um estudo controlado de 78.000 enfermeiras num período de 12 anos?
PROTEÍNA & O MITO
O leite pode ser considerado "carne líquida" por causa de seu alto conteúdo de proteína que, em conjunto com outras proteínas, pode na verdade TIRAR cálcio dos ossos e dentes. Pois a digestão da proteína animal exige grande produção de ácido clorídrico, que irá seqüestrar sais ricos em cálcio, magnésio e ferro, acidificando todo o metabolismo, desmineralizando-o por completo. Países que consomem dietas ricas em proteínas de origem animal (carnes, leite e laticínios) apresentam as taxas mais altas de osteoporose e fraturas ósseas.
Dividido em seus grupos básicos, LEITE INTEGRAL é: 87% de água + 3,25% de Gordura + 4% de Caseína + 1% de outras proteínas + 4,75% de outras substâncias.
Assim, 80% da proteína do leite é a caseína. Mas, a caseína é um alergeno poderoso, uma histamina que ativa – via reação alérgica - a produção de grande quantidade de muco. Ou seja, quanto maior o consumo de lácteos, maior será a produção de mucos, meio de cultura para microorganismos oportunistas=inflamações, que desencadeiam infecções. Dá-lhe antibióticos!
DIABETES
A proteína lactalbumina já foi identificada como fator-chave da diabetes, sendo o motivo fundamental para NÃO se oferecer leite de vaca aos lactentes.
PASTEURIZAÇÃO - HOMOGENEIZAÇÃO - BACTÉRIAS e PUS
Normalmente o leite é pasteurizado (72°C/15 segundos e resfriamento instantâneo), porém, ao voltar à temperatura ambiente o número de bactérias no leite DOBRA a cada 20 minutos. Pasteurização? Ledo engano!
Cada ml de leite de vaca comercial pode ter até 750.000 células somáticas (conhecidas como pus) e 20.000 bactérias vivas, antes de ser retirado do mercado. Isso chega a espantosos 20 milhões de bactérias vivas e a 750 milhões de células de pus/litro.
A Comunidade Européia e o Canadá só permitem 400.000.000 células de pus/litro. Em geral esses níveis são mais baixos, mas não admira colocarem soda para a conservação do leite.
A homogeneização (processo mecânico para evitar a formação de nata), quebra moléculas grandes de gordura em partículas menores que PASSAM para a corrente sangüínea! Isso se transforma numa auto-estrada para quaisquer toxinas carreadas pela gordura (chumbo, dioxinas etc.) chegarem a seus órgãos que, antes, eram os mais bem protegidos.
DOENÇA DE CROHN
A paratuberculose por micobactérias provoca uma doença bovina conhecida como "Mal de Johne". Vacas diagnosticadas com esta doença têm diarréia e intensa eliminação fecal de bactérias. Estas bactérias se multiplicam no leite, e não são destruídas pela pasteurização. Às vezes, as bactérias vindas do leite passam a crescer no hospedeiro humano, e daí resulta a Síndrome do Intestino Sensível ou Doença de Crohn.
EFEITOS CUMULATIVOS
Como isso afeta seres humanos que consomem diariamente leite de vaca e laticínios ao longo de toda sua vida?
Alergias Respiratórias (maiores vítimas são as crianças), alergias de pele e outras, obesidade, doenças cardiovasculares, câncer, problemas digestivos, diabetes, resistência a antibióticos, problemas comportamentais e quadros de intoxicação generalizada, fazendo com que tudo isso acabe armazenado na gordura HUMANA...
Os que resistem a acreditar devem ler mais, se informar e perceber que a MAIORIA da população mundial NÃO tolera a lactose. Até 95% da população negra e cerca de 53% dos hispânicos.
Abaixo o mito de que o leite de vaca é o alimento perfeito da natureza para seres humanos!
QUESTÃO DE BOM SENSO
Onde estava esta campanha maciça de "leite é o máximo" antes da refrigeração, da pasteurização e do transporte em massa? Quando as vacas produziam só o leite segundo a necessidade natural do seu bezerro, a "sobra" era rapidamente transformado em MANTEIGA e um queijinho! Agora que as mesmas vacas foram "bombadas" com injeções de Posilac para produzir até 40% a mais de leite/dia (seguem as pesquisas de novas drogas), de repente os lácteos se tornaram um "alimento básico" do cotidiano. COMO É QUE É?
E para aumentar o engodo, agora está na moda o SORO do leite, que é a SOBRA fétida obtida após a extração da GORDURA e CASEÍNA do leite. Os principais componentes do soro são a albumina sérica bovina e a lactoalbumina. Há outros hormônios contidos no soro, além de todas as impurezas solúveis em água: do leite e do processo industrial.
A indústria "do ganhar dinheiro" não pode parar. Efeito dominó sabe? Usam a expressão sustentabilidade para justificar a industrialização do soro do leite e não contaminar os rios. Mas a real sustentabilidade é não consumir lácteos, daí não existirá soro, lixo a ser usado como envenenamento final.
Não existirá a indústria da doença, sendo os problemas respiratórios (mucos) a segunda maior causa da mortalidade infantil. A primeira causa são os problemas congênitos, que, considerando os hábitos alimentares das mães, sei não!?!
Fonte: www.docelimao.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kb2NlbGltYW8uY29tLmJy) traduzido do iste www.notmilk.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ub3RtaWxrLmNvbQ==)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 30 de Setembro de 2012, 13:54
Leite é saudável?
PARTE II


Dr. Jorge Esteves *
Nenhuma doença tem uma única causa e nem pode ser realmente curada até se descobrir todas as suas causas: o que a provoca, as diferenças de pessoa para pessoa. Ou seja, uma mesma causa pode gerar diversas doenças, que dependem de outras condições (atenuantes ou agravantes) que possam estar combinadas, bem como de cada pessoa em particular, inclusive de cada momento da mesma pessoa.
Isto é facilmente perceptível no caso das doenças causadas pelos laticínios. Muitas vezes é suficiente eliminar por completo o consumo de laticínios para que desapareçam em um curto prazo as doenças que relacionamos mais abaixo, o que é uma prova da co-relação e da causa e efeito. Isto pode ainda ser reconfirmado com o retorno do consumo de laticínios, que mesmo mínimo ou ocasional, a doença reaparece.
Mas, se não for suficiente a eliminação dos laticínios da dieta para acabar com a doença, deixando os laticínios, pelo menos, não estaremos jogando mais combustível na fogueira. O desafio então será procurar todas as outras causas que contribuem à doença e desenhar a melhor estratégia para eliminá-las e assim permitir que, em forma complementar, torne a operar plenamente a Força Natural da Saúde e auto-cura.
Experimente eliminar completamente os laticínios da sua dieta pelo menos durante três meses, e tire suas próprias conclusões. Seu corpo certamente não irá lhe mentir.
Mas por favor, não deixe de consumir os laticínios sem deixar de consumir os produtos à base de carne, nem deixe a carne sem deixar os laticínios, porque o remédio pode ser pior do que a doença.
Se você acredita que os laticínios são insubstituíveis para a contribuição do cálcio, só responda a seguinte pergunta: de onde a vaca tira o cálcio existente no leite?
As fontes vegetais são melhores do que as fontes animais, também para seres humanos, incluindo o bebê, com exceção do leite da sua mãe. Também não fique com temor da osteoporose pelo fato de deixar de consumir laticínios, pois no lugar de evitá-la, os laticínios são parte da causa desta doença.
As provas são irrefutáveis. O estudo Cornell, a maior investigação científica de nutrição da história, feita pela Universidade Cornell de Oxford, e pelo Ministério da Saúde da China, revelou que em áreas rurais da China, onde não se conhecem os laticínios, quase não há registros de casos de osteoporose. E que onde se concentra o maior consumo de leite no mundo (Suíça, França, Dinamarca, EUA, etc.) é exatamente onde existe maior número de casos de osteoporose.
Tem sido demonstrado que os laticínios tiram muito mais cálcio do que fornecem, e que o cálcio “assimilado” é depositado em locais inadequados: bicos de papagaio na artrite, calcificações nas juntas e mamas, pedras nos rins e cálculos biliares, placas de osteroma calcificadas que causam obstrução nas artérias, cataratas nos olhos, etc.
Se o seu médico não concorda com esta visão dos problemas de consumo dos laticínios, convide-o para que se atualize, mas procurando informações realistas e independentes de interesses comerciais.
Saiba que, em última análise, você decide, porque o corpo é seu, porém não se esqueça de que aprendendo a se alimentar, você poderá fazer muitos pratos deliciosos sem laticínios e sem carne, para continuar desfrutando da vida e seus prazeres, durante mais tempo e com melhor saúde.
Vejamos as doenças que direta e indiretamente podem estar sendo causadas pelo consumo de leites e derivados de origem animal.
1. DOENÇAS RESPIRATÓRIAS
2. DOENÇAS DIGESTIVAS
3. DOENÇAS GENITOURINARIAS E MAMÁRIAS
4. DOENÇAS NEUROLÓGICAS, ALÉRGICAS E AUTO-IMUNE
5. DOENÇAS DA pele, cabelos, unhas E tecidos CELULARES SUBCUTÂNEO
6. DISLIPIDEMIAS E DOENÇAS CARDIOVASCULARES
7. DOENÇAS INFECIOSAS
8. DOENÇAS ENDÓCRINAS
9. CANCRO, tumores E doenças HEMATOLÓGICAS BENIGNOS
10. DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS E OTORRINOLARINGOLOGICAS
11. DOENÇAS REUMÁTICAS OSTEOARTICULARES
12. OUTRAS doenças COMO AIDS sem HIV
Tipos dos mecanismos fisiopatológicos que geram estas doenças a partir do consumo de produtos lácteos:
* Reações alérgicas vinculadas com suas proteínas;
* Auto-imunidade e esgotamento imunológico relacionado com suas proteínas;
* Desenvolvimento de ambiente propício aos micróbios pelo excedente protéico (sementeira);
* Depósitos múltiplos, anômalos do excedente das proteínas, como bactérias e fungos (por exemplo por uso imprudente de antibióticos ante estas infecções). Também depósitos de cálcio em lugares múltiplos e anormais (pontas de papagaio, cálculos, calcificações mamárias,etc.);
* Gorduras saturadas e colesterol, por ação direta e indireta;
* Hidratos de carbono, como a conhecida intolerância à lactose;
* Outros componentes naturais: fator do crescimento epitelial responsável na geração da maioria dos cancros, toxicidade por excesso de vitamina D, fator X ou Xantino Oxidasa, mais importante que o colesterol e os triglicérides como fator causador de infartos e arteriosclerose;
* Vírus, bactérias, fungos ou parasitas presentes nos laticínios;
* Aditivos e conservantes nos laticínios e suas embalagens;
* Contaminantes naturais como por exemplo aflatoxinas;
* Contaminantes dos tratamentos feitos às vacas, como alimentos e rações (transgênicos ou pastos contaminados), antibióticos, hormônios, DDT, etc. e;
* Roubo de nutrientes (cálcio, outros minerais, vitaminas e proporção inadequada, cálcio/fósforo). 
Texto traduzido e adaptado por Conceição Trucom do artigo escrito pelo Dr. Jorge Esteves (original em espanhol): Leite, queijo, outros laticínios e as 100 doenças que causam - Publicado na revista Argentina Holisticamente - Ano 1, 1 ª edição (7/10/97), pág. 15 a 18.

Fonte: Fonte: www.docelimao.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kb2NlbGltYW8uY29tLmJy)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 30 de Setembro de 2012, 13:56
Leite é Saudável?
PARTE III


A fonte é o www.vponline.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy52cG9ubGluZS5jb20uYnI=), um site de consultoria nutricional cuja missão é construir, aplicar e difundir o conhecimento científico da Nutrição Funcional em todas as esferas sociais, econômicas, políticas, técnicas, de forma ética e promovendo a saúde como vitalidade positiva.
Trata-se de um artigo claro, objetivo e, pautado por 82 referências científicas, que podem ser melhor acessadas diretamente no site da VP, por profissionais da saúde que se cadastrem no mesmo. Antes de dar sequência ao texto, manifesto aqui minha alegria e sintonia com a VP por brilhante trabalho de pesquisa. Conceição Trucom

É comum a discussão de que nenhum mamífero consome leite (e muito menos de outra espécie) após a amamentação. Porém, mais que este argumento, é fundamental entender o processo de evolução da espécie e as reações fisiológicas que o leite desencadeia para chegarmos a uma conclusão sensata se este é um alimento inofensivo ou pode realmente trazer malefícios (1, 2).
O consumo de lacticínios se tornou possível somente após a domesticação dos animais [6100 a 5500 anos atrás (3), sendo que o leite é, portanto, um alimento relativamente recente na alimentação do ser humano (cujo genoma não sofreu alterações significativas nos últimos 11.000 anos (1,2,4-20)], o que explica o porquê de cerca de 75% da população adulta mundial apresentar hipolactasia após o desmame (1, 21) [o que pode resultar em intolerância à lactose, que se caracteriza por diversos sintomas de ordem gastrointestinal (22) – como flatulência, cãibras intestinais, dor e inchaço abdominais, náuseas, vômitos e diarreia].
Além disso, há a questão de o leite ser um alimento potencialmente alergênico. Já foram identificadas mais de 25 frações proteicas alergênicas no leite de vaca, dentre elas, as mais alergênicas são: soro-albumina, gama-globulina, alfa-lactoalbumina, beta-lactoglobulina e caseína (23).
A alergia alimentar clássica é mediada pelo IgE, com prevalência de 6 a 8% na infância (24). Entretanto, a maior porcentagem de alergia alimentar ao leite de vaca é mediada pelo IgG, podendo desencadear sintomas de 2 horas a 3 dias após o contato com os alérgenos (reação tardia), sendo portanto, de difícil diagnóstico (25).
Diversos estudos comprovaram a relação de alergia tardia (25, 26) principalmente ao leite de vaca com otite (27), dermatite, rinite (28), sinusite, bronquite asmática (29), amigdalite, obesidade (30), aumento da resistência à insulina, aumento na formação de muco, gastrite, enterocolite, esofagite, refluxo, obstipação intestinal (31), enurese, enxaqueca (32), fadigas inexplicáveis, artrite reumatoide (33), falta de concentração, hiperatividade (ADHD)(34), dislexia, ansiedade e até mesmo depressão (25).
Entretanto, as proteínas do leite também podem induzir sintomas associados à doença celíaca (doença autoimune caracterizada pela intolerância ao glúten) em alguns pacientes que têm esta intolerância (35).
Outros estudos já relacionaram também o consumo de leite de vaca com diversas alterações metabólicas como hiperinsulinemia e resistência à insulina (36,39) que é alteração metabólica encontrada como base de diversas patologias como diabetes tipo 2, hipertensão, dislipidemia, obesidade abdominal, estado pró-trombótico e síndrome do ovário policístico (40). Veja a comparação entre índice glicêmico e resposta insulinêmica de leite e derivados e o pão branco (Figura 1, 41).
Estudo de revisão realizado por Melnik (2008)(42) propõe que o consumo da proteína do leite induz hiperinsulinemia pós-prandial, alterando a relação hormônio de crescimento/fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), com aumento constante dos níveis sanguíneos de IGF-1, que por sua vez está envolvido com a regulação do crescimento fetal, maturação das células-T no timo, crescimento, aparecimento de acne, aterosclerose, diabetes, obesidade, câncer e doenças neurodegenerativas. Ou seja, o consumo de laticínios poderia afetar a saúde humana nas diferentes fases da vida, promovendo o desenvolvimento de doenças crônicas.
Além deste fator, outra dificuldade encontrada são as embalagens dos leites. Em um estudo, foi observado que há migração de bisfenol A em latas de fórmulas infantis para o alimento, mesmo em temperatura ambiente, sendo que esta contaminação ocorre dentro do prazo de validade destes produtos (43), o que a longo prazo pode causar uma toxicidade que pode levar ao aparecimento de alterações metabólicas como: puberdade precoce, infertilidade, esteatose hepática, resistência à insulina, diabetes, obesidade (44).
Outros estudos também encontraram relação com câncer, principalmente de ovários (45-47), testículos (48) e próstata (49-50), doença de Parkinson (51-53), doenças cardiovasculares (54-56), artrite reumatoide (57), diabetes tipo 1 (58-73), esclerose múltipla (74-78) e, inclusive, osteoporose (79-81), apesar de estudos de curto prazo referirem beneficio neste caso (82).
Portanto, o consumo do leite de vaca é algo que deve ser avaliado individualmente, considerando também os efeitos metabólicos desencadeados e não apenas a qualidade nutricional do mesmo, inclusive porque existem outras boas fontes de proteína e cálcio na alimentação humana.
Fonte; www.docelimao.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kb2NlbGltYW8uY29tLmJy)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: HamLacerda em 30 de Setembro de 2012, 14:02



Deixe a carne, coma mais legumes!

(http://m.ruvr.ru/data/2012/08/29/1287620783/4by%20marcusjroberts.jpg)

Os cientistas convidam os habitantes do planeta a passar para a alimentação exclusivamente vegetal. Eles declararam mediante a Carta Aberta, publicada no quadro da Semana da Água, realizada atualmente em Estocolmo, que se não mudar os hábitos alimentares, renunciando à carne e aos produtos da pecuária, em 2050 a humanidade vai enfrentar uma crise alimentar gravíssima.

O escritor russo Lev Tolstoi supunha ainda em 1910 que dentro de oitenta anos todas as pessoas iriam considerar o consumo de carne um fenômeno tão repugnante como o canibalismo.

Até há pouco os argumentos básicos dos vegetarianos reduziam-se a razões éticas e filosóficas. Hoje a elas são acrescentadas de razões econômicas. De acordo com as estimativas da ONU, dentro de 40 anos a população do globo vai chegar a 9–10 bilhões de pessoas. Para alimentá-las será preciso mais que duplicar a produção de víveres, o que acarretará a sobrecarga de sistemas ecológicos, em particular, de recursos aquáticos.

Já hoje fala-se cada vez mais frequentemente que o mundo está ameaçado de “guerras pela água”. No caso de consumo descontrolado de água, é possível o roteiro mais pessimista, - afirmam os autores do informe de Estocolmo. As reservas de água doce, existentes no nosso planeta, serão simplesmente insuficientes para preservar o atual modo de alimentação,- afirmam os cientistas, - visto que a pecuária requer um volume cada vez maior de água, em particular, para a produção da forragem. A solução é passar a consumir o alimento vegetal, o que já se pratica parcialmente no mundo,- constata o Konstantin Khandramai, diretor encarregado do desenvolvimento da companhia Grante, especializada na alimentação não prejudicial.

“Pode-se mencionar, como exemplo, toda uma série de países, em que já vigora a chamada “quinta-feira vegetariana”. Neste dia em todo o país é impossível adquirir a carne ou peixe. Posso afirmar, portanto, que se não alterarmos nada no nosso modo de vida atual, teremos pela frente não somente crises alimentares, mas também ecológicas.”

O interlocutor da Voz da Rússia não consome o alimento animal já há sete anos e constatou uma melhora sensível do seu estado de saúde. Mas o médico–dietólogo Serguei Larchutin opina que transferir toda a população da Terra para o regime vegetariano será impossível pois 70% da ração dos nossos antepassados longínquos era constituída pela carne e que portanto, não somos absolutamente  “herbívoros”.

“A partir de então o nosso organismo mudou muito mas a natureza do metabolismo não permite adotar o regime de alimentação exclusivamente vegetal. Aliás, as particularidades da alimentação em alguns países permitem fazê-lo. Por exemplo, os japoneses adotam com mais facilidade o regime vegetariano, pois neste país a carne sempre constituiu uma pequena parte da ração. O seus organismos são mais habituados a legumes e a peixe. Pode-se diminuir a quantidade de peixe consumido e aumentar, respectivamente, o volume de legumes. Eles agüentam isso com mais facilidade, do que, por exemplo, os habitantes da região central da Rússia.”

Quanto aos russos, o perito afirma que na sua dieta à base de produtos de carne e leite, consumida per capita, é menor do que na Europa Ocidental. Pode-se afirmar, portanto, que estamos “na linha” e prontos a enfrentar os desafios da natureza. Quanto à crise alimentar, aí os prognósticos a longo prazo são difíceis. Mesmo se todos sem exceção renunciarem aos bifes e passarem a consumir exclusivamente os legumes, vale a pena levar em consideração outros fatores, - opinam os peritos. É sabido que a colheita é influenciada pelo tempo e um prognostico meteorológico para o lapso de tempo até 2050 é simplesmente impossível.


Fonte: http://portuguese.ruvr.ru/2012_08_29/legumes-vegeterianismo-crise-alimenticio/
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Raquel BS em 30 de Setembro de 2012, 17:10
Fico feliz em ver tanta informação sobre o assunto!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: rtt em 30 de Setembro de 2012, 20:42

Na natureza existe uma forma de equilíbrio chamado mutualismo facultativo, no qual as duas espécies são beneficiadas, contudo vivem independentemente. E nesse contexto que defendo a criação de animais que não seja para abate.

Para alguns podem ser um pensamento idealista e utópico.

Sou a favor que a espécie humana possa sobreviver sem necessidade de uso de carne. Contudo, a forma como os animais são tratados não pode ser objeto de argumento para ir contra o uso de derivados. Os procedimentos indústrias atuais que são aplicados para otimizar em larga e$$$cala a produção de derivados é que leva ao desrespeito aos animais.

Sempre vai haver a questão de propriedade, como sempre houve desde que a humanidade desenvolveu o comercio de mercadorias. Mesmo para agricultura orgânica e extrativista há a aplicação de propriedade, quando se vende vegetais na feira até você pagar por eles o mesmo é propriedade do comerciante e antes dele do agricultor.

Abraço fraterno
Marcos Borges

Boa tarde Marcos. O consumo destes derivados, produzidos desta forma supostamente equilibrada, tem algumas contradições.
Primeiro é impossível. Para satisfazer as demandas (e ela tende a crescer cada vez mais) de hoje é preciso exatamente aquela criação intensiva que vimos e os vídeos mostram como são. E se tentassem produzir da forma bem-estarista, com os animais soltos nos campos, no máximo seria um custoso privilégio de minorias, porque iria precisar de imensas áreas e toneladas de água para pastagem e ainda muito mais para cultivar os alimentos desses animais, a ração, etc. Abandonando esses derivados, a necessidade de terras e água se reduz astronomicamente, é muito simples. E com tantos custos, não seria lucrativo nem possível manter filhotes machos, que teriam que ser mortos.
E depois, mais uma vez, se é mutualismo criar mamíferos e aves para obter esses derivados, também é criar mulheres para obter leite, o qual provavelmente é muito mais nutritivo para nós e a situação seriam igual ao relatado no parágrafo anterior.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Outubro de 2012, 21:34
Respondendo de forma direta a pergunta título deste tópico:
Por que ser Vegetariano? (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVc3MzVhOWVBWllZIw==)

Para complementar o vídeo e visando incentivar a todos que ainda têm dúvidas sobre abolir animais do cardápio trago abaixo um texto de uma ativista brasileira que vive na Palestina sobre veganismo:

"Nunca expliquei aqui no blog o porquê do meu veganismo, pois sempre tive receio que isso provocasse reações negativas em alguns leitores onívoros. No início do mês fez cinco anos que me tornei vegana e pra comemorar essa data tão especial pra mim resolvi passar por cima do meu receio e escrever esse post. Mas antes de continuar a leitura aqui vai um aviso. Esse texto explica o que o veganismo significa pra mim. Não tenho ambição nenhuma de ser a porta voz do movimento e estou certa que minhas opiniões divergem consideravelmente da opinião de outros veganos. Também não é minha intenção impor meus valores aos leitores onívoros e vegetarianos, nem criticar suas escolhas. O único objetivo desse texto é dividir com vocês uma parte importante da minha história, que fez com que eu seja quem eu sou hoje e sem a qual o Papacapim não teria vindo ao mundo.

Nunca fui uma grande comedora de carne vermelha. Não por razões éticas ou de saúde, simplesmente nunca gostei do sabor. Aos vinte anos fui morar em Paris e pude escolher, pela primeira vez, a comida que entrava na minha cozinha. Comecei então a fazer algumas mudanças na minha alimentação. Troquei os embutidos de carne de porco por produtos similares feitos com frango e peru e o único tipo de carne vermelha que ainda comia era bacon. Durante a faculdade fui assinante de uma revista incrível chamada “L’écologiste”. Um dia li um artigo nessa revista explicando como as aves, que apareciam com tanta frequência no meu prato, eram criadas. Eu sabia da superioridade nutricional das galinhas orgânicas, mas o meu orçamento de universitária/baby-sitter me obrigava a comprar toda a minha comida nos supermercados, geralmente das marcas mais baratas. Todo o frango, peito de peru e ovos que eu consumia vinham das terríveis fazendas de criação intensiva descritas no artigo que eu tinha lido. Dessa vez foi a saúde que me fez eliminar mais alguns animais do cardápio. Aqueles frangos que eu estava comendo faziam um mal imenso ao meu organismo e, ao invés de gastar todo o meu salário comprando galinhas orgânicas, achei mais viável parar de consumir aves.

Quando decidi retirar as aves do cardápio acabei fazendo uma faxina mais extensa e eliminei os embutidos e o amado bacon também. Até então o que impulsionava minhas ações era o cuidado com a saúde. Porém, sem querer, eu tinha colocado os pés em um território novo que estava alfinetando a minha consciência. Me vi refletindo cada vez mais sobre a necessidade de comer animais. Um ano mais tarde tomei a decisão de eliminar toda carne animal do meu prato, dessa vez movida por razões éticas. Eu sabia que carne nenhuma era indispensável à nossa sobrevivência e de repente não podia mais ignorar essa evidência: comer animais era uma opção, não uma necessidade.

Precisei de vários meses pra me tornar vegetariana, pois peixes e frutos do mar eram minha comida preferida e muitas vezes eu cedia à facilidade de comer pratos com esses produtos, que eu encontrava em todos os lugares, ao invés de procurar uma opção vegetariana. Durante umas férias no Brasil comi meu último peixe, pra me despedir de vez, e quando voltei pra Paris comecei o meu novo regime. Foi assim que, aos 25 anos, me tornei vegetariana. Mal sabia eu que o meu vegetarianismo só iria durar poucas semanas.

Mais uma vez a revista “L’écologiste” foi responsável por abrir meus olhos. Vi lá um anúncio da Sociedade Vegetariana Francesa e decidi explorar o site deles. Um artigo me levou a outro artigo e acabei descobrindo os documentários feitos pela PETA (‘Meet your meat’ e ‘Terráqueos’) e pelo Instituto Nina Rosa (‘A carne é fraca’). Vou poupar vocês dos detalhes aqui, pois acho que todos que viram esses vídeos passaram pelas mesmas etapas: choque, choro, revolta e, eventualmente, vontade de agir. Meus ovos e laticínios não eram tão inocentes quanto eu pensava e adotar o veganismo, que até então eu nem sabia que existia, apareceu pra mim com a conclusão lógica. Antes de dar o passo final, porém, precisava descobrir se aquilo era viável do ponto de vista nutricional. Passei dias mergulhada em pesquisas sobre nutrição vegetal e quando achei todas as respostas que procurava, me tornei vegana.

O impacto que essa decisão teve na minha vida foi imenso. Em dois meses vi a sinusite, que me acompanhou durante anos, e as dores de garganta, que me visitavam pelo menos uma vez por mês desde a infância, desaparecerem completamente. Descobri que os laticínios, que eu amava tanto, não me amavam nem um pouco. Também vi meu colesterol voltar ao nível normal sem precisar fazer dieta, pois, mesmo quando já não comia mais carne vermelha nem frango, ele era elevadíssimo (mais uma vez, culpa dos laticínios, que sempre foram o meu fraco). Mas não foi só a saúde que melhorou. O alívio de ter feito as pazes com a minha consciência não tem preço. Curiosamente, ter retirado tantos produtos do meu cardápio acabou expandindo meus horizontes gastronômicos. Descobri uma infinidade de novos ingredientes e hoje minha alimentação é muito mais variada do que antes. O veganismo também fez brotar minha verdadeira paixão, a culinária, e me deu coragem pra abandonar um mestrado em linguística que me entediava profundamente e seguir a minha vocação.
Continua...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Outubro de 2012, 21:35
Continuação
"Mas a história não parou por aí. Meu veganismo evoluiu muito nesses cinco anos. A decisão de recusar produtos de origem animal, que tomei motivada unicamente pelo sentimento de compaixão pelos animais, teve tempo de amadurecer e crescer. Nunca parei de me questionar nem de analisar o impacto que as minhas ações têm no mundo. Eu achava que o veganismo era uma destinação, um objetivo a ser atingido. Mas hoje entendo que o veganismo é um caminho, um processo. No mundo em que vivemos é impossível evitar absolutamente toda exploração animal. Quando descobrimos a lista imensa de derivados de animais encontrados nos mais diversos produtos (pneus, sacos plásticos, amaciantes e fogos de artifício, só pra citar alguns) e a dificuldade, às vezes impossibilidade, de evita-los, somos tentados a concluir que veganismo é uma ilusão. Mas a resposta está na definição dessa palavra segundo Donald Watson, o seu criador: ‘Veganismo’ denota uma filosofia e uma forma de viver que busca excluir – tanto quanto for possível e praticável – todas as formas de exploração e de tratamento cruel de animais para comida, roupas ou qualquer outra finalidade. O fato de não poder evitar absolutamente toda crueldade contra animais (humanos e não humanos) não é justificativa pra não fazer o que estiver ao meu alcance. Veganismo pra mim não é um ideal de perfeição e sim uma prática ativa e diária que me ajuda a ser uma pessoa mais consciente, responsável e gentil.

O que mais mudou em mim nesses últimos cinco anos? Minha compaixão pelos onívoros aumentou. É difícil resistir à tentação de se imaginar moralmente superior aos não veganos quando decidimos seguir esse caminho por razões éticas, mas o fato de recusar produtos de origem animal não me transformou em uma pessoa superior, nem me deu o direito de criticar quem não é vegano. Hoje eu condeno o ato (comer animais), não as pessoas. Não é fácil agir assim quando o sofrimento e a morte desnecessária de um animal me tocam, e me revoltam, profundamente, mas ter mudado o foco da minha crítica me ajudou a ser uma pessoa mais positiva, uma companhia mais agradável e, acredito que exatamente por isso, deixou o meu ativismo mais eficaz.

Também passei a aceitar que em certos contextos é impossível se abster da carne de animais. Estou me referindo aqui à pequena parte da população mundial que vive em desertos ou regiões cobertas de gelo, por exemplo, onde as condições naturais tornam impossível o cultivo de uma variedade suficiente de plantas comestíveis. Porém, longe de me fazer duvidar da pertinência do veganismo, já que ele não pode ser praticado por absolutamente todos os humanos, isso só reforçou as minhas convicções. É exatamente porque vivo em um lugar onde vegetais abundam e tenho o privilégio de escolher o tipo de comida que consumo que considero minha obrigação moral escolher os alimentos que causam menos sofrimento e menos impacto negativo no planeta. Acredito que todo privilégio implica grandes responsabilidades, então enquanto essa escolha me for oferecida, continuarei sendo vegana.

Outra mudança drástica no meu pensamento vegano foi admitir que nem todo alimento de origem animal é necessariamente prejudicial à saúde. Nos primeiros anos do meu veganismo acreditei piamente que a dieta vegana era a única capaz de oferecer saúde aos humanos. Hoje acredito que também é possível se manter saudável consumindo uma dieta na sua maior parte vegetal com uma pequena quantidade (no máximo duas porções por semana) de produtos de origem animal realmente nutritivos (e orgânicos). Por que continuo sendo vegana, então? A saúde não foi a razão principal que me fez adotar o veganismo e se posso conservá-la tanto sendo vegana quanto comendo uma quantidade (extremamente) moderada de carne, continuarei optando pelo veganismo. E de um ponto de vista puramente prático, levando em consideração o lugar onde moro, meu estilo de vida e meu orçamento, comprar carne orgânica de um animal criado em liberdade é mais complicado, e caro, do que cozinhar uma panela de feijão. Mesmo se saúde fosse minha única preocupação na hora de escolher a maneira como me alimento, o veganismo seria a escolha mais fácil e barata.

Assim que me tornei vegana uma lógica ingênua invadiu minha mente: as outras pessoas só continuam comendo carne porque ainda não descobriram o que está por trás desse ato. Fiquei profundamente chocada quando me dei conta que, mesmo depois de ter sido exposta às mesmíssimas informações que eu, a maioria das pessoas achava uma maneira de continuar justificando o regime onívoro e que muitas pessoas realmente não se importam nem um pouco com o que acontece com os animais que aparecem no seu prato. Mas e as pessoas que dizem que amam animais e que pedem pra você não contar o que acontece no abatedouro porque “assim não vou conseguir comer o meu bife”? Perdi noites de sono tentando entender a lógica por trás desse tipo de comportamento.
Ter descoberto o carnismo ajudou muito, embora eu ainda me sinta perplexa diante de tal fenômeno.  Só posso esperar que, se o sofrimento animal não comove todos (ou comove alguns, mas não o suficiente pra provocar uma mudança na sua alimentação), mais pessoas comecem a se preocupar com o sofrimento humano, principalmente o próprio, e reduza seu consumo de carne movido por razões de saúde e ambientais.
Desde que a FAO publicou o relatório “Livestock’s long shadow”, não é mais segredo que a pecuária é a atividade humana que mais destrói a Terra e, a menos que o cidadão seja capaz de ir morar em outro planeta, ele deve reduzir urgentemente, e drasticamente, seu consumo de produtos de origem animal.

Alguns anos atrás li, em um livro que não vou citar porque vocês vão rir, algo que mudou minha vida pra sempre. Quando o mal ameaçava prevalecer e era preciso decidir de que lado lutar, um dos personagens principais disse: “Chegou a hora de escolher entre o que é certo e o que é fácil.” Ninguém, com exceção dos psicopatas, escolhe propositalmente fazer o mal, ou o errado, mas quando somos confrontados com uma situação moralmente desconfortável, onde fazer o certo significa fazer mudanças profundas na nossa vida, institivamente escolhemos o caminho mais fácil. Sei que a maioria das pessoas considera o veganismo como um caminho extremamente difícil e cheio de sacrifícios. No meu caso não foi difícil me tornar vegana, difícil foi (e ainda é) deixar meus valores guiarem minhas escolhas, na mesa e fora dela. Não estou tentando convencer vocês que minha vida é ecologicamente-eticamente-politicamente impecável, porque ela está longe disso. Mas considero minha obrigação fazer o possível pra que as minhas ações tenham um impacto positivo no mundo. E ser vegana me dá a oportunidade de praticar a responsabilidade e a compaixão três vezes por dia."
Por Sandra Guimarães
Fonte: www.papacapimveg.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wYXBhY2FwaW12ZWcuY29t)
Para saber mais:
razões para se tornar vegetariano:
http://papacapimveg.com/razoes-para-se-tornar-vegetarianovegano/
Perguntas frequentes e Mitos:
http://papacapimveg.com/perguntas-frequentes-e-mitos-sobre-veganismo/

Abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Novembro de 2012, 13:58
Há algum tempo atrás o Conselho Regional de Nutricionistas por meio de parecer absolveu o vegetarianismo.
Este parecer inclusive já foi postado aqui no fórum anteriormente:

"PARECER CRN-3

Vegetarianismo

O Conselho Regional de Nutricionistas – 3ª Região, dando continuidade ao Projeto “Ponto e Contra Ponto”, para discussão de diversos temas polêmicos e de interesse para a atuação do nutricionista, divulga o resultado das discussões sobre Vegetarianismo, quando  profissionais analisaram as questões nutricionais, sociais e culturais inerentes ao tema.

Nesta discussão, destacaram-se as seguintes considerações:

– os seres humanos são animais onívoros que podem consumir tanto os produtos de origem animal como vegetal. Por sua natureza biológica, o homem pode comer o que quiser. As vicissitudes ambientais, associadas à pulsão de vida vêm determinando as alterações evolutivas nos costumes alimentares;

– vegetariano é aquele que exclui de sua alimentação todos os tipos de carne, aves e peixes e seus derivados, podendo ou não utilizar laticínios ou ovos;

– a alimentação vegetariana é praticada, atualmente, por diversas razões - científicas, ambientais, religiosas, filosóficas, éticas. Estudos científicos demonstram que é possível atingir o equilíbrio e a adequação nutricional com dietas vegetarianas- ovolactovegetarianas, lactovegetarianas, ovovegetarianas e até veganas, desde que bem planejadas e, se necessário, suplementadas;

– a dieta vegetariana estrita (vegana) não apresenta fontes nutricionais de vitamina B12, que deve ser fornecida por meio de alimentos fortificados ou suplementos. Os elementos que exigem maior atenção na alimentação do ovolactovegetariano são: ferro, zinco e ômega-3. Na dieta vegetariana estrita deve haver atenção, além de vitamina B12, para cálcio e proteína;

Diante destas considerações, o CRN-3 RECOMENDA aos nutricionistas para que estejam atentos ao seguinte:

1) Qualquer dieta mal planejada, vegetariana ou onívora, pode ser prejudicial à saúde, levando a deficiências nutricionais.

2) As dietas vegetarianas, quando atendem às necessidades nutricionais individuais, podem promover o crescimento, desenvolvimento e manutenção adequados e podem ser adotadas em qualquer ciclo de vida.

3) Indivíduos com distúrbios alimentares (anorexia nervosa, bulimia, ortorexia e outros), em algum momento da evolução da doença, estão sujeitos a adotar dietas restritivas de qualquer tipo, vegetarianas ou não e devem ser avaliados nesse contexto.

4) A adequação nutricional da dieta vegetariana estrita (vegana) é mais difícil de atingir e exige planejamento e orientação alimentar cuidadosos, incluindo suplementação específica.

Ao nutricionista cabe orientar o planejamento alimentar dos indivíduos, visando à promoção da saúde, respeitando as individualidades e opções pessoais quanto ao tipo de dieta. Aspectos biológicos, psicológicos e socioculturais da relação entre o indivíduo e os alimentos devem sempre ser considerados, no processo da atenção dietética.
"

O nutricionista Dr George Guimarães escreveu um excelente artigo que retrata bem como se demora a perceber um equívoco:
http://www.nutriveg.com.br/dieta-absolvida-conselho-regional-de-nutricionistas-publica-parecer-sobre-dietas-vegetarianas.html
 Levou mais de 18 anos para que a Instituição mudasse de posicionamento.
 E afinal, esta não tem sido a história da humanidade?
Então creio que devemos dar um desconto para a OMS.
paz e luz!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Marcelo Pacheco em 22 de Novembro de 2012, 22:07
Olá a todos.
Começo por dizer que não sou vegetariano, mas estou tentando ser, decidi faz meio ano que o queria ser, então estou aos poucos deixando de comer carne, penso que é melhor do que deixar de uma vez pois é uma mudança muito radical para o nosso corpo e pode correr mal por falta de algo nele.
Acerca da pergunta, penso que é possível ser 100% vegetariano e não trazer com isso mazelas ao corpo.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: André Luis Carvalho em 23 de Novembro de 2012, 16:42
Olá!

Irei teclar o meu conhecimento sobre vegetarianismo, coisas que li e ouvi.

Na evolução da humanidade, os homens eram vegetarianos. Através da observação viu que a carne também servia de alimento.

Contendo diversas proteínas a carne deu subsídio ao homem para evoluir racionalmente. Foi a partir de sua alimentação pela carne que o homem passou a raciocinar melhor.

Você abdicar a carne de sua alimentação, pode sim substituir essa variedade de proteínas que a carne oferece, seu sangue vai ficar mais limpo, entre outros. Não tenho a mínima ideia se isso irá afetar o seu raciocínio ou se eu entendi errado o que me foi explicado.

Não sou a favor, fazer alimentos de "tofú" com gosto de carne, para este pequeno ser que sou, não há lógica. Fazer leite de soja, carne de soja, ovo de soja... isso pra mim é pura ilusão, somente o título de "vegetariano" - modismo - nada contra, mas eu não faria isso.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Novembro de 2012, 12:59
Olá a todos.
Começo por dizer que não sou vegetariano, mas estou tentando ser, decidi faz meio ano que o queria ser, então estou aos poucos deixando de comer carne, penso que é melhor do que deixar de uma vez pois é uma mudança muito radical para o nosso corpo e pode correr mal por falta de algo nele.
Acerca da pergunta, penso que é possível ser 100% vegetariano e não trazer com isso mazelas ao corpo.

Olá Marcelo!
É isso mesmo amigo. Cada um tem seu tempo , o importante é dar o primeiro passo. ;)
Nós fomos ensinados a comer carne, leva tempo para desacostumar o corpo.
Vc sabia que muitas crianças instintivamente rejeitam carne quando pequenas?
Mas como são obrigada a comer o que os pais lhes dão fica difícil manter este comportamento por muito tempo e acabam se acostumando com o alimento, depois para fazer o caminho inverso dá certo trabalho, mas com força de vontade descobrimos um universo de possibilidade e percebemos que dá para ter saúde e prazer mesmo sem carne. Definitivamente , vegetarianos não comem só alface. A cozinha vegetariana é extremamente saborosa,  criativa e diversificada e muitos onívoros iriam se surpreender com o que os vegetarianos são capazes de inventar.
Recomendo três livros: "Virei Vegetariano e Agora?" " Alimentação Sem Carne"  e "100% Vegetariano". todos de nutricionistas com ampla experiência no assunto.
No primeiro o autor auxilia a lidar com os inconvenientes sociais quando nos tornamos vegetarianos e derruba todos os mitos e falácias utilizados para justificar o consumo de carne.No segundo ele aborda as questoes nutricionais e no terceiro livro ,as autoras enfocam as pesquisas científicas e os aspectos clínicos do vegetarianismo além de outras questões
Um outro livro que penso que deveria ser lido, não apenas por vegetarianos, mas principalmente por não vegetarianos é " Libertação animal" de Peter Singer, foi um dos livros mais contundentes que já li.
 Se não leu sugiro fortemente que leia vai impulsionar seu processo de libertação de consumo animal.
P.S: não sei se você cozinha ou se alguém cozinha na sua casa. Existem muitos sites interessantes de culinária vegetal, recomendo este:
www.papacapimveg.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wYXBhY2FwaW12ZWcuY29t)
Boa sorte no novo caminho.
paz e luz!
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Novembro de 2012, 14:26
 Olá André,

 Interessantes suas observações. Vamos por partes:

Você abdicar a carne de sua alimentação, pode sim substituir essa variedade de proteínas que a carne oferece, seu sangue vai ficar mais limpo, entre outros. Não tenho a mínima ideia se isso irá afetar o seu raciocínio ou se eu entendi errado o que me foi explicado.

Sim comer carne pode de certa forma ter sido uma vantagem evolutiva ,pois permitiu ao homem comer o que aparecia. Então diante de um cataclisma ou em um ambiente  hostil isso foi importante.
Porém hoje, esta não é a realidade da maior parte das pessoas que se dirigem a um supermercado para comprar alimentos. Ninguém está em estado de necessidade a ponto de só ser possível comer carne, a realidade destas pessoas está muito distante dos nossos antepassados primatas.
A impressão que dá é que saímos das cavernas, mas as cavernas não saíram de nós.
Quanto a preocupação de abstenção de carne e prejuízo na capacidade de raciocínio, costumo dizer que Einstein conseguiu manifestar sua genialidade a despeito de não ingerir carne e não só ele, Pitágoras e vários filósofos eram vegetarianos.
Não vou citar todos aqui porque isso você  pode encontrar em qualquer site da internet.


Não sou a favor, fazer alimentos de "tofú" com gosto de carne, para este pequeno ser que sou, não há lógica. Fazer leite de soja, carne de soja, ovo de soja... isso pra mim é pura ilusão,

Quanto a questão de usar tofu ou carne de soja preparados para se parecerem com carne, tenho a seguinte opinião.
As pessoas têm uma memória afetiva e gustativa. Quando se fala em tirar a carne muitas até aceitam, mas sentem porque não vão mais poder comer macarrão á bolonhesa , por exemplo.   
A carne de soja vem preencher esta lacuna, este sentimento de “perda” que acomete muitos recém vegetarianos, afinal quando se torna vegetariano você não deixa apenas de comer carne ,mas uma infinidade de pratos com que estava acostumado( moqueca, bacalhoada, paella, feijoada, farofa, estrogonofe, parmeggiana e por aí vai).
O corpo não está acostumado apenas com o sabor da carne, mas com a textura fibrosa e por mais que um bife vegetal seja gostoso ele não tem a textura da carne, então ás vezes a “carne de soja” faz este papel num momento de transição.
Quando as  pessoas se tornam vegetarianas elas não deixam, automaticamente de gostar de carne. A memória gustativa está lá, elas lembram que gostavam daquele sabor, é preciso um tempo para esquecerem o sabor, a textura, o cheiro, a cor e dissociarem isso de prazer.
É necessário dar tempo para desprogramar o que construímos em décadas. Vegetarianos gostavam tanto de carne quanto os onívoros quando fizeram sua escolha, apenas passaram  a considerar também o interesse quanto ao bem estar de outras espécies.
Não sou dependente de soja como muitos vegetarianos, aliás tenho algumas restrições em relação ao seu exagerado consumo, consumo muito pouco derivados de soja e a base de mina alimentação são grãos.
Mas quando bate vontade de comer um macarrão bolonhesa, uso o tofu ou a soja, apenas porque psicologicamente ainda tenho uma memória afetiva quanto ao prato.
Você pode tirar a carne do prato mas leva um tempo para carne sair de você.
Para quem nasceu num lar vegetariano e nunca comeu carne isso não é um problema, mas para quem passou uma vida assim ás vezes é, cada um tem seu dez.
Eu mesma admito que sofri muito por tirar o camarão. Tinha um apego danado ao bichinho e muitas vezes, em eventos sociais, acabava recaindo. Reconheço que nunca  precisei comer camarão por saúde comia porque gostava mesmo ,como  a maioria  das pessoas, então se alguém me oferecesse um camarão de mentirinha ou qualquer coisa parecida com camarão, isso teria sido bem vindo naquele momento para aplacar minha dependência psicológica.
Hoje não preciso mais deste recurso, mas penso que seja parte do processo então apesar de carne de soja e similares não fazerem parte de minha rotina entendo seu papel num momento de transição.
Irei teclar o meu conhecimento sobre vegetarianismo, coisas que li e ouvi.
Na evolução da humanidade, os homens eram vegetarianos. Através da observação viu que a carne também servia de alimento.
Contendo diversas proteínas a carne deu subsídio ao homem para evoluir racionalmente. Foi a partir de sua alimentação pela carne que o homem passou a raciocinar melhor.”

Sobre a onivoriedade humana ao longo de nossa evolução leia o artigo do biólogo Sérgio Greif que postei há um tempo atrás em outro tópico.
“O Homem evoluiu como um animal carnívoro ou vegetariano¿” :
http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/o-ser-humano-e-naturalmente-carnivoro/msg262092/#msg262092

Por fim, se realmente quer desenvolver o aprofundamento sobre o assunto, sugiro a leitura que indiquei acima para outro forista: “ Libertação Animal” do filósofo australiano Peter Singer.

Quanto a ser vegetariano por modismo. Os vegetarianos que conheço não são vegetarianos por modismo , mas por firme convicção. Talvez depois que ler o livro que indiquei entenda melhor a questão.
Nas pessoas que se guiam por modismos falta a característica da constância e diante do primeiro desafio ou contratempo esmorecem.
Assim, os que são vegetarianos apenas por modismo não duram muito, pois lhes falta a base ética e filosófica que sustente suas ações, então na maioria das vezes este fogo de palha se apaga tão rápido quanto começou.

P.S: Percebo que você é uma pessoa interessada, mesmo não sendo vegetariano pelo menos busca ler sobre o assunto como disse na primeira frase de sue comentário.
Deixo então algumas sugestões de material para complementar seu conhecimento:
Vídeos do youtube: “ Meat The Truh-legendado” ;“ Farm To Fridge”-legendado” ;       “ Terráqueos-legendado” ;“ A Carne é Fraca”; “ A Engrenagem”

Paz e luz!
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Novembro de 2012, 14:31
Começo por dizer que não sou vegetariano, mas estou tentando ser, decidi faz meio ano que o queria ser, então estou aos poucos deixando de comer carne, penso que é melhor do que deixar de uma vez pois é uma mudança muito radical para o nosso corpo e pode correr mal por falta de algo nele.
Acerca da pergunta, penso que é possível ser 100% vegetariano e não trazer com isso mazelas ao corpo.

Se quiser avançar devagar, por partes, siga o seguinte roteiro geral:

1 - abandone as carnes vermelhas (todos os mamiferos criados aritificialmente)
2 - abandone as carnes de aves (todas as aves criadas em criadouros artificiais)
3 - abandone os peixes
4 - abandone as caças (animais criados soltos na natureza)

5 - simultaneamente abandone tudo o que é produzido em fabricas e levam em sua composição centenas de produtos quimicos (enlatados, embutidos, processados, etc)

Se possivel, adquira produtos organicos, mas se não puder, compre sempre as verduras e legumes mais 'feios', menores e principalmente os 'bichados' (bicho não come produtos envenenados). Os legumes e frutas mais feios, menores e bichados são provenientes de cantos onde os venenos por alguma razão não alcançaram.

Os legumes, verduras e frutas bonitos, vistosos e identicos são assim pela aplicação de herbicidas, pesticidas e outros produtos nocivos a saude humana.


Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Ana Vegan em 02 de Dezembro de 2012, 09:48
Caros,

Particularmente, sou vegetariana por duas questões: saúde e compaixão. Saúde porque quando se tem uma doença, repensa-se todos os hábitos de vida e percebe-se que a alimentação é fator primordial para a saúde.

Assim como é importante alimentar nosso perispírito de pensamentos bons e tornar nosso mental limpo, é importante alimentar nosso veículo físico de comidas boas e leves.

Vi os vídeos que mostram a crueldade que está por detrás da alimentação carnívora. Não só fiquei chocada, como percebi que a crueldade, além de ser para com os próprios animais sacrificados, era também com relação à natureza, ao meio em que vivemos.

Se queremos um mundo melhor, a construção de uma mente coletiva mais elevada perpassa pela preservação ambiental e pela erradicação da crueldade, em todas as suas formas: pensamento e manifestação física, dentre outras coisas, claro!

O Livro dos Espíritos foi escrito em uma época em que não se discutiam questões dessa natureza (literalmente). Não estou dizendo que ele está errado, mas a realidade atual é outra. Hoje temos indústrias chacais que preferem destruir um estado inteiro do Brasil, cuja produção poderia alimentar um país mais pobre, para destiná-lo à pecuária e tornar apenas um produtor milionário. Não se trata de criticar ou ter uma visão comunista (no sentido pejorativo). É apenas ver que a atual produção pecuária é fruto de muito egoísmo, usura.

Quanto ao lado espiritual: se a carne não fosse tão maléfica ao organismo, porque a espiritualidade recomendaria não comê-la em dias de fluidoterapia, cirurgia espiritual e trabalhos mediúnicos? Será que estariam dando uma recomendação desnecessária e nos privando de algo "bom"? Não creio, absolutamente.

As pessoas mais arranjam desculpas para as suas fraquezas do que arregaçam as mangas para evoluírem.

Evolução é agir de modo coerente, dentro do que é possível, já que ninguém muda o mundo sozinho (mas contribui para a mudança).

É o mesmo que acontece nos finais de ano: as pessoas desejam mil coisas, fazem planos, compram roupas brancas, pulam 7 ondinhas etc e tal... No dia 31, bebem excessivamente, comem desesperadamente e acordam no dia 1º quase no final da tarde, de ressaca.... É mais ou menos isso: incoerência, falta de amor próprio e consciência de que somos integrados em corpo-mente-espírito.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 07 de Fevereiro de 2013, 01:21

Estudo revela que ser vegetariano é melhor para saúde cardiovascular

Publicado em 30.01.2013, às 18h49


Os vegetarianos sofrem menos doenças do coração, revela um amplo estudo britânico publicado esta quarta-feira, o que parece confirmar as conclusões de recentes pesquisas americanas que vinculam o consumo de carne vermelha a um risco maior de mortalidade.

No estudo britânico, publicado nos Estados Unidos, cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, descobriram que as pessoas que seguem a dieta vegetariana têm reduzido em 32% o risco de hospitalização e morte por doenças cardiovasculares em comparação com as que consomem carne e peixe.

"Grande parte da diferença se deve provavelmente aos efeitos do colesterol e da pressão sanguínea", geralmente mais altos nos consumidores de carne e peixe e "mostram o importante papel da dieta na prevenção de doenças cardíacas", disse a doutora Francesca Crowe, da Universidade de Oxford, principal autora do trabalho.

Publicado na revista American Journal of Clinical Nutrition, este é o estudo mais amplo feito até agora no Reino Unido que compara a incidência de doenças cardiovasculares entre os vegetarianos e os não vegetarianos.

A análise se concentrou em 45.000 voluntários com idades entre 50 e 70 anos na Inglaterra e na Escócia, incluídos em um estudo sobre câncer e nutrição denominado "European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC)".

Neste grupo, 34% eram vegetarianos, um número anormalmente alto para estudos deste tipo, o que permitiu aos cientistas fazer estimativas mais precisas sobre os fatores de risco cardiovascular em ambos os grupos.

Baixo índice de massa corporal e menos casos de diabetes

"Os resultados mostram claramente que o risco de doenças cardiovasculares é inferior em cerca de um terço dos vegetarianos", disse o professor Tim Key, diretor adjunto da Unidade de Epidemiologia do Câncer da Universidade de Oxford e co-autor do estudo.

Os cientistas levaram em conta vários fatores para calcular o risco: idade, tabagismo e consumo de álcool, prática de atividade física, nível educacional e desenvolvimento socioeconômico.

Os participantes, recrutados ao longo da década de 1990, responderam a questionários detalhados sobre sua saúde e seu estilo de vida.

Durante o período de acompanhamento, que durou quase 12 anos, em média, os autores do estudo identificaram 1.235 casos de doenças cardiovasculares nos registros hospitalares, incluindo 169 óbitos.

Eles descobriram que os vegetarianos geralmente têm pressão arterial mais baixa e registram níveis de colesterol menores do que os não vegetarianos.

Os vegetarianos também apresentavam índices de massa corporal (IMC) menores e menos casos de diabetes, ambos resultado da dieta que seguiam.

Os vegetarianos não só se beneficiaram do impacto positivo de registrar menor índice de massa corporal, como também viam reduzido em 28% o risco de sofrer de doenças cardiovasculares.

Esta pesquisa confirma os resultados de um estudo com mais de 121 mil homens e mulheres americanos, publicado em março de 2012, na revista Archives of Internal Medicine, que mostrou uma forte relação entre o consumo diário de carne vermelha e um risco de mortalidade maior por todas as causas (12%), por doenças cardiovasculares (16%) e por câncer (10%).

Citando outro estudo americano de 2009, Crowe informou à AFP, no entanto, que o risco de desenvolver câncer é similar entre os vegetarianos e os não vegetarianos.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte nos países desenvolvidos: provocam 65 mil mortes por ano só no Reino Unido e cerca de 600 mil nos Estados Unidos, ou seja, uma em cada quatro.

Fonte: http://ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/saude/noticia/2013/01/30/estudo-revela-que-ser-vegetariano-e-melhor-para-saude-cardiovascular-396292.php
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Carlos Cunha em 08 de Fevereiro de 2013, 17:28
Mais uma excelente informação.

Muito obrigado por compartilhar.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 09 de Maio de 2013, 01:54

Consumo de carne relacionado a asma e rinite

Nova pesquisa australiana mostra ligação entre dietas ricas em carne e duas doenças comuns

" O Journal Nutrition publicou recentemente pesquisa realizada na Austrália, que indica que o consumo de carne está associado com o desenvolvimento de asma e rinite. Os pesquisadores descobriram em um estudo transversal, de mais de 150.000 homens  e mulheres australianos que, com o maior consumo de carne, a chance dos participantes de serem diagnosticados com asma e rinite aumentaram 10 a 25 por cento. Os pesquisadores também afirmam que a dieta ocidental baseada em carne é muito rica em gorduras saturadas e calorias (e falta de antioxidantes). Redução no consumo de carne também provou prolongar a vida e evitar o desenvolvimento de diversos tipos de cânceres. Além disso, alimentos de origem vegetal  foram observados por reverter doenças crônicas ."

http://www.veggietal.com.br/carne-asma-rinite/



Pesquisa descobre nova relação entre consumo de carne e risco cardiovascular

Digestão do nutriente L-carnitina, presente na carne, resulta na produção de uma substância que aumenta riscos de entupimento dos vasos sanguíneos.


"Não bastasse a gordura e o colesterol, cientistas descobriram mais uma razão pela qual o consumo de carne vermelha aumenta o risco para doenças cardiovasculares. Segundo uma pesquisa publicada na edição desta semana da revista Nature Medicine, ao metabolizar uma substância abundante nas carnes vermelhas, bactérias do aparelho digestivo humano produzem uma substância que favorece o acúmulo de gordura nas paredes arteriais. Esse processo, por sua vez, desencadea uma reação inflamatória chamada de aterosclerose (entupimento dos vasos sanguíneos).
Abundante nas carnes vermelhas, a L-carnitina é um nutriente natural do alimento. Ela também está presente em bebidas energéticas e pode ser consumida como suplemento alimentar, com a promessa de ajudar na queima de gordura e no emagrecimento mais rápido. Os resultados da pesquisa, porém, mostraram que um consumo excessivo da substância pode ser prejudicial à saúde. Não por conta da L-carnitina diretamente, mas de uma substância derivada dela, chamada TMAO (Trimethylamine N-oxide, ou, em português, N-óxido de trimetilamina).
Pesquisa — Em uma série de experimentos comparativos, os cientistas demonstram que há uma relação direta entre a produção de TMAO e o risco elevado de doenças cardiovasculares. "Um risco que ainda não está totalmente quantificado, mas que “parece ser bastante significativo"”, segundo o autor principal do estudo, Stanley Hazen, do Departamento de Medicina Celular e Molecular da Cleveland Clinic, em Ohio.
“Há tempos já se sabe que há um fator de risco para doenças cardiovasculares associado ao consumo de carne vermelha. A presença das gorduras saturadas e do colesterol, no entanto, não são suficientes para explicar esse risco aumentado. "O que estamos mostrando nesse estudo é um novo mecanismo que ajuda a explicar por que esse risco existe"”, disse Hazen. “"Agora temos mais uma coisa para prestar atenção, e mais um mecanismo no qual podemos intervir na busca de tratamentos.”"
As análises foram realizadas com camundongos e seres humanos, incluindo comparações entre veganos, vegetarianos e onívoros. Os resultados indicam fortemente que, quanto maior o nível de TMAO no organismo, maior o risco de desenvolver aterosclerose e outras doenças cardiovasculares. Isso porque o TMAO altera a maneira como o colesterol e os esteroides são metabolizados, e inibe um processo chamado “transporte reverso de colesterol”, o que resulta num aumento do acúmulo de gordura nas paredes internas das artérias — mesmo que os níveis de colesterol circulante no sangue continuem normais. “"Talvez isso explique por que algumas pessoas desenvolvem aterosclerose mesmo sem ter colesterol alto”."
CONHEÇA A PESQUISA
Título original: Intestinal microbiota metabolism of L-carnitine, a nutrient in red meat, promotes atherosclerosis
Onde foi divulgada: periódico Nature Medicine
Quem fez: Robert A Koeth, Stanley L Hazen e equipe
Instituição: Cleveland Clinic, EUA
Resultado: Quando metabolizado pelas bactérias do intestino, a carnitina, um composto abundando em carnes vermelhas, produz uma substância chamada de TMAO. Essa substância é responsável por aumentar as chances de aterosclerose, caracterizada pela obstrução dos vasos sanguíneos — o que pode levar ao infarto.
Fonte: Veja"

http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=145548



Vegetarianos vivem mais tempo, conclui estudo

"Os vegetarianos vivem mais tempo do que os que seguem uma dieta “carnívora”. Esta é a conclusão de um estudo sobre saúde desenvolvido pela faculdade de Saúde Pública da Universidade de Loma Linda, na Califórnia, EUA, através da análise, ao longo de várias décadas, de milhares de fiéis da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que encoraja os seus seguidores a adotar o vegetarianismo, desaprovando as bebidas alcoólicas, o tabaco e a utilização de drogas.O estudo, denominado “Adventist Health Study”, deu início ao acompanhamento de mais de 96.000 pessoas dos EUA e do Canadá no final de 1950 e indica que o vegetarianismo pode fornecer proteção contra doenças crónicas que tendem a encurtar o tempo de vida, nomeadamente o câncer, e reduzir a incidência de problemas cardiovasculares.
De acordo com a Examiner, os dados mais recentes da investigação mostram que os homens adventistas vegetarianos cujos casos foram estudados vivem, em média, 83,3 anos – mais 9,5 anos do que os que consomem carne. Já as mulheres vegetarianas vivem, em média, 85,7 anos (mais 6,1 do que as que não são vegetarianas). Além disso, acrescentam os investigadores, há vários outros benefícios resultantes das dietas vegetarianas.
Segundo a equipe da Universidade de Loma Linda, os que consomem, essencialmente, alimentos como vegetais, frutos secos e frescos e grãos têm um menor risco de sofrer de doenças de coração, uma das principais causas de morte a nível mundial.
Proteção contra o câncer e a diabetes
Adicionalmente, as dietas vegetarianas podem dar uma ajuda na proteção contra o cancer, em particular o cancer do pulmão, da mama e o colorretal, uma vez que os “bons” nutrientes e os antioxidantes encontrados nos legumes contribuem para reduzir a inflamação que pode conduzir ao desenvolvimento da doença.
Este tipo de dieta pode também diminuir o risco de diabetes tipo 2, já que os vegetarianos e os veganos, que seguem um regime ainda mais restrito, são menos resistentes à insulina do que os carnívoros, e o risco de obesidade, já que, especialmente os que se alimentam de acordo com os ideais veganos, são, em média, 13kg mais leves que os “carnívoros”.
Clique aqui para acessar à página do “Adventist Health Study” (em inglês)

http://www.veggietal.com.br/vegetarianos-vivem-mais/
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Haga em 09 de Maio de 2013, 12:32
Manuel só come frutas e vegetais. No programa BOA TARDE da SIC - 7 Março 2013
Só come frutas e vegetais (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVRCaWVHNVBObmxrIw==)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 10 de Maio de 2013, 01:22
Interessante o vídeo Haga.
Gostei do Manuel, se saiu muito bem na entrevista e usou argumentos lógicos para sustentar seu estilo de vida.
Não existe melhor argumento do que a própria experiência.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: maxmenezes em 14 de Maio de 2013, 15:18
fiquei curioso sobre os vegetarianos? quero saber se alguem conhece um atleta, alterofilista que seja vegetariano? sou um leigo no assunto, e todo dia eu corro por volta de 30 a 40 minutos, e me pergunto se o vegetarianismo pode suprir as calorias consumidas por quem pratica exercicio todos os dias, algumas pessoas disseram que não tinha problema, mas eu gostaria de saber da experiência de quem vive a situação. Vi posts sobre saúde e o vegetarianismo, mas a mesma justificativa que existe sobre ser vegetariano é a mesma sobre a prática de exercicios.  Praticar exercicio tambem previne asma, mas infelizmente não previne a rinite, eu acho por que apesar de tudo, eu tenho rinite, será que vegetarianos não tem rinite? Sobre doenças cardiovasculares, exércicios aeróbicos também ajudam. Não pretendo ser vegetariano, sou onivoro, respeito quem deseja ser vegetariano, mas a minha ignorância é demais sobre o assunto, conheço pessoas que deixaram de comer carne vermelha, mas não são vegetarianos, será que consumir qualquer tipo de carne é prejudicial? peixe é  carne? será que faz mal? Frango eu até concordo que é cheio de anabolizante, mas ela faz mal pela forma de criação ou por que a carne não presta mesmo?  Li posts falando sobre carne, mas não pude identifcar que tipo de carne estão falando.
Quanto ao sentido religioso, acho que isso é de cada um, a questão moral e de fé não sei se tem a ver com a alimentação, Jesus dizia: o que contamina o homem (seu espirito, parenteses meu) não é o que entra na sua boca e sim o que sai. Não consigo enxergar lógica, no sentido em dizer que o vegetariano é mais evoluído espiritualmente que o onìvoro, pois não existe no sermão da Montanha: abençoados os vegetarianos, pois alcançarão a evolução. Como disse anteriormente, é a escolha de cada um, se um escolhe por motivo religioso, por que sua fé assim pede, que assim seja, se outro não escolhe, mais se escolhe ser vegetariano apenas por motivo de saúde, graças a Deus também, agora se outro come carne, Deus abençoa também, por que o Senhor que eu acredito tem o Amor incondicional, e tudo é feito com Justiça Divina, e cada um recebe de acordo com o que planta. Pessoalmente acho que o melhor caminho é a moderação, tudo demais, mesmo o bom pode se tornar veneno, a  busca da medida certa pra todas as coisas da vida, é sempre um um bom caminho.
Muita Paz a todos
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 14 de Maio de 2013, 17:26
Bom
de minha parte
um simples depoimento

Em mim sempre surge um desejo de não comer mais carnes
seja ela de que espécie for,
mas percebo que esta vontade surge sempre
e depois que eu comi bastante carne
mas isto também ocorre com os vegetais

então!
concluo
que ainda sou "glutão"

É o que eu consigo participar
neste tema

Abraços a todos
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Conforti em 14 de Maio de 2013, 19:22
      Amigos,       

     

      Está mais do que comprovado, e cientificamente, q eles têm consciência e até auto-consciência igual ou bem semelhante a nossa, tanto q, devido a essas comprovações, já existe na Europa e América do Norte, um movimento para q a lei conceda, ao chamados irracionais (apenas chamados!), direitos iguais ou semelhantes aos dos humanos.

      Há, neste Fórum, tópico que se refere à consciencia e auto-consciencia dos animais. Dele cito o pequeno trecho q vai a seguir:

      - "... o homem e os animais superiores têm todos os mesmos sentidos, as mesmas intuições e as mesmas sensações; têm paixões, afetos e emoções similares, até mesmo os mais complexos como o ciúme, a suspeita, a emulação, a gratidão e a magnanimidade; eles enganam e se vingam; têm às vezes o senso do ridículo e até um senso de humor; sentem espanto e curiosidade; possuem as mesmas faculdades de imitação, atenção, deliberação, escolha, memória, imaginação, associação de idéias e raciocínio, embora em graus bem diferentes." (p.87)...

      - Renomados neurocientistas, psicólogos, etólogos (cientistas do comportamento das espécies animais), biólogos, entre outros, defendem a existência de processos mentais análogos aos do ser humano, até mesmo nos invertebrados, insetos, moscas, formigas, aranhas e seres monocelulares, e iguais características psicológicas. Negar q os animais têm sensações e sentimentos semelhantes aos dos homens, hoje é absurdo em vista das comprovações científicas...     

      Recentemente, num documento denominado "O manifesto de Cambridge", apresentado à NASA, constou: "Queremos que esses animais recebam direitos fundamentais, que a justiça os enxergue como pessoas, no sentido legal. Temos que parar de pensar que os animais existem para servir aos seres humanos. Eles têm um valor intrínseco, independente de como os avaliamos."

      Também, nesse projeto, em parceria com o físico Stephen Hawking, os resultados das pesquisa, de várias décadas, foram revelados (no último sábado, 7) em uma conferência em Cambridge. O principal objetivo do encontro foi apresentar ao mundo um documento assinado por neurocientistas de todo o mundo afirmando que todos os mamíferos, aves e outras criaturas, incluindo polvos, têm consciência. Stephen Hawking estava presente no jantar de assinatura do manifesto como convidado de honra.

      Amigos,

      Nós, os animais racionais, e os chamados, até agora, de irracionais, somos irmãos, procedemos do mesmo pai e, conforme as religiões, temos o mesmo destino. Talvez a diferença, a única diferença entre uns e outros, resida no cérebro e nas conseqüentes diferenças q ele proporciona.

      E, agora, é necessário que se faça uma pergunta: frente aos resultados das descobertas científicas constantes acima, continuaremos a considerar os animais como tendo sido criados para servir ao homem, como alimento, diversão, objetos de descarregamento de raivas embutidas etc?
.............................................

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Gabri-El em 14 de Maio de 2013, 20:07
Colocando minha contribuição para o tema em estudo, digo que a constituição física dos seres humanos em geral inevitavelmente alcançará um nível de sutileza da sua matéria que a alimentação de cadáveres de animais será totalmente imprópria para a preservação da saúde humana. Pela purificação de seu psiquismo o Homem naturalmente rejeitará a alimentação carnívora.
Aquele que pretende tornar-se vegetariano ou lacto-vegetariano deve fazê-lo com cautela, com acompanhamento médico para encontrar meios de suprir os nutrientes que não serão mais assimilados através carne. De outra maneira estaremos faltando com o cuidado que nosso corpo precisa para se manter equilibrado e saudável de modo  a servir-nos de manifestação no mundo material.
A dieta vegetariana é uma necessidade que se mostra como exigência evolutiva para o espírito humano em dado estágio, mas que ele poderá se esquivar pela ação do seu livre-arbítrio. Contudo, é uma pendência que, se não resolvida, a sua evolução ficará restrita a um determinado patamar e, dependendo dos males que tenha causado aos seres animais, ou co-participado, consciente ou inconscientemente, para satisfazer o seu paladar e entretenimento, adquirirá graves dívidas com as Leis Naturais.

Fraternalmente...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 15 de Maio de 2013, 00:31
fiquei curioso sobre os vegetarianos? quero saber se alguem conhece um atleta, alterofilista que seja vegetariano? sou um leigo no assunto, e todo dia eu corro por volta de 30 a 40 minutos, e me pergunto se o vegetarianismo pode suprir as calorias consumidas por quem pratica exercicio todos os dias, algumas pessoas disseram que não tinha problema, mas eu gostaria de saber da experiência de quem vive a situação. Vi posts sobre saúde e o vegetarianismo, mas a mesma justificativa que existe sobre ser vegetariano é a mesma sobre a prática de exercicios.  Praticar exercicio tambem previne asma, mas infelizmente não previne a rinite, eu acho por que apesar de tudo, eu tenho rinite, será que vegetarianos não tem rinite? Sobre doenças cardiovasculares, exércicios aeróbicos também ajudam. Não pretendo ser vegetariano, sou onivoro, respeito quem deseja ser vegetariano, mas a minha ignorância é demais sobre o assunto, conheço pessoas que deixaram de comer carne vermelha, mas não são vegetarianos, será que consumir qualquer tipo de carne é prejudicial? peixe é  carne? será que faz mal? Frango eu até concordo que é cheio de anabolizante, mas ela faz mal pela forma de criação ou por que a carne não presta mesmo?  Li posts falando sobre carne, mas não pude identifcar que tipo de carne estão falando.
Quanto ao sentido religioso, acho que isso é de cada um, a questão moral e de fé não sei se tem a ver com a alimentação, Jesus dizia: o que contamina o homem (seu espirito, parenteses meu) não é o que entra na sua boca e sim o que sai. Não consigo enxergar lógica, no sentido em dizer que o vegetariano é mais evoluído espiritualmente que o onìvoro, pois não existe no sermão da Montanha: abençoados os vegetarianos, pois alcançarão a evolução. Como disse anteriormente, é a escolha de cada um, se um escolhe por motivo religioso, por que sua fé assim pede, que assim seja, se outro não escolhe, mais se escolhe ser vegetariano apenas por motivo de saúde, graças a Deus também, agora se outro come carne, Deus abençoa também, por que o Senhor que eu acredito tem o Amor incondicional, e tudo é feito com Justiça Divina, e cada um recebe de acordo com o que planta. Pessoalmente acho que o melhor caminho é a moderação, tudo demais, mesmo o bom pode se tornar veneno, a  busca da medida certa pra todas as coisas da vida, é sempre um um bom caminho.
Muita Paz a todos

Olá Max,
É perfeitamente possível ser vegetariano e vegano e fazer atividades físicas que exigem grande aporte proteico como fisiculturismo ,por exemplo.
Existem diversos atletas vegetarianos, é do dar uma "googlada".
Já postei muito material aqui no fórum, inclusive sobre atletas e fisiculturistas vegetarianos,mas para não ser repetitiva sugiro que leia os seguintes tópicos:
http://www.forumespirita.net/fe/off-topic/o-ser-humano-e-naturalmente-carnivoro/msg316308/#msg316308

http://www.forumespirita.net/fe/lei-de-causa-e-efeito/vegetarianismo-e-espiritismo/msg264152/#msg264152

http://www.forumespirita.net/fe/outros-estudos/o-uso-da-alimentacao-carnivora/msg295420/#msg295420

http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/alimentacao-a-luz-do-espiritualismo/msg321222/#msg321222

Sobre Rinite, postei uma pesquisa neste tópico que associa o consumo de carne a asma e rinite.
Mesmo que não pense em se tornar vegetariano, não deixe de dar uma olhada nos tópicos.
 Informação nunca é demais. ;)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Maio de 2013, 03:06
fiquei curioso sobre os vegetarianos? quero saber se alguem conhece um atleta, alterofilista que seja vegetariano? sou um leigo no assunto, e todo dia eu corro por volta de 30 a 40 minutos, e me pergunto se o vegetarianismo pode suprir as calorias consumidas por quem pratica exercicio todos os dias, algumas pessoas disseram que não tinha problema, mas eu gostaria de saber da experiência de quem vive a situação. Vi posts sobre saúde e o vegetarianismo, mas a mesma justificativa que existe sobre ser vegetariano é a mesma sobre a prática de exercicios......

Nada que reporte ao tema da alimentacao. Mas ha um aspecto interessante a considerar. Entre os animais, os mais fortes e mais resistentes e por isto mesmo utilizados ha milenios como animais de tracao e trabalho, sempre foram os herbivoros. Por exemplo, o boi, o camelo, o elefante, o cavalo e outros possuem uma resistencia superior ao dos animais carnivoros. Qualquer gazela, mesmo sendo perseguida por um velocissimo guepardo sabe que se conseguir correr um pouco mais estara salva. Os animais carnivoros possuem mais velocidade e 'pique' mas por pouco tempo enquanto os herbivoros podem trabalhar por dias corridos sem cansar-se.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: hcancela em 15 de Maio de 2013, 10:33
Olá amigos(as)


Vamos expor nossas ideias, mostrando os prós e os contras em relação ao tema em questão, não podemos é agredir quem opta por outro tipo de alimento, do tipo!...

Quem come carne é um assassino de nossos irmãos inferiores. >:(

O título é" Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?" É nisto que nos devemos concentrar.


Aquele abraço
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 15 de Maio de 2013, 12:07
mas a minha ignorância é demais sobre o assunto, conheço pessoas que deixaram de comer carne vermelha, mas não são vegetarianos, será que consumir qualquer tipo de carne é prejudicial? peixe é  carne? será que faz mal? Frango eu até concordo que é cheio de anabolizante, mas ela faz mal pela forma de criação ou por que a carne não presta mesmo?  Li posts falando sobre carne, mas não pude identifcar que tipo de carne estão falando.
(...)
Quanto ao sentido religioso, acho que isso é de cada um, a questão moral e de fé não sei se tem a ver com a alimentação, Jesus dizia: o que contamina o homem (seu espirito, parenteses meu) não é o que entra na sua boca e sim o que sai. Não consigo enxergar lógica, no sentido em dizer que o vegetariano é mais evoluído espiritualmente que o onìvoro, pois não existe no sermão da Montanha: abençoados os vegetarianos, pois alcançarão a evolução.

Olá Max,
Quando respndi seu comentário estava de saída e não deu tempo para comentar o resto.
Vamos lá:
Carne é todo tipo de animal, inclusive peixe.
Sobre sua dúvida em relação ao peixe leia esta matéria:
http://www.ecodebate.com.br/2011/09/14/sera-que-o-peixe-que-voce-consome-esta-contaminado-artigo-de-frederico-lobo/

O peixe que que comemos hoje está contaminado por mercúrio, e por outros metais pesados.
Isso vale apara atum, salmão e uma boa parte dos peixes, então quem come peixe pensando em saúde deveria refletir um pouco e buscar mais informação sobre o assunto.

As pessoas se tornam vegetarianas por várias razões: uns por saúde, outros pelo meio ambiente, outros pelos animais, mas a base filosófica do vegetarianismo não é a saúde humana, mas compaixão, a preocupação com o bem estar de outros seres sencientes, pois o consumo de carne envolve a necessidade de encarcerar e escravizar seres livres( subjugação) e decidir como irão viver, em outras palavras: a mercantilização da vida.
Costuma-se falar com frequência que ninguém se torna mais evoluído por deixar de comer carne, mas eu não conheço nenhum vegetariano que faz isso, na verdade é o oposto.
Á medida que se evolui, a consciência cósmica se amplia e se começa a refletir sobre a relação que estabelecemos com os demais habitantes deste planeta. Os vegetarianos vêem os bois, galinhas, e cia da mesma forma que você vê, por exemplo, o seu cachorro, porque de fato não existe nada que justifique o tratamento diferenciado que é dado aos animais que são consumidos como parte de nossa alimentação e nosso animais de estimação.
Quem deixa de comer carne para alcançar evolução ainda não conseguiu captar a essência da filosofia, pois esta seria ainda uma justificativa egoísta.
Todas suas observações já foram debatidas  nos tópicos indicados. Leia com calma e assista todos os vídeos se possível, porque eles são essenciais para um compreensão mais profunda do tema.

abraços
Susaa
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: maxmenezes em 15 de Maio de 2013, 16:05
Susana e Anton, muito obrigado pela atenção, estou lendo os posts indicados, infelizmente meu contato com o vegetarianismo foi de uma forma muito negativa, meu pai era vegetariano, eu tinha oito anos e meu irmão menor tinha três anos, minha irmã tinha seis, eramos obrigados a comer comida vegetariana, não vou mentir, eu detestava, o resultado foi que meu irmão menor ficou com sintomas de desnutrição,  e eu e minha irmã não ficamos lá em boas condições,  com isso minha mãe aboliu o vegetarianismo e disse que de agora em diante todo mundo ia comer o que todos comem, se meu pai quisesse ser vegetariano que ele fosse sozinho, foi um alivio só. Nunca quis saber sobre o assunto,  estou com 35 anos. Na verdade o passado me faz ter um certo repudio pelo assunto, mas não sou contra ninguem que queira ser Vegetariano. Mas mesmo assim fiz umas pesquisas na Net, sou uma pessoa curiosa, e minha curiosidade supera o trauma do passado. Pelo que parece o homem da pré-história eram vegetarianos, e eram presas de outros animais, isso antes do controle do fogo, pra mim isso foi um impacto, por que eu achava que o homem antes da descoberta do fogo comia carne crua.  O hábito de comer carne surgiu, quando o homem passou de presa a caça, com o desenvolvimento do raciocinio, o homem passou a criar armas e começou a caçar, para sobreviver, como também a domesticar animais. Fiz outras pesquisas, e diz que a india é o maior representante da população vegetariana no planeta, isso por motivos reigiosos, representados pelo hinduísmo e jainismo e também pela influencia de mahatma ghandi. Na Biblia parece que já havia uma determinada discussão sobre a comida, Paulo faz essa menção em Romanos 14, parece que alguns cristãos, resolveram comer só legumes como forma de purificação, e havia contendas dos que comiam e os que não comiam. Como disse anteriormente, não penso em ser Vegetariano, infelizmente nada neste planeta não é mais tão natural, e nem as plantas escapam, que são borrifadas com seus agrotóxicos, para que possa ficar livre das pragas, mas isso já é outra pesquisa, tenho certeza que o consumo de vegetais é mais saudável, mas a forma de cultivo pode mudar esse sentido. Quando Deus Pai deu esta terra ao homem, ela era perfeita, os animais  eram perfeitos, os vergetais também o eram, mas fomos nós o ser humano que mudamos tudo isso.
Vou continuar com minhas pesquisas.
Que paz esteja conosco.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: antevazin em 15 de Maio de 2013, 16:26
Costuma-se falar com frequência que ninguém se torna mais evoluído por deixar de comer carne, mas eu não conheço nenhum vegetariano que faz isso, na verdade é o oposto.
Á medida que se evolui, a consciência cósmica se amplia e se começa a refletir sobre a relação que estabelecemos com os demais habitantes deste planeta. Os vegetarianos vêem os bois, galinhas, e cia da mesma forma que você vê, por exemplo, o seu cachorro, porque de fato não existe nada que justifique o tratamento diferenciado que é dado aos animais que são consumidos como parte de nossa alimentação e nosso animais de estimação.
Quem deixa de comer carne para alcançar evolução ainda não conseguiu captar a essência da filosofia, pois esta seria ainda uma justificativa egoísta.
Todas suas observações já foram debatidas  nos tópicos indicados. Leia com calma e assista todos os vídeos se possível, porque eles são essenciais para um compreensão mais profunda do tema.




Susana, hoje e dia eu sou ainda onivoro, mas ando pensando seriamente em adaptar-me a uma dieta sem carnes, tanto pela saude como pelo fato de comer cadaveres de outros seres animais como eu, veja bem não sinto-me culpado, apenas estou vendo por outros angulos este tipo de consumo. Pra mim que moro em uma cidade do pampa gaucho onde a base é a carne vermelha(bois, ovelhas, porcos até as vezes caça) é um pouco difícil, visto motivos culturais e até de logistica e custo, muitas coisas que deixariam a dieta vegetariana mais rica e diversificada para suprir os nutrientes pela falta da carne são dificeis de serem encontrados ou mais caros que em outros lugares, porem não acho impossivel, para mim pelo menos. O que vejo de impossivel na dieta vegetariana é ela ser estendida para populção em geral. Falo isso pela condição de grande parte de nossa população, como falar para uma mãe com vários filhos que mal tem dinheiro para comprar um pedaço de carne de 2ª, uma ou duas vezes por semana, para que ela ao inves disso passe a alimentar estes com várias frutas, legumes nozes e castanhas, ou que troque o leite em oferta no mercado por leite de soja, tofu e outros derivados.É o mesmo quando nutricionistas e cardilogistas aparecem em programas de estrelas dizendo para tirar a pele do frango ou a gordura da carne, ora é um deboche em um país como o nosso onde a miséria impera em grande parte da população, porque ao inves disso esses doutores não direcionam seus esforços em pesquisas para que se consiga substancias, naturais ou não, para neutralizarem os efeitos de gorduras animais; acho que vivem em outro país.Isso que eu falo somente da população brasileira, nem falo de paises como Africa, China, Coreia do Norte, com uma grande densidade populacional, miséria e demandada de alimentos. Por isso que digo que vegetarianismo não pode neste mundo ser requisito para evolução espiritual, no maximo como vc disse uma opção de quem evoluiu no racicinio e consequentemente no espirito e compaixão.
Abraços.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: maxmenezes em 15 de Maio de 2013, 16:46
"As pessoas se tornam vegetarianas por várias razões: uns por saúde, outros pelo meio ambiente, outros pelos animais, mas a base filosófica do vegetarianismo não é a saúde humana, mas compaixão, a preocupação com o bem estar de outros seres sencientes, pois o consumo de carne envolve a necessidade de encarcerar e escravizar seres livres( subjugação) e decidir como irão viver, em outras palavras: a mercantilização da vida".

Infelizmente, eu não tenho essa sensibilidade, minha consciência não pesa por eu comer carne, até ano passado matei um frango pro almoço, dormi tranquilo e não senti remorso, matar pra comer é algo natural, é como tirar uma fruta da árvore. Só posso concluir que a forma de vc pensar é incompreensível, talvez por que eu não tenha evoluído, ou a minha consciencia cósmica não seja ampliada, mas não há em mim, mesmo que eu tente, nenhuma preocupação nesse sentido. Agradeço mais uma vez pela atenção e vou fazer minhas pesquisas sobre o assunto.
Que a paz esteja conosco.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 15 de Maio de 2013, 21:20
Susana e Anton, muito obrigado pela atenção, estou lendo os posts indicados, infelizmente meu contato com o vegetarianismo foi de uma forma muito negativa, meu pai era vegetariano, eu tinha oito anos e meu irmão menor tinha três anos, minha irmã tinha seis, eramos obrigados a comer comida vegetariana, não vou mentir, eu detestava, o resultado foi que meu irmão menor ficou com sintomas de desnutrição,  e eu e minha irmã não ficamos lá em boas condições,  com isso minha mãe aboliu o vegetarianismo e disse que de agora em diante todo mundo ia comer o que todos comem, se meu pai quisesse ser vegetariano que ele fosse sozinho, foi um alivio só. Nunca quis saber sobre o assunto,  estou com 35 anos. Na verdade o passado me faz ter um certo repudio pelo assunto, mas não sou contra ninguem que queira ser Vegetariano.
Olá Max,
Bem entendo perfeitamente seu caso. Possivelmente seu pai estava cheio de boas intenções, mas da forma como foi feito acabou gerando um efeito oposto, um verdadeiro trauma.
Pela sua idade, estou imaginando que na época seu pai devia entubar soja goela abaixo, que era o que  amaioria dos vegetarianos há duas décadas atrás faziam. Realmente nada atrativo e bastante insosso.
Hoje, temos alternativas muito mais criativas, e acredite, vegetarianos sabem ser criativos.
Recentemente comi um "omelete" sem ovo, feito com grão de bico que é sucesso inclusive com o onívoro que tenho aqui em casa.
Como muita pouca soja. Hoje mesmo almocei arroz á grega, omelete vegano, e salada , ontem comi nhoque com ragú vegetariano que não deve em nada para o de carne( o onívoro tb adorou e olha que ele é do sul, viciado em carne).
Te asseguro uma coisa: existe vida após a carne. :D
Hoje tem uma infinidade de sites com receitas maravilhosas. Já temos inclusive vários chefs de cozinha especializados em cozinha vegetariana.
Não é fácil desconstruir um hábito, principalmente no seu caso quando já existe um componente psicológico que não ajuda.
Mas cada um tem sue dez, experimente ir almoçar algum dia em algum restaurante vegetariano da sua cidade.
Quem sabe aos poucos não supera o trauma. ;)
Quanto a consciência cósmica, talvez neste aspecto ela ainda não tenha se expandido, mas certamente que em outros ela existe, afinal vc está aqui não é mesmo? ;)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 15 de Maio de 2013, 21:23
"As pessoas se tornam vegetarianas por várias razões: uns por saúde, outros pelo meio ambiente, outros pelos animais, mas a base filosófica do vegetarianismo não é a saúde humana, mas compaixão, a preocupação com o bem estar de outros seres sencientes, pois o consumo de carne envolve a necessidade de encarcerar e escravizar seres livres( subjugação) e decidir como irão viver, em outras palavras: a mercantilização da vida".

Infelizmente, eu não tenho essa sensibilidade, minha consciência não pesa por eu comer carne, até ano passado matei um frango pro almoço, dormi tranquilo e não senti remorso, matar pra comer é algo natural, é como tirar uma fruta da árvore. Só posso concluir que a forma de vc pensar é incompreensível, talvez por que eu não tenha evoluído, ou a minha consciencia cósmica não seja ampliada, mas não há em mim, mesmo que eu tente, nenhuma preocupação nesse sentido. Agradeço mais uma vez pela atenção e vou fazer minhas pesquisas sobre o assunto.
Que a paz esteja conosco.

Homens em geral não tem uma sensibilidade tão aflorada quanto mulheres.
É algo que fizeram por muitas encarnações, o caçador ainda existe dentro deles, então demora mesmo para desenvolverem esta empatia em relação aos animais para abate.
Não, isso não é regra e nem gosto de generalizações, mas é algo que pude notar através de observação.
Nos tópicos que indiquei tem alguns vídeos.
 Talvez olhando de fora, pode ser que veja as coisas sob outra ótica.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Conforti em 15 de Maio de 2013, 21:43
      hcancela    (ref #306 em: 140513, às 10:33)


      Olá, meu amigo Hcancela; me perdoe, mas acho q vc não entendeu; vou repetir: quem mata ou adquire já mortos irmãos nossos, para comer, são assassinos ou cúmplices de assassinato, embora os costumes, as culturas, tradições, religiões não considerem assim. Não há agressão alguma nessas palavras; apenas a constatação de uma verdade q o mundo ainda não assimilou. Há agressões sim, não nessas palavras, mas no fato de tratar os animais como nós os tratamos.

      Se o jovem não entendeu, tentarei ser mais claro: essas palavras e a msg anterior que coloquei estão perfeitamente concentradas no tema do tópico; e estão dizendo, exatamente, isto: "que devemos adotar essa vida"!

      E, pelo que vejo, chegará o dia em q as pessoas não deixarão de comer carne por razões de sáude ou o q seja, mas por razões morais.
..........................
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 15 de Maio de 2013, 21:48
Costuma-se falar com frequência que ninguém se torna mais evoluído por deixar de comer carne, mas eu não conheço nenhum vegetariano que faz isso, na verdade é o oposto.
Á medida que se evolui, a consciência cósmica se amplia e se começa a refletir sobre a relação que estabelecemos com os demais habitantes deste planeta. Os vegetarianos vêem os bois, galinhas, e cia da mesma forma que você vê, por exemplo, o seu cachorro, porque de fato não existe nada que justifique o tratamento diferenciado que é dado aos animais que são consumidos como parte de nossa alimentação e nosso animais de estimação.
Quem deixa de comer carne para alcançar evolução ainda não conseguiu captar a essência da filosofia, pois esta seria ainda uma justificativa egoísta.
Todas suas observações já foram debatidas  nos tópicos indicados. Leia com calma e assista todos os vídeos se possível, porque eles são essenciais para um compreensão mais profunda do tema.




Susana, hoje e dia eu sou ainda onivoro, mas ando pensando seriamente em adaptar-me a uma dieta sem carnes, tanto pela saude como pelo fato de comer cadaveres de outros seres animais como eu, veja bem não sinto-me culpado, apenas estou vendo por outros angulos este tipo de consumo. Pra mim que moro em uma cidade do pampa gaucho onde a base é a carne vermelha(bois, ovelhas, porcos até as vezes caça) é um pouco difícil, visto motivos culturais e até de logistica e custo, muitas coisas que deixariam a dieta vegetariana mais rica e diversificada para suprir os nutrientes pela falta da carne são dificeis de serem encontrados ou mais caros que em outros lugares, porem não acho impossivel, para mim pelo menos. O que vejo de impossivel na dieta vegetariana é ela ser estendida para populção em geral. Falo isso pela condição de grande parte de nossa população, como falar para uma mãe com vários filhos que mal tem dinheiro para comprar um pedaço de carne de 2ª, uma ou duas vezes por semana, para que ela ao inves disso passe a alimentar estes com várias frutas, legumes nozes e castanhas, ou que troque o leite em oferta no mercado por leite de soja, tofu e outros derivados.É o mesmo quando nutricionistas e cardilogistas aparecem em programas de estrelas dizendo para tirar a pele do frango ou a gordura da carne, ora é um deboche em um país como o nosso onde a miséria impera em grande parte da população, porque ao inves disso esses doutores não direcionam seus esforços em pesquisas para que se consiga substancias, naturais ou não, para neutralizarem os efeitos de gorduras animais; acho que vivem em outro país.Isso que eu falo somente da população brasileira, nem falo de paises como Africa, China, Coreia do Norte, com uma grande densidade populacional, miséria e demandada de alimentos. Por isso que digo que vegetarianismo não pode neste mundo ser requisito para evolução espiritual, no maximo como vc disse uma opção de quem evoluiu no racicinio e consequentemente no espirito e compaixão.
Abraços.

Sei como é. Eu passei por uma situação parecida.
Venho de uma cidade de praia e comi peixe e camarão a vida inteira. Foi bem difícil me desapegar do peixe e dos frutos do mar. Recentemente ainda tinha recaídas quanto ao camarão em eventos sociais.
Foi mais difícil largar o camarão do que a carne.
Quanto aos nutrientes que substituem a carne. Na verdade eles não são mais difíceis ou mais caros.
Carne é um luxo para poucos.
O substituto para a carne é combinação de cereal com leguminosa, ex; arroz com feijão. Não precisa comer na mesma refeição , o teu organismo ao longo do dia combina os aminoácidos.

"Falo isso pela condição de grande parte de nossa população, como falar para uma mãe com vários filhos que mal tem dinheiro para comprar um pedaço de carne de 2ª, uma ou duas vezes por semana, para que ela ao inves disso passe a alimentar estes com várias frutas, legumes nozes e castanhas, ou que troque o leite em oferta no mercado por leite de soja, tofu e outros derivados."

Como disse acima, carne é um luxo. Se esta mãe deixasse de comprar a carne e passasse a comprar feijões, lentilhas, grão de bico, ervilhas, por exemplo, junto com o arroz ou outro cereal, teria um proteína completa a um preço infinitamente inferior ao da carne e  talvez até sobrasse para as frutas. ;)
Desde que parei de compra carne minhas despesas com receita caíram absurdamente.
Não tomo leite de soja e quase não consumo laticínio, eventualmente ainda como queijo, mas muito raramente.
Minhas taxas de cálcio estão ótimas. Como?
Pois é, é o que eu também quero saber. Verduras e folhas ver escuras são excelentes fontes de cálcio, além de outros alimentos, mas para ser sincera nem como com tanta frequência.
Fiz um exame ano passado e outro há 1 mês. Só recebi elogios do médico, meu colesterol é baixíssimo.

Não vou me  aprofundar muito em questões nutricionais, então sugiro como material complementar sobre o assunto os livros "Alimentação Sem Carne" e "Virei Vegetariano e Agora?"- Dr Eric Slywtch
Sites:
- Site do Dr George Guimarães nutricionista especializado em alimentação vegetariana
http://www.nutriveg.com.br/sobre-o-dr-george-guimaratildees.html
Veja os artigos

- Site do Dr Eric Slywtch:
http://www.alimentacaosemcarne.com.br/

- Site de receitas veganas e outras informações sobre veganismo:
www.papacapimveg.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wYXBhY2FwaW12ZWcuY29t)
Nesta seção vc encontra algumas informações interessantes:
http://www.papacapimveg.com/perguntas-frequentes-e-mitos-sobre-veganismo/
http://www.papacapimveg.com/dicas-pra-virar-vegano-vegetariano/
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: hcancela em 16 de Maio de 2013, 09:16
      hcancela    (ref #306 em: 140513, às 10:33)


      Olá, meu amigo Hcancela; me perdoe, mas acho q vc não entendeu; vou repetir: quem mata ou adquire já mortos irmãos nossos, para comer, são assassinos ou cúmplices de assassinato, embora os costumes, as culturas, tradições, religiões não considerem assim. Não há agressão alguma nessas palavras; apenas a constatação de uma verdade q o mundo ainda não assimilou. Há agressões sim, não nessas palavras, mas no fato de tratar os animais como nós os tratamos.

      Se o jovem não entendeu, tentarei ser mais claro: essas palavras e a msg anterior que coloquei estão perfeitamente concentradas no tema do tópico; e estão dizendo, exatamente, isto: "que devemos adotar essa vida"!

      E, pelo que vejo, chegará o dia em q as pessoas não deixarão de comer carne por razões de sáude ou o q seja, mas por razões morais.
..........................

Coronel eu percebi muito bem na questão das palavras assassinos.

Na questão da alimentação creio que também o futuro será assim mesmo.Sem carne.

Muito claro para mim.

Abraços.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: antevazin em 18 de Maio de 2013, 15:24
Olá, meu amigo Hcancela; me perdoe, mas acho q vc não entendeu; vou repetir: quem mata ou adquire já mortos irmãos nossos, para comer, são assassinos ou cúmplices de assassinato, embora os costumes, as culturas, tradições, religiões não considerem assim. Não há agressão alguma nessas palavras; apenas a constatação de uma verdade q o mundo ainda não assimilou. Há agressões sim, não nessas palavras, mas no fato de tratar os animais como nós os tratamos.


O forum deixou de ser sobre assuntos espiritas, já faz tempo que vejo isso, mas agora que eu e grande parte deste mundo viramos serial killers( já que adquiro carne varias vezes no mês), aos olhos dos foristas não estou muito a vontade aqui. Que falta faz o Moura.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 18 de Maio de 2013, 16:55
Olá, meu amigo Hcancela; me perdoe, mas acho q vc não entendeu; vou repetir: quem mata ou adquire já mortos irmãos nossos, para comer, são assassinos ou cúmplices de assassinato, embora os costumes, as culturas, tradições, religiões não considerem assim. Não há agressão alguma nessas palavras; apenas a constatação de uma verdade q o mundo ainda não assimilou. Há agressões sim, não nessas palavras, mas no fato de tratar os animais como nós os tratamos.


O forum deixou de ser sobre assuntos espiritas, já faz tempo que vejo isso, mas agora que eu e grande parte deste mundo viramos serial killers( já que adquiro carne varias vezes no mês), aos olhos dos foristas não estou muito a vontade aqui. Que falta faz o Moura.

Antevazin,

Em relação à alimentação carnívora, na Doutrina Espírita você seguramente não encontrará fundamentação para ser classificado como serial killer. Encontrará em Emmanuel, Ramatis e autores afins. Mas esse autores não podem ser assumidos como representantes da doutrina espírita, apenas de suas próprias opiniões pessoais, ainda que parte considerável dos espíritas não aceite isso.

Ainda estou com Lamennais: “É uma questão um tanto leviana para os nossos estudos” (Revista Espírita. Dezembro de 1863). Ainda assim, são opiniões úteis, no sentido em que ajudam a manter a reflexão, e saber lidar com elas é necessário. Por isso, não deixe de ficar a vontade aqui. É um mundo livre, há lugar para todos.

E coma seu bife sem culpa.

Abraço,
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: hcancela em 18 de Maio de 2013, 19:42
Olá, meu amigo Hcancela; me perdoe, mas acho q vc não entendeu; vou repetir: quem mata ou adquire já mortos irmãos nossos, para comer, são assassinos ou cúmplices de assassinato, embora os costumes, as culturas, tradições, religiões não considerem assim. Não há agressão alguma nessas palavras; apenas a constatação de uma verdade q o mundo ainda não assimilou. Há agressões sim, não nessas palavras, mas no fato de tratar os animais como nós os tratamos.


O forum deixou de ser sobre assuntos espiritas, já faz tempo que vejo isso, mas agora que eu e grande parte deste mundo viramos serial killers( já que adquiro carne varias vezes no mês), aos olhos dos foristas não estou muito a vontade aqui. Que falta faz o Moura.

Caro Antevazin

É um ponto de vista seu, no qual não concordo, no entanto merece respeito.

Abraços.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Norizonte da Rosa em 18 de Maio de 2013, 21:42
Olá pessoal.

A única leitura em que li reprovações contra a ingestão de carne foi no livro 'Missionários de Luz'.

Meu ponto de vista é que se deve pesar as possíveis´más consequências do abandono da alimentação animal. Quem tem condições e conhecimento para viver sem consumir carne, que vire vegetariano ou vegano, mas temos que lembrar que existem muitas e muitas pessoas, famílias, que não dispõem de recursos financeiros e conhecimento para mudar para uma alimentação que não seja com carne.

Há nove anos não consumo carne vermelha, ou de aves, mas continuo me alimentando com peixe, camarão, leite, ovos,.. Não foi por influência Espírita (ao menos conscientemente não foi); foi por questão de coerência: se não gosto da ideia do sacrifício de animais (superiores, digamos assim), por que então continuar consumindo?

Abraço.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 22:09
Norizonte,
Esta informação existe em outras obras além de Missionários da Luz:

Problema de alimentação

(Parte 1)

“Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais.”
Abraham Lincoln.


"Constitui um ponto nevrálgico nos estudos e discussões espiritistas a temática da alimentação. Especialmente, no que tange ao consumo de produtos de origem animal (carne). Este artigo não tem o escopo jactancioso de asseverar se deve ou não ser ingerido tal alimento. Isso pertence ao foro íntimo de cada pessoa. Entretanto, faz-se mister lançar esclarecimentos à luz do Espiritismo sobre essa problemática, que tem sido desmerecida por muitas pessoas.

   
Argumentação dos Espíritos

Na obra O consolador, perguntou-se ao Espírito Emmanuel:   

129 – É um erro alimentar-se o homem com a carne dos irracionais?
 

E ele redarguiu: 
A ingestão das vísceras dos animais é um erro de enormes consequências, do qual derivaram numerosos vícios da nutrição humana. É de lastimar semelhante situação, mesmo porque, se o estado de materialidade da criatura exige a cooperação de determinadas vitaminas, esses valores nutritivos podem ser encontrados nos produtos de origem vegetal, sem a necessidade absoluta dos matadouros e frigoríficos. Temos de considerar, porém, a máquina econômica do interesse e da harmonia coletiva, na qual tantos operários fabricam o seu pão cotidiano. Suas peças não podem ser destruídas de um dia para o outro, sem perigos graves. Consolemo-nos com a visão do porvir, sendo justo trabalharmos, dedicadamente, pelo advento de tempos novos em que os homens terrestres poderão dispensar da alimentação os despojos sangrentos de seus irmãos inferiores. (Emmanuel, 1997: 82.) [grifo meu.]

Em outra obra, do mesmo autor espiritual, ele descreve a condição ontológica do terráqueo como um ser que ainda 

se reconforta com as vísceras dos seus irmãos inferiores, como nas eras pré-históricas de sua existência, marcham uns contra os outros ao som de hinos guerreiros, desconhecendo os mais comezinhos princípios da fraternidade e pouco realizando em favor da extinção do egoísmo, da vaidade, do seu infeliz orgulho. (Emmanuel, 1996: 34.) [grifo meu.]

   
Acrescenta-se ainda, para corroborar o pensamento de Emmanuel, a assertiva de Humberto de Campos, em Cartas e Crônicas, que recomenda:

Comece a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia. Diminua gradativamente a volúpia de comer a carne dos animais. O cemitério na barriga é um tormento, depois da grande transição.   O  lombo  de  porco  ou  o  bife  de  vitela,

temperados com sal e pimenta, não nos situam muito longe dos nossos antepassados, os tamoios e os caiapós, que se devoravam uns aos outros. (Irmão X, 1991: 22.) [grifo meu.]

Comece a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia. Diminua gradativamente a volúpia de comer a carne dos animais. O cemitério na barriga é um tormento, depois da grande transição. O lombo de porco ou o bife de vitela, temperados com sal e pimenta, não nos situam muito longe dos nossos antepassados, os tamoios e os caiapós, que se devoravam uns aos outros. (Irmão X, 1991: 22.) [grifo meu.]

A propósito desse tormento no mundo espiritual, André Luiz (Espírito), na obra Nosso Lar, no capítulo homônimo desse artigo, exemplifica o que Humberto de Campos já mencionou acima. Na colônia Nosso Lar, “muitos recém-chegados (...) duplicavam exigências. Queriam mesas lautas, bebidas excitantes, dilatando velhos vícios terrenos” (2002: 55). A leitura atenta do referido capítulo demonstra que o problema de alimentação quase colocou em risco a existência da nobre colônia e esforços inauditos foram necessários para evitar o caos. É um alerta de André Luiz que as nossas idiossincrasias permanecem conosco e a mudança desde o plano físico é importante para uma entrada no mundo espiritual em melhores condições.

É do conhecimento de todos nós que é papel do superior auxiliar o progresso do inferior. Não é o que ocorre no mundo. Na obra Missionários da Luz André Luiz se mostra estupefato diante da temática do vampirismo, no capítulo 4. Entretanto, seu orientador questiona o motivo pelo qual ele se acha assombrado e descreve a condição humana que, ao invés de auxiliar o inferior, o subjuga e o estraçalha:
 


(...) e nós outros, quando nas esferas da carne? Nossas mesas não se mantinham à custa das vísceras dos touros e das aves? A pretexto de buscar recursos proteicos, exterminávamos frangos e carneiros, leitões e cabritos incontáveis. Sugávamos os tecidos musculares, roíamos os ossos. Não contentes em matar os pobres seres que nos pediam roteiros de progresso e valores educativos, para melhor atenderem a Obra do Pai, dilatávamos os requintes da exploração milenária e infligíamos a muitos deles determinadas moléstias para que nos servissem ao paladar, com a máxima eficiência. O suíno comum era localizado por nós, em regime de ceva, e o pobre animal, muita vez à custa de resíduos, devia criar para nosso uso certas reservas de gordura, até que se prostrasse, de todo, ao peso de banhas doentias e abundantes. Colocávamos gansos nas engordadeiras para que hipertrofiassem o fígado, de modo a obtermos pastas substanciosas destinadas a quitutes que ficaram famosos, despreocupados das faltas cometidas com a suposta vantagem de enriquecer valores culinários. Em nada nos doía o quadro comovente das vacas-mães, em direção ao matadouro, para que nossas panelas transpirassem agradavelmente. Encarecíamos, com toda a responsabilidade da ciência, a necessidade de proteínas e gorduras diversas, mas esquecíamos de que a nossa inteligência, tão fértil na descoberta de comodidade e conforto, teria recursos de encontrar novos elementos e meios de incentivar os suprimentos proteicos ao organismo, sem recorrer às indústrias da morte. Esquecíamo-nos de que o aumento de laticínios para enriquecimento da alimentação constitui elevada tarefa, porque tempos virão, para a Humanidade terrestre, em que o estábulo, como o Lar, será também sagrado (1997: 38).

André Luiz (Espírito) comenta em Os mensageiros, após inúmeros ensinamentos que colheu no mundo espiritual, que: “(...) comecei a compreender que ninguém desrespeita a Natureza sem o doloroso choque de retorno, a todo tempo”. (Op.cit., 2000: 218.)


Continua...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 22:12
Vamos encontrar na Revista Espírita de abril, de 1858, o posicionamento do Espírito Bernard Palissy, que foi um ínclito oleiro na Terra e que habita o planeta Júpiter. Allan Kardec, no item 7 da entrevista, pede ao Espírito que estabeleça uma comparação entre a Terra e Júpiter, uma vez que ele sempre veio à Terra e tem uma bagagem cultural e moral para transmitir. Então, uma série de perguntas é feita com o propósito de se conhecer melhor aquele planeta. Até que, na questão 23, Allan Kardec pergunta: “Qual é a base da alimentação dos habitantes? É animal e vegetal como aqui?”. Ao que obtém como resposta: “Puramente vegetal; o homem é o protetor dos animais” (grifo meu).

Alguém pode propor um posicionamento contrário a essa questão. Alegando que a condição de Júpiter é bastante diversa da situação terrena etc. De fato, concordamos. Aquele planeta é muitíssimo superior ao nosso. Porém, essa característica de proteção dos animais e ingestão de alimentos vegetais denota a superioridade daquela população em relação à nossa. E vamos além, não é algo inatingível.

Ao contrário, é perfeitamente exequível. Eles não mais necessitam de alimentos de origem animal; aqui, na Terra, ocorre o mesmo. E se tal comportamento ainda é diverso, não é por uma necessidade eminentemente biológica, mas por capricho e falta de compaixão para com os animais, nossos irmãos. Já que atingimos um patamar intelectual suficiente para buscar recursos energéticos em outras fontes.

Fica, assim, bastante claro o posicionamento de André Luiz, Emmanuel, Humberto de Campos e do próprio Palissy quanto à questão. Após a breve apresentação do pensamento desses numes da complementação espírita, apresentamos o ponto fulcral de muitas discussões. Em O Livro dos Espíritos, o preclaro codificador, Allan Kardec, perguntou aos imortais: “A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Natureza?” (Questão 723).

E os Espíritos responderam: 

Dada a vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece. A lei de conservação lhe prescreve, como um dever, que mantenha suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele, pois, tem que se alimentar conforme o reclame a sua organização (2003: 344).

Reproduzimos as palavras do articulista Leonardo Moreira que diz sobre a questão acima:

(...) ao estudar esse intrincado tópico, temos que admitir duas hipóteses. Ou a fome no mundo é tamanha que, nestas condições, justificaria a alimentação carnívora como um mal menor, ou os Espíritos, inteligentemente, não acharam conveniente fornecer uma resposta definitiva a essa questão em um momento histórico em que certamente o ser humano não estava preparado para uma orientação contra o hábito carnívoro. Aparentemente, esses dois fatores devem ter pesado para que os Espíritos se abstivessem de maiores explicações quanto a esse tópico.

Realmente, a pergunta anterior de “O Livro dos Espíritos” (L.E. 722) é bastante interessante em função de sua sutileza e também deve ser considerada na presente análise, pois os “Espíritos da Codificação” respondem que “Tudo aquilo de que o homem se possa alimentar, sem prejuízo para a sua saúde, é permitido...” (2008: s/p).

Ora, muitas respostas de O Livro dos Espíritos não podiam ser esmiuçadas por falta de recursos moral e intelectual da humanidade daquele período. Era necessário sedimentar a base doutrinária. Os desdobramentos das questões viriam posteriormente. Tanto é assim, que foi necessária a complementação ou o detalhamento dos pontos lá colocados por outros Espíritos colaboradores: André Luiz, Emmanuel, Irmão X, Joanna de Ângelis, Victor Hugo...

Muitas pessoas julgam que o trecho “a carne nutre a carne” justifica a volúpia pela alimentação carnívora. Mas olvidam que devemos nos esforçar para diminuirmos a ingestão da carne paulatinamente, do contrário, o alerta dos Espíritos já mencionados não faria o menor sentido. Infelizmente, existem pessoas que nem ao menos tentam diminuir a ingestão desse alimento e justificam suas ações pela supracitada questão. Como se esse fosse o tópico único, ou ainda, uma verdade absoluta e incontestável. Necessitam comer carne todos os dias, senão a refeição não existe. Necessitam sentir o estômago pesado, do contrário, não almoçaram. Francamente, é no mínimo ignorar por completo os conhecimentos que viriam posteriormente. E é do próprio Codificador que o Espiritismo andaria lado a lado com o progresso e com a ciência. 

Argumentação Científica

Um estudo do estado nutricional e estilo de vida em vegetarianos e onívoros, na Grande Vitória, Espírito Santo, demonstrou que os vegetarianos apresentam um perfil nutricional mais adequado e menor risco para os agravos crônicos da saúde (Teixeira et.al., 2006).

Em outro estudo, foi avaliado o risco cardiovascular em vegetarianos e onívoros na mesma cidade. E constatou-se que a alimentação onívora, com excessos de proteínas e gorduras de origem animal, potencializa eventos cardiovasculares. Ao passo que os ovolactovegetarianos e vegetarianos apresentaram menores riscos cardiovasculares (Teixeira, et.al., 2007).

De Biase et.al. (2007) realizou um estudo com o escopo de analisar os valores de triglicérides (TG), colesterol total (CT), lipoproteína de baixa densidade (LDL) e lipoproteína de alta densidade (HDL) entre indivíduos vegetarianos e onívoros. Foi realizado um estudo transversal. Participaram 76 indivíduos, todos voluntários, desses, 22 eram onívoros e 54 vegetarianos. Concluiu-se que a dieta vegetariana associou-se a menores valores de TG, CT e LDL em comparação com a dieta onívora. Essa constatação é relevante, porque elevado índice de colesterol sérico está relacionado com doenças arteriais. Eventos que os vegetarianos têm menores riscos de apresentarem."

http://www.oconsolador.com.br/ano4/174/especial.html
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 22:15
Problema de Alimentação

(Parte 2 e final)

 
"Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Diego, em 2003, publicado pela BBC Brasil, constatou que “a substância, chamada de ácido n-glicolilneurimínico (Neu5Gc), está presente em grandes concentrações na carne de porco, vaca e carneiro” (2003: s/p). Segundo o estudo, o “corpo humano não consegue sintetizar a substância, e ela desencadearia uma resposta imunológica nociva ao corpo. Por sua vez, isso poderia provocar câncer e doenças cardíacas” (Idem, 2003: s/p).

Em outro estudo europeu, que foi publicado na revista do Instituto Internacional do Câncer, é reforçada a “tese de que o consumo de carne vermelha pode provocar câncer no intestino. Os alimentos incluem carnes como as de boi, carneiro, porco e derivados como o bacon e o presunto” (Folha On-line, 2005).

Em outra contribuição científica, 

(...) os pesquisadores do Brigham and Womens Hospital e da Harvard Medical School, em Boston, examinaram 90 mil mulheres, que preencheram questionários em 1991, 1995 e 1999, nos quais registraram a frequência com que consumiam mais de 130 tipos diferentes de alimentos e bebidas. As que consumiram uma porção e meia de carne vermelha por dia tiveram quase dobrado o risco de câncer de mama receptor-positivo à presença de hormônios, em comparação com as mulheres que consumiram três ou menos porções de carne vermelha por semana (s/d: s/p).

Em outro apontamento, alguns pesquisadores detectaram que as

Células retiradas de tumores de próstata demonstraram uma atividade nove vezes maior do gene chamado AMACR, em comparação a células saudáveis, de acordo com uma equipe da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore (EUA). A molécula de ácido graxo AMACR está presente em altos níveis em laticínios e carne vermelha. O gene de mesmo nome produz uma enzima que ajuda a quebrar as moléculas de ácido graxo.

Estudos anteriores demonstraram que dietas ricas em carne vermelha estão relacionadas a um maior risco de câncer de próstata.

Os cientistas alertaram que ainda é muito cedo para se estabelecer uma relação entre o consumo de carne vermelha e laticínios e o câncer de próstata, mas disseram que as  descobertas fornecem pistas  para o  estudo da ligação (s/d:s/p).   

E um sem-número de publicações e pesquisas importantes vem a lume, demonstrando os efeitos deletérios da alimentação carnívora.

Como acréscimo, Eurípedes Kühl, estudioso do Espiritismo, diz:

Ao morrer, os animais sentem – embora não o entendam – a maldade que os atinge, provocando-lhes tanta dor; seu pavor e desespero impregnam a carne de toxinas e liberam, à sua volta, fluidos espirituais deletérios; os desencarnados infelizes e ainda jungidos às coisas grosseiras da matéria absorvem tal matéria astral, com a qual seus perispíritos ficam igualmente impregnados; os encarnados têm registrado em seus Espíritos, como débito, a violência que infligiram ao animal. No futuro, uns e outros terão que eliminar do seu envoltório espiritual tais resíduos negativos, motivados pela culpa. E isso, infelizmente, só será possível com a dor, sendo certo, porém, que Deus, na Sua Misericórdia Infinita, alivia tal pesado fardo, oferecendo redobradas oportunidades de minimização do passivo, com ações no bem em favor do próximo (1998: 125).     

Acreditamos que a questão 722 de O Livro dos Espíritos deve ser meditada após os apontamentos acima.

Considerações finais

Como dito no início dessa breve reflexão, não temos a pretensão de modificar o comportamento alimentar de ninguém. Temos muito a fazer pela nossa própria existência sob o ponto de vista ético-moral.

A motivação maior para a publicação desse estudo foi de contribuir, sob a égide espírita, para a questão que tem sido vista como insignificante (!). Deve-se, também, às generalizações que já tivemos ensejo de ouvir em Estudos Sistematizados da Doutrina Espírita (ESDE) de forma radical e peremptória, como se fossem verdades absolutas.

Frases do tipo: 

- “O importante não é o que entra na boca do homem, mas o que sai dela.”

Ora, Jesus não seria leviano de determinar que não tivéssemos cuidados com os alimentos e a tudo comêssemos sem implicações graves ao nosso organismo. Ele pronunciou esse ensinamento sob o ponto de vista ético-moral. Utilizando-se, obviamente, de um contexto específico. Não significa que a frase deva ser interpretada ao pé da letra e de modo anacrônico para justificar a ingestão insofreável de carne. 

- “O importante é o aspecto moral. Basta lembrar que Hitler era vegetariano.”

É fora de qualquer objeção que o aspecto moral é o fulcro do Espiritismo. É a faceta mais relevante para que modifiquemos a nossa condição ontológica. Todavia, utilizar a exemplificação de Hitler é um equívoco. Seria tomar a parte pelo todo. Se assim o fosse, dificilmente alguém escaparia no mundo. Existem padres que são pedófilos, mas isso não justifica dizer que todos o são, ao contrário, existem muitos bondosos e que realizam o seu ministério com afinco e amor. Existem espíritas que mercadejam com a mediunidade e enganam as pessoas, mas isso não quer dizer que todos os espíritas agem de tal modo. Existem políticos corruptos, mas seria equívoco generalizar e dizer que todos o são. Existem vegetarianos de má índole, talvez o maior arquétipo tenha sido Hitler, mas não significa que todos sejam da mesma maneira e coadunam com o pensamento do ex-totalitário. A generalização é um erro crasso e não pode servir de argumento para o estudioso do Espiritismo. 

- “Ficar sem comer carne é suicídio.” 

Francamente, essa frase nem merecia qualquer explicação. Mas (pasme! caro leitor) já ouvimo-la e por essa razão a colocamos aqui. Para o intento de diminuir ou mesmo acabar com a ingestão de carne, o ser humano não pode ser leviano. Deve-se procurar uma orientação segura de um médico e ir adaptando o organismo paulatinamente. A literatura demonstra que é exequível viver sem carne; lembramos ainda que existem atletas de alto rendimento que são vegetarianos; para além desses, existem pessoas comuns, do nosso cotidiano, que esbanjam saúde e são vegetarianas. Destarte, alegar que a ausência de carne é suicídio de forma taxativa é um erro. E não pode ser perpetuada em Estudos Sistematizados do Espiritismo. Isso denota despreparo de quem está à frente das atividades. É verdade que em casos sui generis a ausência de nutrientes de origem animal pode levar a sérios prejuízos de saúde, todavia, repetimos, o médico saberá determinar. Logo, tal afirmativa não pode ser tomada como verdade absoluta.   

- “Isso não é um problema importante. Nem vale a pena ser discutido.”

Ora, se essa temática não fosse relevante, certamente, os Espíritos não teriam sinalizado quaisquer apontamentos sobre a mesma. Ao contrário, permitiriam que comêssemos qualquer tipo de coisa e em qualquer quantidade. Mas André Luiz, Humberto de Campos, Emmanuel e Palissy são bastante peremptórios em seus posicionamentos.

Os argumentos utilizados para a construção desse breve artigo não foram tirados de nossa cabeça, mas de autores respeitáveis. Isso, contudo, não encerra o assunto vultoso e os estudos sagazes acerca da temática.

Por fim, sabemos que toda evolução ocorre paulatinamente.

Sabemos também que a vertente moral é o primordial para todos nós. Mas podemos caminhar concomitantemente com a asa da moral e com o intelecto que se consubstancia nos avanços científicos que permitem outras fontes de alimentação. Alimentar-se corretamente, respeitando as formas de vida que servem de alimentos para nós, sobretudo os animais, constitui-se uma faceta da condição moral que deve ser atingida por todos nós e que não pode ser ignorada. Constitui-se uma elevação! Pretextar ignorância sobre os pontos aqui ventilados não se justifica mais, porque estão presentes em importantes obras espíritas e estudos acadêmicos, basta ser um razoável leitor.

Reforçamos ainda o pensamento de que a carne não é algo pecaminoso. Um interdito que deve ser evitado radicalmente. Ao contrário, ainda serve de base alimentar para várias pessoas. A ciência recentemente tem produzido a carne em laboratório, isso abre um futuro promissor porque os matadouros não serão mais necessários. Ou seja, os cientistas perceberam que a matança que ocorre não se justifica diante do avanço científico-tecnológico de que dispomos. Segundo os cientistas que começaram a produzi-la, 

Continua...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 22:17
A carne fermentada é elaborada a partir do cultivo em laboratório de células-tronco ou de músculo de animais como frangos, porcos ou cordeiros. A alternativa, uma das 50 invenções do ano segundo a revista Time em 2009, seria "mais saudável e menos poluente" e teria as mesmas proteínas que a carne normal, segundo seus defensores. Sua produção pode, inclusive, ser controlada, para evitar doenças como o mal da vaca louca ou a gripe A (H1N1, popularmente conhecida como suína). (R7.COM, 2010: s/p.)

Diante disso, os matadouros não seriam mais necessários. Os animais poderiam viver com dignidade. Se ainda assim, muitos quiserem continuar com tais comportamentos, porque a carne natural é melhor, o animal recém-morto ou “fresco” é de melhor sabor e outras tantas escusas injustificáveis, não nos compete julgá-los. Apenas fazemos das palavras de Padre Germano as nossas ("Memórias do Padre Germano", de Amália Domingos Soler, FEB) a respeito de Sultão: "Pobre animal! Pesa-me dizê-lo, mas é a verdade: encontrei num cão o que nunca pude encontrar num homem. Quanta lealdade, cuidado, solicitude!". "

Referências:

BBC Brasil. Carne vermelha pode causar câncer, diz pesquisa. Publicada em 30 de setembro, 2003 - 18h38 GMT (15h38 Brasília). Disponível em <http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2003/09/030930_vermelharg.shtml>. Acesso em 9 de abril de 2010.

DE BIASE, Simone Grigoletto et al. Dieta vegetariana e níveis de colesterol e triglicérides. Arquivos Brasileiros de Cardiologia,  São Paulo,  v. 88,  n. 1, Janeiro,  2007. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2007000100006&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 8 de abril de 2010.  doi: 10.1590/S0066-782X2007000100006.

FOLHA ONLINE. Carne vermelha aumenta risco de câncer no intestino, diz estudo. Disponível em <http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u43483.shtml>. Acesso em 9 de abril de 2010.

FOLHA ONLINE. Estudo associa gene da carne vermelha ao câncer de próstata. Disponível em < http://www1.folha.uol.com.br/folha/reuters/ult112u14647.shtml>. Acesso em 9 de abril de 2010.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. 84. ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2003.

Revista Espírita de abril de 1858.

KÜHL, Eurípedes. Animais, nossos irmãos. 6. ed. São Paulo, SP: Petit Editora, 1998.

MOREIRA, Leonardo Marmo. Carne: comer ou não comer? Eis a questão. In: O Consolador. Ano 2 - N° 75 - 28 de Setembro de 2008. Disponível em <http://www.oconsolador.com.br/ano2/75/especial.html>. Acesso em 9 de abril de 2010.

PUCSP Campus Sorocaba. Carne vermelha dobra risco de câncer de mama, diz estudo. Disponível em <http://www.sorocaba.pucsp.br/atn/news.php?id_news=587>. Acesso em 9 de abril de 2010.

R7.COM. Carne produzida em laboratórios abre portas para um futuro sem matadouros. Disponível em <http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/carne-produzida-em-laboratorios-abre-portas-para-um-futuro-sem-matadouros-20100503.html>. Acesso em 3/05/2010.

TEIXEIRA, Rita de Cássia Moreira de Almeida et al. Estado nutricional e estilo de vida em vegetarianos e onívoros - Grande Vitória - ES. In: Revista Brasileira de Epidemiologia. São Paulo, v. 9, n. 1, março, 2006. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2006000100016&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em  7  de abril 2010.  doi: 10.1590/S1415-790X2006000100016.

TEIXEIRA, Rita de Cássia Moreira de Almeida et al. Risco cardiovascular em vegetarianos e onívoros: um estudo comparativo. Arquivos Brasileiros de Cardiologia,  São Paulo,  v. 89,  n. 4, outubro, 2007. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2007001600005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em  7  de abril de 2010.  doi: 10.1590/S0066-782X2007001600005.

XAVIER, Francisco Cândido (médium); André Luiz (Espírito). Nosso Lar. 52. ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2002.

Missionários da Luz. 28. ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 1997.

Os mensageiros. 34. ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2000.

XAVIER, Francisco Cândido (médium); Irmão X (Espírito). Cartas e Crônicas. 8. ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 1991.

XAVIER, Francisco Cândido (médium); Emmanuel (Espírito). A caminho da luz. 22. ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 1999.

O consolador. 18. ed. Rio de Janeiro, Federação Espírita Brasileira, 1997.

Fonte:http://www.oconsolador.com.br/ano4/175/especial.html
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 22:20
"Quem tem condições e conhecimento para viver sem consumir carne, que vire vegetariano ou vegano, mas temos que lembrar que existem muitas e muitas pessoas, famílias, que não dispõem de recursos financeiros e conhecimento para mudar para uma alimentação que não seja com carne."

Olá Norizonte,
Comer carne é mais caro, portanto deixar de ter este hábito só fará bem ao orçamento financeiro.
As únicas pessoas que teoricamente não poderiam viver sem carne são aquelas que vivem em lugares ermos, inóspitos, onde há dificuldade em plantar ou ter acesso a grãos, cereais, etc. Se encontram nesta situação,  por exemplo ,as populações ribeirinhas, as que vivem em áreas desertas ou muito áridas e os esquimós.
Os demais não se encontram em situação que não possam prescindir de carne, principalmente aquelas pessoas que dispõem de menos recursos financeiros, pois carne é um luxo para poucos, é um hábito caro e tirá-la da mesa só trará benefícios : ao bolso, à saúde e à consciência.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 22:43


Ainda estou com Lamennais: “É uma questão um tanto leviana para os nossos estudos” (Revista Espírita. Dezembro de 1863). Ainda assim, são opiniões úteis, no sentido em que ajudam a manter a reflexão, e saber lidar com elas é necessário. Por isso, não deixe de ficar a vontade aqui. É um mundo livre, há lugar para todos.

E coma seu bife sem culpa.


1863...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 23:11
Livro dos Espíritos

732. A necessidade de destruição é a mesma em todos os mundos?
-- É proporcional ao estado mais ou menos material dos mundos e desaparece num estado físico e moral mais apurado. Nos mundos mais avançados que o vosso as condições de existência são muito diferentes.

733. A necessidade de destruição existirá sempre entre os homens na Terra?
-- A necessidade de destruição diminui entre os homens à medida em que o Espírito supera a matéria; é por isso que ao horror da destruição vedes seguir-se o desenvolvimento intelectual e moral.

734. No seu estado atual o homem tem direito ilimitado de destruição sobre os animais?
-- Esse direito é regulado pela necessidade de prover à sua alimentação e à sua segurança; o abuso jamais foi um direito.


A pergunta é: Hoje é absolutamente necessário comer carne para viver?
Se a resposta for não e existirem pessoas que gozam de boa saúde mesmo sem ingerir carne cai a justificativa da necessidade , portanto configura um abuso.
Não é o ato de comer de carne  que tem que ser discutido ,mas o hábito de matar animais para comer sem necessidade, em outras palavras: o esbanjamento da vida.
O enfoque é outro.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 18 de Maio de 2013, 23:36

O forum deixou de ser sobre assuntos espiritas, já faz tempo que vejo isso, mas agora que eu e grande parte deste mundo viramos serial killers( já que adquiro carne varias vezes no mês), aos olhos dos foristas não estou muito a vontade aqui. Que falta faz o Moura.

Então o amigo responda por favor: essencialmente, qual a diferença entre matar um boi e um ser humano?
O direito a vida começa a partir do momento em que o ser tem capacidade de raciocinar?
Quem não raciocina pode ser usado como coisa? Qual a diferença entre escravizar um boi e um ser humano?
Em essência a ação não é a mesma?
O ser humano merece um tratamento privilegiado  apenas porque teria uma compreensão mais profunda do universo que o cerca?

Animais matam na natureza. È verdade, mas fazem muitas outras coisas que nós não fazemos.
Vivemos dizendo que moralmente somos mais "evoluídos do que os animais, mas  porque vez ou outra queremos nos guiar pelo padrão comportamental deles?

Assassinar: Matar com premeditação ou à traição.
Então pergunto: não é exatamente isso que fazemos com os animais?
Não dá para maquiar as coisas, elas são o que são. Podemos até mudar o nome para ficar mais aceitável( abate),mas isso não muda a a natureza da ação.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 19 de Maio de 2013, 02:15


Ainda estou com Lamennais: “É uma questão um tanto leviana para os nossos estudos” (Revista Espírita. Dezembro de 1863). Ainda assim, são opiniões úteis, no sentido em que ajudam a manter a reflexão, e saber lidar com elas é necessário. Por isso, não deixe de ficar a vontade aqui. É um mundo livre, há lugar para todos.

E coma seu bife sem culpa.


1863...

Ouvi e entendei. Não é o que entra pela boca o que faz imundo o homem, mas o que sai da boca, isso é o que faz imundo o homem.” (Mateus, XV: 1-20)
 
Jesus, entre 31 e 33...

Nada como os clássicos...
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 19 de Maio de 2013, 08:38
Edmar
Vamos contextualizar  o ensinamento?

"Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? pois não lavam as mãos quando comem pão.

Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição?

Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá.

Mas vós dizeis: Qualquer que disser ao pai ou à mãe: É oferta ao Senhor o que poderias aproveitar de mim; esse não precisa honrar nem a seu pai nem a sua mãe,

E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus.

Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo:

Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.

Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.

E, chamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei:

O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.

Então, acercando-se dele os seus discípulos, disseram-lhe: Sabes que os fariseus, ouvindo essas palavras, se escandalizaram?

Ele, porém, respondendo, disse: Toda a planta, que meu Pai celestial não plantou, será arrancada.

Deixai-os; são condutores cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova.

E Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Explica-nos essa parábola.

Jesus, porém, disse: Até vós mesmos estais ainda sem entender?

Ainda não compreendeis que tudo o que entra pela boca desce para o ventre, e é lançado fora?

Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem.

Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.

São estas coisas que contaminam o homem;mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem.

Mateus 15:2-20

O mestre Jesus deixou bem claro o alcance dos seus ensinamentos.
O que estava sendo discutido é que os discípulos comiam sem lavar as mãos, portanto  a comida  'desceria" suja,contaminada dentro do corpo.
Daí Jesus com muita sabedoria e lucidez explicou que aquela comida "impura" não iria contaminar os homens, mas sim as más ações. Recriminou os que lavavam as mãos , mas não o coração.

E , mesmo que Jesus, naquele momento, tenha implicitamente autorizado a a matança de animais para alimentação, isso é perfeitamente compreensível em razão do grau de maturidade psicológica dos homens a quem se dirigiu.
Não se ensina uma lição antes do tempo.
Se aqueles homens mal conseguiam estender o amor e a empatia a seus estreitos laços sanguíneos como ainda exigir que olhassem os animais como seus irmãos?
O silêncio de Jesus deixa claro que não era a hora de ensinar aquela lição, mas isso não significa que ela não era necessária.

Mas vamos mais além. O mandamento" não matarás" é um mandamento genérico, portanto não se resume exclusivamente a humanos.
Os espíritos da codificação relativizaram este mandamento e disseram que o mesmo poderia excepcionalmente ser quebrado no caso dos animais, por razão de sustento ou segurança, mas desde que haja necessidade.

É a mesma situação , por exemplo, de não se precisar mais usar casacos de pele e continuar matando raposas e chinchilas para se vestir.
Precisávamos matar animais antes para nos vestir. Precisamos fazer isso hoje?
Precisávamos, em algumas ocasiões na história da humanidade, matar animais para sobreviver. Precisamos fazer isso hoje?
Temos que repetir um ato a vida inteira só porque no passado ele foi necessário?
Se não mais há necessidade, há abuso, simples assim.

O amigo Edmar, assim como muitos, continua direcionando a discussão para o ato de comer. De novo: o buraco é mais embaixo.
Não estamos falando de comer, mas de matar sem necessidade, do esbanjamento da vida. A questão não é o que você coloca na boca, mas o que foi feito para que isso acontecesse.

Pois bem: vamos imaginar que alguém mate alguém e coma seu cadáver.
Aquele corpo que entra pela boca não tornará a pessoa impura, mas o ato de matar outro ser humano entrará na sua contabilidade divina. Comer ou não comer é mera consequência  de um ato que moralmente é reprovável.
Desculpem o exemplo esdrúxulo, mas não vejo outra forma de ser mais clara.

Como se diz no direito: o acessório segue o principal. O ato de comer é mero exaurimento de algo que por si só já é eticamente questionável.
De uma vez por todas: o que se come não torna ninguém "impuro", mas o ato de matar sem necessidade torna.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 19 de Maio de 2013, 08:55

"Depois, tendo chamado o povo, disse: “Escutai e compreendei bem isto: - Não é o
que entra na boca que macula o homem; o que sai da boca do homem é que o macula. -
O que sai da boca procede do coração e é o que torna impuro o homem;"



(...) Este ensinamento diz respeito a hipocrisia não a morte de animais para consumo.
Os fariseus estavam criticando os seguidores de Jesus por comerem sem lavar as mãos que era um rito judaico.
Jesus então lhes advertiu sobre a hipocrisia da conduta. A carne que enfiamo goela abaixo não nos torna impuros mas a indiferença e o egoísmo por trás disso serão levados em consideração.
Alguns espíritas ávidos por encontrarem justificativas distorceram esta passagem de Jesus e a usam como se Jesus estivesse falando de alimentos, daí se esquecem de que o próprio Mestre disse a que se referia e deu o alcance de seu ensinamento. Esta é a parte final da passagem bíblica:
"São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem."
Como percebe o alcance é bem menos elástico do que o que se costuma dar.



O importante não é o que entra na boca do homem, mas o que sai dela.”

Ora, Jesus não seria leviano de determinar que não tivéssemos cuidados com os alimentos e a tudo comêssemos sem implicações graves ao nosso organismo. Ele pronunciou esse ensinamento sob o ponto de vista ético-moral. Utilizando-se, obviamente, de um contexto específico. Não significa que a frase deva ser interpretada ao pé da letra e de modo anacrônico para justificar a ingestão insofreável de carne.

Fonte:http://www.oconsolador.com.br/ano4/175/especial.html


Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Brenno Stoklos em 19 de Maio de 2013, 10:13
Se devemos ou não adotar o vegetarianismo é uma questão de foro íntimo.

O que devemos, sempre, é fazer aquilo que nos parecer mais proveitoso para nossa evolução Espiritual e mais de acordo com as Leis Divinas.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 19 de Maio de 2013, 14:44
"Toda ideia nova forçosamente encontra oposição  e nenhuma há que se implante sem lutas. Ora, nesses casos, a resistência é sempre proporcional à importância dos resultados previstos, porque, quanto maior ela  é, tanto mais numerosos são os interesses que fere.

Se  for notoriamente falsa, se for tida por inconsequente, ninguém se alarma; deixam-na passar, certos de que lhe falta vitalidade. se, porém, é verdadeira, se assenta em
sólida base, se lhe preveem futuro, um secreto pressentimento adverte os seus antagonistas de que constitui um perigo para eles e para a ordem de coisas em cuja
manutenção se empenham. atiram-se, então, contra ela e contra os seus adeptos.

Assim, pois, a medida da importância e dos resultados de uma ideia nova se encontra na emoção que o seu aparecimento causa, na violência da oposição que
provoca, bem como no grau e na persistência da ira de seus adversários.[/size]

O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 23


------------------------------------------------------------------------------------------------

"Seríeis capazes de trucidar crianças pequeninas para atender a um prazer de matar, somente porque não podem defender-se?

Pois o mesmo espanto e horror que essa idéia vos causa tomam os espíritos superiores quando estes assistem à carnificina diária que se comete na superfície do planeta para com os irmãos menores do homem — os animais.

Olhai o fundo de seus olhos mansos, sem a arrogância dos fortes e a indiferença dos egoístas, e vereis ali cintilando o reflexo de uma alma divina, filha do Criador que também é o Criador da vossa; lereis o apelo silencioso dessas vidas que tateiam nos
labirintos da consciência como criancinhas aprendendo a andar, a vos dizer: “Deixa-me viver para aprender a ser um dia como tu, que já foste outrora como eu”.

(...)

O espiritismo não foi legado pelo alto à humanidade para perpetuar a tirania dos hábitos atrasados e nocivos que grampeiam a criatura, indefinidamente, à roda triste das reencarnações que se arrastam entre a doença, o sofrimento e a miséria moral da humanidade.

O espírita, para fazer jus à elevada condição de seguidor dessa doutrina libertadora de consciências, precisa ser o vanguardeiro de todos os valores mais nobres do planeta. Deve ser o primeiro, e não o último, a adotar os princípios éticos e os códigos de conduta mais elevados"

Era uma vez um espírita

Meditemos:
http://www.guianet.com.br/vegetarianismo/era_uma_vez_um_espirita.pdf

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 19 de Maio de 2013, 23:21
Se devemos ou não adotar o vegetarianismo é uma questão de foro íntimo.

O que devemos, sempre, é fazer aquilo que nos parecer mais proveitoso para nossa evolução Espiritual e mais de acordo com as Leis Divinas.

Claro que é, mas quem disse o contrário?
É de foro íntimo se vamos beber, fumar, matar, roubar..tudo é de for íntimo. Cada um faz o que quer de acordo com sua consciência, mas isso não significa que não haverá responsabilidade quanto a nossas ações.
Ninguém pode obrigar ninguém a ser vegetariano por uma razão simples: isso é impossível.
Portanto toda a discussão desenvolvida neste tópico não é o sentido de obrigar ninguém a nada, mas apenas esclarecer. Que cada um faça o que quiser com estas informações.
A única observação que faço é que o nosso direito termina onde começa o do outro, portanto toda questão de foro íntimo que interfira diretamente e negativamente na vida e bem estar de outros seres deve gerar uma reflexão.
Hoje, compreendo perfeitamente porque os espíritos superiores não se profundaram neste tema.
Se tivessem sido enfáticos quanto a abstenção do consumo de animais, hoje teríamos um número ainda mais reduzido de espíritas.
É mais fácil acreditar em reencarnação, perispírito, mediunidade do que tirar a carne do prato.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Silvio Matos em 19 de Maio de 2013, 23:36
Amigosssss,...na boa!!!!


Vaca, boi, porco!!! Só vivem para servir ao homem! Quer seja em serviços braçais, leite, ou na mesa como alimento. Se assim não fosse, seriam outro tipo de animais que não são cosmetíveis!

Abç
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 20 de Maio de 2013, 00:37

Em 2050, todos vegetarianos: a dieta do futuro

Eis a dieta dos nossos filhos ou netos, se quisermos alimentar o planeta inteiro.
A profecia vem de um relatório de ilustres cientistas. Mas trata-se de desejo, de uma exortação mais do que de um prognóstico: os seres humanos lhes darão ouvidos? Ou em 2050 explodirão as guerras dos alimentos, ou, melhor, da água, sem a qual praticamente não haveria nada de comestível para pôr à mesa?

A reportagem é de Enrico Franceschini, publicada no jornal La Repubblica, 28-08-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

As reservas globais de alimentos diminuem constantemente, afirma o relatório do professor Malik Falkenmark e dos seus colegas do Stockholm International Water Institute, enquanto a população mundial só aumenta. Se a humanidade continuar se alimentando nos ritmos atuais, e principalmente seguindo a dieta atual, por volta de 2050 esperam-se carências alimentares catastróficas. E por catástrofe entende-se algo muito pior do que a nada rósea realidade atual: já hoje, de acordo com dados da ONU, 900 milhões de pessoas vão dormir famintas todas as noites, e 2 bilhões são consideradas desnutridas. Mas, nas próximas quatro décadas, a Terra irá passar dos 7 bilhões de seres humanos para 9 bilhões, um aumento líquido de 2 bilhões, que tornará ainda mais dramática a carência de alimentos. E, então, o que fazer?

A resposta dos estudiosos de Estocolmo, cujo relatório foi antecipado nessa quarta-feira, 29, pelo jornal The Guardian, de Londres, é clara: o mundo deve mudar de dieta. Devemos nos tornar todos vegetarianos, ou quase. Atualmente obtemos 20% das proteínas necessárias à nossa subsistência de produtos derivados de animais, seja de carne ou de laticínios, mas esse percentual deverá cair para 5% ou talvez até menos até 2050, se quisermos evitar fomes e conflitos causados pela escassez de alimentos.

O problema original é a água. Já hoje ela escasseia e, em muitas regiões, é um bem mais valioso do que o petróleo para a sobrevivência da nossa espécie, mas daqui a 40 anos certamente ela não será suficiente para produzir os alimentos necessários para 9 bilhões de pessoas. O alimentos obtido de animais, de fato, consome de cinco a dez vezes mais água do que a necessária para uma alimentação vegetariana.

Mudar de dieta, portanto, permitiria consumir menos água para a agricultura, e não só: hoje, um terço das terras aráveis do planeta são destinadas à produção de sementes e de cultivos destinados a saciar os animais de criação. Se comêssemos menos animais, economizaríamos água e teríamos à disposição mais terras para outros usos agrícolas.

O relatório do Stockholm Institute foi publicado às vésperas da Conferência Mundial da Água, que ocorre todos os anos e que inicia esta semana em Estocolmo, com a presença de 2.500 políticos, representantes da ONU, ONGs e pesquisadores de 120 países. No congresso, serão debatidas também outras opções, como a eliminação dos resíduos alimentares, melhores trocas entre países com excedente de alimentos e países deficitários, investimentos em bombas hidráulicas e tecnologias aquíferas simples para a África subsaariana e para a Ásia.

Mas a proposta mais radical e revolucionária seria, ao mesmo tempo, a mais simples: tornarmos todos vegetarianos (como Bill Clinton, para citar um). Renunciar aos bifes, para ter bastantes frutas e verduras para todos.

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/513002-em-2050-todos-vegetarianos-a-dieta-do-futuro


Especialista em conservação de água defende vegetarianismo


John Anthony Allan diz que quem come carne consome, indiretamente, 5 mil litros de água ao dia

O ganhador do Prêmio Estocolmo da Água criticou o crescente uso de biocombustíveis e pediu que as pessoas comam menos carne,  para ajudar a reduzir a água usada na produção de comida.   O pesquisador britânico John Anthony Allan disse que o efeito do uso crescente de biocombustíveis é "assustador demais para pensar".   Allan, de 71 anos, recebeu o prêmio da água de 2008 por ter criado o conceito de "água virtual", que mede a quantia de água usada em produção industrial e de alimentos. Ele disse que consumir carne prejudica o meio ambiente.   "Pessoas que não são vegetarianas consomem cinco metros cúbicos (cinco mil litros) de água ao dia; o banho que você toma é uma poça minúscula comparada com isso. É a água que entra na comida que é o grande problema", disse ele. "Seja racional e coma menos carne".   Ele falou á reportagem da Associated Press nos bastidores da Semana Mundial da Água, uma conferência da qual participam 2.500 cientistas, políticos e representantes de 140 países. Allan receberá o prêmio de US$ 150 mil numa cerimônia na quinta-feira.   Relatório divulgado nesta segunda-feira, 18, diz que as populações no mundo em desenvolvimento correm riscos cada vez maiores por causa do uso de água de esgoto em irrigação.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,especialista-em-conservacao-de-agua-defende-vegetarianismo,226255,0.htm


Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Conforti em 20 de Maio de 2013, 03:06
      Amigos,

      Será que estamos tratando, neste fórum espirita-espiritualista, apenas de uma questão biológica, de uma questão médica relativa à saúde do homem? O de uma questão moral?
..........................
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Nandim89 em 20 de Maio de 2013, 04:57
Amigosssss,...na boa!!!!


Vaca, boi, porco!!! Só vivem para servir ao homem! Quer seja em serviços braçais, leite, ou na mesa como alimento. Se assim não fosse, seriam outro tipo de animais que não são cosmetíveis!

Abç

Caro Amigo Silvio, não consegui compreender a profundidade de sua resposta. Seria então TODOS os animais do planeta comestíveis? Ou você se refere a " vaca, boi, porco"? Pois o que para nós não é " comestível " em outras culturas é! Isso só por si afundaria seu comentário... Se refere a TODOS os animais, não estaríamos enquadrado nesse mesmo contexto?! (Na visão científica, é claro). Darmos a nossa opinião é valida e deve ser respeitada, mas devemos refletir nas coisas em falamos ( ou no caso escrevemos ).
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 20 de Maio de 2013, 13:07
Amigosssss,...na boa!!!!


Vaca, boi, porco!!! Só vivem para servir ao homem! Quer seja em serviços braçais, leite, ou na mesa como alimento. Se assim não fosse, seriam outro tipo de animais que não são cosmetíveis!

Abç


Todos ou animais são comestíveis, até nós. ;)
Ser comestível não significa querer ser comido.


" Os animais do mundo existem para seus próprios propósitos. Não foram feitos para os seres humanos, do mesmo modo que os negros não foram feitos para os brancos, nem as mulheres para os homens."

Alice Walker

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 20 de Maio de 2013, 13:26
"Chegará um dia no qual os homens conhecerão o íntimo dos animais; e nesse dia, um crime contra um animal será considerado crime contra a humanidade."
Leonardo da Vinci

"Todos os argumentos para provar a superioridade do homem não podem quebrar essa dura realidade: no sofrimento, os animais são nossos iguais."
Peter Singer

"Não importa se os animais são incapazes ou não de pensar. O que importa é que são capazes de sofrer."
Jeremy Bentham

" Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seus semelhantes."
Albert Schweitzer - Prêmio Nobel da Paz em 1952

"Enquanto houver matadouros, haverá campos de batalha."
Leo Tolstoy

"Não haverá justiça enquanto o homem empunhar uma faca ou uma arma e destruir aqueles que são mais fracos que ele."
Isaac Bashevis Singer

"Enquanto o homem continuar a ser o destruidor dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor."
Pythagoras

"Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais."
Victor Hugo

"A não-violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens."
Thomas Edison

"Sempre que se avança em direção do touro, o que recua é a humanidade."
Francis Cabrel

"Eu não tenho dúvidas de que é parte do destino da raça humana, na sua evolução gradual, parar de comer animais."
Henry David Thoreau

"Nada irá beneficiar a saúde humana e aumentar as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana."
 Albert Einstein

"Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhores com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que não estamos contribuindo para o sofrimento deles."
Paul e Linda McCartney

"Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais (...) os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento".
Charles Darwin

 "Os macacos são muito bons para que o homem possa ser descendente deles" Friedrich Nietzsche

"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." 
Abraham Lincoln

"A crueldade contra os animais e indiferença para com o seu sofrimento é na minha opinião um dos maiores pecados da humanidade. É a base da degradação humana. Se um homem faz com tanto sofrimento, que direito tem a queixar-se, em seguida, quando ele está sofrendo? "
Romain Rolland

"Você conhece o coração de um homem já na forma como ele trata os animais." Immanuel Kant

"Vida é vida - seja em um gato ou cão ou homem. Não há nenhuma diferença existe entre um gato ou um homem. A idéia de diferença é uma concepção humana vantajosa somente para o próprio homem."
Sri Aurobindo

"Quando me tornei vegetariano, poupei dois seres, o outro e eu."
Hermógenes

"Deveríamos ser capazes de recusar-nos a viver se o preço da vida é a tortura de seres sensíveis.
Mahatma Gandhi

"Sinto que o progresso espiritual requer, em uma determinada etapa, que paremos de matar nossos companheiros, os animais, para a satisfação de nossos desejos corpóreos."
Mahatma Gandhi

"Todos os seres vivos buscam a felicidade; direcione sua compaixão para todos." Mahavamsa

"O homem se aproveita das mamas da vaca como um sanguessuga. O homem é um parasita da vaca, provavelmente esta é a definição que o homem daria a não-humanos em sua zoologia."
Milan Kundera

"Como zeladores do planeta, é nossa responsabilidade lidar com todas as espécies com carinho, amor e compaixão. As crueldades que os animais sofrem pelas mãos dos homens estão além de nossa compreensão. Por favor, ajudem a parar com esta loucura."
Richard Gere

"As pessoas costumam dizer que os seres humanos sempre comeram animais, como se esta é uma justificação para continuar a prática. Segundo esta lógica, não deveríamos tentar impedir as pessoas de assassinar outras pessoas, pois isso também tem sido feito desde os primórdios dos tempos."
Isaac Bashevis Singer
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Silvio Matos em 21 de Maio de 2013, 23:59
Sim, amigos, concordo! Todos animais podem servir de alimento, inclusive o ser humano!

Tudo depende da cultura, vontade, hábito ou melhor ainda,...da necessidade!

Se porco ou boi não virar churrasco, por um questão de proteção ambiental, não vejo necessidade deles na atual fase da humanidade.

Eu por exemplo, dificilmente como carne no jantar, somente quando participo de algum evento.

A pergunta do tópico é se devemos ou não adotar nessa vida,....o vegetarianismo!

Isso cabe a cada um analisar e tomar sua decisão, sem querer impor ao próximo o seu desejo ou pior ainda, insistir que isso é Doutrinário.

É fato que a cadeia alimentar da humanidade sofreu alterações na história e sem dúvida para o futuro não será diferente.

Em tempo:

Se alguém está com pena do porquinho que vai virar churrasco, podia adotá-lo e propiciar uma vida de cachorrinho de estimação. Complicado né??? Então, a Providência Divina, que aliás, não dorme no ponto, terá a sabedoria de encaminhar o porquinho que virou churrasco para uma vida melhor.

Abç
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 22 de Maio de 2013, 12:21
Então, a Providência Divina, que aliás, não dorme no ponto(..)

Abç

Não dorme mesmo. Tem sistematicamente enviado mensagens a humanidade para que os homens despertem e desenvolvam uma nova forma de se relacionar com os animais.
Muitos espíritos estão encarnados entre nós com a missão de desenvolver uma nova consciência em relação aos animais, do mesmo modo que muitas almas começaram a reencarnar em massa antes do período que antecedeu, por exemplo, a libertação dos escravos, trazendo a semente de uma nova era.
Tudo tem seu porquê. Da mesma forma que  a escravidão foi permitida pela Providência Divina, em determinado momento esta mesma providência se manifestou, através de seus instrumentos humanos, num movimento de por fim àquela prática.
 É o que estamos observando agora em relação aos animais.
Porém em todo momento de mudança , há os que tendem a rejeitá-la e a defender o "status quo" e que os desejam alterar a realidade existente.
O vegetarianismo é um movimento ascendente e está dentro dos planos do Alto, queiram os homens ou não, em breve este será o nossos futuro pois esta é a marcha da evolução.
Para aqueles que já compreendem isso a transição será menos dolorosa, para os que não, terão que se abster de comer animais de uma forma possivelmente mais traumática, não por convicção mas por imposição uma vez que nosso planeta não conseguirá mais dar vazão a alimentação carnívora, como já tem isso apontado pelos próprios cientistas( vide texto postado neste tópico).
Cada um escolhe seu caminho, pelo amor pela dor.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 22 de Maio de 2013, 12:28
A questão  não é se devemos comer ou não animais, mas se temos o direito de escravizá-los e tratá-los como coisas quando isso não é absolutamente necessário.


“Talvez chegue o dia em que o restante da criação animal venha a adquirir os direitos que jamais poderiam ter-lhe sido negados, a não ser pela mão da tirania.
Os franceses já descobriram que o escuro da pele não é motivo para que um ser humano seja  irremediavelmente abandonado aos  caprichos de um torturador.
É possível que algum dia se reconheça que o número de pernas, a vilosidade da pele ou a terminação do osso sacro são razões igualmente insuficientes para se abandonar um ser senciente ao mesmo destino. O que mais deveria traçar a linha intransponível? A faculdade da razão, ou, talvez, a capacidade da linguagem?
Mas um cavalo ou um cão adultos são incomparavelmente mais racionais e comunicativos do que um bebê de um dia, uma semana, ou até mesmo um mês. Supondo, porém, que as coisas não fossem assim, que importância teria tal fato? A questão não é ‘Eles são capazes de raciocinar?’, nem ‘São capazes de falar?’, mas, sim: ‘Eles são capazes de sofrer?’”


JEREMY BENTHAM (1748-1832)


"Especismo é o preconceito ou atitude tendenciosa de alguém a favor dos interesses dos membros da própria a espécie, contra o de outras.
(...)
Se o fato de possuir levado grau de inteligência não autoriza um ser humano a utilizar outro para os próprios fins, como seria possível autorizar seres humanos a explorar não humanos com o mesmo propósito?
Muitos filósofos e escritores, de um modo ou de outro, propuseram o princípio da igual consideração de interesses como um preceito moral básico; porém, poucos reconhecerem que esse princípio também se aplica aos membros de outras espécies.
(...)
A capacidade de sofrer e de sentir prazer é um pré-requisito para um ser ter algum interesse, uma condição que precisa ser satisfeita antes que possamos falar de interesse de uma maneira compreensível.
(....)
Se um ser sofre, não pode haver justificativa moral para deixar de levar em consideração esse sofrimento.Independentemente da natureza do ser, o princípio da igualdade exige que ao seu sofrimento seja dada tanta consideração como ao sofrimento semelhante - na medida em que é possível estabelecer uma comparação aproximada - de um outro ser qualquer.

Se um ser não é capaz de sentir sofrimento, ou de experimentar alegria, não há nada a ter em conta. Assim, o limite da senciência (utilizando este termo como uma forma conveniente, se não estritamente correta, de designar a capacidade de sofrer e/ou, experimentar alegria) é a única fronteira defensável de preocupação relativamente aos interesses dos outros. O estabelecimento deste limite através do recurso a qualquer outra característica, como a inteligência ou a racionalidade, constituiria uma marcação arbitrária. Por que não escolher qualquer outra característica, como a cor da pele?

Os racistas violam o princípio da igualdade, atribuindo maior peso aos interesses dos
membros da sua própria raça quando existe um conflito entre os seus interesses e os
interesses daqueles pertencentes a outra raça. Os sexistas violam o princípio da
igualdade ao favorecerem os interesses do seu próprio sexo. Da mesma forma, os
especistas permitem que os interesses da sua própria espécie dominem os interesses
maiores dos membros das outras espécies. O padrão é, em cada caso, idêntico.

A maior parte dos seres humanos é especista. Os capítulos seguintes mostram como os seres humanos comuns - não uns quantos excepcionalmente cruéis ou insensíveis, mas a grande maioria dos seres humanos - tomam parte ativa, dão o seu assentimento e permitem que os seus impostos se destinem a práticas que exigem o sacrifício dos mais importantes interesses dos membros de outras espécies, por forma a promover os interesses mais triviais da nossa própria espécie.
(...)
Os animais são capazes de sentir dor. Como já vimos, não pode existir qualquer
justificação moral para considerar a dor (ou o prazer) que os animais sentem como
menos importante do que a mesma dor (ou prazer) sentida pelos humanos.
(....)

Tal como a maior parte dos seres humanos é especista na sua prontidão em causar dor a animais quando não causaria uma dor idêntica a humanos pela mesma razão, também a maioria dos seres humanos é especista na sua prontidão em matar outros animais quando não mataria seres humanos.
(...)
Consideremos em primeiro lugar a opinião de que é sempre errado pôr fim a uma vida
humana inocente. Podemos designá-la como o ponto de vista da "santidade da vida". As pessoas que defendem esta perspectiva opõem-se ao aborto e à eutanásia. No entanto, não se opõem, regra geral, à morte de animais não humanos - de forma que talvez fosse mais correto designar esta perspectiva como a da "santidade da vida humana" A opinião de que a vida humana, e apenas a vida humana, é sacrossanta é uma forma de especismo.

Para ilustrar isto, veja-se o exemplo seguinte.
Suponhamos que, como tantas vezes acontece, uma criança nasce com lesões cerebrais profundas e irreversíveis. A deficiência é tão grave que a criança nunca passará de um "vegetal humano", incapaz de falar, reconhecer outras pessoas, agir de forma autônoma ou desenvolver um qualquer sentido de autoconsciência.

 Os pais, apercebendo-se de que não podem esperar qualquer melhoria no estado da criança, e não podendo despender ou pedir ao Estado que despenda os milhares de dólares necessários anualmente para os cuidados adequados à criança, pedem ao médico que mate a criança de uma forma indolor.

Deverá o médico fazer o que os pais lhe pedem? Do ponto de vista legal, não deve,
pois, a este respeito, a lei reflete a perspectiva da santidade da vida. A vida de cada ser humano é sagrada. No entanto, as pessoas que diriam isto a respeito da criança não colocariam objeções ao abate de animais não humanos. Como podem elas justificar os seus diferentes juízos?

Os chimpanzés, os cães, os porcos e os membros adultos de muitas outras espécies ultrapassam de longe a criança com lesões cerebrais nas suas capacidades de relacionamento social, de agir independentemente, de ter autoconsciência e de todas as outras capacidades que poderiam razoavelmente considerar-se como conferindo valor à vida.

Mesmo com os cuidados mais intensivos, algumas crianças gravemente afetadas nunca conseguem atingir o nível de inteligência de um cão. Nem podemos fazer apelo ao empenhamento dos pais da criança, uma vez que eles, neste exemplo imaginário (e em alguns casos reais), não querem manter a criança viva. A única coisa que distingue a criança do animal, aos olhos dos que defendem que ela tem "direito à vida”, é o fato de ser, biologicamente, um membro da espécie Homo sapiens, ao passo que os chimpanzés, os cães e os porcos não o são.

Mas utilizar esta distinção como base para conceder o direito à vida à criança e não aos outros animais é, claramente, puro especismo.
É exatamente este o tipo de distinção arbitrária que o racista mais cruel e assumido utiliza para tentar justificar a discriminação racial.

Isto não significa que, para evitar o especismo, devamos considerar tão errado matar um cão como um ser humano em posse plena das suas faculdades. A única atitude
irremediavelmente especista é a que tenta estabelecer a fronteira do direito à vida no
paralelo exato da fronteira da nossa própria espécie.


Para evitarmos o especismo, devemos admitir que os seres que são semelhantes em
todos os aspectos relevantes têm um direito semelhante à vida
- e a mera pertença à
nossa própria espécie biológica não pode constituir um critério moral válido para a
concessão deste direito.
(...)
 Peter Singer " Libertação Animal"
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Diegas em 22 de Maio de 2013, 14:08
Olá


Como se vê a discussão sobre alimentação é bem variada. Há quem alimenta-se de carne de animais; há os que preferem a dieta das baratas, escorpiões, sapos...ou qualquer coisa que, desavisada ou desinformada, possa se mexer.

Aliás, outro dia vi a foto de belíssima pizza, repleta de vermes, recomendada pelos seus inúmeros nutrientes !!


Enfim... enquanto o urubu delicia-se com a carniça, o beija-flor sucumbe ao licor das flores. Com o gênero humano não é diferente: cada um alimenta-se conforme as suas necessidades.


- E que Deus tenha piedade de nós !!



Abç
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 23 de Maio de 2013, 11:37
Olá


Como se vê a discussão sobre alimentação é bem variada. Há quem alimenta-se de carne de animais; há os que preferem a dieta das baratas, escorpiões, sapos...ou qualquer coisa que, desavisada ou desinformada, possa se mexer.

Aliás, outro dia vi a foto de belíssima pizza, repleta de vermes, recomendada pelos seus inúmeros nutrientes !!


Enfim... enquanto o urubu delicia-se com a carniça, o beija-flor sucumbe ao licor das flores. Com o gênero humano não é diferente: cada um alimenta-se conforme as suas necessidades.


- E que Deus tenha piedade de nós !!



Abç

"Eu temo pela minha espécie quando penso que Deus é justo."
Thomas Jefferson
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 23 de Maio de 2013, 22:16
Trecho da entrevista concedida pelo filósofo gaúcho Carlos Naconecy sobre ética animal:

"HU On-Line – Veneramos e mimamos alguns animais, enquanto torturamos e destruímos outros. O que isso nos diz sobre a ética do homem?

Carlos Naconecy – Isso nos diz que o pensamento de senso comum é preconceituosamente discriminatório e moralmente inconsistente, com raízes culturais. Por exemplo, não há diferenças moralmente relevantes entre, digamos, três tipos de mamíferos, cães, ratos e porcos. Mas, mesmo assim, amamos o primeiro, odiamos o segundo e comemos o terceiro.
Essa segregação preconceituosa varia entre as diferentes culturas e as diversas sociedades. Esse fato indica o quão arbitrária e inconsistente é a razão moral humana quando se volta à categorização do “outro”, de modo geral, e dos outros membros do reino animalia, em particular."

Fonte:http://bemzen.uol.com.br/noticias/ver/2012/07/21/1928-etica-animal

Não dá para abordar qualquer questão relacionada ao vegetarianismo sem antes entrar na área da filosofia e da ética.
Deixo a pergunta para reflexão: qual o critério para definir quem deve viver ou morrer?

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 23 de Maio de 2013, 23:17
Trechos da entrevista do historiador Rynn Berry

Vegetarianismo e perspectivas históricas

De passagem pelo Brasil,o historiador nova-iorquino Rynn Berry concedeu uma entrevista para a Revista dos Vegetarianosem que fala sobre os primórdios do vegetarianismo e dá sua previsão para o futuro
Por Samira Menezes

"Quando e porque você se tornou vegetariano?

- Me tornei vegetariano aos 19 anos de idade. Foi quando aprendi que criar animais
para alimentação causa um enorme sofrimento para eles.Descobri que eram criados nas piores condições e, com o pressentem a morte, eles liberam muita adrenalina antes de morrer.
Até os ovos são obtidos de uma maneira que causa sofrimento,pois eles são roubados das galinhas que, normalmente,fazem de tudo para se esconder na época da choca, pois não querem que os predadores os encontrem .
Me abstive de leite porque aprendi que as vacas precisam ser  artificialmente fecundadas para que possam produzir leite.Após a gravidez,a vaca é presa em um a máquina de sucção até que todo seu leite se esgote. Além disso,o subproduto derivado da vaca artificialmente fecundada é a carne de vitela( baby beef), que na verdade é a carne do bezerro que foi arrancado de sua mãe confinado em um lugar minúsculo onde não pode se mover.O filhote é então alimentado exclusivamente com leite por alguns meses para que sua carne ganhe uma cor mais branca.
Finalmente,quando ainda é um bebê,o animal é assassinado para se tornar carne de vitela – uma comida verdadeiramente pervertida.
Então,sabendo desses fatos repugnantes, não tive outra escolha a não ser me
tornar vegano.

Porque você começou suas pesquisas sobre a História do vegetarianismo?

- Assim que me tornei vegetariano, comecei a coletar informações sobre figuras históricas que optaram porum a dieta baseada em verduras.Isso m e levou a escrever o livro Famous Vegetarians,que se tornou um best-seller dentro da pequena mídia norte-americana.

Existe algum a teoria a respeito da época em que os seres hum anos começaram a comer carne?

- Até pouco tempo atrás,a grande maioria das pessoas na Terra eram vegetarianas e isso ainda é um a verdade hoje em dia.A carne animal se tornou tradicionalmente um a dieta da elite aristocrática e do alto clero. O consumo de carne não era democratizado até a uns 100 anos atrás,quando produtores de carne começaram a porem prática uma linha de produção de massacre animal.
A carne começou então a ser produzida em larga escala e isso fez com que as pessoas
da classe média pudessem comprá-la,pois até então era um alimento de luxo.
Infelizmente,em culturas que o consumo de carne não é expressamente proibido,como o é em algumas culturas asiáticas,a carne animal se tornou sinal de alto status.
As pessoas,sendo socialmente ambiciosas,procuraram crescer na pirâmide social adotando uma dieta onívora.De certa maneira,consumir carne é uma form a de se distinguir dos demais.
Ironicamente,agora que um número suficiente de pessoas pode gastar para comer carne,ela está perdendo seu valor social como uma comida de prestígio. Por outro lado,o veganismo e o vegetarianismo estão adquirindo esse valor.Atualmente,é chique ser vegetariano ou vegano em cidades como Londres,Nova York e até em Paris.

Em seu próxim o livro,Fruits of Tantalus (Frutos de Tantalus),você diz que os humanos se desviaram de sua dieta natural.Com o isso aconteceu?

- Fruits of Tantalus será publicado no outono de 2008.Nesse trabalho,minha
tese é de que os humanos são naturalmente vegetarianos como todos os outros primatas e que nós fugimos da dieta à base de verduras e legumes que
nos era destinado biologicamente.

- É verdade que os índios brasileiros não conheciam vacas nem galinhas até
os portugueses trazerem esses animais para o País?


-Sim ,é verdade.Na famosa carta que Pero Vaz de Cam inha enviou para o reide
Portugal assim que os portugueses tiveram contato com os índios em 1500,ele
descreve espantado que os Tupis guaranis não tinham gado, cavalo ou qualquer outro
quadrúpede. Ele escreveu:“Eles não aram o solo ou criam animais.Não existe boi,vaca,
cabra,ovelha,galinha ou nenhum outro animal doméstico que normalmente vive com os homens.Eles também não comem nada exceto aquelas mandiocas,sementes e frutas que a terra e as árvores produzem .
No entanto,eles são mais fortes e mais bem alimentados do que nós,mesmo com
todo o trigo e vegetais que comemos”.

Portanto,de acordo com o relato de Caminha, os índios eram veganos. Sua carta foi publicada na Europa e rapidamente se difundiu. Ela influenciou os trabalhos de Sir Thomas More, Erasmo, Jean Jacques, Rosseau e, ainda,Karl Marx, que romantizou
a generosidade um tanto inocente e o não-materialismo dos índios brasileiros.
Acredito que todos nós deveríamos tentar nos igualar aos Tupis por sua hospitalidade
e dieta vegana.

Em seu livro Famous Vegetarians, você diz que Jesus e Pitágoras eram
vegetarianos.Q ue docum entos justificam essa teoria?


No caso de Pitágoras,descobrimos evidências nos escritos deixados por seus
biográfos,tais como Diógenes Laertius, Iam blichuse Porphyry, de que Pitágoras seguiu um a dieta sem carne. Através deles nós também descobrimos que Pitágoras exigia que seus pupilos fossem vegetarianos ou veganos.
Já a evidência de que Jesus não comia animais mortos– fato que cito nos livros "Food For the Gods e Famous Vegetarians"– é circunstancial, porém convincente.

Você disse que hoje em dia está na moda servegetariano. Acredita que
isso tenha relação com o fato da dieta trazer tantos benefícios para a saúde
e para o corpo?


- Eu gostaria de afirmar que a nova moda associada à dieta vegetariana está
associada aos motivos éticos e de consciência das pessoas.
Mas. na minha opinião, o vegetarianismo se tornou chique porque o consumo de carne se democratizou. Quando todos têm o mesmo o estilo ou com em a mesma comida,
então isso não é classificado com o chique ou que está na moda.
Carne animal não pertence mais à alta classe social e ao alto status na alimentação.
Hoje,na América do Norte, carne é mais consumida por pessoas pobres.Por outro lado,muitos atletas famosos, estrelas de cinema e de rock, artistas de sucesso e formadores de opinião estão se tornando vegetarianos por razões éticas e ambientais. Eles constituem um a nova elite social em que o vegetarianismo se tornou sinônimo
de alto status.

A sociedade pitagoreana foi um modelo para a Academia de Platão, na Grécia Antiga. Quais eram os princípios alimentares dessa sociedade e porque
foram excluídos durante a Era Cristã?


Os pitagoreanos praticavam o vegetarianismo ético,ou seja,eles rejeitavam o consum o de carne animal por motivos éticos.Os cristãos antigos também eram vegetarianos. Padres católicos como Tertullian, Origen e São Jerônimo eram vegetarianos devotos.
Contudo,depois que o Cristianismo se dogmatizou e se fortaleceu como uma religião intolerante e ortodoxa,vigoraram os princípios do não-vegetarianismo.  É quase impossível encontra rum Papa,um cardeal ou um a autoridade eclesiástica
que não tenha sido um carnívoro voraz

Recentemente você publicou o livro " Hitler:Nem Vegetariano tampouco Amante dos Animais". Quais foram suas principais descobertas?

- Como autor do livro "Famous Vegetarian",eu vinha sendo constantemente questionado por não-vegetarianos hostis que queriam saber sobre Hitler. Eles me insultavam e perguntavam porque eu não havia incluído em meu livro. Então,eu decidi pesquisar sobre o assunto.
Durante a pesquisa,descobri cinco fontes primárias e cinco testemunhas que confirmaram que ele não era um vegetariano extremo. Ele tinha uma fraqueza por torta de fígado,presunto defumado e outras carnes curadas.
Freqüentemente,porém erroneamente, Hitler era considerado vegetariano.
Mas esse fato inconveniente não impede os caluniadores do vegetarianismo de mostrar Hitler como um fantasma ou o bandido desse tipo de dieta.

Porque você acha que ainda existe tanta resistência ao vegetarianismo?
O renomado dramaturgo inglês, George Bernard Shaw ,disse:
“É mais fácil mudar a religião de um homem do que mudar sua dieta”.
Os hábitos alimentares são os mais difíceis de quebrar.Entretanto, é impressionante como o vegetarianismo se espalhou rapidamente pela América do Norte,Inglaterra e toda a Europa.

Você acredita que algum dia o vegetarianismo se tornará a dieta
básica dos seres humanos?


-O vegetarianismo ou uma dieta a base de verduras já é fundamentalmente
a dieta dos seres humanos. Só nos resta redescobrir isso."

Fonte:http://www.veddas.org.br/central/Entrevista_Rynn_Berry.pdf
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Maio de 2013, 01:42
Trecho da entrevista concedida por Ingrid Newkirk , fundadora da principal ONG do mundo de defesa dos bichos( PETA) a Istoé

"É hipocrisia comer carne e dizer que respeita os animais"
Ingrid Newkirk


ISTOÉ -Que motivos existem para comemorar os 30 anos da Peta?

INGRID NEWKIRK - Ter mudado milhares de mentes, aberto olhos e corações e conquistado vitórias concretas, que realmente fazem a diferença. A maior delas talvez tenha sido acabar com os testes de segurança de veículos em animais vivos. Até recentemente, a GM colocava porcos vivos na pista para testar o impacto nos carros. Nunca tivemos receio de enfrentar gigantes como a GM e a Procter & Gamble, por exemplo, que praticava a alimentação forçada e o envenenamento de animais em testes de produtos.

ISTOÉ - Tem ideia de quantas vidas de animais a Peta salvou até hoje?

INGRID NEWKIRK - Em apenas uma campanha, nós salvamos mais de quatro milhões de animais de serem submetidos a testes químicos. Tratava-se de substâncias químicas que, já era sabido, eram prejudiciais aos seres humanos. O mais importante é que, sempre que alguém evita o sofrimento ou a morte de um animal, há um efeito cascata que contamina outras pessoas. É como se caísse a ficha de muita gente que se sensibiliza e passa a agir de maneira diferente.

ISTOÉ - Quais ideais continua perseguindo?

INGRID NEWKIRK -
Um mundo sem crueldade, onde as pessoas não ignorem o fato de que animais são feitos de carne e sangue, como nós. Todos eles têm emoções, sentem medo e dor, amor e alegria, e querem permanecer vivos, assim como a gente. Um mundo onde todos prestem a atenção no que os animais são e no que os animais precisam, no lugar de tratá-los como escravos ou de enxergá-los como nada além de algo para comer, vestir, abusar e usar em testes. Sossegarei no dia em que o ser humano não maltratar mais os animais, no dia em que não comer mais carne.

ISTOÉ -Qual é a maior maldade que ainda se pratica contra os animais?

INGRID NEWKIRK - Os matadouros, que fariam muita gente vomitar se estivessem dentro deles, só existem porque as pessoas crescem comendo carne e não se importam em assustar, roubar e matar animais para comer carne sangrenta contaminada de urina, fezes e pus. As pessoas ainda vestem pele de animais como os homens das cavernas e acham mais interessante ver elefantes serem acorrentados pelos pés e chicoteados com ganchos para fazer truques idiotas do que vê-los vivendo soltos na natureza com a sua família.

ISTOÉ - Mas, na natureza, é comum que animais comam outros para sobreviver. Por que só o ser humano deve ficar fora da cadeia alimentar? A Peta não é muito radical?

INGRID NEWKIRK -
Não, não é. No mundo contemporâneo, o ser humano não precisa de carne para sobreviver. Ele pode compensar a ausência da carne no organismo com outros alimentos, que trazem os mesmos nutrientes. A dieta vegana é muito completa e muito nutritiva. É hipocrisia comer carne e dizer que respeita os animais. Se formos honestos com nós mesmos, devemos admitir que é impossível comer o objeto de nosso afeto. Tornar-se vegano não é difícil. O mais complicado é tomar a decisão.

ISTOÉ - Quais são os maiores inimigos da Peta?

INGRID NEWKIRK - Todos os açougues, locais que trabalham a pele e o couro de animais, circos com bichos e laboratórios que usam animais como cobaias. Mas o maior de todos os inimigos é a complacência das pessoas. Se todos se dessem conta da força que têm como consumidores e exigissem das corporações um tratamento justo e respeitoso com os bichos, tudo seria diferente. As empresas teriam de se adaptar a essa nova ordem, senão não venderiam mais nada. Ou seja, antes de tudo devemos olhar para nós mesmos e nos perguntar: “eu deveria comprar isso?”

ISTOÉ- O que a levou a esta causa?

INGRID NEWKIRK - Fui uma aprendiz lenta e vivi muitas experiências. Crescer ao lado de um cão, que ia sempre aonde eu ia, me fez entender os sentimentos e humores dos animais. Encontrar um porquinho em pele e osso, que foi deixado numa fazenda abandonada para morrer de fome, me fez questionar sobre os horrores de se comer uma costelinha de porco. Pegar uma lagosta viva para colocar numa panela de água fervente me fez parar de comer frutos do mar. Encontrar uma raposa com a patinha presa numa armadilha me fez parar de usar pele. Eu percebi que a maioria das pessoas nunca via o que eu vi, e ainda, como eu, acreditava que gostava dos animais e desprezava a crueldade, mas estava contribuindo para isso. Por essa razão eu fundei a Peta, para mostrar o que estava sendo feito e que há escolhas.

Para ler mais: http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/118655_E+HIPOCRISIA+COMER+CARNE+E+DIZER+QUE+RESPEITA+OS+ANIMAIS
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Fernando 1969 em 24 de Maio de 2013, 03:21
Boa noite a todos,

No Pinga Fogo de 1972 Chico Xavier foi indagado sobre o consumo de carne.
Segue anexo o link : Chico Xavier - Alimentação Carnívora - Pinga-Fogo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZQZ2dXcHlzM0NJIw==) ;)

Basicamente tudo em excesso faz mal, valendo sempre o bom senso.

Muita Paz
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Maio de 2013, 14:49

O dia que todos matarem os animais com suas próprias mãos como os onívoros fazem na natureza poderão ter o direito de justificar sua onivoria.
 Enquanto isso não ocorre, percebo que é muito cômodo defender o consumo de carne quando não somos nós a sujar nossas mãos de sangue. Boa parte das pessoas que conheço e que comem carne não comeriam se tivessem que matar o animal demonstrando que moralmente está prática não está em acordo com nosso momento evolutivo.

Já disse algumas dezenas de vezes: querem comer carne, comam, mas todos temos o dever ético de saber o custo que nosso hábitos têm para outros seres vivos e para o planeta  e a criação de animais para abate além dos martírios infligidos aos animais é uma atividade altamente insustentável para o planeta.
Estamos comendo nosso planeta e esquecemos que só temos um. Então se não for pelos animais que seja pelo menos por vocês e pelas gerações futuras.

(...)

Sou contra qualquer forma de assassinato e realmente não posso conceber que no estágio evolutivo em que nos encontramos, á beira de um mundo de regeneração animais sejam vistos como coisas e que seja normal existirem indústria da morte.

Toda  forma de sofrimento e injustiça me incomoda seja a vítima um ser humano ou um animal. Se formos esperar que todas as injustiças humanas sejam resolvidas para apenas depois começa a pensar nos animais, coitados deles.
Não é porque existem pessoas sofrendo que o sofrimento animal deve ser ignorado e não se possa fazer algo simultaneamente para minimizá-lo.
Para nós que estamos aqui confortáveis em nossas casas  pode parecer exagero se preocupar com os animais, aliás não deve ser tão grave assim. Esses vegetarianos fanáticos exageram, etc..

 Pois bem, então mesmo que não estejam interessados em deixar de matar animais, assistam pro favor o vídeo abaixo e me digam se isso está dentro da moral espírita:
http://www.youtube.com/watch?v=AZ4P-vprH4o&list=PL91AFD9B8F7406098

Se os espíritas acham isso natural então eu me envergonho de ser espírita.
Não adianta fugir ou negar. Não há meio decente de se tratar animal para abate.
Gente  eles são retalhados VIVOS! O corte da carne, a picanha, o contra-filé são feitos enquanto o animal está vivo e respirando e isso nunca vai mudar porque se não for deste jeito a proliferação de bactérias poderia prejudicar nossa saúde.
 É justificável tamanho sofrimento quando já temos alternativas? Se isso  não é incorrer em abuso então não sei o que é.

Por mais que o que eu diga traga insatisfação para certas pessoas eu continuarei falando por aqueles que não têm voz até que o ser humano desperte da letargia que lhe acomete. Provavelmente eu não viva para ver esta mudança , mas farei tudo o que estiver a meu alcance para conscientizar as pessoas levando informação
E tenho certeza de que não estou sozinha porque toda ideia amparada pelo amor é impulsionada pelo Alto.
É só uma questão de tempo. Os que resistem serão tragados pela lei da evolução e nossa moralidade não permitirá mais este tipo de abuso e finalmente compreenderemos que todos nós somos seres da criação. Que um animal é apenas um irmão mais novo ensaiando seus passos no domínio da consciência , assim como nós também um dia.
Honremos a tarefa que nos foi dada pelo criador e abusando de suas confianças e derramando seus sangues não me parece  a melhor forma de fazer isso.


Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 24 de Maio de 2013, 14:57

O grande dilema que vem a tona quando se fala de comer animais é: Quem nos deu o direito de tratar seres vivos e sensíveis como coisas?
Esqueça o ato de comer, a questão é mais profunda.
Quem nos deu o direito de escravizar seres livres?
Os animais existiam antes da gente e viviam livres, nós interferimos de forma muito negativa no curso de suas existências.
Nós não somos donos de nada, somos meros usufrutuários e é imoral confinar seres livres e privá-los de viver uma vida em liberdade, vivenciando suas experiências de aprendizado de forma plena.
O que fazemos hoje com os animais, especialmente aqueles criados para abate, é fruto de uma visão antropocêntrica e especista.

Se tiver dúvida sobre uma conduta basta inverter a situação.
Como nós  nos sentiríamos se fossemos tratados como os animais para abate?
"Ahh, mas aí é diferente porque nós raciocinamos."
Hum,então o critério para conceder um tratamento digno a um ser é a mera condição de raciocinar? Eles também, assim como nós,  não sentem dor, desconforto?
E não é nosso dever ético como tutores dos animais  minimizar o sofrimento seja em que circunstância?
Pois nós não apenas não o fazemos como agravamos este sofrimento, elevando o mesmo a níveis inimagináveis.

A quem muito foi dado muito será exigido. Justamente por raciocinar nós temos o dever de agir com decência perante os indefesos animais, zelando por eles e ,definitivamente, escravizá-los, estuprá-los artificialmente, torturá-los, para ao final deste ciclo macabro transformá-los em comida não me parece uma forma muito digna de cimprir a tarefa que nos foi concedida pelo Criador.

Esqueça o comer, criar animais para abate além de não ser ecologicamente sustentável é antiético e imoral, e o que advém disso também está eivado de imoralidade.
O acessório segue o principal.
Todos os seres são criaturas divinas e como tal devem ser assim respeitados.


Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 25 de Maio de 2013, 12:26
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=eSWh9RLWpcg#!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 25 de Maio de 2013, 12:42
Boa noite a todos,

No Pinga Fogo de 1972 Chico Xavier foi indagado sobre o consumo de carne.
Segue anexo o link : Chico Xavier - Alimentação Carnívora - Pinga-Fogo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZQZ2dXcHlzM0NJIw==) ;)

Basicamente tudo em excesso faz mal, valendo sempre o bom senso.

Muita Paz

Esta observação de Chico foi adequada para a época e para o nível de consciência do público a que se dirigiu..


Não queria mesmo colocar Chico na história, mas já que insistem:

Programa Pinga Fogo, Chico sobre o vegetarianismo:
(optei pelo texto escrito para que não hajam dúvidas)

pergunta: Irmão Chico, gostaria que me esclarecesse sobre a alimentação de carne, assunto dos mais controvertidos, quando sabemos que, segundo alguns, esse sacrifício dos nossos irmãos inferiores faz parte da evolução dos mesmos. Há muito tempo queria ouvir o esclarecimento do nosso querido irmão Chico, com a assistência do nosso Emmanuel.

Chico Xavier – Essa questão é uma questão antiga no mundo espiritualista. Nós temos nos apropriado da cooperação compulsória dos animais há muitos, muitos milênios.
O nosso corpo espiritual está condicionado, em grande maioria de nós outros, à absorção das proteínas do reino animal.

( comentário pessoal: em sua grande maioria não significa todos, então pelas palavras de Chico só se pode inferir que existem pessoas cujo corpo espiritual não está mais ligado à carne.)

 Então, se nós estamos ainda subordinados à necessidade de valores protéicos que recebemos da carne, não devemos entrar em regimes vegetarianos, de um dia para o outro, e sim educar o nosso organismo para realizarmos essa adaptação.

( comentário pessoal: Chico não disse " nós somos subordinados á necessidade proteica", mas " nós estamos ainda" O verbo ser tem alcance diverso de o verbo estar, pois enquanto o primeiro  indica uma situação fixa o segundo tem um sentido passageiro. ex: sou alta( não vai mudar é uma condição fixa) ; estou triste (estado de ânimo passageiro).
E o "ainda" também reforça o sentido de transitoriedade.
Meu argumento está dentro do que traz Chico Xavier. Não discuto aqui se um dia foi necessário ou não comer carne,  apenas insisto que HOJE não mais precisamos de carne, ou em outras palavras que já não estamos mais subordinados á necessidade de valores proteicos vindos de animais. Chico não condenou o vegetarianismo apenas recomendou que não o fizesse de forma abrupta, "de um dia para outro", mas de forma gradual, educando o roganismo e dando tempo a ele para se adaptar
)

Nesse sentido, muitas vezes, quando a nossa vontade já não mais se dirige para a alimentação com base na carne, precisamos considerar o nosso problema de saúde, ouvir um médico amigo, que possa nos aconselhar quanto ao problema de nossa alimentação, para que os nossos problemas de nutrição sejam resolvidos com harmonia e segurança, para não cairmos na perda de memória e em determinados desastres orgânicos, por falta de valores proteicos intensivos em nosso campo celular.

( comentário pessoal: aqui Chico deixa claro que é possível ser vegetariano desde que se tome cautela e procure orientação médica. Esta recomendação procede e  permanece nps dias atuais( não necessariamente um médico, mas pelo menso se informar muito sobre o assunto))pois ser vegetariano não significa tirar a carne do cardápio, mas também fazer substituições equilibradas.
Se não fosse possível ser vegetariano sem riscos á saúde Chico não  teria sentido a orientação de conversar com um médico para auxiliar nesta mudança)
.

Vamos pensar nisto e muitos de nós precisamos ainda da alimentação com base na carne, embora essa alimentação tenha para nós um valor de terapêutica. Isso parece uma racionalização, em Psiquiatria. Parece que nós estamos criando uma desculpa para comer a carne. Mas, não é bem isso. A maioria de nós ainda necessita da carne e para dispensarmos esse tipo de concurso dos animais precisamos tempo, para que a nossa reencarnação possa produzir os valores a que somos chamados.

( comentário pessoal: Pois bem este tempo chegou. Chico deixa claro que naquela época a maioria das pessoas precisavam de carne (maioria não são todas) Além disso, ele se dirigiu àquelas pessoas( " a maioria de nós") não ás gerações futuras.
Ele ainda  deixou bem claro que com o tempo, através das reencarnações o espírito iria  desenvolver os valores referentes á abstenção de carne. É justamente o que alguns de nós estão fazendo nesta encarnação, construindo um novo futuro)
.

Nós todos somos chamados a produzir algo de bem e precisamos saúde, vida saudável, vida robusta. A pecuária ainda é um dos fatores da economia humana. Nós podemos tratar estes casos com ingenuidade, conquanto os animais nos mereçam o máximo respeito e não devemos criar situações de extermínio desnecessário para eles.

(comentário pessoal:  este é o ponto: hoje é desnecessário e Chico diz que não devemos criar situações de extermínio desnecessário).

 Nós precisamos ainda da carne, precisamos de leite, dos laticínios, precisamos de muitos modos da cooperação dos animais, na farmacologia, na nossa vida comum. Por enquanto não podemos dispensar, mas, também, não devemos estar como senhores absolutos da natureza. Querendo bife de filé, carne de cabrito e peixe e carneiro, tudo de uma vez. Um pedacinho de carne...

( comentário pessoal: aqui Chico fecha com chave de ouro.
P-o-r  E-n-q-u-a-n-t-o. Traduzindo: por hora, neste momento.
Chico disse que naquele momento não se podia prescindir de carne. Isso se passou há algumas décadas atrás, o "por enquanto" valia para eles, não para nós.
Esse por enquanto já venceu há muito tempo apesar de tentarem dar a ele um alcance "ad eternum".
paz e  luz!
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 26 de Maio de 2013, 00:11
Amigos,
Todo este debate tem apenas um objetivo: divulgar informação.
Claro que ficaria muito feliz se todos se tornassem vegetarianos apenas ao ler estes artigos e matérias, mas eu tenho consciência das limitações humanas.
Nunca imaginei que alguém se tornaria vegetariano apenas porque leu qualquer destes textos, já me daria por satisfeita se pelo menos parassem para pensar por alguns minutos sobre o assunto.
Nunca imaginei que se consiga transformar uma realidade por imposição, mas por convicção , mas a única maneira de desenvolvermos uma firme convicção a ponto de mudar nossos hábitos é através da informação.
Comi carne durante a vida inteira e continuaria comendo se não tivesse tido informação. Venho de uma família onívora, meu namorado é onívoro, minhas amigas são onívoras, meus colegas de trabalho são onívoros e não falo sobre vegetarianismo, salvo quando o assunto vem á tona.
Há 4 anos, pela primeira vez, realmente parei para pensar no assunto e depois de muito estudo descobri que todas as justificativas que usava para consumir carne eram inconsistentes: filosoficamente, espiritualmente, nutricionalmente e e ecologicamente.
Hoje, me proponho a divulgar as mesmas informações que antes desconhecia e que forma cruciais nesta tomada de decisão, se me ajudaram, podem também ajudar alguém.
Não me tornei nem um pouco melhor por isso e nem este nunca foi meu objetivo.
Parei de financiar a indústria da morte porque consegui enxergar, á custa de muito esforço, que aquele pedaço de bife embrulhado em uma bandeja bonita, em essência não é diferente de mim.
A partir do momento que percebemos esta conexão, fica cada vez mais difícil continuar comendo outras criaturas sencientes.

Só gostaria de pedir que se despissem de todos os preconceitos, condicionamentos, pseudo verdades, falácias que se acostumaram a usar para evitar analisar com profundidade as implicações que o hábito de consumir animais tem para eles, para nós e para o planeta.
Convoco a todos a iniciarem uma reflexão íntima, sincera, profunda. Mesmo que não estejam dispostos a parar de comer carne, que tal pelo menos se dar a oportunidade de ver as coisas sob outro prisma?

Convido a todos a assistirem este maravilhoso documentário sobre o assunto.
Nele encontrarão informações muito interessantes, vindas de médicos que conhecem de perto o efeito da carne sobre a saúde humana, efeitos estes que muitas vezes são omitidos de vocês.
Médicos que conviveram com o abate, filhos de fazendeiros, que comeram carne durante boa parte de suas vidas, mas que diante dos resultados de suas pesquisas e estudos, resolveram deixar este hábito para trás.
Que tal ouvir o que eles têm a dizer? ;)

O documentário é dividido em várias partes, irei postando de 2 em 2.

Veganismo - Saúde Parte 1/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUlSci04U3ZHNmFVI3dz)

Veganismo - Saúde Parte 2/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9OUj0xJmFtcDt2PXFZaGJ3Q29JaUk0JmFtcDtmZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiN3cw==)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 26 de Maio de 2013, 00:46
Veganismo - Saúde Parte 3/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVZIOFNab1N6Q0pRJmFtcDtmZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7TlI9MSN3cw==)


Veganismo - Saúde Parte 4/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7dj1JVWx6NHVmSnlkVSZhbXA7TlI9MSN3cw==)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 26 de Maio de 2013, 01:06
Veganismo - Saúde Parte 5/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7dj1fdWVyUkRoTGZoZyZhbXA7TlI9MSN3cw==)

Veganismo - Saúde Parte 6/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7dj1KcnlWeVdmSXRsVSZhbXA7TlI9MSN3cw==)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 26 de Maio de 2013, 01:08
Veganismo - Saúde Parte 7/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7dj13R0lFT1p3bVRENCZhbXA7TlI9MSN3cw==)

Veganismo Saúde Parte 89 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPWVuZHNjcmVlbiZhbXA7dj0waklZdV9YVEdYbyZhbXA7TlI9MSN3cw==)


Final :

Veganismo - Saúde Parte 9/9 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9OUj0xJmFtcDt2PVdGZXVpcWtlX0tZJmFtcDtmZWF0dXJlPWZ2d3Aj)

Título: Re: Vegetarianismo . Devemos ou Não adotar esta "vida" ?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Maio de 2013, 00:07

Ah! Mais uma coisinha, se me permitem:
Deixar a carne é ótimo! Mas o leite e seus derivados é exagero!
Afinal, só nos desenhos dos Simpsons se mata a vaca para tirar o leite...

" Pense:
A Vaca é um mamífero. Todos os mamíferos só dão leite quando engravidam.
Os humanos demandam leite de outra espécie (vacas).
As vacas são mantidas constantemente grávidas.
Elas constantemente estão parindo.
Uma vaca que viveria tranquilamente 20 anos, não passa de 5, exaurida. (e vira hambúrguer)
Os filhotes ao nascerem são imediatamente separados das mães. Onde já se viu dividir o leite que tem valor comercial.
Eventualmente elas dão à luz a bezerros macho.
Ops... Bezerros macho de raça leiteira não dão leite.
Hmm... Mas eles podem ser usados para Vitela.
Ou virarem, ainda nas primeiras semanas, ração de cachorro ou salsicha (sua carne não tem valor comercial para corte, a não ser como vitela).
A criação deles para Vitela, prolonga seu sofrimento por mais 5 ou 6 meses.

A criação de bezerros para Vitela é considerada a atividade mais cruel do agronegócio.
Só existe para aumentar os lucros da indústria leiteira.
A demanda por leite de vaca incentiva essa atividade.
Se você conhece algum produtor comercial de leite, pergunte o que eles fazem com os bezerros macho. Talvez você nunca tivesse pensado nisso.
"

Fonte: http://apatiamoral.blogspot.com.br/2013/02/uma-rapida-introducao-ao-pior.html



Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Conforti em 27 de Maio de 2013, 01:08
      Amigos,

      Estamos num espaço espirita que, é evidente, se relaciona com nosso progresso espiritual ou moral. Será q estamos tratando das vantagens ou desvantagens para a saúde q podem vir, a nós q nos dizemos racionais, do fato de comermos os irmãos chamados irracionais, ou estamos tratando do fato de ser moral ou imoral nos alimentarmos e vivermos com a morte deles?
.......................
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Maio de 2013, 02:47
      Amigos,

      Estamos num espaço espirita que, é evidente, se relaciona com nosso progresso espiritual ou moral. Será q estamos tratando das vantagens ou desvantagens para a saúde q podem vir, a nós q nos dizemos racionais, do fato de comermos os irmãos chamados irracionais, ou estamos tratando do fato de ser moral ou imoral nos alimentarmos e vivermos com a morte deles?
.......................

O aspecto que deve ser levado em consideração, sem dúvida é o moral.
Mas, sei que nem todos conseguem desenvolver ainda empatia pelos animais criados para abate. Portanto, ás vezes direciono o enfoque para a saúde porque mesmo aqueles que não tem muita identidade com os animais criados para abate, pelo menos se preocupam com suas próprias saúdes.
O ideal é que todos deixassem de matar animais porque enxergam a contradição moral desta prática diante de nosso estágio evolutivo , porém não tenho ilusões de que este argumento toque a todos.
Por isso, diversifico a abordagem, ora direcionando para a questão da saúde, ora para o meio ambiente, ora para o direito a vida e liberdade dos próprios animais, mas o cerne da questão é mesmo a compaixão e o respeito pela vida.
Se as pessoas deixarem de comer carne exclusivamente por saúde, apesar de ser ainda uma visão egoísta, esta atitude também traria benefícios para os animais, já que diminuiria a demanda e consequentemente o número de animais em situação de abuso. Mas, a lição só será realmente aprendida o dia em que não comermos nossos irmãos não porque descobrimos que isso nos faz mal, mas porque os enxergamos como o que realmente são: filhos de Deus.

abraços
Susana
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Maio de 2013, 02:49

MAN ( HOMEM ) - Steve Cutts (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUoyaDVvY1BSRDg0I3dz)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Maio de 2013, 13:58
Assunto esclarecido pela Doutrina dos Espíritos;

723. A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Na-tureza?
“Na vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário, o ho-mem deperece. A lei de conservação impõe ao homem o dever de manter suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, portanto, alimentar-se conforme o exige a sua organização.”

724. A abstenção de alimentação animal, ou de outra qualquer, como expiação, será meritória?
“Sim, se nos privamos em benefício dos outros; Deus, porém, não pode ver uma mortificação, quando não há uma privação séria e útil; é por isso que dizemos que só aqueles que aparentemente se privam são hipócritas.”
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 27 de Maio de 2013, 16:18
Assunto esclarecido pela Doutrina dos Espíritos;

723. A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Na-tureza?
“Na vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário, o ho-mem deperece. A lei de conservação impõe ao homem o dever de manter suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, portanto, alimentar-se conforme o exige a sua organização.”

724. A abstenção de alimentação animal, ou de outra qualquer, como expiação, será meritória?
“Sim, se nos privamos em benefício dos outros; Deus, porém, não pode ver uma mortificação, quando não há uma privação séria e útil; é por isso que dizemos que só aqueles que aparentemente se privam são hipócritas.”

Sim Moises, assunto esclarecido pela DE para aquela sociedade em meados de 1800.       Hoje esta resposta não nos serve mais.
Milhões de pessoas conseguem sobreviver com saúde sem precisar matar animais e comer suas carnes, portanto tal hábito se configura com algo supérfluo, absolutamente desnecessário, além de nocivo á saúde. Basta assistir os vídeos postados aqui neste tópico.
Tanto faz mal que se recomenda que o consumo seja extremamente moderado, quase homeopático.
Os animais carnívoros tem um organismo preparado para metabolizar  a gordura animal, nós não. A gordura se acumula, por isso não surpreende a enorme quantidade de AVC´s e ataques cardíacos em onívoros.
Comem como se fossem carnívoros, ignorando sua biologia.

Nossa constituição física não precisa da carne para se sustentar, existem várias carnes que não se nutrem da carne espalhadas pelo mundo com bastante saúde.
Se um dia foi necessário ao homem ( o que é questionável) comer carne, hoje sem dúvida não é.  As pessoas comem carne porque gostam, não porque precisam.
A mesma DE  que diz que  " a carne se nutre da carne" também condiciona a destruição dos animais à necessidade. E podemos afirmar com segurança: não é necessário matar animais para se alimentar.
Deste modo, se está ausente o requisito "necessidade",de acordo com a DE, estamos diante de um abuso.
Conclusão: a atual  destruição de animais em massa para alimentação se configura um abuso.
Só para constar, as pessoas que são vegetarianas não o são por expiação, mas por compaixão. :)

Este vídeo já foi postado aqui no fórum, mas pode ser que muitas pessoas não tenham assistido. São apenas 10 minutos.
Vamos refletir?

10 minutos de lucidez:

“ Não há nada mais poderoso que uma ideia cujo tempo chegou.”

Victor Hugo


A Carne Tem Sair do Menu (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW0wdTQwRTVvZzVrIw==)

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: lineu em 27 de Maio de 2013, 16:47
O título deste tópico expressa uma pergunta: Devemos ou não adotar o vegetarianismo?

Aparentemente, a resposta correta dessa pergunta deve ser negativa.

E tal negativa pode ser justificada pela inexistência de qualquer preceito de lei natural ou humana que estabeleça a adoção do vegetarianismo como um dever atribuído ao ser humano.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Anton Kiudero em 27 de Maio de 2013, 17:46
Assunto esclarecido pela Doutrina dos Espíritos;

723. A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Na-tureza?
“Na vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário, o ho-mem deperece. A lei de conservação impõe ao homem o dever de manter suas forças e sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele deve, portanto, alimentar-se conforme o exige a sua organização.”

Mas se o homem não perece quando não se alimenta de carne o enunciado acima não esta correto. E como há bilhões de exemplos (so na India vivem mais de 1,2 bilhões de humanos vivos) é uma das questões do LE que simplesmente não espelham a realidade e devem ser deixadas de lado.

724. A abstenção de alimentação animal, ou de outra qualquer, como expiação, será meritória?
“Sim, se nos privamos em benefício dos outros; Deus, porém, não pode ver uma mortificação, quando não há uma privação séria e útil; é por isso que dizemos que só aqueles que aparentemente se privam são hipócritas.”

Eu não como carne por não gostar ha uns 40 anos e jamais me mortifiquei por isto e não conheço ninguem que se mortifique por deixar de comer carne, por ser absolutamente desnecessária.

Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Maio de 2013, 00:06
O título deste tópico expressa uma pergunta: Devemos ou não adotar o vegetarianismo?

Aparentemente, a resposta correta dessa pergunta deve ser negativa.

E tal negativa pode ser justificada pela inexistência de qualquer preceito de lei natural ou humana que estabeleça a adoção do vegetarianismo como um dever atribuído ao ser humano.

" Não Matarás".


Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Zé Ninguém em 28 de Maio de 2013, 00:09
Se eles conseguem fazer tudo isso sem ingerir produtos de origem animal,  então é perfeitamente possível realizarmos nossas tarefas diárias sem precisar sacrificar nenhum bichinho.

Rich Roll- atleta Ultraman, modalidade esportiva que evolve ciclismo, corrrida e natação

"DECIDE" with Rich Roll (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVcyMmxiOVhUOHA0I3dz)

Scott Jurek- Ultramaratonista há 17 anos

" Ele ganhou mais e fez mais do que qualquer corredor neste planeta"
Christopher McDougall

Running with Ultramarathon Legend Scott Jurek (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXd3SGZjcWttNVRFI3dz)

Mac Danzin- lutador de Ultimate Fight
Treino de boxe  e musculação

Mac Danzig Training Video (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PW8yZEtBa3pBbzlrIw==)

Michael Arnstein ( The Frutarian - O Frugívoro)
Ultramaraonista

Exercise Each Day As If Your Life Depends On It! (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PS10UUEzVHZrZ19zJmFtcDtsaXN0PVBMOTBDRDI3NkRBMTNBNTQyRCN3cw==)
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: antevazin em 28 de Maio de 2013, 16:47
Primeiro quero deixar claro que sou simpatico com a dieta vegetariana, e talvez a adote por questão de saude.
Susana, quando vc cita o "não mataras" vc forçou a barra né, interpretação sua desta escritura.Quando vc cita que é questionavel a evolução do cerebro humano apartir do consumo de carne vc coloca em questão um dado cientifico, o mesmo cientifico que vc usa para embasar seus conceitos, então pau que bate em Francisco não bate em Chico, ai e´facil, é o mesmo quanto aos AVCs, canceres e males vasculares, muitos cientistas contestam que o conumo de carne seja decisivo para tais males, ele só é preponderante quando excessivo e não conbinado com vegetais, grãos, sementes, azeite de oliva e alcool(moderadamente), é so ver pesquisas na França (um dos paises que mais se consome gordura e carne animal) e paises mediterraneos. Outra coisa, vivo no sul do RS é te digo sem duvida nenhuma que aqui não se usa o bezerro macho da bacia leiteira para transoformar em vitela, ele é criado ate se tornar um novilho, solto no pasto como todo gado é criado no RS e Brasil, e depois é abatido, mas nada igual a virtela onde o bezerro é alimentado só com leite para que a carne fique branca e morto poucos dias apos nascer. O gado no Brasil, não é criado como vc diz, confinado comendo ração, em viertude do clima favoravel ele é criado solto em pastagens, não come ração confinado, porem a soja produzida no Brasil, grande parte é exportada para paises onde é usada para alimentar gado confinado, essa é a verdade. Tambem temos que ter em mente que a industria usa o gado para produzir desde gelatinas a corantes para cosmeticos, então cuidado com o que vc usa.
Quanto a moral nessa  história, se usarmos seus critérios, posso afirmar que vc está em pecado moral, já que existe uma casta de vegetarianos que repudia vcs veganos, este são os frugivoristas, que alimentam-se somente de frutos e sementes e abominam matar o vegetal, já que para eles são seres vivos tambem e merecem o devido respeito e compaixão que vc tanto cita.
Não esqueça Jesus comia peixe e acho que vc não é mais evoluido que ele.
Agora vamos imaginar que hoje toda a humanidade deixou de consumir carne, te garanto vamos ter que continuar matando animais, pelo simples motivo de manter o ecossistema estavel, afinal hoje no mundo temos 1,31 bilhoes de bois, 1,7 bilhões de ovelhas, 1,4 bilhões de patos, 930 milhões porcos e 14,85 bilhões de frangos, e soltos sem predador natural(homem) se reproduziriam a ponto de ameaçar o ecossistema todo, isto o homem já faz bem, então a questão é complexa, fora que teriamos que continuar a alimentar esse contigente animal todo.
Abraços.
Título: Re: Vegetarianismo. Devemos ou não adotar esta vida?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 29 de Maio de 2013, 01:22
Tendo recebido 2 denuncias sobre o tópico, o qual confesso que não me chamava atenção, como moderador liberei as duas postagens, ignorando a denuncia feita, mas gostaria de colocar umas observações sobre os ultimos posts.
Em primeiro lugar, meu entendimento acerca da DE é que ela corrobora uma frase de Paulo de Tarso: tudo me é licito, mas nem tudo me convem.
Não faz muito tempo, um casal italiano foi preso por homicidio, por ter provocado a morte de seu bebe recem nascido, sabem como a criança foi morta? mamando no peito da mãe.
Estranho, sim, mas essa situação corrobora a resposta dada a questão 723 aqui citada. A criança morreu de desnutrição posto que a mãe era vegetariana e seu leite não possuia as proteinas necessárias ao bom desenvolvimento da criança, proteinas essas adquiridas na carne.
Sou gaucho tambem, como nosso irmão Antevazim, e como tal sou fã de um suculento churrasco. Mas, ao contrário de muitas pessoas que não comem se não tiverem um belo bife no prato, controlo a ingestão de carne, como de resto a humanidade toda fará, mais dia menos dia, mais por questão de saúde do que qualquer outra coisa, pois a carne, como qualquer outro alimento, deve ser ingerido dentro do que for necessário para a manutenção do organismo, fora isso, é gula e gula é desvio moral.
Ademais, manos Anton e Suzana, acho ser extremamente meritório que alertemos nossos irmão sobre os excessos de toda ordem, na ingestão de carne inclusive, mas "deixar de lado" uma questão do LE apenas por que não concordamos com ela, significa apenas que quem pensa assim, muito cita, pouco le e nada compreende daquilo que, inquestionavelmente é a base para o entendimento da codificação.