Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Espiritualismo => Tópico iniciado por: Rodrigo da Cruz em 06 de Outubro de 2013, 18:52

Título: É correto classificar as entidades?
Enviado por: Rodrigo da Cruz em 06 de Outubro de 2013, 18:52
Caros amigos do fórum,
Já assisti a vídeos e li artigos e comentários, onde espíritas e espiritualistas atribuem religião/doutrina/filosofia aos espíritos. Por exemplo: entidade espírita, entidade de Umbanda, entidade católica, entidade hinduísta.
Isso, na minha opinião, não procede. A Doutrina Espírita nos ensina que os espíritos, no plano espiritual, podem adaptar o períspirito à maneira que melhor lhes convenha. Assim sendo, um mesmo espírito poderia mudar a sua estrutura perispiritual apenas para comunicar-se de forma mais adequada aos costumes de um determinado local ou grupo de pessoas.
Gostaria de saber qual a opinião dos amigos a respeito da classificação religiosa dada aos espíritos.
Abraços fraternos...
Título: Re: É correto classificar as entidades?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Outubro de 2013, 20:36
Precisa-se saber se elas foram classificadas
ou classificaram-se

Não pelo correto
Mas por aquilo que são...

Se Chegássemos a um País estranho
seríamos nós que regulamentaríamos
os seus estatutos?

Bem na verdade que está bem claro na Doutrina Espírita
que a humanidade é Universal
e que a hierarquia que predomina
é a da condição moral

Convenhamos também
que a moral tem suas várias facetas
em qualquer mundo ou submundo que há mais de uma inteligência manifesta...

Eu venho pensando assim.
Título: Re: É correto classificar as entidades?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 07 de Outubro de 2013, 00:04
Classificação para os Espíritos, entendo apenas a que diz respeito à escala espírita, onde os mesmos estão dispostos de acordo com o quadro de adiantamento moral e intelectual a que chegaram.

Quanto à posição ideológica, é sabido que os Espíritos, assim como os homens, têm também os seus sistemas (LM, 246 e 294). Um Espírito não deixa de ser partidário de uma corrente religiosa que praticava na vida terrena apenas porque desencarnou. É óbvio que ele passa a saber que muito do que acreditava não é bem como pensava, mas não se desfaz necessariamente dos valores que lhe eram caros - sobretudo, quando por demais arraigado à forma religiosa e, consequentemente, ao que dela resulta: o poder da autoridade hierárquica, a vaidade da representação religiosa, etc. e etc.

Mas é também um fato que os Espíritos de ordem mais elevada podem fazer uso de uma linguagem que não condiz com o quadro de progresso em que se encontram para se aproximar dos que fazem uso dessa linguagem por sua condição, se acharem que com isso podem alcançar um fim útil, sobretudo de progresso para os demais (LE, 143 e 1014).

Título: Re: É correto classificar as entidades?
Enviado por: lconforjr em 08 de Outubro de 2013, 02:58
      Edmar f jr    (ref #2, de 0610130)

      Conf: amigo Edmar, o tema e sua msg #2 me fazem trazer uma questão que há muito tempo está em minha cabeça: como classificar as entidades, os espíritos?

      Quem pode dizer que uns são elevados, puros e que outros não são? Quem tem competência para afirmar que este é desta ordem ou daquela, desta classe ou daquela? Que estes são pseudo-sábios e não são sábios, benévolos ou não? Que este e aquele pertencem à classe de espíritos superiores e aqueles outros não?
           
      E, com relação à codificação: quem foi que avaliou que aqueles que assessoram Kardec, são espíritos superiores ou puros se, só pode fazer essa avaliação espíritos superiores aos que estão sendo avaliados?

      Edmar: Classificação para os Espíritos, entendo apenas a que diz respeito à escala espírita, onde os mesmos estão dispostos de acordo com o quadro de adiantamento moral e intelectual a que chegaram.

      Conf: perfeito, mas quem é que pode dizer que este é mais adiantado do que outro, nesses aspectos?
..................