Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Tópico iniciado por: Viana em 17 de Agosto de 2008, 20:42

Título: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 17 de Agosto de 2008, 20:42
 :o
Parte (1)

Jeová, o deus bíblico, seria o próprio diabo.

Pergunto aos Senhores leitores, se em algum momento já pararam para pensar, meditar, analisar, avaliar e comparar os feitos, e as ações de Jeová o “deus” da bíblia; da forma como ele se comportava (declarado o Senhor dos exércitos), um guerreiro, que exigia sacrifícios de animais e de humanos, que se alimentava de sangue e da queima de cadáveres.

Quero que observem que eu não estou a afirmar, mas a perguntar!...

... Não seria muito ao contrario do que se imagina; de que os ateus estariam condenados por negarem e rejeitarem esse “deus” bíblico?

Não seria exatamente o contrario? E os ateus são quem viria a serem salvos por se negarem seguir a besta?

Não estariam certos os ateus; por rejeitarem a esse cruel carrasco e assassino, como um deus? Não estariam todos os “crentes”, os cristãos, sendo inocentemente enganados, por estarem a adorar um deus errado?

Quem seria este?...
... "Então o diabo, levando-o a um lugar elevado, mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo. E disse-lhe: Dar-te-ei toda a autoridade e glória destes reinos, porque me foi entregue, e a dou a quem eu quiser; se Tu, me adorares, será toda tua” (Lucas 4:5 a 7).
"Eu via a Satanás como raio cair do Céu." (Lucas 10: 18) - E Isaías O confirma nestas palavras:
"Como caíste do Céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra tu que prostravas as nações!" (Isaías 14: 12).
"Ai da terra e do mar, porque o diabo desceu a vós, cheio de grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta." (Apocalipse 12: 12).
"Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso." (João 12: 31).
"Porque o príncipe deste mundo já esta julgado." (João 16: 11).
"Agora veio à salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo” (Apocalipse 12: 10).
 
Vejamos o que teria dito o “Jesus”: “Satanás é o deus desse século, o príncipe deste mundo - vim para destronar o impostor - vim para destruir o que estava destruindo a terra - vim para desfazer as obras do diabo – todos os que vieram antes de mim; são ladrões e salteadores - o ladrão, o mercenário, veio senão para roubar, para matar, e para destruir; mas eu vim para que tenham vida”... João 10: 8-13 (quem seriam esses que vieram antes de Jesus? Seriam; Elias, Moises, Abraão, Isac, Jacó... E Jeová? - E esse ladrão mercenário?... Jeová?) – “o meu pai a ninguém se revelou ninguém o conhece ninguém jamais o viu; a não ser o filho que de lá desceu”!... Visto isso, surge à pergunta: Quem seria então, esse tal de Jeová, que andou por aqui se fazendo passar por deus?... O próprio Satanás?

Não seria a bíblia; a marca da besta?... E o batismo nas águas, o batismo com o espírito santo; seria o sinal da besta, nos que seguem a esse “deus”?  

Eu estudei a bíblia por 42 anos, e confesso que nela nunca encontrei em parte alguma um só registro de que satanás, o diabo, tivesse feito qualquer dessas maldades como as praticadas por Jeová... Eu nunca encontrei na bíblia nenhuma guerra, perseguição, condenação, execução, matanças, e exigências de sacrifícios; (praticadas por satanás, o diabo)! Alias, pra falar bem a verdade; eu acho que no velho testamento; satanás nem é mencionado, não se vê, ele praticando nenhuma maldade, mas somente o “deus” Jeová!
Então surge a indagação: Seria o “deus” Jeová, pior mesmo do que satanás?... Ou seria Jeová o próprio Satanás?

Certamente que deve haver, sim, algum “deus” criador (e diante deste, eu deponho as armas e lhe rendo todo o meu louvor); mas o que não dá para conceber e admitir, é que um ser de tal magnitude, capaz de criar este monumental e indescritível universo; vá se preocupar e se dispor a descer aqui neste mundo (imundo) e se envolver com aquelas míseras tribos de povos primitivos, a fazer guerras, e a exigir sacrifícios de animais e de humanos, e ainda necessitasse alimentar-se de sangue, e de cadáveres queimados; muito menos fosse ordenar que cabeças humanas fossem decepadas, e que velhos e mulheres grávidas e crianças inocentes fossem passadas ao fio das espadas... (a esse, todo o meu repudio)!

Convido aos meus leitores a continuarem lendo o que segue:


Jeová era um Deus do amor?
        
Será que estas palavras vieram de um coração cheio de amor?
         “Quando o Senhor teu Deus tas tiver entregado, e as ferires, totalmente as destruirás; não farás com elas pacto algum, nem terás piedade delas” (Cf. Deuteronômio 7:2)
          “Males amontoarei sobre eles, esgotarei contra eles as minhas setas” (Cf. Deuteronômio 32:23)
          “Consumidos serão de fome, devorados de raios e de amarga destruição; e contra eles enviarei dentes de feras, juntamente com o veneno dos que se arrastam no pó” (Cf. Deuteronômio 32:24)
          “Por fora devastará a espada, e por dentro o pavor, tanto ao mancebo como à virgem, assim à criança de peito como ao homem encanecido” (Cf. Deuteronômio 32:25)
          “Fiquem órfãos os seus filhos, e viúva a sua mulher! Andem errantes os seus filhos, e mendiguem; esmolem longe das suas habitações assoladas. O credor lance mão de tudo quanto ele tenha, e despojem-no os estranhos do fruto do seu trabalho! Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem tenha pena dos seus órfãos!” (Cf. Salmos 109:9-12).
         “Comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas” (Cf. Deuteronômio 28: 53)
          “O céu que está sobre a tua cabeça será de bronze, e a terra que está debaixo de ti será de ferro” (Cf. Deuteronômio 28: 23)
          “Maldito serás na cidade, e maldito serás no campo” (Cf. Deuteronômio 28:16)
          “De sangue embriagarei as minhas setas” (Cf. Deuteronômio 32:42)
          “eu me rirei no dia da vossa calamidade” (Cf. Provérbios 1:26)
         Essas maldições e ameaças vieram de um coração cheio de amor ou da boca da selvageria?
         Jeová era um deus ou um diabo?
         Por que deveríamos colocar Jeová acima de todos os outros deuses?
         Será que a ignorância e o medo do homem já conceberam algo mais monstruoso?
         Será que bárbaros de quaisquer terras, de quaisquer épocas, já adoraram um deus mais cruel?
         Brahma era mil vezes mais nobre, assim como Osíris, Zeus e Júpiter. E também a suprema divindade dos Astecas, à qual se oferecia apenas o perfume de flores. O pior deus dos hindus, com seu colar de crânios e seu bracelete de cobras vivas, parece bondoso e compassivo quando posto lado a lado com Jeová.
         Comparado a Marco Aurélio, quão pequeno Jeová parece. Comparado com Abraham Lincoln, quão cruel, quão desprezível é este deus.

VI
A administração de Jeová
         Ele criou o mundo, o exército do céu [estrelas], um homem e uma mulher – e colocou estes em um jardim. Então a serpente os enganou, e assim foram expulsos e forçados a ganhar seu próprio pão.
         Jeová ficou contrariado.
         Tentou novamente. Ficou aproximadamente dezesseis séculos tentando civilizar seu povo.
         Nenhuma escola, nenhuma igreja, nenhuma Bíblia, nenhum tratado – ninguém os ensinou a ler ou escrever. Nem sinal dos Dez Mandamentos. O povo tornava-se pior e pior, até que o misericordioso Jeová decidiu enviar o dilúvio para afogar todas as criaturas, salvo Noé e sua família – oito no total.
         Então ele recomeçou. Mudou seus hábitos alimentares. De início Adão e Eva eram vegetarianos, mas após o dilúvio Jeová disse: “Tudo quanto se move e vive vos servirá de mantimento” (Cf. Gênesis 9:3) – cobras e urubus.
         Mas falhou novamente, e na Torre de Babel dispersou e espalhou os povos.
         Percebendo que não conseguiria administrar todos os povos, decidiu dedicar-se a uns poucos; escolheu Abraão e seus descendentes. Malogrou novamente. Seus escolhidos foram capturados pelos egípcios e escravizados por quatro séculos.
         Ele tentou novamente – resgatou-os do Faraó e direcionou-os à Palestina.
         Mudou então sua dieta, permitindo-os comer apenas os animais de unhas fendidas e que se alimentassem de grama.
         Falhou novamente.
         O povo o odiava; preferia a escravidão do Egito à liberdade de Jeová. Então os deixou vagando até que quase todos que tinham vindo do Egito estivessem mortos. E tentou novamente – levou-os à Palestina e os colocou sob governo dos Juízes.
         Isso também foi um fracasso – nenhuma escola, nenhuma Bíblia. Então tentou os réis, que eram em sua maioria idólatras.
         Então seu povo escolhido foi conquistado e levado em cativeiro pelos babilônios.
         Outro insucesso.
         Eles retornaram, e Jeová experimentou os profetas – berradores e gemedores –, mas o povo tornava-se cada vez pior. Nada de escolas, ciências, artes ou comércio. Então Jeová fez-se carne – nascido de uma mulher –, e viveu entre o povo que vinha tentando civilizar a milênios. Então o povo, seguindo as leis que o próprio Jeová havia lhes dado, acusou este Jeová-homem – este Cristo – de blasfêmia; o acusaram, julgaram e mataram.
         Jeová falhou novamente.
         Então abandonou os judeus e concentrou sua atenção no resto do mundo.
         E agora os judeus, apesar abandonados por Jeová e perseguidos pelos cristãos, são o povo mais próspero de Terra. Novamente, uma falha.
         Que administração!


NÃO POR FORÇA NEM POR VIOLÊNCIA
  Jeová o Deus da Glória, como ele mesmo se intitula, revela a Moisés e ao povo que escolheu para manifestar a glória divina ao mundo, os atributos que mais cativam os homens. A bondade, a misericórdia, a piedade e o amor (Dt. 7: 8-9, Sl. 111:1-4 e Is. 42:8, 43:7).
   Para Moisés, Jeová era misericordioso e piedoso (Ex. 34:6). Jeová olha lá do céu dois povos. Um que o ama e outro que o aborrece; Israel e Egito. Então desce do céu para libertar seus escolhidos das mãos dos opressores rejeitados (Ex. 3:7-10).
   Para animar, tanto Moisés como o povo de Israel, faz grandes promessas.                 O lugar para onde eles iriam seria um lugar paradisíaco, onde eles seriam assistidos e protegidos por Jeová misericordioso. Dentro daquele Jardim do Éden, adorariam o Deus da providência (Ex.3:8-17).
   Para fortalecer a esperança da felicidade na terra prometida, Jeová, o Deus misericordioso, multiplica o jugo, a aflição e a angústia do seu povo amado. Registraremos a primeira situação de escravidão produzida por Faraó, e depois a segunda, pior, provocada pelo próprio Jeová (Ex. 1:6-14, Ex. 4:21 e 5:1-23).
   Se Jeová endureceu o coração de Faraó para afligir o seu povo, eles não iriam sair do Egito pela fé, mas pela violência. Não era uma questão de fé, mas de extrema necessidade. Não estava o povo eleito sendo atraído por amor, mas por coação, e isso é violência, e violência gera violência.
   Moisés recebe de Jeová o poder de produzir pragas para castigar com violência a Faraó e os egípcios, endurecidos pelo próprio Jeová. É uma violência um pai bater numa criança indefesa, mas amarrá-la em um cepo para bater, é uma violência demoníaca. É isso que Jeová faz com Faraó endurecendo o seu coração e amarrando a sua consciência amolecida pelas duas primeiras pragas, as águas que se transformam em sangue, e a praga das rãs, decidindo assim libertar Israel (Ex 8:8-15), mas depois voltou atrás.
   E por que Faraó voltou atrás? Porque Jeová se assegurou previamente endurecendo ainda mais a Faraó, para revelar ao mundo de todos os tempos, através das pragas a sua glória (Ex. 7:1-3).
   Após a sétima praga, Faraó quase se converteu, pois chegou a se confessar pecador (Ex. 9: 25-28). Pouco antes, porém, Jeová tinha, pelo seu espírito, endurecido ainda mais a Faraó (Ex. 9: 42).
   O povo de Israel, vendo tão terríveis pragas assolando o Egito da parte de Jeová, e não vendo  as mesmas na terra de Goshen onde residiam, se convence de que são escolhidos e protegidos, apesar do jugo e da servidão que estão sofrendo e que foram causados pelo mesmo Jeová, e se mantêm firmes na esperança da promessa.
   Essa técnica é usada pela política. Quando um povo se queixa da opressão, é feita uma comparação com outro povo que está em piores condições para convencê-lo de que ainda é mais feliz. Este argumento deveria constar do livro de Maquiavel, o Príncipe, que trata exatamente da política de dominar o povo enganando-o.
   Também é usada a técnica de comparação na psicologia. Quando alguém se queixa demasiadamente da sua sorte, colocam à sua frente outros em condições piores, e assim ele pensa que ainda é feliz.
   Será justo e santo um Deus que condena um povo que não o conhece? (Ex. 5:1-2). Será misericordioso e verdadeiro um Deus que derrama o seu furor sobre um povo que o não conhece? Será bondoso e piedoso um Deus que se faz conhecer através de pragas e maldições? Qual a idéia que os egípcios fizeram do Deus de Israel? Odioso, opressor, destruidor e causador de males e pragas. Se algum egípcio se convertesse, e ao ler Zc. 4:6 iria chamar Deus de enganador.
   Os egípcios viram com os seus olhos que eram malditos aos olhos de Jeová, pois em Goshem não havia pragas, nem pestes, nem saraiva, nem trevas e nem mortandade de filhos. Quanta violência cometida contra um povo que não era diferente de Israel e não conhecia a Jeová. Moisés pregou aos egípcios o ódio de Jeová, a discriminação; pregou a destruição e a podridão no mar e nas fontes de águas. O último capítulo da discriminação foi à morte dos exércitos egípcios no mar. Estes fatos não educam o povo de Deus, antes os enche de orgulho e alimentam o espírito de opressão.
   O povo de Israel sai para o Monte Sinai. E lá recebe as leis de Jeová. Enquanto Moisés estava no monte com Jeová, o povo se corrompe em baixo. Jeová se enche de ira e parte para a violência querendo destruir o povo (Ex. 32: 10). Custou muito a Moisés para aplacar a ira e o furor de Jeová. O método do Deus Jeová é o método da violência. Em Lv. 26 há  uma demonstração do seu espírito feroz, pois faz promessas malignas por quatro vezes, e multiplicando por sete cada vez, o que perfaz 7 pragas na primeira vez, 49 na segunda,  343 na terceira e 2.404 na quarta. O total de maldições somou 2.800, e termina o texto dizendo: “Então confessarão a sua iniqüidade,  e  a  iniqüidade de seus pais, com as suas transgressões, com que transgrediram contra mim; como também que andaram contrariamente para comigo, EU TAMBÉM ANDEI CONTRARIAMENTE, E OS FIZ ENTRAR NA TERRA DOS SEUS INIMIGOS. Se então o seu coração incircunciso  se humilhar, e então tomarem pôr bem o castigo da sua iniqüidade, também eu me lembrarei do meu concerto com Jacó...” Lv. 26: 15-42. E depois fala: “NEM POR FORÇA NEM POR VIOLÊNCIA”. Mas Jeová endureceu o povo e o cegou (Is. 6: 10, 29:10-12 e 43: 8).
Deus é cruel
É o que se pode entender numa lida mais atenta da Bíblia. Não estou criticando o livro em si, nem mesmo Deus, mas sim as pessoas que se atêm à Bíblia como se tivesse sido escrito pelo próprio Deus ou mesmo Jesus. Aqui embaixo tem apenas 1/3 das atrocidades que podem ser encontradas no velho testamento:
ÊXODO 21: 20-21 Com a aprovação divina, um escravo pode ser surrado até a morte sem punição para o seu dono, desde que o escravo não morra imediatamente.
LEVÍTICO 26: 29, DEUTERONOMIO 28:53, JEREMIAS 19:9, EZEQUIEL 5:8-10 Como punição, o Senhor fará com que as pessoas comam a carne de seus próprios filhos, filhas, pais e amigos.
NUMEROS 15: 32-36 Um homem que no Sábado estava pegando gravetos de lenha para uma simples fogueira é apedrejado até a morte segundo a ordem de Deus.
NUMEROS 16: 49 Uma praga divina mata 14.700 pessoas.
NUMEROS 25: 9. Mais outra praga divina mata 24.000 pessoas.
NUMEROS 21: 35 Com o apoio divino os Israelitas matam um povo, seus filhos até não haver sequer um sobrevivente.
NUMEROS 25:4 Disse Deus a Moisés: Toma todos os cabeças do povo e enforca-os ao Senhor diante do Sol, e o ardor da ira do Senhor se retirará de Israel.
DEUTERONOMIO 20:16 "Das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida".
JOSUÉ 6:21-27 Com aprovação divina, Josué passa ao fio da espada todos os homens, mulheres e crianças da cidade de Jericó.
JOSUÉ 8:22-25 Com aprovação divina, Josué destrói todo o povo de Ai, matando 12.000 homens e mulheres, sem que nenhum escapasse.
JOSUÉ 10:10-27 Com aprovação divina, Josué destrói todo os Gibeonitas.
JOSUÉ 10: 28. Com aprovação divina, Josué destrói todo o povo de Maqueda.
JOSUÉ 10:40 Assim feriu Josué toda aquela terra, as montanhas, o sul, e as Campinas, e as descidas das águas, e a todos os seus reis. Nada deixou de resto; mas tudo o que tinha fôlego destruiu, como ordenara o Senhor Deus de Israel.
JOSUÉ 11:6 O senhor ordena o mutilamento (corte dos tendões das pernas) dos cavalos.
PS 137:9 Feliz o homem que arrebentar os seus filhinhos de encontro às rochas.
ISAIAS 14: 21-22. Preparai a matança para os filhos por causa da maldade de seus pais.
EZEQUIEL 9:4-6 Ordem do Senhor: "sem compaixão... matai velhos, mancebos, e virgens, e meninos, e mulheres, até exterminá-los".
EZEQUIEL 21:3-4 O Senhor diz que (exterminará) tanto o justo quanto o ímpio, ferindo-lhes a carne com sua espada.
Claro que podemos interpretar isso como interpretamos o Baghavad Gita, onde Krishna manda lutar a luta justa, em nome da virtude... Só que, ao contrário do livro Hindu Mahabaratha (de onde foi tirado o Baghavad Gita), não vemos tão claramente a espiritualidade por trás desses atos, o que deixa margem para que pessoas ruins justifiquem suas ações pela religião.

continua
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 17 de Agosto de 2008, 20:44
 :o
continuação...

UM DEUS VERDADEIRO APOIANDO A MENTIRA

O deus perfeito, justo e bom dos hebreus teria sido complacente com a mentira e ferido os inocentes; segundo relata a própria Bíblia.

“Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.

Partiu, pois Abrão, como o Senhor lhe ordenara, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã.

Abrão levou consigo a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as almas que lhes acresceram em Harã; e saíram a fim de irem à terra de Canaã; e à terra de Canaã chegaram.

Passou Abrão pela terra até o lugar de Siquém, até o carvalho de Moré. Nesse tempo estavam os cananeus na terra.

Apareceu, porém, o Senhor a Abrão, e disse: À tua semente darei esta terra. Abrão, pois, edificou ali um altar ao Senhor, que lhe aparecera. Então passou dali para o monte ao oriente de Betel, e armou a sua tenda, ficando-lhe Betel ao ocidente, e Ai ao oriente; também ali edificou um altar ao Senhor, e invocou o nome do Senhor. Depois continuou Abrão o seu caminho, seguindo ainda para o sul.

Ora, havia fome naquela terra; Abrão, pois, desceu ao Egito, para peregrinar ali, porquanto era grande a fome na terra. Quando ele estava prestes a entrar no Egito, disse a Sarai, sua mulher: Ora, bem sei que és mulher formosa à vista; e acontecerá que, quando os egípcios te virem, dirão: Esta é mulher dele. E me matarão a mim, mas a ti te guardarão em vida. Dize, peço-te, que és minha irmã, para que me vá bem por tua causa, e que viva a minha alma em atenção a ti.

E aconteceu que, entrando Abrão no Egito, viram os egípcios que a mulher era mui formosa. Até os príncipes de Faraó a viram e gabaram-na diante dele; e foi levada a mulher para a casa de Faraó. E ele tratou bem a Abrão por causa dela; e este veio a ter ovelhas, bois e jumentos, servos e servas, jumentas e camelos.

Feriu, Porém, o Senhor a Faraó e a sua casa com grandes pragas, por causa de Sarai, mulher de Abrão. Então chamou Faraó a Abrão, e disse: Que é isto que me fizeste? Por que não me disseste que ela era tua mulher? Por que disseste: E minha irmã? de maneira que a tomei para ser minha mulher. Agora, pois, eis aqui tua mulher; toma-a e vai-te.

E Faraó deu ordens aos seus guardas a respeito dele, os quais o despediram a ele, e a sua mulher, e a tudo o que tinha. (Gênesis, 12: 1-20).

Abrão tinha setenta e cinco anos. À época que se diz Abrão ter vivido; um homem de quarenta anos já devia ser bem velhinho; mas o conto de Josias fala de um homem forte, com uma mulher maravilhosa que devia estar também próximo dos setenta.

Abrão, embora tivesse recebido a promessa pessoal do seu deus, teve medo ao entrar no Egito e mentiu sobre sua mulher, para não ser morto pelo faraó. Que homem de pouca fé!

E o deus de Abrão, complacente com a mentira, feriu ao Faraó, que estava inocente em relação ao que fazia. Isso é um deus justo? É coisa de hebreus! E o mentiroso foi beneficiado. Depois dizem que quem gosta da mentira é o Diabo... (ou será que Jeová é o próprio diabo?).


As matanças feitas pelo Deus da Bíblia


Ou tudo isso não passa de uma grande mentira, ou esse Deus era mesmo um grande assassino! Vejamos:

A morte dos capitães de cinqüenta

2 Reis: 1: 9 -15: Então lhe enviou o Rei um capitão de cinqüenta soldados, que subiram ao profeta, pois este estava assentado no cume do monte; disse-lhe o capitão: Homem de Deus, o Rei diz: desce. Elias, porem respondeu ao capitão  de cinqüenta: Se eu sou homem de Deus, desça fogo do céu, e te consuma a ti e aos teus cinqüentas. Então fogo desceu do céu, e o consumiu a ele e aos seus cinqüentas. Tornou o rei a enviar-lhe outro capitão de cinqüentas com seus cinqüentas; este lhe falou, e disse: Homem de Deus, assim diz o rei: Desce depressa. Respondeu Elias, e disse-lhe: Se, sou homem de Deus, desça fogo do céu e te consuma a ti e aos seus cinqüentas. Tornou o rei a enviar terceira vez um capitão de cinqüenta, com os seus cinqüentas; então subiu o capitão de cinqüenta. Indo ele, pôs-se de joelhos diante de Elias, e suplicou-lhe, e disse-lhe: Homem de Deus, seja, peço-te, preciosa  aos teus olhos a minha vida e a vida  destes cinqüentas, teus servos; pois fogo desceu do céu, e consumiu aqueles dois primeiros capitães de cinqüenta com seus cinqüentas: Porem agora seja preciosa aos teus olhos a minha vida. Então o Anjo do Senhor disse a Elias: Desce com este, não temas.

Rapazinhos zombam de Elizeu-
2 Reis, 2: 23-25: Então subiu dali a Betel; e, indo ele pelo caminho, uns rapazinhos saíram da cidade, e zombavam dele e diziam-lhe: Sobe calvo, sobe calvo, sobe calvo! Virando-se ele para trás, viu-os e os amaldiçoou, em nome do Senhor; então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram  quarenta  e dois daqueles meninos.   

A destruição do exército assírio-
2 Reis, 19: 35: Então naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento  e oitenta e cinco mil; e quando se levantaram os restantes pela manhã, eis que todos eram cadáveres.

A morte dos primogênitos:
Êxodo, 12: 29,30: Aconteceu  que, a meia-noite, feriu o Senhor  todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se assenta no seu trono, até o primogênito do cativo que estava na enxovia; e todos os primogênitos dos animais. Levantou-se Faraó de noite, ele, todos os seus oficiais, e todos os Egípcios; e fez-se grande clamor no Egito, pois não havia casa em que não houvesse morto.

Seria este, um Deus de amor... Ou um deus assassino?...Um Deus ditador, irado, precipitado e injusto que matava os inocentes (até mesmo os animais que não tinham culpa alguma), junto com os culpados? Bem, aí então se apreçam os defensores da Bíblia, com estas desculpas: “Essa era a única maneira que o “Senhor” podia usar para acabar com o mal sobre a terra”. É mesmo em? Então como se explica todas estas guerras que continuam acontecendo em varias partes do mundo? E a crescente onda da criminalidade? É obvio que o mal continua logo Deus falhou, não conseguiu vencer o mal, e todas aquelas matanças foram em vão? Julgue você mesmo!


O “deus” que se alimenta de sangue!

Por favor, perdoem-me, mas não posso mais me conter; não consigo mais me manter calado; eu preciso falar desabafar, gritar e protestar (mas isso é para aqueles que conhecem a bíblia)!
Sinceramente, eu não consigo entender, como ainda existem milhões de pessoas que passam quase todas as suas vidas, lendo e estudando a bíblia; e ainda assim continuam a acreditar, cultuar e a adorarem esse “deus” da bíblia?

Permitam-me fazer-lhes um apelo a suas inteligências:
Você que lê a sua bíblia... Você consegue entender o que esta lendo?... Você acredita piamente no que está vendo, estudando e “aprendendo”?
Se você me responder que sim, então, por favor, desculpe-me, pela minha franqueza, e ousadia, mas preciso lhe dizer que você é no mínimo; ou muito ingênuo, ou muito ignorante, ou muito tolo, ou muito imbecil – pra não dizer um idiota!

Meu “deus”, minha nossa, carâmba, barbaridade!... Como podem continuar acreditando em um monstro assassino e sanguinário, dessa estirpe; que exigia sacrifícios de animais e até de humanos, que se satisfazia com o derramamento de sangue, para aplacar a sua ira (ira?) e ainda exigia que o mesmo fosse espargido por todas as paredes da casa; incluindo portas e janelas... Que exigia que os cadáveres fossem queimados para que subisse até ele a fumaça e o aroma, satisfazendo as suas narinas (e ainda para aumentar a punição aos donos dos rebanhos; exigia o animal mais perfeito).

Não satisfeito com tudo isso, esse “deus” adorava fomentar umas guerrinhas; umas aqui, outras ali... Tramava umas confusões entre aqueles pobres e ignorantes povos, e lançava uma tribo contra as outras, e depois lançava “os seus exércitos” em cima dos coitados com as ordens de passarem todos ao fio das espadas (até os velhos, mulheres e crianças, mas pouparem as jovens donzelas, que era para servirem como mulheres para satisfazerem os seus soldados). – [Prostituição]!

Não obstante, esse “deus” se divertia obrigando os miseráveis a comerem suas próprias fezes a beberem suas próprias urinas, e as mulheres mães; a comerem os seus próprios filhos. (se alguém duvidar do que digo, por favor, leia a sua bíblia, está tudo lá)!
Se alguém tiver dificuldade em encontrar em sua bíblia – é só pedir, que eu posso fornecer toda a relação aonde se entra (capítulos e versículos). 

Depois de tudo isso eu pergunto: Porque um Deus todo poderoso precisaria apelar para uma monstruosidade desse nível, que apavora até mesmo a um “pecador”?

Acompanhando toda a trajetória desse lendário ser mitológico conhecido como “deus”, seguramente haveremos de declará-lo como sendo um monstro que se deleitava na sua senda criminosa, desumana, praticando as mais absurdas barbáries insaciáveis de sangue; mais se parecendo com um louco ou um vampiro, do que aquele tão proclamado “o deus pai de amor, criador dos céus e da terra e tudo o que neles há e existem”; como muitos mal informados, tentam nos transmitir e fazer crer, aceitar e divulgar - ESTE jamais deveria ser confundido como sendo um DEUS! 

Aliás, (este) mais se parece, é com aquele outro ser mitológico, conhecido por “satanás”... E por falar em “satanás”! - os registros bíblicos não relatam que ele jamais tenha fomentado guerras, perseguições, assassinatos, e exigido sacrifícios com derramamentos de sangue. Se avaliar-mos bem, constataremos que o “deus” Jeová é quem mais se parece e se qualifica como sendo o próprio “satanás”.

Deveríamos ainda continuar acreditando em todas essas baboseiras mostradas nesse livro Romano?... (inventado e escrito por Imperadores, Papas, Bispos e Padres)!

Já sei que alguns dirão: “Há eu sou espírita, portanto não acredito na bíblia”!... Há, é mesmo, em? Então como se explica você acreditando em deus e em Jesus?... Pois só é possível acreditar neles, através da bíblia, pois é ela quem os apresenta como tais!
(pois de outro modo não seria possível conhece-los).

Eu aprendi com Rabinos Judeus, e todos eles (por serem Judeus) rejeitam a bíblia (as escrituras sagradas deles é a Tora), não acreditam nesse “deus Jeová” Romano - que é o próprio Zeus dos Gregos – (eles acreditam em Yah, ou Yahu), tampouco acreditam em Jesus, e no evangelho - Para eles, tudo isso é uma farsa, uma invenção Romana!

continua...
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 17 de Agosto de 2008, 20:46
 :o
Continuação...

Quem criou o mal?
Quando eu, khareis era criançinha, sempre perguntava: Papai Noel existe? Ele é bonzinho mesmo ou tá sacaneando comigo? Por que aquele infeliz não traz uma bicicleta pra eu? Eu, na verdade, sempre achei que aquele bom velhinho safado vestido de púrpura era um tanto era mal mesmo... Pior que um lobo vestido de cordeiro vermelho...
Eu sempre questionei a autoria do Mal... Quem criou realmente o Mal? Por quê? O que é mesmo o Mal? E o Bem... O que seria? Diante dessas questões, não há outro jeito senão questionar mais ainda...
Então podemos questionar... QUEM CRIOU O MAL?
Um Deus infinitamente bondoso criou os homens?

Quem criou os intelectualmente inferiores?

Quem criou os deformados e os desvalidos?

Quem criou os homens criminosos, os dementes, os loucos?

Quem pode apresentar justificativa para a criação dessas falhas?

Tais falhas estão sob a obrigação de seu criador? Quem?


Quem é o responsável por todos os chefes, reis, imperadores e rainhas que esse mundo teve e continua tendo?

Quem é o responsável por todas as guerras que foram travadas, por todo o sangue inocente que foi derramado?

Quem é o responsável por séculos de escravidão, pelas costas que foram feridas pelo flagelo, pelos bebês que foram vendidos ainda no seio de suas mães, pelas famílias que foram separadas e destruídas?

Quem é o responsável pela perseguição religiosa, pela Inquisição e por todos os instrumentos de tortura?

Quem ato de potência permitiu que os cruéis e vis destruíssem os bravos e os virtuosos? Permitiu que tiranos derramassem o sangue de patriotas?

Quem em ato de potência permitiu que seus inimigos torturassem e queimassem seus amigos?


Quem, tendo ato de potência para evitá-lo, permitiria que seus inimigos torturassem e queimassem seus amigos?

É possível concebermos uma malevolência suficiente para dar preferência aos inimigos em vez dos amigos? Por quê?

Quem em ato de potência permite os ciclones, os terremotos, a pestilência e a fome?

Como podemos justificar o câncer, os micróbios, a difteria e o milhar de outras doenças que atacam durante a infância?

Como podemos justificar as bestas selvagens que devoram seres humanos e as serpentes cujas mordidas são letais?

Como podemos justificar um mundo onde a vida alimenta-se da vida?

Será que os bicos, garras, dentes e presas foram inventados e produzidos para fazer o bem?

Quem em ato de potência deu asas às águias para que suas presas fugazes pudessem ser arrebatadas?

Quem em ato de potência criou os animais de rapina com a intenção de que eles devorassem os fracos e os desamparados?

Quem em ato de potência criou as inumeráveis criaturas inúteis que se reproduzem dentro de outros seres e se alimentam de sua carne?

Quem em ato de potência produziu intencionalmente os seres microscópicos que se alimentam do nervo óptico?

Pense na idéia de cegar um homem para satisfazer o apetite de um micróbio!

Pense na vida alimentando-se da própria vida! Pense nas vítimas! Pense no Niágara de sangue se derramando no precipício da crueldade!

Tendo em vista tais fatos, quem criou o mal?

Foi o medo?

Foi o Diabo, o Cão ou o Demônio? Quem são esses seres que têm atos de potência?
Foi o amor divino? O que é o amor Divino?
Que ser em ato de potência devemos manter - obediência, humildade, autonegação, perdão e conformismo?
QUEM CRIOU O MAL?
QUEM CRIOU O MAL?
QUEM CRIOU O MAL?

Deus não sabia que criara um invencível inimigo?
Um “deus” todo poderoso, não sabia ele, que estava criando o seu grande e invencível arquiinimigo e opositor; (quando criou Lúcifer)?...Não sabia que ele causaria a tão grande rebelião no céu, causando a maior de todas as catástrofes e desordem governamental da historia universal, arrematando do seu reino a 3ª parte dos seus amados e santos anjinhos? (Se não sabia; ele não é onisciente!... E se sabia, então ele era um grande louco e incompetente)!... >E que incompetência<! Pois mesmo depois de expulsar Lúcifer e jogá-lo do céu para a terra, veio atrás dele e tentou novamente criar, (e dessa vez no território do próprio inimigo, sendo mais uma vez derrotado pelo mesmo)! Será que “deus” também não sabia que colocando a serpente no “perfeito paraíso”, ela viria a tentar a suas criaturas, fazendo-as “cair”? E quanto à árvore do conhecimento  bem e do mal, colocada no meio ao jardim...>Seria mais um desconhecimento da parte de “deus” <, ou um ardil, uma cilada, desse “deus” pra cima das suas pobres e indefesas e ingênuas criaturas; para fazê-las tropeçar e cair, (só para dar mais uma vitória para seu colega Lúcifer, e divertirem-se e as custas das desgraças alheias)? Só que a coisa não parou por aí... Expulsou o homem do paraíso, amaldiçoou toda a terra, porem deixou o Lúcifer como governante da terra. Foi quando surgiu um tal de Jeová, um terrível e temível guerreiro, se fazendo passar pelo “deus” dos Judeus, fomentando guerras e perseguições; o que resultou no maior derramamento de sangue inocente e as maiores matanças de todos os tempos. (Não seria Jeová o próprio satanás?).
Ou esse “deus” não tinha poder para vencer Lúcifer, ou ele era um grande admirador, cúmplice ou apaixonado por ele; (assim como um homem “corno”, que leva “chifres” e sempre e sempre... Reclama, mas vai ficando sempre com a quenga dele, e ainda é capaz de matar o “Ricardão”, se pegar no flagra, ele comendo a sua quenga! Mas não larga nunca dela de jeito nenhum... Continua com ela)! Assim é esse “deus”; (mata o pobre frágil e indefeso pecador... Mas mantém sempre o seu Lúciferzinho vivo e ativo)! Que coisa em? Que inimigo indestrutível é esse Lúcifer; nem mesmo morrendo na cruz, conseguiu vencê-lo! Aí fica uma boa pergunta: A quem devemos seguir? Qual a melhor escolha?... Quem realmente é o todo poderoso? (“deus” que sempre é derrotado... ou o diabo que continua vencendo)!
A matança dos inocentes

Em Mateus 2: 16-18, a bíblia diz que o Rei Herodes mandou assassinar milhares de inocentes criancinhas na tentativa de pegar o “filho de deus, Jesus!”.
Imaginem por quanto sofrimento e desesperos, passaram aquelas mães, vendo seus filhinhos arrancados dos seus braços e passados ao fio das espadas, diante de seus olhos; e tudo isso só porque o “deus de amor?”, resolveu salvar a pele do seu próprio filho [Jesus]? - poupando sua vida, a despeito das vidas de outros milhares de inocentes!

Isso não seria falta de amor? (Pra não dizer - uma tremenda covardia e omissão)?
Aliás, esse “deus” é pior do que os bandidos que estão nas prisões, pois estes, quando ocorrem calamidades, como; enxurradas, desmoronamentos e enchentes... Eles deixam de comer por um dia os alimentos que lhes serviriam nas prisões; para ceder aos flagelados que estão em liberdade! E quando entrevistados, dizem: “se nós pudéssemos daríamos uma  casa nova para cada um”, e quando alguém sofre amputação de uma perna (por exemplo) dizem: “se eu tivesse poder eu colocaria uma nova perna no local”. Enquanto que “deus” nada faz em favor de ninguém!!!
E a bíblia ainda tem a coragem de continuar afirmando que “o homem é pecador e mau, e que nele não habita bem nenhum”, e que “Deus é um pai bondoso e de misericórdia, e que Deus é amor”.
Certamente que isso é uma ineficiência de parte de um “deus”! - sim, ”deus” falhou!!!

Aliás, esse “deus” tem falhado sempre - já a muito, desde o principio!

Falhou, quando não calculou bem, e criou o seu arquiinimigo; o grande monstro “Lúcifer” - a maquina de matar, o qual lhe causou a grande revolta “no céu” - e causa até hoje todas essas desavenças - e tem se demonstrado invencível e indestrutível... E até mais forte e poderoso do que o seu próprio criador – “deus”!

De novo “deus” falhou quando o expulsou e o lançou sobre a terra (pra cima de nós)... e continuou a errar quando permitiu que esse mesmo inimigo se instalasse no Èdem; levando a raça humana ao caos, e a destruição, como todos já conhecem a historia.

Falhou (e dessa vez um erro terrivelmente desumano) quando deliberadamente entregou o governo do mundo a “Lúcifer”; deixando-o livremente reinar por conta própria, sem interferência – sendo ele reconhecido por Jesus, como “o deus desse século e o príncipe desse mundo”.

Falhou ainda quando sentenciou toda a impotente e indefesa raça humana; a condenação eterna, por sucumbir ao domínio desse poderoso e irresistível tentador... Que nem mesmo ele “deus” pode controlar.

Falhou  quando enviou seu filho para vencer esse terrível inimigo - (e esse também falhou)!
Falhou quando nos prometeu o consolador; o “Espírito Santo” - sendo que este nem sequer pôde ser visto! (também falhou?) e o “deus” desse mundo continua ainda vencendo... Vencendo, invencível e indestrutível!

Falhou quando permitiu que todas aquelas criancinhas morressem em vão, em lugar de “seu filho”  [para logo mais adiante entrega-lo, para ser morto crucificado].

Falhou ainda por ter levado o “seu filho” a morrer na cruz em vão! Pois de nada adiantou
[o mundo continua exatamente do mesmo jeito] - “seu filho” não salvou ninguém... (salvar do que?)... Prometeu voltar, e já se passaram 2000 anos e ele ainda não voltou!!!

Falhou quando prometeu que tudo que pedíssemos a ele em nome de “seu filho”; seriam-nos concedidos! [só que também não funcionou]... Pois as Igrejas estão repletas de crentes clamando e implorando em nome de Jesus, e simplesmente nada, mas nada mesmo acontece [e eu sou uma prova viva disso]!
Na verdade “deus” sempre tem falhado...falhado...e falhado... Todas as suas promessas têm falhado nenhuma profecia literalmente se cumpriu até hoje; são só esperas e mais esperas, e nada!
Concluindo:

Na verdade esse “deus” nem existe (o que até seria bem melhor para ele e para a sua reputação)... Porque se existisse; o coitado seria o maior de todos os fracassos, até então conhecidos em todo o universo!...

Deus cúmplice de satanás
Da fé ilógica e cega resultam afirmações terríveis que norteiam o pensamento e a conduta da imensa maioria de seres humanos, tais como:
- Deus é cruel e vingativo; tem todas as paixões humanas; seus critérios de justiça são variados e incoerentes e, quase sempre injustos;
- Satanás é mais poderoso do que Deus, que o criou, pois se rebelou contra o próprio Criador, fundou o inferno onde reina e consegue que ali sejam mantidos seres humanos, em número incalculável, condenados sem remissão, sem que Deus tenha poder para retirá-los. Ou o que é pior: Deus, muitas vezes, envia seus filhos para lá, deixando-os ao encargo de Satanás, seu principal oponente, por toda a eternidade;
- Deus criou Adão, depois a Eva, como subproduto dele; só que ela era esperta, curiosa e desobediente e fez o que não devia. Deus ficou com raiva e puniu o casal e todos os seus descendentes - ou seja, a Humanidade inteira;
- Deus, freqüentemente de mau humor, provocou o dilúvio. Como gostava mais de Noé do que do resto de seus filhos, ensinou-lhe como fazer para salvar-se e a todas as espécies animais;
- O maligno continua reinando. Só alcançam à salvação (diz a palavra de Deus)! ... Aqueles que aceitarem; esta ou aquela religião, e cada uma delas advogam para si a posse da verdade; o restante da Humanidade arderá no Inferno;
- Para salvar a pobre Humanidade veio Jesus, filho de Deus, mas que é o próprio Deus, num mistério que associa também o Espírito Santo.
A lista é longa, muito longa. E terríveis são os princípios religiosos que buscam manter o homem na ignorância, na ilusão, manipulando-o ao sabor dos interesses dos líderes religiosos.

continua...
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 17 de Agosto de 2008, 20:48
 :o
continuação...

FOGO DO CÉU
Jeová é o Deus do fogo. Jeová mandou fogo do céu para destruir Sodoma e Gomorra. E foi fogo real, não figurado (Gn.19: 24). O fogo do céu era o sinal do poder e da glória de Jeová. O rei Acabe ajuntou quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal e quatrocentos profetas de Assera para um confronto com o profeta Elias. Este lhes disse: Façam um altar para Baal e coloquem um bezerro sobre ele, cortado em pedaços. Eu tomarei outro bezerro e o colocarei em outro altar. Vocês invoquem a Baal, que eu invocarei a Jeová. O deus que responder por fogo, esse é o deus verdadeiro. Depois que os profetas de Baal cansaram de invocar o seu deus inutilmente, Elias invocou a Jeová, e caiu fogo do céu e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e a água (I Rs.18: 19-39). O fogo é uma das formas que Jeová usa para matar. Os filhos do Sumo Sacerdote Arão, Nadabe e Abiú, puseram fogo estranho em seus incensários, e trouxeram perante Jeová. Desceu, então, fogo do céu, e os consumiu, e morreram perante Jeová (Lv.10: 1-2). Em outra ocasião, Acazias, filho de Acabe, caiu pelas grades de um quarto alto, e se feriu gravemente. Mandou então consultar Baal-Zebube, deus de Ecrom, sobre sua sorte. Jeová, ofendido, ordenou a Elias que fosse ao encontro dos mensageiros de Acazias com o seguinte recado: “Não há Deus em Israel, para irdes consultar a Baal-Zebube, deus de Ecrom? Por isso, assim diz Jeová: Da cama, a que subiste, não descerás, mas sem falta morrerás.” E Elias se foi. Acazias, por sua vez, ofendido com Jeová, enviou cinqüenta soldados e um capitão para buscar Elias. O capitão disse: Homem de Deus. O rei diz: Desce. Elias respondeu: "Se eu sou homem de Deus, desça fogo do céu, e te consuma a ti e a teus cinqüenta. Então, fogo desceu do céu e os consumiu". O rei tornou a enviar outro capitão, com mais cinqüenta homens. Disse o capitão: "Homem de Deus, assim diz o rei: Desce depressa. Elias respondeu: Se eu sou homem de Deus, desça fogo do céu, e te consuma a ti e a teus cinqüenta. E fogo desceu do céu e os consumiu". Pobres capitães e pobres soldados. Se não obedecessem ao rei seriam mortos por rebelião, e obedecendo ao rei foram mortos por Jeová. Qual foi a culpa deles para morrer? Quantas viúvas e quantos órfãos ficaram na rua! Quanta desgraça! (II Rs. 1:1-12).
       Jesus, próximo aos dias para a sua assunção, resolveu ir a Jerusalém, "e mandou  mensageiros diante da sua face; indo eles, chegaram a uma aldeia de samaritanos para preparar pousada". Os samaritanos se negaram a hospedar Jesus. João e Tiago disseram ao Mestre: "Queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma?" Jesus disse: “Vós não sabeis de que espírito sois, porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salva-las” (Lc.9: 51-56).
       Como dissemos, Jeová é o Deus do fogo que destroi e mata ou abrasa. “Adiante dele vai um fogo que abrasa os seus inimigos ao redor” (Sl. 97: 2). “Por causa da ira de Jeová dos exércitos a terra se escurecerá, e será o povo como pasto do fogo; ninguém poupará a seu irmão” (Is. 9: 19). É o fogo da ira de Jeová (Jr.15: 14). “Adiante de Jeová vai à peste, e raios de fogo sob seus pés” (Hb. 3: 5). A sede de consumir tudo pelo fogo é próprio de Jeová. “Eis que Jeová clamava que queria contender por meio do fogo; e consumiu o grande abismo, e também queria consumir a terra” (Am. 7: 4). Então o profeta Amós repreendeu Jeová dizendo: "Cessa agora". E Jeová se arrependeu (Am. 7:5, 6). Este é o fogo consumidor que é Jeová (Dt. 4: 24).

A ORIGEM DO ÓDIO.
Engraçado como as coisas relativas à religião são tão dissimuladas hoje em dia. Qualquer um que ouve falar de Jesus, imediatamente o compara com amor, perdão, bondade, resignação ao sofrimento, paz, não é? Então, evidentemente, conclui-se que essas qualidades e dons vieram da religião, Deus, e daí a afirmação de que, quem não é religioso, não tem essas qualidades. Vamos deixar assim.
Ora, sabemos também que a mesma crença cristã, define a Santíssima Trindade, seus três deuses, o Pai, o Filho e o Espírito Santo; como apenas um. É ou não é? Podemos afirmar que o Deus pai tem o mesmo raciocínio que o Deus Filho? Que ambos são um só em objetivos e procedimentos de justiça, amor etc? Nem sempre.
Começa que se ouve muito, falar em temor de Deus (não é do Deus Filho, mas do Deus Pai). Castigo divino operado pelo Deus Pai e perdão operado pelo Deus filho. Então se pressupõe alguma diferença.
A mesma crença cristã, define a bíblia como sendo a palavra de Deus. Talvez mesmo os dois deuses, sendo o Pai no Velho Testamento e o Filho, no Novo Testamento. É assim? Deus não escreveu com suas mãos, mas inspirou os profetas a fazê-lo, segundo o que é pregado e se acredita. Claro, que Deus poderia escrevê-la com suas próprias mãos, principalmente algo mais perfeito para atingir os seus objetivos, mas suponhamos que não tenha feito assim, para deixar mesmo o homem incrédulo por tanta bobagem escrita. Os desígnios divinos não estão ao nosso alcance, não é isso?
Agora, uma coisa não se pode admitir - pelo menos foge ao bom senso e à lógica (como tudo o mais que vem de Deus): É que haja dois deuses diferentes, visto que é um só. Um justo e outro injusto. Um vingativo e outro só perdão. Um Deus que manda matar... E o outro que abomina a reação oferecendo a outra face... Essa história não é meio complicada? Como pode um Deus criar o Homem (mal criado pelo jeito) e depois resolver matá-los a todos num dilúvio? Se Deus fosse perfeito como apregoam, como errou na sua principal criação; o homem?
Quando o cristão lê, por exemplo, o livro de Josué, fica pasmo com os desígnios divinos!... É matança pura!... Deus incita os homens a se matarem, a conquistarem, a escravizarem uns aos outros, a roubarem os seus bens e oferece-los ao próprio Deus?!...
Veja por exemplo os capítulos 6- 19 e 24:
“Porém toda prata, e ouro, e utensílios de bronze e de ferro são consagrados ao Senhor: irão para o seu tesouro” - “Porém a cidade e tudo quanto havia nela queimaram-no a fogo; tão somente a prata, o ouro e os utensílios de bronze e de ferro, deram para o tesouro da casa do Senhor”.
Engraçado... Seu tesouro!... O Senhor tem um tesouro aqui na terra?!... Não é de se estranhar que a “casa do senhor” goste de um ourozinho hoje em dia...  Pra que será que Deus quis ouro e prata roubados dos habitantes de Jericó? Não poderia fazê-lo ele mesmo às toneladas? E depois com tanta violência?! Vejam: 6-21:
“Tudo quanto na cidade havia, destruíram totalmente ao fio de espada, assim o homem como a mulher, assim o menino como o velho, também o boi, as ovelhas e o jumento.”
Cacete!... Que violência!... Isso foram ordens de Deus!!! Isso é a palavra de Deus! Aquela que você deve ler para glorificá-lo!
Mas é assim... Deus é assim mesmo. Violento!... Covarde!... Assassino impiedoso!... Mata e manda matar velhos, mulheres e crianças!...
A gente fala dos islâmicos com sua pregação violenta e terrorista, mas o Deus de Israel não fica atrás.
Só, porque o seu povo adorou um “bezerro” de ouro... Jeová ficou enciumado e ordenou que Moises executasse a mais monstruosa de todas as matanças.
Vejam em Êxodo 32-27 - 29:
“Aos quais disse: Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Cada um cinja a espada  sobre o lado, passai e tornai a passar pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. E fizeram os filhos de Levi segundo a palavra de Moisés: e caíram do povo naquele dia uns três mil homens. Então Moisés disse: "Hoje vocês se consagraram a Javé, à custa do filho ou do irmão, a fim de que ele hoje conceda a benção a vocês”.
A bíblia usa esses termos estranhos ao nosso português, com certeza para amenizar suas palavras, mas isto significou um genocídio, uma chacina de três mil homens (e mulheres) assassinados a sangue frio!... A mando de Deus!!!... O Deus de Israel!... O Deus pai, o Deus dos judeus, o Deus dos israelenses do século XXI. E se você continuar lendo esses livros do Velho testamento da Bíblia que são os mesmos do Torah judaico, vai cair duro de tanta violência, assassinatos, covardias contra mulheres, crianças, velhos, dos bois aos cachorros, saques de ouro e utensílios!... São páginas e páginas e mais páginas, centenas de páginas de guerras, de saques, invasões, “conquistas”, mortes, carnificinas, chacinas, destruição, tudo ordenado por DEUS!!! –
OR-DE-NA-DO POR DEUS!...
O novo Testamento, em matéria de violência; não perde em nada para o velho! ...
Vejam o que diz o “bondoso e manso? Jesus”:
Mateus10: 34-37: “Não penseis que vim trazer paz á terra; não vim trazer paz, mas espada. Pois vim causar divisão entre o homem e o seu pai; entre a filha e sua mãe e entre a nora e sua sogra. Assim os inimigos do homem serão os de sua própria casa”.
Lucas 12: 49-53, “Eu vim para lançar fogo sobre a terra e bem quisera que já estivesse a arder”... Supondes que vim para dar paz á terra? Não, eu vo-lo afirmo, antes, divisão. Porque daqui, em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três. “Estarão divididos: pai contra filho, filho contra pai; mãe contra filha, filha contra mãe; sogra contra nora, e nora contra sogra”.
João 12: 25: “Quem ama a sua vida, perdê-la-á; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservá-la-á para a vida eterna”.
Que belo exemplo e conselhos; deixou-nos “o nosso Senhor” Jesus, o príncipe da paz?
O que acho mais curioso é que o vilão da história, o diabo, nunca cometeu nem uma maldade, a única coisa que fazia era contestar as palavras de Deus, (Milagres e cia). Eu até posso estar errado, mas nunca encontrei, na bíblia um trecho mostrando que o diabo comete alguma atrocidade como as que deus cometeu!
Então, me diga, amigo meu: De onde você acha que veio o ódio? Hein?!... Seja sincero: Veio dos ateus?!
Pequeno dicionário para ajudar a interpretar a Bíblia e o Torah:
Cingir a espada = armar-se de espada.
Passar a espada = matar a golpes de espada.
Cair do povo = morrer assassinado.
Consagrados ao Senhor = guardados para os líderes religiosos.
Esse "DEUS" que salva é o mesmo que mandava rasgar as barrigas de mulheres grávidas, o mesmo que entregava as virgens dos inimigos para seus soldados estuprarem!

Esse "bondoso" "Deus" que condenou milhões de pessoas quando elas nem haviam nascido!

Esse "bondoso" "Deus" é o mesmo que mandava matar quem trabalhasse nos sábados!

Esse "bondoso" "Deus" é o mesmo que confundia seus sacerdotes só para aniquilá-los!

Esse "bondoso" "Deus" é o mesmo que vai condenar ao tormento eterno bilhões de pessoas por cometerem pecados temporais!

Esse "bondoso" "Deus", é o mesmo que se enviou a terra sacrificar-se em seu nome para salvar os humanos da sua própria ira!

Agora eu entendo porque o "SATAN" nem é muito citado no VT!
Com esse bondoso "Deus" o "Satanás" não é nem necessário!


VEJAM BEM!

Apesar de "deus"? Ter executado todas essas carnificinas, faxinas, ou limpezas étnicas... Ainda assim, de nada adiantou; pois se vê por toda parte, que o mal de forma alguma foi erradicado da face da terra, pois as desgraças, as guerras, as idolatrias, as desobediências a mandamentos, e o ateísmo imperam (inclusive entre o seu povo escolhido; os Hebreus).

Visto isso, só restam quatro conclusões:
1)- "deus"?... Foi derrotado pelo tal de satanás?...
2)- "deus"?... Não sabia que todas essas matanças seriam em vão?...
3)- "deus"?... Ele seria o próprio Satanás?...
4)- “deus”?... Esse, realmente nem existe?...

... Fico com a ultima, é bem mais convincente!

Textos de Viana... O delator das fraudes.

Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 17 de Agosto de 2008, 20:54
 :o
continuação...

Jeová é Satanás
por Luiz Carlos Querido em 21 Fev 2007, 07:23

Será o deus Jeová do velho testamento da Bíblia o anjo que caiu, ou seja, que ele é LUCIFER (o anjo que quis ser igual a Deus e se assentou no trono de Deus tomando o lugar de Deus ? Terá sido o anjo LUCIFER que foi expulso do céu) ? Meus parabens, o que você disse agora, são palavras muito forte da verdade, vou comparar suas passagens e se tudo bater perfeitamente como você apontou, então teremos descoberto juntos uma farsa oculta a milênios e estaremos mais próximos de revelar que o pai , não é um deus castigador, mantenhamos contato, você já é um Iluminat

A idéia de que Satã queria ser semelhante ao Altíssimo veio de Lc 10:18, onde Jesus disse: "Eu via Satanás, como raio, cair do céu.". Em Ap 12:9 lemos que foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana a todo o mundo; ele foi precipitado na terra e os seus anjos com ele.

Satanás nunca foi semelhante a Deus, pois sempre foi mau e perverso. Satã se orgulhou de ser perverso e sempre foi acusador Ap :12:10. Sempre foi corruptor Gen 3:1-6. Sempre foi mentiroso e homicida Jo 8:44. Sempre pecou 1Jo 3:8.

E foi precipitado do céu exatamente por ser mau e perverso e não por querer ser semelhante ao Altíssimo.

Se é só Jesus quem pode revelar o Pai (Deus), e até Jesus ninguém conhecia o Pai, como dito nesse versiculo: "Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e ninguém conhece o Filho senão o Pai; e ninguém conhece o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar" Mat 11:27. Aquele que se revelou como Deus e Pai é a estrela que caiu, isto é, o anjo Jeová (deus desse mundo, desse século, e deus velho testamento, que reinava no velho testamento, e não Jesus que disse que ele não era desse mundo e nem reinava nesse mundo como o anjo Jeová).

Estevão, o primeiro mártir, declara que Jeová é anjo em Atos 7:35-38 e 7:53. Quem escreveu o livro de Atos foi Lucas e Lucas afirma que se informou minuciosamente de tudo Lc 1:1-4. Se Estevão estivesse errado Lucas corrigiria. O apóstolo Paulo também confirma que foram os anjos que deram a lei em Gal 3:19, e que o mediador entre os anjos e os homens foi Moisés. O escritor da carta aos Hebreus também faz a mesma declaração Heb 2:2. Como foi Jeová quem deu a lei pessoalmente, ele é anjo, e os anjos são menores que Jesus Heb 1:5,6 - Deut 4:10-14 e 5:22-24. Sendo Jeová um anjo, é evidente que usurpou o lugar de Deus Pai.

Satanás o tentador e Jeová também tenta: Mat 4:1 e Gen
22:1, Dt 8:2.

Satanás atormenta, e Jeová também atormenta: Atos 5:16 e Dt 28:59-61 32:22-25.

Satanás mente e Jeová também mente: Jo 8:44, - Dt 24:16 e Is 14:21, - Dt 10:17 e Ex 11:7, - Ex 20:24 e Jer 7:21,22, - Gen 18:25-33 e Ez 21:2-4.

Satanás coloca espíritos maus e Jeová também coloca: At 19:11,12 e 1Sam 16:14 e Jz 9:23 - Is 19:14.

Satanás é o destruidor e Jeová também: Pv 28:24, Is 21:2, Gen 6:7

Satanás é o anjo das trevas, e Jeová se oculta nas trevas: At 26:18 e Sl 18:11

Satanás tem grande ira e Jeová também: Ap 12:12 e Dt 32:22

Satanás é o enganador e Jeová também engana: Ap 12:9, Ez 14:9

Satanás atira setas inflamadas e Jeová também: Ef 6:16 e Sl 7:11-13

Satanás é o assolador e Jeová também assola: Is 54:16 e Lev 26:31-33

Satã se traduz por adversário e Jeová é o adversário do seu povo: Is 63:17, Lam 2:2-5,17

Se Jeová nivela suas obras pelas obras do diabo, caiu fundo. Mas é ardiloso, que sendo tão semelhante a Satanás nas obras, conseguiu convencer os cegos com palavras eloqüentes que é Deus bom: "Fora de mim não há Deus" Is 45:5, "Fora de mim não há salvador" Is 43:11, "Jeová, teu Deus, o Deus fiel, que guarda o concerto, a misericórdia até mil gerações ao que o amam e guardam os seus mandamentos" Dt 7:9. O discurso é perfeito mas as obras são malignas, pois são as mesmas do diabo.

Jeová não pode ser Jesus porque Deus não muda como diz no novo testamento da Bíblia e pelos seguintes motivos:
O Reino de Jeová é neste mundo e o de Jesus não: Sl 47:2-8, Jer 10:7, Sl 22:28. Jo 8:23 e 18:36

Os filhos de Jeová foram gerados na carne e os do Pai não: Dt 14:1,2 e 32:19,20, Jo 1:12,13 e 3:3-6

Jeová é o Deus do ouro e da prata, coisa que Jesus condena: Ageu 2:8, 2Cr 5:1, Mat 6:19-24

Jeová veio dele mesmo e Jesus não: Ex 3:13-15 e Is 45:5,6, Jo 8:42

No Sl 110:1 Davi diz: "Disse Jeová ao meu Senhor". Logo são duas pessoas, e Jesus afirma que o Senhor de Davi era Ele mesmo Mat 22:41-45.

Jeová afirma ser o Todo Poderoso em Gen 17:1. Jesus recebeu todo o poder após a ressurreição Mat 28:16-18. Jesus não era Todo Poderoso, logo, não era Jeová.

Jeová se intitulava Senhor absoluto Is 45:5,6. Jesus só foi feito Senhor na ressurreição Filip. 2:5-11, Atos 2:36

Jeová se dizia Salvador e Jesus se tornou Salvador na cruz: Is 43:11 e 43:3. At 5:30,31 e Heb 5:8,9

Jeová recebia testemunho dos homens e Jesus não: Is 43:10-12 e 44:8. Jo 5:33,34

Jeová testificava de si mesmo e Jesus não: Dt 32:39, Is 14:27, Jo 5:31

Jeová buscava sua própria glória, Jesus não: Is 42:8, 48:11, Num 14:21,22. Jo 7:18 e 8:50.

Jeová era o Juiz que julgava este mundo, Jesus não: Sl 94:1,2, 1Cr 16:14, Gen 6:1-7. Jo 12:47

Jeová também não pode ser o Pai (Deus que Jesus revelou) pelos seguintes motivos:

Jeová foi visto pelos homens: Gen 18:1-18, Ex 24:9-11 e 33:18-23, Is 6:1. O Pai nunca foi visto por ninguém: Jo 1:18, 5:37, 1Tim 6:16.

Jeová é tentado e o Pai não é tentado: Num 14:22, Ex 17:7, Tiago 1:13

Jeová se oculta nas trevas o Pai não: Sl 18:11 e 1Jo 1:5

Jeová julga os homens e o Pai não julga: Jz 11:27, Ez 7:8,9, João 5:22

Jeová habitou em templos e o Pai não habita em templos de pedras: Ex 25:8, 33:9-11, 40:34, Lev 1:1, 1Reis 8:10,11. Atos 7:47,48 e 17:24.

Jeová era servido por mãos de homens Mal 3:18, Ex 8:20, 9:1,13. O Pai não é servido por mãos de homens, mas só por Jesus Atos 17:24,25.

Os dons de Deus são sem arrependimento, Rom 11:29. Jeová muda a bênção em maldição, Mal 2:2

Jeová destrói os pecadores Sl 145:20 Amós 9:10. O Pai quer salvá-los Jo 3:16, 1Tim 2:3,4.

Jesus declarou que o seu reino não é deste mundo Jo 8:23 e 18:36. Este mundo é reino de Satanás Lc 4:5-8, Mat 12:25-28, 1Jo 5:19. Jeová é o Deus deste mundo em Sl 24:1, 47:2,7,8, 22:28, Jer 10:7, 2Co 4:4. E a Bíblia diz que Jeová reina no velho testamento.

O Espirito de Jeová não é o mesmo de Cristo, pois o de Jeová estava sobre Elias quando ordenou a morte de 102 pessoas em 2Reis 1:9-12. Os discípulos de Jesus, João e Tiago quiseram repetir a façanha e Jesus os repreendeu dizendo: "Vos não sabeis de que espírito sois" Lc 9:51-56. Se o Espírito de Jeová não é o de Cristo, Cristo não recebeu unção de Jeová, mas do Pai. Então por que Jesus cita Is 61:1? Jesus citou e Lucas escreveu em grego. O Senhor no grego é KIRIOS e não Jeová. Se fosse o Espírito de Jeová, Lucas teria acrescentado o nome de Jeová. Fica, assim, evidente que o Espírito de Jeová estava sobre Isaías, e o Espírito do Pai veio sobre Jesus no Novo Testamento, e Jesus cita a profecia para provar que sua obra é diferente da obra de Jeová.

O Emanuel de Jeová não era Jesus mas os filhos da geração atual, isto é, a nova geração, A virgem era a nação de Israel (Jer 14:17, Lam 2:13, Amós 5:1,2, 2Reis 19:21, etc.). E o filho Emanuel se acha em Is 8;1-8, quando o profeta Isaias profetiza que a Assíria viria inundando tudo, e passaria a Judá. Esse povo cativo era o Emanuel (Is 8:7,8). Mateus usa este texto em outro contexto. A palavra Emanuel se traduz por Deus conosco. O Emanuel de Jeová era o cativeiro, a opressão, a fome, a escravidão, a maldição, e não a salvação. Era destruição e não edificação, vingança e não perdão.

Sou um espírita mal resolvido...

Luiz Carlos Querido
 
Uma colaboração do Viana:

- Vejamos o que teria dito o “Jesus”: “Satanás é o deus desse século, o príncipe deste mundo - vim para destronar o impostor - vim para destruir o que estava destruindo a terra - vim para desfazer as obras do diabo – todos os que vieram antes de mim; são ladrões e salteadores - o ladrão, o mercenário, veio senão para roubar, para matar, e para destruir; mas eu vim para que tenham vida”... João 10: 8-13 (quem seriam esses que vieram antes de Jesus? Seriam; Elias, Moises, Abraão, Isac, Jacó... E Jeová? - E esse ladrão mercenário?... Jeová?) – “o meu pai a ninguém se revelou ninguém o conhece ninguém jamais o viu; a não ser o filho que de lá desceu”!... Visto isso, surge à pergunta: Quem seria então, esse tal de Jeová, que andou por aqui se fazendo passar por deus?... O próprio Satanás?

Viana

Final
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Gigii em 18 de Agosto de 2008, 09:26
Olá Viana...epá eu não tive pachorra para ler esse texto todo...desculpe...

Concordo com o Atlante. Esqueça tudo isso e recomeçe novos estudos, sem desejar encontrar a verdade...apenas estude, medite e certamente encontrará as respostas que precisava obter para si neste momento, que o levam a tornar-se num espirito/alma/ser cada vez mais feliz.

Abração  ;)
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 18 de Agosto de 2008, 12:49
 :)
Olá, estimados amigões...
Muito os agradeço por tamanha gentileza!
Grato por seus valiosos conselhos; sei que são o que de melhor.
A propósito; é claro que eu não acredito nesse negocio de diabo, satanás, demônios, anjos e tudo o mais.
Porém, sei muito bem que tanto o mal quando o bem eles existem sim, agora quanto à identidade dos seus agentes; bem, isso já é outro “negocio”.
Eu até gostaria se me apropriar de um adágio Mexicano: “Jô no crêo en las brujas, pero quelas aí, elas ai”.

Como bem podem ver, acredito no bem, no mal, na justiça invisível [a justa recompensa, tanto do bem quanto do mal] - tudo o que eu lançar retorna pra mim...
Nisso eu posso acreditar e comprovar, pois isso eu posso ver a cada dia, tanto na minha vida, quanto na vida dos outros; é algo inegável. :(


Viana, nem tão cético assim!
;)

Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: M em 18 de Agosto de 2008, 14:48
Olá Viana,
Corroboro as palavras do Atlante. Nos próximos dias, se o vagar o permitir, o Blog de Espiritismo, onde colaboro, vai publicar alguns posts acerca da questão do Diabo. A Bíblia é um livro muito respeitável, mas não podermos esquecer de que se  trata de uma colectânea de textos de proveniências diversas e qualidade desigual - já para não falar nas passagens truncadas posteriormente, para satisfazer esta ou aquela crença, ou as más traduções.
O Antigo Testamento não contém qualquer referência ao Diabo, enquanto que no Novo Testamento, tais referências têm significados diversos, que é preciso saber contextualizar.
Há quem diga que a Bíblia é rigorosamente a palavra de Deus, e que não há o que contextualizar ou interpretar. Se assim fosse, então continuar-se-ia a lapidar mulheres adúlteras e a queimá-las vivas, caso estas fossem filhas de sacerdotes (e estes são apenas dois exemplos; com facilidade se encontrariam largas dezenas).
A Bíblia tem que ser forçosamente interpretada, quanto mais não seja pelas afirmações que esta faz e que a Ciência tem vindo a desmentir categoricamente (teoria heliocêntrica e teoria da evolução das espécies à cabeça).
Abraço,
Mário
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2008, 00:03
QUE A PAZ DE JESUS ESTEJA COM TODOS.

Todos nós que acreditamos em DEUS,e,mesmo para aqueles que dizem que não acreditam em nada(por vezes com vergonha de admitirem que há alguém que é maior que eles),pensemos no seguiente;tudo isto com o maior respeito que todos nos merecem:DEUS é o inicio de tudo,o principio inteligente,o incriado,a infinita bondade,tudo Nele é Amor.Como seria possivel criar algo mau,com o objetivo de nos atazanar a paciência(perdoem a expressão)tipo Diabos ,diabinhos,Demónios,e outras coisas mais,etc.etc.etc.Digo -vos e com muito respeito pela opinião de todos,mas não é possivel que o Criador que é só Amor e verdade fizesse algo parecido se quer! Normalmente todos nós o que não entendemos criticamos;que fazer se somos assim:digo ainda mais!Chamo a isso ingratidão.O bom de tudo isto a meu ver,alerta-nos e nos faz ter mais fé num pai carinhoso(apesar de ainda o não perceber-mos)despertando-nos para uma busca séria,um estudo sistemático das coisas de DEUS.
AH! Veio-me agora á ideia de algo que ouvi em tempos e, que me parece curioso!
2500 anos atrás,isto é;sensivelmente 500 anos antes do CRISTO DE DEUS(JESUS HOMEM)o povo GREGO NA ANTIGA GRÉCIA,tinha por hábito ir ao templo de Delfos,e,normalmente quem lá ia, eram umas senhoras denominadas de PITONIZAS(hoje denominamos de mediuns)que supostamente falavam com os mortos,que SOCRATES(tambem lá ia para perceber o que se passava,antes de criticar) os denominava de DAEMONS(que nós através dos tempos chamamos de Demónios).A tradução do grego da palavra DAEMOM é ESPIRITO OU GÉNIO..
Graças a Deus que hoje possui-mos o consolador prometido(espiritismo)que nos explica estas coisas e nos faz entender muito mais,e assim queridos(as) amigos(as)de ideal espirita (e não só)ir construindo em nós mesmo(penso eu)os alicerces fortes ,que nos ajudam nesta caminhada terrena,ao nivel dos conhecimentos que os nossos companheiros e amigos que por imensa bondade nos enviam através dos mediuns ,os seus livros.
LOUVADO SEJAS PAI,E NÃO TENHAS EM CONTA SENHOR ,TANTA INGRATIDÃO DA NOSSA PARTE.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
CANCELA
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: hcancela em 13 de Dezembro de 2008, 12:22
Olá amigos...

Na sequência do que escrevi atrás,deixo-vos um belissimo
video,com os votos de m uita paz para todos.

SAUDAÇÕES FRATERNAS
CANVELA
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 14 de Dezembro de 2008, 23:32
Muita paz
Amigo Viana

    Não vejo o que fará diferença de um nome ou uma fixação trará a verdade, pela reposição de Deus ou Diabo, no seu entender?!
    Mas todos somos livres de pensar , por isso tem aqui mais algumas das concepcções de Deus, para ajustar à sua pesquisa Biblica...

   As concepções de Deus variam amplamente. Filósofos e teólogos têm estudado inúmeras concepções de Deus desde o início das civilizações. As concepções abraâmicas de Deus incluem a visão cristã da trindade, a definição cabalística de Deus do misticismo judaico, e os conceitos islâmicos de Deus. As religiões indianas diferem no seu ponto de vista do divino: pontos de vista de Deus no hinduísmo variam de região para região, seita, e de casta, que vão desde as monoteístas até as politeístas; o ponto de vista de Deus no budismo praticamente não é teísta. Nos tempos modernos, mais alguns conceitos abstratos foram desenvolvidos, tais como teologia do processo e teísmo aberto. Concepções de Deus formuladas por pessoas individuais variam tanto que não há claro consenso sobre a natureza de Deus.[9] O filósofo francês contemporâneo Michel Henry tem proposto entretanto uma definição fenomenológica de Deus como a essência fenomenológica da vida.

    * Doutrina espírita- Considera Deus a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas, eterno, imutável, imaterial, único, onipotente e soberanamente justo e bom. Todas as leis da natureza são leis divinas, pois Deus é seu autor.

    * Martinismo - Nesta doutrina, podemos encontrar no livro Corpus Hermeticum a seguinte citação: "vejo o Todo, vejo-me na mente... No céu eu estou, na terra, nas águas, no ar; estou nos animais, nas plantas. Estou no útero, antes do útero, após o útero -estou em todos os lugares."

    * Teosofia, baseada numa interpretação não-ortodoxa das doutrinas místicas orientais e ocidentais, afirma que o Universo é, em sua essência, espiritual e o homem é um ser espiritual em progresso evolutivo cujo ápice é conhecer e integrar a Realidade Fundamental, que é Deus.

    * Algumas pessoas especulam que Deus ou os deuses são seres extra-terrestres. Muitas dessas teorias sustentam que seres inteligentes provenientes de outros planetas visitaram a Terra no passado e influenciaram no desenvolvimento das religiões. Alguns livros, como o livro "Eram os Deuses Astronautas?" de Erich von Däniken, propõem que tanto os profetas como também os messias foram enviados ao nosso mundo com o objetivo exclusivo de ensinar conceitos morais e encorajar o desenvolvimento da civilização.

    * Especula-se também que toda a religiosidade do homem criará no futuro uma entidade chamada Deus, a qual emergirá de uma inteligência artificial. Arthur Charles Clarke, um escritor de ficção científica, disse em uma entrevista que: “Pode ser que nosso destino nesse planeta não seja adorar a Deus, mas sim criá-Lo”.

    * Outros especulam que as religiões e mitos são derivados do medo. Medo da morte, medo das doenças, medo das calamidades, medo dos predadores, medo do desconhecido. Com o passar do tempo, essas religiões foram subjugadas sob a tutela das autoridades dominantes, as quais se transformaram em governantes divinos ou enviados pelos deuses. Dessa forma, a religião é simplesmente um meio para se dominar a massa. Napoleão Bonaparte disse que: “o povo não precisa de Deus, mas precisa de religião”, o que quer dizer que a massa necessita de uma doutrina que lhe discipline e lhe estabeleça um rumo, sendo que deus é um detalhe meramente secundário.

    * Cientologia Moderna - Baseia-se não só na ciência explicando cada fato descrito em todas religiões mostrando que possivelmente todas as religiões estão interligadas, sendo que cada uma possui um Deus , um seguidor , um principio e um fim. O Deus da cientologia é considerada a natureza pois ela é mais forte que os demais. Na cientologia só existe um suposto Diabo quando há ausência de Deus ou seja, quando a natureza corresponde de forma negativa causando distúrbios aos seres da terra.

    * Especula-se o que significa na Bíblia a palavra "Deus":
          o "no céu e na terra há alguns que se chamam deuses. Todavia para nós há um só Deus, o Pai." I Coríntios 8:5 e 6
          o "Aquele que tem, ele só, a imortalidade e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver; ao qual seja honra, poder sempiterno. Amem." Timóteo 6:16
          o "Eu Sou o Primeiro e Eu Sou o Último. Fora de mim não há Deus." Isaías 44:6
          o "Não terás outros deuses diante de Mim" (singular) Êxodo 20:3
          o "Jesus disse: E a vida eterna é está: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." João 17:3
          o "E o Senhor será Rei sobre toda a terra; naquele dia um será o Senhor, e um será o seu nome." Zacarias 14:9


   Te deixo a minha paz...continue estudando é muito importante acharmo-nos a nós mesmos...

   abraço fraterno

VICTOR PASSOS
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 15 de Dezembro de 2008, 14:40
 :)
Muito grato amigo Victor!
Demonstrou-se ser um avançado conhecedor em ciências teológicas, parabéns!
De fato Napoleão Bonaparte teria dito “religião é uma ótima invenção para manter o povo comum quieto”.
Quanto à pluralidade dos deuses; deixo-vos ainda mais essas, que fazem parte dos meus estudos, dos quais criei os meus textos:
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
>>>>>>>>
Deuses e Religiões
(escrito em 22/09/2000).

Meus guris!

De uma coisa podemos estar mais do que certos...
... Alguma coisa com certeza deve sim, ter-nos posto (colocado) aqui nesse planeta terra; agora, com qual propósito exatamente? Isso eu desfio qualquer guru pra tentar adivinhar!
Podem as religiões andar por aí a dizer “Jeová é deus, e Jesus é o seu profeta (e filho)... Aláh é deus, e Maomé é o seu profeta”... Israel com Jeová, Roma com Júpiter, Gregos com Zeus... E muito mais; Buda, Kristna, Mitra e uma outra leva de profetas espalhados por esse mundo a fora... Escrituras (ditas sagradas) como; Bíblia, Toráh, Alcorão e Marhabarata... Religiões como; catolicismo, cristianismo Javistas, islamísmo, mitraístas, kriptnístas, budistas, hinduísta e muitas outras...

Israel com Jeová, Árabes com Aláh e Maomé, orientais com Buda, e outros...

Enquanto isso, nós por aqui; nascemos, crescemos, reproduzimos, sofremos - com muito trabalho, envelhecemos... E finalmente>>> Morremos e deixamos para os outros; tudo o que com muitos sacrifícios conseguimos em uma curta a sofrida (pra não dizer maldita) vida.
E o deuses, ó; tão nem aí pra mortal nenhum!

A propósito: Afinal, quem é que nos salva? Nos salva do que? Pra junto de quem é que nós iremos quando morrermos; visto existirem essa fartura de deuses e profetas existentes nesse tão pequeno mundo?

Enquanto isso, os espertalhões >>> Gloria a deus, a Jesus, a Buda, a Maomé... E a todos quantos deuses existirem!

Bem com já dizia o sábio Napoleão Bonaparte “Religião é uma boa invenção para manter o povo comum quieto”.

Victor, só pra finalizar esta;
Uma coisa que me irrita, é o fato de que todas as religiões (ou filosofias), serem arrogantes, soberbas e presunçosas, pois sempre se orgulham de serem a única certa, e que todas as demais estão erradas; eu jamais vi alguma religião (ou filosofia), admitir que possam estar erradas, e que alguma outra possa estar certa! – admitir isso, seria uma demonstração de humildade, uma vez que nenhuma pode provar que está de fato certíssima.  8)

Um grato do Viana...
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 15 de Dezembro de 2008, 19:50
OLa muita paz

     
Citar
Victor, só pra finalizar esta;
Uma coisa que me irrita, é o fato de que todas as religiões (ou filosofias), serem arrogantes, soberbas e presunçosas, pois sempre se orgulham de serem a única certa, e que todas as demais estão erradas; eu jamais vi alguma religião (ou filosofia), admitir que possam estar erradas, e que alguma outra possa estar certa! – admitir isso, seria uma demonstração de humildade, uma vez que nenhuma pode provar que está de fato certíssima.

   Não confunda a Doutrina Espirita

A falta de conhecimento e de aprofundamento em alguns assuntos faz com que acreditemos em coisas absurdas ou vivamos distantes da realidade dos fatos. Já que é comum nos enganarmos com fatos corriqueiros, não poderia ser diferente no caso das religiões, principalmente com aquelas que não conhecemos e só ouvimos falar. Com o Espiritismo, a Doutrina Espírita, isso acontece com frequência. Alguns o confundem com a Umbanda e outros cultos afro-brasileiros. Isso acontece por ignorância ou mesmo é fruto da maldade de inimigos da Doutrina, que falam o que não sabem para confundir e esconder seu verdadeiro significado: a volta ao Cristianismo explicado à luz da ciência. Quando mostramos as diferenças entre Espiritismo e Umbanda não temos a pretensão de denegrir o trabalho umbandista, pelo contrário. Ele tem seu valor. Queremos apenas deixar claro o que é Doutrina Espírita e o que não é.A Umbanda tem suas origens nas religiões africanas e foi trazida para o Brasil pelos escravos, que chegando aqui se viram impedidos de praticar as suas crendices por causa do domínio do Catolicismo há alguns séculos. A saída deles foi cultuar seus orixás comparando-os às imagens dos santos da igreja Católica. Foi a partir daí que apareceram as similaridades com a igreja, tais como: imagens, altares, cânticos, vestimentas, oferendas, bebidas, incenso, velas etc. Apesar das semelhanças que existem entre as duas religiões citadas, muitos insistem em confundir a Umbanda com o Espiritismo. Isso é até incentivado por alguns umbandistas que, por ignorância da origem do termo "espírita", colocam o nome de "Centro Espírita" alguma coisa em seus "terreiros" de umbanda; e há outros que dizem que "um espírita" foi fazer um despacho ou trabalhos de magia. Os termos Espírita e Espiritismo foram criados em 1857 na França para dar nome à doutrina codificada por Allan Kardec e diferenciá-la de todas as outras práticas espiritualistas.Espiritualismo é a crença que tem como base a existência da alma e de Deus. Portanto, seja católico, protestante, espírita, budista, umbandista, todos são espiritualistas. Mesmo com diferenças, crêem na sobrevivência do espírito após a morte. No Espiritismo não há rituais, velas, imagens, oferendas e a comunicação com os Espíritos é feita com responsabilidade, como fez o próprio Jesus (Mateus XVII, vers. 1 a 8). É impossível todos fazermos parte de uma mesma religião. Vivemos num mundo onde o pensamento é heterogêneo, os costumes se divergem e nossos atavismos influenciam na escolha da religião. Jesus disse: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus". Jamais ele falou siga esta ou aquela religião para entrar no céu. O "Caminho da salvação", como dizia o Mestre, está na prática do bem, na obediência das leis morais (ser honesto, não adulterar, respeitar o semelhante, amar a Deus ou as coisas espirituais acima da vida material), que estão contidas nos mandamentos de Deus. Toda religião que busca ensinar ao homem práticas ativas de interesse belo bem-estar coletivo, onde não existam os interesses humanos em detrimento dos espirituais, prestando um bom serviço à sociedade ou ao homem como espírito imortal, com certeza estará cumprindo com seu dever de espiritualizar a humanidade e estará seguindo os desígnios de Deus.


Fonte: Carlos Alexandre Fett

Muita paz


VICTOR PASSOS
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: aruanda em 16 de Dezembro de 2008, 02:46
Citar
A propósito; é claro que eu não acredito nesse negocio de diabo, satanás, demônios, anjos e tudo o mais.

Só uma pergunta : se diz que não acredita em quase nada do que escreve, porque perde tempo a escrever? Não consigo entender...enfim. ??? ??? ???

Citar
Eu até gostaria se me apropriar de um adágio Mexicano: “Jô no crêo en las brujas, pero quelas aí, elas ai”.

pois, e eu acrescentaria que todos temos um pouco de bruxos, não será?


Citar
Como bem podem ver, acredito no bem, no mal, na justiça invisível [a justa recompensa, tanto do bem quanto do mal] - tudo o que eu lançar retorna pra mim...
Nisso eu posso acreditar e comprovar, pois isso eu posso ver a cada dia, tanto na minha vida, quanto na vida dos outros; é algo inegável.


afinal não está muito longe dos conceitos espíritas

Abraços
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 16 de Dezembro de 2008, 19:48
OLa Aruanda

     OLa muita paz, agora de volta , penso que terei mais tempo para postar...
      Concordo consigo, o nosso irmão , entra em conflito consigo mesmo...chega a contradizer-se, mas isso é reflexo da carência de se querer ver notado...
      Depois de ter lido alguns dos seus topicos com todo respeito, acrescento, que ainda não conseguiu traduzir o sentido de direcção do que procura...penso que está apenas a fiscalizar a sua alma daquilo de que necessita comporeensão e tolerância...

         Muita paz e harmonia


VICTOR PASSOS
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: aruanda em 16 de Dezembro de 2008, 20:07
olá Victor, ainda bem que está de volta.
Pois, realmente quando não nos encontramos , normalmente andamos à roda de tudo a ver se as respostas nos chegam por outras vias. Elas chegam mas, como não não estamos sintonizados com nada , nem as entendemos...enfim, um dia lá chegaremos ;)

Abraços
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 16 de Dezembro de 2008, 20:43
 >:(
Amigos Vitor e Aruanda!

Pois eu vou tentar ajudar vocês a me entender...
O que eu quero é simples; é apenas encontrar algo, alguma coisa ou alguém, que de fato possa me apresentar alguma prova palpável (não coisas assim como eu acho, eu ouvi dizer, eu li em algum livro, etc.) porque disso eu já estou careca de tanto ouvir, e nada até hoje de concreto conseguiu me convencer de nada.
Nesse caso eu ainda até preferiria então ficar com a bíblia e o cristianismo, pois acho que ainda é mais seguro acreditar nos profetas da bíblia, do que acreditar em Buda, Crystna, Kriptos, Crestus, Zoruastro, Zaratustra, Orus, Zeus, Júpiter e Kardec (quem pode afirmar que os profetas bíblicos estão errados, ou até mesmo nem teriam existido; e quem pode afirmar que Kardec é mesmo o dono da verdade)?

Será que ainda não deu pra entender que eu estou a procura da verdade; e a verdade é única, é impar; quando ela surge, convence, não deixa mais duvidas, encerra-se a procura!
Vou dar um exemplo:
É impossível confirmar-se como verdade, algo que se apresenta declaradamente como uma mentira, porquanto... É impossível acreditar-se que o deus ame a raça humana, pois os fatos se revelam gritantemente contrários.
E por mais incrível que possa parecer; existem milhões de fanáticos que não só acreditam nisso, como ainda tentar forçosamente convencer os outros, de que o deus é amor, e que ele nos ama! Pode?

Percebam que a minha luta é contra as enganações, talvez eu esteja mesmo errando, talvez eu devesse deixar que cada um cuidasse de si, danem-se...  ???


Viana (melhor é morrer como valente, do que viver como covarde)!
:)
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 16 de Dezembro de 2008, 21:10
Muita paqz e harmonia
Amigo Viana


  Mas que é a VERDADE?!...Terá que nascer, morrer, renascer e remorrer, para perceber o que é verdade...porém ela é aquilo que achamops ser o nosso caminho, logo, o seu é esse de procura, nós achamos o nosso e resta-nos deixá-lo cumprir a sua busca ,de acordo com sua consistência, moral,espiritual e intelectual...Sabe respeito que procure a verdade, porém diga-me...o que pretende provar , o que o retem, o que não consegue assimilar, porque a inconstância retem a forma e curso dos valores psiquicos e pode amolgar a alma ...Todos somos seres ainda em evolução, daí ser natural que procure  aquilo que o pode prencher, mas espero e desejo que encontre, porém ninguém que se ache inconsequente, deve profanar a realidade dos outros, por isso o Espiritismo aceita todos os credos ...
  Desejo-lhe sorte na sua busca , mas procure também respeitar a dos outros, afim de não perder a carruagem da sua interiorização...

 conclusões!!!....

 Verdade significa o que é real ou possivelmente real dentro de um sistema de valores. Esta qualificação implica o imaginário, a realidade e a ficção, questões centrais tanto em antropologia cultural, artes, filosofia e a própria razão. O que é a verdade afinal?

Para Nietzsche a verdade é um ponto de vista. Ele não define nem aceita definição da verdade, porque diz que não se pode alcançar uma certeza sobre isso. Daí seu texto "como filosofar com o martelo"

Quem concorda sinceramente com uma frase está alegando que ela é verdadeira. A filosofia estuda a verdade de diversas maneiras. A metafísica se ocupa da natureza da verdade. A lógica se ocupa da preservação da verdade. A epistemologia se ocupa do conhecimento da verdade.

O primeiro problema para os filósofos é estabelecer que tipo de coisa é verdadeira ou falsa, qual o portador da verdade (em inglês truth-bearer). Depois há o problema de se explicar o que torna verdadeiro ou falso o portador da verdade. Há teorias robustas que tratam a verdade como uma propriedade. E há teorias deflacionárias, para as quais a verdade é apenas uma ferramenta conveniente da nossa linguagem. Desenvolvimentos da lógica formal trazem alguma luz sobre o modo como nos ocupamos da verdade nas linguagens naturais e em linguagens formais.

Há ainda o problema epistemológico do conhecimento da verdade. O modo como sabemos que estamos com dor de dente é diferente do modo como sabemos que o livro está sobre a mesa. A dor de dente é subjetiva, talvez determinada pela introspecção. O fato do livro estar sobre a mesa é objetivo, determinado pela percepção, por observações que podem ser partilhadas com outras pessoas, por raciocínios e cálculos. Há ainda a distinção entre verdades relativas à posição de alguém e verdades absolutas.

Definição de verdade==

A verdade é uma interpretação mental da realidade transmitida pelos sentidos, confirmada por outros seres humanos com cérebros normais e despidos de preconceitos (desejo de crer que algo seja verdade),e confirmada por equações matemáticas e lingüísticas formando um modelo capaz de prever acontecimentos futuros diante das mesmas coordenadas.

Verdade como correspondência ou adequação

A teoria correspondentista da verdade é encontrada no aristotelismo (incluindo o tomismo). De acordo com essa concepção, a verdade é a adequação entre aquilo que se dá na realidade e aquilo que se dá na mente.

A verdade como correspondência foi definida por Aristóteles no tratado Da Interpretação, no qual ele analisa a formação das frases suscetíveis de serem verdadeiras ou falsas. Uma frase é verdadeira quando diz que o que é é, ou que o que não é não é. Uma frase é falsa quando diz que o que é não é, ou que o que não é é.

O problema dessa concepção é entender o que significa correspondência. É um tipo de semelhança entre o que é e o que é dito? Mas, que tipo de semelhança pode haver entre as palavras e as coisas?

O método científico, por exemplo, estabelece procedimentos para se realizar essa correspondência. Neste caso um juízo de verdade V é então legitimado, de forma tal que a comunidade de cientisitas (que partilham entre si diversas crenças e experiências) aceita/certifica como verdadeira a proposição P, oriunda da correspondência realizada entre P(V) e a "realidade empírica", via método científico.

Definição de Verdade por correspondência segundo Dicionário de Filosofia Abaganano (exactamente como está lá)

1ºO conceito de V. como correspondência é o mais antigo e divulgado. Pressuposto por muitas das escolas pré-socráticas, foi pela primeira vez, explicitamente formulado por Platão com a definição do discurso verdadeiro que dá no Cratilo: "Verdadeiro é o discurso que diz as coisas como são; falso é aquele que as diz como não são." (Crtas.,385b;v.Sof.,262 e; Fil.,37c). Por sua vez Aristóteles dizia: "Negar aquilo que é, e afirmar aquilo que não é, é falso, enquanto afirmar o que é e negar o que não é, é a verdade." (Met.,IV,7,1011b 26 e segs.;v.V,29.1024b 25). Aristóteles enunciava também os dois teroresmas fundamentais deste conceito da verdade. O primeiro é que a V está no pensamento ou na linguagem, não no ser ou na coisa (Met.,VI,4,1027 b 25) O segundo é que a medida da V. é o ser ou a coisa, não o pensamento ou o discurso: de modo que uma coisa não é branca porque se afirma com V. que é assim; mas se afirma com V. que é assim, porque ela é branca. (Met., IX, 10,1051 b 5).

 Desmenção

De acordo com a teoria desmencionista da verdade, para chegarmos à verdade de uma proposição basta tirarmos as aspas da mesma. Por exemplo, a proposição "A neve é branca" é verdadeira se, e somente se, a neve é branca.

Deflacionismo

De acordo com o deflacionismo, o predicado de segunda ordem "É verdade que ..." não acrescenta nada à frase de primeira ordem à qual ele é aplicado. Por exemplo, não há nenhuma diferença lógica entre a frase "É verdade que a água é molhada" e a frase "A água é molhada".

 Desvelamento

Segundo esta concepção, verdade é desvelamento. Conhecer a verdade é deixar o ser se manifestar. É estar aberto para o ser. Nas versões modernas do desvelamento, mais pragmáticas, a verdade é algo "sempre em construção", e que portanto sempre vai possuir "valor verdade" inferior a 100%. Posição típica de Martin Heidegger (em Ser e tempo, parágrafo 44, e na conferência "A essência da verdade").

Pragmatismo

Para o pragmatismo a verdade é o valor de uma coisa. É típico de pragmatistas como Richard Rorty a oposição à posição correspondentista.

Em Habermas a verdade se confunde com a validade intersubjetiva, ou consenso. Se uma proposição não é submetida ao crivo da comunidade, nada se pode dizer sobre sua falsidade.

No Empirismo o pragmatismo não se opõe à correspondência, mas se funde a ela: a "verdade empírica" como correspondência obtida por consenso na comunidade científica.


VICTOR PASSOS
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: SB em 16 de Dezembro de 2008, 21:31
Olá Vitor Passos, antes demais, um beijo e um abraço de amiga.
Espero sinceramente que esteja melhor  :)

Viana, lembrei-me de um texto que se adequa aqui...é para todos, mas essencialmente para si, mesmo que sei que nao o entenderá, pois quem procura fora, nao encontra nada.

Ahhh este texto surgiu pq fala em valentia e covardia....eu prefiro que me chamem de louca  :D

O mundo conheceu loucos tão bonitos…!!!

De facto, todos os grandes homens do mundo foram loucos, "loucos, se os compararmos com o comportamento das massas". A sua loucura via-se porque não eram infelizes, não sofriam de ansiedade, não temiam a morte, não se preocupavam com trivialidades, fluíam e aceitavam, sem forçar situações.

Viviam cada momento em plenitude, totalidade e intensidade. Por causa desta totalidade e intensidade as suas vidas se transformaram numa linda flor. Estavam cheios de perfume, amor, sorriso e alegria sã.

Mas isto fere milhões de pessoas, que não podem aceitar a ideia que tenhas conseguido algo que eles próprios ainda não encontraram e tentam destruir a tua dança, a tua serenidade, a tua fluidez, tirar-te a tua alegria, para que assim possas voltar para o rebanho. Cada um tem que se enfeitar de valores. Se te disserem que estás louco, desfruta desta ideia. Responde-lhes: "Tem razão, neste mundo só as pessoas loucas podem ser felizes, livres e viver em plenitude.

Eu elegi a loucura com alegria, música e dança, mas a maioria elegeu a "prudência" com infelicidade, stress e angústia. Posso dizer-te com honestidade que as nossas eleições são total e radicalmente diferentes. A tua responsabilidade é só o teu próprio ser, a tua causa é o teu efeito no eterno agora. Tu e só tu és a causa dos teus dissabores e não precisas de ir, aos berros, a casa do vizinho, dizer-lhe que ele é o culpado da tua tristeza. Isso é cobardia, pois ninguém é culpado das tuas emoções. Só tu. E quando deixares de procurar culpados e fores honesto contigo mesmo, na tua solidão, apenas estarás a iniciar o caminho para casa, a reconhecer o teu verdadeiro caminho que é a tua busca interna e nunca externa. Ensinaram-te a buscar fora o que tens dentro, pois és um ser divino e belo que leva a semente de Deus no interior.

Mas negaste isto a ti mesmo, não te permitiste acreditar. Ensinaram-te que Deus está nos "Céus", quando Ele se encontra dentro de ti, exactamente aí, no teu lindo coração e em cada átomo do teu corpo brilha a Essência Divina do Criador.

Não caminhes contra o teu ser, porque é cometer um suicídio, é destruir-te a ti mesmo.

Acredita-me porque falo a sério, com sinceridade. Ir contra ti próprio é ir contra Deus, é ir contra as suas Qualidades e, tu bem sabes quais são essas qualidades de Deus: a Harmonia, a Igualdade, a Compaixão, a Fluidez, numa palavra, o Amor pelo Todo e para com todos, assim, simples, sem complicações nem cursos, nem ensinamentos místicos, nem esotéricos, pois a linguagem de Deus é simples: Ama-te muito, ama-te sem medida e estarás, por arrastamento, a amar todos os demais, sem pedir nada em troca, apenas fluindo na alegria do amor, do dar sem que te peçam. Sabe que isto é exponencial, é física quântica, pois a energia do amor é tão forte, que quanto mais dás, mais tens e enche o teu corpo, a tua mente, o teu coração. E não faças excepções, não vejas a cor da pele, credos, linguagem nem formas físicas. Apenas ama sem medida. Claro que no princípio terás que fazer um grande esforço, mas a prática diária, deixarás que ele saia, assim, como algo natural. Sabes, agradar-te-á o sabor do Amor. Mas o melhor, é que estarás a curar-te a ti mesmo, pois não existe, no Universo, terapia melhor que a frequência altíssima da Luz e do Amor

Então, é verdade que é lindo ser louco?

E quando partires, quando fores embora, todas as opiniões ficarão para trás; só te levarás a ti mesmo, aos teus sentimentos originais, as tuas experiências autênticas da tua Alma, incluindo para além da morte. Nem ela pode tirar-te a tua dança, a tua harmonia, a tua fluidez, as tuas lágrimas de alegria, a pureza da tua solidão, o teu silêncio interno, a tua Luz próprias, numa palavra, o teu Êxtase, pois és essência Divina, és parte do Todo e Deus é o Todo, por isso tu és um Deus!!!, que vivência uma experiência na dualidade, na densidade, na matéria.

O que a morte não pode tirar-te é o único e verdadeiro tesouro de cada ser humano tem desde o seu nascimento espiritual, é o teu Cristo Interno, a tua Essência Divina, a tua conexão perpétua com Deus. O que qualquer pessoa te pode tirar, não é nenhum tesouro, pois carece de valor espiritual pois pertence à dualidade, ao temporário, ao supérfluo, à vaidade, ao superficial porque é parte da tua idolatria, da tua egolatria. Isso é o teu mundo de plástico, decadente, egóico, em que tens vivido, de ilusões vãs. Isso é a única coisa que te podem tirar porque não tem sustentação e, por isso, se desmorona rapidamente. Aí há sofrimento emocional. A perda do teu estatuto social, das tuas casas, dos teus automóveis, das tuas roupas, do teu calçado de marca… quando alguém te tira isso, a tua mente e o teu ego sofrem, sentes-te a morrer.

Cuida e protege aquelas qualidades divinas que te permitiram conectar-te com o teu Ser Interno, com a tua Alma, com Deus, essas qualidades que vão para além da morte, às quais o tempo nada faz porque são intemporais, essas que podes levar contigo para a tua Morada, no teu retorno a Casa, quando a morte destruir o teu corpo físico, tua mente lógica e a tua personalidade egóica, porque estas sim, são temporárias.

Essas qualidades são o teu único Tesouro Verdadeiro, esse que não precisa de tempo nem de espaço físico, esse é o tesouro que levarás contigo para a imortalidade da tua Alma, para a tua Relação com Deus. São os únicos valores reais e só os de coração grande os poderão alcançar. São os que verdadeiramente VIVEM para sempre. São os imortais.

….. Os outros, esses seres humanos que guardam as coisas da sua dualidade, como por exemplo: dinheiro, casas, carros, roupa e estatuto social, económico e religioso…. eles só fingem viver…..porque ainda não perceberam que são mortos vivos, pois estão desconectados da sua essência e só arrastam a sua vaidade e egolatria por toda a parte.

Por isso sou um louco, um louco livre, feliz, alegre sem falsos prejuízos, sem posturas doentias, sem estatuto de sociedade, sem máscaras, sem cadeias, sem amarras, sem pretensões banais e supérfluas. Só fluo no agora…………. E quando o meu ego quer controlar a minha mente, obrigo-o a calar-se imediatamente, fazendo-lhe saber que está debaixo das ordens do meu Coração. Digo-lhe ao ouvido e muito docemente: - Qualquer tesouro que a tua Vaidade me ofereça, são apenas pedaços rotos e apodrecidos que pertencem a César e que, com ele, vão ficar por aqui……… o outro, o que na verdade, tem valor Eterno, o divino, pertence a Deus e com Ele quero encontrar-me novamente. Somente por isso busco a perfeição da minha alma e do meu Espírito, através do meu coração…………….

Por isso quando te chamarem louco, agradece, de toda a tua alma, o adjectivo e entende, compreende e desculpa a ausência de percepção, a incompreensão e o sofrimento do teu interlocutor……………. Porque ele também gostaria de ser como tu, ser um louco. Mas os seus paradigmas sociais, religiosos e familiares prendem-no nesta vida…………. E não és tu que podes libertá-lo


Não deixo o autor do texto, para não influenciar o nosso amigo Viana ;)

Abraços
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 16 de Dezembro de 2008, 21:46
 ::)
Muito bom Vitor!
Mas pra mim que sou meio xucro; já sou mais pratico...
- Pra mim (realidade) é que alguma coisa criou tudo isso que há, e que existe...

(mentira) é tentar se convencer que (esse algo, ou coisa) nos ame...

(verdade) é teimar em mostrar que (esse algo) não ama coisa nenhuma...

(mentira) é afirmar que o ser humano está evoluindo rumo à perfeição...

(verdade) é anunciar que a raça humana está cada vez se deteriorando mais e mais...

(mentira) é afirmar que o planeta terra é um local para regeneração...

(verdade) é afirmar que o nosso mundo é uma nave que está à deriva no imenso universo, abandonada e sem comando, marchando inexoravelmente rumo a sua destruição! - tal qual a Lua, Marte, e todos os demais... ???

Essa é a minha rude maneira de descrever o que é (verdade) e o que é (mentira)...
Simples, né não? (há como negar)?  :-\

Viana   ;)



Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 16 de Dezembro de 2008, 22:01
 ::)
SB, muito bom também!...
Mas o “diabo” é convencer com essa filosofia; (os vermes) que estão à espreita, me aguardando para me devorarem; tão logo eu desça a sepultura (a menos que decidam por me transformarem em cinzas em meio a um fogo devorador)...  ???
Em tempo! Não sou cético, sou apenas realista!  :o

Viana
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Diegas em 16 de Dezembro de 2008, 22:08
'...Essa é a minha rude maneira de descrever o que é (verdade) e o que é (mentira)...
Simples, né não? (há como negar)?  :-\

Olá, Viana.

Alguém já declarou estar necessitado de uma maior atenção. Talvez essa carência afetiva seja resultado de quando pregava aos fiéis seguidores de sua ex-igreja; hoje, um tanto esquecido e saudoso daquela época, apela a todos os santos. Aliás, santos e profetas não faltaram: outrora os santos-guerreiros do Antigo Testamento, atualmente eles estão no espaço (literalmente) na figura de extra-terrestres e afins. Imagino que deste um passo de qualidade: do ruim, para o pior. Da Terra, foste para o espaço.

Houve um homem que representou a Verdade. Encontrava-se Jesus encarnado entre nós e assim mesmo, os que conviveram com ele e eram-lhe mais próximos, duvidaram quando apareceu em espírito após o terceiro dia da crucificação. Alguns até chegaram a apalpar as chagas Dele para terem certeza que se tratava realmente de um espírito materializado. Assim são os Tomés da vida, são os Tomés do forum espírita.

Feliz daquele que não viu, mas crê. Também não escreverei como um religioso que sentenciou: 'Aonde termina a Ciência, aí começa a Religião' por que isso é uma brutal ignorância !


Abç
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Atma em 16 de Dezembro de 2008, 22:28
De pleno acordo com a opinião de VP.
O colega  Viana, está se enveredando por caminhos que não o levaram a lugar algum.
Gostaria que fixasse sua atenção no último parágrafo deste artigo.


Reflexos da Metafísica sobre nossa Doutrina

A palavra Metafísica é de origem grega - "METÀ TÀ PHYSIKÀ" e significa tudo que transcende à Física. Aristóteles, Filósofo Grego, em seus estudos, ensina-nos que a Metafísica examina a natureza do Ser em geral, não apenas de suas formas, chegando à conclusão da idéia de Deus, como Substância Fundamental. Assim, segundo Aristóteles, a Metafísica é o estudo do Ser enquanto Ser e especulação em torno dos primeiros princípios e das causas primeiras do Ser. Podemos encontrar as bases do Pensamento de Aristóteles, no Platonismo. Para Platão, a Metafísica, parte mais central da Filosofia, é a única ciência capaz de atingir o verdadeiro conhecimento. Por meio da dialética, o Verdadeiro Filósofo pode aproximar-se das Idéias Puras, como a Verdade, a Beleza, o Bem e a Justiça.

Na idade média a Metafísica confundiu-se com a Teologia. Santo Tomás de Aquino afirma que a Metafísica estuda a causa primeira e como a causa primeira é Deus, Ele é o objeto da Metafísica.

Na idade moderna, a experiência passa a ser extremamente valorizada e, então, a Metafísica deixa de ser considerada a base do conhecimento filosófico, O Escocês David Hume diz que o homem está completamente submetido aos sentidos, portanto, não pode criar idéias e não é possível formular nenhuma teoria geral da realidade.

No século XVIII, o Eminente Filósofo Alemão IMMANUEL KANT afirma que o domínio da razão e o rigor científico podem recriar a Metafísica.

***Em 1857, nosso Glorioso Kardec, alicerçado no domínio da razão e valendo-se de extremado rigor científico, deu plena validade aos princípios da Metafísica, como busca cristalina da Verdade Espiritual. Kardec valeu-se do método experimental, revestido das cautelas científicas, trouxe-nos ao conhecimento, através de provas incontestáveis, as Luzes dos Espíritos. Por isso mesmo, meus amigos, temos, na Codificação de Kardec, uma Doutrina alicerçada no tripé de Ciência, Filosofia e Religião. Como Ciência, o Espiritismo prova os fatos que vem divulgando; como Filosofia, abre-nos os mais amplos horizontes nas esferas dos nossos conhecimentos e como Religião, por certo, estabelece liames inexpugnáveis que nos ligam aos nossos irmãos de Ideal, vinculando-nos, também, ao nosso Criador e ao nosso Mestre Jesus. Podemos concluir e chegamos, agora, à meridiana conclusão, de que tanto a Metafísica como o Espiritismo, ambos são Luzes que projetam claridades para além das fronteiras do nosso mundo físico, mostrando-nos as incomensuráveis dimensões do Mundo Maior do Espírito, de onde viemos e para onde vamos.

Jornal Verdade e Luz Nº 174 – Julho/2000-Domério de Oliveira 

Outro caminho não há!
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: SB em 16 de Dezembro de 2008, 22:34
Sabe amigo, a sua visão esta cada vez mais, com menos senso...
Amigo Viana, fico por aqui, porque quero ser simpática comigo :)

Um abraço



Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Atma em 16 de Dezembro de 2008, 22:57
Os gênios malditos, os demônios de todos os tempos somos nós mesmos — quando nos desviamos, impenitentes, da Lei Divina, e perambulamos por estes sítios sombrios e inquietantes, denunciando os choques mentais evidentes e deficientes.

       
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: aruanda em 16 de Dezembro de 2008, 23:14
Citar
Sabe amigo, a sua visão esta cada vez mais, com menos senso...
Amigo Viana, fico por aqui, porque quero ser simpática comigo

Concordo em absoluto  e fico também por aqui

Abraços
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Viana em 16 de Dezembro de 2008, 23:17
 :-[
SB, por favor, não se zangue!
E a todos os demais, também digo...
Acaso já foram a um tribunal assistir a um julgamento?
Observaram como funciona?
Pois eu digo como é!
Diante de um magistrado, não adianta filosofar, muito menos aplicar os famosos “achismos”; ter-se-á que apresentar provas; tanto para culpar, quanto para inocentar.
É assim que as coisas devem ser...
(no mundo não há ninguém mais conhecido, famoso, esperado, anunciado, cultuado e até adorado, quanto o “Papai Noel”, no entanto ele é falso, não existe)!!!  ::)

Viana
  :P
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 17 de Dezembro de 2008, 19:09
Ola Viana
Meu Amigo
Muita paz

              Companheiro não sei se sabe , que em tribunal são julgados culpados muitos inocentes, mesmo pela mentira de quem os defende, e não porque as provas sejam reais, porque como sabe a corrupção paira por muitas meadres.

                Amigo acredito consequentemente que ninguém está a querer julga-lo, mas apenas a denunciar os pontos de vista de cada um, mas sempre num sentido salutar do dialogo mesmo que fervoroso por vezes, ele se faz de cordialidade, mas sempre com todo respeito...
   Repare como é complicado receitar a saúde , quando não a temos, ou então tomar um comboio quando não temos um rumo consciente.
   Acho que deve procurar  realmente esse seu ideal, mas como digo muitas vezes o dialogo só se torna util quando obtemos beneficios salutares, se as partes não detem renuncia , é como apertar um balão à espera que ele não rebente...
    Deixo-lhe esta sugestão não se detenha no caminho e busque essa prova que tanto deseja, mas olhje para trás , veja-se no hoje e sinta o amnhã , e verificará que nada é como dantes...

Abraço fraterno Amigo

VICTOR PASSOS
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 17 de Dezembro de 2008, 19:16
Ola queirida Amiga Susana
Muita paz

     
Citar
Olá Vitor Passos, antes demais, um beijo e um abraço de amiga.
Espero sinceramente que esteja melhor

   Agradeço a generosidade e bondade de sua alma, realmente após dois anos  de infortunio , com cinco cirurgias, estou restabelecido, apesar de não exercer a mesma profissão, mas com a ajuda do Pai, ofereceram-me uma outra para colmatar a fragilidade da mão esquerda que é a que ficopu fixa, mas não impede de escrever  e continuar a minha caminhada , consegui acabar os estudos, já posso seguir para a Universidade apesar da minha idadesinha...rsrsr
    Deus não fecha uma porta com que não abra uma janela...bem -haja todos aqueles que sempre me apoiaram, como todos vocês porque apesar de não oder escrever por longo tempo , aprendi a ler-vos muitas vezes , com mais profundidade, e aprendi imenso minha Amiga...

Mais uma vez a minha gratidão por sua generosidade


beijo em sua alma

VICTOR PASSOS
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: SB em 17 de Dezembro de 2008, 21:42
Vitor Passos,

Fico muito contente com a noticia.

Não ha que lamentar quando antemão sabemos que ainda é pela dificuldade que evoluimos, mas, ela, antes de nos ensinar, mostra-nos a nossa real força. :)
E pelo que contou, revejo essa sua Força. Parabéns!

Vitor, o facto de nao estar aqui tão presente, para mim o seria apenas, aparentemente. Eu mesma não sou de o demonstrar, nem tanto presente fisicamente, porque importante não é o que os olhos vem, mas o que o coração sente ;)

um forte abraço Amigo
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: caalouro em 20 de Fevereiro de 2010, 21:53
primeiro antes de falarmos o que nao sabemos deveremos saber nome que proprio deus  revelou a moises  na sarca ardente eu sou o que sou comecando assim esse e nome de deus em hebraico Ehyeh asher ehyeh--אהיה אשר אהיה
proprio  jesus foi quem guiou povo  ebreu pelo deserto feriu mar vermelho ect plano de deus  velho testamento era santificacao dum povo pra seu nome violencia e mostrar outras  nacoes deus verdadeiro assim o fez por elias  moises e outros profetas se o proprio jesus falou sobre velho testamento creio que ele mesmo esta confirmando a verdade dos profetas do antingo testamento caso contrario nao os mencionaria nao quer dizer que deus  bom  nao pune a quem ama qual pai que ama seu filho vendo ele matar ou roubar nao o castiga por amor nessecario  ver todo contesto e nao alguns versos apenas estes sao meus dois  centavos
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Fevereiro de 2010, 00:21

O homem só conhece a Luz por causa das Trevas. É a Dualidade do Todo Universal. É a Unidade.
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: caalouro em 21 de Fevereiro de 2010, 01:53
percebo perfeitamente amigo que dueus abencoe sua alma com sabedoria abraco
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: TERESA LAGO em 01 de Março de 2010, 11:57

Bom dia,

O mal e o bem existem conforme o uso da inteligência que o humano lhe dá. Enquanto o humano, não souber fazer uso da inteligência, estamos sempre a querer culpar os outros e não analisamos o nosso comportamento pessoal.  Esse é que devemos corrigir, para ver o BEM, de todos.



percebo perfeitamente amigo que dueus abencoe sua alma com sabedoria abraco
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 01 de Março de 2010, 13:03
Ola Amiga Teresa
Muita paz

  Concordo consigo, será sempre conforme aquilo que quisermos ver e sentir conforme o grau evolutivo que tenhamos,mas vehjamos o que nos diz Pastorinho;

Assim como determinamos a uma criança que, de um pedaço de madeira, faça uma espátula; ou encarregamos a um mestre de obras a construção de uma casa; ou solicitamos de um engenheiro a construção de uma máquina eletrônica; assim Jesus foi o encarregado de construir um planeta. E ele o fez.
Não num abrir e fechar d’olhos, como num passe de mágica; nem sozinho, mas com auxiliares diretos seus arquitetos divinos e de força transcendente. A Bíblia, no Gênesis, confirma isso, quando diz que o mundo (a Terra) foi feita pelos “elohim”. A palavra hebraica “elohim” é o plural de “elohá”, e exprime os espíritos. Todos os “elohim” estavam sob a direção de um Espírito-Chefe, que o Velho Testamento chama “Jeová” (YHVH).
Esse espírito Jeová foi o construtor ou criador da Terra; ele agora estava na Terra, a Terra foi feita por ele, e “os seus” não o reconheceram”... Vemos uma semelhança entre Jeová e Jesus; Jeová, o Espírito diretor das atividades da Terra, tomou o nome de Jesus quando reencarnou em nosso (melhor, em SEU planeta). Leia-se o que está escrito em Isaías, quando esse profeta fala ao povo israelita: “EM TI NASCERÁ JEOVÁ” (Is.60:2). Além disso, se dividirmos ao meio o tetragrama sagrado (YHVH) , e C. TORRES PASTORINO
Página 14 de 149 no centro acrescentarmos um schin, a leitura será exatamente o nome YEH-SH-UAH, ou seja, JESUS em hebraico: ׳תות - .׳תשות
“Ele veio entre os seus, e os seus não o receberam”. Realmente, todos nós, na Terra, pertencemos a ele, que nos veio trazendo desde o início da evolução, acompanhando nossos passos com carinho e amor.
E o apóstolo prossegue: “deu o poder de tornar-se filhos de Deus a todos os que o receberam e acreditaram em seu nome”. Não por causa de privilégios, mas por evolução própria, veremos mais abaixo.
A expressão “filho de”, muitíssimo usada na Bíblia, é um hebraísmo que exprime o ser, que possui a qualidade do substantivo que se lhe segue. Por exemplo: “filho da paz” é o pacifico; “filho da luz” é o iluminado; então, “filho de Deus” é o ser que se divinizou, que se tornou participante da Divindade,que conseguiu ser “um com o Pai”. E todos os que nele acreditam e obedecem a seus preceitos, tornam - se divinos: “eu e o Pai viremos e NELE faremos morada” (Jo. 14:23).
Aí reside o segredo de a criatura tornar-se divina.
Mas esses seres que se divinizaram, “não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”. São três expressões claras: o sangue, a carne, o homem. Desses três não depende o tornar-se divino. O sangue exprime a alma, ou corpo astral, ou perispírito, conforme se lê “a alma da carne é o sangue” (Lev. 17:11); a carne representa o corpo físico, a matéria densa, acompanhada logicamente do duplo etérico; o homem simboliza o intelecto. Essas são as partes constituintes da PERSONALIDADE. E realmente não depende da personalidade o encontro com Deus, e sim da
INDIVIDUALIDADE SUPERIOR. Tornam-se unidos a Deus aqueles que já vivem na individualidade, embora ainda encarcerados na matéria, presos à personalidade inferior e transitória da carne.

Muita paz e harmonia
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Ana Paula dias em 05 de Junho de 2010, 17:48
amigo,que escreve sobre este Jeová da bíblia:
Eu também lendo a bíblia tenho feito-me as mesmas perguntas que vc.E realmente muitas destas leituras,me pego a pensar exatamente o mesmo que vc.Porque se Deus é pai,amor incondicional,realmente o que descreve a bíblia não condiz com esse amor.portanto eu me decidí a não segui-la mais...
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Victor Passos em 06 de Junho de 2010, 11:51
Ola muita paz e harmonia
Amigos (as)

As Testemunhas de Jeová creem que a identidade dos Espíritos (entidades espirituais) são anjos que foram induzidos a se rebelaram contra Deus. Assim sendo, todos os tipos de comunicações com o Mundo dos Espíritos são condenados. Também são chamados de anjos decaidos, espíritos impuros, espíritos malignos ou demónios (em gr. daimoníon, que deriva de daimon). No Novo Testamento, o uso de daimoníon é mais limitado e específico em comparação com as noções dos antigos filósofos e o modo em que era usado no grego clássico. Estes Espíritos subordinaram-se à liderança de um poderoso anjo que foi proeminente na hierarquia angélica que se rebelou contra a autoridade de Deus (o Espírito Supremo), comummente denominado por nomes títulos descritivos de Satanás ("Opositor", "Adversário"), o Diabo ("Caluniador"). Estes anjos embora impedidos de se materializarem, eles possuem um grande poder e influência sobre a mente e o modo de viver dos humanos. Possuem até mesmo capacidade de se incorporar em humanos e em animais e possuí-los. Estamos a referir a possessão espírita, e não a um delirio de possessão. Segundo a codificação da Doutrina dos Espiritos, estas entidades são Espiritos "imperfeitos".

Mas não devemos destruir um trabalho que é de extrema importãncia, o necessário é saber estudar a Biblia, e não levar toda a sua projeção à letra...

Muita paz

Victor Passos
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Tathi_G em 06 de Junho de 2010, 12:38
Os textos refletem a visão que as pessoas da época possuiam sobre Deus e a divindade. Projetavam no Criador os próprios defeitos, até pq desconheciam o amor, que Jesus veio ensinar mais tarde.

Aliás, tem gente que até hj não conseguiu se demover totalmente da idéia...
Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: ydecazio em 21 de Março de 2012, 15:34
O escritor Rogério de Almeida Freitas de pseudonimo Jan Val Ellan e o Grupo Atlan de Natal, fazem reflexões e trazem informações reveladoras sobre este tema.

Pesquisem na internet, há inumeras palestras em video do Projeto Orbum.

Título: Re: Jeováh, o "deus" da bíblia, seria o próprio satanás?
Enviado por: Edil Curvelo em 21 de Março de 2012, 16:40
Jeová é o mesmo Demiurgo de Platão, e supostamente o criador e sustenedor do mundo físico e da realidade tridimensional.

Um abraço,
Edil