Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Tópico iniciado por: Rudy Rafael em 16 de Março de 2011, 01:09

Título: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Rudy Rafael em 16 de Março de 2011, 01:09
A relação amorosa entre homens e mulheres mais velhas é uma realidade e representa a mudança natural de tudo que existe. Eles com seus motivos procurando mulheres mais velhas e elas, também com seus próprios motivos, permitindo a experiência com homens mais novos. A experiência é válida. Em toda relação os anseios de cada um que são satisfeitos pelo outro, e vice-versa, tornam a união proveitosa para ambos, pois um dá ao outro aquilo que este precisa e obtém dele aquilo que quer. Apesar disso, o relacionamento afetivo entre homens e mulheres mais velhas está ficando cada vez menos satisfatório para eles na medida em que elas não estão mais lhes satisfazendo naquilo que eles outrora nelas procuravam e achavam.

A mulher mais velha está deixando de ser a mulher, que pela experiência de vida adquirida pela idade dotava dos atributos da maturidade, para se tornar apenas uma mulher envelhecida com postura de guria. Aquilo que o homem ansiava numa mulher e nela encontrava, estabilidade emocional, temperança, estima, ponderação, realização pessoal e outras virtudes da maturidade, está sucumbindo frente ao medo que ela tem de viver a idade que tem. O medo de envelhecer e a necessidade de inclusão na sociedade do “espírito forçosa e eternamente jovem” fazem-na sonegar a vivência plena da idade que tem. Assim as mulheres mais velhas estão deixando de expressar as qualidades da maturidade e jogando fora seus maiores atrativos.

Mulheres cada vez mais velhas se portam como se cada vez mais novas fossem e beirando e até passando os 30 anos ainda pensam que são gurias. Vestem-se com roupas de adolescentes, vão em festas essencialmente para jovens, se portam como gurias e fazem questão de mostrar ao mundo que são materialmente jovens, apesar de não serem. Por mais que a idade seja um estado de espírito e que a idade física nada diga sobre a essência, o medo de envelhecer não pode ser tamanho que impeça cada um de viver a idade que tem. O medo que estas mulheres têm de envelhecer lhes cega para a realidade de que com 30´s e 40´s anos já não têm mais 18 e 20´s para fazer o que faziam e o que se faz com estas idades.

É certo que os padrões embutidos pela sociedade, como o que fazer e como se portar em cada faixa etária, não devem ser seguidos às cegas, mas o amadurecimento faz parte da vida. Se o homem não precisasse estar criança não nasceria bebê e se não precisasse viver a velhice não envelheceria. A mulher que vive a fase adulta e reluta em viver como tal está sabotando um processo natural que todo ser vivo obedece não como um padrão social mas como uma lei natural e ir contra uma lei natural é ir contra si mesmo. Nascer, crescer, reproduzir e morrer fazem parte da vida e crescer é amadurecer, não apenas envelhecer. Olhar pra trás e ver que mudou a ponto de não fazer com 30 anos o que fazia com 20 é uma dádiva, não uma maldição.

O mundo pronto em que vivemos nos dita como viver. Devemos ser felizes para sermos aceitos e esta felicidade é o que nos dizem ser felicidade. Por isso devemos ser extrovertidos, engraçados e populares, estar sempre sorrindo, ter vários amigos, ter o celular do momento, bons carros, boas roupas, beber, estar sempre dispostos e tirar foto de tudo para expor e servir de prova da felicidade. Este conceito de felicidade foi criado e é mantido em razão da juventude e do que também foi dito representar o espírito jovem. Não ser jovem virou sinônimo de não ser feliz e quem não é feliz não é aceito. Existe a necessidade de parecer jovem para parecer feliz e ser aceito, mesmo que toda esta pretensa felicidade não faça verdadeiramente feliz o ser.

Porém, nem todo homem, por mais jovem que seja, segue e se contenta com este padrão de felicidade imposto e tem necessidade de sair em todas as baladas, esquentas e afters, passar todo fim de semana bebendo, ficar toda hora tirando fotos para expor aos outros, andar com centenas de pessoas e ficar todo o tempo sorrindo e pulando de alegria para se mostrar feliz. Alguns homens, por suas próprias razões, simplesmente não se interessam por este tipo de vida movida pelo apelo de juventude e por isto procuram mulheres mais velhas justamente por acharem que estas, já tendo passado pela adolescência e juventude, tenham transcendido esta carência e possam assumir um relacionamento onde os únicos a quem se deve prestar contas sejam eles mesmos.

Foi pelo tempo que a mulher mais velha aprendeu tudo aquilo que as mais novas não sabem e que tem atraído tanto o interesse masculino. Alguns homens cansaram-se de relacionamentos com mulheres mais novas, que mesmo mais atraentes fisicamente, através de sua conduta regularmente imatura tornam a relação insustentável. O homem em um relacionamento, acima de tudo, quer paz e a mulher mais velha, por sua experiência de vida aprendeu a ser menos ansiosa, menos apreensiva, menos efusiva, menos dramática, menos preocupada, mais cautelosa, mais prestativa e a respeitar o espaço e o tempo do homem; qualidades positivas da mulher que são aproveitadas por ambos na relação e que não devem ser sacrificadas pelo medo da idade.

Os homens que procuram as mulheres mais velhas obviamente esperam que estas não sejam e não hajam como as mais novas; que beirando os 30 anos ainda manifestam insegurança, tempestuosidade, intemperança, ansiedade, imaturidade, insensatez, preocupação com a opinião alheia, desespero por baladas e fotos e procura por relacionamentos tipificados. Diante o exposto, é fácil pensar que se o homem quisesse uma mulher com a conduta imatura de uma mulher jovem iria preferir uma jovem à uma mais velha, pois sendo elas por elas na questão do comportamento o exterior naturalmente mais em conta da mulher mais nova faria esta valer mais à pena. Se é para ficar com uma mulher imatura, que seja uma imatura de 18, não uma imatura de 40.

Em relação ao sexo, o receio da entrega na relação, que consequentemente se traduz em uma pior relação sexual para ambos já que não existe boa relação sexual com preocupações em mente, advém do medo resultante da inexperiência e da preocupação com a opinião alheia, que faz recear o que os outros e até mesmo o parceiro possam vir a pensar. Situações estas que a mulher mais velha presumidamente deve ter transcendido; apesar de que a experiência sexual não tenha necessariamente a ver com a idade da mulher, já que muitas casam cedo e passam décadas com o marido, sendo este seu único parceiro, e quando divorciadas não possuem a experiência prática que os homens ingenuamente tanto esperam.

A partir do momento em que a mulher mais velha, em razão de seus demônios internos, medos e inseguranças, persiste em agir, interior e exteriormente, como se nova fosse, ela deixa de dar ao homem mais novo aquilo que ele procurava nela e que é o seu diferencial em relação às mais novas. O homem que procura uma mulher mais velha a procura por ser mais velha e se ele mesmo a aceita desta forma não há razão para que ela não se aceite desta forma e viva preocupada em mostrar-se mais nova em todas as formas. O medo que as mulheres mais velhas, que se relacionam com homens mais novos, têm de serem trocadas por mulheres mais novas tem razão de existir somente se estas se preocuparem em parecerem mais novas.

A pessoa bem resolvida e feliz consigo mesma não tem problemas em envelhecer e viver e dizer a idade que tem. O espírito alegre e feliz não é o espírito jovem, mas o espírito consciente que adquiriu a sabedoria, pela experiência e vivência, que lhe traz a verdadeira paz interior. O relacionamento amoroso entre um homem e uma mulher mais velha não é errado de forma alguma, pois a Vontade e o desejo de cada um não estão condicionados à certidão de nascimento; mas a sonegação das fases da vida é um atentado contra a própria natureza e contra a própria vida. O adulto que pensa ser jovem e passa a viver como jovem sonegando sua iniciação à fase adulta está cometendo suicídio de uma parte de sua própria vida.
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Mirina em 16 de Março de 2011, 03:27
Ola Rudy,

achei seu texto muito corajoso, mas vamos analisar:

" Em toda relação os anseios de cada um que são satisfeitos pelo outro, e vice-versa, tornam a união proveitosa para ambos, pois um dá ao outro aquilo que este precisa e obtém dele aquilo que quer"

Esta forma de relacionamento onde procuramos satisfazer nossos anseios atraves do outro, nunca se mostra de fato satisfatoria.  Com a experiencia logo aprendemos que se nao estamos satisfeitos conosco, nada nem ninguem podera nos completar.  Para construirmos um relacionamento feliz e necessario que cada um seja completo e esteja satisfeito consigo proprio.

" A mulher mais velha está deixando de ser a mulher, que pela experiência de vida adquirida pela idade dotava dos atributos da maturidade, para se tornar apenas uma mulher envelhecida com postura de guria." 
Aqui o inverso tambem acontece, meninas mais novas querem demonstrar mais idade e maturidade do que realmente tem, fumam, fazem sexo indiscriminadamente, vulgarizam.  A causa disto e uma so, sao pessoas que nao se sentem seguras, completas, inteiras, e ai, nao importa a idade, o comportamento final sempre vai demonstrar o que eu quero que pensem de mim e nao o que realmente sou.

"Existe a necessidade de parecer jovem para parecer feliz e ser aceito, mesmo que toda esta pretensa felicidade não faça verdadeiramente feliz o ser." em resumo  como eu disse acima.

"a mulher mais velha, por sua experiência de vida aprendeu a ser menos ansiosa, menos apreensiva, menos efusiva, menos dramática, menos preocupada, mais cautelosa, mais prestativa e a respeitar o espaço e o tempo do homem; qualidades positivas da mulher que são aproveitadas por ambos na relação e que não devem ser sacrificadas pelo medo da idade." Estas qualidades tambem se encontram nos homens mais velhos e a contrapartida e a mesma.

"A pessoa bem resolvida e feliz consigo mesma não tem problemas em envelhecer e viver e dizer a idade que tem. O espírito alegre e feliz não é o espírito jovem, mas o espírito consciente que adquiriu a sabedoria, pela experiência e vivência, que lhe traz a verdadeira paz interior."  ai concordamos totalmente.

Entao concluindo:

Nao ha porque defender relacionamentos baseados na idade dos pares, no sexo, na cultura ou na religiao.  Qualquer defesa neste sentido e uma forma preconceituosa de olhar o mundo e as pessoas.  A liberdade de escolha 'e um direito inalienavel do homem e que o mundo moderno aprendeu a respeitar.  Ame, viva, relacione-se e construa um caminho onde nenhuma especie de preconceito cerceie a liberdade divina de escolha.


Jovens, maduros, idosos, quem podera dizer em que estagio aquela alma se encontra na evolucao?

Abs  e muita luz pra voce,
Mirina
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Carlos A. Langer em 17 de Março de 2011, 02:41
Rafael, gostei da maneira que pensas do caso de relacionamento de homem jovem com mulher mais velha.  Acredito que se ambos aceitassem a idade que tem, e se aceitassem assim, a união seria perfeita.  Conheço casos em que a mulher mais velha quer parecer menina e aí o relacionamento desmorou.  Não houve maneira de permanecerem juntos.  E casos em que a mulher aceitou a idade e o relacionamento vai as mil maravilhaS.
Parabéns pelo texto.  Concordo com ele pois vi exemplos.
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: S0L em 17 de Março de 2011, 11:38
Deixa eu ver se entendi.
Então, só a mulher tem medo de envelhecer?
O homem mais velho que sai com garotinhas, canta a gente nas academias é o quê?
É pavor de envelhecer.A diferença é somente nos comportamentos característicos disso.O homem prioriza a imagem de macho alfa, como se libido fosse a qualidade maior;o vigor físico - sexual.
Já a mulher, em alguns casos, prioriza a aparência.
Porém, em ambos os casos, o foco está desajustado.
Felicidade não é destino, é caminho.E depositar expectativas de ser feliz em outra pessoa é, no mínimo, insano.
E só uma coisa?: a mulher não tem medo de ser trocada por alguém mais nova, ela se ressente diante de qualquer traição.Tanto que basta analisar estudos.A mulher custa a trair.Porque analisa o conjunto the obra no parceiro.
Já o homem, pelo menos por enquanto, a sua maioria, é superficial.Se deixa ainda(em alguns casos)levar só pelo instinto, pelos hormônios.

Atribuir X comportamento a homem ou mulher tendo como base, apenas a idade cronológica a meu ver, é infundado.É uma teoria fundada em clichês.
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Hebe M C em 17 de Março de 2011, 13:34
 :D Como diz o Moura,
Mandou bem maninha Sol
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Wagner Lopes em 17 de Março de 2011, 15:48
Amo as mulheres não importa o rótulo cronológico que queiram dar a elas.

Acho maravilhoso que as mulheres possam hoje fazer o que elas bem entendem, quem tem o que é seu faz o que quiser. Meu Deus o querem esses homens?

Juventude ta no espírito e não no corpo, tem gente que ja nasce na senilidade, e tem outros que são jovens para sempre.

Viva a Liberdade, sugiro que a próxima revolução feminina acabe de vez com essa praga chamada Bikini, natural é bem melhor!!!
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Mizica em 18 de Março de 2011, 03:15
:D Como diz o Moura,
Mandou bem maninha Sol

Mandou bem mesmo... rsrs
Abraços
Mizica
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Dani :) em 02 de Julho de 2012, 13:38
Queridos amigos, faço minhas as palavras da Sol: "Então só a mulher tem medo de envelhecer?"
O texto é bom, mas seria melhor se não fosse sexista, eis que na arte de cair no ridículo com o passar da idade homens e mulheres são iguais. Lógico que muitas pessoas envelhecem com dignidade e se aceitam e se amam como são, mas esta não é a regra em nossa sociedade.
Será que é tão difícil ver homens que muitas vezes separam-se de suas companheiras de uma vida, mãe de seus filhos, que lhe ajudou a construir seu patrimônio? E esses homens costumam empenhar todo seu esforço para dividir o mínimo possível com sua ex esposa de sua faixa etária, para poder financiar o amor da nova e linda companheira, que parece uma bonequinha e na rua costuma ser confundida com a netinha ou filhinha do tal homem?
Eu sou uma balzaquiana agora, mas já tive 15, 16, 20 anos e já fui muitas vezes cantada por homens com idade pra ser meu avô, muitas vezes de forma descortêz, quase imunda.
Será que era amor? Estavam apaixonados por mim? Não, simplesmente tinham medo da velhice, da morte, e desejavam minha juventude.
Geralmente é o que homens e mulheres mais velhos desejam de verdade naqueles pares tão mais novos que eles: serem um pouco "contagiados" como a juventude, como se estivessem a "beber na fonte da juventude".
Idade não é limite pra nada, muito menos para o amor, pois pode haver amor verdadeiro entre pesssoas de idades diferentes, classes sociais diferentes, raças diferentes, religiões diferentes, etc, mas geralmente casais com muitas diferenças de idade estão simplesmente num sistema de trocas: a estabilidade (principalmente financeira) do mais velho X a juventude e vigor do mais novo (que será o trofeuzinho a ser apresentado publicamente), independente de serem homens ou mulheres.


Totalmente pertinente ao tema deste tópico é a leitura do Capítulo 22 do Evangelho Segundo o Espiritismo.
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Danilo Henrique em 02 de Julho de 2012, 14:26
Citar
O mundo pronto em que vivemos nos dita como viver. Devemos ser felizes para sermos aceitos e esta felicidade é o que nos dizem ser felicidade. Por isso devemos ser extrovertidos, engraçados e populares, estar sempre sorrindo, ter vários amigos, ter o celular do momento, bons carros, boas roupas, beber, estar sempre dispostos e tirar foto de tudo para expor e servir de prova da felicidade. Este conceito de felicidade foi criado e é mantido em razão da juventude e do que também foi dito representar o espírito jovem. Não ser jovem virou sinônimo de não ser feliz e quem não é feliz não é aceito. Existe a necessidade de parecer jovem para parecer feliz e ser aceito, mesmo que toda esta pretensa felicidade não faça verdadeiramente feliz o ser.

Porém, nem todo homem, por mais jovem que seja, segue e se contenta com este padrão de felicidade imposto e tem necessidade de sair em todas as baladas, esquentas e afters, passar todo fim de semana bebendo, ficar toda hora tirando fotos para expor aos outros, andar com centenas de pessoas e ficar todo o tempo sorrindo e pulando de alegria para se mostrar feliz. Alguns homens, por suas próprias razões, simplesmente não se interessam por este tipo de vida movida pelo apelo de juventude e por isto procuram mulheres mais velhas justamente por acharem que estas, já tendo passado pela adolescência e juventude, tenham transcendido esta carência e possam assumir um relacionamento onde os únicos a quem se deve prestar contas sejam eles mesmos.

Rudy Rafael, adorei essa parte do seu texto, que fala uma verdade qual me identifico bastante.
No meu caso pessoal, torna-se sofrível arrumar um relacionamento, já que passa longe do meu gosto a superficialidade e imaturidade das meninas mais novas, mas ao mesmo tempo, as mais velhas não se interessam por mim, talvez pelo meu aspecto físico muito jovial.  ;D. Minha única esperança, é encontrar um espírito mais velho em um corpo um pouco mais novo, coisa muito difícil. Ou seja, estou a espera de um milagre, rsrsrs...

Esse trecho do seu texto dá ensejo a muitas reflexões. É uma realidade que vivo atualmente, com certa dificuldade, admito. Mas é bom saber que eu não sou o único...As vezes eu me sinto como um ET, pois todo mundo pensa de forma contrária.

Mas a verdade é essa mesmo. O mundo nos apresenta uma proposta de aceitação. Acate-a, e tenha a falsa felicidade presente. Rejeite-a, e aguarde a verdadeira felicidade futura.
Eu acredito já ter superado esse conflito, mas a segunda opção não tem sido fácil, hehe
Só com muito fé em Deus...

Abraços!



Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Mourarego em 02 de Julho de 2012, 15:59
É, posso não ter compreendido como deveria o texto,
mas do que depreendi o senti generalista, colocando todas as mulheres num mesmo barco furado, tendo-as, também sob uma alcunha denegrinte de serem fúteis.
Se, bem sabemos existas as fúteis, a imensa maioria assim não se porta.
A vontade em estar "forever young" é anseio também dos homens, fúteis ou não, logo, é concernente a alma, quer dizer, ao Espírito encarnado.
Segundo o patamar de intelectualidade e moral em que esteja existirão mais, ou menos encarnados a se preocuparem com o fato.
E Sol, você chutou de trivela, maninha, fz gol de placa. :)
Abraços,
Moura
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: zarthur em 02 de Julho de 2012, 16:13
Este tipo de envolvimento afetivo, em que a idade se torna o grande diferencial, reflete um fenômeno psicológico cujas raízes se encravam profundamente numa parte desconhecida da mente.
Em resposta a um artigo na internet, cujo tema era semelhante, redigi o texto abaixo que submeto aos caros amigos deste tópico.

Homens e mulheres, já um pouco mais velhos, vivem numa época diferente daquela de nossos pais.
Gozam de mais disponibilidade de tempo, oportunidades de lazer, trabalho, ou algum hobby gratificante.
A expectativa de vida aumentou consideravelmente, embora sua qualidade, nem tanto.

Esta geração de que falamos vive cercada pelo progresso e pela tecnologia, mas não é feliz, e isto porque vive com medo.
Um medo que jaz no subconsciente e começa a surgir, urdindo sua teia corrosiva exatamente quando nos damos conta de que começamos a envelhecer. Este medo é uma paranóia do sentimento que somatiza toda uma gama de enfermidades, do corpo e do comportamento, dali por diante.

Mas, medo de quê?
De encarar o fato de que estamos caminhando inexoravelmente para o fim.
Muitos afirmam não terem medo da morte, e estão certos pois ali nada há a temer, mas ainda assim temem o não saberem quando virá, ou como!

Nem as Religiões e nem as Universidades preparam o homem, racionalmente, para o único fato inderrogável da sua existência que é o seu epílogo.
Assim, de um modo geral, ignoramos o mais essencial de todos os conhecimentos, e isto por andarmos obcecados pelas frivolidades e distrações que a modernidade oferece.

E aqui surgem os sexalescentes, em sua tentativa de fuga hedonista, de uma realidade que o oprime e para a qual não se preparou.

Mas convenhamos, essas frivolidades e distrações não deixam de ser um excepcional paliativo, pois evita-nos confrontar o negrume da noite sem fim; que na verdade poderia ser encarado como o nosso mais almejado prêmio.

Mas essa é uma outra questão, para uma outra hora, pois exige de nós uma maturidade capaz de desprezar as barreiras do preconceito, da superstição e das religiões.

Enquanto isto, continuemos a raciocinar como sexalescentes!
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Bianca Perucia em 02 de Julho de 2012, 17:30
Uma relação entre duas pessoas, é uma relação entre dois espíritos que se reencontram nesta vida. Se um renasceu antes do outro (veio na frente) e depois se reencontram, havendo uma diferença grande de idades, será que isso não é algo pelo qual ambos devem passar? Não digo uma provação, mas uma experiência. É possível existir um grande amor entre um homem mais velho e uma mulher jovem, independentemente da vaidade masculina, bem como o oposto! Conheço casamentos muito felizes entre homens mais velhos e mulheres mais novas, já o oposto...nem por isso. Uniões com mulheres mais velhas acabam terminando, eles querem ter filhos, elas já não querem...enfim, são grandes paixões, sempre efémeras.
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Mourarego em 02 de Julho de 2012, 17:36
Maninha Sophia,
Minha esposa é 20 anos mais nova que eu.
Não temos qualquer problema em qualquer das áreas que atinjam a vida matrimonial, a não ser as discussões que existem também entre os casais de mesma idade.
Se, por certo haja alguns que se sentem mais jovens (uma estultice), apenas por se ligarem a pares mais novos, ou que vejam algum problema na diferença de idades, a estes cabe-nos explicar a verdade dos fatos, afinal o sentimento não pede certidão de nascimento, não é mesmo?
Abração,
moura
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Bianca Perucia em 02 de Julho de 2012, 18:03
É isso mesmo Mourinha ;) o amor não escolhe idade nem vê documento rssss :D
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Dani :) em 02 de Julho de 2012, 19:17
Uma relação entre duas pessoas, é uma relação entre dois espíritos que se reencontram nesta vida. (...) Conheço casamentos muito felizes entre homens mais velhos e mulheres mais novas, já o oposto...nem por isso. Uniões com mulheres mais velhas acabam terminando, eles querem ter filhos, elas já não querem...enfim, são grandes paixões, sempre efémeras.

Está certíssima, Sophiadaluz. Com certeza espíritos se reencontram e muitas vezes não têm a mesma faixa etária (materialmente falando), mas é isso que se vê comumente? São sempre duas pessoas que se amam, que praticam os valores espíritas um para com o outro?
Outro ponto, Sophia, é a sentença universal que você empregou em sua frase e que reproduzi acima : "Uniões com mulheres mais velhas acabam terminando,..."
Dizer que no caso das mulheres mais velhas são grandes paixões, sempre efêmeras, não será um pouco de exagero?
 
Digo isso, porque uma coisa que aprendi já nos primeiros anos de colégio é que quando encontramos numa frase os vocábulos: nunca, sempre, todos, nenhum, etc, devemos ter muita cautela. Esta advertência me foi repetida por vários mestres ao longo de minha vida e utilizo-a inclusive em minha rotina profissional.
Não querer ter filhos é opção de pessoas de diferentes condições sociais, idades, etnias, etc, e não só das mulheres mais velhas. Além disso existem casos de mulheres mais jovens que têm filhos dos homens mais velhos e mesmo assim ocorre separação.

Como eu mesma já disse, assim como o Moura, você mesma e outros amigos, o amor não tem barreiras. Em minha própria família tenho casos de uniões tanto de mulher mais velha com homem mais novo, quanto de homem mais velho com mulher mais nova e em ambos os casos já duram algumas décadas e com filhos em comum. Porém neste mundo de provas e expiações em que vivemos, com espíritos ainda com longo caminho evolutivo a trilhar, temos que reconhecer que em grande número de casos (não só no setor amoroso, como no profissional, social, etc), os valores e sentimentos empregados não são assim tão sublimes.

Na resposta e esclarecimento da Questão 894 do LE, há trechos que evidenciam bem que ainda não somos assim tão evoluídos para termos conduta e pensamentos verdadeiramente nobres como regra, por mais que estejamos estudando e caminhando para isso:  "Como ainda estais longe da perfeição, (...) nos mundos mais adiantados que o vosso, (...) O mesmo se dará na Terra, quando a Humanidade se houver transformado, quando compreender e praticar a caridade na sua verdadeira acepção."
Título: Re: As mulheres mais velhas jogando fora o que têm de melhor
Enviado por: Bianca Perucia em 03 de Julho de 2012, 02:01
Dani,
Tem razão, "sempre" foi uma palavra forte, mas a verdade é que eu conheço casais com grande diferença de idade, sendo a mulher mais velha,  só até determinada faixa etária, à medida que a idade da mulher vai avançando, isso deixa de ser usual: quantas senhoras de 70 anos costumam ser vistas com maridos de 45?... Em Portugal é muito raro ver isso (eu sou de lá), talvez por ser um país muito conservador ainda. Apenas falei do que observo, sou totalmente a favor do amor em qualquer formato!  :D