Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Tópico iniciado por: aruanda em 13 de Agosto de 2007, 17:44

Título: O que não é Espiritismo
Enviado por: aruanda em 13 de Agosto de 2007, 17:44
Existe uma enorme confusão a respeito do que é ou não é Espiritismo.
Muitas pessoas quando ouvem falar em Espiritismo confundem com coisas que não têm absolutamente nada a ver. Pensam que as tais "mulheres de virtudes", cartomantes ou videntes são espíritas. Chegam até a pensar que são espíritas, também, certas pessoas que distribuem panfletos pelas ruas prometendo resolver problemas, desde ganhar no euromilhões até conseguir casamentos, com consultas pagas.
Li uma vez em um site anti-espírita: "O Espiritismo que hoje se expande no Brasil e no mundo nada mais é do que a continuação da necromancia e do ocultismo praticados pelos povos antigos". Muitas vezes também o Espiritismo é associado a magia, feitiçaria, etc.
Visando ajudar àqueles que não conhecem o Espiritismo, mostraremos abaixo algumas coisas que NÃO DEVEM SER ENCONTRADAS EM UMA CASA ESPÍRITA VERDADEIRA:
Explanações e orações ao som de batuques, atabaques, etc: o Espiritismo não utiliza instrumentos musicais para exortar o público ou evocar Espíritos. Não há o uso de qualquer instrumento durante os trabalhos.
Trajes Especiais: o Espiritismo não tem roupas especiais para os dias de trabalhos ou mesmo no dia-a-dia das seus adeptos. Enfeites, amuletos, colares, vestimentas com cores que significariam o bem (branca) ou o mal (negra, vermelha) não têm fundamento para o espírita.
Presença de rituais como: ajoelhar-se frente a algo ou alguém, beijar a mão ou louvar os responsáveis pela casa, benzer-se, sentar-se no chão ou ficar levantando e sentando durante os trabalhos, proferir determinadas palavras (mantras) para evocar os Espíritos. Nas sedes dos verdadeiros centros espíritas não são encontradas imagens de santos ou personalidades do movimento espírita, amuletos de sorte, figuras que afastam ou atraem maus Espíritos, incensos, velas e tudo o mais que seja material e que teoricamente serviria de ligação com o mundo espiritual.
Sacrifícios de Animais: o local que possui este tipo de prática ou decoração não é espírita. O Espiritismo é contrário a qualquer tipo de sacrifício animal. Espíritos que pedem este tipo de atividade são Espíritos atrasados, ignorantes da Lei de Deus e muitas vezes maléficos, que podem prejudicar a vida de quem dá ouvidos aos seus baixos desejos.
Comunicação de Espíritos em público: a Doutrina Espírita é contrária a este tipo de manifestação, cercada geralmente de curiosidades e interesses materiais, ao invés do bom senso que deve permear toda comunicação espiritual. Há locais em que os médiuns recebem seus "guias" ou "Espíritos protetores", teoricamente responsáveis pelo funcionamento da casa, e orientam os consulentes sobre qualquer tipo de dúvida. Muitas vezes, as respostas dadas por este tipo de Espírito não têm base científica ou doutrinária alguma, seguindo apenas seu próprio conhecimento, que pode ser limitado. Em vários destes lugares em que há a manifestação pública, as entidades espirituais são servidas de fumo, bebida, comida, ingeridas pelo médium incorporado. Com isso, mostram a limitação destes Espíritos, ainda muito apegados aos vícios e prazeres materiais.
Desenvolvimento mediúnico forçado: se ao chegar em um ambiente espiritualista lhe afirmarem que sua mediunidade "precisa" ser desenvolvida, caso contrário você sofrerá as consequências materiais e espirituais; sua vida será um transtorno; que os Espíritos estão lhe chamando para o trabalho; que esta é a sua missão; com certeza este não é um local que segue a Doutrina Espírita. Há seitas e religiões afro-brasileiras que obrigam a pessoa a desenvolver-se mediunicamente e depois as ameaçam com terríveis problemas futuros se elas deixarem de "trabalhar". Isto gera angústia, medo e desespero nos envolvidos, que geralmente acabam vítimas de graves obsessões (influência maléfica persistente de um Espírito atrasado sobre outro ser). Cuidado!
Promessas de cura: qualquer lugar que prometa a cura de problemas espirituais ou materiais, sem levar em consideração os fatores já citados, não é um local espírita. Condicionar uma cura à frequência exclusiva naquele ambiente, ao pagamento de dinheiro ou bens materiais, ou mesmo à "força da casa" não tem base no Espiritismo e foge do bom senso que regula as leis de Deus. Estas, não podem ser modificadas de acordo com nossa vontade. Por isso, prometer algo que não depende apenas de nós mesmos beira a irresponsabilidade e pode levar a pessoa desesperada ao desequilíbrio total ou à descrença em Deus.


continua
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: aruanda em 13 de Agosto de 2007, 17:47
Cobrança pela ajuda espiritual: todo local que cobra dinheiro, favores ou exige qualquer coisa ou favor material devido à ajuda espiritual prestada não é um centro espírita. A cobrança financeira é própria de pessoas que vivem da exploração da crença alheia, contrariando os ensinos de Jesus. Há seitas que pedem dinheiro aos seus assistidos afirmando que será usado para o feitio de trabalhos espirituais, como a compra de velas, comida, roupas e coisas do gênero. Isso não é Espiritismo. Espíritos que se prestam a fazer serviços espirituais em troca de coisas materiais são entidades atrasadas, que nada de bom podem trazer aos que os procuram.Não podemos comprar a paz de espírito e tranquilidade que buscamos, é isto que prega a Doutrina Espírita. Se não for esta a orientação do local, com certeza não é um ambiente espírita.
fonte:

http://www.oconsoladorprometido.blogspot.com/
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Victor Passos em 14 de Agosto de 2007, 13:54
Ola Amiga Aruanda
Muita Paz

    Parabéns pela colocação deste artigo ,é importante fazer essa distinção.
    E ao mesmo alertar também para os Centros Espíritas que colocam sem estudo sem educação mediunica, mediuns a executar trabalhos...Porque é prejudicial para sua evolução e como diz no artigo leva muitas vezes a obsessões complexas.
    Prejudicando ao mesmo tempo a seriedade de trabalhos mediunicos.

   Muita Paz

  Victor Passos
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Veluca em 06 de Setembro de 2007, 17:04
O artigo é muito esclarecedor, realmente, mas penso que às vezes Deus se utiliza dos elementos humanos dos quais dispõe para difundir a Doutrina Espírita e convencer os incautos. Quem não lembra da personagem vivida pela atriz Woophi Goldberg no filme "Ghost"? Ela era uma charlatã, que vivia às custas de pessoas ingênuas e de boa fé; entretanto, ela foi utilizada por uma força superior para salvar a vida da personagem principal e servir de "intérprete" para o espírito do rapaz assassinado. Claro, isto não passou de roteiro para a filmagemde uma história meio "água-com-açucar", mas eu acredito que não devemos alimentar preconceitos em relação a nada porque nunca vamos saber ao certo o que vem da ganância do homem e o que vem da oportunidade encontrada por Deus para testar nosso discernimento.


 
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Marden em 11 de Fevereiro de 2009, 12:28
" mas eu acredito que não devemos alimentar preconceitos em relação a nada porque nunca vamos saber ao certo o que vem da ganância do homem e o que vem da oportunidade encontrada por Deus para testar nosso discernimento. "
[/quote]

R:
Concordo. Só que no caso não se trata de preconceito mas de discernimento entre o que é Espiritismo, fenômenos, seitas, supertições e até desonestidade.

Parabéns pro autor
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Fraterno em 03 de Abril de 2009, 07:49
Basta ler qualquer livro de Carlos A. Bacelli que você irá ver o que não é espiritismo. Abraços.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Mourarego em 16 de Julho de 2009, 22:07
Amigo Fraterno,
no tempo pré infarto, trabalhava muito mais na Internet.
Por isso, e pelo reconhecimento de alguns era chamado a monitorar eventos havidos na Net. vai daí fui chamado a ajudar o site da FEEGO na condução da sala virtual onde se daria a transmissão do congresso acontecido em Goias.
neste congresso vi e ouvi do Baccelli por gritos apopléticos a citação: Chico foi maior do que Kardec".
Na mesma hora contatei o organizador da sala virtual, de hierarquia acima da minha e lhe pedi providências rápidas pela diretoria da FEEGO ali presente.
Sabe o que aconteceu? Nada!
Depois me enviaram um email falando que sairia uma nota da federação dando conta das providências. você recebeu? Pois é... Nem eu! Inisiti mais duas vezes e nada, depois disso me afastei. Como administrador,m não poderia por exigência da ética, me posicionar sem a anuência do presidente da obra, contudo , como não houve possibilidade de eu mesmo explicar a bobajada do Baccellli, "rapei fora".
Eu ajo assim.
Abração,
Moura
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Jo em 15 de Setembro de 2009, 15:37
Amigo Fraterno,
no tempo pré infarto, trabalhava muito mais na Internet.
Por isso, e pelo reconhecimento de alguns era chamado a monitorar eventos havidos na Net. vai daí fui chamado a ajudar o site da FEEGO na condução da sala virtual onde se daria a transmissão do congresso acontecido em Goias.
neste congresso vi e ouvi do Baccelli por gritos apopléticos a citação: Chico foi maior do que Kardec".
Na mesma hora contatei o organizador da sala virtual, de hierarquia acima da minha e lhe pedi providências rápidas pela diretoria da FEEGO ali presente.
Sabe o que aconteceu? Nada!
Depois me enviaram um email falando que sairia uma nota da federação dando conta das providências. você recebeu? Pois é... Nem eu! Inisiti mais duas vezes e nada, depois disso me afastei. Como administrador,m não poderia por exigência da ética, me posicionar sem a anuência do presidente da obra, contudo , como não houve possibilidade de eu mesmo explicar a bobajada do Baccellli, "rapei fora".
Eu ajo assim.
Abração,
Moura


Muito bom gostei da sua citação e do artigo públicado sobre o que é espiritismo.
A cada dia desperto mais interesse em aprofundar no espiritismo e me tornar um Ser Evoluído!!

Abraços

J.P.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Silvia Biss em 19 de Novembro de 2009, 22:19
Gostei de ver esta citação. é importante para nós que estamos conhecendo aos poucos a doutrina.

A curiosidade e a falta de conhecimento pode fazer com que pessoas procurem lugares errados.

um abraço
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Mourarego em 20 de Novembro de 2009, 15:33
É bem verdade maninha Silvia.
Contudo esses dois atributos do ser moralizável, podem se constituir em alavancas para o progresso não são nosso mas como de qualquer um que nos permeie a existência.
Quem pensa que o passado (aquilo que fizemos em nosso antes), o presente, (aquilo que fazemos hoje), e o futuro, (aquilo que sofreremos em novo estágio reencarnatório), não se entrelaçam, esquece-se da doutrina e do que ela ensina, e passa a escrever nova doutrina, alienígena à dos Espíritos, carreando a outros que lhes devotem interesse e credulidade, momentos de sofrimento mais penetrantes, já que tudo se entrelaça em te4rmos de doutrina, visto que para esta o que interessa é a elevação espiritual e isso só se dá por crescimento moral.
É assim que tudo se encadeia no Universo, maninha.
Abração,
Moura
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Fran Dantas em 17 de Abril de 2010, 23:04
Fico feliz em saber que há sites onde há esplainações esclarecedores sobre o que é o Espiritismo! Espero que Deus permita muitas pessoas acessarem este site, pois, infelizmente, no Brasil tudo é visto de modo banalizado e muito gereralizado. A doutrina espírita é o caminho que Deus abriu à todos nesta era, com o objetivo de nos levar a crescer e evoluir em muitos aspectos, mas principalmente no espiritual.
Quanto ao comentário do sr. Bacelli, isto tudo é uma grande imaturidade, pois Chico como Kardec jamais diriam ser qualquer coisa que não fosse servos da doutrina espiritual com uma grande responsabilidade em suas existências!
O Chico relatou que quando uma "sensação de glória" lhe apontava no coração, ele recebia uma "cortada" pois o próprio Emmanuel lhe dizia ser a sola do sapato o lugar mais apropriado a ele (e acho que a todos nós).

Paz e Luz
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: MarcoALSilva em 18 de Abril de 2010, 01:05

Tudo bem, tudo bem...

Não radicalizemos nem para o máximo nem para o mínimo.

Nós somos seres evolucionários. Ficar repetindo para nós mesmos "sou uma porcaria" não vai ajudar em nada o nosso progresso, nem vai destruir eventuais eivas de orgulho patológico (pelo contrário, vai trazer, isso sim, a emulação de uma falsa humildade...).

Somos o que somos e estamos evoluindo. Não somos anjos nem bestas... Somos seres humanos.

Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Michel Michels em 14 de Maio de 2010, 04:20
Concordo com o MarcosALSilva, mais essa era o modo do Chico Xavier, que para ele realmente funcionou =D a cada um cabe achar meios para domar suas más inclinações.

Nao sei se cabe no presente tópico, mas, nós espíritas que estudamos as obras, também nao podemos ficar na posição apática e aplaudir algumas atitudes supra citadas do que não é espiritismo acontecendo dentro de algumas casas, temos de nos posicionar, e fazer como o irmão MouraRego que se colocou, não foi ouvido então se retirou. Constatar o problema é fácil, difícil é nos candidatar-mos para ajudar a achar uma solução.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Arthur BR em 14 de Maio de 2010, 14:54
Então, penso que até mesmo dentro da doutrina existem coisas que não se enquadram, por exemplo, livros ditados por André Luis e outros espíritos que causam arrepios nos ortodoxos, aliás se colocarmos a maioria da literatura dita "espírita" sob o cravo do princípio da doutrina são muito poucas as obras aprovadas.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Mourarego em 14 de Maio de 2010, 16:35
Concordo com o MarcosALSilva, mais essa era o modo do Chico Xavier, que para ele realmente funcionou =D a cada um cabe achar meios para domar suas más inclinações.

Nao sei se cabe no presente tópico, mas, nós espíritas que estudamos as obras, também nao podemos ficar na posição apática e aplaudir algumas atitudes supra citadas do que não é espiritismo acontecendo dentro de algumas casas, temos de nos posicionar, e fazer como o irmão MouraRego que se colocou, não foi ouvido então se retirou. Constatar o problema é fácil, difícil é nos candidatar-mos para ajudar a achar uma solução.

Não me retirei não amigo, mas só me pronuncio quando há realmente relevência.
Quanto ao fato de se fazer algo, desde 92 eu estou na Internet, interagindo e falando sobre a doutrina, mantive uma sala por mais de 13 anos, também só falando da doutrina, além de palestrar nas casas espíritas, a convite, escrevendo para os sites de maior representatividade.
Assim acredito estar prestando o meu contributo dentro da área da educação doutrinária.
Abração,
Moura
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Corintiago em 05 de Agosto de 2010, 19:18
Obrigado ao autor pelo texto, foi bem esclarecedor.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Wanglares em 22 de Setembro de 2010, 01:59
Foi um artigo muito bem colocado, digno de respeito. Eu convivo com adolescentes, não terminei o ensino médio ainda e fico muito preocupado pois a maior parte de nossos jovens possuem uma visão tão distorcida sobre religiões e doutrinas que assusta-me e deixa os mais conservadores abismados.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Fernando Freitas em 07 de Novembro de 2010, 16:51
Uma família angolana emigrada em França atira-se pela janela. Onze pessoas, no total. Alegadamente por "medo do diabo". A SIC declara que pode ter-se tratado de "rituais de espiritismo".

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-mundo/2010/10/onze-pessoas-saltaram-de-um-2-andar-em-franca-e-um-bebe-de-4-meses-acabou-por-morrer-no-hospital-24-.htm

Telefone ou envie email a solicitar a correcção desta absurdidade:

atendimento@sic.pt ; agenda@sic.pt ; contacto@siconline.pt; 808 202 822

De caminho veja como os espíritas espanhóis lidam com este tipo de calúnias:

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/11/05/justica-espanhola-multa-academico-chamou-espiritas-de-charlatoes-922952282.asp

À consideração dos espíritas "bonzinhos", que acham que é virtude permitir este tipo de calúnias.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: TeeTeTo em 24 de Fevereiro de 2011, 01:19
"o que e o espiritismo'?
Não se pode falar o espiritismo como ciência, pois não busca desvendar a verdade do objeto. Não é filosofia pois não é um estudo do saber além da verdade.Não é ciência filosófica pois não há na sua essência a busca da moral, e nem da ética porque  nos mostra apenas pensamentos diferente de uma realidade que se esvaíra no tempo. O espiritismo é um comunicação entre o ascendental com o transcendental. Um com uma experiencia extra corporal, em que busca a conciliação com o tempo corpóreo. São interação extra energética, em que busca a sintonia com o reflexo do passado, que não se pode refletir em sim mesmo. Nos estudos espritas não se busca a verdade, muitas vezes incute um pragmatismo do entendimento, como se fosse uma nova forma de ver o mundo. Sabe-se que há outras moradas além da nossa, mas isso já foram relatados por varias civilizações, portanto, não podemos considerar o espiritismo como um ciência e sim como única possibilidade de conhecer o desconhecido. Numa sessão espiritas se discute a questão da intelectualidade como isso pudesse elevar a condição dos adeptos, prova-se através dos livros antigos, tais como o mito de her em Platão. Vamos passar a  ver o espiritismo como a continuação dos ensinamento de Cristo, que é buscar as almas para interagir com o  seu veadeiro ser, buscando a perfeição da criatura em relação ao criador.
Título: Re: O QUE NÃO É ESPIRITISMO
Enviado por: Britt86 em 30 de Junho de 2011, 18:04
O Espiritismo é comumente confundido com a Astrologia. É uma pena, pois cada um estuda situações distintas que envolvem a vida. A questão não é acreditar ou não em um ou outro, mas saber que a diferença entre ambos é grande e evidente.

Pra quem quiser saber mais spbre Astrologia e ver a dirferença, recomendo a Dona Gabriella (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kb25hLWdhYnJpZWxsYS1mYWxzaWZpY2EuY29t). Sobre Espiritismo, bom, esse forum está cheio de informações. Rsrs.

Abraços!
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: pretoriano em 30 de Junho de 2011, 19:01
Ola a todos,

Olha ja vi confundirem o espiritismo com tudo, ate com a cultura racional, mas com astrologia é a primeira vez q ouço falar.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Weronica em 30 de Junho de 2011, 21:26
Muito esclarecedor este tópico!!

Penso que estas confusões e misturas todas, geram em pessoas que não são adeptas à doutrina muito preconceito, medo, desprezo e até mesmo zombarias...

Tanto que é mais fácil um espírita ir em uma igreja evangélica, católica, entre outras, mas em outras crenças é inadmissível frequentar ou mesmo visitar uma casa espírita.
Há muito preconceito, falta de informação e confusão.
E, infelizmente, pouca espiritualidade, falta de estudos e vontade de aprender aquilo que se desconhece


Bjinhuuu fiquem com Deus.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: pretoriano em 30 de Junho de 2011, 22:43
Ola a todos,

a ICAR ajudou muito a colocar o espiritismo como obra do mal, demonio e que a biblia condena e isto foi seguido pelos protestantes. Hoje eu preocupo em dizer o que nao é espiritismo pq as pessoas podem ate nao aceitar a doutrina mas pelo menos fica sabendo que nao temos, velas, incenso, mesa branca, roupas diferentes, datas especiais ou qualquer tipo de rito ou mesmo dogmas.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Weronica em 01 de Julho de 2011, 21:22
Olá a todos,

É verdade pretoriano, é nossa responsabilidade tirar esse véu de dúvida e confusão da cabeça das pessoas, pois ate´emsmo através dos nossos comportamentos pessoais ( por exemplo, eu acredito em signos), existem pessoas que acham que é a doutrina que ensina, e as vezes muitos costumes fazem parte da cultura da pessoa, do que ela aprendeu a conviver e não faz parte da doutrinna espírita, eu acho que também é um pouco de conformismo as pessoas colocarem tudo em um calderão só, "já que eu não tem nada a ver com isso, deve ser tudo uma coisa só"...

E o pior é que a mídia contribui com essa confusão toda, inclusive confundem até com magia negra, é difícil de acreditar mais infelizmente é verdade...

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: valmirmathia em 08 de Julho de 2011, 02:27
Prezados, li algumas respostas/comentários, não todos, mas gostaria de reforçar um conceito frequentemente confundido: o espiritismo é sim Ciência, Filosofia e Religião. Engana-se quem descarta o caráter religioso da Doutrina Espírita. É fundamental analisar toda codificação para entender o significado das colocações de Kardec. O que é religião? Vem de religare, ou seja, ligar-se a Deus. Quer melhor veículo do que os fundamentos espíritas? Essa confusão vem de alguns parágrafos que Kardec diz que o espiritismo não é uma religião como imaginamos ou comparamos com outras que têm ritos, rituais, hierarquias, etc., mas na essência fundamenta os conceitos para nos mostrar o "caminho" para Deus.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 08 de Julho de 2011, 14:11
Valmir,
Religare nada tem a ver com Religião.
Qualquer latinista lhe dará esta resposta.
Religare vem e quer dizer religar  e é vergo da segunda declinação, enquanto que religião, vem de verbo da quarta declinação Religio , one, ones, que nunca daria no primeiro vocábulo.
Kardec, como se sabe, era frances, logo, o verbo lligar, para ele, frances que era, também não adviria e não daria em religião.
Em frances, ligar o verbo é lier, logo, religar seria relier.
E não, definitivamente o tríplice aspecto dito por kardec em O Que é o Espiritismo é: Ciência, Filosofia e Consequências morais.
abra a obr e veja por si mesmo.
mais ainda: Dizer que uma doutrina seja religião por causa de um caráter qualquer não faz dele uma religião.
O Espiritismo pode ter um caráter de religiosidade. Mas este não o faz religião.
Repito, quem afirma isso é Kardec e numa obra básica de doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: valmirmathia em 08 de Julho de 2011, 18:50
Moura,
Kardec declarou, na Sociedade Espírita de Paris (Revista Espírita, vol. 12, ano XI, Dezembro/1868) :
“Porque não há uma palavra para exprimir duas ideias diferentes, e que, na opinião geral, a palavra religião é inseparável da de culto; desperta, exclusivamente, uma ideia de forma, que o Espiritismo não tem. Se o Espiritismo se dissesse uma religião, o público não veria aí senão uma nova edição, uma variante, se se quiser, dos princípios absolutos em matéria de fé; uma casta sacerdotal com seu cortejo de hierarquias, de cerimônias e de privilégios; não o separaria das ideias de misticismo e dos abusos contra os quais tantas vezes se levantou a opinião pública.”
Contudo, Kardec declarou também que o Espiritismo tem um sentido nitidamente religioso quando estabelece um laço moral entre os homens; quando os une, “como consequência da comunidade de vistas e de sentimentos, a fraternidade e a solidariedade, a indulgência e a benevolência mútuas”.
Ao contrário de outras religiões, o Espiritismo demonstra, com a fé raciocinada, não valendo-se misticismos e segredos, mas de forma integral e consciente, que a conduta humana deve ser elevada pelas questões mais lógicas do princípio de causa e efeito. Nunca valeu-se de ameaças, penas e sofrimentos eternos, mas direcionou as explicações para o bom senso e fé depois do exercício da razão.
Questão 3:
a) Dentro dos conceitos atuais da ciência e da filosofia, como poderíamos classificar o Espiritismo? O que lhe parece a clássica apresentação do Espiritismo como uma doutrina de consequências cientificas, filosóficas e religiosas?
b) Considerando esta forma de apresentar a doutrina, segundo seus aspectos básicos, qual seria a diferença entre dizer-se "consequências religiosas" e "consequências morais"?
c) No GEAE tem-se discutido muito a aplicação da designação de "Religião" para o Espiritismo, aparentemente não há divergências quanto à classificação de "Ciência" ou "Filosofia". No seu ponto de vista, como professor dedicado ao estudo da Filosofia e da Ciência, o que caracteriza uma "Religião", ou seja, quais são os limites entre "Ciência", "Filosofia", "Moral" e "Religião" - onde uma termina e começa a outra? O Espiritismo, dentro dessa classificação, é uma "Religião"?
Resposta:
A perspectiva para a compreensão do Espiritismo apontada no item (a) parece-me correta, desde que se mude um pouco a forma de expressão.
Dizer que ele é uma doutrina "de consequências" científicas, filosóficas e morais implica considerá-lo como uma quarta coisa, da qual decorreriam essas consequências. Na verdade, poderíamos afirmar que ele constitui uma ciência associada a uma filosofia e a um sistema moral, ou, mudando a ênfase, uma filosofia com bases científicas e implicações morais.
Quanto aos itens (b) e (c), cumpre lembrar inicialmente que a moral (ou ética) é uma das áreas da filosofia, investigada com atenção por filósofos de todas as épocas, desde a Grécia Antiga até nossos dias.
De modo muito simplificado, poderíamos defini-la como o estudo do bem e do mal. Seu problema fundamental é o estabelecimento de critérios pelos quais se possam distinguir as ações em boas e más, certas e erradas, ou, sob outro ângulo, avaliar criticamente os critérios propostos para tal fim pelas diferentes religiões, ideologias, sistemas políticos, etc.
Nunca houve uma sociedade humana civilizada totalmente destituída de códigos morais que estabeleçam limites para as ações dos indivíduos.
Nos primórdios da civilização tais códigos usualmente baseavam-se nas concepções religiosas vigentes, a seu turno amplamente dependentes do ensino de indivíduos considerados especiais, tais como profetas, pitonisas, gurus, etc. Tais pessoas muitas vezes alegavam dispor de meios incomuns, sobrenaturais, de comunicação com a própria Divindade ou divindades; as suas doutrinas eram, pois, tidas como "revelações".
Especialmente a partir do Renascimento, a autoridade moral das religiões estabelecidas em tais bases começou a ser mais e mais questionada. O movimento intelectual de valorização das faculdades cognitivas naturais - a razão e a observação - encontrou terreno preparado pelas fragilidades teóricas do revelacionismo religioso que, ademais, havia tantas vezes conivido, legitimado ou participado diretamente de ações pessoais e institucionais em franco desacordo com um certo sentido ético natural do ser humano.
Sob a influência vigorosa de grandes filósofos do período moderno, entre os quais cumpre destacar o inglês John Locke (1632-1704), as legislações civis dos povos mais esclarecidos foram se dissociando dos sistemas religiosos, quaisquer que fossem. Pontos altos desse processo foram, por exemplo, as revoluções inglesa (1688) e francesa (1789), e a assinatura da Constituição Americana (1789). Em todos esses episódios, os códigos de direitos e deveres dos cidadãos resultaram de acordos sociais tácitos ou explícitos. Os filósofos acadêmicos modernos desenvolveram seus estudos éticos sob perspectivas diversas e nem sempre compatíveis umas com as outras, mas que em geral excluem consciente e explicitamente quaisquer fundamentos religiosos, teológicos ou místicos.
A moral sempre constituiu parte integrante das religiões. No entanto, estas não se resumem à proposição e defesa de sistemas morais, incluindo, de modo típico, cultos, liturgias e rituais diversos, hierarquias de poder, princípios teológicos abstratos sem relação direta com a questão da conduta humana, etc. Foi essa bagagem-extra, aliás, o que mais repulsa causou aos chamados "livres-pensadores", responsáveis pela renovação da filosofia e da ciência a partir do Renascimento, tendo conduzido, por um processo compreensível de exacerbação, ao ateísmo e ao materialismo, em graus sem precedentes na história da humanidade.
Perdidas as bases religiosas tradicionais, a ética teve dificuldades para estabelecer princípios de conduta objetivos. Nasceu daí uma vertente bastante visível na sociedade hodierna, que é o chamado "relativismo ético", segundo o qual o que é certo ou errado, bom ou ruim, depende da pessoa, do grupo social, da época, etc. De forma oportunista, intelectuais ou pseudo-intelectuais têm explorado esse canal para tentar legitimar os mais aberrantes comportamentos individuais ou grupais, contribuindo assim decisivamente para a degeneração das estruturas psicológicas e sociais.
No campo da filosofia acadêmica, existem propostas éticas não-religiosas que procuram refutar o relativismo, dividindo-se em duas grandes classes: os sistemas éticos racionalistas ou aprioristas, como o de Immanuel Kant (1724-1804), e os sistemas utilitaristas, desenvolvidos mais amplamente por Jeremy Bentham (1748-1832) e John Stuart Mill (1806-1873). Pode-se afirmar com razoável segurança que o efeito prático das abordagens éticas do primeiro tipo sobre as sociedades contemporâneas é virtualmente nulo, por razões que não vem ao caso examinar aqui. Quanto à segunda proposta, embora a palavra 'utilitarismo' tenha impropriamente adquirido uma conotação negativa fora dos círculos filosóficos, é inegável que repercutiu de forma profunda no estabelecimento dos melhores sistemas sociais existentes, quer do ponto de vista material, quer dos direitos humanos e do fomento às artes, ciências e filosofia. Mesmo nessas sociedades, porém, assiste-se hoje à crescente desvalorização das avaliações a longo prazo das ações humanas, com o esquecimento dos princípios filosóficos seguros que nortearam os seus fundadores, abrindo-se largos espaços para o referido relativismo moral.
Quando devidamente compreendido, o Espiritismo traz contribuições inestimáveis a todo esse panorama da ética, tão imperfeitamente esboçado aqui. Refinando e estendendo o conhecimento acerca do ser humano, ele permite a elaboração de uma ética objetiva e clara, explorando, com adaptações, a vertente iniciada por Bentham e Mill.
Tratei desse assunto nos artigos "Os fundamentos da ética espírita" e "A excelência metodológica do Espiritismo" (seção 5), cujas referências foram dadas no início da entrevista, devendo ser consultados para o desenvolvimento e conclusão desta resposta.
Em diversas de suas obras, Kardec deu grande importância ao estabelecimento da moral espírita, abordando o assunto em profundidade. Mostrou que com o conhecimento científico espírita a moral deixa de ser uma questão de especulações abstratas ou de opiniões, estando indissociavelmente ligada ao estudo das consequências das ações humanas em conexão com a busca da felicidade, objetivo comum de todos os seres humanos. Ressaltou ainda que o corpo de princípios morais obtidos por essa via racional-experimental coincide com aquele proposto por Jesus. Assim, conforme registrou no parágrafo 56 do primeiro capítulo de A Gênese, o Espiritismo "[dá] por sanção à doutrina cristã as próprias leis da Natureza".
A velha questão de se o Espiritismo é ou não uma religião não admite, pois, resposta unívoca, dada a duplicidade semântica do termo 'religião'. Esse ponto foi magnificamente estudado e, para o bom entendedor, esgotado, no texto de Kardec intitulado "Le Spiritisme est-il une religion?", que apareceu na Revue Spirite de 1868. (Esse artigo foi transcrito na coletânea L'Obsession, editada em Farciennes, Bélgica, pela Éditions de l'Union Spirite, 1950, pp. 279-92; uma tradução confiável para o vernáculo, de Ismael Gomes Braga, pode ser encontrada no Reformador de março de 1976.) Para encerrar, vejamos estes parágrafos do famoso artigo:
[...] o Espiritismo é, assim, uma religião? Sim, sem dúvida, senhores: No sentido filosófico o Espiritismo é uma religião, e disso nos honramos, pois que é a doutrina que funda os laços da fraternidade e da comunhão de pensamentos não em uma simples convenção, mas sobre a mais sólida das bases: as próprias leis da Natureza.

Abraços
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 08 de Julho de 2011, 20:29
Amigo Valmir,
você diz o que Kardec falou e não entende o que fala...
veja, aqui está mais claro ainda quando ele identifica oque é a doutrina:

"O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, ele compreende todas as conseqüências morais que decorrem dessas relações.
Pode-se defini-lo assim:
O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e da destinação dos Espíritos, e das suas relações com o mundo corporal."

O amigo poderia me informar onde se vê Kardec dizer que seja religião?
Veja por você mesmo ao final do prólogo em O Que é o Espiritismo.
Abração,
Moura
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: valmirmathia em 08 de Julho de 2011, 21:38
Prezado Moura, o assunto é interessante e de uma delicadeza linguística.
Gosto muito deste artigo: http://www.espirito.org.br/portal/artigos/paulosns/o-espiritismo-eh-religiao.html
Eles tiveram a mesma preocupação que nós; leia até o final, especialmente a opinião do meu amigo Wladimir Lisso e a conclusão.
De um jeito ou de outro, não conheço nada melhor para nos ligar a Deus!! Concordas?
Abraços :D
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 09 de Julho de 2011, 16:48
Pois é Valmir,
Note porém que mesmo os que dizem sim apontam para uma "parte" religiosa, quer dizer que infunde a religiosidade e não para uma religião, entende?
O Carlos de Brito Imbassahy explica bem essa parte.
Todavia, tal como no jogo do bicho, "vale o escrito" nas obras básicas e nestes não há duas palavras, kardec ensina:
"O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, ele compreende todas as conseqüências morais que decorrem dessas relações.
Pode-se defini-lo assim:
O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e da destinação dos Espíritos, e das suas relações com o mundo corporal."
Como ele é conhecido pelo título conferido a si por Flamarion de "o bom senso encarnado" eu fico com Kardec.
Abração,
Moura
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Sinônimo em 09 de Julho de 2011, 19:14
Olá amigos,

Li o que escreveram. Estava refletindo. E pensei que o questão do tópico "O que não o espiritsmo" reflete fundamentalme os princípios em torno do que seria o apuro doutrinário. Ou a tentavia de se discutir o que é apuro doutrinário no que diz respeito a Doutrina Espírita. Quem não estiver de acordo, me perdoe a pretensão. Mas foi assim que vi mais a fundo a discussão desse tópico. O que me arrisco a dizer que além de interessante é muito importante discutir tal como a questão inicial colocada.

Como sou um iniciado faltoso, carente de muito esclarecimento sobre o plano espiritual e sobre a Doutrina, coloco minhas observações no intuito de ir um pouco mais a frente nessa questão que acredito que todo espírita ou iniciado ou simplemente estudioso que tente entender as questões até mesmo voltadas a religião deve se ater, ou se atentar, com o objetivo de verificar o que é, do que se trata e como se dá a  Doutrina Espírita e se aprofundar naquilo que a doutrina se propõe a trazer a humanidade.

Pois bem, me parece muito claro que Kardec coloca, com muita propriedade que o espiritismo não é relgião. Por que? Na obra "O que é espiritismo?", a que me tenha aqui a 37º edição, de 1944, com aquela belíssima capa do Cecconi, quando ele começa na pág 122. o Terceiro Diálogo, com o Padre, parece que ele vêm justamente a esclarecer sobre essa questão de o espíritismo não é relgião. A citar:

""É uma ciência de observação que, repito, tem conseqüências morais, que são a confirmação e a prova dos grandes princípios da religião; quanto às questões secundárias, ele as abandona à consciência de cada um.

Notai bem, reverendo, que alguns dos pontos divergentes de que acabastes de falar, não são, em princípio, contestados pelo Espiritismo. Se tivésseis lido tudo quanto tenho escrito a respeito, teríeis visto que ele se limita a dar-lhes uma interpretação mais lógica e racional do que a que vulgarmente se lhes dá."" ("O que é Espiritismo?, 37º edição, pág 134)

Portanto, ao que observo o Kardec aí está a dizer que a Doutrina Espírita é uma ciência que também toma as questões (e dogmas) religiosas como objeto para estudo e esclarecimento a fim de comprovar e os seus grandes princípios. Vêm-me a crer que assim, tomando esses pricípios como objeto de estudo causa a confusão de que o Doutrina tenha tomado os princpíos religiosos como filosóficos das correntes religiosas dentro da DE. E quem se confudiu forama os simpatizantes e praticantes da Doutrina ao longo do tempo, trazendo uma coisa sobre as outras e misturando o estudo como princípios religiosos abordados pela os contidos na Doutrina. Bom, é o que filtro ao ler e acompanhar, até agora, as questões do Movimento e da Doutrina Espíritas. Mas que me seja claro que Kardec diz que a DE não é religião e que é exatamente isso pelo que diz é verdade.

E o que concerne a consequências morais está mais no campo de nossas ações e as consequências que delas sofremos ou desfrutamos. Não necessariamente o que está no campo da moral está no campo da religião, embora me vem a crer que toda religião pretende-se ser um campo da moral. E até aí pode estar a ciência, porque se discenirmos o que é bem e mal nas suas propriedades e natureza e pelas nossas ações e suas respectivas consequências e assim esse conhecimento adotamos para nos orientarmos a uma vida que percebemos como melhor, a tudo que está relacionados aos aspectos espirituais, dentro do ponto de vista do que é bem e do que é mal, então este conhecimento pode muito bem ter um caráter de ciência, no conceito mais amplo. Ainda que esse ponto seja passível de muita discussão (as idéias desse parágrafo específico aqui são minhas, não tirei do mencionado livro de autoria de Kardec)

Caso alguém tenha mais propriedade sobre o que venha a ser contrário o que digo, por favor me esclareça com embasamento na Obra de Kardec.

No mais, no dialógo com o Padre (Terceiro Diálogo) - que é muito apropriado, pois está a debater com um representandte da religião católica que carrega os princípios religiosos desta religião, permitindo uma comparação entre saberes de áreas e posicionamentos distintos, para delimitar e clarificar as diferenças seja nos conceitos, seja nos princípios, seja na concepção filosófica de cada corrente de pensamento no campo do saber humano em questão - Kardec coloca que questões como purgatório, demônios, e até a prória questão da idade e evolução geológica da terra, a questão do homem existir a cerca de só 6000 anos (como escreve na publicação desta obra da obra em 1854, ""dizeis que a data da vinda do homem à Terra não vai além de 6.000 anos: isto, porém, não priva que os fatos vos contradigam."", pág 134) tenta dar uma explicação mais lógica e racional (como diz a citação acima) e a destacar o seguinte dito de Kardec nesta obra a qual me refiro quando falal sobre um conceito da religião católica de purgatória:

"É assim, por exemplo, que ele não nega o purgatório; antes, pelo contrário, demonstra sua necessidade e justiça; vai mesmo além: ele o define." (ibdem, pág 135).

É preciso ler esta obra, "O que é o Espiritsmo?", por completo para entender integralmente o que Kardec coloca como o que se trata o Espiritismo. Mas esse tópico que vim a citar, no diálogo com o Padre, é, pelo que vejo, um dos pontos principais, se não o principal, e que Kardec define, contrapondo a visão religiosa, de que o Espiritismo não venha a ser religião, e melhor, trata-se de uma ciência de observação, de conseqüências morais, que daí se tomam como objeto de estudo os grandes princípios da religião na forma como seu método aborda e para esclarecimento destes princpíos.

É o que eu acho que o estudo da obra venha a trazer, embora se possa explorar muitas outras arestas dessa questão. O Espiritismo não é relgião, sendo muito mais ciência conforme as definições de Kardec e que expus acima a termo de exemplificar.

Mas eu tenho outra questão que esbarra em um modismo talvez, muito em voga hj em dia que é apometria. Houve uma experiência em um hospital psiquiátrico há anos atrás em que um grupo de apometria foi aplicar essas técnicas em enfermos da mente e o qual não foi reconhecido como passível de ser adotado pela DE. Agluém pode me explicar porque exatamente não adotaram? Em que esbarrou, ou foi contra, a abordagem da apometria apometria com relação ao Espiritismo? Ou melhor, porque não é Espiiritismo a apometria e por que não pode ser adotada no Espiritismo?

Eu tenho só uma idéia vaga sobre o porque não é Espiritismo a apometria. Gostaria que se possível me esclarecessem melhor.

Desde já agradeço
E grande abraço a todos!
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Tex em 02 de Agosto de 2011, 18:03
Que a paz de Jesus esteja presente na vida de cada um de nós!

Navegando por sites de notícias hoje pela manhã, uma em especial me chamou a atenção por lançar na mídia algo que não se cruza com os intuitos da doutrina espírita. Vejam só:

Curandeiro é detido em Lima com 180 crânios humanos

A polícia peruana apreendeu nesta segunda-feira 180 crânios humanos que estavam em poder de um curandeiro que foi detido no centro de Lima. A Polícia Nacional informou que as caveiras serviam para sessões de espiritismo e magia e eram comercializadas pelo curandeiro, Augusto Cisneros Quispecondori, 31 anos.

Quispecondori foi detido, e a polícia informou que investiga a procedência dos crânios. A polícia também informou que confiscou produtos "sem licença sanitária" para sua venda, como pós supostamente mágicos que eram comercializados pelo curandeiro.

No local onde se encontraram os crânios havia um altar no qual eram realizados estranhos rituais, segundo a Polícia.

Fonte: Paulínia News
Link: http://www.paulinianews.com.br/v5/index.php?option=com_content&view=article&id=7186:curandeiro-e-detido-em-lima-com-180-cranios-humanos&catid=53:mundo&Itemid=78

Infelizmente, a mesma veiculou em sites conhecidos, como: Terra, G1, Folha, Estadão e etc. É triste, pois dá brechas a discriminação contra a doutrina. Por desconhecimento, muitos atribuem o desconhecido ao demônio (ou, no melhor sentido da palavra, ao mal).

Por outro lado, as diferenças e preconceitos contra uma ou outra doutrina vão continuar existindo até que tudo fique em perfeita sintonia. Uma das máximas do espiritismo é pregar o respeito a todos os irmãos, independentemente de credo ou religião.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Kazaoka em 02 de Agosto de 2011, 18:11
Estude a introdução do O Livro dos Espíritos, a parte que trata as "palavras novas", lá está explicado e explicitado o que é Espiritismo e a diferença que existe entre Espiritismo e espiritualismo. É a primeira abordagem que Kardec faz ao codificar a DE.
Mas, para antecipar um pouco, espiritualista é toda crença que crê em algo além da matéria e espiritismo é a doutrina codificada por Kardec, com base nos ditados dos Espíritos para este fim.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Tex em 02 de Agosto de 2011, 18:33
Estude a introdução do O Livro dos Espíritos, a parte que trata as "palavras novas", lá está explicado e explicitado o que é Espiritismo e a diferença que existe entre Espiritismo e espiritualismo. É a primeira abordagem que Kardec faz ao codificar a DE.
Mas, para antecipar um pouco, espiritualista é toda crença que crê em algo além da matéria e espiritismo é a doutrina codificada por Kardec, com base nos ditados do Espíritos para este fim.
Olá, Kazaoka. Perfeita definição, conforme abordado no livro.

Mas, na realidade, o que eu quis dizer, é que, desconhecendo as diferenças existentes entre as doutrinas espiritualistas (sentindo abrangente, contraposto ao materialismo), muitos julgam mal o espiritismo por pensar que faz o uso de feitiçaria, magias, sangue de animais e etc. Por isso achei providencial destacar essa notícia veiculada, pois, a meu ver, não faz bom uso do emprego do espiritismo, abrindo brechas à preconceitos por quem desconhece.

Um abraço, fique com Deus.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Kazaoka em 02 de Agosto de 2011, 18:37
Tex,
me perdoe se nosso post deu a falsa imprensão de que estávamos a contestar a sua ou outra postagem feita pelos companheiros(as), sinceramente não houve esta intenção.
Quando colocamos a palavra "estude", estávamos dirigindo-a à pergunta feita pelo tópico, não às respostas postadas.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Tex em 02 de Agosto de 2011, 18:44
Tex,
me perdoe se nosso post deu a falsa imprensão de que estávamos a contestar a sua ou outra postagem feita pelos companheiros(as), sinceramente não houve esta intenção.
Quando colocamos a palavra "estude", estávamos dirigindo-a à pergunta feita pelo tópico, não às respostas postadas.
Olá, Kazaoka. Hehehe, desculpe-me, eu quem fiz confusão, é que destaquei o termo na notícia que postei e achei que tinha deixado alguma dúvida subentendida.

Fique com Deus, abraços.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Jarbas Melo em 06 de Agosto de 2011, 20:40
Aruanda grato pelo texto explicativo.
Foi bem fácil de entender o que é  Espiritismo e o que não é, muito grato pela informação de conteúdo muito rico.
Abraços.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Suely Pereira dos Anjos em 15 de Agosto de 2011, 15:37
CONCEITO DA PALAVRA ESPIRITISMO
 

E incrível, sou espírita há mais de 40 anos, dou aulas no curso de Aprendizes de  Evavgelho e outras   vidades dentro do centro espírita, contudo, assitindo ontem uma palestra da Dra. Anete Guimarães, que é espírita de berço,filha do Sr. Geraldo Guimarães, esta trouxe um conceito bem diferente da palavra espiritismo.Trata-se de uma palestra   de 2 horas, que se encontra no meu blog Caminhando para a Luz.

Ela diz que Espiritismo não é  Ciência, nem  Religião. O significado destas duas palavras  não cenceituam a doutrina espírita.

Então ela afima: " ESPIRITISMO É UMA FILOSOFIA DE BASES  CIENTÍFICAS E

CONSEQUÊNCIAS ÉTICO-MORAIS "

Quando Kardec tentou definir o espiritismo  também como Religião,  seu mentor espiritual, ERASTO,  DISSE-LHE: não, não, não.... este conceito irá trazer muitos transtornos, porque a religião trouxe grandes problemas durante séculos e tudo que você escreveu não terá crédito, então Kardec substituiu: E DE CONSEQUÊNCIAS ÉTICO-MORAIS, no lugar de religião.

Realmente, parece muito lógico o que Erasto afirma. Como Kardec foi um grande

cientista, de rara inteligência, o que escrevesse teria credibilidade, por isso mesmo

o plano espiritual escolheu um homem que não fosse portador de nenhuma mediunidade,

uma vez que a mediunidade era considerada um tanto   diabólica, ou mito naquela época.

Quem desejar assistir a esse vídeo vá em CAMINHANDO PARA A LUZ, são mais de duas

horas de duração com o tema O que é o Espiritismo.

A dra. Anete é muito inteligente e usa um método semelhante o da Maêutica de Sócrates.

Ela interage com o público o tempo todo e espera dele a resposta correta. è uma palestra

muito interessante. Coloquei várias palalestra dela em meu blog, pois ela tem um forma

peculiar de se comunica com o público (sou muito parecida com ela quando faço palestras)



MUITA PAZ, MEUS IRMÃO



Suely dos Anjos

Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 15 de Agosto de 2011, 16:09
Ocorre, amiga Suely,
que Kardec nunca teve qualquer intenção de definir a doutrina que lhe foi passada pelos espíitos Superiores como religião.
Erasto não teve com o codificador, nenhuma conversa sobre o assunto.
Não há, em todo o corpo de ensinos que as obras básicas contêm algo sobre o assunto, e nem na literatura avulsa sobre a doutrina editada pelo codificador, donde se conclui que  a afirmação lançada na conta do codificador pela autora, dra. Anete, pertença apenas ao rol das aferições dela e de seu pai, creio eu.
As definições existentes sobre a doutrina trazidas em seu bojo são apenas estas:

"O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, ele compreende todas as conseqüências morais que decorrem dessas relações.

Pode-se defini-lo assim:
O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e da destinação dos Espíritos, e das suas relações com o mundo corporal."

NOTA: Em vermelho, para chamar atenção estão as referências  sobre ser ciência, e sobre as consequências morais.
Notem que o codificador as enquadra apenas como "consequências morais", e não ético morais, pois falar assim seria redundância.
Abraços,
Moura
Bibliografia:
Kardec. Allan in: O Que é o Espiritismo, obra básica de Doutrina Espírita
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Sebastião Daniel em 15 de Agosto de 2011, 19:56
Aruanda,

Parabéns pelo tópico que trouxe.
Esta também é a minha visão do que é e o que não é Espiritismo.
O espiritismo não pode jamais ser desnorteado por simbologias e crenças individuais.

Quanto ao fato da discussão se a Doutrina Espírita é ou não uma religião, penso que se ela nos ensina a seguir os ensinamentos de Jesus, se a sua missão é a de nos conduzir à perfeição nos mostrando que o nosso bem maior é o espírito imortal que somos para um dia estarmos diante do Pai maior com todos os nossos créditos, então, mesmo que Kardec não tenha dito em letras garrafais não seria necessário para todo aquele que pratica a Doutrina espírita a compreendesse também como uma religião.

Se regilião significa tudo aquilo que religa ao Divino (conforme a tradução), então a Doutrina Espírita também é uma Religião.

Conforme diz a tríade: "Ciência, filosofia e religião"

Um abraço fraterno.

Sebastião
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 15 de Agosto de 2011, 23:28
Amigo Sebastião,
Religião, vocábulo extraído do latim religio, one, ones, não quer dizer religar.
Tal vocábulo vem da quarta declinação, e tem fim e direção completamente diverso do vocábulo Religare, um verbo da segunda declinação.
como no latim uma vocábulo da segunda não finda num verbo da quarta ou vice versa, fica a explicação.
Se formos ao frances então que a coisa fica mais difícil ainda para que pensa em religião como religação.
Em francês ligar é Lier, logo, o religar é relegere.
Kardec, homem culto e inteligente, que teve uma de suas obras, assinadas com o nome real de Hipolite Leon Denizard Rivail, até bem pouco tempo atrás, obra esta incluída nos estudos de todas as escolas de França, não erraria tanto, atentando contra sua própria língua.
Abraços,
Moura
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: gostbaster em 13 de Outubro de 2011, 14:37
Boas pessoal,

Inscrevi-me aqui neste topico porque me parece um tema que levanta muita polemica, ja que uns dizem que e verdade outros dizem que e mentira e que e tudo fantasia.

Em termos objectivos a alguma coisa que nos diga que isto tenha alguma importancia, nos topicos do genero a unica coisa que le leva a merecer alguma atencao sao os signos, apesar de ser a base de estrelas e meteoritos, as coisas que vem, dali que parecem acontecer o que me preocupa de certa forma.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: 1Berto em 15 de Outubro de 2011, 00:55
Prezado Moura,
Boa noite.
Acho pouco relevante saber se Kardec é menor do que Chico Xavier, ou este, daquele. O trabalho árduo e consistente, a aura de tarefa cumprida e a coragem de enfrentar o establishment de ambos falam por si mesmos.
Uma das pontas desse problema está na idéia vinda não sei de quem, de que Chico seria a reencarnação de Kardec. Neste quesito, firmo posição com Dora Incontri.
Tenho visto, em centros espíritas, penduradas as fotos de Chico e Bezerra acompanhandas de "foto" de Jesus (normalmente adotadas de trabalhos sacro-católicos - uma vez que, protestantes não comungam a idéia de representação, mesmo que simbólica, dos santos da igreja e seus representantes).
Esta prática, a meu ver, demonstra a ineficácia da pedagogia espírita ministrada nos centros, exatamente porque acusa uma incompreensão da proposta do Espiritismo fundada na pedagogia kardequiana: a começar pelo próprio professor Rivail que adotou um pseudônimo.
Por outro lado vejo,  com esses olhos que a terra um dia comerá, um movimento cada vez maior em tornar Chico Xavier no primeiro santo católico do Espiritismo no Brasil.
Imagino, com essa pobre cabecinha que Deus me deu, que tanto Kardec como Chico estão lamentando profundamente esse andar da carruagem espírita em terras tupiniquins.
Lendo essa sua postagem, um sentimento domina meu coração - o de que isto não é Espiritismo.
Posso estar enganado. Tomara que esteja!

Quem viver, verá.

Abraço fraterno

1Berto
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: 1Berto em 15 de Outubro de 2011, 00:57
Observação à mensagem acima:

Já vi centro espírita exibindo estampas com Chico, Bezerra e Jesus, porém sem a de Kardec.
Sintomático isso, não?
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: s em 15 de Outubro de 2011, 02:55
Além de tudo aquilo que foi dito por 1berto sobre o que não é Espiritismo, temos que dizer também que Mediunidade não é Espiritismo, assim como Reencarnação.
Confunde-se facilmente, mas o Espiritismo organizou, codificou, podemos dizer, o que já existia e sempre existiu, porque é da Lei da Natureza, tanto é que, o indivíduo pode ser ateu, repudiar a idéia de Reencarnação, mas não é por isso que deixará de reencarnar. Pode negar a existência de Espíritos, mas ser um médium ostensivo. Todos estamos sujeitos às Leis da Natureza.
sóstenes
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Diana Barbosa em 15 de Outubro de 2011, 03:15
Queridos foristas,

Partilho da dúvida colocada no início do tópico pelo Sinônimo: Apometria em hospitais espíritas e em centros espíritas. Sim? Não? Por quê?

Tenho a impressão de que centros espíritas não são lugares apropriados para apometria, cromoterapia, iridologia, yoga e tudo o mais, simplesmente porque essas coisas nada têm a ver com doutrina espírita. É fato que algumas podem ter bases espiritualistas, mas não espíritas, já que o espiritismo não dá base para tais práticas.

Inclusive me vem agora outra questão: Em quê se baseia o uso de água fuidificada após o passe, ou no estudo do Evangelho no lar?

Grata a todos pelo espaço e atenção.

Diana
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 15 de Outubro de 2011, 14:58
Exatamente mano 1 berto!
constantemente ainda vejo nas paredes dos CEs, imagens do chico ladeado por Bezerra e Emmanuel, mas na maioria dessas casas kardec não recebe o mesmo tratamento...
Depois reclamam da idolatria etc.
Abraços,
Moura
Observação à mensagem acima:

Já vi centro espírita exibindo estampas com Chico, Bezerra e Jesus, porém sem a de Kardec.
Sintomático isso, não?
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: gostbaster em 21 de Dezembro de 2011, 10:52
Boas pessoal,

Inscrevi-me aqui neste topico porque me parece um tema que levanta muita polemica, ja que uns dizem que e verdade outros dizem que e mentira e que e tudo fantasia.

Em termos objectivos a alguma coisa que nos diga que isto tenha alguma importancia, nos topicos do genero a unica coisa que le leva a merecer alguma atencao sao os signos, ja que acho isso depende muito mais dos teus principios que propriamente das estrelas, a signos que dizem que vais passar a vida a viajar para algumas melhores cidades do mundo como por exemplo para a cidade que nunca dorme nova iorque (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy53aW1kdS5wdC9ub3ZhLWlvcnF1ZQ==), para a cidade lu paris ou para outra qualquer. apesar de ser a base de estrelas e meteoritos, as coisas que vem, dali que parecem acontecer o que me preocupa de certa forma.

Resumindo, isto do espiritismo acab por ser uma coisa trivial que depende muito da mentalidade de cada 1 e que cada um deve gerir a sua maneira.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 21 de Dezembro de 2011, 13:12
Se fosse desta maneira, Gost, não se teria uma doutrina, mas sim um apanhado de opiniões sem nenhuma responsabilidade.
Abraços,
Moura
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: luciabessa em 04 de Dezembro de 2012, 19:31
Moura,
O Baccelli nunca disse o porque que  Chico era maior que Kardec, não?
Será que o codificador da doutrina que seguimos, tem um discípulo que é maior que o próprio mestre?
Realmente não endendi. Gostaria que me ajudasse. Obrigada.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: MarcosBorges em 05 de Dezembro de 2012, 01:17
Oi Diana,

Cromoterapia e yoga não fazem parte dos postulados espiritas. Entretanto, embora casas espíritas não pratiquem estas técnicas utilizam-se de fundamentos que ambas compartilham nos estudo e prática do passe como, a função dos Chacras e sua participação na função orgânica, como utilizam-se de lampadas coloridas, vermelhas, verdes ou azuis durante o passe.

Sempre vai haver uma introdução de fundamentos de práticas terapêuticas de outras culturas na casa espírita. Historicamente algumas práticas espíritas, que hoje consideramos com parte da mesma, podem ter sido introduzido durante o estabelecimento da DE no brasil durante o século XIX. Veja que o passe magnético e a água fluidifica já eram utilizadas pelos movimentos mesmericos na França antes da Codificação e o prórpio Kardec frequentava a sociedade de magnetismo de Paris, certamente tinha conhecimento das mesmas terapêuticas. Assim como, a DE nasceu dentro de um grupo social que defendia o mesmerismo moderno, práticas como o passe e a água magnetizada podem ter sido facilmente incorporada pelos espíritas nesta sociedade.

A questão, em minha opinião, é fazer uma analise crítica dos fundamentos e práticas terapêuticas de outras culturas para saber até que ponto pode contribuir na terapêutica usada pela doutrina espírita. Veja que determinadas doutrinas atraves do tempo tiveram a inclusão de conhecimentos e praticas de outras culturas (aquelas que toleravam mais) sem deixar de se afastar de seus postulados e fundamentos básicos.

Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 05 de Dezembro de 2012, 13:42
Maninha Lucia,
como não sei o que o Bacdelli pensa, só lhe poderia responder através de uma piadinha que sempre faço quando sou perguntado sobre isso...
Eu respondo, "De repente, irmão, deve ser porque, o Baccelli, saia da altura dos dois e por isso, identificando o Chico como o o mais alto entre ambos, deve ter afirmado assim" hehe
Abraços,
Moura


Moura,
O Baccelli nunca disse o porque que  Chico era maior que Kardec, não?
Será que o codificador da doutrina que seguimos, tem um discípulo que é maior que o próprio mestre?
Realmente não endendi. Gostaria que me ajudasse. Obrigada.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: luciabessa em 05 de Dezembro de 2012, 14:46
Moura,

E por isso que temos que investigar, analisar para posterior crença.
Kardec sempre com a razão, não é mesmo?
um abraço
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 05 de Dezembro de 2012, 14:48
Exato Lucinha!
Aquele que se dá ao trabalho de falar sobre algo, deve, pelo menos e por responsabilidade para consigo mesmo, estudar e conhecer sobre o que vai falar.
abração,
Moura
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Wilsonmoreno em 16 de Novembro de 2013, 21:28
Esse tema é muito importante para o estudo do Espiritismo Verdadeiro, sem fantasias místicas de cartomantes, culto afro brasileiro, magia, macumbas e etc...
O Espiritismo tem que ser estudado rigorosamente nas Obras do Mestre Allan Kardec, para evitar as confusões de ideias e princípios.
O objetivo primordial da Doutrina Espírita é melhorar Moralmente o ser humano, o verdadeiro espírita é aquele que procura se elevar no campo moral e no campo intelectual pela pratica sincera do bem e das Virtudes.
Coloquei aqui algumas observações que são resultados dos meus estudos.

 Como podemos avaliar o estado evolutivo dos espíritos desencarnados que se comunicam nas reuniões mediúnicas???
Como podemos saber se um Espirito é Bom ou mal???
Como podemos saber se um Espirito é elevado ou atrasado???

A Linguagem e os ensinamentos é o ponto chave.
Os Espiritos Superiores e os Bons Espiritos possuem sempre uma Linguagem pura, elevada, digna, nobre, lógica, e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas, eles pregam o Amor, as Virtudes, a Justiça, a elevação moral, a disciplina, a ordem, a dignidade, a fraternidade e o respeito.
Os Espiritos elevados são Virtuosos em seus ensinamentos eles procuram iluminar as pessoas.
Os espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos possuem sempre uma Linguagem que reflete as paixões humanas, eles possuem uma linguagem pesada, agressiva,  grosseira, vulgar, ímpia, sem lógica, sem elevação moral, na linguagem desses espíritos impuros se reflete sentimentos de ódio, raiva, medo, angustias, dores, sofrimentos, arrependimentos, desejos de vingança, desejos viciosos de beber, fumar etc...
Portanto basta analisar o teor moral da Linguagem que os espíritos desencarnados usam em suas comunicações ou mensagens.
Um Espirito Elevado jamais vai usar um Linguagem vulgar, grosseira, pesada, sem lógica, sem elevação moral.
A linguagem e os ensinamentos que os espíritos desencarnados usam é o ponto chave que temos que avaliar com muito cuidado e critério.

 O Mestre Allan Kardec fala em seus livros, que só devemos aceitar os ensinamentos dos espíritos desencarnados, quando eles forem Racionais e tiverem um nível Moral elevado.
Ensinamentos que venha do plano espiritual sem elevação Racional e Moral deve ser rejeitado. 
Existe muitos  espíritos desencarnados no mundo espiritual que são maliciosos, mentirosos, astutos, hipócritas, sedutores e mistificadores.
Devemos sempre estar alertas nesses assuntos.
Não podemos acreditar cegamente nas coisas que os espíritos desencarnados falam em suas comunicações mediúnicas, tudo deve ser analisado com muito cuidado, Allan Kardec fala, que devemos PASSAR PELO CRIVO SEVERO DA RAZÃO E DA LÓGICA todas as mensagens e comunicações que venha dos espíritos desencarnados, os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens, eles querem ser aceitos sem nenhum tipo de exame.
Uma outra questão importante.
Os espíritos mistificadores e atrasados gostam de se impor, dar ordens, falam com uma certa arrogância ou grosseria.
Os Espíritos de Luz dão conselhos e orientações, nunca se impõe e não dão ordens absolutas, eles dão ensinamentos que visam a nossa melhoria Moral e espiritual, os Espiritos de Luz são Virtuosos em seus ensinamentos, sua Linguagem é sempre moralizadora pregando o Bem, o amor, a fraternidade, o respeito, a disciplina, a ordem, a educação, os espíritos de Luz tentam colocar Luz na mente das pessoas.
Esses espíritos que se apresentam em certas reuniões mediúnicas usando uma Linguagem pesada, grosseira, vulgar, dando ordens, se impondo, pedindo charutos, cigarros, cachaça, despachos, velas, e sacrifícios de pobres animais são espíritos inferiores apegados aos desejos e vícios terrenos, e muito desses espíritos podem ser maldosos e obsessores, tome cuidado nesses assuntos.
Não seja uma criança mimada que queira brincar de Espiritismo.

 Espiritismo e Umbanda.
Primeiramente, temos que explicar o seguinte, existe muitos umbandistas que são pessoas boas, corretas, honestas, inteligentes, cultas de formação moral elevada
O valor espiritual de uma pessoa não esta na religião ou na doutrina que a pessoa tem e sim em seu Comportamento Moral e nos seus pensamentos.
Eu vou apenas tentar definir o Espiritismo em relação a Umbanda.
O Mestre Allan Kardec em seus livros, não manda ninguém usar velas, roupas brancas, amuletos, talismã, imagens de santos, fazer despachos, sacrificar pobres animais, nada disso existe na Doutrina Espirita ou Espiritismo.
O Mestre Kardec também não manda ninguém evocar espíritos para tratar de assuntos matérias vulgares, como, volta da pessoa amada, predizer o futuro, descobrir formas de ficar rico, ter sorte no jogo etc..
A Umbanda branca e espiritualizada também não aceita essas coisas.
Espiritismo não é Umbanda.
Umbanda não é Espiritismo.
Somente isso.
Não estou discriminando nada, estou apenas dando definições doutrinarias.
Uma outra questão importante, os Espiritos Elevados e os Bons Espiritos nunca vão pedir velas, charutos, cachaça, despachos e sacrifícios de pobres animais, quem pede essas coisas são espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos e muitos desses espíritos podem ser maldosos, astutos, maliciosos e obsessores, cuidado para não cair na conversa mole deles.
Eles falam macio para seduzir e enganar as pessoas.
Cuidado, são lobos em pele de ovelhas.

Como afastar os espíritos embusteiros e mistificadores do plano astral???

Todas as comunicações mediúnicas, mensagens e ensinamentos que venha dos espíritos desencarnados têm que passar PELO CRIVO SEVERO DA LÓGICA E DA RAZÃO PARA PODER SER ACEITO.
Qualquer ofensa a Razão a lógica e a sã Moral deve ser rigorosamente rejeitado.
Essas orientações vem dos Mestres Allan Kardec, Leon Denis e Luis de Mattos.
Devemos analisar tudo que venha dos espíritos desencarnados com o Maximo rigor, os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens e comunicações, é por isso que a fé tem que ser RACIOCINADA. 
Vejamos um exemplo, um espírito se manifesta numa reunião mediúnica pedindo, farofa, cigarros, despachos, cachaça, charutos e sacrifícios de animais.
Vocês acham que um Espírito de Luz ou seja um Espírito Elevado vai pedir essas coisas???
Procurem raciocinar.
Outro exemplo, um espírito se manifesta numa reunião mediúnica usando uma Linguagem pesada, vulgar, grosseira, agressiva, dando ordens e se impondo.
Perguntamos, um Espírito Elevado vai usar esse tipo de Linguagem???

Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 17 de Novembro de 2013, 13:06
caro Wilson, permita-me discordar.
O amigo fala em "fantasias mísitcas de cultos afro brasileiros, macumba etc".
O amigo é versado nestas esferas do espiritualismo?
pergunto porque  o amigo utiliza do vocábulo macumba, para dizer sobre algo que ela não representa. Macumba, saiba o amigo é apenas um instrumento de percusão semelhante à nossa cuíca, utilizada nas escolas de samba brasileiras se bem que tenha a forma, na África, não circular, como o instrumento brasileiro, mas sim retangular. Logo, quem fala em macumba identificando trabalhos feitos na Umbanda e em outros cultos Africanos, erra feio;
Falou e místicas, querendo elencar misticismo, e erra outra vez, já que misticismo difere de mística com oa água do óleo.
Já para com os apetrexos, material de plano, que a Uou outros credos espiritualistas utilizem, saiba que todos eles têm significado e utilidde póprios e apropriados cada um ao gênero de trabalho materializado que estas crnças façam.
Sinceramente, eu não gostaria de ver estas crenças sendo colocadas com foram, já qu por mais de 25 anos, fui Umbandista, mas um Umbandistas bem diferente da maioria existente, já que quando quis, entender e comprender aquelas doutrinas, andei muito pelo Brasil inteiro me apalavrando não somente com Espíritos mas sim com os dirigentes daquelas linhas, e mesmo com alguns do candomblé que se dignaram, por verem a seriedade do estudo que eu fazia, em me colocarem a parte daquilo que poderiam me mostrar.
Por que eu escrevo isso? Simples, porque misticismo existe mesmo dentro do movimento espírita, que elenca certos médiuns com oavatares ou deuses, de algo que só conheçem um cadinho, tal como nós mesmos. A extensa maioria dos espíritas toma a doutrina como religião e no dizer anunciado pelos Espíritos Superiores, não tem a DE nada de religião.
Seguem a este ou aquele Espírito como se estes fossem os baluartes da DE enquanto nenum destes tenha colocado um til se quer nas obras fundamentais, isso sim é misticismo e do mais incoveniente, pois deseduca quem estava a se educar doutrinariamente e faz crer ao noviço na DE, coisas que esta não contenha...
sintetizando: Espíritismo é o que esteja em qualquer das obras fundamentais. Espiritsmo não é  aquilo que se vê na enxurrada de obras ditas psicográficas que nunca tenham passado pelo Controle Universal do Ensino dos Espíritos, estas por melhores que sejam.
Abraços,
Moura
Esse tema é muito importante para o estudo do Espiritismo Verdadeiro, sem fantasias místicas de cartomantes, culto afro brasileiro, magia, macumbas e etc...
O Espiritismo tem que ser estudado rigorosamente nas Obras do Mestre Allan Kardec, para evitar as confusões de ideias e princípios.
O objetivo primordial da Doutrina Espírita é melhorar Moralmente o ser humano, o verdadeiro espírita é aquele que procura se elevar no campo moral e no campo intelectual pela pratica sincera do bem e das Virtudes.
Coloquei aqui algumas observações que são resultados dos meus estudos.

 Como podemos avaliar o estado evolutivo dos espíritos desencarnados que se comunicam nas reuniões mediúnicas???
Como podemos saber se um Espirito é Bom ou mal???
Como podemos saber se um Espirito é elevado ou atrasado???

A Linguagem e os ensinamentos é o ponto chave.
Os Espiritos Superiores e os Bons Espiritos possuem sempre uma Linguagem pura, elevada, digna, nobre, lógica, e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas, eles pregam o Amor, as Virtudes, a Justiça, a elevação moral, a disciplina, a ordem, a dignidade, a fraternidade e o respeito.
Os Espiritos elevados são Virtuosos em seus ensinamentos eles procuram iluminar as pessoas.
Os espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos possuem sempre uma Linguagem que reflete as paixões humanas, eles possuem uma linguagem pesada, agressiva,  grosseira, vulgar, ímpia, sem lógica, sem elevação moral, na linguagem desses espíritos impuros se reflete sentimentos de ódio, raiva, medo, angustias, dores, sofrimentos, arrependimentos, desejos de vingança, desejos viciosos de beber, fumar etc...
Portanto basta analisar o teor moral da Linguagem que os espíritos desencarnados usam em suas comunicações ou mensagens.
Um Espirito Elevado jamais vai usar um Linguagem vulgar, grosseira, pesada, sem lógica, sem elevação moral.
A linguagem e os ensinamentos que os espíritos desencarnados usam é o ponto chave que temos que avaliar com muito cuidado e critério.

 O Mestre Allan Kardec fala em seus livros, que só devemos aceitar os ensinamentos dos espíritos desencarnados, quando eles forem Racionais e tiverem um nível Moral elevado.
Ensinamentos que venha do plano espiritual sem elevação Racional e Moral deve ser rejeitado. 
Existe muitos  espíritos desencarnados no mundo espiritual que são maliciosos, mentirosos, astutos, hipócritas, sedutores e mistificadores.
Devemos sempre estar alertas nesses assuntos.
Não podemos acreditar cegamente nas coisas que os espíritos desencarnados falam em suas comunicações mediúnicas, tudo deve ser analisado com muito cuidado, Allan Kardec fala, que devemos PASSAR PELO CRIVO SEVERO DA RAZÃO E DA LÓGICA todas as mensagens e comunicações que venha dos espíritos desencarnados, os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens, eles querem ser aceitos sem nenhum tipo de exame.
Uma outra questão importante.
Os espíritos mistificadores e atrasados gostam de se impor, dar ordens, falam com uma certa arrogância ou grosseria.
Os Espíritos de Luz dão conselhos e orientações, nunca se impõe e não dão ordens absolutas, eles dão ensinamentos que visam a nossa melhoria Moral e espiritual, os Espiritos de Luz são Virtuosos em seus ensinamentos, sua Linguagem é sempre moralizadora pregando o Bem, o amor, a fraternidade, o respeito, a disciplina, a ordem, a educação, os espíritos de Luz tentam colocar Luz na mente das pessoas.
Esses espíritos que se apresentam em certas reuniões mediúnicas usando uma Linguagem pesada, grosseira, vulgar, dando ordens, se impondo, pedindo charutos, cigarros, cachaça, despachos, velas, e sacrifícios de pobres animais são espíritos inferiores apegados aos desejos e vícios terrenos, e muito desses espíritos podem ser maldosos e obsessores, tome cuidado nesses assuntos.
Não seja uma criança mimada que queira brincar de Espiritismo.

 Espiritismo e Umbanda.
Primeiramente, temos que explicar o seguinte, existe muitos umbandistas que são pessoas boas, corretas, honestas, inteligentes, cultas de formação moral elevada
O valor espiritual de uma pessoa não esta na religião ou na doutrina que a pessoa tem e sim em seu Comportamento Moral e nos seus pensamentos.
Eu vou apenas tentar definir o Espiritismo em relação a Umbanda.
O Mestre Allan Kardec em seus livros, não manda ninguém usar velas, roupas brancas, amuletos, talismã, imagens de santos, fazer despachos, sacrificar pobres animais, nada disso existe na Doutrina Espirita ou Espiritismo.
O Mestre Kardec também não manda ninguém evocar espíritos para tratar de assuntos matérias vulgares, como, volta da pessoa amada, predizer o futuro, descobrir formas de ficar rico, ter sorte no jogo etc..
A Umbanda branca e espiritualizada também não aceita essas coisas.
Espiritismo não é Umbanda.
Umbanda não é Espiritismo.
Somente isso.
Não estou discriminando nada, estou apenas dando definições doutrinarias.
Uma outra questão importante, os Espiritos Elevados e os Bons Espiritos nunca vão pedir velas, charutos, cachaça, despachos e sacrifícios de pobres animais, quem pede essas coisas são espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos e muitos desses espíritos podem ser maldosos, astutos, maliciosos e obsessores, cuidado para não cair na conversa mole deles.
Eles falam macio para seduzir e enganar as pessoas.
Cuidado, são lobos em pele de ovelhas.

Como afastar os espíritos embusteiros e mistificadores do plano astral???

Todas as comunicações mediúnicas, mensagens e ensinamentos que venha dos espíritos desencarnados têm que passar PELO CRIVO SEVERO DA LÓGICA E DA RAZÃO PARA PODER SER ACEITO.
Qualquer ofensa a Razão a lógica e a sã Moral deve ser rigorosamente rejeitado.
Essas orientações vem dos Mestres Allan Kardec, Leon Denis e Luis de Mattos.
Devemos analisar tudo que venha dos espíritos desencarnados com o Maximo rigor, os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens e comunicações, é por isso que a fé tem que ser RACIOCINADA. 
Vejamos um exemplo, um espírito se manifesta numa reunião mediúnica pedindo, farofa, cigarros, despachos, cachaça, charutos e sacrifícios de animais.
Vocês acham que um Espírito de Luz ou seja um Espírito Elevado vai pedir essas coisas???
Procurem raciocinar.
Outro exemplo, um espírito se manifesta numa reunião mediúnica usando uma Linguagem pesada, vulgar, grosseira, agressiva, dando ordens e se impondo.
Perguntamos, um Espírito Elevado vai usar esse tipo de Linguagem???


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: RASEK em 12 de Dezembro de 2013, 00:55
Na casa que eu frequento, começa-se os trabalhos com uma palestra. Após esta, vem os passes, e após estes, a água fluidificada. E durante os passes, há diversas incorporações (imantações) onde entidades se manifestam, inclusive tais como caboclos, pretos-velhos, pombagiras etc, porém com comedimento, ou seja, não podem fazer o que fariam em casas de Umbanda.
E alguém aqui diria que nesta casa não seguimos as diretrizes da Doutrina??

Pessoal, devemos tomar cuidado para não cometermos os mesmos erros que os nossos irmãos doutras religiões, onde acham que somente a deles é a certa, e que nada pode ser aceito além do que já está antes definido!!

Percebo por aqui algo assim. Kardec, repito, iniciou a coisa toda. Ele não terminou!!

Muita coisa veio e ainda virá por aí, que possamos incorporar à Doutrina Espírita!!

Radicalismo jamais!!
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 31 de Janeiro de 2014, 05:14


 não podem fazer o que fariam em casas de Umbanda.

!



É isso que se ensina na "casa" que o amigo frequenta?

O preconceito e o desrespeito?

O mesmo preconceito, desconhecimento e desrespeito apresentado pelo texto que introduz o tópico?


É a esse tipo de pensamento que podemos referir-nos, com certeza, como: O que não é Espiritismo!


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: RASEK em 31 de Janeiro de 2014, 10:57
Brenno.

É isso que se ensina na "casa" que o amigo frequenta?

O preconceito e o desrespeito?

O mesmo preconceito, desconhecimento e desrespeito apresentado pelo texto que introduz o tópico?

É a esse tipo de pensamento que podemos referir-nos, com certeza, como: O que não é Espiritismo!


Não foi isso o que eu quis dizer, embora desse muito a entender. Mas para que leu o que postei, e leu sem maldade, percebeu que o que eu de fato quis afirmar é que em algumas casas de Umbanda, temos incorporações muito ruisosas e ritualístiscas. E noutras não.

Nada, mas nada contra o comportamento destas casas, digo de passagem aqui!!

E tem mais, muito do que eu vejo em meu centro, se encontra nas casas de Umbanda, inclusive o jeito que as entidades por lá se manifestam.

Espiritismo é Espiritismo, Umbanda é Umbanda, meu chapa!!

Tenho um enorme respeito pela Umbanda, e até vou aos seus centros de vez em quando.

Pois creio que o Espiritmo tem muitíssimo a aprender com esta religião, tanto é que adotamos algumas coisas lá no centro onde trabalho!!

Portanto, onde o preconceito??

Pegar meias palavras, ou meias frases, ou até mesmo frases mal redigidas (que foi o meu caso aqui) e tomar isso como a minha ideia no assunto em tela, é de mal tom, mesmo porque eu deixei bem claro no texto que escrevi, que ne casa que frequento fazemos usos de algumas práticas umbandistas!!

O preconceito não vem de mim não, mas daqueles que acham que são os guardiões da doutrina kardequiana, e renegam todo e qualquer conhecimento proveniente doutras fontes que não seja de A.K.!!

Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 12 de Fevereiro de 2014, 04:14

renegam todo e qualquer conhecimento proveniente doutras fontes que não seja de A.K.!!



Os ensinamentos contidos na Doutrina Espírita provêm dos Espíritos Superiores que a ditaram e não de Kardec!

E essa, a Doutrina Espírita, resume-se às Obras da Codificação.


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Andressa Z. em 12 de Fevereiro de 2014, 15:44
Amigos, espíritos superiores se encontram nas duas doutrinas, ambas pregam a caridade, porém atuam de maneira diferente. As duas nos trazem lições para o nosso crescimento espiritual, porém a doutrina espírita foi codificada por Kardek e a Umbanda teve seu início com o Caboclo das Sete Encruzilhadas, quando o mesmo apareceu em uma reunião espírita no início do século passado aqui no Brasil.
Basicamente (bem basicamente), essas são as semelhanças e diferenças entre as duas doutrinas.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: lconforjr em 12 de Fevereiro de 2014, 21:11
      Brenno Stoklos   (ref #59, 110214)


      Brenno escreveu: Os ensinamentos contidos na Doutrina Espírita provêm dos Espíritos Superiores que a ditaram e não de Kardec!

      Conf: aí está uma questão que deve ser olhada com carinho e isenção de preconceitos. Nesses meus setenta anos de estudo da doutrina espirita, tenho tentado entender porq é que se diz que os espíritos que trabalharam na codificação são "Espíritos Superiores"!

      Quem os avaliou, ou os classificou se, para fazer essa avaliação só espiritos da ordem, ou classe, mais elevada a daquele que está sendo avaliado, têm competência ou capacidade de fazê-lo? Sendo assim, somente Espíritos Puros podem fazer essa avaliação! E quem é que foi esse Espirito Puro, e quem teve a capacidade de afirmar que esse avaliador era um Espírito Puro?!

..........
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 13 de Fevereiro de 2014, 05:01

Quem os avaliou, ou os classificou



Os Próprios:


"Os espíritos anunciam que chegaram os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal e que, sendo eles os ministros de Deus e os agentes de Sua vontade, têm por missão instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.
Este livro é o repositório de seus ensinos. Foi escrito por ordem e mediante ditado de Espíritos Superiores, para estabelecer os fundamentos de uma filosofia racional, isenta dos preconceitos do espírito de sistema. Nada contém que não seja a expressão do pensamento deles e que não tenha sido por eles examinado. Só a ordem e a distribuição metódica das matérias, assim como as notas e a forma de algumas partes da redação constituem obra daquele que recebeu a missão de os publicar".

"A vaidade de certos homens, que julgam saber tudo e tudo querem explicar a seu modo, dará nascimento a opiniões dissidentes. Mas, todos os que tiverem em vista o grande princípio de Jesus se confundirão num só sentimento: o do amor do bem e se unirão por um laço fraterno, que prenderá o mundo inteiro. Estes deixarão de lado as miseráveis questões de palavras, para só se ocuparem com o que é essencial. E a doutrina será sempre a mesma, quanto ao fundo, para todos os que receberem comunicações de Espíritos Superiores".

                                                              O Livro dos Espíritos


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Fevereiro de 2014, 09:43
Olá amigos

Dizer "Espírito Superior" implica uma comparação de um espírito com outro. E a acepção em que a palavra "superior" é utilizada refere-se à posição na escala espirita e não à importância absoluta do espírito. Nesses termos todos os espíritos são iguais, Deus é imparcial, segundo imagino. De qualquer modo a palavra é infeliz. Devíamos dizer espíritos espiritualmente mais sábios, e não superiores. A ideia de Senhor e Servo não é coerente com as palavras de Jesus. Qualquer que seja a função todos são servidores igualmente importantes uns dos outros.

Quanto ao argumento "foi dito por espíritos superiores", sem mais, nada diz. Jesus ensinou: pelos frutos se conhece a árvore e não pela espécie da mesma. Ainda para mais, se a árvore se apresenta a si mesmo como superior. Espíritos espiritualmente imaturos e ignorantes também se apresentam como superiores.

Bem hajam
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 15 de Fevereiro de 2014, 01:42

A ideia de Senhor e Servo não é coerente com as palavras de Jesus.

Bem hajam


A revelação da Doutrina Espírita contou com a participação do Mestre Jesus!

Se os Espíritos que ditaram a Doutrina Espírita fizeram inserir na mesma a Classificação dos Espíritos e a si mesmo se chamaram Espíritos Superiores, tal aconteceu com o conhecimento e aprovação daquele!


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Fevereiro de 2014, 12:09
Olá amigo Brenno

Citar
A revelação da Doutrina Espírita contou com a participação do Mestre Jesus!

Se os Espíritos que ditaram a Doutrina Espírita fizeram inserir na mesma a Classificação dos Espíritos e a si mesmo se chamaram Espíritos Superiores, tal aconteceu com o conhecimento e aprovação daquele!

Então recordemos Jesus, a esse respeito. dando uma lição de humildade aos discípulos:

Citar
6. Última Ceia e Discurso de Despedida
(13,1-17,26)

13 Jesus lava os pés aos discípulos (Mt 20,20-28; Mc 10,35-45; Lc 22,24-27) - 1*Antes da festa da Páscoa, Jesus, sabendo bem que tinha chegado a sua hora da passagem deste mundo para o Pai, Ele, que amara os seus que estavam no mundo, levou o seu amor por eles até ao extremo. 2*O diabo já tinha metido no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, a decisão de o entregar.
3*Enquanto celebravam a ceia, Jesus, sabendo perfeitamente que o Pai tudo lhe pusera nas mãos, e que saíra de Deus e para Deus voltava, 4*levantou-se da mesa, tirou o manto, tomou uma toalha e atou-a à cintura. 5Depois deitou água na bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha que atara à cintura.
6Chegou, pois, a Simão Pedro. Este disse-lhe: «Senhor, Tu é que me lavas os pés?» 7Jesus respondeu-lhe: «O que Eu estou a fazer tu não o entendes por agora, mas hás-de compreendê-lo depois.» 8Disse-lhe Pedro: «Não! Tu nunca me hás-de lavar os pés!» Replicou-lhe Jesus: «Se Eu não te lavar, nada terás a haver comigo.» 9Disse-lhe, então, Simão Pedro: «Ó Senhor! Não só os pés, mas também as mãos e a cabeça!» 10*Respondeu-lhe Jesus: «Quem tomou banho não precisa de lavar senão os pés, pois está todo limpo. E vós estais limpos, mas não todos.»
11Ele bem sabia quem o ia entregar; por isso é que lhe disse: 'Nem todos estais limpos'. 12Depois de lhes ter lavado os pés e de ter posto o manto, voltou a sentar-se à mesa e disse-lhes: 13«Compreendeis o que vos fiz? Vós chamais-me 'o Mestre' e 'o Senhor', e dizeis bem, porque o sou. 14Ora, se Eu, o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. 15 Na verdade, dei-vos exemplo para que, assim como Eu fiz, vós façais também. 16*Em verdade, em verdade vos digo, não é o servo mais do que o seu Senhor, nem o enviado mais do que aquele que o envia. 17Uma vez que sabeis isto, sereis felizes se o puserdes em prática. 18*Não me refiro a todos vós. Eu bem sei quem escolhi, e há-de cumprir-se a Escritura:
Aquele que come do meu pão
levantou contra mim o calcanhar.
19*Desde já vo-lo digo, antes que isso aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que Eu sou. 20*Em verdade, em verdade vos digo: quem receber aquele que Eu enviar é a mim que recebe, e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.»

E em especial esta parte:

Citar
Na verdade, dei-vos exemplo para que, assim como Eu fiz, vós façais também. 16*Em verdade, em verdade vos digo, não é o servo mais do que o seu Senhor, nem o enviado mais do que aquele que o envia. 17 Uma vez que sabeis isto, sereis felizes se o puserdes em prática.

bem haja
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Wilsonmoreno em 22 de Fevereiro de 2014, 16:05
No Espiritismo não se adota a prática de atos matérias, uso de objetos e cultos exteriores, tais como:

Exorcismos;
Sacrifícios de animais e muito menos de seres humanos;
Rituais de iniciação de qualquer espécie ou natureza;
Promessas, despachos, riscaduras de cruzes, pontos ou hábitos materiais oriundos de quaisquer concepções religiosas ou filosóficas;
Rituais e encenações extravagantes de modo a impressionar o público;
Talismãs, amuletos, orações miraculosas, bentinhos, escapulários, breves ou quaisquer objetos semelhantes;
Confecções de horóscopos, exercícios de cartomancia e astrologia, jogo de búzios ou práticas similares;
Administrações de sacramentos como batizados e casamentos, concessões de indulgências, sessões fúnebres ou reuniões especiais para preces particulares, seja a encarnados ou desencarnados, nas chamadas reuniões da saudade; (A Doutrina não se coaduna a nenhum tipo de exclusividade, nem comporta atavismos);
Pagamentos e ou contribuições de quaisquer naturezas por benefícios prestados;
Atendimentos de interesses materiais para “abrir caminhos”;
Danças, procissões e atos análogos;
Hinos ou cantos em línguas mortas ou exóticas;
Atribuições de Títulos Convencionais, como Presidente de Honra ou Honorário, assim também cargos vitalícios;
Paramentos, uniformes, ou roupas especiais;
Altares, imagens, andores, ou objetos materiais;
Incenso, mirra, fumo, velas, bebidas ou substâncias alucinógenas;

Terapias alternativas ou convencionais, desde que descaracterizem o aspecto doutrinário das atividades dos Centros Espíritas, posto que os Centros Espíritas são os locais de divulgação e prática do Espiritismo, do Conhecimento Espírita, da Cultura Espírita e da Terapia Espírita, consagrada pelo Estudo Doutrinário, pelo Atendimento Fraterno Através do Diálogo, do Passe Espírita, da Água Fluidificada, da Prece e das Atividades de Desobsessão.

O Espiritismo não aceita e nem preconiza nenhuma forma de crendices, charlatanismos, embustes, superstições, simpatias, fórmulas mágicas, sinais cabalísticos, símbolos, objetos sagrados, cerimônias, uso de imagens, culto devocional a santos ou patronos, personalismos, formalismos, ou sobrenatural.

O Espiritismo também liberta as pessoas das superstições e crendices, vejamos.

A questão 554 de “O Livro dos Espíritos” corrobora essa posição. Confiramos:
P.: “Que efeito pode produzir fórmulas e práticas mediante as quais pessoas há que pretendam dispor do concurso dos Espíritos?”
R.: “(…) TODAS AS FÓRMULAS SÃO MERA CHARLATANARIA. NÃO HÁ PALAVRA SACRAMENTAL NENHUMA, NENHUM SINAL CABALÍSTICO, NEM TALISMÃ, QUE TENHA QUALQUER AÇÃO SOBRE OS ESPÍRITOS, PORQUANTO ESTES SÃO SÓ ATRAÍDOS PELO PENSAMENTO E NÃO PELAS COISAS MATERIAIS”.

E continua mais adiante: “Ora, muito raramente aquele que seja bastante simplório para acreditar na virtude de um talismã deixará de colimar um fim mais material do que moral. Qualquer, porém, que seja o caso, essa crença denuncia uma inferioridade e uma fraqueza de ideias que favorecem a ação dos espíritos imperfeitos e escarninhos”.

Em “O Livro dos Médiuns”, é perguntado aos Espíritos Superiores:
“Certos objetos, como medalhas e talismãs, têm a propriedade de atrair ou repelir os Espíritos conforme pretendem alguns”?
 
R.: “ESTA PERGUNTA ERA ESCUSADA, PORQUANTO BEM SABES QUE A MATÉRIA NENHUMA AÇÃO EXERCE SOBRE OS ESPÍRITOS. FICA BEM CERTO DE QUE NUNCA UM BOM ESPÍRITO ACONSELHARÁ SEMELHANTES ABSURDIDADES. A VIRTUDE DOS TALISMÃS, DE QUALQUER NATUREZA QUE SEJAM, JAMAIS EXISTIU, SENÃO, NA IMAGINAÇÃO DAS PESSOAS CRÉDULAS”.

O Codificador Allan Kardec comentou, concluindo e reiterando a total desvinculação do Espiritismo com o pensamento mágico propalado pelas religiões e crenças fetichistas:

“OS ESPÍRITOS SÃO ATRAÍDOS OU REPELIDOS PELO PENSAMENTO E NÃO POR OBJETOS MATERIAIS (…). Em todos os tempos os Espíritos superiores condenaram o emprego de signos e de formas cabalísticas; e todo Espírito que lhes atribui uma virtude qualquer ou que pretende dar talismãs que denotam magia, por aí revela a própria inferioridade, quer quando age de boa-fé e por ignorância, (…) quer quando conscientemente (…). OS SINAIS CABALÍSTICOS, QUANDO NÃO SÃO MERA FANTASIA, SÃO SÍMBOLOS QUE LEMBRAM CRENÇAS SUPERSTICIOSAS na virtude de certas coisas, como os números, os planetas e sua correspondência com os metais, crenças nascidas no tempo da ignorância e que repousam sobre erros manifestos, aos quais a ciência fez justiça, mostrando o que há sobre os pretensos sete planetas, os sete metais, etc. A forma mística e ininteligível de tais emblemas tem o objetivo de os impor ao vulgo (…), aquilo que não compreende.”

O Mestre Kardec deixa bem claro, é o pensamento que exerce ação para atrair ou repelir os espíritos desencarnados, nenhum objeto material tem valor ou ação sobre os espíritos.
Muitas pessoas tem uma idéia errada do Espiritismo no Brasil, devido as influencias místicas e o sincretismo, falam em Espiritismo de umbanda, espiritismo de mesa, espiritismo de terreiro, espiritismo oriental ou ramatisiano, e interpretam a Doutrina Espirita como uma variante da magia.
O problema esta nas pessoas que pregam o Espiritismo de forma errada, pessoas que se dizem espíritas e falam em banho de ervas, banho de sal grosso, usar velas, usar roupas brancas, fazer despachos, usar imagens de santos, nada disso representa o Espiritismo.
Essas pessoas são os falsos espíritas, na realidade eles são umbandistas e vão distorcendo os princípios doutrinários da Doutrina Espírita.
Devemos estar alertas nesses assuntos, umbanda não é Espiritismo.
Devemos estudar o Espiritismo é nas Obras do mestre Allan Kardec e depois estudar as Obras do grande Leon Denis e no Brasil principalmente estudar as Obras de J Herculano Pires, dessa forma vamos ter uma base Racional e Doutrinaria seria e solida sobre o espiritismo.

Vejamos outras observações Doutrinarias do Mestre Kardec.
a) Astrologia, feitiçaria, magia são chamadas de  crenças ridículas:

“mesmo se dá com o Espiritismo, relativamente à magia e à  feitiçaria, que se apoiavam tb na manifestação dos espíritos, como a astrologia no movimento dos astros;mas, ignorantes das leis que regem o mundo espiritual, misturavam, com essas relações, práticas e CRENÇAS RIDÍCULAS, com as quais o moderno espiritismo, fruto da experiência e da observação, acabou. Certamente, a distancia que separa o Espiritismo da magia e da feitiçaria é maior do que a que existe entre a Astronomia e a Astrologia. Confundi-las é provar que de nenhuma se sabe patavina.”  (A GÊNESE, Cap1, item 19,FEB, grifo nosso)



b) Espiritismo diz que condena a magia:

“Nós perguntamos: que há de comum entre as operações da magia e as evocações espíritas?” 


“Houve tempo em que tais operações faziam fé e acreditava-se na sua eficácia, mas hoje SÃO SIMPLESMENTE RIDÍCULAS. Ninguém as toma a sério, e O ESPIRITISMO CONDENA-AS. Na época em que florecera a magia, era imperfeita a noção sobre a natureza dos Espíritos, geralmente havidos por seres dotados de pode sobre-humano.” (O Céu e o Inferno, Cap 10, item 9, FEB, grifo nosso).


c) Talismãs  são absurdos:

“A VIRTUDE DOS TALISMÃS SÓ EXISTEM NA MENTE DE PESSOAS SIMPLÓRIAS, NUNCA UM BOM ESPÍRITO ACONSELHA ESSES ABSURDOS.” (O CÉU E O INFERNO, CAP 10, ITEM 9, FEB, GRIFO NOSSO).

d)Na Obra O Livro dos Espíritos questão 477, encontramos o seguinte.
477. As fórmulas de exorcismo têm qualquer eficácia contra os maus  Espíritos?
      —Não; quando esses Espíritos vêem alguém tomá-las a sério, riem e se obstinam.

Os maus espíritos ficam rindo das pessoas que acreditam em exorcismos.

Wilson Moreno na busca da Verdade.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Wilsonmoreno em 22 de Fevereiro de 2014, 16:14
A missão da Doutrina Espírita, enfim, é libertar o homem e não prendê-lo ainda mais às fórmulas e superstições do mundo.

Finalizamos, fazendo nossas as observações sensatas do Espírito Emmanuel, na mensagem Doutrina Espírita, concitando os Espíritas a zelarem pela doutrina que professam:

Porque a Doutrina Espírita é em si a liberalidade e o entendimento, há quem julgue seja ela obrigada a MISTURAR-SE COM TODAS AS AVENTURAS MARGINAIS e com todos os exotismos, sob pena de fugir aos impositivos da fraternidade que veicula.

Dignifica, assim, a Doutrina que te consola e liberta, vigiando-lhe a pureza e a simplicidade, para que não colabores, sem perceber, nos vícios da ignorância e nos crimes do pensamento.

Espírita deve ser o teu caráter, ainda mesmo que te sintas em reajuste, depois da queda.

Espírita deve ser a tua conduta, ainda mesmo que estejas em duras experiências.
         
Espírita deve ser o nome de teu nome, ainda mesmo respires em aflitivos combates contigo mesmo.
         
Espírita deve ser o claro adjetivo de tua instituição, ainda mesmo que, por isso, te faltem as passageiras subvenções e honrarias terrestres.
         
Doutrina Espírita quer dizer Doutrina de Cristo.
         
E a Doutrina de Cristo é a doutrina do APERFEIÇOAMENTO MORAL em todos os mundos.
         
Guarda-a, pois, na existência, como sendo a tua responsabilidade mais alta, porque dia virá em que serás naturalmente convidado a PRESTAR-LHE CONTAS.

Wilson Moreno na busca da Verdade.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: wender100%espirita em 22 de Fevereiro de 2014, 20:10
Espiritismo foi o que  kardec nos trouxe atrave sdos Espiritos Superiores , fora isso e Espiritualismo.paz e luz
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 23 de Fevereiro de 2014, 06:24

Então recordemos Jesus, a esse respeito. dando uma lição de humildade aos discípulos:

bem haja


"Se me amais, guardai os meus mandamentos - e eu pedirei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: - O Espírito de Verdade que o mundo não pode receber, porque não o vê; vós, porém, o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. - Mas o Consolador, que é o Espírito Santo, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e fará vos lembreis de tudo o que vos tenho dito. (S. João, cap. XIV, vv. 15 a 17 e 26)

Qual deverá ser esse Enviado? Dizendo:"Pedirei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador", Jesus claramente indica que esse Consolador não seria ele, pois, do contrário, dissera: "Voltarei a completar o que vos tenho ensinado." Não só tal não disse, como acrescentou: A fim de que fique eternamente convosco e ele estará em vós. Esta proposição não poderia referir-se a uma individualidade encarnada, visto que não poderia ficar eternamente conosco, nem, ainda menos, estar em nós; compreendemo-la, porém, muito bem com referência a uma Doutrina, a qual, com efeito, quando a tenhamos assimilado, poderá estar eternamente em nós. O Consolador é, pois, segundo o pensamento de Jesus, a personificação de uma doutrina soberanamente consoladora, cujo inspirador há de ser o Espírito do Verdade.
O Espiritismo realiza, como ficou demonstrado, todas as condições do Consolador que Jesus prometeu. Não é uma Doutrina individual, nem de concepção humana; ninguém pode dizer-se seu criador. É fruto do ensino coletivo dos Espíritos, ensino a que preside o Espírito de Verdade. Nada suprime do Evangelho: antes o completa e elucida. Com o auxílio das novas leis que revela, conjugadas essas leis às que a Ciência já descobrira, faz se compreenda o que era ininteligível e se admita a possibilidade daquilo que a incredulidade considerava inadmissível. Teve precursores e profetas, que lhe pressentiram a vinda. Pela sua força moralizadora, ele prepara o reinado do bem na Terra".

                                                                          A Gênese


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: RASEK em 24 de Fevereiro de 2014, 11:49
 ;)E muita coisa nos chega e ainda estará por vir para se somar à D.E.!

Depende de nós, já embasados com o que A.K. escrevera, filtrar oq ue é verdade daquilo que não o é!

Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 25 de Fevereiro de 2014, 06:54

E............
..................é!



A doutrina Espírita é apenas e tão somente o que se encontra nas Obras Básicas da Codificação.

"2º -  O Livro dos Espíritos.  Contém a doutrina completa, como a ditaram os próprios Espíritos, com toda a sua filosofia e todas as suas conseqüências morais. E a revelação do destino do homem, a iniciação no conhecimento da natureza dos Espíritos e nos mistérios da vida de além-túmulo".

                                                               O Livro dos Médiuns


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: RASEK em 06 de Abril de 2014, 17:21
A Doutrina Espírita nunca ficará completa, pois que a mesma cresce com o tempo, evolui.

Achar que com Kardec já tudo foi dito e falado a respeito do mundo dos espíritos, é tolice das grandes.

O mundo evolui, e com ele vamos nós. Portanto o conhecimento é para todos, e sendo assim ele nos chega a cada dia que passa.

Não se deve desprezar o que veio após Kardec, achando que somente com o aval dos "Grandes Espíritos" ou "Espíritos Superiores"  é que poderíamos aceitar algo a respeito.

Muita coisa veio depois de A.K., e coisa boa, perfeitamente em sintonia com TUDO que A.K. apregoou.

Deixar de lado trabalhos de Chico Xavier, de Divaldo Franco, de Yvonne Santos dentre outros, porque somente A.K. não os mencionara, ou melhor, os "Espíritos de Luz" não os predisseram, é puro preconceito.

Kardec e os espíritos que conceberam a Doutrina Espírita não poderiam mesmo ter acabado a obra, pois que o progresso nos trás sempre novidades. Eu já disse acima isso.

E ficar esperando que os tais "Espíritos de Luz" nos cheguem algum dia para nos mostrar tudo aquilo que A.K. não nos mostrou, é análogo com que alguns evangélicos fazem ao aguardar a volta de Jesus em carne e osso aqui na Terra.

 ;)
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 06 de Abril de 2014, 17:42

A Doutrina Espírita nunca ficará completa...............

Achar que com Kardec ...........................




A Doutrina Espírita é completa e suficiente para o nosso atual estágio evolutivo:

"2º -  O Livro dos Espíritos.  Contém a doutrina completa, como a ditaram os próprios Espíritos, com toda a sua filosofia e todas as suas conseqüências morais. E a revelação do destino do homem, a iniciação no conhecimento da natureza dos Espíritos e nos mistérios da vida de além-túmulo".

                                                             O Livro dos Médiuns


A Doutrina Espírita não é a Doutrina de Kardec, mas a Doutrina dos Espíritos:


"Interrogada acerca da sua natureza, essa força declarou pertencer ao mundo dos seres espirituais que se despojaram do invólucro corporal do homem. Assim é que foi revelada a Doutrina dos Espíritos".

"a Doutrina dos Espíritos não é de concepção humana. Foi ditada pelas próprias Inteligências que se manifestam, quando ninguém disso cogitava, quando até a opinião geral a repelia".

"Isto concorda perfeitamente com a Doutrina dos Espíritos acerca dos mundos superiores à Terra".

                                                              O Livro dos Espíritos



Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: RASEK em 20 de Maio de 2014, 12:47
A Doutrina dos Espíritos/Espiritismo ou seja o nome que queiramos dar, está longe, muito longe, senão impossivelmente alcançável o seu fim e término; mesmo porque enquanto houver conhecimento a ser adquirido, portanto infinito, a D.E. estará sempre evoluindo.

A base foi conseguida com Kardec. Este foi o responsável pelos pilares vigorosos da D.E., sendo que a partir destes muita coisa está sendo absorvida, ou melhor sustentada por estes mesmos pilares.

Querer frear a D.E. achando que a mesma é tão somente auilo que Ak realizou em vida, e querer limitar em muito o Conhecimento (este com C maiúsculo).

Volto a perguntar: por qual razão este gosto, esta fixação em limitar o Espiritismo, em apoucar a Doutrina, sabendo que muita coisa ainda estará por ser descoberta?

E porque achar que apenas os grandes espíritos, quer ainda se mostrarão num futuro sei lá de quando, é que enviarão as tais revelações??

Hora, sabe-se que há espíritos de tudo que é tipo, e portanto nos valendo de nossa perpicácia e conhecimento do corpo da própria Doutrina, poderemos muito bem filtrar o que é real do que é fantasia.

Agora, pegar tudo e colocar de lado como se nada prestasse, mas apenas o que AK escreveu, é muito radicalismo, e sendo assim, como todo radicalismo, ininteligência. :o

Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Vitor Santos em 20 de Maio de 2014, 14:39
Olá amigo RASEK

Citar
A Doutrina dos Espíritos/Espiritismo ou seja o nome que queiramos dar, está longe, muito longe, senão impossivelmente alcançável o seu fim e término; mesmo porque enquanto houver conhecimento a ser adquirido, portanto infinito, a D.E. estará sempre evoluindo.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-que-e-o-espiritismo/o-que-nao-e-espiritismo/60/?action=post;num_replies=74#ixzz32G4mcLj2

Concordo que o conhecimento espiritual actual está ainda numa fase embrionária. A tal ponto que ninguém consegue apresentar evidências confiáveis de que o homem é um ser espiritual, e não apenas um corpo de carne mortal.

Mas a doutrina espirita, por definição, é a obra que passou pela mão de Allan Kardec. Trata-se de uma crença, ou melhor, de uma hipótese, sobre a natureza do homem e do universo. Embora muitas pessoas o digam, em meu entender a doutrina espirita não substitui a doutrina materialista. Há zonas de intersecção entre ambas. Por exemplo: a doutrina materialista identifica um corpo de carne no homem, tal como a doutrina espirita. Simplesmente a a doutrina materialista (fisicalista, reducionista) apresenta-nos como hipótese que esse corpo de carne corresponde à totalidade do homem. Como o corpo de carne morre, o homem também é mortal. A doutrina espirita diz-nos que o homem é um ser espiritual imortal e que o corpo de carne é um veiculo mortal. A resposta a: "quem sou eu?", na doutrina espirita é que é radicalmente diferente. Esta última responde: eu sou um ser espiritual imortal, ao passo que a Doutrina materialista responde: eu sou um corpo de carne mortal e nada mais.

A doutrina espirita é um conjunto de conhecimentos que podemos classificar como fazendo parte do conhecimento espiritual. Todavia, o futuro pode confirmar parte da doutrina espirita como uma boa descrição da realidade e rejeitar outra parte.

O conhecimento espiritual é um conceito muito mais abrangente do que a doutrina espirita, pois ele pode incluir partes da doutrina espirita e partes de outras doutrinas (das Orientais, por exemplo).

Todavia não há um escola do conhecimento espiritual. Há várias, diferentes. Não há uma ciência do conhecimento espiritual.  Ainda que houvesse uma só escola e uma só ciência espiritual, que, infelizmente, não existem, essa escola nunca poderia ser o movimento espirita, pois esse movimento nem faz ciência, pelo menos actualmente, nem tem uma expressão significativa a nível mundial para poder ser considerado como um movimento de nível planetário/ global. Se até no Brasil, actual "pátria/ centro" do espiritismo, o movimento espirita tem uma expressão pouco significativa, que dizer a nível global...

A nível mundial, o movimento espirita, nos dias de hoje, é tão pouco significativo que podemos dizer que, na prática, não existe. O futuro só Deus sabe, admitindo que Deus existe. Este quadro pode vir a mudar, ou não.

A doutrina espirita é apenas uma hipótese cientifica, uma crença ou uma religião, chamem-lhe o que quiserem, como inúmeras outras hipóteses, crenças ou religiões, que se tentam colar à credibilidade Universal de Jesus de Nazaré.. Nada mais. Se quiserem ser mais do que isso, têm muito a fazer, se os Espíritos assim entenderem (segundo a doutrina espirita, trata-se de um movimento comandado pelos Espíritos...).     

Bem haja
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: RASEK em 21 de Maio de 2014, 12:23
A Doutrina Espírita aqui no Brasil é representada por várias casas/centros que se revestem de várias "cores" por assim dizer.

Temos o famosos Tupiara, o não menos famosos Ramatis, o Leon Dinis dentre outros, que se diferenciam nas suas formas de atuar. Não só administrativamente, mas nas próprias ênfases terapêuticas. Mas nem por isso deixam de ser casas espíritas.

Kardec é a base.

Como a Doutrina Espírita não tem uma hierarquia, mas apenas a FEB como orientadora, impossível se torna que haja coesão absoluta.

Você falou em teoria, porém elas vêem, nos chegam e muitas são provadas, outras ainda não, outras ainda são meio aproveitadas, e ainda outras mais são desenvolvidas.

Kardec foi claro ao dizer, que o dia em que a nossa ciência desdizer o que a DE apregoou, que fiquemos com a ciência. Só que isso ainda não aconteceu, e talvez nunca aconteça.

Não podemos achar que Kardec escreveu tudo, e nem ficar esperando "ad Aeternum" por "espíritos iluminadíssimos" que nos virão dar as suas graças por aqui.

Temos que absorver tudo que bom, embora para isso seja necessário peneirarmos, filtrarmos informações das mais diversas, e já temos condições para isso, em certo grau.

Abraços.
Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 22 de Maio de 2014, 18:10

E ............
......................Terra.



A Doutrina Espírita é completa e suficiente para o nosso atual estágio evolutivo:

"2º -  O Livro dos Espíritos.  Contém a doutrina completa, como a ditaram os próprios Espíritos, com toda a sua filosofia e todas as suas conseqüências morais. E a revelação do destino do homem, a iniciação no conhecimento da natureza dos Espíritos e nos mistérios da vida de além-túmulo".

                                                            O Livro dos Médiuns


A Doutrina Espírita não é a Doutrina de Kardec, mas a Doutrina dos Espíritos:


"Interrogada acerca da sua natureza, essa força declarou pertencer ao mundo dos seres espirituais que se despojaram do invólucro corporal do homem. Assim é que foi revelada a Doutrina dos Espíritos".

"a Doutrina dos Espíritos não é de concepção humana. Foi ditada pelas próprias Inteligências que se manifestam, quando ninguém disso cogitava, quando até a opinião geral a repelia".

"Isto concorda perfeitamente com a Doutrina dos Espíritos acerca dos mundos superiores à Terra".

                                                              O Livro dos Espíritos

Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: Brenno Stoklos em 22 de Maio de 2014, 18:24

Mas a doutrina espirita, por definição, é a obra que passou pela mão de Allan Kardec. Trata-se de uma crença, ou melhor, de uma hipótese, sobre a natureza do homem e do universo. Embora muitas pessoas o digam, em meu entender a doutrina espirita não substitui a doutrina materialista. Há zonas de intersecção entre ambas.

Bem haja


"O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, ele compreende todas as conseqüências morais que decorrem dessas relações.
 Pode-se defini-lo assim:
 O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e da destinação dos Espíritos, e das suas relações com o mundo corporal".
 
"A convicção só se adquire com o tempo, por meio de uma série de observações feitas com cuidado todo particular. Os fenômenos espíritas diferem essencialmente dos das ciências exatas: não se produzem à vontade; é preciso que os colhamos de passagem; é observando muito e por muito tempo que se descobre uma porção de provas que escapam à primeira vista, sobretudo, quando não se está familiarizado com as condições em que se pode encontrá-las, e ainda mais quando se vem com o espírito prevenido.

As provas abundam para o observador assíduo e refletido: uma palavra, um fato aparentemente insignificante, é para ele um raio de luz, uma confirmação; ao passo que tais fatos não têm sentido para quem os observa superficialmente ou por simples curiosidade; eis por que não me presto a fazer experiências sem resultado provável".

                                                          O que é o Espiritismo


Título: Re: O que não é Espiritismo
Enviado por: dOM JORGE em 06 de Julho de 2018, 09:34
                                                               VIVA JESUS!





             Bom-dia! queridos irmãos.




                     Como encarar as críticas que são feitas ao Espiritismo?




             
O direito de exame e de crítica é um direito imprescritível, ao qual o Espiritismo não tem a pretensão de se subtrair, como não tem a de satisfazer todo o mundo. Cada um, pois, está livre para aprová-lo ou rejeitá-lo; mas seria necessário discuti-lo com conhecimento de causa. Ora, a crítica não tem senão, muito frequentemente, provado sua ignorância de seus princípios mais elementares, fazendo-lhe dizer precisamente o contrário do que ele diz, atribuindo-lhe o que nega, confundindo-o com as imitações grosseiras e burlescas do charlatanismo, dando, enfim, como a regra de todos, as excentricidades de alguns indivíduos.

O Espiritismo não é, porém, mais solidário com aqueles que se comprazem em dizer-se espíritas do que a medicina não o é com os charlatães que a exploram, nem a sã religião com os abusos ou mesmo crimes cometidos em seu nome. Ele não reconhece por seus adeptos senão aqueles que colocam em prática os seus ensinos, quer dizer, que trabalham para o seu próprio adiantamento moral, esforçando-se por vencer suas más inclinações, por serem menos egoístas e menos orgulhosos, mais dóceis, mais humildes, mais pacientes, mais benevolentes, mais caridosos para com o próximo, mais moderados em todas as coisas, porque são estes os sinais característicos do verdadeiro espírita.

(Allan Kardec – Obras Póstumas – Curta resposta aos detratores do Espiritismo.)








                                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!