Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Convívio => Tópico iniciado por: ROBSON ALEIXO em 28 de Fevereiro de 2015, 14:15

Título: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 28 de Fevereiro de 2015, 14:15
Bom dia a todos.

Esta é minha primeira participação no forum. Andei observando e parece muito bem organizado, parabéns aos moderadores e Adms.

Bom sem mais delongas,  volta e meia surge uma dúvida interessante...

Muitas pessoas dizem que alguns problemas espirituais só são resolvidos na Umbanda  com ebós e etc (por exemplo, algum trabalho de magia negra ou um forte obsessor grudado na pessoa) e o Espiritismo não resolveria tais causas pois trabalha com energias  mais "sutis".

Eu particularmente não concordo com isso, mas de todo modo, estou aqui para saber a opinião (e se possível, bem argumentada) sobre essa questão.

obrigado desde já.

Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 01 de Março de 2015, 13:30
Obs: eu acredito sim, tanto na umbanda quanto no espiritismo. Gosto de espiritismo por ser simples e prático. Por outro lado, a umbanda também é simples (para um povo simples).
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: nação de Aruanda em 01 de Março de 2015, 14:54
Caro Robson.

Falar sobre trabalhos feito na umbanda requer conhecimento,  porque há uma mistura equivocada sobre a linha de tratamento, primeiro é preciso entender as diversas vertentes usadas em cada atendimento. A umbanda usa na assistência aos obsidiados o recurso da prece, das correntes de oração e dos banhos de descarrego buscando limpar o corpo e a aura do assistido e às vezes, quando necessário, lança mão da apometria (técnica de desdobramento) para tratamentos mais sérios com excelentes resultados, (a umbanda não sacrifica animais), enquanto ao uso dos ebós, sacrifício de animais, e o uso de recursos mais pesados, é uma técnica usada na quimbanda, (que não tem nada haver com a umbanda) para desmanchar trabalhos feitos nos terreiros da magia negra, que muitos dos contratantes destas maldades usam o sangue dos animais para alimentar os extintos bestiais de espíritos que vivem para a vingança, a maldade absoluta e a destruição do ser, como são volúveis e só tem poderes enquanto há aceitação pelo obsidiado,  para afasta-los, usa-se o mesmo recurso, também, com excelentes resultados. Ao contrário do que se pensa, a energia trabalhada entre os espiritas não são tão sutis assim, trata-se da doação do médium para o obsidiado, através do passe, que muitas vezes está entre o mesmo nível e nível abaixo do obsessor, o que dificulta o atendimento, além do fato dos praticantes do espiritismo subestimar uma energia com o teor e a força, mesmo que temporária barganhada na magia negra, o evangelho do cristo diz: ao espirito o que é do espírito e ao corpo o que é do corpo, a imposição de mãos feita por Jesus deu certo pelo seu altíssimo nível de moral e evolução, ele disse: “podeis fazer o que fiz e muito mais”, mas quando os espiritas repete isso esquece uma frase que vem antes desta que diz: “se se comportares como eu me comportei”! e quem procede desta forma? Quem tem o seu grau de moral e evolução para impor as mãos sobre um obsedado e o obsessor deixar de agir sobre este ser? É preciso humildade  e a busca dos seres do mundo espiritual que estão acima de nos, e que tem a autorização de DEUS, para combater e vencer a ação do obsessor, sem interferir no carma do ser em tratamento, por isso somos médiuns, no sentido de  dispor do nosso aparelho físico para que os espíritos hajam através deles, é este estado de “submissão” entre médium e espirito, que o espirita não aceita dificultando o tratamento. por isso a batalha começa a ser perdida quando o obsidiado chega ao estado de fascinação e o obsessor vence quando se consolida o estado de subjugação, que se compara, a grosso modo, ao paciente terminal de alguma doença cronica.
Espero ter contribuído de alguma forma.

Muita Paz.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 01 de Março de 2015, 15:02
COM Certeza, contribuiu muito. Mas então, eu posso resolver o problema em qualquer lugar (espiritismo ou umbanda) nao é isso?
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: nação de Aruanda em 01 de Março de 2015, 21:24
Robson

Não é bem assim, para se tratar com os espíritos primeiro há um diagnostico, é preciso saber o que realmente quer se tratar, como disse espiritismo e umbanda são setores do mundo espiritual muito diferente, e no trato com os espíritos cada caso é um caso, e tem que se tomar cuidado, principalmente, com quem se lida.
grato
muita paz.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Março de 2015, 22:26


Muitas pessoas dizem que alguns problemas espirituais só são resolvidos na Umbanda  com ebós e etc (por exemplo, algum trabalho de magia negra ou um forte obsessor grudado na pessoa) e o Espiritismo não resolveria tais causas pois trabalha com energias  mais "sutis".

Eu particularmente não concordo com isso, mas de todo modo, estou aqui para saber a opinião (e se possível, bem argumentada) sobre essa questão.

obrigado desde já.

Primeiramente sejas bem vindo

"Segundamente"

Existem muitas pessoas logo muitos dizeres
Existem muitos problemas logo muitos entendimentos...

Então cada caso é um caso

Toda oportunidade exige maestria para a divulgação

Existem casos que ninguém conta  como se deu, como se foi e ou como acabou

Logo especular não tem limite


Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 02 de Março de 2015, 11:48




Primeiramente sejas bem vindo

"Segundamente"

Existem muitas pessoas logo muitos dizeres
Existem muitos problemas logo muitos entendimentos...

Então cada caso é um caso

Toda oportunidade exige maestria para a divulgação

Existem casos que ninguém conta  como se deu, como se foi e ou como acabou

Logo especular não tem limite

Entao, resumidamente, podemos dizer que, idenficando o problema, ele pode ser resolvido em qualquer lugar? (na umbanda ou no espiritismo?)
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 02 de Março de 2015, 17:41
Será que o Espiritismo e a Umbanda são os únicos lugares ?

Será que resumidamente poderão ser chamados de qualquer lugar?

Será que poderão ser confundidos e ou misturados ?
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 02 de Março de 2015, 18:02
Será que o Espiritismo e a Umbanda são os únicos lugares ?

Será que resumidamente poderão ser chamados de qualquer lugar?

Será que poderão ser confundidos e ou misturados ?

Não quis dizer que são os únicos lugares, mas apenas os da questão (Espiritismo ou Umbanda). Naturalmente, poderia ter dito no budismo, islamismo, catolicismo, protestantismo, judaísmo, ou mesmo no recolhimento de casa sem nenhum "ismo".

e "qualquer lugar" nao é o mesmo que um "lugar qualquer" (pelo menos nao foi isso que eu quis dizer).

Mas eu entendo que as pessoas aqui, a maior parte pelo menos, são bem instruídas, usam boas palavras e bonitas também, mas eu só estou procurando uma coisa simples, uma resposta simples, que, ao meu ver, acredito possuir.
Mas tudo bem, vou fazer a pergunta de novo:

Se houvesse apenas Umbanda e Espiritismo, haveria alguma coisa que eu só resolveria na Umbanda e vice versa ou   seja, elas obrigatoriamente teriam de se completar nesse sentido, ou tanto faz o caminho que eu escolhesse (Umbanda ou espiritismo) e o resultado seria o mesmo? (naturalmente a forma é outra , mas quero saber dos resultados).

Acho que fui mais claro agora hehe.

então novamente, obrigado e desculpe se fui rude, porque nem foi essa a intenção, mas é que às vezes temos dificuldade de expressar né?
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Joao Paulo Soares em 03 de Março de 2015, 01:11
Caro Robson.

Ao contrário do que se pensa, a energia trabalhada entre os espiritas não são tão sutis assim, trata-se da doação do médium para o obsidiado, através do passe, que muitas vezes está entre o mesmo nível e nível abaixo do obsessor, o que dificulta o atendimento, além do fato dos praticantes do espiritismo subestimar uma energia com o teor e a força, mesmo que temporária barganhada na magia negra, (...)

   A sério? Onde tirou a ideia da classificação sobre as energias de espiritas e outros?
   Magia negra? Magia? Pois, realmente isso é uma chatice para os espiritas lidarem, não pela sua existência, mas por o outro acreditar em tal. Dà um trabalho amigo, nem queira saber....

(...) mas quando os espiritas repete isso esquece uma frase que vem antes desta que diz: “se se comportares como eu me comportei”! e quem procede desta forma? Quem tem o seu grau de moral e evolução para impor as mãos sobre um obsedado e o obsessor deixar de agir sobre este ser? (...)

   Muitos sobre muitos.


(...)É preciso humildade  e a busca dos seres do mundo espiritual que estão acima de nos, e que tem a autorização de DEUS, para combater e vencer a ação do obsessor, sem interferir no carma do ser em tratamento, por isso somos médiuns, no sentido de  dispor do nosso aparelho físico para que os espíritos hajam através deles, é este estado de “submissão” entre médium e espirito, que o espirita não aceita dificultando o tratamento. (...)


   Como não? Como o espirita não aceita?! Acho que todos os mediuns espiritas sabem bem, a ferramenta que são.



Mas tudo bem, vou fazer a pergunta de novo:

Se houvesse apenas Umbanda e Espiritismo, haveria alguma coisa que eu só resolveria na Umbanda e vice versa ou   seja, elas obrigatoriamente teriam de se completar nesse sentido, ou tanto faz o caminho que eu escolhesse (Umbanda ou espiritismo) e o resultado seria o mesmo? (naturalmente a forma é outra , mas quero saber dos resultados).

   
    Não.
    Nos terreiros poderá resolver alguns casos, os mais "baixinhos", mas num centro resolve-se todos. A Umbanda foi necessária num certo tempo, e continua, pois mal, não faz.
    No entanto, é retrogada, e desnecessária daqui a uns tempos. Desculpe a sinceridade e se interpretar como um descrédito sobre Umbanda, mas é a minha opinião.
   Por exemplo, espiritos atrasados mentalmente racistas contra a raça negra, e nada conseguem fazer, não é?
   
   Isto apesar das equipes espirituais, estejam a trabalhar tanto nos centros como nos terreiros, ou em outros sitios.


Abraço,

Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Março de 2015, 12:35
Será que o Espiritismo e a Umbanda são os únicos lugares ?

Será que resumidamente poderão ser chamados de qualquer lugar?

Será que poderão ser confundidos e ou misturados ?

Não quis dizer que são os únicos lugares, mas apenas os da questão (Espiritismo ou Umbanda). Naturalmente, poderia ter dito no budismo, islamismo, catolicismo, protestantismo, judaísmo, ou mesmo no recolhimento de casa sem nenhum "ismo".

e "qualquer lugar" nao é o mesmo que um "lugar qualquer" (pelo menos nao foi isso que eu quis dizer).

Mas eu entendo que as pessoas aqui, a maior parte pelo menos, são bem instruídas, usam boas palavras e bonitas também, mas eu só estou procurando uma coisa simples, uma resposta simples, que, ao meu ver, acredito possuir.
Mas tudo bem, vou fazer a pergunta de novo:

Se houvesse apenas Umbanda e Espiritismo, haveria alguma coisa que eu só resolveria na Umbanda e vice versa ou   seja, elas obrigatoriamente teriam de se completar nesse sentido, ou tanto faz o caminho que eu escolhesse (Umbanda ou espiritismo) e o resultado seria o mesmo? (naturalmente a forma é outra , mas quero saber dos resultados).

Acho que fui mais claro agora hehe.

então novamente, obrigado e desculpe se fui rude, porque nem foi essa a intenção, mas é que às vezes temos dificuldade de expressar né?

Olá

Você foi claro em sua pergunta
eu que estou
indagando

Não vi nada rude.

Não dá para comparar
Umbanda com Espiritismo
e colocar os dois numa banca e
solicitar em opiniões a melhor escolha

Até por que a busca e o conhecimento
além da responsabilidade
difere muito em grau e gênero
de pessoa para pessoa.

A essência é o bem
O esclarecimento
A maturidade

Muitas vezes aquele que recorre a uma ajuda
busca a melhora por saudosismo das coisas que praticava
e ai amanhã estará procurando nova ajuda e quem sabe em novo lugar
e ou com outras pessoas (grupos)

Outros já buscam determinados grupos
para fazerem destes cúmplices de suas idiotices e esquisitices
e também muitos dirigem grupos
para realizarem o mesmo processo
usam os necessitados para endossarem suas vaidades e planos pessoais

Então cabe-nos investigar

Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 03 de Março de 2015, 13:16
Não nos esqueçamos que a "mediunidade" é inerente a todo ser humano
e este usufrui e ou pode usufruir desta faculdade
quer ele esteja no grupo que estiver e ou sozinho.

E que somos livres para fazermos as declarações
que quisermos

E que podemos fundar e fundamentar o que pretendermos, o que nos interessa, o que acharmos que nos é proveitoso
mesmo sem base
mesmo sem conhecimento
mesmo sem caráter
mesmo sem moral
mesmo sem lógica
mesmo sem critérios

E podemos seguir o que bem pretendermos
somos livres
e responderemos apenas as consequências destes atos, destes investimentos
isso se ainda tivermos forças para responder
caso não tenhamos estas forças
viveremos com os recursos da inutilidade, da imobilidade, da demência, da idiotia,
quer seja em nossa mente e ou recursos de coordenação...
ai sim depois mais fortes...responderemos

Então!

A sorte está lançada
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Joao Paulo Soares em 04 de Março de 2015, 16:58
Grande Moises,

   E os espiritas tem alguma responsabilidade consciente para com as praticas mediunicas de outras correntes?
   Os espiritas devem dar a sua noção, regida pelos seus ensinamentos e práticas, como esclarecimento, ou devemos ser indulgentes e deixar, que outros sigam suas praticas? Se assim for estamos a ser cinicos ou indulgentes?

Abraço,
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Março de 2015, 21:00
Grande Moises,

   E os espiritas tem alguma responsabilidade consciente para com as praticas mediunicas de outras correntes?


   Os espiritas devem dar a sua noção, regida pelos seus ensinamentos e práticas, como esclarecimento, ou devemos ser indulgentes e deixar, que outros sigam suas praticas? Se assim for estamos a ser cinicos ou indulgentes?

Abraço,


"Aproxima-se a hora em que te será necessário apresentar o Espiritismo qual ele é, mostrando a todos onde se encontra a verdadeira doutrina ensinada pelo Cristo. Aproxima-se a hora em que, à face do céu e da Terra, terás de proclamar que o Espiritismo é a única tradição verdadeiramente cristã e a única instituição verdadeiramente divina e humana. Ao te escolherem, os Espíritos conheciam a solidez das tuas convicções e sabiam que a tua fé, qual muro de aço, resistiria a todos os ataques. Entretanto, amigo, se a tua coragem ainda não desfaleceu sob a tarefa tão pesada que aceitaste, fica sabendo que foste feliz até ao presente, mas que é chegada a hora das dificuldades. Sim, caro Mestre, prepara-se a grande batalha; o fanatismo e a intolerância, exacerbados pelo bom êxito da tua propaganda, vão atacar-te e aos teus com armas envenenadas. Prepara-te para a luta. Tenho, porém, fé em ti, como tu tens fé em nós, e sei que a tua fé é das que transportam montanhas e fazem caminhar por sobre as águas. Coragem, pois, e que a tua obra se complete. Conta conosco e conta sobretudo com a grande alma do Mestre de todos nós, que te protege de modo muito particular."

(Allan Kardec, mensagem para, Paris, 14 de setembro de 1863, in Obras Póstumas).
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 04 de Março de 2015, 21:27
Grande Moises,

   E os espiritas tem alguma responsabilidade consciente para com as praticas mediunicas de outras correntes?
   Os espiritas devem dar a sua noção, regida pelos seus ensinamentos e práticas, como esclarecimento, ou devemos ser indulgentes e deixar, que outros sigam suas praticas? Se assim for estamos a ser cinicos ou indulgentes?

Abraço,

Respondendo sobre o meu ponto de vista
que na verdade visa buscar mais entendimento  com as opiniões que podem surgir.

Como já estamos numa fase que desenvolvemos a razão constantemente
Onde o próprio Cristo
nos coloca
que buscamos
pedimos
e batemos

Como que a dizer que o nosso ímpeto não ficará órfão (sem resposta)

Tudo que implica responsabilidade ao compromisso assumido
devemos responder sim, pela omissão praticada



Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 05 de Março de 2015, 01:20
Eu entendo que na Umbanda se chega à Deus;
No espiritismo também;
E mesmo se você não  tem nenhuma religião, afinal, "fora da caridade não há salvação"
então, você pode praticá-la mesmo sem ter alguma (religião).
Quanto mais conhecimento, mais responsabilidade, e eu busco ter mais conhecimento, mais discernimento sobre todas as coisas.
Nao quero desfazer da Umbanda, mas quero entender qual o caminho mais correto (nao disse "o correto" disso o mais correto) a seguir.
Espero que esteja chegando lá...
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Março de 2015, 01:35
.

Eu particularmente não concordo com isso, mas de todo modo, estou aqui para saber a opinião (e se possível, bem argumentada) sobre essa questão.

obrigado desde já.



Poderia me explicar por que você não concorda com a questão levantada por você ?

Poderia nos agraciar com o seu ponto de vista , os seus argumentos?
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Março de 2015, 01:39
Eu entendo que na Umbanda se chega à Deus;
No espiritismo também;
E mesmo se você não  tem nenhuma religião, afinal, "fora da caridade não há salvação"
então, você pode praticá-la mesmo sem ter alguma (religião).
Quanto mais conhecimento, mais responsabilidade, e eu busco ter mais conhecimento, mais discernimento sobre todas as coisas.
Nao quero desfazer da Umbanda, mas quero entender qual o caminho mais correto (nao disse "o correto" disso o mais correto) a seguir.
Espero que esteja chegando lá...

Confesso que me confundo em suas colocações
Até por que precisa definir
bem o objetivo...O seu claro!
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 05 de Março de 2015, 15:35
.

Eu particularmente não concordo com isso, mas de todo modo, estou aqui para saber a opinião (e se possível, bem argumentada) sobre essa questão.

obrigado desde já.



Poderia me explicar por que você não concorda com a questão levantada por você ?

Poderia nos agraciar com o seu ponto de vista , os seus argumentos?

Ah, sim. Quando eu digo que não concordo com isso, quis dizer que não concordo que o espiritismo lida apenas com energias mais sutis, portanto, não seria capaz de combater aos obsessores que alguns dizem ser tão fortes que apenas a Umbanda seria capaz de lhe dar com eles.
Eu acredito que o espiritismo pode lhe dar com qualquer tipo de energia, obsessor ou trabalho negativo que existe, só que às vezes pode demorar um pouco mais, já que trabalha muito com a reforma íntima do ser. Esse é meu ponto de vista.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Março de 2015, 15:46


Sim ! agora entendi


Penso que primeiro devemos definir de que parte vem o espiritismo !
o que ele é ?...
o que atende?...
suas propostas?...
seus alcances ?
suas limitações?
seu caráter?
seu conteúdo ?

Enfim!
tantas averiguações que forem possíveis,
correspondentes claro!
ao nosso grau de capacitação

para ai sim lançarmos a nossa opinião
ou quem sabe nos aliarmos as opiniões de outros

se não!

vai ficar um disse que me disse
e de nada valerá

que acha?
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 05 de Março de 2015, 16:02
Verdade. Acontece realmente que esse "disse que me disse" vem justamente de pessoas que não tem muitos (pra nao dizer nenhum) fundamento seja na doutrina espírita ou em algo que concerne à qualquer tipo de espiritualidade, por isso mesmo que eu vim até aqui, onde tenho certeza que há pessoas mais instruídas a respeito disso. É sempre bom ver opiniões de pessoas assim.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Março de 2015, 16:38
Todos nós temos as nossas realidades
Convenhamos que se criam e formam pessoas em todos os segmentos

Enfrentar os nossos pontos de vistas é de suma importância

Logo!
penso eu
que devemos ter uma cautela
quanto aos pronunciamentos

Mas é isso ai

avancemos
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 07 de Março de 2015, 16:43
E não é para puxar saco pro lado de espiritismo, mas, ao meu entender, a tendência é as pessoas irem de desmaterializando cada vez mais e não o contrário. Por isso mesmo, acredito que a Umbanda tem esse ponto "negativo", pois é muito envolvimento de coisas materiais.
Por outro lado, até entendo o uso de tais coisas materiais afinal, estamos vivendo em um mundo materialista certo?

Agora isso também tem a ver com a minha questão inicial. O Espiritismo prega o "desmaterialismo" em um mundo material (o que é logicamente bom) mas a Umbanda faz uso de meios ou ferramentas materiais em um mundo material, o que, logicamente, não seria incorreto. São duas vertentes que diferem mesmo nesse ponto, mas, aparentemente com o mesmo objetivo (caridade, reforma íntima, etc).
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Março de 2015, 21:32
E não é para puxar saco pro lado de espiritismo, mas, ao meu entender, a tendência é as pessoas irem de desmaterializando cada vez mais e não o contrário. Por isso mesmo, acredito que a Umbanda tem esse ponto "negativo", pois é muito envolvimento de coisas materiais.
Por outro lado, até entendo o uso de tais coisas materiais afinal, estamos vivendo em um mundo materialista certo?

Agora isso também tem a ver com a minha questão inicial. O Espiritismo prega o "desmaterialismo" em um mundo material (o que é logicamente bom) mas a Umbanda faz uso de meios ou ferramentas materiais em um mundo material, o que, logicamente, não seria incorreto. São duas vertentes que diferem mesmo nesse ponto, mas, aparentemente com o mesmo objetivo (caridade, reforma íntima, etc).

O espiritismo ensina a vida futura
logo  oposto ao materialismos que corresponde na linha filosófica
com o nada após a morte do corpo físico

Desmaterialização é com a ciência física
creio que não tem nada a ver nem com a Umbanda e nem com qualquer outro segmento espiritualista...

O espiritismo estuda a materialização de espíritos
e isso independente da ordem moral que estejam

Vamos com calma
nós, que somos as pessoas e os espíritos
estamos por toda as partes
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: nação de Aruanda em 08 de Março de 2015, 13:14
    Oi, João Paulo Soares

Citar - A sério? Onde tirou a ideia da classificação sobre as energias de espiritas e outros? Magia negra? Magia? Pois, realmente isso é uma chatice para os espiritas lidarem, não pela sua existência, mas por o outro acreditar em tal. Dá um trabalho amigo, nem queira saber....
 
Resposta. -  Do comportamento da maciça maioria no movimento espirita, pela energia que expõe nos trabalhos de passe, apresentando uma aura de cinza para escura, não raro, a mesma que apresenta o obsessor e obsidiado, e que alimenta mais o obsessor e menos o obsidiado, comprometendo a ação do passe dificultando o tratamento. Quando disse que o espirita subestima as energias que vem da magia negra não estava enganado, suas respostas confirmam isto, a maioria dos trabalhos de desobsessão que participei, existia a ação na pessoa tratada destas energias, que era alimentada pela energia do passista, que tem a certeza que o centro espirita resolve todos os problemas, e de espíritos que trabalhava através dele auxiliando a ação do obsessor, é isto que eu chamo de mesmo nível e nível abaixo, e o pior é que o “trabalhador” espirita não tem a menor noção e o menor domínio do que está acontecendo, não se controla o que não se vê, e a "superioridade" do trabalhador espirita cega a visão espiritual. Enquanto a magia, é uma realidade que existe desde que o homem começou a acreditar que existia algo além do corpo, e começou a entender e manipular as fontes que a natureza lhes fornecia,  os praticante da magia eram chamados de Mago, praticavam a alquimia, que é a ciência da transformação, (é preciso não confundir com mágicos, ilusionista etc,), e foram os fundadores da ciência que hoje conhecemos, praticavam o bem (magia branca) e o mal, (magia negra), e sobreviveram de todas as épocas até aos dias de hoje, e se alimenta dos descrentes, que os deixa livre para agir. É a isto que eu chamo de subestimar, pode ser até chatice, mas, eu, prefiro acreditar, respeitar, levar muito a sério, e agir, na medida do possível, para ajudar as pessoas que delas são vitimas. Penso que cada um enxerga a realidade dentro dos seus limites!

citar - Não. Nos terreiros poderá resolver alguns casos, os mais "baixinhos", mas num centro resolve-se todos. A Umbanda foi necessária num certo tempo, e continua, pois mal, não faz.
No entanto, é retrograda, e desnecessária daqui a uns tempos. Desculpe a sinceridade e se
interpretar como um descrédito sobre Umbanda, mas é a minha opinião.
Por exemplo, espíritos atrasados mentalmente racistas contra a raça negra, e nada conseguem fazer, não é?

Resposta. Veja como a informação prejudica um bom trabalho, há um engano, ou falta de vivencia no setor, posso lhe garantir que os espíritos que lá trabalha não são nada atrasados e a umbanda não é retrograda em nada, nunca será desnecessária, muito menos racistas e pelo contrário, fazem muito, muito mais ao que se pensa, quando você fala em racismo e menospreza o trabalho que lá são feitos, dizendo que eles nada conseguem fazer, torna-se necessário saber que está sendo racista!
Eu pergunto.  Nos terreiros poderá resolver alguns casos, os mais "baixinhos",O que significa para você o termo “BAIXINHOS”???

Muita luz




Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Viandante em 08 de Março de 2015, 15:56
Boa tarde a todos,

É fácil de concluir, como já foi dito, que são doutrinas diferentes, que neste momento coabitam a terra, porque será? No meu ver, são necessárias, pela diversidade de espíritos / mentes que vivem na terra. O Espiritismo é o futuro de todas a religiões, porquê? Se é o futuro das religiões, é o nosso futuro, e reparem, não disseram que seria a extinção da religiões mas o futuro delas, então se não houver um migração da “Religião” para Espiritismo, é sinal que se estava a falar na atualização da consciência geral de cada religião em pensamentos já comuns no Espiritismo, então esse será o futuro. Quando as pessoas deixarem de fazer mal a uns e outros, através das chamadas Makumbas, é sinal que já não é necessário esse tipo de sofrimento na terra, deixará de ser necessária a Umbanda como a conhecemos.

Agora :
   É realmente necessários a Umbanda para as curas ?

A pessoa que foi feito a tal Makumba, quer dizer que está a ser importunada por Espiritos inferiores com a utilização fluídica, tal como uma obsessão, e o grau de intensidade vai ser relativo ao sentimento, conjunto com a inferioridade do Espirito, que conseguirá o seu objetivo, consoante o grau de progresso do obsidiado, mas na obsessão a motivação é o ódio, a vingança, doutrinamos os dois, e quando um perceber que tem que evoluir moralmente, e o outro (obsessor) perceber o mal que aquele odio lhe está a causar (normalmente é mais rápido de perceber), o obsessor segue o seu caminho, no caso da Makumba, qual é a motivação do obsessor?, É impessoal , é a maldade que tem, fazer o mal por fazer, porque lhe dá prazer e é aquela vida que quer, então torna-se mais difícil de doutrinar, cabe ao obsidiado se melhorar através da oração, casa espirita, etc.. etc…  Agora, qual é a força de vontade do obsidiado ? A paciência? Não será mais fácil recorrer a Umbanda e “desmanchar”, fazendo lá o que fazem? Não há melhoramento de nenhum dos espíritos, correto? Há apenas um tratamento / acordo / força material ?  E para tal, também, dependente do progresso moral do médium e dos trabalhos efetuados nos terreiro, também poderão ou não, ter a ajuda de bons Espiritos, ou será que os bons Espiritos não estarão nas casas sérias, seja de que doutrina ou Religião forem ? A Espiritualidade superior está onde são necessários, não foi o que disse Jesus, “ONDE ESTIVEREM DOIS OU TRÊS EM MEU NOME ….”
A discussão de quem é “melhor”, faz lembrar a luta dos clubes de futebol, será que foi esta uma das situações que Kardec queria evitar quando disse que o Espiritismo não é uma Religião ? A divisão humana não será uma das causas do nosso atraso moral ?  O Reino de Deus está dentro de nós, e o caminho é por ai … independentemente da religião.

Claro, isto é só uma opinião.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 08 de Março de 2015, 19:10
DE TODO modo, e segundo meu ponto de vista, tanto a Umbanda como o Espiritismo, seguem o propósito do Mestre Jesus, que é promover a caridade. Contudo, cada um tem meios diferentes de trabalhar, mas com o mesmo resultado. Lógico que algumas coisas podem fazer mal ao médium como bebidas ou cigarros (mal ao corpo físico) ou mesmo mal à natureza como algumas oferendas que talvez levam séculos para sumir de lá.
Mas tirando isso, já que me esclareceram que Umbanda não usa sangue, então penso que no final, o resultado é o mesmo e ambas são válidas.
Acredito também que com o tempo e mais evolução dos seres, não se precisará da Umbanda, ou melhor dizendo, de tantas coisas materiais como é usada hoje, mas não podemos encarar isso como um atraso espiritual, mas  como algo que auxilia à evolução dos seres...
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Março de 2015, 22:06
    Oi, João Paulo Soares

Citar
Citar - A sério? Onde tirou a ideia da classificação sobre as energias de espiritas e outros? Magia negra? Magia? Pois, realmente isso é uma chatice para os espiritas lidarem, não pela sua existência, mas por o outro acreditar em tal. Dá um trabalho amigo, nem queira saber....

Resposta. -  Do comportamento da maciça maioria no movimento espirita, pela energia que expõe nos trabalhos de passe, apresentando uma aura de cinza para escura, não raro, a mesma que apresenta o obsessor e obsidiado, e que alimenta mais o obsessor e menos o obsidiado, comprometendo a ação do passe dificultando o tratamento. Quando disse que o espirita subestima as energias que vem da magia negra não estava enganado, suas respostas confirmam isto, a maioria dos trabalhos de desobsessão que participei, existia a ação na pessoa tratada destas energias, que era alimentada pela energia do passista, que tem a certeza que o centro espirita resolve todos os problemas, e de espíritos que trabalhava através dele auxiliando a ação do obsessor, é isto que eu chamo de mesmo nível e nível abaixo, e o pior é que o “trabalhador” espirita não tem a menor noção e o menor domínio do que está acontecendo, não se controla o que não se vê, e a "superioridade" do trabalhador espirita cega a visão espiritual. Enquanto a magia, é uma realidade que existe desde que o homem começou a acreditar que existia algo além do corpo, e começou a entender e manipular as fontes que a natureza lhes fornecia,  os praticante da magia eram chamados de Mago, praticavam a alquimia, que é a ciência da transformação, (é preciso não confundir com mágicos, ilusionista etc,), e foram os fundadores da ciência que hoje conhecemos, praticavam o bem (magia branca) e o mal, (magia negra), e sobreviveram de todas as épocas até aos dias de hoje, e se alimenta dos descrentes, que os deixa livre para agir. É a isto que eu chamo de subestimar, pode ser até chatice, mas, eu, prefiro acreditar, respeitar, levar muito a sério, e agir, na medida do possível, para ajudar as pessoas que delas são vitimas. Penso que cada um enxerga a realidade dentro dos seus limites!

Citar
citar - Não. Nos terreiros poderá resolver alguns casos, os mais "baixinhos", mas num centro resolve-se todos. A Umbanda foi necessária num certo tempo, e continua, pois mal, não faz.
No entanto, é retrograda, e desnecessária daqui a uns tempos. Desculpe a sinceridade e se
interpretar como um descrédito sobre Umbanda, mas é a minha opinião.
Por exemplo, espíritos atrasados mentalmente racistas contra a raça negra, e nada conseguem fazer, não é?

Resposta. Veja como a informação prejudica um bom trabalho, há um engano, ou falta de vivencia no setor, posso lhe garantir que os espíritos que lá trabalha não são nada atrasados e a umbanda não é retrograda em nada, nunca será desnecessária, muito menos racistas e pelo contrário, fazem muito, muito mais ao que se pensa, quando você fala em racismo e menospreza o trabalho que lá são feitos, dizendo que eles nada conseguem fazer, torna-se necessário saber que está sendo racista!
Eu pergunto.  Nos terreiros poderá resolver alguns casos, os mais "baixinhos",O que significa para você o termo “BAIXINHOS”???

Muita luz



É que as exposições ficaram no campo do;

Eles podem...ou eles não podem
Eles sabem...eles não sabem

uns subestimam   outros é que subestimam


na minha opinião este debate não esclarece
apenas enaltece

e daqui quinhentos anos
não vai passar disto

quem nesta esfera se  dedica
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Março de 2015, 22:15
Boa tarde a todos,

É fácil de concluir, como já foi dito, que são doutrinas diferentes, que neste momento coabitam a terra, porque será? No meu ver, são necessárias, pela diversidade de espíritos / mentes que vivem na terra. O Espiritismo é o futuro de todas a religiões, porquê? Se é o futuro das religiões, é o nosso futuro, e reparem, não disseram que seria a extinção da religiões mas o futuro delas, então se não houver um migração da “Religião” para Espiritismo, é sinal que se estava a falar na atualização da consciência geral de cada religião em pensamentos já comuns no Espiritismo, então esse será o futuro. Quando as pessoas deixarem de fazer mal a uns e outros, através das chamadas Makumbas, é sinal que já não é necessário esse tipo de sofrimento na terra, deixará de ser necessária a Umbanda como a conhecemos.

Agora :
   É realmente necessários a Umbanda para as curas ?

A pessoa que foi feito a tal Makumba, quer dizer que está a ser importunada por Espiritos inferiores com a utilização fluídica, tal como uma obsessão, e o grau de intensidade vai ser relativo ao sentimento, conjunto com a inferioridade do Espirito, que conseguirá o seu objetivo, consoante o grau de progresso do obsidiado, mas na obsessão a motivação é o ódio, a vingança, doutrinamos os dois, e quando um perceber que tem que evoluir moralmente, e o outro (obsessor) perceber o mal que aquele odio lhe está a causar (normalmente é mais rápido de perceber), o obsessor segue o seu caminho, no caso da Makumba, qual é a motivação do obsessor?, É impessoal , é a maldade que tem, fazer o mal por fazer, porque lhe dá prazer e é aquela vida que quer, então torna-se mais difícil de doutrinar, cabe ao obsidiado se melhorar através da oração, casa espirita, etc.. etc…  Agora, qual é a força de vontade do obsidiado ? A paciência? Não será mais fácil recorrer a Umbanda e “desmanchar”, fazendo lá o que fazem? Não há melhoramento de nenhum dos espíritos, correto? Há apenas um tratamento / acordo / força material ?  E para tal, também, dependente do progresso moral do médium e dos trabalhos efetuados nos terreiro, também poderão ou não, ter a ajuda de bons Espiritos, ou será que os bons Espiritos não estarão nas casas sérias, seja de que doutrina ou Religião forem ? A Espiritualidade superior está onde são necessários, não foi o que disse Jesus, “ONDE ESTIVEREM DOIS OU TRÊS EM MEU NOME ….”
A discussão de quem é “melhor”, faz lembrar a luta dos clubes de futebol, será que foi esta uma das situações que Kardec queria evitar quando disse que o Espiritismo não é uma Religião ? A divisão humana não será uma das causas do nosso atraso moral ?  O Reino de Deus está dentro de nós, e o caminho é por ai … independentemente da religião.

Claro, isto é só uma opinião.


Como opinião
contribui e muito
penso que podemos nos esclarecer em conjunto
como podemos escolher segundados pelas opiniões alheias
mas indispensáveis são as necessidades de nos responsabilizarmos ante os feitos e também diante dos aprendizados.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Março de 2015, 22:31
DE TODO modo, e segundo meu ponto de vista, tanto a Umbanda como o Espiritismo, seguem o propósito do Mestre Jesus, que é promover a caridade. Contudo, cada um tem meios diferentes de trabalhar, mas com o mesmo resultado. Lógico que algumas coisas podem fazer mal ao médium como bebidas ou cigarros (mal ao corpo físico) ou mesmo mal à natureza como algumas oferendas que talvez levam séculos para sumir de lá.
Mas tirando isso, já que me esclareceram que Umbanda não usa sangue, então penso que no final, o resultado é o mesmo e ambas são válidas.
Acredito também que com o tempo e mais evolução dos seres, não se precisará da Umbanda, ou melhor dizendo, de tantas coisas materiais como é usada hoje, mas não podemos encarar isso como um atraso espiritual, mas  como algo que auxilia à evolução dos seres...

SACRIFÍCIOS

669. Remonta à mais alta antiguidade o uso dos sacrifícios humanos. Como se explica que o homem tenha sido levado a crer que tais coisas pudessem agradar a Deus?
“Primeiramente, porque não compreendia Deus como sendo a fonte da bondade. Nos povos primitivos a matéria sobrepuja o espírito; eles se entregam aos instintos do animal selvagem. Por isso é que, em geral, são cruéis; é que neles o senso moral ainda não se acha desenvolvido. Em segundo lugar, é natural que os homens primitivos acreditassem ter uma criatura animada muito mais valor, aos olhos de Deus, do que um corpo material. Foi isto que os levou a imolarem, primeiro, animais e, mais tarde, homens.
De conformidade com a falsa crença que possuíam, pensavam que o valor do sacrifício era proporcional à importância da vítima. Na vida material, como geralmente a praticais, se houverdes de oferecer a alguém um presente, escolhê-lo--eis sempre de tanto maior valor quanto mais afeto e consideração quiserdes testemunhar a esse alguém. Assim tinha que ser, com relação a Deus, entre homens ignorantes.”

a) — De modo que os sacrifícios de animais precederam os sacrifícios humanos?
“Sobre isso não pode haver a menor dúvida.”

b) — Então, de acordo com a explicação que vindes de dar, não foi de um sentimento de crueldade que se originaram os sacrifícios humanos?
“Não; originaram-se de uma idéia errônea quanto à maneira de agradar a Deus. Considerai o que se deu com Abraão. Com o correr dos tempos, os homens entraram a abusar dessas práticas, imolando seus inimigos comuns, até mesmo seus inimigos particulares. Deus, entretanto, nunca exigiu sacrifícios, nem de homens, nem, sequer, de animais. Não há como imaginar-se que se lhe possa prestar culto, mediante a destruição inútil de suas criaturas.”
670. Dar-se-á que alguma vez possam ter sido agradáveis a Deus os sacrifícios humanos praticados com piedosa intenção?
“Não, nunca. Deus, porém, julga pela intenção. Sendo ignorantes os homens, natural era que supusessem praticar ato louvável imolando seus semelhantes. Nesses casos, Deus atentava unicamente na idéia que presidia ao ato e não neste. À proporção que se foram melhorando, os homens tiveram que reconhecer o erro em que laboravam e que reprovar tais sacrifícios, com que não podiam conformar-se as idéias de Espíritos esclarecidos. Digo — esclarecidos, porque os Espíritos tinham então a envolvê-los o véu material; mas, por meio do livre-arbítrio, possível lhes era vislumbrar suas origens e fim, e muitos, por intuição, já compreendiam o mal que praticavam, se bem que nem por isso deixassem de praticá-lo, para satisfazer às suas paixões.”(cont ...)

Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 08 de Março de 2015, 22:37
671. Que devemos pensar das chamadas guerras santas?
O sentimento que impele os povos fanáticos, tendo em vista agradar a Deus, a exterminarem o mais possível os que não partilham de suas crenças, poderá equiparar-se, quanto à origem, ao sentimento que os excitava outrora a sacrificarem seus semelhantes?
“São impelidos pelos maus Espíritos e, fazendo a guerra aos seus semelhantes, contravêm à vontade de Deus, que manda ame cada um o seu irmão, como a si mesmo. Todas as religiões, ou, antes, todos os povos adoram um mesmo Deus, qualquer que seja o nome que lhe dêem. Por que então há de um fazer guerra a outro, sob o fundamento de ser a religião deste diferente da sua, ou por não ter ainda atingido o grau de progresso da dos povos cultos? Se são desculpáveis os povos de não crerem na palavra daquele que o Espírito de Deus animava e que Deus enviou, sobretudo os que não o viram e não lhe testemunharam os atos, como pretenderdes que creiam nessa palavra de paz, quando
lhes ides levá-la de espada em punho? Eles têm que ser esclarecidos e devemos esforçar-nos por fazê-los conhecer a doutrina do Salvador, mediante a persuasão e com brandura,
nunca a ferro e fogo. Em vossa maioria, não acreditais nas comunicações que temos com certos mortais; como quereríeis que estranhos acreditassem na vossa palavra, quando desmentis com os atos a doutrina que pregais?”
672. A oferenda feita a Deus, de frutos da terra, tinha a seus olhos mais mérito do que o sacrifício dos animais?
“Já vos respondi, declarando que Deus julga segundo a intenção e que para ele pouca importância tinha o fato. Mais agradável evidentemente era a Deus que lhe oferecessem frutos da terra, em vez do sangue das vítimas. Como temos dito e sempre repetiremos, a prece proferida do fundo da alma é cem vezes mais agradável a Deus do que todas as oferendas que lhe possais fazer. Repito que a intenção é tudo, que o fato nada vale.”
673. Não seria um meio de tornar essas oferendas agradáveis a Deus consagrá-las a minorar os sofrimentos daqueles a quem falta o necessário e, neste caso, o sacrifício dos animais, praticado com fim útil, não se tornaria meritório, ao passo que era abusivo quando para nada servia, ou só aproveitava aos que de nada precisavam?
Não haveria qualquer coisa de verdadeiramente piedoso em consagrar-se aos pobres as primícias dos bens que Deus nos concede na Terra?
“Deus abençoa sempre os que fazem o bem. O melhor meio de honrá-lo consiste em minorar os sofrimentos dos pobres e dos aflitos. Não quero dizer com isto que ele desaprove as cerimônias que praticais para lhe dirigirdes as vossas preces. Muito dinheiro, porém, aí se gasta que poderia ser empregado mais utilmente do que o é. Deus ama a simplicidade em tudo. O homem que se atém às exterioridades e não ao coração é um Espírito de vistas acanhadas. Dizei, em consciência, se Deus deve atender mais à forma do que ao fundo.”
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: nação de Aruanda em 10 de Março de 2015, 12:59
caros amigos
 
Vejam como uma simples pergunta cria um debate necessário ao entendimento do tema exposto: Umbanda e espiritismo, e como existe o fato da superioridade de maneira contundente por parte dos professadores do espiritismo e, principalmente, como a umbanda é mal entendida, seja pela falta de vivencia e conhecimento, seja pelo preconceito. Durante a leitura das postagens observei adjetivos ditos por alguns que afirma com veemência o fato de desmerecer a religião brasileira de umbanda, criada nas senzalas por negros, e que mereceu e merece do mundo espiritual uma atenção especial por se praticar à caridade de maneira pura e incondicional, o que observo diante das afirmações feita pelos espiritas (e não pelo espiritismo que diz respeitar a liberdade de opinião), é a penalização pelo fato da umbanda ser criada por negros e não por intelectualizados, tendo que escutar julgamentos que afirma serem eles: baixinhos, ignorantes, sem instruções, inferiores, sem formação científica didática, sendo até recomendada pelo “grande” Herculano Pires a se evitar o seu contato por ser uma pratica degradante taxada por ele mesmo de MACUMBA, (macumba é um instrumento musical usado nas festas de terreiro junto com os atabaques, e seu tocador chama-se macumbeiro) onde se mostra a falta de conhecimento para se tocar no assunto, no meio umbandista, que não goza de nenhuma credibilidade diante do movimento espirita, não se supõe nada, e o campo do; Eles podem...ou eles não podem Eles sabem...eles não sabem uns subestimam   outros é que subestimam dita neste tom de duvida, para a umbanda não diz nada porque lá quando um guia espiritual incorporado (que para o espirita é impossível) diz que há obsessão, e que o obsidiado vai ser tratado, é porque ele pode tratar e deixar a pessoa limpa, eles não interferem no carma, eles só terão autorização de tratar se houver merecimento, e eles sabem disto porque estão vendo e tem o controle total da situação, ao contrario do médium espirita que intui e supõe, sem ver, e sem ter o menor controle da situação, alias, não é função do espiritismo tratar nem cuidar de ninguém, a função se limita a instruir, e orientar a conduta e o destino dos espíritos. (espiritas instrui-vos, diz o mandamento). A umbanda pura cumpre o seu papel, não concorre e nem fica se comparando com ninguém, está sempre aberta para aquele que lhes procura, e enquanto houver obsessão e a necessidade dos seus serviços ela será necessária e pronta para servir seja lá a quem for,  lá não se escolhe trabalhador pelo seu grau de intelectualidade, pela sua posição social, ela está sempre pronta para servir,  pois, as bases do seus critérios esta sempre pautada no servir, com carinho, respeito, dedicação, abnegação e principalmente o amor desinteressado que se dispensa para o próximo, a isto chama-se CARIDADE, o resto é debate inútil de quem quer ser exclusivo, único e ditador de normas, e, não foi pra isso que Kardec deu a sua vida para divulgar a doutrina, que não é dele, e sim dos espíritos. Este é um fórum espirita, que deveria tratar somente da doutrina espirita, devemos ter respeito pela convicção alheia e jamais fazer comparações desnecessária que não ajuda em nada.

Que Deus Nos ajude.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: lconforjr em 10 de Março de 2015, 13:04
Re: No Espiritismo resolve ou....

      Ref resp #18 em: 050315, 15:35, de Robson Aleixo

      Conf: a resposta do novo amigo Robson (seja bem-vindo) me faz lembrar que estudamos tanta coisa sobre a doutrina – se o espiritismo resolve mais do q a umbanda, energias sutis, perispírito, mundos de regeneração, homossexualidade, transição planetária, obsessão, reencarnação, se é ‘preciso’ perdoar, livre-arbítrio, reforma íntima, princípio inteligente etc etc – e nos esquecemos, ou nem mesmo nos preocupamos, em estudar o que é básico na doutrina, aqueles pontos que poderão nos levar a entendê-la melhor, a ter uma “fé raciocinada”!

      Afinal, a vida de todos gira em torno de dois polos: o do bem e o do mal; tudo que o homem constrói ou destrói, tudo em q ele põe a mão, todos seus pensamentos e ações, objetivam levá-lo a se aproximar da felicidade e a se afastar do mal. O mundo, a doutrina, as religiões existem justamente buscando esse objetivo: a felicidade (embora nunca absoluta, q esta não existe nem neste mundo, nem em qualquer situação ou lugar) q, segundo a doutrina, pode ser conquistada por meio do aperfeiçoamento intelectual e moral.

      E aqui surge um sério problema: como conquistar a felicidade, como chegar ao aperfeiçoamento possível ao espírito, se nem mesmo sabemos o básico, sem o q jamais entenderemos a doutrina e, em consequência, nem a vida? Como disse, um dos polos, em torno dos quais nossa vida gira, é o do mal e, conforme a doutrina, estamos frequentemente agindo de modo a praticá-lo contra nossos irmãos, fato q nos trará as terríveis consequências capituladas na lei divina de causa e efeito, sofrimentos torturantes, desesperadores e tantas vezes insuportáveis.

      Sendo assim, estamos sempre agindo dentro de uma incoerência total e absurda, para mim incompreensível: queremos fugir do mal, ser felizes, mas agimos de modo egoísta, maldoso do que nos resultará que a lei divina nos imponha terríveis infelicidades.

      Mas, pq é q somos assim, pq é que, desejando ser felizes, estranhamente, procuramos ser infelizes?! Pq é que trabalhamos contra nós mesmos?!

      Sem dúvida, isso ocorre pq nem mesmo sabemos quais são as causas de praticarmos ações maldosas, quais são as verdadeiras causas de praticarmos o mal. E, se desconhecemos quais são essas causas, como é q poderemos evitar de nelas incidir e reincidir? Afinal, se todos os efeitos têm suas causas, qual é a causa de um ser bom e o outro ser mau? Será que aquele q é bom simplesmente quis ser bom, escolheu ser bom e se tornou bom? E qto ao mau, simplesmente quis ser mau, escolheu ser mau e se tornou mau?

....................


Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Março de 2015, 13:06
caros amigos
 
Vejam como uma simples pergunta cria um debate necessário ao entendimento do tema exposto: Umbanda e espiritismo, e como existe o fato da superioridade de maneira contundente por parte dos professadores do espiritismo e, principalmente, como a umbanda é mal entendida, seja pela falta de vivencia e conhecimento, seja pelo preconceito.


A pergunta não foi tão simples como você observou;

leia novamente;

...Muitas pessoas dizem que alguns problemas espirituais só são resolvidos na Umbanda  com ebós e etc (por exemplo, algum trabalho de magia negra ou um forte obsessor grudado na pessoa) e o Espiritismo não resolveria tais causas pois trabalha com energias  mais "sutis".
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Março de 2015, 13:07
de minha parte
Nação de Aruanda

Eu estou tentando por fim ao debate
se  você não observou isto
então
talvez eu não tenha sido mais objetivo
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: ROBSON ALEIXO em 10 de Março de 2015, 15:18
Meus debates sempre criam grandes confusões rsrs. MAs nem foi essa a intenção. Foi mesmo apenas para instrução e troca de conhecimentos e idéias. Mas pensando melhor, um debate é sempre bem vindo, desde que se mantenha o entendimento e um certo "acordo " das partes.
Mas acredito que deu para tirar boas conclusões a respeito. De todo modo, eu ainda continuo estudando e verificando sobre Espiritismo e Umbanda (e sempre que dá, procuro vivenciar os dois lados também). Obrigado a todos que dispuseram a responder/instruir/opinar.
Título: Re: No Espiritismo resolve ou....
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Março de 2015, 15:41
Meus debates sempre criam grandes confusões rsrs. MAs nem foi essa a intenção. Foi mesmo apenas para instrução e troca de conhecimentos e idéias. Mas pensando melhor, um debate é sempre bem vindo, desde que se mantenha o entendimento e um certo "acordo " das partes.
Mas acredito que deu para tirar boas conclusões a respeito. De todo modo, eu ainda continuo estudando e verificando sobre Espiritismo e Umbanda (e sempre que dá, procuro vivenciar os dois lados também). Obrigado a todos que dispuseram a responder/instruir/opinar.

Não teve confusão
apenas houve uma liberdade de expressão
conforme o interesse

Mas como já foi trancado pela moderação
respeitemos as decisões tomadas