Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Tópico iniciado por: juniorbonato em 09 de Outubro de 2013, 14:56

Título: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: juniorbonato em 09 de Outubro de 2013, 14:56
Olá pessoa, sou novo no fórum, e estou adentrando e conhecendo essa doutrina, porém, sempre fui muito cético e isso me fez questionar quase tudo, no espiritismo não é diferente, segue a baixo algumas dúvidas.

Se existe uma parte de nós que sai do corpo, onde ela estaria antes de entrar no corpo no nascimento?
Se estaria num a ciclo infinito de reinserção terrena, de onde viriam as demais que fazem fazem a população crescer?
Se temos a existência extra corporal como consciência, somos a razão e a causa de nossa existência?
Como poderia a causa preceder a existência a menos que fosse a própria existência? Teríamos de ser atemporais.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Mariana Mourão em 10 de Outubro de 2013, 04:37
Primeiramente Júnior, seja bem vindo! Quando abraçamos a doutrina espírita, nos vemos em um mar repleto de conhecimentos e quanto mais estudamos, mais dúvidas temos. Apesar de conhecer a doutrina desde a minha mais tenra idade, ainda estou engatinhando junto aos ensinamentos. Tenha certeza que o espiritismo é capaz de sanar todas essas suas dúvidas, mas como também estou aqui recentemente, vou deixar as respostas a cargos dos colaboradores e pessoas de maior grau instrutivo, pois reconheço que ainda tenho muito o que aprender antes de ensinar algo. Você já deve ter ouvido que precisa ler basicamente as obras de Kardec. Pois então, é muito importante que leia, no próprio Livro dos Espíritos codificado por Kardec você encontrará resposta para estas perguntas. Sei que anseia por respostas, mas tenha perseverança nos estudos doutrinários e irá se surpreender!
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Outubro de 2013, 11:33
Olá amigo Junior

A doutrina espirita diz que nós somos um espírito imortal provisoriamente associado a um corpo de carne mortal. Nós somos o espírito, não o corpo. O corpo é apenas um veiculo provisório, não nos nos pertence. A unidade, aquilo que é permanente, é o espírito. Nós não somos um corpo de carne que vai tendo vários espiritos, é o oposto, cada um de nós é um só espírito, que vai tendo vários corpos de carne, enquanto essa experiência nos for útil. A partir daí deixaremos de reencarnar. 

Quando nos deslocamos com o nosso automóvel, quem nos vê, do lado de fora do automóvel, vê uma unidade física. Mas não nos toma pelo automóvel. Neste caso isso é claro, no caso do nosso corpo não o é, obviamente. A ligação corpo-alma é muito mais intrincada e complexa do que a nossa relação com o nosso automóvel.

A doutrina espirita não fala num ciclo de reencarnações na Terra. Fala num ciclo de reencarnações pelos vários mundos que constituem este universo, se é que não há mais universos... A isso chama-se a pluralidade dos mundos habitados. A contabilidade do n.º de encarnados e desencarnados não se pode fazer ao nível da Terra, mas ao nível de todos os mundos habitados.

Um homem é um entre milhares de milhões, na Terra;

A terra é um entre milhares de milhões de planetas na nossa galáxia, entre esses não sabemos quantos poder ser habitados;

A nossa galáxia é uma entre milhares de milhões de galáxias.

Como pode concluir, as suas contas são um pouco grosseiras para podermos extrair delas conclusões acerca da reencarnação ...

bem haja
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: juniorbonato em 10 de Outubro de 2013, 13:42
Olá amigo Junior

A doutrina espirita diz que nós somos um espírito imortal provisoriamente associado a um corpo de carne mortal. Nós somos o espírito, não o corpo. O corpo é apenas um veiculo provisório, não nos nos pertence. A unidade, aquilo que é permanente, é o espírito. Nós não somos um corpo de carne que vai tendo vários espiritos, é o oposto, cada um de nós é um só espírito, que vai tendo vários corpos de carne, enquanto essa experiência nos for útil. A partir daí deixaremos de reencarnar. 

Quando nos deslocamos com o nosso automóvel, quem nos vê, do lado de fora do automóvel, vê uma unidade física. Mas não nos toma pelo automóvel. Neste caso isso é claro, no caso do nosso corpo não o é, obviamente. A ligação corpo-alma é muito mais intrincada e complexa do que a nossa relação com o nosso automóvel.

A doutrina espirita não fala num ciclo de reencarnações na Terra. Fala num ciclo de reencarnações pelos vários mundos que constituem este universo, se é que não há mais universos... A isso chama-se a pluralidade dos mundos habitados. A contabilidade do n.º de encarnados e desencarnados não se pode fazer ao nível da Terra, mas ao nível de todos os mundos habitados.

Um homem é um entre milhares de milhões, na Terra;

A terra é um entre milhares de milhões de planetas na nossa galáxia, entre esses não sabemos quantos poder ser habitados;

A nossa galáxia é uma entre milhares de milhões de galáxias.

Como pode concluir, as suas contas são um pouco grosseiras para podermos extrair delas conclusões acerca da reencarnação ...

bem haja

Obrigado pela resposta da amiga logo acima e ótimo Vitor. Me esclareceu algumas coisas com sua resposta. Uma outra dúvida que tenho é em relação aos animais. Animais também tem espírito, certo? E esse espírito vai evoluindo até reencarnar como humanos, acredito que seja assim, se tiver errado, me corrija. De que forma ocorre a evolução de um animal? Vamos da um exemplo, de um animal selvagem, que vive basicamente com um instinto de sobrevivência, matando outros animais instintivamente, de que forma um animal que nasce predestinado a matar para sobreviver pode evoluir, e de outro lado, de que forma vai ocorrer a evolução de um animal que nasce para servir de alimento para a sobrevivência de outro?
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Simone Nardi em 10 de Outubro de 2013, 16:11
Oi Junior

Sobre a evolução dos espíritos dos animais, há um livro chamado "Três reinos, uma vida
Um estudo sobre a origem e evolução dos seres", João Berbel(Ismael Alonso), explica muita coisa sobre o que vc quer saber.

A evolução é lenta, e demora até atingir a fase que usualmente se usa como Hominal(afinal ainda transitamos no meio animal)
Eles ytransitam pelas mais variadas espécies, adquirindo "bagagens" que serão utilizadas até o reino hominal, mito do que temos hoje conquistamos no passado, noutros reinos.
Todo ato é uma forma de evolução, quando você coloca, predestinado a matar, eu colocaria predestinado a evoluir, a dor, a fome, mesmo sem o carma, para eles é um ato evolutivo.
O instinto que se desenvolve no animal selvagem é o mesmo instinto que nos faz sobreviver hoje e o instinto da presa, é o mesmo instinto que nos mantém vivos, claro que, como tudo, aos poucos vai se "adornando" as nossas necessidades.

Não sei se posso colocar um link aqui, mas se puder acesse;
Origem e evolução dos seres:
http://irmaosanimais-conscienciahumana.blogspot.com.br/2013/06/origem-e-evolucao-do-principio.html

Faz parte de muitos estudos que faço a esse respeito ok.
Abçs
Simone
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Outubro de 2013, 16:26
Olá amigo

Citar
Obrigado pela resposta da amiga logo acima e ótimo Vitor. Me esclareceu algumas coisas com sua resposta. Uma outra dúvida que tenho é em relação aos animais. Animais também tem espírito, certo? E esse espírito vai evoluindo até reencarnar como humanos, acredito que seja assim, se tiver errado, me corrija. De que forma ocorre a evolução de um animal? Vamos da um exemplo, de um animal selvagem, que vive basicamente com um instinto de sobrevivência, matando outros animais instintivamente, de que forma um animal que nasce predestinado a matar para sobreviver pode evoluir, e de outro lado, de que forma vai ocorrer a evolução de um animal que nasce para servir de alimento para a sobrevivência de outro?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-que-e-o-espiritismo/algumas-duvidas-filosoficas-sobre-a-visao-espirita/#ixzz2hKYc1yGj

Os seres espirituais imortais que encarnam no corpo de carne dos animais são da mesma natureza do que os seres espirituais imortais que encarnam no corpo dos homens. Todavia, o ser espiritual que encarna no homem é muito mais evoluído. Já passou por milhões de anos de evolução depois de ter encarnado em animais. E o homem jamais pode voltar a encarnar no corpo de um animal. Os espiritos não retrogradam.

O tipo de alimentação de cada espécie tem a haver com o corpo de carne e não com o ser espiritual que nele está encarnado. Os seres espirituais não se alimentam uns dos outros, os corpos de carne onde eles encarnam é que se alimentam uns dos outros. Os seres espirituais não morrem, nem se destroem, apenas evoluem. Há predadores mais inteligentes do que as respectivas vitimas e vice-versa. O tipo de alimentação não é um indicador de inteligência de uma espécie.

Quando falamos em evolução, falamos no ser espiritual, não dos corpos onde ele encarna. Umas vezes o ser espiritual pode encarnar como predador, outras como o herbívoro que já caçou noutra encarnação. A experiência encarnatória tem é de seguir uma linha de progresso, no que diz respeito à inteligência manifestada pelo animal que vemos encarnado. O ser espiritual que encarnou como um homem pré-histórico está a milhões de anos de distância do que encarna no homem actual. Cada encarnação enriquece o ser espiritual de forma diferente.   

Ao ler "O Livro dos Espíritos" de Allan Kardec, o amigo pode obter todas estas respostas, de uma forma mais sistemática e mais completa. Em potencial o ser espiritual é criado (assim dizem os espiritos, sem grandes esclarecimentos do como) com todas as potencialidades para ser um espírito puro (o estado mais sábio e feliz possível), tal como como um embrião é potencialmente uma pessoa madura. Todavia o embrião só é um homem maduro depois do processo de crescimento e amadurecimento, como o espírito só é um espírito puro após milhões e milhões de anos de evolução, após ter sido criado.   

bem haja 
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: juniorbonato em 10 de Outubro de 2013, 19:44
Estou impressionado de como esse fórum é ativo, e com o nível de respostas, hehe, muito esclarecedor. Sempre tive a tendência a esse tipo de pensamento e crença na evolução espiritual, pois também sempre fui muito cético em relação a bíblia. Gostaria de saber qual a opinião do espiritismo sobre a bíblia, e se o espiritismo crê no criacionismo da bíblia ou na teoria da evolução de Darwin.
Título: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: san-fer7 em 11 de Outubro de 2013, 00:43
Olá amigo Juniorbonato,
abaixo um pequeno vídeo sobre a alma nos animais,que poderá ajudar:

http://youtu.be/hFCIYUngc_U


Abraço fraterno.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 11 de Outubro de 2013, 02:32
Seja muito bem vindo ao Fórum Espírita!

Se existe uma parte de nós que sai do corpo, onde ela estaria antes de entrar no corpo no nascimento?
A parte que de nós que sai do corpo é o Espírito, este é a união do espírito (o princípio inteligente ou alma) com o perispírito (envoltório fluídico que faz a intermediação entre o espírito e a matéria). Na concepção, o Espírito se liga ao corpo que vai encarnar por um laço fluídico, e até o nascimento, quando a união então se torna definitiva, o Espírito vive completamente fora do corpo, no mundo espiritual.

Se estaria num a ciclo infinito de reinserção terrena, de onde viriam as demais que fazem fazem a população crescer?
O número de Espíritos desencarnados não é idêntico ao de encarnados, e tudo leva a crer que é bem superior. Deve ser considerada ainda a possibilidade de Espíritos vindos de outros mundos.

Se temos a existência extra corporal como consciência, somos a razão e a causa de nossa existência?
Fomos criados. A razão e a causa independem, portanto, de nós.

Como poderia a causa preceder a existência a menos que fosse a própria existência? Teríamos de ser atemporais.
A existência é um efeito. Todo e qualquer efeito é precedido por uma causa.





Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 11 de Outubro de 2013, 02:48
Estou impressionado de como esse fórum é ativo, e com o nível de respostas, hehe, muito esclarecedor. Sempre tive a tendência a esse tipo de pensamento e crença na evolução espiritual, pois também sempre fui muito cético em relação a bíblia. Gostaria de saber qual a opinião do espiritismo sobre a bíblia, e se o espiritismo crê no criacionismo da bíblia ou na teoria da evolução de Darwin.

Seria desejável que amigo estudasse o livro A Gênese, onde poderia obter com mais propriedade as respostas para as dúvidas que alimenta sobre esses dois temas. A visão da doutrina espírita a respeito da Bíblia é a mesma de qualquer homem sensato: ater-se ao que é de domínio exclusivamente moral, promovendo uma abordagem realmente crítica do texto. O livro O Evangelho segundo o espíritismo é a visão da doutrina espírita sobre os Evangelhos de Jesus. Já A Gênese é a visão sobre os chamados milagres e as predições. A visão de Kardec é a visão darwinista, sendo necessário lembrar que Alfred Russel Wallace (1823-1913), de quem Darwin foi profundo devedor para finalizar sua teoria, era espírita.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Outubro de 2013, 13:37
Olá amigo Junior

Citar
Gostaria de saber qual a opinião do espiritismo sobre a bíblia, e se o espiritismo crê no criacionismo da bíblia ou na teoria da evolução de Darwin.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-que-e-o-espiritismo/algumas-duvidas-filosoficas-sobre-a-visao-espirita/#ixzz2hPp5FQFk

A Bíblia é um importante recurso. Todavia ela não é a irrefutável palavra de Deus, como defendem alguns, mas a palavra dos homens, alguns inspirados mediunicamente. E há uma distinção muito grande entre o AT e o NT da Biblia. A mensagem de Jesus é completamente diferente da anterior. E como Jesus, existiram outros mestres avançados, como Buda, por exemplo.

Eu penso que a origem da vida explicada pelo neo-Darwinismo é convincente e que não choca nada com a doutrina espirita. Apenas lhe falta o acréscimo da associação do animal com o ser espiritual que encarna no animal. Para mim, o corpo de carne é uma máquina automática e muito complexa, um robô de carne. A unidade central de processamento é o cérebro. O espírito é o operador inteligente dessa máquina, como eu sou o operador do computador em que estou a escrever. Mas também penso que ainda falta escrever uma boa parte da teoria da evolução das espécies, que ela não está ainda completa.   

bem haja
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Antonio Renato em 11 de Outubro de 2013, 15:17
Meu nobre(nobre na alma)irmão Juniorbonato,seja bem vido ao nosso FE.Todas as respostas
dadas a você pelos nossos irmãos Vitor Santos e Edmar e nossa irmã Mariana, foram bastante consistentes e importantes para o seu aprendizado da nossa Doutrina Espirita,já que você se  propõe ter um conhecimento melhor.Entretanto,ao estudar as codificações de Kardec,base da nossa doutrina,tire as suas  próprias conclusões,baseadas no que estudou e interpretou,às
 dúvidas que surgirem,irão sendo esclarecidas.mas mesmo assim entenda que todos nós somos aprendizes,e como tal,aprenderemos juntos.
Ps.Aproveite e participe também do nosso estudo mensal,a todo mês temos um tema diferente
para ser debatido,e o deste mês é muito importante:A obsessão e suas consequências.
Fique na paz.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: lconforjr em 11 de Outubro de 2013, 18:26
      Renato   (tef #11, de 11.10.13)

      O amigo mandou msg ao novo companheiro Junior Bonato, aconselhando-o estudar as obras básicas e participar do estudo mensal sobre a obsessão e suas consequências.

      Estive lá; lá se está colocando o assunto em tela; e, pergunto, fala-se das consequências; mas, e das causas, quem falará, ou saberá falar sobre elas de modo conclusivo, inquestionável?

      Exemplo: qual é a causa de o homem, filho de Deus e por Ele criado, dar abertura a obsessores? Qual é a causa de tanto ele errar e ser fraco frente às influências de espíritos que lhe desejam o mal? E outra coisa, qual é a causa de esses espíritos quererem praticar o mal, se sabem que isso lhes agravá mais as condições de sofrimentos em que estão?
..............
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Antonio Renato em 11 de Outubro de 2013, 22:17
Meu nobre(nobre na alma)irmão Coronel.Há sempre um porquê,nada é conclusivo.A negligência
e a falta de zelo pela sua conduta pode ser uma das causas,ou seja,uma porta aberta para
 obsessores vir dominar os que fraquejam.Consequentemente influenciando o obsediado.
Quanto a questão dos espíritos que querem o mal,no caso os obsessores,são eles endu-
-recidos,renitentes e que não aceitam evoluir,a pratica do mal para estes,talvez seja uma 
forma de demonstrar um certo poder que julga ter.Assim eu penso.
Fique na paz.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 12 de Outubro de 2013, 01:01
Estou impressionado de como esse fórum é ativo, e com o nível de respostas, hehe, muito esclarecedor. Sempre tive a tendência a esse tipo de pensamento e crença na evolução espiritual, pois também sempre fui muito cético em relação a bíblia. Gostaria de saber qual a opinião do espiritismo sobre a bíblia, e se o espiritismo crê no criacionismo da bíblia ou na teoria da evolução de Darwin.

Seria desejável que amigo estudasse o livro A Gênese, onde poderia obter com mais propriedade as respostas para as dúvidas que alimenta sobre esses dois temas. A visão da doutrina espírita a respeito da Bíblia é a mesma de qualquer homem sensato: ater-se ao que é de domínio exclusivamente moral, promovendo uma abordagem realmente crítica do texto. O livro O Evangelho segundo o espíritismo é a visão da doutrina espírita sobre os Evangelhos de Jesus. Já A Gênese é a visão sobre os chamados milagres e as predições. A visão de Kardec é a visão darwinista, sendo necessário lembrar que Alfred Russel Wallace (1823-1913), de quem Darwin foi profundo devedor para finalizar sua teoria, era espírita.
Meus caros Junior e Edmar, tomo a liberdade de citar esse post para tambem dar meus pitacos.
De uma forma bem simples, mas correta, o Edmar resumiu essa questão.
Entendo que a biblia deve ser respeitada em seu contexto histórico. O aspecto moral nela existente, como de resto em qualquer livro dito sagrado, é o que importa ao necessário progresso do ser humano, ou seja, seu conteúdo moral é que deve ser observado, independente da forma como ele é colocado.
Mas, para que o amigo possa esclarecer realmente suas dúvidas, apenas o estudo sério e profundo pode auxiliar.
Pode apostar, vale muito a pena.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: lconforjr em 12 de Outubro de 2013, 03:54
      Ao companheiro Juniorbonato, que pergunta qual a opinião do espiritismo sobre a bíblia, e se o espiritismo crê no criacionismo da bíblia ou na teoria da evolução de Darwin.

      Conf: novo amigo, se vc bem observar verá que no espiritismo há aqueles que, do que dizem se deduz, concordam com o criacionismo da bíblia e aqueles que concordam com que a teoria da evolução de Darwin em nada contradiz a doutrina.

      Para que o amigo tenha uma opinião mais concreta será necessário que faça um estudo profundo da doutrina, sobretudo de o Livro dos Espíritos.

      O que posso lhe adiantar, e que me causa estranheza, é o fato de a DE, como também as duas outras doutrinas cristãs, não darem crédito a muitas das palavras de Paulo, daquele que foi o porta-voz do cristianismo, pois levou a Boa Nova a todos os povos conhecidos de então.
......................
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: juniorbonato em 14 de Outubro de 2013, 15:03
Muito obrigado pelas respostas. Muito convincentes. Já estudei alguns textos de Kardec e gostei muito, á até mesmo por isso que procurei esse fórum. Quanto a teoria da evolução, depois dos testes através do carbono-14 é um fato para mim. É impossível a terra ter a idade que a bíblia diz ter. Também é um fato para mim o mundo espiritual, já tive experiências empíricas que provaram a sua veridicidade. As minhas objeções atuais são quanto ao criador. Por que um ser perfeito criaria algo imperfeito? Por que algo com bondade infinita criaria o mal ? No caso, se de Deus partiu tudo, se ele é o criador de tudo que existe, logo, também é o criador do mal. É um silogismo simples. Essas dúvidas filosóficas tenho a impressão de que vão continuar. Obrigado, um abraço e muita luz à todos.

OBS: Não sou necessariamente espírita, estudo a doutrina assim como outras religiões que manifestam a espiritualidade, como budismo, hinduísmo, taoísmo, etc.
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Outubro de 2013, 16:52
Olá amigo Junior

Deus, para a doutrina espirita, por definição (Livro dos Espíritos), é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. E sublinhei a palavra "primeira" porque ela é indispensável. Sem ela a definição seria outra coisa.

Quanto às características de Deus, são sempre especulação, na minha óptica. Será possível a um ser humano, encarnado, como qualquer um de nós, compreender "A Inteligência Suprema"? - Imagine um ser 100 vezes mais inteligente do que a mais inteligente pessoa da Terra. Acha que poderia compreender todas as atitudes, todos os actos dela? Agora imagine que era um ser 1 000 000 vezes mais inteligente, e por aí adiante. A visão de Deus antropomórfica, dos religiosos, não faz qualquer sentido. E quando falamos de Deus, para dizer a verdade, para além da definição que a doutrina espirita nos dá, acima indicada, não sei explicar do que estamos a falar. É demais para a minha capacidade de entendimento. Quando me dizem: "vem de Deus", eu entendo: decorre das leis da natureza que Deus concebeu para o universo.

Potencialmente todos somos espiritos perfeitos, e potencialmente também somos todos  criaturas livres. Se fossemos todos máquinas pré-programadas, de uma forma perfeita, nunca erraríamos. Mas não éramos criaturas divinas, porque nos faltava a criatividade e a liberdade. Seriamos meras máquinas. A diferença entre a máquina e o espírito está na criatividade (criar coisas inteiramente novas e não apenas fazer combinações das que já existem), e na liberdade. Sem liberdade, como conceber a felicidade? Uma máquina é feliz ou infeliz? 

Suponha que pretendia criar um robô capaz de aprender, capaz de criar coisas inteiramente novas. Para que ele aprendesse teria de o libertar para ele conhecer o mundo. E na fase de aprendizagem ele cometeria erros. Assim é o homem. Os erros do homem resultam da fase de treino do homem, que é lançado espírito simples e ignorante, mas com a potencialidade de se tornar um espírito puro: completamente feliz, logo sábio, logo livre. 

Outra imagem: uma criança é um adulto em potência, mas não tem a maturidade do adulto até se desenvolver e se transformar em adulto. Dizemos, por isso, que uma criança é imperfeita? Não, dizemos que é imatura.

O verdadeiro ser espiritual não é o corpo de carne. Este último é apenas uma veste mortal, agradável, um veiculo, provisoriamente associado ao espírito. Quando ele se rompe, o ser espiritual permanece intacto. É como a roupa que a criança ao tentar subir uma árvore. No domínio temporal da vida de um espírito (e nós já andamos por aí há muitos milhões de anos), a vida perfeita e justa. No domínio temporal de uma vida na carne, nós estamos a ver uma fracção infinitesimal da vida do ser espiritual, que já viveu em milhares de outros corpos de carne. Era a mesma coisa que olhar para uma pessoa apenas 1 micro-segundo e ficar a conhecê-la intimamente,

Assim perfeição e imperfeição, são conceitos relativos. Mal e bem são conceitos relativos. A forma como classificamos o que vemos ocorrer é apenas uma questão de perspectiva. E pode acreditar que a nossa perspectiva, de seres terrenos, de espiritos encarnados na Terra, é mesmo muito limitada, muito pobre, para podermos tirar conclusões de um universo brutal que ainda não conhecemos, nem de perto, nem de longe.     

bem haja
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: juniorbonato em 14 de Outubro de 2013, 20:04
Olá amigo Junior

Deus, para a doutrina espirita, por definição (Livro dos Espíritos), é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. E sublinhei a palavra "primeira" porque ela é indispensável. Sem ela a definição seria outra coisa.

Quanto às características de Deus, são sempre especulação, na minha óptica. Será possível a um ser humano, encarnado, como qualquer um de nós, compreender "A Inteligência Suprema"? - Imagine um ser 100 vezes mais inteligente do que a mais inteligente pessoa da Terra. Acha que poderia compreender todas as atitudes, todos os actos dela? Agora imagine que era um ser 1 000 000 vezes mais inteligente, e por aí adiante. A visão de Deus antropomórfica, dos religiosos, não faz qualquer sentido. E quando falamos de Deus, para dizer a verdade, para além da definição que a doutrina espirita nos dá, acima indicada, não sei explicar do que estamos a falar. É demais para a minha capacidade de entendimento. Quando me dizem: "vem de Deus", eu entendo: decorre das leis da natureza que Deus concebeu para o universo.

Potencialmente todos somos espiritos perfeitos, e potencialmente também somos todos  criaturas livres. Se fossemos todos máquinas pré-programadas, de uma forma perfeita, nunca erraríamos. Mas não éramos criaturas divinas, porque nos faltava a criatividade e a liberdade. Seriamos meras máquinas. A diferença entre a máquina e o espírito está na criatividade (criar coisas inteiramente novas e não apenas fazer combinações das que já existem), e na liberdade. Sem liberdade, como conceber a felicidade? Uma máquina é feliz ou infeliz? 

Suponha que pretendia criar um robô capaz de aprender, capaz de criar coisas inteiramente novas. Para que ele aprendesse teria de o libertar para ele conhecer o mundo. E na fase de aprendizagem ele cometeria erros. Assim é o homem. Os erros do homem resultam da fase de treino do homem, que é lançado espírito simples e ignorante, mas com a potencialidade de se tornar um espírito puro: completamente feliz, logo sábio, logo livre. 

Outra imagem: uma criança é um adulto em potência, mas não tem a maturidade do adulto até se desenvolver e se transformar em adulto. Dizemos, por isso, que uma criança é imperfeita? Não, dizemos que é imatura.

O verdadeiro ser espiritual não é o corpo de carne. Este último é apenas uma veste mortal, agradável, um veiculo, provisoriamente associado ao espírito. Quando ele se rompe, o ser espiritual permanece intacto. É como a roupa que a criança ao tentar subir uma árvore. No domínio temporal da vida de um espírito (e nós já andamos por aí há muitos milhões de anos), a vida perfeita e justa. No domínio temporal de uma vida na carne, nós estamos a ver uma fracção infinitesimal da vida do ser espiritual, que já viveu em milhares de outros corpos de carne. Era a mesma coisa que olhar para uma pessoa apenas 1 micro-segundo e ficar a conhecê-la intimamente,

Assim perfeição e imperfeição, são conceitos relativos. Mal e bem são conceitos relativos. A forma como classificamos o que vemos ocorrer é apenas uma questão de perspectiva. E pode acreditar que a nossa perspectiva, de seres terrenos, de espiritos encarnados na Terra, é mesmo muito limitada, muito pobre, para podermos tirar conclusões de um universo brutal que ainda não conhecemos, nem de perto, nem de longe.     

bem haja

Brilhante resposta Vitor!!!
Tenho outra questão para perguntar, você tem dúvidas em relação a existência de Deus ? Se não, o que te faz não ter dúvidas ?
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Outubro de 2013, 20:51
Olá amigo Junior

Citar
Tenho outra questão para perguntar, você tem dúvidas em relação a existência de Deus ? Se não, o que te faz não ter dúvidas ?

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-que-e-o-espiritismo/algumas-duvidas-filosoficas-sobre-a-visao-espirita/15/#ixzz2hj4w5znB

Amigo Junior, eu não acredito em sobrenatural. Para mim, tudo é natural, mesmo os espiritos fazem parte da natureza. Mas a maior parte da mesma ainda é uma incógnita, para nós. Sabemos, decerto, bem menos, do que ainda há para saber. E quem tem noção da complexidade da natureza e do estado actual da ciência na Terra, compreende que ninguém, nem o mais sábio,  nem todos os mais sábios todos juntos, podem dizer aos outros o que é possível e impossível, neste tipo de assuntos. E, portanto, eu não posso deixar de ter dúvidas, em relação a Deus e em relação a muitas outras coisas relativas à espiritualidade.

Mas aquilo que me faz acreditar que Deus existe é que há uma Inteligência por detrás de tudo o que existe. Não necessariamente no sentido de imaginar criaturas espirituais a manipular a matéria para que tudo seja como é, como se fossem artífices, nos bastidores, mas no sentido de que as leis da natureza estão feitas de forma, que, de uma forma ou outra, neste ou naquele planeta, nesta ou naquelas galáxias, a vida material se iria desenvolver. Decerto que Deus não criou o universo apenas para nós, seres terrestres, e que nós somos seres comuns, como muitos outros espalhados pelo universo, que não somos, obviamente, o centro do universo, ao contrário do que muitos pensam.

bem haja
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 15 de Outubro de 2013, 12:46
Com relação a existância de Deus, meu caro Junior, a questão 4, se não me engano, do LE nos da uma resposta muito interessante, que vem de acordo com o mano Vitor escreveu.
De uma estudada nela e volte ao debate
Título: Re: Algumas dúvidas filosóficas sobre a visão espírita
Enviado por: juniorbonato em 15 de Outubro de 2013, 18:47
Muito obrigado Vitor, suas respostas estão muito esclarecedoras pra mim...

E lá vem mais uma dúvida, hehe

Na doutrina espírita, somos responsáveis pelo nosso destino, no caso, somos responsáveis pelo nosso destino e pelo que iremos obter na vida (isso que eu acredito), ou já tem um destino predestinado para nós e não há nada a se fazer sobre ?

Por exemplo, a minha crença é de que eu sou responsável pelo meu mundo, se eu vou ter sucesso financeiro, pessoal, etc, isso depende de mim, do meu interno e de como vou me portar no mundo.

A espírita é totalmente contrária a essa crença ?