Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Médiuns => Tópico iniciado por: Luiz Vera em 07 de Outubro de 2010, 20:35

Título: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Luiz Vera em 07 de Outubro de 2010, 20:35
Estou trazendo a lume este tópico para que seja debatido o tema proposto.
Kardec nos trás em LM:23 item 241, dizendo: "Para nós a possessão seria sinônimo de subjugação", e explica: "Não adotamos esse termo por dois motivos: primeiro, por implicar a crença na existência de seres criados para o mal, quando só existem seres imperfeitos e todos eles susceptíveis de se melhorarem; segundo, por implicar também a idéia de tomada do corpo por um espírito estranho, numa espécie de coabitação, quando só existe constrangimento. A palavra subjugação exprime perfeitamente a idéia. Assim, para nós, não existem possessos no sentido vulgar do termo, mas apenas obsidiados, subjugados e fascinados".
Muita paz,
Luiz Vera
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Mourarego em 07 de Outubro de 2010, 20:39
Anos após esta colocação Kardec na revista Espírita nos coloca a mensagem em que passava a adotar o termo possessão para elencar certa ordem de fenômenos que assolaram a cidade de Morzine. tendo a partir daí adotado sempre o mesmo termo para o mesmo fenômenos tal como no caso da Srt Jolie, também descrito na Revista Espírita.
abraços,
Moura
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Luiz Vera em 07 de Outubro de 2010, 22:27
Amigo Moura,
Obrigado pela informação, vou pesquisar, na revista.
Pois tinha verificado na Gênese no capítulo XIV os Fluidos  item 47, que Kardec já aceitava este termo.
Muita paz
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Mourarego em 08 de Outubro de 2010, 16:44
Sim mano Luiz, Kardec começou não aceitando a possessão, chegou mesmo a desvincula-la da possessão demoníaca pregada pelo catolicismo, no que acertou em cheio, mas ainda não tinha a possessão tal como ela o é, já que a enquadrava numa forma forte de subjugação.
após os casos da Srta. Julie, dos Possessos de Morzines e de muitos outros que ele relata na Revista Espírita inclusive contando as causas de alivio a este estado, ele aceitou o termo possessão tal com é, como uma ação mais forte e direta sobre um Espírito já enfraquecido pela subjugação.
abração,
Moura
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Kazaoka em 03 de Outubro de 2013, 16:41
Como estamos estudando obsessão no estudo mensal, e como lá o assunto chegou na questão da subjugação e da possessão. Visando não tirar o foco daquele estudo trago para este tópico a discussão sobre estas duas formas de obsessões e que, segundo alguns, houve a mudança de opinião de Kardec em relação aos casos de possessão.
Para que iniciarmos esta discussão importo do OLM o trecho que transcrevo abaixo, pois, à partir dele, teremos várias argumentações que darão sustentação tanto para um como para outro pensamento. Pensamento este, que é; "Existe mesmo a possessão no sentido literal da palavra?". "Pode um Espírito assumir o comando de um corpo e dirigi-lo sob total exclusão (sub-entendo aqui como desligamento) do Espírito que recebeu aquele corpo como instrumento reencarnatório?"

Possessos

473 Um Espírito pode momentaneamente entrar no corpo de uma pessoa viva, isto é, se introduzir num corpo animado e agir no lugar daquele que está encarnado?
– O Espírito não entra num corpo como entrais numa casa. Ele se identifica com um Espírito encarnado que tem os mesmos defeitos e as mesmas qualidades para agir conjuntamente; mas é sempre o Espírito encarnado que age como quer, sobre a matéria em que está. Um Espírito não pode substituir o que está encarnado, porque o Espírito e o corpo estão ligados até o tempo marcado para o fim da existência material.

474 Se não há possessão propriamente dita, ou seja, coabitação de dois Espíritos num mesmo corpo, a alma pode se encontrar na dependência de outro Espírito, de maneira a estar por ele subjugada ou obsediada, a ponto de sua vontade ficar, de algum modo, paralisada?
– Sim, e esses são os verdadeiros possessos. Mas é preciso entender que essa dominação nunca ocorre sem a participação daquele que a sofre, seja por sua fraqueza, seja por seu desejo. Têm-se tomado freqüentemente por possessos os epilépticos ou os loucos, que têm mais necessidade de médico do que de exorcismo.

☼ - Comentário de Kardec - A palavra possesso, na sua significação comum, supõe a existência de demônios, ou seja, de uma categoria de seres de natureza má, e a coabitação de um desses seres com a alma no corpo de um indivíduo. Uma vez que não existem demônios nesse sentido e que dois Espíritos não podem habitar simultaneamente o mesmo corpo, não existem possessos de acordo com a significação dada a essa palavra. A palavra possesso deve ser entendida como sendo a dependência absoluta em que a alma pode se encontrar em relação a Espíritos imperfeitos exercendo sobre ela o seu domínio.
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2013, 17:01
kardec, na Revue, escreve mais de quatro artigos sobre Possessão, todos sob o título Os possessos de Morzines. Indo além trata em outros tomos da mesma revista, de outros asos onde a possessão foi motivo de estudos, tratamento e livramento.
Isso, já depois de ter falado sobre o tema nas obras básicas como trouxe o mano Kao.
Abraços,
Moura
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Kazaoka em 03 de Outubro de 2013, 17:21
Boa tarde Moura.

Eu não vejo os comentários de Kardec como uma mudança de conceito. E, se ouve essa mudança, porquê desta mudança não ter merecido a devida reparação nas questões citadas do OLE. Sabemos que o que foi respondido a Kardec  no OLE foi respondido pelos Espíritos e com a concordância universal dos Espíritos aos quais foram submetidas tais questões. Se ouve esta mudança de opinião, esta mudança foi apenas na forma de ver de Kardec? Ou será que Kardec teve a derrogação do que já estava firmado no OLE por parte dos próprios Espíritos que as ditaram e deixou esse erro grosseiro na obra "mater" da doutrina.
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Kazaoka em 03 de Outubro de 2013, 17:33
Já no final de seu comentário, após a resposta da questão 474, Kardec diz o seguinte;

[...]
A palavra possesso deve ser entendida como sendo a dependência absoluta em que a alma pode se encontrar em relação a Espíritos imperfeitos exercendo sobre ela o seu domínio.

Nesta passagem escrita pelo próprio Kardec já vejo claramente que ele poderia continuar usando o termo "possessão" para designar a subjugação no seu grau mais severo. No trecho destacado acima, fala-se em dependência absoluta e não em desligamento do Espírito ao corpo.

Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Kazaoka em 03 de Outubro de 2013, 17:40
Dentro deste assunto já vi opiniões que falam até em perda do Livre Arbítrio da parte do obsediado. Se estes tipos de situações são realmente possíveis, então acho que toda obra da codificação está comprometida. Ainda bem que todas são opiniões pessoais, inclusive a do próprio Kardec, e entre confiar nestas opiniões ou na opinião dos Espíritos que a fizeram em concordância, sinto mais seguro confiando na opinião da concordância.
Título: Re: Possessão, subjugação ou incorporação?
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2013, 17:53
Amigo kao, é o codificador quem relata um caso (está na obra básica), de um rapaz, inteligente e bem apessoado, que atingido por proceso grave de subjugação, a cada mulher bonita que lhe passasse pela frente ele se jogava ao solo e beijava o caminho que aquela houvesse trilhado.
Isso acontecu sob um processo de grave subjugação e consta que a possessão seja ainda mais grave.
Aliás a possessão não ocorre apenas no caráter maléfico, diz o mesmo capítulo que quando haja premência e que o Espírito encarnado anua, ela pode acontecer da mesma forma e apenas para aquele ditado.