Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Médiuns => Tópico iniciado por: VictorHugoP em 04 de Março de 2014, 20:53

Título: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: VictorHugoP em 04 de Março de 2014, 20:53
A Mediunidade muitas vezes e tida como apenas uma por muitos mediuns como disse Pietro Ubaldi "— mediunidade exdusivamente espiritual — para explicar que suas
faculdades não são semelhantes àquelas que muitos adeptos da doutrina
espírita classificam como fenômeno orgânico, coisa pertencente ao corpo
físico, e essa distinção que faz corrobora nitidamente e plenamente justifica o
modo por que encaramos a mediunidade em sentido geral, separando a
mediunidade conquista da mediunidade-prova" podemos então classificar mediunidade conquistada como  à medida que evolui e se moraliza; o indivíduo adquire faculdades
psíquicas e aumenta, conseqüentemente, sua percepção espiritual.
 A isso denominamos - MEDIUNIDADE NATURAL e A muitos, entretanto, ainda que atrasados em sua evolução e moralmente
incapazes, são concedidas faculdades psíquicas como graça. Não as
conquistaram, mas receberam-nas de empréstimo, por antecipação, numa
posse precária que fica dependendo do modo como forem utilizadas, da forma
pela qual o indivíduo cumprir a tarefa cujo compromisso assumiu, nos planos
espirituais ao recebê-la.
 A isso denominamos — MEDIUNIDADE DE PROVA.Está informação está correta? Abraços Fraternos

obs: Textos retirados do livro mediunidade por Edgard Armond e espiritos diversos.
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 05 de Março de 2014, 02:32
Quando os Espíritos disseram que a mediunidade está atrelada ao organismo ("organisme" no original e não "organique", como demonstraram ter entendido alguns tradutores) eles estavam se referindo à organização entre o Perispírito e o corpo físico e não que a mediunidade seja dada pelo organismo físico. O corpo permite ou impede a manifestação de uma faculdade do Espírito, mas não dá essa faculdade ao Espírito. O corpo não dá faculdade alguma ao Espírito. Portanto, a mediunidade que se manifesta ou se radica no corpo físico é uma faculdade do Espírito. Essa faculdade é dada por Deus aos Espíritos, nos termos e nas condições em que esses a vivenciam, por razões que só a Ele competem. 
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Mourarego em 05 de Março de 2014, 13:01
A questão é: " Mediunidade,podemos classifica-la?"
resposta, A mediunidade não, mas as tantas espécies de faculdades medianímicas sim. Kardec faz isso em OLM
Abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Março de 2014, 14:36
Entendo que uma coisa existe desde que a classifiquemos
Logo mediunidade existe
e está classificada.

Como classificamos
tantas outras coisas.

É a capacidade de se comunicar com os espíritos...estabelece relações entre encarnados e desencarnados...morto e vivos (perante a carne)

O que se pode dizer sobre mediunidade?
Bom!
Ai poderemos preencher milhares de milhares de folhas em branco
e memso assim nõa diremos tudo o que decorre desta faculdade.

Minha opinião
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Março de 2014, 17:45
Olá

A mediunidade não é uma propriamente uma faculdade adquirida ao longo da vida na Terra, mas um "sentido" adicional, inato. Assim como existe a visão, a audição e os outros sentidos, existe um outro "sentido", embora o funcionamento do mesmo não seja da mesma natureza que os outros. É como uma antena, um emissor/ receptor.

O médium não tem mérito nem demérito pelo facto de ser médium. Ele não ganha essa capacidade com base num bom comportamento, ou através de esforço. Ele nasce assim, como nasce com olhos e ouvidos.

A questão é saber se uma vez médium de um determinado tipo não será mais fácil ser médium de outros tipos. Isto é, se o sexto sentido, uma vez existente, de forma ostensiva, é restrito a determinados efeitos ou se pode expandir facilmente a outros?

bem haja
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: VictorHugoP em 05 de Março de 2014, 21:19
Olá irmãos,fiquei com a duvida se a mediunidade pode ser adquirida com o aprendizado  em outras reencarnaçoes. que não se restrinja ao "organique", uma intuição e sensibilidade mais elevada adquirida com o tempo.Sendo que todos temos intuição seria a intuição restritiva ao  "organique"?E Possivel ser "melhorada?
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Mourarego em 06 de Março de 2014, 12:28
Caro Viuctor,
mediunidade é uma coisa e como ensina OLE e OLM é radicada no organismo, logo todos a temos.
Porém  na sequencia de ensinamentos OLM diz textualmente, "todos são mais ou menos médiuns.
Isso quer dizer que, no campo de sentir a influência dos Espíritos, uns sentem mais do que outros.
Isso porém não indica que alguém que sinta fortemente, esteja capacitado para utilizar uma faculdade medianímica ( queé bem diferente do que simplesmente mediunidade).
Ser médium é apenas sentir a influência, porém para ser um médium psicógrafo por exemplo é necessário que o este médium tenha a faculdade psicográfica e esta não pode ser  conseguida senão pela arregimentação prposta na reencarnação.
Abaixo a transcrição do capítulo XIV de OLM sob o título de Os médiuns:

"159. Toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium. Essa faculdade é inerente ao homem. Por isso mesmo não constitui privilégio e são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar. Pode-se dizer, pois, que todos são mais ou menos médiuns. Usualmente, porém, essa qualificação se aplica somente aos que possuem uma faculdade mediúnica bem caracterizada, que se traduz por efeitos patentes de certa intensidade, o que depende de uma organização mais ou menos sensitiva.
Deve-se notar, ainda, que essa faculdade não se revela em todos da mesma maneira. Os médiuns têm, geralmente, aptidão especial para esta ou aquela ordem de fenômenos, o que os divide em tantas variedades quantas são as espécies de manifestações. As principais são: médiuns de efeitos físicos, médiuns sensitivos ou impressionáveis, auditivos, falantes, videntes, sonâmbulos, curadores, pneumatógrafos, escreventes ou psicógrafos.

Abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: VictorHugoP em 06 de Março de 2014, 12:56
Irmão Moura,me esclareceu bastante,obrigado
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Renato.Oliv em 06 de Março de 2014, 15:43
Olá amigos!

Aproveitando o tópico:

No meio Espírita se diz muito que todas as pessoas são médiuns. Infelizmente, isso vem de uma interpretação equivocada dos ensinos do codificador.

No Capítulo 32 de O Livro dos Médiuns, onde é apresentado o Vocabulário Espírita temos:

Médium (latim, médium, meio, intermediário). Pessoa que pode servir de medianeira entre os Espíritos e os homens.

Logo, é a pessoa que pode servir, ou seja, isso deixa claro que nem todas podem.

Virão alguns dizendo que os dizeres do próprio Kardec, falam ao contrário (ele se contraditaria?): "Toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium."

Qualquer grau? Pode começar do zero (0)? Quem tem grau zero é o que?

Kardec pode confirmar mais ainda no Capítulo 2 da segunda parte: Manifestações Físicas e Mesas Girantes, item 61: “Para  produção do fenômeno é necessária a participação de uma ou muitas pessoas dotadas de aptidão especial e designadas pelo nome de médiuns… Quanto às pessoas cuja mediunidade é nula, sua presença não dá qualquer resultado, podendo ser mesmo prejudicial do que útil…."

Outra forte razão que muitos Espíritas alegam e tratam como justificativa para todos serem médiuns é a questão 459 de O Livro dos Espíritos:

459. Os Espíritos influem sobre os nossos pensamentos e as nossas ações?

— Nesse sentido a sua influência é maior do que supondes, porque muito freqüentemente são eles que vos dirigem.

Porém, devemos lembrar que a definição de médium não é aquele que é simplesmente influenciado, ou seja, aquele que tem seus pensamentos e atos influenciados por um Espírito, mas sim aquele que sente a influência. Levando em consideração que a codificação que lemos aqui no Brasil foi traduzida do francês, então, devemos procurar saber o que é sentir em francês: perceber fisicamente (ver, ouvir, sensações diretas no corpo físico, etc.).
Chegamos a conclusão que médium, de fato, é aquele que sente fisicamente a influência dos Espíritos.

Finalizando, Kardec diz: (...) "são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar." Por serem raras as pessoas que não possuem mediunidade, levou Kardec a dizer em seguida: Pode-se dizer, pois, que todos são mais ou menos médiuns. Porém, como já foi dito, isso não quer dizer que todos sejam médiuns, afinal, existem pessoas, raras, que não possuem nada, totalmente nula. Por isso Kardec logo depois diz: (...) "porém, essa qualificação se aplica somente aos que possuem uma faculdade mediúnica bem caracterizada", ou seja, os chamados médiuns ostensivos são realmente os Médiuns, portanto, é possível ter mediunidade e não ser médium.

*  *  *

Quem quiser saber mais detalhes sobre esta abordagem, vale a pena assistir a palestra sobre Mediunidade de Anete Guimarães no programa Uma Nova Visão: http://www.kardec.tv/video/uma-nova-visao/592/uma-nova-visao-005-mediunidade

Abraço fraterno!
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: VictorHugoP em 07 de Março de 2014, 21:19
"E todos nós possuimos essa faculdade em maior ou
menor grau, porque viemos da mesma origem, temos a mesma constituição e
caminhamos para o mesmo fim. Todos nós oferecemos essa possibilidade, que
tanto mais ampla e perfeita se torna quanto mais alto subimos e disso se
conclui, portanto, que a faculdade mediúnica é espiritual e não material.
É verdade que o que se julga é coisa diferente, sendo, para muitos, ponto
assente que a mediunidade é fenômeno orgânico. Mas acreditamos que isso
seja resultado de haverem encarado o problema somente do ponto de vista
objetivo e não sob o transcendente.
André Luiz — que reputamos grande autoridade sôbre realidades da vida
espiritual — afirma o seguinte: — “mediunidade não édisposição da carne
transitória e sim expressão do espírito imortal”.
Admitindo-se, porém, que a sede dessas faculdades não está situada no
corpo físico mas, sim, no corpo etéreo (*),
 
(*) Corpo etéreoduplicado físico formado pelas emanações fluídicas
dos citoplasmas.

 
isto é, que não se exercem pelos órgãos dos sentidos físicos mas, sim, pelos
órgãos dos sentidos psíquicos, fica-se com o assunto desde logo esclarecido".  Edgard Armond
Título: Re: Mediunidade,podemos classifica-la?
Enviado por: Brenno Stoklos em 15 de Março de 2014, 06:36


12ª Com que fim a Providência outorgou de maneira especial, a certos indivíduos, o dom da mediunidade?

"É uma missão de que se incumbiram e cujo desempenho os faz ditosos. São os intérpretes dos Espíritos com os homens."

13ª Entretanto, médiuns há que manifestam repugnância ao uso de suas faculdades.

"São médiuns imperfeitos; desconhecem o valor da graça que lhes é concedida."

14ª Se é uma missão, como se explica que não constitua privilégio dos homens de bem e que semelhante faculdade seja concedida a pessoas que nenhuma estima merecem e que dela podem abusar?

"A faculdade lhes é concedida, porque precisam dela para se melhorarem, para ficarem em condições de receber bons ensinamentos. Se não aproveitam da concessão, sofrerão as conseqüências. Jesus não pregava de preferência aos pecadores, dizendo ser preciso dar àquele que não tem?"

15ª  As pessoas que desejam muito escrever como médiuns, e que não o conseguem, poderão concluir daí alguma coisa contra si mesmas, no tocante à benevolência dos Espíritos para com elas?

"Não, pois pode dar-se que Deus lhe haja negado essa faculdade, como negado tenha o dom da poesia, ou da música. Porém, se não forem objeto desse favor, podem ter sido de outros."

16ª Como pode um homem aperfeiçoar-se mediante o ensino dos Espíritos, quando não tem, nem por si mesmo, nem com o auxílio de outros médiuns, os meios de receber de modo direto esse ensinamento?

"Não tem ele os livros, como tem o cristão o Evangelho? Para praticar a moral de Jesus, não é preciso que o cristão tenha ouvido as palavras ao lhe saírem da boca".

                                                 O Livro dos Médiuns