Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Médiuns => Tópico iniciado por: Marta81 em 17 de Março de 2010, 18:25

Título: Espiritismo
Enviado por: Marta81 em 17 de Março de 2010, 18:25
O Espiritismo, todavia, não é uma descoberta moderna; os fatos
e os princípios sobre os quais repousam, perdem-se na noite
dos tempos, porque se lhes encontram os traços nas crenças de
todos os povos, em todas as religiões, na maioria dos escritos
sagrados e profanos; somente os fatos, incompletamente observados,
freqüentemente foram interpretados segundo as idéias supersticiosas
da ignorância, e não lhes foram deduzidas todas as consequências.
O Espiritismo está fundado sobre a existência de
Espíritos, mas os Espíritos, não sendo outros que as almas dos
homens, desde que há homens há Espíritos; o Espiritismo não os
descobriu, nem os inventou. Se as almas ou Espíritos podem se
manifestar aos vivos, é porque isso está na Natureza e, desde
então, deveram fazê-lo de todos os tempos; também de todos os
tempos e por toda parte encontram-se as provas dessas manifestações,
que são muitas, sobretudo nos relatos bíblicos.
Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Março de 2010, 19:09
(Citações de Kardec no LM)

....No Espiritismo, a questão dos Espíritos é secundária e consecutiva;
 não constitui o ponto de partida.
Este precisamente o erro em que caem muitos adeptos e que, amiúde, os leva a insucesso com certas pessoas.
Não sendo os Espíritos senão as almas dos homens, o verdadeiro ponto de partida é a existência da alma.
Ora, como pode o materialista admitir que, fora do mundo material, vivam seres, estando crente de que, em si próprio, tudo é matéria?
Como pode crer que, exteriormente à sua pessoa, há Espíritos, quando não acredita ter um dentro de si? Será inútil acumular-lhe diante dos olhos as provas mais palpáveis. Contestá-las-á todas, porque não admite o princípio.

...

Uma classe muito numerosa, a mais numerosa mesmo de todas, mas que não poderia ser incluída entre as dos opositores, é a dos incertos.
 São, em geral, espiritualistas por princípio.
Na maioria deles, há uma vaga intuição das idéias espíritas, uma aspiração de qualquer coisa que não podem definir.
Não lhes falta aos pensamentos senão serem coordenados e formulados.
O Espiritismo lhes é como que um traço de luz:
a claridade que dissipa o nevoeiro.
Por isso mesmo o acolhem pressurosos, porque ele os livra das angústias da incerteza.

Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Marta81 em 11 de Outubro de 2010, 18:55
Será que por terem receio do desconhecido,levam essas pessoas a não acreditarem que dentro delas existe um espírito que está aprisionado no corpo que transportam,e que a morte não é mais que a libertação do espírito.
Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Mirina em 11 de Outubro de 2010, 21:00
olá amigos,

concordo com vcs.  Existe uma miopia geral que acredita que os problemas estão nos espiritos que ja desencarnaram, e esquecem-se que eles próprios são os espiritos, que ora no plano terrestre, ora no plano espiritual, comungam da mesma necessidade de conhecimento e progresso.

Da mesma maneira a visão do corpo como uma prisão considero equivocada, pois ele deveria ser entendido como instrumento de progresso, e não como obstaculo à evolução.
As obras da codificação já nos orientaram que o espirito sem a matéria não alcança progresso, e esta sem o espirito nada é.  Portanto precisamos nos voltar para o presente e utilizar os principios do espiritismo e da caridade dentre os encarnados, antes de nos lançarmos a doutrinar os desencarnados, pois estes tem o plano espiritual atento, trabalhando em seu progresso.

Abs,
Mirina
Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Carlos Soares em 17 de Outubro de 2010, 23:13
               Cara Amiga Mirina!

               No meu ponto de vista pessoal, creio que a idéia de comparar o corpo carnal como uma prisão, onde o espírito tem seus cinco sentidos limitados a uma certa frequencia, ou capacidade, é válida para explicar a necessidade da reencarnação.

              De que adiantaria renascer devido a quedas morais, continuando com a mesma capacidade que tinha nas outras vidas?

               Fatalmente retomaria os mesmos caminhos que o fizeram cair na vida pregressa. E segundo Kardec o espírito nunca regride, sempre evolui, mesmo quando em determinada vida fracassa em suas proposições pré vida, essas experiências representam um ganho em conhecimento que o ajudará no futuro, a dar um passo em frente na libertação do seu EGO!


               Abraço Fraterno!   
Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Mirina em 17 de Outubro de 2010, 23:45
Olá Carlos,

as limitações são do espirito e não da matéria.  O corpo sempre será um instrumento de progresso, inclusive na utilização da capacidade mediunica.
As provas são para o espirito, e o progresso também é consquistado por este.   Quem retoma o caminho dos vícios é o espirito que ainda esta muito apegado aos prazeres materiais.  O corpo, seus orgãos e sistemas são apenas ferramentas de manutenção da vida.  E, nós, sem prestar-lhe a devida atenção e respeito somos capazes de aníquilá-lo ao intoxicá-lo e contaminá-lo com nossos excessos e desequilibrios.

O mármore, a tela e a tinta são apenas instrumentos que o gênio do artista transforma em arte. É assim que vejo o corpo, instrumento para atingir o progresso.

Abraços,
Mirina
Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Carlos Soares em 18 de Outubro de 2010, 02:08
            Cara Amiga Mirina!

            Estamos falando a mesma coisa, mas sob ótica diferente.  Quis dizer da necessidade da carne para o espírito.                 

            Apagar sua memória anterior, limitar sua capacidade de interpretação do Universo, reconstruir um novo EGO, até poder se libertar da necessidade de reencarnar.

             Mas é a mesma coisa, como seis é igual a meia dúzia!


              Abraço Fraterno!       
Título: Re: Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 18 de Outubro de 2010, 15:48
               Cara Amiga Mirina!

               No meu ponto de vista pessoal, creio que a idéia de comparar o corpo carnal como uma prisão, onde o espírito tem seus cinco sentidos limitados a uma certa frequencia, ou capacidade, é válida para explicar a necessidade da reencarnação.

              De que adiantaria renascer devido a quedas morais, continuando com a mesma capacidade que tinha nas outras vidas?

               Fatalmente retomaria os mesmos caminhos que o fizeram cair na vida pregressa. E segundo Kardec o espírito nunca regride, sempre evolui, mesmo quando em determinada vida fracassa em suas proposições pré vida, essas experiências representam um ganho em conhecimento que o ajudará no futuro, a dar um passo em frente na libertação do seu EGO!


               Abraço Fraterno!   

bela colocação amigo Carlos soares!
Diz bem o que ensina a doutrina.
É sob este aspecto que os Espíritos Superiores dizem que um Espírito pode ficar estagnado. Ora, esta estagnação é relativa aos que fazem bem a sua lição de casa, apenas isso., pois o progresso também age inexoravelmente, só que nesse caso, sua ação é mais vagarosa, deixando ao Espírito em questão uma visão de estagnação.
abraços,
Moura