Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Médiuns => Tópico iniciado por: Denize Moreira em 25 de Fevereiro de 2010, 19:58

Título: Desenvolvimento
Enviado por: Denize Moreira em 25 de Fevereiro de 2010, 19:58
  Rio,25 de fevereiro de 20210

                A base do desenvolvimento mediúnico é a perseverança.
                A mediunidade, para aprimorar-se, exige tempo, dedicação, interesse.
                A eclosão da mediunidade é apenas o primeiro passo de uma longa caminhada.
                O desenvolvimento mediúnico acontece paralelamente ao desenvolvimento do médium como pessoa.
                Impossível uma bela faculdade mediúnica sem um belo caráter.
                Por mais promissora, a mediunidade que não for convenientemente cultivada pode ser comparada à figueira estéril da lição de JESUS.
                O exercício da mediunidade deve ser constante, através da sintonia com os nobres ideais da vida.
                O exercício da mediunidade não se restringe AO EXERCÍCIO OSTENSIVO DA FACULDADE EM SI.
                O médium consciente do dever é aquele que procura refletir em todas as suas ações o Pensamento das Esferas Mais altas.
                Mediunidade é intercâmbio e esse intercâmbio acontece numa via de dupla mão:
ou seja, médium e espírito devem operar em perfeita integração.
                A mediunidade assemelha-se a uma escada de infinitos degraus. Os médiuns encarnados interpretam os pensamentos dos espíritos que, médiuns desencarnados, por sua vez são intérpretes dos que habitam dimensões espirituais superiores.

  Livro:ABC da Mediunidade   Médium: Carlos A Bacelli  Espírito: Odilon Fernandes

   
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 17:10
Baccelli erra ao dizer: "Impossível uma bela faculdade mediúnica sem um belo caráter."
A doutrina explica que sendo a mediunidade radicada no organismo, um ser de má formação moral pode tê-la da mesma forma que um indivíduo moralizado.

Erra também: "A mediunidade, para aprimorar-se, exige tempo, dedicação, interesse."
Aqui ele fala de qualidde mediúnica ou seja, se o cara é psicógrafo, médium de efeitos físicos; materializador etc.
Logo não fala da faculdade mas sim da qualidade mediúnica, e apenas algumas delas podem ser desenvolvidas pelo treinamento.
Muito cuidado com aferições de médiuns conhecidos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Atlante em 26 de Fevereiro de 2010, 20:09
Olá

Erra?
Será que lemos a mesma coisa?

É claro que qualquer um pode ter mediunidade em elevado grau, mas, no individuo de mau carácter, duvido que ela seja bela. Certamente melhor fora não a ter.

Da mesma forma que a faculdade mediunica se aprimora no decorrer do seu exercicio, seja qual for o tipo de mediunidade.
Todos os tipos de mediunidade se desenvolvem pelo exercicio da mesma.

Não concordo com tudo o que Baccelli diz, mas não tenho qualquer dúvida em afirmar que, no texto acima,  ele está correctissimo.

Atlante 
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Denize Moreira em 26 de Fevereiro de 2010, 20:23
                 Boa Tarde, SR Moura
 
  Pelo que eu entendi de " aprimorar-se, exige tempo, dedicação e interesse"  seria em desenvolvimento moral. Penso que quanto mais se estuda a doutrina, melhores condições teremos de entender o processo, ficando mais sintonizados, aptos e sensibilizados a perceber os chamados que os espíritos podem nos fazer, de forma mediúnica. Ou seja ao estudarmos mais, nos capacitamos mais, quanto mais nos elevarmos moralmente, penso, que ficamos mais "antenados mediunicamente" . De qualquer forma, sou iniciante nos estudos, e vou me aprofundar mais no assunto e tentar compreender melhor. e fica uma pergunta- Um médium, que usa sua mediunidade de forma negativa, poder vir a perder esse dom? outra - a mediunidade é uma ferramenta fundamental no processo de evolução?
         Obrigada e muita luz pra você.
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2010, 21:25
Não amiga Mary Hellen,
desenvolver no texto está apenas para a capacidade mediúnica.
Se formos  a doutrina encontraremos que a mediunidade não necessita nem de fé, mas que esta faz com que se esteja mais junto dos bons Espíritos.
E se fala em mediunidade com se se falasse do todo, quando apenas se aponta para as capacidades mediúnicas e a doutrina também nos ensina que algumas podem ser desenvolvidas, outras não.
Eu posso ser um sujeito de má índole e ser um médium de mão cheia. Não se trata de ser, mas sim do que se vai fazer com ela.
Abração,
Moura
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Atlante em 26 de Fevereiro de 2010, 22:50
Olá Moura

Por favor indique-nos quais os tipos de mediunidade que não se pode desenvolver, o porquê e onde podemos encontrar essa informação.

Atlante
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Elaine Ramos em 26 de Fevereiro de 2010, 23:58
Boa noite a todos! A paz de Jesus! :D

Concordo plenamente com o que diz o Sr Moura.

A mediunidade vem de forma natural, independente do caráter, religião, cor, raça, classe social de cada um, e cabe a quem a recebe usá-la bem ou ou não. Ela pode ser uma abençoada ferramenta de trabalho, ajudando o médium a se harmonizar com as leis divinas quitando suas dívidas do pretérito (aliás, este deveria ser sempre o objetivo do médium pois foi pra isso que ele a pediu)  ou pode tbm ser instrumento para o espírito sair da existência ainda pior do que entrou. Aí entra o livre arbítrio.

Quem opta por usá-la bem deve apegar-se ao estudo da Doutrina Espírita e lutar pra vencer a si mesmo, eliminando vícios e cultivando as virtudes do Cristo.

Lembremos que há muitos médiuns por aí, mas mesmo dentro dos centros espíritas, há bem poucos que se fazem bons instrumentos para a Espiritualidade Maior trabalhar porque isso exige, de fato, uma disciplina espartana por parte do médium, haja vista o exemplo de Chico Xavier.

 



 
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Atlante em 27 de Fevereiro de 2010, 00:36
Olá Elaine

Não entendo lá muito bem dessas coisas, mas verifico que o Moura não diz o mesmo que a minha irmã.

Ou será que estou interpretando mal tudo o que se diz?

Atlante
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Elaine Ramos em 27 de Fevereiro de 2010, 00:45


Amigo Atlante,

Tudo o que eu disse está resumido nesta frase do Moura: " Não se trata de ser, mas sim do que se vai fazer com ela (mediunidade)."

Forte Abraço,
Elaine


Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Atlante em 27 de Fevereiro de 2010, 02:57
Olá

Pois, essa frase seria muito bonita se não tivesse mais nada escrito antes, permitir-nos-ia uma interpretação abrangente do tema.
Mas sucede que tem, e o que está escrito limita todo o contexto da frase e não dá aso a uma interpretação diferente.
Aquilo que o nosso amigo diz é isto:

"Eu posso ser um sujeito de má índole e ser um médium de mão cheia. Não se trata de ser, mas sim do que se vai fazer com ela"

Por muito boa vontade que se tenha, não acredite que um sujeito de má indole torne sua mediunidade bela, entende a diferença?
Ninguém conseguirá ser explicitamente o que não é implicitamente.

Atlante
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Fevereiro de 2010, 12:51
Na minha opinião
não a nada errado com o texto
e isto sendo ele ou não do Sr. Carlos Bacelli.

O que podemos completar é que o texto não diz tudo que podemos conhecer sobre a mediunidade, pois tal estudo é muito amplo...e exige dedicação além da própria particpação nas atividades espíritas...Pois se o Espiritismo também o é de experimentação compete a quem opinia ter em seu rol de conhecimentos ter exeperimentado aquilo que opina...
não cabe apenas o eu acho.
A mediunidade não pode apenas ser descrita e aprensetada por causa simplismente das avaliações de textos que a ela se referem...O assunto é sério.
mas o texto adverte-nos mais para a nossa conduta em si do que para a mediunidade apenas.

Nesta frase;

"Impossível uma bela faculdade mediúnica sem um belo caráter."

Ela está correta pois será o mesmo que dizer; "tal médium tal mediunidade."
o mesmo ocorre com as nossas faculdades anímicas.
Ambas respodemos segundo o nosso carater.
E concerteza o aprimoramento exige tempo...estamos num mundo de prova e expiações...
e a ele nesta reallidade estamos inseridos para o nosso bem
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Fevereiro de 2010, 12:58
A mediunidade necessariamente não vem de forma natural.
O que é forma natural?
Ela apresenta-se de forma variada para cada pessoa.

A mediunidade é inerente ao ser humano, mas não apresenta-se de forma comum a todos.
A fatos onde a indentificação da manifestação mediunica vem acompanhada, de doenças, crises nervosas, distúrbios psiquicos, paralisias físicas, comportamentos estranhos, fobias, desejos desenfreados, repulsas a pessoas e a coisas como gostos e cheiros .

Enfim!
Tomemos cuidado com nossos pronunciamentos.
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 27 de Fevereiro de 2010, 13:02
A mediunidade na Doutrina Espírita é aconselhado no campo da moral Evangélica, pois é esta moral que é a base da mesma.

Portanto Mediunidade segura só com Jesus.

Etudemos rigorasamento os Evangelhos
e apliquemo-nos aos seus ensinos.
Teremos em nós e para nós direcionamentos seguros.
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2010, 15:25
Olá Moura

Por favor indique-nos quais os tipos de mediunidade que não se pode desenvolver, o porquê e onde podemos encontrar essa informação.

Atlante
Poxa mano Atlante, está tudo em OLM, basta abrir.
Já postei aqui algumas vezes, trazendo capítulo e item dessa vez deixo a você o trabalho.
Abração,
Moura
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: candi em 27 de Fevereiro de 2010, 16:13
Olá moura.

È comum o mesmo espirito manifestar varias vezes na reuniâo mediunica, e desejar falar com o mesmo dialogador?

Abraço fraterno
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2010, 16:20
Há alguns que assim o fazem.
Uns, mano candi, pela noção de que aquele médium seria mais maleável e assim os ruidos seriam menores, outros por se quererm fazer, depois em obsessores.
Abraços,
Moura
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Hauch em 27 de Fevereiro de 2010, 17:32
   Que a Paz e o Amor de DEUS permaneçam em todos os corações!

   Companheiros do fórum, aproveitemos neste Domingo, que geralmente nós espíritas realizamos nossos “Cultos nos Lares”, para orarmos, num só pensamento, para os irmãos de Madeira, e agora do Chile, façamos uníssonas nossas consciências espíritas!

   Que DEUS fique conosco, nos protegendo, e guiando nossos caminhos para o bem...

   Muita Paz.


   Irmão Hauch
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Atlante em 27 de Fevereiro de 2010, 18:14
Olá Moura

Por favor indique-nos quais os tipos de mediunidade que não se pode desenvolver, o porquê e onde podemos encontrar essa informação.

Atlante
Poxa mano Atlante, está tudo em OLM, basta abrir.
Já postei aqui algumas vezes, trazendo capítulo e item dessa vez deixo a você o trabalho.
Abração,
Moura

Ah, compreendo.
Sucede que não encontro no LM nenhuma afirmação que apenas alguns tipos de mediunidade podem ser desenvolvidos e que outros não. Devem ser livros diferentes.

Um abraço

Atlante
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2010, 18:29
só para deixar melhor a questão no terreno da mediunidade.
Existe médiuns inertes não?
Amigo reestude o LM por favor, mas com calma, sem querer desbancar a ninguém. A paixão, afirmava o codificador, "não raciocina".
Abração,
Moura
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Atlante em 27 de Fevereiro de 2010, 18:51
só para deixar melhor a questão no terreno da mediunidade.
Existe médiuns inertes não?
Amigo reestude o LM por favor, mas com calma, sem querer desbancar a ninguém. A paixão, afirmava o codificador, "não raciocina".
Abração,
Moura

Pois é Moura

Voltamos sempre ao mesmo. Quando nos faltam os argumentos desviamos a atenção com afirmações menos próprias.
Que considera mediuns inertes?
Que tem isso a ver com o facto de todos os tipos de mediunidade ou só alguns serem passíveis de desenvolvimento?
Porque não nos mantemos coerentes no debate?

Sobre a recomendação de estudar, ou seja essa forma diplomática de chamar os outros de ignorantes, devo informá-lo que ainda o meu amigo andava lá por essas coisas da Umbanda e haveria de andar, já eu tinha estudado e restudado todos os livros da codificação.
Mas mais importante que isso são os anos e anos de observação e estudo na prática do desenvovimento mediunico e na educação dos mediuns, na prática da mediunidade.
Percebe a diferença?

Atlante
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Mourarego em 27 de Fevereiro de 2010, 19:00
Amigo Atlante, não tenho nenhum intenção de lhe chamar de ignorante, se a tivesse teria escrito, logo não cabe a insinuação nem esse tipo de colocação.
A citação sobre reestudar é exatamente porque é assim que se chega ao conhecimento da doutrina, perseverando, quem diz isso é Kardec, não eu. Eu faço isso.
abraços,
Moura
Título: Re: Desenvolvimento
Enviado por: Disc em 27 de Fevereiro de 2010, 21:20
Achei a mensagem psicografada por Baccelli excelente, não há o que criticar. Todo espírita sabe que os bons espíritos se afastam de pessoas com nível moral baixo e se manifestam através de médiuns com boas qualidades morais.
Nunca li Baccelli mas tenho respeito por todos, só desrecomendo alguma obra quando eu saiba se tratar de mistificação.
Infelizmente mesmo espíritas se esquecem da lei fundamental do "Amai-vos uns aos outros" e buscam defeitos em tudo sem nenhum proveito para quem quer que seja.