Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Espíritos => Tópico iniciado por: Zefiro em 04 de Janeiro de 2010, 10:26

Título: Sonhos meus, Sonhos teus!!!!
Enviado por: Zefiro em 04 de Janeiro de 2010, 10:26
O Sonho e suas dimensões no mundo Intrapsiquico.


Outrora, para os gregos, o Sonho (hipnos), era filho do Sono que é irmão da Morte (tanântus), nesta forma concebiam os helenos o sonho, uma divindade menor, subordinada ao Sono que se assemelha com a morte.

Nossos sonhos são Formas-Pensamentos, que se relacionam no desenrolar dos fatos vivenciados pela emancipação do Espírito.

Os sonhos sempre virão relacionados com situações de experiências que nos marcou, por ex., um fracasso poderá acarretar varias seções (fases do sonho) com imagens turbulentas, pois o pensamento do individuo está completamente desviado para esta desilusão, porém, os sonhos sempre virão conforme as necessidades psíquicas, ou realizações ou satisfações intrapsiquicas.

       PESSOAS CONHECIDA E DESCONHECIDAS EM NOSSOS SONHOS

Ver em sonhos pessoas, não quer dizer que sempre estamos em contato com o espírito daquele individuo, pois em certos hipnos nós apenas nos encontramos com formas-pensamentos, e sua aparição resulta na simples situação, elas representam uma necessidade ou um acontecimento que muito nos constrange ou abala, pelo simples motivo que nós associamos as pessoas conforme seu comportamento e compatibilizado com uma situação individual vinrá em sonho materializando as situações, ora estorvo, ora alegria.

A realização do ato de sonhar pode ser imaginado da seguinte maneira, o corpo se entorpece e deste invólucro carnal se vê a Entidade semi-livre de sua prisão, apercebendo-se livre se lança no seu universo individual no qual arrasta consigo uma legião de espíritos simpáticos com os quais compartilhará suas necessidades e frustrações, penetrando então em seu universo a nobre Entidade dará vida a seu pensar, dificuldades na vida carnal que não passam de simples problemas agora se tornam um “monstro”, um algo com vida própria que atormentará o seu Criador, e dependendo daqueles com que veio acompanhado, será ajudado conforme as possibilidades das outras entidades simpáticas que o seguirá, todavia assim será também com os bom pensar, que se tornará a mais bela criação na qual lhe será de grande jubilo.
 
Sempre nos mostrarão nosso estado de espírito, nossa conformidade com dada situação, de forma resumida, os sonhos sempre serão a síntese de situações vividas com a consciência e se tornam algo real (vida própria, formas-pensamentos) com a avaliação do subconsciente e reavaliações do inconsciente (memória, auto fluxo, auto checagem, etc.).


Muito Obrigado.

Dominus Vobiscum.



Título: Re: Sonhos meus, Sonhos teus!!!!
Enviado por: Zefiro em 14 de Janeiro de 2010, 18:37


  O Pensamento é um atributo do espirito, sendo o sonho uma forma de extravazar as idéias que estão se amontoando nos confins de nossa poderosa psique.

        Muito Grato.

        Dominus Vobiscum.
Título: Re: Sonhos meus, Sonhos teus!!!!
Enviado por: dim-dim em 14 de Janeiro de 2010, 18:46

Olá!

Os sonhos são a porta para o mundo espiritual.

Por essa porta os espiritos visitam o nosso mundo, entram em contacto com o homem, e o homem , passa por essa porta para entrar no mundo espiritual, precisa é de dar atenção a esse mundo para quando de lá voltar não se esquecer.

Com a prática é fácil!


Namasté
Título: Re: Sonhos meus, Sonhos teus!!!!
Enviado por: zeni em 14 de Janeiro de 2010, 22:25
Olá! D@n e a todos do Fórum.

Procurar entender o próprio sonho, é muito interessante, pois na maioria das vezes se tornam bem complexos.

Luiz Carlos D. Formiga

O Sonho é uma interrogação para muitas pessoas. No livro de Carlos Bernardo Loureiro - “A Visão Espírita do Sono e dos Sonhos”, Casa Editora O Clarim. Matão, SP. 144 páginas, vamos encontrar muitas respostas.

É possível determinar relações precisas entre essas percepções e os aspectos da realidade ordinária? Como analisar esse psiquismo noturno?

Erick Fromm afirma que“o inconsciente só o é em relação ao estado normal de atividade”, “ são simplesmente estados mentais diversos, que se referem às modalidades existenciais diferentes.” Assim, podemos admitir que a mente consciente constitui apenas parte do psiquismo total. Existe uma vida psíquica chamada de “inconsciência”. Esta atividade psíquica é o principal protagonista quando o sono retira a outra de cena. Na realidade o inconsciente acha-se representado naquela fração do sonho que se registra na memória consciente.

O que se deve pensar das significações atribuídas aos sonhos?

“Os sonhos não são verdadeiros como o entendem os ledores de buena-dicha, pois fora absurdo crer-se que sonhar com tal coisa anuncia tal outra.

São verdadeiros no sentido de que apresentam imagens que para o Espírito têm realidade, porém que, freqüentemente, nenhuma relação guardam com o que se passa na vida corporal. São também um pressentimento do futuro, permitido por Deus, ou a visão do que no momento ocorre em outro lugar a que a alma se transporta. Não se contam por muitos os casos de pessoas que em sonho aparecem a seus parentes e amigos, a fim de avisá-los do que a elas está acontecendo? Que são essas aparições senão as almas ou Espíritos de tais pessoas a se comunicarem com entes caros? Quando tendes certeza de que o que vistes realmente se deu, não fica provado que a imaginação nenhuma parte tomou na ocorrência, sobretudo se o que observastes não vos passava pela mente quando em vigília?”Livro dos Espíritos, questão 404.

A alma é um ser pensante que permanece ativo durante o sono? Existem provas materiais da atividade da alma durante o sono?

Durante o sono, a alma repousa como o corpo? “Não, o Espírito jamais está inativo. Durante o sono, afrouxam-se os laços que o prendem ao corpo e, não precisando este então da sua presença, ele se lança pelo espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos.” Livro dos Espíritos questão 401.

A enciclopédica de Diderot (Denis, 1713-1784), no verbete “Sonambulismo”, relata a história de um jovem sacerdote que se levantava à noite, dirigia-se ao seu escritório e escrevia longos sermões e retornava ao leito. Existem relatos da resolução de problemas matemáticos que não eram resolvidos quando os indivíduos estavam acordados.

Existe uma memória latente? Os sonhos trazem à tona lembranças julgadas esquecidas para sempre?

Seis meses depois o indivíduo sonha com o local em que perdera o canivete. Ao despertar procura e acha o objeto (F.H. Myers, La Concience Subliminale, Annales Phychiques). Como podemos julgar da liberdade do Espírito durante o sono?

“Pelos sonhos. Quando o corpo repousa, acredita-o, tem o Espírito mais faculdades do que no estado de vigília. Lembra-se do passado e algumas vezes prevê o futuro. Adquire maior potencialidade e pode pôr-se em comunicação com os demais Espíritos, quer deste mundo, quer do outro...” Livro dos Espíritos, questão 402.

Richet (Prêmio Nobel de Medicina) descreve a memória fotográfica de sonambulos. A eclosão desses registros mnêmonicos subconscientes não deve ser confundida como a intervenção de seres espirituais. Trata-se de fragmentos da vida que são exumados naturalmente ou por estímulos especiais, das profundezas do ser (Pierre Janet).


Abraços Zeni.