Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Espíritos => Tópico iniciado por: Taprobana em 13 de Novembro de 2008, 13:04

Título: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 13 de Novembro de 2008, 13:04
Amigos,
Gostava de saber a vossa opinião acerca deste tema.

- Após criados por Deus qual o percurso inicial dos espíritos então simples e ignorantes?
- Será que encarnam logo na espécie humana?
- Se sim, nesse caso Deus cria espíritos diferentes para os animais e plantas? Nesse caso qual o percurso desses espíritos? Nunca serão perfeitos?
- Se não, será que durante o nosso percurso já vivemos encarnados em corpos não humanos? Ou ainda vamos viver?
- O que nos diz a espiritualidade a este propósito?

Abraços
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Carlos Ribeiro em 13 de Novembro de 2008, 13:20
Citar
Amigos,
Gostava de saber a vossa opinião acerca deste tema.

- Após criados por Deus qual o percurso inicial dos espíritos então simples e ignorantes?
- Será que encornam logo na espécie humana?
- Se sim, nesse caso Deus cria espíritos diferentes para os animais e plantas? Nesse caso qual o percurso desses espíritos? Nunca serão perfeitos?
- Se não, será que durante o nosso percurso já vivemos encarnados em corpos não humanos? Ou ainda vamos viver?
- O que nos diz a espiritualidade a este propósito?


Boas perguntas, amigo Taprobana.
Eu também gostaria de saber as respostas, por isso aguardo as intervenções dos outros membros do fórum. Eu sinceramente não lhe sei responder.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: reivax em 13 de Novembro de 2008, 13:26
Caro Taprobana.,                   muita paz e luz pa si !        Em relação as suas dúvidas , sugiro que leia neste fórum na parte da GÉNESE os topicos NOS REINOS DA EVOLUÇAO e também GENESE, SUSTENTAÇAO  DA EVOLUÇAO DOS UNIVERSOS  escrito pelo nosso amigo Honorio . Penso que esta bem fácil de se entender , indo de encontro as suas dúvidas . Desculpe não sabe lo informar melhor , mas ha falta de conhecimento  melhor , índico lhe quem melhor sabe que eu . . . :-)     espero ter ajudado .           abraço !
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 13 de Novembro de 2008, 13:55
Citar
Livro dos Espíritos - Parte 2ª - Capítulo XI

604. Pois que os animais, mesmo os aperfeiçoados, existentes nos mundo superiores, são sempre inferiores ao homem, segue-se que Deus criou seres intelectuais perpetuamente destinado à inferioridade, o que parece em desacordo om a unidade de vistas e de progesso que todas as suas obras revevelam.

- 'Tudo na Natureca se encadeia por elos que ainda não podeis apreender. Assim, as coisas aparentemente mais dispares têm pontos de contacto que o homem, no seu estado atual, nunca chegará a compreender. Por um esforço da inteligência poderá entrevê-los; mas, somente quando estiver no máximo grau de desenvolvimento e liberta dos preconceitos do orgulho e da ignorância logrará ver claro na obra de Deus. Até lá, suas mais restritas idéias lhe farão observar as coisas por um mesquinho e acanhado prisma. sabei não ser possível que Deus se contradiga e que, na Natureza, tudo se harmoniza mediante leis gerais, que por nenhum de seus pontos deixam de corresponder à sublime sabedoria do Criador.'
   a) A inteligência é então uma propriedade comum, um ponto de contacto entre a alma dos animais e a do homem?
- 'É, porém os animais só possuem a inteligência da vida material. No homem, a inteligência proporciona a vida moral.'

O Princípio da Alma dos animais e do homem é o mesmo, contudo a alma deste está à frente na caminhada evolutiva, enquanto aquele ainda dá os seus primeiros passos. Eu entendo por Espírito o ser que já tem condição de ter uma vida moral, a individualização do princípio inteligente, passo ainda não dado pelos nosso irmãos menores.
Ainda sobre meu ponto de vista, a individualização do espírito se dá passo a passo, esse desperta é lento e gradual, eis, ao meu ver, a utilidade das raças de homens que exitiram antes de nós, homo sapiens. Não é interessante como essas raças sumiram enquanto nós permanecemos?

Citar
"Se não, será que durante o nosso percurso já vivemos encarnados em corpos não humanos? Ou ainda vamos viver?"


Quanto a essa pergunta, Kardec também há fez ao espíritos da Codificação:

Citar
612. Poderia encarnar num animal o Espírito que animou de um homem?

  ' Isso seria retrogadar e o Espírito não retrograda. O rio não remonta à sua nascente.'

Claro que em outro mundos há raças diferente da nossa (Homo Sapiens), contudo o espírito reencarnar em um corpo segundo a sua evolução intelectual e moral. Destarte, ao meu ver, se rencarnarmos em um Mundo Inferior, receberemos um corpo inferior a esse, mas será como uma prisão para que possamos aprender a fazer bom uso de nosso intelecto. Saibamos ainda que a raça humana mais inferior do planeta mais inferior ainda é mais evoluído que o animal mais superior do planeta mais superior. Tudo está em harmonia, Deus nos envia as bençãos, mas é nós que devemos dá os passos rumo ao Infinito.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 13 de Novembro de 2008, 13:56
Indico tb o capítulo XI da 2ª parte dos Livro dos Espíritos.

Abraços
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Anton Kiudero em 13 de Novembro de 2008, 14:11
O espirito é um ente sem corpo e sem forma. É um espírito. É o principio inteligente do universo.

E os espíritos animam (dão animação ou vida) a tudo o que existe nesta universo. Desde o átomo as galaxias, passando por todo tipo de ser animal, vegetal ou mineral, com corpos densos ou invisiveis aos nossos sentidos. É neste contexto que devemos comprender a evolução da consciencia e do conhecimento do espírito em incontaveis periodos evolutivos e em diversos locais do universo.

A forma vestida pelos espiritos neste orbe é apenas uma de muitas que ja vestimos e vestiremos ainda. Neste orbe estamos vivendo a "fase humana" da vida espiritual, que corresponde ainda as classes mais primarias da evolução.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: LUISA em 13 de Novembro de 2008, 15:05
São claras suas duvidas, e tambem sugiro, trabalho de nosso colega Honorio no Forum sobre Nos Reinos da Evoluçao, mais resumido, do que ler agora a Genese, mas penso não vai poder passar em branco essa leitura, pois é "livro obrigatório" na recomendação do conhecimento, e tem explicação para todas suas duvidas,
Bem hajas e muita Luz para este caminho
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 14 de Novembro de 2008, 13:28
Esta questão está agora muito mais clara na minha compreensão em resultado da leitura dos vossos comentários e de outras por vós aconselhadas.

Podemos então concluir, que após todas as experiencias já vivenciadas pelos nossos espíritos nesta esfera com a matéria, desde a condição mineral à condição humana, estarão já para nós ultrapassados todas as etapas nesta actual morada?

Será que o nosso planeta continua o seu processo de evolução no sentido da matéria tornar-se aqui menos densa e mais evoluída ou estamos prestes a partir para novos mundos?

 :D curiosidade atrevida...

Os meus amigos não encarnados sempre se recusaram a responder a estas quetões... dizem que isto em nada contribui para a minha evolução  :-\

Abraços
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 14 de Novembro de 2008, 14:20
'...Será que o nosso planeta continua o seu processo de evolução no sentido da matéria tornar-se aqui menos densa e mais evoluída ou estamos prestes a partir para novos mundos?

 :D curiosidade atrevida...

Os meus amigos não encarnados sempre se recusaram a responder a estas quetões... dizem que isto em nada contribui para a minha evolução  :-\

Olá, Taprobana


Apesar dos organismos humanos se constituirem de ossos e carnes, basicamente não se diferenciam numa análise anatomica ou biológica. Sabemos que um indivíduo quanto mais espiritualizado mais leve o fardo a carregar. Assim, em sentido contrário, aquele indivíduo que se prende em demasia às sensações do plano material tende a vivenciar uma existência emocional mais complicada.

Um individuo que depois de muitas reencarnações conquistou por mérito próprio uma roupagem perispiritual mais leve, mesmo colocado num ambiente hostil como do nosso planeta - local em que as dificuldades de adaptação são maiores e mais perigosas ao adestramento dos sentidos, em que há um culto exagerado às exterioridades, em que somos assemelhados a animais que se devoram uns aos outros - apesar de estar em nítida desvantagem quanto aos aspectos de uma competição tresloucada aos prazeres físicos, começa propriamente a ensaiar novos passos em direção à vida do espírito, que é a nossa verdadeira essência. 

Por exemplo: o sapo regozija-se no pântano, enquanto o beija-flor sente-se sufocado. Mas um voa, o outro rasteja-se.

Com relação aos nossos mentores, sempre se preocuparão com a nossa reforma íntima em primeiríssimo lugar. O resto, como diria o poeta, são vaidades.


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Gigii em 14 de Novembro de 2008, 14:45

Podemos então concluir, que após todas as experiencias já vivenciadas pelos nossos espíritos nesta esfera com a matéria, desde a condição mineral à condição humana, estarão já para nós ultrapassados todas as etapas nesta actual morada?

O último livro de Dr.Brian Weiss, o psiquiatra norte americano que investigou vidas passadas dos seus doentes e encontrou uma terapia que lhes resolvia, atravês da re-vivência do passado, fobias e ansiedades, editou outro livro mais recente que fala sobre vivências no nosso planeta no futuro.

Li apenas alguns relatos dos seus pacientes, e fixei a minha atenção num onde precisamente reconheci algo que vi em sonhos: o ar tornar-se-á absolutamente diferente, como que mais puro,o sol muito brilhante, as pessoas falam sem abrir a boca, os transportes são por levitação, as pessoas vestem-se com simplicidade...

Podemos dizer que o nosso processo de evolução ainda está nos inícios,por isso, ainda temos (para aqueles que ficam neste planeta,pois alguns desadequados moralmente irão partir para outro mais atrasado) muitos milenios pela frente por aqui.

Porque mudarmos de planeta se este acompanha a nossa transformação?

Não sabemos...

A verdade é que os companheiros espirituais têm razão: saber se ficamos ou se vamos não influencia em nada na nossa transformação interior.

A seu tempo, teremos mais respostas... ;)
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Dhan em 14 de Novembro de 2008, 15:16
Olá, este assunto já foi discutido algumas vezes aqui no fórum. É um assunto muito intrigante mesmo! Eu gostaria de deixar o link para o tópico Já fomos pedras? já reencarnamos no reino vegetal? no reino animal? [ http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,4240.0.html ], postado pelo amigo Vitor Santos ano passado, ao qual a discussão muito me instrui.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 14 de Novembro de 2008, 16:07
Olá Dhan!

Já visitei o link que indicaste... li vários textos e fiquei com esta ideia:

- Já nos foi dado a entever um pouco mais da verdade... no entanto ainda não nos é possivel entender tudo o que a nossa razão solicita.

Citar
Todos nós vivemos ainda envoltos por sentimentos inferiores, que tapam, tal como as nuvens tapam o sol, a nossa capacidade de amar...

Abraços
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 14 de Novembro de 2008, 17:02
O último livro de Dr.Brian Weiss, o psiquiatra norte americano que investigou vidas passadas dos seus doentes e encontrou uma terapia que lhes resolvia, através da re-vivência do passado, fobias e ansiedades, editou outro livro mais recente que fala sobre vivências no nosso planeta no futuro.

Olá Tendresse

Conheço bem esse autor, já li vários livros seus e tenho esse último a que te referes mas ainda não o li... aliás tive oportunidade de tal como ele sugere colocar em prática os seus métodos... achei interessante mas para mim particularmente inconsequente...  :-\

Abraço

Com relação aos nossos mentores, sempre se preocuparão com a nossa reforma íntima em primeiríssimo lugar. O resto, como diria o poeta são vaidades.

Sim Diegas de acordo... para além da satisfação da nossa curiosidade, penso ser mais importante a noção da responsabilidade adicional que temos no evoluir da nossa conduta, agora que somos conhecedores de verdades que até aqui nos estavam ocultas... concorda?

Abraço
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 14 de Novembro de 2008, 18:39
O último livro de Dr.Brian Weiss, o psiquiatra norte americano que investigou vidas passadas dos seus doentes e encontrou uma terapia que lhes resolvia, atravês da re-vivência do passado, fobias e ansiedades, editou outro livro mais recente que fala sobre vivências no nosso planeta no futuro...'

Olá, Tendresse.

Estudando o passado podemos compreender um tantinho do presente e o que nos reserva o futuro.

No começo havia os aborígenes - homens gigantes, braços alongados, que viviam na Lemúria. O organismo perispiritual foi modificando-se com o passar do tempo. Os hotentotes atualmente são os seus remanescentes, mas em vias de extinção, e sobre este assunto Kardec e Luís fizeram uma ligeira abordagem.

Muitos milênios depois, com a vinda dos exilados de um mundo de Capela, houve uma miscigenação com alguns lemurianos sobreviventes. Essa nova raça-raiz que surgiu tinha o perispirito ligeiramente inclinado em relação ao eixo do organismo físico. Essa inclinação possibilitava-lhes um fácil contato com o plano espiritual, ocasionando abusos na utilização desse recurso.

Com a submersão da Atlantida, alguns iniciados prepararam navios e saíram a alto-mar, passaram pelas colunas de Hercules que se abriram (Estreito de Gilbraltar) com as águas invadindo o local que hoje conhecemos como Mar Mediterrâneo. Principalmemnte ao sul da Europa (Grécia) e norte da Africa (Egito) formou-se uma nova civilização.

Como estamos em vias de uma transformação planetária, importante saber que a cada nova raça-raiz que se forma, os mentores responsáveis pelo planeta, prevêem mudanças no corpo perispiritual - naturalmente reveladas no organismo físico, pois este é tão-somente reflexo daquele que atua como modelador - de modo a haver uma adaptação adequada às novas condições climáticas e de evolução espiritual.


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 14 de Novembro de 2008, 19:08
'...para além da satisfação da nossa curiosidade...'

Olá, Taprobana.

Já reparou como o modelito carnal da mulher, esteticamente tem um perfil mais delicado e atraente do que o masculino ? 
Eu tô satisfeito por ter nascido macho, mas que dá uma pontinha de desapontamento por tanta feiura isso dá...Que fique isso registrado para a posteridade: que procurem melhorar o rascunho !!   ;D

Elas parecem ser o produto finalizado...


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Novembro de 2008, 19:30
Olá

No meu entendimento daquilo que leio no livro dos espiritos, os animais e o homem têm vida e têm alma, embora a alma do animal seja ainda muito atrasada em relação à do homem.

As plantas têm vida, mas não têm alma

Os minerais não têm vida nem alma.

Citar
Os animais e o homem

592. Se, pelo que toca à inteligência, comparamos o homem e os animais, parece
difícil estabelecer-se uma linha de demarcação entre aquele e estes, porquanto alguns
animais mostram, sob esse aspecto, notória superioridade sobre certos homens. Pode essa inha de demarcação ser estabelecida de modo preciso?

“A este respeito é completo o desacordo entre os vossos filósofos. Querem uns que
o homem seja um animal e outros que o animal seja um homem. Estão todos em erro. O
homem é um ser à parte, que desce muito baixo algumas vezes e que pode também elevar-e muito alto. Pelo físico, é como os animais e menos bem dotado do que muitos destes. A Natureza lhes deu tudo o que o homem é obrigado a inventar com a sua inteligência, para satisfação de suas necessidades e para sua conservação. Seu corpo se destrói, como o dos animais, é certo, mas ao seu Espírito está assinado um destino que só ele pode compreender, porque só ele é inteiramente livre. Pobres homens, que vos rebaixais mais do que os brutos! Não sabeis distinguir-vos deles? Reconhecei o homem pela faculdade de pensar em Deus.”

606. Donde tiram os animais o princípio inteligente que constitui a alma de natureza especial de que são dotados?

“Do elemento inteligente universal.”

a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos
animais?

“Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca
acima da que existe no animal.”

607. Dissestes (190) que o estado da alma do homem, na sua origem, corresponde
ao estado da infância na vida corporal, que sua inteligência apenas desabrocha e se ensaia para a vida. Onde passa o Espírito essa primeira fase do seu desenvolvimento?

“Numa série de existências que precedem o período a que chamais Humanidade.”

71. A inteligência é atributo do princípio vital?

“Não, pois que as plantas vivem e não pensam: só têm vida orgânica. A inteligência
e a matéria são independentes, porquanto um corpo pode viver sem a inteligência. Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar-se. Necessário é que o
Espírito se una à matéria animalizada para intelectualizá-la.”

A inteligência é uma faculdade especial, peculiar a algumas classes de seres
orgânicos e que lhes dá, com o pensamento, a vontade de atuar, a consciência de que
existem e de que constituem uma individualidade cada um, assim como os meios de
estabelecerem relações com o mundo exterior e de proverem às suas necessidades.
Podem distinguir-se assim: 1°, os seres inanimados, constituídos só de matéria, sem
vitalidade nem inteligência: são os corpos brutos; 2°, os seres animados que não pensam, formados de matéria e dotados de vitalidade, porém, destituídos de inteligência; 3°, os seres animados pensantes, formados de matéria, dotados de vitalidade e tendo a mais um princípio inteligente que lhes outorga a faculdade de pensar.

bem hajam
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 14 de Novembro de 2008, 21:09
Citar
"Já não dessemos que tudo em a Natureza se encadeia e tende para a unidade? Nesses seres [seres inferiores], cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida."

ABraços
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 15 de Novembro de 2008, 09:44
Olá Diegas

A sua nota de humor tem piada... no entanto por não encontrar nenhum enquadramento na nossa conversa deixa-me algo intrigado. Talvez não me tenha feito entender...  :-\
Vamos ver de novo este assunto?
 
Com relação aos nossos mentores, sempre se preocuparão com a nossa reforma íntima em primeiríssimo lugar. O resto, como diria o poeta são vaidades.

Sim Diegas de acordo... para além da satisfação da nossa curiosidade, penso ser mais importante a noção da responsabilidade adicional que temos no evoluir da nossa conduta, agora que somos conhecedores de verdades que até aqui nos estavam ocultas... concorda?

Abraço




Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 16 de Novembro de 2008, 17:53
Olá Diegas

A sua nota de humor tem piada... no entanto por não encontrar nenhum enquadramento na nossa conversa deixa-me algo intrigado. Talvez não me tenha feito entender...  :-\
Vamos ver de novo este assunto?

Olá, Taprobana.

Imaginava que se referisse ao aperfeiçoamento do organismo físico quando salientou a curiosidade de entender de que forma ocorre o aprimoramento da matéria. Por isso, encaixar na conversa, de forma descontraída, a mulher como 'obra-prima' do Criador.

De toda forma, não podemos duvidar que é o perispirito quem modela todas as formas de vida animal.


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 16 de Novembro de 2008, 18:31
Olá amigo Diegas

Pena o fim de semana estar a terminar  >:(

Obrigou-me a reler tudo o que escrevi neste tópico... sinceramente nunca tive em mente esse ponto de vista nesta questão. Peço desculpa por não me ter feito entender.

No entanto refletindo acerca disso, curiosamente esta nova geração a que pertencem os meus filhos mais velhos (18 e 20 anos) tem evidenciado notaveis progresos no que diz respeito à evolução morfologica dos corpos masculinos (fundamentalmente estes) no sentido de parecerem ser esteticamente bastante mais evoluidos do que as anteriores.

Façamos votos que a essa evolução dos seus perispíritos corresponda também uma boa evolução no ponto de vista do progresso espiritual.  ???

Abraço
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Novembro de 2008, 10:39
Olá

Não concordo que a beleza fisica seja um critério para avaliar a evolução moral de alguém. Há pessoas feias e mal-formadas que dão um exemplo muito forte de conduta cristã e/ou que são intelectualmente muito evoluidas.

Os espiritos, no LE, reforçam o dito popular: "os olhos são o espelho da alma". E, entre as pessoas muito bonitas, há algumas cujos olhos frios não nos inspiram nada de bom, ao passo que entre as pessoas feias, algumas têm um encanto no olhar que nos faz esquecer a sua fealdade.

Em conclusão, a beleza fisica não é sinónimo de evolução.

De qualqeuer modo, concordo que, desde a idade da pedra, houve uma grande evolução nos corpos dos homens e das mulheres. A beleza é um conceito relativo, mas a evolução fisica do homem não é.

bem hajam
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 17 de Novembro de 2008, 10:59
'...Não concordo que a beleza fisica seja um critério para avaliar a evolução moral de alguém. Há pessoas feias e mal-formadas que dão um exemplo muito forte de conduta cristã e/ou que são intelectualmente muito evoluidas...'

Olá, Vitor Santos.

Claro que não podemos generalisar, pois cada espírito é um caso especifico.

Sabemos que há muitos espíritos com padrão de evolução elevado, que faria juz a um organismo físico de beleza extraordinária, mas que tomam a louvável iniciativa de solicitarem aos responsáveis pelos departamentos reencarnatórios um corpo feinho para caminhar pelo mundo. Assim, no anonimato - raciocinam - tem a possibilidade de não se deixarem levar pelas aparências, traindo compromissos assumidos no Espaço, de modo a evitar despencar, empolgado e imprudentemente, no desfiladeiro da vaidade e do orgulho.


Agora, tudo tende à perfeição - até o mais revoltado capeta, no futuro, abdicará dos chifres e embelezar-se-á


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Dhan em 17 de Novembro de 2008, 17:11
Noutro tópico recente eu postei as seguintes questões, que acho que vai contribuir para a discussão:

Citar
Se o Espírito evolui de animal para homem (ou ainda, de vegetal para animal para homem), isso quer dizer que Espírito vai evoluindo através de sucessivas encarnações desde os níveis mais baixos de forma de vida (organismos unicelulares), passando por todos os estágios evolutivos de vida animal, de planeta à planeta, até alcançar um mundo com o maior nível evolutivo dessa vida animal, até que está preparado para encarnar no seio da Humanidade? Ao atingir o nível requerido para se tornar um Espírito "humano" (caracterizado pela racionalidade e o livre-arbítrio, inexistente nos animais) ele tem de regressar a um dos planetas mais inferiores no quesito Humanidade para começar daí sua ascensão, novamente de planeta à planeta, através de sucessivas encarnações, até atingir o mundo mais elevado habitado por Espíritos "humanos" praticamente depurados e então antingir a perfeição?

Citar
Segundo os Espíritos há uma grande distância entre alma do animal e a do homem (como "entre a do homem e a de Deus"). Ainda segundo eles, nunca chegaremos a conhecer inteiramente esses seres onde o Espírito, ainda em estágio de formação, ensaia para a vida na Humanidade. Note a cautela dos Espíritos em não afirmar que estes seres são os animais da Natureza como os conhecemos. No entanto, eles também afirmam que "a partir do momento que o princípio inteligente atinge o estágio necessário para ser Espírito e entrar no período de humanização, não tem mais relação com seu estado primitivo e não é mais a alma dos animais (...)". Essa foi das afirmativas mais explícitas que encontrei sobre o assunto a favor da hipótese que o animal reencarna sim como homem, após atingir o grau requerido para tal. Mas será que isto não contradiz a afirmação que nunca conheceremos os seres encarnados por espíritos "quase-humanos", por assim dizer, e que entre a alma do animal e a do homem há um grande distanciamento? Será que esse distanciamento só se dá com relação as almas do homem e do animal observadas unicamente no mesmo mundo e que em mundos mais elevados a alma do animal atinge um grau bem próximo a alma do homem de um mundo bem inferior?

E obtive as seguintes respostas do amigo Diegas:

Citar
Entre os reinos animal e o hominal transitam os espíritos conhecidos como elementais. Os elementais são embriões de mente humana, aptos a ingressar no mundo das formas físicas. Em virtude do contato desses espíritos com a Natureza, a primeira encarnação dar-se-á em contato com as nossas tribos selvagens. São raros os individuos que já tiveram a oportunidade de observá-los no seu ambiente de ação espiritual. A reação deles diante do homem é a mesma que decorre dos animais não domesticados que se sentem atemorizados com a presença de humanos.

Citar
Citar
Não pude deixar de pensar no fato de que existem MUITO MAIS animais na Natureza (logo, muito mais elementais) que homens em tribos selvagens, praticamente extintas na sua totalidade, e isso não permitiria que o grande número de elementais já suficientemente evoluídos possam encarnar, aqui na Terra pelo menos, na Humanidade com a mesma rapidez e fluxo com que os animais reencarnam no mundo animal, onde segundo os Espíritos a erraticidade é praticamente inexistente.

A relação matemática entre a quantidade de espíritos elementais disponíveis para encarnar e de corpos 'habitáveis' vem decrescendo ao longo do desenvolvimento de nossa Humanidade. Restam-lhes, como alternativa, também principiarem a evolução espiritual em outros mundos.

Poucos livros e sites na internet não relacionados com esoterismo e literatura fantástica falam sobre os Espíritos chamados elementais. Se eles realmente existem, esse também deveria ser um tema de estudo no meio espírita, não concordam?

Abs!

~Dhan

Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Novembro de 2008, 17:24
Olá

Não tenho conhecimentos sobre esses tais seres elementares. Na obra de Kardec não estão mencionados. Há outras obras espiritas crediveis que os mencionem?

bem hajam
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Carlos Ribeiro em 17 de Novembro de 2008, 18:04
Citar
Não tenho conhecimentos sobre esses tais seres elementares. Na obra de Kardec não estão mencionados. Há outras obras espiritas crediveis que os mencionem?
- Vitor Santos
Olá Vitor.
Penso que as seguintes respostas contidas no LE estão ligadas ao assunto dos elementares.
 
539. A produção de certos fenômenos, das tempestades, por exemplo, é obra de um só Espírito, ou muitos se reúnem, formando grandes massas, para produzi-los?
“Reúnem-se em massas inumeráveis.”
540. Os Espíritos que exercem ação nos fenômenos da Natureza operam com
conhecimento de causa, usando do livre-arbítrio, ou por efeito de instintivo ou irrefletido impulso?
“Uns sim, outros não. Estabeleçamos uma comparação. Considera essas miríades de
animais que, pouco a pouco, fazem emergir do mar ilhas e arquipélagos. Julgas que não há aí um fim providencial e que essa transformação da superfície do globo não seja necessária à harmonia geral? Entretanto, são animais de ínfima ordem que executam essas obras, provendo às suas necessidades e sem suspeitarem de que são instrumentos de Deus. Pois bem, do mesmo modo, os Espíritos mais atrasados oferecem utilidade ao conjunto.
Enquanto se ensaiam para a vida, antes que tenham plena consciência de seus atos e
estejam no gozo pleno do livre-arbítrio, atuam em certos fenômenos, de que
inconscientemente se constituem os agentes. Primeiramente, executam. Mais tarde, quando suas inteligências já houverem alcançado um certo desenvolvimento, ordenarão e dirigirão as coisas do mundo material. Depois, poderão dirigir as do mundo moral. É assim que tudo serve, que tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, que também começou por ser átomo. Admirável lei de harmonia, que o vosso acanhado espírito ainda não pode apreender em seu conjunto!”
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: L em 17 de Novembro de 2008, 20:50
Olá Taprobama, Boa tarde...

Segue abaixo um pequeno estudo que fiz a alguns meses. Este estudo teve como Base André Luiz e Allan Kardec. (bibliografia das obras consultadas no fim do texto).

Após criados por Deus qual o percurso inicial dos espíritos então simples e ignorantes?


Deus não cria espírito pronto e acabado, ele cria o principio inteligente.  E esse Principio Inteligente André Luiz, denomina como de Mônada.

O principio inteligente ou Mônada passa pelos diversos reinos: os reinos mineral, vegetal e animal, para aprender, para estagiar, evoluir e depois ingressar no reino hominal.
Esta evolução é lenta e pode demorar até bilhões de anos.
Após estagiar nos três reinos, ele ira para o reino hominal onde  iniciara suas primeiras encarnações, primeiro como homens primitivos, em mundos primitivos.
Por isso que Alan Kardec diz que o espírito é criado por Deus, simples e ignorante.

Reino Mineral Mônada é o mais simples possível, esta mergulhada nas impressões como: Dilatação e retrações moleculares, por causa das mudanças de temperaturas, ou seja, as rochas e minerais passam pelo processo de dilatação e retração, e a mônada quando estagia neste reino sente todas estas sensações, nesta fase ela, a mônada, não tem nenhuma forma.
           Allan Kardec escreve pouco sobre esse reino. Ele nos diz que este reino é constituído de matéria inerte, e não possui mais do que uma força mecânica. Os Minerais e Rochas não têm vitalidade e nem movimentos próprios, sendo formado apenas pela agregação da matéria. São os chamados seres inorgânicos da natureza. A “pedra”, por exemplo, não apresenta sinal de vida. Pode-se dizer que a característica básica nessa fase é a atração, presenciado claramente no fenômeno do magnetismo, através das rochas magnéticas.

Reino Vegetal: As sementes de plantas esperavam o momento propício, para a eclosão. Desta forma os seres de cada espécie se reuniram e se multiplicaram.
Depois por meio da reprodução assexuada, as Mônadas se reproduziram se e plasmaram (dar forma, modela), as células primitivas que se responsabilizam pelo surgimento do reino vegetal.
Neste reino – O vegetal – a Mônadas entra em contato com a vida celular, como já esta dotada de sensibilidade relativa, ela adquire mais experiência, com ações e reações.
A finalidade aqui não é desenvolver a forma física, mas sim o psiquismo (vida mental, processo mentais, consciente ou inconscientes).usando o despertar a consciência individual no futuro.
As plantas não são como os minerais “inertes, estático”, elas tem “vida”, brotam crescem, multiplicam-se e morrem; todo esse processo é percebido, pela Mônada que recolhe as impressões as armazenam desenvolvendo assim sua sensibilidade.
O principio inteligente e os novos organismos precisavam de recursos que para a sustentação da vida, surge então a Clorofila (são os pigmentos fotossintético que da a cor verde as plantas através da Fotossíntese), que é o processo do qual as plantas produzem seus próprios alimentos. Principio inteligente ao “se nutrir” da clorofila, se beneficia e tem a sensação de produção do “sangue”. Que irá alimentá-lo no reino animal.
A Mônada celeste então passa a se expressar em forma de alga (Não podemos esquecer que neste período as algas já tinham sua reprodução assexuada - reprodução se contato sexual, se auto-reproduz).
           As plantas, compostas de matéria inerte, são dotadas de vitalidade. Elas não pensam, não têm mais do que a vida orgânica. Podem ser afetadas por ações sobre a matéria, mas não têm percepções; por conseguinte, não têm a sensação de dor. Como não pensam, não podem ter vontade, e não têm consciência de si mesma; nada mais possuem que um instinto natural e cego.
         O próprio instinto de conservação é puramente mecânico.
         A característica básica dessa fase é a sensação.

         Na transição do reino vegetal para o reino animal, existe a zona dos vegetais carnívoros.


Reino Animal: As metamorfoses continuam por milênios, até que ela Mônada entra no reino animal expressando-se na forma de animais primitivos.
É quando surgem os Artrópodes - animais invertebrados exemplo: - insetos, aracnídeos (aranhas escorpiões, ácaros, etc.), etc.
Mais tarde a evolução prossegue e a Mônada se vê na condição de crisálidas (envoltório da lagarta antes de virar borboleta), e passa a vivenciar a experiência no reino dos animais superiores. Desenvolve o sistema vascular e o sistema nervoso. E finalmente entra no período dos primeiros mamíferos. Primeiro estagia com os animais primitivos, onde incorpora os instintos. Logo após a Mônada, passa a estagiar num outro período; nas mais variadas formas até chegar no mamíferos mais nobres, período quem que surge os primeiros hominídeos ( mamíferos semelhante ao ser humano).
Chega o momento então que o principio inteligente se humaniza, passa pelo processo de transformação através do qual se torna espírito. Nessa fase passa para o reino hominal e inicia-se as primeiras encarnações, primeiro como homens primitivos, em mundos primitivos, até chegar nos mundos superiores.

Ao adentrar no reino hominal, o Principio Inteligente, traz consigo todo acervo de experiências milenares adquire agora o domínio da razão e se individualiza: não é mais essência, mas sim espírito, com individualidade própria, com discernimento, responsabilidade pelos seus atos e livre arbítrio para decidir sobre seu destino, bem como conhecimento de Deus e suas leis.

          O homem é um ser a parte. O Espírito, encarnando no homem, transmite-lhe o princípio intelectual e moral, que o torna superior aos animais.

O Espírito ao purificar-se se liberta pouco a pouco, da influência da matéria.


Resumindo:

           André Luiz cita que o princípio inteligente estagiando na ameba adquire os primeiros automatismos do tato; nos animais aquáticos, o olfato; nas plantas, o gosto; nos animais, a linguagem.
Hoje somos o resultado de todos os automatismos adquiridos nos vários reinos da natureza. Portanto:
- no reino mineral adquirimos a atração;
- no reino vegetal, a sensação;
- no reino animal, o instinto;
- no reino hominal, o livre-arbítrio, o pensamento contínuo e a razão.


Conclusão

O principio Inteligente saído do plano espiritual para o plano físico, atravessou um longo processo de adaptação que duraram bilhões de anos.
   Neste período adquiriu experiências importantes para o novo tipo de vida, tais como: valores de organização, reprodução, memória, instinto, sensibilidade, percepção e a própria preservação, como desta André Luiz, penetrando assim na fase da razão.
   É bom lembrar que não somos fruto do acaso e nem um acidente cósmico qualquer, como afirmam alguns, somo frutos da criação divina.


Observação

   Por conta desta descrição de André Luiz, muitas pessoas fazem interpretação errônea sobre a evolução, ao ponto de pensar que fomos animais, plantas e até “pedras”. Só que não é assim, o que realmente acontece é que o Principio Inteligente (Mônada), passa por um “estagio” para que aprender na pratica a ter todas as sensações, emoções, etc. que lhe será necessário, quando estiver na condição de espírito encarnado.
   É como um aprendiz, que para dominar o seu oficio, tem que observar sentir, fazer, etc. para depois colocar todo o seu aprendizado em pratica.

Leon Denis tem uma definição muito interessante para este processo. Ele diz que  “A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem”. (Leon Denis).

Bibliografia

Kardec, Allan. A Gênese – Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo. 20ª ed. Araras: editora IDE, 1999.

Kardec, Allan. O livro dos espíritos. 8ª ed. São Paulo: Edições FEESP, 1995.

Xavier, Francisco Candido. Evolução em Dois Mundos. 1ª ed. Rio de Janeiro: FEB, 2003.



Perguntas:

- Será que encarnam logo na espécie humana? 
Não....se for criado por Deus não é apenas principio inteligente, só passa a reencarnar como espécie humana, após entrar para o reino hominal.


- Se sim, nesse caso Deus cria espíritos diferentes para os animais e plantas? Nesse caso qual o percurso desses espíritos? Nunca serão perfeitos?

- Se não, será que durante o nosso percurso já vivemos encarnados em corpos não humanos? Ou ainda vamos viver? - O que nos diz a espiritualidade a este propósito?


Segundo Allan Kardec não, o espírito criado como humano serão humanos, existe algumas doutrina religiosas que afirmam que já fomos ou poderemos ser animais, mas segundo a doutrina espírita isso não é possível.

Observação: - Caro colega a resposta para as perguntas em negritos estão bem claras e explicadas no Livro dos Espíritos – capitulo XI Os três reinos – item III Metempsicose – ( perguntas 611, 612, 613 + comentários de A.K.) Não colocarei aqui porque ocuparia muito espaço. Mas nestas perguntas estão as resposta para as suas duvidas.



Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Dhan em 18 de Novembro de 2008, 02:23
Olá, amigos Vitor Santos e Carlos Ribeiro

Realmente não se fala em espíritos elementais na Codificação Espírita, Vitor. O termo "elemental", se não me engano, veio de ensinamentos esotéricos e wicca onde os elementos (fogo, água, terra e ar) tem uma grande importância. Por esses espíritos controlarem as forças da natureza que têm como agentes esses elementos, deu-se a eles esse nome. Mas o amigo Carlos também pode estar correto: muitos afirmam que as perguntas do OLE que o amigo transcreveu se referem a eles. Mas não encontrei uma clara afirmação no livro que diga que tais espíritos elementais foram previamente o Princípio Inteligente que em seu último "estágio" animou corpos de animais aqui na Terra, como o amigo Diegas afirmou em outro tópico. 

Certo, a CE afirma que existem espíritos que exercem ação nos fenômenos da Natureza. Mas também afirma que são espíritos atrasados e que "enquanto se ensaiam para a vida, antes que tenham plena consciência de seus atos e estejam no gozo pleno do livre-arbítrio, atuam em certos fenômenos, de que inconscientemente se constituem os agentes". Mas, enquanto ensaiam para que vida? Vida animal? Hominal? Se são espíritos atrasados, é porque relutam em prosseguir na senda da evolução? Se são chamados de espíritos atrasados e atuam na erraticidade, é que não são mais o Princípio Inteligente ou Mônada em estágio? Ou seja, que clara informação temos que espíritos que exercem ação nos fenômenos da Natureza não são mais espíritos de animais na erraticidade, ou ainda, espíritos que evoluíram por todos os reinos e agora irão finalmente encarnar na Humanidade, individualizados?

Abs!

~Dhan
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Dhan em 18 de Novembro de 2008, 03:13
Como complemento da minha última mensagem aí vai:

Citar
"Os Espíritos que presidem aos fenômenos da Natureza não são seres à parte na criação. São Espíritos que foram encarnados como nós ou que o serão." (LE 538)

Por esta afirmação entende-se que os Espíritos Elementais podem nunca ter encarnado como Homens tanto quanto podem. Será que têm fundamento as histórias dos gnomos, fadas, duendes, silfos, nereidas, comumente referidos como elementais?

Segundo consta na página http://www.geocities.com/vienna/strasse/5774/faq14.htm, "as edições da Revista Espirita de 1859 e 1869 trazem artigos que falam sobre os espíritos da natureza. Na primeira, Erasmo, um espírito da equipe da Codificação Espirita, faz comentários em resposta a perguntas de Kardec sobre o assunto, relatando que há Espíritos encarregados de trabalhar com as forças da natureza, para execução das ordens de Deus. Na segunda, há uma comunicação psicografada pela médium Senhora Boyer". Segue abaixo:

Citar
O Gênio das Flores

''Sou Hettani, um dos espíritos que presidem à formação das flores, à diversidade de seus perfumes. Sou eu, ou antes, somos nós, pois somos milhares de espíritos, que ornamos os campos e os jardins; que damos ao horticultor o gosto pelas flores. Não lhe poderíamos ensinar a mutilação que por vezes praticas mas lhe ensinamos a variar seus perfumes, a lhes embelezar as formas tão graciosas já. Contudo é principalmente para as flores abertas naturalmente que se volta toda nossa atenção. A estas prodigalizamos mais cuidados ainda: são as nossas preferidas. Tudo quanto é só necessita de auxílio. Eis porque delas cuidamos melhor.

Também somos encarregados de espalhar os perfumes. Levamos ao exilado a lembrança da pátria fazendo entrar na sua prisão o perfume das flores que ornavam o jardim paterno.... ao que chora, uma lembrança dos que se foram, fazem desabrochar em seus túmulos as rosas e violetas...

....Penso que estais admirados, ouvindo-nos dizer que há Espíritos para tudo isto. E, contudo é a pura verdade, jamais encarnamos e talvez jamais encarnaremos em vosso meio. Entretanto, alguns já foram homens, mas poucos, entre os Espíritos dos elementais. Em vossa Terra nossa missão nada é: progredimos como vós; mas é principalmente nesses planetas superiores que somos felizes. Em Júpiter; nossas flores emitem sons...

Adeus. Que um perfume de caridade vos anime. As próprias virtudes tem seu perfume.

Pergunto eu, como pode um ser que nunca encarnou ser dotado dessa inteligência e ter uma linguagem tão profunda? A resposta segue na comunicação abaixo, de alguns dias mais tarde, quando Allan Kardec endereçou algumas perguntas aos Espíritos da Codificação e foram respondidas pelo Espirito São Luiz:

Citar
"P. Outro dia tivemos uma comunicação espontânea de um Espírito que disse presidir às flores e seus perfumes. Há realmente Espíritos que possam ser olhados como gênios das flores?"

"R. Esta expressão é poética e bem aplicada ao assunto. Mas, a bem dizer, seria defeituosa. Não deveis duvidar de que o Espírito, por toda a Criação, preside ao trabalho que Deus lhe confia. Assim deve ser entendida essa comunicação".

"P. Esse Espírito chama-se Hettani. Como tem um nome, se jamais encarnou?"

"R. É uma ficção. O Espírito não preside, de maneira particular, à formação das flores. O Espírito elementar antes de passar à série animal, dirige sua ação fluídica para a criação vegetal. Este ainda não encarnou: não age senão sob a direção de inteligências mais elevadas, que já viveram o bastante para adquirir a ciência necessária à sua missão. Foi um desses que se comunicou. Ele vos fez uma mistura poética da ação de duas classes de Espíritos, que atuam na criação vegetal."

"P. Assim o espírito que se comunicou não é o que habita e anima a flor?

"R. Não, não. Eu vo-lo disse claramente: ele é o que guia"

Foi a primeira vez que vi um Espírito da Codificação usar o termo "espírito elemental". Segundo S. Luis, "o Espírito elementar antes de passar à série animal, dirige sua ação fluídica para a criação vegetal." Mas não afirma que são seres que já passaram por todos os reinos de vida terrestre.

Para citar um nome conhecido no meio espírita de lingua portuguesa, Divaldo Pereira Franco, em entrevista concedida à Revista Espírita Allan Kardec (ano V, nº 17, de agosto de 1992), afirmou que sim, há os elementais. Um trecho:

Citar
Estes Espíritos se apresentam com formas definidas, como por exemplo fadas, duendes, gnomos, silfos, elfos, sátiros, etc?

DPF – Alguns deles, senão a grande maioria dos menos evoluídos, que ainda não tiveram reencarnações na Terra, apresentam-se, não raro, com formas especiais, pequena dimensão, o que deu origem aos diversos nomes nas sociedades mitológicas do passado. Acreditamos pessoalmente, por experiências mediúnicas, que alguns vivem o Período Intermediários entre as formas primitivas e hominais, preparando-se para futuras reencarnações humanas.

Algum dia serão ou já foram homens terrestres?

DPF – Os mais elevados já viveram na Terra, onde desenvolveram grandes aptidões. Os outros, menos evoluídos, reencarnar-se-ão na Terra ou outros mundos, após se desincumbirem de deveres que os credenciem moral e intelectualmente, avançando sempre, porque a perfeição é meta que a todos os seres está destinada.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: hcancela em 18 de Novembro de 2008, 09:47
 :)A caminho da luz(livro de Emmanuel pela psicografia de Chico Xavier)
 Creio caríssimos írmãos que no livro atrás referido,irão encontrar tópicos que
 poderão de alguma forma esclarecer o assunto em causa;tais como:..
 -As contruções celulares
 -Os primeiros habitantes da terra
 -A elaboração paciente das formas
 -As formas intermediárias da natureza
 -Os ensaios assombrosos
 -Os antepassados do homem
 

 SAUDAÇÕES FRATERNAS
 CANCELA
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 18 de Novembro de 2008, 13:01
Olá

Na minha leitura do Livro dos Espiritos não consigo perceber que Kardec tivesse escrito sobre espirito elementais. A não ser que os elementais sejam animais.

Ele define com clareza três reinos da natureza: o mineral, o vegetal e o animal. Não há menção a outros reinos da natureza.

Posso estar errado, mas não acredito na existência de seres aparte dos três reinos definidos por Kardec. Não só por Kardec ter dito, mas porque a lógica assim me parece ditar.

A história da mônada tb não é referida por Kardec. Segundo ele, apenas os animais e o homem são dotados de inteligência. As plantas têm vida, mas não têm inteligência. Os minerais nem têm vida nem inteligência. Isto parece-me tão lógico, que me admiro de haver pessoas que insistem tanto que os calhaus são como os animais e o homem, ou seja têm alma, embora num estado primitivo. 

Na minha perspectiva, há uma confusão entre a inteligência que está por detrás dos fenómenos da natureza, ou seja a inteligência divina, que tudo engendrou e as inteligências dos espiritos que colaboram nessa obra, conscientes ou inconscientes disso, e a inteligência própria dos seres.

O homem comum, por exemplo, apenas é capaz de ser utilizador do seu corpo, não está por detrás da sua elaboração. Assim, no corpo humano há implicita uma inteligência que não é do homem, é de Deus, que tudo concebeu para ser como é. Mas além dessa inteligência, alheia ao homem, ele tem a sua inteligência própria, pelo facto de ser dotado de espirito.

Ora os minerais e a matéria em geral, não demonstram nenhuma inteligência própria. Todos respeitam as leis gerais da fisica e da quimica, que explicam por completo as suas alterações. Ou seja, cumprem automáticamente a vontade de Deus. Não têm vontade nem inteligência próprias, pois essas leis da fisica e da quimica tb são leis criadas por Deus

Relativamente a Leon Denis, ao ler a sua obra "O Problema do ser, do destino e da dor", cap. 9 - "Evolução e finalidade da alma", encontro:

- "Na planta, a inteligência fica adormecida; no animal, ela sonha; apenas no homem ela acorda, conhece-se, possui-se e torna-se consciente". 

Será que há outra frase diferente noutra obra que diz que a alma fica adormecida na pedra, em vez de ficar adormecida na planta. Se há, agradeço que me digam qual, para confirmar esta situação. Parece-me mais uma daquelas mentiras que, de tanto repetidas se tornam verdade.

como sempre admito a possibilidade de a minha opinião poder estar errada e respeito as demais opiniões. Cada um tem as suas opiniões e crenças, que para si são válidas. Ainda não conseguimos ter maturidade e ferramentas para termos todos a mesma opinião.

Bem hajam
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 18 de Novembro de 2008, 13:40
Olá amigos!

Na verdade e na minha opinião, existem questões de pormenor que reflectindo acerca delas, pouco interesse têm neste momento para nós, na medida em que, ainda nos é impossível entender a totalidade deste tema devido à sua complexidade.

Pessoalmente, sinto-me satisfeito com as conclusões unanimemente aceites que são, se não estou em erro, o facto de que realmente o nosso espírito quando criado não encarnou como Homem, mas sim, teve de percorrer um determinado percurso, evoluindo experimentando a matéria, até estar apto a "utilizar" o corpo humano.

Fico também feliz por ser unânime a conclusão que todos os seres vivos evoluem em direcção à perfeição e a Deus, sendo portanto todos eles verdadeiramente nossos irmãos.

Levantando-se então aqui um assunto de relevante importância a propósito das acções e ou atitudes que a partir de hoje deveremos ter para com cada um deles! Proponho mesmo abrir um novo tópico para abordar esta questão sob este prisma.

O facto de podermos chegar a estas conclusões é por si só extraordinário e permite-nos entender desde já que este percurso evolutivo continuará com a mesma naturalidade com a que até hoje tem acontecido.

Um abraço para todos
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 18 de Novembro de 2008, 16:56
Olá

Citar
Pessoalmente, sinto-me satisfeito com as conclusões unanimemente aceites que são, se não estou em erro, o facto de que realmente o nosso espírito quando criado não encarnou como Homem, mas sim, teve de percorrer um determinado percurso, evoluindo experimentando a matéria, até estar apto a "utilizar" o corpo humano.


Concordo, desde que a matéria que a alma experimentou, antes de encarnar no reino hominal, tenha sido o corpo dos animais. Não concordo que a alma tenha sido alguma vez associada aos minerais ou outro tipo de matéria bruta, sem vida nem inteligência.

bem hajas
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Carlos Ribeiro em 18 de Novembro de 2008, 17:51
Citar
Concordo, desde que a matéria que a alma experimentou, antes de encarnar no reino hominal, tenha sido o corpo dos animais.
- Vitor Santos

Não poderia ter sido nos vegetais, Vitor? Os vegetais não têm inteligência, mas têm vida.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 18 de Novembro de 2008, 19:00
"É assim que tudo serve, se encadeia na Natureza, desde o àtomo primito até o arcanjo, que também começou por ser àtomo. Admirável lei de harmonia, que o vosso acanhado espírito ainda não pode apreender em seu conjunto!" - Resposta à pergunts 540 de O Livro dos Espíritos.

^^
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 18 de Novembro de 2008, 21:01
Olá

Citar
Não poderia ter sido nos vegetais, Vitor? Os vegetais não têm inteligência, mas têm vida.

Segundo Kardec não, segundo Leon Denis sim.

Em relação aos vegetais tenho dúvidas, em relação aos minerais não consigo conceber que possam ser corpos animados por uma alma ou espécie de alma. Em principio, em caso de dúvida, adopto Kardec. Contudo nos vegetais as coisas não são, para mim, tão claras como são em relação aos outros reinos da natureza.

Em relação ao começo no átomo, trata-se de uma frase dificil de interpretar. Contudo há outras passagens do L.E. que são relativamente claras:

Citar
71. A inteligência é atributo do princípio vital?

“Não, pois que as plantas vivem e não pensam: só têm vida orgânica. A inteligência
e a matéria são independentes, porquanto um corpo pode viver sem a inteligência. Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar-se. Necessário é que o
Espírito se una à matéria animalizada para intelectualizá-la.”

A inteligência é uma faculdade especial, peculiar a algumas classes de seres
orgânicos e que lhes dá, com o pensamento, a vontade de atuar, a consciência de que
existem e de que constituem uma individualidade cada um, assim como os meios de
estabelecerem relações com o mundo exterior e de proverem às suas necessidades.
Podem distinguir-se assim:
 1°, os seres inanimados, constituídos só de matéria, sem vitalidade nem inteligência: são os corpos brutos[/b];
2°, os seres animados que não pensam, formados de matéria e dotados de vitalidade, porém, destituídos de inteligência;
3°, os seres animados pensantes, formados de matéria, dotados de vitalidade e tendo a mais um princípio inteligente que lhes outorga a faculdade de pensar.
 

bem hajam
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 18 de Novembro de 2008, 22:21
Olá,

Eu vejo o caso pela seguinte forma, há um princípio espiritual de onde provém todos os espíritos. Os Espíritos responsáveis pela evolução, então separam uma parte deste e auxilía-o na Grande Caminhada pelo reinos inferiores, quando chega no Reino Animal, então este parte já se dividiu em pequenas individualidades ainda não conscientes, falta-lhe, então, o Sopro da Vida: A INTELIGÊNCIA! QUe é o Cartão de Entrada para o Reino Hominal.
Assim não é UM espírito que se liga a "um àtomo", mas uma parte deste princípio que se liga à diversos àtomos. Tirando desse patamar o conhecimento de absorção e liberação de Energia.

Detalhe: esse é meu ponto de vista, aceito críticas.

Abraços

Loan Medeiros
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Gigii em 18 de Novembro de 2008, 22:36

Relativamente a Leon Denis, ao ler a sua obra "O Problema do ser, do destino e da dor", cap. 9 - "Evolução e finalidade da alma", encontro:

- "Na planta, a inteligência fica adormecida; no animal, ela sonha; apenas no homem ela acorda, conhece-se, possui-se e torna-se consciente". 

Será que há outra frase diferente noutra obra que diz que a alma fica adormecida na pedra, em vez de ficar adormecida na planta. Se há, agradeço que me digam qual, para confirmar esta situação. Parece-me mais uma daquelas mentiras que, de tanto repetidas se tornam verdade.


Caro Vitor...acredito que já canse repetir-se aqui a mesma coisa... Como bem se lembra, investigamos isso, e comprovou-se que Léon Denis nunca fez referência às pedras...
A obra citada está neste forum para download, em caso de dúvida é só confirmar... ;)
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Gigii em 18 de Novembro de 2008, 22:41
Detalhe: esse é meu ponto de vista, aceito críticas.


Partilho do seu ponto de vista...no entanto falta reforçar a ideia que tudo está interligado no universo... nunca saimos do todo...apesar da individualidade,partilhamos da diversidade...é o que sinto.

Aproveito para lhe dizer Loan, que aprecio as suas reflexões.
Um abraço
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 19 de Novembro de 2008, 01:03
Olá Tredesse,

obrigado, tb muito aprecio as suas respostas nos tópicos. Vejo que muito temos em comum.

Bem, é fato que meu ponto de vista tem algo parecido  com a idéia do "Todo Universal', mas acho que há uma certa diferença entre o espírito sair deste todo para voltar a ele depois da morte, e a idéia dele sair deste todo, para se individualizar até chegar ao Espírito: o Ser Individualizado e Inteligente. Vale ressaltar ainda que este todo não é Deus.

Citar
606. Donde tiram os animais o princípio inteligente que constitui a alma de natureza especial que são dotados?
    "Do elemento inteligente universal.'

a) - Então, emanam de um único princípio a inteligência do homem e a dos animais?
  "Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que esxiste no aniamal."

Logo, o que eu chamei de princípio espiritual, pode se chamar: Elemento Inteligente Universal. ^^ É como irei chamar a partir de agora.

Bj'z

Loan Medeiros
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Dhan em 19 de Novembro de 2008, 02:36
Na minha leitura do Livro dos Espiritos não consigo perceber que Kardec tivesse escrito sobre espirito elementais. A não ser que os elementais sejam animais.

Ele define com clareza três reinos da natureza: o mineral, o vegetal e o animal. Não há menção a outros reinos da natureza.

Posso estar errado, mas não acredito na existência de seres aparte dos três reinos definidos por Kardec. Não só por Kardec ter dito, mas porque a lógica assim me parece ditar.

Olá, amigo Vitor!

Pelo o que eu entendi após ler a comunicação O Gênio das Flores (Revista Espírita de 1859) os Espíritos Elementares (sinônimo para espíritos rudes, ignorantes, ainda primitivos, o que é bem diferente da conotação esotérica 'elemental' que refere-se diretamente aos quatro elementos), assim como referido nela pelo Espírito S. Luis - salvo qualquer erro de tradução - podem tanto ser de Espíritos que ainda não encarnaram como animais, que já encarnaram como animais, que ainda não encarnaram como homem ou que já encarnaram como homem. Digo isso basendo-me na seguinte resposta de S. Luis: "O Espírito elementar antes de passar à série animal, dirige sua ação fluídica para a criação vegetal. Este ainda não encarnou: não age senão sob a direção de inteligências mais elevadas, que já viveram o bastante para adquirir a ciência necessária à sua missão" e nos trechos já postados aqui presentes em O Livro dos Espíritos. Ou seja, não seriam Espíritos aparte dos reinos definidos por Kardec, ao meu entender.

Mas aqui surge um novo detalhe a se prestar bastante atenção, epíritos elementares não seriam o mesmo que espíritos elementais - daí tanta confusão.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 19 de Novembro de 2008, 10:51
Olá amigos!

Citar
71. A inteligência é atributo do princípio vital?

“Não, pois que as plantas vivem e não pensam: só têm vida orgânica. A inteligência
e a matéria são independentes, porquanto um corpo pode viver sem a inteligência. Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar-se. Necessário é que o
Espírito se una à matéria animalizada para intelectualizá-la.”

Enquanto lia as vossas opiniões acerca deste tema, retive-me completamente perplexo perante uma frase desta citação"Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar-se.".

Parece-me assim claro deduzir:
- As plantas contêm em si o mesmo princípio vital que nos anima.
- A inteligência não é um atributo dos nossos espíritos quando desencarnados.
No entanto de seguida conclui:
Citar
A inteligência é uma faculdade especial, peculiar a algumas classes de seres
orgânicos e que lhes dá, com o pensamento, a vontade de actuar, a consciência de que
existem e de que constituem uma individualidade cada um, assim como os meios de
estabelecerem relações com o mundo exterior e de proverem às suas necessidades.

Aqui necessito da vossa ajuda ???
- Pode daqui conclui-se que o Homem vive iludido acerca dos atributos que a inteligência lhe confere, não sendo esta mais do que uma ferramenta para a nossa evolução completamente inútil em termos espirituais?

- Se isso for verdade, valores que temos como fundamentais de que a Ciência é o máximo exemplo, podem então não passar de ferramentas de desenvolvimento não tendo pois outra finalidade que não seja provir à nossa existência enquanto encarnados?

Para além destas questões gostava de partilhar convosco estas outras:
- Qual será a sensação de poder pensar desprovido de inteligência, de razão?
- Se os espíritos que connosco comunicam não necessitam de inteligência para o fazer, que atributos podemos então dar à inteligência?

Estou realmente confuso :D

Ainda mais se somar um texto que já coloquei aqui no fórum em http://www.forumespirita.net/fe/index.php/topic,10253.0.html poderão imaginar como estou realmente confuso...

Assim vou ter de reflectir um pouco mais acerca disto... utilizando a inteligência??? :-[

Um abraço forte amigos!!
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 19 de Novembro de 2008, 11:41
"A inteligência e a matéria são independentes, porquanto um corpo pode viver sem a inteligência. Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar-se."

manifestar(segundo, Priberam ON):

do Lat.  manifestare

v. tr.,
tornar manifesto;
tornar público, notório;
apresentar;
declarar;
revelar;
mostrar.

A Materia e a Inteligência são independentes isso é fato, mas esta precisa de daquela para manifestar em seus respectivo plano. Entra novamente a questão: 'Seria matéria apenas o que eu toco? Ou seria matéria tudo que está passivo as manifestações do espírito?' Aqui, no caso da questão, refere-se ao Plano Física, logo matéria rrefere-se a matéria 'física'. Neste plano em que vivemos existe há a matéria, mas para esta se intelectualizar precisa do Princípio Inteligente, e para este se manifestar em nosso plano precisa da matéria.

Realmente o que chamamos inteligência é algo muitíssimo pequeno comparado aos espíritos a a nossa frente na escala evolutiva. Ainda estamos a aprender o ABC. No ser humano esta inteligência atravessa os limites da matéria, no animal não, alguns a tem, mas só no momento em que está na matéria.

Abraços

Loan Medeiros
 

Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 19 de Novembro de 2008, 12:13
Olá Loan!

Citar
Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar-se.

Sim, essa linha de raciocinio que segues acerca do que é matéria poderia estar correcta, nomeadamente na possibilidade do perispírito ser ele proprio o suporte material da manifestação da inteligencia. No entanto é necessário notar que este espirito refere-se especificamente aos orgão materiais que no caso só poderá ser o cerebro... não te parece?
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 19 de Novembro de 2008, 12:42
Citar
Aqui, no caso da questão, refere-se ao Plano Física, logo matéria rrefere-se a matéria 'física'. Neste plano em que vivemos existe há a matéria, mas para esta se intelectualizar precisa do Princípio Inteligente, e para este se manifestar em nosso plano precisa da matéria.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 19 de Novembro de 2008, 12:50
Olá Dhan,

Demorei a responder sua pergunta pelo facto de ainda está a filosofar acerca do assunto:

Citar
Mas aqui surge um novo detalhe a se prestar bastante atenção, epíritos elementares não seriam o mesmo que espíritos elementais - daí tanta confusão.


Acho que há aqui uma diferença; elementares são os seres que estão a iniciar em um novo reino. Assim um espírito que está a adentrar o reino animal ele é elementar em relação a este reino, mas não em relação ao reino vegetal. Os elementais, não, eles são seres elementar, mas já passaram pelos reinos inferiores e estãos preste a entrar no Reino Hominal (logo, são elementares em relação a este reino). Os elementais, logo, não são seres a parte da criação, já que há uma harmonia que foge aos nossos olhos.

Assim, todo Elemental é Elementar, mas nem todo Elementar é Elemental. Acho que é assim, meu ponto de vista. ^^

Abraços

Loan Medeiros
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 19 de Novembro de 2008, 13:38
Entendi Loan

Estamos de acordo. Esta questão está esclarecida.

Entretanto em complemento às minhas próprias questões fui ao LE tentar entender o contexto destas afirmações e levantou-me outra questão baseada nesta citação:

Citar
Origem e natureza dos Espíritos
76. Que definição se pode dar dos Espíritos?
“Pode dizer-se que os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Povoam o
Universo, fora do mundo material.”
NOTA - A palavra Espírito é empregada aqui para designar as individualidades dos
seres extracorpóreos e não mais o elemento inteligente do Universo.

Pode então por aqui deduzir-se que uma coisa é o princípio inteligente do qual os órgãos materiais se servem enquanto encarnados. Outra coisa diferente são os espíritos enquanto seres inteligentes da criação.

Assim talvez seja possível deduzir que a inteligência que os espíritos transportam, todos a tem de forma igual, sendo então completamente independente e diferente do princípio inteligente usado pela matéria.

Da mesma forma que os espíritos não "vêm" através dos olhos da matéria, também não "raciocinam" através do cérebro. Faz sentido. Da mesma forma que enquanto encarnados os nossos sentidos são vivenciados através da utilização do corpo humano não podendo em circunstancias normais utilizar os sentidos do espírito.

Citar
Pode daqui conclui-se que o Homem vive iludido acerca dos atributos que a inteligência lhe confere, não sendo esta mais do que uma ferramenta para a nossa evolução completamente inútil em termos espirituais?

Utilizando os pressupostos acima referidos, penso poder concluir que a resposta a esta questão é não! O Homem não vive iludido acerca dos atributos da sua inteligência, da mesma forma que não vive iludido com a percepção que os seus olhos lhe dão. É a própria realidade que se lhe depara, sendo então esta ferramenta de utilidade extrema para a sua evolução quando em contacto com a matéria. Como não poderia deixar de ser.

Citar
- Se isso for verdade, valores que temos como fundamentais de que a Ciência é o máximo exemplo, podem então não passar de ferramentas de desenvolvimento não tendo pois outra finalidade que não seja provir à nossa existência enquanto encarnados?

Aqui parece a resposta ser sim... Efectivamente a Ciência não é mais do que uma ferramenta que o Homem utiliza para garantir a sua subsistência enquanto encarnado, e uma vez mais utilizando para tal a capacidade do seu cérebro na utilização do principio inteligente. Da mesma forma que o seu corpo utiliza o principio vital para viver. Começa a fazer sentido.

Citar
- Qual será a sensação de poder pensar desprovido de inteligência, de razão?

Esta resposta é a mesma que é dada à questão "Qual será a sensação de poder ver desprovido de olhos ?" :D Deve de ser fantástico!

Amigos... desculpem lá estar aqui a raciocinar em directo... (risada!)

Um abraço
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 21 de Novembro de 2008, 13:40
Olá amigos.

Recuperando as ideias expressas na resposta anterior a este tópico gostaria de deixar também para vossa apreciação o seguinte raciocínio complementar:

Citar
Pode então por aqui deduzir-se que uma coisa é o princípio inteligente do qual os órgãos materiais se servem enquanto encarnados. Outra coisa diferente são os espíritos enquanto seres inteligentes da criação.

Assim talvez seja possível deduzir que a inteligência que os espíritos transportam, todos a tem de forma igual, sendo então completamente independente e diferente do princípio inteligente usado pela matéria.

Da mesma forma que os espíritos não "vêm" através dos olhos da matéria, também não "raciocinam" através do cérebro. Faz sentido. Da mesma forma que enquanto encarnados os nossos sentidos são vivenciados através da utilização do corpo humano não podendo em circunstancias normais utilizar os sentidos do espírito.
Partindo deste pressuposto, pode fazer sentido que os restantes animais dotados de cérebro, possam também eles próprios utilizar o princípio inteligente na devida proporção das possibilidades dos organismos de cada um?

Dependendo das possibilidades que o cérebro de cada um contem, do ponto de vista das suas características orgânicas, assim eles se vão exprimir na sua relação com a vida, utilizando o mesmo princípio inteligente que o Homem utiliza?

Se a resposta fosse sim, surgiria aqui uma questão:

Quando, em que momento do seu percurso, o espírito poderá adquirir o estatuto de “ser inteligente da criação”? A partir do memento em que adquire o livre-arbítrio?

Amigos, gostaria muito de ouvir a vossa opinião a estes propósitos.

Um abraço a todos
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 21 de Novembro de 2008, 16:06
Citar
606. a) ENTÃO, EMANAM DE UM ÚNICO PRINCÍPIO A INTELIGÊNCIA DO HOMEM E A DOS ANIMAIS?

'Sem dúvida alguma, porém, no homem, passou por uma elaboração que a coloca acima da que existe no animal.'

Não pode-se compreender que o Princípio Inteligente do Reino Animal seja igual ao do Reino Hominal. Aquele Reino não é menos inteligente deste por sua constituição, mas esta é apenas efeito, e sua causa é a evolução do Princípio Espiritual.

Assim como não dá à criança que acaba por iniciar seu estudos um livro universitário para ela estudar, tb não se dá ao Princípio Espiritual que começa a dá os primeiros passos rumo a Perfeição destinada a Criação, um corpo mais desenvolvido. Só quando o Princípio Espíritual caminha por todas os Reinos Inferiores da Criação, ela ingressa no periodo de humanização quando aos poucos acorda sua Inteligência para o Mundo Espiritual. Assim, a partir deste momento ele recebe o Livre-Arbírito, que não é causa, mas efeito do desperta da Inteligência.

Abraços

Loan Medeiros
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 22 de Novembro de 2008, 17:36
Olá

Citar
Quando, em que momento do seu percurso, o espírito poderá adquirir o estatuto de “ser inteligente da criação”? A partir do memento em que adquire o livre-arbítrio?

A expressão livre-arbitrio, na minha perspectiva pessoal, não se pode generalizar por igual a todas as criaturas. Ou seja, a liberdade de agir dos seres varia com muitos factores. Liberdade total de acção só os espiritos puros têm. A liberdade de acção é tanto quanto maior quanto maior o grau de evolução do ser (animal ou homem). E, no caso do homem, também é maior quando este está desencarnado.

Os animais não são todos iguais. Uma formiga não usa o raciocinio, mas os animais mais desenvolvidos, comos os chimpazés, por exemplo, usam o raciocinio. A prova disso é que eles são capazes de aprender coisas novas e responder a estimulos de uma forma pensada, tal como nós. A inteligência deles ainda está longe da inteligência humana média, mas eles pensam.

Convencionou-se que se chamaria espirito apenas à alma do homem. Os animais não têm espirito, mas uma espécie de espirito. Mas suponho que queres dizer com espirito, o principio inteligente individualizado, como diria Kardec, quer dos animais quer do homem. Nesse sentido, eu penso que os animais já são seres inteligentes da criação. Nem todos têm a inteligência desenvolvida e raciocinam, mas todos têm uma inteligência potencial em desenvolvimento

bem hajas
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: SB em 22 de Novembro de 2008, 18:05
Concordo com Loan Medeiros  ;)

Mas...

Citar
A expressão livre-arbitrio, na minha perspectiva pessoal, não se pode generalizar por igual a todas as criaturas. Ou seja, a liberdade de agir dos seres varia com muitos factores. Liberdade total de acção só os espiritos puros têm. A liberdade de acção é tanto quanto maior quanto maior o grau de evolução do ser (animal ou homem). E, no caso do homem, também é maior quando este está desencarnado.


Não posso ver o Livre arbitrio desta forma, não neste contexto.

O livre arbitrio nao é dado mais a espiritos puros, do que ao impuros...Todos usufruimos do Livre-arbitrio de igual modo enquanto encarnados...é na nossa "forma" enquanto desencarnados que o nosso livre arbitrio é bem diferente, sendo mais ou menos puros...

Existem dois tipos livres arbitrios para cada espirito...

Entendo Vitor, que quando queres falar de que os espiritos puros usufruem de liberdade total, pelo que se encontram ja num patamar de evolução em que nao necessitam de passar por determinadas provas e isso e só por isso os deixa em maior liberdade.
Quando chegam ao encontro do que são verdadeiramente, quando nao tem necessidade de vivenciar alguns precauços, chegam a mestria divina, e isso lhes traz liberdade sentida e vivida, e não necessitam por isso sequer de usufruir tanto de livre arbitrio como nós ainda tão imperfeitos.

Nós por enquanto necessitamos dessa liberdade de escolha e façamos tanto quanto possivel as escolhas mais acertadas, para que um dia não necessitemos tanto delas ;)

Os espiritos puros, estão no plano que suas decisões não "pecam" no erro, e por isso essa liberdade é tao expontanea e simples que faz parte da sua integridade enquanto espiritos.

Há sim grandes diferenças entre  enquanto espiritos desencarnados, e enquanto espiritos encarnados, usufruimos de livre-arbitrio nos dois, mas com funções ou modos bem diferentes.


"Enquanto espirito desencarnado, deverá escolher não pela sua vontade (liberdade), mas mais pela sua necessidade de progressão. Entao ele apenas goza livre a vontade em função do bem para a sua vida corporal…escolhendo se não conhecendo o mal, pela sua tendência que o impele nesse sentido, se na erraticidade, escolherá provas que o levaram racionalmente e emocionalmente melhorar na sua parte moral e intelectual.

Mas atenção,  o espírito desencarnado apenas pode determinar prevendo as situações ou circunstâncias que o levarão a actuar e decidir ao pretendido para sua evolução, não buscando em causas concretas, mas apenas situações que possam provocar o livre-arbitrio enquanto encarnados.

Contudo enquanto encarnados e pq beneficiamos da lei do esquecimento, porque isso é inerente á liberdade que a vontade de agir ou reagir que espírito usufrui na sua vida corporal, sempre poderá escolher o caminho do bem e do mal, independentemente do que o seu livre arbítrio enquanto espírito desencarnado permitiu-lhe vivenciar."

Susana Bernardo - 2007


Abraços



Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 23 de Novembro de 2008, 18:43
Olá Susana

O livre-arbitrio é a liberdade de decidir. A liberdade de decidir só existe se existe liberdade de agir.

Os animais têm menos liberdade de agir que os homens

Os espiritos ainda em evolução têm menos liberdade de agir do que os espiritos puros.

Se um espirito imaturo tivesse a mesma liberdade de agir do que um espirito puro, poderia tornar-se perigoso, pois tinha poder demais para a capacidade de assumir responsabilidades.

Tal como os homens equilibrados não dão missões demasiado complexas às crianças,  Deus não dá as mesmas missões aos espiritos puros a aos espiritos imaturos. Dá a cada um conforme a sua capacidade de agir de forma responsável.

Posso estar errado, óbviamente. Quem não está sujeito ao erro? Mas é o que me diz, de momento o raciocinio.

bem hajas
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 23 de Novembro de 2008, 18:47
Olá amigos!

Tenho vontade de dizer que cada um de vós é fantástico! É um privilégio poder contar com a vossa amizade neste fórum.

Com a vossa ajuda as coisas vão ficando cada vez mais claras.

Dito por outras palavras o que explicou e bem o Loan, apesar do principio inteligente ser só um como explicam os espíritos na resposta à questão 71, é utilizado por vários seres orgânicos entre os quais está o Homem.
Porém, este eleva-se em relação à dos restantes animais, pois o corpo Humano tem por si só uma maior capacidade de utilização desse princípio, características que reúnem então condições, para ser habitado por espíritos com um grau de elevação que os caracterizam, e que neste caso somos nós próprios. 

Esta conclusão é muito interessante porque como sabemos da biologia, habitam no nosso planeta uma infinidade de seres vivos, que são eles próprios catalogados pelo seu grau de evolução orgânico, onde no topo da pirâmide está o Homem. É portanto lógico que cada um dos organismos possam estar então aptos a receber espíritos, em patamares evolutivos condizentes com as condições de vida que cada um deles proporcione.

Também acredito, faz sentido, que como o Loan indicou, o livre arbítrio ser um efeito do despertar da inteligência no espírito, sendo que aqui, tal como alerta Kardec na questão 76, já não falamos do elemento inteligente do universo (principio inteligente) mas sim nas individualidades dos seres extracorpóreos.

Concordo com a Susana Bernardo quando se refere ao livre-arbítrio num contexto diverso ao que se refere o Vítor Santos. Está correcto, no meu ponto de vista, o raciocínio que o Vítor expressa, no que se refere ao facto dos diferentes animais poderem vivenciar experiencias diversas, consoante o seu nível evolutivo, que assim determina a forma como lhes é possível utilizar o elemento inteligente universal, podendo então por este prisma afirmar que todos têm uma inteligência potencial em desenvolvimento.

No entanto, na minha opinião, o ponto de vista que neste contexto se pretende atribuir esta terminologia, vai no sentido da capacidade que o Homem tem para determinar a sua conduta pela sua própria vontade, nomeadamente aqui incluída a vertente da moral e na noção e conhecimento da existencia de Deus.

Citar
O livre arbitrio nao é dado mais a espiritos puros, do que ao impuros...Todos usufruimos do Livre-arbitrio de igual modo enquanto encarnados...é na nossa "forma" enquanto desencarnados que o nosso livre arbitrio é bem diferente, sendo mais ou menos puros...

Concordo com esta ideia. Ainda mais, na medida que evolui, o espírito tem a possibilidade de conhecer novos mundos, novas moradas mais evoluídas, que até aí lhe eram interditas porque não as percepcionavam. Assim, o “lar” do espírito é cada vez maior pois este tem a capacidade de, se assim o seu livre-arbítrio determinar, “visitar” todas as moradas por onde passou na sua caminhada evolutiva. No entanto essa possibilidade só está disponivel a espíritos que já atingiram um determinado grau de evolução.

Citar
Entendo Vitor, que quando queres falar de que os espiritos puros usufruem de liberdade total, pelo que se encontram ja num patamar de evolução em que nao necessitam de passar por determinadas provas e isso e só por isso os deixa em maior liberdade.
Quando chegam ao encontro do que são verdadeiramente, quando nao tem necessidade de vivenciar alguns precauços, chegam a mestria divina, e isso lhes traz liberdade sentida e vivida, e não necessitam por isso sequer de usufruir tanto de livre arbitrio como nós ainda tão imperfeitos.

Concordo plenamente. Dai a necessidade que temos de dar a máxima importância à nossa vida enquanto encarnados para que, com a utilização do nosso livre arbítrio da forma a mais proveitosa possível, portanto, o mais possível na esfera do amor ao próximo, possamos rapidamente evoluir para a felicidade espiritual que ainda, connosco, acredito não acontecer.

Penso que um dia todos seremos felizes. Mas essa felicidade advém na medida que evoluímos no amor. Infelizmente amigo Vítor Santos, não estou seguro que o nosso livre arbítrio aumente na medida que desencarnamos. Acredito mais no contrário, mais nos moldes que a Susana defende no seu texto.

Um abraço forte a todos
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: SB em 23 de Novembro de 2008, 19:49
Vamos lá ver então, Vitor.

Em primeiro estamos a falar de espírito encarnados.
E por esta questão, neste contexto, te disse que o seu livre-arbitrio era igual.
O “poder” de decisão não diverge sendo um espírito mais puro ou menos puro, enquanto encarnado.
Não fossemos nós sermos Seres Inteligentes, como o Tobrapana disse e bem.
Pensamos no errado e certo em vida corporal, conforme a nossa necessidade e a nossa capacidade … podendo escolher o bem e o mal de igual modo, e isto não é complicado, é simples e só isto.

Quando falas que o livre arbítrio depende de vários factores tens toda a razão no que dizes, só não cuidas como se dão esses factores.

Se me tivesses lido com atenção entendias que o nosso livre-arbitrio se encontra condicionado á evolução do espírito enquanto desencarnado. E é ai que tudo se altera dentro de um espírito puro e noutro menos puro.
Porque um espírito menos evoluído não se cercará á partida de situações em vida corporal, que um espírito mais evoluído se cercará.
Um espírito sempre escolhe condicionado á sua dimensão, um percurso possível, para sua vida corporal. E será nesta escolha que se encontra mais ou menos a liberdade de uns e de outros.
Por isso se dá em vida corporal todos termos percursos diferentes, e também por isso termos opiniões e responsabilidades bem diferentes.
E só por isso concordo com este teu paragrafo (que sito em baixo) porque não poderia ser de outra forma, traduzindo equilíbrio. Mas que excluis em tudo o resto (do que escreveste), o seu processo…

Citar
Tal como os homens equilibrados não dão missões demasiado complexas às crianças,  Deus não dá as mesmas missões aos espiritos puros a aos espiritos imaturos. Dá a cada um conforme a sua capacidade de agir de forma responsável.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 23 de Novembro de 2008, 22:50
Olá amigo Vítor Santos!

Desta feita queria expressar a minha completa concordancia com o que expressa. Somente me distanciei da sua opinião quando citou:

Olá

Citar
Quando, em que momento do seu percurso, o espírito poderá adquirir o estatuto de “ser inteligente da criação”? A partir do memento em que adquire o livre-arbítrio?

A expressão livre-arbitrio, na minha perspectiva pessoal, não se pode generalizar por igual a todas as criaturas. Ou seja, a liberdade de agir dos seres varia com muitos factores. Liberdade total de acção só os espiritos puros têm. A liberdade de acção é tanto quanto maior quanto maior o grau de evolução do ser (animal ou homem). E, no caso do homem, também é maior quando este está desencarnado.

Um abraço, amigo!
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 24 de Novembro de 2008, 00:38
Olá a todos,

Segundo meu ponto de vista: livre-arbítrio é o nosso poder de escolha. Quando digo que ele está vínculado ao desperta da inteligência é porque um ser que obra por Instinto não sabe o que faz, logo não poderá pagar por seus erros. Logo, concordo com as palavras de Vítor, pq um Espírito Superior já está além do Intinto, logo ele saberá escolher sem outra influência. Assim como nós temos influencia da matéria ao encarnar, é mais fácil, para nós, quando desencarnamos e estamos totalmente desvinculado a matéria, temos  mais domínio de escolha.
Assim, Deus não nos dá mais ou menos livre arbítrio, apenas nos envia  as ferramentas necessários para acordar o que está dentro de nós em estado latente. A melhor imagem sobre isso é dado por André Luiz, que compara a Mônada Divina ao uma semente de Carvalho, que guarda em si toda a grandiosidade da àrvore, e espera só um terreno propício para crescer.

ABRAÇOS

Loan Medeiros
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 24 de Novembro de 2008, 11:15
Olá amigos!

Citar
Segundo meu ponto de vista: livre-arbítrio é o nosso poder de escolha. Quando digo que ele está vínculado ao desperta da inteligência é porque um ser que obra por Instinto não sabe o que faz, logo não poderá pagar por seus erros. Logo, concordo com as palavras de Vítor, pq um Espírito Superior já está além do Intinto, logo ele saberá escolher sem outra influência. Assim como nós temos influencia da matéria ao encarnar, é mais fácil, para nós, quando desencarnamos e estamos totalmente desvinculado a matéria, temos  mais domínio de escolha.

Loan, concordo com os termos gerais da tua reflexão, no entanto penso ser importante para nós, para a nossa evolução, definir o que são espíritos superiores.

Citar
Logo, concordo com as palavras de Vítor, pq um Espírito Superior já está além do Intinto, logo ele saberá escolher sem outra influência.

Penso não poder concordar com esta afirmação, pois daqui poderia tirar a conclusão que a partir do momento que um espírito está para além do instinto passaria a ser um espírito superior. É verdade que sim... é superior aos que ainda reagem por só por instinto, mas não um espírito superior no sentido de já ter evoluído o suficiente para poder em termos espirituais expressar de forma livre o seu arbítrio.

Pela leitura do livro O céu e o inferno, fica claro que os espíritos vivenciam experiencias diversas consoante o seu grau de evolução, sendo que, pela leitura da Parte II - Exemplos, que, retirando os referentes aos denominados espíritos felizes, todos os outros descrevem situações mais ou menos penosas nas quais a manifestação da sua liberdade está seriamente restrita.

Daqui vem reforçada a ideia que devemos realmente evoluir enquanto encarnados, no sentido de aproveitar esta oportunidade para que a realidade que nos surgir após o desencarne seja realmente aquela que imaginamos ter.

Pelo que a mim me diz repeito estou algo precupado! :D

Um abraço amigos
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Gigii em 24 de Novembro de 2008, 14:03
Daqui vem reforçada a ideia que devemos realmente evoluir enquanto encarnados, no sentido de aproveitar esta oportunidade para que a realidade que nos surgir após o desencarne seja realmente aquela que imaginamos ter.

Hum...acho que isso nunca irá acontecer... :-\

Citar
Pelo que a mim me diz repeito estou algo precupado!  :D

Ah...mas não é preciso..tudo o que está previsto acontecer, vai acontecer, você queira ou não...acho eu...

Já discutimos antes, aqui, o tema do livre arbítrio.

Umas questões para reflectir: se nós quando reencarnamos num corpo terreno, tivessemos o livre arbitrio de escolher tudo o que nos surge na vida

a) como poderiam os nossos mentores se orientarem para traçar planos de forma a que obras podessem ser feitas, isto é, TODOS no uso pleno do livre arbitrio como poderiam encontrar "certo" companheiro, ter "determinados" filhos, fazer obras assistenciais, etc, etc ?

b) como é possível que hajam pessoas (a história está cheia de exemplos, de profecias) que "vêm" o futuro ?

c) se "conhecer" o futuro é apanágio de espíritos puros, o futuro não deixa de estar previsto?

d) se "coisas" na vida já estão pré-determinadas, porque umas podem estar e outras não?

e) se o nascimento é uma incógnita, se nada está previsto, se o espirito encarnado tem o livre arbitrio de fazer o que lhe aprouver, então tudo o que acontece é obra do acaso?

f) e se o livre arbitrio fosse qualidade do espírito e não do homem?  
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Haga em 24 de Novembro de 2008, 15:01
"..Antes de reencarnar, precisos roteiros de trabalho são traçados, em minudências às vezes inconcebíveis à imaginação humana vulgar. Pais, irmãos biológicos, amigos, colegas de colégio e trabalho, afetos, grandes amores, desafetos, grandes decepções. Nos mínimos detalhes em alguns casos, pessoas, lugares, recursos são previstos, em cálculos espetaculares de probabilidade, num esquema fabuloso de acontecimentos que vem a ser desdobrado, à medida que o livre-arbítrio dos envolvidos entra em jogo, no momento da concretização dos projetos. Nesse instante, mais complexas intrincações ainda surgem, favorecendo a liberdade e a criação do engenho humana, em interação tanto com o próximo, como com as situações encontradiças na vida prática..."

Benjamin Teixeira
pelo espírito Eugênia.
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 24 de Novembro de 2008, 15:20
Oie,

amiga Trendesse, belos questionamento os seus. Venho aqui, novamente(metido eu, não?!) trazer o meu ponto de vista acerca deles.

Imaginemos um homem sentado ao cume da montanha, este homem vê tudo que se passa em uma floresta ao seus arredores, vê então um homem a andar por ela, rumo a montanha; vê que este homem tem várias opções e se este homem escolher tal caminho cairá em um pantâno e se escolher outro encontrará o melhor caminho para a montanha. (Acho que vi um exemplo similar em Obras Póstumas) Se um homem é capz de tamanha dedução, imaginemos DEUS que é onisciente! Ele que sabe o nosso íntimo, sabe no passado e presente, e tb nosso futuro. Para Ele nada é obscuro, pois Ele nos criou e conheço nosso íntimo, maior conhecedor da Alma Humana.

Assim, o futuro é simples fruto das nossas escolha no presente, e nossas escolhas no presente são frutos do passado. Desta forma, é de nossa alma, que busca silenciosamente a redenção de erros pretéritos, que provém todas as escolhas da nossa caminhada. A fios que regem a vida, que ligam os Seres Humanos de uma forma tão bela, tão poética, que fogem a nosso olhos cegos. Pouco tenho a falar sobre a Liberdade, pois nem Livre sou!!

Abraços

Loan Medeiros
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 24 de Novembro de 2008, 16:06
Olá

Citar
Livro dos Espiritos

122. Como podem os Espíritos, em sua origem, quando ainda não têm consciência
de si mesmos, gozar da liberdade de escolha entre o bem e o mal? Há neles algum
princípio, qualquer tendência que os encaminhe para uma senda de preferência a outra?

O livre-arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire a consciência de si
mesmo
. Já não haveria liberdade, desde que a escolha fosse determinada por uma causa independente da vontade do Espírito. A causa não está nele, está fora dele, nas
influências a que cede em virtude da sua livre vontade. É o que se contém na grande figura emblemática da queda do homem e do pecado original: uns cederam à tentação, outros resistiram.”

bem hajam
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Novembro de 2008, 16:16
O livre-arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire a consciência de si mesmo .
Correto, o livre arbitrio se desenvolve no espirito e este o utiliza ao solicitar o genero de provas pelas quais deseja passar. E este genero de provas se transforma em uma especie de destino ao qual o ser humano ou espirito encarnado não pode fugir...

O espirito quando encarnado possui livre arbítrio para passar pelas provas amando a Deus ou não. Todo o restante são as provas previamente programadas e portanto independem inteiramente da vontade do ser humano.

Se o livre arbítrio fosse uma realidade todos os 6 bilhões de seres humanos vivendo neste planeta seriam saudaveis, teriam boa estabilidade financeira e seriam felizes, porque é o que desejam... E se apenas um único não goza destes atributos é porque o livre arbítrio ao nivel humano não existe...
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Taprobana em 25 de Novembro de 2008, 10:40
Olá amigos

Vou tentar dar o meu contributo na sequência das questões colocadas pela Tendresse, tendo em conta os já dados pelos nossos amigos para esse fim.

Parece nesta altura claro que a vida que cada um de nós vive, foi previamente projectada tendo em conta as necessidades de cada um. Assim o trajecto que esta tem não poderá ser alterado.

Digamos que poderão existir determinadas metas que temos que passar obrigatoriamente, que definem o início e o fim de cada etapa ou missão.
No entanto, durante o percurso que vai de um a outro ponto, temos a liberdade de agir e decidir perante as situações que nos vão surgindo, tornando os objectivos a que nos propomos mais ou menos rápidos ou difíceis de atingir, consoante as decisões que vamos tomando.

Talvez seja por aqui, que o sucesso ou insucesso de cada uma das nossas vidas, possa por nós próprios ser avaliado aquando do desencarne, no sentido de entender se as provas foram ou não superadas, tendo portanto de ser repetidas ou não.

Ora se isto for verdade, consequentemente o nosso futuro foi previamente preparado e nós próprios, talvez o tenhamos já antevisto a quando da preparação da nossa encarnação.

Dando sequencia a este raciocínio, utilizando então outro principio unanimemente aceite de que os espíritos evoluem todos eles inevitavelmente para a perfeição, torna-se claro, que da mesma forma que preparamos cada encarnação, o nosso plano global está também ele já definido, pelo que creio ser perfeitamente plausível que em determinadas circunstancias, seja possível vislumbra-lo.

Entendo os princípios que expressam tanto o Anton Kiudero e a Susana Bernardo como correctos na sua essência.
 
Se o livre arbítrio fosse uma realidade todos os 6 bilhões de seres humanos vivendo neste planeta seriam saudaveis, teriam boa estabilidade financeira e seriam felizes, porque é o que desejam... E se apenas um único não goza destes atributos é porque o livre arbítrio ao nivel humano não existe...

Esta linha de raciocínio serve na perfeição para tentar em conjunto entender melhor esta questão. Supondo que um de nós escolhe superar uma prova em que não dispõem de recursos financeiros. Naturalmente quando encarna vai necessitar de ganhar dinheiro para poder viver. Naturalmente a sociedade de consumo vai apelar ao materialismo e provavelmente aspirará a ter as posses que essas tentações lhe seduzem.
 
Poderá então optar: ou entende e ouve a vós interior que lhe diz que nada disso é importante para ele e vive dentro desse conceito, ou perde uma infinidade de tempo tentando ser rico, o que nunca conseguirá. Penso ser neste sentido que o nosso destino está marcado. Porque nesse caso a vida conspirará contra ele no sentido de falhar sistematicamente esse seu objectivo, proporcionando assim os meios para os fins que foram propostos.

Livre-arbítrio não é ter domínio sobre todas as coisa, isso é ser Onipotente, mas ter o poder de escolha durante a vida.

Um abraço amigos




Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 25 de Novembro de 2008, 12:37
Olá,

Belas Palavras amigo Taprobana.

Abraços!
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 26 de Novembro de 2008, 00:16
'...Correto, o livre arbitrio se desenvolve no espirito e este o utiliza ao solicitar o genero de provas pelas quais deseja passar. E este genero de provas se transforma em uma especie de destino ao qual o ser humano ou espirito encarnado não pode fugir...

O espirito quando encarnado possui livre arbítrio para passar pelas provas amando a Deus ou não. Todo o restante são as provas previamente programadas e portanto independem inteiramente da vontade do ser humano...

Olá, Anton.

Como conciliar essa tese de que o gênero das provas são escolhidas por quem está encarnando, e ao mesmo tempo, alegar que essas provas independem da vontade desse mesmo espirito, já encarnado ?

Obvio que muitas das provas são previamente estudadas e planejadas (somente aquelas que elevam-nos espiritualmente), mas há muitos acontecimentos que ocorrem à revelia da nossa vontade. Se assim não fosse, teríamos de admitir o absurdo de que o suicidio é algo positivo e que foi antecipamente planejado com a conivência do plano espiritual. Ou, que os japoneses se programaram para morrerem fulminados pela bomba atômica.

Estatisticamente, corre mais risco de perder um braço aquele individuo que tenta abrir a boca de jacarés, do que aquele que faz poesia; ou de morrer acidentado por atravessar uma avenida congestionada do que um camarada que reside confinado num mosteiro.

Abrir a boca do jacaré ou fazer poesia vai do prazer e evolução de cada individuo, assim como viver perigosamente pode ser fruto de variáveis colocadas a nosso favor ou contra. Nascer numa família problemática, ou num meio hostil, repleto de violência está diretamente ligado ao que fizemos em existencias pretéritas, mas isso implica na obrigação de superarmos as diferenças, e não deixarmo-nos levar pela maldade e desamor alheios.


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Novembro de 2008, 11:33
Como conciliar essa tese de que o gênero das provas são escolhidas por quem está encarnando, e ao mesmo tempo, alegar que essas provas independem da vontade desse mesmo espirito, já encarnado ?
Olá Diegas!

Esta é a tese exposta no Livro dos Espíritos, conforme segue:

258 Na espiritualidade, antes de começar uma nova existência corporal, o Espírito tem consciência e previsão das coisas que acontecerão durante sua vida?

Ele mesmo escolhe o gênero de provas que quer passar. Nisso consiste seu livre-arbítrio.

258 a Então não é Deus que impõe os sofrimentos da vida como castigo?

Nada acontece sem a permissão de Deus, que estabeleceu todas as leis que regem o universo. Perguntareis, então, por que Ele fez esta lei em vez daquela. Ao dar ao Espírito a liberdade de escolha, deixa-lhe toda a responsabilidade de seus atos e de suas conseqüências, nada impede seu futuro; o caminho do bem está à frente dele, assim como o do mal. Mas, se fracassa, resta-lhe uma consolação: nem tudo está acabado para ele. Deus, em sua bondade, deixa-o livre para recomeçar, reparando o que fez de mal. É preciso, aliás, distinguir o que é obra da vontade de Deus e o que é obra do homem. Se um perigo vos ameaça, não fostes vós que o criastes, foi Deus; mas tendes a liberdade de vos expor a ele, por terdes visto aí um meio de adiantamento, e Deus o permitiu.

851 Haverá fatalidade nos acontecimentos da vida, conforme o sentido que se dá a essa palavra, ou seja, todos os acontecimentos são predeterminados? Nesse caso, como fica o livre-arbítrio?

A fatalidade existe apenas na escolha que o Espírito fez ao encarnar e suportar esta ou aquela prova. E da escolha resulta uma espécie de destino, que é a própria conseqüência da posição que ele próprio escolheu e em que se acha. Falo das provas de natureza física, porque, quanto às de natureza moral e às tentações, o Espírito, ao conservar seu livre-arbítrio quanto ao bem e ao mal, é sempre senhor para ceder ou resistir. Um bom Espírito, ao vê-lo fraquejar, pode vir em sua ajuda, mas não pode influir de modo a dominar sua vontade. Um Espírito mau, ao lhe mostrar de forma exagerada um perigo físico, pode abalá-lo e assustá-lo. Porém, a vontade do Espírito encarnado está constantemente livre para decidir.

340 O instante em que o Espírito deve encarnar é para ele solene? Realiza esse ato como uma coisa séria e importante?

É como um navegante que embarca para uma travessia perigosa e não sabe se vai encontrar a morte nas ondas que enfrenta.

341 A incerteza em que se encontra o Espírito sobre a eventualidade do sucesso das provas que vai suportar na vida é motivo de ansiedade antes de sua encarnação?

– Uma ansiedade muito grande, uma vez que as provas dessa existência retardarão ou adiantarão seu progresso, de acordo com o que tiver suportado bem ou mal.

Resumindo:


Paz pra ti,
Anton
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 26 de Novembro de 2008, 12:17
843. Tem o Homem o livre-arbítrio de seus atos?           
        "Pois que tem a liberdade de pensar, tem igualmente  a de obrar. Sem o Livre-Arbítrio, o homem seria maquina."

Contudo, se, segundo Anton:

Citar
o livre arbítrio ao nivel humano não existe...



Logo, podemos concluir que: O HOMEM ENCARNADO É UMA MAQUINA... :o

        Abraços...

P.S.: ai, AI... Então não pude escolher escrever este texto. Tvz já tenha pensando em fazer isso quando desencarnado.  ::) Ai, São Kardec dai-nos bom-senso!
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 26 de Novembro de 2008, 13:56
258 a Então não é Deus que impõe os sofrimentos da vida como castigo?

Nada acontece sem a permissão de Deus, que estabeleceu todas as leis que regem o universo...'

Olá, Anton.


Deus não age diretamente conosco, ou qualquer outro ser vivente. Ele o faz por meio de leis cósmicas, imutáveis. Leis que foram criadas para manter a ordem e a disciplina, caso contrário estabelecer-se-ia o caos (mais ainda) cada um abusando do livre-arbitrio. E essas leis tem como objetivo principal delimitar, de maneira amorosa e sábia, o livre-arbitrio, de modo que não transformemos nossa liberdade em uma libertinagem causadora de danos. Então, movemo-nos numa liberdade restrita, em conformidade à evolução espiritual de cada um, dentro de um determinismo.

Mas se, por imprudência ou ignorância, atravessamos esses limites, eis que a dor vem-nos sinalizar que algo de errado ocorreu. A Dor é como um termômetro que aponta a temperatura adequada de nossa conduta. Muitos aprendem pelo caminho do Amor; mas a grande maioria, infelizmente, percorre o caminho do aprendizado pela Dor.

E, conforme lemos na resposta feita pelos espíritos, devemos distinguir o que provêm do homem e o que é de Deus. Então, resumidamente, temos que: Deus é a causa primeira de todas as coisas boas; e o homem a causa primeira de todas a coisas ruins.


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: SB em 26 de Novembro de 2008, 15:00
Olá Aton,

Neste aspecto o Diegas tem razao no que transmite ;)


Deus não age diretamente conosco, ou qualquer outro ser vivente. Ele o faz por meio de leis cósmicas, imutáveis. Leis que foram criadas para manter a ordem e a disciplina, caso contrário estabelecer-se-ia o caos (mais ainda) cada um abusando do livre-arbitrio. E essas leis tem como objetivo principal delimitar, de maneira amorosa e sábia, o livre-arbitrio, de modo que não transformemos nossa liberdade em uma libertinagem causadora de danos. Então, movemo-nos numa liberdade restrita, em conformidade à evolução espiritual de cada um, dentro de um determinismo.


Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Anton Kiudero em 29 de Novembro de 2008, 06:36
Dirimindo dúvidas, ou quem sabe, criando mais algumas:

525 a
Eles exercem essa influência de outro modo, além dos pensamentos que sugerem, ou seja, têm uma ação direta sobre a realização das coisas?

- Sim, mas nunca agem fora das leis da natureza.

Comentário de Kardec: Imaginamos erroneamente que a ação dos Espíritos deve se manifestar somente por fenômenos extraordinários. Desejaríamos que nos viessem ajudar por milagres e nós os representamos sempre armados de uma varinha mágica. Mas não é assim; e porque sua intervenção nos é oculta, o que fazemos, embora com a sua cooperação, nos parece muito natural. Assim, por exemplo, provocarão a reunião de duas pessoas que parecerão se reencontrar por acaso; inspirarão a alguém o pensamento de passar por determinado lugar; chamarão sua atenção sobre um certo ponto, se isso deve causar o resultado que tenham em vista obter, de tal modo que o homem, acreditando seguir somente um impulso próprio, conserva sempre seu livre-arbítrio.

---

Assim, apesar de continuamente recebermos pensamentos, acreditamos que o pensamento é nosso e a ação daí decorrente também. E é apenas o orgulho humano que faz pensar isto.

Ora, se Deus é a causa primeira de todas as coisas e se no universo existem apenas três elementos, Deus, o fluido cósmico universal e os espíritos, e se nisto consiste toda a Realidade do universo segundo o LE, e se os espíritos não possuem corpo e forma, então toda a realidade que percebemos e que nos é dada por Deus para a evolução do espírito não existe no universo Real.

O que percebemos com os sentidos e acreditamos ser real, nisto incluídos o universo, nossos corpos e tudo o que possa ser racionalizado, existe apenas como pensamento que nos é colocado por sua vez por Deus.

Em outras palavras, a matéria não existe a não ser como percepção do fluido cósmico universal pela mente humana. E não havendo matéria, como podem haver ações materiais? Quando o LE foi escrito, Einstein ainda não havia nascido, o universo era material e não cabia aos espíritos responsáveis pela introdução do espiritismo confundir a cabeça das pessoas. O objetivo foi a abertura das mentes recém egressas dos séculos medievais de domínio da igreja católica. E isto explica algumas das contradições encontradas neste livro, como a questão 843, onde após afirmar na questão 001 que Deus é a causa primária de todas as coisas e nas questões 258 e 258 a que o espírito escolhe as provas e que Deus prove as ações, há esta ode ao livre arbítrio sem nada que a fundamente e que é repetida como mantra em muitos ambientes espíritas.

A propósito, Loan, não existe “homem encarnado”. O homem ou ser humano é a ilusão do espírito através do qual as provas são apresentadas.

Então, movemo-nos numa liberdade restrita, em conformidade à evolução espiritual de cada um, dentro de um determinismo. 

Vamos tentar compreender o que voce escreve sobre o livre arbítrio:
Primeiro voce define o livre arbítrio como algo com liberdade restrita, o que em outras palavras nega o livre arbítrio. “Livre” significa sem restrições e “arbítrio” também, ou seja, o “livre arbítrio“ só pode ser algo absoluto e segundo, jamais algo relativo ou condicionado a um determinismo.

Este não é um erro seu, pertence ao movimento espírita como um todo, que reinterpretando o ensinamento dos espíritos criou esta contradição: a absoluta liberdade condicionada a tantas coisas que de liberdade nada possui, apenas o termo.

Enquanto isto o LE nos diz claramente que o Livre Arbítrio (com maiúsculas, por ser absoluto) é caracteristica do espírito ao escolher o gênero de provas e mais diz que nisto consiste (está confinado à, é restrito à) o seu livre arbítrio, o que quer dizer que existe somente para a escolha do gênero de provas. E não para fazer qualquer outra coisa, que apenas Deus faz.

Citando Diegas: Deus não age diretamente conosco, ou qualquer outro ser vivente. Ele o faz por meio de leis cósmicas, imutáveis. Leis que foram criadas para manter a ordem e a disciplina, caso contrário estabelecer-se-ia o caos (mais ainda) cada um abusando do livre-arbitrio.

E porque mais esta ilusão?

Ao perguntado sobre como Deus cria, a resposta foi “faça-se”. Deus é a Lei. O que conhecemos como leis, são percepções transitórias ou ilusões. As leis da matéria são explicações cientificas (da mente humana) para acontecimentos observados (e o ser humano não sabe o que percebe e muito menos como percebe). Que existem apenas como percepções e não como realidades.

Desta forma, nós, os espíritos, vivemos em Deus, por Deus e para Deus e Deus age continuamente recriando o universo a cada instante apesar do ceticismo (o pensamento ilusório ou prova) de quase todos.

Nada acontece sem que Deus o queira e faça. Não cai uma folha seca de um arbusto escondido em uma desconhecida floresta em algum ignoto planeta de uma longínqua galáxia sem que Deus o faça. Esta é a mensagem contida na questão 001 do LE, a base de toda a compreensão do espiritismo.

Tudo é conexo no universo; causas físicas e efeitos morais, causas morais e efeitos físicos. Um organismo compressor vos envolve e nele estais presos em cada ato vosso.
As Grandes Mensagens - Trecho da Mensagem do Perdão - Pietro Ubaldi

Fiquem com Deus,
Anton


Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Novembro de 2008, 16:49
Olá

Citar
Em outras palavras, a matéria não existe a não ser como percepção do fluido cósmico universal pela mente humana. E não havendo matéria, como podem haver ações materiais?


Einstein não veio dizer que a matéria não existe. Onde é que leste isso? A matéria existe e é palpável. Não é uma ilusão da nossa cabeça.

Experimenta fechar os olhos, para não seres influenciado psicológicamente, e começa a andar sempre a direito. Quando chegares a uma parede e deres uma cabeçada valente chegarás, decerto, à conclusão que a matéria existe e é bem dura. Se fosse ilusão, não sentias nada.

Trata-se de uma malha de particulas microscópicas, mas, à nossa escala, a matéria é uma coisa bem concreta.

Citar
Livro dos Espiritos

27. Há então dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito?

“Sim e acima de tudo Deus, o criador, o pai de todas as coisas. Deus, espírito e
matéria constituem o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. Mas ao elemento material se tem que juntar o fluido universal, que desempenha o papel de
intermediário entre o Espírito e a matéria propriamente dita, por demais grosseira para que o Espírito possa exercer ação sobre ela
. Embora, de certo ponto de vista, seja lícito classificá-lo com o elemento material, ele se distingue deste por propriedades especiais. Se o fluido universal fosse positivamente matéria, razão não haveria para que também o Espírito não o fosse. Está colocado entre o Espírito e a matéria; é fluido, como a matéria, e suscetível, pelas suas inumeráveis combinações com esta e sob a ação do Espírito, de produzir a infinita variedade das coisas de que apenas conheceis uma parte mínima. Esse fluido universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o Espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.”

Os espiritos da codificação também admitem a existência da matéria.

Enfim, não vejo mesmo de onde vem essa ideia de que não há matéria.

bem hajas
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Diegas em 29 de Novembro de 2008, 18:25
'...Vamos tentar compreender o que voce escreve sobre o livre arbítrio:
Primeiro voce define o livre arbítrio como algo com liberdade restrita, o que em outras palavras nega o livre arbítrio. “Livre” significa sem restrições e “arbítrio” também, ou seja, o “livre arbítrio“ só pode ser algo absoluto e segundo, jamais algo relativo ou condicionado a um determinismo...
Olá, Anton.

A que labirinto embocamos: O seu raciocínio obriga-nos a aceitar que não dispomos do livre-arbitrio, e que Deus é responsável por todo o mal que causamos.

Se examinarmos a existencia fisica, perceberemos que movimentamo-nos dentro de um determinismo. Ou seja, nem tudo podemos ou somos capazes de realizar. Além das limitações próprias de cada individuo (morais e intelectuais), há também aquelas que foram planejadas (determinadas) antes da reencarnação, como a família em que nasceríamos, o trabalho que desenvolveríamos, a futura companheira ao qual nos uniríamos...e muitas outras previstas ao longo da jornada terrestre.

Poder-se-ia exemplificar a vida comparando-a com um escritório. Nele há os limites impostos pelas paredes, sendo que tenho a plena liberdade de movimentar os mobiliário a bel-prazer, de modo a deixá-lo como queira: organizado ou bagunçado. Mas a minha vida poderá estender-se a outros cômodos ou ambientes, ou até confinar-me num cubículo sem janelas, tudo dependerá do aproveitamento positivo ou negativo que fizer do espaço inicialmente concedido. Se fizer bom uso do meu livre-arbitrio, garanto outras e maiores possibilidades; se fizer mau uso, restrinjo meu espaço ainda mais.

Quanto mais evoluído o espírito, maior a sua responsabilidade e o livre-arbitrio.


Abç
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Loan Medeiros em 01 de Dezembro de 2008, 00:49
Citar
O "bem" e o "mal" são função do calendario e da geografia....

Citar
Mas o que é a matéria? Se nos diminuirmos frente a uma pedra por exemplo, o que vemos? Imensos espaços vazios com algumas quase invisiveis luzes piscando.

Entendo muito bem essas suas colocações. Contudo, ao meu ver, Matéria é tudo o que é passivo a influência do Espírito. Destarte, MATÉRIA NÃO É APENAS O PLANO FÍSICO, mas tudo o que formas as diversas dimensões formado pelo F.C.U, desde a Matéria Bruta até o Fluido em sua maior pureza, tanta que não podemos sequer conceber. O Universo é a projeção do Pensamento Divino, mas dizer que o Universo é de mintirinha é pra lá de exagero. Assim o espaço que compõe os espaços da pedra, nada mais é que o F.C.U em um estado pra nossos olhos: INEXISTENTE, mas ele tah lá: ele existe.

Já sobre Bem e Mal, e Justiça Divina. Penso eu, cá com meu teclado, como eu posso sofre pelos equívoco de outras existência se eu não tenho Livre-Arbítrio durante minha existência na Encarnação?? Onde há aí a Justiça Divina?
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Mourarego em 17 de Janeiro de 2011, 15:17
Meus amigos, deixem que lembre a questão que dá título ao tópico:
"Quando criado, um espírito encarna logo como humano?"
m,anda a lógica que as respostas sejam conforme o perguntado, e mais ainda, a lógica também ensina que para se comentar com vista a uma doutrina se deva dizer com base nesta doutrina. Logo citaçãos a outros autores, podem apenas ilustrar mas nunca serem dadas como motivo de convencimento doutrinário.
No caso a questão é: " Quando criado, um espírito encarna logo como humano?" E a resopsta é:
SIM.
Por que?
R- Porque tratamos de um ser pronto e acabado, ou seja o Espírito.
Se é Espírito é humano daí a consequente questão:
Teve este ser (Espírito), sua primeira encarnação como Espírito e novamente a resposta será sim.
Exatamente porque antes não se teria um Espírito mas sim um Princípio Inteligente que estagiava nos reinos da creação.
Após tal período é que individualiza-se a parte modificada do princípio Inteligente, já vivenciada em todos os outros Reinos, como Homem.
Todavia, não se pode atestar onde se deu a primeira encarnação como homem, tal fato, dizem os Espíritos Superiores no LE, Não nos é dado a conhecer", sabe-se contudo que não foi na terra.
Gostaria de lembrá-los de que esta parte está em OLE (O Livro dos Espíritos), e é ali que se deve, a princípio estudá-la.
A Gênese tem outro objetivo de esclarecimento, e mesmo não se afastando do que OLE preceitua, dá-lhe interpretação voltada a outro fim,  por isso o cuidado em se retirar dali qualquer elucidação.
Doutrina Espírita está, como disse em outro post, colocando a voz da doutrina excertada, totalmente em OLE na forma como foi ditada pelos Espíritos Superiores, diz kardec.
Por que falo isso se a Gênese também é obra básica?
Simples: Porque cada código escrito por Kardec tem um viés de elucidação, assim, o ESE trás a parte das leis morais, que também, OLE fala, mas de maneira sucinta, logo o ESE é o local para se verificar sobre as Leis morais.
OLE é o conjunto de aferições repassadas pelos Espíritos Superiores ao codificador( aquele que  colocou sob a forma de códigos todas as instruções),  A Gênese trás todo o seu olhar voltado para A Gênese tanto do Espírito quanto da própria terra, e dentro da esfera tipicamente científico-investigativa. por isso acresce ao que exista em OLE.
abraços,
Moura
Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: Brenno Stoklos em 25 de Junho de 2014, 03:58
Amigos,
Gostava de saber a vossa opinião acerca deste tema.

- Após criados por Deus qual o percurso inicial dos espíritos então simples e ignorantes?
- Será que encarnam logo na espécie humana?
- Se sim, nesse caso Deus cria espíritos diferentes para os animais e plantas? Nesse caso qual o percurso desses espíritos? Nunca serão perfeitos?
- Se não, será que durante o nosso percurso já vivemos encarnados em corpos não humanos? Ou ainda vamos viver?
- O que nos diz a espiritualidade a este propósito?

Abraços


O Espírito só encarna na espécie humana.

O que existe nos animais é o Princípio Inteligente em desenvolvimento.


“Nesses seres, cuja totalidade estais longe de conhecer, é que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e se ensaia para a vida, conforme acabamos de dizer. É, de certo modo, um trabalho preparatório, como o da germinação, por efeito do qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito.

Entra então no período da humanização, começando a ter consciência do seu futuro, capacidade de distinguir o bem do mal e a responsabilidade dos seus atos”.

                                                              O Livro dos Espíritos


Título: Re: Quando criado, um espírito encarna logo como humano?
Enviado por: SimonB em 04 de Novembro de 2015, 20:22
Para responder a pergunta inicial, recomendo a leitura de 'Evolução em dois Mundos' por André Luiz/Xavier. O principio inteligente inicia a jornada em células primitivas.