Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => O Livro dos Espíritos => Tópico iniciado por: Vitor Santos em 13 de Fevereiro de 2012, 16:12

Título: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Fevereiro de 2012, 16:12
Olá

Sou adepto das obras de Allan Kardec, embora independente de Associações Espiritas, de qualquer tipo. Mas em relação ao magnetismo animal, que foi inventado/ descoberto por Mesmer, tenho sérias dúvidas, na medida em que a ciência acabou por rejeitar completamente essa teoria.

Não se trata de uma questão espiritual, porque, segundo Kardec, o magnetismo animal não implica necessáriamente a intervenção de espiritos e é um fenómeno que pode ser estudado pelo método cientifico. Na verdade, se o magnetismo animal existe, decerto que, no minimo, pode ser detectada uma eventual e inequivoca relação causa-efeito entre o tratamento segundo as regras do magnetismo animal e a cura de doenças, seguindo um protocolo fiável, com grupos de doentes tratados deste modo, e grupos de doentes sem este tipo de tratamento, de modo a excluir o efeito placebo.

Alguém conhece conclusões cientificas recentes nesta área?

bem hajam
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 13 de Fevereiro de 2012, 20:06
Eu, na verdade, não considero o magnetismo animal como teoria, visto qoue há casos como o do rei de frança em que Mesmer veio a curá-lo de certa doença.
Aqui o amigo lê uma cadinho mais sobre apologias e contraditas: http://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Anton_Mesmer
Abração,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Fevereiro de 2012, 14:48
Olá mano Moura

Obrigado pela dica.

Ainda que o Mesmer tenha operado curas, é preciso demonstrar que essas curas foram devidas ao magnetismo animal e não a outras causas.

Se se trata de uma técnica de cura, não depende das pessoas que a usam, mas do facto de a usarem bem.

Um abraço
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 16 de Fevereiro de 2012, 14:56
Ao tempo de Mesmer, mano Victor, o que se tinha de elemento probatório eram as diversas ocasiões, desde os tempos em que Mesmer usava os ímãs, até mesmo quando no final observando que não estava nos ímãs a energia que utilizava, deixou-os de lado. Daí em diante seguiram-se muitos outros casos onde o emprego do Magnetismo animal serviu para tratamento e cura mesmo do rei de França.
abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Ronaldo São Romão Sanches em 11 de Setembro de 2012, 19:24
Olá

Sou adepto das obras de Allan Kardec, embora independente de Associações Espiritas, de qualquer tipo. Mas em relação ao magnetismo animal, que foi inventado/ descoberto por Mesmer, tenho sérias dúvidas, na medida em que a ciência acabou por rejeitar completamente essa teoria.

Não se trata de uma questão espiritual, porque, segundo Kardec, o magnetismo animal não implica necessáriamente a intervenção de espiritos e é um fenómeno que pode ser estudado pelo método cientifico. Na verdade, se o magnetismo animal existe, decerto que, no minimo, pode ser detectada uma eventual e inequivoca relação causa-efeito entre o tratamento segundo as regras do magnetismo animal e a cura de doenças, seguindo um protocolo fiável, com grupos de doentes tratados deste modo, e grupos de doentes sem este tipo de tratamento, de modo a excluir o efeito placebo.

Alguém conhece conclusões cientificas recentes nesta área?

bem hajam
Boa tarde Vítor
como ultrapassado se agora é que estamos iniciando a conhecer e a desvendar as suas potencialidades?
Mesmer não inventou o magnetismo. Segundo estudos, desde tempos imemoriais já se sabia do magnetismo. Os egípcios se valiam dos seus recursos. Os "iniciados" sempre tiveram acesso a estudos.
em OLM:
O Espiritismo, esclarecendo-nos a respeito dessa potência, dá-nos a chave de uma infinidade de coisas inexplicadas e inexplicáveis por qualquer outro meio, e que em tempos distantes puderam passar como prodígios. Ele revela, como aconteceu com o magnetismo, uma lei desconhecida ou pelo menos mal compreendida; ou, dizendo melhor, uma lei cujos efeitos eram conhecidos, porque produzidos em todos os tempos, mas ela mesma sendo ignorada, isso deu origem à superstição. Conhecida essa lei, o maravilhoso desaparece e os fenômenos se reintegram na ordem das coisas naturais.

att
Ronaldo
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 11 de Setembro de 2012, 20:54
Exatamente mano Ronaldo, e ainda semana que passou a ciência veio falar das energias que o homem trás em si mesmo.
O assunto, que foi notícia em jornais de TV e na mídia escrita comprova que a ciência não o descartou.
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: MarcosBorges em 12 de Setembro de 2012, 23:50
Mesmer fez uma distinção (existem varios motivos que expliquem o porque Mesmer distinguiu) entre o magnetismo mineral (imãs) da "força" ou fluido presente nos seres vivos pelo nome de magnetismo animal. O magnetismo sempre foi uma força que intrigava os homens pela a sua capacidade de atuar a distância sem um meio condutor e não ser precebida pelos sentidos físicos. Então é notorio que Mesmer utilizasse o termo magnetismo para designar a força invisível presente em seres vivos, que a priori admitia existir, por traz dos efeitos observados em varias pessoas.

A repetição pode confirmar que o efeito procede da ação humana, mas não confirma que seja de um fluido com caracteristicas magnéticas.


Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 13 de Setembro de 2012, 09:20
Olá

Até agora ninguém me soube dizer se existem estudos científicos, em termos de ciência universal, e não da "ciência" particular dos espíritas, para determinar se existe uma relação causa-efeito entre o método e as curas, observado de forma sistemática e não com base em palpites.

Vou procurar noutras fontes. Aqui no fórum não me safo.

bem hajam
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Diegas em 13 de Setembro de 2012, 11:39
'...Sou adepto das obras de Allan Kardec, embora independente de Associações Espiritas, de qualquer tipo. Mas em relação ao magnetismo animal, que foi inventado/ descoberto por Mesmer, tenho sérias dúvidas, na medida em que a ciência acabou por rejeitar completamente essa teoria...'


Olá, Vitor


Quem foi autorizado a falar em nome da Ciencia sobre o magnetismo animal, rejeitando-a completamente ?

-------

Do Livro dos Espiritos:

Citar
386. Podem os seres, que se conheceram e estimaram, encontrar-se noutra existência corporal e reconhecer-se ?

“Reconhecer-se, não. Podem, porém, sentir-se atraídos um para o outro. E, freqüentemente, diversa não é a causa de íntimas ligações fundadas em sincera afeição. Um do outro dois seres se aproximam devido a circunstâncias aparentemente fortuitas, mas que na realidade resultam da atração de dois Espíritos, que se buscam reciprocamente por entre a multidão.”

a) - Não lhes seria agradável reconhecerem-se ?

“Nem sempre. A recordação das passadas existências teria inconvenientes maiores do que imaginais. Depois de mortos, reconhecer-se-ão e saberão que tempo passaram
juntos.” (392)


387. A simpatia tem sempre por princípio um anterior conhecimento ?

“Não. Dois Espíritos, que se ligam bem, naturalmente se procuram um ao outro, sem
que se tenham conhecido como homens.”


388. Os encontros, que costumam dar-se, de algumas pessoas e que comumente se atribuem ao acaso, não serão efeito de uma certa relação de simpatia ?

“Entre os seres pensantes há ligação que ainda não conheceis. O magnetismo é o piloto desta ciência, que mais tarde compreendereis melhor.”



Abç
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: filhodobino em 13 de Setembro de 2012, 15:01
Olá

Até agora ninguém me soube dizer se existem estudos científicos, em termos de ciência universal, e não da "ciência" particular dos espíritas, para determinar se existe uma relação causa-efeito entre o método e as curas, observado de forma sistemática e não com base em palpites.

Vou procurar noutras fontes. Aqui no fórum não me safo.

bem hajam

Amado vitor,
Não nos safamos pela força do enquadramento nos limites da expressão que as regras, úteis por sinal, que com todo respeito acato, embora discorde respeitosamente...

Para não dizerem que não falei das flores...
cito:

São significativas estas palavras:
“Conhecendo em si mesmo a virtude que dele saíra”.
Exprimem o movimento fluídico que se operara de Jesus para a doente; ambos experimentaram a ação que acabara de produzir-se.
É de notar-se que o efeito não foi provocado por nenhum ato da vontade de Jesus; não houve magnetização, nem imposição das mãos.
Bastou a irradiação fluídica normal para realizar a cura.
Mas, por que essa irradiação se dirigiu para aquela mulher e não para outras pessoas, uma vez que Jesus não pensava nela e tinha a cercá-lo a multidão?
É bem simples a razão.
Considerado como matéria terapêutica, o fluido tem que atingir a matéria orgânica, a fim de repará-la; pode então ser dirigido sobre o mal pela vontade do curador, ou atraído pelo desejo ardente, pela confiança, numa palavra: pela fé do doente.
Com relação à corrente fluídica, o primeiro age como uma bomba calcante e o segundo como uma bomba aspirante.
Algumas vezes, é necessária a simultaneidade das suas ações; doutras, basta uma só.
O segundo caso foi o que ocorreu na circunstância de que tratamos.
Razão, pois, tinha Jesus para dizer:
“Tua fé te salvou”.
Compreende-se que a fé a que ele se referia não é uma virtude mística, qual a entendem muitas pessoas, é uma verdadeira força atrativa, de sorte que aquele que não a possui opõe à corrente fluídica uma força repulsiva, ou, pelo menos, uma força de inércia, que paralisa a ação.
Assim sendo, também se compreende que, apresentando-se ao curador dois doentes da mesma enfermidade, possa um ser curado e outro não.
É este um dos mais importantes princípios da mediunidade curadora e que explica certas anomalias aparentes, apontando-lhes uma causa muito natural.

Allan Kardec em:
A Gênese; 15/11 - 14/31 a 33 -
Evangelho do Cristo de Deus; Marcos; 5:30 & Lucas; 8:46 -.

A seguir replico o que li em Ernesto Bozzano - Pensamento e vontade - Feb- 3ª Edição - 1950.

Pág. 6-

...
Os filósofos alquimistas dos séculos XVI e XVII, Vanini, Agripa, Van-Helmont, já atribuíam  ao magnetismo emitido pela vontade o resultado de seus amuletos e encantamentos... (essa também é a força geradora de razão, portanto produtora de fé, contida na codificação)(meu grifo)... seguindo...
O desejo se realiza na ideia, disse-o Van-Helmont, ideia-força, que realiza o encantamento.

Aí temos pois, já formulada com três séculos de antecedência a famosa teoria de Fouil-Lèe sobre as ideias-forças,
e de maneira até mais completa, de vez que admitindo a objetivação.

Van-Helmont chegou mesmo a formular a teoria das formas-pensamentos, da ideoplastia, da força organizadora; ao demais atribuindo-lhes existência efêmera, porém, ativa.

É assim que, escreve ele:
"O que denomino "espírito do magnetismo", não são espíritos que nos venham do céu e muito menos do inferno, mas provenientes de um princípio inerente à criatura humana, tal como a faísca que da pedra se desprende.
Graças à vontade, o organismo também pode desprender uma pequena parcela de "espírito"(meu grifo= energia), que reveste forma determinada, transformando-se em "ser ideal".

A partir desse momento, esse "espírito vital" se torna em coisa como que intermediária do ser corpóreo e dos seres incorpóreos. Assim, é que pode locomover-se à vontade, não mais submisso às limitações de tempo e espaço.
Mas, não se veja em tudo isso a consequência de poderes demoníacos, quando apenas se trata de uma faculdade espiritual do homem, a ele estreitamente ligada.

Até aqui hesitei em revelar este grande mistério, graças ao qual fica o homem sabendo que tem ao alcance da mão uma energia obediente à vontade, ligada ao seu potencial imaginativo, capaz de atuar exteriormente e influir sobre pessoas distantes, muito distantes mesmo".

Filhodobino refete:
Pela fé incondicional que me anima na imutabilidade das leis Divinas, o que era possível antes, o é também atualmente...
Precisamos continuar pesquisando estudando... Por isso meu gosto pelos estudos comparados, unicamente para minha lavra, e, se torno público, é para ser submetido a outros sensos e quem sabe, aprender mais...
Ademais tudo quanto aqui expus é matéria conceitual da doutrina Espírita, pela codificação...


Saúde e paz a todos!
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: hcancela em 13 de Setembro de 2012, 15:07
Olá amigos(as)


Não tenho a certeza porque não estou em casa para consulta, mas creio que no LE por volta da pergunta  427, deve haver algo relacionado com isso, apenas falado de forma diferente, energias,etc.

Saudações fraternas
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 13 de Setembro de 2012, 16:34
Exatamente Marcos Borges, como sempre bem colocadas as suas opiniões.
diria eu que Mesmer, separou o magnetismo mineral ( Imãs), porque enxergou que no caso dos seres humanos a mais vali estava no magnetismo animal e que, pensando assim, deixou mesmo de usar os imãs que eram o objeto, usados, mesmo antes dele.
Abraços,
Moura
Mesmer fez uma distinção (existem varios motivos que expliquem o porque Mesmer distinguiu) entre o magnetismo mineral (imãs) da "força" ou fluido presente nos seres vivos pelo nome de magnetismo animal. O magnetismo sempre foi uma força que intrigava os homens pela a sua capacidade de atuar a distância sem um meio condutor e não ser precebida pelos sentidos físicos. Então é notorio que Mesmer utilizasse o termo magnetismo para designar a força invisível presente em seres vivos, que a priori admitia existir, por traz dos efeitos observados em varias pessoas.

A repetição pode confirmar que o efeito procede da ação humana, mas não confirma que seja de um fluido com caracteristicas magnéticas.


Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Le em 13 de Setembro de 2012, 20:39
Caros companheiros
A ciência dos homens, aquela que muitos afirmam ser a única, a detentotra da verdade, tem, como um dia o Professor Rivail disse, vindo a confirmar muito do que pelos Espíritos Superiores comunicaram e na Doutrina publicada sob o nome de Kardec deixam dito explícita e implicitamente.
Mais serão confirmadas estou certo com a continuação dos estudos e pesquizas em curso.
As leis da física são o que são e não há volta a dar que não seja a de tebtar interpretá-las e compreendê-las.
Se cada hemisfério dfocérebro humano têm em média, aproximadamente 600 voltios de tensão eléctrica é normal que o corpo humano tenha um campo magnético e como tal,se não estivar em harmonia fará necessàriamante desarranjo no corpo.
Cumprimentos
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: MarcosBorges em 14 de Setembro de 2012, 01:35
"Até agora ninguém me soube dizer se existem estudos científicos, em termos de ciência universal, e não da "ciência" particular dos espíritas, para determinar se existe uma relação causa-efeito entre o método e as curas, observado de forma sistemática e não com base em palpites.

Vou procurar noutras fontes. Aqui no fórum não me safo."


Oi Vitor

Estudos e investigações sobre o magnetismo animal vais encontrar, com maior citações, em revistas e artigos do sec. XVII a XIX e no inicio do séc XX. Sugiro http://gallica.bnf.fr/ base de dados da biblioteca Nacional da França.

Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: MarcosBorges em 14 de Setembro de 2012, 01:59
"Se cada hemisfério dfocérebro humano têm em média, aproximadamente 600 voltios de tensão eléctrica é normal que o corpo humano tenha um campo magnético e como tal,se não estivar em harmonia fará necessàriamante desarranjo no corpo. "

LE

Kardec era adepto do mesmerismo moderno e participava da Sociedade de Magnetismo de Paris. A Doutrina Espirita até os dias atuais manteve acessa as ideias do mesmerismo moderno e de uma de suas variantes que defendia a intervenção dos Espíritos desencarnados.

O maior problema ao meu ver é quando se mistura o magnetismo, pesquisado por Maxwell Oester dentre outros, bem conceituado pela física na atualidade com o magnetismo atribuido por mesmer e bem consolidado na França no séc XIX. Portanto, um equivoco correlacionar o magnetismo seja ele gerado pelo imas e eletroimãs como pelos organismos vivos, com o magnetismo que Mesmer se referiu a força que defendia ser direcionada por imposição das mãos e responsável por varios efeitos curativos.

Esta força provêm das células, das reações bioquímicas, ou provém do perispírito? Isso ainda continua em aberto. O que se percebe é que a mesma é comandada pela vontade e pela intenção, função pertencente ao Espírito.

Abraço fraterno
Marcos Borges
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Le em 14 de Setembro de 2012, 09:40
Portanto, um equivoco correlacionar o magnetismo seja ele gerado pelo imas e eletroimãs como pelos organismos vivos, com o magnetismo que Mesmer se referiu a força que defendia ser direcionada por imposição das mãos e responsável por varios efeitos curativos.


************
Marco

Estou de acordo com o que disse.
Mas uma realidade é que há coisas mensuráveis e outras que ainda o não são.

No que se refere aos espíritos que eu conheça ainda não meios fiáveis de fazer a medição e registo dos seus elememtos espirituais e mesmo perispirituais. Acreditamos no que por comunicações mediúnicas os nossos amigos benfazejos,espíritos de Luz, nos têm transmitido com resultados evidentes.
No que toca à matéria, ao invólucro que serve para que o espírito cumpra a sua missão, essa tem, sem dúvida, elementos que medíveis e os campos magnéticos são um desses elementos.
No caso em apreço, se qualquer campo magnético quando interceptado (cortado) produz um fenómeno que é o aumento de temperatura, quando num corpo humano a imposição de mãos, ou outro elemento, cortar o normal fluxo magnético promoverá necessàriamente aumento de temperatura na zona interceptada e, neste caso, aumento de temperatura aumento o nível de acção das combustões celulares o que pode ter resultados positivos ou o seu contrário consoante o caso em causa.

Pessoalmente procuro não misturar as coisa do Espírito com as coisas físicas quando se aborda um tema como o presente, sabedo no entanto que é nossa obrigação enquanto espírito encarnarnado cuidar o melhor possível do veículo que o espírito escolheu para cumprir a sua missão terrena a caminho da elevação até à perfeição suprema objectivo ùltimo do espírito por DEUS criado simples e ignorante.
Um abraço fraterno
Le
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Diegas em 14 de Setembro de 2012, 11:11
Olá

Não é por que os cientistas não aceitaram o termo magnetismo que ele não exista. Eles preferiram o hipnotismo e relegaram o magnetismo com os seus passes, as suas imposições e os seus fluidos para o monturo das teorias condenadas como obra do charlatanismo.

Do Livro dos Mediuns:


Citar
V. Em que estado o fluido universal se nos apresenta, na sua maior simplicidade?

“Para o encontrarmos na sua simplicidade absoluta, precisamos ascender aos Espíritos puros. No vosso mundo, ele sempre se acha mais ou menos modificado, para formar a matéria compacta que vos cerca. Entretanto, podeis dizer que o estado em que se encontra mais próximo daquela simplicidade é o do fluido a que chamais fluido magnético animal.”


--------------------


176. Eis aqui as respostas que nos deram os Espíritos às perguntas que lhes dirigimos sobre este assunto:

1 – Podemos considerar as pessoas dotadas do poder magnético como formando uma variedade de médiuns?

"Disso vocês não podem duvidar".

2 – Entretanto o médium é um intermediário entre os Espíritos e o homem; ora, o magnetizador, tirando a força de si mesmo, não parece ser o intermediário de nenhum poder estranho.

"É um erro; o poder magnético reside sem dúvida no homem, mas ele é aumentado pela ação dos Espíritos que ele chama em seu auxílio. Se você magnetiza com o fito de curar, por exemplo, e invoca um bom Espírito que se interessa por você e pelo doente, ele aumenta sua força e sua vontade, dirige seu fluido e lhe dá as qualidades necessárias."

3 – Entretanto há muito bons magnetizadores que não acreditam em Espíritos?

"Então vocês pensam que os Espíritos agem somente sobre aqueles que crêem neles? Os que magnetizam para o bem são secundados por bons Espíritos. Todo homem que tem o desejo do bem os chama sem o querer; assim como pelo desejo do mal e pelas más intenções, ela chama os maus".
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Setembro de 2012, 13:49
Olá

Acho que os amigos não entendem a diferença entre a constatação de um efeito e a sua explicação (causa). Nem entre ciência e fé. Têm uma atitude religiosa e não cientifica.

Se entrarem dentro da sala de qualquer curandeiro, seja ele quem for, por mais aldrabão que seja, vão lá encontrar pacientes que juram que as curas do curandeiro dão resultado. E as pessoas podem não estar de má fé. Elas podem acreditar que foi a acção do curandeiro, que as tratou. Se tinham um problema de saúde e ele passou, elas acreditam. Isso afiança que o curandeiro é mesmo um curador? - Não. Faz é o curandeiro encher os bolsos de dinheiro à custa da ingenuidade alheia. Se for preciso até paga a pessoas para estarem na sala de espera a dizer que se curaram com ele.

Para determinar se o curandeiro cura ou não cura, não chega a opinião de alguns pacientes que estão na sala. É preciso um universo, por  exemplo de 1000 pacientes, em ambiente controlado por cientistas, de forma a excluir outras possibilidades. 500 não são submetidos a tratamento com base no magnetismo animal (recebem um rebuçado disfarçado de comprimido - placebo). 500 tratam-se com base no magnetismo animal (imposição das mãos).

Se o resultado é que, do grupo dos que foram submetidos ao magnetismo animal há muito mais curas. A experiência continua, para se verificar que o fenómeno é repetivel. Cada vez com mais cuidado. Se o fenómeno continua sempre é porque há ali alguma coisa. Mesmo não se compreendendo qual é a causa.

Se tanto se curam os que receberam a imposição das mãos, como os que tomaram o placebo, então está excluída a hipótese de ter sido a imposição das mãos a cura.

É isso é que é ciência. A ciência não é nenhum bicho papão para desacreditar os espíritas.

Se calhar há para aí alguns a encher os bolsos com as curas por imposição das mãos à custa da ingenuidade alheia, ainda por cima em condições de saúde débeis, que sabem que não curam nada e a quem não interessa a verdade.

Se há quem seja curador, legitimamente, então tem interesse que se esclareça o fenómeno, do ponto de vista cientifico. E se receber dinheiro, tem mérito, porque contribui para a cura das pessoas, e não porque as engana.

bem hajam
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Le em 14 de Setembro de 2012, 15:57
Caríssimo Vitor Santos

Tem razão no que afirma e algo que bem cedo aprendi na Doutrina dos Espíritos, o espiritismo na acepção vulgar e normal, é que este, o Espiritismo, não promete cura a quem quer que seja. Promete sim ajuda, principalmente na elevação do conhecimento de forma a que cada um procure ajudar-se a si próprio.
Se através destas acções ele conseguir cura para algo que o fazia padecer tanto melhor porquanto fica com o seu físico melhor preparado para que o espírito que o anima, lhe dá vida, possa cumprir a missão a que se propôs quando solicitou a nova encarnação ou seja, uma reencarnação.

Abraço fraterno e desejos de um bom fim de semana.
Le
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Diegas em 14 de Setembro de 2012, 16:29


Do Livro dos Mediuns:


Citar
V. Em que estado o fluido universal se nos apresenta, na sua maior simplicidade?

“Para o encontrarmos na sua simplicidade absoluta, precisamos ascender aos Espíritos puros. No vosso mundo, ele sempre se acha mais ou menos modificado, para formar a matéria compacta que vos cerca. Entretanto, podeis dizer que o estado em que se encontra mais próximo daquela simplicidade é o do fluido a que chamais fluido magnético animal.”


--------------------


176. Eis aqui as respostas que nos deram os Espíritos às perguntas que lhes dirigimos sobre este assunto:

1 – Podemos considerar as pessoas dotadas do poder magnético como formando uma variedade de médiuns?

"Disso vocês não podem duvidar".


2 – Entretanto o médium é um intermediário entre os Espíritos e o homem; ora, o magnetizador, tirando a força de si mesmo, não parece ser o intermediário de nenhum poder estranho.

"É um erro; o poder magnético reside sem dúvida no homem, mas ele é aumentado pela ação dos Espíritos que ele chama em seu auxílio. Se você magnetiza com o fito de curar, por exemplo, e invoca um bom Espírito que se interessa por você e pelo doente, ele aumenta sua força e sua vontade, dirige seu fluido e lhe dá as qualidades necessárias."

3 – Entretanto há muito bons magnetizadores que não acreditam em Espíritos?

"Então vocês pensam que os Espíritos agem somente sobre aqueles que crêem neles? Os que magnetizam para o bem são secundados por bons Espíritos. Todo homem que tem o desejo do bem os chama sem o querer; assim como pelo desejo do mal e pelas más intenções, ela chama os maus".
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Diegas em 16 de Setembro de 2012, 10:08
'...Se há quem seja curador, legitimamente, então tem interesse que se esclareça o fenómeno, do ponto de vista cientifico. E se receber dinheiro, tem mérito, porque contribui para a cura das pessoas, e não porque as engana....'

Olá, Vitor


Compreendo perfeitamente a necessidade de que o fenomeno fosse esclarecido cientificamente. Mas quantos já não se submeteram às investigações cientificas, serviram-se de bode expiatorio e, apesar de demonstrarem boa vontade, foram perseguidos e aprisionados, acusados de exercerem bruxaria, feitiçaria ou medicina ilegal, por padres e medicos ciumentos, sem que fosse registrado qualquer tipo de charlatanismo de quem praticava uma caridade honesta (sem visar qualquer tipo de vantagem pessoal ou enganar o próximo) ?

Quanto mais serão necessários submeterem-se à tarefa de verem-se amaldiçoados ou perseguidos por praticarem o amor ao proximo, quando o resultado seja ele placebo ou não são positivos ? Garanto a vc que seriam muitas as variáveis que a ciencia teria de controlar para que alcançasse sucesso na investigação, e a principal dificuldade foge completamente do ambito cientifico que são as pessoas envolvidas no processo de análise - Cada pessoa analisada (tanto curador como pacientes) é um mundo à parte, o que resultaria em resultados diferenciados.



Abç


Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: filhodobino em 16 de Setembro de 2012, 14:11
'...Se há quem seja curador, legitimamente, então tem interesse que se esclareça o fenómeno, do ponto de vista cientifico. E se receber dinheiro, tem mérito, porque contribui para a cura das pessoas, e não porque as engana....'

Olá, Vitor

Compreendo perfeitamente a necessidade de que o fenomeno fosse esclarecido cientificamente. Mas quantos já não se submeteram às investigações cientificas, serviram-se de bode expiatorio e, apesar de demonstrarem boa vontade, foram perseguidos e aprisionados, acusados de exercerem bruxaria, feitiçaria ou medicina ilegal, por padres e medicos ciumentos, sem que fosse registrado qualquer tipo de charlatanismo de quem praticava uma caridade honesta (sem visar qualquer tipo de vantagem pessoal ou enganar o próximo) ?

Quanto mais serão necessários submeterem-se à tarefa de verem-se amaldiçoados ou perseguidos por praticarem o amor ao proximo, quando o resultado seja ele placebo ou não são positivos ? Garanto a vc que seriam muitas as variáveis que a ciencia teria de controlar para que alcançasse sucesso na investigação, e a principal dificuldade foge completamente do ambito cientifico que são as pessoas envolvidas no processo de análise - Cada pessoa analisada (tanto curador como pacientes) é um mundo à parte, o que resultaria em resultados diferenciados.
Abç

Amados, quantos xamãs, dirigentes de reuniões de cura, médiuns de efeitos de cura foram vitimas de seus próprios pacientes, além de naturalmente concordar que foram os perseguidos pelos que se sentiram incomodados.
Entretanto, conhecí alguns poucos que exerceram suas tarefas, anônimamente, gratuitamente, e viveram felizes, alguns ainda estão vivos, segundo a carne... Sabemos a Prece muitas vezes já e suficiente...
Os que serviram de meio de divulgação do Espiritismo morreram felizes seja qual tenha sido o seu tipo de morte física...
Lembremos-nos amados, a Doutrina nos ensina que, ninguém cura ninguém, nem mesmo Deus cura alguém sem merecimento...Senão onde se colocaria a Justiça na sua suprema compreensão?
O Cristo de Deus dizia, conforme os teólogos, Vá a sua fé lhe curou, mas no fundo, sabemos através desta doutrina, que não bastava fé a esses que foram curados, o arrependimento é fundamental quando a culpa forma origem do sofrimento e o aprendizado/aceitação finda a prova educativa...
O efeito placebo também processa a cura em numero percentual elevado...
O medicamento real, cura alguns e a outros não...
O toque, desde o récem-nato té em enfermagem para adultos assim como expressões fraternas é fator de intenso efeito terapeutico benéfico...
O desejar de outrem pode ser igualmente mostrar-se eficaz nos dois sentidos tanto pelo que deseja quanto pelo desejado, na dependência da ação ser merecida ou imerecedoura.
A radiação cura alguns e a outros não...
A imprensa noticia que um simples com um simples acesso de tosse, a senhora expeliu o câncer e ficou evidenciado por exames complementares que ela expeliu o tumor canceroso junto com o muco tossido.
Verdade?
Mentira?
Que importa?
Que podemos inferir pelo raciocínio individualmente segundo o estágio evolutivo em que cada um de nós nos encontramos, no que cremos, e no que estamos fidelizados em fé em Deus?
Bom mesmo é isso que cada um a seu modo compreenda como melhor julgar para sí, até mesmo porque não será a multiplicidade de nossos argumento que formatará juizo de valor em outrem senão em nós mesmos pelo que já aprendemos.
Se alguém caminhas nos passos da ilusão, que não sejamos nós os iniciadores/indicadores desses passos, para que não sejamos responsabilizados pela indução.
Se propagamos com discernimento, a responsabilidade pelo engano será de que se deixou enganar, e a lei natural, tem o remédio.
Há quem por boa ou má fé faça dessa simples lei natural, meio de ganhos pecuniários...
Nos casos em que o doar de si mesmo for suficiente para o paciente logar registrar o efeito, está legítimo, não faz o mesmo os diplomados para tanto, há medico ou cirurgião psicólogo ou psiquiatra que cure sozinho, ou o próprio paciente se auto-cura?
A cada um segundo suas obras.
A discussão é válida e utilíssima para esclarecimentos, portanto seria melhor que pudessemos citar palavras originais da obra e dos pensadores que se ocuparam para evitar induzirmos enganos.
Saúde e Paz!
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Paulo Cortez em 16 de Setembro de 2012, 15:16
“Entre os seres pensantes há ligação que ainda não conheceis. O magnetismo é o piloto desta ciência, que mais tarde compreendereis melhor.”

Que Doutrina maravilhosa que é a Espírita, que revelação fantástica!
Científica, filosófica e com consequências morais (religiosa para mim).
Possibilita-nos esses questionamentos, porém não se abala por nada em suas bases.
É assim ou assado?
De fato ainda não sabemos bem.
Jesus dominando o conhecimento absoluto na Terra e podendo manipular suas propriedades, utilizava-o (magnetismo?) para alimentar multidões, para curar suas doenças, para esclarecer espíritos desencarnados, “exalando” autoridade.
Teoria atualizadíssima, dependendo apenas do nome que queiramos dar.
Placebo?
Amor!
Desculpem-me os que se arrepiam com essas colocações, mas apesar de aguardar as conclusões da ciência, não preciso delas, como alguns companheiros, para formar convicção ou julgar assunto superado.
 
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Setembro de 2012, 23:20
Olá

Essa dos 600 V de tensão em cada hemisfério do cérebro é capaz de ser verdade: para os indivíduos que são condenados à cadeira eléctrica...

bem  hajam
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Diegas em 18 de Setembro de 2012, 11:55
'...A imprensa noticia que um simples com um simples acesso de tosse, a senhora expeliu o câncer e ficou evidenciado por exames complementares que ela expeliu o tumor canceroso junto com o muco tossido.
Verdade?
Mentira?
Que importa?...'


Olá, Bino


Os fenômenos de Lourdes, as curas produzidas pelos santos e profetas, os brados de muitos curandeiros provam-nos a realidade da cura pela sugestão.  Alguns seres possuídos de muita fé conseguem gerar em si mesmos um potencial energético tão intenso que, diante do objeto de sua vigorosa confiança, fazem eclodir na sua intimidade espiritual o conteúdo de força armazenada, e essa energia potencializada quando é libertada pelo impacto positivo da mente confiante na cura termina acionando todo o campo orgânico atuando poderosamente na intimidade eletrônica das células físicas, corrigindo-as sob esse comando mental ativo e sem vacilações negativas.

Jesus, através de sua palavra criadora e penetrante, insuflava a vitalidade, o ânimo, a alegria e a esperança nos que o ouviam, quando impunha a força da fé nos paralíticos, leprosos, cegos e aleijados, e eles centuplicavam as energias criadoras da vida. O fenômeno lembra o recurso de que lança mão o carroceiro inteligente, quando acontece encalhar o seu veículo sobrecarregado e puxado por animais exaustos. Ele os prepara pouco a pouco, despertando-lhes as energias e sincronizando-lhes os movimentos sob toques habilidosos, convites ou ameaças, até alcançar o momento psicológico e de perfeito equilíbrio de forças no conjunto. Então, num só impulso e brado conjugados, desce o açoite sobre os animais e faz a puxada vigorosa das rédeas, enfeixando todas as energias despertas num só esforço, que faz mover o pesado veículo.

Assim também ocorre com os homens: enquanto o doente pessimista é uma fonte de energias negativas, um frustrado que antecipadamente descrê de qualquer evento favorável que ultrapasse suas forças comuns, o enfermo otimista é fonte positiva e um ativador de suas energias, que se alvoroçam prontas para os sucessos incomuns. Enquanto o primeiro, pela sua desconfiança e falta de fé, deixa-se influenciar negativamente, o segundo é o comandante enérgico, ativo e hábil, que dirige e disciplina o exército de suas coletividades microbianas, nutrindo-as com o seu magnetismo positivo e ajustando-as ao organismo.



Abç
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 20 de Setembro de 2012, 17:44
falando na cura pela sugestão:
Este tipo de "cura", só existe onde não haja doença, senão aquela que o paciente pense que exista.
Nesses casos, que são muitos, até mesmo os efeitos das doenças eles apresentam, contudo, apenas por ação de uma sugestão bem empregada, se feita por quem o paciente tenha confiança, faz desaparecer o efeito que estava apenas em sua mente, já que a doença por si só não existia.
Experimente-se curar um sarampo sequer, pela sugestão... Não dá.
abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 24 de Setembro de 2012, 11:40
Olá

Na verdade um famoso médico português, que não sei se ainda será da família do amigo Moura Rego (pelo apelido):

http://pt.wikipedia.org/wiki/El%C3%ADsio_de_Moura

Curou pessoas que não andavam, o que parecia quase milagroso,  mas não tinha nada de milagre. As pernas das pessoas estavam bem, mas por alguma razão as pessoas não eram capazes de andar. E não era porque eram manhosas. Estavam mesmo convencidas disso. Ninguém quer viver a vida na cama ou numa cadeira de rodas muito tempo, podendo não o fazer. E, se fosse de propósito, também era sinal de pouca saúde mental... 

Consta que, num dos casos, de uma mulher, depois de tentar várias formas de resolver o problema sem conseguir, o Professor mandou sair as outras pessoas da sala e começou a fingir que ia despir-se e colocar-se com ela na cama, sugerindo a intenção de ir praticar sexo. A mulher levantou-se e deixou de estar paralisada das pernas para sempre.

Se fosse nos dias de hoje, com muitas pessoas, esta técnica não funcionava, porque o sexo se banalizou... Mas nesse tempo, isso significava algo de muito sério, pelo menos para aquela senhora. E o bloqueio mental desfez-se.

O efeito nocebo, que é o descontrole de órgãos saudáveis via comando cerebral errado, é um facto. Quem tem colite nervosa sabe bem disso.   

bem hajam
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 24 de Setembro de 2012, 16:09
O que nos faz andar?
Exatamente as ligações nervosas que trazem dos estímulos de certa área do cérebro, estimuladas pela emissão neuronial, e que incidem sobre nervos e músculos das pernas e das coxas.
É lógico que minha resposta está reducionista pois que não sendo da área médica, sei apenas o que pude apurar.
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Le em 24 de Setembro de 2012, 18:06
Essa dos 600 V de tensão em cada hemisfério do cérebro é capaz de ser verdade: para os indivíduos que são condenados à cadeira eléctrica...

*/*//*//*/*/**/*///

Meu caro Vitor Santos

Tenha em atenção que tensão é diferença de potencial e intensidade.

Lembre-se que a electricidade produzida nas centrais e que em Portugal chega às nossas residências com 234 a 240 V, é transportadas nas linhas principais em muito alta tensão que se a minha meória não me atraiçoa chega a ser na ordem dos 120 000 volts e isto para que a intensidade seja muito baixa e assim garantir baixa produção de calor no transporte e, logo, reduzir substancialmente as perdas no transporte.
Há que ter em atenção os vários factores: E (ou V)= tensão, I = a intensidade, R = resitência e W = a trabalho. A partir daqui se modulam as coisas por forma a garantir a melhor forma de proceder para a sua utilização.

Por tudo isto não sei porquê o espanto.

Os choques eléctricos a que se referiu o que produziam era a fusão dos circuitos internos do cérebro. Por isso foram abolidas porque em vez de resolver um problema destruiam o paciente.

Cumprimentos
Título: magnetismo
Enviado por: gilberto simoes em 20 de Junho de 2013, 10:33

Resp à perg. 388 do LE     
Há entre os seres pensantes laços que não conheceis ainda.   

O  magnetismo é o guia desta ciência que compreendereis melhor mais tarde.                                falemos  um pouco sobre ela ?   
Título: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: san-fer7 em 25 de Setembro de 2013, 22:05
O magnetismo e o Espiritismo

Quando apareceram os primeiros fenômenos espíritas, algumas pessoas pensaram que essa descoberta (se se pode aplicar-lhe esse nome) iria dar um golpe fatal no Magnetismo, e que ocorreria com ele como com as invenções, das quais as mais aperfeiçoadas fazem esquecer a precedente. Esse erro não tardou em se dissipar, e, prontamente, se reconheceu o parentesco próximo dessas duas ciências. Todas as duas, com efeito, baseadas sobre a existência e a manifestação da alma, longe de se combaterem, podem e devem se prestar um mútuo apoio: elas se completam e se explicam uma pela outra. Seus adeptos respectivos,todavia, diferem em alguns pontos.
O magnetizador é aquele que pratica o magnetismo; magnetista se diz de alguém que lhe adote os princípios. Pode-se ser magnetista sem ser magnetizador; mas não se pode ser magnetizador sem ser magnetista.) não admitem, ainda, a existência, ou pelo menos a manifestação dos Espíritos: crêem poder tudo explicar pela única ação do fluido magnético, opinião que nos limitamos a constatar, reservando-nos discuti-la mais tarde. Nós mesmos a partilhamos no princípio; mas, comotantos outros, devemos nos render à evidência dos fatos.
Os adeptos do Espiritismo, ao contrário, são todos partidários do magnetismo; todos admitem a sua ação e reconhecem nos fenômenos sonambúlicos uma manifestação da alma. Essa oposição, de resto, se enfraquece dia a dia, e é fácil prever que não está longe o tempo em que toda distinção terá cessado.
Essa diferença de opinião não tem nada que deva surpreender. No início de uma ciência,
ainda tão nova, é muito simples que cada um, encarando a coisa sob o seu ponto de vista,
dela se tenha formado uma idéia diferente. As ciências, as mais positivas, tiveram, e têm
ainda, suas seitas que sustentam com ardor teorias contrárias; os sábios ergueram escolas contra escolas, bandeiras contra bandeiras, e, muito freqüentemente, pela sua dignidade, sua polêmica, torna-se irritante e agressiva pelo amor-próprio melindrado, e desviada dos limites de uma sábia discussão.
Esperemos que os sectários do Magnetismo e do Espiritismo, melhor inspirados, não dêem ao mundo o escândalo de discussões muito pouco edificantes, e sempre fatais para a propagação da verdade, de qualquer lado que esteja. Pode-se ter sua opinião,sustentá-la, discuti-la; mas o meio de se esclarecer não é o de se dilacerar, procedimento pouco digno de homens sérios, e que se torna ignóbil se o interesse pessoal está em jogo.
O Magnetismo preparou os caminhos do Espiritismo, e os rápidos progressos dessa última
doutrina são, incontestavelmente, devidos à vulgarização das idéias da primeira. Dos
fenômenos magnéticos, do sonambulismo e do êxtase, às manifestações espíritas, não há
senão um passo; sua conexão é tal que é, por assim dizer, impossível falar de um sem falar do outro. Se devêssemos ficar fora da ciência magnética, nosso quadro estaria incompleto e se poderia nos comparar a um professor de física que se abstivesse de falar da luz.
Todavia, como o Magnetismo já tem entre nós órgãos especiais, justamente autorizados, tornar-se-ia supérfluo cair sobre um assunto tratado com a superioridade do talento e da experiência;dele não falaremos, pois, senão acessoriamente, mas suficientemente para mostrar as relações íntimas das duas ciências que, na realidade, não fazem senão uma.
Devíamos, aos nossos leitores, essa profissão de fé, que terminamos rendendo uma justa
homenagem aos homens de convicção que, afrontando o ridículo, os sarcasmos e os
dissabores, estão corajosamente devotados à defesa de uma causa toda humanitária.
Qualquer que seja a opinião dos contemporâneos sobre a sua conta pessoal, opinião que é
sempre, mais ou menos, o reflexo de paixões vivas, a posteridade lhes fará justiça; colocará o nome do barão Du Potet, diretor do Jornal do Magnetismo, do senhor Millet, diretor da União Magnética, ao lado dos seus ilustres predecessores, o marquês de Puységur e o sábio Deleuze. Graças aos seus esforços perseverantes, o Magnetismo, tornado popular, colocou um pé na ciência oficial, onde dele já se fala, em voz baixa. Essa palavra passou para a linguagem usual; ela não espanta mais, e quando alguém se diz magnetizador, não lhe riem mais ao nariz.

Allan Kardec.
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 26 de Setembro de 2013, 15:31
Repondendo ao tópico:
Não, o magnetismo animal, além de não ser uma simples teoria, contou com divulgadores e promotores do jaez de Franz Anton mesmer, quem já estudou sobre ele sabe que até hoje é praticado.
Por exemplo, forqa do terreno das curas etc, é ele que faz com que certas pessoas tenham o dom de chamar a si a atenção de todos numa sala, não por casua da beleza ou da riqueza que possuam, mas simplesmente por atrairem a si estas atenções.
É uma qualidde an´~imica logo, não é espiritual no sentido de ser ou poder ser transmitida via mediunidade.
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: dgodv em 27 de Setembro de 2013, 20:43
Amigo Victor Santos  você pede:
Alguém conhece conclusões cientificas recentes nesta área?

Conclusões atuais não encontramos pois o magnetismo hoje está quase enterrado pelos adeptos do espiritismo. Lembrando que Kardec disse que o magnetismo e o espiritismo, (os dois Juntos), um sem o outro ficava incompleto.


Mas um médico do tempo de mesmer fazia expementos científicos. Seu nome: Lafontaine.

Se interessar eu scaneio algumas páginas dos experimentos que ele fazia e te mando.

Abraço
Rodrigo
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 28 de Setembro de 2013, 16:45
Caro dgodv,
Afirmar que o magnetismo animal esteja quase enterrado é o mesmo que afirmar que a ]bola de futebol é quadrada.
Há mnagnetismo em qualquer fenômeno espirítico, dentro e fora da DE.
Há magnetismo animal, exatamente na ação dos médiuns curadores;
Logo, não se pode atestar tal enterramento, quando o megnetismo viva e esteja presente em tudo.
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: dgodv em 30 de Setembro de 2013, 18:38
Moura, boa tarde.

Me expressei mal. o que está "quase" enterrado é o estudo do magnetismo, e não o magnetismo propriamente dito.

Vemos e escutamos muitas bobagens nos centros espíritas como:
Certo médium diz que retirou a dor de cabeça de determinada pessoa, pois está com a dor que o fulano havia comentado que estava. Isso sem nem mesmo ter querido retirar a dor. Falam isso se achando com alguns dons de cura.  Isso acontece em muitos centros.

Se tivessem estudado o magnetismo, veriam que é um fenomeno magnético "animico" onde o perispírito do magnetizador entra em contato com o do paciente, e este sente assim a dor do outro. Mas não a retira.

Existem os fenomenos mas sem estudo e sem tecnica. Pois no meio espírita quanse sempre se acha que os espiritos resolvem tudo, que arrumam o que estamos fazendo errado. E na parte do magnetismo não é assim.  Kardec deixou claro que são os magnetizadores que fazem. E os espíritos complementam. 

No fenomeno da magnetização da agua é onde mais pecamos.

Deixamos (na maioria dos centros espíritas) a agua parada em cima da mesa achando que os espiritos vem e a magnetizam. Pois não temos tempo de estudar o magnetismo.

Rodrigo
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 01 de Outubro de 2013, 12:16
Entendido amigo dgodv.
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 01 de Outubro de 2013, 16:01
Olá amigos

Citar
Amigo Victor Santos  você pede:
Alguém conhece conclusões cientificas recentes nesta área?

Conclusões atuais não encontramos pois o magnetismo hoje está quase enterrado pelos adeptos do espiritismo. Lembrando que Kardec disse que o magnetismo e o espiritismo, (os dois Juntos), um sem o outro ficava incompleto.


Mas um médico do tempo de mesmer fazia expementos científicos. Seu nome: Lafontaine.

Se interessar eu scaneio algumas páginas dos experimentos que ele fazia e te mando.

Abraço
Rodrigo

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/magnetismo-animal-teoria-ultrapassada-ou-actual/30/#ixzz2gTubiM6O

Amigo Dgodv, Mesmer já viveu há centenas de anos e nada provou, do ponto de vista cientifico, nem nenhum dos contemporâneos dele. E mesmo que tivesse provado havia que renovar essa prova, no séc. XXI, com uma instrumentação tecnologicamente avançada.

Todavia, quando falamos em prova cientifica, eu não estava a querer ir tão longe como explicar o fenómeno cientificamente, mas, tão só, comprovar que o fenómeno existe mesmo, de um ponto de vista estatístico. Há um estudo actual, que incide em ratos, mas ainda pouco conclusivo. Era preciso estabelecer grupos de controle, e ver a diferença entre os que seriam submetidos a esses tratamentos através do magnetismo animal e os que não seriam. Não era necessária uma experiência altamente sofisticada, a não ser do ponto de vista do controle de acessos, do isolamento dos grupos, e do diagnóstico prévio e final das pessoas.

Tratando-se de um fenómeno de saúde, uma área que envolve quantias astronómicas de dinheiro, havendo prova estatística que se trata de algo que actua mesmo, não faltariam investidores interessados. E, se necessário, disfarçariam o nome.

Já não há medo de apresentar essas técnicas em público. O que falta para aí é consultórios de charlatães, que usam tudo e mais alguma coisa para enganar o pagode e ganhar uns €urozinhos.

bem haja
Título: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: san-fer7 em 01 de Outubro de 2013, 16:56
O próprio Allan Kardec admitiu e concordava com a validade dos estudos de Mésmer

"O Magnetismo preparou os caminhos do Espiritismo, e os rápidos progressos dessa última
doutrina são, incontestavelmente, devidos à vulgarização das idéias da primeira. Dos
fenômenos magnéticos, do sonambulismo e do êxtase, às manifestações espíritas, não há
senão um passo; sua conexão é tal que é, por assim dizer, impossível falar de um sem falar do outro. Se devêssemos ficar fora da ciência magnética, nosso quadro estaria incompleto e se poderia nos comparar a um professor de física que se abstivesse de falar da luz."

Allan Kardec


Abraço Fraterno.

Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 01 de Outubro de 2013, 20:53
Aos amigos que quiserem se aprofundar mais no magnetismo animal, indicaria o livro "Mesmer, a Ciência Negada e os Textos Escondidos".
Reputo a obra como uma das que podem acrescentar muito.
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: dgodv em 02 de Outubro de 2013, 11:48
Amigo segue link de estudos científicos.

Infelizmente essa foi a pior notícia para o meio espírita que poderíamos receber.

A técnica usada foi o Johrei. Com tudo o que o magnetismo pode fazer, foi usado o Johrei e o Reiki.

O Magnetismo está a uma galaxia de distância (a frente) do jorei.

Mas os espíritas não estudam nossa técnica (indicada por Kardec no livro " O espiritismo em Sua Expressão Mais Simples).

Então a ciencia busca outras tecnicas para análise.

Será que não é comodismo nosso?


Segue link:
http://www.usp.br/agen/?p=6255
outro:
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-15012013-155042/pt-br.php
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 02 de Outubro de 2013, 16:25
na verdade amigo dgodv,
sua afirmação não compreende a verdade, Há sim
muitos estudando e há muito tempo o magnetismo animal.
Este seu amigo conhece alguns dels e por isso pode falar com tranquilidade.
Abraços,
Moura
Título: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: san-fer7 em 02 de Outubro de 2013, 16:50
Um livro que achei interessante:

Magnetismo Espiritual
          de
     Michaelus

editado pela  FEB


Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Outubro de 2013, 17:17
Olá amigo Dgovd

A tese que apresenta não se refere a um estudo biológico, médico, psicológico ou psiquiátrico, sobre os benefícios do Reiki e de outras práticas similares, mas um estudo mais antropológico/ histórico. Não são demonstradas evidências relações causa-efeito obtidas de forma isenta e independente entre as curas e essas práticas. São-nos apresentadas as práticas, o que é interessante, mas nada diz dos resultados deste tipo de actividade.

Numa área em que os custos via medicina convencional são enormes e, muitas vezes, com efeitos secundários perigosos, uma alternativa em que não há riscos para o paciente (não implica cirurgias, nem a ingestão de drogas ou alimentos especiais, nem exercícios físicos perigosos, que eu saiba), se houvessem resultados muito evidentes, não era de esperar que os consultórios de Reiki e/ou das outras disciplinas equivalentes estivessem a abarrotar cada vez mais de pacientes?

bem haja
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 02 de Outubro de 2013, 17:29
É verdader mano Vitor,
o único óbice que poria em suas palavras é que sim podem produzir malefícios as tais práticas.
Vejamos, se eu pórtador de algo procuro um terapeuta destas áreas, e após ao tratamento nada aconteceu de melhoria, o tempo ali passado, se eu tivesser deixado de lado a medicina, seria contado a menor para mim, e teria provocado um aumento na doença que eu já tinha.
Até hoje, não se tem, quer sobre reiki, quer sobre Jorei, qualquier estatística advinda de pesquisa científica aceita pela OMS
Abraços,
Moura
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: dgodv em 02 de Outubro de 2013, 17:50


http://jacobmelo.webs.com/JORNAL%20VORTICE%2061%20JUNHO%202013b.pdf

Pagina 21

tem um trabalho onde mostra o resultado da agua magnetizada.

Muito interessante
Título: Re: Magnetismo Animal: teoria ultrapassada ou actual?
Enviado por: Mourarego em 03 de Outubro de 2013, 15:17
O Jacob, com quem já tive o prazer, no passado de manter conversações, é um bom estudante do magnetismo, embora teça conceitos próprios que por vezes o afastam da verdade espírita.
Porém é homem sério e que estuda perseverantemente este campo.
Abraços,
Moura